Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICÃO ATRIBUIU GRANDE PRÉMIO DE CONTO CAMILO CASTELO BRANCO

Galardão foi atribuído pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e APE a Teolinda Gersão. Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco a consagrar escritores há 25 anos

Do alto dos seus 77 anos, Teolinda Gersão apresentou-se, sábado, na Casa de Camilo com a naturalidade e o à-vontade próprio das escritoras consagradas. A autora de "Prantos, amores e outros desvarios" foi contemplada com o Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco, atribuído pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e pela Associação Portuguesa de Escritores (APE).

image54959

Num discurso bastante eclético, a escritora falou do país e da literatura. Disse que “os portugueses não podem ser um povo sem voz” e confessou-se como grande admiradora da obra de Camilo. “É uma alegria enorme ver o meu trabalho reconhecido e é uma grande honra estar aqui porque eu também sou uma grande leitora de Camilo Castelo Branco” salientou, referindo que “Camilo é um autor que escreve com carne e com sangue, com experiências de vida do que vê e do que o rodeia”.

Teolinda Gersão recebeu o prémio das mãos do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, na presença do presidente da APE, José Manuel Mendes, naquela que foi a 25.ª edição do Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco.

Isso mesmo salientou José Manuel Mendes que enalteceu “os 25 anos de união com o município de Famalicão”. Também Paulo Cunha destacou a “cultura de compromisso” desenvolvida com a APE, corporizada neste prémio que “é a pedra angular do projeto camiliano”.

Sobre Teolinda Gersão, José Manuel Mendes salientou “a escritora singularíssima”,acrescentando que o seu nome está “entre os maiores da contemporaneidade”.

De resto, a porta-voz júri do prémio, Raquel Camacho realçou que “Teolinda é uma escritora que escreve a vida” e que revela um "domínio total das características do conto". A “língua cuidada, elegante, erudita" e a “capacidade de surpreender sucessivamente no conto seguinte, sendo que o anterior parecia ter sido, indubitavelmente, magistral", foram outras das caraterísticas sublinhadas pelo júri a propósito dos contos reunidos obra, editada pela Porto Editora.

Esta é a segunda vez que Teolinda Gersão recebe este prémio, tendo conquistado pela primeira vez em 2002 com "Histórias de ver e andar".

O Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco, no valor de 7.500 euros, foi criado em 1991 pela APE em parceria com a autarquia de Vila Nova de Famalicão e distingue um autor português ou de um país africano de expressão portuguesa.

A entrega do Grande Prémio Camilo Castelo Branco integrou a 4.ª edição dos Encontros Camilianos de São Miguel de Seide, que decorreu durante os dias de sexta-feira e sábado, na Casa de Camilo, e que ficou também marcada por uma homenagem ao investigador e biógrafo camiliano Alexandre Cabral.

image54968

GALO ASSADO CANTA EM BARCELOS

12º Concurso Galo Assado premeia cinco restaurantes com Galo de Ouro

Já são conhecidos os vencedores do 12º Concurso do Galo Assado que está a decorrer, ao longo deste fim de semana, em 13 restaurantes do concelho.

Capturarbar3

O júri, composto pelos conceituados Chefes Marco Gomes e Renato Cunha, e pelo membro da Confraria do Abade de Priscos, Agostinho Peixoto, acompanhados por um representante do Município, atestou a excelência das composições com Galo Assado a concurso.

Este ano, cinco unidades de restauração foram galardoadas com o Galo de Ouro, considerado uma distinção de excelência em termos gastronómicos, pela qualidade da peça, sabores e recriação do Galo da lenda, sendo que o restaurante Dom Carlos recolheu ainda o Grande Prémio Especial do Júri, pela excelência da confeção e harmonia apresentada do prato.

Mais uma vez as unidades de restauração elevaram a fasquia. O Galo Assado tem vindo a afirmar-se como um prato de excelência no território e o facto de estar associado a um contexto histórico e simbólico ímpar, Lenda do Galo de Barcelos e a peregrinação a Santiago de Compostela, tem potenciado a sua cada vez maior implementação e aposta por parte das unidades de restauração que têm afirmado o “galo assado à moda de Barcelos” como uma das iguarias chave do território barcelense.

Capturarbar1

Prémios:

GALO de OURO

Restaurante DOM CARLOS

Restaurante PEDRA FURADA

Restaurante CHUVA

Restaurante MANHOSO

Restaurante GALLIANO

GALO DE PRATA

Restaurante VERA CRUZ

Restaurante CASA DOS ARCOS

Restaurante TABERNA DO ARMINDO

GALO DE BRONZE

Restaurante MURALHA

Restaurante SOLAR REAL

Restaurante TRES MARIAS

Restaurante BABETTE

Restaurante CANTINHO D´ARMANDA

Capturarbar2

FESTIVAL DE JARDINS ATRAI VISITANTES A PONTE DE LIMA

O Jardim das Descobertas – Visite o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima até 31 de outubro. Em 2018 – O Clima nos Jardins – candidaturas até 15 de Novembro

Entrou no último mês a 13ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima. Visite os jardins provenientes de autores de várias nacionalidades, nomeadamente da Argentina, do Brasil, da Áustria, da Itália, da Holanda, do Japão, Espanha e Portugal

fij2017_cartaz (Large)

Considerado como um dos mais persistentes e singulares projetos implementados a nível nacional, o Festival Internacional de Jardins de ano para ano afirma-se como uma referência nacional e internacional na arte dos jardins, no gosto pelo culto dos jardins, numa ligação profunda com a preservação do património e com a defesa do ambiente.

Distinguido este ano no “Europe for Festivals, Festivals for Europe” - EFFE Label 2017-2018, pela Associação Europeia de Festivais, em 2013 recebeu o prémio Garden Tourism Awards, integrado no evento internacional “2013 North American Garden Tourism Conference”, em Toronto, Canadá.

Destaque ainda para o Festival de Jardins Escolinhas, no qual a comunidade educativa do concelho teve um importante papel no desenvolvimento deste projeto, dando continuidade e coerência à política do Município na proteção do fator ambiental, que tem como consequência direta a valorização dos valores patrimoniais.

A edição de 2018 já tem tema, “O Clima nos Jardins”, e mais uma vez procuram-se projetos inovadores, sendo que as candidaturas para a referida edição, já estão abertas e prolongam-se até ao dia 15 de novembro.

De portas abertas até 31 de outubro, visite a 13ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, entre as 10h00 e as 18 horas. No período da manhã de segunda-feira o Festival de Jardins encontra-se encerrado para manutenção.

Para mais informações consulte www.festivaldejardins.cm-pontedelima.pt.

CANDIDATURAS AO PRÉMIO LITERÁRIO MARIA ONDINA BRAGA TERMINAM A 31 DE OUTUBRO

Iniciativa do Município de Braga e da Associação Portuguesa de Escritores

Decorrem até 31 de Outubro as candidaturas ao Grande Prémio Literário Maria Ondina Braga. Instituído pelo Município de Braga, este prémio tem como objectivo fomentar o gosto pela leitura e pela escrita e, deste modo, honrar a memória desta insigne escritora Bracarense, cuja obra representa um património da mais elevada importância.

MARIA-ONDINA

O Prémio Literário Maria Ondina Braga, com valor pecuniário de 12.500 euros, é dedicado à literatura de viagens. Partindo de uma parceria estabelecida com a Associação Portuguesa de Escritores, a partir deste ano o prémio passa a ter carácter anual.

O facto de passarem a ser galardoados exclusivamente trabalhos na área da Literatura de Viagens, não apenas vai de encontro ao percurso de vida de Maria Ondina Braga, como se insere ainda num particular âmbito do processo de criação literária.

A sua organização passará a ser assumida pela Associação Portuguesa de Escritores enquanto o financiamento será da responsabilidade do Município de Braga, sendo ambas as entidades promotoras do Prémio.

Nesta edição serão admitidas a concurso obras publicadas no ano de 2016 e ainda, a título excepcional, de 2015, devendo os livros concorrentes ser entregues até 31 de Outubro de 2017. Não são admitidas obras póstumas. O regulamento pode ser consultado em www.cm-braga.pt

MUNICÍPIO DE BARCELOS CONCORRE AO PRÉMIO ABERTURA 2017

Forte aposta na utilização de soluções e ferramentas open source pode valer distinção nacional

O Município de Barcelos é um dos três finalistas candidatos ao Prémio Abertura 2017, atribuído pela Associação de Empresas de Software Open Source Portuguesas (ESOP), que premeia, em termos nacionais, as instituições que se distinguem na utilização de plataformas informáticas assentes em código aberto.

O Município de Barcelos tem vindo a seguir uma política de modernização administrativa que privilegia o uso de tecnologias open source, ou em código aberto, por serem mais seguras e estarem isentas de custos de licenciamento significativos, o que tem permitido à autarquia uma redução das despesas com serviços e infraestruturas de comunicações. A utilização de sistemas open source pelo Município de Barcelos justifica-se ainda por razões de independência em relações a soluções proprietárias e para preservação da soberania sobre os dados e os processos.

O site do município, a Agenda Barcelos, o E-urbanismo, e muitos outros casos de plataformas de ligação aos munícipes e gestão interna são desenvolvidos usando plataformas de código aberto.

O Município de Barcelos é, portanto, um caso de referência na utilização de sistemas open source, o que lhe pode valer uma distinção nacional no concurso nacional de tecnologia, intitulado “Prémio Abertura”, promovido, anulamente, pela ESOP. O galardão vai ser atribuído na próxima quinta-feira, 28 de setembro, na 15ª edição do maior e mais conceituado evento de Open Source em Portugal - o Open Source Lisbon 2017 – que terá lugar no Auditório da Reitoria da Universidade Nova de Lisboa.

Na corrida ao prémio estão também a Imprensa Nacional – Casa da Moeda e o Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça, I.P., o que mostra o elevado nível dos projetos a concurso. 

VIANA DO CASTELO ATRIBUI PRÉMIO ESCOLAR ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA

7º PRÉMIO ESCOLAR ANTÓNIO M.C. VIANA - DIVULGAÇÃO DE PRÉMIOS

Divulgação da lista de premiados da 7.ª edição do Prémio Escolar António Manuel Couto Viana - 2017

No Ano Letivo 2016/2017 teve lugar a 7.ª edição do Prémio Escolar António Manuel Couto Viana e a sessão pública de entrega de prémios decorrerá no dia 10 de junho, sábado, pelas 11h00, com a presença do Presidente da Câmara e da Vereadora da Cultura e da Educação, bem como, de todos os concorrentes, diretores, professores bibliotecários e outros professores envolvidos no concurso.

7premio-couto-viana 2017

O Concurso, criado pela Câmara Municipal de Viana do Castelo e dinamizado pela Biblioteca Municipal, em homenagem à vida e à obra do escritor vianense António Manuel Couto Viana (escritor, autor de literatura infantil, poeta, ensaísta, tradutor e dramaturgo), tem por finalidade dar a conhecer a obra literária do autor e de premiar produções literárias e artísticas da população estudantil Infanto‐Juvenil da comunidade escolar vianense, sob as modalidades de Conto, de Ensaio, de Ilustração e de Poesia, e conta com o apoio dos Professores Bibliotecários dos estabelecimentos de ensino público e privado, que com a Biblioteca Municipal, são os dinamizadores junto das várias escolas do concelho.

Com este concurso, e fazendo eco das palavras do Presidente da Câmara, na 1.ª edição, pretende-se incentivar os “escritores e ilustradores mais novos de Viana” a mostrarem as suas qualidades literárias e artísticas, estimulando o gosto pela leitura, escrita e arte, com trabalhos criativos e inéditos, na modalidade de Poesia e Conto, e a partir da obra literária de António Manuel Couto Viana, no caso das modalidades de Ensaio e Ilustração.

É um concurso que prevê duas fases distintas, uma que decorre dentro do espaço de cada escola, com a seleção do melhor trabalho a concorrer à fase final, na Biblioteca Municipal, na qual será apurado, de acordo com o Regulamento, os melhores trabalhos por um júri idóneo.

Na presente edição, foram apresentados à fase final do concurso 50 trabalhos dos alunos das escolas do concelho, públicas e privadas. Nesta fase final, o júri deliberou premiar 14 trabalhos nas modalidades Poesia, Conto, Ensaio e Ilustração, um por cada nível de escolaridade: 1.º, 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico e Ensino Secundário.

Com esta iniciativa, que conta com o apoio da Editora OPERA OMNIA, a Câmara Municipal em conjunto com a Biblioteca Municipal, procuram responder ao apelo do Manifesto da IFLA/UNESCO sobre Bibliotecas Públicas que defende que a biblioteca pública como “porta de acesso local ao conhecimento - fornece as condições básicas para a aprendizagem ao longo da vida, para uma tomada de decisão independente e para o desenvolvimento cultural do indivíduo e dos grupos sociais.”

Assim, dando cumprimento ao disposto no regulamento do concurso da 7.ª Edição do Prémio Escolar António Manuel Couto Viana, divulgamos a lista de premiados nas várias modalidades e por nível de escolaridade:

POESIA

- Na modalidade POESIA (TEMA LIVRE) o prémio foi atribuído aos seguintes concorrentes:

Nome do concorrente: Cloé Sá Correia Alves Ferreira

Aluna do 1.º Ciclo do Ensino Básico, da Escola EB1/JI do Cabedelo, do Agrupamento de Escolas de Monte da Ola

Com o POEMA intitulado: “Sentimentos”

Nome do concorrente: Gustavo Silva Ferreira

Aluno do 2.º Ciclo do Ensino Básico, da Escola Básica Dr. Carteado de Mena, do Agrupamento de Escolas de Monte da Ola

Com o POEMA intitulado: “A poesia”

Nome do concorrente: Ana Guedes Felgueiras

Aluna do 3.º Ciclo do Ensino Básico, da Escola EB2,3 Frei Bartolomeu dos Mártires, do Agrupamento de Escolas de Santa Maria Maior

Com o POEMA intitulado: “Verdadeiro descobridor”

Nome do concorrente: António Afonso de Freitas Ferreira Villares Pires

Aluno do Ensino Secundário, da Escola Secundária de Santa Maria Maior, do Agrupamento de Escolas de Santa Maria Maior

Com o POEMA intitulado: “Ode Existencial”

CONTO

- Na modalidade CONTO (TEMA LIVRE) o prémio foi atribuído aos seguintes concorrentes:

Nome do concorrente: Mercedes Figueira Botão de Noronha Rego

Aluna do 1.º Ciclo do Ensino Básico, da Escola Colégio do Minho

Com o CONTO intitulado: “Uma escolha impossível”

Nome do concorrente: Duarte de Castro Bouças

Aluno do 2.º Ciclo do Ensino Básico, da Escola Básica Dr. Carteado de Mena, do Agrupamento de Escolas de Monte da Ola

Com o CONTO intitulado: “Uma Aventura Escolar”

Nome do concorrente: Ismael Rodrigues Martins

Aluno do 3.º Ciclo do Ensino Básico, da Escola EB2,3/S de Barroselas, do Agrupamento de Escolas de Barroselas

Com o CONTO intitulado: “A metamorfose”

Nome do concorrente: Tomás Valença Ferreira

Aluno do Ensino Secundário, da Escola Secundária de Monserrate, do Agrupamento de Escolas de Monserrate

Com o CONTO intitulado: “A fuga perfeita”

ENSAIO

- Na modalidade ENSAIO (A PARTIR DA OBRA ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA) o prémio foi atribuído aos seguintes concorrentes:

Nome do concorrente: Maria Filipe Ponte Guedes

Aluna do 3.º Ciclo do Ensino Básico, da Escola EB2,3 Frei Bartolomeu dos Mártires, do Agrupamento de Escolas de Santa Maria Maior

Com o ENSAIO intitulado: “Auto do Bom Pastor de António Manuel Couto Viana”

Nome do concorrente: Patrícia de Oliveira Serra Ramos

Aluna do Ensino Secundário, da Escola Secundária de Monserrate, do Agrupamento de Escolas de Monserrate

Com o ENSAIO intitulado: “Ensaio sobre a obra Postais de Viana de António Manuel Couto Viana”

ILUSTRAÇÃO

- Na modalidade ILUSTRAÇÃO (A PARTIR DA OBRA ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA) o prémio foi atribuído aos seguintes concorrentes:

Nome do concorrente: Guilherme Machado dos Santos Ximenes Cristino

Aluno do 1.º Ciclo do Ensino Básico, da Escola EB1 Meio - Areosa, do Agrupamento de Escolas de Monserrate

Com a ILUSTRAÇÃO a partir da "Lenda de D. Sapo" do livro Lendas do Vale do Lima

Nome do concorrente: David Borlido Matos

Aluno do 2.º Ciclo do Ensino Básico, da Escola EB2,3/S Pintor José de Brito, do Agrupamento de Escolas de Pintor José de Brito

Com a ILUSTRAÇÃO a partir do livro Versos de Palmo e Meio

Nome do concorrente: Leonor Oliveira Felgueiras

Aluna do 3.º Ciclo do Ensino Básico, da Escola Colégio do Minho

Com a ILUSTRAÇÃO a partir da "Lenda de Viana" do livro Lendas do Vale do Lima

Nome do concorrente: João Carlos Quesado e Azevedo

Aluno do Ensino Secundário, da Escola Profissional de Música de Viana do Castelo

Com a ILUSTRAÇÃO a partir da "Lenda das Unhas do Diabo" do livro das Lendas do Vale do Lima

22008489_10155201636203305_2020249548453780398_n

ARCOS DE VALDEVEZ: SISTELO É MARAVILHA DE PORTUGAL

Sistelo é vencedora das 7 Maravilhas de Portugal- Aldeias Rurais

O passado dia 03 de setembro tornou-se em mais um marco na história do concelho de Arcos de Valdevez, que viu a povoação de Sistelo ser eleita uma da "7 Maravilhas de Portugal", na categoria de Aldeias Rurais, num processo de envolvimento e votação que incluiu os arcuenses, o país e a comunidade emigrante do concelho dispersa pela diáspora.

19894939_10155484089088119_6483558777660443660_n

Esta distinção não só enche de orgulho todos os arcuenses, como ainda trará maior visibilidade e popularidade ao concelho e em particular a Sistelo, que já conhece forte mediatização pelo importante processo, e único no seu género, de classificação como Paisagem Cultural/Monumento Nacional, em fase final de reconhecimento pelo Ministério da Cultura.

O Presidente da Câmara Municipal João Manuel Esteves demonstrou toda a sua alegria e satisfação, agradecendo em direto na RTP, durante a gala final realizada na aldeia de Piódão, o apoio de todos os que contribuíram para este reconhecimento e notoriedade, tendo deixado uma mensagem: "Obrigado a TODOS. Parabéns Sistelo. VIVA Arcos de Valdevez onde Portugal se fez." Igualmente um agradecimento ao padrinho da candidatura, o fadista e músico Marco Rodrigues, pelo seu envolvimento, entusiasmo e contributo para este reconhecimento nacional de Sistelo como uma das 7 Maravilhas de Portugal.

21317840_10155648352923119_5266231532590827630_n (1)

21362336_1673469592698491_857731213_o

IMG_2250

CASTRO LABOREIRO EM MELGAÇO É A ALDEIA MAIS BONITA DE PORTUGAL: 760 10 70 07 É O NÚMERO PARA VOTAR EM CASTRO LABOREIRO

7 Maravilhas de Portugal® – Aldeias

Votações decorrem até domingo

Já estão a decorrer as votações para a fase final das 7 Maravilhas de Portugal® – Aldeias: Castro Laboreiro está na final e disputa com Piódão o lugar na categoria de Aldeias Remotas. Os números foram revelados ontem, na gala transmitida pela RTP: até domingo (durante a Gala Final), os portugueses podem eleger a sua aldeia predileta. Nesse dia, em Piódão, serão apuradas as 7 Maravilhas, em 7 categorias. 760 10 70 07 é o número para votar em Castro Laboreiro que conta com o apadrinhamento da atriz Melânia Gomes.

Capturarcastrolabo

‘Acredito que temos qualidade para ser Maravilha de Portugal. Castro Laboreiro tem história! As suas tradições e lugares mostram vivamente a cultura castreja, que é ainda hoje sentida e vivida.’ afirma o autarca melgacense, Manoel Batista, confiante que Castro Laboreiro tem potencial para vencer.

Sobre as 7 Maravilhas de Portugal® – Aldeias

As candidatas a 7 Maravilhas de Portugal® – Aldeias são organizadas em 7 categorias e as 7 vencedoras serão apuradas pelo maior número de votos, uma por categoria, não podendo ser eleitas mais do que três aldeias por região. As categorias são: Aldeias-Monumento; Aldeias de Mar; Aldeias Ribeirinhas; Aldeias Rurais; Aldeias Remotas; Aldeias Autênticas; e Aldeias em Áreas Protegidas.

Todo o processo de eleição das 7 Maravilhas de Portugal® – Aldeias é auditado pela empresa internacional de auditores PwC.

O projeto conta com o apoio institucional do Gabinete do Ministro Adjunto, do Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, da Secretária de Estado do Turismo, da Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, do Turismo de Portugal, da Unidade de Missão para a Valorização do Interior, ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, do Centro Nacional de Cultura, do Instituto de História Contemporânea, da Federação Minha Terra, e da Associação Portugal Genial.

As 7 Maravilhas de Portugal® - Aldeias são patrocinadas pela Iki Mobile, primeira marca portuguesa de telemóveis em cortiça. A Kia é o Carro Oficial do projeto, acompanhando este roadshow por todo o país.

Recorde-se que Melgaço concorreu com três aldeias, em várias categorias: Branda da Aveleira – Aldeia Remota e Aldeias Autênticas, Castro Laboreiro – Aldeia Remota e Aldeias em áreas protegidas –  e Parada do Monte – Aldeias autênticas e Aldeias rurais. Foram apresentadas 446 candidaturas de 332 aldeias das 7 Regiões do país.

CASTRO LABOREIRO pertence ao concelho de Melgaço e situa-se no Parque Nacional da Peneda-Gerês. Possui um dos mais ricos patrimónios pré-históricos do país que reúne gravuras e pinturas rupestres, 120 Dólmenes (datados de há 5000 anos) e Cistas (monumentos megalíticos funerários).

Esta aldeia possui um património histórico e arquitetónico de grande riqueza, destacando-se um tipo próprio de construções castrejas existentes em Castro Laboreiro: o Castelo de Castro Laboreiro – classificado como monumento nacional; a Igreja Matriz de Castro Laboreiro; o Pelourinho de Castro Laboreiro, datado do século XVI, classificado como imóvel de interesse público; igrejas medievais; os fornos comunitários; os espigueiros; e os moinhos.

Castro Laboreiro é uma das aldeias mais emblemáticas do Parque Nacional da Peneda Gerês, resultado do isolamento que sofreu no passado, o qual permitiu que chegassem intactos nos nossos dias, aspetos do património histórico e cultural da aldeia, como a arquitetura, a paisagem e o modo de vida das suas gentes, ainda hoje marcado por um forte espírito comunitário.

Situada no extremo Norte do Alto Minho e de Portugal. Está localizada no cimo da montanha, a mais de mil metros de altitude, levou a que os castrejos defendessem os seus costumes, e tradições de todas as influências estranhas, e que ainda hoje persistem. Uma dessas tradições é a das inverneiras e das brandas. Em meados de Dezembro, com a chegada do frio e dos nevões, as populações de Castro Laboreiro pegam nas suas roupas, utensílios caseiros e de lavoura e ‘tangendo o gado, migram em massa para os vales, onde possuem uma segunda casa e uma segunda aldeia.’ (Rocha, 1993, p. 127). E ficam nas Inverneira, abrigados do frio, até meados de março.

No Núcleo Museológico de Castro Laboreiro é possível conhecer os hábitos, costumes e tradições das gentes da terra. Terra das ‘viúvas dos vivos’, nome a que os seus habitantes davam às mulheres cujos maridos, filhos e netos emigravam em busca de condições de vida melhores.

É uma região de grande beleza, serpenteada pelo rio Laboreiro, que é atravessado por inúmeras pontes representativas das épocas romana ou medieval, das quais sobressaem a Ponte da Dorna, a Ponte da Capela, a Ponte Nova ou da Cava Velha e a Ponte Velha.

Castro Laboreiro é também conhecido pelo seu fumeiro e enchidos, confecionados de forma tradicional, por mãos hábeis e com o saber de anos e anos.

O guardião desta localidade é o Cão de Castro Laboreiro, defendendo o gado do grande predador, o Lobo Ibérico, conhecido pela sua rusticidade, caráter e nobreza desde tempos idos.

image013

VARANDAS DE ANTÓNIO NOVO, EM BARCELINHOS, VENCEM CONCURSO BARCELOS FLORIDO

O concurso decorreu entre 15 de abril e 15 de julho e promove o embelezamento e a decoração das janelas e varandas com flores e plantas naturais

As varandas de António Novo, situadas no Largo da Igreja, em Barcelinhos foram as grandes premiadas deste ano do concurso Barcelos Florido, notabilizadas pela inovação no tipo de flores utilizadas e pela harmonia e policromia da composição.

António Novo - 1 º lugar.jpg

O segundo lugar foi atribuído a Maria Emília Vilas Boas da Silva, na Rua Miguel Bombarda e, em terceiro ficou a composição floral da Cooperativa Agrícola de Barcelos, localizada na Rua Fernando Magalhães e Menezes.

Esta é a décima edição do concurso Barcelos Florido, uma iniciativa do Município de Barcelos, através do pelouro do Turismo, que tem como objetivo contribuir para a valorização estética e ambiental da cidade de Barcelos e da freguesia de Barcelinhos, promovendo o embelezamento e a decoração das janelas e varandas com flores e plantas naturais.

Por outro lado, visa manter a tradição portuguesa de decorar as varandas e janelas que confrontem com o espaço público, potenciando o aparecimento de recantos de grande beleza resultantes da junção da arquitetura urbana com os conjuntos de flores, implementando a atratividade destas áreas urbanas enquanto espaços de eleição para fruição turística.

Cooperativa - 3º lugar.jpg

Maria Emília - 2º lugar.jpg

PONTE DE LIMA RECEBE JARDIM DAS DESCOBERTAS

Jardim das Descobertas no Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima. Em 2018 subordinado ao tema “O Clima nos Jardins”. Inscrições até 15 de novembro

A 13ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, a decorrer até 31 de outubro, tem recebido grandes elogios pelos milhares de visitantes que vem a Ponte de Lima para conhecer este evento, único em Portugal.

Capturarplima.PNG

Esta edição que acolhe jardins de três continentes, projetos provenientes da Argentina, do Brasil, da Áustria, da Itália, da Holanda, do Japão, Espanha e de Portugal, reforça a sustentabilidade deste projeto, galardoado no presente ano, com a distinção “Europe for Festivals, Festivals for Europe” - EFFE Label 2017-2018.

Recorde-se que esta não foi a primeira distinção do Festival, que anualmente recebe cerca de 105 mil visitantes, tendo sido distinguido com o Prémio Garden Tourism Awards, integrado no evento internacional “2013 North American Garden Tourism Conference”, em Toronto, Canadá.

São múltiplas as mensagens e frases de felicitações que os visitantes endereçam ao Município e  à equipa que criou o Jardim das Descobertas:

“Uma aliança perfeita entre a criatividade e o bom gosto num espaço magnifico que promove o relaxamento do corpo e da mente”;

“Mais um ano com muita imaginação”;

“Parabéns pela Beleza”;

“Ano após ano…melhorando..superando-se..”;

“Muitos parabéns pela iniciativa. Adoramos”;

“Maravilhoso”;

“Todos os jardins são precisosos”;

“Como sempre os jardins são fantásticos. Parabéns à Vila mais bonita e encantadora de Portugal”.

A par do Jardim Escolinhas, desafio dinamizado pela comunidade educativa do concelho, o projeto do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima,  quer crescer ainda mais, e convida todos a participar.

Para 2018 o tema é “O Clima nos Jardins”. As inscrições já estão a decorrer  até 15 de novembro. Para mais informações consulte www.festivaldejardins.cm-pontedelima.pt

VIZELA SELECCIONA BANDAS PARA FINAL DO CONCURSO

Sexta, 28 de julho

The Gypsies, Paradigma e What if disputam final do Concurso de Bandas de Vizela

O júri do Concurso de Bandas de Vizela anunciou as bandas finalistas para a final do Concurso que terá lugar no dia 28 de julho.

Final_28Julho_BandaConvidada.jpg

A decisão do júri foi consensual na escolha dos The Gypsies, Paradigma e What if.

A final realiza-se sexta-feira, dia 28 de julho, às 21h30, na Praça da República.

Na final do Concurso de Bandas de Vizela 2017 sobem ao palco, como banda convidada, os Paraguaii.

Paraguaii  é o projecto formado por Giliano Boucinha (guitarra e voz), Igor Gonçalves (bateria) e Zé Pedro Correia (synths e baixo) a partir da procura da música na amizade e vice-versa. Após o primeiro EP, editado em 2015, chegou Scope, o disco de estreia da banda, considerado um dos 30 melhores albuns de 2016 pela Antena 3. Lançado em 2017, Dream About The Things you never do, é o último trabalho do grupo.

ELEIÇÃO DAS “7 MARAVILHAS DE PORTUGAL” RECUPERA MODELO DE CONCURSO DO ESTADO NOVO

Em 1938, o Estado Novo promoveu através do Secretariado da Propaganda Nacional, dirigido por António Ferro, o célebre concurso “A Aldeia Mais Portuguesa de Portugal que culminou com a distinção com o referido título, da aldeia de Monsanto, do concelho de Idanha-a-Nova. Foi-lhe então entregue o “Galo de Prata”, um troféu da autoria de Abel Pereira da Silva, do qual foram criadas várias réplicas, uma das quais se exibe na Torre do Relógio daquela localidade.

0001_M (9).jpg

O Júri era presidido por António Ferro e constituído entre outros pela sua esposa, a poetisa Fernanda de Castro, pelo musicólogo e folclorista Armando Leça, pelos etnógrafos Luís Chaves e Cardoso Marta e por Augusto Pinto, Tomás de Melo (TOM), Dr. Francisco Lage o jornalista Gustavo de Matos Sequeira.

Decorridas quase quatro décadas da sua atribuição – e mais de quatro décadas desde o fim do anterior regimes – eis que, ressalvando as devidas diferenças, um concurso promovido pelo Estado Novo serve de modelo a um concurso algo semelhante de igual modo destinado a “promover a identidade nacional”, beneficiando do entusiasmo e participação dos portugueses. Trata-se da eleição das “7 Maravilhas de Portugal” nas categorias Aldeias-Monumento, Aldeias de Mar, Aldeias Ribeirnhas, Aldeias Rurais, Aldeias Remotas, Aldeias Autênticas e Aldeias em Áreas Protegidas. Uma iniciativa da RTP que conta com o apoio institucional das mais diversas entidades oficiais, mormente ligadas ao Turismo e ao próprio Governo.

Sem colocar em causa o mérito da iniciativa, limitamo-nos a constatar que, não raras as vezes, a História prega-nos verdadeiras partidas…

As fotos que reproduzimos pertencem ao Arquivo Municipal de Lisboa e registam o acto de entrega do “Galo de Prata”, representativo do prémio “Aldeia mais Portuguesa de Portugal”, aos representantes da Aldeia de Monsanto, do Concelho de Idanha-a-Nova, em cerimónia que conta com a presenta das mais elevadas individualidades do Estado à época, incluindo o Presidente do Conselho de Ministros, Prof. Doutor António de Oliveira Salazar.

monsanto_galo.jpg

ARCOS DE VALDEVEZ: SISTELO É FINALISTA DO CONCURSO “7 MARAVILHAS DE PORTUGAL – ALDEIAS”

O passado domingo foi dia de festa para o concelho arcuense que viu a aldeia de Sistelo ser apurada para a final do concurso “7 Maravilhas de Portugal – Aldeias”, na categoria aldeias rurais.

sistelo_aldeias_rurais_maravilhas.jpg

Nesta gala da escolha das duas finalistas decorrida em Paderne, no Algarve, estavam também a concurso Paderne (Algarve), a outra finalista, Alegrete (Portalegre), Cachopo, (Tavira), Casal de S. Simão (Figueiró dos Vinhos), Faial (Santana/Madeira) e Manhouce (São Pedro do Sul).

A cerimónia foi transmitida pela RTP1 e RTP Internacional, tendo sido Sistelo a única na categoria Aldeia Rural, a representar o Norte de Portugal.

A 27 de agosto a RTP transmite um programa com as 14 finalistas apuradas nas Galas anteriores (duas em cada Gala), dando início a uma semana inteira de votação até ao domingo seguinte.

No dia 3 de Setembro, Sistelo precisa de si para ser declarada oficialmente uma das 7 Maravilhas de Portugal®.

O presidente da Câmara Municipal agradeceu o apoio de todos os que contribuíram para que esta seleção se tivesse torado realidade, tendo deixado uma mensagem na sua página do Facebook, mal terminou o programa: “Obrigado a TODOS. Parabéns Sistelo. Vamos em Frente Arcos de Valdevez onde Portugal se fez.”

A candidatura de Sistelo é apadrinhada pelo fadista Marco Rodrigues, também ele fortemente ligado familiarmente e por vivência a Arcos de Valdevez, sendo hoje uma das vozes de referência do género maior da música portuguesa. Marco já gravou 5 álbuns, que contaram com a participação de vozes como Mafalda Arnauth ou Carlos do Carmo, e prepara novo trabalho que tem já single promocional, intitulado “Fado do Cobarde”.

Esta distinção trará ainda maior destaque e popularidade a Sistelo, algo que a povoação vem conhecendo de forma crescente sobretudo a partir do importante processo de classificação nacional como Paisagem Cultural/Monumento Nacional, em fase final de reconhecimento pelo Ministério da Cultura, e será também uma mais-valia na promoção turística, desenvolvimento económico e fixação de população.

BRANDA DA AVELEIRA E CASTRO LABOREIRO SÃO AS ÚNICAS CANDIDATAS NO NORTE DE PORTUGAL, NA CATEGORIA DE ALDEIAS REMOTAS

7 maravilhas: votação arranca às 11h30 do dia 30 de julho

Branda da Aveleira e Castro Laboreiro, estão a concurso no dia 30 de julho para as 7 Maravilhas de Portugal® – Aldeias. A votação por chamada telefónica* vai arrancar logo no domingo de manhã, no início do programa a emitir pela RTP a partir das 11h30, em Castro Laboreiro. A votação decorre ao longo de todo o dia e durante a Gala à noite, após o telejornal. As linhas são fechadas no final da Gala.

image019.jpg

As aldeias melgacenses são as únicas candidatas no Norte de Portugal, na categoria de Aldeias Remotas e têm dois atores portugueses como padrinhos: Pedro Górgia é o padrinho da Branda da Aveleira e Melania Gomes madrinha de Castro Laboreiro.

‘Acredito que temos qualidade para nos batermos com qualquer outra candidatura do país. Só o facto de termos conseguido que duas aldeias tenham sido selecionadas para estas «semifinais» já é uma vitória para o nosso Município. Uma vitória que dá nota da qualidade daquilo que nós temos, do nosso território e daquilo que ele tem para oferecer’, considerou o autarca melgacense, Manoel Batista. As aldeias de Melgaço concorrem com Aldeia da Pena (São Pedro do Sul), Curral das Freiras (Câmara de Lobos), Fajã de São João (Calheta), Gondramaz (Miranda do Corvo) e Piódão (Arganil).

No total são 7 Galas eliminatórias por categoria e 49 aldeias a concurso. A votação começou no dia 9 de julho, onde foram apuradas as duas Aldeias Ribeirinhas finalistas - Dornes (Ferreira do Zêzere) e Santa Clara-a-Velha (Odemira); seguiu-se a 16 de julho a Gala Aldeias Rurais - Sistelo (Arcos de Valdevez) e Paderne (Albufeira). Próximas galas: Azenhas do Mar (Aldeias de Mar) a 23 de julho; Branda da Aveleira (Aldeias Remotas) a 30 de julho; Podence (Aldeias Autênticas) a 6 de agosto; Monsanto (Aldeias Monumento) a 13 de agosto; e a 20 de agosto nos Açores (Aldeias em Áreas Protegidas), em Porto Martins, na ilha Terceira. A 27 de agosto a RTP emite um programa de best of, sobre as 14 finalistas apuradas nas Galas anteriores, e começa uma semana inteira de votação, até ao domingo seguinte. As 7 eleitas são conhecidas a 3 de setembro, no Piódão, na Declaração Oficial das 7 Maravilhas de Portugal® – Aldeias.

As performances artísticas das Galas retratam, de forma abstrata, as vivências, a diversidade, a essência, a beleza e orgulho pelo território português. ‘Um património valioso e diferenciador, repleto de tradições e costumes ancestrais’, evidencia Manoel Batista.

Sobre as 7 Maravilhas de Portugal® – Aldeias

As candidatas a 7 Maravilhas de Portugal® – Aldeias são organizadas em 7 categorias e as 7 vencedoras serão apuradas pelo maior número de votos, uma por categoria, não podendo ser eleitas mais do que três aldeias por região. As categorias são: Aldeias-Monumento; Aldeias de Mar; Aldeias Ribeirinhas; Aldeias Rurais; Aldeias Remotas; Aldeias Autênticas; e Aldeias em Áreas Protegidas.

Todo o processo de eleição das 7 Maravilhas de Portugal® – Aldeias é auditado pela empresa internacional de auditores PwC.

O projeto conta com o apoio institucional do Gabinete do Ministro Adjunto, do Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, da Secretária de Estado do Turismo, da Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, do Turismo de Portugal, da Unidade de Missão para a Valorização do Interior, ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, do Centro Nacional de Cultura, do Instituto de História Contemporânea, da Federação Minha Terra, e da Associação Portugal Genial.

As 7 Maravilhas de Portugal® - Aldeias são patrocinadas pela Iki Mobile, primeira marca portuguesa de telemóveis em cortiça. A Kia é o Carro Oficial do projeto, acompanhando este roadshow por todo o país.

Recorde-se que Melgaço concorreu com três aldeias, em várias categorias: Branda da Aveleira – Aldeia Remota e Aldeias Autênticas, Castro Laboreiro – Aldeia Remota e Aldeias em áreas protegidas –  e Parada do Monte – Aldeias autênticas e Aldeias rurais. Foram apresentadas 446 candidaturas de 332 aldeias das 7 Regiões do país.

BRANDA DA AVELEIRA situa-se à entrada do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), nas encostas da serra da Peneda, a cerca de 1100 m de altitude, onde são ainda visíveis os vestígios da era glaciar (Glaciação de Wurm).

Desde o século XII, que os brandeiros da Gave sobem com os rebanhos para os pastos desta Branda, libertando os terrenos mais baixos para o cultivo agrícola. Permaneciam na montanha durante todo o verão, só descendo até à povoação (5 Km) para levarem mantimentos, facto que explica o isolamento destes pastores.

Classificada como ‘Aldeia de Portugal’ pela Associação de Turismo de Aldeia (ATA), representa a tipicidade da região e o ‘modus vivendi’ de uma época. Para além da beleza da paisagem e do conjunto arquitetónico que a define, a aldeia é o testemunho de uma tradição agrícola e cultural de grande valor antropológico, que a torna tão especial e singular. É constituída por um conjunto de 80 casas rústicas e cardenhas de grande beleza e tipicismo, algumas, recuperadas para turismo.

A fauna e a flora no seu estado mais puro coexistem com os brandeiros que se dedicam à pastorícia (gado bovino e cavalar), à recolha dos fenos e à apicultura, e aos turistas que podem desfrutar da diversidade paisagística, trilhos pedestres, megalitismo, festas populares, cascatas de águas límpidas e deliciarem-se com a gastronomia típica.

CASTRO LABOREIRO pertence ao concelho de Melgaço e situa-se no Parque Nacional da Peneda-Gerês. Possui um dos mais ricos patrimónios pré-históricos do país que reúne gravuras e pinturas rupestres, 120 Dólmenes (datados de há 5000 anos) e Cistas (monumentos megalíticos funerários).

Esta aldeia possui um património histórico e arquitetónico de grande riqueza, destacando-se um tipo próprio de construções castrejas existentes em Castro Laboreiro: o Castelo de Castro Laboreiro – classificado como monumento nacional; a Igreja Matriz de Castro Laboreiro; o Pelourinho de Castro Laboreiro, datado do século XVI, classificado como imóvel de interesse público; igrejas medievais; os fornos comunitários; os espigueiros; e os moinhos.

Castro Laboreiro é uma das aldeias mais emblemáticas do Parque Nacional da Peneda Gerês, resultado do isolamento que sofreu no passado, o qual permitiu que chegassem intactos nos nossos dias, aspetos do património histórico e cultural da aldeia, como a arquitetura, a paisagem e o modo de vida das suas gentes, ainda hoje marcado por um forte espírito comunitário.

Situada no extremo Norte do Alto Minho e de Portugal. Está localizada no cimo da montanha, a mais de mil metros de altitude, levou a que os castrejos defendessem os seus costumes, e tradições de todas as influências estranhas, e que ainda hoje persistem. Uma dessas tradições é a das inverneiras e das brandas. Em meados de Dezembro, com a chegada do frio e dos nevões, as populações de Castro Laboreiro pegam nas suas roupas, utensílios caseiros e de lavoura e ‘tangendo o gado, migram em massa para os vales, onde possuem uma segunda casa e uma segunda aldeia.’ (Rocha, 1993, p. 127). E ficam nas Inverneira, abrigados do frio, até meados de março.

No Núcleo Museológico de Castro Laboreiro é possível conhecer os hábitos, costumes e tradições das gentes da terra. Terra das ‘viúvas dos vivos’, nome a que os seus habitantes davam às mulheres cujos maridos, filhos e netos emigravam em busca de condições de vida melhores.

É uma região de grande beleza, serpenteada pelo rio Laboreiro, que é atravessado por inúmeras pontes representativas das épocas romana ou medieval, das quais sobressaem a Ponte da Dorna, a Ponte da Capela, a Ponte Nova ou da Cava Velha e a Ponte Velha.

Castro Laboreiro é também conhecido pelo seu fumeiro e enchidos, confecionados de forma tradicional, por mãos hábeis e com o saber de anos e anos.

O guardião desta localidade é o Cão de Castro Laboreiro, defendendo o gado do grande predador, o Lobo Ibérico, conhecido pela sua rusticidade, caráter e nobreza desde tempos idos.

*A votação (a nível nacional) é realizada através de chamada telefónica para números de tarifa plana (760). O custo de cada chamada (IVR) é de 0,60€ + iva.

image020.jpg

PÓVOA DE LANHOSO PROMOVE CONCURSO DE FOTOGRAFIA

II Concurso de Fotografia “(Des)focar a História”

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, através do Castelo de Lanhoso, promove pelo segundo ano o Concurso de Fotografia “(Des)focar a História”.

Panoramica do Castelo de Lanhoso.jpg

Esta iniciativa pretende Valorizar o Castelo de Lanhoso, enquanto ex-líbris do concelho; contribuir para a consciencialização da salvaguarda patrimonial; sensibilizar a comunidade para a importância do passado histórico; permitir diferentes olhares sobre o Castelo de Lanhoso; desafiar a criatividade d@s participantes; e valorizar a arte fotográfica, enquanto meio privilegiado e multifacetado de comunicação.

Só serão aceites fotografias em que o Castelo de Lanhoso seja o elemento principal.

É obrigatória a consulta das normas de participação. Cada fotografia deverá ser enviada por correio eletrónico para castelo.lanhoso@mun-planhoso.pt, entre os dias 17 de julho e 5 de agosto de 2017, com o nome completo, endereço de correio eletrónico e contacto telefónico do/a autor/a.

Todas as fotografias a concurso serão publicadas na página do Facebook do Castelo de Lanhoso (facebook.com/castelodelanhoso).

A votação irá decorrer através do Facebook entre os dias 6 e 13 de agosto. Cada pessoa que deseje votar deverá colocar Gosto (Like) na foto ou fotos respetivas. A fotografia que obtiver maior número de Gostos (Likes) até às 24h00 do dia 13 de agosto de 2017 será a vencedora.

Haverá ainda uma seleção por parte de um júri, pelo que haverá prémios para as fotografias vencedoras nas duas categorias (Facebook e júri).

O júri elegerá a fotografia que mais se adeque à temática do Concurso de Fotografia e que melhor expresse a magnificência do Castelo de Lanhoso.

Os resultados serão divulgados na página de Facebook do Castelo de Lanhoso e em www.mun-planhoso.pt, no dia 14 de agosto de 2017.

Todas as fotografias presentes a concurso serão expostas no interior do Núcleo Museológico do Castelo de Lanhoso. Os prémios serão entregues em cerimónia a organizar para o efeito, que ocorrerá no dia 19 de agosto de 2017, no Núcleo Museológico do Castelo de Lanhoso.

MINHOTOS APOIAM CANDIDATURA DE SISTELO A "7 MARAVILHAS DE PORTUGAL ALDEIAS"

No dia 16 de Julho acompanhe a emissão da RTP1 e Internacional e vote em SISTELO

No próximo domingo à noite, decorre a gala da escolha das duas finalistas na categoria de Aldeia Rural do concurso "7Maravilhas de Portugal Aldeias", em Paderne, no Algarve. A cerimónia será transmitida pela RTP1 e RTP Internacional. Sistelo é a única na categoria Aldeia Rural, a representar o Norte de Portugal.

7 MARAVILHAS - SISTELO - JORNAL ARCOENSES - Cópia.jpg

A candidatura de Sistelo é apadrinhada pelo fadista e músico Marco Rodrigues, também ele fortemente ligado familiarmente e por vivência a Arcos de Valdevez, sendo hoje uma das vozes de referência do género maior da música portuguesa. Marco já gravou 5 álbuns, que contaram com a participação de vozes como Mafalda Arnauth ou Carlos do Carmo, e prepara novo trabalho que tem já single promocional, intitulado “Fado do Cobarde”.

A votação nas pré-finalistas 7 Maravilhas de Portugal® - Aldeias, é realizada através de chamada telefónica para números de tarifa plana (760).

O período de votação nas pré-finalistas termina no final de cada gala em direto e às vozes dos apresentadores (aproximadamente 15 minutos antes do final da Gala). Não há restrição nem limite de votos por participante.

Esta distinção trará ainda maior destaque e popularidade a Sistelo, algo que a povoação vem conhecendo de forma crescente sobretudo a partir do importante processo de classificação nacional como Paisagem Cultural/Monumento Nacional, recentemente reconhecida pela tutela.

VIANA DO CASTELO REALIZA CONCURSO DE FOTOGRAFIA

O Centro de Mar de Viana do Castelo lança hoje, dia 12 de julho, o 1º concurso de fotografia subordinado ao tema“Viana e o Mar 2017”, destinado a fotógrafos profissionais e amadores.

Este concurso tem como objetivo promover a cultura e as tradições marítimas de Viana do Castelo, propondo um olhar documental ou artístico sobre as zonas costeiras e ribeirinhas, turismo balnear, desportos náuticos, atividades económicas e as gentes ligadas ao mar.

Os interessados em participar devem requerer o regulamento através do email:

cmarapoio@cm-viana-castelo.pt

unnamed.png

FESTIVINHÃO’17 FESTIVAL ENOTURÍSTICO DE ARCOS DE VALDEVEZ SELECCIONOU O VINHO VERDE DO ANO

Concurso “FESTIVINHÃO’17 Seleção Vinho Verde do Ano” decorreu no dia 31 de Maio

O FESTIVINHÃO’17 Festival Enoturístico de Arcos de Valdevez que decorrerá nos dias 16, 17 e 18 de Junho, terá lugar nas ruas do centro histórico da Vila de Arcos de Valdevez, contando com workshops técnicos, espaço de exposição (vinhos, gastronomia, artesanato alimentar, etc.), espaço de provas de vinhos, tasquinhas de petiscos, espetáculos de palco, animação de rua, curso de iniciação à prova de vinhos, percursos turístico-gastronómicos pela vila, visitas a Quintas/Adegas para além de uma de programação musical forte.

festivinhao_.jpg

O Concurso “FESTIVINHÃO’17 Seleção Vinho Verde do Ano” decorreu no dia 31 de Maio, no laboratório da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes seguindo as regras da OIV Organização Internacional da Vinha e do Vinho. Foram premiados 10 vinhos, cujos vencedores serão conhecidos no jantar de gala do dia 16 de Junho que decorrerá na Estação Vitivinícola Amândio Galhano, propriedade da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes. O jantar será desenhado para fazer brilhar os vinhos, proporcionando um casamento feliz entre os vinhos vencedores e uma ementa desenhada e confecionada a preceito sob a batuta do Professor Chef Manuel Viana da Epralima. O jantar é aberto ao público, mas com inscrição prévia.

Mas a festa do vinhão começa na sexta-feira dia 16, logo pela manhã, com uma palestra vocacionada para os produtores de vinha e vinho, sob coordenação técnica e científica da Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo. O primeiro painel será dedicado à cultura da vinha e aos problemas da atualidade, com novidades do ponto de vista técnico e prático. O segundo painel decorrerá em ambiente mais descontraído e de tertúlia no café mais antigo da vila de Arcos de Valdevez, o Café Arcuense. Embora dedicado aos operadores de Hotelaria, Alojamento local, Turismo em Espaço Rural, Restauração e Cafetaria está aberto ao público em geral e trará a debate a “Relação Turismo-Gastronomia e Vinhos”.

No sábado inicia-se a programação enoturística logo pela manhã, com uma visita guiada a três quintas e adegas do Vale do Lima. Em cada quinta, haverá lugar à degustação de vinhos e produtos alimentares artesanais locais. À noite haverá lugar a um jantar itinerante, experiência gastroturística e cultural com 4 “estações” correspondendo cada uma delas a uma das partes da refeição: entradas, sopa, prato principal e sobremesa. Em cada uma destas haverá uma harmonização específica com Vinhos de Arcos de Arcos de Valdevez. Pelo meio, haverá lugar a uma visita guiada a edifícios e monumentos do património arcuense. No domingo haverá uma outra visita a três quintas do Vale do Vez. Para quaisquer destes eventos há necessidade de marcação prévia, já que a lotação é limitada.

Ainda no sábado realizar-se-á um Curso de Iniciação à Prova de Vinhos, oferecido pela Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes e pela VINÁLIA. Trata-se de um curso de lotação limitada e inscrição prévia, em que com a ajuda de um especialista é possível aprender a identificar os aromas e os sabores dos vinhos. Depois de se passar por uma experiência destas o vinho passa a ter outras subtilezas.

Ainda no sábado haverá no “Espaço Provas” duas sessões de provas comentadas pelo jornalista e Enófilo João Oliveira sobre os principais vinhos presentes na exposição. No domingo, os produtores presentes farão as suas provas comentadas, também no mesmo espaço.

O evento terá três palcos, onde de meia em meia hora haverá bandas a tocar, espectáculos de teatro de rua, coros, palhaços, etc.. No sábado a noite encerra às 2 da manhã com As Noites Loucas dos Anos 20”. Vista-se a preceito!

Programa

Sexta-feira, 16 de Junho

09:30 Seminário FESTIVINHÃO - Palestras de Viticultura*

(Auditório do Turismo)

15:30 Seminário FESTIVINHÃO - Tertúlia 'Relação Turismo-Gastronomia e Vinhos' *

(Café Arcuense)

20:00 Jantar de Celebração dos Vinhos Premiados na Selecção do 'FESTIVINHÃO'17 Vinho do Ano'

(Estação Vitivinícola Amândio Galhano)

Sábado, 17 de Junho

10:00 Enoturismo: Rota dos Vinhos de Arcos de Valdevez - Roteiro FESTIVINHÃO 1 *

Visitas guiadas às Quintas com provas de vinhos e produtos locais

(Ponto de Encontro no Turismo)

15:00 Abertura da Exposição e das Tasquinhas

15:00 - 00:00 Animação de Rua e de Palco

15:30 Curso de Iniciação à Prova de Vinho*

(Biblioteca Municipal)

18:00 - 19:00 Provas Comentadas

(Espaço Provas)

19:00 Enoturismo: Jantar Itinerante no Centro Histórico de Arcos de Valdevez*

(Ponto de Encontro no Turismo)

22:00 - 23:00 Provas Comentadas

(Espaço Provas)

00:00 Fecho da Exposição

00:00 - 02:00 Noite dos Loucos Anos 20

02:00 Fecho das Tasquinhas

Domingo, 18 de Junho

10:00 Enoturismo: Rota dos Vinhos de Arcos de Valdevez - Roteiro FESTIVINHÃO 2*

Visitas guiadas às Quintas com provas de vinhos e produtos locais

 (Ponto de Encontro no Turismo)

15:00 Abertura da Exposição e das Tasquinhas

15:00 - 18:00 Animação de Rua e de Palco

17:00 - 18:00 Provas Comentadas

(Espaço Provas)

19:00 Encerramento FESTIVINHÃO'17

Inscrições e informações no Turismo, através do e-mail vinhos.avvez@gmail.comtlm. 934901967 ou na página do Facebook https://www.facebook.com/festivinhao 

festivinhao_programa.jpg

FAFE REALIZA CONCURSO DE MÚSICA

Abertas as inscrições para Concurso de música em Fafe. ‘Just Nice Músic’ , o desafio ideal para quem gosta de música

O Rancho Folclórico de Fafe, em parceira com a Câmara Municipal, está a promover o concurso de música ‘Just Nice Music’. Aberto a todos os géneros musicais, este desafio vai premiar as quatro melhores bandas ou artistas a solo, com quantias que vão desde os 500 aos 1000 euros.

18838893_1386600154754317_3751162566218562503_n (1).jpg

As inscrições decorrerão até às 24h00, do dia 25 de Junho de 2017, na página oficial de Facebook (Festival Just Nice Music).

Cada concorrente terá de inscrever dois temas originais, com a duração máxima de 5 minutos. A inscrição deve ser feita com apresentação das músicas através de formato online (Facebook Just Nice Music ou e-mailjustnicemusic@gmail.com), acompanhadas da respectiva ficha de inscrição devidamente preenchida.

Após recepção, serão analisadas, por um júri de selecção, que apura os quatro concorrentes finais que serão avisados até ao dia 1 de Julho.

No dia 7 de Julho, a Praça 25 de Abril vai ser o palco final das várias atuações selecionadas. Com esta atuação na final, os concorrentes auferem já de um prémio garantido.

“Já há muitos anos que, em Fafe, recebemos vários festivais de música. Este ano, optámos por promover, antes, um concurso que possa dar palco e voz às tantas bandas de Fafe e da região que estão a dar os primeiros passos no mundo da música.

É uma oportunidade de se estrearem e ganharem visibilidade naquilo que são os seus sonhos e objectivos.

Este desafio é aberto a todos os géneros musicais, bandas ou músicos a solo e acreditamos que será um sucesso.”, revela o Vereador da Cultura, Pompeu Martins.