Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MUNICÍPIO DE AMARES REPRESENTADO NA GALA DA ACM EM GUIMARÃES

O vereador do Desporto do Município de Amares, João Esteves, marcou presença na Gala de Encerramento da Época Desportiva de 2017 da Associação de Ciclismo do Minho (ACM), que decorreu no passado dia 18 de novembro em Guimarães, reforçando a contínua aposta da Autarquia nas atividades de índole desportivo como fator de dinamização desportiva, social e cultural, assim como a proximidade às atividades desenvolvidas ao longo do ano com esta associação.

IMG-20171119-WA0000

Naquela que foi a 9ª edição da Gala da ACM foram homenageados os atletas minhotos que se sagraram Campeões Nacionais em 2017 e que conquistaram resultados de relevo a nível internacional. O momento serviu, ainda, para entregar os prémios finais do Campeonato do Minho de Ciclismo de Estrada,

Campeonato do Minho de BTT XCO, Campeonato do Minho de BTT DHI, Campeonato do Minho de BTT XCM e das Taça do Minho de Ciclismo de Estrada e de BTT XCO. Também o Município de Amares recebeu uma lembrança em sinal de reconhecimento pela colaboração promovida, ao longo do ano, com esta associação na realização de eventos desportivos no concelho.

Note-se que Circuito de Santo António de Amares e o Grande Prémio de Ciclismo de Rendufe são dois dos exemplos dessa colaboração e que despertam, anualmente, a atenção dos apaixonados deste desporto sobre rodas.

IMG-20171119-WA0001

MUNICÍPIO DE GUIMARÃES INSTALA MAIS 10 MIL LUMINÁRIAS LED NO CONCELHO

A PARTIR DESTA 4ª FEIRA

Ruas de sete freguesias periféricas à cidade recebem iluminação pública LED. Nova fase inclui também todas as vilas do concelho.

O Município de Guimarães inicia esta quarta-feira, 22 de novembro, uma nova fase de remodelação da rede de iluminação pública no concelho, com a instalação de mais 10 mil luminárias LED, por troca com as luminárias existentes. A empreitada, adjudicada por 1 milhão, 830 mil e 628 euros, tem um prazo de execução de 90 dias e principia na freguesia da Costa, seguindo-se as freguesias de Azurém, Mesão Frio, Fermentões, Creixomil, Silvares e Urgezes.

Guimaraes_LED

Depois de abranger inicialmente o território citadino, a Câmara Municipal de Guimarães vai completar a mudança de iluminação pública para tecnologia LED, também, em todas as vilas e freguesias do concelho, resultando numa taxa de poupança dos consumos energéticos na ordem dos 60% e uma redução efetiva da percentagem de emissão de dióxido de carbono para a atmosfera.

Inicialmente, a seleção dos pontos de luz a instalar tecnologia de díodo emissor de luz (LED) teve em atenção o centro da cidade, como o Parque das Hortas, a avenida General Humberto Delgado, rua Dr. José Sampaio, rua Capitão Alfredo Guimarães, entre outras, o que permitiu aumentar o conforto visual do espaço público. Sempre que a Câmara Municipal de Guimarães efetuar alguma obra no concelho que implique a deslocação ou substituição de colunas de iluminação pública, será adotada a iluminação de tecnologia LED.

OS 2 PSD’S EM GUIMARÃES NA QUESTÃO DO IMI

* Crónica de Paulo Freitas do Amaral

Foi notória a descoordenação de opiniões durante a campanha eleitoral do PSD quanto ao que se passa no centro da cidade.

Capturarguimmm

O candidato à câmara defendeu projectos em que simplesmente parte do partido não esteve com ele, a começar pela equipa de mais de duas dezenas de militantes do PSD que foi candidata à Junta de Freguesia de Oliveira, S.Paio e S. Sebastião.

Esventrar o Toural não foi deveras uma ideia consensual junto desta equipa liderada por Rui Porfirio (como se pode constatar no vídeo) como também agora não parece consensual o candidato derrotado nas últimas eleições voltar a fazer um ataque cerrado à possibilidade dos moradores do centro não pagarem IMI…

Ao que me parece mais uma vez o candidato à câmara nem deve ter consultado os seus pares eleitos democraticamente para a Junta de Freguesia e com legitimidade vitoriosa para falar sobre o centro histórico e sobre a isenção do IMI.

Como morador do Centro Histórico que sou, gostaria de saber se o meu presidente da junta de freguesia eleito pelo PSD estará com Coelho Lima nesta ofensiva aos moradores da sua freguesia.

Salta aos olhos de todos que o PSD nas suas políticas referentes ao centro da cidade não se entende e  que o silêncio ensurdecedor do vereador Coelho Lima em relação aos autarcas do PSD da freguesia do centro ou demonstra um desconhecimento sonso da existência de autarcas eleitos para o centro histórico ou então demonstra uma postura do “quero,posso e mando” para dentro do seu partido.

Será que iremos assistir a mais vídeos como este onde a vereação do PSD é escarnida pelo PSD da freguesia do centro?

Aguardemos pois as assembleias...

GUIMARÃES VAI REABILITAR IGREJA ROMÂNICA DE SERZEDELO

ESTA TERÇA-FEIRA, 21 DE NOVEMBRO

Câmara de Guimarães assina protocolo para reabilitar Igreja Românica de Serzedelo. Cerimónia realiza-se ao início da tarde desta terça-feira. Assinatura decorrerá no Salão Nobre da Autarquia.

A Câmara Municipal de Guimarães, a Direção Regional de Cultura do Norte, em representação do Ministério da Cultura, e a Fundação Iberdrola vão assinar um protocolo com o objetivo de proceder a uma intervenção de conservação e reforço estrutural da Igreja Românica de Serzedelo.

Guimaraes_Igreja_Serzedelo

A cerimónia, agendada para esta terça-feira, 21 de novembro, às 14:30 horas, no Salão Nobre do Município, constitui uma Adenda ao Protocolo de Cooperação no âmbito da execução do Plano Românico-Atlântico 2015-2018.

De grande austeridade arquitetónica, com características românicas, datando provavelmente dos séculos XII-XIII, a construção do conjunto monumental de Santa Cristina de Serzedelo perde-se no tempo.

A igreja tem uma só nave, retangular, com capela-mor também retangular, cobertura de madeira e uma “ante-igreja” destinada a espaço funerário. Foi profundamente decorada com frescos, sendo especialmente digna de menção a Anunciação originalmente colocada sobre a fresta entaipada da capela-mor.

O ARDINA JACOBEU

* Crónica de Paulo Freitas do Amaral

Jacobeu era um ardina da Vila Berço. Vivia nesta Vila que era uma pequena localidade perdida na serra e que ficava encantada ao ouvir os seus pregões pela manhã, entre a hora que se come e aquela em que se arregaça as mangas para ir trabalhar. 

22365475_2600102556681490_6732764169889340463_n

O ardina era um rapaz dos seus 18 anos mas  já sabia o que a vida custava a ganhar.Todos os dias ainda pelo escuro lá ia ele na sua bicicleta, por estradas de terra, buscar ao apeadeiro o jornal que chegava da cidade para depois o ir distribuir pela sua gente. 

O povo confiava em Jacobeu, além dos lindos pregões que saiam da sua boca, o rapaz de cara singela e cândida, ganhava a confiança dos conterrâneos que lhe faziam confidências, pediam-lhe conselhos e viam em Jacobeu uma referência de capacidade de trabalho, e um verdadeiro amigo que na sua vida humilde era um símbolo de amizade, profissionalismo  e com uma opinião sensata para com os seus próximos.

Um dia, Jacobeu teve uma ideia brilhante…lembrou-se que podia acabar com aquela vida dura, se além de apregoar o jornal vindo da cidade, começasse a fazer, a editar, a dirigir e a apregoar o seu próprio jornal…

Desta forma, Jacobeu acabou com a sua vida de sacrifício e começou a trabalhar em casa, de tarde, para lançar o seu próprio jornal.

Chegado o grande dia de lançamento do Jornal a que chamou “Berço”, o povo comprou em massa e os elogios pela cidade eram mais que muitos. Aquele periódico retratava a terra como ninguém o sabia fazer e Jacobeu começou a ganhar mais dinheiro e a ter uma vida mais desafogada.

Mas com o tempo a passar, Jacobeu começou a aumentar a sua ambição e ao mesmo tempo a ter algumas dificuldades com a necessidade de conteúdos que havia na pequena Vila para o seu jornal. 

Foi aí então que o ardina, agora também jornalista, editor e proprietário teve uma grande ideia; uma vez que era confidente do Presidente da Vila, iria falar da intenção do político em construir uma estrada alcatroada para a estação de comboio. Jacobeu assim o fez na manchete do jornal na semana seguinte.

Os resultados foram imediatos, Jacobeu no mês seguinte já não tinha de ir para a vila de bicicleta numa estrada de terra. A sua vida melhorava a olhos vistos e Jacobeu estava delirante…As confidências que a população lhe contava publicadas no jornal “O Berço” sucediam-se e com muitas delas Jacobeu ganhava poder e notoriedade mas ao mesmo tempo inimigos. 

No entanto,a opinião do povo acerca de Jacobeu ia mudando e o rapaz já não era visto com a confiança, imparcialidade e simplicidade que outrora o caracterizava…

Mas os problemas com os conteúdos para o seu jornal continuavam e Jacobeu já tinha chegado a um patamar que não queria perder.Foi então que se lembrou de um golpe comercial…As eleições para governação da Vila estavam a chegar e Jacobeu falou com o seu amigo de infância Timóteo para se candidatar contra o Presidente da Vila em funções. 

Assim foi,Timóteo e Jacobeu fizeram uma grande dupla na campanha…um utilizando o jornal e o outro fazendo discursos prometendo mundos e fundos….mas o povo na hora de votar escolheu o Presidente que tinha feito as estradas, as pontes da vila e ajudado os mais pobres guardando sempre em segredo as dificuldades de cada uma das pessoas da sua terra….

Jacobeu ficou triste com o resultado eleitoral mas mais triste ficou o povo com a sua atitude deixando de uma vez por todas de comprar o seu jornal…O ardina passado algum tempo voltou ao que sabia fazer bem e a vila voltou a ouvir os seus pregões.No entanto Jacobeu já não ia de bicicleta,  nem ia em estradas de terra buscar o jornal que chegava da cidade…as coisas para o bem e para mal já não eram as mesmas...

MORADORES DO CENTRO HISTÓRICO DE GUIMARÃES PODEM PEDIR ISENÇÃO DE IMI ATÉ DIA 12 DE DEZEMBRO

Medida abrange toda a área classificada pela UNESCO. Prédios que não estão ocupados não são abrangidos. Documentação para requerer isenção terá de ser entregue na Câmara Municipal de Guimarães.

Os moradores do Centro Histórico de Guimarães já podem solicitar, na Câmara Municipal, o direito à isenção de IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis). A medida, que não contempla prédios devolutos, é válida por cinco anos, com possibilidade de renovação por uma vez com igual período de tempo, aos prédios situados em toda a zona classificada como Património Cultural da Humanidade.

Além de elementos de identificação pessoal, deverão ser apresentadas fotografia(s) do estado atual do(s) prédios, cópia do último recibo de renda - no caso de prédio arrendado -, cópia da última fatura de água ou eletricidade ou gás ou telefone fixo (no caso de proprietário residente), outro documento que comprove que o(s) prédio(s) se encontrava(m) ocupado(s) no mês anterior. Considerando os prazos legais e o trabalho inerente à validação das informações e organização do processo, o prazo para a apresentação de todos os elementos termina em 12 de dezembro de 2017.

Os serviços técnicos do Município começaram a recolher, a partir desta quinta-feira, um conjunto de informações obrigatórias para a obtenção da isenção que deverão ser submetidas pelos proprietários ou arrendatários dos imóveis localizados na área classificada. Essa documentação servirá para a elaboração de uma listagem com a identificação dos prédios, seus artigos matriciais e respetivos proprietários – que incluirá a estimativa da respetiva despesa fiscal – para ser submetida à aprovação da Câmara Municipal, em reunião de 21 de dezembro de 2017,  com vista ao reconhecimento do direito à isenção.

De harmonia com o Regime Financeiro das Autarquias Locais e das Entidades Intermunicipais, com a alteração introduzida pela Lei do Orçamento de Estado 2017 (artigo 258º da Lei nº 42/2016, de 28 de dezembro), cabe à Câmara Municipal de Guimarães a competência de reconhecer o direito à isenção de IMI sobre os prédios não devolutos localizados no Centro Histórico classificado como Património Cultural da Humanidade. Contudo, a concessão de isenção terá que ser aprovada em Assembleia Municipal, em sessão que decorrerá no próximo dia 27 de novembro.

O formulário para a apresentação das informações, que está disponível em <http://www.cm-guimaraes.pt/pages/279?folder_id=398>, poderá ser entregue no Balcão Único de Atendimento da Câmara Municipal de Guimarães. Alternativamente, pode ser usado o serviço online do site do Município, sendo necessário o registo prévio que pode ser efetuado em <http://www.cm-guimaraes.pt/pages/670>. Após o registo e autenticação, o utilizador deverá escolher as opções <ENTREGAR>, <FORMULÁRIOS ONLINE>, <ATENDIMENTO>, <IMI CENTRO HISTÓRICO>.

GUIMARÃES ACOLHE CIÊNCIA AOS SÁBADOS

‘Sábados h(á) Ciência’ regressa ao gnration. Sessão decorre a 2 de Dezembro, às 15h00

No próximo dia 2 de Dezembro, a Ciência está de volta ao gnration com mais um conjunto de sessões do projecto que conquistou as famílias Bracarenses. ‘Luz para comer’ é o tema da próxima sessão do ‘Sábados H(á) Ciência’, uma iniciativa promovida pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’.

CARTAZ CIENCIA DEZ

A sessão, agendada para as 15h00, é dirigida a crianças entre os 6 e os 12 anos que devem fazer-se acompanhar por um adulto. As inscrições devem ser feitas até 30 de Novembro. As vagas são limitadas, devendo ser realizadas presencialmente no gnration. O custo da actividade é de 15 euros para o conjunto de adulto + criança ou de 20 euros, no caso de levar duas crianças.

Recorde-se que o projecto ‘Sábados h(á) Ciência’ tem como objectivo estimular o gosto das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas acompanhadas por muita diversão.

Com este projecto, o Município de Braga alarga a oferta lúdico-educativa, ao mesmo tempo que promove a ciência e o convívio inter-geracional. O projecto tem proporcionado às crianças uma verdadeira viagem pelo mundo da Ciência através da realização de diversas experiências científicas com actividades totalmente práticas, onde os jovens podem ficar a conhecer várias ciências.

GUIMARÃES REÚNE EXECUTIVO MUNICIPAL

SESSÃO ÀS 10 HORAS

Agenda do Executivo para a reunião de Câmara desta quinta-feira, 16 de novembro de 2017

43 pontos fazem parte da Ordem de Trabalhos da reunião programada para a manhã desta quinta-feira, com início às 10 horas, na Sala de Reuniões da Câmara Municipal.

Uma proposta de isenção de IMI durante cinco anos relativa aos prédios situados no Centro Histórico de Guimarães, área classificada como Património Cultural da Humanidade, é um dos assuntos da reunião ordinária do Executivo Municipal de Guimarães, que se realiza esta quinta-feira, 16 de novembro, com início agendado para as 10 horas, na Sala de Reuniões da Câmara Municipal.

Com uma ordem de trabalhos preenchida por 43 pontos, serão apreciadas propostas relativas a uma dezena de freguesias do concelho, bem como será analisado o Regulamento Municipal para Atribuição de Apoios a Pessoas em Situação de Vulnerabilidade. Entre outros assuntos, será deliberada uma proposta para a prorrogação da equipa de projeto “Gabinete Couros: Sítios Patrimoniais”.

No âmbito cultural, a Câmara Municipal vai aprovar um conjunto de apoios a conceder à edição deste ano das Festas Nicolinas, uma proposta de apoio à publicação do livro “Do Brandinho ao Afonso Verde”, do Agrupamento de Escolas Francisco de Holanda e a atribuição de um subsídio ao Grupo de Bombos de Santa Maria de Gémeos.

A ordem de trabalhos completa da reunião do Executivo Municipal é a seguinte:

INFORMAÇÃO PARA CONHECIMENTO

  1. Programa de Generalização do Fornecimento de Refeições Escolares aos alunos do 1.º CEB - Ano letivo 2017/2018
  2. VITRUS - Informação Semestral do Fiscal Único
  3. Listagem dos contratos de aquisição de serviços – setembro de 2017
  4. Listagem dos contratos de aquisição de serviços – outubro de 2017.
  5. Listagem dos compromissos plurianuais assumidos ao abrigo da autorização prévia genérica concedida
  6. Informação sobre a situação Económica e Financeira do Município de Guimarães reportada a 30 de junho de 2017 a remeter à Assembleia Municipal de Guimarães

CÂMARA

  1. Aprovação da Ata da Reunião Ordinária de 2 de novembro de 2016

FREGUESIAS

  1. Contrato Interadministrativo de delegação de competências nas Freguesias - Atribuição de verbas para assegurar o apoio operacional nos estabelecimentos de educação e ensino básico
  2. Freguesia de Candoso (São Martinho) – Atribuição de Subsídio – pavimentação e drenagem de águas pluviais da Rua da Batoca (parte da Rua).
  3. Freguesia de Ponte – Atribuição de Subsídio – implementação do Projeto Criar
  4. Freguesia de Polvoreira – Atribuição de Subsídio – Obras (movimentação terras, muros, drenagem de águas e pavimentações) nas Ruas: Ribeira da Ponte, Ribeiros do Pinto e Berrega e Alto do Pego.
  5. União de Freguesias de Atães e Rendufe – Atribuição de Subsídio – Construção de muro e rede de vedação no Parque Desportivo (Ringue) de Atães.
  6. União de Freguesias de Leitões, Oleiros e Figueiredo – Atribuição de Subsídio – Construção instalações sanitárias de apoio ao parque de lazer da Ribeira, em Oleiros.
  7. Freguesia de Lordelo – delegação de competências - Iluminação LED no pavilhão Gimnodesportivo de Lordelo e reforço da iluminação no parque de lazer.
  8. Freguesia de Prazins Sto Tirso e Corvite – delegação competências - pavimentação da rua Padre António Matos, em Corvite
  9. Freguesia de Serzedelo - Alteração ao Contrato Interadministrativo de Delegação de Competências – Ano de 2015 – Terceiro Aditamento
  10. Freguesia de Serzedelo - Alteração ao Contrato Interadministrativo de Delegação de Competências - Ano de 2016 - Segundo Aditamento
  11. Freguesia de Serzedelo - Alteração ao Contrato Interadministrativo de Delegação de Competências - Ano de 2017 – Primeiro Aditamento
  12. Freguesia de Barco - Alteração ao Contrato de Atribuição de Subsídio - Ano de 2016 - Primeiro Aditamento
  13. Freguesia de Candoso Santiago e Mascotelos - Alteração do apoio a conceder no âmbito dos contratos interadministrativos de delegação de competências e atribuição de subsídio às Freguesias - Ano de 2016

URBANISMO

  1. Britometal - Simão e Irmãos Lda - Certidão de interesse público no âmbito do RERAE.

REGULAMENTOS

  1. Aprovação de Regulamento Municipal para Atribuição de Apoios a Pessoas em Situação de Vulnerabilidade

PRESTAÇÃO/AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS

  1. Energia elétrica para iluminação pública e para diversas instalações pertencentes ao Município de Guimarães - Concurso Público nº 7/15 - Renovação do Contrato
  2. Aprovação da Minuta de serviços a mais - EDP - Ratificação

PATRIMÓNIO

  1. Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) relativo aos prédios situados no Centro Histórico de Guimarães - Área Classificada como Património Cultural da Humanidade
  2. Desafetação de Terreno de Domínio Público - Avepark
  3. Desafetação de Terreno de Domínio Público - 725 M2 - Costa

DOAÇÕES

  1. Doação ao Município de Tela de autoria da Pintora Silvana Violante

RECURSOS HUMANOS

  1. Equipa de Projeto "Gabinete Couros: Sítios Patrimoniais". Prorrogação

PROTEÇÃO CIVIL

  1. Associação de Silvicultores do Vale Ave - Equipa Sapadores - Concessão de Apoio

EDUCAÇÃO

  1. Débitos pelo fornecimento de refeições e prolongamento de horário
  2. Escola Secundária das Taipas - Atribuição de Apoio Financeiro e celebração de Protocolo
  3. Pedido cedência autocarro-Escola Barreiro-Selho S. Jorge
  4. Pedido cedência autocarro-Escola EB-JI-N. Sra. Conceição
  5. Pedido cedência autocarro-Escola Secundaria Caldas das Taipas
  6. Pedido cedência autocarro-Patrícia Dias-Universidade Minho

AÇÃO SOCIAL

  1. Atribuição de Apoios a Estratos Sociais Desfavorecidos - Ratificação dos apoios concedidos por conta do Fundo de Maneio de Outubro de 2017

CULTURA

  1. Agrupamento de Escolas Francisco de Holanda - Apoio à publicação do livro “Do Brandinho ao Afonso Verde”
  2. Festas Nicolinas 2017 – apoios a conceder
  3. Grupo de Bombos de Santa Maria de Gémeos - atribuição de subsídio

DESPORTO

  1. Pedido cedência autocarro - Os Veteranos do Vitória
  2. Pedido cedência autocarro-Centro de Atividades Taipense

APROVAÇÃO DA ATA EM MINUTA

  1. Aprovação da Ata em Minuta

Ligação para transferência dos documentos que serão apreciados na Reunião de Câmara (16.11.2017): https://we.tl/QU23wG0LS3 (link disponível até 21 de novembro 2017)

VIMARANENSES DEBATEM AUTISMO

Ciência Viva de Guimarães debate Autismo

No dia 24 de novembro, pais, profissionais de saúde, docentes e investigadores conversam com o público sobre uma perturbação complexa que afeta uma em cada mil crianças

DSC_7530

O que é o autismo? Como se faz o seu diagnóstico e o seu tratamento? O que pensam os pais e os terapeutas? São algumas das questões que estarão em foco na tertúlia “Entender o Autismo”, organizada pelo Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães.

A iniciativa realiza-se no dia 24 de novembro, às 21:00 horas, no Bar da Ramada (Instituto de Design de Guimarães). Pais, profissionais de saúde, docentes e investigadores conversam com o público sobre o complexo universo do autismo, uma perturbação complexa que afeta uma em cada mil crianças.

Vinícius Silva, investigador universitário na área da robótica aplicada às perturbações do espectro autista e Patrícia Guimarães, terapeuta ocupacional da CERCIGUI (Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados do Concelho de Guimarães) são alguns dos convidados da conversa moderada pela jornalista Sofia Pires, do projeto Plural&Singular, um projeto editorial dedicado à temática da deficiência.

A tertúlia sobre autismo integra o programa da Semana da Ciência e Tecnologia 2017 que o Centro Ciência Viva de Guimarães organiza entre 21 e 26 de novembro. Com esta ação, aberta a todo o público, o Curtir Ciência pretende motivar o debate e a troca de ideias e experiências em torno de uma perturbação que afeta muitas crianças. A definição de autismo; as formas de diagnóstico e de tratamento e os projetos de educação e inserção – são alguns dos tópicos para a conversa aberta a todo o público. 

O modelo da tertúlia inclui uma primeira fase destinada a intervenções e debate entre os vários especialistas convidados, seguindo-se, numa segunda fase, um período de questões colocadas pelo público.

image001

"CURTIR CIÊNCIA" EXPÕE EM GUIMARÃES SOBRE FRUTOS SECOS

Exposição sobre frutos secos no Curtir Ciência, produzida pelo Centro Nacional de Competências dos Frutos Secos, está patente até 26 de novembro

image001

Sabia que o maior castanheiro da Europa, com mais de 400 anos, está em Portugal, mais concretamente na Guarda?

Sabia que alfarroba é um bom substituto do chocolate?

Já reparou que o miolo de uma noz se parece com o nosso cérebro?

Há muitas questões, com as respetivas respostas, na exposição Trinca-Secos: um mundo a descobrir, que o Curtir Ciência tem patente até ao dia 26 de novembro.

Trata-se de uma exposição itinerante, muito interativa, que chama a atenção para os benefícios do consumo de frutos secos: castanhas, nozes, amêndoas ou alfarrobas. A exposição dá a conhecer a ciência e algumas curiosidades associadas aos frutos secos e surge no âmbito do projeto “Portugal Nuts”. É uma produção do Centro Nacional de Competências dos Frutos Secos, com a colaboração do Centro Ciência Viva de Bragança e de três nutricionistas da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Bragança.

Ao longo de toda a exposição é possível contar com informação botânica e nutricional sobre a alfarroba, a amêndoa, a avelã, a castanha, a noz e o pistácio, com jogos e ainda algumas curiosidades sobre a história dos frutos secos.

A visita é livre para quem visita a Exposição Permanente do Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães. De terça a sexta, das 10:00 às 18:00; fim-de-semana, das 11:00 às 19:00.

GUIMARÃES, A CIDADE DE PORTUGAL MAIS BADALADA EM 2016/17

* Crónica de Paulo Freitas do Amaral

Se houve cidade que foi mais falada em Portugal durante os últimos 2 anos foi Guimarães. Já não me refiro só ao Desporto onde tivemos êxitos consideráveis,  o caso do Moreirense ser campeão de Inverno, o Vitória de Guimarães ter ficado em  4º lugar e ter sido simultaneamente  finalista da taça de Portugal, mas também me refiro a todos os outros sectores da sociedade onde esta cidade deu passos de gigante nos últimos tempos.

Guimaraes_Aqui_Nasceu_Portugal.jpg

Se a cultura já é desde 2012 a área mais forte de Guimarães e de todo o Minho com agendas fortíssimas a nível da qualidade dos artistas que por cá emergem e passam, os eventos que cá se realizam são prova disso mesmo (festival de Jazz, concertos no pavilhão multiusos, Festival Manta, etc…), com destaque para o festival da canção de 2018 que se irá realizar na melhor sala de espectáculos do Minho que é o Multiusos.

A nível das exportações empresariais a pujança vimaranense está de parabéns. Somos o 5º concelho com mais exportações do país e fomos nestes tempos difíceis que atravessámos uma das razões do “motor” económico do país continuar a trabalhar sem Portugal ”bater no fundo".

A excelência da qualidade dos serviços de saúde aos cidadãos prestados através do Hospital de Guimarães foi também um exemplo para o resto do país e a luta vitoriosa que o Sr. Presidente Domingos Bragança travou contra aqueles que queriam fechar alguns destes serviços muito contribui para os níveis de qualidade se continuarem a encontrar na vanguarda da excelência em Portugal.

A acção social está também de parabéns. Entre as 7 maiores cidades do país, Guimarães é a cidade onde se vê menos sem-abrigos na rua e onde as Instituições de solidariedade tiveram o maior aumento de apoio económico por parte da Câmara Municipal. Há que lembrar que Guimarães foi o concelho de Portugal que recebeu mais refugiados entre todos os Municípios do país. Esta intregação dos refugiados da Guerra da Síria foi feita com grande mestria entre o trabalho exemplar da Santa Casa da Misericórdia de Guimarães e a Câmara Municipal.

Em termos de sustentabilidade a cidade berço está também a fazer uma caminhada única no país e que aponta para ser a capital europeia verde 2020. As mudanças de hábitos para a sustentabilidade têm sido inúmeros e único.

É de facto de salutar haver uma equipa à frente dos designios camarários com esta visão e com estes resultados que realmente levaram Guimarães a ser a cidade mais falada pela positiva nos anos de 2016/17 

VIMARANENSES "CURTEM" CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Uma semana repleta de Ciência & Tecnologia

Duas tertúlias - uma sobre Autismo, outra sobre a ligação da Ciência à floresta; um workshop de Produção de Sabão artesanal; a mostra de robótica e um “Show de Ciência” no Centro Juvenil de S. José – eis a Semana da Ciência e Tecnologia organizada pelo Centro Ciência Viva de Guimarães. De 21 a 26 de novembro. Entrada livre.

image001

O programa deste ano da Semana da Ciência & Tecnologia volta a juntar atividades dentro e fora do Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães. Entre 21 e 26 de novembro, não faltam razões para passar pela Zona de Couros.

A Semana abre (dia 21) com mais uma edição da Feira de Ciência, entre as 14:00 e as 17:00 horas: um conjunto de atividades interativas ligadas à Química, Magnetismo e Impressão 3D.

No dia seguinte (22), pelas 10:00 horas, no Agrupamento de Escolas de Caldas das Taipas, realiza-se a primeira de duas tertúlias agendadas para esta edição: “A ciência ao serviço da floresta”. Com esta iniciativa dirigida a alunos do ensino básico, o Curtir Ciência pretende contribuir para uma cidadania ativa relativamente à floresta, colocando o público escolar em contacto com os responsáveis pela preservação florestal.

Nos dias 23 e 24, entre as 14:00 e as 17:00 horas, o Curtir Ciência recebe mais uma Mostra de Robótica. Um palco para dar a conhecer projetos de robôs concebidos pelos vários clubes de robótica de Guimarães.

No dia 24, às 21:00 horas, no Bar da Ramada (Instituto de Design), o público é convidado para a tertúlia “Entender o Autismo”. Pais, profissionais de saúde, docentes e investigadores conversam com o público sobre autismo. Vinícius Silva, investigador universitário na área da robótica aplicada às perturbações do espectro autista e Patrícia Guimarães, terapeuta ocupacional da CERCIGUI, são alguns dos convidados desta conversa com moderação da jornalista Sofia Pires.

À semelhança da edição anterior, a Semana 2017 volta a apostar (dia 25, às 15:00 horas) num workshop dirigido ao público adulto: “Produção de Sabão Artesanal” é uma oficina que explora os processos químicos que levam à formação do sabão, nomeadamente, a saponificação. Esta atividade tem lotação limitada a 10 participantes adultos.

Para encerrar a Semana da C&T (dia 26), o Curtir Ciência faz as malas e instala-se temporariamente no Centro Juvenil de São José, uma Instituição Particular de Solidariedade Social de Guimarães, dedicada ao acolhimento e inserção social de crianças e jovens sem o apoio familiar essencial ou em risco de exclusão. A partir das 10:30, e para uma plateia composta por utentes e profissionais do Centro Juvenil, tem lugar o “Show de Ciência” composto por um conjunto de experiências científicas educativas e recreativas.

HISTÓRIA DA “BATALHA DAS FLORES” EM GUIMARÃES

* Crónica de Paulo Freitas do Amaral

Uma das principais memórias que nos chegam aos dias de hoje sobre a “Batalha das Flores” ou “Festa das Flores” em Guimarães, como lhe queiram chamar, é através do livro de memórias de Angelina Brandão, mulher de Raúl Brandão.

batalha_floresX_14

No seu livro Angelina Brandão descreve alguns pormenores de decoração da cidade de Guimarães no início do século XX. O espírito que rodeava as festas nesta altura,, assim como os romances de Verão que preenchiam os novos namoros da estação.

Segundo os livros esta Festa nem sempre se festejou no mês de Agosto a “Festa das Flores", como nos tempos de hoje é habitual festejar. A “Festa das Flores” ou “Batalha das Flores" foi também realizada anualmente e não com uma periodicidade bianual, como agora é.

Os primeiros registos que nos chegam acerca da realização desta festa são no período de final da primavera. Uns anos realizava-se em Abril e noutros anos realizava-se em Maio, assinalando assim o terminar da Primavera e a chegada eminente  do Verão.

Com o passar dos tempos e por uma questão de facilitação do calendário festivo foi-se progressivamente encaixando este efeméride dentro do período de comemoração das festas gualterianas durante a primeira semana de Agosto.

O facilitismo logístico é obvio e prático. A intenção de intervalar a “Batalha das Flores” aguça desta forma e muito bem, o apetite da participação dos vimaranenses nesta festa.

Este próximo ano a “Batalha das Flores” promete ser uma festa única e imperdível a quem nunca assistiu pode acreditar que Guimarães se encherá novamente de cor e de alegria.

Em Agosto, se tiver oportunidade, não perca esta tradição secular e que é sem dúvida uma das tradições mais bonitas do nosso país e que os nossos governantes autárquicos fazem questão de a manter viva.

Foto: Câmara Municipal de Guimarães

GUIMARÃES QUER SER CAPITAL VERDE EUROPEIA NO ANO 2020

AMBIENTE SUSTENTÁVEL

Guimarães é uma das 13 cidades finalistas ao prémio Capital Verde Europeia 2020

Distinção será entregue em junho de 2018, depois de uma análise das candidaturas por um painel de peritos e de uma avaliação por um júri internacional. Com o título de 2020, o prémio «Capital Verde da Europa» celebra o 10º aniversário, depois de ter começado em 2010.

Guimarães faz parte das 13 cidades finalistas ao prémio de Capital Verde Europeia 2020, uma distinção que reconhece cidades que estão a aumentar a fasquia em práticas ambientais urbanas. Um painel de doze especialistas independentes e internacionalmente aclamados começarão agora a avaliar tecnicamente cada candidatura. As cidades que passarem esta fase serão anunciadas em abril (2018) e apresentarão a candidatura perante um júri internacional. Em junho, uma cidade irá ser galardoada com o Prémio Capital Verde da Europa 2020.

«São 13 grandes cidades da Europa que estão na linha da frente do desenvolvimento sustentável, de um futuro ainda mais verde e em harmonia com a natureza. Guimarães e os Vimaranenses estão de parabéns! Este é um trabalho coletivo que envolve todos os Vimaranenses e vamos continuar a trabalhar. Agora temos duas outras fases, estamos a competir na Liga dos Campeões das melhores cidades da Europa e tudo faremos para que Guimarães seja Capital Verde Europeia!», afirma Domingos Bragança, Presidente do Município.

Além de Guimarães, concorrem as seguintes cidades ao prémio de Capital Verde da Europa 2020: Lisboa (Portugal), Aberdeen (Reino Unido), Budapeste (Hungria), Bursa (Turquia), Ghent (Bélgica), Lahti (Finlândia), Ostrava (República Checa), Prato (Itália), Reykjavik (Islândia), Sevilha (Espanha), Tallinn (Estónia) e Wroclaw (Polónia). São 28 as cidades de 21 países de toda a Europa que competem oficialmente aos Prémios «Capital Verde da Europa» 2020 e «Folha Verde da Europa» 2019. É o mais elevado número de candidatos na história das duas iniciativas. Com o título de 2020, o Prémio «Capital Verde da Europa» 2020 celebra o 10º aniversário, depois de ter arrancado em 2010 com a vitória de Estocolmo, na Suécia.

O Comissário Europeu para o Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas, Karmenu Vella, revelou que «este é um ano muito especial graças ao 10º aniversário da Capital Verde da Europa. Ao longo da última década, a iniciativa tornou-se um distintivo de honra para as cidades. Ajuda-as a acelerar os progressos ambientais. As cidades estão na linha da frente nos esforços para estabelecer um futuro mais verde. A história ao longo dos últimos dez anos mostra que tornar-se um vencedor do Prémio “Capital Verde da Europa” ou do Prémio “Folha Verde da Europa” significa continuar a empurrar essa linha da frente ainda mais para a frente. Boa sorte – e obrigado – a todos os que competem este ano».

Em maio de 2018, a Comissão Europeia vai lançar também outro grande evento focado em cidades verdes. A próxima edição da Semana Verde da União Europeia vai explorar as formas através das quais a UE está a ajudar as cidades a tornarem-se melhores sítios para viver e trabalhar.

VIMARANENSES CONVERSAM COM O PROFESSOR CARLOS FIOLHAIS

ESTA SEXTA-FEIRA

Encontro com estudantes a partir das 15:00 horas, no Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães

O Professor Carlos Fiolhais (também diretor do Centro Ciência Viva Rómulo de Carvalho, de Coimbra) vem esta sexta-feira ao Curtir Ciência para uma conversa com estudantes de Ciência e Tecnologia. A conversa, que pretende destacar a importância da Ciência e do estudo de áreas como a matemática e a física, decorre a partir das 15:00 horas.

image001

Além do Centro Ciência Viva, o programa da visita do Professor Carlos Fiolhais a Guimarães inclui passagens pelo Centro Histórico e a participação num colóquio, na Casa da Memória, às 21:00 horas, sobre "Ciência e Tecnologia em Portugal: situação e desafios", no âmbito do ciclo de conversas sobre a indústria têxtil “A Memória do Futuro - Século XX - Entre a Ciência e a Globalização”.

A conversa com alunos no Curtir Ciência contará com as presenças, entre outros convidados, da Vice-presidente da Câmara Municipal de Guimarães e Vereadora com o Pelouro da Educação, Adelina Paula Pinto, e de António Pouzada, Professor Catedrático da UMinho, em representação do Centro Ciência Viva de Guimarães.

Carlos Fiolhais nasceu em Lisboa em 1956. Licenciou-se em Física na Universidade de Coimbra em 1978 e doutorou-se em Física Teórica em Frankfurt/Main, Alemanha, em 1982. É Professor Catedrático no Departamento de Física da Universidade de Coimbra desde 2000.

Publicou 42 livros, entre os quais "Física Divertida""Breve História da Ciência em Portugal""Darwin aos Tiros e outras Histórias de Ciência" e "Pipocas com Telemóvel e outras Histórias de Falsa Ciência" (os dois últimos com David Marçal). Criou e dirige o "Rómulo - Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra".

GUIMARÃES E POMBEIRO (FELGUEIRAS) – UMA HISTÓRIA POR FAZER… UM PATRIMÓNIO A RECUPERAR

* crónica de Paulo Freitas do Amaral)

Esqueçam todas as divisões municipalistas posteriores ao ano de 1832 e a linha divisória que separa a freguesia de Serzedo (Guimarães) com a freguesia de Vila Fria/Pombeiro (Felgueiras)  e agora passem a analisar a região de Guimarães de uma forma “eclesiástica” e própria de um tempo em que a igreja detinha o poder temporal e espiritual. 

22365475_2600102556681490_6732764169889340463_n

Obviamente irão concluir que o Mosteiro de Pombeiro assumia junto da cidade de Guimarães um local de enorme importância. Contruido durante o período de vida do nosso D. Afonso Henriques, foi de certeza lugar de paragem obrigatória e de frequência assídua do nosso primeiro Rei, não só por ser um mosteiro em construção e como tal novidade, mas também por ser uma obra de uma magnitude fantástica.

Com uma Sé de Braga muito distante de Guimarães e com o Mosteiro de S. Gonçalo em Amarante ( a partir do Século XIII) a um dia de caminho de cavalo do Berço, o Mosteiro de Pombeiro, o seminário adjacente,a primeira " fábrica" de sinos da península ibérica (recentemente descoberta) e todas as casas senhoriais nos arredores do Mosteiro assumiam uma importância que a História de Guimarães não poderá ignorar… 

Aquela região  em certas alturas da História assumiu também o papel de acolher os vimaranenses brasonados nas suas segundas casas  de família. É o caso de muitas famílias antigas vimaranenses. No âmago destas famílias muitas foram as personalidades que ali viveram com responsabilidades camarárias em Guimarães e nas cortes dos diversos  Reis de Portugal (sempre representando Guimarães) como é o caso da família dos Condes de Pombeiro (Paço de Pombeiro em Felgueiras), dos Pinto Mesquita (Casa de Sezim em Guimarães mas com ascendentes em Pombeiro), dos Cabrais (Casa das Portas) ou mesmo dos Freitas do Amaral (Casa da Eira e Casa do Guardal).

A freguesia de Vila Fria em Felgueiras durante séculos tornou-se atraente para os vimaranenses não só pela sua importância religiosa que na altura assumia  mas também por ser atraente durante a estação do Verão, por ser um óptimo local de passeios, de banhos, de terrenos agrícolas férteis e com vestígios de património romano únicos e invulgares no país inteiro.

Actualmente a Ponte do Arco que separa o Concelho de Guimarães do Concelho de Felgueiras merecia dos executivos camarários uma atenção especial por ser um potencial de atração turistica e de desenvolvimento de ambos os concelhos. A recuperação da praia fluvial a meias paredes com o parque de campismo de Vila Fria e os caminhos pedestres já delineados na margem felgueirense,seriam um acrescento ao potencial que também existe nos dias que correm na margem vimaranense. Por sua vez a Câmara de Felgueiras poderia aproveitar as fortes políticas “verdes” que Guimarães está a incrementar para ter proveito de um rio Vizela que também é seu.

VIMARANENSES APROVAM ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

RESULTADOS FINAIS

Quatro propostas vencedoras na 5ª edição do Orçamento Participativo de Guimarães

15 propostas foram submetidas a votação nas áreas da Cultura, Ambiente e Sustentabilidade e Voluntariado e Solidariedade.  Segue-se agora uma fase de análise e reuniões com os proponentes tendo em vista a implementação das propostas eleitas pelos cidadãos de Guimarães.

Quatro propostas, duas no âmbito da sustentabilidade ambiental, uma cultural e outra relacionada com voluntariado e solidariedade, obtiveram uma votação superior a meio milhar de votos, limite mínimo regulamentado para apurar as candidaturas vencedoras na quarta edição do Orçamento Participativo (OP) de Guimarães, cuja fase de votação terminou no passado dia 13 de outubro.

As quatro propostas vencedoras pertencem aos cidadãos Maria Adelaide Andrade Silva (“NATURunFE”, - Vila de Ronfe, com 616 votos), Carlos Manuel Silva Marques (“Reabilitação do Castro de Sabroso” - Freguesia de São Lourenço de Sande, com 572 votos), Ana Paula Peixoto Vilela (“Projeto + Vida – Freguesia de Nespereira”, com 558 votos) e Luís Carlos Oliveira Mendes (“Circuito de manutenção na Freguesia de Prazins Santa Eufémia”, com 518 votos).

A proposta “NATURunFE” tem como intuito dinamizar a utilização dos espaços verdes da vila de Ronfe, no sentido de valorizar os percursos pedonais existentes mas em desuso, aliando para o efeito a prática de atividade física nesses mesmos locais. Mais informação disponível neste endereço: http://op.cm-guimaraes.pt/PageGen.aspx?WMCM_PaginaId=28315&id=510&processoID=37  

O projeto de reabilitação do Castro de Sabroso, na freguesia de São Lourenço de Sande, consiste em possibilitar, por fases, as necessárias operações de restauro e consolidação das ruínas expostas. Trata-se de um sítio arqueológico que foi classificado como Monumento Nacional por Decreto de 16 de Junho de 1910 (DG nº 136, de 23 de Junho). Informações suplementares do projeto: http://op.cm-guimaraes.pt/PageGen.aspx?WMCM_PaginaId=28315&id=518&processoID=37   

O projeto “+VIDA” tem como público-alvo os reformados/aposentados ou em regime de pré-reforma, e como tal, profissionalmente inativos; e visa proporcionar a este grupo de pessoas uma infraestrutura de convívio e ocupação dos tempos livres, bem como um conjunto de atividades que promovam o seu bem-estar físico e emocional, por forma a garantir uma melhoria da sua qualidade de vida. Mais informações: http://op.cm-guimaraes.pt/PageGen.aspx?WMCM_PaginaId=28315&id=493&processoID=37  

Com o circuito de manutenção na freguesia de Prazins Santa Eufémia, além de reabilitar um espaço público de um circuito de manutenção, será possível disponibilizar à população recursos que incentivem e permitam a prática de desporto e convívio. Mais dados aqui: http://op.cm-guimaraes.pt/PageGen.aspx?WMCM_PaginaId=28315&id=513&processoID=37

PAULO FREITAS DO AMARAL É O NOVO COLABORADOR DO BLOGUE DO MINHO

Os leitores do BLOGUE DO MINHO passam a partir de hoje a contar também com as crónicas do Dr. Paulo Freitas do Amaral que se debruçará sobretudo na História de Guimarães, colaboração que desde já agradecemos. A sua apresentação seria dispensável porquanto se trata de uma figura pública bastante conhecida. Porém, entendemos que os leitores do BLOGUE DO MINHO terão interesse em conhecer o seu curriculum vitae pelo que nos socorremos da respectiva entrada na Wikipédia.

22365475_2600102556681490_6732764169889340463_n

Paulo Pinto de Carvalho de Freitas do Amaral (24 de abril de 1978) é um docente universitário, historiador e político português.

Experiência profissional[editar | editar código-fonte]

Eleito o Presidente de Junta de Freguesia mais novo de Portugal (freguesia da Cruz Quebrada-Dafundo em Oeiras).Em 2009 foi o único autarca em Oeiras a derrotar pelo Partido Socialista o movimento ainda na altura liderado por Isaltino Morais.

Foi durante 15 anos militante do Partido Socialista e da Juventude Socialista

Candidato pelo Partido Socialista à vereação do Concelho do Seixal em 2005

Membro no XVII Governo Constitucional como assessor do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas.

Deputado Municipal de Oeiras durante 4 anos

Diretor do gabinete de saídas profissionais e formação profissional da Universidade Lusíada

Técnico Superior de bibliotecas e arquivos da Universidade Lusíada.

Candidato em 2007 a coordenador da secção de Algés (Oeiras) do Partido Socialista

Conferencista em diversos seminários da Fundação Res Publica juntamente com o fundador do PS António Reis

Docente na Universidade Lusófona na licenciatura de Gestão Recursos Humanos - Departamento de Gestão

Coordenador do Serviço de Empreendedorismo na Direção de Relações Internacionais, Estágios, Emprego e Empreendedorismo da Universidade lusófona.

Colaborou como técnico de documentação e digitalização no Ministério da Agricultura.

Apresentou-se em 2013 como candidato independente a Presidente da Câmara Municipal de Oeiras.

Historiador tendo publicado diversos artigo de interesse histórico e a obra de estudo histórico "Timor-Lorosae - A visão de um português" e a compilação "Receitas tradicionais da família Freitas do Amaral"

Principal proponente da elevação da localidade onde cresceu (Cruz-Quebrada-Dafundo) à condição de Vila

É Business Country Manager na empresa portuguesa de software Globalsoft

Candidato anunciado às eleições presidenciais de 2016, que desistiu a favor de Marcelo Rebelo de Sousa.[1]

É Deputado Municipal Vimaranense eleito pelo Partido Socialista

Habitações académicas[editar | editar código-fonte]

Pós-graduação em ideias culturais e políticas na Universidade Nova de Lisboa.

Licenciatura em História na Universidade Lusíada.

Aluno da SIMECruz Quebradense, Escola Primária do Dafundo, Instituto Militar dos Pupilos do Exército e do Colégio Salesiano.

Frequentou cursos sobre as novas tecnologias na função pública.

Frequentou diversos cursos sobre gestão de projetos do Fundo Social Europeu.

Outras atividades

Dirigente associativo, integrou o Conselho Consultivo Nacional para a Juventude de 2005 a 2008.

Trabalho social com crianças para adoção na casa da ordem da Madre Teresa de Calcutá em Setúbal.

Vice-Presidente da Associação de Solidariedade “Crescer para Ser”.

Escuteiro durante 15 anos na paróquia da Cruz Quebrada – Agrupamento 77.

Tirou a carta de condução apropriada para levar as crianças da sua freguesia todos os dias à escola durante os 4 anos do seu mandato.

Criou a 1.ª loja solidária em Portugal para os cidadãos carenciados.

Liderou as manifestações populares de rua em defesa da carreira 76 em Oeiras, conseguindo do Governo a permanência do transporte público na sua terra mesmo tendo sido obrigado a prestar declarações na esquadra da policia em Oeiras

Melhorou toda a zona ribeirinha da sua freguesia, incluindo o realojamento das pessoas residentes em barracas na praia da Cruz Quebrada.

Presidiu à Comissão Social de Freguesia

Foi membro da comissão municipal social da comissão municipal de saúde e da comissão municipal de segurança em Oeiras.

É membro da Cruz Vermelha de Guimarães, da Santa Casa da Misericórdia de Guimarães e da Sociedade Martins Sarmento.

É autor de diversas obras musicais e membro da Sociedade Portuguesa de Autores. Participou como músico e compositor em diversos concursos musicais entre os quais o Festival da Canção da RTP em 2001.

Autor e colaborador de vários artigos de opinião em diversos jornais nacionais e das comunidades portuguesas (Expresso, Sol, Público, Diário de Notícias, Jornal de Oeiras, Correio de Oeiras, Jornal de Oleiros, Comarca da Sertã, Jornal do Seixal, Setúbal e no jornal em linha BOM DIA, Luxemburgo)

Vida pessoal

Descendente da família real portuguesa, de Pedro Rodrigues do Amaral, conde palatino e colaborador do Papa (séc. XV); de Gaspar Pinto de Carvalho de Sousa da Silva, fidalgo da Casa do Guardal (Toural), representante da cidade de Guimarães junto das cortes do Rei (Séc. XIX). É neto de Duarte do Amaral Pinto de Freitas, coronel de infantaria e presidente da Câmara Municipal de Guimarães. Filho de Gaspar Pinto de Carvalho de Freitas do Amaral, coronel de artilharia, ajudante de campo do presidente da república Américo Tomás e de sua mulher Maria Albertina Coelho de Oliveira Machado, professora de História. É sobrinho de Duarte Freitas do Amaral, deputado da nação pelo concelho de Guimarães. É primo irmão de Diogo Freitas do Amaral e primo em 2.º grau de Domingos Freitas do Amaral e de José Ribeiro e Castro.[2]

Pai de três filhos: Henrique de Matos Freitas do Amaral, Constança de Matos Freitas do Amaral e Carlota Guerra de Matos Freitas do Amaral

É sócio do Vitória de Guimarães e da Sociedade de Instrução Musical Cruz Quebradense.

O PÓRTICO, A CALÇADA E O SR. GASPAR – O ESPANTOSO LARGO DONÃES

- Crónica de Paulo Freitas do Amaral

22365475_2600102556681490_6732764169889340463_n

Muitos de nós vimaranenses, durante o ano passado e já com férias à porta no dia 24 de Junho, não pudemos estar presentes na inauguração do Largo Donães realizada pela Câmara Municipal mas com certeza que nos intervalos da nossa vida apressada, passámos por lá, sem perceber muito bem alguns dos objetivos arquitetónicos e culturais daquele magnifico espaço, agora recuperado.

A existência de um pórtico no meio da praça é a primeira interrogação que nos vem à cabeça.

Qual o seu significado?

O pórtico existente era a entrada para os jardins e logradouro da casa da Dama de Donães. Aquele espaço que antigamente era a casa desta aristocrata é agora um espaço público aberto para todos os vimaranenses, tornando Guimarães de todos nós.

Segundo reza a lenda, esta fidalga Dama de Donães, além de possibilitar a iluminação dos ferreiros e dos artífices durante os seus trabalhos de forja, era também dona de uma grande beleza que encantava e inspirava todos os artistas que trabalhavam nas redondezas da sua casa.

Um facto curioso é ainda termos nos dias de hoje, o nosso mestre Gaspar, criador de magníficas obras a trabalhar neste Largo, já não inspirado pela Dama de Donães é certo mas provavelmente inspirado pela beleza de todas as vimaranenses!

Esta viela datada do Séc. XIII ligava a rua de Anães à rua do Esterpão, estando a sua simbologia agora representada no pavimento com calçada portuguesa.

A praça que agora rivaliza, no bom sentido, com a praça Santiago e com a praça da Oliveira, teve no Sr. Arquiteto Miguel Melo uma visão perspicaz,de conjugação do passado com a modernidade da cidade. Ficará na História pelo seu elevado sentido estético e arquitetónico.

As funções sociais da “Casa dos Pobres” foram mantidas apesar da demolição do edifício que contrastava com o contexto histórico da zona. Esta manutenção dos serviços sociais demonstrou um elevado sentido de responsabilidade dos intervenientes políticos camarários.

 Apesar de ainda existir um caminho longo a percorrer na dinamização do espaço e na recuperação de toda a envolvente, adivinho que este Largo terá no decorrer deste ano uma vida turística ainda mais intensa da que hoje detém.

O desenvolvimento da restauração na praça também está a ganhar de dia para dia mais consistência na sua clientela e penso que na próxima “época alta”, veremos um Largo Donães com maior diversidade de escolha gastronómica e com maior diversão noturna.

A valorização do imobiliário dos proprietários das zonas adjacentes é um facto que ainda não vi referido em qualquer sítiomas que os moradores e comerciantes do centro histórico reconhecem ao Presidente da Câmara, o bem que lhes trouxe com o melhoramento de todo o largo.

Esperemos pois o Centro Histórico continue o caminho de reabilitação que tem sido feito, juntando inovação, simbolismo e cultura como foi feito no nosso Largo Donães.

Paulo Freitas do Amaral /Morador no centro histórico de Guimarães

donaes