Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

NOITE EUROPEIA DOS INVESTIGADORES REGRESSA AO CURTIR CIÊNCIA EM GUIMARÃES

Um workshop de Impressão 3D, uma conversa sobre robótica, observação de estrelas, atividades científicas para os mais novos, música e encontros com investigadores são algumas das propostas para o dia 29 de setembro (sexta-feira), no Centro Ciência Viva de Guimarães. Participação livre.

image001

O Centro Ciência Viva de Guimarães volta a ser o palco do programa que assinala, sexta-feira, 29 de setembro, a Noite Europeia dos Investigadores (NEI). Um workshop de Impressão 3D, uma conversa sobre robótica, atividades científicas divertidas para os mais novos, música e encontros com investigadores, são as principais propostas desta noite que visa aproximar o público da ciência.

Situado na antiga Fábrica de Curtumes Âncora, em Couros, o Curtir Ciência assinala a NEI com um programa diversificado, entre as 17:00 e as 23:30 horas, dirigido a todos os públicos. A participação é livre.

A escolha é diversificada. É possível fazer “Ciência no Pátio”, entre as 17:00 e as 20:00 horas, incluindo atividades científicas divertidas como fazer “Bolhas XXL”; participar na oficina de trabalho sobre Impressão 3D (na Sala de Prototipagem Rápida do Curtir Ciência), na palestra interativa sobre Robótica (com o investigador Vinícius Silva, da UMinho) ou na conversa sobre Biodiversidade com o investigador Pedro Alves, da Campanha “Charcos com Vida”. Mas há mais: visitas gratuitas aos principais módulos da Exposição Permanente do Centro Ciência Viva, uma observação astronómica no pátio do Centro assegurada pela ORION – Sociedade Científica de Astronomia do Minho, momentos musicais e uma sessão de abertura com a presença de representantes da Câmara Municipal de Guimarães e da Universidade do Minho.

O Curtir Ciência associa-se desta forma ao programa da NEI coordenado pela agência Ciência Viva, em parceria com o i3S – Instituto de Investigação e Inovação em Saúde, o Instituto de Tecnologia Química e Biológica e Universidade de Coimbra. Este ano conta com a parceria do Planetário – Casa da Ciência de Braga.

Todas as atividades são gratuitas. A inscrição pode ser feita através do correio eletrónico reservas@ccvguimaraes.pt ou pelo telefone 253510830.

CERVEIRA CRUZA ARTE COM NANOTECNOLOGIA

Programa ´Scale Travels´ estende-se até 2020: gnration e INL renovam parceria que cruza a arte com a nanotecnologia

Com vista à continuidade do trabalho conjunto desenvolvido desde Abril de 2016, o gnration e o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL) anunciaram hoje, dia 14 de Setembro, a renovação da parceria por mais três anos.

1

Assim, de 2018 a 2020, a galeria INL – localizada no edifício gnration - continuará a apresentar trabalhos artísticos que aproximam arte e nanotecnologia, colocando artistas junto de investigadores, propagando a aproximação da comunidade à nanotecnologia e à arte. A renovação da parceria permitirá também a introdução de novas variáveis, onde se incluirá uma componente pedagógica a partir de 2018.

Fruto de um projecto-piloto intitulado ´Scale Travels´, a galeria INL foi visitada por cerca de 5000 pessoas no primeiro semestre de 2017 e alcançou um alcance mediático estimado de 3.858.218 pessoas, tendo recebido instalações sonoras e audiovisuais dos artistas portugueses Rui Dias e Fernando José Pereira, do norte-americano Pierce Warnecke, do holandês Tarik Barri e, mais recentemente, do português Pedro Rebelo.

De acordo com Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, esta parceria é ´extremamente importante´ porque permite ao gnration ´ligar a componente artística e cultural à inovação, juventude e criatividade´. “É um bom testemunho do que queremos que seja o papel do edifício no contexto da nossa comunidade. Ao mesmo tempo permite ao INL reforçar a sua abertura à comunidade tornar acessível a ciência e o conhecimento que produzem”, afirmou, referindo também que este projecto é uma ´mais-valia´ para a candidatura de Braga a Cidade Criativa da Unesco na área das media arts.

Segundo o Director do INL, Lars Montelius, o programa Scale Travels permite alcançar a comunidade e, em especial, uma audiência que normalmente não visitaria o INL ou trabalharia com os seus investigadores.

“Estamos muito felizes com os resultados das duas primeiras fases do programa, alcançados não só aqui em Braga, mas também junto dos cerca de 4 milhões de pessoas em todo o mundo através de várias actividades de disseminação. Gostaríamos de levar o projecto Scale Travels ainda mais longe na próxima fase do programa. A duração de três anos possibilitará novas dimensões e caminhos a serem explorados, incluindo experiências de co-criação, não só entre um artista e um cientista, mas também através de programas interativos no gnration”, referiu.

Em 2017 a galeria INL encerrará com uma obra audiovisual do conceituado artista japonês Ryoichi Kurokawa, vencedor do Golden Nica – Prix Ars Electronica e com trabalho exibido na Bienal de Veneza, Tate Modern ou Transmediale. O conceituado artista esteve em residência artística em Maio deste ano na cidade de Braga. Durante uma semana, Kurokawa esteve em contacto directo e constante com investigadores do INL, onde teve a oportunidade de aprofundar conhecimentos sobre nanotecnologia que o permitiram elaborar o trabalho artístico que apresentará em estreia mundial.

As visitas à galeria INL são gratuitas e decorrem no período normal de funcionamento do gnration.

3

5

GUIMARÃES APRESENTA CIÊNCIA COMO OFERTA EDUCATIVA

OFERTA EDUCATIVA 2017-2018

Curtir Ciência desenvolve atividades para todos os públicos

São 26 propostas que abrangem diversas áreas da Ciência; 26 atividades dirigidas a todos os públicos: crianças que frequentam o pré-escolar, alunos dos 1º, 2º, 3º ciclos do ensino básico, mas também seniores. É assim a Oferta Educativa do Centro Ciência Viva de Guimarães para o ano letivo 2017-2018: 26 oficinas que aliam diversão e aprendizagem científica.

image001

Fazer sabonetes perfumados e gomas, confecionar pão, fazer caixas-abrigo para aves que podem ser usadas nos quintais ou jardins, mas também atividades que visam fomentar nos mais novos o interesse pela preservação ambiental e que promovem a importância de boas práticas amigas do ambiente – a diversidade impera na Oferta Educativa 2017-2018.

Aberto ao público desde dezembro de 2015, o Curtir Ciência lançou a sua primeira Oferta Educativa no ano letivo 2016-2017. Segundo Sérgio Silva, Diretor Executivo do Centro Ciência Viva, “funcionou como projeto-piloto e permitiu conhecer as necessidades das escolas e para testar algumas das propostas”.

Em matéria de novidades, destaca-se a oficina “Histórias com Ciência”, destinada ao pré-escolar, que propõe uma leitura das histórias infantis pelo prisma científico. “A maioria das propostas anteriores mantém-se, uma vez que estão em perfeita sintonia com os programas curriculares e porque tiveram bastante aceitação por parte do público-alvo”, explica Sérgio Silva.

Para as crianças do ensino pré-escolar, a Oferta Educativa inclui um conjunto de oficinas divididas por áreas temáticas adaptadas a esta faixa etária. A novidade (e que representa uma aposta do centro), prende-se com a oficina “Histórias com Ciência”. Trata-se de uma leitura das histórias infantis através das “lentes da ciência” e com realização de experiências científicas.

“Rochas e Minerais”; “Propriedades Físicas e Químicas dos Materiais”; “Reações Químicas”; “Sistemas Elétricos” e “Microscopia e a Célula” são as propostas para alunos do 3º ciclo do ensino básico. Para os 1º e 2º ciclos, o Curtir Ciência disponibiliza as oficinas “Meteorologia e Alterações Climáticas”; “Ciclo da Água e seus Estados Físicos”; “Rochas e Solos”; “Corpo Humano”; “O Mundo das Plantas”; “Eletricidade e Magnetismo” e “Qualidade do Ambiente”.

Construir caixas abrigo para aves, aprender a fazer velas aromáticas e sabonetes perfumados ou perceber como se processa a reciclagem do papel – são algumas das oficinas destinadas aos seniores.

Oferta Educativa 2017-2018 em www.ccvguimaraes.pt/ofertaeducativa

GUIMARÃES LEVA CIÊNCIA À PRAÇA

Curtir Ciência encerra esta tarde programa Ciência na Praça

Mais de 500 pessoas, entre participantes e curiosos, passaram pelo espaço do Curtir Ciência no Centro Histórico de Guimarães durante as sessões do programa “Ciência na Praça”. Ao longo do mês de agosto, todas as quintas-feiras, entre as 16:30 horas e as 18:00 horas, o Curtir Ciência esteve no Centro Histórico vimaranense a dinamizar sessões interativas de cariz científico destinadas a público de todas as idades. A última sessão realiza-se hoje, 31 de agosto.

image001

Inserida no programa nacional Ciência Viva no verão em Rede, coordenado pela Ciência Viva, a atividade do Centro Ciência Viva de Guimarães concretizou a sua principal missão de plataforma de divulgação de Ciência junto de todos os públicos. Os níveis de adesão por parte dos público e o contributo dado pelo Curtir Ciência para a animação de um dos espaços da cidade mais procurados pelos visitantes, fazem com que os responsáveis do Centro instalado em Couros equacionem uma edição mais alargada do programa “Ciência na Praça” com vista ao verão de 2018.    

Nas sessões “Ciência na Praça”, que são gratuitas, os participantes podem executar várias experiências de cariz prático e científico, abordando conceitos de Física, Química e Biologia, de forma lúdica e divertida. A última sessão decorre esta quinta-feira, 31, a partir das 16:30 horas. 

CAFÉ MEMÓRIA DE GUIMARÃES DEBATE O MOVIMENTO FÍSICO E SUAS IMPLICAÇÕES NA SAÚDE MENTAL

ESTE SÁBADO, DAS 10 ÀS 12 HORAS

Sessão com entrada livre realiza-se este sábado de manhã, no Lar de Santa Estefânia. Encontro informal destina-se a pessoas com problemas de memória ou demência, bem como aos respetivos familiares e cuidadores.

Lar_Santa_Estefania

A problemática do movimento físico e suas implicações na saúde mental é o tema escolhido para a sessão de agosto do Café Memória de Guimarães, que se realiza este sábado, dia 26, entre as 10 e as 12 horas, excecionalmente, no Pavilhão do Lar de Santa Estefânia, por impedimento, devido a férias de verão do Café Concerto do Centro Cultural de Vila Flor, habitual local onde decorre esta iniciativa com entrada livre e sem necessidade de marcação prévia.

Com a presença de diversos especialistas, os participantes poderão colocar questões, dúvidas ou mesmo partilhar experiências vividas. Antes, porém, haverá um espaço introdutório com apresentação informal dos presentes, café, chá, bolo e distribuição de recordações. As sessões realizam-se sempre no quarto sábado de cada mês, exceto em dezembro que decorrerá no dia 16, entre as 10 e as 12 horas.

O Café Memória pretende contribuir para a melhoria da qualidade de vida e redução do isolamento social das pessoas com problemas de memória ou demência, bem como dos respetivos familiares ou cuidadores. Pretende, ainda, sensibilizar a comunidade para a relevância crescente do tema das demências, reduzindo, assim, o estigma que lhe está associado.

Até agora, o Café Memória de Guimarães, momento de partilha de experiências e de suporte mútuo, tem sido um sucesso, demonstrado na satisfação de todos os que já participaram nas sessões já realizadas. Num contexto informal, acolhedor, reservado e seguro, esta ação oferece apoio emocional e informação útil, sempre com o auxílio de profissionais de saúde e de colaboradores que trabalham no âmbito social.

O Café Memória de Guimarães, que nasceu numa parceria estabelecida entre a Câmara Municipal de Guimarães, Lar de Santa Estefânia, Rotary Club de Guimarães, Lions Clube de Guimarães e Hospital Senhora da Oliveira, resulta de uma iniciativa da Alzheimer Portugal e da Sonae Sierra, tendo como parceiros institucionais a Fundação Montepio, Instituto de Ciências da Saúde (Universidade Católica) e a Fundação Calouste Gulbenkian.

GUIMARÃES LEVA CIÊNCIA AO CENTRO HISTÓRICO

Curtir Ciência no Centro Histórico de Guimarães

Todas as quintas-feiras do mês de agosto, a partir das 16:30 horas, o Curtir Ciência vai estar no Centro Histórico de Guimarães com sessões interativas de cariz científico para público de todas as idades e num cenário de eleição.

Com as sessões “Ciência na Praça” o Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães vai de encontro aos milhares de pessoas que passam por este emblemático espaço reconhecido pela UNESCO como Património Cultural da Humanidade. 

“A nossa principal missão passa por levar a Ciência a todos os públicos. Com estes encontros no belíssimo Centro Histórico de Guimarães, estamos a cumprir a nossa missão de polo divulgador da Ciência junto do público”, justifica Sérgio Silva, Diretor Executivo do Centro Ciência Viva de Guimarães.

Os monitores do Curtir Ciência mostram várias experiências de cariz prático e científico, abordando conceitos da Física, Química e Biologia. Um programa para explorar a ciência em família, de forma lúdica e divertida.

Esta é uma das muitas atividades que o Curtir Ciência promove até setembro no âmbito do programa “Ciência Viva no verão em rede 2017”. Deteção de morcegos, oficinas sobre a qualidade da água que chega às nossas casas, observação de estrelas, entre outras, também fazem parte do programa que o Curtir Ciência promove entre julho e setembro.

CIÊNCIA EM GUIMARÃES SAI À RUA NO VERÃO

Ciência Viva no Verão em Rede. Curtir Ciência marca presença neste programa nacional

Deteção de morcegos, oficinas sobre a qualidade da água que chega às nossas casas, encontros com a Ciência no Centro Histórico de Guimarães, observação de estrelas, entre outras, são algumas das atividades que o Curtir Ciência promove no âmbito do programa “Ciência Viva no verão em rede 2017”.

Capturarcienguima.PNG

Tal como acontece todos os anos, entre julho e setembro, a Ciência sai à rua com mais de 800 acções de participação gratuita em todo o país, organizadas por centros ciência viva, instituições e associações científicas, autarquias e empresas.

O programa “Ciência Viva no verão em rede” é coordenado pela Rede de Centros Ciência Viva, num total de 20 em todo o país, entre os quais o de Guimarães. Este ano o Curtir Ciência reforçou a sua presença no programa com iniciativas próprias e em parceria com diversas instituições: Planetário - Casa da Ciência de Braga, ORION – Sociedade Científica de Astronomia do Minho, Vimágua, Empresa Intermunicipal, Laboratório da Paisagem de Guimarães e Taipas Turitermas.

Do diversificado conjunto de atividades destacamos os encontros “Ciência na Praça”, todas as quintas-feiras de agosto a partir das 16:30 horas, no Centro Histórico de Guimarães (Praça de S. Tiago  e Largo da Oliveira); os percursos “Geologia na Cidade” centrados no Centro Histórico de Guimarães (dias 12 de agosto e 10 de setembro a partir das 10:30 horas); a oficina “Interpretação das formações rochosas da Serra da Penha”, em parceria com o Laboratório da Paisagem de Guimarães (dia 12 de setembro a partir das 9:30 horas); as “Oficinas da Água”, em parceria com a Vimágua (dias 9 de agosto e 5 de setembro, na Estação de Tratamento de Água de Prazins Santa Eufémia a partir das 15:00 horas) e a visita à Taipas Turitermas com uma oficina sobre “Sabonetes de água termal” (dia 15 de setembro a partir das 16:00 horas).

A participação é gratuita, mas algumas das atividades requerem inscrição prévia. O programa completo e inscrições aqui: http://www.cienciaviva.pt/veraocv/2017/

INL SUMMIT DEBATE EM BRAGA FUTURO DA NANOTECNOLOGIA

Maior evento dedicado à Nanotecnologia em Portugal, a 19 e 20 de outubro, Braga

O terceiro INL Summit, organizado pelo Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), decorre sob o tema “Nanotecnologia: a nova economia”, nos próximos dias 19 e 20 de outubro, em Braga. O evento, de cariz anual, reúne dezenas de conceituados especialistas nacionais e internacionais de diferentes setores para debater o impacto e o contributo da nanotecnologia na sociedade atual e, sobretudo, no futuro.

INL Summit_2017 -1.jpg

Durante dois dias, académicos, indústria, entidades governamentais, economistas, investidores e empreendedores portugueses e estrangeiros, entre outras personalidades de diferentes áreas, debatem a forma como a nanotecnologia, enquanto convergente dos mundos digital, físico e biológico, está a redefinir e a transformar o futuro da economia mundial.

Com apresentação de tendências, case studies, desafios e os desenvolvimentos mais recentes na aplicação da nanotecnologia em diferentes áreas, o programa do INL Summit inclui temas como “Ciência. Não ficção”, “A nanotecnologia e a 4.ª revolução industrial” e “Como transformar a nanotecnologia em negócio”, ambos no primeiro dia.  Já na sexta-feira, as intervenções decorrem sob o tema da “Nanotecnologia, Arte, Design e Educação”, prosseguindo com um debate sobre o “Impacto da Nanotecnologia na Economia”.

Com uma presença cada vez mais relevante no dia-a-dia, a nanotecnologia introduz alterações significativas e céleres na forma como a sociedade produz, consume, comunica e vive. Implantes celulares, nanomáquinas capazes de entrar no corpo humano e navegar para identificar e eliminar vírus, bactérias ou células cancerígenas, impressão a 3D de órgãos humanos, materiais ultraresistentes e autoreparáveis, sensores subcutâneos, nano ótica aplicada à realidade aumentada e outras inovações que podem ser criadas num futuro muito próximo.

O Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia é o principal hub em Portugal e um dos maiores do Mundo para investigação e desenvolvimento de nanotecnologia em benefício da sociedade, em quatro áreas estratégicas: Saúde, Alimentar, Ambiente e Nanoeletrónica. Num ambiente multicultural convivem equipas multidisciplinares de 28 nacionalidades.

O INL Summit é o maior evento dedicado à Nanotecnologia em Portugal que decorre nos dias 19 e 20 de outubro, no Theatro Circo, em Braga.

Lars_Montelius_diretor geral Laboratorio Ibérico Internacional de Nanotecnologia -1.jpg

ESPECIALISTAS TROCAM EXPERIÊNCIAS EM GUIMARÃES SOBRE OS DESAFIOS DOS POLÍMEROS

ESTA SEXTA-FEIRA E SÁBADO

Evento destaca importância de Guimarães enquanto Polo Nacional de Ciência e Engenharia de Polímeros e Compósitos. Sessão de abertura está marcada para esta sexta-feira, às 09:30 horas. 

O Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, recebe a conferência “Polímeros 2017” esta sexta-feira e sábado, 30 de junho e 01 de julho, respetivamente. A iniciativa, promovida pelo PIEP – Pólo de Inovação em Engenharia de Polímeros, é organizada em parceria com a Universidade do Minho, com o apoio da Câmara Municipal de Guimarães.

Este encontro vai reunir industriais, técnicos, investigadores, estudantes e docentes que desenvolvem a sua atividade no domínio da Ciência e Engenharia de Polímeros e Compósitos, de modo a constituírem um fórum de troca de experiências e de discussão dos desafios tecnológicos e científicos associados a estes materiais.

O Departamento de Engenharia de Polímeros (DEP) da Universidade do Minho tem vindo, há várias décadas, a formar licenciados, mestres e doutorados, que colaboram em múltiplas empresas e entidades nacionais e internacionais.

O Instituto de Polímeros e Compósitos (IPC/I3N) e o Polo de Inovação em Engenharia de Polímeros (PIEP) desenvolvem uma importante atividade de investigação e de inovação científica e tecnológica, com impacto nacional e internacional.

CURTIR CIÊNCIA NO VERÃO 2017 TEM LOTAÇÃO ESGOTADA EM GUIMARÃES

Lotação para o programa de atividades de verão esgotou em poucos dias

A lotação para participantes no programa "Curtir Ciência no Verão 2017" (de 4 a 7 e de 11 a 14 de julho, das 14:30 às 17:00 horas) esgotou em poucos dias. Ser um astronauta e um "mini-chef", construir um robô futebolista e resolver um mistério digno de detetive - são algumas das atividades da iniviativa.

A abrir o programa (4 de julho) temos o atelier “Viver como um Astronauta”, centrado nas áreas da Física, da Biologia e da exploração espacial. No final, os participantes levarão para casa um boneco astronauta “criado” nas impressoras 3D do Curtir Ciência.

O cenário muda radicalmente para a segunda sessão (de julho) com o laboratório do Curtir Ciência transformado em cozinha para que os 16 “Mini-Chefs” participantes fiquem a conhecer a gastronomia molecular através de “receitas científicas”. A atividade fecha com todos – monitores e participantes – sentados à mesa para degustarem um menu elaborado pelos “mini-chefs”. 

A 6 de julho o Curtir Ciência propõe uma visita à Estação de Tratamento de Água da Vimágua, em Prazins Santa Eufémia, onde terá lugar um programa lúdico e recreativo. Esta atividade centrada nas áreas da Sustentabilidade e da Química, visa explorar as propriedades químicas e os processos de tratamento da água, bem como os testes de avaliação da sua qualidade.

De regresso ao Curtir Ciência, no dia 7 de julho, “Um Olhar Microscópico”, atividade centrada na Biologia. Os participantes exploram o funcionamento e as partes que constituem o microscópio ótico composto e aprendem a montar preparações para observar células e microrganismos. 

As quatro atividades da segunda semana do programa. A 11 de julho, na oficina “1, 2, 3… Aqui Vai Ovo”, os participantes exploram a área da Física e a Lei de Newton. O desafio implica lançar ovos do varandim do Curtir Ciência devidamente acondicionados em cápsulas criadas pelos participantes.

A 12 julho, o atelier “Há Química nos Alimentos” garante divertidas atividades práticas da área da Química, incluindo a identificação dos nutrientes presentes nos alimentos através de testes laboratoriais.

O programa encerra com “Curtir Robótica” (13 julho), que inclui a construção de robôs futebolistas em Lego e uma partida de futebol robótico; e com uma atividade que convida à resolução do “Mistério na Fábrica”, com os participantes a vestirem a pele de detetives para tentarem resolver um enigma a partir de pistas e desafios científicos.

CRIANÇAS DE TERRAS DE BOURO APRENDEM O MAGNETISMO

Alunos 1.º ciclo e dos Jardins de Infância de Rio Caldo e do Gerês em atividade sobre Magnetização de Objetos, Pêndulos, Roldanas e Bússolas

O Centro Municipal de Valências de Terras de Bouro realizou, no dia 2 de junho, mais um workshop sobre a temática “Atividades Experimentais – Magnetização de Objetos, Pêndulos, Roldanas e Bússolas”, destinado aos alunos 1.º ciclo e dos Jardins de Infância de Rio Caldo e do Gerês.

IMG_1317_Copy.jpg

Durante a atividade foram realizadas experiências com luz, com objetos opacos, sombra, reflecção e refração e pretendeu-se demonstrar às crianças a interseção da luz nos objetos opacos-sombras, a identificação de fontes luminosas e a observação da passagem da luz através de objetos transparentes.

Foram também realizadas experiências com ímanes, bússolas, roldanas e pêndulos com o objeto de permitir às crianças a observação do comportamento dos materiais na presença de um íman, a magnetização objetos metálicos e o funcionamento de diferentes pêndulos, roldanas e bússolas.

IMG_1324_Copy.jpg

IMG_1334_Copy.jpg

IMG_1341_Copy.jpg

IMG_1357_Copy.jpg

IMG_1382_Copy.jpg

IMG_1435_Copy.jpg

sem nometb.png

CELORICENSES CURTEM A CIÊNCIA

Curtir Ciência em nome do ambiente em Celorico de Basto

Centro Ciência Viva de Guimarães marcou presença nas comemorações do Dia Mundial do Ambiente organizadas pelo Destacamento Territorial de Guimarães da GNR

DSC_4523.JPG

Milhares de crianças e seniores passaram esta quarta-feira pela festa do Dia Mundial do Ambiente, em Cabeceiras de Basto, organizada pela Secção de Programas Especiais do Destacamento Territorial da GNR de Guimarães.

Inserida no Plano de Operações da GNR para a área da Educação Ambiental, a iniciativa incluiu, entre outras atividades, uma Eco Caminhada apostada em promover práticas para uma vida saudável com a presença de crianças dos jardins de infância e escolas do 1º e 2º Ciclos do ensino básico.

O Curtir Ciência – Centro de Ciência Viva de Guimarães marcou presença nesta importante iniciativa que alertou para a importância da educação cívica de crianças e jovens para a construção de uma sociedade mais ecológica e sustentável.

JOVENS VIMARANENSES DIVERTEM-SE COM A CIÊNCIA E A MAGIA

‘Sábados h(á) Ciência’ a 17 de Junho no gnration

‘Magia ou Ciência?’ é o tema da próxima sessão do ‘Sábados h(á) Ciência’ que se realiza no próximo 17 de Junho, pelas 15h00, no edifício gnration.

CARTAZ CIENCIA JUNHO.JPG

A iniciativa é dirigida a crianças e jovens com idades entre os 6 e os 12 anos, que devem fazer-se acompanhar por um adulto. As inscrições devem ser feitas até 16 de Junho. As vagas são limitadas, devendo ser realizadas presencialmente no gnration. O custo da actividade é de 15 euros para o conjunto de adulto + criança ou de 20 euros, no caso de levar duas crianças.

O ‘Sábados h(á) Ciência’ é um projecto promovido pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da LI’ com o objectivo de estimular o gosto das crianças e jovens pela Ciência, através da realização de actividades e experiências científicas.

Com este projecto, o Município alarga a oferta lúdico-educativa, ao mesmo tempo que promove a Ciência e o convívio inter-geracional. O projecto tem proporcionado às crianças uma verdadeira viagem pelo mundo da Ciência através da realização de diversas experiências com actividades totalmente práticas.

CIÊNCIA ATRAI BRACARENSES

‘Sábados h(á) Ciência’ cativa famílias Bracarenses. Próxima sessão realiza-se a 17 de Junho, às 15h0, no gnration

‘3,2,1…Explosão!’ foi o tema de mais uma sessão do ‘Sábados h(á) Ciência’, que decorreu no passado sábado, dia 27 de Maio, no gnration.

Sábado há ciencia21

Este é um programa promovido pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’, com o objectivo estimular o gosto das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas acompanhadas por muita diversão.

Nos últimos dois anos, o ‘Sábados h(á) Ciência’ tem proporcionado a crianças entre os 6 e os 12 anos e respectivas famílias momentos únicos de convívio e de descoberta da Ciência.

Sábado há ciencia26

Na última sessão, os jovens cientistas tiveram oportunidade de fazer vários tipos de explosões e perceber o que as provoca. Inês Rodrigues, uma das crianças participantes, é presença habitual no ‘Sábados h(á) Ciência’ uma iniciativa que a tem ajudado nas actividades escolares. “Não consigo escolher qual a sessão que mais me cativou, mas posso dizer que estas actividades além de me divertirem muito têm-me ajudado imenso nas actividades escolares”, referiu a jovem.

Lília Cunha, do ‘Laboratório da Li’, mostra-se satisfeita com a adesão das famílias, destacando o convívio e os momentos de partilha que a actividade tem proporcionado a pais e filhos. “Este projecto tem a mais-valia de despertar o interesse e a curiosidade das crianças pela Ciência que, por vezes, fica mais difícil em contexto normal de sala de aula”, considerou.

A próxima sessão está agendada para o próximo dia 17 de Junho, às 15h00, no gnration. Esta será uma sessão recheada de actividades científicas que vão parecer autêntica magia.

A iniciativa é dirigida a crianças e jovens com idades entre os 6 e os 12 anos, que devem fazer-se acompanhar por um adulto. As vagas são limitadas, devendo ser realizadas presencialmente no gnration até ao dia 16 de Junho. O custo da actividade é de 15 euros para o conjunto de adulto + criança ou de 20 euros, no caso de levar duas crianças.

Sábado há ciencia01

Sábado há ciencia02

VIMARANENSES CURTEM CIÊNCIA NO VERÃO

Curtir Ciência no verão 2017

CIÊNCIA, IMAGINAÇÃO, AVENTURA E MISTÉRIO EM DUAS SEMANAS DE ATIVIDADES PARA CRIANÇAS DOS SEIS AOS 12 ANOS. NO CENTRO CIÊNCIA VIVA DE GUIMARÃES.

Vestir a pele de um astronauta, confecionar pratos imaginativos num laboratório de cozinha molecular, construir um robô futebolista (e jogar uma partida de futebol robótico), atirar ovos do varandim do Curtir Ciência para explorar a lei de Newton e resolver um mistério digno de detetive - são algumas das atividades da edição deste ano do programa Curtir Ciência no verão 2017. Ciência, imaginação e criatividade reunidas em duas semanas de atividades (de 4 a 7 de julho e de 11 a 14 de julho, sempre entre as 14:30 e as 17:00 horas) dirigidas a crianças com idades entre os seis e os 12 anos.

image001

O programa começa da melhor forma: “Viver como um Astronauta” (4 de Julho) explora as áreas da Física, da Biologia e da exploração espacial, permitindo ainda aos participantes uma viagem à descoberta da sala de Comunicação e do Túnel do Sistema Solar do Curtir Ciência.

Na atividade de 5 de julho (“Mini-Chefs”) o cenário é uma cozinha laboratorial. Os “Mini-Chefs” exploram a gastronomia molecular através de “receitas científicas”. No final, sentam-se todos à mesa e provam os pratos que foram confecionados. 

“H2O: a Ciência da Água” (6 de julho) centra-se nas áreas da Sustentabilidade e da Química, sendo realizada em parceria com a Vimágua. Esta atividade visa explorar as propriedades químicas e os processos de tratamento da água, bem como os testes de avaliação da sua qualidade.  

7 de julho o Curtir Ciência propõe “Um Olhar Microscópico”, atividade centrada na Biologia, na qual os participantes exploram o funcionamento e as partes que constituem o microscópio ótico composto e aprendem a montar preparações para observar células e microrganismos. 

A segunda semana inclui quatro atividades em que a Ciência está presente de forma divertida. A 11 de julho, na oficina “1, 2, 3… Aqui Vai Ovo”, os participantes exploram a área da Física e a Lei de Newton. O desafio implica lançar ovos do varandim do Curtir Ciência devidamente acondicionados em cápsulas criadas pelos participantes.

A 12 julho, o atelier “Há Química nos Alimentos” promete divertidas atividades práticas da área da Química, incluindo a identificação dos nutrientes presentes nos alimentos através de testes laboratoriais.

A proposta para o dia 13 julho é o atelier “Curtir Robótica”. Uma forma de descobrir a área da robótica através da construção de robôs futebolistas em Lego e que termina com uma partida de futebol robótico.

O programa fecha com uma aventura - “Mistério na Fábrica” - repleta de ingredientes científicos e mensagens ocultas. Os participantes vestem a pele de detetives e, com uso de equipamentos de laboratório, tentam desvendar um mistério a partir de pistas e desafios científicos. A base desta aventura é uma história que conduz a um objetivo final, passando pela exploração dos vários módulos do Curtir Ciência e da história da Antiga Fábrica de Curtumes Âncora.

As inscrições são limitadas e podem ser feitas (até 48 horas antes das atividades) no Curtir Ciência, na Rua da Ramada, 166, em Couros, pelo telefone 253510830 e por email geral@ccvguimaraes.pt.

Duração de 4 a 7 de julho e de 11 a 14 de julho

Horário 14:30 - 17:00

Preço 6€/dia (20€/semana)

Público-alvo Crianças dos 6 aos 12 anos

Lotação Máximo 15 crianças. As atividades só se realizam caso haja, no mínimo, três inscrições.

MINISTRO DA CIÊNCIA E ENSINO SUPERIOR LANÇA EM GUIMARÃES O THE DISCOVERIES CENTRE

Projeto tem condições únicas para atrair talento científico internacional. Pode tornar-se rapidamente no maior e mais produtivo centro de investigação baseado em Portugal.

Guimaraes_AvePark

O The Discoveries Centre for Regenerative and Precision Medicine, um megacentro de investigação europeu liderado pela Universidade do Minho, foi lançado esta terça-feira no auditório do AvePark, em Guimarães. A aprovação pela Comissão Europeia de uma candidatura para o financiamento da sua criação vai permitir a instalação no Parque de Ciência e Tecnologia de um novo edifício denominado Instituto Cidade de Guimarães, numa parceria com a Câmara Municipal de Guimarães.

A sessão desta terça-feira reuniu o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, o diretor-adjunto para a Investigação e Inovação da Comissão Europeia (CE), Patrick Child, a embaixadora do Reino Unido, Kirsty Hayes, o Presidente do Município de Guimarães, Domingos Bragança, o reitor da UMinho, António M. Cunha, o Secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Paulo Ferreira, o presidente da CCDR-N, Fernando Freire de Sousa, e o coordenador do The Discoveries Centre, vice-reitor da UMinho e diretor do Grupo 3B’s, Rui L. Reis, entre outros reitores e responsáveis.

O The Discoveries Centre reúne cinco universidades nacionais – Minho, Porto, Aveiro, Lisboa, Nova de Lisboa – e a University College London (UCL, Reino Unido), uma das líderes mundiais na área da saúde. Terá sede no AvePark, polos em Aveiro, Porto e Lisboa e um campus de suporte em Londres. A sede será instalada num novo edifício da UMinho, a construir ligado ao atual do Grupo 3B’s, num investimento de 10.8 milhões de euros no âmbito do Roteiro Nacional de Infraestruturas de Investigação de interesse estratégico, constituindo assim uma “TERM Research Hub” (hub de investigação em engenharia de tecidos e medicina regenerativa) com características únicas na Europa.

Este centro multidisciplinar, que tem como fundadores alguns dos principais institutos de investigação portugueses e a UCL, deverá ter um efeito estruturante na ciência portuguesa, desenvolvendo métodos inovadores na prevenção e no tratamento de doenças músculo-esqueléticas, neuro-degenerativas e cardiovasculares, com abordagens personalizadas para cada paciente. O projeto conta com 15 milhões de euros da CE, recentemente aprovados no âmbito do exigente programa europeu Teaming, e deve ter apoio adicional da FCT e das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regionais do Norte, do Centro e de Lisboa e Vale do Tejo.

HÁ CIÊNCIA... EM GUIMARÃES!

Inscrições abertas: ‘Sábados h(á) Ciência’ no gnration a 27 de Maio

‘3. 2.1…Explosão’ é o tema da próxima sessão do ‘Sábados h(á) Ciência’ que se realiza no próximo 27 de Maio, pelas 15h00, no edifício gnration. Nesta oficina, os jovens cientistas terão oportunidade de fazer vários tipos de explosões e perceber o que as provoca. Será uma tarde animada, cheia de luz, cor e, claro, muita ciência.

CARTAZ CIENCIA maio

A iniciativa é dirigida a crianças e jovens com idades entre os 6 e os 12 anos, que devem fazer-se acompanhar por um adulto. As inscrições devem ser feitas até 26 de Maio. As vagas são limitadas, devendo ser realizadas presencialmente no gnration. O custo da actividade é de 15 euros para o conjunto de adulto + criança ou de 20 euros, no caso de levar duas crianças.

O ‘Sábados h(á) Ciência’ é um projecto promovido pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da LI’ com o objectivo de estimular o gosto das crianças e jovens pela Ciência, através da realização de actividades e experiências científicas.

Com este projecto, o Município alarga a oferta lúdico-educativa, ao mesmo tempo que promove a Ciência e o convívio inter-geracional. O projecto tem proporcionado às crianças uma verdadeira viagem pelo mundo da Ciência através da realização de diversas experiências com actividades totalmente práticas.

GUIMARÃES: CONCURSO SOLETRAR CIÊNCIA JÁ TEM VENCEDOR

Aluna da EB 2,3 Egas Moniz venceu final do Concurso Soletrar Ciência

Leonor Oliveira, aluna da EB 2,3 Egas Moniz, venceu esta terça-feira, 16 de maio, a final do Concurso Soletrar Ciência, disputada por nove alunos de nove agrupamentos de escolas de Guimarães.

soletrarVencedora.jpg

Organizada pelo Curtir Ciência, professores bibliotecários de Guimarães e Coordenador Interconcelhio da Rede de Bibliotecas Escolares - e com apoio da Câmara Municipal de Guimarães, docentes de Ciências Naturais e Ciências Físico-Químicas dos agrupamentos participantes, Biblioteca Municipal Raul Brandão e Instituto de Design de Guimarães - o Concurso visa aumentar o vocabulário, melhorar a pronúncia e a ortografia e aprofundar o conhecimento de conceitos científicos.

Além da prova final, em que os alunos têm de soletrar na perfeição, perante um júri, um conjunto de palavras da área da Ciência, o programa incluiu visitas dos participantes ao Curtir Ciência – Centro de Ciência Viva de Guimarães e experiências científicas executadas pelos Monitores do Curtir Ciência no auditório do Instituto de Design.

O concurso, que envolve cerca de 2500 alunos do terceiro ciclo, tem como objetivos aumentar o vocabulário, melhorar a pronúncia e a ortografia e aprofundar o conhecimento de conceitos científicos. Palavras como xerófilo, cariótipo, solstício, metamórfica ou fotossíntese foram apenas algumas das que os alunos tiveram pela frente para mostrar a sua capacidade de soletração.

finalistasSoletrar.jpg

ALUNOS DE GUIMARÃES VISITAM EQUIPAMENTOS DE CIÊNCIAS

ATÉ AO FINAL DO ANO LETIVO

Alunos das escolas de Guimarães visitam Plataforma das Artes, Casa da Memória e Ciência Viva

Iniciativa envolve mais de 2.700 alunos de dois diferentes níveis de ensino de todas as escolas do concelho. Ações realizam-se até ao final do ano letivo.

Guimaraes_PAC_Memoria_Ciencia_Viva.jpg

A Câmara Municipal de Guimarães, através da sua Divisão de Educação, está a promover visitas de estudo a três equipamentos culturais vimaranenses, destinadas a alunos do 3º e 6º ano de escolaridade de todas as escolas do concelho. A iniciativa, com um carácter pedagógico e formativo, está a decorrer no Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG), na Plataforma das Artes, Casa da Memória e Centro Ciência Viva de Guimarães.

Mais de 2.700 alunos vão visitar os três equipamentos até ao final do ano letivo, no âmbito do Projeto Educativo Municipal, de acordo com a realização de atividades potenciadoras do desenvolvimento global dos alunos, em ações complementares à aprendizagem curricular e promotoras da equidade de oportunidades, que contribuam simultaneamente para a aproximação dos alunos ao património local.

1.338 alunos do 3º ano de escolaridade vão visitar o Centro Ciência Viva de Guimarães – Curtir Ciência, enquanto 1.366 estudantes, têm visita marcada para a Casa da Memória e para o CIAJG, tendo em conta os serviços e a oferta cultural que disponibilizam para o perfil etário deste nível de ensino. As questões logísticas associadas a estas deslocações são assumidas pelo Município de Guimarães.

História e património vimaranense

O CIAJG, situado no interior da Plataforma das Artes, reúne peças oriundas de diferentes épocas, lugares e contextos em articulação com obras de artistas contemporâneos, propondo uma (re)montagem da história da arte, enquanto sucessão de ecos, e um novo desígnio para o museu, enquanto lugar para o espanto e a reflexão. O Centro Internacional das Artes José de Guimarães é uma estrutura dedicada à arte contemporânea e às relações que esta tece com artes de outras épocas e diferentes culturas e disciplinas.

A Casa da Memória, inaugurada a 25 de abril de 2016, é um centro de interpretação e conhecimento que expõe, interpreta, reflete e comunica testemunhos materiais e imateriais que contribuam para um melhor conhecimento da cultura, território e história de Guimarães e das suas pessoas. Situada na Avenida Conde de Margaride, está instalada na antiga fábrica de plásticos Pátria e constitui um lugar de encontro da comunidade, propondo uma visão do passado, presente e futuro de Guimarães, dando a conhecer os marcos que modelaram a região e compreender a evolução das suas transformações sociais e geográficas.

Inaugurado a 17 de dezembro de 2015, o Centro Ciência Viva de Guimarães promove a cultura científica e tecnológica e fomenta a motivação para a aprendizagem científica numa viagem vibrante pelo conhecimento. A reabilitação da Antiga Fábrica de Curtumes Âncora, levada a cabo pela Câmara Municipal de Guimarães, em parceria com o suporte científico da Universidade do Minho, permitiram dispor de um espaço interativo com quase duas dezenas de módulos nas áreas da Robótica, Eletrónica e Instrumentação, Realidades Virtuais, Engenharia, Reciclagem, Arqueologia e História.

GUIMARÃES: CONCURSO "SOLETRAR CIÊNCIA" CHEGA À FINAL

SOLETRAR CIÊNCIA: final realiza-se a 16 de maio

Nove alunos de nove agrupamentos de escolas disputam fase final de concurso que visa aumentar o vocabulário científico

A final de Guimarães do concurso “Soletrar C-I-Ê-N-C-I-A” realiza-se no dia 16 de maio (terça-feira) no Curtir Ciência – Centro Ciência Viva e no Instituto de Design. Nove alunos em representação de outros tantos agrupamentos de escolas do concelho de Guimarães, apurados nas fases de eliminatórias realizadas ao longo do ano, disputam a final do concurso.

A iniciativa é organizada pelo Centro Ciência Viva de Guimarães, professores bibliotecários de Guimarães, Coordenador Interconcelhio da Rede de Bibliotecas Escolares e Centro Ciência Viva, contou com o apoio da Câmara Municipal de Guimarães, docentes de Ciências Naturais e Ciências Físico-Químicas dos agrupamentos participantes, Biblioteca Municipal Raul Brandão, Mercado Azul e Instituto de Design de Guimarães.

O programa tem início às 09:30 horas, com a receção dos alunos no Centro de Ciência Viva de Guimarães, e reparte-se entre este espaço e o Instituto de Design. A final do Concurso está prevista para as 11:15 horas, prevendo-se a entrega dos prémios uma hora depois.

O concurso, que envolve cerca de 2500 alunos do terceiro ciclo, tem como objetivos aumentar o vocabulário, melhorar a pronúncia e a ortografia e aprofundar o conhecimento de conceitos científicos.

Cada um dos finalistas tem de soletrar, na perfeição, cada uma das palavras a concurso, cabendo a avaliação a um júri.

Na edição do ano passado, palavras como xerófilo, cariótipo, solstício, metamórfica ou fotossíntese foram apenas algumas das que os alunos tiveram pela frente para mostrar a sua capacidade de soletração. Numa final muito renhida,  peristáltico foi a palavra que deu a vitória a António Pedro Ribeiro Cardoso, aluno do Agrupamento de Escolas do Vale do S. Torcato.