Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICÃO ENTRA EM MODO “ZEN”

O Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão, vai receber este fim-de-semana, dias 30 e 31 de julho, mais uma edição do “Famalicão Zen”, uma iniciativa dedicada à saúde e ao bem-estar, que contará com demonstrações gratuitas de terapias complementares e alternativas, workshops e palestras, aulas de Yoga e de meditação, entre outras atividades.

Organizado pela R-equilíbrio - Espaço de Medicinas Alternativas com o apoio da autarquia, o “Famalicão Zen” tem como objetivo a divulgação das terapias alternativas existentes, sensibilizando os famalicenses para a importância do equilíbrio do corpo e da mente, fator crucial para a saúde e qualidade de vida.

A iniciativa, que nos dois dias contará também com a presença de espaços de alimentação vegetariana e vegan, destina-se ao público em geral e decorrerá no sábado, entre as 10h30 e as 21h00, e no domingo, entre as 10h30 e as 19h00. A entrada é livre

FAMALICÃO VAI AOS FADOS!

Praça D. Maria II recebe 3.º Festival de Fado de Famalicão

Os fadistas Pedro Marão, Florência, Joaquim Macedo e Patrícia Costa são as quatro vozes convidadas para a terceira edição do Festival do Fado de Vila Nova de Famalicão, que decorre esta sexta-feira à noite, na Praça D. Maria II, no centro da cidade.

A iniciativa, promovida pela autarquia famalicense através do seu Gabinete de Animação Sociocultural, tem início marcado para as 22h00 e é de entrada livre.

Festival de Fado decorre amanhã.jpg

MOTORES ACELERAM EM FAMALICÃO

Especial Sprint de Famalicão promete noite de adrenalina

Vila Nova de Famalicão vive este sábado, dia 30 de julho, uma noite dedicada à adrenalina dos motores, com a realização da Especial Sprint Noturna. A prova de velocidade, organizada pela Associação Team Baia e pelos Bombeiros Voluntários de Famalicão com o apoio da autarquia, vai percorrer as principais artérias da cidade.

Especial Sprint de Famalicão.jpg

Com a presença garantida de alguns clássicos do mundo automóvel, a prova vai contar com a participação de cerca de uma centena de pilotos, com destaque para alguns reconhecidos nomes do panorama regional e nacional, como Bruno Costa, a dupla José Pedro Gomes e Carlos Carvalho, João Ruivo e Emídio Machado e Edgar Reis e Márcio Moreira.

A Especial Sprint Noturna deste sábado disputa-se com duas passagens pelo percurso - a primeira a partir das 20h00, e a segunda, depois das 22h00. A prova conta com um percurso de aproximadamente 2,5 quilómetros, com partida da Avenida Marechal Humberto Delgado.

Durante o período da prova, entre as 19h00 e a 01h00, os serviços de chegadas e partidas de autocarros à central de camionagem funcionarão no parque de estacionamento do CITEVE, junto ao Parque da Devesa (acesso pela Avenida do Brasil). Refira-se ainda que haverá alguns condicionamentos no trânsito a partir das 18h00.

POLÍTICA FISCAL EM FAMALICÃO REFORÇA COMPETITIVIDADE DAS EMPRESAS

Orçamento Municipal para 2017 mantém derrama em 1,2% para as grandes empresas e isenta as pequenas

Em Vila Nova de Famalicão a política fiscal é previsível e amiga de todas as empresas. O executivo liderado por Paulo Cunha vê na estabilidade fiscal a via para a consolidação da credibilidade do município perante os investidores e a aposta segura para o crescimento económico.

Orçamento municipal previsível em matéria de impostos.jpg

Em 2017 as empresas já sabem com o que podem contar em matéria de impostos locais. O próximo orçamento da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão investe assim no reforço do desenvolvimento da economia local e na afirmação do estatuto de terceiro maior exportador do país.

A derrama sobre o lucro tributável das empresas (IRC), como vem sucedendo desde os últimos anos, volta a fixar-se em 1,2%, quando a taxa máxima a aplicar pela autarquia poderia ser de 1,5%. Uma excelente notícia para todas as empresas famalicenses com um volume de negócios superior a 150 mil euros.

De resto, já se sabe que todas as outras com lucros que não ultrapassem aquele valor - e que representam a maioria do tecido empresarial famalicense - estão isentas, numa decisão que representa um grande esforço financeiro para o município e que traduz o reconhecimento da importância que as PME têm como motor económico, nomeadamente ao nível da criação de emprego.

A estabilidade fiscal assume-se assim como uma das principais marcas deste executivo, que tem no desenvolvimento económico do terceiro concelho mais exportador do país um dos principais desígnios da sua ação. Paulo Cunha aponta, em particular, a atração de investimento "pelo seu efeito contaminante e decisivo na expansão da economia local, contribuindo desta forma para a geração de riqueza e a criação de emprego".

Em 2017, para além de manter a derrama em 1,2% para as grandes empresas e isentar as pequenas, a Câmara Municipal mantém os valores das taxas do IRS em 5% e do IMI em 0,35%. Este equilíbrio fiscal reflete, na opinião de Paulo Cunha, que "Famalicão é um concelho previsível em matéria fiscal porque o executivo reconhece o valor da estabilidade tanto para os cidadãos como para as empresas".

FAMALICENSES VIVEM VERÃO INTENSO E ANIMADO

Vasto conjunto de iniciativas promete animar a época de férias dos famalicenses

O calor chegou em força e não faltam motivos para que Vila Nova de Famalicão faça também parte do roteiro de férias de quem anda a Norte. Para além dos inúmeros e convidativos espaços de lazer e de cultura espalhados pelo território, até ao final do mês de agosto haverá animação um pouco por toda o concelho, com a realização de diversas atividades gratuitas, para todos os gostos e para todas as idades.

Devesa Sunset é uma das várias iniciativas previstas para este Verão em Famalicão.JPG

O primeiro destaque vai para o Festival de Fado, que decorre já nesta sexta-feira à noite, dia 29 de julho. Pedro Marão, Florência, Joaquim Macedo e Patrícia Costa são os quatro nomes que compõem o cartaz da terceira edição desta iniciativa, que terá como palco a Praça D. Maria II, a partir das 22h00.

A saúde e o bem-estar vão marcar o último fim-de-semana do mês de julho. Este sábado e domingo, dias 30 e 31, o Parque da Devesa vai entrar em modo “zen”, com demonstrações gratuitas de terapias complementares e alternativas. Workshops e palestras, aulas de Yoga e de meditação são apenas algumas das iniciativas agendadas para o “Famalicão Zen”, cujas atividades arrancam às 10h30.

Já em agosto, as sexta-feiras na Devesa vão ganhar outro sabor. O Devesa Sunset propõe uma série de concertos em ambiente descontraído e na companhia do pôr-do-sol. Os sunsets decorrem junto ao lago do parque e a primeira sessão tem lugar já no próximo dia 5, com o concerto dos Hot Air Balloon. Seguem-se depois os Old Jerusalem, no dia 12, Filho da Mãe, no dia 19, e Valter Lobo, no dia 26 de agosto.

E por falar em sunsets, há ainda a destacar a “Sunset Pool Party”, no dia 12 de agosto, nas Piscinas Municipais. A iniciativa, que assinala o Dia Internacional da Juventude, vai contar com a presença e atuação do ator e Dj Ângelo Rodrigues.

A dança e a música vão também marcar as noites de agosto na Praça D. Maria II. Às sextas e sábados a animação é garantida, com o programa “Verão em Famalicão”. A iniciativa arranca no dia 5 à noite com um espetáculo da Unidança, seguindo-se no sábado, dia 6, a atuação dos Sleeping Forest. A música dos Díssono (piano e guitarra portuguesa), no dia 12, e dos El Rupe, no dia 13, animam o segundo fim-de-semana de agosto. Nos dias 19 e 20, a animação estará a cargo da Gindança e dos Hot Air Balloon, respetivamente. O programa “Verão em Famalicão” termina a 26 de agosto com a atuação do Teatro Bus.

Uma das grandes novidades da agenda de Verão do concelho famalicense chega-nos da freguesia de Pedome com o Festival Calça Ferros, um evento que promete agitar os dias entre 12 e 15 de agosto com muita música, animação, gastronomia e artesanato. D’Alva, Grandfather’s House e Rosamate são apenas alguns dos nomes convidados para esta festa.

Já na reta final deste verão, destaque ainda para a quarta edição do festival Sons da Celtibéria, que decorre a 27 de agosto, na praia fluvial de Arnoso Santa Eulália. A iniciativa arranca às 14h00, com uma arruada animada ao som do grupo de Zés P’reiras da associação “Os Delaenses”, prolongando-se pela noite dentro com muita animação.

Um vasto e eclético programa de animação que para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “espelha a intensa dinâmica cultural do concelho, num mês que para muitos é de férias”.

De referir que a este conjunto de atividades junta-se ainda um vasto leque de iniciativas que entretanto já arrancaram, como é o caso do cinema ao ar livre na Devesa e das mostras associativas. Mais informações no portal online do Município de Famalicão, emwww.vilanovadefamalicao.org.

FAMALICENSES CELEBRAM COM TERNURA DIA DOS AVÓS

Famalicão celebrou com alegria e ternura o Dia Mundial dos Avós

Foi uma tarde de convívio, boa disposição e muita ternura a que ontem se viveu no Parque da Nossa Senhora do Carmo, na freguesia famalicense de Lemenhe. A tarde era de festa e inteiramente dedicada aos avós do concelho, que mais uma vez responderam em massa ao convite da autarquia para celebrarem em família o dia que lhes é dedicado.

Organizada através dos pelouros da Família, Solidariedade Social e Desporto, a iniciativa contou com perto de um milhar de pessoas, entre avós, pais e netos, num verdadeiro convívio intergeracional.

O Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, fez questão de passar pelo recinto e não escondeu o carinho que sente pelos seniores do concelho.

“A Câmara Municipal nunca desperdiça uma oportunidade de agradecer aos seniores pelo trabalho que têm feito pelas nossas famílias”, disse.

E acrescenta: “a nossa sociedade precisa de todos, dos 8 aos 80, e esta é também uma forma de os desafiarmos para que continuem ativos”.

FAMALICÃO COBRE EDIFÍCIO CENTRAL COM MANTO DE COR E IMAGINAÇÃO

Arte urbana dá nova vida a edifício intervencionado e selado por razões de segurança

Chama-se “O Manto” e dentro de poucos dias dificilmente passará despercebido aos visitantes de Vila Nova de Famalicão. A intervenção da Casa ao Lado, um centro artístico famalicense de educação para as artes, está a transformar uma obra cinzenta, executada por razões de segurança num edifício central da cidade, numa manifestação artística colorida, com criativos padrões coloridos nos lugares das janelas e das portas e um conjunto de personagens a espreitarem o movimento citadino, interpelando os transeuntes com olhares expressivos.

DSC_4898.jpg

O edifício em causa está situado no gaveto da avenida Narciso Ferreira com a rua Adriano Pinto Basto e foi intervencionado recentemente pela autarquia depois de uma vistoria técnica realizada às condições de segurança do edifício - fragilizadas após um incendio em 2012 -, ter comprovado o perigo de derrocada eminente do imóvel localizado à face da rua. 

A intervenção repôs as condições de segurança dos transeuntes e salvaguardou o imóvel em termos infraestruturais. Agora, a arte urbana foi a opção escolhida pela Câmara Municipal para diminuir o impacto das obras realizadas, dando à cidade e aos seus vistantes um motivo de contemplação e de fruição artística.

A ideia do manto com padrões coloridas não surgiu por acaso. Numa referência à tradição têxtil do concelho famalicense, Ricardo Miranda e Joana Brito estão a pintar a fachada do edifício como os antigos tecelãos juntava as linhas multicolores para produzir o tecido.

A intervenção é apadrinhada pela Arga Tintas, empresa que os jovens irmãos famalicenses André e Nuno Vieira de Castro trouxeram recentemente para Famalicão para fazer crescer a marca com base na inovação e na diferenciação.

DSC_4899.jpg

FAMALICÃO NÃO AUMENTA IMPOSTOS PARA 2017

Executivo municipal faz da estabilidade fiscal uma aposta estratégica

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai manter em 2017, os mesmos valores dos impostos pagos pelos munícipes à autarquia desde há vários anos. As propostas para a fixação das taxas do IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis), da derrama sobre o IRC (Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas) e a participação no IRS (Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares) foram aprovadas, esta segunda-feira, durante a reunião do executivo municipal.

AFS_1201.jpg

“Todos os anos, os famalicenses sabem com o que podem contar, no que diz respeito ao pagamento dos impostos municipais, e conhecem bem o esforço financeiro que a Câmara Municipal faz para que paguem o mínimo possível”, explicou no final da reunião Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal. “O dossiê fiscal que hoje aprovamos é uma boa notícia para os famalicenses, porque é um dossiê amigo das famílias”, acrescentou o autarca, salientando que “esta estabilidade e previsibilidade só são possíveis graças a uma política autárquica responsável, cuidadosa e cumpridora, que nos permite ter uma saúde financeira que se nota e recomenda”.

“Em Famalicão, as pessoas sabem com o que contam, os investimentos que podem fazer, as despesas que vão ter, porque aqui não existem avanços e recuos, existe solidez e segurança”, explicou ainda.

Construir um concelho cada vez mais amigo das famílias e das empresas, tem sido por isso, o lema desta autarquia.

De facto, desde 2012 que a autarquia famalicense mantém a taxa do IMI nos mínimos 0,35 por cento, acrescendo para 2017 uma dedução fixa de 40 euros para os agregados familiares com dois dependentes e uma redução de 70 euros para as famílias com três ou mais dependentes. Também no que diz respeito à derrama, a autarquia continua a isentar do pagamento do imposto sobre o lucro, as empresas que não ultrapassem os 150 mil euros em volume de negócios, o que já uma tradição no concelho. Quanto à participação do município no Imposto sobre o IRS, a taxa ficará novamente fixada nos 5 por cento.

Apesar das boas notícias, Paulo Cunha não esconde a vontade de chegar ainda mais longe. No ano passado, o Governo através das alterações introduzidas ao Código do IMI deu a possibilidade às autarquias de criarem o IMI familiar com uma redução de 15 e 20 por cento do valor às famílias com dois filhos, ou com três ou mais filhos. Este ano, a redução é fixa e faz-se em euros.

Segundo o autarca, “só no final de 2016 é que vamos conhecer o impacto desta medida adotada no concelho, e saber se temos margem para alargar estes benefícios a todas as famílias famalicenses, independentemente do número de filhos”, explicou.

“Essa é a nossa vontade, mas temos que ser responsáveis e prudentes”, salientou. “Enquanto o ano de 2016 não se concluir, não temos uma noção exata do impacto financeiro deste corte na receita e manda a prudência que se façam contas”, por isso, “não podemos correr o risco de dar um benefício e depois no ano seguinte sermos obrigados a tirá-lo”, sublinhou Paulo Cunha.

E explicou: “o município de Famalicão é reconhecido há vários anos pela sua eficiência financeira, sendo repetidamente referenciado como tal no anuário financeiro dos municípios portugueses. Esta boa prática só é possível com uma gestão racional que garanta equilíbrio das contas municipais”.

FAMALICÃO: NÚCLEO DE JOANE DO PSD TOMA POSSE

DETERMINAÇÃO DE CRISTINA PEIXOTO PARA O PSD DE JOANE
Paulo Cunha empossou a nova Comissão Política do Núcleo do Partido
“Congratulámo-nos com a vontade crescente dos cidadãos para abraçar a causa pública, disponibilizando-se para o exercício de uma militância partidária ativa e construtiva”. Foi com estas palavras que o presidente da Comissão Política Concelhia de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, deu posse à nova Comissão Política do Núcleo do PSD de Joane, presidida por Cristina Peixoto.

Tomada de posse PSD Joane.JPG

A cerimónia teve lugar no passado sábado, dia 23 de julho, no Joannem Auditorium, e contou ainda com a presença do deputado famalicense à Assembleia da República, Jorge Paulo Oliveira, para além de cerca de uma centena de pessoas, entre militantes, simpatizantes e população local.
Cristina Peixoto assume com “elevada determinação” a liderança da estrutura partidária e diz contar com uma “equipa com um forte sentido de missão, muito motivada e absolutamente focada”.
Da Comissão Política do Núcleo de Joane do PSD fazem ainda parte Miguel Azevedo, Ricardo Guedes, Hélder Rodrigues, Fátima Costa, Miguel Coelho, Tiago Guimarães, Francisco Fernandes, Miguel Marinho, Nuno Carvalho, Joaquim Coelho e Pedro Torrinha.
Gestor de recursos humanos, Cristina Peixoto integra a Comissão Política Concelhia do PSD, é Deputada da Assembleia de Freguesia de Joane, presidiu por dois mandatos a Associação de Pais do Centro Escolar de Joane (Pré-Escolar e Primeiro Ciclo), tem assento no Conselho Geral do Agrupamento de Escolas Padre Benjamim Salgado, em Joane, e pertence Partido Social Democrata ainda aos órgãos sociais da FECAPAF – Federação Concelhia de Associações de Pais.

FAMÍLIA DE AUTARCAS FAMALICENSES REFORÇA LAÇOS

Dia do autarca de Vila Nova de Famalicão realizou-se no monte de S. Vicente, em Sezures

O evento só tem dois anos mas já não haverá autarca de Famalicão que a dispense. O Dia do Autarca de Vila Nova de Famalicão realizou-se no último sábado, 23 de julho, no Monte de S. Vicente, em Sezures, reunindo mais de 100 autarcas de todas as freguesias do concelho numa jornada de festa e de convívio. As preocupações com o estado das ruas e dos equipamentos públicos são suspensas por um dia e aqui o que entra mesmo é a descontração e o espírito da amizade.  

DSC_4646.jpg

O Dia do Autarca é uma iniciativa iniciada em 2015 pelo pelouro das Freguesias da Câmara Municipal  e visa estreitar os laços de fraternidade que unem os autarcas do concelho. Como toda a festa que se preze, a jornada começou à volta da mesa num almoço convívio a fazer justiça à tradição do concelho. Os jogos das cartas e da malha aparecem depois e, entre um desafio e outro e dois dedos de conversa com este e com aquele,  o tempo passa como se não se tivesse passado.

O Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, elogiou o espírito de comunhão que se vive entre os autarcas de Famalicão. “Defendem a sua freguesia com unhas e dentes mas fazem-no com plena consciência de pertencerem a uma equipa concelhia que faz da força coletiva a sua grande alavanca de crescimento”, assinalou.

DSC_4683.jpg

DSC_4691.jpg

EMPRESA NH CLIMA INAUGURA NOVAS INSTALAÇÕES EM FAMALICÃO

Empresa inaugurou novas instalações e prevê faturação recorde. Investimento de um milhão traduz ambição da NH Clima

A NH Clima simboliza bem o resultado das políticas de estímulo ao investimento privado que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vem implementando. A empresa vocacionada para a produção e comercialização de tubos e acessórios para aquecimento, ventilação e ar condicionado inaugurou nesta segunda-feira, 25 de julho, novas instalações industriais na freguesia de Requião. Um investimento empresarial de um milhão de euros que a autarquia reconhece como de interesse público municipal e que Paulo Cunha apadrinhou com uma visita inserida no roteiro Famalicão Made IN.

DSC_4939.jpg

Projeto empresarial do famalicense Mário Almeida, a NH Clima nasceu em 2007 para suprimir uma lacuna existente no mercado na Região Norte de Portugal no fornecimento deste tipo de produtos. Meia dúzia de anos depois, a NH Clima muda-se para novas instalações com 3,5 mil metros quadrados de área coberta, resultado de um crescimento à medida do que defende o empresário, “com cabeça, tronco e membros”.

O ano de 2016 promete ser o mais auspicioso de sempre, com previsões de faturação recorde de 5 milhões de euros (em 2013 a empresa faturou 1,3 milhões), o que significa mais emprego e mais trabalho. Aos atuais 50 colaboradores, a NH Clima pretende somar mais dez. E estão garantidas as condições para o alargamento da produção. “Felizmente a empresa cresceu muito. O sucesso vai todo para os meus colaboradores”, sublinhou o empresário.

A perspicácia empresarial de Mário Almeida, que se traduz no aproveitamento da tradição industrial famalicense, tornou a empresa numa referência do sector da metalomecânica, o que lhe garante sucesso na internacionalização. Hoje 70% do que produz é para vender ao exterior. “Somos a única empresa do sector em Portugal que chega ao mercado nórdico”, disse, orgulhoso, o empresário. A exigente Dinamarca é o principal destino dos produtos da NH Clima. Seguem-se França, Espanha, Bélgica e Alemanha.

Paulo Cunha foi elucidativo quanto à importância deste novo investimento. “Tem efeito no crescimento da economia e na competitividade do nosso território, fatores determinantes para a criação de emprego”, disse, elogiando Mário Almeida de quem admitiu admirar a “vocação empreendedora e a cultura de risco”.

Olhando para o processo que conduziu à instalação desta empresa em Requião, o edil famalicense fez ainda questão de enaltecer o “papel muito diligente e construtivo” das juntas de freguesia do concelho na captação de investimento privado.

DSC_4993.jpg

DSC_5084.jpg

FUTEBOL CLUBE DE FAMALICÃO LANÇA ALICERCES PARA O FUTURO

Novo centro de treinos do clube foi ontem apresentado e incluirá um centro de formação e de estágio

“Um projeto fundamental para o crescimento do Futebol Clube de Famalicão e um enorme contributo para a formação e futuro de milhares de jovens do nosso concelho” – é desta forma que o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, vê o novo centro de treinos do clube famalicense, cujo projeto foi apresentado ontem, sexta-feira, dia 22 de julho, à comunicação social.

Paulo Cunha e Jorge Silva.jpeg

O equipamento, que implicará a construção de um centro de formação e de um centro de estágio, ficará sediado em Meães, na zona sul da cidade, e será construído num terreno de 54 mil metros quadrados cedido pela autarquia por um período de 50 anos, que o presidente do clube, Jorge Silva, vê como um “alicerce para o futuro” da instituição desportiva famalicense.   

Para já, mais concretamente para outubro deste ano, está marcado o arranque da primeira fase da obra, que consistirá na construção de um centro de treino destinado à formação do clube.

Com três campos de relva sintética para futebol de 11, 7 e 5, balneários, gabinetes técnicos e médicos, zona de estacionamento e lazer e bancada com capacidade para 550 pessoas, este novo equipamento “funcional e versátil” vem trazer mais e melhores condições para o crescimento quantitativo e, sobretudo, qualitativo das equipas de formação do clube, que atualmente conta com cerca de 350 jovens jogadores.

“A sustentabilidade do Futebol Clube de Famalicão passa por assegurar na base, nos mais jovens, a paixão pelo clube e também o gozo e o prazer de envergar a nossa camisola”, afirmou Jorge Silva.

O projeto tem ainda prevista uma segunda fase, com a edificação de um centro de estágio para servir também o futebol profissional do clube, que implicará a construção de uma plataforma de relva natural com 14 mil metros quadrados, de um edifício de 2 pisos com 30 quartos, salas técnicas, zona de lazer e refeitório, de balneários e de uma área médica de recuperação e tratamento. Um projeto que vai permitir “o recato e exigência que qualquer equipa profissional de futebol necessita”.

Depois de conhecer o projeto do futuro equipamento do F.C. Famalicão, Paulo Cunha afirmou que a Câmara Municipal vai continuar a acompanhar a ambição do clube famalicense e disse não ter dúvidas de que “estão a ser criadas condições para que os jovens do concelho possam ser não só os desportistas bem-sucedidos que ambicionam ser no futuro, como também os magníficos e exemplares cidadãos que nós queremos que sejam”.

De resto, quanto à primeira fase da obra refira-se que deverá estar concluída em junho do próximo ano e está orçada em mais de um milhão de euros. Já a segunda a fase do projeto, que ainda não tem data para avançar, terá um custo superior a três milhões de euros.

Primeira fase da obra arranca em outubro deste ano.jpg

FAMALICÃO CELEBRA DIA MUNDIAL DOS AVÓS

Segunda-feira, dia 25 de julho, no Santuário da Nossa Senhora do Carmo, em Lemenhe

Perto de um milhar de avós e netos do concelho famalicense vão reunir-se na próxima segunda-feira, dia 25 de julho, no Santuário da Nossa Senhora do Carmo, em Lemenhe, para a celebração do Dia Mundial dos Avós.

Avós e netos convivem em Famalicão.jpg

As comemorações, promovidas pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, através dos pelouros da Solidariedade Social, Família e Desporto, começam a partir das 14h30, contando com a presença do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, a partir das 16h00.

No final da tradicional eucaristia, marcada para as 15h00, será oferecido um lanche e haverá animação musical pela tarde fora.

FAMALICÃO REQUALIFICA ESCOLAS DE REQUIÃO, TELHADO E LOUREDO

Paulo Cunha anunciou investimento superior a 700 mil euros na modernização do parque escolar

A menos de dois meses do arranque do ano letivo 2016/2017, o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, lançou esta quinta-feira, mais um conjunto de obras de requalificação do parque escolar municipal.

image48515.jpeg

E como as obras se fazem no terreno, Paulo Cunha deslocou-se até à Escola Básica de Requião – onde a intervenção já decorre  a bom ritmo – para falar sobre a aposta do município na recuperação e modernização dos edifícios escolares, nomeadamente de Requião, Telhado e Louredo na freguesia de Calendário.

“Chegou o tempo de Requião, assim como chegou o tempo de Telhado e de Louredo. São escolas que estavam a precisar de intervenções e, por isso, estão a ser feitas”, anunciou o autarca.

Com um investimento total superior a 700 mil euros, as obras abrangem não só o edifício, mas também os espaços exteriores e, no caso de Requião e Louredo, os edifícios dos respetivos jardins de infância.

Estas obras são “uma boa notícia para as crianças, para os pais, mas também para a comunidade, que vê valorizada esta estrutura da freguesia”, assinalou o autarca, acrescentando que “a ação que fazemos não é apenas de estética, mas abrange essencialmente o conforto e as condições de boa utilização das salas de aula e espaços exteriores para que as nossa crianças possam ter a formação que merecem e as famílias possam proporcionar uma boa educação aos seus educandos”.

As obras na Escola Básica de Requião ficarão concluídas até setembro, a tempo de os alunos estrearem o novo ano letivo em excelentes condições. No Caso de Louredo, as obras têm um prazo de execução de 270 dias, tendo em conta a grandeza da intervenção, e em Telhado a intervenção durará 360 dias, em virtude de a empreitada implicar a construção de um novo edifício com diversas valências

A visita à Escola de Requião foi também acompanhada pela diretora do Agrupamento de Escolas D. Maria II, Cândida Pinto, que viu esta obra “com muita satisfação, por saber que os nossos alunos irão usufruir de melhores condições em termos físicos, mas também pedagógicos, porque no fundo tudo se repercute no bom ambiente da escola”, referiu.

Também o presidente da Junta de Freguesia, João Pereira, considerou “que estas obras chegaram na melhor altura, depois de tudo o que foi conseguido para esta área envolvente, falta-nos resolver o problema da escola”. Visivelmente orgulhoso com a qualidade da escola, o autarca disse que “faz todo o sentido recuperar uma escola que funciona bem e que tem qualidade. Só faltavam as obras.” E acrescentou: “É um sonho concretizado para a associação de pais, para a junta e para a comunidade”.

Para além destas obras, a Câmara Municipal vai avançar ainda com a recuperação da Escola de Meães, num investimento de mais de 150 mil euros.

Refira-se que a Câmara Municipal tem no terreno desde há vários anos este Plano que já abrangeu a maioria dos edifícios escolares. No último ano letivo, foram intervencionadas as escolas de Lousado, Oliveira Santa Maria, Bairro, Gondifelos e Pousada de Saramagos, num investimento global superior a 2 milhões de euros.

image48518.jpeg

FUTEBOL CLUBE DE FAMALICÃO RECEBE TERRENO E APRESENTA CENTRO DE TREINOS

Contrato promessa de cedência de terreno amanhã, sexta-feira, 22 de julho, pelas 11h00, nos Paços do Concelho

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai ceder ao Futebol Clube de Famalicão (FCF) um terreno  com 209 mil metros quadrados, no lugar de Meães, na zona sul da cidade, para a construção de um centro de treinos.

O contrato promessa para a cedência do terreno ao FCF por um período de 50 anos será celebrado amanhã, sexta-feira, 22 de julho,  pelas 11h00, nos Paços do Concelho, entre o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, e o presidente do FCF, Jorge Silva.

No decurso da cerimónia, o Futebol Clube de Famalicão vai apresentar publicamente o projeto do futuro equipamento, que estará particularmente vocacionado para  sustentar o crescimento desportivo e dos escalões de formação da coletividade.

Presidente da Câmara, Paulo Cunha, e Presidente do FCF, Jorge Silva assi....jpg

FAMALICÃO DEBATE INCURSÕES DOS VIKINGS NA REGIÃO

Investigadores internacionais debatem, em Famalicão, as incursões vikings na região. Tema em debatido pela primeira vez em Portugal, num colóquio que se realiza a 17 de setembro, na Casa de Camilo

Alguns dos mais destacados especialistas internacionais no tema das incursões normandas ou vikings na Europa vão estar em Vila Nova de Famalicão, a 17 de setembro, para participar no colóquio “Mil anos de incursão normanda ao Castelo de Vermoim”. É o caso de Gareth Williams (British Museum, Londres), Stefan Brink (University of Aberdeen, Escócia), Alban Gautier (Université du Littoral, Boulogne, França), Irene García Losquiño (University of Aberdeen, Escócia), Fernando Alonso Romero (Universidade de Santiago de Compostela), Hermenegildo Fernandes (Universidade de Lisboa), Hélio Pires (IEM - FCSH, Universidade Nova de Lisboa), André Oliveira Marques (IEM - FCSH, Universidade Nova de Lisboa), Luís Amaral (Universidade do Porto), Mário Barroca (Universidade do Porto) e Francisco Queiroga (Universidade Fernando Pessoa). 

cartaz_A3_NET_4.jpg

O tema é debatido pela primeira vez em Portugal, num colóquio internacional de cariz científico. Promovido pela Câmara Municipal de Famalicão, o evento é coordenado pelos professores doutores Armando Coelho Ferreira da Silva e Mário Jorge Barroca da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e CITCEM e decorrerá no Centro de Estudos Camilianos em S. Miguel de Seide.

Refira-se que, de acordo com os relatos patentes na Chronica Gothorum, o registo mais antigo da história da fundação do reino português, o Castelo de Vermoim foi tomado pelos vikings a 6 de setembro de 1016, durante a sua incursão militar demolidora na região Entre-Douro-e-Minho. Reza a história que o Castelo foi totalmente destruído provocando a morte do conde de Portugal, Alvito Nunes que governava o Condado Portucalense no século XI e defendia o castelo. Os estragos foram de tal forma violentos que o castelo nunca mais recuperou.

De acordo com o presidente da autarquia famalicense, Paulo Cunha, este colóquio “será um acontecimento muito importante para o país a nível histórico e científico, que para além de trazer até Famalicão cerca de uma dezena de prestigiados investigadores internacionais, para abordar a questão da passagem dos vikings pela nossa região irá explorar também a questão do nosso Castelo de Vermoim”.

Com esta iniciativa pretende-se debater, compreender e esclarecer um pouco melhor este período histórico e cronológico que ainda hoje suscita a curiosidade e o interesse de muitas pessoas sobre as implicações e relações estabelecidas que são ainda atualmente por desconhecidas.

De acordo com o programa, o colóquio irá decorrer ao longo de todo o dia. Armando Coelho abre o debate, pelas 10h10, com o tema “O espírito do tempo e do lugar”. Seguem-se Gareth Williams com “O Mundo Viking” e Stefan Brink com “Vikings escandinavos de volta para casa, fora da Europa; e o caso especial de Bjorn e Háteinn.

Da parte da tarde, pelas 15h00, é a vez de Alban Gautier falar sobre os “Grupos armados em ambos os lados do canal (865 – 899): Podemos investigar gangues vikings individuais?”. Seguem-se Irene Garcia Losqiño com o tema “Os Vikings na Península Ibérica: Novas perspetivas sobre o caso da Galiza”; Fernando Alonso Romero com “A navegação e itinerário do exército normando de Gunderedo (967 – 969); e Hermenegildo Fernandes com “Os Vikings e o mundo mulçumano”.

Por fim, a partir das 17h30, decorrem as intervenções de Hélio Pires “De Norte para Sul: os vikings em Portugal”; André Oliveira Marques com “As incursões vikings no Norte de Portugal: uma revisitação historiográfica”; e Francisco Queiroga com o tema do “Castelo de Vermoim”.

Castelo de Vermoim 03.jpg

 

FAMALICÃO REQUALIFICA ESCOLAS DO CONCELHO

Paulo Cunha lança obras de requalificação em três escolas básicas do concelho. Sessão decorre esta quinta-feira, dia 21 de julho, pelas 10h00, na EB de Requião

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, convida os órgãos de comunicação social para o lançamento das obras de recuperação e requalificação da Escola Básica de Requião, que se realiza amanhã, quinta-feira, dia 21 de julho, pelas 10h00.

Escola.jpg

A obra que implica um investimento de 206 mil euros, envolve a intervenção total do edifício centenário. De acordo com a memória descritiva serão revistas as coberturas, pintadas as fachadas e revistos os isolamentos. O interior também será totalmente reabilitado, nomeadamente pinturas, tetos falsos, reparação e envernizamento de madeiras e reformulação da rede elétrica. Serão executados novos arranjos exteriores incluindo a criação de um campo de jogos e uma ligação coberta ao Jardim-de-Infância.

A obra entregue à empresa adjudicatária Famaconcret, Lda, tem um prazo de execução de 90 dias.

Entretanto, Paulo Cunha irá anunciar mais duas importantes obras nas escolas do concelho, no âmbito do Plano de Modernização do Parque Escolar do 1.º Ciclo, que deverão arrancar nos próximos dias. Trata-se da requalificação da Escola Básica de Telhado e da reabilitação da Escola Básica de Louredo, em Calendário.

Refira-se que a Câmara Municipal tem no terreno desde há vários anos este Plano que já abrangeu a maioria dos edifícios escolares. No último ano letivo, foram intervencionadas as escolas de Lousado, Oliveira Santa Maria, Bairro, Gondifelos e Pousada de Saramagos, num investimento global superior a 2 milhões de euros.

FAMALICÃO VAI TER OBSERVATÓRIO DE CINEMA

Famalicão faz um close-up ao mundo do cinema. Observatório de cinema do concelho famalicense foi hoje apresentado à comunicação social

Foi inspirado na linguagem, estética e humanismo de um dos maiores sucessos do realizador iraniano Abbas Kiarostami – “Close Up” - que surgiu o novo Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão, que vai trazer o universo cinematográfico para a agenda mensal de eventos do município famalicense. Seminários, colóquios, mostras cinematográficas e debates são algumas das atividades agendadas no âmbito deste novo projeto, integrado na programação mensal da Casa das Artes de Famalicão.

Close Up.jpeg

O ponto alto do “Close-Up” decorrerá de 27 a 30 de outubro, com a realização de uma mostra que se pretende que seja um ponto de encontro privilegiado para realizadores, jornalistas (e críticos), programadores e académicos.

Na apresentação do Observatório à imprensa, que decorreu esta terça-feira, 19 de julho, no espaço cultural famalicense, o diretor do Cineclube de Joane e também programador de cinema da Casa das Artes, Vítor Ribeiro, explicou que o principal objetivo passa por “apontar ideias futuras para aquilo que o cinema poderá vir a ser, mas também percorrer os trilhos da sua história para que se perceba como é que se chegou até aqui”.

A existência de uma programação contínua e de permanente ligação à comunidade científica e escolar foram outros dos aspetos focados pelo responsável na apresentação do “Close Up” que, entre outros, sugere iniciativas para todos os ciclos de aprendizagem, desde o ensino básico (em articulação com o Plano Nacional de Cinema), passando pelos cursos de audiovisual, até ao ensino universitário. “Quando fazemos programação é importante trabalharmos os espectadores do futuro”, assinalou Vítor Ribeiro.  

Para o diretor da Casa das Artes, Álvaro Santos, que também marcou presença na conferência de imprensa desta manhã, o lançamento do Observatório de Cinema vai ao encontro da“programação eclética, plural e de formação de públicos para as artes” do espaço cultural famalicense.

O responsável pela Casa das Artes espera ainda que este Observatório “venha acrescentar valor àquilo que tem sido feito em Portugal na área cinematográfica” e que se assuma como um evento-âncora do município.

Refira-se ainda que são oito as linhas temáticas do “Close-Up”, com a realização de ciclos dedicados a conteúdos humanistas, a vagas artísticas ou momentos da história (Paisagens Temáticas); com retrospetivas e cruzamento de obras de grandes cineastas e movimentos da história do cinema (Histórias do Cinema); com programação dedicada a uma corrente do cinema português contemporâneo (Fantasia Lusitana); com cinematografias emergentes e documentários (Cinema Mundo); com a projeção de filmes sustentados por debates com personalidades do universo artístico e académico, que cruzem o Cinema e a Educação (Infância e Juventude); com sessões para o público escolar, através de uma programação estabelecida para os vários escalões etários (Cinema para as Escolas); com projeções para o público infantil e famílias (Sessões para Famílias), e ainda com a realização de instalações de vídeo e filmes-concerto (Extrapolações).

A programação completa do Observatório de Cinema de Famalicão será conhecida no próximo mês de setembro

MERCADO MUNICIPAL DE FAMALICÃO GANHA NOVA VIDA

Câmara deu a conhecer principais linhas orientadoras do Plano de Requalificação e Reposicionamento

O futuro do mercado municipal de Vila Nova de Famalicão é: ser mercado! A Câmara Municipal deu ontem, segunda-feira, 18 de julho, a conhecer aos munícipes, e muito particularmente aos comerciantes que operam no local, as linhas orientadoras do Plano de Requalificação e Reposicionamento do Mercado Municipal, que está a preparar para dar uma nova vida a esta importante e histórica infraestrutura de abastecimento local.

DSC_3043.jpg

O trabalho realizado desde há sensivelmente um ano a esta parte por uma equipa de trabalho constituída para o efeito concluiu que o mercado municipal  deve manter-se fiel à sua natureza, evoluindo apenas para um melhor mercado. A Câmara Municipal quer fazer do Mercado Municipal o lugar óbvio para os famalicenses fazerem as suas compras do dia ao nível dos produtos frescos, mas também um espaço para passarem alguns dos seus momentos de pausa e lazer.

Isso significa manter a sua vocação de mercado de proximidade de produtos frescos e com origem em produtores locais, alargando a sua dinâmica a novos produtos que respondem às necessidades diárias das pessoas.  Significa também moldar o mercado municipal às necessidades de vários públicos e das diferentes dinâmicas que acontecem e se alteram ao longo do ano. Quer isto dizer que o mercado municipal vai ganhar uma nova atualidade por via das obras que estão a caminho e, sobretudo, por via de uma nova filosofia que lhe vai estar associada.

DSC_3044.jpg

O processo ainda não está fechado e a Câmara vai prosseguir com a auscultação das pessoas relativamente ao que defendem para aquele espaço, mas o caminho aponta já para a criação de novas áreas, nomeadamente de restauração e convívio, para horários mais alargados de funcionamento que podem incluir o período noturno e para a introdução de dinâmicas diferentes ao longo do ano. Será pois, também, um local de lazer.

“Mais do que reabilitar, queremos reconstruir a ideia de mercado. Estamos muito motivados para executarmos bem este projeto e dar a Famalicão um novo Mercado Municipal que seja dos famalicenses e sirva os famalicenses  todos os dias do ano”, referiu Paulo Cunha na sessão pública que decorreu na base da escadaria da entrada principal do espaço, inaugurado há 64 anos na Exposição Industrial do Concelho pelo Sub-Secretário de Estado do Comércio e da Indústria, António Ramalho. A iniciativa teve a presença maciça dos lojistas e comerciantes da infraestrutura e de vários presidentes de Junta de Freguesia do concelho, que ouviram a garantia que o Mercado Municipal será no futuro aquilo que já foi no passado: “Um espaço de referência da cidade e do concelho,  de encontro, de economia e de aprendizagem”, disse o presidente da câmara sublinhando as importantes funções social, económica e pedagógica que a autarquia quer ver reforçadas no espaço.

Recorde-se que a requalificação, modernização e reposicionamento do Mercado Municipal  de Vila Nova de Famalicão é uma das obras previstas no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) recentemente assinado entre a autarquia e o Programa Operacional Norte 2020, reservando uma verba de 17,5 milhões de euros para a requalificação urbana das Áreas de Reabilitação Urbana de Famalicão. Em concreto para a reabilitação do Mercado está prevista um cofinanciamento FEDER de cerca de 2 milhões de euros de um total de investimento previsto de cerca de 2,5 milhões.

DSC_3056.jpg

JOSÉ MANUEL FERNANDES REELEITO PRESIDENTE DA DISTRITAL DE BRAGA DO PSD

Paulo Cunha preside à mesa da assembleia

José Manuel Fernandes foi reeleito presidente da Distrital do PSD em lista única. A mesma eleição confirmou ainda o presidente da Câmara de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, na presidência da Mesa da Assembleia Distrital.

José manuel fernandes.jpg

As eleições para os Órgãos Distritais de Braga do Partido Social Democrata, decorreram na passada sexta-feira, 15 de Julho.

José Manuel Fernandes considerou que “a manutenção das sete câmaras que o partido detém e a conquista de outras, entre as quais Guimarães e Barcelos, são os objetivos do PSD para as próximas autárquicas no distrito de Braga”.

O líder da distrital assumiu ainda que “o partido não vai perder nenhuma das câmaras que atualmente detém e vai conquistar outras”.

Por sua vez, Paulo Cunha realçou a forte participação dos militantes do partido nestas eleições, salientando que esta é a prova da “coesão, estabilidade e ambição do partido no distrito”.

“Estamos unidos, confiantes e determinados em alcançar os objetivos propostos”, acrescentou Paulo Cunha.

RESULTADOS DAS ELEIÇÕES NO CONCELHO DE FAMALICÃO

Comissão Política Distrital:

Votantes: 227

Lista A: 225

Branco: 2

Mesa da Assembleia Distrital

Votantes: 227

Lista A: 227

Branco: 0

Conselho de Jurisdição Distrital

Votantes: 227

Lista A: 226

Branco: 1

Comissão Distrital de Auditoria Financeira

Votantes: 227

Lista A: 226

Branco: 1

Representantes de Vila Nova de Famalicão à Assembleia Distrital

Votantes: 227

Lista A: 226

Branco: 1

FAMALICÃO APOSTA NA INOVAÇÃO DA ARTE DO MOBILIÁRIO

A emoção tem razão na arte do mobiliário. Emotional Objects inscreveu hoje o seu nome na lista do roteiro Famalicão Made IN

A Emotional Objets é mais um exemplo em Vila Nova de Famalicão de que é possível inovar com arte num sector tradicional da economia portuguesa. João Faria é um excelente testemunho da reinvenção do sector. O arquiteto mentor desta nova marca de mobiliário desenha peças que conjugam diferentes materiais e buscam a perfeição, resultado da harmonia improvável entre a razão e a emoção.

image48461.jpeg

Mesas de centro, secretárias e aparadores estão entre as 26 coleções que João Faria já desenvolveu e quer começar a comercializar. É também o caso da Manteigueira Íris que já lhe valeu um prémio internacional de design e de outros objetos de uso diário.

São objetos que provocam o olhar, ainda que “limpos e menos vistosos, mas carregados de complexidade e valor acrescentado”, como hoje o arquiteto os apresentou ao Presidente da Câmara Municipal. Paulo Cunha visitou a Emotional Objects em mais uma jornada do roteiro Famalicão Made IN.

João Faria combina as técnicas artesanais e tradicionais com a alta tecnologia e associa-lhe um traço único de beleza e elegância. Um trabalho que conta com várias sinergias. “Excelentes empresas, todas de Vila Nova de Famalicão, colaboram com a Emotional Objects na parte dos metais, das madeiras, dos aços inoxidáveis e dos vidros. Fazem coisas raras e conseguem levar a sua arte até ao fim”, explicou.

A Emotional Objects “desenvolve linguagens estéticas internacionais”, razão pela qual a internacionalização da marca é a aposta. “Queremos conquistar todos os mercados que nos querem, até os menos óbvios como o Irão, país com um gosto muito europeu e que aprecia objetos de qualidade”. João Faria não tem dúvidas: “O mundo há de ser nosso”

Paulo Cunha não poupou nas palavras para elogiar o trabalho da Emotional Objects. “Objetos de grande qualidade e requinte”, considerou, enaltecendo ainda o facto de envolver outras empresas famalicenses. “É um projeto que amarra no território para acrescentar valor ao que faz, sendo um bom exemplo de economia em rede”.

O autarca disponibilizou a “força institucional” da Câmara Municipal para ajudar a Emotional Objects a crescer. “O sucesso deste projeto é uma reivindicação nossa. Sinal inequívoco de uma parceria que queremos que seja construtiva”, rematou.

image48467.jpeg

image48470.jpeg

FAMALICÃO INVESTE NA REQUALIFICAÇÃO DAS ESTRADAS MUNICIPAIS

Famalicão vai investir mais 3,4 milhões de euros nas estradas. Paulo Cunha fala em saúde financeira da autarquia para alargar o plano de requalificação das vias municipais

Cerca de 10 meses depois do lançamento no terreno de mais de vinte quilómetros de obras na rede viária do concelho, que implicaram um investimento de cerca de oito milhões de euros, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão prepara-se para lançar mais um conjunto de intervenções nas estradas famalicenses no valor de cerca de 3,4 milhões de euros.

Primeiras obras estão em fase de conclusão (1).jpg

As propostas  para a autorização das empreitadas foram aprovadas na última reunião do executivo municipal e vão beneficiar cerca de duas dezenas de freguesias.

Mais uma vez, Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal realça “a saúde e a estabilidade financeira da autarquia para efetuar estas obras”. “É mais um grande investimento na qualidade de vida das pessoas, uma aposta necessária e que vai continuar a ser realizada, sempre que for preciso”.

Com o primeiro grupo de obras já em fase de conclusão, a autarquia avança, agora com cerca de 15 intervenções em alguns casos com a abertura do concurso público e, noutros, com a atribuição de apoios, para que a obra se inicie o mais rapidamente possível.

Alargamento de vias, pavimentação, criação de passeios e estacionamentos, são as principais intervenções a efetuar. No fundo, trata-se de obras que têm como objetivo oferecer “maior conforto, segurança e qualidade às estradas do concelho, beneficiando condutores e transeuntes”, com salienta Paulo Cunha.

A beneficiação da Avenida Rio Veirão, em Ribeirão, e a requalificação do Caminho Municipal 1527, nas freguesias de Delães, Oliveira S. Mateus e Oliveira Santa Maria, são duas das obras a efetuar que implicam investimentos de 1,1 milhão de euros e de um milhão de euros, respetivamente, alcançando os valores mais altos.

Para além destas, destaque ainda para a beneficiação do CM 1480, em Gavião, e para a requalificação do CM 1500/1, em Mogege. Fazem ainda parte do rol das obras, as seguintes intervenções: recuperação da EM 509/1, na União das Freguesias de Esmeriz e cabeçudos; pavimentação de várias ruas, na União das Freguesias de Arnoso Santa Maria, Arnoso Santa Eulália e Sezures; pavimentação da Alameda Dr. Alberto Sampaio, na União das Esmeriz e Cabeçudos; pavimentação e alargamento de várias ruas, na União das Freguesias de Gondifelos, Cavalões e Outiz; pavimentação das ruas da Aldeia Nova, da Mata, Adolfo Casais Monteiro e Prado, na União das Freguesias de Ruivães e Novais; retificação do pavimento da Rua de Nossa Senhora da Conceição, em Seide e pavimentação da Rua Nova de Carides, em Vermoim.

Referência também para a pavimentação da Rua da Paz, em Gondifelos e das obras de alargamento entre a Rua da Escola e a Rua de Codeços, em Jesufrei.

Paulo Cunha salienta ainda que “a requalificação das estradas é um processo constante e imparável”. “Quando estamos a terminar uma obra numa estrada, outras surgem com necessidades, o importante é estarmos atentos e termos a capacidade para resolver os problemas atempadamente”.

Primeiras obras estão em fase de conclusão (2).jpg

FAMALICÃO VIVE FIM-DE-SEMANA INTENSO COM VAUDEVILLE RENDEZ-VOUS

Festival de artes de rua e circo decorre até 23 de julho

A estreia absoluta do espetáculo “Arremesso” da Companhia Bisonte Amarelo, no passado sábado, marcou também a estreia em Vila Nova de Famalicão, do Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous. O espetáculo é apresentado amanhã, dia 19, no Largo da Oliveira, em Guimarães e dia 23, sábado, na Avenida Central, em Braga.

DSC_2690.jpg

O fim-de-semana foi intenso com espetáculos, oficinas de formação e debates. A festa da rua e do circo continua com um vasto programa durante toda a semana. O festival terminará em grande com o espetáculo “A Corps Perdus”, no próximo sábado, dia 23 de Julho às 22h, na Praça D. Maria II em Vila Nova de Famalicão!    

Entretanto, em Vila Nova de Famalicão, o festival regressa ao Parque da Juventude esta terça-feira, dia 19, com “Resiliência”, pelas 19h00. O explora como ser resiliente neste mundo conturbado, buscando esta essência da forma, da cor, do espaço, do ser num processo contínuo de simplificação, utilizando as artes do novo circo e suas técnicas virtuosas que nos abrem novas linhas e planos no espaço e novas perspetivas sobre o ser humano e os seus limites.

Segue-se na quarta-feira, dia 20, pelas 19h00, na Praça D. Maria II Tauromáquina, que foi nomeado para melhor espetáculo de rua na Catalunha em 2015. Dois homens e uma máquina põem a descoberto os contrastes entre o ferro e carne num jogo entre o corpo vs máquina. Uma dança de forças mecânicas e humanas, um diálogo animalesco, um motor emocional. É uma performance que explora a inteligência robótica com capacidade emocional e a arte e técnica de domar.

Na quinta-feira, 21 de julho, é dia de Oficina Radar 360, no Centro Coordenador de Transportes, pelas 22h00. A atividade exploratória, desafia os públicos a criar uma cenografia expansiva a partir das temáticas do espetáculo “Os Transportadores”, que é apresentado no dia seguinte, sexta-feira, no mesmo local pelas 22h00. A ecologia, o consumismo, o excesso de informação, o desperdício e a poluição, serão temas base desta pesquisa em conjunto.

Sobre “Transportadores”, o espetáculo vencedor da primeira Bolsa de Criação Isabel Alves Costa questiona o excesso, a carência, o desperdício, o alto consumo, a sociedade fabricada, a natureza bruta… a memória individual e a consciência coletiva, da e na, sociedade contemporânea.

Vila Nova de Famalicão faz as honras do encerramento do festival que ficará a cargo da Cie Bivouac, que apresentará o espetáculo “A Corps Perdu”, no dia 23, às 22h00, na Praça D. Maria II.

Em A Corps Perdu cada movimento do mastro e do corpo é uma razão para chegar a alguém, o símbolo de um ponto de vista sobre a vida e seus paradoxos e uma tentativa de evitar a resignação e chegar a um estado ideal de liberdade, ação e criatividade.

DSC_2699.jpg

Consulte toda a programação em http://teatrodadidascalia.com/td/vaudevillerendez-vous/

Fichas Técnicas:

RESILIÊNCIA | 19 DE JULHO | 19H00

PARQUE DA JUVENTUDE

ESTREIA ABSOLUTA | COPRODUÇÃO

COMPANHIA: UMPOR1

EQUIPA ARTÍSTICA E TÉCNICA:

Direção Artística: Bruno Machado

Orientação Artística: Cláudia Nóvoa

Assistência de Direção e Produção: Mickaella Dantas

Interpretação e Cocriação: André Araújo, Bruno Machado, Carmen Viegas, Chandra Malatisch, Juliana Moura e Luís Reis

Cenografia: A Casa ao Lado

Música Original: Luca Argel

Fotografia: Aclo

Coprodução: Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous

Residências Artísticas: Acro Clube da Maia, Junta de Freguesia Tenões, Lago Discount

TAUROMÁQUINA | 20 DE JULHO | 19H00

PRAÇA D. MARIA II

ESTREIA NACIONAL

Tauromáquina foi nomeado para melhor espetáculo de rua na Catalunha em 2015.

COMPANHIA: ANIMAL RELIGION

EQUIPA ARTÍSTICA E TÉCNICA:

Performers: Benet Jofre and Quim Giron

Música: Felix Cucurull

Técnico de luz: Joana Serra

Figurinos: Txell Genot

Produção e Agenciamento: Anna Aro 10

OFICINA RADAR 360 | 21 DE JULHO | 17H30

CENTRO COORDENADOR DE TRANSPORTES

Duração: 2h

Público-alvo: M/10 anos

Lotação: 20 pessoas (2 grupos)

Formadores: Radar 360

TRANSPORTADORES | 22 DE JULHO | 22H00

CENTRO COORDENADOR DE TRANSPORTES

Espetáculo vencedor da primeira Bolsa de Criação Isabel Alves Costa.

COMPANHIA: RADAR 360

EQUIPA ARTÍSTICA E TÉCNICA:

Direção Artística: António Oliveira

Interpretação e Cocriação: António Oliveira, Bruno Machado, Joana Domingos, Julieta Rodrigues e Viriato Morais

Cenografia e Construção: Hugo Ribeiro

Figurinos: Julieta Rodrigues

Sonoplastia: António Oliveira, Maria Mónica, Tiago Ralha e Vasco Ferreira

Video e Ilustração: Maria Mónica

Consultadoria Vídeo e Ilustração: Patrício Brito

Desenho de Luz: Vasco Ferreira

Fotografia: Teresa Couto

Assistência de Direção e Apoio Dramatúrgico: Gonçalo Fonseca

Co-produção: Comédias do Minho / Fimp / Teatro Municipal do Porto

Apoios à Criação: Fábrica da rua da Alegria, Ipp, Teatro Municipal Campo Alegre

A CORPS PERDU | 23 DE JULHO | 22H00

PRAÇA D. MARIA II

ESTREIA NACIONAL

COMPANHIA: BIVOUAC COMPAGNIE

EQUIPA ARTÍSTICA E TÉCNICA:

Direção: Maryka Hassi

Assistência de Direção: Benjamin Lissardy

Cenografia: Maureen Brown

Música: Erwan Le Guen

Mastro Chinês: Benjamin Lissardy, Gaëtan Dubr iont, Nhat Nam Lê, Maureen Brown

Acrobacia: Charlie Marey

Trampolim: Nat Whittingham

Figurinos: Aline Froux

Desenho de Luz: Patrick Cathala

Direção de Cena: Raphael Quillart

DSC_2701.jpg

FAMALICÃO VAI TER OBSERVATÓRIO DE CINEMA

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão apresenta amanhã, terça-feira, 19 de julho, pelas 11h30, no Café-Concerto da Casa das Artes, o Close-UP, um novo Observatório de Cinema que vai trazer o universo cinematográfico para a agenda mensal de eventos do município famalicense, com a construção de uma programação em permanente diálogo com a comunidade, com destaque para a população estudantil (incluindo professores e entidades gestoras da escola), propondo sessões para todos os ciclos de aprendizagem, desde o ensino básico (em articulação com o Plano Nacional de Cinema), passando pelos cursos de audiovisual, até ao ensino universitário.  

O Observatório de Cinema surgirá integrado na programação da Casa das Artes.jpg

O Observatório de Cinema surgirá integrado na programação da Casa das Artes, procurando a prazo projetar-se como um evento-âncora do município, assumindo o legado da programação eclética, de formação de públicos e da relação com a comunidade, aprofundando o trabalho que tem vindo a ser realizado nos últimos anos pela Casa das Artes neste domínio e pelo Cineclube de Joane, com sessões regulares no espaço cultural famalicense desde março de 2002.

Em todos os eventos incluídos no Observatório de Cinema, e de forma mais intensa na mostra anual, o Close-UP ambiciona ser um ponto de encontro privilegiado para realizadores, jornalistas (e críticos), programadores e académicos, sendo que todas as sessões serão comentadas e ocorrerão mesas redondas e seminários, onde se relacionará o cinema com temas humanistas, estudos literários, a sociologia e a demais artes. Dar-se-á particular ênfase às obras que se alimentam do próprio cinema, que esticam a linguagem e diluem as fronteiras entre géneros.

FAMALICÃO DÁ A CONHECER AS IDEIAS QUE VÃO SUSTENTAR O NOVO MERCADO MUNICIPAL

Sessão pública de esclarecimento, segunda-feira, 18 de julho, pelas 18h30, no Mercado Municipal

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai dar a conhecer aos munícipes, e muito particularmente aos comerciantes que operam no Mercado Municipal, as linhas orientadoras do Plano de Requalificação e Reposicionamento do Mercado Municipal, que a Câmara está a preparar para dar uma nova vida a esta importante e histórica infraestrutura comercial.

AFS_8463.jpg

A sessão pública de esclarecimento tem lugar no próximo dia 18 de julho (segunda-feira), pelas 18h30, no Mercado Municipal e contará com a presença do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Com esta sessão, a Câmara Municipal pretende igualmente dar continuidade à auscultação que tem vindo a ser feita junto da população que frequenta o Mercado Municipal, quanto às ideias que defendem para a infraestrutura.

Recorde-se que a requalificação, modernização e reposicionamento do Mercado Municipal  de Vila Nova de Famalicão é uma das obras previstas no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) recentemente assinado entre a autarquia e a CCDR-N – Comissão de Coordenação de Desenvolvimento Regional do Norte, reservando uma verba de 17,5 milhões de euros para a requalificação urbana das Áreas de Reabilitação Urbana de Famalicão.

Imagem 123.jpg

ELEIÇÕES DISTRITAIS DE BRAGA DO PSD DECORREM ESTA SEXTA-FEIRA

Voto realiza-se das 18h00 às 22h00 na sede do Partido Social Democrata

Decorre amanhã, sexta-feira, dia 15 de julho, as eleições para os Órgãos Distritais de Braga do Partido Social Democrata. As urnas estão abertas entre as 18h00 e as 22h00, em todas as mesas concelhias.

Paulo Cunha com José Manuel Fernandes.jpg

Em Vila Nova de Famalicão, as eleições decorrem na sede do partido, sita na Rua Adriano Pinto Basto.

Podem exercer o direito de voto todos os militantes do distrito com capacidade eleitoral, isto é, ativos e com quotas regularizadas.

A lista única é encabeçada pelo eurodeputado José Manuel Fernandes, que se recandidata ao cargo. Para além de José Manuel Fernandes na liderança da Comissão Política, a lista recandidata o presidente da Câmara de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, para a presidência da Mesa da Assembleia Distrital.

À liderança do Conselho de Jurisdição Distrital candidata-se o advogado Cláudio Carvalho e para a presidência da Comissão Distrital de Auditoria Financeira é proposto o barcelense António Gomes da Silva.

“É com confiança reforçada que me recandidato à liderança do PSD no distrito, assumindo como objetivo ser o partido mais votado e com mais presidências de autarquias, a fim de intensificarmos o trabalho para garantir melhor qualidade de vida, progresso e oportunidade de sucesso a todos os cidadãos do distrito de Braga”, referiu José Manuel Fernandes aquando da apresentação da sua recandidatura.

José Manuel Fernandes é deputado ao Parlamento Europeu desde 2009. É licenciado em Engenharia de Sistemas e Informática pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Minho e frequentou o 3.º Ano do Curso de Direito da Escola de Direito da Universidade do Minho.

Exerceu as funções de presidente da Câmara Municipal de Vila Verde entre 1997 e 2009.

Foi cabeça-de-lista do PSD pelo círculo eleitoral de Braga nas eleições legislativas de 1999 e deputado à Assembleia da República, na VIII Legislatura, integrado no Grupo Parlamentar do PPD/PSD.

Foi eleito deputado Parlamento Europeu nas eleições europeias de 2009, e reeleito nas eleições europeias de 2014. Integra, assim, o Grupo do Partido Popular Europeu.

É presidente da Comissão Política Distrital de Braga do PSD e presidente honorário da ACES - Federação das Cidades e Capitais Europeias de Desporto.

Em 2015 assumiu a função de relator e negociador do Parlamento Europeu no Orçamento da União Europeia para 2016 e foi nomeado relator pela Comissão dos Orçamentos do Parlamento Europeu para o Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE), também conhecido como "Plano Juncker".

Refira-se que as eleições para os órgãos distritais incluem também a eleição para a Comissão Política, Mesa da Assembleia Distrital, Conselho de Jurisdição e Auditoria Financeira, e decorrerão, em todas as mesas de voto concelhias.

Lista

COMISSÃO POLÍTICA DISTRITAL

PRESIDENTE: José Manuel Ferreira Fernandes

PRESIDENTE: José Manuel Ferreira Fernandes

VICE-PRESIDENTE: João Alberto Granja dos Santos Silva

VICE-PRESIDENTE: André Guimarães Coelho Lima

SECRETARIO DISTRITAL: Vítor Manuel Gaspar M. L. Moreira

TESOUREIRO: Jorge Adélio Martins Pereira da Costa

VOGAIS:

José dos Santos Novais

António Benjamim da Costa Pereira

Sofia Manuela C. Machado Fernandes

Manuel José Torcato Soares Baptista

José Manuel Teixeira de Sousa

Maria Celeste Vilela Fernandes Cardoso

Francisco Manuel Monteiro Pacheco Ribeiro

Álvaro Luís de Sousa Fernandes, militante

Laura Patrícia de Sousa Monteiro Magalhães

António Manuel da Cunha Martins

MESA DA ASSEMBLEIA PRESIDENTE: Paulo Alexandre Matos Cunha

VICE-PRESIDENTE: Joaquim Monteiro Mota e Silva

SECRETÁRIO: Adélio Barbosa de Miranda

SECRETÁRIA: Maria Gabriela Cunha B. Rodrigues Fonseca

CONSELHO DE JURISDIÇÃO

PRESIDENTE: Cláudio Domingues dos Santos Carvalho

VOGAIS:

Paulo Alexandre Lopes de Carvalho Viana

Belmiro Filipe Pinto dos Santos

Sílvia Marlene Vilas Boas da Costa

AUDITORIA FINANCEIRA

PRESIDENTE: António Gomes da Silva

VICE-PRESIDENTE: João Januário T. D. Veloso de Barros

SECRETÁRIO: António José Ferreira Afonso

Locais de Voto: Amares – Rua Francisco Bernardo Sousa Monteiro, n.º 36, Ferreiros

Barcelos – Av. Alcaides de Faria, 270m – 1.º Dt.º Cabeceiras de basto – Rua das Pondres (Quinchoso)

Celorico de Basto – Ria Baltazar Rebelo de Sousa e Castro – Ed. S. Silvestre Bloco C, Loja 5

Esposende – Largo Dr. Fonseca Lima, 14 – A

Fafe – Praça 25 de Abril Guimarães – Largo do Toural, 125 – 1.º

Póvoa de Lanhoso – Rua Comandante Luis Pinto Silva, n.º 1 – 4.A

Terras de Bouro – Junta de Freguesia de Moimenta

Vieira do Minho – Av. Barjona Freitas – Edif. Alto Minho

Vila Nova de Famalicão – Rua Adriano Pinto Basto 212 – 3.º Sala 14

Vila Verde – Rua 1.º de Maio, n.º 33 – 1.º Trás

Vizela – Rua Fonseca e Castro, n.º 130 B

FAMALICÃO APRESENTA DANÇA 2016

Esta sexta-feira, 15 de julho, às 11h00, na sede da Gindança, na Rua de Queimados, em Antas

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e a Academia Gindança convidam os órgãos de comunicação social para a apresentação pública do Famalicão Dança 2016, que decorrerá amanhã, sexta-feira, dia 15 de julho, pelas 11h00, na sede da Academia Gindança, em Antas.

image46121.jpeg

O momento contará com a presença do vereador do Desporto da autarquia, Mário Passos, da presidente da Gindança, Anabela Gomes, do presidente da Federação Portuguesa de Dança Desportiva, Alberto Rodrigues, e ainda do presidente da Federação Europeia de Dança Desportiva, Luís Vano.

Refira-se que a edição de 2016 do Famalicão Dança realiza-se a 8 de outubro no Pavilhão Municipal de Famalicão. A Taça da Europa de Latinas de Dança Desportiva é uma das competições em disputa neste evento, que se realiza pelo terceiro ano consecutivo no concelho famalicense.

FAMALICÃO ERGUE ARCOS DE ROMARIA

População retoma tradição mais de 30 anos depois de ter sido interrompida. Arco do Senhor dos Aflitos tem mais 40 metros de altura

Mais de quarenta metros de altura, cerca de 10 toneladas de madeira e o trabalho de várias centenas de pessoas. São estes os principais números da construção do Arco do Senhor dos Aflitos, que a população da freguesia de Santiago da Cruz decidiu retomar 30 anos depois de esta tradição ter sido interrompida.

Arco será erguido este sábado, dia 16 (1).jpg

De acordo com a Comissão de Festas desta romaria minhota, que se realiza anualmente, o arco será erguido no próximo sábado, dia 16 de julho, pelas 15h00, no Largo do Senhor dos Aflitos. Desde início de junho que a população trabalha diariamente na construção do arco que ficará erguido até meados de setembro.

Até ao início da década de 80, o Arco era um dos principais destaques da romaria. Em breve resumo, o Arco era construído e asseado por todos, novos e velhos, de dia e de noite, que se juntavam no Largo do Senhor dos Aflitos em espírito de festa e davam asas a um belo arco que chegou a ser um dos Arcos mais altos da Península Ibéria. Quem se lembra, conta que naquele mesmo Largo, juntavam-se centenas e centenas de pessoas, inúmeras excursões de outros pontos da região, só para poder ver o convívio das pessoas e o erguer do Arco do Senhor dos Aflitos, tal era a tao bonita tradição.

Mais de três décadas depois, a comissão empenhou-se em recriar uma antiga tradição e dar ao povo de Cruz a alegria de reviver este feito que marca a freguesia e a sua romaria.

Arco será erguido este sábado, dia 16 (2).jpg

FAMALICÃO TEM NOVA INCUBADORA DE EMPRESAS

Inauguração tem lugar amanhã, dia 14 de julho, pelas 16h00, no Edifício Globus, em Vilarinho das Cambas

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, convida os órgãos de comunicação social para a inauguração do segundo polo da incubadora Famalicão Made IN, a ter lugar nesta quinta-feira, 14 de julho, às 16h00, no Vilarinho Parque – Edifício Globus, sito na Rua do Progresso, 140, Zona Industrial de Vilarinho das Cambas, por ocasião do primeiro aniversário da incubadora Famalicão Made IN (Polo Riopele).

Incubadora Famalicão Made IN - Polo Edifício Globus.jpg

A Vilarinho Parque – Construção e Gestão Imobiliária, nos termos de um protocolo de parceria com o Município de Famalicão, cedeu parte das instalações do Edifício Globus, em Vilarinho das Cambas, para esta nova estrutura. A incubadora Famalicão Made IN (Polo Edifício Globus) terá capacidade para acolher dez novos projetos empresariais. As candidaturas abrem amanhã.

FAMALICÃO EXIBE DOCUMENTÁRIO SOBRE A PRODUÇÃO DO CHOCOLATE

Cinema “Ambientar-se” alerta para o lado negro do chocolate

É já nesta sexta-feira, 15 de julho, que a Casa do Território, no Parque da Devesa, recebe a próxima sessão do ciclo de cinema “Ambientar-se”. A relação entre a produção de chocolate, o trabalho infantil e o tráfico de crianças vai estar no centro da discussão, com a exibição do filme “O Lado Negro do Chocolate”.

O documentário, cuja escolha esteve a cargo da associação juvenil famalicense YUPI, foi lançado em 2010 pelo premiado jornalista dinamarquês, Miki Mistrati, que decidiu investigar o caso. “A sua procura por respostas leva-o até ao Mali, na África Ocidental, onde câmaras ocultas revelam o tráfico de crianças para as plantações de cacau da vizinha Costa do Marfim, o maior produtor de cacau, responsável por cerca de 40% da produção mundial”, pode ler-se na sua sinopse.

Para além da visualização do filme, a sessão desta sexta-feira à noite contemplará ainda um espaço de discussão, com a presença do representante da Associação Equação, Miguel Pinto, e do ativista Eco-Social, Pedro Jorge Pereira.

Organizada todos os meses pela autarquia famalicense em parceria com instituições locais ligadas à proteção do ambiente, recorde-se que as sessões de cinema “Ambientar-se” pretendem promover o debate sobre temas ambientais. 

A iniciativa está marcada para as 21h30 e é de entrada gratuita. 

HISTORIADOR MONÇANENSE HENRIQUE BARRETO NUNES FALA EM FAMALICÃO SOBRE A CENSURA NO ESTADO NOVO

A censura à leitura no Estado Novo dá mote para conferência

O Museu Bernardino Machado, em Vila Nova de Famalicão, recebe esta sexta-feira, dia 15 de julho, pelas 21h30, mais uma sessão do ciclo de conferências 2016. Henrique Barreto Nunes é o conferencista convidado, numa sessão com entrada livre e que terá como tema “Estes Escritores Morreram: a censura aos livros e à leitura no Estado Novo”.

Henrique Barreto Nunes vai estar esta sexta-feira no Museu Bernardino Machado.jpg

Sobre o convidado, refira-se que nasceu em Monção, em 1947. Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (1972) e diplomado com o Curso de Bibliotecário-Arquivista da mesma Faculdade (1974), Henrique Barreto Nunes foi diretor da Biblioteca Pública de Braga, de 2000 a 2009, e também do Arquivo Distrital de Braga de 2006 a 2009, data em que se aposentou.

Foi membro do Conselho Superior de Bibliotecas Portuguesas, sendo atualmente membro da comissão de honra do Plano Nacional de Leitura

É autor dos livros “Da biblioteca ao leitor” (Braga: Autores de Braga, 1996; 2ª ed. 1998) e “Amigos maiores que o pensamento” (Porto: Associação de Jornalistas e Homens de Letras, 2010) e de diversos artigos sobre bibliotecas, arqueologia e património cultural publicados em revistas da especialidade, além de comunicações em atas de congressos e de outros encontros científicos ou profissionais em que participou em Portugal, França e Espanha.

Foi diretor das revistas “Mínia” (ASPA), “Bibliomédia” e “Solta Palavra: boletim do CRILIJ”. Foi coordenador editorial, sendo atualmente diretor da revista “Forum” (Conselho Cultural da Universidade do Minho). Tem colaboração regular em diversos jornais locais e regionais, nomeadamente “A Terra Minhota” (Monção), “Notícias do Minho” (Braga) e “Diário do Minho” (Braga), bem como na “Rádio Universitária do Minho”.

Recorde-se que o ciclo de conferências do Museu Bernardino Machado é este ano dedicado ao tema “A Censura na Ditadura Militar e no Estado Novo”.

FAMALICÃO RECEBE FESTIVAL DAS ARTES

Festival de artes de rua e circo decorre entre 15 e 23 de Julho. Famalicão recebe Vaudeville Rendez-Vous, este sábado, com a estreia absoluta de “Arremesso”

Está quase, quase a começar o maior e mais influente festival de artes de rua e circo contemporâneo da região norte – o Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous. O evento que, este ano, envolve para além de Vila Nova de Famalicão, Braga e Guimarães, arranca já na próxima sexta-feira, dia 15, na cidade-berço e termina em Vila Nova de Famalicão, no dia 23, com espetáculo “A Corps Pedus”. Cada cidade conta com cerca de oito iniciativas.

A Corps Perdus.jpg

Em Vila Nova de Famalicão, o primeiro espetáculo acontece já no sábado, dia 16, no Parque da Juventude (zona do campo de ténis), pelas 19h00. Arremesso, uma estreia absoluta da Companhia Bisonte Amarelo, inspira-se nos anos de prática em solidão e autoaprendizagem que Filipe Caldeira fez com os objetos tradicionais de malabarismo como bolas. É a reflexão sobre um lugar de prática que normalmente fica escondido, recolocando-o no agora. Recupera a memória de um lugar a só e deixa ver o homem e a matéria criada que nunca se vê. Os estados a cru da prática pela prática. O treino. O frágil, a falha, o erro – lugares normalmente distantes do circo. Algo na iminência de acontecer. A beleza e a violência vivem lado a lado. Momentos apagados. Momentos criados. A cadência. O ritmo: baixo-me e levanto-me infinitas vezes. Entre o céu e a terra o irreconhecível e o malabarismo, uma paisagem onde o corpo não precisa agora de identidade, nem rosto, uma ficção no meio de uma tempestade que se chama progresso.

No domingo, 17 de julho há Debate na Casa do Território, pelas 15h00. Será uma iniciativa onde se pretende aprofundar o papel do circo e o trabalho social que alguns projetos ligados a esta linguagem exerceram e continuam a exercer nos seus territórios de ação. Serão referidos três exemplos de projetos em que o circo teve um papel preponderante no desenvolvimento social das comunidades. Os projetos: Crescer e Viver (Rio de Janeiro / Brasil), representado por Junior Perim; CircusLab (Viseu / Portugal), representado por Giacomo Scalisi; Circriolo (Cidade da Praia / Cabo Verde), representado por Jorge Rui Martins.

À noite, pelas 22h00, na Praça D. Maria II será apresentado o espetáculo Tangram, na Praça D. Maria II. Complexo, sexy e irreverentemente criativo, Tangram redefine as fronteiras da dança, do novo circo e do teatro físico. Co-criado e interpretado pela reconhecida bailarina Cristina Casadio e pelo mundialmente conhecido artista circense Stefan Sing, Tangram descreve a luta humana da atração e repulsa.

Na terça-feira, dia 19, o festival regressa ao Parque da Juventude com “Resiliência”, pelas 19h00. O explora como ser resiliente neste mundo conturbado, buscando esta essência da forma, da cor, do espaço, do ser num processo contínuo de simplificação, utilizando as artes do novo circo e suas técnicas virtuosas que nos abrem novas linhas e planos no espaço e novas perspetivas sobre o ser humano e os seus limites.

Segue-se na quarta-feira, dia 20, pelas 19h00, na Praça D. Maria II Tauromáquina, que foi nomeado para melhor espetáculo de rua na Catalunha em 2015. Dois homens e uma máquina põem a descoberto os contrastes entre o ferro e carne num jogo entre o corpo vs máquina. Uma dança de forças mecânicas e humanas, um diálogo animalesco, um motor emocional. É uma performance que explora a inteligência robótica com capacidade emocional e a arte e técnica de domar.

Na quinta-feira, 21 de julho, é dia de Oficina Radar 360, no Centro Coordenador de Transportes, pelas 22h00. A atividade exploratória, desafia os públicos a criar uma cenografia expansiva a partir das temáticas do espetáculo “Os Transportadores”, que é apresentado no dia seguinte, sexta-feira, no mesmo local pelas 22h00. A ecologia, o consumismo, o excesso de informação, o desperdício e a poluição, serão temas base desta pesquisa em conjunto.

Sobre “Transportadores”, o espetáculo vencedor da primeira Bolsa de Criação Isabel Alves Costa questiona o excesso, a carência, o desperdício, o alto consumo, a sociedade fabricada, a natureza bruta… a memória individual e a consciência coletiva, da e na, sociedade contemporânea.

Vila Nova de Famalicão faz as honras do encerramento do festival que ficará a cargo da Cie Bivouac, que apresentará o espetáculo “A Corps Perdu”, no dia 23, às 22h00, na Praça D. Maria II.

Em A Corps Perdu cada movimento do mastro e do corpo é uma razão para chegar a alguém, o símbolo de um ponto de vista sobre a vida e seus paradoxos e uma tentativa de evitar a resignação e chegar a um estado ideal de liberdade, ação e criatividade.

Arremesso_1.jpeg

Consulte toda a programação em http://teatrodadidascalia.com/td/vaudevillerendez-vous/

Fichas Técnicas:

ARREMESSO | 16 DE JULHO| 19H00

PARQUE DA JUVENTUDE

ESTREIA ABSOLUTA | COPRODUÇÃO

COMPANHIA: BISONTE AMARELO (FILIPE CALDEIRA E CATARINA GONÇALVES)

EQUIPA ARTÍSTICA E TÉCNICA:

Criador e Performer: Filipe Caldeira

Cocriadora e Acompanhamento Artístico: Catarina Gonçalves

Direção Técnica: Carin Geada

Música: Tiago Ângelo

Figurinos: Inês Mariana moitas

Agradecimentos: Erva Daninha

DEBATE | 17 DE JULHO | 15H00

CASA DO TERRITÓRIO

O Circo e os seus círculos sociais

Este será um debate onde aprofundaremos o papel do circo e o trabalho social que alguns projetos ligados a esta linguagem exerceram e/ ou continuam a exercer nos seus territórios de acção. Como ponto de partida para este debate focar-nos-emos em 3 exemplos de projetos em que o circo teve um papel preponderante no desenvolvimento social das comunidades. Os projetos: Crescer e Viver (Rio de Janeiro / Brasil), representado por Junior Perim; CircusLab (Viseu / Portugal), representado por Giacomo Scalisi; Circriolo (Cidade da Praia / Cabo Verde), representado por Jorge Rui Martins.

Inscrições em http://teatrodadidascalia.com/

TANGRAM | 17 DE JULHO | 22H00

PRAÇA D. MARIA II

ESTREIA NACIONAL

COMPANHIA: STEFAN SING & CRISTINA CASADIO

EQUIPA ARTÍSTICA E TÉCNICA ARTISTIC AND TECHNICAL TEAM:

Co-criação e interpretação: Stefan Sing e Cristiana Casadio

Orientação: Julia Christ, Sabine Rieke e Iris Zordia

Figurinos: Intrika

Música: Nikolaus Herdiekenhof aka ›cellolitis‹, venetian snares, 9 bajanescu quartett e Stefan Sing

Desenho de Luz e Direção de Cena: Citronella Antholz

RESILIÊNCIA | 19 DE JULHO | 19H00

PARQUE DA JUVENTUDE

ESTREIA ABSOLUTA | COPRODUÇÃO

COMPANHIA: UMPOR1

EQUIPA ARTÍSTICA E TÉCNICA:

Direção Artística: Bruno Machado

Orientação Artística: Cláudia Nóvoa

Assistência de Direção e Produção: Mickaella Dantas

Interpretação e Cocriação: André Araújo, Bruno Machado, Carmen Viegas, Chandra Malatisch, Juliana Moura e Luís Reis

Cenografia: A Casa ao Lado

Música Original: Luca Argel

Fotografia: Aclo

Coprodução: Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous

Residências Artísticas: Acro Clube da Maia, Junta de Freguesia Tenões, Lago Discount

TAUROMÁQUINA | 20 DE JULHO | 19H00

PRAÇA D. MARIA II

ESTREIA NACIONAL

Tauromáquina foi nomeado para melhor espetáculo de rua na Catalunha em 2015.

COMPANHIA: ANIMAL RELIGION

EQUIPA ARTÍSTICA E TÉCNICA:

Performers: Benet Jofre and Quim Giron

Música: Felix Cucurull

Técnico de luz: Joana Serra

Figurinos: Txell Genot

Produção e Agenciamento: Anna Aro 10

OFICINA RADAR 360 | 21 DE JULHO | 17H30

CENTRO COORDENADOR DE TRANSPORTES

Duração: 2h

Público-alvo: M/10 anos

Lotação: 20 pessoas (2 grupos)

Formadores: Radar 360

TRANSPORTADORES | 22 DE JULHO | 22H00

CENTRO COORDENADOR DE TRANSPORTES

Espetáculo vencedor da primeira Bolsa de Criação Isabel Alves Costa.

COMPANHIA: RADAR 360

EQUIPA ARTÍSTICA E TÉCNICA:

Direção Artística: António Oliveira

Interpretação e Cocriação: António Oliveira, Bruno Machado, Joana Domingos, Julieta Rodrigues e Viriato Morais

Cenografia e Construção: Hugo Ribeiro

Figurinos: Julieta Rodrigues

Sonoplastia: António Oliveira, Maria Mónica, Tiago Ralha e Vasco Ferreira

Video e Ilustração: Maria Mónica

Consultadoria Vídeo e Ilustração: Patrício Brito

Desenho de Luz: Vasco Ferreira

Fotografia: Teresa Couto

Assistência de Direção e Apoio Dramatúrgico: Gonçalo Fonseca

Co-produção: Comédias do Minho / Fimp / Teatro Municipal do Porto

Apoios à Criação: Fábrica da rua da Alegria, Ipp, Teatro Municipal Campo Alegre

A CORPS PERDU | 23 DE JULHO | 22H00

PRAÇA D. MARIA II

ESTREIA NACIONAL

COMPANHIA: BIVOUAC COMPAGNIE

EQUIPA ARTÍSTICA E TÉCNICA:

Direção: Maryka Hassi

Assistência de Direção: Benjamin Lissardy

Cenografia: Maureen Brown

Música: Erwan Le Guen

Mastro Chinês: Benjamin Lissardy, Gaëtan Dubr iont, Nhat Nam Lê, Maureen Brown

Acrobacia: Charlie Marey

Trampolim: Nat Whittingham

Figurinos: Aline Froux

Desenho de Luz: Patrick Cathala

Direção de Cena: Raphael Quillart

JOVENS DE FAMALICÃO DÃO COR AO PARQUE DE SINÇÃES

Ana Plácido, Camilo Castelo Branco, Alberto Sampaio, Cruzeiro Seixas, Soledade Malvar, Nuno Simões, Cupertino de Miranda, Bernardino Machado, Castro Alves e Sousa Fernandes são agora presença assídua no Parque de Sinçães, em Vila Nova de Famalicão.

Novo mural de arte urbana do Parque de Sinçães foi inaugurado no passado sábado.jpg

O rosto destes 10 ilustres famalicenses dão cor e vida ao novo mural de arte urbana do parque de Famalicão, pintado por um coletivo de 16 de jovens do concelho, apoiados e mentorados pelo centro artístico “A Casa ao Lado”.  

O painel, inaugurado pelo Presidente da Câmara Municipal no passado sábado, dia 9 de julho, no âmbito das Comemorações do Dia da Cidade, é resultado do projeto “Urban Youth”, lançado no passado mês de abril pelo pelouro da Juventude da autarquia.

“É mais uma razão para que os famalicenses visitem o Parque de Sinçães”, disse Paulo Cunha, para quem a criação deste painel é também uma forma de demonstrar à comunidade que, com imaginação, é possível transformar o espaço público.

E acrescenta: “…e que através dessa imaginação possamos trazer para o presente a imagem e memória daqueles que marcaram e que ainda marcam o nosso concelho”.

Os mentores do projeto “A Casa ao Lado”, Joana Brito e Ricardo Miranda, marcaram também presença na inauguração do mural e mostraram-se satisfeitos com o resultado final. “Devemos estar todos orgulhosos por ver que a arte urbana chegou finalmente à nossa cidade e pelo trabalho destes jovens que, ao longo destes quase três meses de trabalho, aproveitaram também esta oportunidade para conhecer um pouco mais da história de Famalicão”, assinalou Joana Brito. 
Recorde-se que a requalificação de alguns espaços centrais da cidade com recurso às artes plásticas é o principal objetivo do projeto “Urban Youth”, cuja próxima edição irá contemplar uma intervenção no muro do campo de treinos do Futebol Clube de Famalicão, na Avenida de França.

Séniores cantam os parabéns a Famalicão

Há já vários anos que Alice Amorim participa no Sarau Desportivo do Dia da Cidade. O dia prometia ser longo e nada podia faltar em cima da mesa: dos panados ao presunto, das pataniscas às azeitonas, passando pelo belo vinho da região, estava tudo lá. A isto, conta-nos, junta-se a animação e a boa disposição e estavam assim garantidos todos os ingredientes para um grande dia de festa.  

Natural de Nine e com 65 anos de idade, Alice foi uma das cerca de mil pessoas que esta segunda-feira, dia 11 de julho, foram até ao Parque de Sinçães para celebrar o 31.º aniversário de Famalicão.

O Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, também marcou presença no convívio e teve mais uma vez a oportunidade de testemunhar a vitalidade e alegria dos seniores famalicenses.

“É bom ver que continuam conosco. Sabemos da importância que têm no presente e que tiveram no passado do nosso concelho e é para nós uma questão de justiça continuar a dar tudo por aqueles que muito fizeram por nós”, disse o autarca.

Séniores cantaram os parabéns a Famalicão (1) (1).jpeg

Séniores cantaram os parabéns a Famalicão (2) (1).jpeg

PROVA DE 24 HORAS BTT DE FAMALIACÃO TEVE MAIS DE 900 VENCEDORES

Prova dos Amigos do Pedal realizou-se neste fim-de-semana e cumpriu expetativas de todas as ambições

Manuel Lopes, da União Ciclista de Vila do Conde, fez perto de 450 quilómetros em BTT em apenas 24 horas e assim conquistou o primeiro lugar do pódio das 24 Horas BTT de Famalicão, que se realizaram neste fim-de-semana com a presença de 914 atletas. Alice Sousa, da Bikemania Sport, andou sensivelmente 280 quilómetros e venceu nos femininos. Por equipas, os seis elementos, do Mouquim-Afacycles-Eugénios-Bargaut 02, venceram com 73 voltas percorridas ao percurso.

Ciclistas puderam apreciar a beleza da aurora em Famalicão.jpg

Estes foram apenas os primeiros, porque vencedores foram todos e aqui não há propriamente vencidos. As 24 Horas BTT de Famalicão são já a maior prova do género do país e a sua natureza vai muito além da competição desportiva. Por isso, o ar de satisfação que se encontra em todos os participantes no final da prova, pese embora o cansaço pelo esforço despendido.  

As 24 horas fazem-se com competição mas também com festa, muita festa. Entre as centenas de participantes encontram-se motivações para todos os gostos. Se para uns, a luta pelos melhores tempos é a referência, para outros é nos bastidores, à mesa com os amigos, que está o objetivo maior da sua presença. Uns correm que se fartam à volta da pista com 8 quilómetros, outros correm mais à volta do assador e das câmaras frigoríficas recheadas a preceito.

Por isso o intenso calor que se fez sentir no sábado e domingo em Famalicão foi um mal menor, porque foi menorizado em permanência com a ingestão de líquidos, nem sempre os mais aconselhados para a prática desportiva.

É, assim, com bicicletas, amigos, música e campismo que se fazem as 24 horas BTT de Vila Nova de Famalicão. Esta foi já a sétima edição da prova organizada pelos Amigos do Pedal, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.

“Uma prova única que é já um dos grandes cartazes de turismo desportivo de Vila Nova de Famalicão, sem prejuízo da sua elevada competitividade”, assinala o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que participou na prova e comprovou ele mesmo “a excelência organizativa do evento”.

Manuel Lopes venceu as 24 Horas BTT e Famalicão.jpg

Parte noturna é um duplo teste à capacidade dos atletas.jpg

FAMALICÃO GEMINA COM ARTEIXO (GALIZA)

Processo de geminação concluído com assinatura em Espanha do protocolo. Famalicão e Arteixo consumam ligação com foco no ambiente, formação e economia

Investigação em meio ambiente urbano, formação conjunta e intercâmbio de experiências em desenho têxtil e logística e apoio ao setor da criatividade digital com foco na indústria. São três das linhas mestras que Arteixo e Vila Nova de Famalicão vão desenvolver em conjunto no âmbito do processo de geminação que ficou consumado na passada sexta-feira, 8 de julho, com a assinatura do protocolo de geminação, na cidade galega.

Cerimónia de Arteixo concluiu processo de geminação (1).jpg

Uma vontade comum de aprendizagem e investigação em assuntos de particular interesse e importância para as duas cidades norteia a união das duas cidades, que têm em comum uma forte e inovadora componente industrial nos seus territórios, semelhanças particularmente relevantes na área têxtil.  

“Está dado o ponto de partida para um relacionamento profícuo que estabelece pontes para o intercâmbio de experiências e o desenvolvimento de projetos em áreas como o ambiente, a educação, a cultura, o desporto e a juventude”, assinalou o  Alcaide de Arteixo, Carlos Calvelo.

A cerimónia decorreu no Centro de Inovação de Arteixo e, para além dos presidentes das câmaras municipais, contou com as presenças do cônsul de Portugal na Galiza, Manuel Correia da Silva, e de várias entidades civis do concelho, particularmente ligadas aos setor empresarial.

Cerimónia em Arteixo concluiu processo de geminação.jpg

Mais do que o cumprimento de um formalismo, a assinatura do protocolo de geminação foi já uma verdadeira sessão de trabalho com a dissertação de Jerónimo Puertas, da Universidade da Corunha,  sobre  "Meio ambiente urbano. Gestão da água nas áreas industriais" e de Marta Marzo Rodriguez, da Associação de Empresários do Poligno Sabón-Arteixo, sobre “Colaboração Público-privada na dinamização das áreas empresariais"

“É uma união que reúne todas as condições para ser uma mais valia para as duas comunidades, dadas as características comuns aos dois territórios e a abertura das autarquias à partilha de conhecimento e à troca de experiências”, disse Paulo Cunha.

A organização de um festival de curtas-metragens com foco na indústria é um dos projetos concretos que os dois municípios desde já se propõem organizar.

 Recorde-se que Arteixo é um município da província da Corunha, comunidade autónoma da Galiza, com uma área de 94,62 km² e com uma população de 31 mil habitantes. É uma cidade com uma forte componente industrial, onde teve origem e está sediado o Grupo Inditex, referência mundial da moda, detentor de insígnias como a Zara, Massimo Dutti ou Pull&Bear, entre outras.

O Processo de Geminação Famalicão-Arteixo é dinamizado pelo Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial Galicia-Norte de Portugal que foi fundado pela CCDR-N e Junta da Galiza.

O cônsul de Portugal na Galiza selou geminação com Arteixo com uma selfi....jpg

FAMALICÃO APOSTA NO PROJETO "TER IDEIAS PARA MUDAR O MUNDO"

Projeto “Ter Ideias para Mudar o Mundo” realizou Seminário Final

Decorreu no dia 2 de julho, sábado passado, o seminário Final do Projeto “Ter Ideias para Mudar o Mundo”, na Casa de Estudos Camilianos em Vila Nova de Famalicão.

Seminario final 1.jpg

A Vice-Presidente e Vereadora da Educação da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Gabriela Fonseca, também esteve presente. "O objetivo da introdução do empreendedorismo na Educação Pré-Escolar é fundamentalmente 'fazer acontecer as ideias, que cada um tem e que são discutidas e maturadas no grupo turma, antes de serem implementadas. Este programa permite desenvolver nas crianças um conjunto de competências transversais como o espírito de iniciativa e de trabalho em equipa, a liderança e a resiliência, entre outras, e que necessariamente contribuirão para o seu desenvolvimento integral com reflexos positivos no seu desempenho”. As educadoras que foram capacitadas no âmbito do projeto 'Ter ideias para Mudar o Mundo' replicarão a formação recebida junto das restantes educadoras, acabando por envolver todas as crianças da Educação Pré-Escolar. De salientar que na apresentação dos trabalhos no passado dia 2 de julho, surgiram projetos muito interessantes, bem trabalhados e diferenciados", salienta Gabriela Fonseca.

Este dia representou o culminar de várias fases de implementação do programa de Educação para o Empreendedorismo na Educação Pré- Escolar, que está a ser desenvolvido nos diversos municípios da CIM do Ave, no âmbito do Plano para o Crescimento Inclusivo do Ave – Rede de Educação para o Empreendedorismo e que pretende essencialmente estimular, desde muito cedo, a capacidade das crianças terem ideias, de as projetarem e de as construírem de forma partilhada e em equipa, sendo EMPREENDEDORES.

Assim sendo, foram apresentados 30 projetos finais, representando 30 Agrupamentos de Escolas do Ave, 30 educadoras, 650 crianças e milhares de pais envolvidos.

No que diz respeito à Póvoa de Lanhoso, foram envolvidos os dois Agrupamentos de Escolas do concelho (Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio e Agrupamento de Escolas da Póvoa de Lanhoso) bem como a Santa Casa da Misericórdia. Cada uma destas entidades teve a possibilidade de indicar uma educadora, que, devidamente capacitada para o efeito, acompanhou as crianças de pré-escolar no desenvolvimento de um projeto específico. De forma direta, foram envolvidas 65 crianças, com idades entre os três e os cinco. 

Foi contagiante o entusiasmo das crianças a apresentarem os seus projetos.

FAMALICÃO VAI TER PISTA DE ATLETISMO E CENTRO BTT

Novo equipamento é apresentado segunda-feira, 11 de julho, pelas 10h30, nos Paços do Concelho

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, convida os órgãos de comunicação social para conferência de imprensa de apresentação do Centro Desportivo de Famalicão, a realizar na próxima segunda-feira, 11 de julho, pelas 10h30, nos Paços do Concelho.

planta piso 0 DWG Model _(1_).jpg

O Centro Desportivo de Famalicão (CDT) é um novo equipamento desportivo famalicense que vai nascer em terrenos municipais situados no lugar do Talvai, em Vila Nova de Famalicão, na zona norte da cidade. A estrutura será construída de raiz e integrará um centro de atletismo, que terá capacidade para a prática das mais de duas dezenas de disciplinas  das  três modalidades do atletismo: corrida, lançamentos e saltos; e um centro de BTT, com equipamentos de apoio à prática da modalidade e de apoio à formação e iniciação.

Para Paulo Cunha “este é um projeto estruturante para o futuro de Famalicão, representando um passo de gigante para a formação e democratização desportiva do concelho”.

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO CANALIZA 5 MILHÕES DE EUROS DO PEDU PARA RIBA DE AVE

Reabilitação do Teatro Narciso Ferreira, reconversão da Unidade Industrial Sampaio e Ferreira e regeneração da frente ribeirinha do Rio Ave são os projetos que irão avançar

A vila de Riba de Ave foi durante o século XX um dos principais centros industriais do Vale do Ave, fervilhando diariamente com os milhares de trabalhadores têxteis que laboravam sobretudo na Sampaio Ferreira – a primeira e a mais completa fábrica têxtil algodoeira da região. O dinamismo económico permitiu que Riba de Ave fosse uma das primeiras freguesias de Portugal a beneficiar de eletricidade e a possuir iluminação pública. Além disso, a vila destacava-se pela vida cultural e social que proporcionava através de estruturas como o mercado  municipal, o teatro Narciso Ferreira, mas também as escolas, o hospital e o quartel de bombeiros.

Riba de Ave1.jpg

A crise do têxtil fez encerrar empresas e diminuir fortemente esta dinâmica da vila que ficou a braços com uma unidade industrial devoluta e paisagisticamente pesada. Riba de Ave esmoreceu, mas a população nunca desistiu de recuperar este património histórico e cultural de grande valor.

À força de vontade da população juntou-se o entusiasmo e determinação do presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, que conseguiu agora captar um investimento superior a cinco milhões de euros para Riba de Ave, no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), que será desenvolvido até 2020.

Para já estão programadas as intervenções referentes à reabilitação do Teatro Narciso Ferreira, à reconversão da Unidade Industrial Sampaio e Ferreira e ainda à regeneração da frente ribeirinha do Rio Ave. “São três projetos fundamentais que irão devolver aos ribavadenses uma parte importante do seu património histórico, dignificando a vila e o seu passado notável”, afirma a propósito Paulo Cunha.

Riba de Ave2.JPG

A reabilitação do Teatro Narciso Ferreira vai permitir recuperar integralmente o edificado preservando os elementos caraterizadores do edifício tanto ao nível da linguagem arquitetónica como da sua caraterização espacial, possibilitando a criação de uma programação cultural constante. No que diz respeito à Unidade Industrial Narciso Ferreira, pretende-se criar espaços de larga experimentação e multifuncionalidade, através do envolvimento de vários agentes económicos, culturais e sociais. Por fim, será desenvolvido um projeto para regenerar a frente ribeirinha do Rio Ave, que se encontra bastante degradada.

Refira-se que no total, com o PEDU, Vila Nova de Famalicão conseguiu atrair para o concelho um financiamento de 17,5 milhões de euros, superando em mais do dobro o apoio conseguido para a reabilitação urbana durante o anterior quadro de apoio de fundos comunitários, o QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional), que vigorou no período 2007-2013 e que mobilizou para o concelho cerca de 7,9 milhões de euros.

A inclusão de Riba de Ave neste pacote de investimentos só é possível porque a vila possuía as condições que permitiu ao município criar aqui uma Área de Reabilitação Urbana que determina a necessidade de congregar um conjunto de intervenções e investimentos integrados, em consequência de uma estratégia previamente definida, assegurando a salvaguarda do património edificado e o desenvolvimento sustentável do respetivo território.

Riba de Ave3.JPG

FAMALICÃO CELEBRA DIA DA CIDADE COM HOMENAGEM AOS OBREIROS DO CONCELHO

Sessão solene decorre amanhã, sábado, pelas 17h00, na Casa das Artes

A Cidade de Vila Nova de Famalicão celebra este sábado, dia 9 de julho, o seu 31.º aniversário e a festa dura até segunda-feira, dia 11. As comemorações têm o seu ponto alto amanhã, pelas 17h00, na Casa das Artes, com a tradicional sessão solene do Dia da Cidade, marcada pela atribuição dosgalardões municipais às personalidades e instituições que têm contribuído para o engrandecimento da comunidade famalicense.

José Gomes da Costa Carvalho, Narciso Ferreira, José Dias de OLiveira e Manuel Gonçalves (1).jpg

Ao todo, a Câmara Municipal vai entregar 40 galardões municipais a 30 cidadãos e 10 instituições do concelho, donde se destaca a homenagem a alguns dos grandes obreiros do concelho, cinco homens que através do seu trabalho e da sua força empreendedora contribuíram para o desenvolvimento e crescimento do território. São eles: Narciso Ferreira, fundador da empresa Sampaio, Ferreira & C.a, Lda e da Central Termoelétrica de Caniços, entre outras; Manuel Gonçalves, criador da Têxtil Manuel Gonçalves; José Dias de Oliveira, fundador da Riopele, e os irmãos José Gomes da Costa Carvalho e Lino Gomes da Costa Carvalho iniciadores da relojoaria “Boa Reguladora”.

E se por um lado, a autarquia consagra os históricos obreiros do concelho, por outro homenageia os novos empreendedores. Com a Medalha de Mérito Económico serão distinguidos Filipe Vila Nova, fundador e administrador da Salsa; Pedro Olavo Santos Carreira, gestor da Continental Mabor e ainda Renato Cunha, chefe de cozinha e responsável pelo projeto do Restaurante Ferrugem.

A tarde que promete ser de festa começa bem cedo com um conjunto diversificado de atividades. Para segunda-feira, dia 11, fica reservado o momento do cantar dos parabéns à cidade e da distribuição do Bolo da Cidade pelos famalicenses, para além da gala final do Edge.

Programa do Dia da Cidade

9 de Julho | Sábado e 11 de Julho | Segunda-feira

Sábado 09 | 15h | Biblioteca Municipal CCB

Apresentação do Livro de Odete Paiva

A População e a Sociedade de V. N. de Famalicão entre 1920 e 1960: Crescer e Progredir

Sábado 09 |16h00 | Parque de Sinçães

Inauguração do Mural Urban Youth

Sábado 09 | 17h00 | Casa das Artes

Sessão Solene Comemorativa

31º Aniversário da Elevação de Vila Nova de Famalicão a Cidade

Seg 11 | 10h30, 13h e 14h45 | Parque de Sinçães

Sarau Desportivo, Almoço Piquenique e Bolo da Cidade

Segunda 11 | 19h00 | Casa das Artes

Edge - Gala Final dos Workshops

FAMALICENSES VISITAM SANTUÁRIO DE FÁTIMA

Passeio Sénior a Fátima com inscrições abertas até 29 de julho

Já estão abertas as inscrições para o passeio sénior que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão promove todos os anos ao Santuário de Fátima. As inscrições gratuitas destinam-se a todos os seniores do concelho com mais de 65 anos de idade e pessoas reformadas, e decorrem nas juntas de freguesia do concelho até 29 de julho.

Passeio Sénior a Fátima é já uma tradição com quase duas décadas.jpeg

O passeio já tem data marcada e realiza-se a 9 de setembro. Refira-se que a iniciativa que é já uma tradição com quase duas décadas, não tem custos para os idosos decorrendo no âmbito das atividades de animação social do programa municipal “Famalicão – Concelho Solidário”. O passeio é organizado pelo pelouro de Ação Social da Câmara Municipal, em estreita articulação com as todas as Juntas de Freguesia do Concelho. Em 2015, participaram na iniciativa mais de nove mil idosos.

FAMALICÃO PROMOVE ÚLTIMA “VISITA AO TERRITÓRIO” NO PRÓXIMO FIM-DE-SEMANA

No próximo sábado, 16 de julho, terá lugar a terceira e última “Visita ao Território”, atividade inserida no programa paralelo da exposição “Des(a)fiar o Tempo da Indústria”, patente na Casa do Território, no Parque da Devesa, até setembro.

Nesta nova sessão da iniciativa, que desta vez consistirá num passeio comentado pelas margens do Rio Ave, será dado destaque à linha de água, pela centralidade que representou nos processos de ocupação e de industrialização do território.

A visita começa às 14h30, com saída da Casa do Território e terá como pontos de visita a Central Elétrica de Caniços, em Bairro, a Ponte da Lagoncinha, em Lousado, seguindo depois para Fradelos, para uma visita à ETAR da Agra e à azenha de Povoação.

No final, e já de regresso à Casa do Território, haverá lugar para um debate que, entre outros, contará com a presença do investigador e autor do estudo “Património à Prova de Água: Apontamento para a salvaguarda das Azenhas & Açudes nas margens do Rio Ave”, Bruno Matos.

Relembrar a importância da água como força motriz que impulsionou o surgimento dos moinhos e outros engenhos hidráulicos, e a instalação das primeiras grandes fábricas no Vale do Ave, observar o património construído e o património natural observável ao longo das margens do Rio, bem como dar a conhecer as iniciativas que têm sido desenvolvidas para a revalorização dos cursos de água e o projeto "Os Nossos Rios", são alguns dos objetivos da iniciativa.

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição até ao dia 14 de Julho, através do site do Parque da Devesa, em www.parquedadevesa.com.

MUSEU SOLEDADE MALVAR EM FAMALICÃO TEM NOVA EXPOSIÇÃO

“Black and Colours” assim se chama a exposição de pintura e grafite que no próximo dia 7 de agosto vai ser inaugurada na Casa Museu Soledade Malvar, em Vila Nova de Famalicão.

A mostra é da autoria de Ana Sofia Costa e vai estar patente até dia 8 de setembro.

Estudante do último ano de Grafismo e Multimédia, a artista encontrou nos retratos a grafite e na pintura por camadas, uma maneira de expressar o seu gosto pelo Realismo. Ana Sofia vai alternando o seu trabalho entre as linhas cruas e as sombras das tintas.

A exposição é de entrada livre e pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h30.

FAMALICÃO RECEBE CAMPEONATOS NACIONAIS DE INFANTIS DE NATAÇÃO

De 15 a 17 de julho, as Piscinas Municipais de Vila Nova de Famalicão vão ser palco dos Campeonatos Nacionais Infantis de Natação. A prova, organizada pela Federação Portuguesa de Natação com o apoio da autarquia e da Associação de Natação do Norte de Portugal, vai contar com a participação de 400 atletas, em representação de mais de 50 clubes.

Campeonatos decorrem de 15 a 17 de julho.jpg

A primeira jornada da competição realiza-se na sexta-feira, dia 15, pelas 15h30. A segunda jornada terá lugar no sábado, dia 16, e contará com duas sessões, uma às 9h00 e outra às 16h00. A terceira e última decorrerá no domingo, dia 17, com uma sessão às 9h00 e outra às 15h30.

O Grupo Desportivo de Natação de Famalicão estará representado na competição com a participação de 20 atletas.

Refira-se ainda que em virtude da realização da prova, as piscinas municipais exteriores estarão encerradas a partir da próxima quarta-feira, dia 13 de julho, e até ao final dos Campeonatos.

FAMALICÃO LANÇA ESTUDO SOBRE POLUIÇÃO E A SOCIEDADE DO TERRITÓRIO ENTRE 1620 E 1960

Sessão decorre no próximo sábado, pelas 15h00, na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco

Hoje em dia, é quase impossível estabelecer um termo de comparação entre a população famalicense existente em meados dos seculos XVII e XVIII e a que existe atualmente. No entanto, é interessante perceber como crescia Vila Nova de Famalicão numa altura em que o Julgado ainda pertencia ao termo de Barcelos. Famalicão foi elevada a sede de concelho em 1835.

DSC_5704.jpg

“A população e a sociedade de Vila Nova de Famalicão entre 1920 e 1960: Crescer e Progredir” é precisamente o título do livro da historiadora Odete Paiva, que vai ser apresentado no próximo sábado, dia 9, em que se celebra o 31.º aniversário da cidade de Famalicão. A sessão realiza-se pelas 15h00, na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco e conta com a presença do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Recorrendo a diversas fontes, donde se destacam os registos paroquiais, a autora traçou um perfil do território e da demografia famalicense durante um período fundamental da história do concelho.

“Nas Memórias Paroquiais de 1758, o abade Dr. Caetano José de Sousa Rebelo escreveu que segundo o Rol dos confessados e sacramentados a povoação tinha 156 fogos (…) o que totalizava 537 pessoas, sendo os residentes 489. Referia que pertencia ao termo de Barcelos e que se situava num vale baixo e aprazível, só havendo uma rua e no fim dela ficava a igreja paroquial, na parte Sul”.

Estes são alguns dados que, segundo o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, se apresentam como “uma ferramenta muito útil para conhecermos o caminho que a nossa comunidade empreendeu, fazendo luz sobre o percurso que devemos trilhar no futuro”. Na nota de abertura do livro, Paulo Cunha explica que esta “publicação analisa com grande rigor histórico e científico a evolução demográfica e social da comunidade famalicense ao longo de quatro séculos. Interessante verificar que muitas das nossas forças, como o dinamismo e empreendedorismo da população, que permitiu tirar sempre partido da nossa localização particularmente privilegiada, são características sempre presentes na história do concelho.”

Odete Paiva doutorou-se em História, especialidade de Demografia Histórica, na Universidade do Minho, depois de ter obtido a licenciatura em História, na Universidade do Porto, a pós graduação em História Moderna e Contemporânea e o mestrado em História da Instituições e Cultura M.C. Tem como áreas de interesse científico e de investigação.

VIZELA APRESENTA EM FAMALICÃO "IDEIAS PARA MUDAR O MUNDO"

Seminário final do projeto “Ter Ideias para Mudar o Mundo”

Decorreu no dia 2 de julho, sábado passado, o seminário Final do Projeto “Ter Ideias para Mudar o Mundo”, na Casa de Estudos Camilianos em Vila Nova de Famalicão (Seide).

SAM_3025.JPG

Este dia representou o culminar de várias fases do programa de Educação para o Empreendedorismo “Ter Ideias para Mudar o Mundo”, onde foram apresentados os projetos finais, representando 30 Agrupamentos de Escolas do Ave, 650 crianças e milhares de pais envolvidos.

Em representação do concelho de Vizela estiveram presentes as crianças e pais da EB Tagilde, através da Ed. Ângela Magalhães, com o tema Queremos ajudar os Animais e as crianças e pais do JI S. João, através das Ed. Rosa Alves e Ed. Elda Moreira, ambas com o tema Parque dos Sonhos Divertidos.

SAM_3035.JPG

FAMALICÃO ORGANIZA NOITES DE VERÃO COM CINEMA AO AR LIVRE

Sessões decorrem em julho e agosto e têm entrada livre

A partir da próxima semana os famalicenses vão ter mais uma razão para virem até à rua nas noites quentes de Verão. O cinema ao ar livre regressa na próxima quarta-feira, dia 13 de julho, e até ao final do mês de agosto há perto de uma dezena de filmes gratuitos para ver ao luar.

Cinema ao ar livre.JPG

A iniciativa, intitulada “Cinema Paraíso”, é promovida pela autarquia, o Cineclube de Joane e a Casa das Artes e terá como principal palco o anfiteatro do Parque da Devesa, que por estes dias se transforma numa verdadeira sala de cinema improvisada, com um ecrã de 10x4 e com projeção Digital DCP.

À semelhança dos últimos anos, as sessões na Devesa decorrerão sempre à quarta-feira. A primeira acontece já no próximo dia 13 de julho, com o filme “Creed: O Legado de Rocky”, seguindo-se no dia 20, o filme de animação “Minúsculos – O Vale das Formigas”.

A abrir o mês de agosto, no dia 3, o Cinema Paraíso exibe “Joy”, com Jennifer Lawrence, Bradley Cooper e Robert De Niro nos papéis principais. Destaque ainda para as sessões do dia 10 de agosto, com “Todos Querem o Mesmo”, e do dia 17, com “The Walk – O Desafio”. A iniciativa termina a 24 de agosto, com a exibição do filme francês “As Férias do Sr. Hulot”. 

De referir ainda que no programa do Cinema Paraíso, em julho, há também duas sessões espalhadas pelo concelho. A primeira decorre já no dia 17, domingo, no Passal da Paróquia de Arnoso Santa Maria, com a exibição do filme “Amor Impossível”. Segue-se depois Castelões, no parque do Centro Social, com a exibição de “O Principezinho”, no dia 24.

Todas as sessões são gratuitas e têm início às 22h00

TSD ABREM NÚCLEO EM FAMALICÃO

Apresentação pública sexta-feira, 8 de julho, às 21h15, na sede do partido

Os Trabalhadores Social Democratas (TSD) vão ter um núcleo em Vila Nova de Famalicão.

A apresentação acontece na próxima sexta-feira, 8 de julho, pelas 21h15, na sede do PSD de Vila Nova de Famalicão, sita na Rua Adriano Pinto Basto, onde o núcleo, presidido por Daniel Antunes, desenvolverá toda a sua atividade.

Nesta sessão vão marcar presença, entre outros, Paulo Cunha, Presidente do PSD de Vila Nova de Famalicão, e Pedro Roque e Afonso Henriques, do Secretariado Nacional dos TSD.

Os Trabalhadores Social Democratas foram fundados a 8 de janeiro de 1984. Assumem-se como uma força laboral reivindicativa, moderna, aberta ao futuro e à mudança. Estão associados às mais importantes transformações das condições de vida dos trabalhadores portugueses e elegem o desenvolvimento económico, social e cultural como a chave para os portugueses melhorarem as suas condições de vida e encararem o futuro com esperança.

JUVENTUDE DE FAMALICÃO RECEBE VERÃO EM FESTA

Foi com calor, ao som de boa música e com muita animação que a juventude famalicense deu este fim-de-semana as boas-vindas à estação mais quente do ano.

Paulo Cunha passou pelo recinto do festival para conhecer o talento e trabalho das bandas convidadas.jpg

A segunda edição do festival “On Summer Fest” animou a tarde e noite do passado sábado, dia 2 de julho, com a atuação de jovens artistas e bandas em ascensão do concelho, que assim tiveram a oportunidade de mostrar o seu trabalho à comunidade famalicense.

Pelo palco do On, instalado no Parque 1.º de Maio, passaram nomes como Broke Addiction, PWR – IN, Sleeping Forest, Scars and Remains, Dona Maria e Terra Batida.

O dia terminou em grande com a energia contagiante do apresentador, MC e produtor Rui Unas que, juntamente com o Dj Van Breda, agitou a noite famalicense.

O presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, fez também questão de passar pelo recinto do festival para conhecer o talento das bandas convidadas. No final, o edil famalicense presenteou todos os grupos que subiram ao palco com um voucher que lhes permitirá utilizar gratuitamente o estúdio de gravação da Casa da Juventude.

COMPANHIA DE DANÇA BRITÂNICA ATUA EM FAMALICÃO

Companhia de dança britânica chega hoje a Famalicão para uma residência artística na Casa das Artes. EDge em Famalicão para espetáculos únicos no país

Há catorze anos que a Companhia de Dança Contemporânea de Londres – EDge, escolhe o palco do grande auditório da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão para se apresentar ao público português. 

EDge 2016 (Dancer Michaela Grace Best) Photo Chris Nash.jpg

Este ano não será exceção e a companhia de dança britânica já se instalou por terras famalicenses.

A passagem dos prestigiados coreógrafos e bailarinos do projeto EDge pelo Município de Famalicão arranca esta segunda-feira, 4 de julho, prolongando-se até dia 11. Para além dos espetáculos no anfiteatro do Parque da Devesa, a 6 de julho, e na Casa das Artes, no dia 8, a residência artística no espaço cultural famalicense contempla ainda uma série de workshops.

Este ano, os 13 bailarinos do EDge irão apresentar criações dos quatro coreógrafos mais inovadores da atualidade: Alexander Whitley, Joseph Toonga, Philippe Blanchard e Tom Roden. Cada coreógrafo tem o seu próprio estilo, com várias influências do ballet, do krump, da filosofia, da comédia física e das relações humanas e cinematográficas. 

Refira-se ainda que o espetáculo do dia 6 de julho é de entrada gratuita. Já o espetáculo do dia 8 de julho, na Casa das Artes, tem o custo de 8 euros, reduzindo para metade para estudantes e portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.

Mais informações no site oficial da Casa das Artes de Famalicão, em www.casadasartes.org

FAMALICÃO REVITALIZA CENTRO DE RIBEIRÃO

Requalificação da Avenida Rio Veirão vai avançar em breve e terá o custo de um milhão de euros

Na celebração do seu 30.º aniversário, Ribeirão não podia ter recebido melhor prenda. A vila famalicense vai ganhar em breve uma nova centralidade, com a revitalização de uma das suas artérias mais emblemáticas - a Avenida Rio Veirão.

Ribeirão celebrou este domingo o 30.º aniversário de elevação a vila.jpg

A intervenção foi anunciada este domingo, 3 de julho, no decorrer da Sessão Solene comemorativa do aniversário da freguesia que contou, entre outros, com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, e do Presidente da Assembleia Municipal, Nuno Melo.

Há muito desejada pelos ribeirenses, a obra deverá estar concluída em meados do próximo ano e terá o custo de um milhão e cem mil euros.

“Não estamos a falar de uma simples repavimentação de uma estrada. Estamos perante a criação de uma nova centralidade que vem trazer ainda mais condições para que esta vila possa continuar a crescer”, explicou o edil famalicense, acrescentando ainda que esta intervenção vai servir um conjunto de infraestruturas já existentes naquela zona, como os equipamentos de saúde, escolares e desportivos que foram sendo construídos no centro da vila.

Para o presidente da Junta de Freguesia, cuja atuação mereceu rasgados elogios por parte de Paulo Cunha, o lançamento desta obra simboliza o concretizar de um sonho. “Os ribeirenses estão ansiosos por vê-la no terreno. Com esta intervenção, o centro de Ribeirão vai passar a ter melhores condições de circulação e de acolhimento para tanta gente que por aqui passa no seu dia-a-dia”, disse Adelino Oliveira.

E porque foi do futuro e do crescimento da vila de Ribeirão que mais se falou na cerimónia protocolar deste domingo, a necessidade de resolução do problema do estrangulamento da Nacional 14 não foi esquecida.

“Sentimos que temos um grande potencial para atrair mais pessoas e mais empresas para Ribeirão, mas falta-nos condições ao nível das acessibilidades e isso está a ser um grande entrave no desenvolvimento desta freguesia”, assinalou o presidente da Junta de Freguesia.

O tema foi também abordado por Nuno Melo, para quem o arranque da construção da alternativa à variante “já tarda”. O eurodeputado classificou esta obra como “um desígnio empresarial, uma reivindicação regional e uma mais-valia nacional”.

Refira-se ainda que a sessão solene ficou também marcada pela homenagem a vários atletas e cidadãos ribeirenses que têm contribuído para o engrandecimento da vila.

Sessão solene ficou marcada pela homenagem a vários ribeirenses.jpg

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE RECEBE CAMPEÃO DAVID FIGUEIREDO

Paulo Cunha recebeu o campeão europeu de estrada em atletismo

O Presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, felicitou na passada quarta-feira, 29 de junho, o atleta famalicense David Figueiredo pela conquista do título de Campeão Europeu, no escalão M45, no XV Campeonato da Europa de Estrada de Atletismo Masters, que teve lugar em Vila Real de Santo António, no final do passado mês de maio.

DSC_3756.jpg

O atleta da Figueiredos Runner & Friends, que bisou ao conquistar o ouro nas duas provas de corrida da competição – 10 KM e Meia Maratona - foi recebido nos Paços do Concelho pelo edil famalicense e pelo vereador do Desporto da autarquia, Mário Passos.

Paulo Cunha elogiou o desempenho do atleta de Lousado e deixou a garantia de que o executivo municipal vai continuar atento ao seu percurso.

David Figueiredo agradeceu o gesto da autarquia e em conversa com os responsáveis do executivo desvendou alguns dos seus próximos desafios. Depois do Europeu, David aponta agora baterias para o Campeonato do Mundo de Estrada de Atletismo que decorrerá de 26 de outubro a 6 de novembro, na Austrália. A formalização e constituição da Associação Figueiredos Runner & Friends é também um dos objetivos do atleta famalicense.

DSC_3764.jpg

TERESA VEIGA VENCE PELA TERCEIRA VEZ GRANDE PRÉMIO DE CONTO CAMILO CASTELO BRANCO

Escritora vence a 24.ª edição do prémio com a obra “Gente Melancolicamente Louca”

É caso para dizer que não há duas sem três. Depois de ter conquistado em 1992 e em 2008 o Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco, a escritora Teresa Veiga repete agora o feito ao vencer, por unanimidade, a 24.ª edição do prémio com o livro “Gente Melancolicamente Louca”, editado pela Tinta da China.  

Teresa Veiga.JPG

“Pela elegância despojada da sua escrita, Teresa Veiga revela um notável domínio do tempo, espaço e ritmo narrativos, incorporando várias leituras e sintetizando-as fulgurantemente na sua voz. É com mestria que a autora trata o género, de forma a envolver o leitor nas diferentes atmosferas narrativas que constrói”, justificou assim o júri do galardão instituído pela Câmara Municipal de Famalicão e a Associação Portuguesa de Escritores.

Depois de “História da Bela Fria” (1992) e de "Uma aventura secreta do marquês de Bradomín" (2008), o nome de Teresa Veiga entra assim mais uma vez para a já extensa lista de vencedores do prémio.

Depois de um interregno de sete anos sem publicar, Teresa Veiga regressou à escrita em 2015 com o lançamento de “Gente Melancolicamente Louca”, um livro que “transporta-nos para um universo psicológico intenso onde o que parece quase nunca é, e onde os desvios contra-intuitivos do enredo desconcertam sistematicamente o leitor”, pode ler-se na sinopse da obra.

Teresa Veiga é o pseudónimo de uma escritora nascida em Lisboa, em 1945. Licenciou-se em Direito, na Universidade de Lisboa, em 1968, especializou-se e exerceu, entre 1975 e 1983, o cargo de conservadora do registo civil nos arredores da capital, decidiu estudar Filologia Românica, curso que concluiu em 1981, tendo sido professora de Português e Francês no Ensino Secundário, durante vários anos. “Jacobo e Outras Histórias” (1980), “O Último Amante” (1990), “História da Bela Fria” (1992), “A Paz Doméstica” (1999), “As Enganadas” (2003) e “Uma Aventura Secreta do Marquês de Bradomín” (2008) são algumas das obras publicadas pela autora.

Instituído em 1991, refira-se que o Grande Prémio do Conto destina-se a premiar uma obra em língua portuguesa de um autor português ou de um país africano de expressão portuguesa, com um prémio de 7.500 euros. Distinguiu já escritores como Hélia Correia, Mário de Carvalho, Maria Isabel Barreno, Maria Velho da Costa, Maria Judite de Carvalho, Miguel Miranda, Luísa Costa Gomes, José Jorge Letria e José Eduardo Agualusa. José Viale Moutinho, António Mega Ferreira, Teolinda Gersão, Urbano Tavares Rodrigues, Manuel Jorge Marmelo, Paulo Kellerman, Gonçalo M. Tavares, Ondjaki, Afonso Cruz, A.M. Pires Cabral e Eduardo Palaio foram também galardoados com o prémio.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE PRESIDE ÀS COMEMORAÇÕES DO 30º ANIVERSÁRIO DAS VILAS DE JOANE E RIBEIRÃO

Cerimónias protocolares decorrem este sábado e domingo, dias 2 e 3 de julho

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, preside este fim-de-semana às sessões solenes comemorativas do 30.º aniversário das vilas de Joane e Ribeirão.

Em Joane as cerimónias protocolares decorrerão amanhã, sábado, dia 2 de julho, pelas  21h30, no Parque da Ribeira. Já em Ribeirão terão lugar no domingo, 3 de julho, pelas 11h00, na sede da Junta de Freguesia.

Na vila joanense a festa prolonga-se até domingo, dia 3, e contará, entre outras atividades, com a realização da 3.ª Feira do Associativismo e da 3.ª Mostra de Sabores e Saberes. Em Ribeirão as comemorações arrancaram ontem, quinta-feira, dia 30 de junho. A realização da mostra associativa da freguesia, atividades desportivas e muita música animam o programa das comemorações.

“FAMALICÃO BIO CAPITAL” PROMOVE AGRICULTURA BIOLÓGICA

Ciclo de workshops arranca a 13 de julho, dinamizado pela Câmara Municipal no âmbito da Rede Famalicão Empreende

‘Famalicão Bio Capital’ é a mais recente iniciativa voltada para a agricultura, neste caso a biológica, que a Câmara Municipal abraça e vai promover já a partir de julho.

A agricultura biológica em foco em Famalicão Bio Capital.jpg

Da produção à industrialização de produtos biológicos, sem esquecer a comercialização e a gastronomia, a abordagem ao assunto pretende ser o mais abrangente possível. Por um lado, pelo caráter transversal aos sectores primário, secundário e terciário e, por outro, pelas tendências atuais de saúde e bem-estar e de alimentação saudável que convergem no tema da agricultura biológica.

‘Famalicão Bio Capital’ vai desenvolver-se sob a forma de um ciclo de workshops, denominado ‘Produtos biológicos: da produção à transformação’, que explorará o percurso produção, transformação, comercialização e marketing. As inscrições decorrem em www.famalicaomadein.pt.

A primeira de sete sessões está agendada para 13 de julho, entre as 18h00 e as 20h00, no Gabinete de Apoio ao Empreendedor, com o tema “Como começar a produzir biológico?”. O convidado é Augusto Coelho Gomes, engenheiro técnico agrário e professor da Escola Profissional Agrícola Conde de S. Bento, em Santo Tirso. 

‘Famalicão Bio Capital’ é uma iniciativa dinamizada pela Câmara Municipal, através do Famalicão Made IN, no contexto da Rede Famalicão Empreende.

MULTINACIONAL ALEMÃ INVESTE EM FAMALICÃO

Multinacional alemã lança projeto LousAgro em Lousado para fabrico de pneus agrícolas. Continental investe 50 milhões de euros em Famalicão

O poderoso grupo alemão Continental escolheu Vila Nova de Famalicão para investir 50 milhões de euros numa nova unidade de produção de pneus radiais agrícolas que irá gerar mais de uma centena de empregos. E fê-lo por cinco razões que o seu administrador, Nikolai Setzer, hoje no lançamento do projeto LousAgro, elencou: qualificação dos recursos humanos, custos, qualidade, infraestruturas e localização e o apoio do poder nacional e local (Governo e Câmara Municipal).

Nova unidade industrial da Continental de Lousado vai produzir pneus de ....jpg

“A capacidade instalada em Vila Nova de Famalicão foi decisiva para que a Continental Mabor de Lousado tenha sido a escolhida, entre as vinte unidades que o nosso grupo detém a nível mundial, para desenvolver esta nova área de negócio”, enfatizou o gestor responsável pela divisão de pneus do grupo, por ocasião da assinatura do contrato de investimento, que decorreu na Continental Mabor e que, pelo seu significado e relevo, foi protagonizada pelo Primeiro-Ministro, Ministro da Economia, Secretário de Estado da Indústria, Presidente da AICEP, para além do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. 

A nova unidade, considerada de “última geração para o exigente sector agrícola”, está a ser construída no complexo industrial da Continental Mabor e permitirá a criação de 125 postos de trabalho diretos, 15 dos quais qualificados. O arranque da produção está previsto para 2017.

António Costa sublinhou que este projeto “é um bom exemplo de investimento direto estrangeiro, com capacidade de dinamização da economia local e nacional, e um sinal de grande confiança de um investidor exigente e com anos de experiência acumulada no nosso país”.

E não poupou nas palavras para elogiar a Continental Mabor: “a visão de ambição com que a Continental Mabor encara o futuro é inspiradora para o país. Com este projeto a empresa estima atingir um valor de exportações anual de 855 milhões de euros, o que a manterá como uma das principais exportadoras nacionais”.

Para além deste investimento na fábrica de Lousado, a Continental prepara-se também para investir 2,5 milhões de euros num novo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento com o objetivo de obter um crescimento mais rápido no portfólio de pneus agrícolas, em colaboração estreita com o centro que a multinacional tem na Alemanha.

O projeto LousAgro tem assim, nas palavras do Presidente do Conselho de Administração da Continental Mabor, “um forte conteúdo de inovação produtiva, para além de incluir uma componente importante de formação profissional”. Pedro Carreira classificou este investimento como “crucial para a sustentabilidade da empresa, pois irá dotá-la de uma unidade de negócios completamente nova”.

Por sua vez, o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, reiterou a importância da captação de investimento na dinamização e no crescimento da economia. “O novo projeto internacional da Continental será desenvolvido integralmente no nosso concelho. É mais um grande investimento que vai gerar novos empregos e reforçar a performance exportadora de Vila Nova de Famalicão”, argumentou.

Presente em Famalicão desde 1990, a Continental Mabor é o principal motor da economia deste município, ocupando o primeiro lugar no ranking das exportações. No final de 2015 a empresa teve um volume de vendas de 820,56 milhões de euros.

Novos Pneus Made In Lousado chegam ao mercado em 2017.jpg

ANTÓNIO COSTA LANÇA NOVA UNIDADE DE PRODUÇÃO EM FAMALICÃO

Continental lança novo investimento em Lousado e recebe boas notícias do Governo. António Costa lançou nova unidade de produção em Lousado e garantiu que o problema dos acessos de proximidade são para resolver

“Depois destes 30 anos de presença na União Europeia nos ter permitido recuperar o atraso brutal que tínhamos nas macro infraestruturas, temos agora que concretizar aquele investimento de last mile (último quilómetro) que falta aqui em Lousado, como falta, infelizmente, em outras zonas de forte componente industrial do país”. As palavras do Primeiro-Ministro de Portugal, António Costa, deixaram um novo sinal de esperança na administração da Continental Mabor e no Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão quanto à resolução do problema do estrangulamento da Nacional 14, no eixo Famalicão-Trofa-Maia.

António Costa deixou boas notícias em Famalicão.jpg

António Costa falava hoje, quinta-feira, 30 de junho, nas instalações da própria Continental em Lousado, Vila Nova de Famalicão, onde esteve no lançamento de uma nova unidade de produção direcionada para o fabrico de pneus agrícolas da gama premium da marca Continental.

O chefe do Governo português deixou mesmo a garantia de que esse last mile é mesmo para concretizar nos próximos anos “para termos melhores infraestruturas, para que a Continental Mabor verifique que em Lousado não só continua a ter uma excelente gestão, excelente quadro de pessoas e excelentes macro infraestruturas,  mas também microestruturas que ajudem a reforçar a atratividade de Lousado como pólo de investimento privilegiado da empresa”.

António Costa tranquilizava assim o alemão Nikolai Setzer, membro do Conselho de Administração da Continental e responsável no Grupo pela Divisão de Pneus, que sinalizava os acessos à volta da empresa de Lousado e a sua ligação à autoestrada como a principal preocupação da administração.“Fico muito surpreso ao constatar que os acessos à volta  da empresa de Lousado são mais ou menos os mesmos do que há 10 e 50 anos. A macro infraestruturas são perfeitas, fizeram um grande trabalho,  mas é necessário melhorar as infraestruturas de proximidade para garantir a eficiência.”

A garantia deixada em Lousado por António Costa foi “uma boa notícia” para o Presidente da Câmara Municipal, que não esperava outra coisa do chefe do Governo. “O Sr. Primeiro-Ministro já cá tinha estado enquanto candidato e esta sua posição é coerente com a que deixou ficar na altura”.

A nova unidade de produção da Continental Mabor implica um investimento 49,9 milhões de euros e a criação de  125 novos postos de trabalho. A empresa está ainda a preparar alguns estudos para novos investimentos na futura produção de pneus agrícolas, dependendo da reação positiva do mercado e da evolução das vendas.

“Com este investimento, estamos a dar um sinal claro de que a Continental está ativa enquanto fabricante no setor dos pneus agrícolas, com a nossa marca premium Continental. Em Lousado, temos uma excelente localização e uma equipa altamente motivada e experiente, que vai produzir pneus radiais de ponta numa unidade de produção de última geração para o exigente setor agrícola”, disse Nikolai Setzer.

Recorde-se que a Continental Mabor está em Lousado há 25 anos tendo investido já mais de 650 milhões de euros na sua unidade industrial. No final de 2015 a empresa teve um volume de vendas de 820,56 milhões de euros.

Ficou registado para a posteridade o dia de hoje em Lousado.jpg

FAMALICÃO ABRE PERÍODO DE CANDIDATURAS À AUTORIZAÇÃO ESPECIAL DE CAÇA

Estão abertas as candidaturas à autorização especial de caça

O Plano Anual de Exploração (PAE) para a Época Venatória 2016 / 2017, da Zona de Caça Municipal de Fafe, já foi aprovado pelo ICNF.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas entre o dia 1 de Julho e 5 de Agosto, não se aceitando inscrições posteriormente para vagas, com excepção de caçadores emigrantes que apresentem documento comprovativo.

As inscrições realizam-se no Departamento Administrativo Municipal (DAM) da Câmara Municipal de Fafe (Avenida 5 de Outubro). Pode fazê-lo durante o horário de atendimento (segunda-feira, das 09:00h às 19:00h; terça, quarta e quinta-feira, das 09:00h às 17:00h; sexta-feira das 09:00 às 12:30h). Os munícipes podem ainda inscrever-se nos Espaços do Cidadão (de Fafe e das freguesias do concelho).

Para a inscrição é necessário o Cartão de Cidadão ou Bilhete de Identidade e o Número de Contribuinte e Carta de caçador. O formulário da candidatura ao exercício da caça em ZCM está disponível no site do Município de Fafe.

FAMALICÃO ABRE AO PÚBLICO PISCINAS MUNICIPAIS

Parece que é desta! O calor veio para ficar e em Vila Nova de Famalicão os dias de muitos jovens e famílias famalicenses são agora passados a mergulhar e a bronzear nas Piscinas Municipais descobertas.

Piscinas Municipais.jpg

Com uma esplanada, um serviço de snack-bar e um longo e convidativo espaço verde, quer para quem gosta de aproveitar os raios de sol quer para aqueles que preferem o refresco de uma boa sombra, as Piscinas Municipais são o local ideal para um dia de Verão bem passado entre amigos e família.

Refira-se que as Piscinas Municipais estão abertas de terça a sexta-feira, das 10h00 às 18h00, aos sábados e domingos, das 10h00 às 19h00, encontrando-se encerradas à segunda-feira. A entrada é gratuita para as crianças até aos 3 anos de idade, dos 3 aos 12 anos tem o custo de 1,79 euros, aumentando para 2,55 euros para o restante público. De referir ainda que para os portadores do Cartão Sénior Feliz e Cartão Jovem a entrada no complexo tem o custo de 1,79 euros.

FAMALICÃO RECEBE FESTIVAL INTERNACIONAL DE POLIFONIA

VI Festival Internacional de Polifonia Portuguesa arranca amanhã em Famalicão

A beleza do Mosteiro de Landim, em Vila Nova de Famalicão, vai servir de cenário para o arranque da sexta edição do Festival Internacional de Polifonia Portuguesa. A partir de amanhã e até dia 10 de julho, a iniciativa promovida pela Fundação Cupertino de Miranda vai levar o melhor do repertório da polifonia nacional a cidades como Coimbra, Braga, Arouca, Guimarães, Porto, Amarante e Aveiro.

Nesta sua sexta edição o festival vai contar com 8 concertos e visitas guiadas, um sermão e ainda um seminário sobre o Barroco e a Polifonia em Portugal. 

Os concertos são de entrada gratuita e contarão com a participação da Capella Musical Cupertino de Miranda (CMCM) acompanhada pelos organistas Claudio Astronio e Andrés Cea Galán. O primeiro decorre já amanhã, dia 30 de junho, em Famalicão, na Igreja de Santa Maria de Landim, seguindo-se depois Coimbra, no dia 1 de julho, no Mosteiro de Santa Cruz; Braga, no dia 2 de julho, na Basílica do Bom Jesus; o Mosteiro de Santa Maria de Arouca, no dia 3 de julho; a Igreja de São Francisco, em Guimarães, no dia 7 de julho; a Igreja de São Lourenço, no Porto, a 8 de julho; Amarante, na Igreja de São Gonçalo, no dia 9, e, por fim, Aveiro, na Igreja de Jesus, no dia 10 de julho. Mais informações sobre o programa no portal online do festival, emhttp://festivalpolifoniafcm.wix.com/vifipp

FAMALICÃO: NÚCLEO DE BAIRRO DO PSD TEM NOVOS PROTAGONISTAS

Pedro Santos assume nova liderança com “Olhares com Futuro”

“É bom verificar que cada vez mais cidadãos estão disponíveis para a causa pública, através do exercício de uma militância partidária ativa e construtiva”. Foi com estas palavras que o presidente da Comissão Política Concelhia de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, empossou a nova Comissão Politica do Núcleo do PSD de Bairro, numa festa realizada no passado sábado, dia 25 de junho, em Bairro que juntou perto de uma centena de pessoas. “São pessoas que acrescentam valor a um dos mais antigos e constantes núcleos do PSD no concelho”, acrescentou o mesmo responsável político.

psdfam (2).jpg

Sob o mote "Olhares com Futuro", Pedro Santos assume a liderança da nova equipa, contando com uma equipa “comprometida numa visão atenta e adulta da realidade e de convicções sustentadas.”

Consultor de Seguros, Pedro Santos assumiu a vice-presidência da JSD de Bairro em 1996, com 22 anos, e a vice-presidência da Comissão Politica do Núcleo do PSD de Bairro entre 2007 e 2015. É deputado da Assembleia de Freguesia de Bairro e deputado da Assembleia Municipal de Vila Nova de Famalicão. Foi Chefe de Agrupamento dos Escuteiros de Bairro e é atualmente Chefe Adjunto da Junta Regional de Braga.

Na mesma cerimónia tomou posse Andreia Faria como presidente do núcleo da JSD – Juventude Social Democrata de Bairro.

psdfam.jpg

GRUPO FAMALICENSE DA TIFFOSI SURPREENDE COM NOVA MARCA DE MODA

‘Vilanova’ faz parte da estratégia da empresa têxtil que prevê faturar 168 milhões de euros em 2016

A Tiffosi está mais pujante que nunca. A marca famalicense especializada em vestuário de ganga renasceu, está a crescer e promete marcar a diferença para impor-se ainda mais como uma referência à escala global. A estratégia já começou a ser implementada e é agora reforçada com o lançamento de uma nova variante de negócio: os acessórios de moda.

image48227.jpeg

‘Vilanova’ é o nome da nova marca para jovens mulheres que a Tiffosi já comercializa em Portugal em sete lojas próprias (número que deverá duplicar até ao final do ano) e que vai expandir para o estrangeiro. Em Vila Nova de Famalicão a primeira loja abre a 29 de julho, no centro da cidade. No próximo ano a administração tem planos para inaugurar uma nova loja a cada semana. A qualidade dos produtos (malas, carteiras e bijuteria, entre outros), associada a preços competitivos, é o que a marca ‘Vilanova’ propõe.

O Presidente da Câmara de Famalicão conheceu este novo projeto durante a visita que hoje realizou à empresa no âmbito do roteiro Famalicão Made IN. Momento que Paulo Cunha aproveitou para lembrar o contributo da Tiffosi para que o sector têxtil tenha em Vila Nova de Famalicão a grande força do seu desenvolvimento. “Temos o privilégio de concentrar alguns dos pesos mais pesados da indústria têxtil portuguesa, com lugar garantido no ranking das maiores empresas do sector, como é o caso da Tiffosi”, assinalou.

A Tiffosi ganhou uma segunda vida depois de o grupo VNC — Vila Nova Carneiro, liderado por António Vila Nova, a ter resgatado à Cofemel, em 2008. Hoje a empresa de Lousado goza de um momento áureo, que a nova marca atesta. “A ‘Vilanova’ é uma nova variante de negócio em que se identifica elevado potencial e claras sinergias com a marca Tiffosi. Vamos aposta nela para crescer a nível nacional e internacional”, enfatizou o empresário.

Os números traduzem bem o crescimento da Tiffosi: previsão de 168 milhões de euros de faturação em 2016, cerca de 1000 colaboradores e 1800 clientes, vendas para 20 mercados e uma rede de 80 lojas em Portugal e no estrangeiro.

António Vila Nova é um dos rostos que deu à Tiffosi uma nova vida. Qual o segredo? “Basicamente, pegámos na empresa, demos-lhe uma orientação específica e fizemos uma boa gestão de stocks”, explicou. No fundo, a passagem para um projeto “com perspetivas de crescimento nacional e internacional” baseia-se numa espécie de trilogia. “Temos produtos certos, vendemo-los no local certo e oferecemos uma relação qualidade-preço fantástica”, acrescentou.

De resto, este último ponto é a chave da nova Tiffosi, erguida um pouco à imagem do grupo Inditex.“Queremos oferecer muito por pouco”, descreveu António Vila Nova.

O gestor não esconde que o objetivo é ter a empresa, dentro de dez anos, “como uma das melhores marcas de jeans num ambiente europeu”. O caminho passa pelo reforço da internacionalização e pelo arrojo. A marca prepara uma nova investida no estrangeiro, depois de já se vender em lojas multimarca nos principais mercados europeus, e diz estar a revolucionar os jeans para as mulheres. E isso já se traduz em exemplos práticos como o conceito de calças de tamanho único, ‘One size fits all’, 100% elásticas, capazes de se moldarem a qualquer silhueta feminina e retornarem ao tamanho inicial.

image48248.jpeg

GRUPO TIFFOSI APRESENTA NOVO PROJETO EM FAMALICÃO

Visita do Presidente da Câmara ao Grupo VNC segunda-feira, 27 de junho, pelas 10h30, na Rua da Mabor, n.º 104, em Lousado

O Grupo VNC que detêm a marca Tiffosi tem um novo e ambicioso projeto com ambições nacionais e internacionais.

Tiffosi.jpg

Depois de ter surpreendido o mundo com o lançamento das calças de ganga “One size fits all”, que moldam-se a vários tamanhos e formas do corpo e que recebeu a distinção de “Produto do Ano 2016”, o grupo avança agora para uma nova variante de negócio em que se identifica um elevado potencial e claras sinergias com a marca Tiffosi.

A história desta empresa famalicense de elevada notoriedade no mercado nacional e internacional e os novos desafios são a razão principal da visita do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, à Tiffosi, segunda-feira, 27 de junho, pelas 10h30, na Rua da Mabor, n.º 104, em Lousado, no âmbito do roteiro Famalicão Made IN.

A empresa nasce em Vila Nova de Famalicão em 2008 e desde essa altura evolução da marca é clara. No final de 2016, o grupo estima atingir cerca de 168 milhões de euros de faturação.

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO AJUDA 92 FAMÍLIAS A PAGAR RENDAS

Medida social implica investimento anual de 99 mil euros

Através do programa “Casa Feliz – Apoio à Renda”, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai ajudar 92 famílias do concelho, com carências económicas, a cumprir os seus compromissos financeiros com as rendas das suas habitações. A medida implica um investimento municipal anual de 99 mil euros e foi aprovada por unanimidade, durante a última reunião do executivo municipal, que decorreu na terça-feira.

Cidade (81).jpg

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, o grande objetivo deste programa é “criar condições para que as famílias que, por qualquer motivo estão numa situação de carência económica, possam suportar as rendas e evitar despejos por falta de pagamento”. “Trata-se de um apoio temporário de modo a proporcionar a possibilidade de reequilíbrio do orçamento familiar”, acrescentou.

Este ano, foram apresentadas cerca de 200 candidaturas, tendo sido contemplados com o apoio perto de metade – 92 beneficiários. Os apoios são divididos em três escalões A, B e C, correspondendo a 100 euros, 75 euros e 50 euros mensais. Com o escalão A foram beneficiadas 62 famílias, com o Escalão B 22 e com o Escalão C 8 famílias.

Refira-se que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão criou em 2005, o programa Casa Feliz com apoio às obras, onde as famílias que mais precisam têm direito a uma ajuda financeira que pode chegar aos 5 mil euros, para reabilitar as suas casas, proporcionando as condições mínimas de bem-estar. Neste âmbito, já foram beneficiadas várias centenas de famílias.

Em 2012, o programa Casa Feliz foi alargado com o apoio à renda. Aqui o objetivo é, precisamente, apoiar as famílias famalicenses que se encontrem a viver em habitações arrendadas e que, de uma forma temporária e inesperada, se vejam sem condições financeiras para cumprirem os contratos celebrados com os seus senhorios.

 

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO DEMOCRATIZA ACESSO A TODAS AS MODALIDADES DESPORTIVAS

Paulo Cunha assinou protocolos com 25 associações desportivas do país para o pagamento das  inscrições e seguros de jovens atletas

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão deu, esta sexta-feira, um gigantesco passo na democratização do desporto no concelho, ao celebrar protocolos com 25 associações desportivas do país para o pagamento das  inscrições e seguros de jovens atletas, em escalões de formação.

image48176.jpeg

“Com esta medida estamos a dar um sinal claro às associações, às famílias e aos atletas famalicenses de que a autarquia apoia o desporto, em toda a sua diversidade”, explicou o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha. “Acima de tudo, queremos criar condições para que todos os jovens famalicenses tenham acesso ao desporto, qualquer que seja a modalidade escolhida”, acrescentou.

Refira-se que desde 2003, que a autarquia famalicense apoia a formação desportiva de cerca de 2500 jovens, por ano, através do pagamento relativo aos seguros e às inscrições nos escalões de formação na Associação de Futebol de Braga, num investimento anual superior a 90 mil euros. A partir de agora, a medida é alargada a todos os desportos com formação, abrangendo um total de mais meia centena de modalidades.

“Trata-se de uma questão de justiça social e desportiva”, realçou ainda Paulo Cunha, afirmando que a autarquia apoiará sempre a escolha dos jovens. “Hoje, foram 25 protocolos mas se amanhã surgir uma nova modalidade estamos cá para a apoiar”, salientou sem, no entanto, querer assumir pioneirismos com esta medida. “Não sei se somos ou não a única autarquia do país a conceder este apoio com esta abrangência, mas o importante não é isso, o importante é incentivarmos cada vez mais jovens a praticarem desporto e a fazerem o que gostam”.

No caso do Xadrez, Vila Nova de Famalicão é mesmo a única autarquia do país a conceder este apoio. De acordo com o presidente da Federação Portuguesa de Xadrez, Dominic Cross,“esta é uma forma muito interessante e única de apoiar e incentivar o xadrez, num concelho que tem dado ao país muitos campeões”.

Por sua vez, o presidente da Associação de Natação do Norte de Portugal, Aníbal Pires, considerou o apoio da autarquia famalicense “muito importante”. “Nesta altura, se não houver o apoio das autarquias, as dificuldades são maiores”, referiu.

No total, serão beneficiados cerca de 5 mil atletas, do atletismo ao ciclismo, do rugby ao hóquei, do andebol ao xadrez, das artes marciais ao ténis. A medida envolve um investimento estimado de 150 mil euros.

Paulo Cunha lembrou ainda que para além deste apoio, a autarquia financia todos os anos os exames médicos obrigatórios a todos os jovens atletas.

image48185.jpeg

FAMALICÃO HOMENAGEIA RIBA D'AVE HÓQUEI CLUBE POR SUBIDA À PRIMEIRA DIVISÃO DA MODALIDADE

Subida do clube à primeira divisão de hóquei em patins motivou reconhecimento do município. Paulo Cunha foi a Riba d’Ave homenagear o clube de hóquei e a comunidade

Orgulho, honra e alegria. Foram estes os sentimentos que estiveram à flor da pele ontem, 23 de junho, em Riba de Ave na homenagem que o município fez ao Riba d’Ave Hóquei Clube (RAHC) pela subida ao escalão nacional. Atletas, equipa técnica e direção não esconderam a satisfação pelo reconhecimento público que o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, fez questão de fazer aos obreiros da façanha.

image48164.jpeg

Porque foi uma verdadeira proeza o feito conseguido pelos homens comandados pelo técnico Diogo Pereira. Com uma equipa jovem e um orçamento limitado o RAHC agigantou-se, superou as expetativas e contrariou muitos dos prognósticos iniciais.

A sessão solene decorreu no Salão Nobre da Junta de Freguesia que encheu para acolher uma sessão solene municipal descentralizada, próxima da comunidade “que apoiou e alavancou o sucesso da equipa”, explicou o presidente do município. E acrescentou:“viemos para a capital do hóquei patins de Famalicão”. A presidente da Junta de Freguesia, Susana Pereira, e o presidente da direção da coletividade, Rui Santos, mostraram-se “honrados, compensados e reconhecidos” com a iniciativa do presidente da autarquia que, disseram, “dá alento e força para o clube continuar a  acrescentar  bonitas páginas à sua já longa história”.

O segredo do sucesso foi a qualidade dos atletas e da equipa técnica, mas também a estabilidade e boa organização diretiva. “É um clube que está muito bem estruturado, que sabe o que faz, galvaniza e mobiliza”, disse o presidente da Câmara, lembrando o apoio e envolvimento da comunidade e da Junta de Freguesia como fatores determinantes para o sucesso.  

Entretanto é já de futuro que se fala no RAHC. “A próxima época está já a ser preparada com afinco por toda estrutura com o intuito de, não só manter a equipa sénior no principal escalão do hóquei nacional, como de continuar o bom trabalho que tem sido feito na formação”, assinala Rui Santos.

Saliente-se que que nas últimas duas épocas o Riba d’Ave Hóquei Clube e o Hóquei Clube de Braga, são as únicas equipas minhotas a terem em competição todos os escalões de formação de hóquei em patins.

image48173 (1).jpeg

FAMALICÃO PAGA SEGUROS E INSCRIÇÕES AOS ATLETAS DE TODAS AS MODALIDADES DESPORTIVAS

Paulo Cunha assina amanhã, sexta-feira, pelas 11h00, os protocolos com as federações desportivas

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, convida os órgãos de comunicação social para a cerimónia de assinatura de protocolos com cerca de 25 federações desportivas para o pagamento de inscrições e seguros de jovens atletas. A cerimónia realiza-se amanhã, sexta-feira, dia 24 de junho, pelas 11h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Desde 2003, que a autarquia famalicense apoia a formação desportiva de cerca de 2500 jovens, por ano, através do pagamento relativo aos seguros e às inscrições nos escalões de formação na Associação de Futebol de Braga. A partir deste ano, a medida vai ser alargada a todas as modalidades desportivas com formação, beneficiando um total de cerca de 5 mil atletas, do atletismo ao ciclismo, do rugby ao hóquei, do andebol ao xadrez, das artes marciais ao ténis. No total, serão abrangidas cerca de duas dezenas e meia de entidades, envolvendo, um investimento estimado de 150 mil euros.

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO LANÇA 2º VOLUME DAS CONFERÊNCIAS NO PARQUE

No próximo dia 1 de Julho, a Casa do Território, no Parque da Devesa, acolhe o lançamento do 2.º volume das Conferências no Parque, editado pela Húmus com o apoio da autarquia famalicense. A iniciativa decorrerá às 21h00 e é de entrada gratuita.

0001_livro.jpg

Seguindo a mesma linha editorial do 1.º volume, apresentado em 2014, a coordenação é da responsabilidade de Emília Nóvoa Faria e reúne os principais apontamentos retirados das conferências realizadas em 2014 e 2015 por investigadores com trabalhos já editados ou em fase de investigação na área da História Regional e Local.

A diversidade de temas é bem evidente, denotando assim a riqueza do património material e imaterial do território de Famalicão. Foi o caso de Jorge Garrido, que deu a conhecer os caminhos das camélias e dos magníficos exemplares centenários enraizados nos jardins de casas senhoriais do concelho; de João Machado, que apresentou as fases da prospeção arqueológica de um fosso de fundição de sinos, o primeiro testemunho da atividade sineira no concelho; de Maria Luzia Silva, que expôs os resultados da sua investigação sobre as obras encanamento e rega do Rio Este, feitas na centúria de oitocentos, entre muitos outros temas abordados.

Refira-se que com o lançamento da presente edição chega ao fim a iniciativa cultural “Conferências no Parque”, sob o tema “Conhecer o Território: reflexões partilhadas no Parque da Devesa”, iniciada em 2013 e que durante três anos animou os serões na Casa do Território.

FAMALICÃO PROMOVE FIM-DE-SEMANA SAUDÁVEL NO PARQUE

Fim-de-semana saudável em Famalicão

Este vai ser um fim-de-semana saudável em Vila Nova de Famalicão. Essa é a intenção do Agrupamento de Escolas Padre Benjamim Salgado que este sábado e domingo, dias 25 e 26 de junho, vai dinamizar um vasto conjunto de atividades no Parque da Devesa.

Atividades vão decorrer no Parque da Devesa.jpg

A iniciativa, promovida em parceria com o Projeto Homem e com o apoio da autarquia famalicense, conta no primeiro dia, sábado, com uma aula de Yoga, pelas 10h00, seguida de uma aula de Zumba, pelas 11h00. Para além destas atividades, a iniciativa conta ainda com rastreios visuais gratuitos, rastreios de tensão arterial e glicemia e com a disponibilização de informação sobre Medicinas Alternativas.

Já no domingo, dia 26, o “Fim-de-Semana Saudável” vai contemplar uma caminhada de sensibilização para a adoção de um estilo de vida saudável. A caminhada decorrerá entre as 9h30 e as 12h00 e terá como ponto de partida o parque de estacionamento junto ao CITEVE.

ASSOCIATIVISMO FAMALICENSE ESTÁ EM FESTA!

Movimento associativo de Gavião, Landim e Vermoim faz a festa este fim-de-semana

A festa das associações percorre este fim-de-semana o concelho de Vila Nova de Famalicão, levando a música, a dança, o desporto e a animação até às freguesias de Gavião, Landim e Vermoim. As Mostras Associativas promovidas pelo município em parceria com as Juntas de Freguesia são já uma imagem de marca do concelho, promovendo o movimento associativo e valorizando a identidade das várias freguesias.

Mostra Associativa VF.jpg

Nos dias 25 e 26, é a vez de Gavião, Landim e Vermoim celebrarem as suas tradições com muita alegria e animação.

Em Gavião a festa faz-se junto ao adro da Igreja e a data assinala ainda o 955.º aniversário da freguesia. No sábado, para além da Mostra Associativa, realiza-se também a Festa das Crianças, a Hora da Dança, a 10.º Corrida Popular de Gavião e a atuação da Banda Secullo. No domingo, realiza-se a Missa Solene, a Sessão Solene do aniversário e a tarde é animada pelas concertinas e cantares ao desafio.

Em Landim, o palco é o Largo das Tílias e a festa acontece durante todo o dia de domingo. Para além da Mostra, as associações dão-se a conhecer através de um jogo de futebol, aula de aeróbica, torneio de sueca, muita música e sardinha assada. Por entre os vários, eventos este povo demonstra ainda a sua veia solidária com uma recolha de alimentos e roupas para entregar às famílias carenciadas.

Em Vermoim, também se celebra o Dia da Freguesia. No sábado, promove-se para além da Mostra, o Passeio Automóveis Clássicos (ACV), o II Passeio de Bicicletas Antigas (Boinas Negras), uma Caminhada por Vermoim (AMVE) e a Noite Cultural. No domingo realizam-se as cerimónias protocolares do Dia da Freguesia.

FAMALICÃO APOSTA NA INDUSTRIA AGROALIMENTAR

Famalicão avança para a criação de  centro  de competências para o agroalimentar

Município vai assinar protocolo com 16 instituições da região e do país para a implementação desta infraestrutura estratégica para o setor das carnes

Vila Nova de Famalicão tem no concelho mais de 128 empresas ligadas ao a... (1).jpg

A criação de um Centro de Competências do Agroalimentar para o setor das carnes está mais próxima de ser uma realidade em Vila Nova de Famalicão. Assumindo a liderança do processo e da iniciativa, a Câmara Municipal vai assinar um protocolo de colaboração para a implementação desta estrutura estratégica para o concelho com 16 instituições da região e do país.

O documento será celebrado entre o município e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, a Agência Nacional de Inovação, a Confederação dos Agricultores de Portugal, a Associação Portuguesa dos Industriais de Carnes, a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição, a PortugalFoods, o Centro de Nanotecnologia, Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes, o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, a Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, a Universidade Lusíada Norte, a Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário, o CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal e a Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto.

É um grupo de peso para congregar esforços e canalizar energias para a implementação deste Centro de Competências, o qual terá como missão potenciar o aumento da competitividade e inovação das empresas através do desenvolvimento científico e tecnológico e ser agente proporcionador do aumento das exportações e da criação de valor no setor das carnes de forma integrada e sustentável.

A proposta para a formalização do protocolo e a respetiva minuta foi aprovada na reunião de ontem, 21 de junho, do Executivo Municipal, tendo merecido a unanimidade da vereação autárquica.

O setor agroalimentar é identificado como prioritário na agenda do plano estratégico concelhio perante o carácter distintivo do conhecimento, do saber-fazer resultante de uma longa tradição histórica e empreendedora no concelho e da forte presença de inúmeras empresas do setor no mercado nacional e internacional.  

Vila Nova de Famalicão quer assim reforçar o seu posicionamento como epicentro regional de base altamente tecnológica e inovadora na área do têxtil e do vestuário, e colocar-se no mesmo patamar ao nível do setor agroalimentar. Para isso, ao CITEVE e ao CENTI a Câmara Municipal vai juntar em Famalicão um Centro de Competências Agroalimentar.

Este passo está devidamente alicerçado na existência no território de um conjunto de empresas altamente competitivas e tecnologicamente avançadas que fazem já de Famalicão um dos mais relevantes municípios neste setor e com as quais o município está devidamente articulado.

Vila Nova de Famalicão tem no concelho mais de 128 empresas ligadas ao a....jpg

FAMALICÃO RECEBE CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ENGENHARIA BIODENTAL

Casa das Artes acolhe engenheiros e médicos dentistas de todo o mundo. IV Conferência Internacional de Engenharia de Biodental decorre em Famalicão

Está a decorrer até amanhã, dia 23, na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão a IV Conferência Internacional de Engenharia de Biodental, promovida pela Universidade do Porto, através das Faculdades de Engenharia e de Medicina Dentária. A Conferência reúne engenheiros e médicos dentistas de todo o mundo representando vários campos científicos relacionados com a Medicina Dentária, Engenharia, Biomecânica, Bioengenharia, Biomateriais, entre outros.

DSC_1406.jpg

O presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, e o professor José Reis Campos, que faz parte do Comité de Organização da conferência, abriram esta quarta-feira os trabalhos.

O famalicense José Reis Campos que é atualmente professor associado na Faculdade de Medicina Dentária, da Universidade do Porto, agradeceu a cooperação da autarquia e da Casa das Artes na organização deste evento internacional deixando muito elogios à atuação de Paulo Cunha. Por sua vez, o autarca retribuiu os elogios e mostrou-se muito satisfeito, “por terem escolhido Vila Nova de Famalicão como palco desta iniciativa”. “É uma enorme honra e privilégio receber este evento internacional, dando-nos a possibilidade de dar a conhecer o nosso concelho, a nossa gastronomia e a nossa cultura”.

A conferência arrancou esta terça-feira e tem como objetivos solidificar conhecimentos no campo da engenharia aplicada à odontologia. Durante os debates, os participantes terão a oportunidade de apresentar e discutir temas relevantes e serão expostos a novas ideias e possibilidades para novos desenvolvimentos relativos aos campos de engenharia e medicina dentária.

Refira-se que a odontologia é um ramo da medicina com suas peculiaridades e muito diversas áreas de atuação. A utilização de novas técnicas e tecnologias é atualmente objeto de grande interesse, e esta série de conferências tem sido um espaço privilegiado de discussão entre todas as partes interessadas.

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO HOMENAGEIA RIBA D’AVE HÓQUEI CLUBE

Esta quarta-feira, 22 de junho, pelas 19h30, na sede da Junta de Freguesia de Riba de Ave

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, preside esta quarta-feira, dia 22 de junho, pelas 19h30, à sessão solene de homenagem do município ao Riba d’Ave Hóquei Clube (RAHC), pela subida à I Divisão Nacional da modalidade.

A sessão decorrerá na sede da Junta de Freguesia de Riba de Ave e contará com a presença do plantel, equipa técnica e dirigentes do RAHC.

Recorde-se que a formação famalicense garantiu o regresso ao principal escalão nacional de Hóquei em Patins no passado dia 4 de junho, depois de vencer em casa por 8-3 o Hockey Clube de Sintra.

PERTO DE UM MILHAR DE ATLETAS PEDALAM 24 HORAS BTT DE FAMALICÃO

24 Horas BTT de Famalicão vão contar com a pedalada de 900 atletas. Prova realiza-se nos dias 9 e 10 de julho e as inscrições já estão esgotadas

Bicicletas, amigos, Dj’s e campismo. As 24 Horas BTT de Vila Nova de Famalicão regressam nos dias 9 e 10 de julho e os ingredientes parecem estar todos reunidos para um fim-de-semana de muita animação e adrenalina.

24 Horas BTT de Famalicão (1).jpg

Quem já participou confirma que não há prova como esta. Se para uns é uma farra de 24 horas consecutivas, para outros é um intenso desafio à resistência física. O certo é que para todos o resultado final é de uma imensa satisfação. Assim tem sido em anos anteriores e assim será também desta vez.

Organizada pela Associação Amigos do Pedal com o apoio da autarquia famalicense, a prova entra na sua sétima edição com lotação esgotada.

Ao todo serão 900 os atletas que vão participar nas 24 Horas BTT de Famalicão, que este ano ficarão marcadas pelo regresso à Urbanização Talvai, uma zona nobre do Município de Famalicão, situada às portas da cidade.

As 24 Horas BTT mudam de figurino, mas de acordo com a organização, “mantêm os atrativos que fizeram desta prova uma das mais participadas do país e da Europa no género”.

O percurso terá uma distância de sensivelmente 8 quilómetros em circuito fechado e irá abranger a magnífica e luxuriante mancha rural e florestal do concelho famalicense.

Mais informações no site oficial da prova, em www.24horasbttfamalicao.com.

24 Horas BTT de Famalicão (2).jpg

24 Horas BTT de Famalicão (3).jpg

FAMALICÃO HOMENAGEIA OS SEUS OBREIROS

Famalicão presta homenagem aos grandes obreiros do concelho. Cidade celebra 31.º aniversário no dia 9 de julho

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai homenagear no próximo dia 9 de julho – data em que se celebra o 31.º aniversário da cidade – alguns dos grandes obreiros do concelho, cinco homens que através do seu trabalho e da sua força empreendedora contribuíram para o desenvolvimento e crescimento do território. São eles: Narciso Ferreira, fundador da empresa Sampaio, Ferreira & C.a, Lda e da Central Termoelétrica de Caniços, entre outras; Manuel Gonçalves, criador da Têxtil Manuel Gonçalves; José Dias de Oliveira, fundador da Riopele, e os irmãos José Gomes da Costa Carvalho e Lino Gomes da Costa Carvalho iniciadores da relojoaria “Boa Reguladora”.

fotografia.jpg

“Uma homenagem mais que merecida que honra e perpétua o nome deste punhado de homens empreendedores, verdadeiros símbolos da força e do dinamismo do nosso concelho, daquilo que nos identifica e que está na génese do nosso ADN”, refere a propósito o presidente da Câmara Municipal Paulo Cunha.

Nascidos entre o final do século XIX e inícios do século XX, estes homens projetaram Vila Nova de Famalicão no país como um dos núcleos principais da Revolução Industrial, criaram emprego e promoveram o progresso no concelho. Foi, por exemplo, graças a José da Costa Carvalho que Vila Nova de Famalicão se tornou em 1909 na primeira localidade da região do Minho a usufruir de energia elétrica.

A homenagem póstuma a estes cinco famalicenses realiza-se durante a sessão solene comemorativa do aniversário da elevação de Famalicão a cidade, que se decorre no dia 9 de julho, na Casa das Artes, a partir das 17h00.

Ao todo, a Câmara Municipal vai entregar 40 galardões municipais a 30 cidadãos e 10 instituições do concelho que ao longo dos anos contribuíram de forma notável para a projeção e afirmação de Vila Nova de Famalicão no país, nas mais diversas áreas.

E se por um lado, a autarquia consagra os históricos obreiros do concelho, por outro homenageia os novos empreendedores. Com a Medalha de Mérito Económico serão distinguidos Filipe Vila Nova, fundador e administrador da Salsa; Pedro Olavo Santos Carreira, gestor da Continental Mabor e ainda Renato Cunha, chefe de cozinha e responsável pelo projeto do Restaurante Ferrugem.

“São três exemplos de empreendedorismo nos dias de hoje, que queremos destacar publicamente”, afirma Paulo Cunha, acrescentando que “ao juntarmos nesta cerimónia os nomes por exemplo de Narciso Ferreira e Filipe Vila Nova estamos a demonstrar que há uma continuidade, uma sucessão de empreendedores no nosso concelho, que queremos incentivar e apoiar”.

Com a Medalha de Honra será distinguido o arquiteto Noé Silva Dinis, que projetou o Parque da Devesa, o grande pulmão verde da região, mas que também foi o autor da Urbanização das Lameiras, nos anos 80.

António Barbosa, até há pouco tempo vereador da Câmara Municipal eleito Partido Socialista, será agraciado com a medalha de Mérito Municipal Autárquico pelo seu percurso enquanto autarca no concelho.

De salientar ainda a atribuição das medalhas de Mérito Municipal Cultural à bailarina internacional Mariana Tengner Barros e à atriz famalicense Kika Magalhães que conquistou recentemente a crítica de cinema dos Estados Unidos com o papel de protagonista em “The Eyes Of My Mother”, sendo considerada por vários meios uma revelação do festival de cinema de Sundance. Maria Teresa Vilhena Mesquita, diretora do Jornal de Famalicão, também será distinguida por Paulo Cunha, pela sua dedicação de muitos anos à causa da Comunicação Social local.

A sessão evocativa do Dia da Cidade, momento de homenagem às personalidades e instituições famalicenses, é um dos momentos altos da programação comemorativa da passagem dos 31 anos sobre a atribuição do título de cidade a Famalicão, decidido em 1985 pela Assembleia da República.

O aniversário da cidade conta com um programa variado que arranca no sábado dia 2 e termina na segunda-feira, dia 11.

José Gomes da Costa Carvalho, Narciso Ferreira, José Dias de OLiveira e Manuel Gonçalves.jpg

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE APELA À EXPORTAÇÃO POR PARTE DAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS DO CONCELHO

Exportar para crescer é o conselho de Paulo Cunha para as PME

‘Famalicão Made INternacional’ conta com a cooperação da AICEP e tem como estratégia alargar a base exportadora do concelho

É uma constante nos discursos dos especialistas e ontem ficou bem vincada em Vila Nova de Famalicão: é fundamental uma forte componente exportadora para dar mais dimensão à economia de um território. Para muitos assume mesmo contornos de inevitabilidade. Para o presidente da Câmara Municipal é antes uma questão de “ambição” que “tem de fazer parte do ADN empresarial”.

Os quatro embaixadores empresariais.jpeg

Paulo Cunha falava numa conferência dedicada às oportunidades de negócio em França e a estratégia da autarquia neste capítulo é clara: “É verdade que nos preocupamos com as empresas que já exportam, mas não é menos verdade que nos preocupamos ainda mais com as empresas que não exportam ou estão a dar os primeiros passos. É óbvio que queremos que as grandes e as médias empresas exportem cada vez mais, mas sentimos que somos mais úteis, e porventura imprescindíveis, para os projetos empresariais que estão a dar os primeiros passos. É aqui que concentraremos muita da nossa energia.”

A sessão que marcou o regresso de ‘Famalicão Made INternational’, iniciativa da Câmara Municipal que visa capacitar as empresas famalicenses para a exportação tendo em vista o alargamento da base exportadora do concelho, teve na apresentação dos quatro ‘Embaixadores Famalicenses em França’ um dos momentos altos da sessão.

Rui Carvalho (Porminho), Antoine Michel (Evoludis), Thierry Ferreira (CMI) e Mário Almeida (NH Clima) são empresários que conhecem bem o mercado francês e que ontem se disponibilizaram para aconselhar as empresas famalicenses que desejem explorar comercialmente as suas potencialidades, numa ação que conta com a cooperação da AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, representada nesta conferência por Luís Reis.

“Estes quatro empresários assumiram o compromisso de ajudar a economia famalicense. É uma forma excelente de cidadania ativa e de responsabilidade social das empresas”, ilustra Paulo Cunha.

Quatro conferências, dezasseis sessões práticas

Aliás, o painel de convidados foi unânime nos elogios à Câmara Municipal por promover uma iniciativa que procura estreitar a cooperação económica entre os dois países e alavancar o tecido empresarial do concelho famalicense. Laurent Marionnet, Diretor-geral da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Francesa, salientou mesmo que se trata de um “bom exemplo do poder público de Vila Nova de Famalicão ao serviço do crescimento da sua economia”. Enquanto que Luís Reis, da AICEP, lembrou a pertinência desta iniciativa num “concelho que já é exemplar nas exportações portuguesas”.

Famalicão é o terceiro município mais exportador do país e a principal economia industrial do Norte.“Mas isso não nos afaga o ânimo”, afirmou o edil, para quem esses indicadores aumentam a responsabilidade da autarquia no sentido de potenciar a vocação exportadora que caracteriza o município.

Para além desta conferência, ‘Famalicão Made INternational’ reserva mais três sobre as oportunidades de negócio noutros tantos mercados externos – Japão (16 de setembro), Estados Unidos (17 de outubro) e Alemanha (21 de novembro). Cada uma será complementada com quatro ’oficinas de exportação’, sectoriais e de natureza prática, no Gabinete de Apoio ao Empreendedor. No caso de França as oficinas decorrem a 30 de junho e a 7, 14 e 21 de julho.

Paulo Cunha na sua intervenção.jpeg

FAMALICÃO RECEBE ACADEMIA DE DANÇA DA ISLÂNDIA

Projeto da Casa da Juventude traz Academia de Dança Islandesa a Famalicão. Espetáculo é apresentado no dia 2 de julho, pelas 14h30, na Praça D. Maria II

Entre 23 de junho e 3 de julho, Famalicão será palco de um coletivo artístico que juntará a Escola de Instrumentos Tradicionais Portugueses, da Casa da Juventude, e a Klassiski Listdansskolinn - Academia de Dança de Reiquejavique, Islândia, naquela que será a segunda edição do projeto Frame It.

Escola de Instrumentos Musicais.jpg

Durante este intercâmbio entre os dois países, ao abrigo do programa Erasmus+ Juventude em Ação, os jovens dançarinos islandeses e músicos portugueses irão partilhar a sua arte e cultura, através de atividades e experiências diversas de educação não-formal, com vista à criação e produção de um espetáculo conjunto a apresentar publicamente no dia 2 de julho, pelas 14h30, na Praça D. Maria II.

Mais do que a combinação entre duas artes complementares, a dança e a música, este projeto reflete a combinação improvável entre duas culturas distintas, focando-se essencialmente no processo criativo dos jovens, nas suas escolhas e visão artística. Um projeto que conta ainda com a importante parceria da Cooperativa de Artes, Intervenção Social e Animação C.R.L. (CAISA). 

Recorde-se que o Frame It, lançado em 2015 pelo pelouro da Juventude, é um Laboratório de Formação e Criação Artística, que pretende unir duas  artes num projeto experimental inovador para jovens, com o objetivo de proporcionar o desenvolvimento das suas competências artísticas.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE INAUGURA NOVO ESPAÇO DEDICADO À ALIMENTAÇÃO

Comida saudável é “Refresco” na Casa da Juventude de Famalicão

A Casa da Juventude de Vila Nova de Famalicão inaugurou, este domingo, um novo e “refrescante” espaço, dedicado à alimentação 100 por cento saudável. O bar intitulado precisamente “Refresco” é explorado por dois jovens empreendedores famalicenses: o nadador Luís Vaz (uma das grandes promessas da natação nacional) e Diogo Rodrigues um dos impulsionadores do movimento “Free Hugs”.

DSC_1131.jpg

A inauguração do novo espaço contou com a presença do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que salientou a importância deste projeto “para incutir hábitos de vida e de alimentação saudáveis nos nossos jovens”.

O “Refresco” está aberto ao público em geral de segunda a sábado das 7h30 às 19h00 e aos domingos das 9h00 às 16h00.

De acordo com os responsáveis “é um espaço que foge do (pre)conceito que a comida saudável é vegetariana e só engloba saladas e massas. Teremos vários produtos à disposição, como comidas com base em Aveia, como panqueca, batidos, bolachas e papas, para além disso podem também encontrar tapioca e açaí. Servem-se diárias compostas por sopa+prato+bebida e café por 4,95 euros”.

DSC_1166.jpg

AUREA E CARMINHO ATUAM EM FAMALICÃO

Contagem decrescente para o Laurus Nobilis Music. Festival decorre de 22 a 24 de julho. Moonspell, Carminho e Aurea são cabeças de cartaz

Já falta pouco para o arranque do Laurus Nobilis Music, que de 22 a 24 de julho vai trazer até Vila Nova de Famalicão nomes como Moonspell, Carminho e Aurea. A “Festa da Música”, como é conhecido o festival, já mexe e vem mais uma vez colocar o concelho famalicense na rota dos festivais de Verão.

Aurea.jpg

O primeiro dia do certame, organizado pela Associação Ecos Culturais do Louro com o apoio da autarquia, é dedicado ao Rock e ao Heavy Metal. Via Sacra, Quinteto Explosivo, Bizarra Locomotiva e Moonspell são as bandas que vão subir ao palco do Laurus Nobilis na sexta-feira, dia 22 de julho.

O Pop e o Rock vão marcar o segundo dia do evento, sábado, dia 23, com as atuações dos Metáfora, The CityZens, e ainda dos brasileiros Bloco do Caos, que vão apresentar, pela primeira vez em Portugal, o seu novo trabalho, e da portuguesa Aurea, que se apresenta em Famalicão com o novo álbum intitulado “Restart”.

O último dia do festival, dia 24 de julho, vai ficar marcado pelos sons da World Music, com o fado de Carminho, a música celta dos espanhóis Luar na Lubre e o Reggae, Jazz e Ska dos Kwantta.

As noites no recinto vão terminar ao som de Dj’s, até às 04h00. Na sexta-feira, o fim de noite ficará a cargo de António Freitas, da Antena 3. Já no sábado, dia 23, a animação fora de horas contará com Fernando Alvim.

Os bilhetes para o Laurus Nobilis Music encontram-se à vendas nos locais habituais (FNAC, Worten, CTT, etc..), mas também online, no portal do festival, em www.laurusnobilis.pt, ao preço de 20 euros o passe diário e 40 euros para os três dias. De referir também os pontos de venda em Famalicão, como as juntas de freguesia, Casa das Artes, Posto de Turismo, entre outros.

Carminho.jpg

FAMALICÃO CAPACITA EMPRESAS PARA EXPORTAÇÃO

Primeira conferência ‘Made INternational’ na próxima segunda-feira, 20 de junho, na Casa do Território

Capacitar as empresas famalicenses para a exportação, tendo em vista o alargamento da base exportadora do concelho. É o que ambiciona a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão com a iniciativa ‘Famalicão Made INternational’ cujo regresso acontece na próxima segunda-feira, 20 de junho, com uma conferência dedicada às oportunidades de negócio em França, a ter lugar na Casa do Território, Parque da Devesa, a partir das 15h00.

A apresentação dos quatro ‘Embaixadores Famalicenses em França’, ou seja, os empresários que conhecem bem aquele mercado externo e que se disponibilizarão para aconselhar as empresas famalicenses que desejem explorar comercialmente as suas potencialidades, será um dos seus momentos altos da sessão, previsto para as 16h30.

‘Famalicão Made INternational’ conta com um total de quatro conferências dedicadas a quatro mercados externos – para além de França (20 de junho), Japão (16 de setembro), Estados Unidos (17 de outubro) e Alemanha (21 de novembro). Cada uma será depois complementada com quatro ’oficinas de exportação’, setoriais e de natureza prática.

PROGRAMA

CONFERÊNCIA | Made INternational França

15h00 - Sessão de Abertura

Leonel Rocha, Vereador da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão

Joaquim Lima, Administrador-Delegado da ADRAVE

15h15 - Produtos e Serviços de Apoio à Internacionalização

Maria João Veiga Gomes, Direção de Relações Institucionais e Mercados Externos da AICEP Portugal Global

15h45 - As oportunidades do mercado francês nos setores:

Alimentar, Têxtil e Vestuário, Metalomecânica, Fileira ‘Casa e Construção’

Laurent Marionnet, Diretor Geral da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Francesa

16h15 - Debate

16h30 - Experiência empresarial em França

Assinatura dos Protocolos “Embaixador Famalicense em França”

16h45 - Encerramento

Paulo Cunha, Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão

DESEMPREGADOS AJUDAM A MANTER FAMALICÃO LIVRE DE INCÊNDIOS FLORESTAIS

Programa Municipal de Prevenção de Incêndios Florestais do concelho famalicense foi hoje apresentado

A partir da próxima segunda-feira, 20 de junho, e até dia 30 de setembro, 10 desempregados vão trabalhar na vigia e prevenção de incêndios florestais no concelho de Vila Nova de Famalicão. A medida foi apresentada esta quinta-feira à tarde, na conferência de imprensa de apresentação do Programa Municipal de Prevenção de Incêndios Florestais, que decorreu no Parque da Devesa.

Há vários anos que a autarquia famalicense recorre a desempregados para a prevenção dos fogos florestais.jpg

Sem emprego há quase três anos e natural da freguesia de Calendário, Guilherme Pereira vai participar pelo terceiro ano consecutivo no programa da autarquia. “Sou membro do quadro de honra dos Bombeiros Voluntários de Famalicão e candidato-me sempre a este trabalho porque, como se costuma dizer, o sangue ainda me corre nas veias”, explicou.

Guilherme espera que este ano seja igual ou melhor que 2015 e deixa um conselho para quem agora se estreia nestas andanças. “É um trabalho que exige cabeça fria e muita calma para se conseguir lidar da melhor forma com as situações que vão surgindo”.

De resto, refira-se que face a anos anteriores, e por força de novas orientações e regras do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), o número de desempregados contratados pela autarquia é menor, o que levou a Câmara Municipal a elaborar um protocolo de cooperação com os três corpos de Bombeiros Voluntários do concelho de forma a assegurar o funcionamento da equipa de vigilância durante os fins-de-semana.   

O vice-presidente e também responsável pelo pelouro da Proteção Civil da autarquia, Ricardo Mendes, não tem dúvidas de que com este dispositivo o Município de Famalicão está preparado para enfrentar o período crítico de risco de incêndio. O responsável autárquico destacou ainda o cuidado, cada vez maior, dos proprietários na limpeza dos terrenos e lembrou que nenhum famalicense pode ficar de fora deste processo. “Todo o cuidado é pouco e Famalicão sem fogos depende também da adoção de uma postura vigilante por parte de todos os famalicenses”.

Refira-se que os vigilantes, contratados através da "Medida Contrato de Emprego Inserção" do IEFP, irão receber, por mês, uma bolsa no valor de 83.84 euros, um subsídio de alimentação que ronda os 90 euros e um subsídio de transporte, que varia de acordo com a morada de residência de cada um, mas cuja média ronda os 50 euros. Os valores são suportados pela Câmara Municipal e acrescem ao subsídio de desemprego de cada um.

O esquema de vigilância engloba 3 equipas de vigilância móvel de 2 elementos cada. Os restantes elementos afetos à vigilância fixa ficam nos postos de vigia de Santa Catarina na união das freguesias de Vila Nova de Famalicão e Calendário; Monte do Xisto na união das freguesias de Lemenhe, Mouquim e Jesufrei e ainda no posto de vigia de Santa Cristina, na freguesia de Requião.

Para além da preciosa ajuda destes 10 desempregados e das Corporações de Bombeiros do concelho, o Programa Municipal de Prevenção de Incêndios Florestais conta também com o trabalho e empenho da Guarda Nacional Republicana, da Polícia Municipal, que colabora nas ações de fiscalização a queimas e vigilância, e ainda dos Sapadores Florestais que para além da missão de vigilância colaboram nas ações de combate e rescaldo, quando acionados mecanismos legais para o efeito.

FAMALICÃO: ESCULTOR ISAQUE PINHEIRO TRANSFORMA ÁRVORE EM ESCULTURA

Escultor Isaque Pinheiro transforma árvore morta em obra de arte, no Parque da Devesa. Intervenção artística arranca segunda-feira, dia 20, em Famalicão

“Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.” A célebre frase da autoria do químico francês Lavoisier assenta como uma luva ao que vai acontecer, durante os próximos meses, no Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão, com a transformação de uma árvore – que teve ser abatida por questões de segurança – numa verdadeira obra de arte. Neste caso, a natureza beneficia da intervenção do artista, o escultor Isaque Pinheiro.

A árvore foi abatida na presença do escultor.JPG

A intervenção artística que tem como objetivo honrar aquela árvore, tirando partido da sua beleza e imponência e valorizar o parque e a natureza envolvente é ainda pouco comum no nosso país.

A árvore que tanto marcou o horizonte do Parque da Devesa nestes últimos anos vai entrar numa nova etapa, continuando a fazer parte deste espaço, alcançando um outro protagonismo. A árvore que morreu em pé vai ganhar agora uma nova vida pelas mãos do escultor Isaque Pinheiro. O grande Carvalho-alvarinho (Quercus robur) que se situa no talude entre a Casa do Território e o moinho morreu há mais de dois anos. Ultimamente, quedas dos seus ramos demonstraram a necessidade do abate por questões de segurança, o que aconteceu no dia 2 de maio de 2016. Media 30 metros de altura, pesava 7 toneladas e tinha cerca de 110 anos.

A partir da próxima segunda-feira, dia 20, Isaque Pinheiro começa a sua obra devolvendo vida a esta árvore.

Isaque Pinheiro nasceu em Lisboa, em 1972. Vive e trabalha no Porto. Para além de exposições individuais nas galerias, Caroline Pagès em Lisboa, Mário Sequeira em Braga, Presença no Porto, Esther Montoriol em Barcelona, Laura Marsiaj no Rio de Janeiro, Moura Marsiaj em São Paulo e Ybakatu em Curitiba, destacam-se também participações em exposições coletivas no Stenersen Museum em Oslo, Centro Galego de Arte contemporânea em Compostela e Caixa Cultural do Rio de Janeiro.

Está representado nas coleções Fundação Caixanova em Espanha, Museu da Bienal de Cerveira em Vila Nova de Cerveira, Centro Galego de Arte Contemporânea em Compostela, Fundação PLMJ em Lisboa e Fundação Edson Queiroz, Fortaleza, Brasil, entre outras.

Para já o artista não desvenda a sua obra, mas assume a ideia do corte, como ponto de partida para a construção do seu trabalho. De resto, num texto da autoria de Marta Bernardes, acerca da obra de Isaque Pinheiro pode ler-se o seguinte: “(…) A questão que apetece colocar é a de como aceder ao saber que ela, a árvore, encerra. Inevitavelmente qualquer gesto de indagação, de acesso a qualquer conhecimento (que com tanta graça se acredita estar no interior de cada coisa) implica, em maior ou menor grau, uma certa violência: a de abrir, separar, matar, cortar para, assim, destruindo, poder (re)construir um entendimento. Um entendimento implica um Corte. Aceder ao saber de uma árvore supõe precisamente roubar-lhe, ou pedir de empréstimo, interromper por instantes a sua condição de árvore: bater-se com ela, embater(-se), abater(-se).”

Carvalho teve de ser abatido por questões de segurança.JPG

“MOVE-TE” PÕE FAMALICENSES EM FORMA

Programa municipal arranca na próxima segunda-feira, com perto de uma centena de atividades desportivas gratuitas

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai dar um impulso à “Operação Verão” dos famalicenses, com o regresso do programa “Move-te”.

Move-te.jpg

A partir da próxima segunda-feira, 20 de junho, os famalicenses vão ter pela frente mês e meio de muita atividade física para os ajudar a estar em forma na hora de vestir o biquíni e o calção de praia que tanto desejam. 

Com cerca de uma centena de aulas e atividades desportivas gratuitas, ao ar livre e para todas as idades, o “Move-te” vai levar o desporto a seis pontos do concelho – o Parque da Devesa; o Parque da Ribeira, em Joane; o Parque de Santa Ana, em Ribeirão; o Parque do Quinteiro, em Oliveira de São Mateus e, por fim, o Largo de Santo António, em Nine – até dia 30 de julho.

Pilates, Zumba, Hip Hop, Combat, Crossfit, Yoga e Aeróbica são apenas alguns exemplos de modalidades que preenchem o calendário, praticamente diário, do “Move-te”, promovido pela autarquia em parceria com cerca de 30 instituições, entre ginásios e entidades desportivas do concelho.

O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, vê com agrado o regresso deste programa municipal que, conforme explica, tem um triplo objetivo: “fomentar a prática desportiva, que queremos que seja algo regular no dia-a-dia dos famalicenses; dar a conhecer a oferta dos ginásios e associações desportivas do concelho e, por fim, levar os famalicenses para o espaço público e fazer com que usufruam da harmonia e do bem-estar que os nossos parques transmitem”.

Refira-se ainda que os horários e a calendarização do “Move-te” já se encontra disponível para consulta no portal online do Município, em www.vilanovadefamalicao.org/_movete.

TRABALHADORES DOS CTT FIZERAM GREVE EM FAMALICÃO

Paulo Cunha recebeu representantes do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, recebeu esta manhã, os representantes do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT), na sequência da greve realizada nesta quarta-feira pelos trabalhadores do Centro de Distribuição Postal de Vila Nova de Famalicão. Paulo Cunha ouviu as preocupações dos trabalhadores e mostrou-se solidário com as suas queixas.

DSC_0933.jpg

Para além da sobrecarga de trabalho devido à falta de pessoal, os funcionários dos CTT referiram ainda a falta de pagamento do trabalho suplementar como outra das reivindicações.

Após a concentração junto ao armazém de distribuição pelas 06h00, foi iniciada uma marcha e convergência junto aos Paços do Concelho de Famalicão, onde os representantes foram recebidos pelo autarca.

No final da reunião, Paulo Cunha confirmou que “vários cidadãos relatam atrasos pouco compreensíveis”,mostrando-se “preocupado pelas pessoas que recebem via CTT remunerações de que necessitam para fazer face ao seu dia-a-dia”.

Paulo Cunha indicou que já reuniu com responsáveis dos CTT e que vai "reforçar essa preocupação", acrescentando como ambição que os concelhos desta região disponham de um regime de tarifário "no mínimo igual" ao que é praticado nas Áreas Metropolitanas do Porto e de Lisboa.

"Existe uma diferença incompreensível da tarifa cobrada. Através do Quadrilátero Urbano [estrutura que integra os concelhos de Famalicão, Guimarães, Barcelos e Braga] já fizemos chegar uma exposição à administração dos CTT. Estamos a falar de um universo de mais de 600 mil habitantes nesta região de forte concentração empresarial", descreveu.

O autarca estima que se o regime de tarifário fosse o mesmo a autarquia pouparia cerca de 30 mil euros anualmente com a expedição de correio: "Imagine-se o que isso representaria para os cidadãos e para as empresas", concluiu.

FAMALICÃO OBTÉM FINANCIAMENTO PARA O PLANO ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO URBANO

Paulo Cunha assinou esta terça-feira o contrato, na sede da CCDR-N. PEDU contempla um investimento de 17,5 milhões de euros para Famalicão gerir até 2020

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, procedeu esta quarta-feira, na sede da CCDR-N (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte) à assinatura do contrato que contempla o financiamento do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) do concelho famalicense.

Paulo Cunha com o gestor da CCDRN, Jorge Nunes (1).jpg

A implementação do PEDU de Famalicão, a desenvolver até 2020, representa um investimento total de 17,5 milhões de euros, abrangendo diversos projetos para as áreas da regeneração urbana, promoção da mobilidade urbana sustentável e comunidades desfavorecidas.

O investimento alcançado para o concelho – 17,5 milhões de euros – supera em mais do dobro o apoio conseguido para a reabilitação urbana durante o anterior quadro de apoio de fundos comunitários, o QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional), que vigorou no período 2007-2013 e que mobilizou para o concelho cerca de 7,9 milhões de euros.

Para Paulo Cunha, “este aumento substancial do investimento conseguido justifica-se, por um lado, pela qualidade dos projetos apresentados, mas é também um sinal da importância crescente que o concelho, e a sua cidade, têm ganho no contexto regional”. E acrescenta: “Famalicão assume-se cada vez mais como elemento nuclear da região e este investimento é um estímulo para continuarmos a trilhar este caminho”.

Refira-se que Paulo Cunha - que é também presidente do Conselho Regional do Norte (órgão consultivo da CCDR-N) - , tinha recusado assinar com o governo os contratos para os PEDU, no passado dia 31 de maio, por não aceitar que o governo negociasse um pacote extra de mais de 20 milhões de euros apenas com alguns municípios.

O autarca explica que depois da reunião do Conselho Regional do Norte, realizada nesta terça-feira, foi “devidamente informado sobre o processo seguido pela CCDR-N para a gestão de fundos direcionados para as cidades de nível superior” e sabendo que o montante global distribuído pelas 29 cidades de nível superior é de 385 milhões de euros, aceitou “subscrever este acordo que destina para Vila Nova de Famalicão, o valor de 17,5 milhões de euros, o que é excelente”, refere.

Estando, desta forma, ultrapassada a questão da gestão dos fundos, Paulo Cunha considera o acordo conseguido como“um bom acordo, que faz justiça à grandeza do concelho famalicense”.

Paulo Cunha com o gestor da CCDRN, Jorge Nunes (2).jpg 

FAMALICÃO APRESENTA PLANO MUNICIPAL DE PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS

Esta quinta-feira, 16 de junho, pelas 15h30, junto ao edifício de apoio do Parque da Devesa

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão convida os órgãos de comunicação social para a apresentação do Programa Municipal de Prevenção de Incêndios Florestais, que vai decorrer amanhã, quinta-feira, 16 de junho, pelas 15h30, junto ao edifício de apoio do Parque da Devesa, localizado no parque de estacionamento junto ao CITEVE. A sessão contará com a presença do vice-presidente e responsável pelo pelouro da Proteção Civil da autarquia, Ricardo Mendes.

Refira-se que, este ano, a autarquia integrou neste programa de Prevenção de Incêndios 10 pessoas em situação de desemprego, através da “Medida Contrato de Emprego Inserção” do IEFP.

O Programa Municipal de Prevenção de Incêndios Florestais centra-se, essencialmente, na vigilância e deteção de incêndios, nas vertentes móvel e fixa, durante o período de 16 de junho a 30 de setembro.

POESIA ANDA À SOLTA EM FAMALICÃO

Encontro literário Carmina 2 decorre de 16 a 18 de junho

Nos próximos dias 16, 17 e 18 de junho, a poesia vai andar à solta na cidade de Vila Nova de Famalicão, invadindo espaços públicos, como o Parque da Devesa e o Parque D. Maria II, envolvendo-se com as pessoas e com o quotidiano, pelas vozes de Isaque Ferreira, Rui Spranger e João Rios, entre outros poetas convidados. Esta é apenas uma das muitas iniciativas do encontro literário "Carmina 2" promovido pela Fundação Cupertino de Miranda em conjunto com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e que será este ano é coordenado pela escritora Rosa Maria Martelo.

Carmina 2.jpg

“Na segunda edição das jornadas do CARMINA, falaremos de passagens, de poesia e de outras artes. Reunindo poetas, artistas plásticos, criadores audiovisuais, críticos e ensaístas. Partiremos da permeabilidade das fronteiras entre o texto poético e diferentes tipos de imagem, falaremos de cibertextualidades”,apresentou a coordenadora do evento,  na conferência de imprensa explicando as razões da escolha do tema "Passagens" e do subtítulo "Poesia e outras artes" para a sua segunda edição.

"A palavra ‘Passagens' foi escolhida porque sugere a ideia de confluência, de estar na fronteira, e de interligação. Neste encontro vamos partir da poesia mas a poesia estará sempre em diálogo com as outras artes, especialmente as artes visuais", pormenorizou Rosa Maria Martelo. E acrescentou: “os poemas que descrevem obras plásticas não constituem um museu, mas talvez nos permitam um passeio pela história da arte. Talvez nos ensinem a ver de outra maneira”.

Recorde-se que a primeira edição do Carmina, que tem periodicidade bianual, aconteceu em 2014 tendo como tema “Deus como interrogação na poesia portuguesa”. A coordenação esteve a cargo de Tolentino Mendonça e de Pedro Mexia.

O "Carmina 2" tem início em 16 de junho com a exibição do filme "A mão inteligente" de Luís Alves de Matos. No dia seguinte é inaugurada a exposição "Imagem que se faz palavra" com uma visita guiada a cargo do diretor artístico da Fundação, António Gonçalves, seguindo-se as mesas redondas "Cruzar fronteiras, passagem das imagens 1", "Passagens de Ana Hatherly" e "Revistas de poesia e outras artes".

Rosa Maria Martelo explicou que com estes temas pretende-se "cruzar fronteiras" e sobre o debate em volta de Ana Hatherly, recorda que esta é "uma autora multímoda para quem os pontos de indefinição entre texto e imagem, escrita e gestualidade, configuraram desde muito cedo espaços criativos por excelência".

Quanto à reflexão sobre revistas de poesia e outras artes, esta mesa foi pensada, refere a coordenadora do encontro,"partindo do facto das revistas de poesia constituírem um espaço privilegiado de intercâmbio entre a criação poética e a criação artística, gráfica e plástica".

A sexta-feira termina então com leituras de poesia por Rui Spranger e João Rios no anfiteatro ao ar livre do Parque da Devesa. No sábado, dia 18, é lançada a antologia "Passagens: Poesia, Artes Plásticas", organizada por Joana Matos Frias, que reúne cerca de 60 autores da poesia portuguesa dos séculos XX e XXI e poemas em que há sempre uma relação com uma obra plástica.

Segue-se a quarta mesa redonda do encontro "Visões e cegueira da poesia, passagem das imagens 2" que reúne alguns poetas para os quais a imagem na poesia é considerada "fulcral". "Vamos contar com várias contribuições relevantes de pessoas que têm um conhecimento muito profundo do tema", garante Rosa Maria Martelo sobre um encontro que ainda terá leituras de poesia no Parque D. Maria II, somando-se Isaque Ferreira como convidado.

FAMALICÃO LANÇA BOLSA DE TERRAS PARA ESTIMULAR AGRICULTURA

Município, Fagricoop, Frutivinhos e Caixa de Crédito Agrícola assinaram hoje protocolo de cooperação para o desenvolvimento do sector

A Câmara de Famalicão vai lançar uma Bolsa de Terras, medida que facilitará o acesso a terrenos agrícolas para investimento e produção por parte de promotores de todo o país. O objetivo é claro: potenciar a utilização do território rural, facilitando o encontro entre a oferta e a procura de terrenos agrícolas, porque tanto a autarquia como as entidades suas parceiras nesta iniciativa têm lidado diariamente com novas pretensões de negócio.

image48137.jpeg

Hoje apresentada publicamente, a Bolsa de Terras de Famalicão faz parte da estratégia da Câmarapara o sector agrícola, assente num contexto municipal facilitador da iniciativa agrícola empresarial, e dá sequência a um protocolo de colaboração que foi também neste dia assinado pelo Município, a Fagricoop – Cooperativa Agrícola e dos Produtores de Leite, a Frutivinhos – Cooperativa Agrícola de Famalicão e a Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Médio Ave.

“Uma convergência de vontades muito importante em torno deste desígnio de estimular a agricultura através da utilização da terra para fins produtivos”, elucidou Paulo Cunha, garantindo que a autarquia que lidera encetará todos os esforços para que este projeto seja bem-sucedido. Até porque, confidenciou, “não escondo que gostaria de ver Famalicão também notado a nível nacional pelo trabalho que está a ser feito na agricultura, uma atividade que gostaria de voltar a ver pujante”.

Na prática, a Bolsa de Terras permitirá que os proprietários que não utilizam os seus terrenos garantam mais rendimento e, ao mesmo tempo, que os promotores de projetos disponham de terras agrícolas para investir e produzir. A bolsa integra a que já existe a nível nacional, criada há três anos pelo Ministério da Agricultura e do Mar e disponível em www.bolsanacionaldeterras.pt.

No total serão mil as explorações agrícolas existentes em Famalicão, sendo que a grande parte do volume de negócio é gerado pelas explorações do setor do leite (cerca de 200), seguindo-se a carne e o vinho.

Com este protocolo fica acordado que os vários parceiros devem “colaborar no domínio da promoção e acompanhamento das empresas do sector instaladas, bem como no fomento à instalação de novas empresas agrícolas no concelho famalicense”, aproveitando as linhas de financiamento disponíveis e o programa comunitário PDR 2020. Caberá à autarquia agir como um “facilitador” de forma que novos projetos agrícolas e projetos em curso sejam desenvolvidos em parceria, agilizando procedimentos.

É também objetivo deste compromisso a criação de parcerias com escolas, universidades e centros de investigação para a valorização de atividades.

image48140.jpeg

CENTRO ESCOLAR DE RIBEIRÃO VENCE MARCHAS ANTONINAS EM FAMALICÃO

Os últimos foram os primeiros. Parabéns Ribeirão!

Marcha da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Centro Escolar de Ribeirão venceu a grande noite das Marchas Antoninas de Famalicão

ARCA.jpeg

Nem sempre o ditado se confirma, mas no passado domingo à noite, em Vila Nova de Famalicão, os últimos foram mesmo os primeiros. Foi preciso esperar até ao fim para ver brilhar a marcha da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Centro Escolar de Ribeirão (APEECER), que com o tema “Por Santo António Prometido, Amigo, Namorado e Marido” levou para casa o prémio de “Melhor Marcha”.

Atrás ficaram a ARCA – Associação Recreativa e Cultural de Antas, com o tema “Aconteceu em Veneza”, e a Associação Desportiva e Cultural de S. Martinho de Brufe, com as “Romarias de Santo António”, que ficaram em segundo e terceiro lugar, respetivamente.

Esta foi a primeira vez que Ribeirão se fez representar nas Marchas Antoninas pela mão da APEECER, que em noite de estreia encantou o conceituado júri do desfile, bem como os milhares de famalicenses que não quiseram perder a grande noite das Festas Antoninas.

Para a conquista do título de “Melhor Marcha”, foi determinante a vitória  que a Marcha de Ribeirão arrecadou nas categorias de Arcos, Guarda-Roupa, Letra e Coreografia. À ARCA, pela forma contagiante como desfilou pelas ruas da cidade, foi atribuído o título de “Marcha Mais Popular”, para além do prémio de “Melhor Música”.

O júri independente e com formação nas áreas avaliadas foi composto por Carlos Alberto Vieira e Rui Alpoim, de Viana do Castelo,  João Capela, de Barcelos, e Bernardete Costa e Ana Carolina Capitão, de Esposende. O júri de rua, que atribuiu o prémio da popularidade foi composto pelos famalicenses Jorge Pinto, Vasco Freitas e João Afonso Machado.

Mas prémios à parte, parece ser unânime que a fasquia da qualidade das Marchas Antoninas tem aumentado de ano para ano e que o novo cenário escolhido para esta edição – os Paços do Concelho - contribuiu para que a noite do passado domingo fosse ainda mais deslumbrante.

“A aposta nas Marchas tem sido muito grande. São, claramente, o ponto alto das nossas Festas e as associações têm sabido corresponder da melhor forma, com muita qualidade e profissionalismo”, referiu no final da noite o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Quanto ao novo figurino das Marchas, o edil famalicense não escondeu o enorme agrado pela beleza e grandiosidade que os Paços do Concelho vieram dar ao espetáculo.

Recorde-se que este ano foram dez as marchas que desfilaram pelas ruas do concelho, num total de 1200 marchantes. Para além das cerca de 2300 pessoas que assistiram às atuações nas bancadas instaladas nos Paços do Concelho, as Marchas Antoninas de Famalicão foram seguidas na ruas e via online por muitos milhares de pessoas.

BRUFE (1).jpeg

RIBEIRÃO (1).jpeg

FAMALICÃO PROMOVE AGRICULTURA

Assinatura de protocolo entre o Município, a Caixa de Crédito Agrícola, a Fagricoop e a Frutivinhos, amanhã, 14 de junho, pelas 14h30, na Fagricoop, em Antas

O Município de Vila Nova de Famalicão, a Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Médio Ave, a Fagricoop - Cooperativa Agrícola e dos Produtores de Leite de Vila Nova de Famalicão, e a Frutivinhos - Cooperativa Agrícola de Vila Nova de Famalicão, assinam amanhã, terça-feira, 14 de junho, pelas 14:30, na Fagricoop (Rua Senhor da Agonia, 372, Antas), um protocolo de cooperação que tem como objetivo estratégico a promoção do desenvolvimento do setor agrícola baseado na promoção de um contexto municipal facilitador da iniciativa agrícola empresarial.

Através do acordo que vai ser firmado, os subscritores acordam colaborar no domínio da promoção e acompanhamento das empresas do setor instaladas, bem como no fomento à instalação de novas empresas agrícolas no concelho famalicense.

A promoção e capacitação da prática agrícola, a criação de parcerias com escolas, universidades e centros de investigação para a valorização das atividades e o incentivo à utilização das novas tecnologias e promoção de sistemas de exploração sustentáveis, são alguns dos objetivos concretos que as partes envolvidas nesta parceria se propõem a prosseguir.

FAMALICÃO PROMOVE “CASA FELIZ”

Cinco famílias beneficiam de “Casa Feliz” em Famalicão

O projeto “Casa Feliz” promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão proporcionou nos últimos meses conforto e qualidade de vida a mais cinco famílias do concelho, promovendo diversas obras de melhoramento das suas habitações num investimento de 24.450 euros. Este é já o segundo pacote de investimentos do programa municipal desde o início de 2016, beneficiando um total de nove lares.

DSC_3455.jpg

Paulo Cunha entregou esta quinta-feira, os cheques às famílias apoiadas, lembrando a importância deste projeto para o concelho. “Através do “Casa Feliz” conseguimos chegar a quem realmente precisa, contribuindo para um melhoramento significativo da sua qualidade de vida”. Neste âmbito, o autarca salientou a importância dos presidentes de junta em todo o processo. “Pela proximidade e pelo conhecimento que têm da realidade, são eles o nosso farol na deteção dos casos que necessitam de ajuda”.

O programa “Casa Feliz” é promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão desde 2005 e tem como objetivos possibilitar às pessoas que continuem a viver nas suas casas, nas suas terras, com mais conforto e qualidade de vida. Através deste programa, as famílias carenciadas têm acesso a um apoio financeiro até 5 mil euros para a realização de obras de reparação da sua habitação.

FAMALICENSES SAGRAM-SE CAMPEÃS NACIONAIS DE BADMINTON

Paulo Cunha recebeu as campeãs nacionais de Badminton

O ditado popular diz que “filho de peixe sabe nadar”, mas neste caso é mais “irmã de peixe sabe nadar”! Sonia Gonçalves e Adriana Gonçalves são irmãs e sagraram-se Campeãs Nacionais de Badminton em pares senhoras, durante o Campeonato que decorreu nas Caldas da Rainha.

DSC_3152.jpg

Com apenas 17 anos, Adriana foi campeã nacional pela primeira vez, enquanto a Sónia repetiu o sabor da vitória. Ambas estiveram esta quarta-feira, nos Paços do Concelho do município de Vila Nova de Famalicão, onde foram recebidas pelo Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha. As atletas estavam acompanhadas do seu treinador Bruno Gomes e do presidente da direção do Famalicense Atlético Clube, Gouveia Ferreira.

Paulo Cunha mostrou-se “muito feliz com esta vitória famalicense” e afirmou que é “um grande orgulho para o concelho ver estas irmãs campeãs”. De resto, o autarca desafiou as atletas a levarem o badminton a todos os famalicenses, por um lado de forma a incentivarem a prática desportiva, e por outro a contribuírem para o surgimento de novos talentos. “Através do vosso exemplo, queremos envolver mais jovens no badminton, semeando a paixão por este desporto e quem sabe despertando novos campeões”, afirmou o autarca.

Para além de serem excelentes atletas, as irmãs são também boas alunas, conseguindo conciliar os estudos com as provas desportivas, facto que foi também realçado pelo autarca.

FAMALICÃO EXPÕE GRAVURAS DE JOSÉ PEDRO CROFT

José Pedro Croft mostra “Prova de Estado” na Ala da Frente, em Famalicão. Exposição está patente até 17 de setembro

Está patente na Galeria Municipal Ala da Frente, na cidade de Vila Nova de Famalicão, até 17 de setembro, a exposição “Prova de Estado, de José Pedro Croft. O artista plástico que vai representar Portugal na próxima edição da Exposição Internacional da Bienal de Arte de Veneza, que decorrerá em 2017, vai passar por Vila Nova de Famalicão para mostrar cinco gravuras, cinco Prova(s) de Estado.

DSC_2152.jpg

A Ala da Frente foi inaugurada precisamente há um ano, e para celebrar este primeiro aniversário chama a si um dos artistas mais notados da chamada geração de 80. Nesta exposição, José Pedro Croft mostra um trabalho onde, acima de tudo, se pressente o fazer intenso, a contínua procura numa entrega laboriosa, num processo artesanal que vai revelando cada prova, cada consequência, para nos afetar a atenção ao diferencial que cada resultado constitui.

José Pedro Croft nasceu no Porto em 1957. Estudou pintura na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, cidade onde reside desde a adolescência, e escultura com João Cutileiro, expondo regularmente desde 1980. O seu trabalho está representado em Portugal nas coleções do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, da Fundação EDP, da Fundação de Serralves e do Museu Berardo. No estrangeiro, as suas obras estão expostas em museus como a Fundació La Caixa, o Museu Nacional — Centro de Arte Reina Sofia, o Centro e Artes Visuales Fundación Helga de Alvear, em Espanha, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e Pinacoteca do Estado de São Paulo, no Brasil, no Banco Central Europeu e no Sammlung Albertina, na Áustria.

No texto “José Pedro Croft: Prova de Estado”, o filósofo espanhol Amador Veja afirma o seguinte: “Parece-me que o trabalho de Croft com as suas provas de estado é um testemunho muito singular da renúncia em dar por definitiva a criação. Mais parece que, no seu estado de prova contínuo, se situa esperançosamente numa criação em devir constante, num fazer com que a obra vá sendo: moldando curvas nunca vistas até então, enrugando as texturas como protesto perante razões nem claras nem distintas, incisando no cobre como o mineiro que desce a níveis cada vez mais fundos da terra, isto é, tornando contínua a sagrada conversação da palavra criadora na sua atualização sempre necessária.”

A mostra estará patente ao público, de forma livre e gratuita, durante três meses, até 17 de setembro.

Recorde-se qua a Galeria Municipal “Ala da Frente”, assim chamada pelo facto da sala de exposição se encontrar na ala da frente do Palacete Barão da Trovisqueira, e por referência à contemporaneidade e vanguardismo associados ao espaço, foi inaugurada em 30 de maio de 2015, tendo iniciado o seu percurso com uma exposição de obras de Jorge Molder. Seguiu-se Rui Chafes, o vencedor do Prémio Pessoa 2015, com a mostra “Exúvia” e ainda "Encáusticas" de João Queiroz.

FICHA TÉCNICA

Título da exposição - "Prova de Estado"

Autor – José Pedro Croft

Data: 4 de junho a 17 de setembro

Horário: Terça a Sexta das 10h00 às 17h30. Sábado e Domingo das 14h30 às 17h30. Encerra aos feriados.

Entrada: Gratuita

DSC_2155.jpg