Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICENSES DEBATEM CINEMA JOVEM

Rui Pedro Tendinha regressa a Famalicão para falar sobre cinema jovem

O Ymotion caminha a passos largos para ser cada vez mais uma referência na agenda cultural do município de Vila Nova de Famalicão e, nos próximos dias, vai voltar a pôr o concelho famalicense a falar sobre o cinema jovem português.  

Rui Pedro Tendinha

O concurso e mostra promovido pela Câmara Municipal tem agendada para esta sexta-feira, dia 26, uma conversa com jovens cineastas.

A iniciativa decorrerá no auditório da Escola Profissional Oficina, pelas 10h00, com a presença do jornalista de cinema Rui Pedro Tendinha, do vencedor do Prémio Sophia Estudantes 2017, Dinis Leal Machado, de alguns galardoados da última edição do Ymotion, como Tiago Amorim, vencedor do Grande Prémio Joaquim de Almeida do concurso, e da vereadora da Juventude da autarquia, Sofia Fernandes.

Para além da exibição dos filmes premiados na terceira edição do Ymotion, haverá ainda lugar para uma discussão com os realizadores e jovens estudantes nas áreas do cinema, audiovisual e multimédia.

Recorde-se que o Ymotion é um festival dirigido aos jovens entre os 12 e os 35 anos, que procurapromover a criação, produção e divulgação do cinema jovem português e fomentar sinergias entre escolas secundárias e instituições de ensino superior.

CINEMATECA PORTUGUESA - MUSEU DO CINEMA APRESENTA HOJE EM LISBOA O LIVRO "DOC'S KINGDOM EM ARCOS DE VALDEVEZ"

Apresentado livro “Doc´s Kingdom em Arcos de Valdevez” na Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema, em Lisboa

Organizado pela Apordoc desde 2000, o Seminário Internacional de Cinema Documental Doc’s Kingdom, que, desde 2015, tem lugar em Arcos de Valdevez, editou um livro que reúne os programas das suas últimas três edições, testemunhos de participantes e cineastas, contribuições inéditas de artistas convidados, bem como fragmentos de alguns dos debates que caracterizam a experiência coletiva do seminário.

26230124_1685883381472297_4852908068150692980_n

DOC’S KINGDOM (prelúdio na obra de Robert Kramer para ROUTE ONE/USA) segue a história de um médico americano, expatriado em Lisboa, e do seu difícil reencontro com o filho. O filme é apresentado às 18h30 em mais uma sessão em colaboração com a livraria Linha de Sombra a propósito da apresentação de um livro que reúne os programas das últimas três edições do Seminário Internacional de Cinema Documental Doc’s Kingdom, assim como testemunhos de participantes e cineastas, contribuições inéditas de artistas convidados, bem como fragmentos de alguns dos debates que caracterizam a experiência coletiva do seminário.

O lançamento do livro acontece na Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema, em Lisboa, em parceria com a livraria Linha de Sombra, esta segunda-feira, dia 15, às 17h30, precedendo a projeção de DOC’S KINGDOM (Portugal, EUA, 1987, 90’),de Robert Kramer, às 18h30, na Sala Luís de Pina.

REALIZADOR JOÃO BOTELHO COMENTA “PEREGRINAÇÃO” EM FAMALICÃO

Realizador é o convidado da primeira edição do ano do Close-Up: Observatório de Cinema

O realizador português João Botelho vai estar em Vila Nova de Famalicão no final deste mês de janeiro para comentar o seu mais recente trabalho – “Peregrinação”. A exibição e comentário ao filme será um dos momentos altos do regresso do Close-Up: Observatório de Cinema à Casa das Artes de Famalicão, marcado para os dias 26 e 27 de janeiro.

João Botelho

O filme, que chegou às salas portuguesas de cinema em novembro do último ano, é uma adaptação do livro com o mesmo nome de Fernão Mendes Pinto e é um relato da presença dos portugueses no Oriente, no tempo dos Descobrimentos.

João Botelho, que já adaptou para cinema outros clássicos da literatura portuguesa como “A Corte do Norte”, “Livro do Desassossego” e “Os Maias”, vai marcar presença nas duas sessões agendadas para a exibição do filme, no dia 26 de janeiro, sendo a primeira destinada ao público escolar e a segunda, às 21h30, aberta ao público em geral.  

Para além da exibição de “Peregrinação” a primeira edição de 2018 do Close-Up vai ainda contar com outra sessão para escolas, com a exibição do filme de animação brasileiro “O Menino e o Mundo”, de Alê Abreu, marcada para o dia 26, às 10h00.

Para o segundo e último dia do evento está reservada a exibição, pelas 15h00, de “O Sabor da Cereja”, um filme da autoria do cineasta iraniano Abbas Kiarostami, cujo filme “Close-Up” emprestou o nome a este Observatório, e de “Dersu Uzala”, pelas 17h00, filme assinado pelo japonês Akira Kurosawa que em 1976 recebeu o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Com entrada gratuita para estudantes, seniores e para associados de cineclubes, o restante público paga dois euros ou um euro com o cartão do quadrilátero cultural.

Mais informações em www.closeup.pt.

PROGRAMA

26 janeiro – 10h00 (GA) – O Menino e o Mundo de Alê Abreu - sessão para escolas (1.º e 2.º ciclos)

26 janeiro – 15h00 (GA) – Peregrinação de João Botelho – sessão para escolas (e 3.º ciclo e secundário) – sessão com a presença do realizador

26 janeiro – 21h30 (GA) – Peregrinação de João Botelho – sessão com a presença do realizador

27 janeiro – 15h00 (PA) – O Sabor da Cereja de Abbas Kiarostami

27 janeiro – 17h00 (PA) – Dersu Uzala de Akira Kurosawa

Peregrinação

PONTE DE LIMA EXIBE O FILME "BAILARINA"

Biblioteca promove Cinema em Família em sábado de Reis

A Biblioteca Municipal de Ponte de Lima vai dinamizar nova sessão do Cinema em Família com a exibição do filme de animação – “Bailarina” – no próximo sábado, dia 6 de janeiro, pelas 15h00, na sala infantojuvenil.

Cartaz A4 - Cinema em família (Especial Reis)

A longa-metragem - centrada na história de uma menina órfã que persevera na luta pela concretização do seu sonho de vida - inclui, como habitualmente, a oferta de pipocas.

Deixe-se seduzir pelo filme “Bailarina”, que na versão portuguesa conta com as vozes de Mia Rose, Cifrão, Sara Prata e Vítor Norte, e reserve já um lugar na matinée de sábado de Reis.

"VERÃO DANADO" ESTREIA HOJE EM BRAGA

Pedro Marujo, actor protagonista do filme, estará hoje, na sessão de Verão Danado, de Pedro Cabeleira

Hoje, 11 de Dezembro, às 21:30, no Theatro Circo.

Verão Danado, primeira longa-metragem de Pedro Cabeleira, é exibida hoje, no Theatro Circo, em Braga, às 21:30, e conta com a presença do actor Pedro Marujo, protagonista do filme, que irá apresentar o filme e participar numa conversa na sessão.

unnamed

Com estreia mundial no festival de Locarno, onde recebeu uma Menção Especial por parte do júri, Verão Danado apresentou-se em ante-estreia nacional, na competição internacional do Lisboa & Sintra Film Festival. Está a ser exibido em diversos festivais internacionais, nomeadamente, Festival do Rio (Brasil), Mar del Plata (Argentina), Torino Film Festival (Itália), Tbilisi International Film Festival (Georgia), entre outros.

Está também em exibição em Lisboa (Cinema Nimas) e no Porto (Cinema Trindade). Para além de Braga, no dia 11 de Dezembro, seguem-se Amarante, dia 15 de Dezembro (Cineclube de Amarante), Famalicão, dia 4 de Janeiro (Cineclube de Joane), entre outras a anunciar em breve.

Com realização e argumento de Pedro Cabeleira, direcção de fotografia de Leonor Teles (Urso de Ouro, no festival de Berlim, com Balada de um Batráquio), produção de Pedro Cabeleira, Marta Ribeiro (dois dos cinco fundadores da VIDEOLOTION, produtora que nasceu ao mesmo tempo que o filme) e Abel Ribeiro Chaves (OPTEC), o filme – um híbrido entre o documental, o stoner e o psicadélico - apresenta-nos Chico e as suas tardes de ócio infinito, drogas, desamores imersos nas vibrações da música. Um ímpeto de adrenalina e Lisboa como pano de fundo de uma juventude à deriva, ao ritmo do descarrilamento do protagonista.

Pedro Cabeleira iniciou o processo do filme quando tinha 21 anos, no momento em que terminou o curso de realização na Escola Superior de Teatro e Cinema (ESTC) e, pouco mais tinha do que o curso e a vontade de fazer cinema, sem grandes recursos, mas com um leque de amigos e jovens actores que queriam fazer o mais possível com pouco.

O papel principal (Chico) é também o primeiro desempenho de Pedro Marujo que juntamente com Lia Carvalho, Ana Valentim, Daniel Viana, Sérgio Coragem, João Robalo, Luís Magalhães, Maria Leite, Ana Tang, Rodrigo Perdigão, Eugeniu Ilco, Cleo Tavares ou Isac Graça compõem o elenco, havendo ainda uma participação especial do actor Nuno Melo.

Uma referência especial também para a banda sonora, que acompanha toda a narrativa, onde os jovens são também a parte determinante, contando com temas de Éme (Cafetra), Mer, de Pega Monstro (Cafetra), Rafael Toral, DJ Nigga Fox (Príncipe Discos), António Variações, Foreign, Spirallia, entre outros.

A distribuição nacional é realizada pela Filmin Portugal, plataforma VoD de cinema independente e de autor - que chegou há um ano a Portugal - e que com este filme se lança na distribuição alternativa de novos talentos portugueses.

Sinopse:

Estamos no princípio do Verão e Chico acabou a faculdade. Sem grandes perspectivas e com as férias por diante, começam as brincadeiras, os jantares, as festas e as noitadas.

A música acompanha Chico nestas tardes de ócio, drogas, desilusões amorosas e momentos psicadélicos.

Verão Danado é um ímpeto de adrenalina com Lisboa como pano de fundo de uma juventude à deriva.

Pedro Cabeleira

Nascido em 1992, cresceu no Entrocamento, entre o mundo do futebol e outros sonhos e fantasias, cruzamento de coexistência entre heróis imaginários e personagens excêntricas. Entre 2010 e 2013, esteva na Escola Superior de Teatro e Cinema, onde tirou o curso e se especializou em Realização. O trabalho de final de curso é a media-metragem Estranhamento, que constituiu uma boa base para dar início a Verão Danado. Ao mesmo tempo, funda a produtora VIDEOLOTION juntamente com quatro também jovens realizadores, Marta Ribeiro, Joana Peralta, Tiago Simões e Victor Ferreira.

Facebook: www.facebook.com/veraodanadofilm

"VERÃO DANADO" ESTREIA EM BRAGA

Verão Danado, de Pedro Cabeleira, dia 11de Dezembro, no Theatro Circo

Verão Danado, primeira longa-metragem de Pedro Cabeleira, é exibida, na próxima Segunda-feira, dia 11 de Dezembro, no Theatro Circo, em Braga, às 21:30. 

unnamed

Com estreia mundial no festival de Locarno, onde recebeu uma Menção Especial por parte do júri, Verão Danado apresentou-se em ante-estreia nacional, na competição internacional do Lisboa & Sintra Film Festival. Está a ser exibido em diversos festivais internacionais, nomeadamente, Festival do Rio (Brasil), Mar del Plata (Argentina), Torino Film Festival (Itália), Tbilisi International Film Festival (Georgia), entre outros.

Está também em exibição em Lisboa (Cinema Nimas) e no Porto (Cinema Trindade). Para além de Braga, no dia 11 de Dezembro, seguem-se Amarante, dia 15 de Dezembro (Cineclube de Amarante), Famalicão, dia 4 de Janeiro (Cineclube de Joane), entre outras a anunciar em breve.

Com realização e argumento de Pedro Cabeleira, direcção de fotografia de Leonor Teles (Urso de Ouro, no festival de Berlim, com Balada de um Batráquio), produção de Pedro Cabeleira, Marta Ribeiro (dois dos cinco fundadores da VIDEOLOTION, produtora que nasceu ao mesmo tempo que o filme) e Abel Ribeiro Chaves (OPTEC), o filme – um híbrido entre o documental, o stoner e o psicadélico - apresenta-nos Chico e as suas tardes de ócio infinito, drogas, desamores imersos nas vibrações da música. Um ímpeto de adrenalina e Lisboa como pano de fundo de uma juventude à deriva, ao ritmo do descarrilamento do protagonista.

Pedro Cabeleira iniciou o processo do filme quando tinha 21 anos, no momento em que terminou o curso de realização na Escola Superior de Teatro e Cinema (ESTC) e, pouco mais tinha do que o curso e a vontade de fazer cinema, sem grandes recursos, mas com um leque de amigos e jovens actores que queriam fazer o mais possível com pouco.

O papel principal (Chico) é também o primeiro desempenho de Pedro Marujo que juntamente com Lia Carvalho, Ana Valentim, Daniel Viana, Sérgio Coragem, João Robalo, Luís Magalhães, Maria Leite, Ana Tang, Rodrigo Perdigão, Eugeniu Ilco, Cleo Tavares ou Isac Graça compõem o elenco, havendo ainda uma participação especial do actor Nuno Melo.

Uma referência especial também para a banda sonora, que acompanha toda a narrativa, onde os jovens são também a parte determinante, contando com temas de Éme (Cafetra), Mer, de Pega Monstro (Cafetra), Rafael Toral, DJ Nigga Fox (Príncipe Discos), António Variações, Foreign, Spirallia, entre outros.

A distribuição nacional é realizada pela Filmin Portugal, plataforma VoD de cinema independente e de autor - que chegou há um ano a Portugal - e que com este filme se lança na distribuição alternativa de novos talentos portugueses.

Sinopse:

Estamos no princípio do Verão e Chico acabou a faculdade. Sem grandes perspectivas e com as férias por diante, começam as brincadeiras, os jantares, as festas e as noitadas.

A música acompanha Chico nestas tardes de ócio, drogas, desilusões amorosas e momentos psicadélicos.

Verão Danado é um ímpeto de adrenalina com Lisboa como pano de fundo de uma juventude à deriva.

Pedro Cabeleira

Nascido em 1992, cresceu no Entrocamento, entre o mundo do futebol e outros sonhos e fantasias, cruzamento de coexistência entre heróis imaginários e personagens excêntricas. Entre 2010 e 2013, esteva na Escola Superior de Teatro e Cinema, onde tirou o curso e se especializou em Realização. O trabalho de final de curso é a media-metragem Estranhamento, que constituiu uma boa base para dar início a Verão Danado. Ao mesmo tempo, funda a produtora VIDEOLOTION juntamente com quatro também jovens realizadores, Marta Ribeiro, Joana Peralta, Tiago Simões e Victor Ferreira.

PONTE DE LIMA RECORDA FRANCISCO SÁ CARNEIRO

Francisco Sá Carneiro recordado na edição de dezembro do Cinema História

Volvidos 37 anos sobre a queda do Cessna 421 A, que vitimou o primeiro-ministro de Portugal, Francisco Sá Carneiro, o ministro da Defesa, Adelino Amaro da Costa, e outros cinco acompanhantes, o Cinema História propõe o filme de Luís Filipe Rocha – “Camarate” -, que explora um dos episódios mais controversos do pós-25 de abril. Centrado nas investigações que se seguiram ao desastre do bimotor de fabrico americano na noite de 4 de dezembro de 1980, o thriller político do realizador português sugere uma reflexão acerca da tese de acidente e da versão de atentado – linha divisionista que, ainda hoje, concluídas 10 comissões parlamentares de inquérito ao caso Camarate, merece aceso debate.

Cartaz A3 - vida (2)

Como habitualmente, o filme de Luís Filipe Rocha serve de pretexto para a disponibilização de um livreto com o percurso biográfico de Francisco Sá Carneiro, advogado católico responsável pela fundação do PPD-PSD e pela construção democrática do país no conturbado período pós-revolucionário.

Conheça o essencial da vida e obra de uma das personalidades mais influentes do pós-25 de abril, reveja um dos casos mais polémicos da História recente de Portugal e visite-nos.

FAMALICÃO HOMENAGEIA RITA BLANCO

Ymotion premeia curta-metragem sobre rádio pirata

“78.4 Rádio Plutão”, de Tiago Amorim, vence terceira edição do concurso de cinema jovem promovido pela autarquia famalicense

DSC_1369

É sobre a história dos jovens Manuel e Alfredo, os locutores de uma pequena estação de rádio pirata, que versa o filme “78.4 Rádio Plutão”. A curta-metragem, produzida por Tiago Amorim, valeu ao jovem estudante da Escola Superior de Teatro e Cinema o primeiro lugar da edição deste ano do Ymotion, cujos premiados foram conhecidos no passado sábado à noite, em Vila Nova de Famalicão.

“Estou muito contente, mas também muito surpreendido porque este foi um projeto que nasceu de um exercício de escola”, disse o jovem vencedor do Grande Prémio Joaquim de Almeida, no valor de 1000 euros.

A escolha, explicou o presidente do júri do festival, o argumentista Tiago R. Santos, não foi tarefa fácil. “Embora este tenha sido o filme mais bem conseguido e mais coerente ao nível da realização, fotografia e argumento, tivemos curtas muito interessantes a concurso, o que colocou o júri numa posição complicada. O que ao mesmo tempo é bom, é sinal de que temos um cinema português plural, diverso, com vários estilos e géneros”, disse.

Rita Blanco foi homenageada na gala final do Ymotion

Surpreendida com a qualidade da curta vencedora estava também a atriz Rita Blanco, que este sábado foi homenageada em Vila Nova de Famalicão pelos seus mais de 30 anos de carreira. “É sempre muito agradável quando apreciam o nosso trabalho, sobretudo quando ele é feito para as pessoas”, revelou a atriz portuguesa que enalteceu a importância de iniciativas como o Ymotion. “Não há muito espaço para a experimentação em Portugal e o Ymotion é uma oportunidade muito interessante para os jovens começarem a trabalhar cinema”.

A atriz não deixou Famalicão sem antes deixar uma palavra de incentivo aos mais jovens.“Cada vez mais vamos ter que inventar maneiras de produzir arte. Vamos ter todos que continuar a inventar coisas para estimular o pensamento das pessoas. É por isso que é importante que os nossos jovens trabalhem, pensem, estudem, procurem e sejam curiosos. A curiosidade é importante para se produzir arte”, acrescentou.

DSC_1101

No final de mais uma edição do Ymotion, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, traçou um balanço muito positivo. “O que fica de mais importante destes seis meses de Ymotion é a capacidade demonstrada pelos nossos jovens para fazerem coisas diferentes, para se superarem. Vemos neste projeto uma ferramenta ao serviço do crescimento dos jovens e da sua preparação para vingarem numa sociedade cada vez mais exigente”, disse.

“The Pancakes’House” da famalicense Rita Castro venceu na categoria de “Melhor Curta de Animação”; “Snooze” de Dinis Leal Machado venceu o “Prémio do Público” e na categoria “Melhor Argumento”; “Carga” de Luís Campos arrecadou os prémios de “Melhor Realização” e “Melhor Direção de Fotografia”. O prémio de “Melhor Banda Sonora” foi para “Coerência” de Miguel De. “Control + F4”, de Frederico Caetano do Instituto Técnico Artístico e Profissional de Coimbra, arrecadou o “Prémio Escolas”.

Curta de Tiago Amorim foi a grande vencedora do Ymotion

JOSÉ VIEIRA, O CINEASTA DA EMIGRAÇÃO PORTUGUESA

Crónica de Daniel Bastos

A 11.ª edição do Lisbon & Sintra film Festival, um Festival Internacional de Cinema que se realizou entre 17 e 26 de novembro, e que se afirma como um dos maiores eventos culturais em Portugal, incluiu este ano na sua programação uma retrospetiva do realizador José Vieira, aclamado cineasta da emigração portuguesa.

José Vieira

Natural de Oliveira de Frades, uma vila da Beira Alta situada no distrito de Viseu, José Vieira partiu para França em 1965, com sete anos de idade. A sua experiência pessoal como emigrante e as muitas histórias compartilhadas com outros emigrantes em terras gaulesas, inspiraram assertivamente o percurso profissional do realizador que vive e trabalha entre Portugal e França.

Licenciado em Sociologia, José Vieira fez do documentário “uma forma de militância”, porquanto se apercebeu de que a maioria das pessoas “não conheciam a história da emigração portuguesa”, como afirmou no ano passado em entrevista à agência Lusa.

Desde a década de 1980, o cineasta lusodescendente realizou uma trintena de documentários, nomeadamente para a France 2, France 3, La Cinquième e Arte, onde tem abordado sobretudo a problemática da emigração portuguesa para França. Em particular a viagem “a salto”, ou seja, o trajeto clandestino para deixar Portugal rumo a França nos anos 60 e 70, e as condições de vida miseráveis de muitos compatriotas que nessa época habitaram nos "bidonvilles (bairros de lata) em Paris.

Na retrospetiva que lhe foi dedicada no LEFFEST2017, festival que procura reunir o que de melhor se faz no mundo da 7ª arte, estiveram em destaque oito películas suas realizadas entre 2002 e 2016. Como por exemplo, “A fotografia rasgada” (2002), onde José Vieira retrata o código da fotografia rasgada do “passador”, que guardava metade da fotografia de quem emigrava e a outra levava-a o emigrante que, uma vez chegado ao destino, a remetia à família, em sinal de que chegara bem e que poderia ser concluído o pagamento pela sua “passagem”.

Os documentários “O país aonde nunca se regressa” (2005), “Le bateau en carton” (2010) e “A ilha dos ausentes” (2016), que de certo modo descrevem a sua própria experiência de emigrante, estiveram igualmente em foco no festival, e são parte integrante do valioso trabalho cinematográfico de José Vieira sobre os protagonistas anónimos da história portuguesa que lutaram além-fronteiras por uma vida melhor.

VOZ DE “VIDA SELVAGEM” COMENTA “HOME” EM FAMALICÃO

Eduardo Rêgo é o convidado da sessão deste mês da iniciativa “Um Livro, Um Filme”

O locutor do programa semanal “Vida Selvagem”, Eduardo Rêgo, tem regresso marcado a Vila Nova de Famalicão. O famalicense, que é a companhia das manhãs de domingo de muitos portugueses, vai estar esta sexta-feira, dia 24, pelas 21h30, no Centro de Estudos Camilianos, em Seide S. Miguel, para assistir e comentar o filme “Home: o mundo é a nossa casa”, de Yann Arthus-Bertrand.

Eduardo Rêgo recebeu este ano da autarquia famalicense a medalha de méri...

Eduardo Rêgo é o convidado da sessão deste mês de “Um Livro, Um Filme”, iniciativa que a Casa-Museu de Camilo promove desde 2006 e que todos os meses convida uma figura da cultura e das artes para apresentar um filme, preferencialmente baseado numa obra literária. A entrada é gratuita.

Para exibir e comentar, o locutor famalicense escolheu “Home: o mundo é a nossa casa”, documentário em que Yann Arthus-Bertrand nos leva numa viagem à volta da Terra, para que possamos contemplá-la e entendê-la. “Em 200 mil anos na Terra, a Humanidade tem perturbado o equilíbrio do planeta, estabelecido por quase 4 biliões de anos de evolução. O preço a pagar é alto, mas é tarde demais para ser pessimista: a Humanidade tem apenas 10 anos para inverter esta tendência e tornar-se consciente da extensão total da destruição da Terra e alterar os seus modelos de consumo. Yann Arthus-Bertrand, o realizador, traz-nos imagens aéreas únicas de mais de 50 países para partilhando esperanças e receios num filme que lança a primeira pedra do edifício que, todos juntos, teremos de reconstruir”.

Recorde-se que Eduardo Rêgo recebeu este ano da autarquia famalicense a medalha de mérito municipal cultural, na sessão solene comemorativa do 32.º aniversário do Dia da Cidade. Nasceu em 7 de abril de 1951 e é natural da freguesia de Louro, em Vila Nova de Famalicão. Ingressou na Rádio Renascença em 1978, tendo posteriormente colaborado com a RTP e a SIC. Foi distinguido pelo Município de Mainz, na Alemanha, pela difusão da cultura portuguesa. Nos últimos 30 anos tem-se dedicado à sensibilização ambiental, sendo o responsável pela versão portuguesa de centenas de documentários sobre a natureza. É considerado com uma das melhores vozes da comunicação social a nível nacional. Além disso, fundou Loving The Planet – GAL (Global Association for Life), à qual preside.

FAMALICÃO REALIZA FESTIVAL DE CINEMA

Mostra do festival de cinema jovem de Famalicão arranca este sábado, na Casa da Juventude. Ymotion exibe as 28 curtas-metragens a concurso

É com a exibição da curta-metragem “A instalação do Medo”, que valeu a Ricardo Leite o prémio “Sophia Estudante”, atribuído pela Academia Portuguesa de Cinema, que vai arrancar este sábado, dia 18 de novembro, pelas 21h30, a mostra de cinema jovem do Ymotion, na Casa da Juventude de Vila Nova de Famalicão.

Ymotion

O jovem cineasta do Porto e o locutor, humorista e apresentador de televisão Fernando Alvim são os convidados da sessão de abertura da mostra do festival, que até dia 24 de novembro, sexta-feira, vai dar a conhecer ao grande público as 28 curtas de jovens realizadores nacionais admitidas pelo júri do concurso organizado pela Câmara Municipal, através do Pelouro da Juventude.

Depois da sessão deste sábado, a Casa da Juventude volta a exibir os trabalhos finalistas nos dias 20, 21, 22 e 23 de novembro. A mostra de cinema vai também passar pela Casa de Esmeriz, em Esmeriz, no dia 19.

Para além da projeção das curtas metragens inscritas para competição no festival, a mostra do Ymotion conta ainda com um workshop de entrada livre de Acting para Cinema, com a prestigiada atriz Dalila Carmo, agendado para o dia 24 de novembro, no Centro de Estudos Camilianos, entre as 15h00 e as 17h30.

Também no dia 24, destaque ainda para a antestreia da longa-metragem “Os Olhos de André”, de António Borges Correia, às 22h00, na Casa das Artes de Famalicão, à qual se segue um debate sobre o Novo Cinema Português, com as presenças do jornalista de cinema Rui Pedro Tendinha, do produtor e realizador de cinema João Figueiras, do editor de Cultura do Jornal de Notícias, José Miguel Gaspar, e da atriz Dalila Carmo.

A gala final do Ymotion está agendada para sábado, dia 25 de novembro, numa cerimónia com entrada livre que decorrerá no pequeno auditório da Casa das Artes, onde serão revelados os nomes dos vencedores da edição deste ano do festival, com especial destaque para o vencedor do Grande Prémio Joaquim de Almeida, a atribuir à melhor curta-metragem em competição.

BRAGA ACOLHE CICLO DE CINEMA

Museu da Imagem promove ciclo de cinema

O Museu da Imagem apresenta, de 18 de Novembro a 9 de Dezembro, o Ciclo de Cinema Isabel Ruth inserido na exposição ‘Persona’, de João Vilhena, que está patente ao público naquele espaço museológico de Braga.

CMBPersona

As sessões de visionamento irão decorrer aos Sábados, às 16h30. A entrada é livre, mas sujeita à lotação da sala.

CICLO DE CINEMA ISABEL RUTH

18 NOV | ‘Mudar de Vida de Paulo Rocha’ (1966)

25 NOV | ‘Pax de Eduardo Guedes’ (1994)

2 DEZ | ‘Cinema de Fernando Lopes’; ‘Erros Meus de Jorge Cramez’ (2000); ‘Shadow de Emanuel Loff’

9 DEZ | ‘Se eu fosse ladrão, roubava’, de Paulo Rocha (2012)

CINETEATRO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA COM CARTAZ DE CINEMA REFORÇADO ATÉ AO FINAL DO ANO

Mais de três dezenas de filmes exibidos no primeiro ano em que a Câmara assume gestão cultural do equipamento

“ThorRagnarok”,uma história marcada pela ação e aventura, é o filme que pode ser visto hoje e amanhã no Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora. O bilhete para a sessão tem um preço simbólico, de três euros, revertendo toda a receita a favor da corporação. Até ao final deste ano, a sala exibe um total de seis filmes e dois deles são sessões especiais de Natal, com quatro apresentações e entrada livre. Estes filmes juntam-se a muitos outros exibidos durante este ano, perfazendo mais de três dezenas.

Desde que a Câmara assumiu a gestão cultural do Cineteatro, em janeiro deste ano, além de espetáculos diversificados e de outros eventos, o cinema passou a ser presença regular no cartaz, com pelo menos dois filmes por mês, sempre atuais, com as exibições a decorrerem em simultâneo com as dos cinemas de todo o país. Com a recuperação e reabertura do Cineteatro, o cinema regressou em força a Vila Praia de Âncora, sendo parte importante da dinâmica cultural da Vila.

Sucessos como o premiado “La La Land”, “Velocidade Furiosa”, “Piratas das Caraíbas – Homens Mortos não contam Histórias”, “Guardiões da Galáxia 2”, “A Bela e o Monstro” e muitos outros títulos do momento passaram pela tela do Cineteatro de Vila Praia de Âncora, sempre com a bilheteira a reverter a favor da corporação de Bombeiros, em pelo menos quatro sessões por mês.

Agora, além, de “ThorRagnarok”, este mês será ainda exibido “Gang do Parque 2”, nos dias 24 e 25, de Cal Brunker, dobrado em português, onde os animais têm o papel principal, e vão enfrentar “o diabólico presidente da câmara”, quepretende demolir o “Parque da Liberdade” para construir um parque de diversões, num espaço que é considerado pelos animais como o seu santuário.

Época de Natal com muito cinema

Em dezembro, mês do Natal e de férias para muitos, a Câmara Municipal reforçou o cartaz de cinema. Dias 1 e 2 é exibido “OnlytheBrave”, de Joseph Kosinski, uma trama que vem mesmo ao encontro do perfil desta sala, já que conta “a história heróica de uma unidade elite de bombeiros”.

A primeira sessão especial de Natal chega no dia 7 e repete no dia seguinte, e a entrada é livre como referimos. “Coco” é um filme deanimação, para toda a família, de Lee Unkrich, e é dobrado em português. Fala de um menino, Miguel: “apesar da proibição da sua família em relação à música, Miguel sonha em tornar-se num grande artista, como o seu ídolo, Ernesto de la Cruz. Desesperado para conseguir provar o seu talento e após uma série de misteriosos eventos, Miguel dá por si na maravilhosa e colorida Terra dos Mortos. Ao longo do caminho, encontra o encantador e vigarista Hector e juntos, partem numa viagem extraordinária, para desvendar a verdadeira história de família de Miguel”.

Nos dias 15 e 16 de dezembro há ação e drama, com “Liga da Justiça”, assinado por ZackSnyder.

As segundas sessões especiais de Natal acontecem nos dias 22 e 23. Na tela reina a boa disposição, com acomédia “Pai só há um…. ou dois”, de Sean Anders. O Natal é também a inspiração da história, que a sinopse resume da seguinte forma: “pai e padrasto, Dusty e Brad, juntam forças para proporcionar o Natal perfeito aos seus filhos. A nova parceria é posta à prova quando o pai de Dusty, um machão da velha guarda, e o pai de Brad, um homem ultra afetivo e emocional, chegam a tempo de tornar esta época festiva num caos completo...” A entrada é livre.

Um ano a gerir o Cineteatro

A Câmara Municipal assumiu, desde janeiro último, a gestão cultural do Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora, com base num protocolo entre o Município e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora, quetambém assegura uma verba mensal, que permitiu à Associação garantir o pagamento das obrigações assumidas com as obras.

O protocolo é, aliás,“fundamental para a sustentação financeira dos Bombeiros, para suporte do pagamento das obrigações assumidas com a reabilitação do Cineteatro e para fomento da programação cultural em Vila Praia de Âncora e no concelho de Caminha”, conforme explicou na altura Miguel Alves.

Recorde-se que, nos termos do documento, a Câmara assumiu a gestão cultural, o que implica a definição da linha programática, contratação, divulgação, promoção e procedimentos em geral. A Câmara responsabiliza-se também pelo pagamento de todas as despesas relativas a energia, água, limpeza, manutenção e recursos humanos, pagando ainda à Associação Humanitária, mensalmente, a quantia de mil euros.

O protocolo tem a duração de dez anos, com início em janeiro de 2017, sendo automaticamente renovável se as partes assim o entenderem.

FILME SOBRE PÓVOA DE LANHOSO VENCE CERTAME INTERNACIONAL

O filme “Viajar é Sentir”, que apresenta a Rede de Monumentos e Sítios da Póvoa de Lanhoso, da autoria de Carlos Alberto Cardoso, venceu o ART & TUR – International Tourism Film Festival, na categoria de Rotas Turísticas.

Premio filme viajar e sentir 1

Este filme estreou em junho deste ano, aquando da apresentação da Rede de Monumentos e Sítios da Póvoa de Lanhoso, podendo ser visualizado na Sala de Interpretação da Filigrana (Casa da Botica).

Para o Presidente da Câmara Municipal, Avelino Silva, "este reconhecimento confirma a existência de bons recursos na Póvoa de Lanhoso ao nível do património religioso, histórico, natural e imaterial, aliado ao bem receber e ao bem servir de todos os que nos visitam. Está de parabéns o realizador e todos aqueles que diariamente trabalham para que o Turismo da Póvoa de Lanhoso seja valorizado e divulgado em Portugal e no estrangeiro"

A Rede de Monumentos e Sítios da Póvoa de Lanhoso visa promover turisticamente o património cultural, ao integrar os sítios e monumentos de relevo histórico, arquitetónico e paisagístico do concelho, oferecendo ao turista uma imagem de distinto valor patrimonial, com um significado histórico singular. Com este vídeo premiado, torna-se possível dar a conhecer o nosso concelho junto de um público vasto, indo além-fronteiras.

Os 314 filmes submetidos a concurso oriundos de 41 países, foram avaliados por um júri internacional composto por 22 especialistas de 11 países, pessoas com experiência e renome, nas áreas do cinema, turismo e marketing. O ART & TUR – International Tourism Film Festival comemora este ano o 10º aniversário. A cerimónia de entrega de prémios realizou-se no dia 3 de novembro de 2017, em Vila Nova de Gaia.

Premio filme viajar e sentir 2

Premio filme viajar e sentir 3

VIANA DO CASTELO FESTEJA O CINEMA FRANCÊS

18ª FESTA DO CINEMA FRANCÊS - 8 DE NOVEMBRO - 21h30 - TEATRO MUNICIPAL SÁ DE MIRANDA

Informamos que os bilhetes para  a sessão das 21h30 - JEUNE FEMME de Léonor Serraille - comédia dramática, integrada na 18ª. FESTA DO CINEMA FRANCÊS  a realizar no Teatro Municipal Sá de Miranda, no próximo dia 8 de novembro –  Já se encontram  à venda.

Local de Venda :

  • Teatro Municipal Sá de Miranda:

                Segunda a sexta-feira: das 9h00 às 19h00

                Dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00

                Sábado e domingos em dias de espetáculos:  2 horas antes.

NOTA : Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, para o  email: tmsm@cm-viana-castelo.pt.

                       Prazo de levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito

Classificação etária : M/12 anos

Custo do bilhete: 5€

image002

TERRAS DE BOURO DISTINGUIDO NO FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE TURISMO

Terras de Bouro - Gerês distinguido Internacionalmente

O filme Uma Aventura na Serra – Peneda Gerês Trail Adventure foi distinguido com o 1º lugar na categoria DOC Section - Sports & Recreation na Gala de Prémios do Festival Internacional de Cinema de Turismo, na passada sexta-feira, dia 3 de novembro, em Vila Nova de Gaia.

1

Este ano, o Festival ART&TUR contou com a participação de um número muito significativo de excelentes filmes de turismo nas suas duas secções competitivas ‘Tourfilm’ e ‘Doc’, perfazendo no total 311 inscrições oriundas de 41 países.

Todos os filmes foram avaliados por um júri composto por profissionais e estudiosos de Cinema, Marketing e Turismo, que após avaliação determinaram os vencedores.

2

O ART&TUR – Festival Internacional de Cinema de Turismo é um evento ímpar no panorama nacional e internacional, organizado pela APTUR – Associação Portuguesa de Turismologia e contou com o apoio oficial da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, do Turismo do Porto e Norte de Portugal, além da presença do Município de Terras de Bouro.

Enquanto membro do CIFFT, o Festival ART&TUR integra uma rede de 16 festivais internacionais que se realizam ao longo do ano em treze países da Europa, Ásia e Estados Unidos.

Tratou-se de mais um galardão internacional de distinção turística que vem fortalecer o posicionamento do Gerês enquanto produto turístico de referência a nível internacional. Este prémio representa a forte aposta do município no desporto de natureza enquanto veículo de promoção das riquezas naturais do coração do único Parque Nacional de Portugal que é o Gerês.

Uma palavra em especial de agradecimento para a empresa Carlos Sá Nature Events com a qual o Município de Terras de Bouro tem colaborado na realização dos eventos realizados no território.

CAPA

FAMALICÃO APOSTA NO CINEMA JOVEM

Ymotion 2017 – Concurso e Mostra de Cinema Jovem, de 18 a 25 de novembro, em Vila Nova de Famalicão

Cinema jovem português revela-se a partir de Vila Nova de Famalicão

O novo cinema jovem português vai mostrar-se ao país entre 18 e 25 de novembro a partir de Vila Nova de Famalicão. Decorrido o prazo de concurso desta nova montra do cinema jovem português, será agora altura para o grande público apreciar as 28 curtas de jovens realizadores nacionais admitidas pelo júri e de onde sairá o grande vencedor do Grande Prémio Joaquim de Almeida, a ser entregue na gala final do Ymotion, que se realiza no dia 25 de novembro, pelas 21h30, na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão.

Mário Augusto, Rui Tendinha e Tiago R. Santos são os embaixadores do Ymo...

Mário Augusto, Rui Tendinha e Tiago R. Santos são os embaixadores do Ymotion 2017. Organizado pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, através do Pelouro da Juventude, o festival visa revelar nomes da realização e da interpretação da sétima arte feita em Portugal. É também uma mostra com uma política de divulgação do melhor que se faz nas áreas mais independentes, apostando numa eclética seleção.

Naquele que será o ano de afirmação do evento, o Ymotion pensou numa programação que aponta caminhos e coloca questões sobre a cinematografia jovem nacional. A Mostra de Cinema Jovem, cujo grande alvo é um público juvenil na idade dos porquês cinéfilos, divide-se entre a projeção das curtas metragens inscritas para competição no festival, que inclui votação dos espetadores para o prémio do público, e o ciclo “O Novo Cinema Português” que inclui projeções e debates com cineastas e convidados.

“O cinema jovem português, filho afastado do Novo Cinema, tem muitos afluentes. Afluentes e confluências. Dizer que fazem todos o mesmo cinema é um equívoco recorrente. Neste olhar que proponho vamos poder ver uma variedade de formas e estilos. Cineastas jovens que nada têm a ver uns com os outros”, diz Rui Pedro Tendinha, comissário da mostra. E apresenta: “De um lado, Carlos Conceição e a sua plasticidade única, do outro André Marques, um cineasta que se desafia constantemente. E porque o cinema nacional não vive só dos rasgos de talento dos realizadores, a escolha de Os Olhos de André, de António Borges Correia, em antestreia nacional, produzido pela Blackmaria, é também uma pista para seguirmos um percurso de apostas de uma produtora.”

“São filmes e gestos de cinema verdadeiramente estimulantes e com um sinal dos tempos. Quer a nível de linguagem, quer a nível de formas”, conclui o programador das sessões da Mostra Ymotion 2017, não deixando de avisar que “é tempo de começarmos a amar um pouco mais o nosso cinema...”

Todas as sessões da YMotion 2017 são de entrada livre até à lotação das salas. As projeções dividem-se entre a Casa da Juventude de Vila Nova de Famalicão, o Centro de Estudos Camilianos, na Casa de Camilo, em Seide S. Miguel, a Casa das Artes, em Famalicão, e a Casa de Esmeriz, em Esmeriz.

Esta é a terceira edição do Ymotion, um festival dirigido aos jovens entre os 12 e os 35 anos,procurando promover a criação, produção e divulgação do cinema jovem português e fomentar sinergias entre escolas secundárias e instituições de ensino superior.  

PROGRAMA YMOTION

 Mostra de Cinema Jovem

De 18 a 24 de novembro

Casa da Juventude de Famalicão | Centro de Estudos Camilianos | Casa das Artes | Casa de Esmeriz

 Gala Final

25 de novembro | 21h30

Casa das Artes

PONTE DE LIMA ASSINALA CENTENÁRIO DE NASCIMENTO DE JOHN KENNEDY

Cinema História recorda John F. Kennedy em ano de centenário de nascimento

O Município de Ponte de Lima associa-se às comemorações do primeiro centenário de nascimento de John Fitzgerald Kennedy - 35.º presidente dos Estados Unidos da América assassinado em Dallas em novembro de 1963 -, e leva ao Cinema História um dos filmes políticos mais polémicos da década de 90 do século XX. “JFK” – assim se chama a longa-metragem assinada por Oliver Stone -, sustenta a tese de que o magnicídio de Kennedy terá resultado de uma conspiração do governo norte-americano desagradado com as intenções pacifistas – e demais medidas desafiadoras do statu quo -, adotadas pelo presidente democrata. Uma oportunidade para acompanhar as investigações de Jim Garrison - promotor de Nova Orleães interpretado por Kevin Costner -, que nunca aceitou as conclusões oficiais do relatório da Comissão Warren e a autoria do crime atribuída a Lee Harvey Oswald, morto dois dias após o atentado contra JFK.

Cartaz A3 - vida

Como habitualmente, o filme de Oliver Stone terá como complemento informativo um livreto com o essencial da vida e obra de uma das personalidades mais carismáticas da segunda metade do século XX.

O Cinema História, rubrica de pendor lúdico-didático dinamizada pela Biblioteca Municipal de Ponte de Lima, já evocou este ano as figuras de Martin Luther King, Abraham Lincoln, Mahatma Gandhi, Aristides de Sousa Mendes, Adolf Hitler, Gerry Conlon, Grace Kelly e Margaret Thatcher.

Conheça agora a biografia de John Fitzgerald Kennedy - no ano em que decorrem 100 sobre o seu nascimento -, e visite-nos.

Esperamos por si!

FAMALICENSES VÃO VER "FILME DA TRETA"

António Machado escolhe “Filme da Treta” para comentar em Famalicão

O ator e comediante português António Machado é o convidado da sessão deste mês da iniciativa “Um Livro, Um Filme”, que se realiza nesta sexta-feira, dia 27, pelas 21h30, no Centro de Estudos Camilianos, em Seide São Miguel, Vila Nova de Famalicão.

António Machado

Para exibir e comentar, o convidado escolheu a comédia “Filme da Treta”, rodado em 2006 e baseado na série televisiva “Conversas da Treta”, protagonizada por António Feio (Toni) e José Pedro Gomes (Zezé).

Sobre o convidado, refira-se que António Machado nasceu a 10 de julho de 1973. É ator, imitador e comediante português. Tirou o curso de teatro no IFICT, em 1992. O seu primeiro trabalho em televisão foi a apresentação do "Clube Disney" para a RTP, de 1994 a 1996. Foi membro da equipa de vozes do Contra Informação de 1996 a 2004 e entrou em numerosos anúncios e séries televisivas. Fez parte do elenco das peças "Canção dos Oceanos", de Rui Vilhena, em 1998; "Não te esqueças de puxar o autoclismo", de Rita Fernandes, em 2003; “Deixa-me Rir”, em 2004, encenada por António Feio no Teatro Villaret, e também de "2 Amores", em 2007, encenada por António Feio e também no Teatro Villaret. Colaborou com Manuel Marques na rubrica radiofónica Portugalex (Antena 1) e participou em “Hora H”, de Herman José. Faz dobragens de desenhos animados e toca bateria. Participou no elenco fixo da série da RTP1, Bem-Vindos a Beirais.

Recorde-se que a iniciativa “Um Livro, Um Filme” decorre desde 2006 e conta todos os meses com a presença de uma figura da cultura e das artes para apresentar um filme, preferencialmente baseado numa obra literária. A iniciativa é de entrada livre.

O corpo e a mente em debate na Casa das Artes

“Saúde Positiva: Cuidar do corpo e da mente” é o tema da quarta sessão do Ciclo de Conferências de Saúde Pública, promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.

A iniciativa terá lugar no dia 13 de novembro, segunda-feira, pelas 21h00, no pequeno auditório da Casa das Artes, com o fisioterapeuta Tiago Freitas e a psicóloga Mónica Mesquita como conferencistas convidados.

A participação no evento é gratuita, sendo apenas necessário confirmar inscrição através do emailgav.spmf@vilanovadefamalicao.org, ou por telefone, através do número 252 320 900, até ao dia 10 de novembro.

OBSERVATÓRIO DE CINEMA DE FAMALICÃO RECEBE MAIS DE 3 MIL ESPECTADORES

Close-Up supera êxito da primeira edição

Mais de 3 mil pessoas passaram pela segunda edição do Close-Up, o Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão que na última semana colocou o concelho famalicense na rota dos grandes eventos dedicados à sétima arte.

Dead Combo  (1)

A iniciativa terminou no passado sábado, 21 de outubro, com um filme-concerto inédito com a participação dos portugueses Dead Combo, que sonorizaram três curtas metragens de 1927 da autoria de Reinaldo Ferreira, também conhecido como Repórter X.   

A organização traça um balanço positivo da segunda edição do Close-Up, que triplicou o número de espectadores face ao ano de estreia, facto que o programador do Observatório, Vitor Ribeiro, explica pelo maior número de dias do evento e pela diversidade da programação apresentada.

“Conseguimos ter uma programação intensa e diversificada. Uma programação com várias latitudes, que cruzou contemporaneidade e história do cinema, com a participação e comentário de mais de trinta personalidades que ligaram o cinema a outras artes e disciplinas, como a fotografia, a dança e a literatura, e isso permitiu-nos chegar a públicos muito diversos”, disse.

O cinema tem sido, de resto, uma das maiores apostas da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, que exibe mensalmente vários filmes e documentários. Em 2016 a sétima arte foi, aliás, a área que mais visitantes trouxe ao espaço cultural famalicense, ao registar mais de 17 mil espectadores.

A versão alargada do Close-Up despede-se até ao próximo ano, mas promete continuar a colocar o concelho famalicense no centro das atenções do universo cinematográfico com a realização regular de sessões comentadas e debates.

Dead Combo  (2)

Observatório contou com 9 sessões para escolas