Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BRAGA, FAMALICÃO, BARCELOS E GUIMARÃES APOSTAM NO DESENVOLVIMENTO DO QUADRILÁTERO URBANO

Ricardo Rio assume presidência da associação que integra agora a UM, a AIMinho e o Citeve. Quadrilátero Urbano cria novas ligações com território

Os Municípios de Braga, Famalicão, Barcelos e Guimarães formalizaram hoje, 29 de Janeiro, o Pacto para a Competitividade e Inovação 2015-2020 que marca o relançamento da associação Quadrilátero Urbano, criada em 2007.

CMB29012016SERGIOFREITAS000000469

Com este novo pacto de cooperação, os quatro Municípios assumem uma parceria mais sólida e sistemática, integrando agora agentes do território como a Universidade do Minho (UM), a Associação Industrial do Minho (AIMinho) e o Centro Tecnológico das Industrias Têxtil e do Vestuário de Portugal (CITEVE).

CMB29012016SERGIOFREITAS000000461

A associação, que passa a ser presidida por Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, transforma-se assim numa estrutura do território e não apenas dos Municípios. “Com a agregação dos centros de investigação, o tecido empresarial e os centros de conhecimento, o Quadrilátero Urbano poderá potenciar os recursos do território e encontrar novas formas de desenvolvimento não apenas para a Região, mas também para o país ”, referiu Ricardo Rio.

Na cerimónia realizada no Centro de Estudos Camilianos, em Famalicão, Ricardo Rio destacou a dimensão política deste processo pelo exemplo que os municípios dão ao país. “Deixamos de olhar para as nossas fronteiras e demonstramos a disponibilidade de querer trabalhar em conjunto em áreas muito concretas como a competitividade, a cultura, a mobilidade, a internacionalização, a eficiência energética e a sustentabilidade”, referiu o Edil, dando conta da vontade das partes em “desenvolver um projecto agregador e catalisador do potencial da Região”.

Ao Secretário de Estado das Autarquias Locais, Ricardo Rio lembrou que, mais do que a componente do financiamento, “é importante que, ao abrigo das alterações que estão a ser desenvolvidas ao nível da descentralização de competências, possam ser encontrados modelos que permitam que realidades como a do Quadrilátero, possam ter também o seu enquadramento do ponto de vista da partilha de serviços, de recursos e outras valências fundamentais para a gestão do território”.

O agora presidente do Quadrilátero Urbano salientou ainda as mais-valias da região, sublinhando que “somos um território com 600 mil habitantes, com empresas das que mais exportam no país, com instituições como a Universidade do Minho, a melhor posicionada nos rankings internacionais, e com capacidade que temos em transformar conhecimento em processos de inovação no tecido económico”.

A par da independência dos fundos comunitários e da agregação dos agentes do território, o novo pacto hoje assinado altera ainda o prazo de duração da associação, que estava associada ao último quadro comunitário de apoio, passando a ter uma duração indeterminada. 

Recorde-se que ao longo do ano de 2015, os autarcas do Quadrilátero Urbano desenvolveram um conjunto de medidas tendentes ao fortalecimento do projecto. O Quadrilátero foi criado em 2007, no contexto de oportunidade criado pelo QREN, com o objectivo de investir nas tecnologias digitais, na mobilidade e na cultura.

CMB29012016SERGIOFREITAS000000460

RUSGA DE JOANE COMEMORA 25º ANIVERSÁRIO

No passado sábado, 9 de janeiro pelas 15h, no Joannem Auditório na VIla de Joane, tornou-se público o Programa do 25º Aniversário doGrupo Etnográfico Rusga de Joane.

A cerimónia começou com a visualização de um video, recordando alguns dos mais emblemáticos momentos vividos ao longo dos 25 anos da Rusga de Joane. Relembrando o início da associação até aos dias de hoje, passando pelas várias parcerias efetuadas pela Rusga de Joane, pelos inúmeros palcos pisados em Portugal (incluindo Açores e Madeira), bem como, além fronteiras como Israel, EUA, Mónaco, Suiça, Alemanha, França e Espanha.

Numa cerimónia emotiva e intimista, homenageou-se os sócios fundadores da associação, os 3 presidentes que constituiram as várias direções ao longo destes 25 anos do grupo, bem como dos atuais elementos. 

Sem esquecer, o atual Presidente de Direção, Camilo Alves, proferiu palavras de agradecimento e de apreço a todos os elementos que já passaram e que estão no momento na Rusga de Joane, com especial saudação aos vários diretores técnicos que a dirigiram artisticamente o grupo, sendo eles, os grandes responsáveis pela imagem e pela representatividade das tradições populares que a Rusga de Joane orgulhosamente se preza de fazer, com especial destaque ao atual diretor técnico, Ricardo Carneiro, que assume este papel à 11 anos. Tendo sido inclusive, um dos diretores técnicos mais novos a assumir este tipo de cargo num grupo folclórico em todo o país, pois em 2005, quando iniciou funções, tinha precisamente 16 anos.

O Presidente da Câmara fez-se representar pela Dr.ª Fátima Almeida, que proferiu uma mensagem de congratulação por este aniversário recheado de simbolismo para a associação, considerando que a Rusga de Joane, se sobressai no panorama associativo e cultural deste movimento folclórico em Vila Nova de Famalicão.

O Presidente de Junta da Vila de Joane, Dr. António Oliveira, além dos parabéns pelo aniversário, agradece à Rusga de Joane por ser uma das melhores referências no âmbito do folclore, não só em Joane nem concelho, mas sim na região minhota. Congratula o grupo pela capacidade de tornar o folclore e a etnografia mais atrativa, conseguir através de inovadas técnicas de palco, aproximar-se da juventude e mesmo com todo esse vanguardismo prima por se manter fiel à matriz tradicional.  

Por fim, foi dado a conhecer o programa das comemorações do 25º aniversário, que segue em anexo e que foi igualmente tornado num produto cultural, com a produção de Calendários de 2016, para os quais foram efetuadas sessões fotográficas propositadas e de acordo com tradições de cada mês em questão.

BRAGA, FAMALICÃO E GUIMARÃES LANÇAM PRÉMIO ALBERTO SAMPAIO PARA DISTINGUIR ESTUDOS DE HISTÓRIA

Apresentação decorreu na Academia das Ciências de Lisboa

Os Municípios de Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão, em parceria com a Sociedade Martins Sarmento, lançaram ontem, dia 11 de Dezembro, o Prémio de História Alberto Sampaio. A apresentação, que decorreu na mítica biblioteca da Academia das Ciências de Lisboa, instituição responsável pela supervisão científica do prémio.

CMB111220150000002232

A iniciativa, que pretende distinguir estudos de história económica e social, tem cariz bienal e será atribuído no ano de 2016 com um valor pecuniário de 6 mil euros, financiado em partes iguais pelas três autarquias. A cerimónia de entrega será rotativa, decorrendo em instituições ligadas ao patrono do galardão: o Museu Alberto Sampaio em Guimarães, o Arquivo Municipal Alberto Sampaio em Vila Nova de Famalicão e a Escola Secundária Alberto Sampaio em Braga.

O Prémio de História Alberto Sampaio data de 1995, quando foi contratualizado um protocolo entre os Municípios de Vila Nova de Famalicão e de Guimarães e a Sociedade Martins Sarmento, tendo como objectivos homenagear este vulto da historiografia portuguesa e incentivar o estudo e a investigação histórica em Portugal. A sua última edição foi em 2008.

Tendo em vista a revitalização deste prémio, e edilidade famalicense redesenhou o regulamentou, tendo convidado o Município de Braga, cidade estreitamente ligada à vida de Alberto Sampaio. Alberto Sampaio nasceu em Guimarães no ano de 1841, fez os estudos liceais em Braga e veio a falecer na freguesia de Cabeçudos, em Vila Nova de Famalicão, a 1 de Dezembro de 1908.

CMB111220150000002234

Alberto Sampaio, «homem que une três cidades»

Na sessão de apresentação a vereadora da Cultura do Município de Braga, Lídia Dias, agradeceu o desafio lançado pelo Município de Vila Nova de Famalicão que permite a Braga homenagear uma grande figura.

Para a vereadora da Cultura, Alberto Sampaio é um homem que ”teve o mérito de unir as três cidades”, reforçando a necessidade de crescentemente serem estabelecidas “parcerias culturais neste território partilhado que é o Minho”.

“A promoção da história e do património são vectores fundamentais da intervenção cultural do Município de Braga”, sublinhou Lídia Dias, reforçando a importância deste prémio nas “dinâmicas de valorização da identidade”.

Antes de terminar, a vereadora dirigiu uma palavra de apreço ao Agrupamento de Escolas Alberto Sampaio, entidade que também marcou presença na apresentação do prémio.

Guilherme de Oliveira Martins apresentou o homenageado

A personalidade convidada para apresentar o perfil de Alberto Sampaio foi Guilherme de Oliveira Martins, jurista e político que actualmente ocupa o cargo de administrador da Fundação Gulbenkian.

No entender de Oliveira Martins, este prémio “dignifica” Alberto Sampaio, “cidadão empenhado, pioneiro na historiografia económica do nosso país”.

Para o ex-presidente do Tribunal de Contas, o homenageado foi “um homem de Cultura e de agricultura e um exemplo de cidadania”.

“Alberto Sampaio mostrava um interesse autêntico pela coisa pública, sem qualquer intuito de intervenção política”, afirmou.

Oliveira Martins saudou com particular ênfase o facto de Braga e Guimarães serem parceiras nesta iniciativa, recordando o papel de Alberto Sampaio na resolução dos “graves conflitos” que opuseram as duas cidades no ano de 1885.

CMB111220150000002231

CICLO DE TEATO COM PEQUENO-ALMOÇO TERMINA ESTA SEMANA EM FAMALICÃO

Termina esta semana o 1º Ciclo de Teatro com Pequeno-almoço! O último prato da ementa será o espetáculo “Guarda Mundos”.

Termina esta semana em Joane, Vila Nova de Famalicão, o 1º Ciclo de Teatro com Pequeno-almoço, com o espetáculo “Guarda Mundos”, apresentado pela companhia organizadora destes pequenos-almoços artísticos, o Teatro da Didascália.

unnamed

“Guarda Mundos” é uma peça construída sobre um objeto muito particular, o guarda-fatos. Este objeto é na infância símbolo de refúgio e de portal para uma outra dimensão, capaz de atrair a curiosidade das crianças e as catapultar para o universo da imaginação.

A peça explora universos fantásticos através do jogo com peças de roupa, lençóis, peluches, cabides. O resultado é uma viagem vertiginosa com uma paisagem recheada de personagens grotescas, num espetáculo acrobático, com uma forte componente visual e simultaneamente mágico.

Guarda Mundos é um mergulho no espaço íntimo, uma viagem pelo imaginário individual com uma paisagem recheada de medos, desejos e sonhos.

O espetáculo começa às 10h de Domingo, 13 de Dezembro, no Centro Cultural da Juventude de Joane, concelho de Vila Nova de Famalicão. “Guarda Mundos” encerra este 1º Ciclo de Teatro com Pequeno-almoço cujo objetivo é proporcionar às famílias um espaço de encontro e de reflexão entre gerações, em que o teatro é o ponto de encontro para um diálogo alargado acerca desta arte e das suas diferentes formas de decifrar entre jovens e adultos.

Não perca esta última oportunidade de tomar a primeira refeição do dia no teatro e em família

TEATRO DA DIDASCÁLIA APRESENTA ESPETÁCULO COM PEQUENO-ALMOÇO

O Ciclo de Teatro com Pequeno Almoço continua esta semana em Joane, Vila Nova de Famalicão, com o espetáculo “Smile” da Cia Baal 17 de Serpa.

“Smile” é um espetáculo com uma forte componente visual, onde a imaginação do público é um ingrediente fundamental para a construção de uma narrativa particular a cada espetador.

A peça centra-se na relação entre dois personagens, uma criança e uma velha e fala-nos do longo caminho que cada um tem de percorrer em direcção à felicidade.     

Dirigido a um público jovem a partir dos 6 anos de idade, “Smile” é um espetáculo onde a magia e o inesperado se cruzam com a realidade. Duas personagens, com um sorriso sempre à mão e a ternura sempre ao pé, irão explorar os cantos escuros das relações entre os Homens. O que se esconde por trás de um sorriso?

O espetáculo começa às 10h de Domingo, 6 de Dezembro, no Centro Cultural da Juventude de Joane, concelho de Vila Nova de Famalicão, resultado de uma parceria entre o Teatro da Didascália e a Associação Teatro Construção.

Este ciclo tem como objetivo proporcionar às famílias um espaço de encontro e de reflexão entre gerações, em que o teatro é o ponto de encontro para um diálogo alargado acerca desta arte e das suas diferentes formas de decifrar entre jovens e adultos.

Estes pequenos almoços no teatro serão encerrados com o espetáculo “Guarda Mundos”, apresentado pela companhia anfitriã, Teatro da Didascália, no domingo, dia 13 de Dezembro, também às 10h.

Não perca esta oportunidade de tomar a primeira refeição do dia no teatro e em família

Download do Programa Completo: https://meocloud.pt/link/083cea05-c4ae-4825-9152-235a136fbfea/Ciclo de Teatro c'Pequeno-Almoço/     

Download de Fotos Smile: https://meocloud.pt/link/083cea05-c4ae-4825-9152-235a136fbfea/Ciclo de Teatro c'Pequeno-Almoço/FOTOS/Smile/

Link Vídeo: https://vimeo.com/123292712

Bilhete Normal: 3€ (pequeno-almoço incluído)

Bilhete C/Desconto para menores de 30 anos, estudantes, maiores de 65 anos e sócios ATC:

2€ (pequeno-almoço incluído)

Reservas a partir dos seguintes contactos:

didascalia@teatrodadidascalia.com

Telm: ( 351) 91 565 66 77

info: www.teatrodadidascalia.com

www.facebook.com/teatrodadidascalia

Para informações adicionais consultar

http://www.teatrodadidascalia.com

BANDA DE FAMALICÃO VENCE CONCURSO DE BANDAS FILARMÓNICAS DE BRAGA

Grupo de Famalicão vence Concurso de Bandas Filarmónicas de Braga pelo segundo ano consecutivo. Iniciativa regressa em 2016 com dois dias de espectáculo

O Grupo Recreativo e Musical - Banda de Famalicão foi o grande vencedor do II Concurso de Bandas Filarmónicas de Braga que decorreu este Domingo, 29 de Novembro, no Grande Auditório do Parque de Exposições de Braga (PEB), renovando assim o título alcançado em 2014.

A iniciativa distinguiu ainda a Banda de Música de Antas (Esposende) e a Banda Musical de Avintes (Vila Nova de Gaia) com os segundo e terceiro prémios, respectivamente. Além dos prémios monetários de 1.500, 1.000 e 500 euros e de uma escultura da autoria do artista plástico Alberto Vieira, os primeiros três classificados viram assegurada a participação nas Festas de S. João de Braga de 2016.

O júri do concurso, presidido pelo maestro Ilídio Costa, atribuiu ainda o troféu ‘Batuta de Prata’ a Fernando Marinho, maestro da Banda de Famalicão, que venceu o prémio pelo segundo ano consecutivo.

Organizado pelo Município de Braga, em parceria com o Conservatório Calouste Gulbenkian, a InvestBraga, a Associação de Festas de S. João e o portal ‘Música e Músicos’, este II Concurso de Bandas Filarmónicas contou com a participação de seis bandas de vários pontos do país, num espectáculo de oito horas que reuniu mais de 350 músicos em palco.

A vereadora da Cultura do Município de Braga, Lídia Dias, fez um balanço positivo do evento que contribuiu para avalorização da música filarmónica e para a projecção do trabalho das bandas ao nível da formação. “Tivemos momentos únicos em palco, com grandes formações e grandes maestros”, referiu, salientando a qualidade musical apresentada pelas bandas.

A vereadora assegurou que esta é uma iniciativa para continuar e que já em 2016 o concurso vai decorrer durante dois dias. “Este é um evento que tem tudo para crescer e se afirmar no panorama cultural Bracarense”, considerou.

Lídia Dias destacou o apoio da Associação de Festas de S. João, sublinhando o “papel das festas de S. João e a sua capacidade de mobilizar muitas bandas filarmónicas”, e o empenho de Carlos Teixeira, um dos dinamizadores da iniciativa.

FAMALICÃO OFERECE TEATRO E PEQUENO ALMOÇO

Começa esta semana o primeiro Ciclo de Teatro com Pequeno-Almoço!

Começa no próximo domingo, dia 29 de Novembro, o primeiro Ciclo de Teatro com Pequeno-Almoço organizado pelo Teatro da Didascália, que ao longo de três domingos consecutivos irá proporcionar ao público a oportunidade de tomar a primeira refeição do dia em família e ao mesmo tempo assistir a um espectáculo de teatro.

primage_14234

Este ciclo tem como objectivo proporcionar às famílias um espaço de encontro e de reflexão entre gerações, encontrando no teatro o ponto de encontro para um diálogo alargado acerca desta arte e das suas diferentes formas de decifrar entre jovens e adultos.

A programação inicia-se este domingo com o espectáculo a “Entrada do Rei” da companhia ESTE – Estação Teatral, que nos traz um espectáculo encenado de forma magistral por Nuno Pino Custódio. A peça conta de forma brilhante a entrada do Rei Filipe II em Portugal e onde que se faz irromper uma surpreendente história de capa e espada de fazer cortar a respiração!

O ciclo continuará no dia 6 de Dezembro com o espectáculo “Smile”, produzido pela companhia Baal17 de Serpa. Estes pequenos almoços no teatro serão encerrados com o espectáculo “Guarda Mundos”, apresentado pela companhia anfitriã, Teatro da Didascália.

Os espectáculos começarão às 10h e terão lugar no Centro Cultural da Juventude de Joane, concelho de Vila Nova de Famalicão, resultado de uma parceria entre o Teatro da Didascália e a Associação Teatro Construção.

O Teatro da Didascália decidiu criar este Ciclo de Teatro com Pequeno-almoço para oferecer ao público um domingo diferente ao longo de três semanas consecutivas. Venha disfrutar de um início de domingo em família e assistir aos espetáculos que temos para si nestas melancólicas manhãs de outono.

O TEATRO DA DIDASCÁLIA é uma estrutura artística profissional que tem como principal actividade a criação e a programação de artes performativas, perseguindo um trabalho de pesquisa e de cruzamento estético com o objectivo de fazer surgir uma linguagem própria e inovadora.

Do seu trabalho de programação destacam-se os festivais VAUDEVILLE RENDEZ-VOUS, festival internacional de teatro físico, circo contemporâneo e cabaret e o festival, CONTOS d'AVÓ, um festival de narração oral organizado dentro das casas das avós das freguesias rurais do concelho de Vila Nova de Famalicão.

FAMALICENSES DÃO BAILE NA DINAMARCA

A Associação Joanense Unidança (AJU) participou no passado sábado, 24 de outubro, com 20 dançarinos, no Campeonato Internacional de Danças de Salão Himmelbjerg Mesterskaber - BGI Academy, na cidade de Hornsyld - DINAMARCA.

Neste que é o maior campeonato de dança da Dinamarca e considerado um dos mais relevantes ao nível internacional, a AJU alcançou excelentes resultados no pódio das classificações com vários 1ºs, 2ºs, 3ºs e 4ºs lugares nos escalões intermédios e champion, entre as várias dezenas de pares de dançarinos de todo o mundo que ali competiram.

Tendo sido uma inigualável e surpreendente representação da AJU, da Vila de Joane, do concelho de Vila Nova de Famalicão e mesmo do País ao nível da dança, De destacar o profissionalismo dos Gémeos (Nuno e Marco) Moreira, dançarinos e modelos internacionais, que assumem  a direção artística e técnica da AJU.

MINHOTOS LEVAM FOLCLORE AO CORAÇÃO DE LISBOA

O Largo do Martim Moniz foi este ano o palco para a realização do XVI Festival Nacional de Folclore organizado pelo Besclore - Grupo de Danças e Cantares do Clube Novo Banco, um agrupamento folclórico constituído maioritariamente por minhotos que são simultaneamente trabalhadores daquela entidade bancária e seus familiares residentes na região de Lisboa.

 

Inicialmente previsto para ter lugar na Praça da Figueira à semelhança de anos anteriores, o evento foi por razões de gestão dos espaços públicos por parte do município lisboeta transferido este ano para o Largo do Martim Moniz, tendo o desfile se realizado a partir da Praça D. Pedro IV, vulgo Rossio.

Além do grupo anfitrião, estiveram ainda em representação do Minho o Rancho Folclórico de Santa Marinha de Mogege – Vila Nova de Famalicão e, ainda dentro da mesma região geo-etnográfica, o Rancho Folclórico de S. Pedro de Rates – Póvoa de Varzim. Da Beira Alta veio o Rancho Folclórico Estrela d’Alva – Seia e do Ribatejo o Grupo Folclórico da Casa do Povo de Almeirim.

Quebrando a tradição que identifica este evento como um festival nacional de folclore, passando pela primeira vez a adquirir também um âmbito internacional, veio de Espanha o Grupo de Danzas “Virgen de las Aguas de Tardajos”, de Burgos, em representação dos usos e costumes de Castela e Leão.

A rufar os bombos, o festival contou este ano com a participação do Grupo de Percussão “Bombrando”.

O Besclore - Grupo de Danças e Cantares do Clube Novo Banco foi fundado em 1987 com a designação Grupo de Danças e Cantares Besclore, constituindo uma das vertentes do Grupo Cultural e Desportivo dos Trabalhadores daquela instituição bancária.

Composto por cerca de 40 elementos visa “recolher, representar, promover e divulgar as tradições, usos, costumes, danças e cantares do povo do Alto e Baixo Minho português”. Iniciando a sua representação etno-folclórica nas danças, nos cantares e no trajar do final do XIX, princípio do séc. XX.

O Grupo leva já quase três décadas de existência na exibição da policromia dos trajes de Viana do Castelo, do requinte dos trajes de Braga, da elegância das modas dos vales dos rios Ave e Este, e da vivacidade e alegria contagiante das modas da Ribeira Lima e Serras d`Arga e Soajo.

Tem ao longo dos anos participado em inúmeros espetáculos, festivais de folclore e romarias de norte a sul do Pais e também em Espanha, França, Inglaterra e Itália.

FAMALICÃO REALIZA FEIRA RURAL EM JOANE

O Grupo Etnográfico Rusga de Joane e a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão levam a efeito a 7ª FEIRA RURAL DE JOANE, que acontecerá nos próximos dias, 19 e 20 de setembro de 2015, no Parque da Ribeira em Joane - V.N.Famalicão.

7ª Feira Rural de Joane (20 setembro 2015)

  • Arraial Minhoto – Sábado, 19 setembro 2015
  • 7ª FeiraRural de Joane - 20 setembro 2015
  • 7º Encontro de Concertinas - 20 setembro 2015

Organizada pelo Grupo Etnográfico Rusga de Joane a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, a 7ª edição da Feira Rural de Joane (V.N.Famalicão), decorre no dia 20 de Setembro, no Parque da Ribeira, em Joane.

Neste certame, serão evidenciados a venda de produtos hortícolas, frutícolas, vinícolas, animais vivos, trajes, artesanato e tasquinhas tradicionais, através das bancas dos grupos folclóricos que recriam as feiras de finais de séc. XIX.

De acordo com o sucesso obtido nas anteriores edições, a Feira Rural de Joane, pretende recuperar esses locais de comércios ancestral, contando com animação de grupos de folclore e encontro de concertinas, onde qualquer habilidoso e interessado pode participar, as inscrições são gratuitas. No sábado, dia anterior à Feira Rural de Joane, antecede um arraial minhoto com animação tradicional.

Programa:

> Sábado, 19 Setembro 2015 - ARRAIAL MINHOTO

21h30 – Arruada e atuação da Orquestra de Percussão Tradicional Lousad’Arrufar

22h30 – Atuação do Rancho Regional Casa Povo Ílhavo

Domingo, 20 Setembro 2015 - FEIRA RURAL

9h - Abertura da Feira Rural

14h30 – Arruada e atuação da Orquestra de Percussão Tradicional do Toca Centro de Artes~

15h30 – Atuação do Grupo Folclórico Ceifeiras de Gondar – Guimarães

16h30 – 7º Encontro de Concertina de Joane (inscrição gratuita)

AVÓS DE FAMALICÃO PARTILHAM HISTÓRIAS E MEMÓRIAS

Começa esta semana, quinta-feira, dia 10 de Setembro, a 3ª edição do festival itinerante "Contos d'Avó".

O festival que vai na sua 3ª edição realiza-se este ano nas freguesias de Joane, Vermoim e Mouquim no concelho de Vila Nova de Famalicão e fará, como é hábito, as suas já tradicionais sessões de contos nas casas dos avós do concelho.

untitled

Os avós Joaquim Vaz, Armanda Vilela, Aida Oliveira, Maria da Silva Faria, Maria de Lurdes Marques da Cunha e Manuel Monteiro, são os avós anfitriões desta 3° edição, abrindo a porta de suas casas aos contadores convidados, vizinhança, amigos, família e público em geral para vários serões dedicados à  partilha de histórias e memórias.

A edição deste ano conta pela primeira vez com a participação de um contador estrangeiro, Quico Cadaval, que desce da vizinha Galiza para fechar o festival no domingo, dia 13, numa sessão especial na Quinta da Costa, freguesia de Mouquim, numa sessão em que será lembrada a história verídica da “Fonte Milagrosa”, da qual brotou certo dia uma cruz sagrada e cuja água, acreditava a população local da época, revelava poderes curativos capazes de curar todo o tipo de doenças.

A edição deste ano ficará também marcada pela realização do primeiro “Contos à Mesa”, um ciclo de sessões de contos em que o público é convidado a sentar-se à mesma mesa que os contadores, partilhando histórias, lendas, contos e até mesmo o Jantar.

O Contos d’Avó oferece várias e boas razões para se deslocar esta semana a Famalicão e disfrutar de uma experiência emocional única e intensa. Não perca! Esta semana, de 10 a 13 de Setembro

FAMALICÃO: TEATRO DA DIDASCÁLIA REGRESSA DE FÉRIAS

A rentrée do Teatro da Didascália faz-se na casa da Avó Aida. Festival Contos d’Avó começa já na próxima semana.

Poderíamos arrancar a nossa temporada de 2015-2016 como todos os outros, sob a luz quente dos projectores de um teatro… não. O ranger do soalho da casa da Avó Aida é mais acolhedor que as tábuas negras de qualquer teatro, revelando-se o local ideal para dar o pontapé de saída da nossa temporada.

primage_13455

De 10 a 13 de Setembro, o Teatro da Didascália volta de férias com a terceira edição do festival Contos d’Avó, um festival itinerante de narração oral com características únicas, realizado nas próprias casas de avós de três freguesias rurais do Concelho de Vila Nova de Famalicão: Joane, Vermoim e Mouquim.

A terceira edição do festival traz grandes novidades. Para além de um leque de contadores que se renova ano após ano, o festival realizará também sessões em torno do património edificado do concelho, num ciclo apelidado “Memória de Pedra”, reavivando lendas, mitos e histórias em torno de alguns monumentos da região.

Outra das novidades e talvez a maior de todas são as sessões de “Contos à Mesa”, onde o público será convidado a jantar à mesma mesa que os contadores e organização, partilhando contos, canções, lendas, histórias de vida e até mesmo o jantar!

Um festival urgente e insurgente! Um projecto que responde a uma necessidade cada vez maior da sociedade comunicar oralmente, num tempo em que o espaço de escuta, partilha e reflexão é cada vez mais escasso.      

A entrada é gratuita e não há desculpas para não vir ao festival. Se não aparecer à tarde, sempre pode vir à noite. Se ao jantar não lhe der jeito, faça uma visita à sua avó!

Descarregue aqui o seu Press Kit (imagens, programa em PDF, toda a programação em Word): https://meocloud.pt/link/04add277-915b-4d6c-8c04-c3d457f2aac1/Press%20Kit.rar/

Assista aqui ao vídeo promocional: https://vimeo.com/137735704

ALUNOS DE FAMALICÃO DESENVOLVEM PROTÓTIPO DE FÓRMULA 1 COM RECURSO A TECNOLOGIA DE PONTA

A equipa ´Inv1ctus F1 Team´, constituída por alunos da Escola Secundária Padre Benjamim Salgado, em Famalicão, está a construir um protótipo de Fórmula 1 com recurso a tecnologia de ponta, auxiliada por duas Startups sediadas em Braga, a Sketchpixel e os Creative Lemons.

O projecto destina-se à participação no concurso mundial ´F1 In Schools´, que desafia os jovens a desenhar, construir e correr com o carro de Fórmula 1 do futuro impulsionado com botijas de ar comprimido. A final do evento decorrerá em Singapura, entre os dias 13 e 16 de Setembro, coincidindo com a data da realização do Grande Prémio de F1 nesse país. Nesta iniciativa estão envolvidos cerca de 40 países e mais de 1 milhão de alunos de 20 mil escolas.

As duas empresas disponibilizaram-se, sem qualquer contrapartida, a ceder o seu know-how, tecnologia e funcionários para apoiar o projecto, fazendo assim uma ligação à Escola com cedência de recursos que de outra forma os jovens não teriam acesso. O apoio será efectivado através da concepção de avançados modelos virtuais do protótipo, integrados numa pirâmide holográfica, bem como de toda a imagem e grafismo associado à equipa.

Segundo António Paiva, professor acompanhante do projecto, esta ligação ao mundo empresarial constitui uma excelente forma de os alunos aprenderem pela prática e com autonomia, conhecerem a realidade do mercado de trabalho e abrirem portas para o seu futuro profissional.

“Os jovens têm possibilidade de ganhar experiência relevante em áreas como a modelação 3D, marketing, inglês, engenharia, física, design ou aerodinâmica, entre outras. O auxílio das empresas permite ao projecto subir a um patamar superior de qualidade e é de louvar esta cooperação com os alunos, que têm tudo a ganhar com a partilha de conhecimentos”, refere, garantindo que os alunos estão ´empolgados e mais entusiasmados do que nunca´ na construção do protótipo.

Como sublinhou Miguel Abreu, CEO da Sketchpixel, o repto lançado pela equipa ´Inv1ctus F1 Team´ foi prontamente aceite pela empresa. “Sabemos a importância que tem para os mais novos esta aproximação às tecnologias de ponta, até como forma de os motivar para, no futuro, se lançarem no seu próprio negócio ou desenvolverem aptidões que lhes permitam integrar empresas de renome que actuam nestas áreas”, afirmou, adiantando ainda que ´este é o projecto ideal para os alunos terem contacto com o que de mais inovador se faz nas vertentes abordadas´.   

Já Daniel Martins, CEO dos Creative Lemons, enalteceu o espírito de iniciativa dos jovens e o seu empenho no desenvolvimento do projecto. “Temos todo o prazer e orgulho em associar-nos a esta ideia, que reúne condições para ser um sucesso. Ver estes jovens em Singapura, junto dos pilotos do circuito de Fórmula 1, seria também para nós uma enorme vitória”, disse.

Website da equipa Inv1ctus1team: http://inv1ctusf1team.wix.com/inv1ctus

Facebook: https://www.facebook.com/Inv1ctusF1Team

Website do projecto F1 In Schools: http://www.f1inschools.com.pt 

ADRAVE DEBATE DESAFIOS DA INDÚSTRIA PORTUGUESA

A ADRAVE- Agência de Desenvolvimento Regional, a OTOC – Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas e a Associação Industrial do Minho, leva a efeito a Conferência “Os desafios da indústria portuguesa no Portugal 2020", que se realiza no próximo dia 23 de março de 2015, pelas 14h30, no Auditório do CITEVE, Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal, em Vila Nova de Famalicão.

O papel do Estado, os desafios da internacionalização, a concretização dos objetivos previstos no Portugal 2020 como a Reindustrialização, a Promoção da Competitividade, a qualificação profissional, a atração de investimento estrangeiro e a Inovação Tecnológica são alguns dos temas que estarão em debate na Conferência.

Para além da participação do Mira Amaral (ex-ministro da Indústria e Energia) e da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho, terá lugar um debate sobre as estratégias empresariais de crescimento e de internacionalização em que participam empresas de referência do concelho de Vila Nova de Famalicão (RIOPELE, Continental MABOR, PRIMOR e Salsa Jeans)

A conferência resulta de uma organização conjunta entre a OTOC, a Associação Industrial do Minho, a ADRAVE- Agência de Desenvolvimento Regional, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, o CITEVE, a Universidade do Minho-Escola de Economia e Gestão, o Crédito Agricola e a Rádio TSF.

Localização do evento:

Auditório CITEVE, Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal

Rua Fernando Mesquita, n.º 2785 - Vila Nova de Famalicão

ADRAVE DEBATE DESAFIOS DA INDÚSTRIA PORTUGUESA

A ADRAVE- Agência de Desenvolvimento Regional, a OTOC – Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas e a Associação Industrial do Minho, vai realizar a Conferência “Os desafios da indústria portuguesa no Portugal 2020", que se realiza no próximo dia 23 de março de 2015, pelas 14h30, no Auditório do CITEVE, Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal, em Vila Nova de Famalicão.

O papel do Estado, os desafios da internacionalização, a concretização dos objetivos previstos no Portugal 2020 como a Reindustrialização, a Promoção da Competitividade, a qualificação profissional, a atração de investimento estrangeiro e a Inovação Tecnológica são alguns dos temas que estarão em debate na Conferência.

Para além da participação do Mira Amaral (ex-ministro da Indústria e Energia) e da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho, terá lugar um debate sobre as estratégias empresariais de crescimento e de internacionalização em que participam empresas de referência do concelho de Vila Nova de Famalicão.

A conferência resulta de uma organização conjunta entre a OTOC, a Associação Industrial do Minho, a ADRAVE- Agência de Desenvolvimento Regional, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, o CITEVE, a Universidade do Minho-Escola de Economia e Gestão, o Crédito Agricola e a Rádio TSF.

Localização do evento:

Auditório CITEVE, Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal

Rua Fernando Mesquita, n.º 2785 - Vila Nova de Famalicão

RUSGA DE JOANE ENSINA A BORDAR

A Rusga de Joane anuncia o início do Curso de Bordados Tradicionais a iniciar já no próximo dia 28 de março. A formação acontecerá 2 sábados por mês.

Hora: 10 às 12h

Local: Sede da Rusga de Joane, mais precisamente na antiga Escola Primária de Giestais.

Início: 28 de março

Final: 1 de agosto

Total de horas: 20h

Preço: 25€ (inclui: inscrição, formação e material de trabalho)

Limite de inscritos: 15 pessoas

Inscrições e informações: rusgadejoane@gmail.com e 931 325 278

Organização: Grupo Etnográfico Rusga de Joane

Parceria: DMC

BIC MINHO APOIA EMPRESAS EM FAMALICÃO

No dia 13 março 2015, na Junta de Freguesia de Landim, em Vila Nova de Famalicão, pelas 20h45BICMINHO apresenta instrumentos de apoio às empresas

Portugal vai receber 25 mil milhões de euros até 2020 para estimular o crescimento e a criação de Emprego

O BICMINHO vai promover uma sessão de esclarecimento sobre os principais instrumentos de financiamento que as empresas e particulares têm ao seu dispor, no âmbito do Portugal 2020, que têm já candidaturas abertas.

A sessão realiza-se no próximo dia 13 de março, na Junta de Freguesia de Landim, em Vila Nova de Famalicão, pelas 20h45.

Em parceria com a Junta de Freguesia de Landim, o BICMINHO pretende elucidar os empresários e empreendedores sobre os incentivos já disponíveis do Portugal 2020, que financiam a criação da própria empresa, a modernização de estabelecimentos de comércio e o investimento em explorações agrícolas.

Recorde-se que, no âmbito deste quadro, Portugal vai receber 25 mil milhões de euros até 2020 para estimular o crescimento e a criação de Emprego. Durante a sessão, a equipa do BICMINHO vai apresentar os apoios do IEFP para a criação do próprio emprego: PAECPE e Investe Jovem; o PDR 2020: Jovens Agricultores, Investimento na Exploração Agrícola e Investimento na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas; e o Comércio Investe: Incentivos à modernização do comércio.

Os participantes terão ainda a oportunidade de esclarecer as suas dúvidas sobre os apoios ao investimento e desenvolvimento do negócio e verem assim uma oportunidade para a criação de empresa mais perto de se realizar. A ação vem confirmar o esforço do BICMINHO em promover o empreendedorismo e a inovação local, fomentando deste modo a criação de negócios com características inovadoras e reduzir a taxa de insucesso empresarial, estimulando o crescimento e a criação de emprego.

Sobre o BICMINHO O BICMINHO - Centro Europeu de Empresas e Inovação é uma instituição sem fins lucrativos, certificada pela União Europeia para a promoção do Empreendedorismo e da Inovação, através do apoio à criação de novas empresas (start ups) e à modernização e internacionalização de pequenas e médias empresas (PME).

O BICMINHO foi constituído em novembro de 2000 por instituições públicas e privadas, empresas e pessoas de referência da região do Minho para trabalhar ao serviço do interesse público, disponibilizando um conjunto alargado de serviços de orientação, apoio e acompanhamento técnico especializado com o objetivo claro de transformar ideias inovadoras em projetos empresariais viáveis, bem-sucedidos e sustentáveis.

Centro de competências por excelência, com forte know-how nas diversas áreas da gestão empresarial, o BICMINHO aponta soluções e apoia os empreendedores e as empresas inovadoras no tratamento dos aspetos críticos da gestão estratégica e operacional, da economia e finanças, do marketing, da transferência de tecnologia, da formação e recursos humanos, da cooperação empresarial e da internacionalização.

O objetivo é claro: criar, inovar e apoiar o desenvolvimento de empresas e da região do Minho, otimizando o seu desempenho empresarial na criação de novas oportunidades de negócio e aumentando a sua competitividade.

Desde 2001, o BICMINHO apoiou já a criação de 189 empresas com uma taxa de sucesso de 92%, e prestou serviços de aconselhamento à modernização de 557 PME, representativas de mais de 640 milhões de euros de volume de negócios e de 8.000 trabalhadores, das quais 150 foram apoiadas ao nível da internacionalização.

MINHO EMPREENDE ENCERRA COM RESULTADOS POSITIVOS

Mostra de 12 Empresas inaugurada pelo Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar

A ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional e Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, em cooperação com as Entidades da Rede Minho Empreende, promoveram a Conferência “COOPERAÇÃO, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO: OS DESAFIOS DE UMA ESTRATÉGIA COLETIVA PARA O TERRITÓRIO", no passado dia 15 de dezembro de 2014, no Centro de Estudos Camilianos, em S. Miguel de Seide – Vila Nova de Famalicão, integrado no Projeto "Minho Empreende - Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade", projeto-âncora da Estratégia MINHO IN.

Foto 2

Esta Conferência contou com a participação, entre outros, do Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar, do Administrador-Delegado da ADRAVE, do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, dos Secretários Executivo das Comunidades Intermunicipais do Alto Minho, Cávado, e Ave e da Comissão Diretiva do ON2 – O Novo Norte.

Esta Conferência, com a presença de dezenas de empreendedores, empresários e entidades públicas da Região do Minho, teve como principal objetivo apresentar os resultados do trabalho desenvolvido pela Rede Minho Empreende ao longo de três anos, e promover um espaço de reflexão, de partilha de conhecimentos e de debate, em torno de questões centrais para o desenvolvimento dos nossos territórios como é o Empreendedorismo, a Inovação e a Cooperação, organizadas em três painéis temáticos, que abrangem os setores agroalimentar; turismo e recursos naturais; cultura, património e indústrias criativas.

Neste sentido, segundo Joaquim Lima, Administrador-Delegado da ADRAVE, “a rede Minho Empreende foi capaz de construir uma rede de parceiros com autonomia, que se alargou à dimensão financeira, cabendo á ADRAVE assumir o papel de coordenação, que na nossa opinião se revelou como um fator do sucesso final do projeto Minho Empreende. E se quisermos realizar uma reflexão isenta sobre os principais fatores de sucesso do Projeto Minho Empreende temos que colocar desde logo em destaque um trabalho em rede exemplar que congregou as três Comunidades Intermunicipais do Minho, mas também um trabalho em rede concretizado com autonomia pelos oito parceiros do projeto Minho Empreende que haverá que continuar no Portugal 2020.”

A par do evento, foi disponibilizada uma área com uma Mostra de 12 empresas e empreendedores do Minho que foram apoiados pela Rede Minho Empreende: A Casa do Marquês – Amor de Perdição; Arboreto; Cor com Chocolate; Casas da Li / Club masterCOOK; Egglicious (Formula d’ Avó; GO GAL - Access Portugal; Interactive Touch; Life in a bag; OG & Associados; Quelha Branca; Sapatos Namorar Portugal e SIOS Life.

O Projeto Minho Empreende representa um Projeto Âncora da EEC/Estratégia de Eficiência Coletiva MINHO IN, reconhecido como EEC PROVERE, em que a aposta estratégica passa pela valorização do potencial do território de baixa densidade, projetando-se num conjunto de redes empresariais, institucionais e temáticas.

Nesta hora de reflexão e balanço, segundo Joaquim Lima, foi é imperioso centrar a nossa atenção no trabalho desenvolvido em prol do fomento do empreendedorismo, nomeadamente em instrumentos muito diversos como sejam 36 sessões de capacitação, onde participaram 510 empreendedores, 2 concursos de ideias para o território Minho, com 72 ideias de negócio apresentadas e 61 Seminários temáticos onde participaram mais de 2 mil participantes.

Mas também realce para 28 Planos de Negócios efetuados, para 15 Pmes apoiadas em Plano Integrados de Assessoria Técnica e em projetos de Internacionalização, e naturalmente para 20 novas empresas criadas, correspondendo a 45 postos de trabalho, algumas delas hoje presentes na Mostra.

Destaque ainda para a realização de 3 salões de Inovação Rural realizados em Fafe, Braga e Arcos de Valdevez, com 51 expositores e com a presença de 60 mil visitantes, para além da criação da Plataforma I9Minho já disponível, um instrumento inovador facilitador para o relacionamento entre empresas e investigadores, que podem ser potenciado por Programas nacionais e Europeus, nomeadamente e Horizonte 2020.

Destaque finalmente para a criação do Laboratório de Prototipagem já em funcionamento na sede da Incubo, nos Arcos de Valdevez, importante instrumento para o encontro de soluções tecnológicas para o desenvolvimento de novos produtos.

O Minho Empreende que finaliza em Dezembro de 2014, ambicionou promover e incentivar a qualificação da capacidade empreendedora do Minho e dar reposta aos desafios existentes no que respeita à Inovação, Competitividade e Sustentabilidade do território Minho, e ao regressarmos a Seide S. Miguel, confessando o Joaquim Lima, para “encerramos o projeto Minho Empreende, foi para selarmos um compromisso de todos em conjunto sermos atores intervenientes pelo território de um Minho cada vez mais competitivo, subscrevendo as palavras de Camilo no O Bem e o Mal (1863): A sociedade parece melhor do que foi, olhada coletivamente…” Este o nosso desafio, Este o nosso compromisso.

FAMALICÃO DEBATE “COOPERAÇÃO, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO: OS DESAFIOS DE UMA ESTRATÉGIA COLETIVA PARA O TERRITÓRIO"

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, a ADRAVE e a Rede Minho Empreende levam a efeito a Conferência “COOPERAÇÃO, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO: OS DESAFIOS DE UMA ESTRATÉGIA COLETIVA PARA O TERRITÓRIO", que se realiza no próximo dia 15 de dezembro de 2014, pelas 9h15, no Centro de Estudos Camilianos, em S. Miguel de Seide – Vila Nova de Famalicão, integrado no Projeto "Minho Empreende - Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade".

Esta Conferência que contará com a participação do Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar tem como principal objetivo apresentar os resultados do trabalho desenvolvido pela Rede Minho Empreende ao longo de três anos, e promover um espaço de reflexão, de partilha de conhecimentos e de debate, em torno de questões centrais para o desenvolvimento dos nossos territórios como é o Empreendedorismo, a Inovação e a Cooperação, organizadas em três painéis temáticos, que abrangem o setores agroalimentar; turismo e recursos naturais; cultura, património e industrias criativas.

Destaque na Conferência para a presença, entre outros oradores, de Xavier Dumont, Diretor de “Barcelona Activa”, uma das melhores práticas em termos europeus em empreendedorismo e criação de empresas.

A par do evento, será disponibilizada uma área com uma MOSTRA DE 13 EMPRESAS E EMPREENDEDORES DO MINHOque foram apoiados pela Rede Minho Empreende e decorrerá um almoço volante preparado e servido pela 1ª MasterChef de Portugal, Lígia Santos.

Junto se envia o Programa Oficial do Avento e Lista das Empresas presentes na Mostra.

Localização do evento:

Centro de Estudos Camilianos
Avenida de S. Miguel, 758, 4770-631 S. Miguel de Seide, Vila Nova de Famalicão

FAMALICÃO DEBATE “COOPERAÇÃO, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO: OS DESAFIOS DE UMA ESTRATÉGIA COLETIVA PARA O TERRITÓRIO"

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e a ADRAVE levam a efeito a Conferência “COOPERAÇÃO, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO: OS DESAFIOS DE UMA ESTRATÉGIA COLETIVA PARA O TERRITÓRIO", que se realiza no próximo dia 15 de dezembro de 2014, pelas 9h15, no Centro de Estudos Camilianos, em S. Miguel de Seide – Vila Nova de Famalicão, integrado no Projeto "Minho Empreende - Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade".

Esta Conferência que contará com a participação do Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar tem como principal objetivo apresentar os resultados do trabalho desenvolvido pela Rede Minho Empreende ao longo de três anos, e promover um espaço de reflexão, de partilha de conhecimentos e de debate, em torno de questões centrais para o desenvolvimento dos nossos territórios como é o Empreendedorismo, a Inovação e a Cooperação, organizadas em três painéis temáticos, que abrangem o setores agroalimentar; turismo e recursos naturais; cultura, património e industrias criativas.

Destaque na Conferência para a presença, entre outros oradores, de Xavier Dumont, Diretor de “Barcelona Activa”, uma das melhores práticas em termos europeus em empreendedorismo e criação de empresas.

A par do evento, será disponibilizada uma área com uma MOSTRA DE 13 EMPRESAS E EMPREENDEDORES DO MINHO que foram apoiados pela Rede Minho Empreende e decorrerá um almoço volante preparado e servido pela 1ª MasterChef de Portugal, Lígia Santos.

O Projeto Minho Empreende representa um Projeto Âncora da EEC/Estratégia de Eficiência Coletiva MINHO IN, reconhecido como EEC PROVERE, em que a aposta estratégica passa pela valorização do potencial do território de baixa densidade, projetando-se num conjunto de redes empresariais, institucionais e temáticas.

FAMALICÃO REALIZA CONFERÊNCIA SOBRE “COOPERAÇÃO, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO: OS DESAFIOS DE UMA ESTRATÉGIA COLETIVA PARA O TERRITÓRIO"

Minho Empreende, encerramento a 15 de Dezembro

Mostra de 13 Empresas, Empreendedores…e Barcelona Activa no Centro de Estudos Camilianos

A ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional e Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, em cooperação com as Entidades da Rede Minho Empreende, vão levar a efeito a Conferência “COOPERAÇÃO, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO: OS DESAFIOS DE UMA ESTRATÉGIA COLETIVA PARA O TERRITÓRIO", no próximo dia 15 de dezembro de 2014, no Centro de Estudos Camilianos, em S. Miguel de Seide – Vila Nova de Famalicão, integrado no Projeto "Minho Empreende - Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade".

Esta Conferência que contará com a participação do Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar tem como principal objetivo apresentar os resultados do trabalho desenvolvido pela Rede Minho Empreende ao longo de três anos, e promover um espaço de reflexão, de partilha de conhecimentos e de debate, em torno de questões centrais para o desenvolvimento dos nossos territórios como é o Empreendedorismo, a Inovação e a Cooperação, organizadas em três painéis temáticos, que abrangem os setores agroalimentar; turismo e recursos naturais; cultura, património e indústrias criativas.

Destaque na Conferência para a presença, entre outros oradores, de Xavier Dumont, Diretor de “Barcelona Activa”, uma das melhores práticas em termos europeus em empreendedorismo e criação de empresas.

A par do evento, será disponibilizada uma área com uma Mostra de 13 empresas e empreendedores do Minho que foram apoiados pela Rede Minho Empreende.

O Projeto Minho Empreende representa um Projeto Âncora da EEC/Estratégia de Eficiência Coletiva MINHO IN, reconhecido como EEC PROVERE, em que a aposta estratégica passa pela valorização do potencial do território de baixa densidade, projetando-se num conjunto de redes empresariais, institucionais e temáticas.

O Minho Empreende que finaliza em Dezembro de 2014, ambiciona promover e incentivar a qualificação da capacidade empreendedora do Minho e dar reposta aos desafios existentes no que respeita à Inovação, Competitividade e Sustentabilidade do território Minho, lançando mecanismos e instrumentos de apoio ao empreendedorismo nas seguintes áreas: Turismo; Agroalimentar e Produtos Tradicionais; Ambiente, Natureza e Paisagem; Cultura e Património.

A Participação é gratuita, mediante inscrição prévia, limitada à capacidade do Auditório, até dia 12 de dezembro de 2014, através do Web site www.adrave.pt ou e-mail minhoempreende@adrave.pt

Imagem Minho Empreende

FAMALICÃO REALIZA CONFERÊNCIA SOBRE "COOPERAÇÃO, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e a ADRAVE levam a efeito a Conferência “COOPERAÇÃO, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO: OS DESAFIOS DE UMA ESTRATÉGIA COLETIVA PARA O TERRITÓRIO", que se realiza no próximo dia 15 de dezembro de 2014, no Centro de Estudos Camilianos, em S. Miguel de Seide – Vila Nova de Famalicão, integrado no Projeto "Minho Empreende - Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade".

Esta Conferência tem como principal objetivo apresentar os resultados do trabalho desenvolvido pela Rede Minho Empreende ao longo de três anos, e promover um espaço de reflexão, de partilha de conhecimentos e de debate, em torno de questões centrais para o desenvolvimento dos nossos territórios como é o Empreendedorismo, a Inovação e a Cooperação, organizadas em três painéis temáticos, que abrangem os setores agroalimentar; turismo e recursos naturais; cultura, património e indústrias criativas.

Destaque na Conferência para a presença, entre outros oradores, de Xavier Dumont, Diretor de “Barcelona Activa”, uma das melhores práticas em termos europeus em empreendedorismo e criação de empresas.

A par do evento, será disponibilizada uma área com uma Mostra de empresas e empreendedores do Minho que foram apoiados pela Rede Minho Empreende.

O Projeto Minho Empreende  representa um Projeto Âncora da EEC/Estratégia de Eficiência Coletiva MINHO IN, reconhecido como EEC PROVERE, em que a aposta estratégica passa pela valorização do potencial do território de baixa densidade, projetando-se num conjunto de redes empresariais, institucionais e temáticas.

O Minho Empreende que finaliza em Dezembro de 2014, ambiciona promover e incentivar a qualificação da capacidade empreendedora do Minho e dar reposta aos desafios existentes no que respeita à Inovação, Competitividade e Sustentabilidade do território Minho, lançando mecanismos e instrumentos de apoio ao empreendedorismo nas seguintes áreas: Turismo; Agro-Alimentar e Produtos Tradicionais;  Ambiente, Natureza e Paisagem; Cultura e Património.

ADRAVE E MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE FAMALICÃO PARTICIPARAM NO SEMINÁRIO FINAL INTERNACIONAL DO PROJETO ITERA.AA QUE DECORREU EM FRANÇA

Decorreu em França, no Pays de Figeac, entre os dias 12, 13 e 14 de novembro, o seminário final do projeto ITERA.AA (Inovação nos Territórios com as empresas agrícolas, agro-alimentares e alimentares), no âmbito do INTEREG IV B, com a presença, entre outros, de responsáveis do Município de Vila Nova de Famalicão, que apresentaram o projeto Famalicão Made IN, e da ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional.

Foto3

O projeto ITERA.AA visa facilitar o acesso à inovação para micro e pequenas empresas rurais e fortalecer as diversas atividades de produção, transformação e distribuição em torno dos sectores agrícola, agroalimentar e de alimentação, numa perspetiva de organização territorial, facilitando circuitos locais de venda direta (localmente).

O projeto, dinamizado em Portugal pela ADRAVE em parceria com o Municipio de Vila Nova de Famalicão, integra também um conjunto de parceiros europeus, nomeadamente de França (Pays de Figeac /ADEFPAT (Région Midi Pyrénées) e Conseil Général de Corrèze) e de Espanha (Deputation de Granada, Association Cerdena Garalur de Navarre e SERGAL S.COOP de Pays Basque).

No seminário internacional foi possível partilhar entre todos os parceiros as experiências locais de dinamização, inovação e diferenciação de produtos agrícolas, agro alimentares e de alimentação, para além da apresentação das ferramentas desenvolvidas pelos parceiros e que darão origem a dois documentos de apoio: o guia SALT (Sistema Alimentar Local Territorializado) e o guia de sensibilização das empresas para a inovação

Além disso, foi promovido um encontro aberto, sob o tema “Ação local para preservar o valor das zonas rurais”, com duas mesas redondas que debateram a inovação nas empresas e a cooperação entre os atores nos territórios rurais. Neste espaço, que contou com a presença de cerca de 70 participantes (desde eleitos políticos do território, atores locais envolvidos no setores alimentar e agrícola, empresas dos referidos setores e parceiros institucionais do projeto ITERA), foi apresentada a marca territorial famalicense Famalicão Made IN.

O seminário também foi uma oportunidade para visitar um conjunto de empresas e instituições do setor agrícola com o objetivo de conhecer metodologias de cooperação e promoção de produtos locais.

Finalmente, e num espaço dedicado à troca de experiências e de sabores entre as várias regiões do projeto, o Município de Vila Nova de Famalicão apresentou a toda a delegação europeia o que de melhor se faz em Famalicão na área alimentar e artesanal. A apresentação e degustação dos produtos famalicenses foi um enorme sucesso com os parceiros a ficarem deliciados com a qualidade e inovação dos produtos famalicenses.

Foto 2

FAMALICÃO DEBATE INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE DAS EMPRESAS

A ADRAVE - Agência de Desenvolvimento Regional  e  o Município de Vila Nova de Famalicão levam a efeito o Seminário “Inovação e Competitividade das Empresas: desafios de uma estratégia de eficiência coletiva ",que se realiza no próximo dia 10 de novembro, pelas 14h30, em Vila Nova de Famalicão, no Auditório da Casa do Território no Parque da Devesa, integrado no Projeto "Minho Empreende - Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade" e tem como principal objetivo, entre outros, debater as estratégias de inovação e mobilizar as Micro e PME’s do Ave para a necessidade de apostar na inovação, enquanto fator de competitividade.

Foto-Ondina-Afonso

Do programa deste seminário destacam-se as intervenções do Prof. José Mendes, Vice-Reitor da Universidade do Minho, com o tema “A Inovação na Tradição: constrangimentos e potencialidades”, e da Eng.ª Ondina Afonso, Diretora Executiva da PortugalFoods sobre o tema das tendências de mercado no setor agroalimentar, bem como os testemunhos que nos serão apresentados pelas empresas famalicenses Meia Dúzia, premiada a nível nacional e internacional pela Inovação das Compotas em Bisnagas; e Semente Vertical, premiada a nível nacional, com o conceito Life In a bag - Hortas em Casa.

Local do Evento:

Parque da Devesa

Rua Fernando Mesquita-Antas, nº 2453 – Vila Nova de Famalicão

ADRAVE DEBATE INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE DAS EMPRESAS

A ADRAVE - Agência de Desenvolvimento Regional  e  o Município de Vila Nova de Famalicão organizam o Seminário “Inovação e Competitividade das Empresas: desafios de uma estratégia de eficiência coletiva ", que se realiza no próximo dia 10 de novembro, pelas 14h30, em Vila Nova de Famalicão, no Auditório da Casa do Território no Parque da Devesa, integrado no Projeto "Minho Empreende - Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade" e tem como principal objetivo, entre outros, debater as estratégias de inovação e mobilizar as Micro e PME’s do Ave para a necessidade de apostar na inovação, enquanto fator de competitividade.

Do programa deste seminário destacam-se as intervenções do Prof. José Mendes, Vice-Reitor da Universidade do Minho, com o tema “A Inovação na Tradição: constrangimentos e potencialidades”, as intervenções da Portugalfoods e da CCDRN, respetivamente sobre as tendências de mercado no setor agro-alimentar e as Políticas Públicas e de Financiamentos à Inovação no âmbito da Estratégia Norte 2020, bem como os testemunhos que nos serão apresentados pelas empresas famalicenses Meia Dúzia, premiada a nível nacional e internacional pela Inovação das Compotas em Bisnagas; e Semente Vertical, premiada a nível nacional, com o conceito Life In a bag - Hortas em Casa.

A Participação é gratuita, mediante inscrição prévia, limitada à capacidade do Auditório, até 08 de novembro de 2014, através de:

- Ficha de inscrição em pdf (envio por fax: 252302609 ou por e-mail: minhoempreende@adrave.pt

ou

inscrição on -line

Local do Evento:

Parque da Devesa

Rua Fernando Mesquita-Antas, nº 2453 – Vila Nova de Famalicão

Mapa de Localização

Este Seminário marca o início de um Ciclo de Workshops na área da Inovação e Competitividade das Empresas, a decorrer na ADRAVE, no mês de novembro:

Workshop 1 – Inovação do Produto – 13 novembro – das 14h30 às 17h30;

Workshop 2 - Inovação em Marketing – 18 novembro – das 14h30 às 17h30;

Workshop 3 - Inovação Organizacional – 20 novembro – das 14h30 às 17h30.

O Programa e Inscrição estarão disponíveis nos próximos dias nos meios de Comunicação da ADRAVE (Site e facebook da ADRAVE…)

A ADRAVE e o  Município de Vila Nova de Famalicão,

VILA NOVA DE FAMALICÃO RECEBE CONVERSA COM BARRIGUINHAS

  • A sessão realiza-se já no próximo dia 9 de Outubro, às 18h00, na Ginocir - Clínica Médico Cirúrgica 
  • Inscrição gratuita e necessária em:

http://conversascombarriguinhas.pt/conversascombarriguinhas

  • Projeto já impactou 4 mil pais em todo o país

As Conversas com Barriguinhas estão de volta ao Distrito de Braga para mais uma sessão que pretende ajudar os pais a preparar a chegada do seu bebé.

A iniciativa decorre na Ginocir – Clínica Médico Cirurgica, no próximo dia 9 de Outubro, às 18h00, tendo como temas os Primeiros Socorros ao Bebé - Como Reagir em Situações de Acidente, a Criopreservação de Células Estaminais do Sangue e do Tecido do Cordão Umbilical – Aplicabilidade Clínica e as Alterações no Pé da Grávida.

Recorde-se que o projeto foi lançado em 2009 e tem vindo a percorrer Portugal de norte a sul, estimando-se que tenha impactado até o momento 4 mil pais. O projeto é pioneiro e tem contribuído para um maior conhecimento dos futuros pais sobre temas úteis para o período da gravidez, apoiando-os numa altura tão especial e delicada como é a maternidade.

  • Ginocir - Clínica Médico Cirúrgica | Rua José de Freitas Dias 3173, 4760 Vila Nova de Famalicão

CONVERSAS COM BARRIGUINHAS®

O projeto Conversas com Barriguinhas surge, em 2009, como um espaço de conversas destinado a grávidas, onde estas podem esclarecer as suas dúvidas e partilhar experiências sobre vários temas relacionados com a maternidade.

Nesta fase decisiva da vida de uma mulher, a Conversas com Barriguinhas quer apoiá-la em tudo o que precise e por isso reúne as informações mais importantes, enviadas por parceiros de referência na sua área de atuação.

Além disso, cria passatempos, organiza fóruns e disponibiliza os melhores especialistas de diferentes áreas dedicadas à maternidade.

“AS PALAVRAS NAS DUNAS DO TEMPO – 35 ANOS DE POESIA” - LIVRO DE ARTUR COIMBRA ESTE SÁBADO EM VILA NOVA DE FAMALICÃO

As Palavras nas Dunas do Tempo – 35 anos de poesia é a mais recente publicação do historiador e poeta Artur Ferreira Coimbra e será apresentada, este sábado, dia 20 de Setembro, pelas 15h30, na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, em Vila Nova de Famalicão.

A obra, anteriormente lançada em Fafe e em Braga, voltará a ser apresentada pelo crítico literário César Freitas, professor na Escola Superior de Educação e director da Escola Superior de Tecnologias de Fafe.

Trata-se da compilação – revista e bastante aumentada - da maior parte da poesia de Artur Coimbra, publicada desde o seu primeiro livro, O Prisma do Poeta, em 1978, na altura que contava apenas 22 anos. Seguiram-se as obras Máquina de Liberdade (1988) e Cais do Olhar (1995), refundidas em 25 Anos de Palavras (2003).

As Palavras nas Dunas do Tempo incluem produção poética do autor entre 1978 e 2013, englobando a ainda a colaboração em colectâneas poéticas, publicação nas redes sociais e inéditos dos anos mais recentes.

A obra tem 320 páginas e inclui ainda a apreciação de críticos e autores aos livros anteriores, designadamente de José Viale Moutinho, José Manuel Mendes, Mário Cláudio, Manuel Alegre e Vergílio Alberto Vieira.

Enriquece-a um texto feito para esta edição por José Manuel Mendes, presidente da Associação Portuguesa de Escritores e amigo do autor.

A capa tem a assinatura do artista Júlio Cunha e foto do autor de Manuel Meira Correia

Biobibliografia:

Artur Ferreira Coimbra nasceu em 10 de Maio de 1956, em Salto (Montalegre) e reside no município de Fafe, desde tenra idade.

É licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (1982), pós-graduado em Assuntos Culturais no Âmbito das Autarquias pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (1995) e Mestre em História das Instituições e da Cultura Moderna e Contemporânea pela Universidade do Minho (2000).

Foi vereador da Câmara Municipal de Fafe (1980-1982).

É técnico superior da Câmara Municipal desde 1983. Chefe de Divisão desde 1985.

É o responsável coordenador e colaborador da revista cultural Dom Fafes, editada pelo Município, coordenando ainda todas as publicações editadas pela Autarquia, desde há 30 anos.

É o responsável pela animação cultural do município. Programador do Teatro-Cinema de Fafe, desde a sua reabertura em 2009.

Nas últimas três décadas colaborou em órgãos de comunicação social nacionais (Jornal de NotíciasDiário de NotíciasLusaGazeta dos DesportosA Bola), regionais (Correio do Minho Diário do Minho) e locais (Justiça de FafeIntervenção CepanenseDesforço, Montelongo e Povo de Fafe), entre outros.

Acaba de publicar o quinto livro de poesia, As Palavras nas Dunas do Tempo – 35 anos de poesia (2014).

Em prosa publicou as obras: Maximino de Matos – Vida e Obra (1989), Grupo Nun’Álvares – Sede Social: do Sonho à Realidade (1991), Major Miguel Ferreira – Uma Lição de Liberdade (1995; 2ª ed., 2012), Fafe – a Terra e a Memória (1997), Dicionário dos Fafenses (2001; 2ª ed. 2010), Desafectos ao Estado Novo – Episódios da Resistência ao Fascismo em Fafe(2003, 2ª ed. 2004; 3ª ed. 2012), Fafe – Apontamentos de História Local (2003), O Associativismo em Fafe (2004), Padre Joaquim Flores: Uma Vida ao Serviço dos Outros (2006), S. Julião de Serafão – Mil Anos de História (2006), António Marques Mendes – Íntimo e Universal (2007), Ruy Monte – Obra Poética e Ruy Monte – Prosa (2007), Fafe – 30 Anos de Poder Local (1976-2006) – Alguns Aspectos (2007), Associação Desportiva de Fafe – 50 Anos de História (2008), Movimento Associativo da Freguesia de Fafe (2008), Teatro-Cinema de Fafe – Memória para o Futuro (2009), Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Fafe – Uma Lição de Humanidade (2009), Escola Industrial e Comercial de Fafe – Memória e Testemunhos (2010) e Fafe, Meu Amor. Textos e imagens sobre o concelho (2013).

Participou, em co-autoria, nas obras Fafe nas Memórias Paroquiais de 1758 (2001), Histórias para um Natal (2004), A Primeira República em Fafe – Elementos para a sua história(2012) e Santa Maria de Aboim – O olhar sincero do Minho (2013), entre outras obras

Prefaciou inúmeras obras e colaborou em colectâneas, em verso e em prosa.

Foi fundador em 1990 e é presidente desde essa altura do Núcleo de Artes e Letras de Fafe, coordenando as suas publicações.

Foi fundador e é sócio de diversas associações fafenses, ocupando cargos dirigentes em algumas delas.

Pela sua actividade literária e historiográfica, foi galardoado com diversas distinções, entre as quais quatro troféus “Microfones de Ouro”, do jornal Correio de Fafe, Prémio “Os Mais” do Povo de Fafe e troféu “Ardina de Ouro” do Notícias de Fafe, já em 2014, bem como as mais altas condecorações do município e da freguesia de Fafe, concretamente, a Medalha de Ouro de Mérito Concelhio, da Câmara Municipal de Fafe e a Medalha de Ouro da Junta de Freguesia de Fafe, ambas em 2003.

REPRESENTANTES DE GUIMARÃES, BRAGA, BARCELOS E FAMALICÃO APRESENTA AGENTES CRIATIVOS

Mostra de agentes criativos do Quadrilátero inaugurada esta sexta-feira na Plataforma das Artes

Evento terá mais de três dezenas de participantes. Abertura da “Q*Mostra” está marcada para esta sexta-feira, às 15 horas.

A Plataforma das Artes e da Criatividade, em Guimarães, recebe esta sexta-feira e sábado, 12 e 13 de setembro, uma mostra de artes visuais, artes plásticas e artesanato, organizada pelo Quadrilátero, associação que agrega os Municípios de Guimarães, Barcelos, Braga e Famalicão.

A cerimónia de abertura da “Q*Mostra”, que será presidida por Domingos Bragança, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães e atual Presidente da Associação Quadrilátero, está marcada para as 15 horas desta sexta-feira.

O evento vai contar com aproximadamente 35 participantes e tem como objetivo divulgar algumas das principais empresas e agentes culturais e criativos dos quatro municípios que desenvolvem as suas atividades nas áreas das artes visuais e das artes plásticas, do design, da arquitetura, do artesanato e da produção literária.

O público poderá assistir à “Q*Mostra – Artes Visuais, Artes Plásticas e Artesanato”, entre as 15 e as 22 horas, nos dois dias em que estará disponível ao público na Plataforma das Artes e da Criatividade, em Guimarães.

ADRAVE ENTREGA PRÉMIOS DO CONCURSO DE IDEIAS MINHO EMPREENDE

A ADRAVE vai realizar a cerimónia de entrega dos Prémios da 2ª edição do Concurso de Ideias Minho Empreende, a qual decorrerá no próximo dia 11 de Setembro (quinta-feira), pelas 16h30, nas suas instalações, sitas na Avenida 25 de Abril, nº 634, Casa de Louredo, em Vila Nova de Famalicão.

Integrada no Projeto "Minho Empreende - Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade". Nesta Cerimónia, serão anunciados e entregues os prémios (1º Prémio NUT Ave, 1º Prémio NUT Cávado, 1º Prémio NUT Minho Lima, e Menções Honrosas), assim como os Certificados de Apoio Técnico.

Após o anúncio dos Prémios, os Vencedores, serão convidados a proceder a uma breve Apresentação de cada uma das três Ideias de Negócios que conquistaram o 1º Prémio. O evento contará com a presença entre outros, do Presidente do Conselho de Administração da ADRAVE, Arqº Armindo Costa, do Vogal Executivo da Comissão Diretiva do ON2, Engº João Marrana, do Vice-presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, Engº Carlos Neves e do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Dr. Paulo Cunha.

Trata-se de um importante evento no âmbito do projeto "Minho Empreende", em que se pretende dar a conhecer publicamente projetos/ideias de negócio que promovem a capacidade empreendedora do território Minho.

Concurso de Ideias Minho Empreende

2ª edição

Cerimónia de Entrega dos Prémios

11 de Setembro de 2014, 16h30

ADRAVE – Casa de Louredo - Vila Nova de Famalicão

Programa

16.30 horas

Intervenções:

- Presidente do Conselho de Administração da ADRAVE, Arqº Armindo Costa

- Coordenador Geral da IN.CUBO, Dr. Francisco Araújo

- Presidente do Conselho de Administração Executivo do BICMINHO, Dr. André Vieira

de Castro

- IAPMEI, Agência para a Competitividade e Inovação I.P., Dra. Maria Manuel Trocado

- Vogal Executivo da Comissão Diretiva do ON2, Engº João Marrana

- Vice-presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte,

Engº Carlos Neves

- Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Dr. Paulo Cunha.

17.00 horas – Entrega de Prémios e Apresentação das Ideias Vencedoras

Categorias:

- 1ºs Prémios: NUT III Ave, NUT III Cávado, NUT III Minho Lima

- Menções Honrosas

- Certificados de Apoio Técnico “Projeto Minho Empreende”

- Certificados de Participação

17.30 horas – Encerramento

FAMALICÃO: ADRAVE ENTREGA PRÉMIOS DO CONCURSO DE IDEIAS MINHO ENPREENDE

A ADRAVE, IN.CUBO e BICMINHO vão realizar a Cerimónia de Entrega dos Prémios da 2ª edição do Concurso de Ideias Minho Empreende que irá decorrer no próximo dia 11 de Setembro (quinta-feira), pelas 16h30, na ADRAVE, sita na Avenida 25 de Abril, nº 634, Casa de Louredo, em Vila Nova de Famalicão, integrado no Projeto "Minho Empreende - Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade".

Nesta Cerimónia, serão anunciados e entregues os prémios (1º Prémio NUT Ave, 1º Prémio NUT Cávado, 1º Prémio NUT Minho Lima, e Menções Honrosas), assim como os Certificados de Apoio Técnico. Após o anúncio dos Prémios, os Vencedores, serão convidados a proceder a uma breve Apresentação de cada uma das três Ideias de Negócios que conquistaram o 1º Prémio.

Trata-se de um importante evento no âmbito do projeto "Minho Empreende", em que se pretende dar a conhecer publicamente projetos/ideias de negócio que promovem a capacidade empreendedora do território Minho.

JOSÉ RIBEIRO BARBOSA: UM FAMALICENSE QUE FOI UM DOS HERÓIS DA FLANDRES

O combatente José Ribeiro Barbosa e a bravura da 2ª Companhia do Grupo de Ciclistas a 9 de Abril de 1918

José Ribeiro Barbosa nasceu em Joane, Vila Nova de Famalicão, em 29 de Janeiro de 1880. Era oriundo de uma família de industriais, que sempre se dedicaram ao sector têxtil. Assim mesmo a vida militar lançaria sobre ele o seu apelo. Alistou-se como voluntário e foi acolhido no Regimento de Infantaria nº 8 de Braga, em 1906, onde fez o curso da Escola do Exército. Foi promovido a alferes em 1911, a tenente em 1913 e a capitão em 1917. Foi com essa patente que fez uma comissão de serviço na Guiné, em Cacheu, entre 1914 e 1916, quando foi transferido e incorporado no 1º Batalhão de Infantaria nº 29 de Braga, que partiria depois para França a 22 de Abril de 1917.

Em França, como bem refere Dino Ramalhete, seu neto, esteve em diversos locais e tomou parte dos intensos combates do C.E.P. Foi Director da Escola de Esgrima de Baioneta e cursou ainda na Escola de Granadeiros e Metralhadoras Ligeiras. Na 3ª Companhia de Infantaria nº29 guarneceu a 1ª linha e tomou parte na defesa do sector de Boutillerie (Fleurbaix). Num ataque alemão o Batalhão repeliu o inimigo e fez diversos prisioneiros. Foi então colocado no Estado-maior da Arma, tendo ainda comandado a 1ª Companhia de Infantaria que se encontrava a combater do sector de Ferme de Bois (Richebourg).

Foi ao comando da Companhia que dirigiu a defesa do sector de Ferme de Bois II, sendo o inimigo repelido então com grandes perdas. O 9 de Abril de 1918 apanhá-lo-ia no Front, como tantos outros seus compatriotas. Nesse fatídico dia comandou a 2ª Companhia do Grupo de Ciclistas naquela que ficou conhecida como Batalha de La Lys ou Batalha do Lys. Só retornaria a Portugal, já finda a guerra, a 5 de Junho de 1919. O embarque e viagem para a pátria ocorreram no navio inglês Northwestern Miller que, à época, era um dos navios utilizados para o retorno a casa de tropas portuguesas.

José Ribeiro Barbosa recebeu diversos louvores pelo seu valor e comando dos seus homens. Foi louvado pelo desempenho das suas funções de Director da Escola de Baioneta, onde demonstrou notável aptidão e conseguiu os melhores resultados na instrução da sua especialidade. Foi igualmente louvado pela muita competência, zelo e sangue frio demonstrado durante um ataque inimigo, assim como pela forma como dirigiu, na 1ª linha, os seus subordinados, dando-lhes belos exemplos do que era bravura e coragem, e incutindo-lhes a serenidade necessária, pois ele mesmo estava imbuído da mesma. Nada pedia aos seus que não praticasse e fizesse na frente de combate.

Por estas razões, foi condecorado com a Cruz de Guerra, Medalha da Vitória, Medalha Comemorativa da Campanha de França “Legenda 1917-1918”, Cruz Vermelha de Dedicação, Medalha de Agradecimento da Cruz Vermelha Portuguesa, Medalha de Prata da Classe de Comportamento Exemplar, e com a possibilidade de usar um Distintivo, a que se refere o Regulamento das Ordens Militares Portuguesas, com as cores azul e branco.

Depois de regressado à Pátria, foi colocado no Batalhão de Caçadores nº9 de Braga. Ali recebeu, como conseguiu apurar Dino Ramalhete, um louvor pela lealdade de que sempre deu provas e pela inteligência que sempre revelou no desempenho das funções a seu cargo, sendo-lhe atribuído o grau de Oficial da Ordem Militar de Avis

José Ribeiro Barbosa foi apoiante do Movimento de 28 de Maio de 1926. Pela defesa e apoio do mesmo foi nomeado Governador Civil de Braga, cargo que desempenhou durante 3 anos. Foi-lhe então atribuído o grau de Cavaleiro da Ordem Militar de Cristo. Contudo, não venceria uma última batalha. A morte procurou-o muito cedo, tendo apenas 43 anos de idade. Tinha chegado a sua última viagem… Desta vez não contemplaria batalhas, em África ou em França. José Ribeiro Barbosa faleceu em Braga, entre os seus, em 1930.

Hoje, o seu espólio e a sua história são trazidos até nós por Dino Ramalhete, seu neto. A história do avô, neste contexto da Primeira Guerra Mundial, é para ele motivo de grande orgulho, preservando-a junto com fotografias e até cartuchos de balas, que connosco partilha, para arrancar ao esquecimento mais um dos homens que combateu nessa guerra, já distante… A Primeira Guerra Mundial.

Autor / Relator: Margarida Portela

Testemunha / Contador: Dino Ramalhete

Fonte: http://www.portugal1914.org/

AGÊNCIAS DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL (ANADER) ELEGEM ÓRGÃOS SOCIAIS

z

ADR’s querem ser instrumentos na execução de políticas regionais no Portugal 2020

Associação Nacional das Agências de Desenvolvimento Regional (ANADER) acaba de eleger, no Porto, os novos Órgãos Sociais por um período de três anos, com uma nova direção composta pela ADRAVE-Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave (Presidente), pela ADRAL- Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo (Vice-Presidente) e pela ADREDT- Agência de Desenvolvimento Regional de Entre Douro e Tâmega (Vogal).

As Agências reunidas na sede da Primus-Promoção e Desenvolvimento Regional (Porto), reclamam ser instrumentos ativos na execução do novo Quadro Comunitário Portugal 2020, procurando instituir “um diálogo frutuoso com a tutela, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional e com as Comissões de Coordenação Regional, no sentido de “definir prioridades para a sua atuação e consequentemente permitir a obtenção dos meios financeiros para dar corpo a essas prioridades, quer através de financiamentos comunitários quer por mobilização de meios financeiros privados e públicos locais”, conforme nota de imprensa enviada à comunicação social.

As Agências de Desenvolvimento Regional (ADR), foram criadas, em Portugal na segunda metade da década de noventa e assumem-se como estruturas operativas e interinstitucionais, legisladas pelo Decreto-lei nº 88/99 de 19 de Março e como instrumentos intermédios de atuação de âmbito regional, capazes de cobrir o fosso existente entre o nível central e o nível local.

As ADRS são importantes espaços de diálogo e de cooperação dos atores locais, onde se procuram, estabelecer parcerias numa perspectiva de encontrar formas de melhorar a qualidade de vida dos cidadãos, em respeito pelo ambiente e território, tendo sempre em conta a realidade socio-económica em que se inserem.

As ADR são organismos de composição mista constituídas sob a forma de direito privado que agregaram empresas, associações empresariais, autarquias locais e suas associações, serviços e empresas da administração central, universidades e politécnicos, instituições de solidariedade social e outras entidades e visam essencialmente a promoção de atividades que gerem empregos e melhorem o ambiente e a qualidade de vida, fomentem a criação de empresas, do investimento nacional e estrangeiro, da inovação tecnológica e de transferências de tecnologias, a elaboração, negociação e mediação de planos, programas e projetos de desenvolvimento regional, a elaboração e divulgação de sistemas de informação, nomeadamente bases de dados e estudos da realidade regional, em cooperação com universidades, autarquias, empresas e associações empresariais.

O momento que agora o país atravessa e o novo Período de Programação Comunitário 2014/2020, “representam um grande desafio de inovação e eficiência medida em que impõe mudanças em relação à utilização que foi dada aos meios disponibilizados nos Quadros Comunitários anteriores”.

As ADRs, neste momento crucial para o País, como estruturas legais de direito e pelo papel de relevância que têm desempenhado, quer no desenvolvimento de projectos regionais estruturantes, quer por serem conhecedoras das regiões em que se inserem e dos actores regionais operantes nas mesmas, consideram que têm um papel fundamental na definição das estratégias a prosseguir para cada uma das respectivas regiões, ao abrigo deste novo período de programação comunitário.

Assim, a nova direção eleita da ANADER considera “muito positivo a existência de um diálogo frutuoso com a tutela, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional, no sentido de definir prioridades para a sua actuação e consequentemente permitir a obtenção dos meios financeiros para dar corpo a essas prioridades, quer através de financiamentos comunitários quer por mobilização de meios financeiros privados e públicos locais”.

V.N.Famalicão, 30 de Junho 2014

A Direção da ANADER

Adrave – Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, SA

Adral – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo, SA

ADREDT- Agência de Desenvolvimento Regional de Entre Douro e Tâmega SA

CICLISTA MINHOTO TIAGO MACHADO VENCE VOLTA Á ESLOVÉNIA

O ciclista famalicense Tiago Machado acaba de sagrar-se campeão da volta á Eslovénia, concluindo integrado no pelotão a última etapa, ganha pelo italiano Elia Viviani (Cannondale).

Tiago Machado conquista a primeira volta na geral de uma prova de categoria 2.1, o mesmo nível da Volta ao Algarve e da Volta a Portugal.

A propósito da vitória alcançada pelo ciclista minhoto, o secretário de Estado do Desporto e Juventude, Dr. Emídio Guerreiro, em nota enviada à imprensa referiu que “as vitórias do Rui Costa na Volta à Suíça e do Tiago Machado na Volta à Eslovénia são um orgulho para Portugal e a demostração que estamos perante os melhores valores do ciclismo português de todos os tempos. Quero por isso congratular, em nome do governo, o Rui e o Tiago por estes resultados e por serem um exemplo de entrega e de sacrifício que cumpre saudar e destacar”.

ADRAVE PROMOVE CONCURSO DE IDEIAS

A ADRAVE, Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, está a implementar o projeto Minho Empreende - Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade, em parceira com o BICMINHO, INCUBO, SPINPARK, IDEIA ATLÂNTICO, IEMINHO, CEVAL E ACIG, com objetivo de promover e incentivar a qualificação da capacidade empreendedora do Minho e dar resposta aos desafios existentes no que respeita à Inovação, Competitividade e Sustentabilidade dos territórios de cariz rural do Minho, lançando mecanismos e instrumentos de apoio ao empreendedorismo.

Imagem-Oficial-do-Concurso

Ao abrigo deste Projeto, decorre de 16 de Maio a 30 de Junho de 2014 a 2ª edição do Concurso de Ideias Minho Empreende.

O Concurso de Ideias Minho Empreende com vista à Criação de Iniciativas Empreendedoras em Territórios de Baixa Densidade no Minho é uma iniciativa da ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional, BICMINHO – Centro Europeu de Empresas e Inovação do Minho e INCUBO - Incubadora de Iniciativas Empresariais Inovadoras, ao abrigo do projeto Minho Empreende - Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade, que abrange os municípios da NUT Ave, NUT Cávado e NUT Minho Lima, e visa a seleção, avaliação e valorização de ideias e/ou projetos inovadores, em diversos setores de atividade, que potenciem a valorização dos recursos endógenos do Minho, em torno de quatro temáticas sectoriais:

    i)Turismo 

    ii) Agro-Alimentar e Produtos Tradicionais 

    iii) Ambiente, Natureza e Paisagem

    iv) Cultura e Património.

Pretende-se eleger a melhor ideia de negócio em cada sub-região do Minho - Nut Ave, Nut Cávado e Nut Minho Lima, a quem será atribuído o 1º Prémio (ou seja três 1ºs Prémios - Vencedor Nut Ave, Vencedor Nut Cávado e Vencedor Nut Minho Lima).

O premiado de cada NUT terá direito a:

- Um ano de serviço de contabilidade/cogestão,

- Desenvolvimento da Imagem Corporativa, que inclui desenvolvimento do logótipo, aplicação a papel carta, envelope e capa folder e manual básico do logótipo;

- Uma Publireportagem de 3 a 5 minutos a passar num dos programas generalistas do Porto Canal.

Podem candidatar-se pessoas, a título individual ou coletivo que pretendam implementar projetos inovadores que se enquadram com os objetivos do concurso

Os interessados poderão obter mais informações, diretamente nas instalações da  ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional, BICMINHO – Centro Europeu de Empresas e Inovação do Minho e INCUBO - Incubadora de Iniciativas Empresariais Inovadoras, ou através do portal http://www.adrave.pt/minhoempreende.

ADRAVE DÁ FORMAÇÃO A CUIDADORES FORMAIS NA INTERVENÇÃO DE IDOSOS COM DEMÊNCIA

A ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, em cooperação com a Associação Engenho, estão a promover um Ciclo de WorkShops, com o objetivo de contribuir para a capacitação dos cuidadores formais na intervenção com idosos com demência, em contexto institucional e em contexto domiciliário.

foto2

Estes WorkShops destinam-se, preferencialmente, às Instituições Sociais que integram respostas sociais de apoio aos idosos, e visam a capacitação das Diretores/as de Serviço, Diretores/as Técnicos/as, Assistentes Sociais, Psicólogos/as e Educadores/as Sociais.

O segundo Workshop, subordinado ao tema “DESAFIOS NOS CUIDADOS AOS IDOSOS COM DEMÊNCIA”, realizou-se no passado dia 4 de junho, e contou com a participação de cerca de 40 profissionais de outras tantas instituições que prestam serviços sociais e de saúde a idosos.

Os participantes salientaram essencialmente o nível de preparação dos Oradores e os casos práticos que foram apresentados, bem como a partilha de conhecimento e de experiências profissionais que foi possível concretizar, e ainda o conhecimento que tiveram da existência e modo de funcionamento de uma delegação no Norte da Associação Alzheimer Portugal.

Entretanto, está já planeada a realização de um outro WorkShop, que acresce aos 4 já inicialmente previstos, e que se realiza no âmbito das atividades artísticas como forma de terapia para idosos com demência, que encerrará este ciclo, no final do mês de setembro de 2014.

Após este ciclo de WorkShops será preparada uma publicação de carácter científico, que integrará as intervenções realizadas, bem como um conjunto de outros textos de autor sobre a problemática da demência nos idosos e as estratégias de intervenção para a melhoria da qualidade de vida e para a inclusão social.

Será também editada uma brochura destinada aos operacionais e aos cuidadores informais sobre conselhos práticos a observar no quotidiano dos serviços e cuidados prestados aos idosos com demência.

Estes trabalhos serão apresentados num Seminário a realizar em dezembro de 2014, sobre a inclusão social dos idosos pela saúde e práticas de envelhecimento ativo.

Estas atividades integram-se no Projeto E-RESATER, um projeto de cooperação territorial no espaço do Sudoeste Europeu, no domínio da inovação dos serviços em e-saúde e inclusão social, e co-financiado pelo Programa de Cooperação Territorial INTERREG SUDOE.

Este projeto, dinamizado em Portugal pela ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, conta no Espaço do SUDOE europeu com os seguintes parceiros:

•          Syndicat Mixte du Pays Couserans - Midi-Pyrénées - França

•          Fondation INTRAS - Centro de investigacion - Castilla y León - Espanha

•          Federación Asturiana de Concejos - Principado de Astúrias - Espanha

•          Servicio Aragonês de la Salud – Aragón - Espanha

•          Fundación para el Desarrollo Social – Aragón - Espanha

•          Union Départementale des Centres Communaux d'Action Sociale du Gers - Midi-Pyrénées - França

O objetivo do Projeto E-RESATER é o de contribuir para melhorar a competitividade do espaço SUDOE e das suas empresas, facilitando o desenvolvimento conjunto de uma oferta de produtos e serviços inovadores em matéria de eSaúde e eInclusão em adequação com a procura existente nos territórios, pelo desenvolvimento de serviços de acompanhamento às empresas e aos outros atores médicos, sociais e territoriais ativos ao nível local e regional. O foco da atuação é nas pessoas, com o objetivo de promover a melhoria da qualidade de vida, pelo acesso mais fácil e eficaz aos serviços de saúde e inclusão social.

O próximo WorkShop, subordinado ao tema “DEPRESSÃO E ENVELHECIMENTO: ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO” realiza-se no próximo dia 15 de julho. A participação é gratuita. As inscrições, limitadas, devem ser enviadas à ADRAVE, através de ficha de inscrição, ou por inscrição on line, que pode ser obtida por consulta no site www.adrave.pt, até ao dia 11 de julho.

foto1

EM 1912, O BANCO “BRANDÃO & COMPANHIA”, DE FAMALICÃO, FEZ A APRESENTAÇÃO DE BERNARDINO MACHADO À COMUNIDADE PORTUGUESA DO RIO DE JANEIRO

A carta data de 28 de junho de 1912 e foi endereçada a Vasconcelos & Companhia, pela casa bancária Brandão & Companhia, de Vila Nova de Famalicão, fazendo a apresentação de Bernardino machado, Ministro de Portugal no Rio de Janeiro, junto da colónia portuguesa ali radicada.

O documento faz parte do Fundo Documental Bernardino Machado pertença da Fundação Mário Soares.

JOAQUIM ALVES CORREIA DE ARAÚJO: UM FAMALICENSE NA PRIMEIRA GRANDE GUERRA

A memória do médico Joaquim Alves Correia de Araújo, médico em África durante a Grande Guerra

Joaquim Alves Correia de Araújo era o segundo filho dos oito de Manuel Alves Correia de Araújo e de Bambina Amélia Machado d’Araújo, proprietários rurais de Requião, concelho de Vila Nova de Famalicão. Tal como com os outros filhos, Manuel e Bambina proporcionaram-lhe uma educação esmerada, tendo o mesmo iniciado o estudo das primeiras letras na escola da freguesia. Dali seguiria para o liceu de Guimarães, e a partir do sexto ano, frequentaria o Liceu Nacional Central de Braga, onde completou os seus estudos liceais com uma média final de 12 valores.

Logo depois Joaquim Alves decidiu matricular-se no primeiro ano de Medicina, e para tal escolheu fazê-lo na recém-criada Faculdade de Medicina do Porto, que substituiu a Escola Médico Cirúrgica ali estabelecida pela reforma educativa de Passos Manuel em 1836. Denote-se a curiosidade encontrada por Teresa Alves de que, dos cento e catorze colegas inscritos no curso de Medicina, colegas de seu tio-avô no ano lectivo de 1911-12, apenas cinco eram mulheres. 

Teresa Araújo desconhece o motivo que terá levado o seu tio-avô à Medicina, pensando-se que poderá ter sido por influência de seu tio materno João Machado d’Araújo, que terminou medicina na Escola Médico Cirúrgica do Porto em 1894. A única certeza que tem, e assim é porque existem as provas documentais que o atestam, é que no ano de lectivo de 1915-16 Joaquim Alves estava já no seu quinto ano, e defenderia em 23 de fevereiro de 1917, à época já mobilizado com a 1ª divisão de Lisboa, a tese “O método de Carrel e o soluto de Dakin no tratamento das feridas infetadas”, como surge referenciado no Jornal Gazeta de Famalicão de 24 de Fevereiro de 1917.

A própria sobrinha – neta refere que não deixam de ser curiosas as breves palavras que escreve no preambulo da sua tese, respeitantes à mobilização de jovens médicos, pois afirma que, mesmo sem defenderem a tese de final do curso (sem a qual não podiam exercer clinica médica civilmente, tal não constituía, impeditivo para o exercício de clinica militar, algo que considerava no mínimo um paradoxo. 

Já médico, com a sua tese defendida, Joaquim Alves tirará uma foto, envergando o seu dólman de serviço, no Porto, mais propriamente na Foto Universal, na rua de Cedofeita, para deixá-la para a posteridade, como acontecia na época, e igualmente para oferecer aos seus familiares e amigos. Estava pronto para partir, o que acabaria por suceder nos meses seguintes, como nos relatam os jornais da época. E é a bordo do vapor “Portugal” que o jovem médico, agora alferes médico na Grande guerra, seguirá para Moçambique, acompanhando o contingente de infantaria 31 e chegando à cidade da Beira em finais de Maio de 1917. 

Foi nomeado médico da coluna dos “Macondes” sob comando do Tenente Coronel José da Cunha e do Major Neutel d’Abreu, serviço que desempenhou durante um ano, sediado no posto de Chomba, local onde se fixara o Hospital de Sangue. Mudar-se-ia depois para o Hospital dos Combatentes na ilha de Xefina, na baía de Lourenço Marques, onde existe a referência familiar, repositório das suas próprias memórias, de que teria manipulado e usado um remédio da sua autoria, que dizia ter obtido resultados excepcionais na luta contra a febre biliosa, conseguindo-se assim diminuir o número de mortes causadas por esta patologia. Por ali se demorou largos meses, até ao termo do conflito, regressando depois e de forma definitiva a Portugal, a bordo do “Boliqueime”, corria o mês de Novembro de 1918. Disso se apercebeu Teresa Araújo, que consultou os jornais locais que referem mesmo a “boa aparência” do jovem médico ao regressar á pátria. 

Aquando da sua chegada a Lisboa teve uma nomeação imediata para médico do Regimento de Sapadores do Caminho-de-Ferro, funções que viria a acumular com os serviços médicos prestados no Hospital Militar da Estrela. Em 1922 foi ainda promovido a capitão - médico. Depois de uma temporada no sul, pediu a sua transferência para o Segundo Grupo de Companhias de Sapadores do Caminho de Ferro, sediado em Santo Tirso, onde serviu até 1937, ano em que teve lugar a reorganização do exército que deu por extinto aquele grupo de sapadores de caminhos-de-ferro naquela vila. Joaquim Alves terá então requerido a sua passagem à reserva, a qual lhe foi concedida. Todavia, continuará na ser médico, e a trabalhar no Hospital Militar do Porto, onde se manteve até 1947. A reserva nunca significou que não prestaria serviço activo. Joaquim Alves continuou a trabalhar até que, naquele ano, uma Junta Militar o considerou incapaz para o serviço militar, sendo presente à Junta Geral de Depósitos, Crédito e Previdência, para efeitos de aposentação. Todavia, esta considerou-o em condições de continuar na reserva, prestando serviço nas Juntas de Inspecção de Recrutamento.

A Grande Guerra e a sua presença na mesma nunca foi esquecida por Joaquim Alves, o que é atestado pelo seu papel de grande organizador na Liga dos Combatentes da Grande Guerra no concelho famalicense. Ali, chegou a ser presidente da sua comissão administrativa, desde a sua fundação, a 12 de Dezembro de 1934, até finais da década de 1940. A Guerra tinha deixado as suas marcas. Hoje, recordamos assim, pelas palavras e pelo trabalho de investigação de Teresa Araújo, a presença na mesma deste interveniente no conflito, não como combatente, mas como médico, salvando vidas na África Oriental. 

Informação Adicional: Autor – Relator: Margarida Portela

Testemunha – Contador: Teresa Araújo

INTERVENIENTES

Nome: Joaquim Alves Correia de Araújo

Cargo: Médico Militar

TEATROS DE GUERRA

Teatros de Guerra: África (Moçambique. Local: Beira e Lourenço Marques)

Fonte: http://www.portugal1914.org/portal/pt/

MUNICÍPIO DE PÓVOA DE LANHOSO CELEBRA PROTOCOLO COM A COOPERATIVA DE ENSINO DE FAMALICÃO

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e a Escola Profissional CIOR – Cooperativa de Ensino de Vila Nova de Famalicão, C. R. L., assinaram um protocolo de colaboração cultural, ao final da manhã de 13 de maio de 2014, nos Paços do Concelho.

Assinatura de Protocolo com a CIOR 2

A Vice-Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Gabriela Fonseca, representou a Autarquia. “Estas parcerias são sempre muito positivas. É a troca de experiências, é a articulação conjunta de atividades, é o criar de sinergias para que ambas as partes saiam beneficiadas, porque hoje em dia o estabelecimento de parcerias é fundamental, nomeadamente neste caso, ou seja, na vertente cultural, que envolve a comunidade local, a comunidade escolar e as instituições”, salientou aquela responsável.

O Vereador para a Cultura da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Armando Fernandes, também esteve presente neste momento. “Esta parceria surge da necessidade de fazermos aqui algo de diferente na Póvoa de Lanhoso”, considerou.

“Esta parceria que vamos hoje formalizar, porque ela já existe na prática e já está a funcionar bem de uma forma também informal, é uma parceria importante para nós como poderá ser para o Município da Póvoa de Lanhoso”, sublinhou Diretor da CIOR, Amadeu Dinis. “É importante para nós, porque dá-nos visibilidade, é um parceiro institucional, um parceiro que está ligado à administração local e para nós é sempre importante ter estas parcerias. Para vocês também é importante, porque temos o know how adquirido ao longo dos tempos e noutras áreas, não só na área da animação, que poderemos explorar no futuro”, salientou ainda, finalizando: “É uma satisfação muito grande para nós formalizarmos esta parceria e vamos e esperar pelo futuro, porque acho que ainda vamos aprofundá-la e melhorá-la”.

Assinatura de Protocolo com a CIOR 1

PROJETO QI PME NORTE - 37 EMPRESAS IMPLEMENTAM PROCESSOS DE MODERNIZAÇÃO

Teve lugar no passado dia 30 de abril a Sessão de Encerramento do Projeto QI PME NORTE / ADRAVE 4ª Edição, a qual realizou-se nas instalações da ADRAVE - Agência de Desenvolvimento Regional, com a presença da ADRAVE através da Dra. Paula Peixoto Dourado-diretora de Serviços, do Dr. Augusto Lima - Adjunto do Presidente da Câmara Municipal de V. N. de Famalicão para Área do Empreendedorismo, do Dr. António Marques, Presidente da Associação Industrial do Minho e das 37 empresas que participaram na 4ª Edição do QI PME NORTE / ADRAVE.

Foto1

Projecto QI PME NORTE 4ª Edição: 37 Empresas implementam processos de modernização

A ADRAVE foi palco do encerramento do projecto QI PME NORTE/ADRAVE-4ª edição, em que participaram ativamente 37 Pequenas e Médias Empresas (PME´s).

Decorreu no passado dia 30 de Abril de 2014, o Seminário de Encerramento do Projeto QI PME Norte/ADRAVE 4ª edição, nas instalações da ADRAVE.

Este seminário contou com a presença da AIMINHO – Associação Industrial do Minho, das Empresas Destinatárias do Projeto, da Equipa da ADRAVE e de Formadores e Consultores Especialistas envolvidos neste programa e do Município de Vila Nova de Famalicão.

Neste Seminário foram apresentados os principais resultados e impactos alcançados pelo projeto, tendo três empresários testemunhado as intervenções que foram realizadas nas suas empresas. Nesta ocasião, foram ainda entregues os certificados de participação às empresas destinatárias e assinado o protocolo de cooperação Plataforma Empresarial AVE COMPETE.

O Projeto QI-Pme Norte-Qualificação e Inovação é um projeto desenvolvido ao abrigo do Eixo 3 do POPH, numa parceria entre a AIMinho, enquanto Organismo Intermédio, e a ADRAVE, para a região do Vale do Ave, sendo que nesta 4ª Edição representou a intervenção em 37 empresas da região, onde foram implementados processos de modernização empresarial, durante um ano.

Esta 4ª Edição do Projeto que agora encerrou sucedeu a outras três edições anteriores QI PME Norte/ADRAVE, sendo que no conjunto das quatro edições foram intervencionadas 108 PME’s do território, cerca de 50% do sector da indústria e os restantes 50% repartidos entre o comércio e os serviços, tendo sido abrangidos todos os Empresários em sessões de qualificação técnicas e 1624 colaboradores dessas empresas em ações de formação contínua, com o objetivo de resolver problemas muito concretos no seio das empresas e de criar ou melhorar competências profissionais para a melhoria contínua do desempenho e para o aumento da competitividade do negócio.

Foto2

O QI- PME Norte é um programa de formação-ação que vai contribuir para o desenvolvimento de competências pessoais, profissionais e organizacionais, utilizando metodologias adaptadas à dimensão e realidade das empresas que participam no Programa, bem como intervém na modernização organizacional e na adoção de modelos de gestão mais adaptados às necessidades do contexto, fomentando uma cultura de aprendizagem constante e de melhoria contínua do produto e do serviço prestado.

Neste contexto, a Plataforma Empresarial Ave-Compete, agora reforçada com mais 37 empresas aderentes constitui mais um elemento de extrema importância para a competitividade das nossas empresas e para a promoção das redes de cooperação empresarial.

O Ave-Compete é uma Plataforma de Cooperação empresarial, constituída por mais de uma centena de PME’s, assente na divulgação regular de informação e na partilha do conhecimento em domínios centrais para a competitividade das empresas.

É uma plataforma empresarial que aposta em eixos estratégicos de intervenção, designadamente, a inovação organizacional, a qualificação dos recursos humanos, a internacionalização, a qualidade, o marketing, a gestão estratégica, a cooperação entre os sectores público e privado, entre outros domínios.

Nesta Plataforma, a ADRAVE assume-se como um parceiro do desenvolvimento regional, procurando afirmar o Vale do Ave como um território de excelência no domínio empresarial, cultural e social.

A Plataforma Ave-Compete está, naturalmente, aberta à adesão de todas as empresas que manifestem interesse e que comunguem dos objetivos desta parceria.

Os caminhos para a competitividade são hoje cada vez mais exigentes e seletivos, devendo, cada vez mais, ter como suporte o conhecimento e a cooperação, capaz de assegurar um crescimento económico sustentável, com mais e melhores empregos e maior coesão social.

As empresas participantes nesta 4ª Edição do Projeto QI PME Norte/ADRAVE, provenientes de diversos sectores de atividade são as seguintes:

A Fornecedora do Outeiro Lda; Alto Rendimento - Comércio de Artigos em 2ª mão, Unipessoal Lda; Amertrade - Texteis Lda; Amishoes - Calçados Lda; André Castro - Sociedade Unipessoal Lda; Biotempo - Consultoria em Biotecnologia lda; BordaInveste - Fábrica de Bordados Lda; Cadeinor - Mobiliário de Escritório Integrado Lda; Caminhar Confort Shoes; Confecções Chouselas Lda; Crazyhours Unipessoal Lda; Doctolar Lda; Drogaria Feliz Lda; Earboxwear SA; Fafeaccess - Máquinas e Acessórios Lda; ESFANI - Confeções, lda; Famasete - Tecnologia da Informação Lda; Fluidraulica - Equipamentos Hidraulicos Lda; Foco Criativo Unipessoal Lda; Frescos do Dia, Supermercado Unipessoal Lda; Geojustiça - Soluções Geográficas de Apoio à Justiça Lda; Graminho - Granitos do Minho SA; Jaime Oculista Unipessoal lda; Joarca Armazém de Tecidos Lda; José Gomes Unipessoal Lda; Linhas Soltas - Oficinas de Projetos Lda; MINHOMÉDICA - Equipamento Médico e Hospitalar Lda; Netgócio-Soluções Internet para Empresas Lda; Nogueira & Monteiro Lda; Norblend-comercio Cafés Lda; Rosa Maria Costa & Filhos Lda; Sentido Directo, Serviços de Psicologia Unipessoal Lda; SEPSEG - Soluções de Segurança Unip Lda; STC -STACAB Serviços para Indústrias e Acabamentos; Sulnor - Indústria de Metalomecânica Lda; Texto Virtual Lda; Wiremaze - Sistemas de Informação SA.

De salientar ainda que o Projeto QI PME Norte/ADRAVE tem aprovada uma 5ª Edição, com objetivos semelhantes, para abranger mais 25 PME’s do território, pelo que se encontram abertas as inscrições, na ADRAVE, até o próximo dia 16 de Maio.

foto 3

foto 4

IMG_6965

ADRAVE ENCERRRA HOJE PROJETO QI PME NORTE / ADRAVE 4ª EDIÇÃO

A ADRAVE realiza hoje a Sessão de Encerramento do Projeto QI PME NORTE / ADRAVE 4ª Edição, a ter lugar pelas 15h00, nas instalações da ADRAVE - Agência de Desenvolvimento Regional, sita na Avenida 25 de Abril, nº 634, Casa do Louredo, em Vila Nova de Famalicão.

Este seminário contará com a presença dos 37 empresários do projeto QI PME Norte/ADRAVE 4ª Edição, da equipa técnica interna da ADRAVE e da equipa de consultores e formadores especialistas que participaram na implementação nas medidas de consultoria e formação individualizada nas empresas destinatárias.

Nesta sessão de encerramento do projeto, estarão presentes o Arqtº Armindo Costa, Presidente do Conselho de Administração da ADRAVE, o Dr. Augusto Lima - Adjunto do Presidente da Câmara Municipal de V. N. de Famalicão para Área do Empreendedorismo, e o Dr. António Marques, Presidente da Associação Industrial do Minho. Trata-se de uma Sessão de crucial importância para o Encerramento do Projeto, dado que serão apresentados os principais resultados e impactos do Programa, serão entregues os Certificados de Participação às 37 Empresas e decorrerá, também, um Momento de Assinatura do Protocolo Plataforma Empresarial AVE COMPETE. Segue Mapa de Localização da ADRAVE e respetivo Programa.

Local do Evento: ADRAVE - Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, S.A.

Avenida 25 Abril, n.º 634 - Casa de Louredo

4760-101 Vila Nova de Famalicão

A 100 metros da Estação de Comboios de Vila Nova de Famalicão e frente a PSP.

GPS: Longitude: 8 º 31' 40'' O / Latitude: 41º 24' 22'' N

ADRAVE ENCERRA PROJETO QI PME NORTE / ADRAVE 4ª EDIÇÃO

A ADRAVE realiza a Sessão de Encerramento do Projeto QI PME NORTE / ADRAVE 4ª Edição, a ter lugar no próximo dia 30 de Abril de 2014, quarta-feira, pelas 15h00, nas instalações da ADRAVE - Agência de Desenvolvimento Regional, sita na Avenida 25 de Abril, nº 634, Casa do Louredo, em Vila Nova de Famalicão

Este seminário contará com a presença dos 37 empresários do projeto QI PME Norte/ADRAVE 4ª Edição, da equipa técnica interna da ADRAVE e da equipa de consultores e formadores especialistas que participaram na implementação nas medidas de consultoria e formação individualizada nas empresas destinatárias.

Nesta sessão de encerramento do projeto, estarão presentes o Arqtº Armindo Costa, Presidente do Conselho de Administração da ADRAVE, o Dr. Augusto Lima - Adjunto do Presidente da Câmara Municipal de V. N. de Famalicão para Área do Empreendedorismo, e o Dr. António Marques, Presidente da Associação Industrial do Minho.

Trata-se de uma Sessão de crucial importância para o Encerramento do Projeto, dado que serão apresentados os principais resultados e impactos do Programa, serão entregues os Certificados de Participação às 37 Empresas e decorrerá, também,  um Momento de  Assinatura do Protocolo Plataforma Empresarial AVE COMPETE.

ADRAVE PROMOVE QUALIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL PARA AS EMPRESAS

Sessão Técnica de Qualificação Desenvolvimento Organizacional para Micro e Pequenas Empresas em Vila Nova de Famalicão. Oportunidade para atualizar e otimizar conhecimentos e competências dos empresários

Ao abrigo do Projeto Âncora Minho Empreende – Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade, a ADRAVE-Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, acaba de abrir as inscrições, em parceria com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, para a Sessão Técnica de Qualificação Desenvolvimento Organizacional, a decorrer na ADRAVE, num total de 35 horas, no período compreendido entre 05 de Maio e 4 de Junho de 2014.

 Esta sessão técnica de qualificação gratuita destina-se a micro e pequenas empresas do concelho de Vila Nova de Famalicão dos seguintes setores: Turismo; Agro-alimentar e Produtos Tradicionais; Ambiente, Natureza e Paisagem; Cultura e Património; Outras que sejam consideradas relevantes para a valorização dos recursos endógenos.

Pretende-se com esta sessão técnica de qualificação promover e facilitar a atualização e otimização de conhecimentos e competências dos empresários de micro e pequenas empresas de cariz rural ao nível da inovação, modernização organizacional e de gestão, de forma a potenciar a qualificação orientada para o apoio ao desenvolvimento organizacional.

O Programa da Sessão Técnica abordará as seguintes temáticas: Gestão de Recursos Humanos, Gestão Estratégica e Marketing, Gestão Comercial e Mercados Externos, Gestão Financeira Criatividade, Inovação e Comportamento Organizacional

As inscrições poderão ser efetuadas até ao dia 02 de Maio de 2014, na ADRAVE: através do e-mail: minhoempreende@adrave.pt, do portal www.adrave.pt e do telefone 252302600 ou na Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão: no Gabinete de Apoio ao Empreendedorismo através do e-mail: augustolima@vilanovadefamalicao.org e do telefone: 252320900.

O projeto Minho Empreende é um Projeto Âncora da EEC/Estratégia de Eficiência Coletiva MINHO IN, reconhecido como EEC PROVERE, em que a aposta estratégica passa pela valorização do potencial do território de baixa densidade, projetando-se num conjunto de redes empresariais, institucionais e temáticas. O Minho Empreende ambiciona promover e incentivar a qualificação da capacidade empreendedora do Minho e dar resposta aos desafios existentes no que respeita à Inovação, Competitividade e Sustentabilidade dos territórios de cariz rural do Minho, lançando mecanismos e instrumentos de apoio ao empreendedorismo. Este projeto coordenado pela ADRAVE, decorre até final de 2014, na região do Minho, nas sub-regiões NUT III – Minho-Lima, Cávado e Ave, num total de vinte e quatro concelhos.