Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

IPCA QUER LEVAR ENSINO SUPERIOR PÚBLICO PARA FAMALICÃO

Objetivo foi publicamente declarado na cerimónia de tomada de posse de Maria José Fernandes como presidente da instituição

O Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA), com sede em Barcelos, quer trazer o ensino superior público para Vila Nova de Famalicão. O objetivo foi publicamente declarado na última segunda-feira, em Barcelos, na cerimónia de tomada de posse da nova presidente da instituição.  Maria José Fernandes disse que, a ideia “é criar em Famalicão um polo do IPCA, onde serão ministrados cursos técnicos superiores profissionais”. E acrescentou “A nossa expectativa é termos esses cursos a funcionar em Famalicão já no ano letivo 2018/2019”.

IPCA.JPG

A vontade expressa pela presidente do IPCA foi bem recebida “com muito agrado” pelo Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que esteve presente na cerimónia e ouviu de viva voz Maria José Fernandes a explicar que “como Famalicão é um concelho muito industrializado, o objetivo é responder às necessidades das empresas ali localizadas, muitas delas com dificuldades em encontrar mão-de-obra especializada”.

Paulo Cunha revela que o objetivo expresso pela nova presidente da instituição é resultado de um trabalho conjunto que tem vindo a ser desenvolvido de há vários anos a esta parte entre o IPCA, o Município e as diversas instituições que integram a Rede Local de Educação e Formação, ao nível do diagnóstico de necessidades de ensino. A oferta de formação de nível 5 (Cursos Superiores Técnicos Profissionais e Cursos de Especialização Tecnológica) é precisamente reconhecida como uma das lacunas do território, não havendo resposta ao prosseguimento de estudos dos alunos que terminam os cursos profissionais e que pretendem prosseguir os estudos.  

Maria José Fernandes tomou posse na segunda-feira como presidente do IPCA, numa cerimónia em que foram também empossados os vice-presidentes, Agostinho Silva e Patrícia Gomes.

O Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA) é uma instituição do ensino superior público português, criado em 1994, pelo Decreto-Lei 304/94 de 19 de Dezembro. Oferece cursos de licenciatura, mestrados, especialização tecnológica, pós-graduação, em regime diurno e pós-laboral. Constituído por três escolas, Escola Superior de Gestão, Escola Superior de Tecnologia e Escola Superior de Design. O IPCA é uma Instituição de ensino superior público que realiza atividades nos domínios de formação graduada e pós-graduada, com a preparação de profissionais com elevado nível de qualidade.

Nova direção do IPCA.JPG

ESTUDANTES DE FAMALICÃO DEBATEM FUTURO DO ENSINO E RECONHECIMENTO DE COMPETÊNCIAS

Alunos do 3.º ciclo e secundário de Famalicão reuniram-se em Assembleia de Estudantes. Paulo Cunha marcou presença no encontro

A Escola de hoje não valoriza as competências não formais, não existindo uma articulação entre os aspetos formais e não formais no processo de avaliação das aprendizagens. Esta é uma das principais conclusões retirada da Assembleia de Estudantes de Vila Nova de Famalicão, que decorreu no passado dia 5 de julho, no Auditório do Agrupamento de Escolas de Camilo Castelo Branco, e que reuniu os alunos do 3º ciclo e ensino secundário dos estabelecimentos de ensino do concelho.

Assembleia de Estudantes.jpg

 

De acordo com os jovens estudantes, “o perfil do aluno do século XXI: criativo, interventivo, participativo, autónomo, com espírito critico e responsável, não se compactua com os currículos extensos, pouco objetivos e em que não há uma integração de saberes”. Assim, os estudantes defendem que deveria haver uma maior preocupação das Escolas em conseguir integrar as competências transversais que são desenvolvidas pelos estudantes através da sua participação em projetos ou clubes dentro e fora da escola. Da mesma forma, também foram unânimes em referir que o processo de avaliação deve ser cada vez mais formativo e não estar apenas dependente dos resultados dos testes.

A Assembleia de Estudantes decorreu durante todo o dia e contou com a presença do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha,  e dos vereadores do município Leonel Rocha, responsável pelos pelouro do Conhecimento e Empreendedorismo, e Sofia Fernandes, responsável pelos pelouros da Família, Juventude, Mobilidade e Saúde Pública.

Para Paulo Cunha, os estudantes devem assumir um papel interventivo, ativo e colaborativo na defesa de uma Educação dirigida aos seus interesses.

CACHAPUZ DISTINGUE ALUNOS DE ECONOMIA E GESTÃO DA UNIVERSIDADE DO MINHO

Cachapuz distingue alunos da EEG-UMinho pelo excelente desempenho no 18º Caso de Gestão

A Escola de Economia e Gestão da UMinho, em parceria com a Cachapuz, recebeu hoje, segunda-feira dia 17 de julho, no campus de Gualtar, em Braga, a Sessão de Encerramento do 18º Caso de Gestão – Cachapuz – Bilanciai Group, o culminar de um semestre de interação entre a UMinho e a Cachapuz, cuja apresentação dos trabalhos das 10 equipas envolvidas no projeto deste ano havia ocorrido no passado dia 16 de junho.

Cachapuz_EEG_1707_1.png

Em 2017, a Cachapuz foi a empresa parceira no Caso de Gestão que constitui uma unidade curricular de projeto, realizado no final de curso, onde os estudantes, trabalhando em equipa, aplicaram de forma integrada os conhecimentos interdisciplinares adquiridos e as competências desenvolvidas ao longo do curso na resolução de um caso/problema de gestão. Este Caso de Gestão tem como objetivo primordial preparar os estudantes para a resolução de problemas reais de gestão, desenvolvendo ainda competências individuais e de equipa, de diagnóstico, análise e apresentação de soluções para esses problemas reais apresentados pelas empresas que se associam a esta ação.

Cachapuz_EEG_1707_2.png

Nesta edição realçou-se a excelência da qualidade dos trabalhos apresentados, meritórios de elogios por parte da Cachapuz e dos docentes envolvidos. Algumas das medidas propostas foram ou serão aplicadas pela empresa, evidenciando a sua qualidade técnica, adequação à cultura da empresa e aplicabilidade à realidade de gestão da mesma. Pelo excelente desempenho desses alunos, a Cachapuz destacou os alunos com a entrega de certificados de excelência, de mérito e de participação. Destacou-se ainda uma equipa de excelência que foi galardoada com um troféu Cachapuz, sendo que dois dos seus alunos foram convidados pela empresa para realizar um estágio remunerado na área da gestão.

A sessão contou com a presença do Presidente da EEG-UMinho, Professor Doutor Rocha Armada, da Direção da Cachapuz, liderada pela Drª Graça Coelho, CEO da empresa, a Diretora do Curso de Gestão, Professora Doutora Carla Freire, o Coordenador do Caso de Gestão, Professor Doutor Joaquim Silva e ainda os docentes-tutores e todos os alunos envolvidos no Caso de Gestão.

Cachapuz_EEG_1707_3.png

Cachapuz_EEG_1707_4.jpg

FAMALICÃO DISTRIBUI GRATUITAMENTE MANUAIS ESCOLARES A TODOS OS ALUNOS DO CONCELHO

Câmara de Famalicão alarga gratuitidade de manuais escolares ao 2.º ciclo. Município vai distribuir gratuitamente os livros a todos os alunos do concelho

As famílias com crianças a frequentar o 5.º e 6.º ano do 2.º Ciclo do Ensino Básico em Vila Nova de Famalicão não vão ter que comprar os manuais escolares referentes às disciplinas nucleares – Português, Matemática, Inglês, História e Geografia de Portugal e Ciências Naturais.

AFS_0250.JPG

A medida entra em vigor já a partir do ano letivo 2017-2018 e surge depois do Governo ter assegurado o empréstimo dos manuais a todo o 1.º ciclo.

No arranque do ano letivo 2016-2017, na Escola Básica Integrada de Gondifelos, Paulo Cunha tinha garantido que “caso o governo cumpra com a promessa de estender ao 2.º, 3.º e 4.º ano o empréstimo dos manuais escolares, que aconteceu para o primeiro ano, a Câmara Municipal de Famalicão avançará com a cedência dos livros para o segundo ciclo, ou seja para o 5.º e 6.º ano”. O autarca não esqueceu a promessa e a autarquia avança mesmo para a concretização desta medida de grande alcance social, reinvestindo no mesmo setor e com a mesma filosofia a verba financeira que há vários anos destinava para o 1.º Ciclo em Vila Nova de Famalicão.

Ao todo, serão beneficiados 2.500 alunos que vão frequentar o 5.º e o 6.º ano no concelho. A ação implica um investimento municipal de 250 mil euros. A autarquia vai voltar também a oferecer gratuitamente as fichas de apoio a todas as crianças do 1.º ciclo, beneficiando perto de cinco mil crianças, num investimento de cerca de 130 mil euros. Para além disso, o município disponibiliza ainda uma verba de 10 mil euros para aquisição de livros para o Banco de Livros Escolares, caso exista essa necessidade, destinado ao empréstimo de manuais a famílias com filhos noutros ciclos de ensino, que não disponham de condições financeiras para os adquirir. Ao todo, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai investir 390 mil euros com a aquisição dos manuais escolares.

Isto significa que uma família com um filho no 1.º Ciclo do Ensino Básico e outro no 2. Ciclo vai poupar perto de 150 euros em Famalicão com a aquisição dos livros escolares.

Com esta aposta, a autarquia deixa um sinal claro à comunidade de encarar a educação como um investimento e nunca como uma poupança. No fundo, o que a autarquia fez foi transferir a verba que era investida no primeiro ciclo, para o segundo ciclo, reforçando para chegar a todos os alunos.

“É um investimento na Educação e nas Famílias de Vila Nova de Famalicão”, diz o Presidente da Câmara Municipal, falando numa medida com um “impacto direto importante nos orçamentos das famílias do concelho”.   

Refira-se que ao longo de quinze anos, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão ofereceu os manuais escolares e fichas de apoio a todas as crianças do 1.º ciclo do ensino básico no concelho, tendo sido a primeira Câmara do país a adotar a medida que é uma realidade em Famalicão desde o ano letivo 2001/2002.

AFS_0253.JPG

GUIMARÃES CONSTRÓI ESCOLA DAS TAIPAS

FICA CONCLUÍDA EM ABRIL DE 2018

Câmara de Guimarães começa a construir a nova EB 2,3 das Taipas

Obra com investimento superior a 8 milhões de euros fica concluída na primavera de 2018. Atual edifício será demolido. 

Guimaraes_Escola_Taipas_Projeto.jpg

A Câmara Municipal de Guimarães principia esta terça-feira, 04 de julho, a construção da nova EB 2,3 das Taipas, uma obra cujo valor é de sete milhões, oitocentos e oitenta e nove mil, vinte euros e dezassete cêntimos, montante ao qual acresce a taxa de IVA em vigor. A atual escola será demolida e o novo edifício vai ser construído de raiz dentro de um prazo de 270 dias, equivalentes a nove meses.

Com uma área total de 11.200 metros quadrados, a nova escola, composta por três edifícios, terá 16 salas de aulas, salas de música, salas de informática, um pavilhão gimnodesportivo com bancadas, 2 ginásios, balneários, um auditório, laboratórios e núcleo de atividades artísticas e oficinais, biblioteca, refeitório, sala polivalente, além de espaços destinados ao corpo docente e não docente, como sala de professores, administração e uma secretaria.

Durante o período de realização de obras, os alunos da EB 2,3 das Taipas vão frequentar aulas nas diversas escolas da zona geográfica do Agrupamento das Taipas, estando garantidas, desta forma, as condições de conforto para a comunidade escolar quando iniciar o novo ano letivo.

FAMALICÃO INCENTIVA TROCA DE MANUAIS ESCOLARES

Cedência de livros deve ser efetuada na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco. Banco de Livros Escolares de Famalicão recebe manuais até 13 de Julho

À semelhança dos anos anteriores, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão relança a campanha de recolha de manuais escolares usados, aproveitando a oportunidade gerada pela proximidade do encerramento de mais um ano letivo. A cedência dos manuais usados, do 5º ano ao 12º ano, deverá ser efetuada até 13 de julho, na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, Polos da Biblioteca, sedes de Agrupamentos de Escolas e Cooperativas de Ensino do concelho. A divulgação da listagem dos livros disponíveis para empréstimo será depois publicada na página da internet da Biblioteca Municipal, em http://www.bibliotecacamilocastelobranco.org/, no dia 24 de julho.

AFS_0332.jpg

No dia seguinte, a 25 de julho, as famílias podem requisitar os livros, sendo que até 8 de agosto, a requisição pode ser efetuada nas sedes dos agrupamentos de escolas e escolas não agrupadas, para alunos do Escalão B, da Ação Social Escolar; na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco e nas sedes dos agrupamentos de escolas e escolas não agrupadas, para os alunos ou encarregados de educação que tenham cedido manuais ao Banco de Livros. A partir de 8 de agosto, e para todos os restantes interessados, a requisição pode ser efetuada na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco.

Os principais objetivos do Banco de Livros são o de desenvolver o sentido de partilha e solidariedade social, promover a reutilização dos manuais escolares e o respeito pelo livro, diminuir os custos de aquisição de manuais escolares e promover a educação ambiental, principalmente junto das gerações mais novas.

De acordo com as normas de participação da iniciativa, a Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco é a entidade responsável pela constituição e gestão do banco de manuais escolares entregues pela população.

Refira-se que, para além do Banco de Livros Escolares, as famílias famalicenses podem, este ano, optar por entregar os livros através do programa ‘Spin’ que será desenvolvido de forma pioneira em Famalicão e em outras autarquias do país. O processo é muito simples e é desenvolvido através da internet em www.spinfamalicao.pt. As famílias só têm que fazer o registo dos manuais que já não precisam, entregando-os posteriormente em bom estado nos pontos de recolha referenciados, e reservar online os do próximo ano. Depois disto, os manuais reutilizados, com garantia de qualidade, chegarão comodamente pela mesma via antes do início do ano letivo e com o desconto respetivo.

Os livros em causa para são sobretudo os do 7.º ao 12.º ano, uma vez que para o primeiro ciclo o Estado garante os manuais e a Câmara as respetivas fichas de trabalho. Já para o 2.º ciclo do ensino básico, a Câmara Municipal vai avançar este ano com a oferta a todos os alunos dos manuais das disciplinas nucleares dos dois anos, nomeadamente das disciplinas de Português, Matemática, Ciências da Natureza, História e Geografia de Portugal e Inglês.

ESCOLAS DE FAMALICÃO APOSTAM NO INTERCÂMBIO INTERNACIONAL

Escolas de Famalicão estão a aproveitar cada vez mais projetos de intercâmbio internacional

Projeto Ser Europa tem vindo a capacitar alunos e escolas para candidatura a projetos de mobilidade no âmbito dos programas comunitários

Alunos de Famalicão envolvem-se cada vez mais em projetos de intecâmbio ....jpg

As escolas de Famalicão colocaram só no ano letivo de 2016/2017 setecentos e trinta e seis alunos em experiências ou projetos de mobilidade, como o Erasmus +, estágios curriculares no estrangeiro e experiências de mobilidade para fins de aprendizagem. Mais de 95% das experiências foram no seio da União Europeia.

Ao nível dos quadros docentes e não docentes os números são também relevantes. Só durante este ano letivo estiveram envolvidos em projetos de mobilidade internacionais mais de cento e sessenta professores e técnicos dos estabelecimentos de ensino de Famalicão.

Com a ativação do programa Ser Europa, o município de Vila Nova de Famalicão começou a monitorizar as experiências de intercâmbio internacional desenvolvidas pelas escolas e a fomentar essas experiências. Diretamente relacionado com o programa, só em 2016/2017 foram envolvidos 171 alunos em pelo menos 60 horas de capacitação e promoção de projetos ligados à cidadania europeia e intervenção socioeducativa. Dos 171 diretamente envolvidos, mais de 80% tiveram o primeiro contacto com este tipo de ações.

O programa está a ser desenvolvido em todas as escolas profissionais, agrupamentos de escolas e cooperativas de ensino do concelho. Os dois anos do programa já fez com que todas as instituições de ensino de Famalicão estejam registadas na Plataforma ECAS da União Europeia e em condições passiveis de se poderem candidatar a projetos de mobilidade no âmbito dos programas comunitários, nomeadamente o Erasmus +.

O vereador da Educação, Leonel Rocha, desataca os números como “muito relevantes”.“Demonstram que as escolas de Famalicão estão atentas às potencialidades do intercâmbio internacional, sendo capazes de identificar e cada vez mais aproveitar os programas europeus como mais uma oportunidade de formação e capacitação ao nível das competências transversais dos jovens famalicenses”, acrescentou.

CIM CÁVADO INVESTE 4 MILHÕES NO COMBATE AO INSUCESSO ESCOLAR

Plano Estratégico constitui ‘momento histórico’ para a Comunidade Intermunicipal

São mais de quatro milhões de euros que a CIM do Cávado vai investir para combater o insucesso escolar na rede educativa da Região. O Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar (PIICIE) do Cávado prevê a implementação de um conjunto de acções municipais e intermunicipais, que visa a melhoria do sucesso escolar dos alunos, reduzindo as saídas precoces do sistema educativo.

CMB28062017SERGIOFREITAS0000007974.jpg

Este Plano, financiado pelo Programa Operacional Norte 2020, inclui a concretização de 16 projectos municipais e três intermunicipais de combate ao insucesso escolar, prevendo-se a contratação de recursos humanos para equipas multidisciplinares, a aquisição de equipamentos e recursos educativos digitais, actividades de enriquecimento curricular, programas para aumentar os níveis de literacia, assim como o reforço dos materiais didáctico-pedagógicos ao dispor das escolas e a implementação de programas de educação para o empreendedorismo.

“Este é um momento histórico para a CIM do Cávado. Esta é a primeira Comunidade Intermunicipal a ver aprovada um projecto nesta área, e é com muita satisfação que abraçamos esta responsabilidade de funcionar como um elemento aglutinador também na área da educação”, referiu Ricardo Rio, presidente da CIM do Cávado, durante a apresentação do Plano que decorreu esta Quarta-feira, 28 de Junho, na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, em Braga.

CMB28062017SERGIOFREITAS0000007975.jpg

Lembrando que “ao longo dos anos as Comunidades Intermunicipais têm tido um papel muito importante de ligação entre os vários municípios e os seus agentes territoriais em áreas como a promoção turística ou o desenvolvimento social”, Ricardo Rio referiu que se abre agora “uma nova janela de ligação na área da educação, que se revela inovadora e extremamente importante”.

Na sessão, que contou também com a presença de Jorge Nunes, do Programa Operacional Regional Norte 2020, o também Autarca Bracarense sublinhou a necessidade de se trabalhar em articulação com todos os agentes locais para que o Plano tenha o êxito esperado. “É importante conhecer a realidade local e encontrar soluções entre todos os parceiros para corrigir este problema que se tem arrastado ao longo dos anos. Todos os agentes educativos têm aqui uma oportunidade única de contribuir para a implementação de propostas concretas para combater o insucesso escolar, dando a este território um futuro com melhores condições de competitividade, de progressão nas carreiras e de inserção no mercado de trabalho”, referiu.

O PIICIE é um instrumento operacional da Estratégia Integrada de Desenvolvimento Territorial e do Pacto de Desenvolvimento e Coesão Territorial da CIM Cávado no domínio educativo. Este Plano assume-se como um importante reforço à estratégia das políticas públicas educativas na sub-região do Cávado.

O processo de elaboração do PIICIE foi liderado pela CIM do Cávado, e resultou da cooperação dos seis Municípios e respectivos Agrupamentos de Escola e Escolas não Agrupadas da NUT III Cávado, que levou à definição de uma estratégia centrada no combate ao insucesso escolar.

CMB28062017SERGIOFREITAS0000007976.jpg

SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO VISITA ARCOS DE VALDEVEZ

Secretário de Estado da Educação, João Costa no Ciclo de Conferências do CENFIPE

João Esteves, presidente da Câmara Municipal, aproveitou a vinda do Secretário de Estado a Arcos de Valdevez para fazer algumas solicitações ao Governo no que toca à Educação

cenfipe_a_beira_ataque_nervos (1) (1).jpg

Decorreu em Arcos de Valdevez, o Ciclo de Conferências do CENFIPE “À Beira de um ataque de nervos”, o qual debateu medos e anseios dos pais e educadores e trouxe até ao concelho oradores e moderadores de diversas áreas, nomeadamente o Sr. Secretário de Estado da Educação, Dr. João Costa, Jorge Rio Cardoso, Adelino Calado, Helena Canhão, Carlos Neto, Rute Sousa Vasco, Marta Cunha, bem como as Jornalistas Ana Guedes Rodrigues (Porto Canal) e Fátima Araújo (RTP).

Neste encontro, com mais de 260 Inscritos, o presidente da Câmara Municipal, João Esteves, aproveitando a presença do Secretário de Estado da Educação, João Costa, referiu que a “educação é um pilar fundamental do processo de desenvolvimento da nossa terra, por isso a Câmara Municipal investiu 5,5 milhões de euros ao nível educativo nos últimos 3 anos (obras, transportes escolares, apoios escolares, AEC’s, alimentação); e solicitou ao Governo a redução do número de alunos por turma, em territórios de baixa densidade, de forma a aumentar a oferta educativa e criar igualdade de oportunidades de estudo; bem como a possibilidade de se criar um Simplex para a educação, de maneira a desburocratizar o sistema, simplificar a vida administrativa do professor, do aluno e da comunidade escolar.

Estes desafios são para o autarca o caminho para melhorar a educação e formação, pois darão ferramentas à população para enfrentar os desafios e contribuirão para fixar população e melhorar a qualidade de vida.

Já o secretário de Estado deu razão ao autarca em diversos aspetos, tendo resultado desta troca de deias a certeza de que se deverá apostar na adequação da oferta à procura e numa formação de qualidade, para que daí resulte a diminuição do desemprego.

O Ciclo de conferencias “À Beira de um ataque de nervos”, serviu para se refletir sobre a educação e o tipo de pessoas/cidadãos que a escola está a formar, já que muitos especialistas alertam para o facto de as crianças terem atividades em excesso, as quais não permitem o desenvolvimento do informal, do lazer, e da brincadeira, base importante da criatividade.

cenfipe_a_beira_ataque_nervos (2).jpg

cenfipe_a_beira_ataque_nervos (3).jpg

cenfipe_a_beira_ataque_nervos (4).jpg

APOIOS À EDUÇÃO E À ECONOMIA LOCAL DOMINAM A PRÓXIMA REUNIÃO DE CÂMARA MUNICIPAL DE CAMINHA

Amanhã, dia 7 de junho, pelas 15H00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho

A Câmara Municipal de Caminha vai reunir amanhã,dia 7 de junho, pelas 15H00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho. Da Ordem do Dia fazem parte 19 propostas, entre as quais submeter à Assembleia Municipal de Caminha a atribuição de dois subsídios para beneficiação da EB1 de Âncora e da EB1 de Moledo, a atribuiràs respetivas juntas de freguesia, no montante de 25 mil euros.

O investimento na educação das crianças e jovens do concelho integra uma boa parte das ordens de trabalhos das reuniões camarárias. Nesta reunião, o executivo vai aprovar e submeter à Assembleia Municipal a atribuição de um subsídio à Junta de Freguesia de Moledo e Cristelo para apoio na requalificação da Escola EB1 de Cruzeiro, no montante de 12 mil euros. Os trabalhos compreendem o rebaixamento do pé direito do espaço do recreio; a construção de um alpendre em chapa pintada; a lavagem do telhados; a reparação de rufos e algerozes; reparação e pintura de alguns espaços; a colocação de uma campainha exterior; a substituição de grelhas de ventilação; a reparação e substituição de fechaduras e puxadores de algumas portas; a substituição de três quadros de lousa por outros em aglomerado de cor branca; a aquisição e colocação de um quadro interativo; a aquisição de oito bancos corridos em madeira e respetivas mesas, entre outros trabalhos.

Ainda no âmbito do apoio à educação, o executivo caminhense vai igualmente aprovar e submeter à Assembleia Municipal a atribuição de um subsídio à Junta de Freguesia de Âncora para apoio na requalificação da Escola EB1 de Âncora, no valor de 13 mil euros. Dos trabalhos fazem parte o arranjo do telhado do edifício principal e da sala azul; pintura interior e exterior e a reparação de mastros porta bandeiras e de fechaduras de portas.

O apoio e potenciação da economia local é também uma das prioridades do executivo. Neste sentido, o executivo vai aprovar submeter à Assembleia Municipal uma medida excecional relativa à ocupação de espaço público, para instalação de esplanadas na Avenida Ramos Pereira, em Vila Praia de Âncora.

O executivo vai também pronunciar-se sobre o protocolo a celebrar entre a Câmara Municipal e a Associação de Triatlo de Caminha para a organização do Triatlo Longo de Caminha, que este ano se realiza a 24 de junho e vai na sua V edição.

FUNDADOR DA UNIVERSIDADE LUSÍADA FALECEU AOS 99 ANOS DE IDADE

Município de Famalicão de luto pela morte do Prof. Dr. António Martins da Cruz

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, decretou dois dias de luto municipal pela morte do Professor Doutor António Martins da Cruz, fundador das Universidades Lusíada e responsável pela vinda do Ensino Superior Universitário para Vila Nova de Famalicão em 1989.

António Martins da Cruz fundador das Universidades Lusíada

Martins da Cruz faleceu esta quinta-feira aos 99 anos. Foi deputado, provedor da Misericórdia de Penamacor e fundou a Universidade Lusíada. Advogado de profissão, nasceu em Aldeia do Bispo, no concelho de Penamacor, a 1 de janeiro de 1918. Em 1996, foi distinguido com a Medalha de Honra do Município de Vila Nova de Famalicão e em 2009, por altura das comemorações dos 20 anos da Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão, foi homenageado com a colocação de um monumento em sua honra (busto) no espaço público da cidade, junto à Universidade, com escultura do artista famalicense Augusto Costa.

O corpo estará em Câmara ardente no edifício da Reitoria da Universidade Lusíada de Lisboa a partir desta sexta-feira. O funeral deverá realizar-se amanhã, sábado, 3 de junho. 

“Lamento profundamente o desaparecimento deste ilustre cidadão português, que teve um destacado contributo para o desenvolvimento de Vila Nova de Famalicão trazendo até ao nosso concelho o Ensino Superior Universitário. O município estar-lhe-á eternamente agradecido. À família do Prof. Dr. António Martins da Cruz e a toda a família Lusíada expresso as minhas mais sinceras condolências", afirma Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.

MELHOR ESCOLA PÚBLICA DO PAÍS CELEBRA O RENASCIMENTO

2 e 3 junho | Agrupamento de Escolas Arga e Lima | Lanheses, Viana do Castelo

O que terá de especial um Agrupamento de Escolas em Lanheses, Viana do Castelo, para o investigador e fundador do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular (Ipatimup), da Universidade do Porto, Sobrinho Simões, ter reconhecido que tem “encontrado muita qualidade em sítios tão distantes como o Agrupamento de Arga e Lima, na serra de Arga”.

20170408_090946

Palavras proferidas aquando da entrega do prémio Ciência Viva Montepio, no ano passado, ao qual o também Prémio Pessoa 2002 acrescentaria que “a única solução para este país é a educação".

É neste campo que o Agrupamento de Escolas Arga e Lima dá cartas, ao ponto da Escola Básica e Secundária de Arga e Lima ter sido, de acordo com o último ‘ranking’ nacional, a escola pública secundária que mais contribuiu para o sucesso dos alunos com base no novo parâmetro de aferição introduzido pelo Ministério da Educação referente aos ‘percursos diretos de sucesso’.

É este Agrupamento de Escolas Arga e Lima que amanhã e sábado, dias 2 e 3 de junho, promove um “Evento Renascentista”, recriando um período que “ilustra de forma inequívoca o contributo dado pelos portugueses ao mundo da época, quer a nível científico quer a nível cultural”.

Para o diretor do Agrupamento de Escolas Arga e Lima, Manuel Gomes, “à escola compete trabalhar para o reforço da consciência coletiva do povo português”, pelo que o evento Renascentista terá esse desiderato: “Viver a nossa história tornar-nos-á certamente mais cidadãos”, sublinhou.

Este evento Renascentista contempla uma Feira Quinhentista, a recriação da chegada de El-Rei D.Manuel I e sua comitiva, bem como o Auto de Fé e ceia, com muitos outros quadros como cenas do Auto da Barca do Inferno, cenas da obra de Shakespeare, recriação da assinatura do Tratado de Tordesilhas ou até quadros de Saúde / Medicina, mas também jogos matemáticos renascentistas e jogos tradicionais renascentistas que nos transportam na ‘máquina do tempo’ para um dos períodos mais criativos da história da Humanidade.

20170408_090958

MUNICÍPIO DE BRAGA PROMOVE ALFABETIZAÇÃO PARA IMIGRANTES

No âmbito da candidatura efectuada ao Fundo para o Asilo, a Migração e a Integração (FAMI), o Município de Braga está a promover uma acção de formação de alfabetização para imigrantes.

FOTO ALFABETIZAÇÃO

Segundo o vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, Firmino Marques, a iniciativa “é uma forma de promover a integração plena destes cidadãos na comunidade portuguesa, uma vez que a língua é um dos principais veículos de comunicação entre povos”.

Firmino Marques realça ainda o facto de os portugueses perceberem o que é ser emigrante e enfrentar desafios como cultura e línguas diferentes nos países de acolhimento.

Na ocasião, este responsável sublinhou igualmente a importância do Gabinete de Apoio ao Imigrante, criado pelo Município, que todos os dias acolhe e promove estratégias de integração na nossa sociedade e cultura.

FAMALICÃO: ESCOLA PROFISSIONAL TEM CAMPANHA DE CHARME

Dezoito ‘embaixadores’ dão a cara pelos cursos da Rede Local de Educação e Formação de Famalicão

Valorizar o ensino profissional, a qualidade da sua oferta formativa e as competências dos seus alunos. São estes os principais objetivos da campanha de promoção e divulgação dos 53 cursos profissionais das 12 escolas da Rede Local de Educação e Formação, de que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão faz parte, lança ainda no decorrer desta semana.

renato cunha.jpg

Uma campanha estrategicamente pensada para atrair ainda mais jovens para esta via de ensino há muito referenciada como uma garantia de maior empregabilidade, num concelho reconhecido como bom para estudar e onde já mais de metade (53%) dos alunos famalicenses opta por seguir um curso profissional quando chega ao ensino secundário. Na base das boas taxas de empregabilidade do ensino profissional está, por um lado, o poder industrial e a pulsão empreendedora de Vila Nova de Famalicão e, por outro, uma oferta formativa concertada e abrangente, sustentada num diagnóstico rigoroso, que procura corresponder cada vez mais às necessidades de formação ainda notadas pelas empresas.

Seja nos órgãos de comunicação social, nas paragens de autocarro, nas escolas ou em canais físicos e digitais de comunicação, a campanha apresenta uma mensagem comum: os cursos profissionais são uma escolha acertada. E, saliente-se, reúne dezoito ‘embaixadores’, isto é, profissionais que frequentaram o ensino profissional e hoje têm uma carreira bem-sucedida. É o caso de Renato Cunha, chef e proprietário do Restaurante Ferrugem. “Considero que uma boa parte de mim é produto do ensino profissional”, pode ler-se num dos suportes físicos da campanha.

São então 53 os cursos profissionais, de 18 áreas de ensino, que os alunos podem optar numa das 12 escolas da Rede Local de Educação e Formação. 

Áreas de Ensino

Artes do Espetáculo e Interpretação; Audiovisuais e Produção dos Media; Sistemas Informáticos; Comércio; Construção e Reparação de Veículos a Motor; Contabilidade e Fiscalidade; Eletricidade e Energia; Eletrónica e Automação; Gestão e Administração; Hotelaria e Pastelaria; Indústrias Alimentares; Indústria de Vestuário, Calçado e Couro; Marketing e Publicidade; Materiais/Polímeros; Metalurgia e Metalomecânica; Saúde; Serviço de Apoio a Crianças e Jovens; Trabalho Social e Orientação.

Escolas da Rede Local de Educação e Formação

Agrupamento de Escolas D. Sancho I; Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco; Agrupamento de Escolas Padre Benjamim Salgado; Didáxis de Riba de Ave; ACE – Academia Contemporânea do Espetáculo;

Didáxis de S. Cosme; Alfacoop; INA – Instituto Nun’Alvres; Oficina – Escola Profissional do INA; Cior; Forave; Bento de Jesus Caraça.

Carina Machado.jpg

EPRAMI PROJETA TORNAR-SE UMA MICROSOFT IMAGINE ACADEMY

Fazer da Escola Profissional do Alto Minho Interior uma Microsoft Imagine Academy é o desafio que se segue para a EPRAMI, que ontem foi contemplada com os prémios pela vitória no concurso DOTS Challenge promovido pela Microsoft Portugal, entre 34 escolas de todo o país num total de 384 professores participantes.

20170517_164932.jpg

Numa cerimónia que decorreu nas instalações da EPRAMI em Paredes de Coura e com a presença de representantes de muitas outras escolas profissionais, Gonçalo Xufre, da Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, apontou que “a escola do séc XXI, bem como o desenvolvimento coletivo do território” são os desafios que se colocam no futuro.

Uma ideia também reforçada pelo diretor executivo da EPRAMI, Manuel Miranda, que ao elencar as valências desta escola profissional, apontou a “oferta formativa de banda larga orientada para o mercado de trabalho, independentemente dos alunos poderem prosseguir para o Ensino Superior”, como uns dos eixos diferenciadores da escola que dirige.

Já Vânia Neto, Diretora da Microsoft para o setor da Educação em Portugal, havia sugerido que “a EPRAMI é um exemplo” da transformação digital na educação, reforçando a ideia que cabe à Microsoft “motivar, premiar e apoiar as escolas na procura dessa transformação digital”. Tendo por perspetiva a 4ª Revolução Industrial e o consequente “aumento de competências digitais”, Vânia Neto sugeriu a necessidade de “incentivar os professores no ensino com tecnologias, procurando o aumento da eficiência nos resultados de aprendizagem dos alunos”.

O concurso Microsoft Dots Challenge representou para a EPRAMI um reforço no investimento e na transformação da sala de aula pela integração de tecnologias inovadoras promotoras do sucesso educativo. A participação neste desafio da Microsoft permitiu a divulgação na comunidade escolar de todo um conjunto de tecnologias para a sala de aula. Destas salientam-se as tecnologias de colaboração numa perspetiva de integração do perfil de competências do aluno do Séc. XXI, como o Sharepoint e o Microsoft Teams. Na participação neste concurso, os professores da EPRAMI realizaram múltiplas ações de formação da Microsoft para a utilização das suas tecnologias em sala de aula e no processo de aprendizagem. Por outro lado, também participaram ativamente na comunidade educativa Microsoft criando conteúdos para utilização em sala de aula. Tal permitiu e está a permitir uma forte integração e modernização do ensino/aprendizagem da instituição.

Os prémios serão utilizados no processo de implementação de uma sala de aprendizagem personalizada, estendendo a Sala Microsoft, que a EPRAMI já possuía pelo seu reconhecimento prévio como Microsoft School, a um nível de avanço tecnológico e personalização considerável.

Adicionalmente a Microsoft irá realizar um Vídeo Case Study sobre a EPRAMI como uma das melhores escolas portuguesas na inovação tecnológica do processo de ensino/aprendizagem. 

EPRAMI – Uma escola útil para a vida

A EPRAMI é uma escola profissional com já quase um quarto de século de tradição na qualificação profissional dos jovens do Alto Minho. A EPRAMI tem polos em Paredes de Coura, Monção e Melgaço e áreas de formação intimamente relacionadas com o tecido empresarial e industrial envolvente. Salientam-se as áreas referentes a tecnologias de ponta especialmente relacionadas com a indústria. A formação de técnicos para a indústria local tem representado uma mais valia para o desenvolvimento e crescimento da região. Áreas como a robótica industrial, a mecatrónica e a manutenção industrial representam um forte investimento desta instituição. As taxas de empregabilidade muito próximas dos 100 % traduzem a necessidade de profissionais qualificados para sustentar o enorme crescimento industrial e de exportações verificado nos concelhos de implantação.

A inclusão das tecnologias Microsoft no processo formativo permite aos alunos da EPRAMI estarem preparados para integração num mercado de trabalho competitivo, exigente e tecnologicamente muito avançado onde a colaboração e a comunicação das equipas de trabalho são fundamentais.

20170517_160523.jpg

ESCOLA PROFISSIONAL DO ALTO MINHO VENCE CONCURSO DA MICROSOFT

EPRAMI vence concurso nacional de inovação educativa Microsoft DOTS Challenge

A EPRAMI, Escola Profissional do Alto Minho Interior, acaba de vencer o concurso DOTS Challenge promovido pela Microsoft Portugal, entre 34 escolas de todo o país num total de 384 professores participantes, e cujo prémio será entregue quarta-feira, 17 de maio, pelas 14h30, em Paredes de Coura, com a presença de Vânia Neto, a Diretora da Microsoft para o setor da Educação em Portugal.

epramiiii (2).png

O concurso Microsoft Dots Challenge representou para a EPRAMI um reforço no investimento e na transformação da sala de aula pela integração de tecnologias inovadoras promotoras do sucesso educativo. A participação neste desafio da Microsoft permitiu a divulgação na comunidade escolar de todo um conjunto de tecnologias para a sala de aula. Destas salientam-se as tecnologias de colaboração numa perspetiva de integração do perfil de competências do aluno do Séc. XXI, como o Sharepoint e o Microsoft Teams. Na participação neste concurso, os professores da EPRAMI realizaram múltiplas ações de formação da Microsoft para a utilização das suas tecnologias em sala de aula e no processo de aprendizagem. Por outro lado, também participaram ativamente na comunidade educativa Microsoft criando conteúdos para utilização em sala de aula. Tal permitiu e está a permitir uma forte integração e modernização do ensino/aprendizagem da instituição.

Os prémios atribuídos pela Microsoft e pelos seus parceiros à EPRAMI no âmbito deste concurso são:

  • um set de 6 cadeiras Node da Steelcase
  • um ActivPanel da Promethean
  • uma impressora 3D BEEINSCHOOL da BEEVERYCREATIVE
  • uma implementação CreativeSchool para Office 365 da Creative Shift
  • uma sessão de Formação Microsoft sobre tecnologia para a sala de aula

Estes prémios serão utilizados no processo de implementação de uma sala de aprendizagem personalizada, estendendo a Sala Microsoft, que a EPRAMI já possuía pelo seu reconhecimento prévio como Microsoft School, a um nível de avanço tecnológico e personalização considerável.

Adicionalmente a Microsoft irá realizar um Vídeo Case Study sobre a EPRAMI como uma das melhores escolas portuguesas na inovação tecnológica do processo de ensino/aprendizagem.

EPRAMI – Uma escola útil para a vida

A EPRAMI é uma escola profissional com já quase um quarto de século de tradição na qualificação profissional dos jovens do Alto Minho. A EPRAMI tem polos em Paredes de Coura, Monção e Melgaço e áreas de formação intimamente relacionadas com o tecido empresarial e industrial envolvente. Salientam-se as áreas referentes a tecnologias de ponta especialmente relacionadas com a indústria. A formação de técnicos para a indústria local tem representado uma mais valia para o desenvolvimento e crescimento da região. Áreas como a robótica industrial, a mecatrónica e a manutenção industrial representam um forte investimento desta instituição. As taxas de empregabilidade muito próximas dos 100 % traduzem a necessidade de profissionais qualificados para sustentar o enorme crescimento industrial e de exportações verificado nos concelhos de implantação.

A inclusão das tecnologias Microsoft no processo formativo permite aos alunos da EPRAMI estarem preparados para integração num mercado de trabalho competitivo, exigente e tecnologicamente muito avançado onde a colaboração e a comunicação das equipas de trabalho são fundamentais.

epramiiii (1).png

FAFE REALIZA JORNADAS DE EDUCAÇÃO INCLUSIVA

II Jornadas de Educação Especial 'Educação Inclusiva' realizam-se de 4 e 5 de Maio em Fafe

Arrancam amanhã, em Fafe, as Jornadas de Educação Especial 'Educação Inclusiva'. Organizadas pelo Departamento de Educação Especial, do Agrupamento de Escolas Montelongo, com o apoio do Município de Fafe, estas Jornadas trazem, a Fafe, um conjunto de oradores que se propõem a partilhar novos saberes e experiências, sobre a Educação Inclusiva.

af-cartaz-A3-jornadas-PRINT-01.jpg

A Abertura das Jornadas decorre amanhã, dia 4, às 16h15, no Auditório da Escola Montelongo, contando com a presença de um representante da Secretaria de Estado da Educação, da Directora do Agrupamento de Escola Montelongo, Maria José Marques, e do Vereador da Educação da Câmara Municipal de Fafe, Pomepu Martins. Segue-se o painel “Educar Todos, com Todos”, à responsabilidade de Dr. David Rodrigues.

Às 17h30, tem lugar, o debate “Escola Inclusiva-2ª Geração” com a Dra. Filomena Pinto, e às 18h30, a Dra. Fátima Marinho, encerra a tarde com o painel sobre “Diversidade/equidade e as setes questões comuns sobre essa In'Possibilidade”.

À noite, no Teatro Cinema, é a vez do Jornalista Mário Augusto e a filha Rita Bulhosa participarem nas Jornadas para partilharem as suas experiências, seguindo-se Ilda Taborda e Celeste Carvalho da Associação Pais em Rede.

No dia 5, no Auditório da Escola Montelongo, a partir das 16h30, a Dra. Ana Paula Martins, falar-nos-á sobre o tema “Estratégias diferencias em contexto de sala de aula: da evidência à prática”. Mais tarde, é discutido o “Envolvimento Parental: um indicador de inclusão e promoção do sucesso escolar.”

Pompeu Martins, Vereador da Educação, encerra as Jornadas, às 18h30.

Maria José Marques, Directora do Agrupamento de Escolas Montelongo, relembra que estas Jornadas têm o “objetivo de promover a (in)formação através de novos saberes e da partilha de experiências, sobre as boas práticas da Educação Inclusiva. Convidamos toda a comunidade para refletir connosco, sobre os temas, considerados relevantes para a promoção de percursos educativos de sucesso.”

De acordo com Pompeu Martins “estas Jornadas procuram reflectir sobre a necessidade, cada vez maior de integrar, de forma igual e justa, todos os alunos na comunidade escolar, trazendo para o debate temas importantes e pertinentes.

As Jornadas servem, acima de tudo, para procurar dar resposta às necessidades dos docentes, assim como a pais de crianças/jovens com necessidades especiais.

É fundamental que continuemos a cultivar práticas educativas adequadas numa 'escola da diversidade', procurando dar passos cada vez maiores para a verdadeira Inclusão.”

PONTE DE LIMA APOSTA EM NOVO PROJECTO EDUCATIVO

“Novas oportunidades e desafios”: O Projeto Educativo “Educomunicação, Ambiente e Cidadania Infantil”, continua avançar nas escolas do Município de Ponte de Lima

“porque confiamos nas crianças e seu potencial de ler o mundo desde seus contextos, com curiosidade, motivação, compromisso e alegria...”

Já se encontra em andamento a última fase, por este ano letivo, do Projeto Educativo “Educomunicação, Ambiente e Cidadania Infantil” com enfase no tema “O que dizem os rios”. As escolas de Refoios e Rebordões de Souto protagonizam agora esta travessia de cooperação e partilha onde as crianças têm a oportunidade de desafiar o seu pensamento crítico e o seu conhecimento, em forma de textos, artigos, poesias, afirmações, diálogos e desenhos. A sua opinião demonstra e reivindica direitos como pessoas com capacidades plenas, com desejos de participar e ser tomadas em conta como cidadãs com sensibilidade global.

Assim com a participação de 71 crianças das escolas EB1 de Ponte de Lima, Poiares, Gandra e de Vitorino dos Piães, e desta vez, 38 crianças de 3º e 4º ano das escolas Básicas de Rebordões de Souto e Refoios o projeto conta com atividades diversas entre as quais se destacam as possibilidades de construírem projetos coletivos do seu interesse, trabalhar em quadros de imaginação, fazer visitas de estudo, ler e construir jornais, expressar e defender ideias, fazer exercícios de rádio onde podem partilhar opiniões individuais e coletivas sobre temas vários relativos à natureza e seu universo de inter-relações.

Apoiado, desde o início, pelo Município de Ponte de Lima, o “Projeto Educativo de Educomunicação, Ambiente e Cidadania Infantil” é dinamizado através da Associação “Soy Niño, Sou Criança”, pelos investigadores Grécia J. Rodríguez Pinto e Leonardo de Albuquerque, no âmbito de investigações de doutoramento, que oferecem contributos tangíveis às crianças do Município para que possam desfrutar e encontrar nesta experiência uma plataforma para o encontro das motivações próprias, a confiança para participar e a consciência da escuta e da palavra dita, com responsabilidade, consigo mesmo e com os outros.

Mais uma vez, ao apoiar este projeto, o Município de Ponte de Lima oferece às gerações mais jovens, uma janela para vivenciar aprendizagens a longo prazo, com deslumbramento e vontade. Ao mesmo tempo, estimulam-se valores como a cooperação e a solidariedade, para que sejam postos em prática pelas crianças, entre elas e com o mundo a sua volta.

FAMALICÃO HOMENAGEIA PROFESSORES

Paulo Cunha entregou medalha de reconhecimento municipal aos docentes. Emoção e reconhecimento na homenagem aos professores aposentados em Famalicão

“Esta homenagem representa algo de muito profundo. Eu sou além de professora, educadora e, muitas vezes, mãe dos meninos e meninas e, por isso, ainda hoje contacto muito com antigos alunos”. Foi com a voz embargada e bastante emocionada que Emília Lourenço, professora aposentada no concelho de Vila Nova de Famalicão, recebeu esta sexta-feira, a medalha de reconhecimento municipal, por ter dedicado a sua vida ao ensino famalicense, das mãos do presidente da autarquia, Paulo Cunha.

image52223.jpeg

Para a docente que terminou a sua carreira no ano letivo 2015/2016 “a vocação de professora vai continuar porque é impossível eu estar com jovens sem educar”. Emília Lourenço e Vitor Gomes foram os dois professores do concelho que se aposentaram recentemente a serem homenageados pelo município.

Segundo Paulo Cunha, a homenagem do município aos professores aposentados é “muito justa e um reconhecimento merecido”. “Ser professor é uma função muito nobre que vai além da profissão e que deve ser encarada como uma verdadeira missão”. O autarca lembrou que estes professores “contribuíram ao longo da sua vida para que o município fosse hoje reconhecido no país como um bom município para estudar” a deixou-lhes um apelo “para que continuem a exercer a sua vocação na comunidade”.

O momento de homenagem marcou o arranque das Jornadas Municipais de Educação, que decorrem  no Centro de Estudos Camilianos, no âmbito da Quinzena da Educação.

A iniciativa está subordinada ao tema “Educação e Serviços Educativos”. Para o presidente da Câmara Municipal, a autarquia tem desenvolvido um enorme trabalho nesta área e é importante que“a comunidade educativa perceba  que o contexto da educação deve ser mais abrangente e há um conjunto de referências concelhias que não podem passar indiferentes ao processo educativo.”

Paulo Cunha foi mais longe e afirmou que “hoje fala-se muito na localização da educação, ou seja, na criação de uma dimensão local na educação que diferencie o processo educativo em função dos concelhos. Acho que o futuro da educação vai passar muito por essa dimensão mais local, sem perda dos conteúdos de âmbito nacional que devem continuar a marcar o panorama dos currículos letivos mas com uma abordagem local muito forte.”

Neste âmbito, “não são só os museus que estão presentes nos serviços educativos, são também as bibliotecas e o parque da devesa como referências locais”.

image52214.jpeg

ECO-ESCOLAS ENTREGAM SUGESTÕES E PREOCUPAÇÕES AO MUNICÍPIO DE BRAGA

Iniciativa juntou cerca de 400 alunos do Concelho

Durante duas semanas, os alunos das Eco-Escolas do Concelho puseram pés ao caminho para registar as diversas preocupações com que se deparam no seu quotidiano. A quarta edição da Rota das Eco-Escolas envolveu cerca de 400 alunos e 40 professores do Concelho que percorreram uma distância superior a 45km, recolhendo informações, avaliando e registando os problemas ambientais que encontravam.

ECOESCOLBRAG (1).jpg

Ao longo de todo o trajecto, os alunos foram passando o testemunho a outras Eco-Escolas e coube à EB2,3 Frei Caetano Brandão a última parte do percurso, que culminou esta Sexta-feira, 28 de Abril, no Largo do Pópulo, com a entrega da bandeira das Eco-Escolas e do pergaminho com as recomendações a Altino Bessa, vereador do Ambiente do Município de Braga.

“Este projecto tem a faculdade de sensibilizar os alunos para as questões ambientais com grande foco na educação para a cidadania. Ao envolvermos as crianças nestas iniciativas estamos a criar condições para que elas possam desenvolver competências e estarem atentas à realidade que as rodeia tornando-se parte activa da sociedade”, referiu Altino Bessa, agradecendo às forças de segurança envolvidas, como a PSP, a GNR e a Polícia Municipal, que nas respectivas áreas de actuação “foram acompanhando os alunos durante o trajecto”.

ECOESCOLBRAG (3).jpg

Questões de ordem diversa como obstáculos à mobilidade reduzida e invisual, sinalética, circulação do trânsito ou preocupações ambientais, são algumas das preocupações que constam no pergaminho. “Estas preocupações serão agora avaliadas e as que forem da responsabilidade da Câmara serão analisadas pelos serviços municipais, com vista à sua resolução”, garantiu Altino Bessa, adiantando que o Município fará chegar estas recomendações dos alunos, às respectivas entidades visadas no pergaminho, “sejam ou não do universo municipal para tentar resolver o maior número de problemas encontrados”.

Como explicou o vereador, este projecto das Eco-Escolas está a revelar-se um sucesso e ano após ano tem aumentado o número de alunos e de escolas envolvidas. “Quando tomamos posse havia apenas sete Eco-Escolas no Concelho de Braga, actualmente existem 17 e a sua participação tem vindo a aumentar cada vez mais. Nesta edição, foram 14 as Eco-Escolas a participar neste projecto o que representa a maior participação de sempre”, concluiu Altino Bessa.

ECOESCOLBRAG (2).jpg

SEMINÁRIO INTERNACIONAL DA EDUCAÇÃO JUNTA ESPECIALISTAS EM BARCELOS

"Sala de Aula do Futuro" junta especialistas da área da educação em Seminário Nacional

Uma iniciativa da Escola Básica e Secundária de Vila Cova, dia 28 de abril, às 15h, que traz à Biblioteca Municipal o debate sobre a “Sala de aula do futuro: perspetivas, desenhos e outras tentações”

Repensar a escola, o papel do aluno e dos professores. A aposta em novas tecnologias e em novas metodologias de trabalho. Refletir sobre o atual modelo de educação que tem vindo a dar sinais claros de que atingiu o ponto de saturação são alguns dos objetivos do Seminário Nacional – “Sala de Aula do Futuro: perspetivas, desenhos e outras tentações”, que se realiza no próximo dia 28 de abril, no auditório da Biblioteca Municipal de Barcelos.

Cartazcbarc.png

O auditório da Biblioteca Municipal de Barcelos será palco do Seminário Nacional – “Sala de Aula do Futuro: perspetivas, desenhos e outras tentações”, no próximo dia 28 de abril de 2017, numa iniciativa da Escola Básica e Secundária de Vila Cova.

O evento conta com o apoio da Direção-Geral da Educação (ERTE), do IE da Universidade do Minho, da Rede de Bibliotecas Escolares, do Centro de Formação da Associação de Escolas dos Concelhos de Barcelos e Esposende e da Câmara Municipal de Barcelos.

Esta iniciativa tem como objetivo proporcionar um espaço de reflexão e debate sobre a dinâmica de criação de ambientes educativos inovadores e as suas potencialidades, bem como oferecer uma oportunidade de partilha de boas práticas, quer em termos de visão estratégica quer em termos de aplicação de metodologias centradas no aluno.

Para este seminário convidaram-se especialistas de áreas multidisciplinares para debater e aprofundar ideias sobre o que significa a modernização do processo de ensino e aprendizagem. A decisão de promover, numa escola ou agrupamento escolar, a constituição de um espaço de aprendizagem com as características das conhecidas “salas de aula do futuro” implica equacionar e ter em consideração uma variedade de fatores críticos. É justamente este o centro da temática.

A participação neste encontro é gratuita, mas sujeita a inscrição, dado o número limite de lugares disponíveis. O evento encontra-se certificado no âmbito das ações de curta duração de acordo com o despacho 5741/2015 de 29 de maio.

Do programa deste evento fazem parte representantes oficiais e um painel com membros especializados nesta temática.

Mais informações em https://www.facebook.com/salaleiturasfuturo/?fref=ts ou http://salaleiturasfuturo.wixsite.com/inovacao.

MINISTRO DA EDUCAÇÃO VISITA VIZELA

Ministro da Educação em Vizela no dia 24 de abril

O Ministro da Educação, Dr. Tiago Brandão Rodrigues, desloca-se a Vizela na próxima segunda-feira, dia 24 de abril, pelas 12.00h.

A visita terá lugar nas instalações da Escola Secundária de Vizela.

Do programa da visita consta a assinatura, entre o Ministério da Educação e Município de Vizela, do acordo de colaboração para a realização de investimento em infraestrutura desportiva na Escola Secundária de Caldas de Vizela e o lançamento de primeira pedra das obras de Requalificação e Modernização das Instalações da Escola Secundária de Vizela.

PROFESSORA DE FRONTIGNAN LA PEYRADE VISITA VIZELA

No âmbito da celebração do 10º aniversário da geminação de Vizela com a cidade francesa de Frontignan La Peyrade, e no seguimento do trabalho desenvolvido  através de intercâmbio de jovens dos cursos do ensino profissional, provenientes das duas cidades, Vizela recebeu a visita da professora Nadine Tortosa, docente da escola LEPAP Maurice Clavel e responsável pela área dos cursos do ensino profissional.

Visita Prof. FLP.jpg

A visita decorreu nos dias 30 e 31 de março e 3 e 4 de abril e tem como objetivo conhecer a realidade das dinâmicas locais do ensino profissional e da integração dos alunos nos estágios profissionais e no mercado de trabalho, bem como conhecer o funcionamento das instituições locais que acolhem ou podem acolher estagiários de cursos profissionais de nível secundário, nas áreas social, cultural, desportiva, de saúde e solidariedade social.

A professora Nadine Tortosa veio conhecer a dinâmica das nossas associações/entidades, no sentido de serem acolhedoras, em 2018, de alunos de Frontignan La Peyrade, para a realização de estágios profissionais.

Os locais visitados foram: Escola Profissional Cenatex, Centro Social e Paroquial de Santa Eulália, AMAS, Escola Secundária de Caldas de Vizela, TESAL (Termas de Vizela), Centro Social de S. Miguel, DUODIFUSÃO, AIREV, Confraria de S. Bento e Santa Casa da Misericórdia de Vizela.

MUNICÍPIO DE AMARES APOIA PERCURSO ACADÉMICO ATRAVÉS DA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO

A Câmara Municipal de Amares procedeu à atribuição de bolsas de estudos a 20 estudantes universitários do concelho. O apoio concedido totaliza um investimento num montante global de cerca de 20 mil euros e representa a aposta na formação académica e qualificação profissional dos jovens amarenses.

DSC04436.JPG

Integrada no âmbito das políticas de educação e ação social e do Município de Amares, esta medida pretende promover a igualdade de oportunidades de acesso ao ensino superior a todos os alunos do concelho, representando, simultaneamente, um investimento no desenvolvimento, crescimento e no futuro de Amares.

Nas palavras do presidente Manuel Moreira, “esta foi a forma que este executivo encontrou de apoiar os jovens amarenses, incentivando a frequência de cursos superiores, fomentando, desta forma, a melhoria da qualificação profissional e até pessoal dos candidatos, dotando-os de competências técnicas e suporte humano fundamental para o desenvolvimento socioeconómico do concelho”.

“Aliás esta era uma medida que já vinha do anterior executivo e que entendemos por bem manter dada a importância que a concessão destas bolsas representa no apoio social concedido aos agregados familiares e aos jovens, permitindo a continuidade do seu percurso formativo, tendo em consideração que, algumas famílias, dada a sua situação económica, não teriam possibilidade de assegurar, sublinhou o autarca.

CELORICO DE BASTO QUALIFICA JOVENS

Qualifica – Feira de Educação, Formação, Juventude e Emprego recebeu alunos do Agrupamento de Escolas de Celorico de Basto

No âmbito da Mostra Educativa e Profissional do Eixo I do Programa CLDS 3G em parceria com o Agrupamento de Escolas e o Município de Celorico de Basto, os alunos do 11º e uma turma do 12º ano do Agrupamento de Escolas estiveram no dia 18 de março, na Exponor, na Qualifica.

IMG_4751.JPG

“É fundamental articular esforços e sinergias para facultar aos jovens as oportunidades de emprego e educação, dando-lhes a possibilidade de conhecer várias opções seja qual for o rumo que pretendam seguir terminado o secundário” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva.

A visita à Qualifica, na Exponor, permitiu mostrar aos jovens uma vasta oferta em todas as áreas, de forma lúdica e distendida, fundamentais para os ajudar a encontrar novos rumos. De facto, a Qualifica cumpre a missão de ajudar os jovens a traçar um rumo para a vida futura, focados no mundo real e muito particularmente, nas oportunidades de qualificação.

Variadíssimas entidades marcaram presença neste certame nomeadamente universidades, politécnicos, entidades ensino profissional, forças de segurança, empresas entre outras.

Esta foi uma das ações promovidas pelo programa CLDS3G através do eixo 1 que se direciona ao emprego, formação e qualificação.

IMG_4754.JPG

FAMALICÃO APOIA ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR

Paulo Cunha entrega bolsas de estudo na próxima terça-feira, dia 28

Há mais de dez anos que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão atribui anualmente uma bolsa de estudo aos alunos do concelho que frequentam o ensino superior. Inicialmente o valor era fixo, mas a partir de 2009, com a entrada em vigor do Regulamento Municipal de Bolsas de Estudo, a medida começou abranger muitos mais alunos, com valores que variam entre os 500 euros e os 1000 euros.

AFS_7784.jpg

Na próxima terça-feira, dia 28, a partir das 14h30, serão entregues 265 bolsas de estudo a jovens estudantes do ensino superior, um investimento na ordem dos 167 mil euros que vem reiterar a aposta do executivo na promoção da formação superior dos famalicenses. A Cerimónia realiza-se na Casa das Artes, e conta com a presença do Presidente da Câmara, Paulo Cunha, e de mais de duas centenas de jovens e familiares. 

Este evento, à semelhança de anos anteriores, será dedicado aos jovens estudantes e pretende ser um incentivo à sua realização pessoal e profissional.

Refira-se que em relação ao ano de 2015/2016, houve um aumento do investimento que passou de 165 mil euros para 167 mil euros. O número de bolseiros manteve-se nos 265 estudantes.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “as Bolsas de Estudo para os alunos do Ensino Superior são um investimento no futuro de cada estudante e no futuro do concelho de Famalicão. São, por isso, uma das apostas mais marcantes e gratificantes para o município.”

GUIMARÃES APRESENTA PROGRAMA "SCHOOL AT WORK"

SESSÃO NA SOCIEDADE MARTINS SARMENTO

Programa “School At Work” apresentado em Guimarães esta sexta-feira (18h)

Projeto pretende inovar processo de formação de alunos. Sessão pública decorrerá na Sociedade Martins Sarmento, ao final da tarde desta sexta-feira.

Guimaraes_SAW.jpg

O programa SAW - School At Work, projeto inovador na forma de abordar a formação dos alunos no ensino secundário, é apresentado esta sexta-feira, 24 de março, às 18 horas, na Sociedade Martins Sarmento, em Guimarães.

Desenvolvido pelo Colégio do Ave, sendo a Câmara Municipal uma das entidades parceiras, o programa pretende mostrar o que de melhor se faz em termos tecnológicos na região, permitindo aos estudantes contactar e trabalhar de perto com essa realidade.

O projeto constituirá uma montra para alunos e empresas, mostrando o arrojo e a qualidade dos recursos materiais e humanos existentes no concelho de Guimarães. O programa desenvolverá, também, atividades paralelas destinadas a toda a comunidade estudantil e cientifica da região.

PROJECTO-PILOTO LEVA MEDIA ARTS ÀS ESCOLAS DE BRAGA

Candidatura a Cidade Criativa da UNESCO apresentada em Maio

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, visitou hoje, 22 de Março, a EB1 de S. Victor, estabelecimento de ensino onde foi implementado, a nível experimental, uma actividade extracurricular na área das artes digitais. Durante quatro dias, os alunos de S. Victor tiveram contacto directo com as artes, em especial a arte digital, num projecto que se irá repetir no 3.º período do ano lectivo na EB1 das Enguardas.

CMB22032017SERGIOFREITAS0000005858.jpg

Este é um projecto-piloto que se realiza no âmbito da candidatura de Braga a Cidade Criativa das Media Arts da UNESCO, que será formalmente apresentada durante o mês de Maio. Segundo Ricardo Rio, este é um título que a Cidade quer ostentar de forma duradoura.

“Esta candidatura é uma forma de mobilizarmos toda a comunidade e seus agentes para um posicionamento diferente de Braga, que quer ser vista como uma Cidade moderna, inovadora, arrojada, criativa, jovem e culturalmente activa, bem como tecnológica e potenciadora dos recursos económicos e de investigação existentes no território”, afirmou Ricardo Rio, destacando a importância do trabalho que está a ser realizado nas escolas.

O Autarca salientou, igualmente, o ´extraordinário´ desafio que a candidatura representa para Braga. “É um processo de mobilização colectiva em que cada um, na sua área de intervenção, está a dar o seu valioso contributo. Queremos continuar a desenvolver iniciativas diferenciadoras e o Concelho tem os recursos e iniciativas que nos dão um importante lastro para podermos aspirar ao reconhecimento da UNESCO”, sustentou Ricardo Rio.

Recorde-se que em 2004, a UNESCO (United Nations Educational, Scientific and Cultural Organisation) nomeou as Media Arts como um dos sete campos criativos vitais para o desenvolvimento urbano sustentável. Nesse âmbito, criou a Rede de Cidades Criativas - UNESCO Creative Cities Network (UCCN), para fortalecer a cooperação entre cidades que encontram na criatividade um factor estratégico de desenvolvimento social cultural e económico, estando actualmente presente em 54 países, com 116 cidades membros, das quais 9 são Cidades Criativas Media Arts.

Actualmente existem nove Cidades Criativas Media Arts: York (Reino Unido, 2014), Linz (Áustria, 2014), Enghien-Les-Bains (França, 2013), Lyon (França, 2008), Austin (EUA - Texas, 2015), Dakar (Senegal, 2014), Tel Aviv-Yafo (Israel, 2014), Gwangju (Coreia do Sul, 2014), Sapporo (Japão, 2013).

CMB22032017SERGIOFREITAS0000005859.jpg

CMB22032017SERGIOFREITAS0000005862.jpg

BRACARENSES REVÊM CARTA EDUCATIVA

Revisão da Carta Educativa conta com participação da Comunidade Bracarense. Reuniões prosseguem no mês de Abril

O Município de Braga realizou no passado dia 14 de Março, no auditório da Junta de Freguesia de S. Victor, a primeira sessão pública de esclarecimento sobre o início do processo de revisão da Carta Educativa do Concelho.

IMG_4723.jpg

A iniciativa contou com a presença do vice-presidente da Autarquia, Firmino Marques, e da vereadora da Educação, Lídia Dias, que enfatizaram a importância da participação da comunidade Bracarense neste processo que se quer coeso, colectivo e colaborativo.

Além das sessões públicas, serão realizados trabalhos com vista a formular um conjunto de princípios, objectivos e de sugestões para a revisão da Carta Educativa do Município de Braga, que respondam de “forma consistente, actual e realista aos desafios e necessidades do desenvolvimento educativo presentes no Concelho numa perspectiva de coesão e sustentabilidade socioeconómica e territorial”.

Além das sessões destinadas à comunidade em geral, estão programadas reuniões com diversos focus groups(equipas do Município, profissionais de educação e ensino, Juntas de Freguesia, agentes locais e parceiros sociais).

Recorde-se que a lei estabelece a obrigatoriedade da revisão da Carta Educativa quando a rede “apresenta desconformidades com os princípios, objectivos e parâmetros técnicos do ordenamento da rede educativa ou sempre que resultem de alterações significativas decorrentes da criação ou o encerramento de novos estabelecimentos de educação pré-escolar e de ensino”.

Calendário das sessões para ‘Focus Groups’:

4 Abril | 15h00 | gnration | equipa da Educação do Município de Braga;

5 Abril | 14h30 | Escola Secundária Alberto Sampaio | Profissionais de Educação e Ensino

10 Abril | 14h30 | gnration | Agentes Locais/Parceiros Sociais

11 Abril | 14h30 | gnration | Juntas de Freguesia

12 Abril | 14h30 | gnration | equipas do Município de Braga (acção social, ambiente, cultura, desporto e juventude, urbanismo)

Todas as sugestões podem ser enviadas para carta.educativa@cm-braga.pt

IMG_4731.jpg

PONTE DE LIMA: ESCOLAS DO FREIXO SÃO CHANGEMAKER

Ponte de Lima - Agrupamento de Escolas de Freixo Distinguido pela Ashoka como Escola Changemaker

O Município de Ponte de Lima congratula-se com mais um prémio arrecadado pelo Agrupamento de Escolas de Freixo, distinguido como Escola Changemaker pela Ashoka - ONG (Organização não Governamental, sem fins lucrativos).

Agrupamento_Escolas_Freixo.JPG

O Agrupamento de Escolas de Freixo integra, desde o passado dia 14 de março o primeiro grupo de escolas portuguesas selecionadas para o Programa Escolas Changemakers da Ashoka. Após um processo de avaliação iniciado em setembro de 2016, das 100 inicialmente identificadas, foram destacadas cinco que incutem nos seus alunos a empatia, o trabalho em equipa, a liderança, a resolução de problemas e o desenvolvimento de mudanças para promover a transformação na educação.

Para além do Agrupamento de Escolas de Freixo, do concelho de Ponte de Lima, integra esta rede o Colégio de São José, em Coimbra, a Escola Básica Integrada de Rabo de Peixe, nos Açores, a Escola Profissional Magestil, em Lisboa, e a Park International School, em Lisboa.

Segundo a Ashoka, estas são escolas que pretendem dotar os seus alunos de capacidades de gerar ideias e de resolução de problemas de forma eficaz e, assim, promoverem uma mudança positiva na sociedade em que se inserem.

A cerimónia pública de reconhecimento decorreu na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, com a presença do Secretário de Estado da Educação, Dr. João Costa, e de muitos outros parceiros do programa.

Considerada como a maior rede mundial de Empreendedores Sociais (mais de 3.500 espalhados por 84 países) a Ashoka é a 6.ª maior ONG do mundo, investindo em pessoas e ideias inovadoras com potencial de realizar mudanças positivas na sociedade, de forma sustentável e duradoura e na criação de uma sociedade de changemakers.

Em Portugal, a Ashoka surge estrategicamente focada na Educação, assumindo como prioridade o Programa Escolas Changemakers. Desta forma, Portugal inicia, em 2017, um processo de 3 anos de identificação de projetos educativos que, em todo país, e independentemente da sua tipologia, alinhem com esta visão EACH (Everyone a Changemaker) e estejam motivados e com capacidade para disseminar esta atitude e esta mudança de paradigma, para além da mobilização e agregação de valor de muitos líderes da mudança no setor em território nacional.

CABECEIRAS DE BASTO MANTÉM ENCERRADO CENTRO ESCOLAR

Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos: testes e avaliações ao sistema elétrico prosseguem. Escola mantém-se encerrada

Na sequência da ocorrência de curtos-circuitos em algumas tomadas elétricas que provocaram um foco de incêndio numa arrecadação do Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos, na passada quinta-feira, dia 16 de março, este estabelecimento de ensino encontra-se, desde essa data, encerrado por questões de segurança.

Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos.JPG

Apesar dos técnicos do Município se encontrarem, desde a primeira hora a acompanhar a situação e a trabalhar no apuramento das causas destes incidentes, efetuando, para isso, os testes necessários, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto solicitou a intervenção de uma entidade externa – o IEP - Instituto Eletrotécnico Português – aguardando que até ao final do dia de hoje, 20 de março, seja apresentado o respetivo relatório.

Até que estejam asseguradas as plenas condições de segurança e funcionamento, a Câmara Municipal e o Agrupamento de Escolas mantêm esta escola encerrada, mantendo também informados os encarregados de educação através da Associação de Pais e da direção da Escola da evolução da situação.

Perante o insólito caso, para além das autoridades locais que foram chamadas ao local, também a Polícia Judiciária esteve na escola a averiguar e a recolher informações sobre o que poderá ter originado estes incidentes.

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto lamenta o transtorno causado mas justifica o encerramento daquele Centro Escolar com a necessidade de garantir a máxima segurança das crianças, professores e funcionários, pois, quanto à segurança, determina tolerância zero.

PONTE DE LIMA: ESCOLAS DO FREIXO RECONHECIDAS COMO CHANGEMAKER

Ponte de Lima - Agrupamento de Escolas de Freixo Distinguido pela Ashoka como Escola Changemaker

O Município de Ponte de Lima congratula-se com mais um prémio arrecadado pelo Agrupamento de Escolas de Freixo, distinguido como Escola Changemaker pela Ashoca - ONG (Organização não Governamental, sem fins lucrativos).

Agrupamento_ freixo (Small).JPG

O Agrupamento de Escolas de Freixo integra, desde o passado dia 14 de março o primeiro grupo de escolas portuguesas selecionadas para o Programa Escolas Changemakers da Ashoca. Após um processo de avaliação iniciado em setembro de 2016, das 100 inicialmente identificadas, foram destacadas cinco que incutem nos seus alunos a empatia, o trabalho em equipa, a liderança, a resolução de problemas e o desenvolvimento de mudanças para promover a transformação na educação.

Para além do Agrupamento de Escolas de Freixo, do concelho de Ponte de Lima, integra esta rede o Colégio de São José, em Coimbra, a Escola Básica Integrada de Rabo de Peixe, nos Açores, a Escola Profissional Magestil, em Lisboa, e a Park International School, em Lisboa.

Segundo a Ashoca, estas são escolas que pretendem dotar os seus alunos de capacidades de gerar ideias e de resolução de problemas de forma eficaz e, assim, promoverem uma mudança positiva na sociedade em que se inserem.

A cerimónia pública de reconhecimento decorreu na Fundação Calouste Gulbenkien, em Lisboa, com a presença do Secretário de Estado da Educação, Dr. João Costa, e de muitos outros parceiros do programa.

Considerada como a maior rede mundial de Empreendedores Sociais (mais de 3.500 espalhados por 84 países) a Ashoca é a 6.ª maior ONG do mundo, investindo em pessoas e ideias inovadoras com potencial de realizar mudanças positivas na sociedade, de forma sustentável e duradoura e na criação de uma sociedade de changemakers.

Em Portugal, a Ashoca surge estrategicamente focada na Educação, assumindo como prioridade o Programa Escolas Changemakers. Desta forma, Portugal inicia, em 2017, um processo de 3 anos de identificação de projetos educativos que, em todo país, e independentemente da sua tipologia, alinhem com esta visão EACH (Everyone a Changemaker) e estejam motivados e com capacidade para disseminar esta atitude e esta mudança de paradigma, para além da mobilização e agregação de valor de muitos líderes da mudança no setor em território nacional.

FAMALICÃO REABILITA EDIFÍCIO HISTÓRICO NA CIDADE E CRIA CAMPUS DO ENSINO PROFISSIONAL E ARTÍSTICO

Autarquia, Escola Profissional Artística do Vale do Ave e o Instituto de Formação Artística do Vale do Ave (Inforatis) vão adquirir antiga empresa Cegonheira

O futuro e o desenvolvimento das cidades passa inevitavelmente pela reabilitação e valorização dos seus centros urbanos e pela formação dos seus recursos humanos. É com base nestas duas ideias que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai avançar para a aquisição do complexo industrial da antiga empresa de metalomecânica Cegonheira, localizado na zona urbana da cidade, e, em conjunto com a Artave - Escola Profissional Artística do Vale do Ave criar aí um Campus do Ensino Profissional e Artístico.

AFS_2803.jpg

A proposta para compra do edifício foi aprovada na reunião do executivo municipal desta semana, por unanimidade.

Com esta medida, o executivo municipal que tem vindo a apostar numa política de revalorização urbana, protegendo o património histórico citadino e apoiando investimentos de recuperação dos edifícios que fazem parte da memória famalicense, dá também um passo em frente na formação profissional e artística dos famalicenses.

Para a recuperação do antigo edifício da Cegonheira e a sua transformação num Campus do Ensino Profissional e Artístico, revigorando toda uma área rodeada por diversas escolas, o município conta para já com a parceria de duas instituições: a  Artemave – entidade proprietária da Artave, e o Instituto de Formação Artística do Vale do Ave (Inforatis – entidade associada da Artave).

Por um lado, a autarquia pretende instalar ali o Centro Qualifica de Vila Nova de Famalicão (antigo CQUEP),enquanto a Artave pretende construir instalações de raiz para a escola de música juntamente com o Instituto de Formação Artística do Vale do Ave.

As antigas instalações fabris situadas na Avenida Barão da Trovisqueira custam 850 mil euros, e serão pagas pelas três entidades, cabendo metade do valor total à autarquia, uma quarta parte para a Artemave e uma quarta parte para o Inforatis.

As obras deverão iniciar-se logo que o processo da aquisição esteja concluído.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha "após consulta a várias instituições de ensino" estas duas "mostraram interesse e condições financeiras" para a aquisição de parte do edifício, em regime de copropriedade com o município.

De resto, segundo o autarca “esta é uma forma de dignificar e perpetuar a memória da Cegonheira, pela importância que teve no passado enquanto entidade empregadora e produtora”. Paulo Cunha explica ainda que a ideia é aproveitar a proximidade à zona escolar e chamar outras escolas profissionais a aproveitar o espaço.

Por outro lado, ao fazer este investimento público “é intenção da autarquia evitar que outros, nomeadamente projetos privados, tomem conta daquele espaço histórico para o concelho”, esclareceu.

“É cada vez mais importante que os cidadãos mantenham com a sua cidade um relacionamento saudável, que os atraia e dinamize a cidade”. Só assim é possível construir uma “cidade melhor e uma vida melhor”, rematou Paulo Cunha.

AFS_2805.jpg

ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO DE GUIMARÃES VAI SER UM HOTEL COM ALUNOS

PROJETO FOI PUBLICAMENTE APRESENTADO

Modelo de ensino baseia-se na aprendizagem em contexto real. Escola terá uma aposta especializada no turismo e em diferentes valências como a hotelaria, a gestão e a promoção turística e gastronomia.

Guimaraes_Escola-Hotel_Apresentacao.jpg

Um modelo de aprendizagem centrado no estudante, baseado na aquisição de conhecimentos e competências e com uma formação fundamentalmente prática nas áreas da gestão turística, hotelaria, gastronomia e tecnologia alimentar, é o conceito de Escola-Hotel que Guimarães terá brevemente com a instalação da Escola Superior de Hotelaria e Turismo, o que permitirá aumentar a oferta formativa do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave no concelho de Guimarães, reunindo cerca de meio milhar de alunos, ao que tudo indica, a partir de 2018.

A localização da escola ficará definida muito em breve, existindo nesta altura três possíveis espaços para acolher um projeto inspirado nos melhores modelos internacionais, assente no conceito “aprender fazendo” (learning by doing), onde todas as unidades curriculares terão uma forte componente prática em contexto real de trabalho. A Quinta do Costeado, na Cruz de Pedra, a Quinta da Cantonha, na Costa, e as antigas instalações da empresa “Trimco – Equipamentos Frigoríficos, Lda”, em Couros, são as possibilidades que estão em estudo.

A Escola pretende ser também um laboratório de investigação aplicada, onde estudantes e docentes possam procurar respostas para desafios concretos colocados pelas empresas do setor hoteleiro, do setor alimentar, da restauração, agentes de promoção turística, entre outros, criando-se uma relação com a comunidade que será determinante para o seu sucesso. «Vamos criar uma Escola de referência, que incluirá respostas inovadoras e que resulta de um esforço conjunto entre Câmara, IPCA e Governo», referiu Domingos Bragança.

Acompanhado na sessão por João Carvalho e Agostinho Silva, responsáveis do IPCA, bem como por Filipe Fontes, Diretor do Departamento de Urbanismo e de Promoção do Desenvolvimento da Autarquia, o Presidente do Município de Guimarães lembrou que a Câmara Municipal «apenas pode avançar para a aquisição de um imóvel, depois de aprovada formalmente a função que pretende instalar, neste caso, pelo Ministério da Ciência, da Escola Hotel». João Carvalho destacou «o entusiasmo e vontade de querer do senhor Presidente da Câmara», enquanto Agostinho Silva disse que a «alargada oferta educativa do novo projeto inclui licenciaturas e mestrados» nas áreas da indústria alimentar, hoteleira e turismo.

Valências (também) para a sociedade civil

Em Guimarães, a Escola Superior terá uma “Boutique Hotel”, unidade hoteleira com cerca de 10 quartos com características de hotel de charme a ser incluído na rede dos Solares de Portugal e na rede Pousadas de Portugal. No seu interior, haverá um restaurante de serviço à la carte, com uma sala de serviço com cerca de 40 lugares sentados, em que a gestão do serviço de sala e do serviço de cozinha é efetuada pelos estudantes dos diferentes cursos, sob a supervisão dos docentes.

O Laboratório de Restauração, onde serão feitos estudos de mercado com potenciais consumidores, inovação e desenvolvimento de novas práticas gastronómicas e artes culinárias, bem como a criação de um Bar Pedagógico, que permitirá aos alunos experimentar e praticar o serviço de bar e de cafetaria em contexto de hotelaria, são alguns dos exemplos dos espaços pedagógicos da nova Escola, que terá também uma cozinha de catering e cafetaria de hotelaria com serviço tipo free-flow (fluxo livre de clientes).

Esta cozinha será constituída por todos os espaços habituais numa cozinha profissional: armazéns, salas de preparação, blocos de confeção de catering, zona de grill, copas de utensílios e de louça, zona de gestão de resíduos e zona de pizzas e massas. Destacam-se nestas instalações as salas de panificação, pastelaria e produção de gelados artesanais. Na Escola, haverá ainda um laboratório de aplicação gastronómica e tecnologia alimentar, prova de vinhos e de análise sensorial e um laboratório de microbiologia alimentar, ferramentas importantes para estudos de segurança alimentar, melhoria de especialidades gastronómicas tradicionais e realização de testes de rotina a outros produtos alimentares.

GOVERNO LANÇA PROGRAMA QUALIFICA

A ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS- Aprendências congratula-se com a decisão do XXI Governo Constitucional de lançar a iniciativa de qualificação, o Programa Qualifica, assumida como um dos pilares fundamentais para o desenvolvimento integrado, social e económico do país.

Em boa hora, o Governo, auscultando os parceiros setoriais e sociais, justamente identificado pela importância da formação e qualificação das pessoas, num contexto de desenvolvimento integrado e sustentado dos territórios, lançou, hoje, o “Programa Qualifica”, simbolicamente anunciado num território vulnerável e do interior profundo, mas no seio de uma estrutura empresarial empreendedora que faz das dificuldades e debilidades deste território, as suas linhas de força e de temperança. Também assim e com a mesma simbologia, a APEFA reclama que se torne possível a definição de uma Política Pública de Educação e Formação de Adultos estrutural, integrada, estável e continuada.

Pese embora a expectativa reconhecidamente positiva e louvável desta iniciativa, e após um período tão sombrio de indiferença e destemperança, de abandonadas pessoas e de recursos do campo de EA, nos últimos anos, a APEFA, hoje, não pode deixar de manifestar o seu desencanto e lamentar a continuidade de uma lógica de mais um programa e assistirmos a mais uma oportunidade perdida de afirmação do campo de Educação de Adultos que, doravante se devia inscrever.

A ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS, tal como até aqui, vai prosseguir a sua linha de atuação e missão, no apoio, defesa, estudo e valorização da Educação de Adultos em Portugal, colaborando com todos os atores territoriais e institucionais, numa lógica assumidamente colaborativa e construtiva, plural e abrangente.

unnamedqualiff (1).png

BRAGA ALERTA MINISTRO DA EDUCAÇÃO PARA DIFICULDADES DOS AGRUPAMENTOS ESCOLARES DO CONCELHO

Conselho Municipal de Educação pede reforço de assistentes operacionais nas Escolas. Órgão enviou carta ao Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

O Conselho Municipal de Educação de Braga alertou o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, através de uma carta enviada no dia 16 de Fevereiro, para as dificuldades com que se debatem os Agrupamentos de Escolas e que decorrem da aplicação do actual rácio de assistentes operacionais, cuja fórmula não considera diversas especificidades próprias de alguns contextos educativos.

CMB11112015SERGIOFREITAS0000001735.jpg

As especificidades não consideradas na fórmula apontadas por este órgão foram as seguintes: o elevado número de alunos com necessidades educativas especiais (NEE) ou oriundas de contextos socioculturais e económicos desfavorecidos; a necessidade de os alunos de Escolas sem instalações desportivas terem de se deslocar ao pavilhão gimnodesportivo municipal para as aulas de educação física de 2º e 3º ciclo do ensino básico e ensino secundário; a necessidade de permanência no pavilhão gimnodesportivo de, pelo menos, um assistente operacional e as particularidades arquitectónicas e a riqueza patrimonial de algumas Escolas.

Nesse sentido, referiu o Conselho Municipal de Educação que o número de assistentes operacionais atribuídos a alguns agrupamentos é insuficiente, reflectindo-se em lacunas em diversos contextos, tais como no apoio às salas de aula e a alunos com NEE; no acompanhamento dos alunos quando os professores faltam; na monotorização em dos alunos espaços comuns; no cumprimento de regras elementares de higiene dos diversos espaços e na manutenção da qualidade dos edifícios e património existente.

Atendendo ao princípio de que a Escola Pública deve ser inclusiva, dando oportunidades a todos em termos de formação social e pessoal, independentemente das limitações individuais e resultantes dos contextos, é essencial assegurar que existe o número de assistentes operacionais para o normal funcionamento dos agrupamentos, pelo que se sugeriu a alteração das fórmulas de cálculo nos seguintes moldes:

- Para a educação pré-escolar, a determinação operacionais deve estar dependente do número de grupos em funcionamento nessa unidade educativa e não no número de crianças matriculadas.

- Para o 1º ciclo, a determinação do número de assistentes deve estar dependente do número de turmas em funcionamento, aos quais se devem acrescer mais assistentes se na escola funcionarem unidades de ensino estruturado ou de apoio especializado.

- Para o 2º e 3º ciclo, torna-se essencial reduzir a complexidade da fórmula, estabelecendo um valor fixo superior para apoio geral, ao qual acresce a afectação de mais assistentes operacionais de acordo com o número de alunos matriculados. Devem entrar em equação factores como o funcionamento de outro tipo de ofertas educativas na escola, o horário de funcionamento após as 19h00 ou o funcionamento do regime de desdobramento.

- Em todos os níveis de ensino, caso o grupo/turma inclua alunos com NEE, deverá ser reforçada a atribuição de assistentes em função das especificidades próprias.

CONSELHO CONSULTIVO DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS DISCUTE, EM BRAGA, FUTURO DA EDUCAÇÃO DE ADULTOS, A POUCOS DIAS DE SE INICIAR O NOVO PROGRAMA QUALIFICA.

Tem lugar em Braga, nas instalações da Universidade do Minho, na próxima sexta-feira, dia 24 de fevereiro, às 16 horas, a reunião do CONSELHO CONSULTIVO de Educação e Formação de Adultos da APEFA, que integra personalidades relevantes e distintas da sociedade portuguesa (em anexo), da academia, Universidades de Évora, Lisboa, Coimbra, Porto e Braga, da Igreja, da economia e do empresariado, da comunicação social, sindicatos, docentes, formadores e especialistas em Educação de Adultos e autarcas, para pensar sobre o atual momento da Educação e Formação de Adultos em Portugal e os caminhos que deve trilhar em pleno séc. XXI.

O encontro servirá, também, para analisar a atividade pública desenvolvida pela Associação Portuguesa de Educação e Formação de Adultos, junto das autoridades portuguesas e as iniciativas diversas de atuação e defesa da EFA, ao longo dos cinco anos de atividade, mas, e sobretudo, para apontar caminhos e medidas orientadoras de futura intervenção territorial neste campo dada a nova oportunidade do Programa Qualifica que, agora, se inicia, definindo um novo quadro de regulação institucional e constituição de uma rede de atores de geometria variável.

Agenda da reunião.

O Presidente da Direção da Associação Portuguesa de Educação e Formação de Adultos

Armando Gomes Loureiro

CONSELHO CONSULTIVO

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS – APRENDÊNCIAS

 Professor Doutor LICÍNIO LIMA, Universidade do Minho;

 Professor Doutor LUÍS ROTHES, Instituto Politécnico do Porto;

 Professor Doutor JOSÉ CARLOS BRAVO NICO, Universidade de Évora;

 Professor Doutor ANTÓNIO MANUEL SEIXAS SAMPAIO DA NÓVOA,

Universidade de Lisboa;  

 Professor Doutor JOSÉ PEDRO AMORIM, Universidade Porto;

 Dr. JOSÉ MARQUES, EX- Presidente de CM Sabrosa;

 Professor Doutor LUÍS ALCOFORADO, Universidade de Coimbra;

 Dr. PAULO FELICIANO, Consultor Coordenador da Quaternaire (participação

temporariamente interrompida por assunção de funções públicas diretivas) ;

 Drª OLÍVIA SANTOS SILVA, especialista em Educação de Adultos;

 Drª MADALENA DIAS, Docente de Educação de Adultos;

 Professor JOSÉ MANUEL CASTRO, Universidade do Porto;

 Professora Doutora MARIA DO CARMO GOMES, OIT-Organização Internacional

do Trabalho / CIES-ISCTE-IUL - Instituto Universitário de Lisboa;

 + Dom FRANCISCO JOSÉ VILLAS-BOAS SENRA DE FARIA COELHO, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Braga;

 Professor Doutor JOSÉ MANUEL PUREZA, Universidade de Coimbra;

 Dr. JOÃO DIAS DA SILVA, Federação Nacional de Educação, membro do CES da

Comissão Europeia;

 Professor Doutor SANTANA CASTILHO, Instituto Politécnico de Santarém;

 Dr. FERNANDO PAULO, Diretor Municipal da Presidência da Câmara do Porto;

 Dr. ANTÓNIO OLIVEIRA, CEO da GTI - Gestão Tecnologia e Inovação, SA;

 Dr. JULIO MAGALHÃES, Jornalista, diretor Porto Canal;

 Drª. ANA PEIXOTO, Jornalista da TVI;

 Drª. ANABELA SOTAIA, FENPROF, CGTP-IN;

 Professora Doutora LURDES PRATAS NICO, Universidade de Évora; 

 Drª HELENA PEREIRA, Programadora;

 DIRIGENTES da APEFA.

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PONTE DE LIMA CELEBRA 30 ANOS DE ERASMUS

ESCOLA SECUNDÁRIA DE PONTE DE LIMA

O Município de Ponte de Lima, a Escola Secundária de Ponte de Lima (Escola Embaixadora do Parlamento Europeu) e o Centro Europe Diret de Ponte de Lima vão organizar em conjunto um Seminário no Auditório Rio Lima, no dia 24 de fevereiro, entre as 10 horas e as 13 horas, tendo como objectivo principal a celebração dos 30 anos do Programa Erasmus +, proporcionando aos jovens Estudantes; Professores; Associações Juvenis e público em geral, maior e melhor conhecimento e aprofundamento sobre as mais-valias do programa Erasmus +, de forma a contribuir para o enriquecimento dos jovens no seu processo ensino /aprendizagem. Pretende-se também promover e consciencializar as Escolas para o seu papel na Construção Europeia.

Cartaz ERASMUS_net-01.jpg

Do programa do referido seminário, consta os seguintes painéis e intervenientes, a saber:

10h20-Sessão de Abertura

Intervenção do Eurodeputado José Manuel Fernandes subordinada ao tema “ Os 30 Anos do Programa Erasmus +”.

11h00 Painel “O Papel das Escolas na Construção Europeia”

Moderador: Jornalista José Carlos Ferreira - Diário do Minho

11h00 O programa Escola Embaixadora do Parlamento Europeu - Pedro Valente da Silva, Chefe do Gabinete de Informação do Parlamento Europeu em Portugal

11h10 O que nós esperamos da Europa – Alunos do 12º ano da Escola Secundária de Ponte de Lima, Cursos de Línguas e Humanidade e Ciências Socio – Económicas.

11h20 -As diversas dimensões do envolvimento das escolas no projeto europeu - Paulo Antunes, Adjunto do Diretor do Agrupamento de Escolas de Moure e Ribeira do Neiva.

11h40 – As novas oportunidade para os jovens e suas associações, no âmbito da ação da Agencia Erasmus+ Juventude em Ação - Pedro Soares, Diretor da Agência Erasmus + Juventude em Ação.

12h00 - As mais-valias da mobilidade “Erasmus”- Relato de uma experiência - Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo.

12h10 – O programa Erasmus na ESA-IPVC, principais instituições protocoladas - Coordenadora do Gabinete de cooperação internacional, Doutora Isabel Valin.

12h20 – Debate

13h00 -Encerramento

PORTUGUESES E ESPANHÓIS DEBATEM DESAFIOS E OPORTUNIDADES DO PROGRAMA ERASMUS +

Na abertura deste “seminário de contacto”, como lhe chamou a diretora da Agência Nacional Erasmus + Educação e Formação, Joana Mira Godinho, a vice-presidente da autarquia monçanense, Conceição Soares, sublinhou a importância do programa como partilha de conhecimentos e enriquecimento sociocultural.

DSC_0174 (Large).JPG

A Agência Nacional Erasmus + Educação e Formação, o Servicio Español para la Internacionalización de la Educación (SEPIE), e o Centro de Formação do Vale do Minho promovem uma sessão transfronteiriça de informação e apoio às instituições que queiram apresentar candidaturas ao Programa Erasmus +, ação chave 2, parcerias estratégicas.

Com a colaboração da Câmara Municipal de Monção, a sessão realiza-se hoje e amanhã no Cine Teatro João Verde, contando com a presença de técnicos especializados de ambos os países, cujas conferências abordam diversas questões relacionadas com o Programa Erasmus +.

O ponto de partida, às 14h30, foi dado pelo diretor do Servicio Español para la Internacionalización de la Educación, Pablo Martin Gonzalez, e pela diretora da Agência Nacional Erasmus + Educação e Formação, Joana Mira Godinho. Ambos enalteceram o papel do Programa Erasmus + na valorização pessoal dos estudantes.

Representando a Câmara Municipal de Monção, Conceição Soares deu as boas vindas aos presentes, desejou-lhes uma boa estadia na localidade e sublinhou a importância do Programa Erasmus + como instrumento fundamental para a partilha de conhecimentos e enriquecimento sociocultural. “O meu Erasmus foi em Espanha, na cidade de Bilbao, e a experiência foi gratificante e enriquecedora” adiantou.

Ao longo dos dois dias, serão constituídos grupos de trabalho com participantes de ambos os países e debatidas questões como desafios e oportunidades do Programa Erasmus +, cooperação para a inovação e intercâmbio de boas práticas, partilha de experiências e casos de sucesso e apresentação de ideias e projetos.

DSC_0190 (Large).JPG

DSC_0195 (Large).JPG

PONTE DE LIMA REALIZA FEIRA DA EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

I Feira da Educação, Ciência e Tecnologia em Ponte de Lima realiza-se de 2 a 5 de fevereiro

A I Feira de Educação, Ciência e Tecnologia, a realizar entre os dias 2 e 5 de fevereiro, insere-se num programa que visa contribuir, em plena época baixa, para a dinamização da economia e para a diversificação das atividades culturais e lúdicas do concelho de Ponte de Lima. Pretende constituir-se como um espaço de divulgação de atores, projetos, equipamentos e infraestruturas locais intimamente ligadas a áreas que são determinantes no desenvolvimento de todo e qualquer ser humano, das sociedades e por conseguinte, dos territórios.

16177944_1242654209121993_8045191996402461484_o.jpg

Nesta que é a primeira edição da feira, com a finalidade da interação e da troca de experiências, foram convidadas a participar entidades e empresas ligadas à ciência e tecnologia, que pudessem dar algum contributo na temática do evento.

A inauguração desta I Feira de Educação, Ciência e Tecnologia acontecerá dia 2 (quinta-feira) pelas 15 horas, no espaço da Expolima. O programa deste certame será muito diversificado e pensado na participação de crianças e jovens com interesse nestas áreas. Todos os dias poderemos contar com ateliês de educação, ciência e tecnologia.

Logo no primeiro dia irá comemorar-se o Dia Internacional das Zonas Húmidas, com uma palestra desenvolvida por técnicos da Área Protegida das Lagoas, que versará sobre o rio Lima, com o tema “Projeto Rios/Zonas Húmidas”. Pelas 16h00, Nuno Queiroz do Centro de Investigação de Biodiversidade e Recursos Genéticos, apresenta uma palestra sobre “A tecnologia no estudo da vida selvagem: o caso dos tubarões”.

Vale a pena estudar” é o tema da palestra levada a cabo pela Escola Superior Agrária de Ponte de Lima na manhã de sexta-feira; já ao final da tarde, a Associação Borealis irá proporcionar uma “Observação do céu noturno”, para vermos o céu com outros olhos. Às 20h30, o professor João Carlos Velho será o moderador de um momento de conversas soltas, proporcionado pelas escolas António Feijó, Arcozelo, Freixo e Ponte de Lima, intitulado o “Ambiente educativo ao longo dos tempos”.

No sábado, o dia começa com atividade física para quem queira participar na “Maratona da Saúde”, ou ainda no “Orifotopaper” pela vila de Ponte de Lima dinamizado pelo Centro Aventura, que carece de pré inscrição.

A parte da tarde será dedicada aos mais pequenos, com o “III Workshop Infantil de Ciência” promovido pela Área de Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e São Pedro d´ Arcos e a colaboração dos Agrupamentos de Escolas António Feijó, Freixo, Ponte de Lima e Arcozelo. Às 18h30 vai ser apresentado uma peça de teatro sobre o corpo humano, intitulado “Bichos-carpinteiros”, pelo Grupo de Teatro Carruagem vai à Escola. Para encerrar a noite, o Prof. Dr. Jorge Rio Cardoso pretende incentivar os jovens a gostar mais da escola através da palestra “Este ano vais ser o melhor aluno. Bora lá?”.

A feira encerra no domingo, com a manhã preenchida por demonstrações e por mais um “Orifotopaper” pela vila de Ponte de Lima, e a partir das 15h00 haverá lugar para várias demonstrações de robótica, com a participação do Agrupamento de Escolas de Freixo, Ponte de Lima, Escola Profissional do Alto Minho e Centro de Formação da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica – Núcleo de Arcos de Valdevez.

Vão estar envolvidas neste certame várias escolas, instituições e empresas de renome, todas dentro da temática, entre as quais: Agrupamento de Escolas António Feijó, Arcozelo, Freixo, Ponte de Lima, EPRALIMA, ESE Viana do castelo, ESA Ponte de Lima, EPPL Ponte de Lima, Universidade Fernando Pessoa, FTCODE, CLA – Universidade, CENFIPE, CENFIM, Direção Geral de Educação, Ipatimut (Instituto de Inovação e Investigação do Porto), CEIIA, Aberta CJR - Energias Renováveis, Centro de Ciência Viva de Guimarães, Núcleo Interativo de Astronomia, Visionarium, Areal Editores, Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, Arrobabit, weproductise, Centro Aventura e a APPACDM Ponte de Lima.

SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO ELEGE GUIMARÃES COMO EXEMPLO DE BOAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

PROJETO FÉNIX É REFERÊNCIA NACIONAL

Agrupamento Virgínia Moura privilegia Projeto Fénix, onde se efetuam diagnósticos em função das necessidades dos alunos. Elaborado um perfil, são criados ninhos flexíveis ao longo do ano, de acordo com as dificuldades e potencialidades diagnosticadas.

Guimaraes_Sec_Estado_Educacao.JPG

O Secretário de Estado da Educação, João Costa, considerou o Agrupamento de Escolas Virgínia Moura, com sede em Moreira de Cónegos, um exemplo de boas práticas pedagógicas, durante uma visita que realizou a Guimarães esta quinta-feira, 26 de janeiro. Acompanhado pela Coordenadora Nacional do Projeto Fénix, Luísa Moreira, o estabelecimento de ensino foi escolhido a nível nacional como referência no combate ao insucesso escolar.

«A Academia Fénix agrega as escolas que aplicam o programa e os bons exemplos. A importância de termos projetos diferenciadores conduzem-nos ao sucesso, promovendo uma escola pública inclusiva, que sabe trabalhar em conjunto com a comunidade e, neste particular, o Município de Guimarães tem desempenhado um excelente trabalho nos projetos que desenvolve e no apoio que concede às escolas», disse o governante.

No âmbito da implementação do Programa Nacional de Promoção do Sucesso Escolar no presente ano letivo, o Agrupamento de Escolas Virgínia Moura elaborou um Plano de Ação Estratégica com base nas dificuldades manifestadas pelos alunos, tendo como referência os objetivos e descritores das metas curriculares.

«Os últimos anos têm trazido ganhos enormes para a educação! Hoje, há uma escola pública que responde e o abandono escolar é praticamente inexistente. O desafio, agora, é o do sucesso: os alunos têm de estar na escola, todavia, têm de fazer aprendizagens e adquirir competências. Este é o caminho: fazer com que todos os alunos aprendam, todos possam fazer uma escolaridade normal, de 12 anos, mas 12 anos de sucessos», referiu a Vereadora Adelina Paula Pinto, que enalteceu a dinâmica do Projeto Fénix implementada no Agrupamento de Escolas Virgínia Moura.

No biénio 2016/2018 está a ser executada a medida “Promoção de dinâmicas de ensino-aprendizagem diversificadas e personalizadas” recorrendo à metodologia Fénix, que visa diminuir a taxa de retenção dos alunos, promover o potencial de cada aluno, considerando os diferentes ritmos de aprendizagem, criando grupos de menor dimensão (ninhos), bem como desenvolver dinâmicas de ensino-aprendizagem diversificadas e personalizadas e promover o trabalho colaborativo intra-agrupamento e inter-instituições.

Personalização e espírito de entreajuda no Projeto Fénix

No 1º ciclo, esta dinâmica não excede as seis horas semanais, no apoio às áreas curriculares de Português e Matemática. Os alunos são acompanhados pelo professor titular: num grupo mais restrito, exterior à sala de aula - o ninho - que possibilita realizar um trabalho mais específico ao identificar e colmatar necessidades concretas, consolidando os conteúdos de um modo mais personalizado, diversificando e adequando, quer as estratégias, quer os materiais para cada aluno.

No 2º e 3º ciclo, a turma-mãe e o ninho funcionam ao mesmo tempo e no mesmo horário, nas disciplinas a intervir – Português e Matemática, não havendo sobrecarga no horário escolar dos alunos. O tempo que os alunos passam no ninho depende da evolução de cada um, tendo por base uma avaliação contínua do seu progresso. Semanalmente, num tempo letivo de 45 minutos, são programados momentos de interação entre todos os alunos, promovendo um espírito de interajuda de modo a poderem alcançar-se os objetivos propostos.

CERVEIRA COMBATE ABANDONO ESCOLAR

Programa de intervenção com alunos em situação de risco alargado ao 1.º Ciclo do Ensino Básico. “Acompanhar” diminui abandono e insucesso escolar em Famalicão

Há números que não enganam! Os resultados do programa piloto “Acompanhar”, implementado pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão são um sucesso e mostram que o combate ao insucesso e abandono escolar de alunos que estavam em situação de risco está a ser bem sucedido. Por isso, a a autarquia decidiu alargar o projeto às escolas de ensino básico que não dispunham no terreno de equipas técnicas de intervenção social, e este ano são mais de 400 as crianças e jovens que estão a ser acompanhados no âmbito do programa.

Tutor de Pares com grupo juvenil do Programa Acompanhar.jpg

No primeiro ano de desenvolvimento do programa, que incidiu apenas sobre uma parte do ano letivo 2015/2016, o “Acompanhar” acompanhou 256 alunos com 40 horas de capacitação e programas de tutoria, tendo resultado numa taxa de sucesso educativo de 94,9%. Dos alunos envolvidos, do 2.º e 3.º ciclo do ensino básico e praticamente todos a frequentar o ensino vocacional, a esmagadora maioria  encontrava-se em eminente perspetiva de abandono escolar com boa parte deles (95) a apresentar um histórico de pelo menos duas retenções. O processo permitiu recuperar estes alunos e ainda formar 44 jovens que atuam agora como tutores de pares e facilitadores de processos de inclusão de outros jovens na mesma situação.

“São números muito relevantes e que demostram que é possível promover a inclusão e o sucesso educativo através de programas de diferenciação pedagógica que privilegiam a capacitação e autonomia dos alunos, independentemente da sua situação sociocultural e familiar”, resume, a propósito, o vereador da Educação, Leonel Rocha.

Mas o que é o “Acompanhar”? Trata-se de um  programa integrado e articulado de intervenção que potencia e apoia as escolas do concelho na implementação de projetos de boas práticas na área do acompanhamento e inclusão inteligente de alunos em especial situação de risco ou que não estão integrados em qualquer tipo de resposta socioeducativa complementar. Por outro lado, pretende criar processos potenciadores da melhoria do rendimento escolar e processo de inclusão social dos alunos com o recurso a soluções complementares de educação não formal e capacitação ao nível da inteligência emocional.

A estratégia passa por criar à volta dos grupos de alunos sinalizados um ecossistema favorável à integração e crescimento de alunos através do envolvimento das crianças em dinâmicas multidisciplinares, que passar pelo desporto, teatro, música, dança e outras dinâmicas sócio-culturais, sem esquecer o estudo acompanhado e o apoio pedagógico.

O vereador da Educação da autarquia famalicense fala na criação “de uma onda motivacional positiva que conquista os alunos e os compromete com o processo educativo”. Explica também que  o sucesso do “Acompanhar” reside no facto de as fórmulas de intervenção se moldarem à realidade de cada escola e de cada grupo, adotando-se e desenvolvendo-se as metodologias mais adequadas aos contextos. “Não quisemos pegar num programa já existente e dá-lo como receita para todas as escolas e para todos os alunos. Dar uma resposta menos académica ou menos curricular, com ações mais voltadas para o estudo acompanhado e mais aulas de apoio, foi fundamentar para cativar os alunos e potenciar o seu sucesso”, fundamenta.

BootCamp do Programa Acompnhar com o AE Pedome.jpg

SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO VISITA GUIMARÃES

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VIRGÍNIA MOURA

Secretário Estado da Educação em Guimarães visita referência nacional de boas práticas pedagógicas

O Agrupamento de Escolas Virgínia Moura foi considerado exemplo de boas práticas pedagógicas. Visita do Secretário de Estado da Educação decorre esta quinta-feira.

Guimaraes_Agrupamento_Escolas_Virginia_Moura.jpg

O Secretário de Estado da Educação, João Costa, acompanhado pela Coordenadora Nacional do Projeto Fénix, Luísa Moreira, visita esta quinta-feira, 26 de janeiro, às 15 horas, o Agrupamento de Escolas Virgínia Moura, em Guimarães, escolhido a nível nacional como exemplo de boas práticas pedagógicas no combate ao insucesso escolar.

No âmbito da implementação do Programa Nacional de Promoção do Sucesso Escolar no presente ano letivo, o Agrupamento de Escolas Virgínia Moura, com sede em Moreira de Cónegos, elaborou um Plano de Ação Estratégica com base nas dificuldades manifestadas pelos alunos, tendo como referência os objetivos e descritores das metas curriculares.

No biénio 2016/2018 está a ser executada a medida “Promoção de dinâmicas de ensino-aprendizagem diversificadas e personalizadas” recorrendo à metodologia Fénix, que visa diminuir a taxa de retenção dos alunos, promover o potencial de cada aluno, considerando os diferentes ritmos de aprendizagem, criando grupos de menor dimensão (ninhos), bem como desenvolver dinâmicas de ensino-aprendizagem diversificadas e personalizadas e promover o trabalho colaborativo intra-agrupamento e inter-instituições.

Esta estratégia pressupõe o diagnóstico dos alunos face às necessidades e elaboração de um perfil, levando à criação de ninhos flexíveis ao longo do ano, de acordo com as dificuldades e potencialidades diagnosticadas.

Identificar e colmatar necessidades concretas

No 1º ciclo, esta dinâmica não excede as seis horas semanais, no apoio às áreas curriculares de Português e Matemática. Os alunos são acompanhados pelo professor titular: num grupo mais restrito, exterior à sala de aula - o ninho - que possibilita realizar um trabalho mais específico ao identificar e colmatar necessidades concretas, consolidando os conteúdos de um modo mais personalizado, diversificando e adequando, quer as estratégias, quer os materiais para cada aluno.

No 2º e 3º ciclo, a turma-mãe e o ninho funcionam ao mesmo tempo e no mesmo horário, nas disciplinas a intervir – Português e Matemática, não havendo sobrecarga no horário escolar dos alunos. O tempo que os alunos passam no ninho depende da evolução de cada um, tendo por base uma avaliação contínua do seu progresso. Semanalmente, num tempo letivo de 45 minutos, são programados momentos de interação entre todos os alunos, promovendo um espírito de interajuda de modo a poderem alcançar-se os objetivos propostos.

PONTE DE LIMA INAUGURA ESPAÇO DE APRENDIZAGEM PERSONALIZADA NO FREIXO

Ministro da Educação Preside à Inauguração do Espaço de Aprendizagem Personalizada do Agrupamento de Escolas de Freixo

O Município de Ponte de Lima congratula-se com mais um passo significativo protagonizado pelo Agrupamento de Escolas de Freixo (AEF), que vai inaugurar no dia 20 de janeiro, o Espaço de Aprendizagem Personalizada.

Trata-se de um espaço aberto e flexível para a formação de docentes, para as aulas, atividades de enriquecimento curricular, pesquisa e desenvolvimento de atividades educativas inovadoras, disponível para toda a comunidade local, mas também para todos os que pretendam desenvolver atividades ligadas à educação.

O AEF tem vindo a percorrer um caminho consolidado de inovação e integração da tecnologia na educação que resultou no reconhecimento pela Microsoft Corporation, pelo quarto ano consecutivo, como Showcase School, distinguindo ainda treze professores como Microsoft Expert Educator.

No plano dos projetos piloto, destacam-se, entre outros, a participação nos projetos Creative Classroom Lab, Co-Lab e Interactive Classroom Working Group da European Schoolnet.

Inspirados no Future Classroom Lab da European Schoolnet e nos Ambientes Educativos Inovadores da Direção Geral da Educação esta comunidade educativa decidiu criar um espaço de trabalho, onde alunos e professores possam ir mais além e encontrar respostas para o desenvolvimento de cenários de aprendizagem do Séc. XXI: uma sala de trabalho personalizado – Espaço de Aprendizagem Personalizada – onde o centro de toda a atividade é o aluno em interação com outros alunos e professores.

O Espaço de Aprendizagem Personalizada será a base a partir da qual os alunos podem Investigar, Interagir, Criar, Desenvolver, Partilhar e Apresentar, potenciando as aprendizagens com outros recursos como a Biblioteca Escolar, a Sala de Ciência Divertida e o FabLab Freixo.

Marcada para as 15 horas, a cerimónia oficial da inauguração do Espaço de Aprendizagem Personalizada contará com as intervenções do Director do AE de Freixo, parceiros do AEP, Mark Sparvell, Senior Manager Education da Microsoft, Victor Mendes, Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima e o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

CERVEIRA DESTACA-SE NO RANKING DAS ESCOLAS

Ranking das Escolas: Escola Básica e Secundária de Vila Nova de Cerveira com evolução positiva

O Município de Vila Nova de Cerveira congratula o Agrupamento de Escolas do concelho, com especial ênfase na Escola Básica e Secundária, pelos excelentes resultados alcançados no Ranking de Escolas 2015/2016. Destaque para a 12ª melhor média nacional a Português, num universo de 639 escolas.

IMG_8731.JPG

De acordo com Ranking das Escolas do Ensino Secundáriopublicado pelo Jornal Público, a Escola Básica e Secundária de Vila Nova de Cerveira apresenta uma média dos oito exames nacionais de 11.01, verificando-se uma evolução positiva comparativamente ao ano passado (10.18). Para este resultado, em muito contribuiu a 12ª posição registada na média nacional do exame de Português, num total de 639 escolas, o 40º lugar em História A, em 626 escolas, eo 41º lugar em Biologia e Geologia, de entre 702 escolas.

Os resultados das oito disciplinas sujeitas a exame nacional colocam a Escola Básica e Secundária de Vila Nova de Cerveira em 130º, no conjuntodas escolas do país (das 590 avaliadas pelo Jornal Público), quando em 2015 ocupava a 360ª posição. Mas, se a esta lista retirarmos 102 instituições de ensino privado, a escola cerveirense surge em 66º de 488 estabelecimentos de ensino público.

Fazendo uma análise distrital, o concelho de Vila Nova de Cerveira é o terceiro do Alto Minho a figurar no mapa de escolas públicas bem posicionadas no ranking 2015/2016, atrás de Viana do Castelo e de Ponte de Lima. Ao nível de escolas, a Escola Básica e Secundária de Vila Nova de Cerveiraafirma-se como a sexta melhor escola pública do distrito, num total de 16.

Perante esta avaliação, a autarquia cerveirense diz-se manifestamente reconfortada porque o investimento na Educação traduz-se, na prática, na obtenção de bons resultados, que só são possíveis conjugando a aposta, o empenho e a parceria de várias entidades, nomeadamente a Direção do Agrupamento, Corpo Docente, Alunos, Associações de Pais e Encarregados de Educação, Autarquia e outras Instituições.

“Estes bons indicadores comprovam que a formação dos jovens cerveirenses está bem entregue”, assegura a Vereadora com o pelouro da Educação, Aurora Viães.

CENTRO DE FORMAÇÃO DO CALÇADO LABORA EM CELORICO DE BASTO

Num concelho onde existem bastantes pessoas a trabalhar na indústria do calçado e estando iminente a fixação de outras empresas do mesmo setor nas zonas industriais de Celorico de Basto, fixou-se na zona industrial de Crespos um centro de formação do Calçado que ensina os desempregados a “arte do Calçado”. São 4 meses de formação inicial intensa que dará aos formandos as qualificações necessárias para trabalhar em qualquer fábrica de calçado. Durante este período recebem uma bolsa que os ajuda nas suas despesas diárias.

_DSC3354.jpg

O presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, visitou, hoje, 29 de novembro, o Centro de formação, para verificar as condições do mesmo e o ensino facultado aos formandos.

“Unimos esforços para dar aos nossos desempregados a formação necessária para que possam ingressar nas fábricas do setor do calçado com a devida qualificação para puderem trabalhar em toda a linha. O nosso trabalho centra-se em criar as melhores condições para os trabalhadores e para a fixação de empresas no concelho” disse o autarca.

Este centro de formação resultou de um protocolo de cooperação entre a Câmara Municipal de Celorico de Basto, a Qualidade de Basto E.M. S.A, e o Centro de Formação Profissional da Indústria do Calçado no âmbito do Programa Operacional de Investimento Privado – POIP para formar desempregados. O objetivo centra-se em proporcionar a todos os interessados formação para que possam ingressar nas empresas de calçado fixadas em Celorico de Basto.

Fátima Mota, a tirar formação neste centro mostrou-se satisfeita e ansiosa para terminar a formação e começar a trabalhar efetivamente. “Já sei trabalhar em quase toda a linha e estou ansiosa para terminar a formação e começar a trabalhar numa fábrica. Não é difícil mas é preciso estarmos atentos e fazer o trabalho em condições desde o corte para que não falhe nada”.

 

_DSC3372.jpg

_DSC3395.jpg

MUNICÍPIO ARCUENSE OFERECE LIVROS E FICHAS DE TRABALHO AO 1º CICLO

A Educação é dos principais pilares de uma sociedade, e como tal, uma das competências municipais é a atribuição de auxílios económicos para aquisição de manuais e material escolar para os alunos que frequentam o 1º ciclo do ensino básico e cuja condição socioeconómica não lhes permite suportar, integralmente, os encargos decorrentes dessa frequência escolar.

Sendo assim, e considerando as manifestas dificuldades sentidas pelas famílias, sobretudo, as mais carenciadas, em suportar os encargos decorrentes da aquisição total, dos manuais escolares e respetivas fichas de trabalho, na última reunião do executivo municipal, foi deliberado atribuir, gratuitamente, fichas de trabalho e manuais escolares a todos os alunos do 2º, 3º e 4º ano do 1º ciclo do ensino básico aos alunos de agregados familiares mais carenciados.

Decidiu também o executivo municipal, considerando que o governo irá atribuir os manuais escolares a todos os alunos do 1º ano, atribuir as fichas de trabalho aos referidos alunos do 1º ano com as mesmas necessidades económicas.

Estas medidas irão abranger 282 alunos e têm um custo para o Município que ascende os 17.794,20€.

Reforçar e alargar a política de apoio às famílias no âmbito socio educativo, contribuindo para a melhoria da qualificação dos jovens arcuenses, é um dos grandes objetivos do Município.

Nesse sentido, tem apostado na execução de medidas concretas, zelando sempre pelo princípio de igualdade de oportunidades no acesso à educação e ao ensino e na promoção do sucesso escolar.

De realçar que, anualmente, o Município tem vindo a reforçar os apoios ao nível ação social escolar, nomeadamente, das refeições escolares, garantindo que todos os alunos que necessitam tenham refeição gratuita; dos transportes escolares, garantindo o transporte a todos os alunos que dele necessitam, desde o pré-escolar até ao secundário;  das atividades de enriquecimento curricular (AEC`s), garantindo a sua realização; da componente de apoio à família no pré-escolar, garantindo o seu funcionamento adequado às necessidades das famílias, sobretudo, através do prolongamento do horário; da atribuição de bolsas de estudo aos alunos do Ensino Superior; da promoção da mobilidade e intercâmbios juvenis e, ainda, no desenvolvimento de um conjunto de atividades de animação socioeducativas com as escolas que vão desde a promoção da leitura, o conhecimento da história local e do património, a educação ambiental e a educação para as artes.

MUNICÍPIO DE CAMINHA REFORÇA INVESTIMENTO NA EDUCAÇÃO EM MAIS 200 MIL EUROS

Contratos interadministrativos com Agrupamento de Escolas Sidónio Pais e Junta de Freguesia de Dem para assegurar refeições escolares equilibradas e de qualidade

A Educação é uma das áreas prioritárias para o Município de Caminha e esta preocupação volta a estar patente na agenda da próxima reunião do Executivo. A Câmara Municipal vai celebrar contratos interadministrativos com o Agrupamento de Escolas Sidónio Pais e com a Junta de Freguesia de Dem para o programa de generalização de fornecimento de refeições escolares, no montante de 183.067,80€. Vai também atribuir subsídios na ordem dos 18.127,24€, aos Centros Sociais e Paroquiais de Moledo e Âncora, para apoio às atividades desenvolvidas no âmbito da edução e refeições. Estas e outras propostas serão apreciadas na reunião de câmara que vai decorrer esta quarta-feira, dia 16 de novembro, pelas 15 horas, no Salão Nobre dos Paços do concelho.

Da ordem de trabalhos faz parte a celebração de dois contratos interadministrativos com o Agrupamento de Escolas Sidónio Pais no âmbito do programa de generalização de fornecimento de refeições escolares aos alunos do pré-escolar e do primeiro ciclo do ensino básico, no montante de 172.636,80€. De igual modo, vai celebrar com a Junta de Freguesia de Dem mais dois contratos interadministrativos, no valor de 10.431€, para implementação do programa de generalização de fornecimento de refeições escolares aos alunos do pré-escolar e do primeiro ciclo do ensino básico. O objetivo é assegurar uma alimentação saudável, equilibrada e com qualidade, a um preço uniforme a todos os alunos do 1º ciclo e pré-escolar.

O Executivo vai igualmente votar a atribuição de um subsídio ao Centro Social e Paroquial de Moledo para apoio às atividades desenvolvidas no âmbito da educação, transportes e refeições aos alunos da Escola Básica de Moledo, no valor de 10.640,00€.

Da lista de propostas faz ainda parte a atribuição de um subsídio ao Centro Social e Paroquial de Âncora no valor de 7.487,24€ para apoio às atividades desenvolvidas no âmbito da educação, transportes e refeições, às crianças do Jardim de Infância de Âncora.

De facto, a Educação abrange uma grande fatia do orçamento municipal. Estas medidas vêm assim juntar-se a outras já encetadas no âmbito da Educação para apoio às crianças e suas famílias. Recorda-se que na última reunião de Câmara o executivo votou várias propostas na área da Educação. A Câmara aprovou a celebração um contrato interadministrativo entre a Câmara Municipal de Caminha e a União de Freguesias de Moledo e Cristelo para apoio nas atividades de acompanhamento de apoio à família (AAAF) no jardim-de-infância de Moledo, no valor de 21.000,00€. Nesta matéria, a Câmara Municipal passou a assegurar a gratuidade das AAAF para todas as crianças que frequentam os estabelecimentos pertencentes ao Agrupamento de Escolas Sidónio Pais. Deliberou também a celebração de contratos administrativos entre a Câmara Municipal de Caminha e as Juntas de Freguesia de Âncora, Dem, Riba de Âncora Vilar de Mouros, a União de Freguesias de Gondar e Orbacém, a União de Freguesias de Moledo e Cristelo e a União de Freguesias de Venade e Azevedo no montante de 93.000,00€, para transporte dos alunos do 1º, 2º, 3º ciclos, secundário e vocacional para os respetivos estabelecimentos de ensino.

O executivo vai aprovar submeter à Assembleia Municipal de Caminha a fixação em 1,5% a participação variável no IRS relativa aos rendimentos do ano 2017.

Vai ainda votar e submeter à Assembleia Municipal de Caminha o lançamento de uma derrama de 1,5% e isenção da mesma para as empresas que tenham criação líquida de postos de trabalho; novas empresas com sede em Caminha e criadas no Município e, ainda, sujeitos passivos cujo volume de negócios no ano anterior não ultrapasse os 60.000€.

Da ordem de trabalhos faz também a parte aprovar e submeter à Assembleia Municipal de Caminha a fixação da Taxa Municipal de Direitos de Passagem em 0,25%.

Vai ser igualmente votada a atribuição de um subsídio à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Caminha, no montante de 5.491,81€, para a comparticipação nas despesas de alimentação de militares que participaram nas ações de combate ao incendio florestal de Argela, neste verão, e na aquisição de novo fardamento.

O executivo vai ainda votar um protocolo a celebrar entre a Câmara Municipal de Caminha e a Associação de Danças e Cantares Genuínos da Serra d’ Arga para a cedência das instalações da antiga escola primária de Arga de Baixo.

PONTE DE LIMA: AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO FREIXO DISTINGUIDO EM ITÁLIA COMO “MAKER OF MERIT – BLUE RIBBON”

O Município de Ponte de Lima parabeniza o Agrupamento de Escolas de Freixo, distinguido como “Maker of Merit”, no âmbito do Maker Faire Rome, que decorreu em outubro, em Roma – Itália.

Maker Faire Rome _ 2016 (Small).JPG

O Maker Faire Rome cuja missão foi colocar a cidade de Roma e a Europa no centro do debate sobre a inovação, a difusão da cultura digital e desenvolver o empreendedorismo individual e coletivo, foi um sucesso e contou com 110 000 visitantes. O público, a imprensa e a comunidade internacional consideraram o “Maker Faire Rome” “um evento obrigatório e fundamental”, devido à alta qualidade dos projetos apresentados e devido à grande oferta de atividades educativas.

O Agrupamento de Escolas de Freixo, única escola Portuguesa no evento e uma das 15 escolas europeias selecionadas, apresentou o projeto Dance Robot Art, Build Your STEM Dreams. A construção de robôs é uma atividade com um forte caráter multidisciplinar. A construção de robôs é uma atividade de valor educativo considerável contribuindo para sedimentar os conhecimentos adquiridos pelos alunos.

Este ano, o robô idealizado pelos alunos teve por base o popular jogo Minecraft Education. O jogo e personagem virtuais “ganharam vida”. Todos os visitantes queriam tirar uma “selfie”. Para além das fotos, os visitantes mostravam-se muito curiosos e queriam saber como tudo funcionava. Os alunos mostraram com entusiasmo o trabalho desenvolvido e explicaram os pormenores e as soluções inovadoras que desenvolveram. Para além dos robots, os alunos foram também o centro das atenções na “escrita 3D”. Uma caneta com um sistema de aquecimento que atua sobre o plástico e que sai depois fundido na parte frontal, mereceu largas filas de espera para levarem o nome manuscrito em 3D.

Os alunos, Cristiano Mota e Artur Cunha, referiram que se tratou de uma experiência muito cansativa, mas que não se importam de repetir. Em três dias aprenderam imenso. Viram o que de melhor se faz nas escolas Europeias.

O projeto não passou despercebido à organização e atribui, a um grupo restrito de participantes, a menção “Maker of Merit – Blue Ribbon”. A entrega da prestigiante menção foi feita diretamente por Sherry Huss, cofundadora e Vice-Presidente do Maker Faire Internacional, que destacou o trabalho e o entusiasmo do projeto.

Considera o Município e a Escola que esta distinção é um orgulho para os alunos, e reflete o trabalho que se faz na escola. Segundo o Agrupamento de Escolas de Freixo estas “experiências deviam ser mais frequentes pois permitem desenvolver várias competências desde a criatividade, capacidade de comunicação, colaboração e responsabilidade social, entre outras. Participar num evento desta dimensão é uma grande responsabilidade, mas, os alunos estiveram à altura.”

De referir que este projeto e participação foram possíveis com o apoio da Weproductise e da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de Freixo.

PONTE DE LIMA PROMOVE FORMAÇÃO EM INGLÊS A PENSAR NA HOTELARIA, RESTAURAÇÃO E COMÉRCIO LOCAL

Formação Certificada - Língua Inglesa. Informação turística da região. Clara Penha – Casa dos Sabores – Ponte de Lima

Considerando que a promoção do turismo local passa pela dinamização e valorização dos serviços prestados pelas empresas, o Município de Ponte de Lima está a promover uma ação de formação em Inglês, dirigida aos ativos do sector da hotelaria, restauração e comercio local.

servico_vinhos_cartaz-01.jpg

Integrada no Catalogo Nacional de Qualificações, a ação arrancou a semana passada com 25 formandos inscritos, especialmente das áreas da restauração e alojamento, prolongando-se até final de novembro, com duas sessões semanais.

Contribuir para a otimização e desempenho dos colaboradores são os objetivos da iniciativa, que apresenta como plano curricular a interpretação e produção de textos de diferentes matrizes discursivas em inglês, a nível do utilizador elementar; adequando-as às diversas situações comunicativas do quotidiano, bem como interagir e comunicar em inglês; caracterizar a oferta turística e gastronómica da região ao nível do utilizador elementar.

As ações têm acompanhamento de um coordenador responsável pelo processo formativo e respetiva organização dos dossiês técnico-pedagógicos. Todos os formandos terão direito ao certificado emitido pela plataforma SIGO – Sistema de Informação de Gestão da Oferta Educativa e Formativa.

No âmbito desta iniciativa, prevê-se nova ação de informação turística da região, dedicada ao Serviço de Vinhos. Prevista para iniciar-se a 17 de janeiro de 2017, as inscrições já estão abertas, podendo ser efetuadas através do seguinte endereço de e-mail: terra-formar@cm-pontedelima.pt.

PAREDES DE COURA RECEBE SEMINÁRIO SOBRE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO MINHO

21 e 22 outubro

“Escola – Aprendizagens, Indisciplina e Avaliação” é o tema em discussão no Curso de Outono da Casa do Conhecimento de Paredes de Coura, da Universidade do Minho, que decorre esta sexta-feira e sábado, 21 e 22 de outubro, nesta vila do Alto Minho.

Seminário Outono cartaz.jpg

Dirigido a educadores, professores, técnicos de educação, pais e outros elementos da comunidade, este Seminário de Outono promovido pelo Centro de Formação e Inovação dos Profissionais de Educação / Escolas do Alto Lima e Paredes de Coura, em colaboração com o Município de Paredes de Coura e a Universidade do Minho, debruçar-se-á sobre temas como ‘Diversidade de alunos e aprendizagens’, ‘Escalando o pódio - A excelência académica na escola’, ‘Os 30 anos da Lei de Bases do Sistema Educativo e a avaliação em educação’ e ‘Indisciplina em contexto escolar’.

Temas que serão abordados por especialistas reconhecidos academicamente, numa altura de inegável oportunidade até pela comemoração dos trinta anos da Lei de Bases do Sistema Educativo, com a exploração de muitos cenários possíveis para uma alteração que responda aos atuais desafios.

Para além da discussão em torno da “Escola – Aprendizagens, Indisciplina e Avaliação”, este Seminário de Outono em Paredes de Coura contempla também uma visita cultural ao ‘Românico, Barroco’ e a visita ao Centro Mário Cláudio.

O Centro de Formação e Inovação dos Profissionais de Educação / Escolas do Alto Lima e Paredes de Coura tem por missão proporcionar formação ao pessoal docente e não docente, em funções nas escolas associadas, para o exercício da função educativa, para o exercício do apoio à ação educativa e, ainda, para exercício de funções de gestão e administração, tendo em vista assegurar a atualização, a reconversão e o aperfeiçoamento profissional.

Recorde-se que no espaço de poucos dias, Paredes de Coura volta a acolher jornadas científicas. Ainda há pouco tempo cerca de 40 investigadores se reuniram no Centro de Educação e Interpretação Ambiental (CEIA), da Paisagem Protegida de Corno do Bico, no âmbito da reunião anual do CONGEN, grupo de investigação para a Conservação e Gestão de Espécies, Populações e Ecossistemas, do CIBIO - Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos, da Universidade do Porto.

ENSINO PROFISSIONAL DE FAMALICÃO GERA PROJETOS EMPREENDEDORES INOVADORES

Mostra “O meu projeto é empreendedor” dá a conhecer até sexta-feira, no Centro Cívico de Famalicão, os melhores projetos desenvolvidos por alunos do ensino profissional

Em Famalicão os alunos do ensino profissional são incentivados a desenvolverem as suas Provas de Aptidão Profissional (PAP) com sentido empreendedor, isto é, desenvolvendo soluções práticas e inovadoras que respondam a lacunas do mercado. O resultado final e surpreendente do processo está à vista na mostra do concurso “O meu projeto é empreendedor”, que decorre até sexta-feira, dia 21 de outubro, no Centro Cívico de Famalicão e que foi hoje, segunda-feira, dia 17, inaugurada pelo presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, e pelo vice-presidente do Instituto de Emprego e Formação Profissional, Paulo Feliciano.

Alunos do ensino profissional desenvolvem projetos empreendedores na sala de aula (2).jpg

O concurso é uma iniciativa da Rede Famalicão Empreende, que pretende fomentar o empreendedorismo nos jovens estudantes e valorizar o ensino profissional no concelho. A mostra reúne as 10 propostas finalistas, das 36 apresentadas a concurso relativo ao ano letivo 2015/2016. Na sexta-feira, 21 de outubro, pelas 21h00, serão conhecidos os três alunos vencedores do concurso que serão premiados com 1000, 500 e 250 euros, correspondentes ao 1.º, 2.º e 3.º lugar.

Uma máquina trituradora de garrafas de vidro, um doseador de alimentos sólidos com alimentação fotovoltaica para cães em quintas isoladas, um software de gestão de controlo de sangue e um sistema de proteção para inundações domésticas, são alguns dos exemplos de ideias empreendedoras desenvolvidas pelo jovens estudantes de Famalicão do ensino profissional, que serão avaliadas por um júri independente que integra representantes das instituições patrocinadoras dos prémios (Louropel, CEVE – Cooperativa Elétrica do Vale d’Este, ACIF- Associação Comercial e Industrial de Famalicão), um representante do IEFP e um representante da Famagrow - Associação de Business Angels de Vila Nova de Famalicão

Os dez projetos finalistas correspondem a ideias desenvolvidas na sala de aula da CIOR, FORAVE, Escola Secundária D. Sancho I, INA – Instituto Nun’Alvares, Didáxis de S. Cosme e Didáxis de Riba de Ave.     

A iniciativa foi considerada pelo alto responsável pelo IEFP como um “exemplo muito interessante, porque valoriza não só a PAP enquanto exame final, mas também todo o trabalho que é feito ao longo do ano nas escolas”.

O presidente da Câmara Municipal gostou do carácter “inovador e útil” dos projetos apresentados, que, disse, “espelham bem a muita imaginação e criatividade que existe nas nossas escolas profissionais”. Paulo Cunha não deixou de enaltecer o exercício de complementaridade que existe entre a autarquia, empresas, direções de escolas, professores e alunos, que “muito tem dignificado o ensino profissional no concelho, conquistando um número de alunos superior à média nacional”.

Alunos do ensino profissional desenvolvem projetos empreendedores na sala de aula (1).jpg

MUNICÍPIO DE BRAGA APROVA ESTRATÉGIA DE ADAPTAÇÃO ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS

Documento define linhas de acção para minimizar impacto do fenómeno

Foi aprovada hoje, dia 17 de Outubro, em sede de reunião do executivo Municipal, a Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC), um documento que visa elencar linhas de acção de adaptação ao fenómeno, assim como de planeamento e gestão do território ao nível Municipal e Regional.

CMB17102016SERGIOFREITAS0000003071.jpg

Assim, a EMAAC foca-se na identificação de opções e acções de adaptação planeada que visem promover a minimização dos efeitos das alterações climáticas. A partir da identificação e priorização das actuais vulnerabilidades e riscos climáticos, o Município procura promover um conjunto integrado de opções de adaptação para responder não apenas ao clima futuro, mas igualmente aos diferentes impactos climáticos já observados.

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, o ambiente é, actualmente, uma ´questão central´ nas estratégias de desenvolvimento das Cidades. “O planeta enfrenta um profundo processo de transformação com consequências directas no bem-estar das pessoas e na forma como nos organizamos e reagimos ao impacto dessas mesmas alterações. Este documento resulta de um trabalho transversal e específico, dentro de cada Autarquia que integra o projecto ClimAdaPT.Local, em articulação com instituições de ensino superior”, referiu.

Como sublinhou o Edil, o objectivo passa por implementar paulatinamente as diversas iniciativas vertidas no EMAAC - com datas de execução que variam entre este ano e 2025 - e que têm impacto nos mais diversos níveis, tais como o urbanismo, mobilidade ou ordenamento empresarial. “São muitas as dimensões em que as alterações climáticas têm impacto em cada Concelho e é fundamental efectuar este esforço de diagnosticar os riscos inerentes. Nesta segunda fase, delineamos estratégias objectivas para acorrer às alterações e diminuir o respectivo impacto que têm na população”, disse.

Executivo dá luz verde a concurso público do Centro Escolar de Esporões

Nesta reunião do Executivo Municipal foi ainda aprovada a abertura do concurso público para a empreitada do Centro Escolar de Esporões, cujo preço base estimado é de 781 mil euros. O espaço irá acolher as valências de Jardim de Infância e EB1, o que, de acordo com Ricardo Rio, ´obriga a um processo de reformulação e qualificação do espaço que leva a um investimento desta dimensão´.

Foram igualmente aprovadas mais duas etapas no procedimento concursal dos Centros Escolares de Merelim S. Pedro e Gualtar, intervenções definidas pelo Município como prioritárias. “Numa próxima reunião levaremos a análise do júri relativamente às propostas dos candidatos a executar as obras e esperamos, até final deste ano, submeter o contrato ao Tribunal de Contas”, referiu, garantindo também que a Autarquia tem efectuado diversas intervenções em várias Escolas do concelho.

“Estamos a investir em função das situações que estabelecemos como prioritárias, dentro do levantamento exaustivo que fazemos, e dos recursos disponíveis. Importa salientar que os financiamentos comunitários na área escolar estão sujeitos a mapeamento prévio por parte do Ministério da Educação, pelo que nos restantes estabelecimentos o Município, se entender como necessário, tem de intervir a expensas próprias”, explicou.

CMB17102016SERGIOFREITAS0000003076.jpg

MUNICÍPIO DE PONTE DE LIMA CELEBRA ACORDO DE COLABORAÇÃO COM MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

Acordo de Colaboração para a Requalificação e Modernização das Instalações de cinco escolas básicas do concelho, no valor total de 940.000€

O Município de Ponte de Lima viu aprovadas as candidaturas de ampliação e modernização dos edifícios de quatro escolas Eb2/3 do concelho, no âmbito do Programa Operacional Regional NORTE 2020. O Acordo de Colaboração foi celebrado a 30 de setembro, no Porto, entre o Ministério da Educação e o Município de Ponte de Lima.

educação_protocolo (Small) (1).JPG

O presente Acordo de Colaboração define as condições de transferência para o Município das atribuições a que se refere o artigo 39.º da Portaria n.º 60-C/2015, de 2 de março, designadamente a elegibilidade, enquanto entidade beneficiária, para intervenções de requalificação e modernização das instalações da escola Básica da Correlhã; Freixo; António Feijó e Arcozelo, a executar no âmbito do Programa Operacional Regional NORTE 2020, no valor total de 940.000€.

protocolo - educação (Small).JPG

Caberá à Câmara Municipal assegurar a elaboração dos projetos de arquitetura e das especialidades para a ampliação e modernização dos edifícios e dos arranjos exteriores incluídos no perímetro das referidas escolas; obter todos os pareceres legalmente exigíveis; assumir o encargo com comparticipação pública nacional das empreitadas de requalificação e modernização das instalações das escolas, bem como, adjudicar as obras nos termos previstos no Código dos Contratos Públicos, garantindo a fiscalização e a coordenação das empreitadas.

Por sua vez, o Ministério da Educação garante por conta da boa execução de cada empreitada, o pagamento de 7,5 % correspondente ao custo estimado da empreitada e a metade da contrapartida pública nacional, previsto, através da dotação orçamental do Plano de Investimentos do Ministério da Educação.

Os restantes 85%, de cada empreitada serão suportados por verbas advindas do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, no âmbito do Programa Operacional Regional NORTE 2020.

protocolo_Educação (Small).JPG

AMARES HOMENAGEIA PROFESSORES

Executivo Municipal de Amares homenageou simbolicamente professores 

Um dia após ter sido assinalado o Dia Mundial do Professor (comemorado a 5 de outubro), a direção do Agrupamento de Escolas de Amares foi recebida, esta manhã, nos Paços do Concelho pelo presidente da Câmara, Manuel Moreira, e pela vereadora da Educação, Cidália Abreu.

DSC08398.JPG

Um gesto simbólico, em jeito de reconhecimento e homenagem a todos os homens e mulheres que dedicam o seu dia a dia a ensinar as crianças, jovens e adultos amarenses, contribuindo para a formação, qualificação e desenvolvimento do concelho.

Note-se que, ontem, o Município de Amares hasteou a bandeira do professor frente aos Paços do Concelho assinalando também a efeméride.

DSC08409.JPG

CABECEIRAS DE BASTO APOIA ESTUDANTES DO ENSINO BÁSICO

Câmara Municipal atribui auxílios económicos para o ano letivo 2016/2017

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto aprovou, por unanimidade, na sua última reunião, no dia 23 de setembro, a atribuição dos auxílios económicos para as crianças em idade pré-escolar e do 1º Ciclo do Ensino Básico referentes ao ano letivo 2016/2017.

No que se refere aos livros e material escolar, a atribuir de acordo com os escalões de abono de família previamente estipulados, o investimento municipal atinge os 11 mil euros. No que respeita à alimentação, a autarquia prevê investir cerca de 100 mil euros, abrangendo um universo de cerca de 500 alunos do ensino pré-escolar e do 1º Ciclo.

Os auxílios económicos a atribuir visam apoiar os agregados familiares com menores recursos e contribuir, ao mesmo tempo, para o sucesso escolar das crianças. Ao longo dos últimos anos, a Educação tem sido um setor prioritário para o Município Cabeceirense que anualmente investe milhares de euros nesta área.

Por unanimidade, nesta reunião foram, ainda, aprovados protocolos de colaboração a celebrar com o Lions Clube de Cabeceiras de Basto e com a Banda Cabeceirense, no âmbito da atribuição de apoios financeiros e logísticos para a execução dos respetivos planos de desenvolvimento social e cultural a realizar no Município Cabeceirense.

No que se refere ao Lions o apoio financeiro a atribuir é de 1.000 euros, sendo que no caso da Banda o montante é de 24.000 euros.

Foi também ratificado o reconhecimento de interesse municipal a um projeto do empreendimento turístico a construir em Carrazedo, freguesia de Bucos, um equipamento turístico que irá contribuir para a valorização e aproveitamento da área em que se insere.

Na sua última reunião, o Executivo Municipal aprovou, por unanimidade, nove requerimentos para a concessão de apoio à natalidade. De referir que o Regulamento Municipal de Incentivo à Natalidade reveste-se de grande alcance e importância social, reforçando assim os já existentes apoios às famílias que anualmente rondam os milhares de euros.

JOGOS DE TABULEIRO POTENCIAM RACIOCÍNIO LÓGICO E TRABALHO DE EQUIPA EM ALUNOS

Os jogos de tabuleiro ajudam a ampliar a memória e a desenvolver o raciocínio lógico em crianças e adultos.

board-game-933165.jpg

Vários estudos comprovam o benefício deste tipo de atividade em jovens em idade escolar, podendo mesmo potenciar o gosto por áreas como a Economia, a Engenharia e as Ciências Naturais.

Ricardo Biscaia, docente e investigador da UPT na área de Economia, salienta ainda o caráter lúdico dos jogos de tabuleiro.

“Está nos genes da criança a necessidade de se divertir de forma descomplexada - algo que nós adultos temos já dificuldade de fazer. No entanto, os jogos de tabuleiro possibilitam esta diversão enquanto fortalecem o raciocínio lógico e criativo da criança, o que certamente trará dividendos ao nível escolar; e enquanto promovem a sua interação com outras crianças e adultos, o que entra em contraciclo com uma era em que temos cada vez mais crianças e jovens adultos incapazes de encontrar diversão e interação social fora do tablet, do telemóvel ou do computador", refere o docente.

Já Pedro Silva, presidente do grupo Boardgamers Porto, realça o desenvolvimento de competências no âmbito da cooperação, do trabalho de equipa e na tomada de decisões.

“Os jogos de tabuleiro funcionam como um ginásio para o cérebro onde, consoante o tipo de jogo, se podem desenvolver diferentes competências. Por exemplo, nos jogos de estratégia desenvolvemos o raciocínio lógico, enquanto que os jogos de personagens potenciam o trabalho de equipa”, salientou o responsável.

No sentido de potenciar o interesse por este tipo de jogos, a Universidade Portucalense acolhe, entre os dias 7 e 9 de outubro, a 10ª edição do InvictaCon.

Este encontro nacional de jogos de tabuleiro, organizado pelo Boardgamers Porto, a decorrer durante sexta-feira e sábado das 10h00 às 02h00 e domingo das 10h00 às 20h00, é destinado a todas as faixas etárias, numa iniciativa que promete divulgar centenas de jogos, desde os de estratégia modernos, passando pelos clássicos e pelos de personagens.

De entrada livre, a participação no InvictaCon pode traduzir-se num momento lúdico, ideal em família ou com os amigos, onde o único requisito será pensar um pouco para divertir-se muito.

No final do evento, o Boardgamers Porto irá doar uma ludoteca a uma instituição de apoio social a crianças.

A Universidade Portucalense Infante D. Henrique (UPT) é um estabelecimento de ensino superior cooperativo que iniciou a sua atividade em 1986.

A UPT funciona exclusivamente na cidade do Porto, no pólo Universitário da Asprela, ministrando cursos nas sete áreas seguintes: Direito, Economia, Gestão, Informática, Psicologia, Educação, Turismo e Hospitalidade, Património e Cultura.

primage_17246.png

CÂMARA DE CAMINHA ABRE CANDIDATURAS PARA ATRIBUIÇÃO DE INCENTIVOS A ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR

Prazo termina a 17 de outubro

A Câmara Municipal de Caminha abriu o processo de candidaturas para atribuição de incentivos a estudantes do ensino superior para o ano letivo 2016/2017. Para além dos beneficiários de anos anteriores, a Câmara Municipal vai apoiar até cinco estudantes do concelho. O prazo de candidatura termina a 17 de outubro.

A educação e o apoio financeiro às famílias caminhenses são áreas estratégicas na politica do executivo caminhense. Neste sentido, a atribuição de incentivos visa proporcionar um apoio financeiro àqueles que, tendo em conta os seus parcos recursos, se encontram impedidos de prosseguir os estudos. No ano letivo 2015/2016, a Câmara beneficiou 12 estudantes.

Estes incentivos dirigem-se a candidatos que reúnam os requisitos seguintes: residam no concelho de Caminha, há pelo menos 2 anos; ingressem ou frequentem um curso superior; façam prova do pedido de bolsa de estudo aos serviços sociais da respetiva universidade/ instituto ou comprovativo do benefício da mesma; não sejam titulares de curso superior; e que o agregado familiar não ultrapasse um rendimento "per capita" superior a 40 % do Salário Mínimo Nacional. Estes requisitos também se aplicam aos beneficiários de anos anteriores.

O valor a atribuir a cada estudante será igual a três vezes o salário mínimo nacional fixado para o primeiro dos anos civis que constituem o ano letivo respetivo e a sua duração será igual à do tempo mínimo estabelecido para a obtenção do grau de licenciatura com aproveitamento escolar.

As candidaturas efetuam-se mediante o preenchimento do formulário disponibilizado pelos serviços do Município de Caminha. A inscrição deverá ser efetuada até 17 de outubro na Câmara Municipal de Caminha, no Gabinete de Ação Social ou no Gabinete de Apoio no Munícipe em Vila Praia de Âncora.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE FAMALICÃO VISITA ESCOLAS DO CONCELHO

Paulo Cunha almoça na cantina com os alunos da EB de Riba de Ave
O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, retomou esta terça-feira, 27 de setembro, em Riba de Ave, o ciclo de visitas às cantinas das escolas, que iniciou em final de 2014.

DSC_0069.jpg

Acompanhado pelo vereador da Educação do Município, Leonel Rocha, o presidente da Câmara Municipal associou-se à rotina diária de almoço dos cerca de 160 alunos que frequentam a escola EB de Riba de Ave.

Depois de conversar e conviver com as crianças, Paulo Cunha sentou-se com os representantes da comunidade educativa da escola - direção, presidente da Junta de Freguesia e representante da associação de pais para almoçar mas também para verificar a qualidade da refeição e debater as condições educativas da escola.
“Esta é a melhor forma de conhecermos a realidade fidedigna do dia-a-dia das nossas escolas, de percebermos se as refeições estão a ser servidas às crianças com a qualidade exigida e se estão asseguradas as condições necessárias ao desenvolvimento da atividade letiva”, afirmou.
O autarca dá assim continuidade a um périplo de visitas por todas as escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico e pré-escolar do concelho, num total 79 estabelecimentos de ensino.
Desta forma, Paulo Cunha inteira-se das reais condições em que é desenvolvido o processo educativo nas escolas de Famalicão e regista sugestões e pedidos de intervenção para a melhoria da educação no município.
De resto, a proximidade aos cidadãos é já uma marca da política encetada por Paulo Cunha, seja nas escolas, nas associações, nos movimentos informais, o autarca tem desenvolvido um conjunto de ações de proximidade que fomentam em Famalicão uma democracia verdadeiramente participativa.

DSC_0105 (1).jpg

AMARES ASSINALA INÍCIO DO ANO LECTIVO

Projeto A(colher) dá boas vindas a alunos na EB 2 e 3 de Amares

No arranque deste ano letivo, a EB2,3 de Amares acolheu um peddy paper com o objetivo de dar a conhecer aos recém chegados alunos o novo contexto escolar e assim facilitar a sua integração. Esta atividade, inserida no projeto Projeto A(COLHER), decorreu com todos os alunos do 5º ano (cerca de 159) e foi pensada, bem como, organizada com a colaboração de 26 padrinhos e madrinhas. O grupo de alunos vencedores recebeu, pelo seu empenho e vitória com fair play, uma lembrança pelas mãos do presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, e do diretor do Agrupamento de Escolas de Amares, Pedro Cerqueira.

073.jpg

O Serviço de Psicologia do Agrupamento de Escolas de Amares em articulação com Rede Local de Intervenção Social (RLIS) da Associação de Fomento Amarense, pelo 3º ano consecutivo, tem desenvolvido o projeto A(colher) cujos objetivos principais passam pela dinamização de ações de caráter lúdico e simultaneamente pedagógico, em contexto escolar, com o intuito de fomentar a boa convivência escolar, promovendo os princípios da cidadania e participação nas crianças e adolescentes.

Este projeto tem sido implementado através da atribuição a cada turma do 5º ano de escolaridade de um padrinho/madrinha, alunos do 9º ano da mesma escola, com o propósito de proporcionar um apoio individual na realização de várias tarefas decorrentes do seu papel de alunos, nomeadamente em relação aos espaços da cantina, bufete, reprografia, balneários, papelaria, SASE, biblioteca, sala de estudo, transporte e outros que possam surgir. Ajudá-los ao longo do ano nas mais diferentes dificuldades e necessidades são outras das tarefas levadas a cabo pelos padrinhos 

Não menos importante, este projecto procura, ainda, promover nos alunos de 9º ano de escolaridade o sentido de responsabilidade, solidariedade, interajuda e respeito pelos pares; reconhecer a importância de uma cultura de escola; promover um envolvimento emocional dos alunos na otimização da convivência no seio da comunidade educativa, podendo prevenir, deste modo, alguns problemas de desajustamento e violência em contexto escolar.

Refira-se que à semelhança do que tem vindo a acontecer nas edições passadas, este ano letivo, as entidades responsáveis pelo projeto têm contado com a colaboração da Câmara Municipal de Amares na concretização das atividades.

DSC07580.JPG

DSC07583.JPG

VEREADORA DA EDUCAÇÃO VISITA ESCOLAS DE ARENTIM E BAIRRO DA ALEGRIA EM BRAGA

Intervenções na rede escolar melhoram qualidade de ensino em Braga

A vereadora da Educação do Município de Braga, Lídia Dias, visitou hoje, 21 de Setembro, duas das escolas do 1.º ciclo do ensino básico do Concelho que foram alvo de obras de melhoramento durante a última pausa lectiva.

CMB21092016SERGIOFREITAS0000002450.jpg

Na EB1 de Arentim, estabelecimento de acolhimento dos alunos da escola de Cunha, encerrada pela tutela no presente ano lectivo, foram realizadas intervenções ao nível da cobertura, do recreio, pinturas interior e exterior, procedendo-se ainda à substituição das caixilharias.

Neste estabelecimento de ensino, as intervenções foram realizadas em estreita colaboração com a União de Freguesias de Arentim e Cunha e a Associação de Pais, resultando do ´compromisso assumido pela Câmara Municipal de minimizar os efeitos do encerramento da EB1 de Cunha, dotando a escola de acolhimento de todas as condições necessárias para acolher os ‘novos’ alunos”, explicou a vereadora Lídia Dias, que aproveitou a visita para proceder à entrega dos manuais escolares.

A EB1 do Bairro da Alegria, situada em S. Victor, foi outra das escolas visitada. Neste estabelecimento, a vereadora da Educação teve oportunidade para verificar a intervenção realizada ao nível do exterior da escola.

Recorde-se ainda que, para das intervenções acima descritas, o Município de Braga está a investir mais de três milhões de euros na requalificação e ampliação das Escolas Básicas de São Lázaro, Merelim S. Pedro e Gualtar. Estas intervenções, definidas como prioritárias, vão dar resposta às pretensões das comunidades e comprovam o compromisso e empenho especial da Autarquia na concretização de condições que potenciem a qualidade do ensino e o conforto de todas as crianças que frequentam estes estabelecimentos.

CMB21092016SERGIOFREITAS0000002454.jpg

CMB21092016SERGIOFREITAS0000002463.jpg

CMB21092016SERGIOFREITAS0000002465.jpg

ANO LECTIVO ARRANCA EM CELORICO DE BASTO

Em Celorico de Basto vales de Escalão A e Escalão B estão a ser entregues durante o mês de setembro, nos serviços de ação Social e Saúde do Município.

O arranque do novo ano letivo conta com a Câmara Municipal de Celorico de Basto no apoio ao ensino. Como habitualmente, a autarquia apoia, em várias vertentes, o ano escolar que agora inicia, com destaque para a oferta de vales aos alunos do primeiro ciclo de ensino para aquisição dos manuais escolares.

_DSC2201.jpg

“O município atuará sempre, no sentido de proporcionar as melhores condições de ensino e de aprendizagem às crianças e aos nossos jovens” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. “Percebemos que muitos agregados familiares têm algumas dificuldades financeiras no início do ano letivo, as despesas em material e livros escolares são consideráveis, por isso, mantemos as políticas de apoio anteriormente instituídas. Trabalhamos por forma a facilitar o regresso às aulas e sobretudo, permitir que os alunos tenham as melhores condições para atingir os melhores resultados” disse.

Joaquim Mota e Silva ressalvou a necessidade de políticas que privilegiem a educação. “Enquanto executivo municipal temos que atuar no sentido de valorizar os vários setores de desenvolvimento mas a educação e a ação social são áreas que merecem especial atenção. Não podemos descurar a educação dos jovens, dada nas melhores condições, porque são o futuro e o futuro será mais risonho se estiverem melhor preparados”.

De facto, a Câmara Municipal, através dos serviços de Ação Social e Saúde, mantém as políticas de apoio ao ensino ao proporcionar às crianças do 1º ciclo as melhores condições de aprendizagem. Durante o mês de setembro estes serviços estarão a entregar vales com o valor total dos livros aos alunos que auferirem de escalão A e vales com metade desse valor aos alunos com escalão B tendo em conta o abono de família ou o escalão atribuído pela escola.

Estes vales serão levantados, em troca dos manuais escolares, em livrarias locais, imprimindo também, maior dinamismo no comércio local.

Paralelamente a este apoio, a autarquia de Celorico de Basto apoia o ensino em outras vertentes assegurando, por exemplo, o fornecimento das refeições, o transporte para todos e um leque de atividades de complemento educativo e extracurricular com o intuito de apetrechar da melhor forma as crianças para um futuro promissor. 

_DSC2217.jpg

_DSC2218.jpg

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO BRACARENSE INAUGURA NOVAS INSTALAÇÕES DO COLÉGIO LEONARDO DA VINCI

Colégio Leonardo Da Vinci com projecto educativo exemplar. Ricardo Rio inaugurou as novas instalações

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, inaugurou esta Quinta-feira, 15 de Setembro, as novas instalações do Colégio Leonardo Da Vinci, localizadas na Rua de Santa Margarida, em Braga.

1nnn.jpg

Segundo o Autarca, a Cidade de Braga “tem tudo a ganhar com projectos desta natureza, uma vez que a Educação é uma área central na vida e no desenvolvimento de um Concelho”. Fundado em 1990, o Colégio Leonardo Da Vinci assume a missão de formar alunos e crianças activos na sociedade, sendo que este novo espaço vem possibilitar que o aumento significativo do número de alunos que frequentam a instituição.

“Investir na educação é investir no futuro e Braga apresenta uma oferta educativa de reconhecido valor quer no sector público, quer no sector privado”, referiu Ricardo Rio, apontando como “essencial que todos trabalhem em conjunto para que, no futuro, Braga tenha jovens mais formados do ponto de vista académico, humano e social”. Neste particular, o Autarca considerou que o Colégio Da Vinci “tem cumprido exemplarmente essa missão” e que o crescimento deste estabelecimento “é sinal de reconhecimento pela qualidade do projecto educativo que está a ser desenvolvido”.

Estas novas instalações do Colégio Leonardo Da Vinci resultam de um protocolo de cedência, por 20 anos, do espaço que é propriedade da Congregação das Irmãs Adoradoras.

CMB15092016SERGIOFREITAS0000001851.jpg

PONTE DE LIMA ASSINALA ABERTURA DO ANO ESCOLAR

Município de Ponte de Lima. Abertura Oficial do Ano Escolar – 16 de setembro, 16 horas

O Município de Ponte de Lima agendou para sexta-feira, 16 de setembro, no Auditório Rio Lima, a cerimónia da abertura oficial do Ano Escolar 2016/2017.

Cartaz_abertura_ano_escolar-01 (Small).jpg

Neste dia, sempre especial de abertura do ano letivo, a Câmara Municipal de Ponte de Lima saúda todos os agentes educativos e reafirma a sua inteira disponibilidade para apoiar o trabalho desenvolvido pelas e nas escolas.

Considerando a Educação como o pilar fundamental para o desenvolvimento do concelho e para a formação dos jovens limianos, é preocupação fundamental do Município de Ponte de Lima promover a igualdade de oportunidades, fomentar o espírito de comunidade educativa, permitir a concretização de projetos educativos que respondam ao desenvolvimento integral das crianças e proporcionar condições para a dignificação da função docente.

Na sessão de abertura, além da apresentação dos projetos em curso na área da educação pelo Município de Ponte de Lima, terá lugar a apresentação de uma comunicação sobre “Educação e Ambiente” pelo Prof. Doutor Joaquim Cerqueira Gonçalves, Conselheiro do Conselho Nacional de Educação.

FAMALICÃO OFERECE MAIS DE 31 MIL LIVROS ESCOLARES ÀS CRIANÇAS DO 1º CICLO

Paulo Cunha assinala arranque do ano letivo 2016/2017 com entrega de manuais escolares aos alunos da Escola de Gondifelos

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, assinala amanhã, quinta-feira, dia 15 de setembro, o arranque do ano letivo 2016/2017 no concelho com a entrega simbólica dos manuais escolares aos alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico. A sessão decorre pelas 11h00, na Escola Básica de Gondifelos.

Desde 2002, que em Vila Nova de Famalicão, os livros chegam às escolas do 1.º ciclo ainda antes das crianças, sendo que no primeiro dia de aulas as famílias levam para casa os manuais de forma totalmente gratuita. Este ano, a autarquia oferece mais de 31 mil manuais escolares e fichas de apoio aos 5 mil alunos do 1.º Ciclo, num investimento municipal de cerca de 255 mil euros.

Apesar da oferta do Ministério da Educação dos livros às crianças que vão frequentar o 1.º ano, a autarquia famalicense reforça ainda este apoio, atribuindo as fichas de apoio aos alunos do primeiro ano (que o governo não contempla) e os livros e fichas de apoio de Inglês aos alunos do 4.º ano. Refira-se que através do Decreto-Lei n.º 176/2014, de 12 de dezembro, foi introduzido, com caráter obrigatório, o ensino do Inglês nos 3.º e 4.º anos de escolaridade. A medida entrou em vigor para o 3.º ano no ano letivo de 2015-2016 e entrará agora para o 4.º ano.

Outras das apostas fortes do município famalicense no âmbito da Educação consiste na ação social escolar que prevê o fornecimento de transporte, refeições, lanches e material escolar diverso aos alunos do concelho.

No âmbito da reabilitação e modernização do parque escolar do 1.º Ciclo do Ensino Básico, a autarquia avançou este ano com obras nas escolas de Requião, Telhado, Meães e Louredo na freguesia de Calendário.

Para Paulo Cunha “estas são medidas que pretendem acima de tudo democratizar o ensino em Famalicão, oferecendo a todos os alunos as mesmas condições de acesso a uma educação de excelência.”

CERVEIRA QUER REQUALIFICAR ESCOLA BÁSICA

Autarquia vai apresentar proposta de requalificação da EB2,3/S

Por considerar que a intervenção prevista no levantamento da DGEST não correspondia às reais necessidades de requalificação e modernização para a EB2,3/S, e mediante acordo prévio com a tutela, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira não procedeu à assinatura do Acordo de Colaboração com o Ministério de Educação. A autarquia vai apresentar uma proposta que garanta a efetiva beneficiação do edifício.

IMG_8729.JPG

O Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, presidiu, esta segunda-feira, à cerimónia de assinatura dos primeiros Acordos de Colaboração para a execução dos investimentos em escolas mapeados no âmbito do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial Alto Minho 2020, com nove municípios do Alto Minho sob a égide da Comunidade Intermunicipal (CIM).

Neste momento, a Câmara Municipal, com o apoio da direção da escola, ficou fora deste acordo por entender que a intervenção prevista para a EB2,3/S do concelho não correspondia às reais e prementes necessidades, ao nível de beneficiação e de modernização daquele estabelecimento de ensino, nomeadamente a remoção do fibrocimento existente na cobertura do polidesportivo; a construção de cobertura exterior na ala norte para atividades de recreio; a requalificação de todo o edifício ao nível da eficiência energética; a requalificação da cobertura em acrílico do átrio principal e da cobertura da ala norte com vista a solucionar os problemas de infiltrações; a implementação de melhorias ao nível de segurança; entre outras.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira diz não estar preocupado com o calendário eleitoral, não assinando um qualquer acordo que não seja incisivo na resolução dos reais problemas de conservação da EB2,3/S. Fernando Nogueira garante que qualquer dinheiro público aplicado na educação não é um gasto, mas um investimento, e essa tem sido a premissa do atual executivo, isto é, conferir as melhores condições para aprendizagem dos jovens que são o futuro do desenvolvimento do concelho.

A atual cabimentação de verba resultou de um levantamento efetuado pela DGEST, no qual não foi tida em conta a opinião da autarquia. Esta proposta inicial previa uma melhoria muito ténue, tendo aquela entidade sido aparentemente induzida em erro pelo bom estado aparente de conservação da escola, fruto do cuidado e do bom uso dado ao longo dos seus 23 anos de existência, quer pelos professores e funcionários, quer pelos estudantes.

Este assunto foi colocado à consideração do Ministro da Educação e da Secretaria de Estado, com a Câmara Municipal e a tutela a chegarem a um acordo de princípio para reequacionar este investimento, de modo a garantir a melhoria das condições de funcionamento deste estabelecimento de ensino em prol da aprendizagem e formação dos jovens de Vila Nova de Cerveira. A garantia é a de que a verba prevista no PDCT está assegurada para enquadrar um novo projeto de requalificação.

A proposta que a autarquia vai apresentar brevemente agrega também as sugestões expostas pela direção da escola que, desde o início do processo, esteve em consonância com esta metodologia adotada pela Câmara Municipal. O objetivo é olhar para os problemas concretos que afetam o edifício e apresentar soluções plenamente justificadas.

Com cerca de 23 anos de existência, a EB2,3/S de Vila nova de Cerveira nunca recebeu qualquer intervenção. Neste momento, alberga cerca de 400 alunos.

ASSINADO ACORDO DE COLABORAÇÃO PARA A REQUALIFICAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA SIDÓNIO PAIS EM CAMINHA

Câmara é a dona da obra, um investimento estratégico de cerca de três milhões de euros

O presidente da Câmara e o ministro da Educação assinaram ontem, dia 12 de setembro, um Acordo de Colaboração para a Requalificação e Modernização das Instalações da Escola Básica e Secundária Sidónio Pais, em Caminha. Trata-se de um investimento estratégico na Educação, estando em causa um valor de sensivelmente três milhões de euros. O projeto prevê a requalificação dos edifícios existentes, respeitando a estrutura original e a ampliação do complexo escolar, sem prejuízo dos espaços ao ar livre, dotando-o de mais 15 salas de aula, sendo duas delas, laboratórios.

Acordo de Colaboração para a Requalificação e Modernização das Instalações da Escola Básica e Secundária Sidónio Pais        (1).jpg

O documento foi assinado por Miguel Alves e Tiago Brandão Rodrigues ao princípio da tarde de ontem, em Paredes de Coura, significando mais uma etapa determinante para a concretização de um investimento fundamental para o concelho. Desta grande intervenção resultará um conjunto escolar muito mais funcional, moderno e sustentável, esteticamente apelativo, onde a toda a comunidade escolar encontrará também condições de conforto facilitadoras do ensino e da aprendizagem.

Este acordo define as condições de transferência para o Município das atribuições a que se refere o artigo 39.º da Portaria n.º 60-C/2015, de 2 de março, designadamente a elegibilidade, enquanto entidade beneficiária, para intervenções de requalificação e modernização das instalações da Escola Básica e Secundária Sidónio Pais, a executar no âmbito do Programa Operacional Regional NORTE 2020.

O Ministério da Educação compromete-se a apoiar a Câmara Municipal de Caminha na definição do programa de intervenção de requalificação e modernização das instalações da Escola e, entre outros pontos, a transferir para o Município o montante de € 218.781,00, para pagamento de metade do valor da contrapartida pública nacional da empreitada.

À Câmara Municipal, que passa a ser dona da obra, compete assegurar a elaboração dos projetos de arquitetura e das especialidades, obter todos os pareceres necessários e, entre outros pontos, garantir o financiamento da empreitada e o pagamento ao adjudicatário, através de dotações orçamentais inscritas, aprovadas e visadas nos termos legais.

O valor do investimento está estimado em € 2.917.080,00, suportando o Ministério da Educação o montante de € 218.781,00, correspondente a 7,5 % do custo previsto da empreitada e a metade da contrapartida pública nacional, enquanto o Município de Caminha suportará o montante remanescente da contrapartida pública nacional, calculadotambém em € 218.781,00 e igualmente correspondente a 7,5% do custo estimado da empreitada e a metade da contrapartida pública nacional.

Os restantes 85 %, no valor máximo de € 2.479.518,00, serão suportados por verbas do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, no âmbito do Programa Operacional Regional NORTE 2020.

Com a assinatura do acordo foi ainda constituída uma comissão de acompanhamento, composta por um representante do Ministério da Educação, designado pela Direção de Serviços da Região Norte da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, um representante da Câmara Municipal e pela diretora do Agrupamento de Escolas Sidónio Pais, Caminha. Esta comissão vai coordenar a execução da empreitada com o desenvolvimento regular das atividades letivas.

Recorde-se que o anteprojeto e o projeto de execução de requalificação da Escola já foram aprovados pelo Executivo.

A intervenção nesta Escola estava prevista pela empresa Parque Escolar e deveria ter acontecido numa fase adiantada das intervenções a nível nacional. Com o abandono da estratégia delineada anteriormente, pelo Governo anterior, Caminha acabou por não beneficiar das melhorias. Conseguiu-se agora recuperar um investimento crucial para o desenvolvimento do concelho, sendo este o segundo maior investimento do distrito, três milhões de euros, no âmbito da CIM.

Acordo de Colaboração para a Requalificação e Modernização das Instalações da Escola Básica e Secundária Sidónio Pais        (2).jpg

Acordo de Colaboração para a Requalificação e Modernização das Instalações da Escola Básica e Secundária Sidónio Pais        (3).jpg

Acordo de Colaboração para a Requalificação e Modernização das Instalações da Escola Básica e Secundária Sidónio Pais        (4).jpg

Acordo de Colaboração para a Requalificação e Modernização das Instalações da Escola Básica e Secundária Sidónio Pais        (5).jpg

Acordo de Colaboração para a Requalificação e Modernização das Instalações da Escola Básica e Secundária Sidónio Pais        (6).jpg

 

MUNICÍPIO DE CERVEIRA DÁ AS BOAS-VINDAS AOS PROFESSORES NO ARRANQUE DO ANO LECTIVO

“Damos início a um ano letivo cheio de força e cooperação”

Em contagem decrescente para o arranque do ano letivo 2016/2017, o executivo municipal de Vila Nova de Cerveira deu as boas-vindas aos novos docentes e consolidou os votos de acolhimento ‘aos da casa’. A receção oficial aos professores do Agrupamento de Escolas decorreu, esta segunda-feira, no Salão Nobre e prosseguiu com uma visita guiada a quatro museus do concelho.

IMG_8642.JPG

Assinalando a primeira semana de preparação de mais um ano letivo, cerca de meia centena de professores aceitou o convite da autarquia cerveirense para uma tarde de confraternização e de partilha de conhecimentos associada ao concelho.

No Salão Nobre da Câmara Municipal, o edil cerveirense ressalvou a importância e o contributo dos professores no desenvolvimento futuro do concelho, através da boa aprendizagem das novas gerações. “As nossas escolas obtêm cada vez mais um excelente desempenho, consubstanciado nos resultados. Obviamente não trabalhamos para números, mas são uma consequência do nosso trabalho. O mais importante é o percurso que os alunos vão conseguir na vida profissional e da parte da autarquia reitero que podem contar com todo o nosso apoio e disponibilidade, dentro das limitações existentes”, disse Fernando Nogueira, acrescentando: “Estamos aqui para dar o melhor pelas nossas crianças e jovens, e sob esta premissa damos início a um novo ano letivo cheio de força e de cooperação”.

O diretor do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cerveira começou por agradecer o convite da autarquia para esta receção aos professores, bem como o apoio e a colaboração na dinamização de diversos espaços, atividades e projetos. O professor Artur Teixeira aproveitou para anunciar que o Agrupamento de Escolas foi considerado, pelo segundo ano consecutivo, uma Showcase School pela Microsoft, “fruto de esforço de todos”.

Após as mensagens de boas-vindas, os professores foram convidados para uma visita guiada a quatro museus de interesse turístico-cultural do concelho - Aquamuseu do rio Minho, Convento S. Paio, Fortum Cultural e Arquivo Municipal. A acompanhar esta iniciativa esteve a Vereadora da Educação Aurora Viães que explicou a importância desta visita para os novos professores perceberem as potencialidades do concelho e dos seus museus, e ao mesmo tempo reforçar a cooperação já existente entre os museus e a dinâmica da sala de aula.

No Arquivo Municipal, os professores presenciaram a abertura da Exposição “Escolas Primárias – Espaços de Memória”, patente durante o ano letivo para visitas escolares e particulares.

VALENÇA REFORÇA INVESTIMENTO NA EDUCAÇÃO

Valença arranca o ano escolar com um reforço do investimento no setor da educação. A requalificação do complexo da EB 2 e 3 / S, no valor de 2 milhões de euros, destaca-se no conjunto dos investimentos.

VALENDUCA.jpg

Bolsas de estudo, manuais, passes, transportes, cantinas, prolongamento de horários, extra-curriculares e natação são algumas das medidas de apoio que a autarquia valenciana vai proporcionar aos alunos das escolas do concelho.

Proporcionar espaços condignos ao ensino tem sido uma das prioridades da autarquia. A Câmara, em colaboração com as juntas de freguesia, procedeu à manutenção de todos os edifícios das escolas básicas e jardins de infância do concelho. Em concurso está uma grande intervenção no complexo da EB 2 e 3 / S, orçada em 2 milhões de euros e que requalificará todo o espaço e edifícios deste estabelecimento de ensino. Em breve a autarquia vai avançar com a requalificação de todos os parques infantis dos jardins de infância e escolas básicas, do 1º ciclo do concelho.

O ano letivo 2016/17 contará com as Atividades de Enriquecimento Curricular, a cargo da Câmara Municipal, nomeadamente as disciplinas de inglês, expressão musical, dramática e plástica e atividades físicas e desportivas, para os alunos do 1º ciclo.

O prolongamento de horário nos Jardins-de-Infância, com atividades de animação e apoio à família, decorrerá entre as 15h30 e as 17h30, a cargo das animadoras sócio-culturais. O pré-escolar contará, também, com aulas de natação, para todos alunos dos estabelecimentos públicos e da Santa Casa da Misericórdia.

Os serviços de refeições e transportes escolares serão assegurados, também, pela Câmara Municipal.

Medidas complementadas com a oferta ou comparticipação dos manuais escolares, aos alunos do primeiro e segundo ciclo, desafogando a pressão financeira sobre as famílias. Na Biblioteca Municipal decorreu, ainda, o programa Dar de Volta de troca de manuais escolares usados, numa estreita colaboração com o Agrupamento de Escolas. As famílias com mais dificuldades financeiras terão, ainda, apoio no material escolar para os seus filhos.

As Bolsas de Estudo, de apoio aos estudantes valencianos que frequentam o ensino superior, voltarão a ser uma realidade, estando previsto a abertura do concurso até finais do mês de setembro.

MUNICÍPIO DE CAMINHA REFORÇA APOIOS NA EDUCAÇÃO, NAS ÁREAS DE REFEIÇÕES, TRANSPORTES E ATIVIDADES DE ANIMAÇÃO E DE APOIO À FAMÍLIA

Propostas são apresentadas amanhã em reunião do Executivo e aplicam-se já neste ano letivo

A Câmara Municipal de Caminha vai aumentar o investimento na área da Educação, no ano letivo que está prestes a começar,reforçando o conjunto de apoios concedidos às crianças do concelho e às suas famílias,designadamente nas áreas de refeições, transportes e Atividades de Animação e de Apoio à Família (AAAF), passando estas últimas a ser completamente gratuitas no ano letivo 2016/2017.O presidente vai apresentar as propostas amanhã ao Executivo, para análise e aprovação, em reunião ordinária a decorrer pelas 15h00, no edifício dos Paços do Concelho.

Na ordem do dia da reunião de amanhã, quarta-feira, destaca-se um importante pacote de medidas na área da Educação, todas elas a aplicar no ano letivo 2016/2017, que está prestes a começar. No conjunto de propostas que Miguel Alves vai levar à reunião constam todos os graus de Ensino, desde o pré-escolar ao Superior e as decisões foram tomadas, genericamente, em concertação com oConselho Municipal de Educação.

A alteração do valor diário das refeições escolares do 1º escalão,no ensino pré-escolar,é uma dessas medidas e permitirá que as crianças, no que respeita ao fornecimento de refeições, no 1º escalão, sejam equiparados ao 1º escalão dos alunos do 1º ciclo do ensino básico, ou seja, deixem de pagar qualquer valor.

Em relação às Atividades de Animação e de Apoio à Família (AAAF) que, sendo geridas pelo Município, contam com um papel ativo do Agrupamento de Escolas Sidónio Pais, considera-se que a sua frequência por parte de todas as crianças, sem exceção, é fundamental nas mais diversas vertentes. Assim, foi decidido proceder a uma discriminação positiva, através da sua gratuitidade. Nesta proposta assume-se que o domínio de intervenção da Câmara passa, também, “pela aposta nas atividades de caráter lúdico no prolongamento de horário e nas interrupções letivas, tendo em vista o desenvolvimento integral das crianças, nomeadamente no âmbito das suas competências pessoais, sociais e cívicas”.

Em relação aos transportes, o Executivo vai apreciar e votar a proposta de comparticipação dos passes escolares aos alunos do ensino secundário no ano letivo 2016/2017 – isenção de pagamento. A Câmara pretende apoiar as famílias que tenham alunos a frequentar o ensino secundário nasescolassecundáriasdo concelho e estabelecimentos de ensino fora do concelho, por força da falta de oferta formativa, no montante total dos encargos correspondentes às comparticipações nos transportes escolares na “componente aluno”, no valor de 40050,00€, ano letivo 2016/2017.

O Executivo vai ainda pronunciar-se sobre os auxílios económicos aos estudantes do Ensino Superior, no âmbito do regulamento de incentivos aos auxílios económicos aos estudantes do ensino superior.

Finalmente, e ainda na área da Execução, será apreciada a proposta de “Aprovação do projeto de execução da Escola EB 2,3/S Sidónio Pais – arquitetura e especialidades – ratificação”, encontrando-se já em curso a candidatura para a requalificação do Estabelecimento de Ensino, que prevê importantes obras, num investimento que ronda os três milhões de euros.

MUNICÍPIO DE MONÇÃO ENTREGA MANUAIS ESCOLARES

“O mais importante é que as crianças sejam felizes na escola” – Afirmou o Vereador das Atividades Socioculturais da Câmara Municipal de Monção, Paulo Esteves, durante a cerimónia.

Entrega de livros escolares, realizada esta manhã na Biblioteca Municipal de Monção, tem como finalidade ajudar os agregados familiares nas despesas de educação, potenciar a reutilização dos manuais escolares e reforçar sentimentos de partilha e de solidariedade junto da comunidade local. No dia 7, quarta-feira, decorrerá a entrega de material escolar.

manuais 1 (Large).JPG

A Câmara Municipal de Monção entregou vários manuais escolares usados às famílias monçanenses que mostraram interesse em recebê-los. A cerimónia, realizada esta manhã na Biblioteca Municipal de Monção, contou com a presença do Vereador das Atividades Socioculturais, Paulo Esteves, a responsável do Banco Local de Voluntariado, Eliana Costa, e a coordenadora do projeto, Jacinta Fernandes.

Esta iniciativa, com caráter solidário e vertente ambiental, acontece pelo quinto ano consecutivo, contribuindo para ajudar os encarregados de educação nas despesas de educação dos seus filhos. Paralelamente, potencia a reutilização dos manuais escolares e reforça sentimentos de partilha e solidariedade junto da comunidade local.

O Vereador das Atividades Socioculturais, Paulo Esteves, focou a importância deste projeto ao contribuir para a diminuição dos encargos financeiros na entrada do ano letivo e lembrou a necessidade de reutilização dos manuais escolares, apelando, desta forma, ao cuidado que devemos colocar na sua preservação e partilha.  

O responsável da pasta da educação sublinhou ainda a política de proximidade apadrinhada pelo município: “Todos sabemos quanto custam os livros escolares e as dificuldades de muitas famílias para os comprarem. Esta ajuda é fundamental para que o ano letivo tenha início com igualdade de oportunidades para todos. O mais importante é que as crianças sejam felizes na escola”.

Paulo Esteves desejou um bom ano escolar a todos os alunos e passou a mensagem que os encarregados de educação são parte integrante do sistema educativo. Desta forma, alertou, todas as ocorrências devem ser comunicadas para que, em tempo útil e sem alarido, possam ser resolvidas.

“Se for nossa competência, resolvemos. Se for do Ministério de Educação, comunicamos e ajudamos a resolver. Não se fechem. Digam-nos o que se passa. A nossa função é solucionar os problemas. É para isso que estamos aqui. Não fugimos às nossas responsabilidades” acentuou.

Iniciativa beneficia 68 alunos do concelho

No presente ano, foram distribuídos 322 dos 1131 livros rececionados, favorecendo 68 crianças de diferentes patamares de ensino. De acordo com Eliana Costa, o desfasamento entre a receção e a entrega deve-se a determinados constrangimentos como alterações nos manuais escolares de um ano para o outro, inviabilizando a sua “passagem”, ou os exames obrigatórios em certos níveis de ensino, que fazem com que os pais não entreguem os livros porque são uteis aos filhos.

Eliana Costa sublinhou ainda o facto de, no presente ano letivo, o governo disponibilizar gratuitamente os manuais escolares aos alunos do 1º ano do 1º CEB, bem como o hábito, que ganha terreno, de os livros passarem informalmente entre familiares e amigos. “O prolongamento de vida do manual é positivo e revela a preocupação das pessoas na sua reutilização. Seria bom que as editoras tivessem a mesma sensibilidade e envolvimento” assinalou.   

O Banco Municipal de Livros Escolares, destinado a todos os agregados familiares do concelho, constou da receção de livros escolares e da inscrição para quem pretendia recebê-los no presente ano letivo. Depois de rececionados, na biblioteca municipal, todos os manuais foram limpos e restaurados para serem entregues em condições.

Com esta iniciativa, procurou-se a concretização de dois objetivos. Por um lado, diminuição dos custos associados à aquisição de manuais escolares, gerando uma poupança financeira aos agregados familiares monçanenses. Por outro, reforço de boas práticas de proteção e educação ambiental através de uma gestão mais criteriosa do papel.

manuais 2 (Large).JPG

manuais 3 (Large).JPG

manuais 4 (Large).JPG

manuais 5 (Large).JPG

MUNICÍPIO DE AMARES MANTÉM FORTE APOSTA NA EDUCAÇÃO

A vereadora da Educação da Câmara Municipal de Amares, Cidália Abreu, avança que o Município já tem tudo pronto para que o arranque do novo ano letivo 2016/2017 decorra dentro da normalidade, estando mais uma vez disponível para colaborar com todos os agentes intervenientes na Educação do concelho, disponibilizando todo o apoio necessário aos Pais e /ou Encarregados de Educação, Alunos, Professores, Associação de Pais, Auxiliares da Ação Educativa e todos aqueles que estejam envolvidos nesta área.

“Investir na Educação é investir no futuro das nossas crianças e jovens, este é o lema pelo qual o atual executivo Camarário de Amares se tem pautado no que respeita à Educação, não tendo poupado quaisquer esforços para que se consigam reunir excelentes condições em todos os estabelecimentos de ensino, de forma que os nossos alunos possam usufruir de um processo de ensino/aprendizagem de elevada qualidade”, sublinha Cidália Abreu.

“Prova deste esforço financeiro, foi a abertura de todas as cantinas em todos os Centros Escolares do 1º Ciclo de Amares supervisionadas por duas técnicas da área alimentar (Nutricionista e Engenheira Alimentar e da Qualidade), o que tem permitido oferecer aos nosso alunos refeições saudáveis, adequadas às suas necessidades, promovendo-se desta forma a saúde e o sucesso escolar das nossas crianças, pois existe uma relação muito estreita entre a alimentação e o rendimento escolar”, acrescenta.

“Hoje podemos afirmar que as crianças do Concelho de Amares encontram-se integradas em estabelecimentos de ensino que estão na linha da frente no que se refere quer à alimentação proporcionada, quer ao nível das condições físicas, estando-se constantemente a realizar intervenções de manutenção, de forma a proporcionar o conforto e todos os outros requisitos necessários para que os alunos possam beneficiar uma educação de elevada qualidade”, refere ainda.

A vereadora adianta, também, que a Escola EB 2 e 3 de Amares irá ser alvo de uma intervenção profunda a iniciar durante o próximo ano letivo.

Também irão ser realizadas algumas obras de melhoria na Escola Secundária de Amares.

O Município de Amares, no âmbito das suas competências e no desenvolvimento e continuidade da sua política de ação social e escolar, irá assumir os seguintes compromissos no próximo ano letivo:

- O encargo financeiro para a aquisição dos manuais escolares do 1º ciclo do Ensino Básico, dos quais inclui o manual e o livro de atividades, o manual de inglês e livro de atividades de inglês, e o material didático, em função do respetivo escalão da Segurança Social dos alunos;

-Gratuitidade do transporte escolar a todos os alunos desde o pré-escolar até ao 12º ano de escolaridade (desde que estudem no Concelho de Amares ou que não tenham as respetivas áreas de interesse dos seus estudos no próprio Concelho);

-Apoio na deslocação de alunos portadores de deficiência física ou que possuem qualquer outra limitação, assumindo os custos com os transportes fora e dentro da sua área de residência;

- O Município já submeteu candidatura ao Programa da Fruta Escolar;

- Continuidade das hortas pedagógicos;

- Apoia as atividades de apoio e animação à família (AAAF);

- Providencia refeições escolares a todos os alunos com graves carências económicas (apoio integral ou parcial);

-Apoia as férias escolares (apoio financeiro na alimentação);

- Pagamento das bolsas de estudo aos alunos do Ensino Superior que reúnem os requisitos para este benefício;

- Assinatura de um protocolo com o Hospital de Braga, cujo objetivo é a prevenção da ambliopia, sendo que a concretização desta ação passará pelo Projeto “Pimpolho”, em que todas as nossas crianças com 3 e 4 anos durante o próximo ano letivo serão avaliadas em oftalmologia;

-Incentivo ao empreendedorismo nas escolas;

- Dinamização de um dia dedicado exclusivamente a todas as crianças do Concelho de Amares.

- Apoio em todas as atividades de iniciativa do Município bem como atividades de iniciativas de entidades externas (como por exemplo, por parte do Agrupamento de Escolas);

- Apoio na realização da feira do livro;

- Apoio na manutenção e conservação de todos os estabelecimentos de Ensino (o que obriga a um investimento anual muito considerável do Orçamento Municipal).

“Importa relembrar que o Município tem uma plataforma eletrónica que disponibiliza informação aos pais no que respeita à Educação, nomeadamente as ementas semanais bem como a consulta dos valores a pagar das refeições. Como forma de apostarmos numa relação de proximidade entre os Pais e o Município, iremos continuar a disponibilizar a informação mensal via SMS”, conclui a vereadora da Educação.

CAMINHA E VILA PRAIA DE ÂNCORA: AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SIDÓNIO PAIS RECEBEU JÁ 130 TRANSFERÊNCIAS DE NOVOS ALUNOS

Prevê-se que o ano letivo arranque a 15 de setembro em todas as escolas do concelho

Até ao final da tarde de ontem, cerca de 130 alunos que estavam matriculados na Ancorensis para o ano letivo 2016/2017 já tinham requerido a transferência para os estabelecimentos do Agrupamento de Escolas Sidónio Pais. Até ao final da próxima segunda-feira, dia 5 de setembro, o Agrupamento continuará a receber pedidos de transferência nos secretariados da Escola Secundária Sidónio Pais em Caminha e da Escola Básica e Secundária do Vale do Âncora.

Agrupamento de escolas 2016 (1).jpg

Findo esse prazo, o Agrupamento, em conjunto com a Direção-Geral de Estabelecimento do Norte e o Município de Caminha, avançará para o trabalho mais detalhado de constituição de turmas, consolidação de horários, alteração dos planos de transporte escolar e identificação e colmatação de necessidades de recursos humanos.

As duas escolas do Agrupamento têm capacidade total para receber os alunos que o desejarem, sobretudo depois das obras que estão a terminar em Vila Praia de Âncora e continuam a trabalhar para dar a melhor resposta às famílias afetadas pela não abertura de ano letivo por parte da Ancorensis. Apesar da complexidade da situação e dos prazos apertados, o Agrupamento mantém o objetivo de iniciar o próximo ano letivo no dia 15 de setembro em todas as suas escolas. Para qualquer informação, contactar o Agrupamento de Escolas ou o Município de Caminha.

Agrupamento de escolas 2016 (2).jpg

Agrupamento de escolas 2016 (4).jpg

Agrupamento de escolas 2016 (5).jpg

GUIMARÃES RECRUTA TÉCNICOS DE ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR

ANO LETIVO 2016/2017

Recrutamento de técnicos para AEC em Guimarães termina esta 5ª feira

Atividades de Enriquecimento Curricular destinam-se às áreas de Artes Performativas (teatro e dança), Atividade Física e Desportiva, Terapia Ocupacional, Psicomotricidade e Terapia da Fala.

O procedimento para o recrutamento de 125 técnicos tendo em vista a dinamização das Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC) no 1º ciclo do ensino básico, nos agrupamentos de escolas da rede pública do concelho de Guimarães para o ano letivo 2016/2017, encerra esta quinta-feira, 25 de agosto. O concurso para o recrutamento de técnicos, em regime de contrato a termo resolutivo certo e tempo parcial, visa assegurar atividades nas áreas de Artes Performativas (teatro e dança), Atividade Física e Desportiva, Terapia Ocupacional, Psicomotricidade e Terapia da Fala, num total de 125 postos de trabalho.

O procedimento destina-se à criação de 29 postos de trabalho na área de Artes Performativas (teatro e dança), 93 no âmbito da Atividade Física e Desportiva e um posto na área da Terapia Ocupacional, Psicomotricidade e Terapia da Fala, num total de 125 postos de trabalho. Os requisitos e condições de admissão ao procedimento concursal, bem como os critérios e procedimentos de seleção, podem ser encontrados no seguinte endereço eletrónico: http://www.cm-guimaraes.pt/frontoffice/pages/698?announcement_id=11   

O recrutamento de técnicos para as Atividades de Enriquecimento Curricular no 1º Ciclo de Ensino Básico é imprescindível para assegurar o cumprimento de obrigações de serviço público consagradas no Decreto-Lei nº 144/2008, bem como no Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho, que aprovou os princípios orientadores da organização e gestão dos currículos dos ensinos básico e secundário. O Decreto-Lei n.º 144/2008, de 28 de julho, comete aos Municípios atribuições e competências em matéria de educação, nomeadamente quanto às atividades de enriquecimento curricular no 1º ciclo do ensino básico.

O contrato de execução nº 204/2009, celebrado entre o Ministério da Educação e o Município de Guimarães, em 16 de setembro de 2008, definiu as condições de transferência dessas atribuições, determinando-se, na cláusula 3ª, que o Município assume a competência de implementação das atividades de enriquecimento curricular no 1º ciclo do ensino básico, sem prejuízo da responsabilidade do Ministério da Educação quanto à tutela pedagógica, orientações programáticas e definição do perfil de formação e habilitação dos professores.

SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO VISITA FAFE E DÁ GARANTIAS À CONTINUIDADE DE TURMAS EM FUNÇÃO DA IDADE DAS CRIANÇAS

Fafe: Secretária de Estado da Educação garante ao Presidente da Câmara continuidade de uma turma por cada ano. Alunos do 1.º e 4.º anos em turmas distintas em Fafe

A Secretária de Estado da Educação, Alexandra Leitão, garantiu ao Presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raul Cunha, que, ao contrário do que havia sido noticiado, as escolas de Regadas e Silvares S. Martinho vão manter a constituição de turmas em função da idade das crianças.

Os alunos do 1.º ano, em número suficiente para constituir uma turma dedicada apenas a este nível de escolaridade, não vão, assim, integrar turmas de 4.º ano, motivo que levou cerca de 40 pais a manifestarem-se, na semana passada, em frente à sede do Agrupamento de Escolas Prof. Carlos Teixeira.

Raul Cunha tentou, desde sempre, articular a questão, polémica entre os pais, com o governo, no sentido de se chegar à solução adoptada, havendo condições para o fazer.

O Ministério da Educação havia decido anular uma turma em cada uma das escolas, de Regadas e de Silvares S. Clemente, criando turmas que misturariam alunos do 1.º e do 4.º anos. Esta decisão deixou indignados também os autarcas das duas freguesias, que manifestaram o seu descontentamento perante a situação.

Raul Cunha, que tentou interceder no sentido de promover a manutenção das turmas por cada ano de escolaridade, informou que “A Secretária de Estado da Educação garantiu-me que tinha despachado para a DGEstE um documento com indicações de que em Regadas e em Silvares S. Martinho há, realmente, condições para haver uma turma por cada ano, sem misturar-se alunos do 1.º e 4.º anos.”

ESPOSENDE DISPONIBILIZA CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS DE NÍVEL BÁSICO E SECUNDÁRIO

ABERTAS AS MATRÍCULA PARA FREQUÊNCIA DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS, DE NÍVEL BÁSICO E SECUNDÁRIO, A DECORRER EM ESPOSENDE, NA ESCOLA SECUNDÁRIA HENRIQUE MEDINA, NO PRÓXIMO ANO LETIVO 2016/17

Estão abertas, nos serviços administrativos da Escola Secundária Henrique Medina, as matrículas para frequência dos cursos de Educação e Formação de Adultos de Nível Básico, 9º de escolaridade e de Nível Secundário, 12º ano de escolaridade.

Os cursos vão decorrer em regime pós-laboral e destinam-se a todos os adultos maiores de 18 anos que não tenham concluído os 9º ou 12º, anos de escolaridade, e tem, como única finalidade, proporcionar, a todos os Esposendenses, condições de frequência, de valorização pessoal, de aumento e melhoria da empregabilidade e ou de continuidade dos estudos, no ensino superior ou politécnico.

Os interessados devem dirigir-se aos serviços administrativos da ESCOLA SECUNDÁRIA HENRIQUE MEDINA, no horário de expediente, de segunda a sexta, das 9 às 17,00 horas ou aos serviços de apoio das JUNTAS DE FREGUESIA da área de residência.

Fazer a sua matrícula e aproveitar esta oportunidade proporcionada pelos serviços do Ministério da Educação, correspondendo ao desafio da formação, é, também, criar condições de funcionamento dos cursos, permitindo que outros esposendenses tenham acesso à formação e assumam novos percursos de vida, dado que a abertura dos cursos implicam a existência de um número mínimo de 26 formandos.

Está nas suas mãos e na sua determinação, criar condições de oferta formativa de adultos no concelho de adultos.

Esposende, ESHM, 29 de julho de 2016

Armando Loureiro,

Coordenador do Centro para a Qualificação e o Ensino Profissional Litoral Cávado, Esposende

964583690

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO ESTÁ PREOCUPADO COM O FUTURO DO ENSINO SECUNDÁRIO NO CONCELHO

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, sob a presidência de Francisco Alves, aprovou, por unanimidade na sua última reunião camarária do passado dia 22 de julho, uma deliberação a propósito dos Contratos de Associação e das alterações determinadas pelo Ministério da Educação que definiu que a Escola Básica de Cabeceiras de Basto acolherá no próximo ano letivo três turmas do 10º ano de escolaridade, restando duas para o Externato de S. Miguel de Refojos.

Externato de S. Miguel de Refojos está sediado no magnífico Mosteiro de S. Miguel.JPG

Recorde-se que Cabeceiras de Basto é um dos poucos municípios que não tem ensino secundário público, estando esta resposta, há mais de 35 anos, a cargo do Externato de S. Miguel de Refojos, propriedade do Seminário Conciliar de Braga. Em abril último, o Ministério da Educação definiu que a partir do ano letivo 2016/2017 só serão firmados contratos de associação com estabelecimentos de ensino privado para financiar novas turmas de ciclo onde haja carência de oferta pública.

Na sua reunião do passado dia 8 de julho, o Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, preocupado com o futuro do ensino secundário no concelho, aprovou, por unanimidade, uma proposta que define que a Câmara Municipal observe a seguinte metodologia:

  1. Elaborar uma proposta de trabalho para discutir com o Ministério da Educação, quanto aos termos da aplicação das medidas na área da educação a adotar no nosso concelho, incluindo o ensino secundário para o ano de 2016/2017 e anos seguintes;
  2. Solicitar, com urgência, uma audiência ao Ministro da Educação para encontrar uma solução negociada dessa proposta;
  3. Analisar a possibilidade de denunciar o acordo de cooperação existente, nomeadamente quanto ao pessoal não docente;
  4. Analisar idêntica tomada de posição quanto à gestão dos equipamentos educativos e outras de intervenção comum, desde que o Município não venha a ser adequadamente financiado face às exigências manifestadas.

Nesta última reunião do passado dia 22 de julho, a Câmara Municipal tomou conhecimento de um abaixo-assinado enviado ao Ministro da Educação e da manifestação de disponibilidade de milhares de cidadãos de apoiarem a Câmara Municipal e demais órgãos autárquicos em todas as diligências efetuadas e a efetuar que se considerem úteis e necessárias de modo a que se mantenha o ensino como estava, sem qualquer anulação de turmas no Externato de S. Miguel de Refojos.

Assim sendo, na passada sexta-feira, o Executivo Cabeceirense deliberou, por unanimidade, reafirmar os objetivos da proposta aprovada na reunião de câmara do passado dia 8 de julho que visa a elaboração de documento de trabalho a discutir com o Ministério de Educação sobre a educação em Cabeceiras de Basto, incluindo o ensino secundário para o ano letivo 2016/2017 e seguintes, bem como aceitar a disponibilidade dos Cabeceirenses que subscreveram o abaixo-assinado, remetido ao Ministro da Educação, para a prossecução de ações na defesa da manutenção das turmas do ensino secundário no Externato de S. Miguel de Refojos, ao mesmo tempo que reafirma total e absoluta confiança no trabalho desenvolvido pela escola pública em Cabeceiras de Basto.

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto não prescinde de ser ouvida na definição de políticas a implementar no seu território por parte da Administração Central, designadamente na área da educação.

A Câmara Municipal compromete-se também a manter informada a comunidade educativa e a população em geral do desenvolvimento de todo o processo, esperançada que conjuntamente com o Ministério da Educação possam ser encontradas as melhores soluções para o ensino secundário em Cabeceiras de Basto.

ESPOSENDE: ZENDENSINO TEM NOVOS ÓRGÃOS SOCIAIS

José da Silva Ferreira foi eleito presidente da direção da cooperativa de ensino Zendensino, para um mandato de quatro anos. O vereador da Câmara Municipal de Esposende, Rui Pereira e José Manuel Lages preenchem os restantes cargos de direção. Na Assembleia Geral, os cargos de presidente e vice-presidente são ocupados por Benjamim Pereira e Jaquelina Areias. Maranhão Peixoto preside ao Conselho Fiscal e Maria Clara Menezes e Sandra Amorim completam os cargos de vogal.

José da Silva Ferreira é presidente da direção da Alfacoop e diretor pedagógico do externato Infante D. Henrique, em Ruílhe, propriedade da Alfacoop, cooperador, juntamente com a Câmara Municipal de Esposende na Zendensino e, segundo os cooperadores, perfila-se como o mais bem preparado para assumir os enormes desafios que se avizinham, nomeadamente a revisão dos estatutos, por força da nova Lei do Código Cooperativo.

“Trata-se de uma nova estrutura diretiva, para dar corpo a novas ideias e construir um novo projeto ainda mais ambicioso, apesar do contexto de incerteza que se vive atualmente em Portugal, na área do ensino”, vincou Benjamim Pereira, presidente da Câmara Municipal de Esposende.

A Cooperativa de ensino ZENDENSINO desenvolve a sua atividade na área do ensino secundário tecnológico, artístico e profissional. Tem como missão formar e qualificar profissionalmente jovens e adultos, promovendo a aquisição de conhecimentos, de competências e o desenvolvimento de capacidades e atitudes fundamentais, estruturantes e de natureza instrumental. 

HISTÓRICO: CÂMARA DE CAMINHA ASSEGURA ENSINO SECUNDÁRIO PARA VILA PRAIA DE ÂNCORA

Negociações com o Ministério da Educação conduziram a dupla vitória para o concelho

O diálogo entre a Câmara de Caminha e o Ministério da Educação permitiu assegurar o Ensino Secundário para Vila Praia de Âncora, assim como as condições para a continuação do trabalho da Ancorensis Cooperativa de Ensino. Esta é uma dupla vitória, numa altura em que parecia já impossível reverter decisões assumidas pela Tutela e contrariar efetivamente a tendência para a saída do Ensino Secundário de Vila Praia de Âncora e do próprio Vale do Âncora.

Conferencia 1.jpg

Pela primeira vez na história de Vila Praia de Âncora, a oferta da escola pública vai incluir o Ensino Secundário. Isso acontecerá já a partir do próximo ano letivo e após a realização de importantes obras no estabelecimento de ensino, que terão início dentro de muito pouco tempo.  

Para o presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves, esta decisão “histórica” vem dar cumprimento às moções aprovadas em Assembleia Municipal, que mandataram a Câmarapara lutar pela manutenção do Ensino Secundário em Vila Praia de Âncora, mas também pela continuidade da Ancorensis e designadamente dos postos de trabalho dos professores e funcionários.

Caberá agora à Ancorensis decidir o seu futuro e agarrar, se assim o entender, a oportunidade que vai ser aberta através da adesão do Município ao programa “Qualifica”. Entretanto, no próximo ano letivo, o Estado continuará a assegurar os contratos para os 8º, 9º, 11º e 12º anos, transferindo para a Ancorensis cerca de 900 mil euros.

Negociação intensa e obras imediatas

Estas decisões traduzem o culminar de um trabalho intenso e complexo, desenvolvido em conjunto pelo presidente da Câmara Municipal de Caminha e pelos membros do Governo com a tutela da área da Educação.

Com efeito, a secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, determinou a abertura do 10.º ano, no próximo ano letivo, na Escola Básica de Vila Praia de Âncora, iniciando-se, assim, o ciclo de estudos do Ensino Secundário que culminará, nos próximos três anos, com a disponibilização, à comunidade servida por esta escola, de uma oferta de ensino regular completa.

Esta decisão só foi possível porque o Ministério da Educação reconheceu o esforço do Município na área da Educação e o excelente trabalho do Agrupamento de Escolas Sidónio Pais que, com esta decisão, passará a integrar duas escolas de qualidade com Ensino Secundário.

Para melhorar as condições de acolhimento dos alunos, o Ministério da Educação iniciará, nos próximos dias, um investimento que se estima em 185 mil euros, para a substituição parcial de coberturas de fibrocimento, arranjos gerais das instalações e remodelação de espaços para montagem de laboratórios de física e biologia.

Previsivelmente, os trabalhos ficarão concluídos antes da abertura do próximo ano escolar, ou seja, antes do dia 9 de setembro de 2016.

“Centro Qualifica”no Vale do Âncora

Paralelamente, prosseguem os trabalhos de articulação entre o Município de Caminha e o Ministério da Educação, visando a instalação de um “Centro Qualifica” no Vale do Âncora, que poderá ficar na Ancorensis. A medida aguarda a publicação da respetiva regulamentação para ser contratualizada, e que possibilitará à cooperativa de ensino Ancorensis, se esta entender aderir a esta possibilidade, diversificar a sua oferta formativa e fontes de financiamento.

O Programa Qualifica é um ambicioso programa governamental que visa difundir a educação e formação de adultos que permitam recuperar gradualmente o défice estrutural de qualificação e certificação da população ativa portuguesa e criar instrumentos que potenciem a aprendizagem ao longo da vida.

Em Portugal, 55% dos adultos entre os 25 e os 64 anos não completaram o Ensino Secundário e cerca de 45% da força de trabalho possui poucas ou nenhumas competências digitais, o que demonstra a desadequação do perfil desta população para fazer face aos desafios da economia globalizada.

A adesão pelo Município a este programa colocará o concelho de Caminha, em especial o Vale do Âncora, na linha da frente da nova geração de políticas que visam corrigir uma das deficiências estruturais da nossa economia e da nossa sociedade e constitui uma boa oportunidade para que este território se qualifique, através das pessoas que  nele vivem, criando dinâmicas que, a médio e longo prazo, traduzir-se-ão na obtenção pela população ativa de competências certificadas que são essenciais para o acesso e circulação no mercado de emprego.

Conferência.jpg

CERVEIRA DEFENDE COLÉGIO DE CAMPOS

Colégio de Campos: Assembleia Municipal aprova Moção de Solidariedade e Moção de Repúdio

A Assembleia Municipal de Vila Nova de Cerveira reuniu, esta quinta-feira à noite, em sessão ordinária, para debater vários assuntos de interesse para o concelho, entre eles o Contrato de Associação do Colégio de Campos com o Ministério da Educação, resultando na apresentação e aprovação consensualizada de duas moções com objetivos diferenciados.

IMG_6040.JPG

O Ponto 7 da Ordem de Trabalhos (Contratos de Associação – Colégio de Campos – Ponto de Situação) suscitou várias intervenções dos deputados municipais das bancadas do PenCe e do PS que, além de realçaram a importância daquela instituição de ensino no contexto social, económico e educativo do concelho, enumeraram diversos problemas que o eventual encerramento do Colégio de Campos pode causar na comunidade cerveirense, em geral.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, fez o ponto de situação do processo, informando das várias diligências encetadas pelo executivo e das dificuldades encontradas para evitar a não atribuição de turmas de início de ciclo no próximo ano letivo ao Colégio de Campos.

Através da deputada Cristina Martins, o Movimento Independente Pensar Cerveira (PenCe) propôs à Assembleia Municipal duas moções que, submetidas a votação, foram aprovadas por unanimidade.

De âmbito maios local, a primeira foi uma Moção de Solidariedade a toda comunidade educativa, nomeadamente à direção, professores, funcionários, alunos e pais do Colégio de Campos, relembrando que “a própria Constituição Portuguesa no seu artigo 43.º estipula a ‘Liberdade de aprender e ensinar’; e o artigo 26.º da Declaração Universal dos Direitos do Homem diz que ‘Aos pais pertence a prioridade do direito de escolher o género de educação a dar aos filhos’”.

Seguidamente foi apresentada uma Moção de Repúdio quer ao Despacho Normativo n.º1-H/2016 “que estabelece que as escolas com contratos de associação só podem receber alunos que residam na área geográfica de implantação da oferta abrangida pelo respetivo contrato", quer também “à forma como foi conduzido todo o processo” pelo Governo.

O presente documento refere que “o Ministério da Educação esqueceu-se de contactar os parceiros diretos e com grande conhecimento da situação, as Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia (…)Todo este processo foi realizado sem conhecimento da situação e num curto espaço de tempo”.

Nesta Moção de Repúdio fica ainda ressalvado que “ao tomar esta decisão, o Governo esqueceu-se que o concurso de professores já se tinha realizado. Não teve o cuidado de analisar caso a caso, pois se o tivesse feito ia saber que a nossa rede de transportes é muito escassa. Não teve em conta que é necessário aumentar o número de transportes, bem como a rota destes, levando a que alguns alunos têm de sair de casa muito cedo para chegar à escola. Também não teve em conta que é necessário aumentar o número de funcionários na escola pública. Estas decisões não devem ser tomadas de ânimo leve, sem conhecimento real dos casos e num espaço tão curto de tempo”.

Após submetidas a votação e aprovadas por unanimidade, a Moção de Solidariedade vai ser remetida ao Colégio de Campos, à Associação de Pais do Colégio de Campos e à União de Freguesias de Campos e Vila Meã; enquanto que a Moção de Repúdio alcançará um caráter mais nacional, sendo dada a conhecer nomeadamente ao Presidente da República, Primeiro Ministro, Ministro da Educação, Grupos Parlamentares com acento na Assembleia da República e Associação de Estabelecimentos do Ensino Particular e Cooperativo.

CERVEIRA DEBATE COM GOVERNANTES CONTRATO DE ASSOCIAÇÃO COM ESCOLAS PARTICULARES DO CONCELHO

Executivo reuniu com Secretária de Estado Adjunta e da Educação para debater Colégio de Campos
O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, o Presidente da Assembleia Municipal, Vitor Nelson Torres, e a Vereadora da Educação, Aurora Viães, foram recebidos, esta terça-feira, pela Secretária de Estado Adjunta e da Educação, Drª. Alexandra Leitão, para abordar o fim do contrato de associação com o Colégio de Campos.

Colégio de Campos.jpg

Após várias diligências para conseguir uma audiência com a tutela, os três representantes do Município de Vila Nova de Cerveira, acompanhados pela diretora pedagógica do Colégio de Campos, Professora Ana Rocha, deslocaram-se a Lisboa para debater assuntos subjacentes à política educativa municipal, com destaque para os constrangimentos educativos, sociais e económicos que o eventual encerramento do Colégio de Campos pode representar para o concelho.

A reunião serviu para o executivo cerveirense apresentar algumas propostas na perspetiva de viabilização do Colégio de Campos, apoiadas pela direção e pela gerência, e para as quais a Secretária de Estado Adjunta e da Educação, Drª. Alexandra Leitão, mostrou abertura. No entanto, e relativamente aos contratos de associação para o ano letivo 2016/2017 confirmou que não haverá recuo na posição já anunciada pelo Ministério da Educação.
Contudo, a Secretária de Estado Adjunta e da Educação abordou algumas opções educativas que podem representar uma janela de oportunidades e que a direção do Colégio de Campos vai analisar, com o objetivo de garantir o funcionamento do colégio.
Considerando a educação como um dos pilares que sustentam a democracia, o Município de Vila Nova de Cerveira tem acompanhado de perto a alteração das políticas de contratos de associação dos colégios, auscultando diferentes intervenientes quer em sede do Conselho Municipal de Educação, quer dos representantes das direções dos estabelecimentos de ensino do concelho.

PONTE DA BARCA PASSA A ARCOS DE VALDEVEZ O TESTEMUNHO DO PROGRAMA ECO-ESCOLAS

Rota dos 20 – Programa Eco Escolas: Municípios de Arcos de Valdevez e de Ponte da Barca assinalaram passagem de testemunho

A “Rota dos 20″, coordenada pela Associação Bandeira Azul da Europa, assinala os 20 anos do Programa Eco-escolas em Portugal e coloca o enfoque na mobilidade sustentável, visando alertar a comunidade escolar para a importância de uma mobilidade mais segura, eficiente e inclusiva.

rota_20_eco_escolas (12).JPG

Os testemunhos onde serão registadas opiniões e sugestões, percorrerão as escolas dos municípios participantes, os quais serão responsáveis por passá-los, da forma mais sustentável que conseguirem, ao próximo município.

Foi neste sentido que o Município de Arcos de Valdevez recebeu do Municipio de Ponte da Barca, na passada sexta-feira, dia 3 de junho, os testemunhos da Rota dos 20 anos do Programa Eco-Escolas, que estiveram em Ponte da Barca, na Escola Profissional do Alto Lima – Epralima, desde o dia 16 de maio.

Visto a iniciativa ter por base a promoção da mobilidade sustentável, a Epralima promoveu uma caminhada entre os dois concelhos, que contou com a participação da comunidade escolar, tendo a mesma terminado na Praça Municipal de Arcos de Valdevez com a passagem dos respetivos testemunhos, nomeadamente o 'Pergaminho', a 'Bandeira Eco-Escolas', o 'Livro das Escolas' e o 'Livro do Município. O Presidente da Câmara Municipal de Ponte da Barca, Vassalo Abreu, entregou-os ao presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, João Manuel Esteves, que por sua vez os entregou à Diretora Pedagógica da Epralima, Cândida Silva, e ficarão na delegação da Epralima em Arcos de Valdevez.

O testemunho irá permanecer no Município e EPRALIMA para recolha de sugestões, mensagens e ideias sobre o Eco - escolas e sustentabilidade ambiental como pilar do desenvolvimento de Arcos de Valdevez.

rota_20_eco_escolas (1).JPG

rota_20_eco_escolas (2).JPG

rota_20_eco_escolas (7).JPG

AUTARCA CERVEIRENSE FINANCIA LABORATÓRIOS INFORMÁTICOS PARA OS CENTROS ESCOLARES

Contribuindo para a melhoria da qualidade de ensino das crianças associada às novas tecnologias, a autarquia de Vila Nova de Cerveira acaba de aprovar, em reunião desta quarta-feira, a aquisição de equipamento informático para o Agrupamento de Escolas do concelho.

Em Novembro de 2015, o Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cerveira foi distinguido como uma Microsoft Showcase School 2015-2016, pela sua excelência na transformação do ambiente de aprendizagem que proporciona um ensino mais personalizado, recorrendo à tecnologia em rede.

Continuando a apostar na vanguarda tecnológica e na viabilidade do investimento encetado pelos professores, a Câmara Municipal vai adquirir 35 computadores portáteis para criar laboratórios informáticos nos Centros Escolares, proporcionando as condições necessárias para facilitar o desenvolvimento de competências fundamentais no âmbito da aprendizagem tecnológica aplicada ao currículo do ensino básico.

O presidente da autarquia cerveirense, Fernando Nogueira, considera este apoio fundamental porque o acesso global às novas e adequadas ferramentas tecnológicas gera melhorias na aprendizagem e maior qualidade na escolarização. O Município de Vila Nova de Cerveira tem procurado implementar uma política educativa que apoia e incentiva a qualidade do ensino nos estabelecimentos do concelho.

CERVEIRA APELA AO DIÁLOGO DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COM A AUTARQUIA

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira aprovou por unanimidade, esta quarta-feira, em Reunião Camarária, um voto de protesto dirigido ao Ministério da Educação pela falta de diálogo com esta autarquia no processo de renegociação dos contratos de associação. Perante a ausência do Colégio de Campos na lista de renovações dos referidos contratos, o executivo cerveirense manifesta o seu desagrado pelo facto da tutela não auscultar um parceiro direto como a Câmara Municipal.

Considerando a educação como um dos pilares que sustentam a democracia, o Município de Vila Nova de Cerveira acompanhou de perto a alteração das políticas de contratos de associação dos colégios. Para esse feito, a Câmara Municipal auscultou diferentes intervenientes e debateu o assunto em Conselho Municipal de Educação do passado dia 11 de maio.

No entanto, este processo foi desencadeado já na semana anterior, a 04 de maio, pelo presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira com um pedido de audiência ao senhor Ministro da Educação, na sequência da publicação do despacho normativo. Novo pedido, com data de 11 de maio, reforçou a posição da autarquia em encetar diálogo, afim de percecionar os objetivos do Governo com esta política e as consequências diretas para o Município ao nível de gestão, de apoios sociais e logísticos, bem como de transporte escolar.

Reiterando a intenção de continuar com uma atitude interventiva e colaborativa com o Governo Central no aperfeiçoamento do sistema educativo, Fernando Nogueira manifesta “total desagrado com o facto do Ministério da Educação não se predispor para ouvir esta autarquia, parceiro privilegiado desde há vários anos”. E acrescenta: “Esta é uma política do atual Governo, uma medida que o Ministério terá de assumir, mas há que ter em atenção especificidades e timings”.

O Voto de Protesto, que vai ser remetido ao Ministério da Educação, refere, no entender do executivo, “uma medida pouco apropriada e desfasada da realidade geográfica e socioeconómica, contrariando os pressupostos que presidiram à constituição da atual Rede Escolar de Vila Nova de Cerveira. O executivo municipal fez chegar a sua Excelência, o Ministro da Educação, a enorme preocupação com este assunto, pelas repercussões educativas, sociais e económicas afetas a um eventual encerramento do Colégio de Campos”. O documento realça ainda que “a Câmara Municipal tem responsabilidades nomeadamente no apoio organizacional e logístico, e é manifestamente estranho ainda não ter sido auscultada sobre este dossier que altera significativamente a estrutura da Rede Escolar do Concelho”.

ARCOS DE VALDEVEZ PROMOVE ROTA DOS 20 – PROGRAMA ECO-ESCOLAS

Municípios de Arcos de Valdevez e de Ponte da Barca assinalam passagem de testemunho

A “Rota dos 20″, coordenada pela Associação Bandeira Azul da Europa, assinala os 20 anos do Programa Eco-escolas em Portugal e coloca o enfoque na mobilidade sustentável, visando alertar a comunidade escolar para a importância de uma mobilidade mais segura, eficiente e inclusiva.

rota_20

Os testemunhos onde serão registadas opiniões e sugestões, percorrerão as escolas dos municípios participantes, os quais serão responsáveis por passá-los, da forma mais sustentável que conseguirem, ao próximo município.

Sendo assim, no próximo dia 3 de junho por volta das 10,30h irá registar-se a passagem do testemunho do Município de Ponte da Barca para o Município de Arcos de Valdevez.

O momento irá ocorrer na ponte medieval que une Acos de Valdevez e Ponte da Barca, com o envolvimento da Escola Profissional do Alto Lima (EPRALIMA), escola que, neste momento, detém a bandeira do Programa Eco-escolas.

De seguida, os participantes caminharão pela ECOVIA, até Arcos de Valdevez, carregando o testemunho que irá permanecer no Município e EPRALIMA para recolha de sugestões, mensagens e ideias sobre o Eco - escolas e sustentabilidade ambiental como pilar do desenvolvimento de Arcos de Valdevez.

PONTE DE LIMA COMEMORA 20 ANOS DAS ECO-ESCOLAS EM PORTUGAL

“Rota dos 20” nas Eco-Escolas do Município de Ponte de Lima

Realiza-se na próxima sexta-feira, 13 de maio, às 10h30, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Ponte de Lima, a entrega dos testemunhos da “Rota dos 20 – I Rota Eco-Escolas” pela Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima.

DSC_0073 (Small)

Subordinada ao tema “Por uma Mobilidade Sustentável”, a “Rota dos 20” é uma iniciativa da ABAE – Associação Bandeira Azul da Europa, à qual o Município de Ponte de Lima aderiu, tendo sido o terceiro concelho do distrito de Viana do Castelo a receber a Rota.

EB das Lagoas na Rota Eco-Escolas - Recebeu da Esc

A Rota Eco-Escolas pretende ainda assinalar os 20 anos das Eco-Escolas em Portugal, para além de envolver as crianças e os jovens na criação de estratégias de intervenção na comunidade, identificando problemas e propondo as soluções com a finalidade de promover a mobilidade sustentável. Tem ainda como objetivo sensibilizar a comunidade educativa para a importância de uma mobilidade mais segura, eficiente e inclusiva.

DSC_0028 (Small)

Esta iniciativa decorre em vinte distintas regiões simultaneamente tendo-se iniciado simbolicamente no World Day of Action Eco-Schools a 22 de abril de 2015 ambicionando chegar a todas as Eco-Escolas de Portugal Continental e das Regiões Autónomas, prevendo-se que a sua conclusão seja antes do World Day of Action Eco-Schools de abril de 2016, embora seja possível que ultrapasse esta data.

EB das Lagoas na Rota Eco-Escolas - Recebeu da Esc

Conta com quatro distintos testemunhos, dando-se maior enfoque ao Testemunho 1, o “Pergaminho” que deverá ser recebido pelo Presidente da Câmara Municipal, ou seu representante, que se comprometerá a analisar os compromissos e sugestões e a concretizar pelo menos uma delas. A “Bandeira Eco-Escolas” e o “Livro das Escolas”, juntamente com o “Pergaminho”, consistem nos testemunhos que circulam por todas as escolas inscritas no programa Eco-Escolas. O Testemunho 4, o “Livro do Município” merece também destaque e destina-se a recolher ideias, sugestões, compromissos e opiniões sobre o Programa Eco-Escolas e a sustentabilidade.

Estes testemunhos dinamizados no último mês nas escolas do concelho de Ponte de Lima serão transmitidos para o Município da Ponte da Barca, numa cerimónia agendada para a próxima segunda-feira, 16 de maio, às 12 horas.

EB das Lagoas na Rota Eco-Escolas - Recebeu da Esc

MUNICÍPIO DE VIZELA NÃO ACEITA FIM DE CONTRATO DE ASSOCIAÇÃO COM O COLÉGIO DE VIZELA

A Câmara Municipal de Vizela vem por este meio manifestar a sua grande preocupação, decorrente do Despacho Normativo 1-H/2016, de 13 de abril, com o possível encerramento do Colégio Vizela, estabelecimento de ensino do concelho de Vizela com Contrato de Associação, firmado com o Ministério de Educação.

cordão humano CLV 06.05.16

Trata-se de uma escola com 276 alunos abrangidos pelo contrato de associação, 122 dos quais carenciados, inserido numa comunidade cuja EB1/JI (71 alunos no 1º ciclo e 50 no pré-escolar) é frequentada por 66,2% de crianças pertencentes a famílias carenciadas.

Porque o seu possível encerramento implicará fortes perdas para este Município e seus munícipes, porquanto obrigaria os pais e encarregados de educação a deslocar os seus educandos para escolas mais distantes da sua residência e, por conseguinte, a um aumento exponencial de custos com transporte escolar. A este forte constrangimento, acresce a não menos avassaladora perda de emprego de docentes e não docentes.

Assim, a Câmara Municipal de Vizela já manifestou a sua preocupação pessoalmente e também através de ofício remetido à Secretária de Estado Adjunta da Educação, Dra. Alexandra Leitão, sensibilizando-a para a necessidade de manutenção dos atuais contratos com o Colégio Vizela, garantindo aos alunos, pais e encarregados de educação o direito de liberdade de escolha da sua educação e escola e a tranquilidade na preparação do próximo ano letivo.

A Câmara Municipal de Vizela está atenta a esta situação, tendo já realizado várias reuniões com a direção do Colégio de Vizela, pois a Autarquia está preocupada, não apenas com o futuro dos alunos que frequentam o Colégio de Vizela, mas também com o futuro da própria instituição educativa.

De realçar que o Presidente da Câmara Municipal de Vizela, Dinis Costa, marcou presença no cordão humano realizado pela comunidade educativa em defesa do Colégio de Vizela, no passado dia 6 de maio, inserido na jornada de luta nacional, promovida pelo “Movimento Defesa da Escola”, contra a referida portaria.

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO DEFENDE ENSINO PARTICULAR E COOPERATIVO

Paulo Cunha mostra-se preocupado, mas acredita no bom-senso do Governo. Famalicão não aceita que o Governo “rasgue” contratos de associação com escolas do concelho

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai tentar sensibilizar o Governo de Portugal para a importância das escolas privadas e cooperativas de ensino no concelho, demonstrando a incapacidade das escolas públicas em dar uma resposta eficiente à totalidade dos alunos famalicenses. Num documento direcionado ao Ministério da Educação e Ciência, a autarquia assume uma posição pioneira no país, liderando este processo de contestação pública no concelho. A autarquia vai também convocar de imediato uma reunião extraordinária do Conselho Municipal da Educação.

Didaxis S.Cosme

O documento tem como objetivo principal convencer o Governo de Portugal a manter os atuais contratos de associação dos estabelecimentos de ensino que compõe a Rede Local de Educação e Formação de Famalicão, garantindo aos alunos, pais e encarregados de educação o direito, constitucionalmente consagrado, de liberdade de escolha da sua educação e da sua escola. A autarquia pede, ainda, ao Governo que ouça a comunidade educativa local sobre todo o processo de reorganização educativa, nomeadamente a autarquia, o Conselho Municipal de Educação, a Rede Local de Educação e Formação e a FECAPAF – Federação Concelhia das Associações de Pais e Encarregados de Educação de Vila Nova de Famalicão.

Refira-se que esta tomada de posição surge depois da notícia avançada pela Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo (AEEP) que, após reunir com a Secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, diz ter sido "surpreendida" com a alteração das regras dos contratos de associação na sequência da publicação do novo normativo de matrículas e frequência escolar já para o próximo ano letivo.

A contestação do executivo municipal liderado por Paulo Cunha não se fez esperar. A autarquia está preocupada com o futuro de cerca de 40 por cento dos alunos dos 2.º e 3.º ciclos e secundário de Famalicão que frequentam estabelecimentos de ensino com contrato associação e com o futuro das próprias instituições educativas. 

“Estou muito preocupado com as consequências que esta medida trará para milhares de famílias no concelho de Famalicão. São milhares de famílias que têm os seus educados a frequentar estas escolas e que neste momento não sabem o que lhes vai acontecer”, referiu Paulo Cunha no final da sessão da Assembleia Municipal. 

O autarca criticou , de forma veemente,  o timing desta decisão. “Acho de uma tremenda irresponsabilidade que, às portas do mês de maio, o governo venha anunciar esta medida, numa altura em que o ano letivo está praticamente a terminar e que as famílias ficam sem saber o que vai acontecer aos seus educandos”.

Paulo Cunha acredita que a decisão não será concretizada até porque seria “mau de mais para Portugal e para esta região onde temos excelentes escolas do setor cooperativo e do setor particular que têm um excelente desempenho. São escolas com mais de 40 anos, com provas dadas com milhares e milhares de jovens e adultos formados nestas escolas”.

O documento que será apresentado ao Governo é uma ação concertada com as escolas e com a Rede Local de Educação e Formação. “As escolas estão alarmadas com esta situação, mas mais que as escolas e os professores o que mais nos preocupa são as famílias”, destacou.

Paulo Cunha referiu, ainda, que a Câmara Municipal está disponível para liderar este processo “porque para nós não há dois tipos de escolas, nós não distinguimos as escolas, todas elas integram a rede e todas elas são importantes”.

Aliás, o município de Vila Nova de Famalicão tem encetado um trabalho de proximidade e de partilha em rede, intensificado com o Programa Aproximar, valorizando o ensino das Escolas Públicas, sem desvalorizar o bom ensino que também é realizado nas escolas com contrato de associação. 

O presidente da Câmara Municipal aproveitou também para deixar uma sugestão ao governo: “A melhor coisa que o governo pode fazer pela educação em Famalicão é não interferir. Fiquem fora do processo educativo em Famalicão”.

Recorde-se que as escolas em questão são as Escolas Cooperativas Didáxis de Riba de Ave e S. Cosme e o Externato Delfim Ferreira em Riba de Ave, instituições educativas que são uma referência na região e que já foram responsáveis pela formação de várias gerações de alunos. Para além destas, também a Cooperativa e Ensino Alfacoop, de Ruilhe, concelho de Braga, e o Instituto Nun'Alvres, das Caldas da Saúde, concelho de Santo Tirso, recebem alunos de Vila Nova de Famalicão e, por isso, fazem parte da Rede de Educação e Formação do concelho

PARTIDO "OS VERDES" QUESTIONA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SOBRE FUTURO DA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO VISUAL E TECNOLÓGICA

Os Verdes questionam o Ministério da Educação sobre o futuro do ensino da Educação Visual e Tecnológica

A Deputada Heloísa Apolónia, do Grupo Parlamentar Os Verdes, entregou na Assembleia da República uma pergunta em que questiona o Governo, através do Ministério da Educação, sobre a revisão curricular dos ensinos básico e secundário levada a cabo pelo anterior Governo PSD/CDS, que levou à extinção do currículo da disciplina de Educação Visual e Tecnológica e consequente eliminação do par pedagógico, desvalorizando esta disciplina como elemento estruturante de aprendizagens artísticas e tecnológicas e de articulação de saberes, fatores que concorrem para um despertar de curiosidades para novas plataformas de saberes e para o gosto por competências diversas que contribuem para a educação integral dos alunos.

Pergunta:

Na ânsia de redução do número de Professores na escola pública, o anterior Governo tomou um conjunto de decisões, como o aumento do número de alunos por turma ou a revisão da estrutura curricular dos ensinos básico e secundário, que tiveram implicações muito sérias nas condições de aprendizagem e nas competências dos alunos.

A revisão da estrutura curricular, na procura de dividir as disciplinas entre aquelas que eram, pelo PSD e CDS, consideradas estruturantes e as não estruturantes, estreitando currículos e desvalorizando modelos disciplinares, comprometeu a educação integral dos jovens na escola e a riqueza que constitui a variedade das aprendizagens. Tratava-se da 6ª revisão do currículo do Ensino Básico (em 2002, 2007, 2008, Agosto de 2011 e Dezembro de 2011) e do Ensino Secundário (em 2004, 2006, 2007, 2008 e 2011), relativa à organização estabelecida em 2001,que no essencial vigorou até ao último ano referido.

Nesta lógica, o Governo PSD/CDS desvalorizou a disciplina de educação visual e tecnológica, palco de aprendizagens artísticas e tecnológicas, de articulação de saberes, de práticas experimentais, de conhecimento e manuseamento de materiais, de criação e expressão pessoal e coletiva. Tudo fatores que concorrem, para além da importância dos novos conhecimentos adquiridos e dos projetos conseguidos, para um despertar de curiosidades para novas plataformas de saberes e para o gosto por competências diversas que contribuem para aeducação integral dos alunos. Para além disso, são fonte de inclusão escolar, por abrirem um leque de novas e variadas oportunidades de conhecimentos e, consequentemente, da possibilidade de gosto por aprendizagens diferentes.

Como se não bastasse, a área das expressões foi ainda reduzida, por outra via, ao fazer-se definhar a componente não disciplinar que acabou por ser reduzida à sua expressão mínima, passando o 2º ciclo a contar, neste domínio, com 9% do currículo obrigatório, o que correspondia a pouco mais de metade do que lhe tinha sido atribuído em 2001 (17%). No 3.º ciclo e ensino secundário a redução foi ainda superior, passando no primeiro caso de 14% para 3% e no segundo de 11% para 4% (e mais recentemente para 1%). Esta redução deve-se à extinção da área de projeto em todos os graus de ensino e da área de estudo acompanhado no 3.º ciclo.

Resumindo, em 2011 a componente curricular não-disciplinar viu substancialmente reduzida a sua proporção no currículo obrigatório, ficou privada da dimensão de projeto, manteve o estudo acompanhado apenas no 2.º ciclo.

Assim, no âmbito da revisão da estrutura curricular, a separação das áreas de educação visual e tecnológica no 2º ciclo foi um erro que quebrou a complementaridade e a lógica de organização da disciplina, tendo também constituído um erro a redução do tempo de educação visual e a ausência de oferta obrigatória de educação tecnológica no 3º ciclo. O desaparecimento do “par pedagógico” foi uma clara interferência do Ministério das Finanças nas orientações do Ministério da Educação, condicionando e decidindo as políticas educativas, não se constituindo, ao invés, como o suporte dessas mesmas políticas e como o suporte de um desenvolvimento sustentável.

Convém referir que historicamente o processo que levou à criação do par pedagógico na disciplina de Educação Visual Tecnológica (EVT), relacionou-se com o facto de, no seu corpo curricular, terem sido incorporadas componentes de educação visual e de educação tecnológica, oriundas das antigas disciplinas de Educação Visual (EV) e de Trabalhos Manuais (TM) que foi sempre ministrada por dois docentes.

A Associação de Professores de EVT refere em documentos seus que «a natureza das situações de aprendizagem e experiências educativas em Educação Visual e Tecnológica requerem, como procedimentos fundamentais de ensino, a promoção de situações de natureza prática, nomeadamente: de expressão pessoal, práticas criativas, práticas experimentais e laboratoriais, práticas oficinais e práticas produtivas com transformação de materiais e objetivadas em produções materializadas fisicamente. O corpo das aprendizagens em EVT integra também a realização de ações práticas que requerem a operação em segurança de utensílios eferramentas de trabalho». Estas afirmações demonstram, com responsabilidade, o retrato da indispensabilidade do par pedagógico.

Assim, solicito ao Senhor Presidente da Assembleia da República que, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, remeta a presente Pergunta ao Ministério da Educação, para que me possam ser prestados os seguintes esclarecimentos:

1.Qual a perceção do atual Governo sobre a revisão curricular dos ensinos básico e secundário levada a cabo pelo anterior Governo PSD/CDS, designadamente no que se refere às disciplinas artísticas e tecnológicas?

2.Pensa o Governo retomar a disciplina de EVT, como aliás aventou o próprio Ministro da Educação?

3.O que considera o Governo sobre o par pedagógico, sustentado num regime de docência baseado nas características práticas experimentais da disciplina, com relação entre professor/número de alunos?

O Grupo Parlamentar “Os Verdes”

PONTE DE LIMA PROMOVE ROTA DAS ECO-ESCOLAS

“Rota dos 20” nas Eco-Escolas do Município de Ponte de Lima

Está a decorrer no concelho de Ponte de Lima a “Rota dos 20” I Rota Eco-Escolas, subordinada ao tema “Por uma Mobilidade Sustentável”. Trata-se de uma iniciativa da ABAE – Associação Bandeira Azul da Europa, à qual o Município de Ponte de Lima aderiu, tendo sido o terceiro concelho do distrito de Viana do Castelo a receber a rota.

2016-04-19 10.48.02

A Rota Eco-Escolas pretende também assinalar os 20 anos das Eco-Escolas em Portugal e visa o envolvimento ativo das crianças e dos jovens na criação de estratégias de intervenção na comunidade, identificando problemas e propondo as soluções com a finalidade de promover a mobilidade sustentável. Tem ainda como objetivo sensibilizar a comunidade educativa para a importância de uma mobilidade mais segura, eficiente e inclusiva.

Esta iniciativa decorre em vinte distintas regiões simultaneamente tendo-se iniciado simbolicamente no World Day of Action Eco-Schools a 22 de abril de 2015 ambicionando chegar a todas as Eco-Escolas de Portugal Continental e das Regiões Autónomas, prevendo-se que a sua conclusão seja antes do World Day of Action Eco-Schools de abril de 2016, embora seja possível que ultrapasse esta data.

Conta com quatro distintos testemunhos, dando-se maior enfoque ao Testemunho 1, o “Pergaminho” que deverá ser recebido pelo Presidente da Câmara Municipal, ou seu representante, que se comprometerá a analisar os compromissos e sugestões e a concretizar pelo menos uma delas. A “Bandeira Eco-Escolas” e o “Livro dos Escolas”, juntamente com o “Pergaminho”, consistem nos testemunhos que circulam por todas as escolas inscritas no programa Eco-Escolas. O Testemunho 4, o “Livro do Município” merece também destaque e destina-se a recolher ideias, sugestões, compromissos e opiniões sobre o Programa Eco-Escolas e sustentabilidade.

Terminada a rota no concelho, o Município de Ponte de Lima procederá a passagem dos testemunhos, da forma mais sustentável possível, ao Município de Ponte da Barca.

2016-04-19 10.52.06

S.A.R. D. DUARTE DE BRAGANÇA ENTREGA EM GUIMARÃES O PRÉMIO PRÍNCIPE DA BEIRA EM CIÊNCIAS BIOMÉDICAS

ESTA QUARTA-FEIRA, 13 ABRIL, NA CÂMARA MUNICIPAL

Guimarães recebe cerimónia de entrega do Prémio Príncipe da Beira em Ciências Biomédicas 2015

Um trabalho sobre a importância de uma molécula na insuficiência cardíaca venceu a primeira edição. Mais de três dezenas de candidaturas foram avaliadas por cientistas e personalidades de mérito. Júri estará presente na sessão, em Guimarães.

Premio_Principe_Beira_Juri_2015

A cerimónia de entrega do “Prémio Príncipe da Beira em Ciências Biomédicas 2015” terá lugar esta quarta-feira, 13 de abril, às 12 horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Guimarães, e contará com a presença de representantes de todas as entidades envolvidas, nomeadamente da Universidade do Minho, do Município de Guimarães e ainda da Fundação D. Manuel II, contando ainda com a presença de Dom Afonso, Príncipe da Beira, responsável pela entrega do prémio.

Depois de analisadas 34 candidaturas, elegeu-se como vencedor do Prémio Príncipe da Beira em Ciências Biomédicas 2015 a proposta apresentada pela candidata Mariana Pintalhão, da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, com o trabalho intitulado “Papel da Relaxina na Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção Preservada: Do Laboratório à Prática Clínica”.

A insuficiência cardíaca com fração de ejeção preservada (ICFEP) é um crescente problema de saúde pública, representando cerca de metade dos doentes com insuficiência cardíaca. No entanto, o seu diagnóstico é difícil e não existem, até ao momento, terapêuticas eficazes. A relaxina apresenta-se como uma molécula muito promissora neste contexto.

Com este projeto, pretende-se avaliar o papel da relaxina circulante como um novo biomarcador de diagnóstico e prognóstico nos doentes com ICFEP, bem como caracterizar o efeito da relaxina na função miocárdica e vascular humana. Este conhecimento poderá ser de grande valor para o diagnóstico precoce destes doentes e abrir novos horizontes para o desenvolvimento de estratégias terapêuticas que permitam uma melhoria dos cuidados de saúde dos doentes com ICFEP.

O júri decidiu ainda atribuir, unanimemente, uma Menção Honrosa ao trabalho proposto pelo candidato Raphaël Canadas, intitulado “Modelo 3D de Tecido Osteocondral como uma Plataforma Tecnológica para Investigação In vitro de Novos Fármacos: Estudo das Alterações Moleculares e Celulares Durante a Progressão da Osteoartrite”.

Uma nova geração de investigadores

O Prémio Príncipe da Beira Ciências Biomédicas, instituído pela Fundação D. Manuel II, pela Universidade do Minho e pelo Município de Guimarães, consiste num galardão, no valor de 15 mil euros, que visa distinguir um investigador de excelência na área, com menos de 40 anos, pretendendo apoiar o seu plano de pós-graduação a realizar numa instituição de I&D nacional e/ou estrangeira.

A iniciativa tem como objetivo primordial premiar anualmente a excelência da investigação e contribuir para abrir novos caminhos na investigação aplicada e ética no domínio das ciências biomédicas. Pretende também colaborar para o desenvolvimento de terapias avançadas e impulsionar o desenvolvimento de uma nova geração de investigadores com formação focada naquela área científica.

Foi admitido a concurso um único plano de trabalho por candidato(a), o qual deveria ser executado por um período mínimo de um ano e ser enquadrado nos estudos pós-graduados, nomeadamente de doutoramento. O júri incluiu personalidades e cientistas de mérito, como Manuel Braga da Cruz, Rui L. Reis, Miguel Oliveira, Adalberto Neiva de Oliveira, Adelina Paula Pinto e António Ferreira.

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO CRIA PROGRAMA INOVADOR NA EDUCAÇÃO

“Acompanhar” para combater o insucesso e o abandono escolar

Cativar os alunos para a escola através do teatro, dos clubes aventura e outras atividades, envolver professores, alunos e instituições neste processo de contaminação positiva pela escola, fomentar o gosto pelo estudo e pela formação. É este o segredo do sucesso do programa piloto “Acompanhar”, implementado em finais de 2015 pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em várias escolas do concelho e que já conta com uma adesão de mais de 300 alunos e 16 instituições parceiras envolvidas.

image47399

O “segredo” foi desvendado esta segunda-feira, pelo vereador da Educação da autarquia, Leonel Rocha, durante o primeiro Encontro Concelhio de Partilha de Boas Práticas de Projetos de Inclusão em Contexto Escolar que decorreu na Escola Secundária Camilo Castelo Branco.

De acordo com o responsável trata-se de um “programa criado em Vila Nova de Famalicão com o objetivo de colmatar as falhas que as escolas apontavam no contexto de insucesso de alguns alunos”. E explica: “Não quisemos pegar num programa já existente e dá-lo como receita para todas as escolas, o que fizemos primeiro foi conhecer bem a realidade de cada escola, aproveitar bem essa realidade numa lógica de partilha entre escolas e depois caso a caso desenvolver a metodologia considerada mais adequada”.

Neste sentido, o que diferencia o programa “Acompanhar” de outro é precisamente a  metodologia que passa por “dar uma resposta menos académica ou menos curricular, saindo daquelas ações mais voltadas para o estudo acompanhado e mais aulas de apoio, para conseguir cativar os alunos para a escola e potenciar o seu sucesso”.

É neste âmbito, que estão a ser implementadas diversas ações, conforme o contexto e que vão desde a ‘Sala Mais’, na Escola de Gondifelos, que se traduz num espaço mais atrativo para os jovens, ao programa ‘ADN’ que desenvolve a tutoria de jovens, ou seja, grupos de alunos que se ajudam mutuamente, através de áreas como o teatro e a filosofia, mas também a mentoria com professores ou pessoas significativas da comunidade.

Toda a comunidade escolar está envolvida no programa, não apenas os alunos em risco, mas também os outros alunos, que trabalham no sentido de ajudar a alavancar as potencialidades e as mais-valias que quem está prestes a desistir da escola.

Leonel Rocha assegura que os resultados positivos do “Acompanhar” já se sentem e exemplifica com os cursos vocacionais que estão a funcionar em quatro escolas - três profissionais mais a escola de Pedome - que tiveram esta metodologia implementada desde o início do ano e cujos resultados estão à vista. “Nota-se um interesse pela escola, uma melhoria e o consequente sucesso desses alunos nos cursos que frequentam” refere.

O Programa Acompanhar tem uma Equipa Técnica Multidisciplinar própria com autonomia pedagógica que está responsável pela implementação das respostas educativas previstas no  programa. Além disso, cada estabelecimento de ensino nomeia o seu Comissário, que se responsabiliza pela implementação e supervisão do programa no seu estabelecimento de Ensino em estreita colaboração com a Equipa Pedagógica do Programa Acompanhar.

image47396

ESTUDANTES ARCUENSES VISITAM FRANÇA

Turmas do Agrupamento de Escolas visitaram Cenon ao abrigo de parceria entre Municípios

Entre 28 de março e 2 de abril, os alunos da SELF foram recebidos em França no âmbito de um intercâmbio entre os Municípios de Arcos de Valdevez e Cenon. A associação Alegria de Gironde, o CPLJ e o Collège Jean Jaurès foram as outras entidades envolvidas no projeto.

A comitiva na Câmara de Cenon

As turmas do 8ºA e 9ºB do Agrupamento de Escolas de Valdevez realizaram uma visita de estudo a Cenon, na região de Bordéus em França, no âmbito das atividades da Secção Europeia de Língua Francesa (SELF) deste estabelecimento de ensino.

A SELF é um projeto desenvolvido no seio deste Agrupamento, fruto de uma parceria do Ministério da Educação e Ciência português com a Embaixada de França. Neste projeto, mediante um aumento da carga horária na disciplina de Francês, a lecionação de parte de pelo menos uma disciplina não linguística neste idioma, pretende-se atingir objetivos que passam pela integração europeia, assim como por um melhor conhecimento da língua francesa e das culturas francófonas.

Alunos à porta do Museu de Aquitaine_cenon

Assim, e visto que uma das turmas está no final do seu ciclo de ensino, que coincide com o fim do projeto, os professores responsáveis organizaram uma visita de estudo a um local em França para que os alunos pusessem em prática os conhecimentos e capacidades de comunicação desenvolvidos na escola.

Nesse sentido, foi pedida a colaboração do Município arcuense, que estabeleceu um acordo de parceria com o Município homólogo de Cenon. Foi celebrado um protocolo entre a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, a Câmara Municipal de Cenon e o Agrupamento de Escolas de Valdevez para a realização de um intercâmbio que possibilitasse a ida dos alunos referidos a França.

Assinatura protocolo Arcos-Cenon-AEV 2

Nesta iniciativa, para além das três entidades signatárias, foi fundamental a colaboração de duas associações sedeadas em Cenon que responderam às necessidades logísticas que se impuseram durante a visita. De um lado, a CPLJ (Centre de Prévention et de Loisirs des Jeunes de Cenon), uma instituição vocacionada para a integração social dos jovens e prevenção da delinquência, assegurou o acompanhamento do grupo em algumas das atividades. Por outro lado, a Association Alegria Portugaise De Gironde, composta por emigrantes portugueses radicados na região, assegurou todas as refeições da noite desta comitiva, que se compunha de 43 elementos. Para além de todo este envolvimento institucional, será fundamental destacar o envolvimento pessoal e o empenho de Fernanda Alves, vereadora do Município francês, que colocou toda a sua disponibilidade e a sua capacidade de trabalho para que o protocolo e a visita fossem uma realidade.

A comitiva chegou a Cenon na manhã do dia 29 de março e à tarde visitou o Museu de Aquitaine. No dia seguinte os alunos deslocaram-se ao museu da Ostra de Gujan Mestras, na bacia de Arcachon, um dos locais mais importantes de viveiro de crias de ostras da Europa, bem como à duna de Pilat, a maior duna da Europa, com 117 metros de altura por 500 de largura, também ela situada na bacia de Arcachon.

No dia 31 os alunos visitaram o Collège Jean Jaurès, uma instituição que alberga alunos em anos equivalentes aos dos nossos segundo e terceiro ciclo. Da parte da manhã os alunos portugueses foram integrados em turmas francesas e assistiram a aulas de variadas disciplinas. À tarde participaram em atividades desportivas, integrados com alunos da escola francesa. Na sequência desta atividade foram lançadas as bases para a continuação deste intercâmbio, mediante a receção de um grupo de alunos e professores desta instituição em 2017.

O jantar de encerramento da visita realizou-se nesse dia à noite, com a presença do presidente da câmara local, Alain David, acompanhado de todos os seus vereadores.

Por fim, no último dia, os alunos foram de manhã fazer um passeio à cidade de Bordéus, e no regresso deslocaram-se à Câmara de Cenon. Aqui, além da habitual foto de família, a vereadora Fernanda Alves deu uma aula de cidadania. Mostrou o funcionamento dos órgãos de soberania de poder local em França e levou os alunos à sala do Conselho Municipal, onde são tomadas todas as decisões, mostrando aos alunos como funciona este órgão.

Em termos gerais, os professores que acompanharam as turmas (Rosa Silva, Filipe Machado, Fernando Cerqueira e Susana Sousa) consideraram que a visita decorreu otimamente, tendo todos os objetivos sido integralmente cumpridos. Agradeceram aos dois municípios envolvidos, à CPLJ, à associação Alegria na pessoa do seu presidente José Rodrigues e sobretudo a Fernanda Alves, que foi absolutamente insuperável e que acompanhou a todo o momento a comitiva, garantindo o bem-estar de todos.

Conseil Municipal-cenon

VIZELA PROMOVE OFERTA EDUCATIVA

Vizela presente na “4U Minho - Feira Educativa e Formativa da Universidade do Minho”

Vizela vai participar na 2ª edição da “4U Minho - Feira Educativa e Formativa da Universidade do Minho”, que se realiza no Pavilhão Multiusos de Guimarães, nos dias 07, 08 e 09 de abril de 2016.

4UMinho

A CIM do Ave estará representada na Feira, onde fará a divulgação da oferta formativa de ensino profissional, por área de formação, dos oito Municípios que constituem a NUT III Ave.

Este evento, destinado a alunos do ensino básico e secundário, encarregados de educação, professores, psicólogos escolares, CQEP, bem como ao público universitário e pós-universitário, vai permitir aos alunos obterem mais informações sobre os possíveis percursos escolares a escolher.

A entrada na Feira é livre e o horário de funcionamento será entre as 14h00 e as 18h00 no dia 7 de Abril; das 9h30 às 18h00, nos dias 8 e 9 de abril. Para além de poderem visitar os expositores das escolas, poderão ainda assistir a palestras, workshops e apresentações científicas, culturais e desportivas.

A Feira apresenta uma programação diversificada, com atividades no palco principal da “4U Minho”, estão previstos concertos, peças de teatro, danças orientais, desfiles de moda, zumba, entre outros. Na área de demonstração pode ver-se robótica, maquetas de desenho e ilustração, mobiliário, karts, show cooking, domótica, speed dating e patinagem. Já o espaço TedTalk acolhe, por exemplo, sessões sobre voluntariado europeu, candidaturas ao ensino superior, o que é ser cientista, a importância de estudar certas áreas e ainda um guia para a empregabilidade.

Esta Feira realiza-se alternadamente entre Guimarães e Braga, uma vez por ano, fortalecendo a relação com as escolas e os agrupamentos dos distritos de Braga, Viana do Castelo e Porto, municípios do Minho, comunidades intermunicipais (CIM) do Ave e do Cávado, além de disponibilizar a todos os visitantes informação detalhada sobre os serviços e facilidades que a Universidade do Minho, entidade organizadora, oferece à comunidade académica.

Vizela também vai estar presente no evento de divulgação, através do Agrupamento de Escolas de Caldas de Vizela e do Agrupamento de Escolas de Infias – Vizela, assim como da Escola Profissional CENATEX – polo de Vizela.

O Agrupamento de Escolas de Infias – Vizela vai participar ativamente, com atividades/demonstrações relacionadas com a respetiva oferta formativa, a apresentar no palco CIM/Ave e no palco UM.

Acresce que o Município providenciou o transporte da totalidade dos alunos que frequentam o 9º ano e o 12º ano nos estabelecimentos de ensino do concelho de Vizela, dado tratar-se de dois anos de escolaridade chave, em que os alunos necessitam de realizar escolhas para o futuro.

GUIMARÃES INAUGURA EM RONFE O 50º ESPAÇO DE LEITURA

Guimarães é o segundo concelho do país com mais bibliotecas em escolas

No dia em que começou a Semana Nacional da Leitura, a Câmara de Guimarães juntou o quinquagésimo elo à Rede de Bibliotecas Escolares do concelho. Centro Escolar de Ronfe privilegia, também, componente audiovisual.

Guimaraes_Centro_Escolar_Ronfe

A inauguração da 50ª biblioteca escolar, esta segunda-feira, 14 de março, na vila de Ronfe, reforçou a posição de Guimarães como o segundo concelho do país com o maior número de bibliotecas em estabelecimentos de ensino. A abertura do mais recente espaço no Centro Escolar de Ronfe decorreu no início das comemorações da Semana Nacional da Leitura, onde as escolas são convidadas a criar momentos de reflexão em torno de questões atuais e determinantes, desenvolvendo elos de leitura.

Além de disponibilizar livros de todas as áreas de conhecimento, a nova biblioteca em Ronfe, integralmente equipada pela Autarquia, oferece uma sala de leitura formal, um espaço de leitura mais informal e uma zona multimédia com um quadro interativo de apoio às atividades de animação. «O livro é um amigo que nos ajuda à aquisição de novos conhecimentos! Ler é saber e saber é poder ajudar os outros», considerou o Presidente do Município. «Este espaço é vosso! Estimem-no, como se estivessem na vossa sala de estar», comparou Domingos Bragança.

Com mais de duas centenas de livros, o espólio da Biblioteca Escolar de Ronfe foi reforçado pela oferta de livros e de jogos didáticos que os alunos simbolicamente trouxeram de casa e que a Associação de Pais angariou numa campanha realizada junto de empresas da região. «O espaço está muito bonito, é dinâmico e tem boas condições para a aquisição de novos conhecimentos», referiu Adelina Paula Pinto, Vereadora com competências delegadas na área da Educação.

População estudantil de Ronfe

O Diretor do Agrupamento de Escolas Professor Abel Salazar enalteceu o «empenho da Câmara Municipal de Guimarães» em reforçar as condições de ensino num «trabalho contínuo, sistemático e persistente, tendo em vista o melhor desempenho de alunos, professores e assistentes operacionais», detalhou Silvério Silva. O acervo bibliográfico do Centro Escolar de Ronfe, composto por livros da área multimédia, periódicos, aventuras, contos, artes, generalidades, ciências sociais, naturais e aplicadas, serve 157 crianças do ensino básico e 18 do pré-escolar.

A criação da Rede de Bibliotecas Escolares do Concelho, assumida pelo Município de vital importância, complementa o trabalho realizado pela Biblioteca Municipal Raul Brandão. A Organização das Nações Unidas considera as bibliotecas escolares essenciais no programa educativo da escola, proporcionando o acesso aos livros e aos diferentes suportes de informação, melhorando a qualidade de vida das populações e fortalecendo hábitos quotidianos.

AUTARCA FAMALICENSE FELICITA GOVERNO PELA INICIATIVA DA GRATUITIDADE DOS MANUAIS ESCOLARES

Paulo Cunha abriu Jornadas Municipais da Educação. Autarca de Famalicão felicita Governo pela gratuitidade dos manuais escolares para o 1.º ciclo

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, felicitou o Governo de Portugal pela decisão de distribuir gratuitamente os manuais escolares pelos alunos do 1.º ano de escolaridade já a partir do próximo ano letivo, recordando que o município famalicense já o faz desde 2002.

Paulo Cunha abriu Jornadas da Educação

O autarca falava, sábado, durante a abertura das Jornadas Municipais da Educação, um evento que reuniu especialistas da pedagogia, educadores, responsáveis municipais, empresários, alunos e encarregados de educação na Casa das Artes de Famalicão.

Perante comunidade educativa presente no evento, Paulo Cunha mostrou-se “muito satisfeito” com a novidade do Ministério da Educação, afirmando que a Câmara de Famalicão foi a primeira no país a implementar a gratuitidade dos manuais escolares para o primeiro ciclo, uma iniciativa tomada no executivo liderado por Armindo Costa, sendo depois seguida por outras autarquias do país. “Há 14 anos que oferecemos livros escolares, uma medida que nem sempre foi apoiada por outros projetos políticos, mas em que insistimos sempre em prol da democratização da educação e das nossas crianças”, afirmou o autarca, lembrando que nestes 14 anos a autarquia investiu cerca de três milhões de euros em livros escolares.

Paulo Cunha aproveitou ainda a oportunidade para anunciar que a Câmara Municipal vai avançar em breve com conclusão do Plano de Modernização dos edifícios escolares do 1.º ciclo e do pré-escolar do concelho. “É um investimento que vai incluir um conjunto de escolas onde falta intervir e que vai ser anunciado já durante esta semana”, sublinhou.

No que diz respeito aos 2.º e 3.º ciclos e ao secundário, o edil mostrou-se muito satisfeito com o trabalho que tem sido desenvolvido no âmbito do programa “Aproximar”. “Já passaram seis meses desde o arranque do programa no concelho e o balanço é manifestamente positivo”, referiu, acrescentando que “ainda há muito trabalho pela frente para os resultados e as opiniões são manifestamente animadoras”.

Subordinadas ao tema “Novos Paradigmas da Educação – Inovação e Metodologias Pedagógicas”, as Jornadas Municipais da Educação deram a conhecer a política educativa municipal mas promoveram também o debate e a reflexão crítica.

A iniciativa marcou ainda o arranque da Quinzena da Educação, uma ação organizada pela Câmara Municipal de Famalicão que decorre até 22 de março. São quinze dias repletos de atividades que envolvem toda a comunidade educativa, na promoção, divulgação e valorização do projeto educativo concelhio.

ESCOLAS PROFISSIONAIS DE FAMALICÃO APOSTAM NA INOVAÇÃO

Paulo Cunha visitou na passada quinta-feira a Didáxis de Vale S. Cosme e a Escola Profissional Bento de Jesus Caraça

Um microcontrolador que permitirá que o suporte de soro acompanhe o doente sem que este tenha que o arrastar, uma pizza para celíacos e um chocolate com baixo índice glicémico são apenas alguns exemplos de projetos e produtos inovadores da autoria dos alunos da Didáxis de Vale S. Cosme e da Escola Profissional Bento de Jesus Caraça. A aposta na inovação destas duas escolas foi testemunhada pelo Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, na visita que efetuou na passada quinta-feira, 3 de março, a estes estabelecimentos educativos do concelho.

Didáxis de Vale S. Cosme

A tarde de trabalho, que deu continuidade ao périplo de visitas que tem levado Paulo Cunha e o vereador da Educação da autarquia, Leonel Rocha, às escolas profissionais e com contrato de associação do concelho, começou no pólo de Vale de S. Cosme da Didáxis, que com quase 30 anos de existência e com mais de 1500 alunos, apresenta uma taxa de empregabilidade a rondar os 100 por cento em quase todos os cursos.

É o caso do curso profissional de Electrónica, Automação e Computadores – “todos os nossos alunos têm emprego garantido. Neste momento temos aqui alunos que já têm emprego assegurado nas empresas onde estão a fazer estágio”, referiu o docente Carlos Vale – e também do curso profissional de Restauração, cuja maioria dos alunos acaba por integrar as equipas das grandes unidades hoteleiras do país, como é o caso do grupo Pestana.

A visita à Didáxis, guiada pelo presidente da direção, José Fernandes, e pela diretora pedagógica, Isabel Matos, ficou ainda marcada pela apresentação dos novos espaços desportivos da escola - um novo pavilhão multidesportivo e três novas salas de dança, ginásio e ténis de mesa.

Paulo Cunha seguiu depois para Pedome, para a Escola Profissional Bento de Jesus Caraça, que para além do pólo de Famalicão conta ainda com mais cinco delegações, em Lisboa, Seixal, Porto, Beja e Barreiro.

Entre ensino vocacional e profissional - Técnico de Transportes, Informática de Gestão e Processamento e Controlo de Qualidade Alimentar - o pólo famalicense conta atualmente com cerca de 150 alunos e também aqui a taxa de empregabilidade dos três cursos profissionais é alta.  

Refira-se ainda que a visita contou com a presença da diretora da escola, Cláudia Dias, e do diretor pedagógico nacional da instituição, José Rui Ferreira, que aproveitou a presença do edil famalicense para agradecer “o apoio ímpar” que a autarquia tem dado à delegação de Famalicão da escola.

Escola Profissional Bento de Jesus Caraça

AVÓS BRACARENSES ENSINAM JOVENS DO CURSO DE DESIGN DE MODA

D’Avó with Love promove workshop para alunos de escola profissional em Braga

Com o objetivo de contribuir para a formação de valores solidários aos alunos da Escola Profissional Esprominho Braga e fomentar as relações intergeracionais na cidade, foi promovido ontem, sexta-feira 04 de março, um workshop do projeto D’Avó With Love. Avós voluntárias ensinaram aos jovens alunos do curso de Design de Moda como costurar os vestidos que são doados a meninas carenciadas em diversos países do mundo.

DSC_0390

O evento começou com uma apresentação da coordenadora do projeto, Sílvia Correia, exibindo a trajetória da marca D’Avó With Love e o impacto que tem tido sobre a vida dos voluntários e das crianças beneficiadas. Depois da apresentação, as avós Teresa Correia e Glória Ferreira falaram sobre as suas experiências com o projeto e com máquinas, fronhas, linhas e enfeites à mão foi hora de praticar e produzir os vestidos que despertam sorrisos desde o momento da sua costura.

DSC_0341

O Diretor Pedagógico da Esprominho Braga, António Teixeira ressaltou o poder de iniciativas como esta em estimular os alunos a pensar de forma diferente e de ter uma postura mais solidária e proativa perante os desafios sociais que enfrentamos.

“Os desafios são a forma de nos fazer pensar fora da caixa, por isso, o que aconteceu aqui hoje é uma nova forma de estimular os nossos alunos.”

- António Teixeira, Diretor Pedagógico da Esprominho Braga

DSC_0256

Até o momento, o projeto já recebeu mais de 900 fronhas doadas por parceiros do setor têxtil e produziu mais de 600 vestidos que foram enviados para mais de 300 crianças em vários países, contribuindo todos os dias para um envelhecimento mais ativo e mais saudável para dezenas de voluntários séniores por todo o país.

DSC_0233