Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FEIRA AGRÍCOLA E DOS PRODUTOS TRADICIONAIS ARRANCA HOJE EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Arranca, esta tarde, em Vila Praia de Âncora, a Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais. Até domingo, são muitas as ofertas disponíveis no Parque Dr. Ramos Pereira: workshops, expositores com produtos tradicionais e artesanato, passeios de pónei, baile de concertinas e música tradicional. A abertura do certame está agendada para as 18H00.

feira agrícola (6)

A Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais visa a divulgação e promoção da agricultura, bem como a comercialização dos seus produtos. Pretende ainda servir de incentivo à instalação de Jovens Agricultores com projetos inovadores e permitir o debate de questões ligadas ao setor primário, integrando parceiros e instituições ligados à atividade agrícola. Trata-se de uma organização do Município de Caminha.

A azáfama das últimas horas é bem visível no Parque. Até domingo, os motivos para visitar a Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais são muitos. A organização acredita que esta edição vá ultrapassar as expetativas.

Com um programa aliciante, para todos os tipos de públicos, esta edição promete. Expositores com produtos tradicionais e artesanato, passeios de pónei e workshops infantis são as ofertas permanentes. Para além destas ofertas, há um programa variado. A partir das 18H00, a animação de rua será constante. Pelas 21H30, a música tradicional vai encher o Parque Ramos Pereira.

Amanhã, sábado, pelas 11H00, vai decorrer um Workshop infantil de fabrico de pão “Com as mãos na massa”, que conta com a colaboração de Ema Gonçalves. “Bebidas Aromáticas” - preparação e degustação de bebidas aromatizadas com plantas aromáticas -  pela Aromáticas Vivas é o workshop que vai ter lugar pelas 12H00. Pelas 15H00m as plantas silvestres estão em destaque no workshop “Ervas e cheiros” orientado por Carlos Venade e Elena Varela. Das 16H30 às 18H00, a música tradicional está de regresso ao palco do Parque. Pelas 18H00, vai decorrer o workshop “Sabores da Floresta” - preparação e degustação de cogumelos -  a cargo do Conselho Diretivo do Baldio de Riba d’Âncora. O dia termina com o Baile Tradicional.

No domingo, o dia começa com a animação de rua. Pelas 11H00, terá lugar o workshop “Lanhelas à mesa” -degustação de fumeiro tradicional e de solha seca de Lanhelas- a cargo da Tradicional de Lanhelas. O certame vai encerrar com música tradicional.

feira agrícola (1)

feira agrícola (2)

feira agrícola (3)

feira agrícola (4)

feira agrícola (5)

CAMINHA VAI ASSINALAR O DIA MUNDIAL DO TURISMO

Viagens gratuitas no ferryboat, ‘Saberes e sabores no Forno Comunitário de Riba de Âncora” e espaços patrimoniais abertos para visitas livres e gratuitas são algumas das possibilidades

Caminha vai assinalar o Dia Mundial de Turismo, que se comemora a 27 de setembro, com a promoção de várias iniciativas: ‘Saberes e sabores no Forno Comunitário de Riba de Âncora’, espaços patrimoniais abertos para visitas livres e gratuitas e viagens gratuitas no ferryboat. O objetivo é mostrar a pluralidade do concelho e divulgar os novos espaços museológicos.

3M1A2090

O Dia Mundial do Turismo, este ano subordinado ao tema “Turismo Sustentável: um instrumento ao serviço do progresso” pretende reconhecer a “importância do turismo internacional e, em particular, a designação de um ano internacional de turismo sustentável para o desenvolvimento, para promover uma melhor compreensão entre os povos em todo o mundo, levando a uma maior consciencialização sobre o rico património das diversas civilizações”.

Nesse dia, os caminhenses e o turista podem usufruir gratuitamente de uma panóplia de atividades. Das 10H00 ás 13H00, vai decorrer o workshop ‘Saberes e sabores no Forno Comunitário de Riba de Âncora’, um novo espaço “museológico”, identitário do nosso património cultural, recentemente inaugurado. Aqui, os presentes vão conhecer o fabrico da tradicional broa de milho. Esta atividade conta com a colaboração da Junta de Freguesia de Riba de Âncora.

Durante todo o dia, as travessias entre Caminha e A Guarda de ferryboat são também gratuitas.

Nesse dia, os turistas e todos aqueles que queiram visitar alguns monumentos ou outros espaços patrimoniais poderão fazê-lo de forma gratuita, como é o caso da Torre do Relógio em Caminha. Assim, os espaços patrimoniais abertos para visitas livres e gratuitas são: o Forte da Lagarteira, em Vila Praia de Âncora; a Igreja da Misericórdia de Caminha; a Igreja Matriz de Caminha; a Torre do Relógio, em Caminha; o Centro de Interpretação Museológico do Vale do Âncora (mediante marcação até 25 de setembro: cscvpa.cultura@mail.telepac.pt e T. 936351458); Núcleo Museológico da Memória, Artes e Ofícios de Riba de Âncora (mediante marcação até 25 de setembro: jfribadeancora@mail.telepac.pt e T. 964154920) e ainda os Moinhos D’Apardal (mediante marcação até 25 de setembro: jfribadeancora@mail.telepac.pt e T. 964154920).

Para além do património histórico, cultural e religioso e das travessias gratuitas no ferryboat, o concelho de Caminha é atrativo e oferece durante todo o ano muitas alternativas desde o turismo gastronómico, cultural, ativo, balnear, até ao património natural e paisagístico.

3M1A8200

Programa:

Saberes e sabores no Forno Comunitário de Riba de Âncora

Venha conhecer o fabrico da Tradicional Broa de Milho

Local: Lugar de Vila Verde, Riba de Âncora

Horário: 10h00 às 13h00

Outros espaços patrimoniais abertos para visitas livres, gratuitas:

_ Forte da Lagarteira

Local: Avenida Campo do Castelo, Vila Praia de Âncora

Horário: 10h00 – 13h00 /14h00 – 18h00

_Igreja da Misericórdia de Caminha

Local: Praça Conselheiro Silva Torres

Horário: 09h00 às 18h00

_Torre do Relógio

Local: Praça Conselheiro Silva Torres, em Caminha

Horário: 10h00 às 13h00, das 14h00 18h00

_Igreja Matriz de Caminha

Local: Rua Ricardo Joaquim de Sousa/Largo da Matriz

Horário: 10h00 às 12h00 / 14H00- 18H00

_Centro de Interpretação Museológica do Vale do Âncora

Local: Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora

Mediante inscrição prévia até dia 25/09, em cscvpa.cultura@mail.telepac.pt e Tlm. 93 63 51 458

_Núcleo Museológico da Memória, Artes e Ofícios de Riba de Âncora

Local: Largo do Espirito Santo, Riba de Âncora

Mediante inscrição até dia 25/09, em jfribadeancora@mail.telepac.pt e Tlm. 96 41 54 920

_Moinhos d`Apardal

Local: Lugar de Vila Verde, Riba de Âncora

Mediante inscrição até dia 25/09, em jfribadeancora@mail.telepac.pt e Tlm. 96 41 54 920

Passagem grátis no Ferry Boat de Caminha

3M1A8455

turismo 2017

flyer dia mundial do turismo

FORTE DA LAGARTEIRA EM VILA PRAIA DE ÂNCORA JÁ RECEBEU QUASE 13 MIL VISITANTES

Câmara assinou protocolo com a Autoridade Marítima Nacional e abriu o imóvel ao público

O número de pessoas que, desde o dia 1 de junho último, visitaram o Forte da Lagarteira, em Vila Praia de Âncora, está já muito próximo das 13 mil, prevendo-se que este valor seja atingido ou até superado até ao final do mês. Neste momento, o Forte continua de portas abertas e tem patente uma exposição sobre a sua própria história. Mas durante este período acolheu eventos emblemáticos, com destaque para exposição de homenagem a Francisco Sampaio, promovida pelo Município, e que assinalou os 80 anos de vida um homem que dedicou a sua vida à promoção da Vila e da Região do Alto Minho.

Forte da Lagarteira 2017 (2)

O passado dia 1 de junho foi uma data muito especial para Vila Praia de Âncora. Fruto do entendimento da Câmara Municipal com a Autoridade Marítima Nacional foi possível abrir ao público a fortaleza, que até àquela data esteve fechada e inacessível à população e aos turistas.

Recorde-se que, após negociações, a Câmara Municipal de Caminha assinou um protocolo de cooperação com a Autoridade Marítima Nacional, durante uma cerimónia que decorreu no interior do próprio Forte da Lagarteiro e contou com a presença do Diretor-Geral da Autoridade Marítima Nacional, o Vice-Almirante Luís Carlos de Sousa Pereira, do Secretário de Estado da Defesa, Marcos Perestrello, de Melchior Moreira, o presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, vereadores do Município de Caminha, representantes das associações e muitos populares que se juntaram para fazer parte da história do Forte da Lagarteira e de Vila Praia de Âncora.

Forte da Lagarteira 2017 (6)

O documento firmado com a Autoridade Marítima Nacional prevê um período de cinco anos, renovável. De acordo com o protocolo, o Município compromete-se a garantir a conservação, manutenção e custos de funcionamento do imóvel, podendo, em contrapartida, utilizar o espaço para a realização de eventos.

A primeira exposição que o Forte acolheu teve como tema a sua própria história e é essa que ainda pode ser visitada até ao final deste mês de setembro.

Nessa altura foi também apresentado o programa “Vila Praia – Âncora de Emoções’, uma aposta cultural e de lazer forte, promovida pela Câmara com vista a colocar Vila Praia de Âncora e o concelho de Caminha nos roteiros turísticos mais apetecíveis. Do programa constaram mais de 50 atividades culturais, desportivas, religiosas, gastronómicas que Vila Praia de Âncora teve ocasião de oferecer a quem aí vive e a quem a visita. O objetivo, com o referiu na altura o presidente da Câmara, foi fazer de Vila Praia de Âncora um destino turístico de sonho e ao mesmo tempo promover as associações e a economia do concelho.

Forte da Lagarteira 2017 (7)

Emoção na homenagem a Francisco Sampaio

Cerca de uma semana após a abertura, o Forte da Lagarteira acolheu uma exposição e uma cerimónia emblemáticas. No dia 7 de junho, dia de aniversário de Francisco Sampaio, abriu oficialmente a exposição “Francisco Sampaio – 80 anos”. Esta foi uma homenagem da Câmara Municipal a um dos grandes impulsionadores do turismo do concelho e de toda a região do Alto Minho.

Detentor de um curriculum invejável, Francisco Sampaio dedicou a sua vida ao turismo. Tem mais de quatro dezenas de obras publicadas nas áreas da sociologia e do turismo e viu o seu mérito reconhecido cerca de duas dezenas de vezes. Com provas dadas no associativismo, foi diretor artístico e maestro do Grupo Coral do Orfeão de Vila Praia de Âncora, presidente da direção da Associação dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora, fundador do Lions Clube de Vila Praia de Âncora, presidente da Assembleia Geral do Centro Cultural e Social de Vila Praia de Âncora e presidente da Comissão de Festas de Nossa Senhora da Bonança.

A exposição sobre a vida e obra de Francisco Sampaio foi um ato de justiça, mas a Câmara reservou para a noite de homenagem uma novidade, em honra do antigo presidente da Região de Turismo, mas que foi também uma ótima notícia para a Vila e para o concelho. Trata-se da ponte à cota da água, cuja construção está prestes a começar, sobre o rio Âncora, no âmbito da Ecovia do Litoral Norte. Conforme foi então anunciado por Miguel Alves, o troço especial, que será enquadrado por uma grande beleza natural, vai chamar-se “Passeio Dr. Francisco Sampaio”.

Recorde-se que esta obra já estava adjudicada na altura e constitui a segunda parte da empreitada “Infraestruturas para valorização e visitação de áreas classificadas no concelho de Caminha”, no âmbito da Polis Litoral Norte, que ligou por ecovia o troço entre a Capela de Santo Isidoro e as Camboas. Essa obra está concluída e a construção da ponte é o passo seguinte.

Palco de bons eventos e boas notícias

Desde o dia 1 de junho, o Forte da Lagarteira tem sido palco de eventos excecionais e de notícias muito boas para Vila Praia de Âncora e para o concelho. Foi aí que ficamos a saber, por exemplo, que o concelho de Caminha lidera no turismo nacional com um crescimento recorde de dormidas em 2016. A notícia foi dada pelo presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto.

Conforme anunciou Melchior Moreira, o número de dormidas nas unidades hoteleiras do concelho de Caminha, em 2016, cresceu 37% face ao ano anterior. Um resultado “histórico”, nas palavras do próprio presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal. Os números são também um recorde ao nível do país e de toda a Região Norte. Na opinião de Miguel Alves, este resultado excecional, é a confirmação de que estamos no rumo certo: “é o concelho, o nosso concelho, os nossos empresários, a nossa terra quem está a bater todos os números do passado”.

Mas os números do sucesso, como então foi referido, são ainda mais marcantes no nosso concelho, que é o líder do crescimento turístico em toda a Região Norte. O responsável referiu que Caminha ainda cresceu mais do que o Alto Minho: o concelho de Caminha cresceu 37%, o que se traduz em mais 18 mil dormidas do que em 2015. O presidente da Porto e Norte sublinhou: “este é um resultado histórico ao longo destes anos. É um resultado que contribui para o crescimento do Minho e do Porto e Norte de Portugal”.

Entre os eventos que neste período tiveram por palco o Forte da Lagarteira, destaque para o Fado Forte e, noutro âmbito, a receção aos professores, já no ano letivo que está a começar.

Séculos de história acessíveis ao público

O Forte da Lagarteira foi mandado construir por D. Pedro II no século XVII na sequência das Guerras da Restauração da independência (1640-1668) para o reforço da costa portuguesa perante a ameaça espanhola, integrando-se na linha de defesa estrategicamente colocada nas margens do rio Minho e ao longo da costa atlântica.

De acordo com os registos, o Forte da Lagarteira, de arquitetura militar, “integra-se no grupo de fortes seiscentistas de planta estrelada, de pequenas dimensões e alçado simples. Cruzava fogo com o Forte de Santiago. Denota persistências de formas de caráter medieval, observável no balcão fechado, e sua conciliação com uma conceção planimétrica e militar completamente distinta e de cariz seiscentista”.

O Forte foi classificado como Imóvel de Interesse Público, pelo decreto nº 47 508, DG, 1.ª série, n.º 20 de 24 janeiro 1967.

Recorde-se que este Executivo já tinha utilizado o Forte da Lagarteira pontualmente, com autorização da Marinha, para realização de eventos de grande sucesso, casos, em 2014, de um concerto com Teresa Salgueiro, e em 2015, a iniciativa Fado Forte, evento integrado nas Viagens à Terra Nova, uma exposição que homenageou os mais de 700 pescadores do concelho que se dedicaram à pesca do bacalhau nos mares da Terra Nova.

Forte da Lagarteira 2017 (11)

“À CONVERSA COM …” RICHARD ZIMLER NA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE CAMINHA

Iniciativa vai decorrer sábado e insere-se no âmbito da candidatura “Valorização dos Caminhos de Santiago – Caminho Português da Costa”

A Câmara Municipal de Caminha vai promover, de setembro a dezembro, a iniciativa ‘Caminho da Leitura: Ciclo de Conversas’ com vários escritores denominada “À conversa com…”. Richard Zimler é o primeiro convidado. Caminho da Leitura vai trazer ainda a Caminha Ana Saldanha e Isabel Pires de Lima. Trata-se de mais uma iniciativa promovida no âmbito da candidatura da valorização dos Caminhos de Santiago que o Município está a desenvolver. “À conversa com…Richard Zimler” vai decorrer já no sábado, dia 23 de setembro, pelas 17H00, na Biblioteca Municipal de Caminha.

Richard at Grand Canyon - good shot - Copy

Zimler vai trazer “À conversa com” o seu livro ‘O Evangelho segundo Lázaro’. Na sinopse deste livro pode ler-se: “No Novo Testamento, ficamos a saber que Jesus ressuscitou um amigo próximo de nome Lázaro. Contudo, em parte alguma do Evangelho segundo São João – que contém este episódio –, se menciona como é que ele realizou o milagre ou se teria algum motivo especial para o fazer. Em "O Evangelho Segundo Lázaro", Richard Zimler preenche estas e outras lacunas, narrando a história da perspetiva de Lázaro, descrevendo como ele e Jesus se conheceram em crianças, a transcendência da ligação que os une e o momento em que Lázaro acordou no túmulo, desorientado e sem qualquer memória de uma vida após a morte. Porém, só trinta anos depois da crucificação do seu velho amigo, Lázaro começa a entender a extensão do papel que sempre ocupou na vida de Jesus e talvez ainda venha a ocupar. É que a derradeira prenda de Jesus a Lázaro – deixada num dos locais malditos de Jerusalém – parece conter a chave que ajudará Lázaro a concretizar os desígnios de uma Terra Prometida. Deverá ele arriscar tudo e levar a cabo os perigosos planos de Jesus? Com a voz única a que Richard Zimler nos habituou, este romance apaixonante e amplamente documentado, situado no contexto das práticas e tradições judaicas da era antes de Cristo, irá certamente perturbar alguns leitores e tocar profundamente outros”.

Para além de Richard Zimler, também Ana Saldanha e Isabel Pires de Lima vão fazer parte deste “Ciclo de Conversas”.

Recorda-se que a valorização do Caminho de Santiago – Caminho Português da Costa é uma das apostas da Câmara Municipal de Caminha. Para tal, está a executar uma candidatura cujo investimento é de 236.526,10 €, montante financiado em 85% pelo Norte 2020 (FEDER). Esta candidatura tem como objetivos: a valorização e reconhecimento oficial do Caminho Português da Costa como itinerário de peregrinação e produto turístico; dinamizar o potencial cultural e turístico das peregrinações a Santiago de Compostela fomentando o desenvolvimento económico, social e ambiental nos territórios abrangidos; contribuir para o desenvolvimento de produtos estratégicos para esta região que permitam complementar a oferta existente e ainda promover a colaboração intermunicipal materializada na conceção, gestão e implementação de um projeto de natureza cultural, ambiental e turística.

Zimler

CAMINHA RECEBE OS PROFESSORES NO FORTE DA LAGARTEIRA

O novo ano letivo está aí. Há mais alunos no concelho de Caminha.

A Escola Básica e Secundária de Vila Praia de Âncora foi adaptada para acolher o acréscimo de estudantes.

Mas há também grandes novidades, em matéria, sobretudo, de desporto escolar, porque os alunos do 2º e 3º ciclos do Agrupamento de Escolas Sidónio Pais vão ter nas aulas de Educação Física, pela primeira vez, as modalidades de SUP (Stand Up Paddle) e Canoagem.

O Surf vai também, brevemente, ser uma realidade. A tradicional receção aos professores fez-se ontem, no Forte da Lagarteira, em Vila Praia de Âncora.

Fotos: Câmara Municipal de Caminha

21727975_1451837511537440_508871771532684931_n

21728302_1451838441537347_8270356474672054118_n

21730889_1451838338204024_1186344422065493589_n

21740205_1451837778204080_5586635647397263761_n

21740281_1451837521537439_2260677651671174657_n

21740343_1451837534870771_9090333575155408505_n

21761518_1451838544870670_7362340447366292184_n

ECOVIA DO LITORAL NORTE LIGA CAMINHA A ESPOSENDE

Já arrancaram obras da Ecovia do Litoral Norte em Antas e Esposende

Já arrancaram os trabalhos de execução de três novos troços da Ecovia do Litoral Norte, que ligará Esposende a Caminha, numa extensão total de 73 quilómetros.

.

Estão, assim, em curso as empreitadas relativas ao percurso na margem esquerda do estuário do Rio Neiva, em Antas, à infraestrutura de valorização e visitação do Estuário do Rio Neiva - Ponte Pedonal e Ciclável, também em Antas, que ligará os concelhos de Esposende e Viana do Castelo, e o troço da Praia de Cepães – Praia de Suave Mar, intervenções que representam um investimento de aproximadamente 1,4 milhões de euros.

Já adjudicada e apenas a aguardar o visto do Tribunal de Contas está a obra de execução do troço Fão - Apúlia, cujo custo ascende a 1 milhão 160 mil euros, perspetivando-se também para breve o arranque do troço Rio de Moinhos - Cepães, em Marinhas, que rondará os 313 mil euros.

No que se refere ao concelho de Esposende, a Ecovia do Litoral já está executada nos troços da Zona Ribeirinha de Fão e da Marginal de Esposende, proporcionando o desfrute pedonável e ciclável destes circuitos, de singular beleza natural. No médio prazo será possível percorrer praticamente todo o litoral do concelho, através destes percursos.

A Ecovia do Litoral, que está a ser executada no âmbito do Programa Polis Litoral Norte, constituirá uma revolução no conceito de mobilidade suave e um importante ativo, contribuindo para a valorização do território concelhio, assinala o Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, notando que este projeto se insere num amplo conjunto de intervenções de requalificação e valorização da orla costeira, que, só no concelho de Esposende, ascende a vários milhões de euros de investimento.

.

NOSSA SENHORA DA BONANÇA PERCORRE AS RUAS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

A tradicional procissão em honra de Nossa Senhora da Bonança, padroeira dos pescadores de Vila Praia de Âncora, percorreu ontem as ruas daquela vila minhota do concelho de Caminha.

21557571_1448288768558981_8507517073399958626_n

Numa manifestação de religiosidade, as gentes do mar daquela povoação piscatória levaram em ombros o magnífico andor ricamente adornado, qual masseira típica rompendo as vagas da Fé levando consigo aquela que, não raras as vezes invocada nos momentos de perigo sempre que os pescadores se afoitam no mar tempestuoso, constituiu sempre uma âncora de esperança… e de Bonança!

A bravura das gentes do mar possui a dimensão da sua Fé. E, tal como Simão, chamado Pedro, também elas buscam no mar o sustento das suas família, alimentando o corpo e o espírito fazendo frente às agruras da vida.

As tradicionais festas de Nossa Senhora da Bonança, em Vila Praia de Âncora, são uma das mais pitorescas e concorridas da nossa região.

Fotos: Câmara Municipal de Caminha

21557746_1448283865226138_1596600521209613218_n

21432921_1448288555225669_8102796186254356423_n

21462614_1448283225226202_3537596167861575367_n

21462614_1448287991892392_2451872262343146910_n

21462615_1448288291892362_4117979416859436680_n

21462709_1448288285225696_2303687347116483078_n

21462755_1448284095226115_4486843391715285218_n

21463165_1448288851892306_2496560196438051995_n

21463286_1448284921892699_4114183390722457306_n

21557821_1448288338559024_3680557965852239655_n

21557954_1448284245226100_433767365901694038_n

21558020_1448289395225585_4352345886307982513_n

21558539_1448285848559273_5523699818976761896_n

21616263_1448287665225758_5581437992943422310_n

21616408_1448289475225577_6369292826215339429_n

 

MUNICÍPIOS DE CAMINHA E A GUARDA VÃO PROMOVER O PERCURSO ‘FORTALEZAS DO BAIXO MIÑO’ NO DIA 16 DE SETEMBRO

Iniciativa conjunta dos municípios de Caminha e A Guarda realizada no âmbito da candidatura do “Rio Minho a Paisagem Cultural da UNESCO

‘Fortalezas do Baixo Miño’ é o próximo percurso pedestre que os municípios de Caminha e A Guarda vão promover no âmbito das iniciativas conjuntas da candidatura do Estuário do Rio Minho a Paisagem Cultural da UNESCO. O percurso pelas margens do Rio Minho terá lugar no dia 16 de setembro, pelas 07H30.

ecovia lanhelas (1)

Com esta iniciativa pretende-se dar a conhecer os territórios de ambas as margens do Rio Minho e promover a cooperação e o intercâmbio cultural entre os dois povos, isto é promover a riqueza histórica, cultural, paisagística, ambiental, económica, etnográfica e humana destes dois concelhos.

‘Fortalezas do Baixo Miño’ é um percurso com uma distância de 22 Km, com um grau de dificuldade considerado fácil. A saída de Caminha está prevista para as 07H30. Este percurso é marcado por um trajeto ao longo das margens do Rio Minho, desde Goian até A Guarda, passando por Vila Nova de Cerveira e Caminha, localidades onde será possível apreciar e visitar as fortalezas existentes.

Até outubro, os Municípios de Caminha e A Guarda estão a promover a iniciativa “Andainas”, que consiste na promoção de vários percursos pedestres, a realizar tanto em território português como espanhol, no âmbito das iniciativas conjuntas da candidatura do Estuário do Rio Minho a Paisagem Cultural da UNESCO. Já se realizaram os percursos ‘Caminho dos Burros (S. Xián (O Rosal) – A Guarda)’; ‘Allariz – Augas Santas (Ourense)’e ‘Romaria de S. João d’Arga’. “Andainas” termina com o percurso ‘Rota das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro d’Arcos’.

O custo de participação será de 12 euros por pessoa, para cada um dos percursos. Os dois municípios assegurarão o apoio logístico e o transporte dos participantes até aos pontos de partida e no regresso das etapas. As inscrições são obrigatórias e deverão ser realizadas para o mail ambiente@cm-caminha.pt ou para os telefones 258 721 708 ou 914 476 461.

GENTES DE VILA PRAIA DE ÂNCORA FESTEJAM EM HONRA DE SENHORA DA BONANÇA

Nossa Senhora da Bonança é a padroeira das gentes do mar de Vila Praia de Âncora. Mas a festa é também do povo das aldeias em redor, de Vile e Orbacém, da Lage e de Vilarinho.

21462703_1447484351972756_4864316596125750297_n

É dia de festa e as gentes de Vila Praia de Âncora – outrora Santa Marinha de Gontinhães – saiu à rua com os seus trajes característicos e recriaram pedaços da História, dos usos e dos costumes num excelente cortejo etnográfico.

Vila piscatória repleta de tradições, situa-se num vale abrigado a norte pela serra d’Arga e, a sul, pelo Monte de Santa Luzia, o que lhe confere um clima ameno que a torna numa das mais importantes estâncias balneares do Minho.

Rica em vestígios arqueológicos, os seus monumentos atestam a ocupação humana do local desde tempos bastante remotos como testemunha o Dólmen da Barrosa, no sítio chamado da Lapa dos Mouros, e ainda a Cividade de Âncora que nos foi dado a conhecer pelo célebre arqueólo vimaranense Martins Sarmento.

No sítio da Lagarteira onde se encontra um forte abaluartado do século XVII, encontra-se fixada uma comunidade piscatória com origens na vizinha Galiza, razão pela qual não surpreende a participação de bandas musicais de A Guarda.

Os festejos em honra de Nossa Senhora da Bonança constituem uma das festas mais pitorescas da região, atraindo àquela vila minhota muitos milhares de visitantes, apesar da época balnear estar a chegar ao fim.

Fotos: Câmara Municipal de Caminha

21371200_1447478975306627_1994859942028395083_n

21371268_1447478981973293_1126992612280511420_n

21371345_1447481948639663_1131743749164151397_n

21371358_1447479678639890_9061103633193194073_n

21371377_1447479248639933_6675179209723300799_n

21371393_1447483891972802_5768984117081659874_n

21430088_1447479158639942_4730948425723481062_n

21430210_1447478791973312_8995438715662398710_n

21430238_1447481345306390_170469588062758146_n

21430249_1447479085306616_31323458989269839_n

21430456_1447483878639470_8107331764761997143_n

21430564_1447482615306263_2882635910857653597_n

21430642_1447478795306645_3264878979651569784_n

21432867_1447482525306272_3817652858023893068_n

21432875_1447481348639723_5194658387605438017_n

21432887_1447479828639875_7352521559387459862_n

21432986_1447481065306418_9149817411085931544_n

21433147_1447482528639605_4060771575127183679_n

21462248_1447480561973135_3169729704457968519_n

21462257_1447480565306468_9046752622357330655_n

21462292_1447482005306324_3368699674850159831_n

21462532_1447481878639670_7407622544038647073_n

21462559_1447481765306348_8620840011761788464_n

21462739_1447480225306502_5243794344398878703_n

21462878_1447481675306357_2799634433349354982_n

21463237_1447480065306518_1494183325443532774_n

21557452_1447479178639940_5121197948081622371_n

21557495_1447482438639614_5796028465579086534_n

21557608_1447481465306378_8226258953044998299_n

21557687_1447478971973294_2025967988324688186_n

21557972_1447485871972604_8098745930862022206_n

21616153_1447478891973302_4957915747734978558_n

21616153_1447481898639668_1723701279199361658_n

“VERÃO M” É UMA GRANDE OPORTUNIDADE DE ACARINHAR E DIVULGAR O TERRITÓRIO DE CAMINHA ATRAVÉS DO AUDIOVISUAL

Série televisiva foi ontem apresentada em Moledo e será exibida na RTP já no próximo verão

A série televisiva “Verão M” vai ser exibida na RTP já no próximo verão. As gravações começam na primavera e as histórias das personagens centram-se em Moledo, de onde partem para o resto do concelho, com “escapadelas” a outros municípios do distrito e à Galiza. Com 13 episódios, a série é definida como fresca, jovem, transversal e um ponto de encontro de gerações. “Verão M” é um grande projeto, mas também uma forma de serviço público, que foi possível construir com base numa parceria que junta a RTP, as empresas Skydreams e Santa Rita Filmes, a Câmara de Caminha e o Turismo Porto e Norte.

Verão M -a

Ambiente informal, como se de uma esplanada de praia se tratasse, foi o cenário escolhido para a apresentação de “Verão M”, ontem, em Moledo, no espaço do Auditório António Pedro, recentemente remodelado pela Câmara Municipal. O projeto é uma coprodução da RTP, Skydreams e Santa Rita Filmes, com o apoio do Município de Caminha e do Turismo Porto e Norte.

Daniel Deusdado, diretor de Programas da RTP, a realizadora do “Verão M”, Patrícia Sequeira, e o presidente da Câmara Municipal de Caminha, Miguel Alves, falaram com entusiasmo desta iniciativa, que vai permitir divulgar de uma forma extraordinária o nosso território, sobretudo Moledo e o concelho de Caminha, mas também a região.

Com epicentro em Moledo, na sua praia, a série televisiva é uma forma de “acarinhar o nosso território”, considerou Miguel Alves, explicando que as histórias e os personagens vão a Caminha, vão a Vila Praia de âncora, vão às freguesias ribeirinhas e vão às freguesias de interior. Enfim, “Verão M” vai colocar as nossas histórias, as nossas paisagens, nas histórias dos personagens. 

O presidente sublinhou que o concelho é muito bonito e tem grande capacidade de atração, mas pode e tem de ir mais longe, como agora vai acontecer, com a sua divulgação através do audiovisual, numa estação como a RTP, de enorme alcance: “queremos mais e vamos fazer mais”, garantiu.

Miguel Alves elogiou a visão da RTP, uma televisão atenta aos territórios e agradeceu à estação por ter permitido a realização de um sonho, bem como “a todos os que aceitaram trabalhar connosco”, caso das duas empresas privadas que se juntam à parceria, assim como ao Turismo do Porto e Norte, que reconheceu a oportunidade de promoção do território, numa forma pouco habitual. Será “uma série fresca, que vai puxar pelo melhor que nós temos”. Concluiu Miguel Alves.

Um encontro de gerações

O presidente já tinha referido a série “Verão Azul” que ficou na memória de muita gente, e Patrícia Sequeira, assim como Daniel Deusdado, reforçaram a ideia de que há na uma série de televisão espanhola, produzida no início dos anos 80, uma referência para o trabalho que vai agora ser desenvolvido.

Mas, desta vez, a série será portuguesa e falará de nós e do nosso território. A realizadora partilhou a sua felicidade por gravar fora de Lisboa e dos grandes centros, uma oportunidade que também a motiva, sobretudo por ter percebido as potencialidades dos territórios onde vão decorrer as filmagens: “um cenário maravilhoso”.

Sobre “Verão M” não quis desvendar muita coisa, deixando os nomes dos atores para outra ocasião, mas porém, sem deixar de referir que haverá grandes nomes, atores muito conhecidos e de grande qualidade. Quanto à série, definiu-a como um encontro de gerações, que vai interessar a toda a família. A história falará de gente que vem para Moledo passar férias, gente que aqui se encontra, de memórias que ficam para a vida inteira, mas também de histórias de amor.

Uma forma de serviço público

Daniel Deusdado, diretor de Programas da RTP, falou sobretudo do significado que este projeto tem para a RTP, que não podia deixar escapar a oportunidade de agarrar uma boa história, “que nos remete para um território como este”.

O responsável lembrou que a RTP é uma televisão de caraterísticas distintas das demais televisões portuguesas, com responsabilidades diferentes também, que não se pode prender a ditaduras de audiências ou de formatos de sucesso garantido, ou mesmo projetos mais baratos, porque são feitos à base de gravações em cenários interiores. “Mas depois, o que vai ficar para a história, são séries como esta e a RTP vai ficar com um documento, sobre um território”, considerou Daniel Deusdado.

O diretor de Programas considerou “Verão M” como uma forma da RTP pôr em prática a sua missão de serviço público, na medida em que, afirmou, é fundamental a televisão sair de Lisboa, ir às cidades médias e às pequenas vilas.

Daniel Deusdado revelou que fala, sempre que possível, diretamente com telespectadores, alguns até descontentes, que reclamam e ficam surpreendidos quando percebem quem lhes está a telefonar. Garantiu que gosta de o fazer assim, mas “gostaria de falar com todos, poder ir junto das pessoas e dizer-lhes como são importantes e o que estão a fazer ao ficar nos seus territórios ao viver aí e ao não se deslocar para os grandes centros. São portugueses que merecem a nossa atenção e a nossa homenagem, porque nos permitem manter esta ideia que temos de Portugal”:

Verão M

AULS DE REMO, SUP E CANOAGEM NAS ESCOLAS DO CONCELHO DE CAMINHA

Protocolos assinados hoje entre Câmara, Agrupamento de Escolas Sidónio Sais, SC Caminhense e Nautiminho. Alargamento ao Surf será o próximo passo

O ano letivo 2017/2018 começa com novidades em matéria de desporto. Os alunos do 2º e 3º ciclos do Agrupamento de Escolas Sidónio Pais vão ter nas aulas de Educação Física, pela primeira vez, as modalidades de SUP (Stand Up Paddle) e Canoagem. O Surf vai também, brevemente, ser uma realidade. A notícia foi avançada esta manhã por Miguel Alves, durante a cerimónia de assinatura de dois protocolos, celebrados entre a Câmara Municipal de Caminha, Agrupamento de Escolas Sidónio Pais, Nautiminho e Sporting Club Caminhense (SCC).

assinatura protocolos remo 2017

“Podemos dizer que vamos levar o Remo, o Satnd Up Paddle e a Canoagem às escolas. Podemos dizer que vamos levar às escolas os três rios do concelho. Estamos já a trabalhar para podermos levar o Surf às escolas também. Em breve teremos novidades”, garantiu o presidente.

Sobre a aposta no desenvolvimento da náutica no concelho, o edil caminhense declarou ainda: “isto vai colocar o concelho de Caminha na vanguarda. Na vanguarda da prática desportiva no futuro e, hoje, na vanguarda daquilo que é a especial ligação do desporto, da comunidade e da escola. Hoje podemos ter os nossos meninos aquilo que faz parte da nossa história, que faz parte das nossas condições e honra aquilo que deve ser o trabalho dos políticos e dos responsáveis que estão à frente das instituições do concelho”.

A cerimónia de assinatura dos protocolos decorreu hoje nos Paços do Concelho. O protocolo para desenvolvimento das modalidades SUP e Canoagem no concelho de Caminha foi assinado por Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha, Maria Esteves, diretora do Agrupamento Sidónio Pais e Pedro Machado, presidente da Nautiminho.

Por sua vez, o protocolo para desenvolvimento da modalidade Remo no concelho foi assinado por Miguel Alves, Maria Esteves e Pedro Fernandes, presidente do SCC.

Valorização das camadas jovens

Miguel Alves realçou que os protocolos esta manhã assinados “inserem-se numa estratégia de valorização das camadas mais jovens da nossa comunidade, que não está dissociada de outros projetos educativos, do apoio escolar, do transporte escolar, das refeições escolares, mas é também um apoio dado à nossa comunidade, dando como exemplo o projeto ‘Caminha sabe Nadar’, que tem levado mais de 400 meninos a aprender a nadar”.

Sobre o desenvolvimento do Stand Up Paddle e da canoagem, Miguel Alves rematou: “este protocolo vai mais longe que o Remo, servirá para colocar os nossos meninos a experimentar o Stand Up Paddle e a Canoagem no rio Âncora. Este é um protocolo que chega aos três rios do nosso concelho, uma oferta que é particularmente importante”.

Um anseio antigo do Agrupamento

Maria Esteves também destacou a importância destes protocolos para o Agrupamento: “Os desportos náuticos eram aqueles que não tínhamos em prática desportiva, porque o Agrupamento não tinha e não tem as condições necessárias. Só é possível com a colaboração da Câmara Municipal. Sempre foi um anseio da escola que a prática da Natação e do Remo fossem incentivadas, para podermos dar aos miúdos as condições necessárias ao desenvolvimento físico e lúdico, para podermos criar neles o gosto pela modalidade, para que continuem tradição que Caminha tem. Obrigada pela possibilidade e pela formação mais integral dos nossos alunos”.

A diretora do Agrupamento de Escolas referiu que até o Ministério da Educação e do Desporto reconheceu a importância da prática desta modalidade desportiva: “Caminha é dentro do distrito de Viana do Castelo a única escola a quem foi atribuído um centro desportivo de remo”.

Pedro Machado é da opinião que os protocolos hoje assinados vão permitir “aos jovens experimentar várias atividades ligadas com a náutica. Este é um projeto bastante alargado, que queremos levar desde os mais pequenos aos jovens de 12, 14 anos”.

Pedro Fernandes realçou a importância do momento: “este é um momento importante para o SCC, para a comunidade e para o nosso concelho, pois vamos alavancar ainda mais a náutica no concelho”. O presidente do clube referiu também as necessidades: “o SCC precisa de mais equipamento para dar apoio a estes alunos e precisa de uma instalação capaz e viva para albergar um clube desta dimensão e projetar ainda mais o nome de Caminha”.

Novas soluções para o SCC

Câmara está a trabalhar para renovar equipamento e infraestruturas do SCC

Sobre o Remo, a implementar pelo 3º ano, o autarca sublinhou: “tem sido uma experiência muito positiva. Potencia a modalidade que está no sangue do concelho de Caminha e potencia o futuro do Sporting Club Caminhense”.

Sobre o futuro do clube, Miguel Alves referiu “Este clube futuramente precisa de pessoas, mas também precisa de infraestruturas. Estamos a trabalhar em conjunto para encontrar soluções para a modernização do equipamento a curto prazo, e para as instalações que hoje têm alguns problemas estruturais”.

O presidente garantiu que já existe um projeto: “existe já uma vontade de podermos tornar esse projeto uma realidade. Existem neste momento conversações com as autoridades marítimas para que aqueles terrenos possam ser de uso público e fechado esse ciclo de negociações é nossa vontade podermos criar à porta norte de Caminha uma nova estrutura, um novo equipamento, que honre o passado, mas que, sobretudo, trabalhe para o futuro. Existe este compromisso de trabalho. É isto que estamos a tentar fazer”.

Os protocolos ao pormenor

Relativamente ao protocolo para o desenvolvimento das modalidades SUP e Canoagem, a Nautiminho compromete-se a apoiar com um técnico devidamente preparado nas modalidades de SUP e Canoagem, durante quatro tempos de 90 minutos, as aulas de Educação Física, consideradas no âmbito deste protocolo. Vai ainda assegurar o enquadramento espacial e material, bem como a formação da componente técnica específica da modalidade.

A Câmara Municipal de Caminha compromete-se a: apoiar com um monitor/técnico devidamente preparado nas modalidades de SUP e Canoagem, no total de quatro tempos de 90 minutos por turma, as aulas de Educação Física, consideradas no âmbito deste protocolo.

O Agrupamento de Escolas Sidónio Pais compromete-se a: permitir a frequência das turmas de segundo e terceiro ciclo no total de quatro tempos de 90 minutos por turma, sendo estas devidamente acompanhadas pelo respetivo professor de Educação Física, até às instalações náuticas da Nautiminho. No caso da Escola Sidónio Pais; permitir a frequência das turmas de segundo e terceiro ciclo no total de quatro tempos de 90 minutos por turma, sendo estas devidamente acompanhadas pelo respetivo professor de Educação Física, até à margem do Rio Âncora. No caso da Escola do Vale do Âncora; ministrar aulas de SUP e Canoagem às turmas do quinto ao nono ano de escolaridade, durante quatro tempos de 90 minutos, por turma; assegurar que qualquer acidente que os seus alunos possam sofrer em consequência de prática das aulas de SUP e Canoagem anteriormente mencionadas, se encontre coberto pelo Seguro Escolar e, ainda, a apoiar o técnico da Nautiminho durante o período de formação.

No âmbito das aulas de Remo, e segundo o protocolo assinado, o Sporting Club Caminhense compromete-se a apoiar com um técnico devidamente preparado na modalidade de Remo durante quatro tempos de 90 minutos, por turma, as aulas de Educação Física, consideradas no âmbito deste protocolo e a assegurar o enquadramento espacial e material adequado, bem como a formação da componente técnica específica da modalidade.

A Câmara Municipal de Caminha compromete-se a apoiar com um monitor/técnico devidamente preparado na modalidade de Remo durante quatro tempos de 90 minutos, as aulas de Educação Física, consideradas no âmbito deste protocolo e, ainda, a transportar os alunos do Agrupamento durante quatro tempos de 90 minutos por turma, nas viagens de ida e volta, para o posto náutico do Sporting Club Caminhense a partir das duas escolas, para participarem nas aulas de Remo.

O Agrupamento de Escolas Sidónio Pais compromete-se a permitir a frequência das turmas de segundo e terceiro ciclos durante quatro tempos de 90 minutos, sendo estas devidamente acompanhadas pelo respetivo professor de Educação Física, até às instalações náuticas do Sporting Club Caminhese; a ministrar aulas de Remo às turmas do quinto ao nono ano de escolaridade, durante quatro blocos de 90 minutos; assegurar que qualquer acidente que os seus alunos possam sofrer em consequência de prática das aulas de Remo anteriormente mencionadas, se encontre coberto pelo Seguro Escolar e, ainda, a apoiar o técnico do Sporting Club Caminhense durante o período de formação.

VILA PRAIA DE ÂNCORA ACOLHE FEIRA AGRÍCOLA E DOS PRODUTOS TRADICIONAIS DE 22 A 24 DE SETEMBRO

Inscrições terminam a 16 de setembro

De 22 a 24 de setembro, o Parque Dr. Ramos Pereira, em Vila Praia de Âncora, vai servir de cenário a mais uma Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais. Workshops, expositores, baile de concertinas e folclore e música tradicional vão dar o mote a mais esta edição. As inscrições para participar (agricultores e agentes económicos/empresas) já estão a decorrer e terminam a 16 de setembro.

3M1A0444

A Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais visa a divulgação e promoção da agricultura, bem como a comercialização dos seus produtos. Pretende ainda servir de incentivo à instalação de Jovens Agricultores com projetos inovadores e permitir o debate de questões ligadas ao setor primário, integrando parceiros e instituições ligados à atividade agrícola. Trata-se de uma organização do Município de Caminha.

A organização está a ultimar os preparativos para que esta edição ultrapasse os objetivos. Os agricultores e agentes económicos/empresas interessados em participar no evento deverão proceder à inscrição através do email: ambiente@cm-caminha.pt ou por correio para: Município de Caminha/Largo Calouste Gulbenkian/4910-113 Caminha. O formulário está disponível em http://www.cm-caminha.pt/ver.php?cod=0Z0X  e deverá ser submetido até ao dia 16 de setembro.

3M1A9588

3M1A9596

3M1A9606

3M1A9612

3M1A9648

CAMINHA REÚNE EXECUTIVO MUNICIPAL

A educação é um dos temas dominantes da reunião ordinária a realizar esta tarde, pelas 15h00, no edifício dos Paços do Concelho. Da ordem de trabalhos fazem parte, entre outras propostas, a atribuição de subsídios e a celebração de contratos interadministrativos com várias Juntas de Freguesia, Agrupamento de Escolas Sidónio Pais, Centro Social e Paroquial de Moledo e Centro Social e Paroquial de Âncora no montante de 343.462,80 €, para fornecimento de refeições, transportes escolares e atividades de animação e apoio à família.

A educação das crianças que frequentam os jardins de infância e escolas básicas da rede pública do concelho continua a ser uma prioridade para o Município de Caminha. No ano letivo 2017/2018 que está prestes a iniciar o Município vai investir mais de 340 mil euros em refeições, transportes escolares e atividades de animação e apoio à família. Neste sentido, esta tarde o executivo vai pronunciar-se sobre a atribuição de um subsídio, no montante de 34.600,00 €, ao Centro Social e Paroquial de Moledo, para apoio às atividades desenvolvidas no âmbito da educação, transportes e refeições e a atribuição de um subsídio no valor de 22.500,00€, ao Centro Social e Paroquial de Âncora, para apoio às atividades desenvolvidas no âmbito da educação e refeições.

No âmbito dos transportes escolares, o executivo vai votar a celebração de seis contratos interadministrativos a celebrar entre a Câmara Municipal de Caminha e a União de Freguesias de Gondar e Orbacém (36.000,00€); a União de Freguesias de Moledo e Cristelo (13.000,00€); a União de Freguesias de Venade e Azevedo (11.000,00€); a Junta de Freguesia de Âncora (12.000,00€); a Junta de Freguesia de (12.000,00€) e a Junta de Freguesia de Riba de Âncora (15.000,00€).

A votação está também o contrato interadministrativo a celebrar entre Câmara Municipal de Caminha e

a União de Freguesias de Moledo e Cristelo, no montante de 24.000,00€, para a atividade de animação e apoio à família.

No âmbito do fornecimento das refeições, o executivo vai apreciar quatro contratos interadministrativos a celebrar entre Câmara Municipal de Caminha e o Agrupamento de Escolas Sidónio Pais – programa de generalização de fornecimento, de refeições escolares aos alunos do primeiro ciclo do ensino básico, no valor de 106.142,40€; o Agrupamento de Escolas Sidónio Pais – programa de generalização de fornecimento de refeições escolares aos alunos do pré-escolar, no valor de 51.710,40€;  a Junta de Freguesia de Dem – programa de generalização de fornecimento de refeições escolares aos alunos do primeiro ciclo do ensino básico – Jardim-de- Infância de Dem, no montante de 3.268,00€ e a Junta de Freguesia de Dem – programa de generalização de fornecimento de refeições escolares aos alunos do primeiro ciclo do ensino básico – EB1 de Dem, no valor de 2.242,00€.

Da ordem de trabalhos faz parte a atribuição de um subsídio à Junta de Freguesia de Riba de Âncora para apoio nos trabalhos de manutenção do Núcleo Museológico da Memória, Artes e Ofícios de Riba de Âncora e Moinhos d’ Apardal.

O executivo vai apreciar a atribuição de um subsídio à Sociedade de Instrução e Recreio Ancorense para apoio na aquisição de cadeiras.

Vai igualmente votar a atribuição de um subsídio à Associação Desnível Positivo para apoio na organização e realização de atividades de montanha;

Finalmente vai apreciar a atribuição de um subsídio à Associação Desportiva Juventude de Vila Praia para apoio à preparação e organização das atividades de formação e torneios de hóquei em patins.

NOVA SÉRIE TELEVISIVA PARA A RTP APRESENTADA QUINTA-FEIRA EM MOLEDO

“Verão M” é uma coprodução da RTP, Skydreams e Santa Rita Filmes, com o apoio do Município de Caminha e do Turismo Porto e Norte

“Verão M”, uma coprodução da RTP, Skydreams e Santa Rita Filmes, com o apoio do Município de Caminha e do Turismo Porto e Norte, vai ser apresentada esta quinta-feira, dia 7 de setembro, em Moledo, local onde se vai desenrolar boa parte da ação da nova série televisiva. Daniel Deusdado, diretor de Programas da RTP, e a realizadora, Patrícia Sequeira, vão participar na conferência de imprensa, que terá lugar no Auditório António Pedro, pelas 19h00.

Auditório António Pedro

A história da nova série televisiva, que começa a ser rodada já na próxima primavera, vai ter como cenário central a freguesia de Moledo, mas incluirá gravações noutros locais do concelho de Caminha, assim como do distrito de Viana do Castelo e na própria Galiza.    

Moledo é uma freguesia referenciada a nível nacional e internacional como destino-tendência em termos turísticos, sobretudo pela sua magnífica praia marítima, rica em iodo e reconhecida pelas suas caraterísticas naturais. “Vigiada” ao largo pelo Forte da Ínsua, implantado numa ilha que conta muitas histórias, a praia é frequentada durante todo o ano, não só por banhistas, mas também para a prática de desportos relacionados com o mar. 

Sol, praias e muitos mais pontos de interesse turístico do território de Caminha e dos demais concelhos, serão cenários por onde vão andar os atores de “Verão M”, uma série que não tem um target restrito, mas que interessará a todas as idades e cujos detalhes serão dados a conhecer neste encontro com os jornalistas.

Praia de Moledo