Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PREFEITO DE VITÓRIA (BRASIL) VISITA BRAGA

Braga e Vitória assinam acordo de cooperação para partilha de conhecimentos e práticas

O Prefeito de Vitória, Luciano Rezende, visitou Braga esta Sexta-feira para conhecer melhor algumas instituições da cidade e iniciar uma relação de colaboração com o Município de Braga. Esta visita terminou com a assinatura, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, de um acordo de cooperação entre os dois Municípios, onde está prevista a partilha de conhecimentos e práticas, além de outros projectos em comum.

prefvit (1).jpg

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, este acordo vem dar seguimento ao desejo de ambas as Cidades em promoverem relações de cooperação e amizade. “Braga e vitória partilham muitos valores sociais, culturais e políticos, pelo que estão reunidas as condições para que se estabeleça uma relação de amizade profícua em diferentes áreas, como no desenvolvimento económico e empreendedorismo, na investigação e inovação, no desporto, na cultura e no ambiente”, referiu.

Durante a manhã, Luciano Rezende teve a oportunidade de conhecer mais aprofundadamente o funcionamento da Startup Braga, o projecto de empreendedorismo e inovação bracarense que é já uma referência a nível internacional. A partir desta conversa, ficou acertado que haverá comunicação directa entre a Startup Braga e a Fábrica das Ideias, uma incubadora de startups de Vitória, podendo ambas evoluir com a experiencia que está a ser desenvolvida nos dois países. 

Posteriormente, o Prefeito de Vitória esteve ainda em visita ao Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, onde reuniu com o Diretor Lars Montelius. Além de ficar a conhecer melhor o trabalho do INL, o Prefeito mostrou-se extremamente interessado em levar para Vitória o sensor de poluição desenvolvido pelo INL em parceria com o Município de Braga.

A cidade de Vitória é a Capital do Estado brasileiro de Espírito Santo, tendo sido fundada em 1535 por colonos portugueses. Situada num arquipélago a 500 km do Rio de Janeiro, é composta por 33 ilhas e uma parte continental, com cerca de 360 mil habitantes. Entre as capitas Brasileiras, Vitória possuiu o segundo melhor índice de desenvolvimento humano e, segundo a Fundação Getúlio Vargas, é a quarta melhor cidade para se viver no Brasil. A sua economia é dominada pelas actividades portuárias, pelo comércio, industria e turismo. É também uma cidade universitária, com mais de uma dezena de universidades.

prefvit (2).jpg

prefvit (3).jpg

prefvit (4).jpg

CANTORA ANA LUÍSA RAMOS EM ESTREIA EM BRAGA

A cantora paulista de voz melíflua que chegou até nós pela graça e encanto de “Desconstrução”, prepara a sua vinda a Portugal já no início do mês de Julho para uma mini-digressão de apresentação a “Um”, o registo de estreia.

15095518_1530843373596217_7272307748649580180_n (1).jpg

Integrante da nova leva de cantautores MPB, Ana Luísa Ramos recolhe também influências de música erudita e do universo do jazz, uma mistura alada que já lhe valeu elogios de publicações especializadas como as inglesas Folk Radio e Buzzin Music ou as norte-americanas Music For Lunch e The Vinyl District.

A digressão visitará locais como a Pensão Amor e o TOCA, com os restantes espaços a serem confirmados brevemente. Oportunidade ideal para conhecer uma das mais promissoras vozes do panorama musical de São Paulo.

Nascida na localidade de Ribeirão Preto e radicada em São Paulo, Ana Luísa Ramos tem-se vindo a destacar tanto no cenário lírico quanto no popular. Com um repertório que vai da música erudita ao jazz e à Música Popular Brasileira (MPB) e com estudos feitos em países como Brasil, Argentina e Áustria, a cantora possui uma versatilidade raramente vista e uma voz melíflua.

Aos 9 de idade ingressou no Coral Infantil da Cia de Ópera Minaz e três anos mais tarde fez a sua estreia como solista da “Missa Brevis” de Mozart. Em 2001 participaria na ópera “La Traviata” de Verdi e no ano seguinte interpretou a personagem Terezinha na montagem da Ópera do Malandro que repetiria em 2006 no Theatro Pedro II. Em 2007 fez parte do Coral do Estado de São Paulo e entre 2011 e 2012 integrou o sexteto vocal feminino Bocca Chiusa.

Após acompanhar o cantor e compositor Eric Taylor Escudero na sua mini digressão europeia, Ana Luísa Ramos fez parte da banda que gravaria o álbum de estreia do músico em Austin, Estados Unidos. Já no ano de 2015 participou na gravação do DVD de Natal de Agnaldo Rayol e em 2016 realizou o espetáculo de abertura de Toquinho na Catedral Anglicana de São Paulo. Na recta final de 2016 a artista editou o seu primeiro registo a solo – “Um” – constituído por canções autorais e por releituras de músicas consagradas do universo do jazz e da MPB.

A cantora já viu o seu talento reconhecido fora de portas, tendo recolhido elogios por parte de publicações especializadas como as inglesas Folk Radio e Buzzin Music ou as norte-americanas Music For Lunch e The Vinyl District.

Ana Luísa Ramos_ Flyer Tour Portugal (1).png

FOLKLOURES’17: EXPOSIÇÕES, PALESTRAS, TRADIÇÕES E FOLCLORE NUM GRANDIOSO FESTIVAL DURANTE UMA SEMANA EM LOURES

Moldávia e Brasil são as representações internacionais da edição de 2017

A edição deste ano do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas, vai ter o seu início no dia 24 de Junho com a realização de uma exposição e de uma palestra, prolongando-se durante toda a semana até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar o espectáculo de culturas tradicionais.

unnamedVerdeMinho

Trata-se de uma grandiosa iniciativa de cariz tradicional organizada pelo Grupo Folclórico Verde Minho em colaboração com a Câmara Municipal de Loures, a ter lugar por ocasião das festas do concelho de Loures. Este evento privilegia o folclore da região saloia e ainda de todo o país e das comunidades que constituem actualmente o mosaico social e cultural da região, contribuindo para a inclusão e a promoção da paz entre os povos através do encontro das suas culturas tradicionais.

Mais do que qualquer outra manifestação de índole cultural e desportiva, é o Folclore a forma de expressão cultural que melhor contribui para a paz entre os povos, no respeito das suas diferenças e identidade.

O programa do FolkLoures’17 é o seguinte:

FOLKLOURES'17 - Encontro de Culturas

PROGRAMA

Dia 24 de Junho

- 16 horas. Inauguração da Exposição Temporária "Concertinas no Folclore". Museu Municipal de Loures.

A exposição está patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira)

Entrada gratuita

- 16h30 horas. Palestra sobre "Usos e Costumes tradicionais da Região Saloia", pela Dr.ª Ana Paula de Sousa Assunção, a ter lugar no Auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte.

Dia 1 de Julho

- 16 horas. Feira de artesanato. Abertura de tasquinhas

- 20 horas. Espetáculo de folclore e recriações da cultura tradicional

- 24 horas. Sessão de encerramento com fogo-de-artifício

GRUPOS PARTICIPANTES

Associação Tira-me da Rua (ATR) – Brasil

Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba - Baixo Alentejo

Gupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – Minho

Grupo Folclórico “O Cancioneiro de Ovar” – Beira Litoral

Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré – Estremadura

Associatia Miorita Portugalia – Moldávia

Rancho da União Cultural e Folclórica da Bobadela – Estremadura / Região Saloia

Grupo de Danças e Cantares da Madeira – Madeira

XIII DANCERVEIRA COM PRESENÇAS DE PORTUGAL, ESPANHA, BRASIL E CUBA

A um mês de subir ao palco da ‘Vila das Artes’, o XIII DANCERVEIRA vê reforçado o conceito de internacionalização e promete um intercâmbio artístico-cultural ainda mais alargado. Já estão confirmadas as presenças de escolas e de professores oriundos de Portugal, Espanha, Brasil e Cuba. ‘Dance Party’ é a novidade na programação deste ano.

DANCERVEIRA 2017

Agendado para de 29 de junho a 02 de julho, o DANCERVEIRA é um Festival Internacional de Dança não competitivo e que promove a interação entrepúblico, escolas, grupos e companhias de dança através de apresentações ao ar livre para celebrar a dança como arte.

Organizado pela ADEIXA – Associação de Dança do Eixo Ibero Atlântico, com o apoio do Município de Vila Nova de Cerveira, este evento reúne, anualmente,mais de 1000 bailarinos, na sua maioria provenientes da Península Ibérica, mas também de outros cantos do mundo.

Este ano, já estão confirmadas as presenças de duas escolas brasileiras– Companhia de Arte Jefferson Brandão da cidade de Taquari, no sul do Brasil, e a Devant Espaço de Dança, de Niterói no Rio de Janeiro. Não obstante, também são vários e reconhecidos os professores de dança que se juntam ao DANCERVEIRA para partilhar conhecimentos e experiências, nomeadamente de Portugal, Espanha, Brasil e, este ano, de Cuba.

Ao longo dos quatro dias, o DANCERVEIRAdinamizaatividades formativas e lúdicas voltadas para o aperfeiçoamento dos bailarinos e para momentos deconvívio.Durante as manhãse inícios de tarde decorrem diversos workshops com professores convidados e, à tarde/noite, realizam-se aulas de dança e espetáculos ao ar livre como o ‘Dançando na Água’, no Parque do Castelinho, e os espetáculos de dança, no Auditório Municipal. Esta XIII edição conta ainda com uma novidade que procura potenciar uma maior interação entre público e bailarinos, com o ‘Dance Party’ a decorrer no sábado 01 de julho, no Auditório Municipal, com a presença do DjIzan.

Está tudo a postos para, no último fim-de-semana de junho, Cerveira transformar-se na Vila da Dança. As inscrições para o XIII DANCERVEIRA terminam a 11 de junho.

BRASIL LEVA A CAPOEIRA AO FOLKLOURES'17

A Associação Tira-me da Rua (ATR) vai no próximo dia 1 de Julho participar no FolkLoures’17 – Encontro de Culturas, uma grandiosa iniciativa de cariz tradicional organizada pelo Grupo Folclórico Verde Minho em colaboração com a Câmara Municipal de Loures, a ter lugar por ocasião das festas do concelho de Loures. Trata-se de um evento que privilegia o folclore da região saloia e ainda de todo o país e das comunidades que constituem actualmente o mosaico social e cultural da região, contribuindo para a inclusão e a promoção da paz entre os povos através do encontro das suas culturas tradicionais.

14264885_1155472347866155_2807760375958106450_n (1).jpg

Constituído por brasileiros radicados em Portugal, a Associação Tira-me da Rua (ATR) é quiçá o mais representativo grupo musical a preservar e divulgar uma das mais apreciadas manifestações da cultura tradicional do povo brasileiro – a capoeira!

A capoeira constitui um misto de dança, arte marcial, desporto, música e cultura popular. As suas origens são remotas, calculando-se que tal tradição tenha origem em rituais iniciáticos dos povos do sul de Angola. Em resultado da colonização portuguesa, a capoeira terá a partir do século XVII sido levada para o Brasil onde foi desenvolvida por descendentes de escravos africanos.

20160416_145547 (1).jpg

Ao som rítmico dos berimbaus, a Associação Tira-me da Rua (ATR) vai mostrar como se canta, dança e luta a capoeira, oferecendo m espectáculo que certamente vai agradar ao público que vai afluir ao FolkLoures’17, incluindo a numerosa comunidade brasileira radicada na região de Lisboa.

Logo ATR Capoeira Brasil.png

Além da Associação Tira-me da Rua (ATR), a edição deste ano do FolkLoures vai contar com a participação do grupo de folclore da Associatia Miorita Portugalia em representação da comunidade moldava radicada no nosso país, Grupo de Danças e Cantares da Madeira, Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba – Alentejo, do Grupo Folclórico O Cancioneiro de Ovar – Beira Litoral e ainda com representações da Estremadura que divulgaremos oportunamente, para além do anfitrião Grupo Folclórico Verde Minho.

Mais do que qualquer outra manifestação de índole cultural e desportiva, é o Folclore a forma de expressão cultural que melhor contribui para a paz entre os povos, no respeito das suas diferenças e identidade.

Cartaz2017Novo.jpg

FOLKLOURES É A GRANDE FESTA DA CULTURA TRADICIONAL PORTUGUESA E DAS COMUNIDADES IMIGRANTES

O Folclore contribui para o conhecimento mútuo, paz e amizade entre os povos

A edição deste ano do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas, vai ter o seu início no dia 24 de Junho com a realização de uma exposição e de uma palestra, prolongando-se durante toda a semana até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar o espectáculo de culturas tradicionais.

Cartaz2017Novo.jpg

Trata-se de uma grandiosa iniciativa de cariz tradicional organizada pelo Grupo Folclórico Verde Minho em colaboração com a Câmara Municipal de Loures, a ter lugar por ocasião das festas do concelho de Loures. Este evento privilegia o folclore da região saloia e ainda de todo o país e das comunidades que constituem actualmente o mosaico social e cultural da região, contribuindo para a inclusão e a promoção da paz entre os povos através do encontro das suas culturas tradicionais.

Mais do que qualquer outra manifestação de índole cultural e desportiva, é o Folclore a forma de expressão cultural que melhor contribui para a paz entre os povos, no respeito das suas diferenças e identidade.

FOLKLOURES'16 260

O programa do FolkLoures’17 é o seguinte:

FOLKLOURES'17 - Encontro de Culturas

PROGRAMA

Dia 24 de Junho

- 16 horas. Inauguração da Exposição "Carroças da Região Saloia". Museu Municipal de Loures.

A exposição está patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira)

Entrada gratuita

- 16h30 horas. Palestra sobre "Usos e Costumes tradicionais da Região Saloia", pela Dr.ª Ana Paula de Sousa Assunção, a ter lugar no Auditório do Museu do Museu Municipal de Loures, com passagem pela exposição das Carroças.

Dia 1 de Julho

- 16 horas. Feira de artesanato. Abertura de tasquinhas

- 20 horas. Espetáculo de folclore e recriações da cultura tradicional

- 24 horas. Sessão de encerramento com fogo-de-artifício

GRUPOS PARTICIPANTES

Associação Tira-me da Rua (ATR) – Brasil

Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba - Baixo Alentejo

Gupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – Minho

Grupo Folclórico “O Cancioneiro de Ovar” – Beira Litoral

Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré – Estremadura

Associatia Miorita Portugalia – Moldávia

Rancho da União Cultural e Folclórica da Bobadela – Estremadura / Região Saloia

Grupo de Danças e Cantares da Madeira – Madeira

12999062_12-dig (30) (1).jpg

MUSEU MUNICIPAL DE LOURES EXPÕE “CARROÇAS DA REGIÃO SALOIA”

O Museu Municipal de Loures participa no FolkLoures’17 com a realização de uma exposição subordinada ao tema “Carroças da Região Saloia”, a ter lugar nas instalações do próprio museu, com inauguração prevista no dia 24 de Junho, pelas 16 horas. A exposição tem entrada gratuita e ficará patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira).

O Museu Municipal de Loures encontra-se instalado na Quinta do Conventinho, sita na Estrada Nacional, 8, em Santo António dos Cavaleiros, a escassos 4 quilómetros de Loures, um edifício conventual contruído na segunda metade do século XVI.

Constituído em 26 de julho de 1998, o Museu encontra-se instalado no 13.º convento dos frades franciscanos da Província de Santa Maria da Arrábida, apresentaposições de  exposições de temática arqueológica e etnográfica, com o intuito de dar a conhecer a realidade e a vivência das populações rurais do município de Loures, assim como a sua história. Possui duas salas de exposições, oficinas, reservas visitáveis, um centro de documentação especializado em história local, loja, cafetaria com esplanada, parque de estacionamento e acesso para pessoas com mobilidade reduzida.

foto romenia (1).jpg

HISTORIADORA ANA PAULA ASSUNÇÃO PROFERE PALESTRA SOBRE “USOS E COSTUMES DA REGIÃO SALOIA”

A Historiadora e Museóloga Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção subordinada ao tema “Usos e Costumes Tradicionais da Região Saloia”, a ter lugar no Auditório do Museu do Museu Municipal de Loures, no dia 24 de Junho, pelas 16h30. A iniciativa insere-se no programa do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas que se prolonga até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar um grandioso festival de cultura tradicional no Parque da Cidade, em Loures.

A Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção é historiadora e museóloga, Mestre em História Regional e Local pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É autora de programas museológicos, reformulações de programas e criação de serviços inovadores. Conceção científica do Centro UNESCO A casa da terra. Comissária de exposições de vária índole com museografia de inclusão e género.

Tem como áreas científicas preferenciais a História Local, Saúde, Património industrial (com destaque para Fábrica de Loiça de Sacavém, Oliveira Rocha/Oliveira do Bairro), Património Cultural Imaterial, Património Religioso /obra de arte total – Cripto -história. Exerceu voluntariado na Igreja Matriz de Bucelas com descobertas de cariz científico sobre entalhador, Francisco Lopes. (Artigo no prelo). Musealização da Igreja e interpretação dos espaços em visitas.

Pelo seu trabalho, tem recebido várias distinções de Mérito Cultural e Prémios no campo da Museologia a nível nacional e internacional.

O FolkLoures apresenta um programa cultural rico e diversificado que, sob o impulso e capacidade organizativa do Rancho Folclórico Verde Minho, catapulta o concelho de Loures para a ribalta da cultura tradicional portuguesa.

11990453_1704674056423198_4190839433383492462_n.jpg

1011304_571855422867079_560564853_n (1).jpg

15669943_kl80v (1).jpeg

12540961_136845383358170_7679897381605889880_n (2).jpg

14264885_1155472347866155_2807760375958106450_n (1).jpg

969870_209986322489112_234369670_n.jpg

779526635499309 (1).jpg

BRASILEIROS LEVAM CAPOEIRA AO FOLKLOURES’17

A Associação Tira-me da Rua (ATR) vai no próximo dia 1 de Julho participar no FolkLoures’17 – Encontro de Culturas, uma grandiosa iniciativa de cariz tradicional organizada pelo Grupo Folclórico Verde Minho em colaboração com a Câmara Municipal de Loures, a ter lugar por ocasião das festas do concelho de Loures. Trata-se de um evento que privilegia o folclore da região saloia e ainda de todo o país e das comunidades que constituem actualmente o mosaico social e cultural da região, contribuindo para a inclusão e a promoção da paz entre os povos através do encontro das suas culturas tradicionais.

14264885_1155472347866155_2807760375958106450_n.jpg

Constituído por brasileiros radicados em Portugal, a Associação Tira-me da Rua (ATR) é quiçá o mais representativo grupo musical a preservar e divulgar uma das mais apreciadas manifestações da cultura tradicional do povo brasileiro – a capoeira!

A capoeira constitui um misto de dança, arte marcial, desporto, música e cultura popular. As suas origens são remotas, calculando-se que tal tradição tenha origem em rituais iniciáticos dos povos do sul de Angola. Em resultado da colonização portuguesa, a capoeira terá a partir do século XVII sido levada para o Brasil onde foi desenvolvida por descendentes de escravos africanos.

Ao som rítmico dos berimbaus, a Associação Tira-me da Rua (ATR) vai mostrar como se canta, dança e luta a capoeira, oferecendo m espectáculo que certamente vai agradar ao público que vai afluir ao FolkLoures’17, incluindo a numerosa comunidade brasileira radicada na região de Lisboa.

20160416_145547.jpg

Além da Associação Tira-me da Rua (ATR), a edição deste ano do FolkLoures vai contar com a participação do grupo de folclore da Associatia Miorita Portugalia em representação da comunidade moldava radicada no nosso país, Grupo de Danças e Cantares da Madeira, Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba – Alentejo, do Grupo Folclórico O Cancioneiro de Ovar – Beira Litoral e ainda com representações da Estremadura que divulgaremos oportunamente, para além do anfitrião Grupo Folclórico Verde Minho.

Mais do que qualquer outra manifestação de índole cultural e desportiva, é o Folclore a forma de expressão cultural que melhor contribui para a paz entre os povos, no respeito das suas diferenças e identidade.

Cartaz2017Novo.jpg

CEIFEIROS DE CUBA LEVAM O CANTE DO ALENTEJO AO FOLKLOURES’17

O Grupo Etnográfico Os Ceifeiros de Cuba vai no próximo dia 1 de Julho participar no FolkLoures’17 – Encontro de Culturas, uma grandiosa iniciativa de cariz tradicional organizada pelo Grupo Folclórico Verde Minho em colaboração com a Câmara Municipal de Loures, a ter lugar por ocasião das festas do concelho de Loures. Trata-se de um evento que privilegia o folclore da região saloia e ainda de todo o país e das comunidades que constituem atualmente o mosaico social e cultural da região, contribuindo para a inclusão e a promoção da paz entre os povos através do encontro das suas culturas tradicionais.

11990453_1704674056423198_4190839433383492462_n.jpg

O mais genuíno folclore do Baixo Alentejo não é dançado nem tocado mas apenas cantado, o que constitui uma característica que o demarca em relação às demais regiões do país. Constituindo o cante uma forma de cantar aparentemente monótona e indolente, revela contudo uma enorme riqueza polifónica em que o sentido da sua execução é dotado duma misteriosa profundeza de alma.

O concelho de Cuba é célebre por ter servido de berço ao grande navegador Cristóvão Colombo que, em homenagem à terra que o viu nascer, deu o seu nome às terras que descobriu na América Central. É também ali que repousa o notável escritor Fialho de Almeida e onde pode visitar-se as ruínas romanas da primitiva povoação, a Igreja de Nossa Senhora da Rocha e a Grandiosa Matriz, manda construir em 1500 pelos frades de S. Vicente de Fora. Cuba é ainda famosa pelos seus excelentes queijos de ovelha, as frutas, os curtumes e os afamados vinhos que produz e comercializa juntamente com Alvito e Vidigueira.

O seu cante, característico da margem direita do rio Guadiana, é mais solene e cantochão, contrastando com o cante da margem esquerda, este mais rítmico, melodioso e alegre. Fundado em 1933, o Grupo Etnográfico “Os Ceifeiros de Cuba é muito provavelmente o melhor intérprete do genuíno cante alentejano da margem direita do rio Guadiana, respeitando a autenticidade do traje para além da verdade da expressão musical.

12011227_1704674849756452_3153879263733250425_n.jpg

Com um rico historial, é o próprio grupo que se apresenta: “Os "Ceifeiros de Cuba" - Grupo Etnográfico, atualmente ensaiados pelo Mestre Ermelindo Galinha - têm levado o nome de Cuba e do Alentejo de norte a sul do País, bem como ao estrangeiro, nomeadamente, Espanha (Burgos no País Basco e Monastério) e França (Bourgogne, Chatillhon-en-Bazois, Saulieu, Estrasburgo, no Parlamento Europeu).

Têm sido centenas as atuações do Grupo, nos mais variados contextos, quer em Feiras, Exposições, Hotéis, Discotecas, Encontros de Corais e Festivais, quer em receções e outros eventos de carácter social e cultural; de destacar as atuações no Coliseu dos Recreios, no Teatro Maria Matos, no Pavilhão dos Desportos, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, na Alfândega no Porto, no encerramento do I Congresso do Cante Alentejano, ainda as três atuações na EXPO 98, no Pavilhão de Portugal, Pavilhão dos Oceanos e Pavilhão do Território.

11057885_1704676536422950_640255092041157688_n.jpg

Na Televisão o Grupo participou nos Programas "Bom Dia", "País, País" e "Cais do Oriente" da RTP1; "Acontece" da RTP2, "Jardim das Estrelas" da RTP Internacional e "Horizontes da Memória" na RTP2 e RTP Internacional; de registar, também, duas participações cinematográficas, uma no filme documentário "Alentejo Cantado" de Francisco Manso e outra em "Polifonias - Pace è Salute, Michel Giacometti", de Pierre-Marie Goulet.

A produção discográfica dos "Ceifeiros de Cuba" tem sido outro dos meios de preservação e divulgação do cante alentejano, tendo, até ao momento o Grupo produzido sete cassetes, um single, um LP e participação em três CD um dos quais editados pelo Instituto Internacional de Música Tradicional de Berlim e Smithsonian Folkways de Washington.

Os constantes convites que o Grupo recebe para atuações diversas são o reconhecimento do seu valor o qual tem sido, também, reconhecido pelos troféus que ganhou nos certames em que participou - sete primeiros lugares, quatro segundos lugares e quatro terceiros lugares. "Os Ceifeiros de Cuba" consideram-se, por isso, um Grupo bem representativo do cante alentejano.”

Além dos Ceifeiros de Cuba em representação do cante do Baixo Alentejo, a edição do corrente ano do FolkLoures contará ainda com representações do Minho, Madeira, Beira Litoral, Estremadura, Brasil e Moldávia.

Cartaz2017Novo.jpg

REPRESENTAÇÕES DO BRASIL E MOLDÁVIA PARTICIPAM NO FOLKLOURES’17

A edição deste ano do FolkLoures – Encontro de Culturas vai contar com representações tradicionais do Brasil e da Moldávia cujos nomes divulgaremos em breve. Com nova data e formato, este evento vai apresentar novidades que farão dele um espectáculo único no contexto da divulgação da cultura tradicional.

Cartaz2017Novo.jpg

FolkLoures é mais do que um festival de folclore. Ano após ano, será um ponto de Encontro de Culturas com carácter inclusivo, palco das mais variadas tradições da cultura tradicional, de exposição e de debate das nossas raízes – e das tradições das comunidades que vivem ao nosso lado e com quem diariamente interagimos.

O programa já se encontra praticamente elaborado, aguardando-se apenas o alinhamento de alguns pormenores respeitantes a iniciativas que vão pela primeira vez ter lugar neste Encontro de Culturas.

Sob a égide do Grupo Folclórico Verde Minho, FolkLoures vai seguramente transformar a cidade de Loures num palco privilegiado da cultura tradicional a nível nacional e até internacional.

GUIMARÃES CAPTA INVESTIMENTO ESTRANGEIRO

CANDIDATURA APROVADA 

Empresa com sede no Brasil investe 15 milhões de euros no AvePark

Investimento representa criação de 70 postos de trabalho. Grupo prevê abertura de unidade empresarial durante o verão deste ano.

AveParkgui.jpg

Uma empresa brasileira, dedicada ao aproveitamento do coco, vai investir 15 milhões de euros e criar 70 postos de trabalho no Parque de Ciência e Tecnologia de Guimarães. A COPRA, que no continente europeu é representada pelo grupo ACR - Europa, pretende estar pronta a funcionar em finais do mês de julho. 

«Trata-se de uma empresa de produtos de cosmética, limpeza, agricultura, entre outras finalidades», esclareceu Ricardo Costa, Vereador do Município de Guimarães, que adianta ainda que o projeto tem a aprovação e o apoio de fundos europeus no âmbito do programa Portugal 2020.

O anúncio deste investimento foi efetuado no final da reunião do Executivo Municipal, que decorreu esta quinta-feira, 19 de janeiro. O AvePark tem em funcionamento cerca de 40 empresas de base tecnológica e faz parte da rede de parques tecnológicos nacionais, estando neste momento sob gestão da Divisão de Desenvolvimento Económico da Câmara Municipal de Guimarães.

PÓVOA DE LANHOSO RECORDA EMIGRAÇÃO PORTUGUESA PARA O BRASIL

Theatro Concerto nos dias 1, 2 e 3 de dezembro no Theatro Club

Depois do enorme sucesso das edições anteriores, com lotação esgotada, nos primeiros dias de dezembro, regressa o Theatro Concerto ao Theatro Club.

Theatro Concerto 2016.PNG

No ano em que se assinala o centenário do Hospital António Lopes, o Theatro Club resolveu relembrar os emigrantes que partiram para o Brasil no final do séc. XIX e início do séc. XX.

“Este ano, o Theatro Concerto releva a importância da viagem que muitos Povoenses fizeram em busca de uma vida melhor do outro lado do Atlântico, no Brasil. Aquele que mais importância teve para o Município foi, sem dúvida, António Ferreira Lopes, que nos deixou um vasto património material e imaterial, sendo o Hospital da Santa Casa da Misericórdia o melhor exemplo disso mesmo. Comemoramos, neste momento, os 100 anos da inauguração do Hospital e não poderíamos deixar de relevar a importância do início do percurso de António Ferreira Lopes no Brasil, a viagem desde Portugal até ao Brasil”, salienta o Vereador da Cultura da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, André Rodrigues.

Assim, o Theatro Club transformar-se-á no Vapor TC 1904 e será animado por artistas das mais diversas artes: dança, canto, teatro e poesia.

O evento acontece nos dias 1, 2 e 3 de dezembro, das 22h00 às 24h00.

As reservas ficam limitadas à lotação da sala e deverão ser efetuadas para  theatro.club@mun-planhoso.pt.

O valor do ingresso é de 6 euros, englobando o espetáculo e uma bebida de boas-vindas a bordo.

É destinado para o público em geral (crianças a partir dos sete anos).

Organizado pela Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, o Theatro Concerto é um evento temático anual, que se realiza sempre no primeiro fim-de-semana de dezembro.

Em 2015, “Shine like a star (Brilhe como uma estrela) foi o tema da edição realizada nos dias 3, 4 e 5 de dezembro e que contou com a “presença” de divas da música e do cinema por todos conhecidas. Em 2014, o mote foi a temática do Cabaret e do Moulin Rouge.

PONTE DE LIMA RECEBE JORNALISTAS E AGENTES TURÍSTICOS DO BRASIL

Fam Trip - Agentes turísticos e jornalistas brasileiros de visita a Ponte de Lima

O Município de Ponte de Lima e a TURIHAB – Associação do Turismo de Habitação receberam na passada sexta-feira um grupo de 69 agentes turísticos brasileiros do Operador Schultz, no âmbito de uma campanha promocional coordenada pelo Turismo de Portugal.

IMG_8358 (Medium).JPG

Apresentando-se como a vila mais antiga de Portugal, sendo conhecida pelos seus magníficos e inúmeros solares, Ponte de Lima dispõe de excelentes condições para proporcionar um acolhimento de qualidade a todos os que a visitam.

Aumentar a divulgação da nossa oferta turística no Brasil, mostrando o potencial turístico e os locais mais emblemáticos da Vila foram os principais objetivos desta ação, que incluiu a visita ao Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde – CIPVV, ao Centro Histórico e, ainda, ao Paço de Calheiros. O programa da visita a Ponte de Lima incluiu um almoço servido pelos alunos do Curso de Cozinha da Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima, confecionado à base de produtos endógenos, bem como uma prova de vinhos verdes, em concreto de vinhos da Casta Loureiro de Ponte de Lima.

Encantados com a beleza natural de Ponte de Lima, os operadores turísticos realçaram a preservação do património, a oferta museológica, e a qualidade da gastronomia limiana e do apreciado Vinho Verde da casta Loureiro, néctar típico desta região e produto único no mundo!

Assim, a Fam Trip do Operador Schultz, que é uma das empresas de turismo mais sólidas no Brasil, reuniu 69 profissionais de 34 cidades diferentes, distribuídas por 11 estados brasileiros. O principal target desta empresa em Portugal e Espanha são os Small Groups transportados em carrinhas de luxo. O roteiro escolhido foi 'Portugal Inesquecível' que passa por Ponte de Lima!

O grupo que integra jornalistas brasileiros, que vão relatando o dia-a-dia de toda a viagem, promovendo e divulgando as potencialidades turísticas nacionais, foi recebido pelo Vereador do Turismo da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Paulo Barreiro de Sousa, que destacou Ponte de Lima como um “Destino turístico de excelência em vários segmentos, que continua a atrair a atenção de agentes turísticos nacionais e internacionais”.

IMG_8364 (Medium).JPG

AUTARQUIA VIZELENSE RECEBE ESTAGIÁRIO BRASILEIRO NO ÂMBITO DO PROJETO CITTASLOW

A Câmara Municipal de Vizela recebe, a partir de hoje, dia 21 de novembro e durante um período de dez dias, um aluno estagiário da Universidade de Viçosa (Brasil).

Receção est. Brasil.jpg

Este estágio, comparticipado inteiramente pelo Governo Brasileiro, surge no âmbito do protocolo celebrado entre a Câmara Municipal de Vizela e a Universidade de Viçosa (Estado de Minas Gerais), tendo em conta a classificação de Vizela enquanto Cittaslow.

Assim, durante este período, o estagiário de Mestrado terá oportunidade de acompanhar de perto políticas e projetos Cittaslow, tendo em vista que a experiência possa ser indutora de futuros projetos equivalentes no Brasil ou de futuras classificações de pequenas cidades que, como Vizela, procuram novos modelos de desenvolvimento social e urbanos sustentáveis.

NOBAT PARTE Á CONQUISTA DE PORTUGAL

Depois de arrebatar o público e a crítica brasileira chegou finalmente a vez de Nobat se apresentar ao vivo em Portugal! O músico nativo de Belo Horizonte inicia no final de Outubro uma digressão composta por cinco datas.

Nobat_ Flyer Tour Portugal.png

“LSD” e “Não Sei Dançar”, os dois singles já extraídos do seu novo trabalho discográfico, “O Novato”, são apenas a porta de entrada para a efervescente realidade alternativa da actual cena musical brasileira. As cidades de Lisboa, Porto, Coimbra e Braga serão o palco para a estreia de Nobat em solo lusitano, tudo através do selo da Music For All.

Conheça as datas e locais da digressão:

27.10 | CRU Espaço Cultural (Braga)

28.10 | Fábrica Braço de Prata (Lisboa)

29.10 | Titanic Sur Mer (Lisboa)

30.10 | FNAC @ Alfragide (Lisboa)

30.10 | Pensão Amor (Lisboa)

Nobat, cantor e compositor de Belo Horizonte, inaugurou o seu projeto musical a solo no ano de 2012, com a edição do álbum “Disco Arranhado”. Depois de se apresentar ao vivo em diversas cidades do Brasil (Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro), o músico avançou para uma nova etapa da sua carreira com a edição de “O Novato”, lançado em Novembro último e considerado pela crítica especializada como um dos melhores trabalhos daquele ano.

“O Novato” representa não só o “ser um novo para o todo”, aquele a ser revelado e descoberto dentro de um contexto já existente, mas também denuncia uma nova percepção acerca de si mesmo e da sua própria órbita artística e estética. O trabalho tem por proposta principal a mescla entre elementos do indie electrónico experimental cruzados com as possibilidades da música brasileira contemporânea, sendo composto por tópicos minimalistas que contribuem pontualmente para uma música que preenche o silêncio, conceito que desfila pelo imaginário do artista.

Desde então Nobat tem captado a atenção da imprensa nacional como o Jornal O Globo Cultural, Scream & Yell, Revista O Grito! ou Rock In Press - isto depois de ter sido considerado em 2014 pela revista Rolling Stone Brasil como a maior “revelação mineira” daquele ano - e de publicações internacionais como a Beehype, a Sound and Colours Magazine ou o português Bodyspace.

BRAGA E BRASIL REFORÇAM COOPERAÇÃO

Presidente da Associação Brasileira de Energias Alternativas e Meio Ambiente visitou Braga

Ricardo Rio recebeu na passada sexta-feira, Ruberval Baldini, Presidente da Associação Brasileira de Energias Alternativas e Meio Ambiente (ABEAMA). No âmbito dos contactos efectuados pelo Presidente da Câmara Municipal de Braga de durante a sua visita no Rio de Janeiro, Ruberval Baldini, também empresário do sector energético, manifestou vontade de visitar Braga e conhecer melhor a nossa realidade, no sentido de interagir com o nosso sector do conhecimento e empresarial.

BRABRASIL (1).jpg

Aproveitando a sua participação no Congresso da Associação Portuguesa de Empresas de Tecnologias Ambientais, que se realizou no Porto esta semana, Ruberval Baldini esteve esta sexta-feira em Braga, onde manteve também contactos com a Universidade do Minho, onde esteve reunido com o Pró-Reitor Paulo Ramísio e ainda com a DST Renováveis, onde foi recebido pelos responsáveis do grupo Bracarense. Nestas reuniões foram avaliados possíveis projectos em comum com a instituição brasileira. 

O Presidente da Câmara Municipal de Braga manifestou o seu agrado pela visita de Ruberval Baldini a Braga, pois “uma das missões mais relevantes do município é precisamente abrir portas e fazer pontes entre as diversas instituições internacionais e as de Braga, sejam de índole empresarial, académico ou outro”. Ricardo Rio reforçou que os contactos estabelecidos “servem precisamente para aumentar o leque de parceiros para as nossas instituições em países ou cidades com quem vamos tendo relações privilegiadas”.

BRABRASIL (2).jpg

Ruberval Baldini explicou que “ficou muito impressionado com a apresentação de Braga feita no Rio de Janeiro, nomeadamente no dinamismo nas áreas da investigação e da juventude”, e por isso decidiu vir cá para conhecer melhor esta realidade e estabelecer relações. Ao nível das instituições municipais, Baldino afirmou que vai “tentar abrir portas para jovens empreendedores brasileiros apostarem em Braga, e a Startup Braga pode ser uma excelente ferramenta para aumentar a cooperação entre os dois países”. Baldini explicou também que esta visita insere-se numa ronda de contactos que está a efectuar em Portugal relacionadas com o sector energético, no sentido de organizar durante o ano de 2017 uma missão empresarial a Portugal, sendo que Braga, pelo seu dinamismo e conhecimento, deverá ser incluída nessa visita. 

Ricardo Rio reforçou também as suas prioridades para a actuação na área relações internacionais, nomeadamente o “reforço da ligação do conhecimento em Braga com instituições brasileiras, com a promoção de intercâmbios que fortaleçam ambos os lados; o estabelecimento ou reforço de relações entre empresas dos dois países; a capacitação de recursos humanos, pois Braga tem hoje uma grande oferta ao nível da formação de quadros superiores de grande nível; e por fim, a troca de experiências e aplicação de projectos em contexto urbano que possam ser utilizados em Braga e replicados no Brasil ou vice-versa”. O Presidente da Câmara Municipal de Braga defendeu que os “contactos efectuados recentemente estão já a dar frutos, e além desta visita do presidente da ABEAMA, ainda recentemente acompanhamos uma visita a Braga de técnicos da FIRJAN – Federação das Indústrias do Estado do Rio Janeiro”. Rio concluiu que o “caminho de abrir Braga ao mundo não se faz em dois dias, mas nestes últimos três anos muito temos feito para tornar a nossa cidade mais conhecida no mundo, abrindo ao mesmo tempo portas para as nossas organizações”. 

A Associação Brasileira de Energias Alternativas e Meio Ambiente – ABEAMA – é uma associação civil sem fins lucrativos criada em 1992, na ocasião da ECO92, com o objectivo de promover, divulgar e viabilizar o uso de fontes alternativas de energia, a prática da conservação da energia e o uso eficiente dos recursos energéticos, visando à preservação do meio ambiente e incluindo as novas tecnologias limpas na matriz energética brasileira.

Desde 1992, a Abeama actua de forma relevante na disseminação de informação sobre ER e meio ambiente e promove discussões de extrema importância entre diversas esferas sociais e políticas da sociedade brasileira. Hoje, a Abeama é referência entre entidades privadas e governamentais, meio académico e imprensa. Há seis anos, a Abeama promove, em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), o Workshop Abeama – Firjan. O evento anual sublinha as conquistas do estabelecimento das energias renováveis no Brasil, debate os programas governamentais e descreve o panorama mundial. São ainda parceiros de instituições como a Petrobras e a Elotrobrás.

BRABRASIL (3).jpg

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO BRACARENSE RECEBIDO PELO EMBAIXADOR LAUDEMAR AGUIAR

Braga e Rio de Janeiro querem partilhar melhores práticas de gestão de cidades

No âmbito da visita ao Rio de Janeiro, o Presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, foi recebido no Palácio da Cidade pelo Embaixador Laudemar Aguiar, coordenador das Relações Internacionais da Prefeitura do Rio de Janeiro.

DSC_0129.jpg

Neste encontro de trabalho, onde também esteve presente o Vereador Miguel Bandeira, o responsável da Prefeitura do Rio de Janeiro apresentou as boas vindas, em nome do Prefeito Eduardo Paes, e demonstrou vontade em aprofundar as relações entre as duas cidades, que estão geminadas desde 2014. Aguiar disse que recebeu “um mandato claro do Prefeito para fazer funcionar esta geminação e aumentar os laços de cooperação”, pois é “importante para o Rio de Janeiro que estas geminações se concretizem em acções concretas”. Ricardo Rio concordou, dizendo que é “fundamental que estas geminações saiam do papel e que exista uma verdadeira colaboração entre as duas partes”. Sendo Braga Capital Ibero-americana da Juventude, “esta é uma boa oportunidade para começar a trabalhar em conjunto em áreas distintas, não só nas políticas de juventude, onde o Rio de Janeiro também tem um trabalho muito positivo, mas também nas áreas da dinamização económica ou na investigação científica”. Sendo o Rio de Janeiro uma cidade global, é importante para “Braga desenvolver esta relação, aprender com o que se faz aqui, mas também partilhar algumas experiências que estão a ser desenvolvidas em Braga e que podem ser úteis ao Rio de Janeiro”, afirmou Ricardo Rio.

No decorrer desta conversa ficou acertado que haverá conversas bilaterais nestas áreas, e que haverá troca regular de conhecimento e de informação.

Laudemar Aguiar fez uma apresentação sobre a estratégia seguida pelo Rio de Janeiro para a realização dos Jogos Olímpicos, evidenciando a importância que este evento à escala mundial teve para a revitalização da cidade e melhoria das condições de vida das populações. Nesta apresentação, o Coordenador das Relações Internacionais destacou que apenas 1 em cada 5 reais gastos serviu para infra-estruturas desportivas e que as melhorias efectuadas nas áreas da mobilidade, na protecção civil ou no ambiente foram fundamentais para melhorar a qualidade de vida numa cidade com mais de 6 milhões de habitantes e que enfrenta ainda muitos problemas. 

Outro dos temas da conversa foi a estratégia seguida pelo Rio de Janeiro na área das cidades inteligentes, que a tornou numa das mais dinâmicas de toda a América Latina, realçando a modernidade do Centro de Operações da cidade, que reúne mais de 30 camadas de informações diferentes, como na mobilidade, na segurança, na electricidade ou na limpeza da cidade, e que envolve diferentes parcerias, como com a IBM ou Samsung. Ricardo Rio demonstrou interesse nesta estratégia, até porque “sabemos que o Rio de Janeiro é uma referência nesta área e Braga tem muito a retirar desta experiência, e, à sua escala, também está a desenvolver alguns projectos que podem ser úteis ao Rio de Janeiro”. Laudemar Aguiar ficou também interessado em conhecer mais sobre as experiências de Braga, até porque "há desenvolvimentos tecnológicos provenientes de Braga, da Universidade do Minho e do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, que podem ser interessantes para o Rio de Janeiro". 

Esta foi a última reunião de trabalho da visita de Ricardo Rio e Miguel Bandeira ao Brasil, que ficou marcada por dezenas de contactos com políticos, empresários, membros da comunidade portuguesa e jornalistas, e que serviu para promover Braga em Manaus e Rio de Janeiro, duas cidades com quem está geminada. A “internacionalização de Braga também passa por contactar directamente com agentes internacionais, e o Brasil, e em particular estas duas cidades, com quem Braga já tem uma relação especial, são apostas claras nesta estratégia”, afirmou Ricardo Rio. “A estratégia é clara: fazer nascer destas relações acções concretas, seja na área da economia, do turismo, da cooperação cultural ou na divulgação das nossas riquezas no exterior”, concluiu o Presidente da Câmara Municipal de Braga.

BRAGA É CIDADE DO MUNDO, JOVEM E EMPREENDEDORA

Recepção Oficial no Navio Escola Sagres no Rio de Janeiro

O mote para a iniciativa foi a promoção da Capital Ibero-americana da Juventude 2016, mas o Presidente da Câmara Municipal de Braga aproveitou o ensejo para projectar a imagem de uma Cidade jovem, empreendedora, enérgica e de portas abertas ao mundo às cerca de 150 individualidades que participaram neste acto oficial.

brasibrag.jpg

“Promover esta recepção no Rio de Janeiro faz todo o sentido por várias razões: porque Braga e o Rio são cidades-irmãs; porque temos aqui radicada uma vasta comunidade portuguesa e de bracarenses, com instituições de referência que muito nos prestigiam; mas, sobretudo, porque o Rio de Janeiro acolhe os Jogos Olímpicos - o maior evento planetário – e é hoje um palco de encontro de culturas e de respeito de valores que muito prezamos”, salientou, Ricardo Rio.

“Realizar esta recepção no Navio Escola Sagres, Casa de Portugal nestes Jogos Olímpicos, e um espaço que simboliza uma forte ligação entre um passado de glória e um futuro de esperança, é para nós motivo de orgulho acrescido”, revelou também o Autarca Bracarense, agradecendo a colaboração da Marinha Portuguesa e do Comité Olímpico Português.

Dirigindo-se aos vários atletas olímpicos presentes e demais membros da delegação nacional, entre os quais se contavam as minhotas Dulce Félix e Jéssica Augusto, Ricardo Rio garantiu que todas sem excepção traduziam a ambição, a energia, o espírito de sacrifício e a capacidade de superação que marcam “o desígnio de Braga se posicionar entre as melhores do mundo, apesar da sua menor dimensão, na qualidade de vida para os que nela residem, e nas oportunidades que proporciona para quem nela estuda, trabalha, investe ou visita”.

O Presidente da Câmara Municipal de Braga evocou aos presentes muitos dos recursos de que Braga dispõe no plano turístico, económico, académico, cultural e desportivo, assinalando também a candidatura de Braga a Cidade Europeia do Desporto, em 2018.

Braga é um exemplo nas Políticas da Juventude

O Secretário de Estado do Desporto e Juventude, que também esteve presente, teve a oportunidade de elogiar esta iniciativa, destacando que “o Governo Português tem apoiado Braga e a Capital Ibero-americana de juventude desde o seu início”, aproveitando para evidenciar que era para si “um prazer estar ali com Ricardo Rio, que tinha sido seu professor na Universidade”.

Na sua intervenção João Paulo Rebelo destacou a forte ligação que sempre existiu entre Braga e as políticas mais inovadoras na área da juventude, num esforço que tem tido particular visibilidade nacional e internacional ao longo dos últimos anos.

Neste âmbito, aproveitou para agradecer a Ricardo Rio a forma como foi acolhido na Cidade de Braga no passado dia 12 de Agosto, pelo vice-presidente Firmino Marques, felicitando-o pelo sucesso das iniciativas que marcaram o Dia Internacional da Juventude, este ano celebrado em Braga.

Ricardo Rio agradeceu a disponibilidade e apoio do Secretário de Estado do Governo de Portugal e fez uma apresentação dos vectores centrais da Braga 2016: Capital Ibero-americana da Juventude e das diversas iniciativas em curso, saudando os Cônsules representantes de diversos países deste espaço presentes neste acto e, de igual forma, os membros de Comités Olímpicos Ibero-Americanos que também marcaram presença.

Nesta recepção estiveram também presentes a Embaixadora Vera Cíntia Álvarez, em representação do Ministério das Relações Exteriores do governo Brasileiro, representantes do Governo Estadual e da Prefeitura do Rio de Janeiro, o Cônsul Geral de Portugal no Rio de Janeiro, Nuno Bello, bem como a Cônsul Geral Adjunta, Susana Audi, o deputado português pelo círculo da emigração Carlos Páscoa, a vereadora luso-brasileira do Rio Janeiro Teresa Bergher, a deputada estadual luso-brasileira Martha Rocha ou ainda o Presidente do Real Gabinete de Leitura Português, Francisco Gomes da Costa, entre outros destacados empresários e individualidades da comunidade luso-brasileira do Rio de Janeiro, muitos deles bracarenses. Além de Ricardo Rio, estiveram também presentes os Vereadores Miguel Bandeira e Sameiro Araújo.

Sobre a mais de uma centena e meia de convidados presentes, Ricardo Rio considerou que esta “é uma prova que valeu a pena vir aqui promover Braga e estabelecer relações que, estamos certos, darão frutos no futuro, quer em termos económicos, mas também em termos turísticos e no aumento de parcerias com diversas instituições da nossa cidade”. O Edil acrescentou que esta iniciativa enquadra-se na estratégia que tem seguido deste o início do mandato de abrir Braga ao exterior e dar cada vez mais a conhecer as nossas riquezas e valências do que somos capazes de oferecer”.

Estima-se que cinco mil pessoas têm visitado diariamente o Navio Escola Sagres desde que abriu ao público, no Rio de Janeiro.

CAPACIDADE INOVADORA DE BRAGA SEDUZ EMPRESÁRIOS DO RIO DE JANEIRO

Ricardo Rio recebido na Câmara Portuguesa do Comércio e da Indústria

Uma cidade com uma forte capacidade de produção de conhecimento em áreas de vanguarda, um tecido económico multifacetado e um forte apoio institucional ao desenvolvimento de um clima económico favorável foram alguns dos atributos que Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, enfatizou para apresentar o potencial de Braga junto de empresários do Rio de Janeiro.

IMG_0174.jpg

No decurso da visita oficial a esta cidade brasileira, geminada com a cidade de Braga desde 2014, o Presidente da Câmara de Braga e o vereador Miguel Bandeira foram recebidos na sede da Câmara Portuguesa de Comércio e Indústria do Rio de Janeiro (CPCIRJ), no coração do distrito financeiro carioca, por vários responsáveis desta entidade e empresários nacionais radicados no Brasil. Além de vários directores da CPCIRJ, como Reinaldo Paes Barreto, vice-presidente da TurisRio, da Secretaria de Turismo do Estado do Rio de Janeiro, e Marlene Fialho, Secretária-Executiva da CPCIRJ, esteve ainda presente o Embaixador Frederico Cezar Araújo, director Internacional da Federação da Indústria do Rio de Janeiro, que tem já uma longa carreira como diplomata e que assumiu recentemente a responsabilidade da internacionalização da federação.

Durante este encontro, o Presidente da Câmara Municipal de Braga explicou as mais-valias que Braga pode representar para os empresários brasileiros, de diversos sectores de actividade, bem como os apoios públicos prestados pelo Município de Braga e pela InvestBraga à concretização de tais investimentos.

Ricardo Rio assegurou aos empresários que “Braga está cada vez mais dinâmica e preparada para responder a desafios que lhe sejam colocados”. Acrescentou ainda que “é fundamental que Braga seja cada vez mais reconhecida em termos internacionais, e isso só se consegue estabelecendo relações com os mais variados agentes que nos possam ajudar a concretizar esse desígnio”. A Câmara Portuguesa do Rio de Janeiro, até por ser a mais antiga de todas que temos no estrangeiro, com mais de 100 anos, pode ser uma importante mais-valia para Braga, pois ficou aqui bem evidente a vontade que existe no Brasil de colaborar connosco”. 

O Embaixador Frederico Cezar Araújo fez questão de evidenciar a sua “admiração pelo dinamismo evidenciado por Braga e pelo seu tecido económico e de investigação”, ficando muito interessado na área de biotecnologia e da investigação agrícola, um “sector que é prioritário para muitos empresários brasileiros que já têm várias parcerias com os países da Comunidade de Países de Língua Portuguesa e que as desejam alargar a Portugal”. O Instituto Ibérico Internacional de Nanotecnologia e a Universidade do Minho foram instituições destacadas e que suscitaram muito interesse nos interlocutores brasileiros.

Na sequência deste encontro, ficaram agendadas diversas diligências junto das duas comunidades para explorar potenciais parcerias, quer com o Brasil, quer com o restante espaço lusófono. Desde já, haverá interlocutores em ambos os lados para a promoção e facilitação de negócios entre as duas cidades e o respectivo tecido empresarial.

IMG_0179.jpg

IMG_0182.jpg

CASA DE PORTUGAL NOS JOGOS OLÍMPICOS PROMOVE BRAGA

Capital Ibero-americana da Juventude afirma-se no Rio de Janeiro

Esta segunda-feira a Câmara Municipal de Braga promove uma recepção a bordo do Navio Escola Sagres, Casa de Portugal durante os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro. Sob o mote da Braga 2016 – Capital Ibero-americana de Juventude, esta recepção terá como convidados especiais o Secretário de Estado da Juventude e Desporto de Portugal membros do corpo diplomático internacional no Rio de Janeiro e dos comités olímpicos dos 21 países que constituem a OIJ – Organismo Ibero-americano de Juventude.

FullSizeRender_1.jpg

Além destes convidados, estarão ainda presentes atletas portugueses, empresários brasileiros e portugueses do Rio de Janeiro, bem como diplomatas portugueses no Brasil e oficiais da Prefeitura e do Governo Estadual do Rio de Janeiro.

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, considera que “se Braga é uma cidade aberta ao mundo, nada melhor que afirmar a sua juventude e o seu talento precisamente onde o mundo se encontra em torno destes valores, em plenos Jogos Olímpicos”. “Fazê-lo no Navio Escola Sagres, Casa de Portugal nos Jogos, e com um leque de convidados tão prestigiante é uma oportunidade extraordinária”, acrescentou.  

Além do Vereador Miguel Bandeira, que está a acompanhar Ricardo Rio nesta visita ao Brasil, estará presente a Vereadora Sameiro Araújo, que se encontra no Rio de Janeiro como treinadora dos atletas Ricardo Ribas e Dulce Félix.

Ricardo Rio Sócio Honorário da Casa do Minho no Rio de Janeiro

Durante este fim-de-semana, Ricardo Rio foi recebido na famosa Casa do Minho no Rio de Janeiro, onde foi convidado especial de um almoço promovido por Agostinho dos Santos, presidente da quase centenária instituição luso-brasileira. Durante este almoço, o Presidente da Câmara Municipal de Braga teve a oportunidade de conviver com diversos membros da Casa do Minho com raízes no Minho e em especial em Braga, bem como conhecer melhor o trabalho cultural e associativo que é feito nesta instituição.

“Esta é uma instituição que mantém bem viva as nossas tradições minhotas e que nos orgulha. Durante a minha conversa com os responsáveis da Casa do Minho falamos em algumas colaborações para aumentar ainda mais a presença de Braga nesta casa”, referiu Ricardo Rio.

Recorde-se que logo à entrada do edifício o visitante depara-se com dois grandes brasões, um do Município de Braga e outro do de Viana do Castelo. Para o final do almoço estava reservada uma surpresa: O presidente Agostinho dos Santos entregou o diploma de sócio honorário da Casa do Minho a Ricardo Rio, uma distinção muito honrou o Presidente do município Bracarense.

FullSizeRender_6.jpg

IMG_4771.jpg

EMPRESÁRIOS BRACARENSES E DE MANAUS TÊM VIA VERDE PARA PARCERIAS ESTRATÉGICAS

Ricardo Rio reunido com Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas - Brasil

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, foi recebido pelo Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM) e Vice Presidente da Confederação Nacional da Indústria do Brasil, António Silva, num encontro onde também marcaram presença vários empresários brasileiros e luso-brasileiros, do Amazonas.

manu (3).jpg

Neste encontro foram discutidas diversas plataformas de cooperação, entre os tecidos empresariais das duas regiões, fortificando os contactos que têm existido desde a geminação de Braga e Manaus, reforçada esta semana, entre o Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto e o Presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, na visita institucional que o presidente da Câmara de Braga realiza, por estes dias, a Manaus.

O Estado do Amazonas, a sexta maior economia do Brasil, e Manaus, o sexto município que mais contribui para o PIB brasileiro (depois de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba e Belo Horizonte), podem trazer excelentes perspectivas para os empresários Bracarenses, que a partir de agora têm na Câmara Municipal de Braga um agente facilitador para ajudar a abrir portas no estado brasileiro. O mesmo se passa de forma inversa, depois dos contactos mantidos com autoridades e empresários de Manaus e do enorme impacto mediático que a visita de Ricardo Rio teve nos meios mediáticos do Amazonas.

“Foi precisamente para isto que viemos a Manaus, para dar a conhecer Braga e as suas potencialidades económicas e turísticas, com vista a atrair investimento e negócios para a nossa região. A partir de agora, os empresários de Manaus têm uma porta de entrada em Portugal através de Braga e o mesmo sucede com os empresários Bracarenses que tenham interesse em explorar as potencialidades dos mercados de Manaus e do Amazonas”.

manu (2).jpg

Durante o encontro, Ricardo Rio fez também uma apresentação da estratégia da cidade e das suas principais valências, bem como os incentivos e apoios aos investidores, tendo impressionado os empresários brasileiros. As áreas da investigação, nomeadamente a Universidade do Minho e o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia suscitaram também interesse, tendo António Silva felicitado a iniciativa dos políticos de geminar as suas cidades, pois abrem excelentes perspectivas para serem exploradas pelos empresários e forças vivas de Manaus.

Ricardo Rio reforçou, ainda, que “os contactos que mantivemos aqui abriram também outras oportunidades de colaboração, nomeadamente ao nível do Ensino Superior, na área da investigação e do turismo. Só para dar um exemplo, a comunidade portuguesa manifestou grande interesse em cooperar com a Universidade do Minho, no sentido de atrair jovens luso-brasileiros e brasileiros para o ensino pós-graduado em Braga”. Para concretizar esta parceria, vamos contactar a Universidade do Minho para verificar a melhor forma de a promovermos em Manaus”, concluiu.

O Presidente do FIEAM, António Silva, destacou que o pólo industrial de Manaus, a única zona franca do Brasil, que tem mais de 600 empresas e 120 mil empregos qualificados, é o maior produtor do Brasil de produtos tecnológicos, como telemóveis ou televisores, e que pode ser um excelente mote para Portugueses que desejem investir no Brasil. O Presidente da FIEAM, também ele descendente de Portugueses, relevou o papel fundamental que o Cônsul Honorário de Portugal em Manaus, o Comendador José de Azevedo teve para o desenvolvimento da Zona Franca de Manaus e deixou um apelo aos empresários Bracarenses e Portugueses: “as portas de Manaus estão abertas para todos aqueles que desejem investir e terão o nosso apoio”. Por outro lado, destacou, também, que esta parceria entre as duas cidades poderá significar também novas oportunidades para os empresários amazonenses, para que possam olhar para Braga e para Portugal com um local de investimento e de novos mercados. Por fim, referiu que pretende, em breve, visitar Braga para ficar a conhecer mais de perto as oportunidades que podem existir para os empresários brasileiros.

Nesta sessão de trabalho participaram ainda diversos directores da FIEAM, que fizeram uma apresentação das várias valências que a Federação possui. Uma das mais fortes é a componente de ensino e formação, tendo a sua responsável manifestado o interesse em estudar a possibilidade de cooperar com instituições bracarenses, no sentido de fomentar troca de experiencias entre os formandos, nomeadamente com intercâmbio de jovens profissionais de ambas as cidades.

Em jeito de balanço desta visita de dois dias a Manaus, Ricardo Rio realçou que ficou vincada a “importância desta parceria entre as duas cidades, pois existe claramente uma vontade de ambos os lados para que esta geminação não seja apenas um papel assinado, mas que se concretizem vantagens efectivas para as duas comunidades”.

O Presidente da Câmara Municipal de Braga manifestou, ainda, o enorme agrado pela forma como foi recebido pelas autoridades oficiais de Manaus, mas sobretudo pela Comunidade Portuguesa, que “tem imenso prestígio e importância em Manaus, e que são, não só excelentes embaixadores de Braga, mas de Portugal”. Rio deixou ainda um desafio aos empresários e instituições Bracarenses: “Se tiverem interesse em explorar algum tipo de relação com Manaus ou com o Estado do Amazonas, a Câmara Municipal de Braga está disponível para ajudar e fazer as pontes necessárias. É precisamente para isso que servem este tipo de geminações”.

manu.jpg

“É UM ORGULHO PARA BRAGA TER MANAUS COMO CIDADE IRMÔ

- Afirmou Ricardo Rio na cerimónia de formalização da geminação entre Braga e manaus

Ricardo Rio assina geminação com Prefeito de Manaus

Ricardo Rio foi recebido na passada quarta-feira no Palácio do Rio Negro, na cidade de Manaus, Brasil, pelo Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, onde foi formalizado o protocolo de geminação entre a cidade de Braga e de Manaus.

Ricardo RIo com Arthur Virgilio neto, Prefeito de Manaus.jpg

Durante esta reunião, a que assistiram diversas personalidades de Manaus, como políticos, empresários e membros da comunidade luso-brasileira da cidade, os dois autarcas reforçaram a importância desta parceria, nomeadamente nas áreas industrial, tecnológica e turística. Para Arthur Neto, as duas cidades têm muito em comum e vão, a partir de agora, caminhar juntas, pois “é uma parceria de duas cidades que têm semelhanças. Eles (portugueses) foram os primeiros a perceber isso com clareza. A reconstrução que a prefeitura tem procurado fazer do Centro Histórico, no fundo, leva a preparação de Manaus para o turismo. Manaus é uma cidade eminentemente portuguesa. Sinto muita alegria e hora em recebê-los aqui”, rematou o Prefeito, destacando também a importância que a comunidade portuguesa tem em Manaus.

Ricardo Rio referiu que “é um orgulho para Braga ter Manaus como cidade irmã, nomeadamente pela sua dimensão histórica”, mas também pelo seu desenvolvimento económico (recorde-se que Manaus é a sétima maior cidade brasileira, com mais de 2 milhões de habitantes), pois “ambas as cidades têm muito a ganhar com a partilha de tecnologia ou na capacidade de captação de investimento para ambas as cidades”. Ricardo Rio destacou, ainda, o potencial turístico desta parceria, pois “essa é uma relação de colaboração que, acredito, que vai dar muitos e bons frutos no futuro. Braga é uma cidade de referência em Portugal e na Europa. Estou certo que podemos desenvolver projectos nas áreas cultural, económica e turística, que possam aproximar as duas cidades e trazer benefícios para as duas populações”, afirmou o Presidente da Câmara Municipal de Braga. Por fim, deixou também uma palavra de reconhecimento para a comunidade portuguesa de Manaus, que foi a grande impulsionadora desta geminação.

Neste primeiro dia da sua visita a Manaus, Ricardo Rio foi recebido na Assembleia Legislativa estadual do Amazonas pelos deputados David Almeida, Adjuto Afonso e Platiny Soares, tendo discutido potenciais formas de colaboração entre as duas cidades. O Presidente da Câmara Municipal assinou ainda o livro de honra do Estado do Amazonas.

Antes da sessão com o Prefeito de Manaus, Ricardo Rio foi também recebido pelo Presidente da Câmara Municipal, Wilker Barreto, onde ficou a conhecer melhor a actividade legislativa da capital do Amazonas e trocou impressões sobre as melhores formas de fazer progredir esta parceria. Recorde-se que Wilker Barreto foi um dos políticos brasileiros que visitou Braga em Maio passado, sendo já considerado como um grande amigo da cidade de Braga no Amazonas.

Ricardo Rio marcou também presença num encontro que decorreu numa colectividade portuguesa de grande relevância em Manaus, onde estiveram presentes diversas personalidades da sociedade amazonense, como destacados empresários brasileiros e membros das diferentes instituições de relevo na cidade, bem com as mais relevantes organizações luso-brasileiras, como a Sociedade Portuguesa Beneficente de Manaus, detentora de um dos hospitais mais respeitados da cidade, o Conselho da Comunidade Portuguesa e Luso-Brasileira do Amazonas, a Câmara de Comércio Portuguesa em Manaus e ainda o Cônsul Honorário de Portugal em Manaus, o Comendador José de Azevedo. Durante o encontro, o Vereador Miguel Bandeira, que está a acompanhar Ricardo Rio nesta visita ao Brasil, proferiu ainda uma conferência sobre a importância histórica de Braga.

Reunião com a Assembleia Legislativa Estadual do Amazonas.jpg

Ricardo Gomes com Wilker Barreto.jpg

Ricardo RIo com Wilker Barreto Presidente da Câmara de Manaus.jpg

RUSGA DE SÃO VICENTE DE BRAGA PARTICIPA NO DESFILE “DO BIRA AO SAMBA"

Fusão de culturas na 2ª edição "Do Bira ao Samba"

No passado fim-de-semana, Braga voltou a encher-se de mil e uma cores, exuberância e de uma alegria contagiante, que resultou de uma forte interação entre, os componentes dos diferentes grupos participantes e o público que assistiu ao monumental desfile iberoamericano, "Do Bira ao Samba". A 2ª edição deste certame, que teve por palco principal a Av. Central da cidade dos arcebispos, é uma iniciativa do grupo de percussão "Bomboémia" da Associação Recreativa e Cultural da Universidade do Minho (ARCUM), à qual, a Rusga de São Vicente de Braga - Grupo Etnográfico do Baixo Minho, enquanto grupo parceiro, se associou desde a primeira hora, sem qualquer tipo de objecção ou preconceito.

13669097_635939869908659_1787788523637174450_n.jpg

Esta iniciativa que tem por objetivo primordial, a fusão e difusão das diferentes culturas em presença - portuguesa, espanhola e brasileira -, que ao longo dos tempos se vem influenciando mutuamente, mercê de um conjunto muito diversificado e complexo de circunstâncias, contextos, fatos históricos e de, uma interação permanente, entre as gentes deste e do outro lado do atlântico. Mesmo tratando-se de diferentes povos e nações, na diversidade cultural daí resultante, conseguimos identificar e estabelecer alguns pontos e, pontes de contato, ao nível das muitas manifestações culturais de índole popular tradicional, nomeadamente; ritmos e sonoridades inerentes, a dança e o canto, os textos (versos, lengalengas, rifões, duetos, etc,.) e, a policromia, arte e graciosidade das indumentárias e de quem as enverga.

Na 1ª edição, levada a efeito o ano transato, a Rusga participou no evento com um espetáculo concebido propositadamente para o efeito, sob a designação, "Rusguemos do São João ao São Martinho". Este ano, nos dois dias de Festival, 29 e 30 de julho, a Rusga registou a sua presença em três momentos distintos. Na sexta, 29, dia de Portugal, foi da nossa responsabilidade a 'oficina de dança popular tradicional minhota', na praça da República, que registou uma forte adesão do público. Na noite desse dia, conjuntamente com a Ronda Típica da Meadela, Viana do Castelo, no palco da Av. Central, apresentamos a 'Rusga do século XXI'. No dia seguinte, dedicado ao Brasil, participamos conjuntamente com mais 21 grupos, entre grupos de bombos, gigantones e cabeçudos, grupos de folclore, concertinas, escolas de samba e batucadas, no desfile de carnaval iberoamericano, "Do Bira ao Samba".

Numa primeira avaliação, partindo do elevado salto qualitativo, da 1ª para a 2ª edição, e da forte adesão do público bracarense e não só, os 'Bomboémia' já garantiram a realização da 3ª edição, a Rusga com sempre, estará disponível.

13876273_1055971551116920_6546400402794427950_n.jpg

13879461_10206627111298909_1876574748697464926_n.jpg

13886294_1734750093454608_7443637914381551556_n.jpg

13900165_1055971691116906_5328360774806718914_n.jpg

13906670_635939773242002_7624472615833825371_n.jpg

13907098_1055971567783585_1363167793063730730_n.jpg

BRAGA E MANAUS ASSINAM ACORDO DE GEMINAÇÃO

Braga e Manaus reforçam cooperação estratégica

O Município de Braga assinou hoje, 1 de Junho, um acordo de geminação com a cidade brasileira de Manaus, numa cerimónia que contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Manaus, Wilker Barreto, e de Marco Calvacanti em representação da Prefeitura de Manaus.

4.jpg

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, a geminação enquadra-se na estratégia de afirmação internacional da Cidade e visa aumentar a cooperação e as relações entre os dois Municípios. “Nos últimos três anos, Braga tem procurado projectar-se internacionalmente, dando a conhecer os enormes recursos da Cidade não apenas no plano social e económico, com uma dinâmica intensa nos diversos sectores de actividade, mas também em termos de políticas de Juventude”, referiu, dando conta do título de Capital Ibero-Americana da Juventude que Braga ostenta este ano.

O Edil Bracarense salientou que as duas Cidades “têm muito a ganhar com a geminação”, desde logo pela “partilha de experiências e pela oportunidade de avançar com projectos conjuntos no plano científico, social, ambiental, cultural, desportivo e económico”.

O intercâmbio com a cidade de Manaus nasceu das relações que se estabeleceram entre os dois Municípios, com especial enfoque na comunidade luso-brasileira de Manaus, através da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Brasileira do Amazonas e do Conselho da Comunidade Portuguesa e Luso Brasileira do Amazonas.

Em Agosto, será a vez de Manaus receber uma comitiva Bracarense liderada por Ricardo Rio e da qual deverão fazer parte diversos empresários e representantes de associações empresariais. Aproveitando a presença naquele país irmão, o Autarca Bracarense irá também estabelecer contactos com a cidade do Rio de Janeiro, outra cidade estratégica para a afirmação do potencial de Braga.

6.jpg

8.jpg

11.jpg

BRAGA E MANAUS CELEBRAM ACORDO DE GEMINAÇÃO

Amanhã, Quarta-feira, dia 1 de Junho, pelas 11h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, Braga

O Município de Braga realiza aamanhã a cerimónia pública de assinatura do acordo de geminação com a cidade Brasileira de Manaus que terá lugar, Quarta-feira, dia 1 de Junho, pelas 11h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, em Braga.

A iniciativa contará com a presença de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, de Marcos Ricardo Cavalcanti, Procurador-Geral do Município de Manaus, e de Wilker de Azevedo Barreto, presidente da Câmara Municipal de Manaus.

Depois da Cidade de Manaus ter reconhecido Braga como ‘Cidade Irmã’, através do Projecto de Lei aprovado a 16 de Novembro do ano transacto, este acordo de geminação vai abranger programas científicos, sociais, ambientais, culturais, desportivos e comerciais entre as duas Cidades, dando seguimento à aposta de afirmação internacional e de cooperação institucional que o Município de Braga tem vindo a implementar.

ARCOS DE VALDEVEZ RECEBE TEATRO LUSO-BRASILEIRO

Mostra de Teatro Luso-Brasileiro foi a Soajo com a peça “Restaurante Europa”

No passado fim-de-semana o teatro foi à freguesia de Soajo, no âmbito da descentralização das atividades culturais e integrado na Mostra de Teatro Luso Brasileiro, que se encontra a decorrer até 3 de Junho.

restaurante_europa (3)

“Restaurante Europa”, uma criação a partir das peças de Teatro de Cordel "A Casa de Pasto" de e "O Galego Lorpa", foi a peça apresentada pelo Grupo Duplaface na Casa do Povo soajeira. Esta comédia é uma hilariante sátira ao mundo das aparências, onde a preocupação é mostrar mais do que se é e ter mais do que se tem.

O Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves, marcou presença nesta iniciativa, enfatizando a importância da descentralização das atividades culturais e adiantando também que a Câmara Municipal irá promover sessões de teatro direcionadas ao público escolar e a realização de Oficinas de Teatro para o público local, de 21 a 27 de Maio, no auditório da Casa das Artes.

restaurante_europa (2)

Por esta mostra de Teatro passarão ainda, no dia 27 de Maio, pelas 22h, a peça “Deus lhes dê em Dobro”, encenada pela Companhia de Teatro Dragão 7 (Brasil), e que conta também com participação de atores de Arcos de Valdevez; no dia 28 de Maio, pelas 22h, e a 29 de Maio, pelas 15h, o auditório da Casa das Artes recebe “ARTE”, uma peça que regressa aos palcos com um novo elenco e nova encenação, com os atores João Lagarto, Vítor Norte e Adriano Luz. No dia 3 de Junho, pelas 22h, “Grande Cena”, de Jacinto Lucas Pires, chega ao auditório da Casa das Artes.

Com estas atividades pretende-se promover a cultura, fazer a divulgação do teatro, proceder à formação de novos “atores”, bem como à descentralização das iniciativas culturais pelo concelho.

restaurante_europa (1)

GRUPO TEATRO DO VEZ SOBE AO PALCO NA MOSTRA DE TEATRO LUSO-BRASILEIRO

Novo grupo de teatro arcuense na abertura da Mostra de Teatro Luso-Brasileiro

A mostra de Teatro Luso-Brasileiro arcuense tem início hoje, dia 6 de Maio, pelas 22h00, no auditório da Casa das Artes, com o Grupo Teatro do Vez (GTV), originário de Arcos de Valdevez, e a peça “Regresso Inesperado”, escrita pelo também arcuense Nurmi Rocha.

A peça é uma divertida comédia de enganos, ao estilo das comédias americanas, que retrata as peripécias de um casal desde que recebem uma carta, vinda da Califórnia, e que anuncia uma visita inesperada.

Conta com encenação de Nuno Loureiro e interpretação de um coletivo local ligado a associações de teatro já existentes no concelho, professores, escritores, entre outros, numa homenagem ao malogrado artista arcuense Nurmi Rocha, falecido em 1979 com 47 anos, figura de referência na cultura arcuense e que desenvolveu atividade variada e abrangente em áreas como a escrita (poesia), a pintura, a dança, a música, o canto e inclusive o teatro, tendo repartido a sua vida por diferentes geografias, como Lisboa, Paris e Brasil, percurso que criou em Nurmi uma visão alternativa e visionária da Arte e da Cultura, que abalou os padrões conservadores da época.

Esta peça marca a abertura da mostra de Teatro que irá decorrer até dia 3 de Junho e pela qual passarão, no dia 14 de Maio, pelas 21h30, na Casa do Povo de Soajo a peça “Restaurante Europa”, pelo Grupo Duplaface; no dia 27 de Maio, pelas 22h, a peça “Deus lhes dê em Dobro”, encenada pela Companhia de Teatro Dragão 7 (Brasil) e que conta também com participação de atores de Arcos de Valdevez, estará em cena no auditório da Casa das Artes; no dia 28 de Maio, pelas 22h, e a 29 de Maio, pelas 15h, o auditório da Casa das Artes recebe “ARTE”, uma peça que regressa aos palcos com um novo elenco e nova encenação, com os atores João Lagarto, Vítor Norte e Adriano Luz.

No dia 3 de Junho, pelas 22h, “Grande Cena”, de Jacinto Lucas Pires, chega ao auditório da Casa das Artes.

Haverá, também, sessões de teatro direcionadas ao público escolar. No dia 24 de Maio, de manhã e de tarde, a Companhia de Teatro Dragão 7 (Brasil) levará a cena no Auditório da Casa das Artes “Auto da Barca do Inferno”, e, nos dias 24, 25 e 26 de Maio, pela tarde nos estabelecimentos escolares do 1º. Ciclo, “Minha Casa, Sua Casa!”, peça encenada pela Gentalha Companhia de Teatro (Brasil).

Realizar-se-ão ainda Oficinas de Teatro para o público local, de 21 a 27 de Maio, no auditório da Casa das Artes e com orientação da Companhia de Teatro Dragão 7 (Brasil); os participantes irão integrar personagens do espetáculo no dia 27 de Maio, “Deus lhe dê em dobro”.

Com estas atividades pretende-se promover a cultura, fazer a divulgação do teatro, proceder à formação de novos “atores”, bem como à descentralização das iniciativas culturais pelo concelho.

PLATAFORMA “FAMALICÃO ID” APRESENTADA NO BRASIL

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai marcar presença no “9.º Encontro de Utilizadores de Aplicações de Gestão do Património”, que se realiza nos dias 19 e 20 de maio, na cidade brasileira de São Paulo.

A autarquia famalicense foi convidada a apresentar no evento a plataforma web “Famalicão ID”, lançada em 2014 e que reúne informação detalhada acerca do património e dos diversos bens culturais localizados na área administrativa do concelho de Famalicão.

Organizado pela Sistemas do Futuro e pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, o evento tem como objetivo reunir profissionais dos diferentes setores do património cultural tendo em vista a promoção e divulgação dos respetivos projetos, através da partilha de experiências e conhecimentos.

CAVALEIRO BRASILEIRO CENCE PRÉMIO DO CONCURSO DE SALTOS INTERNACIONAL EM PONTE DE LIMA

Concurso de Saltos Internacional - CSI PONTE DE LIMA 2016

O Concurso de Saltos Internacional de Ponte de Lima, 9º edição, que este fim-de-semana reuniu várias dezenas de cavaleiros, na Expolima, revelou-se como um evento equestre internacional de características únicas.

Felipe Guinato

O Grande Prémio, que contou com o patrocínio do Município de Ponte de Lima teve como vencedor o brasileiro Felipe Ramos Guinato, ao fazer 31,45segundos com Quidam´s Grey Lady, seguido do Português João Pedro Gomes, em 32,65segundos com o cavalo Ame Moi o Sandor e em 3º lugar o Espanhol Francisco de Assis Arango Lasaosa, com Camblin Arizona, em 34,58segundos

Na prova de 1,30m, que recebeu o apoio do BPI, o primeiro lugar foi para o Espanhol Francisco de Assis Arango Lasaosa, com Desdecasa Gilda de Sauco percorreu o percurso em 63,65segundos. Em segundo lugar ficou o cavaleiro português Joel Pedro Monteiro com Anna e em terceiro o Espanhol Jesus Bamonde com Clindo.

O recinto da EXPOLIMA esteve cheio de espectadores durante os três dias do concurso.

csi

ARCOS DE VALDEVEZ REALIZA MOSTRA DE TEATRO LUSO-BRASILEIRO

Um mês de Teatro em Arcos de Valdevez: mostra de Teatro Luso-brasileiro junta entre Maio e Junho vários projetos nacionais e do Brasil.

Arcos de Valdevez irá receber a Mostra de Teatro Luso-Brasileiro entre os dias 6 de Maio e 10 de Junho de 2016. Várias serão as peças que passarão por Arcos de Valdevez, numa iniciativa do Município arcuense através da sua Casa das Artes.

No dia 6 de Maio, pelas 22h, o auditório da Casa das Artes recebe “Regresso Inesperado”, uma comédia de enganos, que retrata as peripécias de um casal desde que recebem uma carta, vinda da Califórnia, e que anuncia uma visita inesperada. Escrita por Nurmi Rocha, esta peça é levada a cena pelo GTV- Grupo de Teatro do Vez como homenagem a este malogrado autor Arcuense.

A 14 de Maio, pelas 21h30, é a vez da Casa do Povo de Soajo receber “Restaurante Europa”, pelo Grupo Duplaface, uma sátira ao mundo das aparências onde a preocupação é mostrar mais do que se é e ter mais do que se tem.

Dia 27 de Maio, pelas 22h, “Deus lhes dê em Dobro” estará em cena no auditório da Casa das Artes, e conta a história de dois mendigos que vivem nas ruas, em situação de miséria e total abandono, com a esperança sair da pobreza. A peça é encenada pela Companhia de Teatro Dragão 7 (Brasil) e conta também com participação de atores de Arcos de Valdevez.

A 28 de Maio, pelas 22h, e a 29 de Maio, pelas 15h, o auditório da Casa das Artes recebe “ARTE”, uma peça que regressa aos palcos com um novo elenco e nova encenação, com os atores João Lagarto, Vítor Norte e Adriano Luz.

No dia 3 de Junho, pelas 22h, “Grande Cena”, de Jacinto Lucas Pires, chega ao auditório da Casa das Artes. Uma peça sobre atores, sobre teatro, sobre estar vivo agora, no mundo, com encenação do Teatro Oficina, de Guimarães.

Haverá, também, sessões de teatro direcionadas ao público escolar. No dia 24 de Maio, de manhã e de tarde, a Companhia de Teatro Dragão 7 (Brasil) levará a cena no Auditório da Casa das Artes “Auto da Barca do Inferno”, e, nos dias 24, 25 e 26 de Maio, pela tarde nos estabelecimentos escolares do 1º. Ciclo, “Minha Casa, Sua Casa!”, peça encenada pela Gentalha Companhia de Teatro (Brasil).

Realizar-se-ão ainda Oficinas de Teatro para o público local, de 21 a 27 de Maio, no auditório da Casa das Artes e com orientação da Companhia de Teatro Dragão 7 (Brasil); os participantes irão integrar personagens do espetáculo no dia 27 de Maio, “Deus lhe dê em dobro”.

Com estas atividades pretende-se promover a cultura, fazer a divulgação do teatro, proceder à formação de novos “atores”, bem como à descentralização das iniciativas culturais pelo concelho.

FAFE CIDADE DAS ARTES PREMIADA NO BRASIL

Melhor encenação e Melhor interpretação recebem Prémio Braskem 2015

A produção de Fafe Cidade das Artes, “Bululú: estórias da invenção do mundo”, assinada por Moncho Rodriguez, foi recentemente premiada com o Prémio Braskem de Teatro 2015, cuja entrega se realizou na Bahia (Brasil).

Prémio Braskem

A comédia, que ao mesmo não poupa críticas às falsas relações entre a arte e a sociedade, já foi encenada em diversos locais do Brasil, a exemplo dos Estados da Bahia, Sergipe e Pernambuco.

“Bululú: estórias da invenção do mundo” venceu três troféus: dois na categoria de Melhor Ator, para a dupla Bartolomeus e Amadeus, interpretados por Danilo Cairo e João Guisande; e um na categoria de Melhor Espetáculo, destinado a Moncho Rodriguez, que assina o texto, direção e toda a cenografia da peça.

Na sua 23.ª edição, esta é a primeira vez que o prémio Braskem do Teatro contempla dois intérpretes na categoria de Melhor Ator. Para Moncho Rodriguez, o facto só comprova a excelência das criações de Fafe Cidade das Artes.

1 (3)

“A Plataforma tem como compromisso promover e difundir a qualidade e a criatividade artística. Os atores Danilo Cairo e João Guisande foram residentes no projeto em Fafe, o que mais uma vez comprova que estamos seguindo no rumo certo.”, afirma o encenador Moncho Rodriguez.

O prémio Braskem é considerado um dos mais importantes prémios de teatro no Brasil. A sua entrega constitui um evento tradicional, já consolidado no cenário cultural da Bahia, e tem o objetivo de valorizar, reconhecer e premiar a produção teatral do Estado, abrindo espaço para o surgimento de novos talentos.

Pompeu Martins realça “o reconhecimento que o prémio traz à peça, aos artistas nela envolvidos e à Plataforma Fafe Cidade das Artes, que tem trazido diversidade de espetáculos a Fafe e qualidade na produção cultural no concelho.”

“A entrega deste Prémio à peça Bululú é sinal do bom rumo que a Plataforma Fafe Cidade das Artes está a traçar e das boas opções culturais que os fafenses cada vez mais têm à sua disposição.”

1 (1)

GUIMARÃES RECEBE ENCONTRO DOS DESCOBRIMENTOS

O Objetivo deste Evento é fomentar a ligação entre a Comunidade Japonesa e o Mundo Ocidental, em especial com Portugal tendo em conta a sua localização estratégica e a sua história de amizade junto ao Japão, tornando-o uma porta de entrada a U.E.

Pretende-se cumprir esse objetivo, gerando Novos Negócios, Novas Oportunidades e Novos Relacionamentos junto aos participantes deste evento através de:

- Contato com a Camada Empresarial de várias regiões de Portugal

- Mostra de Produtos Regionais

- Palestras e Entrega de Homenagens

- Atividades de âmbito Cultural e Empresarial

- Contato com Câmaras Municipais

- Visita a Institutos de Investigação e Museus

Este Evento é indicado para todos os que tenham interesse no mercado, cultura, contatos ou trocas comerciais entre os países integrantes do Encontro dos Descobrimentos, neste caso, com especial destaque ao Japão, Portugal e Brasil.

Programa Provisório

1º DIA

Lisboa

24 de Junho de 2016 (sexta-feira)

19h30 - Jantar de Abertura em Lisboa

Homenagem especial aos 108 anos da chegada do Navio Kasato Maru (笠戸丸) ao Porto de Santos - Brasil.

Estadia em Hotel em Lisboa

2º DIA

Lisboa – Fátima

25 de Junho de 2016 (sábado)

09h00 - Tour em Lisboa de autocarro

- Período Lívre

15h30 - Partida de Lisboa para Fátima

17h00 - Chegada a Fátima

Visita ao Santuário

Visita ao Museu do Milagre de Fátima

19h45 - Apresentação das oportunidades de investimento em Ourém/Fátima como entrada para a U.E.

20h30 - Jantar de Confraternização com o Presidente da Câmara Municipal de Ourém/Fátima, Dr. Paulo Fonseca e camada empresarial da região.

Estadia em Hotel em Fátima

3º DIA

Fátima – Porto – Guimarães – Régua

26 de Junho de 2016 (domingo)

09h00 - Partida de Fátima para Porto

11h30 - Passeio na Ribeira do Porto

12h00 - Almoço na cidade do Porto

14h00 - Partida para Guimarães

14h30 - Chegada a Guimarães: Recepção da comitiva na plataforma das Artes (com a presença do Sr. Presidente Dr. Domingos Bragança, Vereador Dr. Ricardo Costa (DDE) e Vereador da Cultura Dr. José Bastos)

15h00 - Visita ao Museu José de Guimarães

(com a presença do Diretor do Museu – Prof. Nuno Faria)

15h30 - Degustação de produtos regionais

(OPCIONAL) 16h00 - Saída de Guimarães de autocarro (15min de distância) para visita ao Instituto Europeu de Medicina Regenerativa (visita acompanhada por um investigador, Prof. Miguel Oliveira)

18h00 - Chegada a Guimarães: paragem junto ao Paço dos Duques de Bragança, (OPCIONAL: Acesso ao Museu, recepção pela Diretora do Museu, Dra. Isabel Fernandes)

Período Livre – Visita à Feira Afonsina (Feira Medieval)

20h30 - Jantar Medieval no Centro Histórico (com a Câmara Municipal de Guimarães e com a Associação de Jovens Empresários de Guimarães)

22h00 - Partida para a Régua

Estadia em Hotel na Régua

4º DIA

Régua – Coimbra - Cascais

27 de Junho de 2016

10h00 - Visita ao Museu do Douro

11h00 - Cruzeiro da Régua (Rio Douro)

12h30 - Almoço e degustação de Produtos Regionais

14h30 - Partida para Coimbra

16h30 - Visita ao Centro Histórico de Coimbra

(Coimbra é uma cidade historicamente universitária, por causa da Universidade de Coimbra, uma das maiores universidades de Portugal, que foi fundada em 1290 por D. Dinis.)

20h00 - Jantar

22h00 - Regresso a Lisboa

Estadia em Hotel em Cascais

5º DIA

Cascais

28 de Junho de 2016 (terça-feira)

10h00 - Palestras, Apresentações e Homenagens no Centro Cultural de Cascais

Coffee Break

13h00 - Almoço

15h00 - Palestras, Apresentações e Homenagens no Centro Cultural de Cascais

Coffee Break

20h00 - Jantar de encerramento

Estadia em Hotel em Cascais

ALVES DOS SANTOS: UM RAMO DA FAMÍLIA SANTOS EMIGROU PARA O BRASIL

Como já foi referido, o Dr. Alves dos Santos faleceu sem deixar descendentes. Os seus familiares mais próximos pelo lado materno são oriundos da freguesia de São João da Ribeira cujo estudo genealógico ainda não efetuámos e, pelo lado paterno, provenientes da freguesia da Cabração da qual ele próprio era natural. Não se conhecendo irmãos, possuía nesta freguesia quatro primos em primeiro grau – José Rodrigues dos Santos, Narcizo Rodrigues dos Santos, Maria Joaquina dos Santos e Aires Libório dos Santos – sendo que os dois primeiros emigraram para o Brasil. De José Rodrigues dos Santos não existe notícia enquanto Narcizo Rodrigues dos Santos veio a fixar-se em Ribeirão Preto, no Estado de São Paulo, deixando bastante descendência.

ALVES DOS SANTOS: FAMÍLIA SANTOS ORIGINÁRIA DE CABRAÇÃO, CONCELHO DE PONTE DE LIMA

Esta listagem genealógica data de 1998, pelo que a informação não se encontra atualizada.

Ancestrais de Alves dos Santos

- João Rodrigues dos Santos. Natural de Cabração, concelho de Ponte de Lima. Casou com Maria Affonso, natural de Cabração;

- António José Rodrigues dos Santos. Natural de Cabração, concelho de Ponte de Lima. Casou com Anna Joaquina Dantas, natural de Cabração;

- Manoel Joaquim Rodrigues dos Santos. Nasceu na freguesia de Cabração em 15 de agosto de 1830. Casou com Anna Maria Alves Soares, natural de São João da Ribeira, concelho de Ponte de Lima;

- Augusto Joaquim Alves dos Santos. Nasceu na freguesia de Cabração em 14 de outubro de 1886. Casou com Maria Adélia de Oliveira, natural do Porto. Faleceu em Coimbra em 17 de janeiro de 1924. Não deixou descendentes.

Família Santos, oriunda da Freguesia da Cabração, concelho de Ponte de Lima

ATRIZ REGINA DUARTE SOBE AO PALCO EM FAMALICÃO

Atriz brasileira Regina Duarte apresenta “Bem-Vindo Estranho” no grande auditório da Casa das Artes, em Famalicão, de 21 a 24 de abril

O mês de abril marca o regresso de um dos maiores nomes da representação brasileira à Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão. “Bem-Vindo Estranho”, assim se chama a peça que traz Regina Duarte de volta ao espaço cultural famalicense - uma casa que a atriz conhece bem, depois de aqui se ter apresentado, pela primeira vez, em 2004.

A peça, que ficará pelo grande auditório de 21 a 24 de abril, leva-nos numa viagem até à capital londrina para conhecer a conturbada relação de Jaki e Elaine, mãe e filha de classe trabalhadora, interpretadas por Regina Duarte e Mariana Loureiro. Uma relação alternada entre o afeto e a manipulação, que “entra em erupção” com a chegada de Joseph (Kiko Bertholini), o misterioso namorado de Elaine.

Baseado na obra “Be Mine”, da britânica Angela Clerkin, “Bem-Vindo Estranho” conta com a direção do também brasileiro Murilo Pasta. Os bilhetes para as quatro sessões do espetáculo já se encontram à venda e têm o custo de 22 euros, reduzindo para metade para os portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.

Mas o regresso de Regina Duarte é apenas um dos muitos destaques da programação do próximo mês da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão.

Na música, incontornável referência para o concerto dos Hot Air Balloon, que se preparam para apresentar em Famalicão o seu primeiro trabalho discográfico - “Behind the Walls”. Uma performance harmoniosa, íntima e delicada, agendada para o dia 16 de abril, no café-concerto.

No dia 30, sábado, o café-concerto recebe também o mais recente projeto musical de Gabriel Gomes (Sétima Legião e Madredeus) e Luís Varatojo (Naifa, Peste & Sida e Despe e Siga) –Fandango. Um projeto que nasce de uma mistura entre a música eletrónica e instrumentos acústicos e que resulta numa mistura exótica de melodias portuguesas com beats de eletrónica.

Ainda na música, destaque para a atuação, no dia 3 de abril, da Orquestra de Jazz da Escola Profissional de Música de Espinho, e para o recital de canto e piano de Carla Caramujo (soprano) e João Paulo Santos (piano), no dia 9 de abril.

No mês em que se celebra o Dia Mundial da Dança, a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão vai também associar-se às comemorações da data. Primeiro com a apresentação, nos dias 16 e 17, do bailado “Contrapassos” e ainda com espetáculo “A Ballet Story”, de Victor Hugo Pontes, no dia 30.

E porque abril é também o mês em que se assinala a “Revolução dos Cravos”, a Casa das Artes apresenta, no dia 24, “E um dia fez-se Abril”, um recital de poesia dita e cantada, sob o signo da liberdade.

Por fim, destaque ainda para o cinema que continua a ser uma das grandes apostas do espaço cultural famalicense. “Alvin e os Esquilos: A Grande Aventura”, “Salve, César!”, “O Amor é Lindo…Porque Sim!” e “Os Oito Odiados” são algumas das propostas cinematográficas para este mês de abril.

Recorde-se que para os portadores do Cartão Quadrilátero Cultural, e em alguns casos para estudantes, o preço dos espetáculos na Casa das Artes reduz para metade. Mais informações no site oficial do espaço cultural famalicense, em www.casadasartes.org.

CASA DO MINHO DO RIO DE JANEIRO COMEMORA HOJE 92 ANOS DE EXISTÊNCIA

A Casa do Minho do Rio de Janeiro celebra hoje o seu 92º aniversário.

Constituída em 8 de Março de 1924, a Casa do Minho no Rio de Janeiro foi criada com o propósito de estabelecer solidariedade e prestar auxílio aos nossos compatriotas que, nos anos difíceis do começo do século XX, se viram desamparados pela sorte e à beira da miséria, muitos dos quais tiveram então de ser expatriados, a Casa do Minho viria a constituir-se num baluarte do regionalismo minhoto e da afirmação do patriotismo dos portugueses em terras de Vera Cruz, precisamente a que ostenta no seu próprio emblema.

417500_251944258253363_1822594861_n

Ultrapassadas as dificuldades iniciais com que os nossos conterrâneos se debateram para conseguirem uma vida mais digna, as gentes minhotas deram à Casa do Minho uma nova missão que consiste na preservação da sua identidade, mormente através das mais variadas manifestações culturais, tertúlias literárias, manifestações religiosas, divulgação do folclore e, sobretudo, da união e convívio familiar dos seus associados.

563041_343245025789952_1897852370_n

Desde a sua fundação, a Casa do Minho no Rio de Janeiro é obra de muitos homens e mulheres que ao longo de oitenta e oito anos de existência souberam erguer uma grandiosa instituição que dignifica a comunidade minhota radicada no Brasil e prestigia o nosso país.

Localizada na rua Cosme Velho, na zona sul do Rio de Janeiro, a Sede social da Casa do Minho dispõe para além das instalações propriamente ditas, de uma grande arborizada, parque de estacionamento e dois magníficos recintos desportivos.

487551_359090924205362_1816890443_n

De entre as suas principais finalidades, cumpre-nos destacar a promoção da fraternidade Luso-Brasileira; o desenvolvimento da prática de atividades desportivas, recreativas, culturais e sociais; a difusão do culto à Comunidade Lusíada; a luta pelos interesses do do Minho tornando conhecidas sua história, belezas naturais, gastronomia e o seu folclore.

Fotos: Casa do Minho do Rio de Janeiro

63896_359091410871980_1397036078_n

426471_359091854205269_912837775_n

Em 1967, adquiriu a velha moradia que vemos na foto acima, situada na Rua Cosme Velho, no Bairro das Laranjeiras, na zona sul do Rio de Janeiro. Procedeu à sua demolição para nesse local edificar a sua atual sede social.

AMIGOS DA MARINHA DO BRASIL ABREM DELEGAÇÃO EM BRAGA

Protocolo reforça ‘mentalidade marítima’ na Região. SOAMAR instala em Braga primeira delegação fora do Brasil

O Município de Braga assinou um protocolo de colaboração com a Sociedade de Amigos da Marinha (SOAMAR) do Brasil em Portugal. A cerimónia, que decorreu esta Sexta-feira, dia 26 de Fevereiro, nos Paços do Concelho, ficou ainda marcada pela tomada de posse dos delegados e vice-delegados da instituição brasileira no Minho.

O protocolo irá contribuir para difundir e reforçar a mentalidade marítima nos jovens e na população em geral, encorajando o investimento em indústrias relacionadas com os assuntos do Mar, energia hídrica e marítima, gestão de plataformas logísticas de armazenamento e distribuição desde os portos do litoral.

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, este acordo reveste-se de especial importância, uma vez que existe muito potencial de crescimento económico nos assuntos relacionados com o mar. “Este é um momento importante na história da Cidade, pois em termos económicos e mesmo ao nível do conhecimento e dos recursos, ainda existe muito a explorar nos assuntos relacionados com o mar”.

A Universidade do Minho, “através dos seus centros de investigação” e o tecido empresarial sediado em Braga, “têm aqui uma oportunidade de aproveitar a maritimidade em ligação a uma associação com uma forte ligação à marinha brasileira”, salientou o Autarca.

Com este acordo, a SOAMAR irá instalar a sua sede administrativa regional em Braga, facto que irá permitir uma maior proximidade aos agentes da Região. Este foi um dado realçado por Artur Vitória, presidente da SOAMAR Brasil, lembrando que “é a primeira vez que a associação se instala fora do território brasileiro”.

Segundo o responsável, a localização geográfica da Cidade de Braga foi um factor decisivo para a instalação de uma delegação em Portugal. “Temos sido abordados por vários municípios portugueses, mas demos preferência a Braga por considerarmos que é uma Cidade estratégica pela sua localização, pela sua história e pela dinâmica que possui”, sustentou Artur Vitória.

Para a assinatura deste acordo contribuíram, ainda, a existência permanente e regular, na Universidade do Minho, de Oficiais da Marinha do Brasil, que durante períodos de dois anos habitam em Braga, convivendo com a sociedade Bracarense, assim como o apoio à actividade da SOAMAR Brasil em Portugal, Europa e CPLP por parte da Federação das Câmaras de Comércio e Industria da América do Sul, que engloba nove países, o que resulta em reflexos positivos no relacionamento interinstitucional das entidades envolvidas.

BRAGA CELEBRA PROTOCOLO COM OS AMIGOS DA MARINHA DO BRASIL EM PORTUGAL

Amanhã, Sexta-feira, 26 de Fevereiro, às 11h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, Braga

O Município de Braga celebra um protocolo de colaboração com a SOAMAR-Brasil Portugal, cuja cerimónia de assinatura terá lugar Amanhã, Sexta-feira, 26 de Fevereiro, às 11h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho em Braga.

1656129_262410590593544_2017200378_n

A iniciativa contará com a presença de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, e de Artur Vitória, presidente da SOAMAR – Sociedade de Amigos da Marinha do Brasil em Portugal.

A par da assinatura do protocolo, a cerimónia ficará marcada pela tomada de posse dos delegados e vice-delegados da instituição brasileira no Minho.

ATRIZ DA NOVELA BRASILEIRA “GABRIELA” FAZ RESIDÊNCIA ARTÍSTICA EM FAFE

Aicha Marques participa na Mostra de Teatro Baiano

A atriz Aicha Marques, que fez a personagem de Matilde, na novela “Gabriela”, reedição da Globo, em 2012, vai estar presente em Fafe, com a Mostra de Teatro Baiano, a próxima apresentação teatral da plataforma artística e cultural da Câmara Municipal de Fafe, Fafe Cidade das Artes.

Foto

Mostra de Teatro Baiano vai realizar-se entre os dias 18 e 20 de Fevereiro, com apresentação de três diferentes peças de teatro, entre as quais Uma vez, nada mais, na qual participa a atriz Aicha Marques.

No cinema, Aicha Marques fez, com destaque, Depois da Chuva (1984) e Irmã Dulce (2011). No teatro, a atriz integrou espetáculos como Ensina-me a Viver e o que agora se estreia em Fafe, Uma vez, nada mais, entre outros.

Aicha Marques é uma das atrizes mais premiadas da Bahia, que vamos poder ver no próximo dia 18 de Fevereiro, no Teatro Cinema de Fafe, às 21h30 (entrada gratuita).

Além disso, Aicha Marques tem agendada uma Residência Artística, em Fafe, com a plataforma Fafe Cidade das Artes, a partir de Setembro deste ano, para a criação de um novo espetáculo.

Mostra de Teatro Baiano traz outros artistas de renome a Fafe.

Fábio Vidal, diversas vezes premiado como melhor ator pelos seus trabalhos solos, apresenta o espetáculo Seu Bomfim, no dia 19 de Fevereiro, na Junta de Freguesia de Fornelos, pelas 21h30.

O grupo Caratapa apresenta a peça com o mesmo nome na Junta de Freguesia de Arões, no dia 20 de Fevereiro, às 21h30. Um conjunto de seis atores baianos, que realizam um espetáculo divertido, com interação do público, construído na base de improvisos, com a participação da plateia.

Pompeu Martins, vereador da Cultura, destaca a importância “de se trazerem a Fafe atores com diferentes experiências e linhas estéticas”.

“Queremos proporcionar aos fafenses um contacto com o “bom humor” e diversão do teatro que se faz na Bahia.”

FAFE APRESENTA MOSTRA DE TEATRO BAIANO

Entre 18 e 20 de Fevereiro, terá lugar, em Fafe, uma Mostra de Teatro Baiano, promovida pela plataforma Fafe Cidade das Artes, da Câmara Municipal. A Mostra contará com a apresentação de três diferentes peças à comunidade.

Às 21h30 do dia 18, é apresentado, no Teatro Cinema de Fafe, o espetáculo “Uma vez, nada mais”. A peça debruça-se sobre o mundo feminino, as suas intimidades, os seus sentimentos e dúvidas perante o amor.

No dia 19, no mesmo horário, terá lugar, no auditório da Junta de Freguesia de Fornelos, o espetáculo “Seu Bomfim”. A peça transita entre vários sentimentos e temas, centrando-se nas histórias contadas por Seu Bomfim, repletas de personagens inusitadas. O espetáculo teatral concilia o cómico com o trágico.

Finalmente, no dia 20, às 21h30, é apresentada, no auditório da Junta de Freguesia de Arões S. Romão, a peça “Caratapa”, no âmbito do teatro de improviso. O espetáculo preconizado pelo grupo CARATAPA é criado na hora, nada é ensaiado previamente, e a plateia pode sugerir temas, títulos, locais, situações onde acontecem as histórias que serão contadas pelos atores.

A entrada para os três espetáculos é gratuita.

VALENÇA APOIA ATLETA INÊS FERNANDES RUMO AOS JOGOS PARAOLÍMPICOS DO RIO DE JANEIRO

A Câmara Municipal de Valença promoveu uma sessão pública de apoios à atleta valenciana Inês Fernandes, na sua campanha rumo aos Jogos Paraolímpicos do Rio de Janeiro, hoje, 11 de fevereiro.

inesfernandes

As câmaras de Valença e Vila Nova de Cerveira, a Federação Portuguesa de Atletismo, o Comite Paraolímpico Português, o Instituto Politécnico de Viana do Castelo, juntas de freguesia e várias empresas de Valença reuniram-se para tornarem pública esta campanha de apoio.

Inês Fernandes é a grande especialista nacional no Lançamento do Martelo e no Lançamento do Disco e uma das grandes promessas à medalha da seleção nacional nos Jogos Paralímpicos de 2016 que se vão realizar entre 7 e 18 de setembro de 2016, na cidade do Rio de Janeiro, Brasil.

Inês Fernandes é a atleta valenciana mais medalhada de sempre e uma referência do atletismo paraolímpico nacional.

As excelentes prestações da Inês Fernandes são fruto de um longo trabalho, com treinos regulares, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Valença. A autarquia valenciana mantém um protocolo com a Associação Desportiva de Lovelhe, para a Inês Fernandes poder fazer a sua preparação nas vertentes técnica e física de forma a criar todas as condições para que possa participar e ter êxito nos Jogos Paraolímpicos do Rio em 2016.

BRAGA GEMINA-SE COM MANAUS

Braga celebra protocolo de geminação com a cidade brasileira de Manaus

Braga vai assinar um protocolo de geminação com a cidade Brasileira de Manaus. A iniciativa vem dar seguimento à aposta de afirmação internacional e de cooperação institucional que o Município de Braga tem vindo a realizar.

CMB11032014SERGIOFREITAS00000162

Depois de Manaus ter reconhecido Braga como ‘Cidade Irmã’, através do Projecto de Lei aprovado a 16 de Novembro do ano transacto, é agora a vez da Cidade dos Arcebispos levar a proposta a reunião de Executivo Municipal.

“Consideramos que estas iniciativas e a nova dinâmica que temos vindo a imprimir é fundamental para posicionar Braga em termos internacionais, com os efeitos económicos, culturais e sociais inerentes”, refere o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio.

Manaus é a capital do estado do Amazonas e a sétima cidade mais populosa do Brasil com cerca de dois milhões de habitantes. Trata-se do principal centro financeiro e corporativo da Região Norte do Brasil e o décimo maior destino turístico Brasileiro. Com uma área metropolitana com cerca de 2,5 milhões de pessoas, a cidade é reconhecida pelo seu dinamismo económico, pela sua cultura e pelo seu património histórico, com uma forte ligação a Portugal. É ainda considerada como uma das 20 melhores cidades da América Latina para fazer negócios e o sexto Município que mais contribui para o PIB Brasileiro.

Este protocolo irá abranger programas científicos, sociais, ambientais, culturais, desportivos e comerciais entre as duas Cidades.

“Pretendemos continuar a aumentar os laços de amizade com outras cidades, e no âmbito da Braga Capital Ibero-Americana de Juventude em 2016, estamos a preparar outras iniciativas de cooperação com mais cidades do espaço da América Latina”, sublinha Ricardo Rio.

Manaus foi fundada no século XVII por Portugueses para fixar o domínio lusitano na região da Amazónia, que na época ocupava uma posição estratégia no território Brasileiro. A cidade teve o seu início na margem esquerda do Rio Negro com a construção do Forte da Barra de São José, idealizado pelo explorador português Francisco da Mota Falcão em 1669.

Recorde-se que em Novembro último, o Município de Braga aprovou a geminação com a cidade de Cluj Napoca, na Roménia, Capital Europeia da Juventude em 2015, sendo que este acordo com a cidade de Manaus vem dar continuidade à política de afirmação internacional encetada pelo actual Executivo.

Protocolo com a SOAMAR-BRASIL reforça ‘mentalidade marítima’ e compreensão histórica

Braga irá de igual modo firmar um protocolo de cooperação com a SOAMAR-BRASIL em Portugal. Trata-se de uma associação sem fins lucrativos cuja filosofia expressa a grande potência dos recursos marítimos dos dois países.

Nesse sentido, o protocolo irá contribuir para difundir e reforçar a mentalidade marítima nos jovens e na população em geral, encorajando o investimento em indústrias relacionadas com os assuntos do Mar, energia hídrica e marítima, gestão de plataformas logísticas de armazenamento e distribuição desde os portos do litoral.

Com este acordo, a SOAMAR-BRASIL em Portugal, irá instalar a sua sede administrativa regional em Braga, facto que irá permitir uma maior proximidade aos agentes da Região.

Para a assinatura deste acordo contribuíram a existência permanente e regular, na Universidade do Minho, de Oficiais da Marinha do Brasil, que durante períodos de dois anos habitam em Braga, convivendo com a sociedade Bracarense, assim como o apoio à actividade da SOAMAR-BRASIL em Portugal, Europa e CPLP por parte da Federação das Câmaras de Comércio e Industria da América do Sul, que engloba nove países, o que resulta em reflexos positivos no relacionamento interinstitucional das entidades envolvidas.

TEATRO DE CABECEIRAS DE BASTO MOSTRA-SE NO BRASIL

Teatro de Cabeceiras de Basto deu-se a conhecer no Recife

Com duas apresentações no Festival Janeiro de Grandes Espetáculos, no estado de Pernambuco – Brasil, a obra (L)a (P)lage representou a produção cultural de Cabeceiras de Basto e agradou o público recifense que esteve presente no Teatro Marco Camarotti.

Teatro de Cabeceiras de Basto deu-se a conhecer no

Esta produção realizada numa parceria entre o Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto e o Grupo Acaso foi uma das estreias do Festival, cuja programação envolveu quatro cidades do território Pernambucano. O espetáculo, convidado pelo Festival, foi o resultado de uma residência artística desenvolvida em Cabeceiras de Basto e propõe uma continuidade na pesquisa sobre os aspetos da lusofonia que tocam as companhias envolvidas e os seus respetivos países.

(L)a (P)lage foi, portanto, o primeiro passo, uma criação sobre o “jeitinho brasileiro” que levará os artistas a um novo processo, desta vez sobre o “jeitinho português” numa nova parceria entre as companhias.

A criação e o fortalecimento de parcerias com outras companhias nacionais e internacionais, bem como a apresentação de espetáculos em festivais e teatros fora do concelho permitem ao CTCMCB mostrar o potencial cultural de Cabeceiras de Basto e divulgar a rica programação promovida durante o ano, dando maior visibilidade ao concelho.

Recorde-se que além desta iniciativa, o Centro de Teatro já levou produções locais a outros festivais e teatros em concelhos como Lisboa, Braga, Pinhel, Bragança e Póvoa de Lanhoso e recebeu também artistas de outras localidades do país e do estrangeiro, como Grécia, Brasil e França.

De referir que no âmbito do Festival Janeiro de Grandes Espetáculos, o espetáculo (L)a (P)lage foi nomeado para um prémio, nomeação esta que enche de orgulho não só a autarquia, como os cabeceirenses.

A Câmara Municipal regozija-se, assim, com o trabalho meritório que vem sendo desenvolvido pelo CTCMCB desde 2012, uma aposta no desenvolvimento de um projeto de produção artística vocacionado para as artes de intervenção social e comunitária que faz do CTCMCB o ‘embaixador cultural’ de Cabeceiras de Basto aquém e além-fronteiras.

CABECEIRAS DE BASTO PARTICIPA EM FESTIVAL INTERNACIONAL DE ARTES CÉNICAS NO BRASIL

O espetáculo [L]a [P]lage que surgiu a partir de uma residência artística acolhida pelo CTCMCB - Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto com o Grupo Acaso (Brasil), criado em maio de 2015 em Cabeceiras de Basto, tem a sua estreia no Brasil no “Janeiro de Grandes Espetáculos – Festival Internacional de Artes Cénicas de Pernambuco” em duas apresentações marcadas para os próximos dias 14 e 15 de janeiro às 20h00 no Teatro Marco Camarotti, no Recife.

Este projeto que funde a dança, o teatro e a música numa perspetiva arrojada, vem de um desejo há muito tempo compartilhado entre as companhias: realizar uma co-produção internacional entre o Brasil e Portugal.

Esta criação é o ponto de partida desta parceria entre o CTCMCB e o Grupo Acaso, um primeiro passo dentro de um processo criativo que pretende refletir sobre os comportamentos nos países de língua portuguesa. [L]a [P]lage é uma obra que vem de forma lúdica e irreverente tratar sobre o “jeitinho brasileiro” de ser, tanto de uma perspetiva do Brasil quanto de Portugal. A dança, a música e o teatro compõem este projeto que busca fortalecer os laços lusófonos. “La plage” – a praia, em francês – vem para ambientar esse clima tropical onde cada brasileiro parece ter um sol para si.

Enquanto projeto cultural de Cabeceiras de Basto, o CTCMCB pretende através desta iniciativa acrescentar uma dinâmica ainda maior ao concelho, com uma programação que extrapole as fronteiras, expandindo a cultura local e conectando-a com pensamentos artísticos contemporâneos de diferentes partes do mundo. Apesar de ainda estar no seu quarto ano de existência, o Centro de Teatro, para além da programação com os artistas locais, já conseguiu desenvolver projetos com o Brasil e com a Grécia, num constante fortalecimento de uma rede de contactos e de parcerias que envolve diversos segmentos das artes e que promove uma efervescência cultural ativa, trazendo à população local uma programa rico e promovendo fora do concelho a cultura cabeceirense.

O Grupo Acaso é uma companhia de dança criada no ano de 2009, em Recife, com o foco na dança contemporânea e fusões, como com o teatro, danças urbanas, dança para a infância e juventude, música e outras vertentes artísticas. Desde 2013, desenvolve pesquisas relacionadas à lusofonia e neste ano concluiu uma digressão do espetáculo “PANGEIA”, produção que envolveu Portugal e a Galiza. O [L]a [P]lage é a sua terceira produção internacional em parcerias com países lusófonos.

A Câmara Municipal congratula-se com a realização deste intercâmbio que levará ao Brasil o nome de Cabeceiras de Basto e o de que de melhor se faz em termos culturais nesta terra de Basto.

Direção: Bárbara Aguiar e Neto Portela

Assistente de Direção: Fernando Oliveira

Elenco: Bárbara Aguiar, Fernando Oliveira, Hulli Cavalcanti, Neto Portela e Roberto Moreira

Direção Técnica, Cenografia e Figurinos: Joana Veloso

Trilha Sonora: Grupo Acaso e CTCMCB.

Duração: 45 min aprox.

Co-Produção: Grupo Acaso e CTCMCB

Apoio: Secretaria de Turismo da Prefeitura da Cidade do Recife e Contos D’Então – Associação

Realização: APACEPE – Associação dos Produtores de Artes Cénicas de Pernambuco e Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto

ARCOS DE VALDEVEZ RECEBE TÉCNICOS AMBIENTALISTAS BRASILEIROS DO PARQUE NACIONAL DE IGUAÇU

Comitivas do Parque Nacional de Iguaçu (Brasil), Parque Nacional de Iguazú (Argentina) e da WWF Brasil visitam Porta do Mezio

A Porta do Mezio recebeu a visita de uma comitiva do Parque Nacional de Iguaçu (Brasil), Parque Nacional de Iguazú (Argentina) e da WWF Brasil que veio a Portugal para conhecer realidades de parques transfronteiriços europeus. 

visita PN Igyuaçu e Iguazú Porta do Mezio

Esta delegação, que envolve os Diretores dos dois Parques Nacionais, técnicos dos parques, do WWF e de outras entidades, demonstrou particular interesse na visita ao PNPG/PNBL-SX para conhecer o projeto Valor Gerês-Xures.

A Câmara Municipal, a ARDAL e a ADERE-PG apoiaram a organização desta visita que teve como objetivo a partilha de experiências e conhecimentos na Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés (Parque Nacional da Peneda-Gerês e Parque Natural Baixa Limia-Serra do Xurés), tendo marcado presença nesta receção os Presidentes das Câmaras dos cinco Municípios do PNPG (ou os seus representantes), elementos da CCDR Norte, CIM Alto Minho, ICNF - Instituto de Conservação da Natureza e Floresta e EUROPARC - Federação Europeia de Parques Nacionais e Naturais.

Coube ao Presidente da Câmara de Arcos de Valdevez, João Manuel Esteves, dar as boas-vindas a esta delegação e explicar a importância do trabalho de cooperação que tem vindo a ser desenvolvido entre o PNPG e o PNBLSX.

Segundo a EUROPARC, esta receção “muito contribuiu para a avaliação positiva da visita e sobretudo para a expetativa de um trabalho conjunto no futuro entre os quatro países/parques.”

PARA QUANDO O ENCONTRO DAS CASAS REGIONAIS DO MINHO ESPALHADAS PELO MUNDO?

Calcula-se em cerca de duas dezenas o número de casas regionais do Minho existentes em todo o mundo, incluindo as que possuem apenas referência concelhia. Não obstante alguns contactos estabelecidos entre algumas dessas associações, não foi possível até ao momento reuni-las num grande encontro com vista a estabelecerem laços de cooperação entre si.

11059898_507372099412332_5922888807708304974_n

Para além da Casa do Minho e das seis casas concelhias existentes em Lisboa referentes a Arcos de Valdevez, Valença, Ponte de Lima, Paredes de Coura, Ponte da Barca e Vila Nova de Cerveira, existem ainda casas regionais do Minho nomeadamente em França, Suíça, Alemanha, Brasil, Estados Unidos da América, Canadá e Venezuela. No Brasil existem pelo menos duas casas do Minho – no Rio de Janeiro e em São Paulo.

No que se refere às casas regionais de âmbito concelhio, destaca-se o concelho de Arcos de Valdevez com diversas representações nomeadamente em França, Estados Unidos e na Venezuela.

Para além das representações já existentes, existem ainda condições excelentes com vista ao aparecimento de novas casas regionais do Minho noutros países, como se verifica na Argentina em cuja capital se encontra uma comunidade minhota bastante unida e dinâmica, organizada sobretudo através de ranchos folclóricos.

São conhecidas as excelentes relações entre as associações regionalistas minhotas nos Estados Unidos da América e Canadá, estabelecendo constantes permutas para a atuação dos respetivos ranchos folclóricos. Também foi estreita a ligação outrora existente entre a Casa do Minho em Lisboa e a Casa do Minho no Rio de Janeiro. Porém, o associativismo regionalista minhoto tem vindo a registar novos desenvolvimentos, sobretudo com o aparecimento de várias casas concelhias, aliás à semelhança do que se verificou em Lisboa.

A promoção de um encontro de casas regionais do Minho permitiria uma maior entreajuda e partilha de informações, contribuindo para uma maior projeção do Minho a nível internacional. A colaboração entre todas as comunidades minhotas, em Portugal e no estrangeiro, poderia inclusive favorecer uma melhoria da representação do nosso folclore e a divulgação mútua, nomeadamente através do estabelecimento de eventuais permutas e outras formas de colaboração.

Também a este respeito, o Minho necessita de falar a uma só voz, superando os condicionalismos naturalmente resultantes da inexistência de uma entidade congregadora de todas as vontades da região. Mas, importa que, com o apoio nomeadamente das autarquias, os regionalistas minhotos saibam construir essa unidade em prol da nossa região.

O BLOGUE DO MINHO será sempre o elo de ligação entre o Minho e todos os minhotos espalhados pelo mundo!

1920417_669077956539989_8000314688441775493_n

1517394_462784153871803_7144135727552206666_n

CABECEIRAS DE BASTO RECEBE VICE-CÔNSUL DO BRASIL

Vice-Cônsul do Brasil assiste em Cabeceiras de Basto ao espetáculo ‘Viúva, Porém Honesta’

O Vice-Cônsul do Consulado-Geral do Brasil no Porto, Frederico Burgos, assiste amanhã, pelas 21h00, ao espetáculo ‘Viúva, Porém Honesta’ no auditório da Casa da Juventude de Cabeceiras de Basto.

Amanhã e quarta-feira, dias 20 e 21 de outubro, Cabeceiras de Basto, através do Centro de Teatro da Câmara Municipal (CTCMCB), acolhe, assim, o premiado espetáculo ‘Viúva, Porém Honesta’ do Grupo Magiluth do Brasil, companhia pernambucana que se encontra em digressão por Portugal.

Aquele espetáculo internacional, não recomendado para menores de 18 anos, é gratuito mas limitado, com reserva de bilhetes na Casa da Juventude.

Apesar de estar apenas no seu quarto ano de existência, o Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, para além da programação com os artistas locais, já desenvolveu projetos com o Brasil e com a Grécia, num constante fortalecimento de uma rede de contactos e de parcerias que envolve diversos segmentos das artes e que promove uma efervescência cultural ativa, trazendo à população local um programa rico e promovendo também fora do concelho a cultura cabeceirense.

O Centro de Teatro continua, assim, a afirmar-se no panorama cultural da região, levando à cena grandes produções, sempre com casa cheia e efusivamente aplaudidas pelo público. Trata-se de um trabalho que tem tido um forte impacto não só ao nível cultural, como também ao nível social. O CTCMCB tem assumido também um papel preponderante no que à integração e inclusão de crianças e jovens diz respeito, sendo igualmente responsável por despertar nos jovens estudantes o interesse pelas artes e espetáculo, o que se traduziu, já, no ingresso de cinco jovens no Ensino Superior em cursos ligados a esta arte, enquanto que outros, atualmente no Ensino Secundário, esperam vir a ingressar nesses mesmos cursos.

De salientar que são dezenas as crianças, jovens e menos jovens que frequentam as oficinas de interpretação teatral e jogos dramáticos pelo que podemos afirmar que o interesse por esta manifestação cultural, que é a representação, tem atraído e continua a atrair em Cabeceiras de Basto cada vez mais pessoas.

Parcerias internacionais realizadas pelo CTCMCB

Para além do acolhimento próximo do espetáculo ‘Viúva, Porém Honesta’, com itinerância internacional, o Centro de Teatro tem participado noutros intercâmbios que têm dado destaque ao trabalho meritório que vem sendo desenvolvido e projetado a arte que se produz e vive no concelho de Cabeceiras de Basto.

Ainda neste ano de 2015, mais concretamente em maio, o Centro de Teatro apresentou a encenação (L)a (P)lage - residência artística e espetáculo de dança concebido pelo CTCMCB e pelo Grupo Acaso (Brasil) com estreia em Cabeceiras de Basto e apresentações confirmadas no Festival Janeiro de Grandes Espetáculos em 2016 (Pernambuco - Brasil).

Em 2014, o CTCMCB acolheu o espetáculo criado pela Trupe Ensaia Aqui e Acolá (Brasil) intitulado ‘O Amor de Clotilde Por um Certo Leandro Dantas’, sendo que no ano de 2013 tinha já acolhido a residência artística ‘P.I.G.S. Project’ com o Theatre Entropia (Grécia) integrada num processo de pesquisa que envolveu também companhias da Dinamarca, da Bélgica, da Itália e da Irlanda para a criação do espetáculo SOTIRIA.

‘Viúva, Porém Honesta’ – encenação com prémios de melhor espetáculo, ator e diretor

A peça ‘Viúva, Porém Honesta’ adere ao espírito “faz de conta” da farsa, não possuindo grandes preocupações com o realismo, e com os seus personagens às vezes a fazerem alguns comentários técnicos, para lembrar sempre ao espectador que o que ele está a ver é apenas uma “mentira”. O autor propõe, assim, uma nova maneira de se brincar com o tempo numa peça cheia de voltas ao passado e reviravoltas.

A montagem deste espetáculo foi construída na cidade de São Paulo, Brasil, e recebeu o incentivo financeiro da FUNARTE, através do Edital Funarte Nelson Brasil Rodrigues: 100 Anos do Anjo Pornográfico, e teve a estreia no Teatro Dulcina, na cidade do Rio de Janeiro, no mês de agosto de 2012. Nestes três anos de trajetória, o espetáculo apresentou-se em mais de 50 cidades por todo o Brasil. Em Janeiro de 2013, o ‘Viúva, Porém Honesta’ ganhou os prémios de melhor espetáculo, melhor diretor (Pedro Vilela) e melhor ator (Erivaldo Oliveira) pela APACEPE (Associação de Artes Cênicas de Pernambuco).

O diretor de um jornal influente no Brasil não consegue convencer a sua filha única a deixar de velar o seu marido. Para isto, contrata uma equipa de charlatões para dissuadir a filha do luto, nesta trama cheia de reviravoltas, onde um dos maiores dramaturgos do Brasil, Nelson Rodrigues, dialoga com um grupo exponencial do teatro brasileiro contemporâneo.

FICHA TÉCNICA

TEXTO: Nelson Rodrigues

DIREÇÃO: Pedro Vilela

ELENCO: Erivaldo Oliveira, Giordano Castro, Lucas Torres, Mário Sérgio Cabral e Thiago Liberdade

DIREÇÃO DE ARTE: Simone Mina

ASSISTÊNCIA DE DIREÇÃO DE ARTE: Karina Sato

ILUMINAÇÃO E SONOPLASTIA: Pedro Vilela

OPERAÇÃO DE LUZ E SOM: Natalie Revoredo

IDEALIZAÇÃO, ELABORAÇÃO E CAPTAÇÃO DE PROJETO: Pedro Vilela

REALIZAÇÃO: Grupo Magiluth

GÉNERO: FARSA IRRESPONSÁVEL

INDICAÇÃO ETÁRIA: 18 ANOS

DURAÇÃO: 1H20MIN

BRASIL COMEMORA HOJE DIA INTERNACIONAL DO FOLCLORE

Em Portugal, o Dia nacional do Folclore Português será celebrado no último domingo de maio

O Dia do Folclore é assinalado hoje em vários países, incluindo o Brasil, como forma de assinalar a data em que o termo “folclore” foi criado pelo arqueólo inglês William John Thoms para definir a sabedoria e as tradições populares.

No Brasil, o Dia do Folclore foi oficializado em 17 de agosto de 1965, através do Decreto nº 56.747, assinado pelo então presidente, Humberto de Alencar Castelo Branco e por seu Ministro da Educação, Flávio Suplicy de Lacerda, nos seguintes termos:

Art. 1º Será celebrado anualmente, a 22 de agosto, em todo o território nacional, o Dia do Folclore.

Art. 2º A Campanha de Defesa do Folclore Brasileiro do Ministério da Educação e Cultura e a Comissão Nacional do Folclore do Instituto Brasileiro da Educação, Ciência e Cultura e respectivas entidades estaduais deverão comemorar o Dia do Folclore e associarem-se a promoções de iniciativa oficial ou privada, estimulando ainda, nos estabelecimentos de curso primário, médio e superior, as celebrações que realcem a importância do folclore na formação cultural do país.

Art. 3º Revogam-se as disposições em contrário.

Brasília, 17 de agôsto de 1965; 144º da Independência e 77º da República.”

Em Portugal, a Assembleia da República instituiu, no passado dia 12 de junho, o “Dia Nacional do Folclore Português”, a ser celebrado no último domingo do mês de maio de cada ano. No próximo ano, a data será assinalada no dia 29 de maio.

À semelhança de qualquer outra celebração, também o Dia Nacional do Folclore Português pretende comemorar (co-memorar = memória coletiva) um acontecimento que é considerado marcante para o folclore português e o seu associativismo: a fundação, em 28 de maio de 1977, da Federação do Folclore Português!

Por estranho que pareça, o legislador procurou fazer coincidir a comemoração com a data de aniversário de uma instituição que tanto podia ser a Federação do Folclore Português como o dia da fundação de um qualquer grupo de Alguidares-de-baixo… o critério foi necessariamente político!

Por conseguinte, através da comemoração do seu aniversário, a federação do Folclore Português passará, ao menos simbolicamente, a tutelar todo o folclore português e não apenas os grupos filiados ou aderentes, pese embora a maior parte não se encontrar integrada na referida entidade.

Por outro lado, o legislador revela desconhecimento acerca da projeção internacional da cultura popular portuguesa que, à semelhança da nossa História, encontra-se entre as raízes do folclore de muitos povos, incluindo o povo brasileiro.

EXPOSIÇÃO ITINERANTE QUE CELEBRA OS 50 ANOS DA TV GLOBO ESTÁ “A CAMINHO” DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

Na marginal, junto à Avenida do Campo do Castelo, nos dias 5 e 6 de agosto

Uma exposição itinerante que celebra os 50 anos da TV Globo vai chegar esta semana a Vila Praia de Âncora. Nos dias 5 e 6 de agosto, quarta e quinta-feira, o roadshow “Verão na Globo” vai instalar-se junto à Avenida do Campo do Castelo (no espaço em frente à Loja de Aprestos) e estará de portas abertas a todos os que queiram conhecer a história da TV Globo e em particular os meandros das telenovelas da estação. A organização é da TV Globo e a iniciativa conta com o apoio da Câmara Municipal de Caminha.

Exposição TV Globo

No âmbito da história desta emissora brasileira, será possível ver figurinos originais de personagens das telenovelas mais populares, como a Carminha de “Avenida Brasil” ou a viúva Porcina de “Roque Santeiro”, assistir a telefilmes ao ar livre ou habilitar-se a ganhar prémios na “roda da sorte”, entre outras atividades.

“Esta iniciativa tem como objetivo levar um pouco da história da TV Globo e um pouco de diversão a todo o país, de Caminha a Faro. Vamos andar em onze cidades durante um mês. Vamos festejar os nossos 50 anos no verão português”, explicou Ricardo Pereira, diretor da TV Globo Portugal.

“Eu, enquanto Globo, já sinto que faço parte da família portuguesa. Desde a novela Gabriela, exibida em 1977, que jantamos com os portugueses através das nossas novelas e das nossas personagens”, frisou o diretor da TV Globo Portugal.

Além de Vila Praia de Âncora, a exposição, que é transportada num camião TIR, passa por Estoril, Lisboa, Setúbal, Lagos, Portimão, Faro, Viana do Castelo, Matosinhos, Aveiro e Figueira da Foz.

TELEVISÃO BRASILEIRA “GLOBO” VAI ESTAR EM VIANA DO CASTELO E VILA PRAIA DE ÂNCORA

#verãonaglobo: exposição itinerante visita Viana do Castelo e Vila Praia de Âncora

Na estrada desde dia 21 de julho, o #verãonaglobo leva alegria, entretenimento e emoção a vários pontos do país. Num camião forrado a talento, a exposição itinerante assinala os 50 anos de história da emissora brasileira e estará estacionado em Vila Praia de Âncora e Viana do Castelo, entre os dias 5 e 8 de agosto.

Como esquecer ‘Gabriela’, ‘Avenida Brasil’ ou ‘Caminho das Índias’? Como ficar indiferente a Carminha, Sinhá Moça ou a Viúva Porcina? Como não reconhecer a energia da Globo, pautada nos rostos dos personagens e nas novelas, que há 50 anos inspiram tanta gente?

No ano em que celebra o seu 50º aniversário, a Globo faz uma homenagem a estas e outras histórias, através de uma iniciativa itinerante a decorrer até dia 14 de Agosto. Num camião forrado a talento, o #verãonaglobo apresenta uma exposição de figurinos inédita, com as roupas originais de personagens que ficaram na história de Portugal e do Brasil.

Para além da exposição e de outras atividades de entretenimento, o #verãonaglobo contará com a exibição de telefilmes ao ar livre, bem como uma “Roda da Sorte”, que irá presentear os participantes com diversos brindes.

O #verãonaglobo partiu do Estoril, no dia 21 de julho, e desde então já parou em Lisboa, Setúbal, Lagos, Portimão e Faro. Estará estacionado nos dias 5 e 6 de agosto em Vila Praia de Âncora, e nos dias 7 e 8 de agosto em Viana do Castelo.

Padrinho do #verãonaglobo, o ator Ricardo Pereira esteve presente no arranque da ação no Estoril, onde gravou um vídeo promocional com as principais atividades do camião. "Tenho muito orgulho de estar aqui a fazer parte da história, num momento de 50 anos da Globo, um momento particularmente feliz, e que está a ser marcado com um verão por Portugal.", disse o ator, durante a ocasião.

Confira a agenda:

Vila Praia de Âncora – 5 e 6 de agosto

O #verãonaglobo estará junto Farol

- Das 16h00 às 20h00: Exposição de figurinos ‘História da Globo – 50 anos’

- Das 21h00 às 22h00: Exibição de telefilme ao ar livre

Viana do Castelo - 7 e 8 de agosto

O #verãonaglobo estará junto ao Centro Cultural de Viana do Castelo

- Das 16h00 às 20h00: Exposição de figurinos ‘História da Globo – 50 anos’

- Das 21h00 às 22h00: Exibição de telefilme ao ar livre

Paragens seguintes:

- Matosinhos – 9 e 10 de agosto

- Aveiro – 11 e 12 de agosto

- Figueira da Foz – 13 e 14 de Agosto

CELORICO DE BASTO CELEBRA ACORDO DE GEMINAÇÃO COM O MUNICÍPIO BRASILEIRO DE CATANDUVA

Celorico de Basto e Catanduva estão oficialmente ligadas pelo acordo de geminação que foi celebrado ontem, na capela de Sta. Luzia, em plena Villa de Basto, entre o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto e o Prefeito de Catanduva.

_DSC3616

Criadas todas as condições para o efeito, foi celebrada a confirmação das vontades selando-se assim o acordo de geminação entre os municípios de Catanduva e de Celorico de Basto.

“Hoje é um dia histórico, vivemos num mundo global de cooperação entre parceiros e esta parceria, com a celebração deste acordo de geminação ajudar-nos-á a caminhar para a modernidade num planeta cada vez mais curto. Entre os dois municípios, com trabalho, convivência e confiança, pode existir uma cooperação económica, abrir novos caminhos, com pontes entre povos que falam a mesma língua”, disse o autarca Celoricense, Joaquim Mota e Silva. “O centro do nosso trabalho é o ser humano por isso, atuamos no sentido de criar pontes que facilitem a coesão entre os povos, onde impere o dinamismo e vontade de evoluir. Neste sentido reforço o trabalho desenvolvido pelo perfeito de Catanduva numa dedicação imensa às pessoas da sua cidade, proporcionando-lhes as melhores condições e uma qualidade de vida excecional. Temos uma prespetiva humana muito semelhante o que também contribuiu para a celebração deste acordo”.

_DSC3542

O Prefeito de Catanduva, Geraldo Vinholi, agradeceu a hospitalidade das gentes de Celorico de Basto e mostrou-se orgulhoso por celebrar este acordo de geminação. “Este convénio de geminação tem sido motivo de muito orgulho para a cidade de Catanduva, que fica no centro do Estado de São Paulo, com 120 mil habitantes. É muito emocionante estarmos aqui a celebrar este elo histórico que iniciou na figura do Padre Albino pelas inúmeras obras que fez na nossa cidade, hospitais, escolas, a catedral… E que ficará para sempre na nossa história. Uma figura que liga Catanduva e Celorico de Basto, e que está atualmente em processo de beatificação”.

_DSC3526

Geraldo Vinholi elogiou amplamente o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto pela forma como gere o município. “ Esta administração está reparada para novos desafios. No campo de cuidar das pessoas é evidente e o emprego uma grande preocupação do Joaquim e da sua administração que demonstram uma visão empreendedora e bem integrada nos novos desafios impostos pela União Europeia. A aposta no turismo é evidente com as vinhas, uma logística de rodovias de qualidade, a construção de hotéis, uma ciclo via moderna, entre outras. Nestes dias de visita, podemos conhecer uma terra com grande potencialidade, com instrumentos para ampliar o campo económico, como os vinhos que podem ter um novo mercado”, reforçou.

O acordo de Geminação foi celebrado entre o presidente de Câmara Municipal de Celorico de Basto e o perfeito de Catanduva mas contou com a presença, em ato oficial, do presidente da Assembleia Municipal de Celorico de Basto, António Marinho Gomes, o Consul-Geral do Brasil no Porto, o Vereador da cidade de Catanduva, Marcos Cripa, e o presidente do Comité de Geminação, Fernando Vilas Boas.

_DSC3516

A comitiva de Catanduva chegou a Celorico de Basto na quinta-feira tendo sido recebida pelos empresários locais que proporcionam uma amostra dos produtos desenvolvidos em Celorico de Basto. Na sexta-feira visitaram as unidades empresariais do concelho com destaque para as industrias localizadas nos parques empresariais, quintas produtoras de vinho verde e a unidade de Recolha, Seleção e Tratamento de Resíduos.

No sábado, a comitiva de Catanduva foi recebida nos Paços do Concelho pelo presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, numa cerimónia protocolar onde decorreram trocas de recordações entre os dois municípios.

Seguiu-se uma visita ao património religioso e uma visita especial à freguesia de Codessoso, terra natal do padre Albino, grande impulsionador de obras sociais, educativas e religiosas na cidade de Catanduva.

_DSC3470

CAMINHA ACOLHE CURSO BREVE “O MUNICIPALISMO EM PORTUGAL E NO BRASIL” NOS DIAS 1 E 2 DE JULHO

A partir de amanhã, vai decorrer em Caminha o Curso Breve sobre Municipalismo no Brasil e em Portugal. No salão nobre, dos Paços do Concelho, vão estar em destaque os principais temas do municipalismo do Brasil e de Portugal. A sessão de abertura está agenda para as 9 horas e conta com as intervenções de Miguel Alves, presidente da Câmara municipal e de Gelson Fonseca Júnior, cônsul-geral do Brasil no Porto.

O curso é organizado pelo Núcleo de Estudos em Direito das Autarquias Locais (NEDAL) da Escola de Direito da Universidade do Minho, pela Universidade de Santa Cruz do Sul, Brasil (UNISC) e Câmara Municipal de Caminha. Este curso conta ainda com o apoio da Confederação Nacional de Municípios do Brasil (CNM) e da Associação de Estudos de Direito Regional e Local (AEDREL).

História do Municipalismo no Brasil e em Portugal; Organização e funcionamento dos Municípios nos dois países; Democracia Local; Atribuições e competências dos Municípios portugueses e brasileiros; Finanças Locais – Brasil e Portugal - Situação atual e perspetivas futuras; Controlo interno e externo dos Municípios - Organismos e formas de controlo são as temáticas em destaque nos dias 1 e 2 de julho, em Caminha.

Tal como António Cândido de Oliveira escreveu num artigo de opinião divulgado na edição de hoje do JN este curso visa dar a “conhecer e comparar o sistema de governo municipal nos dois Estados. Há muitas semelhanças mas também há muitas diferenças e serão percorridos durante os dois dias os principais temas de governo”.

No mesmo artigo, o professor da Universidade do Minho ainda refere as Assembleias Municipais de Caminha: “no âmbito da preparação deste Curso constituiu uma agradável surpresa saber que em Caminha as reuniões da assembleia municipal são transmitidas diretamente pela internet, podendo ser acompanhadas em qualquer parte do mundo. Não será, porventura, experiência única em Portugal mas é seguramente muito rara”.

O “O municipalismo em Portugal” conta com a participação de António Cândido de Oliveira, professor da Escola de Direito da Universidade do Minho; Ricardo Hermany, professor da Universidade de Santa Cruz do Sul – Brasil; Joaquim Freitas Rocha, professor da Escola de Direito da Universidade do Minho e ainda de Pedro Cruz e Silva, assistente convidado da Escola de Direito da Universidade do Minho.

Programa

1 de julho

9h – Abertura

Miguel Alves, Presidente da Câmara Municipal de Caminha,

Gelson Fonseca Júnior, Cônsul-Geral do Brasil no Porto.

9h30 – História do Municipalismo no Brasil e em Portugal;

Organização e funcionamento dos Municípios nos dois países;

Democracia Local.

12h30 – Intervalo para almoço.

14h30 – Atribuições e competências dos Municípios portugueses e brasileiros.

17h30 - Encerramento.

2 de julho

9h30 – Finanças Locais – Brasil e Portugal;

Situação atual e perspetivas futuras.

12h30 – Intervalo para almoço.

14h30 – Controlo interno e externo dos Municípios;

Organismos e formas de controlo.

17h30 – Encerramento

BARCELOS HOMENAGEIA DOMINGOS GONÇALVES CARREGOSA

Freguesia de Barqueiros edita livro sobre Domingos Gonçalves Carregosa da autoria do arquiteto António Veiga

No próximo dia 5 de junho será lançado em Barqueiros um livro sobre a vida e obra de Domingos Gonçalves Carregosa. Da autoria do arq.to António Veiga, natural desta freguesia e residente em Esposende, será apresentado pelo Padre Dr. António de Sousa Araújo, da ordem franciscana do Convento de Montariol.

No prefácio da obra, também de Sousa Araújo, este escreveu: «Trata-se de mais um emigrante português de sucesso, que, contrariando a sina inicial de aparente infelicidade, conseguiu, mediante o seu empenho no trabalho e inteligência tornar-se uma figura notabilizada.

É um brasileiro de torna viagem, ligado, não só ao quadro dos que contribuíram para o enriquecimento económico e sociocultural da cidade de São Paulo, mas também ao quadro da valorização de elementos e bens do humilde povo de Portugal, a começar pelo da sua terra natal».

De facto, ao longo de seis capítulos o autor dá a conhecer este misterioso e quase desconhecido barqueirense que nasceu no lugar de Telheiras em 1823 e aí faleceu em 1903. Resumidamente vemos que nasceu muito pobre. Devido a essa pobreza foi enjeitado e criado por uma ama em Esposende até aos sete anos, idade com que voltou para a mãe. Apesar das dificuldades económicas aprendeu a ler. Já adulto, com 35 anos, embarcou para o Brasil. Lá, em S. Paulo, fez fortuna, deixando referências na história da igreja e instituições religiosas católicas daquela cidade brasileira.

A partir de 1895, já após o seu regresso definitivo a Barqueiros, tornou-se um grande benemérito da ordem franciscana do Convento de Montariol (Braga), que nessa época se encontrava em fase de (re)instalação no norte de Portugal.

Ao findar o séc. XIX construiu um edifício para um colégio na sua terra natal que funcionou de 1903 a 1910, sendo extinto com a proibição das ordens religiosas após a implantação da república.

Ao morrer, em agosto de 1903, deixou em testamento o colégio e toda a sua fortuna ao convento de Montariol.

Em relação ao colégio das Necessidades, como ficou conhecido, nos poucos anos que funcionou por lá passaram professores franciscanos de nomeada a nível nacional, como Manuel Alves Correia, João da Santíssima Trindade, Aloísio Tomás Gonçalves e outros.

O autor, baseado nas pesquisas do Dr. Pinto Rema, também divulga o modo dramático como acabou o colégio, com os frades a serem levados presos para Barcelos e Braga (soltos de imediato), e o edifício selado pelos soldados, a cumprir a lei da extinção das ordens religiosas, imposta pelos republicanos, em outubro de 1910.

Também é abordado o processo judicial que decorreu de 1912 a 1918, no qual os quatro sobrinhos de Gonçalves Carregosa reivindicaram os bens do tio em Barqueiros e em S. Paulo. Neste processo teve papel importante um sobrinho que também deixou marcas na cidade brasileira do Recife, onde teve papel ativo nas associações e instituições promovidas pelos emigrantes portugueses: Emídio José Gonçalves Serra.

A edição foi promovida pela Junta de Freguesia de Barqueiros.

A cerimónia de lançamento decorrerá em Barqueiros, no auditório da sede da Junta de Freguesia, às 21,30 h, de 5 de junho.

CABECEIRAS DE BASTO RECEBE VICE-CÔNSUL DO BRASIL

Vice-Cônsul brasileiro assistiu ao espetáculo (L)a (P)lage

O Vice-Cônsul no Consulado-Geral do Brasil no Porto, Frederico Burgos, assistiu no sábado, dia 16 de maio, ao espetáculo ‘(L)a (P)lage’ no auditório do Centro Hípico de Cabeceiras de Basto.

Vice-Cônsul brasileiro assistiu ao espetáculo (L

No nosso concelho em representação do Sr. Embaixador Gelson Fonseca Junior, o Vice-Cônsul foi recebido nos Paços do Concelho pelo presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, que se fez acompanhar pela vereadora da Cultura, Dra. Isabel Coutinho, bem como pelo presidente de Junta da União de Freguesias de Refojos, Outeiro e Painzela, Leandro Campos, e pelo presidente da Junta de Freguesia de Cabeceiras de Basto, José Carlos Rebelo.

Vice-Cônsul brasileiro assistiu ao espetáculo (L

Na oportunidade, o presidente da Câmara Municipal congratulou-se e agradeceu a presença do vice-cônsul em Cabeceiras de Basto, tendo Frederico Burgos manifestado toda a disponibilidade para colaborar com o Município naquilo que, eventualmente, for necessário no âmbito das relações Portugal-Brasil.

Vice-Cônsul brasileiro assistiu ao espetáculo (L

Numa co-produção do Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto (CTCMCB) e do Grupo Acaso, o espetáculo foi realizado pela ACEPE – Associação dos Produtores de Artes Cénicas de Pernambuco e pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, com o apoio da Secretaria de Turismo da Prefeitura da Cidade do Recife e da Associação Contos D’Então.

De salientar que o espetáculo ‘(L)a (P)lage’, uma produção contemporânea que fundiu a dança, o teatro e a música, surgiu a partir de uma residência artística que resultou de um intercâmbio cultural do Centro de Teatro de Cabeceiras de Basto com o Grupo Acaso, do Recife, Brasil.

Vice-Cônsul brasileiro assistiu ao espetáculo (L

Este espetáculo tem já confirmada a sua participação no Festival Internacional de Artes Cénicas Janeiro de Grandes Espetáculos em 2016, numa digressão que inclui cinco apresentações em quatro cidades brasileiras, a partir de janeiro do próximo ano.

De referir, ainda, que ao longo dos próximos dias, os Cabeceirenses terão à sua disposição uma variada oferta teatral com encenações teatrais previstas para os dias 1, 4, 9 e 13 de junho.

Vice-Cônsul brasileiro assistiu ao espetáculo (L

CASA DAS ARTES ARCUENSE RECEBE CICLO DE TEATRO BRASILEIRO

Encontra-se a decorrer entre ontem, 7 de maio, e hoje, dia 8 de maio, o 8º ciclo de Teatro Brasileiro que integra as peças “A Trupe de Cordéis” e “Os sapatos que deixei pelo caminho”.

8º_ciclo_teatro_brasileiro (2)

O Teatro é uma das áreas de grande interesse no âmbito das atividades culturais realizadas na Casa das Artes arcuense, e, da qual também já fazem parte projetos de relevo como o Ciclo de Teatro Brasileiro. Realizado desde 2007 vai já na sua 8ª edição, trazendo este ano a Arcos de Valdevez a Companhia de Teatro Kaos (Brasil), com as peças “A Trupe de Cordéis” e “Os sapatos que deixei pelo caminho”.

8º_ciclo_teatro_brasileiro (3)

“A Trupe de Cordéis” foi ontem apresentada ao público escolar na Casa das Artes concelhia em duas sessões, sendo que uma decorreu de manhã e outra de tarde. Do elenco fizeram parte os atores Camila Sandes, Wilson Gois, Diego Saraiva, Fabiano di Melo e Alice Araújo.

O auditório encheu com as crianças que foram assistir ao espetáculo que conta a história de uma trupe nordestina que usa da magia dos cordéis para cantar e contar suas próprias histórias.

Um momento muito animado, recebido com enorme entusiasmo por parte dos alunos, criando bases de sensibilização para o teatro, criatividade artística e expressão corporal, elementos fundamentais ao desenvolvimento complementar destes jovens arcuenses.

Já hoje, pelas 22h00, a Casa das Artes abre as portas para receber a peça “Os Sapatos que deixei pelo Caminho”.

Com argumento de Lourimar Vieira, texto de Cícero Gilmar Lopes, direção de Marcos Felipe e direção assistente de Sandra Modesto, os atores Camila Sandes, Diego Saraiva, Fabiano Di Melo, Levi Tavares e Lourimar Vieira, interagem com bonecos e máscaras e dão vida à história de Poim, personagem central nascido no povoado de Sabiá, município de Oeiras, no centro sul do Piauí.

Esta iniciativa reveste-se de grande importância porque a população arcuense tem a oportunidade de contactar com companhias de teatro de grande qualidade, existindo ao mesmo tempo um grande enriquecimento cultural.

8º_ciclo_teatro_brasileiro (1)

ACADEMIA BRASILEIRA DE ENGENHARIA E SEGURANÇA DO TRABALHO DISTINGUE COMO COMENDADOR PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE GUIMARÃES

Distinção visa reconhecer a excelente relação institucional entre o Município de Guimarães e a Universidade do Minho

Comenda foi entregue durante simpósio que reúne cerca de 350 participantes provenientes de 22 países. Evento terá comunicações de especialistas de renome internacional.

Comenda_Presidente_CMG

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, recebeu esta quinta-feira, 12 de fevereiro, a distinção de Comendador da Academia Brasileira de Engenharia de Segurança do Trabalho. A condecoração foi atribuída no decurso da cerimónia de abertura do 11º Colóquio Internacional de Segurança e Higiene Ocupacionais, que decorre até esta sexta-feira no Polo de Azurém da Universidade do Minho, em Guimarães.

A atribuição da Comenda, aprovada por unanimidade em sessão plenária da Assembleia Nacional dos Engenheiros de Segurança do Trabalho do Brasil, tem como objetivo distinguir o exemplo de relação institucional entre a Câmara Municipal de Guimarães e a Universidade do Minho.

«Este é o reconhecimento dos cientistas brasileiros ao político e cidadão Domingos Bragança, que tem efetuado uma administração diferenciadora em toda a Europa, fazendo de Guimarães uma referência em Portugal. Esta Comenda é mais um incentivo para continuar o seu bom trabalho», disse Evaldo Valladão, Presidente da Academia Brasileira.

Agradecendo a distinção, Domingos Bragança destacou o «importante contributo» do Reitor António M. Cunha para o êxito da parceria institucional. «Os vimaranenses estão envolvidos com a sua Universidade do Minho. Os projetos são partilhados pela Autarquia e pela Universidade, sempre a pensar no desenvolvimento de Guimarães e da região. A reindustrialização europeia, de futuro, na base da ciência e do conhecimento, resultará no bem-estar e felicidade dos nossos cidadãos», afirmou o Presidente do Município. 

Além da atribuição da Comenda, o responsável pela Câmara Municipal de Guimarães foi designado “Patrono” na Europa da Escola de Samba Unidos da Ponte, prestigiada agremiação do Rio de Janeiro cujo elenco é constituído por 5 mil membros. Como resultado dessa nomeação, a cultura vimaranense será, em 2016, o principal tema da “Unidos da Ponte” no desfile do Sambódromo.

«O nosso enredo, no próximo ano, é sobre Guimarães, Berço de Portugal e do Brasil, porque sem Portugal também não existia Brasil!», justificou Evaldo Valladão, que tem em mente realizar um Carnaval fora de época em Guimarães. «Domingos Bragança é um incentivador da cultura e queremos difundir as nossas bases culturais a partir da cidade onde nasceu Portugal», argumentou, em representação da escola.

CELORICO DE BASTO CELEBRA COM CATANDUVA (BRASIL) ACORDO DE GEMINAÇÃO

Celorico de Basto e a cidade de Catanduva, do Estado de São Paulo, no Brasil, assinaram acordo de geminação, na Igreja Matriz de S. Domingos, daquela cidade.

denisecursino_tratado-de-catanduva-e-celorico-de-b

Uma comitiva celoricense constituída pelo presidente da Câmara Municipal, Joaquim Mota e Silva, o presidente da Assembleia Municipal, António Marinho Gomes, e Fernando Vilas Boas, da Comissão de Geminação, deslocou-se à cidade industrial de Catanduva, no interior do Estado de São Paulo, motor da economia Brasileira, para cumprir um preenchido programa de aproximação e conhecimento entre as duas comunidades, que culminou na cerimónia solene de assinatura do protocolo de geminação, presidida pelo Bispo de catanduva, e com a presença das autoridades representativas da cidade, bem como do Cônsul Honorário de Portugal, Dr. Diogo Lobo.

O Protocolo de Geminação foi assinado pelo presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, e pelo Prefeito Municipal (presidente da Câmara Municipal) de Catanduva, Geraldo Vinholi.

“Trata-se de abrir horizontes para outras realidades, trabalhar em novas frentes com objetivos bem demarcados. De fato, esta Geminação pretende uma cooperação alargada nas vertentes da cultura, economia, indústria, e a nível social, entre dois municípios unidos por uma figura como o Padre Albino, um celoricense que desde 1918 até 1973, ano da sua morte, desenvolveu um trabalho notável na cidade de Catanduva”, referiu o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto.

Nestes três dias da visita de trabalho da comitiva celoricense a Catanduva, marcado por múltiplos contatos, houve uma reunião na Associação Empresarial local, onde foi apresentado o potencial económico e os principais produtos fabricados desta região brasileira, onde foi feita uma visita à COCAM (Fábrica de Café Instantâneo), outra visita a uma das maiores indústrias nacionais de ventiladores, a ARGE, e também foi visitado um importante engenho de destilados – aguardente.

Acompanhados pela Associação de Comerciantes de Catanduva, Joaquim Mota e Silva, visitou a principal artéria comercial da cidade, conhecendo o modelo de funcionamento do comércio local.

Nestes dias de trabalho, a comitiva celoricense reuniu com a Curia Diocesana, tendo sido recebido pelo Bispo de Catanduva e as principais figuras representativas da Igreja, onde foi também abordado o processo de Beatificação do Padre Albino, nascido em Codeçoso, Celorico de Basto, e cuja vida dedicou às causas sociais, em Catanduva, com profundas marcas no combate à pobreza. A comitiva visitou a Fundação Padre Albino, tendo acompanhado os importantes projetos nas áreas da saúde, educação, e apoio social, levados a cabo por esta importante instituição social da cidade, que emprega mais de dois mil funcionários.

Nesta visita, houve também lugar a uma visita à Prefeitura local (Câmara Municipal), seguida de uma conferência de imprensa conjunta, com a comunicação social regional e local, tendo também a comitiva celoricense visitado várias infraestruturas existentes e outras em construção, que suportam o desenvolvimento da qualidade de vida nesta cidade.

Neste programa intenso, realizou-se também um encontro com a comunidade Lusa local, e houve ainda a visualização de algumas apresentações artísticas de grupos da cidade.

Entre Maio e Junho, prevê-se a vinda da comitiva de Catanduva, para continuar o processo de Geminação, em Portugal.

denisecursino_tratado-de-catanduva-e-celorico-de-b

CÔNSUL HONORÁRIO DE PORTUGAL EM RIBEIRÃO PRETO VISITA VILA NOVA DE CERVEIRA

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira recebeu, esta terça-feira, a visita do Cônsul Honorário de Portugal em Ribeirão Preto (Estado de São Paulo, Brasil), Dr. João Caldas, no âmbito da articulação de estratégias de cooperação institucional e empresarial entre os dois países.

fotografia 3 03022015

Com raízes familiares no Alto Minho, o Dr. João Caldas, com o apoio da direção da Confederação Empresarial do Alto Minho (CEVAL) tem aproveitado para conhecer e contactar os dez municípios do distrito de Viana do Castelo, com o intuito de auscultar potencialidades em diversos setores que possam contribuir para o fortalecimento dos laços entre Portugal e o Brasil, mais concretamente entre as regiões do Alto Minho e de Ribeirão Preto.

No encontro que manteve com o autarca cerveirense, Fernando Nogueira, o Cônsul Honorário de Portugal em Ribeirão Preto abordou as oportunidades existentes na área empresarial, de modo a promover trocas comerciais e apoiar empresas brasileiras a investir em Portugal; nos intercâmbios culturais e sociais entre entidades, projetos e iniciativas dos territórios que estabeleçam cooperação; e na disseminação de boas práticas na educação, estando agendada para setembro a deslocação de um diretor de uma escola em Ribeirão Preto a Portugal para identificar boas-práticas na Gestão e Modelo de Educação de Escolas Primárias, 2º e 3º ciclos, com o objetivo de as implementar no Brasil.

Para além de Cônsul em Ribeirão Preto, o Dr. João Caldas assume ainda funções de Presidente da Casa de Portugal em Ribeirão Preto; Presidente da Sociedade Benéfica Vasco da Gama (São Paulo), que construiu recentemente um hospital; e Membro da Associação Comercial de São Paulo.

DESCOBRIMENTOS PORTUGUESES: QUEM DESCOBRIU O BRASIL?

Reza a historiografia oficial que o Brasil foi descoberto por Pedro Álvares Cabral, em 22 de abril de 1500. Porém, a existência em Itália de um mapa datado de 1502 ou, para sermos mais rigorosos, enviado àquela data para Itália, dá-nos conta de uma vasta extensão da costa do Brasil já reconhecida e desenhada pelos cartógrafos portugueses.

Sucede que o planisfério de Cantino constitui uma cópia do Padrão Real, uma obra cartográfica do século XVI que se encontrava exposta no Armazém da Casa da Guiné, Mina e Índias, registando todas as descobertas portuguesas, públicas e secretas, apenas acessível aos navegadores e cartógrafos ao serviço da Corte. Trata-se atualmente de uma das mais antigas cartas náuticas conhecidas que representam os Descobrimentos Portugueses.

O referido mapa deve o seu nome a Alberto Cantino, um espião italiano ao serviço do Duque de Ferrara, que chegou a ser secretário particular do Rei D. Manuel I. De autor desconhecido, Alberto Cantino terá obtido o referido mapa de forma expedita, enviando-o para Itália em 1502, daí resultando um notável incremento das relações comerciais daquele país em relação a Portugal face às informações nele contidas, por representar com uma notável precisão extensas regiões do mundo até então desconhecidas ou pouco exploradas pelos europeus.

O Planisfério de Cantino encontra-se desde 1868 na Biblioteca Estense, em Modena, na Itália, depois de durante muito tempo se ter julgado perdido e ocasionalmente Giuseppe Boni o ter encontrado numa salsicharia e decidido adquiri-lo.

Considerando a extensão da área cartografada relativamente à costa do Brasil e ao tempo que era necessário despender para proceder ao seu reconhecimento e trazer a informação para Portugal a fim de a poder reproduzir no Padrão Real, antes mesmo de Alberto Cantino poder obter uma cópia deste, fácil será de compreender que tal missão jamais poderia ter sido iniciada a partir de abril de 1500. De resto, o Planisfério de Cantino também nos dá conta da existência da península da Florida cuja descoberta é oficialmente atribuída ao navegador Juan Ponce de León, em 1513, do que se depreende que o seu conhecimento terá resultado das navegações secretas empreendidas pelos portugueses nos finais do século anterior.

Na realidade, coube a Duarte Pacheco Pereira realizar a missão atribuída em 1498, pelo Rei D. Manuel I, de proceder ao reconhecimento das áreas situadas para além da linha de demarcação estabelecida pelo Tratado de Tordesilhas, tendo atingido nesse ano a costa do Brasil, as Antilhas e a América do Norte, conforme relatou em “Esmeraldo de situ orbis”, obra preciosa de “cosmografia e marinharia” da maior importância no contexto do Renascimento português, nela se mencionando todas as coordenadas geográficas de latitude e longitude de todos os portos conhecidos à época em que escreveu e que constitui um roteiro comentado das costas ocidental e oriental de África.

A importância e consequências dos resultados que obteve foram de tal importância que levou Portugal a ocultar os resultados obtidos por aquela expedição e a manter a obra em segredo em virtude das informações valiosas de natureza geográfica, náutica e económica nelas contidas.

Duarte Pacheco Pereira foi um dos mais célebres navegadores, militares e cosmógrafos da época áurea dos Descobrimentos Portugueses. Hidrógrafo ao serviço do Rei D. João II e de D. Manuel I. Entre outros contributos do maior relevo, deve-se também a Duarte Pacheco Pereira o reconhecimento dos regimes de ventos e correntes e a experimentação de métodos de navegação astronómica, antecipando em mais de dois séculos o cálculo do valor do grau de meridiano com uma margem de erro de apenas 4%.

Luís de Camões imortalizou-o n’Os Lusíadas como “fortíssimo e Grão Pacheco Aquiles Lusitano” em louvor do seu heroísmo e feitos militares que lhe consagraram uma auréola de glória. Duarte Pacheco Pereira, a quem na realidade se deve o descobrimento do Brasil, nasceu em 1450 e morreu em 1533.

800px-CantinoPlanisphere

ALUNOS DA UNIVERSIDADE SÉNIOR DO ROTARY CLUB DE FAFE VISITAM CASA TÍPICA DE “BRASILEIRO DE TORNA-VIAGEM”

No âmbito da disciplina de História Local, lecionada ao longo dos últimos anos em regime de voluntariado pelo historiador Daniel Bastos na Universidade Sénior do Rotary Club de Fafe, alunos desta instituição vocacionada para a ocupação dos tempos livres numa aprendizagem constante de matérias diversificadas, visitaram na passada terça-feira (25 de Novembro) uma das casas típicas de “brasileiro de torna-viagem” situadas no centro da cidade de Fafe.

A1

A visita a uma das mais típicas casas de “brasileiro de torna-viagem”, propriedade da Dra. Eduarda Leite Castro, e que se assume como um genuíno repositório histórico da moradia que representa a afirmação pessoal do proprietário “brasileiro” no início do séc. XX, permitiu constatar in loco a grandiosidade, a multiplicidade de materiais e cores, e as inovações arquitetónicas e decorativas adotadas na construção da arquitetura elegante de traça “brasileira”.

Refira-se, que esta vista escolar da Universidade Sénior do Rotary Club de Fafe, integra-se no conjunto de aulas práticas e teóricas delineadas no âmbito da disciplina de História Local, essencialmente dedicadas no ano letivo 2014/2015 à temática da influência dos “brasileiros de torna-viagem” no concelho de Fafe.

COSTURA CRIATIVA DE FAFE FAZ BOLSAS PARA HAVAI E BRASIL

‘Armoriarte’ é o nome do projeto que trabalha apenas com materiais recicláveis

“Armoriarte” é o nome do novo projeto da plataforma Fafe Cidade das Artes, um projeto integrado na Oficina permanente de ‘Costura Criativa’, onde são produzidos todos os figurinos, adereços, acessórios cénicos e também peças e roupas que procuram novos estilos e composições que podem intervir e serem usadas em espaços quotidianos.

DCS_9316

A criação e produção tem como ponto de partida materiais reciclados, grande parte recolhido, em empresas de Fafe, materiais que é depois passarem por intervenções artísticas, são usados e aplicados em diferentes composições.

Desde o início do trabalho da Plataforma Fafe Cidade das Artes, em Fafe, que a ‘Oficina Criativa’ trabalha na elaboração de todo o material utilizado nos espetáculos, mas agora esse intensificou-se, foi divulgado informalmente e aconteceram duas encomendas chegadas de fora do país.

A ‘Costura Criativa’ foi desafiada a conceber sacos diferentes e criativos com material reciclável e todos estão já a trabalhar, não tendo mãos a medir para dar resposta a duas encomendas, uma para o Havai, outra para o Brasil. Ao todo serão 200 carteiras, todas diferentes, feitas em Fafe, com destino a estes dois países.

Para além das receitas que servirão como uma pequena ajuda económica para o projeto, com esta ‘Oficina Criativa’, pretende-se sobretudo promover Fafe e mostrar o trabalho de uma equipa que não se dedica apenas à arte de representar mas quer também interferir em actuar em outros espaços onde a criatividade é bem precisa.

Moncho Rodrigues, o diretor artístico da plataforma, explica que, com este projeto, a Fafe Cidade das Artes pretende ser mais uma forma de se aproximar das pessoas, da comunidade fafense, uma outra alternativa de expressão.

“A nossa oficina ‘Costura Criativa’ existe desde o início do projeto e nela trabalham todos os que fazem parte do projeto, mas temos ainda alguns voluntários que se quiseram juntar a nós e nos ajudam na conceção de todas as roupas, cenários e adereços que utilizamos nos espetáculos. Considero que este envolvimento é bom tanto para nós, como para a comunidade que participa e pode ver o resultado das suas experiências colorindo outros lugares, outras gentes”.

A oficina Criativa abriu agora as portas a novos conceitos e, segundo Moncho Rodrigues, “esta será mais uma forma de levar o nome de Fafe além-fronteiras".

“Temos já duas encomendas para fazermos trabalho para fora. E isto será apenas o começo. Com este projeto podemos, mais uma vez, levar o nome de Fafe para fora de portas, pois dentro de cada saco irá um cd, com as atividades desenvolvidas pela plataforma, um poema de um autor fafense e outras informações sobre o nosso projeto e sobre Fafe. Ou seja, através destes sacos, com linhas alternativas, conseguiremos levar o nome de Fafe além-fronteiras e mostrar o que de melhor temos e fazemos”.

Recorde-se que o atelier ‘Costura Criativa’ da Fafe Cidade das Artes orientado pelo coordenador artístico e pela estilista MARÍLIA FERNANDES, é um projeto onde participam todas as pessoas envolvidas na plataforma, mas não só. A estes juntam-se alguns voluntários e alunos de artes, que contribuem com novos desenhos e novas composições. ARMORIARTE cria-se em Fafe para quem gosta de delicadeza.

DCS_9303

HISTÓRIA DE FAFE ABORDADA EM CONGRESSO INTERNACIONAL NO BRASIL

O historiador Daniel Bastos participou no passado dia 21 de Outubro (terça-feira), no III Encontro da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, que decorreu na Universidade Presbiteriana Mackenzie em São Paulo no Brasil.

Apresentação do livro 1

No âmbito do evento, dedicado à temática “arquitetura, cidade e projeto: uma construção coletiva”, e que teve como principal objetivo discutir, de modo transversal, interdisciplinar e inovador, a dimensão estratégica do projeto, bem como os desdobramentos que articulam teoria e prática e integram os processos históricos e socioculturais que produzem a arquitetura e a cidade, o historiador natural do concelho de Fafe apresentou uma comunicação intitulada “Fafe – Uma cidade portuguesa construída pelos brasileiros de torna-viagem na transição do século XIX para o XX”.

Durante a sua comunicação neste Congresso Internacional que se assume como um dos principais eventos da área de arquitetura e urbanismo do Brasil, e que reuniu na maior metrópole lusófona do mundo, arquitetos e historiadores latino-americanos e europeus, o investigador que integra uma rede luso-brasileira de estudo dos Hospitais da Beneficência Portuguesa, evidenciou o papel coletivo que os brasileiros de torna-viagem desempenharam na construção contemporânea do concelho de Fafe.

Mormente, como se deveu à emigração transatlântica oitocentista a construção em Fafe das primeiras moradias apalaçadas, dos primeiros polos industriais, das primeiras escolas e asilos, do Jardim Público, da Associação Humanitária dos Bombeiros, do Teatro-Cinema e do Hospital de São José, idealizado na linha arquitetónica do Hospital da Beneficência Portuguesa do Rio de Janeiro.

No decurso dos trabalhos do Congresso Internacional, que contou com um total de 380 trabalhos submetidos para as sessões de comunicação, o investigador licenciado em História pela Universidade de Évora, e Pós-Graduado em Ética e Filosofia Politica pela Universidade Católica Portuguesa, apresentou o seu último livro “Fafe – História, Memória e Património”, uma obra trilingue, que se assume como um cartão-de-visita do concelho de Fafe, resultado da parceria entre o historiador, o fotógrafo José Pedro Fernandes e o tradutor Paulo Teixeira.

Apresentação do livro 5

Refira-se que a obra, que foi bem recebida pela comunidade de investigadores presentes no evento, e que contou na sessão de apresentação com a presença de emigrantes naturais de Fafe radicados em São Paulo, passará a ser comercializada na maior cidade lusófona do mundo pela livraria BOOKSTORE, uma livraria brasileira especializada em arte, cultura, arquitetura e urbanismo.

Saliente-se ainda, que o historiador fafense que ao longo do presente ano já apresentou o seu último livro “Fafe-História, Memória e Património” junto da comunidade emigrante portuguesa em Paris, Bruxelas e Toronto, na manhã do dia 21 de Outubro (terça-feira) foi recebido e visitou o Museu da Santa Casa da Misericórdia de São Paulo, uma instituição privada considerada o maior hospital filantrópico da América Latina.

Comunicação 1

Livro em Exposição

Santa Casa da Misericórdia de S. Paulo

Sessão de Abertura

HISTORIADOR FAFENSE DANIEL BASTOS PARTICIPA EM CONGRESSO INTERNACIONAL NO BRASIL

O historiador português Daniel Bastos participa entre os dias 20 e 24 de Outubro, no III Encontro da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, que decorrerá na Universidade Presbiteriana Mackenzie em São Paulo no Brasil.

Daniel Bastos  A  (2)

No âmbito do evento, dedicado à temática “arquitetura, cidade e projeto: uma construção coletiva”, e que tem como principal objetivo discutir, de modo transversal, interdisciplinar e inovador, a dimensão estratégica do projeto, bem como os desdobramentos que articulam teoria e prática e integram os processos históricos e socioculturais que produzem a arquitetura e a cidade, o historiador natural do concelho de Fafe apresentará uma comunicação intitulada “Fafe – Uma cidade portuguesa construída pelos brasileiros de torna-viagem na transição do século XIX para o XX”.

Durante a sua comunicação no Congresso Internacional, que reunirá na maior metrópole lusófona do mundo, arquitetos e historiadores latino-americanos e europeus, o investigador que integra uma rede luso-brasileira de estudo dos Hospitais da Beneficência Portuguesa, evidenciará o papel coletivo que os brasileiros de torna-viagem desempenharam na construção deste concelho do Baixo Minho. Designadamente, como se deve à emigração transatlântica oitocentista a construção em Fafe das primeiras moradias apalaçadas, dos primeiros polos industriais, das primeiras escolas e asilos, do Jardim Público, da Associação Humanitária dos Bombeiros, do Teatro-Cinema e do Hospital de São José, idealizado na linha arquitetónica do Hospital da Beneficência Portuguesa do Rio de Janeiro.

Refira-se que no decurso dos trabalhos do Congresso Internacional, o investigador licenciado em História pela Universidade de Évora, e Pós-Graduado em Ética e Filosofia Politica pela Universidade Católica Portuguesa, apresentará o seu último livro “Fafe – História, Memória e Património”, uma obra trilingue, resultado da parceria entre o historiador minhoto, o fotógrafo José Pedro Fernandes e o tradutor Paulo Teixeira, e que conta com prefácio do fotógrafo francês Gérald Bloncourt. Desde o seu lançamento no final do ano transato, este livro que transmite uma imagem global e fundamentada da evolução do concelho de Fafe, foi já apresentado nas principais cidades portuguesas, assim como junto da comunidade emigrante portuguesa em França, no Consulado de Portugal em Paris, na Bélgica, na Livraria Orfeu em Bruxelas, e no Canadá, na Casa do Alentejo em Toronto.

PÓVOA DE LANHOSO REALIZA FESTIVAL DE FOLCLORE

XIX Festival Folclórico Prof. Gonçalo Sampaio realiza-se no dia 15 de agosto, pelas 14h30

Cinco grupos – um brasileiro e quatro portugueses – participam, este ano, no XIX Festival Folclórico Prof. Gonçalo Sampaio, que se realiza na próxima sexta-feira, dia 15 de agosto, na Póvoa de Lanhoso.

Rancho Brasil

Desta forma, nesta edição, este festival assume um carácter internacional, ao acolher o Rancho Folclórico Maria da Fonte proveniente do Brasil.

“É para nós uma honra receber todos estes grupos, em especial um que tem o nome da nossa figura lendária Maria da Fonte e que contribui além-fronteiras para divulgar a nossa terra, as nossas gentes, a nossa história e as nossas tradições”, refere o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Manuel Baptista. “A este respeito, relembro só que temos em construção o Centro Interpretativo Maria da Fonte, que será também importante para o estudo e para o conhecimento desta mulher referência do Minho”, nota ainda.

Três grupos da Póvoa de Lanhoso irão atuar.

O programa começa pelas 14h30, com a concentração dos grupos, seguindo-se o desfile e a entrega das fitas. O Festival começa pelas 15h00, na Praça Eng. Armando Rodrigues. O Rancho Folclórico de S. Julião de Covelas, o Rancho Folclórico de Porto D’Ave – Taíde e o Rancho Folclórico de Santa Maria de Verim são os grupos da Póvoa de Lanhoso que irão atuar. O Grupo Etnográfico de Valbom – Gondomar (Porto) também irá atuar neste Festival, que preenche uma das tardes mais aguardadas do Verão. Este evento integra o programa de animação Verão Com(n)vida.

Presidente da Câmara recebe grupo brasileiro.

A comitiva do Rancho Folclórico Maria da Fonte será recebida nos Paços do Concelho, no dia 15 de agosto, pelas 10h45. Este grupo terá ainda oportunidade de conhecer alguns pontos turísticos e históricos do nosso Concelho.

Este grupo pertence à Casa do Minho do Rio de Janeiro, associação cultural sem fins lucrativos fundada em 1924 com o objetivo de reunir os imigrantes Portugueses, principalmente da região do Minho, para reviverem histórias, costumes e tradições. Com o passar dos anos sentiu-se a necessidade da formação de um grupo folclórico que pudesse divulgar tanto a Casa como a beleza das danças e cantares do Minho. Assim, a 18 de dezembro de 1954 foi fundado o Rancho Folclórico Maria da Fonte.

Este Rancho é um dos mais tradicionais grupos de folclore Português do Brasil e o mais antigo em atividade nesse país. O grupo inicialmente era formado por Portugueses, mas atualmente conta com 60 elementos, quase todos brasileiros descendentes e não descendentes de Portugueses. Este grupo já se apresentou por todo o Brasil e Portugal, especialmente em reconhecidos festivais nacionais e internacionais, os quais lhe renderam diversas distinções.

O Rancho possui um rico acervo de vestimentas. São mais de 130 trajes, desde os trajes de luxo até aos de trabalho. A sua discografia inclui quatro gravações realizadas do seu repertório, sendo a mais recente delas em comemoração aos 50 anos de sua fundação.

PAULO ALEXANDRE CANTA “VERDE VINHO”

Em 1977, as salas de cinema encheram de público para assistir ao filme “Verde Vinho” que tinha como banda sonora a música com o mesmo nome. Rodado em Portugal e no Brasil, o filme apresentava magníficas paisagens da nossa região onde aliás foi rodado, abordando o tema da emigração. A canção, interpretada por Paulo Alexandre, foi um enorme sucesso, tendo obtido dois discos de Ouro em 1977 e 1978.

Paulo Alexandre nasceu em Vouzela, em 16 de Fevereiro de 1931. Desde os 12 anos, e porque a sua Família tinha poucas posses, começa a trabalhar num banco, como groom, fazendo pequenos recados. Nunca abandonará a sua actividade de bancário, chegando a director de relações internacionais da instituição onde trabalhava.

A sua carreira artística inicia-se em 1954, na Emissora Nacional, onde se estreia ao lado de Luís Piçarra e Maria de Lourdes Rezende, entre outros. Quatro anos depois integra o 4 de Espadas. Em simultâneo, Paulo Alexandre mantém uma carreira a solo, com êxitos como Agora ou Nunca, Escravo, Rosas Vermelhas Para o Meu Amor, O Gaiato de Lisboa, entre outros. Actua regularmente em programas musicais da Emissora Nacional e protagoniza a opereta Romance na Serra de José de Oliveira Cosme e Alves Coelho Filho para a RTP.

Mas é em 1978 que surge o maior êxito deste cantor que afirmou um dia: "Continuo a achar que o tema mais bonito para uma canção é o amor". Verde Vinho, com letra de sua autoria, viria a vender mais de 200.000 cópias em Portugal e a tornar--se um sucesso estrondoso no Brasil, levando-o a ser atracção especial nos principais programas de televisão brasileiros. A canção abre-lhe as fronteiras e actuará em múltiplos países como verdadeiro embaixador da música popular portuguesa.

Paralelamente Paulo Alexandre prossegue a sua carreira com outras actividades, onde se destacam as de locutor e produtor radiofónico de diversos programas, entre os quais A Vida Continua e Rua da Saudade na Rádio Renascença e Canções da Minha Saudade na RDP e na RDPI.

Autor e produtor de séries documentais de televisão, Paulo Alexandre deixou uma marca única na história da música popular portuguesa.

MARCOS PRINCIPAIS DA SUA CARREIRA

1954   Estreia-se na Emissora Nacional, no programa Ouvindo as Estrelas.

1958   Forma com Nuno d'Almeida, Américo Lima e Fernando La Rua o conjunto musical 4 de Espadas, um grupo vocal ao estilo americano, que ocupará um lugar de destaque na rádio e na televisão, gravando discos e dando inúmeros espectáculos. Participam igualmente nas comédias musicais Margarida da Rua e Boa Noite Bettina no Teatro Monumental.

1978   Grava Verde Vinho, o seu êxito emblemático.

1980   Protagoniza Verde Vinho, um filme brasileiro.

1987   É autor de um projecto que pretende dar forma sinfónica à Parte II da Mensagem de Fernando Pessoa, peça musical destinada a integrar, no ano seguinte, as comemorações do nascimento do poeta. O projecto será concretizado com a composição de Mar Português - Possessio Maris, da autoria do maestro Joaquim Luiz Gomes, narrativa sinfónica que integra os próprios poemas de Pessoa, e que participa autonomamente nas referidas comemorações, sendo gravado em disco. Em finais da década de noventa, a propósito das comemorações dos Descobrimentos Portugueses, interpreta a obra em diversos pontos do país, acompanhado pela Banda Sinfónica da GNR.

Fonte: http://www.macua.org/

FADISTA BRASILEIRA CIÇA MARINHO VEM A PORTUGAL

O seu pai era natural de Ardegão e os avós maternos de Seidões, no concelho de Fafe

A fadista brasileira Ciça Marinho vai estar em Lisboa de 10 a 26 de agosto. No dia 19 de agosto, às 16 horas, será entrevista em direto na Rádio Amália, uma estação radiofónica direcionada para a divulgação do fado e dos nossos artistas.

Ciça aproveitará ainda a sua permanência em Portugal para gravar um CD de fados, com direção técnica de Jorge Fernando, numa das editoras sediadas na capital, estando previsto o seu lançamento no início do próximo ano.

Nasceu em São Paulo, no Brasil, mas descendente de pais portugueses. Ciça Marinho, nome artístico de maria Anunciação Nunes Marinho, tem raízes minhotas. Razão pela qual considera: “sou brasileira de coração mas a minha alma e meu sangue são minhotos!”

O seu pai era natural de Fafe, mais propriamente de Ardegão. E, de passagem por Portugal, Ciça Marinho espera ir ao encontro das suas raízes e ter a oportunidade de fazer um atuação para aquelas que, afinal de contas, são as suas gentes. A artista confessa-nos que “uma apresentação em Fafe seria a melhor realização na minha carreira. Cantar na terra do meu pai!”

FADISTA BRASILEIRA CIÇA MARINHO TEM RAÍZES MINHOTAS

O seu pai era natural de Ardegão e os avós paternos de Seidões, no concelho de Fafe

A fadista brasileira Ciça Marinho tem raízes portuguesas. O pai era minhoto, natural de Ardegão, no concelho de Fafe e a mãe da Beira Alta. O pai de Ciça Marinho nasceu em 1925 e veio a falecer em São Paulo, no Brasil, com 87anos de idade. Até aos 14 anos de idade, ele foi criado pelos avós paternos, em Seidões, tendo a partir de então regressado a Ardegão com a mãe e mais 4 irmãos após a morte de seu pai. Maria Anunciação Nunes Marinho já nasceu no Brasil, em São Paulo.

Apesar de brasileira de nascimento, Maria Anunciação Nunes Marinho sente a alma portuguesa como ela própria nos confessa: “sou brasileira de coração mas a minha alma e meu sangue são minhotos.”

Conforme nos descreve através do seu site oficial, começou a cantar em 1997, convidada a fazer parte do restaurante “O Castiço” em São Paulo.

“Cursou canto na Escola de Música Tom Maior e teve aulas particulares de piano por 4 anos e estudou canto, a título de aperfeiçoamento, com a cantora lírica Maude Salazar Apresentou-se em diversos clubes e restaurantes portugueses, teatros, secretarias municipais e festas, tanto em São Paulo, como em outros estados.

Em Portugal atuou em casas de Fado como, Tasca do Chico, Marques da Sé, Fado Maior, entre outras.

Gravou 3 CDs e um DVD sendo: CD e DVD ao vivo no Café Piu Piu (Bixiga) em 2006; “Minhas Raízes” em 2008 que foi lançado também em Portugal e, em agosto de 2012 lançou o álbum intitulado “Além-mar, além de mim” com a participação do compositor, cantor e produtor português Jorge Fernando e da fadista portuguesa Fábia Rebordão que é prima-neta de Amália Rodrigues.

Realizou apresentação do show “Influências – memórias musicais do nosso povo” no Sesc São Caetano e no Teatro Guarany de Santos com repertorio de músicas espanholas, portuguesas, italianas, tangos e música brasileira.

Atualmente canta em lugares como, Rancho 53, Restaurante Manjar do Marquês, Restaurante Bacalhoeiro, Restaurante Quinta do Olivardo e nas unidades do Restaurante Ora Pois.”

Fonte: http://www.cicamarinho.com/

Na foto, com a família: o pai (Adriano) aos 6 anos é o primeiro da esquerda, seu tio (Amaro) com 2 anos é o do meio, seu tio (Alberto) aos 4 anos, atualmente residente em Pernambuco, no-Brasil e sua avó, sentada e seus irmãos Olinda e Alberto.

z

DSC01518

DSC01508

IRENE COELHO CANTA “CACHOPA DO MINHO”

Irene Coelho foi uma artista brasileira com coração português. Dedicou a sua vida a interpretar canções de Portugal. Nasceu em 4 de julho de 1921 em Rio Claro, no interior de São Paulo. Aos 11 anos mudou-se com a família para Paranapiacaba, em Santo André, no ABC paulista.

Foi no Clube Lira Serrana que teve o primeiro contato com a cultura portuguesa, influenciada pelas gravações da atriz e cantora Beatriz Costa. Em 1937, passou a estudar canto e guitarra com o professor Alfredo Bastos, que mantinha um programa semanal na Rádio Atlântica de Santos, onde teve seu primeiro contato com o microfone. Em 1943, recebeu dos fadistas Manoel Monteiro e Joaquim Pimentel o slogan de “Princesinha da Canção Portuguesa”.

A artista gravou o primeiro disco em 1945, um 78 RPM pela Continental, com os fados “Amor eterno” e “Tua guitarra”. Ainda nos anos 1940 participou de várias peças de teatros e festivais de música por todo território nacional. Na década de 1950 foi proprietária de dois restaurantes típicos, o “Marialva” e o “Solar da Alegria”, e trabalhou durante 20 anos como diretora-artística no restaurante Aviação, onde teve oportunidade de apresentar grandes nomes da MPB, como Orlando Silva, Vicente Celestino e Angela Maria. Foi visitar Portugal apenas em 1966, e gravou vários discos 78 rotações e LPs. Faleceu em São Paulo em 7 de junho de 2008. Quem se interessar pela sua história pode ler o livro “Irene Coelho, uma brasileira de coração português”, lançado em 2011 pela jornalista Thais Matarazzo

Fonte: http://sintoniamusikal.blogspot.pt/

VALENÇA LEVA BANDEIRA PORTUGUESA AO MUNDIAL DO BRASIL

Valença Leva Bandeira Nacional Com Dedicatórias aos Jogos de Portugal no Mundial do Brasil

A Câmara Municipal de Valença vai fazer chegar aos estádios brasileiros do Mundial uma Bandeira Nacional com as dedicatórias dos valencianos.

Até sexta-feira, 6 de junho, às 13h00, a Bandeira Nacional estará nos Paços do Concelho de Valença, para que todos quantos o desejarem possam deixar a sua dedicatória de apoio.

A Bandeira vai percorrer os estádios do Mundial no Brasil por onde passar a Seleção Nacional.

Os valencianos associam-se assim a esse grande momento do futebol mundial que vai marcar o calendário desportivo do verão. Serão seguramente muitos os valencianos, sobretudo os residentes no Brasil, que localmente marcar a sua presença, jogo a jogo, puxando pelas cores nacionais.