Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CAISA C.R.L. APRESENTA UNIVERSIDADE SÉNIOR TEÓFICO BRAGA EM FAMALICÃO

No passado dia 20 de Janeiro decorreu, no auditório SITO, em Airão São João, pertencente à União de Freguesias de Airão São João, Airão Santa Maria e Vermil, a apresentação pública da Universidade Sénior Teófilo Braga (USTB).

P1180077.JPG

A cerimónia foi agraciada por um painel de oradores de excelência, composto pela Dra. Paula Oliveira, Vereadora da Ação Social do Município de Guimarães, António Carvalho, Presidente da União de Freguesias de Airão São João, Airão Santa Maria e Vermil, Paulo Renato Faria, Presidente da Universidade Sénior de Moreira de Cónegos, e que apadrinhou a criação da USTB, Sílvia Oliveira, Diretora Técnica da Universidade Sénior Teófilo Braga e por Alberto Fernandes, Presidente da CAISA C.R.L..

Realizada a apresentação, foi expressa a vontade pelos representantes da USTB, de criar o Instituto Teofiliano e/ou Casa Museu Teófilo Braga, como foi  desejo expresso de Teófilo Braga, grande figura da história do séc. XX português, e até à data ainda por cumprir. Este instituto tem como localização a antiga quinta de Teófilo Braga, sita em Airão de S. João, onde o mesmo passou grandes temporadas da sua vida, tendo inclusive lá escrito uma das suas melhores obras.

Os oradores convidados,bem como todos os presentes, demonstraram a sua vontade de apoiar o novo projeto da CAISA C.R.L., naquela que será uma aposta inovadora na região, prometendo desempenhar um papel fundamentalno apoio aos maiores de cinquenta anos, baseando as suas premissas no envelhecimento saudável e ativo da população sénior.  A Tuna da Universidade Sénior de Moreira de Cónegos ainda teve a oportunidade de maravilhar todos os presentes com uma soberba atuação de cantar dos reis.

O protocolo finalizou com uma visita à sede da Universidade Sénior Teófilo Braga, em Vermil.

P1180120.JPG

JUVENTUDE DE FAMALICÃO TEM 10 MIL EUROS PARA AGARRAR

Câmara desafia jovens à participação e envolvimento comunitário

As associações juvenis de Famalicão vão ter 10 mil euros do orçamento municipal para desenvolverem num projeto de interesse comunitário. No Conselho Municipal da Juventude, que se realizou no passado dia 12 de janeiro, o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, anunciou aos representantes das associações representativas da juventude do concelho a decisão do executivo em financiar anualmente, até esse montante, um projeto desenhado pelos jovens, desde que programado em rede, isto é, envolvendo duas ou mais associações juvenis do concelho.

DSC_3827.jpg

O desafio está lançado e os jovens de Famalicão podem desde já preparar as suas candidaturas. A mobilização e concentração da juventude de Famalicão em torno de um projeto comunitário que os valorize e que dignifique a sua presença no tecido social famalicense é desde logo um dos grandes objetivos a cumprir com a medida. Nesse sentido, “todos os passos dados na elaboração das propostas serão já aspetos positivos do processo”, afirma o autarca famalicense, que presidiu à reunião acompanhado pela vereadora da Juventude, Sofia Fernandes.

Com esta medida, que é apenas uma das várias com o mesmo espírito que a Câmara vai desenvolver  ao longo do ano a partir da Casa da Juventude, é intenção da autarquia chamar os jovens para a participação cívica comunitária e envolvê-los ativamente nas dinâmicas municipais logo a partir dos 16 anos. “É minha convicção que todos ganharemos com uma juventude mais responsável e mais motivada no espaço social”, refere Paulo Cunha. E acrescenta: “Por isso, é importante  que tenham oportunidade para fazerem ouvir a sua voz e para apresentarem e desenvolverem as suas ideias, tão cedo quanto possível”.

A estratégia da autarquia passa, assim, pela criação dessas condições de participação para um  compromisso maior dos jovens com a comunidade. O plano de ação apresentado aos jovens, no seio do Conselho Municipal da Juventude, para o ano de 2017 foi desenhado com esse propósito e prevê o desenvolvimento de um conjunto vasto de iniciativas que os capacitam a um maior envolvimento com Famalicão. Sensibilização, informação e ação são as linhas mestras da estratégia, que mereceu a aprovação dos representantes do tecido associativo e partidário juvenil famalicense.

A realização de palestras, workshops e fórum de discussão descentralizados, em escolas, associações e juntas de freguesia, a edição do passaporte “Jovem Cidadão >16” com informação jurídica e legislativa sobre várias temáticas e linguagem acessível, a capacitação dos jovens das associações de estudantes e a realização de um conjunto de ações por parte do pelouro da Juventude, em parceria com as entidades e movimentos juvenis são algumas das ações programadas pela autarquia para 2017 para desenvolver a partir da Casa da Juventude.

FAMALICENSES ARBORIZAM CONCELHO

Autarquia já conseguiu angariar quase oito mil árvores. “25 mil árvores para 2025” cada vez mais perto

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão acaba de receber 2375 árvores, de espécies autóctones, no âmbito de uma candidatura ao Programa “Floresta Comum”. As árvores que vão contribuir para o projeto “25 mil árvores até 2025” estão neste momento no Berçário Municipal à espera do momento ideal para a sua plantação.

DSC_7651.jpg

Neste momento, a autarquia já conseguiu arrecadar perto de oito mil árvores para plantação em áreas urbanas, espaços rurais, ao longo das linhas de água e em montes e serras. O projeto tem como objetivo reabilitar aproximadamente 25 hectares do território concelhio e será concretizado nos próximos anos até 2025.

Com a candidatura ao programa “Floresta Comum” a autarquia conseguiu 234 Amieiros; 110 Carrascos; 500 Salgueiros; 130 Carvalhos Roble; 736 Lentiscos bastardo; 250 Tramazeiras; 115 Mostajeiros e 300 Teixos.

DSC_7654.jpg

O Programa tem como missão promover a produção, angariação e distribuição de árvores autóctones, a projetos que demonstrem motivação, comprovem competências e possuam os meios necessários para proceder ao plantio e cuidado das florestas que tencionam plantar. O objetivo é fomentar e incentivar a criação de uma floresta com altos índices de biodiversidade e de produção de serviços ecológicos, fazendo chegar os conhecimentos e as árvores às pessoas e instituições que possuem vontade e condições para intervir. Pretende-se, assim, envolver a comunidade e potenciar a criação de estruturas e redes locais de recuperação da floresta autóctone portuguesa. Foram estes os objetivos que levaram  a QUERCUS – Associação Nacional de Conservação da Natureza, ICNF –  Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, ANMP – Associação Nacional de Municípios Portugueses e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto-Douro – a estabeleceram uma parceria num projeto cujo o objetivo principal é a construção de uma floresta cujos benefícios se alargam às atuais e às futuras gerações: Floresta Comum.

Até agora, muitas das árvores do projeto “25 mil árvores até 2025” foram adquiridas pela autarquia, mas a grande maioria foi oferecida por escolas e instituições. Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “é muito importante envolver toda a comunidade neste projeto, principalmente as novas gerações, sensibilizando-as para a preservação da natureza e do meio ambiente”, referindo que “rearborizar significa devolver vida, proteger a natureza, criar condições de futuro para a comunidade”.

DSC_7663.jpg

CARICATURISTA ANTÓNIO ANTUNES PARTICIPA NO PRÓXIMO “UM LIVRO, UM FILME”

O primeiro “Um Livro, Um Filme” do ano vai contar com a participação do caricaturista político português António Antunes. A sessão vai decorrer, como já vem sendo hábito, na última sexta-feira do mês, dia 27 de janeiro, no Centro de Estudos Camilianos, em Seide São Miguel, em Vila Nova de Famalicão.

António Antunes.jpg

Para exibir e comentar, o convidado escolheu o filme “A Festa de Babette”, um drama realizado em 1987, pelo realizador Gabriel Alex.

Refira-se que António Antunes publicou os seus primeiros cartoons no diário lisboeta “República”, em março de 1974. No final do mesmo ano, ingressou no semanário “Expresso” onde continua a publicar as suas obras.

Dos prémios recebidos destacam-se: Grande Prémio do XX International Salon of Cartoons, em 1983; 1º Prémio de Cartoon Editorial do XXIII International Salon of Cartoons, em 1986; Grande Prémio de Honra do XV Festival du Dessin Humoristique, em 1993; Award of Excellence - Best Newspaper Design, em 1995; Premio Internazionale Satira Politica, em 2002; Grande Prémio Stuart Carvalhais, em 2005 e o Prix Presse Internationale, em 2010.

Realizou exposições individuais em Portugal, França, Espanha, Brasil, Alemanha, China e Luxemburgo. Foi júri de salões de desenho humorístico em Portugal, Brasil, Grécia, Sérvia, Turquia e Itália. Presidiu ao júri da 9.ª edição do World Press Cartoon, salão que dirige desde a sua fundação em 2005.

Recorde-se que a iniciativa “Um Livro, Um Filme” decorre desde 2006 e conta todos os meses com a presença de uma figura da cultura e das artes para apresentar um filme, preferencialmente baseado numa obra literária. A iniciativa é de entrada livre.

“Ambientar-se” debate esta sexta-feira os efeitos das alterações climáticas

“Before the Flood”, realizado por Steven Fisher, foi o filme escolhido pela Associação Famalicão em Transição para a próxima sessão do ciclo de cinema “Ambientar-se”, que se realiza já nesta sexta-feira, dia 20 de janeiro, a partir das 21h30, na Casa do Território, no Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão.

O documentário, que acompanha a viagem do ator Leonardo DiCaprio enquanto Mensageiro da Paz da ONU, foca-se nos efeitos das alterações climáticas, e no que a sociedade pode fazer para evitar a extinção de espécies, ecossistemas e comunidades nativas em todo o planeta.

À exibição do filme seguir-se-á um momento de debate, dinamizado por um dos rostos da defesa do Ambiente em Portugal e atual presidente da Associação Campo Aberto (Associação Defesa do Ambiente) - José Carlos Marques.

Recorde-se que as sessões “Ambientar-se” são uma parceria entre a autarquia famalicense, através do Parque da Devesa, e instituições locais ligadas à proteção do Ambiente.

A entrada é gratuita.

FAMALICÃO LEVA MÚSICA E TEATRO À CASA DAS ARTES

Sugestões para este fim-de-semana no espaço cultural famalicense: Mirror People e Teatro do Bolhão na Casa das Artes

O terceiro fim-de-semana do ano na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão vai ficar marcado pela música e pelo teatro. A sonoridade dos Mirror People e a peça “A Vida de Galileu” são as propostas do espaço cultural famalicense para o próximo sábado, dia 21 de janeiro.

A Vida de Galileu.jpg

Protagonizada por António Capelo, a peça “A Vida de Galileu” marca o regresso do Teatro do Bolhão ao autor germânico Bertolt Brecht, que neste seu texto tematiza o confronto entre a verdade da ciência – que tem de ser confirmada e demonstrada – e a verdade da religião – um ato de fé.

A peça sobe ao palco do grande auditório, a partir das 21h30. Os bilhetes já se encontram à venda, tendo o custo de 8 euros para o público em geral e reduzindo para metade para estudantes e portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.

No mesmo dia, mas no café-concerto, a Casa das Artes recebe o concerto dos Mirror People.

A banda portuguesa, que junta influências do “disco sound” dos anos 70 com sons atuais da música de dança, prepara-se para lançar o seu segundo álbum de originais, intitulado “Bring the Light”, para o qual Rui Maia, mentor deste projeto musical, convidou a banda que o acompanha em palco (Maria do Rosário, João Pascoal e Hugo Azevedo) e o vocalista Jonny Abbey.

O concerto está marcado para as 23h30. A entrada tem o custo de 6 euros, reduzindo para metade para estudantes e portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.  

Mais informações em www.casadasartes.org.

Mirror People - Promo Foto Andre Leiria.jpg

MUSEU BERNARDINO MACHADO EM FAMALICÃO ORGANIZA CICLO DE CONFERÊNCIAS

Museu Bernardino Machado dá as respostas ao longo de 2017 com ciclo de conferências, encontros, exposições e lançamento de obras. Como surgiram os partidos políticos em Portugal? E quais eram as suas convicções?

Arranca na última sexta-feira de janeiro, dia 27, no Museu Bernardino Machado, em Vila Nova de Famalicão, um novo ciclo de conferências dedicado ao tema “Os partidos perante as grandes questões da I República”. A temática dá, de resto, o mote para a programação anual do Museu que, para além do ciclo de conferências, se destaca pela organização dos Encontros de Outono e de três exposições documentais.

A problemática dos partidos e movimentos políticos em Portugal no período entre 1910 e 1973 serve, assim, de “chapéu” aos vários eventos programados para 2017. A escolha do tema respeita duas grandes razões, sendo que a primeira tem a ver com o patrono do Museu. “Bernardino Machado demonstrou sempre ao longo da sua vida uma grande preocupação com os partidos políticos, desde logo, pela sua génese, pela sua dimensão e pela sua convergência, daí que esta seja a razão maior pela escolha do tema”, explica a propósito o coordenador científico de Museu, Norberto Cunha. De acordo com o responsável a segunda razão tem a ver com a atualidade do tema e a forma como os cidadãos lidam hoje em dia com os partidos políticos. “Há atualmente uma pressão e exigência enormes dos cidadãos para com os partidos políticos, o que até é saudável do ponto de vista da democracia, mas há também falta de conhecimento e de informação sobre a forma como os partidos surgiram e como se desenvolveram”. Daí que, para Norberto Cunha, com estas iniciativas e através dos oradores convidados – “todos especialistas nos temas abordados” – o Museu “dá um enorme contributo para o conhecimento da história e para compreensão da atualidade”.

O coordenador científico, que é atualmente professor catedrático aposentado da Universidade do Minho, explica ainda as diferentes dimensões dos vários eventos. “Enquanto o ciclo de conferências se centra na relação dos partidos com as grandes questões da I República, como por exemplo, a questão religiosa, a educação, a questão colonial, a operária, entre muitas outras, os Encontros de Outono irão incidir sobre os próprios partidos e a sua constituição, nomeadamente o Partido Republicano Português, Evolucionista, Unionista, entre muitos outros”. Por sua vez, as exposições darão uma perspetiva histórica nacional e internacional sobre a questão dos partidos políticos. Serão ainda divulgadas exposições sobre a realidade local de Vila Nova de Famalicão.

O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, elogiou a escolha desta temática no âmbito das atividades anuais do Museu, referindo que “o resultado destas atividades enriquecerá ainda mais o Museu, contribuindo para a sua afirmação nacional como um centro de investigação histórica de referência”.

O Museu Bernardino Machado que completou recentemente 15 anos está instalado no Palacete Barão da Trovisqueira, um majestoso edifício do século XIX, localizado bem no centro da cidade de Vila Nova de Famalicão. Para além da divulgação e valorização da figura de Bernardino Machado, um famalicense por adoção que foi Presidente de Portugal, por duas vezes, durante a I República, o Museu tem vindo a destacar-se na organização de diversos eventos e na produção de documentos que têm sido essenciais para investigadores e historiadores.

CICLO DE CONFERÊNCIAS ARRANCA DIA 27

São oito as conferências do ciclo “Os partidos perante as grandes questões da I República”. Decorrem ao longo dos meses de janeiro, fevereiro, março, abril, maio, junho, setembro e outubro, com entrada livre. A primeira é já no próximo dia 27, a partir das 21h30, e o conferencista convidado é o constitucionalista e cultor da filosofia do direito e da política Ferreira da Cunha, Professor Catedrático de Direito da Faculdade de Direito da Universidade do Porto (desde 2001) e Diretor do Instituto Jurídico Interdisciplinar (desde 2002). O tema é “Os deputados Republicanos e a Lei Fundamental de 1911: convergências e divergências”.

Segue-se “Os partidos republicanos e a educação”, com a conferencista Maria Cândida Proença; “Os partidos Republicanos e a questão religiosa”, com Luís Salgado de Matos; “Os partidos políticos da I República e a questão colonial”, com Pedro Aires de Oliveira; “Os partidos políticos e a questão operária”, com Manuel Guimarães; “Os partidos políticos e os contrarrevolucionários monárquicos (1910-1926) com Miguel Santos; “Os partidos políticos e Bolchevismo”, com Norberto Cunha; “Os partidos políticos e as Forças Armadas”, com Luís Alves de Fraga.

Ciclo de Conferências _ Cartazfam.jpg

Elegeu-se como tema privilegiado do Ciclo de conferências, do Colóquio de Outono e de uma das três desejáveis exposições do Museu, para o ano de 2017, a problemática Partidos e movimentos políticos em Portugal (1910-1973). Dada a proliferação dos partidos políticos em tão vasto arco temporal e dado que o Museu tem finalidades gerais, sobretudo ligadas ao seu patrono, Bernardino Machado, que obriga a estabelecer prioridades, excluem-se os partidos políticos que surgiram depois do 25 de Abril de 1974 e não se incluem, como é óbvio, todos os partidos e movimentos políticos da I República, da Ditadura Militar pós-28 de Maio de 1926 e do Estado Novo.

O tema tem sobeja atualidade. Um amplo setor da opinião pública, ignorando e/ou desvalorizando a conexão umbilical e genética entre partidos políticos e democracia, não apenas se mostra céptico quanto aos partidos políticos (solicitando, por isso, tantas vezes, o reforço dos poderes presidenciais, como se a representação da vontade geral estivesse melhor assegurada por um guardião do que muitos) como, frequentes vezes, os acusam de instituições clientelares e sorvedouros da riqueza dos cidadãos, mais servindo para servir-se a eles e aos seus correligionários do que aos interesses gerais da nação que os elegeu; daí até os considerarem inúteis e nefastos, a distância não é longa. É uma hostilidade presente, dissociada duma perspetiva de futuro, que ignora as consequências que traria a supressão dos partidos políticos ou mesmo os perigos que traria, ainda que sendo um mal menor, a sua redução ao famigerado rotativismo bipolar que tivemos durante o período da Regeneração monárquica (que tende a dissociar a base social de apoio dos partidos dos seus órgãos dirigentes e a retirar representatividade político-partidária às minorias; enfim, a diminuir o alcance social da democracia, como sublinhou Locke). Estas são duas das principais razões, a que genericamente se poderia chamar a crise dos partidos políticos, que nos levaram a eleger o tema supracitado, embora esta denominação genérica não seja a mais apropriada, porque os partidos políticos, em democracia, não são estáticos mas dinâmicos e evolutivos e, nessa medida, estão, continuamente, em crise. Mas há uma outra razão que me despertou especial atenção na escolha deste tema: a formação de movimentos cívicos de opinião, de duração efêmera, que se 2 constituem para reivindicarem ou chamarem a atenção da opinião pública e dos poderes instituídos (seja do Governo central e local, seja dos partidos) para determinados temas ou problemas; são movimentos, organicamente, débeis, unidos apenas por um determinado tema nuclear (resíduos tóxicos, violência doméstica, homossexuais, alimentos, geneticamente, manipulados, etc.). Não pretendendo substituir-se aos partidos, mas completá-los têm inúmeras virtualidades políticas: mobilizam a participação política da sociedade civil (condição fundamental de qualquer democracia), interagem com as instituições democráticas, obrigam os partidos políticos a manter a sua atenção desperta para os problemas que preocupam a sociedade civil ou uma parte dela, etc..

Temos, pois, expostas as razões da escolha do tema que predominará nas atividades do Museu para o ano de 1917 que incluirá:

 - Oito conferências sobre Os partidos e movimentos políticos da I República nas suas relações com determinadas questões fundamentais desse período (os partidos e a questão religiosa, os partidos e a Constituição de 1911, o partidarismo e o transpartidarismo, os partidos políticos e os ´adesivos´, os partidos e as greves, os partidos e as ditaduras de Pimenta de Castro e Sidónio Pais, os partidos e a questão colonial, os partidos e a I Guerra Mundial, os partidos e o operariado, etc.).

 - Doze conferências nos Encontros de Outono (Novembro) sobre Os partidos e movimentos políticos (1910-1973) que incidirão sobre os seguintes partidos: o Partido Republicano Português, o Partido Evolucionista, o Partido Unionista, o Integralismo Lusitano, o Partido Republicano Nacionalista, o Partido Liberal, o Partido Reconstituinte, os partidos no ocaso da I República, a Seara Nova, a Aliança Republicano-Socialista, o Grupo de Renovação Democrática, o Partido Comunista, a União Nacional, o MUNAF/MUD, o MDP/CDE, etc.

Exposições: O Museu, como tem vindo a fazer no passado, terá dois tipos de exposições: aquelas que solicita, de empréstimo, a outras instituições e as que ele mesmo elabora. Umas e outras procuram quer manter a contínua atenção do público sobre as atividades do Museu, quer contribuir para a educação cívica dos cidadãos, conjugando nessas exposições o elemento iconográfico com o prosaico. As principais exposições que nos propomos elaborar são as que se seguem:

 - Uma sobre Os partidos e movimentos políticos da I República que terá como fonte principal de informação a obra fundamental do Prof. Ernesto Castro Leal (Universidade de Lisboa) sobre o assunto em epígrafe, cuja presença procuraremos trazer à sua abertura para proferir uma palestra sobre o assunto;

- Uma exposição sobre A Revolução Russa de 1917: uma perspetiva histórica (não só nacional mas internacional e cuja abertura terá uma mesa redonda, constituída por historiadores de renome);

 - As Aparições de Fátima (1917): sociedade, política e religião (que seguirá o modelo prático de execução da exposição anterior).

Para além destas três exposições, iremos organizar as seguintes exposições de âmbito local:

- Os Partidos Políticos em Famalicão durante a I República;

 - A Oposição Democrática em Famalicão.

“Obras” de Bernardino Machado

Como se tem vindo a fazer, também em 2017, continuaremos a publicação das Obras (políticas) de Bernardino Machado. Deste modo, esperamos consolidar, ainda mais, este projeto e continuar o resgaste público deste eminente republicano (desiderato que, até hoje, não se concretizou ainda para qualquer outra grande figura política desse período).

Ciclo de Conferências 2017

"Os partidos perante as grandes questões da I República"

1 – Os deputados republicanos e a Lei Fundamental de 1911: convergências e divergências Conferencista: Prof. Doutor Paulo Ferreira da Cunha

Data: 27 de janeiro

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado

2 – Os partidos republicanos e a educação

Conferencista: Prof. Doutora Maria Cândida Proença

Data: 24 de fevereiro

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado

3 – Os partidos republicanos e a questão religiosa

Conferencista: Prof. Doutor Luís Salgado de Matos

Data: 24 de março

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado

4- Os partidos políticos da I República e a questão colonial

Conferencista: Prof. Doutor Pedro Aires de Oliveira

5 Data: 28 de abril

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado a

5- – Os partidos políticos e a questão operária

Conferencista: Prof. Doutor Manuel Guimarães

Data: 20 ou 27 de maio

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado

6 – Os partidos políticos e os contra-revolucionários monárquicos (1910-1926)

Conferencista: Prof. Doutor Miguel Santos

Data: 17 de junho

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado

7 – Os partidos políticos e o Bolchevismo

Conferencista: Prof. Doutor Norberto Cunha

Data: 29 setembro

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado

8 – Os partidos políticos e as Forças Armadas

Conferencista: Coronel Doutor Luís Alves de Fraga

Data: 13, 20 ou 27 de outubro

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado

FAMALICÃO: CRIANÇAS DE MEÃES GANHAM “NOVA” ESCOLA

Paulo Cunha inaugurou obras de remodelação no valor de 150 mil euros

Foi com pompa e circunstância que a comunidade educativa de Meães, em Vila Nova de Famalicão, inaugurou, esta segunda-feira, a sua “nova” escola. Do edifício educativo histórico, restam apenas as paredes, tudo o resto foi melhorado e beneficiado, proporcionando maior conforto e melhores condições de ensino aos alunos e professores.

image50056.jpeg

Por isso, as quase 30 crianças que frequentam a escola não deixaram os créditos por mãos alheias e cantaram, dançaram e interpretaram poemas, soltaram balões e risos de alegria, tudo num ambiente de festa mostrando ao presidente da Câmara Municipal, aos autarcas, aos responsáveis educativos e à comunidade presente o seu contentamento.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “esta obra era uma prioridade e havia aqui uma grande vontade conjunta para que as coisas corressem bem”. O autarca lembrou o momento em que se chegou a equacionar encerrar esta escola e distribuir as crianças por outros estabelecimentos de ensino do concelho. “Decidimos investir nesta escola e hoje podemos ver que foi uma boa aposta”, referiu.

A Escola Básica de Meães é frequentada na sua totalidade por crianças de etnia cigana, por isso, para Paulo Cunha “com as obras aqui realizadas estamos a dar um contributo muito grande a esta comunidade. É uma comunidade que precisa de estimulo, que precisa de cada vez mais razões para que as crianças frequentem o sistema de ensino”.

O autarca aproveitou ainda a oportunidade para deixar um apelo aos pais para que as crianças frequentem as aulas. “Só faz sentido fazer um investimento destes se as pessoas usufruírem dele. Que adianta fazer uma remodelação de uma escola se depois as crianças não forem às aulas?”.

Um pedido que a responsável pela escola Rita Nicolau acredita que será bem aceite. Aliás segundo a professora responsável, nota-se já “que a escola é o sítio onde estas crianças mais gostam de estar”. Antes das obras e do trabalho desenvolvido com a comunidade, “havia uma fraca assiduidade das crianças e pouco empenho dos pais”, salientou, acrescentando que neste momento “é gratificante ver que, a cada ano que começa não temos de ir buscar as crianças a casa”.

De resto, a professora mostra-se orgulhosa com os resultados alcançados no que diz respeito “à aprendizagem das regras, à cidadania e à colaboração de toda a comunidade educativa”.

A intervenção que implicou um investimento municipal de mais de 150 mil euros, envolveu um conjunto de melhoramentos, tendo em vista um maior conforto dos alunos e uma qualidade de excelência do ensino. Entre as diversas intervenções destaque para a substituição de telhado, colocação de isolamento térmico, substituição de madeiras, soalhos e portas, pintura, revisão da instalação elétrica, colocação de relva sintética, reparação de muros e vedações entre outros melhoramentos.

A sessão contou ainda com as presenças do diretor do agrupamento de escolas D. Sancho I e de vários professores responsáveis, da presidente da União das freguesias de Vila Nova de Famalicão e Calendário, de vereadores municipais e  outros responsáveis.

image50065.jpeg

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE PRETENDE ANTECIPAR ABERTURA DA LOJA DO CIDADÃO EM FAMALICÃO

Paulo Cunha propôs antecipação para 2017 da abertura da Loja do Cidadão em Famalicão mas PS local não concorda

Vereadores do PS indiferentes à urgência da Loja do Cidadão para Famalicão

As comissões políticas Concelhias do PSD e do CDS/PP de Vila Nova de Famalicão manifestam a sua incredulidade pela forma como o PS de Vila Nova de Famalicão está a reagir a uma proposta de recomendação apresentada pelo Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, para que o Governo reveja o recente mapa de criação de novas Lojas do Cidadão em Portugal e pondere antecipar a abertura da Loja do Cidadão de V.N. de Famalicão, prevista para 2018 ou 2019, para 2017.

famacdspsd.bmp

No documento apresentado na reunião do executivo municipal da passada quinta-feira, 13 de janeiro, Paulo Cunha alega a urgência na abertura desta estrutura, tendo em conta as más condições em que estão a funcionar serviços públicos do estado, como é caso evidente o registo civil e a segurança social, entre outros. O presidente da Câmara deixa bem claro que estão reunidas todas as condições para que a Loja do Cidadão comece a funcionar já em 2017.

A preocupação de Paulo Cunha pelos famalicenses, nomeadamente pela qualidade dos serviços públicos prestados no concelho, parece ter deixado os responsáveis do PS de Vila Nova de Famalicão em pânico. Logo no debate que se seguiu à apresentação da proposta, os vereadores do PS perderam-se em acusações infundadas para tentarem justificar a abstenção que deram a uma proposta cuja falta de consenso não deixará de espantar os famalicenses.

Entretanto, na declaração de voto que emitiram sobre o assunto, atiram desesperadamente responsabilidades para a Câmara Municipal, esquecendo que as Lojas do Cidadão são responsabilidade da Administração Central e que o único Governo que olhou para Vila Nova de Famalicão com olhos de ver neste capítulo foi o Governo de Passos Coelho.

Fica claro que o PS não quer que o Governo dê a Famalicão aquilo a que o concelho tem direito e merece, porque simplesmente teme que daí resultam eventuais benefícios eleitorais para a Coligação PSD/CDS/PP. É este o sentido de responsabilidade do PS de Vila Nova de Famalicão: compromisso com eles próprios e, como diz a canção, que tudo o mais vá para o inferno!

O ano de 2017 é um ano de eleições autárquicas. Contudo, ao contrário do PS Famalicão, o PSD e o CDS/PP não estão preocupados com o assunto. Todas as nossas baterias estão apontadas para uma governação autárquica equilibrada, ambiciosa e inovadora, como tem sido marca do atual executivo municipal sob liderança de Paulo Cunha.

As eleições têm o seu tempo próprio! A coligação “Mais Ação, Mais Famalicão”, lamenta que o PS de Famalicão faça depender a sua ação e os seus argumentos em função de interesses puramente eleitoralistas. 

Não é assim que se defende Famalicão! Não é assim que se desenvolve o concelho!

Vila Nova de Famalicão, 16 de janeiro de 2017

As Comissões Politicas Concelhias do PSD e do CDS/PP de Vila Nova de Famalicão

JOVEM, FRESCO E LEVE: O VINHO VERDE ESTÁ EM HARMONIA COM FAMALICÃO

Paulo Cunha visitou hoje os Vinhos Castro, principal produtor do concelho, em mais uma jornada do roteiro Famalicão Made IN

Se há uma nova atitude na Região Demarcada dos Vinhos Verdes que investe na qualidade e diversidade dos vinhos e na valorização das castas, Vila Nova de Famalicão, concelho que a ela pertence, bem pode dizer que muito tem contribuído para essa nova forma de estar que aposta em acrescentar valor aos vinhos verdes.

AFS_0209.jpg

“São vinhos magníficos e com enorme potencial para serem apreciados no mundo inteiro”. Assim os classificou Paulo Cunha, Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, quando hoje visitou a adega dos Vinhos Castro – com capacidade instalada dearmazenamento para 800 mil litros e equipada com os mais modernos equipamentos enológicos –, em Cavalões, o maior produtor de vinho verde do concelho e um dos maiores a nível nacional, no âmbito do roteiro Famalicão Made IN.

Palavras em evidente contexto de simpatia, mas que não deixam de expressar o entusiasmo com que o autarca hoje olha para a qualidade e diversidade dos vinhos verdes que são produzidos no território famalicense.

É por tudo isto que se pode dizer que para trás ficou o cliché dos vinhos baratos doces e gaseificados. Esse, definitivamente, já não é o ‘novo’ vinho verde. O que o concelho – e os Vinhos Castro, em particular – tem hoje para oferecer são vinhos jovens, frescos e leves, que evidenciam a variedade e qualidade das castas autóctones e que espelham a diversidade e riqueza do território no sector dos vinhos.

AFS_0264.jpg

Nesta empresa vinícola, que resulta da paixão da família Marinho em criar vinhos com diferenciação no mercado, quantidade é sinónimo de qualidade. Em 2016 atingiu uma produção recorde de 900 toneladas de uvas, traduzida em cerca de 600 mil litros de produção própria de vinho, mas prevê chegar às 1200 toneladas num futuro próximo. Expectativa a que não é alheio um incremento das vendas para novos mercados internacionais. “A exportação consome hoje 20% da produção, mas o nosso objetivo é que represente 80%”, disse Filipe Marinho, administrador.

Os vinhos Castro – espumante, rosado, alvarinho, tinto, branco ou palhete – são produzidos em largas centenas de hectares de quintas localizadas nas freguesias de Cavalões, Requião e Vermoim. A série “7 Tentações” é a que mais orgulha Filipe Marinho. Citrino, frutado, discreto e elegante. São alguns dos qualitativos que constam no rótulo.

Filipe Marinho fala numa “luta permanente pela qualidade”. “Numa hora pode perder-se a produção de um ano”, observou, apontando ainda outros desafios subsequentes à procura da qualidade, para além da internacionalização: a distribuição e a produção de subprodutos, como aguardentes e licores.

No final da visita, Paulo Cunha foi eloquente quanto ao futuro que antecipou auspicioso para os Vinhos Castro: “Acredito que os próximos anos serão ainda melhores não só na qualidade como na quantidade, o que representa uma excelente notícia para as exportações famalicenses”.

AFS_0268.jpg

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE REÚNE COM ASSOCIAÇÕES DO CONCELHO

Paulo Cunha inicia quarto ano de roteiro associativo por uma gestão “verdadeiramente partilhada”. Reuniões semanais com associações já dão frutos

Depois de três anos de reuniões com as associações formais e informais do concelho e mais de 500 horas de conversas com os seus dirigentes, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, iniciou, na semana passada, em Abade de Vermoim e Landim, mais uma nova ronda de visitas.

DSC_6670.jpg

As reuniões semanais das terças-feiras com o movimento associativo concelhio são já uma rotina do presidente da Câmara Municipal e uma marca indelével do seu executivo, no que diz respeito a uma política de proximidade com as populações, com as instituições, com as empresas e com as associações.

Para Paulo Cunha esta proximidade é fundamental na concretização de “uma gestão verdadeiramente partilhada e participada do território, com os contributos e ideias de todos”.

Para além disso, os frutos mais visíveis deste trabalho são a organização das Mostras Associativas que animam as freguesias do concelho, aos fins-de-semana. Promovidas pelo município em parceria com as Juntas de Freguesia, têm como objetivo dar a conhecer o trabalho e a força das associações, instituições, artesãos e produtores locais. Considerados eventos âncora locais, as Mostras decorrem do desafio assumido pela Câmara Municipal de apoiar as 49 freguesias do concelho e o seu tecido associativo na promoção e valorização da sua identidade.

Foi também criado um Gabinete do Associativismo especificamente direcionado para as associações, que as apoia e informa sobre diversos assuntos, nomeadamente, nos processos de candidaturas aos fundos comunitários, mas também licenciamentos, entre outros.

Por outro lado, na sequência do Roteiro Associativo, a autarquia prepara-se para lançar, em breve, uma aplicação digital, que servirá de calendário concelhio de eventos, facilitando o planeamento e organização de atividades pelas várias associações, de forma a não coincidirem na data ou na forma como decorrem.

“Será um instrumento muito útil, tanto para as associações, como para as populações, pois se por um lado irá ajudar as coletividades a prepararem melhor os seus eventos irá trazer um novo olhar, permanente e mais atento, sobre o que se passa no território”, explica Paulo Cunha.

Mobilizar, motivar, conhecer e resolver problemas são os objetivos do roteiro associativo do concelho, que tem tido o reconhecido mérito de estreitar a malha da rede social municipal, cativando e estimulando as organizações do território para o desenvolvimento de um trabalho em rede, reforçando a ligação de todos ao município.

Para este novo roteiro associativo que agora se inicia – pelo quarto ano – Paulo Cunha assume mais uma vez a ambição de contactar com todas as associações do concelho, reforçando o espírito de união entre todos, para que todos tenham um papel participativo e de compromisso no futuro do concelho.

DSC_6701.jpg

FAMALICÃO RECEBE LUATY BEIRÃO

Luaty Beirão em Famalicão na apresentação do núcleo da Amnistia Internacional

Luaty Beirão esteve em Vila Nova de Famalicão no passado sábado, 14 de janeiro, para apadrinhar a apresentação do núcleo famalicense da Amnistia Internacional Portugal. Foi na Biblioteca Municipal numa sessão onde se falou de Direitos Humanos com intervenções do próprio ativista luso-angolano, conhecido pela sua luta em prol da liberdade de expressão, democracia e luta anticorrupção em Angola, e do presidente do novo núcleo, Carlos Oliveira. 

Luaty Beirão em Famalicão.jpg

O Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, associou-se ao momento, congratulou-se pela criação da estrutura no concelho e sublinhou que “a Amnistia Internacional tem defendido de forma assertiva causas e direitos sociais em temas transversais, intemporais e com abordagem histórica”.

Luaty Beirão está em Portugal para realizar conferências onde conta a sua história e a dos que, com ele, foram acusados de associação de malfeitores e tentativa de rebelião contra o presidente José Eduardo dos Santos. Luaty utilizou a greve de fome como forma de protesto contra a sua detenção e de mais 13 ativistas. “A vida em Angola é muito imprevisível para toda a gente. Há muita doença, muita criminalidade. Morre-se por estar vivo”, disse, sublinhando: “Eu gostaria de dizer que nunca mais vou ser preso mas é difícil prever”.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE FELICITA ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DAS LAMEIRAS

Paulo Cunha felicita nova direção da Associação de Moradores das Lameiras

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, elogiou na passada sexta-feira, 13 de janeiro, o trabalho social que tem vindo a ser desenvolvido pela Associação de Moradores das Lameiras (AML).

Paulo Cunha com Jorge Faria.jpg

O edil famalicense marcou presença na tomada de posse dos novos órgãos sociais da associação para o quadriénio 2017-2020 e apontou a AML como um “ótimo exemplo para o país” na procura das melhores soluções para as necessidades sociais da comunidade em que se insere.  

A AML vai manter-se sob a liderança de Jorge Faria, conseguindo assim uma estabilidade que Paulo Cunha considera “fundamental” para a continuidade do trabalho da instituição.

Recorde-se que a AML - Associação de Moradores das Lameiras é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, com sede no Edifício das Lameiras, no concelho de Vila Nova de Famalicão. Fundada em maio de 1984, a AML orienta a sua ação na promoção da solidariedade social, educação, habitação, saúde, cultura e desporto a partir da infância, juventude, família e terceira idade, na defesa dos interesses dos moradores das Lameiras e freguesia de Antas, à qual pertence. 

VINHOS CASTRO GARANTE QUANTIDADE E QUALIDADE

Visita do Presidente da Câmara aos Vinhos Castro, segunda-feira, 16 de janeiro, pelas 10h30, na Quinta Rua Bispo D. Luís Almeida, Nº 339, em Cavalões

É um dos maiores produtores nacionais de vinho verde e o maior de Vila Nova de Famalicão, concelho enquadrado na  Região Demarcada dos Vinhos Verdes, sub-região do Ave. Os Vinhos Castro – Vinhos de Portugal, são um projeto que resulta da paixão da família Marinho em criar vinhos únicos, singulares e com diferenciação no mercado. Aqui, quantidade é sinónimo de qualidade.

 

AFS_3164 (2).jpg

São muitos hectares de quintas, localizadas nas freguesias de Cavalões, Requião e Vermoim, que, em 2016, permitiram uma produção recorde  de 900 toneladas de uvas, garantindo qualquer coisa como  600 mil litros de vinho de produção própria.

A adega, com uma capacidade instalada de armazenamento para 800 mil litros, vai ser visitada segunda-feira, 16 de janeiro, pelo Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, no âmbito do roteiro Famalicão Made IN, pelas 10h30, na Quinta Rua Bispo D. Luís Almeida. Nº 339 - 4760-426, em Cavalões.

O vinho Cavalões é o que mais vende, mas é a série “7 Tentações” que mais orgulha o administrador da empresa, Filipe Marinho, que fala numa “luta permanente pela qualidade”. “Numa hora pode-se perder a produção de um ano”, diz, apontando os desafios que se seguem depois de assegurado o primeiro: “A distribuição, a internacionalização e a produção de subprodutos como aguardentes e  licores”.

AFS_3194 (1).jpg

FAMALICÃO REQUALIFICA ESCOLA BÁSICA DE MEÃES

Paulo Cunha inaugura obras de remodelação da Escola Básica de Meães. Cerimónia tem lugar na próxima segunda-feira, dia 16 de janeiro, pelas 15h00

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, inaugura na próxima segunda-feira, 16 de janeiro, pelas 15h00, as obras de remodelação da Escola Básica de Meães, em Calendário.

DSC_5499.jpg

A intervenção que implicou um investimento municipal de mais de 150 mil euros, envolveu um conjunto de melhoramentos, tendo em vista um maior conforto dos alunos e uma qualidade de excelência do ensino.

Entre as diversas intervenções destaque para a substituição de telhado, colocação de isolamento térmico, substituição de madeiras, soalhos e portas, pintura, revisão da instalação elétrica, colocação de relva sintética, reparação de muros e vedações entre outros melhoramentos

 

FAMALICÃO REQUALIFICA ESTRADA QUE LIGA CABEÇUDOS A ESMERIZ

Estrada que liga Cabeçudos a Esmeriz ganha passeios largos para peões e mais segurança para os carros. Paulo Cunha visitou a obra nesta quinta-feira

São mais de dois quilómetros de obra na estrada que liga as freguesias de Cabeçudos e Esmeriz, num investimento municipal de quase 700 mil euros. O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, e o presidente da União das Freguesias Armindo Mourão visitaram, esta quinta-feira, as obras que deverão ficar concluídas durante o Verão.

AFS_3214.jpg

“É uma obra fundamental para as pessoas que aqui vivem, mas principalmente para todos aqueles que usam esta estrada diariamente”, afirmou Armindo Mourão, acrescentando que “para além de trazer uma imagem mais moderna à freguesia, esta intervenção vai melhorar a segurança, a comodidade e qualidade de vida das pessoas, tendo em conta que para além dos passeios largos, contempla ainda a renovação das redes de água”. “Era uma obra há muito ansiada por todos”, explicou ainda visivelmente satisfeito e orgulhoso. Também Paulo Cunha, salientou que se trata de uma “obra completa que vai beneficiar toda a gente”. E recordando o investimento que a autarquia está a fazer um pouco por todo o concelho, salientou que “o grande objetivo da melhoria da qualidade da rede viária no concelho, para além da importância no desenvolvimento integrado do concelho, pois boas acessibilidades são um fator importante na atração de novos investimentos, é o de providenciar uma melhor circulação que resulta numa maior segurança, tanto para os automobilistas como para os peões, bem como ainda o contributo inegável na valorização do meio ambiente”.

De facto, para além do alargamento da via, da pavimentação, da criação de passeios, estacionamento, e zonas ajardinadas, a empreitada implica ainda a renovação das redes de águas e colocação de sinalização.

Refira-se que a beneficiação desta via, EM 509/1, faz parte de um conjunto de obras da rede viária que a Câmara Municipal está a lançar para o terreno. Ao todo são seis intervenções de grande investimento, nomeadamente o melhoramento do Caminho Municipal 1500/1, em Mogege, do Caminho Municipal 1527, em Delães, Oliveira S. Mateus e Oliveira Santa Maria, do Caminho Municipal 1480, em Gavião, a reabilitação do Caminho Municipal 1458, em Fradelos e a beneficiação da Avenida do Rio Veirão, em Ribeirão.

Ao todo, as intervenções implicam um investimento municipal superior a 2,1 milhões de euros.

AFS_3232.jpg

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE QUER LOJA DO CIDADÃO INAUGURADA ESTE ANO EM FAMALICÃO

Município aprovou voto de recomendação ao Governo para a urgência desta estrutura pública no concelho

O executivo municipal de Vila Nova de Famalicão manifestou, esta quinta-feira, a sua congratulação pela decisão do Governo de colocar a Loja do Cidadão de Famalicão e o Espaço Cidadão de Joane, na lista de novos espaços a abrir no país.

Loja do Cidadão ficará no Centro Comercial D. Sancho I.jpg

O anúncio publicado no início do mês em Diário da República deixou o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “satisfeito”, no entanto, o autarca não concorda com a data proposta pelo Governo para a abertura da Loja do Cidadão, em Famalicão, que está apontada para 2018 e 2019.

“Temos todas as condições criadas para que a Loja do Cidadão comece a funcionar em 2017”, afirma o autarca, acrescentando que, para além disso “há ainda uma evidente urgência na abertura desta estrutura, tendo em conta que atualmente estes serviços públicos do Estado estão a ser prestados em más condições, como é o caso do registo civil”.

Para tentar sensibilizar o Governo para a abertura da Loja do Cidadão em 2017, Paulo Cunha apresentou na reunião do executivo municipal um voto de recomendação junto do Governo e da Agência de Modernização Administrativa (AMA), que recebeu a abstenção dos vereadores eleitos pelo Partido Socialista.

Refira-se que em 2015, o município e a AMA celebraram um protocolo para a instalação deste serviço público no concelho. Na altura, foi encontrado o espaço ideal que permite concentrar no mesmo local os vários serviços. Assim ficou definido que a Loja do Cidadão ficará instalada no Centro Comercial D. Sancho I - espaço da antiga superfície comercial “Inô” -, localizado na Avenida Dr. Carlos Bacelar. Para assegurar o espaço, a autarquia paga desde essa altura uma renda mensal.

Nessa altura, ficou também acordado com as Finanças, Segurança Social e Conservatórias a sua instalação no novo espaço.

Neste sentido, Paulo Cunha insiste na abertura da Loja do Cidadão o mais rapidamente possível. Até porque “são conhecidas as condições precárias em que a Conservatória do Registo Civil e os serviços da Segurança Social, por exemplo, estão a laborar. Quanto à Conservatória do Registo Predial, o espaço é exíguo e pouco cómodo para os utentes. Também, em relação às repartições da Autoridade Tributária estão situadas em espaços bastante antigos e mal localizados”.

No acordo celebrado em 2015, ficou estipulado que seria a AMA a apresentar a candidatura para a obtenção de financiamento comunitário para as obras de adaptação, no entanto, Paulo Cunha demonstra a disponibilidade da autarquia em avançar, desde já, com a execução das obras, desde que “o Estado assuma as suas responsabilidades e aquilo com que se comprometeu”.

Protocolo celebrado com a AMA foi em 2015.jpg

QUANTIDADE E QUALIDADE É GARANTIA DE FUTURO NA ADEGA DOS VINHOS CASTRO EM FAMALICÃO

Visita do Presidente da Câmara aos Vinhos Castro, segunda-feira, 23 de janeiro, pelas 10h30, na Quinta Rua Bispo D. Luís Almeida, Nº 339, em Cavalões

AFS_3164.jpg

É um dos maiores produtores nacionais de vinho verde e o maior de Vila Nova de Famalicão, concelho enquadrado na  Região Demarcada dos Vinhos Verdes, sub-região do Ave. Os Vinhos Castro – Vinhos de Portugal, são um projeto que resulta da paixão da família Marinho em criar vinhos únicos, singulares e com diferenciação no mercado. Aqui, quantidade é sinónimo de qualidade.

São muitos hectares de quintas, localizadas nas freguesias de Cavalões, Requião e Vermoim, que, em 2016, permitiram uma produção recorde  de 900 toneladas de uvas, garantindo qualquer coisa como  600 mil litros de vinho de produção própria.

A adega, com uma capacidade instalada de armazenamento para 800 mil litros, vai ser visitadasegunda-feira pelo Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, no âmbito do roteiro Famalicão Made IN, pelas 10h30, na Quinta Rua Bispo D. Luís Almeida. Nº 339 - 4760-426, em Cavalões.

O vinho Cavalões é o que mais vende, mas é a série “7 Tentações” que mais orgulha o administrador da empresa, Filipe Marinho, que fala numa “luta permanente pela qualidade”. “Numa hora pode-se perder a produção de um ano”, diz, apontando os desafios que se seguem depois de assegurado o primeiro: “A distribuição, a internacionalização e a produção de subprodutos como aguardentes e  licores”.

AFS_3194.jpg

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO APROVA VOTO DE PESAR PELA MORTE DE MÁRIO SOARES

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão aprovou, esta quinta-feira, 12 de janeiro, por unanimidade um voto de pesar pela morte de Mário Soares, assinalando “o reconhecimento público do município pela sua vida e obra” e reconhecendo-o como “cidadão generoso, abnegado e empenhado que desempenhou um contributo exemplar para que Portugal fosse uma democracia pluralista sólida e uma Nação livre e soberana inserida na União Europeia.”

Mário Soares recebeu as chaves da cidade em 1988 (1).jpg

O ex-presidente da República Portuguesa e figura cimeira da vida pública e política da Democracia portuguesa faleceu no passado sábado, dia 7 de janeiro, aos 92 anos.

Na proposta apresentada, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, considera Mário Soares como“uma das maiores figuras do Portugal Contemporâneo”, salientando que “ao longo da sua existência terrena, foi um Homem que serviu e deu a Portugal o melhor da sua vida”.

A proposta recorda ainda a relação de Mário Soares com o concelho famalicense, nomeadamente a atribuição da Chave da Cidade, em 31 de março de 1988, como o mais alto e simbólico dos Galardões Municipais, reconhecendo o seu papel na promoção a nível nacional e internacional dos valores fundamentais da Liberdade e da Democracia.

CLOSE-UP REGRESSA ESTE FIM-DE-SEMANA À CASA DAS ARTES DE FAMALICÃO

Sessão dupla dedicada ao cineasta brasileiro Gabriel Mascaro esta sexta-feira, dia 13

Neste novo ano, o cinema vai continuar a ser uma das grandes apostas da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão. Depois da sua estreia em outubro, o Close-Up – Observatório de Cinema regressa agora à programação mensal do espaço cultural famalicense, numa versão mais curta, mas não menos interessante.

Close-Up.jpg

Uma sessão dupla comentada e dedicada a um dos novos grandes nomes do cinema brasileiro - Gabriel Mascaro - é o grande destaque desta primeira “réplica” do Observatório de Cinema, que se realiza já neste fim-de-semana, nos dias 13 e 14 de janeiro.

“Um Lugar ao Sol” e “Doméstica” são os dois documentários do cineasta pernambucano escolhidos para serem exibidos esta sexta-feira à noite. 

Realizado em 2009, “Um Lugar ao Sol” aborda o universo dos moradores de coberturas de prédio das cidades de Recife, Rio de Janeiro e São Paulo e através dos depoimentos recolhidos, suscita o debate sobre desejo, visibilidade, insegurança, estatuto e poder, e constrói um discurso sensorial sobre o paradigma arquitetónico e social brasileiro. Já o documentário “Doméstica” nasceu da vontade de sete adolescentes registarem, durante uma semana, o dia-a-dia da sua empregada. O filme, realizado em 2012, lança um olhar contemporâneo sobre o trabalho doméstico no ambiente familiar, transformando-se num potente ensaio sobre afeto e trabalho.

No segundo dia do certame destaque para a exibição do filme “A Toca do Lobo”, a partir das 21h45. Um documentário que abre as portas secretas da vida do escritor Tomaz de Figueiredo, através do olhar da sua neta, a cineasta Catarina Mourão, presença confirmada na sessão de sábado.

Refira-se que esta primeira réplica do Close-Up incluirá também duas sessões para as escolas, com uma extensão do Cinanima (na sua 40.ª edição) para o pré-escolar e 1.º ciclo e a exibição de “The Kid”, um incontornável filme de Chaplin, para os alunos do 2.º e 3.º ciclos.

A entrada nas sessões do Close-Up têm o custo de 2 euros, reduzindo para metade para portadores do Cartão Quadrilátero Cultural. Para estudantes, seniores e associados de cineclubes a iniciativa é gratuita.

Mais informações em www.casadasartes.org ou em www.closeup.pt.

PROGRAMA

13 de janeiro | 10h00 - Extensão da 40.ª edição do CINANIMA - Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho - sessão para escolas

13 de janeiro | 15h00 - “The Kid” (O Garoto) de Charlie Chaplin - sessão para escolas

13 de janeiro | 21h45 - “Um Lugar ao Sol” + “Doméstica” de Gabriel Mascaro

14 de janeiro |21h45 - “A Toca do Lobo” de Catarina Mourão

FAMALICÃO REALIZA "FAMA ZUMBA EVENT"

“Fama Zumba Event” decorre em Famalicão a 28 de janeiro

O Pavilhão Municipal de Vila Nova de Famalicão é novamente o palco escolhido para acolher mais uma edição do “Fama Zumba Event”.

AFS_5225.jpg

A iniciativa, organizada pela AZ Move com o apoio da Câmara Municipal, terá lugar no próximo dia 28 de janeiro, sábado, e vai contar com a presença de nomes fortes da modalidade, tais como José Canossa, Vítor Silva, Alejandra Paolini e André Alves.

O evento decorrerá da parte da tarde, a partir das 15h00, e contará com uma “masterclass” de Zumba agendada para as 17h00.

A participação no “Fama Zumba Event” tem o custo de 5 euros, sendo que parte da receita reverterá a favor da APPACDM.

Mais informações sobre a iniciativa através da página de Facebook da AZ Move, em www.facebook.com/azmoveventos.

FAMALICÃO ORGANIZA VISITA GUIADA À CONTINENTAL-ITA

Visita guiada à Continental-ITA, dia 14 de janeiro

No âmbito do programa de dinamização da Exposição "Percurso da Continental por Terras Famalicenses", patente na Casa do Território, realiza-se este sábado, dia 14, uma visita guiada à Continental - ITA (Indústria Têxtil do Ave), empresa do Grupo Continental, na freguesia de Lousado.

Esta visita será acompanhada por colaboradores da empresa e pretende proporcionar aos participantes uma mostra do seu percurso, as linhas de produção, os laboratórios e o ambiente industrial da empresa.

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição (até à lotação de 40 participantes), até ao dia 13 de Janeiro.

Concentração e saída da Casa do Território, às 14h30. Regresso previsto pelas 17h30.

Mais informações através do email parquedadevesa@vilanovadefamalicao.org, ou pelo telefone, através do número 252 374 184.

FAMALICENSES PERDEM A CABEÇA NO CARNAVAL

Câmara Municipal lança campanha de comunicação de um dos maiores eventos culturais do ano

“Vais perder a cabeça!” É o mote da campanha de comunicação do Carnaval de Famalicão 2017.  A mais de um mês do grande acontecimento festivo, inspirada na folia e na diversão genuína carnavalesca, a autarquia põe o Carnaval na ordem do dia com a divulgação da imagem e do programa.

Imagem geralcarnav.jpg

“À semelhança do que já acontece um pouco por todo o concelho, onde as costureiras já começam a ser requisitadas, as escolas começam a preparar os adereços e atividades e os grupos de foliões começam a organizar-se, a Câmara Municipal  prepara-se também para arrancar com a campanha de promoção do Carnaval 2017”, anuncia, a propósito, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, adiantando que o município “está empenhado em fazer deste Carnaval o mais participado de sempre”.

O evento que já conquistou um lugar de destaque no país, é já uma marca do concelho e uma aposta turística de referência, atraindo todos os anos muitos milhares de pessoas à cidade.

Aqui, a folia sai à rua na noite de segunda para terça-feira, de 27 para 28 de fevereiro, e não se fica só a ver a banda a passar.

O Carnaval de Famalicão é genuíno, espontâneo, participado e verdadeiramente surpreendente. Só quem o experimenta sabe como é, e nunca mais o troca por nenhum outro!

Por isso, são cada vez mais os foliões que escolhem esta cidade para celebrar o carnaval e desfrutar de uma das mais longas e divertidas noites do ano.

Com origem no tradicional Entrudo português, o Carnaval famalicense nasce da participação livre das pessoas, que saem à rua em massa encarnando as mais diversas personagens. O costume começou no final dos anos 90, mas com o tempo ganhou uma força incrível e uma popularidade enorme.

Animação, criatividade e muita boa-disposição são os principais ingredientes, faça chuva ou faça sol!

Este ano, a autarquia volta a apostar no transporte gratuito para a festa, com o reforço das carreiras no concelho e repetindo a parceria com a CP, Comboios de Portugal.

“Não queremos que ninguém falte à festa, mas acima de tudo queremos que as pessoas se divirtam em segurança”, afirma ainda Paulo Cunha

LUATY BEIRÃO APADRINHA NÚCLEO DE FAMALICÃO DA AMNISTIA INTERNACIONAL

O ativista luso-angolano Luaty Beirão vai marcar presença na apresentação do Núcleo de Vila Nova de Famalicão da Amnistia Internacional (AI) Portugal.

15621788_691883097639813_64856008820900835_n (1).jpg

A sessão tem lugar no próximo sábado, 14 de janeiro, a partir das 15h00, na Biblioteca Municipal de Vila Nova de Famalicão, e prevê uma conferência sobre Direitos Humanos com testemunhos do próprio Luaty Beirão e do presidente do núcleo famalicense da AI, Carlos Oliveira, entre outros.

Esta iniciativa conta com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão através do Pelouro da Família.

SENIORES FAMALICENSES REVIVEM TRADIÇÃO DOS REIS

Depois das crianças, na passada sexta-feira, 6 de janeiro, foi a vez dos seniores famalicenses assinalarem a quadra dos Reis com o tradicional “Cantar dos Reis Sénior”.

Cantar dos Reis Sénior.jpg

A iniciativa, organizada todos os anos pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, contou com a participação de mais de um milhar de seniores do projeto municipal “Mais e Melhores Anos” que, conforme referiu o edil famalicense, Paulo Cunha, “voltaram a mostrar que vitalidade é coisa que não lhes falta”.

Refira-se que este ano, e com o intuito de conseguir reunir o maior número de participantes, a autarquia optou por deslocar o evento da Casa das Artes para o Pavilhão Municipal das Lameiras.

Uma decisão que veio a confirmar-se acertada por parte do executivo municipal, tendo em conta o elevado número – mais de três dezenas – de instituições que não quis perder o momento.

FAMALICÃO REALIZA CONCURSO DE ARTE VICENTINA

Inscrições para concurso de Arte Vicentina decorrem até sábado

Decorrem até ao próximo sábado, 14 de janeiro, as inscrições para participar no concurso de Arte Vicentina, promovido pelo Município de Vila Nova de Famalicão, através do Gabinete do Associativismo, em parceria com a União das Freguesias de Arnoso Santa Maria, Arnoso Santa Eulália e Sezures.

Arte Vicentina.jpg

O concurso que põe à prova a criatividade da população, desafiando-a a apresentar réplicas do grande arco das festas de S. Vicente, resulta numa exposição que terá lugar durante o dia 22 de janeiro, no Monte de S. Vicente.

Os arcos a concurso devem ter uma altura máxima de 1,5 metro, e podem ser criados com qualquer material, sendo contudo condição de participação que as obras incorporem materiais/resíduos provenientes da terra ou que esta esteja simbolicamente representada.

Dado que as obras selecionadas serão expostas ao ar livre, em local público junto à Capela de S. Vicente, os artistas deverão ter em consideração a sua facilidade de instalação e remoção. A divulgação dos premiados e respetiva entrega de prémios será feita no dia 22, na “Mostra Associativa”. Todos os artistas serão contemplados com certificado de participação e aos primeiros classificados serão entregues diplomas e troféus.

Refira-se que as inscrições realizam-se na Junta de Freguesia de Sezures através do preenchimento de ficha própria, sendo a data limite para receção das mesmas o dia 14 de janeiro de 2017.

FAMALICÃO ENCERRA PONTE PEDONAL

Câmara fecha ponte pedonal sobre a Avenida 9 de Julho

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão decidiu encerrar temporariamente a ponte pedonal sobre a Avenida 9 de Julho, na cidade famalicense, por questões de segurança.

Ponte pedonal.jpg

A passagem aérea de acesso ao Centro Comercial E. Leclerc foi alvo de uma vistoria que detetou alguma deterioração no piso de madeira, não reunindo as condições de segurança exigidas para se manter aberta à circulação.

Neste momento, a autarquia está já a preparar uma intervenção na ponte. Entretanto, os peões devem utilizar as passadeiras tradicionais existentes na proximidade.

CASA DAS ARTES DE FAMALICÃO RECEBEU PERTO DE 90 MIL ESPECTADORES NO ANO PASSADO

Espaço cultural famalicense fechou 2016 com “saldo positivo”. Casa das Artes recebeu 90 mil espectadores em 2016

No ano em que soprou as velas do seu 15.º aniversário, a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão recebeu a visita de quase 90 mil espectadores.

Ao longo destes 15 anos, a Casa das Artes já atingiu a marca do milhão d....jpg

Com uma programação diversificada e intensa ao longo de todo o ano, o espaço cultural famalicense voltou a mostrar em 2016 as razões pelas quais é hoje considerado uma das salas de espetáculos com maior dinâmica e mérito em Portugal.    

GNR, Ana Moura, Deolinda, Dead Combo, Samuel Úria, Bossarenova Trio, EDge, Diogo Infante, Alexandra Lencastre e Regina Duarte foram alguns dos nomes do mundo artístico nacional e internacional que passaram pela Casa das Artes só no último ano.

Feitas as contas, em 2016 a Casa das Artes foi palco de mais de 400 espetáculos de áreas tão variadas como a música, teatro, dança, cinema, exposições, entre outras. 

Números que, na opinião do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “espelham os bons resultados da aposta cultural do município e evidenciam a consolidação da Casa das Artes como um dos polos irradiadores de cultura da região”.   

Composta por um grande auditório com capacidade para cerca de 500 lugares, um pequeno auditório com 124 lugares, um café-concerto com capacidade para 74 pessoas e um foyer, refira-se que, ao longo desta década e meia de existência, o espaço cultural famalicense atingiu já a marca do milhão de espectadores.

Mais informações em www.casadasartes.org

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE REPARTE MÉRITOS DO MANDATO COM OS PRESIDENTES DE JUNTA DO CONCELHO

Presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha, traçou balanço “francamente positivo” do trabalho realizado no Jantar de Reis da família autárquica famalicense

AFS_1440.jpg

“Podemos estar todos orgulhosos do nosso concelho. Temos feito um trabalho notável em vários domínios e os resultados, positivos e visíveis, são consequência do contributo de todos os elementos que compõem a equipa autárquica de Famalicão”. O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, dividiu ontem com todos os presidentes de Junta de Freguesia os méritos dos resultados obtidos nos últimos três anos de gestão autárquica.

No tradicional de Jantar de Reis  que reúne a família autárquica de todas as freguesias do concelho – o último do atual ciclo autárquico -, realizado ontem, 5 de janeiro, em Calendário, o presidente da Câmara Municipal aproveitou o encontro para fazer uma apreciação“francamente positiva do desempenho de todos os presidentes de junta de freguesia e respetivas equipas”.

Elogiando o “padrão da exigência” com que foi assumido o trabalho autárquico pelos eleitos locais do concelho, Paulo Cunha, realçou a “cultura de compromisso” para com o território que desde a primeira hora norteou o trabalhos dos autarcas. “Podemos estar orgulhosos. Enche-nos a alma saber que Vila Nova de Famalicão é notado pelas suas boas práticas e que há cada vez mais pessoas e empresas a manifestarem a sua intenção em virem para cá.”

A satisfação do presidente da Câmara Municipal foi notoriamente partilhada pelos autarcas presentes e fica bem refletida nas palavras do Presdente da União de Freguesias de Telhado, S. Cosme e Portela, António Matos. “Talvez tenha realizado o meu melhor mandato de sempre. Apesar de ter sido eleito por uma cor política diferente da que assume a presidência do executivo municipal, sinto uma grande cumplicidade, proximidade e compromisso entre o presidente da Câmara, a vereação e os presidentes de junta de freguesia.”

AFS_1473.jpg

CRIANÇAS FAMALICENSES CANTAM OS REIS

Vozes bem afinadas, coreografia ensaiada, coroas na cabeça e com um enorme sorriso nos lábios. Foi desta forma que mais de um milhar de crianças famalicenses subiram esta quinta-feira ao palco do grande auditório da Casa das Artes de Famalicão para cantar os Reis.

DSC_5725.jpg

O “Cantar dos Reis Infantil”, assim se chama a iniciativa promovida todos os anos pela Câmara Municipal, contou com a participação de uma dezena de instituições educativas do concelho – Jardim de Infância do ACB; Associação Gerações; Mais Plural; Creche Lapa e Creche Guia; Centro Social Pousada Saramagos; Creche Mãe; Associação de Moradores das Lameiras; EB1 Conde São Cosme; Centro Escolar Luís de Camões e APPACDM de Famalicão.

Na plateia, e entre aqueles que não quiseram perder o momento, estava o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha. O edil não escondeu o agrado por ver que as tradições são levadas a sério pelos mais novos e aproveitou para desejar um bom ano a toda a comunidade educativa famalicense.

Amanhã, sexta-feira, dia 6, é a vez dos seniores. O “Cantar dos Reis Sénior” realiza-se a partir das 14h30, no Pavilhão das Lameiras, com a participação de perto de 800 seniores que integram o projeto municipal “Mais e Melhores Anos”.

DSC_6107.jpg

FAMALICÃO APOSTA NA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Câmara avança com os projetos de sustentabilidade para a Casa das Artes e Piscinas Municipais de Oliveira S. Mateus e Joane

Depois da instalação de lâmpadas tipo LED em mais de uma dezena de parques e praças do concelho e da abertura do concurso público para a substituição de cerca de cinco mil luminárias de lâmpadas convencionais por luminárias do tipo Led, na iluminação pública do concelho, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão avança agora com os projetos de sustentabilidade e eficiência energética para a Casa das Artes e Piscinas Municipais de Oliveira S. Mateus e Joane.

Piscinas Municipais.jpg

O projeto que foi já implementado nas Piscinas Municipais de Vila Nova de Famalicão e Ribeirão prevê melhorar a eficiência das instalações mecânicas das redes hidráulicas para aquecimento, arrefecimento e produção de água quente sanitária, bem como os sistemas de iluminação para sistemas a leds.

Os projetos integram o conjunto de investimentos previstos no pacto para o desenvolvimento e coesão territorial da comunidade intermunicipal do Ave 2014-2020.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “a melhoria da eficiência energética é uma das preocupações do município de Vila Nova de Famalicão”, pois para além “de um efetiva poupança económica, as medidas preveem essencialmente uma poupança ambiental, já que estamos empenhados em tornar Vila Nova de Famalicão num concelho cada vez mais amigo do ambiente e eficiente do ponto de vista energético”.

Piscinas Oliveira S. Mateus.jpg

FAMALICÃO MELHORA SANEAMENTO BÁSICO E ABASTECIMENTO DE ÁGUA

Freguesias de Mouquim, Lemenhe e Jesufrei recebem maior fatia do investimento em saneamento e água. Empreitada implica perto de 800 mil euros e fica pronta no Verão

Até meados do Verão, mais 500 famílias das freguesias de Mouquim, Lemenhe e Jesufrei vão beneficiar de saneamento básico em sua casa. A obra que vai permitir o aumento da rede de drenagem de águas residuais e o abastecimento de água, nesta zona do concelho, já está no terreno e decorre a bom ritmo.

AFS_1055.jpg

Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, e o presidente da União das freguesias de Mouquim, Lemenhe e Jesufrei, Carlos Fernandes, visitaram a obra, nesta terça-feira, e mostraram estar em sintonia quanto ao desenvolvimento destas freguesias do Vale do Rio Este.

A empreitada implica um investimento municipal de perto de 800 mil euros, um dos maiores investimentos da autarquia nesta área, e tem uma extensão de quase dez quilómetros de saneamento e mais de cinco quilómetros de água.

Para Carlos Fernandes “esta é a obra que faltava”. “Temos algumas intervenções importantes a arrancar, mas esta era realmente uma prioridade para as pessoas”.

Por sua vez, Paulo Cunha, salientou a vontade de “cobrir todo o concelho com água e saneamento”. “É uma ambição que não escondo, mas que precisa de tempo e de seguir alguns trâmites para ser concretizada”.

Depois de concluída a obra, Jesufrei irá passar de uma cobertura de saneamento de 50 por cento para 78, 5 por cento, Lemenhe passa de 5 por cento para 85 por cento e Mouquim passa de 60 para 70 por cento.

Refira-se que esta empreitada faz parte do investimento superior a 4 milhões de euros anunciado pela autarquia no final do passado mês de outubro e que vai levar mais 30 quilómetros de rede de água e 60 quilómetros de rede de saneamento básico a dez mil habitações do concelho.

AFS_1136.jpg

AFS_1177.jpg

BIBLIOTECA DE FAMALICÃO APOIA ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS

Biblioteca Municipal de Famalicão aberta fora d’horas para apoio aos estudantes universitários. Medida entra hoje em vigor

A Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco de Vila Nova de Famalicão alarga, a partir desta terça-feira, 3 de janeiro, o seu horário de funcionamento como espaço público de apoio ao estudo, a pensar nos estudantes.

AFS_3069.jpg

A medida que tem como objetivo servir os estudantes durante as épocas de exames, abrange os meses de janeiro e fevereiro, junho e julho e setembro. Ao longo destes meses o horário será alargado de segunda a sexta-feira até às 24h00.

“Queremos corresponder às necessidades dos nossos jovens, criando uma ligação mais próxima e cúmplice com eles e auxiliando-os na concretização dos seus objetivos”,afirma a propósito o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Localizada na Avenida Dr. Carlos Bacelar, a Biblioteca Municipal funciona às segundas das 14h00 às 19h30, de terça a sexta-feira das 10h00 às 19h30 e aos sábados das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00

FAMALICÃO PUXA PELA ECONOMIA NACIONAL

Empresas de Famalicão aumentam exportações em 8,5% segundo dados do Instituto Nacional de Estatística. Concelho volta a ocupar pódio nacional dos mais exportadores.

Mais 8,5% de exportações, um crescimento da balança comercial positiva em 13%, mais 4% de emprego, o que equivale a mais 2.018 empregos criados, e um volume total de negócios superior em 3%. Estes são alguns dos números que voltam a fazer brilhar o concelho de Vila Nova de Famalicão na economia nacional e que foram recentemente conhecidos através da publicação das estatísticas oficiais de 2015 pelo Instituto Nacional de Estatística. Em termos nacionais as exportações cresceram 3,68% em 2015.

A Coindu produz em Famalicão estofos para carros de luxo.jpg

O concelho de Vila Nova de Famalicão deixa, assim, mais uma vez bem vincado ao país o seu já histórico ADN empresarial e a capacidade do seu território em captar novos investimentos e novas empresas. Com um volume de exportações de 1,9 mil milhões de euros, Vila Nova de Famalicão volta a ocupar o pódio reservado aos três municípios mais exportadores do Portugal, sendo novamente no Norte de Portugal aquele que regista um volume maior de produtos enviados para o mercado internacional. Com um volume de importações de 980 milhões de euros, Famalicão consegue o feito de registar a segunda balança comercial mais favorável do país, com um saldo positivo de 901 milhões de euros.

A prestação famalicense no campeonato da exportações impressiona ainda mais quando comparada com a evolução do volume de exportações entre 2012 e 2015, que passou dos 1,5 mil milhões de euros para os 1,9 mil milhões atuais, o que equivale a um aumento de exportações na ordem dos 20 por cento.

Olbo&Mehler prepara-se para investir mais quatro milhões em Famalicão.jpg

Os números podem ser consultados nos anuários estatísticos do Instituto Nacional de Estatística (www.ine.pt), publicações que anualmente disponibilizam informação objetiva à escala regional e municipal, de apoio à leitura de trajetórias de desenvolvimento regional e ao estudo de problemáticas de base territorial.

A capacidade exportadora das empresas de Famalicão e o crescimento que têm tido ao longo dos últimos anos, fruto dos novos investimentos aplicados no território, é uma evidência que deixa o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “muito feliz”. E explica: “Produzir e exportar mais, significa mais emprego e traduz um território mais competitivo e atrativo, impulsionando mais crescimento dentro do município”.

A propósito, refira-se que o número de desempregados em Famalicão tem vindo a cair acentuadamente pelo menos desde 2013, tendo a taxa de desemprego passado dos 15,13% para os 8,52% atuais, o que equivale a uma descida de 44%. Neste últimos três anos, são perto de 5000 pessoas que deixaram as pertencer às estatísticas oficiais do país do desemprego.  

Recorde-se que Vila Nova de Famalicão  concentra importantes e potenciais clusters industriais em sectores estruturantes para a economia nacional e local, como o têxtil, o agroalimentar e a metalomecânica. E acolhe a sede de algumas das maiores e mais conceituadas empresas. É o caso incontornável da Continental Mabor, a quinta maior exportadora nacional.

Para além disso o concelho, é berço e sede de empresas de referência nacional e internacional como a Coindu, a Leica, a Riopele, a Primor, a Porminho, a Aco Shoes, a Salsa e a Tiffosi, entre tantas outras.

ROQ é uma das maiores empresas mundiais na construção e comercialização de máquinas de estamparia têxtil.jpg

FAMALICENSES RENDEM-SE AO "VOLTAS"

Novo transporte público rodoviário urbano está a conquistar os famalicenses. Cerca de cem pessoas utilizam todos os dias o Voltas na cidade de Famalicão

O Voltas, o novo transporte público rodoviário urbano de Vila Nova de Famalicão que começou a funcionar no Dia Europeu sem Carros, a 22 de setembro, já está a conquistar os famalicenses.

DSC_7845a.jpg

Durante o mês de novembro, circularam no Voltas uma média de 100 passageiros por dia, registando-se um crescimento médio de 34 passageiros por dia, em relação ao mês anterior de outubro. Por outro lado, registou-se também um aumento do número de utilizadores de outros títulos de transporte – isto é, pessoas que já utilizam transportes públicos para chegar à cidade.

Significa isto, que o Voltas está a corresponder aos objetivos que foram delineados para a sua criação. “O Voltas representa acima de tudo uma aposta na mobilidade das pessoas na cidade, dando-lhes argumentos para deixarem o carro em casa e utilizarem os transportes públicos”, explica a propósito Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, visivelmente satisfeito com os resultados alcançados nestes primeiros meses.

“Ainda é cedo para falarmos em sucesso, mas para já os objetivos estão a ser alcançados”, acrescenta.

De resto, os famalicenses têm motivos para estar satisfeitos com as medidas tomadas recentemente em prol da mobilidade na cidade. Para além do Voltas, o novo parque de estacionamento intermodal que a autarquia famalicense criou junto à Estação Ferroviária da cidade, para incentivar a utilização de transportes públicos também já se revelou um caso de sucesso, contribuindo para uma maior adesão dos famalicenses aos transportes coletivos, muito particularmente ao comboio.

De acordo com os dados recolhidos, os grandes beneficiados com o Voltas têm sido os possuidores de Passe Sénior Feliz (52 por cento),  seguindo-se os detentores  de outros títulos de transporte (34 por cento). Ambos os utilizadores viajam gratuitamente.

Entretanto, a paragem mais utilizada pelos utentes do Voltas é junto à Estação Ferroviária (36,6), seguindo-se a paragem junto ao Campo da Feira (23,2 %) e a Central de Camionagem (11,4 %).

O projeto, que resulta de uma parceria estabelecida entre a Câmara Municipal e a operadora de transportes Arriva, possibilita viagens gratuitas no centro da cidade para os portadores de um título válido de transporte coletivo rodoviário.

Para Paulo Cunha o Voltas tem “a capacidade de libertar as pessoas dos automóveis e dos constrangimentos do sempre difícil estacionamento citadino,  proporcionando-lhes uma alternativa válida e confortável de circulação. É também, por isso, uma aposta na qualidade de vida que oferece a própria cidade, procurando-se uma diminuição do trânsito citadino”, explica.

O Voltas circula de segunda a sexta-feira, entre as 8h00 e as 19h00, realizando um percurso circular permanente que liga parques de estacionamento gratuitos, estações de transportes coletivos e os principais serviços públicos da cidade. Realiza paragens na Central de Camionagem, Biblioteca Municipal, Parque da Devesa (CITEVE), Tribunal, Rotunda de Santo António, Hospital, Universidade Lusíada, Rotunda 1.º de Maio, Centro de Saúde, Estação Ferroviária.

As paragens do Voltas estão identificadas como tal e fornecem informação detalhada quanto aos horários e circuitos do serviço. Cada volta dura aproximadamente 20 minutos. Para as pessoas que não detenham título de transporte rodóviário válido do dia, cada viagem no Voltas custa 1 euro.

O projeto tem também uma importante dimensão social, uma vez que permite aos seniores detentores do Passe Sénior Feliz a circulação gratuita no Voltas, proporcionando-lhes acesso direto aos principais serviços públicos de Famalicão.

FAMALICÃO RECEBE RITA REDSHOES

Rita Redshoes apresenta “Her” na Casa das Artes. Portuguesa apresenta quarto álbum de originais em Famalicão no dia 28 de janeiro

A portuguesa Rita Redshoes tem novo disco e prepara-se para apresentá-lo em janeiro na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão.

Rita Redshoes.jpg

Neste seu quarto álbum de originais, intitulado “Her” e gravado em Berlim (Alemanha), a artista escreve e interpreta, pela primeira vez a solo, três temas em português.

Um disco que a cantora assume ser autobiográfico, que explora as várias facetas do feminino e que os famalicenses vão ter a oportunidade de ouvir no próximo dia 28 de janeiro, no concerto que Rita Redshoes tem agendado para o grande auditório do espaço cultural famalicense.

A Vida de Galileu.jpg

Os bilhetes já se encontram à venda e têm o custo de 12 euros, reduzindo para metade para estudantes e portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.

Este é o grande destaque da programação do próximo mês da Casa das Artes de Famalicão, que entra em 2017 com muita música.

É o caso do concerto dos “Mirror People”, cujas influências “disco-sound” vão fazer ouvir-se no café-concerto no dia 21; da atuação do duo Paris Deuxbut, com Marian Pivka ao piano e Eliseu Silva no violino, marcada para 27 de janeiro, e da apresentação dos famalicenses MV, que vêm à Casa das Artes no dia 28 de janeiro apresentar o seu primeiro EP, intitulado “Chão Despido”.

Na música, destaque também para o espetáculo “Fados” da fadista famalicense Patrícia Costa, no dia 13, e para o já tradicional ciclo de concertos de Ano Novo, nos dias 6, 7 e 8 de janeiro com a atuação da Banda Marcial de Arnoso, da Banda de Famalicão e da Banda de Música de Riba de Ave.

Janeiro tem também teatro em cartaz, com o grande auditório a dar palco à peça “A Vida de Galileu”. Uma encenação do texto de Bertolt Brecht por parte do Teatro do Bolhão, com interpretação, entre outros, do ator português António Capelo.

Por fim, o cinema. O primeiro mês do ano vai ficar marcado pelo regresso do “Close-Up”, com uma réplica do Observatório de Cinema nos dias 13 e 14. Para além da exibição de dois filmes do cineasta brasileiro Gabriel Mascaro, a iniciativa vai também contemplar duas sessões para escolas e uma sessão de cinema comentado.

Mais informações sobre a programação de janeiro no site oficial da Casa das Artes, em www.casadasartes.org

Paris Deuxbut.jpg

FAMALICÃO FAZ BALANÇO MUITO POSITIVO DO “APROXIMAR EDUCAÇÃO”

Relatório destaca melhorias a vários níveis, nomeadamente no envolvimento da autarquia nas responsabilidades da escola

Decorrido pouco mais de um ano após o arranque, em Vila Nova de Famalicão, do projeto-piloto para a  descentralização de competências na área da educação e formação – o Aproximar Educação – “o balanço é unanimemente reconhecido como muito positivo”. A conclusão é do relatório de progresso do Contrato de Educação e Formação Municipal, elaborado recentemente pela Comissão de Acompanhamento e subscrito por todos os diretores de Agrupamentos de Escolas de Famalicão, pelos responsáveis municipais e ainda por representantes da CCDRN, da DGESTE e do IGEFE.

DSC_7755.jpg

De acordo com o documento, desde a entrada em vigor do contrato interadministrativo de delegação de competências em 2 de setembro de 2015, regista-se uma melhor articulação, celeridade e proximidade nas decisões entre o município e os agrupamentos de escolas, assim como uma melhor resposta na afetação de assistentes operacionais nos estabelecimentos de ensino.

Neste âmbito, ao nível da gestão de recursos considera-se positivo a abertura de concurso para a colocação de assistentes operacionais de acordo com o rácio, substituindo os Contratos de Emprego e Inserção (CEI) cuja precariedade e modo de colocação não garantia um trabalho de qualidade. Neste momento, o município tem conseguido assegurar os rácios de Assistentes Operacionais em todos os agrupamentos de escolas.

Em contraponto, destaca-se a necessidade de uma melhor articulação das competências delegadas pelo Ministério da Educação, assim como, uma maior rapidez no processo de aquisição de bens.

Em conclusão, a comissão de acompanhamento expressa um balanço muito positivo do primeiro ano de execução do contrato, sendo que os constrangimentos encontrados são superáveis. A Comissão apresenta mesmo algumas recomendações, de forma a eliminar os pontos fracos, como por exemplo, a necessidade do Ministério da Educação cumprir atempadamente, a colocação de pessoal não docente para a acompanhamento e apoio dos alunos com Necessidades Educativas Especiais, ou ainda a premência do Ministério da Educação e do município trabalharem nos planos de reabilitação dos edifícios não transferidos, entre outras.

De resto, é em termos de edificado que se apresentam alguns dos maiores desafios, sendo que o parque escolar tem ainda alguns problemas estruturais sérios e graves.

Para já, da verba disponível para este ano de 2016 a incidência de intervenção passou para a EBI do Gondifelos, com execução de obras de impermeabilização de parte do edifício e de abertura de novas entradas nas EB de Ribeirão e Bernardino Machado.

Entretanto, o relatório salienta que no ano letivo 2015/2016 todos os agrupamentos de escolas apresentam resultados superiores à média nacional, o que não acontecia nos três últimos anos letivos. Por outro lado, regista-se ainda uma diminuição da percentagem de alunos em risco de abandono escolar.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “os resultados apresentados são bons na generalidade, apesar do longo caminho que ainda temos que percorrer, para conseguirmos atingir os nossos objetivos”.

“Ainda estamos no início do processo, mas não há dúvidas que este é o caminho certo a percorrer na educação”, acrescenta o autarca.

Recorde-se que Vila Nova de Famalicão pertence ao restrito grupo de 14 municípios portugueses escolhidos para receber o projeto piloto de descentralização de competências em matéria de Educação. A Câmara Municipal e toda a comunidade educativa famalicense aceitaram este desafio do Governo porque, segundo Paulo Cunha, “a educação é para Famalicão a maior das prioridades e o trabalho em rede, que há vários anos mantém estreitados os laços dos vários agentes educativos concelhios, dá-nos a garantia de um trabalho de proximidade de maior qualidade e eficácia.”

A descentralização de competências incidiu em cinco grandes áreas: a gestão curricular, a gestão pedagógica, a gestão de pessoal não docente, a gestão financeira e a gestão de equipamentos e infraestruturas.

Paulo Cunha acredita que o contrato, com a validade de quatro anos escolares, “trará vantagens significativas para o território, nomeadamente com o reforço da autonomia das escolas, com a capacidade de, localmente, no território serem tomadas as melhores decisões para o sucesso educativo dos alunos, para a promoção da coesão territorial e para a melhoria da qualidade dos serviços prestados às populações”.

DSC_7747.jpg

FAMALICÃO RECEBE 2017 COM CICLO DE CONCERTOS DE ANO NOVO

Nos dias 6,7 e 8 de janeiro, no grande auditório da Casa das Artes

Nos dias 6, 7 e 8 de janeiro, Vila Nova de Famalicão vai dar as boas-vindas ao novo ano com o já tradicional ciclo de concertos de Ano Novo, que este ano vai contar com a atuação de três das mais prestigiadas bandas filarmónicas do concelho - a Banda Marcial de Arnoso, a Banda de Famalicão e a Banda de Música de Riba de Ave.

Ciclo de concertos de Ano Novo decorre de 6 a 8 de janeiro.jpg

Todos os concertos vão ter lugar no grande auditório da Casa das Artes e têm entrada gratuita, sujeita à lotação da sala.

O primeiro decorre já no próximo dia 6, pelas 21h30, e tem como protagonista a Banda Marcial de Arnoso, conduzida pelo maestro José Moura.

Seguem-se os concertos da Banda de Famalicão, a cargo do maestro Fernando Marinho, no dia 7, pelas 21h30, e da Banda de Música de Riba de Ave, a cargo do maestro Hugo Ribeiro, no domingo, dia 8, a partir das 16h30.

Os bilhetes para os três espetáculos podem ser levantados a partir desta terça-feira, 27 de dezembro, na bilheteira da Casa das Artes.

Mais informações, em www.casadasartes.org

PARQUE DE ESTACIONAMENTO EM FAMALICÃO ESTÁ A CONVERTER CIDADÃOS A ADERIR AO TRANSPORTE PÚBLICO

Parque de estacionamento intermodal gratuito construído junto à estação dos caminhos-de-ferro tem utilização diária próxima da sua total capacidade

O novo parque de estacionamento intermodal que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão criou junto à Estação Ferroviária da cidade, para incentivar a utilização de transportes públicos é já um caso de sucesso absoluto e está a contribuir para uma maior adesão dos famalicenses aos transportes coletivos, muito particularmente ao comboio.

AFS_2755.jpg

Localizado na zona poente da cidade, junto à estação ferroviária, o novo espaço está com uma utilização diária próximo dos 100 por cento, sendo que, do volume total de utilizadores, média de uma centena por dia, mais de 90 por cento não paga por deixar a sua viatura por várias horas num parque de estacionamento vigiado e de acesso controlado.

Significa isto que, na hora de levantar a viatura,  a esmagadora maioria dos utilizadores faz prova, através da apresentação de bilhete de viagem válido de comboio, que utilizou o Parque de Estacionamento como uma plataforma intermodal e por isso não paga.

Recorde-se que o Parque de Estacionamento da Estação foi inaugurado no Dia Europeu sem Carros tendo como objetivo facilitar a utilização dos transportes públicos. “Estamos empenhados em construir uma cidade sustentável, mais amiga do ambiente, com maior qualidade de vida para a população, mas também uma cidade com maior mobilidade, que sirva as necessidades das pessoas com conforto e facilidade”, referiu a propósito na altura o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

O Parque da Estação tem uma capacidade para 70 lugares é vigiado por funcionários do município e disponibiliza espaço gratuito para estacionamento de bicicletas. O horário de funcionamento é entre as cinco horas da manhã e as duas da madrugada, sendo ajustado aos horários dos transportes coletivos. Além disso, o parque serve os utilizadores do Voltas, o novo serviço de transporte urbano rodoviário para fomento da mobilidade das pessoas no interior da cidade que também foi lançado nesta quinta-feira. Uma das paragens do Voltas está localizada mesmo junto ao parque.

AFS_2757.jpg

FAMALICÃO VIRA ALDEIA NATAL

Grupos musicais animam Aldeia Natal

O Natal está à porta e há mais uma razão para que os famalicenses visitem a Aldeia Natal instalada na Praça D. Maria II, em Vila Nova de Famalicão.

DSC_4495.jpg

É que até à próxima sexta-feira, dia 23 de dezembro, os fins de tarde no espaço que concentra todas as atividades natalícias vão contar com a música de vários grupos musicais do concelho.

A iniciativa arrancou ontem, terça-feira, dia 20, com a atuação do Grupo de Cavaquinhos do Liberdade Futebol Clube e segue esta quarta-feira, dia 21, com a atuação dos Folk 5, do grupo musical CCDR, na quinta-feira, e da Banda de Famalicão, na sexta-feira. 

As atuações decorrem às 19h00, junto à mega árvore de Natal.

Natal mais feliz para cem crianças famalicenses

Desde há três anos que o Balcão do Banco BPI de Calendário contribui para que as crianças que estão a ser acompanhadas pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Vila Nova de Famalicão tenham um Natal mais feliz.

Esta quarta-feira, cerca de 100 crianças foram surpreendidas com presentes oferecidos pelos clientes do Banco, fruto de uma campanha de solidariedade liderada pelo Balcão de Calendário em colaboração com a Comissão de Crianças e Jovens de Vila Nova de Famalicão (CPCJ).

A iniciativa decorreu nos Paços do Concelho e contou com a participação do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Para o autarca “esta é uma iniciativa de grande mérito social por parte do BPI, pois envolve toda a comunidade numa onda de solidariedade em prol destas crianças e destas famílias”.

Por sua vez, uma das gestoras do Banco, Marta Oliveira, destacou “a vontade e disponibilidade dos clientes em associarem-se a esta iniciativa”. E explicou: “Muitos clientes começam no início de novembro a perguntar-nos sobre a campanha e mostrarem-se interessados em participar”.

De resto, a campanha é promovida por todos os balcões do Banco BPI do país com o intuito de ajudar as crianças apoiadas por Instituições de Solidariedade.

image49891.jpeg

image49897.jpeg

LES SAINT ARMAND ATUAM EM VIANA DO CASTELO E FAMALICÃO

22 Dezembro - Bar Porta 93, Viana do Castelo. 23 Dezembro - CRU. Espaço Cultural, Famalicão

Têm nome francês, mas cantam em português. Falam de amor e da vontade. Da razão e da loucura. Assim celebram a vida. A sua música tem um carácter próprio já marcado por quase dez anos de existência. Em constante mutação e maturação, lançaram o disco de estreia, “Nó”, no dia 5 de Novembro.

fotolesasaintarmandaa.jpg

“O nome pode atraiçoar os mais distraídos, já que o grupo canta todo o seu repertório em português”, escreve o Jornal de Notícias. E descreve a sonoridade da banda: “com percussão sentida e dedilhados calmos na guitarra”.

“Nó” já está disponível em diversas plataformas online. O single e primeiro videoclip do colectivo é o tema “Nó” e foi uma criação de Les Saint Armand e Francisco Lobo e conta com a interpretação de António Durães e Mafalda Lencastre.

Les Saint Armand são: Alex Rodriguez-Lázaro | bateria José Aníbal Beirão | contrabaixo André Júlio Teixeira | guitarra clássica/voz/teclas e sopros António Parra | cavaquinho/teclas/sopros/voz Tiago Correia | guitarra clássica/voz/letrista

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO ADERE AO CONSELHO DE FUNDADORES DA FUNDAÇÃO DE SERRALVES

Acordo estabelece uma cooperação mais estreita nos domínios da cultura, da arte e do ambiente

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão aderiu, no passado dia 6 de dezembro, ao Conselho de Fundadores da Fundação de Serralves.

SERRALVES.jpg

Com a celebração deste acordo de adesão inicia-se uma relação de cooperação entre estas duas instituições, baseada num projeto integrativo de promoção e divulgação cultural e ambiental, que entre outras atividades prevê, por exemplo, o acesso em Famalicão às inúmeras exposições itinerantes da Coleção de Serralves, entre outras iniciativas.

Estabelece-se assim uma colaboração duradoura, proporcionando a aproximação das populações à arte e à cultura contemporâneas e à sensibilização ambiental, bem como à importância da inovação e criatividade no desenvolvimento económico e social, da área territorial do concelho famalicense.

A Fundação Serralves é uma instituição de utilidade pública de que são fundadores, entre outros o Estado, e um importante conjunto de entidades singulares e coletivas, que representam a iniciativa privada, a sociedade civil e as autarquias. Ao todo, a Fundação Serralves conta neste momento com cerca de 200 fundadores.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, “o estatuto de fundador Serralves proporciona um conjunto de benefícios destinados a promover uma participação ativa num projeto de objetivos ambiciosos, cujo sucesso é reconhecido nacional e internacionalmente”.

No fundo, ser Fundador de Serralves representa para Famalicão participar num projeto ambicioso, cuja ação é reconhecida internacionalmente e identificar-se com os valores positivos de uma Instituição relevante no domínio das artes e da paisagem, cujas iniciativas têm um forte impacto na comunidade.

De resto, o contributo dos Fundadores tem-se revelado fundamental para a Fundação poder enfrentar o significativo esforço financeiro decorrente da concretização das inúmeras atividades e projetos realizados, assegurando assim uma programação de reconhecida qualidade e uma ação pedagógica de largo alcance social.

CENTRO DE RIBEIRÃO EM FAMALICÃO VAI FICAR MAIS FUNCIONAL E ATRACTIVO

Câmara Municipal de Famalicão avança com frente de obras nas estradas do concelho

O centro de Ribeirão, a Avenida do Rio Veirão, em Vila Nova de Famalicão, está em obras. Os 650 metros que atravessam o centro da vila e que servem de acesso às mais diversas estruturas públicas como a Junta de Freguesia, as escolas, as piscinas municipais, o centro de saúde e a igreja vai ganhar uma nova imagem, mais moderna, mais funcional e mais atrativa.

AFS_9237.jpg

A empreitada dura dez meses e implica um investimento municipal de cerca de 800 mil euros. Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal e o presidente da Junta de Freguesia, Adelino Oliveira, acompanhado de outros autarcas e responsáveis pela obra, percorreram esta segunda-feira, o espaço em obras e mostraram estar em sintonia quanto ao futuro da vila.

“É uma obra completa que vai valorizar Ribeirão e melhorar a qualidade de vida da sua população”, afirmou Paulo Cunha, destacando as várias frentes da intervenção. “É muito mais do que uma obra da rede viária, é uma obra que vai ficar para a história, pois vai marcar o centro da Vila, embelezando-o e dignificando-o”.

Também Adelino Oliveira realçou a importância da intervenção. “É uma obra muito importante, porque é o centro da freguesia e já há muito tempo que a Junta de Freguesia espera pelo melhoramento desta zona, que é o cartão-de-visita de Ribeirão”.

O autarca mostrou-se satisfeito com o projeto, salientando que “a vila vai ganhar uma nova imagem, mais digna e que vai ao encontro das expetativas dos ribeirenses”.

Para além da pavimentação, será executada a renovação das redes de águas pluviais, saneamento básico e abastecimento de água. Sendo ainda substituída a iluminação pública. Serão construídos lugares de estacionamento em cubo de granito azul, passeios em betão colorido, espaços ajardinados com mobiliário urbano para descanso e lazer. O quiosque será reconstruído, seguindo as linhas modernas do espaço.

Refira-se que a beneficiação da Avenida do Rio Veirão faz parte de um conjunto de obras da rede viária que a Câmara Municipal está a lançar para o terreno. Ao todo são seis intervenções de grande investimento, nomeadamente o melhoramento do Caminho Municipal 1500/1, em Mogege, do Caminho Municipal 1527, em Delães, Oliveira S. Mateus e Oliveira Santa Maria, da Estrada Municipal 509/1, em Esmeriz e Cabeçudos, do Caminho Municipal 1480, em Gavião e a reabilitação do Caminho Municipal 1458, em Fradelos.

Ao todo, as intervenções implicam um investimento municipal superior a 2,1 milhões de euros.

AFS_9276.jpg

FAMALICÃO AMPLIA CEMITÉRIO DE GAVIÃO

Concluída a 1.ª fase das obras de alargamento e modernização do cemitério de Gavião. Paulo Cunha participou na cerimónia

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, esteve, este domingo, na cerimónia da bênção do cemitério de Gavião.

AFS_8202.jpg

Com a primeira fase das obras concluída, o autarca lembrou  que se trata de “uma intervenção complexa, que precisou de algum tempo para ser concluída”. Paulo Cunha salientou que “o mais difícil foi conseguir arranjar o espaço necessário para fazer a obra”, acrescentando que foi “com satisfação que chegamos até aqui, com o apoio e interajuda de várias instituições e forças vivas da freguesia”. Neste âmbito, salientou “o papel relevante da Junta de Freguesia”.

“Está cumprida uma ambição desta comunidade”, referiu ainda, lembrando o objetivo principal destas obras: “honrar a memória de quem parte e dar condições às populações para viver esses momentos com dignidade”.

Também o presidente da Junta de Freguesia de Gavião, Joaquim Rodrigues, se mostrou satisfeito com a conclusão desta primeira fase. “Esta é uma obra que deve ser aumentada, é a primeira etapa de um grande projeto”, disse, sublinhando que com esta intervenção “estão criadas as respostas para as próximas gerações”.

Refira-se que as obras de requalificação do cemitério de Gavião inserem-se no âmbito do Plano Municipal de Alargamento e Modernização dos Cemitérios e contou com um investimento municipal de cerca de 30 mil euros.

Para Paulo Cunha o objetivo deste Plano é dar resposta a uma das necessidades mais prementes das populações destas freguesias. "É fundamental dar essa dignidade aos cidadãos e honrar a memória dos que partiram”, refere.

AFS_8214.jpg

CARLOS MOEDAS MOSTRA-SE ENTUSIASMADO COM CENTRO DE COMPETÊNCIAS EM FAMALICÃO PARA O AGROALIMENTAR

“É das melhores ideias que eu já vi e assumo ser seu embaixador"

“Em termos europeus, esta é uma das melhores ideias que eu já vi e pode ter muito futuro”. A frase do Comissário Europeu da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, diz respeito ao Centro de Competências do Agroalimentar para o Setor das Carnes que está a ser desenvolvido a partir de Vila Nova de Famalicão e foi proferida na abertura do Roteiro da Ciência que está a decorrer hoje e amanhã no Minho, com particular incidência em Vila Nova de Famalicão, Braga e Guimarães.

AFS_9680.jpg

O Roteiro da Ciência consiste na visita de Carlos Moedas às cidades portuguesas mais inovadoras e ativas na produção científica de excelência e o facto de ter encontrado em Famalicão um projeto de conhecimento para o agroalimentar que envolve a autarquia, universidades, centros de investigação, empresários e suas associações representativas, foi “uma boa forma de começar esta jornada”. “Fico contente por saber que vou ter aqui um parceiro para o sector do agroalimentar, que é  uma das quatro áreas que definimos como prioritárias no nossa política de ciência para a Europa”, salientou o Comissário Europeu.

Para além do presidente da Câmara Municipal e do Comissário Europeu e dos empresários famalicenses ligados ao setor das carnes, marcaram presença na cerimónia o presidente da CCDR-N – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, os reitores das Universidades do Minho, do Porto e de Trás os Montes e Alto Douro, os Eurodeputados Nuno Melo e José Manuel Fernandes, e o presidente da Agência Nacional para a Inovação, José Carlos Caldeira, entre outros responsáveis.

“É importante que estejamos unidos na defesa da ciência e do conhecimento e este é um dos temas que mais desafios vai conhecer nos próximos 10 anos.” Por isso, Carlos Moedas assume, desde já, a sua disponibilidade em servir como embaixador deste projeto na Europa e para trabalhar com o presidente da Câmara Municipal na obtenção de fundos. “Tenho muita esperança que possamos ter aqui um projeto de excelência”, concluiu.

As palavras de Carlos Moedas agradaram naturalmente ao autarca famalicense, convicto que “o sucesso deste Centro de Competências será uma fantástica notícia para o país”. Paulo Cunha lembrou não existir  nenhum outro concelho de Portugal onde esta infraestrutura tenha mais cabimento, dada a tão grande concertação de empresas do setor das carnes que abrangem toda a fileira do sector: investigação, abate, transformação e comercialização. Para além disso, o autarca salientou a bem sucedida experiência do CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal, “que foi responsável pela modernização e inovação do têxtil no país, como um trunfo maior do concelho pela dinâmica, experiência e  força já existente à volta da investigação e da interligação entre empresas, centros de investigação e escolas”.

Recorde-se  o setor agroalimentar é identificado como prioritário na agenda do plano estratégico concelhio, perante o carácter distintivo do conhecimento, do saber-fazer resultante de uma longa tradição histórica e empreendedora no concelho e da forte presença de inúmeras empresas do setor no mercado nacional e internacional.

Vila Nova de Famalicão quer assim reforçar o seu posicionamento como epicentro regional de base altamente tecnológica e inovadora na área do têxtil e do vestuário, e colocar-se no mesmo patamar no âmbito do setor agroalimentar. Para isso, ao CITEVE e ao CENTI a Câmara Municipal está a juntar em Famalicão um Centro de Competências Agroalimentar. Este passo está devidamente alicerçado na existência no território de um conjunto de empresas altamente competitivas e tecnologicamente avançadas que fazem já de Famalicão um dos mais relevantes municípios neste setor e com as quais o município está devidamente articulado.

AFS_9393.jpg

BOLETIM MUNICIPAL DE FAMALICÃO DESTACA ONDA GIGANTE DE INVESTIMENTOS NO CONCELHO

Publicação é distribuída gratuitamente a partir de amanhã em Vila Nova de Famalicão

O Orçamento Municipal para 2017 e a enorme frente de investimentos estruturantes previstos para o próximo ano são o grande destaque da nova edição do Boletim Municipal de Vila Nova de Famalicão que a Câmara Municipal começa a distribuir nos próximos dias.

AFS_9731.jpg

A aposta na água e no saneamento, na melhoria das vias de comunicação e na modernização e requalificação do parque escolar do concelho são apenas alguns exemplos destas novas frentes de trabalho que vão trazer mais e melhor qualidade de vida aos famalicenses e que estão agora “em foco” na edição de dezembro do Boletim Municipal, onde constam ainda conteúdos informativos referentes aos vários domínios da ação autárquica, desde o desporto à cultura, do empreendedorismo às freguesias, entre outras.

Conforme refere o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, no editorial que abre a publicação, “esta edição do Boletim Municipal é um bom reflexo da dinâmica transversal e pluridisciplinar que atravessa todo o concelho”

“Em 2017 manteremos a ambição e o rigor que nos são característicos. Será, pois, um ano de mais afirmação territorial, de mais obra infraestrutural, de mais dinâmica multidisciplinar. Queremos que Vila Nova de Famalicão seja cada vez mais um município que orgulhe os famalicenses e que cada vez mais seja fonte de atração de mais pessoas e de novos investimentos”, acrescenta o edil.

Refira-se que o Boletim Municipal é um dos meios de comunicação utilizados pela autarquia para manter os famalicenses informados sobre as várias dinâmicas que acontecem diariamente no município. Com uma tiragem de 20 mil exemplares, é distribuído gratuitamente, de forma não endereçada, no território concelhio. Quem não o receber em casa, pode facilmente levantar um exemplar nos diversos organismos municipais dispersos pelas freguesias do concelho e inclusivamente nas próprias Juntas de Freguesia.

O Boletim Municipal pode também ser consultado a partir de hoje no portal do município em www.vilanovadefamalicao.org.

FAMALICÃO HOMENAGEIA ELZIRA DANTAS MACHADO E JÚLIO MACHADO VAZ

Homenagem a Elzira Dantas Machado e Júlio Machado Vaz marcaram comemorações. Museu Bernardino Machado cumpre sonho do antigo presidente da República e família

Bernardino Machado – que foi presidente da República Portuguesa por duas vezes e uma das principais figuras da I República – viveu os seus últimos anos de vida angustiado sobre o que aconteceria ao seu legado quando partisse. E chegou mesmo a falar com o seu neto Júlio Machado Vaz, sobre qual o destino que seria dado “aos seus papeis”. O episódio foi recordado esta quinta-feira, 15 de dezembro, pela neta de Bernardino Machado e prima de Júlio Machado Vaz, Elzira Machado Rosa, durante as comemorações dos 15 anos do Museu Bernardino Machado, em Vila Nova de Famalicão.

image49819.jpeg

Numa intervenção emotiva, repleta de recordações de vários momentos da vida do seu avô e das motivações que levaram à criação do Museu, Elzira Machado Rosa, enalteceu o papel de Júlio Machado Vaz, como um dos grandes impulsionadores da “concretização do sonho”. Por outro lado, “a câmara municipal tem correspondido exatamente à personalidade do meu avô e àquilo que ele gostaria que fosse feito com o seu espólio”, realçou, salientando que “o sonho era dele mas que foi descendendo até aos filhos, netos e bisnetos e o sonho transformou-se em realidade”.

Os quinze anos do Museu Bernardino Machado ficaram, de resto, marcados por dois grandes momentos: a atribuição do nome de Júlio Machado Vaz à sala de conferências e exposições temporárias do Museu, enquanto mentor, impulsionador e principal doador do espólio e a homenagem a Elzira Dantas Machado com a atribuição do seu nome à praceta contígua ao Museu, entretanto requalificada.

Sobre a sua avó, Elzira Machado Rosa lembrou o papel de grande relevância que teve na sociedade portuguesa e na defesa dos direitos das mulheres, numa “época em que não era expectável que uma senhora ocupasse um lugar na vida pública”. E acrescenta: “Havia um certo receio, mesmo na família, em assumir que ela tinha tido um papel público, o que não se usava, não era costume”.

Par além de Elzira Machado Rosa, a sessão contou com a presença de várias dezenas de familiares de Bernardino Machado e Elzira Dantas Machado. Entre os presentes estava também Júlio Guilherme Ferreira Machado Vaz, filho de Júlio Machado Vaz e bisneto de Bernardino Machado, que se mostrou “muito satisfeito pelo trabalho desenvolvido pelo museu, que corresponde totalmente àquilo que foi idealizado”.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, mostrou-se orgulhoso com a criação de um “museu que honra e dignifica Bernardino Machado”, mas salientou a vontade do município em ir mais longe. “Temos a ambição de que o museu não se limite a ser um depósito onde se guardam de forma cautelosa esse acervo e memórias, mas que se vá mais longe e se produza atividade e, é por isso, que temos concebido e publicado muitas obras, conferências, colóquios que nos permitem continuar a construir conhecimento”.

Entretanto, coube a Artur Sá da Costa, representante da Comissão Instaladora do Museu, recordar os passos dados na salvaguarda e valorização da memória de Bernardino Machado, em 2001, no Palacete Barão da Trovisqueira, espaço nobre da cidade.

image49822.jpeg

BERNARDINO MACHADO

Bernardino Machado nasceu no Rio de Janeiro a 28 de Março de 1851 e foi o terceiro e o oitavo presidente eleito da República Portuguesa. Foi presidente da República Portuguesa por duas vezes: primeiro, de 6 de Agosto de 1915 até 5 de Dezembro de 1917, quando Sidónio Pais, à frente de uma junta militar, dissolve o Congresso e o destitui, obrigando-o a abandonar o país; mais tarde, em 1925, volta à presidência da República para, um ano depois, voltar a ser destituído pela revolução militar de 28 de Maio de 1926, que instituirá a Ditadura Militar e abrirá caminho à instauração do Estado Novo.

Vive os seus primeiros anos no Brasil, iniciando os estudos no Liceu de Laranjeiras em 1859. Em 1860, ainda Bernardino Machado não tinha completado 9 anos, a família regressa a Portugal, fixando-se primeiro em Joane e depois em Vila Nova de Famalicão.

Filho de pai português, António Luís Machado Guimarães (a quem viria a ser concedido, por decreto régio, o título de 1.º Barão de Joane em 1870), Bernardino Machado escolheu ser famalicense e elegeu Vila Nova de Famalicão como sua terra, vivendo cá vários anos e regressando sempre que possível.

image49825.jpeg

FAMALICÃO MOSTRA OS CAMINHOS DO DESENVOLVIMENTO

Exposição está patente nos Paços do Concelho até 30 de abril

Os caminhos que Vila Nova de Famalicão percorreu desde o dia 12 de dezembro de 1976 – em que decorreram as primeiras eleições autárquicas que instituíram o poder local democrático em Portugal – até aos dias de hoje, estão patentes na exposição “40 anos de Poder Local Democrático em Portugal, 1976-2016”, que está aberta ao público até 30 de abril de 2017, nos Paços do Concelho.

AFS_5911.jpg

Os vários caminhos representados através de fios coloridos conduzem a exposição identificando as várias ações das políticas locais seguidas ao longo dos anos nos domínios do planeamento, habitação, infraestruturas, equipamentos, espaços verdes, participação pública, etc.

São mais de 40 painéis que recordam alguns dos principais passos dados pelo município no âmbito do desenvolvimento do território, ao longo dos 40 anos de poder local democrático. De realçar o Plano Geral de Urbanização de Famalicão, em 1978, o plano da rede de saneamento da vila, em 1981, a elevação a cidade, em 1985, e a inauguração de vários equipamentos, como o Citeve (1994), a Casa das Artes (2001), o Palácio da Justiça (2007) e o Parque da Devesa (2012).

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, esta exposição visa sobretudo “proporcionar uma reflexão, sobre o passado, o presente e o futuro do concelho e da comunidade famalicense através de leituras partilhadas sobre a transformação do nosso território. Um território visto como um produto social em contínua transformação”.

A informação está exposta, segundo uma cronologia representada ao longo dos painéis dispostos na sala circular. Neles o público é convidado a ler e mesmo a levar para casa postais ilustrados sobre curiosidades, imagens, textos referentes às diferentes épocas e temas abordados.

Para o período de 2016 a 2025, ao centro da sala, estão postais em branco, que convidam as pessoas a deixar o seu contributo, ilustrado ou escrito. Também podem levar e enviar por correio. Pretende-se assim fomentar a partilha e a participação pública.

Para além dos painéis, está patente nesta exposição um vídeo sobre a história de Refira-se que a iniciativa insere-se no programa comemorativo da “Conquista e consolidação da democracia em Portugal”, promovido pelo Município ao longo do ano de 2016.

A mostra pode ser visitada de segunda a sexta-feira, no horário de funcionamento dos Paços do Concelho de Vila Nova de Famalicão e três vitrines com documentos originais.

Refira-se que a iniciativa insere-se no programa comemorativo da “Conquista e consolidação da democracia em Portugal”, promovido pelo Município ao longo do ano de 2016.

A mostra pode ser visitada de segunda a sexta-feira, no horário de funcionamento dos Paços do Concelho.

CANIL MUNICIPAL DE FAMALICÃO PROMOVE CAMPANHA DE ADOPÇÃO

Este domingo, 18 de dezembro, na Praça D. Maria II, entre as 14h00 e as 18h00

O Canil Municipal de Vila Nova de Famalicão vai estar este domingo, 18 de dezembro, na Aldeia Natal, instalada na Praça D. Maria II, para promover uma campanha de incentivo à adoção.

DSC_2832.jpg

Nesse dia, quem decidir levar para casa uma nova companhia de quatro patas poderá contar com a oferta do microship e da vacina antirrábica.

Na ação deste domingo, estarão disponíveis para adoção mais de uma dezena de cães e gatos.  

Sensibilizar os famalicenses para a importância da adoção responsável e para a problemática do abandono e maus tratos a animais de companhia, bem como divulgar o trabalho desenvolvido pelo Canil Municipal são os principais objetivos desta iniciativa, que decorrerá entre as 14h00 e as 18h00. 

Refira-se ainda que o Canil Municipal, localizado na Rua Alfredo Correia, na freguesia de Calendário, encontra-se aberto de segunda a quinta-feira, entre as 10h00 e as 12h30 e as 14h00 e as 16h00, e às sextas-feiras, entre as 08h00 e as 12h00.

FAMALICÃO: MUSEU BERNARDINO MACHADO ASSINALA AMANHÃ 15 ANOS DE EXISTÊNCIA COM HOMENAGENS

Comemorações decorrem a partir das 15h00, no Palacete Barão da Trovisqueira

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, convida os órgãos de comunicação social a participar nas comemorações do 15.º aniversário do Museu Bernardino Machado, que se realiza esta quinta-feira, 15 de dezembro, pelas 15h00.

Museu Bernardino Machado (1).jpg

Elzira Dantas Machado e Júlio Machado Vaz, esposa e neto de Bernardino Machado respetivamente, vão ser os grandes homenageados das comemorações.

O equipamento cultural que está localizado no Palacete Barão da Trovisqueira, bem no centro da cidade famalicense irá evocar duas grandes personalidades da sua história. Elzira Dantas Machado será homenageada com a atribuição do seu nome à praceta contígua ao Museu, entretanto requalificada, enquanto o nome de Júlio Machado Vaz será atribuído à sala de conferências e exposições temporárias do Museu.

“É uma homenagem justa e oportuna que reaviva a memória daqueles que estando próximos de Bernardino Machado contribuíram para a criação do Museu Bernardino Machado e para o seu reconhecimento nacional”, afirma a propósito o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

O programa comemorativo contará com as presenças de Elzira Machado Rosa, neta de Bernardino Machado e Elzira Dantas Machado, e de  Júlio Guilherme Ferreira Machado Vaz, filho de Júlio Machado Vaz e bisneto de Bernardino Machado.

Refira-se que Elzira Dantas Machado teve um papel de grande relevância na sociedade portuguesa e na defesa dos direitos das mulheres, tendo sido uma das fundadoras da Liga Republicana das Mulheres Portuguesas, em 1909, e mais tarde, em 1916, presidente da Associação de Propaganda Feminista. Com o eclodir da 1.ª Guerra e a participação de Portugal no conflito, ajudou a criar a Cruzada das Mulheres Portuguesas, cuja principal missão era apoiar os soldados e as suas famílias.

Por sua vez, Júlio Machado Vaz, médico e professor, foi um dos grandes entusiastas da criação do Museu Bernardino Machado, tendo doado o seu riquíssimo espólio documental, correspondência, fotografias e postais ilustrados legado pelo seu avô ao município de Vila Nova de Famalicão para a fundação do Museu.

Ao longo destes 15 anos, o Museu Bernardino Machado tem-se afirmado no país como um centro de investigação histórica de referência, sendo reconhecido nos meios académicos nacionais. Para além da divulgação e valorização da figura de Bernardino Machado, um famalicense por adoção que foi Presidente de Portugal, por duas vezes, durante a I República, o Museu tem vindo a destacar-se na organização de diversos eventos e na produção de documentos que têm sido essenciais para investigadores e historiadores.

FAMALICÃO FREALIZA FEIRA DE PRODUTOS BIOLÓGICOS

“Ambientar-se” alerta para as consequências do consumo excessivo

A Casa do Território, no Parque da Devesa, recebe esta sexta-feira, dia 16 de dezembro, a última sessão do ano do ciclo de cinema e debate “Ambientar-se”, centrada no consumo desenfreado de bens materiais e nas consequências sociais e ambientais desse comportamento.

Concerto de Cantares Natalícios.jpg

O tema será lançado para discussão depois da visualização do documentário “A História das Coisas”, produzido pela ativista Annie Leonard e escolhido para a sessão pela associação juvenil famalicense YUPI - Youth Union of People With Initiative.

Para além da visualização do filme, a sessão desta sexta-feira à noite contemplará ainda um espaço de discussão moderado também pela YUPI.

Organizadas todos os meses pela autarquia famalicense em parceria com instituições locais ligadas à proteção do ambiente, recorde-se que as sessões de cinema “Ambientar-se” pretendem promover o debate sobre temas ambientais. 

A iniciativa está marcada para as 21h30 e é de entrada gratuita. 

Pedome recebe concerto de cantares natalícios

Este domingo, dia 18 de dezembro, a Igreja Paroquial de Pedome vai ser palco de um concerto de cantares natalícios promovido pela autarquia famalicense.

A iniciativa, de entrada gratuita, insere-se na programação da campanha de Natal e decorrerá a partir das 15h00, com a participação do Grupo Coral Litúrgico de Pedome, do Grupo Etnográfico Rusga de Joane, Grupo Natal Português e Grupo Coral CNE 558 Pedome.

Feira de Produtos Biológicos (1).jpg

Feira de Produtos Biológicos sugere um Natal mais saudável

O Natal está à porta e a pensar na mesa da consoada dos famalicenses, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão promove este sábado, dia 17 de dezembro, mais uma edição da Feira de Produtos Biológicos.

A iniciativa, promovida pelo Gabinete de Sensibilização Ambiental da Câmara Municipal, vai decorrer na Praça Cupertino de Miranda, entre as 09h00 e as 13h00.

Recorde-se que a Feira de Produtos Biológicos decorre quinzenalmente, com numa verdadeira montra de saborosos produtos amigos da saúde e do ambiente, levando o melhor da produção biológica aos famalicenses.

Feira de Produtos Biológicos (2).jpg

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE DESEJA BOAS FESTAS AOS UTENTES DO HOSPITAL DE FAMALICÃO

Paulo Cunha desejou Boas Festas aos utentes do Hospital

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, efetuou esta quarta-feira, 14 de dezembro, a tradicional visita de Natal ao Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA).

AFS_6705.jpg

Acompanhado pelo presidente do Conselho de Administração do CHMA, António Barbosa, e pela vereadora da Família da autarquia, Sofia Fernandes, o autarca famalicense percorreu as várias enfermarias, distribuiu lembranças às crianças da Pediatria e às mães da Maternidade e deixou votos de Boas Festas a todos os utentes da instituição, deixando-lhes uma mensagem de esperança e conforto.

“Espero que, acima de tudo, possam voltar para casa com saúde e assim viver junto dos vossos familiares esta quadra tão especial”, disse.

Sem esquecer o pessoal médico e auxiliar do hospital, Paulo Cunha agradeceu ainda a forma dedicada com que toda a equipa desenvolve a sua atividade.

Refira-se que a visita na época natalícia é já uma tradição da Câmara Municipal, assim como a visita por altura da Páscoa.

AFS_6673.jpg

FAMALICÃO CHAMA STARTUPS

Incubadora Famalicão Made IN faz parte da Rede Nacional que apoia o Vale Incubação com candidaturas até 30 de dezembro

Está a decorrer o período para apresentação de candidaturas ao Vale Incubação, medida de apoio ao empreendedorismo da StartUP Portugal, destinada às empresas criadas há menos de um ano, que concede cinco mil euros por candidatura aprovada.

Incubadora Polo Riopele.jpg

No Vale Incubação podem ser apoiados projetos de aquisição de serviços de incubação na área do empreendedorismo, nomeadamente serviços de gestão, marketing, assessoria jurídica, desenvolvimento de produtos e de financiamento.

O Município de Vila Nova de Famalicão é uma das entidades acreditadas pelo IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação para a prestação de serviços de incubação, através da Incubadora Famalicão Made IN, que integra a Rede Nacional de Incubadoras.

Reconhecido como um verdadeiro ecossistema para o empreendedorismo e para a inovação, Vila Nova de Famalicão oferece às startups o ambiente propício para que possam crescer, em estreita colaboração com o mais experiente tecido empresarial e a reconhecida competência dos centros de investigação, a par do apoio facilitador do município, que está interessado em criar condições para o surgimento de uma nova geração de empresários que mantenha o concelho no topo dos mais dinâmicos e exportadores do país. 

As startups que concorram ao Vale Incubação e estejam interessadas em desenvolver a sua atividade no concelho devem por isso escolher o Município de Vila Nova de Famalicão como entidade acreditada. O objetivo da autarquia é claro: atrair novas startups para os dois polos da Incubadora Famalicão Made IN (Riopele, em Pousada de Saramagos, e Edifício Globus, em Vilarinho das Cambas).

O prazo para apresentação de candidaturas decorre até 30 de dezembro no site do IAPMEI (www.iapmei.pt). Os interessados em receber apoio para a formalização das candidaturas podem dirigir-se ao Gabinete de Apoio ao Empreendedor do Famalicão Made IN, na Rua Camilo Castelo Branco.

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO MONTA MESA DE NATAL PARA FAMÍLIAS CARENCIADAS

Autarquia distribui mais de 3600 cabazes

O bacalhau, o azeite e a aletria não vão faltar na mesa de Natal dos famalicenses. As tradicionais iguarias da noite de Consoada fazem parte do cabaz de Natal oferecido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão a todas as famílias carenciadas do concelho.

image49634.jpeg

O gesto foi assinalado simbolicamente esta terça-feira, com o presidente da autarquia a entregar cabazes aos autarcas das vilas de Riba de Ave, Susana Pereira, e de Joane, António Oliveira.

Paulo Cunha assinalou a importância da iniciativa, referindo que o objetivo “é continuar a corresponder às necessidades das famílias carenciadas do concelho, mesmo daquelas que não se mostram”. “Há muitas famílias que apesar de terem necessidades não procuram apoio, temos de ir ao encontro dessas pessoas e aprofundar este apoio”, explicou o autarca. 

Paulo Cunha sublinhou que esta é uma iniciativa a somar a muitas outras, que decorrem durante todo o ano. “Não é só no Natal, que apoiamos estas famílias, durante todos os dias do ano, há uma resposta social e vários apoios”.

O autarca salientou ainda o trabalho das Juntas de Freguesias e de outras instituições de solidariedade social no reconhecimento das pessoas mais necessitadas.

De acordo com Susana Pereira, “esta é uma ajuda que toca muito às pessoas, pela época que é e pelo que representa”. Também António Oliveira afirmou a importância do apoio realçando que a ajuda “vai muito além das pessoas que se inscrevem”. “Há pessoas que por vergonha não se inscrevem, mas nós vamos até elas”, referiu.

A entrega dos cabazes, que resulta de um investimento municipal de cerca de 60 mil euros, chegará a 3600 famílias do concelho e é promovida no âmbito da dinamização da Rede Social de Famalicão. 

Refira-se que os cabazes entregues pela Câmara Municipal são, em algos dos casos, depois complementados com outros bens alimentares atribuídos por agentes sociais do concelho.

DEPUTADOS SOCIAIS-DEMOCRATAS DO DISTRITO DE BRAGA ALERTAM PARA DIFICULDADES NO ENSINO PROFISSIONAL

Atrasos no financiamento vincados em reunião de trabalho na CIOR

Os deputados do PSD à Assembleia da República eleitos pelo Círculo Eleitoral de Braga estão preocupados com os atrasos no financiamento às escolas profissionais. Esta segunda-feira, 12 de dezembro, reuniram-se com os responsáveis da CIOR, em Vila Nova de Famalicão, que, tal como sucede com todos os estabelecimentos de ensino profissional do país, ainda não recebeu qualquer verba de financiamento referente a este ano letivo e tem também em atraso pagamentos relativos ao ano letivo anterior. Neste encontro participou também o Vereador da Educação na Câmara Municipal, Leonel Rocha.

AFS_5777.jpg

De acordo com Amadeu Dinis, diretor desta que é uma escola profissional de referência a nível nacional e aquela que mais alunos atrai no concelho (cerca de trezentos), a CIOR teve de recorrer a crédito bancário para cumprir compromissos, situação que classifica como “muito difícil” e até “aflitiva” ao ponto de ter já comprometido salários a docentes e subsídios aos alunos.

Palavras de que os parlamentares tomaram boa nota com o compromisso de as levarem ao Governo para a rápida resolução de um problema que, tal como observou Fernando Negrão, “piorou neste ano letivo”. “O financiamento às escolas privadas do ensino profissional sempre teve problemas no passado, mas no atual momento esses problemas agravaram-se de forma considerável”, vincou o deputado social democrata.

No distrito de Braga são doze mil os alunos que frequentam o ensino profissional. No concelho famalicense, frisou Leonel Rocha, mais de metade dos jovens inscritos no 10º ano de escolaridade (num universo de cerca de três mil) opta por essa via, há muito referenciada como uma garantia de maior empregabilidade, num trabalho da Rede Local de Educação e Formação que os deputados social democratas ontem enalteceram. “Famalicão é também notado no país como um concelho que se organiza em rede e que envolve os diferentes agentes educativos, disponibilizando uma oferta formativa concertada e de qualidade”, sublinhou, por seu turno, o deputado famalicense Jorge Paulo Oliveira.

Nesta segunda-feira os deputados deslocaram-se ainda ao Centro de Emprego de Famalicão para uma reunião com os seus responsáveis que teve como tema central a suspensão das medidas ativas de emprego. “Têm chegado até nós denúncias de que essas políticas implementadas com sucesso pelo anterior Governo e que contribuíram para a descida do desemprego no nosso concelho e no nosso distrito estão suspensas desde junho, prova de que a degradação dos serviços públicos é extensível a todos os sectores da administração pública. O Estado não pode deixar de continuar a dar o seu contributo, como o fez no passado, para a criação de emprego. Portanto, esta é uma situação muito preocupante”, concluiu Fernando Negrão.

Nesta jornada em Vila Nova de Famalicão participaram também os deputados Emídio Guerreiro, Clara Marques Mendes, Joel Sá, Laura Magalhães e Rui Silva.

AFS_5782.jpg

AFS_5839.jpg

FAMALICÃO FAZ BEM!

Rankings “500 Maiores & Melhores Empresas em Portugal” e “100 Melhores Empresas Para Trabalhar” da Revista Exame

É mais uma evidência do poder industrial e da qualidade das empresas de Vila Nova de Famalicão. A Continental Mabor e a Tiffosi são as melhores dos sectores Químico e Têxtil, Vestuário e Couro em Portugal. A KW Business e a ACA estão entre as melhores para trabalhar. 

Continental.jpg

As empresas famalicenses brilham nos rankings “500 Maiores & Melhores Empresas em Portugal” (M&M) e “100 Melhores Empresas para Trabalhar” (MEPT), elaborados pela Revista Exame com base na análise de diversos indicadores financeiros e operacionais relativos ao exercício de 2015 e divulgados neste mês de dezembro. 

Imbatível, a Continental Mabor é considerada a maior e melhor empresa do sector químico em Portugal. Detém, aliás, o recorde de dez distinções seguidas, com crescimento do volume de negócios e mais investimentos realizados.

A empresa de pneus instalada em Lousado registou um volume de negócios de 820.559 milhões de euros (contra 758.631 milhões de euros em 2014) e tem em curso um plano de investimentos de 70 milhões de euros do qual consta uma nova unidade de pneus radiais agrícolas cujo arranque da produção está previsto para 2017.

Presente em Lousado há 26 anos, a Continental Mabor vende para 180 países e tem a chancela de principal exportadora do concelho de Vila Nova de Famalicão e a quinta nacional. “É uma história feita de investimentos contínuos, que somam mais de 650 milhões de euros”, refere Pedro Carreira, que dirige a base lusa da Continental há três anos, destacando o ano passado como um dos momentos decisivos para a consolidação do complexo industrial de Famalicão.

No ranking geral M&M, refira-se, aparecem dez empresas famalicenses: Continental Mabor (22º), Coindu (135º), Construções Gabriel A.S. Couto (343º), TMG Automotive (353º), RNM (388º), Continental ITA (404º), Riopele (439º), Cofemel (450º) e Continental Pneus (456º). 

Têxtil ganha força

A Cofemel, que se impõe pela marca própria Tiffosi, é considerada a melhor empresa nacional do segmento Têxtil, Vestuário e Couro em Portugal. No grupo das cinco melhores estão ainda a TMG Automotive (2º) e a Continental ITA (5º). 

Com crescimento de mais de 20% nos lucros, a que juntou o melhor desempenho do sector na rentabilidade de ativos e de capitais próprios, a empresa famalicense combina competências várias, do design à inovação, logística e retalho. “Somos culturalmente uma empresa orientada para os resultados, mas com objetivos ambiciosos”, explica o diretor geral, Sérgio Oliveira. 

A ligação do Grupo VNC - Vila Nova Carneiro à Cofemel começou em 2008, com o resgate da empresa e da sua marca de jeans. A estratégia desenhada para relançar a marca trouxe um crescimento de 116% nas vendas ao consumidor final até ao fecho do exercício de 2015. 

Em 2016, a Tiffosi mantém a trajetória de crescimento das vendas em todos os canais. As exportações, atualmente com uma quota de 35% nas vendas, devem continuar a crescer. 

Presente em 26 países, a Tiffosi tem 85 lojas próprias e até 2019 quer investir 30 milhões de euros para inaugurar novos espaços no exterior do país. 

KW Business e ACA melhores para trabalhar 

Já no ranking “100 Melhores Empresas para Trabalhar” a imobiliária KW Business (Keller Williams) entra diretamente para o terceiro lugar. Aliás, KW Business, que em Portugal está nas mãos do Grupo Business, de Vila Nova de Famalicão, é mesmo a melhor do sector imobiliário em Portugal. 

Nesta lista está um outro grupo famalicense, a ACA, que repete a presença. A redução de trabalho no mercado da construção civil nos últimos anos não abalou a estrutura do Grupo Alberto Couto Alves, centrado essencialmente nesta atividade. Com um volume de negócios superior a 50 milhões de euros, conta com 1640 colaboradores.

Tiffosi.jpeg

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO DISTRIBUI 3600 CABAZES DE NATAL PELAS FAMÍLIAS CARENCIADAS

Momento simbólico decorre amanhã, terça-feira, pelas 11h00, nos Paços do Concelho

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, vai assinalar simbolicamente a entrega de cabazes de Natal às famílias carenciadas do concelho, amanhã, terça-feira, dia 13 de dezembro, pelas 11h00, no átrio dos Paços do Concelho, com a presença de autarcas das juntas de freguesia.

Ao longo desta semana, a autarquia famalicense está a entregar 3600 cabazes de Natal a outras tantas famílias do concelho. A iniciativa promovida no âmbito da dinamização da Rede Social de Famalicão conta com a colaboração das Juntas de Freguesia, Conferências Vicentinas e diversos agentes sociais. Os cabazes são preenchidos com bacalhau, aletria e azeite.

PAI NATAL JÁ ESTÁ EM FAMALICÃO!

Ho Ho Ho! O Pai Natal chegou a Famalicão!

O Pai Natal chegou este domingo, 11 de dezembro, a Vila Nova de Famalicão e à sua espera tinha uma cidade engalanada e milhares de pessoas nas ruas. 

O Pai Natal chegou a Famalicão (1).jpg

Escoltado por um grupo de cerca de 30 motards e acompanhado por várias personagens do imaginário infantil, a chegada do Pai Natal à cidade deu-se num ambiente de festa e veio trazer ainda mais animação à Aldeia Natal, instalada na Praça D. Maria II e que recentemente foi recomendada pelos sites Sapo Viagens e TripAdvisor como um dos 11 locais mais carismáticos para visitar neste Natal.  

Refira-se que o desfile deste domingo é uma das várias iniciativas inseridas na programação daCampanha de Natal 2016 promovida pela Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF) e Unidade de Gestão do Centro Urbano, com o apoio da Câmara Municipal. 

O Pai Natal chegou a Famalicão (2).jpg

Uma programação extensa, diversificada e com muitas novidades, que tem atraído milhares de pessoas às ruas do centro de Famalicão e que o vereador do Turismo da autarquia, Pedro Sena, já considerou ser “uma aposta ganha”.  

Recorde-se que este ano, a campanha de Natal é lançada sob o mote “Famalicão tem um presente para Si”. Uma árvore de Natal com 15 metros de altura, uma pista de gelo natural e um mercadinho de Natal são algumas das atrações da Aldeia Natal de Famalicão.

O Pai Natal chegou a Famalicão (3).jpg

Cinema de Lynch nas “Improbabilidades Criativas”

Depois da música, da fotografia, da ilustração e da pintura, as “Improbabilidades Criativas” apostam agora no cinema. A iniciativa, promovida pelo Gabinete das Indústrias Criativas da autarquia famalicense, regressa este sábado, 17 de dezembro, para uma quinta sessão que tem o cinema como área temática, o programador Vítor Ribeiro como convidado e A Casa ao Lado como sala de projeção.

Nesta sessão, marcada por um breve discorrer sobre a filmografia de David Lynch, vai ser exibido o filme “Mulholland Drive”, com posterior análise de cenas selecionadas do filme na perspetiva de o observar como uma possibilidade de documentário dos primeiros cem anos de Hollywood, escrita por parte dos participantes de um pequeno texto-análise do filme.

Refira-se ainda que a iniciativa decorrerá entre as 14h00 e as 17h30. Os interessados em participar devem enviar email para industriascriativas@vilanovadefamalicao.org. As inscrições são gratuitas mas limitadas. 

FAMLICÃO AJUDA FAMÍLIAS CARENCIADAS

Câmara de Famalicão distribui 3600 cabazes de Natal pelas famílias carenciadas. Momento simbólico decorre amanhã, terça-feira, pelas 11h00, nos Paços do Concelho

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, vai assinalar simbolicamente a entrega de cabazes de Natal às famílias carenciadas do concelho, amanhã, terça-feira, dia 13 de dezembro, pelas 11h00, no átrio dos Paços do Concelho, com a presença de autarcas das juntas de freguesia.

Ao longo desta semana, a autarquia famalicense está a entregar 3600 cabazes de Natal a outras tantas famílias do concelho. A iniciativa promovida no âmbito da dinamização da Rede Social de Famalicão conta com a colaboração das Juntas de Freguesia, Conferências Vicentinas e diversos agentes sociais. Os cabazes são preenchidos com bacalhau, aletria e azeite

FAMALICÃO: PORTELA ESTÁ UNIDA NA CONSTRUÇÃO DE UMA FREGUESIA COM MAIS QUALIDADE DE VIDA

Paulo Cunha e D. Jorge Ortiga associaram-se à inauguração do arranjo urbanístico do adro da igreja

A comunidade da freguesia de Portela no concelho de Vila Nova de Famalicão viveu este domingo um dia de festa marcado pela inauguração do arranjo urbanístico do adro da igreja e abrilhantado pela realização da Mostra Associativa, que atraiu muitas centenas de pessoas a esta localidade, uma das mais pequenas do concelho.

AFS_5475.jpg

Pedro deu uma ajuda, com um dia solarengo, e a população fez o resto, deixando bem claro que a vontade coletiva de uma comunidade é capaz de feitos extraordinários.

Esta união de esforços da população e das forças vivas da freguesia não passou despercebida, muito pelo contrário, foi notada e elogiada tanto pelo presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, como pelo Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga.

Para o autarca famalicense, “o envolvimento da comunidade na concretização do arranjo urbanístico do adro da igreja foi decisivo para a concretização desta obra”. E acrescentou: “esta comunidade soube unir-se em torno deste objetivo o que fez com que ele se realizasse”.

O autarca aproveitou a oportunidade para lembrar alguns dos investimentos que a Câmara Municipal tem em curso nesta zona do concelho. “Temos obras a decorrer nas estradas, nas escolas e também na água e no saneamento, porque estamos a contruir um concelho harmonioso e coeso com qualidade de vida para toda a população”, assegurou Paulo Cunha.

Por sua vez, D. Jorge Ortiga destacou a importância dos adros das igrejas como “espaços de acolhimento, encontro e partida para as comunidades”.

Também o presidente da Junta da União das Freguesias de S. Cosme, Telhado e Portela, António Matos lembrou o “esforço de toda a população na concretização da obra”. “Estamos todos muito satisfeitos com esta obra que dignifica a freguesia, a paróquia e toda a comunidade”, referiu.

As obras que dignificam este espaço nobre da freguesia, centraram-se principalmente na necessidade de pavimentação e melhoria dos acessos, tanto viários como pedonais. A intervenção acabou por servir de mote ao arranjo urbanístico do adro e espaço envolvente, embelezando o local e aproximando-o ainda mais da população.

As obras contaram com um apoio municipal de cerca de 50 mil euros.

AFS_5536.jpg

AFS_5764.jpg

MUSEU BERNARDINO MACHADO CELEBRA 15 ANOS DE EXISTÊNCIA

Homenagem a Elzira Dantas Machado e Júlio Machado Vaz marcam comemorações

Elzira Dantas Machado e Júlio Machado Vaz, esposa e bisneto de Bernardino Machado respetivamente, vão ser os grandes homenageados nas comemorações do 15.º aniversário do Museu Bernardino Machado, em Vila Nova de Famalicão.

Museu Bernardino Machado.jpg

O equipamento cultural que está localizado no Palacete Barão da Trovisqueira, bem no centro da cidade famalicense, celebra no próximo dia 15 de dezembro, quinta-feira, 15 anos de existência, evocando duas grandes personalidades da sua história. Elzira Dantas Machado será homenageada com a atribuição do seu nome à praceta contígua ao Museu, entretanto requalificada, enquanto o nome de Júlio Machado Vaz será atribuído à sala de conferências e exposições temporárias do Museu.

“É uma homenagem justa e oportuna que reaviva a memória daqueles que estando próximos de Bernardino Machado contribuíram para a criação do Museu Bernardino Machado e para o seu reconhecimento nacional”, afirma a propósito o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

O programa comemorativo que vai decorrer a partir das 15h00, contará com as presenças de Elzira Machado Rosa, neta de Bernardino Machado e Elzira Dantas Machado, e de  Júlio Guilherme Ferreira Machado Vaz, filho de Júlio Machado Vaz e bisneto de Bernardino Machado.

Refira-se que Elzira Dantas Machado teve um papel de grande relevância na sociedade portuguesa e na defesa dos direitos das mulheres, tendo sido uma das fundadoras da Liga Republicana das Mulheres Portuguesas, em 1909, e mais tarde, em 1916, presidente da Associação de Propaganda Feminista. Com o eclodir da 1.ª Guerra e a participação de Portugal no conflito, ajudou a criar a Cruzada das Mulheres Portuguesas, cuja principal missão era apoiar os soldados e as suas famílias.

Por sua vez, Júlio Machado Vaz, médico e professor, foi um dos grandes entusiastas da criação do Museu Bernardino Machado, tendo doado o seu riquíssimo espólio documental, correspondência, fotografias e postais ilustrados legado pelo seu avô ao município de Vila Nova de Famalicão para a fundação do Museu.

Ao longo destes 15 anos, o Museu Bernardino Machado tem-se afirmado no país como um centro de investigação histórica de referência, sendo reconhecido nos meios académicos nacionais. Para além da divulgação e valorização da figura de Bernardino Machado, um famalicense por adoção que foi Presidente de Portugal, por duas vezes, durante a I República, o Museu tem vindo a destacar-se na organização de diversos eventos e na produção de documentos que têm sido essenciais para investigadores e historiadores.

FAMALICÃO ESTÁ DE MÃOS DADAS COM AS FAMÍLIAS

Mais uma viagem, mais uma bandeira. O Município de Vila Nova de Famalicão esteve esta quarta-feira, 7 de dezembro, em Coimbra, para receber pela quinta vez, a bandeira de “Autarquia Mais Familiarmente Responsável”.

famalicão 2fami.jpg

A autarquia liderada por Paulo Cunha voltou a ser premiada pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis como um município amigo das famílias, vendo assim reconhecida a aposta que tem feito no aumento da qualidade de vida dos seus munícipes, nomeadamente com a implementação de medidas particularmente dirigidas para os agregados familiares, com apoios transversais a vários domínios, desde a educação ao desporto, passando pela ação social, ambiente e cultura.

A cerimónia de entrega do galardão decorreu esta quarta-feira à tarde no Auditório da Fundação CEFA, em Coimbra, onde Vila Nova de Famalicão se fez representar pela responsável do pelouro da Família, Sofia Fernandes.

Para a vereadora da autarquia este é mais um “motivo de orgulho” para Vila Nova de Famalicão, sobretudo, explica, “quando esta bandeira representa a continuidade e o reforço das políticas que temos vindo a desenvolver em prol da qualidade de vidas das famílias famalicenses”.

Recorde-se que esta é a quarta vez consecutiva que Vila Nova de Famalicão é reconhecido pela Associação Portuguesa de Famílias Numerosas pelas políticas municipais amigas das famílias e por isso o município vai voltar a receber a “Bandeira com Palma”, símbolo maior da organização que distingue não só a prática referente ao ano de atribuição do prémio, mas igualmente a permanência ao longos dos anos no território de políticas amigas das famílias.

O reconhecimento de Famalicão pela excelência das políticas sociais e de apoio às famílias, é justificado pelas medidas implementadas pelo município em várias áreas. Na área da educação, sobressai a existência de um terceiro escalão social de apoio às famílias com crianças no pré-escolar e 1.º Ciclo de Ensino Básico (que acresce aos dois escalões nacionais), a oferta dos manuais escolares gratuitos para os mesmos níveis de ensino - Famalicão foi mesmo o primeiro do município a introduzir esta medida que aplica desde 2001 -, o Banco de Livros Escolares, os transportes gratuitos, o apoio à aquisição de material didático por parte das famílias mais carenciadas e as bolsas de estudo aos estudantes universitários do concelho.

Na área social destaca-se o Programa Municipal “Casa Feliz” que ajuda as famílias mais carenciadas do concelho a realizarem obras de renovação das suas habitações e que apoia as famílias que mais precisam no pagamento das rendas, assim como os descontos e isenções nas tarifas de água e saneamento para as famílias numerosas e para as mais necessitadas.

Em matéria fiscal, é uma reconhecida mais-valia para as famílias a estabilidade fiscal do município ao longo dos anos, a fixação da taxa do IMI próxima do mínimo legal (0,35%) e a existência de um IMI familiar, que atribui um desconto no pagamento do imposto de 40 euros para as famílias com dois filhos e de 70 euros para as famílias com três ou mais dependentes.

O acesso das famílias à fruição cultural e à prática desportiva tem também merecido uma atenção especial da autarquia que tem instituído o Cartão Jovem Municipal, o Cartão Sénior Feliz e o Cartão do Voluntário com descontos significativos em diversas atividades e no acesso aos transportes públicos no concelho, para além de outros benefícios.

Recorde-se que o Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis é uma iniciativa da Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, em parceira com Instituto da Segurança Social, tendo como principais objetivos acompanhar, galardoar e divulgar as melhores práticas das autarquias portuguesas em matéria de responsabilidade familiar.

JOÃO LAGARTO DÁ EM FAMALICÃO “LIÇÕES DE DANÇA PARA PESSOAS DUMA CERTA IDADE”

Peça vai estar em cena este sábado, dia 10, no grande auditório da Casa das Artes

 “Lições de Dança para Pessoas Duma Certa Idade”, assim se chama a peça que o ator português João Lagarto se prepara para apresentar este sábado, 10 de dezembro, no pequeno auditório da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão.  

João Lagarto 1.jpg

O espetáculo, uma adaptação do romance homónimo do escritor checo Bohumil Hrabal, tem como centro da ação a personagem Jyrka, um experimentado contador de histórias e antigo sapateiro a caminho dos 70 que, sentado à mesa de um bar, dirige-se diretamente ao público feminino na sala.

“Recorda episódios do seu tempo. (…) Aproveita para ir também dando conselhos às damas, mas estes são sempre ilustrados com exemplos concretos da sua vida profissional, da sua estadia na tropa, idas ao médico, conquistas, educação religiosa, numa sequência sem fim e sem ordem, como se diz das cerejas na conversa”, pode ler-se na apresentação da peça.

A peça começa às 21h30. A entrada tem o custo de 8 euros, reduzindo para metade para estudantes e portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.

Mais informações no site oficial da Casa das Artes de Famalicão, em www.casadasartes.org

FICHA TÉCNICA

“Lições de Dança para Pessoas Duma Certa Idade”

Tradução, Encenação e Interpretação: João Lagarto

Produção: Alice Prata

Desenho de Luz: José Carlos Gomes

Coprodução: João Lagarto, Câmara Municipal de Almodôvar e Casa das Artes de Arcos de Valdevez

FAMALICÃO RECEBE O PAI NATAL

Pai Natal recebe prendas na Cabana Solidária até 24 de Dezembro. Solidariedade e partilha no Natal de Famalicão

Em Vila Nova de Famalicão, quem recebe as prendas é o Pai Natal. É na cabana Solidária montada na Praça D. Maria II que todos os dias chegam dezenas de presentes tendo como destinatário o Pai Natal. A situação parece contraditória mas o objetivo é nobre.

Aldeia Natal 024.jpg

A iniciativa é promovida pela Câmara Municipal, em parceria com a Unidade de Gestão do Centro Urbano, e desafia os famalicenses a doarem géneros alimentares e de higiene, bem como gorros, cobertores e mantas, que depois serão distribuídos pelas famílias carenciadas do concelho, através da Loja Social de Famalicão.

Todos os dias até 24 de dezembro, entre as 10h00 e as 12h30, as 14h30 e as 18h00 (nos dias de 20 a 23 até às 20h00) duendes e Pai Natal recebem os visitantes e para os mais novos há pinturas faciais, modelagem de balões e muita animação.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha “o objetivo é recriar o ambiente natalício no centro da cidade, puxando pelo espírito solidário dos famalicenses”.

É também imbuída deste espirito de partilha que a Associação Milho D’Oiro lançou o concurso de Cachecóis de Natal.

Para já, cerca de uma dezena de instituições e muitos famalicenses aderiram à iniciativa criando o seu próprio cachecol. Por estes dias, nos infantários e lares de idosos do concelho não tem havido mãos a medir na confeção dos adereços. Agora entre 18 de dezembro e 14 de janeiro, os cachecóis ficaram em exposição no Museu da Indústria Têxtil, altura em que decorrerá uma mega troca de cachecóis.  

Cabana Solidária.jpg

ARMANDO CARVALHO TOMOU POSSE NO NÚCLEO DO PSD DE RIBA DE AVE

Sessão decorreu esta segunda-feira, 5 de dezembro

Realizou-se esta segunda-feira, 5 de dezembro, a tomada de posse da Comissão Política do Núcleo do PSD de Riba de Ave, liderada por Armando Carvalho.

Riba de Ave2 (1).jpg

A sessão ficou marcada pela ambição e determinação de um conjunto de pessoas em devolver a Riba de Ave a pujança económica e industrial de outros tempos.

Para já a aposta segue o sentido de criar condições de desenvolvimento e crescimento da vila, nomeadamente na área cultural.

O dinamismo do Núcleo do PSD de Riba de Ave vai de encontro à estratégia delineada pela Concelhia do PSD de Vila Nova de Famalicão de proximidade às populações de forma a perceber melhor as suas necessidades e anseios.

A tomada de posse contou com as presenças do Presidente da Concelhia do PSD de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, e da presidente de Junta de Riba de Ave, Susana Pereira, entre outros representantes da política concelhia. 

Refira-se que Armando Carvalho foi eleito presidente do núcleo local do PSD, com 64% dos votos.

NATAL TAMBÉM É ECOLOGIA EM FAMALICÃO

Uma árvore de Natal feita a partir de caixas de ovos e enfeitada com cápsulas de café é apenas um dos 25 trabalhos expostos na edição deste ano da exposição “Natal Ecológico”, inaugurada esta terça-feira, 6 de dezembro, nos Serviços Educativos do Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão.  

Natal Ecológico (1).jpg

A mostra, que se realiza pelo 15.º ano, contou com a participação de cerca de 500 crianças e jovens de 10 instituições educativas do concelho e volta a surpreender pela originalidade e criatividade dos trabalhos apresentados. 

O vereador da Educação e Conhecimento do município, Leonel Rocha, esteve esta manhã presente na inauguração da exposição. O responsável autárquico mostrou-se satisfeito por ver que as escolas continuam a aceitar o desafio lançado todos os anos pela Câmara Municipal, promovendo assim junto dos mais novos a ideia de que Natal também é sinónimo de ecologia. 

A exposição é de entrada livre e vai estar patente no Parque da Devesa até ao dia 6 de janeiro.

Natal Ecológico (2).jpg

Natal Ecológico (3).jpg

FAMALICÃO É PALCO DE SONHOS

Entre outras coisas, o Carlos sonhava cantar o fado. Ao contrário do que algum dia imaginou, hoje concretizou o seu sonho. Cantou perante um auditório lotado. E cantou o seu fado. O fado de alguém que luta contra o preconceito e que quer fazer ver à sociedade que o rótulo de “deficiente” é injustamente conotado como algo negativo.

Famalicão é palco de sonhos  (1).jpg

O Carlos foi uma das muitas pessoas que esta terça-feira subiram ao palco do grande auditório da Casa das Artes de Famalicão para dar corpo ao “Espetáculo dos Sonhos”, dinamizado pelo encenador João Negreiros para assinalar o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, evocado todos os anos  no dia 3 de dezembro. 

O momento contou com a participação de 3 instituições concelhias de apoio à deficiência – a ACIP, a APPACDM e o Centro Social e Paroquial de Ribeirão - e foi produzido no âmbito do projeto municipal “EnvolvArte”, promovido pelo pelouro da Cultura da autarquia e que visa o desenvolvimento das habilidades pessoais e sociais da pessoa com deficiência através da arte, especificamente com o teatro e a música.

Refira-se ainda que no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, assinalado este ano em Famalicão sob o lema “não é estranho ser diferente, o estranho é ser indiferente”,a Escola Secundária Camilo Castelo Branco recebe esta quarta-feira um desfile de moda intitulado “Moda Improvável 3G”, promovido no âmbito do projeto Contrato Local de Desenvolvimento Social – CLDS 3G.

Famalicão é palco de sonhos  (2).jpg

FAMALICÃO PREPARA NOVOS INVESTIMENTOS

Projetos de investimentos aprovados pela Câmara Municipal de Famalicão. Têxtil e crematório garantem 2,5 milhões de euros de investimento

São mais 2,5 milhões de euros de investimento empresarial no concelho de Vila Nova de Famalicão. Uma unidade têxtil e uma agência funerária que vai construir o primeiro crematório do distrito de Braga são os promotores de mais duas iniciativas empresariais que a Câmara de Vila Nova de Famalicão reconhece como Projetos Made 2IN pelo seu interesse municipal. 

AFS_2729.JPG

A Tiajo, empresa fornecedora de tecidos para uniformes e workwear líder de mercado em Portugal, sediada na freguesia de Esmeriz, vai avançar ainda este mês com um projeto de investimento de 2,2 milhões de euros que pressupõe a transferência de instalações para o Lugar de Cambães, na União de Freguesias de Avidos e Lagoa. As novas instalações vão ter mais 3.400 metros quadrados em relação às atuais por forma a incorporar novos equipamentos e conferir uma capacidade de resposta superior. As obras estarão concluídas no verão do próximo ano. 

Este novo projeto de investimento da Tiajo vai permitir criar cinco novos postos de trabalho – atualmente a empresa, criada em 1988, conta com um efetivo de 12 colaboradores.

A outra iniciativa empresarial vai ser levada a cabo pela Agência Funerária da Lagoa que pretende ampliar as atuais instalações tendo em vista a construção de um crematório, o primeiro no distrito, na Rua da Agra, na União de Freguesia de Avidos e Lagoa. Em causa está um investimento que ronda os 300 mil euros e que também estará terminado no verão do próximo ano. 

Tanto a Tiajo como a Agência Funerária da Lagoa foram contempladas com incentivos fiscais ao abrigo do Regulamento de Projetos de Investimento de Interesse Municipal – Made 2IN. As propostas de projeto e respetivos apoios financeiros ao investimento foram aprovadas por unanimidade pelo executivo municipal na reunião pública de 24 de novembro.  

95 milhões de iniciativa empresarial e 840 empregos 

Desde a entrada em vigor do regulamento, em outubro de 2015, foram já anunciados como de interesse municipal 26 novos investimentos empresariais com forte impacto na geração de riqueza e na criação de emprego. Ao todo representam 95,5 milhões de euros e perspetivam a criação de 840 novos empregos.

A Câmara Municipal confere condições excecionais às novas iniciativas empresariais, concedendo-lhes benefícios fiscais e outras vantagens. Os benefícios fiscais, de acordo com os critérios do regulamento, podem ir desde a isenção total ou parcial do IMI e do IMT até à redução de 50% do valor das taxas das operações urbanística

VOLUNTÁRIOS DE FAMALICÃO TÊM DESCONTOS NO DESPORTO E NA CULTURA

Paulo Cunha lançou Cartão do Voluntário com múltiplo benefícios

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, lançou, esta segunda-feira, o desafio ao comércio local e aos serviços para que incentivem o voluntariado através da concessão de descontos aos voluntários do concelho. Paulo Cunha afirmou que gostava de ver os comerciantes associados ao Cartão do Voluntário, um novo instrumento que vai premiar todas as pessoas que de uma forma livre, desinteressada e responsável se comprometem a realizar ações em prol do bem comum.

AFS_2274.jpg

O cartão do voluntário foi apresentado nesta segunda-feira, na Casa das Artes, no âmbito das comemorações do Dia Internacional do Voluntariado, e permite para já um conjunto de benefícios municipais para os detentores do cartão, nomeadamente descontos no acesso às piscinas e espetáculos na Casa das Artes.

“Estamos a construir um concelho estimulador e amigo da prática do voluntariado”, referiu o autarca salientando que o objetivo deste cartão é “por um lado incentivar o voluntariado e por outro lado tornar-nos mais justos com essas pessoas, criando um conjunto de regalias sociais. Porque uma pessoa que tenha um tributo para a comunidade deve receber por parte da comunidade um gesto de reconhecimento.”

Para além dos benefícios, o Cartão do Voluntário vai permitir identificar todos os voluntários do concelho, não só os que estão inscritos no Banco Municipal de Voluntariado, mas quem de uma forma anónima e natural ajuda e apoia pessoas e instituições, como por exemplo os dadores de sangue, os escuteiros, os vicentinos, etc.

Paulo Cunha falava durante uma conversa descontraída sobre as múltiplas formas de ser voluntário. O “Chá do Voluntário” foi promovido pelo pelouro do Voluntariado e contou com a realização de uma palestra de Isabel Areias, da Nova Acrópole, sobre “a diversidade de ação no voluntariado” e com a entrega de diplomas a cidadãos famalicenses que participaram recentemente em iniciativas de voluntariado.

ESPÍRITO NATALÍCIO INVADE FAMALICÃO

Aldeia Natal recebeu a visita de milhares de pessoas no primeiro fim-de-semana

O Natal chegou em força a Vila Nova de Famalicão!

Aldeia de Natal (1).jpg

A cidade vestiu-se a rigor para a chegada da quadra e só neste fim-de-semana foram milhares os famalicenses que não quiseram perder a oportunidade de visitar a Aldeia Natal instalada na Praça D. Maria II.

Entre umas compras no Mercadinho de Natal, uma passagem pela Cabana Solidária e uma volta com os miúdos no carrossel, houve ainda quem tivesse aproveitado a oportunidade para atualizar a foto de perfil nas redes sociais com umas selfies junto à mega árvore de Natal e quem tivesse arriscado (e foram muitos os corajosos) a entrar na pista de gelo natural que desde o passado sábado, dia 3, anima quem visita o centro da cidade famalicense.

Recorde-se que as atividades natalícias inserem-se no âmbito da Campanha de Natal 2016 promovida pela Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF) e Unidade de Gestão do Centro Urbano, com o apoio da Câmara Municipal.

Este ano, a campanha é lançada sob o mote “Famalicão tem um presente para Si”, mas, na verdade, não é apenas um presente… são muitos presentes.

Aldeia de Natal (2).jpg

Aldeia de Natal (3).jpg

Aldeia de Natal (4).jpg

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE FAMALICÃO APROVA VOTO DO PSD PARA CRIAÇÃO DE PASSEIOS E CICLOVIAS NA EN206

Voto aprovado por unanimidade vai ser enviado para a Administração Central

O PSD de Vila Nova de Famalicão quer mais segurança para os peões e ciclistas que diariamente utilizam a Estrada Nacional 206, que liga Vila Nova de Famalicão a Guimarães, e pede à Administração Central que avance para a requalificação da via, reforçando as condições de segurança dos utentes e dando-lhe a capacidade para ser uma verdadeira via drenante que aproxime populações e sirva as empresas.

AFS_9360.jpg

A Assembleia Municipal de Vila Nova de Famalicão juntou-se entretanto a esta preocupação manifestada em sede da Assembleia pelo Grupo Municipal do PSD, aprovando, por unanimidade, na sessão da passada sexta-feira, 25 de novembro, um voto de recomendação ao Governo para a requalificação desta importante via de comunicação

No documento aprovado é referido que, sendo a EN206 uma das estradas com mais trânsito no concelho, “urge implementar medidas de acalmia de tráfego nos troços com ocupação urbana contínua dos dois lados da via, comércio e serviços e ainda naqueles com índices de sinistralidade”.

Uma das soluções defendidas passa mesmo “pela implementação de passeios e ciclovias, criando-se espaços seguros para estes dois tipos de utilizadores que circulam desta forma em muitos dos troços da estrada”.

A recomendação ao Governo lembra que a beneficiação de pelo menos cinco cruzamentos e a construção de duas rotundas são também “soluções preconizadas pela Câmara Municipal de Famalicão e já propostas à tutela”.

Os deputados municipais sublinham que “não se pretende a construção de novas vias” nem “o esbanjamento de dinheiros públicos”, mas antes “a requalificação de uma via que serve uma zona fortemente povoada e onde estão instaladas muitas das empresas que fazem do concelho o terceiro maior exportador nacional”.

Nesse sentido, é recomendado o iniciar dos estudos necessários à requalificação da EN206 e que, na impossibilidade de se intervir de uma só vez, sejam calendarizadas as intervenções necessárias e a sua concretização no menor tempo possível.

Recorde-se que a criação de vias clicáveis na EN206 não é um assunto novo na sociedade famalicense, existindo mesmo um movimento cívico exclusivamente criado para a defesa da intervenção.

O voto de recomendação foi enviado para a presidência da Assembleia da República, presidência do Conselho de Ministros, grupos parlamentares e Infraestruturas de Portugal.

FAMALICENSE FILOMENA MOREIRA NOMEADA BASTONÁRIA DA ORDEM DOS CONTABILISTAS

Famalicão congratula-se com a nomeação de Filomena Moreira como Bastonária da Ordem dos Contabilistas

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão aprovou em reunião do executivo municipal, um voto de congratulação pela nomeação da famalicense Filomena Moreira como nova Bastonária da Ordem dos Contabilistas Certificados. Filomena Moreira sucede no cargo a António Domingues de Azevedo, também famalicense falecido a 11 de setembro e que liderou os destinos da entidade reguladora da profissão de TOC durante 20 anos.

filomenamoreirabastonaria.jpg

Filomena Maria Abreu Lima Felgueiras Moreira é a primeira mulher a ocupar o cargo de bastonária desta Ordem profissional, que agrupa cerca de 72 mil contabilistas. Tem 44 anos, é natural de Vila Nova de Famalicão e licenciada em Contabilidade Superior de Gestão pela Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão. Está ligada aos órgãos diretivos da Ordem desde 2002 e exerce a profissão de contabilista certificada desde 1997. Assumiu o cargo de vice-presidente no mandato entre 2014 e 2017. 

Para o presidente da Câmara Municipal Paulo Cunha, “trata-se de uma nomeação que dignifica e prestigia o concelho, e para a qual auguramos o maior sucesso no exercício das funções que foi chamada a desempenhar”. De resto, segundo o autarca “a vasta experiência política de Filomena Moreira será certamente um contributo valioso para as novas funções executivas a nível internacional, regressando à participação ativa nas políticas de desenvolvimento e cooperação, proteção ambiental e combate à pobreza”.

FAMALICÃO EVOCA ALBERTO SAMPAIO

Figura de Alberto Sampaio perpetuada no Arquivo Municipal de Famalicão

Foi com o descerramento de um busto de Alberto Sampaio, no Arquivo Municipal de Vila Nova de Famalicão, de que é patrono, que encerraram na passada sexta-feira, dia 2 de dezembro, as comemorações dos 175 anos do nascimento do historiador.

Figura de Alberto Sampaio perpetuada no Arquivo Municipal (1).jpg

Entre os presentes na cerimónia estava o vereador da Educação e Conhecimento e Empreendedorismo da autarquia famalicense, Leonel Rocha, para quem o descerramento da escultura é o “corolário de um trabalho quem tem vindo a ser realizado junto da sociedade civil de divulgação e aprofundamento da vida e obra de Alberto Sampaio”.

O responsável autárquico aproveitou o momento para felicitar as várias entidades envolvidas na organização do programa comemorativo dos 175 anos do nascimento de Alberto Sampaio, cujas várias iniciativas “vieram mais uma vez mostrar que estamos perante uma figura ímpar e uma figura que importa conhecer”. 

No final, Leonel Rocha deixou ainda o repto para que se continue a lembrar Alberto Sampaio. “Ainda há muito para descobrir sobre Alberto Sampaio. Cumpre-nos a nós fazer algo para que isso aconteça e para que estas comemorações não fiquem encerradas”, disse. 

Elaborado em bronze castanho e com uma base em aço, o busto é da autoria do artista plástico Augusto Costa. O escultor, que tem vindo a intensificar a sua atividade de intervenção pública, num processo que envolve até à data mais de 35 monumentos, viu o seu trabalho ser reconhecido por várias vezes, através dos mais diversos convites para participar em eventos de relevo, como a Bienal Internacional de Vila Nova de Cerveira, em 2003. Esse reconhecimento, estende-se ainda através da atribuição de prémios pelas mais prestigiadas instituições como a Sociedade Nacional de Belas Artes, Inatel ou Secretaria de Estado da Cultura do Governo de Portugal. 

Recorde-se que para assinalar a data dos 175 anos do nascimento do historiador Alberto Sampaio (1841-1908), os Municípios de Guimarães, Braga e Vila Nova de Famalicão e várias instituições culturais e educativas nacionais e regionais (Academia das Ciências de Lisboa, Biblioteca Nacional de Portugal, Museu de Alberto Sampaio, Sociedade Martins Sarmento, Associação Portuguesa de História da Vinha e do Vinho, Arquivo Municipal Alberto Sampaio, Instituto Universitário da Maia, Agrupamento de Escolas Alberto Sampaio e Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco) associaram-se à efeméride, integrando uma programação conjunta, com iniciativas em vários pontos do país.

Figura de Alberto Sampaio perpetuada no Arquivo Municipal (2).jpg

FÁBRICA “CONTINENTAL” OFERECE PARQUE INFANTIL A LOUSADO

Presidente da Câmara de Famalicão elogia responsabilidade social do grupo empresarial

O novo parque infantil da Escola Básica de Lousado é o melhor exemplo do que é levar a responsabilidade social das empresas do papel à prática. É o corporizar do envolvimento e da contribuição do meio empresarial no bem-estar da comunidade em que se insere.

AFS_0795.jpg

O equipamento, inaugurado na sexta-feira, 2 de dezembro, resulta de um investimento promovido pelo Grupo Continental, através das empresas Continental Mabor, Continental ITA e Continental Pneus, instaladas precisamente em Lousado, que disponibilizou 16.600 euros. A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão apoiou com 7.500 euros para a execução do pavimento e a colocação de bancos na zona envolvente. 

Os responsáveis destas empresas, Pedro Carreira, Eduardo Diniz e Pedro Teixeira, respetivamente, e o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, marcaram presença neste momento que reuniu também alunos e professores. 

“Vocês são o nosso futuro”, disse Pedro Carreira às crianças da escola, “pelo que é com sentimento de dever e de grande satisfação que o grupo Continental está aqui hoje convosco para inaugurar este maravilhoso parque infantil”. 

Paulo Cunha enalteceu “a grande vocação social e solidária” da Continental. “Este parque é o trabalho de uma instituição que é muito mais do que uma empresa. A Continental não é só exemplar pelo número de pessoas que emprega e pela sua força exportadora. É particularmente exemplar pelo seu envolvimento com a comunidade”, sublinhou. 

O espaço conta com condições ótimas de recreio mas que também contribuem para o processo de aprendizagem. “Será o palco de muitas aventuras, de dias felizes partilhados, de muitas emoções, de muitas brincadeiras e cumplicidades”, lê-se na mensagem que representa o sentimento de todas as crianças.

A nova Escola Básica de Lousado foi inaugurada em janeiro deste ano. A intervenção implicou obras de ampliação e recuperação total do edifício centenário, num investimento municipal de 775 mil euros.

AFS_0869.jpg

FAMALICÃO: RUSGA DE JOANE MOSTROU “VIVÊNCIAS” EM ESPETÁCULO DE TEATRO MUSICAL

No passado domingo, 27-NOV, a Rusga de Joane & Amigos levou a cabo o espetáculo de teatro musical "VIVÊNCIAS", ao Grande Auditório da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, encenado por Ricardo Carneiro.

15317805_1128533383927026_2464949567919763956_n.jpg

Tratou-se de um espetáculo ímpar, de revisitação às memórias e vivências das gentes de outrora. Desde as tarefas agrícolas, à danças na eira, ao serão, ao cantar dos reis, às cantigas de embalar, às carpideiras, ao cantar das almas, às cantilenas dos ceguinhos, ao pagamento de promessas, à religiosidade e por fim, à grande Romaria a Santo António, com vendedores, pregões e muita dança se surge espontânea e alegra.

Foi assim que a Rusga de Joane juntamente com 25 amigos folcloristas de grupos de várias partes do país, incluindo da ilha Terceira e um elemento vindo do Luxemburgo, fazendo o total de 75 artistas em palco, celebrou em grande festa o 25º aniversário, que tem vindo a comemorar ao longo do ano, terminando assim os respetivos festejos da efeméride.

15220252_1128528953927469_3665280289860978035_n.jpg

15230809_1128532490593782_4346383928941262547_n.jpg

15241233_1128531017260596_5514482100662944380_n.jpg

15267995_1128527353927629_2261572932945723618_n.jpg

15284027_1128527967260901_8048948992784002075_n.jpg

15284156_1128527350594296_8558417546657452919_n.jpg

15319065_1128527357260962_3933976840539692907_n.jpg

15327413_1128527270594304_8047108933695725459_n.jpg

15338841_1128528047260893_5158195118566286849_n.jpg

FAMALICÃO APRESENTA NOVO CARTÃO DO VOLUNTÁRIO

É com uma descontraída conversa à volta das múltiplas formas de ser voluntário que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai assinalar o Dia Internacional do Voluntário na próxima segunda-feira, 5 de dezembro, pelas 14h15, na Casa das Artes.

Dia Internacional do Voluntário.jpg

O “Chá do Voluntário” é uma iniciativa do pelouro do Voluntariado  e contará com uma intervenção do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha. A iniciativa contará ainda com a realização de uma palestra de Isabel Areias, da Nova Acrópole, sobre “a diversidade de ação no voluntariado” e com a entrega de diplomas a cidadãos famalicenses que participaram recentemente em iniciativas de voluntariado. 

A comemoração do Dia Internacional do Voluntário será também uma oportunidade para a  Câmara Municipal apresentar o novo Cartão do Voluntário de Vila Nova de Famalicão, um instrumento com inúmeras vantagens para as pessoas que, de uma forma livre, desinteressada e responsável se comprometem a realizar ações em prol do bem comum em Famalicão.

Parque da Devesa assinala Dia Mundial do Solo.jpg

Parque da Devesa convida famílias a conhecerem o mundo dos solos

O Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão, assinala este domingo, dia 4, o Dia Mundial do Solo, com uma atividade para toda a família intitulada “Dia do Solo”. 

A iniciativa, inserida no projeto “Devesa em Família”, decorrerá entre as 15h00 e as 17h00 no edifício dos Serviços Educativos do Parque e dará a conhecer as diferentes propriedades e características dos solos.   

A atividade deste domingo contará com a monitorização do projeto “Crescer com Ciência” e é de entrada livre. 

Refira-se que o Dia Mundial do Solo é assinalado todos os anos no dia 5 de dezembro. 

Famalicão assinala Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

Durante a próxima semana, o Município de Vila Nova de Famalicão, através do projeto municipal “Famalicão Inclusivo”, vai promover um conjunto de iniciativas para assinalar o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência que se celebra este sábado, dia 3 de dezembro. 

Terça-feira, dia 6, entre as 10h30 e as 12h00, terá lugar na Casa das Artes a apresentação de “O Espetáculo dos Sonhos”, com a participação de várias instituições de apoio à deficiência do concelho. 

No dia seguinte, quarta-feira, dia 8, a Escola Secundária Camilo Castelo Branco será palco de um desfile de moda intitulado “Moda Improvável 3G”, promovido no âmbito do projeto Contrato Local de Desenvolvimento Social – CLDS 3G.

A iniciativa decorrerá sob o lema “não é estranho ser diferente, o estranho é ser indiferente”. 

Loja Social de Famalicão (2).jpg

Loja Social de Famalicão promove recolha de alimentos

Nos próximos dias 17 e 18 de dezembro, a Loja Social do Município de Vila Nova de Famalicão vai estar no supermercado E.Leclerc para uma recolha de géneros alimentares. 

A iniciativa contará com o apoio dos membros do Banco Local de Voluntariado de Vila Nova de Famalicão. 

Através desta e de outras ações de solidariedade promovidas em todo o concelho, a Loja Social consegue assim atingir o seu objetivo de apoiar as famílias famalicenses economicamente mais vulneráveis. 

PISTA DE GELO E MERCADINHO DE NATAL SÃO NOVIDADES EM FAMALICÃO

Presidentes da Câmara e da ACIF abrem amanhã, sábado, 3 de dezembro, Aldeia de Natal de Famalicão, na Praça D. Maria II, pelas 17h00

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, e o Presidente da ACIF, Fernando Xavier, assinalam amanhã, sábado, 3 de dezembro, pelas 17h00, a abertura da Aldeia de Natal em Vila Nova de Famalicão (ponto de encontro junto à Loja Interativa de Turismo).

Famalicão vai ter uma Aldeia de Natal.jpg

Uma árvore de Natal com 15 metros de altura, colocada na Praça D. Maria II, junto à Fundação Cupertino de Miranda, é o elemento central de um espaço que concentrará os vários divertimentos e atividades natalícias que a partir de amanhã vão estar disponíveis para quem visita a cidade famalicense.

A grande atração é mesmo uma pista de gelo natural, com cerca de 200 metros quadrados e com uma capacidade para 50 pessoas, que se junta ao já habitual carrossel e ao comboio de Natal. Este ano, haverá ainda charretes de cavalos para passeios turísticos. 

Novidades também ao nível do mercadinho de Natal, que irá abrir com uma nova filosofia. São 25 cabanas de madeira onde artesãos e associações do concelho sugerem prendas de natal únicas e de grande beleza. À semelhança dos anos anteriores o lado solidário não é esquecido e haverá recolha de géneros alimentares e de higiene na Cabana Solidária do Pai Natal.

As atividades inserem-se no âmbito da Campanha de Natal 2016 promovida pela Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF) e Unidade de Gestão do Centro Urbano, com o apoio da Câmara Municipal. Este ano, a campanha é lançada sob o mote “Famalicão tem um presente para Si”, mas, na verdade, não é apenas um presente… são muitos presentes

FAMALICÃO É CIDADE EDUCADORA DESDE 2010

Mais de mil alunos de Famalicão celebraram o Dia Internacional das Cidades Educadoras

Mais de um milhar de crianças e jovens do concelho de Vila Nova de Famalicão participaram nesta quarta-feira, 30 de novembro, nas comemorações do Dia Internacional das Cidades Educadoras que foi assinalado pela primeira vez pela Associação Internacional das Cidades Educadoras (AICE).

AFS_9578.jpg

A educação atravessou os muros da escola e estendeu-se por toda a cidade, invadindo as ruas, os espaços públicos e instituições.

Vila Nova de Famalicão, como Cidade Educadora e membro da Associação Internacional das Cidades Educadoras, juntou-se à iniciativa lançando o repto à comunidade educativa para que explorasse e abordasse, de uma forma lúdica, o conceito de Cidade Educadora e os princípios subjacentes nos diversos contextos da escola.

Várias foram as escolas que aderiram à iniciativa, com a organização de atividades diversificadas, desde pintura de murais, peças de teatro, workshops, pintura de uma parede da paragem do autocarro junto a uma escola e leitura pública do manifesto pelo vereador da Educação, Conhecimento e Empreendedorismo, Leonel Rocha. A esta iniciativa juntaram-se escolas dos Agrupamentos de Escolas de Ribeirão e Camilo Castelo Branco.

Para além disto, foram preparadas algumas atividades na Praça e Alameda D. Maria II e junto às escolas Camilo Castelo Branco e D. Sancho I, nomeadamente a realização de uma exposição em movimento sobre os princípios das cidades educadoras, em que os alunos entregavam às pessoas que passavam na rua pequenos prospetos e explicavam o conceito de cidade educadora, previamente trabalhado nas respetivas aulas. Decorreu também uma exposição de Estátuas Vivas, retratando os diversos contextos e vivências de uma cidade. Estas atividades estiveram a cargo da ACE – Escola de Artes de Famalicão.

Ao mesmo tempo, junto às Escolas Camilo Castelo Branco e D. Sancho I, realizou-se também uma peça de teatro de rua intitulada “À procura de uma escola para o Ismael”, interpretada pela Companhia de Teatro ADN da PASEC.

AFS_9621.jpg

FAMALICÃO ECONOMIZA COM NOVA TECNOLOGIA

Famalicão vai poupar 355 mil euros por ano com a instalação da iluminação pública Led

Câmara de Famalicão abriu concurso público para a substituição de cerca de cinco mil luminárias equipadas com lâmpadas convencionais por luminárias do tipo Led

Câmara substituiu recentemente a iluminação de vários parques (2).jpg

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai alcançar uma poupança anual de cerca de 355 mil euros na eletricidade, com a substituição de cerca de cinco mil luminárias equipadas com lâmpadas convencionais por luminárias do tipo Led, na iluminação pública do concelho.

A abertura do concurso público para a realização da 1.ª fase da empreitada foi aprovada durante a última reunião do executivo municipal.

Com um investimento base de cerca de 950 mil euros, a Câmara Municipal de Famalicão vai substituir, para já, cerca de 5 mil luminárias em todo o concelho, abrangendo inicialmente a zona urbana, as estradas nacionais e a VIM e ainda várias estradas e caminhos municipais.

A poupança permitirá uma amortização do investimento em três anos.

Para além da redução financeira, a medida permitirá uma taxa de poupança nos consumos energéticos na ordem dos 67 por cento e uma redução efetiva da percentagem de emissão de dióxido de carbono para a atmosfera.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “a melhoria da eficiência energética é o objetivo do Plano Nacional de Ação para a Eficiência Energética reduzindo uma ameaça preocupante para o país e para os municípios do ponto de vista económico, social e ambiental”.

De resto, segundo o autarca “o valor economizado é significativo”, mas igualmente importante é a “poupança ambiental, já que estamos empenhados em tornar Vila Nova de Famalicão num concelho cada vez mais amigo do ambiente e eficiente do ponto de vista energético”.

Refira-se que ainda recentemente a autarquia terminou a instalação de lâmpadas do tipo LED em mais de uma dezena de parques e praças do concelho. A medida implicou um investimento na ordem dos 67 mil euros e permitirá uma poupança anual de 25 mil euros para os cofres municipais.

Câmara substituiu recentemente a iluminação de vários parques (1).jpg

 

FAMALICÃO REALIZA EM VILARINHO OBRAS DE SANEAMENTO

Empreitada implica um investimento municipal de 160 mil euros e vai proporcionar a ligação de 120 ramais de saneamento

Depois de Vale S. Cosme, Telhado, Portela, Arnoso Sta. Eulália, Arnoso Sta. Maria, Sezures e Requião, esta terça-feira, 29 de novembro, foi a vez do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, visitar as obras de saneamento básico na freguesia de Vilarinho das Cambas.  

AFS_9500.jpg

A empreitada, que implica um investimento municipal de cerca de 160 mil euros, vai servir 120 habitações e deverá ficar concluída no prazo de 9 meses.

No final da visita desta tarde, Paulo Cunha era um homem satisfeito com o andamento dos trabalhos.“As obras estão no terreno e aquilo que há uns tempos era uma reivindicação justa das populações, é hoje uma realidade”.

Para a presidente da Junta de Freguesia, Judite Costa, esta é uma “obra vital” para a qualidade de vida dos habitantes da freguesia. “É uma intervenção há muito desejada e apesar dos incómodos que uma obra deste género causa no dia-a-dia dos moradores, estamos todos naturalmente muito satisfeitos com a sua concretização”, disse.

Refira-se que com esta obra a taxa de saneamento em Vilarinho cresce cerca de 30 por cento, atingindo já metade da população desta freguesia, caracterizada por uma densidade populacional muito dispersa. Já no que toca à rede de água, a freguesia encontra-se com uma cobertura muito próxima dos 95 por cento.

Refira-se que esta empreitada faz parte do investimento superior a 4 milhões de euros anunciado pela autarquia no final do passado mês de outubro e que vai levar mais 30 quilómetros de rede de água e 60 quilómetros de rede de saneamento básico a dez mil habitações do concelho.

FAMALICÃO REFORÇA OFERTA HOTELEIRA

Em Famalicão há um novo hostel que desafia os hóspedes a apaixonarem-se pela cidade. Hi!Go Hostel & Suites reforça oferta, com quatro quartos e um dormitório

Fall in love for Famalicão (apaixone-se por Famalicão). Quem entra no novo hostel de Vila Nova de Famalicão não poderia encontrar mensagem mais apelativa para a cidade.

AFS_9211.jpg

Num prédio no número 30 da Avenida Engenheiro Pinheiro Braga, junto à Rotunda de Santo António, abriu há uma semana o Hi!Go Hostel & Suites. Este novo espaço de alojamento local é provavelmente um dos nascimentos mais rápidos da história da hotelaria: Catarina Silva, Tiago Pimenta, Sílvia Souto e Andreia Montenegro precisaram de apenas três meses para receber os primeiros hóspedes.

O Hi!Go tem quatro quartos e um dormitório com cinco camas. Todos os quartos têm casa de banho privativa. Também há uma cozinha partilhada e uma sala de estar com televisão. 

Os quatro amigos são os mesmos que em fevereiro deste ano abriram o Villa Prime Hotel, no centro da cidade, cuja capacidade de resposta já não corresponde a tanta procura. Voltaram agora a juntar-se com o objetivo de abrir um hostel, numa decisão que envolveu “muito pensamento lógico, análise de hipóteses, sensatez e pesquisa”, revela Catarina Silva. 

Que qualificativos se podem atribuir ao Hi!Go? “Central, relaxante e descontraído”, aponta, acrescentando que o novo espaço de alojamento “foi totalmente renovado para receber com conforto e higiene todos os que o visitam”

O preço das camas nos dormitórios é de 20 euros. No caso dos quartos os preços vão desde os 42 euros até aos 47 euros.

O Presidente da Câmara Municipal visitou ontem o hostel, considerando-o “uma solução muito bem-vinda para o concelho”. Realçou “a qualidade do projeto como uma mais-valia para a região”

Paulo Cunha lembrou ainda que o aparecimento, nos últimos anos, de novas unidades hoteleiras em Vila Nova de Famalicão é um sinal da crescente afirmação do concelho no plano regional e nacional, sobretudo nos domínios económico e cultural.

AFS_9226.jpg

AFS_9298.jpg

FAMALICENSES RECOLHEM LIVROS ESCOLARES

Recolha de livros para o projeto “Troca por Troca” decorre até 10 de Dezembro

Termina no próximo dia 10 de dezembro, sábado, mais uma campanha de oferta de livros para o projeto municipal “Troca por Troca”, promovido pela autarquia de Famalicão, através da Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, com o intuito de envolver a comunidade famalicense numa campanha de oferta e troca de livros usados. 

Feira do Livro _Troca por Troca_, decorre de 17 a 23 de dezembro.jpg

Os livros angariados nesta nova campanha do projeto estarão depois disponíveis para troca na 3.ª Feira do Livro “Troca por Troca”, que vai ter lugar de 17 a 23 de dezembro, na Biblioteca Municipal, nos polos da biblioteca de Riba de Ave, Ribeirão, Joane, Lousado e Pousada de Saramagos e em algumas lojas do comércio tradicional do concelho. 

Não existe limite mínimo, nem máximo de livros a trocar. Serão aceites livros de literatura portuguesa e estrangeira, para adultos e crianças, nomeadamente romance, poesia, policial, contos, banda desenhada, entre outros. Não serão aceites livros de carácter informativo do género técnico, didático e escolar.

Inspirado no conceito norte-americano “Bookcrossing”, refira-se que o projeto “Troca por troca: deixe um livre, leve outro” arrancou no início deste ano e consiste na cedência gratuita e desinteressada de livros usados que ficarão, posteriormente, disponíveis para troca por outros livros, não envolvendo, esta iniciativa, qualquer tipo de custos, prazos ou empréstimos.

Mais informações sobre o projeto no portal da Biblioteca Municipal, em www.bibliotecacamilocastelobranco.org

FAMALICÃO ACOLHE ENCONTRO DE SERVIÇOS DE APOIO ÀS BIBLIOTECAS ESCOLARES

Famalicão acolhe 9.º Encontro de Serviços de Apoio às Bibliotecas Escolares

A Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, em Vila Nova de Famalicão, recebe nos próximos dias 9 e 10 de dezembro o IX Encontro de Serviços de Apoio às Bibliotecas Escolares, dedicado ao tema “Permanecer(Ser) Leitor”. 

Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco.jpg

As inscrições para a iniciativa, organizada pela Câmara Municipal em parceria com o Grupo de Trabalho das Bibliotecas de Famalicão e o Centro de Formação de Associação de Escolas de Famalicão (CFAE), são obrigatórias e decorrem até esta sexta-feira, dia 2, no portal da CFAE, em www.cfaevnf.pt

O encontro destina-se a bibliotecários municipais, professores bibliotecários, equipas das bibliotecas escolares, educadores de infância e professores do ensino básico e secundário das escolas/agrupamentos.

Demonstrar o papel que as bibliotecas escolares e municipais desempenham na formação de leitores competentes, autónomos e críticos é o principal objetivo da edição deste ano do evento. 

O encontro está acreditado pelo Conselho Científico da CFAE (15 horas - 0,6 créditos) para todos os educadores de infância e professores do ensino básico e ensino secundário.

Ao longo dos dois dias estarão em debate temas como “O (novo) perfil do professor bibliotecário”; “O Plano Nacional de Cinema e a promoção da literacia fílmica”; “Conhecer o escritor para conhecer a sua obra”; entre outros

FAMALICÃO ASSOCIA-SE À LUTA PELOS DIREITOS HUMANOS

O Município de Vila Nova de Famalicão volta a associar-se esta quarta-feira, 30 de novembro, ao movimento mundial “Cidades pela Vida – Cidades Contra a Pena de Morte”, em torno da abolição da pena de morte.

Desde 2006 que o Município de Famalicão se associa ao movimento mundial.jpg

A autarquia famalicense e o Núcleo de Crianças de Famalicão da Amnistia Internacional juntam-se mais uma vez a esta iniciativa, desta feita com a organização do evento “Hino à Vida”, um momento recheado de música e arte que vai ter lugar no Largo dos Eixidos (Rua Direita), entre as 10h00 e as 12h00.

Os músicos Gil Cadeias e Pedro Maceiras são alguns do nomes já confirmados para a ação desta quarta-feira.

Recorde-se que o evento “Cidades pela Vida – Cidades Contra a Pena de Morte” celebra-se todos os anos no dia 30 de novembro, data da primeira abolição da pena capital no Grão-Ducado da Toscana, em 1786.

Neste dia, milhares de cidades do planeta iluminam um monumento ou um local simbólico, de forma a sensibilizar os cidadãos para a união do mundo em torno da abolição da pena de morte.

FAMALICÃO: JOANE DEBATE IGUALDADE DE GÉNERO

O Joannem Auditorium, em Joane, Vila Nova de Famalicão, acolhe esta quarta-feira, dia 30 de novembro, uma palestra sobre a igualdade de género.

A iniciativa, promovida pela Câmara Municipal, através do pelouro da Família, em parceria com a Nova Acrópole de Famalicão e a Junta de Freguesia de Joane, decorre a partir das 21h00 e tem entrava livre.

Sensibilizar os participantes para as questões da igualdade entre homens e mulheres, realçando as especificidades de cada género e a sua participação paritária na sociedade, é o grande objetivo desta ação dirigida ao público em geral.

CASA DAS ARTES DE FAMALICÃO RECEBE MAGIA DO NATAL

Espectáculos “A Bela Adormecida” e “Pinóquio: Um Musical para Sonhar” vão animar a quadra natalícia dos mais pequenos

O Natal é uma época especial. E que o digam as crianças, que vivem intensamente a quadra natalícia. A pensar nelas, a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão reservou para o próximo mês de dezembro dois grandes espetáculos repletos de fantasia para toda a família: o bailado “A Bela Adormecida” e “Pinóquio: Um Musical para Sonhar”. 

A Bela Adormecida.jpg

O primeiro é já no dia 9, sexta-feira, com “A Bela Adormecida”. Uma deslumbrante obra-prima do bailado clássico, interpretado pela prestigiada companhia do Russian Classical Ballet, de Moscovo. Baseado no conto de Charles Perrault, é considerado um dos bailados que maior interesse desperta no grande público. Uma produção clássica com uma cenografia de uma beleza e um realismo incríveis, figurinos manufaturados com detalhes sumptuosos e um elenco de solistas e corpo de baile irrepreensíveis liderados por dois grandes nomes da dança internacional – Evgeniya Bespalova e Denis Karakashev.  

O espetáculo sobe ao palco do grande auditório pelas 21h30. O bilhete tem o custo de 18 euros, reduzindo para metade para estudantes e portadores do Cartão Quadrilátero Cultural. 

Já nos dias 15 e 16, quinta e sexta-feira, é a vez do musical “Pinóquio: Um Musical para Sonhar” subir ao grande auditório. Uma aventura musical, sobre a mais conhecida marioneta de madeira do mundo, com todos os ingredientes para assegurar um serão em família bem divertido. Produzido pela Plateia de Emoções, o espetáculo conta com a participação de 6 atores que se desdobram em várias personagens utilizando mais de 25 figurinos. 

O espetáculo vai estar em cena na quinta-feira, às 10h30 e 14h30, e na sexta, pelas 14h30 e 21h30. O bilhete tem o custo de 4 euros, reduzindo para metade para estudantes e portadores do Cartão Quadrilátero Cultural. 

Ainda a pensar nos mais pequenos, a Casa das Artes de Famalicão reservou para dezembro uma sessão de cinema infantil, com a nova princesa da Disney – Vaiana. A exibição do filme está marcada para o dia 17, às 15h00, 18h00 e 21h30.

Mais informações no site oficial da Casa das Artes de Famalicão, em www.casadasartes.org.

Pinóquio.jpg

 

MEIA MARATONA DE FAMALICÃO CONFIRMA CREDENCIAIS

Cerca de 4 mil pessoas participaram este domingo, 27 de novembro, na prova organizada pela Runporto

Meia Maratona.jpeg

A manhã de domingo dos famalicenses foi desportiva. A correr ou a caminhar, foram quase 4 mil os que enfrentaram o frio para participar na Meia e Mini Maratona de Famalicão. 

A 3.ª edição da prova, organizada pela Runporto em parceria com a autarquia e a Associação de Atletismo de Braga, veio confirmar Vila Nova de Famalicão como uma cidade do desporto, em particular no que diz respeito à prática do atletismo.

Nuno Lopes, do Centro de Atletismo de Seia, foi o primeiro atleta a cortar a meta com 01:05:58, confirmando a sua ascensão como atleta de destaque nacional, seguindo-se Hélder Santos e Rui Teixeira, ambos do Sporting CP, a terminarem a prova com 01:07:42 e 01:08:06, respetivamente.

No setor feminino, Cláudia Pereira, do GFD Running, foi a grande vencedora com 01:15:38, seguindo-se Filomena Costa, da ACD Jardim da Serra, com 01:17:45 e Daniela Cunha, do Sporting CP, com 01:20:27 a fechar o pódio.

A encabeçar os milhares de participantes estava o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que voltou a percorrer os 21 quilómetros da prova. 

A Meia e Mini Maratona de Famalicão assume-se como um importante fator de captação de turismo desportivo para a cidade, quer a nível nacional, quer a nível de participantes estrangeiros. Prova disso é a presença de seis nacionalidades na corrida: Portugal, Espanha, Polónia, Brasil, Reino Unido e França.

As classificações finais da 3.ª Meia Maratona de Famalicão podem ser consultadas no portal da Runporto, em www.runporto.com. Já as imagens da prova encontram-se disponíveis na página de Facebook do Município, em www.facebook.com/municipiodevnfamalicao.

Mini Maratona (2).jpg

Pódio Feminino.jpeg

Pódio Masculino.jpeg

PRODUTORES DE CARACÓIS CRIAM COOPERATIVA EM FAMALICÃO

Famalicão atrai primeiro grande investimento em helicicultura. Produtores de caracóis da região constituem cooperativa

Vila Nova de Famalicão tem a primeira cooperativa de produtores de caracóis do Norte de Portugal, reflexo da cooperação institucional que a Câmara Municipal cultiva junto de quem quer abraçar iniciativas empresariais e investir no concelho. 

Paulo Cunha com Miguel Oliveira e Manuel Sousa Cardoso.jpg

A Widehelix, inaugurada pelo Presidente da Câmara, Paulo Cunha, e pelo Diretor Regional de Agricultura e Pescas, Manuel Sousa Cardoso, na sexta-feira, 25 de novembro, reúne já catorze produtores helicículas da região e quer abrir caminho para o desenvolvimento desta área de negócio do sector primário no concelho, num momento em que está a despontar no Norte do país. Fico muito satisfeito por estarmos perante a concretização das intenções que estão na base deste projeto. É mais um bom resultado do Famalicão Made IN, que faz bem o interface entre os investidores e um concelho que tem potencial de investimento”, nota o autarca. 

A cooperativa de helicicultores tem em Miguel Oliveira o seu principal impulsionador. Natural do Porto, 45 anos, e a residir atualmente na Trofa, Miguel Oliveira era diretor de departamento num laboratório farmacêutico. O gosto pela agricultura fê-lo pensar em novos desafios profissionais. Até que, há cinco anos, enveredou numa aventura pela helicicultura. Que é como quem diz, criar caracóis para fins comerciais. 

Começou de raiz, numa exploração própria, ciente de que o caminho tinha que ser outro e mais arrojado, decidindo então convidar outros produtores para a criação de um projeto para dar escala ao negócio e enfrentar principalmente o mercado externo. 

Pouco tempo depois, da vontade e união de sinergias de catorze helicicultores da região, nasce a ideia da criação de uma cooperativa de helicicultores. A Widehelix é única no Norte de Portugal, com objetivos muito bem definidos: valorizar o sector da helicicultura, garantir mais qualidade ao produto e impulsionar a produção e o volume de vendas. 

Nenhum destes catorze helicicultores é de Vila Nova de Famalicão. Então, por que motivo a cooperativa veio para este concelho – em concreto, para as instalações da Frutivinhos, em Ribeirão, onde tem a sua plataforma logística? “Porque foi em Vila Nova de Famalicão que encontrei resposta para a ambição que este projeto empresarial incorpora, tendo sido acompanhado desde a primeira hora pela Câmara Municipal”, explica Miguel Oliveira. 

A Widehelix controla todo o processo do negócio, desde a produção e transformação à comercialização, e ainda dá formações e consultadoria. “Criamos os caracóis bebés (alevins), que vão para estufas, parrais ou parques ao ar livre para engorda, e depois apanhamo-los. Cerca de 95% vendemos para o exterior e os restantes usamos e vendemos como reprodutores”, esclarece Miguel Oliveira. 

Nestes primeiros três meses a cooperativa já comercializou 12 toneladas de caracóis (ultracongelados, cozidos e frescos), que tiveram como destino Itália, França e Espanha. Impulsionar as vendas para o exterior é principal meta para 2017, com previsões de vendas na ordem das 120 toneladas, a que se junta o aumento do número de associados.

Miguel Oliveira tem na manga alguns subprodutos, como paté e caviar de caracol, que pretende começar a comercializar no próximo ano. A cooperativa desenhou a sua fórmula de farinha para a engorda dos caracóis e também a vende.

E porque a imaginação não tem limites para esta iguaria, que se adora ou odeia, a Widehelix promove já nos próximos dias 10 e 11 de dezembro, nas suas instalações, um festival do caracol (assado e cozinhado). 

TECNOLOGIA LEDS ILUMINA NATAL EM FAMALICÃO

Praça D. Maria II transforma-se em “Aldeia Natal” concentrando todas as atividades e divertimentos. Mais de um milhão de leds iluminam Famalicão com a magia do Natal

Mais de um milhão de leds iluminam desde ontem, sexta-feira, 25 de novembro, as principais ruas e edifícios de Vila Nova de Famalicão. As luzes anunciam a chegada da magia do Natal.

AFS_6357.jpg

Ao todo a iluminação brilha em 18 ruas do centro urbano, 4 rotundas nas entradas e saídas da cidade e vários edifícios municipais. Para além da cidade, as vilas de Joane, Ribeirão e Riba de Ave também irão ostentar as luzes de natal.

Este ano, os vários elementos decorativos são iluminados com tecnologia LED, permitindo uma poupança no consumo de energia em comparação com a luz convencional. Para além das ruas, também a árvore de Natal, com 15 metros de altura, que será colocada na Praça D. Maria será revestida na totalidade com leds.

A árvore que será colocada no dia 3 de dezembro ficará junto da Fundação Cupertino de Miranda. Aliás, a partir do dia 3, a Praça D. Maria II será transformada numa autêntica “Aldeia Natal”, com a concentração dos vários divertimentos e atividades natalícias.

A grande atração será mesmo uma pista de gelo natural, com cerca de 200 metros quadrados e com uma capacidade para 50 pessoas, que fará as alegrias de miúdos e graúdos.

Para além dos já habituais carrosséis e do comboio de Natal, este ano, haverá ainda charretes de cavalos para passeios turísticos.

O mercadinho de Natal irá decorrer seguindo uma nova filosofia, com 25 cabanas de madeira onde artesãos e associações do concelho sugerem prendas de natal únicas e de grande beleza. À semelhança dos anos anteriores haverá recolha de géneros alimentares e de higiene na Cabana Solidária do Pai Natal, sempre acompanhado de grande animação.

De resto, o Pai Natal chega à cidade no dia 11 de dezembro, rodeado de grande animação e festejos, seguido por um grupo de trinta motards vestidos a rigor. No dia 17, o Pai Natal chega às vilas de Joane e de Riba de Ave.

Todas as atividades inserem-se no âmbito da Campanha de Natal 2016 promovida pela Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF) e Unidade de Gestão do Centro Urbano, com o apoio da Câmara Municipal. Este ano, a campanha é lançada sob o mote “Famalicão tem um presente para Si”, mas, na verdade, não é apenas um presente… são muitos presentes.

AFS_6379.jpg

AFS_6391.jpg

FAMALICÃO É “AUTARQUIA MAIS FAMILIARMENTE RESPONSÁVEL” PELA QUINTA VEZ

Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis vai entregar “Bandeira com Palma” a Famalicão no dia 9 de dezembro, em Coimbra

Não há duas sem três… ou quatro, ou até cinco! O Município de Vila Nova de Famalicão foi pela quinta vez premiado pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis como um município amigo das famílias. A notícia da atribuição do galardão referente ao ano de 2016 à autarquia famalicense foi ontem transmitido pela organização ao Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que não esconde “o enorme orgulho” pelo reconhecimento do investimento da autarquia na qualidade de vida dos seus munícipes e pelas medidas particularmente dirigidas para os agregados familiares, com apoios transversais a vários domínios, desde a educação ao desporto, passando pela ação social, ambiente e cultura.

Galardão conquistado pela quinta vez por Famalicão rasga sorrisos no pre....jpg

Esta é a quarta vez consecutiva que Vila Nova de Famalicão é reconhecido pela Associação Portuguesa de Famílias Numerosas pelas políticas municipais amigas das famílias e por isso o município vai voltar a receber a “Bandeira com Palma”, símbolo maior da organização que distingue não só a prática referente ao ano de atribuição do prémio, mas igualmente a permanência ao longos dos anos no território de políticas amigas das famílias. O outro galardão conquistado é referente  ao ano de 2009.

O reconhecimento de Famalicão pela excelência das políticas sociais e de apoio às famílias, é justificado pelas medidas implementadas pelo município em várias áreas. Na área da educação, sobressai a existência de um terceiro escalão social de apoio às famílias com crianças no pré-escolar e 1.º Ciclo de Ensino Básico (que acresce aos dois escalões nacionais), a oferta dos manuais escolares gratuitos para os mesmos níveis de ensino - Famalicão foi mesmo o primeiro do município a introduzir esta medida que aplica desde 2001 -, o Banco de Livros Escolares, os transportes gratuitos, o apoio à aquisição de material didático por parte das famílias mais carenciadas e as bolsas de estudo aos estudantes universitários do concelho.

Na área social destaca-se o Programa Municipal “Casa Feliz” que ajuda as famílias mais carenciadas do concelho a realizarem obras de renovação das suas habitações e que apoia as famílias que mais precisam no pagamento das rendas, assim como os descontos e isenções nas tarifas de água e saneamento para as famílias numerosas e para as mais necessitadas.

Em matéria fiscal, é uma reconhecida mais-valia para as famílias a estabilidade fiscal do município ao longo dos anos, a fixação da taxa do IMI próxima do mínimo legal (0,35%) e a existência de um IMI familiar, que atribui um desconto no pagamento do imposto de 40 euros para as famílias com dois filhos e de 70 euros para as famílias com três ou mais dependentes.

O acesso das famílias à fruição cultural e à prática desportiva tem também merecido uma atenção especial da autarquia que tem instituído o Cartão Jovem Municipal, o Cartão Sénior Feliz e o Cartão do Voluntário com descontos significativos em diversas atividades e no acesso aos transportes públicos no concelho, para além de outros benefícios.

O Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis é uma iniciativa da Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, em parceira com Instituto da Segurança Social, tendo como principais objetivos acompanhar, galardoar e divulgar as melhores práticas das autarquias portuguesas em matéria de responsabilidade familiar.

O galardão será entregue no próximo dia 7 de dezembro, pelas 17h00, no auditório da no Auditório da Fundação CEFA em Coimbra sede da Associação Nacional de Municípios, em Coimbra.

ESTUDANTES DE FAMALICÃO DEBATEM A CENSURA EM PORTUGAL

Encontros de Outono chamam cada vez mais jovens estudantes ao conhecimento da história. Encontro promovido pelo Museu Bernardino Machado decorre até amanhã, sábado, na Casa das Artes

Mais de uma centena de alunos do ensino secundário e universitário vão participar ao longo do dia de hoje, na Casa das Artes, nos vários debates dos Encontros de Outono, uma iniciativa promovida pelo Museu Bernardino Machado, de Vila Nova de Famalicão, dedicada ao tema de “A censura em Portugal (1910-1974)”. Para o segundo dia de debates, que se realiza este sábado, esperam-se mais jovens alunos, curiosos e ávidos do conhecimento, mas também professores, e muita gente interessada em saber mais sobre a história. A iniciativa que já vai na sua XX edição é uma oportunidade única de assistir a várias aulas de história livres, com debate e partilha de ideias, orientadas por prestigiados investigadores e historiadores nacionais.

image49439.jpeg

Talvez por isso, as conferências dos Encontros de Outono têm conquistando ao longo dos anos um lugar de destaque como espaço de conhecimento e debate sobre temáticas históricas, culturais, sociais e políticas de interesse global.

Na abertura do evento, o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, mostrou-se muito satisfeito com a afluência de jovens a esta iniciativa e tendo em conta o tema da censura, o autarca afirmou que “é muito importante que as novas gerações tenham um conhecimento da nossa história e percebam o que foi a censura para que saibam defender os valores da liberdade e da justiça”. O autarca salientou ainda que “a democracia precisa de continuar a ser regada e o contributo dos jovens é essencial”.

Paulo Cunha elogiou ainda “a longevidade do evento que é um sinal claro da qualidade da iniciativa que já ganhou um lugar de destaque no espaço mediático e académico”. De resto, para o autarca “o Museu Bernardino Machado tem dado um contributo enorme para a afirmação do concelho de Famalicão, como um concelho que promove o conhecimento da história”.

Depois de se afirmar no país como um centro de investigação incontornável da história da I República Portuguesa, o Museu Bernardino Machado dedicou o ano de 2016 ao estudo e debate da censura em Portugal.

Para o coordenador cientifico do Museu Bernardino Machado Norberto Cunha “a censura esteve sempre, desde a época de Aristóteles, no centro da chamada república virtuosa e os próprios censores romanos tinham por finalidade não só recensear a população, mas cuidarem dos costumes e da moral pública”, portanto para o responsável “a censura tinha um caráter virtuoso até ao século XIX, pois só aí se começa a contrapor a ideia de censura à liberdade e se coloca a liberdade no centro das virtudes públicas, individuais e coletivas”.

Neste âmbito, Norberto Cunha considera “interessante fazer esta viagem ao passado recente da I República até ao Estado Novo para não só pensarmos esta problemática num plano histórico mas depois daí retirarmos reflexões sobre o nosso quotidiano”.

José Manuel Tengarrinha, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa abriu o painel de debates com o tema “A censura na I República (1910-1926). Ao longo dos dois dias a censura servirá de debate às onze intervenções, estudando-se a abordando-se ainda o impacto nos governos republicanos, durante a I Guerra Mundial, durante a Ditadura Militar e o Estado Novo, a censura na literatura e espetáculos para menores, no teatro e no cinema.

image49445.jpeg

FAMALICÃO DEBATE CENSURA EM PORTUGAL

Paulo Cunha abre XX edição dos Encontros de Outono. Iniciativa promovida pelo Museu Bernardino Machado realiza-se amanhã e sábado, na Casa das Artes, sob o tema “A Censura em Portugal”

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e o coordenador científico do Museu Bernardino Machado, Norberto Cunha, abrem amanhã, sexta-feira, dia 25 de novembro, pelas 09h30, a XX edição dos Encontros de Outono, na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão.

cartazEO2016 (1).jpg

O evento subordinado ao tema “A censura em Portugal (1910-1974)” vai decorrer amanhã e sábado reunindo mais de uma dezena de investigadores e historiadores nacionais.

Depois de se afirmar no país como um centro de investigação incontornável da história da I República Portuguesa, o Museu Bernardino Machado dedicou o ano de 2016 ao estudo e debate da censura em Portugal.

A temática tem estado presente na programação anual do Museu, refletindo-se nas mais diversas atividades, com destaque para o ciclo de conferências “A Censura na Ditadura Militar e no Estado Novo” e ainda para as exposições “Os livros proibidos pela ditadura” e “A repressão da imprensa na I República”.

Agora, ao longo dos dois dias a censura servirá de debate a onze intervenções, estudando-se a abordando-se o impacto da censura na I República, nos governos republicanos, durante a I Guerra Mundial, durante a Ditadura Militar e o Estado Novo, a censura na literatura e espetáculos para menores, no teatro e no cinema.

De acordo com o coordenador científico do Museu Bernardino Machado, Norberto Cunha, trata-se de “um conjunto de conferências que se complementam e que conseguem dar uma visão bastante abrangente sobre o que foi a censura em Portugal”, acrescentando que “quem participar nestas atividades, ficará com um conhecimento vasto, correto e rigoroso sobre este tema”.

O professor catedrático realça ainda “a qualidade e o prestígio dos convidados”. “É realmente uma oportunidade única, assistir a estas palestras relatadas por especialistas”.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, mostra-se satisfeito com o contributo que este Museu famalicense tem dado na afirmação de Famalicão no país, como uma cidade que promove o conhecimento da história.

“Agora, o Museu chama os maiores especialistas nacionais na investigação da censura para durante dois dias redescobrir e reescrever esta importante página da nossa história”,afirma salientando que “têm sido assim, as conferências dos Encontros de Outono, uma iniciativa já com 20 anos, que foi conquistando um lugar de destaque como espaço de conhecimento e debate sobre temáticas históricas, culturais, sociais e políticas de interesse global.”

Refira-se ainda que faz todo o sentido, a abordagem da temática da censura por parte do Museu, tendo em conta a importância que Bernardino Machado sempre atribuiu à liberdade.

Consulte o programa em http://www.bernardinomachado.org/

FAMALICÃO ASCULTA COMÉRCIO DE PROXIMIDADE

Câmara e ACIF avançam para roteiro de auscultação do comércio de proximidade. Paulo Cunha e Fernando Xavier realizaram primeira jornada de trabalho na Rua Vasconcelos e Castro

A Rua Vasconcelos e Castro, no centro de Vila Nova de Famalicão, serviu nesta terça-feira, 22 de novembro, de ponto de partida para um novo roteiro de proximidade do presidente da Câmara Municipal visando a auscultação da sociedade civil famalicense. Os desafios, forças e fraquezas do comércio de proximidade são o novo alvo da atenção de Paulo Cunha, que se faz acompanhar nesta dinâmica pelo Presidente da ACIF – Associação Comercial e Industrial de Vila Nova de Famalicão, Fernando Xavier, e por representantes operacionais da Unidade de Gestão do Centro Urbano.

DSC_5694.jpg

A lógica deste novo programa passa por uma visita a todos os estabelecimentos comerciais situados no núcleo central urbano de Famalicão e por uma conversa informal com os comerciantes, para que ambos os responsáveis registem as suas preocupações e sugestões para um núcleo urbano mais atrativo.

Foi isso que aconteceu nesta primeira jornada de trabalho, com Paulo Cunha e Fernando Xavier a percorrerem, um a um, os cerca de vinte estabelecimentos comerciais da Rua Vasconcelos e Castro, uma rua particularmente bem situada na cidade, já que liga o centro à entrada principal do Parque da Devesa e ao Centro Coordenador de Transportes.

A próxima jornada de trabalho do roteiro pelo comércio de proximidade está agendada para o dia 6 de dezembro e incidirá sobre a Rua Alves Roçadas.

DSC_5739.jpg

FAMALICÃO ASSINALA DIA INTERNACIONAL DAS CIDADES EDUCADORAS

Alunos, pais e educadores associam-se às comemorações no próximo dia 30 de novembro

O município de Vila Nova de Famalicão associa-se no próximo dia 30 de novembro, às comemorações do Dia Internacional das Cidades Educadoras que é assinalado pela primeira vez pela Associação Internacional das Cidades Educadoras (AICE).

Alunos de Famalicão celebram Dia Internacional das Cidades Educadoras.jpg

Neste âmbito, o município convidou as escolas do concelho a juntarem-se às comemorações envolvendo os alunos, os encarregados de educação, professores e toda a comunidade escolar.

A partir das 10h30, os alunos do agrupamento de escolas de Ribeirão irão pintar um mural que se situa numa das paragens de autocarro, junto à EB 2,3 de Ribeirão. O mural será depois inaugurado com a leitura pública do Manifesto dos Autarcas (compromisso com os princípios das cidades educadoras), pelo vereador da Educação, Conhecimento e Empreendedorismo, Leonel Rocha.

Também o agrupamento de escolas Camilo Castelo Branco se associa à iniciativa com a pintura de um mural pelas educadoras de infância e crianças do jardim-de-infância do Centro Escolar de Antas, sobre o conceito de Cidade Educadora.

Entre as 12h00 e as 14h00, na alameda da Praça D. Maria II, os alunos da Escola de Artes de Famalicão ACE irão fazer uma apresentação de um grupo de estátuas vivas, com alusão ao tema. De seguida será apresentada uma exposição em movimento sobre os princípios das Cidades Educadoras, com a distribuição de pequenas frases ou textos alusivos ao tema.

No Parque da Juventude, também entre as 12h00 e as 14h00, irá realizar-se uma peça de teatro de rua “À procura de uma escola para o Ismael”, pela Companhia de Teatro ADN da Pasec – Plataforma de Animadores Socioeducativos e Culturais.

Na mensagem que elaborou para assinalar o Dia Internacional das Cidades Educadoras, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, salienta que “Vila Nova de Famalicão orgulha-se de ser uma Cidade Educadora e assume-se como um dos concelhos mais empreendedores do país. O dinamismo da sua juventude, a eficiência, a diversidade e qualificação dos recursos humanos, a qualidade de vida e o crescimento sustentado fazem de Vila Nova de Famalicão um concelho com futuro, Bom para Viver e Bom para Estudar.”

O autarca salienta ainda que “uma cidade educativa é uma cidade que respira educação, isto é, tem presente em todas as suas dinâmicas e ações a vertente educativa. É para isso que trabalhamos com as nossas escolas, mas é também esse sempre um dos objetivos principais da nossa política cultural, desportiva e social.”

Refira-se que o município de Vila Nova de Famalicão aderiu em 2010 à Associação Internacional das Cidades Educadoras (AICE), passando a integrar também a Rede Territorial Portuguesa de Cidades Educadoras, organismos que promovem a troca e partilha de experiências, no âmbito da Educação em toda a sua abrangência, e que entendem a cidade como um espaço de oferta de importantes elementos para uma formação integral do indivíduo.

ENCONTROS MÁRIO CESARINY ARRANCAM AMANHÃ EM FAMALICÃO

Iniciativa organizada pela Fundação Cupertino de Miranda decorre até sábado, dia 26

Uma sessão especial do recém-estreado filme “Cruzeiro Seixas – As cartas do rei Artur”, que retrata a vida do surrealista Cruzeiro Seixas e a relação que manteve com Mário Cesariny, é um dos momentos altos da décima edição dos Encontros Mário Cesariny, que arrancam amanhã, quinta-feira, 24 de novembro, na Fundação Cupertino de Miranda, em Vila Nova de Famalicão. 

Encontros Mário Cesariny.jpg

A iniciativa, que se prolonga até ao próximo sábado, dia 26, pretende assinalar o décimo aniversário do falecimento daquele que foi um dos grandes mestres do Surrealismo português, com a realização de diversas atividades gratuitas. 

É o caso do lançamento das publicações “Caderno 15 – Mário Cesariny – entre nós e as palavras” e “Mário Cesariny e o virgem negra ou a morte do autor e o nascimento do actor”, da realização de oficinas de expressão plástica para famílias e escolas, declamações de poesia nas ruas, entre outras. Para além da exibição do filme “Cruzeiro Seixas - As cartas do rei Artur”, a iniciativa vai também ficar marcada pela sessão de estreia do documentário “Cesariny”, produzido no âmbito do projeto “Escritores a Norte – Vidas com Obra em Casas d’Escrita” da Direção Regional de Cultura do Norte. Ambas as sessões estão marcadas para esta sexta-feira, dia 25.  

Mário Cesariny (1923-2006), poeta e pintor, homem de natureza excecional que representou de forma exemplar o Surrealismo, como expressão artística e literária e, sobretudo, como uma forma revolucionária de ver, entender e viver a vida, é detentor de um espaço no Museu da Fundação Cupertino de Miranda. Neste espaço, os visitantes conhecem e acedem ao ambiente que o rodeava, a partir da observação de objetos, das construções e das suas criações, que fizeram parte da sua vida e habitavam a sua casa. 
Recorde-se que a Fundação Cupertino de Miranda incorpora uma grande parte da biblioteca e do acervo artístico e documental de Mário Cesariny, adquirida quer por compra, doação e legado. É com o intuito de lembrar e homenagear um dos grandes nomes da cultura portuguesa do século XX que são realizados anualmente, no aniversário da sua morte, os Encontros Mário Cesariny.

Espaço Mário Cesariny.jpg

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL VAI HOMOLOGAR CAMPEONATOS CONCELHIOS FAMALICENSES

Fernando Gomes assina protocolo com entidades famalicenses, na quinta-feira, 24 de setembro, pelas 17h00, nos Paços do Concelho 

A Liga de Futsal de Famalicão e o Campeonato Concelhio de Futebol de Cinco vão ser homologados pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF). O presidente da Federação, Fernando Gomes, estará amanhã, quinta-feira, 24 de novembro, pelas 17h00, nos Paços do Concelho, para assinar com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, com a Associação de Futebol de Braga (AFB), com a Liga Futebol de Famalicão (LFF) e com a Associação de Futebol de Salão Amador de Vila Nova de Famalicão (AFSA), um protocolo de colaboração que reconhece a estas duas últimas entidades a possibilidade de organizarem provas e atividades desportivas.

Com o documento que vai ser assinado, as provas organizadas pelas entidades concelhias passam a estar sujeitas às condições da homologação definidas pela FPF, com todos os participantes a serem portadores de seguro desportivo obrigatório e de exame médico. A FPF compromete-se, entre outras obrigações, a integrar os participantes das competições concelhias na família do futebol no âmbito de DL 45/2015.

FAMALICÃO MARCA PRESENÇA NA GALIZA EM ENCONTRO DE INCUBADORAS

Famalicão Made IN em Pontevedra no II Encontro de Incubadoras

O Famalicão Made IN vai marcar presença no II Encontro de Incubadoras da Euroregião Galiza-Norte de Portugal que se realiza a 28 de novembro em Pontevedra. Promovida pelo Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (entidade constituída pela Junta da Galiza e pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte), a iniciativa visa promover a criação da Rede de Incubadoras da Euroregião Galiza-Norte de Portugal.

Visita à Inditex.jpg

Augusto Lima, coordenador do Famalicão Made IN, programa desenvolvido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, é um dos oradores convidados e vai explanar as boas práticas inerentes à criação da incubadora Famalicão Made IN, estrutura recentemente acreditada pela Startup Portugal para a prestação de serviços de incubação e que já possuidois polos: Riopele, em Pousada de Saramagos, e Edifício Globus, em Vilarinho das Cambas. Para além destas, o município famalicense dispõe ainda de uma terceira incubadora, na Casa da Juventude.

Gestão e dinamização de incubadoras, financiamento e apoio às empresas, cooperação e internacionalização são temas em destaque neste segundo encontro de incubadoras que terá lugar no Liceo Casino de Pontevedra.

FAMALICÃO E ARTEIXO (GALIZA) REFORÇAM COOPERAÇÃO NO CLUSTER TÊXTIL TRANSFRONTEIRIÇO

Uma conferência de dois dias promovida pelos municípios de Vila Nova de Famalicão e Arteixo reuniu empresários da indústria têxtil, autarcas e académicos no Centro Tecnológico de Arteixo, na Galiza, nos passados dias 17 e 18 de novembro.

Leonel Rocha com o Alcaide de Arteixo e o diretor da UIMP.jpg

Esta iniciativa, à qual se associou a Universidade Internacional Menéndez Pelayo (UIMP), resulta da cooperação de Vila Nova de Famalicão e Arteixo para a consolidação do cluster têxtil na Euroregião Galiza-Norte de Portugal. Estes municípios assinaram no passado dia 8 de abril um acordo de geminação que representa um forte contributo para a dinâmica das economias da Galiza e do Norte de Portugal por assegurar uma cooperação mais eficaz entre empreendedores, associações empresariais e instituições de educação e do conhecimento.

O balanço desta iniciativa conjunta destes dois concelhos unidos pela pujança do sector têxtil e com ambições futuras é considerado muito positivo.

Leonel Rocha, vereador do Empreendedorismo, e Augusto Lima, coordenador do Famalicão Made IN, representaram a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão nesta conferência. DeVila Nova de Famalicão participaram também Braz Costa, Diretor Geral do CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal, Xavier Ferreira, Presidente da ACIF – Associação Comercial e Industrial de Vila Nova de Famalicão, e Fernando Ferreira, docente famalicense do departamento de Engenharia da Universidade do Minho, para além de empresários do sector. 

Um dos pontos altos foi a visita às instalações da Inditex, poderoso grupo têxtil sediado em Arteixo. 

MEIA E MINI-MARATONA DE FAMALICÃO SAEM PARA A RUA ESTE DOMINGO

Prova é organizada pela Runporto em parceria com a autarquia e a Associação de Atletismo de Braga

A 3.ª Meia Maratona de Vila Nova de Famalicão corre-se já neste domingo, dia 27 de novembro, e é a face mais visível de uma manhã que promete ser de festa no concelho famalicense.  

Mini Maratona conta com um percurso de apenas 6 quilómetros.jpg

Para além da corrida cronometrada de 21 quilómetros, a iniciativa vai também ficar marcada pela já tradicional e muito participada Mini Maratona.

A prova, sem carácter competitivo, conta com um percurso de apenas 6 quilómetros e convida os participantes a percorrerem, em ritmo de caminhada ou corrida, as principais artérias do centro da cidade, com partida da Avenida do Brasil e chegada no Parque de Estacionamento da Casa do Território, no Parque da Devesa.

A correr, a caminhar ou a aplaudir, o importante é, na opinião do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, participar. “Quem não quiser vir fazer os 21 quilómetros da Meia Maratona, venha fazer os 6 da Mini e quem não quiser vir correr que venha caminhar. Os outros venham apoiar, porque o público também é importante e também faz parte da festa”, disse o edil aquando da conferência de imprensa de apresentação do evento.  

As inscrições online para ambos os desafios, organizados pela Runporto em parceria com a Câmara Municipal e a Associação de Atletismo de Braga, terminam esta terça-feira, dia 22, no portal da Runporto, em www.runporto.com, mas serão ainda permitidas inscrições de última hora, nos dias 25 e 26 de novembro, sexta e sábado, na Casa do Território.