Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICÃO É O PARAÍSO DO CINEMA

“O espaço que nos une” encerra sessões de cinema ao ar livre na Devesa

É com um filme de ficção científica que os famalicenses se despedem, esta quarta-feira, dia 23 de agosto, das sessões de cinema ao ar livre no Parque da Devesa.

Cinema Paraíso.jpg

“O espaço que nos une”, realizado por Peter Chelsom, foi o filme escolhido para a última sessão da edição deste ano do Cinema Paraíso, iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, o Cineclube de Joane e a Casa das Artes e que, recorde-se, arrancou no passado mês de julho.

A história do filme começa com o envio de um grupo restrito de cientistas para uma missão no planeta Marte. “Durante a viagem, a astronauta Sarah Elliot descobre que está grávida, morrendo logo após dar à luz o primeiro humano nascido no planeta vermelho, sem ser revelado o nome do pai. Gardner cresce num ambiente totalmente condicionado, sob condições criadas artificialmente. À medida que o tempo passa, a sua curiosidade sobre o planeta Terra aumenta. Um dia, enquanto navega na internet, conhece Tulsa, uma rapariga da sua idade a viver no Colorado (EUA). Os dois passam a ser amigos e confidentes, partilhando longas conversas online. Quando finalmente surge a oportunidade de visitar a Terra, Gardner não cabe em si de entusiasmo por tudo o que espera conhecer e vivenciar. Mas assim que chegam ao destino, todos percebem que, por ter nascido em Marte, o seu corpo não está adaptado à atmosfera terrestre e que a sua estadia fora de um ambiente controlado pode colocá-lo em sério perigo de vida. Porém, decidido a encontrar-se com Tulsa, o rapaz encontra uma maneira de escapar”.

A sessão começa às 22h00 e tem entrada livre.

JACINTO LUCAS PIRES ESTREIA "TRIPLO A" EM ARCOS DE VALDEVEZ

Jacinto Lucas Pires estreia “TRIPLO A” em Arcos de Valdevez

Primeira longa-metragem do escritor e realizador Jacinto Lucas Pires estreia dia 3 de Agosto, quinta-feira, pelas 21h30, no Auditório da Casa das Artes, em Arcos de Valdevez, cenário do filme.

triplo_A_jacinto Lucas Pires.jpg

“TRIPLO A” é um documentário de ficção com um documentário de não-ficção dentro. Conta a história incomum do Artista António André através do formato “documentário de artista”, com Arcos de Valdevez como cenário.

No primeiro conta-se a história de um Artista António André (Triplo A) no formato de “documentário de artista”. No segundo dá-se a ver Arcos de Valdevez para investigar a relação entre os portugueses e essa coisa da “cultura”.

A obra deste Artista consiste numa “performance contínua” com o objetivo de ser um tipo normal. Desde logo, não quer ser filmado, nem responder a questões sobre arte. Assim, o documentário terá de ir desenvolvendo estratégias para revelar o que está por trás desta obra. Uma dessas estratégias será entrevistar pessoas da “vida real” — um crítico, um galerista, etc — sobre este gesto de ficção.

Atravessando isto, Arcos de Valdevez aparece-nos como um lugar concreto em forma de pergunta: isto da arte serve para quê?

O filme é protagonizado por Ivo Alexandre e Anabela Faustino e conta com a participação especial de Albuquerque Mendes, Anabela Almeida, Emília Silvestre, João Reis, José Mário Brandão, José Pedro Ferraz, Marcos Barbosa, Nuno Carinhas, Paulo Pires do Vale, Richard Zenith e Tonan Quito.

BRAGA DÁ CINEMA NO VERÃO

Programação de Verão no Parque da Ponte destinada aos amantes de Cinema. Actividades decorrem de 7 a 26 de Agosto

Entre 7 e 26 de Agosto são muitos os motivos para os amantes de cinema se deslocarem ao Parque da Ponte. A Câmara Municipal de Braga, em colaboração com o Cineclube Aurélio da Paz dos Reis e a Confederação – colectivo de investigação teatral, programou propostas de cinema, mostras documentais e oficinas direccionadas para o universo da sétima arte e da construção da imagem em movimento.

CMB28072017SERGIOFREITAS0000008527.jpg

A edição 2017 do “A gosto de Verão” – cinema ao ar livre, tal como nos anos anteriores, terá lugar no Anfiteatro do Parque da Ponte de 15 a 19 Agosto, sempre às 21h30.

Esta edição será percorrido quase um século de cinema, revisitando “A Felicidade”, de Medvedkin, um filme de 1934. Este filme, que abre a presente edição no dia 15 de Agosto, é musicado ao vivo por Ana Deus & Diana Combo, uma dupla que nos faz olhar para esta obra de um jeito novo, criando pontes sonoras com outras obras cinematográficas. E a edição será fechada dia 19 de agosto com o Phanton Trio, que ao som do contrabaixo, saxofone e bateria, nos apresenta “O Navegante”, realizado por Buster Keaton, em 1924.

Este ano o realizador português homenageado é Fernando Lopes (1935-2012), com o “Crónica dos bons malandros” (16 Agosto), um filme de bandidagem à portuguesa, cheio de humor e truques de faca e transistores a pilhas.

Do outro lado do Atlântico chega “A que hora ela volta?” (17 Agosto), de Anna Muylaert, uma obra de 2015 que disseca com humor e precisão arrepiante as diferenças de classe e a ideia de privilégio como algo não estanque.

Terá ainda lugar uma sessão de cinema de animação com o novíssimo “A minha vida de courgette” (18 Agosto), antecedido pela curta-metragem “Pronto, era assim”, que traz a Braga as realizadoras Joana Nogueira e Patrícia Rodrigues para falarem do seu filme.

Caso as condições atmosféricas não permitam a exibição dos filmes ao ar livre, o cinema passará para a Estufa Municipal.

CMB28072017SERGIOFREITAS0000008529.jpg

Actividades incluem mostras documentais, oficinas e a reposição dos Animatographo volume 6 e volume 7

No dia 7 de Agosto arrancam as ´Officinas de Verão´, que acontecem todos os dias das 14h30 às 18h00. Nesta Officinas poderão construir Caleidoscópios, Zootrópios, e outros brinquedos ópticos fundamentais para a educação do olhar e responsáveis para que a cultura da ilusão do movimento criada por dispositivos científico-tecnológicos se tivesse afirmado, aquando do aparecimento do cinema à 120 anos atrás.

No dia 14 é inaugurada a Mostra Documental ”O sotão era assim”. Nela encontram os cenários e as marionetas que serviram como pano de fundo à curta-metragem intitulada “Pronto, era assim”, que será projectada no ciclo ´A gosto de Verão´. Aqui pretende-se mostrar o que não é visível no filme, os métodos de construção e de montagem das marionetas, os detalhes do cenário e suas dimensões. Através desta Mostra Documental é possível descobrir os métodos de animação utilizados na técnica stop-motion.

Ao longo de duas semanas irão ainda ser repostos, todos os dias às 10h30, os Animatographo volume 6 e volume 7. Dia 16 o Animatographo volume 6 – Policias e Ladrões começa com a projecção do clássico “Aniki-Bóbó”, de Manoel de Oliveira. Segue-se dia 17 ´The Kid´, de Charles Chaplin, e dia 18 ´A Suspeita´, de José Miguel Ribeiro. 

Relativamente ao Animatographo volume 7, que assinala os 120 anos da escritora Enid Blyton, inicia-se dia 21 com ´Uma Aventura´, de Tony Kysh, e continua dia 22 com ´Os Pequenos Vagabundos´ de Pierre Gaspard-Huit, dia 23 com o ´Verão Azul´, de Antonio Mercero, dia 24 com ´Pipi das Meias Altas´, de Olle Hellbon e fecha dia 25 com ´O Pequeno Bando´, de Michel Deville.

Programação Completa:

AGOSTO DE VERÃO – CINEMA AO AR LIVRE

15 a 19 Agosto, terça a sábado || 21h30

Local: Anfiteatro do Parque da Ponte*

*em caso de chuva a sessão acontece na Estufa Municipal

 

OFFICINAS DE VERÃO

7 a 26 Agosto, segunda a sábado || 14h30

Local: Estufa Municipal

 

MOSTRA DOCUMENTAL: ”O SOTÃO ERA ASSIM”

14 a 26 Agosto, segunda a sábado|| 14h30 – 18h00

Local: Estufa Municipal

 

ANIMATOGRAPHO VOLUME 6: POLÍCIAS E LADRÕES

16 a 18 Agosto, quarta a sexta|| 10h30

Local: Estufa Municipal

 

ANIMATOGRAPHO VOLUME 7: ENID BLYTON

21 a 25 Agosto, segunda a sexta|| 10h30

Local: Estufa Municipal

CMB28072017SERGIOFREITAS0000008530.jpg

DIRETOR REGIONAL DE CULTURA NORTE INAUGURA FESTIVAL INTERNACIONAL DE DOCUMENTÁRIO DE MELGAÇO

1 de agosto, pelas 21h00, na Casa da Cultura

O Diretor Regional de Cultura Norte, António Ponte, inaugura na próxima terça-feira, 1 de agosto, o Festival Internacional de Documentário de Melgaço - Filmes do Homem. O momento acontece com a abertura da exposição de fotografia ‘Festa’, de João Gigante, e ‘Pão Nosso de Cada Dia’, de Venice Atienza, na Casa da Cultura, pelas 21h00, seguindo-se a estreia dos documentários realizados na Residência Cinematográfica PLANO FRONTAL 2016. O festival acontece entre 1 e 6 de agosto e está inserido no ‘Melgaço em Festa’ que decorre de 31 de julho a 13 de agosto, este ano com um programa mais ambicioso e mais eclético.

Filmes do Homem (2).jpg

Esta é 4ª edição de Filmes do Homem e volta a marcar a exibição e promoção do cinema documental, pautado pela qualidade cinematográfica dos trabalhos selecionados para o prémio Jean Loup Passek e centrando-se nas temáticas habituais do festival - migração, fronteira e memória. Este ano concorreram ao prémio Jean Loup Passek um número recorde de filmes, excedendo as 400 candidaturas, entre as quais foram selecionadas 15 longas-metragens e nove curtas e médias metragens, candidatas ao prémio internacional na sua categoria. Sete destes filmes são também candidatos na categoria de Melhor Filme Português. 13 dos realizadores candidatos ao prémio Jean Loup Passek estarão presentes no Festival para apresentarem os seus filmes, vindos de países tão diversos como Espanha, França, Alemanha, Itália, Finlândia e, claro, Portugal.

FILMES DO HOMEM (6).jpg

júri desta edição é constituído pelo cineclubista André de Oliveira e Sousa, pelas realizadoras Graça Castanheira e Iris Zaki, esta última vencedora do prémio Jean Loup Passek para melhor curta-metragem na edição do ano passado, pelo produtor e realizadorRodrigo Areias e pelo jornalista e programador brasileiro Sérgio Rizzo. Os prémios a atribuir pretendem distinguir a melhor longa-metragem (3.000€), a melhor curta ou média-metragem (1.500€) e o melhor documentário português (1.000€).

De destacar nesta edição, durante o dia 4 de agosto, o KINO MEETING - Encontro Internacional de Serviços Educativos de Cinema, com a presença de várias instituições internacionais, como as Cinematecas Alemã e Portuguesa, o Museu Nacional de Cinema Italiano, a Filmoteca da Catalunha, os Cineclubes de Viseu e Faro, a Casa Museu de Vilar e o Festival de Cinema de Animação Cinanima.

Nos dias 4 e 5 de agosto, FILMES DO HOMEM vai acolher os III Encontros Arraianos de Cinema, iniciativa que pretende fomentar a criação de redes de colaboração entre Cineclubes e Festivais de Cinema da raia Portugal/Espanha, promover e divulgar o cinema raiano e estimular o diálogo cultural e institucional entre fronteiras. Realiza-se ainda a residência cinematográfica e fotográfica Plano Frontal, de 28 de julho a 6 de agosto, e o curso de verão Fora de Campo, de 01 a 06 de agosto.

De 5 e 6 de agosto é altura de um ‘Salto a Melgaço’, com uma programação mais intensa e a dinamização de diversas visitas a locais do concelho, visitando exposições, assistindo a debates e conferências e a projeções de filmes. Os vencedores do prémio Jean Loup Passek serão conhecidos no último dia do festival, 6 de agosto, como tem sido habitual,  com a projeção ao ar-livre de um filme na Torre de Menagem de Melgaço.

FILMES DO HOMEM - Festival Internacional de Documentário de Melgaço é organizado pela Câmara Municipal de Melgaço em parceria com a AO NORTE – Associação de Produção e Animação Audiovisual, e pretende promover e divulgar o cinema etnográfico e social, refletir sobre identidade, memória e fronteira e contribuir para um arquivo audiovisual sobre a região.

Filmes do Homem (9).jpg

 

ARCOS DE VALDEVEZ RECEBE SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE CINEMA

Arcos de Valdevez volta a receber Doc's Kingdom de 3 a 8 de Setembro: inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para o Doc's Kingdom 2017, o Seminário Internacional de Cinema Documental organizado pela Apordoc (responsável pelo festival Doclisboa) com o apoio do ICA - Instituto do Cinema e Audiovisual e co-produzido pelo Município de Arcos de Valdevez, onde o seminário anual terá novamente lugar, de 3 a 8 de Setembro.

Insistindo na organização colectiva desde a sua primeira edição, em 2000, o Doc’s Kingdom 2017 é programado por Filipa César (artista e realizadora portuguesa radicada em Berlim), Nuno Lisboa (director do seminário) e Olivier Marboeuf (curador e produtor francês). Com o tema “Surfacing Trouble/Emergir no Conflito”, o seminário confirma já a presença dos colectivos formados por Margarida Mendes, Pedro Neves Marques e Mariana Silva (Inhabitants), Anjalika Sagar e Kodwo Eshun (The Otolith Group), Saguenail e Regina Guimarães, Graeme Thomson e Silvia Maglioni, entre outros convidados a anunciar.

Com um programa intensivo de projecções e debates que é o mesmo para todos os participantes, sem sessões paralelas, permitindo o acesso de todos a toda a programação, o Doc's Kingdom é a experiência integral e cumulativa que abarca as projecções diárias, os debates colectivos e o encontro informal numa atmosfera acolhedora. Para reforçar e incentivar a participação integral no seminário, o programa de sessões do Doc’s Kingdom permanece secreto até ao momento em que os filmes são projectados, revelando apenas o grupo de cineastas convidados ao longo do próximo mês.

Cada dia é integralmente composto por sessões de cinema com início às 10 da manhã no auditório da Casa das Artes, exibindo filmes de vários realizadores, seguidas de debates colectivos, encontros, passeios e refeições com a presença dos cineastas convidados ao longo de toda a semana. O grupo, de até 100 participantes, vê filmes e conversa informalmente ao longo de cinco dias, sem distinções hierárquicas entre realizadores, espectadores e organizadores.

“O Doc’s Kingdom é um evento de características únicas em Portugal, com umprograma que se transforma ao longo da semana de acordo com a dinâmica do grupo que entra na sala de cinema sem mapa, aliando a confiança e o risco para cooperar numa experiência que não pode antecipar. Quem não vai, não sabe o que perde”, segundo o director do seminário, Nuno Lisboa.

O Doc’s Kingdom 2017 acontece no ano em que Nuno Lisboa foi o primeiro português a programar o seminário Robert Flaherty nos EUA, o mais antigo evento cinematográfico do mundo dedicado ao documentário e ao cinema independente, tendo celebrado este ano, entre 17 e 23 de Junho, em Hamilton, Nova Iorque, a sua 63a edição, desde 1955.

A partir de 25€, com acesso a todas as sessões e debates, as inscrições para o Doc’s Kingdom 2017 estão abertas ao público, por ordem de chegada e com lotação limitada, no sítio internet do seminário em www.docskingdom.org. Há ainda outras opções de inscrição com alimentação e alojamento incluídos, todas com 20% de desconto para os sócios da Apordoc.

O seminário acolhe ainda um grupo de bolseiros através do programa Dear Doc, promovendo a internacionalização de jovens cineastas portugueses em início de carreira, com o apoio do Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas.

Contando com mais de 1000 participantes desde a sua primeira edição, o Doc's Kingdom já acolheu a presença de Frederick Wiseman, James Benning, Susana de Sousa Dias, Abderrahmane Sissako, Kidlat Tahimik, Pedro Costa, Peter Nestler, Pedro Pinho, Catarina Mourão, Salomé Lamas, Miguel Gomes, Adirley Queirós, Leonor Teles, Catarina Alves Costa, Hartmut Bitomsky, entre muitos outros.

CINEMA REGRESSA A PONTE DE LIMA

Cinema História faz pausa letiva para regressar em setembro

O Cinema História – rubrica mensal de pendor lúdico-didático dinamizada pela Biblioteca Municipal de Ponte de Lima – faz uma pausa nos meses de julho e agosto para regressar em setembro com novas biografias e filmes baseados em factos verídicos.

imgem cinema história.jpg

Recordamos que no último ano letivo o Cinema História evocou as figuras de Arthur Wellesley - 1.º Duque de Wellington -, Amália Rodrigues, José Saramago, Florbela Espanca, Martin Luther King, Abraham Lincoln, Mahatma Gandhi, Aristides de Sousa Mendes, Adolf Hitler e Gerry Conlon.

FAMALICENSES VÊEM CINEMA AO AR LIVRE

Sessões gratuitas animam meses de julho e agosto. Verão rima com cinema ao ar livre em Famalicão

É Verão! Os dias aquecem e as noites mais agradáveis convidam ao passeio e à descontração ao ar livre. É a pensar nisso mesmo que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em colaboração com o Cineclube de Joane propõem durante os meses de julho e agosto sessões de cinema gratuito ao ar livre no Parque da Devesa e também nas freguesias de Pedome e Vilarinho das Cambas.

AFS_3214 (1).jpg

Por isso, por estes dias não se esqueça das pipocas, vista um casaquinho para o caso da noite ficar mais fresca e fique a ver as estrelas do ecrã, alternando com as estrelas do céu. As sessões de cinema multiplicam-se e há géneros para todos os gostos.

A iniciativa intitula-se Cinema Paraíso e arranca já no próximo dia 12, na Devesa, com o filme “A Ovelha Choné” de Mark Burton e Richard Starzak.

O Parque da Devesa é o palco de excelência para a sétima arte, mas as sessões chegam este ano às freguesias de Pedome, no dia 16 de julho, com o filme “Milagre no rio Hudson”, de Clint Eastwood, e a Vilarinho das Cambas, no dia 23 de julho, com o filme “Aliados” de Robert Zemeckis.

No Parque da Devesa, as sessões continuam no dia 19, com o filme “O Primeiro Encontro”, de Denis Villeneuve. Segue-se “Ozzy”, a 2 de agosto, de Alberto Rodriguez e “A grande muralha”, a 9 de agosto, de Zhang Yimou. No dia 16 de agosto é a vez de “Elementos Secretos” de Theodore Melfi e a 23 de agosto “O Espaço que nos une” de Peter Chelsom. 

Refira-se que o projeto itinerante de Cinema ao Ar Livre decorre já desde 1999. Entretanto, a partir de 2013, com o Parque da Devesa, o Cinema Paraíso ganhou condições de excelência para a sua realização, acolhendo várias centenas de espetadores.

Todos os anos, diferentes freguesias do concelho acolhem sessões, descentralizando a iniciativa.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “esta é mais uma excelente iniciativa cultural e um dos melhores programas de verão que permite usufruir dos espaços públicos do concelho, assistir a um bom filme ao ar livre e relaxar”.

AFS_3216.jpg

FAMALICÃO RECEBE CICLO DE CINEMA

Ciclo de cinema “Ambientar-se” exibe documentário francês “Amanhã”

É já nesta sexta-feira, 16 de junho, que a Casa do Território, no Parque da Devesa, recebe a próxima sessão do ciclo de cinema “Ambientar-se”. As crises ecológicas, económicas e sociais que atravessam o nosso mundo vão estar no centro da discussão, com a exibição do filme “Amanhã”.

O documentário, lançado em 2015 pelos franceses Cyril Dion e Mélanie Laurent e cuja escolha esteve a cargo da associação Famalicão em Transição, tenta mostrar pessoas com soluções para os maiores problemas de sustentabilidade que poderão levar a um futuro catastrófico, sem se focar muito nas piores consequências de continuar tudo na mesma. “Após a publicação de um estudo que anuncia a possibilidade do desaparecimento da humanidade até 2100, os franceses Cyril Dion e Mélanie Laurent partiram com uma equipa de quatro pessoas, para investigar em dez países aquilo que poderá provocar esta catástrofe e, sobretudo, como evitá-la. Durante a viagem, encontraram pioneiros que reinventaram a agricultura, a energia, a economia, a democracia e a educação. Ao juntarem todas estas iniciativas positivas, começam a ver emergir aquele que poderá ser o mundo de amanhã”, pode ler-se na sinopse.

Organizada todos os meses pela autarquia famalicense em parceria com instituições locais ligadas à proteção do ambiente, recorde-se que as sessões de cinema “Ambientar-se” pretendem promover o debate sobre temas ambientais. A iniciativa está marcada para as 21h00 e é de entrada gratuita.

PONTE DE LIMA EVOCA GERRY CONLON

Ponte de Lima _ Cinema História recupera vida de Gerry Conlon, um dos  “Quatro de Guildford”

Em junho, o Cinema História evoca a biografia de Gerry Conlon, irlandês injustamente condenado a prisão perpétua em 1975 pelo alegado envolvimento nos atentados bombistas de Guildford, em Londres.

Cartaz A3 - vida (1)

Um erro da justiça britânica que custou ao então jovem de 21 anos – e a outras três pessoas - o encarceramento por mais de uma década, período de provação e desespero em que assistiu à morte do pai, também detido por pretensas ligações ao crime. A sentença, anulada em 1989, devolveria a liberdade a Gerry Conlon, mas não a sua inocência, que apenas se declararia publicamente em 2005.

Convertida em livro, a trágica história do irlandês arbitrariamente julgado e condenado serviria de inspiração a Jim Sheridan que, em 1993, realizou “Em nome do pai” com Daniel Day-Lewis no principal papel.

O filme, centrado no período de cárcere e na batalha jurídica pela reposição da verdade, estará disponível para empréstimo na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima (BMPL) a partir de 1 de junho, juntamente com um folheto que retrata os principais momentos da vida da personalidade em destaque.

O Cinema História – rubrica de pendor lúdico-didático dinamizada pela BMPL – já evocou este ano as figuras de Martin Luther King, Abraham Lincoln, Mahatma Gandhi, Aristides de Sousa Mendes e Adolf Hitler.

CINETEATRO DOS BOMBEIROS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA APOSTA NO CINEMA, MÚSICA E TEATRO

Os Guardiões da Galáxia’, ‘Piratas das Caraíbas: Homens Mortos Não Contam Histórias’ e ‘A Múmia’ são os filmes em exibição

Em junho, o cinema, o teatro e a música vão dominar a programação do Cineteatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora. ‘Os Guardiões da Galáxia’, ‘Piratas das Caraíbas: Homens Mortos Não Contam Histórias’ e ‘A Múmia’ são os filmes em exibição. Destaque também para o cantor Ricardo Carriço que vai apresentar em Vila Praia de Âncora o seu primeiro trabalho enquanto músico. 

Vovo Ganza

No que respeita ao cinema, o Cineteatro vai ter em cartaz nos dias 2 e 3 de junho o filme ‘Os Guardiões da Galáxia’, de James Gunn, 2017, EUA (M/12); nos dias 16 e 17 de junho de Joachim Ronning e EspenSandberg, 2017, EUA/Austrália (M/12) e nos dias 30 de junho e 1 de julho, ‘A Múmia’, de Alex Kurtzman, 2017, EUA (M/12). Os filmes são exibidos pelas 21H30. O bilhete tem o valor de 3€ e o valor reverte a favor dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora.

No dia 4 de junho, o teatro está em cartaz apeça de teatro para a infância ‘Os 3 Erres’, da AL Teatro. Trata-se de uma iniciativa da KrisálidaAkolhe, no âmbito do programa de acolhimento de grupos teatrais. Na sinopse desta peça para a infância lê-se: “em Portugal diariamente, cada pessoa produz em média 1,2kg de lixo. A Rita e o Jonas não são exceção. No dia a dia, sem se aperceberem, deixam também uma marca negra no nosso planeta azul. Mas será que tem de ser sempre assim? Não poderão eles, de uma forma divertida e descomplicada, reduzir a quantidade de lixo que produzem, reutilizar o material que já não precisam ou mesmo transforma-lo e dar-lhe uma nova função? É o que eles vão descobrir, num espetáculo em que o lixo é o ponto de partida para dar largas à imaginação e a reciclagem o caminho para um mundo melhor, menos negro e mais verde”.  A sessão decorre pelas 16H00. Os bilhetes custam 4€ e já se encontram à venda nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora e no próprio dia no local do espetáculo.

No dia 10 de junho, Dia de Portugal e das Comunidades Portuguesas, a Krisálida – Associação Cultural do Alto Minho leva até Vila Praia de Âncora a peça de teatro ‘Auto da Índia’. “‘Auto da Índia’ é a primeira peça de teatro de intriga, de que há registo na História do Teatro e da Literatura de Portugal. Foi, efetivamente, a primeira farsa escrita por Gil Vicente e representada em 1509. No esplendor da juventude, uma mulher vê o seu marido partir para a Índia, destino incerto de onde provinham muitas riquezas. Este é o retrato do quotidiano quinhentista, de uma mulher, entre tantas outras, durante o apogeu dos Descobrimentos”. O ‘Auto da Índia’ conta com a interpretação de Carla Magalhães, Filipa Almeida e Alexandre Martins. A encenação, dramaturgia, sonoplastia, desenho de cenário e figurinos são de Nuno J. Loureiro. A entrada é gratuita.

No dia 24, é a vez de Ricardo Carriço, um dos mais carismáticos atores portugueses, apresentar seu disco a solo ‘O Meu Mundo’”. Os bilhetes custam 7,5€, sendo que 2,5€ revertem a favor dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora. Já estão à venda nos Postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora e no local, no dia do espetáculo.

No dia 25 de junho, é a vez de A Companhia Vidas de A a Z subir ao palco do Cineteatro com a peça de teatro ‘Vovó Ganza! Uma Comédia de Faca e Alguidar…’.  Este espetáculo é “um alerta cultural e humano e uma história que se desenvolve no coração de Lisboa. Num bairro muito pouco popular, instala-se um 31: a polícia investiga um caso de tráfico. Quando o aparente inofensivo vizinho do 4º andar é preso por posse de droga, todo o bairro fica alerta e o prédio sob escuta. É aí que a porca torce o rabo! Adelaide de Jesus é a idosa simpática do rés-do-chão, que vive à míngua com a sua filha Hortência, uma encalhada que nunca juntou os trapinhos e desandou. Hortência esconde uma atração por Brocas, o afilhado problemático, que está de olho na miúda do amigo. Mas ainda a procissão vai no adro! Em apenas dois meses Lailai, mais conhecida por Vovó Ganza, vê o marido partir para terra da verdade, a sua casa ser penhorada e a filha perder o emprego, vendo-se obrigada a arregaçar as mangas antes que estale o verniz. Para mal dos seus pecados, inicia um negócio de família muito pouco convencional que chama a atenção de Antonieta, a coscuvilheira, o que a leva a ser eleita a principal dealer do bairro! Vovó Ganza é inocente e o resto são cantigas…”. Os bilhetes custam 3€ e já estão à venda nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora e no próprio dia no local do espetáculo. A comédia está agendada para as 16H00.

auto da india

Cinema_Guardioes da Galaxia

Cinema_Mumia

BRAGA REALIZA FESTIVAL DE VÍDEO ECOLÓGICO

Final do festival de vídeo ecológico decorre no Parque da Devesa, a partir das 21h30. Vencedores do Bgreen são conhecidos esta sexta-feira

É já neste fim-de-semana que vão ser revelados os nomes dos vencedores do festival de vídeo ecológico Bgreen. A gala final do concurso, promovido anualmente pela Escola Profissional Oficina, terá lugar esta sexta-feira à noite, a partir das 21h30, no Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão.

Parque da Devesa volta a receber o festival Bgreen

A iniciativa, que nesta sua sétima edição reforçou a sua vertente internacional com projetos finalistas oriundos da Europa, mas também da América Latina, conta já sete edições.

“The Glocal Effect: local action, global future” é o tema da edição de 2017 do Bgreen, que conta com 37 vídeos finalistas. No total, a edição deste ano acolheu 230 spots de 35 escolas nacionais e 81 spots internacionais de 23 escolas oriundas de 10 países, tais como a Argentina, México, Brasil, Montenegro, Croácia, França, entre outros.

 “Grande Prémio”, “Bgreen Júnior” “Menção Honrosa”, “Melhor Making-Of”, “Prémio do Público” e “Prémio Alphonse Luisier” são as seis categorias a concurso.

Sensibilizar os jovens com idades compreendidas entre os 13 e os 21 anos para as questões ambientais é o principal objetivo do Bgreen, que se realiza alternadamente no concelho famalicense e no concelho de Santo Tirso.

FAFE TEM PROGRAMAÇÃO ESPECIAL DE CINEMA

Filmes de sucesso em exibição na Sala Manoel Oliveira

Já é conhecida a programação de Cinema para o mês de Junho em Fafe.

O filme rei arthur – a lenda da espada , de Guy Ritchie, dá o mote com três sessões, durante todo o fim de semana de 3 e 4 de junho (sábado: 21.30 horas; domingo: 15.30 e 21.30 horas)

Nos dias 10 e 11 de Junho, é exibido, também em três sessões, o filme de comédia e aventura, Piratas das Caraíbas: Homens Mortos Não Contam Histórias.

O fim de semana de 17 e 18 de Junho, traz a exibição, na Sala Manoel Oliveira, o filme Mulher Maravilha, com uma sessão no Sábado (21h30) e duas no Domingo (15h30 e 21h30).

A programação de Junho termina com o filme “A Múmia” de Alex Kurtzman.

Todos os filmes são exibidos na Sala Manoel Oliveira, em três sessões, e os bilhetes podem ser reservados na página de Facebok do Cineclube de Fafe ou adquiridos na Sala, meia hora antes da sessão. 

18623390_1345468922167233_1968358234785709260_o

TVI RODA NOVA TELENOVELA EM VIANA DO CASTELO

A TVI já está a trabalhar na sua próxima novela para estrear em setembro. Escrita por Maria João Mira, autora de sucessos como “A Única Mulher” ou “Ilha dos Amores”, “A Herdeira” é a nova aposta de José Eduardo Moniz.

Kelly-Bailey

“A Herdeira”, avança a TV7 Dias, conta a história de uma rapariga que foi adotada por um grupo de ciganos quando criança. Esta trama é baseada em fatos reais.

Kelly Bailey vai ser a protagonista desta trama que conta no elenco com nomes como Pedro Barroso, Sofia Ribeiro ou Pedro Granger.

As gravações arrancam em junho em Viana do Castelo.

Destaque em “A Única Mulher”, Kelly Bailey é a atriz escolhida por José Eduardo Moniz para protagonizar a próxima novela da TVI.

Kelly Bailey que tem estado fora do País a estudar, vai regressar às novelas em junho, para a próxima ficção escrita por Maria João Mira.

Segundo a TV7 Dias, no elenco estão ainda nomes como Pedro Barroso, Pedro Granger e Sofia Ribeiro.

BGREEN REGRESSA A FAMALICÃO COM DIMENSÃO INTERNACIONAL REFORÇADA

Gala final do concurso já tem data marcada: 2 de junho, às 21h30, no Parque da Devesa

É já no próximo dia 2 de junho que o Bgreen regressa a Vila Nova de Famalicão. O festival de vídeo ecológico promovido pela Escola Profissional Oficina cresceu a nível internacional e, para além da Europa, nesta sua sétima edição vai também contar com projetos finalistas oriundos da América Latina.

Bgreen regressa a 2 de junho ao Parque da Devesa.jpg

“The Glocal Effect: local action, global future” é o tema da edição de 2017 do Bgreen, cuja gala final decorrerá no Parque da Devesa, a partir das 21h30.

A lista dos 37 vídeos finalistas já foi divulgada e encontra-se disponível para consulta no site oficial do concurso, em www.bgreenfestival.com. No total, a edição deste ano acolheu 230 spots de 35 escolas nacionais e 81 spots internacionais de 23 escolas oriundas de 10 países, tais como a Argentina, México, Brasil, Montenegro, Croácia, França, entre outros.

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, mostra-se naturalmente orgulhoso por voltar a receber mais uma edição do festival e elenca várias razões para tal: “pela sua dimensão internacional, pela forma profissional como é organizado e, sobretudo, pelo facto de estar em perfeita sintonia com aquelas que são também as preocupações da autarquia ao nível ambiental”.

 “Grande Prémio”, “Bgreen Júnior” “Menção Honrosa”, “Melhor Making-Of”, “Prémio do Público” e “Prémio Alphonse Luisier” são as seis categorias a concurso.

Sensibilizar os jovens com idades compreendidas entre os 13 e os 21 anos para as questões ambientais é o principal objetivo do Bgreen, que se realiza alternadamente no concelho famalicense e no concelho de Santo Tirso.

FAMALICÃO ENCERRA OBSERVATÓRIO DE CINEMA COM EXIBIÇÃO DO DOCUMENTÁRIO "SHOAH"

Esta sexta e sábado, dias 12 e 13 de maio, na Casa das Artes de Famalicão. Close-Up encerra primeira edição e já projeta a próxima

É com um dos maiores documentários da história do cinema – “Shoah” – que vai encerrar o primeiro episódio do Close-Up: Observatório de Cinema de Famalicão. A exibição do filme, realizado ao longo de doze anos pelo francês Claude Lanzmann e que se debruça sobre o tema do Holocausto, irá dividir-se entre esta sexta e sábado, dias 12 e 13 de maio, na Casa das Artes de Famalicão.

Shoah.jpg

O momento fecha assim a primeira edição do Observatório que, recorde-se, arrancou em outubro último com cerca de 25 sessões comentadas, voltando desde então à programação mensal da Casa das Artes a cada dois meses.

Com uma duração aproximada de nove horas, o documentário “Shoah” será exibido em quatro sessões, arrancando na noite de sexta-feira, dia 12, pelas 21h30, com a presença do crítico e jornalista português José Marmeleira.

A exibição do documentário prolonga-se no sábado, dia 13, com sessões previstas para as 14h30, 17h15 e 21h30. Para assistir às quatro sessões, os visitantes terão que adquirir um bilhete único pelo preço de dois euros.

Entretanto, refira-se que no horizonte está já o segundo episódio do Close-Up, que decorrerá de 14 a 21 de outubro deste ano sob o tema “Tempo de Viagem”, com a exibição de filmes comentados, workshops, filmes-concertos, num total de 30 sessões.

Mais informações no site oficial da Casa das Artes, em www.casadasartes.org, ou emwww.closeup.pt .

VIANA DO CASTELO REALIZA FESTIVAL DO CINEMA ITALIANO

image005italin.png

Bilhetes disponíveis no Teatro Municipal Sá de Miranda – tmsm@cm-viana-castelo.pt

Consultar Programa em anexo

Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

 Em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

 Sábados, domingos e feriados em dias de espetáculos, 2h00 antes.

Título do espetáculo: 10ª FESTA DO CINEMA ITALIANO

Data: 16 e 17 de maio

Horário:21h30, 18h30 e 21h30

Classificação Etária :  M/12  e M/16 anos

Custo do Bilhete: Entrada Livre

‘VELOCIDADE FURIOSA 8’, DE F. GARY GRAY EM EXIBIÇÃO NO CINETEATRO DOS BOMBEIROS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

Cinema decorre às sextas-feiras e sábados, pelas 21H30

Cinema, teatro e música são os destaques de maio e junho na programação do Cineteatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora. ‘Velocidade Furiosa 8’ e ‘Fátima’ são alguns dos filmes que estão em cartaz. Pelo palco ainda vão passar nomes como Ricardo Carriço. ‘Auto da Índia’ e ‘Vovó Ganza! Uma comédia de faca e alguidar…’, ‘Velocidade Furiosa 8’, de F.Gary Gray, 2017 abre a programação deste mês.

auto da india.jpg

Recorda-se que o Cineteatro dos Bombeiros estava encerrado há mais de uma década e abriu portas no passado dia 7 de janeiro. Desde aí, muitos foram os filmes e nomes do panorama musical local, regional e nacional que pisaram o seu palco.

A programação neste espaço cultural, geridapelo município, está ‘non stop’. No que respeita ao cinema, hoje e amanhã está em cartaz o filme de ação/thriller ‘Velocidade Furiosa 8’, de F.Gary Gray, 2017; nos dias 19 e 20 de maio, estará em exibição o filme ‘Fátima’, de João Canijo; nos dias 02 e 03 de junho, ‘Guardiões da Galáxia’, de James Gunn; nos dias 16 e 17 de junho, o filme de ação/aventura ‘Pirata das Caraíbas: homens mortos não contam histórias’ e nos dias 30 de junho e 01 de julho, ‘A Múmia’, de Alex Kurtzman. Os bilhetes custam 3€ e a bilheteira reverte a favor da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora. Os bilhetes podem ser adquiridos na sede dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora e nos dias da exibição no Cineteatro.

Em junho, o Cineteatro vai ter em cartaz três peças de teatro:‘Os 3 Érres’, uma iniciativa da KRISÁLIDA AKOLHE – programa de acolhimento de grupos teatrais. Este espetáculo em que o lixo é o ponto de partida para dar largas à imaginação e a reciclagem o caminho para um mundo melhor, menos negro e mais verde terá lugar no dia 04 de junho. O bilhete tem o valor de 4 € e estarão disponíveis nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora e no dia do espetáculo no próprio local. No dia 10 de junho, está em cartaz o ‘Auto da Índia’, uma produção da Krisálida – Associação Cultural do Alto Minho no âmbito do protocolo celebrado com a Câmara Municipal cujo objetivo é levar o teatro às freguesias do concelho. E, no dia 25 de junho, sobe ao palco a comédia ‘Vovó Ganza! Uma comédia de faca e alguidar …’ da Companhia Vidas de A a Z. os bilhetes custam 3 € e poderão ser adquiridos nos Postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora e no local, no dia do espetáculo.

Em junho, a música estará também em destaque no Cineteatro, com o concerto a solodo conhecido ator e agora cantor Ricardo Carriço:um dos mais carismáticos atores portugueses, vai apresentar em Vila Praia de Âncora, o seu disco a solo ‘O Meu Mundo’”. O bilhete tem o preço de 7,5 €. Deste valor, 2,5€ revertem a favor dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora. Os bilhetes estarão disponíveis nos Postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora e no local, no dia do espetáculo.

CINEMA PORTUGUÊS ENVOLVE-SE COM O YMOTION EM FAMALICÃO

Tendinha, Tiago Santos, Bernardo Lopes e Mário Augusto apresentam Concurso e Mostra de Cinema Jovem sábado, 6 de maio, 16h00, em Vila Nova de Famalicão

Cartaz_finalfamal.jpg

Rui Pedro Tendinha, Tiago R. Santos, Bernardo Lopes e Mário Augusto, personalidades com créditos firmados no cinema em Portugal, apresentam o YMOTION 2017 em Vila Nova de Famalicão.

O Concurso e Mostra de Cinema Jovem, promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, é revelado ao público sábado, 6 de maio, pelas 16h00, na Casa da Juventude, com tudo a que tem direito: um programa rico, um júri conhecedor, prémios apelativos e jovens cineastas talentosos. 

A caminho da afirmação plena no panorama dos concursos cinematográficos nacionais, o YMOTION 2017 tem como tema “O Eu, o Outro e as Emoções”. E pretende distinguir as melhores curtas-metragens produzidas por jovens entre os 12 e os 35 anos de idade, promover a criação, produção e divulgação do cinema jovem português e fomentar sinergias entre escolas secundárias e instituições de ensino superior. 

Esta terceira edição integra o Ciclo Formativo, a decorrer em maio, e a Mostra de Cinema Jovem, comissariada por Rui Pedro Tendinha, de 18 a 24 de novembro. Para 25 de novembro está agendada a gala de entrega de prémios.

PROGRAMA APRESENTAÇÃO PÚBLICA

16H00 | Casa da Juventude de Famalicão

Presenças:

Ricardo Mendes (Vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão)

Rui Pedro Tendinha (Jornalista e crítico de cinema)

Tiago R. Santos (Argumentista)

Bernardo Lopes (Realizador e crítico de cinema)

Ricardo Miranda (Diretor Artístico d’A Casa ao Lado)

Ricardo Leite (Vencedor do Prémio Sophia 2017 pela Academia Portuguesa de Cinema)

Mário Augusto (jornalista e crítico de cinema)