Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

“FÁBRICA DE EXPERIÊNCIAS” EM MONÇÃO: ALUNOS DO 12º ANO ENSINAM ALUNOS DO 4º ANO A FAZER EXPERIÊNCIAS DE QUIMICA E FISICA

O Banco Local de Voluntariado de Monção lançou o desafio e sete alunos do 12.º ano do Agrupamento de Escolas de Monção responderam afirmativamente ao repto. Desta forma, nasceu a “Fábrica de Experiências”, programa de voluntariado que tem como objetivo fazer crescer o bichinho da química e física junto das crianças monçanenses.

fabrica 05

O programa tem periodicidade semanal (quarta-feira e sexta-feira, de forma alternada, a partir das 14h00) e abrange toda a população escolar do concelho a frequentar o 4.º ano de escolaridade. Iniciou-se na semana passada, prolongando-se até ao final do ano letivo em curso.

Decorrendo nos estabelecimentos de ensino do 1º CEB do concelho, “Fábrica de Experiências” procura sensibilizar e despertar as crianças para a exploração da química e física através de experiências engraçadas e divertidas. Paralelamente, proporciona momentos enriquecedores de partilha de conhecimentos.

O objetivo é semear o bichinho da ciência junto dos mais novos para que a imaginação e a curiosidade cresçam à medida dos sonhos de cada um(a), reforçando o gosto pelo voluntariado e a vontade pela realização de experiências. Um passo para o surgimento de pequenos cientistas que, no futuro, podem tornar-se grandes cientistas.

O Banco Local de Voluntariado de Monção tem como missão promover e divulgar o voluntariado, facilitando o encontro entre a oferta e a procura de voluntários e instituições organizadoras. “Fábrica de experiências” é um dos vários programas em desenvolvimento que, no seu conjunto, envolvem cerca de uma centena de voluntários.

Fábrica 01

fábrica 02

fábrica 03

fabrica 04

fabrica 06

fabrica 07

fabrica 08

fabrica 06

fabrica 07

fabrica 08

FUNDAÇÃO ILÍDIO PINHO PREMEIA AGRUPAMENTOS DE ESCOLAS DE PONTE DE LIMA

O Município de Ponte de Lima congratula-se com os prémios alcançados por três estabelecimentos de ensino do concelho de Ponte de Lima, atribuídos pela Fundação Ilídio Pinho, na 15ª Edição do Prémio Ciência na Escola.

15ª edição Fundação Ilídio Pinho

No total, foram premiados seis projetos apresentados pela Escola Básica António Feijó, pela Escola Básica de Freixo e pela Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima. Os seis projetos agora premiados, dinamizados pela comunidade escolar, vêm reafirmar a qualidade do ensino no concelho de Ponte de Lima e o empenho aplicado pelos diferentes agrupamentos na realização e concretização dos diferentes projetos pedagógicos.

A Fundação Ilídio Pinho visa estimular o interesse de todos os alunos, da Educação Pré-Escolar, do 1º, 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico e Secundário, pelas ciências e áreas tecnológicas, através do apoio a projetos inovadores.

BRAGA TEM CIÊNCIA AOS SÁBADOS

‘Sábados H(á) Ciência’ a 13 de Janeiro no gnration

No próximo dia 13 de Janeiro, a Ciência está de volta ao gnration com mais um conjunto de sessões do projecto que conquistou as famílias Bracarenses. ‘O Corpo Humano’ é o tema da próxima sessão do ‘Sábados H(á) Ciência’, uma iniciativa promovida pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’.

CARTAZ CIENCIA 2018 JAN

A sessão, agendada para as 15h00, é dirigida a crianças entre os 6 e os 12 anos que devem fazer-se acompanhar por um adulto. As inscrições devem ser feitas até 11 de Janeiro. As vagas são limitadas, devendo ser realizadas presencialmente no gnration. O custo da actividade é de 15 euros para o conjunto de adulto + criança ou de 20 euros, no caso de levar duas crianças.

Recorde-se que o projecto ‘Sábados h(á) Ciência’ tem como objectivo estimular o gosto das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas acompanhadas por muita diversão.

Mais informações em juventude@cm-braga.pt

GUIMARÃES: CURTIR CIÊNCIA ASSINALOU DOIS ANOS A PENSAR NO FUTURO

O Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães assinalou o segundo aniversário no domingo, 17 de dezembro, num encontro informal que contou com a presença de várias personalidades e visitantes de todas as idades. A sessão informal que assinalou o aniversário registou as presenças e intervenções de Adelina Paula-Pinto, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, do Reitor da Universidade do Minho (UM), Rui Vieira de Castro e da Presidente da Ciência Viva – Agência Nacional para a Promoção da Cultura Científica e Tecnológica, Rosalia Vargas.

Bolo2anos

A Presidente da Ciência Viva, a rede que coordena mais de 20 centros em todo o país, não poupou nos adjetivos para se referir ao Curtir Ciência. “Este edifício é extremamente bonito, encanta quem por aqui passa, nacionais e estrangeiros”, disse Rosalia Vargas.

Referindo-se ao futuro, esta responsável entreabriu as portas ao que está a ser preparado para o terreno adjacente ao Curtir Ciência, durante décadas ocupado por oficinas e pequenas unidades fabris. Ali nascerá um novo edifício para o Centro Ciência Viva de Guimarães, apostado na inovação, para o que se torna fundamental a parceria da Universidade do Minho. Um edifício que fará a interligação com o Instituto de Design de Guimarães, ali ao lado, reforçando desta forma a parceria com a academia minhota.

Rui Vieira de Castro, Reitor da UM, enalteceu o trabalho desenvolvido pelo Curtir Ciência, “um caso de sucesso em matéria de visitantes e de atividades”. Adelina Paula Pinto, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, reiterou o compromisso do Município de prosseguir o apoio a este projeto de divulgação da Ciência que em dois anos recebeu mais de 32 mil visitantes. Uma fasquia que Sérgio Silva, Diretor Executivo do Centro, considera positiva, mas que pretende reforçar nos próximos dois anos.

O segundo aniversário do Curtir Ciência foi assinalado ao longo de todo o domingo, com visitas gratuitas e uma oficina livre de “Brinquedos Voadores”, que atraíram quase duas centenas de pessoas de todas as idades.

image001

GUIMARÃES CURTE A CIÊNCIA

Centro Ciência Viva de Guimarães assinala aniversário com visitas gratuitas, uma oficina livre e bolo de aniversário

O Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães (CCVG) assinala o segundo aniversário este domingo, dia 17 de dezembro, com um programa que inclui visitas gratuitas, uma oficina livre e uma sessão festiva com bolo de aniversário. Para assinalar a data, e em cumprimento da sua missão de polo promotor da Ciência junto do público, no domingo, dia 17 de dezembro, o CCVG abre as portas para visitas gratuitas (entre as 11:00 e as 19:00 horas) e desafia os mais novos para uma aliciante oficina livre que decorre ao longo de todo o dia - construção de “Brinquedos Voadores”. A participação nesta oficina é gratuita, mas limitada a 50 participantes, sendo que as crianças devem ser acompanhadas por um adulto. No final, cada participante pode levar o brinquedo construído para casa.

image001

Às 16:00 horas tem lugar a sessão festiva e o corte do bolo do segundo aniversário, com a presença da Direção do CCVG e de representantes das instituições envolvidas neste projeto – Câmara Municipal de Guimarães, Universidade do Minho e Ciência Viva.

O Centro Ciência Viva de Guimarães – Curtir Ciência foi inaugurado a 17 de dezembro de 2015. Ocupa a Antiga Fábrica de Curtumes Âncora, um edifício que foi exemplarmente recuperado e adaptado pela Câmara Municipal de Guimarães. Ao longo destes 2 últimos anos, o Curtir Ciência registou cerca de 32 mil visitas à sua área expositiva, sendo que a sua importância efetiva, no concelho e na região, para a promoção e divulgação da cultura científica vai bem para lá das suas fronteiras físicas.

VIMARANENSES CURTEM CIÊNCIA NA QUADRA NATALÍCIA

Curtir Ciência assinala quadra natalícia com oficinas de “Bombons Natalícios” e “Velas Aromáticas”

O Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães promove, entre 16 e 23 de dezembro, workshops especiais alusivos à quadra natalícia.

Cartaz_WorkshopsNatal2017peq

As duas propostas do Curtir Ciência -“Velas Aromáticas” e “Bombons Natalícios” - exploram o lado científico presente na confeção de velas e de bombons. No caso das velas aromáticas feitas a partir de óleos usados, alerta-se também para o impacto ambiental negativo resultante das descargas de resíduos de óleo nos meios aquáticos.

No workshop “Bombons Natalícios”, o objetivo final é a confeção de bombons com formas alusivas ao Natal (que os participantes levam para casa, no final), mas também se explora o cacau e as características e composição dos diferentes tipos de chocolate.

Dirigidos a famílias e participantes individuais, os workshops realizam-se no dia 16 de dezembro (“Velas Aromáticas”) e no dia23 de dezembro (“Bombons Natalícios”), ambos às 15:00 horas e com uma duração aproximada de uma hora. A lotação de cada sessão está limitada a 15 participantes. A idade mínima de participação é de seis anos e as crianças devem ser acompanhadas por um adulto.

Estes workshops podem também ser realizados à semana, de terça a sexta-feira, para grupos (10 ou mais participantes) de escolas, centros de estudos, associações de pais, entre outros, mediante disponibilidade de agenda do Curtir Ciência.

Informações sobre preços e inscrições: 253510830; geral@ccvguimaraes.pt

CIÊNCIA VIVA PROMOVE TERTÚLIA SOBRE AUTISMO EM GUIMARÃES

Esta sexta-feira, 24 de novembro, pais, profissionais de saúde, docentes e investigadores procuram “Entender o Autismo”, uma perturbação complexa que afeta uma em cada mil crianças

ViniciusSilva_Autismo

O que é o autismo? Como se faz o seu diagnóstico e o seu tratamento? O que pensam os pais e os terapeutas? São algumas das questões em foco na tertúlia “Entender o Autismo”, organizada pelo Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães, esta sexta-feira, dia 24 de novembro, às 21:00 horas, no Bar da Ramada (Instituto de Design de Guimarães). Pais, profissionais de saúde, docentes e investigadores conversam com o público sobre o complexo universo do autismo, uma perturbação complexa que afeta uma em cada mil crianças.

Vinícius Silva, investigador universitário na área da robótica aplicada às perturbações do espectro autista (foto em anexo) e Patrícia Guimarães, terapeuta ocupacional da CERCIGUI (Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados do Concelho de Guimarães) são alguns dos convidados da conversa moderada pela jornalista Sofia Pires, do projeto Plural&Singular, um projeto editorial dedicado à temática da deficiência.

A tertúlia sobre autismo integra o programa da Semana da Ciência e Tecnologia 2017 que o Centro Ciência Viva de Guimarães está a organizar desde 21 de novembro. Com esta ação, aberta a todo o público, o Curtir Ciência pretende motivar o debate e a troca de ideias e experiências em torno de uma perturbação que afeta muitas crianças. A definição de autismo; as formas de diagnóstico e de tratamento e os projetos de educação e inserção – são alguns dos tópicos para a conversa aberta a todo o público. 

ViniciusSilva_autismo2

TERRAS DE BOURO RECEBE CIENTISTAS CHINESES

Cientistas chineses recebidos na Câmara Municipal de Terras de Bouro

O Presidente da Município de Terras de Bouro, Manuel Tibo, acompanhado da  Dr.ª Liliana Machado, Chefe de Gabinete da Presidência, acolheu no Salão Nobre dos Paços do Concelho dois reconhecidos cientistas chineses que se deslocaram a Terras de Bouro. A visita de cortesia teve como objetivo uma perceção do cultivo de plantas medicinais no território terrabourense, entre outras formas de intercâmbio cultural, já que os investigadores também visitaram o Núcleo Museológico de Campo do Gerês.

1

Esta deslocação inseriu-se num projeto bilateral da Fundação de Ciência e Tecnologia entre Portugal e a China, plano aprovado nas áreas Médica e das Ciências Biológicas e em que o Prof. Alberto Dias, da Universidade do Minho, é o representante.

De referir ainda que o Prof. XiinMin Liu é membro da Advisory Panel on Tradicional Medicine, WHO, Professor e membro da Administração do Institute of Medicinal Plant Development(Beijing) e o Prof. Yang Sijing é Presidente da Affiliated TCM hospital of Southwest Medical Unversity e Vice – Presidente da Southwest Medical University.

2

3

CAPA

ROBÔS INVADEM GUIMARÃES

Mostra de Robótica no Curtir Ciência

O Curtir Ciência recebe, nos dias 23 e 24 de novembro, a Mostra de Robótica. Esta iniciativa, que faz parte da Semana da Ciência & Tecnologia 2017, pretende ser um meio de promoção dos projetos desenvolvidos pelos clubes de robótica das escolas da região. A Mostra de Robótica, tal como aconteceu na edição de 2016, é um palco para dar a conhecer projetos de robôs e para potenciar o intercâmbio de conhecimentos e experiências entre clubes/alunos.

image001

Entretanto, a tertúlia sobre Ciência e Floresta, agendada para o dia 22, no Agrupamento de Escolas de Caldas das Taipas, foi adiada para o próximo dia 29 de novembro, à mesma hora (10:00). Com esta iniciativa dirigida a alunos do ensino básico, o Curtir Ciência pretende contribuir para uma cidadania ativa relativamente à floresta, colocando o público escolar em contacto com os responsáveis pela preservação florestal.

Na Semana da Ciência e Tecnologia, destaque ainda para a tertúlia “Entender o Autismo”, que junta pais, educadores e investigadores no Bar da Ramada (Idegui), esta sexta-feira, dia 24 de novembro, às 21:00 horas. Vinícius Silva, investigador universitário na área da robótica aplicada às perturbações do espectro autista e Patrícia Guimarães, terapeuta ocupacional da CERCIGUI, são alguns dos convidados desta conversa.

ROBÔS INVADEM GUIMARÃES

Mostra de Robótica no Curtir Ciência

O Curtir Ciência recebe, nos dias 23 e 24 de novembro, a Mostra de Robótica. Esta iniciativa, que faz parte da Semana da Ciência & Tecnologia 2017, pretende ser um meio de promoção dos projetos desenvolvidos pelos clubes de robótica das escolas da região. A Mostra de Robótica, tal como aconteceu na edição de 2016, é um palco para dar a conhecer projetos de robôs e para potenciar o intercâmbio de conhecimentos e experiências entre clubes/alunos.

image001

Entretanto, a tertúlia sobre Ciência e Floresta, agendada para o dia 22, no Agrupamento de Escolas de Caldas das Taipas, foi adiada para o próximo dia 29 de novembro, à mesma hora (10:00). Com esta iniciativa dirigida a alunos do ensino básico, o Curtir Ciência pretende contribuir para uma cidadania ativa relativamente à floresta, colocando o público escolar em contacto com os responsáveis pela preservação florestal.

Na Semana da Ciência e Tecnologia, destaque ainda para a tertúlia “Entender o Autismo”, que junta pais, educadores e investigadores no Bar da Ramada (Idegui), esta sexta-feira, dia 24 de novembro, às 21:00 horas. Vinícius Silva, investigador universitário na área da robótica aplicada às perturbações do espectro autista e Patrícia Guimarães, terapeuta ocupacional da CERCIGUI, são alguns dos convidados desta conversa.

GUIMARÃES ACOLHE CIÊNCIA AOS SÁBADOS

‘Sábados h(á) Ciência’ regressa ao gnration. Sessão decorre a 2 de Dezembro, às 15h00

No próximo dia 2 de Dezembro, a Ciência está de volta ao gnration com mais um conjunto de sessões do projecto que conquistou as famílias Bracarenses. ‘Luz para comer’ é o tema da próxima sessão do ‘Sábados H(á) Ciência’, uma iniciativa promovida pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’.

CARTAZ CIENCIA DEZ

A sessão, agendada para as 15h00, é dirigida a crianças entre os 6 e os 12 anos que devem fazer-se acompanhar por um adulto. As inscrições devem ser feitas até 30 de Novembro. As vagas são limitadas, devendo ser realizadas presencialmente no gnration. O custo da actividade é de 15 euros para o conjunto de adulto + criança ou de 20 euros, no caso de levar duas crianças.

Recorde-se que o projecto ‘Sábados h(á) Ciência’ tem como objectivo estimular o gosto das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas acompanhadas por muita diversão.

Com este projecto, o Município de Braga alarga a oferta lúdico-educativa, ao mesmo tempo que promove a ciência e o convívio inter-geracional. O projecto tem proporcionado às crianças uma verdadeira viagem pelo mundo da Ciência através da realização de diversas experiências científicas com actividades totalmente práticas, onde os jovens podem ficar a conhecer várias ciências.

VIMARANENSES DEBATEM AUTISMO

Ciência Viva de Guimarães debate Autismo

No dia 24 de novembro, pais, profissionais de saúde, docentes e investigadores conversam com o público sobre uma perturbação complexa que afeta uma em cada mil crianças

DSC_7530

O que é o autismo? Como se faz o seu diagnóstico e o seu tratamento? O que pensam os pais e os terapeutas? São algumas das questões que estarão em foco na tertúlia “Entender o Autismo”, organizada pelo Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães.

A iniciativa realiza-se no dia 24 de novembro, às 21:00 horas, no Bar da Ramada (Instituto de Design de Guimarães). Pais, profissionais de saúde, docentes e investigadores conversam com o público sobre o complexo universo do autismo, uma perturbação complexa que afeta uma em cada mil crianças.

Vinícius Silva, investigador universitário na área da robótica aplicada às perturbações do espectro autista e Patrícia Guimarães, terapeuta ocupacional da CERCIGUI (Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados do Concelho de Guimarães) são alguns dos convidados da conversa moderada pela jornalista Sofia Pires, do projeto Plural&Singular, um projeto editorial dedicado à temática da deficiência.

A tertúlia sobre autismo integra o programa da Semana da Ciência e Tecnologia 2017 que o Centro Ciência Viva de Guimarães organiza entre 21 e 26 de novembro. Com esta ação, aberta a todo o público, o Curtir Ciência pretende motivar o debate e a troca de ideias e experiências em torno de uma perturbação que afeta muitas crianças. A definição de autismo; as formas de diagnóstico e de tratamento e os projetos de educação e inserção – são alguns dos tópicos para a conversa aberta a todo o público. 

O modelo da tertúlia inclui uma primeira fase destinada a intervenções e debate entre os vários especialistas convidados, seguindo-se, numa segunda fase, um período de questões colocadas pelo público.

image001

"CURTIR CIÊNCIA" EXPÕE EM GUIMARÃES SOBRE FRUTOS SECOS

Exposição sobre frutos secos no Curtir Ciência, produzida pelo Centro Nacional de Competências dos Frutos Secos, está patente até 26 de novembro

image001

Sabia que o maior castanheiro da Europa, com mais de 400 anos, está em Portugal, mais concretamente na Guarda?

Sabia que alfarroba é um bom substituto do chocolate?

Já reparou que o miolo de uma noz se parece com o nosso cérebro?

Há muitas questões, com as respetivas respostas, na exposição Trinca-Secos: um mundo a descobrir, que o Curtir Ciência tem patente até ao dia 26 de novembro.

Trata-se de uma exposição itinerante, muito interativa, que chama a atenção para os benefícios do consumo de frutos secos: castanhas, nozes, amêndoas ou alfarrobas. A exposição dá a conhecer a ciência e algumas curiosidades associadas aos frutos secos e surge no âmbito do projeto “Portugal Nuts”. É uma produção do Centro Nacional de Competências dos Frutos Secos, com a colaboração do Centro Ciência Viva de Bragança e de três nutricionistas da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Bragança.

Ao longo de toda a exposição é possível contar com informação botânica e nutricional sobre a alfarroba, a amêndoa, a avelã, a castanha, a noz e o pistácio, com jogos e ainda algumas curiosidades sobre a história dos frutos secos.

A visita é livre para quem visita a Exposição Permanente do Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães. De terça a sexta, das 10:00 às 18:00; fim-de-semana, das 11:00 às 19:00.

VIMARANENSES "CURTEM" CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Uma semana repleta de Ciência & Tecnologia

Duas tertúlias - uma sobre Autismo, outra sobre a ligação da Ciência à floresta; um workshop de Produção de Sabão artesanal; a mostra de robótica e um “Show de Ciência” no Centro Juvenil de S. José – eis a Semana da Ciência e Tecnologia organizada pelo Centro Ciência Viva de Guimarães. De 21 a 26 de novembro. Entrada livre.

image001

O programa deste ano da Semana da Ciência & Tecnologia volta a juntar atividades dentro e fora do Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães. Entre 21 e 26 de novembro, não faltam razões para passar pela Zona de Couros.

A Semana abre (dia 21) com mais uma edição da Feira de Ciência, entre as 14:00 e as 17:00 horas: um conjunto de atividades interativas ligadas à Química, Magnetismo e Impressão 3D.

No dia seguinte (22), pelas 10:00 horas, no Agrupamento de Escolas de Caldas das Taipas, realiza-se a primeira de duas tertúlias agendadas para esta edição: “A ciência ao serviço da floresta”. Com esta iniciativa dirigida a alunos do ensino básico, o Curtir Ciência pretende contribuir para uma cidadania ativa relativamente à floresta, colocando o público escolar em contacto com os responsáveis pela preservação florestal.

Nos dias 23 e 24, entre as 14:00 e as 17:00 horas, o Curtir Ciência recebe mais uma Mostra de Robótica. Um palco para dar a conhecer projetos de robôs concebidos pelos vários clubes de robótica de Guimarães.

No dia 24, às 21:00 horas, no Bar da Ramada (Instituto de Design), o público é convidado para a tertúlia “Entender o Autismo”. Pais, profissionais de saúde, docentes e investigadores conversam com o público sobre autismo. Vinícius Silva, investigador universitário na área da robótica aplicada às perturbações do espectro autista e Patrícia Guimarães, terapeuta ocupacional da CERCIGUI, são alguns dos convidados desta conversa com moderação da jornalista Sofia Pires.

À semelhança da edição anterior, a Semana 2017 volta a apostar (dia 25, às 15:00 horas) num workshop dirigido ao público adulto: “Produção de Sabão Artesanal” é uma oficina que explora os processos químicos que levam à formação do sabão, nomeadamente, a saponificação. Esta atividade tem lotação limitada a 10 participantes adultos.

Para encerrar a Semana da C&T (dia 26), o Curtir Ciência faz as malas e instala-se temporariamente no Centro Juvenil de São José, uma Instituição Particular de Solidariedade Social de Guimarães, dedicada ao acolhimento e inserção social de crianças e jovens sem o apoio familiar essencial ou em risco de exclusão. A partir das 10:30, e para uma plateia composta por utentes e profissionais do Centro Juvenil, tem lugar o “Show de Ciência” composto por um conjunto de experiências científicas educativas e recreativas.

BRAGA APOSTA NO ENSINO DA CIÊNCIA

Alunos aprendem a interpretar a Natureza através da Ciência. Projecto chega a 970 participantes de 30 escolas do Concelho

Compreender o mundo que nos rodeia através da ciência, é o principal objectivo do projecto ‘Natureza Sob Investigação’, que se iniciou esta Quarta-feira, 8 de Novembro, no qual os alunos Bracarenses realizam diversas experiências diversas científicas.

CMB08112017SERGIOFREITAS0000009617

Desenvolvido pelo Município de Braga através do Serviço Educativo Integrado (SEI), e em parceria com o ‘Laboratório da Li’, este projecto irá decorrer durante todo o ano lectivo e as suas actividades vão desde o pré-escolar ao 2.º ciclo. As experiências são pensadas à medida de cada desafio proposto, adaptando-se à faixa etária e ao contexto em que se desenvolve.

“Com este projecto estamos estimular o gosto das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas num contexto lúdico. Esta é a demonstração de um mundo repleto de ciência, apresentado de forma prática e entusiasmante, numa lógica de partilha e informalidade”, referiu Lídia Dias, vereadora da Educação da Câmara Municipal de Braga, no arranque dos trabalhos, onde participaram as crianças do Jardim-de-Infância do Fujacal.

O projecto apenas tem interrupção durante as pausas lectivas e desenvolve-se todas as Quartas-feiras, na Estufa do Parque da Ponte de S. João. Ao longo do ano, esta iniciativa irá abranger um total de 970 participantes, oriundos de 30 escolas do Concelho.

Estão previstas inúmeras actividades dinâmicas que ajudarão os alunos a perceber, consciencializar e reflectir sobre diversos aspectos científicos, tais como: a Luz; a Electricidade; as Plantas; os Estados físicos da Matéria; os Fósseis; a Ciência no dia-a-dia; a Actividade interna da Terra e a Biodiversidade.

“Estas actividades experimentais complementam o ensino das Ciências e vão ao encontro das metas e orientações curriculares de cada ciclo, estipuladas pelo Ministério da Educação”, concluiu Lídia Dias.

CMB08112017SERGIOFREITAS0000009619

CMB08112017SERGIOFREITAS0000009620

BRAGA SERÁ “LABORATÓRIO VIVO” PARA A DESCARBONIZAÇÃO

Projecto será implementado na Urbanização do Pachancho e Areal de Baixo

Braga foi uma das 12 Cidades cuja candidatura foi seleccionada pelo Fundo Ambiental para a primeira fase de desenvolvimento do plano de implementação de um Laboratório Vivo para a Descarbonização. A assinatura dos contratos decorreu esta Segunda-feira, 6 de Novembro, em Matosinhos, numa sessão presidida pelo ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, e que contou com a presença de Miguel Bandeira, vereador do Município de Braga.

CMB06112017SERGIOFREITAS0000009599

O Programa Laboratórios Vivos para a Descarbonização – Living Labs - tem múltiplos objectivos, nomeadamente fomentar a descarbonização das cidades através de soluções tecnológicas que aumentem a eficiência e reduzam o consumo de energia e co-criar cidades inovadoras, sustentáveis e inclusivas que visem a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos e das comunidades.

Em Braga, este Laboratório terá a sua implementação na zona que abrange a Urbanização do Pachancho e o Areal de Baixo, estendendo-se ao Nó de Infias e ao Bairro das Enguardas. “Estamos a falar de um projecto-piloto que será desenvolvido em parceria com diversas entidades e que vai ter grande impacto no quotidiano dos Bracarenses”, referiu Miguel Bandeira, explicando que, posteriormente, “as medidas serão replicadas noutras zonas críticas da Cidade”.

Sendo a descarbonização e a redução do consumo energético “pilares essenciais” deste projecto, o Vereador sublinhou que esses objectivos só podem ser alcançados com o envolvimento da população, sendo os próprios cidadãos “parte activa” desta mudança. “Este é um ensaio que só terá sucesso se houver receptividade dos cidadãos. Estamos a falar de medidas que vão originar mudanças de comportamentos no quotidiano de cada um. No entanto, e através da vertente tecnológica, será fácil mostrar às pessoas os efeitos positivos que a descarbonização terá nas suas vidas”, concluiu.

Mecanismos de acalmia de trânsito, redução de velocidade, melhoria no estacionamento e da relação da Cidade com os transportes públicos, farão parte de todo este processo. O plano a desenvolver terá de ser apresentado até 7 de Dezembro e a sua implementação no terreno terá que estar concluída no final de 2018.

Projectos como o ‘School Bus’ - que visa garantir o transporte dos alunos em autocarros gratuitos entre vários interfaces e as respectivas escolas - ou o ‘Eu já Passo Aqui’ - que permite o levantamento de situações existentes no espaço público que condicionam a mobilidade dos cidadãos -, serão algumas das iniciativas já implementadas pelo Município e que irão integrar este Laboratório permitindo, assim, criar um conjunto de práticas e normas de execução permanentes em todo o universo municipal.

O presente aviso do Fundo Ambiental – 1ª fase - tem uma dotação orçamental de um milhão de euros, a dividir pelas 12 candidaturas, que irão receber o montante fixo de 80 mil euros cada. Na segunda fase do concurso, prevista para o próximo ano, o apoio do Fundo Ambiental será de 3 milhões de euros, montante que servirá para a implementação dos planos dos Laboratórios Vivos para a Descarbonização.

As candidaturas foram avaliadas tendo por base três critérios: excelência, inovação e impacto e, além de Braga, também Almada, Seixal, Águeda, Matosinhos, Figueira da Foz, Maia, Évora, Loulé, Mafra, Alenquer e Barcelos, figuram entre as candidaturas seleccionadas. Recorde-se que a este Plano concorrerem 35 municípios representando cidades de pequena e média dimensão (entre 50 e 200 mil habitantes).

CMB06112017SERGIOFREITAS0000009592

CMB06112017SERGIOFREITAS0000009595

CMB06112017SERGIOFREITAS0000009598

PONTE DE LIMA APRESENTA O UNIVERSO A CONTRARRELÓGIO

Ignite Astro, O Universo em contrarrelógio numa digressão por Portugal. Em Ponte de Lima, no dia 11 de novembro – 21h30 – Auditório Municipal

O Município de Ponte de Lima acolhe no próximo dia 11 de novembro, a digressão nacional “Ignite Astro, O Universo em contrarrelógio”, coordenada pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço.

IgniteIAstro_PonteLima_HD

Trata-se do 14º evento de uma digressão inédita em Portugal e que trará a Ponte de Lima oito cientistas do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço que vão falar sobre a sua investigação, expondo em menos de uma hora, cerca de uma dezena de temas atuais da investigação em ciências do espaço feita em Portugal. Vamos ouvir falar, por exemplo, sobre o nosso Sol, deteção de exoplanetas e energia escura.

Nos eventos Ignite IAstro, os cientistas apresentam a sua investigação em apenas cinco minutos cada. Cada um terá uma sequência de 20 slides, que avançam automaticamente de 15 em 15 segundos. A diversidade e a rapidez das apresentações criam momentos de espetáculo e entretenimento, ao mesmo tempo que os cientistas partilham o seu conhecimento.

A não perder “Ignite Astro, O Universo em contrarrelógio” no Auditório Municipal de Ponte de Lima, 11 de novembro, às 21h30.

Saiba mais em http://www.iastro.pt/ignite e em www.lagoas.cm-pontedelima.pt.

PONTE DE LIMA VIAJA NO "UNIVERSO EM CONTRARRELÓGIO"

Ignite Astro, O Universo em contrarrelógio numa digressão por Portugal. Em Ponte de Lima, no dia 11 de novembro – 21h30 – Auditório Municipal

O Município de Ponte de Lima acolhe no próximo dia 11 de novembro, a digressão nacional “Ignite Astro, O Universo em contrarrelógio”, coordenada pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço.

IgniteIAstro_PonteLima_1400x650px

Trata-se do 14º evento de uma digressão inédita em Portugal e que trará a Ponte de Lima oito cientistas do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço que vão falar sobre a sua investigação, expondo em menos de uma hora, cerca de uma dezena de temas atuais da investigação em ciências do espaço feita em Portugal. Vamos ouvir falar, por exemplo, sobre o nosso Sol, deteção de exoplanetas e energia escura.

Nos eventos Ignite IAstro, os cientistas apresentam a sua investigação em apenas cinco minutos cada. Cada um terá uma sequência de 20 slides, que avançam automaticamente de 15 em 15 segundos. A diversidade e a rapidez das apresentações criam momentos de espetáculo e entretenimento, ao mesmo tempo que os cientistas partilham o seu conhecimento.

A não perder “Ignite Astro, O Universo em contrarrelógio” no Auditório Municipal de Ponte de Lima, 11 de novembro, às 21h30.

Saiba mais em http://www.iastro.pt/ignite e em www.lagoas.cm-pontedelima.pt.

GUIMARÃES VIVE NOITE DAS BRUXAS COM CIÊNCIA

TERÇA, 31 OUT

Guloseimas “arrepiantes”, pinturas faciais, uma visita à Casa Assombrada e brindes surpresa em 3D: motivos para não perder a Festa Halloween – Noite das Bruxas do Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães. 

image001

Na terça-feira, 31 de outubro, entre as 20:30 e as 22:30, vamos transformar a Antiga Fábrica de Curtumes Âncora num cenário fantástico de “arrepiar”, mas sem perder nunca o contacto com a Ciência. 

O programa promete. O “workshop” “Guloseimas Arrepiantes” (sessão dupla, às 20:30 e 21:30) consiste na confeção de gomas de múltiplas cores e formatos alusivos à Noite das Bruxas, tendo sempre presente o lado científico subjacente – os estados físicos da matéria e o processo de gelificação. Por outro lado, os participantes podem dar um cunho pessoal à caixa destinada a acondicionar as gomas.

A visita “Casa Assombrada” (duas visitas a realizar entre as 20:30 e as 22:30) propõe um percurso diferente pelo espaço da Antiga Fábrica de Curtumes Âncora, pontuado por decorações especiais que exploram a temática científica da fluorescência. Ao longo do trajeto os participantes têm direito a pequenas pinturas faciais feitas com tinta fluorescente e podem ainda fazer um “pega-monstro”.

Todas as atividades têm inscrição obrigatória e a lotação dos workshops está limitada a 16 participantes por sessão (a idade mínima é de seis anos). Todas as crianças participantes recebem um brinde surpresa em três dimensões produzido na sala de prototipagem rápida do Centro Ciência Viva de Guimarães.

Informações e reservas: no Curtir Ciência, em Couros; pelo telefone 253510830 e por email: geral@ccvguimaraes.pt.