Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ESPOSENDE: EX-COMBATENTES DE S. BARTOLOMEU DO MAR CONVIVEM EM 30 DE ABRIL

O Núcleo dos ex-Combatentes de S. Bartolomeu do Mar, em Esposende, tem já agendado o seu convívio anual para o dia 30 de abril, em que um dos momentos altos vai ser a apresentação e bênção da Bandeira do Núcleo.

O estandarte do Núcleo é uma oferta da Junta de Freguesia da União de Freguesias de Belinho e Mar constituindo “a concretização de mais um marco importante, pelo simbolismo que representa, dando mais visibilidade ao espírito de camaradagem que nos mantém unidos”, segundo referem os ex-Combatentes.

De acordo com o programa já definido para o convívio anual dos ex-Combatentes de Mar, consta a concentração no largo 25 de abril, pelas 10H00, seguindo-se a bênção da Bandeira do Núcleo e a deposição de uma coroa de flores no Memorial aos ex-Combatentes.

Às 10H20, há uma romagem ao cemitério de Mar, onde será prestada homenagem aos ex-Combatentes falecidos, em especial ao José Lima e Gastão Lima, primos falecidos em combate.

Às 11H15, decorre a Eucaristia na igreja paroquial, terminando a jornada com um almoço convívio, a partir das 12H30.

Sampaio Azevedo

ESPOSENDE: NÚCLEO DE EX-COMBATENTES DE S. BARTOLOMEU DO MAR HOMENAGEIA SARGENTE ABÍLIO AZEVEDO

No passado domingo, o Núcleo dos ex-Combatentes de S. Bartolomeu do Mar, concelho de Esposende, homenageou o Sargento do Exército, Abílio Gonçalves da Costa Azevedo, de Belinho, recentemente falecido, com uma eucaristia e a deposição de uma coroa de flores na sepultura, no cemitério de Belinho.

IMGP0008.JPG

No final da Eucaristia, Ilídio Maranhão, em nome do Núcleo dos ex-Combatentes de S. Bartolomeu do Mar, teceu umas breves palavras sobre o homenageado, considerando-o um “amigo e verdadeiro Camarada em teatro de guerra” como pôde testemunhar no Quartel de Bolama, na Guiné, em 1969. Por outro lado, enalteceu “a sua alegria de viver, que está muito viva na nossa memória e que ficou plenamente demonstrada nos convívios em que participou, tornando-se um dos principais animadores, graças aos seus dotes de declamador, cantor e contador de histórias. Vamos sentir a sua falta nos nossos convívios, pois deixou-nos muitas saudades”, referiu Ilídio Maranhão.

Por sua vez, Fernando Cepa, líder do Núcleo dos ex-Combatentes de Mar, salientou a homenagem a “um companheiro e amigo solidário que partiu e que gostava de transmitir alegria”.

Já no cemitério de Belinho, o Núcleo de Ex-Combatentes de S. Bartolomeu do Mar colocou uma coroa de flores na sepultura do Sargento Abílio, como manifestação do reconhecimento ao homenageado, gesto que a família do Sargento Abílio, através do filho, Prof. Manuel Azevedo, reconhecidamente agradeceu, ao salientar que “o nosso pai com certeza que gostaria deste gesto que nos deixa muito sensibilizados e muita saudade”.

Sampaio Azevedo

ESPOSENDE ACOLHE CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO

O Município de Esposende assinou um protocolo de colaboração com a Associação Portuguesa para o Empreendedorismo (Empreend) e o Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto (ISCAP), para organizar, nos dias 8 e 9 de junho, a 7.ª Conferência Ibérica de Empreendedorismo (CIEM). Depois de aprovado pelo Executivo Municipal, o protocolo foi assinado hoje, no salão nobre da Câmara Municipal de Esposende, pelo seu presidente, Benjamim Pereira, pela presidente da Empreend, Maria do Rosário Almeida, pelo presidente do ISCAP, Olímpio Castilho.

empreende.jpg

Esta conferência visa disseminar o empreendedorismo como vetor de crescimento económico, impulsionar o empreendedorismo transfronteiriço, promovendo a cooperação e proximidade entre os pares no espaço ibérico, constituir uma referência no contexto do Empreendedorismo a nível ibérico, fazendo a ponte entre os dois países nos domínios académico e empresarial e aproximar e criar alianças estratégicas entre a academia e o tecido empresarial ibérico.

“A realização, em Esposende, desta conferência internacional é da maior atualidade, pois proporcionará o contacto com empreendedores portugueses e espanhóis, o que constitui, em larga medida, vantagem para um Município que está a ultimar a criação de um centro de negócios que vai proporcionar condições para os nossos jovens iniciarem a sua vida profissional”, adiantou o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

Estas conferências iniciaram-se em 2011, em Cascais, tendo já decorrido na Universidade Autónoma de Madrid (2012), em Lisboa (2013), em Pontevedra (2014), em Oeiras (2015) e na Corunha, no ano passado.

Um dos pilares em que se sustenta a atividade da Associação Portuguesa para o Empreendedorismo tem como missão estabelecer alianças estratégicas entre os universos científico e empresarial com o desígnio de partilhar conhecimento, capacidade e experiências contribuindo para o crescimento da economia. Ora, Esposende encontra-se numa fase decisiva de aposta na fixação de investidores (plano de dinamização económica), assim como de abertura para novas áreas do ensino e investigação (criação de um centro empresarial e instalação de novas propostas de ensino), razão que faz com que a realização desta conferência adquira maior relevância.

Com esta iniciativa pretende-se estimular, em Esposende, o empreendedorismo empresarial e social e contribuir para a criação e consolidação de micro e pequenas e médias empresas. Também se pretende participar na criação e sustentabilidade de postos de trabalho qualificados através da oferta de formação de competências e capacidades particularmente no âmbito da gestão de empresas, das novas tecnologias de informação e comunicação (TIC), do ecoturismo e da gestão do terceiro setor. São ainda objetivos dos promotores a atração de investimentos empresariais e a constituição de comunidades de empresas em rede com vista à partilha de negócios, ao benchmarking, à complementaridade, à inovação e à otimização dos recursos.

ESPOSENDE ASSINALA DIA MUNDIAL DA PROTECÇÃO CIVIL

No sentido de melhorar determinadas operações de proteção civil e conferir melhores condições a ações de prevenção e socorro, a Câmara Municipal de Esposende adquiriu uma tenda insuflável que desempenhará múltiplas funções. Desde logo, apoiará eventos coletivos, nomeadamente, no âmbito desportivo, de recreio e lazer com número significativo de participantes, além de outros de índole cultural e religiosa, sempre que se justifique. Esta aquisição, pelo Município de Esposende, foi anunciada no Dia Mundial da Proteção Civil.

17098224_1343327665747462_7352001104514211831_n.jpg

Esta nova estrutura oferece um espaço devidamente adequado, que vai de encontro à necessidade de disponibilizar um posto de primeiros socorros e emergência pré-hospitalar ou um posto de comando conjunto que albergue todas as entidades intervenientes. O equipamento com 40 m² de área útil, é de rápida montagem e desmontagem, podendo ser mobilizado para diversas ocorrências, como criação de abrigo ou hospital de campanha.

A proteção civil foi consagrada em 1949 no protocolo 1 do Tratado de Genebra no âmbito da “Proteção das vítimas dos conflitos internacionais armados”. Aí ficou definida como um sistema de gestão dos serviços de emergência que visa proporcionar assistência e proteção a toda a população perante um desastre ou acidente.

O Dia Mundial da Proteção Civil ou Dia Internacional da Proteção Civil é uma data global instituída pela OIPC - Organização Internacional de Proteção Civil e foi escolhido o 1 de março por ser nesse dia que entrou em vigor a Constituição desta organização.

Em Portugal, a efeméride do Dia da Proteção Civil, é comemorada anualmente no mesmo dia desde 2008. Este ano tem como tema “Juntos para a Redução de Catástrofes”, salientando a importância para a coordenação de esforços entre os serviços de proteção civil, as entidades da Administração e os Cidadãos. Serão ainda desenvolvidas mais ações de sensibilização nos próximos dias, tendo como objetivos promover um melhor conhecimento de riscos existentes, envolvendo grupos alvo específicos, disponibilizando material de sensibilização sobre diferentes riscos e condutas de autoproteção.

Acrescenta-se que a Proteção Civil é uma atividade desenvolvida pelo Estado, Regiões Autónomas e Autarquias Locais, pelos cidadãos e por todas as entidades públicas e privadas com a finalidade de prevenir riscos coletivos inerentes a situações de acidente grave ou catástrofe, de atenuar os seus efeitos, proteger e socorrer as pessoas e bens em perigo quando aquelas situações ocorram.

Proteção Civil somos todos nós!

ESPOSENDE INVESTE 5,7 MILHÕES DE EUROS NO CANAL INTERCEPTOR E ECOVIA FÃO-APÚLIA

Esposende investe 5,7 milhões de euros no Canal intercetor e Ecovia Fão-Apúlia

Em reunião realizada hoje, o executivo da Câmara Municipal de Esposende aprovou a abertura dos procedimentos com vista à execução de duas importantes intervenções integradas no plano de desenvolvimento concelhio, nomeadamente o Canal de proteção de cheias e o troço entre Fão e Apúlia da Ecovia do Litoral Norte, que representam um investimento global de 5,7 milhões de euros. Enquanto a Ecovia mereceu o voto favorável de todos os vereadores, a situação do canal intercetor mereceu a abstenção do vereador do Partido Socialista.

Assim, foi deliberado proceder à abertura do procedimento relativo ao projeto “Proteção e gestão de riscos, cheias e inundações - Construção de sistema intercetor e de desvio da área urbana de Esposende”, intervenção que, no global, representa um investimento de aproximadamente 4,5 milhões de euros, incluindo o valor da aquisição e expropriação dos terrenos necessários à execução da obra. 

O executivo municipal aprovou também a abertura do procedimento e aprovou o projeto de execução do “Plano de gestão da Ecovia do Litoral Norte e percursos complementares – troço de Fão/Apúlia”, cujo investimento rondará 1 milhão 150 mil euros. Deste montante, o Município de Esposende tem já garantido o financiamento de aproximadamente 1 milhão de euros, proveniente da candidatura apresentada ao quadro comunitário Portugal 2020, ao abrigo do PAMUS – Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável. Não obstante a Ecovia do Litoral Norte ter sido projetada no âmbito do Programa Polis Litoral Norte, o troço Fão/Apúlia será executado pela Câmara Municipal, através de fundos comunitários, garantidos no âmbito do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial (PDCT) Cávado.

O Presidente da Câmara Municipal realça a importância desta intervenção, num contexto de valorização do território. “A Ecovia do Litoral traduzir-se-á numa mais-valia para o nosso concelho, constituindo mais um fator de atratividade, e permitirá unir Fão e Apúlia através de um percurso pedonal e ciclável”, refere Benjamim Pereira, acrescentando que “no futuro, será possível percorrer toda a zona litoral do concelho de Esposende, através desta ecovia, que ligará Apúlia a Caminha”. Recorde-se que estão já aprovados os troços entre Rio de Moinhos e Cepães, em Marinhas, e entre o açude de Santa Tecla e Foz do Rio Neiva, em Antas.

Benjamim Pereira expressa também satisfação pelo avanço do processo de execução do Canal intercetor, uma obra da maior relevância para Esposende, na medida em que permitirá resolver os problemas de cheias e inundações na zona urbana. Recorde-se que esta obra será financiada por fundos comunitários, constituindo, por isso, uma oportunidade única de pôr fim a este grave problema.

MATEUS CEPA ASSEGURA PÓDIO NO CAMPEONATO NACIONAL DE ENDURO

O piloto esposendense Mateus Cêpa, que efectua este ano a sua estreia absoluta na principal competição da modalidade, assegurou um pódio no campeonato nacional de enduro.

Três semanas depois da sua estreia no arranque  na vila beirã de Góis para o Campeonato Nacional de Enduro. O jovem piloto de 15 anos apresentou se em Valpaços para cumprir a sua segunda prova do calendário 2017. Esta foi a primeira de duas rondas do campeonato nacional 2017 com dois dias.

A sua AJP acabou por condicionar a sua evolução com vários problemas mecanico ao longo dos dois dias de prova, não impedido o Mateus Cêpa de alcançar o honroso terceiro lugar da sua categoria.

ESPOSENDE COMBATE LAGARTA DO PINHEIRO COM NOVA TÉCNICA

Anualmente verificam-se ocorrências relacionadas com a lagarta do pinheiro, que é uma praga florestal desfolhadora, que pode parasitar diferentes espécies de pinheiros e cedros. A processionária ou lagarta do pinheiro, da espécie Thaumetopeoa pityocampa apresenta quatro fases, nomeadamente, ovo, lagarta, pupa e inseto adulto. No entanto, apenas a fase de lagarta poderá ter implicações para a saúde humana, especialmente os três últimos estados, no inverno, pois as lagartas possuem pelos urticantes.

Como sintomas, em pessoas e animais, poderão verificar-se alterações do aparelho respiratório ou alergias, a partir do final de outubro e durante a primavera. Poderão ocorrer irritações na pele e olhos, sendo indicada a consulta em posto médico. Aconselha-se que nunca se toque nas lagartas e ninhos de processionária, sem luvas e vestuário de proteção (luvas, máscara e óculos).

Em meio urbano, especialmente zonas de utilização coletiva, têm vindo a ser implementadas várias medidas, ao longo dos últimos anos. Desde logo, têm vindo a ser cortadas as espécies hospedeiras em recreios de escolas e jardins-de-infância. Quando esta opção não é possível procede-se à colocação de cintas armadilha no tronco, como medida preventiva e por vezes é efetuada a remoção/eliminação dos ninhos. Quando não é possível efetuar remoção mecânica dos ninhos e estes se situam em alturas que possam comprometer a segurança dos operadores de destruição, tem sido utilizado o material de destruição de ninhos de vespa velutina. Potencia-se assim um equipamento já existente, a operação é muito mais rápida, bastante menos onerosa e mais segura para o operador. De referir que o procedimento não se aplica a terrenos florestais, ou terrenos particulares.

O município mantém-se vigilante a esta e outras espécies, atuando sempre preventivamente para a segurança de todos.

ESPOSENDE: FORMAÇÃO EM INFORMÁTICA ARRANCA NAS MARINHAS COM O PROJECTO “ESPOSENDE CLICK”

Curso dota população 55+ de noções básicas de informática

A Associação de Cidadãos de Esposende arrancou a Formação 55+ para o Concelho de Esposende através do seu projecto “Esposende Click”, os dois primeiros cursos já estão em activo na Junta de Freguesia das Marinhas.

Esposende Click.jpg

Trata-se de um projecto de sensibilização à utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação – TIC, destinado à população com mais de 55 anos, sem conhecimentos de informática, estes cursos decorrem às terças-feiras com turmas de número reduzido de forma a permitir um acompanhamento personalizado, a formação é gratuita sendo os seus custos suportados pela Associação de Cidadãos de Esposende, o espaço para a realização dos cursos foi cedido pela Junta de Freguesia das Marinhas cujo contributo foi fundamental para a realização da Formação.

O objectivo nesta primeira fase é dar a conhecer algumas ferramentas informáticas como o Windows e o Processador de texto, numa segunda fase, serão abordados os temas Internet e Folha de Calculo os Cursos pretendem simultaneamente acrescentar competências e promover um salutar convívio entre todo o grupo etário.

No mundo da Informática, não há limite de idade, a informática Sénior chegou para trazer benefícios e apresenta-se como uma grande oportunidade de exercitar a mente, a memória, e aumentar a auto-estima.

A Associação de Cidadãos de Esposende pretende estender a Formação a todo o Concelho de Esposende realizando diversas acções de Formação.

DOCA DE ESPOSENDE E PORTINHO DE PESCA DA APÚLIA VÃO SER MODERNIZADAS

Obras de 1.8 milhões de euros modernizam doca de Esposende e portinho de Apúlia

A doca de pesca de Esposende e o portinho de pesca de Apúlia vão ser alvo de obras de modernização, no âmbito do programa “Mar 2020”, desenvolvido no âmbito da Polis Litoral Norte. A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino e o secretário de Estado das Pescas, José Apolinário apresentaram os investimentos que ultrapassam os 5 milhões de euros, sendo 1,8 milhões de euros aplicados nas obras de Esposende.

Mar 2020.JPG

O secretário de Estado das Pescas, José Apolinário, disse ser intenção do Governo “aproveitar os fundos do programa Mar 2020 para proteger a pesca tradicional e as pequenas embarcações, em conjugação de esforços com as autarquias”. Para a ministra Ana Paula Vitorino, os investimentos são feitos "em função da mais valia que representam para as pessoas".

Na cidade de Esposende, a obra no portinho custará 1.09 milhões de euros e o projeto estará pronto em julho, prevendo uma intervenção em toda a zona envolvente. Em Apúlia, a obra custará 720 mil euros e prevê arranjos na rampa de acesso e em toda a zona de aprestos, além de contemplar a retirada de rochas que impedem o normal acesso das embarcações ao mar.

“Vamos avançar com os projetos, chamando a participar na sua elaboração aqueles que são os principais beneficiados: os pescadores. Queremos ouvir as suas ideias e transportá-las para o papel, para que sejam acauteladas todas as suas pretensões”, sustentou o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

Nos restantes municípios que, tal como em Esposende, integram a Polis Litoral Norte, Viana do Castelo e Caminha, as obras no portinho do Cabedelo custarão 370 mil euros e no portinho de Castelo do Neiva fixam-se em 2.15 milhões euros. Em Caminha, as obras do cais da Rua custarão 880 mil euros.

GOVERNO INVESTE NO LITORAL NORTE

Mais 5,8 milhões de euros investidos na costa de Esposende

O Ministro do Ambiente anunciou a concretização, no decurso de este ano, de nove obras de defesa da costa de Esposende, no âmbito do plano de ação do Polis Litoral Norte. João Pedro Matos Fernandes visitou as obras de reabilitação do Molhe Norte da Embocadura do Rio Cávado que classificou como “uma peça relevante na estratégia de defesa do litoral”.

costa1.JPG

A Polis Litoral Norte apresentou o seu plano de ação para 2017, com visitas a empreitadas nos três concelhos que integra: em Caminha foi percorrida a ciclovia, em Viana do Castelo visitadas as obras da praia Norte e em Esposende o molhe.

Em Esposende, o valor global das obras é de 5,86 milhões de euros. Ao abrigo do POSEUR avança a obra de alimentação artificial das praias adjacentes à foz do Cávado, no valor de 376 mil euros e que estará concluída em setembro próximo. A reabilitação do molhe norte da embocadura do rio Cávado é a outra intervenção prevista para a foz do Cávado (em curso), no valor de 784 mil euros.

A obra de proteção e reabilitação do sistema costeiro na praia da Bonança é apontada como a mais urgente e terá o custo de 1,47 milhões de euros, devendo estar concluída em outubro.

Já ao abrigo do programa “Norte 2020”, serão criadas infraestruturas para visitação do estuário do rio Neiva e uma ponte pedonal e ciclável, no valor de 350 mil euros, assim como a construção de infraestruturas para valorização e visitação do Parque Natural do Litoral Norte, entre as praias de Rio de Moinhos e de Cepães, no valor de 313 mil euros e entre a praia de Cepães e a marginal de Esposende, no valor de 350 mil euros. Serão, ainda, criadas infraestruturas verdes no rio Neiva, no valor de 405 mil euros.

Por último, inseridas no programa “Mar 2020”, vão realizar-se obras na Doca de Pesca de Esposende, no valor de um milhão de euros e no portinho de pesca de Apúlia, no valor de 800 mil euros e cujos contratos serão assinados amanhã, com a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino.

Benjamim Pereira expressou gratidão a todos os que se empenharam na defesa da costa e das populações de Esposende e, às nove intervenções previstas, acrescentou a aprovação da construção do canal intercetor de águas pluviais.

"Tem sido desenvolvido um trabalho excecional, devido ao bom entendimento entre os autarcas, a administração da Sociedade Polis e a administração central. Por isso, podemos afirmar que estamos perante um modelo de sucesso, porque houve vontade política para resolver com celeridade os problemas das populações", apontou o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, na cerimónia de apresentação do plano de ações da Polis para 2017.

João Pedro Matos Fernandes aponta a monitorização de toda a costa portuguesa como estratégia a adotar e, dentro da ideia que existe para o litoral, lembrou a necessidade de todos os anos intervir com ações de proteção.

costa2.JPG

costa3.JPG

costa4.JPG

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE VAI RELIGAR ILUMINAÇÃO PÚBLICA

A Câmara Municipal de Esposende vai restabelecer a ligação da iluminação pública, depois de, em 2012, terem sido apagados 30% dos pontos de luz. Este é o resultado de um trabalho de fundo, traduzido num plano concelhio que permite, agora, voltar a ligar a quase totalidade das luminárias.

apagado.jpg

A decisão de desligar alguns pontos de luz foi tomada conjuntamente com outras ações e produziu o efeito de poupança esperado. A boa situação financeira atual do município, aliada aos constantes investimentos em tecnologias mais eficientes conduzem-nos a uma conjuntura em que se torna possível proceder à religação da iluminação pública.

Protocolo EDP.jpg

Respondemos, assim, aos pedidos de inúmeros cidadãos e de presidentes de Junta, melhorando a qualidade de vida das populações, garantindo mais segurança, essencialmente aos jovens e aos mais idosos. “É imperativo saber quando devemos aliviar o esforço/incómodos que causamos aos cidadãos”, sustenta o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

O Plano de Gestão Sustentada da Energia, implementado pelo Município, permitiu priorizar ações, relacionadas com a gestão de consumos associados à iluminação pública, tendo como objetivo a redução substancial dos custos associados. Mas esta ação foi complementada com uma série de medidas que permitiram atingir patamares de eficiência que agora resultam na religação das luminárias.

Desde logo, foram substituídas as tradicionais lâmpadas de vapor de mercúrio por lâmpadas de vapor de sódio, ambientalmente mais ajustadas. Foi, ainda, eliminada iluminação decorativa, ajustado o horário dos relógios astronómicos de todos os postos de transformação do concelho de Esposende e reduzida a potência das lâmpadas instaladas.

Este trabalho, desenvolvido pelo Município de Esposende, em estreita colaboração com a EDP e com as Juntas de Freguesia, permitiu uma redução significativa do valor da fatura da iluminação pública. Lembre-se que, nesse mesmo ano de 2012, os custos da energia agravaram-se significativamente e o IVA registou uma subida de 6% para 23%.

Em 2013, o Município decidiu terminar com o “apagão” noturno, adotando como medida de transição, a redução do número de luminárias acesas, perfazendo, sempre que possível, uma média de 30% de luminárias desligadas por unidade territorial.

Feitas as contas, se tais medidas não tivessem sido implementadas, o Município de Esposende teria pago, em 2013, mais cerca de 220 mil euros na fatura de energia elétrica, traduzindo-se, assim, numa poupança de 38%.

“Saldou-se por uma poupança de 126 mil euros, a redução na fatura paga pela autarquia em 2013, comparativamente para 2012, ano do “apagão”. Ou seja, mesmo reacendendo uma parte substancial das luminárias, foi possível poupar”, destaca o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

Em termos técnicos, a redução, de 2012 para 2013, foi de 21% nos consumos energéticos de energia pública, ou seja, uma redução no consumo superior a 1 milhão de kWh. Relevante, em termos económicos, o trabalho desenvolvido pela empresa municipal Esposende Ambiente e pela EDP revela-se mais impactante a nível ambiental, na medida em que possibilita a redução de 20% das emissões de CO2, o aumento de 20% na eficiência energética e aponta para o aumento de 20% de utilização de fontes de energia renováveis até ao ano 2020, conforme o plano aprovado pela Comissão Europeia.

Culminando todo este longo e pormenorizado plano que conduziu ao cadastro da rede de iluminação pública, Esposende viu aprovado o Programa Operacional Temático de Valorização do Território (POVT), submetido no âmbito do projeto Mais Eficiência Energética na Iluminação Pública do Cávado, candidato pela Comunidade Intermunicipal (CIM) do Cávado. Assim, foi possível, entre 2015 e 2016, remodelar uma parte significativa da iluminação pública, com a colocação de mais de um milhar de luminárias de tecnologia LED e de vapor de sódio de alta pressão.

LED poupa 48 mil euros

O investimento de 384 mil euros permitiu ao município, só no primeiro semestre de 2016, poupar 48 mil euros na fatura energética, ou seja, menos 13% nos consumos da rede de iluminação pública.

Aos fatores económicos de poupança devemos associar a redução efetiva da percentagem de emissão de dióxido de carbono para a atmosfera, além da maior autonomia energética e durabilidade, assim como a redução dos custos de manutenção. Por isso, em colaboração com a EDP, nos últimos três meses foram colocadas mais 400 luminárias LED e, num universo total de 11670 luminárias existentes no concelho, existem 2850 que estão desligadas. Avaliado o impacto, será possível religar, desde já, 2160. Ficam por ligar luminárias de jardim, decorativas e com mais de um braço, ou seja, um total de 690.

Apesar da religação, o custo anual com energia elétrica cifrar-se-á 30 mil euros abaixo do custo que se registava aquando da implementação das medidas de gestão energética no concelho, mediante condições similares de imposto e tarifas.

Para prosseguir o plano de gestão da rede de iluminação pública, foi subscrito por Benjamim Pereira, em representação da Câmara Municipal de Esposende e por Mário Guimarães, da EDP, um protocolo para conservação da rede e colocação de luminárias LED.

Sistema LED instalado.jpg

ESPOSENDE FOI O CONCELHO DO CÁVADO QUE MAIS SUBIU NAS EXPORTAÇÕES

Esposende registou um aumento de 13,5% nas exportações, destacando-se na lista dos seis municípios que compõem a NUT III Cávado, onde a média de crescimento alcançado foi de 7%, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

exportações.foto.png

Se a maioria dos seis municípios do Cávado reforçaram a sua componente exportadora, Esposende distingue-se, com um aumento de 13,5%, seguindo-se o Município de Braga, com um aumento 10%.

Estes são indicadores que demonstram a resiliência e capacidade exportadora das empresas da região, particularmente de Esposende que apresenta valores acima da média regional e nacional. No total, o território da CIM Cávado regista um volume de exportações de 1 801 052 133,00 €, representando um aumento de 117 738 648,00 € face ao ano de 2014, correspondente a um aumento de 7%.

Através destes números, comprova-se que as empresas de Esposende foram capazes de reagir rapidamente à diminuição de atividade, sentida em 2009, como consequência da grave crise internacional.

Esposende tem conseguido captar empresas, nomeadamente na área da metalomecânica e do setor têxtil que, apesar dos elevados índices de produtividade que decorrem das exportações para mercados globais, conseguem manter elevados padrões ecológicos.

Deve-se salientar, ainda, o crescimento que algumas das maiores empresas de Esposende registam. O aumento da área de produção é uma realidade em grande parte das unidades fabris, com obras em curso ou projetos aprovados que conduzirão ao aumento da produção e, consequentemente, à criação de postos de trabalho.

“Tem-se revelado assertiva a política de cooperação da autarquia com o setor privado, potenciando a localização estratégica, mas salvaguardando sempre as questões de ordenamento do território”, clarifica o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

IGREJA DE S. PAIO DE ANTAS EM ESPOSENDE INAUGURA CARRILHÃO DE 9 SINOS

Presidente da Câmara de Esposende presente na inauguração do carrilhão de sinos da Igreja de S. Paio de Antas

O Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, marcou presença, esta manhã, na cerimónia de bênção e inauguração do carrilhão de 9 sinos da Igreja de S. Paio de Antas, associando-se, desta forma, a tão marcante e festivo dia para a Paróquia.

DSC04192.JPG

A cerimónia foi antecedida da Celebração Eucarística do Dia de Reis e incluiu a interpretação, acompanhada pelos novos sinos, dos Hinos da Senhora das Vitórias e do Padroeiro S. Paio e dos temas Adeste Fideles e Hinos da Glória, pelo Grupo Coral e Coro Infantil da Paróquia e Coro à Banda.

Notando que o toque dos sinos está, desde sempre, associado às vivências da comunidade paroquial, o Pároco, Padre Manuel Brito, regozijou-se com esta melhoria, agradecendo a todos quantos contribuíram para a sua concretização, e saudou a presença na cerimónia do Presidente do Município, bem como do Presidente da Junta de Freguesia, António Viana.

Partilhando da alegria da comunidade, o Presidente Benjamim Pereira felicitou a Paróquia pela instalação do carrilhão, assinalando que Antas “é uma freguesia que consegue estar sempre a inovar”. O Autarca saudou o espírito empreendedor do Padre Brito, reflectido na execução de um conjunto de intervenções em prol da comunidade paroquial, considerando que “a população de Antas é que fica a ganhar”.

Notou, por outro lado, que fruto da “boa relação” entre a Fábrica da Igreja, a Junta de Freguesia e a Câmara Municipal, o Município está a proceder à requalificação do Polidesportivo e zona envolvente, uma intervenção que deverá estar concluída no final do primeiro trimestre deste ano e que irá contribuir decisivamente para a valorização de todo aquele espaço e da própria freguesia.

Conhecedor da dinâmica cultural e social da freguesia, Benjamim Pereira afirmou que Antas constitui um exemplo não só para a região como para o país e deixou a garantia de que a Câmara Municipal continuará a trabalhar em prol do desenvolvimento da freguesia e do concelho e, a terminar, expressou votos de bom ano a todos.

DSC04157(1).JPG

DSC04157.JPG

DSC04186.JPG

DSC04189.JPG

JONINHAS VILAR 3º CLASSIFICADO NO CAMPEONATO NACIONAL KARATE DE CADETES E JUNIORES

O Campeonato Nacional de Karaté de  Cadetes e Juniores da presente época desportivo, estabelecido no calendário Federativo, aconteceu nos dias 10 e 11 de dezembro no Pavilhão Gimnodesportivo Municipal Padre Martinho em Seia. O atleta da BAKE-Bushido Associação de Karaté de Esposende, Joninhas Vilar, conquistou mais um pódio, alcançando o 3º lugar no escalão júnior -55kg.

IMG_20161211_143608.jpg

IMG_20161211_143625.jpg

NEGÓCIOS EM ESPOSENDE SUBIRAM 20% NO VERÃO DE 2016

250 pessoas foram contratadas, devido à excecionalidade da época balnear

Esposende está acima da média de crescimento nacional, revela um estudo recentemente publicitado pela Associação Comercial e Industrial do Concelho de Esposende (ACICE). Os resultados confirmam o quão assertivas têm sido as opções da Câmara Municipal de Esposende, conciliando a programação de verão com a dinâmica comercial local. A provar esta tese está o facto de o mês de julho ter sido aquele que registou o maior aumento do volume de negócios, precisamente porque o Município alargou a esse mês a sua programação de verão.

Ana moura. público.jpg

Para além da importância que estes dados refletem na economia local, deve atender-se a um fator social de maior importância. Os empresários entrevistados dizem ter contratado mais empregados, por via do aumento da procura e, apesar de sazonal, 250 pessoas foram contratadas, tendo 20% dos empresários revelado intenção de manter esses novos trabalhadores.

O estudo foi efetuado junto de 115 empresas associadas da ACICE que atuam na área da hotelaria e restauração, comércio alimentar e não alimentar, confirmando as “tendências” trazidas à evidência pelos agentes que atuam no concelho de Esposende. Os dados revelam o crescimento de 20% no volume de negócios, durante a época balnear de 2016.

Este inquérito trouxe à evidência a correção da estratégia adotada pelo Município de Esposende que, na ACICE tem encontrado um aliado para muitas realizações, como o caso da Feira Medieval ou a Festa dos Anos 80 que assumem grande preponderância na programação de animação de verão.

80% dos empresários inquiridos afirma, taxativamente, que o volume de negócios registado no passado verão foi superior ao verificado em período homólogo de 2015 e, para além dos benefícios diretos, destacam o impacto positivo que esse crescimento tem no negócio. 83% dos questionados afirma mesmo que os eventos de verão têm grande impacto na economia local

Esta consulta feita juntos dos empresários esposendenses permitiu auscultar as opiniões de quem acolhe o público. Por isso, durante a realização do inquérito foi frequente ouvir expressões como “foi o melhor verão dos últimos anos”, Esposende nunca teve tanta gente como neste verão” ou “este foi o melhor verão desde o início da crise”.

O programa “Esposende Verão 2016” projetou mais de cem eventos de animação, cultura, desporto e lazer, distribuídos pelos meses de julho, agosto e setembro. Este programa inseriu-se no Plano de Desenvolvimento Turístico e, consequentemente, económico, para Esposende, na medida em que vai ao encontro das estratégias que visam afirmar Esposende como um município turístico, confirmando-se pelos dados agora revelados.

“O nosso objetivo visa criar no concelho um movimento catalisador de novos públicos, que vão trazer certamente novas dinâmicas ao comércio e aos serviços locais. É uma oferta cultural que pretende também assumir junto dos turistas um motivo forte para optarem por Esposende como um destino de férias”, sustenta o presidente da Câmara Municipal de Esposende.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE APROVA VERBAS PARA REABILITAÇÃO URBANA DE APÚLIA, FÃO, ESPOSENDE E MARINHAS

Quatro milhões para reabilitação urbana de Apúlia, Fão, Esposende e Marinhas

A Câmara Municipal de Esposende acaba de ver aprovado, pela Comissão Diretiva do Norte 2020, o Plano de Ação de Regeneração Urbana (PARU), no valor que ultrapassa ligeiramente os três milhões de euros, mas que pode atingir os quatro milhões, mercê das bonificações decorrentes do cumprimento dos prazos e normas estipuladas. Esta medida beneficiará as zonas urbanas de Apúlia, Fão, Esposende e Marinhas.

Esposende. aérea.jpg

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, este plano que contempla a recuperação de imóveis, nas zonas de maior densidade urbana, significa “dinheiro para investimento público, com todo o proveito para os privados, em condições vantajosas, pois contempla vasta isenção de taxas”.

Tida como componente indispensável ao desenvolvimento socioeconómico e urbano local, o programa insere-se num plano mais alargado, decorrente do novo regime jurídico da reabilitação urbana que veio estabelecer novas regras às autarquias locais. Desde logo, a possibilidade de delimitar e assegurar a promoção das medidas necessárias à reabilitação das áreas urbanas que dela careçam.

Face aos desafios do novo quadro comunitário (Portugal 2020), à importância conferida aos centros históricos e frentes ribeirinhas, nomeadamente espaços urbanos e verdes de utilização coletiva, equipamentos, atividades económicas e infraestruturas correspondentes, as ARU são um importante instrumento de ordenamento do território.

O Município de Esposende “arriscou” a elaboração dos quatro projetos de reabilitação, colhendo agora os frutos de tal estratégia de renovação urbana, ganhando vantagem na submissão de candidaturas a fundos comunitários. Particulares e entidades privadas que queiram fazer obras ficam, também, abrangidos por benefícios fiscais aplicáveis nas operações urbanísticas a desenvolver.

O Município de Esposende definiu as áreas de Apúlia, Fão, Esposende e Marinhas, por serem espaços urbanos consolidados, com relevante interesse patrimonial e que apresentam alguns problemas de degradação física dos edifícios. De resto, esses locais têm estado na base de outras medidas de reabilitação urbana, adotadas pela Câmara Municipal de Esposende.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Esposende, as áreas constituem um “instrumento fulcral de planeamento, pois determinam uma intervenção integrada de reabilitação, a qual trará também benefícios para os particulares, nomeadamente de natureza fiscal”. Benjamim Pereira sublinha que este trabalho de planeamento urbano será desenvolvido em articulação com as respetivas Juntas de Freguesia, abrindo também a discussão à comunidade.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE AVANÇA PROPOSTAS PARA AS FÉRIAS DE NATAL DOS MAIS JOVENS

Para a quadra natalícia que se aproxima, o Município de Esposende preparou um vasto programa de preenchimento dos tempos livres dos mais novos.

A Biblioteca Municipal Manuel de Boaventura desafia o leitor a viajar pelo mundo mágico dos contos de Adolfo Coelho e de Teófilo Braga. “Um olhar sobre os contos” junta a Hora do Conto a uma visita à exposição.

A Biblioteca terá patente uma exposição de livros de Natal, pertencentes ao seu fundo documental e, no dia 11 de dezembro, O Som do Algodão apresenta o conto musicado “Uma história de Natal no centro da terra”.

No dia 14, a Biblioteca Municipal vai realizar o Natal dos Leitores, num ambiente informal e natalício, onde decorrerá a distinção dos melhores leitores 2016. Este convívio será acompanhado de bolo-rei e outras iguarias, onde não faltará a música, a poesia e a tertúlia, num encontro de leitores e amigos.

A proposta da autarquia aponta para a realização de oficinas, como aquela que está prevista para o dia 3, denominada “O saber não ocupa lugar”, no Centro de Educação Ambiental que acolhe a exposição “O meu Natal é ecológico”, entre 16 de dezembro e 6 de janeiro. Esta exposição apresentará as figuras do presépio realizadas pelas escolas e IPSS's no âmbito da iniciativa "O meu Natal é Ecológico", com base na reutilização de materiais e embalagens.

De 19 a 22 dezembro, o Centro de Educação Ambiental desenvolve oficinas de férias de Natal, das 9h30 às 12h00 e 14h00 às 16h30.

Também o Centro Interpretativo de S. Lourenço, entre 5 e 30 dezembro desenvolve uma atividade dirigida aos mais novos, com idades entre os 6 e os 12 anos, que são desafiados a descobrir alterações no nosso planeta, presentes na arriba fóssil de Esposende, e as alterações climáticas que levaram à extinção de algumas espécies, estando garantidos divertidos momentos de espírito natalício!

Entre 7 e 31 dezembro, o Centro de Informação Turística de Esposende apresenta os diferentes olhares de artesãos sobre o Natal. Nesta exposição será possível apreciar e adquirir um vasto conjunto de presépios.

Também a Casa da Juventude tem agendada uma oficina de reciclagem e reutilização, para o dia 12. Nesta oficina, as crianças têm oportunidade de criar, através da reciclagem e reutilização de materiais diversos, enfeites e adereços de Natal únicos e personalizados que, certamente, vão ter lugar de destaque na árvore da Casa da Juventude.

Já no dia 14 de dezembro, a Casa da Juventude convida a “Decorar a casa p'ró natal”, em que crianças e jovens são convidados a participar na decoração da árvore de Natal. No dia 19 realiza-se uma oficina de Arte Criativa, na Casa da Juventude, destinada a crianças com idades entre os 6 e 10 anos.

O Museu Municipal de Esposende realiza oficinas de artes plásticas, no dia 18. A oficina criativa com recurso a diversos materiais de artes plásticas e artesanato urbano permite que o público mais pequeno aprenda a criar um boneco de neve para a árvore de Natal.

De 20 a 30 de dezembro, o Museu Municipal acolhe oficinas para crianças dos 6 aos 12 anos, com recurso ao universo onírico do Natal.

JOVENS DO CREARTE LEVAM Á CENA EM ESPOSENDE A PEÇA "ESSÊNCIA DO CHÁ"

“Essência de chá” encerra segundo ano do CREARTE

Mais de três dezenas de crianças e jovens de Esposende que integram o grupo infanto-juvenil do CREARTE levam a cena, às 16h30 do dia 4 de dezembro, no Auditório Municipal, a peça de teatro “Essência de Chá”. Este espetáculo surge como o fecho do “segundo capítulo” do CREARTE, programa desenvolvido pela Câmara Municipal de Esposende, com o objetivo de incentivar o Crescimento da Arte Teatral em Esposende.

Neste segundo ano, o CREARTE mobilizou mais de centena e meia de participantes nas formações/ações e cerca de dois milhares de espectadores.

Desta feita, numa encenação de Hugo Dias, "Essência de chá" revela-se como espetáculo interpretativo que enaltece as características do chá através da poesia. Historiando, o espectador é convidado a recuar às origens asiáticas do chá, mergulhando a colher numa quente fusão de ervas poéticas, bebendo as antigas lendas chinesas sobre a origem do chá, a sua disseminação pelo mundo e a incorporação da bebida nas mais nobres e excelsas mesas de refeição e de conversa.

Esta representação terá ainda uma vertente de interação com o público que será convidado a degustar o sabor quente e exótico de um aromático chá de Flor de Jasmim.

Com texto original de influência na poesia portuguesa, "Essência de chá" é o apogeu da formação teatral promovida no âmbito do programa CREARTE que, neste segundo ano de implementação, na área da formação/ação, para além destes três grupos infantis e juvenil, contemplou cinco grupos de teatro amador do concelho: Forjães em Cena, GATA (Grupo Amador Teatro de Fão), GATERC (Grupo Amador Teatro de Esposende – Rio Cávado), JUM (Juventude Unida de Marinhas) e GARFO (Grupo de Artes Recreativas de Fonte Boa).

A bilheteira do Auditório Municipal de Esposende abrirá às 15h00, sendo a entrada gratuita e limitada à lotação da sala.

ESPOSENDE RECEBE RECITAL DE VIOLINO E PIANO

Entre o feriado e o fim-de-semana, o Município de Esposende reservou um recital de violino e piano, com o esposendense David Filipe e a moscovita Sofiya Kagan. A subida ao palco do Fórum Municipal Rodrigues Sampaio ocorrerá no sábado, dia 3, pelas 21h30.

recital h.jpg

Esta iniciativa cultural agendada pelo município de Esposende tem como objetivo promover jovens talentos do concelho, o que ocorre no caso vertente em que David Filipe surgirá acompanhado por Sofiya Kagan para interpretarem obras de Jean-Marie Leclair, Johann Sebastian Bach, Béla Bartók, Johannes Brahms ou Eugéne Ysaÿe e Niccolò Paganini/Váša Příhoda.

O concerto insere-se numa série de recitais que os músicos têm dado em Portugal e na Alemanha, no âmbito das provas finais do curso de pós-mestrado "Komzert Examen".

Sofiya Kagan é uma pianista russa, natural de Moscovo, cidade onde iniciou seus estudos musicais. Sofiya integrou a famosa escola „Elena Gnesina“ para jovens sobredotados. Após ter-se graduado com mérito Sofiya foi admitida no Conservatório Estatal Tchaikovsky em Moscovo na classe da Professora Ksenia Knorre.

Sofiya é pianista acompanhadora da faculdade de cordas da Universidade de Detmold, Scuola di Musica di Fiesole e professora de piano na Escola de Música Russa de Bona.

David Filipe (Esposende, 1989) iniciou os seus estudos musicais aos 6 anos de idade com Paulo Matos e posteriormente com Carlos Pinto da Costa na Escola de Musica de Esposende. Em 2001 ingressou na ARTAVE na classe do Professor António Soares, onde concluiu o curso complementar de cordas.

David é também um entusiasta da escrita musical, tendo escrito arranjos para concertos em várias ocasiões. É membro da Detmolder Kammerorchester desde 2012.

recital m.jpg

ESPOSENDE REALIZA FEIRA DE VELHARIAS

Domingo há Feira de Velharias em Esposende

No próximo domingo, dia 4 de dezembro, a Câmara Municipal de Esposende promove mais uma edição da Feira de Velharias, que decorrerá, como habitualmente, no Largo Rodrigues Sampaio, entre as 10h00 e as 19h00.

velharias.jpg

Esta iniciativa, a realizar-se no primeiro domingo de cada mês, integra o calendário de eventos da autarquia, com o objetivo de promover a compra, venda e troca de velharias, antiguidades e colecionismo, nomeadamente de artefactos etnográficos, bibelots, quinquilharias, livros, discos, jornais, revistas, selos, postais, moedas, relógios, máquinas, mobiliário, artigos para o lar e peças de arte.

A proximidade do Natal faz com que esta edição seja dedicada à decoração e ornamentos: pratarias, tecidos e colchas. Proporciona-se o contacto com peças que podem servir a lista de presentes a oferecer nesta quadra, assim como podem contribuir para a decoração da mesa de Natal.

Bibelots, ferramentas, livros usados, pratos antigos, louças rústicas ou artesanato, CD’s e jogos vintage podem encontrar-se no certame, com o atrativo de poderem ser adquiridos a bom preço.

Como é habitual, estarão presentes inúmeros expositores, procurando a Câmara Municipal promover a comercialização de produtos, contribuindo também para proporcionar animação à cidade nesta quadra festiva.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE ESPOSENDE VISITA DELEGAÇÃO MARÍTIMA

O presidente da Câmara Municipal de Esposende visitou a delegação local da Autoridade Marítima Nacional, ocasião que serviu para se inteirar dos problemas que a instituição tem identificados na sua zona de jurisdição, mas Benjamim Pereira aproveitou para vincar a importância que uma infraestrutura destas tem no apoio à comunidade piscatória e aos proprietários de embarcações de recreio.

AMN.jpg

O Comandante Raúl Risso, capitão de Fragata e responsável máximo pela capitania de Viana do Castelo, recebeu na extensão de Esposende, juntamente com o adjunto Fernandes Soares, sargento chefe e a administrativa Anabela Sousa, o presidente e o vice-presidente, Maranhão Peixoto, altura em que deu a conhecer a real importância do trabalho daquela estrutura.

“Entre embarcações de pesca e de recreio, ultrapassa as quatro mil registadas na Delegação Marítima de Esposende. São 37 os barcos de pesca que se dividem pelas comunidades marítimas de Esposende e Apúlia”, informou o comandante Raúl Risso que reconheceu a necessidade de realização de algumas obras, para defesa dos pescadores.

O presidente da Câmara Municipal de Esposende deu conta dos projetos que a autarquia tem previstos, seja para melhoria das condições da comunidade piscatória (acondicionamento dos aprestos), seja para as demais embarcações (doca de recreio).

“Temos em curso a obra de reconstrução do molhe e esperamos resolver, a curto prazo, o problema da restinga. Queremos que a entrada no molhe seja segura para os proprietários das embarcações. Na doca de pesca queremos criar uma situação confortável para os pescadores e, para aqueles que usam os barcos para recreio, queremos proporcionar as melhores condições”, sublinhou Benjamim Pereira.

Os responsáveis pela Delegação Marítima de Esposende assinalaram a “fuga” de embarcações para outros pontos, essencialmente devido à falta de condições. Essa avaliação faz-se pelo número de vistorias que, face aos mais de 4 mil barcos registados em Esposende, deveria corresponder uma média de 800 vistorias/ano. “Na realidade, estão a fazer-se 300 vistorias/ano”, adiantou o sargento Fernandes Soares.

O presidente da Câmara Municipal de Esposende reconheceu essa debilidade, situação que espera ultrapassar com a passagem da gestão desses espaços para a alçada da autarquia e com as obras na barra da foz do rio Cávado.

Benjamim Pereira abordou, ainda, com os responsáveis pela Delegação Marítima local a questão da vigilância nas praias, atendendo a novas dinâmicas que levam os banhistas a procurar novas praias e terminou a visita agradecendo o apoio que a Delegação Marítima tem dispensado à comunidade piscatória de Esposende.

AMN 2.jpg

ESPOSENDE REALIZA GALA DE MÉRITO DESPORTIVO

7.ª Gala de Mérito Desportivo distinguiu atletas, técnicos, equipas e alunos

Pelo sétimo ano consecutivo, o Município de Esposende distinguiu os atletas, técnicos e equipas do concelho que se destacaram em diferentes modalidades desportivas, correspondentes aos resultados alcançados na época 2015/2016. O auditório municipal foi pequeno para acolher Gala de Mérito Desportivo, que decorreu este sábado, dia 26 de novembro e distinguiu aqueles que levam o nome de Esposende mais longe, como são os casos dos atletas Olímpicos João Ribeiro e Teresa Portela, do futebolista Tozé, do motociclista Paulo Marques e do ciclista João Benta, mas também premiou os alunos vencedores das modalidades do Desporto Escolar.

gala 2017.jpg

Para o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, o reconhecimento do trabalho desenvolvido ao nível do desporto não deve retirar a “visão mais abrangente da prática desportiva, pelos valores que possam ser transportados para a vida prática e contribuir para uma melhor sociedade”.

Benjamim Pereira assume que Esposende “é um município de excelência na prática do desporto! Pela quantidade e qualidade dos eventos desportivos e pela qualidade dos atletas, mas devemos ver este fenómeno como um todo, porque é enorme a quantidade de pessoas que proporcionam e contribuem para a prática desportiva”, sublinhou o autarca lembrou a verba substancial disponibilizada pelo município para a prática desportiva.

“Temos uma gestão responsável que sabe definir as prioridades dos esposendenses e tendo em atenção a melhoria da qualidade de vida e a saúde dos esposendenses”, disse Benjamim Pereira.

Para o vereador responsável pela área do Desporto, Rui Pereira, esta gala significa “a avaliação do trabalho realizado, pela câmara municipal, associações desportivas e escolas. 2016 foi um ano fértil em resultados e na criação de novas dinâmicas desportivas. Nesta gala procuramos homenagear os técnicos, os dirigentes, os professores e os atletas, mas acima de tudo procuramos homenagear o fazer com qualidade”, sustentou Rui Pereira.

Segundo Rui Pereira, “outros equipamentos podem aparecer, quando o volume de prática o justificar. Em 2016, registamos 40 iniciativas, com mais de 15 mil pessoas praticaram desporto.”

ESPOSENDE CIDADE LUZ

A iluminação de Natal chega, este ano, a mais ruas de Esposende, procurando dar resposta às novas dinâmicas da cidade, nomeadamente aos fluxos de público pelas zonas de comércio e de interesse turístico, concretamente a marginal e o passadiço em particular que acolherá os enfeites pela primeira vez.

Este ano, o custo com a iluminação fica 5500 euros mais barato em relação ao ano passado, mesmo chegando a mais ruas e locais da cidade.

2015: 24 mil euros mais IVA

2016: 18500 euros mais IVA

DSC02384.JPG

DSC02392.JPG

DSC02402.JPG

DSC02405.JPG

DSC02406.JPG

DSC02410.JPG

DSC02411.JPG

DSC02417.JPG

DSC02422.JPG

ESPOSENDE COMBATE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Campanha “Novembro Branco” no Município de Esposende. Informar para combater a Violência Doméstica

O Município de Esposende promoveu hoje o 3.º Encontro sobre Violência Doméstica, assinalando o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, iniciativa inserida na campanha “Novembro Branco” que tem o objetivo de alertar e sensibilizar a comunidade para este flagelo social.

DSC02356.JPG

Neste Encontro sobre Violência Doméstica procurou alargar-se a reflexão sobre os paradigmas e práticas de intervenção atuais, no âmbito da Violência Doméstica, refletindo sobre o fenómeno da violência contra as mulheres que abrange vítimas de todas as condições e estratos sociais e económicos.

Um dos objetivos da autarquia de Esposende visa a promoção da reflexão e preparação dos diferentes agentes para uma intervenção concertada. Por isso, o debate que ontem decorreu teve, entre o público, muitos jovens, professores, educadores, técnicos de intervenção social, dirigentes das IPSS e associações.

De resto, a vereadora com o pelouro da Coesão Social, Engenheira Raquel Vale, destacou a ação que o Município de Esposende está a desenvolver, nomeadamente desde 2011, altura em que foi criado o “Espaço Bem me Querem”, para atendimento a vítimas de violência.

“O Município está a desenvolver um trabalho de base. Desde a criação do Espaço Bem me Querem já foram atendidas 620 pessoas que deram origem a 94 processos. Em 74% dos casos, o agressor era o marido ou o companheiro e, em 39% dos casos, existiam crianças expostas à violência que era praticada e que tiveram de ser encaminhadas para a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens”, sustentou a vereadora Raquel Vale, lembrando, ainda, as “135 ações desenvolvidas em escolas e as cinco ações de formação que procuraram alargar o debate em torno da violência sobre mulheres”.

Como convidadas para este 3.º Encontro sobre Violência Doméstica, participaram Helena Granjeia e Rita Braga da Cruz. A primeira oradora, docente no Instituto Superior da Maia, abordou a questão do assédio persistente, ou stalking, que só em 2015 passou a ser considerado crime, mas que apresenta números que merecem reflexão: uma em cada cinco pessoas já foi alvo de stalking em Portugal.

Por seu turno, a segunda oradora, da Associação Portuguesa de Mulheres Juristas abordou as consequências jurídicas penais e sociais do crime de violência doméstica, lembrando que ainda há quem julgue que este tipo de atitude não é criminalizado.

No âmbito do “Novembro Branco”, o Município de Esposende já apresentou o livro “Vidas Suspensas”, da jornalista Rita Montez, uma edição da Associação Portuguesa de Mulheres Juristas, com o apoio da Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género e, em parceria com a Associação Esposende Solidário - AgirE, promoveu um debate sobre violência doméstica.

A campanha “Novembro Branco” aprofunda a campanha do Município de Esposende, na ação de combate ao flagelo social indo de encontro às diretrizes do V Plano Nacional de Prevenção e Combate à Violência Doméstica e de Género (2014-2017), que aponta para a difusão de “uma cultura de igualdade e não-violência, assumindo o objetivo de tornar Portugal um país livre de violência de género, incluindo a violência doméstica, onde mulheres e homens, independentemente da sua origem étnica, idade, condição socioeconómica, deficiência, religião, orientação sexual ou identidade de género possam aspirar, em igualdade, a viver numa sociedade livre de violência e de discriminação”.

DSC02362.JPG

DSC02365.JPG

DSC02380.JPG

ESPOSENDE TEM ANIMAÇÃO DE NATAL COM PROGRAMA PARA TODAS AS IDADES

Aproxima-se dezembro e toda a magia associada à Quadra Natalícia. O Município de Esposende preparou um programa diversificado, especialmente vocacionado para as crianças, mas onde os mais velhos também são contemplados. O êxito das iniciativas depende, em larga medida, da adesão popular, razão pela qual, já a partir de hoje (sexta-feira) a iluminação de Natal será ligada, convidando ao passeio pela cidade. Para os mais novos, a chegada do Pai Natal está agendada para o dia 10 de dezembro.

A iluminação de Natal vai chegar, este ano, a mais ruas de Esposende, procurando dar resposta às novas dinâmicas da cidade, nomeadamente aos fluxos de público pelas zonas de comércio e de interesse turístico, concretamente a marginal e o passadiço em particular que acolherá os enfeites pela primeira vez.

No vasto programa delineado, há ações que se interlaçam, fundindo a ocupação das férias escolares dos mais jovens, com as atividades lúdicas e culturais associadas ao Natal.

Oficinas, recitais, concertos, teatro, exposições ou leitura são algumas das atividades propostas, convergindo para uma maior animação da cidade que encontrará o seu ponto alto na semana que antecede o dia de Natal. Para o dia 10 (15 horas) está agendada a chegada do Pai Natal ao Largo Dr. Fonseca Lima, sendo a animação de rua complementada com insufláveis. Pela 16h00 será apresentado e provado o Bolo Rei Gigante, confecionado pelas pastelarias locais. Ocorrerá, no Largo Rodrigues Sampaio e, paralelamente, decorre uma prova de vinhos das quintas produtoras do concelho de Esposende.

A parceria do Município de Esposende com a Associação Comercial e Industrial do Concelho de Esposende promove, para os mais novos, entre 10 e 31 de dezembro, a Duendelândia, no Largo Rodrigues Sampaio. Durante todo o mês de dezembro, quem fizer compras no comércio tradicional habilita-se ao sorteio de magníficos prémios.

De 7 a 31 estará patente, no Centro de Informação Turística de Esposende, a exposição “Presépios de Natal”. De 8 de dezembro a 8 de janeiro decorre a campanha “O meu Natal é Ecológico”, com a adesão dos estabelecimentos comerciais de Esposende e Juntas de Freguesia.

No dia 4 de dezembro, o Auditório Municipal de Esposende acolhe a peça de teatro “Essência de Chá”. Agendado para as 16h30 este é um espetáculo interpretativo que enaltece as características do chá através da poesia. Com texto original de influência na poesia portuguesa, "Essência de chá" é o apogeu da formação teatral promovida no âmbito do programa CREARTE - Crescimento da Arte Teatral de Esposende.

No dia 11 dezembro, pelas 17 horas, realiza-se o concerto de Natal do Coro Sénior de Esposende com a Atlantic Coast Orchestra, na Igreja Matriz de Apúlia e, nesse mesmo dia, pelas 16 horas, a Biblioteca Municipal Manuel de Boaventura acolhe o conto musicado «Uma história de Natal no centro da terra», de O Som do Algodão.

Na Sala dos Azulejos do Museu Municipal de Esposende, entre dezembro deste ano e dezembro de 2017 estará patente a exposição integrada no ciclo de artes plásticas e performativas. O primeiro momento deste ciclo intitula-se "Enfim ...o Mar" e tem a representação de seis artistas plásticos e um performer. Trazem ao convívio da arte comissariada por Madalena Macedo, a pintura de Alice Castro, Mário Rebelo de Sousa, Lurdes Rodrigues, Maria da Silva, Manuel Lima e a própria Manuela Macedo, e o performer Armindo Cerqueira. Será inaugurada dia 2 de dezembro, às 18h00.

No dia 23 de dezembro realiza-se o concerto “É Natal!”, pelo Coro de Pequenos Cantores de Esposende, na Igreja Paroquial de Marinhas.

PLENÁRIO JUNTA MILITANTES DO PSD DE ESPOSENDE

psd.png

COMUNICADO

Realiza-se, na próxima sexta-feira, dia 25 de novembro, pelas 21 horas, na sala de reuniões do Hotel Suave Mar, sito na Av. Engº Arantes e Oliveira, em Esposende, um plenário de militantes da Secção de Esposende do Partido Social Democrata.

Este será o primeiro plenário após o ato eleitoral que conduziu Benjamim Pereira à presidência desta secção.

Dentro da estratégia de abertura e aproximação da secção de Esposende do PSD, é esperada grande adesão de militantes, à semelhança do que aconteceu aquando das eleições para a concelhia, no passado dia 28 de outubro.

Esposende, 23 de Novembro de 2016

A Comissão Politica da Secção de Esposende do PSD

ESPOSENDE EXPÕE: TODA A CRIANÇA TEM O DIREITO A SER FELIZ"

Biblioteca Municipal acolhe Exposição 'Toda a Criança tem o Direito a Ser Feliz'

À semelhança do que tem acontecido nos anos anteriores, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens - CPCJ - assinala o Aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança, que se comemorou a 20 de novembro, com a Exposição 'Toda a Criança tem o Direito a Ser Feliz'.

DSA_9245A.jpg

A Exposição conta com a participação do Agrupamento de Escolas de Fafe, do Agrupamento de Escolas de Montelongo, do Agrupamento de Escolas Prof. Carlos Teixeira, da Associação Cultural e Recreativa de Fornelos, da CoopFafe, da Delegação de Fafe da Cruz Vermelha Portuguesa, da Escola Profissional de Fafe e da Santa Casa da Misericórdia de Fafe.

Estas entidades trabalharam com as crianças e jovens para promover atividades de reflexão e produção de trabalhos sobre a temática em apreço.

Pompeu Martins, Vereador da Educação da Câmara Municipal de Fafe, visitou, esta tarde, a exposição e revelou enorme satisfação pela iniciativa.

Esta é uma excelente forma de se comemorar o Aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança, sobretudo, porque envolve as crianças e jovens do nosso concelho que, tão prontamente, desenvolveram diversos trabalhos sobre este tema, alertando-os, assim, para a importância dos Direitos da Crianças.

A exposição está patente na Biblioteca Municipal até ao dia 30 de Novembro.

DSA_9259A.jpg

ESPOSENDE LIDERA EFICIÊNCIA FINANCEIRA

Esposende lidera o ranking da eficiência financeira dos municípios do distrito de Braga e, na região norte do país, entre os municípios de média dimensão, apenas é ultrapassado pela capital de distrito transmontana, Bragança, segundo o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2014, agora divulgado pela Ordem dos Contabilistas Certificados. A fixação da ordem obedece a um conjunto de indicadores financeiros, ordenando-os de acordo com a dimensão, no que concerne ao número de habitantes.

CMEsposende.jpg

No distrito de Braga, Esposende lidera a lista dos melhores municípios no que respeita ao seu desempenho financeiro. Nesta lista segue-se o município de Fafe e só depois aparecem Barcelos, Braga e Guimarães, por esta ordem.

O documento divulgado pela Ordem dos Contabilistas Certificados atesta o desempenho dos municípios no que se refere aos indicadores índice liquidez, resultado operacional, peso passivo exigível no ativo, passivo por habitante, taxa de cobertura financeira da despesa realizada no exercício, prazo médio de pagamentos, grau de execução do saldo efetivo, índice de dívida total, execução da despesa relativamente aos compromissos assumidos e impostos diretos por habitante.

A nível nacional, no ranking dos municípios de média dimensão, Esposende ocupa a 16.ª posição. No universo dos 308 municípios de todo o país, Esposende surge, assim, em lugares de destaque, atentando a excelência do trabalho desenvolvido pelo executivo liderado por Benjamim Pereira.

"Estes resultados colocam Esposende no topo da eficiência financeira da gestão autárquica, não só ao nível da região, mas também em termos nacionais", sustenta o Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

O autarca salienta as dificuldades decorrentes da crise económica que se abateu sobre o país, para colocar maior ênfase na ação "rigorosa" do Município de Esposende.

De resto, a boa saúde financeira do Município de Esposende permite a prossecução de "grandes projetos", desde logo destacando-se o investimento nas freguesias, ganhando relevância pelo facto de ser acompanhada por uma evidente e gradual diminuição da carga fiscal sobre a população.

ESPOSENDE MELHORA SANEAMENTO EM MARINHAS

Município de Esposende investe 1, 7 milhões de euros no alargamento da rede de saneamento de Marinhas

Numa intervenção estimada em 1,7 milhões de euros, o Município de Esposende vai proceder à instalação da rede de saneamento básico no lugar do Monte, em Marinhas.

marinhas.jpg

Para além da instalação da rede de drenagem de águas residuais domésticas, a empreitada contempla a remodelação da rede de abastecimento de água e a ampliação e remodelação da rede de drenagem de águas pluviais, incluindo a reposição de pavimentos na plataforma total dos arruamentos.

Ao longo da última década foram efetuados investimentos significativos na área do saneamento básico em Marinhas, de acordo com as prioridades sentidas pelo município, infraestruturando as zonas dos aglomerados mais densos e colmatando as zonas mais críticas sob o ponto de vista da salubridade.

Considerando que Marinhas apresenta praticamente em toda a sua extensão um solo extremamente rochoso, com predominância granítica de elevada dureza, que se traduz numa reduzida capacidade de infiltração dos solos e na ineficácia dos órgãos particulares de tratamento de águas residuais, a empresa municipal Esposende Ambiente, elaborou, em 2006, um projeto para as infraestruturas de saneamento básico para a globalidade da freguesia, tendo entretanto concretizado diversas empreitadas, nomeadamente nos lugares de Igreja, Rio de Moinhos, Pinhote e Góios.

A empreitada que vai agora ser executada no lugar do Monte faz parte desse projeto global, que foi reformulado e perfeitamente enquadrado nos condicionalismos atualmente existentes.

As novas infraestruturas irão servir cerca de 200 habitações, estimando-se que mais de 600 habitantes possam ser beneficiados. A obra tem um prazo de execução de cerca de um ano e meio e deverá ter início no segundo trimestre de 2017.

Esta intervenção insere-se num conjunto de novas empreitadas em infraestruturas básicas que o Município, por si e através da Esposende Ambiente, irá concretizar. Refira-se que atualmente o concelho apresenta uma taxa de cobertura de 85% ao nível da rede de saneamento básico, posicionando-se claramente na linha da frente dos municípios do país, o mesmo se referindo relativamente ao abastecimento de água, com uma cobertura na ordem dos 100%.

saneamento (1) (1).jpg

ASSOCIAÇÃO CIDADÃOS DE ESPOSENDE ARRANCA PREVENÇÃO RODOVIÁRIA NAS ESCOLAS

A Associação de Cidadãos de Esposende, em colaboração com a ANSR - Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária inicia a 2.ª fase na prevenção rodoviária.

prevençao rodoviaria - crianças.jpg

Depois do sucesso alcançado durante os meses de Agosto e Setembro onde a Associação realizou ações de sensibilização a condutores com a colaboração da GNR - Guarda Nacional Republicana para prevenir comportamentos de risco, com impacto na sinistralidade rodoviária, a Associação de Cidadãos de Esposende inicia uma nova prevenção no Concelho.

O objetivo desta 2.ª fase é a sensibilização junto dos mais jovens, visitando as Escolas e Centro de Estudos do Concelho.

Serão distribuídos gratuitamente diversos materiais de sensibilização de acordo com a idade dos destinatários.

As crianças não são apenas passageiros, são também condutores de bicicletas e peões pelo que é importante adotar comportamentos de prevenção nestas circunstâncias

A maior parte dos estudos sobre sinistralidade rodoviária são unânimes: um número significativo de acidentes acontece em percursos curtos, por exemplo no trajeto casa-escola ou escola-casa.

Uma das preocupações desta Associação é a sinistralidade no Concelho de Esposende, pelo que durante os meses de Novembro e Dezembro serão diversas as ações a realizar de forma a despertar nos mais jovens a preocupação pelas regras de segurança.

PRESIDÊNCIA DE ESPOSENDE NA REDE NATURAL DA CULTURA DOS MARES E DOS RIOS CHEGA AO FIM

Município de Esposende encerra presidência na Rede Nacional da Cultura dos Mares e dos Rios

O Município de Esposende apresentou “Mare Nostrum – Cantigas & Poemas”, cerimónia que incluiu o lançamento de um livro de textos poéticos alusivos ao mar e um CD onde se reúnem composições musicais inéditas, da autoria de Telmo Marques. Estas iniciativas encerraram a presidência do Município de Esposende na Rede Nacional da Cultura dos Mares e dos Rios, iniciada em 2014.

mare.JPG

O espetáculo “Mare Nostrum – Cantigas & Poemas” facultou o contacto com uma seleção apurada de textos poéticos da literatura portuguesa, do séc. XIII ao Séc. XX, da responsabilidade de Sérgio Guimarães de Sousa, da Universidade do Minho. A esta antologia aliou-se a criação artística de uma nova e promissora geração de esposendenses, nomeadamente Joana de Rosa, a ilustradora, a interpretação original do Coro Ars Vocalis, sob a direção de Helena Venda Lima, acompanhados pelo pianista Diogo Zão, com base numa composição musical inédita de Telmo Marques. A declamação foi protagonizada por Pedro Lamares.

Para o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, “o rio Cávado e o mar são componentes indissociáveis de Esposende e das suas gentes, além de fonte inesgotável de riqueza, porque proporciona a pesca, o lazer, o transporte e a energia”. Porém, Benjamim Pereira entende que “o investimento que o País devia fazer no mar continua adiado. Esse tem sido o desígnio apontado por muitos governantes e nunca cumprido”, disse.

A culminar a semana em que se assinalou o Dia do Mar, Benjamim Pereira sobrelevou os aspetos que, em Esposende, marcam a ligação ao mar, desde logo na preservação da memória coletiva. “Além do Museu do Mar, dos sítios arqueológicos com ligação ao mar, desenvolvemos intenso trabalho, por exemplo, com o Fórum Esposendense, na erradicação das redes fantasma, numa iniciativa pioneira de preservação ambiental”, sublinhou o presidente da Câmara Municipal de Esposende, acrescentando as iniciativas desenvolvidas com a comunidade piscatória e a candidatura a Património Cultural Imaterial da romaria e do Banho Santo de S. Bartolomeu do Mar.

Por seu turno, a vereadora com o pelouro da Cultura, Jaqueline Areias assinalou a importância de todo o trabalho desenvolvido em torno da Rede Nacional da Cultura dos Mares e dos Rios tem adquirido junto da comunidade, “contribuindo para o reforço da identidade coletiva”.

Inserida na mesma cerimónia de encerramento da presidência esposendense da Rede Nacional da Cultura dos Mares e dos Rios, realizou-se o 6.º Encontro da Rede Nacional da Cultura dos Mares e dos Rios, presidido pelo Almirante José Bastos Saldanha, em representação da Sociedade de Geografia de Lisboa. No Museu Marítimo de Esposende decorreu o Seminário “A construção naval tradicional do Norte de Portugal” e, no Fórum Municipal Rodrigues Sampaio, decorreu a Assembleia Administrativa da Rede.

O Município de Esposende preside, desde novembro de 2014, à Rede Nacional da Cultura dos Mares e dos Rios (Sociedade de Geografia de Lisboa), tendo desenvolvido diversos projetos e ações, onde se destacam “Tradição Viva: a comunidade piscatória de Esposende – memórias e tradições”, projeto de investigação da cultura marítima e fluvial, os Seminários “A via da água” (2014) e “A Romaria e o Banho Santo de S. Bartolomeu do Mar” (2016), integrados nos 4.º e 5.º Encontros da Rede.

mare1.JPG

mare2.JPG

EMPRESA MUNICIPAL "ESPOSENDE 2000" E PISCINAS FOZ DO CÁVADO ASSINALAM 20º ANIVERSÁRIO

Com o lema "a paixão pelo que fazemos faz parte da nossa identidade" a empresa municipal “Esposende 2000” e as Piscinas Foz do Cávado comemoram o 20.º aniversário e como forma de assinalar foi programado um conjunto de atividades desportivas, de lazer, saúde e cultura que se prolongam pelos meses de novembro e dezembro.

piscinasfozcavado.jpg

O Complexo das Piscinas Foz do Cávado tem uma utilização diária que ultrapassa o meio milhar de pessoas, posicionando-se num patamar de qualidade assinalável, enquadrando-se numa lógica de elevação da qualidade de vida dos munícipes e demais utilizadores.

O programa comemorativo tem muitas novidades e atividades variadas para os utentes e público em geral, das quais se destaca o "II Encontro Anual do Programa Dar Vida aos Anos" e a apresentação do projeto "Olimpíadas 2000 - Desportos Adaptados para a População Sénior" que proporcionará um momento de reflexão sobre os benefícios das atividades orientadas para a população idosa do concelho. Este programa contempla a prática da natação, hidroginástica, exercício em ginásio e desporto nas freguesias e a “Esposende 2000” está empenhada em abranger mais idosos, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida.

Entre as diversas atividades agendadas para assinalar as duas décadas de atividade da “Esposende 2000”, destaca-se um passeio de BTT, no dia 13 de novembro, intitulado “Pelas Margens do Rio Cávado”, levando os participantes por um percurso de 30 quilómetros.

Piscinas - ESPOSENDE (2).jpg

No dia 19, decorrerá uma prova de triatlo indoor, denominada “Tri-Esp2000”, onde competem equipas de três elementos e cada atleta tem de realizar as três provas até ao fim, percorrendo, por equipa, nove mil metros de corrida em passadeira rolante, 15 mil metros em bicicleta indoor (spin-bike) e 900 metros na pista de natação.

As comemorações passam, ainda, pela sétima arte, com a exibição do filme “SAVVA”, nos dias 24 e 25, no Auditório Municipal de Esposende. Com sessões às 10h00, 14h00, 16h00 e 21h00, o ingresso terá o custo de 1 euro e a venda dos bilhetes decorrerá na receção das Piscinas Foz do Cávado.

A 9.ª etapa das caminhadas "Esposende em Movimento" está agendada para as 9h00 do dia 27 de novembro, com partida marcada para a freguesia de Forjães e chegada à freguesia de Belinho.

Já em dezembro, no dia 9, o Auditório Municipal de Esposende acolhe o II Encontro do programa "Dar Vida aos Anos" e a apresentação do projeto "Olimpíadas 2000".

No dia 10, nas Piscinas Foz do Cávado, terá lugar o VIII Festival de Natação – Natal em Movimento, que conta com a participação de todos os alunos das escolas de natação "O Ondinhas", das Piscinas Foz do Cávado, e de "A Boguinha", das Piscinas Municipais de Forjães.

Ainda durante a manhã, decorrerá um Open Day Fitness, no ginásio das Piscinas Foz do Cávado, com aulas de grupo grátis, nas modalidades de Gap, Step, Zumba e Combat.

O Teatro Revista - “Ol(h)á Florbela” -regressa ao Auditório Municipal de Esposende, no sábado, dia 10 de dezembro, com sessões às 16h00 e 21h00. A peça conta como principais atores Florbela Queiroz e Vera Mónica, Marisa Carvalho, Raquel Caneca e Gonçalo Brandão. É uma revista à portuguesa atual, onde estará presente a crítica social, a sátira, a emoção e o afeto. O bilhete tem o custo de 10 euros e pode ser adquirido diretamente na receção das Piscinas Foz do Cávado.

No dia 10 de dezembro, pelas 12h00, arranca a segunda edição do "24H SPIN-BIKE", uma maratona por equipas de 12 elementos em que ganha aquela que tiver maior número de quilómetros percorridos.

No dia 11, o evento “Hidro Power 2000”, faculta aulas grátis de Hidroginástica, Deep Wather Running e Aquafricana, a partir das 17h30.

Nos dias 14 e 15 de dezembro, no Auditório Municipal de Esposende, será exibido o filme “VAIANA”, da Disney. Um filme de animação sobre a amizade, o heroísmo e a capacidade de sacrifício. As sessões estão agendadas para as 10h00, 14h00, 16h00 e 21h00. O ingresso terá o custo de 1 euro, decorrendo a venda dos bilhetes na receção das Piscinas Foz do Cávado.

No dia em que se assinalam os 20 anos das Piscinas Foz do Cávado, 15 de dezembro, haverá brinde e bolo comemorativo e, como forma de presentear os frequentadores do complexo, a Esposende 2000 proporciona entrada livre durante todo o dia, na Piscina e no Ginásio.

No dia 16 o programa comemorativo das duas décadas de atividade da Esposende 2000 prossegue com o "II Free Trail Noturno", com uma distância de 15 quilómetros.

O dia 17 está reservado para os mais radicais, com a Fun Zone - Aqua Party. Com estrada livre a partir das 14h00, a tarde está reservada para verdadeiras aventuras e jogos aquáticos, trampolim, slide, escorregas e insufláveis, tudo ao som de Djs convidados.

A encerrar o programa comemorativo realiza-se, no dia 18, a última caminhada do ano - 10ª etapa da Volta ao Concelho, integrada no Programa “Esposende em Movimento” -, entre Belinho e Esposende, fechando o ciclo das 12 caminhadas anuais, dez no concelho e duas em parceria com os municípios de Barcelos e Póvoa de Varzim.

piscina v aérea.jpg

ESPOSENDENSES PROMOVEM NA GALIZA OS NOSSOS PRODUTOS REGIONAIS

Associação de Cidadãos de Esposende divulga produtos regionais internacionalmente

Associação de Cidadãos de Esposende deslocou-se a Vigo em mais uma iniciativa de divulgação internacional dos produtos de Esposende. Foi no dia 22 de Outubro em San Xurxo de Saiáns, Vigo.

esposendivulgaliz.jpg

Centenas de pessoas visitaram o bonito espaço que serviu de exposição, tendo a oportunidade de conhecer o Concelho de Esposende, os seus produtos, a sua cultura, e sobretudo entender que vale a pena Visitar Esposende.

Esta é já a 8.ª vez que a equipa pertencente à Associação de Cidadãos de Esposende se desloca à cidade de Vigo para promover os produtos locais "Made in Esposende". As próximas deslocações, ainda durante 2016, serão a Cangas, Baiona e Corunha.

Na última viagem a Vigo, a equipa da Associação de Esposende transportou bastantes produtos da região: queijos da "Lacticínios das Marinhas", licores da "Licores Cardoso das Marinhas", pão e doçarias de empresas locais, vinhos da "Quinta de Curvos", entre outros.

A Associação pretende também estabelecer parcerias para que galegos e portugueses participem nas atividades promovidas em ambos os lados da fronteira.

esposendivulgaliz (2).jpg

esposendivulgaliz (3).jpg

esposendivulgaliz (4).jpg

esposendivulgaliz (5).jpg

esposendivulgaliz (6).jpg

esposendivulgaliz (7).jpg

esposendivulgaliz (8).jpg

esposendivulgaliz (9).jpg

esposendivulgaliz (10).jpg

esposendivulgaliz (11).jpg

esposendivulgaliz (12).jpg

esposendivulgaliz (13).jpg

esposendivulgaliz (14).jpg

esposendivulgaliz (15).jpg

FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE TURISMO DISTINGUE FILME SOBRE GASTRONOMIA DE ESPOSENDE

O Filme promocional “Esposende, março com sabores do mar 2016” obteve o segundo prémio, na categoria temática de Gastronomia, do 9.º Festival Internacional de Cinema de Turismo “Art&Tur” que decorreu, entre 19 e 22 de outubro, em Vila Nova de Gaia.

Art&Tur.jpg

O júri internacional do “Art&Tur” selecionou o filme promocional de Esposende, num certame em que a Competição Internacional atraiu um total de 301 filmes de 52 países e a Competição Nacional teve um total de 109 filmes inscritos, classificados pelo júri como “de grande qualidade”. 

No final, o Grande Prémio da Competição Nacional foi atribuído ao filme “Turismo Centro de Portugal - Preferred Destination 2017”, inscrito pelo Turismo do Centro de Portugal. Na Competição Internacional, o Grande Prémio foi atribuído ao filme turco "Turkey: Home of Turquoise".

O “Art&Tur” é reconhecido a nível internacional como um veículo eficaz de Marketing Turístico, em particular na valorização e ativação das marcas das entidades participantes, através da divulgação de obras audiovisuais de promoção de destino.

“Março com Sabores do Mar” é um evento gastronómico promovido pela Câmara Municipal de Esposende, em parceria com as unidades de restauração locais que se enquadra na estratégia de promoção do concelho, constituindo um cartaz turístico da maior importância, na medida em que visa combater a sazonalidade e promover a gastronomia e os produtos locais. Elemento diferenciador deste evento é a aposta nos produtos endógenos para a confeção dos pratos.

Art&Tur1.jpg

Prémio_ar & tur.jpg

ESPOSENDE LANÇA PRIMEIRO TROÇO DA ECOVIA DO CÁVADO HOMEM

Com o lançamento da primeira pedra do troço Fão – Fonte Boa, o Município de Esposende deu, hoje, o pontapé de saída da Ecovia do Cávado Homem, que vai ligar a cidade da foz do Cávado a Terras de Bouro, numa extensão de 75 quilómetros.

ecoviaesposendes (3).jpg

A infraestrutura, um projecto intermunicipal que envolve os municípios da Comunidade Intermunicipal do Cávado - Esposende, Barcelos, Braga, Vila Verde, Amares e Terras de Bouro, ligará duas importantes áreas protegidas - o Parque Natural do Litoral Norte e o Parque Nacional Peneda Gerês, sempre ao longo das margens dos rios Cávado e Homem, proporcionando a sua valorização paisagística e ambiental, potenciando este território em termos turísticos. No que respeita ao concelho de Esposende, a Ecovia terá uma extensão total de 7 quilómetros.

Na sessão de lançamento da primeira pedra do troço que atravessa o concelho, que ocorreu esta manhã, em Fonte Boa, o Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, assinalou a importância da Ecovia do Cávado Homem, dizendo que é “uma infraestrutura importantíssima” para toda a região, quer do ponto de vista da mobilidade quer do da atratividade do território, constituindo-se como “impulsionadora e fomentadora do desenvolvimento” dos municípios abrangidos. O Autarca notou que esta Ecovia vai interligar com a Ecovia do Litoral, permitindo a mobilidade suave entre os municípios do Cávado e do litoral, ao longo de “150 quilómetros de percursos de beleza única”.

O troço que atravessa o concelho, entre Fão e Fonte Boa, representa um investimento de 345 260 mil euros e tem um prazo de execução de seis meses. Benjamim Pereira notou que, não obstante este trajeto ter obtido financiamento comunitário, sempre foi intenção do Município proceder à sua concretização atendendo à sua importância, e manifestou a expetativa de que os restantes municípios vejam também aprovadas as suas candidaturas.

Numa intervenção também marcada por críticas aos que apontam o dedo à atuação do executivo municipal, Benjamim Pereira garantiu total empenho e determinação para prosseguir a desafiante tarefa de gerir os destinos do concelho, num dos “piores momentos para ser autarca em Portugal”, atendendo a um conjunto de contrariedades que passam, entre outras, pela reforma territorial autárquica, cortes nas transferências do Estado, Lei dos Compromissos ou o Fundo de Apoio Municipal. Ainda assim, notou, o Município conseguiu reduzir a sua dívida e manter boa saúde financeira, para além de possuir uma das cargas fiscais mais baixas e assegurar políticas sociais amigas das empresas e das famílias.

Benjamim Pereira aproveitou a oportunidade para lembrar os mais recentes investimentos realizados no concelho, nomeadamente pela Águas do Norte, Polis Litoral Norte e EDP Gás, a que se soma o Plano de Investimento nas Freguesias da Câmara Municipal, que ultrapassa os 5 milhões de euros. Uma dinâmica de desenvolvimento que não irá abrandar, afirmou, anunciando a aprovação da candidatura para defesa costeira da zona da Bonança, em Fão, no valor de 1 483 000 euros, bem como de mais duas candidaturas, no valor global de 700 mil euros, para dois troços da Ecovia do Litoral, nomeadamente entre a marginal de Esposende e Cepães, em Marinhas, e entre a Foz do Rio Neiva e a Capela de Santa Tecla, em Antas, intervenções para as quais já foram lançados concursos públicos e que deverão avançar no início do ano.

Benjamim Pereira terminou a sua intervenção com agradecimentos, nomeadamente ao Ministro do Ambiente, Matos Fernandes, “por ter induzido uma nova dinâmica na aplicação dos fundos comunitários”, ao Presidente da Águas do Norte, Eduardo Gomes, pelos investimentos levados a cabo em Esposende, nomeadamente no tratamento de efluentes, e ao Presidente da Polis Litoral Norte, Pimenta Machado, por todos os investimentos levados a cabo pela Agência Portuguesa do Ambiente e pela Polis Litoral Norte. Benjamim Pereira agradeceu, também, à estrutura Executiva e técnicos da CIM Cávado, bem como aos técnicos do Município envolvidos no projecto da ecovia do Cávado Homem, e, ainda, ao Presidente da Junta de Freguesia da União das Freguesias de Fonte Boa e Rio Tinto, Carlos Escrivães, “parceiro imprescindível neste projecto”.

Luís Macedo, Secretário Executivo da CIM Cávado, felicitou o Município de Esposende pelo facto de sempre ter acreditado neste projecto e ter dado os passos certos em devido tempo. Considerou que o lançamento do troço de Esposende representa, simbolicamente, o início do processo e um exemplo para todos os que têm dúvidas sobre a viabilidade do projeto. Aludindo à complexidade do processo, Luís Macedo reconheceu que não foi fácil alcançar unidade, garantindo, contudo, que todos os municípios estão agora em sintonia. “Este projecto parecia uma utopia, mas vai ser uma realidade”, afirmou, enaltecendo a mais-valia da Ecovia do Cávado Homem aos mais variados níves.

Visivelmente satisfeito, o Presidente da Junta de Freguesia da União das Freguesias de Fonte Boa e Rio Tinto, Carlos Escrivães, afirmou que a Ecovia “é uma mais-valia e um sonho enorme” não só para Fonte Boa e para Esposende, como para os restantes municípios atravessados por este circuito. O Autarca agradeceu, por isso, “a persistência” do Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, e o empenho do Secretário Executivo da CIM Cávado, Luís Macedo, com vista à sua concretização.

ecoviaesposendes.jpg

ecoviaesposendes (2).jpg

ESPOSENDE VÊ APROVADA OBRA DE DEFESA DA PRAIA DA BONANÇA

A comissão diretiva do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR) acaba de aprovar a obra de reforço do cordão dunar na Praia da Bonança, em Ofir, Fão. Trata-se de uma obra fundamental, no valor global de 1.483.709,64 euros, inserida na ampla ação do Município de Esposende de preservação dos 18 quilómetros de costa que caraterizam o único concelho com praia no distrito de Braga.

Ambiente.jpg

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes tinha anunciado, no passado mês, um investimento de 32 milhões de euros, a aplicar em trinta intervenções, cumprindo o Plano de Ação para o Litoral Norte que decorrerá até 2019, projeto no qual se inclui esta intervenção de defesa da praia da Bonança, em Fão.

Há muito que esta obra era reclamada, dando resposta aos anseios e medos dos habitantes daquela zona de Ofir. De resto, no passado mês de julho, o professor da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Veloso Gomes e Pimenta Machado, presidente do Conselho de Administração da Sociedade Polis Litoral Norte, acompanharam o presidente da Câmara Municipal de Esposende, numa visita à praia da Bonança, com o objetivo de definir a estratégia de defesa da costa, altura em que ficou definido avançar com a candidatura agora aprovada.

Esta operação consistirá no desenvolvimento de uma solução de minimização do forte processo erosivo observado na praia da Bonança, prevendo-se a execução de diversas ações, para preservação do cordão dunar e arriba de erosão existente. Este passo dar-se-á pela construção de uma frente resistente, com três níveis de geocilindros de areia e preenchimento de um muro de geocilindros.

A obra tem uma comparticipação do Fundo de Coesão de 1.261.153,19 euros e compreende ainda, o reperfilamento das areias na praia, através da movimentação de areia para a zona superior da praia e para o espaço entre os geocilindros e a arriba de erosão existente.

“Este é o resultado do esforço de concertação que envolveu a Câmara de Esposende, a Polis, na pessoa do presidente do conselho de administração, Pimenta Machado e o Ministério do Ambiente, com empenho direto do senhor Ministro. Este projeto insere-se no plano mais vasto que prevê a defesa de toda a costa”, disse o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

De resto, Benjamim Pereira entende que o investimento global de 32 milhões de euros, em toda a zona costeira nacional “constitui um investimento muito importantes para os próximos três anos, fruto de uma estratégia em que os municípios terão um papel ainda mais determinante na resolução dos problemas do litoral”, face à anunciada cessação do Polis Litoral Norte.

Esta comparticipação financeira do Fundo de Coesão destina-se à proteção e reabilitação do sistema costeiro na praia da Bonança, obra inserida no eixo nacional que visa promover a adaptação às alterações climáticas e a prevenção e gestão de riscos. Este plano nacional tem como filosofia subjacente, a promoção de investimentos para fazer face a riscos específicos, assegurar a capacidade de resistência às catástrofes e desenvolver sistemas de gestão de catástrofes.

No âmbito da obra serão construídos dois passadiços sobrelevados, para ordenamento do acesso pedonal à praia, evitando o pisoteio e degradação do cordão dunar. Todas estas intervenções visam aumentar a resiliência do território, face à erosão costeira, reconhecidamente potenciada pelas alterações climáticas.

praia Bonança.jpg

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE INVESTE NA PRÁTICA DESPORTIVA DE CRIANÇAS E JOVENS

Assinados Contratos Programa de Desenvolvimento Desportivo

O Município de Esposende formalizou, hoje, o apoio a 27 associações/clubes desportivos do concelho para a época desportiva 2016/2017, através da assinatura de Contratos Programa de Desenvolvimento Desportivo, que envolvem também onze Associações e Federações de modalidades diversas.

protocolos.jpg

Na cerimónia, realizada no Fórum Municipal Rodrigues Sampaio, o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, afirmou que a política desportiva do Município está bem definida, orientando-se para a aposta na formação, possibilitando a prática desportiva a cerca de 2 000 crianças e jovens. Através destes contratos programa, a Câmara Municipal assegura o pagamento das taxas de filiação, inscrição, cartões, seguros dos atletas dos escalões de formação, exames médicos e apoio à atividade regular, um investimento próximo dos 220 mil euros.

O Autarca vincou que este modelo confere “maior estabilidade e tranquilidade aos clubes”, sublinhando que a aposta tem sido bem sucedida, na medida em que há mais atletas a praticar desporto, mais associações e mais modalidades envolvidas. Destacou, por outro lado, que esta política desportiva promove também a inclusão, atendendo a que possibilita que todos possam praticar desporto.

A propósito do desporto escolar, que esta época é também apoiado pelo Município, o Presidente da Autarquia defendeu uma melhor articulação desportiva que possibilite uma rentabilização mais eficaz das infraestruturas existentes no concelho.

Benjamim Pereira assinalou, contudo, que a política desportiva do Município é mais abrangente e passa pela realização de eventos desportivos diversos, numa estratégia que visa, para além da promoção desportiva, a promoção turística do próprio concelho, contemplando, ainda, o investimento na construção e requalificação de infraestruturas desportivas, possibilitando, também, a prática de atividade física, no plano do lazer, à população do concelho.

Terminou com agradecimentos às Federações e Associações que estabeleceram parceria com a Câmara Municipal e expressou palavras de reconhecimento aos dirigentes desportivos do concelho, pelo seu esforço, empenho e disponibilidade, desejando uma boa época desportiva a todos.

O Vereador do Desporto, Rui Pereira, destacou que o modelo de desenvolvimento desportivo define de forma clara e objetiva o apoio às associações/clubes, razão pela qual constitui um exemplo e tem sido replicado noutros municípios.

Assinalou a integração de novas modalidades, voleibol e badminton, esta no plano do desporto escolar, e manifestou a expetativa de que a este nível, outras modalidades, como é o caso da orientação, possam ser integradas também no programa de desenvolvimento desportivo. Notou, a propósito, que a aposta na prática desportiva das crianças é incentivada e promovida pelo Município desde a educação Pré-Escolar, sinal claro da estratégia desportiva definida pelo executivo.

Rui Pereira referiu, ainda, que tem havido a preocupação de articular com os estabelecimentos de educação e ensino a escolha das modalidades, de modo a que a prática possa ter continuidade a nível associativo. Elevar a qualidade e aumentar o número de praticantes, numa ótica de promoção de hábitos de vida saudáveis, continua a ser, concluiu, a linha orientadora do Município.

Assinaram os contratos programa com o Município, a Federação Portuguesa de Canoagem, a Federação Nacional de Karaté de Portugal, a Federação Portuguesa de Taekwondo, que se fez representar por Miguel Neto, a Federação Portuguesa de Surf, a Associação de Andebol de Braga representada pelo Presidente Manuel Moreira, a Associação de Futebol de Braga pelo Presidente Manuel Machado, a Associação de Patinagem do Minho pelo Vice-Presidente Constantino Menezes, a Associação de Basquetebol de Braga pelo Presidente Fernando Monteiro, a Associação de Voleibol de Braga pelo Presidente Mário Azevedo, a Associação de Ciclismo do Minho e a Associação de Badminton do Norte, que se fez representar pelo Vice-Presidente José Almeida.

Todos os dirigentes presentes enalteceram a política de desenvolvimento desportivo do Município de Esposende, considerando que, por esta via, tem sido possível fomentar a prática desportiva de modalidades desportivas diversas junto das camadas jovens. Expressaram, assim, palavras de agradecimento e reconhecimento à Câmara Municipal, manifestando total disponibilidade para continuar e reforçar a parceria estabelecida.

Por via dos contratos programa hoje assinado, serão apoiados na modalidade de Futebol a Associação Desportiva de Esposende, o Centro Social Juventude de Belinho, o Clube de Futebol de Fão, o Desportivo Recreativo Estrelas de Faro, o Forjães Sport Clube, o Futebol Clube de Marinhas, o Gandra Futebol Clube, o Grupo Desportivo de Apúlia, a Associação Juvenil “Fintas”, a União Desportiva de Vila Chã e a Associação Desportiva Cultural e Social de Criaz.

Na modalidade de Andebol é abrangido o Centro Social da Juventude de Mar e, no Basquetebol, a Associação Desportiva de Esposende – Secção de Basquetebol. Ao nível do Hóquei em Patins e Patinagem, o Município apoia o Hóquei Clube de Fão, no Ciclismo a JUM – BTT e na Canoagem a Associação Rio Neiva, o Clube Náutico de Fão e o Grupo Cultural, Desportivo e Recreativo de Gemeses.

No Taekwondo é abrangido o Taekwondo Clube de Esposende, no Karaté é contemplada a Associação de Karaté de Apúlia e o Bushido AK Esposende, no Judo é apoiado a Associação Águias de Serpa Pinto enquanto que na modalidade de Badminton o apoio contempla o Núcleo Escolar Federado Escola EB 2,3 António Correia Oliveira e no Surf o CICS – Esposende Surf Team e o Forum Esposendense - Centro de Surf de Esposende.

Para além destas associações e clubes, outras são apoiadas pelas suas participações no Campeonato Concelhio de Futebol Infantil, concretamente a Associação Desportiva de Criaz e o Centro Social Juventude de Belinho, e pela implementação do projeto de Equitação Terapêutica desenvolvido junto da comunidade escolar pelo Clube Hípico do Norte e Equivau, bem como a Associação Cultural e Desportiva Os Apulienses pela colaboração nas atividades desportivas pela Câmara Municipal.

protocolos_.jpg

ESPOSENDE REQUALIFICA ADRO DA SENHORA DA SAÚDE

Município de Esposende avança com obras do adro da Senhora da Saúde e dos sanitários de Apúlia

O Município de Esposende vai proceder à remodelação do adro da capela da Senhora da Saúde, em Esposende e à construção dos sanitários públicos, nas imediações da igreja paroquial de S. Miguel de Apúlia. A realização destas duas obras foi aprovada, por unanimidade, na reunião de hoje do Executivo Municipal.

sra_saude .jpg

No caso da remodelação do adro da Senhora da Saúde, será celebrado um protocolo, entre o Município e a Fábrica da Igreja Paroquial de Santa Maria dos Anjos de Esposende, para intervenção num espaço apontado como “nobre para a cidade, situado numa das principais entradas da urbe e que, apesar de ser propriedade da Igreja, tem acentuada utilização pública”, sublinha o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

Tratando-se do maior espaço verde da cidade de Esposende, o adro da Capela da Senhora da Saúde regista grande afluências de visitantes, seja em cumprimento de promessas religiosas, seja para merendas e recreio. O recinto está muito degradado, com os pavimentos e o próprio coreto em mau estado de conservação.

Prevê-se o restauro do coreto e da fonte, organização do estacionamento, melhoria na zona das instalações sanitárias, alteração do pavimento em torno da capela, para cubo de granito, plantação de mais árvores e colocação de mesas para piquenique. O valor base destaobra, entretanto submetida a concurso, é de 188 mil euros.

Já no caso das instalações sanitárias de Apúlia, o protocolo envolve o Município e a Fábrica da Igreja Paroquial de S. Miguel de Apúlia e prevê a construção de equipamento de apoio, atendendo à elevada afluência de público e de turistas àquele local da vila.

A obra também se encontra em concurso público, pelo valor base de 29500 euros.

ESPOSENDE CELEBRA O DIA DO DADOR DE SANGUE

zesposende.jpg

A Associação Humanitária dos Dadores de Sangue de Esposende tem a honra de convidar os Dadores de Sangue, suas Famílias e a População em geral a participar nas Cerimónias do Dia do Dador de Sangue, a realizar em Esposende, no dia 15 de Outubro de 2016, de acordo com o seguinte programa:

15 DE OUTUBRO DE 2016

16h30/19h00 - Recepção nos Paços de Concelho

Câmara Municipal de Esposende

Sessão Solene do Dia do Dador de Sangue

Salão Nobre dos Paços do Concelho

19h15/20h00 - Eucaristia Dadores de Sangue

Igreja Matriz de Esposende

Coro de Câmara da I.M. - Sacris Solemniis

20h30/23h00 - Jantar de Confraternização

Hotel Suave Mar

OBS: A inscrição no Jantar de Confraternização pode ser efectuada, até ao dia 12 de Outubro, nas Juntas de Freguesia; no Hotel Suave Mar; na loja Anjo d´Ouro, na Rua 1.º de Dezembro, n.º 14; pelo telef. 969630176 ou pelo e-mail dadores.sangue.esposende@gmail.com

ESPOSENDENSES PROMOVEM PRODUTOS LOCAIS NA GALIZA

Produtos de Esposende com destaque na Galiza

A Associação de Cidadãos de Esposende arrancou a 2ª Fase da Divulgação Internacional do Concelho de Esposende num local emblemático da Cidade de Vigo.

vigo1.jpg

Foi no “Almacen” que dezenas de pessoas se reuniram para degustar entre outros Queijos da Empresa Lacticínios das Marinhas e Vinhos da Quinta de Curvos.

Depois do sucesso da primeira edição a Associação de Cidadãos de Esposende iniciou o contacto com empresas locais o que permitiu levar produtos de excelente qualidade até Vigo.

A Associação tem logrado estabeler várias parcerias com Empresas e Associações Galegas, com o obectivo de divulgar o Concelho de Esposende e os seus produtos, de recordar que Vigo tem perto de 300 mil habitantes, e a Galiza representa um turismo de proximidade com mais de 2 Milhões, pelo que estas acções terão continuidade ao longo de 2016 e 2017.

As Próximas deslocações estão agendadas para os dias 10 e 22 de Outubro.

vigo2.jpg

vigo3.jpg

vigo4.jpg

ATLETA ESPOSENDENSE JONINHAS VILAR SAGRA-SE CAMPEÃO NO OPEN INTERNACIONAL DE KARATE DA PÓVOA DE VARZIM!

A cidade da Póvoa de Varzim acolheu no sábado, dia 01 de outubro, a primeira prova do calendário oficial da Federação Nacional de Karaté-Portugal para a época 2016/2017,  o OPEN INTERNACIONAL DE KARATE PÓVOA DE VARZIM. O atleta da BUSHIDO AK, Joninhas Vilar, conquistou o 1º lugar no escalão de cadetes -57kg.

14527383_1082733288507762_1593766098_n.jpg

14527481_1082733291841095_14191785_n.jpg

14528407_1082733425174415_511247653_n.jpg

 

ARCOS DE VALDEVEZ PROMOVE EM ESPOSENDE PORTA DO MEZIO

Porta do Mezio presente na “I Feira da Natureza do Litoral Norte”

A Porta do Mezio esteve presente na “I Feira da Natureza do Litoral Norte” que decorreu nos dias 23, 24 e 25 de Setembro, na Zona Ribeirinha de Fão, em Esposende.

feira_litoral_norte (2).jpg

Esta feira foi organizada pelo Município de Esposende, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Turismo, e contou com as parcerias do Parque Natural Litoral Norte, Quercus, AssoBio, EPE e Esposende Ambiente.

A Porta do Mezio esteve presente com um espaço de exposição, onde promoveu a Porta como um espaço de informação e divulgação do concelho de Arcos de Valdevez e do Parque Nacional da Peneda-Gerês, bem como um espaço de lazer e convívio, no qual acontecem eventos e atividades de Turismo de natureza.

feira_litoral_norte (4).jpg

ATLETA ESPOSENDENSE JONINHAS VILAR FOI CONVOCADO PARA ESTAGIAR NA SELECÇÃO NACIONAL DE KARATÉ

O atleta da BUSHIDO AK, Joninhas Vilar, foi convocado para mais um estágio da Seleção Nacional de Karaté. Depois de ter participado nos dias 03 e 04 de setembro no 1º estágio da época da Seleção Nacional, em Pombal, o atleta voltou a ser chamado para participar no fim de semana de 17 e 18 de setembro,  também em Pombal, no 2º estágio da Seleção Nacional.

IMG_20160918_124113.jpg

SARGACEIROS DA APÚLIA DESLUMBRAM LISBOETAS

Lisboa rendeu-se aos sargaceiros da Apúlia. O Grupo de Sargaceiros da Casa do Povo da Apúlia desceu à capital para mostrar como se canta e dança na sua terra, os seus usos e costumes muito peculiares.

BESCLORE 010.JPG

Desde a Praça D. Pedro IV, vulgo Rossio, onde se concentraram para desfilar, ao longo do percurso e no largo do Martim Moniz, os sargaceiros foram sempre rodeados de numerosas pessoas – lisboetas, imigrantes e turistas – que lhes fizeram inúmeras fotografias e sobretudo os aplaudiram e acarinharam.

Trajando a branqueta e a cabeça coberta com o sueste, levaram consigo o galhapão, a gaiteira e a carrela que são os utensílios da sua faina. E, tendo o castelo de S. Jorge como um dos magníficos cenários, os sargaceiros cantaram e dançaram para o numeroso público que os aguardava. E a sua atuação constituiu a apoteose do magnífico festival de folclore organizado pelo BESCLORE – Grupo de Danças e Cantares do Grupo Novo Banco, uma iniciativa que contou também com a participação do Rancho Folclórico de Vilela, o Grupo Folclórico de S. Miguel da Carreira, o Rancho Folclórico “Os Camponeses” de Santana do Mato e o Grupo de Percussão “Bombrando”.

Fundado em 1934, o Grupo de Sargaceiros da Casa do Povo da Apúlia é um digno representante do folclore do Minho.

BESCLORE 012.JPG

BESCLORE 018.JPG

BESCLORE 039.JPG

BESCLORE 054.JPG

BESCLORE 055-2.jpg

BESCLORE 059.JPG

BESCLORE 060.JPG

BESCLORE 063.JPG

BESCLORE 129.JPG

BESCLORE 175.JPG

BESCLORE 176.JPG

BESCLORE 178.JPG

BESCLORE 332.JPG

BESCLORE 334.JPG

BESCLORE 335.JPG

BESCLORE 342.JPG

BESCLORE 362.JPG

BESCLORE 371.JPG

BESCLORE 372.JPG

BESCLORE 376.JPG

BESCLORE 385.JPG

BESCLORE 408.JPG

BESCLORE 411 (1).JPG

MINHOTOS DIVULGAM ESPOSENDE NA GALIZA

Esposende com divulgação na Galiza

A Associação de Cidadãos de Esposende arranca no dia 17 de Setembro a segunda edição da divulgação internacional do Concelho de Esposende.

1 edicao santiago.jpg

Numa primeira fase foram escolhidos locais como Corunha, Santiago de Compostela ou Vigo para divulgar Esposende, tendo resultado num enorme sucesso.

Fruto desse sucesso a Associação arranca com novidades nesta segunda edição, estabeleceu parcerias com várias empresas locais, de forma a poder levar consigo diversos produtos para os Galegos degustarem.

A Galiza representa mais de dois milhões e meio de habitantes, com uma proximidade linguística e geográfica sendo por isso um local estratégico para atração de turismo.

O objetivo destas iniciativas é divulgar o concelho e atrair o maior número de turistas, não apenas nos meses de verão, mas sim ao longo de todo o ano pelo que a Associação de Cidadãos de Esposende pretende visitar.

1 edicao muxia.jpg

1 edicao NEGREIRA CORUNHA.jpg

1 edicao umbria.jpg

ESPOSENDE: APÚLIA FOI ELEVADA Á CATEGORIA DE VILA HÁ PERTO DE 30 ANOS E O PROJECTO DE LEI EXALTOU A AUTÊNTICIDADE DO RANCHO DOS SARGACEIROS DA CASA DO POVO

“Na Praia de Apúlia, a dança do Minho toma uma feição especial, devido em parte ao traje do Homem — Saio Romano, apertado por cinturão espesso. Descalços e de pernas inteiramente despidas, só bailarão os moços que a natureza tiver dotado condignamente. Daí, o aprumo de todos os que entram na roda. Sem ele, nada feito: semelhantes aos companheiros do Rei Artur, os Sargaceiros de Apúlia sentam-se «perdão, bailam!» à roda da Távola Redonda. E as pernas serpenteiam, enquanto os corpos estremecem dos pés à cabeça. No entanto esta dança surge-nos como que emparedada, à vista os bailadores mal mudam de sítio. Todavia a sua leveza é tal que nem parecem poisar no chão.

Lembram pássaros, talvez. Mas pássaros de asas cortadas [...]”

- Pedro Homem de Melo

25 (1).jpg

Na sessão legislativa de 15 de dezembro de 1987, da V Legislatura da Assembleia da República, foi pelo Partido Social Democrata apresentado o Projecto de Lei nº. 138/V, com vista à elevação da povoação de Apúlia, no concelho de Esposende, à categoria de Vila. Foram proponentes os deputados António Fernandes Ribeiro, Barbosa de Azevedo, Fernando Conceição, Lemos Damião, Virgílio Carneiro, Alberto de Oliveira e mais três subscritores.

A proposta teve como particularidade, entre outros aspetos dignos de nota, as referências feitas ao Rancho Folclórico dos Sargaceiros da Casa do Povo da Apúlia e ainda as citações a estudos históricos do escritor esposendense Albino Penteado Neiva. Transcreve-se a referida proposta que foi aprovada.

22 (1).jpg

PROJECTO DE LEI N.° 138/V

ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE APÚLIA, NO CONCELHO DE ESPOSENDE, A CATEGORIA DE VILA

O crescimento e desenvolvimento das povoações justifica, em muitos casos, a sua reclassificação na hierarquia da respectiva organização administrativa. Verifica-se, sobretudo após 1974, uma autêntica explosão desenvolvimentista, que assenta nos órgãos autárquicos (juntas de freguesia, câmaras municipais e respectivas assembleias), que, por acção directa em obras e melhoramentos e em conjugação com outros organismos oficiais, procuram dar satisfação aos interesses e anseios das populações.

Apúlia, freguesia do concelho de Esposende, distrito de Braga, é uma povoação rica de tradições, que se encontra num assinalável ritmo de crescimento comercial, industrial, turístico, urbanístico e populacional.

Assim, e por deliberação unânime da assembleia de freguesia tomada em sua sessão extraordinária de 28 de Novembro de 1987, se apresenta o projecto de lei de elevação de Apúlia à categoria de vila, dando corpo a um anseio da sua população, fundamentado em razões de índole histórica, geográfica, económica, sócio--cultural e administrativa.

Razões históricas

A origem de Apúlia está ligada à tradição de que os Romanos lhe haviam dado esse nome devido à semelhança existente com a Apúlia italiana, hoje denominada Terra de Otranto, Terra de Bari e Capitonato (Arquivo Histórico Português, vol. ii, 1898, p. 311). Também há quem pretenda derivá-lo de apulus, termo latino que significa «coisa própria, ou característica de determinada terra» (Manuel de Boaventura, «O sarga-ceiro», in Diário Ilustrado, de 7 de Abril de 1957). Segundo Manuel de Boaventura, esta aldeia ergueu-se sobre as ruínas desta Apúlia romana e no início da nacionalidade era conhecida pelo Couto de Pulha (Teotónio da Fonseca, Esposende e o Seu Concelho, 1936, p. 53).

Manuel de Boaventura, em Novembro de 1956, foi alertado no sentido de visitar esta localidade (Apúlia), pois tinham aparecido ricos vestígios arqueológicos num local denominado por Ramalha, onde, segundo a tradição, teria existido a desaparecida Vila Menendiz. Aí, o contista depara com mós manuais, fragmentos de cerâmica e pedras trabalhadas. Mais tarde recolhe vários fragmentos de ânfora e depara com alicerces e colunas. Também o P.e Manuel Domingos de Bastos dizia:

[... ] é facto histórico e não mera hipótese ou conjectura. Chamava-se Vila Menendiz ou Vila de Mende e foi Couto de Tibães [...] Não se sabe ao certo a extensão que tinha a vila, mas há tradição local que era situada entre os limites de Apúlia e os de Estela, que tinha um porto pesqueiro e nas imediações uma localidade que seria, talvez, a Apúlia primitiva, à Vila de Mende conferiu foral D. Afonso Henriques [...] [Manuel Domingos Basto, «Em prol da lavoura nortenha: Problemas económico-sociais», in Jornal de Notícias, de 21 de Outubro de 1943].

Quanto à origem de Apúlia e segundo documentação escrita, pode-se dizer:

Em meados do século xii (1145) dá-se uma cisão, embora amistosa, entre Cónegos da Sé de Braga e o Arcebispo D. João Peculiar, que, por acordo, resolveram separar a Mesa Capitular da Mesa Episcopal. Atente-se que os Cónegos da Sé de Braga eram Senhores do Couto de Apúlia. Mais tarde, em 24 de Dezembro de 1165, é feita a divisão entre o Cabido e o Arcebispo das propriedades e rendas do Couto de Apúlia e Criaz, divisão esta ratificada no tempo do Arcebispo D. Godinho, em 31 de Janeiro de 1188. Chegamos ao século xiu, quando D. Afonso li, em 1220, manda inquirir as suas terras, surge Apúlia, designada por «Sancto Michaeli de Púlia» e pertencia às terras de Faria [...] Nestas inquirições diz-se que não eram terras reguengas do rei e que eram Couto de Braga [...] [Albino Penteado Neiva].

Importa referir que o Couto de Pulha (como então era chamada a actual freguesia de Apúlia) constituída concelho, governado por um juiz ordinário (que também servia de juiz dos órfãos), dois vereadores, procurador e meirinho (que também servia de porteiro do Couto), todos eleitos trienalmente pelo povo, sob a presidência do ouvidor do arcebispo. Havia ainda um escrivão.

No lugar da Igreja existia a Câmara, tribunal, cadeia, quartel e, ao lado, o Paço do Ouvidor, que foram demolidos antes da implantação da República. Existia ainda um pelourinho e, mais para nascente, a forca (ainda hoje é designado o local por Sítio da Forca).

O concelho de Apúlia foi extinto com as reformas administrativas de 1836. (António Veiga Araújo, in Boletim Cultural de Esposende, n.os 9/10, Dezembro de 1986).

Pode-se, portanto, concluir que Apúlia foi fundada sobre as ruínas de uma vila, foi couto de Braga e sede de concelho.

Razões geográficas

A freguesia de Apúlia situa-se no extremo sul do concelho de Esposende, confinando a norte com Fão, a nascente com Fonte Boa e Barqueiros, esta do concelho de Barcelos, a sul com Estela (do concelho da Póvoa de Varzim, distrito do Porto) e a poente com o oceano Atlântico.

A área da freguesia de Apúlia é de 1051 ha (10,50 km2), constituindo a maior freguesia do seu concelho.

Razoes demográficas

A evolução demográfica desta freguesia apresenta, ao longo dos séculos, os seguintes dados: em 1220 tinha 32 casais; no século xv eram 150 vizinhos; em 1758, 624 pessoas, em 1887, 1505 pessoas; em 1896, 1542 pessoas; em 1936, 2340 pessoas; em 1970, 2940 pessoas, e em 1981 (censo), 3758 pessoais. Podendo-se calcular que em 1987 ultrapassará as 4500 pessoas.

Importa aqui referir que, dado que Apúlia é uma freguesia de extrema importância no campo turístico, pois é estância balnear muito procurada pelos povos residentes no distrito de Braga e limítrofes, devido às suas condições naturais e às propriedades terapêuticas que

muitos atribuem à sua praia, considerada e, muito justamente, a mais iodada do Pais, à qual foi atribuída a bandeira azul da CEE no corrente ano. Tendo sido, em tempos pouso de muitas famílias ilustres da região, que aqui possuíam residências próprias e vinham, em época de férias, descansar e conviver com a população local, desencadeando então aquela que é uma das actuais características de Apúlia — tenra de segunda residência.

Assim vê esta povoação aumentar imensamente a sua população residente na época balnear (pecando por defeito, pode-se afirmar que a mesma triplica). Em consequência do acima referido, não podem nem devem tomar-se como muito fidedignos ou reais os números que os censos indicam, porque não correspondem à realidade da freguesia, ficando-lhe muito aquém.

O número de cidadãos eleitores era em 1986 de 2685 e em 1987 (após actualização) de 2756.

Razões económicas

A nível industrial tem vindo esta freguesia, de há uns anos a esta parte, a registar uma acentuada melhoria, contando neste momento com sete fábricas de confecções têxteis, bem como:

Uma fábrica de tecelagem;

Um fotógrafo;

Duas serralharias;

Dois stands de máquinas agrícolas;

Cinco oficinas de mecânica;

Duas fábricas de moagem de farinha;

Sete carpintarias mecânicas;

Um marmorista;

Quatro indústrias de camionagem;

Duas indústrias de materiais de construção;

Três pensões;

Uma residencial;

Quinze restaurantes;

Onze cafés;

Uma pastelaria com fabrico próprio; Uma padaria com fabrico próprio; Dezoito mercearias e ou minimercados; Seis drogarias; Quatro talhos;

Seis lojas de pronto-a-vestir (boutiques);

Quatro lojas de electro-domésticos;

Uma farmácia;

Uma agência funerária;

Três lojas de quinquilharias;

Uma ourivesaria;

Uma alfaiataria;

Um alambique;

Cinco concessionários da praia, etc.

Note-se ainda que durante a época balnear se realizam nesta freguesia um mercado diário e uma feira semanal. Nesta época são inúmeros os vendedores ambulantes que invadem esta freguesia, oriundos de regiões economicamente mais desfavorecidas, procurando explorar o extraordinário aumento populacional.

Possui uma rede de distribuição de energia eléctrica e iluminação pública que cobre a totalidade da freguesia, assim como rede de distribuição de água ao domicílio, cobrindo a sua quase totalidade, estando neste momento em curso a elaboração do projecto para saneamento básico.

Dispõe de uma estação dos CTT moderna e funciona], dotada de central telefónica.

Dispõe de telefones públicos.

A nível económico saliente-se que parte da população se dedica à agricultura, aqui bastante rica e produtiva, em consequência das famosas «masseiras», únicas no País.

Não obstante a actividade acima referida, saliente--se o turismo, o comércio, a indústria e a pesca, que, no seu todo, contribuem para que praticamente se não registe desemprego nesta freguesia.

Razoes sociais

Possui uma casa do povo com salão de espectáculos. Dispõe de um salão paroquial com salão de espectáculos.

Tem serviços médico-sociais com um posto clínico (n.° 3022), vários consultórios médicos e um posto de análises clínicas.

Está em fase de construção a sede da Junta com verba orçada pelo Ministério da Administração Interna.

Possui um campo de futebol amplo, moderno e funcional, encontrando-se prevista, em plano de actividades da Câmara Municipal, a construção de uma bancada para o mesmo, bem como em estudo um protocolo com a Direcção-Geral dos Desportos com vista à reconstrução e melhoria dos balneários. De referir que está em fase de negociações por parte da Câmara Municipal a vista à construção de um centro de saúde e de um pavilhão gimnodesportivo.

Possui um posto da Guarda Fiscal.

Possui uma estação radiogoniométrica aeronaval, considerada uma das mais bem apetrechadas da Península Ibérica.

Possui várias colónias de férias, a saber: Colónia Balnear do Centro Regional de Segurança Social de Braga; Colónia de Férias Centro Social Padre David de Oliveira Martins; Colónia de Férias Sá Carneiro; Colónia da Legião de Maria, e Centro Social João Paulo II, recentemente inaugurado.

Note-se que Apúlia é dotada de uma rede viária bastante aceitável, prevendo-se a sua acentuada melhoria aquando da entrada em vigor do Plano Geral de Urbanização de Apúlia, em vias de se verificar. Possui também uma razoável rede de transportes públicos, servida por táxis e pelas empresas Caetano Cascão Linhares e Auto Viação do Minho, L.da, transportes estes que na época balnear são substancialmente reforçados, quer por estas, quer por outras empresas.

Razoes culturais, desportivas e recreativas

Existem na freguesia seis escolas do ensino básico, compreendendo 21 salas de aula e 29 professores, bem como um posto de PRO (Telescola), n.° 179, com oito professores, e ainda um jardim-de-infância com dois lugares de educador.

Dispõe de várias organizações de âmbito desportivo, recreativo e cultural, entre as quais importa referir:

Grupo Desportivo de Apúlia (I Divisão Distrital da Associação de Futebol de Braga e Campeonato Regional de Juniores da mesma Associação);

Clube de Caca e Pesca;

Secção Columbófila da Casa do Povo de Apúlia; Rancho dos Sargaceiros da Casa do Povo de Apúlia (adulto e infantil); Grupo Nacional de Escutas de Apúlia; Grupo Cénico do Centro Paroquial de Apúlia.

Destes grupos impõe-se que se destaque o Rancho dos Sargaceiros de Apúlia, quer pela sua originalidade, pureza e beleza, quer pela implantação que o mesmo tem, quer a nível nacional, quer a nível internacional.

Fundado em 1934, baseou-se essencialmente na indumentária característica e genuína do sargaceiro. Foi então organizado para tomar parte na Exposição do Mundo Colonial Português, que teve lugar em Lisboa.

Este grupo vem mantendo, através dos tempos, as características e o genuíno, sem alterações nem modernismos. Tal como dizia o poeta Pedro Homem de Melo:

Na Praia de Apúlia, a dança do Minho toma uma feição especial, devido em parte ao traje do Homem — Saio Romano, apertado por cinturão espesso. Descalços e de pernas inteiramente despidas, só bailarão os moços que a natureza tiver dotado condignamente. Daí, o aprumo de todos os que entram na roda. Sem ele, nada feito: semelhantes aos companheiros do Rei Artur, os Sargaceiros de Apúlia sentam-se «perdão, bailam!» à roda da Távola Redonda. E as pernas serpenteiam, enquanto os corpos estremecem dos pés à cabeça. No entanto esta dança surge-nos como que emparedada, à vista os bailadores mal mudam de sítio. Todavia a sua leveza é tal que nem parecem poisar no chão.

Lembram pássaros, talvez. Mas pássaros de asas cortadas [...]

Em actividade ininterrupta, este grupo, representante ímpar do folclore português, verdadeiro ex-líbris da freguesia e do seu concelho, tem sido requisitado para os maiores festivais folclóricos do País e do estrangeiro, onde tem recolhido estrondosos êxitos e louvores.

Razões monumentais

No aspecto monumental, Apúlia possui inúmeras capelas e igreja matriz, cuja data remonta, pelo menos, a 1696. Das capelas mais importantes podemos salientar a da Senhora do Amparo, construída por volta de 1785, a de São Bento (1655), a da Senhora da Guia e a da Senhora da Caridade (1881).

Existem ainda alguns edifícios que, pela sua traça, são de realçar (a Casa do Cónego, castelo e casas rurais do lugar da Igreja, bem como a casa brasonada dos Saraivas).

Pela sua importância documental e pela beleza ímpar que emprestam à paisagem, realcem-se ainda os moinhos de vento, que, junto à costa, sobre as dunas, tornam a praia de Apúlia uma das mais belas que é possível encontrar-se.

Todos estes edifícios se encontram em excelente estado de conservação.

Razões urbanísticas

Está em fase de conclusão o Plano Geral de Urbanização de Apúlia.

Possui planos de pormenor de urbanização (Plano de Pormenor de Urbanização da Zona da Couve).

Considerações finais

Grande parte do desenvolvimento de Apúlia, sucintamente resumido, já que tanto haveria a dizer sobre esta freguesia e sobretudo sobre as suas gentes, deve--se, em parte, aos seus emigrantes, que, espalhados por quase todos os continentes, constituindo numerosas colónias apulienses, nomeadamente no Brasil, França, Canadá, Alemanha, Suíça, Austrália, etc, dinamizam toda esta terra aquando do seu regresso definitivo ou em férias.

É também a pensar nestes inúmeros apulienses espalhados pelo Mundo que esta proposta é agora presente. É uma Apúlia melhor que eles merecem e esperam, o que necessariamente passa pela sua reclassificação administrativa.

Uma vez que se julgam reunidas as condições legais previstas na Lei n.° 11/82, de 2 de Junho, nomeadamente as do artigo 14.°, já que entendemos existirem várias e importantes razões para justificarem uma ponderação diferente dos requisitos enumerados no artigo 12.° do diploma acima referido, importa que a Assembleia da República reconheça na lei a realidade histórica, económica, sócio-cultural, turística e urbanística de Apúlia.

Assim, os deputados abaixo assinados, do Grupo Parlamentar do Partido Social-Democrata, apresentam à Assembleia da República, nos termos do n.° 1 do artigo 160.° da Constituição da República Portuguesa, o projecto de lei seguinte:

Artigo único. A povoação de Apúlia, no concelho de Esposende, é elevada à categoria de vila.

Assembleia da República, 15 de Dezembro de 1987. — Os Deputados do PSD: António Fernandes Ribeiro — Barbosa de Azevedo — Fernando Conceição — Lemos Damião — Virgílio Carneiro — Alberto de Oliveira e mais três subscritores.

14 (1).jpg

SARGACEIROS DA APÚLIA DANÇAM EM LISBOA

O Grupo dos Sargaceiros da Casa do Povo de Apúlia, no concelho de Esposende, vai no próximo dia 17 de Setembro atuar no Festival Nacional de Folclore que o Grupo BELCLORE leva a efeito no Largo do Martim Moniz, em Lisboa. O espetáculo será antecedido de um desfile etnográfico a partir da Praça D. Pedro IV, vulgo Rossio, um momento aliás muito apreciado pelo público.

13886970_803277146474665_2038382927286905718_n.jpg

Fundado em 1934, o Grupo dos Sargaceiros da Casa do Povo de Apúlia é um representante ímpar do folclore da Região do Baixo-Minho e vai seguramente constituir a grande atracão deste Festival de Folclore.

A iniciativa conta ainda com a participação do Rancho Folclórico de Vilela, o Grupo Folclórico de S. Miguel da Carreira, o Rancho Folclórico “Os Camponeses” de Santana do Mato, o Grupo de Percussão “Bombbrando” e o anfitrião, BESCLORE – Grupo de Danças e Cantares do Grupo Novo Banco.

25 (1).jpg

A propósito dos costumes dos sargaceiros da Apúlia, transcreve-se a descrição feita pelo próprio Grupo dos Sargaceiros da Casa do Povo de Apúlia no seu site oficial:

“A longa permanência dentro de água fria provoca, necessariamente, o arrefecimento do corpo.. Pensa-se que tenha sido esta a razão que levou o sargaceiro a adoptar a fazenda de pura lã, na sua côr natural, para a confecção da indumentária que usa na faina do mar.

Branqueta é o nome que designa o casaco de abas largas, tipo saio romano, até meio da coxa, cingido ao corpo até à cintura e alargando para baixo, em forma de saiote, de modo a deixar inteiramente livres os movimentos das pernas. É abotoado de alto a baixo por pequenos botões do mesmo tecido, grosseiramente feitos em "boneca" e remata, no pescoço, com gola baixa. As mangas são compridas e justas ao braço. A gola, os punhos e as frentes são debruados com pesponto grosso e largo, geralmente duplo ou triplo, formando barra. Sobre o peito, à esquerda, alguns sargaceiros fazem bordar, sempre com a mesma linha grossa e forte do pesponto, a sua inicial, ou qualquer outra sigla que o identifica. À cintura o sargaceiro usa largo cinto preto, de cabedal.

A branqueta é toda confeccionada à mão, com linha resistente, para suportar o embate das ondas.

Na cabeça o sargaceiro usa o SUESTE , espécie de capacete romano, com copa de quatro gomos reforçados e duas palas: uma, curta, na frente, e outra, mais larga e comprida, atrás. Deste modo é-lhe possível "furar" as ondas alterosas sem que a água lhe molhe a cabeça e o pescoco, e lhe penetre nas costas. Feito do mesmo tecido da branqueta, passa por diversas fases de impermeabilização e é, por fim, pintado com tinta branca. No cimo da copa leva, pintada a vermelho, uma cruz, e dos lados o nome de Apúlia e qualquer outra referência ao gosto do proprietário, habitualmente uma data.

A textura da branqueta que, como já foi dito, é de pura lã, permite ao sargaceiro permanecer várias horas molhado mas conservando a temperatura normal do corpo, enquanto se mantém em actividade.

A mulher sargaceira assume um papel secundário durante a mareada, já que o trabalho árduo e perigoso de enfrentar as ondas é da exclusiva responsabilidade do homem. Por isso a sua indumentária é mais delicada e, normalmente, apenas entra no mar com água até ao joelho, para ajudar o homem a arrastar para terra o galhapão cheio de sargaço arrebatado ao mar. Assim, ela veste saia rodada, do mesmo tecido da branqueta, bem cingida à anca por larga faixa preta, sarjada, e blusa branca, de linho. Um colete adamascado preto, sem mangas, e bordado a linha de seda em cores garridas, envolve-lhe o tronco e protege-lhe o peito. Na cabeça usa lenço de merino.

Quando sai de casa põe, nas costas, um xaile de merino à moda do Minho e, na cabeça, um pequeno chapéu preto, de feltro, de copa baixa, redonda e de abas estreitas, que leva, na frente, uma pequena moldura de prata, habitualmente com um espelho. Mas, sempre que a sargaceira está "comprometida" ou casada, retira o espelho da moldura e, no seu lugar, coloca a fotografia do seu amado; se mantém o espelho no chapéu é sinal de que é livre e "descomprometida".

A evolução dos tempos modernos, o aparecimento das máquinas agrícolas, a agitação da vida actual, fizeram com que a branqueta do sargaceiro e a indumentária da sargaceira fossem substituídas, nas "mareadas" da apanha do sargaço, por prosaicos e inestéticos casacos de oleado, para desencanto de tantos visitantes que demandam Apúlia para admirarem os sargaceiros.

Com o Grupo dos Sargaceiros da Casa do Povo de Apúlia está assegurada a preservação da indumentária tradicional da apanha do sargaço, já que existe a preocupação de respeitar a sua autenticidade nos menores detalhes.”

http://www.sargaceiros.com.pt/

5 (2).jpg

14 (1).jpg

22 (1).jpg

14192596_10207291304660281_4384082262671658141_n.jpg

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE FELICITOU AS CORTES DE 1821

Em 1821, a Câmara Municipal de Esposende endereçoum às Cortes Geraes e Extraordinárias da Nação Portugueza, instituídas pela revolução liberal ocorrida no ano anterior, uma carta de felicitação e prestação de homenagem, a qual foi lida na sessão do sai 18 de abril e publicada no respetivo Diário em 24 de abril desse ano.

zourespos.jpg

Senhor. = A Camera desta Villa com seu Presidente em seu Nome, e de todos os Moradores desta Villa, não querendo por mais tempo ter em silencio os puros sentimentos que os anima, tem a honra de cordealmente felicitar a este Soberano Congresso, e a cada hum de seus Distinctos Membros, congratulando-se com a felicidade que a todos resulta das Bases da nossa Constituição Política, como unico fundamento da nossa tão util como necessaria Regeneração.

Deos guarde a Vossa Magestade por dilatados, e felizes annos.

Espozende 10 de Abril de I821. - Presidente, João Bernardino Cardoso de Almeida - Manoel Maciel Ferreira de Araujo - Manoel Joaquim Gonçalves Marques - Antonio José dos Santos Fogaça - José Joaquim Fernandes.

ESPOSENDE QUER CANAL PROTETOR DAS CHEIAS

Município de Esposende entregou projeto para canal de proteção às cheias

A Câmara Municipal de Esposende submeteu, com sucesso, a candidatura para a construção de um canal intercetor e de desvio da área urbana, para proteção e gestão de riscos, cheias e inundações, cuja conclusão se prevê para outubro de 2017. Promovida pelo município, com um investimento a rondar os 4,5 milhões de euros, a obra deve iniciar-se em maio do próximo ano. Este é um dos maiores projetos levados a cabo em Esposende nas últimas décadas.

intemperie_3.jpg

Este projeto decorre da decisão do Ministério do Ambiente, de 22 de fevereiro, que classificou Esposende como zona crítica, no âmbito do Plano de Gestão de Riscos de Inundação, elaborado pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA). Já em 2011 o Município de Esposende tinha apresentado, à ARH Norte, o “Plano Concelhio da Rede Hídrica”, onde estavam identificados todos os constrangimentos e respetivas soluções, tendo executado um conjunto alargado de intervenções de pequena dimensão, “sempre e apenas com fundos próprios”.

“Só com autonomia financeira foi possível solicitar à tutela e encarar frontalmente, a responsabilidade de um projeto com a magnitude do Canal Intersector de Águas Pluviais de Esposende. Foi necessário fazer todo o projeto em tempo recorde, fazer o correspondente levantamento cadastral e topográfico e fazer o projeto da variante à cidade que estava na gaveta há mais de 20 anos, para saber exatamente onde situar o canal”, lembra Benjamim Pereira.

Paralelamente, a autarquia de Esposende desenvolveu as sondagens do terreno, solicitou as avaliações das parcelas e reuniu com as entidades com vista à agilização dos pareceres. Todo este trabalho foi inicialmente pago pelo Município que está obrigado, ainda, a comparticipar na globalidade da obra, o que poderá ascender a 15% do valor total, ou seja, quase 700 mil euros.

Neste momento, “já foram assinados acordos com alguns proprietários e o Município de Esposende continua a contactar os proprietários das parcelas de terreno onde está prevista a construção do canal”, adianta Benjamim Pereira, lembrando que o passo seguinte contempla a apresentação de propostas de indemnização, decorrendo vinte dias após o envio da última carta como prazo para que os destinatários se pronunciem. Ato contínuo, a autarquia emite a declaração de utilidade pública, pelo que se prevê que os prazos sejam cumpridos e, em maio, avance a obra no terreno.

“Apelo a todos os proprietários para que colaborem e não permitam que se perca esta inacreditável oportunidade que conquistamos para resolver um dos mais difíceis problemas da zona urbana de Esposende, mas também de Marinhas e Gandra. Seria demasiado mau e penalizador para quem tanto luta pelo concelho ver ir para outros municípios uma tão significativa verba”, vincou Benjamim Araújo.

A construção do intercetor afigura-se vital para a resolução dos problemas de drenagem dos terrenos agrícolas e das inundações na cidade de Esposende, que têm vindo a colocar em risco a população e a causar elevados danos no património público e privado, enfraquecendo a economia e fragilizando o ambiente.

ARRANCARAM AS OBRAS DE REABILITAÇÃO DO MOLHE NORTE DA EMBOCADURA DO RIO CÁVADO

Arrancaram esta semana as obras tendentes a reabilitar o Molhe Norte da Embocadura do Rio Cávado, inseridas no plano de proteção do litoral, desenvolvido no âmbito do Programa Polis Litoral Norte. Constituindo um investimento de 600 mil euros, a obra prevê a intervenção nos cerca de cem metros de comprimento que tem o paredão de proteção da zona da Praia de Suave Mar e contempla, ainda, a dragagem de aproximadamente 350 mil metros cúbicos de areia.

molhe3.jpg

O arranque da obra do molhe norte da barra responde a uma proposta avançada pelo Município de Esposende, após muitos anos de reclamações corroboradas pela Associação de Pescadores de Esposende. Em causa está a garantia de segurança na entrada da barra e a manutenção do areal na Praia de Suave Mar.

“Esta obra é da maior importância quer por motivos de segurança da cidade quer para segurança das embarcações. Em dois anos dragamos a doca de pesca e estamos a fazer a reconstrução do molhe, numa atitude, entre outras, de claro apoio aos pescadores deste concelho”, vincou o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

O concurso desta obra foi lançado em janeiro, pela Polis, sociedade que gere o programa que está a desenvolver a requalificação e valorização do litoral entre Caminha e Esposende. De resto, esta intervenção já integrava o Aviso do Programa Operacional para a Sustentabilidade e Uso Eficiente de Recursos (POSEUR), publicado a 1 de outubro de 2015, em resultado da reivindicação feita pelo Município, junto do anterior Governo.

Benjamim Pereira sublinha a importância com que o problema foi tratado pelo atual Governo, em particular pelo ministro do Ambiente, Matos Fernandes, “principalmente pela sensibilidade revelada, ante a argumentação do Município de Esposende e ter percebido a necessidade e prioridade desta intervenção, dado que está em causa, sobretudo, a segurança da navegação”.

ESPOSENDE RECRIA FEIRA MEDIEVAL

Esposende volta atrás no tempo, em mais uma edição da Feira Medieval, que decorre até domingo, dia 28 de agosto. Este ano, além das tradicionais animações de rua e torneios medievais, o certame apresenta a abertura para o largo Rodrigues Sampaio, onde está situado o acampamento e as atividades para os mais novos. Estão presentes cerca de 90 expositores.

 

IMG_8751.JPG

A Associação Comercial e Industrial do Concelho de Esposende (ACICE) e a Câmara Municipal de Esposende promovem a 6.ª edição da Feira Medieval de Esposende, transformando o centro da cidade de Esposende num acampamento medieval, convidando os visitantes a entrar no espírito e na magia da festa e a divertirem-se.

O Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, acompanhou o presidente da ACICE, José Faria, na sessão de abertura, tendo visitado as várias dezenas de stands. O autarca saudou os participantes pela presença no evento, manifestando a expetativa de que se repita o sucesso das anteriores edições.

“A Feira Medieval integra o programa de animação Esposende Verão 2016, uma forte aposta do Município que tem contribuído para atrair ainda mais visitantes ao nosso território. Esperamos que esta edição supere as anteriores, em termos de adesão de público”, referiu Benjamim Pereira.

As ruas da zona central de Esposende estão decoradas a preceito e a música, o teatro e as recriações medievais invadem as praças e ruas.

“Este é um evento muito importante para o turismo local, pela promoção e visibilidade que confere ao território, mas também para o comércio, promovendo o retorno económico e a divulgação de produtos e serviços locais”, sublinhou Benjamim Pereira.

Em jeito de balanço às atividades decorrentes da animação de verão, o autarca de Esposende adiantou: "Tenho contactado com os comerciantes locais e são unânimes em dizer que este é o melhor ano de sempre, em relação a faturação. Estas ações são importantes para fixar população e atrair visitantes ".

Já José Faria, presidente da ACICE entende este evento como uma ação conseguida. "Apesar de existir há seis anos, já está bem enraizado no e no turismo locais". O presidente da ACICE saudou a parceria que mantém com a Câmara Municipal, traduzida na melhoria das condições do evento, ao longo das cinco edições já realizadas. 

ESPOSENDE INAUGURA MONUMENTO AO BOMBEIRO

Inauguração do Monumento ao Bombeiro e distinções marcam Dia do Município

No dia em que comemora 444 anos da independência do concelho e 23 da elevação de Esposende a cidade, o Município prestou homenagem aos bombeiros do concelho, ao inaugurar o Monumento ao Bombeiro, que ficará localizado no Largo Rodrigues Sampaio.

DSC09992.JPG

“A partir de hoje, os bombeiros de Esposende e de Fão podem dizer que têm num dos locais mais nobres do concelho um monumento que honra a sua atividade e a sua coragem, que honra os vivos e também aqueles que perderam a vida ao serviço dos outros”, afirmou o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, na sessão solene que sucedeu ao ato inaugural do monumento, uma obra concebida pelos artistas de Belas Artes Forjanenses Mendanha e seus filhos Vânia e Nuno. Falando perante a vasta plateia, que lotou o Auditório Municipal, o Autarca afirmou tratar-se de “um ato da mais elementar justiça para com todos os bombeiros”, tanto da corporação de Fão, uma instituição com 90 anos, como da de Esposende, com 125 anos.

O Presidente da Câmara Municipal expressou também palavras de reconhecimento aos homenageados com a Medalha de Mérito Municipal, nomeadamente Rui Agonia Pereira, Orlando Capitão, Norberto Mota, Vítor Manuel Martins dos Santos, e, a título póstumo, Padre Adélio Torres Neiva, bem como à Delegação de Marinhas da Cruz Vermelha Portuguesa, ao Complexo de Esposende da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) e à Associação Social, Cultural e Recreativa de Apúlia (ASCRA), instituições que completaram 25 anos de atividade.

Pelo segundo ano consecutivo no Dia do Município, a Autarquia prestou homenagem aos funcionários que completaram 25 anos de serviço, nomeadamente José Manuel Pereira Pilar, Maria Elsa Batista Andrade Pereira, Paulo João Santos Marques, Raquel Maria Gomes Rios Cerejeira Fontes, António Salvador Martins Faria, Adelino Farinhas Casais, Álvaro Maria Mendanha Gonçalves, António Jorge Moreira da Silva, António Jorge Sá Gomes, Cândido José Gonçalves Ferreira da Cruz, João Maria da Silva Garrido, José Paulo Azevedo Carneiro, Manuel Filipe Cruz, Manuel Rodrigues da Silva, Maria Alzira Martins Maciel Moreira, Rui Manuel Cavalheiro Cunha e Vítor Manuel da Silva Leite, colaboradores a quem o Presidente Benjamim Pereira agradeceu a “dedicação e empenho”.

DSC09940.JPG

Tal como sucedeu em 2015, foram também entregues os votos de louvor aprovados pela Câmara Municipal de Esposende, desde o último Dia do Município, a esposendenses que se evidenciaram e distinguiram por atos e realizações, nomeadamente a Jorge Braga, pela conquista da medalha de bronze na feira de artes plásticas “Art Shopping”, no Carroussel do Louvre, em Paris, e a Carlos Jorge Abreu, pela conquista do galardão “Clinical Engineering Manuscript Award 2015”.

Em dia de festa, Benjamim Pereira apontou vários motivos para os esposendenses se orgulharem do seu concelho e da estratégia adotada neste mandato “de criar sustentabilidade financeira e gerar capacidade de investimento de forma autónoma”, que possibilitou captar novos investimentos, de onde ressalta o Canal Intersector de Pluviais de Esposende, um projeto para travar as cheias na cidade, estimado em 4,5 milhões de euros, cuja candidatura será formalizada no próximo dia 23.

Graças à sua saúde financeira, vincou Benjamim Pereira, o Município pôde avançar com o Plano de Investimentos nas Freguesias, cujo investimento global ronda os 5 milhões de euros. Aproveitou para dar nota do arranque, a breve trecho, de um conjunto de intervenções nas freguesias, expressou a expectativa quanto à aprovação de duas candidaturas da Polis Litoral Norte para mais dois troços da Ecovia do Litoral e regozijou-se com o arranque da obra de reforço do molhe norte da barra, de reconhecida importância tanto por motivos de segurança da cidade como das embarcações. O Autarca fez ainda questão de clarificar a polémica em torno da obra da restinga, dizendo que estão a ser apuradas responsabilidades relativamente à degradação da estrutura e anunciou que está prevista para breve uma intervenção para a substituição dos sacos rasgados.

Em jeito de balanço, e complementando o resumo do trabalho desenvolvido ao longo do último ano, apresentado na sessão através de um pequeno filme, Benjamim Pereira referiu que o Município avançou com a elaboração das Áreas de Reabilitação Urbana em Apúlia, Fão, Esposende e Marinhas, num investimento de cerca de 100 mil euros, com a revisão do Plano de Urbanização da Zona Industrial de Esposende, depois de ter concluído o processo de revisão do PDM que já durava há mais de uma dúzia de anos, que iniciou o projeto do Parque da Cidade e da Travessia pedonal e ciclável do Cávado, tendo procedido à aquisição de moinhos na Abelheira e de terrenos em Apúlia, Antas, Belinho, Esposende, Fonte Boa, Mar, Marinhas e Vila Chã, resolvendo diferendos e problemas com mais de uma década. A somar a tudo isto, referiu o Autarca, foram adjudicados projetos do Museu do Sargaço na Apúlia e do Museu do Junco em Forjães.

DSC09933.JPG

Pelo “enorme significado” que lhe está associado, Benjamim Pereira lembrou a instalação do mural dos anteriores presidentes de câmara, assinalando também a criação do espaço do cidadão e a resolução do problema de acessibilidades do edifício dos Paços do Concelho, dando, ainda, nota da mudança no sistema de comunicação do Município, através da edição mensal do Boletim Municipal, “colmatando um enorme défice de comunicação e transparência na comunicação” da Autarquia.

O Presidente da Câmara Municipal quis também deixar uma palavra de agradecimento aos Conselhos de Administração das empresas municipais Esposende 2000 e Esposende Ambiente e às Presidentes de Junta de Freguesia, pelo “elevado sentido de responsabilidade e espírito de colaboração” e expressou votos de sucesso à nova direção da Zendensino. As felicitações estenderam-se, também, ao Hospital de Esposende e ao Arciprestado de Esposende, que recentemente comemoraram o 100.º aniversário.

E em dia de festa, Benjamim Pereira quis presentear os munícipes com o anúncio da redução do IMI – Imposto Municipal sobre Imóveis para 0.30, a taxa mínima, procurando assim “aliviar o esforço das famílias de Esposende”, uma proposta que vai submeter à aprovação do executivo.

DSC00086.JPG

A terminar a sua intervenção, o Autarca afirmou o seu empenho em continuar a trabalhar em prol do desenvolvimento do concelho e da melhoria da qualidade de vida das populações, prometendo responder com trabalho às “mentiras e falsidades” que têm sido ditas a seu respeito.

Para o Presidente da Assembleia Municipal, Agostinho Silva, o Dia do Município e da Cidade é simultaneamente tempo de balanço e de homenagem aos que se distinguiram. Neste sentido, traçou um balanço positivo da ação deste órgão, notando que, em algumas matérias, os deputados municipais “foram capazes de colocar os interesses partidários de lado e tomar posições por unanimidade”. Aproveitou a oportunidade para apelar à participação dos munícipes nas sessões da Assembleia Municipal, para que “verifiquem a relevância e o papel interventivo dos seus membros na defesa dos interesses da população de Esposende”, e elogiou a postura do Presidente da Câmara Municipal nas sessões no sentido de esclarecer todas as questões.

Em jeito de reconhecimento, Agostinho Silva louvou o trabalho desenvolvido pelas Misericórdias e pelas corporações de bombeiros de Esposende e de Fão, bem como das IPSS’s e associações do concelho, destacando também a dinâmica da Loja Social de Esposende e do setor económico local. Aludindo aos atletas concelhios campeões, afirmou que o concelho possui campeões em várias outras áreas, entre os quais incluiu os trabalhadores do Município e das empresas municipais.

Lançando um olhar sobre o concelho, o Presidente da Assembleia Municipal apontou vários aspetos que fazem de Esposende um concelho com “excelente qualidade de vida” e vincou que o Município aposta num “forte e contínuo investimento”, acrescentando que “a visão empreendedora e o dinamismo do Presidente da Camara Municipal” têm possibilitado a captação de fundos europeus. “Apesar das contingências económicas com que os Municípios se deparam cada vez mais, bem como as competências que lhe são atribuídas sem os correspondentes envelopes financeiros, Esposende consegue seguir com a sua linha de investimentos e de política social sem colocar em causa a sustentabilidade financeira do Município” afirmou.

DSC00062.JPG

A encerrar a sessão solene do Dia do Município assistiu-se a um momento musical, protagonizado pelo Quarteto de Cordas da Escola de Música de Esposende, formado pelos violinistas Carlos Pinto da Costa e Flora Castro, pela violetista Eugénia Lima e pelo violoncelista João Pinto da Costa.

O programa deste dia festivo iniciou com o hastear das Bandeiras na Praça do Município, ao som da Banda de Música de Antas e com a interpretação do tema “Bela Esposende”, pela fadista Filipa Menina. Seguiu-se a Missa Solene na Igreja Matriz, celebrada pelo Arcipreste de Esposende, Padre Delfim Fernandes, que, no final da celebração litúrgica, procedeu à bênção do Monumento ao Bombeiro.

O dia festivo culminará com o concerto de Ana Moura, a partir das 22h00, no Largo dos Bombeiros, e com o espetáculo piromusical na Zona Ribeirinha de Esposende.

DSC00001.JPG

ESPOSENDE: S. BARTOLOMEU DO MAR PREPARA A SUA ROMARIA

A pequena freguesia de S. Bartolomeu do Mar, no concelho de Esposende, já tem tudo organizado para viver a sua Romaria com o Banho Santo. Os preparativos iniciam-se no dia 15 e o dia maior ocorre no dia 24 de agosto, com o Banho Santo e a procissão ao mar.

romaria 2016.jpg

A multissecular e tradicional Romaria de S. Bartolomeu do Mar, no concelho de Esposende, inicia-se no dia 15, com as novenas preparatórias, e tem os dias maiores entre 22 e 24 de agosto. Aliás, é no dia 24, Dia do Padroeiro S. Bartolomeu, que acorrem à Mais pequena freguesia rural do país, grande número de devotos para cumprirem a tradição do Banho Santo, ritual único no país e no mundo. Realmente, as características desta tradicional Romaria são ímpares!

Assim, manda a tradição que a promessa ao Santo advogado de problemas de todo o tipo de medos e fobias, de gaguez e problemas de fala, epilepsia e gota seja cumprida dando três voltas à igreja, a rezar, em que a criança transporta uma galinha, de preferência de cor preta, e que no final oferece ao Santo através da Comissão de Festas e tome o Banho Santo nas águas do oceano como forma de purificação. O Banho Santo é dado por pessoas da terra, devidamente vestidas com o traje de sargaceiro, a troco de alguns euros. Manda a tradição que a criança em idade escolar, seja mergulhada nas ondas sempre em número par de três, cinco, sete ou nove… mas, por norma, três mergulhos são suficientes para a criança manifestar tudo o que lhe vai na alma. Os devotos acreditam, ora na cura das maleitas, ora, sobretudo, como forma de prevenção para que não seja apoquentado por aqueles males… E, como tudo na vida, mais vale prevenir!

O facto da Romaria de S. Bartolomeu do Mar se preparar para se candidatar este ano a Património Cultural Imaterial vai ser uma mais valia para atrair ainda maior número de visitantes à localidade.

A Comissão de Festas da Romaria deste ano preparou um vasto programa festivo, a saber: de 15 a  23 – Novena em honra do Apóstolo e Mártir S. Bartolomeu

No dia 20 (Sábado), pelas 21H30, há as atuações do Grupo Musical “FACTOR J” e do artista “LORENZO”. Às  24H00, há fogo de artifício.

No dia 21 (Domingo), a partir das 09H00, serão anunciadas as festividades pela freguesia com a Associação Recreativa e Musical “OS DELAENSES” (Famalicão).

Às 16H00, decorre a recolha dos Andores com a participação da Fanfarra dos Escuteiros de S. Bartolomeu do Mar (Esposende). Às18H00 decorre a abertura da “FEIRA DO LINHO À MODA ANTIGA”, na Avenida da Praia. Às 21H30, há a atuação do Grupio Musical “FLASHSHOW”, seguindo-se às 24H00, nova sessão de  fogo de artifício.

No dia 22 (Segunda), decorre durante o dia a TRADICIONAL FEIRA DO LINHO.  Às 21H30, há o FESTIVAL FOLCLÓRICO, no adro paroquial, com a participação dos ranchos: “GRUPO DOS SARGACEIROS DA CASA DO POVO DE APÚLIA”,  Esposende;  GRUPO DE DANÇAS S CANTARES AS GAMELINHAS DE PALME, Barcelos; GRUPO DE DANÇAS E CANTARES DO CENTRO SOCIAL BONITOS DE AMORIM,. Póvoa de Varzim; GRUPO FOLCLÓRICO DE DANÇAS E CANTARES DE ALVARÃES, Viana do Castelo;  RANCHO DA CASA DO POVO DE AGUÇADOURA, Póvoa de Varzim. Às 23H00, no Palco da Praia, há a atuação do “DUO RE-CANTOS”, seguindo-se nova ssessão de fogo de artifício.

No dia 23 (Terça), pelas 06H00, há a Alvorada. Às 15H00, há as Entrada das Bandas de Música: Banda de Música de Belinho, Esposende e Banda de Música dos Escuteiros de Barroselas, Viana do Castelo.Às 21H30, decorre o Concerto das Bandas de Música.

 A partir daas 23H00, no Palco da Praia, decorre o Rave Party / DJ’s Convidados, seguindo-se o fogo de artifício.

No dia 24 (Quarta), DIA DO PADROEIRO S. BARTOLOMEU, pelas  06H00, há a alvorada com morteiros. Às  07H00, dá-se início à celebração das Missas na Igreja Paroquial. Durante a manhã, decorre, na praia, o TRADICIONAL BANHO SANTO.

  Às 11H00, há Missa Solene em honra de S. Bartolomeu animada pelo Grupo Coral.

Às14H00, dão Entrada a Banda de Música dos Escuteiros de Barroselas e a Fanfarra dos Escuteiros de S. Bartolomeu do Mar. Às 15H00, sai em direção ao mar, a MAJESTOSA PROCISSÃO composta por dezenas de figurantes, andores de flores naturais, Fanfarra dos Escuteiros, Banda de Música, autoridades religiosas, civis e militares. Na praia há Sermão e Benção do Mar. No final da Procissão decorre o Leilão de Frangos, oferecidos so Santo. Às 21H30, há a atuação dos artistas “FRAN” e “LEANDRO” que encerrará as festividades deste ano. Às 24H00, decorre o Espetáculo Multimédia “Piro Musical”.

A Comissão de Festas conta com apoios e colaboração do Centro Social da Juventude de Mar, do Agrupamento 82, S. Bartolomeu do Mar, da Junta de Freguesia da União de Freguesias de Belinho e Mar e da Câmara Municipal de Esposende.

Sampaio Azevedo

ESPOSENDE TEM ANIMAÇÃO DE VERÃO COM PROGRAMA DIVERSIFICADO

Prossegue a animação de Verão, em Esposende, com um vasto programa delineado para um fim de semana pleno. As propostas vão ao encontro do público diversificado que visita este concelho do litoral nesta época do ano.

silent1.jpg

Esta sexta-feira, pelas 22 horas, tem lugar a animação que já é uma referência do Verão de Esposende: a Silence Party, ou Silêncio na Praça. É uma festa onde dois DJ e um MC, com dois estilos de música diferentes, vão proporcionar momentos de pura animação e diversão. A cada participante são disponibilizados auscultadores para que possa desfrutar da música. A iniciativa é gratuita e tem lugar no Largo Dr. Fonseca Lima.

Se o mês de agosto significa, em Esposende, animação diária, este é um fim de semana em que a festa será redobrada, com a realização das festas da Cidade, em honra de Nossa Senhora da Saúde e da Soledade. No sábado decorre a cerimónia “Jubileu dos Emigrantes”, a realizar pelas 15 horas, junto à igreja da Misericórdia.

A noite de sábado acolhe o espetáculo de Fernando Pereira, intitulado “Amores & Humores”, agendado para as 22 horas, no largo dos Bombeiros. No domingo, pelas 14 horas, decorre a receção das bandas filarmónicas, na Praça do Município. As mesmas bandas atuarão, pelas 21H30, no souto da Senhora da Saúde.

O Largo Rodrigues Sampaio estará, durante todo o dia de domingo, animado pela feira de artesanato que mensalmente é promovida.

Na segunda-feira, pelas 16 horas, tem lugar a procissão arciprestal da Senhora da Saúde, este ano abrilhantada com os andores e estandartes das diferentes freguesias, assinalando, também, o centenário do Arciprestado de Esposende.

Para os desportistas, realiza-se esta sexta-feira a caminhada “Do pôr ao nascer do sol”, em que os participantes são desafiados a enfrentar uma distância de 25 quilómetros, num percurso de dificuldade elevada. Realiza-se entre as 20 horas do dia 12 e as 7 horas do dia 13 de agosto, com um limite de 50 participantes.

No domingo, realiza-se o V campeonato nacional de canoagem de mar, pelas 9H30, na praia de Ofir.

silent.jpg

ESPOSENDE MODERNIZA REDE ELÉCTRICA

Novos Postos de Transformação para modernizar rede elétrica

O Município de Esposende e a EDP ligaram quatro novos postos de transformação, melhorando o serviço prestado aos habitantes das Freguesias de Vila Chã, Fonte Boa, Gandra e Fão, num investimento total de 170 mil euros.

edp.jpg

O Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira e o Diretor da EDP da região Norte, Mário Guimarães, assistiram à ligação, hoje, dia 2 de agosto, de quatro novos postos de transformação, nas freguesias de Vila Chã, Fonte Boa, Gandra e Fão.

om a entrada em funcionamento destes postos, é melhorada a qualidade de serviço do fornecimento de energia elétrica nos lugares de Fonte da Aldeia, Alapela, Bouro e na Rua das Escolas, satisfazendo uma necessidade há muito sentida pela população e que o Município de Esposende procurou solucionar junto da EDP Distribuição.

No âmbito destas obras, foram colocados em serviço quatro novos postos de transformação que possuem uma potência instalada total de 760 KVA. Foram instalados 600 metros de rede de Média Tensão e 1300 metros de rede de Baixa Tensão.

As melhorias proporcionadas pelas novas infraestruturas refletir-se-ão na eliminação das quedas de tensão provocadas pelo aumento do consumo. Esta alteração reduz, ainda, as perdas de energia e aumenta a fiabilidade da rede de Baixa Tensão.

Fica ainda garantida a disponibilização de potência para a satisfação de novas solicitações de energia elétrica para estas zonas.

A inauguração contou ainda com a presença de José Augusto Carvalho e de Domingos Carvalho, responsáveis da área operacional de Braga da EDP, assim como os autarcas de Vila Chã, Mário Boaventura, da União de Freguesias de Esposende, Marinhas e Gandra, António Neves, da União de Freguesias de Fão e Apúlia, Luís Peixoto e da Freguesia de Fonte Boa, Carlos Escrivães.

edp1.jpg

ESPOSENDE DISPONIBILIZA CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS DE NÍVEL BÁSICO E SECUNDÁRIO

ABERTAS AS MATRÍCULA PARA FREQUÊNCIA DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS, DE NÍVEL BÁSICO E SECUNDÁRIO, A DECORRER EM ESPOSENDE, NA ESCOLA SECUNDÁRIA HENRIQUE MEDINA, NO PRÓXIMO ANO LETIVO 2016/17

Estão abertas, nos serviços administrativos da Escola Secundária Henrique Medina, as matrículas para frequência dos cursos de Educação e Formação de Adultos de Nível Básico, 9º de escolaridade e de Nível Secundário, 12º ano de escolaridade.

Os cursos vão decorrer em regime pós-laboral e destinam-se a todos os adultos maiores de 18 anos que não tenham concluído os 9º ou 12º, anos de escolaridade, e tem, como única finalidade, proporcionar, a todos os Esposendenses, condições de frequência, de valorização pessoal, de aumento e melhoria da empregabilidade e ou de continuidade dos estudos, no ensino superior ou politécnico.

Os interessados devem dirigir-se aos serviços administrativos da ESCOLA SECUNDÁRIA HENRIQUE MEDINA, no horário de expediente, de segunda a sexta, das 9 às 17,00 horas ou aos serviços de apoio das JUNTAS DE FREGUESIA da área de residência.

Fazer a sua matrícula e aproveitar esta oportunidade proporcionada pelos serviços do Ministério da Educação, correspondendo ao desafio da formação, é, também, criar condições de funcionamento dos cursos, permitindo que outros esposendenses tenham acesso à formação e assumam novos percursos de vida, dado que a abertura dos cursos implicam a existência de um número mínimo de 26 formandos.

Está nas suas mãos e na sua determinação, criar condições de oferta formativa de adultos no concelho de adultos.

Esposende, ESHM, 29 de julho de 2016

Armando Loureiro,

Coordenador do Centro para a Qualificação e o Ensino Profissional Litoral Cávado, Esposende

964583690

ESPOSENDE DIVULGA-SE NA GALIZA

A Associação de Cidadãos de Esposende inicia as suas atividades Internacionais de divulgação do Concelho de Esposende em Santiago de Compostela, Corunha e Vigo.

Os nossos colaboradores saíram de Esposende dia 27 de Julho levando consigo Flyers informativos onde se destacam as nossas praias, a nossa gastronomia e a nossa riqueza patrimonial.

O objetivo desta iniciativa divulgar o concelho e atrair maior número de turistas, não apenas nos meses de verão mas sim ao longo de todo o ano, a escolha da Galiza para inicio das atividades externas prende-se com a proximidade linguística e geográfica.

corunha.jpg

Atividade de Divulgação Internacional.jpg

ESPOSENDE: GEMESES ESTÁ EM MOVIMENTO

Gemeses em movimento

O G.C.D.R. de Gemeses irá realizar um conjunto de atividades ao longo deste verão, iniciativa intitulada "Gemeses em movimento".

24 julho – Caminhada

31 julho - Passeio de bicicleta – Orientação

12 agosto -  Torneio da malha / Festa da francesinha

13 agosto - Torneio da malha / Jogo de futebol Residentes vs Emigrantes

14 agosto - Missa campal / Torneio da malha

18 agosto - Tradicional descida do rio Cávado em canoa/kayak

GEMESES EM MOVIMENTO.jpg

22 MIL PESSOAS VISITARAM A VERDADEIRA ALDEIA GALAICA EM ESPOSENDE

A recriação histórica, “Galaicofolia, 2000 anos de festa!” registou novo recorde de visitantes, comprovando a afirmação do evento na programação cultural e turística de Esposende. 22 mil pessoas visitaram o monte de S. Lourenço, na freguesia de Vila Chã, local que, durante três dias, serviu de cenário a uma aldeia galaica e a todas as vivências que marcavam o quotidiano de há 2000 anos.

DSC09941 (2).JPG

Para o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, a Galaicofolia “é uma marca do Município que visa afirmar o município no plano turístico e divulgar o património concelhio, contribuindo também para a dinamização da economia local”. Por isso, o autarca enquadra o evento na estratégia de promoção e valorização do concelho, que passa não só por atrair mais turistas e visitantes, mas também por fixar população.

A parceria da Câmara Municipal de Esposende e da Junta de Freguesia de Vila Chã proporcionou um evento de forte cariz cultural, com um perfil de lazer e entretenimento que pretende levar ensinamentos aos mais novos. De resto, no Centro Interpretativo de S. Lourenço decorrem, ao longo do ano, diversas atividades de conhecimento e defesa do património. A Galaicofolia pretende, por isso, ser um pequeno excerto da riqueza cultural e arquitetónica do concelho de Esposende, razão pela qual ocupa um lugar de destaque no Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo do Município de Esposende. O objetivo é dar a conhecer o território e atrair visitantes e turistas, valorizando o património do concelho, nomeadamente o arqueológico.

Ao longo de três dias foi recriado o “modus vivendi” da aldeia galaica existente há cerca de 2000 anos, no Castro de S. Lourenço, monte sobranceiro à cidade de Esposende. Foram dias de verdadeira folia, onde a animação conviveu com a gastronomia, as recriações históricas, a música, o teatro e a dança, entre muitas e variadas atividades dirigidas a todo o tipo de públicos. Os pontos altos da edição deste ano radicaram num acampamento romano, em espetáculos de fogo noturnos e recriações que tiveram o sal como elemento central da edição deste ano. Mais de cem voluntários contribuíram para que esta fosse mais uma edição coroada de êxito.

ESPOSENDE ACOLHE FESTIVAL INTERNACIONAL DE MÚSICA DA COSTA ATLÂNTICA

Esposende, 27 de julho a 6 de agosto de 2016

O Festival Internacional de Música da Costa Atlântica, premiado em 2015 pela Comissão Europeia com o selo de qualidade artística EFFE,  decorre pelo 2º ano consecutivo na cidade de Esposende entre os dias 27 de julho e 6 de agosto de 2016. O Festival traz à cidade cerca de 200 músicos e maestros de 26 nacionalidades diferentes, e oferece um extraordinário programa artístico que inclui Concursos de Direção de Orquestra e de Jovens Solistas, Recitais, masterclasses de instrumento e Concertos Sinfónicos pela Orquestra Internacional de Jovens da Costa Atlântica.

Cartaz2016.jpg

Atividades do Festival abertas ao público em geral:

30 de julho, 17.00h, Fórum Rodrigues Sampaio - Recital Jovens Solistas da Costa Atlântica

30 de julho,  21.30h, Fórum Rodrigues Sampaio - Recital Jovens Solistas da Costa Atlântica

4 de Agosto, 22h, Igreja do Senhor dos Navegantes, Vila do Conde - Concerto pela Orquestra Internacional de Jovens da Costa Atlântica dirigido pelo maestro Luis Miguel Clemente

6 de Agosto, 22h, Largo dos Bombeiros - Concerto pela Orquestra Internacional de Jovens da Costa Atlântica dirigido pelo maestro Luis Miguel Clemente

Organização: Orquestra da Costa Atlântica - associação de música e cultura, sediada em esposende desde 2015

Direção artística: Ana Carolina Capitão

Mais informações em www.atlanticoastorchest

JONINHAS VILAR CAMPEÃO DO I OPEN DE KARATE HCM

Atleta de Esposende sagra-se campeão em karaté

Decorreu no sábado, 23 de julho, no Pavilhão Municipal da Mealhada, o I OPEN DE KARATE HCM.

A.jpg

A prova, muito bem organizada pela secção de karaté do Hóquei Clube da Mealhada, contou com o apoio da FNK-P Federação Nacional de Karaté e teve como responsável máximo da arbitragem, o Sensei Joaquim Fernandes, Presidente do Conselho de Arbitragem da FNK-P.

O atleta da BUSHIDO AK, Joninhas Vilar, cadete -52 kg, voltou a sagrar-se campeão em mais um torneio de karaté, desta vez num open de cadetes, completando assim, uma época desportiva bastante interessante, pois durante a presente época, venceu em -52 kg, -57kg, -60kg, -63kg e agora, num open com atletas de diversos pesos, dentro do escalão de cadetes.

B (1).jpg

GALAICOFOLIA REGRESSA AO CASTRO DE S. LOURENÇO EM ESPOSENDE

A verdadeira folia galaica 

A recriação histórica, “Galaicofolia, 2000 anos de festa!” abriu ao público, às 18 horas de hoje, sexta-feira, 22 de julho e estará aberta ao público, até às 4 horas da manhã, na sexta e no sábado e até às 24 horas no domingo.

IMG_2136.JPG

A parceria da Câmara Municipal de Esposende e da Junta de Freguesia de Vila Chã proporciona um evento de forte cariz cultural, com um perfil de lazer e entretenimento que pretende levar ensinamentos aos mais novos. De resto, no centro interpretativo de S. Lourenço, onde se realiza o evento, decorrem, ao longo do ano, diversas atividades de conhecimento e defesa do património.

A Galaicofolia pretende ser um pequeno excerto da riqueza cultural e arquitetónica do concelho de Esposende, razão pela qual ocupa um lugar de destaque no Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo do Município de Esposende. O objetivo é dar a conhecer o território e atrair visitantes e turistas, valorizando o património do concelho, nomeadamente o arqueológico.

Ao longo destes três dias, será recriado o modus vivendi da aldeia galaica existente há cerca de 2000 anos, no Castro de S. Lourenço, monte sobranceiro à cidade de Esposende. Serão dias de verdadeira folia, onde a animação convive com a gastronomia, as recriações históricas, a música, o teatro e a dança, entre muitas e variadas atividades dirigidas a todo o tipo de públicos.

O presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, aponta a Galaicofolia como “uma marca do Município que visa afirmar o concelho no plano turístico e divulgar o património concelhio, contribuindo também para a dinamização da economia local”. O autarca enquadra o evento na estratégia de promoção e valorização do concelho, que passa não só por atrair mais turistas e visitantes, mas também por fixar população.Sobre o certame deste ano, o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira destacou as melhorias ao nível do espaço onde decorre a Galaicofolia. "Investimos 150 mil euros na compra deste terreno onde estamos agora é melhoramos as condições em que decorre o evento".

O autarca espera grande adesão, até porque está garantido que a temperatura vai subir. "Vamos ter muita gente neste evento que é já uma imagem de Esposende", sustentou.

O orçamento deste ano ronda os 80 mil euros, gastos na animação e em todos os melhoramentos efetuados no espaço envolvente e que incluiu a própria cidade e freguesias do concelho.

Sobre as diferenças que vincam a edição deste ano, Benjamim Pereira destaca que "antes havia forte componente de folk que absorvia grande parte do orçamento. Agora interação entre pessoas que visitam e grupos que animam o espaço", referiu o autarca.

Dando continuidade a um projeto que visa recriar fielmente a vivência castreja, a Galaicofolia apresentará várias áreas temáticas, possibilitando uma oferta para todo o tipo de públicos. O visitante pode encontrar o Espaço Zythos (Spatium Zythos), termo grego para denominação de cerveja, local dedicado aos petiscos, à cerveja artesanal e à cidra e onde haverá muita animação.

Como usual, na zona alimentar (Tabernae), os visitantes poderão deliciar-se com os prazeres da comida galaica e romana. Do menu constam pratos de peixe e de carne, à semelhança da época, com destaque para os pratos de caça. Poderá apreciar estes pratos ao som da música e da dança.

No Curral (Stabulum), estarão concentrados os animais domésticos que faziam parte do quotidiano da vida dos galaicos, fosse para a alimentação, transporte, trabalho ou para utilização das suas peles, tanto no vestuário como em outros artefactos.

Outro dos espaços que o visitante encontrará é o Mercado Romano (Fórum), local onde pode negociar os materiais, os utensílios, os adornos e mesmo os produtos alimentares, à semelhança da época. Aqui haverá artesãos com os seus artigos expostos e a trabalhar ao vivo.

Nos espaços comuns, como o Mercado Romano, a Muralha, o Castro, o Acampamento Romano e a Arena acolhem diversos espetáculos, cabendo nesta última a recriação do treino de soldados, o combate de gladiadores e demonstração de tiro com várias armas – arco, balistra e catapulta.

Haverá ainda workshop’s dos ofícios de cordoaria e ferreiro, demonstração de voo de aves de rapina, recriações teatrais e desfile que captará, com toda a certeza, a atenção do visitante.

Enraizarte e Gambuzinos garantem a animação musical, mas a oferta alarga-se à recriação teatral, pelo Perjocum, a espetáculos de fogo, com o Jugling Fire e demonstrações de aves de rapina. Pelo caminho, há sempre oportunidade para experimentar a queimada galaica e provar a gastronomia bimilenar.

Para os mais novos há o espaço Caturo (Ludus Caturi), nome da mascote do Serviço Educativo do Centro Interpretativo de S. Lourenço, local reservado a jogos, oficinas, histórias e muitas brincadeiras. Aqui a pequenada poderá experimentar o tiro com catapulta, especialmente preparada para ela, além de uma surpresa a descobrir no local.

Para os mais corajosos haverá o Desafio Galaico, onde poderão experimentar atividades mais radicais, terminando a atividade como autênticos guerreiros.

A organização disponibilizará parques de estacionamento grátis e transporte gratuito de Esposende para Vila Chã e vice-versa durante todo o período do evento. Aconselhamos o uso do transporte gratuito para maior comodidade do visitante.

DESENHADORES MARCAM ENCONTRO EM ESPOSENDE

“Nós e os Cadernos” junta doze desenhadores em Esposende

Esposende acolhe, entre 22 e 24 de julho, a iniciativa “Nós e os Cadernos”, encontro destinado a falar sobre cadernos, sobre o desenho e o desenhar, sobre o documento e o documentar. Estão agendadas duas mesas redondas e eleitos três locais de referência, para doze desenhadores registarem o seu “apontamento”.

nós e os cadernos.jpg

Eduardo Salavisa, Eduardo Côrte-Real, Alexandra Belo, Vitor Mingacho, Tiago Cruz, Pedro Cabral, Mário Linhares, Marco Costa, Manuel San Payo, Manuel João Ramos, Ketta Linhares e José Louro vão debater com os presentes (entrada livre) a opinião sobre um registo que, apesar de privado e íntimo, merece ser partilhado e, assim, passa a ser uma outra coisa.

No dia 23, sábado, às 10H00, o encontro está marcado para o jardim do Largo Comendador Correia Leite, em Fão, de onde os desenhadores partirão à descoberta da vila. Nesse mesmo sábado, entre as 15H00 e as 18H00, o local de desenho será o Castro de São Lourenço em Vila Chã, aproveitando para vivenciar a “Galaicofolia, 2000 anos de festa” e outros locais da envolvente. No domingo, dia 24, entre as 10H00 e as 13H00, o local de concentração será o Largo Rodrigues Sampaio, em Esposende, a partir do qual os participantes se deslocarão conforme os seus interesses e motivações.

Nos dias 22 e 23, entre as 21H30 e as 23H30, realizam-se as mesas redondas sob o tema “Nós e os Cadernos”.

Eduardo Salavisa, um dos oradores nas mesas redondas, desenhador do quotidiano, parte para o evento “Nós e os Cadernos” com a questão: “E porquê no caderno? Desenha, escreve e expõe sobre Diário Gráfico em qualquer lugar e circunstância nas suas viagens sem data e sem itinerário.

Já a dupla Mário Linhares e Ketta Linhares soma ao debate a perspetiva d’O caderno como instrumento de ensino’. Ele, português nascido em Oeiras; ela, timorense nascida em Dili.

Ele, diretor de educação dos Urban Sketchers Portugal. Ela, líder do projeto artesanal Laloran, cadernos para desenhar e escrever. Ele, lidera projetos humanitários desde 97 e relaciona-os com o desenho, em retiros de diários gráficos, sob o tema “O espiritual no Desenho”; Ela, utiliza os cadernos como laboratório de experiências em que o desenho e as colagens de “coisas inúteis” compõem histórias únicas. Ambos são co-autores do livro diário de viagem “Costa do Marfim”, premiado em França.

Esta iniciativa, para além de colocar Esposende no mapa dos grandes desenhadores nacionais e da comunidade dos Urban Sketchers, pretende ainda dar a conhecer e envolver a comunidade local nesta forma de arte. Está prevista ainda a edição de um livro com os desenhos realizados durante o evento, que se traduzirá numa importante forma de dar a conhecer Esposende e a sua beleza.

ESPOSENDE REALIZA GALAICOFOLIA NO CASTRO DE S. LOURENÇO

Galaicofolia, 2000 anos de festa

O Castro de S. Lourenço, em Vila Chã, vai acolher, nos dias 22, 23 e 24 de julho, mais uma edição da “Galaicofolia – 2000 anos de festa”, um evento cultural, de lazer e entretenimento, promovido pela Câmara Municipal de Esposende, em parceria com a Junta de Freguesia de Vila Chã e que este ano tem como tema principal o sal. As portas do recinto abrem às 18 horas de sexta-feira, dia 22.

galaicofolia.jpg

Esta iniciativa insere-se no Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo do Município de Esposende, com o propósito de dar a conhecer o território e atrair visitantes e turistas, valorizando o Património do concelho, nomeadamente o arqueológico.

Ao longo de três dias, será recriado o modus vivendi da aldeia galaica existente há cerca de 2000 anos, no Castro de S. Lourenço, monte sobranceiro à cidade de Esposende. Serão dias de verdadeira folia, onde a animação convive com a gastronomia, as recriações históricas, a música, o teatro e a dança, entre muitas e variadas atividades dirigidas a todo o tipo de públicos.

O presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, aponta a Galaicofolia como “uma marca do Município que visa afirmar o concelho no plano turístico e divulgar o património concelhio, contribuindo também para a dinamização da economia local”. O autarca enquadra o evento na estratégia de promoção e valorização do concelho, que passa não só por atrair mais turistas e visitantes, mas também por fixar população.

Dando continuidade a um projeto que visa recriar fielmente a vivência castreja, a Galaicofolia apresentará várias áreas temáticas, possibilitando uma oferta para todo o tipo de públicos. O visitante pode encontrar o Espaço Zythos (Spatium Zythos), termo grego para denominação de cerveja, local dedicado aos petiscos, à cerveja artesanal e à cidra e onde haverá muita animação.

Como usual, na zona alimentar (Tabernae), os visitantes poderão deliciar-se com os prazeres da comida galaica e romana. Do menu constam pratos de peixe e de carne, à semelhança da época, com destaque para os pratos de caça. Poderá apreciar estes pratos ao som da música e da dança.

No Curral (Stabulum), estarão concentrados os animais domésticos que faziam parte do quotidiano da vida dos galaicos, fosse para a alimentação, transporte, trabalho ou para utilização das suas peles, tanto no vestuário como em outros artefactos.

Outro dos espaços que o visitante encontrará é o Mercado Romano (Fórum), local onde pode negociar os materiais, os utensílios, os adornos e mesmo os produtos alimentares, à semelhança da época. Aqui haverá artesãos com os seus artigos expostos e a trabalhar ao vivo.

Nos espaços comuns, como o Mercado Romano, a Muralha, o Castro, o Acampamento Romano e a Arena acolhem diversos espetáculos, cabendo nesta última a recriação do treino de soldados, o combate de gladiadores e demonstração de tiro com várias armas – arco, balistra e catapulta.

Haverá ainda workshop’s dos ofícios de cordoaria e ferreiro, demonstração de voo de aves de rapina, recriações teatrais e desfile que captará, com toda a certeza, a atenção do visitante.

Enraizarte e Gambuzinos garantem a animação musical, mas a oferta alarga-se à recriação teatral, pelo Perjocum, a espetáculos de fogo, com o Jugling Fire e demonstrações de aves de rapina. Pelo caminho, há sempre oportunidade para experimentar a queimada galaica e provar a gastronomia bimilenar.

Para os mais novos há o espaço Caturo (Ludus Caturi), nome da mascote do Serviço Educativo do Centro Interpretativo de S. Lourenço, local reservado a jogos, oficinas, histórias e muitas brincadeiras. Aqui a pequenada poderá experimentar o tiro com catapulta, especialmente preparada para ela, além de uma surpresa a descobrir no local.

Para os mais corajosos haverá o Desafio Galaico, onde poderão experimentar atividades mais radicais, terminando a atividade como autênticos guerreiros.

A organização disponibilizará parques de estacionamento grátis e transporte gratuito de Esposende para Vila Chã e vice-versa durante todo o período do evento. Aconselhamos o uso do transporte gratuito para maior comodidade do visitante.

 

galaicofolia1.jpg

TRANSPORTE DE PASSAGEIROS EM ESPOSENDE PASSA A SER GERIDO PELA AIT CÁVADO

O Município de Esposende, à semelhança dos seus congéneres de Amares, Vila Verde e Terras de Bouro, assinou os contratos interadministrativos de delegação de competências na Comunidade Intermunicipal (CIM) Cávado, em matéria do serviço público de transporte de passageiros, facto que leva à criação de uma nova estrutura responsável pela gestão: Autoridade Intermunicipal de Transportes (AIT) Cávado. Pretende-se que este novo modelo de gestão venha dar resposta às reais necessidades das populações, principalmente as mais isoladas e que enfrentam o problema da falta de carreiras.

central camionagem.jpg

Este plano para a criação de uma rede intermunicipal, prevê a organização da intermodalidade, a bilhética integrada e até a gestão de paragens. Pretende-se que seja alcançada uma maior eficiência e gestão sustentável deste serviço, passando a CIM Cávado a ser responsável pelas carreiras intermunicipais que se desenvolvam dentro da NUT III Cávado e ainda daquelas que se desenrolem para além da NUT III Cávado, mas cujo percurso esteja, em mais de 50%, nela localizado.

O presidente da Câmara de Esposende entende que esta delegação de competências trará vantagens para o único concelho litoral do distrito de Braga. “O concelho de Esposende sente, atualmente, muitas dificuldades em termos de transportes públicos. É necessário reforçar a ligação ao concelho de Braga. A A11 apenas resolve o problema de quem circula em carro próprio. Queremos encontrar um sistema que ajude a descongestionar o troço da Estrada Nacional 13, em Esposende, durante o período de verão. O problema ficaria resolvido com um sistema de transporte público que levasse as pessoas até à praia”, considera Benjamim Pereira.

Segundo os responsáveis da CIM, esta medida agora implementada favorece os municípios mais pequenos, uma vez que muitos destes serviços não são estritamente municipais, mas interconcelhios. A Autoridade Intermunicipal de Transportes (AIT) Cávado deverá estar a funcionar em pleno até final do ano e articulará a ação dos operadores, obrigando a ajustar a sua conduta às necessidades das populações.

No âmbito da reorganização do Sistema de Transportes em Portugal, a nova lei prevê a delegação de competências de gestão dos sistemas de transportes públicos, do Estado para o poder local, para as CIM e municípios. Antes estavam centralizados no Instituto da Mobilidade e Transportes.

II MEGA AULA DE KARATÉ BUSHIDO AK – ESPOSENDE FOI UM MEGA SUCESSO!

A Cidade de Esposende recebeu no dia 13 de julho, em frente às Piscinas Foz do Cávado, a II MEGA AULA DE KARATÉ BUSHIDO AK – ESPOSENDE. O evento foi organizado pela BUSHIDO - ASSOCIAÇÃO DE KARATÉ DE ESPOSENDE e contou com a participação de dezenas de crianças, jovens e adultos, que passaram uma tarde divertidíssima, com muita alegria, muita atividade física e claro, muito KARATÉ!

O evento contou com o importante apoio de:

- ESPOSENDE 2000

- ASSOCIAÇÃO DE PAIS DA BUSHIDO AK

- ASSOCIAÇÃO DE CIDADÃOS DE ESPOSENDE

- PIZZARIA SIAMO IN DUO

- CLÍNIDA IRSMED

- ABÍLIO CARDOSO

esposendeartesmarc (1).jpg

esposendeartesmarc (2).jpg

esposendeartesmarc (3).jpg

esposendeartesmarc (4).jpg

esposendeartesmarc (5).jpg

esposendeartesmarc (6).jpg

ESPOSENDE APOIA DESPORTOS NÁUTICOS

Município instala apoios para desportos náuticos

O Município de Esposende vai proceder à instalação de estruturas de apoio aos desportos náuticos, nas praias de Suave Mar e Ofir, devido ao crescimento da prática de desportos ligados ao mar que se regista nesses dois locais. Assim, a autarquia procedeu à aquisição de três módulos que serão colocados nessas praias, em substituição dos módulos em condições precárias existentes

surf.jpg

Com esta medida, a Câmara Municipal de Esposende pretende proporcionar mais e melhores condições para a prática desportiva das modalidades de surf, bodyboard e outras que venham a ser incrementadas, no âmbito da ação das escolas que desenvolvem as suas atividades nessas praias.

Já há alguns anos, o Município de Esposende havia colocado estruturas de apoio aos desportos nas praias de Suave Mar e Apúlia, altura em que foi assumido o propósito de alargar o âmbito a outras praias onde a prática desportiva existe.

Passados estes anos e fruto do aparecimento de escolas de surf e bodyboard com prática efetiva, a Câmara Municipal pretendeu dotar estes locais com estruturas mais funcionais e apelativas. De resto, e uma vez que a prática destas modalidades é uma realidade, foram assumidos contratos de comodato de instalações, pelo período de um ano, com o Esposende Surf Team (Centro de Intervenção Cultural e Social de Palmeira de Faro), Onda Magna e Centro de Surf de Esposende (Forum Esposendense).

De resto, a crescente procura que aponta Esposende como destino para a prática destes desportos, o envolvimento das entidades na implementação de novas práticas, deixam antever a afirmação de Esposende como local de enorme potencial para os desportos náuticos.

Lembre-se que o Município de Esposende considera a prática de desportos náuticos como um fator de desenvolvimento, razão que levou a elencá-los como produtos estratégicos definidos nos planos de desenvolvimento desportivo e turístico.

Numa perspetiva mais global, Esposende está a desenvolver, juntamente com os municípios de Viana do Castelo e Caminha, o projeto de âmbito internacional, “Surfing Europe”, cofinanciado pela comunidade europeia e que pretende promover externamente estes destinos como excelentes “spots” para a modalidade, rivalizando com outras regiões do país.

surf1.jpg

FEIRA DE ARTESANATO DE ESPOSENDE DESTACA TECELAGEM MANUAL

Tecelagem manual é atração na Feira de Artesanato de julho

A edição de julho da Feira de Artesanato de Esposende vai dar destaque à QUITO, uma marca 100% portuguesa, onde o macramé e o crochet se destacam, entre peças cuidadosamente feitas à mão, utilizando como matéria prima desperdícios têxteis, fio de algodão português e troncos de madeira das nossas praias. O certame realiza-se no próximo domingo, dia 17, entre as 10h00 e as 19h00, no Largo Rodrigues Sampaio, e é de acesso livre.

quito.jpg

Dejanira Abreu Carmo, natural de Coimbra, nasce a 14 de novembro de 1980. Vivendo a sua infância e adolescência no seio de uma família tradicional minhota, foi absorvendo a sensibilidade artística de sua avó, tios e primos, todos eles ligados à música, desenho, pintura, arquitetura e dança. 

Licenciada em arquitetura, exerce esta atividade em Lisboa, durante 11 anos, até decidir regressar ao Norte para dedicar-se às artes e ofícios. Com o pai, seu mestre, aprendeu a trabalhar o couro, o vidro e o macramé, sendo este último, objeto do seu maior interesse. Nasce assim a QUITO // arts&knots.  

Tapeçarias, porta-vasos, candeeiros e cestas são as peças chave da coleção “Field” (Campo) de 2016, criadas de forma única e procurando ir de encontro à necessidade e sensibilidade das pessoas.

A Feira de Artesanato é promovida pela Câmara Municipal de Esposende, com o intuito de valorizar o artesanato e promover os valores patrimoniais culturais e turísticos do concelho e das regiões do país em geral, conferindo, simultaneamente, maior dinâmica e animação à cidade.