Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PONTE DE LIMA RECEBE JARDIM DAS DESCOBERTAS

Jardim das Descobertas no Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima. Em 2018 subordinado ao tema “O Clima nos Jardins”. Inscrições até 15 de novembro

A 13ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, a decorrer até 31 de outubro, tem recebido grandes elogios pelos milhares de visitantes que vem a Ponte de Lima para conhecer este evento, único em Portugal.

Capturarplima.PNG

Esta edição que acolhe jardins de três continentes, projetos provenientes da Argentina, do Brasil, da Áustria, da Itália, da Holanda, do Japão, Espanha e de Portugal, reforça a sustentabilidade deste projeto, galardoado no presente ano, com a distinção “Europe for Festivals, Festivals for Europe” - EFFE Label 2017-2018.

Recorde-se que esta não foi a primeira distinção do Festival, que anualmente recebe cerca de 105 mil visitantes, tendo sido distinguido com o Prémio Garden Tourism Awards, integrado no evento internacional “2013 North American Garden Tourism Conference”, em Toronto, Canadá.

São múltiplas as mensagens e frases de felicitações que os visitantes endereçam ao Município e  à equipa que criou o Jardim das Descobertas:

“Uma aliança perfeita entre a criatividade e o bom gosto num espaço magnifico que promove o relaxamento do corpo e da mente”;

“Mais um ano com muita imaginação”;

“Parabéns pela Beleza”;

“Ano após ano…melhorando..superando-se..”;

“Muitos parabéns pela iniciativa. Adoramos”;

“Maravilhoso”;

“Todos os jardins são precisosos”;

“Como sempre os jardins são fantásticos. Parabéns à Vila mais bonita e encantadora de Portugal”.

A par do Jardim Escolinhas, desafio dinamizado pela comunidade educativa do concelho, o projeto do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima,  quer crescer ainda mais, e convida todos a participar.

Para 2018 o tema é “O Clima nos Jardins”. As inscrições já estão a decorrer  até 15 de novembro. Para mais informações consulte www.festivaldejardins.cm-pontedelima.pt

PONTE DE LIMA INAUGURA FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima inaugura na próxima sexta-feira. Certificado com a EFFE Label 2017-2018 o FIJ comemora o seu 13º aniversário

Passados 13 anos desde a sua estreia como projeto pioneiro em toda a Península Ibérica, o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, é nos dias de hoje, referência a nível mundial.

fij2017_cartaz (Large)

Das suas mais de cinco centenas de candidaturas, registadas ao longo da última década, estiveram patentes no espaço do Festival, quase duas dezenas de nacionalidades.

Este ano, sob o tema “Jardim das Descobertas”, o FIJ acolhe jardins de três continentes, estando em exposição permanente, projetos da Argentina, do Brasil, da Áustria, da Itália, da Holanda e ainda do Japão, apresentando-se Portugal e Espanha com duas propostas cada.

Na vanguarda internacional no tópico do Ecoturismo, e da Sustentabilidade, o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, continua a dar frutos. Galardoado no presente ano, com a distinção “Europe for Festivals, Festivals for Europe” - EFFE Label 2017-2018, o FIJ foi, mais uma vez, alvo do elogio internacional.

Este é "Um evento bastante singular que tem desempenhado um papel significativo na educação ambiental e na consciencialização, sustentabilidade e planeamento paisagístico”, considerou o Júri Internacional, ao integrar o FIJ na comunidade do Festival EFFE que, promovida pela Associação Europeia de Festivais, distingue espetáculos com grande qualidade artística, de impacto significativo a nível local, nacional e internacional.

Esta não é a primeira distinção do Festival, que anualmente recebe mais de 105 mil visitantes, e que foi já galardoado também com o Prémio Garden Tourism Awards, integrado no evento internacional “2013 North American Garden Tourism Conference”, em Toronto, Canadá.

A edição deste ano, “Jardim das Descobertas”, inaugura a 26 de maio, numa cerimónia presidida por Célia Ramos, Secretária de Estado do Território e da Conservação da Natureza, pelas 16h00, no recinto próprio do FIJ.

O Município de Ponte de Lima convida o V. órgão de comunicação social a assistir à supra dita inauguração.

Como chegar ao Recinto do FIJ

PONTE DE LIMA INAUGURA FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima inaugura a sua 13º Edição a 26 de maio. “Jardim das Descobertas” é o tema da Edição que alberga jardins de três continentes

8 países, 12 jardins,  13 edições, e várias centenas de milhar de visitantes, o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima está de volta para a edição de 2017.

fij2017_cartaz

Este evento é o único festival do género em solo nacional, e distinguido com o título Garden Tourism Awards, mantém-se como referência ao nível da inovação e da preservação da natureza, surgindo este ano sob o tema “Jardim das Descobertas”.

“Novaterra”, “El Secreto”, “Inventionem Arcus”, “A Viagem das Descobertas”, “A Globalização das Plantas”, “Um Jardim para Descobrir”, “A Descoberta dos Sentidos”, “Descobre a Desoberta”, “Intersezione Ponte de Lima”, “El Jardin del Circulo” e “Jardim dos Sete Continentes”, são os nomes dos jardins em exposição permanente, que o visitante vai ter a oportunidade de visitar. A par de “96 Por Cento”, o jardim mais votado pelos visitantes na Edição de 2016.

A 13ª Edição do FIJ reúne candidaturas dos quatro quadrantes do globo, estando patentes ao espaço, de 26 de Maio, a 31 de Outubro, projetos da Argentina, do Brasil, da Áustria, da Itália, da Holanda e ainda do Japão, apresentando-se Portugal e Espanha com duas propostas cada.

A contagem decrescente para a abertura do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima já começou, sendo que o espaço inaugura a 26 de maio, pelas 16h00, numa cerimónia presidida por Célia Ramos,  Secretária de Estado do Território e da Conservação da Natureza.

A edição deste ano inclui ainda, pelo 3º ano consecutivo, o Festival de Jardins Escolinhas de Ponte de Lima. O conjunto de 12 jardins expostos, um por cada centro educativo do concelho, é dinamizado pelo Serviço Educativo da Área Protegida, e pela Câmara Municipal.

Sustentabilidade, Percursos Verdes, e Ecoturismo - Ponte de Lima prima pela promoção destes três conceitos, orgulhando-se do lugar de destaque que ocupa em termos nacionais, relativamente aos assuntos supra mencionados. Por entre Festival Internacional de Jardins, Ecovias, e diversos espaços ajardinados, só a cargo do Município são mais de 50 hectares de espaços verdes, numa região em cuja aposta na sensibilização para a proteção e promoção do património natural e ecológico é veemente. 

Durante o corrente mês, Junho, e Julho, o Festival pode ser visitado das 10h00 às 20h00, em setembro, das 10h00 às 12h00 e das 13h00 às 19h00 e em outubro, encerra às 18 horas. No período da manhã de segunda-feira o Festival de Jardins encontra-se encerrado para se realizar a manutenção do mesmo.

A edição de 2018 já tem tema, “O Clima nos Jardins”, e mais uma vez procuram-se projetos inovadores, sendo que as candidaturas para a referida edição, abrem a par da abertura do FIJ 2017.

FESTIVAL DE JARDINS DE PONTE DE LIMA É UM DOS MELHORES DA EUROPA... E DO MUNDO!

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima reconhecido como um dos Festivais “notáveis” da Europa com a atribuição do EFFE Label 2017-2018

O Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima (FIJ) foi selecionado para receber o Europe for Festivals, Festivals for Europe - EFFE Label 2017-2018. A candidatura, apresentada pelo Município, foi aprovada pelo Júri Internacional após uma avaliação bem-sucedida realizada por uma equipa de exigentes especialistas.

Festival Internacional de Jardins _ Fot_Rui_Lima02 (Medium).JPG

O Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima faz agora parte da comunidade do Festival EFFE, promovido pela Associação Europeia de Festivais, baseada em festivais que representam a qualidade artística e têm um impacto significativo a nível local, nacional e internacional.

A candidatura do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima mereceu os seguintes comentários do Júri Internacional:

“Um evento bastante singular que tem desempenhado um papel significativo na educação ambiental e na consciencialização, sustentabilidade e planeamento paisagístico. Este Festival reuniu positivamente os três critérios considerados para a fase de avaliação das candidaturas ao EFFE Label, embora não corresponda integralmente ao formato tradicional do festival.”

As informações sobre o FIJ estarão agora facilmente acessíveis a públicos de festivais, artistas, organizações artísticas, conjuntos, orquestras, companhias de teatro e dança, autoridades públicas a todos os níveis, patrocinadores e empresas privadas e media através da plataforma EFFE.

PONTE DE LIMA REALIZA FEIRA DOS JARDINS E ESPAÇOS VERDES

III Feira dos Jardins e Espaços Verdes em Ponte de Lima. 25 e 26 de março

Ponte de Lima é sem dúvida uma grande referência, tanto a nível nacional como internacional, no que respeita aos seus espaços verdes incomparáveis.

plimajard1.PNG

Ponte de Lima enaltece-se por organizar mais uma Feira dos Jardins e Espaços Verdes, nesta que será a III edição, e que se realiza no fim-de-semana de 25 e 26 de março.

O certame dedica-se às plantas, ao mobiliário urbano e aos produtos e materiais de suporte à atividade de produção de plantas, aos equipamentos de jardinagem e às tecnologias de gestão dos espaços verdes.

A abertura da feira terá lugar no sábado (25 de março) pelas 10 horas, com a cerimónia de inauguração pelo Executivo Municipal às 11 horas, seguida da animação pela Rusga de Beiral do Lima. Haverá Show de Araras e Apresentação de Répteis, tanto de manhã como ao início da tarde. Às 16 horas acontece um workshop sobre a Orquídea Dendrobium com o Mestre Jardineiro, e uma hora depois uma degustação de Geleia e Licor de Orquídea com António Maia. Segue-se novo Show de Araras e Apresentação de Répteis, às 17h30 horas, e uma palestra intitulada “As Flores, as Abelhas e o Mel” apresentada pelo Dr. Paulo Garrido e promovida pela Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima. Às 20 horas haverá animação musical com o grupo “Quatro Ventos”, encerrando a feira às 22 horas.

No domingo, o certame abre às 10 horas, sendo a manhã preenchida pelo Show de Araras e a Apresentação de Répteis. A tarde começa com o workshop de Cuidados Gerais com as Orquídeas apresentado pelo Horto da Boavista, seguindo-se mais um Show de Araras e Apresentação de Répteis. Às 16h30, António Maia fará nova degustação de Geleia e Licor de Orquídea, e às 17 horas, o workshop do Mestre Jardineiro sobre a Orquídea Cymbidum que encerrará o conjunto de atividades desta feira. O espaço encerra portas às 20 horas.

De salientar, que a III Feira dos Jardins e Espaços Verdes faz parte do projeto “Em Época Baixa, Ponte de Lima em Alta”, com 15% de desconto no alojamento e a oferta de leite-creme por dose, nos restaurantes e alojamentos aderentes. O estacionamento é gratuito.

plimajard2.PNG

"JARDIM DAS DESCOBERTAS" É O TEMA DA EDIÇÃO DO PRÓXIMO ANO DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS DE PONTE DE LIMA

“Jardim das Descobertas”. 13 º Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima decorre de Maio a Outubro 2017. “Jardim das Descobertas” é o tema da edição 2017 do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima.

Evento distinguido com o título Garden Tourism awards – prémio internacional atribuído a organizações mundiais, que se destacam no desenvolvimento e promoção dos jardins enquanto atração turística, o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, mantém a originalidade e a criatividade, como referência ao nível da inovação e na preservação da natureza.

FestivalInternacionalJardins_SusanaMatos.jpg

A 13ª edição reúne candidaturas de oito nacionalidades diferentes, apresentando-se Portugal e Espanha com duas propostas cada e os restantes com uma candidatura, nomeadamente a Argentina; Brasil; Áustria; Itália; Holanda e Japão.

Eis as propostas para a edição 2017:

- A Globalização das Plantas - Casa Comum - Instituto S.João de Deus – Casa de Saúde S. José e Aroma do Vale – Portugal 

- A Viagem das Descobertas – Carina Esteves e Maria José Cachaço – Portugal

- Um Jardim para Descobrir – Pablo Torralba e Maria Rosa Pina Burón – Espanha

- Novaterra – Jose Souto – Espanha

- El Secreto – Melisa Duque Fernández e Agustina Bazán – Espanha / Argentina

- Inventionem Arcus –The Discovery of the Rainbow – Lea Rutz e Xenia Hofmann – Alemanha

- A Descoberta dos Sentidos – DRIADES Paisagismo - Daniele Costa e Regiane Freitas  - Brasil

- Jardim dos Sete Continentes  - Mara David Lalic, Michal Gajkowski, Petra Muller, Roland Wuck – Boku University – Austria

- Descobre a Desoberta – LoStudioQ – Ilaria Tabarani, Lollo Decembrini e Carlo Giannone – Itália

- Intersezione Ponte de Lima – Aris de Bakker e Karola Pezarro – Holanda

- El Jardin del Circulo – Masayuki Tanaka – Japão

O Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima 2017, abre no dia 26 de maio e prolonga-se até a outubro, revelando uma crescente notoriedade a nível internacional.

“ O Clima nos Jardins” é o tema escolhido pelo júri para a edição 2018.

Fot_Miguel_Costa.jpg

JARDIM "96 POR CENTO" FOI O MAIS VOTADO PELOS VISITANTES DA ÚLTIMA EDIÇÃO DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE PONTE DE LIMA

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima – Jardins Do Conhecimento. 96 Por Cento - o mais votado em 2016

96 Por Cento foi o jardim mais votado pelos visitantes da 12ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima.

5 (1) (Custom).jpg

Proveniente de um gabinete de arquitetura paisagista de Inglaterra, mereceu a preferência do público, destacando-se assim dos restantes jardins possíveis de votação. 

Como o mais votado, vai manter-se em exposição na 13ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, em 2017.

96 Por Cento convida a uma reflexão sobre a beleza do conhecimento e o percurso para o obter, bem como, sobre a grandeza do desconhecido.

candidatura2017_2 (Small).jpg

 “Quanto é que sabemos verdadeiramente? Quanto há por conhecer? Será que alguma vez saberemos tudo?

Os cientistas acreditam que tudo o que sabemos sobre nós próprios, o nosso planeta e o universo não passa de 4% do que deve existir. Os outros 96% são desconhecidos! O nosso jardim pretende representar estas ideias duma maneira poética, atraente e contemplativa. O carácter do jardim é enigma e mistério; descoberta e iluminismo.

A cena é definida por um grande ponto de interrogação mesmo à entrada do jardim. Um monólito comprido, intensamente preto, domina o espaço seguinte. Em silhueta contra o monólito estão três oliveiras retorcidas. O som de água a cair atrai o visitante a três colunas de ferro enferrujado dos quais jorram três fontes. Verdade, Crença e Justificação: os três pilares do conhecimento. Os materiais têm uma ressonância local e as oliveiras falam-nos da idade, sabedoria e renovação.

Vê-se uma fresta estreita no monólito: uma frincha, um espaço. É um espaço de luz de 4% no comprimento total do monólito preto. É o espaço pelo qual a luz flui e pelo qual a água brota das três fontes do conhecimento. Do outro lado, um espaço verde tranquilo, dominado por um espelho de água escuro do qual emergem as intensas cores das flores dos nenúfares, símbolos do iluminismo.

Local ideal para o visitante descansar e contemplar a água serena, com a luz e as pequenas ondulações refletidas e bailando na parede preta. As margaridas brancas representam a verdade; junto com os íris azuis e roxos, simbolizando o conhecimento, enchem os canteiros.

A concepção da ideia é da autoria de Les Baker, director e arquiteto do gabinete de arquitetura paisagista Reckless Orchard, de Scott Farlow, artista e arquiteto paisagista e Winifred Baker também ela diretora da Reckless Orchard.

Por sua vez, a segunda edição do “Jardins Escolinhas” ditou como o mais votado o Galo Pedrês vale por três, da autoria dos alunos do Jardim de Infância do Centro Educativo da Facha. Integrando o programa Eco-Escolas, os alunos elegeram o Galo Pedrês para dar a conhecer à comunidade esta raça galinácea autóctone portuguesa. A Galinha Pedrês Portuguesa está classificada no grau 1 de risco de extinção e é vítima da absorção genética, por inúmeras raças exóticas de maior rendimento creatopoiético. Esta raça faz parte do quotidiano escolar dos alunos, que estão empenhados a dar a conhecer a graciosidade da sua plumagem de aspeto mosqueado, matizado de cinzento em fundo branco, a sua vitalidade e a resistência a doenças e a fatores ambientais adversos.

As crianças criaram uma réplica do galinheiro da escola e com a colaboração dos pais apresentaram um galinheiro feito em madeira, com ninhos interiores para a postura dos ovos. O espaço exterior foi vedado por uma sebe. No interior, as galinhas exploram a terra, esgravatam e procuram alimentos. Os comedouros e bebedouros são manuseados diariamente pelos alunos proporcionando a alimentação destas aves. A recolha dos ovos é o momento mais esperado e apreciado pelos alunos. As laranjeiras são as árvores de fruto onde as galinhas encontram a sombra e o seu bem-estar…

Até 15 de novembro está aberto o período de receção de candidaturas para a edição 2017, do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, subordinada ao tema “Jardim das Descobertas”. Para mais informações consulte: www.festivaldejardins.cm-pontedelima.pt ou através do email: festivaldejardins@cm-pontedelima.pt.

h) 96 Por Cento (2) (Small).jpg

h) 96 Por Cento (4) (Small).jpg

CIDADÃOS PROTESTAM CONTRA A DESTRUIÇÃO DOS BRASÕES FLORAIS DA PRAÇA DO IMPÉRIO EM BELÉM

Está a correr um abaixo-assinado na internet promovido por um grupo de cidadãos entre os quais se contam muitas personalidades conhecidas ligadas à cultura, insurgindo-se contra a intenção da Câmara Municipal de Lisboa em destruir os brasões florais da Praça do Império, em Lisboa.

O abaixo-assinado é dirigido à Assembleia Municipal de Lisboa e encontra-se no endereço http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=pt82251

unnamed

Preservar a Praça do Império é defender a Portugalidade

Para: Assembleia Municipal de Lisboa

A Nova Portugalidade, grupo de cidadãos que visa o estudo, promoção e defesa do património material e espiritual da Portugalidade, lastima a decisão, anunciada ontem por diversos órgãos de comunicação social, de remover da Praça do Império o conjunto de brasões florais que presentemente a adornam. A Câmara Municipal de Lisboa, iniciadora do processo, fá-lo precipitadamente, pois não podemos – não no-lo permitiria a fé que temos nessa alta instituição - crer que o faça por preconceito ideológico e em atentado à nossa memória colectiva. Parece claro, contudo, que a decisão obedece à visão, aliás conhecida e insistentemente difundida, de importantes responsáveis camarários para o local. Ora, os canteiros alusivos às antigas províncias portuguesas do ultramar não são marca de anacronismo, mas dessa história que a Praça evoca e deve celebrar. 
Os canteiros floridos da Praça do Império são, pese embora o desprezo que lhes parecem votar alguns espíritos menos avisados, um símbolo vivo, actual, da viva e actual globalização portuguesa. Representam-se ali, com os seus brasões de armas, os pedaços de Portugalidade que mais longamente se mantiveram ligados entre si; hoje, o jardim é testemunho forte de uma aventura colectiva que marcou o nosso passado e pode bem determinar o nosso futuro. Como atestado pelas impressivas manifestações de carinho com que os povos da Portugalidade nos brindaram aquando do Euro 2016, o mundo português é bem mais que um slogan: o largo espaço que os portugueses descobriram, habitaram e abraçaram é uno no sentimento que lhe é comum, fecundo nos benefícios que promete e sólido como fórum alternativo de afirmação do Estado português. É hoje tão actual como em 1500. 
Não pode existir argumento financeiro, estético ou histórico que concorra para a destruição de algo tão belo e pleno de significado. Se avançar com o projecto de requalificação agora aprovado para a Praça do Império, a CML cometerá um crime contra Lisboa, o património nacional e a profunda amizade que mantemos com os povos da Portugalidade. Mais, tratar-se-ia de um crime contra a História e, portanto, contra o próprio país. O povo português, residente ou não em Lisboa, não pode permitir semelhante barbaridade. A Câmara Municipal de Lisboa, crêem os signatários, também não. A Praça do Império, com tudo o que nela sugere a grandeza passada e potencial futuro do país, não pode ser devorada pela falsa religião do progresso. 
Pela memória, 
Rafael Pinto Borges, Fundador da Nova Portugalidade 
Abel Matos Santos, Psicólogo clínico 
Ana Cristina Pinto, Escritora 
António Carvalho Capela, Economista 
Alexandre Franco de Sá, Professor Universitário 
Aline Gallasch-Hall de Beuvink, Professora universitária e historiadora 
Benigno Guterres, Estudante timorense residente em Lisboa 
Carlos Fino, Jornalista 
Eurico Barros, Crítico de cinema 
Fernando Ribeiro Rosa, presidente da Junta de Belém 
Filipe Anacoreta Correia, Jurista e deputado do CDS – Partido Popular 
Francisco Quelhas Lima, presidente da AE da Faculdade de Direito da Universidade Católica do Porto 
Hugo Dantas, Jurista 
Isabel Santiago Henriques, Fotógrafa e assistente de realização 
Jaime Nogueira Pinto, jurista, professor universitário, escritor 
Joaquim Magalhães de Castro, Fotógrafo e escritor 
José António Rodrigues Pereira, Oficial superior na situação de Reforma, investigador de história marítima 
João Borges, Designer e museógrafo 
Luís Bonifácio, Engenheiro 
Luís Farinha Franco, Assessor do Ministério da Cultura, heraldista 
Mamede Broa Fernandes, Estudante 
Manuel Azevedo Graça, Historiador da Arte 
Manuel Ribeiro de Faria, Oficial Superior na Reserva, ex-director do Museu Militar 
Marcelo Mendes Pinto, Arqueólogo e investigador 
Maria do Guadalupe Mègre Pinto Teixeira, Jurista, quadro superior dirigente da ONU 
Mário Cunha Reis, Engenheiro 
Pe. Mário Tavares de Oliveira 
Miguel Castelo-Branco, Assessor do Ministério da Cultura, investigador 
Nuno Canas Mendes, Professor universitário 
Nuno da Motta Veiga C. Alves, Arquitecto 
Pedro Pestana Bastos, Jurista 
Pedro Quartin Graça, Jurista e ex-deputado independente eleito pelo PSD 
Pedro Sanchez, Arquitecto 
Raul Almeida, Gestor, politólogo e ex-deputado do CDS - Partido Popular 
Rui Brito Fonseca, Professor universitário, investigador, consultor 
Vasco Silva, Editor 

005_Lisboa

“O JARDIM DAS DESCOBERTAS” É O TEMA DA EDIÇÃO DE 2017 DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS DE PONTE DE LIMA

O Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima tem-se vindo a afirmar de ano para ano como uma das grandes atrações turísticas da vila de Ponte de Lima, recebendo a cada ano um maior número de visitantes.

Fot_Amandio_Sousa_Vieira01 (Small).JPG

Sob o mote “Jardins do Conhecimento”, estão em exposição permanente onze novos jardins, provenientes de diversos países, tais como, Áustria, Itália, República Checa, Brasil, Espanha, Suíça e Portugal, aos quais se junta o vencedor da passada edição, “A Casa na Água”.

Integrado ainda neste Festival Internacional de Jardins, os seus visitantes podem ainda usufruir do 2º Festival de Jardins Escolinhas, um projeto que visa o envolvimento de toda a comunidade escolar.

Para a próxima edição, em 2017, já está lançado o desafio, mais uma vez procuram-se projetos inovadores, criativos e interativos com os visitantes, sendo o tema da 13ª edição “O Jardim das Descobertas”.

O período de inscrições já está aberto, podendo submeter a sua candidatura até 15 de novembro de 2016. As candidaturas devem ser enviadas através de painel A1 com a memória descritiva e estimativa orçamental em A4. Pode submeter a candidatura no seguinte formulário: http://www.festivaldejardins.cm-pontedelima.pt/candidaturas2017

O Festival Internacional de Jardins mantém-se em exposição permanente até ao dia 31 de outubro, durante o corrente mês das 10h00 às 20h00, em setembro, das 10h00 às 12h00 e das 13h00 às 19h00 e em outubro, encerra às 18 horas. No período da manhã de segunda-feira o Festival de Jardins encontra-se encerrado para se realizar a manutenção do mesmo.

Para mais informações ou envio de propostas comunique através do e-mail: festivaldejardins@cm-pontedelima.pt.

Fot_Amandio_Sousa_Vieira_2 (Small).jpg

ÍRIS INCLUSIVA PROMOVE VISITA AO XXII FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS DE PONTE DE LIMA

No dia 19 de junho (domingo), a Íris Inclusiva promove uma visita ao Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, certame que vai já na 12ª edição e que este ano é dedicado ao tema “Jardins do Conhecimento”.

Este ano foram 34 as candidaturas recebidas, oriundas de 11 países, tendo o júri selecionado 11 propostas que garantem muita originalidade e inovação. Estará ainda em exposição, como é habitual, “A Casa da Água”, por ter sido o jardim mais votado em 2015.

Acompanhe-nos nesta visita, traga boa disposição e, caso queira prolongar o convívio, não esqueça também um almoço simples e prático e fique connosco para um piquenique numa das variadas sombras que a envolvente oferece.

A participação na atividade é gratuita para clientes e sócios da Íris Inclusiva, tendo um custo de 1,00€ para o público em geral.

Pode enviar a sua inscrição para associacao@irisinclusiva.pt até dia 13 de junho.

Para mais informações ou inscrição pode ainda contactar-nos através do telemóvel nº 968 299 344.

MINISTRO DO AMBIENTE INAUGURA FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS EM PONTE DE LIMA

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima 2016, com a presença do Ministro do Ambiente, João Pedro Fernandes, na Sexta-feira, 27 de maio, 18 horas

O Ministro do Ambiente, Engº João Pedro Fernandes é o convidado de honra do Município de Ponte de Lima para abertura oficial da 12ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima.

Único em Portugal, o Festival Internacional de Jardins mantém a sua originalidade e inovação, com o objetivo de despertar a criatividade e a imaginação de quem o visita, sendo um verdadeiro ponto turístico, atraindo, progressivamente um maior número de visitantes.

Para 2016 as propostas selecionadas pelo júri são as seguintes:

Em Direcção à Luz – Um Jardim do Conhecimento - Universidade de Boku - Valentina Macchi, Francesca Poloni, Sophie Thiel e Roland Wuck - Áustria

Os Números do Jardim - Matteo Veronese e Martina Mangolini – Itália

ADN – Biblioteca do Conhecimento - Universidade de Mendel - Sebastian Loder – República Checa

A Célula – Biótopo do Conhecimento - Cristina Calheiros e Maria Luís Antas de Barros – Portugal

Conhecimento Exportado – Mónica Gandra, Paulo de Carvalho e Tiago Ferreira – Portugal

Conhecimento Interligado - Cristina Cuevas, Julia Lanza e Danilo Guerra- Espanha

Mundo Claustrum – Instituto S.João de Deus – Casa de Saúde S. José e Aroma do Vale – Portugal

96 Por Cento – Les Beker – Inglaterra

Homenagem às Árvores – Vanda Aranha, Fabio A. da Silveira, Leando Lattes e Florencia Grassi – Brasil

Nucis – Liceu Francês do Porto – Joaquim Luxo, Pelei Zheng, Vincent Beigbeder, Manuel Pimenta, Catarina Teixeira e Kenza Lopes – Portugal

As Pirâmides do Conhecimento – Albert Schrurs, Wendy Gaze, Anne-Sophie Richard, Amélie Ramseyer e Jessica Terrapon – Suíça.

Como o mais votado em 2015, temos o jardim “A Casa da Água” de Espanha, da autoria de Iuliana Pavalan, e Oa Bescos, que continuará em exposição nesta 12ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima.

A abertura oficial está marcada para o dia 27 de maio, às 18horas. Neste contexto convidamos o V/ órgão de comunicação a assistir à cerimónia.

PONTE DE LIMA LEVA FEIRA DOS JARDINS AO MUSEU DE SERRALVES

II Feira dos Jardins e Espaços Verdes – Ponte de Lima (FIJ) – na Exposição de Camélias

Os jardins públicos, praças, ruas, espaços verdes de loteamentos e jardins particulares, assumem uma crescente importância nas políticas regionais e municipais, sendo Ponte de Lima uma referência nesta matéria, e para a qual em muito contribuíram os vários prémios atribuídos, no âmbito de concursos Nacionais e Europeus da Vila Mais Florida e o ambicioso e único – Festival Internacional de Jardins.

received_1101826729851815

Neste contexto, no último fim-de-semana, Ponte de Lima reforçou a sua visibilidade na área dos jardins, ao promover a II Feira dos Jardins e Espaços Verdes, na Expolima. Com a presença de 24 expositores, o certame apresentou variadíssimas espécies de flores, que deram cor e aroma ao evento, com destaque para o mobiliário urbano, produtos e materiais de suporte à atividade de produção de plantas, equipamentos de jardinagem e tecnologias de gestão dos espaços verdes.

received_1101827083185113

A completar o programa promoveram – se diversos workshops sobre a temática, nos quais participaram parceiros e entidades que tiveram a oportunidade de apresentarem as últimas novidades deste sector. No final, expositores, produtores e parceiros, mostraram-se satisfeitos com a Feira, pois para além dos contatos efetuados, registou-se um significativo volume de negócios.

Este fim-de-semana, ficou ainda marcado com a presença do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima na exposição de Camélias, denominada “Feira das Camélias do Porto”, na Fundação de Serralves. Reconhecido e muito apreciado pelos milhares de visitantes, o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima aproveitou esta presença em Serralves para promover a edição 2016, que abre a 27 de maio, bem como o tema do próximo ano, “Jardim das Descobertas”.

PONTE DE LIMA REALIZA FEIRA DE JARDINS E ESPAÇOS VERDES

II Feira dos Jardins e Espaços Verdes – Ponte de Lima. 5 e 6 de março / Expolima

Ponte de Lima é uma referência a nível nacional e internacional no que respeita à singularidade e qualidade dos jardins e espaços verdes, granjeando uma imagem ecológica e florida, para a qual em muito contribuíram os vários prémios atribuídos, no âmbito de concursos Nacionais e Europeus da Vila Mais Florida e o ambicioso e único – Festival Internacional de Jardins.

Pelo segundo ano consecutivo o Município de Ponte de Lima promove a Feira dos Jardins e Espaços Verdes, certame que se dedica às plantas, ao mobiliário urbano e aos produtos e materiais de suporte à atividade de produção de plantas, aos equipamentos de jardinagem e às tecnologias de gestão dos espaços verdes.

Este evento é uma excelente oportunidade para os produtores nacionais apresentarem as últimas novidades deste sector, sendo de realçar o Consultório de Jardinagem sobre “Conselhos Técnicos para melhorar o seu Jardim”.

Pretende-se através desta ação, promovida pela Escola Superior Agrária de Ponte de Lima, comunicar e transmitir técnicas simples que o ajudem a criar e desenvolver o seu jardim, canteiro ou envasamento de plantas. Sob a coordenação técnica da Arquiteta Gabriela Dias, será possível responder a diversas dúvidas, como a Fertilidade, Rega, Relvados ou Como projetar um jardim? O Consultório de Jardinagem realiza-se no 1º dia do certame, a partir das 15 horas, no recinto da Feira dos Espaços Verdes, na Expolima e dispõe de ferramentas, livros e uma apresentação de plantas.

A II Feira dos Jardins e Espaços Verdes conta ainda com Workshops sobre “Propagação de Plantas”, pelo Eng. Luís Branco da Raiz da Terra; “Sabonetes com ervas aromáticas” pelo Dr. Paulo Garrido, da Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural; “Orquídeas” pela Engª Carla Santos, do Horto da Boavista; “Fruteiras no Jardim”, apresentado pelo Eng. Nelson Lima do Viveiro do Lima e “Construções e Arranjos” promovido pela Equipa de Jardineiros do Festival Internacional de Jardins.

Em paralelo com o programa da Feira dos Jardins e Espaços Verdes, realizar-se-á no domingo, a partir das 10h00 o Encontro Concelhio de Bombos, e às 15h00 o Desfile da Tradição, com a participação de todos os Grupos de Folclore do Concelho/Zona Ribeirinha, bem como atividades equestres – passeios de charrete e batismo a cavalo gratuito, no sábado, entre as 15h00 e as 17h00.

Com entrada gratuita a II Feira dos Jardins e Espaços Verdes abre no sábado, 5 de março, às 10h30.

FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS DE PONTE DE LIMA RECEBE CANDIDATOS DE 8 PAÍSES DIFERENTES

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima 2016: “Jardins do Conhecimento”

Em 2016, o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, evento distinguido com o título Garden Tourism awards – prémio internacional atribuído a organizações mundiais, que se destacam no desenvolvimento e promoção dos jardins enquanto atração turística, será representado por 8 nacionalidades diferentes, que irão compor a 12ª edição deste certame.

O conceituado Festival Internacional de Jardins, continua a ser uma forte referência ao nível da inovação e da natureza. Todos os anos, é selecionado um tema e são escolhidos os autores daqueles que serão os jardins apresentados a público. A beleza destes jardins está na variedade cultural que representam, na forma como várias pessoas, completamente diferentes, olham para determinado tema e o representam em forma de um moderno e surpreendente jardim.

Assim, o tema do próximo ano “Jardins do Conhecimento” recebeu 34 candidaturas oriundas de 11 países, com o maior número de propostas nacionais (13), seguindo-se a vizinha Espanha e Áustria com 5; Brasil, Itália e França, 2 propostas cada, e as restantes, com uma cada, são provenientes da Inglaterra, Republica Checa, Suíça, Alemanha e Polónia.

Mantendo a sua originalidade e inovação, o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, visa despertar a criatividade e a imaginação de quem o visita, sendo um verdadeiro ponto turístico, atraindo, progressivamente um maior número de visitantes.

Para 2016 as propostas selecionadas pelo júri são as seguintes:

Into the Light – Universidade de Boku - Valentina Macchi, Francesca Poloni, Sophie Thiel e Roland Wuck - Áustria

Garden’s Numbers – Matteo Veronese e Martina Mangolini – Itália

DNA – Universidade de Mendel - Sebastian Loder – República Checa

A Célula – Cristina Calheiros e Maria Luís Antas de Barros – Portugal

Conhecimento Exportado – Mónica Gandra, Paulo de Carvalho e Tiago Ferreira – Portugal

Connecting Knowledge- Cristina Cuevas, Julia Lanza e Danilo Guerra- Espanha

Mundo Claustrum – Instituto S.João de Deus – Casa de Saúde S. José e Aroma do Vale – Portugal

96 Percent – Les Beker – Inglaterra

Homenagem ás Árvores – Vanda Aranha, Fabio A. da Silveira, Leando Lattes e Florencia Grassi – Brasil Nucis – Liceu Francês do Porto – Joaquim Luxo, Pelei Zheng, Vincent Beigbeder, Manuel Pimenta, Catarina Teixeira e Kenza Lopes– Portugal

Les Pyramides de la Connaissance – Albert Schrurs, Wendy Gaze, Anne-Sophie Richard, Amélie Ramseyer e Jessica Terrapon – Suíça.

Como o mais votado em 2015, temos o jardim “A Casa da Água” de Espanha, da autoria de Iuliana Pavalan, e Oa Bescos, que continuará em exposição na 12ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, em 2016.

PONTE DE LIMA REQUALIFICA JARDIM DA VIA DO FORAL DE D. TERESA

Município de Ponte de Lima requalifica o Jardim da Via do Foral de D. Teresa e Rua do Sobral

Mantendo a aposta numa política de requalificação urbana e de zonas com espaços de cariz coletivo e social, o Município de Ponte de Lima aprovou e concretizou a obra de Beneficiação do Jardim da Via do Foral de D. Teresa e Rua do Sobral.

A requalificação desta área valoriza um grande espaço verde com uma excelente localização, perto de diversos equipamentos públicos e comerciais, integrado numa zona residencial próxima do centro histórico.

Os espaços verdes contribuem para a melhoria do conforto das pessoas e desempenham um papel determinante enquanto elemento de utilidade social, pelo que, a intervenção consistiu em valorizar uma parcela de terreno plana e coberta por prado verde, criando nesse espaço com mais de 0,5 ha, criando oportunidades de recreio, lazer e convívio da população local, rentabilizando os equipamentos disponíveis capazes de contribuir para benefícios ao nível da saúde física e mental.

Com uma excelente exposição solar e bastante arejado, a área intervencionada tornar-se-á ainda mais agradável, para que as pessoas possam descontraidamente usufruir e praticar atividades lúdicas e desportivas.

A par da beneficiação, que inclui a definição de percursos ciclo-pedonais e recinto para jogos em tout-venant e saibro, foi instalado um Parque Infantil e novos equipamentos geriátricos, bem como a redistribuição dos existentes, e a colocação de tabelas de basquetebol e balizas para street soccer, reforçando-se ainda a arborização e a iluminação pública.

No sentido de conferir os trabalhos efetuados, o Executivo Municipal irá efetuar uma visita ao Jardim da Via do Foral de D. Teresa e Rua do Sobral, na próxima quarta-feira, dia 2 de dezembro, às 11 horas.

FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS EM PONTE DE LIMA JÁ TEM VENCEDOR

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima 2015: “A Água no Jardim”

“A Casa da Água” foi o jardim mais votado na edição do corrente ano do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, evento distinguido com o título Garden Tourism awards – prémio internacional atribuído a organizações mundiais, que se destacam no desenvolvimento e promoção dos jardins enquanto atração turística.

0245 (8) (Small)

Proveniente de Espanha, o jardim preferido pelo público, é da autoria Iuliana Pavalan, e Oa Bescos - ambas Arquitetas Paisagistas.

O jardim Espanhol mostra que em “qualquer jardim, a água representa um elemento muito singular, transformando sobremaneira a sua envolvente e adiciona-lhe uma dimensão diferente, originando um efeito muito preponderante sobre a forma como lemos e entendemos um jardim, uma vez que estimula os nossos sentidos e possibilita uma abertura mental para tudo que nos circunda.”

0245 (14) (Small)

Como o mais votado, o jardim “A Casa da Água” vai manter-se em exposição na 12ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, em 2016.

De realçar que a presente edição contou pela primeira vez com o Festival de Jardins Escolinhas de Ponte de Lima, ação dinamizada pelo Serviço Educativo da Área Protegida e pela Câmara Municipal de Ponte de Lima, e que resulta numa nova medida de estimular o envolvimento dos pontelimenses, permitindo-lhes compreender a dimensão da sua importância na promoção e no desenvolvi­mento sustentável do concelho. O Festival de Jardins Escolinhas de Ponte de Lima visou ainda concretizar um dos principais objetivos do Festival, conferindo-lhe um contributo pedagógico, de mobilização e de sensibilização da população, especialmente das camadas mais jovens, para a arte dos jardins e da preservação ambiental.

Desfolhada_CEFacha

No total estiveram expostos 12 jardins, um por cada Centro Educativo do concelho, sendo o mais votado a proposta da Eco Escola Centro Educativo da Facha com o jardim “A Desfolhada é uma Festa”.

O jardim retratou o ambiente associado a uma tarefa agrícola desenvolvida, cada vez mais, com o objetivo da sua perpetuação no tempo, já que a produção de milho para grão tem registado uma diminuição contínua.

“A desfolhada, pese embora implique um trabalho árduo, ao ser participada por adultos, jovens e crianças, familiares e vizinhos, dentro de um verdadeiro espírito de comunitarismo e de amizade, acaba sempre por ser uma festa.”

O jardim foi ainda enriquecido com vários utensílios e alfaias agrícolas, associados à cultura do milho.

Em 2016 o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima apresenta-se com o tema “Jardins do Conhecimento”. Para mais informações consulte o site www.festivaldejardins.cm-pontedelima.pt ou contacte através do email festivaldejardins@cm-pontedelima.pt.

Desfolhada_CEFacha_maquete

CERVEIRA RECUPERA ESTUFAS MUNICPAIS

Estufas municipais recuperadas e ampliadas em prol da jardinagem sustentável

Com uma forte dinâmica dos espaços verdes e valorização dos colaboradores afetos à área, a Câmara de Vila Nova de Cerveira acaba de revitalizar e ampliar as estufas municipais inutilizadas há vários anos. A primeira produção de 8 mil plantas começa a embelezar os jardins do concelho a partir da próxima semana.

12218806_818205658302086_657106758_o

Sob o preceito de ter uma vila sempre limpa e florida para bem receber residentes e visitantes, a autarquia cerveirense acaba de implementar uma iniciativa que visa a sustentabilidade do setor da jardinagem.

O objetivo é a reprodução de flores utilizando a mão-de-obra disponível nos dias em que as condições atmosféricas não permitem trabalhos exteriores, de forma a diminuírem-se os custos associados e cumprindo-se também a responsabilidade em torno da sensibilização ambiental.

As estufas municipais, localizadas na Quinta do Forte de Lovelhe, encontravam-se há já alguns anos sem qualquer atividade, pelo que o atual executivo procedeu à ampliação e remodelação total do espaço, dotando-o das condições necessárias com destaque para o novo sistema de rega.

Adquiridas no mercado numa fase muito embrionária e a um preço reduzido, cabe aos colaboradores dos Serviços Municipais de Jardins o envasamento e engorda das plantas para serem aplicadas nos espaços exteriores. Neste momento, existem 8 mil flores, entre amores-perfeitos, prímulas e outras que já se podem considerar «filhas» desta estufa.

As primeiras flores criadas naquele espaço vão ser plantadas nos vários jardins a partir da próxima semana.

MUNICÍPIO DE BRAGA MELHORA CONDIÇÕES DE TRABALHO DOS JARDINEIROS

Ricardo Rio entregou novos equipamentos. Município melhora condições de segurança e conforto dos técnicos de jardinagem

O Município de Braga dotou os funcionários da Divisão do Ambiente e Espaços Verdes com Equipamentos de Protecção Individual (EPI’s). Com um investimento de cerca de 20 mil euros, foi entregue a cada um dos 94 colaboradores da Divisão, dois pares de calças, dois polos de manga curta, dois polos de manga comprida, um casaco impermeável, um colete e um par de botas.

CMB30092015SERGIOFREITAS0000001104

“Esta é uma forma de reconhecimento por parte do Município pela dedicação ao trabalho e pela forma como estes colaboradores têm ajudado a qualificar os espaços verdes da Cidade, transformando-os em verdadeiros postais de Braga”, disse Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, durante a cerimónia de entrega dos EPI’s, que decorreu esta Quarta-feira, dia 30 de Setembro, no Horto Municipal, em Frossos.

A adopção de equipamentos de trabalho ajustados às necessidades individuais da profissão é, segundo o Autarca, uma forma de “dignificar e garantir todas as condições de conforto e segurança dos colaboradores que estão expostos aos riscos do exercício da sua actividade”.

CMB30092015SERGIOFREITAS0000001102

A cerimónia de entrega dos EPI’s contou também com a presença de Altino Bessa, vereador do Ambiente do Município de Braga, que salientou a importância de “dotar os colaboradores de melhores condições de trabalho”, facto que também “contribui para elevar o nível de segurança e de produtividade”.

Tal como explicou o Vereador, “a profissão de jardineiro está exposta a muitos riscos que podem colocar em causa a saúde destes profissionais”, dando como exemplo “um colaborador que esteja a desempenhar o seu serviço numa berma de estrada, terá que estar devidamente identificado de forma a reduzir o risco de acidentes”, nesse sentido, “este equipamento vem trazer mais segurança ao aumentar a sinalização e facilita a identificação dos funcionários”.

CMB30092015SERGIOFREITAS0000001101

HORTA PEDAGÓGICA DE GUIMARÃES É FINALISTA DO GREEN PROJECT AWARDS 2015

Adiada cerimónia de entrega de prémios

Anúncio dos vencedores da 8ª edição estava inicialmente marcado para esta terça-feira, 15 de setembro, em Lisboa. Horta Pedagógica de Guimarães, com 10 hectares de terreno no coração da cidade, é projeto finalista.

Green_Project_Awards_2015

A organização alterou a data da entrega dos troféus aos vencedores da 8ª edição do Green Project Awards, iniciativa de âmbito ambiental na qual Guimarães é uma das cidades finalistas, tendo candidatado a Horta Pedagógica à categoria “Consumo Sustentável”, à qual concorrem mais seis projetos a nível nacional. Os vencedores serão conhecidos durante a realização de uma cerimónia cuja data será oportunamente divulgada pela entidade promotora.

O Green Project Awards é um projeto internacional, com edições em Portugal, no Brasil e em Cabo Verde. Após a receção de mais de 1000 candidaturas e a distinção de mais de 80 projetos e iniciativas, este concurso, que já vai na sua 8ª edição, mantém o seu propósito inicial de reconhecer as boas práticas em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável.

Premiar e reconhecer boas práticas como complemento ao movimento de sensibilização para as temáticas da sustentabilidade, alertando e consciencializando a sociedade civil para a importância do equilíbrio ambiental, económico e social, são alguns dos objetivos do Green Project Awards Portugal 2015, que procura uma repercussão positiva no comportamento dos cidadãos e decisores em geral, fazendo da inovação e eficácia um caminho para a sustentabilidade.

A Horta Pedagógica de Guimarães, uma das primeiras do país, está inserida numa área agrícola por excelência, na Veiga de Creixomil, a uma altitude média de 152 metros, inserida na sub-bacia hidrográfica do rio Selho, sendo atravessada pela Ribeira de Couros. 525 utentes ocupam um total de 6,5 hectares de terreno no coração da cidade, num espaço privilegiado de lazer e convívio com a natureza, juntando aos 3,5 hectares para projetos inovadores da base agrícola. Os solos da Horta Pedagógica estão classificados na Reserva Agrícola Nacional, Reserva Ecológica Nacional e Domínio Hídrico.

HORTA PEDAGÓGICA DE GUIMARÃES É FINALISTA DO GREEN PROJECT AWARDS

Vencedores anunciados na próxima semana

Candidatura vimaranense enaltece um total de 10 hectares de terreno no coração da cidade. Património ambiental de elevada qualidade e importância é, também, um espaço privilegiado de lazer e convívio com a natureza.

Horta_Pedagogica_Social

Guimarães é uma das cidades finalistas da edição deste ano do Green Project Awards, tendo candidatado a Horta Pedagógica à categoria “Consumo Sustentável”, à qual concorrem mais seis projetos a nível nacional, cujos vencedores serão conhecidos na cerimónia de entrega de prémios que terá lugar em Lisboa, na próxima terça-feira, 15 de setembro.

O Green Project Awards é um projeto internacional, com edições em Portugal, no Brasil e em Cabo Verde. Após a receção de mais de 1000 candidaturas e a distinção de mais de 80 projetos e iniciativas, este concurso, que já vai na sua 8ª edição, mantém o seu propósito inicial de reconhecer as boas práticas em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável.

Premiar e reconhecer boas práticas como complemento ao movimento de sensibilização para as temáticas da sustentabilidade, alertando e consciencializando a sociedade civil para a importância do equilíbrio ambiental, económico e social, são alguns dos objetivos do Green Project Awards Portugal 2015, que procura uma repercussão positiva no comportamento dos cidadãos e decisores em geral, fazendo da inovação e eficácia um caminho para a sustentabilidade.

A Horta Pedagógica de Guimarães, uma das primeiras do país, está inserida numa área agrícola por excelência, na Veiga de Creixomil, a uma altitude média de 152 metros, inserida na sub-bacia hidrográfica do rio Selho, sendo atravessada pela Ribeira de Couros. 525 utentes ocupam um total de 6,5 hectares de terreno no coração da cidade, num espaço privilegiado de lazer e convívio com a natureza, juntando aos 3,5 hectares para projetos inovadores da base agrícola. Os solos da Horta Pedagógica estão classificados na Reserva Agrícola Nacional, Reserva Ecológica Nacional e Domínio Hídrico.

Novas formas de ocupação do solo

Com um diversificado programa de atividades pedagógicas, culturais e sociais, visando sensibilizar a adoção de boas práticas agrícolas associadas à agricultura biológica, com a atribuição de talhões às escolas, a Horta Pedagógica apresenta um conjunto de iniciativas de educação ambiental, nomeadamente um espaço dedicado à compostagem, eventos relacionados com as boas práticas de cultivo, celebração de datas comemorativas do calendário rural e ambiental, entre outras iniciativas com temáticas de proximidade.

Ao mesmo tempo, a Horta Social e Pedagógica de Guimarães desenvolveu uma base de inovação e experimentação relacionada com as práticas agrícolas, novas formas de ocupação do solo, nomeadamente a implementação recente de um laboratório de experimentação horto-florícola/frutícola, e projetos inovadores incorporando novas experiências e novas fileiras, considerando-se o início de uma incubadora de empresas de base agrícola.

A Horta Pedagógica de Guimarães, cuja 3ª e última fase foi inaugurada a 20 de dezembro de 2014, é um espaço de domínio público onde se possibilita a melhoria da qualidade de vida das populações e o aumento da experiência prática e sensorial na ligação com a natureza, que se traduz na possibilidade de contacto entre a população e as espécies agrícolas utilizadas na alimentação, através do envolvimento das pessoas nas mais diversas atividades. A agricultura periurbana e urbana assume um papel fulcral de interesse cultural, social, recreativo e económico, na medida em que, além do abastecimento da família, se foca na ocupação sadia dos tempos livres.