Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CELORICO DE BASTO EXIBE FILME "MAS QUE FAMÍLIA É ESTA?"

CPCJ de Celorico de Basto apresenta o filme “Mas que família é esta?!”. Competências parentais são o foco do filme

O filme francês, uma comédia sobre as famílias atuais, será exibido no próximo dia 20 de outubro, pelas 21h00, no Centro Cultural Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, com entrada livre. A exibição deste filme consta do plano de atividades da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Celorico de Basto no âmbito do plano Estratégico Local de Promoção e proteção dos direitos das crianças e jovens para o triénio 2017/2018 inserido no projeto “Tecer a prevenção”, apresentado oficialmente a 8 de abril do ano corrente.

cartaz  cpcj

“Esta será mais uma atividade inserida no nosso plano estratégico, que não obstante o seu caráter lúdico, tem como finalidade abordar a complexidade das famílias atuais. Através deste filme/comédia os autores procuram analisar a sociedade contemporânea no que se refere a famílias reconstituídas e situações de guardas partilhadas de crianças e jovens. Pretendemos que este filme sirva de impulso aos pais, encarregados de educação, cuidadores e população em geral, para reflexão sobre a temática da família na sua diversidade, onde as situações insólitas são ultrapassadas pela cooperação familiar”, disse Nélida Mota Campos, Presidente da CPCJ.

De facto, a CPCJ ao constatar que existem ainda escassas competências parentais baseadas em fatores culturais inerentes ao contexto familiar, ao meio, à escolaridade e aos valores adquiridos ou ausência dos mesmos, atua proactivamente através do plano estratégico.

“Estas atividades são muito benéficas para a nossa comunidade, até porque as competências parentais são muito exigentes nos dias de hoje. Educar uma criança não é fácil, e conta com a participação de toda a comunidade por isso, quanto mais formação tiverem os pais e educadores neste setor mais facilidades sentirão em lidar com as crianças e jovens evitando comportamentos negligentes e educando-os para comportamento que promovam o seu bem-estar e desenvolvimento” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto.

O filme exibido é do realizador Gabriel Julien-Laferriére e retrata a família de Bastien, de 13 anos, que é tudo menos convencional. Depois de vários casamentos e divórcios de ambos os pais, ele viu-se no meio de um sem número de progenitores e outros tantos meios-irmãos. A cada semana ele tem de dividir o seu espaço com irmãos e pais diferentes, o que se torna não apenas pouco prático, mas também muito difícil de gerir em termos emocionais. É então que o adolescente tem uma ideia inovadora: os miúdos ficam a viver juntos num só local, passando a ser os adultos a fazer as rotações semanais. Contudo, o que à primeira vista lhes parecia a solução perfeita depressa se revela uma experiência aterradora… especialmente para os crescidos.”

“FREUD, ALÉM DA ALMA”, DE JOHN HUSTON EM EXIBIÇÃO NO VALADARES, TEATRO MUNICIPAL DE CAMINHA

A partir de sexta-feira, o Ciclo de Cinema e Saúde Mental vai decorrer no Valadares, Teatro Municipal de Caminha. Assim, sexta-feira, dia 13, está em cartaz o filme “Freud, além da alma”, de John Huston, EUA, 1962,que será comentado por dois convidados: Mafalda Ribeiro, psicóloga da Associação Methamorphys e Ricardo Lopes, empresário. A sessão começa às 21h45. A entrada é livre.

O Ciclo de Cinema e Saúde Mental ocupa as noites de sexta-feira. O ciclo começou na semana passada, com a exibição do filme “Psico”, de Alfred Hitchcock, EUA, 1960. No dia 20, estará em cartaz o filme “Voando sobre um ninho de cucos”, de MilosForman, França, 1975 e, encerra com “O Inquilino”, de RomanPolanski, França, 1976.

“Freud, além da alma”, de John Hustonconta nos principais papéis com Montgomery Clift, Susannah York, LarryParks, Susan Kohner, Eileen Herlie, FernandLedoux e David McCallum (2). Trata-se de um “filme pseudo-biográfico que retrata 5 anos na vida de Freud. Numa altura em que a maior parte dos psicólogos se recusavam curar os pacientes com histeria, porque acreditavam que estes pretendiam apenas chamar a atenção, Freud aprende a utilizar a hipnose com o objetivo de descobrir as razões dessa psicose. Interessa-se assim pelo caso de um rapaz cujo ódio pelo pai se transforma num amor incestuoso pela sua mãe, uma falha que Freud encontra nele próprio”.

O Ciclo de Cinema e Saúde Mental é uma organização da Locus Cinemae - Associação de Cinema de Caminha em parceria com Associação de Psiquiatria e Saúde Mental de Viana do Castelo e Methamorphys– Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Humano.

PONTE DE LIMA EVOCA LEGADO DE MARGARET THATCHER

Cinema História evoca legado de Margaret Thatcher

A antiga primeira-ministra britânica, Margaret Thatcher, é a personalidade retratada na edição de outubro do Cinema História, rubrica de pendor lúdico-didático dinamizada pelo Município de Ponte de Lima, através da Biblioteca Municipal.

Cartaz A3 - vida (1)

Uma oportunidade para revisitar o essencial da vida e obra da primeira mulher a assumir a chefia do Reino Unido, pelos olhos da realizadora britânica Phyllida Lloyd, que traz para a cinematografia uma visão humana da governante a quem um jornalista da antiga União Soviética cognominou de “Dama de Ferro”, epíteto que a História absorveu. O filme protagonizado por Meryl Streep - que venceu o Óscar de “Melhor Atriz” pela impressionante interpretação de Thatcher -, evoca alguns dos episódios mais marcantes dos três mandatos sucessivos da antiga primeira-ministra, com particular destaque para os dias que antecederam a Guerra das Malvinas (ou Falkland) - conflito decorrente da invasão argentina das ilhas sob soberania britânica -, e para os principais triunfos e derrotas dos 11 anos (1979-1990) que passou no n.º 10 de Downing Street.  

Como habitualmente, o filme terá como complemento informativo um livreto com a biografia de uma das figuras mais marcantes da política do pós-guerra.

Visite a Biblioteca Municipal de Ponte de Lima e conheça o essencial da história de Margaret Thatcher a quem Ronald Reagan chamou de “o homem forte do Reino Unido”.

FAMALICÃO TEM OBSERVATÓRIO DE CINEMA

Observatório de Cinema realiza-se de 14 a 21 de outubro, na Casa das Artes de Famalicão. Segunda edição do Close-Up com mais dias e mais filmes

Oito dias, quarenta sessões comentadas por mais de trinta realizadores, jornalistas, investigadores e programadores, antestreias e projeções especiais, dois filmes-concerto musicados pelos Sensible Soccers e pelos Dead Combo, uma exposição de fotografia, são apenas alguns dos momentos que vão marcar o Close-Up: Observatório de Cinema, que regressa à Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão de 14 a 21 de outubro.

CLOSE-UP2017

A iniciativa, que nesta sua segunda edição passa de 4 para 8 dias, decorre sob o mote “A Viagem” já que, como explica o responsável pela programação do Observatório, Vitor Ribeiro, “fazer e ver filmes é ser viajante”.

Com uma programação eclética e intensa, o Close-Up convida assim os seus espectadores para uma viagem pela cartografia do cinema, com a produção contemporânea a entrar em diálogo com obras importantes da história da sétima arte.

Destaque para a exibição dos filmes “Nostalgia”, de Andrey Tarkovsky; “Paris, Texas”, “O Amigo Americano” e “As Asas do Desejo”, de Wim Wenders; “Twin Peaks: os últimos sete dias de Laura Palmer” e “Mulholland” de David Lynch e para as antestreias de “O Espectador Espantado” 3D, de Edgar Pêra, no dia 14, e “As Acacias”, de Pablo Giorgelli, no dia 20.

Neste segundo episódio do Observatório haverá ainda lugar para dois filmes-concerto encomendados pela organização do Close-Up: no dia 14, dia de abertura, os Sensible Soccers dão música ao filme “O Homem da Câmara de Filmar”, de Dziga Vertov, e no dia 21, dia de encerramento, é a vez dos Dead Combo musicarem três curtas-metragens de Reinaldo Ferreira.    

Referência ainda para as secções “Sessões para Famílias”, “Cinema para Escolas” e “Infância e Juventude”, com várias sessões, workshops e masterclasses destinadas às famílias e ao público escolar.

Com entrada gratuita para estudantes, seniores e para associados de cineclubes, o restante público paga dois euros ou um euro com o Cartão do Quadrilátero Cultural. Os bilhetes para os filmes-concerto têm o custo de seis euros, reduzindo para três para Cartão Quadrilátero, estudantes, seniores e associados de cineclube.

Do rol de comentadores convidados, destaque para as presenças do crítico de cinema, Vasco Câmara, do jornalista do Público, Samuel Silva, das atrizes Anabela Moreira e Isabel Ruth, dos realizadores dos filmes a exibir, entre tantos outros.

Programação completa no site do Close-Up – Observatório de Cinema, emwww.closeup.pt.

BRAGA RECEBE FESTA DO CINEMA ITALIANO

Braga recebe Festa do Cinema Italiano pela primeira vez:de 19 a 22 de outubro no cinema do Cineplace Nova Arcada

Pela primeira vez, a Festa do Cinema Italiano marca presença em Braga, de 19 a 22 de outubro, no cinema do Cineplace do Nova Arcada Shopping.

unnamed

O festival começa com a antestreia de um dos grandes filmes italianos do ano: Em Guerra por Amor, de Pierfrancesco Diliberto, também conhecido como PIF, realizador de A Máfia só Mata no Verão. Um dos humoristas italianos mais conhecidos desta geração que regressa ao cinema com mais uma irónica e inteligente reflexão sobre o amor, a Sicília e a máfia. A estreia do filme em Portugal está marcada para o mês de Novembro.

Também marca presença a antestreia do filme Algo de Novo, de Cristina Comencini (filha do grande Luigi Comencini) que, numa divertida comédia, explora com inteligência e simpatia o mundo feminino, contando a história de Lucia e Maria: duas amigas que se conhecem há muito tempo mas que não podiam ser mais diferentes uma da outra. Lucia já não quer saber de homens; Maria não consegue viver sem eles! A estreia do filme em Portugal está marcada para o mês de Outubro.

Além da exibição de obras da recente cinematografia italiana, são apresentados, em Braga, dois grandes clássicos, muito recentemente restaurados em digital: Fellini 8 ½, a obra-prima de Federico Fellini, vencedor do Óscar de Melhor Filme Estrangeiro de 1964, e Suspiria, o clássico do cinema de terror, do mestre Dario Argento.

Destaque também para o documentário Firenze e gli Uffizi, de Luca Viotto, uma verdadeira visita guiada a um dos museus mais famosos do mundo - a melhor ocasião para conhecer as obras de Michelangelo, Raffaello e Leonardo da Vinci; Un bacio, de Ivan Cotroneo, um filme muito importante no universo juvenil, que trata temas relevantes para um público mais jovem - o bullying, a violência e a homofobia na escola - e Se Deus Quiser, de Edoardo Falcone, um dos êxitos do cinema italiano da última temporada.

Este evento está integrado nas atividades da XVII SETTIMANA DELLA LINGUA ITALIANA NEL MONDO, uma iniciativa internacional promovida pelas Embaixadas e Institutos Italianos de Cultura em todo o mundo, que este ano terá lugar entre 16 e 22 de Outubro, com foco na relação entre a língua italiana e o cinema.

Preços dos bilhetes: 4,00€ (bilhete normal), 3,00€ (estudantes e maiores de 65 anos) e 2,50€ (preço espetador Nova Arcada).

A Festa do Cinema Italiano em Braga é organizada pela Associação Il Sorpasso, em co-produção com os cinemas Cineplace, com o apoio da Embaixada de Itália e do Instituto Italiano de Cultura de Lisboa. Conta também com o patrocínio de Garofalo, FIAT e MIBACT, Cinecittà Luce e ANICA.

Todas as novidades e informações sobre a programação do festival podem ser acompanhadas no sitewww.festadocinemaitaliano.com e na página de Facebook (facebook.com/festadocinemaitaliano).

Programação completa

(todos os filmes são legendados em Português)

19, 20 e 21 de outubro, 16h30 | 22 de outubro, 21h30

UM BEIJO (Un Bacio) 

Realizador: Ivan Cotroneo

Ano: 2016

Duração: 102’

Trailer: www.youtube.com/watch?v=ojg3oZnZXh4

Filme vencedor do prémio do público da Festa do Cinema Italiano 2017: um conto à altura dos próprios protagonistas, capaz de criar, sem moralismos, três personagens únicas, vivas e inesquecíveis. Lorenzo, Blu e António vivem numa pequena cidade do norte da Itália e são finalistas do liceu. Por razões distintas, todos são outsiders. Rapidamente se tornam melhores amigos e encontram nessa amizade a força para enfrentar os insultos e hipocrisias de um mundo que não sabe entendê-los. Un Bacio é um filme energético e musical sobre as difíceis etapas da adolescência e da aceitação da própria sexualidade.

19 de outubro, 19h00 | 22 de outubro, 14h00

FELLINI 8 ½ 

Realizador: FEDERICO FELLINI

Ano: 1963

Duração: 139'

Trailer: www.youtube.com/watch?v=kJA8cut3stE

O realismo e a imaginação voltam ao grande ecrã num dos filmes mais emblemáticos do cinema mundial: a obra-prima de Federico Fellini, na sua versão restaurada.

Guido Anselmi é um famoso realizador à procura de descanso e evasão numas famosas termas. Na sua cabeça, acaba por misturar a realidade e a imaginação e o lugar que devia curá-lo enche-se das personagens que fazem parte da sua vida. Guido, no meio deles, com o megafone, dá ordens e todos obedecem em harmonia, de mãos dadas, formando um cordão humano que desfila com alegria sob as notas das marchas dos gladiadores.

Ganhou o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro, em 1964. 

ANTESTREIAS 
19 de outubro, 21h30 (Sessão de Abertura) | 21 de outubro, 19h00

ESTREIA PORTUGUESA: JANEIRO 2018

EM GUERRA POR AMOR (In Guerra Per Amore) 

Realizador: PIF

Ano: 2017

Duração: 103'

Trailer: www.youtube.com/watch?v=dwe0TJIG71Q

Nova Iorque, 1943: em plena 2.ª Guerra Mundial, Arturo e Flora vivem uma complicada história de amor. Para conseguirem dar o nó, Arturo tem de obter a aprovação do pai de Flora, que vive numa pequena aldeia da Sicília. O jovem só tem uma forma de lá chegar: alistar-se no exército americano que está prestes a desembarcar na carismática ilha italiana.

Depois do sucesso de A Máfia Mata Só no Verão, PIF, um dos humoristas mais conhecidos desta geração, regressa com mais uma irónica e inteligente reflexão sobre o amor, a Sicília e a máfia.

20 e 22 de outubro, 19h00

FLORENÇA E A GALERIA DOS OFÍCIOS (Firenze e gli Uffizi) 

Realizador: Luca Viotto

Ano: 2015

Duração: 93'

Trailer: www.youtube.com/watch?v=NddD0wA4drM

Firenze e gli Uffizi é uma viagem multidimensional e multissensorial ao Renascimento, através das suas belezas mais representativas. O primeiro passeio cinematográfico que conduz o espectador à descoberta das maravilhas de Florença de uma maneira inédita, abrangente e espectacular: Botticelli, Leonardo, Masaccio e Michelangelo - todos na mesma tela. Os espectadores são envolvidos numa experiência única com sequências surpreendentes e imagens impressionantes da cidade. A narração é da responsabilidade de Simon Merrells que, no papel de Lourenço, o Magnífico, nos acompanha através das memórias de sua Florença, num incessante diálogo entre o passado e o presente. 

20 de outubro, 21h30 | 21 de outubro, 14h00

SE DEUS QUISER (Se Dio Vuole)

Realizador: Edoardo Falcone

Ano: 2015

País: Itália

Duração: 93'

Trailer: www.youtube.com/watch?v=ydUJmsl4o50

Tommaso é um respeitado e convencido cirurgião que entra em crise quando o seu filho, estudante de medicina, anuncia que quer ser padre. A pessoa na origem desta vocação é o carismático Don Pietro. Tommaso aproxima-se dele na esperança de descobrir os segredos mais íntimos deste padre pouco convencional.

Uma comédia que fala de religião e da nossa necessidade em voltar a ter uma relação directa e humana com a nossa fé. Uma história cheia de surpresas sobre os preconceitos que, às vezes, nos impedem de descobrir a verdade.

20, 21 e 22 de outubro, 23h30 

SUSPIRIA (versão restaurada em digital)

Realizador: Dario Argento

Ano: 1977

Duração: 98’

Trailer: www.youtube.com/watch?v=7z1IosVzSo0&t=1s

Suzy Banion é a nova aluna americana de uma conceituada escola de ballet no sul da Alemanha. Gradualmente, começa a suspeitar que algo tenebroso se esconde naquela escola, depois de ocorrerem fenómenos sinistros e assassinatos macabros.

A obra-prima do mestre do cinema de terror italiano volta ao grande ecrã numa cópia restaurada em digital e 4K, que acresce, incrivelmente, a força visual e a estética deste filme. De todo o cânone do giallo, Suspiria é, possivelmente, a expressão mais extravagante, opressiva e exagerada, que transcede as convenções deste género e que se converte num monstruoso híbrido cinematográfico. Um ataque directo ao espectador pela pura força da imagem, plena de cores intensas e ácidas, música demoníaca e assustadora violência barroca. Tudo neste filme é de primeira classe, desde a atuação de Jessica Harper à cenografia de Giuseppe Bassan, sem esquecer a magnífica fotografia de Luciano Tovoli e as arrepiantes músicas de Goblin.

ANTESTREIAS | 21 de outubro, 21h30 | 22 de outubro, 16h30

ESTREIA PORTUGUESA: 26 DE OUTUBRO 2017

ALGO DE NOVO (Qualcosa Di Nuovo) 

Realizador: Cristina Comencini

Ano: 2016

Duração: 93’

Trailer: www.youtube.com/watch?v=lVG76LCmY_M&t=6s

Lucia e Maria são duas amigas que se conhecem desde sempre mas que não podiam ser mais diferentes uma da outra. Lucia já não quer saber de homens; Maria não consegue viver sem eles. Uma noite caem (finalmente!) na cama com o homem perfeito: um homem lindo, sensível, cheio de paixão e maduro. “Aquele” por quem todas as mulheres procuram. Que importa, realmente, a sua idade? Depois de Latin Lover, Cristina Comencini explora, com inteligência e simpatia, o mundo feminino.

FAMALICÃO APRESENTA PROGRAMA DO OBSERVATÓRIO DE CINEMA

Apresentação da 2.ª edição do Close-Up: Observatório de Cinema, amanhã, terça-feira, 3 de outubro, pelas 11h00, no Museu Ferroviário de Lousado

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão apresenta o programa da segunda edição do Close-Up: Observatório de Cinema de Famalicão, em conferência de imprensa que decorre amanhã, terça-feira, dia 3 de outubro, pelas 11h00, no Museu Ferroviário de Lousado.  

O Close-Up decorre de 14 a 21 de outubro, na Casa das Artes, com 40 sessões de cinema contemporâneo e com trilhos pela história do Cinema, sob o mote da Viagem, incluindo filmes-concerto em estreia, filmes comentados (por realizadores, jornalistas, investigadores e programadores), sessões especiais e antestreias, filmes e workshops para escolas e famílias, uma produção própria (de Tânia Dinis) incluída no panorama do feminino da produção portuguesa e uma exposição de fotografia – O Perfume do Boi – de André Principe.

SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE CINEMA DOCUMENTAL “DOC’S KINGDOM” 2017 ENCERRA COM BALANÇO MUITO POSITIVO

Teve lugar no passado dia 7 de setembro, no Auditório da Casa das Artes de Arcos de Valdevez, o encerramento da edição 2017 do Seminário internacional de cinema documental “Doc’sKingdom”, que pela terceira vez consecutiva ocorreu em Arcos de Valdevez.

1

Durante cinco dias, mais de uma centena de participantes provenientes de 17 nacionalidades diferentes, incluindo Argentina, Austrália, Estados Unidos, Líbano e México, diversos realizadores internacionais e 6 jovens artistas portugueses bolseiros, debateram, refletiram e perspetivaram a realidade do filme documental mundial, num programa que incluiu 35 apresentações, compreendendo curtas e longas-metragens, performances e atividades em grupo, naquele que é considerado um dos mais importantes fóruns do seu género em toda a Europa, este ano sob o tema “Emergir no Conflito”.

2

O evento de encerramento contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal arcuense João Manuel Esteves, que teve oportunidade de referenciar a importância do certame  em termos nacionais e internacionais, como encontro único e fundamental sobre o documentário, referenciando também a validade das suas temáticas, nomeadamente do ambiente, para as novas gerações; o edil referiu de igual modo a ligação do Seminário a um dos maiores eventos de cinema português e fora de fronteiras, o “Doc Lisboa”, uma vez que é a APORDOC que realiza ambos os certames, sendo que será cada vez mais estreita a relação daí firmada; João Manuel Esteves referiu ainda a intenção do “Doc’sKigdom” ser, já durante este ano letivo, um motor de criatividade e parceria com a comunidade escolar local e regional, através da realização de encontros e projetos de conhecimento e produção de conteúdos documentais sobre as temáticas do evento, assumindo assim a própria identidade do concelho, que tem na Natureza e na História, alguns dos seus pontos mais fortes de contacto.

A sessão contou também com a apresentação do filme/documentário “Arcos de Valdevez Onde Portugal se Fez”, realizado por Martins Dale, um projeto apoiado pelo Município arcuense, e que durante 20 minutos faz uma visita fulgurante e bela pela identidade e pelo território natural e patrimonial de Arcos de Valdevez.

3

BRAGA APRESENTA ENCONTROS DA IMAGEM

Amanhã, Quinta-feira, dia 7 de Setembro, pelas 15h00, na Galeria da Estação, Braga

O Município de Braga realiza a apresentação da edição de 2017 dos Encontros da Imagem que terá lugar amanhã, Quinta-feira, dia 7 de Setembro, pelas 15h00, na Galeria da Estação da CP, em Braga.

A iniciativa contará com a presença de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, e da Vereadora da Cultura, Lídia Dias.

O festival Encontros da Imagem, que decorre de 15 de Setembro a 29 de Outubro, celebra este ano, trinta anos da sua fundação. Com a sua primeira edição realizada em 1987 e apesar do ponto de partida ter sido uma antiga associação ligada às práticas da fotografia e do cinema amador, o projecto dos Encontros da Imagem foi, ao longo dos anos ganhando forma, redefinindo-se progressivamente, para se adaptar aos desenvolvimentos estéticos e formais da fotografia criativa e contemporânea, não esquecendo, os autores mais clássicos. Esta edição comemorativa dos 30 anos irá decorrer nas cidades de Braga, Barcelos, Guimarães, Vila Nova de Famalicão e Porto.

ARCOS DE VALDEVEZ RECEBE SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE CINEMA DOCUMENTAL

Sessão de abertura realiza-se Domingo, dia 3 de Setembro, às 21:00

Doc's Kingdom 2017, de 3 a 8 de Setembro em Arcos de Valdevez

O Doc's Kingdom 2017 - Seminário Internacional de Cinema Documental, organizado pela Apordoc, com o apoio do ICA - Instituto do Cinema e Audiovisual e co-produzido pelo Município de Arcos de Valdevez, tem início neste Domingo, às 21:00, na Casa das Artes de Arcos de Valdevez, prolongando-se até dia 8 de Setembro.

unnamed

A partir de Segunda, dia 4 de Setembro, cada dia é composto por sessões de cinema às 10:00 e às 14:30, na Casa das Artes, seguidas de um debate colectivo às 17:30. Estão também programadas algumas sessões nocturnas, às 21:30. Para incentivar a experiência colectiva e integral do seminário, o programa do Doc’s Kingdom permanece secreto até ao início de cada sessão.

O programa relaciona diferentes práticas artísticas e cinematográficas que abordam o conflito enquanto tema intergeracional, incluindo a projecção de clássicos como “Bless Their Little Hearts”, de Billy Woodberry, e “Born in Flames”, de Lizzy Borden, ambos de 1983, ou “O Regresso de Amílcar Cabral” (1976), de Sana Na N´Hada, tal como os últimos filmes dos jovens cineastas Louis Henderson, James N. Kienitz Wilkins e do colectivo Inhabitants (Mariana Silva e Pedro Neves Marques), todos inéditos e, alguns, mostrados ainda nas suas versões de trabalho.

Este ano programado por Filipa César, Nuno Lisboa e Olivier Marboeuf, tem o tema “Surfacing Trouble/Emergir no Conflito” e conta com a presença dos seguintes realizadores e artistas convidados: Billy Woodberry, Clara López Menéndez, Jamika Ajalon, Graeme Thomson e Silvia Maglioni, Inhabitants (Pedro Neves Marques e Mariana Silva, com Margarida Mendes), James N. Kienitz Wilkins, Louis Henderson, The Otolith Group (Anjalika Sagar e Kodwo Eshun), Sana na N’Hada, Regina Guimarães e Saguenail.

Com um programa intensivo de projeções e debates que é o mesmo para todos os participantes, sem sessões paralelas, o Doc's Kingdom é uma experiência integral e cumulativa que abarca as projecções diárias, os debates colectivos e o encontro informal numa atmosfera intimista e acolhedora. O grupo, até 100 participantes, vê filmes e conversa informalmente ao longo de cinco dias, sem distinções hierárquicas entre realizadores, espectadores e organizadores.

Com o objectivo de promover a internacionalização de jovens cineastas portugueses em início de carreira, o Doc's Kingdom - com o apoio do Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas da Fundação Calouste Gulbenkian - oferece seis bolsas para participação integral neste Seminário Internacional de Cinema Documental. Os bolseiros do Doc’s Kingdom 2017 são Filipe Afonso, Francisca Manuel, Igor Dimitri, Inês de Lima Torres, Martina Tzvetan e Ricardo Neves.

As inscrições têm um valor de 25€ (com 20% de desconto para sócios da Apordoc), com acesso a todas as sessões e debates, e podem ser efectuadas em www.docskingdom.org.

PONTE DE LIMA EVOCA GRACE KELLY

Cinema História regressa em setembro a Ponte de Lima com biografia de Grace Kelly

Grace Kelly – a estrela de Hollywood que se fez princesa – é a figura evocada no mês de arranque da terceira edição do Cinema História – rubrica de pendor lúdico-didático, dinamizada pela Biblioteca Municipal de Ponte de Lima (BMPL) que, todos os meses, recupera factos e personalidades de interesse formativo e informativo.

Cinema História regressa em setembro com biografia de Grace Kelly

Através do olhar de Olivier Dahan, realizador de “Grace do Mónaco” – filme disponível na BMPL a partir de 1 de setembro –, o utilizador será convidado a revisitar um período concreto da vida de Grace Kelly que, já casada com Rainier III, se depara com a possibilidade de retornar à Sétima Arte pelas mãos de Alfred Hitchcock, convite que desencadeia algumas pressões políticas e o descontentamento da população monegasca. Controverso e fantasioso, na perspetiva da Família Real do Mónaco, a película protagonizada por Nicole Kidman, será complementada, como habitualmente, por um livreto biográfico que repõe o essencial da biografia de um ícone da moda que protagonizou um dos mais emblemáticos contos de fadas a que o mundo assistiu.

Visite a Biblioteca Municipal de Ponte de Lima e (re)veja a história de Grace Kelly disponível na Sala de Audiovisuais.

FAMALICÃO É O PARAÍSO DO CINEMA

“O espaço que nos une” encerra sessões de cinema ao ar livre na Devesa

É com um filme de ficção científica que os famalicenses se despedem, esta quarta-feira, dia 23 de agosto, das sessões de cinema ao ar livre no Parque da Devesa.

Cinema Paraíso.jpg

“O espaço que nos une”, realizado por Peter Chelsom, foi o filme escolhido para a última sessão da edição deste ano do Cinema Paraíso, iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, o Cineclube de Joane e a Casa das Artes e que, recorde-se, arrancou no passado mês de julho.

A história do filme começa com o envio de um grupo restrito de cientistas para uma missão no planeta Marte. “Durante a viagem, a astronauta Sarah Elliot descobre que está grávida, morrendo logo após dar à luz o primeiro humano nascido no planeta vermelho, sem ser revelado o nome do pai. Gardner cresce num ambiente totalmente condicionado, sob condições criadas artificialmente. À medida que o tempo passa, a sua curiosidade sobre o planeta Terra aumenta. Um dia, enquanto navega na internet, conhece Tulsa, uma rapariga da sua idade a viver no Colorado (EUA). Os dois passam a ser amigos e confidentes, partilhando longas conversas online. Quando finalmente surge a oportunidade de visitar a Terra, Gardner não cabe em si de entusiasmo por tudo o que espera conhecer e vivenciar. Mas assim que chegam ao destino, todos percebem que, por ter nascido em Marte, o seu corpo não está adaptado à atmosfera terrestre e que a sua estadia fora de um ambiente controlado pode colocá-lo em sério perigo de vida. Porém, decidido a encontrar-se com Tulsa, o rapaz encontra uma maneira de escapar”.

A sessão começa às 22h00 e tem entrada livre.

JACINTO LUCAS PIRES ESTREIA "TRIPLO A" EM ARCOS DE VALDEVEZ

Jacinto Lucas Pires estreia “TRIPLO A” em Arcos de Valdevez

Primeira longa-metragem do escritor e realizador Jacinto Lucas Pires estreia dia 3 de Agosto, quinta-feira, pelas 21h30, no Auditório da Casa das Artes, em Arcos de Valdevez, cenário do filme.

triplo_A_jacinto Lucas Pires.jpg

“TRIPLO A” é um documentário de ficção com um documentário de não-ficção dentro. Conta a história incomum do Artista António André através do formato “documentário de artista”, com Arcos de Valdevez como cenário.

No primeiro conta-se a história de um Artista António André (Triplo A) no formato de “documentário de artista”. No segundo dá-se a ver Arcos de Valdevez para investigar a relação entre os portugueses e essa coisa da “cultura”.

A obra deste Artista consiste numa “performance contínua” com o objetivo de ser um tipo normal. Desde logo, não quer ser filmado, nem responder a questões sobre arte. Assim, o documentário terá de ir desenvolvendo estratégias para revelar o que está por trás desta obra. Uma dessas estratégias será entrevistar pessoas da “vida real” — um crítico, um galerista, etc — sobre este gesto de ficção.

Atravessando isto, Arcos de Valdevez aparece-nos como um lugar concreto em forma de pergunta: isto da arte serve para quê?

O filme é protagonizado por Ivo Alexandre e Anabela Faustino e conta com a participação especial de Albuquerque Mendes, Anabela Almeida, Emília Silvestre, João Reis, José Mário Brandão, José Pedro Ferraz, Marcos Barbosa, Nuno Carinhas, Paulo Pires do Vale, Richard Zenith e Tonan Quito.

BRAGA DÁ CINEMA NO VERÃO

Programação de Verão no Parque da Ponte destinada aos amantes de Cinema. Actividades decorrem de 7 a 26 de Agosto

Entre 7 e 26 de Agosto são muitos os motivos para os amantes de cinema se deslocarem ao Parque da Ponte. A Câmara Municipal de Braga, em colaboração com o Cineclube Aurélio da Paz dos Reis e a Confederação – colectivo de investigação teatral, programou propostas de cinema, mostras documentais e oficinas direccionadas para o universo da sétima arte e da construção da imagem em movimento.

CMB28072017SERGIOFREITAS0000008527.jpg

A edição 2017 do “A gosto de Verão” – cinema ao ar livre, tal como nos anos anteriores, terá lugar no Anfiteatro do Parque da Ponte de 15 a 19 Agosto, sempre às 21h30.

Esta edição será percorrido quase um século de cinema, revisitando “A Felicidade”, de Medvedkin, um filme de 1934. Este filme, que abre a presente edição no dia 15 de Agosto, é musicado ao vivo por Ana Deus & Diana Combo, uma dupla que nos faz olhar para esta obra de um jeito novo, criando pontes sonoras com outras obras cinematográficas. E a edição será fechada dia 19 de agosto com o Phanton Trio, que ao som do contrabaixo, saxofone e bateria, nos apresenta “O Navegante”, realizado por Buster Keaton, em 1924.

Este ano o realizador português homenageado é Fernando Lopes (1935-2012), com o “Crónica dos bons malandros” (16 Agosto), um filme de bandidagem à portuguesa, cheio de humor e truques de faca e transistores a pilhas.

Do outro lado do Atlântico chega “A que hora ela volta?” (17 Agosto), de Anna Muylaert, uma obra de 2015 que disseca com humor e precisão arrepiante as diferenças de classe e a ideia de privilégio como algo não estanque.

Terá ainda lugar uma sessão de cinema de animação com o novíssimo “A minha vida de courgette” (18 Agosto), antecedido pela curta-metragem “Pronto, era assim”, que traz a Braga as realizadoras Joana Nogueira e Patrícia Rodrigues para falarem do seu filme.

Caso as condições atmosféricas não permitam a exibição dos filmes ao ar livre, o cinema passará para a Estufa Municipal.

CMB28072017SERGIOFREITAS0000008529.jpg

Actividades incluem mostras documentais, oficinas e a reposição dos Animatographo volume 6 e volume 7

No dia 7 de Agosto arrancam as ´Officinas de Verão´, que acontecem todos os dias das 14h30 às 18h00. Nesta Officinas poderão construir Caleidoscópios, Zootrópios, e outros brinquedos ópticos fundamentais para a educação do olhar e responsáveis para que a cultura da ilusão do movimento criada por dispositivos científico-tecnológicos se tivesse afirmado, aquando do aparecimento do cinema à 120 anos atrás.

No dia 14 é inaugurada a Mostra Documental ”O sotão era assim”. Nela encontram os cenários e as marionetas que serviram como pano de fundo à curta-metragem intitulada “Pronto, era assim”, que será projectada no ciclo ´A gosto de Verão´. Aqui pretende-se mostrar o que não é visível no filme, os métodos de construção e de montagem das marionetas, os detalhes do cenário e suas dimensões. Através desta Mostra Documental é possível descobrir os métodos de animação utilizados na técnica stop-motion.

Ao longo de duas semanas irão ainda ser repostos, todos os dias às 10h30, os Animatographo volume 6 e volume 7. Dia 16 o Animatographo volume 6 – Policias e Ladrões começa com a projecção do clássico “Aniki-Bóbó”, de Manoel de Oliveira. Segue-se dia 17 ´The Kid´, de Charles Chaplin, e dia 18 ´A Suspeita´, de José Miguel Ribeiro. 

Relativamente ao Animatographo volume 7, que assinala os 120 anos da escritora Enid Blyton, inicia-se dia 21 com ´Uma Aventura´, de Tony Kysh, e continua dia 22 com ´Os Pequenos Vagabundos´ de Pierre Gaspard-Huit, dia 23 com o ´Verão Azul´, de Antonio Mercero, dia 24 com ´Pipi das Meias Altas´, de Olle Hellbon e fecha dia 25 com ´O Pequeno Bando´, de Michel Deville.

Programação Completa:

AGOSTO DE VERÃO – CINEMA AO AR LIVRE

15 a 19 Agosto, terça a sábado || 21h30

Local: Anfiteatro do Parque da Ponte*

*em caso de chuva a sessão acontece na Estufa Municipal

 

OFFICINAS DE VERÃO

7 a 26 Agosto, segunda a sábado || 14h30

Local: Estufa Municipal

 

MOSTRA DOCUMENTAL: ”O SOTÃO ERA ASSIM”

14 a 26 Agosto, segunda a sábado|| 14h30 – 18h00

Local: Estufa Municipal

 

ANIMATOGRAPHO VOLUME 6: POLÍCIAS E LADRÕES

16 a 18 Agosto, quarta a sexta|| 10h30

Local: Estufa Municipal

 

ANIMATOGRAPHO VOLUME 7: ENID BLYTON

21 a 25 Agosto, segunda a sexta|| 10h30

Local: Estufa Municipal

CMB28072017SERGIOFREITAS0000008530.jpg

DIRETOR REGIONAL DE CULTURA NORTE INAUGURA FESTIVAL INTERNACIONAL DE DOCUMENTÁRIO DE MELGAÇO

1 de agosto, pelas 21h00, na Casa da Cultura

O Diretor Regional de Cultura Norte, António Ponte, inaugura na próxima terça-feira, 1 de agosto, o Festival Internacional de Documentário de Melgaço - Filmes do Homem. O momento acontece com a abertura da exposição de fotografia ‘Festa’, de João Gigante, e ‘Pão Nosso de Cada Dia’, de Venice Atienza, na Casa da Cultura, pelas 21h00, seguindo-se a estreia dos documentários realizados na Residência Cinematográfica PLANO FRONTAL 2016. O festival acontece entre 1 e 6 de agosto e está inserido no ‘Melgaço em Festa’ que decorre de 31 de julho a 13 de agosto, este ano com um programa mais ambicioso e mais eclético.

Filmes do Homem (2).jpg

Esta é 4ª edição de Filmes do Homem e volta a marcar a exibição e promoção do cinema documental, pautado pela qualidade cinematográfica dos trabalhos selecionados para o prémio Jean Loup Passek e centrando-se nas temáticas habituais do festival - migração, fronteira e memória. Este ano concorreram ao prémio Jean Loup Passek um número recorde de filmes, excedendo as 400 candidaturas, entre as quais foram selecionadas 15 longas-metragens e nove curtas e médias metragens, candidatas ao prémio internacional na sua categoria. Sete destes filmes são também candidatos na categoria de Melhor Filme Português. 13 dos realizadores candidatos ao prémio Jean Loup Passek estarão presentes no Festival para apresentarem os seus filmes, vindos de países tão diversos como Espanha, França, Alemanha, Itália, Finlândia e, claro, Portugal.

FILMES DO HOMEM (6).jpg

júri desta edição é constituído pelo cineclubista André de Oliveira e Sousa, pelas realizadoras Graça Castanheira e Iris Zaki, esta última vencedora do prémio Jean Loup Passek para melhor curta-metragem na edição do ano passado, pelo produtor e realizadorRodrigo Areias e pelo jornalista e programador brasileiro Sérgio Rizzo. Os prémios a atribuir pretendem distinguir a melhor longa-metragem (3.000€), a melhor curta ou média-metragem (1.500€) e o melhor documentário português (1.000€).

De destacar nesta edição, durante o dia 4 de agosto, o KINO MEETING - Encontro Internacional de Serviços Educativos de Cinema, com a presença de várias instituições internacionais, como as Cinematecas Alemã e Portuguesa, o Museu Nacional de Cinema Italiano, a Filmoteca da Catalunha, os Cineclubes de Viseu e Faro, a Casa Museu de Vilar e o Festival de Cinema de Animação Cinanima.

Nos dias 4 e 5 de agosto, FILMES DO HOMEM vai acolher os III Encontros Arraianos de Cinema, iniciativa que pretende fomentar a criação de redes de colaboração entre Cineclubes e Festivais de Cinema da raia Portugal/Espanha, promover e divulgar o cinema raiano e estimular o diálogo cultural e institucional entre fronteiras. Realiza-se ainda a residência cinematográfica e fotográfica Plano Frontal, de 28 de julho a 6 de agosto, e o curso de verão Fora de Campo, de 01 a 06 de agosto.

De 5 e 6 de agosto é altura de um ‘Salto a Melgaço’, com uma programação mais intensa e a dinamização de diversas visitas a locais do concelho, visitando exposições, assistindo a debates e conferências e a projeções de filmes. Os vencedores do prémio Jean Loup Passek serão conhecidos no último dia do festival, 6 de agosto, como tem sido habitual,  com a projeção ao ar-livre de um filme na Torre de Menagem de Melgaço.

FILMES DO HOMEM - Festival Internacional de Documentário de Melgaço é organizado pela Câmara Municipal de Melgaço em parceria com a AO NORTE – Associação de Produção e Animação Audiovisual, e pretende promover e divulgar o cinema etnográfico e social, refletir sobre identidade, memória e fronteira e contribuir para um arquivo audiovisual sobre a região.

Filmes do Homem (9).jpg

 

ARCOS DE VALDEVEZ RECEBE SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE CINEMA

Arcos de Valdevez volta a receber Doc's Kingdom de 3 a 8 de Setembro: inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para o Doc's Kingdom 2017, o Seminário Internacional de Cinema Documental organizado pela Apordoc (responsável pelo festival Doclisboa) com o apoio do ICA - Instituto do Cinema e Audiovisual e co-produzido pelo Município de Arcos de Valdevez, onde o seminário anual terá novamente lugar, de 3 a 8 de Setembro.

Insistindo na organização colectiva desde a sua primeira edição, em 2000, o Doc’s Kingdom 2017 é programado por Filipa César (artista e realizadora portuguesa radicada em Berlim), Nuno Lisboa (director do seminário) e Olivier Marboeuf (curador e produtor francês). Com o tema “Surfacing Trouble/Emergir no Conflito”, o seminário confirma já a presença dos colectivos formados por Margarida Mendes, Pedro Neves Marques e Mariana Silva (Inhabitants), Anjalika Sagar e Kodwo Eshun (The Otolith Group), Saguenail e Regina Guimarães, Graeme Thomson e Silvia Maglioni, entre outros convidados a anunciar.

Com um programa intensivo de projecções e debates que é o mesmo para todos os participantes, sem sessões paralelas, permitindo o acesso de todos a toda a programação, o Doc's Kingdom é a experiência integral e cumulativa que abarca as projecções diárias, os debates colectivos e o encontro informal numa atmosfera acolhedora. Para reforçar e incentivar a participação integral no seminário, o programa de sessões do Doc’s Kingdom permanece secreto até ao momento em que os filmes são projectados, revelando apenas o grupo de cineastas convidados ao longo do próximo mês.

Cada dia é integralmente composto por sessões de cinema com início às 10 da manhã no auditório da Casa das Artes, exibindo filmes de vários realizadores, seguidas de debates colectivos, encontros, passeios e refeições com a presença dos cineastas convidados ao longo de toda a semana. O grupo, de até 100 participantes, vê filmes e conversa informalmente ao longo de cinco dias, sem distinções hierárquicas entre realizadores, espectadores e organizadores.

“O Doc’s Kingdom é um evento de características únicas em Portugal, com umprograma que se transforma ao longo da semana de acordo com a dinâmica do grupo que entra na sala de cinema sem mapa, aliando a confiança e o risco para cooperar numa experiência que não pode antecipar. Quem não vai, não sabe o que perde”, segundo o director do seminário, Nuno Lisboa.

O Doc’s Kingdom 2017 acontece no ano em que Nuno Lisboa foi o primeiro português a programar o seminário Robert Flaherty nos EUA, o mais antigo evento cinematográfico do mundo dedicado ao documentário e ao cinema independente, tendo celebrado este ano, entre 17 e 23 de Junho, em Hamilton, Nova Iorque, a sua 63a edição, desde 1955.

A partir de 25€, com acesso a todas as sessões e debates, as inscrições para o Doc’s Kingdom 2017 estão abertas ao público, por ordem de chegada e com lotação limitada, no sítio internet do seminário em www.docskingdom.org. Há ainda outras opções de inscrição com alimentação e alojamento incluídos, todas com 20% de desconto para os sócios da Apordoc.

O seminário acolhe ainda um grupo de bolseiros através do programa Dear Doc, promovendo a internacionalização de jovens cineastas portugueses em início de carreira, com o apoio do Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas.

Contando com mais de 1000 participantes desde a sua primeira edição, o Doc's Kingdom já acolheu a presença de Frederick Wiseman, James Benning, Susana de Sousa Dias, Abderrahmane Sissako, Kidlat Tahimik, Pedro Costa, Peter Nestler, Pedro Pinho, Catarina Mourão, Salomé Lamas, Miguel Gomes, Adirley Queirós, Leonor Teles, Catarina Alves Costa, Hartmut Bitomsky, entre muitos outros.

CINEMA REGRESSA A PONTE DE LIMA

Cinema História faz pausa letiva para regressar em setembro

O Cinema História – rubrica mensal de pendor lúdico-didático dinamizada pela Biblioteca Municipal de Ponte de Lima – faz uma pausa nos meses de julho e agosto para regressar em setembro com novas biografias e filmes baseados em factos verídicos.

imgem cinema história.jpg

Recordamos que no último ano letivo o Cinema História evocou as figuras de Arthur Wellesley - 1.º Duque de Wellington -, Amália Rodrigues, José Saramago, Florbela Espanca, Martin Luther King, Abraham Lincoln, Mahatma Gandhi, Aristides de Sousa Mendes, Adolf Hitler e Gerry Conlon.

FAMALICENSES VÊEM CINEMA AO AR LIVRE

Sessões gratuitas animam meses de julho e agosto. Verão rima com cinema ao ar livre em Famalicão

É Verão! Os dias aquecem e as noites mais agradáveis convidam ao passeio e à descontração ao ar livre. É a pensar nisso mesmo que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em colaboração com o Cineclube de Joane propõem durante os meses de julho e agosto sessões de cinema gratuito ao ar livre no Parque da Devesa e também nas freguesias de Pedome e Vilarinho das Cambas.

AFS_3214 (1).jpg

Por isso, por estes dias não se esqueça das pipocas, vista um casaquinho para o caso da noite ficar mais fresca e fique a ver as estrelas do ecrã, alternando com as estrelas do céu. As sessões de cinema multiplicam-se e há géneros para todos os gostos.

A iniciativa intitula-se Cinema Paraíso e arranca já no próximo dia 12, na Devesa, com o filme “A Ovelha Choné” de Mark Burton e Richard Starzak.

O Parque da Devesa é o palco de excelência para a sétima arte, mas as sessões chegam este ano às freguesias de Pedome, no dia 16 de julho, com o filme “Milagre no rio Hudson”, de Clint Eastwood, e a Vilarinho das Cambas, no dia 23 de julho, com o filme “Aliados” de Robert Zemeckis.

No Parque da Devesa, as sessões continuam no dia 19, com o filme “O Primeiro Encontro”, de Denis Villeneuve. Segue-se “Ozzy”, a 2 de agosto, de Alberto Rodriguez e “A grande muralha”, a 9 de agosto, de Zhang Yimou. No dia 16 de agosto é a vez de “Elementos Secretos” de Theodore Melfi e a 23 de agosto “O Espaço que nos une” de Peter Chelsom. 

Refira-se que o projeto itinerante de Cinema ao Ar Livre decorre já desde 1999. Entretanto, a partir de 2013, com o Parque da Devesa, o Cinema Paraíso ganhou condições de excelência para a sua realização, acolhendo várias centenas de espetadores.

Todos os anos, diferentes freguesias do concelho acolhem sessões, descentralizando a iniciativa.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “esta é mais uma excelente iniciativa cultural e um dos melhores programas de verão que permite usufruir dos espaços públicos do concelho, assistir a um bom filme ao ar livre e relaxar”.

AFS_3216.jpg

FAMALICÃO RECEBE CICLO DE CINEMA

Ciclo de cinema “Ambientar-se” exibe documentário francês “Amanhã”

É já nesta sexta-feira, 16 de junho, que a Casa do Território, no Parque da Devesa, recebe a próxima sessão do ciclo de cinema “Ambientar-se”. As crises ecológicas, económicas e sociais que atravessam o nosso mundo vão estar no centro da discussão, com a exibição do filme “Amanhã”.

O documentário, lançado em 2015 pelos franceses Cyril Dion e Mélanie Laurent e cuja escolha esteve a cargo da associação Famalicão em Transição, tenta mostrar pessoas com soluções para os maiores problemas de sustentabilidade que poderão levar a um futuro catastrófico, sem se focar muito nas piores consequências de continuar tudo na mesma. “Após a publicação de um estudo que anuncia a possibilidade do desaparecimento da humanidade até 2100, os franceses Cyril Dion e Mélanie Laurent partiram com uma equipa de quatro pessoas, para investigar em dez países aquilo que poderá provocar esta catástrofe e, sobretudo, como evitá-la. Durante a viagem, encontraram pioneiros que reinventaram a agricultura, a energia, a economia, a democracia e a educação. Ao juntarem todas estas iniciativas positivas, começam a ver emergir aquele que poderá ser o mundo de amanhã”, pode ler-se na sinopse.

Organizada todos os meses pela autarquia famalicense em parceria com instituições locais ligadas à proteção do ambiente, recorde-se que as sessões de cinema “Ambientar-se” pretendem promover o debate sobre temas ambientais. A iniciativa está marcada para as 21h00 e é de entrada gratuita.

PONTE DE LIMA EVOCA GERRY CONLON

Ponte de Lima _ Cinema História recupera vida de Gerry Conlon, um dos  “Quatro de Guildford”

Em junho, o Cinema História evoca a biografia de Gerry Conlon, irlandês injustamente condenado a prisão perpétua em 1975 pelo alegado envolvimento nos atentados bombistas de Guildford, em Londres.

Cartaz A3 - vida (1)

Um erro da justiça britânica que custou ao então jovem de 21 anos – e a outras três pessoas - o encarceramento por mais de uma década, período de provação e desespero em que assistiu à morte do pai, também detido por pretensas ligações ao crime. A sentença, anulada em 1989, devolveria a liberdade a Gerry Conlon, mas não a sua inocência, que apenas se declararia publicamente em 2005.

Convertida em livro, a trágica história do irlandês arbitrariamente julgado e condenado serviria de inspiração a Jim Sheridan que, em 1993, realizou “Em nome do pai” com Daniel Day-Lewis no principal papel.

O filme, centrado no período de cárcere e na batalha jurídica pela reposição da verdade, estará disponível para empréstimo na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima (BMPL) a partir de 1 de junho, juntamente com um folheto que retrata os principais momentos da vida da personalidade em destaque.

O Cinema História – rubrica de pendor lúdico-didático dinamizada pela BMPL – já evocou este ano as figuras de Martin Luther King, Abraham Lincoln, Mahatma Gandhi, Aristides de Sousa Mendes e Adolf Hitler.