Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICÃO REABILITA FÁBRICA SAMPAIO FERREIRA

Reabilitação da fábrica Sampaio Ferreira justifica concurso internacional de arquitetura. Famalicão lança iniciativa na próxima segunda-feira, 3 de outubro, pelas 17h30, em Riba de Ave

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, convida os órgãos de comunicação social para o evento “Reabilitação Urbana – Riba d’Ave Desafios Urbanos’16”, que vai realizar-se na próxima segunda-feira, dia 3 de outubro, pelas 17h30, na Unidade Industrial Sampaio Ferreira e C.ª Lda, na vila de Riba de Ave.

A iniciativa insere-se no programa municipal Famalicão Visão’25 – Marcas do Futuro e tem como objetivo a reflexão sobre estratégias a adotar na regeneração urbana dos territórios de Riba de Ave e Oliveira S. Mateus.

O evento ficará marcado pelo lançamento de um concurso internacional de ideias de arquitetura para a reabilitação da fábrica Sampaio Ferreira, em Riba de Ave.

“A reabilitação deste imóvel – pela sua história, localização e dimensão – merece ser alvo de reflexão”, afirma Paulo Cunha, acrescentando que com este concurso “pretende-se repensar de que forma se podem potenciar e reutilizar este tipo de edifícios que ocupam áreas significativas do território do Vale do Ave”.

Refira-se que a fábrica Sampaio Ferreira em Riba de Ave foi uma das primeiras unidades fabris do Vale do Ave construída pelo empresário Narciso Ferreira e implantada numa área de cerca de 35 mil metros quadrados.

TECNOLOGIA LED CHEGA AOS PARQUES E PRAÇAS DE FAMALICÃO

Medida já avançou e vai permitir uma poupança anual na ordem dos 25 mil euros

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão está a instalar lâmpadas do tipo LED em mais de uma dezena de parques e praças do concelho. O anúncio foi feito ontem, quinta-feira, 29 de setembro, pelo vereador da Eficiência Energética da autarquia, José Santos, no encerramento do seminário “Eficiência Energética – Perspetivas e Oportunidades”, que decorreu na Casa das Artes, no âmbito da 2.ª edição do programa “Famalicão Visão 25”.

Medida foi avançada pelo vereador da Eficiência Energética da autarquia, José Santos.JPG

A medida implica um investimento na ordem dos 67 mil euros e segundo o responsável autárquico permitirá uma poupança anual de 25 mil euros para os cofres da autarquia.  

“Esta é uma das várias medidas que a Câmara Municipal está neste momento a desenvolver ao nível da eficiência energética e que vai permitir à autarquia reforçar o esforço que tem vindo a ser feito no sentido de reduzir os custos relacionados com a iluminação pública”, referiu José Santos.

Refira-se que nesta fase vão ser adaptados para tecnologia LED 308 pontos de iluminação pública.

Os trabalhos estão já concluídos no parque da Praça D. Maria II, Parque 1.º de Maio e na Praça 9 de Abril. Seguem-se agora o Parque de Sinçães, Parque da Juventude e Parque do Edifício Tuya, as Praças Madalena Fonseca, Silvério Freitas e Narciso Ferreira, em Famalicão, e ainda o Parque 3 de Julho, em Joane, e o Largo da Igreja de Fradelos, cuja substituição deverá estar finalizada até meados de outubro.

ÓRGÃO DE TUBOS DE TODO O MUNDO POSSUEM COMPONENTES PRODUZIDOS EM FAMALICÃO

Visita do Presidente da Câmara a três empresas organeiras, segunda-feira, 3 de outubro, pelas 10h15 em Avidos e Landim (início da visita na empresa JF Organpipes, situada na Rua Estrada Nacional 204/5 n.º 622, Avidos - antes da antiga Fitor, para quem vai em direção ao Mosteiro de Landim)

Na JF Organpipes produzem-se os delicados tubos flautados em estanho.jpg

É um segredo bem guardado! Em Famalicão, na freguesia de Landim, existe uma conjunto de empresas organeiras que formam um mini cluster industrial de manufatura dos elementos que integram os órgãos de tubos das grandes marcas alemãs que estão presentes nas catedrais, igrejas e salas de espetáculo de todo o mundo.

A JF Organpipes - Fabrico de Tubos de Orgão, Lda é responsável pelo delicado fabrico dos tubos metálicos flautados de diferentes comprimentos (notas) e características (registos). A Bom Organum - Components for Organs, Lda., é especialista na construção das trabalhadas fachadas de madeira que envolvem os tubos, fabrico de tubos em madeira e dos foles que injetam o ar. Já a JMS Organaria produz os tubos de palhetas para produzir sons com timbres diferenciados.

O saber fazer acumulado em Landim à volta do fabrico dos órgãos de tubos está relacionado com a fixação em  Portugal, em 1995, de Georg Jann, na sequência da construção do grande órgãos de tubos da Igreja da Lapa, no Porto, o maior órgãos de tubos da Península Ibérica.  O mestre organeiro alemão terá optado por ficar em Portugal para ficar perto daquela que classificou como sua obra-prima, tendo dado início ao desenvolvimento deste surpreendente mini-cluster de empresas em Vila Nova de Famalicão, separadas por poucas centenas de metros. Duas das empresas são ainda de administração alemã e a mais recente, a JMS, do casal Joaquim e Celeste Silva.

É este conhecimento acumulado, que constitui um património singular único no país, que vai ser revelado na próxima jornada do Roteiro Famalicão Made IN, com a visita do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha,  a estas três empresas organeiras, na segunda-feira, 3 de outubro, a partir das 10h15. A jornada começa com uma visita à empresa JF Organpipes, situada na Rua Estrada Nacional 204/5 n.º 622, Avidos (Antes da antiga Fitor, para quem vai em direção ao mosteiro de Landim, à margem esquerda da estrada) e termina na JMS Organaria com um miniconcerto pelo organista italiano/brasileiro, Marco Brescia.

As três empresas estão envolvidas na organização do II Ciclo de Concertos de Órgãos, que decorre entre 7 e 16 de Outubro, em várias igrejas de Famalicão e Santa Tirso, com o apoio das respetivas câmaras municipais.

FAMALICENSES COMEM FRANCESINHAS

Beer Sunset e Festival da Francesinha animam Mostra Associativa de Famalicão

A festa do associativismo faz-se este fim-de-semana na freguesia de Vila Nova de Famalicão com muitos e bons motivos de visita.  

Mostra associativa de Famalicão decorre este fim-de-semana.jpg

A Festa de Santo Adrião e o Dia da Freguesia dão o mote para a realização da II Mostra Associativa de Vila Nova de Famalicão, que decorrerá entre amanhã, sexta-feira, 30 de setembro, e domingo, 2 de outubro, no adro da Igreja Nova Matriz, com duas grandes novidades: o Beer Sunset e o Festival da Francesinha.

Integrado no programa da mostra associativa, o Beer Sunset vai apresentar, ao longo dos três dias do certame, uma vasta paleta de sabores de cervejas artesanais nacionais e estrangeiras.

No sábado, dia 1 de outubro, destaque para o Festival da Francesinha. Um evento organizado pela Paróquia de Santo Adrião, através do movimento “Eu Sou Matriz”, de angariação de fundos para as obras de restauro e renovação da antiga Igreja Matriz de Famalicão.

Animação também é coisa que não vai faltar. Para esta sexta-feira, dia 30, destaque para a Noite de Tunas e para o concerto do grupo Novos Rumos. No sábado, para além de atividades desportivas, como dança e kickboxing, destaque ainda para o concerto do jovem musico famalicense Gil Cadeias. A Mostra Associativa de Famalicão termina no domingo, 2 de outubro, dia que ficará essencialmente marcado pelas festividades religiosas em honra do padroeiro Santo Adrião.

Mais informações e programa completo em www.vilanovadefamalicao.org.

MOVIMENTO “EU SOU MATRIZ” PROMOVE “LEILÃO SILENCIOSO

O movimento cívico “Eu Sou Matriz” vai promover um “Leilão Silencioso”, durante o mês de outubro, com vista à angariação de fundos para as obras de restauro e qualificação da Igreja Matriz Antiga.

As pinturas a leilão, que resultam da exposição “Sinais de Fé”, promovida pelo movimento em novembro do ano passado, vão estar expostas a partir deste sábado, dia 1, na Igreja Matriz Nova, entre as 8h30 e as 12h00 e as 15h00 e as 19h45.

O leilão decorrerá ao longo de todo o mês, sem leiloeiro, sem audição de licitações e preservando a discrição dos interessados, que poderão fazer as suas ofertas através de uma ficha de inscrição disponível na Igreja Matriz Nova. O valor da licitação será atualizado diariamente.

Recorde-se que o movimento cívico “Eu Sou Matriz” foi criado em 2014 com o intuito de apoiar as obras da Antiga Igreja Matriz de Famalicão e têm sido inúmeras as iniciativas promovidas, como é o caso do Festival da Francesinha, marcado precisamente para este sábado, dia 1, no âmbito da Mostra Associativa de Famalicão.

O edifício centenário, situado no centro urbano de Famalicão, não só identifica uma comunidade cristã mas também o ambiente sociocultural em que está inserida. O objetivo do movimento é apelar à contribuição de todos os famalicenses com vista à angariação de todos os fundos necessários à reabilitação da Igreja.

Mais informações através do site do movimento, www.eusoumatriz.com, do emailcomunidadestoadriao@arquidiocese-braga.pt ou dos números 252 314279 ou 962 740 789.

FAMALICÃO CRIA VIVEIRO DE ÁRVORES PARA REFLORESTAÇÃO

Famalicão lança berçário municipal de árvores. Paulo Cunha assinala o momento pelas 11h30, no horto municipal

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, inaugura amanhã, sexta-feira, dia 30 de setembro, pelas 11h30, o novo berçário municipal de árvores, no horto municipal, sito no Lugar de Queimados, em Esmeriz (junto às oficina gerais, coordenadas de GPS (41°23'17.0"N 8°31'17.8"W).

A iniciativa que marca o arranque do projeto “25 000 árvores para 2025” insere-se na Semana do Crescimento Sustentável, que está a decorrer em Vila Nova de Famalicão até 2 de outubro, no âmbito do programa Famalicão Visão’25 – Marcas do Futuro.

Ao berçário municipal chegarão amanhã as primeiras árvores e sementes que irão crescer e ser mimadas até à altura de estarem prontas para a reflorestação. O projeto “25 000 árvores para 2025” tem como objetivo promover a (re)arborização do território através da plantação de 25 mil árvores e arbustos preferencialmente autóctones em áreas urbanas (espaços verdes e arruamentos) e em espaços rurais, florestais e ribeirinhos e áreas ardidas, contando com isso com a mobilização da comunidade para a plantação e arborização do território concelhio, reforçando a valorização das árvores. Além da reabilitação e promoção da floresta autóctone, o projeto visa também a educação ambiental, através de ações de sementeira e plantação e manutenção dos espaços arborizados, levando a uma cultura de responsabilidade ambiental.

A inauguração do Berçário Municipal conta ainda com as presenças de representantes do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, da Quercus – Floresta Comum e da responsável técnica do projeto da área metropolitana do Porto “Futuro – O projeto das 100 000 árvores. Estarão também presentes cerca de 80 crianças provenientes dos Clubes da Floresta.

PEDRO CABRITA MOSTRA “RIDI PAGLIACCIO” NA ALA DA FRENTE EM FAMALICÃO

Exposição estará patente ao público, de forma livre e gratuita, de 15 de outubro a 21 de janeiro

É com a obra de um dos artistas mais conhecidos da atualidade que a galeria de arte contemporânea Ala da Frente, em Vila Nova de Famalicão, vai fechar o ano de 2016. A exposição “Ridi Pagliaccio” de Pedro Cabrita Reis é a proposta do espaço cultural para os próximos meses e estará patente ao público a partir de 15 de outubro.

Pedro Cabrita Reis - obras-12.jpg

No total são 25 as obras que compõem esta mostra, “onde o desenho e a fotografia nos dão uma forma muito peculiar da figura de Cabrita Reis e onde somos levados a encontrar o seu universo mais particular através de uma ação plástica muito cuidada”, refere António Gonçalves, curador da Ala da Frente.

Sobre os trabalhos apresentados nesta exposição, que poderão ser apreciados de forma livre e gratuita até 21 de janeiro do próximo ano, o responsável explica ainda que “há um pretexto lançado por cada imagem fotográfica e uma resposta do desenho, da tinta, da mancha, para fazer o corpo da obra existir”.

Pedro Cabrita Reis nasceu em Lisboa em 1956, cidade onde atualmente vive e trabalha. Com reconhecimento internacional consolidado, o seu trabalho tornou-se crucial para o entendimento da escultura a partir de meados da década de 80. A sua complexa obra, caracterizada por um idiossincrático discurso filosófico e poético, engloba uma grande variedade de meios: pintura, escultura, fotografia, desenho e instalações compostas de materiais encontrados e de objetos manufaturados, “com um cuidado e empenhado labor que lhe tem permitido apresentar obras de grande singularidade e de forte referência”, refere António Gonçalves. E acrescenta: “os materiais que usa e a forma como os compõe nas suas obras, provocam-nos uma atenção particular, são detentores de uma poética original”.

Cabrita Reis conta com exposições individuais nas maiores galerias nacionais e internacionais e com obras presentes em importantes coleções - Fundação EDP, Fundação Serralves, Calouste Gulbenkian, Tate Modern - e nas maiores feiras e bienais de arte, como é o caso da Bienal de Veneza e de São Paulo.

Recorde-se que a Galeria Municipal “Ala da Frente”, assim chamada pelo facto da sala de exposição se encontrar na ala da frente do Palacete Barão da Trovisqueira, e por referência à contemporaneidade e vanguardismo associados ao espaço, foi inaugurada em 30 de maio de 2015, tendo iniciado o seu percurso com uma exposição de obras de Jorge Molder. Seguiu-se Rui Chafes, o vencedor do Prémio Pessoa 2015, com a mostra “Exúvia”, e José Pedro Croft, com “Prova de Estado”.

FICHA TÉCNICA

Título da exposição: "Ridi Pagliaccio"

Autor: Pedro Cabrita Reis

Data: 15 de outubro de 2016 a 21 de janeiro 2017

Horário: Terça a Sexta das 10h00 às 17h30. Sábado das 14h30 às 17h30.

Encerra aos domingos e feriados.

Entrada: Gratuita

Pedro Cabrita Reis - obras-13.jpg

FAMALICÃO: ÉRIUS TÊXTEIS RECUPERA ATIVOS DA FILOBRANCA

Ao contrário do inicialmente previsto, o Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, não vai marcar presença no ato de inauguração da nova unidade produtiva da Érius Têxteis, em Riba de Ave. A cerimónia permanece agendada para as 9h00 desta sexta-feira, dia 30 de setembro, e conta com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha.

Em 2014, o grupo Érius Têxteis adquiriu as instalações fabris (dois imóveis situados em Riba de Ave e Mogege) e as máquinas da antiga Filobranca, que abriu falência nesse ano, para concretizar um ambicioso plano de expansão internacional. No início de 2015, iniciou atividade nas duas unidades produtivas de Riba de Ave e Mogege. Já contratou 107 pessoas, na sua maioria ex-colaboradores da Filobranca, sendo que ainda prevê contratar mais 50. Os valores globais deste investimento rondam os 3,5 milhões de euros.

No âmbito deste processo, o grupo Érius Têxteis foi contemplado pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão com incentivos ao investimento ao abrigo do Regulamento de Projetos de Investimento de Interesse Municipal – Made 2IN.

Com sede em Barcelos, tem também unidades de produção na Póvoa de Varzim. Exporta 100 por cento da produção e trabalha para grandes marcas mundiais.

FAMALICÃO CELEBRA DIA DO CONCELHO

Dia do Concelho celebrado sob o signo da coesão e do empreendedorismo Famalicão premiou 15 projetos inovadores a pensar no futuro

As hortas adaptadas a pessoas com deficiências e incapacidades, criadas pelo Centro Social e Paroquial de Ribeirão, e as peúgas com tratamento antibacteriano, apresentadas pela empresa “Peúgas Carlos Maia”, são dois exemplos de ação visionária, que o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, premiou esta quarta-feira, 29 de setembro, no âmbito das comemorações do Dia do Concelho.

Centro Social e Paroquial de Ribeirão recebeu selo de excelência.jpg

Estes dois exemplos fazem parte de um rol de 15 projetos vencedores considerados como “um farol a seguir para o futuro do concelho”. Todos eles foram galardoados com um selo de excelência Famalicão Visão’25, durante uma cerimónia que decorreu junto aos jardins dos Paços do Concelho e contou com a presença de autarcas, responsáveis pelas associações e instituições do concelho, diretores de agrupamentos de escolas e um vasto conjunto de pessoas, que fazem parte das forças vivas de Famalicão.

Os selos Famalicão Visão’25 materializam-se num símbolo de excelência, identificando as iniciativas, ações e projetos que expressam e estimulam os valores da comunidade e a identidade famalicense, em harmonia com o Plano Estratégico de Famalicão. No fundo, reconhecem as boas práticas de empresas, instituições e associações com impactos assinaláveis no território, na economia e na sociedade. A atribuição de selos dividiu-se em quatro categorias: Famalicão Made IN que distinguiu sete projetos; B-Smart Famalicão que premiou quatro projetos e Força V - Famalicão Voluntário e Famalicão Comunitário que galardoaram dois projetos cada.

Neste final de dia de outono, que mais parecia de verão, o cenário foi perfeito para enaltecer o concelho de Vila Nova de Famalicão, representado pelas suas freguesias e pelas suas gentes. Paulo Cunha relembrou o “ato fundador de enorme relevo” do concelho que unia todos os presentes, assinalando que “quando em 1835, António Ribeiro Queiroz Moreira liderou uma comissão instaladora composta por sete famalicenses que tinham a missão de concretizar a proclamação da rainha D. Maria II e criar o concelho de Famalicão, aquilo que estes sete famalicenses fizeram foi o embrião do que nós 181 anos depois queremos que continue a ser o nosso concelho”. E sublinhou: “Um concelho composto por 49 comunidades, coeso e equilibrado, onde não existam diferenças entre o centro e a periferia e onde todas as pessoas possam usufruir das mesmas condições para concretização dos seus projetos”.

Para o autarca “o ato instituidor do concelho que a cada ano queremos lembrar serve muito mais do que para fazer uma referência ao passado, serve para lançarmos o futuro”. Assim, ficou desde logo instituído que a entrega dos próximos Selos Famalicão Visão’25 irá decorrer no Dia do Concelho 2017. Ficou ainda estipulado que as comemorações do Dia do Concelho serão itinerantes ditando o sorteio que a próxima freguesia a acolher a cerimónia será Pedome.

“A construção de uma comunidade nunca dependerá de um homem só e o progresso deste concelho nãirá depender só da Câmara Municipal, dependerá de Famalicão e dos famalicenses”, salientou ainda Paulo Cunha.

OS PROJETOS VENCEDORES

A atribuição de Selos Famalicão Visão’25 terá continuidade pelo menos até 2025 sendo que as candidaturas do próximo ano já estão abertas e decorrem até final de maio de 2017.

No que se refere aos vencedores deste ano destaque para a categoria Famalicão Made IN que distinguiu sete projetos, nomeadamente as peúgas com tratamento antibacteriano da empresa Peúgas Carlos Maia; o Colégio Bilingue – 1º Ciclo da Mundos de Vida; o projeto Injex – de 2013 a 2019’ da empresa Pinheiro de Lacerda, o II – Plano de Internacionalização Sustentável da Marjomotex II – Confeções; o projeto NETT – Novas Empresas Tecnológicas Têxteis do CITEVE - Centro Tecnológico Têxtil e Vestuário; o projeto de internacionalização da marca âme moi da empresa AMBLV Acessórios de Luxo e ainda o projeto Wingsys Versão 2.0 da Famasete.

No que diz respeito à B-Smart Famalicão, foram premiados as ações do Bgreen / Ecological Film Festival’ da Oficina - Instituto Nun'Alvres; a Feira de Produtos da Terra da Comissão Social Inter-Freguesias do Vale do Este; as Hortas Acessíveis do Centro Social Paroquial de Ribeirão e Projeto SER – Sempre em Reabilitação do Centro Social e Cultural S. Pedro de Bairro.

No âmbito da Força V - Famalicão Voluntário, os selos distinguiram o Núcleo Re-food de Vila Nova de Famalicão da organização Re-food 4G e o projeto Time4U – Bolsa de Voluntariado e Participação Ativa Juvenil da associação YUPI – Youth Union of People With Initiative.

Por fim, na categoria Famalicão Comunitário foram reconhecidos o projeto CEVE Solidária da Cooperativa Elétrica do Vale do Este, pelo seu papel de desenvolvimento de serviço comunitário de excelência e de governação amigável para os cidadãos e ainda o projeto de Requalificação da Escola Básica de Arnoso Santa Eulália da Associação de Pais e Encarregados de Educação da EB Quintão e Jardim de Infância Mosteiro – Arnoso Santa Eulália pelo seu papel de serviço comunitário exemplar, ascendendo a um novo patamar na participação cívica.

Cerimónia decorreu nos Paços do Concelho.jpeg

FAMALICÃO REALIZA CONCURSO DE GADO

Concurso de gado, desfolhada e vacada na Feira Grande de S. Miguel. Vila Nova de Famalicão revive tradições entre 29 de setembro e 2 de outubro

Arranca amanhã, quinta-feira, 29 de setembro, em Vila Nova de Famalicão, a Feira Grande de S. Miguel, uma das tradições mais antigas do concelho, tendo sido instituída em 1205, aquando da atribuição do Foral de Vila Nova, pelo rei D. Sancho I.

AFS_7394fammm (1).jpg

A iniciativa arranca pelas 15h00, com o Concurso de Gado.

À primeira vista estranha-se, mas no fundo é concurso de beleza como outro qualquer. Avalia-se o estado dos dentes, a suavidade do pelo e o brilho dos cornos, mas também a elegância, a postura e graça no desfilar. O concurso de gado é, sem dúvida, um dos momentos mais aguardados pelos criadores de gado da região. E à semelhança dos outros anos, espera-se a participação de várias centenas de cabeças de gado.

As colheitas dos agricultores da região dão o mote para a Feira Grande, era assim no passado e continua a ser assim no presente, com os produtos mais frescos e naturais da terra a atraírem muita gente à feira. Mas este é também o tempo das vindimas e das desfolhadas, dos arraiais e das romarias. E, acima de tudo, é tempo para reviver as tradições com alegria e muita animação.

Para além do concurso de gado, destaque ainda para a Vacada, na noite de 1 de outubro, um evento em que uma vaca é solta, numa espécie de arena, para ser “pegada” pelos populares.

Referência ainda para o desfile de charretes, a exposição de gado bovino e equino e a desfolhada minhota que encerra o evento na noite de domingo, dia 2.

A música com os cantares tradicionais e o mercado de S. Miguel são iniciativas que decorrem diariamente durante o evento.

Para o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, a Feira Grande de S. Miguel representa “um importante legado histórico sobre as origens e o desenvolvimento de Famalicão”. “Se por um lado, estamos a proporcionar aos agricultores a possibilidade de escoarem os seus produtos, por outro, estamos a preservar e transmitir às novas gerações os costumes e tradições há vários séculos associados às nossas gentes”.

E explicou “ quando D. Sancho I concedeu o Foral às terras de Vila Nova ordenou que aqui se fizesse uma feira, como forma de estimular a atividade comercial para desenvolver este seu reguengo. Hoje, a Feira continua a fazer-se, e para além da importância comercial, o evento ganhou uma importância cultural e turística.”

O programa completo pode ser consultado no site do município em http://www.vilanovadefamalicao.org/_concurso_de_gado_anima_feira_grande_de_s_miguel

AFS_7394fammm (2).jpg

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE FAMALICÃO VISITA ESCOLAS DO CONCELHO

Paulo Cunha almoça na cantina com os alunos da EB de Riba de Ave
O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, retomou esta terça-feira, 27 de setembro, em Riba de Ave, o ciclo de visitas às cantinas das escolas, que iniciou em final de 2014.

DSC_0069.jpg

Acompanhado pelo vereador da Educação do Município, Leonel Rocha, o presidente da Câmara Municipal associou-se à rotina diária de almoço dos cerca de 160 alunos que frequentam a escola EB de Riba de Ave.

Depois de conversar e conviver com as crianças, Paulo Cunha sentou-se com os representantes da comunidade educativa da escola - direção, presidente da Junta de Freguesia e representante da associação de pais para almoçar mas também para verificar a qualidade da refeição e debater as condições educativas da escola.
“Esta é a melhor forma de conhecermos a realidade fidedigna do dia-a-dia das nossas escolas, de percebermos se as refeições estão a ser servidas às crianças com a qualidade exigida e se estão asseguradas as condições necessárias ao desenvolvimento da atividade letiva”, afirmou.
O autarca dá assim continuidade a um périplo de visitas por todas as escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico e pré-escolar do concelho, num total 79 estabelecimentos de ensino.
Desta forma, Paulo Cunha inteira-se das reais condições em que é desenvolvido o processo educativo nas escolas de Famalicão e regista sugestões e pedidos de intervenção para a melhoria da educação no município.
De resto, a proximidade aos cidadãos é já uma marca da política encetada por Paulo Cunha, seja nas escolas, nas associações, nos movimentos informais, o autarca tem desenvolvido um conjunto de ações de proximidade que fomentam em Famalicão uma democracia verdadeiramente participativa.

DSC_0105 (1).jpg

ATOR RICARDO PEREIRA ATUA EM FAMALICÃO COM UMA HISTÓRIA DO OUTRO MUNDO

Peça de teatro “Meus Deus” e “You Can’t Win, Charlie Brown” em outubro no espaço cultural famalicense. Ricardo Pereira estreia-se na Casa das Artes com comédia do outro mundo

À Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão chega-nos em outubro uma história do outro mundo. A peculiar e divertida história de Deus que, muito deprimido, resolve recorrer à ajuda de uma psicóloga. Trata-se da peça “Meu Deus”, com interpretação de Ricardo Pereira e Irene Ravache, o principal destaque da programação do próximo mês do espaço cultural famalicense. Em cartaz, outubro traz ainda a música dos “You Can’t Win, Charlie Brown” e cinema, muito cinema.

Meu Deus.jpg

F (1) (2).JPG

F (2) (1).JPG

F (3) (1).JPG

F (4) (1).JPG

 

Da autoria da dramaturga israelita Anat Gov, “Meu Deus” é um texto espirituoso, com diálogos ágeis e muito atuais. Depois do sucesso alcançado nos mais diversos países por onde já foi encenada, a peça prepara-se agora para subir ao palco do grande auditório da Casa das Artes, de 13 a 16 de outubro.

“Por mais fantasiosa que a história possa parecer, plateias do mundo inteiro acreditam e envolvem-se – o público surpreende-se, ri, compactua e emociona-se com este turbilhão de desentendimentos que Deus (Ricardo Pereira) vai gerar na vida da psicóloga Ana (Irene Ravache),na relação desta com o seu filho (José Lobo), um autista já adulto com quem Ana mantém uma relação especialmente emocional, e sobretudo na vida de todos os que assistam a este improvável e inusitado encontro”.

Nos dias 30 de setembro (15h00 e 17h00) e 1 de outubro (21h00), a Casa das Artes vai também assinalar o Dia Mundial da Música com “O Segredo da Floresta”, um espetáculo de música infantil que resulta de uma coprodução entre a ArtEduca e o espaço cultural famalicense. A entrada é livre, sujeita à lotação da sala, sendo necessário o levantamento de bilhete.

Destaque para a atuação, no dia 22, dos “You Can’t Win, Charlie Brown”. Formada em 2009, a banda de Afonso Cabral, Salvador Menezes, Luís Costa, David Santos, Tomás Franco de Sousa e João Gil prepara-se para apresentar em Famalicão o seu terceiro disco de originais (“Marrow”), com uma sonoridade mais elétrica e dançável.

Para outubro está também marcada a estreia do Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão, o Close-Up, que se apresenta ao público entre 27 e 30 de outubro. Com uma programação intensa e eclética, o Close-Up conta com a realização de 25 sessões comentadas de cinema contemporâneo e com trilhos pela história do cinema, sessões para escolas e para famílias, debates, instalações e ainda muita música. 

Do rol de comentadores convidados, destaque para as presenças da jornalista Clara Ferreira Alves, do poeta, critico e cronista Pedro Mexia, do diretor e programador do Indie Lisboa, Nuno Sena, do crítico de cinema, Vasco Câmara e dos realizadores dos filmes a exibir.

Por fim, e ainda no cinema, destaque para a habitual programação dedicada à sétima arte promovida pela Casa das Artes em parceria com o Cineclube de Joane. “Milagre no Rio Hudson” de Clint Eastwood, no dia 8 de outubro, e “O Clube” de Pablo Larraín, no dia 6, são alguns dos filmes em exibição.

Mais informações no site oficial da Casa das Artes de Famalicão, em www.casadasartes.org

You Can’t Win, Charlie Brown.jpg

F (1) (1).JPG

FAMALICÃO E SANTO TIRSO PROMOVEM PATRIMÓNIO ORGANEIRO COM CICLO DE CONCERTOS

Iniciativa decorre entre 7 e 16 de outubro em seis igrejas dos dois concelhos

Vila Nova de Famalicão e Santo Tirso acolhem, entre 7 e 16 de outubro, o II Ciclo de Concertos de Órgão. A iniciativa é promovida pela Associação Cultural Tagus Atlanticus, com o apoio das duas autarquias, e vai decorrer nas igrejas matrizes de Calendário (dia 7), Bairro (dia 8) e Ribeirão (dia 9), no concelho de Famalicão. Em Santo Tirso, os concertos animam as igrejas de Roriz (dia 14); Burgães (dia 15) e Santo Tirso (dia 16).

I ciclo decorreu no ano passado.JPG

De acordo com o diretor artístico, Marco Brescia, a iniciativa tem como objetivo principal “a valorização do património organeiro histórico dos concelhos de Vila Nova de Famalicão e Santo Tirso, quer na sua vertente material, quer imaterial”, sendo que esta edição visa“a música de qualidade interpretada por artistas nacionais e estrangeiros, dando ao público a oportunidade de assistir às atuações de excelência de nomes consagrados ao lado de jovens músicos de inegável valor em franca afirmação no panorama artístico-musical”.

Para o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, a realização da II edição do Ciclo de Concertos de Órgãos é uma “excelente notícia” porque para além “dos créditos assegurados quanto à qualidade da sua programação e excelência dos músicos é um evento que vem enriquecer a oferta cultural da região, contribuindo ao mesmo tempo, para a valorização do património organístico, um precioso legado histórico que importa salvaguardar e divulgar cada vez mais”.

O evento conta com os seguintes convidados: Paulo Bernardino (órgão); Marco Brescia (órgão); Il Combattimento (ensemble barroco); Veronica Febbi (harpa barroca); José Luis González Uriol (órgão); Tomoko Matsuoka (órgão e contínuo); Rosana Orsini (soprano); Guilhermo Turina (violoncelo barroco) e João Vaz (órgão).

Refira-se que a primeira edição do Ciclo de Concertos de Órgãos decorreu no ano passado tendo-se revelado um êxito.

FAMALICENSES CAMINHAM À DESCOBERTA DAS PAISAGENS DA SUA TERRA

Outubro começa com caminhada concelhia

A Câmara Municipal de Famalicão desafia os famalicenses a descobrir as paisagens do concelho pelo seu próprio pé. Está aí mais uma edição da Caminhada Concelhia, que se realiza já neste sábado, dia 1 de outubro, a partir das 14h30. Desta vez, o percurso envolve as freguesias de Nine, Arnoso Santa Maria, Arnoso Santa Eulália e Jesufrei, sendo vários os vestígios de património arquitetónico, civil e religioso a apreciar.

Com o ponto de partida e chegada no parque de estacionamento da estação de caminhos-de-ferro de Nine, a caminhada percorre a parte Norte do concelho, demarcando um percurso circular muito influenciado pelo vale do Rio Este e seus afluentes. Tem uma extensão de 16 quilómetros, de percurso fácil, atingindo o ponto mais baixo junto ao Rio Este e o mais alto no Monte Palhares. 

As inscrições são gratuitas e podem ser efetuadas no site do Município de Famalicão, emwww.vilanovadefamalicao.org/_caminhada_concelhia.

FAMALICÃO DEBATE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Eficiência energética em debate em Famalicão

“Eficiência Energética – Perspetivas e Oportunidades” é o nome do seminário que esta quinta-feira, 29 de setembro, vai decorrer na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, a partir das 17h00.

A iniciativa, organizada pela Câmara Municipal, decorre no âmbito da 2.ª edição do programa “Famalicão Visão 25” e contará com a apresentação, por parte da Agência de Energia do Vale do Ave, de um diagnóstico de eficiência energética realizado junto de comerciantes, condomínios e residências do concelho famalicense.

A eficiência energética como vetor de competitividade dos territórios e as oportunidades de financiamento e processos de candidatura para projetos relativos a esta temática são outros dos assuntos em debate neste seminário, cujas inscrições são gratuitas mas limitadas à capacidade do auditório (120 lugares).

FAMALICENSES CAMINHAM PELA SUA SAÚDE

Outubro Rosa em Famalicão

A Associação de Voluntariado Hospitalar de Vila Nova de Famalicão vai promover uma campanha de sensibilização do Cancro da Mama ao longo do mês de outubro intitulada “Saiba o que lhe vai no peito”.

Caminhada Concelhia.jpg

A iniciativa envolve a realização de uma “Caminhada Rosa”, no dia 8 de outubro, entre o Hospital de Famalicão e o Parque da Devesa, com saída marcada para as 09h30. No dia 28 de outubro, realiza-se o “Jantar Rosa”, no Centro Pastoral Santo Adrião.

As inscrições podem ser efetuadas através do mail voluntariado.hfamalicao@chma.min-saude.ptou através dos contatos 913544900 ou 911141498

DIA DO CONCELHO DE FAMALICÃO PREMEIA VISÃO DE FUTURO

Famalicão comemora Dia do Concelho, quarta-feira, 28 de setembro, pelas 18h30, com entrega dos Selos Famalicão Visão’25

São entregues amanhã os primeiros Selos Famalicão Visão’25 a um conjunto de empresas e instituições famalicenses pelas suas boas práticas com impactos assinaláveis no território, na economia e na sociedade. Este momento marcará a sessão solene comemorativa do 181º aniversário do Dia do Concelho de Vila Nova de Famalicão, a realizar a partir das 18h30 desta quarta-feira, 28 de setembro, nos Paços do Concelho.  

É pois uma iniciativa a olhar essencialmente para o futuro aquela que vai acontecer, alinhada com as diretrizes do Plano Estratégico de Vila Nova de Famalicão, que aponta para o desenvolvimento de um concelho externamente reconhecido como uma sociedade coesa e solidária, com uma elevada performance da sua economia de produção ao nível das exportações e com elevada incorporação tecnológica, integrado em redes globais coletivas, em convivência com uma paisagem urbano-rural hipocarbónica, ambientalmente qualificada e única.

É este ato fundador e inspirador que o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, quer que ilumine e inspire por muitos anos os famalicenses. Por isso, a partir deste ano, o Dia do Concelho será celebrado com uma sessão solene que faz justiça à História de Vila Nova de Famalicão, mas que ao mesmo tempo atualiza as intenções dos sete cidadãos famalicenses que em 1835 concorreram para a criação do concelho, lançando os alicerces do futuro.

A cerimónia é aberta à participação de todos os cidadãos.

EXPENSIVE SOUL VÃO A FAMALICÃO MOTIVAR ESTUDANTES

Concerto para a juventude no Parque da Devesa, 7 de outubro, pelas 21h00.

Os Expensive Soul vão dar as boas vindas aos estudantes de Vila Nova de Famalicão. O duo português Demo (MC) e New Max (cantor/produtor) é cabeça de cartaz do Off Summer Fest´16, uma iniciativa particularmente dirigida para a juventude famalicense que assinala o fim das férias e o começo do novo ano escolar. O concerto tem lugar no auditório ao ar livre do Parque da Devesa, no dia 7 de outubro, pelas 21h00, e é de entrada livre.

Expensive Soul.jpg

Com uma sonoridade que vai desde o soul e o reggae ao R&B e hip-hop, os Expensive Soul destacam-se pelo facto de serem o primeiro grupo em Portugal de matriz hip-hop/soul com banda ao vivo, a Jaguar Band. Foram nomeados para o Best Portuguese Act, dos MTV EMA, em 2006 e 2011, e em 2016, inovaram ao editar o seu registo "Ao Vivo Nos Coliseus" em formato "pen", em vez do habitual CD.

Para além dos Expensive Soul, o Off Summer Fest´16 conta ainda com All In Dj (19h30), Meninos da  Vadiagem (22h30) e Alive DJ set (00h00).

O evento é uma iniciativa do pelouro da Juventude do Município de Famalicão e vem na sequência de um conjunto de ações desenvolvidas pelo executivo autárquico para estimular o envolvimento dos jovens para com o seu território e para elevar a sua satisfação em pertencer-lhe.  

“Queremos que os jovens gostem cada vez mais de viver em Vila Nova de Famalicão e para isso procuramos dar-lhes as melhores condições para estudarem, mas também os indispensáveis espaços para se divertirem e para se enriquecerem culturalmente”, assinala o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que reconhece que “o desenvolvimento de uma cidadania ativa não está dissociado do nível de satisfação dos jovens com o seu meio”.

FAMALICÃO COMEMORA DIA DO CONCELHO E PREMEIA VISÃO DE FUTURO

Famalicão comemora Dia do Concelho, quarta-feira, 28 de setembro, pelas 18h30, com entrega dos selos Famalicão Visão 25

Eram três horas da tarde do dia 28 de setembro de 1835 quando António Ribeiro de Queiroz Moreira deu início, na velha e nobre Casa do Paço, à primeira reunião da Comissão Municipal fundadora do Concelho de Vila Nova de Famalicão, que abriu e definiu os destinos à terra de Vila Nova. A Casa do Paço, no lugar do terreiro, adiante Praça da Mota, hoje Praça 9 de Abril, já não existe, mas o município de Vila Nova de Famalicão, esse, está como porventura os seus fundadores seriam incapazes de imaginar, sendo um dos maiores e empreenderores municípios portugueses.

image41073.jpeg

É este acto fundador e inspirador que o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, quer que ilumine e inspire por muitos anos os famalicenses. Por isso, a partir deste ano, o Dia do Concelho será celebrado com uma Sessão Solene que faz justiça à História de Vila Nova de Famalicão,  mas que ao mesmo tempo atualiza as intenções dos sete cidadãos famalicenses que, em 1835 concorreram para a criação do concelho, lançando os alicerces do futuro.

É este o contexto que está na base da cerimónia que vai acontecer nesta quarta-feira , 28 de setembro, pelas 18h30, nos Paços do Concelho, e onde serão entregues os primeiros selos Famalicão – Visão 25 que identificam e reconhecem os projetos e ações de empresas e instituições com impactos assinaláveis no território, na economia e na sociedade, cujo carácter inovador e inspirador expressam os valores e reforçam a identidade famalicense, impulsionam o crescimento inteligente, sustentável e inclusivo e promovem a afirmação territorial do concelho de Vila Nova de Famalicão a nível local, nacional e global.

É pois uma iniciativa a olhar essencialmente para o futuro aquela que vai acontecer em Famalicão na próxima quarta-feira, alinhada com as diretrizes do Plano Estratégico de Vila Nova de Famalicão que aponta para o desenvolvimento de um concelho externamente reconhecido como uma sociedade coesa e solidária, com uma elevada performance da sua economia de produção ao nível das exportações e com elevada incorporação tecnológica, integrado em redes globais coletivas, em convivência com uma paisagem urbano-rural hipocarbónica, ambientalmente qualificada e única.

A cerimónia realiza-se no exterior dos Paços do Concelho, sendo aberta à participação de todos os cidadãos.

FAMALICÃO APRESENTA RENOVADO BOLETIM CULTURAL

Publicação coordenada por Artur Sá da Costa centra-se na história, cultura e património famalicense. Boletim Cultural é legado para o futuro

“Cada edição do Boletim Cultural é um pedaço da nossa identidade que salvaguardamos do tempo e mantemos vivo na memória das gerações”. É desta forma que  o presidente da Câmara, Paulo Cunha, apresenta uma renovada edição do Boletim Cultural de Vila Nova de Famalicão que já é publicado há 36 anos.  

boletim.jpg

Os números 8 e 9 da IV Série do Boletim Cultural foram reunidos numa edição bianual, 2014 e 2015,  e foram apresentados publicamente sábado, 24 de setembro, nos Paços do Concelho pelo Presidente da Câmara Municipal e pelo coordenar científico da publicação, Artur Sá da Costa.  

“A história política tem, neste número, um apreciável destaque, com incidência em dois períodos importantes da história contemporânea: a I República e a Oposição Democrática ao Estado Novo. Juntam-se a eles outros dois temas já recorrentes: O Património Cultural e as Raízes Históricas e Seculares de Vila Nova de Famalicão”, apresenta Artur Sá da Costa.

O Boletim Cultural de Vila Nova de Famalicão teve a sua primeira edição em 1980, a acompanhar o primeiro grupo de boletins culturais publicados por algumas autarquias portuguesas após as primeiras eleições autárquicas nacionais de 1976. “O seu aparecimento correspondeu a uma das primeiras apostas da política local autárquica em matéria cultural”, explicou Artur Sá da Costa, defendendo a sua importância e atualidade.  

A obra reúne um conjunto de trabalhos de investigação sobre a história, cultura e património famalicenses da autoria de Artur Sá da Costa, Filipa Sousa Lopes, José Manuel Tengarrinha, Paulo Campos Correia, Maria de Fátima Castro, Norberto Ferreira da Cunha, António José Queiroz, Jorge Fernandes Alves, Odete Paiva, Amadeu Gonçalves, António Joaquim Pinto da Silva, José Manuel Lages, Luis Gonzaga Cardoso de Almeida, Rafaela Adriana Marques de Sousa, João Afonso Machado, Justino Magalhães e Rogério Bruno Magalhães.

Foi a estes autores que o presidente da autarquia agradeceu a “disponibilidade em partilharem, de forma desinteressada e voluntariosa, o conhecimento que têm com os cidadãos”. “São textos que correspondem a muitas horas de trabalho e de dedicação e que são um importante legado para o futuro”, disse Paulo Cunha, desafiando estes e outros autores a prepararem desde já uma nova edição do Boletim Cultural.

O Boletim Cultural de Vila Nova de Famalicão pode ser consultado na rede de leitura pública do concelho (biblioteca e polos), e adquirido na livraria municipal, na Casa do Território.

DSC_8389.jpg

RANCHO FOLCLÓRICO DE LOUSADO LEVA O FOLCLORE DE FAMALICÃO À CIDADE DA AMADORA

Famalicão esteve hoje bem representado através do Rancho Folclórico de Lousado, no II Festival de Folclore Águas Livres que encerrou a terceira edição da Feira do Fumeiro e Produtos Regionais, na localidade da Damaia, atual freguesia de Águas Livres do concelho da Amadora.

AltodoMoinho 027 (2).JPG

O grupo famalicense foi bastante aplaudido pelo numeroso público que assistiu à atuação dos grupos folclóricos. Além do Rancho Folclórico de Lousado, participaram ainda naquele festival o Grupo Etnográfico Danças e Cantares do Minho e o Rancho Folclórico Verde Minho, ambos sediados na região de Lisboa, o Rancho Folclórico de Gouveia – S. Simão, de Amarante; o Grupo Folclórico de Pias, de Cinfães e o anfitrião Grupo Danças e Cantares Alto do Moinho que representa na região de Lisboa o folclore da chamada província do Douro Litoral.

AltodoMoinho 029 (2).JPG

AltodoMoinho 031 (2).JPG

AltodoMoinho 033 (2).JPG

AltodoMoinho 088.JPG

AltodoMoinho 089.JPG

AltodoMoinho 090.JPG

AltodoMoinho 091.JPG

AltodoMoinho 103.JPG

AltodoMoinho 331.JPG

FAMALICÃO ESTÁ CADA VEZ MAIS FORTE NAS EXPORTAÇÕES

Concelho vai reforçar em 2015 o volume total de vendas para o exterior, com previsões de 1,9 mil milhões de euros

Os primeiros indicadores relativamente às exportações das empresas famalicenses apontam para uma excelente notícia: Vila Nova de Famalicão vai reforçar o volume total de vendas para o exterior, com previsões de 1,9 mil milhões de euros, impondo-se ainda mais como terceiro concelho mais exportador de Portugal.

image48875.jpeg

A revelação foi avançada pelo Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, na conferência “Des(a)fiar o Tempo da Indústria: Poderes e Território”, que decorreu ao longo deste sábado, 24 de setembro, no CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário, e que contou com a presença do Ministro da Economia. Caldeira Cabral foi também ele porta-voz de novidades, anunciando que o Governo vai reforçar, ainda este ano, os apoios aos centros tecnológicos do país.

No caso das exportações famalicenses, em causa está um incremento de 8% em 2015 face a 2014, novamente superior à média nacional, atestando ainda a tendência de crescimento verificada já desde 2012. “É um salto enorme”, expressou Paulo Cunha, salientando que Vila Nova de Famalicão “é assim, pela sua vocação exportadora, um contribuinte líquido, genuíno e construtivo do país”.

image48881.jpeg

Aproveitando a presença de Caldeira Cabral, o autarca deixou ainda, na intervenção de abertura desta conferência, uma referência ao Centro de Competências do Agroalimentar para o Sector das Carnes. Paulo Cunha reafirmou a ambição do município por este projeto que classifica como de dimensão nacional e vocação internacional. “Senhor Ministro, é um centro de competências de nova geração, que tem como missão potenciar o aumento da competitividade e a inovação das empresas da fileira, aproveitando a forte capacidade instalada, sem precisar de uma infraestrutura física”, lembrou.

A propósito, o governante, no anúncio ao reforço dos apoios aos centros tecnológicos, disse esperar que também o centro de competências do agroalimentar “possa beneficiar deste programa”.

Caldeira Cabral deixou um elogio à dinâmica empresarial e industrial do concelho que considerou servir de “exemplo para o país”“Um bom exemplo de indústria moderna, diversificação, investimento direto estrangeiro e de acolhimento de investimento direto português”, retratou, enaltecendo ainda o papel da Câmara Municipal no apoio às empresas e aos industriais.

image48884.jpeg

FAMALICÃO REALIZA ENCONTROS CAMILIANOS

Casa de Camilo assinala 150 anos de “A Queda dum Anjo” com edição em Mirandês

Encontros Camilianos de São Miguel de Seide realizam-se a 7, 8, 15 e 18 de outubro, em Vila Nova de Famalicão, Caçarelhos em Vimioso, Miranda do Douro e Lisboa

postalvnfam.jpg

Cento e cinquenta anos depois do lançamento da primeira edição de “A Queda dum Anjo” de Camilo Castelo Branco, a obra foi traduzida em língua mirandesa, por Alfredo Cameirão, e vai ser apresentada na Biblioteca da Assembleia da República. É esta a grande homenagem da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e da Casa de Camilo a “Calisto Elói de Silos e Benevides de Barbuda, morgado da Agra de Freimas, nascido em 1815, na aldeia de Caçarelhos, termo de Miranda”, o herói deste romance satírico de Camilo.

A iniciativa insere-se no programa da 3.ª edição dos Encontros Camilianos de São Miguel de Seide, que vai realizar-se a 7, 8, 15 e 18 de outubro, em Vila Nova de Famalicão, Caçarelhos em Vimioso, Miranda do Douro e Lisboa.

Considerada a mais atual e moderna obra de Camilo Castelo Branco, “A Queda dum Anjo” descreve de maneira caricatural a vida social e política portuguesa, através de uma parábola humorística na qual o protagonista, Calisto, um fidalgo austero e conservador, encarna de maneira satírica o povo português. Ao ser eleito deputado, Calisto vai para Lisboa, onde se deixa corromper pelo luxo e pelo prazer que imperam na capital.

“A Queda dum Anjo” dá assim o mote para mais uma edição dos Encontros Camilianos, que este ano se estendem ao longo de quatro dias, e em quatro localidades.

Do vasto e diversificado programa destaque ainda para a entrega do Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco à escritora Teresa Veiga e para a apresentação das obras “As Aventuras de Basílio Fernandes Enxertado e Coração, Cabeça e Estômago”, da editora Glaciar, por João Paulo Braga, Jorge Reis Sá e Sérgio Guimarães de Sousa.

A abertura dos encontros ficará também marcada pela apresentação do carimbo do dia dos CTT, evocativo dos 150 anos da primeira edição de “A Queda de um Anjo”.

Ao todo, a iniciativa conta com quatro painéis e cerca de dez temas a debate. No dia 15 de outubro, será realizada uma visita a Caçarelhos e Miranda do Douro, cenários do romance camiliano, onde será apresentada a obra em mirandês. No dia 18, os participantes dos Encontros Camilianos serão convidados para uma visita a Lisboa, onde para além de um roteiro camiliano, se realizará uma mesa redonda com Francisco José Viegas e Pedro Mexia sob o tema “A atualidade d’A Queda dum Anjo, de Camilo Castelo Branco”. Depois de uma visita ao Palácio de Belém, a versão da obra em mirandês será apresentada na Biblioteca da Assembleia da República.

Uma peça de teatro, uma exposição e uma feira do livro camiliano encerram o programa.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha “esta 3.ª edição dos Encontros Camilianos apresentam um programa bastante atrativo e ambicioso, perseguindo o objetivo de promover o debate e a reflexão interdisciplinar em torno das temáticas camilianas, contribuindo, assim, para a melhor divulgação da vida e da obra de Camilo Castelo Branco e para sedimentar a sua política de intervenção cultural e científica a favor da Língua e da Cultura portuguesas.”

De referir ainda que parte científica do programa conta com a participação de especialistas nacionais e estrangeiros na temática camiliana, que se debruçarão sobre a obra do romancista, e particularmente sobre A Queda dum Anjo, numa variedade de perspetivas por ela suscitada.

FAMALICÃO PROMOVE A MOBILIDADE

Câmara e Arriva criaram serviço de transporte urbano gratuito para quem chega a Famalicão de autocarro. Andar às voltas em Famalicão com o carro em casa

Chama-se Voltas porque anda às voltas na cidade de Famalicão e é um transporte público rodoviário urbano que acrescenta argumentos de peso aos cidadãos para deixarem o carro em casa. O projeto, que resulta de uma parceria establecida entre a Câmara Municipal e a operadora de transportes Arriva, possibilita viagens gratuitas no centro da cidade para os portadores de um título válido de transporte coletivo rodoviário. A primeira volta do Voltas aconteceu hoje, 22 de setembro, Dia Europeu sem Carros e contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, e do Presidente da Comissão Executiva da Arriva Portugal/Norte, Manuel Oliveira.

DSC_7835.jpg

“Trata-se de uma aposta na mobilidade das pessoas, libertando-as dos constrangimentos do sempre díficil estacionamento citadino e proporcionando-lhes uma alternativa válida e confortável de circulação. É também, por isso, uma aposta na qualidade de vida que oferece a própria cidade, procurando-se uma diminuição do trânsito citadino”, explica o Presidente da Câmara Municipal.

O Voltas circula de segunda a sexta-feira, entre as 8h00 e as 19h00, realizando um percurso circular permanente que liga parques de estacionamento gratuitos, estações de transportes coletivos e os principais serviços públicos da cidade. Realiza paragens na Central de Camionagem, Biblioteca Municipal, Parque da Devesa (CITEVE), Tribunal, Rotunda de Santo António, Hospital, Universidade Lusíada, Rotunda 1.º de Maio, Centro de Saúde, Estação Ferroviária.

As paragens do Voltas estão identificadas como tal e fornecem informação detalhada quanto aos horários e circuitos do serviço. Cada volta dura aproximadamente 20 minutos. Para as pessoas que não detenham título de transporte rodóviário válido do dia, cada viagem no Voltas custa 1 euro.

O projeto tem também uma importante dimensão social, uma vez que permite aos seniores detentores do Passe Sénior Feliz a circulação gratuita no Voltas, proporcionando-lhes acesso direto aos principais serviços públicos de Famalicão.

DSC_7845.jpg

DSC_7896.jpg

FAMALICÃO TEM NOVO PARQUE DE ESTACIONAMENTO

Famalicão abriu hoje o espaço localizado junto à Estação de Caminhos-de-Ferro. Novo parque de estacionamento premeia utilizadores dos transportes públicos

Já está a funcionar, em Vila Nova de Famalicão, o novo parque de estacionamento que incentiva os famalicenses para a utilização dos transportes públicos, nomeadamente o comboio e o autocarro.

image48845.jpeg

O novo espaço, localizado na zona poente da cidade, junto à estação ferroviária, abriu esta quinta-feira, em que se assinala o Dia Europeu sem Carros e, tem como objetivo facilitar a utilização dos transportes públicos, proporcionando aos seus utentes um espaço gratuito vigiado para deixarem o seu veículo.

“Estamos empenhados em construir uma cidade sustentável, mais amiga do ambiente, com maior qualidade de vida para a população, mas também uma cidade com maior mobilidade, que sirva as necessidades das pessoas com conforto e facilidade”, referiu a propósito o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

O parque tem lugar para 70 viaturas, sendo de utilização gratuita para quem detenha um título de transporte público válido – comboio e autocarro. Para os restantes utilizadores aplica-se o preço fixado no Regulamento Municipal de Taxas Municipais que fixa o valor de 0,20€ pela primeira fração de quinze minutos e de 0,10€ da segunda à quarta fração de quinze minutos, diminuindo progressivamente o valor a partir daí.

É vigiado por funcionários do município e disponibiliza ainda de um espaço para estacionamento de bicicletas de utilização livre. O horário de funcionamento é entre as cinco horas da manhã e as duas da madrugada, sendo ajustado aos horários dos transportes coletivos. Além disso, o parque serve os utilizadores do Voltas, o novo serviço de transporte urbano rodoviário para fomento da mobilidade das pessoas no interior da cidade que também foi lançado nesta quinta-feira. Uma das paragens do Voltas está localizada mesmo junto ao parque.

Neste âmbito, Paulo Cunha deixa um desafio aos famalicenses e visitantes da cidade para que“experimentem utilizar os transportes públicos e deixem-se surpreender pela funcionalidade de comodidade destes veículos”.

image48848.jpeg

FAMALICÃO ASSINALA DIA EUROPEU SEM CARROS

Câmara de Famalicão melhora mobilidade na cidade no Dia Europeu sem Carros

Novo parque de estacionamento, novo serviço de transporte público urbano e Rua do Futuro apresentados amanhã, 22 de setembro pelas 11h30

O Voltas começa a circular no interior da cidade famalicense a partir de....jpg

Um novo parque de estacionamento intermodal junto à Estação de Caminhos-de-Ferro, de utilização livre para quem tenha bilhete de comboio e de autocarro válido, um novo serviço de transporte urbano rodoviário para fomento da mobilidade das pessoas no interior da cidade e uma Rua do Futuro Sustentável que durante três dias, de 22 a 25 de setembro, se vai posicionar como laboratório vivo para uma cidade sustentável, com maior qualidade de vida e que não afete negativamente as gerações seguintes, são três dos acontecimentos que vão marcar o Dia Europeu Sem Carros em Vila Nova de Famalicão, que se assinala amanhã, 22 de setembro, um pouco por toda a Europa.

A apresentação pública destas medidas para uma cidade mais equilibrada e amiga das pessoas realiza-se amanhã, 22 de setembro, pelas 11h30 (no final da reunião do executivo municipal), durante uma visita do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, à Rua do Futuro Sustentável, que decorre na Praça 9 de Abril.

FAMALICÃO REALIZA CONCURSO DE GADO, DESFOLHADA DO MILHO E VACADA NA FEIRA GRANDE DE S. MIGUEL

Vila Nova de Famalicão revive tradições entre 29 de setembro e 2 de outubro

À primeira vista estranha-se, mas no fundo é concurso de beleza como outro qualquer. Avalia-se o estado dos dentes, a suavidade do pelo e o brilho dos cornos, mas também a elegância, a postura e graça no desfilar. O concurso de gado da Feira Grande de S. Miguel de Vila Nova de Famalicão é, sem dúvida, um dos momentos mais aguardados pelos criadores de gado da região. E à semelhança dos outros anos, espera-se a participação de várias centenas de cabeças de gado.

AFS_7373.jpg

O concurso realiza-se já no próximo dia 29 de setembro e marca o arranque do evento, que vai decorrer até 2 de outubro na Praça D. Maria II, bem no centro da cidade.

A Feira Grande de S. Miguel é uma das tradições mais antigas do concelho, tendo sido instituída em 1205, aquando da atribuição do Foral de Vila Nova, pelo rei D. Sancho I.

As colheitas dos agricultores da região dão o mote para a Feira Grande, era assim no passado e continua a ser assim no presente, com os produtos mais frescos e naturais da terra a atraírem muita gente à feira. Mas este é também o tempo das vindimas e das desfolhadas, dos arraias e das romarias. E, acima de tudo, é tempo para reviver as tradições com alegria e muita animação.

Para além do concurso de gado, destaque ainda para a Vacada, na noite de 1 de outubro, um evento em que uma vaca é solta, numa espécie de arena, para ser “pegada” pelos populares.

Referência ainda para o desfile de charretes, a exposição de gado bovino e equino e a desfolhada minhota que encerra o evento na noite de domingo, dia 2.

A música com os cantares tradicionais e o mercado de S. Miguel são iniciativas que decorrem diariamente durante o evento.

Para o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, a Feira Grande de S. Miguel representa “um importante legado histórico sobre as origens e o desenvolvimento de Famalicão”. “Se por um lado, estamos a proporcionar aos agricultores a possibilidade de escoarem os seus produtos, por outro, estamos a preservar e transmitir às novas gerações os costumes e tradições há vários séculos associados às nossas gentes”.

E explicou “ quando D. Sancho I concedeu o Foral às terras de Vila Nova ordenou que aqui se fizesse uma feira, como forma de estimular a atividade comercial para desenvolver este seu reguengo. Hoje, a Feira continua a fazer-se, e para além da importância comercial, o evento ganhou uma importância cultural e turística.”

O programa completo pode ser consultado no site do município em http://www.vilanovadefamalicao.org/_concurso_de_gado_anima_feira_grande_de_s_miguel

Data: 29 de Setembro a 2 de Outubro 2016

Local: Praça D. Maria II

Feira de S. Miguel 2016

Programa

29 de Setembro, Quinta-feira

9h00   Feira Franca

15h00 Concurso de Gado (Antigo Campo da Feira)

30 de Setembro, Sexta-feira

10h00 Mercado de S. Miguel – Agricultores / Artesanato

           Exposição de Gado Bovino e Equino (Praça D. Maria II)

1 de Outubro, Sábado

10h00 Mercado de S. Miguel – Agricultores / Artesanato / Tasquinhas

           Exposição de Gado Bovino e Equino (Praça D. Maria II)

15h30 Cantares Tradicionais (Praça D. Maria II)

21h30 Gala Equestre (Praça D. Maria II)

23h00 Bailado Aquático (Praça D. Maria II)

23h30 Vacada (Praça D. Maria II)

2 de Outubro, Domingo

10h00 Mercado de S. Miguel – Agricultores / Artesanato / Tasquinhas

           Exposição de Gado Bovino e Equino (Praça D. Maria II)

15h30 Desfile de Charretes (Ruas da Cidade)

17h30 Cantares Tradicionais (Praça D. Maria II)

19h00 Desfolhada Minhota (Praça D. Maria II)

AFS_7394.jpg

FESTIVAL BONS TONS - INTERNATIONAL DRUM FEST ATRAI MILHARES DE ESPETADORES A FAMALICÃO

3 Mil espectadores passaram pelo Bons Tons-International Drum Fest

No passado dia 17 de setembro teve lugar, no parque da Ribeira, em Joane, o Bons Tons – International Drum Fest, um festival de excelência e inovação, de percussão, produzido pela CAISA-Cooperativa de Artes,Intervenção Social e Animação C.R.L, com os apoios da câmara de V.N. Famalicão e da União de Freguesias de Airão S. Maria, Airão S. João e Vermil.

14360240_10201948029258921_1157972379_o.jpg

Segundo os números oficiais da organização, cerca de 3 mil pessoas tiveram a oportunidade de assistir aos concertos que contaram com bandas de percussão de vários estilos, vindas de todo o país, bem como uma banda da Galiza. Durante a tarde, os Karma Drums, Bomboémia, Lousadarrufar, Confraria dos Bombos de Airão Santa Maria, Bombar’t e os iPUM, seduziram a audiência e animaram o recinto com as suas incríveis atuações. Já à noite, o público pôde assistir ao projeto artístico galego, os “PelePau” que despertaram os espetadores de uma inicial letargia, avivando a noite e preparando-os para  ver a estreia da performance inovadora “Mantas e Retalhos”. 

Para a organização, o festival decorreu de forma exemplar, tendo ficado satisfeita com o resultado obtido.Afirma, ainda, que o mesmo foi um sucesso tanto ao nível da participação do público, bem como, na dinâmica social e cultural que se introduziu pela primeira vez com a criação do espetáculo Mantas e Retalhos que estreou no Festival, juntando 40 participantes de três concelhos, Lousada, V.N. de Famalicão e Guimarães e com a cooperação de várias instituições culturais.

A organização irá iniciar brevemente a produção da próxima edição do Bons Tons, com um desenho cultural, social e económico mais arrojado, que irá permitir aumentar o número de espectadores bem como, preparar a sua expansão para outras zonas geográficas, tornando assim o festival um ponto de interesse no desenvolvimento cultural e social da região Douro e Minho.

14408352_10201948030258946_1745519686_o.jpg

MINISTRO DA ECONOMIA VISITA EMPRESAS DO VALE DO AVE

ADRAVE promove visita a PME’s do Vale do Ave com a presença do Secretário de Estado Adjunto e do Comércio no dia 23 de Setembro de 2016

A ADRAVE- Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, tem como principal missão promover o desenvolvimento regional do território Vale do Ave, nomeadamente através de concretização de iniciativas e projetos capazes de aportar maior Competitividade para a Região, nomeadamente para o seu tecido empresarial.

Neste sentido, no âmbito das atividades que a ADRAVE tem vindo a desenvolver junto do tecido empresarial da região, promove uma visita, no próximo dia 23 de setembro, a 4 empresas da região, nos concelhos de Vila Nova de Famalicão, Guimarães e Fafe, com estatuto PME’s Líder e/ou PME Excelência, com a presença do Secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Dr. Paulo Alexandre Ferreira.

Esta visita pretende afirmar o Ave como Território de Excelência e de Competitividade,cujo tecido empresarial tem vindo a apostar em estratégias de Inovação, Qualificação e Internacionalização, fatores essenciais para um desenvolvimento económico sustentado da Região, contribuindo positivamente para um posicionamento competitivo do nosso território.

As 4 PME’s a visitar são exemplos de boas práticas, consideradas como casos de sucesso, na implementação de fatores críticos de competitividade em torno da Inovação, e que cumpriram com distinção os projetos de incentivos comunitários nos últimos anos, em que estiveram envolvidas.

Em Vila Nova de Famalicão, inicia se a visita à empresa PORMINHO-Alimentação, SA, que é uma referência no setor das carnes, com Estatuto de PME Excelência 2015, dispondo atualmente de um quadro de cerca de 243 efetivos.

Segue-se a visita ao Grupo HIDROFER, nomeadamente à empresa Hidrocotton, lda que implementou um sistema moderno e único de fabrico de mantas de algodão através de fibras cruzadas através de jatos de água; e à HIDROFER - Fábrica de Algodão Hidrófilo Lda, que é uma empresa de referência no sector do algodão hidrófilo, acompanhando a evolução tecnológica e de mercado, com Estatuto PME Líder 2015.

Em Guimarães, a visita será feita à empresa Guimarpeixe - Comércio de Produtos Alimentares Lda que é uma empresa de transformação, comercialização e distribuição de produtos alimentares congelados, com Estatuto PME Líder 2015.

Em Fafe, finaliza-se a visita à empresa CADEINOR Lda que é uma empresa que produz cadeiras e mobiliário de escritório, com altos e rigorosos padrões de qualidade e design, com Estatuto PME Líder 2015.

CASA DAS ARTES DE FAMALICÃO EXIBE CINEMA

Programação intensa e eclética, na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, Close-Up exibe vinte e cinco filmes entre 27 e 30 de outubro

Quatro dias, vinte e cinco filmes, oito secções temáticas e mais de duas dezenas de convidados. Vai ser assim, numa verdadeira maratona cinematográfica, com uma média de seis filmes por dia, que o Close-Up Observatório de cinema de Vila Nova de Famalicão se vai apresentar ao público entre 27 e 30 de outubro, na Casa das Artes.

Close Up.jpg

O programa do observatório foi apresentado nesta terça-feira, na Escola Secundária Camilo Castelo Branco, perante várias dezenas de alunos do curso de audiovisual, e contou com as presenças do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, e do programador, Vítor Ribeiro.

Paulo Cunha explicou as razões que levaram a autarquia a apostar num observatório de cinema, salientando que “ao longo dos anos, o cinema foi perdendo o seu espaço, enquanto veículo de fruição artística”. E, o que se pretende, de acordo com o autarca, é recuperar o grande potencial artístico do cinema que “vai muito além de uma mera distração, e da dimensão comercial, podendo desempenhar um importante papel na formação das pessoas”. É neste âmbito, que “cabe à autarquia criar condições para que a comunidade possa usufruir dessas propostas”, esclareceu.

Assim, através de uma programação intensa e eclética, o close-up conta com a realização de 25 sessões comentadas de cinema contemporâneo e com trilhos pela história do cinema, sessões para escolas e para famílias, debates, instalações e ainda muita música. De acordo com Vítor Ribeiro, para além deste programa, o observatório “terá também uma programação contínua ao longo de todo o ano”.

Com entrada gratuita para estudantes, seniores e para associados de cineclubes, o restante público paga dois euros ou um euro com o cartão do quadrilátero cultural.

Para já, destaque para a sessão de abertura do Close-Up que irá cruzar a música com o cinema, no filme Marinheiro de Água Doce. No que diz respeito às secções, referência para as “Paisagens Temáticas” com uma abordagem a oito filmes sobre o Holocausto. “Histórias do Cinema” é outra das secções, desta vez, direcionada para a cultura japonesa, após a 2.ª Guerra Mundial, com a apresentação de seis filmes. O observatório terá também uma secção de produção portuguesa, com Fantasia Lusitana, que conta com a exibição de oito filmes.

Cinema Mundo direciona-se para o artista e cineasta Gabriel Mascaro, com a exibição em antestreia de cinco longas-metragens de um dos mais importantes cineastas do cinema brasileiro atual.

Destaque ainda para as seções direcionadas para a Infância e Juventude, com oito filmes, para o Cinema para as Escolas, com cinco filmes, e para o Cinema para Famílias, com sete filmes. O Cinema para as Escolas conta com a participação do Agrupamento de Escolas de Camilo Castelo Branco e ainda da Faculdade de Arquitetura da Universidade Lusíada.

Paralelamente ao cinema decorre a temática Extrapolações, com uma instalação de vídeo de Luciana Fina (1 a 31 de outubro, no flyer) e com o DJ Vicente Pinto Abreu (27 de outubro, no Café-Concerto), entre outros momentos culturais e artísticos.

Haverá ainda oportunidade para a sessão especial “O Ornitólogo” de João Pedro Rodrigues, que venceu recentemente o prémio de melhor realização no Festival de Locarno, evento tradicionalmente associado aos circuitos "alternativos" da produção internacional.

Do rol de comentadores convidados, destaque para as presenças da jornalista Clara Ferreira Alves, do poeta, critico e cronista Pedro Mexia, do diretor e programador do Indie Lisboa, Nuno Sena, do crítico de cinema, Vasco Câmara e dos realizadores dos filmes a exibir.

Paulo Cunha aproveitou a oportunidade para salientar que a câmara municipal “tem procurado fazer uma aposta no cinema que vá muito além da dimensão meramente comercial, que é aquilo que a maioria dos cidadãos conhece”, referindo que Famalicão tem aumentado “de uma forma exponencial as propostas no cinema.”

O autarca destacou ainda o concurso de cinema jovem, Ymotion, promovido pelo pelouro da juventude como “o exemplo de um projeto bem-sucedido de cinema muito focado e muito voltado para os mais jovens.”

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO APRESENTA RENOVADO BOLETIM CULTURAL

Publicação dá particular destaque à história política reuninndo textos originais de cerca de duas dezenas de autores

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão apresenta publicamente no próximo sábado, 24 de setembro, pelas 15h30, nos Paços do Concelho, uma nova edição do Boletim Cultural de Vila Nova de Famalicão, no âmbito da realização das Jornadas Europeias do Património.

Boletim Cultural de Famalicão já vai na IV Série.jpg

Com coordenação editorial de Artur Sá da Costa, o n.º 8 e 9 da IV Série do Boletim Cultural, diz respeito aos anos de 2014 e 2015, dando continuidade à publicação ininterrupta de 36 anos deste projeto cultural e editorial do município famalicense. O primeiro volume da primeira 1.ª edição é de 1980, sendo este um dos primeiros Boletins Culturais do país da era democrática.

“A história política tem, neste número, um apreciável destaque, com incidência em dois períodos importantes da história contemporânea: a I República e a Oposição Democrática ao Estado Novo. Juntam-se a eles outros dois temas já recorrentes: O Património Cultural e as Raízes Históricas e Seculares de Vila Nova de Famalicão”, apresenta Artur Sá da Costa no editorial à publicação.

Artur Sá da Costa, Filipa Sousa Lopes, José Manuel Tengarrinha, Paulo Campos Correia, Maria de Fátima Castro, Norberto Ferreira da Cunha, António José Queiroz, Jorge Fernandes Alves, Odete Paiva, Amadeu Gonçalves, António Joaquim Pinto da Silva, José Manuel Lages, Luis Gonzaga Cardoso de Almeida, Rafaela Adriana Marques de Sousa, João Afonso Machado, Justino Magalhães e Rogério Bruno Magalhães são alguns dos autores dos trabalhos publicados.

“Cada edição do Boletim Cultural é um pedaço da nossa identidade que salvaguardamos do tempo e mantemos vivo na memória das gerações”, diz o presidente da Câmara, Paulo Cunha, na nota de abertura da edição.

Com uma imagem renovada, esta nova edição do Boletim Cultural reforça a ligação ao património através de ilustrações, neste volume com imagens de azulejos de Vila Nova de Famalicão a funcionarem como separadores dos temas e textos.

MINISTRO DA ECONOMIA VAI A FAMALICÃO PARTICIPAR EM CONFERÊNCIA SOBRE A INDÚSTRIA DO FUTURO

No próximo sábado, dia 24 de setembro, nas instalações do CITEVE

O Ministro da Economia estará sábado em Famalicão para participar numa conferência sobre a indústria do futuro em Portugal. Caldeira Cabral será um dos oradores da sessão de abertura, agendada para as 10h00, para além do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, e do Presidente do Conselho de Administração do CITEVE, António Amorim.

Retrato_oficial_Caldeira_Cabral (1).jpg

Denominada “Des(a)fiar o Tempo da Indústria: Poderes e Território”, esta conferência reunirá um leque alargado de especialistas, investigadores, entidades públicas e empresários que, durante todo o dia, nas instalações do CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário, vão refletirsobre os desafios e as oportunidades da indústria no futuro, tendo por base o longo processo histórico de industrialização do Vale do Ave e, em particular, de Vila Nova de Famalicão.

Entre outras presenças confirmadas destacam-se Miguel Cruz, Presidente do IAPMEI; Paulo Vaz, Diretor Geral da ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal; José Carlos Caldeira, Presidente da ANI; José Alexandre Oliveira, Presidente do Conselho de Administração da Riopele; Isabel Furtado, Administradora do Grupo TMG; Raquel Vieira de Castro, Administradora da Vieira de Castro e Pedro Carreira, Presidente do Conselho de Administração da Continental Mabor.

O debate será moderado por Mário Rui Silva, Professor Associado da Universidade do Porto.

Organizada pela Câmara Municipal, através da Casa do Território, e a ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, a  conferência assinala o encerramento da exposição “Des(a)fiar o Tempo da Indústria”, patente ao público na Casa do Território, desde abril e até final deste mês de setembro, propondo um olhar sociológico e histórico ao processo de industrialização.

Inscrições

A participação é gratuita mas está sujeita a inscrição obrigatória até 21 setembro, AQUIgoo.gl/tNamg6.

Denominada “Des(a)fiar o Tempo da Indústria: Poderes e Território”, esta conferência reunirá um leque alargado de especialistas, investigadores, entidades públicas e empresários que, durante todo o dia, nas instalações do CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário, vão refletirsobre os desafios e as oportunidades da indústria no futuro, tendo por base o longo processo histórico de industrialização do Vale do Ave e, em particular, de Vila Nova de Famalicão.

Entre outras presenças confirmadas destacam-se Miguel Cruz, Presidente do IAPMEI; Paulo Vaz, Diretor Geral da ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal; José Carlos Caldeira, Presidente da ANI; José Alexandre Oliveira, Presidente do Conselho de Administração da Riopele; Isabel Furtado, Administradora do Grupo TMG; Raquel Vieira de Castro, Administradora da Vieira de Castro e Pedro Carreira, Presidente do Conselho de Administração da Continental Mabor.

O debate será moderado por Mário Rui Silva, Professor Associado da Universidade do Porto.

Organizada pela Câmara Municipal, através da Casa do Território, e a ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, a  conferência assinala o encerramento da exposição “Des(a)fiar o Tempo da Indústria”, patente ao público na Casa do Território, desde abril e até final deste mês de setembro, propondo um olhar sociológico e histórico ao processo de industrialização.

A participação é gratuita mas está sujeita a inscrição obrigatória até 21 setembro, AQUIgoo.gl/tNamg6.

EMPRESA RSTEEL TEM COMO AMBIÇÃO EXPORTAR PARA CRESCER

Fabricante de tubos metálicos vai investir mais 3,5 milhões de euros na expansão da unidade industrial

A Rsteel é um bom exemplo da importância cada vez maior que o sector metalomecânico representa para a economia de Vila Nova de Famalicão, estando a ganhar força para se constituir como um cluster nacional de relevo. A empresa de Lousado produz tubos de aço soldados longitudinalmente e quer reforçar a sua componente exportadora no âmbito da estratégia de internacionalização desenhada.

image48806.jpeg

Em causa está a expansão e modernização da capacidade instalada, num investimento de 3,5 milhões de euros, através da entrada em funcionamento, no primeiro trimestre de 2017, de uma nova linha de produção equipada com tecnologia de ponta. Aposta que permitirá não só impulsionar as exportações – que atualmente representam 45 por cento da produção –, mas também contratar mais oito pessoas, atingindo o projeto empresarial, no final deste ano, um efetivo de meia centena de trabalhadores.

“Queremos garantir elevados níveis de fabricação, a melhor qualidade e uma resposta eficaz aos desafios do mercado global”, explicou o administrador da Rsteel, Rui Santos, empresa que hoje recebeu a visita do Presidente da Câmara Municipal no contexto do roteiro Famalicão Made IN, realçando que esta estratégia de internacionalização “está focada na componente de fabricação de tubos metálicos e, ainda, na transformação e comercialização de produtos siderúrgicos de elevada qualidade para vários sectores industriais”.

A história da Rsteel tem no seu administrador um dos atores principais. Rui Santos fez-se empresário em 1998, com a abertura de um armazém para a comercialização de ferro. Uma dúzia de anos depois tornou-se produtor com a construção de uma fábrica de produção de tubos metálicos com “qualidade fora-de-série”. Hoje, a Rsteel exporta quase metade da sua produção para Espanha, França, Holanda, Bélgica, Inglaterra e Alemanha.

Paulo Cunha enalteceu a “dinâmica empreendedora, a audácia e o arrojo” de Rui Santos,“fundamental à reestruturação da economia local e nacional”, hoje responsável por um “projeto bem-sucedido”, que aposta na “qualidade, tecnologia e inovação” e beneficia do “ecossistema empreendedor” que caracteriza o concelho de Famalicão. 

A Rsteel fechou o exercício de 2015 com uma faturação de 15 milhões de euros e prevê chegar aos 16,5 milhões este ano. Na última década, o montante total de investimentos realizados está próximo dos 20 milhões de euros.

image48812.jpeg

FAMALICÃO REABRE AO TRÂNSITO RUA DE SANTO ANTÓNIO

Câmara executou obra coerciva de instalação de estrutura de segurança em prédio que desmoronou

Já foi reaberta ao trânsito automóvel a  Rua de Santo António, artéria central  da cidade de Vila Nova de Famalicão, encerrada há circulação desde o passado dia 6 de setembro,  na sequência da derrocada de um edifício situado na margem da rua.

Câmara colocou Estrutura Metálica de contenção em fachada danificada par....jpg

A abertura à circulação de veículos aconteceu no passado sábado, 17 de setembro, depois de concluídas as obras de instalação de uma estrutura metálica de contenção na parte da fachada que não caiu do edifício onde funcionava a Farmácia Barbosa, estando desde aí garantidas todas as condições de segurança necessárias à circulação na artéria.

Dada a urgência da situação – trata-se de uma das mais dinâmicas ruas comerciais da cidade –, a Câmara Municipal avançou para a execução coerciva da obra de colocação da estrutura de segurança, prosseguindo agora com o respetivo processo jurídico para que sejam assumidas as devidas responsabilidades de quem de direito.

Recorde-se que o desabamento do prédio foi provocado pelo desmoronamento da parede lateral do edifício. Junto ao prédio que ruiu decorriam trabalhos de construção de um novo edifício. Do acidente resultaram seis feridos ligeiros.

FAMALICÃO COMEMORA DIA EUROPEU SEM CARROS

Dia Europeu sem Carros dá o mote para a Rua do Futuro Sustentável. Praça 9 de Abril recebe mais de 30 atividades entre 22 e 25 de setembro

A inauguração do Parque de Estacionamento Intermodal junto à Estação de Caminhos-de-Ferro e a apresentação pública do Voltas, um transporte urbano destinado a facilitar a mobilidade dos cidadãos dentro da cidade famalicense são duas das iniciativas que vão marcar o Dia Europeu Sem Carros, em Vila Nova de Famalicão, que se assinala no próximo dia 22 de setembro.

Praça 9 de Abril.jpg

A iniciativa que tem como objetivos sensibilizar a população e as autoridades para a necessidade de reduzir o tráfego rodoviário dentro das cidades, de forma a aumentar a qualidade de vida, optando por alternativas de transporte menos poluentes, enquadra-se no arranque da iniciativa Rua do Futuro Sustentável, se inicia já na próxima quinta-feira, dia 22, e se estende até dia 25 de setembro.

Durante estes quatro dias, a Praça 9 de Abril, no centro da cidade famalicense será transformada numa verdadeira Rua do Futuro Sustentável, com um conjunto diversificado de atividades, tendo em vista a construção de um concelho mais amigo do ambiente, com maior qualidade de vida e que não afete as próximas gerações.

Para além das iniciativas inseridas no Dia Europeu Sem Carros, o evento conta com mais de trinta atividades, que pretendem envolver, cativar e mobilizar a população para hábitos de vida mais saudáveis e sustentáveis, comprometendo-as com o futuro do concelho.

“Queremos que os famalicenses participem nos eventos, dando contributos e comprometendo-se com um futuro mais sustentável e mais amigo do ambiente, que não prejudique as novas gerações”, salienta a propósito o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Do rol de atividades, destaque para uma mostra de veículos elétricos, para um desafio ciclável noturno, para uma feira de produtos biológicos, mas também para as várias oficinas, workshops e showcookings, para as exposições, para os debates e para os concertos de música e espetáculos de teatro.

A acompanhar toda esta dinâmica estará o já famoso Sofá Amarelo, que irá convidar os famalicenses a sentarem-se e, desta vez, a comprometerem-se com a comunidade e com o futuro do concelho.

A Rua do Futuro dará o mote para o programa “Famalicão Visão’25 – Marcas do Futuro”, que vai realizar-se até meados de outubro.

Programa completo disponível em http://www.vilanovadefamalicao.org/_marcas_de_futuro

rua do futuro_logo com foto.jpg

PSD DE FAMALICÃO ASSINALA RENTRÉE POLÍTICA COM FORTE MOBILIZAÇÃO

Festa de Setembro mobilizou cinco centenas de militantes e simpatizantes

Cinco centenas de militantes e simpatizantes protagonizaram a ‘rentrée’ do PSD de Vila Nova de Famalicão. A Festa de Setembro, que a Comissão Política Concelhia promoveu ontem no Parque de Merendas de Avidos, assinalou o arranque do novo ano político, de grande relevância face à aproximação de novo ato eleitoral para os diferentes órgãos autárquicos.

DSC_7308.jpg

Aliás, comprometer militantes e simpatizantes com as grandes questões políticas e da comunidade está na génese desta iniciativa, que se pretende que ganhe tradição e perdure no tempo.

O apelo à mobilização de todos foi uma constante no discurso de Paulo Cunha, que deixou um desafio: “Todos devem intervir, apresentando projetos e ideias de governação para o bem coletivo e que seja sinónimo de desenvolvimento do território. Mas sempre com a noção da sua exequibilidade”.

O presidente da secção famalicense social democrata vê assim na valorização da atividade partidária um desígnio fundamental, defendendo que “todos os famalicenses devem ser envolvidos e auscultados”.

A Festa de Setembro cumpriu a sua primeira edição, afirmando-se já como um evento partidário mobilizador e um novo espaço de encontro e partilha de ideias.

DSC_7431.jpg

FAMALICÃO APRESENTA PRIMEIRO TAKE DO CLOSE-UP

 

Apresentação da programação da primeira edição do observatório do cinema, amanhã, 20 de setembro, pelas 11h30 na Escola Secundária Camilo Castelo Branco

O primeiro episódio do  Close-Up – Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão decorre de 27 a 30 de outubro próximo e os pormenores da programação são conhecidos amanhã, 20 de setembro,  numa apresentação pública aos jornalistas e aos alunos do curso de audiovisual, a decorrer no anfiteatro da Escola Secundária Camilo Castelo Branco, pelas 11h30, com a presença do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Famalicão lança Close Up através da programação da Casa das Artes.png

O Close-Up é um novo projeto cultural do Município de Vila Nova de Famalicão, desenvolvido no âmbito da programação da Casa das Artes com o objetivo de aumentar e diversificar a oferta cultural do território e de formar novos públicos na área do cinema. “A sétima arte é um dos mais fortes veículos de transmissão de cultura e a sua capacidade para induzir nas pessoas a dúvida e a reflexão, faz do cinema um importante instrumento para o crescimento e desenvolvimento da sociedade”, refere Paulo Cunha, justificando a nova aposta do município.

O nome do Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão toma de empréstimo o título do filme Close-Up do cineasta iraniano Abbas Kiarostami. Ao mesmo tempo que constitui uma homenagem sentida, assume com esta designação uma dupla perspetiva. “Por um lado, explicita uma ideia de diálogo e aproximação à atmosfera cinematográfica que nos projeta, representa e questiona globalmente. Por outro, valoriza dentro desse contexto o espaço de fricção e interação criativa entre a ficção e o real, um traço distintivo e incontornável do cinema de Abbas Kiarostami”, explica Vitor Ribeiro, programador do Observatório.

Pela Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão vão passar 25 sessões comentadas ao longo de quatro dias de programação intensa, com réplicas que se anunciam espaçadas de dois meses: Que Viva o Cinema!

O filme de Abbas Kiarostami de 1990 inspira o Observatório de Cinema Clo....jpg

FAMALICÃO É PROVA DE PORTUGAL COMPETENTE – AFIRMA O EMBAIXADOR DO JAPÃO

Hiroshi Azuma impressionado com a relevância económica do concelho no contexto nacional

O Embaixador do Japão em Portugal está impressionado com a relevância económica de Vila Nova de Famalicão no contexto nacional. Hiroshi Azuma visitou Vila Nova de Famalicão, sexta-feira, 16 de setembro, a convite do Presidente da Câmara, no contexto da estratégia de diplomacia económica que Paulo Cunha está a encetar para apoiar o fortalecimento da competitividade e internacionalização das empresas famalicenses. “Vila Nova de Famalicão é uma das melhores provas que Portugal tem para apresentar ao mundo do que são hoje as suas competências modernas para penetrar em mercados exigentes e competitivos como o japonês”, afirmou.

image48773.jpeg

O diplomata não poupou nas palavras para descrever um concelho que diz conhecer pelas suas“grandes empresas”“Exemplos de capacidade exportadora que alia qualidade industrial à inovação e à criatividade na cadeia de valor”. Aliás, incluiu nesse leque as empresas famalicenses presentes no mercado japonês, que “têm produtos de grande qualidade”.

O passo seguinte a esta visita, disse Azuma, passa pelo robustecimento das relações comerciais, colaborando com os empresários famalicenses na entrada ou consolidação dos seus negócios no Japão, terceira economia mundial, como é desígnio da ação da Câmara Municipal no plano económico. 

Paulo Cunha descreveu a visita do Embaixador do Japão em Portugal como “mais uma etapa no processo de internacionalização da economia famalicense”. E não escondeu, uma vez mais, a ambição de reforçar a condição de Vila Nova de Famalicão como terceiro concelho mais exportador e segundo com o melhor saldo da balança comercial, “ganhando novos mercados, produzindo e exportando cada vez mais”, de que resultará mais emprego e mais riqueza neste território.

Hiroshi Azuma foi recebido nos Paços do Concelho a partir de onde cumpriu uma jornada que incluiu uma visita à Tesco (nas imagens), em Ribeirão – empresa cuja estrutura acionista é 100 por cento japonesa e que prepara uma terceira fase de expansão no concelho – e a presença na conferência ‘Famalicão Made INternational’ para empresários sobre as oportunidades de negócio no mercado nipónico. 

Ponto alto desta conferência que decorreu na Casa do Território, Parque da Devesa, foi a apresentação dos ‘Embaixadores Famalicenses no Japão’. Raquel Vieira de Castro (Vieira de Castro), António Soares (Riopele), Artur Rocha (Grupo Primor) e Jorge Ferreira (Meia Dúzia) são os empresários que conhecem bem o mercado nipónico e se disponibilizaram para aconselhar outras empresas famalicenses na entrada ou consolidação dos seus negócios no Japão.

'Famalicão Made INternational' é uma iniciativa da Câmara Municipal que conta com a cooperação da AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal e da ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional

image48785.jpeg

FAMALICÃO APOSTA NA INDÚSTRIA METALOMECÂNICA

Visita do Presidente da Câmara de Famalicão à RSTEEL, segunda-feira, 19 de setembro, pelas 10h30, na Rua de Matamau, n.º 160 (perto da Leica). Uma história com força de aço gerou uma metalomecânica exportadora em Famalicão  

O empresário Rui Santos é um bom exemplo da empreendedorismo. Começou como funcionário, passou para comerciante, deu o salto para produtor e já virou exportador. O início da carreira como empresário aconteceu em 1998 com a abertura de um armazém para comercialização de ferro que se revelou uma aposta segura e os resultados permitiram ao empresário alavancar o projeto para outros voos, nomeadamente para a construção, em 2010, de uma fábrica de produção de tubos metálicos com “qualidade fora de série”.

Hoje a Rstell – Fábrica de Tubos Metálicos, é uma referência nacional e internacional  na fabrico de tubos de aço soldados longitudinalmente que exporta para Espanha, França, Holanda, Bélgica, Inglaterra e Alemanha. Apesar de já absorver 45% da produção a estratégia de internacionalização ainda vai no adro, focada não apenas na sua componente de fabricação de tubos metálicos, mas também na transformação e comercialização de produtos siderúrgicos de elevada qualidade. Para isso, uma nova linha de produção irá ser acrescentada há já existente, num novo investimento na ordem dos 3,5 milhões de euros. Na última década o montante total de investimentos feitos no grupo chega perto dos 20  milhões de euros.

O percurso empreendedor de Rui Santos e a história da Rsteel vão ser o alvo da próxima visita do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, no âmbito do Roteiro Famalicão Made IN, segunda-feira, 19 de setembro, pelas 10h30, na Rua de Matamau, n.º 160 (perto da Leica).

A fábrica terminou o ano passado com um volume de negócios no valor de 15 milhões de euros e deverá terminar 2016 com 16,5 milhões de faturação. Emprega 42 pessoas e até ao final do ano deverá aumentar para cinquenta o seu quadro de pessoal.

FAMALICÃO APRESENTA II CONGRESSO INTERMUNICIPAL SOBRE PROTECÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS

Conferência de imprensa realiza-se na próxima segunda-feira, 19 de setembro, pelas 14h30, na Casa das Artes

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão convida os órgãos de comunicação social para a conferência de imprensa de apresentação do II Congresso Intermunicipal sobre Proteção de Crianças e Jovens, que vai realizar-se na próxima segunda-feira, dia 19, pelas 14h30, na Casa das Artes.

Sob o tema “Sentir com Inteligência. Pensar com Emoção”, o Congresso é promovido pelas Comissões de Proteção de Crianças e Jovens de Vila Nova de Famalicão, Esposende, Barcelos e Vila Verde. Vai decorrer nos dias 6 e 7 de outubro e conta com sessões temáticas orientadas para quatro domínios essenciais: saúde, justiça, educação e transformação social.

FAMALICÃO COMEMORA MIL ANOS DE INCURSÃO NORMANDA AO CASTELO DE VERMOIM

Paulo Cunha abre colóquio comemorativo dos “Mil anos de incursão normanda ao Castelo de Vermoim”. Amanhã, sábado, dia 17 de setembro, pelas 10h00, na Casa de Camilo, em S. Miguel de Seide

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, abre, amanhã, sábado, dia 17 de setembro, pelas 10h00, o colóquio comemorativo dos “Mil anos de incursão normanda ao Castelo de Vermoim”, que vai decorrer ao longo de todo o dia, no Centro de Estudos Camilianos, em S. Miguel de Seide.

Castelo de Vermoim 03m.jpg

O colóquio conta com a presença de alguns dos mais destacados especialistas internacionais no tema das incursões normandas ou vikings na Europa. É o caso de Gareth Williams (British Museum, Londres), Stefan Brink (University of Aberdeen, Escócia), Alban Gautier (Université du Littoral, Boulogne, França), Irene García Losquiño (University of Aberdeen, Escócia), Fernando Alonso Romero (Universidade de Santiago de Compostela), Hermenegildo Fernandes (Universidade de Lisboa), Hélio Pires (IEM - FCSH, Universidade Nova de Lisboa), André Oliveira Marques (IEM - FCSH, Universidade Nova de Lisboa), Luís Amaral (Universidade do Porto), Mário Barroca (Universidade do Porto) e Francisco Queiroga (Universidade Fernando Pessoa).

O tema é debatido pela primeira vez em Portugal, num colóquio internacional de cariz científico. Promovido pela Câmara Municipal de Famalicão, o evento é coordenado pelos professores doutores Armando Coelho Ferreira da Silva e Mário Jorge Barroca da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e CITCEM e decorrerá no Centro de Estudos Camilianos em S. Miguel de Seide.

Refira-se que, de acordo com os relatos patentes na Chronica Gothorum, o registo mais antigo da história da fundação do reino português, o Castelo de Vermoim foi tomado pelos vikings a 6 de setembro de 1016, durante a sua incursão militar demolidora na região Entre-Douro-e-Minho. Reza a história que o Castelo foi totalmente destruído provocando a morte do conde de Portugal, Alvito Nunes que governava o Condado Portucalense no século XI e defendia o castelo. Os estragos foram de tal forma violentos que o castelo nunca mais recuperou.

De acordo com o presidente da autarquia famalicense, Paulo Cunha, este colóquio “será um acontecimento muito importante para o país a nível histórico e científico, que para além de trazer até Famalicão cerca de uma dezena de prestigiados investigadores internacionais, para abordar a questão da passagem dos vikings pela nossa região irá explorar também a questão do nosso Castelo de Vermoim”.

Com esta iniciativa pretende-se debater, compreender e esclarecer um pouco melhor este período histórico e cronológico que ainda hoje suscita a curiosidade e o interesse de muitas pessoas sobre as implicações e relações estabelecidas que são ainda atualmente por desconhecidas.

De acordo com o programa, o colóquio irá decorrer ao longo de todo o dia. Armando Coelho abre o debate, pelas 10h10, com o tema “O espírito do tempo e do lugar”. Seguem-se Gareth Williams com “O Mundo Viking” e Stefan Brink com “Vikings escandinavos de volta para casa, fora da Europa; e o caso especial de Bjorn e Háteinn.

Da parte da tarde, pelas 15h00, é a vez de Alban Gautier falar sobre os “Grupos armados em ambos os lados do canal (865 – 899): Podemos investigar gangues vikings individuais?”. Seguem-se Irene Garcia Losqiño com o tema “Os Vikings na Península Ibérica: Novas perspetivas sobre o caso da Galiza”; Fernando Alonso Romero com “A navegação e itinerário do exército normando de Gunderedo (967 – 969); e Hermenegildo Fernandes com “Os Vikings e o mundo mulçumano”.

Por fim, a partir das 17h30, decorrem as intervenções de Hélio Pires “De Norte para Sul: os vikings em Portugal”; André Oliveira Marques com “As incursões vikings no Norte de Portugal: uma revisitação historiográfica”; e Francisco Queiroga com o tema do “Castelo de Vermoim”.

RIBA DE AVE FAZ LIGAÇÃO CULTURAL COM A GALIZA

Exposição “Xuntos pel’Arte” é inaugurada amanhã, sábado, 17 de setembro, na Fundação Narciso Ferreira

A Fundação Narciso Ferreira, em Riba de Ave, recebe a partir deste sábado, 17 de setembro, uma exposição de pintura e poesia de artistas do noroeste penínsular. Intitulada “Xuntos pel´Arte”, a mostra, que será inaugurada pelas 17h00, com animação musical e tertúlias abertas que se prolongarão até final da noite, estará patente ao público até dia 19 de novembro.

IMG_7645vvv.jpg

A inciativa, com curadoria do poeta e pintor Adiasmachado, surge no desenvolvimento do projeto Avecultural, mais concretamente da rúbrica “Conversas Com Sentido”, que decorre habitualmente na última quinta-feira de cada mês juntando poetas, músicos e artistas plásticos para além de outros agentes culturais que se reúnem em Riba de Ave para promover as noites das tertúlias culturais.

Na sequência destes encontros, a Fundação Narciso Ferreira tem aberto as suas portas à arte e à cultura, promovendo também um conjunto de exposições de pintura, escultura e fotografia, onde, como esta que agora se inaugura, se acrescentam a música e a poesia, na sua grande maioria da autoria de pessoas que participam nestas tertúlias.

O projeto Ave Cultural é uma iniciativa da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em parceria com a Fundação Narciso Ferreira que disponibiliza um vasto e eclético programa de iniciativas culturais na vila de Riba de Ave e freguesias vizinhas - Bairro, Delães, Oliveira de São Mateus, Oliveira de Santa Maria e Pedome.

xuntos pel´arte.jpg

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO CELEBRA PROTOCOLO PARA CRIAR INFRAESTRUTURA INOVADORA PARA O SETOR DAS CARNES

Câmara Municipal DE Famalicão e treze parceiros assinaram protocolo de cooperação para criação de infraestrutura inovadora para o sector das carnes. Ambição global para Centro de Competências do Agroalimentar

“Dimensão nacional” e “vocação internacional” definem o Centro de Competências do Agroalimentar para o Sector das Carnes que Paulo Cunha ambiciona para Vila Nova de Famalicão e que ontem conheceu mais um passo decisivo rumo à sua concretização. “Alicerçado numa vontade coletiva de todo o país, mas com propensão para ultrapassar fronteiras e exportar tecnologia, know how e competências que vier a criar”.

image48761.jpeg

Mas desengane-se quem acha que em causa está a construção de uma nova infraestrutura. O que o Presidente da Câmara Municipal quer é um centro que inove pelo conceito e se assuma como“polinuclear”, aproveitando a capacidade instalada em empresas, universidades e centros de investigação, entre outros. “A nossa grande ambição é fazer um centro de competências que seja uma lição para o país ao nível do aproveitamento de recursos e das sinergias institucionais geradas”, admitiu o autarca, classificando-o como “modelar”.

Ambição alimentada pela “grande vitória” que foi reunir nesta fase parceiros de renome nacional e internacional. No total são treze as entidades que ontem assinaram com a Câmara Municipal um protocolo de cooperação para a criação deste Centro de Competências, aberto à participação de mais entidades – “parceiros comprometidos, unidos e imbuídos do mesmo espírito colaborativo para que possamos construir um resultado virtuoso”, disse Paulo Cunha, para quem este é um “atoobjetivo e racional” pelas características ímpares de Famalicão. “Não existe concelho em Portugal que tenha tão grande e qualificada concentração de empresários no sector das carnes. Temos um know how empresarial único no país e empresas altamente competitivas e com vocação exportadora”, sustentou, lembrando que este sector representa no concelho um volume de negócios de 500 milhões de euros e emprega cinco mil pessoas.

O segredo deste projeto está então no aproveitamento da capacidade instalada ao nível da produção, investigação e inovação. “Por exemplo, o centro de competências pode ter uma valência numa universidade, outra valência numa empresa e outra valência ainda num centro de investigação. Porque cada uma destas entidades tem um aporte que pode colocar ao serviço do centro”. Até porque o financiamento que vier a ser conseguido pelos dinheiros públicos nacionais ou da União Europeia não terá como destino nesta fase a construção de um edifício, mas antes o desenvolvimento de I&D.

Para além da Câmara Municipal, assinaram o protocolo de cooperação para a criação do Centro de Competências do Agroalimentar para o Sector das Carnes as seguintes entidades: AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal; Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro; Universidade do Minho; Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto; Universidade Lusíada Norte; CESPU – Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário; CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal; CeNTI – Centro de Nanotecnologia, Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes; CONFAGRI – Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola; FPAS – Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores; PortugalFoods; INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária; ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave.

image48764.jpeg

ANO LETIVO EM FAMALICÃO ARRANCA COM BOAS NOTÍCIAS

Paulo Cunha anunciou oferta de manuais escolares para o 2.º ciclo, caso o Governo estenda o empréstimo a todo o 1.º ciclo

image48749.jpeg

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, anunciou esta quinta-feira que “caso o governo cumpra com a promessa de estender ao 2.º, 3.º e 4.º ano o empréstimo dos manuais escolares, que este ano acontece para o primeiro ano, a Câmara Municipal de Famalicão avançará com a oferta dos livros para o segundo ciclo, ou seja para o 5.º e 6.º ano”. A garantia foi deixada durante a cerimónia de arranque do ano letivo 2016/2017, que decorreu na Escola Básica Integrada de Gondifelos e ficou marcada pela entrega simbólica dos manuais escolares aos alunos do 1.º Ciclo.

“Nós consideramos a aposta na educação como um investimento e não estamos aqui há procura de poupanças ou da redução de encargos, estamos antes disponíveis para realocar estas verbas, caso deixem de ser necessárias, para outros níveis de ensino”, afirmou o autarca, considerando a medida do governo de emprestar os livros ao primeiro ano como “muito positiva”.

A satisfação e agrado com o anúncio de Paulo Cunha não se fez esperar, e logo pela voz dos pais. Laurinda Oliveira, vice-presidente da Associação de Pais considerou a oferta dos manuais escolares ao 1.º ciclo “uma mais-valia para todas as famílias” e a possível oferta para o 2.º ciclo “como uma excelente noticia para o concelho e um apoio muito importante e necessário para os pais”.

Por estes dias, em Vila Nova de Famalicão, mais de 20 mil crianças e jovens, do pré-escolar ao secundário, iniciaram as aulas. Só no primeiro ciclo do ensino básico, contam-se cerca de cinco mil alunos.

Apesar da azafama que se vive nas escolas, o arranque do ano letivo está a acontecer com“absoluta normalidade”, como sublinhou Paulo Cunha. “Este arranque está a correr francamente bem. Havia uma grande ansiedade e expetativa, tendo em conta algumas mudanças no percurso formativo, mas em Vila Nova de Famalicão conseguimos converter a anormalidade numa normalidade”, acentuou.

Também o diretor da EBI de Gondifelos, Jonas Maciel, se mostrou satisfeito com a forma como está a iniciar o ano letivo, afirmando que “estão reunidas todas as condições necessárias para as aulas comecem com tranquilidade e normalidade”.

A entrega dos livros às crianças do 1.º ciclo, no primeiro dia de aulas é, de resto, uma medida que contribui para que as crianças iniciem o ano com serenidade e em pé de igualdade. “A equidade é um principio fundamental da sociedade que deve ser respeitado por todos e com esta iniciativa o município está a dar um exemplo às crianças”, referiu Laurinda Oliveira, visivelmente satisfeita.

Também o presidente da Câmara Municipal realçou a importância “da atribuição dos manuais que democratizam o acesso à educação e são fundamentais para que todos sem exceção desde o primeiro dia de aulas se apercebam do que é a igualdade e a democracia”.

São 31 mil livros, cerca de 5 mil alunos beneficiados e um investimento de cerca de 260 mil euros.

É, sem dúvida, um investimento fundamental, mas que representa apenas uma gota no oceano dos apoios municipais à educação.

Para além dos manuais escolares, a autarquia investe cerca de 1,3 milhões de euros nas refeições das crianças nas escolas e 1,5 milhões de euros no transporte escolar. Através da ação social, a autarquia apoia também as famílias mais carenciadas com a aquisição do material escolar num investimento superior aos 700 mil euros.

No ano passado, a autarquia aprovou ainda o Regulamento de Apoio à Educação que beneficia as famílias com dois ou mais filhos a estudar, através da criação de um quarto escalão social que dá descontos de 50% com o segundo filho e de 100% a partir do terceiro filho, nos serviços prestados pelo município, como a refeição, o acolhimento e o prolongamento.

Para além destes apoios, Paulo Cunha relembrou ainda as obras de requalificação e modernização das escolas. “É hoje inegável a qualidade do parque escolar em Famalicão e continuamos a investir”, afirmou o autarca relembrando as obras que estão em curso em Requião, Telhado, Louredo, Meães e Gondifelos, num investimento de perto de 1 milhão de euros, mas também anunciando já um conjunto de obras para breve nas escolas de Conde S. Cosme, também conhecida como sede nº 1, Esmeriz, Riba de Ave e Ruivães.

image48755.jpeg

EMBAIXADOR DO JAPÃO ENCONTRA-SE AMANHÃ EM FAMALICÃO COM EMPRESÃRIOS DA REGIÃO

Conferência ‘Famalicão Made INternational’ na Casa do Território a partir das 14h30

O Embaixador do Japão em Portugal vem amanhã, sexta-feira, 16 de setembro, a Vila Nova de Famalicão para participar numa conferência dedicada às oportunidades de negócio que o mercado nipónico tem para oferecer. Hiroshi Azuma é uma das presenças confirmadas na segunda conferência de 2016 de ‘Famalicão Made INternational’, a realizar a partir das 14h30, na Casa do Território, Parque da Devesa.

A apresentação dos ‘Embaixadores Famalicenses no Japão’, empresários que conhecem bem o mercado nipónico e que se disponibilizaram para aconselhar as empresas famalicenses que pretendam explorar comercialmente as suas oportunidades de negócio, será outro dos momentos altos da sessão.

Capacitar as empresas famalicenses, sobretudo as startups e as PME, para a exportação, tendo em vista o alargamento da base exportadora do concelho, é o que ambiciona a Câmara Municipal com ‘Famalicão Made INternational’, iniciativa que conta com a cooperação da AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal e da ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave.

PROGRAMA

14h30 - Receção aos participantes

15h00 - Sessão de Abertura

Paulo Cunha, Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão

15h15 - As oportunidades do mercado japonês *

Hiroshi Azuma, Embaixador do Japão em Portugal

* intervenção em Inglês

15h45 - Experiência Empresarial no Japão

Assinatura dos Protocolos “Embaixadores Famalicenses no Japão”

16h15 - Produtos e Serviços de Apoio à Internacionalização

Maria João Veiga Gomes, Direção de Relações Institucionais e Mercados Externos da AICEP Portugal Global

16h45 - Encerramento

Joaquim Lima, Administrador-Delegado da ADRAVE

Leonel Rocha, Vereador do Empreendedorismo na Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão

CENTRO DE COMPETÊNCIAS DO AGROALIMENTAR EM FAMALICÃO GANHA FORÇA

Assinatura de protocolo de cooperação entre a Câmara Municipal e mais quinze entidades da região e do país

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, convida os órgãos de comunicação social para a assinatura do protocolo de cooperação para a criação do Centro de Competências do Agroalimentar para o Sector das Carnes, a realizar amanhã, quinta-feira, pelas 15h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

O documento será assinado pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, que desde sempre assumiu a liderança do processo de implementação desta infraestrutura tecnológica estratégica para o concelho e a região, e por mais treze entidades da região e do país. A saber: AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal; Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro; Universidade do Minho; Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto; Universidade Lusíada Norte; CESPU – Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário; CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal; CeNTI – Centro de Nanotecnologia, Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes; CONFAGRI – Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola; FPAS – Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores; PortugalFoods; INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária; ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave.

Este é assim um grupo de peso que pretende congregar esforços e canalizar energias para a implementação deste centro de competências para o sector das carnes que terá como missão potenciar a competitividade e a inovação das empresas através do desenvolvimento científico e tecnológico e ser agente proporcionador do aumento das exportações e da criação de valor neste sector, de forma integrada e sustentável.

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO ASCULTA OS FAMALICENSES ACERCA DA QUALIDADE DE VIDA NO CONCELHO

Inquéritos à população vão decorrer a partir da próxima semana e mantêm-se até meados de outubro

No âmbito do programa “Famalicão Visão´25”, que arranca já na próxima semana, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai auscultar a população, acerca do seu nível de satisfação, vivências e qualidade de vida no concelho, através da realização de inquéritos de rua.

Visão 25.JPG

Os objetivos da iniciativa são os de promover uma participação ativa dos famalicenses na comunidade e desenvolvimento do concelho, recolhendo informação que permita melhorar as suas políticas municipais.

“A opinião dos famalicenses é fundamental para a elaboração dos nossos projetos, queremos ir ao encontro das expetativas da população e para isso temos de as conhecer e de as perceber”, explica a propósito o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Os inquéritos serão feitos presencialmente por inquiridores credenciados entre os meses de Setembro e Outubro de 2016 e as respostas dadas pelos munícipes serão absolutamente confidenciais.

Os inquiridores serão portadores de um cartão profissional de identificação.

CENTRO DE COMPETÊNCIAS DO AGROALIMENTAR EM FAMALICÃO GANHA FORÇA

Assinatura de protocolo de cooperação entre a Câmara Municipal e mais quinze entidades da região e do país

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, convida os órgãos de comunicação social para a assinatura do protocolo de cooperação para a criação do Centro de Competências do Agroalimentar para o Sector das Carnes, a realizar amanhã, quinta-feira, pelas 15h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

O documento será assinado pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, que desde sempre assumiu a liderança do processo de implementação desta infraestrutura tecnológica estratégica para o concelho e a região, e por mais treze entidades da região e do país. A saber: AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal; Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro; Universidade do Minho; Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto; Universidade Lusíada Norte; CESPU – Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário; CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal; CeNTI – Centro de Nanotecnologia, Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes; CONFAGRI – Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola; FPAS – Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores; PortugalFoods; INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária; ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave.

Este é assim um grupo de peso que pretende congregar esforços e canalizar energias para a implementação deste centro de competências para o sector das carnes que terá como missão potenciar a competitividade e a inovação das empresas através do desenvolvimento científico e tecnológico e ser agente proporcionador do aumento das exportações e da criação de valor neste sector, de forma integrada e sustentável.

FAMALICÃO OFERECE MAIS DE 31 MIL LIVROS ESCOLARES ÀS CRIANÇAS DO 1º CICLO

Paulo Cunha assinala arranque do ano letivo 2016/2017 com entrega de manuais escolares aos alunos da Escola de Gondifelos

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, assinala amanhã, quinta-feira, dia 15 de setembro, o arranque do ano letivo 2016/2017 no concelho com a entrega simbólica dos manuais escolares aos alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico. A sessão decorre pelas 11h00, na Escola Básica de Gondifelos.

Desde 2002, que em Vila Nova de Famalicão, os livros chegam às escolas do 1.º ciclo ainda antes das crianças, sendo que no primeiro dia de aulas as famílias levam para casa os manuais de forma totalmente gratuita. Este ano, a autarquia oferece mais de 31 mil manuais escolares e fichas de apoio aos 5 mil alunos do 1.º Ciclo, num investimento municipal de cerca de 255 mil euros.

Apesar da oferta do Ministério da Educação dos livros às crianças que vão frequentar o 1.º ano, a autarquia famalicense reforça ainda este apoio, atribuindo as fichas de apoio aos alunos do primeiro ano (que o governo não contempla) e os livros e fichas de apoio de Inglês aos alunos do 4.º ano. Refira-se que através do Decreto-Lei n.º 176/2014, de 12 de dezembro, foi introduzido, com caráter obrigatório, o ensino do Inglês nos 3.º e 4.º anos de escolaridade. A medida entrou em vigor para o 3.º ano no ano letivo de 2015-2016 e entrará agora para o 4.º ano.

Outras das apostas fortes do município famalicense no âmbito da Educação consiste na ação social escolar que prevê o fornecimento de transporte, refeições, lanches e material escolar diverso aos alunos do concelho.

No âmbito da reabilitação e modernização do parque escolar do 1.º Ciclo do Ensino Básico, a autarquia avançou este ano com obras nas escolas de Requião, Telhado, Meães e Louredo na freguesia de Calendário.

Para Paulo Cunha “estas são medidas que pretendem acima de tudo democratizar o ensino em Famalicão, oferecendo a todos os alunos as mesmas condições de acesso a uma educação de excelência.”

AGOSTINHO FERNANDES APRESENTA EM FAMALICÃO AS “AVENTURAS DE DOM QUIXOTE DE LA MANCHA E DE SANCHO PANÇA”

Livro infantil é lançado no próximo sábado, 17 de setembro, pelas 16h00, na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco

 “Aventuras Dom Quixote de la Mancha e de Sancho Pança de Miguel Cervantes” é o título do novo livro do famalicense Agostinho Fernandes. A obra lançada pela Chiado Editora, no âmbito da coleção Literatura Infantil, é apresentada pelo autor no próximo sábado, 17 de setembro, a partir das 16h00, na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, em Vila Nova de Famalicão.

Agostinho Fernandes.jpg

De acordo com Agostinho Fernandes, o livro de tradução e adaptação surge nos 400 anos da morte de Cervantes e tem como objetivo despertar nos mais jovens o gosto pela leitura. “Não é fácil ler o original na tua idade. É como ler Os Lusíadas. Também não é fácil. Comigo foi igual mas tenho tempo agora para ler o original e facilitar-te o trabalho (…) e o conhecimento de um dos mais belos e marcantes livros da história da cultura europeia e da humanidade”, afirma o autor no prefácio da obra dirigindo-se ao público mais jovem. E acrescenta: “Vais ver que vais gostar… até poderes dispor de tempo bastante para o reler mais tarde e ruminares como eu.”

Esta é a sexta obra publicada de Agostinho Fernandes que em 2013, lançou também o livro infantil “Olha o rio Ave”, destinado ás crianças da região do Ave. A primeira obra publicada foi em 2012 “Moçambicana – memória contra a guerra colonial (1964/68), seguiu-se “Sete joanenses ilustres”, também em 2012 e “No caminho da (im)perfeição”, em 2013. Em 2014, publicou “No rasto de 52 estrelas maiores”.

Agostinho Peixoto Fernandes nasceu em Joane, em 1942. Após a instrução primária, ingressou na austera Ordem do Carmo, em Viana do Castelo, tendo terminado a licenciatura em Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Como professor do ensino Secundário ocupou, a partir de 1974, vários cargos de gestão em estabelecimentos de ensino. Entre 1980 e 1982 foi vereador da Cultura, pelo Partido Socialista, na Câmara Municipal de Famalicão, sendo Presidente Antero Martins do PSD. Em 1983 foi eleito presidente da Câmara de Famalicão, cargo que ocupou até 2001.

Foi um dos fundadores da Associação de Municípios do Vale do Ave. É sócio de inúmeras associações cívicas, culturais e de solidariedade social e foi mandatário concelhio de Mário Soares e Jorge Sampaio (1º mandato) nas suas campanhas à Presidência da República.

FAMALICÃO REALIZA WORKSHOP DE CAPTAÇÃO SONORA DE JOVENS

workshop de Captação Sonora para jovens

A Casa da Juventude de Vila Nova de Famalicão promove este sábado, 17 de setembro, entre as 9h30 e as 12h30, um workshop de Captação Sonora destinado a jovens dos 14 aos 35 anos, visando o alcance de conhecimentos básicos e fundamentais na área do registo de áudio.

Estúdio da Casa da Juventude.jpg

Diferentes tipos de instrumentos requerem diferentes tipos de captação. Diferentes estilos musicais requerem espaços de captação distintos. Neste âmbito, o workshop aborda desde as propriedades do som, enquanto via comunicacional, equipamentos de captação de áudio e suas propriedades, diferentes espaços de captação e suas influências no resultado final, até à captura digital de som. O workshop é destinado a jovens músicos que pretendam alcançar os conhecimentos suficientes para a captação dos próprios sons assim como aspirantes à área do som design (sonorização de ambientes) que queiram aprofundar o seu conhecimento a respeito da fase de captação.

Os formadores são António Ferreira, produtor musical e som designer (ComicCon Portugal) e José Pedro Teixeira, docente de Fotografia, Vídeo e Desenho Computacional (IPCA).

As inscrições são gratuitas mas obrigatórias com limite de 10 participantes e podem ser realizadas no site da juventude em www.juventudefamalicao.org/.

workshop de Captação Sonora

Dia 17 de setembro | Sábado

Destinatários: Jovens dos 14 aos 35 anos

Local: Casa da Juventude

Horário: das 09h30 às 12h30

Material necessário: PC

Contatos: 252 314 582

FAMALICÃO ESTÁ EM FESTA!

Fim-de-semana de festa em Oliveira S. Mateus, Requião e Fradelos

As freguesias de Oliveira S. Mateus, Requião e Fradelos, em Vila Nova de Famalicão, acolhem neste fim-de-semana as suas Mostras Associativas, com muita música, dança e animação.

Em Oliveira S. Mateus, o evento decorre no Parque do Quinteiro e arranca já na sexta-feira, com a mostra das associações e dos artesãos da terra. No sábado, a festa começa pelas 10h30 com a fanfarra dos escuteiros e só termina pela meia-noite com a música popular de José Rodrigues. Pelo meio há dança para todos, espaço infantil, fados e moda. No domingo a festa continua com um arraial popular e muita música até às 17h00.

Em Requião, a Mostra decorre no polidesportivo durante todo o dia de sábado, 17 de setembro, com aulas de zumba, jogos de futsal, dança e muita música com Vítor Faria e Johnny Pereira.

Entretanto, em Fradelos, a festa preenche o dia todo de domingo, 18 de setembro e decorre no adro da igreja com a abertura da Mostra Associativa pelas 09h00, seguindo-se uma aula de dança e depois a eucaristia. Folclore, música e dança animam o resto da tarde até às 18h00

Refira-se que as Mostras Associativas promovidas pelo município em parceria com as Juntas de Freguesia, têm como objetivo dar a conhecer o trabalho e a força das associações, instituições, artesãos e produtores locais. A organização destes eventos âncora locais decorre do desafio assumido pela Câmara Municipal de Famalicão de apoiar as 49 freguesias do concelho e o seu tecido associativo na promoção e valorização da sua identidade.

FAMALICÃO CRIA COMITÉ CONSULTIVO DA REDE DE INCUBADORAS

Presidido pela Câmara Municipal e pelo CITEVE, conta com um conjunto alargado de entidades no apoio às novas empresas

Resultado do networking institucional que já caracteriza o programa Famalicão Made IN, a Câmara Municipal vai avançar com a criação do Comité Consultivo da Rede de Incubadoras do Concelho de Vila Nova de Famalicão. O novo organismo – cujo acordo de participação foi aprovado por unanimidade pelo executivo municipal na reunião da passada quinta-feira, 8 de setembro – será presidido pela autarquia e pelo CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal, reunindo um conjunto alargado de outras entidades com intervenção relevante no domínio do empreendedorismo e da incubação de novas ideias de negócio.

Primeiro polo de incubação da Câmara Municipal nasceu na Riopele.jpg

Os objetivos são claros: aconselhar as incubadoras da Câmara Municipal e do CITEVE na definição de estratégias para o desenvolvimento de serviços de incubação e de aceleração de startups. Ainda, apoiar a planificação das atividades das incubadoras e proporcionar à comunidade serviços de maior valor acrescentado nas áreas técnicas, tecnológicas e de apoio empresarial. 

O trabalho colaborativo é aposta em Famalicão quando se trata de empreendedorismo e apoio às novas empresas, o que leva o Presidente da Câmara Municipal a realçar que “o Comité Consultivo da Rede de Incubadoras do Concelho de Vila Nova de Famalicão é mais uma evidência da ligação estreita, permanente e construtiva que a Câmara Municipal, através do Famalicão Made IN, tem vindo a estabelecer com empresas e entidades públicas e privadas, particularmente as que estão ligadas ao ensino, à investigação e ao tecido empresarial, naquilo que bem caracteriza um trabalho em rede que beneficia de um ecossistema empreendedor”.  

De resto, é clara a preconização de uma relação próxima do município com as instituições da sociedade civil. O acordo agora desenhado visa também alimentar a boa coordenação entre os membros do Comité Consultivo da Rede de Incubadoras, contribuindo para definir novos horizontes de objetivos e metas.

As outras entidades que compõem o Comité Consultivo da Rede de Incubadoras são: ACIF – Associação Comercial e Industrial de Famalicão; ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave; ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal; Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Médio Ave; CeNTI – Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes; CESPU – Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário; Famagrow – Associação de Business Angels de Famalicão; Fundação Minerva, Oficina – Escola Profissional do Instituto Nun’Alvres e as empresas Riopele, Kortex, Shiningdetail e Têxteis Penedo.

FAMALICÃO REALIZA FESTA DO ATLETISMO

Festa do atletismo Famalicão-Joane realiza-se no dia 25 de Setembro. Inscrições estão a decorrer em www.famalicaojoane.pt

Uma das mais entusiásticas festas do atletismo nacional, a Famalicão-Joane sai à estrada já no próximo dia 25, a partir das 10h15. A prova é organizada pela Associação Teatro Construção (ATC), em colaboração com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, a Junta de Freguesia de Joane, a Associação de Atletismo de Braga, as forças de segurança da GNR, a PSP, Polícia Municipal de Famalicão e Bombeiros Voluntários de Famalicão e ainda com o Corpo Nacional de Escutas.

Partida do Famalicão Joane está marcada para dia 25 de setembro.jpg

Uma das singularidades desta prova, que se realiza há 17 anos, é que para além da participação de grandes nomes do atletismo nacional e internacional, atrai muitos milhares de atletas anónimos e pessoas de todas as idades que fazem questão de participar.

Para o presidente da Câmara Municipal “a prova Famalicão – Joane é, acima de tudo, uma grande festa do desporto onde cabe toda a gente”.

Neste âmbito, para além da prova de atletismo realiza-se também o Famalicão-Joane dos Pequeninos, os passeios Requião-Joane e Vermoim-Joane e ainda a Bike Tour.

“Seja a correr, a caminhar ou a pedalar. Sejam crianças, jovens, adultos ou idosos! Seja para competir, para conviver ou apenas para se divertir! Todos estão convocados”,desafia Paulo Cunha.

O autarca afirma ainda que “o evento é, sem dúvida, uma marca do dinamismo, da vitalidade e da audácia da Associação Teatro Construção, que organiza o evento, mas é também uma marca valiosa que muito orgulha a Câmara Municipal.”

A prova Famalicão-Joane percorre um trajecto de 12 quilómetros, tendo início na Av. Marechal Humberto Delgado (Direcção Braga) seguindo depois pela Rotunda Bernardino Machado, virando à direita para a Estrada Nacional 206 (direcção Guimarães), com passagem pelas freguesias de Gavião, Vale S. Martinho, Requião, Vermoim e Pousada de Saramagos, até Joane. A meta estará na Avenida 25 de Abril junto à sede da Junta de Freguesia e ao posto da GNR

As inscrições decorrem até quinta-feira, dia 15 de setembro, em http://www.famalicaojoane.pt/

FAMALICÃO INAUGURA COMPLEXO PAROQUIAL E SOCIAL DE CALENDÁRIO

Conclusão e novas valências assinalada ontem com cerimónia de inauguração. Força da comunidade concretiza Complexo Paroquial e Social de Calendário

“Esta obra de grande escala representa sobretudo a força da comunidade de Calendário, que se uniu e envolveu de forma exemplar numa importante missão, adequada à dimensão da freguesia.”

DSC_5320.jpg

Foi com um elogio coletivo que Paulo Cunha assinalou ontem a inauguração do Complexo Paroquial e Social de Calendário, a maior freguesia do concelho de Vila Nova de Famalicão, que desde 2014 dispõe de duas novas valências: lar residencial e centro pastoral. A história deste conjunto de infraestruturas começou em 1983 com a construção do salão paroquial e desde então a instituição já viu crescer creche, pré-escolar, centro de ocupação de tempos livres, apoio domiciliário e centro de dia.

Com custos na ordem dos 4,7 milhões de euros, o Complexo Paroquial e Social de Calendário acolhe 350 utentes, nomeadamente idosos e crianças, e conta com 90 colaboradores. Simboliza – como o reconheceram os intervenientes na cerimónia de inauguração – o esforço e a união da sociedade civil, através da Liga dos Amigos do Centro Social, e o empenho permanente do Estado, da Igreja e da Câmara Municipal.

“A Câmara Municipal não termina hoje a sua cumplicidade com esta instituição. Esteve convosco para erguer as novas valências e continuará sempre convosco para construir as respostas sociais necessárias, com uma cooperação institucional próxima”, garantiu o edil, agradecendo ao pároco e a toda a comunidade o forte interesse que depositaram na construção destas novas valências. A cerimónia assinalou a despedida do padre Vítor Ribeiro da paróquia de Calendário, 13 anos depois.

Paulo Cunha aproveitou ainda para enaltecer a resposta social que existe no concelho. “Fico muito orgulhoso quando ouço dizer que Famalicão é notado no contexto regional e até nacional pela excelência da sua resposta social, que não se nota apenas pelo número de edifícios ou serviços sociais. A resposta social que marca o concelho e que temos a ambição de fazer crescer resulta do notável trabalho feito em rede pelas instituições sociais”, assinalou.

Para além do Presidente da Câmara Municipal e do pároco, marcaram presença o Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, o Diretor do Centro Distrital da Segurança Social, Rui Barreira, e a Presidente da União de Freguesias de Calendário e Famalicão, Estela Veloso. 

DSC_5418.jpg

SOCIAIS-DEMOCRATAS DE FAMALICÃO PROMOVEM FESTA DE CONVÍVIO

PSD de Famalicão promove Festa de Setembro para militantes e simpatizantes do concelho. Encontro/convívio realiza-se no domingo, 18 de setembro, pelas 15h00, no Parque de Merendas de Avidos

A Comissão Concelhia do PSD de Famalicão promove no próximo domingo, 18 de setembro, pelas 15h00, no Parque de Merendas de Avidos, um encontro convívio de militantes e simpatizantes do concelho. A Festa de Setembro, como é apelidado o evento, é uma iniciativa aberta, de participação livre e com cariz popular, que visa valorizar a atividade partidária junto das pessoas, convocando-as ao envolvimento e à participação ativa.

Parque de Merendas de Avidos.jpg

“Os partidos são um dos principais pilares da democracia e a sua força e credibilidade depende diretamente do envolvimento e participação das pessoas” assinala Paulo Cunha, presidente da Comissão Política Concelhia.

A sensivelmente um ano das eleições autárquicas, o Partido Social Democrata de Famalicão faz assim a sua reentré, apontando baterias ao reforço do envolvimento dos famalicenses para com a atividade partidária.

Esta é a primeira edição da Festa de Setembro, mas a ideia é o que o evento ganhe raízes e perdure durante muitos anos em Famalicão. “Sentimos necessidade de criar um evento mobilizador e um novo espaço de encontro e de partilha de ideias. Acreditamos que os nossos militantes e simpatizantes vão agarrar a Festa de Setembro com entusiasmo e que rapidamente lhe vão dar o carácter de incontornável.”

FAMALICÃO PROMOVE ARTESANATO E GASTRONOMIA

Mais gente e ambiente fantástico na Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão. Artesãos fazem balanço muito positivo do evento que terminou este domingo

“Mais gente”, “mais vendas e contactos”, “grande animação” e “um ambiente fantástico”. É este o balanço, que os artesãos e gastrónomos que participaram na Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão fazem de mais um edição do evento que terminou este domingo.

peça vencedora (1).jpg

Com uma presença assídua há mais de 12 anos na feira, Luciana Campos considerou a edição de 2016 como uma das mais participadas de sempre. “O negócio correu muito bem, S. Pedro ajudou com o bom tempo e notamos mais público na feira”. Também o artesão Alberto Roriz dos tapetes de arraiolos se mostrou muito satisfeito com a sua participação referindo que “houve contactos, houve encomendas e houve muita gente, o que é excelente”.

Ao longo dos dez dias, mais de 200 mil pessoas passaram pela Feira de Artesanato e Gastronomia, sendo que o dia mais visitado foi a passada quarta-feira, que contou com o concerto de Zé Amaro.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “a Feira de Artesanato e Gastronomia é um evento que se consolida ano após ano, projetando-se na região e no país, como uma feira que atrai muita gente, onde os artesãos concretizam bons negócios e com uma animação popular constante e de grande qualidade”.

Por isso, Paulo Cunha não podia estar mais satisfeito com o sucesso do evento. “A introdução da entrada gratuita há três anos foi uma aposta ganha, que beneficiou toda a gente”, salientou, acrescentando “a autarquia está atenta aos novos dinamismos e estamos preparados para novas alterações, tendo em vista uma maior satisfação tanto por parte dos artesãos como do público”.

O autarca mostrou-se ainda satisfeito com a participação nesta edição “de novos artesãos e novos empreendedores que trouxeram a esta feira uma nova vertente de verdadeira incubadora de novos projetos”.

MELHOR STAND E MELHOR PEÇA DE ARTESANATO

No que diz respeito aos concursos, o trabalho em cerâmica figurativa da autoria da artesã Isabel Machado conquistou o júri e venceu o prémio de Melhor Peça de Artesanato. Por sua vez, os trabalhos em ferro e os bordados em crivo de Júlio Ferreira e Glória Ferreira venceram o prémio de Melhor Stand.

Ao todo, mais de cem artesãos e cerca de uma dezena de restaurantes e tasquinhas, participaram no certame oferecendo aos visitantes a oportunidade de assistir ao vivo ao trabalho dos artesãos. À beleza e originalidade do artesanato, a feira junta os verdadeiros e genuínos sabores da gastronomia nacional. Tudo isto, num ambiente marcadamente popular animado pela presença de grupos folclóricos, cantares ao desafio e muita música tradicional portuguesa.

Stand vencedor (1).jpg

Stand vencedor (2).jpg

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO QUER POPULAÇÃO COMPROMETIDA COM FUTURO DO CONCELHO

Sofá amarelo regressa com o programa Famalicão Visão’ 25 Marcas de Futuro, a partir do dia 22

O famoso sofá amarelo que, em 2014, percorreu os quatro cantos de Vila Nova de Famalicão, desafiando os famalicenses a sentarem-se e a contribuírem com as suas ideias para o futuro coletivo do concelho, vai regressar a partir do dia 22 deste mês, com um novo repto à população.

Sofá regressa.jpg

No âmbito da elaboração do Plano Estratégico 2014-2025 para o concelho, a autarquia utilizou o Sofá para questionar os famalicenses sobre “como gostariam de ver Famalicão daqui a 10 anos?”, envolvendo-os, num verdadeiro ato de cidadania e de participação cívica. Na altura, mais de mil pessoas sentaram-se no sofá e partilharam os seus projetos para o futuro com a comunidade.

Passados dois anos, o Sofá está de volta. Agora com um pedido sério de compromisso dos famalicenses com a comunidade. “Queremos os famalicenses comprometidos com o futuro de Famalicão e queremos que assumam um papel ativo na construção do concelho”, afirma a propósito o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha. Nesse sentido, a questão que agora se coloca é “O que podes fazer por Famalicão”, sendo que a resposta implica diretamente uma vontade e um compromisso.

O sofá estará na rua a partir do próximo dia 22 e insere-se no âmbito do evento Famalicão Visão’25 – Marcas do Futuro, que abarca ainda um conjunto muito diversificado de atividades que vão decorrer até 23 de outubro. O programa divide-se em cinco semanas, com quatro temáticas: Crescimento Sustentável, Governança do Território, Crescimento Inclusivo e Crescimento Inteligente. Ao todo são mais de vinte e cinco eventos (cinco em cada semana), abertos à participação da comunidade e com acesso livre.

Para Paulo Cunha “cada evento deverá resultar num contributo da população para o processo de planeamento estratégico Visão’25, reconhecendo-se que o território é um espaço coletivo global e que a estratégia é um produto da ação de todos os famalicenses”.

Para já destaque para a Rua do Futuro Sustentável (22 a 25 de setembro), um evento que contará com exposições, ateliês, debates, música e teatro entre outras ações. O objetivo principal desta iniciativa é chamar todos os famalicenses para a construção de um futuro mais amigo do ambiente, com maior qualidade de vida e que não afete negativamente as próximas gerações.

No âmbito do tema Crescimento Sustentável (26 de setembro a 2 de outubro) referência ainda para o arranque do projeto “25 mil árvores para 2025”, que tem como objetivo a (re)arborização do território através da plantação de 25 mil árvores e arbustos preferencialmente autóctones em áreas urbanas e espaços rurais, florestais e até ribeirinhos até 2025. O projeto inicia-se com a inauguração do primeiro berçário municipal de árvores.

Entre 3 e 8 de outubro, as atividades inserem-se no tema Governança do Território e consistem principalmente na organização de debates e oficinas sobre variados assuntos, procurando desenvolver o associativismo e o trabalho comunitário.

No que diz respeito ao Crescimento Inclusivo (10 a 16 de outubro), as iniciativas têm como objetivo promover o voluntariado, com destaque para a Maratona do Voluntariado. Pretende-se incentivar os famalicenses a envolverem-se e comprometer-se com projetos solidários humanos, ambientais, etc.

Por fim, o Crescimento Inteligente (17 a 23 de outubro) tem como objetivo incentivar o empreendedorismo e a criação de projetos inovadores, através de iniciativas como fóruns e conferências.

Para Paulo Cunha “enquanto, em 2014, os famalicenses falaram sobre as suas ambições e convicções para o concelho, agora são convidados a participar comprometendo-se com a comunidade na construção e concretização dessas ambições”“O que podem fazer por Famalicão e pelo futuro; que marca gostariam de deixar no concelho, são apenas algumas das questões que vamos fazer”, explica o autarca, referindo que com este programa de participação e envolvimento da população, o Famalicão Visão’25, “pretendemos posicionar os cidadãos como atores principais na potenciação do território, estimulando o orgulho coletivo e reforçando a identidade local”.

FAMALICÃO MADE IN NOVAMENTE PREMIADO

Menção honrosa para o Município de Famalicão nos Prémios Europeus de Promoção Empresarial

O Famalicão Made IN, projeto desenvolvido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão no contexto da promoção económica do concelho, soma e segue no reconhecimento público. Desta feita alcançou uma menção honrosa nos Prémios Europeus de Promoção Empresarial, na categoria Desenvolvimento do Ambiente Empresarial, iniciativa da Comissão Europeia que visa distinguir as melhores práticas de promoção do empreendedorismo na Europa.

Prémios Europeus1.jpg

A entrega de prémios nacionais aconteceu ontem no Museu do Oriente, em Lisboa, e contou com a presença do Ministro da Economia, Caldeira Cabral. O IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação está associado a esta iniciativa desde 2006, tendo já distinguido quase uma centena de projetos.

O Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, reage com satisfação a nova distinção deste projeto que o seu executivo implementou em 2013, “sinal do bom trabalho desenvolvido e, mais importante do que isso, dos bons resultados obtidos”.

O Famalicão Made IN fez-se representar na cerimónia pelo seu coordenador, Augusto Lima, para quem este prémio é sinónimo de “reconhecimento, motivação e responsabilidade acrescida”

O Famalicão Made IN é assim um projeto que o país reconhece e premeia, cada vez mais. Em junho de 2016 o Município de Vila Nova de Famalicão foi considerado o Município do Ano 2016 da Região Norte graças ao Famalicão Made IN, num prémio atribuído pela Universidade do Minho.

Trata-se de um ambicioso e diferenciador projeto de afirmação territorial que procura valorizar e promover a genética empreendedora, captar novos investimentos e auxiliar os empresários no desenvolvimento de projetos empresariais.

Na sua génese está a vontade de exponenciar a relevante performance económica de Vila Nova de Famalicão, que se impõe como o terceiro município que mais exporta em Portugal.

Prémios Europeus2.jpg

TARDE SÉNIOR EM FAMALICÃO JUNTA MAIS DE UM MILHAR DE IDOSOS

Feira de Artesanato e Gastronomia é palco de grandes convívios da família famalicense. Mais de mil idosos participaram na “Tarde Sénior”

A Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão é cada vez mais o ponto de encontro e de convívio da grande família famalicense. Ao longo do evento são vários os grupos de pessoas que se encontram no recinto reforçando os laços de amizade e de união. Muitos dos convívios até já se tornaram uma tradição no concelho.

image48665 (1).jpeg

É o caso da “Tarde Sénior” que decorreu, esta quinta-feira, e envolveu a participação de cerca de um milhar de idosos do concelho, mas também do Jantar de Autarcas que se realizou na quarta-feira, antes do concerto do Zé Amaro e contou com a participação do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, de diversos vereadores municipais e dos vários presidentes de Junta das Freguesias.

A tarde de hoje foi animada pelo grupo TUSEFA – Tuna Sénior, e decorreu com muita animação e dança à mistura. De resto, foram poucos os que conseguiram ficar sentados e nem o presidente da Câmara Municipal resistiu a um pezinho de dança.

A Tarde Sénior é já uma tradição com vários anos da Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão, reunindo os seniores das instituições sociais do concelho, mas também da comunidade.

Para Paulo Cunha “os seniores são uma inspiração e um exemplo para todos os famalicenses, pela vida que levaram, mas também pelo importante papel que desempenham ainda hoje na sociedade”. E visivelmente emocionado, Paulo Cunha afirmou que “os seniores continuam a ser o pilar de muitas famílias, apoiando os filhos e os netos a enfrentar as dificuldades do dia-a-dia”.

Entretanto, no Jantar de Autarcas, Paulo Cunha reforçou “a importância de momentos de convívio entre a família autárquica concelhia”. “Os nossos encontros servem para estreitar laços de amizade e de cumplicidade. Somos diferentes entre nós, mas partilhamos um objetivo comum que é Vila Nova de Famalicão e isso tem sido superior a tudo o resto”.

image48677.jpeg

FAMALICÃO: JOANE REALIZA ARRAIAL MINHOTO

Arraial Minhoto – Sábado, 17 setembro 2016

  • Bons Tons – International Drum Fest – Sábado, 17 setembro 2016
  • 8ª FeiraRural de Joane - 18 setembro 2016
  • 8º Encontro de Concertinas- 18 setembro 2016

Organizada pelo Grupo Etnográfico Rusga de Joane a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, a 8ª edição da Feira Rural de Joane (V.N.Famalicão), decorre no dia 18 de setembro, no Parque da Ribeira, em Joane.

Neste certame, serão evidenciados a venda de produtos hortícolas, frutícolas, vinícolas, animais vivos, trajes, artesanato e tasquinhas tradicionais, através das bancas dos grupos folclóricos que recriam as feiras de finais de séc. XIX.

14233234_1040742806039418_8754094009057572087_n (1).jpg

De acordo com o sucesso obtido nas anteriores edições, a Feira Rural de Joane, pretende recuperar esses locais de comércios ancestral, contando com animação de grupos de folclore e encontro de concertinas, onde qualquer habilidoso e interessado pode participar, as inscrições são gratuitas.

No sábado, dia anterior à Feira Rural de Joane, antecede um arraial minhoto com animação tradicional, bem como, a grande novidade desta ano, a primeira edição do Bons Tons – International Drum Fest, tratando-se de um encontro internacional de grupos de precursão que animarão grande parte do sábado, organizado pelo CAISA e Toca – Centro de Artes.

PROGRAMA:

Sábado, 17 de setembro

> 17h - Bons Tons – International Drum Fest, com arruada e atuação de grupos de precursão. 
> 21h30 – Espetáculo “Manta de Retalhos” – Orquestra e coco comunitário

> 22h30 - Atuação dos grupos: Rancho Típico de Esposade (Matosinhos) e Rancho Folclórico de Dem (Caminha)

Domingo, 18 de setembro

> 9h - Abertura da 8ª Feira Rural de Joane 

> 15h - Atuação do Grupo de Danças e Cantares de Alfena (Porto)

> 16h30 - 8º Encontro de Concertinas de Joane 

FAMALICÃO NOMEIA CANDIDATOS A "FAMALICENSE D'OURO"

Já são conhecidos os nomeados da I Gala do Desporto de Famalicão. Vencedores serão revelados a 9 de outubro. Vinte e quatro na corrida ao “Famalicense D’ouro”

Já são conhecidos os 24 nomeados aos prémios “Famalicense D’Ouro”, os galardões que vão distinguir o mérito desportivo dos atletas, associações e clubes do concelho. Os nomes dos 8 vencedores serão conhecidos no próximo dia 9 de outubro, na I Gala do Desporto de Vila Nova de Famalicão que terá lugar no Pavilhão Municipal.

Vencedores serão revelados a 9 de outubro (1).jpg

Ao júri da iniciativa, composto por 14 individualidades ligadas ao mundo do jornalismo, cabe agora a escolha dos nomes que vão levar para casa os títulos de “Árbitro do Ano”, “Associação do Ano”, “Dirigente do Ano”, “Prémio Excelência”, “Treinador do Ano”, “Atleta Revelação Masculino” e “Atleta Revelação Feminino”.

Entretanto já se encontram abertas as votações para o “Evento do Ano”, cujo vencedor será escolhido pelo público através de uma votação online no portal do município, emwww.vilanovadefamalicao.org/_gala_do_desporto.

As “24 Horas BTT de Famalicão”, promovidas pela Associação Amigos do Pedal, o evento “Famalicão Dança”, organizado pela Associação Gindança e a “2.ª Meia Maratona de Vila Nova de Famalicão”, organizada pela Câmara Municipal, são as três provas desportivas escolhidas pelo júri para serem sujeitas à votação do público.

Homenagear os diferentes atletas, associações e clubes do concelho que na última época se destacaram pelos resultados de mérito nacional e internacional é o principal objetivo desta iniciativa promovida pela autarquia. 

Refira-se que para além dos “Galardões do Júri” serão ainda entregues os “Galardões dos Campeões” que serão diretamente atribuídos a todos os atletas e equipas que na última época desportiva, tenham vencido competições de nível internacional e/ou nacional.

FAMALICÃO: EMBAIXADOR DO JAPÃO INDICA CAMINHO PARA O INVESTIMENTO NO SEU PAÍS

‘Famalicão Made INternational’ regressa a 16 de setembro com conferência para capacitar empresas para exportação

Hiroshi Azuma, Embaixador do Japão em Portugal, protagoniza a apresentação das oportunidades de negócio que o mercado nipónico tem para oferecer, principal ponto do programa da segunda conferência de ‘Famalicão Made INternational’ a ter lugar no próximo dia 16 de setembro, a partir das 14h30, na Casa do Território, Parque da Devesa.

Conferência decorrerá na Casa do Território.jpg

O Japão enquanto destino de investimentos para os empresários famalicenses é agora o foco desta iniciativa da Câmara Municipal promovida pelo Famalicão Made IN. O objetivo, já se sabe, é capacitar as empresas no sentido do reforço da sua competitividade e potenciar a vocação exportadora junto das startups e das PME, tendo em vista o alargamento da base exportadora do concelho.

Esta segunda conferência de ‘Famalicão Made INternational’ reserva na apresentação dos ‘Embaixadores Famalicenses no Japão’ outro dos seus pontos altos. Será depois complementada com quatro ’oficinas de exportação’ de natureza prática, dinamizadas pelos empresários que abraçaram o papel de embaixadores, nos dias 22 e 29 de setembro, 6 e 13 de outubro, no Gabinete de Apoio ao Empreendedor.

A capacitação do território é vista como fundamental nesta estratégia do executivo liderado por Paulo Cunha de internacionalização da economia famalicense. Famalicão impõe-se como o terceiro concelho mais exportador do país, mas, na opinião do autarca, “a Câmara Municipal tem que continuar a colocar a sua força institucional ao serviço das empresas”. “É verdade que nos preocupamos com as empresas que já exportam, mas não é menos verdade que nos preocupamos ainda mais com as empresas que não exportam”, argumenta.

Com a cooperação da AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal e da ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, ‘Famalicão Made INternational’ consiste em quatro conferências dedicadas às oportunidades de negócio em quatro mercados externos: França, Japão, Estados Unidos e Alemanha.

O programa desta conferência e o calendário das oficinas de exportação estão disponíveis para consulta em www.famalicaomadein.pt

SÉNIORES DE FAMALICÃO CONVIVEM NA FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA

Mais de 600 idosos convivem na Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão. Tarde Sénior realiza-se amanhã, quinta-feira, a partir das 15h00

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, participa amanhã, quinta-feira, dia 8 de setembro, pelas 15h30, na “Tarde Sénior”.

O evento inserido na Feira de Artesanato e Gastronomia, que está a decorrer até ao próximo dia 11, é já uma tradição no concelho. As portas da Feira abrem-se aos seniores do concelho, para uma tarde repleta de animação e convívio.

Para já estão inscritas mais de 20 instituições sociais do concelho, que trazem até à Feira mais de 600 idosos, mas a entrada é livre a quem queira participar.

A tarde será animada TUSEFA – Tuna Sénior.

Refira-se que a Feira de Artesanato e Gastronomia decorre até ao próximo domingo, 11 de setembro e conta com a presença de mais de cem artesãos e cerca de uma dezena de restaurantes e tasquinhas.  O certame oferece aos visitantes a oportunidade de assistir ao vivo ao trabalho dos artesãos, que vão elaborando as suas peças nas mais diversas artes, da cestaria à tamancaria, serralharia, barro, tecelagem, ourivesaria, marcenaria, entre muitas outras.

À beleza e originalidade do artesanato, a feira junta os verdadeiros e genuínos sabores da gastronomia nacional. Tudo isto, num ambiente marcadamente popular animado pela presença de grupos folclóricos, cantares ao desafio e muita música tradicional portuguesa

FAMALICÃO REALIZA FESTIVAL BONS TONS

Festival Bons Tons é novidade da 8.ª Feira Rural de Joane

O som das caixas e dos bombos vai animar a vila famalicense de Joane no próximo sábado, dia 17 de setembro. Tudo por causa da primeira edição do “Bons Tons – International Drum Fest”, que este ano é a grande novidade da programação da 8.ª Feira Rural de Joane.

Festival Bons Tons é a grande novidade da edição deste ano da Feira Rural de Joane.jpg

Dedicado à música percussiva e coorganizado pela TOCA – Academia de Artes Performativas de Joane e pelo Grupo Etnográfico Rusga de Joane, o festival vai contar com a presença dos grupos Bomboémia – Grupo de Percussão da Universidade do Minho, Lousadarrufar – Orquestra de Percussão, Bombar’t, IPUM – Percussão Universitária do Minho, do projeto artístico da Galiza – PelePau, entre outros.

Para além dos concertos, que arrancam a partir das 15h00, no Parque da Ribeira, o certame contará ainda com uma vertente educativa, com a realização de workshops temáticos e de uma criação artística, intitulada “Mantas e Retalhos”, que contará com a participação da comunidade local, através de um trabalho em rede com as associações e instituições da vila de Joane e de outras freguesias vizinhas, tanto do concelho de Vila Nova de Famalicão como de Guimarães.

O festival, cuja organização conta com o apoio da Câmara Municipal de Famalicão e das Juntas de Freguesia de Joane (Famalicão), Airão e Vermil (Guimarães), é de entrada livre e está inserido na oitava edição da Feira Rural de Joane, que decorrerá nos dias 17 e 18 de setembro, no Parque da Ribeira, com a atuação de diversos grupos folclóricos e com um encontro de concertinas.

Riba de Ave veste-se de branco

A vila de Riba de Ave promove este sábado, dia 10 de setembro, a segunda edição da Noite Branca. A iniciativa é de entrada gratuita, decorrerá no Lugar da Ponte, a partir das 20h00 e contará com a animação do duo acústico PER7UME, da banda LoKapala e do DJ Lino Sampaio.

A organização está a cargo da Câmara Municipal de Famalicão, através do programa “Ave Cultural”, da Junta de Freguesia de Riba de Ave e da Associação dos Bombeiros Voluntários de Riba de Ave, contando ainda com o apoio do comércio local.

Em virtude da realização do evento, informa-se que o trânsito estará cortado entre o Mercado da Fundação Narciso Ferreira e a entrada da Fábrica Sampaio Ferreira, entre as 20h00 e as 01h00.

FAMALICENSE É CAMPEÃ MUNDIAL DE KICKBOXING

Sofia Oliveira foi hoje recebida por Paulo Cunha na Câmara Municipal de Famalicão

É de Vila Nova de Famalicão a nova campeã mundial de juniores de kickboxing, na categoria -60kgs. Sofia Oliveira, 18 anos, conquistou o ouro na passada sexta-feira, 2 de setembro, no Campeonato do Mundo que decorreu em Dublin, na Irlanda, tendo batido uma adversária turca. E, na manhã desta quarta-feira, foi recebida pelo Presidente da Câmara Municipal nos Paços do Concelho. “Obrigado pelo título que trouxeste para Famalicão”, afirmou Paulo Cunha, para depois vincar que a jovem atleta é “brilhante e uma verdadeira heroína”, pelo que lhe adivinha uma “carreira auspiciosa”.

Paulo Cunha com Sofia Oliveira.jpg

Após um segundo lugar no Europeu e no Mundial, Sofia Oliveira partiu para Dublin focada no ouro e,“com raça, inteligência e explosão” – palavras do seu treinador José Araújo – arrasou toda a concorrência. Qual o sentimento de estar no lugar mais alto do pódio? “Uma emoção forte, uma alegria enorme e a confirmação de que valeu muito a pena tanto esforço”, expressou, agradecendo o “apoio incansável” da família, dos amigos e, em particular, do seu treinador.

Os projetos futuros são muitos e estão traçados, tendo Paulo Cunha garantido a Sofia o apoio da Câmara Municipal no âmbito da política desportiva municipal de apoio aos atletas de todas as modalidades. O campeonato nacional começa em dezembro. Até lá, Sofia enfrenta o enorme desafio de iniciar o percurso académico, aguardando admissão numa licenciatura em Engenharia Informática.

FAMALICÃO PROMOVE DEBATE NACIONAL SOBRE INCURSÕES VIKINGS EM PORTUGAL

Colóquio comemorativo “Mil anos de incursão normanda ao Castelo de Vermoim” conta já com cerca de 100 inscritos

O que fez o Castelo de Vermoim, cabeça de terra reconhecida, “merecer” ser atacado por um grupo de invasores tão popular como mortífero, como os vikings, durante uma incursão à região Entre-Douro-e-Minho, em 1016. Quais foram as suas motivações e qual a verdadeira importância do Castelo Vermoim? As questões que foram levantadas pelo professor da Universidade do Porto, Armando Coelho, serão certamente respondidas por especialistas no assunto, no próximo dia 17 de setembro, durante o colóquio comemorativo dos “Mil anos de incursão normanda ao Castelo de Vermoim”.

Castelo de Vermoim 03 (2).jpg

No dia em que se completaram exatamente mil anos sobre este acontecimento histórico, que se registou no dia 6 de setembro de 1016, Armando Coelho e Mário Jorge Barroca, ambos coordenadores científicos do colóquio, e ainda Nélson Pereira, responsável pela divisão da Cultura da Câmara Municipal de Famalicão, apresentaram em conferência de imprensa o evento, assim como as razões que levaram a autarquia famalicense a promover este debate sobre os vikings, algo que acontece pela primeira vez em Portugal.

O colóquio que conta já com cerca de cem pessoas inscritas, vai realizar-se no Centro de Estudos Camilianos, em S. Miguel de Seide, e trará a Portugal alguns dos mais destacados especialistas internacionais no tema das incursões normandas ou vikings na Europa. É o caso de Gareth Williams (British Museum, Londres), Stefan Brink (University of Aberdeen, Escócia), Alban Gautier (Université du Littoral, Boulogne, França), Irene García Losquiño (University of Aberdeen, Escócia), Fernando Alonso Romero (Universidade de Santiago de Compostela), Hermenegildo Fernandes (Universidade de Lisboa), Hélio Pires (IEM - FCSH, Universidade Nova de Lisboa), André Oliveira Marques (IEM - FCSH, Universidade Nova de Lisboa), Luís Amaral (Universidade do Porto), Mário Barroca (Universidade do Porto) e Francisco Queiroga (Universidade Fernando Pessoa).

Ao reunir alguns dos maiores especialistas internacionais na questão das incursões vikings, a organização pretende por um lado suscitar o interesse e atenção dos investigadores para este acontecimento, e por outro valorizar e salvaguardar o património cultural e paisagístico famalicense.

“Tem-se dado pouca importância histórica a esta vaga de incursões que atingiu o Castelo de Vermoim, sendo que o episódio era até desconhecido por muitos historiadores, no entanto, os vikings estiveram no Vale do Ave durante nove meses e é importante estudar mais sobre este acontecimento determinante no processo da fundação da nacionalidade portuguesa”, assinalou Armando Coelho. Para Mário Barroca“seria interessantíssimo que Portugal se começasse a interessar pelas incursões vikings”.

Desta forma, a autarquia irá aproveitar este evento para reforçar o processo de classificação como monumento nacional do conjunto arqueológico e patrimonial desta área do concelho, que se encontra pendente na Direção Geral da Cultura do Norte.

De acordo com Nélson Pereira  “existe neste momento um processo em curso que tem a ver com a intenção da Câmara Municipal de classificar toda aquela área dos montes de Vermoim, onde se enquadra o Castelo, mas também as mamoas, e os castros lá existentes”. “O colóquio servirá também para sublinhar a importância e urgência desta classificação”, acrescentou o responsável.

De acordo com o programa, o colóquio irá decorrer ao longo de todo o dia.  “Vamos fazer uma aproximação por grandes ciclos: vamos começar por uma visão europeia, depois vamos chegar à dimensão peninsular, depois à visão portuguesa e finalmente ao Castelo de Vermoim”, explicou Mário Barroca que considerou o programa “muito interessante para Famalicão, mas principalmente para os investigadores da arqueologia medieval”.

Armando Coelho abre o debate, pelas 10h10, com o tema “O espírito do tempo e do lugar”. Seguem-se Gareth Williams com “O Mundo Viking” e Stefan Brink com “Vikings escandinavos de volta para casa, fora da Europa; e o caso especial de Bjorn e Háteinn.

Da parte da tarde, pelas 15h00, é a vez de Alban Gautier falar sobre os “Grupos armados em ambos os lados do canal (865 – 899): Podemos investigar gangues vikings individuais?”. Seguem-se Irene Garcia Losqiño com o tema “Os Vikings na Península Ibérica: Novas perspetivas sobre o caso da Galiza”; Fernando Alonso Romero com “A navegação e itinerário do exército normando de Gunderedo (967 – 969); e Hermenegildo Fernandes com “Os Vikings e o mundo mulçumano”.

Por fim, a partir das 17h30, decorrem as intervenções de Hélio Pires “De Norte para Sul: os vikings em Portugal”; André Oliveira Marques com “As incursões vikings no Norte de Portugal: uma revisitação historiográfica”; e Francisco Queiroga com o tema do “Castelo de Vermoim”.

Mário Barroca, Nélson Pereira e Armando Coelho.jpg

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO ENCERRA RUA DE SANTO ANTÓNIO POR RAZÕES DE SEGURANÇA

Desabamento de prédio no centro de Famalicão obriga a fecho de artéria central

A Rua de Santo António, no centro da cidade de Vila Nova de Famalicão, está encerrada ao trânsito automóvel por tempo indeterminado, na sequência da derrocada de um edifício situado na margem da rua no passado dia 2 de setembro. Após uma vistoria técnica realizada ao local, ficou evidenciada a necessidade de uma intervenção ao nível de suporte da fachada que resistiu, de forma a salvaguardar a segurança dos transeuntes e dos moradores do prédio contíguo.

A rua permanecerá encerrada até que fiquem concluídas as obras de escoramento provisório dos elementos estruturais do edifício. Apenas será possível a circulação pedonal no lado oposto ao local onde decorreu o desabamento.

O desabamento do prédio foi provocado pelo desmoronamento da parede lateral de uma farmácia lá existente. Junto ao prédio que ruiu decorriam trabalhos de construção de um novo edifício, situação que danificou a estrutura do edifício contíguo. Do acidente resultaram seis feridos ligeiros.

FAMALICÃO LANÇA “BONS TONS – INTERNATIONAL DRUM FEST”

Produção: CAISA C.R.L.

Organização: TOCA Academia de Artes Performativas de JoaneCoorganização: Grupo Etnográfico Rusga de Joane, no âmbito da Feira Rural de Joane

Apoios: Município de V.N. de Famalicão, Junta de Freguesia de Joane e Junta de Freguesia da União de Freguesias de Airão e Vermil.  

Bons Tons – International DrumFest

17 Setembro 2016

Bons Tons, pretende ser a curto prazo um dos festivais temáticos mais emblemáticos do país. A sua caraterística é o cruzamento de linguagens musicais percutivas.

cópia de FINALAZUL-2.png

No seu desenho prático e teórico para esta primeira edição passa por duas vertentes, o concerto e a educação, esta última sempre em formato de aprendizagem prática, vulgo workshop e uma criação artística. Nesta primeira edição iremos focar-nos em projetos que fazem o cruzamento da linguagem musical tradicional com linguagens mais modernas.

No que diz respeito ao concerto para esta primeira edição o objetivo passa pelo conceito do espetáculo “Vai Ter Contigo”, ou seja,  os projetos artísticos farão a sua performance num determinado local escolhido pela organização. Esse espetáculo terá uma duração aproximada de 15 minutos, seguidamente irão em conceito de arruada até ao espaço da Feira Rural e ai, executarão mais uma performance de 20 a 30 minutos no palco principal do recinto, o seu inicio está previsto pela 15h e finalizará pelas 18h30, contando com seis projetos artísticos.

Na vertente educativa e comunitária, serão realizados nestas duas semanas antecedentes, workshops temáticos e uma criação artística com a comunidade através de um trabalho em rede com as Associações/Instituições da Vila de Joane e freguesias vizinhas tanto de V.N. de Famalicão como de Guimarães, que será apresentada ao publico às 21h30 no palco do Parque da Ribeira, esta criação artística(performance) terá o nome de Mantas e Retalhos.

A finalização do festival estará a cargo do grupo que trará nesta primeira edição o formato internacional, oriundo da Galiza (Espanha), que pelas suas caraterísticas se enquadra de forma perfeita nos objetivos desta primeira edição.

A Importância deste Festival para V.N. de Famalicão

Ao longo dos últimos anos o Município de V.N. de Famalicão tem vindo a desenvolver um conjunto de Politicas Culturais e Sociais, que tem permitido que os criadores e instituições com projetos culturais/criativos desenvolvam as suas atividades não só com o pensamento para a criação, mas também, com fortes preocupações relacionadas com o desenvolvimento local tanto ao nível cultural e económico, fazendo com que haja um pensamento constante na articulação dos mesmos com a comunidade local, valorizando assim, um conjunto de saberes endógenos e transformando-os em produtos que possam ser comercializados, não esquecendo que a cultura é neste momento uma indústria com forte crescimento, não só no Município de V.N. de Famalicão como no panorama nacional.

Por tal, pretendemos a curto prazoque este festival seja isso, um aglutinador de vontades para queseja possível operacionalizar também o mesmo para o conceito de Turismo Criativo, ou seja, permitir que durante o período do mesmo seja criado um conjunto de propostas artísticas, com o objetivo de atrair para a sua zona de influência turistas que também tenham a oportunidade de participar e criar.

Portanto a CAISA com o seu projeto TOCA Academia de Artes Performativas e com os seus parceiros, sejam eles, de cariz Estatais, Educativos, Culturais, fará com que as suas atividades promovam cada vez mais desenvolvimento  social/cultural e económico desta região.

TradiSons

Mantas e Retalhos

Criação e Residência Artística Comunitária

Com este projeto pretende-se a utilização e desenvolvimento das sonoridades de instrumentos musicais que estão intimamente ligados às raízes e tradições da nossa região.

Como é do conhecimento geral, a história cultural e musical do Minho cruza-se inevitavelmente com o som das percussões. Basta para tal pensarmos em festas como as famosas Nicolinas, os grupos de Zés Pereiras, ou mesmo os tocadores de bombos e caixas que anunciavam as romarias.

Todavia, a tradição do uso dos instrumentos de percussão Tradicionais tem sido negligenciada, pois apesar de serem instrumentos musicais típicos do Minho, estes têm vindo a ser abandonados, e consequentemente esquecidos.

Assim, um dos objetivos deste projeto será a revigorização destes instrumentos musicais, por forma, não só de relembrar as nossas raízes culturais, mas também de explorar novos e ambiciosos caminhos no campo da música.Mas, não se fica por aqui, visto que se trata de uma ideia de concretização e finalidades essencialmente de teor prático, pois mais do que um trabalho de mera recolha e difusão de música tradicional, tem-se em vista a preparação pedagógica e Social de todas as crianças/jovens e adultos nos objetivos da Educação Pela Arte.

Mantas e Retalhos é uma criação/performance que irá fazer o cruzamento da voz com os instrumentos de percussão tradicional e objetos do quotidiano. O seu desenho artístico passa pela criação de um coro comunitário e uma orquestra de percussão  que irão abordar nesta criação o canto e a exploração da voz com a percussão num processo de criação comunitário utilizado para isso o potencial endogénico cultural de cada um dos participantes.

Esta criação será apresentada na 1º Edição dos Bons Tons – InternationalDrumFest no dia 17 de setembro e pretende juntar crianças a partir dos sete anos, jovens e adultos da área urbana da Vila de Joane (V.N. de Famalicão)e da União de Freguesias de Airão e Vermil (Guimarães).

Ficha Técnica:

Produção Artística: CAISA C.R.L.

Criação e Direção Musical: Alberto Fernandes

Co-Criação e Direção de Naipe de Percussão: Pedro Gonçalves Oliveira

Direção de Naipe de Coro: Ângela Silva

Convidado Especial na Criação: Sons do Cancioneiro ( Ricardo Carneiro, Ricardo Mendes, Marco , Luísa Costa e Ângela Silva)

Produção: Carlos Oliveira

Desenho Gráfico: Rita Castro

Secretariado: Mariana Carvalho e Cátia Oliveira

Apoio à Criação: AEPBS-Joane

Programação:

Inicio do Festival: 15h00 às 18h30

  • Karma Drums
  • Bomboémia – Grupo de Percussão da Universidade do Minho
  • Lousadarrufar – Orquestra de Percussão
  • Confraria dos Bombos de Airão Santa Maria
  • Bombar`t
  • iPUM – Percussão Universitária do Minho

Concertos da noite inicio: 21h30

  • Estreia da Performance Mantas e Retalhos
  • PelePau – Projeto Artístico da Galiza

Mais informação em https://www.facebook.com/Bons-Tons-International-Drum-Fest-324446564563102/

Alberto Fernandes

Presidente do Conselho de Administração da CAISA C.R.L.

PASSADO E FUTURO ENCONTRAM-SE NA FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA DE FAMALICÃO

Evento que decorre até ao próximo dia 11, promete superar expetativas

Começam a confirmar-se as melhores expetativas para a 33.ª edição da Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão. O evento arrancou sexta-feira, com o primeiro dia a bater todos os recordes de afluência, registando a presença de mais de onze mil visitantes, sendo que durante o fim-de-semana foram cerca de 50 mil as pessoas que passaram pelo recinto da feira. O certame decorre até ao próximo domingo, dia 11.

DSC_2574.jpg

De acordo com o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “estes números são o resultado do prestígio e da notoriedade que o evento tem alcançado nos últimos anos e refletem bem a qualidade e excelência da Feira”.

De resto, “não são muitas as comunidades do nosso país que se podem orgulhar de manter ao longo de 33 anos consecutivos a realização de uma feira que valoriza o artesanato e a gastronomia, e dá oportunidade aos artistas de promoverem a sua arte e os seus produtos”, salientou o autarca.

Paulo Cunha falava durante uma visita que efetuou à feira, durante a tarde de sábado, onde teve a oportunidade de conversar com os cerca de cem artesãos presentes no evento.

Para o autarca, a Feira de Artesanato e Gastronomia cumpre a “preservação de uma tradição que está muito enraizada na nossa comunidade, salvaguardando a memória e a identidade coletiva de Famalicão, da região e do país”. No entanto, Paulo Cunha assume a “ambição de trazer novas marcas ao certame”.

“A introdução de fatores de novidade não se circunscreve ao Espaço Famalicão Made In, mas também à presença de novos artesãos e novos empreendedores que fazem desta feira uma verdadeira incubadora de novos projetos”, acrescentou Paulo Cunha, referindo que para além “do passado histórico, a Feira valoriza também o presente e apresenta o futuro”.

Ao todo são mais de cem artesãos e cerca de uma dezena de restaurantes e tasquinhas presentes no certame. O trabalho ao vivo é uma das imagens de marca da Feira de Artesanato e Gastronomia, com os artesãos a elaborar as suas peças nas mais diversas artes, da cestaria à tamancaria, serralharia, barro, tecelagem, ourivesaria, marcenaria, entre muitas outras.

Enquanto isso, nos restaurantes prova-se a gastronomia e os petiscos típicos de cada região. São, pois, dias repletos de festa e animação, onde se recordam, valorizam e apreciam tradições e sabores ancestrais.

A animação popular variada anima o evento, que atrai público vindo de todo o país e da Galiza. Os grupos folclóricos, cantares ao desafio e muita música tradicional portuguesa são presença obrigatória, mas há também espaço para os grandes concertos.

O programa completo do evento pode ser consultado em:

http://www.vilanovadefamalicao.org/_feira_de_artesanato_e_gastronomia_4

DSC_2941.jpg

DSC_3205.jpg

FAMALICÃO REALIZA INTERVENÇÃO URBANÍSTICA NO ADRO DE SANTA EULÁLIA

Intervenção urbanística concluída em janeiro de 2017. Adro de Santa Eulália em obras de reabilitação

Potenciar a beleza, atratividade e segurança é o que está na base da intervenção que o espaço envolvente à igreja paroquial de Arnoso Santa Eulália vai ser objeto. Paulo Cunha lançou no passado sábado, 3 de setembro, as obras de requalificação do adro, que estarão concluídas em janeiro de 2017. A empreitada implica um investimento global de cerca de 30 mil euros, suportado quase na totalidade pela Câmara Municipal através da atribuição de apoio financeiro à junta da União de Freguesia de Arnoso (Santa Maria e Santa Eulália) e Sezures.

DSC_3145.jpg

De acordo com o projeto elaborado por técnicos da Câmara Municipal, a intervenção envolve o levantamento dos pavimentos existentes, a colocação do terreno à cota de projeto e respetiva pavimentação em lajeado de granito e cubo nas vias de acesso e áreas de estacionamento, bem como a execução das redes de águas pluviais e residuais e abastecimento de água. Será ainda colocado mobiliário urbano.

Na cerimónia de arranque da obra, que decorreu no local a intervencionar, o Presidente da Câmara considerou que “Arnoso Santa Eulália vai dispor de um adro paroquial de grande qualidade e beleza, de acordo com aquilo que merece”. O autarca local, Jorge Amaral, agradeceu a presença de Paulo Cunha e o apoio imprescindível da Câmara Municipal para a concretização desta obra que, disse, “a comunidade há muito reclamava e que muitos já duvidavam que fosse um dia concretizada”.

Esta intervenção faz parte do plano de arranjos urbanísticos em adros de igrejas que a Câmara Municipal tem em curso ao longo dos últimos anos para criar melhores centros cívicos nas freguesias.

FAMALICÃO HOMENAGEIA MONSENHOR JOAQUIM FERNANDES

Cerimónia realiza-se amanhã, terça-feira, 6 de setembro, a partir das 17h00

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, a Associação Amigos de Famalicão, a Arquidiocese de Braga e a Junta de Freguesia de Mouquim convidam os órgãos de comunicação social para a homenagem pública ao Monsenhor Joaquim Fernandes, no seu centésimo aniversário, que vai realizar-se amanhã, terça-feira 6 de setembro, a partir das 17h00.

O Monsenhor Joaquim Fernandes foi o sacerdote que mais tempo esteve no arciprestado de Vila Nova de Famalicão e da paróquia de Santo Adrião. Em mais de meio século à frente da Igreja famalicense cultivou um envolvimento intenso com a comunidade e aos 100 anos ainda participa diariamente e ativamente na vida social, cívica e pastoral de Vila Nova de Famalicão.

O programa da homenagem pública é o seguinte:

17h00 – Receção no átrio dos Paços do Concelho

17h30 – Sessão Solene no Salão Nobre

19h00 – Celebração eucarística no adro da Igreja Paroquial de Mouquim

19h45 – Bolo de aniversário no adro da Igreja

Para marcar a data de forma perene, a Câmara Municipal vai editar uma publicação com um esboço biográfico do Monsenhor escrita pelo investigador Artur Sá da Costa, que dá a conhecer o percurso de um homem que “celebrizou-se pela devoção à terra onde nasceu, e entrou nos anais da sua história pela relação próxima e profunda de vida e trabalho que com ela estabeleceu”.

“Se a vida de Monsenhor Joaquim Fernandes não cabe num século, a obra que concretizou e o exemplo de dignidade, trabalho e dedicação ao outro, que lega às gerações futuras, perdurarão, por tempos imemoriais, inscritos a letras de ouro, nos corações de todos os famalicenses, e na memória coletiva de V.N. de Famalicão: a terra que lhe calhou em sorte nascer e a que adoptou para viver e transformar”, refere Artur Sá da Costa.

Da publicação, que será publicamente apresentada no dia do aniversário do Monsenhor, faz ainda parte um conjunto de testemunhos sobre a marca que o Pe. Joaquim Fernandes imprimiu em diversas instituições famalicenses. É o caso da Câmara Municipal, Diocese de Braga, Paróquia de Santo Adrião e de Mouquim, Arciprestado de Famalicão, Fundação Cupertino de Miranda, CEVE – Cooperativa Elétrica do Vale D’Este, Creche Mãe e Santa Casa da Misericórdia.

“O legado material que nos deixou, como a Creche-Mãe, o Centro Pastoral e a nova Igreja Matriz reflete o contributo mais visível da sua entrega e determinação à comunidade. Mas é sobretudo a dimensão imaterial do seu exemplo, de abnegação e de entrega, que fixa na nossa comunidade uma herança perene que espero que sirva de farol para muitas gerações de famalicenses”, refere a propósito do aniversário Paulo Cunha que tem “a felicidade de ter o Monsenhor como amigo”

FAMALICÃO PROMOVE DEBATE SOBRE “O VINHO VERDE E ALBERTO SAMPAIO”

Colóquio realiza-se a 16 de setembro, no Palacete do Conde Silva Monteiro, no Porto

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e a Associação Portuguesa da História da Vinha e do Vinho (APHVIN/GEHVID) promovem no próximo dia 16 de setembro, o colóquio “O Vinho Verde e Alberto Sampaio” no âmbito do programa comemorativo dos 175 Anos do Nascimento de Alberto Sampaio. O evento realiza-se no Palacete do Conde Silva Monteiro, sede da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, no Porto, e conta com o apoio da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, Câmara Municipal de Guimarães, Banco Português de Investimento e Quinta de Boamense.

Casa da Boamense, Famalicão (1).jpg

Invocando as palavras do Presidente da Associação Portuguesa da História da Vinha e do Vinho, Professor Barros Cardoso, neste encontro «procurar-se-á fixar os contributos, menos conhecidos, de Alberto Sampaio à melhor prática da vitivinicultura» a partir do estudo de documentação inédita do Fundo de Alberto Sampaio, depositado no Arquivo Municipal, e da sua obra publicada. Para isso, um conjunto de investigadores convidados a apresentar comunicações sobre o tema, propôs-se, acrescenta Barros Cardoso, «revisitar os seus métodos, olhar as suas ligações a outros viticultores, colher dados da aplicação prática da inovação que absorveu nos contactos internacionais que manteve, ou discutir a precocidade do olhar crítico que lançou às formas mais arcaicas de condução da vinha na Região dos Vinhos Verdes».

Após a abertura do Colóquio, marcada para as 10h00, irão decorrer ao longo do dia as onze comunicações previstas, repartidas por quatro mesas, estando marcado para as 16h30 o debate e encerramento, a que se seguirá um verde de honra nos jardins do Palacete do Conde Silva Monteiro, oferecido pela Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes.

As inscrições devem ser feitas por email: aphvin@gmail.com

QUEM FOI ALBERTO SAMPAIO

Alberto Sampaio (1841-1908), um vimaranense de nascimento, passou parte da sua vida na Casa de Boamense, situada no concelho de Vila Nova de Famalicão. Relacionou-se com figuras de grande relevo no meio intelectual e político da época, tais como Antero de Quental, Oliveira Martins, José Falcão e Teófilo Braga. Personalidade multifacetada, foi pioneiro da história económica e das instituições rurais em Portugal e um estudioso em matéria de agronomia onde se distinguiu no domínio da viticultura e na produção de vinhos de qualidade, na sua Quinta de Boamense, premiados em vários certames nacionais e internacionais. Sobre ele, escreveu José Salvador na sua obra Portugal Vinhos Cultura e Tradição: «Alberto Sampaio foi um notável estudioso da viticultura do Minho, sugerindo uma revolução na agricultura do setor ao defender a criação de regiões vitivinícolas no nosso país e a seleção de castas de qualidade para os encepamentos, entre outras sugestões que apresentou para a melhoria da cultura da vinha e do fabrico do vinho. A grande inovação deste historiador foi encarar o conceito de vinho como uma questão de harmonia: cor, perfume, sabor, frescura e, claro, teor alcoólico, sendo necessário todo este conjunto equilibrado para se atingir um vinho de grande nível. Estudioso até à exaustão dos problemas da viticultura e da enologia, defendeu na época a produção de vinhos varietais depois de estudar mais de 40 castas. Na viticultura propôs também o cordão simples, que viria a ser adotado muito mais tarde em substituição das vinhas de enforcado e de ramada. Este verdadeiro lavrador pretendia obter vinhos de perfil moderno, apontando como modelo os de Bordéus e da Borgonha.»

PROGRAMA

9h30 – Abertura

Presidente da Câmara Municipal de V.N. de Famalicão, Dr. Paulo Cunha *

Presidente da CVRVV, Dr. Manuel Pinheiro

Coordenadora da Comissão Organizadora, Eng.ª Emília Nóvoa Faria

* sujeita a confirmação

10h00 – Mesa 1 | Moderador: Francisco Ribeiro da Silva

Alberto Sampaio e os vinhos da Quinta de Boamense em Famalicão (1871-1908)

António Barros Cardoso

As castas que Alberto Sampaio cultivou

Teresa Mota

Conduzir a videira do Verde: o passado e o presente

Rogério de Castro

11h30 – Mesa 2 | Moderador: Henrique Rodrigues

A viticultura minhota nos estudos sampaianos da Revista Guimarães

José Luís Braga

Alberto Sampaio nas exposições nacionais e internacionais

José António Oliveira

As freguesias na revitalização da sociedade portuguesa de oitocentos no tempo de Alberto Sampaio

José Viriato Capela

12h30 – Debate

14h30 – MESA 3 | Moderador: José António Oliveira

O ambiente social em que se moveu Alberto Sampaio

Ana Sílvia Albuquerque Nunes

Correntes de papel e tinta: uma abordagem à correspondência de Alberto Sampaio

Henrique Rodrigues

Alberto Sampaio e a política oitocentista

Célia Taborda

15h50 – MESA 4 | Moderador: Célia Taborda

Alberto Sampaio e Oliveira Martins

Francisco Ribeiro da Silva

Alberto Sampaio e a Revista de Portugal

  1. Gonçalves Guimarães

16h30 – Debate e encerramento

17h00 – Verde de Honra nos Jardins da CVRVV (gentileza da CVRVV)

LOCAL

Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes

Rua da Restauração, 318 – 4050-501 Porto

INFORMAÇÕES

Associação Portuguesa de História da Vinha e do Vinho

TL: 22 607 7340 | Email: aphvin@gmail.com

Arquivo Municipal Alberto Sampaio

TL: 252 312 661

ATLETA FAMALICENSE SOFIA OLIVEIRA É CAMPEÃ MUNDIAL DE KICKBOXING

A minhota Sofia Oliveira acaba de sagrar-se campeã mundial de juniores de Kickboxing, na categoria -60 kgs. A prova decorreu em Dublin, na Irlanda, tendo batido a adversária turca.

A atleta de 18 anos, natural de Famalicão já havia conseguido a prata no Europeu e no Mundial. No pódio, a emoção com que viveu aqueles momentos não lhe permitiram conter as lágrimas revelando o seu lado sensível.

14102325_331335390536420_5571413800331916239_n.jpg

GERAÇÃO MADE IN MOSTRA-SE NA FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA

Famalicão Made IN presente no certame para divulgar serviços e abraçar novas ideias de negócio

Uma montra de pequenos negócios, mas de grandes ideias e projetos. O Famalicão Made IN entra no espírito na Feira de Artesanato e Gastronomia, espaço privilegiado para artesãos e gastrónomos de todo o país mostrarem o seu trabalho, e expõe novos e irresistíveis produtos de um conjunto de empreendedores famalicenses que têm em comum o facto de estarem a ser acompanhados pelo Gabinete de Apoio ao Empreendedor. Aliás, os instrumentos municipais de estímulo ao investimento e de apoio às novas ideias de negócio serão ali divulgados e explicados a todos aqueles que queiram saber mais sobre todos os serviços que o gabinete disponibiliza.

DSC_2539.JPG

‘Agarrados’ à marca Famalicão Made IN, nove projetos empresariais que pertencem à Geração Made IN (as novas empresas criadas com o apoio deste programa da Câmara Municipal) esperam surpreender os milhares de visitantes que são aguardados ao longo dos dez dias do certame que hoje abre portas. Para conhecer e apreciar nos três stands do Famalicão Made IN há as bolachas sem glúten e à base de produtos naturais que substituem o açúcar da Maria Correia Natura e da Miolo de Nós. A cerveja artesanal e os derivados da castanha da Amálgama, os licores da Mini Kiwi Land e o mel gourmet da Toobee. As sandes de leitão da Miss Pig e os rissóis da Rissolândia. O portal Comer e Beber dá a conhecer os seus serviços de reservas online e a Liktuga as suas t-shirts com cortiça incorporada.

Motivos de sobra para uma visita à Feira da Artesanato e Gastronomia, que decorre até 11 de setembro com entrada gratuita, um dos principais cartazes turísticos da região e que goza de notoriedade nacional. Uma centena de artesãos de todo o país e seis restaurantes típicos proporcionam aos visitantes uma autêntica viagem pelo território português, garantindo as tradições e os sabores mais genuínos de cada região. Paralelamente, um grande palco recebe dezenas de nomes da música popular e tradicional portuguesa.

NORMANDOS INVADIRAM O MINHO HÁ MIL ANOS

Famalicão apresenta colóquio comemorativo dos “Mil anos de incursão normanda ao Castelo de Vermoim”

Completam-se na próxima terça-feira, 6 de setembro de 2016, mil anos sobre a incursão militar normanda à região Entre-Douro-e-Minho, que destruiu quase por completo o Castelo de Vermoim. É precisamente neste dia que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão realiza a conferência de imprensa de apresentação do colóquio comemorativo “Mil anos de incursão normanda ao Castelo de Vermoim”. O encontro com os jornalistas está agendado para as 11h00, na Casa do Território, localizada no Parque da Devesa e conta com as presenças de Armando Coelho Ferreira da Silva e Mário Jorge Barroca, da Faculdade de Letras do Porto, coordenadores científicos do colóquio.

Castelo de Vermoim 03 (1).jpg

Refira-se que alguns dos mais destacados especialistas internacionais no tema das incursões normandas ou vikings na Europa vão estar em Vila Nova de Famalicão, a 17 de setembro, para participar no evento. É o caso de Gareth Williams (British Museum, Londres), Stefan Brink (University of Aberdeen, Escócia), Alban Gautier (Université du Littoral, Boulogne, França), Irene García Losquiño (University of Aberdeen, Escócia), Fernando Alonso Romero (Universidade de Santiago de Compostela), Hermenegildo Fernandes (Universidade de Lisboa), Hélio Pires (IEM - FCSH, Universidade Nova de Lisboa), André Oliveira Marques (IEM - FCSH, Universidade Nova de Lisboa), Luís Amaral (Universidade do Porto), Mário Barroca (Universidade do Porto) e Francisco Queiroga (Universidade Fernando Pessoa).

O tema é debatido pela primeira vez em Portugal, num colóquio internacional de cariz científico que conta já com cerca de uma centena de inscrições. Os interessados podem inscrever-se no site do município em www.vilanovadefamalicao.org. Promovido pela Câmara Municipal de Famalicão, o evento é coordenado pelos professores doutores Armando Coelho Ferreira da Silva e Mário Jorge Barroca da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e CITCEM e decorrerá no Centro de Estudos Camilianos em S. Miguel de Seide.

Refira-se que, de acordo com os relatos patentes na Chronica Gothorum, o registo mais antigo da história da fundação do reino português, o Castelo de Vermoim foi tomado pelos vikings a 6 de setembro de 1016, durante a sua incursão militar demolidora na região Entre-Douro-e-Minho. Reza a história que o Castelo foi totalmente destruído provocando a morte do conde de Portugal, Alvito Nunes que governava o Condado Portucalense no século XI e defendia o castelo. Os estragos foram de tal forma violentos que o castelo nunca mais recuperou.

De acordo com o presidente da autarquia famalicense, Paulo Cunha, este colóquio “será um acontecimento muito importante para o país a nível histórico e científico, que para além de trazer até Famalicão cerca de uma dezena de prestigiados investigadores internacionais, para abordar a questão da passagem dos vikings pela nossa região irá explorar também a questão do nosso Castelo de Vermoim”.

Com esta iniciativa pretende-se debater, compreender e esclarecer um pouco melhor este período histórico e cronológico que ainda hoje suscita a curiosidade e o interesse de muitas pessoas sobre as implicações e relações estabelecidas que são ainda atualmente tidas por desconhecidas.

FAMALICÃO INAUGURA FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA

Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão percorre o certame no sábado, 3 de setembro, pelas 15h15. Paulo Cunha apresenta 33.ª edição da Feira de Artesanato e Gastronomia com uma visita ao evento

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, convida os órgãos de comunicação social para uma visita à 33ª edição da Feira de Artesanato e Gastronomia com a apresentação do certame que se vai realizar sábado, 3 de setembro, pelas 15h15, no antigo campo da feira do município.

AFS_0330.jpg

A Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão abre já amanhã, sexta-feira, 2 de setembro, pelas 17h00, com  uma arruada dos Grupos de Bombos LACS BUM (Lagoa) e BOMBOÉMIA (Universidade do Minho) que irão animar os mais de cem artesãos e cerca de uma dezena de restaurantes e tasquinhas já confirmados no certame. A Feira decorre até 11 de setembro.

O trabalho ao vivo dos artesãos é uma das imagens de marca da Feira de Artesanato e Gastronomia, que vão elaborando as suas peças nas mais diversas artes, da cestaria à tamancaria, serralharia, barro, tecelagem, ourivesaria, marcenaria, entre muitas outras.

Enquanto isso, nos restaurantes prova-se a gastronomia e os petiscos típicos de cada região. São, pois, dez dias repletos de festa e animação, onde se recordam, valorizam e apreciam tradições e sabores ancestrais.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “a Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão alcançou nos últimos anos um prestígio e uma notoriedade a nível nacional difícil de superar”, salientando que “têm sido anos de grande afluência popular, com os números de visitantes a bater recordes, mas também com uma enorme procura por parte de artesãos e restaurantes que querem fazer parte desta iniciativa”.

O programa completo do evento pode ser consultado em:

http://www.vilanovadefamalicao.org/_feira_de_artesanato_e_gastronomia_4

BOLETIM MUNICIPAL DE FAMALICÃO “CANTA” OS PARABÉNS À CASA DAS ARTES

Publicação é distribuída gratuitamente a partir de amanhã em Vila Nova de Famalicão

O 15.º aniversário da Casa das Artes é o grande destaque de uma nova edição do Boletim Municipal de Vila Nova de Famalicão que a Câmara Municipal começa a distribuir nos próximos dias. Quinze anos depois da sua entrada em funcionamento, a Casa das Artes continua com o fôlego das grandes casas de espetáculos do século XXI e mantém-se como um dos principais polos irradiadores de cultura e de formação de novos públicos do país.

BoletimMunVNF_set_capa.jpg

A edição de setembro do Boletim Municipal, que é um dos meios de comunicação utilizados pela autarquia para manter os famalicenses informados sobre as várias dinâmicas que acontecem diariamente no município, tem por isso justificado o foco neste incontornável equipamento cultural do país, traçando um pouco do seu historial, das suas valências e das suas apostas futuras.

O tema serve como ponto de partida para a explanação de vários conteúdos de natureza cultural que estão a ser desenvolvidos em Vila Nova de Famalicão, com o Presidente da Câmara Municipal a reafirmar a área como “uma aposta estratégica do município”.  

“A Casa das Artes é apenas um dos polos difusores de cultura em Vila Nova de Famalicão. A dinamização da Rede Museológica Municipal, composta por 13 museus, e a salvaguarda e valorização do património material e imaterial do concelho, são outras faces da mesma ambição de fazer de Vila Nova de Famalicão um concelho moderno, esclarecido e aberto ao mundo. A formação cultural é a chave para lá chegar”, refere Paulo Cunha no editorial que abre a publicação.

Mas há espaço na publicação para conteúdos informativos de outras dimensões do dia-a-dia famalicense.  “Este boletim de tudo um pouco nos diz, refletindo a dinâmica municipal dos últimos meses. Editamos esta publicação com muito carinho, não com o intuito de dizer o que fazemos, porque isso os famalicenses descobrem-no naturalmente, mas antes como mais um contributo para reforçarmos junto dos famalicenses o orgulho que sentem por fazerem parte deste grande projeto coletivo chamado Vila Nova de Famalicão e para que, cada vez mais, desfrutem e se envolvam com a sua comunidade.

O Boletim Municipal tem uma tiragem de 30 mil exemplares e é distribuído gratuitamente, de forma não endereçada, no território concelhio. Quem não o receber em casa, pode facilmente levantar um exemplar nos diversos organismos municipais dispersos pelas freguesias do concelho e inclusivamente nas próprias Juntas de Freguesia.

Outra opção de leitura é através do formato digital, disponível para consulta e download a partir de hoje no portal do município em www.vilanovadefamalicao.org.

Gala Final dos Workshops EDge_Foto de Diana Correia.jpg

FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA DE FAMALICÃO PROLONGA SENSAÇÃO DE FÉRIAS

Certame abre esta sexta-feira, dia 2 de setembro, com mais de 100 artesãos, 12 restaurantes e tasquinhas e mais de 20 espetáculos musicais

É já nesta sexta-feira, dia 2 de setembro, que abrem as portas de uma das mais persistentes feiras de artesanato do país. Em Vila Nova de Famalicão, há mais de 30 anos consecutivos que o final das férias e o regresso ao trabalho é amenizado pela realização da Feira de Artesanato e Gastronomia que oferece aos visitantes motivos fortes para manterem o espírito de passeio e de desfrute gastronómico tão característico das férias.

Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão arranca esta sexta-feira.jpeg

Do Norte ao Sul do país, a Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão percorre as tradições e os sabores mais genuínos de cada região, proporcionando aos seus visitantes uma autêntica viagem pelo território nacional.

As mãos são mesmo a principal matéria-prima do certame. São as mãos que moldam, que tecem, que cozinham, que desenham, que entrelaçam… São elas que materializam nos objetossaberes ancestrais, transmitidos e apurados ao longo de sucessivas gerações. Por isso, o trabalho ao vivo é uma das imagens de marca do certame que traz até ao dia 11 de setembro a Vila Nova de Famalicão mais de uma centena de artesãos, que vão elaborando as suas peças nas mais diversas artes, da cestaria à tamancaria, serralharia, barro, tecelagem, ourivesaria, marcenaria, entre muitas outras.

E são também as mãos as grandes responsáveis pelo requinte e apuro da confeção da gastronomia que será servida nos seis restaurantes típicos regionais e nas tasquinhas  que vão  afagar o estômago e a alma dos visitantes.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “a Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão é um dos grandes cartazes turísticos da região, registando um prestígio e uma notoriedade a nível nacional de relevo”.  E acrescenta: “Os últimos anos têm sido particularmente importantes para a força da feira, com os números de visitantes a bater recordes, mas também com uma enorme procura por parte de artesãos e restaurantes que querem fazer parte desta iniciativa”.

A animação popular variada e permanente tem contribuído também para a reputação do evento, que atrai público vindo de todo o país e da Galiza. Os grupos folclóricos, cantares ao desafio e muita música tradicional portuguesa são presença obrigatória. Este ano, destaque para os concertos de Zé Amaro e o quinteto Daniel Pereira Cristo, por entre mais de duas dezenas de espetáculos musicais, muitos deles proporcionados  por artistas e grupos famalicenses. Porque a Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão também é isso: um grande palco para os artistas e grupos da terra darem a conhecer o seu trabalho ao público.

“São dez dias de grande animação para recordar tradições populares e descobrir novas artes e sabores ancestrais”, refere Paulo Cunha, convidando as pessoas a várias passagens pelo recinto da feira, até porque, a entrada é livre.

Trabalho ao vivo é uma das imagens de marca do certame.jpg

FAMALICÃO MOSTRA O MELHOR DO ARTESANATO E DA GASTRONOMIA LOCAL

Evento decorre de 2 a 11 de setembro e vai contar com mais de 100 artesãos, 12 restaurantes e tasquinhas e mais de 20 espetáculos musicais

Do Norte ao Sul do país, a Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão percorre as tradições e os sabores mais genuínos de cada região, proporcionando aos seus visitantes uma autêntica viagem pelo território nacional. O evento arranca no próximo dia 2 e decorre até 11 de setembro.

Feira de Artesanato e Gastronomia (1).jpeg

Manuela Marques, oriunda de São Pedro de Corval, em Reguengos de Monsaraz, no Alentejo, é o exemplo de uma artesã que todos os anos faz centenas de quilómetros para participar no evento, levando até Famalicão a mais conceituada olaria e barro da Península Ibérica.

“Já participo nesta feira há cerca de 15 anos e gosto muito de estar em Famalicão, não só porque dou a conhecer a minha arte e os meus produtos, mas também porque é um evento muito animado, com grandes espetáculos, que atraem muitos visitantes e também pela excelente organização”.

Para esta artesã alentejana, “a decisão de tornar as entradas na feira gratuitas foi muito positiva e trouxe benefícios aos expositores”“É uma feira muito visitada, muito participada e muito animada onde gosto muito de estar”.

Mas há mais, dos tapetes de Arraiolos aos bordados de Viana, do vidro soprado da Marinha Grande a tantos outros. É todo um país que se mostra em Famalicão através da arte de bem-fazer com as mãos. O artesanato local estará naturalmente em destaque, com os artesãos famalicenses a ombrearem com os artesãos nacionais na conquista da atenção dos muitos milhares de pessoas que são esperadas no evento.

No total, são esperados mais de uma centena de artesãos de várias regiões do país, que vão elaborando as suas peças nas mais diversas artes. A estes juntam-se seis tasquinhas regionais para retemperar forças e seis restaurantes com os sabores mais genuínos para afagar o estômago e a alma.

A animação popular variada e permanente tem contribuído também para a reputação do evento, que atrai público vindo de todo o país e da Galiza. Os grupos folclóricos, cantares ao desafio e muita música tradicional portuguesa é presença obrigatória. Este ano, destaque para os concertos de Zé Amaro e do quinteto Daniel Pereira Cristo, por entre mais de duas dezenas de espetáculos musicais, muitos deles proporcionados por artistas e grupos famalicenses. Porque a Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão também é isso: um grande palco para os artistas e grupos da terra darem a conhecer o seu trabalho ao público.

Enfim, são dez dias repletos de festa e animação, onde se recordam, valorizam e apreciam tradições e sabores ancestrais.

Feira de Artesanato e Gastronomia (2).jpeg

NOVA CENTRAL TÉRMICA A BIOMASSA VAI POTENCIAR LIMPEZA DA FLORESTA À VOLTA DE FAMALICÃO

Projeto empresarial vai transformar por hora 18 toneladas de resíduos florestais em 14,75 megawatts de energia

O risco de incêndios florestais à volta do concelho de Vila Nova de Famalicão deverá reduzir acentuadamente a partir do próximo ano. A entrada em funcionamento, no início de 2017, de uma nova central térmica a biomassa florestal, que está a ser construída na freguesia de Fradelos, vai consumir 18 toneladas por hora de biomassa florestal que é constituída pela fração biodegradável dos produtos gerados na floresta e pela matéria orgânica residual gerada nos processos das indústrias de transformação da madeira.

Nova central térmica a biomassa florestal vai entrar em funcionamento no início do próximo ano  (1).JPG

São 432 toneladas diárias de resíduos florestais que vão servir para produzir 14,75 megawatts de energia por hora que será debitada para a rede pública. O projeto, que implica um investimento de 30 milhões de euros e que vai  criar 28 postos de trabalho diretos, é do empresário Avelino Reis que garante disponibilidade para recolher a biomassa das florestas num raio de 50 quilómetros à volta de Vila Nova de Famalicão.

As obras de construção da nova central térmica foram ontem, 25 de agosto, visitadas pelo Secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, e pelo Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha.

Enquanto decorrem as obras de construção da central, a empresa já iniciou o processo de recolha de biomassa tendo já nas suas instalações perto de 40 mil toneladas de resíduos florestais à espera de serem transformados em energia.

Além das quase três dezenas de postos de trabalho diretos que a central térmica irá gerar, é expectável que sejam criados "muitos postos de trabalho de forma indireta", garante Avelino Reis.  As obras para construção de novas instalações que acolherão as caldeiras e geradores estão a decorrer conforme planeado e deverão terminar no final do ano, altura em que a nova central térmica a biomassa florestal entrará num período de 60 dias de testes. "Imaginamos que esteja a pleno valor, a 100%, em fevereiro do próximo ano", indica Avelino Reis, ligado há 34 anos a investimentos na área florestal e madeiras.

“Trata-se de um projeto importante para o país na área das energias renováveis”, refere Paulo Cunha destacando "para além do importante impacto económico e social na região, o aproveitamento  dos resíduos florestais que vai permitir e que  contribuirá para uma maior limpeza das matas e para a redução do risco de incêndios florestais".

Nova central térmica a biomassa florestal vai entrar em funcionamento no início do próximo ano  (2).JPG

FAMALICÃO LANÇA PRÉMIO DE ARQUITETURA JANUÁRIO GODINHO

Famalicão lança Prémio de Arquitetura Januário Godinho

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai avançar com a criação do Prémio de Arquitetura Januário Godinho, com o objetivo de galardoar a melhor reabilitação de edifício no concelho. A proposta para a instituição do prémio, cuja primeira edição se realiza em 2017, foi aprovada recentemente, por unanimidade, em reunião do executivo municipal.

Para o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, esta é mais uma forma de promover a reabilitação urbana no concelho.jpg

De periodicidade bianual, o Prémio Januário Godinho terá um valor pecuniário de 7 mil euros, cabendo 2 mil euros ao promotor da obra e 5 mil à equipa projetista.  

Promover a salvaguarda e valorização do património edificado, bem como valorizar e promover a divulgação do trabalho desenvolvido por projetistas e construtores são os principais objetivos deste prémio, aberto a todas as entidades privadas que tenham promovido obras de reabilitação em qualquer edifício localizado nas áreas de reabilitação urbana do concelho ou, no caso das restantes áreas do território famalicense, em edifícios com idade igual ou superior a 30 anos.

Para o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, esta é mais uma forma de promover a reabilitação urbana no concelho. “É fundamental inverter a realidade atual e consciencializar os famalicenses da importância da salvaguarda do património edificado no nosso território, tanto ao nível do seu valor arquitetónico, como do seu valor construtivo ou histórico”, refere o autarca, que lembra ainda que com a instituição deste prémio, a Câmara Municipal está a ir ao encontro do seu Plano de Ação para a Regeneração Urbana e de um dos vetores estratégicos do seu Plano Diretor Municipal, relacionado com a salvaguarda e valorização do património edificado.

De referir que apenas serão admitidas a concurso as obras concluídas nos dois anos anteriores ao ano de cada edição do prémio, cujo júri será constituído, entre outros, por um representante da Ordem dos Engenheiros Região Norte, da Direção Regional de Cultural do Norte e da Associação Portuguesa para a Reabilitação Urbana e Proteção do Património.

A escolha do nome do prémio homenageia uma figura incontornável da arquitetura moderna portuguesa, que deixou uma enorme marca no concelho de Vila Nova de Famalicão.

“A vasta obra que Januário Godinho deixou no nosso território e a sua sensibilidade à relevância do património constituem ensinamentos que merecem ser difundidos e homenageados através deste prémio”, disse a propósito Paulo Cunha.

Da obra deixada no concelho por Januário Godinho destaca-se o edifício dos Paços do Concelho e o antigo Tribunal; na freguesia de Antas o edifício para o Banco Português do Atlântico (1953); na freguesia de Brufe a casa Afonso Barbosa (1940-42); na freguesia do Louro várias construções na Quinta de Seara, propriedade do banqueiro Artur Cupertino de Miranda, o mercado, a igreja, a Casa do Povo, o centro paroquial e o cemitério. Na freguesia de Requião, cujo promotor foi o industrial Manuel Gonçalves, destaca-se o projeto da Casa Manuel Gonçalves, a Quinta de Compostela e a Têxteis Manuel Gonçalves.

O Prémio de Arquitetura Januário Godinho será publicamente apresentado no dia 21 de outubro, num colóquio sobre arquitetura moderna intitulado “Famalicão, Marcas de Modernidade”, promovido pela autarquia em parceria com o Centro de Estudos Arnaldo Araújo.

FAMALICÃO PROMOVE PRODUTOS BIOLÓGICOS

Feira de Produtos Biológicos, este sábado, no centro de Famalicão

A Praça Cupertino de Miranda, em Vila Nova de Famalicão, acolhe este sábado, dia 27, mais uma Feira de Produtos Biológicos. A iniciativa, promovida pelo Gabinete de Sensibilização Ambiental da Câmara Municipal, irá decorrer da parte da manhã, entre as 09h00 e as 13h00.

Recorde-se que a Feira de Produtos Biológicos decorre quinzenalmente, transformando a Praça Cupertino de Miranda numa verdadeira montra de saborosos produtos amigos da saúde e do ambiente, levando o melhor da produção biológica aos famalicenses.

Feira de Produtos Biológicos.jpg

FAMALICÃO HOMENAGEIA MONSENHOR JOAQUIM FERNANDES

Personalidade marcante do último século de Vila Nova de Famalicão vai ser alvo de homenagem pública. Comunidade civil e religiosa une-se para celebrar os 100 anos do Monsenhor Joaquim Fernandes.

Monsenhor Joaquim Fernandes celebra 100 anos de vida e de entrega.jpg

Faz 100 anos no próximo dia 6 de setembro e a terra onde nasceu e onde exerceu e exerce a sua atividade sacerdotal vai prestar-lhe uma justa homenagem pela marca cívica, religiosa, social e cultural que imprimiu ao longo destes anos no concelho. O Monsenhor Joaquim Fernandes é uma personalidade incontornável de Vila Nova de Famalicão e o seu centésimo aniversário será publicamente assinalado com um programa evocativo preparado pela Câmara Municipal, Diocese de Braga e a Associação Amigos de Famalicão, envolvendo o arciprestado famalicense, a paróquia e a junta de freguesia de Mouquim.

Monsenhor Joaquim Fernandes celebra 100 anos de vida e de entrega (2).jpg

O Monsenhor Joaquim Fernandes foi o sacerdote que mais tempo esteve no arciprestado de Vila Nova de Famalicão e da paróquia de Santo Adrião. Em mais de meio século à frente da Igreja famalicense cultivou um envolvimento intenso com a comunidade e aos 100 anos ainda participa diariamente e ativamente na vida social, cívica e pastoral de Vila Nova de Famalicão.

Como refere o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “Vila Nova de Famalicão e os famalicenses estão gratos ao Monsenhor Cónego Joaquim Fernandes” e é isso mesmo que a comunidade e as instituições que serviu lhe vão transmitir pessoalmente numa sessão solene que decorrerá no dia do seu aniversário, 6 de setembro, às 17h00, no Salão Nobre do Município. Depois da receção nos Paços do Concelho, o programa evocativo segue para Mouquim, terra natal do Monsenhor, onde, pelas 19h00, será celebrada uma eucaristia presidida pelo Arcebispo Primaz de Braga, Dom Jorge Ortiga.  No final será partilhado com toda a comunidade um bolo de aniversário.

Para marcar a data de forma perene, a Câmara Municipal vai editar uma publicação com um esboço biográfico do Monsenhor escrita pelo investigador Artur Sá da Costa, que dá a conhecer o percurso de um homem que “celebrizou-se pela devoção à terra onde nasceu, e entrou nos anais da sua história pela relação próxima e profunda de vida e trabalho que com ela estabeleceu”.

“Se a vida de Monsenhor Joaquim Fernandes não cabe num século, a obra que concretizou e o exemplo de dignidade, trabalho e dedicação ao outro, que lega às gerações futuras, perdurarão, por tempos imemoriais, inscritos a letras de ouro, nos corações de todos os famalicenses, e na memória coletiva de V.N. de Famalicão: a terra que lhe calhou em sorte nascer e a que adoptou para viver e transformar”, refere Artur Sá da Costa.

Da publicação, que será publicamente apresentada no dia do aniversário do Monsenhor, faz ainda parte um conjunto de testemunhos sobre a marca que o Pe. Joaquim Fernandes imprimiu em diversas instituições famalicenses. É o caso da Câmara Municipal, Diocese de Braga, Paróquia de Santo Adrião e de Mouquim, Arciprestado de Famalicão, Fundação Cupertino de Miranda, CEVE – Cooperativa Elétrica do Vale D’Este, Creche Mãe e Santa Casa da Misericórdia.

“O legado material que nos deixou, como a Creche-Mãe, o Centro Pastoral e a nova Igreja Matriz reflete o contributo mais visível da sua entrega e determinação à comunidade. Mas é sobretudo a dimensão imaterial do seu exemplo, de abnegação e de entrega, que fixa na nossa comunidade uma herança perene que espero que sirva de farol para muitas gerações de famalicenses”, refere a propósito do aniversário Paulo Cunha que tem “a felicidade de ter o Monsenhor como amigo”.

Monsenhor Joaquim Fernandes celebra 100 anos de vida e de entrega (3).jpg

CELTIBEROS REGRESSAM A FAMALICÃO

“Sons da Celtibéria” trazem o universo celta de volta a Famalicão

Os “Sons da Celtibéria” vão invadir este sábado, 27 de agosto, a praia fluvial de Arnoso Santa Eulália, em Vila Nova de Famalicão. A iniciativa, organizada pela Câmara Municipal e que vai já na sua quarta edição, volta a trazer os ritmos da música celta para a agenda cultural do concelho famalicense.

O grupo Galandum Galundaina vai marcar presença no Sons da Celtibéria.jpg

Com entrada livre, o festival vai contar, entre outros momentos, com um workshop de gaita de foles e com a atuação do grupo “Galandum Galundaina”, de Miranda do Douro.

Entre as 14h00 e as 24h00 haverá ainda lugar para uma mostra de produtos da terra, com o melhor do artesanato e da gastronomia local.

Recorde-se que a iniciativa “Sons da Celtibéria” nasceu em 2013 com o objetivo de promover a fruição e um novo olhar sobre a música tradicional do país e da região então denominada Celtibéria. O ritmo, a linguagem popular, o uso de instrumentos, como o violino, a harpa, a gaita de foles, os tambores em pele e as flautas, são elementos indissociáveis deste conceito musical que a autarquia famalicense pretende preservar e promover através desta atividade.

PROGRAMA

14h00-24h00

Mostra de Produtos da Terra (Artesanato e Gastronomia no recinto)

14h00

Arruada com o Grupo Zés P’reiras da Associação Musical e Recreativa “Os Delaenses”

17h00

Workshop de Gaitas de Foles

Promotor: Associação Musical e Recreativa “Os Delaenses”

21h30

Espetáculo Musical:

Grupo de Cavaquinhos do Liberdade Futebol Clube (V.N. Famalicão)

Galandum Galundaina (Miranda do Douro)

FAMALICÃO: GONDIFELOS CUMPRE TRADIÇÃO DA FEIRA DAS CEBOLAS

Evento decorre este fim-de-semana, no parque de campismo da freguesia

Em Vila Nova de Famalicão, o último fim-de-semana do mês de agosto é sinónimo de tradição, com a realização da secular Feira das Cebolas. A iniciativa, que é já um marco na história de Gondifelos, decorre este domingo, 28 de agosto, no parque de campismo da freguesia.

 

Feira das Cebolas.jpg

A feira, que em tempos foi o ponto de encontro dos agricultores e produtores de cebolas do concelho para comercializar o produto e estabelecer os preços a praticar nesse ano, mantém a tradição bem firme e conta ainda hoje com a presença de perto de duas dezenas de produtores, muitos deles oriundos de concelhos vizinhos, como é o caso de Barcelos, Vila do Conde e Póvoa de Varzim.  

De resto, refira-se que associada à Feira das Cebolas está também a organização da 35.ª edição do Festival de Folclore e da mostra associativa de Gondifelos, que promete dar a conhecer o trabalho e atividade do tecido associativo da freguesia, já a partir deste sábado, dia 27.

Do programa de animação do certame, organizado pela Junta de Freguesia em parceria com a Câmara Municipal, destaque para a realização, no sábado, de um concurso de talentos e jogos tradicionais e ainda para a atuação de grupos musicais e dj’s. No domingo, destaque para a realização de uma prova de atletismo e de uma oficina de cebolas destinada aos mais novos.

PROGRAMA

Sábado | 27 de agosto

14h30  Abertura da Mostra Associativa

15h00  Jogos Tradicionais (CNE)

15h30  BTTascas

16h00  Gincana de Tratores

21h00  Talentos da Terra

23h00  Atuação do Grupo Musical “L & M Trio”

01h00 “ Cebolinhas ai ai “ (Noite com Dj´s)

Domingo | 28 de agosto

08h00  Abertura da Feira Anual das Cebolas

09h30  Prova de Atletismo

11h00  Oficina de Cebolas ensinar aos mais novos como se encavam as cebolas

14h30  Desfile com cabos de cebolas e ranchos folclóricos

15h00  35º Festival de Folclore:

Rancho Folclórico A.C. Gondifelos

Rancho dos Camponeses da Carregueira

Rancho Folclórico Maria da Fonte

Rancho Folclórico de A Ver-o-Mar

Rancho Folclórico da Casa do Povo Lomar 

LESÃO AFASTA ATLETA FAMALICENSE LUÍS SILVA DOS JOGOS PARALÍMPICOS

Era uma das grandes esperanças dos famalicenses para os Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, mas uma fratura numa perna pôs fim ao sonho de Luís Silva de conquistar este ano mais uma medalha na competição.

Paulo Cunha deixou uma palavra de apoio ao atleta famalicense.jpg

O jogador de Boccia, que nos últimos Jogos, em Londres, foi medalha de prata na prova de pares em BC3, recebeu esta sexta-feira, 19 de agosto, a visita do autarca famalicense, Paulo Cunha, que aproveitou para deixar uma mensagem de apoio e ânimo.

“O Luís já deu provas da sua força e tenho a certeza de que muito em breve voltaremos a vê-lo ao nível a que já nos habituou”, disse.

Para Paulo Cunha a lesão de Luís Silva é uma grande perda para a missão portuguesa no Rio de Janeiro, mas neste momento, realça, “o mais importante é que tenha uma rápida e tranquila recuperação”.  

O atleta famalicense, que na última época conquistou pela segunda vez o Campeonato Nacional e o Campeonato de Portugal da modalidade, agradeceu as palavras de conforto do autarca, sem deixar de agradecer também a todos aqueles que sempre acreditaram em si.

FAMALICENSES PRATICAM DESPORTO SAUDÁVEL

Projeto “Famalicão em Forma” deverá arrancar ainda este ano

Porque o exercício físico é um dos melhores amigos da saúde quando praticado regular e cuidadosamente, a Câmara Municipal de Famalicão quer que os famalicenses avaliem a sua condição física antes de se iniciarem na prática desportiva. Para isso a autarquia lançou o programa “Famalicão em Forma”, promovido em parceria com a Nova Saúde (CESPU) e que esta quarta-feira, 17 de agosto, esteve na ordem do dia da reunião do executivo municipal.

zfam.jpg

O projeto deverá arrancar ainda este ano e nesta sua fase inicial deverá contar com um posto de diagnóstico localizado no Parque da Devesa.

Aqui, os famalicenses poderão contar com a orientação diária e gratuita de técnicos de desporto e profissionais de saúde, com quem poderão realizar rastreios médicos e ter o aconselhamento adequado.

O Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, acredita que desta forma a autarquia está a apoiar todos aqueles que já fazem desporto mas, sobretudo, a estimular os famalicenses que não praticam exercício físico por não saberem se estão fisicamente em condições para o fazerem.

“Há cada vez mais pessoas que por sua iniciativa praticam desporto e o que estamos a fazer é a criar condições para que os famalicenses pratiquem exercício de forma saudável e orientada”, explicou o edil que não esconde a ambição de ter um concelho conhecido pela prática desportiva.

FAMALICÃO "CALÇA FERROS"

Festival Calça Ferros atraiu mais de 5 mil pessoas

Foi com um balanço positivo que terminou a primeira edição do Festival Calça Ferros. A iniciativa, que decorreu até ontem, segunda-feira, dia 15 de agosto, atraiu para o Parque de Lazer de Pedome, em Vila Nova de Famalicão, mais de cinco mil visitantes.

Calça Ferros.jpg

Ao todo contam-se quatro dias de festival, com muita música, artesanato, desporto, gastronomia, workshops, entre outras atividades. Do vasto programa do Calça Ferros, destaque para os concertos que animaram as tardes e noites do certame, mas também para a animada corrida noturna do passado domingo.

O Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, passou pelo recinto no primeiro dia do festival.“Foi uma boa estreia para o Calça Ferros, que não só mexeu com as gentes de Famalicão, como também foi capaz de chamar público oriundo de cidades vizinhas para o nosso concelho”, disse o edil.

Recorde-se que o Festival Calça Ferros foi organizado pela Câmara Municipal, no âmbito do projeto Ave Cultural, em parceria com a Junta de Freguesia de Pedome.

FAMALICENSES VÊM CINEMA AO AR LIVRE

Cinema ao ar livre regressa esta quarta à Devesa

thriller “The Walk: O Desafio” é o filme escolhido para a sessão de amanhã, quarta-feira, 17 de agosto, do cinema ao ar livre no Parque da Devesa.

Cinema ao ar livre (1).jpg

Com realização do veterano Robert Zemeckis ("Regresso ao Futuro", "Forest Gump", "O Náufrago", "Polar Express"), o filme conta a história de loucura e ousadia do acrobata Philippe Petit que em 1974 cometeu aquele que ficou conhecido como "o crime artístico do século": subiu ao topo das Torres Gémeas do World Trade Center ilegalmente. Uma aventura épica, com Joseph Gordon-Levitt, Charlotte Le Bom e Guillaume Baillargeon nos papéis principais.

Esta é a penúltima sessão do cinema ao ar livre, que se despede na próxima quarta-feira, dia 24 de agosto, com a exibição da comédia francesa “As Férias do Sr. Hulot”.

Refira-se que o “Cinema Paraíso”, assim se chama a iniciativa, é promovida pela autarquia famalicense, o Cineclube de Joane e a Casa das Artes.

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO QUER OS FAMALICENSES A PRATICAR DESPORTO

Projeto “Famalicão em Forma” será um dos temas abordados na reunião do executivo municipal desta quarta-feira

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai apoiar os famalicenses na iniciação à prática desportiva.

Esta é uma das várias vertentes do projeto “Famalicão em Forma”, promovido pela autarquia em articulação com a Nova Saúde Parcerias (Cespu), que deverá arrancar ainda este ano e que tem como principal objetivo ajudar os cidadãos que não praticam desporto a potenciarem as suas capacidades e a conhecerem as suas limitações, através da realização de um diagnóstico desportivo e médico.

Este projeto, que se junta à já vasta lista de programas municipais de promoção de um estilo de vida ativo e saudável, será um dos assuntos em discussão na reunião de amanhã, quarta-feira, 17 de agosto, do executivo municipal, que decorrerá a partir das 10h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Refira-se ainda que na reunião ordinária de amanhã será também discutida a proposta de aprovação e criação de uma linha urbana para o transporte público coletivo de passageiros, denominada “Voltas”.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE ASSOCIA-SE Á CORRIDA DE APOIO AO ATLETA RUI PEDRO SILVA

Famalicão apoia participação de Rui Pedro Silva nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Paulo Cunha correu lado a lado com o atleta pela cidade.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, associou-se nesta terça-feira, à corrida de apoio à participação do atleta Rui Pedro Silva, nos Jogos Olímpicos Rio 2016, numa iniciativa organizada pela loja de desporto famalicense Beat.

Entrega Bandeira _ Corrida - Rui Pedro 026.jpg

Mais de duas dezenas de pessoas juntaram-se a Rui Pedro Silva e percorreram o centro da cidade famalicense num treino de despedida ao atleta, que viaja esta quarta-feira para o Brasil.

Paulo Cunha aproveitou a oportunidade para entregar a Rui Pedro a bandeira do município, desejando-lhe boa sorte. “Em Vila Nova de Famalicão, estamos todos a torcer por ti”,afirmou o autarca, salientando que “apesar de não ter nascido em Famalicão, [Rui Pedro é natural concelho vizinho da Trofa] vive cá há vários anos e os famalicenses já o adotaram com muito carinho e admiração”.

A corrida saiu da Praça D. Maria II em direção ao parque 1.º de Maio, Parque do Vinhal, Paços do Concelho, Parque de Sinçães, Parque da Devesa e Estádio Municipal, aqui, o Futebol Clube de Famalicão juntou-se à onda de apoio ao atleta, oferecendo-lhe um cachecol do clube.

Rui Pedro Silva é um dos principais nomes da maratona em Portugal, modalidade com grande tradição no nosso país e que já deu grandes alegrias, como é o caso da Medalha de Ouro de Carlos Lopes ou as vitórias de António Pinto, só para citar dois exemplos. Aos 35 anos, Rui Pedro Silva competiu em dois Jogos Olímpicos, Pequim 2008 e Londres 2012.

No Rio 2016, o atleta corre a maratona masculina de atletismo no próximo dia 21 de agosto.

Entrega Bandeira _ Corrida - Rui Pedro 042.jpg

Entrega Bandeira _ Corrida - Rui Pedro 049.jpg

FAMALICÃO HOMENAGEIA ATLETA LUÍS SILVA

Sessão de apoio ao atleta paralímpico realiza-se amanhã, dia 11, pelas 09h30. Paulo Cunha recebe o atleta Luís Silva nos Paços do Concelho

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, recebe amanhã, quinta-feira, 11 de agosto, pelas 9h30, no átrio dos Paços do Concelho, o atleta de Boccia Luís Silva, que vai participar nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, que decorrem entre 7 a 18 de setembro, no Rio de Janeiro, Brasil.

A sessão de apoio ao atleta famalicense ficará marcada pela entrega da bandeira do município Luís Silva.

Luís Silva nasceu com uma deficiência neuromuscular, mas isso nunca o impediu de levar uma vida normal. Com o 9.º ano de escolaridade, Luís Silva sempre gostou de praticar desporto e sempre foi um lutador. A sua primeira competição a sério foi o Campeonato da Europa de Boccia 2009, tendo na época 2008/2009 subido ao 1.º lugar do ranking nacional de Boccia na categoria de BC3. Desde então nunca mais parou de conquistar prémios.

Atualmente treina em média 4 horas por dia, mas pelo meio gosta de estar com a família, ver televisão e navegar na internet.

O seu espírito empreendedor e lutador está também bem patente na fundação da Associação de Boccia Luís Silva, em 2009. Fruto de uma enorme força de vontade e da conjugação de esforços, a Associação de Boccia Luís Silva que mantém uma parceria com a Câmara Municipal de V. N. Famalicão tem como objetivo fomentar a formação e a prática do Boccia. O projeto conta já com cerca de 40 instituições parceiras.

Os seus maiores feitos desportivos foram a conquista da Medalha de Prata em Boccia Pares BC3, nos Jogos Paralímpicos Londres 2012 e o 1º Lugar no Euro Boccia 2009 (Pares).

Em Julho de 2006, Luís Silva foi galardoado com a medalha de mérito desportivo pela câmara municipal de Vila Nova de Famalicão. Em Outubro de 2009, recebeu o prémio de mérito desportivo pela Confederação do Desporto de Portugal. E em Março de 2010, foi galardoado com o troféu desportivo “O Minhoto”.