Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BRAGA REALIZA CONCURSO DE FOTOGRAFIA

Concurso Municipal de Fotografia com inscrições abertas até 15 de Dezembro. Prémios aos vencedores no valor de 1.000 euros

‘O Bonito e o Feio’ no Centro Histórico é o tema do XIII Concurso Municipal de Fotografia, uma iniciativa organizada pelo Município de Braga que visa aproximar os Bracarenses do património da Cidade.

8332

As inscrições terminam já no próximo dia 15 de Dezembro, sendo que os participantes habilitam-se a ganhar prémios no valor de 500 euros (1.º prémio) e de 250 euros (para as duas menções honrosas). As fotografias premiadas integrarão uma exposição pública a inaugurar em Fevereiro de 2018. Os interessados em participar devem fazer a sua inscrição no Museu da Imagem, todos os dias das 14h30 às 18h30.

Este concurso tem por base a utilização de máquinas descartáveis com flash, uma por concorrente, a disponibilizar de forma gratuita a um número máximo de 50 concorrentes. A participação implica a formalização da inscrição e o pagamento de uma caução de 10€, que será devolvida, uma vez recebida a máquina de acordo com o regulamento do concurso.

As máquinas poderão ser levantadas no Museu de Imagem nos dias 16 e 17 de Dezembro entre as 14hh30 e as 18hh30. O período para captação de imagens, inicia-se no dia 16 de Dezembro, devendo os concorrentes entregar as respectivas máquinas, no Museu da Imagem, até às 18h30 horas do dia 17 de Dezembro.

O tema escolhido para a presente edição visa despertar o interesse e a sensibilidade dos concorrentes em particular e dos munícipes e cidadãos em geral, para simultaneamente identificarem, aquilo que de mais belo, equilibrado, apelativo e interessante existe no Centro Histórico, perspectivado em contraste com aspectos e vistas, feias, desequilibradas, inestéticas, e desinteressantes que também coexistem e que perturbam o carácter ambiental, patrimonial, estético e paisagístico do “muito nosso” casco antigo.

DANIEL BASTOS LANÇA O LIVRO "TERRAS DE MONTELONGO"

Terras de Monte Longo, novo livro do historiador Daniel Bastos

No dia 16 de dezembro (sábado), o historiador Daniel Bastos lança em Portugal, no Auditório da Biblioteca Municipal de Fafe, às 21h00, o seu novo livro, intitulado “Terras de Monte Longo”. A sessão de apresentação, que estará a cargo da professora catedrática Maria Beatriz Rocha – Trindade, reputada socióloga das migrações, será antecedida por um prelúdio musical executado pelo compositor e intérprete Nelson de Quinhones.

Daniel Bastos

A obra, uma edição trilingue (português, francês e inglês) assinada pelo tradutor Paulo Teixeira, foi concebida a partir do espólio de um dos mais aclamados fotógrafos portugueses da sua geração, José de Andrade (1927-2008), fotógrafo de renome internacional, premiado e exposto em vários cantos do mundo, e conta com prefácio do conhecido fotógrafo franco-haitiano que imortalizou a história da emigração portuguesa, Gérald Bloncourt.

CA 7217 Capa Terras Montelongo copy.cdr

Neste novo livro, realizado com o apoio da Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, e do Centro Português de Fotografia, instituição pública que assegura a conservação, valorização e proteção legal do património fotográfico nacional, Daniel Bastos esboça um retrato histórico conciso e ilustrado do interior norte de Portugal em meados dos anos 70.

Através de imagens até aqui inéditas, que José de Andrade captou nessa época em povoados rurais de Fafe, um território entre o Minho e Trás-os-Montes, o historiador e autor de livros sobre a emigração, aborda as memórias do passado, não muito distante, do Portugal profundo e rural na transição da ditadura para a democracia.

Nesses “lugares de memória”, agora resgatados, abundam essencialmente rostos, expressões, sentimentos e experiências quotidianas, por que passaram as povoações rurais do Portugal fechado sobre si próprio. O livro constitui uma cápsula do tempo local, regional e nacional, que depois de aberta, nos transporta para um período fundamental da história contemporânea portuguesa, marcado por décadas de carências, isolamento, condições de vida duras e incontáveis episódios de emigração “a salto”.

Segundo Gérald Bloncourt, neste livro ilustrado pela objetiva humanista de José de Andrade, fotógrafo natural de Santo Tirso que encontrou nas Terras de Monte Longo um palco privilegiado para denunciar as agruras da vida quotidiana no interior norte nas vésperas da revolução democrática de 1974, são-nos reveladas “fotografias sentidas de Portugal, do seu povo, da sua história”, repletas de “sentimentos de dignidade evidenciados por uma forma de estar serena e humana”.

Refira-se que a edição da obra “Terras de Monte Longo” deveu-se em grande parte ao mecenato de empresas que partilham uma visão de responsabilidade social e um papel de apoio à cultura, com particular destaque para o grupo empresarial do comendador luso-canadiano Manuel da Costa, um dos mais ativos e beneméritos empresários portugueses em Toronto.

CA 7217 Capa Terras Montelongo copy.cdr

JOÃO CALDAS APRESENTA O LIVRO "COVAS- IMAGENS QUE FAZEM HISTÓRIA"

Numa edição conjunta da Junta de Freguesia de Covas e da Câmara Municipal de Vila Noiva de Cerveira, vai ser apresentado ao público o livro da autoria de João Caldas, “COVAS – Imagens que fazem história”.

19961371_1472603472777945_4704943791868727089_n

No próximo dia 23 de Dezembro, pelas 13,30 horas, no edifício sede da Junta de Freguesia de Covas, vai decorrer o acto solene de apresentação pública do livro “COVAS – imagens que fazem história”, com a presença do autor, João Manuel Araújo Domingues Caldas.

O livro, em formato 22X32,5cm, com capa rígida, conta-nos através de cerca de oitocentas fotografias, distribuídas por treze temas, que ilustram as suas quatrocentas páginas, parte da história de Covas e das suas gentes, principalmente do século passado, se bem que também faça referência a períodos bem mais antigos.

A comercialização deste livro ficará a cargo da Junta de Freguesia de Covas, a quem João Caldas cedeu, gratuitamente, os direitos de autor. No decorrer deste acto de apresentação, o livro já estará disponível para venda.  

Como o Natal está à porta, esta é a prenda ideal para se oferecer a um familiar ou a um amigo. Quem pretender fazer a sua reserva, deverá contactar a Junta de Freguesia de Covas, através do telefone 251943379, ou através do email juntacovas@sapo.pt. O valor de cada exemplar é de trinta euros a reverter para actividades sociais e culturais da freguesia.

No dia seguinte à apresentação, entre as 9:30 horas e 11:30 horas, o autor estará de novo na sede da Junta, para continuar a sessão de autógrafos.

LIVRO 005

PONTE DE LIMA EXPÕE FOTOGRAFIA DE LUÍS CARVALHIDO

Fotografia social de Luís Carvalhido evocada em sessão literária na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima

A mais recente obra fotojornalística de Luís Carvalhido – “O fumo dos dias” – foi apresentada no passado sábado, 18 de novembro, no Auditório da Biblioteca Municipal de Ponte de Lima. A sessão evocativa de um livro que harmoniza a arte da fotografia com a relevância sociológica de um trabalho persistente de observação de uma comunidade cigana da freguesia de Fornelos, concelho de Barcelos, contou com a presença de vários intervenientes que quiseram sublinhar o caráter eclético e inclusivo do projeto e a genialidade e resiliência do autor habituado a desafios de considerável exigência e complexidade.

DSCF1806.JPG_ Fotografia_Luis Carvalhido (Medium)

Victor Pinho, diretor da Biblioteca Municipal de Barcelos, destacou o essencial da personalidade artística de Luís Carvalhido - com especial ressalva para a capacidade de transformar elementos inertes em quadros vivos de movimento e história -, característica reiterada pelo fotógrafo vianense Victor Roriz que acrescentou à criatividade e rigor das imagens coligidas o amor e a dedicação do autor a cada trabalho que executa. Responsável pela análise de “O fumo dos dias”, sob uma perspetiva temática e antropológica, Álvaro Campelo – professor associado da Universidade Fernando Pessoa – louvou a obra por resistir à estigmatização de uma comunidade secularmente ostracizada, por combinar, sem comprometimento algum, estética e ética e por resultar consequentemente num romance real em fotografia que vale a pena desbravar.

A sessão, que contou com a presença de Jorge Castelo Branco, da Seda Publicações, compreendeu a leitura, por Armindo Cerqueira, de alguns textos e poemas reunidos na obra – decorrentes da contribuição de diversos especialistas que quiseram associar-se a um projeto de valor social e antropológico – e a atuação do grupo musical “Raízes”.

BRAGA REALIZA CONCURSO DE FOTOGRAFIA

 ‘O Bonito e o Feio’ no Centro Histórico é o tema do XIV Concurso Municipal de Fotografia. Inscrições decorrem de 28 de Novembro a 15 de Dezembro

‘O Bonito e o Feio’ no Centro Histórico é o tema do XIII Concurso Municipal de Fotografia, uma iniciativa organizada pelo Município de Braga que visa aproximar os Bracarenses do património da Cidade.

2012-11-14 11.40.05

O concurso tem por base a utilização de máquinas descartáveis com flash, uma por concorrente, a disponibilizar de forma gratuita a um número máximo de 50 concorrentes. A participação implica a formalização da inscrição e o pagamento de uma caução de 10€, que será devolvida, uma vez recebida a máquina de acordo com o regulamento do concurso.

As inscrições decorrerão no Museu da Imagem de 28 de Novembro a 15 de Dezembro (todos os dias das 14h30 às 18h30 horas). As máquinas poderão ser levantadas no Museu de Imagem nos dias 16 e 17 de Dezembro entre as 14hh30 e as 18hh30. O período para captação de imagens, inicia-se no dia 16 de Dezembro, devendo os concorrentes entregar as respectivas máquinas, no Museu da Imagem, até às 18h30 horas do dia 17 de Dezembro.

O tema escolhido para a presente edição visa despertar o interesse e a sensibilidade dos concorrentes em particular e dos munícipes e cidadãos em geral, para simultaneamente identificarem, aquilo que de mais belo, equilibrado, apelativo e interessante existe no Centro Histórico, perspectivado em contraste com aspectos e vistas, feias, desequilibradas, inestéticas, e desinteressantes que também coexistem e que perturbam o carácter ambiental, patrimonial, estético e paisagístico do “muito nosso” casco antigo.

A autarquia através do júri, para além da atribuição do primeiro prémio e menções honrosas nos termos do regulamento do concurso, seleccionará um conjunto vasto de trabalhos destinados a integrar uma exposição alusiva à presente edição a inaugurar em Fevereiro de 2018 na Fonte do Ídolo.

P1000661

PONTE DE LIMA APRESENTA LIVRO DE FOTOGRAFIA DE LUÍS CARVALHIDO

A obra “O fumo dos dias”, da autoria de Luís Carvalhido, vai ser apresentada no próximo dia 18 de novembro, pelas 15h00, no Auditório da Biblioteca Municipal de Ponte de Lima. Trata-se de um livro de génese fotográfica que procura conciliar a criatividade das imagens com o interesse etnográfico resultante do trabalho desenvolvido junto de uma comunidade cigana de Fornelos, freguesia de Barcelos, concelho onde Luís Carvalhido, de origem vianense, reside há largos anos.

o_fumo_dos_dias

Além das fotos - selecionadas a partir de um conjunto tirado ao longo de oito meses de observação participante -, a obra disponibiliza diversas contribuições textuais de especialistas em áreas distintas de atuação que quiseram associar-se a um projeto de valor social e antropológico.

A apresentação de “O fumo dos dias” será da responsabilidade de Álvaro Campelo - professor associado da Universidade Fernando Pessoa e investigador no campo da antropologia social e cultural -, numa sessão que beneficiará igualmente da participação de Victor Pinho – diretor da Biblioteca Municipal de Barcelos que evocará o essencial da vida e obra do autor -, do declamador Armindo Cerqueira – que lerá dois trechos do livro -, e de Victor Roriz – fotógrafo vianense que se debruçará sobre as imagens que compõem o volume.

Marque presença na sessão de lançamento da obra de Luís Carvalhido e assista também à atuação do grupo musical “Raízes”.

PONTE DA BARCA EXPÕE FOTOGRAFIA DE EDUARDO TEIXEIRA PINTO

Exposição “A criança sob o olhar de Eduardo Teixeira Pinto”. Composta por 27 fotografias a preto e branco premiadas a nível nacional e internacional

Esta exposição remete-nos para os anos 50, 60 e 70, nas recôndidas aldeias da Serra do Marão, com as suas crianças tantas vezes descalças e até mesmo esfomeadas, ou à burguesia da vila e aos sonhos e esperanças dos seus diletos filhos. As imagens captadas revelam as emoções fortes das crianças, a coexistência entre a dor e a esperança.

2

A vasta obra de Eduardo Teixeira Pinto, falecido em Janeiro de 2009, é dotada de um olhar poético sobre a realidade e fez de si um dos melhores e mais galardoados fotógrafos portugueses do séc. XX, com um vasto e rico espólio que a sua família tem vindo a promover através de exposições itinerantes.

Patente até ao dia 27 de novembro, no átrio dos Paços do Concelho, a mostra pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 09h às 12h30 e das 14h às 17h30.

3

PONTE DA BARCA MOSTRA OS ROSTOS DA NOSSA GENTE

Ponte da Barca: Exposição de Fotografia coletiva das IPSS's

Mostra inaugurada hoje vai estar patente no átrio dos Paços do Concelho  até ao dia 07 de novembro

IMG_6628

Foi hoje inaugurada, no átrio dos Paços do Concelho, pela vereadora da Ação Social, Maria JoséGonçalves, e na presença de vários convidados, diretores e técnicos das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do Concelho barquense, uma exposição composta por fotografias do rosto dos utentes das Ipss's locais, cujos trabalhos foram inteiramente idealizados e recolhidos pelas respetivas instituições e elaborados com o objetivo de captar expressões dos idosos em vários momentos do seu quotidiano.

Numa perspetiva intergeracional e consciente da importância da educação sobre o envelhecimento e da relação entre gerações, a Vereadora da Ação Social fez saber que 'é intenção da autarquia tornar esta exposição itinerante, levando-a a todas as escolas do concelho.'

A mostra, que tem como intuito assinalar o Dia Dia Mundial da Terceira Idade, vai estar patente até ao dia 07 de novembro, podendo ser visitada das 09h às 12h30 e das 14h às 17h30.

2

3

4

IMG_6609

IMG_6610

IMG_6621

IMG_6622

IMG_6634

PONTE DE LIMA EVOCA ANTÓNIO FEIJÓ

Prémios do concurso Retratos de Feijó abriram conferência de tributo ao poeta

A cerimónia de entrega dos prémios do concurso “Retratos de Feijó” – competição destinada a envolver a comunidade educativa e a população em geral na representação artística de um dos maiores génios da literatura ponte-limense -, decorreu na passada sexta-feira, 20 de outubro, no Auditório da Biblioteca Municipal de Ponte de Lima. Numa noite com casa cheia, foram distinguidos os alunos Rafael Neiva – do 5.º ano -, Sofia Gomes Viana – do 6.º -, Eva Direito – do 12.º -, e, na categoria do público, Madalena Macedo, que apresentou uma escultura em pasta de papel.

IMG_0696 (Medium)

A premiação, que contou com as presenças do presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Eng.º Victor Mendes, e do vereador com o Pelouro da Educação, Dr. Paulo Barreiro de Sousa, antecedeu a terceira conferência de tributo a António Feijó, orientada pelos familiares do poeta, Luísa Castro Feijó e António Maciel Feijó. Intitulada “Conversa sobre o tio António”, a sessão intimista em torno da vida e obra do autor de “Sol de Inverno” incidiu na leitura de uma seleção epistolar retirada dos volumes “Cartas a Luís de Magalhães”, obra organizada por Rui Feijó – pai da palestrante -, que reúne a vasta correspondência trocada entre o poeta-diplomata ponte-limense e o jornalista, escritor e político lisboeta – amigo fraterno e devoto que acompanhou Feijó deste os tempos de Coimbra até à derradeira fase em Estocolmo.

A intensa e comovedora história de amor entre António Feijó e Mercedes Lewin foi o momento biográfico escolhido por Luísa Castro Feijó para sublinhar alguns traços da personalidade do poeta, cuja curiosidade, melancolia, genialidade e humor mereceram da sobrinha-bisneta particular referência. Já a completitude dos registos epistolográficos do autor de “Líricas e bucólicas”, que permitem o retrato político, social e cultural do período finissecular em Portugal e no mundo, foi o elemento destacado por António Maciel Feijó, que sublinhou também o virtuosismo técnico da obra feijosiana.

A sessão de tributo, integrada no ciclo de conferências evocativo de um dos grandes nomes das letras nacionais, incluiu ainda uma referência à filha do poeta, Mercedes de Castro Feijó (Ninette), cuja obra epistolar – “Lettres du Portugal” (1935) -, justificará, segundo António Maciel Feijó, uma futura edição em língua portuguesa pelo valor informativo e pendor humorístico que encerra.

PONTE DA BARCA ASSINALA DIA MUNDIAL DA TERCEIRA IDADE COM EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA

Exposição de Fotografia assinala Dia Mundial da Terceira Idade em Ponte da Barca. Mostra coletiva das Ipss's locais vai estar patente nos Paços do Concelho de 27 de outubro a 07 de novembro

Ponte da Barca vai assinalar o Dia Mundial da Terceira Idade, que se comemora a 28 de outubro, com uma exposição composta por fotografias do rosto dos utentes das Ipss's locais, cujos trabalhos foram inteiramente idealizados e recolhidos pelas respetivas instituições e elaborados com o objetivo de captar expressões dos idosos em vários momentos do seu quotidiano.

Capturarbarc

A mostra, que se insere no âmbito da dinamização do projeto 'oficinas do lazer', promovido pela Rede Social local, da qual a Câmara Municipal é parceira, vai estar patente no átrio dos Paços do Concelho, de 27 de outubro a 07 de novembro, podendo ser visitada das 09h às 12h30 e das 14h às 17h30.

PONTE DE LIMA EXPÕE RETRATOS DE ANTÓNIO FEIJÓ

Retratos de Feijó em exposição na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima

O Município de Ponte de Lima inaugura no próximo dia 16 de outubro a exposição de pintura “Retratos de Feijó”, que congrega um conjunto de trabalhos artísticos desenvolvido no âmbito do concurso de homenagem a uma das personalidades mais destacadas da cultura literária local.

Print

A mostra, patente ao público na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima até 30 de novembro, permitirá aos visitantes conhecer mais de duas dezenas de obras criativas elaboradas, de modo individual e/ou coletivo, por alunos das escolas do concelho, e demais cidadãos, que quiseram associar-se às comemorações do primeiro centenário da morte do poeta-diplomata ponte-limense perpetuando em memórias visuais as suas interpretações sobre o autor de “Sol de Inverno”.

No dia 20 de outubro, pelas 19h00 – momentos antes do arranque da terceira conferência de tributo a António Feijó -, os melhores trabalhos levados a concurso serão premiados de acordo com a respetiva categoria numa cerimónia que contará com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Eng.º Victor Mendes. 

VIZELA EXPÕE FOTOGRAFIA

7 a 21 outubro: Exposição ‘Photo Natura’, de Eduardo Castro

A Casa Municipal de Cultura Jorge Antunes recebe a exposição ‘Photo Natura’, de Eduardo Castro, de 7 a 21 de outubro. A inauguração terá lugar no próximo dia 7 de outubro, pelas 17h00. Curadoria de Adriana Henriques.

Exposição photo natura

Sinopse:

O visitante desta exposição, onde se mostra uma obra singular e experimental, pode ser inesperadamente «atropelado» e «provocado» pelo autor ao usar um tema muito caro ao Universo.

Defrontámo-nos com estruturas luminosas, com a dimensão ecológica, obras que revelam uma aguda necessidade da arte responder à vida de cada momento. Nesta obra convergem o natural com o estético, num horizonte de superação da realidade.

Eduardo Castro, na sua excentricidade, combina vários caminhos: uma nova linguagem, novos motivos, uma atividade efervescente em contato com a natureza, a mãe-terra. Daqui emergem composições coloridas sobre outras espécies de vida, elaborações com uma abertura ao meio, revelando novas identidades com um cuidado assinalável na ocupação e caraterização do espaço.

As coloridas imagens de Dr. Eduardo Castro acompanham a mudança dos tempos. As suas fotografias, de composições visuais cirúrgicas, não são frias, objetivas ou intelectuais; pelo contrário, são muito sensuais e poéticas.

Há cerca de 10 anos, por força de começar a viver no campo, acabou por associar o seu gosto pela Natureza com o gosto pela Fotografia e foi assim que começou a fotografar a pequena fauna que o rodeava, na vertente da Macro – Fotografia.

Adriana Henriques

Nota biográfica:

Eduardo Castro nasceu em Maio de 1960, em S. Mamede de Infesta, Matosinhos. Licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (1984) e especialista pela Ordem dos Médicos em Angiologia e Cirurgia Vascular (1995). Paralelamente à sua formação académica, começou a interessar-se por fotografia na Faculdade onde fez parte do Departamento de Fotografia da Associação de Estudantes. Ainda como estudante participou num concurso de Fotografia organizado pelo FITEI (Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica). Foi-lhe atribuído o prémio de "Melhor Conjunto de Fotografias". Acabou por utilizar os conhecimentos de fotografia no seu dia-a-dia, fotografando intervenções cirúrgicas e "casos raros". Há cerca de 10 anos, por força de começar a viver no campo, acabou por associar o seu gosto pela Natureza com o gosto pela Fotografia e foi assim que começou a fotografar a pequena fauna que o rodeava, na vertente da Macro-fotografia. O seu trabalho tem sido apresentado em exposições colectivas na Ordem dos Médicos (Porto) e foi postando as fotos no Flickr. Este site levou-o a conhecer outras pessoas com o mesmo interesse, algumas das quais o ajudariam na identificação das espécies e no trabalho de campo: começou a deslocar-se a determinados locais em busca de espécies específicas. A pedido dos autores contribui com algumas fotos para o "Guia das Libélulas de Portugal", já publicado, e para o "Guia dos Répteis e Anfíbios de Portugal", a publicar em breve.​

FAMALICÃO PROMOVE ENCONTROS DE IMAGEM

Casa-Museu Soledade Malvar recebe exposição de fotografia integrada no festival. Os 30 anos dos Encontros de Imagem passam por Famalicão

A edição deste ano dos “Encontros de Imagem” é de celebração. O festival, de referência quase única da cultura fotográfica em Portugal, vai assinalar os 30 anos da sua fundação com quase meia centena de exposições em 19 espaços dos concelhos de Vila Nova de Famalicão, Braga, Barcelos, Guimarães e Porto, entre os dias 15 de setembro e 29 de outubro.

Chen Bao Cheng

A iniciativa vai passar pelo concelho famalicense com uma exposição na Casa-Museu Soledade Malvar, que acolhe a partir de hoje, terça-feira, dia 12, a mostra “Chen Bao Cheng na Coleção dos EI”.

A exposição, que estará patente ao público até ao dia 27 de outubro, apresenta alguns trabalhos da autoria de Chen Baocheng, repórter fotográfico chinês, nascido em 1939, que trabalhou para o serviço de propaganda durante a revolução cultural e que realizou séries fotográficas no norte da província chinesa de Shaanxi.

“As suas reportagens exaltam a beleza da região onde viveu e não hesita em rebuscar e fazer montagens na câmara escura. A fotografia não é tanto um momento onde se guarda o sujeito, mas onde ele se revela”, pode ler-se no texto de apresentação da exposição, que é de entrada gratuita.

“Os Encontros de Imagem foram-se redefinindo progressivamente para se adaptar aos desenvolvimentos estéticos e formais da fotografia criativa que constitui o objeto central do acontecimento. Depois de vinte e seis edições realizadas e trinta anos passados, os Encontros de Imagem (…) alcançaram já uma posição de destaque no panorama internacional, sendo atualmente um dos festivais de fotografia mais antigos e reputados da Europa”, diz a direção do festival.

PÓVOA DE LANHOSO EXPÕE FOTOGRAFIA E PINTURA

"Reflexos da espera", exposição no Núcleo Museológico do Castelo de Lanhoso

O Núcleo Museológico do Castelo de Lanhoso recebe, a partir de dia 16 de setembro, a mostra de pintura e fotografia "Reflexos da espera", promovida pelo CAPA - Clube de Adoção e Proteção de Animais. 

Cartaz expo CAPA

A mostra "Reflexos da Espera", composta por 28 pinturas e fotografias, vai estar patente até 6 de outubro. A exposição inclui pinturas e fotografias dos animais que se encontram no canil Municipal da Póvoa de Lanhoso, dando a conhecer que os cães estão disponíveis para adoção.

As pinturas e as fotografias dos cães do canil, são da autoria da pintora e voluntária Sónia Novais e as fotografias do fotógrafo Marco Santos. Esta exposição, a cargo do Clube de Adoção e Proteção de Animais, de entre outros objetivos, pretende alterar comportamentos e mentalidades relativamente aos animais de companhia, visando em especial os cães, e fomentar a sua adoção.

Durante a mostra, será dada uma cópia das fotografias a quem se tornar associado do CAPA – Clube de Adoção e Proteção de Animais da Póvoa de Lanhoso.

O Clube de Adoção e Proteção de Animais é uma associação sem fins lucrativos, constituída exclusivamente por voluntários que cuidam, principalmente, dos cães abandonados e maltratados, acolhidos no canil municipal da Póvoa de Lanhoso.

Com esta exposição no Núcleo Museológico do Castelo de Lanhoso pretende-se divulgar e promover todo o trabalho desenvolvido por esta associação, em prol do bem-estar daquele que muitos consideram o melhor amigo do ser humano, o cão.

A abertura está marcada para as 16 horas. 

ENCONTROS DA IMAGEM EM BRAGA CELEBRAM 30 ANOS DE FOTOGRAFIA E ARTES VISUAIS

Festival decorre de 15 de Setembro a 29 de Outubro

De 15 de Setembro a 29 de Outubro, Braga volta a receber o melhor da fotografia contemporânea nacional e internacional com mais uma edição dos Encontros da Imagem (EI). Numa altura em que se comemoram os 30 anos da sua fundação, o festival alarga este ano o seu âmbito geográfico com actividades em Braga, Guimarães, Barcelos, Famalicão e Porto.

6

A par da celebração dos seus 30 anos, os EI apostam numa maior aproximação da Cidade com a realização de exposições em diversos edifícios históricos, museus e galerias de Braga, mas também com projecções em diferentes espaços públicos e privados. 

Nesta edição, a ausência de um tema específico é propositada. No entanto, “o festival continuará numa aposta de programação ecléctica, pretendendo confrontar e reflectir em torno das actuais propostas temáticas da fotografia”, como explicou o director dos EI, Carlos Fontes, na apresentação do evento que teve lugar hoje, 7 de Setembro, na galeria da antiga Estação da CP.

A par das cerca de 50 exposições, o evento inclui a realização de workshops, de um ‘Instameet’, de conferências, de um ‘Photobook market’ e de vários concertos.

Para o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, “os EI são uma ´referência incontornável´ no calendário cultural da Cidade e a nível nacional”. “Apesar de todas as vicissitudes temos este ano um programa que supera as expectativas, um programa rico, diversificado e de grande qualidade”, referiu Ricardo Rio, numa sessão que contou ainda com a presença da vereadora da Cultura, Lídia Dias.

O Edil Bracarense elogiou a ligação conseguida este ano com os Municípios do Quadrilátero e reafirmou o compromisso da Autarquia em continuar a apoiar o festival, “um projecto muito acarinhado e que se enquadra perfeitamente na aposta que a Cidade tem vindo a fazer no âmbito das Media Arts”.

O programa do evento pode ser consultado na íntegra em http://encontrosdaimagem.com/.

1

3

5

BRAGA APRESENTA ENCONTROS DA IMAGEM

Amanhã, Quinta-feira, dia 7 de Setembro, pelas 15h00, na Galeria da Estação, Braga

O Município de Braga realiza a apresentação da edição de 2017 dos Encontros da Imagem que terá lugar amanhã, Quinta-feira, dia 7 de Setembro, pelas 15h00, na Galeria da Estação da CP, em Braga.

A iniciativa contará com a presença de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, e da Vereadora da Cultura, Lídia Dias.

O festival Encontros da Imagem, que decorre de 15 de Setembro a 29 de Outubro, celebra este ano, trinta anos da sua fundação. Com a sua primeira edição realizada em 1987 e apesar do ponto de partida ter sido uma antiga associação ligada às práticas da fotografia e do cinema amador, o projecto dos Encontros da Imagem foi, ao longo dos anos ganhando forma, redefinindo-se progressivamente, para se adaptar aos desenvolvimentos estéticos e formais da fotografia criativa e contemporânea, não esquecendo, os autores mais clássicos. Esta edição comemorativa dos 30 anos irá decorrer nas cidades de Braga, Barcelos, Guimarães, Vila Nova de Famalicão e Porto.

QUINTA DE SANTA CRISTINA EM CELORICO DE BASTO PROMOVE PASSEIO FOTOGRÁFICO

Passeio fotográfico na Quinta de Santa Cristina

A Quinta de Santa Cristina, em Celorico de Basto, na Região Demarcada dos Vinhos Verdes, convida os apaixonados por fotografia para uma experiência única entre vinhas.

IMG_2038

No dia 9 de setembro de 2017, entre as 16h e as 20h, decorrerá um workshop seguido de passeio fotográfico, orientado pelo fotógrafo profissional João Bizarro.

Nesta atividade, os participantes poderão adquirir conhecimentos básicos sobre técnicas fotográficas e composição fotográfica.

O programa inicia-se com uma formação teórica, onde serão abordadas duas temáticas principais: 1- Escalas fotográficas e histograma para obtenção de uma boa exposição da fotografia; 2- Composição fotográfica para desenvolver a estética e a forma de expressar uma ideia visualmente.

Acompanhados pelo formador, os participantes serão então convidados a realizar um passeio pelas vinhas, para colocar em prática o que foi aprendido, fotografando a paisagem vitícola.

Após o passeio, poderão ainda usufruir de uma visita guiada à adega e degustar alguns dos vinhos deste produtor. No final, será entregue um certificado de participação a todos os intervenientes.

Esta atividade está disponível para um máximo de 15 pessoas, devendo os participantes possuir câmaras fotográficas com a opção de controlo manual da exposição e ler atentamente o manual do seu equipamento antes da atividade.

O preço por pessoa é de 20 euros. A marcação é obrigatória, está sujeita à disponibilidade e deve ser feita até 8 de setembro para o e-mail enoturismo@garantiadasquintas.com ou telemóvel +351 912 527 396.

Contacto para informações e reservas (obrigatórias até 8 de setembro):

E-mail: enoturismo@garantiadasquintas.com | Tlf: +351 912 527 396

Sobre a Quinta de Santa Cristina:

A Quinta de Santa Cristina, com cerca de 40 hectares, tem uma história secular, pertencendo à família há várias gerações. Situada em Veade, Celorico de Basto, faz parte da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, sub-região de Basto, uma das maiores e mais antigas regiões demarcadas do mundo. O enoturismo na Quinta de Santa Cristina foi galardoado com o prémio “Best OF Wine Tourism 2017” na categoria “Experiências Inovadoras de Enoturismo”, pela associação Great Wine Capitals e, recentemente, com o Certificado de Excelência do TripAdvisor.

Na adega, construída de raiz em 2014 e com uma capacidade instalada de 1 milhão de litros, são atualmente produzidos cerca de 500 mil litros entre vinhos e espumantes brancos, tintos e rosés, que contam já com vários prémios e distinções em concursos nacionais e internacionais. São produzidas 17 referências que são comercializadas em Portugal e países como Brasil, Alemanha ou Luxemburgo, entre outros.

Cartaz passeio fotográfico_Quinta de Santa Cristina

ARCOS DE VALDEVEZ EXPÕE ROSTOS DOS SEUS ANCIÃOS EM MOSTRA FOTOGRÁFICA

Exposição Rostos dos nossos Anciãos Patente ao público até dia 1 de Setembro. Horário: 9h30/12h30 – 13h30/17h30

Encontra-se aberta ao público na Casa das Artes arcuense, a exposição “Rostos dos Nossos Anciãos”, uma mostra que reúne as fotografias expostas nas duas edições passadas do Festival Sénior e que reúne rostos de alguns arcuenses, homens e mulheres, que passaram a idade de 90 anos, e que partilharam algumas adas suas histórias e vivências. São, na sua maior parte, pessoas que trabalharam no campo, vivendo do que a terra lhes dava. Recordam o ciclo dos trabalhos agrícolas, das festividades e dos rituais católicos.

esposicao_rostos_anciaos (5).JPG

Nas entrevistas revelaram saberes há muito esquecidos – as suas memórias são um repositório de conhecimentos relativos à vida rural de Arcos de Valdevez.

Esta exposição pretende evocar a importância destas pessoas e valorizar o contributo das suas existências para a construção do património cultural da nossa terra.

Na abertura oficial estiveram presentes as pessoas fotografadas e seus familiares, bem como a vereadora da Ação Social do Município, Belmira Reis, e técnicos da área da Cultura e Ação Social da Câmara Municipal.

A Câmara Municipal pretende dar continuidade a este projeto, indo ao encontro dos idosos nos seus domicílios, de modo a obter através de entrevistas todas as informações que possam facultar para a ampliação da memória coletiva do concelho.

A base tecnológica para a conservação e divulgação destes testemunhos é o portal da Memoria Arcuense, o qual realiza a recolha e divulgação destes diferentes tipos de património, com incidência nas Histórias de Vida, na Memória e nas Tradições, nas fontes escritas, tais como os jornais locais, através da Hemeroteca Digital, e as publicações municipais. (http://memoriaarcuense.cmav.pt/)

As fotografias foram registadas por Andreia Loureiro e pela empresa de fotografia FotoClick.

esposicao_rostos_anciaos (1).JPG

esposicao_rostos_anciaos (2).JPG

esposicao_rostos_anciaos (4).JPG

IMG_3748.JPG