Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

GRANDE JORNADA GASTRONÓMICA: PONTE DE LIMA LEVA A LOURES ALHEIRA DE GALO E ARROZ DE SARRABULHO À MODA DE PONTE DE LIMA

Iniciativa do Grupo Folclórico Verde Minho em parceria com os Restaurantes do Sarrabulho em Ponte de Lima

O arroz de sarrabulho com rojões à moda de Ponte de Lima e a alheira de galo vão fazer as delícias dos melhores apreciadores da cozinha tradicional minhota. Trata-se de uma jornada gastronómica levada a cabo pelo Grupo Folclórico Verde Minho em parceria com os Restaurantes de Sarrabulho em Ponte de Lima e vai ter lugar no próximo dia 4 de Fevereiro, no refeitório da Câmara Municipal de Loures.

AlheiraLoures

O arroz de sarrabulho é uma das mais ricas especialidades da cozinha portuguesa em geral e minhota em particular. Um autêntico manjar próprio dos deuses!

Ao invés das papas de sarrabulho que são feitas à base de farinha de milho, aqui impera o arroz como a própria designação indica.

Desde a perna do porco às belouras, do chouriço verde às farinhotas e outros aromas e delícias de fazer crescer àgua na boca, o porco compromete-se na elaboração deste magnífico prato. As carnes são temperadas com louro, cravinho e noz-moscada, sal e pimenta e, no final, com os cominhos que lhe conferem um paladar muito peculiar e único. As carnes, depois de cozinhadas e desfiadas, juntam-se ao arroz e vão de imediato à mesa.

Por sua vez, a alheira de galo, especialidade produzida pela Minho Fumeiro, situada na Correlhã, no concelho de Ponte de Lima, e já galardoada com a medalha de ouro no concurso da Feira Nacional da Agricultura, em Santarém, é justamente considerada a “melhor das melhores” alheiras do país.

Com baixo teor de sal e calorias, contendo apenas 13 gramas de gordura e 14 gramas de proteína, a sua confecção possui alguns segredos que vão do pão amolecido no caldo da cozedura das carnes de galo até aos temperos.

E porque onde há Minho há alegria e tradição, lá estará o Grupo Folclórico Verde Minho para animar o evento com as mais alegres rapsódias do folclore do Alto Minho.

Por sua vez, entendendo que o folclore ou seja, a sabedoria popular não se restringe ao canto e à dança mas abrange todos os aspectos da vida social, incluindo nela a própria gastronomia, o Grupo Folclórico Verde Minho juntou esforços com o melhor da restauração limiana para em Loures – às portas da capital do país! – dar a conhecer a Alheira de Galo e o Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima.

- Venham, pois, provar o nosso património!

SarrabulhoLoures

VILA VERDE É CAPITAL DO "PICA NO CHÃO"

Pica no Chão, Pudim Abade de Priscos, Vinho Verde e muito mais no Fim de Semana Gastronómico ‘Vila Verde, Capital do Pica no Chão’!

O Município de Vila Verde prepara-se fechar com chave de ouro a edição de 2017 da programação cultural Na Rota das Colheitas, que de agosto a novembro de desdobrou em 35 iniciativas de promoção da genuína tradição do Minho. Durante três dias (24 a 26 de novembro), vilaverdenses e visitantes têm uma oportunidade soberana para degustar algumas das mais apreciadas iguarias da gastronomia minhota, em que se destacam o Pica no Chão, o Pudim Abade de Priscos e o Vinho Verde Regional. No entanto, a diversidade gastronómica é um dos grandes predicados da região e não faltam opções de escolha nas dezenas de restaurantes e unidades de alojamento que aderiram ao Fim de Semana Gastronómico ‘Vila Verde, Capital do Pica no Chão’, oferecendo aos visitantes condições especiais e excelentes descontos.

D (4)

De 24 a 26 de novembro, decorre também a VII Mostra ‘Doces e Sabores da Nossa Terra’, em que coloca em destaque as especialidades dos mestres de doçaria e pastelaria, com descontos de 15%, no dia 26 de novembro, nas pastelarias aderentes. Vila Verde prepara-se para conquistar os visitantes pelo estômago, mas não só. O Município de Vila Verde preparou diversas iniciativas para enriquecer o fim de semana, como referiu a vereadora da Cultura, Júlia Fernandes, durante a conferência de apresentação do Fim de Semana Gastronómico ‘Vila Verde, capital do Pica no Chão’, que decorreu hoje (15 novembro), no Salão de Conferências dos Paços do Concelho.

Um fim de semana com vários motivos de interesse

As duas atividades de natureza vão ajudar os participantes a manter a boa forma física e levá-los a conhecer paisagens naturais de rara beleza. A Caminhada Ambiental ‘Zona Ribeirinha entre o Homem e o Cávado’, com um percurso de 10 Kms, tem lugar no dia 25 de novembro, e o Trilho do Vade, com um percurso de 14 Kms, no dia seguinte. Na sexta-feira, 23 de novembro, haverá uma palestra sobre biodiversidade, com associações locais e instituições de ensino superior, para reforçar a importância e as boas práticas para preservar e proteger a floresta. Durante o fim de semana, o Museu do Linho, o Museu de Arte Sacra das Terras de Regalados, o Museu do Brinquedo e da Brincadeira e o Espaço Namorar Portugal estarão de portas abertas para receber os visitantes.

D (3)

“Assistimos a momentos extraordinários de confraternização e partilha!”

Júlia Fernandes mostrou-se ainda bastante contente pelo facto de a programação Na Rota das Colheitas já abranger uma grande parte do território vilaverdense. “Todos os anos novas freguesias aderem à Rota, nota-se da parte das pessoas uma grande vontade de se envolverem e participarem. Para as faixas etárias mais elevadas, é uma forma de reviverem as tradições, recordarem os cheiros da infância e os costumes antigos. Para os mais novos, assume uma função pedagógica para que possam aprender em contexto real os modos de vida e os costumes tradicionais”, afirmou a vereadora da Cultura, acrescentando que chega ao fim da programação de coração cheio: “Assistimos a momentos extraordinários de confraternização e partilha!”.

Valorizar o território, dinamizar a economia e divulgar a tradição

Com a programação Na Rota das Colheitas a entrar na reta final, o presidente do Município de Vila Verde, António Vilela, não escondeu a satisfação pela imensa adesão popular a uma programação que continua a valorizar o território vilaverdense enquanto divulga e promove a genuína tradição do Minho. “Ao longo de quatro meses, tivemos mais de 30 iniciativas espalhadas um pouco por todo o território, que permitiram promover as nossas tradições e as potencialidades do mundo rural, muitas das quais com uma afluência popular incrível. O balanço é extremamente positivo. Tivemos um enorme retorno do investimento realizado pela grande dinâmica que imprime na economia local, atraindo a Vila Verde pessoas de vários pontos do país”, afirmou o edil.

Continuar a crescer e a evoluir

António Vilela prosseguiu deixando fortes palavras de apreço para todos que contribuíram para o sucesso desta epopeia. “Faço um agradecimento público a todas as juntas, instituições e privados que se envolveram nesta dinâmica da Rota das Colheitas e da Festa das Colheitas que conheceu este ano o maior sucesso de sempre, com grande adesão popular. Já é um desafio ganho, mas queremos continuar a crescer e evoluir nos próximos anos”, afirmou, acrescentando que o Fim de Semana Gastronómico ‘Vila Verde, Capital do Pica no Chão’ se enquadra também no Roteiro dos Fins-de-semana Gastronómicos 2017/18 promovido pela Porto e Norte, ER, que tem como objetivo dar a conhecer os sabores de cada região na Zona Norte do país.

D (2)

D (1)

PONTE DE LIMA LEVA A LOURES ALHEIRA DE GALO E ARROZ DE SARRABULHO À MODA DE PONTE DE LIMA

Iniciativa do Grupo Folclórico Verde Minho em parceria com os Restaurantes do Sarrabulho em Ponte de Lima

O arroz de sarrabulho com rojões à moda de Ponte de Lima e a alheira de galo vão fazer as delícias dos melhores apreciadores da cozinha tradicional minhota. Trata-se de uma jornada gastronómica levada a cabo pelo Grupo Folclórico Verde Minho em parceria com os Restaurantes de Sarrabulho em Ponte de Lima e vai ter lugar no próximo dia 4 de Fevereiro, no refeitório da Câmara Municipal de Loures.

SarrabulhoLoures

O arroz de sarrabulho é uma das mais ricas especialidades da cozinha portuguesa em geral e minhota em particular. Um autêntico manjar próprio dos deuses!

Ao invés das papas de sarrabulho que são feitas à base de farinha de milho, aqui impera o arroz como a própria designação indica.

Desde a perna do porco às belouras, do chouriço verde às farinhotas e outros aromas e delícias de fazer crescer àgua na boca, o porco compromete-se na elaboração deste magnífico prato. As carnes são temperadas com louro, cravinho e noz-moscada, sal e pimenta e, no final, com os cominhos que lhe conferem um paladar muito peculiar e único. As carnes, depois de cozinhadas e desfiadas, juntam-se ao arroz e vão de imediato à mesa.

Por sua vez, a alheira de galo, especialidade produzida pela Minho Fumeiro, situada na Correlhã, no concelho de Ponte de Lima, e já galardoada com a medalha de ouro no concurso da Feira Nacional da Agricultura, em Santarém, é justamente considerada a “melhor das melhores” alheiras do país.

Com baixo teor de sal e calorias, contendo apenas 13 gramas de gordura e 14 gramas de proteína, a sua confecção possui alguns segredos que vão do pão amolecido no caldo da cozedura das carnes de galo até aos temperos.

E porque onde há Minho há alegria e tradição, lá estará o Grupo Folclórico Verde Minho para animar o evento com as mais alegres rapsódias do folclore do Alto Minho.

Por sua vez, entendendo que o folclore ou seja, a sabedoria popular não se restringe ao canto e à dança mas abrange todos os aspectos da vida social, incluindo nela a própria gastronomia, o Grupo Folclórico Verde Minho juntou esforços com os restaurantes do Sarrabulho de Ponte de Lima para em Loures – às portas da capital do país! – dar a conhecer a Alheira de Galo e o Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima.

- Venham, pois, provar o nosso património!

AlheiraLoures

COCA-COLA REGA BACALHAU À MODA DO MINHO

17, 18 e 19 de novembro, Jardins do Palácio de Cristal, Porto

Coca-Cola junta gastronomia e música portuguesa no Porto

Viabracara representa Baixo Minho com Bacalhau à Moda do Minho

Pela primeira vez no Porto

Final do Festival Adoramos a nossa Gastronomia com Coca-Cola

image002

Mais de 2.000 restaurantes de Portugal Continental e Ilhas foram a votos dos seus Clientes e 12 vão representar o melhor da Gastronomia Portuguesa. Nos dias 17, 18 e 19 de novembro, os Jardins do Palácio de Cristal no Porto, recebem a terceira edição do festival gastronómico Adoramos a nossa Gastronomia com Coca-Cola. O Festival, que reúne os 12 restaurantes representantes de cada etapa regional, tem como objetivo valorizar a gastronomia portuguesa e dar a conhecer os melhores pratos típicos de cada região de Portugal.

Ao longo dos três dias do Festival os visitantes vão ter também oportunidade de assistir às atuações dos cabeças de cartaz Jorge Palma, Rita Red Shoes, ÁTOA e Mia Rose e aosshowcookings do Chef António Vieira, que mostrará como confecionar alguns dos 12 pratos regionais selecionados.

Os restaurantes presentes, escolhidos pelo público e avaliados pelo Chef António Vieira, apresentam neste evento o melhor da gastronomia nacional, oferecendo a todos os visitantes a possibilidade de saborear 12 dos pratos típicos que exaltam a Gastronomia Portuguesa:

Algarve - Cataplana                                                  Baixo Minho - Bacalhau à moda do Minho

Grande Lisboa - Bife à Portuguesa                        Alto Minho - Arroz de Sarrabulho

Açores - Bife à Regional                                           Norte Interior - Polvo Assado

Madeira - Espetada Madeirense                           Litoral Norte - Leitão Assado

Sul Tejo Interior - Ensopado de Borrego              Litoral Centro - Bacalhau Assado com Batatas a Murro

Sul Tejo Litoral - Choco Frito                                  Grande Porto – Francesinha

Durante três dias, quatro momentos únicos, música e gastronomia portuguesa estarão de mãos dadas:

  • Dia 17, sexta-feira: das 19h00 às 23h00, com música de JORGE PALMA
  • Dia 18, sábado: das 12h00 às 16h00, com música de RITA REDSHOES
  • Dia 18, sábado: das 19h00 às 23h00, com música de ÁTOA
  • Dia 19, domingo: das 12h00 às 16h00, com música de MIA ROSE

A Coca-Cola, como promotor deste evento, pretende valorizar a cultura gastronómica portuguesa, proporcionando experiências que aproximem os seus consumidores do que de melhor e mais genuíno existe na comida regional portuguesa.

O festival conta com o apoio institucional da AHRESP - Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal e da PortoLazer.

A entrada custa 2,5 euro e cada visitante terá a oferta de uma Coca-Cola e ainda de um Clássico Copo Contour para depois desfrutar nas suas refeições em casa.

Bilhetes estão à venda na BlueTicket.

COCA-COLA REGA ARROZ DE SARRABULHO

17, 18 e 19 de novembro, Jardins do Palácio de Cristal, Porto

Coca-Cola junta gastronomia e música portuguesa no Porto. Casa Provedor representa Alto Minho com Arroz de Sarrabulho

Pela primeira vez no Porto: Final do Festival Adoramos a nossa Gastronomia com Coca-Cola

Mais de 2.000 restaurantes de Portugal Continental e Ilhas foram a votos dos seus Clientes e 12 vão representar o melhor da Gastronomia Portuguesa. Nos dias 17, 18 e 19 de novembro, os Jardins do Palácio de Cristal no Porto, recebem a terceira edição do festival gastronómico Adoramos a nossa Gastronomia com Coca-Cola. O Festival, que reúne os 12 restaurantes representantes de cada etapa regional, tem como objetivo valorizar a gastronomia portuguesa e dar a conhecer os melhores pratos típicos de cada região de Portugal.

image002

Ao longo dos três dias do Festival os visitantes vão ter também oportunidade de assistir às atuações dos cabeças de cartaz Jorge Palma, Rita Red Shoes, ÁTOA e Mia Rose e aos showcookings do Chef António Vieira, que mostrará como confecionar alguns dos 12 pratos regionais selecionados.

Os restaurantes presentes, escolhidos pelo público e avaliados pelo Chef António Vieira, apresentam neste evento o melhor da gastronomia nacional, oferecendo a todos os visitantes a possibilidade de saborear 12 dos pratos típicos que exaltam a Gastronomia Portuguesa:

Algarve - Cataplana                                           Baixo Minho - Bacalhau à moda do Minho

Grande Lisboa - Bife à Portuguesa                    Alto Minho - Arroz de Sarrabulho

Açores - Bife à Regional                                    Norte Interior - Polvo Assado

Madeira - Espetada Madeirense             Litoral Norte - Leitão Assado

Sul Tejo Interior - Ensopado de Borrego           Litoral Centro - Bacalhau Assado com Batatas a Murro

Sul Tejo Litoral - Choco Frito                            Grande Porto – Francesinha

Durante três dias, quatro momentos únicos, música e gastronomia portuguesa estarão de mãos dadas:

  • Dia 17, sexta-feira: das 19h00 às 23h00, com música de JORGE PALMA
  • Dia 18, sábado: das 12h00 às 16h00, com música de RITA REDSHOES
  • Dia 18, sábado: das 19h00 às 23h00, com música de ÁTOA
  • Dia 19, domingo: das 12h00 às 16h00, com música de MIA ROSE

A Coca-Cola, como promotor deste evento, pretende valorizar a cultura gastronómica portuguesa, proporcionando experiências que aproximem os seus consumidores do que de melhor e mais genuíno existe na comida regional portuguesa.

O festival conta com o apoio institucional da AHRESP - Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal e da PortoLazer.

A entrada custa 2,5 euro e cada visitante terá a oferta de uma Coca-Cola e ainda de um Clássico Copo Contour para depois desfrutar nas suas refeições em casa.

Bilhetes estão à venda na BlueTicket.

Para mais informações:

Sofia Raimundo- s.raimundo@cidot.estudiodecomunicacao.pt

Tel: 213 902 149 | 91 955 39 63

Sobre Coca-Cola European Partners

A Coca-Cola European Partners plc (CCEP) é uma companhia líder na Europa no setor do grande consumo que produz, distribui e comercializa uma ampla gama de bebidas não alcoólicas e é o maior engarrafador independente de Coca-Cola no mundo em termos de faturação.

A Coca-Cola European Partners presta serviço a uma população de mais de 300 milhões de pessoas da Europa Ocidental, que inclui Espanha, Andorra, Portugal, Alemanha, Bélgica, França, Reino Unido, Holanda, Luxemburgo, Mónaco, Noruega, Islândia e Suécia. A Companhia está cotizada nas bolsas da Euronext Ámsterdam, Nova York, Euronext Londres e nas bolsas espanholas com o ticker “CCE”.

Espanha, Portugal e Andorra convertem-se na divisão ibérica do novo engarrafador, com uma equipa de mais de 4.300 colaboradores, 396.000 clientes e um total de 131 milhões de consumidores, dos quais cerca de 74 milhões são turistas.

A divisão ibérica da CCEP comercializa 18 marcas diferentes com 86 produtos e 573 referências. Conta com oito fábricas de bebidas e cinco nascentes de água mineral natural.

GRANDE JORNADA GASTRONÓMICA: PONTE DE LIMA LEVA A LOURES ALHEIRA DE GALO E ARROZ DE SARRABULHO À MODA DE PONTE DE LIMA

Iniciativa do Grupo Folclórico Verde Minho em parceria com os Restaurantes do Sarrabulho em Ponte de Lima

O arroz de sarrabulho com rojões à moda de Ponte de Lima e a alheira de galo vão fazer as delícias dos melhores apreciadores da cozinha tradicional minhota. Trata-se de uma jornada gastronómica levada a cabo pelo Grupo Folclórico Verde Minho em parceria com os Restaurantes de Sarrabulho em Ponte de Lima e vai ter lugar no próximo dia 4 de Fevereiro, no refeitório da Câmara Municipal de Loures.

AlheiraLoures

O arroz de sarrabulho é uma das mais ricas especialidades da cozinha portuguesa em geral e minhota em particular. Um autêntico manjar próprio dos deuses!

Ao invés das papas de sarrabulho que são feitas à base de farinha de milho, aqui impera o arroz como a própria designação indica.

Desde a perna do porco às belouras, do chouriço verde às farinhotas e outros aromas e delícias de fazer crescer àgua na boca, o porco compromete-se na elaboração deste magnífico prato. As carnes são temperadas com louro, cravinho e noz-moscada, sal e pimenta e, no final, com os cominhos que lhe conferem um paladar muito peculiar e único. As carnes, depois de cozinhadas e desfiadas, juntam-se ao arroz e vão de imediato à mesa.

Por sua vez, a alheira de galo, especialidade produzida pela Minho Fumeiro, situada na Correlhã, no concelho de Ponte de Lima, e já galardoada com a medalha de ouro no concurso da Feira Nacional da Agricultura, em Santarém, é justamente considerada a “melhor das melhores” alheiras do país.

Com baixo teor de sal e calorias, contendo apenas 13 gramas de gordura e 14 gramas de proteína, a sua confecção possui alguns segredos que vão do pão amolecido no caldo da cozedura das carnes de galo até aos temperos.

E porque onde há Minho há alegria e tradição, lá estará o Grupo Folclórico Verde Minho para animar o evento com as mais alegres rapsódias do folclore do Alto Minho.

Por sua vez, entendendo que o folclore ou seja, a sabedoria popular não se restringe ao canto e à dança mas abrange todos os aspectos da vida social, incluindo nela a própria gastronomia, o Grupo Folclórico Verde Minho juntou esforços com o melhor da restauração limiana para em Loures – às portas da capital do país! – dar a conhecer a Alheira de Galo e o Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima.

- Venham, pois, provar o nosso património!

SarrabulhoLoures

CASA DO MINHO EM LISBOA MANTÉM TRADIÇÃO DA COUVADA À MINHOTA

Casa do Minho em Lisboa mantém-se fiel á divisa: Uma boa mesa para uma boa política regionalista!

Está a decorrer nas instalações da Casa do Minho em Lisboa mais um tradicional almoço da couvada à moda do Minho, tal como era outrora hábito sobretudo nos lares mais pobres da nossa região.

23435017_1642317782471591_3610341097301555731_n

A couvada constitui desde sempre um dos pratos mais apreciados do lavrador minhoto. Mal começava o Outono e com ele as longas noites passadas à lareira, as couves faziam parte da alimentação diária do pobre camponês. Juntava-lhe as batatas, o feijão, a chouriça e, de um modo geral, um pouco de tudo quanto a lavoura lhe oferecesse. Era um verdadeiro manjar dos deuses.

Remonta ao século IV Antes de Cristo a origem da couve, altura em que os gregos a descobriram na região da Jônia e dela se surpreenderam pelos seus poderes medicinais, para além das suas virtudes culinárias. Porém, foram os romanos que a trouxeram para a Península Ibérica e nos deram a conhecer, passando a constituir o género de verdura mais consumida até aos finais da Idade Média.

Rica em fibras, iodo, cálcio, potássio, enxofre, magnésio e ômega 3; além de vitaminas A, B1, B2, B6, C e K, a couve é uma hortaliça da família Brassicaceae, constituindo um alimento de baixa caloria, desde sempre utilizado no tratamento de doenças estomacais, tendo vindo com o tempo a revelar-se como um excelente anti-inflamatório, antibiótico e anti-irritante natural, aplicado no combate a gripes, problemas hepáticos, renais e menstruais; artrite, bronquite, hemorroidas, úlceras e pedras nos rins e, na medicina alternativa, como vermífugo, para evitar ressacas, e até mesmo para baixar a febre, quando aplicada em forma de cataplasma.

Conhecida na Galiza por “verça”, a variedade de couve-galega é no Minho responsável por uma das melhores iguarias da cozinha tradicional portuguesa – o caldo verde – considerada uma das 7 maravilhas da gastronomia de Portugal!

O paladar constitui um dos sentidos que o minhoto sempre conserva e o mantém permanentemente ligado ao seu rincão natural, ao seu pedaço de Minho!

23435099_1642316822471687_5707060348687258027_n

23473249_1642317492471620_6485085138205240225_n

Capturarcm1

Capturarcm2

Capturarcm3

Capturarcm4

Capturarcm5

GRANDE JORNADA GASTRONÓMICA: PONTE DE LIMA LEVA A LOURES ALHEIRA DE GALO E ARROZ DE SARRABULHO À MODA DE PONTE DE LIMA

Iniciativa do Grupo Folclórico Verde Minho em parceria com os Restaurantes do Sarrabulho em Ponte de Lima

O arroz de sarrabulho com rojões à moda de Ponte de Lima e a alheira de galo vão fazer as delícias dos melhores apreciadores da cozinha tradicional minhota. Trata-se de uma jornada gastronómica levada a cabo pelo Grupo Folclórico Verde Minho em parceria com os Restaurantes de Sarrabulho em Ponte de Lima e vai ter lugar no próximo dia 4 de Fevereiro, no refeitório da Câmara Municipal de Loures.

SarrabulhoLoures

O arroz de sarrabulho é uma das mais ricas especialidades da cozinha portuguesa em geral e minhota em particular. Um autêntico manjar próprio dos deuses!

Ao invés das papas de sarrabulho que são feitas à base de farinha de milho, aqui impera o arroz como a própria designação indica.

Desde a perna do porco às belouras, do chouriço verde às farinhotas e outros aromas e delícias de fazer crescer àgua na boca, o porco compromete-se na elaboração deste magnífico prato. As carnes são temperadas com louro, cravinho e noz-moscada, sal e pimenta e, no final, com os cominhos que lhe conferem um paladar muito peculiar e único. As carnes, depois de cozinhadas e desfiadas, juntam-se ao arroz e vão de imediato à mesa.

Por sua vez, a alheira de galo, especialidade produzida pela Minho Fumeiro, situada na Correlhã, no concelho de Ponte de Lima, e já galardoada com a medalha de ouro no concurso da Feira Nacional da Agricultura, em Santarém, é justamente considerada a “melhor das melhores” alheiras do país.

Com baixo teor de sal e calorias, contendo apenas 13 gramas de gordura e 14 gramas de proteína, a sua confecção possui alguns segredos que vão do pão amolecido no caldo da cozedura das carnes de galo até aos temperos.

E porque onde há Minho há alegria e tradição, lá estará o Grupo Folclórico Verde Minho para animar o evento com as mais alegres rapsódias do folclore do Alto Minho.

Por sua vez, entendendo que o folclore ou seja, a sabedoria popular não se restringe ao canto e à dança mas abrange todos os aspectos da vida social, incluindo nela a própria gastronomia, o Grupo Folclórico Verde Minho juntou esforços com o melhor da restauração limiana para em Loures – às portas da capital do país! – dar a conhecer a Alheira de Galo e o Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima.

- Venham, pois, provar o nosso património!

AlheiraLoures

GRANDE JORNADA GASTRONÓMICA: PONTE DE LIMA LEVA A LOURES ALHEIRA DE GALO E ARROZ DE SARRABULHO À MODA DE PONTE DE LIMA

Iniciativa do Grupo Folclórico Verde Minho em parceria com os Restaurantes do Sarrabulho em Ponte de Lima

O arroz de sarrabulho com rojões à moda de Ponte de Lima e a alheira de galo vão fazer as delícias dos melhores apreciadores da cozinha tradicional minhota. Trata-se de uma jornada gastronómica levada a cabo pelo Grupo Folclórico Verde Minho em parceria com os Restaurantes de Sarrabulho em Ponte de Lima e vai ter lugar no próximo dia 4 de Fevereiro, no refeitório da Câmara Municipal de Loures.

AlheiraLoures

O arroz de sarrabulho é uma das mais ricas especialidades da cozinha portuguesa em geral e minhota em particular. Um autêntico manjar próprio dos deuses!

Ao invés das papas de sarrabulho que são feitas à base de farinha de milho, aqui impera o arroz como a própria designação indica.

Desde a perna do porco às belouras, do chouriço verde às farinhotas e outros aromas e delícias de fazer crescer àgua na boca, o porco compromete-se na elaboração deste magnífico prato. As carnes são temperadas com louro, cravinho e noz-moscada, sal e pimenta e, no final, com os cominhos que lhe conferem um paladar muito peculiar e único. As carnes, depois de cozinhadas e desfiadas, juntam-se ao arroz e vão de imediato à mesa.

Por sua vez, a alheira de galo, especialidade produzida pela Minho Fumeiro, situada na Correlhã, no concelho de Ponte de Lima, e já galardoada com a medalha de ouro no concurso da Feira Nacional da Agricultura, em Santarém, é justamente considerada a “melhor das melhores” alheiras do país.

Com baixo teor de sal e calorias, contendo apenas 13 gramas de gordura e 14 gramas de proteína, a sua confecção possui alguns segredos que vão do pão amolecido no caldo da cozedura das carnes de galo até aos temperos.

E porque onde há Minho há alegria e tradição, lá estará o Grupo Folclórico Verde Minho para animar o evento com as mais alegres rapsódias do folclore do Alto Minho.

Por sua vez, entendendo que o folclore ou seja, a sabedoria popular não se restringe ao canto e à dança mas abrange todos os aspectos da vida social, incluindo nela a própria gastronomia, o Grupo Folclórico Verde Minho juntou esforços com o melhor da restauração limiana para em Loures – às portas da capital do país! – dar a conhecer a Alheira de Galo e o Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima.

- Venham, pois, provar o nosso património!

SarrabulhoLoures