Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FESTA DAS CRUZES LEVA O MINHO A BARCELOS

Primeira grande romaria do Minho prepara-se para bater recorde

Mikael Carreira, Amor Electro e Anjos são alguns dos cabeças de cartaz da Festa das Cruzes 2017, mas pelo palco irão passar muitos nomes da música nacional 

Mais eventos, mais dias, mais tradição, a primeira romaria do Minho espera bater recorde de visitantes.

O programa da Festa das Cruzes 2017, que decorre entre os dias 23 de abril e 7 de maio, foi apresentado, hoje, no auditório municipal, pelo Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, e contou com a presença do Provedor da Real Irmandade do Senhor da Cruz, Pedro Ferreira, e pelo Prior de Barcelos, Monsenhor Abílio Cardoso. Mikael Carreira, Amor Electro e Anjos são alguns dos cabeças de cartaz da Festa das Cruzes 2017, mas pelo palco irão passar muitos nomes da música nacional. 

Apresentaçãobarc.JPG

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos referiu no seu discurso que "a Festa das Cruzes terá muitas iniciativas para todas as idades, não esquecendo a juventude, com um programa alargado do Bamos às Cruzes! que este ano conta com sete noites de diversão no Jardim das Barrocas". 

Para Miguel Costa Gomes, "este ano foi criado um programa divertido e popular que, no final, irá satisfazer a população e quem visitar Barcelos ao longo dos quinze dias da Festa". 

O Provedor da Real Irmandade do Senhor da Cruz, Pedro Ferreira, e o Prior de Barcelos, Monsenhor Abílio Cardoso, abordaram a parte religiosa, aludindo aos "tapetes de pétalas naturais que estarão expostos no Templo do Senhor Bom Jesus da Cruz" e ainda das novidades "da Grandiosa Procissão da Invenção da Santa Cruz que este ano terá alusão ao Ano Mariano". 

Quanto às festividades, os Zés P'reiras, os ranchos folclóricos e as rusgas vão invadir a cidade de música e alegria desde o primeiro ao último dia da Primeira Grande Romaria do Minho.

É uma das maiores festas religiosas do país e este ano une na perfeição o popular, o tradicional e o religioso. Mais de 60 eventos, mais participantes e mais música vão fazer da Festa das Cruzes 2017 um momento único no país. Uma das grandes novidades desta edição é a missa para coro a 3 vozes e orquestra em honra do Senhor da Cruz, à luz das composições do barcelense Miguel Ângelo Pereira, que se realiza no dia 28 de abril, às 19h, na Templo do Bom Jesus da Cruz.

A Festa das Cruzes, uma iniciativa promovida pelo Município de Barcelos, mantém a sua natureza tradicional de cariz religioso, onde, de forma harmoniosa, o popular tem o seu lugar. A Grandiosa Procissão da Invenção da Santa Cruz, a presença de elementos culturais, etnográficos, folclóricos e populares constituem a matriz deste grande evento, que tem o seu ponto alto a 3 de Maio, feriado municipal, dia consagrado ao Senhor do Bom Jesus da Cruz. 

O programa compreende ainda um conjunto de eventos e de atividades culturais e recreativas, que mobilizam dezenas de coletividades na cidade e no concelho. 

A aposta no “Bamos às Cruzes!” é grande, com sete noites de divertimento no Jardim das Barrocas, completamente inserido no programa geral da Festas das Cruzes 2017 e que apresenta uma oferta musical variada, desde a atuação de tunas e DJ’s às atuações de Marcus, Fernando Correia Marques, Tino de Rans, MC Barbarella, Edmundo Vieira, e muitos outros, ao longo das sete noites.

Batalha das Flores: um dos momentos mais esperados

A cada vez maior presença de coletividades provenientes de Barcelos e também de público, oriundo não apenas do concelho, mas de outros pontos do país e de Espanha, mostra que a Batalha das Flores, que se realiza no dia 1 de Maio, é já um verdadeiro cartão de visita da Festa das Cruzes, funcionando como um postal ilustrado de Barcelos.

A batalha propriamente dita ocorre nas principais artérias da cidade, quando os dois corsos, de carros decorados, se cruzam e atiram flores de todas as cores e odores, contagiando de alegria para a refrega os milhares de populares que assistem ao espetáculo. 

Arcos de Romaria 

Uma das belezas e tradições da Primeira Grande Romaria do Minho são os arcos que se encontram dispostos em redor do campo da feira e têm como objetivo representar a identidade e as tradições de cada uma das freguesias que compõem o Município. A diversidade dos arcos é grande, considerando os materiais, o tamanho e os elementos representados. Normalmente aparecem engalanados com elementos patrimoniais das freguesias que representam, por peças de artesanato características do local e pelos seus santos padroeiros. 

MÚSICA E CERIMÓNIAS RELIGIOSAS MARCAM FIM-DE-SEMANA DE S. JOSÉ NA PÓVOA DE LANHOSO

Aproxima-se o principal fim-de-semana de Festas de S. José, na Póvoa de Lanhoso. Para além das propostas musicais da Noite da Juventude (17 de março) e da Noite Solidária (18 de março), o programa contempla ainda o principal momento religioso, ou seja, a majestosa procissão em honra do padroeiro (19 de março).

Foto de arquivo - Procissao 2015.jpg

De sexta a domingo, o programa compreende o fim-de-semana gastronómico para divulgar o Cabrito à S. José e as Rochas do Pilar. Esta iniciativa envolve a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, a Associação de Turismo e o Turismo do Porto e Norte de Portugal para além dos estabelecimentos aderentes. Aderiram a esta iniciativa 25 estabelecimentos (restauração e alojamento). Nos mesmos dias, decorre a Mostra de Artesanato e Produtos Regionais de S. José, na Praça Engº. Armando Rodrigues, organizada em colaboração com a Associação de Turismo.

O dia 17 abre com uma tradicional salva de morteiros, pelas 8h00. A noite é dedicada à juventude com as atuações de Boss AC, Os Azeitonas, Meninos do Rio, Miguel Rendeiro e dos Povoenses Sérgio and Margarida e Ruy Vercetti. O espetáculo realiza-se na Praça Eng. Armando Rodrigues, a partir das 21h00. No mesmo local, já está uma tenda para proteger de estados de tempo adversos.

O dia 18 reserva o Encontro de Bombos, a partir das 21h00, na Praça Eng.º Armando Rodrigues, com as atuações de Os Marias, Bombadela e Bombos de Santo André. Pelas 21h45, realiza-se a Largada do Balão de S. José, na Praça Eng.º Armando Rodrigues. Pelas 22h00, começa a Noite Solidária, organizada pela Associação de Apoio aos Deficientes Visuais do Distrito de Braga, no mesmo recinto, com as atuações de Hélder Baptista e Flash Show. A noite termina, pela 01h00, com fogo-de-artifício, nos Paços do Concelho.

O principal dia das Festas, 19 de março, Dia do Pai, começa com uma salva de morteiros pelas 8h00; com a Feira Franca de S. José, a partir das 9h00, e com o Concurso Pecuário, pelas 10h00, no Pontido, numa organização da Cooperativa Agrícola da Póvoa de Lanhoso. O programa prossegue com a entrada da Banda de Música dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso, às 10h15, e pela cerimónia do Hastear da Bandeira, com autoridades civis e religiosas, às 10h30, nos Paços do Concelho. Segue-se a missa Solene de S. José, na Igreja Matriz, às 11h00. Pelas 13h45, dá entrada a Banda Musical de Calvos, seguindo-se o concerto de Música Filarmónica nos Paços do Concelho, às 14h00. Pelas 15h30, dá entrada a Fanfarra do CNE de Garfe e, pelas 16h00, acontece outro dos momentos principais das Festas, que é a Majestosa Procissão em Honra de S. José, pelas principais artérias da Vila. Às 18h00, começa o Encontro de Cantares ao Desafio, na Praça Engº. Armando Rodrigues. As Festas terminam com uma sessão de fogo, pelas 21h00.

PÓVOA DE LANHOSO FESTEJA A S. JOSÉ

  1. José manteve ‘tradição’ das provas desportivas

Para além da realização do Cortejo Histórico e Etnográfico de S. José, que atraiu uma multidão às principais ruas da Vila da Póvoa de Lanhoso, o primeiro fim-de-semana das Festividades Concelhias ficou marcado pela realização das já habituais provas desportivas em diversas modalidades.

atletismo (2).jpg

Todo-o-Terreno, natação, pesca, tiro aos pratos e atletismo foram as modalidades representadas na edição de 2017 do S. José.

“De uma maneira geral, as atividades desportivas correram muito bem, não houve qualquer percalço”, sintetizou a Vereadora do Desporto da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Gabriela Fonseca. Dando como exemplo, o XI Passeio TT Lanhoso, com partida do Monte do Pilar, esta responsável referiu que “participaram pessoas de Ponte de Lima a Ourém e Salto (Montalegre) e que foram muito agradadas pela prova, apesar da sua dureza, e em especial pela sua organização ao ponto de já se quererem inscrever para o próximo ano. Todas as outras atividades também foram muito concorridas, bem organizadas e o tempo ajudou”.

atletismo (1).jpg

Associação TT Lanhoso, Clube de Caçadores da Póvoa de Lanhoso, Sport Clube Maria da Fonte (secção de pesca) e Associação Gonçalo Sampaio foram as entidades que colaboraram com a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso na organização das provas desportivas, este ano.

“De salientar a força do associativismo Povoense, a quem muito devemos, pois assentamos o desenvolvimento das nossas atividades nas associações, que são as responsáveis na organização das diferentes provas, que atraem ao concelho muita gente de fora. A Câmara Municipal dá o apoio logístico/financeiro necessário, mas os recursos humanos são essencialmente das associações e instituições concelhias”, reconhece Gabriela Fonseca.

No domingo, dia 12, houve ainda oportunidade para a realização de mais uma concentração e exposição de motos clássicas, junto aos Paços do Concelho, antes de um passeio. Iniciativa organizada pelo Moto Clube Maria da Fonte. Já o encontro de carochas realizou-se, como vem sendo habitual, no recinto da Feira, numa organização do VW Ar Clube de Portugal, núcleo de Carochas do Berço. 

Carochas (7).jpg

Motas.jpg

Pesca (1).jpg

PESCA CLUBE VENCEDOR.jpg

Tiro (1).jpg

TT (7).jpg

TT (8).jpg

MINHOTOS FESTEJAM EM LISBOA ANO NOVO CHINÊS

Os minhotos que vivem na região de Lisboa participaram no passado fim-de-semana nos tradicionais festejos do Ano Novo Chinês, celebrado em Portugal com a antecipação de uma semana relativamente à data efectiva da entrada do ano. Com os seus trajes tradicionais, o Grupo Etnográfico Danças e Cantares do Minho desfilou na avenida Almirante Reis rumo ao Largo do Martim Moniz, juntamente com as inúmeras representações da cultura tradicional chinesa, num gesto que valoriza a amizade luso-chinesa e contribuiu para a paz e amizade entre os povos.

16174398_1313264678717198_4911828204930493343_n.jpg

Sob signo do Galo, estas festividades são organizadas pela Embaixada da China em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa, Câmara Municipal de Portimão e Câmara Municipal do Porto, de acordo com o seguinte programa:

21 JAN, sábado:

Desfile – 11h00/ 12h00 – Av. Almirante Reis (entre a Igreja dos Anjos e a Praça do Martim Moniz)

Espetáculo – 13h00/ 16h30 – Praça do Martim Moniz

Feira Tradicional – 10h00/ 17h00 – Praça do Martim Moniz

22 JAN, domingo:

Espetáculo – 14h00/ 16h00 – Praça do Martim Moniz

24 JAN, terça-feira:

Inauguração Exposição Fotográfica: Celebrações do Feliz Ano Novo Chinês no Mundo – 18h00 – Centro Científico e Cultural de Macau

Porto

19 JAN, quinta-feira:

Espetáculo da Companhia de Ópera Wu de Zhejiang – 21h00 – Coliseu do Porto

Dança do Dragão – 11h00/ 12h00, 15h00/16h00 – Rua de Santa Catarina (Porto) e Vila do Conde

Portimão 

19 JAN, quinta-feira:

Demostração de atividades artesanais tradicionais  (recorte de papel, tecelagem de cânhamo, escultura de argila e apresentação de teatro de sombras) – várias sessões – Casa Manuel Teixeira Gomes

16142582_1313232158720450_2958928450530514411_n.jpg

16105659_1313233845386948_2081632064635836627_n.jpg

16114496_1313232608720405_415074005669834320_n.jpg

16114509_1313271822049817_7030771319491809913_n.jpg

16114567_1313234698720196_5413857555338084374_n.jpg

16114724_1313264602050539_9124175102059660784_n.jpg

16142489_1313265162050483_1549784681989555402_n.jpg

16142510_1313265665383766_1334823880276129003_n.jpg

O calendário chinês rege-se pelos ciclos lunares em conjugação com a posição do sol, iniciando-se na noite de lua nova mais próxima do dia em que o sol passa pelo décimo grau de Aquário. As representações dos doze animais do horóscopo a que correspondem os anos no calendário chinês possuem a sua origem na lenda segundo a qual, os doze animais se apresentaram a Buda, correspondendo ao seu chamamento.

Ascende a mais de vinte mil o número de chineses que vivem em Portugal, oriundos principalmente da província de Cantão em virtude da sua proximidade com Macau, constituindo uma comunidade pacífica e trabalhadora, dedicada sobretudo ao comércio e com uma presença considerável na nossa região.

Fotos: Manuel Santos

16142631_1313234358720230_4940896168801340126_n.jpg

16142658_1313265105383822_5422372789726482669_n.jpg

16142726_1313232975387035_1740776323110010818_n.jpg

16142991_1313233515386981_422134062393067669_n.jpg

16143056_1313230962053903_7980529672093740994_n.jpg

16143828_1313264608717205_4693640195195133433_o.jpg

16174582_1313233752053624_6565657630401135691_n.jpg

16194869_1313264798717186_2393934310138578323_n.jpg

16195281_1313232992053700_8330738735343719593_n.jpg

16195915_1313232625387070_8813811806040375590_n.jpg

16195939_1313232268720439_3346180892084919899_n.jpg

16265449_1313233525386980_279459522529421083_n.jpg

16266101_1313264605383872_3467897933316930531_n.jpg

 

CAMINHA PREPARA-SE PARA UM GRANDE RÉVEILLON COM MARTA REN & THE GROOVELVETS

Praça Conselheiro Silva Torres: em Caminha, onde o Norte passa o Ano

O concerto de Marta Ren&TheGroovelvets é este ano a atração principal do grande réveillon em Caminha. Como é habitual, esperam-se milhares de pessoas na Praça central da Vila para festejar a chegada do novo ano. Pelo palco vai passar também o grupo de covers Xornas e a noite continua depois na Rua Direita. O cartaz honra a tradição, que faz do concelho roteiro obrigatório nesta época, porque é em Caminha, onde o Norte passa o Ano.

Passagem de ano 2015-2016.jpg

Não é preciso comprar bilhete nem esperar na fila. É só vir até cá e desfrutar da festa que já está a ser preparada no Terreiro. Marta Ren, que acaba de chegar de mais uma digressão pela Europa, está em alta e teve em 2016 um ano de enorme sucesso. “Pare, olhe, escute - estamos diante de um dos álbuns do ano – boom”, escrevia há dias o Dirty Rock Magazine, a propósito do novo trabalho.

Marta Ren, ex-vocalista dos Sloppy Joe e dos Bombazines, dizia este mês ao Porto 24, a propósito das atuações fora do país: “têm sido uma surpresa, embora saiba que o disco (Stop, Look, Listen) foi distribuído no mundo inteiro e particularmente na Europa. Como não vivo nesses países às vezes não tenho noção desse alcance e acaba por ser estranho (no bom sentido) ver que as pessoas compram bilhetes para o espetáculo e conheçam as músicas, cantem as letras, façam quilómetros para assistir ao concerto e no final comprem o vinil autografado. A aceitação não poderia estar a ser melhor”.

E as perspetivas para o novo ano são também as melhores: “Temos uma tournée europeia já confirmada, com passagem pelo Eurosonic, na Holanda, em janeiro, e depois 15 espetáculos só em França, o que naturalmente me deixa com muita expectativa. Mas posso adiantar que até julho vou andar pela Europa toda em digressão e espero que nos intervalos volte muitas vezes a Portugal para tocar cá e receber o calor dos portugueses”.

Assim, está quase a terminar mais uma grande temporada de animação preparada pelo Município de Caminha. São 40 dias, 40 atividades, num trabalho de cooperação que envolve 16 instituições e que é direcionadopara todos os públicos: crianças, jovens e adultos, com o objetivo de fazer de Caminha uma das rotas turísticas de fim de ano e dinamizar a economia local. Se puder passe ainda por Lanhelas amanhã à noitepara assistir ao Presépio Vivo e Auto de Natal.

Entretanto, até ao final do ano ainda decorre a Rota da Rabanada: desde Vila Praia de Âncora a Seixas, passando por Âncora, Vile, Caminha, Gondar e Vilarelho, há 36 rabanadas diferentes para degustar nos cafés, pastelarias e restaurantes aderentes do concelho, isto é, cada um dos estabelecimentos aderentes terá à venda diariamente a sua especialidade. Como referimos, existem 36 especialidades de rabanada (rabanada de mel, de nozes, recheada, de Vinho do Porto e recheio de chila, de leite, entre muitas outras especialidades). Para incentivar o consumo da rabanada, o Município de Caminha elaborou o chamado “Passaporte Rota da Rabanada” com os diversos estabelecimentos aderentes, e a cada 10 carimbos, dará direito a uma oferta do Município de Caminha, a levantar nos Postos de Turismo do concelho.

Marta.jpg

GRUPO ROCONORTE E DJ’S ANIMAM PASSAGEM DO ANO EM CERVEIRA

Animação não vai faltar para a despedida de 2016 e as boas-vindas a 2017! Vila Nova de Cerveira preparou uma noite de Passagem de Ano repleta de diversão e glamourparaconvívio de famílias e grupos de amigos. Roconorte atua no Terreiro e a festa prossegue com vários DJ’s no Castelo.

CARTAZ_FINAL (1).jpg

Está tudo a postos para uma noite inesquecível, num ambiente acolhedor e com a presença de gente bonita. O centro histórico de Vila Nova de Cerveira vai ser palco de uma grande festa de Passagem de Ano, dentro e fora de portas.

A pensar nos cerveirenses e visitantes, a Câmara Municipal dotou a terceira edição da ‘Noite Velha no Castelo’ de um programa de animação diversificado e de qualidade, acrescentando ao cenário idílico do Castelo, a vivacidade do Terreiro.

A concentração faz-se pelas 23h00, no Terreiro, para presenciar a atuação do Grupo Musical Roconorte. Para a contagem das 12 badaladas, a autarquia oferece champanhe euvas passas para vislumbrar um colorido espetáculo de fogo-de-artificio com um merecido brinde e os habituais desejos e resoluções para receber o novo ano.

Da rua para o Castelo! A festa continua pela noite dentro e só termina de madrugada. A‘Noite Velha no Castelo’ apresenta três espaços musicais diferentes, com um vasto e rico conjunto de DJ’s: no GlassRoom, as presenças de Alfredo Mazzilli, Frank Maurel, Poupa, Creip Disco e Dopmind; no Dance Room, João Enes, Rafale Barros e Nuno Rodrigues; e no Disco Room, Pedro Pagodes, Paulo Ribeiro, DjBodySoul e So Sexy Djs.

Brindemos juntos a 2017!

MINHOTOS FAZEM EM LOURES FESTA GRANDE À MODA DO MINHO

Mais de um milhar de pessoas afluíram ontem à localidade de A-das-Lebres, no concelho de Loures, para participar na festa organizada pelo Grupo Folclórico “Verde Minho”. E, não fora as condições climatéricas instáveis, a adesão poderia ter duplicado, com mais gente a participar, nomeadamente tocadores de concertina e cantadores ao desafio. Mas este Encontro de Tocadores de Concertina encontra-se já consagrado como o maior evento do género na região de Lisboa, a prometer mais e maiores sucessos.

vm-desfo1.jpg

Os zés pereiras percorram as ruas de A-das-Lebras e, ao rufar dos bombos, as gentes da localidade desceram à rua e seguiram-nos em direção à festa. Os minhotos recriaram, dentro do possível, a tradição da desfolhada do milho, com todo o seu pitoresco e brejeirice admitida pelas normas que em tempos antigos se encontravam convencionadas.

Após a recriação da desfolhada tradicional do milho, perto de três centenas de tocadores de concertina e outros instrumentos tradicionais, integrando perto de três dezenas de grupos participantes, passaram pelo palco onde exibiram os seus talentos e mostraram a arte de bem tocar a concertina.

Entre as numerosas individualidades presentes, distinguimos Tiago Matias e Sónia Paixão, vereadores da Câmara Municipal de Loures, João Florindo e José Gomes, respetivamente Presidente e Tesoureiro da Junta de Freguesia de A-das-Lebres. E ainda representantes dos Bombeiros e da Polícia Municipal de Loures.

vm-desfo6.jpg

A festa foi verdadeiramente de arromba e a localidade de A-das-Lebres viveu um dia inesquecível que por certo continuará a repetir-se a cada ano com maior êxito.

Entretanto, o Grupo Folclórico “Verde Minho” está já a iniciar os preparativos com vista à organização da próxima edição do FolkLoures – Encontro de Culturas, iniciativa que deverá ter lugar em meados do próximo ano.

A dinâmica que está a ser imposta a estas iniciativas está a registar uma adesão crescente e um movimento que se afigura imparável. Pese embora a organização do FolkLoures encontrar-se ainda na fase de preparação, atendendo nomeadamente às alterações do formato do evento relativamente a anos anteriores, começaram já a chegar à organização do evento várias propostas de participação por parte de agrupamentos culturais de vários pontos do país ligados ao folclore e à cultura tradicional em geral. O FolkLoures constitui já uma marca de sucesso!

Fotos: Manuel Santos

vm-desfo2.jpg

vm-desfo3.jpg

vm-desfo4.jpg

vm-desfo5.jpg

vm-desfo7.jpg

vm-desfo8.jpg

vm-desfo9.jpg

vm-desfo10.jpg

vm-desfo11.jpg

CX8A6920.JPG

CX8A6921.JPG

CX8A6967.JPG

CX8A6973.JPG

CX8A7005.JPG

CX8A7024.JPG 

FESTIVAL BONS TONS - INTERNATIONAL DRUM FEST ATRAI MILHARES DE ESPETADORES A FAMALICÃO

3 Mil espectadores passaram pelo Bons Tons-International Drum Fest

No passado dia 17 de setembro teve lugar, no parque da Ribeira, em Joane, o Bons Tons – International Drum Fest, um festival de excelência e inovação, de percussão, produzido pela CAISA-Cooperativa de Artes,Intervenção Social e Animação C.R.L, com os apoios da câmara de V.N. Famalicão e da União de Freguesias de Airão S. Maria, Airão S. João e Vermil.

14360240_10201948029258921_1157972379_o.jpg

Segundo os números oficiais da organização, cerca de 3 mil pessoas tiveram a oportunidade de assistir aos concertos que contaram com bandas de percussão de vários estilos, vindas de todo o país, bem como uma banda da Galiza. Durante a tarde, os Karma Drums, Bomboémia, Lousadarrufar, Confraria dos Bombos de Airão Santa Maria, Bombar’t e os iPUM, seduziram a audiência e animaram o recinto com as suas incríveis atuações. Já à noite, o público pôde assistir ao projeto artístico galego, os “PelePau” que despertaram os espetadores de uma inicial letargia, avivando a noite e preparando-os para  ver a estreia da performance inovadora “Mantas e Retalhos”. 

Para a organização, o festival decorreu de forma exemplar, tendo ficado satisfeita com o resultado obtido.Afirma, ainda, que o mesmo foi um sucesso tanto ao nível da participação do público, bem como, na dinâmica social e cultural que se introduziu pela primeira vez com a criação do espetáculo Mantas e Retalhos que estreou no Festival, juntando 40 participantes de três concelhos, Lousada, V.N. de Famalicão e Guimarães e com a cooperação de várias instituições culturais.

A organização irá iniciar brevemente a produção da próxima edição do Bons Tons, com um desenho cultural, social e económico mais arrojado, que irá permitir aumentar o número de espectadores bem como, preparar a sua expansão para outras zonas geográficas, tornando assim o festival um ponto de interesse no desenvolvimento cultural e social da região Douro e Minho.

14408352_10201948030258946_1745519686_o.jpg

FAMALICÃO ESTÁ EM FESTA!

Fim-de-semana de festa em Oliveira S. Mateus, Requião e Fradelos

As freguesias de Oliveira S. Mateus, Requião e Fradelos, em Vila Nova de Famalicão, acolhem neste fim-de-semana as suas Mostras Associativas, com muita música, dança e animação.

Em Oliveira S. Mateus, o evento decorre no Parque do Quinteiro e arranca já na sexta-feira, com a mostra das associações e dos artesãos da terra. No sábado, a festa começa pelas 10h30 com a fanfarra dos escuteiros e só termina pela meia-noite com a música popular de José Rodrigues. Pelo meio há dança para todos, espaço infantil, fados e moda. No domingo a festa continua com um arraial popular e muita música até às 17h00.

Em Requião, a Mostra decorre no polidesportivo durante todo o dia de sábado, 17 de setembro, com aulas de zumba, jogos de futsal, dança e muita música com Vítor Faria e Johnny Pereira.

Entretanto, em Fradelos, a festa preenche o dia todo de domingo, 18 de setembro e decorre no adro da igreja com a abertura da Mostra Associativa pelas 09h00, seguindo-se uma aula de dança e depois a eucaristia. Folclore, música e dança animam o resto da tarde até às 18h00

Refira-se que as Mostras Associativas promovidas pelo município em parceria com as Juntas de Freguesia, têm como objetivo dar a conhecer o trabalho e a força das associações, instituições, artesãos e produtores locais. A organização destes eventos âncora locais decorre do desafio assumido pela Câmara Municipal de Famalicão de apoiar as 49 freguesias do concelho e o seu tecido associativo na promoção e valorização da sua identidade.

AI VERDINHO, MEU VERDINHO!

Como manda a tradição em Ponte de Lima, o Presidente da República, Prof. Marcelo Rebelo de Sousa, bebeu pela malga alguns goles do magnífico vinho verde da nossa região.

14238348_1225912404097270_3403869552201904149_n.jpg

Considerado um néctar dos deuses e celebrizado entre os gregos no culto a Dionísios, a origem do vinho remonta pelo menos a 3.000 anos Antes de Cristo, domesticada que foi a vinha nos solos férteis do Próximo Oriente, Suméria e Egipto.

São inúmeras as referências bíblicas em relação ao vinho, incluindo o célebre milagre operado por Jesus. Porém, não teve o Messias nem os seus contemporâneos oportunidade de saborear um vinho de características únicas no mundo que, graças às características do solo e do clima da nossa região, das peculiaridades das castas autóctones e das formas com que os nossos lavradores cultivam a vinha, constitui um vinho naturalmente leve e fresco que sacerdote algum recusaria erguer no seu cálice.

Pois, quando alguma personalidade digna do maior apreço visita Ponte de Lima por ocasião das Feiras Novas, como já sucedeu em 1995 com SAR D. Duarte Pio e agora, com o Presidente da República, Prof. Marcelo Rebelo de Sousa, os limianos honram o seu ilustre convidado com uma opulenta malga de vinho verde.

- É com vinho verde que os minhotos celebram os momentos mais solenes da sua vida!

Foto: José Maria Barroso Coelho / https://www.facebook.com/groups/285094884881648/

img902.jpg

FEIRAS NOVAS CONDICIONAM TRÂNSITO EM PONTE DE LIMA

Ponte de Lima - Feiras Novas 2016. Condicionamento de Trânsito

A Câmara Municipal de Ponte de Lima, em reunião municipal realizada no dia 29 de agosto, aprovou as alterações temporárias ao trânsito, no âmbito das Feiras Novas 2016.

Os condicionamentos excecionais registam-se até às 08h00 do dia 13 de setembro. Quanto à circulação automóvel e dada a afluência de milhares de forasteiros à Vila Mais Antiga de Portugal durante este período festivo, torna-se necessário proceder a algumas limitações de acesso à Vila. Assim, passam a ter Sentido Proibido as seguintes ruas:

- Rua Agostinho José Taveira, no sentido da Ponte de Nª Senhora da Guia, até à Praça da República, com exceção de táxis;

- Avenida António Feijó, no sentido descendente, desde o cruzamento do Hospital, até à Praça da República, com exceção de veículos para carga e descarga de abastecimento à Vila e feirantes, viaturas de apoio oficial e dos programas da festa, devidamente autorizados;

- Rua General Norton de Matos, desde a Via do Foral Velho de D. Teresa (rodovia) até à Rua Dr. Ferreira Carmo;

- Rua de Vandeuvre, desde a Via do Foral Velho de D. Teresa (rodovia) até à Praça da Graciosa (Rotunda António Feijó);

- Rua do Arrabalde de S. João de Fora, desde a Ponte de Crasto até ao cruzamento da Rua Conde de Bertiandos;

- Rua Conde de Bertiandos, desde a Rua do Arrabalde de S. João de Fora até à Rua Dr. Luís da Cunha Nogueira;

- Rua Dr. Luís da Cunha Nogueira, desde a Rua Conde de Bertiandos até ao Largo dos Quartéis;

- Entrada para o edifício Novo Leblon, exceto a moradores;

- Rua José Abreu Coutinho, no sentido do Largo dos Quartéis para a Rua de Fonte da Vila;

- Rua Dr. Francisco Abreu Maia, no sentido do Largo da Alegria para a Via do Foral Novo de D. Manuel I;

No acesso ao Caminho da Veiga de Crasto, no sentido Crasto Expolima, a veículos pesados, exceto carros de gado;

- Na Rua da Veiga (Expolima) no sentido de S. João ao loteamento j.Alves;

- Na Alameda Marginal de S. João, junto ao Rio;

- Rua de Trás dos Palheiros, no sentido Antepaço para o largo da Alegria;

- Rua da Ponte Seca, no sentido da Via do Foral Nova, de D. Manuel I (E.N. até ao Largo da Alegria)

- Caminho de Antepaço de Cima, nascente - poente

- Rua Conde da Barca, no sentido do Largo da Alegria até ao Largo da Estação;

- Rua António Pereira Rego, no sentido da Via do Foral D. Manuel I para a Rua Conde da Barca.

Em todo o recinto da festa, exceto cargas e descargas, Rua do Arrabalde de S. João de Fora e rua General Norton de Matos, está proibido o estacionamento.

De referir ainda, que nos dias 10, 11 e 12 de setembro estará condicionado o trânsito no percurso dos Cortejos Etnográficos, Histórico e da Procissão.

Informa-se ainda que todas as alterações temporárias e excecionais, aplicam-se apenas durante o período das festas. As proibições no sentido do trânsito e estacionamento não se aplicam às viaturas de Bombeiros, Câmara Municipal, Ambulâncias, EDP, Correios e veículos ao Serviço da Comissão de Festas, devidamente identificados com cartão, menção a matricula e carimbo da Associação Concelhia das Feiras Novas.

De ressalvar, que compete às Forças de Segurança assegurar o cumprimento destas condicionantes do trânsito no decorrer das Feiras Novas.

Ficam autorizadas as cargas e descargas devidamente justificadas, entre as 05h00 horas e as 11h00 e das 18h30 às 20h00, através da Avenida António Feijó.

Para mais informações consulte em www.cm-pontedelima.pt.

FESTA EM HONRA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA COMEÇA ESTA QUINTA-FEIRA COM UM PROGRAMA ENRIQUECIDO

Procissão Naval de Nossa Senhora da Ínsua, com a participação dos homens do mar, no primeiro dia

Vila Praia de Âncora prepara-se para a sua grande celebração: a partir de quinta-feira, dia 8, e até 11 de setembro, vai decorrer a Festa em Honra de Nossa Senhora da Bonança. O programa é bastante diversificado e foi este ano enriquecido com um grande espetáculo, o “Cancioneiro do Concelho de Caminha”, a apresentar sábado, no Portinho, e a Concentração de Concertinas à Desgarrada e Cantares ao Desafio, comencontro frente ao Posto de Turismo, no primeiro dia da festa. Neste dia, e como é tradição, terá lugar a tradicional Procissão Naval de Nossa Senhora da Ínsua. Destaque ainda, sábado, para oCortejo Etnográfico do Vale do Âncora.

S Bonanca 2015 -126.jpg

Estão a chegar as festas grandiosas de Vila Praia de Âncora, que muito prestigiam o concelho. Com efeito, são muitas as atividades que integram o programa deste ano da Festa em Honra de Nossa Senhora da Bonança, que atrai milhares de pessoas, não apenas pela componente religiosa, fortemente ligada ao mar, mas também pelos momentos culturais.

Este ano, entre os momentos culturais mais relevantes está o “Cancioneiro do Concelho de Caminha”. Trata-se de um espetáculo extraordinário, absolutamente original, envolvendo dezenas de músicos e artistas caminhenses.

O Cancioneiro de Caminha foi apresentado na íntegra uma única vez, nas comemorações dos 40 anos da Revolução de 25 de Abril. Na abertura do Festival de Vilar de Mouros houve ainda oportunidade, essencialmente, para escutar o som excecional das músicas compostas para este trabalho, construído ao longo de um ano, que inclui 14 músicas, criadas para cada uma das freguesias do concelho.

O projeto musical e artístico resulta de uma proposta feita à Câmara por César Magalhães, músico e compositor, natural de Vila Praia de Âncora. Desde o primeiro momento a recetividade foi total e o trabalho foi iniciado em parceria, envolvendo algumas instituições do concelho. No total, são muitas dezenas, senão centenas de pessoas que, direta e indiretamente, participaram no espetáculo.

8 A 11 SETEMBRO

FESTA EM HONRA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA

FESTA RELIGIOSA

Local: Vila Praia de Âncora

Organização: Comissão de Festas de Nossa Senhora da Bonança

Apoio: Câmara Municipal de Caminha e Freguesia de Vila Praia de Âncora

QUI 08

08H00

ALVORADA FESTIVA

09H00

GRUPO DE BOMBOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

15H30

PROCISSÃO NAVAL DE NOSSA SENHORA DA ÍNSUA, COM A PARTICIPAÇÃO DOS HOMENS DO MAR

16H30

CHEGADA DE NOSSA SENHORA DA ÍNSUA AO PORTINHO

LARGADA DE POMBOS

GRUPO DE BOMBOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

PASSAGEM DO ANDOR DE NOSSA SENHORA DA ÍNSUA PELA RUA 13 FEVEREIRO E RUA DOS PESCADORES

RECOLHA À CAPELA DO SENHOR DOS AFLITOS, ONDE PERMANECERÁ ATÉ À PROCISSÃO DE VELAS

SERMÃO

17H00

ARRUADA DO GRUPO DE BOMBOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA PELAS RUAS DA VILA

CONCENTRAÇÃO DE CONCERTINAS À DESGARRADA E CANTARES AO DESAFIO – ENCONTRO FRENTE AO POSTO DE TURISMO

21H00

PROCISSÃO DE VELAS EM HONRA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

23H00

ÁTOA

Local: Portinho

00H30

BONANÇA PARTY

Local: Portinho

SEX 09

08H00

ALVORADA FESTIVA

09H00

GRUPO DE BOMBOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA E GRUPO DE ZÉS P’REIRAS NACIONAIS DE FRAGOSO (BARCELOS)

10H00

RECOLHA DOS PETEIROS NOS COMÉRCIOS E EMBARCAÇÕES

14H30

CONCENTRAÇÃO DE CONCERTINAS À DESGARRADA E CANTARES AO DESAFIO – ENCONTRO FRENTE AO POSTO DO TURISMO

15H00

ARRUADA DOS GRUPOS DE BOMBOS PELAS RUAS DA VILA E COMÉRCIO LOCAL

17H00

TUNA DA UNIVERSIDADE SÉNIOR DE CAMINHA (PRAÇA DA REPÚBLICA)

22H00

FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOLCLORE

ORGANIZADO PELO GRUPO DE DANÇAS E CANTARES DO ORFEÃO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA, COM A PARTICIPAÇÃO DE GRUPOS CONVIDADOS

Local: Portinho

00H00

BONANÇA PARTY

Local: Portinho

SÁB 10

08H00

ALVORADA FESTIVA

09H00

GRUPO DE BOMBOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA E DO GRUPO DE ZÉS P’REIRAS NACIONAIS DE FRAGOSO (BARCELOS), ACOMPANHADOS PELOS GIGANTONES

12H00

QUEIMA DE FOGO DO MEIO DIA

ENTRADA DAS BANDAS DE MÚSICA NA PRAÇA DA REPÚBLICA

BANDA MUSICAL DE TANGIL

Local: Rua 5 de Outubro

BANDA MUSICAL DE BELINHO

Local: Rua 31 de Janeiro

15H00

CORTEJO ETNOGRÁFICO DO VALE DO ÂNCORA

DESFILA PELA RUA 5 DE OUTUBRO, PRAÇA DA REPÚBLICA, RUA 31 DE JANEIRO E AVENIDA DR. RAMOS PEREIRA

18H00

CONCENTRAÇÃO E DESPIQUE DE GRUPOS DE BOMBOS

Local: Avenida Dr. Ramos Pereira

22H00

BANDAS DE MÚSICA

Local: Praça da República

O CANCIONEIRO DO CONCELHO DE CAMINHA – “DE CAMINHA A VILA PRAIA DE ÂNCORA”

Local: Portinho

00H00

DESPEDIDA DAS BANDAS DE MÚSICA

Local: Praça da República

00H30

FOGO DE ARTIFÍCIO (IVO SHOWS)

Local: Foz do Rio Âncora

ORQUESTRA COSTA RICA

Local: Parque Dr. Ramos Pereira

01H00

BONANÇA PARTY

Local: Portinho

DOM 11

08H00

ALVORADA FESTIVA

MISSA NA CAPELA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA

09H00

MISSA NA CAPELA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA

BANDA MUSICAL LANHELENSE

Local: Largo da Estação, com passagem pelo Portinho

10H30

MISSA SOLENE ACOMPANHADA PELO ETNOGRÁFICO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA, INTEGRADA NAS COMEMORAÇÕES DOS SEUS 40 ANOS

Local: Capela de Nossa Senhora da Bonança

14H30

FANFARRA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE BARCELINHOS

15H00

RECEÇÃO DAS ENTIDADES OFICIAIS NO SALÃO DA CAPELA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA

15H30

PROCISSÃO EM HONRA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA

SERMÃO

Local: Portinho

17H30

CONCERTO DA BANDA MUSICAL LANHELENSE

Local: Praça da República

BONANÇA SUNSET PARTY

Local: Portinho

19H30

MISSA DE AÇÃO DE GRAÇAS NA CAPELA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA

22H00

GRUPO MUSICAL RENASCER

Local: Portinho

00H00

DESPEDIDA DAS FESTAS COM FOGO DE ARTIFÍCIO (IVO SHOWS)

ARCUENSES VÃO EM ROMARIA À SENHORA DA PENEDA

Romaria N.ª Sr.ª da Peneda de 31 de Agosto a 8 de Setembro

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez e a Confraria de N.ª S.ª da Peneda estão a levar a cabo um conjunto de melhorias na área do Santuário e ao nível da sinalização, parques de estacionamento e iluminação, bem como um conjunto de ações de promoção da Romaria N.ª Sr.ª da Peneda com inicio, hoje, dia 31 de Agosto a 8 de setembro, no sentido de promover o turismo religioso.

rompened.png

S. BARTOLOMEU ATRAI MILHARES DE DEVOTOS E FOLIÕES A PONTE DA BARCA

Ponte da Barca: Romaria de S. Bartolomeu superou expectativas. Milhares de pessoas assistiram a quase todas as iniciativas que integraram o programa destes seis dias de festa

Ponte da Barca despediu-se de mais uma edição das Festas do Concelho, a Romaria de S. Bartolomeu, com um dos momentos únicos proporcionados pelo ecoar do deslumbrante espetáculo de fogo-de-artifício piromusical, e pela grandiosa e solene Procissão, com a participação de todas as freguesias do concelho com os seus Santos mais representativos.

IMG_9660.jpg

A romaria ficou também marcada pela noite dos Cantares ao Desafio que, uma vez mais, encheram a Praça da República, a par do concerto do David Carreira, espetáculos que atraíram a Ponte da Barca milhares de pessoas, o Concurso de Melão Casca de Carvalho e a Feira do Linho.

Com as ruas apinhadas de gente, o cortejo Etnográfico, considerado m dos melhores dos últimos anos, teve como tema 'As nossas vivêcias' e contou com a envolvência de associações e coletividades das freguesias e uniões de freguesias do concelho que desfilaram as muitas tradições locais.

Antes da Procissão decorreu, pela primeira vez, uma missa campal em honra de São Bartolomeu. Com uma forte adesão, a mesma foi cantada pela União de Coros das Freguesias de Ponte da Barca e realizada junto à Capela do Santo.

Animação folclórica em todos os dias

Presença imprescindível no ritual desta festa foi também o folclore que contou, para além dos Festivais de Folclórico no primeiro e último dia, com a atuação de Ranchos Folclóricos em todos os dias no palco da feira das tasquinhas e do artesanato, e no Largo do “Urca”, onde os populares se formam espontaneamente para dançar o vira pela noite dentro.

Tradicionais Rusgas foram o ponto alto da festividade

Apesar das muitas atrações preparadas, o grande cartaz das Festas de S. Bartolomeu aconteceu, como é habitual, na noite de 23 de Agosto, fazendo jus aquela que é por excelência a Capital daS Rusgas Populares.

Muitos foram aqueles que festejaram e marcaram presença de forma massiva, entusiasta e integrada no espírito da festa através dos trajes e dos instrumentos tradicionais, tendo a concertina e as castanholas como rainhas da festa. Milhares de pessoas de várias localidades do país rumaram a Ponte da Barca para o desfile e atuação das rusgas pelas ruas da vila.

As rusgas que se formaram prolongaram a folia e convidaram foliões a participar durante toda a noite, numa verdadeira festa minhota que só terminou, como habitualmente, de manhã.

Terminada mais uma edição das Festas Concelhias, Ponte da Barca cumpriu a tradição com a Romaria mais genuína de todo o Alto Minho.

IMG_0284.jpg

IMG_0569.jpg

IMG_1538.jpg

IMG_1570.jpg

IMG_1607.jpg

IMG_1614.jpg

IMG_1645.jpg

IMG_1651.jpg

IMG_1653.jpg

IMG_1656.jpg

IMG_2080.jpg

IMG_2364.jpg

IMG_2398.jpg

IMG_2537.jpg

IMG_7609.jpg

IMG_7645.jpg

IMG_7795.jpg

IMG_7798.jpg

IMG_7805.jpg

IMG_7822.jpg

IMG_7901.jpg

IMG_7902.jpg

IMG_7959.jpg

IMG_8084.jpg

IMG_8264.jpg

IMG_8287.jpg

IMG_8404.jpg

IMG_8632.jpg

IMG_9038.jpg

IMG_9170.jpg

IMG_9274.jpg

IMG_9364.jpg

IMG_9374.jpg

IMG_9647.jpg

MONÇÃO FESTEJA EM HONRA À VIRGEM DAS DORES

A festividade deste ano esteve à altura da sua dimensão e prestigio. Tanto na componente festiva como no recato da solenidade. A Câmara Municipal de Monção agradece a dedicação e sacrifício dos mordomos e mordomas que, ao longo de todo o ano, trabalharam para tornar possível esta tradição. À comissão de 2017, endereça os melhores votos na realização do próximo ano.

Dores 05 (Large).JPG

A Festa em Honra à Virgem das Dores terminou ontem com praça cheia nos concertos de Mickael Carreira e Roconorte. Ao longo dos seis dias de festa, houve vários momentos, de grande ternura e devoção, que cada monçanense vai guardar com carinho. A animação também não faltou com música tradicional e nomes sonantes a nível nacional.

Como é tradição, um dos momentos mais marcantes foi a procissão solene em honra a Nossa Senhora. Praças, varandas e passeios repletos de gente para venerar a imagem da Virgem das Dores. Sensação única. Celebrou-se no domingo com muita participação de figurado e devotos no cumprimento de promessas.

Ontem, realizou-se a missa solene e procissão em honra do emigrante. Percurso curto em distância mas grande em significado. Uma homenagem sentida a quem partiu para uma vida melhor no estrangeiro. Mistura saudade e paixão e deixa sempre uma lágrima no canto do olho a quem assiste. Está quase na hora do regresso e o sentimento de alguma perda começa a manifestar-se.

Se para os emigrantes a procissão em sua honra é relevante, o que dizer da despedida das bandas para a comissão de festas? Muita coisa. É o momento em que está quase tudo feito e a sensação de dever cumprido ganha forma. Aquelas palmas não deixam ninguém indiferente. O público sabe e bate forte. Parabéns.

A festividade deste ano esteve à altura da sua dimensão e prestigio. Tanto na componente festiva como no recato da solenidade. Por isso, a Câmara Municipal de Monção agradece a dedicação e sacrifício dos mordomos e mordomas que, ao longo de todo o ano, trabalharam para tornar possível esta tradição. Que orgulho.

Para a comissão de 2017, Augusto de Oliveira Domingues endereça os melhores votos na realização do próximo ano. Com a certeza que os novos elementos, já conhecidos, tudo farão para voltar a honrar os pergaminhos de uma das maiores romarias do norte de Portugal.

Dores 06 (Large).JPG

dores 07 (Large).JPG

Dores 14 (Large).JPG

Dores 16 (Large).JPG

Dores 20 (Large).JPG

Dores 23 (Large).JPG

Dores 35 (Large).JPG

RUSGA DE SÃO VICENTE DE BRAGA DESFILA EM VIANA DO CASTELO NA ROMARIA DE NOSSA SENHORA D'AGONIA

Cortejo Histórico Etnográfico da Senhora d'Agonia / 2016

No âmbito do programa da Romaria da Senhora d'Agonia deste ano, a Rusga de São Vicente de Braga - Grupo Etnográfico do Baixo Minho, fazendo jus ao mote "Somos todos Romaria", participará no Cortejo Histórico Etnográfico, a levar a efeito no próximo dia 21, domingo, pelas 16:00h. A Rusga Vicentina bracarense, apresentar-se-á em Viana, numa das iniciativas mais aguardadas de todo o programa das Festas - o Cortejo Histórico Etnográfico -, com o trecho "Romeiros à Senhora d'Agonia".

romeiras_rusga04.jpg

A incursão da Rusga no Cortejo visa por um lado, reforçar e promover a essência da 'Romaria Minhota', enquanto património cultural imaterial identitário da região, e, por outro, não menos importante, proporcionar ocasiões de partilha entre os diversos agentes/atores, nomeadamente, os componentes do movimento associativo folclórico e etnográfico, que chamam a si, a árdua tarefa do estudo, salvaguarda e promoção do(s) património(s) em presença.

Tal como nos dias de hoje, antigamente era prática habitual, a participação ativa do povo crente, nos cortejos processionais. Depois de verem passar a procissão, os fiéis mais devotos e, os cumpridores de promessas, fossem eles da terra ou não, faziam (fazem) questão - ora por devoção, ora por obrigação do prometido -, de acompanharem o resto do percurso da procissão. Regra geral, o lugar destinado, era (é) atrás do pálio, Este 'pós pálio', compunha-se de crentes de ambos os sexos, rezando, entoando cânticos ou, num sussurrar de Avé-Marias e Padre-Nossos, empunhado - mais elas que eles -, os ex-votos em cera, cabeças, mãos, e demais membros e órgãos do corpo humano, velas de vários tamanhos e pesos, géneros alimentícios (ovos, milho, farinha, sal...) e, ramos de flores. Para além das da época, normalmente, eram cravos ou rosas às dúzias.

romeiras_rusga03.jpg

"Romeiros à Senhora d'Agonia"

Senhora d'Agonia,

Ó que belo dia.

Vimos de tão longe,

Fazer Romaria.

Avé-Maria, Avé-Maria,

Avé-Maria, Avé-Maria.

Exposição "O Trajo e o Trajar Popular no Baixo Minho" continua patente ao público

Entretanto, continua patente ao público na 'Sala do Recibo' do Mosteiro de São Martinho de Tibães, Braga, até ao dia 4, do próximo mês de setembro, a exposição itinerante "O Trajo e o Trajar Popular no Baixo Minho - finais do século XIX, primeiras décadas do século XX". Esta mostra, insere-se no âmbito do 4º tema das comemorações do 50º aniversário da Rusga, sob a designação, “Há 50 anos a Rusgar – um legado a transmitir e a rentabilizar”.

romeiras_rusga02.jpg

Após 11 anos em itinerância, percorrendo vários concelhos que compõe a região geo-etnográfica baixo-minhota, nomeadamente, V. N. de Famalicão, Amares, Povoa de Lanhoso, Guimarães, Vila Verde, Barcelos, entre outros, a exposição regressou ao seu ponto de partida, num novo registo expositivo e, exibindo novos espécimes da indumentária popular, ficando assim justificado, um dos propósitos da itinerância da mostra.

A exposição encerra com dois espetáculos e uma visita guiada. Na noite do dia 2 de setembro, sexta-feira, às 21:30h, no claustro do mosteiro, está previsto a reposição do espetáculo "Olha a roda que a saia tem - música e dança no mosteiro". Este espetáculo repete-se no sábado, às 17:00, no mesmo local. Às 15:00h do dia 3, sábado, está agendada uma visita guiada à exposição, tendo por principais destinatários, os dirigentes e diretores técnicos e/ou artísticos do movimento folclórico.

expo_trajo015 (1).jpg

expo_trajo021 (1).jpg

par_romeiros_rusga05.jpg

romeiras_rusga01.jpg

MONÇÃO FESTEJA EM HONRA À VIRGEM DAS DORES

Romaria, uma das mais castiças e tradicionais do Alto Minho, arrancou hoje, prolongando-se até à próxima segunda-feira. Seis dias de devoção, animação e convívio com momentos religiosos e festivos. Pontos fortes no domingo com a procissão solene em honra à Virgem das Dores e, na segunda, com a procissão solene em honra do emigrante.

Virgem das Dores.jpg

As noites prometem. Na quinta, “Toy” e “Sons do Minho” animam a Praça Deu-la-Deu. Na sexta, dedicada aos jovens, é a vez dos “The Gift” e DJ`s Miguel Rendeiro e Steven Rod. No sábado e domingo, a animação está a cargo das orquestras galegas. Na segunda, grande expetativa com a presença de Mickael Carreira.

A Festa em Honra à Virgem das Dores, uma das romarias mais castiças e genuínas do Alto Minho, decorre entre 17 e 22 de agosto com a promessa de seis dias de veneração à imagem de Nossa Senhora e diversos momentos de animação com acentuada componente tradicional, etnográfica e festiva.

Os momentos mais fortes, que reúnem milhares de pessoas nas ruas e varandas do centro histórico, são a procissão solene em honra à Virgem das Dores, no domingo, principal dia das festividades, e a procissão solene em honra do emigrante, segunda-feira, último dia.

Destaque ainda para a saudação mútua e despedida das bandas, após a procissão de domingo, onde os elementos da comissão de festas desfilam ao som das duas filarmónicas locais, sendo aplaudidos pelo público que enche os passeios para lhes agradecer a realização da festa.

Nos restantes dias, o programa reserva atuações de grupos de bombos, zabumbas, cabeçudos, gigantones, tocadores de concertina, cantadores ao desafio, cavaquinhos, ranchos folclóricos e bandas filarmónicas. As orquestras galegas também marcam presença. Tal como grupos e artistas nacionais conhecidos do grande público

A animação, com milhares de pessoas nas ruas, está garantida nestes seis dias de festa. Hoje, pelas 21h30, a Praça Deu-la-Deu, recebe o Festival de Folclore “Dançares da Raya” com nove grupos locais e o Rancho “Sonhos de Portugal”, de New Jersey, EUA. Amanhã, quinta-feira, a partir das 21h30, sobem ao palco o Grupo Popular “Os Teimosos”, o artista “Toy” e o grupo “Sons do Minho”.

O Festival “Sons na Praça” chega no dia seguinte, sexta-feira, com “Killer Mustang”, “The Gift”, Dj Miguel Rendeiro e Dj Steven Rod. No sábado, a noite reserva concertos da Banda Musical de Monção e Banda de Vilela, seguindo-se a orquestra “Graffiti”. Entre as duas atuações, realiza-se o habitual fogo-de- artifício.

O domingo tem uma forte componente religiosa com a Procissão Solene em Honra à Virgem das Dores. Prevê também a despedida das bandas, momento único e inesquecível para os mordomos e mordomas. A noite, vai encher-se com o ritmo das orquestras “Marbella” e “Los Satélites da Corunha”.

O último dia, segunda-feira, engloba homenagem aos emigrantes, convívio do mordomo com atuação de Rui Afonso e oferta de porco no espeto, atuação do grupo “Roconorte” e, pelas 23h00, concerto de “Mickael Carreira”. A festividade termina com nova sessão de fogo-de-artifício.

capa.png

contra capa.jpg

Domingo, 21.jpg

Quarta, 17.jpg

Quinta, 18.jpg

Sábado, 20.jpg

 

ROMARIA DA SENHORA D’AGONIA AINDA SE ANUNCIA E JÁ SE CANTA E DANÇA EM VIANA DO CASTELO

Em Viana do Castelo já se respira o ambiente de festa. Hoje de manhã, o Rancho Folclórico do Outeiro e o Grupo Folclórico de Castelo de Neiva animavam o centro histórico de Viana do Castelo com as suas danças e cantares tradicionais.

VianaCastelo 026.JPG

Em plena Praça da República, os dois ranchos montaram as suas tendas onde se podiam provar alguns das mais apetitosos petiscos e outras iguarias da nossa região. E, a animar, as concertinas soltavam as mais alegres rapsódias do nosso folclore ao som dos quais cantavam e dançavam, exibindo os trajes típicos que constituem a nossa tradição e identidade.

A Senhora d’Agonia promete uma grandiosa festa – as gentes do mar de Viana do Castelo jamais se esquecem de venerar a sua padroeira!

VianaCastelo 021 (1).JPG

VianaCastelo 026 (1).JPG

VianaCastelo 027.JPG

VianaCastelo 028.JPG

VianaCastelo 029.JPG

DAVID CARREIRA ATUA NA ROMARIA DE SÃO BARTOLOMEU EM PONTE DA BARCA

Romaria de S. Bartolomeu. David Carreira em Ponte da Barca a 21 de agosto | Entrada Livre

No dia 21 de agosto, em plena Romaria de S. Bartolomeu, Ponte da Barca recebe David Carreira, um dos dos mais mediáticos cantores pop do país, para um concerto que promete ser de arrasar.

Ator, modelo, cantor, compositor português e com apenas 25 anos, o filho do também cantor Tony Carreira, é o novo ídolo teenager que arrasta consigo autênticas legiões de fãs. David Carreira chega assim ao coração do Alto Minho para um espetáculo totalmente gratuito, a decorrer na praça Terras da Nóbrega, a partir das 22h.

DAVID CARREIRA CARTAZ mqt2.jpg

AMARES DEDICA FESTA AO EMIGRANTE

Mais um fim-de-semana em grande em Amares com a Festa do Emigrante – Petiscos e Vinho Verde

A Festa do Emigrante – Petiscos e Vinho Verde é a proposta do Município de Amares para o fim-de-semana prolongado. A iniciativa, que pretende ser um momento de acolhimento aos emigrantes naturais ou com ligações afetivas a Amarese, simultaneamente, uma verdadeira montra de promoção dos produtos mais emblemáticos do concelho, arranca amanhã, às 19h00, na Praça do Comércio, em Ferreiros e decorre até ao dia 15.

festa emigrante (1).jpg

Naquela que é a I edição deste evento, promovido pelo Município de Amares, com a colaboração da União de Freguesias de Ferreiros, Prozelo, e Besteiros, os visitantes vão poder encontrar tendas de petiscos, um stand de venda e promoção do Vinho Verde de Amares, artesanato, divertimentos, e vão poder, ainda, apreciar as atuações das marchas populares do concelho (21h30).

“Sabemos que os nossos emigrantes não estão cá na altura em que fazermos as festas concelhias em honra de Santo António e, portanto, achamos que faz todo o sentido trazer até eles um dos momentos altos dessas festividades e que são as marchas de Santo António”, refere o vice-presidente da Câmara Municipal de Amares, Isidro Araújo.

“Este será um evento que assentará num dos produtos mais determinantes da nossa economia, que é o Vinho Verde, e ao qual juntamos a nossa gastronomia e a imensa vontade de prestar aos nossos emigrantes uma boa e merecida receção.”

A programação arranca com a Marcha Popular a animar o dia da inauguração. A festa prossegue com as atuações da Marcha da Vila e de Barreiros, no dia 13, ficando o dia 14 reservado à Marcha do Povo e o dia 15 a Marcha de Caldelas.

TERRAS DE BOURO FESTEJA A S. BRÁS

O município de Terras de Bouro promoveu, como é tradição, no primeiro fim-de-semana de agosto, mais uma edição das Festas Concelhias em honra de S. Brás.

20160804_203931(0).jpg

Muitos foram os motivos de interesse e atração ao dispor de todos aqueles que passaram pela sede do concelho e, assinale-se mais uma vez, a forte adesão popular com a presença de milhares de pessoas ao longo dos cinco dias das festas.

De destacar as arruadas e a tradicional animação de rua, os desfiles dos grupos folclóricos que participaram no Festival Folclórico Concelhio, as “rodas” compostas por grupos de concertinas que animaram as ruas, as bandas filarmónicas de Carvalheira e dos Arcos de Valdevez, os cantores ao desafio e tocadores de concertina, o cantor terrabourense Hélder Baptista, o artista David Carreira, o grupo Miguel Gameiro & Pólo Norte e o cantor Jorge Amado, a Charanga de Vilar da Veiga, a Fanfarra dos Escuteiros de Moimenta, a corrida de cavalos de passo travado e a feira franca, as importantes cerimónias religiosas e do fogo-de-artifício, todas completaram um animado e variado programa festivo.

Mais uma vez Terras de Bouro assistiu ao feliz reencontro dos emigrantes, migrantes, residentes e de todos os que nos quiseram visitar ao longo destes dias de partilha e de animação popular.

20160804_224531.jpg

20160805_092336.jpg

20160805_222959(0).jpg

20160805_225331.jpg

20160805_225857.jpg

20160806_223243.jpg

20160806_234251.jpg

20160807_000924.jpg

20160807_002008.jpg

20160807_153045.jpg

20160807_184604.jpg

20160807_185846.jpg

20160807_192154.jpg

20160807_192519.jpg

MARCHA GUALTERIANA ENCERRA FESTAS DE GUIMARÃES

NOVE CARROS E MAIS DE 200 FIGURANTES

Marcha Gualteriana 2016 com noite mágica encerrou festas da cidade de Guimarães

“Joia” da coroa das festas da cidade coloriu ruas de Guimarães. Em 2017, Gualterianas terão um novo brilho, após obras no Parque das Hortas.

Guimaraes_Marcha_Gualteriana2016.jpg

O desfile da Marcha Gualteriana deste ano, composto por nove carros alegóricos e duas centenas de figurantes, foi aplaudido por milhares de pessoas que, desde o final da tarde de segunda-feira, 08 de agosto, ocuparam as ruas do centro de Guimarães enquanto aguardavam pela saída do cortejo, sempre às 23 horas, encerrando com chave de ouro as Festas Gualterianas 2016.

O restauro do monumental órgão de tubos da Igreja da Oliveira, com 2 mil e 229 tubos, preencheu toda a fachada de uma obra de arte que abriu o cortejo e que arrebatou os primeiros aplausos de um carro dedicado aos vimaranenses e a quem visita Guimarães. «Tem uma marca artística que merecia ser preservada. Obrigado a todos os obreiros!», afirmou Domingos Bragança, Presidente do Município, que projetou já a edição do próximo ano das Festas Gualterianas. «O que é mais tradicional desenvolver-se-á na parte envolvente à Igreja de Santos Passos. O que é mais contemporâneo, a marca de inovação do nosso tempo, decorrerá na ligação entre o Largo República do Brasil e a Alameda de S. Dâmaso».

Intercalados por números humorísticos que retratam a sociedade local e nacional, o desfile da Marcha ganhou novo brilho com o “Mundo Lusófono”, carro que assinalou as duas décadas da CPLP - Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Hoje, 240 milhões de pessoas falam a língua de Camões, a quarta mais representada no ‎mundo. «Estamos muito satisfeitos por termos cumprido a nossa missão! Foram meses de trabalho e horas de dedicação! Os aplausos desta noite são o reconhecimento da nossa paixão a esta causa», disse José Pontes, Presidente da Associação Artística da Marcha Gualteriana.

Um desfile com história(s)

Os obreiros da Marcha não quiseram deixar de evocar, também, os 50 anos da Biblioteca Fixa Nº 127 da Fundação Calouste Gulbenkian, que inicialmente começou a funcionar nas instalações do CAR - Círculo de Arte e Recreio, passando depois para os antigos Paços do Concelho, no Largo da Oliveira, com o seu fundo documental a ser integrado e disponibilizado aos leitores da atual ‎Biblioteca Municipal Raul Brandão, situada em frente à ‪Câmara de Guimarães.

As crianças tiveram igualmente o seu espaço no cortejo, com o mundo encantado em torno das peripécias da Princesa Sofia a ser o tema infantil deste ano. O “Carro Titanic” assinalou a lembrança de um dos desastres marítimos mais marcantes de toda a história em tempo de paz. Vinte anos depois do filme, a Marcha Gualteriana recordou, simbolicamente, o momento vivido na noite de 10 de abril de 1912.

O desfile continuou com mais dois momentos históricos. Georges Méliès, um realizador de sonhos, foi um ilusionista francês de sucesso e um dos precursores do ‎cinema, que usava inventivos efeitos fotográficos para criar mundos fantásticos. Das suas mãos, resultaram mais de 500 filmes. Cristóvão Colombo, o homem que faleceu acreditando que tinha alcançado terras de Ásia, sem saber que fora o primeiro homem a descobrir as Américas, teve igualmente um carro dedicado exclusivamente a si.

No encerramento do 110º cortejo, o destaque foi para todos os ‎obreiros da Marcha Gualteriana que, desde 1906, emprestam a sua arte, imaginação, empenho e bairrismo a um dos números mais simbólicos de Guimarães e mais representativos das ‎Festas Gualterianas. A conquista do primeiro título europeu da Seleção Nacional de Futebol foi o tema do “Carro Balonas”, que encerrou o centenário desfile vimaranense.

Guimaraes_Marcha_Gualteriana_2016_2.jpg

CABECEIRAS DE BASTO: MOSTEIRO DE S. MIGUEL DE REFOJOS ESTÁ EM FESTA!

Mosteiro Beneditino conVida

Iniciativa “Mosteiro em Festa” decorre entre 12 e 14 de agosto, em Cabeceiras de Basto

O Mosteiro de S. Miguel de Refojos, ex-libris do concelho de Cabeceiras de Basto, serve de palco para mais um evento cultural. São três dias de festa que vão mostrar o que de melhor se faz nesta região, com a gastronomia, o vinho e o património como embaixadores da iniciativa. Vários momentos musicais, com atuações de DJ’s e talentos locais bem como provas gastronómicas e exposição e venda de produtos da região são motivos para levar os visitantes a Cabeceiras de Basto.

zcabecei.jpg

“Esta iniciativa foi pensada para enaltecer os valores locais, o sentimento de pertença ao Mosteiro S. Miguel de Refojos enquanto marca identitária do nosso território, reforçando a atratividade de Cabeceiras de Basto. Queremos unir os jovens, as comunidades que residem fora do concelho, designadamente os emigrantes, mas também os visitantes e a população em geral numa grande festa, cheia de alegria, de sabores, de cores e com muita animação, num contexto monacal improvável”, referiu o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves. “A gastronomia, o património, a cultura e as pessoas são ativos importantes para o desenvolvimento e para a sustentabilidade de Cabeceiras de Basto, daí a escolha do Mosteiro de S. Miguel para a realização do evento. Todos nos orgulhamos de fazer parte de uma história secular”, acrescenta.

José Luís Carneiro, Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, será o convidado de honra no dia 13 de agosto e será recebido numa Sessão Solene, que terá lugar no Salão Nobre da Câmara Municipal. Após a cerimónia o representante do Governo visitará o evento e estará em contacto com os emigrantes.

Mosteiro em Festa

12 a 14 de Agosto

Juventude| Comunidades| Jogos sem fronteiras | Animação | Fins de Semana Gastronómicos|

12 de Agosto | Sexta |             Dia Internacional da Juventude “ Jovens com atitude”

|18h00 |          Conversas  fora de horas “Jovens… com atitude“

                      no Auditório  da Casa do Tempo

|19hh00|          Abertura da Exposição Venda de produtos locais

                        Cocktails de vinhos Agostinho Peixoto, da Espumanteria Portuguesa

                        Animação com o Dj Pedro Pulido
| 20h00|           Da terra para a Mesa

                                              Fim de semana Gastronómico nos  restaurantes aderentes

| 22h00|           Pequeno concerto de Música clássica na Igreja

Grupo de Metais da Banda Cabeceirense

|23h00|            Mosteiro Party – jovens revelações cabeceirenses

            Ana Carolina| Diana Fernandes| Mariana Carneiro|

                                                Marcelo Teixeira |João Ramos (Baixo)

|24h00 |           Largada de balões “ Ser jovem é…”

                                               Animação com o Dj Epirex

                          |02h00Encerramento da Exposição Venda de produtos locais

Mosteiro em Festa

12 a 14 de Agosto

Juventude| Comunidades| Jogos sem fronteiras | Animação | Fins de Semana Gastronómicos|

13 de Agosto | Sábado  |  “Festa das Comunidades”

|18h30|   Receção ao Sr. Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, Dr. José Luís Carneiro no Salão Nobre da Câmara Municipal e assinatura do protocolo de colaboração – Gabinete de Apoio ao Emigrante

|19h00|            Abertura da Exposição Venda de produtos locais

Provas comentadas  e degustações de vinho e carnes com o Enólogo Pedro Mota e a Chef Marta Pereira

                                               Animação com o DJ Pedro Pulido

|20h00|       Da terra para a Mesa

                                    Fim de semana Gastronómico nos  restaurantes aderentes

                       |22h00| Jogos sem Fronteiras | Parque do Mosteiro

                       | 24h00|           Encerramento da Exposição Venda de produtos locais

Mosteiro em Festa

12 a 14 de Agosto

Juventude| Comunidades| Jogos sem fronteiras | Animação | Fins de Semana Gastronómicos|

14 de Agosto | Domingo |  “Mosteiro Fest”

|12h30|       Da Terra para a Mesa

                       Fim de semana Gastronómico nos  restaurantes aderentes

|19hh00|          Abertura da Exposição Venda de produtos locais

Provas comentadas e degustações de vinho e carnes com o Enólogo Pedro Mota e a Chef Marta Pereira

                                   Animação com o DJ Pedro Pulido

 |20h00|       Da Terra para a Mesa

                       Fim de semana Gastronómico nos restaurantes aderentes

            |22h00|        “Eu Sou Mosteiro”  - Animação musical com  o artista Jorge Lomba

            |24h00|            Sessão de fogo preso

Encerramento da Exposição do Mosteiro em Festa

ARCOS DE VALDEVEZ: NOSSA SENHORA DA PENEDA CHAMA AO SEU SANTUÁRIO NA GAVIEIRA GENTES DE TODO O MINHO E DA GALIZA

Antigamente, os romeiros que pagavam promessas iam metidos dentro de caixões

A Romaria a Nossa Senhora da Peneda realiza-se entre os próximos dias 1 e 8 de setembro, no seu imponente santuário situado na freguesia da Gavieira, no concelho de Arcos de Valdevez. É uma das mais importantes romarias do Minho, chamando àquele lugar recôndito da serra da Peneda muitos milhares de romeiros que, dos mais variados pontos da nossa região e também da Galiza, fazem-se ao caminho levando consigo a Fé, a alegria e a concertina uma vez que, após o dever cumprido, haverá lugar à folia.

314269_418402414884394_1842115902_n

A partir de 31 de agosto e até 8 de setembro, depois das cinco horas da tarde, realiza-se o terço cantado, percorrendo as capelas da escadaria do santuário. No dia 6 de setembro, os populares cantam e dançam ao som das concertinas durante toda a noite, até às sete horas da manhã.

A festividade assenta num espaço natural e arquitetónico de beleza universal, com um magnífico afloramento rochoso de grande dimensão, uma queda de água e uma envolvente paisagística natural assombrosa. Ali se encontra edificado o magnífico templo cuja construção remonta aos séculos XVIII e XIX, com o seu escadório de vinte capelas temáticas, formando um conjunto de inigualável caracterização, dentro do espaço privilegiado do único Parque Nacional de Portugal: o Parque da Peneda-Gerês.

548020_418402988217670_1659577555_n

Ao que se crê, em 5 de Agosto de 1220, terá ali aparecido a Senhora da Peneda sob a forma de pomba branca a uma jovem pastorinha que apascentava o seu rebanho de cabras, voando em seu redor e ordenando-lhe que dissesse às gentes do lugar da Gavieira que ali lhe edificassem uma ermida. A criança falou aos seus pais acerca da aparição da Senhora mas estes não lhe deram crédito.

Voltando a criança àquelas paragens para apascentar o seu rebanho, eis que a Senhora lhe voltou a aparecer. Porém, desta feita, já sob a forma na qual é atualmente venerada. E, vendo que a pastorinha não era bem-sucedida, ordenou-lhe o seguinte:

“-Filha, já que te não querem dar crédito ao que eu mando, vai ao lugar de Roussas (que fica na mesma freguesia de Gavieira, no mesmo termo do então concelho de Soajo) onde está uma mulher entrevada há dezoito anos e diz aos moradores do lugar que tragam à minha presença, para que ela fique de perfeita saúde, e assim te darão crédito ao que eu te ordeno.”

A criança assim o fez e, trazendo a enferma que se chamava Domingas Gregório ao local indicado, esta imediatamente se recompôs, ficando livre de todos os males de que padecia. A partir de então, a Senhora da Peneda passou a ser bastante venerada pelo povo das redondezas que, por baixo da Rocha da Meadinha, lhe ergueram a partir dos finais do século XVIII um imponente santuário de estilo neoclássico, com alguns traços caraterísticos da arquitetura barroca, que é atualmente um dos mais concorridos de toda a região, atraindo milhares de romeiros do Minho e da Galiza.

524204_396440597080576_1379788820_n

Até meados do século passado, era frequente os romeiros que pagavam promessas serem levados à igreja metidos dentro de caixões. Algumas pessoas mais antigas ainda se recordam de tão estranho ritual o qual, secundo se crê, constituiria uma forma dos miraculados exprimirem a sua gratidão pela graça recebida, sugerindo através da sua teatralização o destino que lhes estaria traçado caso a Senhora não intercedesse a seu favor.

Tais cortejos “funerários” percorriam em regra um longo e acidentado trajeto que ia do pórtico situado ao fundo das capelas até ao interior da igreja, incluindo o longo escadório, sucedendo nalguns casos prolongar-se até ao próprio cemitério. Uma vez no interior do templo, era celebrada missa de “corpo presente” a que o “defunto” geralmente assistia ainda deitado na urna geralmente já aberta no local. Por vezes, o “funeral” era acompanhado de banda de música.

O padre Bernardo Pintor, autor do livro “Uma Joia do Alto Minho”, relata-nos a propósito: “Tudo isto observei de pequeno e lembra-me de ouvir falar de uma pessoa que foi até à beira da sepultura, mandada abrir no cemitério, onde lançou a sua roupa exterior, e, também de uma outra que seguia em caixão aberto mas que se impressionou de tal modo ao entrar no templo que saltou fora e rachou a cabeça de encontro aos umbrais da portaria”.

Com efeito, todo este ritual a que muitos devotos se submetiam produz um efeito psíquico de tal intensidade que pode despertar na mente efeitos perturbadores perante novos estados de consciência e meditação acerca da nossa própria existência.

Entretanto, há muito tempo que tal costume desapareceu, não havendo mais lugar a cortejos “fúnebres” de mortos-vivos. Agora, a festa faz-se de alegria sem perda de devoção, bem à maneira das gentes do Minho!

Fotos: Santuário de Nossa Senhora da Peneda

255524_418402308217738_1979130992_n