Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

JOVENS CIENTISTAS PROVOCAM EXPLOSÕES EM BRAGA

‘Sábados h(á) Ciência’ no gnration a 8 de Abril

‘3. 2.1…Explosão’ é o tema da próxima sessão do ‘Sábados h(á) Ciência’ que se realiza no próximo dia 8 de Abril, às 15h0, no edifício gnration. Nesta oficina, os jovens cientistas terão oportunidade de fazer vários tipos de explosões e perceber o que as provoca. Será uma tarde animada, cheia de luz, cor e, claro, muita ciência.

A iniciativa é dirigida a crianças e jovens com idades entre os 6 e os 12 anos, que devem fazer-se acompanhar por um adulto. As inscrições devem ser feitas até dia 7 de Abril. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser realizadas presencialmente no gnration. O custo da actividade é de 15 euros para o conjunto de adulto + criança ou de 20€ no caso de levar duas crianças.

O ‘Sábados h(á) Ciência’ é um projecto promovido pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’, com o objectivo estimular o gosto das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas.

Com este projecto, o Município de Braga alarga a oferta lúdico-educativa, ao mesmo tempo que promove a ciência e o convívio inter-geracional. O projecto tem proporcionado às crianças uma verdadeira viagem pelo mundo da Ciência através da realização de diversas experiências científicas com actividades totalmente práticas, onde os jovens podem ficar a conhecer várias ciências.

CURTIR CIÊNCIA CELEBRA DIA MUNDIAL DA ÁGUA

Efeméride é assinala a 22 de março com várias iniciativas de sensibilização

Um “Show de Ciência” com várias atividades em laboratório, o atelier “Ciclo da Água” e a visita a alguns dos módulos da Exposição Permanente são algumas das atividades com que o Curtir Ciência - Centro Ciência Viva de Guimarães assinala, a 22 de março, o Dia Mundial da Água.

guimaagmm.jpg

Com estas atividades relacionadas com a água e destinadas ao público escolar, o Curtir Ciência pretende salientar a importância deste recurso natural. “A discussão sobre a forma como a sociedade trata este recurso fundamental para a sobrevivência da humanidade é extremamente atual. O Curtir Ciência, enquanto centro de promoção e divulgação da Ciência, não podia deixar em claro esta efeméride”, explica Sérgio Silva, Diretor Executivo do Centro Ciência Viva de Guimarães.

O “Show de Ciência” consiste num conjunto de quatro atividades experimentais relacionadas com a água, apresentadas de forma simples e de fácil compreensão. São elas: Garrafa Colorida,em que os participantes criam uma garrafa com uso de água, açúcar e corantes; Flutua ou não?,em torno dos objetos mais e menos densos que a água; Xilofone, que, como o nome indica, tem a ver com o mundo da música e que visa levar os participantes a construírem um instrumento musical usando apenas a água como suporte e Foguetão, uma atividade centrada na tensão superficial, que é uma das propriedades da água. 

Na atividade “Ciclo da Água e os seus Estados Físicos” são abordados temas ligados aos programas curriculares do 1º e 2º ciclos: o Ciclo da Água e os Estados Físicos; Propriedades da molécula de água; Relação da água com o sal, entre outros.

Além destas atividades centradas no espaço do Curtir Ciência, na Antiga Fábrica de Curtumes Âncora, em Couros, o Centro Ciência Viva de Guimarães marca presença, igualmente, no “Quizz” organizado pela Empresa Intermunicipal Vimágua, a desenrolar em quatro escolas dos concelhos de Guimarães e Vizela. Os 30 alunos com melhor pontuação neste jogo que coloca à prova os conhecimentos sobre a água, receberão vouchers para poderem visitar, gratuitamente, o Centro Ciência Viva de Guimarães. 

GUIMARÃES VAI TER LABORATÓRIO DE COZINHA CIENTÍFICA

INSTALAÇÕES ADJACENTES À FUTURA “ESCOLA-HOTEL”

UMinho quer criar Laboratório Colaborativo de Cozinha Científica em Guimarães

Projeto anunciado no decurso de um Conselho Consultivo dedicado ao “Papel da Hotelaria e Restauração na Economia Local”. Reunião com empresários que operam nesta área económica realizou-se esta quinta-feira.

Guimaraes_Conselho_Consultivo_Taipas_Termal.jpg

A Universidade do Minho está a estruturar com a Câmara Municipal de Guimarães, a UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e outras entidades parceiras a criação de um laboratório colaborativo no âmbito da cozinha científica. «É um projeto independente que ficará em instalações adjacentes ao edifício da Escola-Hotel», disse o reitor António M. Cunha, informando que a candidatura a este projeto irá ser apresentada até ao final de julho.

A declaração foi efetuada durante a realização da oitava reunião do Conselho Consultivo do Presidente do Município de Guimarães, que decorreu ao final da tarde desta quinta-feira no edifício da Taipas Termal, na vila de Caldas das Taipas. «Trata-se de um laboratório que irá focar-se na história e na gastronomia, mas essencialmente na área da ciência ligada à alimentação», referiu Domingos Bragança, que reuniu com diferentes empresários que operam nesta área económica, com especial relevo para a hotelaria e restauração.

«A formação superior, o domínio da língua inglesa, as boas práticas na área do turismo, hotelaria e restauração são fundamentais para aumentarmos o serviço de qualidade que já prestamos muito bem e que queremos reforçar», considera o Presidente da Câmara Municipal, afirmando que o polo de Guimarães do IPCA irá «adaptar os melhores modelos europeus, tornando a Escola-Hotel uma referência na prestação de serviços de qualidade». «O termalismo na área da saúde e do lazer e a importância que tem de transmitir conhecimento nesta área, bem como as casas de turismo rural, que muito caracterizam o Minho, são também áreas de intervenção a ter em conta», disse.

Na reunião presidida por Domingos Bragança, estiveram também presentes o Diretor Executivo da Associação Portuguesa de Hotelaria Restauração e Turismo (APHORT), Condé Pinto, o Secretário-Geral Adjunto da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), Sousa Martins, e o técnico da Divisão de Cultura e Turismo do Município de Guimarães, Vítor Marques. “O Papel da Hotelaria e Restauração na Economia Local” foi o tema da sessão.

Reunindo trimestralmente, o Conselho Consultivo para o Investimento e o Emprego em Guimarães é um órgão de consulta, apoio e participação na definição das linhas gerais de atuação do Presidente da Câmara Municipal de Guimarães e na identificação de áreas estratégicas para o desenvolvimento da economia do concelho que visem a dinamização da atividade económica e a criação de emprego.

GUIMARÃES REALIZA CONCURSO INTERNACIONAL DE COMUNICAÇÃO E CIÊNCIA

Quer ser um especialista de comunicação em Ciência?

O Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães associa-se ao FameLab, um dos maiores concursos de comunicação de ciência do mundo.

guimaracie.jpg

Para dar a conhecer os contornos do FameLab, o Curtir Ciência promove, no dia 10 de março, sexta-feira, a partir das 18:00 horas, uma acção dirigida ao público do concelho de Guimarães.

O objetivo da sessão, orientada por Inês Guimarães, finalista da edição de 2016, é prestar todos os esclarecimentos sobre regras e potencialidades do FameLab, um dos maiores concursos de comunicação de ciência do mundo.

O concurso é aberto a qualquer pessoa com idade igual ou superior a 18 anos, que trabalhe ou estude nas áreas de ciências, tecnologia, engenharia ou matemática. Participar é simples. Em primeiro lugar, é preciso escolher um tema e efetuar a inscrição até ao dia 19 de março. Os candidatos terão de apresentar um tópico científico perante uma audiência, em três minutos, de uma forma atraente e informativa e sem o apoio de audiovisuais.

As meias-finais terão lugar na Fundação Calouste Gulbenkian e a final nacional no Pavilhão do Conhecimento - Ciência Viva, em Lisboa. Caberá ao vencedor nacional representar Portugal nas finais internacionais, no Reino Unido, em junho de 2017.

GUIMARÃES DESAFIA A CURTIR NAS OLIMPÍADAS DE CIÊNCIAS JÚNIOR 2017

O Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães é uma das entidades organizadoras das Olimpíadas de Ciências Júnior 2017, que decorrem a partir de nove de março, no Agrupamento de Escolas Trigal de Santa Maria, em Tadim, Braga.

image004cienjunior.jpg

A iniciativa, em cuja organização participa, também, o Planetário – Casa da Ciência de Braga, pretende preencher uma lacuna competitiva na área das Ciências detetada pelo corpo docente. Desde a primeira hora, perante o desafio lançado pela direção do Agrupamento de Escolas Trigal de Santa Maria, o Curtir Ciência mostrou-se entusiasmado com este projeto e lançou o desafio à Casa de Ciência de Braga para tomar parte na organização.

A competição realiza-se em duas fases: a fase inicial realiza-se nos dias 9 e 17 de março, em Tadim e nas várias escolas básicas do Agrupamento, respetivamente; e a fase final terá lugar antes do fim do atual ano letivo.

Trata-se de uma competição saudável entre alunos dos diferentes anos de escolaridade, do 1º ao 8º anos, distribuídos por cinco escalões (1º ano, 2º ano, 3º e 4º anos, 5º e 6º anos e 7º e 8º anos, respetivamente). As competições respeitantes à primeira fase decorrem em cada uma das escolas do Agrupamento, para apurar os dois melhores alunos de cada escalão. A fase final terá lugar na sede de Agrupamento, em Tadim.

As atividades da primeira fase têm carácter teórico, sendo os alunos submetidos a um teste científico sobre diversas áreas do conhecimento (Biologia, Geologia, Segurança, Sustentabilidade Ambiental, Física, Matemática, entre outras). A fase final, para além da componente teórica, inclui uma vertente prática em contexto laboratorial, com exercícios que abrangem diversas áreas do conhecimento, das quais se realçam a Eletrónica, a Eletricidade, a Química e a Física.

CURTIR CIÊNCIA NOS PRÉMIOS ESCOLARES DA SOCIEDADE MARTINS SARMENTO

Centro Ciência Viva de Guimarães associa-se ao aniversário de Francisco Martins Sarmento, oferecendo entradas gratuitas aos alunos distinguidos

image001ggggg.jpg

O Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães associa-se a partir deste ano às cerimónias evocativas do nascimento de Francisco Martins Sarmento, historiador, arqueólogo e escritor, uma das maiores e ilustres figuras vimaranenses do século XIX.

As comemorações evocativas do dia 9 de março incluem a habitual sessão de entrega de prémios aos melhores alunos dos vários ciclos de ensino – do básico ao superior – do concelho de Guimarães. O chamado Dia do Prémio é assinalado ininterruptamente desde 1881 no dia que assinala o nascimento do patrono da Sociedade Martins Sarmento.

A partir desta edição, o prémio passa a incluir um voucher válido por um ano para que cada um dos alunos distinguidos possa visitar, gratuitamente, o Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães.

Os prémios escolares atribuídos pela SMS são um estímulo ao estudo e têm marcado gerações de vimaranenses. Por isso mesmo, para o Curtir Ciência, a associação ao carismático prémio da SMS corresponde ao cumprimento da sua missão enquanto plataforma de promoção e incentivo do ensino e aprendizagem da Ciência junto do público escolar.

“Para nós é uma honra e um serviço público podermos abrir as portas deste Centro de Conhecimento a alunos de todos os ciclos de ensino do concelho de Guimarães. Assim como é uma honra podermos colaborar com uma instituição com os pergaminhos culturais e científicos da SMS, que assegura dois museus, uma prestigiada biblioteca, a Citânia de Briteiros e é responsável pela “Revista de Guimarães”, salienta Sérgio Silva, Diretor Executivo do Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães.

JOVENS BRACARENSES DESCOBREM O ADN

‘Ácido desoxi quê…? O ADN como nunca o viste’ é o tema da sessão. ‘Sábados h(á) Ciência’ regressa a 18 de Março

‘Ácido desoxi quê…? O ADN como nunca o viste’ é o tema da próxima sessão do ‘Sábados h(á) Ciência’, que terá lugar no próximo dia 18 de Março, pelas 15h00, no edifício gnration. Nesta sessão, os participantes poderão perceber melhor o que é e como funciona o ADN, através da realização de uma oficina prática. 

CARTAZ CIENCIA março.jpg

A iniciativa é dirigida a crianças e jovens com idades entre os 6 e os 12 anos, que devem fazer-se acompanhar por um adulto. As inscrições devem ser feitas até dia 17 de Março. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser realizadas presencialmente no gnration. O custo da actividade é de 15 euros para o conjunto de adulto + criança ou de 20€ no caso de levar duas crianças.

O ‘Sábados h(á) Ciência’ é um projecto promovido pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’, com o objectivo estimular o gosto das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas acompanhadas por muita diversão.

Com este projecto, o Município de Braga alarga a oferta lúdico-educativa, ao mesmo tempo que promove a ciência e o convívio inter-geracional. O projecto tem proporcionado às crianças uma verdadeira viagem pelo mundo da Ciência através da realização de diversas experiências científicas com actividades totalmente práticas, onde os jovens podem ficar a conhecer várias ciências.

FAMALICENSES MARCAM ENCONTRO COM A CIÊNCIA

Encontro de Ciência Cândida Madureira realiza-se este fim-de-semana

O auditório da CESPU recebe esta sexta e sábado, dias 3 e 4 de março, o 2.º Encontro de Ciência Cândida Madureira.

A iniciativa é organizada pelo Centro de Formação de Associação de Escolas de Vila Nova de Famalicão em parceria com a Câmara Municipal e destina-se sobretudo a professores dos diversos níveis de ensino e a alunos do ensino secundário, estando também aberta à restante comunidade.

Promover o contacto com cientistas, atualizar conhecimentos, fomentar a apetência dos alunos pelo trabalho experimental e potencializar a interdisciplinaridade são alguns dos objetivos do encontro, que está acreditado pelo Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua.

Refira-se que Cândida Madureira (1951-2013) foi docente do ensino secundário entre 1975 e 2000 e diretora do Centro de Formação de Associação de Escolas de Vila Nova de Famalicão entre 2001 e 2012. Foi formadora acreditada pelo Conselho Científico e Pedagógico da Formação Contínua. A divulgação científica foi um dos seus objetivos, tendo para isso congregado cientistas, escolas e o Centro de Formação. Criou e organizou os Ciclos de Conferências Científicas de periodicidade anual.

JOVENS BRACARENSES VIAJAM À VELOCIDADE DA LUZ

Inscrições abertas até 10 de Fevereiro

‘Sábados h(á) Ciência’ proporciona viagem à velocidade da luz

A ciência está de volta ao gnration com uma viagem à velocidade da luz. No próximo Sábado, dia 11 de Fevereiro, a partir das 15h30, o Universo com toda a sua imensidão e beleza estará em destaque com actividades que vão despertar a curiosidade nos mais novos.

CARTAZ CIENCIA fev 2017.jpg

Com o projecto ‘Sábados h(á) Ciência’ será possível efectuar uma viagem de 13 mil e 700 milhões de anos e, pelo caminho, será dado a conhecer a história do nosso sistema solar e o seu funcionamento.

Numa sessão prática e interactiva, os participantes serão levados a locais onde o Homem ainda não conseguiu chegar e perceber melhor algumas questões do dia-a-dia terrestre.

A iniciativa é dirigida a crianças e jovens com idades entre os 6 e os 12 anos, que devem fazer-se acompanhar por um adulto. As inscrições devem ser feitas até dia 10 de Fevereiro. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser realizadas presencialmente no gnration. O custo da actividade é de 15 euros para o conjunto de adulto + criança ou de 20€ no caso de levar duas crianças.

CIÊNCIA VAI DEIXAR JOVENS BRACARENSES DE CABELOS EM PÉ!

‘Sábados h(á) Ciência’ vai deixar ‘Todos de cabelos em pé!’ - Próxima sessão decorre a 14 de Janeiro

A electricidade é o tema da próxima sessão do ‘Sábados h(á) Ciência’ e promete deixar os participantes de cabelos em pé. A electricidade está presente na nossa vida de uma forma muito particular. Mas o que é um circuito? Por que é que por vezes a queima de uma lâmpada leva ao apagão de muitas e outras vezes não? Porque que é a borracha nos impede de apanhar um choque? Estas e outras questões vão ser respondidas na prática, com actividades incríveis que farão ver a electricidade de outra forma.

CARTAZ CIENCIA jan 2017.jpg

Este é um projecto promovido pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’, cuja sessão está marcada para o dia 14 de Janeiro, no gnration. Como habitualmente, as actividades decorrem entre as 15h00 e as 16h30, tendo como público-alvo as famílias. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser realizadas presencialmente no gnration atá ao próximo dia 13 de Janeiro. O custo da actividade é de 15 euros para o conjunto de adulto + criança ou de 20€ no caso de levar duas crianças.

Recorde-se que o projecto ‘Sábados h(á) Ciência’ tem como objectivo estimular o gosto das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas acompanhadas por muita diversão.

Com este projecto, o Município de Braga alarga a oferta lúdico-educativa, ao mesmo tempo que promove a ciência e o convívio inter-geracional. O projecto tem proporcionado às crianças uma verdadeira viagem pelo mundo da Ciência através da realização de diversas experiências científicas com actividades totalmente práticas, onde os jovens podem ficar a conhecer várias ciências.

VIMARANENSES "CURTEM" A CIÊNCIA

Curtir Ciência: primeiro ano com 12 mil visitantes

Mais de 12 mil pessoas passaram pelo Centro Ciência Viva de Guimarães – Curtir Ciência no primeiro ano de atividade, comemorado no sábado, dia 17 de dezembro. Os números foram adiantados por Sérgio Silva, Diretor Executivo do Centro, durante a sessão evocativa do primeiro aniversário deste projeto de parceria entre a Câmara Municipal de Guimarães, Universidade do Minho e Ciência Viva - Agência Nacional para a promoção da Cultura Científica e Tecnológica.

IMG_6207.JPG

O ponto alto do programa de aniversário, que se desenrolou nas instalações do Centro, na Antiga Fábrica de Curtumes Âncora, foi a entrega formal ao Curtir Ciência da infraestrutura de Prototipagem Rápida cedida pelo programa Innovative Car HMI da parceria Bosch – Universidade do Minho, que abriu um novo caminho nas relações entre a indústria e as instituições de ensino.

António Pontes, coordenador da parceria, salientou a importância do Programa Innovative Car HMI, composto por 30 projetos, entre os quais se conta o de conceção e desenvolvimento de novos produtos e tecnologias, tais como processos de prototipagem e de fabrico.

Presente na sessão, o Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, considerou o Curtir Ciência como um dos equipamentos importantes do território vimaranense, mas realçou que o projeto não está completo, já que “precisa de uma maior dimensão” que garanta a ligação física do atual edifício ao IDEGUI – Instituto de Design, alojado na Antiga Fábrica de Curtumes da Ramada.

Segundo o autarca, o terreno que separa, atualmente, os dois projetos, ocupado por várias oficinas automóveis, já foi adquirido pela Câmara Municipal. Trata-se de uma área de 5000 metros quadrados que vai permitir a edificação de um edifício para o Centro Ciência Viva e fazer a ligação com o IDEGUI.

Filipe Vaz, pró-Reitor da Universidade do Minho, enalteceu o trabalho desenvolvido pelo Curtir Ciência no campo da divulgação do conhecimento e de interligação com o público estudantil. Os Centros Ciência Viva são fundamentais para a promoção da Ciência e para a formação dos jovens”. 

Sérgio Silva, diretor Executivo do Curtir Ciência, agradeceu o envolvimento da Câmara Municipal de Guimarães, Universidade do Minho e Ciência Viva. “Um ano depois, isto é, 12 mil visitantes depois e centenas de atividades depois, podemos dizer que a nossa ação ao longo deste ano tem permitido levar a Ciência e o Conhecimento a toda a comunidade educativa de Guimarães, da região e do País”.

E por isso, adiantou, “o balanço só pode ser positivo”, sem que isso signifique esmorecer o empenhamento, porque “é possível ir sempre mais além, inovar mais e trabalhar para afirmar o Curtir Ciência como um Polo de Excelência, engrandecendo a cidade de Guimarães e a Rede de Centros Ciência Viva”.

Um ano depois, prosseguiu Sérgio Silva, “cá estamos para dar novos passos e para continuar a abrir as portas a diferentes públicos”. Sinal disso, vincou, é a nova valência do Centro, o ateliê de Prototipagem Rápida, tornado possível graças à parceria entre a Bosch e a Universidade do Minho. “Este módulo do Curtir Ciência vai permitir desenvolver atividades particularmente dirigidas a estudantes do ensino secundário e do ensino superior”.

IMG_6228.JPG

VIMARANENSES "CURTEM" A CIÊNCIA

ESTE SÁBADO, 17 DE DEZEMBRO

Centro Ciência Viva de Guimarães comemora um ano a “Curtir Ciência” em Couros

Aniversário é celebrado este sábado com programa que decorrerá ao longo do dia. Visitas guiadas, um workshop e a inauguração do ateliê de prototipagem rápida são algumas das iniciativas. 

Guimaraes_Ciencia_Viva.jpg

O Centro Ciência Viva de Guimarães – Curtir Ciência celebra o primeiro ano de atividade este sábado, dia 17 de dezembro. O ponto alto do programa comemorativo, que se desenrola nas instalações do Centro, na Antiga Fábrica de Curtumes Âncora, a partir das 15 horas, é a entrega formal ao Curtir Ciência da infraestrutura de Prototipagem Rápida, gentilmente cedida pelo programa Innovative Car HMI da parceria Bosch- Universidade do Minho.

O dia de aniversário, além de visitas guiadas gratuitas ao Centro (duas da parte da manhã e duas da parte da tarde), inclui uma sessão solene às 15 horas, com intervenções do Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, bem como de responsáveis da Universidade do Minho e do Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica.

O workshop “Globos de Natal”, que explora o conceito de viscosidade e a forma como um líquido viscoso permite criar o efeito de neve no interior de um frasco, é outra das atividades do programa, com duas sessões: uma de manhã, às 11:30 e outra de tarde, às 16:30 horas.

O primeiro aniversário ficará marcado pela inauguração do Ateliê de Prototipagem Rápida. Uma nova valência do Curtir Ciência tornada possível através da parceria entre a Bosch e a Universidade do Minho, que abriu um novo caminho nas relações entre a indústria e as instituições de ensino.

Após o sucesso alcançado com o programa HMIExcel (2013-2015), a parceria entre a Bosch Car Multimédia Portugal e a Universidade do Minho avançou com um novo programa denominado Innovative Car HMI. Este programa é composto por 30 projetos, entre os quais se conta o de conceção e desenvolvimento de novos produtos e tecnologias, tais como processos de prototipagem e de fabrico.

As visitas e o workshop Globos de Natal são gratuitos mediante inscrição prévia, que pode ser feita por telefone (253 510 830) ou por email (geral@ccvguimaraes.pt)

CENTRO DE CIÊNCIA VIVA DE GUIMARÃES: 1 ANO A CURTIR CIÊNCIA!

Centro instalado em Couros assinala o primeiro aniversário com visitas guiadas, um workshop e inauguração do atelier de prototipagem rápida

O Centro Ciência Viva de Guimarães – Curtir Ciência celebra o primeiro ano de atividade no sábado, dia 17 de dezembro. O ponto alto do programa comemorativo que se desenrola nas instalações do Centro, na Antiga Fábrica de Curtumes Âncora, a partir das 15:00 horas, é a entrega formal ao Curtir Ciência, da infraestrutura de Prototipagem Rápida gentilmente cedida pelo Programa Innovative Car HMI da parceria Bosch- Universidade do Minho.

O programa de aniversário, além de visitas guiadas gratuitas ao Centro (duas da parte da manhã e duas da parte da tarde), inclui uma sessão solene, às 15:00 horas, com intervenções da Câmara Municipal de Guimarães, Universidade do Minho e Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica.

O workshop “Globos de Natal”, que explora o conceito de viscosidade e a forma como um líquido viscoso permite criar o efeito de neve no interior de um frasco, é outra das atividades do programa, com duas sessões: uma de manhã, às 11:30 e outra de tarde, às 16:30 horas.

O primeiro aniversário ficará marcado pela inauguração do Atelier de Prototipagem Rápida. Uma nova valência do Curtir Ciência tornada possível através da parceria entre a Bosch e a Universidade do Minho, que abriu um novo caminho nas relações entre a indústria e as instituições de ensino.

Após o sucesso alcançado com o programa HMIExcel (2013-2015), a parceria entre a Bosch Car Multimédia Portugal e a Universidade do Minho avançou com um novo Programa denominado Innovative Car HMI. Este programa é composto por 30 projetos, entre os quais se conta o de conceção e desenvolvimento de novos produtos e tecnologias, tais como processos de prototipagem e de fabrico.

As visitas e o workshop Globos de Natal são gratuitos mediante inscrição prévia, que pode ser feita por telefone (253510830) ou por email (geral@ccvguimaraes.pt).

CIÊNCIA EM GUIMARÃES VAI DEIXAR TODOS DE CABELOS EM PÉ!

‘Sábados h(á) Ciência’ vai deixar Todos de cabelos em pé!!!

Próxima sessão decorre a 10 de Dezembro

A Electricidade é o tema da próxima sessão do ‘Sábados h(á) Ciência’ e promete deixar os participantes de cabelos em pé. A electricidade está presente na nossa vida de uma forma muito particular, especialmente na época natalícia. Mas o que é um circuito? Por que é que por vezes a queima de uma lâmpada leva ao apagão de muitas e outras vezes não? Porque que é a borracha nos impede de apanhar um choque? Estas e outras questões vão ser respondidas na prática, com actividades incríveis que nos farão ver a electricidade de outra forma. Ligações eléctricas, provocar curtos-circuitos, perceber como funcionam as barragens e ainda, com a ajuda de um aparelho muito especial, brincar com a electricidade estática, farão as delícias dos participantes.

CARTAZ CIENCIA dez.jpg

Trata-se de um projecto promovido pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’, cuja sessão está marcada para o dia 10 de Dezembro, no gnration. Como habitualmente, as actividades decorrem entre as 15h00 e as 16h30, tendo como público-alvo as famílias. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser realizadas presencialmente no gnration. O custo da actividade é de 15 euros para o conjunto de adulto + criança ou de 20€ no caso de levar duas crianças.

Recorde-se que o projecto ‘Sábados h(á) Ciência’ tem como objectivo estimular o gosto das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas acompanhadas por muita diversão.

Com este projecto, o Município de Braga alarga a oferta lúdico-educativa, ao mesmo tempo que promove a ciência e o convívio inter-geracional. O projecto tem proporcionado às crianças uma verdadeira viagem pelo mundo da Ciência através da realização de diversas experiências científicas com actividades totalmente práticas, onde os jovens podem ficar a conhecer várias ciências.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA ATRAEM OS VIMARANENSES

Mais de 600 pessoas “curtiram” a Semana da Ciência e Tecnologia

Mais de 600 pessoas, entre alunos e público em geral, contactaram com as inúmeras atividades da Semana da Ciência e Tecnologia que o Curtir Ciência dinamizou entre 22 e 27 de novembro.

6tag_261116-122309.jpg

Centenas de alunos e professores de várias escolas da região passaram pela Mostra de Robótica (dia 22), organizada em parceria com as escolas EB 2,3/S Santos Simões, Secundária Francisco de Holanda e Secundária Martins Sarmento e que visou dar a conhecer os projetos desenvolvidos por alunos e professores nesta área.

Pela Feira de Ciência (que decorreu nas tardes dos dias 23, 24 e 25, passaram várias escolas da região – Guimarães, Vizela, Braga e Vila Real), num contacto direto, através da experimentação, com as áreas da Química, Biologia, Geologia e Física.

Outras das atividades que esgotou em poucas horas o número limite de inscrições foi o “workshop” de Velas Aromáticas, no dia 26. Vários interessados vão ter que aguardar pela segunda edição, e desenvolver em breve, uma vez que o limite de 16 participantes foi atingido poucos dias depois da abertura de inscrições.

Uma das atividades mais emblemáticas foi a visita do Curtir Ciência à Casa da Criança (no dia 27). Constituiu uma verdadeira festa de Natal animada pelos monitores do Curtir Ciência que demonstraram várias experiências científicas às crianças que habitam neste projeto da Associação de Apoio à Criança.

O balanço da Semana é extremamente positivo, na análise de Sérgio Silva, Diretor Executivo do Curtir Ciência. “Cumprimos a nossa missão de envolver diferentes públicos nas ações ligadas à Ciência e a adesão registada só nos dá mais força para prepararmos novas e aliciantes atividades. Acima de tudo, a Semana da Ciência serviu para pormos em prática a nossa responsabilidade social no seio da comunidade em que nos inserimos. Procuraremos replicar noutras instituições a experiência que desenvolvemos na Casa da Criança, levando um pouco de calor científico a menores que enfrentam situações de fragilidade”, salienta Sérgio Silva.

IMG_5842 (1).JPG

IMG_7350.JPG

Nome do Documento  asca_8.JPG

Nome do Documento  asca_22.JPG

ROBÔS JUNTAM-SE EM GUIMARÃES

Mostra de Robótica mobilizou 250 alunos da região

Clubes de Robótica de várias escolas trocaram impressões e ideias numa iniciativa promovida pelo Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães.

IMG_5842.JPG

Centenas de alunos e professores de várias escolas da região passaram pela Mostra de Robótica que decorreu esta terça-feira, dia 22 de novembro, no Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães.

Com esta iniciativa, o Curtir Ciência e as escolas EB 2,3/S Santos Simões, Secundária Francisco de Holanda e Secundária Martins Sarmento procuram dar a conhecer a outros estabelecimentos de ensino os projetos desenvolvidos na área da robótica. 

Como complemento às atividades desta Mostra, os participantes visitaram o Módulo de Robótica do Curtir Ciência em que pontificam, entre outros, o Robô Golfista e o Robô do Cubo Mágico.  

A Semana da Ciência e da Tecnologia decorre ainda até dia 27 de novembro. A Feira de Ciência (dias 23, 24 e 25), com pequenas experiências nas áreas da Química, Biologia, Geologia e Física; o Workshop de Velas Aromáticas (dia 26, entre as 15:30 e as 17:00 horas), já esgotado, e uma “visita científica” à Casa da Criança (dia 27, à tarde) completam o programa.

SEMANA DA CIÊNCIA EM BARCELOS ALIA PEDAGOGIA, CURIOSIDADE E DIVERSÃO

Constelação de livros e estrelas marcam uma Semana Concelhia da Ciência galática, a decorrer entre 21 a 26 de novembro em Barcelos. Nesse âmbito, a Biblioteca Municipal de Barcelos e as Bibliotecas Escolares vão acolher várias atividades dedicadas aos mais jovens.

Um dos destaques da programação deste ano é a presença do cientista David Marçal que, no dia 21 de novembro, estará nas Escolas Secundárias de Barcelos e Alcaides de Faria para proferir uma conferência. Marçal é doutorado em Bioquímica e autor do “Inimigo Público” suplemento do jornal “Público”  e de, entre outros livros, “Darwin aos tiros e outras histórias de ciência” e “Pipocas com Telemóvel e outras histórias de falsa ciência”.

Outra das presenças em destaque nesta semana da ciência é a da escritora Cristina Carvalho, filha de António Gedeão, e autora de livros como  “O Gato de Upsala”  e “Nocturno”, romance biográfico sobre Chopin. No Dia Nacional da Cultura Científica, 24 de novembro, a autora apresentará uma conferência na Escola Secundária de Barcelinhos e na Escola Básica de Manhente e à noite, pelas 21h30, estará na Biblioteca Municipal de Barcelos numa sessão aberta a todo o público interessado. Recorde-se que a data da efeméride, celebrada desde 1996, deve-se precisamente ao assinalamento do nascimento do cientista Rómulo de Carvalho (nome original de Gedeão).

O planetário móvel da ORION é uma das grandes atrações para os mais novos, onde podem descobrir planetas, estrelas, constelações e galáxias numa viagem verdadeiramente cósmica para toda a família e que tem data marcada para 26 de novembro, às 10h e às 11h.

Durante toda a semana, nas diversas escolas do concelho vão decorrer oficinas, experiências científicas, leituras, exposições, palestras, jogos, e filmes de divulgação científica, proporcionando aos alunos uma maior aproximação com especialistas de diversas áreas científicas.

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS DESAFIOS QUE ENFRENTAM OS JOVENS NA ACTUALIDADE?

Curtir Ciência leva “Conversa sem preconceitos” à EB 2,3 Gil Vicente

É este o ponto de partida para uma conversa sem preconceitos que o Curtir Ciência organiza, no dia 24 de novembro, a partir das 16:00 horas, na EB 2,3 Gil Vicente, em Urgezes, Guimarães.

tiago_lopes.jpg

Para trocar ideias com os alunos daquela escola, o Curtir Ciência convidou Tiago Lopes, Mestre em Psicologia pela Universidade do Minho e Pós-graduado em Psicoterapia pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais (Brasil).

Neste encontro na EB 2,3 Gil Vicente, Tiago Lopes vai partilhar a sua experiência em atividades nas áreas da infância e juventude, relacionamento humano, violência, justiça e suas implicações éticas.

O orador é membro da Fundação de Saúde Integral Humanística no Brasil e da Ordem dos Psicólogos Portugueses. Atua na área clínica, no atendimento psicoterapêutico a adolescentes e adultos, sendo atualmente psicólogo na Unidade de Cuidados Continuados e Paliativos da Fundação Domus Fraternitas, em Braga.

“Conversa sem preconceitos: Desafios Psicossociais dos Jovens na Atualidade” é a primeira de várias atividades que o Curtir Ciência vai organizar até setembro de 2017, por ocasião da próxima Noite Europeia dos Investigadores. A iniciativa insere-se no consórcio FORESIGHT, coordenado pela Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica e que tem como parceiros o i3S–Instituto de Investigação e Inovação em Saúde, o Instituto de Tecnologia Química e Biológica e a Universidade de Coimbra

CIÊNCIA REGRESSA A BRAGA AO GNRATION

‘Sábados h(á) Ciência’ regressa ao gnration. Primeira sessão decorre a 19 de Novembro

A Ciência está de volta ao gnration com mais um conjunto de sessões do projecto que conquistou as famílias Bracarenses. ’Ciência às cores ou a preto e branco?’ é o tema desta edição do ‘Sábados h(á) Ciência’, uma iniciativa promovida pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’. A primeira sessão está agendada para o próximo Sábado, 19 de Novembro.

CARTAZ CIENCIA nov.jpg

Já pensou na razão pela qual surgem os arco-íris? Ou porque é que as cores nos parecem diferentes, dentro e fora de casa? No ‘Sábados h(á) Ciência’, os participantes são desafiados a explorar o mundo que nos rodeia e, através de experiências, perceber melhor a luz e as cores que vemos todos os dias à nossa volta.

Como habitualmente, as actividades decorrem entre as 15h00 e as 16h30, no gnration, tendo como público-alvo as famílias. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser realizadas presencialmente no gnration. O custo da actividade é de 15 euros para o conjunto de adulto + criança ou de 20€ no caso de levar duas crianças.

Recorde-se que o projecto ‘Sábados h(á) Ciência’ tem como objectivo estimular o gosto das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas acompanhadas por muita diversão.

Com este projecto, o Município de Braga alarga a oferta lúdico-educativa, ao mesmo tempo que promove a ciência e o convívio inter-geracional. O projecto tem proporcionado às crianças uma verdadeira viagem pelo mundo da Ciência através da realização de diversas experiências científicas com actividades totalmente práticas, onde os jovens podem ficar a conhecer várias ciências.

CRIANÇAS DE GUIMARÃES CURTEM CIÊNCIA

Curtir Ciência com as crianças da Casa

No dia 27 de novembro, à tarde, o Curtir Ciência leva um conjunto de experiências científicas à Casa da Criança de Guimarães, um espaço que acolhe menores, vítimas de maus tratos, negligência ou abandono. 

image002crian.jpg

Esta é uma das atividades emblemáticas da Semana da Ciência e Tecnologia que decorre entre 21 e 27 de novembro. A maior parte das ações decorre no Curtir Ciência, na Zona de Couros, mas com esta visita à Associação de Apoio à Criança, o Curtir Ciência fortalece a sua ligação à comunidade na qual se insere. 

A Casa da Criança de Guimarães acolhe menores vítimas de maus tratos, negligência ou abandono. Trata-se de uma valência da Associação de Apoio à Criança, Instituição Particular de Solidariedade Social, sem fins lucrativos e de superior interesse social, constituída no ano de 2001 para acolher temporariamente crianças em situação fragilizada. A Casa da Criança funciona 24 horas por dia, ao longo de todo o ano. Desde que abriu, em Fevereiro de 2005, já acolheu mais de 150 crianças que foram encaminhadas para a adopção ou regressaram à sua família biológica.

Quanto ao restante programa da Semana da Ciência e Tecnologia, é composto por uma Mostra de Robótica (dia 22, à tarde), uma Feira de Ciência (dias 23, 24 e 25) e um “Workshop” de Velas Aromáticas dirigido a famílias (dia 26, à tarde). A participação é gratuita mediante inscrição prévia no Curtir Ciência.

GUIMARÃES CONVIDA A CURTIR CIÊNCIA NO WORKSHOP “MARMITAS SAUDÁVEIS”

E que tal pintar um quadro bem colorido a partir de vegetais? O Curtir Ciência desafia os mais novos para um Workshop sobre “Marmitas Saudáveis”, no dia 10 de dezembro, mostrando como comer pode ser divertido mas saudável.

marmitas.jpg

O Workshop “Marmitas Saudáveis by nutree” realiza-se no dia 10 de dezembro, entre as 11:30 e as 13:00 horas, no São Mamede CAE, em Guimarães. O desafio promete fazer água na boca. E não é para menos, já que o programa inclui confecionar e degustar, com os participantes, oito receitas saudáveis ideais para as marmitas, de preparação fácil e rápida e fáceis de transportar para qualquer lado. Neste “workshop”, o Curtir Ciência vai mostrar como se pode, com legumes, fruta, ovos, gelatina e tortilhas de milho, desenhar no prato animais, flores, casas, jardins e tudo o mais que couber na imaginação de cada um. Está garantido um programa cheio de sabor e imaginação em torno da alimentação saudável. O Curtir Ciência vai mostrar como a arte e a ciência podem estar onde menos se espera. Nos vegetais, por exemplo. Os vegetais também podem ser uma peça fundamental para pintar um quadro com tinta proveniente dos espinafres, das cenouras ou das beterrabas. Através de conhecimentos básicos da Ciência, o Curtir Ciência vai dar a conhecer aos mais novos como se pode usar os pigmentos destes vegetais para fazer um quadro muito colorido.

O programa desta atividade do Curtir Ciência divide-se em duas partes: às 12:10, “Cromatografia dos pigmentos dos vegetais”; e às 12:30, “Eco- pinturas”.

DATA 10 dezembro

HORÁRIO 11:30 – 13:00

PREÇO 7€ (inclui um pequeno lanche saudável)

PÚBLICO Crianças a partir dos cinco anos

LOTAÇÃO 20 pessoas

LOCAL São Mamede CAE

GUIMARÃES REALIZA SEMANA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Duas feiras – uma de robótica, outra dedicada às ciências -, um “workshop” sobre velas aromáticas e uma visita à Casa da Criança são algumas das atividades com que o Centro Ciência Viva de Guimarães assinala a Semana da Ciência e Tecnologia, entre 21 e 27 de novembro.

Organizada pela Rede Ciência Viva, a Semana da Ciência e da Tecnologia promete envolver alunos e população em geral num conjunto diversificado de atividades em vários pontos do país. O Curtir Ciência não podia deixar de participar neste importante festival de ciência que proporciona às escolas e ao público oportunidades de observação científica e de contacto pessoal com especialistas de diferentes áreas do conhecimento.

O programa do Curtir Ciência inclui atividades nas suas instalações, em Couros, mas também em espaços exteriores da cidade de Guimarães.

A Feira da Robótica, no dia 22, é um desafio aos Clubes de Robótica para darem a conhecer ao público as suas criações robotizadas e, também, uma oportunidade para promover a área da robótica e o intercâmbio de informação entre alunos e escolas.

A Feira decorre entre as 14:00 e as 17:00, em parceria com as escolas EB 2,3/S Santos Simões e D. Afonso Henriques e Secundária Martins Sarmento.

Feira das Ciências (dias 23, 24 e 25) pretende ser um palco para demonstrar e executar, em simultâneo, pequenas experiências de diferentes áreas científicas - Química, Biologia, Geologia e Física.

Afirmando a sua vocação de ligação à comunidade em que está inserido, o Curtir Ciência leva, no dia 27, a partir das 15:00 horas, um conjunto de experiencias à Casa da Criança, em Guimarães. Trata-se de um espaço da Associação de Apoio Criança que acolhe crianças vítimas de maus tratos, negligência ou abandono.

Antes, a 24 (Dia Nacional da Cultura Científica), o programa reserva um Encontro com um Cientista na EB 2,3 Gil Vicente.

No dia 26, entre as 15:30 e as 17:00 horas, a proposta centra-se num “Workshop” de velas aromáticas dirigido às famílias. Um desafio à criatividade na arte de fazer velas aromáticas artesanais que podem ser usadas para aromatizar as casas ou para oferecer.

Todas as atividades desta Semana da Ciência e Tecnologia são gratuitas, mas implicam inscrição prévia no Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães.

CENTRO DE CIÊNCIA VIVA DE GUIMARÃES APRESENTA OFERTA EDUCATIVA

Curtir Ciência lança Oferta Educativa 2016-2017

Atividades lúdicas e recreativas para vários públicos – do pré-escolar até aos seniores -, experiências em laboratório e visitas guiadas - não faltam propostas na Oferta Educativa do Curtir Ciência.

O calendário foi definido tendo em consideração os programas curriculares de cada ciclo do ensino básico, assegurando desta forma que as nossas atividades podem complementar as matérias lecionadas em sala de aula. Além disso, as atividades propostas podem ser realizadas nas escolas, evitando assim os obstáculos de transporte.

Da Meteorologia ao Corpo Humano, passando pelo Mundo das Plantas e pelos Ecossistemas, o Curtir Ciência propõe vários ateliês com atividades práticas estreitamente relacionadas com os programas curriculares.

Outra das preocupações é a adequação das atividades a cada faixa etária. Assim, para as crianças do pré-escolar está previsto um programa especial que permite optar por uma visita à Exposição Permanente; por um Show de Ciência repleto de atividades de laboratório ou, ainda, optar pelas duas – Visita à Exposição Permanente e Show de Ciência. Face à componente técnica de alguns dos módulos, adequamos a visita à faixa etária destes visitantes, contemplando as salas de Comunicações e Tubo falante; Comunicações espaciais e Superfície lunar; Robôs Lego; Reciclagem e Túnel interativo do Sistema Solar.

Mas a Oferta Educativa não se restringe ao público escolar. Para o público sénior foram definidas atividades que visam estimular os mais idosos a reviverem experiências e memórias, valorizando a educação ao longo da vida.

A Oferta Educativa do Curtir Ciência para o presente ano letivo pode ser consultada em www.ccvguimaraes.pt/ofertaeducativa

BRAGA APOSTA NA CIÊNCIA

Casa da Ciência será ´ferramenta poderosa´ ao serviço do conhecimento da comunidade educativa. Projecto foi um dos vencedores do OP 2016

Braga dispõe, a partir de hoje, dia 21 de Outubro, de uma Casa da Ciência onde todos os interessados podem adquirir conhecimento relativamente ao Universo e ao nosso Planeta. O projecto, um dos vencedores do Orçamento Participativo 2016, localiza-se em Gualtar (Rua Maria Delfina Gomes) e consistiu na remodelação de um espaço para a execução de um planetário fixo, um cybercafé, uma sala de experimentação científica, um espaço de exposições e um auditório. O espaço é gerido pela ORION - Sociedade Científica de Astronomia do Minho, que se dedica à divulgação e promoção da ciência em Braga.

CMB21102016SERGIOFREITAS0000003193.jpg

Durante a sessão de inauguração, Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, sublinhou que este é um projecto em que se ´sente claramente´ um traço distintivo pelo seu ´carácter inovador e impacto territorial´, bem como pela forma como mobiliza diversos sectores da comunidade. “A Casa da Ciência tem o mérito incontornável de não ser um projecto da freguesia de Gualtar ou da ORION, mas de Braga e de toda a região. Será uma ferramenta poderosíssima ao serviço da educação para a ciência e do conhecimento da comunidade educativa”, afirmou.

Como referiu o Edil, o Município pretende estabelecer uma parceria estruturada com a ORION no sentido de, ao longo dos próximos anos e através de apoios financeiros e logísticos, levar o maior número de crianças possível ao espaço. “Estão aqui reunidos recursos notáveis que permitirão realizar um trabalho de valia inestimável com as nossas crianças e jovens. Queremos potenciar esses mesmos recursos e, ao mesmo tempo, premiar o esforço aqui desenvolvido”, disse.

O Autarca salientou ainda que Braga, Cidade da ciência e conhecimento, tem apostado continuamente em sensibilizar os mais jovens para as questões científicas. “Há múltiplas iniciativas e parceiras que temos desenvolvido com esse objectivo e um projecto-âncora que tem mobilizado diversos interlocutores: a criação de um Centro de Ciência em Braga que aglutine todas as instituições com quem trabalhamos nesta área. Estamos a concertar esforços e identificar oportunidades para que esse equipamento, que se deseja que tenha uma dimensão considerável e abrangência elevada, seja uma realidade no nosso Concelho”, afirmou.

Já Eduardo Jorge Madureira, coordenador do OP da Câmara Municipal de Braga, referiu que este foi um projecto que teve o mérito de conseguir aliar à sua valia intrínseca uma excelente capacidade de mobilização.” Só por causa deste projecto teria valido a pena a introdução deste instrumento de participação cívica. É um equipamento de valia inquestionável para a comunidade”, adiantou.

CMB21102016SERGIOFREITAS0000003197.jpg

CMB21102016SERGIOFREITAS0000003201.jpg

CMB21102016SERGIOFREITAS0000003203.jpg

BRAGA ESTIMULA CRIAÇÃO DE EMPRESAS NA ÁREA DAS NANOTECNOLOGIAS

Projecto envolve Município, Startup Braga, UMinho e INL

Braga vai desenvolver um projecto, intitulado ´Startup Nano´, que visa estimular a criação de empresas na área das nanotecnologias. O programa - uma iniciativa conjunta do Município de Braga, Startup Braga, Universidade do Minho, CeNTI - Centro Nanotecnologia Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes e Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL) - foi apresentado hoje, 18 de Outubro, pelo presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, durante a abertura do INL Summit 2016.

nanobra (3).jpg

Segundo Ricardo Rio, esta é uma área em que o Município tem vindo a trabalhar de forma ´intensa´, procurando replicar modelos internacionais consolidados de articulação entre a produção de conhecimento, a inovação e a criação de empresas. “No próprio INL existe uma incubadora que acolhe projectos nesta área e o potencial de crescimento é imenso, nomeadamente no que se refere à criação de emprego”, sustentou o Autarca.

A este propósito, Ricardo Rio lembrou a recente visita à cidade sueca de Lund, mundialmente conhecida pela capacidade de articulação entre centros de conhecimento, tecido empresarial e instituições públicas, enquanto base para o desenvolvimento de uma estratégia de especialização inteligente em sectores de elevado valor acrescentado e com um forte teor tecnológico.

nanobra (2).jpg

Na abertura do INL Summit 2016, este ano dedicado ao sector da alimentação, o Edil deu ainda conta da renovação do protocolo de cooperação entre o INL, o gnration e a Fundação Bracara Augusta no âmbito ‘Scale Travels’. Este é um projecto que se traduz na criação de um programa de curadoria que visa aproximar a comunidade Bracarense e o INL através da ligação entre nanotecnologia e arte.

Para além de potenciar uma ligação dos cidadãos à temática da nanotecnologia e da arte, o projecto constitui mais um contributo à candidatura de Braga a ‘Cidade Criativa da Unesco’ na área das media arts.

nanobra (1).jpg

NOVA CENTRALIDADE CIENTÍFICA NASCE EM PAREDES DE COURA PELA CONSERVAÇÃO E GESTÃO DAS ESPÉCIES

Quarenta investigadores da Universidade do Porto estão reunidos na Paisagem Protegida de Corno do Bico

Cerca de 40 investigadores estão reunidos em Paredes de Coura, mais propriamente no Centro de Educação e Interpretação Ambiental (CEIA), da Paisagem Protegida de Corno do Bico, no âmbito da reunião anual do CONGEN, grupo de investigação para a Conservação e Gestão de Espécies, Populações e Ecossistemas.

20161013_111406.jpg

Ao longo de dois dias, este grupo de investigadores aproveita as excelentes condições logísticas proporcionadas pelo Município para a primeira reunião anual: “Somos diferentes na forma de pensar, caminhar, sentir e investir. Na nossa Câmara Municipal acudimos a tudo, como tem de ser numa altura de crise económica. Mas existem três áreas em que concentramos todas as nossas forças e todo o nosso investimento: emprego, cultura e educação”, explicou o autarca Vitor Paulo Pereira, ao receber os investigadores.

“Educação é conhecimento. Por isso é que temos esta parceria com o CIBIO - Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos, da Universidade do Porto, porque queremos que a nossa terra seja um laboratório de investigação e aprendizagem. Queremos estruturar com o CIBIO um programa que já começou nos retiros, férias e residências científicas, com objetivo de criar uma nova centralidade científica em Paredes de Coura, uma vez que o Centro de Interpretação Ambiental da Paisagem Protegida do Corno de Bico tem ótimas condições para que isso seja possível”, acrescentou.

Já Paulo Célio Alves, professor da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e investigador do CIBIO, enalteceu as condições facultadas e que serão “aproveitadas por todos os elementos deste grupo de investigadores para realizar a sua primeira reunião anual, num fantástico ambiente de trabalho, onde serão discutidas as atividades presentes e direções para os próximos anos”.

Recorde-se que na linha de ação do grupo CONGEN está a conservação e gestão de espécies, populações e ecossistemas. Pelo que para alcançar esses objetivos “são desenvolvidas atividades em investigação, ações aplicadas de conservação e atividades de divulgação sobre a conservação de animais terrestres”, explicou o investigador.

O CIBIO, centro de investigação da Universidade do Porto, tem desenvolvido atividades em várias áreas, nomeadamente em Biologia Evolutiva, Ecologia, Biogeografia, Conservação e disseminação do conhecimento em Biodiversidade.

Retiro_04.jpg

NOITE EUROPEIA DOS INVESTIGADORES ENTUSIASMA VIMARANENSES

Ciência para todos na Noite Europeia dos Investigadores

Na Noite Europeia dos Investigadores (30 de setembro), o Curtir Ciência abriu as portas ao público entre as 19 e as 23:30 horas, com um programa diversificado destinado a todas as idades. Música, palestras, visitas guiadas gratuitas em ambiente noturno e observação astronómica atraíram muitos entusiastas ao Centro Ciência Viva de Guimarães.

DSC_6129.JPG

Ao longo da noite sucederam-se as atividades no Curtir Ciência. Palestras, música ao vivo a cargo do Ensemble de Trompetes da Sociedade Musical de Pevidém, astronomia (com a participação de Carla Pereira, da Sociedade de Astronomia do Minho) e deteção de morcegos com aparelhos de ultrassons.

Em matéria de investigadores, nesta Noite Europeia passaram quatro pelo Curtir Ciência: Daniel Ferreira, monitor do Curtir Ciência, falou sobre a sua investigação à volta de morcegos e, na parte final, guiou um grupo de entusiastas em busca de morcegos dentro e fora do Centro, usando para o efeito aparelhos de ultrassons. Ricardo Martins e Francisco Carvalho, em representação do Laboratório da Paisagem de Guimarães, debruçaram-se sobre políticas e programas ligados à sustentabilidade. A fechar o serão, uma verdadeira aula viva e ao vivo, dirigida pela investigadora Elisabete Pinto para uma plateia que acompanhou a autora pelo espaço em que se preservam as memórias da anterior atividade da Antiga Fábrica de Curtumes Âncora.

DSC_6157.JPG

A sessão de abertura contou com a presença de várias individualidades em representação de instituições de renome que, desta forma, quiseram associar-se ao evento do Curtir Ciência. Em representação do Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, a vereadora da Educação, Adelina Paula Pinto, elogiou o trabalho que tem sido desenvolvido pelo Curtir Ciência e manifestou “total empenho” da parte do Município no que toca ao apoio ao Centro.

O Reitor da Universidade do Minho fez-se representar pelo pró-reitor Filipe Vaz, que se mostrou um entusiasta da investigação em ciência. Na sua intervenção fez questão de elogiar o trabalho de divulgação desenvolvido pelo Centro Ciência Viva.

Em nome do Curtir Ciência usaram da palavra Sérgio Silva, que deu as boas vindas aos participantes, e António Pouzada, que salientou a importância de levar a Ciência a todos os públicos com uma linguagem acessível e atrativa.

sergio_NEI.jpg

JOVENS DE GUIMARÃES VÃO VER MORCEGOS

Morcegos, música ao vivo, visitas gratuitas e muita ciência assinalam Noite Europeia dos Investigadores em Guimarães

O Centro Ciência Viva de Guimarães é o palco do programa que assinala, em Guimarães, a Noite Europeia dos Investigadores (NEI), esta sexta-feira, 30 de setembro. Deteção de morcegos com aparelhos de ultrassons, música ao vivo, observação astronómica, palestras e visitas guiadas gratuitas são as principais propostas desta noite que visa aproximar o público da ciência.

cartaz final NEI pequenomorc.jpg

Situado na antiga Fábrica de Curtumes Âncora, em Couros, o Curtir Ciência assinala a NEI com um programa diversificado, entre as 19:00 e as 23:30 horas, dirigido a todos os públicos.

O público pode escolher entre visitar a exposição permanente, assistir às atuações do grupo de sopro da Sociedade Musical de Pevidém ou participar nas três palestras agendadas. A primeira delas, Às 19:00 horas, propõe um percurso em torno do edifício do Curtir Ciência (a antiga fábrica de curtumes Âncora) para deteção de morcegos com aparelhos de ultrassons. Pela noite fora, além das visitas guiadas (às 20:00 e às 22:00 horas) haverá ainda um encontro com três investigadores do Laboratório da Paisagem de Guimarães – Ricardo Martins, Nuno Silva e Francisco Carvalho – e uma palestra-passeio sobre “As “voltas” dos couros na Fábrica de Curtumes Âncora” (22:30), com a investigadora Elisabete Pinto, autora de uma tese de mestrado sobre os curtumes na zona de Couros.

Todas as atividades são gratuitas, mas implicam inscrição prévia através do correio eletrónico reservas@ccvguimaraes.pt ou pelo telefone 253510830.

O Curtir Ciência associa-se desta forma ao programa da NEI coordenado pela agência Ciência Viva, em parceria com o i3S – Instituto de Investigação e Inovação em Saúde, o Instituto de Tecnologia Química e Biológica e Universidade de Coimbra.

GUIMARÃES NOC NOC NO CURTIR CIÊNCIA

Exposição de fotografia de Leonardo Vilela na Antiga Fábrica de Curtumes Âncora – casa do Centro Ciência Viva de Guimarães -  para ver no fim-de-semana de 1 e 2 de outubro.

Traços e Rugas jpeg.jpg

Vai já na sexta edição o festival Guimarães Noc Noc. No fim de semana de 1 e 2 de outubro, 180 projetos artísticos podem ser vistos em dezenas de espaços da cidade. Um deles é o Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães.

A Antiga Fábrica de Curtumes Âncora (que alberga o Curtir Ciência) recebe um conjunto de fotografias da autoria de Leonardo Vilela, extraídas da sua exposição “Traços e Rugas: Retratos”. A exposição (com entrada livre) pode ser vista no horário de funcionamento do Centro Ciência Viva de Guimarães, entre as 11:00 e as 19:00 horas.

Música, artesanato, teatro ou artes plásticas preenchem o Guimarães Noc Noc ao longo dos dois dias. Uma das novidades da edição deste ano é a viagem de comboio entre Porto S. Bento e Guimarães, no dia 1, a partir das 12:00 horas, num trajeto marcado por arte e música.

A organização (a cargo da Ó da Casa! – Associação Cultural) prevê a participação de cerca de 400 artistas locais, nacionais e estrangeiros, responsáveis pelos 180 projetos distribuídos por 70 espaços da cidade.

O Noc Noc assume-se como uma mostra alternativa de arte em espaços não institucionais. Em 2015 foi-lhe atribuído o selo “Europe for Festivals, Festivals for Europe”, uma distinção que garante a sua inclusão no guia que reúne os melhores festivais europeus dedicados à arte e cultura.

VIMARANENSES CURTEM NOITE EUROPEIA DOS INVESTIGADORES

Curtir Ciência aproxima o público dos cientistas na Noite Europeia dos Investigadores

Não faltam motivos de interesse para espreitar a Noite Europeia dos Investigadores do Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães, no dia 30 de setembro (sexta-feira). Deteção de morcegos com aparelhos de ultrassons, música e observação astronómica são algumas das propostas de um programa diferente que visa aproximar o público da ciência.

nei_ccvg.jpg

Situado na antiga Fábrica de Curtumes Âncora, em Couros, o Curtir Ciência - o mais novo da rede de vinte Centros Ciência Viva existentes no país – assinala a NEI com um programa entre as 19:00 e as 23:30 horas dirigido a todos os públicos. Das palestras à música, passando por visitas guiadas especiais e observação de estrelas com telescópio, não faltam motivos de interesse para uma passagem pela Zona de Couros, no centro de Guimarães.

Entre as 19:00 e as 23:30 horas, o público pode escolher entre visitar a exposição permanente, ouvir os acordes do grupo da Academia de Música Valentim Moreira de Sá, observar o céu noturno através do telescópio da ORION – Sociedade de Astronomia do Minho e assistir a três palestras:  “Há morcegos em couros” (19:00), que inclui um percurso pelo espaço envolvente em busca de morcegos com utilização de aparelhos de ultrassons; “Sustentabilidade” (21:00), com três investigadores ligados ao Laboratório da Paisagem de Guimarães e “As “voltas” dos couros na Fábrica de Curtumes Âncora” (22:30), com a investigadora Elisabete Pinto, autora de uma tese de mestrado sobre a industria de curtumes em Guimarães.

Todas as atividades são gratuitas, mas implicam inscrição prévia através do correio eletrónico reservas@ccvguimaraes.pt ou pelo telefone 253510830.

O Curtir Ciência associa-se desta forma ao programa da NEI coordenado pela agência Ciência Viva, em parceria com o i3S – Instituto de Investigação e Inovação em Saúde, o Instituto de Tecnologia Química e Biológica e Universidade de Coimbra.

cartaz final NEI pequeno (1).jpg

BRAGA RECEBE CHAMPIMÓVEL

Champimóvel regressa a Braga para cativar jovens cientistas. Iniciativa inserida nas comemorações do Dia Internacional da Juventude

O Champimóvel, projecto promovido pela Fundação Champalimaud, em parceria com a Câmara Municipal de Braga, regressa à cidade de Braga entre os dias 10 e 12 de Agosto, para participar no Dia Internacional da Juventude 2016.

Champi.jpg

Presente no Largo do Pópulo, das 9h30 às 12h30 e das 14h00 às 18h00, o Champimóvel tem como intuito despertar o interesse dos jovens estudantes para temas científicos.

O Champimóvel é um veículo que incorpora uma “cápsula” com um simulador de cerca de 20 lugares, onde são transmitidos filmes interactivos. «O Futuro da Ciência» é o título do filme, de 25 minutos, que divulga a investigação científica biomédica junto dos mais novos.

Uma viagem através do corpo humano, apresentada pela personagem “Champi”, começa pelo complexo mecanismo da visão humana, passando pelas células, pelo seu material genético, e explicando a acção dos vírus. O vídeo interactivo narra ainda as mais recentes investigações em células estaminais e nanotecnologias.

Esta acção é direccionada a crianças a partir dos 9 anos, jovens e restante comunidade.

JOVENS BRACARENSES REGRESSAM AO LABORATÓRIO

Inscrições até 21 de Julho: ‘Sábados h(á) Ciência’ de regresso ao gnration

Realiza-se no próximo dia 23 de Julho, no edifício gnration, mais uma sessão da iniciativa ‘Sábados h(á) Ciência’. ‘A Ciência do Uau!’ é o tema da sessão que terá início pelas 15h00. O projecto ‘Sábados h(á) Ciência’ é uma iniciativa promovida pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’.

CARTAZ CIENCIA JULHO.JPG

Na próxima sessão, os participantes serão desafiados a brincar com a ciência, fazendo experiências tão lúdicas e espectaculares que habitualmente só vemos na televisão. Será uma sessão ao ar livre, cheia de animação e, claro, ciência.

Tal como nas sessões anteriores, a inscrição tem um custo de 15 (criança e acompanhante), e deverá ser feita, presencialmente, no edifício gnration até ao próximo dia 21 de Julho. Por cada elemento extra haverá um acréscimo de 5 euros.

Recorde-se que o projecto ‘Sábados h(á) Ciência’ tem como objectivo estimular o gosto das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas acompanhadas por muita diversão.

Com este projecto, o Município de Braga alarga a oferta lúdico-educativa, ao mesmo tempo que promove a ciência e o convívio inter-geracional. O projecto tem proporcionado às crianças uma verdadeira viagem pelo mundo da Ciência através da realização de diversas experiências científicas com actividades totalmente práticas, onde os jovens podem ficar a conhecer várias ciências.

PAREDES DE COURA RECEBE JORNADAS CIENTÍFICAS INTERNACIONAIS SOBRE EDUCAÇÃO

A Casa do Conhecimento de Paredes de Coura, bem como o Centro Cultural e a Biblioteca Municipal Aquilino Ribeiro acolhem esta terça-feira, 12 de julho, o segundo dia do I Seminário "Currículo, Inclusão e Educação Escolar" - CIEE 2016.

Organizado pelo Instituto de Educação da Universidade do Minho (UM), com o apoio do Centro de Investigação em Educação (CIEd), pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Universidade Federal do Pará (UFPA) e em colaboração com o Município de Paredes de Coura, o I Seminário "Currículo, Inclusão e Educação Escolar" - CIEE 2016 é um importante momento para criar sinergias entre os grupos de pesquisa e a comunidade interessada na discussão de questões que envolvem o currículo, a inclusão e a educação em Portugal e no Brasil.

Entre os vários especialistas e grupos de pesquisa contam-se entidades como o Observatório de Autoavaliação de Escolas - AAE (UMinho/CIEd), o Observatório de Práticas Escolares - OPE (UDESC) e o Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Currículo e Formação de Professores na perspetiva da Inclusão - INCLUDERE (UFPA). 

Após um primeiro dia de trabalhos que teve lugar ontem no Instituto de Educação da Universidade do Minho, em Braga, e em cuja cerimónia de abertura participou a Vereadora da Educação e Cultura da Câmara Municipal de Paredes de Coura, Maria José Moreira, hoje prosseguem os trabalhos no nosso Município com a conferência ‘Educação inclusiva: problematizações epistemológicas’, prosseguindo com as mesas redondas ‘Educação Inclusiva: garantias ou demolição de Direitos?’ e ‘Desafios curriculares perante a inclusão’.

Encerram esta jornada científica a conferência ‘Currículo e exclusão escolar: (in)variantes educacionais’, pelo Professor José A. Pacheco, à qual se segue o encerramento deste I Seminário "Currículo, Inclusão e Educação Escolar" - CIEE 2016 pelo presidente da Câmara de Paredes de Coura, Vitor Paulo Pereira

BRAGA É TERRA DE CIÊNCIA

‘Sábados h(á) Ciência’ proporciona viagem pela história da Terra. Inscrições até 16 de Junho

‘Uma ilha chamada Terra’ é o tema da próxima sessão do ‘Sábados H(á) Ciência’ que se realiza no próximo dia 18 de Junho, no gnration. O projecto ‘Sábados h(á) Ciência’ é uma iniciativa promovida pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’.

CARTAZ CIENCIA.JPG

A próxima sessão vai proporcionar uma viagem pela história da Terra. Desde o surgimento da Terra à evolução do homem, passando pelos dinossauros, tudo será experimentado numa sessão divertida e repleta de bons momentos científicos.

A iniciativa é dirigida a crianças e jovens com idades entre os 6 e os 12 anos, que devem fazer-se acompanhar por um adulto. As inscrições devem ser feitas até dia 16 de Junho, presencialmente no gnration, sendo que as mesmas são limitadas e aceites por ordem de chegada. Cada inscrição (criança + adulto) tem um custo de 15 euros. Por cada elemento extra haverá um acréscimo de 5 euros. 

Recorde-se que o projecto ‘Sábados h(á) Ciência’ tem como objectivo estimular o gosto das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas acompanhadas por muita diversão.

Com este projecto, o Município de Braga alarga a oferta lúdico-educativa, ao mesmo tempo que promove a ciência e o convívio inter-geracional. O projecto tem proporcionado às crianças uma verdadeira viagem pelo mundo da Ciência através da realização de diversas experiências científicas com actividades totalmente práticas, onde os jovens podem ficar a conhecer várias ciências.

TERRAS DE BOURO REALIZA SEMANA DAS CIÊNCIAS

Semana dedicada às ciências encerra ciclo de atividades em Terras de Bouro

Durante a semana de 16 a 20 de maio, a equipa multidisciplinar do Centro Municipal de Valências de Terras de Bouro realizou diversas atividades experimentais com água, nas quais participaram as crianças que frequentam os Jardins-de-infância e 1.º ciclo do Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro.

IMG_6558_Copy

As atividades desenvolvidas com as diversas turmas envolveram a participação de aproximadamente 200 crianças e serviram de mote para encerrar um ciclo de atividades que foram desenvolvidas ao longo do ano letivo de 2015/2016 no âmbito da área de Projeto que abordou a temática da "Água como bem essencial à vida".

IMG_6483_Copy

Estas experiências tiveram por objeto transmitir às crianças alguns conceitos importantes acerca das propriedades da água e possibilitar-lhes um primeiro contacto com instrumentos e materiais de laboratório.

No final da atividade foi distribuído um folheto com um conjunto de atividades experimentais sobre a temática que as professoras poderão trabalhar com os seus alunos.

O Município de Terras de Bouro aproveita para reforçar a sua inteira disponibilidade para dar continuidade no futuro a esta parceria com o Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro.

IMG_6571_Copy

IMG_6565_Copy

IMG_6562_Copy

IMG_6561_Copy

IMG_6529_Copy

IMG_6511_Copy

IMG_6422_Copy

IMG_6355_Copy

IMG_6346_Copy

CIÊNCIA EM BRAGA VIAJA À VELOCIDADE DA LUZ

Inscrições até 19 de Maio: ‘Sábados h(á) Ciência’ proporciona viagem à velocidade da luz

A ciência está de volta ao gnration com uma viagem à velocidade da luz. No próximo Sábado, dia 21 de Maio, a partir das 15h00, o Universo com toda a sua imensidão e beleza estará em destaque com actividades que vão despertar a curiosidade nos mais novos.

Com o projecto ‘Sábados h(á) Ciência’ será possível efectuar uma viagem de 13 mil e 700 milhões de anos e, pelo caminho, será dado a conhecer a história do nosso sistema solar e o seu funcionamento.

Numa sessão prática e interactiva, os participantes serão levados a locais onde o Homem ainda não conseguiu chegar e perceber melhor algumas questões do dia-a-dia terrestre.

A iniciativa é dirigida a crianças e jovens com idades entre os 6 e os 14 anos, que devem fazer-se acompanhar por um adulto. As inscrições devem ser feitas até dia 19 de Maio, presencialmente no gnration, sendo que as mesmas são limitadas e aceites por ordem de chegada. Cada inscrição (criança + adulto) tem um custo de 15 euros. Por cada elemento extra haverá um acréscimo de 5 euros.

Perspectiva-se uma viagem emocionante e, claro, à velocidade da luz.

PONTE DE LIMA REALIZA WORKSHOP INFANTIL DE CI~ENCIA

II Workshop Infantil de Ciência – Ponte de Lima. 30 de abril - Expolima

Prevê-se a presença de cerca de 1000 participantes no “II Workshop Infantil de Ciência”, projeto dinamizado pelo Serviço Educativo da Área Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro de Arcos, no âmbito do “Ciência Divertida” implementado em todos os Centros Educativos do Concelho.

A iniciativa realiza-se no próximo sábado, dia 30 de abril, a partir das 14h30 na Expolima, num encontro que visa partilhar as experiências e o conhecimento desenvolvido entre os espaços “Ciência Divertida”.

Associaram-se a esta ação diversas instituições, nomeadamente a Universidade Fernando Pessoa; Soy Niño; Centro Aventura; Clube Náutico de Ponte de Lima; Laboratório Manuel Pimenta; Rádio Ondas do Lima; Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima e a Polícia de Segurança Pública – Escola Segura, como forma de contribuir para a dinamização deste projeto educativo.

Confira o programa deste II Workshop Infantil de Ciência:

14h15  Receção dos participantes/visitantes

            Boas-vindas a cavalo (integrado no Concurso Internacional de Saltos)

15h00  Abertura dos ateliês “Ciência Divertida”

17h00  Pausa para lanche

17h30  Sessão de encerramento com o Sr. Presidente da Câmara Municipal e Diretores de Agrupamento

18h00  Entrega dos certificados de participação.

MINISTRO DA CIÊNCIA TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR VISITA ARCOS DE VALDEVEZ

O Ministro da Ciência Tecnologia e Ensino Superior, Prof.Dr.Manuel Heitor, vem às instalações da In.Cubo na próxima sexta-feira, dia 22 de abril, pelas 16 horas, no âmbito da iniciativa CIDADES E REGIÕES COM CONHECIMENTO, que vem sendo promovida pelo Ministério.

No decorrer da visita serão dadas a conhecer as instalações da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica, nomeadamente as empresas instaladas e o Fab.Lab. De igual será feita uma mostra de alguns dos projetos desenvolvidos por parcerias entre a In.Cubo, o IPVC, entidades diversas e empresas, estando em análise, a apropriação social e económica da ciência e do conhecimento como motor do desenvolvimento das Regiões.

Para a Câmara Municipal esta visita reveste-se de grande interesse pois o reforço da formação e da aprendizagem ao longo da vida e o apoio às empresas nas áreas da Ciência e tecnologia, bem como o incremento da proximidade das instituições do ensino superior às pessoas e às necessidades do meio empresarial, é fulcral para um desenvolvimento sustentado e, consequentemente, para a criação de emprego e crescimento da economia.

PONTE DE LIMA LEVA A CIÊNCIA ÁS CRIANÇAS

II Workshop Infantil de Ciência – Ponte de Lima. 30 de abril - Expolima

No âmbito do “Ciência Divertida”, projeto dinamizado pelo Serviço Educativo da Área Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro de Arcos e implementado em todos os Centros Educativos do Concelho, realiza-se a 30 de abril na Expolima o “II Workshop Infantil de Ciência.”

Face ao sucesso alcançado, fruto de um contínuo interesse, o projeto “Ciência Divertida” envolve alunos, professores e toda a comunidade escolar, sendo de realçar a edição do “Caderno do Professor”, dirigido a professores e outros agentes responsáveis pela educação e formação e que suporta a preparação e o desenvolvimento das temáticas abordadas no espaço do “Ciência Divertida”.

O resultado do trabalho desenvolvido entre a Área Protegida e os doze “Ciência Divertida” nomeadamente as experiências e o conhecimento partilhado entre os espaços “Ciência Divertida”, serão o mote deste “II Workshop Infantil da Ciência”.

Prevê-se forte adesão da comunidade escolar, estando já confirmada a presença de mais de 300 pequenos cientistas envolvidos no projeto, que irão partilhar e mostrar as experiências realizadas, distribuídos por 12 ateliês, um por cada escola.

Programa do II Workshop Infantil de Ciências:

14h15  Receção dos participantes/visitantes

            Boas-vindas a cavalo (integrado no Concurso Internacional de Saltos)

15h00  Abertura dos ateliês “Ciência Divertida”

17h00  Pausa para lanche

17h30  Sessão de encerramento com o Sr. Presidente da Câmara Municipal e Diretores de Agrupamento

18h00  Entrega dos certificados de participação.

S.A.R. D. DUARTE DE BRAGANÇA ENTREGA EM GUIMARÃES O PRÉMIO PRÍNCIPE DA BEIRA EM CIÊNCIAS BIOMÉDICAS

ESTA QUARTA-FEIRA, 13 ABRIL, NA CÂMARA MUNICIPAL

Guimarães recebe cerimónia de entrega do Prémio Príncipe da Beira em Ciências Biomédicas 2015

Um trabalho sobre a importância de uma molécula na insuficiência cardíaca venceu a primeira edição. Mais de três dezenas de candidaturas foram avaliadas por cientistas e personalidades de mérito. Júri estará presente na sessão, em Guimarães.

Premio_Principe_Beira_Juri_2015

A cerimónia de entrega do “Prémio Príncipe da Beira em Ciências Biomédicas 2015” terá lugar esta quarta-feira, 13 de abril, às 12 horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Guimarães, e contará com a presença de representantes de todas as entidades envolvidas, nomeadamente da Universidade do Minho, do Município de Guimarães e ainda da Fundação D. Manuel II, contando ainda com a presença de Dom Afonso, Príncipe da Beira, responsável pela entrega do prémio.

Depois de analisadas 34 candidaturas, elegeu-se como vencedor do Prémio Príncipe da Beira em Ciências Biomédicas 2015 a proposta apresentada pela candidata Mariana Pintalhão, da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, com o trabalho intitulado “Papel da Relaxina na Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção Preservada: Do Laboratório à Prática Clínica”.

A insuficiência cardíaca com fração de ejeção preservada (ICFEP) é um crescente problema de saúde pública, representando cerca de metade dos doentes com insuficiência cardíaca. No entanto, o seu diagnóstico é difícil e não existem, até ao momento, terapêuticas eficazes. A relaxina apresenta-se como uma molécula muito promissora neste contexto.

Com este projeto, pretende-se avaliar o papel da relaxina circulante como um novo biomarcador de diagnóstico e prognóstico nos doentes com ICFEP, bem como caracterizar o efeito da relaxina na função miocárdica e vascular humana. Este conhecimento poderá ser de grande valor para o diagnóstico precoce destes doentes e abrir novos horizontes para o desenvolvimento de estratégias terapêuticas que permitam uma melhoria dos cuidados de saúde dos doentes com ICFEP.

O júri decidiu ainda atribuir, unanimemente, uma Menção Honrosa ao trabalho proposto pelo candidato Raphaël Canadas, intitulado “Modelo 3D de Tecido Osteocondral como uma Plataforma Tecnológica para Investigação In vitro de Novos Fármacos: Estudo das Alterações Moleculares e Celulares Durante a Progressão da Osteoartrite”.

Uma nova geração de investigadores

O Prémio Príncipe da Beira Ciências Biomédicas, instituído pela Fundação D. Manuel II, pela Universidade do Minho e pelo Município de Guimarães, consiste num galardão, no valor de 15 mil euros, que visa distinguir um investigador de excelência na área, com menos de 40 anos, pretendendo apoiar o seu plano de pós-graduação a realizar numa instituição de I&D nacional e/ou estrangeira.

A iniciativa tem como objetivo primordial premiar anualmente a excelência da investigação e contribuir para abrir novos caminhos na investigação aplicada e ética no domínio das ciências biomédicas. Pretende também colaborar para o desenvolvimento de terapias avançadas e impulsionar o desenvolvimento de uma nova geração de investigadores com formação focada naquela área científica.

Foi admitido a concurso um único plano de trabalho por candidato(a), o qual deveria ser executado por um período mínimo de um ano e ser enquadrado nos estudos pós-graduados, nomeadamente de doutoramento. O júri incluiu personalidades e cientistas de mérito, como Manuel Braga da Cruz, Rui L. Reis, Miguel Oliveira, Adalberto Neiva de Oliveira, Adelina Paula Pinto e António Ferreira.

BRAGA RECEBE O MAIOR EVENTO DE DRONES DO PAÍS

iDroneExperience arranca a 22 de Abril

Braga vai receber o maior evento de drones do País. O iDroneExperience contará com mais de 500 participantes oriundos de vários Países que, de 22 a 24 de Abril, vão trazer toda a emoção e adrenalina ao Parque de Exposições de Braga (PEB).

_L7A9721

O evento, que irá reunir os entusiastas das tecnologias, compreende vários tipos de iniciativas, entre as quais se destaca uma competição de programação e robótica, corridas de destreza e agilidade, mostra de filmes e fotografias e a presença expositiva das empresas mais representativas do sector.

Com 5 mil euros em prémios, o iDroneExperience terá diversas competições de robótica autónoma e ao longo de três dias irá reunir em Braga escolas, empresas, profissionais do sector, startups e prestadores de serviços de veículos aéreos não tripulados (Drones).

As competições que se irão realizar durante o evento fazem parte do campeonato mundial da modalidade e permitem aos pilotos concorrentes pontuarem para a final Europeia do Campeonato, a Aerial World Cup Europe.

A componente pedagógica está bem patente no iDroneExperience, cujo objectivo é ensinar a construir e programar drones autónomos de uma forma simples e divertida. Durante o evento as equipas terão acompanhamento de elementos da organização com conhecimento para ajudar na construção e programação do seu drone.

A iDroneCup é outra competição que faz parte deste evento. Trata-se de uma prova de robótica autónoma, que realiza a sua terceira edição em 2016, e é organizada pelos cursos de Licenciatura e Mestrado em Engenharia Electrónica e de Computadores da Escola Superior de Tecnologia do IPCA, tendo como objectivo incentivar a educação da robótica.

Durante o evento haverá uma competição de mini-drones autónomos controlados remotamente. Aqui, cada equipa terá que construir o seu drone utilizando um kit disponibilizado no evento, podendo depois utilizar o seu drone para participar nas diferentes competições: provas autónomas, corrida e dança. No decorrer do iDroneExperience serão realizados diferentes workshops de apoio, que ajudarão as equipas a dar vida e inteligência aos seus drones: construção, electrónica, controlo e programação.

As inscrições para os pilotos interessados em participar no iDroneExperience têm um custo de 20€, e a organização disponibiliza um serviço de alimentação para os tês dias, assim como o alojamento em tendas, por mais 20€.

O preço para o público varia desde os 3€ (bilhete para os três dias) e 1,5€ (bilhete de um dia). Os visitantes até aos 12 anos de idade têm entrada livre e haverá ainda um Pack Família com preço especial. As escolas com visitas programadas ao iDroneExperience terão também entrada livre.

Famílias vão poder construir drones

O iDroneExperience vai ter um espaço especialmente dedicado às famílias, proporcionando a possibilidade de pais e filhos construírem juntos os seus próprios drones.

As ‘Family Drones’ serão formadas por equipas até um máximo de quatro elementos, incluindo obrigatoriamente um adulto. Após a inscrição (através do site www.idroneexperience.com) as equipas recebem um kit que lhes permitirá construir o ‘Smart Mini-Drone’, o que lhes permitirá participar em três competições para mini-drones: iDrone Race (uma corrida com o drone telecomandado), Drone ZigZag e iDrone Maze (ambas provas de voo autónomo).

O objectivo é contribuir para o fortalecimento dos laços familiares e, em simultâneo, proporcionar a aquisição de conhecimentos de tecnologia úteis para o futuro. As ‘Family Drones’ poderão construir um mini-drone inteligente controlado por sensores ópticos de distância (voo autónomo) ou através de controlo remoto, como por exemplo, um smartphone ou um tablet.

Além de receberem o kit, as ‘Family Drones’ ficarão automaticamente inscritas nos diferentes workshops de apoio que serão realizados durante o iDroneExperience, adquirindo conhecimentos úteis para a construção dos seus mini-drones, designadamente sobre princípios básicos de electrónica, os vários componentes do drone, soldadura, controlo, sensores e actuadores, programação simples e, por fim, voo autónomo.

Estas pequenas formações serão ministradas por docentes do curso de licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores do IPCA, com uma vertente essencialmente prática e acessível para quem não possui quaisquer conhecimentos naquelas áreas.

MUNICÍPIO VIMARANENSE ESTABELECE PARCERIA COM O CENTRO CIÊNCIA VIVA

Câmara de Guimarães coloca centenas de alunos do 1º ciclo em contacto com a ciência

Parceria entre o Ciência Viva e o Município de Guimarães visa estimular a curiosidade científica e o desejo de aprender entre os mais novos. Alunos do 3º ano também vão assistir ao Teatro BUS.

Guimaraes_Ciencia_Viva

1.364 alunos do terceiro ano de escolaridade de escolas do primeiro ciclo do concelho de Guimarães vão descobrir, nas próximas semanas, os segredos e encantos do Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães.

A parceria com a Câmara Municipal de Guimarães visa levar a Ciência aos mais novos, cumprindo assim um dos objetivos fundamentais do “Curtir Ciência”: estimular a curiosidade científica e o desejo de aprender. Durante o terceiro período letivo, os alunos do 3º ano das escolas de Guimarães vão assistir, em Couros, à peça ambiental que decorre no interior do Teatro BUS, entretanto já exibida aos alunos do 4º ano.

O Município de Guimarães considera o Ciência Viva como um espaço vital no novo paradigma de ensino que contempla mais interatividade e estimulação nos alunos. Nesse sentido, entende como fundamental a passagem de jovens vimaranenses pela Antiga Fábrica Âncora, onde agora está instalado um polo de conhecimento de inovação.

Recorde-se que o Curtir Ciência registou, no mês de março, 1.100 visitantes oriundos de vários pontos do país, na sua maioria escolas e centros de estudos que aproveitaram as potencialidades do Centro para ocupação dos alunos nas férias escolares da Páscoa.

BRAGA LEVA CIÊNCIA AOS MAIS JOVENS

‘Sábados h(á) Ciência’ regressa ao gnration. Próxima sessão realiza-se a 16 de Abril

A Ciência está de volta ao gnration com mais um conjunto de sessões do projecto que conquistou as famílias Bracarenses. ‘Em Abril, explosões mil!’ é o tema da próxima edição do projecto ‘Sábados h(á) Ciência’, uma iniciativa promovida pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’, e está agendada o dia 16 de Abril, às 15h00.

A iniciativa é dirigida a crianças e jovens com idades entre os 6 e os 14 anos, que devem fazer-se acompanhar por um adulto. As inscrições devem ser feitas até dia 14 de Abril, presencialmente no gnration, sendo que as mesmas são limitadas e aceites por ordem de chegada. Cada inscrição (criança + adulto) tem um custo de 15 euros. Por cada elemento extra haverá um acréscimo de 5 euros. 

Recorde-se que o projecto ‘Sábados h(á) Ciência’ tem como objectivo estimular o gosto das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas acompanhadas por muita diversão.

Com este projecto, o Município de Braga alarga a oferta lúdico-educativa, ao mesmo tempo que promove a ciência e o convívio inter-geracional. O projecto tem proporcionado às crianças uma verdadeira viagem pelo mundo da Ciência através da realização de diversas experiências científicas com actividades totalmente práticas, onde os jovens podem ficar a conhecer várias ciências.

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE FAMALICÃO ASSINALA DIA MUNDIAL DO LIVRO INFANTIL

O Dia Internacional do Livro Infantil celebra-se neste sábado, dia 2 de abril, e a Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, em Vila Nova de Famalicão, vai assinalar a data com o lançamento do livro “O coelho que queria ser artista”. A apresentação da obra, da autoria do escritor José Francisco Rica, irá decorrer no auditório da Biblioteca Municipal, pelas 16h00 e é de entrada livre.

Lançado no passado mês de fevereiro, pela Chiado Editora, o livro faz parte da coleção “Contos com Sabor”, uma coletânea apaixonante que pretende ir ao encontro de crianças que gostam de histórias e desafios.

“O Tó orelhudo imaginava que todos ainda o iam admirar e reconhecera sua arte de verdadeiro Artista de palco (…) Um belo dia, cheio de coragem e muito decidido levantou-se, saiu da sua toca e partiu à aventura pelo monte abaixo”, pode ler-se na sinopse do livro.

Refira-se ainda que José Francisco Rica nasceu em 1953 na cidade de Lamego, onde passou a sua infância e juventude. Posteriormente, a residir na cidade do Porto, começou a desenvolver uma série de atividades culturais, com destaque para a pintura e fotografia, com diversas exposições realizadas em Portugal e no estrangeiro. Na área literária, dedica-se à poesia e contos infantis e juvenis, com obras já publicadas por conceituadas editoras, realizando sessões de dinamização e sensibilização em diversas bibliotecas e escolas, com o objetivo de motivar e entusiasmar as crianças e jovens para o gosto da leitura.

“Vaivém do Oceanário” aterra em Famalicão

De 5 a 9 de abril, o Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão, vai receber o “Vaivém do Oceanário”, um projeto de responsabilidade social do Oceanário de Lisboa, que nos últimos tempos tem percorrido Portugal de lés-a-lés.

De 5 a 8 de abril, o “Vaivém do Oceanário” dá-se a conhecer ao público escolar do concelho, enquanto que no dia 9 de abril, sábado, abrirá portas para o público em geral, com sessões entre 09h30 e as 12h30 e as 14h00 e as 16h00.

Refira-se que através de um programa sustentado de educação ambiental, com uma série de ações de acesso livre e gratuito, o projeto pretende consciencializar os cidadãos, sobretudo os mais novos, para a necessidade urgente de mudarmos as nossas atitudes, com vista à conservação e sustentabilidade dos recursos naturais.

ARCOS DE VALDEVEZ PROMOVE SEMANA DA LEITURA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Arrancou no passado dia 14 de março a Semana Concelhia da Leitura, Ciência e Tecnologia. Mais uma vez o Município de Arcos de Valdevez, através da sua Casa as Artes/Biblioteca Municipal Tomaz de Figueiredo, organiza o evento em colaboração com o Agrupamento de Escolas de Valdevez.

semana_leitura_2016 (7)

A componente da leitura tem características próprias, das quais se destaca a preparação, com bastante antecedência, das visitas de escritores, que são criteriosamente selecionadas pela equipa da Rede de Bibliotecas de Arcos de Valdevez, depois de ouvidas as sugestões dos professores. Nesta nova edição, à semelhança das edições anteriores,   vão ser levados a cabo encontros com escritores, contadores de histórias, ilustradores, realizadas sessões de leitura em voz alta, recitais e poesia, exposições, oficinas de expressão, workshops, laboratórios abertos e oficinas, jogos, teatro, cinema e exposições, bem como o já consolidado Concurso de Leitura Quintos Leitores, cuja experiencia e eficácia levou já a realização da final distrital em Arcos de Valdevez.

Outra característica destacada da Semana é o facto de ser uma parceria entre as entidades acima referidas e outras, como a Escola Profissional do Alto-Lima/EPRALIMA, daí advindo múltiplas vantagens e uma economia de esforços; qualquer autor, ator ou palestrante é convidado a fazer um périplo pelas diversas escolas, podendo permanecer mais do que um dia em Arcos de Valdevez, de modo a cumprir o programa pré-estabelecido.

semana_leitura_2016 (6)

A sessão de abertura teve início com a inauguração da exposição "Um olhar sobre o nosso planeta: A Terra", uma coleção particular de rochas e minerais de José Silva Ferreira e Taciano Rodrigues Lages, que estará patente na Casa das Artes/Biblioteca Municipal até ao dia 30 de junho.

A cerimónia prosseguiu com um espetáculo no Auditório da Casa, antecedido pelas intervenções do Presidente da Câmara Municipal arcuense João Manuel Esteves e do Diretor do Agrupamento Carlos Costa; nas palavras que proferiu, o edil teve oportunidade de referir a importância da Semana para a comunidade, sendo um exemplo concreto de articulação entre as várias entidades participantes, entre as quais o Município assume o papel de agente potenciador e facilitador, bem como de parceiro ativo no apoio e dinamização das atividades no concelho.

O evento teve início com o vídeo “Elos de Leitura”, onde os alunos das várias escolas do Agrupamento abordaram temas como a poesia, a etnografia arcuense, as lendas, a figura do Padre Himalaia, ou ainda a valorização de uma alimentação saudável; a intervenção da área das ciências deu-se através de uma performance que incluiu experiências laboratoriais realizadas por alunos do secundário, seguida de um pequeno momento musical acompanhado por leitura. O Centro Social e Paroquial de Grade também deu o seu contributo, através da projecção de um vídeo filmado numa cozinha tradicional, onde é mostrada a confeção do “bolo do tacho”. A poesia de Fernando Pessoa esteve igualmente presente, através da citação de poemas do autor e encenação de crianças do primeiro ciclo. A Universidade Sénior contribuiu com a leitura, em voz alta, de poemas alusivos ao tema da alimentação, gastronomia e epicurismo. A sessão de abertura terminou com uma adaptação dramatizada de crónicas extraídas do livro “Em Portugal não se come mal”, de Miguel Esteves Cardoso, a cargo de alunos da Escola profissional do Alto Lima (EPRALIMA).

BRAGA APOSTA NA NANOTECNOLOGIA

 

Semana dedicada à arquitectura viva decorreu de 22 a 26 de Fevereiro. ´Algae Folly´ aproximou a comunidade da ciência e do INL

O INL - Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, em parceria com a Câmara Municipal de Braga e o Centro de Investigação de Biologia Molecular e Ambiental da Universidade do Minho, promoveu durante esta semana diversas aulas abertas à comunidade escolar sobre o Urgan Algae Folly.

2

Ao longo destes cinco dias, foram seis as Escolas que aderiram ao projecto e conheceram melhor a importância que este tipo de estruturas terá no nosso futuro. Cada aula teve a duração aproximada de uma hora, com cerca de 25 participantes cada.

O tema destas aulas abertas, leccionadas por investigadores do INL e professores da Universidade do Minho, foi “Cidades bio-inspiradas e alavancadas pela Nanotecnologia - Detectar, alimentar e comunicar são algumas das características distintivas de organismos vivos”. Os participantes tiveram oportunidade de recolher amostras no local e visualizá-las, percebendo, assim, o contexto físico destas estruturas.

3

A última aula desta iniciativa, leccionada a uma turma de Química do 12º ano do Colégio D. Diogo de Sousa, contou com a presença de Ricardo Rio presidente da Câmara Municipal de Braga, e de Lars Montelius, director do INL. Na ocasião, o Edil salientou a importância de aproximar os cidadãos à ciência, em especial os mais novos.  “O Algae Folly é um foco de disseminação da ciência e um factor de ligação entre o INL e a comunidade. Em ambas as perspectivas os Bracarenses têm vindo a desfrutar de forma muito interessente desta estrutura viva bio-digital, potenciando ao máximo o investimento efectuado”, afirmou.

5

Por seu turno, Lars Montelius garantiu que é muito importante criar interesse pela ciência nos alunos, levando a que estes, no futuro, optem por exercer a sua actividade profissional nessa área. Sobre a presença do Algae Folly no centro da Cidade, o director do INL sublinhou que a experiência foi um tremendo sucesso, gerando um enorme interesse na comunidade.

6

CIÊNCIA CONQUISTA BRACARENSES

‘Sábados (h)à Ciência’ conquista famílias Bracarenses. Última sessão realiza-se a 13 de Fevereiro no gnration

‘Magia ou Ciência?’ é o tema da quarta e última sessão do projecto ‘Sábados h(à) Ciência’, uma iniciativa promovida pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’. A sessão terá lugar Sábado, dia 13 de Fevereiro, pelas 15h00, no edifício gnration.

A iniciativa é dirigida a crianças e jovens com idades entre os 6 e os 14 anos, que devem fazer-se acompanhar por um adulto. As inscrições devem ser feitas até dia 11 de Fevereiro, presencialmente no GNRation, sendo que as mesmas são limitadas e aceites por ordem de chegada. Cada inscrição (criança + adulto) tem um custo de 15 euros. Por cada elemento extra haverá um acréscimo de 5 euros.

Recorde-se que o projecto ‘Sábados h(à) Ciência’ tem como objectivo estimular o gosto das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas acompanhadas por muita diversão.

Com este projecto, o Município de Braga alarga a oferta lúdico-educativa, ao mesmo tempo que promove a ciência e o convívio inter-geracional.

Esta segunda edição do ‘Sábados (h)à Ciência’ começou em Novembro do ano passado, tendo proporcionado às crianças uma verdadeira viagem pelo mundo da Ciência e a realização de diversas experiências científicas.

A vereadora da Juventude do Município de Braga, Sameiro Araújo, faz um balanço positivo da iniciativa que já conquistou as famílias Bracarenses. Sameiro Araújo nota que o “programa tem contribuído para aproximar as crianças da Ciência, desmistificando a ideia de que a Ciência é difícil”. Por outro lado, acrescenta a vereadora, a iniciativa tem possibilitado bons momentos de convívio entre pais e filhos.

Todas as informações sobre este programa podem ser obtidas através do e-mail juventude@cm-braga.pt.

CIÊNCIA COM HISTÓRIA REGRESSA A BRAGA

‘Sábados h(á) Ciência’ regressa a 16 de Janeiro. ‘Ciência com História’ proporciona uma viagem no tempo

‘Ciência com História’ é o tema da próxima sessão do projecto ‘Sábados h(á) Ciência’, que se realiza no próximo dia 16 de Janeiro, no Edifício GNRation.

A curiosidade pelo mundo que nos rodeia e a vontade de o perceber, ou simplesmente de melhorar a nossa qualidade de vida, levou o Homem à Ciência. Hoje, já não vivemos sem o contributo das várias ciências. Mas, terá sido sempre assim?! Nesta sessão será possível viajar por várias épocas e vestir a pele dos que ajudaram a criar a Ciência tal como a conhecemos hoje. Será uma tarde cheia de experimentação, conhecimento e boa disposição, a melhor forma de aprender ciência!

Recorde-se que o projecto é uma iniciativa promovida pelo Município de Braga em estreita colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’, com o objectivo estimular o gosto e o interesse das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas acompanhadas por muita diversão.

O ‘Sábados h(á) Ciência’ é dirigido a crianças entre os 6 e os 12 anos que terão de ser acompanhadas por um adulto.

As inscrições para esta sessão deverão ser realizadas até ao próximo dia 14 de Novembro, presencialmente no edifício GNRation, sendo que as mesmas são limitadas e por ordem de chegada. Cada inscrição (criança + adulto) para cada uma das sessões tem um custo de 15 euros. Por cada elemento extra haverá um acréscimo de 5 euros.

GUIMARÃES CRIA REDE DE CENTROS CIÊNCIA VIVA EM COUROS

“Centro Ciência Viva de Guimarães - Curtir Ciência” inaugurado esta quinta-feira, 17 de dezembro

“Curtir Ciência”, uma alusão direta à tradição dos curtumes, ocupa o espaço da antiga Fábrica Âncora, em frente à Loja dos Registos, em Couros. Edifício tem cerca de duas dezenas de módulos de sete áreas do conhecimento.

Guimaraes_Centro_Ciencia_Viva

Depois de superado o desafio de transformar uma antiga fábrica de curtumes, o Centro Ciência Viva de Guimarães - Curtir Ciência abre portas esta quinta-feira, 17 de dezembro, às 15 horas. Na cerimónia de inauguração estará presente a Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Maria Fernanda Rollo.

“Curtir Ciência” ocupa o espaço da emblemática Fábrica Âncora, na zona histórica de Couros. Quase duas dezenas de módulos nas áreas da Robótica, Eletrónica e Instrumentação, Realidades Virtuais, Engenharia, Reciclagem, Arqueologia e História irão guiar visitantes de todas as idades numa viagem vibrante pelo conhecimento.

Este será o 20º Centro a integrar a Rede Ciência Viva e vem dar uma segunda vida a um ícone da tipologia construtiva de Couros. Num edifício que é um marco da arquitetura pré-industrial, nasce agora um moderno centro de ciência e tecnologia, com exposições interativas e uma programação intensa para crianças e adultos.

Este projeto, que representa um novo fôlego de conhecimento na Cidade-Berço, é uma parceria entre a Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, a Câmara Municipal de Guimarães e a Universidade do Minho.

Edifício com história devolvido às pessoas

A antiga Fábrica Âncora apresenta-se como um ícone da tipologia construtiva de Couros, sendo um edifício de referência. Em 1269, foi constituída em Guimarães a Confraria de Sapataris, que terá estado na origem, em 1315, da Irmandade de S. Crispim e S. Crispiniano, fundada pelos mestres sapateiros João Baião e Pero Baião, que dotaram logo a instituição de uma fonte de rendimento ao legarem uma poça de curtumes na Rua de Couros, com sete pias de pedra.

A zona foi densamente povoada, tendo outrora faltado muitas vezes casas para as famílias operárias. A importância que então ostentava a atividade dos curtumes persiste ainda hoje em manifestações culturais vimaranenses. É o caso da peregrinação anual à Penha, uma das maiores celebrações religiosas do concelho que teve origem numa iniciativa de curtidores e surradores.

LABORATÓRIO IBÉRICO INTERNACIONAL DE NANOTECNOLOGIA COMEMORA DEZ ANOS DO ANÚNCIO DA SUA CRIAÇÃO EM BRAGA

Conhecimento produzido no INL colocado ao serviço da Cidade

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, participou hoje, 11 de Dezembro, no Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), num evento que assinalou os dez anos do anúncio da criação do INL pelos Governos de Portugal e Espanha.

CMB11122015SERGIOFREITAS0000002278

Na ocasião, Ricardo Rio agradeceu a toda a equipa que faz com que o Laboratório, sediado em Braga, seja já uma referência mundial nas áreas da nanotecnologia e da nanociência.

Sublinhando que as expectativas para a próxima década são “muito elevadas”, o Autarca reiterou o desejo de ver o INL cada vez mais integrado na sociedade Bracarense e destacou o esforço que tem sido feito para fomentar esta interacção e colocar o conhecimento ali produzido ao serviço da gestão municipal e das vivências da Cidade.

CMB11122015SERGIOFREITAS0000002272

“Importa que o INL seja parte da Cidade, seja agente de contínua interligação com o tecido económico, daí que as parcerias estabelecidas ajudem a afirmar todo o potencial científico que aqui é continuamente desenvolvido”, afirmou Ricardo Rio.

A par da instalação, na Praça da República, do Urban Algae Folly’, a primeira arquitectura viva bio-digital do mundo, o Autarca referiu que o Município de Braga está a desenvolver com o INL diversos projectos em conjunto que vão permitir a interacção entre ciência, criatividade e cultura.

Recorde-se que a decisão de Portugal e Espanha em criar um Laboratório de Pesquisa Internacional foi anunciada em Novembro de 2005 pelo Chefe do Governo de Espanha e pelo Primeiro-Ministro de Portugal, no final da Cimeira Portugal- Espanha XXI que teve lugar em Évora. Esta organização intergovernamental foi criada para fomentar a investigação interdisciplinar em nanotecnologia e nanociência.

CMB11122015SERGIOFREITAS0000002276

BRAGA ENSINA A FAZER SABONETES NATURAIS

Dia 12 de Dezembro, às 15h00: Sábados h(à) Ciência’ no GNRation

‘Sabonetes Naturais’ é o tema da segunda sessão do projecto ‘Sábados h(à) Ciência’, um projecto promovido pelo Município de Braga em colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’. A sessão terá lugar Sábado, 12 de Dezembro, às 15h00, no edifício GNRation.

A iniciativa é dirigida a crianças e jovens com idades entre os 6 e os 14 anos, que devem fazer-se acompanhar por um adulto. As inscrições devem ser feitas presencialmente no GNRation, sendo que as mesmas são limitadas e aceites por ordem de chegada. Cada inscrição (criança + adulto) tem um custo de 15 euros. Por cada elemento extra haverá um acréscimo de 5 euros. 

Recorde-se que o projecto ‘Sábados h(à) Ciência’ tem como objectivo estimular o gosto das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas acompanhadas por muita diversão. Com este projecto, o Município de Braga alarga a oferta lúdico-educativa, ao mesmo tempo que promove a ciência e o convívio inter-geracional.

Todas as informações sobre este programa podem ser obtidas através do email juventude@cm-braga.pt.

BARCELOS REALIZA SEMANA DA CIÊNCIA

O pelouro da Educação promove de 23 a 28 de novembro a Semana da Ciência, com a participação dos estabelecimentos de ensino, assinalando o Centenário da Teoria Geral da Relatividade.

O programa contempla leituras encenadas, jogos e campeonatos, experiências científicas, exposições e sessões de cinema e diversos ateliês, tais como, “Histórias com ciência à mistura”, com o geólogo e contador de histórias Rui Ramos e “3… 2…1… Ciência!!!” pelo Laboratório da Li que estará ainda no sábado, dia 28 de novembro, na Biblioteca Municipal, pelas 10h00, para dinamizar a oficina para pais e filhos (6 a 12 anos), “Ciência em Família”. Esta atividade é gratuita, mas necessita de prévia inscrição, até ao dia 26 de novembro.

Irão ainda decorrer diversas palestras científicas, entre as quais, “Sistema Portátil para Determinação do Tipo de Sangue”, pela cientista barcelense Ana Ferraz, no dia 24 de novembro, de manhã, na Escola Secundária de Barcelos; “Ótica e Visão” pelas professoras Madalena Lira e Sandra Franco, da Universidade do Minho, no dia 25 de novembro, de manhã, na EB Gonçalo Nunes; e “Luz e Cor” pela Prof. Susana Costa, da Universidade do Minho, no dia 26 de novembro, de manhã, na Escola Secundária de Barcelinhos.

Participarão ainda os escritores Pedro Seromenho, que se deslocará à EB de Fragoso, no dia 23 de novembro, e Beatriz Lamas Oliveira que apresentará o livro “O Mocho Sábio” nas Bibliotecas Escolares de Manhente, Gonçalo Nunes, Centro Escolar de Gilmonde e de Barqueiros, nos dias 23, 24 e 25 de novembro, respetivamente.

A Semana da Ciência do Município de Barcelos é uma iniciativa do Pelouro da Educação, através da Biblioteca Municipal e da Rede de Bibliotecas Escolares.

FUTURO DA CIÊNCIA PASSA POR BRAGA

Evento decorreu hoje no Theatro Circo

O Theatro Circo recebeu hoje, dia 19 de Novembro, o quinto encontro nacional da Fundação Francisco Manuel Dos Santos (FFMS). Em discussão esteve a sociedade do conhecimento, em especial do conhecimento científico, num evento intitulado “A Ciência em 3 actos: Sociedade, Prosperidade e Política” e que juntou especialistas de reputação mundial na área.

CMB19112015SERGIOFREITAS0000001892

O evento dividiu-se em três painéis. O primeiro, “A ciência é para todos?”, discutiu o significado de “literacia científica” e maneiras de a promover, seja através da educação formal, seja de outros meios. O segundo, “Mais ciência, mais prosperidade?”, levantou questões ligadas à relação entre investigação científica e prosperidade social e económica. Finalmente, «A ciência é uma boa política?» analisou a relação entre investigação e políticas públicas, seja do ponto de vista do benefício em apoiar as políticas em investigação empírica seja do ponto de vista dos riscos de “tecnocratização da política” ou de “politização da ciência” associados.

CMB19112015SERGIOFREITAS0000001885

Ricardo Rio, presidente da Câmara municipal de Braga, participou na sessão de abertura do evento. Na ocasião, o Autarca garantiu que Braga é hoje uma Cidade jovem, empreendedora, inovadora e onde, todos os dias, se constrói o futuro.  “Braga acolhe estruturas como o INL ou a Universidade do Minho (UM) e seus Centros de Investigação, que se assumem como referências internacionais na área da ciência e conhecimento, razão pela qual podemos dizer que o futuro passa por Braga”, referiu, adiantando que o Urban Algae Folly, estrutura ontem inaugurada com o apoio da FFMS, é uma prova de que a ciência se pode transformar em algo benéfico para o conjunto da sociedade.

CMB19112015SERGIOFREITAS0000001881

O Autarca sublinhou ainda que Braga é sede de diversas empresas que fazem do conhecimento e da tecnologia de ponta o seu principal factor diferenciador, beneficiando da mão-de-obra qualificada proveniente das Universidades sediadas no Concelho. “A proximidade entre o conhecimento científico produzido e o tecido económico deu origem a um ecossistema que tem contribuído para tornar Braga mais atractiva em termos de investimento”, assegurou.

Esta iniciativa acontece em plena Semana Nacional da Ciência e Tecnologia de 2015, sendo que um dos principais motivos que levou a FFMS a escolher Braga para acolher o evento relaciona-se com a presença na cidade da Universidade do Minho, uma das instituições académicas mais dinâmicas e reputadas do país.

0815

MUNICÍPIO DE BRAGA ESTIMULA GOSTO PELA CIÊNCIA NAS CRIANÇAS E JOVENS

Projecto ‘Sábados h(á) Ciência’ regressa a 21 de Novembro

Arranca já no próximo dia 21 de Novembro a segunda edição do projecto ‘Sábados h(á) Ciência’, uma iniciativa promovida pelo Município de Braga em estreita colaboração com a Fundação Bracara Augusta e com ‘O Laboratório da Li’.

O programa, que irá desenvolver-se até Fevereiro de 2016 no edifício do GNRation, tem como principal objectivo estimular o gosto e o interesse das crianças e jovens pela ciência, através da realização de actividades e experiências científicas acompanhadas por muita diversão. Com este projecto, o Município de Braga alarga a oferta lúdico-educativa, ao mesmo tempo que promove a ciência e o convívio inter-geracional.

O ‘Sábados h(á) Ciência’ divide-se por quatro sábados e é dirigido a crianças entre os 6 e os 12 anos que terão de ser acompanhadas por um adulto.

As inscrições para a primeira sessão deverão ser realizadas até ao próximo dia 19 de Novembro, presencialmente no edifício GNRation, sendo que as mesmas são limitadas e por ordem de chegada. Cada inscrição (criança + adulto) para cada uma das sessões tem um custo de 15 euros. Por cada elemento extra haverá um acréscimo de 5 euros. 

No sentido de promover a curiosidade e criatividade dos participantes serão abordados os seguintes temas:

  • 1ª. Sessão (21 de Novembro) – O Corpo Humano
  • 2ª. Sessão (12 de Dezembro) – Sabonetes Naturais
  • 3ª. Sessão (16 de Janeiro) – A História da Ciência
  • 4ª. Sessão (13 de Fevereiro) – Magia ou Ciência?

Todas as informações sobre este programa podem ser obtidas através do email juventude@cm-braga.pt ou emwww-cm-braga.pt.

BRAGA APOSTA NA NANOTECNOLOGIA

Parceria entre GNRation e INL será lançada no segundo semestre de 2016. Tecnologia ao serviço da arte aproxima comunidade do conhecimento produzido no INL

O GNRation e o Laboratório Ibérico de Nanotecnologia (INL) vão lançar, no próximo ano, um programa de curadoria que visa aproximar a comunidade Bracarense e o INL através da ligação entre nanotecnologia e arte.

CMB11112015SERGIOFREITAS0000001739

A revelação foi feita ontem, dia 10 de Novembro, por Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, na abertura do debate subordinado ao tema “Quais as oportunidades e os mundos quânticos bizarros que oferece a nanotecnologia aos artistas e cientistas?”, que se realizou precisamente no edifício GNRation, no âmbito do evento ‘INL Summit 2015 - ScaleTravels’.

Segundo o Autarca, a parceria dá seguimento à colaboração que se vem intensificando entre a Cidade e o INL. “Hoje damos início a outro tipo de cooperação, que coloca o conhecimento produzido pelos investigadores do Instituto ao serviço da criatividade e da arte, potenciando uma mais fácil ligação dos cidadãos comuns a estas matérias”, afirmou, garantindo que o GNRation, um espaço de ´inovação, ciência, juventude e empreendedorismo´, é o local ideal para acolher a curadoria.

CMB11112015SERGIOFREITAS0000001738

O Edil lembrou ainda que Braga está a concorrer ao titulo de 'Cidade Criativa da UNESCO´ nas media arts, pelo que este ´casamento´ entre tecnologia e arte, que se concretizará no segundo semestre de 2016, é ´estratégico´ para o futuro do território.

Por seu turno, também Lars Montelius, director do INL, considerou fundamental conseguir aproximar a actividade do INL das pessoas. “O Instituto está em território internacional e não é fácil abrir as portas à comunidade em geral, mas podemos aumentar a presença noutros locais para que as pessoas, desta forma, tenham a oportunidade de apreciar e até perceber melhor o nosso trabalho”, adiantou.

Sobre esta parceria com o GNRation, Lars Montelius referiu que a mesma permite ao INL ´colocar noutro contexto´ esse esforço de aproximação à sociedade, cativando outro tipo de públicos e as novas gerações. “Queremos mostrar o que fazemos e o enorme impacto que pode ter na sociedade. Este é mais um passo nesse caminho”, salientou.

CMB11112015SERGIOFREITAS0000001741

CMB11112015SERGIOFREITAS0000001742

BRAGA APOSTA NA NANOTECNOLOGIA

Município de Braga e INL celebram protocolo de colaboração. Região mais próxima do conhecimento produzido no INL

O Município de Braga e o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL) celebraram esta Terça-feira, 10 de Novembro, um protocolo de colaboração que visa a promoção e implementação de acções no âmbito da nanotecnologia, junto dos agentes económicos da Região.

CMB10112015SERGIOFREITAS0000001725

“Braga tem enorme orgulho em contar com uma estrutura como o INL instalada no seu território e que contribui activamente para o desenvolvimento da Cidade e da Região no domínio da investigação da nanotecnologia e da nanociência”, referiu Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, durante o ‘INL Summit 2015 - ScaleTravels’, que decorre entre hoje e amanhã, onde o Autarca abordou o impacto e a importância do Instituto no contexto regional.

Segundo Ricardo Rio, o INL “é um equipamento que precisa de estar cada vez mais integrado na vida da Cidade, ao mesmo tempo que deve continuar o caminho de afirmação à escala global”. A promoção da “consciencialização para a ciência, junto da população”, foi considerado pelo Autarca como um dos “grandes desafios” para o futuro, sendo, por isso, “necessário dar a conhecer o trabalho que aqui é desenvolvido”.

CMB10112015SERGIOFREITAS0000001728

Por outro lado, Ricardo Rio sublinhou ser “muito cedo” para avaliar o real impacto do INL na Região, por se tratar de uma instituição que “até há poucos meses se encontrava fechada à sociedade”. Nesse sentido, o Autarca considerou “fundamental ajudar o INL a ser cada vez mais conhecido para que a Cidade, a Região e até o País possam tirar maior proveito da investigação aqui realizada”.

Com o protocolo agora assinado, será possível desenvolver laços de colaboração com parceiros da indústria local e das instituições académicas, através de uma forte participação em programas internacionais de investigação, assim como, a criação de um ecossistema favorável ao aparecimento de novas empresas nas áreas de nanotecnologia competitiva.

A atracção de investimento tecnológico, através do projecto ‘Innovation Arena’, que será desenvolvido em colaboração com o INL, foi um dos temas abordados por Ricardo Rio, considerando que o Município Bracarense “está empenhado em criar um ambiente propício ao acolhimento de empresas e instituições inovadoras e tecnológicas, com a ambição de transformar Braga numa referência na investigação e desenvolvimento de empresas no campo da nanotecnologia”.

Além de Ricardo Rio, esta sessão do ‘INL Summit 2015 - ScaleTravels’, contou com a presença de Emídio Gomes, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) e de Francisco Conde, Conselheiro da Economia e Industria do Governo Regional da Galiza.

CMB10112015SERGIOFREITAS0000001729

BRAGA RECEBE ENCONTRO INTERNACIONAL DE NANOTECNOLOGIA

Evento contribui para projecção internacional da cidade de Braga. Cientistas de renome internacional reunidos no INL

Entre os dias 5 e 9 de Outubro, o Laboratório Internacional Ibérico de Nanotecnologia (INL) recebe o 78º IUVSTA Workshop, organizado pelo Centro de Física da Universidade do Minho e intitulado `New Horizons in oxynitride thin films: from synthesis to applications´.

CMB05102015SERGIOFREITAS0000001136

A International Union for Vacuum Science, Technique and Applications (IUVSTA) é uma das mais importantes associações de cariz científico, que todos os anos reúne um conjunto de cientistas de renome com responsáveis de indústrias internacionais, num workshop que via a partilha de conhecimentos e experiências, num total de 60 participantes.

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, afirmou na sessão de abertura do evento que este trará uma ´ampla projecção internacional à cidade´. “É um orgulho para Braga ser palco de iniciativas desta natureza, sendo que se trata também de um reconhecimento do valor do trabalho que tem vindo a ser efectuado pelos nossos centros de investigação”, disse, garantindo ainda que os participantes no Workshop poderão usufruir da oportunidade para conhecer Braga e tudo o que esta tem para oferecer aos nas mais diversas áreas.

CMB05102015SERGIOFREITAS0000001135

Os oxinitretos representam um grupo de materiais de crescente importância tecnológica que têm sido extensamente investigados nos últimos anos, especialmente devido às suas propriedades notáveis em vários domínios diferentes, que incluem protecção de superfície ou aplicações ópticas e eléctricas.

“Este será um importante fórum para inspirar o intercâmbio internacional e interdisciplinar entre os participantes. É minha forte convicção de que o Workshop irá criar sementes e agir como um catalisador para novas abordagens sobre o tema, assim como incentivar a cooperação entre grupos de pesquisa e industriais tradicionais”, garantiu Filipe Vaz, Pró-Reitor da Universidade do Minho.

CMB05102015SERGIOFREITAS0000001133

THEATRO CIRCO ACOLHE DEBATE QUE SERÁ O “PONTO ALTO” DO MÊS DA CIÊNCIA EM BRAGA

Apresentação decorreu no Museu Nacional da História Natural e Ciência, em Lisboa

O Museu Nacional da História Natural e Ciência, em Lisboa, foi hoje, dia 29 de Setembro, palco da apresentação do ´Mês da Ciência´, iniciativa desenvolvida pela Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS). O evento terá o seu ponto alto em Braga, dia 19 de Novembro, com a realização do 5º Encontro Nacional da FFMS, no Theatro Circo, sob o mote ´A Ciência em Três Actos: Sociedade, Prosperidade e Política´.

CMB29092015SERGIOFREITAS0000001065

No Encontro vão participar diversos especialistas de reputação mundial na área, que irão debruçar-se sobre a sociedade do conhecimento científico. São três os painéis de debate onde serão discutidos o significado da ´literacia científica´, a relação entre investigação científica e prosperidade social e económica e a relação entre investigação e políticas públicas. Após o encerramento dos painéis de debate, o palco da centenária casa de espectáculos recebe o programa ´Governo Sombra´, pelas 19h00.

De acordo com Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, a escolha de Braga como anfitriã deste Encontro é mais um reconhecimento de que ´algo de diferente´ se está a passar na cidade que merece uma atenção especial por parte dos agentes nacionais e internacionais.

CMB29092015SERGIOFREITAS0000001063

“Braga é hoje sede de centros de investigação em áreas muito diferenciadas, com o INL a assumir-se como principal cartão-de-visita nessa matéria, e é também uma cidade onde as novas gerações podem ter consciência que não precisam de ir para fora para serem cientistas, já que encontram no território infra-estruturas, equipamentos e projectos de qualidade onde podem desenvolver o seu trabalho”, garantiu, acrescentando que, ponto de vista económico, Braga acolhe diversas empresas reconhecidas internacionalmente que assentam no conhecimento e na ciência o seu factor de competitividade.

O autarca referiu ainda a conjugação de esforços entre os diversos agentes da região como factor que tem marcado a diferença no desenvolvimento da cidade. “A ligação entre os centros de investigação, as Universidades, o tecido económico e as associações industriais e comerciais têm feito de Braga um polo de atracção cada vez maior de investimento ”, referiu, enfatizando que se está a criar um ´ecossistema´ que permite o surgimento de projectos diferenciadores.

O encontro realiza-se em plena Semana Nacional da Ciência e Tecnologia de 2015, sendo que, de acordo com Nuno Garoupa, presidente da FFMS, um dos principais motivos que levou à escolha de Braga para acolher o evento relaciona-se com a presença na cidade da Universidade do Minho, uma das instituições académicas mais dinâmicas e reputadas do país.

Segundo Nuno Garoupa esta será uma ´oportunidade rara de ouvir oradores estimulantes, reunidos pela primeira vez em torno destes temas´. “O Encontro prossegue a política de descentralização que temos posto em prática e estamos certos de que em Braga teremos uma resposta muito positiva por parte da sociedade civil, da Academia, dos estudantes e dos entusiastas da Ciência”, afirmou.

Durante todo o mês de Novembro decorrerão outras actividades no âmbito do ´Mês da Ciência´. Coimbra recebe, dia 11 de Novembro, a Conferência ´Matemática, Cultura e Criação´. Dia 23 de Novembro, em Lisboa, está previsto o lançamento do estudo ´Cultura Científica em Portugal: Ferramentas Para Perceber o Mundo e Aprender a Mudá-lo´. Por fim, dia 24 de Novembro, no Centro da Ciência Viva de Coimbra, será inaugurada a Exposição Pordata Viva.

 CMB29092015SERGIOFREITAS0000001061

...

Noite Europeia dos Investigadores mostra que “é possível ser cientista em Braga”. Iniciativa decorreu no Museu D. Diogo de Sousa

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, participou hoje, 25 de Setembro, na abertura da Noite Europeia dos Investigadores que decorreu no Museu D. Diogo de Sousa, em Braga.

CMB25092015SERGIOFREITAS0000001038

Nesta iniciativa organizada pela Escola de Ciências da Universidade do Minho (UMinho), participaram alunos de 19 escolas dos concelhos de Braga, Guimarães, Barcelos e Famalicão que realizaram uma mostra dos trabalhos científicos em que estão envolvidos no âmbito do projecto ‘A Minha Escola de Ciências’.

Na ocasião, Ricardo Rio sublinhou o “trabalho notável” que a Escola de Ciências da UMinho tem realizado na promoção da Ciência, nomeadamente junto do público escolar. “Existe da parte dos alunos uma grande receptividade para aprofundar o conhecimento na Ciência e há também muito talento, a avaliar pelos projectos aqui representado”, referiu.

CMB25092015SERGIOFREITAS0000001037

Defendendo que “é possível ser cientista em Braga”, o Edil salientou que o Concelho possui actualmente algumas das referências mundiais da investigação científica em áreas de vanguarda. “Estes jovens poderão dar continuidade a este percurso que Braga e a Escola de Ciências têm vindo a fazer e contribuir para o desenvolvimento sustentável da região”, acrescentou, dando conta da disponibilidade do Município para apoiar todas as iniciativas relacionadas com esta área do conhecimento.

A Noite Europeia dos Investigadores é uma iniciativa promovida pela Comissão Europeia à qual se associou, pelo quarto ano consecutivo, a Escola de Ciências da Universidade do Minho. O programa incluiu dezenas de actividades diversificadas pensadas para o público infantil, juvenil, adulto, para famílias e para grupos escolares.

Acções ‘hands-on’, demonstrações, palestras, workshops, encontros com cientistas e outras iniciativas relacionadas com a Biologia, a Física, Ciências da Terra, Matemática e Química fizeram parte do programa.

CMB25092015SERGIOFREITAS0000001041

EVENTO CIENTÍFICO VAI ABORDAR O PAPEL DO CONCELHO DE CAMINHA NA HISTÓRIA DO ENSINO JESUÍTA

Dia 25 de agosto, através de uma exposição, conferência e cinema de Manoel de Oliveira

“Passagem – Pasaxe: O Ensino Jesuíta e a Revista Brotéria entre Portugal e a Galiza” é o nome do evento científico que a Câmara Municipal de Caminha vai realizar no próximo dia 25 de agosto e que permitirá conhecer um importante capítulo da história dos Jesuítas. Caminha fez parte integrante desse capítulo, enquanto local de passagem não apenas dos padres mas dos alunos que estudaram no colégio de A Guarda, alguns deles nomes importantes da cultura portuguesa, como Manoel de Oliveira ou António Pedro. A “história” vai ser contada através de uma conferência, exposição e cinema.

A relação entre Caminha e o Colégio Jesuíta da Paxase vai ficar a cargo de Paulo Bento Torres. O historiador caminhense recorda que, “entre 1916 e 1932, os padres portugueses da Companhia de Jesus dirigiram o Instituto Nun’Alvres no sítio da Pasaxe (Camposancos, A Guarda) nas margens do rio Minho, defronte de Caminha”, após terem sido expulsos na sequência do 5 de Outubro e após breve passagem pela Bélgica.

E foram muitos os estudantes que os seguiram: “centenas de jovens portugueses de elite, oriundos de famílias abastadas, conservadoras e católicas, fizeram os seus estudos primários e secundários no Colégio da Pasaxe, como era conhecido localmente, onde cumpriam um programa pedagógico que aliava a disciplina e a rigidez de valores com a prática da ciência e a fruição desportiva e cultural — entre muitos outros, por aqui passaram figuras como António Pedro e Manoel de Oliveira”.

Caminha, na margem portuguesa do Rio Minho, era “estação de chegada ou de partida”, chegando, ainda que simbolicamente, a acolher a sede da administração da revista Brotéria entre os anos de 1924 e 1928.

Com a proclamação da República em Espanha, em 1931, Caminha volta a ter um lugar de destaque na história dos Jesuítas. Foi o porto de abrigo para os alunos e padres jesuítas quando, em fevereiro do ano seguinte, a proibição do ensino religioso no país vizinho os forçou a abandonarem precipitadamente a margem galega”, conta Paulo Bento.

A história do Instituto Nun’Alvres — bem como da revista Brotéria não ficou por aqui e perdura até aos dias de hoje. “Seria em breve retomado nas Caldas das Saúde (Santo Tirso), aí permanecendo até aos nossos dias”, diz ainda Paulo Bento.

Durante os trabalhos, vai ainda falar-se da relação de A Guarda e da forma como os guardeses conviveram com o colégio jesuíta da Paxase. O tema estará a cargo do historiador galego José António Uris.

“As Coleções científicas dos jesuítas exilados” será abordada por Francisco Malta Romeiras, investigador do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia da Universidade de Lisboa. Durante o dia vai ainda falar-se da educação dos jesuítas hoje. José Manuel Martins Lopes, S. J., diretor geral do Instituto Nun’Alvares, nas Caldas da Saúde, será o orador.

No âmbito do evento será possível revisitar as “Memórias do Colégio de A Guarda (1916 – 1932)”, através de uma exposição, e ver o último filme de Manoel de Oliveira, “Visita ou Memórias e Confissões”, com apresentação de Roma Torres.

PROGRAMA

Passagem – Pasaxe: O Ensino Jesuíta e a Revista Brotéria entre Portugal e a Galiza

Caminha, 25 agosto de 2015

Edifício dos Paços do Concelho - Teatro Municipal Valadares

17h30 – Abertura da Exposição

Memórias do Colégio de A Guarda (1916 – 1932)

Rodrigo Pita Meireles (comissário)

Economista - Consultor de Desenvolvimento Regional e Local

Biblioteca / Museu do Instituto Nun’Alvres

Apoio e cedência de espólio

18h00 – Comunicações

Caminha e o Colégio Jesuíta da Pasaxe — apontamentos

Paulo Torres Bento

Historiador, Caminha

As coleções científicas dos jesuítas exilados

Francisco Malta Romeiras

Investigador do CIUHCT, Universidade de Lisboa

A Guarda, os guardeses e o Colégio Jesuíta da Pasaxe

José António Uris

Historiador, A Guarda

A Educação dos Jesuítas Hoje

José Manuel Martins Lopes, S.J.

Diretor Geral do Instituto Nun’Alvres, Caldas da Saúde

Encerramento

Miguel Alves

Presidente da Câmara Municipal de Caminha

21h30 - Cinema

Visita ou Memórias e Confissões (1982) de Manoel de Oliveira 1982 (68 min)

Apresentação de António Roma Torres

ESTUDANTES VIMARANENSES FAZEM ABORDAGEM À CIÊNCIA

Começou em Guimarães semana da UMinho que ajudará estudantes a escolher futuro profissional. Sessão de abertura teve lugar no Polo de Azurém

“Verão no Campus 2015” leva 400 jovens à Universidade do Minho, distribuídos por 21 atividades diferentes. Futuros universitários iniciaram, no Polo de Azurém, semana de abordagem ao conhecimento e à ciência.

UM_Verao_Campus_Guimaraes

Quatro centenas de jovens iniciaram em Guimarães, esta segunda-feira, 27 de julho, uma semana de atividades na Universidade do Minho que permitirão ajudar a definir a escolha de uma área de estudo e de trabalho a estudantes que pretendem ingressar no ensino superior. O programa “Verão no Campus”, que tem em 2015 a sua 8ª edição, foi desenvolvido com o objetivo de promover a cultura, a ciência e a arte junto dos mais jovens.

A iniciativa, que decorre em Guimarães e Braga, pretende ser um espaço de aprendizagem para jovens alunos do ensino secundário, mas também fomentar o espírito de trabalho em equipa, laços de amizade e confiança mútua, através da realização de diversas atividades pedagógicas, lúdicas e culturais levadas a cabo em ambiente universitário. «A Câmara Municipal de Guimarães associou-se a esta atividade atribuindo 40 bolsas a alunos das escolas secundárias vimaranenses», referiu Adelina Paula Pinto, Vereadora do Município, presente na cerimónia de abertura.

Além de uma semana de abordagem ao conhecimento e à ciência, os estudantes terão ainda a possibilidade de passar umas férias diferentes, junto dos alunos e dos professores da Universidade do Minho, nas instalações da instituição, de conviverem com colegas de diferentes regiões geográficas e de aprenderem enquanto se divertem a experimentar ações científicas, culturais e desportivas, descobrindo a área científica que mais se enquadra nas suas preferências e aptidões.

Com um programa que abrange diferentes áreas científicas, serão promovidas atividades de ensino não formal nas áreas de arquitetura, matemática, química, arqueologia, sociologia, direito, educação, engenharia e letras. Em todas as tarefas os participantes serão acompanhados por professores, investigadores e alunos da Universidade - os “padrinhos UMinho”.

‘SÁBADOS H(Á) CIÊNCIA” CONQUISTA FAMÍLIAS BRACARENSES

Programa termina a 11 de Julho com actividade intitulada ‘O Jardim Científico’

‘O Jardim Científico’ é o título da quarta e última actividade do Programa ‘Sábados h(á) Ciência’ que se realiza no próximo dia 11 de Julho, pelas 15h00, no edifício do GNRation.

11130565_10206477613999768_579591538_n

Promovido pelo Município de Braga em parceria com a Fundação Bracara Augusta e com o ‘Laboratório da Li’, este é um programa que tem como objectivo alargar a oferta lúdico-educativa e incentivar o gosto pela cultura científica e o convívio inter-geracional.

A iniciativa é dirigida a crianças e jovens com idades compreendidas entre os 6 e os 14 anos, que devem fazer-se acompanhar por um adulto. Para esta última actividade, as inscrições devem ser feitas até dia 09 de Julho, presencialmente no edifício do GNRation. As inscrições são limitadas e aceites por ordem de chegada. Cada inscrição (criança/jovem+adulto) tem um custo de 18 euros por sessão. Cada elemento extra terá um acréscimo de 5 euros.

11119592_10206477613839764_1318861392_n

A vereadora da Juventude do Município de Braga faz um balanço positivo da iniciativa que já conquistou as famílias Bracarenses. Segundo a vereadora Sameiro Araújo, o “programa tem contribuído para aproximar as crianças da Ciência, desmistificando a ideia de que a Ciência é difícil”. Por outro lado, acrescenta, a iniciativa tem possibilitado bons momentos de convívio entre pais e filhos.

Desde Abril, mês em que se iniciou o programa, as actividades contaram com uma média de dez famílias por sessão. As sessões realizam-se num ambiente bastante informal e divertido, onde as crianças têm a possibilidade de fazer diversas experiências científicas.

A última actividade do Programa ‘Sábados h(á) Ciência’, que terá como tema ‘O Jardim Científico’, está então marcada para o próximo dia 11 de Julho. Recorde-se que as inscrições devem ser feitas até ao dia 09.

Todas as informações sobre este programa podem ser obtidas através do email juventude@cm-braga.pt ou emwww.cm-braga.pt.

11255152_10206477614039769_1349171386_n

FUNDAÇÃO GRUNENTHAL PREMEIA INVESTIGADOR CERVEIRENSE

A equipa do investigador Hélder Cardoso Cruz, da Universidade do Porto e do Instituto de Biologia Molecular e Celular, foi distinguida com o prémio de investigação básica, pelo estudo da dor crónica em ligação com défices de memória, aprendizagem e atenção. Autarquia felicita a importância deste avanço na área da dor desenvolvido por um jovem natural de Vila nova de Cerveira, “mais um exemplo de sucesso”.

O Prémio de Investigação Básica, avaliado em 7.500 euros, foi atribuído ao trabalho “Modulação dopaminérgica na dor neuropática: ação dos recetores D2/D3 de dopamina na reversão de défices de memória espacial”, da autoria de Hélder Cruz, Margarida Dourado, Clara Monteiro, Mariana Matos e Vasco Galhardo, da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e do Instituto de Biologia Molecular e Celular (FMUP/IBMC). A cerimónia de entrega dos prémios irá decorrer no dia 01 de julho, pelas 17 horas, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

“Esta investigação teve como objetivo avaliar se a prevalência de síndromes dolorosos pode contribuir para uma deficiente transmissão dopaminérgica, e se essas perturbações podem afetar a normal codificação de memórias de curto prazo no hipocampo contribuindo para uma degradação da performance cognitiva”, explicou o cerveirense Hélder Cruz, investigador principal do estudo vencedor na categoria de Investigação Básica. E acrescenta: “de futuro, estes resultados poderão ajudar a compreender como a dor interage com outros circuitos do cérebro de forma a reverter essas perturbações”.

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira congratula-se com este reconhecimento a um jovem que, com dedicação e empenho, está a desempenhar um papel crucial na área da investigação e a deixar a sua assinatura na procura de soluções que tentem melhorar a qualidade de vida dos doentes com dor crónica.

Recorde-se que em julho de 2014, a investigadora cerveirense Olga Afonso também foi destaque na imprensa nacional e estrangeira por integrar uma equipa de investigadores do Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC), do Porto, que está a desenvolver um trabalho que pode “revolucionar o conhecimento sobre a vida”.

BRAGA PROMOVE CIÊNCIA AOS SÁBADOS

Programa ‘Sábados h(á) Ciência promove cultura científica nas crianças e jovens

“Gelatina de Algas” é o tema da terceira actividade do programa ‘Sábados h(á) Ciência” que o Município de Braga promove em parceria com a Fundação Bracara Augusta. A sessão terá lugar no próximo Sábado, dia 13 de Junho, pelas 15h00, no edifício do GNRation.

A iniciativa é dirigida a crianças e jovens com idades compreendidas entre os 6 e os 14 anos, que devem fazer-se acompanhar por um adulto. As inscrições deverão ser feitas até Quinta-feira, dia 11 de Junho, presencialmente no edifício do GNRatiom, sendo que as mesmas serão limitadas e por ordem de chegada.

Cada inscrição (criança/jovem+adulto) tem um custo de 18 euros por sessão. Por cada elemento extra haverá um acréscimo de 5 euros.

De referir que com o programa ‘Sábados h(á) Ciência”, iniciado no mês de Abril, o Município de Braga pretende alargar a oferta lúdico-educativa e incentivar o gosto pela cultura científica e o convívio inter-geracional. Nestas sessões, os participantes têm a oportunidade de realizar diversas actividades, com destaque para as experiências científicas.

A quarta e última sessão do programa “Sábados h(á) Ciência” está agendada para o dia 11 de Julho e terá como tema “O Jardim Científico”. Todas as informações sobre este programa podem ser obtidas através do email juventude@cm-braga.pt<mailto:juventude@cm-braga.pt> ou em www.cm-braga.pt<http://www.cm-braga.pt>.

CIÊNCIA DIVERTE EM PONTE DE LIMA

Espaços Ciência Divertida instalados nos 12 Centros Educativos do Concelho de Ponte de Lima

Os 12 Centros Educativos do Concelho de Ponte de Lima já dispõem de uma sala dedicada à Ciência. Ontem, 5 de maio, foram inaugurados os últimos três Espaços Ciência Divertida na EB1 da Correlhã e nos Centros Educativos do Trovela e da Facha.

IMG_0286

O Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Eng.º Victor Mendes presidiu à abertura dos Espaços, acompanhado pelo restante Executivo Municipal, concluiu que “estamos a terminar um périplo da abertura de 12 Espaços do Ciência Divertida, cujas salas são um lugar de aprendizagem e vivência de experiências e aventuras.” O autarca realçou ainda que este projeto complementa “um trabalho notável que as nossas escolas estão a fazer, comprovando a aposta do Município na Educação, num conjunto de infraestruturas e equipamentos, que asseguram em conjunto com toda a comunidade o êxito da nossa Educação.

IMG_0285

Em dia de abertura do Ciência Divertida na Escola EB1 da Correlhã, marcaram presença e mostraram as suas experiências três alunos do 9º ano que recentemente ganharam a medalha de ouro nas Olimpíadas de Química. As experiências dos medalhados animou ainda mais o grupo de cientistas das turmas dos alunos do 2º e 3º ano, que escolheram como mascote para o seu grupo a Joaninha.

IMG_0280

O Esquilo Kiko é a mascote do Espaço Ciência Divertida inaugurado ontem no Centro Educativo do Trovela, onde os pequenos cientistas, criativos e inovadores apresentaram as suas experiências.

O 12º Espaço Ciência Divertida abriu no Centro Educativo da Facha, onde os alunos do 4º ano são os cientistas. Sendo esta uma Eco–Escola, elegeram como mascote o Galo Pedrês, ao qual deram o nome de Pica-Milho.

 

O modelo implementado em cada Espaço Ciência Divertida aborda as seguintes temáticas: Água, Geologia, Corpo Humano, Sistema Solar, Biodiversidade e Espaço Divertido, temas comuns em todos os espaços, cabendo a cada escola evidenciar as suas potencialidades próprias. A comunidade educativa aderiu ao projeto de forma empenhada, considerando estas salas uma mais-valia, uma fonte de aprendizagem e de conhecimento. Os professores, para acompanhar os trabalhos, têm ao seu dispor um caderno orientador do ensino, em função do equipamento e material que o espaço dispõe.

IMG_0257

FAFE PARTICIPA EM LISBOA NO CONGRESSO LUSÓFONO DE CIÊNCIA DAS RELIGIÕES

De Fafe para Lisboa – Caminho das causas: Exposição criada por fafenses estará patente no I congresso Lusófono de Ciência das Religiões

A Exposição “Caminho das Causas”, criada em Fafe, no âmbito do I Encontro Internacional de Causas e Valores da Humanidade, Terra Justa, vai estar em Lisboa, dia 8 de Maio, no I Congresso Lusófono de Ciência das Religiões.

DCS_8690

A Câmara Municipal de Fafe foi convidada a participar neste Congresso, organizado pela Universidade Lusófona, que propôs ao Município levar a exposição Caminho das Causas para a Capital, uma vez que se envolve no tema deste congresso e se revelou um verdadeiro sucesso durante os quatro dias do Terra Justa.

O I Congresso Lusófono de Ciência das Religiões é um evento científico internacional, que se reveste da maior importância para a atualidade dos estudos das religiões e espiritualidades. Nesta primeira edição internacional, o tema escolhido centra-se nas dimensões e na multiplicidade das dinâmicas dos grupos humanos e das sociedades. Este congresso reúne o melhor da investigação dos países falantes de português e de outros departamentos universitários de países não lusófonos, mas que estudem as realidades religiosas dos espaços da lusofonia.

As causas entre as pessoas…O “caminho das causas” é uma exposição de arte pública que pretende alertar, sensibilizar e envolver as pessoas para as grandes causas da humanidade e para problemáticas que muitas vezes são ignoradas no dia-a-dia. Composta por 5 portas e 4 estruturas, duas delas abertas que convidam a pessoa a atravessar o seu interior e ler o que lhe é apresentado, esta exposição tem a capacidade de transportar as pessoas para factos aos quais raramente se dedica algum tempo.

Factos, números, dados, textos e histórias reais que remetem para as causas globais e para os grandes valores da humanidade, uma exposição de arte pública que marcou o início do Encontro Internacional Terra Justa em Fafe.

A iniciativa decorreu entre os dias 8 e 11 de Abril por onde passaram dezenas de convidados que abordaram temas como “Solidariedade como fator de desenvolvimento” O valor da dignidade humana.”, “Responsabilidade Social, que desafios?” , “(In) justiças no mundo contemporâneo.”,

“Desafios Mediáticos à Religião”, ” Fraternidade universal: é possível?” e ainda   “Causas e Latitudes. Foram ainda homenageados o Cardeal Óscar Maradiaga, Presidente da Cáritas Internacional, Maria de Jesus Barroso Soares da fundação Pro-Dignitate e as ONG´s Médicos do Mundo e Amnistia Internacional.

CIÊNCIA EM PONTE DE LIMA É DIVERTIDA

“Ciência Divertida” – Município de Ponte de Lima vai abrir mais três Espaços

O Município de Ponte de Lima inaugura a 5 de maio os três últimos Espaços “Ciência Divertida”, cujas salas visam promover um espaço de saber polivalente em termos de conhecimento e saber.

O projeto, lançado pelo Serviço Educativo da Área Protegida, abriu em outubro de 2012, com a 1ª sala no Centro Educativo das Lagoas. Desde então já abriram mais 8 salas de Ciência Divertida, nomeadamente nos Centros Educativos de Arcozelo, Ribeira, Feitosa, Gandra, Refoios; Eb1 de Ponte de Lima, Freixo e Vitorino dos Piães.

Com a inauguração dos três últimos espaços, na EB1/JI da Correlhã (09h30) e nos Centros Educativos do Trovela (11h00) e da Facha (14h00), o Município encerra o processo de instalação de um Espaço “Ciência Divertida” em cada Centro Educativo do Concelho.

Com os Espaços “Ciência Divertida” propõem-se impulsionar pedagogicamente a cultura científica e tecnológica, com especial ênfase nas camadas mais jovens da população. Os professores, para acompanhar os trabalhos, têm ao seu dispor um Caderno orientador de ensino, em função do equipamento e material que o espaço dispõe.

Convidamos o V/ órgão de Comunicação a presenciar a abertura dos três últimos Espaços “Ciência Divertida”, no dia 5 de maio, na EBI/JI da Correlhã e nos Centros Educativos do Trovela e Facha.

CIÊNCIA É DIVERTIDA EM PONTE DE LIMA

Espaços “Ciência Divertida” – abriram nos Centros Educativos de Gandra e Refoios

“O mais importante para o desenvolvimento de um território é a aposta na Educação”, esta é uma das afirmações proferidas pelo Eng. Victor Mendes, Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, no dia 14 de abril, na abertura de mais dois novos Espaços “Ciência Divertida”, nos Centros Educativos de Gandra e Refoios.

IMG_4458

O projeto dinamizado pelo Serviço Educativo da Área Protegida contabiliza atualmente com nove Espaços distribuídos pelos Centros Educativos das Lagoas, Arcozelo, Ribeira, Feitosa, Gandra, Refoios, e as escolas EB 1 de Ponte de Lima, Freixo e Vitorino dos Piães. Cada Espaço do “Ciência Divertida” aborda diversos temas, tendo como base as seguintes temáticas: Água, Geologia, Corpo Humano, Sistema Solar, Biodiversidade e Espaço Divertido, contando os professores com um Caderno orientador do ensino, em função do equipamento e material que o espaço dispõe.

IMG_4446

O Presidente da Câmara Municipal enalteceu o projeto, considerando que este visa “proporcionar conhecimento e oportunidade, um local de aprendizagem, criado com os melhores equipamentos e dinamizado com o trabalho e dedicação dos Docentes, Equipa do Serviço Educativo da Área Protegida e toda a comunidade educativa”.

IMG_4438

“Este é mais um bom exemplo do que temos e fazemos em Ponte de Lima”. O autarca realçou a importância do envolvimento de toda a comunidade, “é com este esforço e união que alcançamos os melhores resultados, desde o Serviço Educativo da Área Protegida, Juntas de Freguesia, Associação de Pais, Alunos, Professores e toda a comunidade escolar".

IMG_4424

No Centro Educativo da Gandra, na sala Ciência Divertida, durante a inauguração foi apresentada a experiência “Porque Pulam os Bonecos” pela turma 2 do 2ºano.

Em Refoios, os pequenos cientistas optaram por cultivar a Árvore da Ciência, contando com ajuda de todos os convidados para plantar um carvalho no jardim da escola.

IMG_4418

GUIMARÃES EXPÕE CIÊNCIA VIVA

Exposição da Ciência Viva com 10 mil visitantes prolongada até ao dia 11 de maio em Guimarães

Mostra interativa de ciência e tecnologia parte do imaginário de dez fábulas tradicionais para explorar fenómenos e conceitos das ciências naturais. Continuará aberta ao público em Guimarães durante mais um mês.

Era Uma Vez Ciencia

A exposição interativa da Ciência Viva “Era Uma Vez…Ciência para quem gosta de histórias”, produzida pelo Pavilhão do Conhecimento, situada no Instituto de Design de Guimarães, vai permanecer mais um mês em Guimarães, em relação ao período que estava inicialmente previsto, depois de ter ultrapassado esta semana a fasquia dos dez mil visitantes num espaço de dois meses.

A elevada afluência de público e o número de pedidos de agendamento de visitas de grupos levou as entidades responsáveis, Município de Guimarães, Universidade do Minho, Instituto de Design e Pavilhão do Conhecimento, a articular uma extensão do prazo até ao dia 11 de maio, uma vez que a exposição interativa de ciência terminava no dia 11 de abril.

12_1_690_2000

«A ciência veio para ficar! E é claramente uma aposta ganha por parte de todas as entidades envolvidas. Conseguimos mobilizar as escolas, verificamos que os alunos regressam com as suas famílias e registamos também visitas de grupos de diversas partes do país e até turistas provenientes do estrangeiro, pois a exposição está suportada em 3 diferentes línguas», afirmou Ricardo Costa, vogal do Conselho Geral do Instituto de Design de Guimarães e Vereador do Município vimaranense.

Uma parceria formalizada recentemente com a CP - Comboios de Portugal permitiu criar um bilhete económico para os visitantes da exposição, com viagens de ida e volta para grupos, ao preço de dois euros por pessoa, nas linhas dos comboios urbanos do Porto, desde Aveiro, Braga ou Marco de Canaveses até à estação de Guimarães, localizada perto do local da exposição.

As famílias beneficiam, também, de um valor reduzido nestas linhas durante os fins de semana, período em que a mostra está igualmente aberta ao público, das 10 às 18 horas. O Instituto de Design, inserido no Campus de Couros da Universidade do Minho, localiza-se no centro da cidade de Guimarães. O valor de entrada na exposição é de um euro, por visitante.

07_1_690_2000

GUIMARÃES SERVE “CHÁ DE CIÊNCIA”

“Chá de Ciência” servido esta quarta-feira em Guimarães na Plataforma das Artes e Criatividade, a partir das 16h15

A um mês de terminar a exposição “Era Uma Vez… Ciência para quem gosta de histórias”, vimaranenses são convidados a participar na iniciativa “Chá de Ciência”. A meio da tarde desta quarta-feira.

Cha_Ciencia

A Ciência Viva, a Universidade do Minho e a Câmara Municipal de Guimarães vão servir um chá de ciência esta quarta-feira, 11 de março, pelas 16:15 horas, na Plataforma das Artes e da Criatividade, em Guimarães, inspirados na exposição “Era Uma Vez… Ciência para quem gosta de histórias”, produzida pelo Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva e que pode ser visitada no Instituto de Design, em Couros, até ao dia 11 de abril.

O evento, que terá a presença do Presidente do Município de Guimarães, Domingos Bragança, e da Presidente da Ciência Viva, Rosalia Vargas, tem como objetivo partilhar experiências e ideias no âmbito da temática da cultura científica e surge na sequência da realização da exposição “Era uma vez… Ciência para quem gosta de histórias”, que se encontra aberta ao público desde o dia 12 de janeiro.

A iniciativa abre com a conferência “A ténue fronteira entre liberdade e fraude na ciência”, por Jorge Buescu, professor associado do Departamento de Matemática da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, que procederá, no final do evento, pelas 18:15 horas, ao lançamento do livro “Primos gémeos, triângulos curvos e outras histórias da Matemática”. Da “Editora Gradiva”, o livro faz parte da coleção Ciência Aberta e a sua apresentação estará a cargo de José Carlos Santos, da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.

Antes do lançamento do livro, pelas 17 horas, no segundo capítulo da tarde, será servido o “Chá da Alice: A cultura científica no lado de cá do espelho”, numa mesa redonda onde será debatida a importância do conhecimento científico, longe do universo mágico das histórias de encantar, cuja moderação estará a cargo de Rosalia Vargas, Presidente da Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica.

Alexandra Nobre (Centro de Biologia Molecular e Ambiental da Universidade do Minho), José Carlos Santos (Faculdade de Ciências da Universidade do Porto), Manuel Pinto (Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho) e Paula Nogueira (colaboradora da Escola de Ciências da Universidade do Minho) vão abordar o lugar da ciência e qual o espaço da fantasia.

MUNICÍPIO VIMARANENSE E UNIVERSIDADE DO MINHO LEVAM CIÊNCIA ÀS ESCOLAS SECUNDÁRIAS DE GUIMARÃES

Assinatura do protocolo “A minha Escola de Ciências” envolve também os Municípios do Quadrilátero Urbano. Projeto científico-pedagógico visa desenvolver nos alunos o gosto pela ciência.

Protocolo_Escola_Ciencias_UM_CMG

O Município de Guimarães formalizou esta segunda-feira, 23 de fevereiro, um protocolo com a Escola de Ciências da Universidade do Minho para o desenvolvimento de atividades que potenciem a ciência e a curiosidade científica entre os jovens das escolas secundárias do concelho de Guimarães.

O projeto “A minha Escola de Ciências” foi oficializado no dia do 40º aniversário da Escola de Ciências, cujas comemorações contaram com a presença do Prémio Nobel da Paz 2007, Mohan Munasinghe, referência mundial em sustentabilidade ambiental.

O protocolo permitirá às escolas secundárias de Guimarães envolver os alunos em atividades científicas, efetuar visitas regulares à Universidade do Minho, além de poderem receber cientistas nos seus estabelecimentos de ensino, num alargado conjunto de atividades asseguradas maioritariamente pelo corpo docente da Escola de Ciências.

O objetivo é implementar nas quatro escolas de ensino secundário de Guimarães núcleos dinamizadores de iniciativas multidisciplinares que fomentem nos alunos a apetência pelas áreas científicas do conhecimento STEM (Science, Technology, Engineering and Mathematics).

O protocolo foi assinado pelo Presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, pelo Reitor da Universidade do Minho, António M. Cunha, e pela Presidente da Escola de Ciências, Estelita Vaz, numa cerimónia onde esteve igualmente presente a Vereadora do Município de Guimarães com competências delegadas na área da Educação, Adelina Paula Pinto.

O acompanhamento e avaliação do projeto “A minha Escola de Ciências” será assegurado por uma Comissão constituída por um representante do Município, pelo coordenador dos professores das escolas parceiras e por um representante da Escola de Ciências.

FOTO: Nuno Gonçalves/UMinho

CIÊNCIA É DIVERTIDA EM PONTE DE LIMA

Espaços Ciência Divertida – no Centro Educativo da Feitosa e na EB1 de Ponte de Lima

Foram inauguradas ontem, terça-feira, mais duas salas dedicadas ao projeto “Ciência Divertida”, no Centro Educativo da Feitosa e na EB1 de Ponte de Lima.

IMG_3292

Da autoria do Serviço Educativo da Área Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro de Arcos os Espaços “Ciência Divertida” propõem-se impulsionar pedagogicamente a cultura científica e tecnológica, com especial ênfase nas camadas mais jovens da população.

Até ao momento já abriram cinco Espaços “Ciência Divertida” nomeadamente nos Centros Educativos das Lagoas, Arcozelo, Ribeira, Feitosa e na EB1 de Ponte de Lima, prevendo o Município de Ponte de Lima alargar este projeto a todos os Centros Educativos do concelho.

IMG_3273

Considerado como um espaço com dinâmica própria e um local de aprendizagem por excelência, os Espaços “Ciência Divertida” oferecem aos alunos equipamento e materiais que possibilitam um acesso facilitado à aquisição de conhecimentos na área das ciências experimentais.

Este projeto é uma mais-valia e reforça a aposta na Educação, área prioritária do Município de Ponte de Lima, como realçou o Presidente da Câmara Municipal, Eng. Victor Mendes, ressalvando o conjunto de parceiros que ajudam a “construir este projeto de qualidade, desde o Serviço Educativo da Área Protegida, Juntas de Freguesia, Associação de Pais, Alunos, Professores e toda a comunidade escolar”.

Na apresentação de cada Espaço “Ciência Divertida” a equipa do Serviço Educativo mostrou ainda um dossiê sobre o projeto, dirigido aos professores que juntamente com o Caderno Orientador auxiliam no acompanhamento aos jovens cientistas.

IMG_3260

CIÊNCIA ATRAI ESTUDANTES DE ESPOSENDE

Centro de Educação Ambiental mobilizou meio milhar de participantes no mês da ciência

Janeiro foi mês de ciência no Centro de Educação Ambiental do Município de Esposende, envolvendo mais de meio milhar de participantes num conjunto diversificado de atividades lúdico-pedagógicas, onde foram abordadas diferentes áreas das ciências, dirigidas essencialmente à comunidade educativa concelhia.

Mês da Ciência

Recriando o ambiente do fundo do mar, a exposição temporária “À Descoberta dos Fundos Marinhos” permitiu dar a conhecer algumas das espécies de animais que habitam os oceanos e algumas particularidades destes habitats.

No “Atelier de Ciência”, orientado pelo CIIMAR - Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental, várias dezenas de alunos dos 2.º e 3.º Ciclos puderam participar em diversas atividades experimentais relacionadas com a maré negra, com a extração de gelatina de algas e com a observação de organismos marinhos. No âmbito das ciências experimentais, foram realizadas também sessões da oficina “Tudo é Ciência” para crianças da Educação Pré-Escolar.

De modo a assinalar localmente o Ano Internacional da Luz, foi desenvolvida a iniciativa “Histórias sobre o Sol”, que se traduziu na apresentação de uma história infantil dirigida às crianças da Educação Pré-Escolar e que focou a importância do Sol para todos os seres vivos.

Ainda no âmbito da iniciativa “Janeiro, mês da ciência”, decorreram duas atividades para a população em geral, designadamente o Workshop “Hoje é dia de: Produção de Cerveja Artesanal” e a Oficina “O Saber Não Ocupa Lugar: Sabonetes de Mel”, que envolveram perto de meia centena de participantes.

Mês da Ciência_

PONTE DE LIMA INAUGURA ESPAÇOS “CIÊNCIA DIVERTIDA”

Ciência Divertida – Mais dois novos espaços a inaugurar no dia 3 de fevereiro no Centro Educativo da Feitosa e na EB1 de Ponte de Lima

No seguimento do sucesso alcançado pelo Espaço “Ciência Divertida”, em atividade no Centro Educativo das Lagoas, desde outubro de 2012, o Município de Ponte de Lima prevê instalar este modelo de Espaço em todos os Centros Educativos do concelho.

O projeto dinamizado pelo Serviço Educativo da Área Protegida já abriu, no início deste ano, dois novos Espaços nos Centros Educativos de Arcozelo e Ribeira, inaugurando mais dois no próximo dia 3 de fevereiro, no Centro Educativo da Feitosa e na EB1 de Ponte de Lima.

Os Espaços “Ciência Divertida” propõem-se impulsionar pedagogicamente a cultura científica e tecnológica, com especial ênfase nas camadas mais jovens da população. Por sua vez, os professores têm ao seu dispor um Caderno orientador do ensino, em função do equipamento e material que o espaço dispõe.

Cada Espaço do “Ciência Divertida” trabalhará diversos temas, tendo como base as seguintes temáticas: Água, Geologia, Corpo Humano, Sistema Solar, Biodiversidade e Espaço Divertido.

Neste contexto, convidamos o V/ órgão de comunicação a acompanhar o Executivo Municipal a inaugurar mais dois Espaços “Ciência Divertida”, na próxima terça-feira, 3 de fevereiro, às 9h30 no Centro Educativo da Feitosa e às 11h00 na EB1 de Ponte de Lima.

CENTRO CIÊNCIA VIVA DE GUIMARÃES INTEGRA REDE NACIONAL DE CENTROS CIÊNCIA VIVA

Protocolo foi assinado para a instalação do Centro Ciência Viva em Guimarães.

Está oficializado. Centro Ciência Viva de Guimarães passa a integrar a Rede Nacional de Centros Ciência Viva. Acordo envolve Câmara Municipal e Universidade do Minho.

Protocolo_Ciencia_Viva

O Município de Guimarães, a Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica e a Universidade do Minho assinaram esta segunda-feira, 12 de janeiro, um protocolo para a atribuição do estatuto de “Centro Ciência Viva” ao projeto que se encontra a ser instalado na antiga fábrica Âncora, no Campus Universitário de Couros, em Guimarães.

O acordo foi formalizado durante a cerimónia de inauguração da exposição “Era uma vez... Ciência para quem gosta de histórias”, no Instituto de Design, que possibilita ao público descobrir a ciência através de personagens de fábulas que protagonizam dez histórias intemporais podendo ser visitada diariamente até 11 de abril. «Esta exposição marca a pré-abertura do Ciência Viva em 2015», disse Domingos Bragança, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães.

Para Rosalia Vargas, Presidente da Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, este é «um projeto inspirador», cujo espaço será ocupado pela «moderna museologia científica». O Reitor António M. Cunha congratulou-se pela oficialização da parceria no sentido de «divulgar ciência no espaço de Couros da Universidade do Minho».

A instalação do Centro Ciência Viva de Guimarães, que terá o acompanhamento o designer Henrique Cayatte, contempla a promoção da cultura científica e tecnológica, condição de crescimento e inovação «indispensável ao desenvolvimento das sociedades modernas e ao bem-estar dos cidadãos, tendo a Ciência Viva assumido ao longo dos anos um papel de reconhecida relevância, no que diz respeito à promoção da educação e da cultura científica e tecnológica na sociedade portuguesa».

Por sua vez, o Município de Guimarães gere competências educativas diretas na área do pré-escolar e do ensino básico, o que permitirá proporcionar às crianças vimaranenses os meios adequados para um maior e melhor acesso aos instrumentos e a atividades de interesse social, cultural e educativo. A Universidade do Minho, com a sua equipa de investigadores, assume como missão «gerar, difundir e aplicar conhecimento, assente na liberdade de pensamento e na pluralidade dos exercícios críticos, promovendo a educação superior».

GUIMARÃES EXPÕE SOBRE CIÊNCIA VIVA

Exposição interativa da Ciência Viva sobre dez fábulas de encantar já abriu em Guimarães e está patente ao público até ao dia 11 de abril, no Instituto de Design

“Era uma vez... Ciência para quem gosta de histórias” está em Guimarães durante três meses. Público de todas as idades pode visitar mostra interativa, que está aberta todos os dias da semana. Bilhete de entrada custa somente um euro. Marcações de grupos devem ser efetuadas para o seguinte endereço de email:cienciaviva@cm-guimaraes.pt

Exposicao_Ciencia_Viva_Abertura

A exposição que possibilita ao público descobrir a ciência através de personagens de fábulas que protagonizam dez histórias intemporais abriu no Instituto de Design de Guimarães, esta segunda-feira, 12 de janeiro, podendo ser visitada diariamente até 11 de abril, entre as 10 e as 18 horas.

Nesta exposição, composta por 40 módulos, a ciência é encontrada no imaginário fantástico das histórias tradicionais, nos castelos assombrados, na floresta labiríntica, na casa de chocolate de Hansel e Gretel, no espelho mágico da Bruxa Má ou num pé de feijão que cresce sem parar até tocar no nariz de um gigante.

Ao mesmo tempo, o visitante ficará a saber se é possível construir uma casa de palha que resista ao sopro do lobo, por que tinha, afinal, o lobo uma boca tão grande ou se a marioneta gigante do Pinóquio conseguirá enganar o público. Além disso, a mostra ajuda a perceber se a Branca de Neve teria um problema sério de despigmentação.

«Esta exposição, que nos transporta para um ambiente mágico, como são todas as histórias de encantar, vai contribuir para reforçar a confiança dos cidadãos na Ciência. Despertar a curiosidade e o maravilhamento são o primeiro passo para o conhecimento. Se quisermos crianças inteligentes, temos de lhes contar histórias de encantar. Se quisermos crianças ainda mais inteligentes, então teremos de lhes contar ainda mais histórias», disse Rosalia Vargas, Presidente da Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, numa alusão ao cientista Albert Einstein.

António M. Cunha, Reitor da Universidade do Minho, considerou que a inauguração da exposição «comemora uma relação» tripartida que a Academia quer aprofundar. «Guimarães é uma cidade muito particular, que nos leva para o mundo imaginário da fundação de um país. Temos três parceiros adequados para desenvolvermos projetos no âmbito da promoção da Ciência. Este é um evento-âncora para o espaço de Couros da Universidade do Minho, onde estamos já a promover o ensino superior e a investigação. O Ciência Viva será um elemento de grande atração deste espaço».

Domingos Bragança, Presidente do Município, realçou a importância de estarem presentes, no primeiro dia, a promotora da ciência nacional, bem como a comunidade educativa. «A exposição começa bem, pois estão aqui a Dra. Rosalia Vargas, o senhor Reitor da Universidade do Minho, os professores dos agrupamentos de escolas e Presidentes das Juntas de Freguesia do nosso concelho. Esta exposição marca a pré-abertura do Ciência Viva, em 2015, um espaço que terá uma marca identitária muito própria, distintiva e diferenciadora dos Ciência Viva, a nível nacional. Estou muito contente, porque sinto que a Dra. Rosalia Vargas está de corpo e alma no projeto do Ciência Viva de Guimarães», referiu o Presidente da Autarquia.

CIÊNCIA EM 10 HISTÓRIAS CLÁSSICAS

“Era uma vez... Ciência para quem gosta de histórias” é uma exposição interativa de ciência e tecnologia que parte do imaginário mágico dos contos tradicionais para explorar fenómenos e conceitos das ciências naturais, como a Física, a Química, a Matemática, a Geologia e a Biologia, relacionando-os com o mundo real.

A mostra centra-se em dez histórias que são verdadeiros clássicos: “Os Três Porquinhos”, “Alice no País das Maravilhas”, “O Capuchinho Vermelho”, “Branca de Neve e os Sete Anões”, “As Aventuras de Pinóquio”, “A Gata Borralheira”, “João e o Pé de Feijão”, “Hansel e Gretel”, “Ali Babá e os 40 Ladrões” e “A Princesa e a Ervilha”.

“Era uma vez... Ciência para quem gosta de histórias” foi inteiramente produzida pelo Pavilhão do Conhecimento-Ciência Viva, com a colaboração científica do Laboratório Nacional de Engenharia Civil, do Instituto de Telecomunicações (Instituto Superior Técnico), do Instituto de Sistemas e Robótica (IST), do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (Universidade do Porto), do Porto Interactive Center (UP) e do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária.

GUIMARÃES INAUGURA EXPOSIÇÃO SOBRE CIÊNCIA

Inauguração da exposição “Era uma vez... Ciência para quem gosta de histórias” realiza-se na próxima segunda-feira, 12 de janeiro 2015, pelas 11 horas, no Instituto Design de Guimarães.

Ciencia_Viva_Exposicao_Guimaraes

O Município de Guimarães inaugura na próxima segunda-feira a exposição da Ciência Viva “Era uma vez... Ciência para quem gosta de histórias”, instalada no Instituto de Design de Guimarães, edifício situado na Zona de Couros.

A mostra, que tem o apoio da Câmara Municipal de Guimarães e da Universidade do Minho, será inaugurada por Domingos Bragança, Presidente do Município de Guimarães, Rosalia Vargas, Presidente da Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, e por António M. Cunha, Reitor da Universidade do Minho.

Esta é uma exposição interativa de ciência e tecnologia que parte do imaginário mágico dos contos tradicionais para explorar fenómenos e conceitos das ciências naturais, como a Física, a Química, a Matemática, a Geologia e a Biologia, relacionando-os com o mundo real. Nesta exposição, a ciência poderá ser encontrada no imaginário fantástico das histórias tradicionais…

PONTE DE LIMA INAUGURA ESPAÇOS “CIÊNCIA DIVERTIDA” DE ARCOZELO E DA RIBEIRA

Até ao final do corrente ano letivo os Centros Educativos de Ponte de Lima vão dispor de um Espaço de “Ciência Divertida”. Esta é a previsão do Município de Ponte de Lima, que através do Serviço Educativo da Área Protegida dinamiza este projeto.

IMG_6188

Hoje foram inaugurados mais dois Espaços “Ciência Divertida”, respetivamente nos Centros Educativos de Arcozelo e Ribeira, juntando-se assim ao Espaço “Ciência Divertida” a funcionar no Centro Educativo das Lagoas desde outubro de 2012. A experiência adquirida e o sucesso alcançado por este Espaço permitiram ao Município apostar na implementação deste projeto.

IMG_6184

Sendo a Educação uma das áreas prioritárias do Município de Ponte de Lima, a propagação do referido projeto, cujo investimento total é de 30 mil euros, visa contribuir para a melhoria da qualidade do ensino no concelho, como referiu o Presidente da Câmara Municipal na cerimónia de abertura dos dois novos Espaços “Ciência Divertida”. O Autarca realçou que “a aposta na educação é visível através do conjunto de equipamentos que estão disponíveis para que as crianças do concelho tenham as mesmas oportunidades que as crianças dos grandes centros.”

IMG_6171

Cada Centro Educativo ficará dotado de equipamento e materiais que possibilitam aos novos cientistas um acesso facilitado à aprendizagem na área das ciências experimentais. Por sua vez, os professores têm ao seu dispor um Caderno orientador do ensino, em função do equipamento e material que vai constituir o espaço.

Cada Espaço do “Ciência Divertida” trabalhará diversos temas, tendo como base as seguintes temáticas: Água, Geologia, Corpo Humano, Sistema Solar, Biodiversidade e Espaço Divertido.

IMG_6135

EXPOSIÇÃO LEVA CIÊNCIA AOS VIMARANENSES

Ciência Viva mostra em Guimarães até ao próximo dia 11 de abril, no Instituto de Design, exposição interativa sobre dez fábulas de encantar

Público de todas as idades pode visitar “Era uma vez... Ciência para quem gosta de histórias”, entre 12 de janeiro e 11 de abril. Visitante da exposição é convidado a entrar num cenário de dez histórias intemporais e descobrir a ciência pela mão das suas personagens.

Ciencia_Viva_Exposicao_Guimaraes

O Instituto de Design de Guimarães, com o apoio da Câmara Municipal de Guimarães e da Universidade do Minho, vai receber a exposição da Ciência Viva “Era uma vez... Ciência para quem gosta de histórias”, cuja mostra abre ao público na próxima segunda-feira, 12 de janeiro, pelas 11 horas.

A cerimónia de inauguração será presidida por Domingos Bragança, Presidente do Município de Guimarães, Rosalia Vargas, Presidente da Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, e por António M. Cunha, Reitor da Universidade do Minho.

Esta é uma exposição interativa de ciência e tecnologia que parte do imaginário mágico dos contos tradicionais para explorar fenómenos e conceitos das ciências naturais, como a Física, a Química, a Matemática, a Geologia e a Biologia, relacionando-os com o mundo real.

A mostra centra-se em dez histórias que são verdadeiros clássicos: “Os Três Porquinhos”, “Alice no País das Maravilhas”, “O Capuchinho Vermelho”, “Branca de Neve e os Sete Anões”, “As Aventuras de Pinóquio”, “A Gata Borralheira”, “João e o Pé de Feijão”, “Hansel e Gretel”, “Ali Babá e os 40 Ladrões” e “A Princesa e a Ervilha”.

Nesta exposição, a ciência poderá ser encontrada no imaginário fantástico das histórias tradicionais, nos castelos assombrados, na floresta labiríntica, na casa de chocolate de Hansel e Gretel, no espelho mágico da Bruxa Má ou num pé de feijão que cresce sem parar até tocar no nariz de um gigante.

Ao mesmo tempo, o visitante ficará a saber se é possível construir uma casa de palha que resista ao sopro do lobo, por que tinha, afinal, o lobo uma boca tão grande ou se a marioneta gigante do Pinóquio conseguirá enganar o público. Além disso, a mostra irá ajudar a perceber se a Branca de Neve teria um problema sério de despigmentação…

“Era uma vez... Ciência para quem gosta de histórias” foi inteiramente produzida pelo Pavilhão do Conhecimento-Ciência Viva, com a colaboração científica do Laboratório Nacional de Engenharia Civil, do Instituto de Telecomunicações (Instituto Superior Técnico), do Instituto de Sistemas e Robótica (IST), do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (Universidade do Porto), do Porto Interactive Center (UP) e do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária.

CIENTISTA RUI REIS PROFERE CONFERÊNCIA NA SOCIEDADE MARTINS SARMENTO

Conferência com cientista Rui Reis esta quarta-feira à noite na Sociedade Martins Sarmento

Seis colóquios em 12 meses refletem sobre o 40º aniversário da Revolução de Abril. Ciência em Guimarães é um dos temas a ser abordado esta noite. Entrada livre.

O cientista Rui Reis, Vice-Reitor da Universidade do Minho e Diretor do Grupo de Investigação 3Bs, é o convidado esta quarta-feira, 12 de novembro, pelas 21:30 horas, da quarta edição do ciclo “Colóquios para a Cidade”, uma conferência com entrada livre que decorrerá na Sociedade Martins Sarmento, na Rua Paio Galvão, no âmbito do tema “40 anos de Abril – Pontes para o Futuro”.

A realização de seis conferências, organizadas pela Assembleia de Guimarães e promovidas por um conjunto de cidadãos, com o apoio do Município e da Sociedade Martins Sarmento, tem como objetivo comemorar as quatro décadas da Revolução dos Cravos ao longo de um ano, colocando em prática um projeto informal que pretende promover a reflexão sobre temas estratégicos para a sociedade vimaranense.

Cidadão Honorário de Guimarães, com a atribuição da Medalha de Honra do Município, galardão que recebeu em junho deste ano, mês em que foi condecorado pelo Presidente da República com o título de Comendador da Ordem Militar de Santiago de Espada, Rui Reis iniciou a sua atividade profissional em Guimarães, na Universidade do Minho, em 1992.

Há um ano, desde novembro de 2013, é Vice-Reitor para a Investigação da Universidade do Minho e Professor Catedrático do seu Departamento de Engenharia de Polímeros. Em 1998, com António Cunha, atual Reitor da Universidade do Minho, fundou o Grupo de Investigação 3B's - Biomateriais, Materiais Biodegradáveis e Biomiméticos, que dirige, génese do que viria a ser o Instituto Europeu de Excelência em Engenharia de Tecidos e Medicina Regenerativa, único instituto deste tipo a ter sede em Portugal, com filiais em 22 locais de 13 países da Europa.

É também o Presidente do Laboratório Associado ICVS/3B´s, o único aprovado pelo Governo português totalmente baseado na Universidade do Minho. O grupo 3B´s é um dos mais importantes grupos da Europa no campo da engenharia de tecidos, medicina regenerativa, biomateriais, nanomedicina e investigação aplicada sobre células estaminais. Trabalham no grupo 3Bs, um dos mais ativos e internacionalizados do panorama científico português, cerca de 140 investigadores, 70 dos quais Doutorados, das mais diversas formações de base, de cerca de 20 nacionalidades.

CURRÍCULO DE EXCELÊNCIA

No Laboratório ICVS/3Bs, trabalham cerca de 400 investigadores de 25 nacionalidades. Em 2013, a Câmara Municipal de Guimarães e a Universidade do Minho avançaram com a ambiciosa proposta de criação conjunta no AvePark do Instituto Cidade de Guimarães de Materiais Biomédicos Avançados, que será liderado por Rui Reis. Investigador português com mais publicações científicas de sempre - mais de 770 artigos - e um dos mais citados a nível mundial, Rui Reis é hoje, à escala mundial, o mais reputado e prolífico investigador na área dos biomateriais de origem natural.

Têm sido atribuídos a Rui Reis diversos prémios científicos nacionais e internacionais, dos quais cumpre destacar a Medalha de Serviços Distintos do Ministério da Saúde, atribuída a 07 de abril deste ano, e o Prémio Clemson de Contribuições para a Literatura Científica da Sociedade Americana de Biomateriais, com o qual passou a ser o primeiro cientista a nível Mundial a receber os 3 grandes prémios internacionais nesta área - Jean Leray, George Winter e o já referido Clemson Award.

Internacionalmente, ocupa também diversos cargos de relevo, sendo presidente mundial da TERMIS, a maior sociedade internacional nas áreas da engenharia de tecidos e da medicina regenerativa. Em 2013, Rui Reis recebeu uma Bolsa Avançada de 2,35 milhões de euros do Conselho Europeu de Investigação (ERC), sendo o principal responsável pela gestão de projetos de investigação no valor total de 35 milhões de euros.

CICLO DE COLÓQUIOS ATÉ ABRIL DE 2015

O programa de conferências “40 anos de Abril – Pontes para o Futuro” começou no dia 22 de abril deste ano, com Paulo Morais, da Universidade Lusófona do Porto. Seguiu-se, em junho, Boaventura Sousa Santos, da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, e no dia 23 de outubro, Laborinho Lúcio, Juiz Conselheiro do Supremo Tribunal de Justiça, na situação de jubilado.

Depois da participação de Rui Reis, as conferências voltam em janeiro de 2015, com a presença de D. Manuel Clemente, Patriarca de Lisboa, encerrando no mês de abril, com a realização de uma sessão pública protagonizada por António Barreto.

Carlos Vasconcelos, Eduardo Leite, Esser Jorge, Francisco Brito, Martins Soares e Wladimir de Brito são os cidadãos vimaranenses que pretendem promover «a reflexão, o estudo, a promoção do debate e a intervenção sobre questões consideradas estratégicas e estruturantes para o aprofundamento da democracia participativa e para o desenvolvimento económico, social e cultural da sociedade portuguesa e, dentro desta, particularmente da sociedade vimaranense».

ARCOS DE VALDEVEZ EVOCA PADRE HIMALAYA

Rota dos Gigantes do Vale do Lima: Padre Himalaya é o Gigante arcuense

A Rota dos Gigantes do Vale do Lima é um novo produto turístico que envolve quatro Concelhos da região, cada qual com a sua figura histórica universal, que promoveu Portugal no Mundo: Padre Himalaya (Arcos de Valdevez), Fernão de Magalhães (Ponte da Barca), Francisco Pacheco (Ponte de Lima) e João Álvares Fagundes (Viana do Castelo).

A cada Município corresponde um “gigante”, sendo que Arcos de Valdevez tem como referencia a personalidade notável do Padre Himalaya, cientista do início do séc. XX, considerado um percursor das  energias renováveis, designadamente pelo aproveitamento da energia solar, bem como do conceito do desenvolvimento sustentável.

No concelho, o visitante pode fazer uma passagem pela freguesia de Cendufe, berço de Himalaya, e pelo cemitério da localidade, onde se encontra sepultado o cientista. Em direção à vila, pode ser feita uma paragem no imponente monumento em sua homenagem, da autoria do escultor José Rodrigues, totalmente em bronze e erigido em 2013 por iniciativa da autarquia; o passo seguinte é a paragem na zona do Trasladário, marginal urbana do Rio Vez, para observação do busto de Himalaya, da autoria de Eduardo Tavares, com seguimento para a Casa das Artes local, onde, no espaço da Biblioteca Municipal, será possível aceder à bibliografia sobre o cientista, incluindo o volume de textos inéditos de Jacinto Rodrigues, editado pelo município em 2013, ou o visionamento do documentário “A utopia do padre Himalaya”.

A Rota dos Gigantes do Vale do Lima foi lançada pela ADRIL. Pela sua originalidade, esta rota constituiu um excelente argumento para visitar e conhecer o Vale do Lima, através de 4 ilustres incontornáveis da História universal que projetaram Portugal nos 4 cantos do Mundo.

GIGANTE DO VALE DO LIMA - O INVENTOR: PADRE HIMALAYA DO LIMA - O INVENTOR: PADRE HIMALAYA

Manuel António Gomes Himalaya nasceu em Cendufe, Arcos de Valdevez a 9 de Dezembro de 1868. O seu estranho apelido tornou-o logo conhecido.

Inscreveu-se no Seminário, em Braga; e logo aí fez algumas experiências sobre o "ar líquido". Era o princípio de uma vida que dedicaria à ciência.

Não se conformando com o desenvolvimento científico achou que deveria ir mais longe e criou um sem número de invenções que o tornaram mundialmente conhecido.

Os seus aparelhos foram apresentados em todo o mundo; mas causaram uma especial admiração quer do público, quer da comunidade científica na Exposição Universal (1904) em St Louis, Missouri, Estados Unidos, com a apresentação do "Pirelióforo", uma estrutura metálica que captava a energia solar: com apenas 80 m2 de superfície obtinha uma temperatura utilizável de 3.500 graus de temperatura. O "New York Times" e outros grandes jornais americanos deram-lhe honras de primeira página. E, naturalmente, recebeu o mais importante prémio da exposição.

Foi ainda naquele país que inventou a himalaíte, uma espécie de pólvora que tinha por base o cloreto de potássio.

Em 1908 desenvolveu estudos sobre a irrigação total de Portugal aproveitando os cursos de água do país; mas também soube fazer o inventário dos locais onde se poderiam vir a fazer aproveitamentos hidroelétricos.

A vulcanologia e a sismologia foram algumas das ciências que estudou e a que deu achegas importantes. Mas, ao mesmo tempo, desenvolveu outros estudos sobre o desenvolvimento da agricultura portuguesa, adubos orgânicos, ensino agrícola, arborização...

Eduardo Pires de Oliveira

Saiba mais sobre o Padre Himalaya por Jacinto Rodrigues: www.jcrodrigue.com

z1

MUNICÍPIO DE GUIMARÃES APRECIA CRIAÇÃO DE ASSOCIAÇÃO PARA A DIVULGAÇÃO DA CIÊNCIA

O executivo municipal de Guimarães vai apreciar, na sua reunião desta quinta-feira, 29 de maio, pelas 10 horas, uma proposta para a constituição de uma Associação para a Divulgação da Ciência, em parceria com a Universidade do Minho.

De acordo com o teor dos seus estatutos, a sede da associação, de natureza privada sem fins lucrativos, ficará instalada na Rua da Ramada, no antigo edifício da Fábrica Âncora, tendo como objetivo gerir um equipamento de carácter lúdico e pedagógico, com vista à divulgação científica e tecnológica, mediante a promoção de ações de desenvolvimento da cultura científica e tecnológica junto da população e, em especial, da comunidade juvenil.

Esta associação terá ainda como finalidade a instalação e o funcionamento de um centro educativo e expositivo para a ciência e a engenharia, promovendo o desenvolvimento da engenharia aplicada à realização do produto, além de promover a ciência como um fator de valorização da qualidade de vida da população e de reforçar o entrosamento e cruzamento do centro de divulgação da ciência em Guimarães com as instituições locais de ensino, nomeadamente Universidade do Minho.

Composta por 30 pontos, a Ordem de Trabalhos completa da reunião do Executivo Municipal de Guimarães desta quinta-feira é a seguinte:

1 - Hasta Pública 1-2014 - Venda de viaturas abandonadas na via pública, metais ferrosos e viaturas do Município

2 - Empreitada de "Reperfilamento da Rua da Maina e Parque de Estacionamento do Centro de Saúde de Urgezes" - Conta Final

3 - Ata da Reunião Ordinária de 15 de maio de 2014

4 - Beneficiação de arruamentos em várias freguesias do concelho - Adjudicação

5 - Delegação de Competências nas Freguesias - (Contratos Interadministrativos)

6 - Concessão de Apoios Municipais às Freguesias

7 - Protocolo com a associação Green Lines (proposta)

8 - Protocolo com o Centro Hospitalar do Alto Ave - Apoio Domiciliário a Pessoas com Perturbação Mental - Orçamento Participativo 2013 

9 - Regulamento Municipal 'Serviço Intervir e Ajudar - Pequenas Reparações Domésticas no Domicílio' 

10 - Novo regulamento interno do Parque de Campismo da Penha

11 - Pedido Parecer Prévio - Crematório Cemitério de Monchique

12 - Pedido parecer prévio - Aquisição de serviços para a interoperabilidade entre as Aplicações SIGMA e a Plataforma de Ensino (SIGA)

13 - Aquisição de serviços – Fornecimento de refeições em refeitórios escolares.  

14 - Fruta escolar ano letivo 2014/2015

15 - Hasta Pública nº 2-2014 - Desbaste de Eucaliptos

16 - Concurso cargo dirigente - Designação membros de júri

17 - Transferência de Verbas para o ano 2014 - Associação de Municípios do Vale do Ave

18 - Transferência de Verbas para os Anos 2013 e 2014 - Quadrilátero Urbano

19 - Associação para a Divulgação da Ciência em Guimarães

20 - Escola EB 2,3 João de Meira - Cedência de Autocarro

21 - Agrupamento de Escolas Arqueólogo Mário Cardoso - Cedência de Autocarro

22 - Universidade do Minho - Cedência de Autocarro

23 - Cooperativa Fraterna - Cedência de Autocarro

24 - Associação de Reformados e Pensionistas de Guimarães - Cedência de Autocarro

25 - Barco Rock Fest e Rock Summer Sessions 2014

26 - Cinema em noites de verão 2014

27 - Confraternização AA ESF Holanda

28 - Festas de Nossa Senhora do Rosário - Freguesia de Brito

29 - Festas de São João Batista - Freguesia de Brito

30 - Aprovação da Ata em Minuta 

QUEM FOI O CAMINHENSE LUCIANO PEREIRA DA SILVA?

Luciano António Pereira da Silva nasceu em Caminha em 21 de Novembro de 1864, tendo ingressado em 1881 na Faculdade de Matemática da Universidade de Coimbra, onde obteve o bacharelato em 1883, com 19 anos. Frequentou em seguida o curso de Engenharia Militar da Escola do Exército, entre 1883 e 1886. Voltou depois à Universidade, onde se doutorou em 1888 com a dissertação intitulada Pressões Desenvolvidas no Interior dos Líquidos em Movimento. Foi nomeado lente substituto da Faculdade de Matemática em 1889, e lente catedrático em 1902. Inicialmente regeu a cadeira de Cálculo Diferencial e Integral, e posteriormente, a partir de 1904, passou a reger a de Mecânica Celeste.

A partir de Março de 1913 passou a leccionar em acumulação na Escola Normal Superior, onderegeu as cadeiras de metodologia das Ciências Matemáticas e História da Pedagogia. Nomeado director desta escola em 1915, exerceu este cargo até à extinção da mesma em 1924. Apenas interrompeu as suas funções docentes em dois períodos. Entre 1901 e 1903, quando foi deputado ao Parlamento e entre 1909 e 1910, quando exerceu as funções de governador civil de Coimbra. 

Actividade Científica

Luciano Pereira da Silva desenvolveu trabalho de investigação nos domínios da História da Astronomia em Portugal, da Ciência Náutica e dos Descobrimentos portugueses. Um dos seus primeiros textos foi um dos mais importantes de toda a sua obra: A Astronomia dos Lusíadas. Este título foi publicado inicialmente em diversos números da Revista da Universidade de Coimbra (vols. II-IV, 1913-1915), foi editado em livro em 1915 como Separata dessa mesma revista e reeditado em 1972 em Lisboa, pela Junta de Investigações  Ultramar. Neste trabalho, Luciano da Silva faz um estudo pormenorizado das referências astronómicas contidas n' Os Lusíadas de Luís de Camões, mostrando que os fenómenos astronómicos aí incluídos estão de acordo com as ideias científicas da época. Descreve ainda os instrumentos e técnicas de observações mais utilizadas neste período e identifica os textos onde Camões terá recolhido a informação científica que revela.

A propósito dos conhecimentos astronómicos de Camões, Luciano da Silva afirma o seguinte, em A Astronomia dos Lusíadas: "O nosso estudo mostra que Camões tinha um conhecimento claro e seguro dos princípios fundamentais da astronomia, como ela se professava no seu tempo. Ele tinha até por esta ciência um gosto especial, pois o que sobretudo inveja aos que gozam a vida tranquila do campo é poderem dedicar-se à astronomia, (...)." (p.2)

Os seus conhecimentos de Astronomia permitiam-lhe estudar com rigor a ciência náutica dos portugueses na época dos descobrimentos, cujo estudo introduziu no ensino universitário. Através dos seus estudos, contribuiu para desacreditar as teses do explorador e naturalista Alexander von Humboldt (1769-1859) e de historiadores alemães sobre o papel do alemão Martin Behaim no desenvolvimento da ciência náutica em Portugal. Luciano Pereira da Silva, tal como o seu contemporâneo Joaquim Bensaúde (1859-1952) e, mais tarde, Luís de Albuquerque (1917-1992), provaram que essas teses estavam erradas, reforçando o papel dos cosmógrafos e cartógrafos portugueses e hispanos no desenvolvimento da ciência náutica dos sécs. XV e XVI. De facto, provou-se que o Guia Náutico de Munique derivava do Almanach Perpetuum de Abraão Zacuto, não tendo por isso a importância que os estudiosos alemães dos finais do século XIX lhe concediam, ao pretenderem dessa forma retirar valor aos estudiosos e navegadores portugueses.

No texto que escreveu em 1927 sobre Luciano Pereira da Silva, Joaquim Bensaúde destaca o seu papel na valorização da ciência náutica dos portugueses de quinhentos: "O esforço de Luciano Pereira da Silva, reunido à longa série dos seus brilhantíssimos estudos, inaugurou de vez o período de reivindicação histórica no mundo escolar e universitário. É essa a sua obra íntima que é urgente alargar e desenvolver. Por esta via se completará a ciência náutica desde o Regimento primitivo até à obra de D. João de Castro; (...)." (Bensaúde, 1927, p. 22)

Luciano da Silva colaborou na História da Colonização Portuguesa do Brasil, editada em 1921-1924 e coordenada por Carlos Malheiro Dias (1875-1941), Ernesto de Vasconcelos (1852-1930) e Alfredo Roque Gameiro (1864-1935), onde escreveu os capítulos 1º e 4º do I volume, relativos à ciência náutica dos portugueses.

Publicações

Astronomia e Ciência náutica

"A Astronomia dos Lusíadas", Revista da Universidade de Coimbra, Coimbra, 1913 a 1915.

"A astronomia náutica das descobertas portuguesas. Estudo e transcrição do artigo do prof. L. Gallois (Sorbonne) sobre o livro «L'Astronomie nautique» de J. Bensaúde", Revista da Universidade de Coimbra, Coimbra, 1914.

"Os dois doutores Pedro Nunes", Revista da Universidade de Coimbra Coimbra, 1914.

"As tábuas náuticas portuguesas e o Almanach perpetuum de Zacuto", Boletim de 2ª classe da Academia das Sciencias,Lisboa, 1916.

"O livro do Sr. J. Bensaúde «L'Astronomie nautique apreciado pelo Sr. Pedro de Novo y Colson na Real Academia de História de Madrid"Revista de História, Porto, 1916.

"O astrolábio náutico dos portugueses", A Águia, Porto, 1917.

"Astrolábios existentes em Portugal", Folhas douro, Lisboa, 1917.

"A Estrela Vénus nos Lusíadas", A Águia, Porto, 1917.

"As edições fac-similadas do Sr. J. Bensaúde", Boletim da Biblioteca da Universidade de Coimbra, Coimbra, 1920.

"A primeira edição dos tratados latinos sôbre a Arte de navegar de Pedro Nunes", Anais das bibliotecas e Arquivos,Lisboa, 1921.

"A arte de navegar dos portugueses desde o Infante a D. João de Castro", in História da Colonização do Brasil, Porto,1922.

"O astrolábio da Sociedade de Geografia e o nónio de Pedro Nunes", Jornal de Sciencias Matemáticas, Lisboa, 1924.

"Kamal, Tábuas da Índia e Tavoletas náuticas", Lusitânia, Lisboa, 1924.

"O Regimento de Navegacion de Pedro de Medina", Boletim da Biblioteca da Universidade de Coimbra, Coimbra, 1924.

"O astrólogo João Gil e o Livro de Monteria", Lusitânia, Lisboa, 1924.

"A Regra geral das festas mudáveis de Gonçalo Trancoso", Boletim da Biblioteca da Universidade de Coimbra, Coimbra,1925.

"As obras de Pedro Nunes, sua cronologia bibliográfica", Arquivo de História e Bibliografia,  Coimbra, 1925.

"Pedro Nunes espoliado por Alonso de Sauta Cruz", Lusitânia, Lisboa, 1925.

"A concepção cosmológica nos Lusíadas", Lusitânia, Lisboa, 1925.

"Um astrolábio náutico do século XVI", Ilustração, Lisboa, 1926.

"Um astrolábio do século XVII", Lusitânia, Lisboa, 1926.

"O astrolábio universal da Sociedade de Geografia de Lisboa", Jornal de Sciencias Matemáticas, Lisboa, 1926.

História dos descobrimentos

"O Esmeraldo de Duarte Pacheco- Razão dêste título", Anais das Bibliotecas e Arquivos, Coimbra, 1920.

"Duarte Pacheco Pereira precursor de Cabral", in História da Colonização do Brasil, Porto, 1923.

“A propósito das leituras do Infante”, Lusitânia, Lisboa, 1924.

“O Roteiro da primeira viagens do Gania e a suposta conjuração”, O Instituto, Coimbra, 1925.

“João Dias de Sólis, piloto português”, Lusitânia, Lisboa, 1926.

Fernando Reis

Bibliografia

ALBUQUERQUE, Luís de, “Silva, Luciano Pereira da (1864-1926)”, in SERRÃO, Joel (dir.), Dicionário de História de Portugal,Porto, Figueirinhas, 1981, vol. V.

BASTOS, H. Teixeira, “O D. Luciano Pereira da Silva”, Revista da Universidade de Coimbra, Coimbra, Imprensa da Universidade, 1927, pp. 584-590.

BENSAÚDE, Joaquim, “Luciano Pereira da Silva”, O Instituto, vol. 74, n.º 3, pp. 5-36. (reproduzido com alterações com o título “Luciano Pereira da Silva e a sua obra”, in SILVA, Luciano Pereira da, Obras Completas, Lisboa, Agência Geral das Colónias, 1926, vol. 1, XV-LV.)

CARVALHO, Joaquim de, “In Memoriam do Dr. Luciano Pereira da Silva”, in CARVALHO, Joaquim, Obra Completa, Lisboa, Fundação Calouste

Gulbenkian, 1987, vol. V, pp. 161-165.

SILVA, Luciano Pereira da, Obras completas, Lisboa : Agência Geral das Colónias, 1943-1946, 3 vols.

Fonte: http://cvc.instituto-camoes.pt/

CIENTISTA BARCELENSE RENATA GOMES GANHA PRÉMIO DE INVESTIGAÇÃO EM BARCELOS

Renata Gomes, investigadora portuguesa, foi distinguida com o prémio “Set for Britan”, um galardão de prata, na categoria de Biologia, atribuído pelo Parlamento britânico aos melhores projectos de investigação realizados em Inglaterra.

z

“Criámos uma nanopartícula que trabalha na regeneração de tecidos e órgãos, neste caso o coração, após doença ou acidente”, explica ao Correio da Manhã Renata Gomes, 26 anos, natural de Barcelos.

O trabalho de Renata Gomes, co-financiado pela Universidade de Coimbra, foi escolhido por um júri de especialistas como o 2º melhor entre 60 finalistas. David Cameron, primeiro-ministro britânico, esteve presente no evento.

O “SET for Britain” é organizado pelo Parlamento e pretende dar a conhecer aos deputados o que melhor se faz nas áreas de Biologia, Engenharia e Física.

Fonte: http://nofemininonegocios.com/

RTP2 ENTREVISTA TIAGO BRANDÃO RODRIGUES

A entrevista é transmitida hoje, às 22h10, na RTP2

Bairro Alto é um espaço de conversa com figuras que têm algo para dizer sobre si e sobre o que fazem. José Fialho Gouveia tem esta semana como convidada o cientista Tiago Brandão Rodrigues.

16608653_Z9ldM

O convidado deste Bairro Alto é um homem da ciência. Nascido em Paredes de Coura e atualmente radicado em Cambridge, onde faz investigação, saiu do anonimato dos laboratórios, no passado mês de Dezembro, ao publicar um artigo na revista Nature Medicine, sobre uma nova ferramenta de imagem que permite observar em direto a forma como respiram as células cancerosas. Um avanço que se pode tornar extremamente relevante nos tratamentos contra o cancro. Tiago Brandão Rodrigues é licenciado em Bioquímica pela Universidade de Coimbra e doutorou-se com uma tese sobre a ressonância magnética aplicada ao metabolismo cerebral. Em 2008, recebeu o prémio António Xavier e, em 2012, nos Jogos Olímpicos de Londres, foi adido da missão portuguesa.

Fonte: http://culturadeborla.blogs.sapo.pt/

CIENTISTA PORTUGÊS NATURAL DE PAREDES DE COURA CRIA TÉCNICA PARA DETEÇÃO PRECOCE DO CANCRO

Tiago Brandão Rodrigues, investigador em Cambridge, apresentou na revista "Nature Medicine" uma técnica de ressonância magnética para detecção precoce da doença

Um cientista português desenvolveu uma técnica que "provou conseguir detectar mais cedo e com maior precisão" o cancro, um feito que consta de um artigo publicado na revista "Nature Medicine". Tiago Rodrigues trabalha na Universidade de Cambridge e a sua equipa partiu da constatação de que uma das características fundamentais de qualquer cancro é a multiplicação descontrolada das células anormais que o constituem.

1504062_10152143989414451_1029270953_n

"Este crescimento anormalmente rápido implica que a maioria dos tumores utiliza muito mais glicose (a principal fonte de energia do corpo) que os tecidos normais", explica fonte da universidade que está a divulgar a descoberta. Com base nesta característica, prossegue a mesma fonte, Tiago Rodrigues desenvolveu uma técnica de ressonância magnética que permite "ver em detalhe as moléculas que as células cancerígenas utilizam para produzir a energia e seguir assim os tumores em movimento".

"A nova abordagem já provou conseguir detectar mais cedo e com maior precisão, não só novos tumores mas também a eficácia de uma determinada terapia". Para Tiago Rodrigues, "se se comprovar que a técnica é segura e eficaz em pacientes oncológicos, esta pode tornar-se uma ferramenta crucial para detectar mais cedo, não só a doença, mas também a resposta ao tratamento, poupando o doente e oferecendo assim, numa fase precoce, a possibilidade de mudança de estratégia terapêutica e diminuição da carga psicológica e física dos doentes expostos a este tipo de tratamentos (quimioterapia)". "Também no plano económico", prosseguiu, "esta técnica poderá oferecer benefícios, pela redução de custos em tratamentos ineficazes".

A abordagem desenvolvida por esta equipa permite obter "imagens hipersensíveis (e não radioactivas) do consumo de glicose e do seu metabolismo em tumores". "Este novo tipo de imagens já demonstrou ser capaz de detectar numa fase extremamente precoce do tratamento os efeitos de quimioterapia em ratinhos com linfoma. A ideia é que células cancerígenas danificadas (por acção do tratamento) não transformam a glicose noutros produtos de forma tão eficiente."

Segundo Tiago Rodrigues, trata-se de uma técnica "relativamente simples e que actua muito rapidamente. A glicose circula pelo corpo em poucos segundos, pelo que podemos obter imagens do seu metabolismo muito pouco tempo depois da sua injecção". "A nossa abordagem pode ser particularmente importante para a detecção e para a avaliação da resposta a um determinado tratamento nos tumores onde a FDG-PET (Tomografia por Emissão de Positrões) apresenta um baixo contraste, como no caso do cérebro e da próstata. Como este método não utiliza radiação ionizante, imagens sucessivas ao longo do tratamento poderão ser utilizadas para seguimento (follow-up) da resposta terapêutica do doente ao tratamento aplicado", explica o autor da descoberta.

Tiago, de 36 anos natural de Paredes de Coura, foi oAdido Olímpico da Missão Portuguesa nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. O jovem cientista está há anos a trabalhar em Cambridge, no Cancer Research UK, no desenvolvimento da técnica agora publicada.

Fonte: http://www.publico.pt/

BARCELOS RECEBE CHAMPIMÓVEL NO PARQUE DA CIDADE

Projeto de divulgação e promoção da ciência da Fundação Champalimaud

O Município de Barcelos, numa ação conjunta com a Rede de Bibliotecas Escolares de Barcelos e a Fundação Champalimaud, irá receber o Champimóvel, de 14 a 19 de outubro.

Trata-se de um show animado interativo em 4D, com a duração de cerca de 25 minutos, intitulado “O Futuro da Ciência”. Os participantes fazem uma viagem através do corpo humano, apresentada pela personagem Champi, transmitida num simulador transportável por um camião TIR.

Champimóvel é um projeto de divulgação e promoção da ciência da Fundação Champalimaud, dirigida especialmente ao público com faixas etárias entre os 9 e os 14 anos. As crianças, a partir dos 6 anos, poderão assistir, desde que acompanhadas por um adulto.

O Champimóvel vai ficar instalado no Parque da Cidade, entre as 10h00 e as 18h00, de 14 a 18 de outubro, e das 10h00 às 12h30 no dia 19 de outubro. Cada sessão comporta cerca de 20 pessoas, sendo todas as sessões gratuitas.

Nos dias 14, 15, 16, 17 e 18, as sessões destinar-se-ão às escolas e, no dia dia 19, da parte da manhã, para o público em geral, tendo as sessões início às 10h00, 10h35, 11h10, 11h45 e 12h10.

Para as sessões de sábado, 19 de outubro, os lugares podem ser reservados, pessoalmente, na Biblioteca Municipal, através do telefone: 253 809 641, do telemóvel: 919000244 ou do e-mail: sabebcl@cm-barcelos.pt

PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE BARCELOS ABRE SEMINÁRIO SOBRE BIOMASSA

Iniciativa da Agência de Energia do Cávado realiza-se no dia 22 de março, às 14h30, no Auditório da Biblioteca Municipal de Barcelos

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos e Presidente da Direção da Agência de Energia do Cávado, Miguel Costa Gomes, abre na próxima sexta-feira, dia 22 de março, às 14h30, no Auditório da Biblioteca Municipal de Barcelos, o seminário “Biomassa – Recurso energético e sustentabilidade”.

Trata-se de uma iniciativa da Agência de Energia do Cávado, entidade criada em 2012 no âmbito Comunidade Intermunicipal (CIM) do Cávado e que integra os municípios de Barcelos, Braga, Esposende, Terras de Bouro, Amares e Vila Verde.

O seminário tem o seguinte programa:

14h00 – Receção

14h30 – Abertura da sessão

Miguel Costa Gomes – Presidente da Câmara Municipal de Barcelos e Presidente da Direção da Agência de Energia do Cávado

Luís Macedo – Secretário executivo da CIM Cávado

14h45 – A Biomassa como recurso energético

Jorge Gominho – Instituto Superior de Agronomia

15h30 – Exemplos de sucesso da biomassa

Daniel Veiga – Universidade de Vigo

15h30 – Coffee Break

16h30 – O futuro da biomassa: instrumentos financeiros

José Manuel Fernandes – Parlamento Europeu

17h15 – Debate

17h30 – Encerramento do seminário

PONTE DE LIMA RECEBE CHAMPIMÓVEL

Champimóvel na Festa da Gente Miúda, em Ponte de Lima, nos dias 23 e 24 de fevereiro

O Champimóvel volta a Ponte de Lima, no próximo fim-de-semana, associando-se à Festa da Gente Miúda que se realiza na Expolima de 23 a 24 de Fevereiro.

O Champimóvel é um projeto da Fundação Champalimaud, que está a percorrer o país de lés-a-lés. Dirigido essencialmente à comunidade escolar, visa despertar o interesse dos jovens estudantes pelos temas científicos e incentivar talentos nessa área; bem como captar a sua atenção e envolver toda a comunidade escolar na iniciativa através de um conjunto de atividades que ultrapassem a apresentação do show, de maneira a manter o interesse dos jovens pela ciência.

Para além da comunidade escolar, toda a população está convidada a visitar o Champimóvel, que apresenta um show animado interactivo em 4D com cerca de 25 minutos: uma viagem através do corpo humano, apresentada pela personagem Champi.

O Champi começa por apresentar o mecanismo da visão, seguido da apresentação da célula e do seu material genético, da acção dos vírus, da terapia genética e finalmente das investigações recentes em células estaminais e nanotecnologias.

Uma apresentação dinâmica e divertida que pretende estimular a curiosidade dos jovens para os temas científicos, mais uma vez em Ponte de Lima, permitindo a todos uma visita durante a Festa da Gente Miúda.

Visite o Champimóvel na Expolima, nos dias 23 e 24 de fevereiro entre as 10h e as 12h30 e das 14h30 às 18h00. Não é aconselhável a visita de pessoas com doenças de índole respiratória, cardiovascular e a mulheres grávidas.

PONTE DE LIMA RECEBE CHAMPIMÓVEL

Champimóvel na Feira do Ambiente e Energia encontra-se em Ponte de Lima nos dias 13, 14, 15, 16 e 17 fevereiro

A Feira do Ambiente e Energia, que se realiza em Ponte de Lima de 15 a 17 de fevereiro vai contar com a participação da Fundação Champalimaud, através do Champimóvel – Projeto científico que visa divulgar a investigação biomédica junto dos mais novos.

Despertar o interesse dos jovens estudantes pelos temas científicos e incentivar talentos nessa área; bem como captar a sua atenção e envolver toda a comunidade escolar na iniciativa através de um conjunto de actividades que ultrapassem a apresentação do show, de maneira a manter o interesse dos jovens pela ciência, são os objetivos deste projeto, que traz uma mais-valia pedagógica a todos aqueles que visitam a Feira do Ambiente e Energia de Ponte de Lima.

Para além da comunidade escolar, toda a população está convidada a visitar o Champimóvel, que apresenta um show animado interactivo em 4D com cerca de 25 minutos: uma viagem através do corpo humano, apresentada pela personagem Champi.

O Champi começa por apresentar o mecanismo da visão, seguido da apresentação da célula e do seu material genético, da acção dos vírus, da terapia genética e finalmente das investigações recentes em células estaminais e nanotecnologias.

Uma apresentação dinâmica e divertida que pretende estimular a curiosidade dos jovens estudantes para os temas científicos. Esta acção teve início em abril de 2008 e está a percorrer escolas dos 2º e 3º ciclo de todos os distritos do país.

Visite o Champimóvel na Feira do Ambiente e Energia, na Expolima, nos dias 13 (tarde), 14, 15, 16 e 17 de fevereiro, entre as 10h e as 12h30 e das 14h30 às 18h00.

A CONSPIRAÇÃO SOLAR DO PADRE HIMALAYA

Em 1904 uma multidão apinhara-se à entrada da Exposição mundial de St.Louis, Missouri, Estados Unidos da América. No palácio das Exposições de Máquinas havia uma agitação febril. Mas as pessoas apressavam-se sobretudo para a colina do parque de exposições. Um invento despertara aí ainda mais a curiosidade dos visitantes. O "Pireliófero", do padre Manuel António Gomes Himalaya, era uma enorme estrutura de aço, com milhares de espelhos em forma de parabólica. Tratava-se da descoberta da utilização da energia solar.

O padre, um magro e alto sábio português, construíra o potente engenho, com 80 m2 de superfície, e obtinha assim 3500 graus de temperatura no forno fixo ao cimo da estrutura metálica. Com o enorme espelho parabólico apontado para o sol, aproximava o forno refractário do ponto focal... e repentinamente tudo se derretia - o granito e o basalto quase se liquefaziam instantaneamente. Portugal entrava assim, há quase 100 anos, na história das energias renováveis.

Após algum tempo de pesquisa de terrenos, o padre Himalaya, à frente da Companhia Himalayite entretanto formada, constrói a fábrica da pólvora, na Quinta da Caldeira, no Seixal. Esta Companhia resultou novamente da participação da Condessa de Penha Longa, em conjunto com outros investidores da aristocracia enriquecida, os quais previam um negócio chorudo. O padre vai viver para a Quinta, instalando-se no edifício situado em frente ao moinho de maré do Seixal. Esta proximidade levou-o a conceber um plano para um moinho de múltiplas funções, voltando a defender, em 15 de Abril de 1913, na Academia de Sciências de Portugal, a utilização da energia das marés.

“A Conspiração Solar do Padre Himalaya – Esboço biográfico dum português pioneiro da Ecologia”, do Prof. Doutor Jacinto Rodrigues.

Himalaya+04

BARCELOS: REDE DOS PEQUENOS CIENTISTAS LANÇA QUINTA EDIÇÃO DOS GRANDES LABORATÓRIOS

Presidente da Câmara esteve presente na cerimónia de lançamento de projeto de promoção da investigação na Escola Secundária de Barcelos

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, participou hoje, 8 de janeiro, na sessão de lançamento da quinta edição dos “Grandes Laboratórios” (GL), uma ação integrada no projeto da Rede dos Pequenos Cientistas (RPC) promovido pela Escola Secundária de Barcelos. A sessão contou, também, com a presença da jovem investigadora barcelense Renata Gomes, licenciada em medicina forense, autora da palestra da quarta edição dos GL e madrinha deste projeto escolar. Renata Gomes, galardoada em Inglaterra pelos seus trabalhos de investigação na área das células cardíacas, tem procurado motivar os estudantes para a investigação e para o estudo das ciências e afirmar a educação como prioridade social.

DSC_0047 - 1

Dirigindo-se aos alunos, Miguel Costa Gomes destacou o exemplo de Renata Gomes na dedicação à investigação, incentivando os jovens a seguir a formação e o conhecimento, lembrando que Renata Gomes é uma barcelense. “É uma honra para Barcelos que uma investigadora tão jovem se tenha afirmado desta maneira”, disse Miguel Costa Gomes.

Referindo a aposta do Município na Educação, uma área “determinante” para o futuro do concelho e do país, Miguel Costa Gomes garantiu a continuação do apoio da Câmara à RPC, incentivando a sociedade civil a corresponder também ao apelo da Escola para patrocinar financeiramente este e outros projetos escolares.

Jorge Saleiro, presidente do Agrupamento de Escolas, agradeceu o apoio da Câmara Municipal e afirmou que a Escola Secundária de Barcelos é uma “escola de projetos”, dando como exemplo, o arboreto ali existente, “uma marca distintiva, fator decisivo na configuração da nova escola” e prémio nacional do ambiente em 2009. A quinta edição deste projeto “afirma a qualidade desta Escola”, disse ainda Jorge Saleiro.

A RPC é um projeto criado pela Secundária de Barcelos em 2009. Tem como objetivos: fomentar o sentido de investigação dos alunos do 3º ciclo e secundário; desenvolver competências básicas e de ciclo através do trabalho prático laboratorial; impulsionar a divulgação e utilização do trabalho prático como estratégia de aprendizagem significativa; usar o trabalho prático laboratorial como instrumento de promoção da relação inter-pessoal entre alunos e professores de diferentes realidades escolares; criar uma rede de partilha de boas práticas entre as escolas da região do Minho

Em março de 2009, realizou-se o primeiro Grande Laboratório, um concurso de experiências inter-escolas que abrange estabelecimentos de ensino da região, desenvolvido pelos grupos disciplinares de Biologia/Geologia e Física e Química, em que os alunos são colocados “na pele de pequenos cientistas” e avaliados por um júri.

O projeto desenvolveu-se nos anos seguintes e, em 2012, os vencedores tiveram como prémio a colocação em vários centros de pesquisa, onde puderam acompanhar as diferentes áreas de investigação.

As temáticas diversificam todos os anos. Em 2013, o GL realiza-se a 7 de junho e terá como temas a água e a cidadania

ESPOSENDE RECEBE EXPOSIÇÃO ITINERANTE “CHAMPIMÓVEL: O FUTURO DA CIÊNCIA”

A Exposição decorre de 14 a 18 de Janeiro, no Largo dos Bombeiros

Esposende vai acolher, entre os dias 14 e 18 de Janeiro, a exposição itinerante “Champimóvel: O Futuro da Ciência”, da Fundação Champalimaud. Trata-se de uma exposição interativa, que visa divulgar a investigação científica biomédica junto dos mais novos e captá-los para o mundo da ciência e da investigação, descobrindo talentos neste domínio.

Champimovel

Este projeto, apoiado pelo Ministério da Educação, propõe uma viagem em 4D através do corpo humano, num simulador móvel em forma de cápsula, durante a qual o visitante pode testemunhar os problemas mais relevantes e mais contemporâneos da ciência médica, tais como células estaminais, as nanotecnologias, o ADN e a terapia genética.

O equipamento vai estar instalado no Largo dos Bombeiros, promovendo duas sessões diárias para os alunos do 2.º e 3.º ciclos dos estabelecimentos de educação e ensino do concelho.

A participação nesta exposição interativa é gratuita, contudo carece de inscrição prévia por parte das escolas, devendo os interessados efetuar a marcação, até ao dia 10 de Janeiro, junto do Centro de Educação Ambiental, através do telefone 253 967 147.

“Janeiro, mês da ciência” dá o mote às atividades do Centro de Educação Ambiental, que promove a realização de diversas iniciativas lúdico-pedagógicas, dirigidas essencialmente à comunidade educativa concelhia, abordando diferentes áreas das ciências, com especial destaque para a astronomia, a medicina, a química e a física.

Ainda no âmbito deste programa, e dirigida também ao público em geral, estará patente, no Centro de Educação Ambiental, em Marinhas, durante este mês de Janeiro, a exposição temporária “Mentes Geniais – Descobertas Extraordinárias”, que retrata a vida e as principais descobertas de 18 grandes cientistas que marcaram o século XIX e o início do século XX.

AFINAL, VIANA DO CASTELO NÃO VAI CONSTRUIR O MUSEU DA CIÊNCIA NO REDONDEL DA ARGAÇOSA: PRAÇA DE TOUROS VIRA ÁREA DE RESTAURANTES

Há quatro anos, a Câmara Municipal de Viana do Castelo adquiriu a antiga praça de touros daquela cidade para ali construir no local o Museu da Ciência Viva. A compra foi feita por 5127,74 euros, um valor considerado simbólico. O local destinava-se a criar um espaço complementar ao parque ecológico urbano, com um Centro de Ciência Viva, semelhante ao Museu do Homem, na Corunha, em Espanha. Agora, segundo o jornal “Público”, os terrenos foram colocados em hasta pública pela VianaPolis por 7,5 milhões de euros.

391411_447099115324480_1014262772_n

De Praça de Touros a Praça da Alimentação (com actividades náuticas)

Além de espaços de restauração, o edifício, em avançada degradação, pode receber serviços de apoio à náutica de recreio.

A Praça de Touros de Viana do Castelo, comprada em 2009 pela Câmara, poderá ser convertida, através de um investimento privado, num espaço de restauração e actividades náuticas, revelou o autarca local. Segundo José Maria Costa, um grupo privado que está a negociar a aquisição dos terrenos do Parque da Cidade, colocados em hasta pública pela VianaPolis por 7,5 milhões de euros, já demonstrou interesse também naquele espaço.

“Houve uma abordagem de um potencial investidor no Parque da Cidade no sentido daquele espaço também poder acolher algumas valências na área do turismo náutico e da restauração”, admitiu José Maria Costa. O autarca acrescentou que, nesta altura, “não há ainda qualquer compromisso” e que o investidor interessado neste negócio comprometeu-se, com o aval da Câmara, em apresentar um estudo de viabilidade sobre o projecto.

“É uma abordagem que está em linha com o investimento realizado naquela frente do Parque da Cidade, com as actividades náuticas que ali vão funcionar e com o elevado potencial turístico daquele espaço”, sublinhou José Maria Costa. Garantiu ainda que o objectivo do município é “transformar um antigo espaço, que era utilizado para a tortura dos animais, para funções mais nobres, de educação e cidadania para o século 21”.

Da Ciência Viva ao mar

A Praça de Touros de Viana do Castelo foi construída em 1948 pela Empresa da Praça de Touros, formada por 32 sócios. Composta por 4.900 lugares e 18 camarotes, teve uma intensa actividade inicial mas, nos últimos anos, ficou reduzida a apenas um espectáculo anual, por altura da Romaria da Senhora d’Agonia, o que aconteceu pela última vez em Agosto de 2008.

Além de espaços de restauração, o edifício, em avançado estado de degradação, poderá vir a receber, pela iniciativa de investidores privados, serviços de apoio à náutica de recreio, por se encontrar a poucos metros do rio Lima. Contudo, a autarquia admite que “todos os cenários” ainda estão “em aberto” sobre a futura utilização do espaço.

Em Novembro de 2008, o então presidente da Câmara de Viana do Castelo, Defensor Moura, anunciou a intenção de comprar a Praça de Touros a um grupo privado. A aquisição seria concretizada três meses mais tarde pelo valor simbólico de 5.127 euros e previa a instalação naquele espaço, a demolir parcialmente, de um centro de Ciência Viva. Contudo, esta ideia seria abandonada meses mais tarde, já com o também socialista José Maria Costa na liderança da autarquia.

Antes ainda, a 27 de Fevereiro de 2009, o executivo camarário aprovou uma deliberação em que deixava de permitir a realização de touradas no concelho, o que transformou Viana do Castelo no primeiro município “antitouradas”. Já em 2010, José Maria Costa admitiu a possibilidade de instalar na Praça de Touros o futuro Centro de Mar, mas, “após estudos aprofundados”, a hipótese também não vingou e esse investimento será realizado no antigo navio-hospital Gil-Eannes.

Fonte: http://p3.publico.pt/

VIANA DO CASTELO VAI CONSTRUIR MUSEU DA CIÊNCIA VIVA NO REDONDEL DA ARGAÇOSA

A Câmara Municipal de Viana do Castelo adquiriu há quatro anos a antiga praça de touros daquela cidade para construir no local o Museu da Ciência Viva. A compra foi feita por 5127,74 euros, um valor considerado simbólico, e visa criar um espaço complementar ao parque ecológico urbano, com um Centro de Ciência Viva, semelhante ao Museu do Homem, na Corunha, em Espanha.

391411_447099115324480_1014262772_n

Aproveitando a proximidade do parque urbano, onde funciona o Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental, a Câmara Municipal de Viana do Castelo pretende estabelecer um roteiro de polos museológicos onde se inclui ainda o navio-museu Gil Eannes, especialmente destinado a visitas de estudo subordinadas às temáticas ligadas à ecologia e biologia humana. Porém, não decidiu ainda se o projeto passa pela demolição ou pela renovação daquele equipamento.