Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CABECEIRAS DE BASTO FESTEJA O 25 DE ABRIL

Município de Cabeceiras de Basto evocou 43 anos do 25 de Abril

Realizou-se esta manhã, dia 25, na Sala de Sessões da Assembleia Municipal a sessão solene evocativa dos 43 anos do 25 de Abril, ‘momento alto’ do programa comemorativo organizado pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, em colaboração com a Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto (ADIB), a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, a Banda Cabeceirense e a Fundação Mário Soares, um programa que arrancou na passada sexta-feira, dia 21 de abril, e encerra hoje com a exibição do espetáculo ‘Muro’, mais uma grande produção do Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.

Município de Cabeceiras de Basto evocou 43 anos do 25 de Abril.JPG

Depois da cerimónia do Hastear da Bandeira Nacional com guarda de honra dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, o executivo municipal liderado pelo autarca Francisco Alves, o presidente da Assembleia Municipal, assim como representantes dos partidos e movimento políticos com assento na mesma Assembleia, presidentes de Junta de Freguesia, entre outras entidades civis do concelho, participaram na Sessão Solene evocativa do 25 de Abril que lotou a Sala de Sessões da Assembleia Municipal.

Na oportunidade, o presidente da Câmara Municipal sublinhou que “ao longo dos últimos 43 anos, Portugal conquistou, implementou e consolidou um processo de democratização que permitiu desenvolver o país de uma forma que não tem paralelo com qualquer outro período da história de Portugal”.

Francisco Alves disse que “a revolução do 25 de abril de 1974 mudou o panorama político português, mudou o país, mudou as mentalidades. Em 1976, instituímos o Poder Local, o poder local responsável pela enorme transformação que o país sofreu. Na verdade, o que seria de Portugal se não fosse o poder local?”, questionou.

“Portugal é hoje um país muito diferente, para melhor, do que há 40 anos atrás. E, no entanto, vivemos mergulhados numa perplexidade perante o risco de cansaço das pessoas com a clássica organização política assente nas instituições, presidente da república, parlamento, autarquias locais, sistema judicial, partidos políticos”, notou, lamentando que “aqui, como em muitos países desenvolvidos da Europa e do mundo, os cidadãos afastam-se e desinteressam-se da gestão da coisa pública, da participação cívica. A democracia representativa no modelo tradicional parece já não chegar”. Defendendo que “é necessário que neste momento de celebração da Democracia e da Liberdade sejamos capazes de refletir e de trabalhar para encontrar formas de mobilização dos cidadãos para uma maior participação pública e cívica na gestão e na promoção do bem-estar e da qualidade de vida das pessoas”, o edil Francisco Alves garantiu ser “necessário combater o absentismo e apontar caminhos que, não pondo em causa a capacidade crítica dos cidadãos, os faça confiar nos valores da democracia. Se necessário, reinventem-se novas formas e mecanismos do exercício dos direitos políticos e de cidadania”, sustentou, destacando que “o importante é que possamos inverter esta acelerada descrença nas instituições políticas e nos seus agentes”.

Desejando que “os Cabeceirenses se interessem pela política e pelos valores que ela encerra e participem ativamente no processo que se avizinha”, Francisco Alves garantiu que “Cabeceiras de Basto e os Cabeceirenses só têm a ganhar com a participação de todos na escolha dos caminhos, das políticas e dos seus agentes. Cabeceiras de Basto e os Cabeceirenses só têm a ganhar se escolherem os melhores, aqueles que assumam a política como uma missão de serviço público para servir os outros e não para se servirem a si próprios ou servirem interesses particulares em vez dos coletivos”.

E realçou que ao longo dos últimos tempos “os autarcas das freguesias, da Assembleia e da Câmara Municipal trabalharam com determinação na promoção do desenvolvimento do nosso concelho. O muito que foi feito permitiu melhorar a qualidade de vida das populações. O futuro reserva-nos, contudo, novos desafios. Teremos que ser ambiciosos e inconformados e trabalhar afincadamente para construirmos uma sociedade mais justa e mais solidária”.

Finalizando a sua intervenção, o presidente da Câmara Municipal almejou que “a democracia e a prática política atraiam e comprometam cada vez mais cidadãos livres, descomprometidos, empenhados e responsáveis para que a gestão da coisa pública não assente em estratégias clientelares e movimentos obscuros, e se assuma promotora de desenvolvimento económico e social que combata as desigualdades e valorize o contributo da mais ampla diversidade de atores sociais e estruturas organizadas como o movimento associativo”.

A iniciar a sua intervenção, o presidente da Assembleia Municipal, Eng. Joaquim Barreto, agradeceu publicamente a todas as entidades que se envolveram na Comemoração dos 43 anos do 25 de Abril em Cabeceiras de Basto. Joaquim Barreto afirmou que nesta data devemos “exaltar e lembrar os principais protagonistas” do 25 de Abril que “simboliza para nós a igualdade, a liberdade e o desenvolvimento”. O 25 de abril “conduziu Portugal ao progresso”, sendo um dos exemplos das conquitas dos Capitães de Abril “o Poder Local Democrático de que orgulhosamente somos parte”.

Nas suas palavras, Joaquim Barreto considerou que “volvidas quatro décadas, outros desafios se impõem concretizar. A competitividade própria de cada região, a oferta de serviços ao cidadão, a aposta em novas políticas públicas municipais mais participadas, mais inclusivas e assentes em novos paradigmas – a inovação social ou o empreendedorismo para combater o desemprego – são vitais para a fixação das pessoas nestes concelhos de baixa densidade territorial nos quais nos incluímos”, disse.

“A aposta no betão já teve o seu tempo. Fechou-se um ciclo. Hoje a inovação social é uma realidade que visa a qualidade de vida. É essa matriz que agora ambicionamos seguir face aos novos desafios que se colocam diariamente às nossas gentes”, sublinhou.

O presidente da Assembleia Municipal explicou que “a política tornou-se mais complexa e tridimensional criando novos espaços e identidades diferentes”. Reconhecendo “que nos faz falta uma narrativa inspiradora, uma narrativa europeia”, Joaquim Barreto assegurou que “é preciso continuar a aprofundar os valores de Abril e do Poder Local Democrático”, criando condições para uma maior participação cívica e mais ativa, nomeadamente por parte dos jovens.

Em representação da Bancada Municipal do PS, Domingos Machado declarou que o 25 de Abril “é um momento essencial e inaugural das nossas vidas. Um grito espontâneo do povo para a Liberdade e para a Democracia” que possibilitou que hoje vivamos numa “sociedade aberta e com pensamentos alternativos”.

Relembrando os direitos alcançados pelos Portugueses com a Revolução do 25 de Abril, Domingos Machado lembrou todos aqueles que com o seu trabalho contribuíram para a vitalidade deste Município, assim como os grandes investimentos que foram feitos nos mais diversos setores da atividade municipal.

Por fim, Domingos Machado frisou que “não vale tudo em nome da sobrevivência política. A coerência vale sempre a pena”, disse, ambicionando que os Cabeceirenses prossigam “sempre com Abril nas suas mãos e nos seus corações”.

Em representação da Bancada Municipal do IPC, Paulo Pinto destacou que “devemos muito” ao 25 de Abril de 1974, sendo “inquestionáveis” as inúmeras conquistas de Portugal nos últimos 43 anos. Fazendo referência ao prestígio que o nosso país tem hoje na Europa e no Mundo, Paulo Pinto realçou também a importância da revitalização do papel dos Municípios na atualidade. “É hoje uma evidência o muito que o Poder Local Democrático fez pelo país, sobretudo nos meios rurais”, disse, fazendo referência aos inúmeros investimentos feitos em todos os setores de atividade, como é o caso do nosso concelho.

Paulo Pinto considerou que um dos grandes desafios que se colocam hoje às áreas periféricas é “assegurar a manutenção dos serviços” públicos. 

Afirmando acreditar que é com a “qualificação das pessoas (…) que se cumpre o desígnio do 25 de Abril que é desenvolver”, o representante do IPC afirmou que “o 25 de Abril é património de todos os Portugueses”, sendo “um organismo vivo” e “válido nesta Terra de Basto”.

Em representação da Bancada Municipal do PPD-PSD/CDS-PP, Laura Magalhães evidenciou que com a Revolução de Abril “a censura foi substituída pela liberdade”. Garantindo que “a liberdade se comemora no dia-a-dia”, Laura Magalhães referiu que “celebrar Abril é idealizar o futuro para Cabeceiras de Basto baseado na pluralidade de expressão, onde ninguém saia prejudicado ou beneficiado por exprimir a sua opinião”.

E finalizou: “a Revolução de Abril restituiu-nos direitos e liberdades fundamentais. Não podemos deixar cair este legado. Há desafios que têm de ser enfrentados com audácia política. Façamos realmente acontecer Abril para que os filhos desta Terra possam andar de cabeça levantada e sejam realmente livres de exprimir construtivamente as suas convicções, sem tabus, sem medos, nem repressões”.

Centro de Teatro leva hoje à cena a peça ‘Muro’

À semelhança dos anos anteriores, o Município Cabeceirense comemora o 25 de Abril com a exibição de uma grande produção teatral intitulada ‘Muro’ e que será levada à cena, hoje à tarde, a partir das 17h00, na Casa da Juventude pelo Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto (CTCMCB).

Integraram, ainda, o programa evocativo da efeméride a Exposição ‘Mário Soares: Uma vida ao serviço da Democracia e da Liberdade’ na Casa do Tempo, a apresentação do Livro de Atas do II Seminário Internacional ‘Religião, Letras e Armas: da Europa Renascentista para Basto’, a audição dos alunos da Escola de Música da Banda Cabeceirense, a conferência ‘Mário Soares: Uma Vida ao Serviço da Democracia e da Liberdade’, a iniciativa ‘Músicas de Abril’ na Biblioteca Municipal Dr. António Teixeira de Carvalho e a recriação da reunião da Câmara Municipal pelos alunos do Agrupamento de Escolas, o Jantar Comemorativo do 25 de Abril e ainda as Provas de Atletismo e a Corrida da Liberdade que aconteceram esta manhã e cujos prémios aos melhores classificados foram entregues no Parque do Mosteiro.

CABECEIRAS DE BASTO EVOCA MÁRIO SOARES COM PALESTRA PROFERIDA POR JOÃO SOARES

Cabeceiras de Basto celebrou Abril e recordou ‘Mário Soares: Uma Vida ao Serviço da Democracia e da Liberdade’

João Soares foi ontem à tarde, dia 23 de abril, o orador convidado da conferência ‘Mário Soares: Uma Vida ao Serviço da Democracia e da Liberdade’, uma iniciativa promovida pelo Município de Cabeceiras de Basto, inserida no âmbito do programa comemorativo do 25 de Abril, que vive amanhã, dia 25, o seu ponto alto.

DSC_0186.JPG

O evento que juntou dezenas de pessoas na Casa do Tempo conjugou quatro momentos distintos: a abertura de uma exposição, o visionamento de um filme, a conferência alusiva à vida de Mário Soares e ainda a homenagem ao antigo Presidente da República na Alameda Dr. Mário Soares com deposição de um arranjo de flores.

Participaram neste evento o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, o presidente da Assembleia Municipal e deputado da Assembleia da República, Eng. Joaquim Barreto, o vereador Alfredo Magalhães, presidentes das Juntas de Freguesia, membros da Assembleia Municipal e outros autarcas, outras individualidades concelhias, convidados e público em geral.

Durante a iniciativa, os participantes recordaram a vida do Dr. Mário Soares, antigo Presidente da República, antigo primeiro-ministro, antigo ministro, fundador e secretário-geral do Partido Socialista, figura maior da Democracia Portuguesa que iniciou muito jovem a sua atividade política.

Na abertura da conferência ‘Mário Soares: Uma Vida ao Serviço da Democracia e da Liberdade’, o presidente da Assembleia Municipal, Eng. Joaquim Barreto, deixou palavras de “agradecimento e reconhecimento” ao Dr. João Soares por se associar a este evento, lembrando as vigorosas lutas pela liberdade encetadas pelo Socialista Mário Soares que marcaram o panorama político português.

O orador, filho de Mário Soares, partilhou com a plateia muitos momentos da vida privada e da vida política do antigo Presidente da República e respondeu a várias perguntas colocadas pela plateia, que deixou também palavras de sentido reconhecimento à obra deixada por Mário Soares, falecido a 7 de janeiro de 2017.

Na sua intervenção, que encerrou a conferência, o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, agradeceu a disponibilidade de João Soares em deslocar-se a Cabeceiras de Basto para partilhar com os Cabeceirenses os momentos mais marcantes da vida do seu pai, enaltecendo também todo o empenho e trabalho de todos aqueles que organizaram este evento.

DSC_0256.JPG

CABECEIRAS DE BASTO: ASSEMBLEIA MUNICIPAL APROVA RELATÓRIO E CONSTAS DO EXECUTIVO AUTÁRQUICO

Assembleia Municipal aprovou Relatório de Gestão e Contas da Câmara Municipal

Sob a presidência do Eng.º Joaquim Barreto, reuniu na sexta-feira, dia 21 de abril, a Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto.

Dos assuntos tratados naquela que foi a 2.ª reunião ordinária do ano 2017, destaque para a aprovação, por maioria, do Relatório de Gestão e Contas da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.

O Presidente da Autarquia Cabeceirense, Francisco Alves apresentou o documento, salientando os principais resultados da execução física e orçamental que confirmam a gestão praticada pelo executivo em 2016, demonstrando que foram atingidos os objetivos e confirmando a consolidação do equilíbrio financeiro dos últimos anos.

O edil cabeceirense elencou ainda as principais obras e iniciativas realizadas nos diferentes setores de atividade municipal.

Nesta reunião foram também aprovados por unanimidade: o Inventário Municipal de Bens Móveis e Imóveis; o Regulamento Municipal de Uso do Fogo; a Proposta de Taxas Municipais; as Condições de venda do Lote 15, na Ranha; três pedidos de Certidão de Reconhecimento do Interesse Público Municipal na Regularização da Atividade Pecuária; e a Modificação Orçamental – revisão n.º 1.

CABECEIRAS DE BASTO APRESENTA NA CASA DO TEMPO LIVRO DE ATAS DO SEMINÁRIO INTERNACIONAL

Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto apresentou Livro de Atas do II Seminário Internacional na Casa do Tempo

Programa do III Seminário em torno do tema ‘Ora et Labora em Refojos de Basto: Espacialidades, Materialidades e Espiritualidades’  foi anunciado para 8 e 9 de junho

Câmara Municipal apresentou Livro de Atas do II Seminário Internacional.JPG

Foi apresentado esta manhã, dia 22 de abril, na Casa do Tempo de Cabeceiras de Basto, o Livro de Atas do II Seminário Internacional que a Câmara Municipal organizou sob o tema ‘Religião, Letras e Armas: da Europa Renascentista para Basto’, evento que se realizou em junho de 2016 e cujo resultado é agora publicado em livro.

No auditório, com lotação esgotada, estiveram presentes o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, os vereadores, presidentes de Junta de Freguesia e membros da Assembleia Municipal, a deputada Dra. Laura Magalhães e outros eleitos, o presidente da Assembleia Municipal de Guimarães, Dr. António Magalhães, o pároco de Refojos Manuel Baptista, académicos, historiadores e investigadores do CITCEM /FLUP da Universidade do Porto entre muitos outros interessados e estudiosos das questões ligadas à valorização e defesa do Património Cultural, individualidades e representantes de várias instituições concelhias e público em geral.

Na nota de abertura desta sessão de apresentação do Livro de Atas do II Seminário Internacional, o presidente da Câmara Municipal afirmou que “o Mosteiro de S. Miguel de Refojos é o principal ícone patrimonial e histórico do nosso concelho e das Terras de Basto. Para nós, Cabeceirenses, este monumento é uma referência desde a sua fundação. É por isso uma responsabilidade coletiva, de todos nós portanto, a sua guarda, a sua defesa, a sua valorização, para que possamos deixar aos vindouros tão importante legado que nos foi confiado pelos nossos antepassados”.

A organização anual de Seminários Internacionais que a Câmara Municipal tem promovido, insere-se na política de defesa e valorização do NOSSO MOSTEIRO.

“Para além das intervenções físicas que nele temos levado a efeito, seja com recurso unicamente ao orçamento municipal, seja com recurso a apoios comunitários da União Europeia e outros, e para as quais temos contado sempre com o apoio da Direção Regional a Cultura do Norte, da Paróquia e de outras Instituições, justifica o aprofundamento do seu conhecimento, através de ações de investigação, recolha e tratamento de informação”, sublinhou o autarca, realçando que “o II Seminário foi mais um passo marcante na investigação sobre a história e a importância do Mosteiro, designadamente no que diz respeito a Frei Diogo de Murça, um verdadeiro intelectual de dimensão europeia”.

De acordo com Francisco Alves, “o sucesso da iniciativa ficou a dever-se à qualidade extraordinária dos oradores convidados e das suas comunicações que não podiam ficar apenas na nossa memória, mas sim num registo escrito que fique gravado no tempo e que sirva para muitos outros interessados tomarem contacto com aquilo que aqui se disse, com aquilo que aqui se passou”.

O edil aproveitou, ainda, a oportunidade para informar que “continuamos a trabalhar com a mesma determinação na candidatura do Mosteiro de S. Miguel de Refojos a Património Cultural da Humanidade, porque acreditamos no valor Universal deste Bem que consideramos único. Depois de, no ano passado, não termos visto o Mosteiro incluído na Lista Indicativa de Portugal do Património Cultural da UNESCO, reunimos a Comissão Científica e, sob a égide do Sr. Diretor Regional da Cultura do Norte, estamos a seguir agora um novo caminho, trabalhando com outros Mosteiros Beneditinos para que possamos atingir o mesmo objetivo. A possibilidade de apresentação de uma candidatura conjunta à Lista Indicativa apresenta-se assim como uma nova e boa oportunidade”, confirmou.

Por fim, o presidente da Câmara desejou que “esta obra agora editada possa ser útil a todos os que, não se conformando com o pouco ou o muito que já sabem, continuam permanentemente a trabalhar para a aprendizagem e para o aumento do conhecimento da nossa história”.

Coube ao Professor Doutor Luís Amaral do CITCEM /FLUP – Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória da Faculdade de Letras da Universidade do Porto fazer a apresentação do Livro de Atas do II Seminário Internacional dedicado ao tema ‘Religião, Letras e Armas: da Europa Renascentista para Basto’, obra que “reúne o essencial do seminário e que ficará como memória para o futuro”, disse o investigador, louvando o “importante trabalho dos muitos historiadores” que se associaram ao evento e que “motivaram importantes reflexões”.

Luís Amaral fez um resumo dos “diversificados textos e dos grandes temas” apresentados no II Seminário e que levaram ao “aprofundamento dos conhecimentos” de todos os que puderam testemunhar a realização de tão relevante iniciativa.

A finalizar a sua intervenção, o professor doutor deu os parabéns à Câmara Municipal e ao CITCEM /FLUP pelo trabalho desenvolvido em prol da Cultura e do Património.

Hoje foi também apresentado o programa do III Seminário Internacional que irá ter lugar a 8 e 9 de junho próximo, em Cabeceiras de Basto. Pedro Vilas-Boas Tavares, professor universitário e investigador do CITCEM/FLUP, um cidadão de Basto, apresentou o programa, anunciando as diferentes temáticas e o nome dos responsáveis pelas comunicações a realizar.

Sob o tema ‘Ora et Labora’  este III Seminário organizado pelo Município de Cabeceiras de Basto e pelo CITCEM /FLUP – Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, vem de novo colocar em evidência a importância e significado patrimonial e cultural do Mosteiro Beneditino de Refojos de Basto às escalas regional e nacional, mas também europeia.

O Professor Doutor Pedro Vilas Boas Tavares enalteceu a aposta do Município na Cultura, assegurando que os seminários internacionais “têm sido realizações cientificamente sólidas que nos enriquecem humanamente”.

Note-se que o III Seminário decorrerá, assim, em junho, nos mesmos moldes da primeira e segunda edições, na Casa do Tempo, com comunicações de reputados académicos, investigadores e historiadores e com um programa cultural que contará com a participação do Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.

CABECEIRAS DE BASTO MOSTRA PROTECÇÃO CIVIL ÀS CRIANÇAS

Centenas de crianças visitaram Exposição da Proteção Civil em Cabeceiras de Basto

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto associou-se à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, à Guarda Nacional Republicana, à Autoridade Nacional de Proteção Civil, ao Exército através do RC6 de Braga, aos Sapadores Florestais, à Delegação do Arco de Baúlhe da Cruz Vermelha Portuguesa e ao INEM na organização da Exposição da Proteção Civil que juntou hoje, dia 21 de abril, largas centenas de crianças e jovens mas também população em geral no Campo do Seco, em Cabeceiras de Basto.

Exposição da Proteção Civil em Cabeceiras de Basto (1).JPG

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras Basto, Francisco Alves, marcou presença nesta iniciativa fazendo-se acompanhar dos vereadores, assim como do presidente da Junta da União de Freguesias de Refojos, Outeiro e Painzela, Leandro Campos.

A iniciativa contou com uma exposição de meios e demonstração de atividades. Os Bombeiros Cabeceirenses estiveram presentes com todas as suas valências e realizaram um simulacro; a GNR esteve representada por militares e viaturas dos GIPS, Esquadra de Cavalaria, Pelotão de Intervenção Rápida (PIR), equipa de Inativação de Explosivos e equipa Cinotécnica, Posto Territorial, Brigada de Trânsito, e Secção de Programas Especiais da GNR de Guimarães; o Regimento de Cavalaria (RCC) Braga esteve representado por militares e um veículo de Guerra Pandur, tendo montado no recinto uma torre de escalada e um cabo de slide.

No Campo do Seco foi ainda instalado um Hospital de Campanha da Cruz Vermelha Portuguesa com ambulância e tripulação, onde marcaram também presença a Proteção Civil Municipal e a Polícia Municipal, os Sapadores Florestais, o Centro Distrital de Operações de Socorro - CDOS de Braga, a Autoridade Nacional de Proteção Civil – ANPC, o INEM, bem como uma embarcação do grupo de resgate e salvamento.

A exposição teve como principal objetivo sensibilizar a comunidade escolar e a população em geral para a importância da Proteção Civil enquanto estrutura vocacionada para responder com eficácia nas situações de emergência de uma forma articulada com todos os agentes de proteção e socorro.

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto associou-se a esta iniciativa ciente da importância que a Proteção Civil tem, não só para os cidadãos como também para os territórios.

Exposição da Proteção Civil em Cabeceiras de Basto (2).JPG

Exposição da Proteção Civil em Cabeceiras de Basto (3).JPG

CABECEIRAS DE BASTO DINAMIZA "HORA DO CONTO"

Centro de Teatro dinamiza Hora do Conto até ao final do mês

O CTCMCB – Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto encontra-se a dinamizar até ao próximo dia 28 de abril, a iniciativa Hora do Conto dedicada ao tema ‘O Bonequinho de Pão de Ló’, uma ação dinamizada em parceria com a Biblioteca Municipal Dr. António Teixeira de Carvalho.

Centro de Teatro dinamiza Hora do Conto.JPG

Esta iniciativa, que envolve uma cerca de 170 crianças do Agrupamento de Escolas, pretende aproximar ainda mais o teatro da literatura e promover o hábito da leitura nas crianças do concelho.

Até ao final deste mês, os miúdos terão uma manhã animada e interativa com o texto ‘O Bonequinho de Pão de Ló’, uma aventura divertida e deliciosa que ensina de forma interativa “que podemos enfrentar os nossos problemas com coragem e com a ajuda dos nossos amigos”.

No final do conto é pedido à pequenada que inspirados na história que ouviram criem o seu próprio Bonequinho de Pão de Ló.

Esta história conta-nos a aventura do Bonequinho de Pão de Ló que foi feito por uma velhinha muito velha numa bela manhã de Páscoa. Uma vez que o bonequinho era tão delicioso todos queriam comer um pedacinho, mas o bonequinho que era muito corajoso enfrentou todos com a sua cantiga: ”Ninguém me vai parar, tralaralaró. Sei correr, sei saltar, com as minhas perninhas de pão de ló”. A meio da sua aventura o bonequinho conhece uma menina triste por não saber o que fazer para o almoço de Páscoa com toda a família. Então o bonequinho ensina-a a fazer um pão de ló delicioso. A partir daí nos dias de Páscoa toda a gente oferece este Bolo a quem mais gosta feito pela menina e pelo seu novo amiguinho.

CABECEIRAS DE BASTO REALIZA EXPOSIÇÃO SOBRE PROTEÇÃO CIVIL

Realiza-se nesta sexta-feira, dia 21 de abril, no Campo do Seco, uma Exposição da Proteção da Civil, iniciativa que decorre entre as 9h00 e as 18h00. A iniciativa é organizada pelos Bombeiros Cabeceirenses e pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, com o apoio da Guarda Nacional Republicana, da Autoridade Nacional de Proteção Civil, do Exército através do RC6 de Braga, dos Sapadores Florestais, da Delegação do Arco de Baúlhe da Cruz Vermelha Portuguesa e do INEM.

Exposição da Proteção Civil 2017.jpg

A iniciativa que integra uma exposição de meios e demonstração de atividades pelas entidades supracitadas pode ser visitada pela população em geral e pela comunidade educativa em particular.

A exposição tem como principal objetivo sensibilizar a comunidade escolar e a população em geral para a importância da Proteção Civil enquanto estrutura vocacionada para responder com eficácia nas situações de emergência de uma forma articulada com todos os agentes de proteção e socorro.

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto associa-se a esta iniciativa ciente da importância que a Proteção Civil tem, não só para os cidadãos como também para os territórios.

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO APROVA POR MAIORIA CONTAS E RELATÓRIO DE GESTÃO 2016

Contas da Câmara de Cabeceiras demonstram equilíbrio financeiro e redução da dívida

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, sob a presidência de Francisco Alves, aprovou por maioria, na sua reunião de hoje, 13 de abril, a Prestação de Contas e o Relatório de Gestão referente ao ano de 2016, que agora serão remetidos à Assembleia Municipal para deliberação.

CapturarBANDEIRACABEC.PNG

Os documentos refletem pormenorizadamente a atividade desenvolvida pela Câmara Municipal no ano transato, demonstrando que foram atingidos os objetivos a que o executivo se propôs.

O Município de Cabeceiras de Basto apresenta resultados positivos, evidenciando um continuado reforço da consolidação do equilíbrio financeiro dos últimos anos.

A taxa de execução do orçamento da receita situou-se nos 76,5% e da execução da despesa em 70,1%, transitando para o ano de 2017 o saldo de 1,2 milhões de euros.

A dívida global do Município foi reduzida em 11,7%, o que corresponde a menos 763 mil euros face ao ano anterior, destacando-se também o pagamento a fornecedores a tempo e horas, situação que se vem mantendo desde o final do ano de 2014.

O resultado positivo conseguido com uma poupança corrente de 1,3 milhões de euros entre as receitas correntes e as despesas correntes acrescidas das amortizações médias, a boa taxa de execução financeira, o pagamento atempado a fornecedores e a redução da dívida permitiu manter a capacidade de endividamento do Município.

Na lógica da descentralização, o estabelecimento de parcerias levou a Câmara Municipal a disponibilizar 2 milhões de euros para apoios financeiros destinados à Régie-Cooperativa Basto Vida, às Juntas de Freguesia, a Instituições, Associações e Clubes, com o objetivo de reforçar a autonomia destas entidades e apoiando a concretização, por aquelas, de iniciativas e obras que têm contribuído para o bem-estar e melhoria da qualidade de vida da população. Destaque para os Acordos de Execução celebrados com as Juntas de Freguesia para a limpeza de caminhos e espaços públicos, decisão que se revelou de grande assertividade, uma vez que as Juntas de Freguesia fizeram um trabalho notável e o concelho se apresenta limpo e asseado como nunca.

Os documentos de prestação de contas demonstram que este período fica marcado por grande atividade na área cultural, educativa, social, desportiva, bem como na promoção do património e do território.

A Câmara Municipal continuou a trabalhar na candidatura do Mosteiro de S. Miguel de Refojos a Património Cultural da Humanidade da UNESCO; realizou o II Seminário Internacional sob o tema ‘Religião, Letras e Armas: da Europa Renascentista para Basto’; inaugurou a Variante à EN 205, estrada de ligação rápida entre Lameiros e a sede do concelho, que representou um investimento global de 2,4 milhões de euros que beneficiou de um apoio comunitário de 850 mil euros, através do Programa ON.2 – O Novo Norte; bem como a homenagem, no Dia do Município, a ilustres personalidades e instituições do concelho.

De realçar, igualmente, a realização de iniciativas económicas, culturais, desportivas e de lazer que estavam previstas na agenda cultural do Município evidenciando-se a Feira e Festas de S. Miguel e o magnífico trabalho cultural realizado pelo Centro de Teatro da Câmara Municipal que tem envolvido largas centenas de Cabeceirenses. De realçar, a este propósito, entre tantas outras atividades e espetáculos, a realização do I Festival ContraCena, a representação da peça ‘A primeira Viagem’ alusiva à inauguração da linha do Tâmega e estação do Arco de Baúlhe na estação do Arco de Baúlhe, bem como o projeto Descentralizar que levou a comédia ‘Como fazer cavacas e rosquilhos’ a todas as freguesias. A Câmara Municipal organizou e apoiou outras iniciativas como, por exemplo, a I Especial Sprint de Cabeceiras de Basto, o MototurofNations, a Feira dos Produtos Locais, o Teatro Bus (Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher), o Concerto ‘Estrelas de Natal’, entre outras.

Destacamos também o apoio logístico à Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, mas também a participação da Câmara Municipal enquanto parceiro desta Comissão, no meritório trabalho que foi realizado ao longo do ano. A Comissão Municipal de Proteção de Pessoas Idosas e os serviços municipais de ação social com a colaboração da CPCJ, da GNR, da Polícia Municipal, do Centro de Saúde, da Basto Vida, entre outros, levaram a efeito diversas iniciativas de informação, sensibilização e prevenção junto da população com o intuito de promoverem o envelhecimento ativo, o combate à solidão e a solidariedade.

No que diz respeito à atividade municipal destacamos, ainda, a aprovação do Regulamento Municipal de Incentivo à Natalidade que visa promover o aumento da natalidade e a fixação e melhoria das condições de vida das famílias; a aprovação do Regulamento Municipal de Concessão de Apoio Financeiro Destinado ao Fomento da Produção Pecuária que tem como objetivo o apoio à fixação e rejuvenescimento da força de trabalho motora do desenvolvimento rural; bem como a aprovação do Regulamento Municipal de Apoio à Iniciativa Empresarial e Económica nas Áreas Agrícola, Pecuária ou Florestal, o qual visa promover o empreendedorismo, melhorando a competitividade local e regional.

De destacar, ainda, o esforço de melhoria de acessibilidades, de manutenção e conservação de edifícios, equipamentos e espaços públicos, de ampliação, conservação e manutenção de infraestruturas básicas de saneamento e águas pluviais, de iluminação pública, entre outras; a canalização de fortes recursos para a reparação de tantos prejuízos causados pelas intempéries que ocorreram em janeiro e fevereiro de 2016; a substituição integral da cobertura do Pavilhão Desportivo de Cavez; a ampliação da rede de saneamento em Moimenta, Cavez; a pavimentação em betuminoso de um troço da Estrada de Bucos (EM 526); o arranjo urbanístico das rotundas da Sobreira e da Av. Capitães de Abril; a requalificação dos passeios da Av. Cardeal D. António Ribeiro e da Av. Capitães e Abril; o arranjo urbanístico da Rua D. Nuno Álvares Pereira, à Sobreira; a requalificação do espaço público e jardim envolvente às instalações sanitárias públicas na Rua General Humberto Delgado; o início da obra de renaturalização das margens do rio, na Ranha, Abadim; o reforço da recolha de resíduos sólidos especialmente no tempo de férias ou festas; bem como as intervenções na melhoria do abastecimento de água tendo em vista um serviço de mais e melhor qualidade da água fornecida às populações.

Os investimentos realizados ao longo do ano permitiram aumentar o valor do património municipal em 1,1 milhões de euros.

A Câmara Municipal ciente de que o trabalho desenvolvido foi importante para o nosso território e para as nossas gentes, e que foi realizado de forma equitativa por todos os espaços, aldeias e freguesias e abrangendo todos os setores da atividade humana, assume que o processo de desenvolvimento nunca está concluído e que, apesar do muito realizado, há sempre mais para fazer.

A gestão rigorosa conseguida resulta numa boa ‘saúde’ financeira que garante boas condições para continuar a fazer e fazer bem.

MUNICIPIO DE CABECEIRAS DE BASTO APOSTA FORTE NA MELHORIA DA QUALIDADE AMBIENTAL

Rede de saneamento reforçada com obras de 3,5 milhões de euros

Depois de na passada sexta-feira, dia 7 de abril, ter garantido 1,5 milhões de euros de financiamento comunitário para obras de ampliação da rede de saneamento através do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), Portugal 2020, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto informa que viu recentemente aprovadas duas novas candidaturas a fundos comunitários destinadas a investimento em saneamento no valor de dois milhões de euros: uma destinada ao tratamento das águas residuais de Cabeceiras de Basto e Painzela e outra para a construção de uma ETAR no Arco de Baúlhe.

Cabeceiras de Basto - Vista Aérea.jpg

As candidaturas foram ambas aprovados ao abrigo do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), Portugal 2020. Trata-se de dois importantes financiamentos para a realização de obras relacionadas com a melhoria e ampliação da rede de recolha de efluentes, o que conduzirá a uma melhoria da qualidade ambiental.

No que se refere à aprovação da candidatura ‘Tratamento das Águas Residuais das Freguesias de Cabeceiras de Basto (S. Nicolau) e Painzela’, as operações previstas nos termos do Aviso nº POSEUR-12-2016-38 visam, em primeira instância, a integração das águas residuais que atualmente são tratadas na ETAR de S. Nicolau na bacia de drenagem da ETAR de Refojos e a ampliação desta unidade de tratamento. A ETAR de S. Nicolau será, entretanto, desativada. Além da desativação desta ETAR, está prevista a execução de cerca de 3,8km de rede ao longo da EN205, permitindo a disponibilização do serviço para mais 625 pessoas. Prevê-se, ainda, a construção de  três estações elevatórias e a remodelação da ETAR de Refojos, dotando-a de maior capacidade, o que conduzirá à redução da poluição urbana nas massas de água. A obra tem um custo global de cerca de 1 milhão de euros, sendo a taxa de cofinanciamento de 85%.

No que toca à aprovação da candidatura ‘Construção de ETAR no limite das freguesias do Arco de Baúlhe e Basto’, nos termos do mesmo Aviso nº POSEUR-12-2016-38, a operação visa a substituição da ETAR do Arco de Baúlhe no mesmo local da atual; a construção de uma estação elevatória que fará a ligação das redes da ETAR de Alvite e da ETAR de Basto que vão ser seladas; dotar novas zonas com rede de drenagem de águas residuais para servir mais 300 habitantes, designadamente desde a Portela, Alvite, até Olela, Basto; e melhorar o nível de tratamento das mesmas. Com a reabilitação da ETAR do Arco de Baúlhe, que é “imprescindível”, fica assegurado um adequado tratamento das águas residuais da vila do Arco de Baúlhe, o segundo maior polo urbano do concelho, mas também de parte das freguesias de Basto, Refojos e Alvite. As três redes de drenagem respeitantes às três ETAR’s atuais (Portela, Basto e Arco de Baúlhe) estão distanciadas por escassas centenas de metros, o que facilita a sua ligação e a existência de uma rede de drenagem única. A obra tem um custo global de cerca de 1 milhão de euros, sendo a taxa de cofinanciamento de cerca de 65%.

Mais um importante financiamento para a melhoria e ampliação da rede de recolha de efluentes, o que se traduzirá numa melhoria da qualidade ambiental e da qualidade de vida das populações.

CABECEIRAS DE BASTO INSTALA FIBRA ÓTICA

Instalação de fibra ótica nos Parques Industriais de Lameiros e Olela

Arrancaram segunda-feira, dia 3 de abril, os trabalhos de implementação da rede de fibra ótica nos Parques Industriais de Lameiros e Olela, um investimento da autarquia de Cabeceiras de Basto que irá permitir às empresas criar uma dinâmica empresarial, aumentar a competitividade e promover a internacionalização dos seus produtos e serviços.

Instalação de fibra ótica (1).JPG

As obras deverão estar concluídas no prazo de 30 dias.

A fibra ótica já existe em alguns locais do concelho, chegando agora às zonas industriais com ganhos para as empresas instaladas naqueles parques, uma vez que, para além da segurança no sinal, os cabos de fibra ótica aumentam a velocidade de transmissão de informação digital e permitem ‘transportar’ grandes quantidades de informação.

Trata-se de um apoio importante da Câmara Municipal ao desenvolvimento económico para que os empresários possam aceder facilmente às autoestradas da informação, melhorando a qualidade dos serviços digitais ao dispor dos munícipes mas dos empresários dos vários setores de atividade, designadamente através do aumento da largura de banda.

Instalação de fibra ótica (2).JPG

CABECEIRAS DE BASTO OBTÉM FINANCIAMENTO PARA OBRAS DE SANEAMENTO

Presidente da Câmara consegue para Cabeceiras de Basto mais 1,5 milhões de euros para obras de saneamento

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto esteve na passada sexta-feira, dia 7 de abril, presente na sessão de apresentação dos resultados do Programa da PO SEUR na Região Norte que decorreu Salão Nobre da Câmara Municipal de Mondim de Basto, uma sessão na qual participaram o Ministro do Ambiente Eng. João Matos Fernandes, e a presidente da Comissão Diretiva do PO SEUR, Dra. Helena Azevedo.

Presidente da Câmara consegue para Cabeceiras de Basto mais 1,5 milhões de euros para obras de saneamento - DR - Foto Câmara de Mondim de Basto.jpg

Na oportunidade, o Ministro do Ambiente anunciou um financiamento de 13,5 milhões de euros destinado a obras nas redes de abastecimento de água e saneamento em nove municípios, entre os quais Cabeceiras de Basto que receberá 1,5 milhões de euros de financiamento comunitário para obras de saneamento através do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR), Portugal 2020.

Mais um importante financiamento conseguido para Cabeceiras de Basto para a realização de obras previstas no âmbito do ciclo urbano da água, ou seja, relacionadas com a melhoria e ampliação da rede de recolha de efluentes, o que se traduzirá numa melhoria da qualidade ambiental e da qualidade de vida das populações.

MUNICÍPIO CABECEIRENSE REPARA ADUTORA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto concluiu uma obra de relevante importância na reparação de fugas de água dos sistemas públicos municipais na adutora de São Nicolau que abastece as vilas de Cabeceiras de Basto e Arco de Baúlhe e a localidade de Vila Nune.

Reparação de adutora na Ponte do Seixo, Basto e Faia (1).JPG

Esta obra foi realizada sob a Ponte do Seixo, na EM 205, no limite das freguesias da Faia e Basto, e consistiu na substituição de uniões em ferro fundido, as quais se apresentavam bastante degradadas, com consequentes perdas elevadas de água potável.

A conclusão da obra constitui mais uma medida desenvolvida pelo município no sentido de reduzir drasticamente as perdas de água nos sistemas públicos municipais e representa um investimento de cerca de 10 mil euros, sendo o trabalho realizado por empresa especializada, dada a natureza complexa dos trabalhos.

De referir que, nos últimos meses, para além da obra agora concluída, o município fez um amplo investimento em obras que têm como objetivo a redução e eliminação de perdas de água, sendo exemplo a substituição de cerca de 4 mil metros de condutas adutoras em Moimenta, freguesia de Cavez, e a reparação e impermeabilização do reservatório deste lugar; a beneficiação do reservatório e captação de Cambezes, Riodouro; a beneficiação e reparações dos reservatórios e captações de Boadela e Pedraça; e ainda a beneficiação do reservatório de Palheiros e da captação da Reboriça, freguesia de Cavez.

Durante o corrente ano, serão ainda realizados trabalhos de reparação dos reservatórios de Vinha de Mouros (Refojos); Morgade (Arco de Baúlhe); Outeiro; Baloutas e Terreiros (Painzela) e ETA – Estação de Tratamento de Água do Vau (Pedraça), os quais justificam intervenções da mesma natureza.

Reparação de adutora na Ponte do Seixo, Basto e Faia (2).JPG

PRESIDENTE DA CÂMARA DE CABECEIRAS DE BASTO VISITA OBRA DA BARRAGEM DE DAIVÕES

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, na qualidade de membro da Comissão de Acompanhamento Ambiental do Sistema Eletroprodutor do Tâmega, visitou na quarta-feira, dia 5 de abril, as obras de construção do empreendimento de Gouvães (central e escombreira) e da Barragem de Daivões (túnel de desvio do rio e escombreira).

Presidente da Câmara visitou obra da Barragem de Daivões (1).JPG

A Comissão de Acompanhamento integra, para além dos presidentes de Câmara dos territórios abrangidos pelas barragens, os responsáveis e técnicos da APA – Agência Portuguesa do Ambiente Norte, da CCDRN – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, do ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, membros de ONG Ambientais, entre outros.

A construção da Barragem de Daivões no Rio Tâmega, no limite dos concelhos de Ribeira de Pena e Cabeceiras de Basto, teve o seu início em dezembro de 2014 e, neste momento, encontram-se em execução os acessos da margem direita do rio à frente de obra e a construção do túnel com um comprimento de 180 metros, escavado na margem esquerda, por onde o rio será desviado durante o período de construção da barragem propriamente dita (paredão). Decorrem também, em simultâneo, trabalhos de desmatação e de irradicação da planta invasora mimosa, bem como da monitorização da fauna e flora.

De salientar que a construção das três barragens – Daivões, Alto Tâmega e Gouvães (Sistema Eletroprodutor do Tâmega) integra o Plano Nacional de Barragens de elevado potencial hidroelétrico e criará 3500 postos de trabalho diretos e 10 mil indiretos no período de construção 2014/2023, representando um investimento global de 1.500 milhões de euros.

CABECEIRAS DE BASTO PRESERVA SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

Câmara Municipal realiza trabalhos de manutenção de captações de água e reservatórios em Bucos

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto tem vindo a realizar trabalhos de manutenção nos sistemas de abastecimento de água na freguesia de Bucos (Além do Rio, Bucos, Carrazedo, Casares e Vila Boa), implicando a realização de trabalhos de manutenção das origens de água, com desmatação de perímetros das captações, limpeza de reservatórios, manutenção e pinturas nos edifícios de apoio.

Câmara Municipal realiza trabalhos de manutenção de captações de água e reservatórios em Bucos (1).JPG

As obras agora em curso naquela freguesia e que estão a ser feitas gradualmente em todas as freguesias do concelho, têm em vista a satisfação de uma necessidade básica em assegurar uma maior quantidade e qualidade de água fornecida às populações, com a obtenção de melhores garantias de qualidade do serviço prestado pelo município.

Os sistemas de abastecimento de água em intervenção na freguesia de Bucos são os de Além do Rio, Bucos, Carrazedo, Casares e Vila Boa.

Este esforço de melhoria das iniciativas de manutenção das captações e reservatórios insere-se no esforço de modernização permanente dos sistemas de abastecimento de água potável, nos quais a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto tem promovido forte investimento, nos últimos anos, em todas as freguesias.

Câmara Municipal realiza trabalhos de manutenção de captações de água e reservatórios em Bucos (2).JPG

CABECEIRAS DE BASTO SENSIBILIZA PARA OS MAUS TRATOS NA INFÂNCIA

CPCJ de Cabeceiras de Basto dedica mês de abril à ‘Prevenção dos Maus Tratos na Infância’

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Cabeceiras de Basto promove durante este mês de abril, à semelhança de outras CPCJ’s do país, a iniciativa ‘Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância’, a qual contará com a colaboração dos parceiros da Comissão Alargada, entre outras entidades concelhias. Uma iniciativa que pretende consciencializar a comunidade para o seu papel na prevenção do abuso infantil.

CPCJ Cabeceiras Basto - Calendário dos Afetos.jpg.jpg

No Calendário dos Afetos são vários os desafios propostos sob o lema ‘Uma ideia para cada dia. Aceitas este desafio’?

A iniciativa inclui no seu programa diversas ações, entre as quais: a difusão de uma mensagem alusiva à prevenção dos maus tratos na infância, através de diferentes canais de comunicação e distribuição de material informativo; a Campanha Laço Azul (distribuição de um laço azul em todas as escolas do Agrupamento e divulgação da mensagem da campanha) a partir desta semana; atividades lúdico pedagógicas, tais como Férias Escolares da Páscoa no período de 10 a 13 de abril; um mural de mensagens pela prevenção dos maus tratos na infância (mensagem em tamanho grande elaborada pelas crianças dos jardins de infância do concelho) com a respetiva apresentação pública no dia 26 de abril; e ainda atividades educativas com recurso ao teatro e à expressão plástica (com representações teatrais durante os intervalos das aulas na Escola Básica do Arco de Baúlhe e na Escola Básica e Secundária de Cabeceiras de Basto) nos dias 27 e 28 de abril.

As ações a realizar junto da comunidade educativa, como também da população em geral, têm como objetivo divulgar os direitos das crianças e jovens, alertando para a prevenção dos maus tratos a que muitos ainda são sujeitos.

BANDA CABECEIRENSE REALIZA CONCERTO DA PROMAVERA

Banda Cabeceirense deu Concerto de Primavera nos Claustros do Mosteiro

A convite da Banda Cabeceirense, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, participou ontem, dia 2 de abril, no Concerto de Primavera que teve como palco os magníficos claustros do Mosteiro de S. Miguel de Refojos.

Banda Cabeceirense deu Concerto de Primavera nos Claustros do Mosteiro (1).JPG

Durante o concerto foram brilhantemente interpretadas 10 peças sob a batuta do maestro Paulo Nunes. O momento ficou marcado pela apresentação ao público do novo fardamento da Banda Cabeceirense, a coletividade mais antiga do concelho, fundada em 1820.

De salientar que o Concerto de Primavera 2017 contou com as atuações de dois jovens Cabeceirenses, prodígios da música de renome internacional. Estamos a falar da flautista Adriana Ferreira e do trompetista Carlos Leite.

Marcaram também presença neste evento o presidente da Assembleia Municipal, Joaquim Barreto, os vereadores e presidentes das Juntas de Freguesia, dirigentes da Banda, entre outros autarcas, convidados e público em geral.

Banda Cabeceirense deu Concerto de Primavera nos Claustros do Mosteiro (2).JPG

CABECEIRAS DE BASTO HOMENAGEIA MINISTRO DA CULTURA

Presidente da Câmara participa em cerimónia de homenagem a Ministro

A convite da Banda Cabeceirense, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, participou no passado sábado, dia 1 de abril, na cerimónia de homenagem que aquela instituição fez ao Ministro da Cultura, Dr. Luís Castro Mendes, que decorreu na Casa da Música de Cabeceiras de Basto.

Presidente da Câmara participa em cerimónia de homenagem a Ministro da Cultura (1).JPG

A cerimónia ficou marcada pela apresentação do novo fardamento da Banda Cabeceirense. A homenagem foi um reconhecimento público pelo apoio financeiro dado pelo Ministério da Cultura para a aquisição das novas fardas, fardas estas que contarão também com um apoio que a Câmara Municipal brevemente deliberará. A Banda beneficiou ainda de outros apoios dados por diversas personalidades, a título particular.

Nesta sessão, foi também reconhecido publicamente o trabalho desenvolvido pelo Rancho Folclórico de S. Nicolau que beneficiou de um subsídio do Ministério da Cultura no montante de 3 mil euros.

Abrilhantaram esta sessão, com magníficas interpretações, a flautista Cabeceirense de renome internacional Adriana Ferreira, o Grupo de Metais da Banda Cabeceirense, bem como o Rancho Folclórico de S. Nicolau.

Para além da embaixatriz Maria Margarida Marahona, esposa do Ministro da Cultura, estiveram presentes nesta cerimónia, o presidente da Assembleia Municipal, Joaquim Barreto, autarcas do Município e das freguesias, os dirigentes, sócios e amigos da Banda Cabeceirense, entre outros convidados, designadamente os dirigentes e associados do Rancho Folclórico de S. Nicolau.

Presidente da Câmara participa em cerimónia de homenagem a Ministro da Cultura (2).JPG

ATILHOS NAS CHINELAS ADULTERAM O TRAJE TRADICIONAL

Existem grupos folclóricos que se apresentam publicamente com atilhos a segurar as chinelas para que as moças não as percam nas voltas da dança. Trata-se de algo que julgávamos ter há muito desaparecido na apresentação do folclore. Não obstante, e para nossa desagradável surpresa, essa “habilidade” tem vindo a ser exibida por vários grupos folclóricos, incluindo alguns – pasme-se! – da nossa região.

pés-elasticos.jpg

As imagens que publicamos respeitam a actuações recentes na região de Lisboa de dois grupos folclóricos minhotos, oriundos de Cabeceiras de Basto.

A inclusão de atilhos nas chinelas, normalmente constituídos por elásticos, atados aos pés e aos tornozelos, constitui uma adulteração do traje tradicional e resulta numa desclassificação do grupo folclórico que assim se apresenta e, sobretudo, uma representação menos digna da terra que dizem representar. Trata-se de um erro que urge corrigir!

1513209_891166954297152_3972479596120697028_n.jpg

11207322_891166897630491_2441476705476204862_n (1).jpg

 

11949387_891166657630515_8620334112606037631_n.jpg

11951796_891167070963807_8650511550159385572_n.jpg

17155183_1282821601798350_5818326014401608641_n.jpg

17156098_1282823068464870_2553116902574855438_n.jpg

CABECEIRAS DE BASTO CELEBRA DIA MUNDIAL DO TEATRO

Ontem, dia 27 de março, na Casa da Juventude, o Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto - CTCMCB, levou à cena a comédia “Como fazer cavacas e rosquilhos” para uma plateia que encheu por completo o auditório, neste dia de celebração mundial do Teatro. O momento serviu também para comemorar os cinco anos de atividade do Centro de Teatro.

TEA (1).JPG

Cinco anos de intenso trabalho que estão registados numa exposição inaugurada também ontem e que ficará patente ao público ao longo dos próximos meses na Casa da Juventude, edifício que apresenta, agora no seu exterior, duas grandes lonas de divulgação do CTCMCB.

O espetáculo da noite de ontem, uma divertida comédia, é uma produção própria e resulta da recolha das boas práticas do saber fazer junto de uma produtora de cavacas e rosquilhos da aldeia de Arosa, da freguesia de Cavez, localidade que tem longa tradição na produção destes doces regionais. De referir que esta peça foi representada já em todas as freguesias do concelho, no final do ano passado, no âmbito da iniciativa “DEZcentralizar” – teatro ao encontro da comunidade.

O Presidente da Câmara, Francisco Alves, acompanhado do Vereador Mário Leite, dos Presidentes de Junta de Refojos, Outeiro e Painzela, de Abadim, de Riodouro e Pedraça, e representantes da freguesia de Alvite e Passos e de Gondiães e Vilar de Cunhas, entre outros autarcas, esteve presente e, imediatamente antes do corte do bolo e do cântico dos Parabéns, destacou o excecional trabalho que este Centro de Teatro desenvolve em Cabeceiras de Basto promovendo a cultura com as pessoas e para as pessoas, garantindo que este projeto tem que continuar no futuro.

Em nome do Centro de Teatro, Roberto Moreira, agradeceu todo o apoio que têm recebido, ao longo dos anos, da Câmara Municipal, dos Cabeceirenses em geral e de todos os que acreditaram e confiaram no grupo e no trabalho que realizaram, realizam hoje e vão continuar a realizar.

Terra batida, A Bruxa de Monte Córdova, Provisório, Ruralidades, Carolina e os cinco reinos, Para não dizer que não falei de flores, Um minuto para dizer que te amo, O Lobisomem, A Primeira Viagem, O Lourenço de Braga, entre tantas outras, foram as peças que ao longo destes cinco anos atraíram milhares de espectadores. Produzidas pelos três profissionais que integram o Centro, cada um dos espetáculos faz subir ao palco atores locais, desde as crianças, aos mais velhos, num verdadeiro projeto inclusivo, intergeracional, envolvente e comunitário que pretende ser impulsionador de um processo de transformação cultural da sociedade cabeceirense, abrangendo a comunidade e os seus agentes, ancorado ao Município de Cabeceiras de Basto.

Para além da representação, o CTCMCB participa em muitos outros projetos de que destacamos a produção do cortejo etnográfico anual, dinamiza diversas oficinas, promove intercâmbios com companhias nacionais e internacionais no âmbito das residências artísticas e colabora com as diferentes instituições concelhias públicas e privadas.

TEA (2).JPG

TEA (3).JPG

TEA (5).JPG

CABECEIRAS DE BASTO CONSTRÓI NOVOS RESERVATÓRIOS DE ÁGUA

Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto constrói novos reservatórios e condutas adutoras em Abadim. Investimento na melhoria do abastecimento de água atinge os 50 mil euros

Com o intuito de garantir mais e melhor água às populações da freguesia de Abadim, prosseguem as obras de construção das condutas adutoras e novos reservatórios, num investimento global de 50 mil euros.

Construção de Reservatórios de água em Abadim.JPG

Os trabalhos em curso envolvem a colocação de dois novos reservatórios de 100 mil litros de capacidade, a construção de vedações perimetrais, câmara de manobras, cerca de 1.000 metros de condutas adutoras, bem como a instalação de novos equipamentos de tratamento de água.

A conclusão da obra de beneficiação dos sistemas de abastecimento de água vai permitir dotar a freguesia de Abadim de maior capacidade de armazenamento de água e melhor qualidade da mesma.

Recorde-se que, neste ano, foram já desenvolvidos trabalhos de conservação nos reservatórios de Palheiros e Moimenta (freguesia de Cavez), Boadela (freguesia de Pedraça), Cambezes (Riodouro), Fojos, Outeiro, Vinha de Mouros (freguesia de Outeiro, Refojos e Painzela), conferindo adequada higienização, garantindo melhor qualidade da água abastecida.

Instalação de condutas adutoras em Abadim (1).JPG

Instalação de condutas adutoras em Abadim (2).JPG

CABECEIRAS DE BASTO MELHORA RESERVATÓRIOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto investe na melhoria dos reservatórios de abastecimento de água em Pedraça. Investimento global ronda os 27 mil euros

A Câmara Municipal está a realizar trabalhos de beneficiação, reparação e impermeabilização dos reservatórios de abastecimento de água em Boadela e Pedraça. Atenta à necessidade constante de desenvolvimento de trabalhos de manutenção dos sistemas de abastecimento de água, em todas as freguesias, a autarquia está, assim, a executar várias intervenções que visam garantir mais e melhor água à freguesia de Pedraça.

Impermeabilização da cobertura do reservatório de Boadela.JPG

Os trabalhos envolvem pinturas e reparações interiores e exteriores, melhoria do sistema de tratamento e limpezas de perímetros das origens de água e dos atuais reservatórios de Pedraça e Boadela.

Recorde-se que o reservatório de Boadela foi já intervencionado anteriormente no seu interior. As obras agora em curso têm em vista garantir melhor condição sanitária à água abastecida.

Estes trabalhos, bem como outros já realizados nos últimos anos no sistema de abastecimento de água na freguesia de Pedraça, ascendem a um investimento global de cerca de 27 mil euros.

IBERDROLA FINANCIA PROJETOS E OBRAS EM CABECEIRAS DE BASTO

Barragem de Daivões

Na sequência do lançamento do Plano Nacional de Barragens de Elevado Potencial Hidroelétrico, lançado em 2008 pelo Governo Português, a IBERDROLA celebrou com o Estado, em 2014, o contrato de concessão para a construção dos Aproveitamentos Hidroelétricos de Gouvães, Alto Tâmega e Daivões.

Novo arruamento em Cavez - obra cofinanciada pela IBERDROLA.JPG

A Declaração de Impacto Ambiental condicionou a concretização destes projetos ao estabelecimento de um Plano de Ação de promoção do desenvolvimento económico, social e cultural da bacia do Tâmega. Essa Declaração determinou também que a IBERDROLA viabilizasse o funcionamento da Pista de Pesca Desportiva de Cavez a jusante da Barragem de Daivões.

Em 2015, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto e a IBERDROLA, depois de longas negociações que confirmaram a viabilização da Pista de Pesca após a construção da Barragem, assinaram um protocolo que visa a concretização das ações previstas no Plano de Ação como medidas de compensação e de minimização previstas na referida Declaração de Impacto Ambiental. Dando cumprimento ao protocolo a IBERDROLA transferiu, entretanto, para o Município de Cabeceiras de Basto o montante de 167,5 mil euros que financiaram projetos e obras no concelho de Cabeceiras de Basto, realizadas no ano de 2016.

O projeto e as obras iniciais da renaturalização das margens do Rio Peio, na Ranha, espaço vulgarmente conhecido por praia da Ranha, o projeto e as obras do Centro Urbano de Cavez, mais concretamente do novo arruamento do Pedral, na vila de Cavez, e a beneficiação dos sistemas de abastecimento público de água à freguesia de Cavez, designadamente reforço das captações, instalação de novas condutas e beneficiação de reservatório em Moimenta, reforço das captações para abastecimento à aldeia de Arosa e, ainda, a reparação do reservatório da Reboriça e a beneficiação do sistema de bombagem da respetiva captação, foram as intervenções que beneficiaram das comparticipações financeiras da IBERDROLA.

No próximo dia 29 de março, pelas 18h00, a IBERDROLA vai realizar, na Casa do Tempo, uma sessão de apresentação das obras para 2017, sessão para a qual são convidados os autarcas e a população em geral.

CABECEIRAS DE BASTO COMEMORA DIA DA ÁRVORE

Dia da Árvore assinalado com plantações no Parque Urbano e no Núcleo Ferroviário

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto promoveu ontem, dia 21 de março, a plantação de árvores e arbustos no Parque Urbano, no âmbito das comemorações do Dia Mundial da Árvore, uma iniciativa inserida no âmbito do Projeto ‘Floresta Comum’ da Quercus e ICNF que se prolonga até sexta-feira, dia 24 de março, com a participação das crianças do Agrupamento de Escolas e dos utentes dos Espaços de Convívio e Lazer.

Dia da Árvore assinalado com plantações no Parque Urbano e no Núcleo Ferroviário.JPG

Com esta iniciativa pretende-se divulgar o importante papel da floresta e sensibilizar a comunidade para a sua preservação e promover os nossos espaços florestais incentivando à plantação de espécies autóctones.

Ontem, os alunos de algumas turmas da Escola Profª Filomena Mesquita e os idosos dos ECL de Alvite, Cabeceiras de Basto, Faia, Painzela e de Refojos e do Centro Social e Paroquial de Abadim plantaram bétulas e medronheiros no Parque Urbano de Cabeceiras de Basto, um espaço com cerca de 2 hectares que engloba espaços verdes, um parque infantil, um anfiteatro, pontes e percursos pedonais, parque verde implantado em pleno coração da vila.

Durante a tarde de hoje, dia 22 de março, serão realizadas novas plantações no Parque Urbano pelos alunos do Agrupamento de Escolas, bem como pelos utentes dos ECL’s de Cucana, Outeiro, Passos e Petimão.

Na sexta-feira, dia 24 de março, a partir das 14h30, os alunos da EB1 do Arco de Baúlhe e os utentes dos ECL’s do Arco de Baúlhe, de Arosa, Moimenta, Pedraça e Vila Nune farão uma sementeira de novas ervas aromáticas no canteiro do Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe e procederão à plantação de outras árvores, ao mesmo tempo que vão assistir a uma apresentação dos produtores de chá e ervas aromáticas da Arboreto e Olfactus.

A Comemoração do Dia Mundial da Árvore é organizada pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Conselhos Diretivos dos Baldios, Instituto de Conservação da Natureza e da Floresta (ICNF) e Quercus, em colaboração com o Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto e a Basto Vida.

CABECEIRAS DE BASTO TESTA SEGURANÇA NAS ESCOLAS

Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos: teste final garante condições de segurança. Escola reabre amanhã, quarta-feira, dia 22 de março

Tal como tínhamos anunciado, o Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos reabre amanhã, dia 22 de março, depois de ter sido efetuado ao longo do dia de hoje um teste final em carga do sistema elétrico, como se escola estivesse em pleno funcionamento mas sem alunos, para aferição das condições de segurança.

Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos (2).JPG

Verificou-se que estão reunidas as condições para o seu funcionamento, com toda a normalidade, pelo que a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, com base em todos os pareceres técnicos obtidos, informou a direção do Agrupamento de Escolas de que pode reabrir.

Note-se que o encerramento da escola, desde a passada sexta-feira, dia 17 de março, ficou a dever-se à ocorrência de curtos-circuitos em algumas tomadas elétricas que provocaram um foco de incêndio numa arrecadação do Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos, na passada quinta-feira à tarde. Durante o dia de ontem, os técnicos do IEP - Instituto Eletrotécnico Português e da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto fizeram testes, avaliações e revisão geral a todo o sistema elétrico da escola que culminaram com o teste final realizado hoje para garantia de que tudo funcionava dentro da normalidade.

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto lamenta o transtorno causado e agradece a compreensão de toda a comunidade educativa – professores, funcionários, pais e alunos – mas não poderia ter sido de outra forma, uma vez que a segurança é uma prioridade.

O Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos é uma escola que integra a educação pré-escolar e o 1º ciclo, foi inaugurada em 2009, e tem atualmente cerca de 400 crianças em atividade letiva.

CPCJ APROVA PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2017

A comissão alargada da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Cabeceiras de Basto reuniu no passado dia 15 de março. Nesta reunião, entre outros assuntos, foi aprovado o Plano de Atividades para o corrente ano que prevê a dinamização e implementação de um largo conjunto de iniciativas com o envolvimento dos parceiros e da comunidade em geral.

CPCJ promoveu em abril de 2016 'Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância'.jpg

Ações de formação e de sensibilização para diferentes temáticas como o bullying, o ciberbullying, maus tratos na infância, comemoração de efemérides, palestras, atividades educativas, lúdicas, desportivas, culturais e recreativas, integram o referido Plano que pretende alertar a comunidade para as problemáticas da sociedade de hoje, bem como promover a inclusão, a solidariedade, e o respeito pela dignidade humana.

Em jeito de reflexão partilhamos aqui o texto introdutório da autoria do Doutor Joaquim Jorge Carvalho membro da Comissão:

“Retrato mínimo de um máximo quotidiano

O homem chega a casa e, em vez da mulher, tem à espera uma folha de papel com um recado: “Chego tarde (reunião da comissão alargada). Por favor, ferve a sopa. O menino está em casa dos meus pais. Beijo.” O homem suspira sem azedume, ferve a sopa, vai a casa dos sogros buscar o filho. O miúdo não estranha a ausência temporária da mãe.

- Está na comissão?

- Está.

Quando a mulher chega, a mesa já está posta. O marido e o filho beijam-na festivamente. Jantam em paz, apesar dos protestos do petiz, que acha excessiva a quantidade de sopa no seu prato. Mas a mulher, por segundos, suspende a refeição, como se um filme estivesse ocorrendo por dentro dos seus olhos, demasiado vívido para ser ignorado ou esquecido.

- Como foi o teu dia? – pergunta o homem, tocando-lhe ao de leve nas costas da mão esquerda, acordando-a para a realidade doméstica.

Ela sorri, mas não está exatamente alegre. Fala então da menina que talvez tenha sido vítima de abuso e do muro de silêncio (cobarde e cúmplice) dos familiares; da rapariga desempregada que se prostitui para arranjar o dinheiro da sobrevivência, e dos filhos sozinhos em casa, maus alunos e com processos disciplinares por comportamento inaceitável; das ameaças de uma besta qualquer a uma colega do serviço social, que prometeu matar se não lhe dissessem onde estava a esposa (vítima de murros e pontapés, ao longo de anos, entretanto fugida para uma casa no Porto); de um menino que escapou de uma instituição, por achar que é capaz de viver sozinho dos doze aos dezoito anos; das numerosas faltas - de dinheiro, de alimento, de emprego, de amor - que cada novo caso configura e que a mulher vai assinalando no seu caderninho de trabalho.

O filho tem os olhos muito abertos e uma vontade, igual à do pai, de abraçar a mulher, que é (dir-se-ia) uma espécie de consciência do mundo, de voz dos necessitados, de anjo (corpóreo e material) do Bem.

- Custa-te muito, mãe?

A mulher dá uma gargalhada.

- Tudo custa um pouco, filho, se quisermos fazer bem. Não é?

E fala-lhe também (num discurso já outro, já solar, que interrompe o nevoeiro anterior) daquela rapariga que enfim arranjou emprego e se vem revelando uma mãe exemplar; de três irmãos salvos da incúria e da violência de pais irresponsáveis, que vivem numa instituição e se dizem aliviados e felizes; do homem que recuperou os filhos, livre do alcoolismo, e parece uma pessoa verdadeiramente nova.

Ao marido e ao filho, a mulher parece agora, enquanto fala, habitada de luz e de música.

Antes de se deitar, o homem vê-a ainda com papéis, nos quais ela vai inscrevendo notas ou fazendo sublinhados.

- Demoras? – pergunta ele com bonomia.

- Não. Estavas só a rever o Plano de Atividades para este ano.

- Ainda precisam de mais atividades?

Ela encolhe os ombros à ironia.

- Estas são atividades boas que ajudam a prevenir atividades más.

Ao longe, tocam sinos assinalando as horas. É já noite – e, contudo, olhando-se atentamente para os olhos da mulher, pode muito bem adivinhar-se a aurora” - Cabeceiras de Basto, 15 de março de 2017 - Joaquim Jorge Carvalho

CABECEIRAS DE BASTO PREVINE SEGURANÇA NO CENTRO ESCOLAR PADRE DR. JOAQUIM SANTOS

Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos: teste final em carga obriga a encerramento por mais um dia. Escola deverá abrir na quarta-feira, dia 22 de março
Na sequência da ocorrência de curtos-circuitos em algumas tomadas elétricas que provocaram um foco de incêndio numa arrecadação do Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos, na passada quinta-feira, dia 16 de março, este estabelecimento de ensino, por questões de segurança, está encerrado desde sexta-feira.

Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos (1).JPG

Durante o dia de hoje, 20 de março, os técnicos do IEP - Instituto Eletrotécnico Português e da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto fizeram testes, avaliações e revisão geral a todo o sistema elétrico da escola. Apesar do relatório do IEP só ficar pronto amanhã, concluiu-se, desde já, pela necessidade de fazer um teste final em carga nas próximas 24 horas, como se escola estivesse em pleno funcionamento mas sem alunos, para aferição das condições de segurança. 

Para além dos referidos trabalhos, procedeu-se ao longo do dia de hoje à substituição integral de todos os cabos amovíveis de alimentação dos equipamentos elétricos e eletrónicos por extensões de marca certificada, bem como a reapertos e limpezas de manutenção em todos os quadros elétricos, aguardando-se naturalmente aquele teste final, de amanhã, para confirmação de que tudo se encontra dentro da normalidade.
A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto lamenta o transtorno causado mas justifica o encerramento daquele Centro Escolar por mais um dia, com a necessidade de garantir a máxima segurança das crianças, professores e funcionários, pois, quanto à segurança, determina tolerância zero.
De referir que o Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos é uma escola que integra a educação pré-escolar e o 1º ciclo, foi inaugurada em 2009, e tem atualmente cerca de 400 crianças em atividade letiva.

CABECEIRAS DE BASTO MANTÉM ENCERRADO CENTRO ESCOLAR

Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos: testes e avaliações ao sistema elétrico prosseguem. Escola mantém-se encerrada

Na sequência da ocorrência de curtos-circuitos em algumas tomadas elétricas que provocaram um foco de incêndio numa arrecadação do Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos, na passada quinta-feira, dia 16 de março, este estabelecimento de ensino encontra-se, desde essa data, encerrado por questões de segurança.

Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos.JPG

Apesar dos técnicos do Município se encontrarem, desde a primeira hora a acompanhar a situação e a trabalhar no apuramento das causas destes incidentes, efetuando, para isso, os testes necessários, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto solicitou a intervenção de uma entidade externa – o IEP - Instituto Eletrotécnico Português – aguardando que até ao final do dia de hoje, 20 de março, seja apresentado o respetivo relatório.

Até que estejam asseguradas as plenas condições de segurança e funcionamento, a Câmara Municipal e o Agrupamento de Escolas mantêm esta escola encerrada, mantendo também informados os encarregados de educação através da Associação de Pais e da direção da Escola da evolução da situação.

Perante o insólito caso, para além das autoridades locais que foram chamadas ao local, também a Polícia Judiciária esteve na escola a averiguar e a recolher informações sobre o que poderá ter originado estes incidentes.

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto lamenta o transtorno causado mas justifica o encerramento daquele Centro Escolar com a necessidade de garantir a máxima segurança das crianças, professores e funcionários, pois, quanto à segurança, determina tolerância zero.

CABECEIRAS DE BASTO QUER INTRODUZIR TEMÁTICA DA SEGURANÇA, DEFESA E PAZ NAS ESCOLAS DO CONCELHO

Câmara Municipal aprova protocolo para a implementação do ‘Referencial de Educação para a Segurança, Defesa e Paz’

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, sob a presidência de Francisco Alves, aprovou, por unanimidade, na sua última reunião do dia 10 de março, o protocolo a celebrar entre os Ministérios da Defesa Nacional, o Ministro Adjunto, o Ministério da Educação e esta Câmara Municipal, tendo em vista a implementação do ‘Referencial de Educação para a Segurança, Defesa e Paz’ nas escolas do concelho com o objetivo de contribuir para a integração das temáticas da segurança, defesa e paz nos planos curriculares já no próximo ano letivo de 2017/2018.

Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto (1).JPG

Esta iniciativa conjunta procura contribuir para o envolvimento da sociedade civil no debate sobre as questões da Defesa Nacional e aproximar os cidadãos das Forças Armadas, envolvendo autarquias e escolas, conforme se encontra previsto no Programa do XXI Governo Constitucional.

O Ministério da Defesa Nacional, através do Instituto de Defesa Nacional, assume nestes protocolos a responsabilidade de elaborar, em colaboração com os Municípios e os agrupamentos de escolas dos respetivos concelhos, um plano de implementação do referencial.

O desenvolvimento e a implementação deste plano conta ainda com o apoio do Ministério da Educação, enquanto responsável pela concretização de políticas educativas para o desenvolvimento das crianças e jovens para uma cidadania ativa, e a intervenção do Ministro Adjunto, enquanto entidade responsável pelo acompanhamento das medidas de caráter interministerial de execução do Programa do Governo.

Na sequência da aprovação deste referencial e que será assinado em data oportuna, o Município desenvolverá os contactos necessários com a direção do Agrupamento de Escolas, tendo em vista a sua implementação.

Os diretores dos Agrupamentos de Escolas constituem-se, assim, como atores privilegiados na criação de condições para que, no âmbito do projeto educativo de cada Agrupamento de Escolas, os professores possam planear e realizar atividades formativas associadas à implementação do referencial, constituindo-se como verdadeiros embaixadores de uma cultura de segurança, defesa e paz junto das gerações mais jovens.

De salientar que o ‘Referencial de Educação para a Segurança, Defesa e Paz’ foi desenvolvido por uma equipa conjunta do Instituto da Defesa Nacional e da Direção-Geral da Educação com vista a formar e sensibilizar os alunos no âmbito curricular da Educação para Cidadania no Pré-Escolar e nos Ensinos Básico e Secundário.

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO APROVA PROJECTO PARA REFORMULAÇÃO DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO ÚNICO

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, sob a presidência de Francisco Alves, aprovou, por unanimidade, na sua reunião do dia 10 de março, o ‘Projeto de Execução da Remodelação do Piso Térreo da ala poente dos Paços do Concelho de Cabeceiras de Basto’, onde estão atualmente instalados os serviços da Polícia Municipal e o Serviço de Atendimento Único (SAU) da Câmara Municipal.

Serviço de Atendimento Único - CM Cabeceiras de Basto.JPG

As obras de recuperação e remodelação de parte do piso térreo criar condições para a instalação de um Balcão Único de Atendimento/Espaço do Cidadão de acordo com a tipologia definida pela Agência de Modernização Administrativa, eliminando barreiras arquitetónicas e permitindo acessibilidade para todos e, no âmbito da eficiência energética, melhorando as condições térmicas e de iluminação.

Considerando a relevância e valor patrimonial do edifício do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, o projeto foi executado com a supervisão da Direção Regional da Cultura do Norte, sendo a execução da obra acompanhada e monitorizada pelos mesmos serviços e contará também com acompanhamento arqueológico.

De referir que foi apresentada uma candidatura ao Programa Operacional Regional do Norte (Norte 2020), mais concretamente ao Aviso Nº Norte-50-2016-12 – ‘Promoção das TIC na Administração e Serviços Públicos’ para esta obra que se estima tenha um valor global de investimento de 370 mil euros com uma comparticipação FEDER de 60%.

Este é mais um projeto de valorização do Mosteiro de S. Miguel de Refojos. Note-se que a Câmara Municipal tem vindo a investir desde há largos anos na conservação e restauro do Mosteiro, designadamente, no órgão de tubos, coro alto, telhados, claustros, núcleo museológico de arte sacra na antiga sacristia, entre muitas outras intervenções, como os trabalhos de conservação e restauro dos quatro altares da nave da Igreja e dos dois púlpitos, sendo seu objetivo continuar a trabalhar no sentido de preservar O Nosso Mosteiro Beneditino, ex-líbris do concelho Cabeceirense.

De destacar, ainda, que a Câmara Municipal viu aprovada, em agosto de 2016, mais uma candidatura de 2 milhões de euros designada ‘Mosteiro de S. Miguel de Refojos, Património Cultural Ímpar’ para a afirmação do património histórico-cultural como produto turístico de afirmação do território de Cabeceiras de Basto na oferta turística da região, candidatura que prevê a concretização de projetos e diversos estudos, que visam, entre outras, a execução de obras de beneficiação das coberturas da Igreja e da ala nascente do Mosteiro, reabilitação de vãos e pinturas das fachadas e a conservação e restauro da fachada principal da Igreja e torres sineiras.

PROCURADOR GERAL ADJUNTO DA COMARCA DE BRAGA ESCLARECE COMPETÊNCIAS DO TRIBUNAL DE CABECEIRAS DE BASTO

Procurador Geral Adjunto informa sobre Juízo de Família e Menores

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, esteve presente esta manhã, dia 16 de março, numa sessão de informação sobre as competências do Tribunal de Cabeceiras de Basto em matéria relacionada com o Juízo de Família e Menores de Fafe que serve os Municípios de Fafe, Cabeceiras de Basto e Celorico de Basto.

Procurador Geral Adjunto informa sobre Juízo de Família e Menores.JPG

A iniciativa foi promovida pelo Ministério Público, através do Procurador-Geral Adjunto da Comarca de Braga.

A sessão – que juntou autarcas, técnicos da CPCJ, da Segurança Social e do Município, advogados e militares da GNR – na Casa do Tempo contou com a presença do Procurador-Geral Adjunto da Comarca de Braga, Jorge Adelindo Gonçalves, do Secretário da Comarca de Guimarães, Eduardo Faria, e da Procuradora Substituta de Cabeceiras de Basto, Helena Amaro.

Na oportunidade, o Procurador-Geral Adjunto explicou aos presentes que quer a Ficha de Atendimento, quer a entrega de documentos, como certidões, requerimentos e outras informações, podem ser preenchidas/apresentadas no Tribunal de Cabeceiras de Basto, o que significa que apesar do Juízo de Família e Menores estar sediado em Fafe, onde se realizam as audiências, há um conjunto de assuntos/documentos que podem ser tratados no Tribunal de Cabeceiras de Basto.

De acordo com a informação prestada pela Procuradora Substituta de Cabeceiras de Basto, as segundas-feiras à tarde serão dedicadas ao atendimento de cidadãos que pretendam tratar de assuntos relacionados com o Juízo de Família e Menores, o que não invalida que o atendimento de situações urgentes possa ocorrer em qualquer dia da semana. Para um futuro próximo está a ser equacionada a possibilidade de audiências por videoconferência.

O Juízo de Família e Menores do Tribunal de Fafe foi criado no dia 1 de Janeiro de 2017. Até então, era o Tribunal de Guimarães que tinha essas competências para aquelas áreas geográficas.

No final, o presidente da Câmara agradeceu a presença de todos e demonstrou a sua satisfação pelos contributos e esclarecimentos dados à plateia pelo Procurador-Geral Adjunto que, por seu turno, elogiou o empenho da autarquia nesta sessão que teve como principal objetivo transmitir aos Cabeceirenses uma maior proteção e segurança no que toca aos serviços disponibilizados pelo Tribunal.

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO OFERECE 4 BICICLETAS À GNR

Entrega decorreu à margem da sessão apresentação de cumprimentos

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto entregou à GNR ontem, dia 9 de março, quatro bicicletas que ofereceu àquela força militar para patrulhamento, ficando duas adstritas ao Posto de Cabeceiras de Basto e duas à Secção de Programas Especiais do Destacamento Territorial de Guimarães.

Câmara Municipal oferece quatro bicicletas à GNR.JPG

Esta iniciativa insere-se na política de cooperação que tem caracterizado as relações entre a Câmara Municipal e a GNR e visa contribuir para dotar a guarda de mais um meio de locomoção dos agentes, reforçando, deste modo, o policiamento dos locais públicos.

A entrega das bicicletas, devidamente caracterizadas, ocorreu no final do encontro entre o presidente da Câmara e o comandante Territorial de Braga da GNR, Coronel Paulo Soares, que ontem se deslocou a Cabeceiras de Basto para apresentação de cumprimentos, uma vez que iniciou recentemente funções naquele comando.

Acompanhado pelo comandante do Destacamento Territorial de Guimarães, Capitão Paulo Melo, e pelo comandante do Posto da GNR de Cabeceiras de Basto, 1º Sargento António Leite, o momento serviu para trocar impressões sobre a relação de cooperação existente e a manifestação de disponibilidade de ambas as partes para prosseguir no desenvolvimento de ações de interesse público de defesa e promoção da segurança das populações.

CABECEIRENSES DEBATEM REABILITAÇÃO URBANA

Reabilitação Urbana juntou interessados em sessão de informação e esclarecimento

A partir desta semana, os munícipes – proprietários de imóveis com mais de 30 anos que se encontrem em mau estado de conservação, inseridos nas Áreas de Reabilitação Urbana (ARU) das vilas de Cabeceiras de Basto, Arco de Baúlhe e Cavez – podem tirar dúvidas e obter informações/orientações para a reabilitação dos seus prédios.

Reabilitação Urbana juntou interessados em sessão de informação e esclarecimento.JPG

Os interessados que se encontrem nestas condições poderão marcar audiência no SAU – Serviço de Atendimento Único da Câmara Municipal – sendo recebidos em data pré-marcada por um grupo de trabalho multidisciplinar que estará disponível para esclarecer e apoiar os munícipes que pretendam reabilitar os seus prédios, seja o nível das linhas de financiamento, seja ao nível dos incentivos e benefícios fiscais como o IVA, IRS, IMI, IMT, bem como de taxas municipais de que podem usufruir.

Na passada sexta-feira, dia 3 de março, o Eng. Jorge Nunes, Vogal do Conselho Diretivo do Norte 2020, acompanhado pelo presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, participou na sessão de esclarecimento sobre as Áreas de Reabilitação Urbana que juntou dezenas de pessoas no auditório da Casa do Tempo e para a qual foram convidados os proprietários de prédios urbanos daquelas ARU’s.

Depois de aprovadas as Áreas de Reabilitação Urbana das vilas de Cabeceiras de Basto, Arco de Baúlhe e Cavez, a Câmara Municipal deu continuidade aos trabalhos preparatórios associados ao investimento público e que têm a ver com obras de regeneração urbana nas três vilas do concelho, designadamente com 11 ações em Cabeceiras de Basto, 6 ações no Arco de Baúlhe e 2 ações em Cavez.

De referir que a sessão de informação e esclarecimento foi muito participada.

As propostas de delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana decorrem da necessidade de criar estímulos à reabilitação e revitalização urbana e da pertinência desses estímulos serem enquadrados numa estratégia integrada de reabilitação urbana, articulada com um programa de investimentos públicos a concretizar.

A reabilitação urbana é hoje uma opção indiscutível na dinamização da atividade económico-social de um aglomerado, tendo em conta o paradigma de desenvolvimento da expansão urbana ocorrido nas últimas três décadas em Portugal, que afastou as pessoas dos centros históricos.

No atual acordo de parceria adotado entre Portugal e a Comissão Europeia - Portugal2020 - a Comissão Europeia elegeu a reabilitação urbana como um dos desígnios Europeus de convergência, desde que inserida em núcleos urbanos consolidados, que dependem de um processo de delimitação de áreas de reabilitação urbana (ARU).

CABECEIRAS DE BASTO DIVULGA BANDA DESENHADA

Livro de banda desenhada de Mário José Teixeira foi apresentado na Casa do Tempo

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, apresentou no passado sábado, dia 4 de março, o livro de banda desenhada do Cabeceirense Mário José Teixeira intitulado ‘Gajo Borbulha’.

Apresentação do Livro de banda desenhada de Mário José Teixeira.JPG

Nesta sessão marcaram presença os vereadores do Município, o presidente da Junta de Freguesia de Refojos de Basto, Outeiro e Painzela, familiares e amigos do autor e público em geral.

O edil mostrou a sua satisfação pela edição desta obra, afirmando que Mário Teixeira é um artista que se destaca pela sua criatividade e versatilidade, talentos que lhe permitem ‘abraçar’ diversas artes ligadas à ilustração, à pintura, ao cartoon, à caricatura e à banda desenhada, passando pela escultura, cenografia ou carpintaria.

Na oportunidade, o autor da obra falou da sua inspiração/motivação para desenhar, revelando que muitas das ideias surgem das “conversas que vai ouvindo” aqui e ali, situações caricatas que posteriormente vai retratando. Mário Teixeira falou ainda das dificuldades sentidas pelos cartunistas em Portugal e da necessidade de se incluir livros de Banda Desenhada no Plano Nacional de Leitura, como forma de incentivar as crianças para a leitura.

O livro ‘Gajo Borbulha’ é uma publicação em banda desenhada, uma animada edição de autor que conta com o apoio da Câmara Municipal.

Em 2013, na Casa da Cultura de Cabeceiras de Basto, Mário Teixeira lançou o seu primeiro livro de BD/Cartoons ‘Tamos Tramados’. De entre os seus trabalhos artísticos estão também ‘O Foral de Cabeceiras de Basto’, ‘O Nosso Mosteiro’ e ‘A Lenda do Basto’, três edições da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto que têm como objetivo transmitir, afirmar e perpetuar, junto das gerações vindouras, a identidade cultural do nosso concelho e as raízes históricas das nossas gentes.

Mário Teixeira é membro fundador da primeira Associação de Cartunistas de Portugal (FECO Portugal) e colabora com o Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto nas mais diversas vertentes, designadamente ao nível cénico. É o autor dos blogues ‘marioteixeiracomics’ e ‘olivoart’, tendo também sido colaborador da revista digital ‘O Tomate’.

CABECEIRAS DE BASTO APOSTA NA QUALIDADE DA ÁGUA

Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto executa trabalhos de beneficiação das captações e reservatórios de abastecimento de água em Riodouro

Mais e Melhor Água

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto tem vindo a realizar trabalhos de manutenção e conservação nos sistemas de abastecimento de água das aldeias de Teixugueiras, Magusteiro, Juguelhe, Toninha e Formigueiro na freguesia de Riodouro, implicando a realização de trabalhos de limpeza de reservatórios, manutenção e pinturas nos edifícios de apoio.

Beneficiação das captações e reservatórios em Riodouro (1).JPG

As obras agora em curso nesta freguesia e que estão gradualmente a ser extensivas a todas as freguesias do concelho, têm em vista a procura da satisfação de uma necessidade básica em assegurar uma maior quantidade e qualidade de água fornecida às populações, com a obtenção de melhores garantias de qualidade do serviço prestado pelo município de Cabeceiras de Basto.

Este esforço de melhoria das iniciativas de manutenção das captações e reservatórios insere-se no esforço de modernização permanente dos sistemas de abastecimento de água potável, nos quais a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto tem promovido forte investimento, nos últimos anos, em todas as freguesias tendo em vista mais e melhor água.

Nestas aldeias, durante este ano, vão ainda ser desenvolvidas pelo município de Cabeceiras de Basto obras de fundo na proteção das origens de água e instalação de sistemas de tratamento adequados, envolvendo um investimento total de 15 mil euros.

De referir que as intervenções nos sistemas das aldeias de Juguelhe, Toninha e Formigueiro ocorrem no momento em que está em curso a transferência da gestão daqueles sistemas da freguesia de Riodouro para a Câmara Municipal.

Com efeito, nas aldeias de Magusteiro e Teixugueiras os consumidores já beneficiam do sistema público municipal de abastecimento de água no domicílio desde 2007, o que ocorrerá brevemente também com as aldeias de Juguelhe, Toninha e Formigueiro.

Beneficiação das captações e reservatórios em Riodouro (2).JPG

SECÇÃO DE CABECEIRAS DE BASTO DO PARTIDO SOCIALISTA COMEMORA DIA INTERNACIONAL DA MULHER

424296_485757578103238_1932977675_n.jpg

Com o intuito de assinalar o Dia Internacional Da Mulher, o Partido Socialista – Secção de Cabeceiras de Basto, vai promover de 6 a 11 de Março, um conjunto de iniciativas particularmente direcionadas para as suas militantes e simpatizantes, mas abertas à sociedade em geral.

As ações a realizar pelo Partido Socialista e pelo Departamento Federativo das Mulheres Socialistas, terão lugar na sede do PS/Cabeceiras de Basto.

Neste âmbito, durante a semana e ao final da tarde, pelas 18h00m, as portas abrem-se para a realização de atividades diversas, que começam no dia 6 de Março, com um workshop de cuidados de beleza. No dia 7, terça-feira, destaque para a sessão de yoga.

No dia 8 de Março – data comemorativa da efeméride - ‘As fases e faces do Feminino’ estarão patentes ao público numa exposição que aborda as lutas, vicissitudes e conquistas das Mulheres ao longo dos anos, permitindo também uma reflexão sobre o seu papel na sociedade contemporânea que surpreendentemente se apresenta cada vez mais complexa e paradoxal.

O programa prossegue no dia 9 de Março, quinta-feira, estando previstas algumas ‘Dicas de Saúde’, também pelas 18h00m, na sede concelhia do PS. 

Esta semana dedicada à Mulher continua no dia 10 de Março, desta feita, em Vila Verde, onde pelas 20h00m, está agendado um jantar/debate de âmbito distrital alusivo ao tema ‘Política com elas’. Um jantar para o qual estão abertas as inscrições e cujas interessadas em participar poderão informar-se junto das suas estruturas concelhias.

A findar o programa previsto para Cabeceiras de Basto, no dia 11 de Março, tempo para uma tertúlia subordinada ao tema ‘Emprego: A Mulher Ontem e Hoje’, que terá como oradora convidada a Dr.ª Gisela Espírito Santo. Esta ação tem início pelas 17h00m, igualmente na sede do PS local.

Refira-se que com estas singelas mas diversificadas atividades, o PS de Cabeceiras de Basto pretende não só comemorar o Dia Internacional da Mulher, como envolver a comunidade, sobretudo a feminina, em espaços de partilha, debate e reflexão sobre temas pertinentes, auscultando anseios e preocupações e discutindo o papel da mulher na sociedade atual. Um papel que se pretende cada vez mais valorizado e isento de preconceitos, onde a igualdade de género e de direitos seja cada vez mais uma realidade efetiva.

Refira-se ainda que o dia 8 de Março, é o resultado de uma série de fatos, lutas e reivindicações das mulheres (principalmente nos EUA e Europa) por melhores condições de trabalho e direitos sociais e políticos, que tiveram início na segunda metade do século XIX e se estenderam até as primeiras décadas do XX.

Cabeceiras de Basto, 3 de março de 2017.

O Presidente da Comissão Concelhia do Partido Socialista

Domingos Machado

FESTA DA ORELHEIRA E DO FUMEIRO ATRAI MAR DE GENTE A CABECEIRAS DE BASTO

Leilão das Orelheiras cumpriu tradição em Cabeceiras de Basto

Meia centena de orelheiras foram ontem, dia 26 de fevereiro, a leilão na Festa da Orelheira e do Fumeiro que encerrou hoje em Cabeceiras de Basto. O leilão das orelheiras e outros produtos oferecidos pelos expositores de fumeiro presentes na festa foi muito participado neste domingo gordo que antecede o dia de Carnaval, atraindo um mar de gente ao Pavilhão Desportivo de Refojos.

17022360_1268748466545390_4568896867457703411_n.jpg

De acordo com a organização do evento, a iniciativa foi “um sucesso” não só pelo volume de negócios gerado, como pela afluência do público que esgotou o produto de muitos expositores/produtores deste certame. Orelheiras, alheiras, presuntos e chouriças foram as iguarias mais vendidas e os produtores mostraram-se muito satisfeitos.

Os Cabeceirenses têm sabido criar sinergias entre a tradição e as novas tecnologias, o que significa que a produção de enchidos/fumeiro desta região mantém os sabores e saberes ancestrais, estimulando a economia local e promovendo o concelho.

Durante o fim de semana foram milhares os visitantes desta 21ª edição do certame que ficou marcado pela atuação de vários grupos de música, dança e cantares ao desafio, jogos tradicionais e teatro. O Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira, visitou no passado dia 25 de fevereiro a Festa da Orelheira e do Fumeiro, regozijando-se com a presença de muitos jovens produtores neste certame.

Organizada pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto há 21 anos, esta feira tem gerado dinâmicas socioeconómicas relevantes para o comércio e a restauração locais.

A Festa da Orelheira e do Fumeiro, que este ano contou com 80 expositores, ficou assim marcada pela exposição/venda de produtos locais, pela animação musical e pela promoção da ‘Tasquinha’ com os sabores mais característicos desta região nesta época de Carnaval.

Com a Festa da Orelheira e do Fumeiro continua também a aposta do Município de Cabeceiras de Basto nos produtos locais e na promoção e valorização do interior.

16997938_1268748453212058_3152583313202424800_n.jpg

 

SECRETÁRIO DE ESTADO DA AGRICULTURA E ALIMENTAÇÃO VISITA FESTA DA ORELHEIRA EM CABECEIRAS DE BASTO

O Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira, visitou esta tarde de sábado, dia 25 de fevereiro a 21ª edição da Festa da Orelheira e do Fumeiro de Cabeceiras de Basto. 

16997892_1267001770053393_1947132120478988805_n.jpg

Acompanhado pelos presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal, Francisco Alves e Joaquim Barreto, respetivamente, pelo diretor Regional da Agricultura e Pescas do Norte, Manuel Serra Cardoso, vereadores Alfredo Magalhães e Mário Leite, presidentes de Junta de Freguesia do Arco de Baúlhe e Vila Nune, de Cabeceiras de Basto e de Refojos de Basto, Outeiro e Painzela,  entre outros autarcas e convidados, o Secretário de Estado visitou o certame tendo cumprimentado todos os produtores/expositores com quem trocou impressões sobre a atividade, suas oportunidades e constrangimentos.

À comunicação social, o governante falou da política de incentivos que o Ministério da Agricultura tem em curso ou em vias de lançar, designadamente apoios específicos para os jovens agricultores e outros empresários ligados ao mundo rural.

A Festa da Orelheira e do Fumeiro arrancou ontem e prolonga-se até segunda-feira no Pavilhão Desportivo de Refojos, uma iniciativa organizada pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.

A tarde de hoje foi animada pelo Grupo de Bombos de Vilela ‘Os Amigos da Galhofa’ da Associação Vilela com Vida e pelo Grupo de Concertinas S.D.F. de Cabeceiras de Basto, estando a noite a cargo dos Cavaquinhos da Raposeira e dos Cantares ao Desafio com Maria Celeste, Lopes de Travassô e Carvalho de Cucana.

Amanhã, a partir das 14h30, realiza-se o tradicional Leilão de Orelheiras, ação que garante lotação esgotada do recinto da festa.

Durante a tarde a animação estará por conta do Jogo de Pau de Abadim da ARDCA - Associação Recreativa, Desportiva e Cultural de Abadim, do Grupo Folclórico de S. Nicolau de Cabeceiras de Basto e do Grupo Folclórico S. João Batista de Cavez.

Integrada na iniciativa dos ‘Fins de Semana Gastronómicos’ do Turismo do Porto e Norte de Portugal, através da adesão de diversos restaurantes do concelho que neste fim de semana vão servir a orelheira com grelos e outro fumeiro, esta festa pretende continuar a defender, a valorizar e a apoiar os produtores e a promover os produtos locais, as pessoas e o concelho.

CABECEIRENSES DESCEM À RUA PARA DESFILAR O CARNAVAL

Corso carnavalesco traz à rua ‘O Nosso Mundo: do passado ao futuro’

Os corsos carnavalescos invadiram esta manhã e também esta tarde, dia 24 de fevereiro, as vilas do Arco de Baúlhe e Cabeceiras de Basto, naquela que foi a edição 2017 do Carnaval das Escolas que contou também com a participação da creche da ARCA - Associação Recreativa e Cultural do Arco de Baúlhe e do Centro Social de Cabeceiras de Basto.

Carnaval Arco de Baúlhe (1).JPG

Organizados pelo Agrupamento de Escolas e pela Câmara Municipal, os cortejos contaram com a presença de mais de um milhar de crianças e jovens, professores, educadores e auxiliares.

Dedicado ao tema ‘O Nosso Mundo: do passado ao futuro’, os foliões fizeram a festa em momentos de muita animação e brincadeira.

Dos camponeses aos astronautas, ao desfile não faltaram as homenagens às figuras e estilos marcantes dos anos 60, 70 e 80  com destaque para os hippies, cowboy’s e figuras da ‘pop music’ como Elvis Presley – ‘Rei do Rock’.

Trolls, frades, o Basto, reis e rainhas, cavaleiros, vikings, homens das cavernas, as novas tencologias, entre muitos outros temas como as frutas da escola de Cavez sob o lema ‘alimentação saudável, futuro saudável’ animaram o numeroso público que se juntou nas ruas das vilas do Arco de Baúlhe e de Cabeceiras de Basto para assistir aos desfiles.

A música deu ritmo aos foliões do concelho de Cabeceiras de Basto que proporcionaram, assim, uma grande festa, a todos os presentes.

O presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, assistiu aos animados desfiles de Carnaval.

Carnaval Arco de Baúlhe (2).JPG

Carnaval Cabeceiras de Basto (1).JPG

Carnaval Cabeceiras de Basto (2).JPG

Carnaval Cabeceiras de Basto (3).JPG

PRESIDENTE DO MUNICÍIPO DE CABECEIRAS DE BASTO INAUGURA 21ª FEIRA DA ORELHEIRA E DO FUMEIRO

Arrancou hoje, dia 24 de fevereiro, no Pavilhão Desportivo de Refojos, a 21ª edição da Festa da Orelheira e do Fumeiro de Cabeceiras de Basto, uma iniciativa organizada pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto que decorre até segunda-feira, dia 27 de fevereiro.

DSC_0092.JPG

O certame foi inaugurado pelo presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, que esteve acompanhado dos vereadores, presidentes de Junta de Freguesia, membros da Assembleia Municipal, entre outros autarcas.

Marcaram também presença nesta cerimónia de abertura o presidente da Câmara Municipal de Mondim de Basto, um representante do comandante do RC6 de Braga, o diretor do Centro Emprego, a delegada Regional de Agricultura, o secretário Executivo da CIM do Ave, entre outros convidados e público em geral.

Na abertura do evento, momento abrilhantado pela atuação do Grupo de Bombos Jovens de Basto, a comitiva visitou os mais de 80 produtores/expositores presentes nesta festa, dos quais 48 produtores de fumeiro e 32 de produtos locais como produtos hortícolas, vinhos e licores, ervas aromáticas, mel, doçaria e artesanato.

A promover as suas atividades, estão presentes neste certame a Rural Basto, a  Probasto, a Mútua de Basto/Norte e a Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto.

O presidente da Câmara cumprimentou todos os presentes, agradecendo a sua presença, destacando que a Festa da Orelheira e do Fumeiro de Cabeceiras de Basto  foi, desde a primeira edição, organizada no Carnaval, afirmando que “esta é uma das iniciativas socioeconómicas mais importantes que realizamos”.

E sublinhou “queremos valorizar o porco bísaro e o desenvolvimento local através da melhoria da economia familiar. Queremos promover as tradições preservando os saberes das nossas gentes. Queremos promover a gastronomia local”.

Integrada na iniciativa dos ‘Fins de Semana Gastronómicos’ do Turismo do Porto e Norte de Portugal, através da adesão de diversos restaurantes do concelho que neste fim de semana vão servir a orelheira com grelos e outro fumeiro, esta Festa pretende continuar a defender, a valorizar e a apoiar os produtores e a promover os produtos locais, as pessoas e o concelho.

De referir que amanhã, sábado, pelas 14h30, está prevista a visita do Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira, à Festa da Orelheira e do Fumeiro de Cabeceiras de Basto.

Programa     

Dia 25 de fevereiro (sábado)

10h00 | Abertura da Exposição | Venda de Produtos de Fumeiro

15h00 | Grupo de Bombos de Vilela (Associação Vilela com Vida)

Grupo de Concertinas S.D.F. de Cabeceiras de Basto

21h30 | Os Cavaquinhos da Raposeira

Cantares ao Desafio com Maria Celeste, Lopes de Travassô e Carvalho de Cucana

24h00 | Encerramento da Exposição | Venda de Produtos de Fumeiro

Dia 26 de fevereiro (domingo)

10h00 | Abertura da Exposição | Venda de Produtos de Fumeiro

15h00 | Jogo de Pau de Abadim (ARDCA)

              Tradicional Leilão de Orelheiras

              Grupo Folclórico S. Nicolau de Cabeceiras de Basto

              Grupo Folclórico S. João Batista de Cavez

19h30 | Encerramento da Exposição | Venda de Produtos de Fumeiro

Dia 27 de fevereiro (Segunda-feira)

09h00 | Abertura da Exposição | Venda de Produtos de Fumeiro

12h00 | Encerramento da Exposição | Venda de Produtos de Fumeiro

DSC_0162.JPG

CABECEIRAS DE BASTO EXECUTA FOGO CONTROLADO

Ações de fogo controlado realizam-se amanhã em Cabeceiras de Basto

Realizam-se amanhã, dia 24 de fevereiro, ações de fogo controlado no perímetro florestal do concelho de Cabeceiras de Basto, uma iniciativa do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), em parceria com a Câmara Municipal, através do seu GTF – Gabinete Técnico Florestal. A ação contará com a intervenção de quatro equipas de sapadores florestais do concelho, acompanhadas por quatro técnicos especializados nesta área.

16832071_1264941936926043_8049415425476140706_n.jpg

Os fogos controlados realizam-se nas freguesias de Cabeceiras de Basto, Gondiães e Vilar de Cunhas.

Trata-se de uma iniciativa de prevenção e defesa da floresta que servirá, simultaneamente, de formação às equipas de sapadores florestais.

De referir que algumas destas ações são solicitadas pelos próprios pastores, tendo em vista quer a renovação de pastagens, quer a defesa dos povoamentos florestais.

As ações de fogo controlado são um método eficaz, rápido e de baixo custo, sobretudo no que toca à redução do perigo de incêndio, pelo que são iniciativas que vão ao encontro das expectativas e anseios dos baldios, do ICNF, da Autoridade Nacional de Proteção Civil e da própria Comissão de Defesa da Floresta concelhia.

O fogo controlado é, assim, uma importante ferramenta da silvicultura preventiva que consiste no uso do fogo sob condições, normas e procedimentos previamente definidos no Plano de Fogo Controlado.

PRESIDENTE DO MUNIICÍPIO CABECEIRENSE PARTICIPA NA GALA DE TROFÉUS “O MINHOTO”

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, participou ontem à noite, 13 de fevereiro, na Gala de Troféus ‘O Minhoto’ que decorreu no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães.

Presidente da Câmara (ao centro) com Diogo Graça (2.º a contar da direita).JPG

O presidente da Câmara foi convidado a entregar ‘Distinções Especiais’ aos Campeões do Mundo 2016, entre os quais os atletas cabeceirenses síndrome de down, Luís Gonçalves e João Machado. Os dois jovens atletas cabeceirenses integraram a equipa portuguesa nos Jogos da Trissomia (que resultaram da junção dos Campeonatos do Mundo de nove modalidades desportivas) que decorreram em tália, onde conquistaram para Portugal a Medalha de Ouro e bateram o recorde do Mundo na estafeta 4x100metros.

Luís Gonçalves e o João Machado atingiram o mais alto patamar desportivo ao conseguirem, ao longo dos últimos anos, sagrarem-se por várias vezes Campeões Nacionais, Campeões da Europa e Campeões do Mundo. Os seus fantásticos feitos foram já reconhecidos pela Câmara Municipal com votos de louvor e congratulação. Em 2016 o Executivo Municipal deliberou por unanimidade, atribuir-lhes a Medalha de Prata – Mérito Público, que lhes foi entregue no Dia do Município, a 29 de setembro.

Nesta gala, o cabeceirense Diogo Graça, Tricampeão Nacional de Motocross classe MX2 foi nomeado para a Categoria de Desportos Motorizados. O jovem piloto que esteve presente na gala foi já reconhecido pela Câmara Municipal em 2012, com apenas 13 anos, com a atribuição de um voto de louvor, congratulação e regozijo pelos fantásticos resultados obtidos.

Nomeado para o Prémio Revelação foi também o atleta cabeceirense Joel Pereira, atleta que participou nos Jogos Olímpicos do Rio 2016 com a Seleção Nacional de Futebol sub23 e que joga (guarda-redes) atualmente no Manchester United.

Durante a gala dos prémios desportivos, organizada pela Direnor – Comunicação, Estudos, Consultadoria e Divulgação Regional, Lda., foram entregues estatuetas a dezenas de individualidades/coletividades, entre os quais atletas, treinadores, dirigentes, árbitros e clubes da região.

Esta é já a 20ª edição dos Troféus ‘O Minhoto’ que reconhece os valores desportivos da região do Minho e Alto Minho, quer na sua vertente de desporto de alta competição quer na sua dimensão da prática com o objetivo de formação e desenvolvimento pessoal.

Presidente da Câmara com os atletas cabeceirenses síndrome down (os dois da esq.).JPG

CABECEIRAS DE BASTO ATRAI INVESTIDORES

Executivo Municipal prepara regulamento de apoio ao investidor

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, sob a presidência de Francisco Alves, aprovou, por unanimidade, na sua reunião de 10 de fevereiro, o início do procedimento para a elaboração do projeto de Regulamento Municipal de Apoio a Iniciativas Empresariais, tendo sido fixado o prazo de 10 dias úteis para a constituição de interessados e para a apresentação de contributos.

Mosteiro de S. Miguel de Refojos.jpg

Este novo regulamento assumir-se-á como mais um instrumento de apoio ao desenvolvimento económico e prevê o incentivo ao investimento empresarial com o intuito de tornar o Município cada vez mais atrativo a potenciais investidores. Através deste regulamento de apoio ao investidor, a Câmara Municipal espera poder captar investimentos relevantes para o desenvolvimento sustentado que contribuam quer para a diversificação do tecido empresarial quer para a criação de novos postos de trabalho.

Por unanimidade foi também aprovada a Adenda ao Protocolo de Financiamento das Ações que integram o Plano de Ação para o Desenvolvimento Socioeconómico e Cultural da Bacia do Tâmega 2017, referente à Barragem de Daivões, entre a Câmara Municipal e a IBERDROLA.

Trata-se de uma adenda ao protocolo celebrado em 2015, o qual estabelece os termos e as condições dos financiamentos a conceder pela IBERDROLA para obras no montante de 400 mil euros já incluídas no Plano e Orçamento do Município para o corrente ano. Trata-se de investimentos no abastecimento público de água para a reformulação e beneficiação dos sistemas de abastecimento das freguesias de Gondiães e Vilar de Cunhas e de Cavez; no saneamento na freguesia de Cavez, mais precisamente nas Cerdeirinhas e Ribeiro do Arco; e ainda em infraestruturas desportivas e culturais também da freguesia de Cavez.

O Executivo Municipal aprovou nesta sua última reunião mais três apoios à natalidade no valor de 1.500 euros, incentivos estes que se inserem no âmbito do Regulamento Municipal de Incentivo à Natalidade que tem como objetivo promover o aumento da natalidade e a melhoria das condições de vida das famílias residentes no Município, combatendo, simultaneamente, a desertificação. A atribuição do apoio de 500 euros acontece sempre que ocorra o nascimento ou a adoção de uma criança, sendo que até ao momento, incluindo já estes incentivos, foram atribuídos 67 apoios.

Aprovou também por unanimidade nove apoios ao fomento da produção pecuária no montante superior a 500 euros. Refira-se que o Regulamento Municipal de Apoio Financeiro Destinado ao Fomento da Produção Pecuária prevê a atribuição do valor anual de 5 euros por cada cabeça de gado bovino e 1 euro por cada cabeça de ovinos e caprinos e 2,50 euros por suínos.

A concessão destes apoios aos produtores que visam a fixação, o rejuvenescimento e a dinamização da atividade económica local, permitirá o incremento das condições de produtividade, quer em qualidade, quer em quantidade, na medida em que os custos de exploração serão atenuados. A Câmara Municipal apoia a produção pecuária tendo em vista o combate ao despovoamento do interior, potenciando-se ganhos económicos e sociais para o concelho, ao mesmo tempo que se promove o emprego e a sustentabilidade ambiental.

Entre outros assuntos, de uma agenda que continha 28 pontos, 27 dos quais aprovados por unanimidade, a Câmara Municipal aprovou também, no âmbito do apoio às explorações agrícolas ou atividades agropecuárias e enquanto Município amigos dos investidores, a isenção de taxas no valor de 506,86 euros para a construção de um armazém agrícola a um empresário e munícipe residente na freguesia de Bucos.

RANCHO DE CABECEIRAS DE BASTO DANÇA EM OEIRAS

O Rancho Folclórico de São João Batista de Cavez, de Cabeceiras de Basto, desloca-se no próximo dia 5 de Março ao concelho de Oeiras, nos arredores de Lisboa, a fim de participar no I Encontro de Tradições que vai ter lugar no Centro Cultural da Ribeira da Lage.

Trata-se de um espectáculo de cariz etnográfico no qual cada grupo efectua representação tradicional da sua região, lembrando os usos e costumes das suas gentes, como por exemplo os romeiros, ou os trabalhos no campo, ou as carpideiras logo seguida da actuação do grupo em termos de representação de danças e cantares.

Além do Rancho de Cabeceiras de Basto, participarão ainda neste evento o Rancho Folclórico de Vila Facaia – Leiria, Rancho Folclórico Cultural Danças e Cantares da Região do Forninho – Palmela, Rancho Folclórico Alegria do Minho Assorpim – Amadora e, naturalmente, o anfitrião Rancho Folclórico “Os Minhotos” da Ribeira da Lage – Oeiras.

siteriblaje (1).jpg

CABECEIRAS DE BASTO INCENTIVA NATALIDADE E EMPREENDEDORISMO

Presidente da Câmara entregou apoios à iniciativa empresarial e à natalidade

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, entregou na passada sexta-feira, dia 3 de fevereiro, 7 apoios à iniciativa empresarial e económica nas áreas agrícola, pecuária ou florestal e 17 subsídios à natalidade, apoios estes que perfazem um montante global de 15.500 euros.

Entrega de apoios à iniciativa empresarial (1).JPG

Acompanharam o presidente da Câmara nesta cerimónia os vereadores e os presidentes/representantes das Juntas de Freguesia.

Os apoios à iniciativa empresarial e económica nas áreas agrícola, pecuária ou florestal, foram aprovados por maioria em reunião do Executivo Municipal, tendo sido atribuídos sete apoios no valor de 1.000 euros cada para início ou reinício da atividade ao abrigo do art.º 9º do Regulamento Municipal de Apoio à Iniciativa Empresarial e Económica nas Áreas Agrícola, Pecuária ou Florestal.

Estes apoios têm como objetivo potenciar o desenvolvimento económico e social e contribuir para a criação de emprego e a fixação da população. Visam promover o empreendedorismo, melhorando a competitividade local e regional, travando a tendência para o despovoamento e a desertificação e para a fragilização, o estreitamento e a dependência de base económica.

Na mesma tarde, o presidente da Câmara Municipal entregou mais 17 incentivos à natalidade no montante de 8.500 euros. Com este incentivo, a Câmara Municipal pretende promover estímulos específicos que conduzam, por um lado, ao aumento da natalidade e, por outro, à melhoria das condições de vida das famílias residentes no Município.

De salientar que o incentivo à natalidade reveste a forma de atribuição de um apoio financeiro de 500 euros sempre que ocorra o nascimento ou a adoção de uma criança.

O Regulamento Municipal de Incentivo à Natalidade resulta de um compromisso assumido no Plano e Orçamento Municipal para 2016 e que se mantêm neste ano de 2017 com o intuito de combater a desertificação.

Entrega de apoios à iniciativa empresarial (2).JPG

Entrega de Apoios à Natalidade (1).JPG

Entrega de Apoios à Natalidade (2).JPG

Entrega de Apoios à Natalidade (3).JPG

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO REPARA DANOS PROVOCADOS PELO MAU TEMPO DA NOITE ANTERIOR

Proteção Civil, brigadas municipais e Bombeiros mantêm-se no terreno

O concelho de Cabeceiras de Basto, à semelhança do que aconteceu um pouco por todo o norte do país, foi esta madrugada, 3 de fevereiro, fustigado por chuvas intensas, ventos fortes e queda de granizo que provocaram inúmeras situações de risco a que a Câmara Municipal, através das suas brigadas e da Proteção Civil, com o apoio dos Bombeiros Cabeceirenses, continuou a  acorrer ao longo do dia de hoje no sentido de resolver ou minimizar, no imediato, as consequências desta intempérie.

DSC_0218.JPG

O mau tempo provocou não só a queda de árvores que obstruíram as estradas e que que provocaram também danos em alguns telhados de casas particulares e edifícios públicos, como também o derrube de cabos elétricos de média tensão e postes que provovaram cortes de energia por longos períodos de tempo.

A Proteção Civil e as brigadas municipais procederam a trabalhos de remoção e corte de árvores, bem como à desobstrução de valetas e aquedutos um pouco por todo o concelho.

Em Vinha de Mouros, árvores de grande porte tombaram provocando danos nas vedações do Centro de Educação Ambiental e nos edifícios de apoio. Também em Moimenta, em Outeiro,  em Pedraça, em Refojos, em Leiradas, entre outros locais, ocorreram diversas situações que justificaram a intervenção daquelas brigadas.

O mau tempo continua a castigar, sobretudo, as populações e o território do interior causando transtornos aos automobilistas.

As brigadas municipais, que integraram 39 trabalhadores, com o apoio dos Bombeiros, continuam a acudir às necessidades mais urgentes com o intuito de minorar, sobretudo, as más condições de circulação de veículos e pessoas.

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto solicita, assim, a melhor compreensão para algum constrangimento que possa ocorrer com o desenrolar dos trabalhos para solucionar problemas, prejuízos e estragos causados pela força da natureza, que ninguém pode, nem consegue controlar.

DSC_0219.JPG

DSC_0223.JPG

DSC_0243.JPG

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO APROVA INCENTIVOS ÀS FAMÍLIAS E ÀS ACTIVIDADES ECONÓMICAS

Câmara Municipal atribui apoios de mais de 24 mil euros às famílias

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, sob a presidência de Francisco Alves, aprovou, por unanimidade, na sua reunião de 27 de janeiro, um conjunto de apoios às famílias, designadamente ao fomento da produção pecuária, à iniciativa empresarial e económica nas áreas agrícola, pecuária ou florestal, e ainda incentivos à natalidade, apoios que ultrapassam os 24 mil euros.

Praça da República.JPG

Fomento da produção pecuária

Ao abrigo do art.º 7º do Regulamento Municipal de Apoio Financeiro Destinado ao Fomento da Produção Pecuária, foram atribuídos 113 apoios ao fomento da produção pecuária que ultrapassam os 12.700 euros. O concelho de Cabeceiras de Basto vive essencialmente da agropecuária, sendo a ruralidade uma marca distintiva do nosso concelho. O apoio financeiro a ser dado pela Câmara Municipal à produção pecuária justifica-se pela notória insustentabilidade financeira a que a agropecuária está voltada face aos elevados custos associados à produção desta importante atividade, assente na pequena exploração de natureza familiar.

Note-se que a insustentabilidade financeira contribui para que sejam negligenciadas as responsabilidades em termos de saúde pública animal, estando em causa o próprio desaparecimento da atividade. Por isso e para tentar combater também o despovoamento do interior, a Câmara Municipal apoia a produção pecuária, potenciando-se, assim, ganhos económicos e sociais para o concelho, promovendo-se o emprego e a sustentabilidade ambiental.

Neste contexto, a concessão de apoio aos produtores que visa a fixação, o rejuvenescimento e a dinamização da atividade económica local, permitirá o incremento das condições de produtividade, quer em qualidade, quer em quantidade, na medida em que os custos de exploração serão atenuados, encontrando-se tal medida plenamente justificada no âmbito das atribuições autárquicas.

O regulamento prevê a atribuição do valor anual de 5 euros por cada cabeça de gado bovino e 1 euro por cada cabeça de ovinos e caprinos e 2,50 euros por suínos.

Iniciativa empresarial e económica nas áreas agrícola, pecuária ou florestal

No que se refere à iniciativa empresarial e económica nas áreas agrícola, pecuária ou florestal, o Executivo Municipal aprovou a atribuição de seis apoios para início ou reinício da atividade ao abrigo do art.º 9º do Regulamento Municipal de Apoio à Iniciativa Empresarial e Económica nas Áreas Agrícola, Pecuário ou Florestal.

Este apoio tem como objetivo potenciar o desenvolvimento económico e social e contribuir para a criação de emprego e a fixação da população.

Estes apoios agora a conceder no valor global de 6 mil euros, visam promover o empreendedorismo, melhorando a competitividade local e regional, travando a tendência para o despovoamento e a desertificação e para a fragilização, o estreitamento e a dependência de base económica.

Incentivos à natalidade

No decorrer desta última reunião camarária, foram ainda atribuídos mais 11 apoios de incentivo à natalidade no montante de 5.500 euros, apoios estes que se vêm juntar aos 53 subsídios já atribuídos.

O incentivo à natalidade reveste a forma de atribuição de um apoio sempre que ocorra o nascimento ou a adoção de uma criança, sendo 500 euros o valor do subsídio a atribuir. Com este incentivo, a Câmara Municipal pretende promover estímulos específicos que conduzam, por um lado, ao aumento da natalidade e, por outro, à melhoria das condições de vida das famílias residentes no Município.

O Regulamento Municipal de Incentivo à Natalidade resulta de um compromisso assumido no Plano e Orçamento Municipal para 2016 e que se mantêm neste ano de 2017 com o intuito de combater a desertificação.

CABECEIRENSES DEBATEM ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

Orçamento Participativo aberto a propostas

Desde o passado dia 16 de janeiro que os Cabeceirenses podem submeter as suas propostas ao Orçamento Participativo de Cabeceiras de Basto que consta do Plano de Atividades e Orçamento Municipal para o corrente ano de 2017, orçamento participativo esse que foi aprovado por todas as forças políticas presentes na Câmara e na Assembleia Municipal.

Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.JPG

Este é o segundo orçamento participativo que o Município vai levar a efeito e tem uma verba inscrita de 15 mil euros, o que representa um aumento de 50% relativamente ao ano anterior..

O Orçamento Participativo tem, assim, como principais objetivos reforçar a participação dos munícipes nas dinâmicas de governação do concelho, promovendo uma melhor adequação das políticas municipais às necessidades e aspirações dos cidadãos.

As propostas a apresentar devem inserir-se nas áreas de competência do Município, entre elas a ação social; cultura; educação; desporto; juventude; espaços públicos e espaços verdes; infraestruturas viárias, trânsito e mobilidade; modernização administrativa; ambiente e energia; urbanismo, reabilitação e requalificação urbana; higiene urbana; segurança e proteção civil; turismo; e desenvolvimento económico.

A participação é aberta a todos os cidadãos com mais de 16 anos, naturais, residentes, trabalhadores ou estudantes no concelho de Cabeceiras de Basto, sendo que a submissão de propostas pode ser efetuada até ao dia 15 de maio.

No site do Município, os interessados em contribuir para este Orçamento Participativo poderão encontrar o regulamento, bem como as normas de participação.

A Câmara Municipal espera que os Cabeceirenses possam participar através dos seus contributos e, dessa forma, apoiar os processos de tomada de decisão.

Trata-se de mais um novo desafio que se deseja muito participado e que seja bem demonstrativo do interesse da comunidade na promoção da melhoria da qualidade de vida de Cabeceiras de Basto e dos Cabeceirenses.

De referir que em 2016 a proposta vencedora foi a construção de um S. Pedro no Largo da Raposeira, iniciativa que se concretizará brevemente.

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO DESCENTRALIZA PARA AS FREGUESIAS

Presidentes de Junta assinam acordos de execução com a Câmara Municipal. Política de descentralização distribui 190 mil euros pelas freguesias

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, assinou na sexta-feira, dia 20 de janeiro, os acordos de execução para 2017 com os presidentes de Junta de Freguesia do concelho. Estes contratos preveem a limpeza de estradas, caminhos e espaços públicos pelas Juntas de Freguesia, através da transferência de um montante global de 190 mil euros durante o ano de 2017.

Junta de Freguesia de Riodouro - assinatura do acordo de execução.JPG

A extraordinária experiência do ano anterior garantiu, deste modo, a continuidade dos acordos de execução que foram cumpridos na íntegra por todas as Juntas de Freguesia, sendo esta uma solução adequada, eficiente e eficaz. Verifica-se, deste modo, um maior asseio e limpeza dos espaços públicos, estradas e caminhos por todo o concelho de Cabeceiras de Basto.

No final da assinatura dos protocolos, o presidente da Câmara manifestou a sua satisfação pelos acordos terem sido integralmente assumidos pelas Juntas de Freguesia, sendo esta uma forma de descentralização que traz benefícios para as pessoas e para o  território, na medida em que com a execução destes trabalhos se alcança uma mais eficácia nos resultados pretendidos.

De referir que a celebração destes acordos de execução, assinados pelo segundo ano consecutivo, com as Juntas de Freguesia resultou de um trabalho de proximidade e diálogo permanente com os autarcas, sem os quais a definição dos acordos não seria possível.

Os contratos de execução foram todos aprovados por unanimidade por todos os órgãos autárquicos: pela Câmara Municipal, pela Assembleia Municipal, pelas Juntas e Assembleias de Freguesia.

Para além da limpeza das estradas e caminhos existentes, ficaram também contempladas a limpeza de vários espaços públicos e equipamentos, tais como a Pista de Pesca Desportiva de Cavez, a Ecopista, no Arco de Baúlhe e Vila Nune, a Zona de Lazer do Oural, em Abadim, o Parque Florestal de Cabeceiras de Basto, entre outros como as áreas de lazer e praias fluviais, que por força da celebração de acordos de execução com as respetivas Juntas de Freguesia, ficará da responsabilidade daquelas. Quanto à manutenção desses equipamentos e ainda dos parques infantis, ficam sob a responsabilidade da Câmara Municipal que fará as intervenções que visem a sua melhoria e a boa e segura utilização por parte dos seus utilizadores.

CABECEIRENSES CANTAM AS JANEIRAS

Grupo Coral de S. Martinho vence Concurso de Cantares das Janeiras de Cabeceiras de Basto

O Grupo Coral de S. Martinho do Arco de Baúlhe venceu ontem, dia 22 de janeiro, o XXI Concurso de Cantares das Janeiras de Cabeceiras de Basto, um evento que contou com a participação de 17 grupos, 6 dos quais que estiveram a concurso e os restantes 11 que marcaram presença no encontro, proporcionando, assim, ao público presente um verdadeiro encontro intergeracional e cultural.

Grupo Coral de S. Martinho vence Concurso de Cantares das Janeiras.JPG

Em segundo lugar classificaram-se os Cantadores do Grupo Desportivo de Cavez e, em terceiro lugar, o Grupo Folclórico de S. Nicolau, num evento organizado pela Câmara Municipal que teve como palco o Pavilhão Desportivo de Refojos.

A iniciativa organizada pela Câmara Municipal teve uma vez mais como objetivo reviver a tradição e estimular a defesa do património cultural imaterial como são os Cantares das Janeiras, promovendo a sua recolha e recriação, revelando-se desta forma, também, a vivacidade e vigor do movimento associativo local.

Trajados a rigor, de boinas e lenços na cabeça e candeias nas mãos, perto de meio milhar de cantadores e tocadores exibiram em palco os mais variados instrumentos, interpretando os mais genuínos cantares das Janeiras.

Além dos três primeiros classificados que receberam os montantes de 300 euros (1º classificado), 250 euros (2º classificado) e 200 euros (3º classificado), a todos os grupos participantes foram entregues prémios de presença no valor de 50 euros, verba destinada ao associativismo local que desta forma incentiva a participação neste como noutros eventos.

Na oportunidade, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, acompanhado pelo presidente da Assembleia Municipal, Eng. Joaquim Barreto, pelo vereador Prof. Mário Leite, bem como pelos presidentes das Juntas de Freguesia, felicitou todos os grupos participantes que protagonizaram um belo espetáculo ao público presente.

Francisco Alves agradeceu ao júri - constituído por Prof. João Soares, Dr. Gil Santos e Dr. Vítor Ferreira Silva - a quem coube a tarefa de selecionar os vencedores desta 21ª edição do Concurso de Janeiras de Cabeceiras de Basto.

Agradeceu também a todos os que direta ou indiretamente contribuíram com o seu trabalho e a sua presença num espetáculo que uma vez mais afirmou as tradições e a cultura das gentes desta terra de Basto.

Presidente da Câmara felicita todos os grupos participantes.JPG

CABECEIRAS DE BASTO: SAMÃO HONRA S. SEBASTIÃO E CELEBRA TRADIÇÃO DA FESTA DAS PAPAS

A aldeia do Samão celebrou hoje, dia 20 de janeiro, a tradicional e peculiar Festa das Papas em honra de S. Sebastião, ‘padroeiro da fome, da peste e da guerra’. Todos os anos, neste dia 20 de janeiro, realiza-se a ‘Festa das Papas’ de forma alternada, ora no lugar do Samão, em anos ímpares, ora no lugar de Gondiães, em anos pares.

Festa das Papas - campo.JPG

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, acompanhado pelo vereador Mário Leite, pelo presidente da Junta de Freguesia de Gondiães e Vilar de Cunhas, Manuel Ramos, e outros autarcas, associou-se esta manhã à romaria em honra de S. Sebastião.

A jornada começou de manhã cedo com a celebração de uma missa em honra de S. Sebastião, seguindo-se no largo do Samão, também hoje inaugurado, a bênção dos alimentos e o cortejo até ao campo na sede do GAS – Grupo Associativo do Samão, onde foi posta a ‘mesa’ em toalhas de linho em pleno campo. Ao longo de dezenas de metros foram colocados os alimentos para serem distribuídos pelos romeiros. A distribuição das papas, do pão e do vinho é tradicionalmente feita com uma vara de madeira, que vai marcando o espaço nesta ‘mesa’ improvisada ao longo da qual se vão distribuindo os alimentos e os romeiros.

Terminada a refeição, algumas pessoas levam consigo os pedaços de broa que lhes coube para guardarem durante alguns dias porque acreditam na afamada ‘mezinha’ que existe no pão que foi benzido. Até há quem acredite que a broa nunca ganhará bolor e que serve de remédio para as doenças que afetam as pessoas e os animais.

Reza a lenda local que, na Idade Média, os povos que habitavam aquelas serras foram assolados por uma grande peste que atingiu humanos e animais. Para se verem livres da doença, os habitantes daquelas aldeias sertanejas recorreram a S. Sebastião de quem eram devotos e que os terá libertado de tal ‘maldição’.

Então, como forma de gratidão, as pessoas prometeram que daí em diante fariam uma festa e ofereceriam o que de melhor o povo tinha, ou seja, o pão, o vinho e a carne, a todos quantos ali se deslocassem para honrar o santo. Desde então, todos os anos, a promessa renova-se e a festa repete-se, honrando assim um compromisso antigo assumido pelos seus antepassados.

A festa tem lugar no dia 20 de janeiro, mas os preparativos começam uma semana antes. O pão é confecionado e cozido pelas mulheres da aldeia e armazenado na ‘casa do Santo’ para que no dia de S. Sebastião seja benzido, assim como as tradicionais papas e o vinho para serem oferecidos a todos os que se desloquem à aldeia para honrar o padroeiro.

Trata-se por isso, de uma tradicional e peculiar romaria minhota que todos os anos atrai centenas de forasteiros que sobem a serra para participar na ‘Festa das Papas’.

Festa das Papas - cortejo.JPG

ALDEIA DO SAMÃO EM CABECEIRAS DE BASTO VIVE DIA DE FESTA

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, inaugurou esta manhã, dia 20 de janeiro, as obras de arranjo urbanístico de um novo largo na aldeia do Samão, freguesia de Gondiães e Vilar de Cunhas.

DSC_0013bb.JPG

Acompanharam o presidente da Câmara o vereador Mário Leite, o presidente da Junta de Freguesia de Gondiães e Vilar de Cunhas, bem como o secretário da Junta e o presidente da Assembleia de Freguesia.

Depois de adquirida pela Câmara Municipal, em 2014, uma casa desabitada para a criação de um largo há muito ansiado pela população que se habituou às ruas estreitas e à concentração do povoado no Samão, foi agora inaugurado este novo espaço público que vai permitir o estacionamento e a inversão de marcha de viaturas, servindo também de ponto de encontro e zona de estar e de lazer para os habitantes da aldeia, uma vez que ali foi instalada uma mesa e bancos para quem quiser passar os seus tempos livres. 

Coube aos autarcas descerrarem a placa alusiva à efeméride, momento que contou com a presença de muitos populares que se quiseram associar a esta iniciativa, neste dia 20 de janeiro, dia grande para as gentes do Samão que celebram a Festa das Papas, em honra de S. Sebastião e que junta anualmente centenas de forasteiros de toda a região.

Esta festa realiza-se de forma alternada, ora no lugar do Samão, em ano ímpar, ora no lugar de Gondiães, em ano par.

Na oportunidade, o presidente da Câmara demonstrou a sua satisfação pelo importante investimento de 30 mil euros nesta obra tão desejada pela população do Samão e agradeceu a várias pessoas que ajudaram a concretizar este anseio, desde logo à Junta de Freguesia de Gondiães e Vilar de Cunhas e muito particularmente ao secretário da Junta, António Pereira Gomes que é natural desta aldeia; a José Lima, proprietário que vendeu à Câmara Municipal a casa que viria ser demolida para a criação do largo; e ainda ao Dr. Manuel Afonso natural desta aldeia e que muito se empenhou e ajudou na negociação para a aquisição da velha casa.

O edil concluiu a sua intervenção dizendo que para a Câmara Municipal e para si mesmo este investimento, nesta aldeia da serra, é tão importante quanto outros realizados noutros locais mais urbanos porque são obras feitas para a satisfação das necessidades das pessoas.

O presidente da Junta de Freguesia, Manuel Ramos, tornou pública a satisfação da população local pela concretização desta obra.

A aldeia do Samão é detentora de um significativo património edificado e a sua população dedica-se especialmente à agricultura e à pecuária. As paisagens naturais aliadas à hospitalidade das suas gentes fazem desta, uma aldeia de grande atratividade.

Hoje, os visitantes e forasteiros da Festa das Papas encontram uma aldeia muito limpa e asseada fruto do trabalho que vem sendo desenvolvido, nos últimos anos, pela Junta de Freguesia de Gondiães e Vilar de Cunhas.

DSC_0031.JPG

CRIANÇAS DE CABECEIRAS DE BASTO CANTAM AS JANEIRAS

Novecentas crianças cantaram os Reis no Pavilhão Desportivo de Refojos

Cerca de 900 crianças do Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto protagonizaram esta tarde, dia 20 de janeiro, um magnífico espetáculo musical, onde cantaram os reis aos professores, educadores, pais e avós que se associaram à iniciativa promovida pelo Município de Cabeceiras de Basto, neste que foi o XVIII Encontro de Cantares de Reis das Escolas.

Reis das Escolas (1).JPG

À semelhança dos anos anteriores, de vozes afinadas, trajadas à moda antiga, de cestas na mão e cabaças às costas, as crianças cantaram e encantaram o numeroso público que se juntou no Pavilhão Desportivo de Refojos.

A iniciativa teve como objetivo reviver a tradição e estimular a defesa do património cultural, promovendo a recolha e recriação dos cantares dos reis por parte das escolas e dos seus alunos. Pretendeu-se também preservar a memória coletiva do passado, enriquecer o presente e solidificar o futuro.

Cabeceiras de Basto viveu, assim, momentos de grande alegria e animação com as atuações de 14 grupos constituídos pelas crianças do pré-escolar e pelos alunos da Escola Básica do Arco de Baúlhe, da Escola Básica Padre Dr. Joaquim dos Santos, da Escola Básica Profª. Filomena Mesquita, da Escola Básica de Cavez, da Escola Básica de Pedraça e da Escola Básica da Faia.

Os petizes interpretaram os mais genuínos cantares dos reis, levando o público a recordar memórias de outrora ao som das violas, tambores, ferrinhos e cavaquinhos. O público vibrou com o brilhante espetáculo, aplaudindo as atuações com grande entusiasmo.

De destacar o grande envolvimento das crianças, pais, professores, educadores e funcionários neste evento de grande sucesso.

O XVIII Encontro de Cantares de Reis das Escolas contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, dos vereadores, do presidente da Junta de Freguesia de Refojos de Basto, Outeiro e Painzela, dos membros da direção do Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto, familiares dos pequenos reis das escolas e público em geral.

De salientar que todos os grupos participantes receberam um prémio de presença no valor de 60 euros para a aquisição de material didático-pedagógico.

Reis das Escolas (2).JPG

Reis das Escolas (3).JPG

CABECEIRAS DE BASTO LEVA A ARCO DE BAÚLHE MAIS E MELHOR ÁGUA

Câmara reforça investimentos no abastecimento de água em Arco de Baúlhe

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto tem vindo a realizar trabalhos de manutenção nos sistemas de abastecimento de água na freguesia de Arco de Baúlhe e Vila Nune, implicando realização de trabalhos de manutenção das origens de água na Estação de Tratamento de Água (ETA) do Vau, com desmatação de perímetros, limpeza interior de reservatórios, manutenção e pinturas nos edifícios de apoio.

BENEFICIAÇÃO DOS RESERVATÓRIOS DE ARCO DE BAÚLHE (ETA).JPG

As obras agora em curso nesta freguesia e que serão gradualmente extensivas a todas as demais têm em vista a procura de uma satisfação de uma necessidade básica em assegurar uma maior quantidade e qualidade de água fornecida às populações, com a obtenção de melhores garantias de qualidade do serviço prestado pelo município de Cabeceiras de Basto.

Este esforço de melhoria das iniciativas de manutenção das captações e reservatórios insere-se no esforço de modernização permanente dos sistemas de abastecimento de água potável, nos quais a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto tem promovido forte investimento nos últimos tempos.

Estão previstos, ainda este ano, a beneficiação e melhoria das condições dos atuais reservatórios, com o desenvolvimento de trabalhos de reparação e beneficiação, incluindo pinturas exteriores e incremento da qualidade dos sistemas de tratamento de água naquela ETA do Vau, que beneficia também a freguesia de Pedraça.

Paralelamente estão a ser executadas obras de beneficiação, manutenção e reforço da grande captação de abastecimento de água localizada na Cumieira, freguesia de Cabeceiras de Basto, que abastece toda a zona sul do concelho que inclui Arco de Baúlhe e Vila Nune. Os trabalhos em curso envolvem a manutenção de equipamentos eletromecânicos, a desmatação e limpeza do perímetro da captação, reforço de energia elétrica e beneficiação dos atuais edifícios de apoio, incluindo pinturas interiores.

Está ainda agendada para este ano a beneficiação e melhoria das condições sanitárias e ambientais dos atuais reservatórios do Arco de Baúlhe e Vila Nune, que preveem a realização de pinturas exteriores e incremento da qualidade dos sistemas de tratamento de água.

De referir que recentemente foram executados trabalhos de reforço de abastecimento de água a Arosa e Moimenta, na freguesia de Cavez; reparado o reservatório de abastecimento de água do lugar de Boadela, freguesia de Pedraça; executadas obras de exploração de água para reforço de abastecimento domiciliário ao lugar de Celeirô, na freguesia de Cabeceiras de Basto; e ainda a limpeza de perímetros de reservatórios em Baloutas, Painzela, e em Esqueiro, Outeiro.

A Câmara Municipal tem investido nestes trabalhos largas dezenas de milhares de euros.

BENEFICIAÇÃO DOS RESERVATÓRIOS DE ARCO DE BAÚLHE.JPG

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO APROVA VOTO DE PESAR PELO FALECIMENTO DE MÁRIO SOARES

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto aprovou esta manhã, dia 13 de janeiro, por unanimidade, durante a sua reunião camarária – a primeira depois da morte do antigo Presidente da República – um Voto de Pesar pelo falecimento do Dr. Mário Soares.

O Voto de Pesar apresenta o seguinte teor: “morreu no passado dia 7 de janeiro o Dr. Mário Soares, antigo Presidente da República, antigo primeiro-ministro, antigo ministro, fundador e secretário-geral do Partido Socialista.

Mário Soares foi um dos maiores políticos portugueses, um político com uma verdadeira estatura europeia e mundial.

Foi ao longo da sua vida, uma vida de verdadeiro serviço público, mais do que um lutador e um combatente pela liberdade, um dos maiores construtores do nosso regime democrático, regime que assegurou aos portugueses os direitos, as liberdades e as garantias que se encontram consagrados na Constituição da República.

Portugal perdeu uma figura maior da nossa democracia que marcou decisivamente a história do nosso país na segunda metade do século XX. Mário Soares esteve na luta contra a ditadura fascista, esteve na luta contra a tentativa de aprisionamento da liberdade e democracia, esteve na construção do regime democrático, esteve na adesão de Portugal à CEE.

Desapareceu um homem de convicções, um homem determinado e corajoso na defesa dos valores e ideais em que acreditou sempre, como a liberdade, a democracia, a solidariedade, a justiça social.

Foi, por isso, com enorme pesar que assistimos ao falecimento de Mário Soares uma figura insubstituível na história de Portugal.

A Câmara Municipal hoje reunida aprova um sentido voto de pesar pela morte do Dr. Mário Soares”.

CABECEIRAS DE BASTO REALIZA FESTA DA ORELHEIRA E DO FUMEIRO

Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto continua de boa ‘saúde’ financeira a promover a cultura, a economia local e o apoio às famílias

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, reunido esta manhã, dia 13 de janeiro, nos Paços do Concelho, tomou conhecimento da evolução da dívida do Município.

Festa da Orelheira e do Fumeiro 2017 - cartaz.jpg

No final do ano de 2016 e apesar dos resultados não serem ainda os definitivos, que constarão das Contas de Gerência a aprovar no próximo mês de março, é já possível saber que a dívida foi reduzida no decorrer do último ano em cerca de 800 mil euros. A dívida a fornecedores rondava no final desse ano apenas 43 mil euros. Esta situação denota uma boa saúde financeira e naturalmente um equilíbrio das Contas da Câmara, digno de realce.

Analisada a evolução da dívida desde o início do atual mandato, em 2013, verifica-se uma redução de mais de 3 milhões de euros, situando-se a dívida global no final de 2016 em 5,7 milhões de euros.

No decorrer desta reunião camarária foi aprovado, por maioria, com os votos contra do grupo IPC, o protocolo de colaboração que vai permitir a atividade do Centro de Teatro da Câmara Municipal (CTCMCB), um projeto responsável por despertar e fomentar, sobretudo nos jovens, o gosto pelas artes e espetáculo, o que tem levado alguns deles a enveredar por estas áreas no Ensino Superior.

Tem sido, também, um importante projeto inclusivo na medida em que acolhe crianças e jovens e com eles desenvolvem importantes atividades de ocupação dos tempos livres, através da interpretação teatral e dos jogos dramáticos, desenvolvendo a expressão corporal, bem como a expressão plástica.

O CTCMCB tem atuado como agente cultural através da dinamização de um elevado número de atividades que cada vez envolve mais pessoas, associações e instituições locais, enriquecendo e dando grande relevância à programação cultural e social do Município.

De destacar que o elevado número de público presente nos mais diversos espetáculos promovidos pelo CTCMCB demonstra bem o interesse dos Cabeceirenses por este projeto cultural que valoriza o teatro de comunidade, trazendo à cena muito da história local e das nossas gentes, em resultado de pesquisa e recolha que o próprio Centro de Teatro faz permanentemente.

Por unanimidade foi aprovado o protocolo de colaboração com a Banda Cabeceirense para a execução do seu plano de desenvolvimento cultural, com principal destaque para a dinamização da Escola de Música, verdadeiro ‘viveiro’ de grandes músicos que se têm destacado no panorama nacional e internacional.

O protocolo reveste-se na forma de um apoio financeiro no valor de 28.200,00 euros à associação mais antiga do concelho que caminha para os seus 200 anos. Fundada em 1820, a Banda Cabeceirense, atualmente dirigida por Paulo Nunes, é a mais antiga coletividade do concelho e a de maior implantação cujo dinamismo ao longo dos tempos tem sido decisivo para a aprendizagem e para a divulgação musical em Terras de Basto, por aqui tendo passado várias gerações de Cabeceirenses. Há mais de 180 anos que a centenária Banda Cabeceirense, que tem a sua sede na Casa da Música de Cabeceiras de Basto, participa nas maiores romarias minhotas, promovendo a música, o talento, os valores e o nome desta terra.

No decurso desta reunião camarária foram também aprovadas por unanimidade as normas de participação na 21ª edição da Festa da Orelheira e do Fumeiro, um certame que decorre entre os dias 24 e 27 de fevereiro no Pavilhão Desportivo de Refojos.

Este fim de semana de Carnaval trará, certamente, milhares de forasteiros a Cabeceiras de Basto, promovendo-se a economia local e o turismo, valorizando igualmente as tradições, a gastronomia, o artesanato e demais produtos locais.

A transformação das carnes de porco e a produção de fumeiro assumem-se como um complemento à economia de muitas famílias, que poderão escoar neste certame os seus produtos.

O Executivo Municipal deliberou também a atribuição de mais seis apoios de incentivo à natalidade. Recorde-se que em 2016 foram entregues um total de 47 apoios, aos quais se somam mais estes seis apoios, agora deliberados.

A atribuição do apoio acontece sempre que ocorra o nascimento ou a adoção de uma criança, sendo 500 euros o valor do subsídio a atribuir. Com este incentivo, a Câmara Municipal pretende promover estímulos específicos que conduzam, por um lado, ao aumento da natalidade e, por outro, à melhoria das condições de vida das famílias residentes no Município. Este subsídio reveste-se de grande alcance e importância social que vem reforçar os já existentes apoios às famílias que anualmente rondam os milhares de euros.

Nesta reunião foram, ainda, aprovados por unanimidade dois Votos de Pesar, um pelo falecimento do Dr. Mário Soares, antigo Presidente da República, e outro pelo falecimento do cidadão cabeceirense Domingos de Magalhães Freitas que exerceu o cargo de vereador nos idos anos de 1982 a 1985.

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO RECEBE VISITA DOS REIS MAGOS

“Os Reis” visitaram a Câmara Municipal de Celorico de Basto

Em pleno dia de Reis, no dia 5 de janeiro, utentes e colaboradores do CAO, Residência Autónoma e Lar Residencial, visitaram a Câmara Municipal de Celorico de Basto e cantaram as janeiras ao presidente da Autarquia.

_DSC9380.jpg

Joaquim Mota e Silva, presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto recebeu o grupo e alegrou-se com a visita. “É sempre agradável receber “os reis” e “as janeiras” nesta casa, uma casa que a todos pertence e que valoriza as tradições. São tradições que fomentam a felicidade, a alegria, a boa disposição de quem participa e de quem assiste”.

O grupo apresentou uma música tradicional das janeiras com alguns arranjos na letra intitulada “Aqui estamos nós, todos reunidos”. Durante a semana, o técnico de Educação Musical preparou os utentes e os colaboradores para a apresentação pública da música à comunidade. A letra apresenta quadras como “Somos bons meninos e vimos cantar; Dar as boas festas para vos alegrar; Neste novo ano que Deus vos ajude; Que dê muita paz, amor e saúde”.  

Para além do presidente da Câmara a assistir à atuação dos utentes esteve o Vereador da Cultura, Fernando Peixoto e o Chefe de Gabinete do Presidência, Paulo Mota.

_DSC9418.jpg

CABECEIRAS DE BASTO MELHORA ABASTECIMENTO DE ÁGUA

Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto executa trabalhos de reforço de abastecimento de água ao lugar de Arosa. Mais e melhor água na freguesia de Cavez

A autarquia cabeceirense está a desenvolver trabalhos de reforço de abastecimento de água ao lugar de Arosa na freguesia de Cavez, os quais irão permitir ter mais e melhor água para o reservatório que abastece o lugar.

Câmara Municipal executa trabalhos de reforço de abastecimento de água ao lugar de Arosa.JPG

Ainda que no lugar de Arosa não se tenham registado falhas significativas de abastecimento de água, no verão de 2016, a Câmara Municipal tem vindo a desenvolver trabalhos de reforço de captação de água que abastece o lugar de Arosa, colocando em funcionamento um novo furo com a execução de ramal elétrico e construção de condutas adutoras, numa extensão de cerca de 800 metros.

Recorde-se que no ano 2016 o município desenvolveu já trabalhos avultados na melhoria do abastecimento público de água nesta freguesia de Cavez, designadamente na aldeia de Moimenta com a reparação e impermeabilização do reservatório, construção de cerca de 4.000 metros de condutas adutoras e execução de três novas captações, num investimento de cerca de 40 mil euros.

Decorrem igualmente trabalhos de beneficiação da atual captação da Reboriça, que abastece a vila de Cavez, estando ainda em elaboração um projeto para uma nova captação, a construir neste ano de 2017.

Está previsto também para este ano, em Arosa e na vila de Cavez, a realização de outras obras de beneficiação e melhoria das condições dos atuais reservatórios, com reparações interiores e exteriores, incluindo pinturas e incremento da qualidade dos sistemas de tratamento de água.

Os trabalhos agora em curso de reforço de captação de água em Arosa visam contribuir para que se obtenha uma melhor qualidade e quantidade no abastecimento de água à população, envolvendo um investimento total de cerca de 10 mil euros.

CABECEIRAS DE BASTO COMBATE VESPA VELUTINA

Mais de 110 ninhos de vespa velutina destruídos em 2016

Desde o início do ano de 2016, 110 ninhos de vespa velutina foram destruídos no concelho de Cabeceiras de Basto pela Polícia Municipal, Proteção Civil e ainda populares, designadamente apicultores, que colaboraram na destruição, atitude que a Câmara Municipal louva e agradece.

Ninhos Vespa Asiática (1).JPG

De referir que a Proteção Civil e a Polícia Municipal – que se encontram habilitadas para esta tarefa, recorrendo algumas vezes ao apoio dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses e sempre que necessário contam com a colaboração da GNR, do médico veterinário municipal e até de apicultores – têm vindo a exterminar ninhos detetados um pouco por todo o concelho, desde as zonas rurais até ao espaço urbano. Os 110 ninhos destruídos em Cabeceiras de Basto surgiram, na sua maioria, nas árvores em zonas rurais, mas também nos telhados e interiores de habitações e anexos, sendo alguns até destruídos no chão e em muros.

A destruição dos ninhos deve ser feita com equipamento de proteção, de acordo com as orientações do Plano de Ação para a Vigilância e Controlo da Vespa Velutina em Portugal. Na exterminação dos ninhos não devem ser usadas armas de fogo, mesmo no caso de difícil acesso pois este método só provoca a destruição parcial do ninho e contribui para a dispersão e disseminação da vespa asiática por constituição de novos ninhos.

A deteção ou a suspeita de existência de ninho ou de exemplares de vespa velutina no território cabeceirense deve ser comunicada à Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, que dará o devido seguimento ao processo de destruição.

A Vespa Velutina Nigrithorax (também chamada de vespa das patas amarelas) – predadora da abelha europeia – é uma espécie com uma área de distribuição natural que se estende pelas regiões tropicais e subtropicais do norte da Índia ao leste da China, Indochina e ao arquipélago da Indonésia, no continente da Ásia, daí a designação de vespa asiática, ocorrendo normalmente nas zonas montanhosas e mais frescas da sua área de distribuição, pelo que pode estar preadaptada para explorar ambientes temperados, como é o nosso caso.

A existência da vespa velutina tem sido reportada desde 2011 na região norte de Portugal. Esta espécie distingue-se pela coloração do abdómen (mais escuro na vespa asiática) e das patas (cor amarela). Os principais efeitos da sua presença manifestam-se em várias vertentes, designadamente na apicultura, por se tratar de uma espécie carnívora e predadora das abelhas europeias; e na saúde pública que, apesar de não serem mais agressivas que a espécie europeia, no caso de sentirem os seus ninhos ameaçados reagem de modo bastante agressivo.

Ninhos Vespa Asiática (2).JPG

Ninhos Vespa Asiática (3).JPG

CABECEIRAS DE BASTO TEM ESPAÇO DE CONVÍVIO E LAZER INTERGERACIONAL

Espaço de Convívio e Lazer de Cabeceiras de Basto abriu portas aos utentes

Foi inaugurado hoje, dia 30 de dezembro, o Espaço de Convívio e Lazer de Cabeceiras de Basto, um espaço que tem como objetivo combater o isolamento e promover a qualidade de vida da população idosa, incentivando a inclusão social e as relações interpessoais e intergeracionais, ao mesmo tempo que contribui para o envelhecimento ativo desta faixa etária da população cabeceirense.

Espaço de Convívio e Lazer de Cabeceiras de Basto abriu portas (1).JPG

A placa alusiva à efeméride foi descerrada pelo presidente da Câmara Municipal e pelo presidente da Junta de Cabeceiras de Basto, acompanhados pelos vereadores e por outros autarcas da freguesia, bem como pelo presidente do Conselho Fiscal da Basto Vida.

De referir que o ECL de Cabeceiras de Basto está sediado no edifício da Junta, tendo sido o espaço preparado e mobilado para o efeito. Com a abertura do ECL, os utentes poderão usufruir de atividades lúdicas, culturais e recreativas, de acordo com as suas necessidades e interesses; da implementação de ações ao nível dos cuidados primários de saúde; bem como da promoção de um espaço de participação cívica e comunitária, a par da estreita convivência com os seus conterrâneos.

Dezenas de populares participaram na inauguração do Espaço de Convívio e Lazer. O momento foi de grande convívio e animação entre as gerações, abrilhantado pelo Grupo de Concertinas SDF de Cabeceiras de Basto.

Na sua intervenção, o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, depois de saudar todos os presentes, disse que a inauguração do ECL é a concretização de um anseio da população – mais uma ação prevista no Plano de Atividades deste ano – que é, agora, colocado ao serviço das pessoas.

Incentivando os moradores de Cabeceiras de Basto a desfrutar de todas as condições prestadas pelo equipamento público, Francisco Alves elogiou o empenho do presidente da Junta de Cabeceiras de Basto na concretização deste Espaço de Convívio e Lazer onde a população poderá conviver e combater a solidão.

No uso da palavra, o presidente da Junta de Freguesia de Cabeceiras de Basto, José Carlos Rebelo, agradeceu todo o empenho do presidente da Câmara na criação do ECL que estará em pleno funcionamento no início do novo ano de 2017. “Queremos que todas as pessoas tirem o maior proveito deste espaço aberto a toda a população”, disse o autarca apelando à participação e envolvimento de toda a comunidade.

No total, o concelho de Cabeceiras de Basto conta, a partir de hoje, com 16 Espaços de Convívio e Lazer.

Cabeceiras de Basto é um Município amigo das famílias, das crianças, dos jovens e da população sénior, na medida em que disponibiliza um conjunto de apoios não só aos agregados mais carenciados, como também às famílias numerosas, sem esquecer todo o investimento que é feito nos transportes, refeições, prolongamentos de horários, aquisição de livros e material escolar, bem como nas bolsas de estudo. A tudo isto junta-se, ainda, o apoio à população idosa, designadamente através da criação destes Espaços de Convívio e Lazer, bem como da Comissão Municipal de Proteção de Pessoas Idosas de Cabeceiras de Basto (CMPICB) que tem como missão melhorar a qualidade de vida dos idosos e adultos dependentes de Cabeceiras de Basto, através da articulação, informação e promoção dos direitos e proteção das pessoas idosas de forma a garantir o seu bem-estar, dignidade e qualidade de vida.

Espaço de Convívio e Lazer de Cabeceiras de Basto abriu portas (2).JPG

CABECEIRAS DE BASTO INCENTIVA NATALIDADE

Câmara Municipal entregou mais 20 apoios à natalidade

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, entregou ontem à tarde, dia 28 de dezembro, mais 20 apoios de incentivo à natalidade no Salão Nobre do edifício dos Paços do Concelho. Acompanharam o presidente da Câmara nesta cerimónia os vereadores e os presidentes/representantes das Juntas de Freguesia.

Presidente da Câmara entregou mais 20 apoios à natalidade (1).JPG

No passado dia 11 de novembro foram entregues 27 apoios, estando nesta fase ainda em análise mais uma dezena de processos referentes ao presente ano para serem entregues às famílias.

O incentivo à natalidade reveste a forma de atribuição de um apoio sempre que ocorra o nascimento ou a adoção de uma criança, sendo 500 euros o valor do subsídio a atribuir. Com este incentivo, a Câmara Municipal pretende promover estímulos específicos que conduzam, por um lado, ao aumento da natalidade e, por outro, à melhoria das condições de vida das famílias residentes no Município.

Até ao dia 28 de dezembro, a Câmara Municipal concedeu 47 apoios à natalidade, num montante global de 23.500,00 euros. A aguardar aprovação estão uma dezena de pedidos. De referir que dos 47 apoios entregues, 27 foram a crianças do sexo feminino e 20 do sexo masculino das freguesias de Abadim, Alvite, Arco de Baúlhe, Basto, Cabeceiras de Basto, Cavez, Outeiro, Painzela, Refojos e Vila Nune.

O Regulamento Municipal de Incentivo à Natalidade resulta de um compromisso assumido no Plano e Orçamento Municipal para 2016 e que se vai manter no próximo ano com o intuito de combater a desertificação. Este subsídio reveste-se de grande alcance e importância social que vem reforçar os já existentes apoios às famílias que anualmente rondam os milhares de euros.

Cabeceiras de Basto é, por isso, um Município amigo das famílias na medida em que disponibiliza um conjunto de apoios que começam, desde logo, no nascimento das crianças, passando pelos apoios às famílias numerosas com benefícios nas tarifas da água e saneamento, bem como na redução da taxa do IMI. A autarquia apoia também as famílias mais carenciadas através das taxas sociais relativas à água e saneamento. 

As famílias com filhos estudantes também não são esquecidas pela Câmara Municipal. Para além dos apoios nos transportes, refeições e prolongamentos de horários, aquisição de livros e material escolar tem implementado há longos anos as bolsas de estudo.

A tudo isto junta-se, ainda, a redução de taxas para a construção de habitação própria para jovens dos 18 aos 35 anos de idade.

Presidente da Câmara entregou mais 20 apoios à natalidade (2).JPG

ESTRELAS DA BANDA CABECEIRENSE BRILHAM EM CONCERTO DE NATAL

Igreja de S. Miguel de Refojos foi palco de memorável espetáculo

O presidente da Câmara e o presidente da Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves e Eng. Joaquim Barreto, respetivamente, marcaram presença no Concerto ‘Estrelas de Natal’ que decorreu na passada sexta-feira, dia 23 de dezembro, um espetáculo promovido pela Banda Cabeceirense com o apoio da Câmara Municipal e da Paróquia de S. Miguel de Refojos.

Estrelas da Banda Cabeceirense brilharam em Concerto de Natal (1).JPG

O magnífico concerto da Banda Cabeceirense que contou com as atuações de excelentes músicos, de renome internacional, lotou a Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, onde estiveram também presentes o vereador Prof. Mário Leite, os presidentes das Juntas de Freguesia de Refojos, Outeiro e Painzela e também de Abadim, Leandro Campos e Fernando Basto, o pároco de Refojos de Basto, padre Manuel Baptista, o tenente-coronel José Miguel Pimenta, em representação do comandante do RC6, entre outros convidados, familiares e amigos das estrelas da noite, bem como população em geral.

Na Igreja do Mosteiro atuaram com a Banda Cabeceirense Adriana Ferreira (flautista), André Gomes (trompista), Carlos Leite (trompetista), Hélder Gonçalves (clarinetista), João Casimiro (pianista) e Pedro Teixeira (saxofonista), todos naturais de Cabeceiras de Basto. No final do sublime espetáculo atuou o Coro da Escola de Música daquela Banda que deliciou o numeroso público com a sua fantástica atuação no Mosteiro de S. Miguel de Refojos que Cabeceiras de Basto quer ver elevado a Património Cultural da Humanidade da UNESCO.

 

Adriana Ferreira obteve o 1º Prémio – o Prémio da Orquestra e o Prémio do Jovem Júri – no Concurso Internacional de Flauta Carl Nielsen na Dinamarca, o 1º Prémio no Concurso Internacional de Flauta em Itália, o 1º Prémio no Concurso Internacional do Jovem Flautista em França, entre outros, tendo também obtido um prémio de mérito do Ministério da Educação. É licenciada em Musicologia pela Universidade Paris-Sorbonne, tendo sido agraciada pela Câmara Municipal com a Medalha de Mérito Público - Grau Ouro, em dezembro de 2015.

André Gomes frequenta o último ano de licenciatura na ESMAE. É chefe de Naipe e professor de Trompa na Banda União Musical Paramense e músico estagiário da Orquestra Gulbenkian.

Carlos Leite concluiu os estudos na ARTAVE com a classificação de 19 valores. Em 2013 obteve o 1º Prémio no IV Concurso de Trompete na Póvoa de Varzim. É membro efetivo da Orquestra Jovens da União Europeia há três anos, lecionando a disciplina de Trompete na Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo e na Academia de Música Costa Cabral.

Hélder Gonçalves é músico honorífico dos quadros efetivos da Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana, onde é solista, assim como da Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras. Licenciado pela Escola Superior de Música de Lisboa, foi professor de Clarinete no Conservatório Regional de Música de Coimbra, integrando atualmente as principais orquestras nacionais. Depois do Mestrado em Clarinete, concluiu o Curso de Direção de Orquestra.

João Casimiro é licenciado em Performance de Piano pela ESMAE – Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, contando com uma vasta experiência como solista. João Casimiro conta com vários prémios nacionais e internacionais, tendo-lhe sido atribuído neste ano de 2016 o 1º Prémio da Melhor Interpretação da Peça Portuguesa no 17º Concurso Internacional ‘Cidade do Fundão’. Frequenta o 2º ciclo superior de Piano – Mestrado – no Conservatório Nacional Superior de Música e Dança de Paris.

Pedro Teixeira tem 22 anos e um percurso de sucesso na área da música. Foi laureado em diversos concursos nacionais e internacionais, frequentando atualmente a classe de Saxofone do professor Jérôme Laran no Conservatoire à Rayonnement Régional de Paris, em França.

Cabeceiras de Basto viveu uma noite cultural única com a brilhante participação de jovens músicos de grande categoria e que têm espalhado pelo mundo o extraordinário talento musical mas também a imagem e prestígio desta terra de Basto.

Estrelas da Banda Cabeceirense brilharam em Concerto de Natal (2).JPG

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO CABECEIRENSE VISITA INSTITUIÇÕES DO CONCELHO

O Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, visitou esta semana diversas instituições sociais do nosso concelho onde desejou um Bom Natal e um Novo Ano de 2017 a todos os idosos, crianças e funcionários dos estabelecimentos por onde passou.

Visita ao Centro Social da Paróquia de Cavês.JPG

O edil e os vereadores que o acompanharam foram recebidos pelos dirigentes das instituições, designadamente Lar do Centro Social de Bucos, Lar Dr. Manuel Fraga e Unidade de Cuidados Continuados Dr. Francisco Meireles da Santa Casa da Misericórdia de Cabeceiras de Basto, Lar e Creche da ARCA - Associação Recreativa e Cultural de Arco de Baúlhe, Centro de Dia da ADIB - Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto, Lar e Creche do Centro Social da Paróquia de Cavês e a Fundação AJ Gomes da Cunha.

Visitaram também a Creche e Jardim de Infância do Centro Social de Cabeceiras de Basto e a Unidade Pública de Internamento e Convalescença de Cabeceiras de Basto.

Durante a semana passada e ainda esta semana, o presidente da Câmara participou nas festas de Natal das escolas e jardins de infâncias, dos espaços de convívio e lazer, bem como nas iniciativas natalícias promovidas pelas Juntas de Freguesia. A convite de algumas associações, o presidente Câmara passou também pelas festas de Natal que a mesmas organizaram, desejando a todos um Feliz Natal e sucessos para 2017.

O presidente da Câmara levou a todos um abraço de amizade, reconhecendo o valioso trabalho desenvolvidos pelas diferentes instituições concelhias na promoção do bem-estar e qualidade de vida das pessoas, enaltecendo o trabalho empenhado e dedicado dos dirigentes e dos colaboradores, incentivando-os a continuar a trabalhar em prol do bem comum porque a solidariedade é um dos valores mais importantes da vivência em comunidade.

PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE CABECEIRAS DE BASTO ASSUME PELOUROS DE VEREADORA DEMISSIONÁRIA

BRASÃO CÂMARA MUNICIPAL CABECEIRAS DE BASTO.png

O Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto afirma-se surpreendido pela recusa da Dra. Isabel Coutinho das funções que exercia como vereadora a tempo inteiro, comunicada pessoalmente, ontem, dia 16 de dezembro, e requerida por escrito, na mesma data, com efeitos a partir do próximo dia 20 de dezembro, inclusive.

Francisco Alves lamenta que eventuais discordâncias se tenham sobreposto aos ideais e ao projeto que abraçaram juntos para o concelho de Cabeceiras de Basto quando aceitaram integrar as listas do Partido Socialista às eleições autárquicas de 2013 para a Câmara Municipal.

Da carta de demissão o Presidente da Câmara sublinha a afirmação da senhora vereadora de que «não se identifica com as opções e com o rumo de orientação que tem sido seguido e assumido nos últimos tempos». Lembra, contudo que tais orientações são traçadas pelas deliberações do Executivo Municipal e pela Assembleia Municipal, órgãos eleitos democraticamente pelos Cabeceirenses. Acresce ainda que tais opções resultam também do cumprimento de um programa que apresentaram aos Cabeceirenses e que tem tido o apoio atento e inequívoco do Partido Socialista em nome do qual foram eleitos.

O Presidente da Câmara afirmou a este propósito que «gerir a Câmara Municipal é uma tarefa difícil e complexa. As dificuldades são diversas perante sensibilidades e interesses legítimos, por vezes antagónicos. Mas, é nosso dever de eleitos atuar com equilíbrio em defesa do Concelho e dos Cabeceirenses. É isso que procuro fazer quotidianamente e continuarei a fazer». E acrescenta: «além dos pelouros que refere, também confiei à senhora vereadora a função de vice-presidente, facto que na carta esquece, mas que é revelador do grau de confiança da minha parte».

Francisco Alves afirma que «nos termos da carta da senhora vereadora resulta que não tenho qualquer hipótese de evitar a recusa dos pelouros decidida unilateralmente pela Dra. Isabel Coutinho, esperando, contudo, a partir de agora, o contributo positivo da senhora vereadora no funcionamento e decisões do Executivo Municipal, em prol do Concelho e dos Cabeceirenses e no respeito pelos princípios e programa apresentados pelo Partido Socialista e votados democraticamente».

O Presidente da Câmara assume, a partir do próximo dia 20 de dezembro, os pelouros que estavam confiados à Dra. Isabel Coutinho e dá a garantia aos Cabeceirenses que a Câmara Municipal vai continuar a trabalhar em prol do progresso desta terra e das suas populações, defendendo, arduamente, os interesses do concelho, seja na saúde, no abastecimento de água, no saneamento, na recolha de resíduos sólidos, no desenvolvimento económico e emprego, na educação, na cultura, no apoio aos mais carenciados, no desporto, enfim, nas diferentes áreas da atividade municipal e onde quer que os Cabeceirenses necessitem do trabalho dos seus autarcas.

ENTIDADE DE TURISMO DO NORTE DE PORTUGAL APRESENTA EM CABECEIRAS DE BASTO A BROCHURA “MONUMENTOS DO NORTE DE PORTUGAL”

Foi ontem, dia 13 de dezembro, apresentada na Casa do Tempo em Cabeceiras de Basto o Guia ‘Monumentos Norte de Portugal’, o mais recente trabalho de promoção turística levado a efeito pela Entidade de Turismo Porto e Norte de Portugal (TPNP) que tem como objetivo dar a conhecer o território através dos seus aspetos diferenciadores.

DSC_0087 (1).JPG

Ser monumento nacional e ter asseguradas as condições necessárias à visitação pública foram os critérios básicos para integrar esta brochura. São 129 monumentos a descobrir em 74 municípios do Porto e Norte de Portugal.

A brochura que dá sugestões de visita através dos Monumentos do Norte foi desenvolvida em parceria com a Direção Regional da Cultura do Norte no que respeita à organização, seleção e estruturação de conteúdos.

Durante a apresentação do guia, que foi lançado em português mas brevemente terá versões em espanhol, inglês e francês, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto deu os “parabéns ao Turismo Porto e Norte de Portugal e à Direção Regional da Cultura do Norte pela concretização de uma brochura que há de servir para promover a nossa região e o país”.

De acordo com as palavras do autarca, “apesar do esforço que vem sendo realizado por inúmeros agentes económicos, sociais, culturais, políticos e outros, o conhecimento de grande parte dos monumentos é ainda incipiente para a grande maioria dos portugueses e ainda mais para os estrangeiros que nos visitam. Por isso, tudo o que puder continuar a ser feito para elevar esse conhecimento é bem-vindo”, considerou Francisco Alves.

O autarca lembrou a este propósito a intenção da Câmara Municipal continuar o processo de candidatura do Mosteiro de S. Miguel de Refojos a Património Cultural da Humanidade, trabalho que não mereceu, por agora, o parecer favorável da Comissão Nacional da UNESCO para integrar a Lista Indicativa de Portugal. Contudo, todo este trabalho “veio dar uma outra visibilidade ao NOSSO MOSTEIRO”, aumentando significativamente o número de visitantes, bem como o número de pessoas interessadas em aprofundar o conhecimento sobre o Mosteiro de S. Miguel de Refojos.

“Fizemos já um excelente trabalho, aliás corroborado pela própria Comissão. Mas, o elevado número de Mosteiros e outros monumentos candidatos desta natureza foi, de certa forma, razão impeditiva da sua inclusão. Na verdade, consta da avaliação daquela Comissão que o Mosteiro de S. Miguel de Refojos não colmata lacuna na Lista Indicativa de Portugal e na Lista do Património Mundial. Sabemos que é um desafio muito grande. Assumimos, no entanto, esta intenção como um desígnio e, por isso mesmo, a Câmara Municipal e a Assembleia Municipal decidiram dar continuidade ao processo, prosseguindo os estudos sobre o Mosteiro, as suas origens e a sua importância no contexto nacional e internacional. Estamos agora focados na possibilidade de apresentar à UNESCO uma candidatura conjunta com outros Mosteiros Beneditinos de Portugal e da Europa”, afirmou.

Com o apoio da Direção Regional da Cultura, a Câmara Municipal viu recentemente aprovada uma candidatura a Fundos Comunitários de 2 milhões de euros para a reabilitação do Mosteiro (Igreja) e para a sua promoção e divulgação, através de um vasto programa cultural. Mas “muito mais há para fazer”, atestou Francisco Alves, recordando que “ a defesa e valorização do Património é uma responsabilidade coletiva”.

A propósito de monumentos classificados, de que esta brochura é uma ferramenta de divulgação tão importante, “Cabeceiras de Basto orgulha-se de ter classificados para além dos pelourinhos (das Pereiras e de Abadim), a Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos e o teto do Salão Nobre dos Paços do Concelho - imóveis de interesse público e ainda a Ponte de Cavez - monumento nacional. Na Direção Geral do Património temos atualmente o pedido de classificação de todo o Mosteiro, como património nacional, que esperamos possa ficar concluído brevemente”, concluiu Francisco Alves.

Na sua intervenção, o Diretor Regional de Cultura do Norte, Dr. António Ponte, falou da política e estratégia que tem vindo a ser desenvolvida da direção de Cultura, destacando que “o património é um legado valioso que nos traz a responsabilidade de o preservar para as gerações futuras”, referindo também a necessidade de se “continuar a criar património”, sob pena de não deixarmos testemunhos da nossa época.

No que à brochura ‘Monumentos Norte de Portugal’ diz respeito, António Ponte disse “esperar com este trabalho contribuir para a divulgação dos valores patrimoniais e culturais do Norte de Portugal e contribuir para a dinamização socioeconómica da região”.

Quanto ao Património da Unesco, o Diretor Regional de Cultura desafiou a Câmara Municipal a enveredar caminho pela criação de uma ‘Rede de Mosteiros Beneditinos de Portugal’, através de uma visão intercontinental.

Nas suas palavras, o presidente da TPNP, Dr. Melchior Moreira, explicou que o Guia ‘Monumentos Norte de Portugal’ é “mais um instrumento fundamental para dar visibilidade ao nosso património”, elogiando o trabalho desenvolvido pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto neste setor do Turismo.

Destacando a importância do trabalho em rede para a captação de turistas, Melchior Moreira salientou a mais-valia de ‘vender’ o território de uma forma integrada através de um roteiro da região que contemple o património edificado, a gastronomia e vinhos, bem como o património paisagístico.

A Entidade de Turismo Porto e Norte de Portugal alberga, no conjunto dos seus municípios, “um rico e vasto espólio cultural, material e imaterial, permitindo com que a oferta disponível seja cada vez mais sólida e diversificada”, destacou Melchior Moreira.

Note-se que coube ao Dr. Paulo Amaral da Direção Regional de Cultura do Norte fazer a apresentação da brochura, momento que ficou marcado pela atuação do músico Cabeceirense Hélder Gonçalves.

DSC_0017.JPG

DSC_0022 (1).JPG

DSC_0039 (1).JPG

CABECEIRAS DE BASTO RECEBE RELATOR DA ONU PARA O DIREITO À ÁGUA POTÁVEL

Relator das Nações Unidas para o Direito à Água Potável e Saneamento em Cabeceiras de Basto

O Relator Especial da Organização das Nações Unidas para o Direito à Água Potável e Saneamento, Léo Heller, visitou na passada sexta-feira, dia 9 de dezembro, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, no âmbito da visita que os Relatores Especiais estão a realizar a Portugal, iniciativa que teve o seu início no dia 5 e que termina hoje, dia 13 de dezembro.

Relator das Nações Unidas para o Direito à Água Potável e Saneamento em Cabeceiras de Basto.JPG

Os peritos da ONU encontram-se em Portugal para verificar in loco em que medida estão a ser respeitados os direitos humanos relativos à água e saneamento, mas também à habitação. Para o efeito reuniram-se com os habitantes, representantes do governo, autoridades locais e organizações comunitárias de Lisboa e Porto, bem como de concelhos do sul e norte do país, como foi o caso de Cabeceiras de Basto.

Na Câmara Municipal, o Relator Especial da ONU que estava acompanhado da senhora Ahreum Lee do Alto Comissariado para os Direitos Humanos inteirou-se da organização e sistemas de abastecimento de água e saneamento do concelho, da acessibilidade às redes, dos contratos e tarifários respetivos, bem como dos efeitos da crise económica e financeira enfrentada por Portugal nos últimos anos no acesso a estes bens de primeira necessidade como a água potável e o saneamento.

Foi, ainda, dado a conhecer àqueles representantes das Nações Unidas os investimentos realizados e a realizar no próximo ano e anos seguintes pela Câmara Municipal, quer no abastecimento de água, quer no saneamento.

De referir que a Câmara Municipal tem colocado na primeira linha das suas preocupações e atuação a melhoria da prestação destes serviços, nomeadamente mais e melhor água e ainda no tratamento das águas residuais, tendo em vista a melhoria da qualidade ambiental.

O perito Léo Heller teve, assim, como missão “analisar temas como a acessibilidade, a não-discriminação e o acesso à justiça dos grupos em causa, com especial atenção aos cortes no acesso à rede de abastecimento de água na sequência da crise económica e financeira enfrentada por Portugal”.

O brasileiro Léo Heller é Relator Especial para os direitos humanos relativos ao acesso à água potável e saneamento, tendo sido nomeado em novembro de 2014. É investigador na Fundação Oswaldo Cruz no Brasil e foi anteriormente professor do Departamento de Engenharia do Saneamento básico e ambiental na Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil de 1990 a 2014.

CABECEIRAS DE BASTO MELHORA ABASTECIMENTO DE ÁGUA

Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto inicia trabalhos de construção de conduta adutora para reforço de abastecimento de água a Moimenta, Cavez

Na sequência de trabalhos de reforço de captação de água realizados em Moimenta, no passado mês de outubro, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto está a desenvolver trabalhos de construção de cerca de 4 mil metros de condutas adutoras que irão permitir ter mais e melhor água para o reservatório que abastece aquele lugar da freguesia de Cavez.

Câmara inicia trabalhos de construção de conduta adutora para reforço de abastecimento de água a Moimenta.JPG

Atenta às dificuldades de abastecimento de água que se tem registado este ano no lugar de Moimenta, em virtude da redução significativa dos caudais das atuais captações, associado ao aumento de consumo no verão, a Câmara Municipal, nesta segunda fase de intervenção, desenvolve trabalhos tendo em vista a construção de condutas de abastecimento de água e reparação do atual reservatório.

Recorde-se que, numa primeira fase em outubro, ocorreu a realização de trabalhos de reforço de água nas captações, aumentando os seus caudais.

Os trabalhos agora iniciados envolvem também a reparação e impermeabilização do atual reservatório em Moimenta, sendo que, em 2017, serão verificados os ramais domiciliários, no sentido de avaliar e detetar a existência de perdas nas redes de distribuição.

Os trabalhos de reforço de captações de abastecimento de água em Moimenta visam suprir as dificuldades que se têm feito sentir este ano, possibilitando que no próximo ano se obtenha uma melhor qualidade e quantidade no abastecimento de água à população.

CABECEIRAS DE BASTO ACOLHE 5º ENCONTRO DAS ROMARIAS DO MINHO

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, presidiu hoje, 30 de novembro, na Casa do Povo do Arco de Baúlhe, ao 5º Encontro das Romarias do Minho que juntou vereadores e técnicos da área da Cultura dos municípios do Minho e Alto Minho, bem como representantes da CIM do Alto Minho, membros das Confrarias e Comissões de Festas, como é o caso da Comissão de Festas em Honra de Nossa Senhora dos Remédios, anfitriã deste encontro.

Cabeceiras de Basto acolheu hoje o 5.º Encontro das Romarias do Minho.JPG

Neste evento marcaram também presença os vereadores Dra. Isabel Coutinho e Alfredo Magalhães, bem como o secretário da União de Freguesias do Arco de Baúlhe e Vila Nune, Carlos Teixeira.

Braga, Celorico de Basto, Vieira do Minho, Póvoa de Lanhoso, Terras de Bouro, Esposende, Vila Verde, Ponte de Lima e Ponte da Barca foram alguns dos municípios presentes neste encontro que acolheu também, pela primeira vez, representantes de Barcelos, cuja romaria em destaque é a Festa das Cruzes.

Durante esta iniciativa, na qual foi apresentado o trabalho desenvolvido até ao momento pela Comissão de Festas em Honra de Nossa Senhora dos Remédios do Arco de Baúlhe, foram partilhadas experiências, bem como as dificuldades sentidas, designadamente ao nível da inventariação das romarias, sendo também apontados os caminhos a trilhar para o futuro.

As delegações presentes procuram formas de colaboração, tendo em vista a concretização da candidatura das Romarias do Minho ao Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial.

CABECEIRAS DE BASTO MELHORA ESPAÇOS PÚBLICOS

Executivo Cabeceirense aprova Acordos de Execução a celebrar com as freguesias

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto aprovou, por unanimidade, na sua última reunião do dia 25 de novembro, a celebração dos Acordos de Execução com as Juntas de Freguesia para o próximo ano de 2017, tendo em vista a limpeza de estradas, caminhos e espaços públicos.

Mosteiro de S. Miguel de Refojos - vista da Praça da República (1).JPG

Com efeito, a escassez de recursos humanos do Município de Cabeceiras de Basto e a necessidade de assegurar a prestação de serviços básicos às populações, aliada à experiência do último ano, permitiram concluir que o exercício desta competência pelas Juntas de Freguesia é uma solução adequada, eficiente e eficaz.

Na negociação, celebração, execução e cessação do Acordo de Execução estiveram e estarão sempre garantidos os princípios da igualdade, da não discriminação, da estabilidade, da prossecução do interesse público, da continuidade da prestação do serviço público e da necessidade e suficiência dos recursos.

Estes protocolos serão, agora presentes à Assembleia Municipal, bem como às Assembleias de Freguesia para deliberação. Está prevista, para este efeito, a transferência de 190 mil euros, distribuídos pelas 12 freguesias.

Nesta reunião, o executivo cabeceirense aprovou, ainda, a celebração de um protocolo com a EDP Distribuição - Energia SA, tendo em vista a substituição das antigas lâmpadas por tecnologia LED, uma medida que prevê a melhoria da qualidade do serviço de iluminação pública, bem como dos aparelhos de iluminação.

Tendo em conta a evolução tecnológica e o grau de maturidade que os novos equipamentos estão a alcançar, bem como a redução significativa do custo da tecnologia LED nos últimos anos, esta é uma boa solução a adotar tendo em vista a eficiência energética, ou seja a construção de um futuro ambientalmente mais sustentável, com melhoria da qualidade de serviço e conforto das populações servidas.

Foi também aprovada por unanimidade a atribuição de mais cinco apoios à natalidade, o que perfaz neste ano, e até esta data, um total de 32 apoios concedidos. O incentivo à natalidade reveste a forma de atribuição de um apoio sempre que ocorra o nascimento ou a adoção de uma criança, sendo 500 euros o valor do subsídio a atribuir.

Com este incentivo, a Câmara Municipal pretende promover estímulos específicos que conduzam, por um lado, ao aumento da natalidade e, por outro, à melhoria das condições de vida das famílias residentes no Município.

O Regulamento Municipal de Incentivo à Natalidade resulta de um compromisso assumido no Plano e Orçamento Municipal para 2016 e visa combater a desertificação, algo que tanto preocupa os autarcas. Este documento reveste-se, assim, de grande alcance e importância social que vem reforçar os já existentes apoios às famílias que anualmente rondam os milhares de euros, seja na redução de taxas e tarifas de serviços essenciais, seja na taxa de IMI, entre outros.

CABECEIRAS DE BASTO CELEBRA DIA INTERNACIONAL CONTRA A VIOLÊNCIA EM RELAÇÃO ÀS MULHERES

Cabeceiras de Basto celebra Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres com um espetáculo diferente e emocionante

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto associou-se hoje, dia 25 de novembro, à celebração do Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres com a realização de um espetáculo que assinalou esta data no ‘Teatro Bus’ que durante esta manhã esteve estacionado em frente à Escola Básica e Secundária de Cabeceiras de Basto e à tarde em frente ao edifício dos Paços do Concelho.

DSC_0012.JPG

Esta iniciativa é uma organização conjunta desta Câmara Municipal com a Secção de Programas Especiais do Destacamento da GNR de Guimarães que conta com o apoio da Cercifaf e da Arriva através de um projeto único – um palco itinerante, o Teatro Bus. Um trabalho fantástico da Secção de Programas Especiais do Destacamento da GNR de Guimarães que se reveste de grande alcance social e que se traduz num apelo a todas as mulheres que sofrem algum tipo de violência a denunciar todas essas situações, dizendo BASTA!

Trata-se de uma ação concertada de sensibilização através da apresentação do espetáculo intitulado ‘BASTA’, protagonizado pelo grupo de jovens ‘Azul Diferente’ da Cercifaf, tendo como principal objetivo a motivação para uma maior compreensão dos assuntos relativos à defesa da dignidade, dos direitos e do bem estar do ser humano.

Durante a manhã de hoje, 100 alunos de quatro turmas da Escola Básica e Secundária de Cabeceiras de Basto assistiram ao espetáculo que foi visto à tarde pelas entidades oficiais, entre os quais o presidente da Câmara e os vereadores, o comandante do Destacamento Territorial de Guimarães da GNR, Capitão Paulo Melo, o representante da direção da Cercifaf, Prof. José Luís Ribeiro, bem como o presidente da Arriva Portugal, Manuel Basto Oliveira.

Nas intervenções que no final deste emocionante espetáculo proferiram, os parceiros desta iniciativa destacaram a importância desta campanha de sensibilização para as questões da violência contra a mulher, da eliminação de barreiras sociais mais até do que das barreiras físicas e da valorização da diferença.

Note-se que a violência doméstica contra as mulheres abrange vítimas de todas as condições e estratos sociais e económicos e os seus agressores também são de diferentes condições.

Combater a violência contra as mulheres, bem como qualquer tipo de violência, é um dever de todos.

DSC_0018 (3).JPG

DSC_0072 (1).JPG

DSC_0089 (1).JPG

DSC_0118 (1).JPG

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO PEDE AO GOVERNO E ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA SUSPENSÃO E REAVALIAÇÃO DO NOVO ESTATUTO DAS ESTRADAS NACIONAIS

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, remeteu hoje, dia 22 de novembro, ao Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, ao Presidente da Assembleia da República e aos Grupos Parlamentares, a tomada de posição do Executivo Municipal sobre a regularização de acessos nas estradas sob jurisdição da Infraestruturas de Portugal, SA, tomada de posição essa aprovada por unanimidade na reunião do dia 11 de novembro.

Bandeira do Município de Cabeceiras de Basto (3).JPG

Remeteu igualmente esta deliberação ao Senhor Presidente da República, bem como à Associação Nacional de Municípios Portugueses.

A Câmara Municipal que tem como missão zelar pelos interesses dos munícipes e tendo em conta que estão em causa avultadas taxas a serem pagas, deliberou manifestar total solidariedade com os Cabeceirenses que se veem obrigados a requerer licenças ou autorizações desta natureza e a pagar taxas incomportáveis; manifestar profundo desagrado pela aprovação da Lei nº 34/2015, de 27 de abril, e da Portaria nº 357/2015, de 14 de outubro, que representam um elevadíssimo encargo financeiro, completamente desajustado e desadequado, para os beneficiários de usos privativos do domínio público rodoviário, incluindo as próprias autarquias; e ainda solicitar à Assembleia da República e ao Governo que suspendam com urgência as referidas Lei e Portaria e promovam uma reavaliação do Estatuto das Estradas da Rede Rodoviária Nacional.

Esta situação tem vindo a gerar grande indignação por parte dos beneficiários que afirmaram que, em devido tempo, legalizaram os seus projetos, obtendo para o efeito os necessários pareceres.

A tomada de posição aprovada no passado dia 11 de novembro em reunião do Executivo Municipal apresenta o seguinte teor: “O novo Estatuto das Estradas da Rede Rodoviária Nacional aprovado pela Lei n.º 34/2015, de 27 de abril, entrou em vigor no dia 26 de julho de 2015.

Este novo Estatuto estabelece as regras de proteção da estrada e sua zona envolvente.

Em 14 de outubro de 2015, foi publicada a Portaria n.º 357/2015, dos Ministérios das Finanças e da Economia que fixou o valor das taxas a cobrar pela Infraestruturas de Portugal, SA pelos usos privativos do domínio público rodoviário do Estado, bem como pelas autorizações previstas no referido Estatuto.

Em 26 de julho de 2016, a Infraestruturas de Portugal, SA tornou público um Edital informando sobre os procedimentos a desenvolver para a regularização de acessos nas estradas sob jurisdição daquela empresa no Município de Cabeceiras de Basto, fixando o prazo de 30 dias úteis para que os beneficiários dos mencionados acessos procedessem ao seu licenciamento.

A Câmara Municipal tomou agora conhecimento de que os Munícipes que têm acessos para as estradas nacionais 205, 206 e 210 que atravessam o concelho, e que não detinham qualquer licença ou autorização, estão a ser notificados, alguns deles pela GNR em casa, para procederem nos termos do referido Edital, mostrando-se aqueles indignados pela forma e pelas taxas a pagar.

É verdade que o novo regime de taxas está previsto na Lei, mas do seu verdadeiro e brutal impacto tomamos agora consciência a partir das manifestações de indignação dos nossos munícipes.

Com efeito, estão previstas taxas de 500,00 euros para informar processo, 200,00 euros pela emissão de parecer, 250,00 euros pela realização de vistoria extraordinária ou 300,00 euros pela revalidação de licença ou autorização. A estes montantes acrescem, entre outros, valores a pagar anualmente pela ocupação ou utilização do solo de 0,1 euros a 4 euros por m2 ou, ainda, de 0,3 euros por m2 de área coberta ou descoberta de instalações comerciais, industriais ou de serviços onde se desenvolva a atividade, incluindo áreas de estacionamento. Para além das taxas fixadas de referir as elevadas coimas previstas para os cidadãos que não promovam a respetiva legalização nos prazos definidos.

Esta Lei e correspondente Portaria representam um elevado encargo para os munícipes que tenham acessos às estradas municipais.

Esta Lei e respetiva Portaria podem aliás configurar também alguma sobreposição com a tutela municipal sobre o espaço público que importará esclarecer.

Esta Lei e respetiva Portaria não fazem qualquer discriminação positiva dos territórios do interior já a braços com custos acrescidos e muito significativos, decorrentes da interioridade.

Esta Lei e respetiva Portaria apresentam regras e taxas desproporcionadas tendo em conta a realidade económica e financeira do nosso concelho, da região e do país.

Esta Lei e respetiva Portaria não acautelam os legítimos direitos dos munícipes com acesso às estradas nacionais, a maior parte com licenciamento obtido há já dezenas de anos.

Esta Lei e respetiva Portaria não asseguram aos munícipes o acesso à informação, por parte da Infraestruturas de Portugal, SA, quanto ao dever de regularização de acessos às estradas nacionais, desconhecendo estes se estão ou não obrigados a qualquer procedimento.

Esta Lei e respetiva Portaria configuram, possivelmente, a violação de direitos adquiridos e até uma dupla penalização para quantos se viram obrigados a ceder ao domínio público a área de acesso e afastamento da via, bem como tiveram a obrigação da respetiva pavimentação.

Salvo melhor opinião, a Infraestruturas de Portugal, SA tem competência sobre a rede de estradas, mas não sobre os acessos e as áreas contíguas, pelo que não se entendem nem as exigências constantes da Lei e respetiva Portaria, muito menos os encargos daí decorrentes para os munícipes.

Por isso, a Câmara Municipal, hoje reunida, delibera:

  1. Manifestar total solidariedade com os Cabeceirenses que se veem obrigados a requerer licenças ou autorizações desta natureza e a pagar as taxas incomportáveis;
  2. Manifestar estranheza pela aprovação da Lei nº 34/2015, de 27 de abril, e da Portaria nº 357/2015, de 14 de outubro, que parece configurar normas ilegais, na medida em que determina a sua aplicação com efeitos retroativos;
  3. Manifestar igualmente profundo desagrado pela aprovação das referidas Lei e Portaria que representam um elevadíssimo encargo financeiro, completamente desajustado e desadequado, para os beneficiários de usos privativos do domínio público rodoviário, incluindo as próprias autarquias;
  4. Solicitar ao Governo que suspenda com urgência a referida Portaria e promova uma reavaliação do Estatuto das Estradas da Rede Rodoviária Nacional e, particularmente do novo regime de taxas que a mesma estabelece, a qual não poderá deixar de ter em conta os direitos adquiridos e as realidades económicas e sociais dos diferentes territórios;
  5. Solicitar à Assembleia da República que suspenda com urgência a Lei nº 34/2015, de 27 de abril, e promova a sua alteração, remetendo esta tomada de posição ao Senhor Presidente da Assembleia da República e aos Grupos Parlamentares;
  6. Remeter a presente tomada de posição à Associação Nacional de Municípios Portugueses com um pedido de intervenção junto da Assembleia da República e do Governo no sentido de reforçar a necessidade de suspender os mencionados instrumentos legais;

Remeter também esta tomada de posição ao Senhor Presidente da República com um pedido de intervenção na defesa dos interesses e dos direitos dos cidadãos”.

CABECEIRAS DE BASTO PROMOVE GASTRONOMIA

Câmara Municipal promove gastronomia em Jantar Premium que juntou personalidades da televisão, historiadores e masterchefs

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto promoveu ontem à noite, 17 de novembro, um evento gastronómico designado Jantar Premium, integrado no programa de alavancagem do turismo, em torno do seu Mosteiro, que juntou figuras conhecidas da televisão e imprensa escrita, das artes, património e letras, renomados e premiados chefs, empresários e dirigentes de associações nacionais.

Jantar Premium - Batatinhas da Escola.JPG

Este Jantar Premium, que teve como principal finalidade a promoção dos melhores sabores cabeceirenses e da hospitalidade das suas gentes, decorreu no restaurante O Caneiro, em Arco de Baúlhe, que recentemente sofreu obras de remodelação, restaurante que prima pela cozinha regional de excelência, dispondo de uma belíssima esplanada com vista para o rio Peio.

As estrelas deste jantar foram o Polvo Assado no Forno, as Batatinhas da Escola, e as Couves com Feijões, pratos regados com os vinhos verdes locais, tintos e brancos. Para a sobremesa foi dado a provar o ´Pecado da Avó’, ex-líbris Caneirense, e ainda as cavacas e rosquilhos. No final foram também servidos licores da Casa de Encosturas, produtores premiados internacionalmente, bem como algumas infusões produzidas no concelho.

O evento contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, dos vereadores Dra. Isabel Coutinho, Alfredo Magalhães e Prof. Mário Leite, da presidente da União de Freguesias do Arco de Baúlhe e Vila Nune, Dra. Carla Lousada, bem como dezenas de convidados – jornalistas, bloggers chefs, gastrónomos e apreciadores, personalidades da cultura e operadores turísticos – entre eles Manuel Serrão, o historiador Joel Cleto, Lígia Santos, primeira Masterchef portuguesa, Rui Martins, Chef cozinheiro do ano 2015, o presidente da Associação de Profissionais de Turismo de Portugal, Dr. Agostinho Peixoto, bem como o presidente da direção da AGAVI – Associação para a Promoção da Gastronomia e do Vinho e da Biodiversidade, Dr. António de Souza-Cardoso.

Na sua intervenção, o presidente da Câmara, Francisco Alves, agradeceu a presença de todos, convidando-os a degustar as iguarias tão típicas desta Terra de Basto, e a cá voltar pois “vir a Cabeceiras de Basto vale a pena, vale muito a pena”.

Influenciada pela gastronomia minhota, a cozinha de Cabeceiras parte de uma alimentação de afetos, que recorre ao uso dos produtos da terra, de onde se preocupa em selecionar os mais saborosos, originando pratos simples e bem locais e regionais, utilizando ingredientes endógenos.

Para além dos sabores, também os saberes deliciam o visitante. Cabeceiras de Basto é uma terra antiga e por isso uma terra sábia. Uma terra que soube preservar a paisagem na qual convivem o Minho e Trás-os-Montes.

É vasta a oferta para quem nos visita, desde as casas de turismo rural, às aldeias pitorescas, às festas, feiras e romarias, ao artesanato, de que salientamos as afamadas mulheres de Bucos e a sua Casa da Lã, a Casa do Pão, a Casa do Tempo, o Centro Hípico, os inúmeros percursos pedestres.

Por este concelho, que apresenta um vasto património paisagístico e arquitetónico, também aqui passaram nomes de vulto ligados à literatura como Sá de Miranda e Camilo Castelo Branco. Mas o ex-líbris, com que nos podemos verdadeiramente deliciar é o Mosteiro de S. Miguel de Refojos, exemplar beneditino, de arquitetura barroca.

Jantar Premium - Couves com Feijões.JPG

Jantar Premium - Pecado d'Avó.JPG

Jantar Premium - Polvo Assado no Forno com arroz do mesmo.JPG

Jantar Premium - Vinhos.JPG

Jantar Premium (1).JPG

Jantar Premium (2).JPG

Jantar Premium (3).JPG

Jantar Premium (4).JPG

CABECEIRAS DE BASTO PREMEIA VENCEDORES DE CONCURSO LITERÁRIO

Presidente da Câmara Municipal entregou prémios aos vencedores do Concurso Literário – Conto Infantil

Durante a sessão foi apresentado ao público o livro ‘Júlio Dinis - As Pupilas do Senhor Escritor’ de Joaquim Jorge Carvalho

Momento cultural com Prof. Joaquim Jorge.JPG

Decorreu quarta-feira, dia 16 de novembro, na Casa do Tempo de Cabeceiras de Basto a entrega de prémios aos vencedores do XI Concurso Literário Nacional – Um Conto Infantil, cujo primeiro prémio foi entregue à cabeceirense Eduarda Bernardo e Manuel Oliveira com o trabalho intitulado ‘Beliote, o diabrete’.

Em segundo lugar classificou-se Diana Piedade Venda, de Porto de Mós, com o conto ‘Concha – coração’ e em terceiro lugar Patrícia Teixeira com o trabalho ‘Pepito, o menino da canoa’, cabeceirense que ganhou também a Menção Honrosa para Jovem Escritora.

Felicitando os autores premiados, o júri reconheceu o trabalho de todos os concorrentes que, à medida das suas capacidades e talentos pessoais, “cultivaram a arte do conto infantil e contribuíram para o sucesso e brilho de mais uma edição deste concurso literário”.

Presidente da Câmara Municipal entregou 1.º Prémio a Eduarda Bernardo.JPG

O presidente da autarquia Cabeceirense, Francisco Alves, que presidiu a esta sessão, saudou as vencedoras desta 11ª edição do Concurso Literário Nacional – Um Conto Infantil, salientando que a Câmara Municipal, ao promover a literatura, investe nas gerações futuras.

De referir que nesta sessão que ficou também marcada pela apresentação do livro ‘Júlio Dinis - As Pupilas do Senhor Escritor’ de Joaquim Jorge Carvalho, estiveram também presentes os vereadores Dra. Isabel Coutinho e Alfredo Magalhães, assim como o presidente da União de Freguesias de Refojos de Basto, Outeiro e Painzela, Leandro Campos, a direção do Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto, professores, outros convidados e público em geral.

Apresentação do livro ‘Júlio Dinis - As Pupilas do Senhor Escritor’

Depois de felicitar o professor Joaquim Jorge Carvalho pelo lançamento do livro. ‘Júlio Dinis - As Pupilas do Senhor Escritor’, o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves fez uma breve apresentação do currículo do autor mas também da Dra. Inês Castro Silva, que fez a apresentação da obra.

Considerando a publicação de Joaquim Jorge, uma “obra simples e cativante que nos traz uma visão moralizante e otimista para resgatar os alunos da falência de um sentido do percurso escolar”, Inês Castro Silva – licenciada em Ensino de Português e Mestre em Teoria da Literatura e Literatura Portuguesa pela Universidade do Minho –afirmou que o livro apresenta “de uma forma tão aprofundada e cientificamente fundamentada quanto clara e acessível à leitura de especialistas e não especialistas na obra de Júlio Dinis e da literatura, as inúmeras potencialidades de uma literatura um tanto esquecida na voragem contemporânea do tempo; e aponta à escola o papel que lhe cabe na abertura à pluralidade quanto à qualidade, basta termos, todos, a “amabilidade” de reivindicar e praticar essa ação transformadora. E, nesse sentido, não posso deixar de sublinhar, testemunho do professor por detrás do investigador, que dá conta de um percurso de questionamento e de participação ativa na reflexão de dentro e por dentro da escola, única dinâmica capaz de gerar a mudança”.

Agradecendo a presença de todos em especial ao presidente da Câmara Municipal pelo apoio dado à edição desta obra, Joaquim Jorge disse “acreditar na utilidade e no interesse da literatura”, confessando que o seu “primeiro grande amor literário foi Júlio Dinis”. Desafiou, por isso, toda a plateia e sobretudo o professores a “lerem mais Júlio Dinis para que este autor possa regressar à atualidade”, pois “nós precisamos de narrativas que são os motivos para termos esperança. Sem esperança não se vive”.

No final, os presentes foram brindados com um momento cultural protagonizado pelo professor Joaquim Jorge e pela professora Olívia Sofia Coutinho.

Presidente da Câmara Municipal entregou prémios aos vencedores do Concurso Literário – Conto Infantil (2).JPG

CABECEIRENSES CANTAM AO S. MARTINHO

Encontro de Quadras de S. Martinho juntou vinte grupos

Vinte grupos apresentaram-se ontem, dia 13 de novembro, ao 16º Encontro de Quadras de S. Martinho, uma iniciativa organizada pela Basto Vida e pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, em colaboração com a União de Freguesias de Arco de Baúlhe e Vila Nune, um convívio de S. Martinho repleto de animação, onde não faltaram as castanhas assadas e o vinho novo.

Encontro de Quadras de S. Martinho (1).JPG

Ao evento não faltaram o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, os vereadores e presidentes das Juntas de Freguesia, entre outros autarcas do município e das freguesias e público em geral.

Felicitando todos os participantes no Encontro de Quadras de S. Martinho, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, enalteceu a realização de mais uma edição do Encontro de Quadras de S. Martinho, uma iniciativa que dá visibilidade às freguesias e à cultura local.

Elogiando o trabalho, empenho e dedicação de todos os grupos que subiram ao palco, Francisco Alves agradeceu o envolvimento de todos nesta iniciativa afirmando que esta “é uma tradição que não devemos perder” como forma de preservar o património cultural imaterial concelhio.

Mais de 300 cantadores/tocadores em representação das associações, coletividades e instituições do concelho de Cabeceiras de Basto subiram ao palco do Pavilhão Desportivo do Arco de Baúlhe e interpretaram músicas e letras originais ou adaptadas alusivas à época, revivendo a tradição e estimulando a defesa do património cultural que são as cantigas populares.

O encontro teve como principal objetivo a apresentação de cantares de quadras inspiradas em São Martinho, nas suas formas mais genuínas e autênticas, proporcionando ao mesmo tempo uma jornada de convívio entre as associações/coletividades do concelho e o público em geral.

No final da tarde, realizou-se o já típico magusto com castanhas assadas, caldo verde e vinho novo para todos os presentes.

Encontro de Quadras de S. Martinho (2).JPG

Encontro de Quadras de S. Martinho (3).JPG

Encontro de Quadras de S. Martinho (4).JPG

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO ENTREGA 27 APOIOS À NATALIDADE

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, entregou esta tarde, dia 11 de novembro, 27 apoios de incentivo à natalidade no Salão Nobre do edifício dos Paços do Concelho.

Presidente da Câmara entregou 27 apoios à natalidade (2).JPG

Acompanharam o presidente da Câmara nesta cerimónia os vereadores e presidentes de Juntas de Freguesia.

Na sequência da aprovação do Regulamento de Incentivo à Natalidade, publicado em Diário da República no dia 5 de agosto último, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto entregou hoje os apoios aos pais de crianças nascidas desde o passado dia 1 de janeiro que apresentaram as suas candidaturas e as viram aprovadas. O incentivo à natalidade reveste a forma de atribuição de um apoio sempre que ocorra o nascimento ou a adoção de uma criança, sendo 500 euros o valor do subsídio a atribuir.

Este apoio surge em consequência da crescente intervenção do município no âmbito das políticas de ação social com vista, por um lado, à progressiva inserção social e melhoria das condições de vida dos estratos sociais mais carenciados ou dependentes e, por outro, à fixação da população.

Com este incentivo, a Câmara Municipal pretende promover estímulos específicos que conduzam, por um lado, ao aumento da natalidade e, por outro, à melhoria das condições de vida das famílias residentes no Município.

Tendo em conta que o envelhecimento populacional e a baixa taxa de natalidade deste concelho nos últimos anos têm provocado uma forte distorção na pirâmide geracional com consequências negativas no desenvolvimento económico deste território, importa, por isso, fomentar políticas de incentivo à família enquanto célula fundamental de socialização e espaço privilegiado de realização pessoal, não obstante a sua condição socioeconómica, como é o caso do referido regulamento.

O Regulamento Municipal de Incentivo à Natalidade resulta de um compromisso assumido no Plano e Orçamento Municipal para 2016 e visa combater a desertificação, algo que tanto preocupa os autarcas. Este documento reveste-se, assim, de grande alcance e importância social que vem reforçar os já existentes apoios às famílias que anualmente rondam os milhares de euros, seja na redução de taxas e tarifas de serviços essenciais, seja na taxa de IMI, entre outros.

No que se refere à candidatura propriamente dita, o incentivo à natalidade é requerido através de impresso próprio, disponível no site da Câmara Municipal, sendo entregue no Serviço de Atendimento Único da Câmara Municipal.

Presidente da Câmara entregou 27 apoios à natalidade (1).JPG

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO APROVA TOMADA DE POSIÇÃO SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DE ACESSOS NAS ESTRADAS NACIONAIS

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, reunido esta manhã, dia 11 de novembro, nos Paços do Concelho, deliberou, por unanimidade, aprovar uma tomada de posição sobre a regularização de acessos nas estradas sob jurisdição da Infraestruturas de Portugal, SA, no Município Cabeceirense.

zcabecbas.jpg

A Câmara Municipal que tem como missão zelar pelos interesses dos munícipes e tendo em conta que estão em causa avultadas taxas a serem pagas, deliberou, assim, manifestar total solidariedade com os Cabeceirenses que se veem obrigados a requerer licenças ou autorizações desta natureza e a pagar taxas incomportáveis; manifestar profundo desagrado pela aprovação da Lei nº 34/2015, de 27 de abril, e da Portaria nº 357/2015, de 14 de outubro, que representam um elevadíssimo encargo financeiro, completamente desajustado e desadequado, para os beneficiários de usos privativos do domínio público rodoviário, incluindo as próprias autarquias; e ainda solicitar à Assembleia da República e ao Governo que suspendam com urgência as referidas Lei e Portaria e promovam uma reavaliação do Estatuto das Estradas da Rede Rodoviária Nacional.

A tomada de posição agora aprovada apresenta o seguinte teor: “O novo Estatuto das Estradas da Rede Rodoviária Nacional aprovado pela Lei n.º 34/2015, de 27 de abril, entrou em vigor no dia 26 de julho de 2015.

Este novo Estatuto estabelece as regras de proteção da estrada e sua zona envolvente.

Em 14 de outubro de 2015, foi publicada a Portaria n.º 357/2015, dos Ministérios das Finanças e da Economia que fixou o valor das taxas a cobrar pela Infraestruturas de Portugal, SA pelos usos privativos do domínio público rodoviário do Estado, bem como pelas autorizações previstas no referido Estatuto.

Em 26 de julho de 2016, a Infraestruturas de Portugal, SA tornou público um Edital informando sobre os procedimentos a desenvolver para a regularização de acessos nas estradas sob jurisdição daquela empresa no Município de Cabeceiras de Basto, fixando o prazo de 30 dias úteis para que os beneficiários dos mencionados acessos procedessem ao seu licenciamento.

A Câmara Municipal tomou agora conhecimento de que os Munícipes que têm acessos para as estradas nacionais 205, 206 e 210 que atravessam o concelho, e que não detinham qualquer licença ou autorização, estão a ser notificados, alguns deles pela GNR em casa, para procederem nos termos do referido Edital, mostrando-se aqueles indignados pela forma e pelas taxas a pagar.

É verdade que o novo regime de taxas está previsto na Lei, mas do seu verdadeiro e brutal impacto tomamos agora consciência a partir das manifestações de indignação dos nossos munícipes.

Com efeito, estão previstas taxas de 500,00 euros para informar processo, 200,00 euros pela emissão de parecer, 250,00 euros pela realização de vistoria extraordinária ou 300,00 euros pela revalidação de licença ou autorização. A estes montantes acrescem, entre outros, valores a pagar anualmente pela ocupação ou utilização do solo de 0,1 euros a 4 euros por m2 ou, ainda, de 0,3 euros por m2 de área coberta ou descoberta de instalações comerciais, industriais ou de serviços onde se desenvolva a atividade, incluindo áreas de estacionamento. Para além das taxas fixadas de referir as elevadas coimas previstas para os cidadãos que não promovam a respetiva legalização nos prazos definidos.

Esta Lei e correspondente Portaria representam um elevado encargo para os munícipes que tenham acessos às estradas municipais.

Esta Lei e respetiva Portaria podem aliás configurar também alguma sobreposição com a tutela municipal sobre o espaço público que importará esclarecer.

Esta Lei e respetiva Portaria não fazem qualquer discriminação positiva dos territórios do interior já a braços com custos acrescidos e muito significativos, decorrentes da interioridade.

Esta Lei e respetiva Portaria apresentam regras e taxas desproporcionadas tendo em conta a realidade económica e financeira do nosso concelho, da região e do país.

Esta Lei e respetiva Portaria não acautelam os legítimos direitos dos munícipes com acesso às estradas nacionais, a maior parte com licenciamento obtido há já dezenas de anos.

Esta Lei e respetiva Portaria não asseguram aos munícipes o acesso à informação, por parte da Infraestruturas de Portugal, SA, quanto ao dever de regularização de acessos às estradas nacionais, desconhecendo estes se estão ou não obrigados a qualquer procedimento.

Esta Lei e respetiva Portaria configuram, possivelmente, a violação de direitos adquiridos e até uma dupla penalização para quantos se viram obrigados a ceder ao domínio público a área de acesso e afastamento da via, bem como tiveram a obrigação da respetiva pavimentação.

Salvo melhor opinião, a Infraestruturas de Portugal, SA tem competência sobre a rede de estradas, mas não sobre os acessos e as áreas contíguas, pelo que não se entendem nem as exigências constantes da Lei e respetiva Portaria, muito menos os encargos daí decorrentes para os munícipes.

Por isso, a Câmara Municipal, hoje reunida, delibera:

  1. Manifestar total solidariedade com os Cabeceirenses que se veem obrigados a requerer licenças ou autorizações desta natureza e a pagar as taxas incomportáveis;
  2. Manifestar estranheza pela aprovação da Lei nº 34/2015, de 27 de abril, e da Portaria nº 357/2015, de 14 de outubro, que parece configurar normas ilegais, na medida em que determina a sua aplicação com efeitos retroativos;
  3. Manifestar igualmente profundo desagrado pela aprovação das referidas Lei e Portaria que representam um elevadíssimo encargo financeiro, completamente desajustado e desadequado, para os beneficiários de usos privativos do domínio público rodoviário, incluindo as próprias autarquias;
  4. Solicitar ao Governo que suspenda com urgência a referida Portaria e promova uma reavaliação do Estatuto das Estradas da Rede Rodoviária Nacional e, particularmente do novo regime de taxas que a mesma estabelece, a qual não poderá deixar de ter em conta os direitos adquiridos e as realidades económicas e sociais dos diferentes territórios;
  5. Solicitar à Assembleia da República que suspenda com urgência a Lei nº 34/2015, de 27 de abril, e promova a sua alteração, remetendo esta tomada de posição ao Senhor Presidente da Assembleia da República e aos Grupos Parlamentares;
  6. Remeter a presente tomada de posição à Associação Nacional de Municípios Portugueses com um pedido de intervenção junto da Assembleia da República e do Governo no sentido de reforçar a necessidade de suspender os mencionados instrumentos legais;
  7. Remeter também esta tomada de posição ao Senhor Presidente da República com um pedido de intervenção na defesa dos interesses e dos direitos dos cidadãos”.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO PARTICIPA EM CERIMÓNIA DA CRUZ VERMELHA DE ARCO DE BAÚLHE

A convite da Comissão Administrativa da Delegação do Arco de Baúlhe da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto e os vereadores participaram no sábado, dia 5 de novembro, na cerimónia de entrega de diplomas dos cursos de Tripulante de Ambulância de Socorro (TAS) e Tripulante de Ambulância de Transporte (TAT) e assistiram, também, à bênção da nova ambulância de socorro da delegação e a um simulacro.

Presidente da Câmara participa em cerimónia da Cruz Vermelha do Arco de Baúlhe (3).JPG

Na oportunidade e depois de cumprimentar todos os presentes, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, afirmou ser uma “honra” poder partilhar este momento marcado pela entrega de diplomas aos formandos dos cursos de tripulante de ambulância. “É sempre uma satisfação para todos saber que aqueles que trabalham, para além do seu trabalho, do seu empenho, da sua responsabilidade, do seu voluntarismo, da sua dedicação, estão cada vez mais bem preparados quanto aos conhecimentos, às capacidades e competências que a formação lhes proporciona para o exercício da sua atividade”, disse o autarca regozijando-se, também, com a bênção da nova ambulância, mais um novo recurso que é colocado ao serviço de todos, “reforçando ou melhorando a qualidade do serviço que se presta”, atestou Francisco Alves.

Na sua intervenção, o autarca de Cabeceiras de Basto reconheceu “o excelente trabalho social e de saúde que a Cruz Vermelha do Arco de Baúlhe presta à comunidade”, lembrando que recentemente foi entregue à presidente da Comissão Administrativa um apoio financeiro que a Câmara Municipal deliberou, por unanimidade, atribuir a esta instituição, destacando que a autarquia continua disponível para “dentro das possibilidades da Câmara Municipal, apoiar a Cruz Vermelha, bem sabendo que esses recursos, apesar de não serem excecionais, serão bem aplicados nas necessidades da instituição e das pessoas que servem. O desenvolvimento do concelho faz-se com todos. Com as pessoas singulares e coletivas, com as empresas, com as autarquias, com as instituições públicas e privadas. Para nós, as instituições sociais, as coletividades, as associações culturais, desportivas e outras, os empresários, a comunidade educativa e todos os outros, são parceiros que consideramos fundamentais para a construção de uma terra melhor, de uma terra com qualidade de vida e onde se procura sempre o bem comum”, finalizou.

Presidente da Câmara participa em cerimónia da Cruz Vermelha do Arco de Baúlhe (1) (1).JPG

Nas suas palavras o Eng. Carlos Pimenta Araújo, assessor e representante do presidente Nacional da CVP, manifestou publicamente o seu reconhecimento pelo carinho e compreensão dados aos interesses e propósitos da Cruz Vermelha, afirmando que “há um longo caminho a percorrer”, onde “são grandes os desafios e maiores os sacrifícios mas o retorno dessa dádiva é certamente recompensador”.

Exortando os responsáveis locais a “avaliar as vulnerabilidades e as capacidades da comunidade”, Pimenta Araújo afiançou ser necessário “estabelecer programas e projetos que vão ao encontro dos mais vulneráveis”.

Reconhecendo todo o empenho e trabalho das pessoas envolvidas neste projeto, Pimenta Araújo deixou também palavras de agradecimento e esperança a todos os voluntários do Arco de Baúlhe da Cruz Vermelha Portuguesa.

Por seu turno, em nome da presidente da Comissão Administrativa da Delegação do Arco de Baúlhe da CVP, Maria Arminda Magalhães, falou José Francisco Leite que, após evidenciar a singela homenagem ao Dr. Francisco Alvim, delegado Regional de Braga da CVP, que apadrinhou a nova ambulância de socorro da Cruz Vermelha, agradeceu à Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto os apoios financeiros concedidos nos últimos anos que foram imprescindíveis à aquisição da nova ambulância.

Presidente da Câmara participa em cerimónia da Cruz Vermelha do Arco de Baúlhe (2).JPG

Na oportunidade, José Leite fez também o balanço do ciclo que irá ter o seu termo no final do corrente ano. José Leite deu a conhecer os investimentos de 1,7 milhões de euros efetuados na aquisição de viaturas, no projeto do edifício, bem como nas obras de construção relativas à 1ª fase do edifício onde funciona a sede da delegação do Arco de Baúlhe da CVP, investimento este realizado sem qualquer apoio financeiro do Estado. José Leite, aproveitou, por isso, esta oportunidade para apelar às entidades locais com representação da Assembleia da República para que diligenciem junto do Governo no sentido de serem atribuídas verbas para a conclusão da obra, designadamente o 1º andar do edifício, onde serão construídos 12 apartamentos T0 para o acolhimento de idosos.

A delegação do Arco de Baúlhe da Cruz Vermelha Portuguesa é uma entidade que emprega atualmente 13 trabalhadores a tempo inteiro e que conta com cerca de 40 voluntários, quase exclusivamente do concelho de Cabeceiras de Basto.

A finalizar a sua intervenção, o representante da Comissão Administrativa desejou que os 21 novos voluntários que receberam os seus diplomas possam desempenhar “um serviço de alta qualidade e profissionalismo” em prol da população.

A iniciativa contou, também, com a presença dos presidentes das Juntas de Freguesia do Arco de Baúlhe e Vila Nune, Dra. Carla Lousada, da Faia, António Magalhães, de Cavez, Paulo Guerra e de Cabeceiras de Basto, José Carlos Rebelo e, em representação do presidente da Assembleia Municipal, Armando Duro. Estiveram ainda presentes a deputada da Assembleia da República, Laura Magalhães; o Dr. Francisco Alvim, delegado Regional de Braga da CVP (padrinho da nova ambulância de socorro); o coordenador de Emergência da CVP, Francisco Canário; o comandante dos Bombeiros Cabeceirenses, Duarte Ribeiro; José Sousa, membro da Delegação de Gandarela (Celorico de Basto) da CVP; formandos dos cursos de TAS e TAT, utentes e funcionários da CVP, entre outros convidados e público em geral.

No final realizou-se um simulacro onde foram testados os meios de socorro com o apoio dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses.

Presidente da Câmara participa em cerimónia da Cruz Vermelha do Arco de Baúlhe (4).JPG

Presidente da Câmara participa em cerimónia da Cruz Vermelha do Arco de Baúlhe (5).JPG

Presidente da Câmara participa em cerimónia da Cruz Vermelha do Arco de Baúlhe (6).JPG

Presidente da Câmara participa em cerimónia da Cruz Vermelha do Arco de Baúlhe (7).JPG

"COMO FAZER CAVACAS E ROSQUILHOS" É COMÉDIA EM CABECEIRAS DE BASTO

Centro de Teatro leva comédia às freguesias do concelho Cabeceirense
O Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto (CTCMCB) estreia amanhã, dia 4 de novembro, o novo espetáculo ‘Como Fazer Cavacas e Rosquilhos’, uma comédia que será levada a todo concelho e que pretende reforçar ainda mais a presença do teatro no quotidiano dos cabeceirenses.

Como Fazer Cavacas - Cavez.jpg

A peça realizará uma tournée pelas freguesias do concelho no âmbito do projeto ‘DEZcentralizar’, uma iniciativa que há três anos promove a disseminação da cultura nos diversos pontos do município através da descentralização das apresentações de espetáculos teatrais.

O CTCMCB tem atuado como agente cultural dentro do concelho com um conjunto de iniciativas que cada vez mais abrange um número maior de pessoas e conquista um espaço de relevância dentro da programação cultural e social do Município.
Este progresso dentro dos distintos pontos do concelho vai de encontro ao objetivo da descentralização das ações artísticas representa uma participação ativa de integração, pois liga e une os cabeceirenses dos diferentes lugares e freguesias por intermédio de um elemento fundamental para a formação dos cidadãos e para as relações humanas: a Cultura. O CTCMCB é já uma marca importante ligada aos cabeceirenses, às suas raízes e tradições.
‘Como Fazer Cavacas e Rosquilhos’ é uma comédia deliciosa, assim como as cavacas e os rosquilhos, doces tão típicos de Cabeceiras de Basto. Quase sem palavras, a peça apresenta um curso de culinária promovido pelo famoso Rei das Cavacas, uma oportunidade única para aprender a fazer tais guloseimas com excelência ou... para pôr uma cozinha de pernas para o ar! Depende dos alunos que aparecem.
Programação
4 de Novembro - Pedraça (Escola Primária de Pedraça ) 21h30
5 de Novembro - Cavez (Centro Comunitário de Cavez ) 21h30
11 de Novembro - Alvite (Sede da Junta de Freguesia de Alvite) 21h30
12 de Novembro - Gondiães (GAS - Grupos Associativo do Samão) 21h30
18 de Novembro - Bucos (Sede da Junta de Freguesia de Bucos ) 21h30
19 de Novembro - Faia (Sede da Junta de Freguesia da Faia ) 21h30
26 de Novembro - Riodouro (Antiga Escola Primária de Asnela) 21h30
2 de Dezembro - Arco de Baúlhe (Casa do Povo do Arco de Baúlhe ) 21h30
3 de Dezembro - Basto (Antiga Escola Primária de Basto) 21h30

Como Fazer Cavacas - Pedraça.jpg

CABECEIRAS DE BASTO EVOCA VIDA E OBRA DO DR. JOAQUIM DOS SANTOS

A vida e a obra do Padre Dr. Joaquim dos Santos esteve em debate na Casa do Tempo

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, moderou no passado dia 28 de outubro a tertúlia ‘Maestro e Padre Dr. Joaquim dos Santos - A vida e a obra’ integrada no Ciclo de Tertúlias que a Casa do Tempo tem vindo a organizar com o intuito de promover o património material e imaterial concelhio, contribuindo para divulgar e promover a história local, as pessoas, os usos e costumes de um povo que perpassam gerações e integram a nossa identidade coletiva.

dsccabbast (1).JPG

Evocando a vida e a obra do Padre Joaquim dos Santos, ilustre Cabeceirense e compositor de renome internacional, os quatro oradores convidados – Nuno Costa (compositor), Vítor Matos (maestro titular da Orquestra de Guimarães), Paulo Almeida (professor) e José Carlos Azevedo (maestro do Orfeão de Guimarães) – foram unânimes em considerá-lo “uma pessoa simples, humilde, muito culta e criativa, afável e com um grande amor à arte” (musical).

“Resgatar a memória de alguém como o Padre Joaquim dos Santos é de extrema importância”, afirmou o compositor Nuno Costa, único português que recebeu até ao momento o prémio internacional ‘ISCM Young Composer Award’, lançando à Câmara Municipal o desafio de “editar a obra de Joaquim dos Santos”.

Também o maestro Vítor Matos e o professor Paulo Almeida, que conviveram e trabalharam alguns anos com Joaquim dos Santos, lançaram o repto para que se criasse um festival de música dedicado à obra do padre compositor, considerado pelo maestro José Carlos Azevedo “um homem de fé conhecido e reconhecido internacionalmente”.

Joaquim Gonçalves dos Santos recebeu em 1999 a medalha de ouro de mérito concelhio. Licenciado em Canto Gregoriano e Composição, a sua produção é abundante e variada, tocando os vários sectores da arte musical, desde a recolha e harmonia de canções populares, passando por canções didáticas para piano e/ou instrumentarium Orff, composições para banda, coro e banda, música de câmara, até à música sinfónica e coral-sinfónica.

O presidente da Câmara, Francisco Alves, que também foi aluno do Padre Dr. Joaquim dos Santos, contou aos presentes algumas das histórias vivenciadas com o seu professor, considerando-o uma pessoa muito atenta, simpática e bem-humorada.

O público muito interventivo partilhou também inúmeras histórias, experiências e até peripécias resultantes da convivência com o Padre Joaquim dos Santos.

dsccabbast (2).JPG

No final da sessão, o prestigiado grupo musical Ensemble Cant’Arte interpretou temas originais do saudoso compositor.

Na Casa do Tempo viveu-se, assim, mais um momento cultural muito profícuo, um momento que possibilitou a recordação de uma figura ilustre que deixou marcas na cultura Cabeceirense.

Curriculum

Joaquim Gonçalves dos Santos nasceu a 13 de abril de 1936 na freguesia de Riodouro, concelho de Cabeceiras de Basto. Filho e neto de “amantes da música” – o pai e o avô tocavam guitarra, flauta transversal e harmónica – Joaquim dos Santos estudou no Seminário de Braga e após a sua ordenação sacerdotal foi nomeado professor de música no Seminário de Filosofia de Braga, frequentando no Conservatório da cidade, além de outros, os cursos de Composição, Canto e Solfejo.

Em 1963 seguiu para Roma, a expensas próprias, conseguindo uma bolsa de estudo do Estado Italiano. Logo a seguir em 1964, até final do curso à data de 1969, da Fundação Calouste Gulbenkian.

Licenciado em Canto Gregoriano e Composição. Possuidor do Curso Complementar de Órgão pelo Pontifício Instituto di Musica Sacra de Roma e do Curso de Direção e Interpretação Polifónica do Conservatório de Santa Cecília de Roma.

Em 1965 foi premiado com uma viagem de estudos à Alemanha, pelas suas composições (várias para órgão, piano, violino e dois pianos e coro), executadas em concertos nas salas do Pontifício Instituto di Musica Sacra.

Regressado a Portugal exerceu a sua atividade musical no Seminário Conciliar de Braga e depois no Colégio Arquidiocesano de Cabeceiras de Basto, bem como em várias escolas do Estado e na Escola Superior de Fafe. A partir de 1983 lecionou História da Música no Instituto Superior de Teologia de Braga, e Composição, Piano e Órgão no Seminário. A 13 de abril de 1984 estreou-se, em versão orquestral.

Últimas criações

Roma Eterna, sinfonia para orquestra; Passio et Mors D.N.J.C. Secundum Lucam, oratório para cinco solistas, coro e orquestra; Laudes Creaturarum, S. António dos Portugueses e Noiva do Marão, cantatas para barítono solo, coro e orquestra; Concertos para piano e orquestra, violino e orquestra, clarinete e orquestra de sopros, violoncelo e orquestra de sopros; Prologus para piano solo; Capricio e Pequena Fantasia para marimba e órgão; Sinfonia do Silêncio para barítono, violino e órgão.

O compositor identificado com a estética do seu tempo, revelando-se na sua obra influências dos compositores M. Ravel, B. Britten, I. Stravinsky, F. Martin e K. Penderecki, faleceu a 24 de junho de 2008.

Já depois da sua morte, em 2009, a Câmara Municipal perpetuou a vida e obra desta ilustre personalidade, atribuindo a um dos Centros Escolares da vila de Cabeceiras de Basto o nome Padre Doutor Joaquim Santos.

dsccabbast (3).JPG

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO APROVA ORÇAMENTO

Orçamento da Câmara de Cabeceiras de Basto para 2017 aprovado por maioria

O Orçamento da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto para 2017, no montante global de cerca de 19 milhões de euros, prevê uma significativa redução da dívida e investimentos em áreas fundamentais para o progresso do concelho, designadamente na criação de condições para o desenvolvimento económico, no reforço e melhoria dos serviços de abastecimento de água, saneamento e recolha de resíduos e, ainda, no turismo, tendo este como elemento central o Mosteiro de S. Miguel de Refojos, monumento que irá beneficiar de obras de reabilitação a par de um vasto programa cultural a levar a efeito até 2018.

Praça da República - Cabeceiras de Basto (1).JPG

Apesar deste esforço muito significativo de redução da dívida, esforço aliás que se mantém desde o início do mandato - em 31.12.2013 a dívida era de 8,7 milhões de euros e prevê-se que no final de 2017 seja de 4,9 milhões - e da canalização de investimentos para as áreas fundamentais já referidas entre muitas outras, os vereadores eleitos pelo movimento IPC – Independentes Por Cabeceiras, na reunião camarária de 28 de outubro, votaram contra o Plano e Orçamento Municipal, justificando esta decisão pelo facto de, na sua perspetiva, não estar claro que a Câmara Municipal vai criar uma EIP – Equipa de Intervenção Permanente nos Bombeiros Cabeceirenses. Desde 2008 que a Câmara Municipal está disponível para apoiar a criação desta Equipa, logo que o Governo dê ‘luz verde’, mas, na verdade, até ao momento não houve resposta positiva. Contudo, a Câmara Municipal afirma nos documentos “(…)não estarem ainda esgotadas todas as possibilidades de se conseguir que o Estado assuma a sua parte pelo que continuará a fazer todas as diligências para que tal se concretize”.

O Plano e Orçamento agora aprovados preveem investimentos diversificados que tocam todas as áreas da intervenção municipal. O Restauro e Conservação do Mosteiro de S. Miguel de Refojos e respetivo Programa Cultural (Mosteiro de Emoções); o Projeto Munícipe Mais – Modernização Administrativa; a Requalificação Urbana das Entradas da Vila de Cabeceiras de Basto; a Regeneração Urbana do Centro de Cavez; a Reformulação das zonas de abastecimento de água de Gondiães e Vilar de Cunhas; a Beneficiação do sistema de abastecimento de água à vila de Cavez; a Instalação de Ecopontos Subterrâneos nas três vilas do concelho; a Conclusão da reestruturação e valorização da Praia Fluvial da Ranha; e a Promoção da Eficiência Energética nos Edifícios Municipais são ações a desenvolver ao longo de 2017.

No Orçamento foram ainda inscritas muitas outras obras e projetos como a regeneração Urbana da Avenida Capitão Elísio de Azevedo, no Arco de Baúlhe; a regeneração Urbana do Campo do Seco, na sede do concelho; o tratamento de águas residuais de Cabeceiras de Basto (S. Nicolau) e Painzela; a construção de nova ETAR no Arco de Baúlhe; a ampliação da rede de saneamento em Refojos; a ampliação da rede de saneamento em Alvite; a reconversão da ETAR de Chacim; o Programa/Ações de Capacitação dos Profissionais da Administração Pública Local; a Formação de Públicos Estratégicos; e a elaboração do Plano Municipal de Igualdade de Género. Estão também previstos investimentos na instalação de saneamento nas Cerdeirinhas e Ribeiro do Arco, na vila de Cavez, bem como no projeto para a substituição de coberturas de amianto nas escolas do concelho.

Este Orçamento, para 2017, apresenta uma situação de equilíbrio, uma vez que as receitas correntes são superiores às despesas correntes em 1,1 milhões de euros, o que permitirá financiar parte das despesas de capital promovendo dessa forma o investimento.

O Orçamento prevê igualmente a transferência e subsídios na ordem de 2,2 milhões de euros destinadas às famílias, aos empresários agropecuários, agrícolas e florestais, ao movimento associativo e outras instituições.

Para amortização e liquidação da dívida estão previstos 828 mil euros.

De acordo com dados disponibilizados pela DGAL, este Município apresentava no final do 3º trimestre de 2016 uma margem absoluta de endividamento de 10,4 milhões de euros e uma margem utilizável para endividamento de 2,6 milhões de euros, números que representam bem a ‘boa saúde’ financeira desta Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.

De destacar, ainda, a estabilidade da situação financeira desta autarquia que paga aos fornecedores a 19 dias e não tem pagamentos em atraso. Em 2017, é também objetivo manter estes indicadores e, se possível, diminuir ainda mais os prazos médios de pagamento aos fornecedores.

No cumprimento do Estatuto da Oposição, foram ouvidas as forças políticas representadas nesta Câmara Municipal, tendo sido contempladas e incluídas nestes documentos muitas das suas sugestões. O diálogo com os restantes autarcas e com os agentes económicos, sociais, educativos entre outros, bem como a legalidade, a transparência, o rigor e a integridade do serviço público são, assim, privilegiados neste Plano e Orçamento 2017.

CABECEIRAS DE BASTO QUER MOSTEIRO DE S. MIGUEL DE REFOJOS RECONHECIDO COMO PATRIMÓNIO MUNDIAL

Mosteiro de S. Miguel de Refojos. Comissão Científica da Candidatura à UNESCO debate caminho a seguir

Em maio último, a Comissão Nacional da UNESCO decidiu não inscrever o Bem ‘Mosteiro de S. Miguel de Refojos’ na Lista Indicativa de Portugal ao Património Mundial.

Comissão Científica da Candidatura à UNESCO debate caminho a seguir.JPG

A Câmara Municipal tomou conhecimento e deliberou em junho, por unanimidade, dar continuidade ao processo tendo em vista a inscrição do Mosteiro numa futura Lista Indicativa.

A continuação do processo compreende a elaboração de novos estudos científicos para o aprofundamento do conhecimento da história e da importância deste Mosteiro e da presença dos Beneditinos em Cabeceiras de Basto, mas também ações e iniciativas de promoção e divulgação do Mosteiro.

A par destas atividades, a Câmara Municipal continua empenhada, com a colaboração da Paróquia mas também da Direção Regional de Cultura do Norte, em promover ações de salvaguarda, valorização, conservação e manutenção do Mosteiro. Exemplo disso mesmo foi a recente aprovação de uma candidatura a apoios financeiros da União Europeia para a realização de obras para a substituição da cobertura da Igreja, a reabilitação da fachada e torres sineiras e a melhoria do nível freático da área envolvente, ao mesmo tempo que viu aprovado um vasto programa cultural a levar a cabo até 2018 e que tem o Mosteiro como centro.

Hoje, dia 29 de outubro, a Comissão Científica da Candidatura à UNESCO esteve reunida na Casa do Tempo de Cabeceiras de Basto sob a presidência de Francisco Alves, presidente da Câmara Municipal, para dar seguimento ao trabalho e definir o caminho a seguir nos próximos meses.

A Câmara Municipal está empenhada em continuar este trabalho para o qual continua a contar com todos os Cabeceirenses e as suas instituições que, desde a primeira hora, abraçaram esta causa de uma forma entusiástica e apaixonada.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO ENTREGA APOIOS ÀS ASSOCIAÇÕES DO CONCELHO

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, entregou hoje ao final da tarde, dia 28 de outubro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, apoios financeiros às associações e coletividades que desenvolvem e promovem iniciativas em Cabeceiras de Basto. Acompanharam o presidente da Câmara os vereadores Dra. Isabel Coutinho, Alfredo Magalhães e Prof. Mário Leite.

Presidente da Câmara de Cabeceiras de Basto entregou apoios às associações (1).JPG

Os apoios agora entregues a 11 associações/instituições fazem parte do conjunto de apoios financeiros, num montante global de 150 mil euros, que a Câmara Municipal, na sua reunião do passado dia 14, deliberou atribuir a 34 associações e coletividades locais e outras que promovem iniciativas nesta terra de Basto.

Note-se que os subsídios serão entregues às restantes coletividades logo que as mesmas preencham todos os requisitos previstos no regulamento de apoio ao movimento associativo.

Na sessão de hoje receberam apoios a Associação Cultural e Desportiva de S. Nicolau; a Cruz Vermelha Portuguesa – delegação do Arco de Baúlhe; o Grupo Folclórico de S. Nicolau; o Rancho Folclórico ‘Os Camponeses de Arosa’; a Associação de Pesca de Cabeceiras de Basto - Amigos Sensas; Encanto Radical; Cavaquinhos da Raposeira; Lira – Associação dos Amigos da Música; Liga dos Combatentes – Núcleo Regional de Braga; Banda Cabeceirense; e Lions Clube de Cabeceiras de Basto.

Apesar de terem reunidas as condições para receberem os respetivos apoios e de terem sido convocados para o efeito, não puderam comparecer a esta sessão os Bombeiros Cabeceirenses, a Adbasto, a ANNDI e a AADVDB.

Na oportunidade, o presidente da Câmara, Francisco Alves, enalteceu o trabalho que o movimento associativo de Cabeceiras de Basto e os seus dirigentes e associados têm vindo a desenvolver na área social, cultural, recreativa, desportiva, entre outras, salientando que as associações/instituições são parceiros privilegiados do Município com os quais a Câmara Municipal contou, conta e continua a contar.

Presidente da Câmara de Cabeceiras de Basto entregou apoios às associações (2).JPG

CABECEIRENSES VIBRAM COM DESPORTO AUTOMÓVEL

Adrenalina e perícia na ‘I Especial Sprint de Cabeceiras de Basto’

Cabeceiras de Basto viveu ontem, dia 23 de outubro, momentos de grande espetáculo com a realização da ‘I Especial Sprint’ no centro da vila, uma iniciativa organizada pelo CAST - Clube Automóvel de Santo Tirso com o apoio da Câmara Municipal.

DSC_0414.JPG

A adrenalina, velocidade e perícia fizeram as delícias aos amantes do automobilismo que, apesar da chuva intensa que se fez sentir, não arredaram pé, nem perderam a oportunidade de assistir às magníficas exibições dos 40 pilotos em prova.

Integrado no evento da ‘I Especial Sprint de Cabeceiras de Basto’, o público assistiu também a uma demonstração de aeromodelismo no Parque do Mosteiro.

No final, em frente ao edifício dos Paços do Concelho, o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, os vereadores, o presidente da Junta da União de Freguesias de Refojos, Outeiro e Painzela, e o conhecido piloto Adruzilo Lopes entregaram os troféus aos melhores classificados.

DSC_0434.JPG

DSC_0445.JPG

DSC_0448.JPG

DSC_0464.JPG

DSC_0487.JPG

DSC_0569.JPG

DSC_0578.JPG

DSC_0609.JPG

DSC_0621.JPG

EDSC_0068.JPG

EDSC_0079.JPG

EDSC_0085.JPG

CABECEIRAS DE BASTO APOIA ASSOCIATIVISMO

Câmara Municipal atribui mais de 150 mil euros às associações

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto aprovou na sua última reunião do dia 14 de outubro, a atribuição de apoios financeiros a 34 associações e coletividades locais e outras que promovem iniciativas nesta terra de Basto.

Bombeiros Cabeceirenses - Dia do Município.JPG

Trata-se de uma verba que a autarquia deliberou atribuir com o intuito de impulsionar o desenvolvimento das atividades das associações, numa perspetiva de cooperação e parceria destas com a autarquia, parcerias essas que a Câmara Municipal tem vindo a fomentar e a valorizar ao longo dos anos.

Do bolo destes 150 mil euros destacam-se os apoios atribuídos à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses (32.500 euros) e à Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação do Arco de Baúlhe (22.500 euros). Para além destes, o Executivo Municipal apoia também outros clubes e grupos desportivos, fábricas da Igreja, associações culturais, recreativas e de caráter social.

Um movimento associativo forte é sinónimo de uma sociedade mais dinâmica, mais empreendedora e mais desenvolvida, que valoriza o potencial humano e rentabiliza as potencialidades e recursos existentes. O concelho de Cabeceiras de Basto regozija-se com a existência deste movimento associativo que tem nos seus dirigentes e associados pessoas empenhadas que trabalham de forma voluntária e abnegada pela sua terra e pelas suas gentes.

No decorrer da reunião de Câmara foi, ainda, aprovado o Regulamento de Concessão de Regalias Sociais aos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, documento que será agora remetido à Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto para apreciação e votação.

Nesta sua última reunião, o Executivo Municipal aprovou, por unanimidade, mais oito requerimentos para a concessão de apoios à natalidade. De referir que o Regulamento Municipal de Incentivo à Natalidade reveste-se de grande alcance e importância social, reforçando assim os já existentes apoios às famílias que anualmente rondam os milhares de euros.

CABECEIRAS DE BASTO FELICITA ANTÓNIO GUTERRES

Executivo Cabeceirense aprova Voto de Congratulação a António Guterres pela eleição para o cargo de Secretário-Geral da ONU

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, reunido esta manhã, dia 14 de outubro, nos Paços do Concelho, aprovou, por unanimidade, aprovar um Voto de Congratulação ao cidadão António Guterres pela eleição para o cargo de Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

O Voto de louvor aprovado apresenta o seguinte teor: “Considerando que António Guterres foi escolhido, por unanimidade e aclamação, pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas para Secretário-Geral da ONU, depois de ter superado com sucesso as seis votações a que foi submetido;

Considerando que a escolha atrás referida foi ratificada, também por unanimidade e aclamação, pela Assembleia-Geral da organização realizada ontem, dia 13 de outubro;

Considerando todo o trabalho desenvolvido por António Guterres e que conduziu à libertação e independência de Timor, que o mundo terá gravado na sua memória de uma história recente;

Considerando que António Guterres é um homem com profundas convicções éticas e morais, tratando-se de uma pessoa defensora da paz, da solidariedade, dos direitos humanos, do diálogo e da cooperação;

Considerando que esta conquista acaba por se traduzir numa homenagem a um homem cuja atividade humanitária é meritoriamente reconhecida por todos, não só pelos cargos políticos desempenhados em Portugal, mas também e muito especialmente pelo trabalho desenvolvido enquanto Alto-Comissário das Nações Unidas para os Refugiados;

Considerando que António Guterres é reconhecido como uma pessoa portadora de uma consciência social singular e uma capacidade conciliadora única capaz de construir um mundo melhor e com menos desigualdades, criando as pontes necessárias neste momento particularmente difícil que vivemos;

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, hoje reunida, delibera aprovar um Voto de Congratulação ao cidadão António Guterres pela eleição para o cargo de Secretário-Geral das Nações Unidas, personalidade que, uma vez mais, eleva o nome de Portugal à escala planetária”.

WRC VODAFONE RALLY DE PORTUGAL VAI ANIMAR CABECEIRAS DE BASTO

A maior prova de automobilismo que se realiza em Portugal vai passar em Cabeceiras de Basto

Espetáculo, competição, velocidade, destreza e muita adrenalina marcarão o regresso do Rally a Cabeceiras de Basto no próximo ano, mais uma edição do WRC Vodafone Rally de Portugal que se adivinha um verdadeiro sucesso.

WRC Vodafone Rally de Portugal - imagem promocional.jpg

A edição de 2017, que se vai disputar entre os dias 19 e 21 de maio, terá, assim, a Serra da Cabreira como cenário de fundo, onde se aguarda a presença de muitos milhares de espectadores e aficionados.

Será no sábado, dia 20 de maio, que o troço da Serra da Cabreira, com 22,3 km, alternando zonas muito rápidas com outras mais técnicas, parte da Veiga, na freguesia de Bucos, em direção à aldeia de Busteliberne, na freguesia de Cabeceiras de Basto.

O concelho de Cabeceiras de Basto vai assim receber, no seu território, as mais extraordinárias ‘máquinas’ das melhores marcas em competição.

Os Cabeceirenses estão preparados para entrar no ritmo de mais um Vodafone Rally de Portugal e anseiam poder ver novamente os potentes automóveis e os melhores pilotos do mundo percorrer as estradas da Serra da Cabreira, nesta nossa terra de Basto.

A Câmara Municipal orgulha-se de acolher em 2017 a maior prova do automobilismo português, o WRC Vodafone Rally de Portugal, e espera que os amantes deste desporto motorizado possam vibrar entusiasticamente. A sua importância desportiva, económica e turística é uma mais-valia para o desenvolvimento do nosso território.

De salientar que a realização da prova em Cabeceiras de Basto foi possível graças às diligências que a Câmara Municipal fez junto do Automóvel Clube de Portugal (ACP) e da avaliação que os seus responsáveis fizeram em Cabeceiras de Basto das boas condições para a realização de um troço que se adivinha espetacular e absolutamente imperdível.

A prova do Automóvel Club de Portugal que em 2017 celebra 50 anos de existência será a sexta jornada do Campeonato do Mundo de Ralis de 2017.

CABECEIRAS DE BASTO APOIA ESTUDANTES DO ENSINO BÁSICO

Câmara Municipal atribui auxílios económicos para o ano letivo 2016/2017

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto aprovou, por unanimidade, na sua última reunião, no dia 23 de setembro, a atribuição dos auxílios económicos para as crianças em idade pré-escolar e do 1º Ciclo do Ensino Básico referentes ao ano letivo 2016/2017.

No que se refere aos livros e material escolar, a atribuir de acordo com os escalões de abono de família previamente estipulados, o investimento municipal atinge os 11 mil euros. No que respeita à alimentação, a autarquia prevê investir cerca de 100 mil euros, abrangendo um universo de cerca de 500 alunos do ensino pré-escolar e do 1º Ciclo.

Os auxílios económicos a atribuir visam apoiar os agregados familiares com menores recursos e contribuir, ao mesmo tempo, para o sucesso escolar das crianças. Ao longo dos últimos anos, a Educação tem sido um setor prioritário para o Município Cabeceirense que anualmente investe milhares de euros nesta área.

Por unanimidade, nesta reunião foram, ainda, aprovados protocolos de colaboração a celebrar com o Lions Clube de Cabeceiras de Basto e com a Banda Cabeceirense, no âmbito da atribuição de apoios financeiros e logísticos para a execução dos respetivos planos de desenvolvimento social e cultural a realizar no Município Cabeceirense.

No que se refere ao Lions o apoio financeiro a atribuir é de 1.000 euros, sendo que no caso da Banda o montante é de 24.000 euros.

Foi também ratificado o reconhecimento de interesse municipal a um projeto do empreendimento turístico a construir em Carrazedo, freguesia de Bucos, um equipamento turístico que irá contribuir para a valorização e aproveitamento da área em que se insere.

Na sua última reunião, o Executivo Municipal aprovou, por unanimidade, nove requerimentos para a concessão de apoio à natalidade. De referir que o Regulamento Municipal de Incentivo à Natalidade reveste-se de grande alcance e importância social, reforçando assim os já existentes apoios às famílias que anualmente rondam os milhares de euros.

MINISTRO DA CULTURA VISITA CABECEIRAS DE BASTO

O Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, visitou no passado sábado, dia 1 de outubro, o concelho de Cabeceiras de Basto, passando pela Casa da Música, sede da Banda Cabeceirense, e pela sede do Rancho Folclórico de S. Nicolau, na freguesia de Cabeceiras de Basto, uma jornada dedicada à Cultura que contou com a presença dos presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves e Eng. Joaquim Barreto, respetivamente, de vereadores e presidentes de Junta, entre outros eleitos, convidados e público em geral.

Ministro da Cultura na sede do Grupo Folclórico de S. Nicolau (2).JPG

Tendo como presidente da direção José Manuel Silva, a Banda Cabeceirense foi fundada em 1820. É atualmente composta por meia centena de músicos e dirigida por Paulo Nunes. É a mais antiga coletividade do concelho e a de maior implantação cujo dinamismo ao longo dos tempos tem sido decisivo para a aprendizagem e para a divulgação musical em Terras de Basto, por aqui tendo passado várias gerações de Cabeceirenses. Foi em 1986 que esta filarmónica fundou a Escola de Música e em 1999, na sequência da grande afluência de jovens, ‘nasceu’ também a Banda Juvenil Cabeceirense, composta por jovens executantes que desde tenra idade têm brilhado em encontros de Bandas Juvenis e na participação em diversos concertos.

A sua Escola de Música que tem como diretor artístico o professor Armindo Nunes é presentemente frequentada por 38 alunos (21 em formação musical – iniciação; 14 em formação musical – instrumento e 3 jovens em Classe Conjunto – Banda) e tem sido um verdadeiro ‘viveiro’ de grandes músicos que se têm destacado no panorama nacional e internacional, como Adriana Ferreira, Hélder Gonçalves, Casimiro Almeida, Pedro Teixeira, Eugénio Leite, entre outros. Há mais de 180 anos que a centenária Banda Cabeceirense, com sede na Casa da Música de Cabeceiras de Basto, participa nas maiores romarias minhotas, promovendo a música, o talento, os valores e o nome desta terra.

Depois do vice-presidente e presidente da Banda Cabeceirense, José Manuel Silva e João Pacheco, respetivamente, darem a conhecer a dinâmica e o funcionamento da instituição, o Ministro da Cultura expressou: “que melhor forma de comemorar o Dia Mundial da Música que estar aqui no seio de uma agremiação que promove a música. Gentes capazes de desenvolver o ensino da música e de formarem músicos notáveis”, disse o governante, destacando a “extraordinária capacidade de iniciativa e de coesão. Um exemplo de cultura notável. Aqui se afirma na nossa identidade”, concluiu.

Ministro da Cultura na sede da Banda Cabeceirense (1).JPG

Na sua intervenção, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, afirmou ser “um gosto e uma honra” participar na visita que o Ministro realizou à Casa da Música de Cabeceiras de Basto, “um espaço que, em tempos, a Câmara Municipal recuperou e que em boa hora permitiu que aqui se instalasse a Banda Cabeceirense, a instituição mais antiga do concelho que em 2020 completará 200 anos. A Câmara Municipal, Cabeceiras de Basto e os Cabeceirenses orgulham-se desta instituição que tem sido embaixadora da nossa terra e da nossa cultura por onde tem passado”, sublinhou.

“Em Cabeceiras de Basto temos apoiado a cultura, seja a música, de que é exemplo a Banda Cabeceirense que tem uma escola de formação que envolve tantas crianças e jovens; seja o teatro e, a este propósito refiro, o magnífico trabalho que o Centro de Teatro da Câmara Municipal tem feito na divulgação desta arte a partir da recolha da nossa história e da sua divulgação. Um projeto inclusivo que envolve tantas cabeceirenses; seja o Património de que é exemplo o NOSSO Mosteiro, o Mosteiro de S. Miguel de Refojos, um Mosteiro beneditino que decidimos, em finais de 2013, candidatar a Património Cultural da Humanidade. É certo que não tivemos a felicidade de o ver, neste ano de 2016, incluído na Lista Indicativa de Portugal ao Património Mundial da UNESCO, mas não baixamos os braços e vamos continuar a aprofundar os estudos e o conhecimento da sua história, bem como a apostar na sua valorização e reabilitação para que, no futuro, isso possa vir a acontecer. Com efeito, vimos recentemente aprovada uma candidatura a fundos comunitários no valor de cerca de 2 milhões de euros para a realização de obras de beneficiação e promoção cultural, projeto que mereceu o apoio da Direção Regional da Cultura do Norte”, destacou, aproveitando a oportunidade para convidar o Ministro da Cultura a voltar a Cabeceiras de Basto e a visitar o NOSSO MOSTEIRO.

Ministro da Cultura na sede da Banda Cabeceirense (2).JPG

A finalizar, Francisco Alves deixou uma palavra à Banda Cabeceirense na passagem pelo seu 196º aniversário, reconhecendo o “excelente trabalho” que tem desenvolvido, manifestando igualmente à Banda o seu apoio.

Na oportunidade, o presidente da Assembleia Municipal, Eng. Joaquim Barreto, na sua alocução, disse ser “importante que o Governo e os seus membros conheçam os territórios, especialmente estes de baixa densidade”, referindo que “este ato tem muita importância e também muito significado”. Evidenciando que “a escola de música é também um espaço de formação cívica”, Joaquim Barreto certificou: “há aqui muito voluntariado, expressão da nossa cultura”.

Visita à sede da Associação do Grupo Folclórico de S. Nicolau

O Ministro da Cultura visitou também, no passado sábado, a sede da Associação do Grupo Folclórico de S. Nicolau, em Cabeceiras de Basto, uma coletividade fundada no ano de 2000. Desde então, este grupo concelhio tem vindo a empenhar-se na salvaguarda, promoção e divulgação dos usos e costumes desta terra de Basto através do folclore, da etnografia e das belas danças e cantigas com que habitualmente se apresenta ao público, sendo atualmente o presidente da direção Manuel Pacheco.

Na oportunidade, o presidente da direção fez um histórico da agremiação, falando da construção da sede, das dificuldades que sentiram mas também dos apoios que receberam, agradecendo “a dedicação de muitos que colaboraram na construção da sede”.

O presidente da Junta de Freguesia de Cabeceiras de Basto, José Carlos Rebelo, também presente nesta sessão, demonstrou a sua disponibilidade para “continuar a apoiar a associação” que tem contribuído para o desenvolvimento cultural da freguesia.

O Ministro elogiou a ação deste grupo evidenciando que o folclore e a sua alegria conseguem criar laços de união entre as pessoas, contagiando os povos aquém e além-fronteiras.

Ministro da Cultura na sede da Banda Cabeceirense (3).JPG

Ministro da Cultura na sede do Grupo Folclórico de S. Nicolau (1).JPG

CABECEIRAS DE BASTO HOMENAGEIA 8 CIDADÃOS E UMA COLETIVIDADE NO DIA DO MUNICÍPIO

Oito cidadãos e uma coletividade foram esta manhã, dia 29 de setembro, homenageados durante a sessão solene do Dia do Município, uma cerimónia pública de grande simbolismo que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Hastear da Bandeira com guarda de honra dos Bombeiros.JPG

A homenagem da Câmara Municipal às individualidades/coletividade que prestigiaram e continuam a prestigiar o Município de Cabeceiras de Basto traduziu-se na entrega de quatro Medalhas de Prata a Bernardino Pereira, Luís Gonçalves, João Machado e Francisco Teixeira, este último a título póstumo, e cinco Votos de Louvor, Congratulação e Regozijo a Hélder Miranda, Rui Miguel Teixeira, Hélder Gonçalves, João Casimiro Almeida e ao Contacto Futsal Clube.

A cerimónia evocativa da efeméride presidida pelo edil da Câmara Municipal, Francisco Alves, contou com a presença do presidente da Assembleia Municipal, Eng. Joaquim Barreto, dos vereadores e dos presidentes das Juntas de Freguesia, o comandante do RC6, o comandante do Destacamento da GNR de Guimarães, o comandante do Posto da GNR de Cabeceiras de Basto, o Comandante dos Bombeiros Cabeceirenses, entre outros autarcas e demais convidados, familiares e amigos dos homenageados e público em geral.

A cerimónia do Hastear da Bandeira contou com a guarda de honra dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses.

O início desta sessão solene ficou marcado pela atuação do músico Hélder Gonçalves e pela entrega das medalhas e votos aos homenageados. Na oportunidade, os mesmos galardoados preferiram palavras sentidas e emocionadas de agradecimento à Câmara Municipal.

Medalha de Prata a Bernardino Pereira.JPG

O presidente da Câmara, na sua alocução lembrou que “comemorar o Dia do Município é lembrar tudo aquilo que nos une na defesa da nossa terra, sejam as gentes e os seus valores, seja o património, a história, a cultura. Comemorar o Dia do Município é também lembrar e homenagear os Cabeceirenses, pessoas singulares ou coletivas, que, através de feitos extraordinários, têm contribuído para elevar o nome, o prestígio e a imagem de Cabeceiras de Basto e dos Cabeceirenses”.

E continuou: “comemorar o Dia do Município é lembrar e reafirmar que somos um dos mais antigos e históricos concelhos do Minho, um concelho com um vasto património paisagístico e arquitetónico de que se destacam naturalmente o Basto – o guerreiro que simboliza a raça das gentes desta região, da sua alma e tradições, e que nele, os habitantes de Cabeceiras, se reveem na coragem e honradez – e o NOSSO MOSTEIRO, o Mosteiro de S. Miguel de Refojos, casa grande que foi dos Beneditinos, e responsável pelo povoamento e crescimento desta terra de Basto”.

Por sua vez, o presidente da Assembleia Municipal, Eng. Joaquim Barreto, disse tratar-se de “um dia de elevado simbolismo, o dia mais adequado para enaltecer e reconhecer personalidades ou agremiações que se têm destacado pela ação ou serviços que prestam ou prestaram à comunidade”.

Medalha de Prata a Francisco Teixeira - recebeu a esposa Lúcia de Fátima.JPG

E prosseguiu: “Cabeceiras de Basto é uma terra rica. Rica em património, recursos, feitos e sobretudo gente com bravura. Uma terra de que muito me orgulho. Uma terra que ao longo dos anos tem dado provas do seu potencial, nomeadamente humano, que se destaca aquém e além-fronteiras das mais diversas áreas de atividade”.

Felicitando todos os homenageados pelo que fizeram em prol da sua terra, Joaquim Barreto enalteceu a “grande determinação, dedicação, tenacidade e empenho dos homenageados, merecedores do nosso apreço e regozijo público”, disse.

Homenageados

Ainda, no seu discurso, o presidente da Câmara referiu-se, desta forma, aos homenageados: “foi funcionário desta Câmara Municipal durante 34 anos. Carinhosamente conhecido por Xico das Águas, o Sr. Francisco Teixeira deixou-nos precocemente em janeiro de 2015. Desempenhou a sua função com um profissionalismo, uma responsabilidade e uma dedicação inexcedível.

Medalha de Prata a João Machado.JPG

O Executivo Municipal decidiu, por unanimidade, atribuir-lhe, a título póstumo, a Medalha de Prata pelos Bons Serviços prestados, reconhecendo assim que a sua prestação profissional, enquanto encarregado do setor das águas e depois encarregado geral, contribuiu para o progresso de Cabeceiras de Basto e para a melhoria da qualidade de vida das pessoas. O Sr. Francisco Teixeira foi um exemplo para os seus colegas, para os seus superiores, para os amigos, para os Cabeceirenses”.

“Abraçou o atletismo com 64 anos. Mas essa bonita idade não o impediu de alcançar o topo do mundo, nas provas de atletismo regionais, nacionais e internacionais em que tem participado. Na verdade, em dezasseis anos de prática desportiva, conquistou já dezenas de Medalhas de Ouro, Prata e Bronze. Do alto dos seus oitenta anos, este nosso conterrâneo pode e deve ser para muitos de nós um modelo. O envelhecimento ativo tem no seu exemplo a expressão maior de que “velhos são os trapos” e que o querer, a força, a vontade, a perseverança, podem levar-nos bem longe.

Chama-se Bernardino Pacheco Pereira. Recebeu já outras distinções de louvor e congratulação desta Câmara Municipal, mas desta vez, o Executivo Municipal deliberou, por unanimidade, atribuir-lhe a Medalha de Prata – Mérito Público, reconhecendo os extraordinários resultados que tem conseguido e que reforçam o prestígio de Cabeceiras de Basto”.

Medalha de Prata a Luís Gonçalves.JPG

“Talento para o atletismo é que não lhes falta. O Luís Gonçalves e o João Machado atingiram o mais alto patamar desportivo, ao conseguirem, ao longo dos últimos anos, sagrarem-se por várias vezes Campeões. Campeões Nacionais, Campeões da Europa, Campeões do Mundo. Os seus fantásticos feitos foram já reconhecidos pela Câmara Municipal com votos de louvor e congratulação. Mas o Executivo Municipal, com toda a justiça, deliberou agora, por unanimidade, atribuir-lhes a Medalha de Prata – Mérito Público.

Estes jovens, apesar das diferenças e de alguma limitação inerente à sua condição de portadores de Síndrome de Down, são exemplo para todos nós, de que não há impossíveis e que a força de vontade, o gosto e o trabalho podem levar-nos bem longe.

Sinto-me particularmente feliz por ser Presidente da Câmara de uma terra que tem filhos talentosos como os que hoje homenageamos.

Mas, na verdade, a entrega desta Medalhas, atribuídas após o sucesso das suas participações nos campeonatos do Mundo de 2015, surgem num momento em que aconteceram já novas vitórias dos nossos queridos atletas, em 2016. Para eles o nosso obrigado.

E neste momento quero deixar uma palavra de apreço para a CERCIFAF, instituição que acolhe estes jovens há vários anos e que fez deles atletas de alta competição. Para a CERCIFAF, em meu nome e em nome da Câmara Municipal, o nosso muito obrigado”.

“O esforço, a dedicação e empenho dos dirigentes, dos treinadores e demais técnicos e dos atletas só podia ter resultados como os que justificaram a atribuição pelo Executivo Municipal, por unanimidade, de um Voto de Louvor à Contacto Futsal.

Reconhecemos que a participação de uma das equipas da Contacto, ao mais alto nível do Futsal Nacional, – o Campeonato Nacional de Juniores, foi um feito extraordinário que orgulha os cabeceirenses. Mas, na verdade, toda a dinâmica da Contacto, com a participação de cerca de 100 atletas nos diferentes escalões se revela merecedora deste reconhecimento.

Sessão Solene do Dia do Município.JPG

Para os dirigentes, para os técnicos e para os atletas vai o nosso muito obrigado. Continuem a promover a formação desportiva. Continuem a promover a ocupação salutar dos tempos livres das nossas crianças e jovens”.

“Só uma forte vontade e um gosto muito especial pelo desporto automóvel permite ultrapassar as dificuldades que se prendem com o elevado custo de preparação e manutenção de um carro de competição, numa terra em que os patrocínios são sempre difíceis. E foi exatamente por isso que a Câmara Municipal reconheceu, por unanimidade, a apaixonada dedicação pelo desporto automóvel dos jovens Hélder Miranda como piloto e Rui Teixeira como navegador e lhes atribuiu um voto de louvor e congratulação no momento em que se sagraram campeões regionais.

Para eles, um muito obrigado. A vossa participação e os vossos êxitos reforçam o prestígio de Cabeceiras de Basto”.

“Não é por acaso que Cabeceiras de Basto tem visto nascer e crescer talentos fantásticos no campo da música. A essa realidade não é certamente indiferente o facto de termos em Cabeceiras de Basto uma instituição com quase duzentos anos, como é a Banda Cabeceirense que tem em funcionamento uma escola de música que acolhe tantas crianças e jovens. Aproveito, por isso, também, este momento para saudar a Banda Cabeceirense e desejar que no futuro possa continuar a promover a música em Cabeceiras de Basto e a levar o nome da nossa terra bem longe.

Para o Hélder Gonçalves e para o João Casimiro Almeida que hoje aqui homenageamos, por feitos que nos orgulham a todos, com a atribuição de Votos de Louvor que a Câmara Municipal deliberou, por unanimidade, quero deixar uma palavra de reconhecimento sentido também.

A vossa participação de elevado mérito em tantos concursos, concertos e outros espetáculos, com a obtenção de diversos prémios, são para nós motivo de orgulho e satisfação. Continuem a valorizar a música, continuem a dar este exemplo a tantos jovens Cabeceirenses que veem em vós o sucesso que também eles podem alcançar se se esforçarem na procura do êxito. Continuem a afirmar Cabeceiras de Basto por esse mundo fora e a promover a imagem e o prestígio da nossa terra”.

E finalizou: “não há dúvida de que Cabeceiras de Basto tem pessoas com mérito excecional pelo que são e pelo que fazem. Por isso, podemos afirmar: com pessoas como estas, Cabeceiras e Basto tem futuro”.

Voto de Louvor à Contacto Futsal Clube.JPG

Voto de Louvor a Hélder Gonçalves.JPG

Voto de Louvor a João Casimiro Almeida.JPG

Voto de Louvor a Rui Teixeira.JPG

ETNOGRAFIA DESFILA EM CABECEIRAS DE BASTO

 

Milhares assistem ao Cortejo Etnográfico que trouxe à rua as mais genuínas tradições do concelho de Cabeceiras de Basto.

Milhares de pessoas assistiram esta tarde, dia 25 de setembro, ao magnífico cortejo etnográfico que percorreu as principais ruas da vila de Cabeceiras de Basto. Dezenas de viaturas e muitas pessoas provindas de praticamente todas as freguesias apresentaram os usos e os costumes mais genuínos desta terra, promovendo e divulgando a cultura popular e etnográfica de Cabeceiras de Basto.

Arco de Baúlhe e Vila Nune (1) (1).JPG

Este cortejo reflete o trabalho de uma equipa - constituída pelo Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, pelas Juntas de Freguesia, responsáveis pela Comissão de Festas, associações e coletividades, entre outros - que nos últimos meses laborou em permanência, envolvendo as diferentes faixas etárias da população e escolhendo as profissões e as suas personagens mais características de cada uma das freguesias.

Durante o Cortejo Etnográfico, dedicado aos ‘Ofícios da Nossa Terra’, a freguesia de Abadim trouxe o tema ‘O Pedreiro’, a União de Freguesias de Alvite e Passos ‘Professora Maria Augusta de Medeiros Pereira’, a União de Freguesias de Arco de Baúlhe e Vila Nune ‘As Estalagens’, a freguesia de Basto a ‘Construção de Carros de Bois’, a freguesia de Bucos o ‘Pisão e o Grupo de Capuchas’, a freguesia de Cabeceiras de Basto o tema ‘Dr. Francisco de Sales Leite de Castro e Meireles (Médico)’, a freguesia da Faia ‘O Tamanqueiro’, a União de Freguesias de Gondiães e Vilar de Cunhas o ‘Caçador’, Pedraça ‘O Alfaiate’, a União de Freguesias de Refojos de Basto de Basto, Outeiro e Painzela o ‘Engraxador Pimenta, a Doceira Tiaga, o Cesteiro Joaquim e o Armeiro Baltazar’ e a freguesia de Riodouro o ‘Ciclo do Pão’.

Apesar de ter beneficiado do contributo do Centro de Teatro para a construção do seu carro alegórico, a Junta de Freguesia de Cavez, à última hora e sem qualquer justificação, faltou ao cortejo etnográfico. De referir que as gentes de Cavez envolveram-se e estavam preparadas para representar a sua freguesia, pelo que a Câmara Municipal lamenta que a Junta de Cavez não tenha comparecido.

Centenas de pessoas foram ao longo dos últimos meses mobilizadas para construir e ornamentar os carros alegóricos, bem como participar nos mesmos, dando corpo a um cortejo renovador, onde a criatividade, a inovação no tratamento dos temas apresentados surpreenderam o numeroso público que se posicionou ao longo do trajeto.

De destacar, ainda, que este cortejo etnográfico, marcado por uma forte componente cénica, emerge também de um trabalho de transformação cultural levado a cabo pelo Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto. Uma iniciativa que tem vindo a agregar diversos agentes e população local em torno de oficinas de teatro, de escultura e de expressão, que tem registado o agrado e grande adesão por parte de crianças, jovens, adultos e idosos, onde todos podem participar e dar o seu contributo.

Esta iniciativa foi organizada pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto e pela Basto Vida, em parceria com as Juntas de Freguesia, as associações e coletividades locais que deram corpo a este cortejo.

Na tribuna assistiram ao desfile dos ‘Ofícios da Nossa Terra’ o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, os vereadores, Dra. Isabel Coutinho, Alfredo Magalhães e Prof. Mário Leite e demais autarcas das freguesias.

No final foram entregues lembranças de participação a todas as freguesias participantes neste cortejo.

Esta noite será de grande animação no palco da Agro Basto com os cantadores ao desafio Diana Fraga de Guimarães, Lopes de Travassô e Carvalho de Cucana.

A Feira que também é Festa de S. Miguel continua até ao próximo dia 30 de setembro com grande animação, emprestando a esta vila um cenário de grande beleza.

Arco de Baúlhe e Vila Nune (2).JPG

Refojos de Basto, Outeiro e Painzela.JPG 

CABECEIRAS DE BASTO RESTAURA PATRIMÓNIO

Anjos tocheiros restaurados na Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos

A Capela do Santíssimo Sacramento da Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos ficou esta semana mais rica com a chegada dos dois Anjos Tocheiros restaurados no âmbito da campanha ‘Benfeitor do Mosteiro’ que o Lions iniciou em junho de 2016.

DSC_0018.JPG

De acordo com Ernesto Oliveira, presidente do Lions Clube Cabeceiras de Basto, “a espera valeu a pena” pois as Oficinas Santa Bárbara fizeram “um trabalho extraordinário”.

Agradecendo a todos que contribuíram para esta causa através dos peditórios que foram realizados, Ernesto Oliveira reconheceu o empenho dos sócios do clube, da Paróquia e do pároco, bem como da Câmara Municipal, estas duas últimas entidades que “muito já têm feito no âmbito do restauro e conservação do Mosteiro de S. Miguel de Refojos”.

Convidando todas as pessoas a visitar e a apreciar as peças restauradas, Ernesto Oliveira destacou que é objetivo do Lions “continuar com iniciativas como esta na tentativa de preservar o Mosteiro, a nossa cultura e a identidade de Cabeceiras de Basto”.

Para o Padre Manuel Batista, “a valorização do Mosteiro pode servir novamente para alavancar Cabeceiras”, lembrando o engenho do antigo presidente da Câmara, Dr. China Pereira, que teve “o mérito de ter posto toda a gente a falar do Mosteiro, fruto da Candidatura à Lista Indicativa de Portugal ao Património da Unesco”.

“Já temos feito algumas obras mas para um património desta dimensão que é valiosíssimo pode parecer que são coisas insignificantes”, considerou o padre Batista, que vê na candidatura de 2 milhões de euros que foi aprovada para a valorização do Mosteiro “uma solução para os problemas de humidade que vêm do telhado da Igreja” e para a realização de obras de fundo no Mosteiro.

De salientar, ainda, que a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto tem vindo a investir desde há largos anos na conservação e restauro do Mosteiro, designadamente, no órgão de tubos, coro alto, telhados, claustros, núcleo museológico de arte sacra na antiga sacristia, entre muitas outras intervenções, sendo seu objetivo continuar a trabalhar no sentido de preservar O Nosso Mosteiro Beneditino, ex-líbris do concelho Cabeceirense.

Depois de realizados os trabalhos de conservação e restauro dos quatro altares da nave da Igreja em 2015, no âmbito da candidatura designada ‘Mosteiro de S. Miguel de Refojos: cuidando do passado e perspetivando o futuro’ que foi financiada por fundos comunitários, concluíram-se em junho passado os trabalhos de restauro dos dois púlpitos da Igreja.

Os trabalhos foram executados pelas Oficinas Santa Bárbara, um investimento do Município, desta feita suportado integralmente pelo orçamento municipal, na defesa do Património e valorização deste Nosso Mosteiro.

DSC_0024.JPG

MINISTRO DA ECONOMIA INAUGURA 40ª EDIÇÃO DA AGRO BASTO

O Ministro da Economia, Dr. Manuel Caldeira Cabral, presidiu esta tarde, dia 24 de setembro, à abertura oficial da 40ª Exposição/Feira das Atividades Económicas de Basto – Agro Basto, um certame que decorre até ao dia 29 de setembro em Cabeceiras de Basto, integrado no âmbito da Feira e Festas de S. Miguel 2016.

Ministro da Economia inaugurou 40ª edição da Agro Basto (1).JPG

Acompanharam o Ministro nesta visita ao certame os presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves e Eng. Joaquim Barreto, respetivamente, os vereadores da Câmara Municipal, os presidentes das Juntas de Freguesia, bem como representantes das associações comerciais, culturais, sociais, recreativas e desportivas do concelho, entre outros convidados e público em geral.

Depois de saudar todos os presentes, o Ministro da Economia falou da importância de associar às Festas de S. Miguel a vertente económica, promovendo a economia e os produtos locais. “A feira deu um salto, afirmando-se hoje em toda esta região”, disse.

Ministro da Economia inaugurou 40ª edição da Agro Basto (2).JPG

Na sua intervenção, Caldeira Cabral falou, ainda, de um conjunto vasto de medidas que está em discussão para a promoção e desenvolvimento do interior do país. “Um conjunto de medidas integrado, que pensa o desenvolvimento do interior como aspeto essencial do desenvolvimento do país”, sublinhou, realçando que “o Governo põe o desenvolvimento integrado e sustentável do país como prioridade”.

Por fim, desejou “bons negócios” a todos os expositores presentes na feira.

Na oportunidade e depois de cumprimentar e agradecer a presença do Ministro da Economia em Cabeceiras de Basto, o presidente da Câmara Municipal salientou que “a promoção do desenvolvimento passa também pela organização deste tipo de eventos nos quais os diferentes parceiros, os fornecedores/vendedores e os potenciais clientes e interessados podem estabelecer contactos imediatos mas, também, assegurar contactos futuros para a realização de negócios.

Francisco Alves destacou que a Câmara Municipal tem “mantido uma atenção permanente no sentido de criar condições para que os investidores possam concretizar aqui, em Cabeceiras de Basto, os seus negócios, os seus investimentos”. Para tal, mantém-se em funcionamento um Gabinete de Apoio ao Empresário que recebe todos os potenciais interessados em investir, informando-os ou encaminhando-os para os diferentes serviços no sentido de poderem conhecer oportunidades ou legislação, disponibilidade de apoio, etc.

Ministro da Economia inaugurou 40ª edição da Agro Basto (3).JPG

“Isentamos de taxas a construção de edifícios que se destinam a atividade agrícola. Sempre que os investimentos se mostrem importantes para o desenvolvimento de Cabeceiras de Basto, reconhecemos o interesse municipal dos mesmos para que os promotores possam vê-los valorizados em sede de candidaturas a fundos comunitários. Mantemos taxas de derrama mais baixas para empresas que tenham volume de negócios mais baixos. Criámos recentemente um apoio financeiro para a instalação e ou reinstalação de empresários nos setores agrícola, florestal ou agropecuário. Criámos apoio financeiro à produção pecuária. Vendemos lotes nas Zonas Industriais a preços reduzidos e oferecemos, ainda, desconto de 25% a jovens empresários até aos 35 anos de idade. Isentamos neste ano de 2016 a instalação de esplanadas nos espaços públicos para a dinamização da atividade hoteleira e de restauração. No âmbito das nossas atribuições e competências e num quadro de legalidade prestamos todo o apoio possível aos investidores que pretendam estabelecer-se em Cabeceiras de Basto”, enumerou o presidente da Câmara Municipal.

Afirmando que “não podemos substituir-nos aos empresários, mas podemos trabalhar em conjunto para promover o desenvolvimento”, Francisco Alves referiu que a Câmara Municipal tem “mantido parcerias importantes com as associações representativas dos comerciantes e industriais”.

A finalizar a sua intervenção, o presidente da Câmara desejou os maiores sucessos aos expositores desta 40ª edição da Agro Basto e a todos os visitantes que possam aproveitar o tempo e também divertir-se, já que associado ao evento existe um vasto programa de animação que valoriza a tradição e a cultura popular.

Na sua intervenção, o presidente da Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto, Eng. Joaquim Barreto deixou palavras de esperança e confiança no futuro, expressando a sua satisfação pela realização da 40ª edição da Agro Basto e salientando que os estímulos ao interior e às suas gentes são muito importantes não só para o desenvolvimento do território, como também para a fixação da população.

Realçando a proximidade do Ministro da Economia às terras do interior, Joaquim Barreto falou ainda das importantes medidas que são criadas a pensar na valorização dos produtos endógenos e que servem de incremento à economia local.

Note-se que a Agro Basto, além de um espaço de promoção de produtos autóctones, de uma mostra de artesanato, de uma exposição de equipamentos e materiais ligados a setores como a agricultura, a pecuária e a floresta, integra também um concurso pecuário e uma exposição de fauna.

Trata-se de um dos mais importantes eventos das Terras de Basto onde participam mais de uma centena de expositores, provenientes não só desta região mas de todo o país.

O Programa da Feira e Festas de S. Miguel encerra no dia 30 de setembro.

Ministro da Economia inaugurou 40ª edição da Agro Basto (4).JPG

Ministro da Economia inaugurou 40ª edição da Agro Basto (5).JPG

Ministro da Economia inaugurou 40ª edição da Agro Basto (6).JPG

CABECEIRAS DE BASTO LEVA TEATRO AO MOSTEIRO DE S. MIGUELO DE REFOJOS

Grande produção do Centro de Teatro ‘A Primeira Viagem’ junta um milhar nos Claustros do Mosteiro de S. Miguel de Refojos

Cerca de um milhar de pessoas assistiram ontem à noite, 20 de setembro, à brilhante encenação teatral ‘A Primeira Viagem’ levada ao palco pelos atores do Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto (CTCMCB), numa noite calorosa em que o teatro foi ‘rei’ no arranque do programa das Festas de S. Miguel.

Centro de Teatro Cabeceiras Basto -  ‘A Primeira Viagem’ (1).JPG

Apesar de ser uma terça-feira à noite, dia de semana, o elevado número de público presente demonstra bem o interesse dos Cabeceirenses por este projeto cultural que valoriza o teatro de comunidade, trazendo à cena muito da história local e das nossas gentes, em resultado de pesquisa e recolha que o próprio Centro de Teatro faz permanentemente.

Fazendo jus àquilo a que o público cabeceirense já está habituado, os atores pisaram o palco montado nos magníficos Claustros do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, numa emocionante história inspirada no dia da inauguração da Estação Ferroviária do Arco de Baúlhe que contou a despedida de dois irmãos: António e Natália. Um que queria partir e seguir o sonho de descobrir o mundo e a outra, sua irmã, que queria permanecer na terra a que pertence e não queria ver o seu irmão seguir naquela primeira viagem de comboio. Um espetáculo que mergulhou no tempo e viajou numa narrativa sobre festa e adeus, risos e lágrimas, chegadas e partidas… sobre um caminho-de-ferro que mudou a vida de muita gente.

Com texto de Neto Portela, um magnífico elenco composto por 40 pessoas – crianças, jovens e menos jovens – e a participação especial da Lira - Associação Amigos da Música, esta encenação teatral encantou e emocionou as cerca de mil pessoas que se juntaram nos Claustros do Mosteiro, em pleno centro da vila de Cabeceiras de Basto.

Esta foi, assim, mais uma extraordinária e inspiradora produção do Centro de Teatro que continua a marcar o vasto programa cultural do Município Cabeceirense. A primeira grande noite do programa das Festas de S. Miguel no dia em que foi aberto o Portal da Feira.

Organizado pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, este espetáculo foi produzido pelo CTCMCB.

Centro de Teatro Cabeceiras Basto -  ‘A Primeira Viagem’ (2).JPG

Centro de Teatro Cabeceiras Basto -  ‘A Primeira Viagem’ (3).JPG

Centro de Teatro Cabeceiras Basto -  ‘A Primeira Viagem’ (5).JPG

Centro de Teatro Cabeceiras Basto -  ‘A Primeira Viagem’ (6).JPG

Centro de Teatro Cabeceiras Basto -  ‘A Primeira Viagem’ (7).JPG

Centro de Teatro Cabeceiras Basto -  ‘A Primeira Viagem’ (8).JPG

CABECEIRENSES FESTEJAM A S. MIGUEL

Cabeceiras de Basto prepara onze dias de Feira e Festas de S. Miguel

Cabeceiras de Basto apresenta um programa fantástico para animar a Feira e Festas de S. Miguel 2016 que decorrem ao longo de 11 dias nesta vila, entre os dias 20 e 30 de setembro.

S. Miguel 2016 - CARTAZ.jpg

O teatro, o cortejo etnográfico, o concurso pecuário de gado bovino, a ronda das concertinas, a Agrobasto e as atuações do artista David Carreira e do DJ Mastiksoul são pontos altos do programa festivo, a par da Grandiosa Procissão em Honra de S. Miguel e da Sessão Solene do Dia do Município que se celebra a 29 de setembro, dia de feriado municipal.

O Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto (CTCMCB), que tem vindo a conquistar cada vez mais fãs, apresenta nos magníficos Claustros do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, o espetáculo ‘A Primeira Viagem’ que será exibido no primeiro dia de festa, dia 20 de setembro, a partir das 21h30. Um momento muito aguardado pelo público que já se habituou às grandes produções teatrais que o CTCMCB leva à cena.

No panorama musical, o destaque, este ano, vai para o jovem artista David Carreira, cantor do momento que arrasta consigo multidões. O cantor atua no dia 24 de setembro, a partir das 22h30, no Parque do Mosteiro. Na noite anterior, 23 de setembro, o palco é do DJ Mastiksoul e do DJ Luís Nunes que prometem levar a juventude ao rubro.

A par do cabeça de cartaz, a Feira e Festas de S. Miguel 2015 ficarão, ainda, marcadas pela atuação dos artistas Romana, Sérgio Rossi, Micaela, Saúl, Minhotos Marotos, Grupo Quadrângulo e Banda Sabor.

Do vasto programa que animará estas Festas do Concelho, destaque, ainda, para a participação das freguesias no cortejo etnográfico e para as inúmeras atuações da ‘prata da casa’, desde logo a Banda Cabeceirense, os ranchos folclóricos, os grupos de cantares e cantadores, os grupos de tocadores de cavaquinho e concertina, entre outros ginásios, escolas e academias locais.

CHUVA AJUDA A APAGAR INCÊNDIO EM CABECEIRAS DE BASTO

Chuva da madrugada ajuda a extinguir perigoso incêndio florestal. Presidente da Câmara acompanhou o evoluir da situação

Deflagrou ontem, dia 12 de setembro, pelas 14h00, um incêndio florestal no lugar da Uz, freguesia de Gondiães e Vilar de Cunhas, deste concelho de Cabeceiras de Basto, que rapidamente avançou em duas frentes, uma em direção à aldeia do Samão e a outra em direção a Gondiães.

Presidente da Câmara acompanhou evoluir da situação.JPG

Extinta ao final da tarde a frente que avançava para Gondiães, a outra dirigiu-se para a Seara, já no concelho de Montalegre, tendo colocado algumas habitações em perigo, que graças à rápida e eficaz intervenção dos Bombeiros foi possível proteger.

Cento e oitenta operacionais, apoiados por 54 viaturas e quatro aeronaves, combateram este incêndio sob a coordenação da Proteção Civil distrital, tendo o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, e responsável máximo pela Proteção Civil Municipal, acompanhado in loco o evoluir da situação.

A chuva que se fez sentir durante esta madrugada foi a ajuda mais preciosa para extinguir este incêndio que lavrou em zona de mato, atingindo também algum povoamento florestal.

CABECEIRAS DE BASTO PROMOVE DESPORTO HÍPICO

Centenas de pessoas assistiram à Corrida de Cavalos no Hipódromo Municipal de Cabeceiras de Basto

Centenas de pessoas assistiram ontem, dia 11 de setembro, no Hipódromo Municipal de Cabeceiras de Basto, à Corrida de Cavalos de Trote e Galope, uma iniciativa organizada pela Liga Portuguesa de Criadores e Proprietários de Cavalos de Corrida, em colaboração com o Município Cabeceirense e a Associação Equestre das Terras de Basto.

Corrida de Cavalos no Hipódromo Municipal de Cabeceiras (11-09-2016) (6).JPG

Na tribuna marcaram presença o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, o presidente da Assembleia Municipal, Eng. Joaquim Barreto, o vereador Alfredo Magalhães, os presidentes das Juntas de Freguesias de Abadim e Cabeceiras de Basto, Fernando Basto e José Carlos Rebelo, respetivamente, assim como o presidente da Junta da União de Freguesias de Refojos, Outeiro e Painzela, Leandro Campos, entre outros convidados e público em geral.

Durante a prova, a contar para o Campeonato Nacional de Corridas de Cavalos, foram disputadas seis mangas que, à semelhança do que vem acontecendo em eventos anteriores, entusiasmaram o grande número de aficionados que subiu a serra para assistir ao evento que contou com participantes provenientes de vários pontos do país mas também da vizinha Espanha.

Durante a corrida de cavalos, os jockeys proporcionaram aos espetadores um bom espetáculo, recheado de competição e adrenalina, uma prova que se revelou um verdadeiro sucesso.

De referir que o espetáculo contou com a animação do Jogo do Pau de Abadim.

Com a realização desta iniciativa, o Município de Cabeceiras de Basto promove não só o desporto equestre, como ocupação dos tempos livres das gentes da região e criando, simultaneamente, dinâmicas socioculturais e económicas no concelho.

Corrida de Cavalos no Hipódromo Municipal de Cabeceiras (11-09-2016) (1).JPG

Corrida de Cavalos no Hipódromo Municipal de Cabeceiras (11-09-2016) (2).JPG

Corrida de Cavalos no Hipódromo Municipal de Cabeceiras (11-09-2016) (3).JPG

Corrida de Cavalos no Hipódromo Municipal de Cabeceiras (11-09-2016) (4).JPG

Corrida de Cavalos no Hipódromo Municipal de Cabeceiras (11-09-2016) (5).JPG

CABECEIRAS DE BASTO ESTÁ NO ROTA DO MOTOTURISMO

Duas centenas de mototuristas de catorze nacionalidades passaram por Cabeceiras de Basto

Mais de duas centenas de mototuristas de 14 nacionalidades visitaram esta manhã, dia 9 de setembro, o concelho de Cabeceiras de Basto naquela que é a terceira edição do ‘FIM Mototour of Nations’, evento que arrancou ontem e termina domingo, dia 11 de setembro, realizado sob a égide da Federação Internacional de Motociclismo e da Federação de Motociclismo de Portugal, com organização do Moto Clube do Porto.

Duas centenas de mototuristas de catorze nacionalidades passaram por Cabeceiras de Basto (1).JPG

O evento contou com o apoio da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto na passagem por esta terra de Basto.

Os mototuristas foram recebidos em frente aos Paços do Concelho pelo presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, que cumprimentou e deu as boas-vindas a todos os participantes. Antes de se fazerem de novo à estrada, os mototuristas tiveram, ainda, a oportunidade de visitarem a Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos.

Nesta receção, acompanharam o presidente da Câmara o vereador Alfredo Magalhães e o presidente da União de Freguesias de Refojos de Basto, Outeiro e Painzela, Leandro Campos.

O Norte de Portugal recebe, assim, um dos maiores eventos mototurísticos do mundo, com mais de 200 participantes oriundos de países como a Bélgica, Dinamarca, Inglaterra, França, Canadá, Croácia, Irlanda, Noruega, Suíça, República Checa, Grécia, Itália, Espanha e Portugal.

Durante estes quatro dias, os experientes viajantes terão a oportunidade de descobrir paisagens deslumbrantes, apreciar sabores ímpares, desfrutar de uma história riquíssima e conhecer gentes verdadeiramente únicas e hospitaleiras.

Duas centenas de mototuristas de catorze nacionalidades passaram por Cabeceiras de Basto (2).JPG

Duas centenas de mototuristas de catorze nacionalidades passaram por Cabeceiras de Basto (3).JPG

Duas centenas de mototuristas de catorze nacionalidades passaram por Cabeceiras de Basto (4).JPG

Duas centenas de mototuristas de catorze nacionalidades passaram por Cabeceiras de Basto (5).JPG

INCÊNDIOS FLORESTAIS ASSOLAM CABECEIRAS DE BASTO

Vaga de incêndios que assolou Cabeceiras de Basto esta semana provocou danos elevados em condutas de abastecimento de água

Os incêndios que assolaram o concelho de Cabeceiras de Basto, esta semana, provocaram graves danos nas condutas de abastecimento de água em vários lugares do concelho.

Vaga de incêndios que assolou Cabeceiras de Basto esta semana provocou danos elevados em condutas de abastecimento de água (1).JPG

Os casos mais graves, verificaram-se na freguesia de Riodouro, nos sistemas de abastecimento de água dos lugares de Cambezes, Magusteiro, Teixugueiras e Asnela.

Os serviços técnicos municipais desdobram-se esta semana em trabalhos nesses lugares, de forma a garantir, o mais rápido possível, o restabelecimento do abastecimento de água, envolvendo a movimentação de máquinas, mão-obra e material.

A Câmara Municipal lamenta os transtornos causados às populações e informa que até final da semana deverá ficar o abastecimento de água normalizado nesses lugares.

Vaga de incêndios que assolou Cabeceiras de Basto esta semana provocou danos elevados em condutas de abastecimento de água (2).JPG

Vaga de incêndios que assolou Cabeceiras de Basto esta semana provocou danos elevados em condutas de abastecimento de água (3).JPG

CABECEIRAS DE BASTO HOMENAGEIA OS SEUS CAMPEÕES

Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto atribui duas Medalhas de Prata e dois Votos de Louvor e Congratulação Condecorações serão entregues no Dia do Município, a 29 de setembro

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto aprovou, por unanimidade, na sua última reunião, no dia 2 de setembro, a atribuição de duas Medalhas de Prata a Bernardino Pacheco Pereira, em reconhecimento pelos êxitos alcançados no campo desportivo enquanto atleta veterano na modalidade de atletismo, e a Francisco Teixeira, a título póstumo, pelos bons serviços prestados às populações enquanto funcionário municipal.

O Executivo Cabeceirense deliberou, ainda, atribuir dois Votos de Louvor e Congratulação aos músicos Hélder António da Silva Gonçalves e João Casimiro Almeida que através dos seus excelentes currículos têm promovido e divulgado Cabeceiras de Basto e contribuído para o aumento da imagem e do prestígio do nosso concelho.

Os galardões serão entregues em cerimónia pública a realizar no Dia do Município, em 29 de setembro próximo.

Bernardino Pacheco Pereira.jpg

Bernardino Pacheco Pereira, natural de Outeiro, concelho de Cabeceiras de Basto, foi já agraciado pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto com Votos de Louvor, Congratulação e Regozijo, em 2011 e 2014, por feitos extraordinários no desporto que o Município reconheceu que contribuíram para a promoção e divulgação do nosso concelho e para o reforço do prestígio e da imagem de Cabeceiras de Basto.

Com efeito, Bernardino Pacheco Pereira, quando tinha 64 anos de idade, deu início a uma carreira fantástica no atletismo, na categoria de veteranos, carreira ganhadora que continua hoje apesar de ter já completado 80 anos no passado mês de março.

De 2005 a 2016 são inúmeras as vitórias alcançadas por Bernardino Pereira. A última, este ano, foi a conquista de duas Medalhas de Ouro nos 10.000 metros e na Meia Maratona, nos Europeus, em Vila Real de Sto. António, Portugal.

A Câmara Municipal deliberou, agora, condecorar o atleta veterano Bernardino Pacheco Pereira com a atribuição da Medalha de Mérito Público de Cabeceiras de Basto – Grau Prata, uma vez que a sua participação vitoriosa com a obtenção de inúmeros títulos e Medalhas de Ouro, Prata e Bronze em participações nacionais e internacionais, tem contribuído para a promoção e valorização do desporto em geral e do atletismo em particular, mas também para a promoção do nosso país e do nosso concelho em Portugal e no mundo.

Francisco Teixeira.JPG

Francisco Teixeira, nascido em 1958 na freguesia de Refojos de Basto, foi trabalhador da Câmara Municipal desde 1 de fevereiro de 1981, até à data do seu nefasto e precoce falecimento aos 56 anos de idade quando desempenhava as funções de encarregado geral operacional depois de ter iniciado a sua carreira como assalariado e canalizador e posteriormente mestre e encarregado.

Ao longo da sua vida profissional, ao serviço do Município, o Senhor Francisco Teixeira desempenhou a sua função, com um profissionalismo inexcedível, responsabilidade, dedicação, zelo, empenho, disponibilidade e entrega, dignos de realce, e foi exemplo de trabalho e dinamismo em prol da causa pública e dos Munícipes, reconhecido pela Câmara Municipal com menção de mérito excecional.

O Executivo Cabeceirense deliberou, assim, condecorar, a título póstumo, o Senhor Francisco Teixeira com a atribuição da Medalha Municipal de Bons Serviços, Grau Prata, com o objetivo de distinguir o contributo que deu, através da sua atividade profissional, para a melhoria da qualidade de vida das populações.

Hélder  Gonçalves (imagem direitos reservados).jpg

Hélder António da Silva Gonçalves é hoje um jovem Cabeceirense prodígio no mundo da música. Com 35 anos de idade, conseguiu já atingir um patamar de elevado destaque no panorama nacional. Com efeito, é músico honorífico dos quadros da Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana onde é solista. É também solista na Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras. É professor de clarinete e orquestra no Conservatório Metropolitano de Música de Lisboa e Cascais. É igualmente professor de clarinete convidado da “Master Classe” que se realiza em Amarante e que conta com a participação de professores e maestros nacionais e internacionais e, também, de alunos do Ensino Superior de vários pontos do país.

Hélder António da Silva Gonçalves, nascido em 1980, em Refojos de Basto, iniciou o seu percurso musical na Banda Cabeceirense quando tinha apenas 9 anos de idade, tendo ingressado, aos 14 anos, na Escola Profissional Artística do Vale do Ave (ARTAVE) na classe do professor Francisco Ribeiro. Concluiu os estudos em clarinete com a melhor nota do seu curso com 19 valores. Aos 22 anos concluiu a Licenciatura na Escola Superior de Música de Lisboa e começou a dar aulas de clarinete no Conservatório Regional de Música de Coimbra. Mais tarde concluiu o Mestrado e o Curso de Direção de Orquestra.

Integra atualmente as principais Orquestras Nacionais.

A Câmara Municipal em reconhecimento pelos êxitos alcançados na área a Música deliberou aprovar um voto de louvor e congratulação ao músico Hélder Gonçalves.

João Casimiro Almeida (imagem direitos reservados).jpg

João Casimiro Almeida tem já um percurso de sucesso na área da música, mais concretamente na vertente piano, confirmado pelos inúmeros prémios conseguidos nos últimos anos em concursos nacionais e internacionais dos quais se destacam: 1º prémio no ‘Concurso Nacional Paços Premium’ em 2013; prémio honorífico David Russell e prémio extraordinário do Júri nos Prémios David Russell, em Vigo, em 2014; 1º prémio e melhor interpretação de peça portuguesa, ambos ex-aequo, no IX Concurso de Piano da Póvoa de Varzim, também em 2014 e 1º prémio e prémio de melhor representação de peça portuguesa no XVII Concurso Internacional do Fundão, em 2016.

João Casimiro Almeida, nascido em 1994, tem as suas origens em Cabeceiras de Basto, pois é filho e neto de Cabeceirenses.

Licenciado em Performance de Piano pela ESMAE – Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo tendo obtido elevada classificação a Piano e Música de Câmara, João Casimiro Almeida frequenta atualmente o 2º ciclo superior de Piano – Mestrado – no Conservatório Nacional Superior de Música e Dança de Paris.

Este jovem talento conta já com uma vasta experiência como solista, destacando-se recitais em Guimarães, Fafe, Póvoa de Varzim, Aveiro, Alcobaça, Vigo ou Casa da Música, no Porto. Ao nível da música de câmara tocou já em diversas formações: Trio com Clarinete e Violoncelo; Quinteto de Sopros com Piano; Trio com Clarinete ou Quinteto de Cordas com Piano.

Pelos inúmeros prémios conseguidos nos últimos anos em concursos nacionais e internacionais, a Câmara Municipal deliberou aprovar um voto de louvor e congratulação ao jovem músico João Casimiro Almeida.