Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VIANA DO CASTELO APRESENTA "DA INSACIABILIDADE NO CASO OU AO MESMO TEMPO UM MILAGRE"

image003

Informamos que os bilhetes para o espetáculo DA INSACIABILIDADE NO CASO OU AO MESMO TEMPO UM MILAGRE, a realizar no Teatro Municipal Sá de Miranda, no próximo dia 25 outubro – sessão para as escolas  e 26 de outubro para o público em geral, estarão à venda a partir do dia 19 de outubro.

LOCAL DE VENDA:

  • Teatro Municipal Sá de Miranda:

                Segunda a sexta-feira: das 9h00 às 19h00

                Dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00

                Sábado e domingos em dias de espetáculos:  2 horas antes.

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/16 anos

CUSTO DO BILHETE: 5€

NOTA : Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, para o  email: tmsm@cm-viana-castelo.pt.

                       Prazo de levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.

BARCELOS ACOLHE FESTIVAL DE TEATRO, ESPETÁCULO DE DANÇA E CONCERTO MUSICAL EM OUTUBRO

Festival de Teatro, espetáculo de dança e concerto musical marcam um mês de outubro repleto de atividades no Gil Vicente

Neste mês de outubro, o teatro é o rei do Gil Vicente, com a 30ª edição do Festival de Teatro de Barcelos, mas ainda há lugar para a música, dança e as habituais sessões de cinema.

A Associação Zoom apresenta duas sessões de cinema no dia 5, com “Fire walk with me - David Lynch”, e no dia 12 “Paterson– - Jim Jarmusch . As sessões de cinema têm início às 21h30 e têm entrada paga.

No dia 18, às 21h00, o Teatro Gil Vicente recebe o espetáculo “Folk Sessions Barcelos”,da Coreto – Associação para a Promoção de Artes e Culturas Tradicionais que tem como objetivo a promoção e divulgação de artes e culturas tradicionais originárias de todo o Mundo.

A música marca presença, no dia 26 e 27, com “Dear Telephone”, na apresentação do álbum “Cut”.

A programação do Teatro do mês de outubro inclui ainda os espetáculos do Festival de Teatro de Barcelos, no dia 7, “3 Yoricks” pela Loucomotiva – Grupo de Teatro de Taveiro; no dia 8, “As Guerras de Alecrim e Manjerona”, pela Nova Comédia Barcelense; no dia 14, “Opus”, pela Ajidanha; no dia 15, “Lagartito Poeta e Maria lagarto” pela Associação Amigos do Pato; no dia 19, “Dona Conceição” pela Associação Juvenil de Rabo de Peixo; no dia 20, “A Casa de Bernarda Alba” pela Associação D’Improviso – Artes do Espetáculo; no dia 21, “A ver as Estrelas”, pelos Gambuzinos com 1 pé de fora; no dia 22, “ A Revolta dos Micróbios” pela Oficina de Teatro AVAI e, no dia 28, “A Rainha da Beleza de Leenane”, pela Taller Teatro de Pinto ( Madrid-Espanha).

Os espetáculos de teatro decorrem às sextas-feiras e sábados, às 21h30, e aos domingos, às 16h, e têm entrada gratuita, limitada à lotação da sala.

Os bilhetes para assistir aos espetáculos no Teatro podem ser adquiridos no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou telefone (253 809 694).

AgendaOutubro2017

VALENCIANOS DANÇAM À MODA DO SÉCULO XIX

Baile Oitocentista em Valença. Jornadas Europeias do Património

Valença celebra as Jornadas Europeias do Património, com um baile oitocentista, sábado, 23 de setembro, às 21h30, no auditório do Arquivo Municipal, na Fortaleza.

unnamed

Baile Oitocentista

O espetáculo, com entrada livre, estará a cargo do Grupo de Baile Oitocentista de Guimarães. Um espetáculo que recriará as memórias dos muitos bailes de época que este mesmo espaço recebeu, durante décadas, quando este edifício era a Assembleia Valenciana.

Caminho-de-ferro: Pessoas, Lugares e Histórias

Estas jornadas contarão, ainda, em Valença, sábado, 23 de setembro, às 8h30, na Estação de Valença, com uma conferência “Caminho-de-ferro: Pessoas, Lugares e Histórias” a cargo da Dra. Ana Sousa da CP, do Dr. Armando Oliveira o IP e da Arq. Paula Azevedo do IP.

O tema das Jornadas Europeias do Património 2017 pretende chamar a atenção para a importância da relação entre as pessoas, as comunidades, os lugares e a sua História, mostrando como o património e a natureza se cruzam nas suas diferentes expressões.

FAMALICÃO VIRA CAPITAL DAS DANÇAS DE SALÃO

Apresentação do Famalicão Dança 2017 tem lugar na próxima segunda-feira, dia 11 de setembro, pelas 10h00, nos Paços do Concelho

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e a Academia Gindança faz a apresentação pública do Famalicão Dança 2017, na próxima segunda-feira, dia 11 de setembro, pelas 10h00, nos Paços do Concelho.

DSC_5174

O momento contará com a presença do vereador do Desporto da autarquia, Mário Passos, da presidente da Gindança, Anabela Gomes, do Diretor Técnico da competição, Duarte Vieira, e do presidente da Federação Portuguesa de Dança Desportiva, Alberto Rodrigues.

Refira-se que a edição de 2017 do Famalicão Dança realiza-se a 4 de novembro no Pavilhão Municipal de Famalicão. A Taça da Europa de Latinas de Dança Desportiva é uma das competições em disputa neste evento, que se realiza pelo quarto ano consecutivo no concelho famalicense.

DANÇA ANIMA NOITES DE VERÃO EM ESPOSENDE

Aproxima-se a época alta da animação do Verão 2017. O próximo fim de semana reserva grandes motivos de interesse, com os eventos Esposende a Dançar, o Memorial do Centro de Estudos Às do Saber e o espetáculo “Cinema”, da Academia de Bailado de Esposende.

Esposende a Dançar prolonga-se de sexta a domingo, num e evento que se traduz na realização de um conjunto de espetáculos de dança, pelas escolas/grupos de dança do concelho, nomeadamente: Academia de Bailado de Esposende, PraxiStudio e Centro de Estudos Às do Saber, para além de outros grupos/instituições que queriam participar.

Além da promoção desta atividade artística, o Município pretende diversificar a oferta cultural, numa altura em que Esposende recebe muitos turistas e visitantes. “Esposende a dançar” dá à cidade, todos os anos, um colorido diferente, envolvendo os jovens e a população em geral em momentos de grande qualidade e beleza artística.

Na sexta feira, pelas 22h00, o Centro de Estudos Às do Saber leva à cena Memorial, onde serão relembrados temas de cantores emblemáticos que já nos deixaram, como Amália Rodrigues ou Michael Jackson, numa coreografia adaptada à dança que proporcionará momentos de grande beleza artística.

No domingo, a Academia de Bailado de Esposende encena “Cinema”, espetáculo sobre a Dança na Sétima Arte. Serão representados, aqui, os principais pares do Cinema, recordando os momentos notáveis da junção destas duas artes.

Em todos os espetáculos, que vão decorrer no Largo dos Bombeiros, a entrada é livre.

MELGAÇO RECEBE IX GALA DANÇA & FITNESS

Domingo, 25 de junho, 21h30

Gimnodesportivo do Centro de Estágios de Melgaço – Complexo Desportivo e de Lazer Comendador Rui Solheiro

Melgaço recebe no próximo domingo, dia 25 de junho, a IX Gala Dance & Fitness, este ano subordinada ao tema ‘Mundo da Fantasia’. O evento acontece pelas 21h30 e pretende dinamizar as atividades promovidas pelo Centro de Estágios de Melgaço, criando dinâmicas e sinergias entre a população local, e apresentar o trabalho das atividades de vários grupos locais. Será uma noite preenchida por momentos de magia e encanto.

Gala Centro de estágios.jpg

A IX Gala Dance & Fitness é uma organização da Melsport – Melgaço, Desporto e Lazer E.M. e conta nesta edição com a presença do Grupo de dança do Centro de Estágios - MOVE SOULS; de um Mix de aulas do Centro de Estágios com a intervenção de instrutores e utilizadores do espaço; do Grupo de Ginástica de Melgaço; do Grupo de Patinagem Sport Club Melgacense; da Turma da Comunidade; e do Grupo Jucaminha.

As várias intervenções centrar-se-ão no tema escolhido para o evento, assim como o espaço, que será decorado de acordo com a temática ‘Mundo da Fantasia’ e toda a sua envolvência, criando desta forma um ambiente propício à descontração.

A entrada tem um custo de 2 euros.

BRASIL DANÇA A CAPOEIRA NO FOLKLOURES'2017

A Associação Tira-me da Rua (ATR) vai no próximo dia 1 de Julho participar no FolkLoures’17 – Encontro de Culturas, uma grandiosa iniciativa de cariz tradicional organizada pelo Grupo Folclórico Verde Minho em colaboração com a Câmara Municipal de Loures, a ter lugar por ocasião das festas do concelho de Loures. Trata-se de um evento que privilegia o folclore da região saloia e ainda de todo o país e das comunidades que constituem actualmente o mosaico social e cultural da região, contribuindo para a inclusão e a promoção da paz entre os povos através do encontro das suas culturas tradicionais.

14264885_1155472347866155_2807760375958106450_n (1).jpg

Constituído por brasileiros radicados em Portugal, a Associação Tira-me da Rua (ATR) é quiçá o mais representativo grupo musical a preservar e divulgar uma das mais apreciadas manifestações da cultura tradicional do povo brasileiro – a capoeira!

A capoeira constitui um misto de dança, arte marcial, desporto, música e cultura popular. As suas origens são remotas, calculando-se que tal tradição tenha origem em rituais iniciáticos dos povos do sul de Angola. Em resultado da colonização portuguesa, a capoeira terá a partir do século XVII sido levada para o Brasil onde foi desenvolvida por descendentes de escravos africanos.

Ao som rítmico dos berimbaus, a Associação Tira-me da Rua (ATR) vai mostrar como se canta, dança e luta a capoeira, oferecendo m espectáculo que certamente vai agradar ao público que vai afluir ao FolkLoures’17, incluindo a numerosa comunidade brasileira radicada na região de Lisboa.

Além da Associação Tira-me da Rua (ATR), a edição deste ano do FolkLoures vai contar com a participação do grupo de folclore da Associatia Miorita Portugalia em representação da comunidade moldava radicada no nosso país, Grupo de Danças e Cantares da Madeira, Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba – Alentejo, do Grupo Folclórico O Cancioneiro de Ovar – Beira Litoral, Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré – Estremadura; Rancho da União Cultural e Folclórica da Bobadela – Estremadura / Região Saloia e, naturalmente, o anfitrião Grupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – Minho.

Mais do que qualquer outra manifestação de índole cultural e desportiva, é o Folclore a forma de expressão cultural que melhor contribui para a paz entre os povos, no respeito das suas diferenças e identidade.

20160416_145547 (1).jpg

FOLKLOURES'17 - Encontro de Culturas

PROGRAMA

Dia 24 de Junho

- 16 horas. Inauguração da Exposição "A Evolução da Concertina". Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte.

A exposição está patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira)

Entrada gratuita

- 16h30 horas. Palestra sobre "Usos e Costumes tradicionais da Região Saloia", pela Dr.ª Ana Paula de Sousa Assunção, a ter lugar no Auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, no dia 24 de Junho, pelas 15h30.

Dia 1 de Julho

- 16 horas. Feira de artesanato. Abertura de tasquinhas

- 20 horas. Espetáculo de folclore e recriações da cultura tradicional

- 24 horas. Sessão de encerramento com fogo-de-artifício

GRUPOS PARTICIPANTES

Associação Tira-me da Rua (ATR) – Brasil

Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba - Baixo Alentejo

Gupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – Minho

Grupo Folclórico “O Cancioneiro de Ovar” – Beira Litoral

Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré – Estremadura

Associatia Miorita Portugalia – Moldávia

Rancho da União Cultural e Folclórica da Bobadela – Estremadura / Região Saloia

Grupo de Danças e Cantares da Madeira – Madeira

Cartaz2017Novo.jpg

MUNICÍPIO DE BRAGA ATRIBUI BOLSAS DE ESTUDO PARA AULAS DE DANÇA E MÚSICA

Candidaturas até 23 de Junho

Com o objectivo de fomentar o desenvolvimento do ensino da dança e da música no Concelho e de permitir uma utilização activa e participativa das instalações do Mercado Cultural do Carandá, o Município de Braga celebrou com a Arte Total e com o Conservatório Bomfim, tutelado pela Fundação Bomfim, um protocolo de colaboração de onde resulta a atribuição de bolsas de estudo para aulas de dança e de música a estudantes do ensino público, residentes no Concelho de Braga.

CMB30112015SERGIOFREITAS0000002080.jpg

As bolsas correspondem à frequência de aulas durante o ano lectivo 2017/2018 nas instalações das duas escolas reconhecidas pelo seu valor artístico e pedagógico e sediadas no Mercado Cultural do Carandá.

O processo de candidatura decorre até ao dia 23 de Junho devendo os interessados dirigir-se ao Balcão Único da Câmara Municipal de Braga para proceder à apresentação da candidatura. Para mais informações está disponível o seguinte endereço electrónico: cultura@cm-braga.pt. Os Formulários e as normas de candidatura encontram-se disponíveis online no site do Município de Braga em www.cm-braga.pt.

A VALSA É UMA DANÇA DE ORIGEM POPULAR E FOLCLÓRICA E NÃO ARISTOCRÁTICA

Afirmou Mikhail Glinka – o famoso compositor que viveu no século XIX e é reconhecido como o fundador da escola nacional da música russa – que “Quem cria a música é o povo; nós, os artistas, só fazemos os arranjos”. Quer isto também significar que, de igual modo, também não possui origem aristocrática nem burguesa e, toda a criação erudita, se inspira nas raízes culturais genuinamente populares e nacionais.

bruegel-danc3a7as-camponesasa.jpg

A dança dos camponeses, de Pieter Bruegel (1525-1569)

Muitos foram os compositores que inclusivamente interpretaram composições do nosso folclore como se verificou com Domenico Scarlatti. Os exemplos são tantos que não caberiam num pequeno artigo que se pretende para publicação num blogue.

Vem isto a propósito da ideia errónea insistentemente propagada segundo a qual a valsa é uma dança com origem aristocrática, geralmente executada nos grandes salões da nobreza dos países do centro da Europa.

Sucede que, à semelhança de muitos outros divertimentos populares que os nobres levaram para os seus palácios a fim de os aliviar um pouco da sua vida enfadonha, também a valsa era uma dança de origem rural que remonta pelo menos a meados do século XVI, na região da Provença, em França, com a denominação de “Volte” e também no norte de Itália, sob a deignação “La Volta”. Só a partir dos começos do século XIX passa a ser conhecida entre os germanos, nas regiões que actualmente formam a Áustria e a Alemanha, também no meio rural e mantendo as suas características folclóricas. É então que surge o termo “valsa” a partir do vocábulo germânico “waltzen” que, às semelhança das designações francesa e italiana, quer dizer “dar voltas”.

Enquanto a valsa adquiria cada vez maior aceitação entre o povo sobretudo do meio campestre que a assimilava no seu folclore, ela chegou a ser proibida na corte alemã por ser considerada vulgar e até imoral, sendo geralmente repudiada pelas classes mais elevadas da sociedade, incluindo a própria aristocracia.

Só após a derrota de Napoleão Bonaparte e, mais precisamente por ocasião da realização na Áustria, em 1815, do Congresso de Viena, na qual esteve presente a nata da nobreza e dos políticos de diversos países europeus, é que a valsa passou a ser introduzida nos salões da nobreza europeia, tendo cabido tal feito ao músico austríaco Sigismund Neukomm.

Foi este mesmo músico que, a convite do Conde da Barca, António de Araújo e Azevedo, se deslocou em 1816 ao Brasil para ser professor de D. Pedro I, ao qual ensinou composição e harmonia, e da Princesa Leopoldina, a quem ensinou piano. Aliás, segundo vários historiadores e de acordo com registos no diário de Sigismund Neukomm, terão sido da autoria de D. Pedro I as primeiras valsas compostas no Brasil. Tradição que teve continuação através de outros compositores brasileitos famosos como Villa Lobos, Carlos Gomes, Ernesto Nazaré, Chiquinha Gonzaga, entre outros.

Em jeito de conclusão, parafraseamos o que disse o grande compositor Mikhail Glinka, adaptando as suas palavras à razão deste texto: O povo criou a valsa; a nobreza limitou-se a dançá-la!

Carlos Gomes

COMPANHIA NACIONAL DE BAILADO REALIZA ESPECTÁCULO EM VIANA DO CASTELO

Bilhetes disponíveis no Teatro Municipal Sá de Miranda –tmsm@cm-viana-castelo.pt

Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

Em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

Sábados, domingos e feriados em dias de espetáculos, 2h00 antes.

Título do espetáculo:RORIZ / WELLENKAMP /  FORSYTHE / NAHARIN 
Treze gestos de um corpo / Será que é uma estrela? / Herman Schmerman / Minus 16

Data: 09 de junho

Horário: 22h00

Classificação Etária : M/6 anos

Preço: Plateia - 8€; Frisas e Camarotes – 5€

image001vcbailad

XIII DANCERVEIRA COM PRESENÇAS DE PORTUGAL, ESPANHA, BRASIL E CUBA

A um mês de subir ao palco da ‘Vila das Artes’, o XIII DANCERVEIRA vê reforçado o conceito de internacionalização e promete um intercâmbio artístico-cultural ainda mais alargado. Já estão confirmadas as presenças de escolas e de professores oriundos de Portugal, Espanha, Brasil e Cuba. ‘Dance Party’ é a novidade na programação deste ano.

DANCERVEIRA 2017

Agendado para de 29 de junho a 02 de julho, o DANCERVEIRA é um Festival Internacional de Dança não competitivo e que promove a interação entrepúblico, escolas, grupos e companhias de dança através de apresentações ao ar livre para celebrar a dança como arte.

Organizado pela ADEIXA – Associação de Dança do Eixo Ibero Atlântico, com o apoio do Município de Vila Nova de Cerveira, este evento reúne, anualmente,mais de 1000 bailarinos, na sua maioria provenientes da Península Ibérica, mas também de outros cantos do mundo.

Este ano, já estão confirmadas as presenças de duas escolas brasileiras– Companhia de Arte Jefferson Brandão da cidade de Taquari, no sul do Brasil, e a Devant Espaço de Dança, de Niterói no Rio de Janeiro. Não obstante, também são vários e reconhecidos os professores de dança que se juntam ao DANCERVEIRA para partilhar conhecimentos e experiências, nomeadamente de Portugal, Espanha, Brasil e, este ano, de Cuba.

Ao longo dos quatro dias, o DANCERVEIRAdinamizaatividades formativas e lúdicas voltadas para o aperfeiçoamento dos bailarinos e para momentos deconvívio.Durante as manhãse inícios de tarde decorrem diversos workshops com professores convidados e, à tarde/noite, realizam-se aulas de dança e espetáculos ao ar livre como o ‘Dançando na Água’, no Parque do Castelinho, e os espetáculos de dança, no Auditório Municipal. Esta XIII edição conta ainda com uma novidade que procura potenciar uma maior interação entre público e bailarinos, com o ‘Dance Party’ a decorrer no sábado 01 de julho, no Auditório Municipal, com a presença do DjIzan.

Está tudo a postos para, no último fim-de-semana de junho, Cerveira transformar-se na Vila da Dança. As inscrições para o XIII DANCERVEIRA terminam a 11 de junho.

PONTE DE LIMA: UNÍSSONO – COMPOSIÇÃO PARA CINCO BAILARINOS | VICTOR HUGO PONTES / NOME-PRÓPRIO

12 de Maio – 22h00 – Teatro Diogo Bernardes – Ponte de Lima

A dança contemporânea regressa ao Teatro Diogo Bernardes na próxima sexta-feira, 12 de Maio às 22h00, pela Companhia Nome-Próprio com o espectáculo Uníssono – Composição para Cinco Bailarinos, de Victor Hugo Pontes, trabalho que tem merecidos os mais altos elogios da crítica da especialidade.

unissono_mupi_.jpg

Em Uníssono – Composição para cinco bailarinos, interessa-me mostrar, por um lado, que nenhum objecto artístico é distinguível das pessoas que o compõem e, por outro, que nenhuma ocorrência artística é essencialmente replicável, sendo antes essencialmente única. A composição coreográfica que aqui se apresenta pode representar um ritual, conceito operativo nesta peça: nas sociedades (humanas e animais), os movimentos fundamentais, simbólicos ou funcionais, são ritualizados, definindo à partida a norma e o desvio à norma, o padrão e a inovação, a tendência e a contracultura. A questão é: até que ponto o ritual é representativo?

Cinco bailarinos em palco interpretando em uníssono movimentos ritualizados são um só corpo? Oblitera-se a individualidade? A percepção do espectador resulta da harmonia do todo, da especificidade de cada corpo em acção, ou de ambas?

Uníssono – Composição para cinco bailarinos testa três ideias principais, a partir dos diferentes significados de declinação: a ideia de recriação de sentidos a partir de uma matriz; a ideia de que a vida é um caminho para a morte, ou o declínio do homem; e, finalmente, a ideia de que é impossível declinar a representação humana na arte, sob pena de se recusar a própria arte.” Victor Hugo Pontes

Ficha artística:

Direcção Artística | Victor Hugo Pontes

Cenografia | F. Ribeiro

Direcção Técnica e Desenho de Luz | Wilma Moutinho

Música | Hélder Gonçalves

Operação de luz | Joaquim Madaíl

Operação de som | Fábio Ferreira

Apoio Dramatúrgico | Madalena Alfaia

Interpretação | André Cabral, Bruno Senune, Elisabete Magalhães, Teresa Alves da Silva e Valter Fernandes

Direcção de Produção | Joana Ventura

Produção Executiva | Paula Adriana Silva

Co-Produção | Nome-Próprio , Teatro Municipal São Luiz, Teatro Municipal do Porto Rivoli.Campo Alegre

Agradecimento | Marco da Silva Ferreira

A Nome Próprio é uma estrutura residente no Teatro Campo Alegre, no âmbito do programa Teatro em Campo Aberto.

Bilhetes à venda (2,00€) e mais informações no Teatro Diogo Bernardes, pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.

DANÇA COM DANIEL CARDOSO NAS “IMPROBABILIDADES CRIATIVAS”

A dança vai chegar às “Improbabilidades Criativas”. Depois da música, da fotografia, da ilustração, da pintura e do cinema, esta iniciativa cultural do Gabinete das Indústrias Criativas da Câmara Municipal de Famalicão aposta agora na dança com o bailarino e coreógrafo Daniel Cardoso.

Daniel Cardoso.jpg

A sessão está agendada para 27 de maio, sábado, entre as 10h00 e as 17h00, e tem a Casa do Território, no Parque da Devesa, como palco.

Inscrições para industriascriativas@vilanovadefamalicão.org.

PÓVOA DE LANHOSO COMEMORA DIA DA DANÇA

Cerca de 120 pessoas, sobretudo jovens, participaram ativamente na Comemoração do Dia da Dança, que a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso dinamizou no passado dia 29 de abril, através do Theatro Club.

Dia da danca 1.jpg

Para além das diversas coreografias apresentadas, houve ainda um momento de Flashmob com cerca de 35 participantes.

De entre as entidades participantes, estiveram a Associação Em Diálogo com as turmas de ballet e cerca de 20 alunas; a Companhia 77 com as turmas de Zumba, Jazz, Ritmos Africanos, Ballet infantil e adulto, com cerca de 50 participantes; as Diamonds Dance, com cerca de 16 participantes; o Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio, com 12 participantes; e o Agrupamento de Escolas da Póvoa de Lanhoso, com 8 participantes. Margarete Leite, professora das piscinas municipais, orientou o aquecimento.

Devido à previsão meteorológica, o evento foi transferido para o Pavilhão 25 de Abril, na Vila Povoense, um espaço que ficou lotado, para assistir a momentos de animação e de alegria, que visaram incentivar à adoção de estilos de vida saudáveis e à atividade física, para além de trabalharem outras competências motoras, intelectuais e sociais. 

CABECEIRAS DE BASTO FESTEJA DIA MUNDIAL DA DANÇA

Dia da Dança festejou-se no Pavilhão Gimnodesportivo de Refojos

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, acompanhado do vereador Alfredo Magalhães e do presidente da Junta de Refojos, Outeiro e Painzela, Leandro Campos, participou na noite do passado sábado, 29 de abril, na comemoração do Dia Mundial da Dança, uma iniciativa do Município de Cabeceiras de Basto que teve como principal objetivo dar a conhecer os vários ginásios e associações existentes no concelho, tentando atrair o público a melhorar o seu estado físico geral através da dança, bem como sensibilizar para a prevenção das doenças associadas ao sedentarismo, promovendo a ocupação salutar dos tempos livres.

Dia da Dança em Cabeceiras de Basto (1).JPG

A iniciativa decorreu no Pavilhão Gimnodesportivo de Refojos e juntou centenas de pessoas que assistiram às atuações da Academia Sempre em Forma, da Associação Pé de Dança e do Ginásio BodyGate.

Organizada pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto com produção da Associação PRODESP, a celebração do Dia Mundial da Dança juntou pessoas de todas as idades no Pavilhão Gimnodesportivo, proporcionando a todos os presentes um bonito espetáculo de dança, luz e som.

De salientar que a data foi criada em 1982 pelo Comité Internacional da Dança (CID) da UNESCO, que escolheu o dia 29 de abril como o Dia Internacional da Dança.

Cabeceiras de Basto continua, assim, a apostar na prática do desporto como forma de promover a saúde e o bem-estar entre os cabeceirenses.

Dia da Dança em Cabeceiras de Basto (2).JPG

Dia da Dança em Cabeceiras de Basto (3).JPG

Dia da Dança em Cabeceiras de Basto (4).JPG

PONTE DA BARCA COMEMORA DIA MUNDIAL DA DANÇA

Ponte da Barca assinala o Dia Mundial da Dança com espetáculo na Praça da República

Iniciativa conta com a participação da Escola de Ballet de Ponte da Barca, da Academia Dançarte e Academia Dancefuel

29abril.jpg

Com o objetivo de assinalar o Dia Mundial da Dança, criado em 1982 pelo Comité Internacional da Dança da UNESCO, tendo por base o nascimento, em 1727, de Jean-Georges Noverre, um dos grandes nomes da dança de todos os tempos, o Município de Ponte da Barca vai levar a cabo no dia 29 de abril, a partir das 21h30, na Praça da República, um espetáculo com performances da Escola de Ballet de Ponte da Barca, da Academia Dançarte e Academia Dancefuel.

Com estas atividades a autarquia pretende divulgar e promover o gosto por uma das mais importantes manifestações de arte, assim como incentivar o trabalho que é desenvolvido no concelho ao nível da dança, promovendo a sua divulgação e valorização.

Se as condições meteorológicas não permitirem a sua realização ao ar livre, o espetáculo decorrerá no Auditório da Epralima.

BRAGA COMEMORA DIA INTERNACIONAL DA DANÇA

‘B de Dança’ decorre de 21 a 30 de Abril com programa alargado

O Município de Braga comemora de 21 a 30 de Abril o Dia Internacional da Dança com uma programação cultural que pretende exaltar a dança enquanto arte maior do movimento artístico através do corpo. O programa ‘B de Dança’, que terá o seu ponto alto a 29 de Abril, Dia Internacional da Dança, terá como palco privilegiado a Avenida Central onde estará instalado um ‘Estúdio de Rua’.

B de Dança.jpg

Até 30 de Abril, o público poderá usufruir de 50 horas de programação com aulas abertas, aulas assistidas e workshops das diferentes propostas do mundo da dança, flashmobs com centenas de participantes e espetáculos de acesso livre. A iniciativa conta com a participação de doze escolas de dança do Concelho de Braga que, respondendo ao desafio lançado pela Câmara Municipal, ajudaram a construir o programa de actividades.

O programa inicia-se esta Sexta-feira, 21 de Abril, às 21h30, no Auditório José Sarmento, no Carandá, com o '2.º Braga International Video Dance Festival'. O arranque oficial acontece no Sábado, 22 de Abril, pelas 11h00, junto ao Posto de Turismo, com o espectáculo ‘Vem para a Rua Dançar’. Ainda no Sábado, destaque ainda o ‘Balanceiro’, que acontece pelas 17h00, na Avenida Central. Esta é uma criação de carácter contemporâneo onde as artes de rua, palco e circo se cruzam em ambientes congéneres, fora da esfera habitual.

No Domingo, dia 23 de Abril, o programa do ‘B de Dança’ decorrerá no estúdio instalado na Avenida Central. Dança para bebés, dança oriental, contemporânea, africana, entre outras, são algumas das propostas.

O programa completo do ‘B de Dança’ pode ser consultado através do link  https://goo.gl/0eRDUl

VIANA DO CASTELO EXPÕE "BICHOS" NO TEATRO SÁ DE MIRANDA

Bilhetes disponíveis no Teatro Municipal Sá de Miranda – tmsm@cm-viana-castelo.pt

Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

Em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

Sábados, domingos e feriados em dias de espetáculos, 2h00 antes.

Título do espetáculo: BICHOS | Dançando Com a Diferença

Data: 25 de abril

Horário:21h30

Classificação Etária :  M/3 anos

Custo do Bilhete: 5€

image003bichos.jpg

EASTER DANCE WEEK EM FAFE

De 10 a 14 de abril, António Cabrita e São Castro Lopes vão participar na Easter Dance Week, promovida pela Escola Bailado de Fafe. Durante uma semana intensa de formação dirigida a alunos e profissionais de dança, os dois coreógrafos e bailarinos, que assumiram recentemente a direcção artística da Companhia Paulo Ribeiro, vão orientar aulas de dança contemporânea, laboratórios coreográficos e um módulo de repertório centrado na partilha e experimentação da linguagem coreográfica de Paulo Ribeiro.

Durante esta semana, o bailarino do extinto e saudoso Ballet Gulbenkian, Rui Reis Lopes irá transmitir saber, experiência e alegria na orientação das aulas técnicas de clássico e repertório do “Lago dos Cisnes”, que faz deste ano um ano especial e um ano de sonho.

Em palco, “Play False” de António Cabrita e São Castro, irá trazer-nos uma viagem pela condição humana, que nos confronta com a nossa existência histórica e social. A busca por um sentido entrega-nos muitas vezes á urgência da articulação do homem e os seus limites, levando-o ao autêntico, mas também ao falso.

https://www.facebook.com/events/1808433572816563/