Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ALUNOS DA UMINHO E EUA MOSTRAM EM GUIMARÃES “TEATRO PARA A INTEGRAÇÃO

ESTA SEXTA-FEIRA, 24 DE MARÇO (11H30)

Biblioteca Municipal Raul Brandão recebe apresentação de projeto inovador. Pessoas com necessidade de proteção internacional é o tema central. Entrada livre.

Teatro_Para_Integracao.jpg

Os estudantes de Teatro da Universidade do Minho e de cursos da Buffalo State University (EUA) apresentam esta sexta-feira, dia 24 de março, entre as 11:30 e as 12:30 horas, dois espetáculos teatrais, dois vídeos e uma instalação, na Biblioteca Municipal Raul Brandão, em Guimarães, num inovador projeto de teatro que tem o apoio dos Serviços da Ação Social da Câmara de Guimarães, do programa “Guimarães Acolhe” e do Instituto de Letras e Ciências Humanas (UM).

Com entrada livre, este é o culminar do projeto conjunto “Teatro para a Integração”, onde é abordada a situação dos refugiados em Portugal e nos EUA. Durante os trabalhos, houve uma reflexão de como as artes podem ajudar a desenvolver maior consciência das histórias dos refugiados e de como os projetos artísticos podem promover uma maior inclusão dos refugiados nos países para os quais viajam. No final da sessão, decorrerá um debate com o público, coordenado pela professora Francesca Rayner, da Universidade do Minho.

Uma instalação (krafts) é uma manifestação artística contemporânea composta por elementos organizados num determinado ambiente. Pode ter um carácter efémero (só “existir” na hora da exposição) ou pode ser desmontada e recriada noutro local. Uma instalação pode ser multimédia e provocar sensações táteis, térmicas, odoríficas, auditivas, visuais, entre outras. O termo instalação foi incorporado no vocabulário das artes visuais na década de 1960.

PORTUGUESES EM NEWARK VÃO AOS FADOS

Sábado 18 de Fevereiro

A apresentação do evento está a cargo de Susana Caetano e Sandro Mouro. O artista plástico Fernando Silva é o responsável pelo cenário e os técnicos de luz e som são Márcio Santos e Nuno Calhau.

sportclubeportug.jpg

Dito isto, é altura de fazer silêncio e deixar ouvir o fado, a primeira expressão artística classificada pela UNESCO como Património Imaterial da Humanidade.

Os prémios de melhor fadista vão ser disputados entre Andrea Miguens, Ana Paula Gouveia, António da Silva, António Amâncio, Carlos Anjos, Domingos Parreira, Jack Almeida, Mário Cunha, Noémia Romano, e como suplentes, Bibito da Silva, Glória de Melo e Luis Lourenço, acompanhados na viola clássica por Viriato Ferreira e na viola portuguesa por José Silva, o duo “Guitarras do Atlântico” que vem de Rhode Island.

Alexandra Marques, a jovem vencedora da edição de 2016, vai actuar como artista convidada assim como Emília Silva, Corina e Pedro Botas

O júri vai avaliar os concorrentes nas categorias afinação, ritmo, dicção e apresentação. O concorrente com mais pontos terá a oportunidade de participar na Gala da Proverbo em Outubro, o segundo classificado ganhará um certificado da ourivesaria Jack & Dee e o terceiro, um jantar para duas pessoas no restaurante Marisqueira.

O público escolherá o fadista mais popular que será convidado de honra numa noite de karaoke do Sport Club Português.

Todos os participantes receberão livros e CD’s.

PARA QUANDO O ENCONTRO DAS CASAS REGIONAIS DO MINHO ESPALHADAS PELO MUNDO?

Calcula-se em cerca de duas dezenas o número de casas regionais do Minho existentes em todo o mundo, incluindo as que possuem apenas referência concelhia. Não obstante alguns contactos estabelecidos entre algumas dessas associações, não foi possível até ao momento reuni-las num grande encontro com vista a estabelecerem laços de cooperação entre si.

11059898_507372099412332_5922888807708304974_n

Para além da Casa do Minho e das seis casas concelhias existentes em Lisboa referentes a Arcos de Valdevez, Valença, Ponte de Lima, Paredes de Coura, Ponte da Barca e Vila Nova de Cerveira, existem ainda casas regionais do Minho nomeadamente em França, Suíça, Alemanha, Brasil, Estados Unidos da América, Canadá e Venezuela. No Brasil existem pelo menos duas casas do Minho – no Rio de Janeiro e em São Paulo.

No que se refere às casas regionais de âmbito concelhio, destaca-se o concelho de Arcos de Valdevez com diversas representações nomeadamente em França, Estados Unidos e na Venezuela.

Para além das representações já existentes, existem ainda condições excelentes com vista ao aparecimento de novas casas regionais do Minho noutros países, como se verifica na Argentina em cuja capital se encontra uma comunidade minhota bastante unida e dinâmica, organizada sobretudo através de ranchos folclóricos.

São conhecidas as excelentes relações entre as associações regionalistas minhotas nos Estados Unidos da América e Canadá, estabelecendo constantes permutas para a atuação dos respetivos ranchos folclóricos. Também foi estreita a ligação outrora existente entre a Casa do Minho em Lisboa e a Casa do Minho no Rio de Janeiro. Porém, o associativismo regionalista minhoto tem vindo a registar novos desenvolvimentos, sobretudo com o aparecimento de várias casas concelhias, aliás à semelhança do que se verificou em Lisboa.

A promoção de um encontro de casas regionais do Minho permitiria uma maior entreajuda e partilha de informações, contribuindo para uma maior projeção do Minho a nível internacional. A colaboração entre todas as comunidades minhotas, em Portugal e no estrangeiro, poderia inclusive favorecer uma melhoria da representação do nosso folclore e a divulgação mútua, nomeadamente através do estabelecimento de eventuais permutas e outras formas de colaboração.

Também a este respeito, o Minho necessita de falar a uma só voz, superando os condicionalismos naturalmente resultantes da inexistência de uma entidade congregadora de todas as vontades da região. Mas, importa que, com o apoio nomeadamente das autarquias, os regionalistas minhotos saibam construir essa unidade em prol da nossa região.

O BLOGUE DO MINHO será sempre o elo de ligação entre o Minho e todos os minhotos espalhados pelo mundo!

1920417_669077956539989_8000314688441775493_n

1517394_462784153871803_7144135727552206666_n

BRAGA PROMOVE-SE NOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

Roadshow pelos Estados Unidos termina amanhã. Startup Braga e Portugal Ventures em Silicon Valley

A Startup Braga e a Portugal Ventures apresentaram esta Quinta-feira, 22 de Outubro, 11 startups portuguesas com potencialidade para se afirmarem no mercado norte-americano. O evento decorreu em Silicon Valley, nos escritórios da Talkdesk, nos Estados Unidos, inserido no roadshow organizado pela Startup Braga e pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), no qual participam cinco startups Bracarenses.

1

O evento, que permitiu dar continuidade à missão de apoiar as startups Portuguesas a criarem factores de competitividade e sucesso à escala global, serviu ainda para o lançamento da nova associação West to West, uma organização sem fins lucrativos, formada por empresários portugueses ou com ligações a Portugal, e que conta com a colaboração de empresas nacionais já "implantadas e reconhecidas" no mercado norte-americano, como a Talkdesk, Feedzai, ThousandEyes, Unbabel e Veniam.

“Através desta iniciativa, as empresas portuguesas poderão ter acesso a um dos ecossistemas mais dinâmicos do mundo com muitas startups da área tecnológica, um vasto leque de incubadoras/aceleradores, bem como uma forte comunidade de ‘business angels’ e investidores”, referiu Carlos Oliveira, presidente da InvestBraga.

Deste grupo de 11 startups que foram a Silicon Valley, cinco são de Braga. Perfometric, Glint, Loqr, Seatwish e MusicYou, estavam integradas no segundo Programa de Aceleração da Startup Braga e foram as empresas seleccionadas para este evento.

Como explicou Carlos Oliveira, a Startup Braga, "é um 'hub' de inovação desenhado para apoiar a criação e o desenvolvimento de projectos com elevado potencial empreendedor nos mercados internacionais”, referiu, destacando a parceria com a Microsoft Ventures que "disponibiliza programas de aceleração para startups com ambições globais".

Nesse sentido, continuou Carlos Oliveira, a Startup Braga e a Portugal Ventures, “confirmam o crescimento do ecossistema empreendedor em Portugal, que começa a ser considerado o novo hub de startups da Europa”.

A Startup Braga já tem em marcha o terceiro Programa de Aceleração, cujas inscrições encerram a 30 de Outubro

MINHOTOS NOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA FESTEJAM 28 ANOS DA CASA DO MINHO EM NEWARK

Comunidade minhota radicada nos Estados Unidos da América festa 28 anos dos grupos folclóricos da casa do Minho em Newark

As gentes minhotas radicadas no Estado de New Jersey festejaram ontem em Newark o 28º aniversário da Casa do Minho, ao som da concertina, da viola braguesa e do cavaquinho, cantando e dançando o vira, a chula e a cana-verde, como o faziam nas alegres romarias da sua terra antes de partirem para paragens tão distantes, do outro lado do oceano Atlântico.

A festa foi animada pelo Grupo Infantil e pelo Grupo Adulto da Casa do Minho e pelo Duo Primavera. Mas, à festa não faltou também o Grupo Folclórico da Associação Cultural do Minho de Toronto que, do Canadá, se deslocou propositadamente para confraternizar com os minhotos nos Estados Unidos da América. E, diretamente de Portugal, deslocaram-se os artistas Hélder Batista e Cláudia Micaela.

A Casa do Minho em Newark é uma associação regionalista que procura congregar à sua volta a numerosa comunidade minhota e portuguesa a viver nos Estados Unidos da América, sobretudo no estado de New Jersey, revelando um grande dinamismo e espírito jovem.

O BLOGUE DO MINHO saúda a comunidade minhota radicada nos Estados Unidos da América e os dirigentes e associados da Casa do Minho em Newark em particular, garantindo-lhes este espaço de informação como um elo de ligação entre o Minho e todas as comunidades minhotas espalhadas pelo mundo.

Fotos: Isabel Pereira / Casa do Minho

Na imagem, o Presidente da Casa do Minho, sr. Rui Silva, o Diretor do Rancho Folclórico, sr. Barreira e o Presidente do BPI, um dos patrocinadores do evento.

FESTIVAL DE FOLCLORE TRÁZ A CERVEIRA MINHOTOS EMIGRADOS EM NEWARK, NOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

Danças e cantares de Newark e Cerveira no palco do Terreiro

O convite é dirigido a toda a comunidade residente e visitante: sábado, 08 de agosto, pelas 18h00, venham ao centro histórico de Vila Nova de Cerveira presenciar um ‘Fim de Tarde de Folclore’. Organizado pela Câmara Municipal, este certame conta com a participação do Rancho Folclórico “Dança na Eira” de Newark (Estado Unidos da América) e o Rancho Folclórico Infantil de Gondarém, de Cerveira.

Um momento de louvor aos nossos valores etnográficos e tradicionais interpretados por gentes que recordam a terra – emigrantes em Newark - e por gentes que vivem na terra – comunidade de Gondarém. Este ‘Fim de Tarde de Folclore’ promove a defesa do património cultural e a salvaguarda de uma memória coletiva que rompe fronteiras e distâncias. Através das danças e dos cantares, dos trajes e dos usos e costumes, este convívio folclórico além-fronteiras homenageia os emigrantes alto-minhotos que não esquecem o amor à terra que os viu nascer, continuando a prestar um apoio notório e significativo nas mais variadas áreas.

Criado em 2008, o Rancho Folclórico “Dança na Eira”, de Newark – cidade norte-americana que acolhe um grande número de cerveirenses -, é um exemplo de preservação e promoção das tradições e nome de Cerveira. Integrado na Fundação Bernardino Coutinho, o grupo composto por 90 elementos tem duas vertentes, infanto-juvenil e adulta, sendo dirigido por Denis Cavadas. Os seus trajes femininos adultos, onde dominam o preto e o roxo, espelham a beleza das mordomas de Santa Marta de Portuzelo (Viana do Castelo, Minho); já os das dançarinas mais pequenas fazem alusão às tradições festivas que simbolizam a zona também minhota de Arcos de Valdevez. Os elementos masculinos vão buscar inspiração, em termos de vestuário, ao traje tradicionalmente domingueiro da mesma zona de Portugal.

Por sua vez, e procurando incutir as tradições nas novas gerações, o Rancho Folclórico Infantil de Gondarém é fruto de um projeto educativo, elaborado no ano letivo 2000/2001 em parceria com a Autarquia e a Comunidade Educativa, criando assim sua secção infantil “Rancho Folclórico Infantil de Gondarém”. No dia 25 de Abril de 2001 foi constituída a Associação com a denominação de Rancho Folclórico Infantil de Gondarém com a sua primeira apresentação pública. Com o crescimento das crianças e o surgimento de outras, este Rancho passou a Rancho Infantil e Juvenil, e tem atuado em festas e festivais de Norte a Sul do País e no estrangeiro.

O Terreiro de Vila Nova de Cerveira acolhe, este sábado, 08 de agosto, pelas 18h00, um ‘Fim de Tarde com Folclore’. Acesso livre.

UNIVERSIDADE AMERICANA SELECIONA STARTUPS PORTUGUESAS EM BRAGA

A Startup Braga foi ontem, dia 4 de Junho, palco de uma acção de apresentação do Programa de Aceleração da Universidade de Austin, no Texas, Estados Unidos da América (EUA), que teve como principal objectivo ajudar as startups a entrar no mercado americano. A iniciativa, que conta com o apoio do Governo português através da Fundação para a Ciência e Tecnologia, realizou-se no âmbito da ‘US Week’ que está a decorrer na Startup Braga.

CMB04062015SERGIOFREITAS0000001641

Na sessão, realizada no GNRation e que contou com a participação de três dezenas de startups da região, os responsáveis da ‘Global Startup Program’ mostraram as mais-valias do programa que irá selecionar 20 startups portuguesas.

O presidente da InvestBraga, Carlos Oliveira, lembrou quo ‘Global Startup Program’ é muito focado na vertente de comercialização e de vendas e que está a despertar grande interesse entre as startups. “A InvestBraga e a Startup Braga estão a liderar o processo de ligação aos Estados Unidos através do acordo estabelecido com a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), quer também com as visitas do Embaixador dos Estados Unidos em Portugal e com a parceria estabelecida com a Microsoft”, avançou, sublinhando a importância do mercado americano para a Startup Braga.

Recorde-se que na quarta-feira, dia 3 de Junho, a Startup Braga recebeu um conjunto de entidades americanas com actividade na área das Ciências da Vida e da Saúde. Esta missão, denominada ‘Life Sciences Mission to Portugal’ foi organizada pela Embaixada dos Estados Unidos com o objetivo de dar a conhecer o que de melhor se faz em Portugal em matéria de investigação e desenvolvimento.

CMB04062015SERGIOFREITAS0000001646

AUTARCAS DE ARCOS DE VALDEVEZ VISITAM COMUNIDADE ARCUENSE NOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

O Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves e o Vereador Fernando Cabodeira marcaram presença no 5º aniversário do Rancho da Casa dos Arcos de Valdevez, em Newark, que reuniu mais de 8 centenas de pessoas em mais um evento de grande sucesso promovido pela nossa comunidade de emigrantes nos Estados Unidos da América.

Foto_3

Os Festejos deste aniversário decorreram da melhor forma, brindando todos os presentes com um fim-de-semana de grande convívio, repleto de muita alegria e animação, com a atuação dos respetivos ranchos e de dois grupos musicais muito apreciados pela nossa comunidade. Esta ocasião também ficou marcada pelos discursos das várias personalidades presentes, um dos quais o do Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves, que aproveitou a oportunidade para juntamente com o Vereador Fernando Cabodeira oferecer a Bandeira do Concelho ao Rancho da Casa dos Arcos.

João Manuel Esteves referiu neste encontro “ que a comunidade arcuense está motivada e com vontade de se agregar em torno do desenvolvimento de Arcos de Valdevez”, referindo ainda “o orgulho de ver que os nossos conterrâneos não esquecem as suas origens”. Manifestou a sua satisfação perante o envolvimento da comunidade em torno do que é a promoção da nossa cultura e da nossa história, incentivando-os a promover a nossa região, os nossos produtos, os nossos serviços e a investir no nosso Concelho.

Durante esta deslocação tiveram encontros com Mayor de Newark, o Senhor Baraka, o Vereador da Câmara de Newark, Augusto Amador e vários Membros da Câmara Municipal e de Associações Portuguesas. Os autarcas ainda tiveram a oportunidade de visitar o Consulado Português onde foram recebidos pelo Cônsul Geral de Portugal Pedro Oliveira. Também foram visitar a Casa do Minho.

Para João Manuel Esteves, o envolvimento com a nossa comunidade de emigrantes é uma oportunidade ímpar para a valorização do papel das Comunidades Arcuenses e para o fortalecimento dos laços que nos unem em torno de um propósito comum: o melhor para Arcos de Valdevez e para os Arcuenses.

Foto_2

EMBAIXADOR DOS EUA DEFENDE EM GUIMARÃES CONSUMO DE PRODUTOS PORTUGUESES

Robert Sherman integrou o painel de oradores que abordaram o impacto do “Acordo de Comércio e Investimento União Europeia-EUA”. Conferência no AvePark abordou temas dos setores têxtil, vestuário e calçado.

_15C2214_1_690_2000

O Embaixador dos Estados Unidos da América em Portugal, Robert Sherman, considerou que a celebração do “Acordo de Comércio e Investimento União Europeia-EUA” (TTIP), que permitirá eliminar taxas e barreiras comerciais entre os mercados europeus e americanos, constituirá um forte contributo para a afirmação dos produtos portugueses, que o diplomata elogiou numa conferência sobre esta temática realizada esta sexta-feira, 30 de janeiro, no AvePark - Parque de Ciência e Tecnologia, em Guimarães.

«Os americanos não conhecem o produto português, não sabem que é de excelência! E é precisamente isso que eu pretendo que os americanos conheçam o que de tão bom por cá se faz! Eu próprio não troco os meus sapatos portugueses ou os lençóis Lameirinho em que durmo cá e na América. A minha mulher experimentou o calçado português e ficou encantada com a qualidade, que na América não encontramos. E se se encontrarmos é com uma carga fiscal tal que inflaciona o artigo até a um preço incomportável», exemplificou, assumindo-se como um grande defensor deste Acordo.

«O mesmo se passa com o vestuário e os vinhos produzidos cá!», disse. «Eu sou consumidor do melhor vinho do mundo que é feito aqui no Douro e quis dá-lo a conhecer a alguns amigos e, por isso, comprei-o na América ao triplo do preço que se pratica em Portugal! Por todos estes produtos que enumerei e por outros tantos que se produzem aqui na zona Norte, é que esta é a região que mais beneficiará com a abolição das taxas previstas no TTIP», acrescentou Robert Sherman. «Se queremos ser competitivos temos de abrir mão de impostos e para Portugal sair da crise tem de ser capaz de exportar. Não há outra forma de as empresas crescerem que não seja pela expansão do seu mercado, exportando», afirmou.

Domingos Bragança, Presidente do Município de Guimarães, considerou que o tecido empresarial de Guimarães está habilitado para assumir mais um desafio. «O conjunto de empresas que temos trabalham com grande qualidade ao nível dos materiais, recursos humanos, tecnologia, com transferência de conhecimento da Universidade para as empresas, introduzindo inovação, com design e diferenciação de produtos! Seremos um exemplo para o país, porque é preciso olhar em frente e com esperança, criando valor e riqueza para que o futuro dos nossos filhos seja melhor», destacou o responsável pela Câmara Municipal de Guimarães, acompanhado na sessão pelo edil de Famalicão. «O Vale do Ave apresenta sinergias muito particulares que têm de ser capitalizadas», disse, por sua vez, Paulo Cunha.

_15C2242_1_690_2000

O evento, organizado conjuntamente com a consultora GTI - Gestão, Tecnologia e Inovação, contou também com a presença de Fortunato Frederico, Presidente da APICCAPS (Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos), Vital Moreira, Professor da Universidade de Coimbra, ex-eurodeputado (2009-2014) e ex-relator do Parlamento Europeu para o TTIP (Transtlantic Trade and Investment Partnership), e João Costa, Presidente da ATP (Associação Têxtil e Vestuário de Portugal).

O Acordo de Comércio e Investimento entre a União Europeia e os EUA tem como objetivo a eliminação de barreiras comerciais, aduaneiras e não aduaneiras, aplicadas sobre uma vasta gama de setores da economia, facilitando a compra e venda de bens e serviços por empresas dos dois mercados, com vista à extração dos verdadeiros benefícios de um Mercado Global.

Recorde-se que, de acordo com uma estimativa de um relatório encomendado pelo Governo Português, a assinatura do TTIP proporcionaria um crescimento anual de 0,66% do PIB nacional, o que representa 1,1 mil milhões de euros anuais. Recentemente, também a Secretaria de Estado dos Assuntos Europeus sublinhou que o aumento de salários a longo prazo e a criação de mais de 40 mil postos de trabalho estariam entre os principais efeitos macro-económicos esperados em Portugal.

_15C2197_1_690_2000

EMBAIXADOR DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA VISITA GUIMARÃES

Embaixador dos EUA está amanhã em Guimarães, no Avepark, para conferência sobre os setores têxtil, vestuário e calçado

Evento irá avaliar impacto do Acordo de Comércio e Investimento UE-EUA. Vital Moreira, Fortunato Frederico e João Costa entre os oradores convidados, esta sexta-feira de manhã, no AvePark.

AvePark

O Embaixador dos Estados Unidos da América em Portugal, Robert Sherman, estará esta sexta-feira em Guimarães, no AvePark - Parque de Ciência e Tecnologia, onde vai integrar o painel de oradores que vão abordar o impacto do 'Acordo de Comércio e Investimento União Europeia-EUA' (TTIP) nos setores têxtil, do vestuário e do calçado.

O evento vai ainda contar com a presença de Fortunato Frederico, Presidente da APICCAPS (Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos), Vital Moreira, Professor da Universidade de Coimbra, ex-eurodeputado (2009-2014) e ex-relator do Parlamento Europeu para o TTIP (Transtlantic Trade and Investment Partnership), e João Costa, Presidente da ATP (Associação Têxtil e Vestuário de Portugal).

A sessão de abertura e boas-vindas, agendada para as 09 horas, ficará a cargo do Presidente do Município de Guimarães, Domingos Bragança, e do Presidente do Município de Famalicão, Paulo Cunha, entidades que coorganizam o evento juntamente com a consultora GTI - Gestão, Tecnologia e Inovação.

O Acordo de Comércio e Investimento entre a União Europeia e os EUA tem como objetivo a eliminação de barreiras comerciais, aduaneiras e não aduaneiras, aplicadas sobre uma vasta gama de setores da economia, facilitando a compra e venda de bens e serviços por empresas dos dois mercados, com vista à extração dos verdadeiros benefícios de um Mercado Global.

Recorde-se que, de acordo com uma estimativa de um relatório encomendado pelo Governo Português, a assinatura do TTIP proporcionaria um crescimento anual de 0,66% do PIB nacional, o que representa 1,1 mil milhões de euros anuais.

Recentemente, também a Secretaria de Estado dos Assuntos Europeus sublinhou que o aumento de salários a longo prazo e a criação de mais de 40 mil postos de trabalho estariam entre os principais efeitos macro-económicos esperados em Portugal.

“AMIGOS DE CERVEIRA EM NEWARK” DOAM MAIS DE 16 MIL DÓLARES A PESSOAS COM MOBILIDADE REDUZIDA NO CONCELHO DE CERVEIRA

O convívio anual dos ‘Amigos de Cerveira em Newark’ juntou, no passado dia 26 de outubro, cerca de 350 convivas e resultou na angariação de mais de 16 mil dólares (13 mil euros) e algum material de apoio a pessoas com dificuldades de mobilidade.

PRESIDENTE - NEWARK 1

Parte da verba angariada este ano será entregue a uma criança da freguesia de Sapardos e a um residente da freguesia de Lovelhe, e restante distribuída para intervenção social a favor do bem-estar e qualidade de vida dos mais carenciados. A organização ofereceu ainda material de apoio para pessoas com limitações motoras, nomeadamente camas articuladas e que serão de utilização comunitária.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira acompanhou esta festa solidária, confraternizando com os emigrantes cerveirenses presentes que, “apesar da distância, não esquecem o seu amor à terra que os viu nascer, prestando um apoio notório e significativo”. O presidente da Câmara Municipal de Newark, Ras Baraka, fez-se representar por Lígia de Freitas, senior aide to the Mayor, tendo passado mais tarde no Restaurante Ibéria para dar as boas-vindas ao autarca cerveirense e a todos os participantes.

O autarca Fernando Nogueira dirigiu ainda algumas palavras de agradecimento, em nome de Cerveira, aos grandes impulsionadores destes eventos, João Loureiro e Mó (com apoio logístico dos Restaurantes Iberia e Peninsular), bem como à comunidade cerveirense e aos amigos de Cerveira, por toda a generosidade e dedicação prestada.

Ao longo de mais de 34 ano, este convívio já angariou mais de meio milhão de dólares em numerário e equipamentos, sendo mesmo considerado uma das mais conseguidas festas de angariação de fundos realizadas pela comunidade portuguesa na cidade norte-americana.

A vertente solidária de apoio à Terra Natal, e uma outra mais ligada ao saudosismo, foram as rainhas deste convívio luso-americano que, como manda a tradição, contou ainda com a excelência gastronómica e a animação com a presença de vários grupos da comunidade.

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA: SOLIDARIEDADE JUNTA CERVEIRENSES EM NEWARK

‘Amigos de Cerveira em Newark’ reúnem-se em festa solidária a 26 de outubro

Ao longo de três décadas, os cerveirenses residentes em Newark, Estados Unidos da América, têm organizado um convívio anual com o objetivo de angariar donativos para apoiar instituições da sua terra natal. Este ano, o encontro decorre a 26 de outubro, com a presença do presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira.

Esta tradição de cariz solidário é impulsionada pelo empresário João Loureiro e conta com a colaboração de dedicados cerveirenses e muitos amigos de Cerveira que, todos os anos, angariam verbas significativas distribuídas pelas mais diversas coletividades concelhias.

O local escolhido para o almoço/convívio deste ano é o Salão Cristal – Restaurante Ibéria, um espaço amplo para acolher centenas de pessoas, à semelhança dos anos anteriores.

A iniciativa proporciona um momento de confraternização já reconhecido pela comunidade local, sendo mesmo considerado uma das mais conseguidas festas de angariação de fundos realizadas pela comunidade portuguesa naquela cidade norte-americana.

RANCHO FOLCLÓRICO “A EIRA”: VINTE ANOS A DANÇAR O VIRA EM NEWARK, NOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

Os minhotos que um dia atravessaram o Atlântico com destino aos Estados Unidos da América à procura de um futuro melhor levaram consigo a concertina e não esqueceram as suas raízes culturais. Em Newark, no Estado de New Jersey, fundaram há precisamente vinte anos o Rancho Folclórico “A Eira”, representando os trajes, as danças e cantares da região vianense.

Constituído por um grupo adulto e outro infantil, o Rancho Folclórico “A Eira” tem sido convidado a participar em representações ao mais alto nível, nomeadamente em iniciativas culturais realizadas no âmbito da Organização das Nações Unidas, em Nova Iorque.

Para além das dezenas de atuações que anualmente o levam a percorrer toda a costa leste dos Estados Unidos da América e o Estado da Florida, o Rancho Folclórico “A Eira” participa ainda nas comemorações do Dia de Portugal e das Comunidades Portuguesas que têm lugar em Newark, evento que atrai normalmente mais de meio milhão de pessoas, porventura o maior evento cultural a nível mundial.

Canadá e Brasil têm sido também alguns dos destinos da “Eira” nas suas atuações. Porém, a oportunidade que sempre surge de poder atuar em Portugal e, muitos particularmente na sua região de origem, proporciona aos seus componentes uma satisfação muito especial na medida em que lhes permite mostrar o seu trabalho e, sobretudo, a apego às suas raízes. Para sempre ficou indelevelmente marcado no historial deste rancho folclórico as exibições que fizeram em Monção, no âmbito da Festa do Emigrante realizada em 2003, no Festival Internacional de Paramos, na cidade do Porto e no Festival Folclórico de Marco de Canaveses, em 1998.

Todos os anos, o Rancho Folclórico “A Eira” realiza em Newark, no Estado de New Jersey, o seu Festival Internacional de Folclore.

577793_378952432149816_1222090151_n

CELEBRAÇÃO DO HALLOWEEN OU "NOITE DAS BRUXAS" TEM RAÍZES ANCESTRAIS NA NOSSA CULTURA

A celebração, nos Estados Unidos da América, do Haloween ou "noite das bruxas", mais não constitui do que a tradição do culto dos mortos que os colonos europeus levaram para o continente americano. Entretanto, a tradição regressa à Europa revestido de um embrulho mais atraente e comercial. O culto dos mortos constitui entre nós uma das mais ricas tradições que nos remetem para ancestrais cultos pagãos.

bruxa

Desde sempre o Homem acreditou na possibilidade dos mortos intercederem na ação criadora dos deuses e no próprio ciclo da natureza, contribuindo inclusivamente para o renascimento dos vegetais e das culturas que os demónios e maus espíritos do inverno fizeram desaparecer. Esta crença está na origem de uma infinidade de práticas relacionadas com o culto dos mortos que regra geral se iniciam em Novembro e prolongam-se até à Serração-da-Velha, atravessando as cerimónias solsticiais ou "saturnais" e os festejos carnavalescos.

Naturalmente, os ritos variam consoante as celebrações em causa mas conservam entre si uma finalidade comum que é o de assegurar que o ciclo da vida e da morte não se interrompa, possibilitando por conseguinte que ao inverno suceda impreterivelmente a primavera. De acordo com as investigações feitas no domínio da arqueologia e da antropologia, acredita-se que as práticas do culto dos mortos tiveram o seu começo na fase de transição da pedra lascada para a pedra polida, sendo disso testemunho os inúmeros monumentos funerários como os dolmens ou antas, inscrições votivas e outros achados. O folclore trouxe até nós inúmeros vestígios desse modo de pensar e dos cultos praticados pelos nossos ancestrais, devendo por esse modo constituir uma importante fonte de estudo.

Pão por Deus! - pedem as crianças na região saloia, percorrendo as casas em alegre peditório. A ladainha varia contudo de uma região para outra. Por exemplo, para os lados de Braga é costume dizer-se do seguinte modo: "Bolinhos, bolinhós, / Para mim e para vós / E para quem está debaixo da cruz / Truz truz". Na região de Ourém, o rapazio vai pelos casais e suplica: "Ti Maria: dai-me um bolinho em louvor de todos os santinhos!". E, se a dona da casa é pessoa dada à brincadeira, ao assomar à soleira da porta responde prontamente: "Dou sim... com uma tranca no focinho!"

Por esta ocasião, as pessoas cumprem o ritual da visita aos cemitérios e cuidam das sepulturas dos seus entes queridos. Mas, também em casa é costume em muitas localidades, após a ceia, deixar até ao dia seguinte a mesa composta de iguarias para que os defuntos possam banquetear-se. Em Barqueiros, no concelho de Mesão Frio, na noite de Todos-os-Santos coloca-se uma mesa com castanhas para os familiares falecidos, as quais ninguém tocará porque ficam "babadas dos defuntos". Da mesma forma que o azeite que alumia os defuntos jamais alumiará os vivos. Entre alguns povos do leste europeu conserva-se ainda a tradição de organizar o festim no próprio cemitério a fim de que todos em conjunto - mortos e vivos - possam confraternizar!

A partir desta época do ano, as noites das aldeias são povoadas por criaturas extraordinárias que surgem nas encruzilhadas e amedrontam os notívagos. Uivam os lobos nas penedias enquanto as bruxas se reúnem debaixo das pontes. A prudência aconselha que ao gado se prendam pequenas saquinhas de amuletos que o resguardem do "mau-olhado". O serão é passado à lareira ouvindo histórias que nos embalam num mundo de sonhos e fantasia que nos alimenta a imaginação. E, quando finalmente é chegada a hora de dormir, faz-se o sinal-da-cruz para que o demónio não nos apoquente e a manhã do dia seguinte volte a sorrir radiante a anunciar uma vida nova.

Carlos Gomes / http://www.folclore-online.com/

 

O MINHO NAS ONDAS DA EMISSORA NACIONAL EM 1959

Em 1959, a Emissora Nacional produzia o programa “Voz de Portugal” cujas emissões eram dirigidas aos portugueses radicados nos Estados Unidos da América, “bons portugueses que na grande pátria onde vivem e lutam e sonham nunca esquecem a terra onde nasceram”, como era então referido pelo locutor.

Nos arquivos do Museu da RTP fomos encontrar o documento que junto reproduzimos e que é precisamente o guião do programa emitido em 8 de julho daquele ano, o qual foi especialmente dedicado ao Minho, com referências nomeadamente ao vimaranense Frei Bernardino de Santa Rosa e versos de Sebastião da Gama, mais concretamente o poema “Santa Luzia”.

O MUNDO DANÇA EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Terminou há instantes em Vila Praia de Âncora o Festival de Folclore Internacional. Representações da Croácia, México e Estados Unidos da América realizaram uma verdadeira demonstração da cultura tradicional das suas gentes, num espetáculo animado que cativou o numeroso público que acorreu ao parque Dr. Luís Ramos Pereira.

VPA-FestivalIntFolclore 073

Dos Estados Unidos da América veio o American Rhythm, de Rexburg, com as danças que os povos europeus levaram para a região das montanhas rochosas de Idaho e do Utah. Da Croácia, o Clube Cultural “Dalmacija”, de Dugi Rat, exibiu as danças tradicionais da Dalmácia, uma região situada junto ao mar Adriático, muito próxima da famosa estância turística de Split. E, do México, o grupo de danças oriundo de Hidalgo, um dos estados cujo nome evoca a memória de um dos defensores da independência mexicana, conferiu um colorido e uma vivacidade muito peculiares às suas danças e coreografias que arrancaram constantes aplausos do público.

O XVII Festival de Folclore Internacional prossegue até ao próximo dia 1 de setembro com diversos espetáculos e atuações em Barroselas e Viana do Castelo.

z5

z8

z6

z4

z7

z1

z2

z3