Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CABECEIRAS DE BASTO RECEBE COMPANHIA BRASILEIRA ETC

O Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto (CTCMCB) acolhe na próxima semana, de 20 a 22 de novembro, a Cia. Etc, companhia brasileira que apresenta a sua arte universal por quatro cidades de Portugal ao longo deste mês.

os-superficiais

A Cia. Etc completa 17 anos de existência com uma digressão internacional, desta vez em Portugal. O grupo congrega dança, performance, mostra de videodanças e workshops nas suas apresentações. As cidades que serão contempladas com a passagem do grupo em 2017 são Coimbra, Braga, Cabeceiras de Basto e Lisboa, entre os dias 10 e 30 de novembro.

A companhia leva nesta circulação por Portugal, o espetáculo ‘Os Superficiais’, a intervenção urbana ‘Involuntário’, ambos criados para serem apresentados em espaços públicos abertos, e uma mostra de videodanças da companhia, que vem investindo desde 2008, ainda no Brasil, nas pesquisas que envolvem o diálogo entre a dança e o cinema. A companhia apresenta também as suas mais recentes criações de videodanças. Esta é uma linguagem que está presente na companhia há quase 10 anos e que já gerou diversas pesquisas, cursos, intercâmbios e participação em muitos festivais de cinema e videodança do mundo. Para Portugal, especificamente, Cia. Etc leva videodanças de Maxixe, Bokeh, Rebu e Dança Macabra. De referir que a itinerância internacional conta com o incentivo do Funcultura (Brasil).

os-superficiais 2

Enquanto projeto cultural de Cabeceiras de Basto, o CTCMCB, que acolhe a companhia brasileira na próxima semana, pretende através desta iniciativa acrescentar uma dinâmica ainda maior ao concelho, com uma programação que extrapola as fronteiras e expande a cultura local conectando-a com pensamentos artísticos contemporâneos de diferentes partes do mundo. Com cinco anos de existência, o Centro de Teatro, para além da programação com os artistas locais, já conseguiu desenvolver projetos com o Brasil e com a Grécia, num constante fortalecimento de uma rede de contactos e de parcerias que envolve diversos segmentos das artes e que promove uma efervescência cultural ativa, trazendo à população local uma programa rico e promovendo fora do concelho a cultura cabeceirense.

dancamacabra

OS SUPERFICIAIS

Dedica-se à investigação dos tipos de relações estabelecidas com o mundo pós-moderno marcado pela velocidade e superficialidade nas interações sociais, partindo das memórias pessoais de seus artistas criadores Elis Costa, José W Júnior, Marcelo Sena e Renata Vieira. Com direção de Marcelo Sena, o espetáculo inspira-se nas redes sociais virtuais para propor uma obra, um jogo ou uma brincadeira que aposta na tão recorrente exposição pessoal, na cópia compartilhada como original, na velocidade e volume da informação, na superficialidade do conteúdo, na interrupção das ação e na dificuldade de manter um só foco de atenção.

INVOLUNTÁRIO

Na intervenção urbana os artistas estão envoltos numa bolha vermelha e interagem com os passantes dos espaços públicos de grande movimentação do centro urbano, além de gerar posteriormente uma versão em vídeo com a duração de 1 minuto, que fica disponibilizado na internet. A intervenção foi inicialmente criada para ser unicamente uma videodança feita com celular, mas extrapolou os limites da tela, encontrando sua própria trajetória independente em seu formato presencial. Involuntário conta com quatro performers, Elis Costa, José W Júnior, Marcelo Sena e Renata Vieira, que traçam um caminho em meio à cidade buscando aguçar a sensibilidade das pessoas para o momento presente.

O projeto Cia. Etc. descobrindo Portugal tem o incentivo do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura - FUNCULTURA, com a produção de Hudson Wlamir e conta com os apoios do Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Teatrão, Mosaico - Plataforma de Projetos Inclusivos Artísticos e Educativos, Fundação Bracara Augusta e do Festival InShadow – Vídeo, Performance e Tecnologia, do qual a Cia. Etc. integra a programação do festival na cidade de Lisboa.

PROGRAMAÇÃO

20 de novembro, 10h

INVOLUNTÁRIO

Local: Feira semanal do Concelho

21 de novembro, 17h30

OS SUPERFICIAIS

Local: Praça da República (próximo ao Posto de Turismo)

22 de novembro, 21h30

MOSTRA DE VIDEODANÇAS

Local: Casa do Tempo

FICHA TÉCNICA DA CIRCULAÇÃO

Coordenação do projeto: Marcelo Sena

Dança: Elis Costa, José W Júnior, Marcelo Sena e Renata Vieira

Produção e administração: Hudson Wlamir

Assistência de produção: Júnior Bandeira

Assessoria de Imprensa: Aline Galvão

Fotografia e vídeo: Filipe Marcena

Identidade visual: Raul Kawamura

Tradução dos textos em inglês: Filipe Marcena

Assessoria contábil: Embraccon

Site: Alux Net

Realização: Cia. Etc.

Incentivo: Funcultura

Apoio: CTCMCB - Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto

Companhia Brasileira ETC (cartaz 2017) (2)

CABECEIRAS DE BASTO INVESTE NO MOSTEIRO DE S. MIGUEL DE REFOJOS

Câmara Municipal continua a investir fortemente Mosteiro de S. Miguel de Refojos

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto continua a investir fortemente no Mosteiro de S. Miguel de Refojos, contando para o efeito com apoios comunitários. No próximo ano de 2018 continuam a ser desenvolvidos projetos de valorização e preservação do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, ex-líbris do concelho Cabeceirense, alguns deles iniciados em 2016.

Novas coberturas dos Paços do Concelho e Igreja

Novo Serviço de Atendimento Único/Espaço do Cidadão

Em fase de conclusão estão as obras de Remodelação do Piso Térreo da ala poente do Mosteiro onde se localizam alguns serviços da Câmara Municipal e onde estão a ser criadas as condições para a instalação de um novo Balcão Único de Atendimento/Espaço do Cidadão de acordo com a tipologia definida pela Agência de Modernização Administrativa, eliminando barreiras arquitetónicas e permitindo acessibilidade para todos e, no âmbito da eficiência energética, melhorando as condições térmicas e de iluminação.

Considerando a relevância e valor patrimonial do edifício do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, o projeto foi executado sob a supervisão da Direção Regional da Cultura do Norte, sendo a execução da obra acompanhada e monitorizada pelos mesmos serviços e contando também com acompanhamento arqueológico.

O projeto, com um investimento global de 370 mil euros, foi objeto de uma candidatura designada ‘Município Mais’, apresentada ao Aviso NORTE-50-2016-12 - Promoção das TIC na Administração e Serviços Públicos, Programa Norte 2020, sendo financiado por este programa comunitário através do FEDER no montante de 223 mil euros.

A empreitada arrancou em junho e implicou a transferência do Serviço de Atendimento Único, do Posto de Atendimento ao Cidadão e da Tesouraria para o Posto de Turismo, onde é atualmente e provisoriamente feito o atendimento aos munícipes, enquanto decorrem as obras de beneficiação do rés-do-chão do edifício dos Paços do Concelho.

Obras de Remodelação do Piso Térreo da ala poente do Mosteiro

Novas coberturas dos Paços do Concelho e Igreja

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto viu aprovada em agosto de 2016 uma candidatura de 2 milhões de euros, designada ‘Mosteiro de S. Miguel de Refojos, Património Cultural Ímpar’, para a afirmação do património histórico-cultural como produto turístico de afirmação do território de Cabeceiras de Basto na oferta turística da região, contando também com o apoio da Direção Regional de Cultura do Norte.

A candidatura, aprovada no âmbito do Programa Operacional Regional do Norte (Norte 2020), prevê a concretização de projetos e diversos estudos que visam, entre outras, a execução de obras de beneficiação das coberturas da Igreja e da ala nascente do Mosteiro, reabilitação de vãos e pinturas das fachadas; conservação e restauro da fachada principal da Igreja e torres sineiras; a reabilitação do espaço onde antigamente funcionou a livraria; o desassoreamento da Ribeira de Penoutas que visa baixar o nível freático na envolvente ao Mosteiro; bem como a construção de um coletor de águas pluviais.

A candidatura prevê, ainda, estudos diversos sobre patologias e outros problemas estruturais que afetam o imóvel, sobre a antiga Botica e sobre o sistema hidráulico do Mosteiro, entre outros, para a melhoria do conhecimento científico e histórico deste bem.

Neste momento encontra-se em curso a empreitada de reabilitação das coberturas da igreja e ala nascente do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, obra de substituição dos telhados, bem como da beneficiação das fachadas nascente e sul do Mosteiro. O projeto é cofinanciado no âmbito do Aviso Norte-04-2114-FEDER-000132 do Programa NORTE2020.

Restauro da antiga livraria do Mosteiro

Está também a ser recuperado o espaço onde antigamente funcionou a livraria do Mosteiro, uma intervenção que está a ser efetuada com recurso a obras de minúcia que estão a ser executadas pelas Oficinas Santa Bárbara, empresa altamente qualificada na conservação e restauro do património cultural, com uma equipa de profissionais de formação superior e técnica, com largos anos de experiência e conhecimentos acumulados. No futuro este será um espaço visitável.

De referir que esta intervenção é também cofinanciada pelo Programa NORTE2020.

Fachada principal e torres da igreja reabilitada

Em 2018 serão executadas as obras de conservação e restauro da fachada principal e torres sineiras, incluindo sistemas de afastamento de aves da Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, decorrendo nesta altura o procedimento concursal para a apresentação de propostas.

A defesa deste património é uma responsabilidade coletiva e apesar da igreja, parte do Mosteiro, ser património do Estado, a Câmara Municipal assume esta responsabilidade de zelar pela conservação deste imóvel que consideramos um bem único, de caráter excecional.

A obra vai beneficiar de um apoio comunitário ao abrigo do Programa NORTE2020.

A Câmara Municipal continuará a fazer tudo para ver este Mosteiro inscrito na Lista Indicativa de Portugal ao Património da UNESCO, agora como bem em série, tendo para tal aderido em junho passado à Rede de Mosteiros e Paisagens Culturais Beneditinas que inclui o Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro, Felgueiras; o Mosteiro de Santo André de Rendufe, Amares; o Mosteiro de São Bento da Vitória, Porto; o Mosteiro de São Bento, Santo Tirso; o Mosteiro de São Martinho de Tibães, Braga; e o Mosteiro de São Miguel de Refojos, Cabeceiras de Basto, sob a coordenação da Direção Regional de Cultura do Norte.

Cabeceiras de Basto e os Cabeceirenses acreditam no sucesso desta candidatura e, por isso, a Câmara Municipal continua a trabalhar na conservação, restauro e valorização deste património histórico-cultural de excelência e que tanto diz aos Cabeceirenses.

Restauro da antiga livraria do Mosteiro

CABECEIRAS DE BASTO INCENTIVA NATALIDADE

Câmara Municipal tomou conhecimento do Impacto Económico do Rally de Portugal no concelho. Aprovou também mais oito incentivos à natalidade

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto que reuniu no passado dia 10 de novembro tomou conhecimento do Estudo de Impacto Económico direto do WRC Vodafone Rally de Portugal 2017, que decorreu em maio último, na economia do concelho, estudo esse elaborado pelo Centro Internacional de Investigação em Território e Turismo da Universidade do Algarve em colaboração com a Universidade do Minho e que indica que este evento terá assegurado entre 1,3 e 1,5 milhões de euros de retorno económico direto em Cabeceiras de Basto.

Câmara Municipal tomou conhecimento do Impacto Económico do Rally de Portugal no concelho

De acordo com as conclusões do estudo, “o concelho de Cabeceiras de Basto tem no WRC Vodafone Rally de Portugal 2017 um instrumento estratégico de marketing turístico que concretiza o seu contributo ativo para a prossecução de quatro objetivos regionais: aumentar a atratividade do destino e elevar os seus níveis de notoriedade; harmonizar e consolidar transversalmente a qualidade da oferta; melhorar os indicadores do turismo e reduzir as assimetrias entre os destinos; estimular o espírito colaborativo entre os stakeholders para a adoção de uma abordagem alinhada ao nível do desenvolvimento e promoção do destino”.

“O WRC Vodafone Rally de Portugal possui um peso absoluto incontornável a nível nacional, potenciado e sustentado pela ligação que estabelece com os agentes locais e regionais ao nível da economia, do turismo e da identidade”, lê-se no mesmo documento.

Durante o período de antes da ordem do dia, o executivo cabeceirense tomou também conhecimento de alguns agradecimentos feitos à Câmara Municipal, designadamente da Unidade de Saúde Familiar O Basto do ACES Ave I – Terras de Basto pela colaboração prestada no âmbito das Jornadas de Hemocromatose que decorreram no nosso concelho; bem como do agradecimento da viúva e família do Sr. Mário Campilho pelo Voto de Pesar pelo falecimento do antigo presidente de Câmara e também pela edilidade ter decretado dois dias de Luto Municipal. O executivo tomou também conhecimento do ofício do presidente da Assembleia Municipal a felicitar o executivo municipal pelo início de funções neste novo mandato, desejando os maiores sucessos e reiterando a sua “disponibilidade para uma cooperação que seja cada vez mais profícua em prol do bem comum”.

De entre outros assuntos, foi ainda dado conhecimento do relatório da atividade desenvolvida pela Câmara Municipal no mês de setembro.

Durante a reunião camarária do passado dia 10, a Câmara Municipal deliberou ratificar o despacho do presidente de aprovação de qualificação das empresas de construção de obras públicas para a empreitada de conservação e restauro da fachada principal, torres sineiras, incluindo sistemas de afastamento de aves da Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos. Encontrando-se escolhidas as empresas com qualificação, estão agora reunidas as condições para a abertura do procedimento concursal para a execução de mais uma importante obra de beneficiação do ex-líbris do concelho cabeceirense – o Mosteiro de S. Miguel de Refojos.

O executivo municipal deliberou, ainda, por unanimidade, atribuir mais oito apoios à natalidade no montante global de 4 mil euros. Com este incentivo, a Câmara Municipal pretende promover estímulos específicos que conduzam, por um lado, ao aumento da natalidade e, por outro, à melhoria das condições de vida das famílias residentes no Município. De salientar que o incentivo à natalidade reveste a forma de atribuição de um apoio financeiro de 500 euros sempre que ocorra o nascimento ou a adoção de uma criança.

Das principais deliberações tomadas, destaque também para a aprovação, por unanimidade, do pedido de isenção de taxas da Fundação António Joaquim Gomes da Cunha para os seus utentes frequentarem a piscina municipal durante o ano letivo 2017/2018, designadamente 17 utentes do Centro de Atividades Ocupacionais e 14 utentes do Lar Residencial. A Câmara Municipal sensível às necessidades das populações especiais, já em reunião anterior, havia aprovado a isenção de taxas para sete alunos da Educação Especial do Agrupamento de Escolas de Mondim de Basto, designadamente para a frequência de hidroterapia na piscina municipal.

No decurso desta reunião, os vereadores do IPC presentes – Dra. Laura Magalhães, Eng. Hélder Vaz e Dr. Marco Gomes – apresentaram diversos requerimentos aos quais a Câmara Municipal dará em tempo a resposta devida.

CABECEIRAS DE BASTO INAUGURA ESPAÇO MULTIUSOS EM GONDIÃES

Inaugurado Espaço Multiusos da ADIG em Gondiães

Foi inaugurado no passado sábado à tarde, dia 11 de novembro, o Espaço Multiusos da ADIG - Associação para o Desenvolvimento dos Interesses de Gondiães, onde serão dinamizadas inúmeras atividades de caráter lúdico, recreativo, cultural e social, destinadas à população da aldeia.

Inaugurado Espaço Multiusos da ADIG em Gondiães (1)

Coube ao presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, ao presidente da ADIG, Domingos Antunes, e ao presidente da Junta de Freguesia de Gondiães e Vilar de Cunhas, Eng. Manuel António Ramos, descerrar a placa alusiva ao ato inaugural.

Marcaram também presença nesta cerimónia o vice-presidente da Câmara, Dr. Mário Oliveira e os vereadores Dra. Carla Lousada e Eng. Pedro Sousa, entre outros autarcas da freguesia e do município, aos quais se juntaram inúmeros populares.

Depois do Monsenhor José Augusto Ribeiro, pároco da freguesia, ter procedido à bênção do novo espaço que resulta do restauro de um edifício que antigamente foi a escola da aldeia, o presidente da ADIG mostrou-se muito satisfeito pela conclusão desta obra que contou com o apoio de várias entidades, designadamente da Câmara Municipal, informando que, sendo um espaço da associação, estará sempre disponível para a realização das iniciativas que o povo de Gondiães promover.

Por sua vez, o presidente da Câmara destacou a perseverança do presidente da associação, salientando que foi graças a essa forte vontade que foi possível juntar os apoios necessários à concretização deste anseio de transformar ruínas em espaço útil à comunidade.

Depois de em agosto último ter sido, nesta mesma casa, inaugurada a capela mortuária, no passado sábado foi colocado ao serviço da população um salão polivalente e uma sala onde a associação pretende, agora, recriar o ambiente da antiga escola e aí instalar também a sua sede.

Gondiães é uma aldeia iminentemente rural do concelho de Cabeceiras de Basto que se localiza no extremo nordeste deste concelho, fazendo fronteira com os concelhos de Montalegre, Boticas e Ribeira de Pena. Foi sede da antiga freguesia de Gondiães, integrando atualmente a União de Freguesias de Gondiães e Vilar de Cunhas. Por aqui se realiza, nos anos pares, a famosa Festa das Papas no Dia de S. Sebastião, em 20 de janeiro, alternando a sua realização, nos anos ímpares, com a aldeia do Samão, desta mesma freguesia.

Inaugurado Espaço Multiusos da ADIG em Gondiães (2)

CABECEIRAS DE BASTO ABRE CENTRO ESCOLAR PADRE DR. JOAQUIM SANTOS

Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos abriu hoje com toda a normalidade

Abriu hoje, dia 13 de novembro, com toda a normalidade o Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos, depois de 33 dias encerrado pelos motivos já amplamente divulgados, relacionados com pequenos focos de incêndios, cujas causas foram já apuradas pelas entidades competentes e cujo caso está, agora, a ser devidamente tratado pelas autoridades judiciais.

Presidente da Câmara reuniu com pais e encarregados de educação

A vereadora da Educação, Dra. Carla Lousada, teve a oportunidade de visitar esta manhã o Centro Escolar, onde falou com professores e funcionárias, a quem agradeceu todo o trabalho, dedicação e compreensão durante este período em que tiveram de trabalhar noutras escolas para que as aulas, a aprendizagem e o ensino não fossem prejudicados.

Já na passada sexta-feira, dia 10 de novembro, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, acompanhado da vereadora da Educação, da diretora do Agrupamento de Escolas, Dra. Céu Caridade, e do presidente da Associação de Pais, Prof. Luís Santos, teve a oportunidade de reunir com os pais e encarregados de educação, reunião na qual foram acertados todos os pormenores para o arranque das aulas no Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos, com toda a normalidade e nas devidas condições.

Vereadora da Educação visitou Centro Escolar

ENCONTRO DE QUADRAS DE SÃO MARTINHO JUNTA CABECEIRENSES EM MAGUSTO

Encontro de Quadras de S. Martinho juntou 24 grupos

Vinte e quatro grupos apresentaram-se ontem, dia 12 de novembro, ao 17º Encontro de Quadras de S. Martinho, uma iniciativa organizada pela Basto Vida e pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, em colaboração com a Junta Freguesia de Arco de Baúlhe e Vila Nune, um convívio de S. Martinho repleto de animação, onde não faltaram as castanhas assadas e o vinho novo.

Encontro de Quadras de S. Martinho juntou 24 grupos (1)

Neste evento marcaram presença os presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal, Francisco Alves e Eng. Joaquim Barreto, respetivamente, vereadores e presidentes das Juntas de Freguesia, entre outros autarcas do município e das freguesias e público em geral.

Felicitando todos os participantes no Encontro de Quadras de S. Martinho, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, enalteceu a realização de mais uma edição deste Encontro, iniciativa que dá visibilidade às freguesias e à cultura local.

Mais de 350 cantadores/tocadores em representação das associações, coletividades e instituições do concelho de Cabeceiras de Basto subiram ao palco do Pavilhão Desportivo do Arco de Baúlhe e interpretaram músicas e letras originais ou adaptadas alusivas à época, revivendo a tradição e estimulando a defesa do património cultural que são as cantigas populares.

O encontro teve como principal objetivo a apresentação de cantares de quadras inspiradas em São Martinho, nas suas formas mais genuínas e autênticas, proporcionando ao mesmo tempo uma jornada de convívio entre as associações/coletividades do concelho e o público em geral.

Todos os grupos participantes receberam um prémio no valor de 100 euros.

No final da tarde, realizou-se o já típico magusto com castanhas assadas, caldo verde e vinho novo para todos os presentes.

Encontro de Quadras de S. Martinho juntou 24 grupos (2)

Encontro de Quadras de S. Martinho juntou 24 grupos (3)

Encontro de Quadras de S. Martinho juntou 24 grupos (4)

CABECEIRAS DE BASTO REABRE ESCOLA ENCERRADA NA SEQUÊNCIA DE GRAVES INCIDENTES ALI OCORRIDOS

Incidentes no Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos. Escola reabre segunda-feira, 13 de novembro

Tal como havia sido anunciado aos pais e encarregados de educação, o Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos reabre no próximo dia 13 de novembro estando garantidas todas as condições de segurança para que a atividade letiva decorra com toda a normalidade.

Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos

A Polícia Judiciária acaba de informar que, na sequência das investigações realizadas, deteve uma senhora que confessou a autoria dos incêndios que ocorreram em março e em setembro último, naquele estabelecimento de ensino.

Na verdade, a suspeita, agora detida, esteve a trabalhar no Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos nos períodos em que ocorreram os incêndios, no âmbito de Programas do IEFP.

O facto da referida senhora ter sido, por razões de serviço e gestão de recursos humanos, colocada a trabalhar na Piscina do Arco de Baúlhe nos últimos dias, local onde ocorreram idênticos incidentes entre 28 e 31 de outubro, facilitou, de alguma forma, o trabalho da Polícia Judiciária que fez, naturalmente, a devida conexão permitindo assim descobrir as causas dos incêndios.

Os incêndios de setembro último obrigaram a encerrar a escola até à descoberta da verdade. Os relatórios técnicos elaborados na sequência das inspeções e vistorias realizadas para apuramento das causas davam como certo não haver qualquer relação dos incêndios com os sistemas elétricos e eletrotécnicos.

A Câmara Municipal em articulação e com a colaboração do Agrupamento de Escolas e da Associação de Pais fez ao longo deste período tudo o que era possível para minimizar os transtornos que a transferência das aulas de mais de 350 crianças do pré-escolar e alunos do 1º ciclo para outros estabelecimentos de ensino acarretaram.

A Câmara Municipal sublinha e agradece a excelente cooperação e a compreensão de toda a comunidade educativa designadamente professores, funcionários, pais e encarregados de educação.

CABECEIRAS DE BASTO QUER MAIS E MELHOR ÁGUA

Câmara Municipal continua a beneficiar reservatórios e apela à população para consumo racional da água

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto definiu o abastecimento de águas às populações como uma das grandes áreas de investimento prioritário no orçamento do município de 2017.

RESERVATÓRIO DE LEIRADAS  (ZONA ALTA)

No início deste mês de novembro, concluiu-se a empreitada de beneficiação dos reservatórios de abastecimento de água de Lameirinhas (Zona Alta) e Sto. António, na freguesia de Cabeceiras de Basto; Terreiros (Refojos, Outeiro e Painzela); Portela (Alvite e Passos, sistema de Passos); Leiradas Zona Alta (Riodouro); e Palheiros (Cavez).

Os trabalhos contratualizados envolveram a melhoria da condição de limpeza dos perímetros de proteção dos reservatórios, beneficiação do interior da cabine de manobras, impermeabilização, revestimentos e pintura das cubas em fibra de vidro, visando um melhor enquadramento paisagístico e melhor proteção sanitária da água no interior.

O investimento realizado na remodelação e beneficiação daqueles reservatórios ascendeu a valores próximos dos 10.600 euros, despesa prevista no orçamento da Câmara Municipal para 2017.

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto tem promovido forte investimento na modernização permanente dos sistemas de abastecimento de água potável em todas as freguesias, apostando na melhoria do serviço de abastecimento público de água com vista a levar até aos consumidores mais e melhor água, sem falhas e nas melhores condições.

Desde o último ano até à presente data, na melhoria dos sistemas de captação de água em todas as freguesias, na beneficiação e reparação dos reservatórios de abastecimento de água, a Câmara Municipal investiu já cerca de 350 mil euros em resultado da forte aposta neste setor vital.

De salientar, ainda, que ao longo deste ano de 2017, dos 56 depósitos existentes no concelho, foram já intervencionados 32, a saber: Boadela, Vau (Pedraça); Pinheiros e Morgade (Arco de Baúlhe e Vila Nune); Eiró, Juguelhe, Toninha, Formigueiro, Moscoso, Teixugueiras, Magusteiro, Vilela, Leiradas (zona alta) (Riodouro); Lugar Novo (Faia); novo depósito em Abadim e Abadim (zona alta); Carrazedo (Bucos); Baloutas, Esqueiro, Fojos, Outeiro (zona alta), Cucana, Vinha de Mouros, Terreiros (Refojos, Outeiro e Painzela); Arosa, Palheiros (Cavez); Lameirinhas (zona alta) e Santo António (Cabeceiras de Basto); Passos, Portela, Paçô (Alvite e Passos); Tarímbola (Basto).

A Câmara Municipal vai continuar com este esforço de investimento no setor da água garantindo a máxima qualidade da água abastecida às populações e minimizando, em simultâneo, as consequências da seca/seca extrema.

Dada a situação de seca e consequente falta de água em alguns pontos do nosso concelho, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto apela, mais uma vez, a toda a população para o consumo racional da água, um bem essencial à vida.

CABECEIRAS DE BASTO PROMOVE TEATRO

Centro de Teatro leva espetáculo ‘Eu Sou o Meu Avô’ às freguesias do concelho. Projeto DEZcentralizar estende-se ao longo do mês de novembro

Este mês de novembro o Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto (CTCMCB) leva às freguesias do concelho ‘Eu sou o meu avô’, um espetáculo que exalta a figura dos avós num jogo informal entre intérpretes e plateia.

Teatro - ‘Eu Sou o Meu Avô’ (1)

“É uma conversa com café. Uma peça com memórias vividas e não vividas, onde os atores-narradores convidam o público a relembrar e a partilhar durante alguns minutos o sentimento de serem netos”, lê-se na sinopse.

Com este espetáculo, o Centro de Teatro propõe uma proximidade despojada e divertida com muita música e poucas barreiras, na qual as experiências pessoais passam a ser de todos e o espectador vê-se a si abraçado, porque tem avô, porque teve avô, porque quis um avô ou porque já o é.

Teatro - ‘Eu Sou o Meu Avô’ (2)

A peça realizará, assim, uma tournée pelas freguesias no âmbito do projeto ‘DEZcentralizar’, uma iniciativa que desde há quatro anos promove a disseminação da cultura nos diversos pontos do concelho através da descentralização das apresentações de espetáculos teatrais.

A estreia deste espetáculo ‘Eu sou o meu avô’ aconteceu na passada sexta-feira, dia 3 de novembro, na freguesia de Bucos, rumando o CTCMCB até Pedraça no dia 4 e até Basto no dia 5, domingo.

O CTCMCB tem atuado como agente cultural dinamizando um conjunto de iniciativas que cada vez mais abrange um número maior de pessoas e conquista um espaço de relevância dentro da programação cultural e social do Município. Este projeto, teatro de comunidade, vai de encontro ao objetivo da descentralização das ações artísticas e representa uma participação ativa de integração pois liga e une os cabeceirenses dos diferentes lugares e freguesias por intermédio de um elemento fundamental para a formação dos cidadãos e para as relações humanas: a Cultura.

O CTCMCB é já uma marca importante ligada aos cabeceirenses, às suas raízes e tradições.

Próximos espetáculos:

Dia 17 novembro - Casa do Povo do Arco de Baúlhe | 21h00

Dia 18 novembro - Junta de Freguesia de Abadim | 21h00

Dia 19 novembro - Cabeceiras de Basto |15H30

Dia 24 novembro - Gondiães | 21h00

Dia 25 novembro - Junta de Freguesia de Riodouro (Cambezes) | 21h00

Dia 26 novembro - Faia | 15h30

Dia 30 novembro - Junta de Freguesia de Alvite | 21h00

Dia 1 Dezembro - Junta de Freguesia de Cavez | 21h00

Teatro - ‘Eu Sou o Meu Avô’ (3)

CABECEIRENSES RACIONAM ÁGUA

Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto apela aos munícipes para uso racional da água

Portugal vive atualmente uma situação de seca extrema. Atenta e preocupada com esta situação, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto adotou já desde o ano passado um conjunto de medidas tendo em vista o uso racional da água, antecipando-se assim às recentes diretrizes do Governo em termos da poupança de água a nível nacional, designadamente no que toca à redução dos consumos urbanos, regas, lavagens de passeios e outros, utilização de piscinas, entre outras utilizações.

Presidente da Câmara, Francisco Alves, acompanhou as obras realizadas nos  reservatórios de água

Há muitos municípios que estão com problemas de falta de água. No que toca a Cabeceiras de Basto, a Câmara Municipal tem feito um significativo esforço humano e financeiro no sentido de procurar minimizar os efeitos da falta de água que acarretam transtornos às populações. Dada a situação de seca severa e os problemas pontuais de falta de água em alguns pontos do nosso concelho, a Câmara Municipal volta, assim, a apelar a toda a população para o consumo moderado da água, um bem essencial à vida.

Em maio último a Câmara Municipal comprou camião cisterna para transporte de água potável com uma capacidade de 10 mil litros, um investimento financeiro que rondou os 50 mil euros e que permite colmatar a falhas de água que possam ocorrer. Com a aquisição desta viatura, o Município de Cabeceiras de Basto tornou-se pioneiro nesta região, podendo suprir autonomamente dificuldades pontuais de abastecimento público.

As iniciativas de reforço e manutenção das captações e a beneficiação dos reservatórios e adutoras inserem-se no esforço de modernização permanente dos sistemas de abastecimento de água potável, nos quais a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto tem promovido forte investimento em todas as freguesias.

A Câmara Municipal vai continuar a investir no setor da água, garantindo a máxima qualidade da água abastecida às populações e minimizando, em simultâneo, as consequências de seca ou seca extrema.

Desde o último ano até à presente data, na melhoria dos sistemas de captação de água em todas as freguesias, na beneficiação e reparação dos reservatórios de abastecimento de água, a Câmara Municipal investiu já cerca de 350 mil euros em resultado da forte aposta neste setor vital, o que se traduziu na melhoria da prestação do serviço de abastecimento de água.

Perante as medidas definidas pelo Governo em termos do uso racional da água, medidas essas que deverão ser adotadas por todos os Municípios, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto volta a apelar aos Cabeceirenses para utilizarem cuidadosamente a água, cujo uso sustentável deve ser uma preocupação permanente.

CABECEIRAS DE BASTO DÁ FESTIVAL EM PATINAGEM ARTÍSTICA

Presidente da Câmara no 5º Festival de Patinagem Artística

A convite da direção da Escola de Patinagem Artística de Basto (EPAB), o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, esteve presente no passado sábado, dia 28 de outubro, na quinta edição do Festival de Patinagem Artística de Basto subjugado ao tema ‘Os Piratas’, evento que decorreu no Pavilhão Gimnodesportivo do Arco de Baúlhe.

Festival de Patinagem Artística - EPAB (1)

Estiveram também presentes neste Festival o vice-presidente da Câmara, Dr. Mário Oliveira, a vereadora Dra. Carla Lousada, o presidente da Junta de Freguesia do Arco de Baúlhe e Vila Nune, Carlos Teixeira, o presidente da Junta de Freguesia de Refojos, Outeiro e Painzela, Leandro Campos, o presidente da Escola de Patinagem Artística das Terras de Basto, José Mendes, entre outros convidados e público em geral.

Neste 5º Festival que levou largas centenas de pessoas ao Pavilhão Gimnodesportivo do Arco de Baúlhe participaram, para além da escola anfitriã EPAB, dez grupos oriundos do distrito de Braga, Porto, Viana do Castelo e Bragança.

Festival de Patinagem Artística - EPAB (2)

A Câmara Municipal tem apoiado a Escola de Patinagem Artística de Basto, tendo-lhe recentemente atribuído um apoio financeiro no montante de 1.750 euros para a aquisição dos equipamentos para os seus atletas.

A Câmara Municipal regozija-se com a dinâmica que esta escola tem criado na comunidade, designadamente através da organização deste magnífico festival de patinagem artística.

Pelo quinto ano consecutivo, a Escola de Patinagem Artística das Terras de Basto (EPAB) organiza o seu Festival de Patinagem Artística com o objetivo dar a conhecer à população a prática de patinar, associada ao espetáculo artístico e a uma prática desportiva saudável e diversificada que impulsiona o intercâmbio e a dinamização das relações entre os jovens.

Trata-se de um projeto fantástico que desenvolve o equilíbrio e a concentração, estimulando não só a participação dos jovens em atividades recreativas, como também em iniciativas de competição. Um importante parceiro do Município para desenvolver e fomentar o desporto no nosso concelho, dando também destaque a esta modalidade tão enriquecedora que tem atraído cada vez mais praticantes em Cabeceiras de Basto.

A patinagem artística que, tal como o próprio nome indica, é uma arte de perícia e destreza, traz simultaneamente benefícios aos seus praticantes, desde logo a manutenção harmoniosa do corpo e a rapidez de raciocínio, funcionando como estímulo ao trabalho em grupo e permitindo às nossas crianças e jovens uma evolução no seu todo.

Festival de Patinagem Artística - EPAB (3)

CABECEIRAS DE BASTO HOMENAGEIA EX-COMBATENTES MORTOS NA GUERRA DO ULTRAMAR

Centenas pessoas, entre ex-militares e seus familiares, estiveram ontem, dia 22 de outubro, presentes na homenagem aos ex-combatentes de Cabeceiras de Basto que tombaram na Guerra Colonial.

Cabeceiras de Basto homenageou ex-combatentes mortos na Guerra Colonial (1)

O encontro anual promovido pelo Núcleo de ex-combatentes Cabeceirenses, contou com a realização de uma missa na Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, celebrada pelo capelão do RC6 de Braga, seguida de uma receção no Salão Nobre dos Paços do Concelho, presidida por Francisco Alves, presidente da Câmara Municipal.

Associaram-se à cerimónia o vice-presidente da Câmara, Dr. Mário Oliveira, os vereadores Dra. Carla Lousada e Eng. Pedro Sousa, o presidente Liga dos Combatentes – Núcleo de Braga, Coronel Amado Vareta, entre outros convidados.

Nas suas palavras, o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, depois de prestar a sua homenagem aos militares que tombaram na Guerra Colonial, fez votos para este encontro se possa repetir e seja um espaço de reencontro de amigos que combateram pela Pátria.

No final da receção no Salão Nobre dos Paços do Concelho, os presentes deslocaram-se até ao Monumento aos Combatentes, onde foram depositadas coroas de flores em sinal de homenagem aos ex-combatentes, iniciativa que contou com Guarda de Honra dos Bombeiros Cabeceirenses.

Após o almoço-convívio, seguiu-se uma tarde de convívio com animação musical.

Cabeceiras de Basto homenageou ex-combatentes mortos na Guerra Colonial (2)

CABECEIRAS DE BASTO REÚNE EXECUTIVO MUNICIPAL SOB NOVA PRESIDÊNCIA

Novo Executivo Municipal reuniu sob a presidência de Francisco Alves. Primeira reunião marcada pela aprovação de Voto de Pesar pelo falecimento do antigo presidente da Câmara, Sr. Mário Campilho

O novo Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto reuniu hoje, dia 20 de outubro, pela primeira vez, no edifício dos Paços do Concelho sob a presidência de Francisco Alves, tendo estado presentes os vereadores do PS Mário Oliveira, Carla Lousada e Pedro Sousa e pelo Movimento IPC, Jorge Machado, Laura Magalhães e Marco Gomes.

Reunião de Câmara (20-10-2017)

Das principais deliberações tomadas, destaque para a aprovação de um Voto de Pesar pelo falecimento do antigo presidente da Câmara, Sr. Mário Campilho.

Casado e pai de dois filhos, Mário Campilho Gonçalves Pereira nasceu a 9 de dezembro de 1928 na freguesia de Refojos de Basto. Foi professor de Educação Física no Externato de S. Miguel de Refojos, ao longo de vinte anos, entre 1956 e 1976. Foi também funcionário da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Chefe dos Serviços Administrativos dos Serviços Federados da Região - organismo responsável pela produção, transporte e distribuição de energia elétrica – e, mais tarde, foi Chefe de Departamento da EDP.

Mário Campilho Gonçalves Pereira dedicou grande parte da sua vida à ação política, tendo desempenhado inúmeros cargos partidários no Partido Social Democrata. Mas foi como Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, cargo que exerceu durante 14 anos, entre 1980 e 1993, que a sua dedicação ao serviço público se distinguiu pela afirmação pública de valores e convicções próprias dos homens que promovem, lutam e defendem causas coletivas em que acreditam.

Em 31 de agosto de 2015, Mário Campilho foi homenageado pela Câmara Municipal com a atribuição da Medalha de Ouro de Cabeceiras de Basto, em sinal de reconhecimento e de gratidão pela ação meritória, notável e exemplar que desempenhou ao serviço de Cabeceiras de Basto, enquanto cidadão e autarca, e pelos serviços relevantes e distintos de carácter cívico e político que prestou ao concelho.

De referir, ainda, que o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, aquando da morte do antigo presidente da Câmara, ocorrida no dia 12 de outubro, havia decretado dois dias de luto municipal, tendo a bandeira do Município ficado a meia haste no edifício dos Paços do Concelho nesses dois dias de luto em sinal de reconhecimento e homenagem ao antigo presidente da Câmara.

Durante esta primeira reunião camarária após o ato eleitoral, o presidente da Câmara informou o Executivo Municipal da nomeação de Mário Oliveira como vice-presidente da Câmara e da designação de Carla Lousada como vereadora em regime de permanência.

Nesta primeira reunião, foi ainda aprovado por unanimidade o regimento do executivo, documento onde estão definidas as datas e as normas de funcionamento das reuniões da Câmara que se realizarão às segundas e quartas sextas-feiras de cada mês, às 9h30, sendo todas reuniões abertas ao público.

A Câmara delegou, por maioria, no seu Presidente as competências que a lei permite, tendo ainda aprovado, por unanimidade, a fixação de um vereador em regime de tempo inteiro, para além do que a lei já define para o Município de Cabeceiras de Basto.

Nesta reunião, o novo executivo municipal decidiu também nomear, com os votos contra do IPC, a presidente da Direção e o presidente do Conselho Fiscal da Basto Vida – Serviços de Ação Social e Cuidados de Saúde, Cooperativa de Interesse Público de Responsabilidade Limitada. Fátima Oliveira e Abílio Alves foram, respetivamente, reconduzidos no cargo de presidente da Direção e presidente do Conselho Fiscal. Saliente-se, ainda, que estes dois representantes do Município nos órgãos sociais da Basto Vida não auferem qualquer remuneração pelo exercício destes cargos.

A Câmara Municipal decidiu também, com os votos contra do IPC, designar os representantes do Município no Conselho Geral do Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto. Uma decisão decorrente do início de funções de um novo executivo, bem como da lei que define que este órgão de direção deve integrar representantes do Município e que segundo o Regulamento Interno do Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto cabe à Câmara designar três representantes neste órgão.

O executivo municipal decidiu, assim, designar como representantes efetivos, Paula Gonçalves, Telmo Bértolo e Manuel Oliveira e como suplentes Maria José Alves e Luís Filipe Silva.

O executivo municipal aprovou, por unanimidade, a atribuição de mais quatro apoios à natalidade, no montante de 500 euros por cada criança.

CABECEIRAS DE BASTO DÁ POSSE A NOVO EXECUTIVO MUNICIPAL

O novo Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto tomou posse ontem, dia 15 de outubro, no auditório da Casa da Juventude, perante centenas de pessoas.

Novo Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto tomou posse

Depois da chamada dos eleitos para a assinatura do auto de posse para a Câmara Municipal e para a Assembleia Municipal, trabalhos conduzidos pelo Eng. Joaquim Barreto, enquanto primeiro eleito da lista vencedora à Assembleia Municipal, seguiu-se a eleição da respetiva Mesa. A única lista a votação, apresentada pelo Partido Socialista (PS), mereceu 21 votos a favor e 9 nove em branco. Foi, assim, eleito presidente da Mesa da Assembleia Municipal Joaquim Barreto e Paula Gonçalves e Ramiro Marques, respetivamente, 1º e 2º secretários.

Na Câmara Municipal, o Socialista Francisco Alves tem a seu lado os vereadores Mário Oliveira, Carla Lousada e Pedro Sousa, enquanto na oposição, pelo movimento IPC – Independentes por Cabeceiras, estão Jorge Machado, Paula Carvalho e Laura Magalhães.

“Estou perante vós para reafirmar o meu compromisso pessoal de servir Cabeceiras de Basto e os Cabeceirenses com trabalho e responsabilidade num quadro de verdade, rigor e transparência”

O presidente da Câmara empossado, Francisco Alves, demonstrando a sua gratidão por “ter merecido a confiança da maioria dos Cabeceirenses”, afirmou: “estou aqui perante vós para reafirmar o meu compromisso pessoal de servir Cabeceiras de Basto e os Cabeceirenses com trabalho e responsabilidade num quadro de verdade, rigor e transparência defendendo sempre com toda a humildade os valores da liberdade, da democracia, da tolerância, da solidariedade”.

Depois de elencar as variadas apostas do executivo ao longo dos últimos anos, que abrangeram todos os setores da atividade municipal, Francisco Alves garantiu que “por mais que se faça há sempre mais para fazer. E o futuro reserva-nos muito trabalho”.

O eleito presidente da Câmara salientou: “queremos continuar a tendência de descida do desemprego. Na verdade, em 2013, apesentavam-se inscritos no Centro de Emprego 1.488 cidadãos cabeceirenses desempregados e, em agosto de 2017, 923. Uma boa descida (menos 565 pessoas) que não nos deixa contudo descansados. Estaremos atentos a todas as oportunidades”, lembrou.

“Queremos continuar a acarinhar o investimento. Queremos continuar a apoiar as iniciativas empresariais; Queremos continuar a tendência de subida do valor das exportações. É este dinamismo de crescimento que queremos para Cabeceiras de Basto”, garantiu Francisco Alves, assegurando que “a nossa Câmara Municipal é uma Câmara de boas contas. E a saúde financeira é fundamental para uma gestão equilibrada, rigorosa e transparente. É isso que vamos continuar a fazer”.

E finalizou: “apesar de terminado o processo eleitoral que teve na campanha um tempo próprio de discussão e apreciação de propostas e programas, quero dizer-vos que a discussão e partilha de ideias e propostas com os cidadãos vai continuar, sendo que as decisões serão tomadas sempre em função do interesse público e tendo como guia o programa que apresentamos aos cabeceirenses. E, por isso, conto também com todos para conseguirmos nos próximos anos fazer o que é preciso ser feito”.

“A Assembleia Municipal é o centro fulcral do Poder Local Democrático”

Na sua intervenção, o eleito presidente da Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto, Eng. Joaquim Barreto, saudou todos os presentes e dirigindo-se à plateia disse: “chegamos aqui por vontade do povo, mandatados para agir em seu nome e esse facto acarreta-nos responsabilidades acrescidas. A Assembleia Municipal é o centro fulcral do Poder Local Democrático onde, em igualdade e liberdade, se dá expressão ao mandato que emerge dos detentores da soberania”.

Joaquim Barreto explicou que “Cabeceiras de Basto cresceu e desenvolveu-se sem perder a identidade, moldando-se ao novo tempo, aos novos desafios, às novas necessidades. Essa é a nossa raiz e será a semente do nosso futuro”. E acrescentou: “entramos num novo ciclo, num novo tempo, onde novos paradigmas se impõem. Mas mais dos que as obras, mais até do que a exigência, o rigor e a transparência com que gerimos os dinheiros públicos que nos foram confiados, soubemos sempre interpretar o sentido mais fundo do interesse público e da coisa pública”.

Nas palavras de Joaquim Barreto, “o poder local é mais eficiente, mais económico e mais racional na utilização dos dinheiros públicos. O poder local gere melhor e decide melhor. Estamos mais próximos das pessoas, sabemos ouvir e procuramos servir os cidadãos, melhorando a sua qualidade de vida e atendendo às suas necessidades e anseios legítimos”.

“Considero que um país verdadeiramente livre, é aquele onde todos os cidadãos têm condições de vida dignas, igualdade de oportunidades e onde todos são respeitados. Hoje, somos uma terra empreendedora, criativa e de trabalho. Somos uma terra que, sem arrogância, quer continuar a fazer diferente e a ser referência na região”, sublinhou Joaquim Barreto, afiançando: “olhamos o futuro com otimismo”.

E terminou: “hoje abriu-se um novo ciclo político nas autarquias do nosso concelho, com novos protagonistas para continuarem a desenvolver Cabeceiras de Basto. Mas o futuro desta terra passa também pela nossa vontade coletiva e pela nossa capacidade conjunta de fazermos de Cabeceiras de Basto, um lugar mais confortável, onde se encontrem condições para viver, trabalhar e envelhecer com dignidade”.

De salientar que durante a cerimónia de tomada de posse e por proposta de Joaquim Barreto, foi guardado um minuto de silêncio em memória do Senhor Mário Campilho - antigo Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, recentemente falecido e que dedicou grande parte da sua vida à ação política e ao serviço público, exercendo vários cargos político-partidários e tendo sempre uma grande participação cívica.

Refira-se que nesta cerimónia de tomada de posse marcaram presença representantes dos serviços desconcentrados da Administração Central, autarcas de concelhos vizinhos, representantes dos Partidos Políticos, autoridades civis e militares, dirigentes associativos, representantes de várias entidades concelhias, entre outros convidados e população em geral.

FALECEU MÁRIO CAMPILHO, ANTIGO PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO

Luto Municipal pela morte de Mário Campilho – antigo presidente da Câmara

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, decreta dois dias de luto municipal pela morte do antigo presidente da Câmara, Mário Campilho, ocorrida ontem, dia 12 de outubro.

Capturaraaa

A bandeira do município ficará a meia haste no edifício dos Paços do Concelho nestes dois dias de luto em sinal de reconhecimento e homenagem ao antigo presidente da Câmara.

Neste momento de dor e tristeza pelo desaparecimento do ilustre cidadão Cabeceirense, Mário Campilho Gonçalves Pereira, o presidente da Câmara expressa em seu nome pessoal e em nome do Município de Cabeceiras de Basto, o mais profundo pesar junto da família enlutada.

Mário Campilho Gonçalves Pereira nasceu a 9 de dezembro de 1928, na freguesia de Refojos de Basto, desta vila de Cabeceiras de Basto.

Casado e pai de dois filhos, Mário Campilho foi professor de Educação Física no Externato de S. Miguel de Refojos, ao longo de vinte anos, entre 1956 e 1976. Foi também funcionário da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Chefe dos Serviços Administrativos dos Serviços Federados da Região - organismo responsável pela produção, transporte e distribuição de energia elétrica – e, mais tarde, foi Chefe de Departamento da EDP.

A sua participação na sociedade civil ficou fortemente marcada pela sua passagem pelos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, Associação Humanitária onde, para além de bombeiro, foi ajudante de comando e comandante operacional, Vice-presidente da Direção e Presidente da Assembleia Geral. Entre muitas outras atividades de voluntariado e participação cívica, foi também Presidente da Direção e da Assembleia Geral da Banda Cabeceirense e Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Misericórdia de S. Miguel de Refojos.

Mário Campilho Gonçalves Pereira dedicou grande parte da sua vida à ação política, tendo desempenhado inúmeros cargos partidários no Partido Social Democrata. Mas foi como Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, cargo que exerceu durante 14 anos, entre 1980 e 1993, que a sua dedicação ao serviço público se distingue pela afirmação pública de valores e convicções próprias dos homens que promovem, lutam e defendem causas coletivas em que acreditam. Nessa condição de autarca foi também representante em diversos organismos da Administração Pública tais como a Comissão de Coordenação da Região Norte, a Direção Regional da Agricultura ou a Comissão Regional de Turismo da Serra do Marão, e, ainda, noutras Instituições como a Associação Nacional de Municípios Portugueses ou a Probasto de que foi Presidente da Direção.

Em 31 de agosto de 2015, Mário Campilho foi homenageado pela Câmara Municipal com a atribuição da Medalha de Ouro de Cabeceiras de Basto, em sinal de reconhecimento e de gratidão pela ação meritória, notável e exemplar que desempenhou ao serviço de Cabeceiras de Basto, enquanto cidadão e autarca, e pelos serviços relevantes e distintos de carácter cívico e político que prestou ao concelho.

CABECEIRAS DE BASTO ASSINALA DIA DO MUNICÍPIO COM SESSÃO SOLENE

Realizou-se esta manhã, dia 29 de setembro, a sessão solene do Dia do Município, uma cerimónia de grande simbolismo que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Dia do Município (1)

Presidida pelo edil Francisco Alves, a cerimónia evocativa da efeméride contou com a presença do presidente da Assembleia Municipal, Eng. Joaquim Barreto, dos vereadores e de presidentes das Juntas de Freguesia, entre outros autarcas, demais convidados e população em geral.

A cerimónia do Hastear da Bandeira contou com a guarda de honra dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses.

Na sua intervenção, o presidente da Câmara Municipal, falou da autonomia municipal, materializada desde 1976 na instituição do Poder Local, “o Poder Local que tem sido responsável, nos últimos quarenta anos, pelo enorme desenvolvimento dos diferentes territórios, processo sem paralelo com qualquer outro período da história de Portugal. Poder Local, tantas vezes incompreendido e até maltratado por tantos, mas que, na verdade, promoveu, promove e continuará a promover a melhoria da qualidade de vida e bem-estar das pessoas, com maior eficácia por ser o poder de grande proximidade e do melhor conhecimento das realidades locais”.

Dia do Município (2)

E destacou: “neste Dia do Município, que por opção, não quisemos que fosse, neste ano, oportunidade para homenagear ninguém em particular, por estarmos a viver este tempo de campanha, quero, contudo, realçar aqui a excecional qualidade de alguns produtos da nossa terra reconhecida em diversos concursos ao longo deste ano. Refiro-me às medalhas de ouro conseguidas pelo vinho da Adega dos Leões ou pelos licores da Casa de Encosturas, exemplos de que em Cabeceiras de Basto temos produtos de grande qualidade, produtos de excelência capazes de ombrear com os melhores produtos de outras regiões e países”.

Lembrou igualmente os extraordinários feitos de alguns Cabeceirenses que tanto têm contribuído para o aumento da imagem e do prestígio de Cabeceiras de Basto no país e no mundo, entre eles o piloto Arnaldo Martins que se sagrou, neste ano, Campeão do Mundo de quad (Motoquatro); o piloto Hélder Miranda e seu navegador Rui Teixeira que, pela primeira vez, participaram no exigente Rally de Portugal conseguindo no final da prova uma honrosa classificação; o jovem Diogo Graça que se destacou também no desporto motorizado sagrando-se campeão nacional de motocross e supercross; o atleta veterano Bernardino Pereira que já nos habitou a colecionar sucessos e se sangrou, neste ano, novamente, na modalidade de atletismo para veteranos Campeão Europeu e Campeão Nacional; e ainda os músicos Adriana Ferreira, Hélder Gonçalves, Carlos Leite, Pedro Teixeira, André Gomes que têm vencido tantos concursos e grandes prémios e integrado as mais prestigiadas orquestras no país e no mundo.

O presidente da Câmara referiu que Cabeceiras de Basto e os Cabeceirenses se orgulham dos seus feitos, do seu trabalho e da sua dedicação, fazendo votos que o exemplo destes vencedores sirva para que muitos outros possam trilhar caminhos de sucesso.

O autarca terminou o seu discurso, referindo igualmente que celebrar o Dia do Município é também uma oportunidade para lembrar e reconhecer o trabalho de todos os autarcas e dos trabalhadores do município ao serviço da causa pública, deixando ainda uma palavra e um abraço amigo aos emigrantes que “têm sempre no coração a sua terra e as suas raízes”.

Por seu turno, o presidente da Assembleia Municipal, Eng. Joaquim Barreto, afirmou que o Dia do Município é “um dia importante, de elevado simbolismo, que exalta a história e a memória coletiva e no qual os cabeceirenses se revêem. Um dia que assinala o Município enquanto entidade concreta, com território, história, cultura e símbolos próprios de um povo antigo e determinado, que viu atribuído o seu Foral a 5 de Outubro de 1514 e com este, a reorganização política e administrativa da nossa terra e das nossas gentes, marcando assim, o início do processo que conduziu ao municipalismo”.

O presidente da Assembleia Municipal destacou e elogiou o trabalho dos autarcas enquanto cidadãos que trabalham pelo bem comum, sublinhando que “Cabeceiras de Basto cresceu e desenvolveu-se sem perder a identidade, moldando-se ao novo tempo, aos novos desafios, às novas necessidades. Essa é a nossa raiz e só essa pode ser a semente do nosso futuro”.

Joaquim Barreto destacou, por fim, que o Dia do Município é um dia de festa, onde “se exalta a cidadania, que se espera seja cada vez mais efetiva em todo o território e que esta seja a marca do novo tempo, e que nele se continue a diluir uma filosofia de desenvolvimento que esbata ainda mais as assimetrias”.

Dia do Município (3)

CABECEIRAS DE BASTO MOSTRA ATIVIDADES ECONÓMICAS DO CONCELHO

Mais de 100 expositores na edição 2017 da Agrobasto

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, inaugurou esta tarde a 41ª edição da Agrobasto – Exposição/Feira das Atividades Económicas de Cabeceiras de Basto, certame que decorre até ao dia 29 de setembro na Praça Arcipreste Francisco Xavier de Almeida Barreto e na cave da Casa da Juventude de Cabeceiras de Basto (Mercado Municipal).

Agrobasto (1)

À comitiva juntou-se o diretor do Centro de Emprego do Médio Ave, Dr. Carlos Nuno Boticas, os vereadores da Câmara Municipal, bem como presidentes de Juntas de Freguesia.

Organizada pela Câmara Municipal, a Agrobasto para além de se assumir como uma grande montra de equipamentos, produtos e serviços, tem também como objetivo a promoção socioeconómica das Terras de Basto. Mais de 100 expositores marcam presença nesta edição 2017 do certame.

Para o presidente da Câmara, Francisco Alves, a 41ª edição da Agrobasto é uma “aposta ganha”, um certame que tem contribuído para dinamizar a economia local. Francisco Alves acredita que os próximos três dias de festa serão “dias grandes” onde se aguarda a visita de milhares de pessoas.

Tratores e alfaias agrícolas, máquinas para a construção civil, viaturas automóveis, artesanato urbano, produtos do lar, tasquinhas, produtos agroalimentares, artesanato local, instituições, criadores de gado bovino (Barrosã, Maronesa e Minhota), caprino (Bravia), ovino (Bordaleira D’entre Douro e Minho), cavalar (Garrano) e suíno (Porco Bizaro) estão em destaque nesta 41ª exposição. O fumeiro tradicional, os vinhos, a doçaria tradicional, o mel, as compotas, os licores, o artesanato de lã, linhos e tanoaria também estão representados. O recinto compreende ainda espaços destinados à exposição pecuária, à fauna e flora.

De salientar que a promoção gastronómica acontece nas várias tasquinhas, num espaço montado para o efeito no recinto da feira, onde serão servidos os pratos tradicionais da região acompanhados pelos vinhos verdes de Basto.

Nesta edição 2017 da Agrobasto que termina no próximo sábado, dia 30, nota-se um acrescido empenho dos expositores na apresentação e decoração dos seus stands, ‘sintoma’ do já referido dinamismo da economia local.

Esta noite, a partir das 21h30, sobem ao palco da Agrobasto os Cantadores ao Desafio –Irene de Gaia, Lopes de Travassô e Carvalho de Cucana, estando agendado para amanhã, dia 28 de setembro, o Concurso pecuário de gado bovino para os distritos de Braga, Porto, Viana do Castelo e Vila Real, no Parque do Mosteiro, uma produção da Mútua de Basto/Norte.

Depois do Jogo do Pau de Abadim, realizam-se no Parque do Mosteiro as tradicionais Chegas de Bois. A noite de amanhã será de arraial com a Ronda das Concertinas, estando o concerto do artista ZÉ AMARO marcado para as 23h00 no Parque do Mosteiro. A noite terminará com um grande espetáculo de pirotecnia.

No dia 29 de setembro, sexta-feira, Dia do Município, realiza-se às 10h00 a Sessão Solene nos Paços do Concelho, saindo à rua, a partir das 17h00, a Majestosa Procissão em honra de S. Miguel, uma organização da Fábrica da Igreja Paroquial de Refojos.

A Feira e Festas de S. Miguel encerram dia 30 de setembro, sábado.

Agrobasto (2)

Agrobasto (3)

Agrobasto (4)

Agrobasto (5)

DESFOLHADA TRADICIONAL ANIMA PARQUE DO MOSTEIRO EM CABECEIRAS DE BASTO

Realizou-se ontem, dia 25 de setembro, no Parque do Mosteiro de Cabeceiras de Basto, a Desfolhada Tradicional, uma iniciativa produzida pela Associação Arborada e animada pelos Cavaquinhos da Raposeira, numa noite de grande azáfama e festa integrada no programa da Feira e Festas de S. Miguel.

Desfolhada Tradicional animou Parque do Mosteiro (1)

Centenas de pessoas participaram nesta desfolhada à moda antiga que contou com a participação especial de utentes de Espaços de Convívio e Lazer do concelho.

O presidente de Junta de Freguesia de Refojos de Basto, Outeiro e Painzela, Leandro Campos, associou-se ao evento que pretendeu reviver uma tradição muito antiga em Terras de Basto, transformando-se o Parque do Mosteiro numa grande eira, onde o povo desfolhou o milho ao som de cantigas populares.

Os Cavaquinhos da Raposeira que atuaram no palco montado no Parque do Mosteiro proporcionaram aos presentes um animado bailarico.

De referir que a sementeira do milho é feita nos princípios de maio para ser, posteriormente, sachado em junho. Depois de mondado e de bem regado, o milho cresce e em meados de setembro ou inícios de outubro são cortadas as canas. À medida que se desfolha o milho vão-se amontoando as espigas em cestos para serem depois levadas para os espigueiros.

No Parque do Mosteiro recordaram-se, assim, as lides mais características de outrora mas que ainda hoje se mantêm bem vivas em algumas localidades do nosso concelho.

Desfolhada Tradicional animou Parque do Mosteiro (2)

CABECEIRAS DE BASTO REALIZA CORTEJO ETNOGRÁFICO SOB O TEMA DA ÁGUA

Milhares aplaudiram Cortejo Etnográfico que percorreu a vila de Cabeceiras de Basto sob o tema ‘Água’

Milhares de pessoas assistiram no domingo, dia 24 de setembro, ao magnífico cortejo etnográfico que percorreu as principais ruas da vila de Cabeceiras de Basto. Dezenas de viaturas e muitas pessoas provindas de todas as freguesias apresentaram os mais variados temas relacionados com a ‘Água’, promovendo e divulgando a cultura popular e etnográfica de Cabeceiras de Basto.

Cortejo Etnográfico (1)

Este cortejo reflete o trabalho de uma equipa - constituída pelo Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, pelas Juntas de Freguesia, responsáveis pela Comissão de Festas, associações e coletividades, entre outros - que nos últimos meses tem trabalhado em permanência, envolvendo as diferentes faixas etárias da população na produção e concretização deste desfile dos usos e costumes mais genuínos desta terra de Basto.

Ao Cortejo Etnográfico, a freguesia de Abadim trouxe o tema ‘Levada de Víbora’, a freguesia de Alvite e Passos ‘Moinhos de Petimão’, a freguesia do Arco de Baúlhe e Vila Nune ‘As Barcas do Tâmega’, a freguesia de Basto a ‘Serração do Miranda’, a freguesia de Bucos ‘Lavar a Lã’, a freguesia de Cabeceiras de Basto o tema ‘Lagar do Casal’, a freguesia de Cavez ‘Fonte de S. Bartolomeu’, a freguesia da Faia ‘S. Tiago das Bichas’, a freguesia de Gondiães e Vilar de Cunhas a ‘Festa das Papas’, a freguesia de Pedraça ‘Águas  Santas de Currais’, a freguesia de Refojos de Basto de Basto, Outeiro e Painzela a ‘Fonte das Mamas e Ribeira de Penoutas’ e a freguesia de Riodouro o ‘Alambique e Praia Fluvial’ e a ‘Ponte da Cal’, este  último carro dinamizado pela Associação Vilela com Vida.

Centenas de pessoas foram ao longo dos últimos meses mobilizadas para construir e ornamentar os carros alegóricos, bem como participar nos mesmos, dando corpo a um criativo cortejo que surpreendeu o numeroso público que se posicionou ao longo do trajeto.

De destacar, ainda, que este cortejo etnográfico, marcado por uma forte componente cénica, emerge também do trabalho de transformação cultural levado a cabo pelo Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto que tem conquistado cada vez mais fãs.

Esta iniciativa foi organizada pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto e pela Basto Vida, em parceria com as Juntas de Freguesia, as associações e coletividades locais que deram corpo a este cortejo.

Na tribuna assistiram ao Cortejo Etnográfico os presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal, Francisco Alves e Eng. Joaquim Barreto, respetivamente, os vereadores Alfredo Magalhães e Prof. Mário Leite e demais autarcas das freguesias.

No final foram entregues lembranças a todas as freguesias participantes neste cortejo.

A Feira que também é Festa de S. Miguel continua até ao próximo dia 30 de setembro, sábado, com grande animação, emprestando a esta vila um cenário de grande beleza.

Cortejo Etnográfico (1a)

Cortejo Etnográfico (2)

Cortejo Etnográfico (3)

Cortejo Etnográfico (4)

Cortejo Etnográfico (5)