Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BOMBEIROS DE FAMALICÃO REALIZAM SIMULACRO DE ACIDENTE COM MATÉRIAS PERIGOSAS

Simulacro este sábado em Famalicão

A Corporação de Bombeiros Voluntários Famalicenses de Vila Nova de Famalicão vai promover amanhã, sábado, a partir das 15h00, um simulacro de acidente com matérias perigosas na Avenida Engenheiro Pinheiro Braga (Junto ao Tribunal) na freguesia de Gavião concelho de Vila Nova de Famalicão, em conjunto com a empresa Transportes Nogueira.

FAFE APOIA BOMBEIROS

Câmara de Fafe atribui apoio superior a 200 mil euros à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Fafe

O Presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raul Cunha, visitou, esta manhã, a Corporação de Bombeiros Voluntários de Fafe, oficializando, no momento, a assinatura de um Protocolo de apoio com a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários, aprovado, por unanimidade, na última reunião de câmara. Este protocolo representa o subsidio atribuído ordinariamente pelo Município no valor de 125 mil euros.

DSA_7957A

Na ocasião, foi também oficializado um apoio de 61 mil euros destinados ao programa de Socorro de Transporte de acidentados e doentes, levado a cabo pela Corporação, renovando-se um compromisso do ano anterior.

Recorde-se que este apoio garante uma uma equipa, constituída por cinco elementos, com a exclusiva missão de assegurar, em permanência, serviços de socorro e transporte de acidentados e doentes, incluindo a urgência pré-hospitalar no âmbito do sistema integrado de emergência médica à população. Desde 1 de Janeiro de 2017, altura em que foi celebrado um primeiro acordo para este apoio, o Município de Fafe comparticipa, na íntegra, todos os custos decorrentes da remuneração dos elementos desta equipa.

A par deste valor, a Câmara apoia com mais 30 mil euros uma equipa, também de cinco pessoas, já existente que prestava serviços neste sentido e que se verificou não ser suficiente para dar resposta às solicitações de socorro, tendo, então, sido criada, o ano passado, uma nova, comparticipada, na totalidade, pela Câmara.

Pedro Frazão, Presidente da Associação de Bombeiros Voluntários de Fafe, revela satisfação por ver ‘renovado este compromisso entre a Câmara Municipal de Fafe e a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de trabalharem em prol dos fafenses. Este é um momento importante para nós. Precisamos de meios financeiros para fazer face às necessidades e responder, com prontidão, à população e, nesse sentido, renovamos os agradecimentos à Câmara pela forma como encar a Associação e assegurar que a instituição continuará a executar este trabalho.”

Raul Cunha, Presidente da Câmara Municipal de Fafe, considera estes protocolos uma forma relevante de apoiar os Bombeiros Voluntários, estreitando relações de cooperação, ao mesmo tempo que desempenha um papel determinante na concretização do serviço de socorro e transporte de doentes, na protecção civil e no trabalho meritório que a Corporação desenvolve diariamente.

A Associação de Bombeiros Voluntários de Fafe é uma instituição fafense que nos orgulha muito pelo trabalho que tem feito em prol de Fafe e da segurança e da qualidade de vida dos fafenses. A Câmara Municipal tem uma relação muito estreita com a Associação Humanitária, considerando-a como uma associação de referência e com a qual temos também e uma relação estratégia, de apoio e colaboração, baseada no respeito mútuo da autonomia de cada um.”

Este subsidio corrente de 125 mil euros que, hoje, atribuímos, representa, em relação ao passado, um aumento de 25 mil euros por ano, que já foi consubstanciado no mandato anterior. Consideramos que este dinheiro não é uma mera despesa, é, antes, um investimento numa instituição que presta um serviço inigualável à nossa comunidade.

O autarca aproveitou a ocasião para apelar a “jovens que têm espírito solidário e esta vontade de colaborar em tornarem-se Bombeiros Voluntários da Associação. É uma forma de, com conteúdo prático, serem úteis à sociedade. A Câmara tem inclusive, neste sentido, um protocolo com os Bombeiros Voluntários de apoio a todas as pessoas que se voluntariarem nesta Associação.”

Recorde-se que a Associação Humanitária de Bombeiros de Fafe tem, neste momento, 85 elementos no seu corpo activo.

DSA_7964A

DSA_7995A

DSA_8001A

DSA_8053A

GUIMARÃES JÁ TEM SAPADORES FLORESTAIS

A PARTIR DAS 11:30 HORAS

Guimarães apresenta Equipa de Sapadores Florestais esta 2ª feira, 22 de janeiro

Sessão terá lugar no Salão Nobre da Câmara Municipal, às 11h30, e surge na sequência do protocolo de cooperação com a Associação de Silvicultores do Vale do Ave.

Sapadores_Florestais

A Câmara Municipal de Guimarães vai apresentar esta segunda-feira, 22 de janeiro, às 11h30, no Salão Nobre da Câmara Municipal, a constituição da primeira equipa de Sapadores Florestais para Guimarães. Trata-se de um compromisso que surge na sequência da aprovação do protocolo de cooperação com a Associação de Silvicultores do Vale do Ave (ASVA) e das medidas adotadas pelo Governo da República para a prevenção, limpeza e reflorestação das áreas florestais.

Esta equipa terá um papel preponderante na prevenção estrutural dos incêndios florestais, bem como na silvicultura preventiva no território vimaranense, diminuindo assim o risco de incêndios florestais. Este trabalho contribuirá igualmente para a conversão da paisagem de matos e floresta, complementado pela limpeza de caminhos florestais e das respetivas faixas de gestão de combustível.

Guimarães é um Município que tem em vigor, e atualizado, o seu Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI), que está definido no Plano Nacional como sendo de tipologia T4. Guimarães caracteriza-se como um concelho onde se registam muitas ocorrências, pelo que o trabalho desta equipa em muito contribuirá para a concretização dos objetivos previstos nesse plano.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO ARCUENSE VISITA OBRAS DO QUARTEL DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS

O Presidente da Câmara Municipal João Esteves, e o vereador da Proteção Civil, Olegário Gonçalves, visitaram recentemente as obras de requalificação do Quartel dos Bombeiros Voluntários para verem de perto o andamento dos trabalhos e ficarem a par da sua evolução.

visita_obra_quartel

Esta obra, no valor de 556 mil euros é apoiada monetariamente pela Câmara Municipal através de protocolo no valor de 105 mil euros, no entanto o Município também apoiou esta associação através da elaboração da candidatura ao POSEUR, tendo sido aprovada uma comparticipação de 484.926,65 euros, e também se encontra a apoiar ao nível da fiscalização da obra.

Esta intervenção é, para o Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves, “ fruto de uma parceria entre a Câmara Municipal e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez” e encontra-se a ser realizada a pensar na melhoria das condições de trabalho dos bombeiros, o que proporcionara tamebm um melhor serviço de socorro e proteção à população arcuense. Por outro lado, o autarca também reitera a importância desta intervenção no que toca à regeneração urbana.

A beneficiação do Quartel é fundamental, visto que permitirá manter e potenciar o grau de prontidão do corpo de bombeiros, composto por cerca de 70 elementos. Vai reforçar a capacidade de atuação dos BVAVV; melhorar a operacionalização e funcionalidade dos BVAVV, enquanto unidade operacional fundamental ao nível da área territorial concelhia, podendo o Quartel vir também a funcionar como plataforma de apoio logístico para as equipas de intervenção terrestre que venham em reforço para o concelho.

A obra encontra-se a decorrer a bom ritmo, estando praticamente concluída.

Outros Apoios aos Bombeiros Voluntários

A Câmara Municipal tem estado sempre próxima desta Associação, tentando apoia-la logística e financeiramente sempre que possível.

Todos os anos é celebrado um protocolo de apoio à atividade no valor de 60 mil euros e um outro, no valor de 25 mil euros, para apoiar a EIP - Equipa de Intervenção Permanente, cuja implementação e funcionamento passa pela congregação de esforços entre estas entidades.

Este tipo de investimentos por parte do Municipio reflete a vontade e atenção do mesmo relativamente à segurança da população e dos seus bens.

visita_obra_quartel3

visita_obra_quartel5

visita_obra_quartel6

visita_obra_quartel8

visita_obra_quartel10

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO BARCELENSE RECEBE BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS EM DIA DE ANIVERSÁRIO

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, e restante executivo camarário receberam no domingo, 7 de janeiro, nos Paços do Concelho, os Bombeiros Voluntários de Barcelos, no âmbito das comemorações do 135º aniversário desta Associação Humanitária.

Aniversário Bombeiros Voluntários Barcelos

Miguel Costa Gomes saudou a corporação, com revista à formatura, e felicitou os dirigentes e bombeiros por mais um aniversário desta instituição centenária.

Na receção, o Presidente realçou o trabalho da corporação, afirmando “que sempre olhou “os bombeiros com respeito e carinho”, porque “são cidadãos que dão a vida pela comunidade, e isso é muito importante”. Aproveitou também a oportunidade para agradecer “o esforço e empenho” dos bombeiros no combate aos incêndios que assolaram o país em agosto passado.

Quanto a eventuais apoios aos bombeiros, Miguel Costa Gomes manifestou abertura do executivo para analisar os pedidos formulados, de acordo com as disponibilidades financeiras da Câmara Municipal.

Por sua vez, Eduardo Reis, presidente da Direção da Associação Humanitária, lembrou que os bombeiros estão sempre na primeira linha da emergência médica, realçando a importância da captação de mais voluntários para a corporação.

A cerimónia prosseguiu com a habitual deposição de uma coroa de flores no Monumento ao Bombeiro Voluntário, na Avenida de Liberdade, e com a bênção de uma ambulância de transporte de doentes não urgentes e um carro de combate a incêndios.

O programa comemorativo incluiu também uma missa e um desfile de viaturas, e terminou com a confraternização de todos os elementos e autoridades num almoço no quartel.

EXPOSIÇÃO E DOCUMENTÁRIO CONTAM HISTÓRIA DOS BOMBEIROS DE VPA E HOMENAGEIAM VÍTIMAS DOS INCÊNDIOS

“100 anos a ajudar do próximo” patente no Cineteatro

“100 anos a ajudar do próximo” é o tema da exposição de fotografia que está patente no Salão Nobre do Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora. A mostra, que encerra o ciclo de comemorações do centenário da corporação, é também uma forma de homenagem às vítimas dos incêndios do ano passado. A ideia partiu do comandante, Manuel Rei, que recolheu cerca de 1.500 imagens. Um documentário sobre os 100 anos da corporação, foi também exibido este domingo, durante a cerimónia de inauguração e faz parte deste evento.   

exposição Bombeiros 2018 (1)

Até ao próximo dia 10 fevereiro, a Corporação dos BombeirosVoluntários de Vila Praiade Âncora mostra a sua história e presta homenagem aos bombeiros em geral e às vítimas dos incêndios, designadamente as que pereceram durante os fogos de 2017 no centro do país.

Manuel Rei, que há 14 anos comanda a corporação de Vila Praia de Âncora, mas que tem no seu curriculum 45 anos como bombeiro, considerou importante retrataros 100 anos de existência da corporaçãoatravés de um documentário, mas decidiu depois alargar o âmbito da iniciativa, procedendo à recolha de imagens sobre os incêndios de 2017. Ao todo, nos seus tempos livres, reuniu quase 1.500 fotografias, de diversos autores, que podem agora ser apreciadas no Salão Nobre do Cineteatro, em Vila Praia de Âncora.

exposição Bombeiros 2018 (2)

Manuel Rei, com uma vida dedicada aos bombeiros, quis também, desta forma, homenagear as vítimas. Refere que, nos 45 anos, teve muitos “sustos”, muitos momentos de grande preocupação, mas também ocasiões de alegria, como nos casos de salvamentos, sendo que aquele que recorda com mais ênfase aconteceu no mar, um homem que salvou no mar de Vila Praia de Âncora, há mais de duas décadas.  

Os Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora completaram 100 anos a 1 de janeiro de 2017. As comemorações do centenário da Associação Humanitária registaramvárias iniciativas, com destaque para a bênção e inauguração da remodelação do próprio Cineteatro dos Bombeiros Voluntários, numa sessão solene, e para o concerto de António Zambujo.

Esta iniciativa, agora, encerra o programa. É uma organização é dos Bombeiros Voluntáriosde Vila Praia de Âncora, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Caminha.A inauguração aconteceu no dia 7de janeiro, domingo. A mostra pode ser visitada à sexta-feira, à noite, e aos sábados, quinzenalmente, nos horários em que decorrem as sessões de cinema.

exposição Bombeiros 2018 (3)

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE VISITA BOMBEIROS DO CONCELHO

Paulo Cunha visita bombeiros do concelho na véspera da passagem do ano. Autarca de Famalicão esteve com as equipas dos hospitais pouco antes da Ceia de Natal

Pouco faltava para a hora da Ceia de Natal, quando o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, acompanhado da vereadora da Saúde Pública, Sofia Fernandes, visitava as equipas médicas dos Hospitais de Riba de Ave e de Vila Nova de Famalicão, destacadas para trabalhar na noite de Natal.

AFS_8644

No próximo domingo, 31 de janeiro véspera de Ano Novo, Paulo Cunha visita as equipas das Corporações de Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Famalicão e Riba de Ave e do Núcleo da Cruz Vermelha de Ribeirão, que estarão de serviço na noite da passagem do ano.

As visitas que o autarca faz questão de realizar todos os anos, na véspera de Natal e de Ano Novo, levando Bolo-Rei e uma garrafa de Espumante “simbolizam o agradecimento coletivo da comunidade famalicense para com as pessoas que prescindem de estar com os seus familiares nestas noites de celebração para estarem ao serviço do bem comum”, conforme salienta. “É apenas um gesto simples mas que representa muito, representa um enorme obrigado em nome dos famalicenses”, acrescenta.

AFS_8674

MUNICÍPIO DE CAMINHA ATRIBUI APOIOS SOCIAIS EXTRAORDINÁRIOS AOS BOMBEIROS DAS CORPORAÇÕES DO CONCELHO

Benefícios em diversas taxas, acesso gratuito ou privilegiado a equipamentos e eventos e viagens no ferryboat. Medidas reconhecem e incentivam o papel do voluntariado

A Câmara Municipal de Caminha vai atribuir apoios sociais extraordinários aos bombeiros das Associações Humanitárias de Caminha e de Vila Praia de Âncora. Os bombeiros vão passar a ter isenção ou redução de pagamento de taxas pela concessão de licença de construção, ampliação, modificação de habitação própria permanente, benefícios nas tarifas de água e saneamento e no acesso a serviços culturais. Terão ainda acesso gratuito a instalações e equipamentos desportivos e ao ferryboat. O Regulamento de Atribuição de Apoios Sociais Extraordinários aos Bombeiros das Associações do Concelho foi aprovado em reunião de Câmara por unanimidade, tendo a proposta inicial do presidente contado com contributos por parte dos elementos do PSD na vereação. A proposta vai agora ser submetida à Assembleia Municipal de Caminha.

Conforme defendeu Miguel Alves, a missão dos bombeiros é inquestionável para o bem-estar das populações. São eles que combatem os incêndios, socorrem as populações em caso de fogos, inundações, desabamentos, abalroamentos e em todos os acidentes, catástrofes ou calamidades. Têm ainda como missão o socorro a náufragos e busca subaquática, o socorro e transporte de sinistrados e doentes, entre outras tarefas. A todas estas razões acresce que, no concelho de Caminha o socorro e, genericamente, a proteção civil, assentam no voluntariado dos caminhenses em relação a uma grande causa, a que se dedicam os nossos bombeiros.

Neste contexto e apesar das fortes restrições orçamentais, o Município de Caminha, com este conjunto de medidas de apoio ao voluntariado nos corpos dos bombeiros, pretende não só reconhecer o papel dos bombeiros no socorro às populações do concelho, como incentivar o voluntariado, isto é, motivar para que permaneçam nos quadros das corporações, e fomentar a adesão de novos membros.

Vão beneficiar das medidas de apoio social os elementos pertencentes aos corpos de Bombeiros Voluntários do concelho, homologados pela Autoridade Nacional de Proteção Civil, constantes dos seguintes contingentes:  Quadro de Comando; Quadro Ativo; Quadro de Honra; Infantes (sem quadro) e Cadetes (sem quadro).

Os bombeiros que se enquadrem nas categorias referenciadas poderão beneficiar, em concreto, dos seguintes apoios: aplicação das tarifas de água e saneamento, do 1º escalão até 15 mᶾ; isenção no pagamento de taxa inerente ás operações urbanísticas previstas em regulamento próprio, beneficiação e ampliação de casa para habitação própria e permanente, incluindo anexos e garagens; acesso gratuito (bem como os seus cônjuges e filhos) à Piscina Municipal, pelo período de uma hora, três vezes por semana; utilização gratuita do Pavilhão Municipal, desde, que a requisição seja efetuada pela Corporação, com antecedência de 5 dias, para grupos de elementos da mesma; isenção de transporte no ferryboat (ao Bombeiro e sua viatura) e ainda desconto de 50% nos espetáculos culturais organizados exclusivamente pelo Município, desde que os mesmos não revertam para uma causa social ou solidária. Os benefícios serão concedidos por um período de dois anos.

FAMALICÃO LOUVA BOMBEIROS

Executivo municipal aprovou voto de louvor e reconhecimento. Câmara de Famalicão agradece publicamente trabalho e empenho dos bombeiros do concelho

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão aprovou na passada quinta-feira, em reunião do executivo municipal, um voto de louvor e reconhecimento aos bombeiros do concelho pela sua eficiência, empenho e dedicação extraordinários na sua ação diária no combate às chamas dos incêndios florestais.

DSC_9901

A proposta aprovada por unanimidade foi apresentada pelo presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, enaltecendo os princípios fundamentais do voluntariado, a solidariedade e o altruísmo.

De resto, num ano que fica marcado pelo elevado número de incêndios em todo o país, Vila Nova de Famalicão registou uma diminuição da área ardida no concelho.  Enquanto em 2016, arderam 428 hectares do território florestal, em 2017 arderam 137 hectares.

“Apresentamos este voto de louvor em reconhecimento do espírito de missão e sacrifício demonstrado pelo trabalho dos bombeiros do concelho de Vila Nova de Famalicão no combate aos incêndios florestais, durante este longo período crítico, com episódios marcantes de impactes ambientais e humanos que assumiram contornos trágicos para o país”, refere a proposta.

Para Paulo Cunha, o voto de louvor tem o propósito de “agradecer e evidenciar as qualidades morais e pessoais destes homens e mulheres que, com determinação, empenho e coragem, combatem os incêndios, sem tréguas e para além dos limites físicos e psicológicos, garantindo a segurança das comunidades”.

DSC_9882

BOMBEIROS BRACARENSES ORGANIZAM TORNEIO DE FUTEBOL SOLIDÁRIO

Associação Socioprofissional dos Bombeiros Sapadores de Braga organiza Torneio de Futebol Solidário. Evento realiza-se dias 1 e 2 de Dezembro no Pavilhão de Dume

A Associação Socioprofissional dos Bombeiros Sapadores de Braga vai organizar um Torneio de Futebol Solidário que tem por objectivo a angariação de bens alimentares, produtos de higiene, vestuário e material escolar a favor das crianças do Centro Social Padre David de Oliveira Martins, em Ruilhe.

1

O evento realiza-se nos dias 1 e 2 de Dezembro no Pavilhão Gimnodesportivo de Dume. A organização desafia o público a assistir aos jogos (das 09h00 às 23h59 do dia 1 e das 10h00 às 16h45 do dia 2) e dar o seu contributo solidário na ajuda às crianças desfavorecidas do Concelho.

A conferência de imprensa de apresentação do torneio decorreu hoje, dia 27 de Novembro, no Quartel dos Bombeiros Sapadores, e contou com a presença do vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, Firmino Marques.

“É uma iniciativa que demonstra que os Bombeiros Sapadores, para além do fantástico trabalho que desempenham no dia-a-dia, são solidários com a comunidade em que se inserem e estão muito atentos às necessidades das associações de Concelho. É um fantástico exemplo de responsabilidade social e que vai contribuir para ajudar uma instituição que actua de forma transversal na sociedade e desempenha um papel fundamental no apoio aos jovens”, referiu, apelando aos cidadãos e empresas a envolverem-se nesta iniciativa e a contribuírem positivamente para esta angariação de bens.

Neste torneio vão participar diversas corporações de Bombeiros e Instituições do Distrito, como os BV Braga, BV Vila Verde, BV Amares, BV Póvoa de Lanhoso, BV Fafe, BV Vila Nova de Famalicão, Cruz Vermelha, Fundo Social CMB (com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio), GNR, Polícia Municipal, Hospital de Braga, Batalhão de Sapadores Bombeiros do Porto, INEM, RC6, Startup Braga e Comunicação Social.

A iniciativa tem também como objectivo a promoção da prática desportiva e um convívio saudável entre os membros das diversas instituições presentes.

Vídeo promocional do Torneio em: https://www.facebook.com/ASPBSBRAGA/videos/728683220650250/

Mais info em: http://www.facebook.com/events/122212991796109/

2

ALTO MINHO DEBATE EM PAREDES DE COURA ECOLOGIA DO FOGO

O Alto Minho TrEx iniciou-se no passado dia 18 de novembro, no Centro Cultural em Paredes de Coura, com a realização de um workshop de enquadramento inicial que contou com a participação de cerca de 60 bombeiros, técnicos, forças especiais, grupos de intervenção e científicos que discutirem e efetuaram intercâmbios sobre a cultura local do fogo, a ecologia do fogo e os desafios da sua gestão à escala da paisagem.

Capturarfogo

Agregados em grupos de brigadas e equipas, o encontro serviu para debater expetativas, procedimentos de segurança, meteorologia e comportamento e ecologia do fogo.

Entre os dias 20 a 23 de novembro foram realizadas ações piloto de treino e intercâmbio de técnicas de gestão de eventos de riscos e de uso do fogo controlado em ambientes e ecossistemas diversificados dos dez municípios do Alto Minho.

Em termos globais, e após uma semana intensa de trabalho e intercâmbio, destacam-se os seguintes resultados:

  • Dia 18 e 19 de novembro:

Objetivo/Resultados: Para além do uso do fogo, os técnicos afetos ao ‘Alto Minho TrEx’, oriundos de Portugal, Espanha, Brasil, EUA e Gales, partilharam conhecimentos e experiências em conceitos como a ecologia do fogo, organização e gestão de incidentes (ICS/IMT) e gestão do fumo e seus impactos.

  • Dia 20 de novembro

Objetivo: i) envolvimento das comunidades locais e pastores; ii) reconhecimento do território para aplicação dos conhecimentos de gestão da paisagem com uso do fogo;

Resultados: tratamento de áreas na Gavieira - Arcos de Valdevez e em Lamas de Mouro – Melgaço; no total foram tratados 40 ha de pastagem com o envolvimento não direto dos pastores.

  • Dia 21 de novembro

Objetivo: i) gestão de combustível em pontos estratégicos de oportunidade na gestão de Incêndios Florestais; ii) tratamento de parcelas com objetivo de melhorar a gestão cinegética e tratar zonas de interface urbano-florestal;

Resultados: tratamento de áreas em Carvoeiro - Viana do Castelo e em Airão - Poiares em Ponte de Lima; no total foram tratados 15 ha de parcelas previamente preparadas pelas equipas de prevenção municipais.

  • Dia 22 de novembro

Objetivo: i) gestão de combustível em pontos estratégicos de oportunidade na gestão de Incêndios Florestais recorrentes, neste caso particular, em ciclo de retorno; ii) tratamento de parcelas com objetivo de melhorar a gestão cinegética;

Resultados: tratamento de parcelas no concelho de Vila Nova de Cerveira numa zona limítrofe com o concelho Valença; no total foram tratados 20 ha de parcelas previamente preparadas pelo município de Vila Nova de Cerveira.

Estiveram envolvidos meios de apoio complementares das equipas de sapadores florestais, Unidade Local de Covas e Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira;

  • Dia 23 e 24 de novembro

Objetivo/resultados: i) reconhecimento de áreas queimadas; ii) estudo de ecologia do fogo e técnicas de recuperação de áreas percorridas por incêndios; iii) balanço, propostas de melhoria e perspetivas relacionadas com esta iniciativa piloto inovadora.

Importa também referir que as ações experimentais no terreno foram sempre executadas por técnicos credenciados em fogo controlado, com apoio das equipas de supressão e respetivos meios, para além do envolvimento da comunidade local. No final das intervenções foram realizados trabalhos de consolidação do perímetro das parcelas com recurso a trabalhos com recurso a ferramenta manual e utilização de água.

Tendo uma visão de escala de potenciais incêndios florestais que podem afetar a região num futuro próximo, a CIM Alto Minho, em estreita colaboração com os Municípios do Alto Minho, procedeu à elaboração de um plano de fogo controlado para o período entre 2017 e 2021. Estas ações estão previstas nos planos de fogo controlado desenvolvidos pelos gabinetes técnicos florestais dos municípios e inserem-se no referido “Plano Regional de Fogo Controlado do Alto Minho”.

O ‘Alto Minho TrEx’ foi promovido pela Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho), no âmbito do projeto Protec|Georisk cofinanciado pelo PO SEUR, em parceria com a "The Nature Conservancy”, organização internacional líder na conservação da biodiversidade e do meio ambiente. Trata-se de uma iniciativa inédita na Europa e assume-se como uma oportunidade de capacitação dos agentes territoriais em colaboração com uma rede de trabalho reconhecida ao nível mundial.

Em suma, estas são as principais razões pelas quais a CIM Alto Minho e os Municípios entendem a necessidade de continuar a dinamizar este conjunto alargado de experiências:

  • Promoção do intercâmbio de técnicas de gestão de eventos de riscos;
  • Dinamização de práticas de fogo controlado, enquanto instrumento de gestão de paisagem, respeitando os valores e serviços dos ecossistemas;
  • Envolvimento das comunidades locais agrosilvopastoris, no contexto dos territórios adversos de montanha, na partilha de boas práticas de uso do fogo controlado;
  • Reforço do espirito de partilha dos diversos agentes da comunidade institucional (dos vários níveis) e das forças vivas dos territórios rurais;
  • Potenciar os conhecimentos e experiências ao nível da gestão de eventos críticos, com especial enfoque no processo de interação e comunicação dos vários intervenientes;
  • Oportunidade de integrar uma rede de trabalho reconhecida ao nível Mundial.

FAFE LOUVA OS SEUS BOMBEIROS

Câmara de Fafe apresenta voto de louvor aos Bombeiros Voluntários de Fafe

Em reunião de câmara, realizada, ontem, o Executivo Camarário aprovou, por unanimidade, a atribuição de um voto de louvor à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fafe, na pessoa do seu Presidente, Dr. Pedro Frazão, pela excelente organização do 43º Congresso Nacional da Liga dos Bombeiros Portugueses, em Fafe.

ND5_7923

Passados 29 anos, a realização Congresso regressou à região Norte do país, graças também ao empenho e dedicação que esta Associação demonstrou em trazê-lo para Fafe.

A Câmara Municipal felicita a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fafe pelo organização, o profissionalismo e a hospitalidade com que receberam as centenas de Bombeiros, de várias corporações do país, durante a 43ª edição do Congresso Nacional da Liga dos Bombeiros Portugueses.

DSA_3918

BALANÇO DO ALTO MINHO TREX’ EM CAMINHA E CERVEIRA

Balanço do ‘Alto Minho TrEx’ em Caminha e Cerveira

Terceiro dia de trabalho no terreno, no âmbito da iniciativa ‘Alto Minho TrEx’. As duas equipas multifacetadas foram distribuídas pelos concelhos limítrofes de Caminha e de Vila Nova de Cerveira para ações de fogo controlado em parcelas previamente identificadas e tratadas. No entanto, dadas as condições de prescrição, os trabalhos em Caminha não avançaram por razões de segurança, pelo que as equipas uniram esforços e atuaram num total de 24 ha de parcelas do concelho cerveirense.

Imagem1

Estava-se perante um dia meteorologicamente diferente dos anteriores, nomeadamente devido às fortes rajadas de vento, e que se revelou um verdadeiro teste para especialistas, técnicos e operacionais partilharem conhecimentos e experiências de gestão de combustível em ciclo de retorno.

De realçar que nesta ação estiveram envolvidos meios de apoio complementares das duas comunidades, desde as equipas de sapadores florestais, dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira e da Unidade Local de Covas.

Até ao momento, o ‘Alto Minho TrEx’ esteve em seis dos 10 concelho do distrito, tendo abrangido uma área total de cerca de 70ha. As ações práticas terminam esta sexta-feira, perspetivando-se depois a realização de uma análise e avaliação desta iniciativa inédita na Europa, promovida pela CIM Alto Minho em parceria com a "Nature Conservancy”, organização internacional, sem fins lucrativos, líder na conservação da biodiversidade e do meio ambiente.

Imagem2

Imagem4

LIVRO DE ARTUR COIMBRA É PRETEXTO PARA FESTA SOLIDÁRIA A FAVOR DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE FAFE

Na noite de 29 de Novembro, quarta-feira, a partir das 21h00, o Teatro-Cinema de Fafe vai ser palco de uma Festa Solidária a favor dos Bombeiros Voluntários de Fafe. A entrada é livre.

1795511_685027208186387_2003838941_n

O pretexto é a apresentação da obra Bombeiros Voluntários de Fafe – Uma História de heroísmo desde 1890, de Artur Ferreira Coimbra, historiador e Vice-Presidente da Direcção da humanitária instituição.

O livro, com mais de 450 páginas, a cores, é apresentado por Agostinho Peixoto, presidente da Assembleia Geral da Federação dos Bombeiros do Distrito de Braga.

outdoor_bombeiros

Na cerimónia, além dos orgãos sociais dos bombeiros fafenses, marcará presença o Presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Comandante Jaime Marta Soares.

O evento, que tem como epicentro o lançamento da obra, será conduzido pelo animador Rafa Leite e inclui diversos momentos de animação, com a participação dos seguintes artistas e grupos locais:  Escola Bailado de Fafe, Academia de Música José Atalaya, Coral Santo Condestável, Valter Lobo,  Face B e Grupo de Cavaquinhos dos Bombeiros Voluntários de Fafe.

A receita da venda dos livros e outra que se apurar reverte integralmente para os Bombeiros Voluntários de Fafe!

A nova obra de Artur Ferreira Coimbra, que inclui mensagens de Pedro Frazão e Jaime Marta Soares e teve o suporte financeiro de diversas empresas fafenses, passa em revista o longo historial dos Bombeiros Voluntários de Fafe desde a sua fundação, por João Crisóstomo e um conjunto de fafenses, em 19 de Abril de 1890, até aos nossos dias, num percurso nem sempre linear.

Insere todos os corpos gerentes que construíram o historial da Associação e que deram o melhor de si, no passado e no presente, para dotar a corporação dos meios e condições mais adequados para o melhor desempenho da sua missão na sociedade. Em destaque estão os presidentes da agremiação, sendo que pela presidência dos Bombeiros passou historicamente a elite politica, económica e social da sociedade fafense, designadamente, advogados, médicos, militares, professores, comerciantes. Por ela passaram personalidades ilustres que, antes ou depois do exercício da presidência, foram Presidentes de Câmara ou Vereadores.

A obra traça também o perfil dos Comandantes que foram deixando a sua marca nesta casa de afectos e de grande altruísmo. E os médicos e capelães que serviram a instituição.

São ainda passadas em revista as distinções que foram atribuídas desde sempre aos Bombeiros e as que a Associação entregou a personalidades locais e nacionais.

Realce ainda para um capítulo sobre as actividades culturais e desportivas da corporação, onde se fala da Banda de Golães, que foi dos Bombeiros Voluntários de Fafe durante quase meio século (1895-1944) e se historiam grupos como a Fanfarra, a Banda Faz de Conta, o Grupo de Cavaquinhos e a Juvebombeiro.

Também há lugar para os poemas que diversos autores locais foram dedicando aos Bombeiros, hinos de louvor e de exaltação artística. Casos de Ruy Monte, Sousa Machado, Alberto Alves, Paulo Fafe, Augusto Fera, Manuel Ribeiro, Francisco Leite Castro e Armando Fonseca, entre outros.

Além dos primeiros e dos actuais estatutos, a obra insere um portefólio fotográfico de dezenas de imagens de momentos diversos da vida da Associação e faz o ponto da situação dos Bombeiros em 2017: quem são os membros do corpo activo, do quadro de honra e do quadro de reserva, e quais os veículos de combate a incêndios florestais, urbanos e industriais e as ambulâncias de socorro e transporte de doentes. Para memória futura!

1. BOMBEIROS - CAPA

Convite BV Fafe

FAMALICÃO INVESTE MEIO MILHÃO DE EUROS ANUAIS NOS BOMBEIROS DO CONCELHO

Atribuição dos subsídios anuais foram aprovadas esta quinta-feira em reunião do executivo municipal

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão investe anualmente perto de meio milhão de euros nas corporações de bombeiros do concelho, equipa de sapadores florestais e núcleo da Cruz Vermelha de Ribeirão, através da atribuição de diversos apoios financeiros, fundamentais para a sua gestão. É um esforço que o município faz todos os anos para procurar assegurar respostas de socorro eficazes, permanentes e céleres junto das populações.

AFS_4077

Esta quinta-feira, a autarquia aprovou em reunião do executivo municipal a atribuição da última parcela do subsídio anual de 90 mil euros a cada uma das três corporações e de 42 mil euros ao Núcleo da Cruz Vermelha de Ribeirão. Para além disso foram ainda atribuídos os últimos apoios do ano 2017 às equipas de intervenção permanente dos bombeiros, num investimento superior a 32 mil euros a cada corporação.

“São apoios fundamentais que contribuem não só para o equilíbrio dos orçamentos das corporações de bombeiros, mas também que ajudam na hora de fazer uma correta programação dos seus investimentos”, explica a propósito o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, acrescentando que a atribuição destes subsídios“concretiza o reconhecimento da sociedade civil pelos serviços prestados pelos bombeiros voluntários, seja no transporte de doentes, na prevenção e combate a incêndios ou no socorro de feridos, tendo sempre como lema e missão a proteção de vidas humanas”.

No que diz respeito ao funcionamento das Equipas de Intervenção Permanente, o autarca lembra o objetivo com que foram criadas “de assegurar, em permanência, o socorro às populações”. Neste caso, a autarquia financia em 50 por cento os vencimentos das equipas. Os outros 50 por cento são assegurados pela Autoridade Nacional da Proteção Civil.

Para além destes apoios, durante o ano de 2017, a autarquia transferiu ainda uma verba de 40 mil euros para a equipa de sapadores florestais, tendo assegurado também os seguros de acidentes pessoais dos bombeiros voluntários assim como a alimentação.

De resto, a autarquia orgulha-se de desenvolver uma política de proximidade com todas as corporações de bombeiros do concelho, bem evidente na criação do pelouro do voluntariado e na publicação do regulamento municipal de incentivos aos bombeiros voluntários.

Em 2016, a autarquia famalicense foi mesmo reconhecida a nível nacional pelo desenvolvimento de políticas de apoio à proteção civil com a atribuição da Menção Honrosa do Prémio Bombeiro de Mérito atribuído pela Liga dos Bombeiros Portugueses.

AFS_4123

MUNICÍPIO ARCUENSE E ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS CELEBRAM PROTOCOLO DE APOIO E PROTECÇÃO À POPULAÇÃO

Celebrado protocolo de apoio e proteção à população arcuense, entre o Município e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários

A Câmara Municipal e a Associação Humanitária dos Bombeiros de Arcos de Valdevez celebraram um protocolo, no valor de 60.000,00€, para dar continuidade ao trabalho meritório de proteção e socorro que esta associação desempenha junto da população.

Com este protocolo as duas entidades irão cooperar nos domínios do aviso, alerta, intervenção, apoio e socorro através do corpo de Bombeiros Voluntários; Colaborar com o Serviço Municipal de Proteção Civil, na implementação e coordenação de programas de prevenção e vigilância de fogos florestais; Assegurar, com plena eficácia, as comunicações telefónicas, via rádio ou outras, na Central de Comunicações, 24 horas por dia, todos os dias do ano e Assegurar a emergência pré-hospitalar, como reforço complementar ao SBV – Suporte Básico de Vida, de forma a garantir a continuidade de parâmetros de qualidade na assistência pré-hospitalar à população.

Com estes investimentos o Município pretende dotar as populações dos melhores meios de salvaguarda de pessoas e bens, bem como proporcionar uma assistência eficaz em caso de necessidade.

MUNICÍPIO ARCUENSE RENOVA PROTOCOLOS COM SAPADORES FLORESTAIS

Proteção da Floresta Contra Incêndios

A Câmara Municipal celebrou protocolos com entidades detentoras de equipas de Sapadores Florestais, nomeadamente, a Associação Florestal Atlântica, a Associação Florestal do Lima e as Assembleias de Compartes dos Baldios das Freguesias de Cabreiro, Gavieira e Soajo, bem como com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários.

assinatura_protocolos_sapadores_2017

Os protocolos celebrados com as entidades detentoras de sapadores florestais, no valor global de 67,500.00€ euros, têm o objetivo de prevenir incêndios florestais, através da realização de ações de silvicultura preventiva, nomeadamente a criação de faixas de gestão de combustíveis, vigilância das áreas rurais, assim como ações de primeira intervenção, apoio ao combate e às subsequentes operações de rescaldo e vigilância pós-incêndio. Os Protocolos também estabelecem a limpeza de estradas e caminhos municipais numa extensão de aproximadamente 200 km.