Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAFE: "OS AMIGOS DE QUINCHÃES" INAUGURA NOVA SEDE

Vai ser inaugurada, no próximo Sábado, dia 24 de Junho, a nova Sede do Grupo Cultural Recreativo e Desportivo ‘Os Amigos de Quinchães’.

A colectividade ainda não dispunha de sede própria, passando agora a contar com este espaço tão importante para a freguesia.

A empreitada que contou com um investimento de 24 mil euros, apoiado pelo Município de Fafe, está localizada junto ao Polidesportivo da freguesia.

A sessão tem início marcado para 15h30 e contará com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raul Cunha. 

COLECTIVIDADE FAMALICENSE RECUPERA INSTALAÇÕES DESPORTIVAS APÓS DESPEJO POR ACÇÃO JUDICIAL

CRP Delães recupera instalações desportivas. Paulo Cunha entregou as chaves das instalações ao presidente do Clube durante a mostra associativa

O Centro Recreativo e Popular (CRP) de Delães já pode voltar a utilizar as instalações do Campo de Jogos da Portela para a realização dos seus compromissos desportivos, depois de ter sido alvo de uma ação de despejo por decisão judicial. A garantia foi deixada pelo Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, durante a Mostra Associativa da freguesia, que se realizou no passado fim-de-semana. “O problema está solucionado. Foi encontrada uma solução que vai resolver definitivamente esta situação”, asseverou o autarca, adiantando que “não foi fácil, foi um percurso muito complicado, mas com o esforço de todos vamos chegar a bom porto”.

DSC_9147.jpg

Recorde-se que em outubro do ano passado, o CRP de Delães foi impedido de usar as instalações do Campo de Jogos da Portela, por estas não pertencerem ao clube mas sim a um proprietário privado. Na altura, Paulo Cunha garantiu que a Câmara Municipal em conjunto com a Junta de Freguesia tudo iriam fazer para resolver o problema que já se arrastava há várias décadas. “O CRP de Delães é uma instituição privilegiada, que tem uma relação muito forte com o desporto nesta freguesia e no concelho”, referiu na altura.

Entretanto, o terreno foi já adquirido por um outro proprietário, que está neste momento em negociações com a Câmara Municipal para a transferência de propriedade do terreno para o município.

Como prova de boa-fé, o atual proprietário entregou, no passado fim-de-semana, as chaves das instalações ao presidente da Câmara Municipal, que por sua vez as entregou ao presidente do clube, num momento de grande emoção e alegria.

DSC_9157.jpg

ANTIGOS TRABALHADORES DOS ESTALEIROS NAVAIS DE VIANA DO CASTELO COMEMORAM 50 ANOS DE EXISTÊNCIA DO SEU GRUPO DESPORTIVO E CULTURAL

Comemorações do Cinquentenário do GDCTENVC

Conferência/tertúlia com notáveis da Construção Naval

Os Eng. Óscar Mota, Carlos Pimpão e Gonçalves de Brito vão estar presentes como comunicadores numa conferência a realizar no dia 20 do corrente mês, um sábado, às 15,30 horas, para debater a “Construção Naval – passado e futuro”. A iniciativa integra-se no programa comemorativo dos 50 anos do Grupo Desportivo e Cultural dos Trabalhadores dos ENVC e nas comemorações do dia do mar, com realização no Auditório do Centro de Mar, instalado no navio Gil Eannes.

Capturareestv.PNG

Paralelamente a esta iniciativa, que resulta de uma parceria entre o GDCTENVC e o Centro de Mar, é também inaugurada na Casa da Máquina do Leme deste navio hospital uma exposição de cartoons, subordinada ao tema “Humor no Trabalho”, da autoria de Rui Alpuim e Juvenal Ramos, publicados na revista Roda do Leme, ex-órgão de comunicação dos trabalhadores dos ENVC.

Para as entidades organizadoras, a conferência/tertúlia, que se espera bem concorrida, será da maior importância para se aquilatar do estado da situação da construção naval no país e em Viana do Castelo. Cada um dos oradores, técnicos qualificados (todos eles foram administradores dos ex-ENVC), tratará de assuntos específicos, sabendo-se que serão abordados não só o estado do sector, mas também questões ligadas à produtividade, numa actividade há décadas em crise, bem necessitada por isso de se mostrar cada vez mais eficiente.

Óscar Mota visita o GDCTENVC e torna-se sócio da Colectividade

De passagem por Viana, para eventuais colaborações técnicas no âmbito da Indústria Naval, o Eng. Óscar Mota fez questão de visitar a sede social do Grupo que tão bem conhece, onde se reuniu com o corpo directivo deste. Tratou-se de um encontro familiar, já que todos se conhecem e estimam. A Indústria Naval, naturalmente, foi o tema principal de uma longa conversa, continuando este bem conhecido Especialista Naval a demonstrar grande clarividência, bem patente na obra que recentemente editou, “Engenharia e Arquitectura Naval”, um livro de referência para quem se liga à Construção Naval. Nesta visita, o Eng. Óscar Mota fez questão de se tornar sócio efectivo do GDCTENVC, reconhecendo ser esta Colectividade uma referência viva na cidade, especialmente no plano cultural. 

CABECEIRAS DE BASTO APOIA O ASSOCIATIVISMO

Câmara Municipal atribui 187 mil euros às associações e coletividades

Bombeiros Cabeceirenses, Delegação do Arco de Baúlhe da Cruz Vermelha Portuguesa e Fundação A. J. Gomes da Cunha entre as instituições que mais recebem

Câmara Municipal atribui 187 mil euros às associações.JPG

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto aprovou, por unanimidade, na sua última reunião do passado dia 28 de abril, a atribuição de apoios financeiros a associações e instituições que desenvolvem atividades e iniciativas culturais, recreativas, desportivas, sociais, humanitárias, entre outras, no concelho de Cabeceiras de Basto.

Trata-se de uma verba global que ascende aos 101 mil euros, atribuída pela autarquia nesta reunião a 21 associações com o intuito de impulsionar o desenvolvimento das suas atividades, numa perspetiva de cooperação e parceria com o movimento associativo, cuja ação é crucial ao progresso do concelho.

De entre os apoios atribuídos, destaque para os subsídios aos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses (35.000 euros), à Delegação do Arco de Baúlhe da Cruz Vermelha Portuguesa (22.500 euros) e à Fundação António Joaquim Gomes da Cunha (12.750 euros).

Relativamente à Fundação A. J. Gomes da Cunha, de referir que a Câmara Municipal deliberou, pela primeira vez este ano, cofinanciar em 12.750 euros o plano de transportes dos utentes do Centro de Atividades Ocupacionais (CAO), desde a sua residência até à Fundação bem como o seu regresso a casa, um importante apoio às famílias e à própria Fundação, uma vez que a autarquia assume, através da celebração de um protoloco, um terço do custo global deste serviço.

No que se refere aos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses e à Delegação do Arco de Baúlhe da Cruz Vermelha Portuguesa, foram-lhes atribuídos subsídios nos montantes de 35.000 euros e de 22.500 euros, respetivamente, para a execução dos seus respetivos planos de desenvolvimento social a realizar no Município Cabeceirense.

De referir que o apoio atribuído em 2017 aos Bombeiros teve um acréscimo de 2.500 euros em relação ao ano de 2016.

Paralelamente foram aprovados outros apoios a associações para o desenvolvimento dos respetivos planos de desenvolvimento de atividades mas também para apoio a execução de obras como é o caso da ADIG - Associação para o Desenvolvimento dos Interesses de Gondiães, a quem foi destinada uma verba de 7.500 euros para a execução de diversas obras de reconstrução e ampliação da antiga Escola de Gondiães, sede da Associação.

No passado dia 30 de abril, no âmbito do Dia do Associativismo, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, teve oportunidade de entregar cheques a 25 associações e coletividades que compareceram à cerimónia para a qual foram convidadas todas as instituições beneficiárias de apoios deliberados nas últimas reuniões camarárias. Com efeito, para além dos 101 mil euros agora deliberados, a Câmara Municipal atribuiu em anterior reunião 86.300 euros a 16 outras coletividades, o que perfaz o montante global de 187.300 euros de apoio ao movimento associativo.

A Câmara Municipal atribui apoios às associações pelo trabalho que desenvolvem, reconhecendo, deste modo, que a cooperação e parcerias com estas coletividades são fator de desenvolvimento que este município tem privilegiado ao longo dos anos, uma vez que permitem um maior envolvimento das populações na concretização de iniciativas sociais, culturais, económicas, desportivas, humanitárias entre outas, promovendo a identidade, os valores, usos, costumes e tradições desta terra de Basto.

ARCOS DE VALDEVEZ REALIZA FÓRUM DO ASSOCIATIVISMO

Encontro contou com a presença de 45 associações e 120 participantes

O Fórum do Associativismo voltou a realizar-se este sábado,dia 29 de abril, na Casa das Artes de Arcos de Valdevez.

Este é um espaço de encontro e de promoção do associativismo de Arcos de Valdevez com a particularidade de mostrar o grande dinamismo que o associativismo arcuense possui e também um espaço de debate, onde a Câmara Municipal e as Associações abordam assuntos de interesse para sua atividade anual.

A sessão deste ano contou com a intervenção do Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves e de Vitor Dias, Diretor Regional do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) na sessão de abertura, os quais destacaram a importância do associativismo junto dos Jovens por contribuir para a sua boa formação psicológica e física, bem como ao nível da criação de laços de amizade entre eles.

Seguidamente decorreu a palestra “Financiamento Associativo”, pela Dr.ª. Maria da Luz Ribeiro do Instituto Português do Desporto e Juventude de Viana do Castelo, através da qual as associaçoes presentes tiveram a oprtunidade de ficar melhor informadas relativamente aos tipos de financiamento a que poderão candidatar-se.

Foi também apresentada uma mostra das atividades realizadas no ano transato, bem como o novo website Trilhos Arcos de Valdevez, onde se encontra disponível toda a informação sobre os Trilhos existentes no concelho, para percorrer a pé ou de bicicleta, ou mesmo roteiros para realizar percursos de carro (http://trilhos.arcosdevaldevez.pt/).

Do programa constou também a assinatura do protocolo referente à “Reorganização do Futebol de Formação do Concelho”, pelo Atlético dos Arcos, Associação Desportiva e Cultural de Aboim/Sabadim, Associação Recreativa e Cultural de Guilhadeses, Associação Recreativa e Cultural de Paçô e Centro Recreativo e Cultural de Távora, para concretizar a reorganização de toda a orgânica dos respetivos clubes, mais concretamente na formação de futebol 11.

Foi também inaugurado o “Centro de Marcha e Corrida” de Arcos de Valdevez, o qual é detentor de 5 estrelas por possuir WC, balneários, bebedouros, zona de repouso e centro de apoio técnico. Esta é uma parceria entre a autarquia, a Federação Portuguesa de Atletismo e o Centro de Atletismo de Arcos de Valdevez, onde a Câmara Municipal se propõe a disponibilizar à população um técnico e um espaço para poderem fazer atividades físicas a determinadas horas da semana com todo o apoio. Qualquer cidadão pode usufruir destes momentos de uma forma completamente gratuita.

O Presidente da Câmara Para João Manuel Esteves destacou o trabalho realizado pelas Associações e toda a atividade desenvolvida por elas, pois através delas, e conjuntamente com a Câmara Municipal, é possível fazer com sucesso a dinamização social, cultural e desportiva no concelho. O autarca destacou ainda que o Municipio, para além do apoio para a melhoria das instalações e aquisição de equipamento, apoia as atividades das associações em mais de 230 mil euros por ano.

CABECEIRAS DE BASTO FESTEJA O ASSOCIATIVISMO

Festa do Associativismo junta coletividades na Praça da República. Presidente da Câmara entregou subsídios às associações e coletividades

Dezenas de pessoas juntaram-se esta tarde, dia 30 de abril, na Praça da República para assistir à atuação/apresentação de várias associações do concelho, neste dia dedicado ao associativismo.

Festa do Associativismo junta coletividades na Praça da República (1).JPG

Associações desportivas, culturais, recreativas, humanitárias e sociais juntaram-se à festa, animando o centro da vila cabeceirense com a sua música e os seus cantares, com atividades desportivas e rastreios de saúde, entre outras iniciativas.

No final da tarde, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, acompanhado pelo vereador Alfredo Magalhães, pelos presidentes de Juntas de Freguesia, entre outros autarcas, procedeu à entrega de apoios financeiros às associações e coletividades que desenvolvem e promovem iniciativas em Cabeceiras de Basto.

Os apoios agora entregues a 25 associações/instituições fazem parte do conjunto de apoios financeiros que têm sido deliberados nas últimas reuniões do executivo municipal.

Receberam os subsídios os Cavaquinhos da Raposeira; a ARDCA – Associação Recreativa, Desportiva e Cultural de Abadim; a Associação Desportiva e Recreativa Nuno Álvares de Pedraça; os ‘Amigos da Faia’; a Fábrica da Igreja Paroquial de S. Nicolau; a ADIG – Associação Dinamizadora dos Interesses de Gondiães; a LIRA – Associação dos Amigos da Música; o Lions Clube de Cabeceiras de Basto; o GAS – Grupo Associativo do Samão; a Associação Uz em Movimento; a Contacto Futsal Clube; a Associação Cultural e Desportiva Águias de Alvite; a Associação Cultural e Desportiva de S. Nicolau; a Associação Desportiva ‘Roladores de Basto’; a Associação dos Antigos Atletas Cabeceirenses; o Clube de Ténis de S. Miguel de Refojos; o Atlético Cabeceirense; a Associação de Pesca de Cabeceiras de Basto - Amigos Sensas; o Desportivo do Arco de Baúlhe; a Associação Encanto Radical; a Associação de Patinagem; o Clube Desportivo de Cabeceiras de Basto; os Bombeiros Cabeceirenses; a Cruz Vermelha Portuguesa – delegação do Arco de Baúlhe e a ADIB – Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto.

Na oportunidade, o presidente da Câmara, Francisco Alves, agradecendo a presença de todos na comemoração deste Dia do Associativismo, enalteceu o trabalho que o movimento associativo de Cabeceiras de Basto e os seus dirigentes e associados têm vindo a desenvolver na área social, cultural, recreativa, desportiva, entre outras, salientando que as associações/instituições são parceiros privilegiados do Município com os quais a Câmara Municipal contou, conta e continua a contar.

Festa do Associativismo junta coletividades na Praça da República (2).JPG

ARCOS DE VALDEVEZ REALIZA FÓRUM DO ASSOCIATIVISMO

Câmara Municipal volta a organizar Fórum do Associativismo

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez vai levar a cabo no próximo dia 29 de Abril (sábado), pelas 9h30m, na Casa das Artes de Arcos de Valdevez, mais uma edição do “Fórum do Associativismo”, o qual contará com a intervenção do Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves e de Vitor Dias, Diretor Regional do Instituto Português do Desporto e Juventude  (IPDJ) na sessão de abertura.  

forum_associativo (2).JPG

Seguidamente terá lugar a palestra “Financiamento Associativo”, pela Dr.ª. Maria da Luz Ribeiro do Instituto Português do Desporto e Juventude de Viana do Castelo; pelas 11h00 decorrerá a apresentação do Website: “Trilhos de Arcos de Valdevez”, por Jorge Torres da empresa Serifa, responsável pela organização e layout dos conteúdos; cerca das 11h20 será celebrado o protocolo referente à “Reorganização do Futebol de Formação do Concelho”, pelo Atlético dos Arcos, Associação Desportiva e Cultural de Aboim/Sabadim, Associação Recreativa e Cultural de Guilhadeses, Associação Recreativa e Cultural de Paçô e Centro Recreativo e Cultural de Távora.

Este protocolo tem como objetivo definir as condições de organização de cada uma das associações desportivas subscritoras, relativamente à constituição das suas equipas de futebol, nos vários escalões, para cada época desportiva. Entrará em vigor no início da época 2017/2018 e terá a validade de seis épocas desportivas, renovando-se automaticamente por iguais períodos; Serão constituídas tantas equipas quantas o número de atletas assim o permita;

 Às 12h00 proceder-se-á à inauguração do “Centro de Marcha e Corrida” de Arcos de Valdevez, o qual é detentor de 5 estrelas por possuir WC, balneários, bebedouros, zona de repouso e centro de apoio técnico.

O Programa Nacional de Marcha e Corrida é uma iniciativa conjunta do Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P. e da Federação Portuguesa de Atletismo, que visa a promoção da prática da marcha e da corrida com uma forte preocupação na implementação de estilos de vida mais saudáveis. Neste âmbito, o Centro de Marcha e Corrida de Arcos de Valdevez tem como objetivo prestar apoio a todos os interessados na prática destas atividades, desde os que agora a iniciam, aos que regularmente a praticam, mas de forma não orientada e que pretendem ser aconselhados de modo a tirar mais proveito do seu treino.

O Centro de Marcha e Corrida de Arcos de Valdevez disponibiliza aos seus praticantes um enquadramento técnico, constituído por técnicos com experiência desportiva e com uma formação técnica específica que garante uma intervenção qualificada.

A Câmara Municipal releva o trabalho realizado pelas Associações e toda a atividade desenvolvida, pois são um parceiro fundamental na dinamização social, cultural e desportiva no concelho.

O fórum pretende contribuir para melhorar a ação das associações, bem como ser um espaço de debate dos projetos e parcerias em prol do movimento associativo arcuense.

Programa

09h30

- Receção aos convidados

10h00  

- Sessão de Abertura do Fórum Associativo

                Dr. João Manuel Esteves (Presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez)

            Dr. Vitor Dias, Diretor Regional do Instituto Português do Desporto e Juventude  (IPDJ)

10h15

- Palestra: “Financiamento Associativo”

Dr.ª. Maria da Luz Ribeiro (IPDJ Viana do Castelo)

11h00

- Apresentação do Website: “Trilhos de Arcos de Valdevez”

                Dr. Jorge Torres (Serifa)

11h20

- Protocolo: “Reorganização do Futebol de Formação do Concelho”

12h00

- Inauguração do “Centro de Marcha e Corrida”

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO ARCUENSE MARCA PRESENÇA NO ENCONTRO NACIONAL DE ASSOCIAÇÕES JUVENIS

15º Encontro Nacional de Associações Juvenis juntou mais de mil participantes este fim-de-semana no Centro Cultural da cidade de Viana do Castelo

O Presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, João Esteves, marcou presença, no passado fim-de-semana em Viana do Castelo, no 15º Encontro Nacional de Associações Juvenis, organizado pela Federação Nacional das Associações Juvenis.

encontro-nacional-associacoes-juvenis.jpg

Este, que é o maior Encontro de Jovens e Dirigentes Associativos Juvenis que se realiza em Portugal, contou com a presença do Presidente da Republica Marcelo Rebelo de Sousa, o qual  presidiu à Sessão de Abertura deste encontro. Nesta cerimónia também estiveram o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues e o Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo.

O associativismo juvenil arcuense esteve presente pela Associação Juventude de Vilafonche, a qual mostrou a sua atividade e dinamismo. 

AMARES FESTEJA O ASSOCIATIVISMO

Espetáculo Associativo Musical: "Saborear Amares" marca arranque da II semana do Associativismo de Amares

“Saborear Amares”, é esta a proposta do Município para o dia 22 de abril, que reserva uma noite em grande com o Espetáculo Associativo Musical a marcar o início da II Semana do Associativismo de Amares, que decorre até ao dia 1 de maio. A iniciativa, que terá lugar no Mosteiro de Rendufe, às 21h30, conta com a colaboração da Paróquia de Rendufe e vai envolver cerca de 200 participantes de diversas associações concelhias, num momento único pensado para reviver e reavivar as memórias da cultura do povo amarense, da cultura do vinho, um dos simbolos mais marcantes do concelho, as suas raizes e identidade, através da apresentação de diversas vertentes artísticas dinamizadas por terras de António Variações, Dom Gualdim Pais e Sá de Miranda.

CARTAZ ESPETACULO-03amaresss (1).JPG

Motivos não vão faltar para se deixar seduzir por Amares e pelas dinâmicas associativas do concelho, sendo que a programação prossegue no dia 24 de abril com o já tradicional teatro alusivo ao 25 Abril (CDRCAmarense), a decorrer às 21h30, em Amares. No mesmo dia, terá lugar a "Noite Arte e Cultura": ON BECK, na Sede da Banda de Amares, em Ferreiros (22h).

O dia da Revolução dos Cravos, 25 de abril, fica reservado às comemorações oficiais da efeméride que terão lugar a partir das 10h00, no Largo do Município. À noite há "Jantar Convívio Associativo", organizado pela Associação Movimenta Besteiros.

Já de 29 abril a 1 de maio a cor e a alegria vão invadir a freguesia de Lago, com o evento “Lago em Flor”, organizado pela ALAREC, com o apoio da Junta de Freguesia de Lago. Na mesma altura o Centro Interpretativo da Geira – Lago recebe a exposição “Raízes e tradições: O traje e o folclore”, numa iniciativa promovida pelo CDDS Valor Humano 3G.

O dia 30 de abril e 1 de maio ficam reservados ao desporto com UltraTrail da Geira – Caldelas que, este ano, compete para o campeonato nacional de modalidade e para o Raid 4x4 – Amares.

Recorde-se que a  II Semana do Associativismo de Amares é organizada pela  Câmara Municipal de Amares em parceria com diversas associações do concelho.

CARTAZ ESPETACULO-03amaresss (2).jpg

ASSOCIATIVISMO EM GRANDE DE 22 DE ABRIL A 1 DE MAIO EM AMARES

O movimento associativo do concelho volta a estar em destaque na II semana do Associativismo de Amares, iniciativa que vai decorrer entre 22 de abril e 1 de maio, apelando ao espírito interventivo e participativo das associações concelhias que vão unir-se à Câmara Municipal de Amares para levar até à população uma programação especial.

DSC04896.jpg

“Esta será uma semana abrangente e aberta, preenchida por várias iniciativas distintas e que tem por objetivo dinamizar o tecido associativo, promover as associações concelhias e a participação juvenil, envolvendo, simultaneamente, toda a população”, explicou, esta manhã, em conferência de imprensa o presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, que acredita que “um concelho é muito mais rico quanto mais capacidade tiver de incentivar as associações a criar vitalidade e dinamismo”.

O vice-presidente e vereador do Associativismo, Isidro Araújo, lembrou que esta iniciativa surge, pelo segundo ano consecutivo, "como forma de criar um espaço de interação abrangente e participado por todas as associações, para que se envolvam e mostrem também um pouco daquilo que é o seu trabalho em prol do concelho”. Nas palavras de Isidro Araújo, “este será um momento de vida e pujança para o nosso concelho”, que arrancará da melhor forma com o espetáculo em jeito de musical “Saborear Amares”, uma iniciativa que vai juntar cerca de 200 participantes de várias associações concelhias.

Motivos não vão faltar então para que a população se sinta atraída a sair de casa e juntar-se às diversas iniciativas espalhadas pelos mais variados espaços do concelho de Amares, a começar pelo momento de abertura: o Espetáculo Associativo Musical: “Saborear Amares”, que terá lugar no Mosteiro de Rendufe, às 21h30, do dia 22. A iniciativa, que conta com a colaboração da Paróquia de Rendufe, vai envolver as seguintes associações: Grupo de Teatro de Bouro; Animares-CRDC Amarense; Associação de Fomento Amarense; Escuteiros de Lago; Escuteiros de Rendufe; AECA; Grupo Folclórico “AS Lavradeiras da casa do Povo de Amares”; Grupo Coral APEA e Grupo Teatro Fantoches Humanos Torre.

A programação prossegue no dia 24 de abril com o já tradicional teatro alusivo ao 25 Abril (CDRCAmarense), a decorrer às 21h30, em Amares. No mesmo dia, terá lugar a "Noite Arte e Cultura": ON BECK, na Sede da Banda de Amares, em Ferreiros (22h).

O dia da Revolução dos Cravos, 25 de abril, fica reservado às comemorações oficiais da efeméride que terão lugar a partir das 10h00, no Largo do Município. À noite há "Jantar Convívio Associativo", organizado pela Associação Movimenta Besteiros.

Já de 29 abril a 1 de maio a cor e a alegria vão invadir a freguesia de Lago, com o evento “Lago em Flor”, organizado pela ALAREC, com o apoio da Junta de Freguesia de Lago. Na mesma altura o Centro Interpretativo da Geira – Lago recebe a exposição “Raízes e tradições: O traje e o folclore”, numa iniciativa promovida pelo CDDS Valor Humano 3G.

O dia 30 de abril e 1 de maio ficam reservados ao desporto com UltraTrail da Geira – Caldelas que, este ano, compete para o campeonato nacional de modalidade e para o Raid 4x4 – Amares.

DSC04899.jpg

MUNICÍPIO DE CERVEIRA APOIA ASSOCIAÇÕES

Aprovados subsídios anuais para associações do concelho

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira aprovou, na última reunião, a atribuição de 215 mil euros a 38 associações do concelho de finalidade cultural, recreativa, desportiva e social. A esta comparticipação financeira anual acresce o apoio logístico na realização de atividades, bem como a cedência de transporte, mediante solicitação.

De acordo com o autarca cerveirense, Fernando Nogueira, “o associativismo desempenha cada vez mais um papel fulcral na dinamização de qualquer concelho, na preservação das tradições e também no reforço dos laços comunitários. Por isso, o Município vai continuar ao lado das associações”.

Cumprindo a regulamentação para a comparticipação financeira a associações e clubes desportivos, associações culturais e recreativas e IPSS’s, a Comissão de Apreciação de Pedidos de Apoio concluiu o processo de análise das candidaturas para 2017, tendo apresentado ao executivo uma proposta que vai de encontro ao praticado no ano transato, ou seja, os apoios não sofrem alterações, na sua grande maioria.

No total, 38 associações de vária índole dividem, em 2017, 215 mil euros, mediante os critérios previamente definidos e regulamentados. As verbas aprovadas serão entregues de forma faseada, entre abril e dezembro, dando resposta às necessidades de cada coletividade.

PROJECTO "PROGRAMAR EM REDE" UNE FAMALICENSES

Câmara de Famalicão desafia associações culturais do concelho para projeto em rede. Autarquia disponibiliza até 10 mil euros para projeto vencedor

Depois do sucesso da iniciativa “Programar em Rede”, lançada pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, em 2016, aos vários agentes culturais do concelho, a autarquia volta a lançar o este ano desafio, disponibilizando uma verba de 10 mil euros para financiar um projeto cultural, que seja apresentado em rede por várias entidades do concelho, e que decorra entre 1 de janeiro e 30 de julho de 2018.

Fundação Cupertino de Miranda venceu primeira edição do concurso.jpg

A iniciativa tem como objetivo envolver os vários agentes culturais do concelho na concretização de um evento que se diferencie pela inovação e criatividade, pela capacidade de articulação de meios, pela mobilização e atração de público e pela descentralização da atividade cultural.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “o principal desafio do evento é colocar as instituições a trabalharem em rede para apresentar um projeto vencedor capaz de cativar os famalicenses e atrair turistas ao nosso concelho”.

O projeto destina-se a entidades com atividade no domínio cultural que tenham sede em Famalicão, e as candidaturas devem ser apresentadas até 31 de julho de 2017. O regulamento e ficha de inscrição está disponível no site do município em http://www.vilanovadefamalicao.org/_programar_em_rede. Caberá à divisão de Cultura e Turismo do município a verificação da conformidade das candidaturas, a avaliação e decisão do projeto vencedor será da responsabilidade do Conselho Municipal da Cultura (CMC)

Refira-se que o Conselho Municipal da Cultura é constituído por mais de meia centena de entidades culturais do concelho. Criado em 2009, é um órgão de consulta da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão que tem como objetivo principal envolver os diversos agentes culturais do município no planeamento e execução de uma política cultural abrangente e dinâmica. Entre as suas competências destaque para a elaboração de programa anual de atividades culturais e artísticas, estabelecendo uma calendarização coordenada; estudo de novas formas de cooperação entre as instituições e a discussão de grandes linhas estratégicas para a cultura.

Em 2016, a Fundação Cupertino de Miranda foi a grande vencedora da iniciativa com o projeto cultural "Museus Ilustrados em Rede". O projeto que envolve os treze museus da Rede Municipal de Famalicão conquistou a maioria dos votos do Conselho Municipal da Cultura.

VIZELA COMEMORA RESTAURAÇÃO DO CONCELHO

Mostra de associativismo escolar e tarde musical animaram aniversário do Concelho

No âmbito das comemorações do 19.º Aniversário do Município de Vizela, realizou-se no dia 19 de março, no Jardim Manuel Faria, uma tarde musical e uma Mostra de Associativismo Escolar.

mostra associativismo.jpg

A atividade realizou-se numa parceria entre a Autarquia e algumas das Associações de Pais das Escolas do Concelho, nomeadamente: a Associação de Pais da EB de Santo Adrião de Vizela; a Associação de Pais de EB Joaquim Pinto – S. João; a Associação de Pais e Amigos da EB e JI do Cruzeiro de Infias e a Associação de Pais do Centro Escolar de S. Miguel.

A Biblioteca Municipal Jorge Antunes também esteve presente com a realização de atividades recreativas para o público infantil.

No Jardim decorreu também a “Tarde Musical”, com animação e boa música protagonizada pelo Grupo de Cavaquinhos da Casa do Povo de Vizela e pelo Grupo Musical “ALEZIV”.

tarde musical.jpg

VIZELA REALIZA MOSTRA DE ASSOCIATIVISMO ESCOLAR E REALIZA TARDE MUSICAL

A Câmara Municipal de Vizela, no âmbito das comemorações do 19.º Aniversário do Município de Vizela , realizará no dia 19 de março, no Jardim Manuel Faria, a partir das 14h00, a “Mostra de Associativismo Escolar”, promovida em parceria com algumas das Associações de Pais das Escolas do Concelho, nomeadamente: a Associação de Pais da EB de Santo Adrião de Vizela; a Associação de Pais de EB Joaquim Pinto – S. João; a Associação de Pais e Amigos da EB e JI do Cruzeiro de Infias; a Associação de Pais do JI e EB do Monte – Santa Eulália e a Associação de Pais do Centro Escolar de S. Miguel.

cartaz 19 marco.jpg

A Mostra consistirá na venda de comes & bebes, cuja receita reverterá exclusivamente a favor de todas as associações participantes.

De referir ainda que estará representada a Biblioteca Municipal Jorge Antunes, com atividades recreativas para o público infantil.

Em simultâneo no mesmo local, decorrerá a “Tarde Musical”, com início pelas 15h00, com bastante animação e boa música protagonizada pela Tuna da Universidade Sénior do Rotary Club de Vizela; o Grupo de Cavaquinhos da Casa do Povo de Vizela e o Grupo Musical “ALEZIV”.

São motivos mais que suficientes, para nos presentear com a vossa presença, em que além da boa música poderá ajudar as nossas associações de pais a angariar fundos para as atividades das nossas crianças.

Ressalva-se que caso as condições climatéricas sejam adversas, as iniciativas serão canceladas.

GERAÇÃO LANHOSO CAPACITA ASSOCIAÇÕES JUVENIS

O Projeto Geração Lanhoso CLDS 3G está a promover uma ação de revitalização/capacitação de Associações Juvenis do concelho da Póvoa de Lanhoso, nomeadamente a Associação de Jovens Emilianos, Associação Juvenil de Vilela, Associação de Jovens de Campos e a Associação Cultural de Jovens de Valdemil.

Capacitacao de associacoes 1.JPG

Esta ação pressupõe um conjunto de Workshops de Capacitação dos elementos que compõem estas associações juvenis com o objetivo de as capacitar para a adoção de práticas de planeamento e gestão, trabalho em rede e para o empreendedorismo social.

Neste momento, já decorreram três sessões nas quais já foram debatidos os temas do diagnóstico organizacional, exploração de áreas de desenvolvimento e definição de atividades a desenvolver em cada uma delas. Na última sexta-feira, a sessão decorreu na Associação de Jovens Emilianos, onde foi aprofundada a realidade dessa associação bem como a sua área de atuação. A próxima sessão está agendada para o dia 24 de fevereiro na Associação Juvenil de Vilela.

Estas sessões, dinamizadas por Armando Fernandes, são uma espécie de encontro entre associações, onde são discutidas ideias que, posteriormente, serão trabalhadas e organizadas de forma a poderem ser concretizadas.

Esta ação está inserida no Eixo 3 - capacitação da comunidade e das instituições do projeto e comporta três dimensões de apoio: a elaboração do diagnóstico participado; a formação sobre temáticas mais específicas e aprofundadas de capacitação organizacional; e a promoção de iniciativas conjuntas de lançamento de um desafio.

Dentro desta ação serão desenvolvidas as seguintes atividades: workshop de sensibilização para a capacitação institucional; capacitação organizacional no âmbito do planeamento estratégico (diagnóstico organizacional e planeamento estratégico junto de cada associação); acompanhamento e monitorização das associações apoiadas; eventos conjuntos das quatro associações; e um desafio final (as várias associações  vão desenvolver um projeto que irá contribuir para resolver um problema de âmbito social).

De lembrar que o projeto Geração Lanhoso tem a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso como parceiro local e a Sol do Ave como entidade promotora e coordenadora, sendo financiado no âmbito do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE), Tipologia de operação, Contratos Locais de Desenvolvimento Social (CLDS 3G).

Capacitacao de associacoes 2 (1).JPG

Capacitacao de associacoes 3.JPG 

TRABALHADORES DOS ESTALEIROS NAVAIS DE VIANA DO CASTELO COMEMORAM CINQUENTENÁRIO DO SEU GRUPO DESPORTIVO E CULTURAL

Comemorações do cinquentenário do Grupo Desportivo e Cultural dos T. ENVC

EstaColectividade tem como lema realizar comemorações condignas, considerando que cinquenta anos de existência é razão suficiente para acreditar que há um longo caminho para percorrer no futuro, agora assente na experiência do muito trabalho realizado no passado. Para o GDCTENVC está ultrapassado o tempo de asfixia que lhe foi imposto na sequência do encerramento dos ENVC. Se alguém pensava que também para esta entidade histórica haveria morte anunciada, bem enganado estava. Haverá muito trabalho pela frente, mas este será de certeza um trabalhobem-sucedido.

16809383_1191358950978546_780950103_n (1).jpg

E foi na base deste estado de espírito que decorreram os primeiros eventos destas celebrações, nos dias 9 e 10 deste mês de Fevereiro. No primeiro dia, não fugindo à tradição, houve uma romagem ao cemitério para homenagem aos associados e amigos do Grupo já falecidos; uma cerimónia simbólica na Sede Social para um verde de honra e degustar um bolo aniversariante; e, em momento de superior nobreza, a inauguração, na Galeria da Santa Casa de Misericórdia de Viana, de uma exposição retrospectiva sobre o meio século vencido, onde se retrata uma vida de serviço intenso em benefício dos trabalhadores dos ENVC e da população de Viana do Castelo.

No dia imediato, com Jaime Lacerda, fundador do GDCTENVC, à época (1967) administradordos Estaleiros de Viana, foi possívelfalar da formação desta Colectividade e do enorme entusiasmo com que esta foi recebida nos ENVC e na cidade. Para quem desconhece e para que possa ser devidamente aquilatado o seu crescimento rápido, aqui se relata a parte final de um longo artigo escrito por Agostinho da Conceição no “Jornal República” em Junho de 1972: Viana do Castelo precisava, desde há muitos anos, de algo como o Grupo Desportivo dos ENVC, em acção insistente na necessidade expansiva das coisas de espírito. (E acção semcantarolices balofas, esticar de pescoços, cartazes de esquina auto-apregoados, etc., etc., – índice de nulidade!...).Viana do Castelo precisava, de facto, de acção séria, profunda e intensiva… Em boa dose já a tem. E tinha, na verdade, como se constatou neste interessante debate com a particular participação daquele que ousou sonhar para a criação de uma entidade com o objectivo de amenizar o trabalho duro dos construtores de navios e servir, também desta forma, Viana do Castelo.

As comemorações do cinquentenário do GDCTENVC vão continuar ao longo de todo o ano de 2017.

Imagens de Gentil Morais

16775935_1191358924311882_1060854084_o.jpg

16779941_1191358920978549_1980001552_n.jpg

16779984_1191359130978528_1708447687_n.jpg

16780102_1191358977645210_1677375114_n.jpg

16780107_1191358934311881_1073411208_n.jpg

16780554_1191358970978544_1203672683_n.jpg

16780644_1191358904311884_2026092402_n.jpg

16780651_1191358974311877_493634797_n.jpg

16788061_1191358930978548_210732799_n.jpg

16788265_1191358967645211_93350797_n.jpg

16788319_1191358960978545_413778789_n.jpg

16790594_1191358947645213_880722656_n.jpg

16790610_1191358927645215_1903182734_n.jpg

16790690_1191359054311869_459563965_n.jpg

16790781_1191358954311879_1740820858_n.jpg

16790806_1191358910978550_42413777_n.jpg

16808641_1191358997645208_739162619_n.jpg

16809035_1191358907645217_1910861136_n.jpg

16809075_1191359127645195_1294010426_n.jpg

16809092_1191358937645214_1425865894_n.jpg

16809116_1191359050978536_1277306534_n.jpg

16809505_1191358917645216_1247642967_n.jpg

RUSGA DE S. VICENTE DE BRAGA PROMOVE TERTÚLIA SOBRE O INATEL

Tema da 84ª edição dos S/Ts: - "INATEL - de que modo, uma Fundação de todos e para todos?! "

A Rusga de São Vicente de Braga - Grupo Etnográfico do Baixo Minho tem a honra e prazer de convidar V/ Ex.cia a participar na 84ª edição dos "Serões no Burgo/Tertúlias Rusgueiras", a levar no próximo dia 24, sexta-feira, do mês em curso, pelas 21h:30, na sede social da Rusga, sita na Av. Artur Soares (Palhotas),nº 73, Braga, tendo por convidado o Presidente da Fundação INATEL, Dr. Francisco Madelino. com a moderação de José Pinto, presidente da associação.

Os momentos artísticos que os "Serões/Tertúlias" contemplam, serão da responsabilidade de vários CCD's da Fundação INATEL.

Convite_84_24fev2017.jpg

ASSOCIATIVISMO E JUVENTUDE DE AMARES MARCAM A DIFERENÇA

Associativismo e juventude com papel de destaque nas dinâmicas do concelho de Amares

O Salão Nobre da Câmara Municipal de Amares acolheu, na passada sexta-feira, a 5ª Reunião Ordinária do Plenário do Conselho Municipal da Juventude (CMJ), um órgão consultivo criado em 2015 que reúne, periodicamente, para pensar políticas voltadas para a juventude. A ocasião ficou marcada também pela assinatura de protocolos de colaboração com as diversas associações locais para atribuição de subsídios para execução do Plano de Atividades 2017 e apresentação da programação geral para o ano.

CMJ.jpg

“Pretendemos continuar a trabalhar de mãos dadas com todas as associações do concelho em prol do dinamismo e desenvolvimento”, começou por referir o presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, na assinatura dos respetivos protocolos, reconhecendo o papel das associações para a dinâmica local e desenvolvimento das freguesias e do concelho.

No Plano Anual de Atividades do Município destaca-se a aposta na II Semana do Associativismo (que vai decorrer entre 22 de abril a 1 de maio), a Semana Europeia da Juventude que será assinalada entre os dias 1 e 7 de maio e a II Semana do Desporto e da Juventude (de 17 a 24 de Setembro). O Dia Internacional da Juventude, que se celebra a 12 de agosto, será também registado com uma série de atividades orientadas para os mais jovens. O calendário anual das atividades apresenta, ainda, algumas novidades como o “Dia dos Rios”, uma iniciativa que pretende valorizar a riqueza natural do concelho de Amares, banhado pelos Rios Homem e Cávado.

CMJ2.jpg

Jovens têm lugar à palavra em Amares

Cumprindo aquele que é o seu objetivo – funcionar como um espaço privilegiado de diálogo e análise dos problemas da juventude, tendo como princípio a promoção de atividades/iniciativas de e para os jovens –  a 5ª Reunião Ordinária do Plenário do Conselho Municipal de Juventude ficou marcada pela apresentação do protocolo CMJ Amares com a Lab2PT – Universidade do Minho, que tem por objetivo produzir um diagnóstico de caraterização da juventude do Município de Amares, pela nomeação de um grupo de trabalho de apoio para “Aplicação dos Questionários – Inquérito à Juventude”, no âmbito do mesmo protocolo e, ainda, pela discussão e aprovação do plano anual de atividades 2017 para a juventude do Município de Amares.

-    Associações.jpg

-    Associações3.jpg

Associações      (2).jpg

GUIMARÃES APOIA O ASSOCIATIVISMO

SESSÃO NO MULTIUSOS (09H30)

Câmara de Guimarães assina este sábado contratos para apoio a clubes e associações desportivas (2016/2017)

Cerimónia de assinatura dos Contratos-Programa de apoio financeiro municipal realiza-se este sábado, 04 de fevereiro. Sessão solene, agendada para as 09:30 horas, contará com a presença do Presidente do Município.

A Câmara Municipal de Guimarães vai proceder à cerimónia de assinatura dos contratos-programa de desenvolvimento desportivo com clubes e associações do concelho vimaranense, este sábado, 04 de fevereiro, pelas 09:30 horas, na sala de reuniões do Multiusos. No conjunto, são atribuídos para a época desportiva 2016/2017 um total de 954 mil euros de apoios municipais aos clubes e associações desportivas.

Refira-se que a assinatura destes contratos resulta da aprovação, na reunião de Câmara de 19 de janeiro último, dos subsídios aos clubes desportivos de Guimarães, em consonância com o estabelecido no Regulamento de Atribuição de Apoios às Associações Desportivas de Guimarães.

CASA DO CONCELHO DE PONTE DE LIMA FOI FUNDADA HÁ 30 ANOS!

Passam precisamente 30 anos desde a fundação em Lisboa da Casa do Concelho de Ponte de Lima. Na tarde de 2 de Fevereiro de 1987, um grupo de nove limianos celebrou no 21º Cartório Notarial de Lisboa a escritura de constituição daquela associação regionalista.

578087_442609552486230_1187675705_n

Durante a primeira década de existência, a Casa do Concelho de Ponte de Lima protagonizou momentos únicos que, pelo seu significado e grandiosidade ficam para a História do associativismo regionalista. Inúmeras e diversificadas foram as iniciativas que então levou a efeito cuja discriminação seria bastante longa e desnecessária. O ano de 1997 constituiu o seu auge a que se seguiu, a partir dessa altura, o seu declínio e degenerescência que conduziram à situação em que actualmente se encontra.

Com efeito, decorridas três décadas desde a data da sua fundação, eis que aquela associação encontra-se numa encruzilhada que pode conduzir à sua própria extinção. A provável deslocalização das suas instalações para uma zona menos recomendável da cidade de Lisboa, a descaracterização da sua actividade e o progressivo abandono por parte dos sócios ligados a Ponte de Lima aliado à supressão da categoria de “sócio auxiliar” que era destinada àqueles que não possuíam quaisquer laços com o concelho de Ponte de Lima, fazem adivinhar um futuro sombrio para aquela entidade a ostentar de forma muito pouco dignificante o nome de Ponte de Lima.

Fazemos votos para que os poucos sócios que restam saibam superar as dificuldades e encontrar o rumo certo para a associação que há 30 anos foi fundada. Mas, a traduzir-se num fardo e sobretudo numa representação que em nada venha a dignificar o concelho de Ponte de Lima, mais valerá que – antes que seja tomada por elementos estranhos à nossa terra! - os limianos optem pela sua dissolução, nem que ela tenha de corresponder ao apelo das entidades de Ponte de Lima.

Carlos Gomes

img293

A foto regista o momento de celebração da escritura notarial da fundação da Casa do Concelho de Ponte de Lima

VIZELA APOIA ASSOCIATIVISMO

Câmara Municipal apoia o movimento associativo vizelense no montante global de 279.800,00€

A Câmara Municipal de Vizela aprovou na reunião realizada no passado dia 19 de janeiro, as propostas do executivo do Partido Socialista de atribuição de apoios financeiros ao movimento associativo social, cultural, desportivo, recreativo e juvenil do Concelho, para o desenvolvimento e realização das suas atividades regulares, no valor total de €279.800,00.

Reunião CMV 19.01.17.jpg

As associações de cariz social serão aquelas que vão receber a verba mais significativa, no valor de 104.000,00€.

O montante global a atribuir às associações desportivas é de 80.400,00€, sendo para as associações culturais, recreativas e juvenis distribuído o montante de €95.400,00.

Este apoio financeiro vem mais uma vez demonstrar o reconhecimento que o executivo da Câmara Municipal de Vizela tem para com todas as coletividades concelhias, com as quais tem efetuado um trabalho de parceria, através da dinamização de várias iniciativas, quer sejam de carácter social, cultural, desportivo ou outro, sempre com o objetivo de apostar na diversidade da oferta e dignificação das atividades dirigidas à população vizelense.

O apoio ao movimento associativo do nosso Concelho continuará a ser uma das prioridades da Autarquia e é também uma forma de reconhecer o empenho dos seus dirigentes, associados e colaboradores pelo excelente trabalho de voluntariado desenvolvido no nosso Município.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE REÚNE COM ASSOCIAÇÕES DO CONCELHO

Paulo Cunha inicia quarto ano de roteiro associativo por uma gestão “verdadeiramente partilhada”. Reuniões semanais com associações já dão frutos

Depois de três anos de reuniões com as associações formais e informais do concelho e mais de 500 horas de conversas com os seus dirigentes, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, iniciou, na semana passada, em Abade de Vermoim e Landim, mais uma nova ronda de visitas.

DSC_6670.jpg

As reuniões semanais das terças-feiras com o movimento associativo concelhio são já uma rotina do presidente da Câmara Municipal e uma marca indelével do seu executivo, no que diz respeito a uma política de proximidade com as populações, com as instituições, com as empresas e com as associações.

Para Paulo Cunha esta proximidade é fundamental na concretização de “uma gestão verdadeiramente partilhada e participada do território, com os contributos e ideias de todos”.

Para além disso, os frutos mais visíveis deste trabalho são a organização das Mostras Associativas que animam as freguesias do concelho, aos fins-de-semana. Promovidas pelo município em parceria com as Juntas de Freguesia, têm como objetivo dar a conhecer o trabalho e a força das associações, instituições, artesãos e produtores locais. Considerados eventos âncora locais, as Mostras decorrem do desafio assumido pela Câmara Municipal de apoiar as 49 freguesias do concelho e o seu tecido associativo na promoção e valorização da sua identidade.

Foi também criado um Gabinete do Associativismo especificamente direcionado para as associações, que as apoia e informa sobre diversos assuntos, nomeadamente, nos processos de candidaturas aos fundos comunitários, mas também licenciamentos, entre outros.

Por outro lado, na sequência do Roteiro Associativo, a autarquia prepara-se para lançar, em breve, uma aplicação digital, que servirá de calendário concelhio de eventos, facilitando o planeamento e organização de atividades pelas várias associações, de forma a não coincidirem na data ou na forma como decorrem.

“Será um instrumento muito útil, tanto para as associações, como para as populações, pois se por um lado irá ajudar as coletividades a prepararem melhor os seus eventos irá trazer um novo olhar, permanente e mais atento, sobre o que se passa no território”, explica Paulo Cunha.

Mobilizar, motivar, conhecer e resolver problemas são os objetivos do roteiro associativo do concelho, que tem tido o reconhecido mérito de estreitar a malha da rede social municipal, cativando e estimulando as organizações do território para o desenvolvimento de um trabalho em rede, reforçando a ligação de todos ao município.

Para este novo roteiro associativo que agora se inicia – pelo quarto ano – Paulo Cunha assume mais uma vez a ambição de contactar com todas as associações do concelho, reforçando o espírito de união entre todos, para que todos tenham um papel participativo e de compromisso no futuro do concelho.

DSC_6701.jpg

INATEL APOIA O ASSOCIATIVISMO

“Programa de Apoio ao Associativismo 2016”, dirigido a Centros de Cultura e Desporto  (CCD), filiados na INATEL.

O “Programa de Apoio ao Associativismo 2016” é uma iniciativa promovida pela Fundação INATEL, com o objetivo de apoiar a atividade desenvolvida por Centros de Cultura e Desporto nos planos do desenvolvimento cultural, desportivo e social das regiões e comunidades em que se inserem.

Sobre esta iniciativa, devem os interessados considerar:

  • O regulamento enviado em anexo, através do qual se comunicam os princípios que conduzem a iniciativa.
  • A data limite para a apresentação de candidaturas: 21 de dezembro de 2016.
  • O canal para a apresentação de candidaturas:

o   A apresentação de candidaturas deve ser realizada através do preenchimento de formulário eletrónico criado para o efeito, disponível através da seguinte ligação: PAA 2016.

As candidaturas rececionadas através do formulário referido serão reencaminhadas ao cuidado das Unidades Locais a que respeitam.

Também, salvaguarde-se que:

  • Cada CCD apenas poderá apresentar uma única candidatura para atividades que decorram até ao dia 30 de Junho de 2017.

o   Quando seja entregue mais de uma proposta, considerar-se-á apenas a primeira recebida.

  • Também, apenas serão consideradas as candidaturas apresentadas por CCD que tenham a sua filiação regularizada com a INATEL, quer à data de apresentação da candidatura, quer à data da atribuição do apoio.
  • Não serão aceites, fora dos prazos estabelecidos, a entrega de candidaturas e de documentação anexa a candidaturas.
  • Não serão aceites candidaturas que não sejam acompanhadas de toda a informação solicitada em regulamento:

o   Identificação e descrição do projeto candidato ou do plano de atividades a desenvolver ou dos materiais a adquirir.

o   Datas de execução do(s) projeto(s);

o   Nº de beneficiários;

o   Destinatários / beneficiários do(s) projeto(s);

o   Previsão orçamental;

o   Valor solicitado como apoio;

o   Identificação de outras entidades participantes do projeto e indicação de eventuais comparticipações que o CCD venha a angariar ou tenha angariado para a execução do projeto / plano de atividades ou dos materiais a adquirir;

o   Principais intervenientes no desenvolvimento da(s) atividade(s).

  • As candidaturas apresentadas serão alvo de uma avaliação por parte das Unidades Orgânicas Locais e, posteriormente, pelos Serviços Centrais da Fundação INATEL. De seguida, serão comunicadas aos CCD’s proponentes as deliberações que as candidaturas mereceram por parte do Juri;
  • Em caso de deferimento do pedido de apoio, os CCD’s terão de entregar à Fundação INATEL o respetivo recibo e o IBAN até ao dia 28 de Dezembro de 2016;

VIZELA REÚNE MOVIMENTO ASSOCIATIVO

Reunião do movimento associativo vizelense no âmbito das comemorações do 19.º aniversário do Município de Vizela

No passado dia 28 de novembro, realizou-se a primeira reunião de preparação das comemorações do 19.º aniversário do Município de Vizela, que decorrerão no próximo ano em março, com diversas associações do Concelho. 

Reunião associações 19.º aniv..jpg

Esta reunião decorreu na Casa das Coletividades e contou com a presença da Vice- Presidente da Câmara Municipal de Vizela, Dora Gaspar.

Com este repto lançado ao movimento associativo vizelense, pretende-se enriquecer o programa de atividades que já se encontra a ser preparado, com os contributos para a realização de iniciativas relevantes por parte dessas associações, calendarizadas durante o mês de março.

Estiveram representadas várias associações vizelenses que se associaram a esta iniciativa, sendo que, as que não estiveram presentes irão também ser convidadas em comunicação própria, para participar nestas comemorações.

ARCOS DE VALDEVEZ APOIA ASSOCIATIVISMO

A Câmara Municipal celebra frequentemente protocolos de apoio à realização de diversas atividades em várias áreas.

assinatura_protocolo_banda_fardas.JPG

Ao nível do Associativismo foram celebrados recentemente protocolos com a Sociedade Musical de Arcos de Valdevez, no valor de 8.000,00 €, para a ajudar com a aquisição de 65 novas fardas para os seus elementos e com a Casa do Povo da Vila de Soajo, no valor de 2.150,00€ para comparticipar nos encargos com a aquisição de uma concertina e de vestuário para a Rusga.

É de referir também a entrega, no passado domingo, dia 20, de uma carrinha de 9 lugares ao Agrupamento de Escutas 214 no valor de 23.400,00€.

Dada a intensa atividade do grupo e à existência do seu Centro Escutista em Rio Frio, este veículo reveste-se de grande importância para o Agrupamento e vai facilitar o dia-a-dia da Associação ao nível do transporte dos seus elementos e realização de atividades.

Estes investimentos por parte da Câmara Municipal são realizados sempre a pensar nos jovens, na melhoria das condições de vida da população e no incremento do Associativismo.

entrega_carrinha_escuteiros (1).JPG

entrega_carrinha_escuteiros (2).JPG

protocolo-soajo-concertina.JPG

ARCOS DE VALDEVEZ APOIA O ASSOCIATIVISMO

100 mil euros para apoiar Associações do Concelho

A Câmara Municipal celebrou recentemente protocolos de apoio à atividade com 31 Associações do concelho.

assintura_protocolos_associacoes_2016 - Cópia.jpg

A Autarquia reconhece o importante papel do movimento associativo no Concelho, pois ele é parceiro no desenvolvimento cultural, recreativo, juvenil, social e desportivo, sendo fundamental dar continuidade à cooperação, nomeadamente ao nível dos apoios a atribuir pelo Município às diversas coletividades arcuenses.

Todos os anos são atribuídos apoios para as ajudar nas suas atividades, sendo que a par destes, também colabora com as Associações do Concelho em outros domínios, nomeadamente, no apoio à sua atividade normal, no apoio à construção e beneficiação e cedência de instalações, como sendo as antigas escolas primárias, até à aquisição de viaturas e equipamentos.

Nesta sessão foram celebrados 31 protocolos de apoio à atividade no valor total de 65 105,00€ e mais dois de apoio à aquisição de carrinhas de transporte de passageiros. Um no valor de 10.000,00 € e outro no valor de 23.400,00€.

Nesta sessão, o Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves, voltou a apelar ao envolvimento das Associações nas diversas atividades realizadas ao longo do ano em parceria com o Municipio, relembrando também que a Câmara Municipal tem ao seu dispor o Gabinete de Apoio ao Associativismo e o portal do Associativismo, onde está acessível toda a informação necessária para as associações e lhes foi disponibilizado espaço para alojamento dos seus sites e duas contas de correio eletrónico.

assintura_protocolos_associacoes_2016_2 - Cópia.jpg

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO ENTREGA APOIOS ÀS ASSOCIAÇÕES DO CONCELHO

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, entregou hoje ao final da tarde, dia 28 de outubro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, apoios financeiros às associações e coletividades que desenvolvem e promovem iniciativas em Cabeceiras de Basto. Acompanharam o presidente da Câmara os vereadores Dra. Isabel Coutinho, Alfredo Magalhães e Prof. Mário Leite.

Presidente da Câmara de Cabeceiras de Basto entregou apoios às associações (1).JPG

Os apoios agora entregues a 11 associações/instituições fazem parte do conjunto de apoios financeiros, num montante global de 150 mil euros, que a Câmara Municipal, na sua reunião do passado dia 14, deliberou atribuir a 34 associações e coletividades locais e outras que promovem iniciativas nesta terra de Basto.

Note-se que os subsídios serão entregues às restantes coletividades logo que as mesmas preencham todos os requisitos previstos no regulamento de apoio ao movimento associativo.

Na sessão de hoje receberam apoios a Associação Cultural e Desportiva de S. Nicolau; a Cruz Vermelha Portuguesa – delegação do Arco de Baúlhe; o Grupo Folclórico de S. Nicolau; o Rancho Folclórico ‘Os Camponeses de Arosa’; a Associação de Pesca de Cabeceiras de Basto - Amigos Sensas; Encanto Radical; Cavaquinhos da Raposeira; Lira – Associação dos Amigos da Música; Liga dos Combatentes – Núcleo Regional de Braga; Banda Cabeceirense; e Lions Clube de Cabeceiras de Basto.

Apesar de terem reunidas as condições para receberem os respetivos apoios e de terem sido convocados para o efeito, não puderam comparecer a esta sessão os Bombeiros Cabeceirenses, a Adbasto, a ANNDI e a AADVDB.

Na oportunidade, o presidente da Câmara, Francisco Alves, enalteceu o trabalho que o movimento associativo de Cabeceiras de Basto e os seus dirigentes e associados têm vindo a desenvolver na área social, cultural, recreativa, desportiva, entre outras, salientando que as associações/instituições são parceiros privilegiados do Município com os quais a Câmara Municipal contou, conta e continua a contar.

Presidente da Câmara de Cabeceiras de Basto entregou apoios às associações (2).JPG

MUNICÍPIO DE GUIMARÃES RENOVA ACORDOS COM CLUBES

Protocolo para deteção de talentos desportivos em escolas de Guimarães com mais clubes e modalidades

Câmara Municipal renovou acordos com clubes e escolas para identificação de talentos desportivos em Guimarães. Objetivo é inovar nos processos de deteção e identificação de jovens valores.

Guimaraes_Protocolo_CDTD.JPG

O alargamento do número de modalidades e a introdução de novos clubes, como são os casos do Guimagym, Núcleo Atletismo das Taipas (NAT) e Clube de Ropeskipping das Taipas, constituíram as principais novidades na cerimónia de renovação de protocolos entre a Câmara Municipal de Guimarães, Centro de Deteção de Talento Desportivo (CDTD), clubes desportivos do concelho e agrupamentos de escola de Guimarães, tendo como objetivo a identificação precoce e captação de jovens talentos desportivos no concelho de Guimarães.

Os protocolos envolvem agora 15 clubes desportivos, 13 diferentes modalidades e 14 agrupamentos de escolas do 1º, 2º e 3º Ciclo, cujo perfil etário compreende alunos entre os 6 e os 14 anos. «O país desportivo será muito melhor se existir uma ligação forte entre os clubes e o meio escolar. O talento desportivo precoce encontra-se no recreio das escolas, muitas vezes desperdiçado pela falta de atenção, e se for devidamente sinalizado e apoiado, como acontece com o trabalho que o CDTD está a realizar, facilitará a sua descoberta e encaminhamento para os clubes, valorizando-os com talentos desportivos que podiam ter sido desperdiçados», disse Amadeu Portilha, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Guimarães.

O coordenador do projeto, José Fidalgo Martins, ressalvou o «papel pioneiro» do Centro de Deteção de Talento Desportivo de Guimarães, que tem por missão «ser um agente facilitador e que coloca o protagonismo na função dos clubes, dando igual importância ao papel da escola, nomeadamente da promoção da atividade física e do desporto, nos quais o jovem aluno e atleta é o centro do trabalho desenvolvido».

Em 2016, sagraram-se duas campeãs distritais em atletismo, uma atleta campeã distrital em basquetebol e respetiva chamada à seleção ABB, um atleta de andebol convocado à seleção de AAB e uma atleta com dois terceiros lugares no Campeonato Nacional de Ropeskipping. Entre 2013 e 2015, foram identificados 49 talentos, após a sinalização de 83 alunos e a observação de 74, tendo sido colocados 32 alunos, com a realização de, pelo menos, um treino no clube. No período entre o final de 2015/16 e o início do ano letivo 2016/17, foram colocados 11 alunos, depois de 38 terem sido sinalizados e 27 observados.

Cidade Europeia do Desporto

Guimarães foi a primeira cidade a ter uma estrutura municipal e eclética para a deteção de talento desportivo e respetivo reencaminhamento para os clubes. O CDTD funciona por interação e maior proximidade entre as escolas e os clubes, ao nível técnico. Através do Professor de Educação Física, é desencadeado o processo, identificando, no âmbito da sua disciplina, um aluno com potencial talento desportivo para uma ou mais modalidades desportivas, fazendo o seu acompanhamento na fase de integração do clube, registando e avaliando a sua evolução e percurso desportivo.

Num procedimento que envolve mais de 150 técnicos em “scouting”, entre professores de educação física e treinadores, a aferição das capacidades e qualidades dos alunos é realizada por um ou mais técnicos especializados. Os atletas na fase de inclusão nos clubes beneficiam de um período experimental de prática gratuita no clube (3 a 6 meses), seguro desportivo durante a fase experimental, exame e acompanhamento médico gratuito durante um ano.

O Centro de Deteção de Talento Desportivo foi considerado uma boa prática pela Secretaria de Estado do Desporto e Juventude, por detetar precocemente talentos permitindo, do ponto vista pedagógico e formativo, uma melhor ligação aluno/atleta, criando um amplo conjunto de oportunidades.

BARCELOS APOIO FREGUESIAS E ASSOCIAÇÕES

Câmara Municipal continua com os apoios sociais, às freguesias e às associações

À semelhança das últimas reuniões de Câmara, a sessão de 24 de outubro ficou também marcada pela aprovação de um conjunto de subsídios a freguesias e a associações, bem como apoios às crianças e jovens mais desfavorecidos.

Na sessão, o executivo municipal deliberou, por unanimidade, manter os apoios para as refeições escolares de 28 alunos do 1º CEB e ensino pré-escolar; atribuir subsídios no valor total de cerca de 160 mil euros a freguesias, para financiamento de obras e a associações para apoio das atividades desenvolvidas. Também foram aprovadas adendas aos protocolos de colaboração com as Corporações de Bombeiros de Barcelinhos e de Viatodos.

Outras deliberações:

Ainda na sessão, foi aprovado o Regulamento dos Períodos de Abertura e Funcionamento dos Estabelecimentos de Venda ao Público e de Prestação de Serviços do Município de Barcelos, bem como o Regulamento de Publicidade e Ocupação do Espaço Público do Município de Barcelos.

Nota: Todas as propostas foram aprovadas por unanimidade.

JUVENTUDE DE VIZELA AFIRMA MARCA "SPEED CONTACT"

Speed Contact: Faz valer a tua marca!

O Conselho Municipal de Juventude de Vizela, em colaboração com a Câmara Municipal de Vizela, vai dinamizar a atividade Speed Contact, no âmbito da Semana Global do Empreendedorismo 2016, no próximo dia 19 de novembro, sábado, das 09:30 às 12:00 no auditório da Casa das Coletividades de Vizela.

cartaz speed contact.jpg

A atividade irá ser dinamizada através da metodologia “Speed Recruitment”, proporcionando um encontro fora do tradicional entre empresas e jovens candidatos, permitindo aos participantes uma grande oportunidade de estabelecimento de contactos e o desenvolvimento de competências pessoais e sociais. 

Speed Contact contará com a participação de cinco empresas, de diferentes áreas e que serão divulgadas em breve.

Os jovens candidatos, dos 18 aos 35 anos podem fazer a sua inscrição gratuita, presencialmente no Espaço Jovem, através do telefone 253582300, pelo email juventude@cm-vizela.pt, ou por inscrição on-line através do link https://goo.gl/forms/i9YhrAPK9VCgag2M2.

As inscrições estão abertas a partir de hoje e são limitadas!

Para mais informações consulta a página de facebook do Espaço Jovem de Vizelahttps://www.facebook.com/vizelaespacojovem.

CABECEIRAS DE BASTO APOIA ASSOCIATIVISMO

Câmara Municipal atribui mais de 150 mil euros às associações

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto aprovou na sua última reunião do dia 14 de outubro, a atribuição de apoios financeiros a 34 associações e coletividades locais e outras que promovem iniciativas nesta terra de Basto.

Bombeiros Cabeceirenses - Dia do Município.JPG

Trata-se de uma verba que a autarquia deliberou atribuir com o intuito de impulsionar o desenvolvimento das atividades das associações, numa perspetiva de cooperação e parceria destas com a autarquia, parcerias essas que a Câmara Municipal tem vindo a fomentar e a valorizar ao longo dos anos.

Do bolo destes 150 mil euros destacam-se os apoios atribuídos à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses (32.500 euros) e à Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação do Arco de Baúlhe (22.500 euros). Para além destes, o Executivo Municipal apoia também outros clubes e grupos desportivos, fábricas da Igreja, associações culturais, recreativas e de caráter social.

Um movimento associativo forte é sinónimo de uma sociedade mais dinâmica, mais empreendedora e mais desenvolvida, que valoriza o potencial humano e rentabiliza as potencialidades e recursos existentes. O concelho de Cabeceiras de Basto regozija-se com a existência deste movimento associativo que tem nos seus dirigentes e associados pessoas empenhadas que trabalham de forma voluntária e abnegada pela sua terra e pelas suas gentes.

No decorrer da reunião de Câmara foi, ainda, aprovado o Regulamento de Concessão de Regalias Sociais aos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, documento que será agora remetido à Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto para apreciação e votação.

Nesta sua última reunião, o Executivo Municipal aprovou, por unanimidade, mais oito requerimentos para a concessão de apoios à natalidade. De referir que o Regulamento Municipal de Incentivo à Natalidade reveste-se de grande alcance e importância social, reforçando assim os já existentes apoios às famílias que anualmente rondam os milhares de euros.

CERVEIRA PROMOVE ASSOCIATIVISMO

Autarquia, FAJUVIC e IPDJ promovem sessão para incentivar associações do concelho

Associando-se, uma vez mais, ao trabalho desenvolvido pelo IPDJ - Instituto Português do Desporto e Juventudeem prol do associativismo jovem, o Município de Vila Nova de Cerveira dinamizou uma ação de informaçãoe esclarecimento de dúvidas especificamente direcionada às diversas associações cerveirenses. O encontrodesenvolvido pela FAJUVIC- Federação das Associações Juvenis do distrito de Viana do Castelo, decorreu na passada sexta-feira, na Biblioteca Municipal,e contou com a presença da Vereadora Aurora Viães.

IMG_8963.JPG

Além de dar a conhecer as fontes de financiamento e os programas de apoio ativos, esta sessão de esclarecimento da FAJUVIC - Federação das Associações Juvenis do distrito de Viana do Casteloabordou questões burocráticas e administrativas subjacentes à criação de uma associação juvenil e a respetiva inscrição no RNAJ, aproveitando para apresentar a campanha Hastag FAJUVIC.

Perante a participação de cerca de uma dezena de representantes de coletividades cerveirenses de âmbito cultural, social e desportivo, a Vereadora Aurora Viães deu início aos trabalhos, refletindo sobre a necessidade de um maior envolvimento da juventude nas questões essenciais para o desenvolvimento de um concelho. “Os nossos jovens ainda se encontram muito desligados dos cargos diretivos e, nesse sentido,temos muito trabalho a desenvolver. Relativamente à participação em associações, dispomos de coletividades no concelho com uma adesão muito significativa, a qual temos de preservar e valorizar, sem descurar e incentivar as restantes a prosseguir o excelente trabalho desenvolvido, atraindo os jovens como meio de garantir continuidade das tradições e saberes das associações”, afirmou Aurora Viães.

Odirigente da FAJUVIC, Tiago Rego, apresentou a Campanha Hastag FAJUVIC, através da visualização de um vídeo promocional, explicando que o objetivo é a promoção do associativismo juvenil na comunidade estudantil como “escola para a cidadania” e impulsionar projetos desenvolvidos por jovens e menos jovens. A sessão prosseguiu com o esclarecimento de dúvidas no processo de criação de uma associação e do seu registo no Registo Nacional de Associações Juvenis e respetivos benefícios, bem como o conjunto de candidaturas que estão em vigor e podem constituir-se como uma mais-valia para o futuro das associações.

Os representantes das associações cerveirenses presentesdesempenharam um papel bastante interventivo ao longo da sessão, expondo a sua experiência e especificando as atividades dinamizadas, bem como colocando questões pertinentes com o objetivo de conseguir criar um maior dinamismo no sentido de conseguir atrair mais jovens.

Durante este encontro, a FAJUVIC anunciou também o galardão que vai distinguir personalidades e instituições do Alto Minho pela dedicação ao associativismo. O troféu é da autoria da artista monçanense Patrício Oliveira e será entregue no primeiro trimestre de 2017.

CÂMARA DE ARCOS DE VALDEVEZ APOIA ASSOCIAÇÕES COM 65 MIL EUROS

O associativismo assume um papel estratégico no Concelho de Arcos de Valdevez, quer como núcleo de desenvolvimento local, quer como espaço para fomentar hábitos de cidadania ativa. Reconhecendo, o desempenho destas estruturas associativas, no fomento das suas atividades, em termos de atividade social, cultural e recreativa, assim como, na valorização e promoção do nosso concelho, da nossa cultura e das nossas tradições, o Município aprovou recentemente um apoio à atividade corrente de cerca de 31 Associações de cariz cultural e recreativo, no valor de 65 mil euros.

image010arc.jpg

A cooperação entre o Município e o tecido associativo também é visível ao nível do apoio na melhoria das suas instalações e na aquisição de veículos e equipamentos, bem como na criação de um Gabinete de Apoio ao Associativismo e no apoio a inúmeras iniciativas promovidas pelas associações, através da sua deslocalização a nível local, oferecendo uma maior diversidade de atividades lúdico-culturais e abrangendo os mais variados tipos de públicos.

A aposta do Município na promoção de um concelho coeso e dinâmico está bem patente no apoio à atividade associativa promovida no concelho. Desta forma, para João Manuel Esteves, “o contributo do movimento associativo é crucial no fomento de projetos inovadores e na dinamização das mais variadas iniciativas sociais, recreativas e culturais desenvolvidas em Arcos de Valdevez”.

image010arc (2).jpg

image010arc (3).jpg

QUAIS AS CAUSAS DA DECADÊNCIA DO REGIONALISMO MINHOTO EM LISBOA?

Passam precisamente 30 anos desde que o autor destas linhas, após uma passagem meteórica pela Direção da Casa do Minho onde pugnou pela criação de “comissões concelhias” com vista à dinamização daquela associação e após ver rejeitadas as suas propostas, iniciou o processo com vista à constituição em Lisboa da Casa do Concelho de Ponte de Lima, o qual se registou num ambiente de uma inevitável polémica.

578087_442609552486230_1187675705_n

Essa iniciativa teve no Almoço Limiano então realizado o primeiro passo de arranque, depois de contar com o apoio indefetível do então Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Dr. Francisco Maia de Abreu de Lima. Escassos dois meses decorridos, mais precisamente em 2 de fevereiro de 1987, era legalmente constituída em Lisboa aquela associação regionalista. Três décadas decorridas, importa fazer o balanço e, sobretudo, procurar compreender as causas da decadência do regionalismo minhoto em Lisboa.

Até meados da década de oitenta do século passado, existiam em Lisboa apenas a Casa do Minho, a Casa do Concelho de Arcos de Valdevez e, com constituição recente, a Liga dos Amigos do Concelho de Valença. Além destas associações regionalistas, contava-se ainda a existência do Grupo Excursionista e Recreativo Os Amigos do Minho fundado em 8 de maio de 1950 e com sede na rua do Bemformoso, e ainda o Grupo Folclórico do Centro Cultural dos Trabalhadores do Circulo de Leitores que consiste no atual Grupo Etnográfico Danças e Cantares do Minho, considerado um dos mais representativos agrupamentos de folclore da nossa região.

EncontroTadiçoesMinhotasLisboa 016

A Casa do Minho que já vinha atravessando uma existência difícil desde o falecimento do jornalista Artur Maciel, viveu a partir de meados da década de 80 uma vida particularmente atribulada que por pouco não ditou a sua extinção. E, quando tudo fazia prever o seu desaparecimento, eis que o súbito envolvimento de novos associados, desprovidos da arrogância e atitudes preconceituosas de antigos dirigentes, permitiu travar a queda e até estabelecer um relacionamento saudável com as demais associações regionalistas. Apesar disso, a sua atividade não vai além da atuação do seu rancho folclórico e da realização de alguns almoços regionalistas, concretamente os almoços da lampreia e a couvada à minhota.

aniversario_casa_dos_arcos_2015_6

Por seu turno, a Casa do Concelho de Arcos de Valdevez, graças ao empenhamento de um arcuense que ainda atualmente se mantém à frente dos destinos daquela associação, começava a recuperar de uma letargia de várias décadas e é atualmente a mais dinâmica associação regionalista minhota sediada na capital lisboeta. A sua atividade desdobra-se entre as atuações do seu rancho folclórico e algumas iniciativas culturais e gastronómicas, sendo contudo de realçar o seu empenho e liderança no âmbito do associativismo regionalista, concretamente através da Associação das Casas Regionais em Lisboa (ACRL).

ACRL-1DEZ2012 (28)

Desde a sua criação em 6 de junho de 1982, a Liga dos Amigos do Concelho de Valença concentrou a sua atividade quase exclusivamente na realização anual de um Almoço de Confraternização, para além dos esforços desenvolvidos com vista à aquisição de sede própria, na área de Campolide.

MegaPicNic Continente 059

Sem nunca ter tido existência legal, existiu também durante vários anos a Casa Cerveirense cuja atividade se resumiu à realização anual do chamado Almoço Cerveirense. Mais recentemente, um grupo de cerveirenses veio a tomar em mãos a sua constituição legal, não se adivinhando porém que venham a ter sede própria e outra atividade para além do almoço regionalista e da participação em iniciativas no âmbito da ACRL.

img464

Na sequência do II Almoço Limiano realizado em novembro de 1986, foi em 2 de fevereiro de 1987 constituída legalmente em Lisboa a Casa do Concelho de Ponte de Lima. O seu aparecimento marcou um período de forte dinamização cultural e regionalista que influenciou inclusivamente o aparecimento de outras associações regionalistas minhotas de âmbito concelhio como se verificou com a Casa Courense em Lisboa, a Casa do Concelho de Ponte da Barca e, outras que por vicissitudes várias não chegaram a constituir-se como a Casa do Concelho de Caminha e a Casa do Concelho de Terras de Bouro, apesar da extraordinária adesão que sobretudo esta última registou. De notar que a sua influência estendeu-se ainda aos concelhos de Montalegre e Alijó que vieram então a criar as suas próprias associações regionalistas.

img293

Constituída em 8 de maio de 1990, a Casa Courense em Lisboa debateu-se ao longo de muitos anos pela obtenção de instalações próprias, o que veio a conseguir na zona de Campolide. Porém, a sua atividade resume-se no essencial à realização de almoços regionalistas e ao apoio a algumas iniciativas de entidades courenses como a colheita benévola de sangue promovida pela ADAPASCO.

197922_213025165377937_100000113641432_953788_7012

Quatro anos decorridos, mais concretamente em 12 de março de 1994, um punhado de barquenses fundou em Lisboa a Casa do Concelho de Ponte de Barca. Ao longo da sua curta existência, levou a efeito algumas iniciativas que alcançaram então alguma notoriedade como se verificou com os espetáculos de folclore que realizou nos teatros do Parque Mayer, contando para o efeito com o apoio da atriz barquense Rosa do Canto e outros empresários e artistas sobretudo ligados ao teatro de revista à portuguesa. Porém, a orientação tomada pelos seus responsáveis ditou o seu rápido desaparecimento. Pelo caminho ficaram também a Casa do Concelho de Caminha a que não foram alheias declarações públicas desmotivadoras então proferidas através da Imprensa regional pelo então presidente do município de Caminha e a Casa do Concelho de Terras de Bouro, em consequência do falecimento do seu principal impulsionador.

img305

Recuando um pouco no tempo, a Casa do Concelho de Ponte de Lima marcou uma época que se caracterizou pelo aparecimento de numerosas associações regionalistas de âmbito concelhio. Durante uma década, a sua atuação traduziu-se na realização de grandes eventos dos quais a chamada “Festa de Portugal” foi o mais relevante. Seguiu critérios rigorosos na divulgação da gastronomia tradicional da sua região, promoveu eventos culturais de cariz marcadamente regionalista incluindo a realização de conferências e a sua publicação em livro. Deu a conhecer em Lisboa tradições limianas como a Queima do Judas e a Vaca das Cordas. E, tudo isso sem jamais perder de vista o seu objetivo de promover Ponte de Lima e o de garantir que os destinos da associação jamais deixassem de permanecer nas mãos de gente ligada ao concelho de Ponte de Lima, se não por razão de nascimento ao menos pelos laços de descendência ou afinidade.

529056_488141941200695_814373545_n

Porém, esta associação deixou de discriminar nos seus estatutos os sócios em função da sua ligação ao concelho, possibilitando dessa forma que a mesma venha um dia a ser gerida por estranhos, aliás à semelhança do que sucedeu com o Grupo Excursionista e Recreativo Amigos do Minho que há vários anos desapareceu enquanto tal. Os almoços ditos regionalistas incorporam iguarias estranhas à nossa culinária como sucedeu com queijos franceses e outros acepipes servidos no Almoço Limiano e a atividade associativa passou a girar sobretudo em torno de figuras públicas do meio televisivo de momento menos ocupadas. Os eventos mais recentes registam uma autêntica deserção por parte dos seus associados, dos limianos e minhotos em geral, o que aliás ficou bem patente no piquenique realizado na mata de Monsanto há pouco mais de um mês.

FPortugal-Pavilhao.jpg

Tendo abandonado o projeto delineado pelos seus fundadores, a Casa do Concelho de Ponte de Lima arrisca-se inclusivamente em breve a perder a sua sede social, uma vez que as demolições há muito tempo previstas já chegaram à sua porta…

Reflexo da incapacidade de inclusão revelada pela maior parte das casas regionais, registe-se a existência de 13 ranchos folclóricos minhotos na região de Lisboa, de entre os quais apenas 3 integram associações regionalistas: a Casa do Minho, a Casa do Concelho de Arcos de Valdevez e a Casa do Concelho de Ponte de Lima.

img092.jpg

O regionalismo não pode nem deve restringir-se à realização de almoços ou à atuação de grupos folclóricos. Antes pelo contrário, a sua atuação deverá pautar-se pelos interesses regionais os quais têm a ver com todos os aspetos respeitantes à vida das respetivas regiões, sejam eles do plano económico, social ou cultural. Por conseguinte, as chamadas “casas regionais” não podem – ou não devem! – cingir-se a meras coletividades de cultura e recreio.

A condução dos seus destinos jamais deve ser entregue às mãos de pessoas inteiramente estranhas às respetivas regiões por mais honestas e empenhadas que sejam. E, muito menos, deverão ser utilizadas como passerelles para desfile de vaidades!

O regionalismo minhoto em Lisboa está a atravessar uma grave crise. As autarquias locais continuam a investir em projetos que não constituem uma mais-valia para os seus concelhos como se esperava. A Casa do Concelho de Arcos de Valdevez representa atualmente um baluarte do nosso regionalismo. E, ironicamente, a Casa do Minho uma esperança de sobrevivência do associativismo minhoto em Lisboa.

Carlos Gomes

img295

CCPBarca (2).jpg 

 

ASSOCIATIVISMO FAMALICENSE ESTÁ EM FESTA!

Movimento associativo de Gavião, Landim e Vermoim faz a festa este fim-de-semana

A festa das associações percorre este fim-de-semana o concelho de Vila Nova de Famalicão, levando a música, a dança, o desporto e a animação até às freguesias de Gavião, Landim e Vermoim. As Mostras Associativas promovidas pelo município em parceria com as Juntas de Freguesia são já uma imagem de marca do concelho, promovendo o movimento associativo e valorizando a identidade das várias freguesias.

Mostra Associativa VF.jpg

Nos dias 25 e 26, é a vez de Gavião, Landim e Vermoim celebrarem as suas tradições com muita alegria e animação.

Em Gavião a festa faz-se junto ao adro da Igreja e a data assinala ainda o 955.º aniversário da freguesia. No sábado, para além da Mostra Associativa, realiza-se também a Festa das Crianças, a Hora da Dança, a 10.º Corrida Popular de Gavião e a atuação da Banda Secullo. No domingo, realiza-se a Missa Solene, a Sessão Solene do aniversário e a tarde é animada pelas concertinas e cantares ao desafio.

Em Landim, o palco é o Largo das Tílias e a festa acontece durante todo o dia de domingo. Para além da Mostra, as associações dão-se a conhecer através de um jogo de futebol, aula de aeróbica, torneio de sueca, muita música e sardinha assada. Por entre os vários, eventos este povo demonstra ainda a sua veia solidária com uma recolha de alimentos e roupas para entregar às famílias carenciadas.

Em Vermoim, também se celebra o Dia da Freguesia. No sábado, promove-se para além da Mostra, o Passeio Automóveis Clássicos (ACV), o II Passeio de Bicicletas Antigas (Boinas Negras), uma Caminhada por Vermoim (AMVE) e a Noite Cultural. No domingo realizam-se as cerimónias protocolares do Dia da Freguesia.

ARCOS DE VALDEVEZ RECEBE ENCONTRO DISTRITAL DAS ASSOCIAÇÕES JUVENIS DO DISTRITO DE VIANA DO CASTELO

Fórum de Juventude acolheu mais de 150 jovens dirigentes associativos

A FAJUVIC - Federação das Associações Juvenis do Distrito de Viana do Castelo e a Associação Juventude de Vila Fonche, em parceria com Câmara Municipal dos Arcos de Valdevez e o Instituto Português do Desporto e da Juventude - IPDJ, promoveram no passado fim-de-semana, em Arcos de Valdevez, o Encontro Distrital de Associações Juvenis - EDAJ de Viana do Castelo & Arcos Youth - Fórum de Juventude.

encontro_distrital_associações (5)

Este encontro, que acolheu mais de 150 jovens dirigentes associativos do Alto Minho, centrou as suas atividades na Casa das Artes e no Pavilhão desportivo da EB 2/3 de Arcos de Valdevez, e teve como objetivo promover a participação cívica e capacitar os mais jovens, imbuindo-os de valores como o associativismo, a igualdade, a ética, a liberdade e a solidariedade.

encontro_distrital_associações (3)

O Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves, esteve presente neste evento e fez questão de realçar o “papel que o associativismo tem junto dos jovens e da comunidade, bem como o seu impacto social e económico na promoção do concelho e na atração de visitantes”. O autarca adiantou ainda “ser necessário contribuir para agilizar a entrada dos jovens no mercado de trabalho através do alargamento dos períodos dos estágios profissionais, bem como ser necessário reforçar os intercâmbios de jovens”.

No âmbito deste encontro decorreram durante o fim de semana inúmeras conferências no auditório da Casa das Artes, tendo as diversas atividades de animação previstas realizar nas ruas do centro histórico da vila sido transferidas para o Pavilhão desportivo da EB 2/3 de Arcos de Valdevez, devido à chuva que se fez sentir.

encontro_distrital_associações (1)

ASSOCIAÇÕES ARCUENSES ADEREM EM FORÇA AO FÓRUM DO ASSOCIATIVISMO

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez levou a cabo no passado dia 30 de Abril, na Casa das Artes de Arcos de Valdevez, o “Fórum do Associativismo”, que contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves, e do vereador do Desporto, Olegário Gonçalves.

forum_associativo (4)

Nesta sessão marcaram presença mais de 120 pessoas ligadas a associações do concelho, que tomaram conhecimento das atividades desenvolvidas pelo movimento associativo ao longo do ano, nas quais participaram globalmente cerca de 15.000 pessoas.

A Câmara Municipal aproveitou ainda para avaliar as obras realizadas no âmbito das associações e infraestruturas, tais como as intervenções realizadas no Estádio Municipal de Rugby, no Campo de futebol do Guilhadeses, a iluminação colocada no campo de futebol do Távora, as obras realizadas nos dois pavilhões das escolas de Sabadim e Távora, e a Ecovia.

Foram também apresentados os apoios municipais de que o movimento associativo pode usufruir, nomeadamente apoios de atividade corrente, que no ano transato se refletiram num investimento de 570 mil euros; no que a obras diz respeito e à aquisição de equipamentos, tendo sido investidos no ano passado cerca de 200 mil euros, e, ainda esclarecidos outros tipos de apoios a nível Nacional.

O Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves deixou bem patente a disponibilidade por parte da autarquia para continuar a apoiar estas iniciativas, tendo também apelado às associações que se envolvam nas realizações e atividades desenvolvidas pelo Município.

Com o objetivo de proporcionar mais-valias às associações em termos de gestão e desenvolvimento das suas atividades desportivas e culturais, a Câmara Municipal, em articulação com o centro de emprego, disponibilizou-se para apoiar as associações com as candidaturas a estágios profissionais com a duração de 9 e 12 meses. Desta forma, as associações e o Municipio contribuem para agilizar a entrada de jovens no mercado de emprego.

Nesta sessão houve ainda tempo para uma ação de formação sobre as “Regras de Gestão Associativa” com apresentação a cargo de Catarina Cravo, da Associação Portuguesa de Direito Desportivo.

A Câmara Municipal releva o trabalho realizado pelas Associações e toda a atividade desenvolvida, pois são um parceiro fundamental na dinamização social, cultural e desportiva no concelho.

Com este fórum pretendeu-se contribuir para melhorar a ação das coletividades, bem como criar um espaço de debate dos projetos e parcerias em prol do movimento associativo e dos arcuenses.

 

JOVENS DE FAMALICÃO DEBATEM IMPORTÂNCIA DO ASSOCIATIVISMO

O futuro e a importância das associações numa comunidade deram o mote para uma tarde de conversa na Casa da Juventude de Vila Nova de Famalicão. O espaço jovem do concelho famalicense assinalou no passado sábado à tarde o Dia do Associativismo, num encontro com jovens onde não faltou também o presidente da autarquia, Paulo Cunha. 

Jovens famalicenses discutem a importância do ass

Na sua intervenção, dedicada ao tema “O Movimento Associativo e o 25 de Abril”, o edil famalicense lembrou que “o surgimento das associações e dos grupos informais foi um dos grandes ganhos da conquista da liberdade em 1974”.

Salientando a força e dimensão do movimento associativo concelhio, Paulo Cunha disse ainda esperar que os jovens famalicenses sintam cada vez mais vontade de fazer parte de uma coletividade e, com isso, de trabalhar em prol da comunidade em que se inserem. “Ser cidadão é isso mesmo”, rematou Paulo Cunha. 

MUNICÍPIO DE ARCOS DE VALDEVEZ ORGANIZA FÓRUM DO ASSOCIATIVISMO

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez vai levar a cabo no próximo dia 30 de Abril (sábado), pelas 9h30m, na Casa das Artes de Arcos de Valdevez, o “Fórum do Associativismo”, que contará com a intervenção do Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves na sessão de abertura.

1_circuito_slalom (1) - Cópia

Seguidamente terá lugar uma apresentação do Gabinete de Apoio ao Associativismo, nomeadamente em relação às Atividades desenvolvidas, aos Apoios concedidos e aos Novos Projetos.

Pelas 11h00 decorrerá a Formação: “As Leis da Gestão Associativa” pelo Dr. Tito Crespo, Dirigente da Associação Portuguesa de Direito Desportivo.

campo-guilhadeses

A Câmara Municipal releva o trabalho realizado pelas Associações e toda a atividade desenvolvida, pois são um parceiro fundamental na dinamização social, cultural e desportiva no concelho.

Neste sentido, e de forma a apoiá-las em várias questões do dia-a-dia foi criado pelo município o Gabinete de Apoio ao Associativismo e o Portal do Associativismo, o qual foi reconhecido pela Agência para a Modernização Administrativa como um exemplo de Boas Práticas Nacionais. Nesta plataforma eletrónica, “casa eletrónica do Associativismo”, está acessível toda a informação necessária para as associações, tendo sido disponibilizado espaço para alojamento para os seus sites e duas contas de correio eletrónico.

miudoscravporto - Cópia

De referir que o Apoio ao Associativismo integra um conjunto de apoios passíveis de candidatura, possui um caráter abrangente e geral, e tem em conta as especificidades de cada área do trabalho associativo.

O fórum pretende contribuir para melhorar a ação das associações, bem como ser um espaço de debate dos projetos e parcerias em prol do movimento associativo arcuense.

teatro_associacao_couteiro

terra_val_de_vez_gepa

MONÇÃO ASSINALA DIA DO ASSOCIATIVISMO JOVEM

Sexta-feira, 29 de abril, a partir das 9h00, na Escola Profissional de Monção. Programa engloba tertúlia, apresentação de projetos, animação, oficinas de trabalho e sessões de sensibilização. O objetivo é estimular o gosto pela participação dos jovens estudantes na sociedade civil.  

A Federação das Associações Juvenis do Distrito de Viana do Castelo (FAJUVIC) e o Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P. (IPDJ) celebram amanhã, sexta-feira, 29 de Abril, o Dia do Associativismo Jovem subordinado ao tema “Participação e Associativismo no Secundário e Superior”.

Decorrendo na Escola Profissional de Monção, a jornada inicia-se às 9h00 com a realização da sessão solene, a qual engloba intervenções do Diretor Regional do Norte do IPDJ, Manuel Barros, Presidente da Câmara Municipal de Monção, Augusto de Oliveira Domingues, Presidente da EPRAMI, Manuel Miranda, e Presidente da FAJUVIC, Tiago Rego.

O conjunto de iniciativas programadas (tertúlia, apresentação de projetos, animação, workshops e sessões de sensibilização)  pretendem promover e potenciar a participação associativa da comunidade estudantil, estimulando o gosto pela intervenção e participação na sociedade civil.  

Neste dia, a FAJUVIC promoverá o seu projeto "Youth Cloud", o qual tem como objetivo principal fazer um levantamento das necessidades dos jovens do distrito de Viana do Castelo. Apresentará também o novo projeto "Hashtag FAJUVIC, cuja finalidade consiste em promover o associativismo juvenil na comunidade estudantil, como “escola para a cidadania” e impulsionador de projetos de jovens.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO VIMARANENSE REÚNE COM INSTITUIÇÕES DO CONCELHO

ENCONTRO COM INSTITUIÇÕES ÀS 18:30 HORAS

Conselho Consultivo da Casa da Memória reúne este sábado à tarde, 23 de abril

Reunião entre Domingos Bragança e 43 instituições do concelho marcada para as 18:30 horas. Edifício é inaugurado na segunda-feira, 25 de abril, às 17 horas.

O Conselho Consultivo da Casa da Memória, por convocatória do Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, realiza a sua segunda reunião este sábado, 23 de abril, pelas 18:30 horas, no edifício da Casa da Memória, situada na Avenida Conde de Margaride. Este órgão, constituído por 43 membros, tem como objetivo ouvir as mais representativas entidades vimaranenses. O balanço do processo de instalação da Casa da Memória, a antevisão do seu funcionamento e a realização de uma visita à exposição permanente são os assuntos da reunião de trabalho.

Tendo como missão assegurar a perpetuação da memória material e imaterial da cidade e da região nas perspetivas histórica, social, cultural, económica e vivencial, a Casa da Memória visa proporcionar um local de encontro dos vimaranenses com as suas raízes, tradições e memórias e criar um novo polo de atração turística, complementando a oferta atualmente existente com um equipamento vocacionado para a divulgação da História de Guimarães, a partir da criação e utilização de tecnologias de comunicação inovadoras.

Por iniciativa do Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, poderão ser convidados a participar nas reuniões do Conselho Consultivo entidades ou personalidades de reconhecido mérito cujos contributos sejam considerados relevantes para os temas em apreciação. Sob proposta do seu Presidente, o Município poderá deliberar a designação de outras entidades como membros permanentes do Conselho Consultivo constituído, atualmente, por 43 instituições:

A Oficina CIPRL

ADCL - Associação Desenvolvimento das Comunidades Locais

Associação Artística da Marcha Gualteriana

Associação Comercial e Industrial de Guimarães

Associação de Escoteiros de Portugal

Associação de Folclore e Etnografia de Guimarães

Associação dos Antigos Estudantes do Liceu de Guimarães

Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Caldas das Taipas

Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Guimarães

Associação Morávia

Associação Vimaranense para a Ecologia

CAAA - Centro Para os Assuntos da Arte e Arquitetura

Casa do Povo de Briteiros

Casa do Povo de Fermentões

Centro Cultural e Recreativo de Moreira de Cónegos

Cineclube de Guimarães

Círculo de Arte e Recreio

Clube Desportivo Xico Andebol

Convívio Associação Cultural

Cooperativa Castreja

Corpo Nacional de Escutas – Junta do Núcleo de Guimarães

Direção Regional de Cultura do Norte

Escola Secundária de Caldas das Taipas

Escola Secundária Francisco de Holanda

Escola Secundária Martins Sarmento

Escola Secundária Santos Simões

Fraterna CIPRL

Irmandade da Lapinha

Irmandade da Penha

Irmandade de São Torcato

Irmandade dos Santos Passos

Moreirense Futebol Clube

Muralha - Associação de Guimarães para a Defesa do Património

Ó da Casa! Associação Cultural

Santa Casa da Misericórdia de Guimarães

Sociedade Martins Sarmento

Sociedade Musical de Caldas das Taipas

Sociedade Musical de Guimarães

Sociedade Musical de Pevidém

Tempo Livre CIPRL

Universidade do Minho

Venerável Ordem Terceira de São Francisco

Vitória Sport Clube

FAMALICÃO: CABEÇUDOS RECEBE MOSTRA ASSOCIATIVA

A freguesia de Cabeçudos, em Vila Nova de Famalicão, é, este domingo, 17 de abril, palco de uma mostra associativa. A iniciativa, que decorrerá na Alameda da Igreja, dará a conhecer o trabalho das associações e movimentos informais desta freguesia famalicense.

O dia de festa arranca às 09h00 com um passeio de BTT promovido pelo Sporting Clube Cabeçudense, que pelas 11h00, promoverá também uma aula de ginástica. O desporto continua a dominar as atividades da parte da tarde. Pelas 15h00 terá lugar uma aula de Zumba, sendo que pelas 16h00 haverá uma demonstração de capoeira, ambas promovidas pela Associação Espaço em Movimento.

Refira-se que as mostras associativas, promovidas pelo município em parceria com as Juntas de Freguesia, têm como objetivo dar a conhecer o trabalho e a força das associações, instituições, artesãos e produtores locais.

FAMALICÃO APOIA O ASSOCIATIVISMO

Autarquia famalicense cedeu, em regime de comodato, as salas das antigas instalações da APPACDM a nove associações do concelho

A casa do presidente da Associação de Xadrez do Distrito de Braga vai deixar de receber as reuniões semanais desta coletividade famalicense. A partir de hoje, esta e outras oito associações do concelho passam a ter sede própria, cedida pela Câmara Municipal.

image47363

As várias salas das antigas instalações da APPACDM, localizadas na Rua da Estação, vão agora dar lugar àquilo que o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, apelidou de uma verdadeira“incubadora social”, onde para além da Associação de Xadrez está também sediada a Federação Concelhia das Associações de Pais de Vila Nova de Famalicão, a Vento Norte - Associação de Defesa do Ambiente e Ocupação de Tempos Livres, a Refood de Vila Nova de Famalicão, a TUSEFA – Associação Recreativa e Cultural; a associação desportiva Sport Kratchabal Clube,  os Free Hugs – Abraços Grátis, o Núcleo de Árbitros de Futebol de Vila Nova de Famalicão e ainda a PSI-ON - Associação para a Educação, Desenvolvimento e Intervenção nas Comunidades.

Na cerimónia de assinatura do protocolo de cedência do espaço, que decorreu esta terça-feira à tarde, o edil famalicense referiu que mais do que representar um momento marcante na atividade de cada uma destas associações, o dia de hoje é sobretudo importante para o concelho de Vila Nova de Famalicão e para o sucesso da sua comunidade.

Haver associações com atividade é muito importante para a coesão social e o papel da autarquia é o de criar condições para que as nossas coletividades possam continuar a desenvolver os seus projetos”, referiu.  

Como estas oito associações, Paulo Cunha lembrou também que foram já vários os movimentos formais e informais do concelho que contaram com o apoio da Câmara Municipal para a criação da sua sede.

Para o edil esta é apenas uma das várias facetas do apoio que a autarquia tem dado às associações famalicenses. Paulo Cunha deu o exemplo do périplo pelas freguesias que o leva a reunir, todas as semanas, com o tecido associativo do concelho e também as mostras associativas, que têm dado a conhecer a força e dinâmica das associações.

image47360

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO CEDE ESPAÇO A NOVE ASSOCIAÇÕES DO CONCELHO

Assinatura do protocolo de cedência das antigas instalações da APPACDM, amanhã, terça-feira, 5 de abril, pelas 15h00

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, convida os órgãos de comunicação social para a cerimónia de assinatura do protocolo de cedência das antigas instalações da APPACDM, localizadas junto à Estação da CP de Famalicão, a nove associações do concelho. O momento decorrerá amanhã, terça-feira, dia 5 de abril, pelas 15h00.

AFS_8836

As várias salas do espaço serão cedidas, em regime de comodato, às seguintes coletividades: Federação Concelhia das Associações de Pais de Vila Nova de Famalicão (FECAPAF); Vento Norte - Associação de Defesa do Ambiente e Ocupação de Tempos Livres; Associação de Xadrez do Distrito de Braga; Refood de Vila Nova de Famalicão; TUSEFA – Associação Recreativa e Cultural; Sport Kratchabal Clube;  Free Hugs – Abraços Grátis; Núcleo de Árbitros de Futebol de Vila Nova de Famalicão e PSI-ON - Associação para a Educação, Desenvolvimento e Intervenção nas Comunidades.

MUNICÍPIO DE CERVEIRA RENOVA APOIOS FINANCEIROS ÁS ASSOCIAÇÕES

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira acaba de aprovar, em reunião de vereação desta quarta-feira, a concessão dos apoios financeiros para o funcionamento anual normal das diversas associações do Concelho. Executivo mantém montante global atribuído em 2015.

Camara municipal

Cumprindo a regulamentação para a comparticipação financeira a associações e clubes desportivos, associações culturais e recreativas e IPSS’s, a Comissão de Apreciação de Pedidos de Apoio concluiu o processo de análise das candidaturas para 2016, tendo apresentado ao executivo uma proposta que vai de encontro ao praticado no ano transato, na ordem dos 200 mil euros.

O executivo cerveirense considera que todas as associações desenvolvem ações que estreitam laços fraternais com a comunidade, contribuindo de forma inestimável para a melhoria do bem-estar e qualidade de vida dos munícipes.

O apoio financeiro concedido é ainda complementado com diversos apoios pontuais para iniciativas propostas durante o ano pelas associações, não esquecendo a cedência de transporte, em particular para as coletividades desportivas, que representa um esforço considerável por parte da autarquia.

MUNICÍPIO DE GUIMARÃES APOIA CLUBES DESPORTIVOS

SESSÃO NA PLATAFORMA DAS ARTES (09H30)

Câmara de Guimarães assina este sábado contratos para apoio a clubes e associações desportivas (2015/2016)

Cerimónia de assinatura dos Contratos-Programa de apoio financeiro municipal realiza-se este sábado, 30 de janeiro. Sessão solene, agendada para as 09:30 horas, contará com a presença do Presidente do Município.

A Câmara Municipal de Guimarães vai proceder à cerimónia de assinatura dos contratos-programa de desenvolvimento desportivo com clubes e associações do concelho vimaranense, este sábado, 30 de janeiro, pelas 09:30 horas, na sala de reuniões da Plataforma das Artes e da Criatividade.

No conjunto, são atribuídos para a época desportiva 2015/2016 um total de 580 mil euros de apoios municipais aos clubes e associações desportivas, ao qual se somam os 200 mil euros já cabimentados, respeitante a contratos-programa anteriores para relvados sintéticos.

Refira-se que a assinatura destes contratos resulta da aprovação, na reunião de Câmara de 21 de janeiro último, dos subsídios aos clubes desportivos de Guimarães, em consonância com o estabelecido no Regulamento de Atribuição de Apoios às Associações Desportivas de Guimarães.

INATEL TEM PROGRAMA DE APOIO AO ASSOCIATIVISMO

A organização associativa constitui uma das formas primordiais de coesão social e de expressão da sociedade civil que, nas suas diversas vertentes de atuação, desempenha um papel fundamental como veículo de transmissão e de afirmação dos valores de cidadania e de participação.

A multiplicidade de práticas e de tipos de intervenção de âmbito associativo existentes espelha um movimento heterogéneo e dinâmico, com características inovadoras pelo potencial de experimentação, qualificação e de resposta efetiva a problemas sociais em contextos de ambiente não formal e solidário.

Como entidade estruturada a nível nacional vocacionada para valorizar as intervenções de âmbito associativo, a Fundação INATEL presta um serviço público de apoio, incentivo e estímulo às atividades dos agentes culturais, artísticos e sociais que voluntariamente desenvolvem um trabalho de proximidade com as comunidades, em estreita articulação com as diferentes realidades locais.

Reconhecendo o contributo destas estruturas para a afirmação das identidades locais e para o desenvolvimento cultural, social e educativo dos territórios onde se inserem torna-se necessário regularizar as áreas de apoio, através de um instrumento que confira rigor, transparência e responsabilidade nessa atribuição e gestão, com base em critérios de análise explícitos.

Tendo esse objetivo em mente, torna-se público o Regulamento do Programa de Apoio ao Associativismo 2016 (em anexo), aprovado pelo Sr. Presidente do Conselho de Administração da Fundação INATEL, elaborado numa perspetiva de comparticipação de atividades, projetos e eventos de reconhecido interesse cultural, organizados e promovidos pelas instituições sem fins lucrativos associadas da INATEL, os CCD – Centros de Cultura e Desporto.

Para efeitos de boa divulgação e comunicação da operacionalização e critérios de atribuição do Programa de Apoio ao Associativismo, chamamos a atenção para os seguintes pontos e alterações do Regulamento:

  • As candidaturas deverão ser apresentadas em formulário próprio (em anexo), em suporte digital ou impresso em papel, devidamente preenchido e autenticado pelo Presidente ou representante do órgão diretivo da associação, e entregues nas Delegações distritais da Fundação INATEL, ENTRE 15 DE NOVEMBRO E 15 DE DEZEMBRO DE 2015.
  • Os CCD que pretendam candidatar-se aos apoios financeiros e não financeiros da Fundação INATEL poderão submeter três tipologias de atividade, projeto e evento nas áreas de cinema e audiovisual, etnografia e folclore, artes e culturas tradicionais, e música e teatro:
  • Atividade educativa e formativa – desde que pontual e aberta à comunidade, não ultrapassando trinta horas letivas ou trinta dias seguidos de formação;
  • Atividade performativa ou festival;
  • Atividade editorial, compreendendo edições bibliográficas, discográficas, videográficas e mistas.
  • As candidaturas são apreciadas, tendo por base os seguintes critérios de ponderação:
  • Justificação do objeto da candidatura;
  • Valor cultural, utilidade e impacto nas comunidades locais, nomeadamente o número de participantes e de espectadores e o envolvimento da sociedade civil;
  • Natureza da atividade, atendendo à pertinência para o território considerado bem como a sua consonância com a missão da Fundação INATEL no âmbito da salvaguarda do património cultural imaterial;
  • Parcerias estabelecidas (facilidade de meios e de condições de execução; diversidade de parcerias);
  • Sustentabilidade financeira, sobretudo a consistência do projeto de gestão e capacidade de angariação de outras fontes de financiamento.

Considerando a experiência anterior de implementação deste Programa de Apoio, no âmbito da qual se verificou uma real incapacidade orçamental para atribuir apoio a 2 candidaturas submetidas pelo mesmo CCD, entendemos proceder à alteração do artigo 7.º, DECORRENDO O PERÍODO DE CANDIDATURAS ENTRE 15 DE NOVEMBRO E 15 DE DEZEMBRO DE 2015, E SENDO ADMITIDA 1 CANDIDATURA A ATIVIDADE, PROJETO E EVENTO DE RELEVÂNCIA ESCOLHIDO PELO CCD COMO OBJETO DE APOIO AO ABRIGO DO PRESENTE PROGRAMA.

BRAGA DESAFIA ASSOCIAÇÕES A CONTRIBUIR COM PROJETOS PARA A CAPITAL IBERO-AMERICANA DA JUVENTUDE

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, desafiou os beneficiários do programa Erasmus+ Juventude em Acção a apresentar projectos que enriqueçam a programação da Capital Ibero-Americana da Juventude, título que Braga irá ostentar em 2016.

DSC_0345

Na abertura da sessão de formação organizada pela Agência Nacional, realizada hoje, 10 de Dezembro, no GNRation, Ricardo Rio sublinhou a importância da rede de parceiros do Município, desde as associações locais às instituições nacionais, na elaboração da programação da Capital Ibero-Americana da Juventude. Para o Autarca, 2016 será um “ano especial para Braga” que terá a oportunidade de “dar projecção internacional a áreas como o diálogo intercultural e a afirmação da participação cívica”.

DSC_0377

A este propósito, Ricardo Rio demonstrou como Braga se tem posicionado como um espaço de referência na área da Juventude, com políticas que visam reforçar a empregabilidade, aumentar o acesso a actividades de âmbito cultural e desportivo, assim como estimular a participação cívica dos jovens na vida pública. 

Para este cenário, acrescentou, em muito contribuíram iniciativas como o Orçamento Participativo ‘Tu Decides!’, a revitalização do Conselho Municipal da Juventude ou ainda, a implementação do projecto ‘100% Jovem’, que resulta da parceria com a Rede Europeia de Capitais de Juventude de que Braga é a estrutura líder. 

A par deste trabalho, o Edil destacou a recente aprovação da parceria com a Movijovem que irá viabilizar a reabilitação da Pousada da Juventude de Braga, que passará a ser gerida pelo Município. “Este equipamento vai ter um grande alcance em termos de atractividade e acolhimento de jovens”, disse, referindo que a Cidade “precisa de uma infra-estrutura desta natureza para fazer face ao volume de actividades que aqui se realizam”.

Na sessão, Ricardo Rio referiu-se ainda à “boa colaboração” que tem existido entre o Município e a Agência Nacional Erasmus+ Juventude em Acção, cujas actividades trazem ao Concelho milhares de jovens de todo o país e da Europa”.

Esta foi a 3.ª formação de beneficiários da Agência Nacional onde participaram cerca de 50 organizações de todo o país com projectos aprovados em 2015. Tratou-se de um dia de formação com o objectivo de dotar os gestores das candidaturas de “conhecimentos e competências que lhes permitam uma gestão do projecto mais eficiente, o cumprimento atempado de todas as determinações legais, assim como o conhecimento dos procedimentos a tomar em todas as circunstâncias”.

Segundo Pedro Soares, presidente desta estrutura, os projectos apresentados têm sido “cada vez melhores” e demonstram o dinamismo das associações. Este ano foram apresentadas 719 candidaturas, tendo sido aprovados 142 projectos que representam cerca de 250 actividades para mais de 35 mil jovens de todo o país.

DSC_0356

INATEL REALIZA GALA DE RECONHECIMENTO SOCIAL

Gala de Reconhecimento Social da Fundação INATEL enche Sala Portugal, em Lisboa

A Cerimónia de atribuição de apoios aos selecionados dos projetos da Fundação INATEL decorreu ontem, na Sala Portugal da Sociedade de Geografia de Lisboa.

IMG_8188

A Sala Portugal, da Sociedade de Geografia de Lisboa, recebeu, este domingo, 29 de novembro, pelas 15h00, a gala “Reconhecer – Gala de Reconhecimento Social 2015”, que atribuiu apoios aos selecionados dos projetos sociais da Fundação INATEL, nomeadamente no âmbito do projeto “Mealheiro Solidário” e “Fundo de Inovação Social”.

Fernando Ribeiro Mendes, Presidente da Fundação INATEL, abriu a cerimónia com um discurso de boas vindas ao público presente, relembrando a importância da Fundação no desenvolvimento do bem-estar dos cidadãos e no incentivo de atividades socioculturais e desportivas, tendo em vista princípios como os da solidariedade e da igualdade.

IMG_8150

“É com muito gosto que vejo esta casa, que represento, a assumir um papel muito ativo na promoção de práticas sociais reveladoras desta vontade de fazer mais e melhor, criando mais um estímulo para que estes exercícios, nossos e dos outros, sejam mais vezes reconhecidos, mais visíveis e ajudando a difundir mais a ação que, felizmente, é já desenvolvida por muitos de nós e em todo o país, com base no maior envolvimento e na participação de todos”, sublinhou.

O evento teve início com o reconhecimento público da aldeia histórica da São Miguel do Pinheiro (concelho de Mértola), eleita “Aldeia dos Sonhos” de 2015, no âmbito do projeto com o mesmo nome, uma iniciativa que pretende realizar os sonhos de habitantes de localidades com menos de 100 pessoas.

Um vídeo introdutório sobre o projeto fez menção à aldeia de Ouguela (no concelho de Campo Maior), com cerca de 60 habitantes, que na edição anterior concretizou o sonho de viajar até Lisboa e de conhecer os monumentos mais emblemáticos da cidade.

No mesmo filme, foi apresentada a localidade de São Miguel do Pinheiro pelos representantes da candidatura, que contextualizaram o sonho de visitar a região norte do país, nomeadamente a região do Minho e a cidade do Porto.

A Câmara Municipal de Mértola refere a unanimidade por parte da população de São Miguel do Pinheiro em visitar a zona norte do país pelo facto de ser “a região mais distante geograficamente do seu local de origem e com características paisagísticas bem diferentes do Alentejo”, expondo ainda a importância desta iniciativa dado que “a maioria do grupo nunca gozou férias fora da aldeia”.

Segundo a Fundação INATEL, o projeto tem como objetivo a sensibilização para a importância da salvaguarda do património cultural - material e imaterial - das aldeias históricas portuguesas, assim como a atribuição de maior notoriedade a pequenas localidades, designadamente com visitas turísticas organizadas.

No âmbito do projeto “Conversa Amiga”, uma linha de atendimento telefónico que presta apoio emocional a todos os cidadãos, a nível nacional, subiu a palco a voluntária Andreia Condesso, a quem foi atribuída especial distinção, com base no maior número de horas de atendimento efetuadas ao longo do ano corrente.

O funcionamento desta linha de apoio é assegurado durante todo o ano, entre as 15h e as 22h, por um corpo de voluntários que se disponibilizam para um trabalho especializado de relação de ajuda não profissional.

Posteriormente, foi apresentado o projeto “Fundo de Inovação Social”, que surgiu no âmbito das comemorações dos 80 anos da Fundação INATEL, como forma de apoio excecional a Centros de Cultura e Desporto (CCD) filiados da Fundação INATEL, para a promoção de projetos inovadores no domínio social, que resultem em benefício de pessoas em situação de maior vulnerabilidade e que potenciem, ainda, a melhoria do bem-estar e coesão social.

Assim, foram atribuídos apoios a vinte instituições para a promoção e desenvolvimento dos projetos de inovação social selecionados, sendo elas: Cegada – Grupo de Teatro (Lisboa); Grupo Desportivo e Cultural de Foros do Arrão (Portalegre); Teatro de Carnide – Sociedade Dramática (Lisboa); Casa do Povo de Santo António (Açores); Centro Social, Cultural e Desportivo de Silvares (Braga); Sporting Clube Vinhense (Setúbal); Associação Cultural de Música e Teatro Arte à Parte (Coimbra); Casa do Povo de Relva (Açores); Teatro Metaphora – Associação de Amigos das Artes (Madeira); Associação dos Amigos Unidos pelo Escoural, IPSS (Évora); ACOFA – Associação Cultural Organizadora de Festivais Amadores (Braga); Zero em Comportamento (Lisboa); Centro Social e Polivalente de Ourentã (Coimbra); Liga dos Amigos de Aguada de Cima (Aveiro); Casa do Povo de Válega (Aveiro); Centro Social de São Bento (Açores); Banda Musical Vila Verde da Raia (Vila Real); Grupo de Dança Dream Dancing (Santarém); NACO – Núcleo Juvenil de Animação Cultural de Oliveirinha (Viseu); Rancho Folclórico de São Tiago de Lobão (Aveiro).

Foi depois o momento de apresentar o projeto “Mealheiro Solidário”, que através de campanhas e eventos solidários realizados ao longo do ano, angariou fundos destinados ao apoio de cidadãos individuais em dificuldades.

Este ano, os fundos do projeto foram entregues a Júlio Pereira dos Reis, residente no Marco de Canaveses, para a compra de uma prótese com um novo sistema de encaixe para amputação transtibial, adaptada às suas necessidades.

“Sou eu que ajudo a minha esposa (com 81 anos de idade) que vive numa cadeira de rodas, desde há dois anos, por problemas de coluna, assim como ajudo o meu filho tetraplégico desde 1980, devido a um acidente de viação”, explica Júlio dos Reis.

Dada a carência de apoios sociais e na impossibilidade financeira de contratar serviços domiciliários que o auxiliem, Júlio dos Reis, que se encontra numa situação física limitada e em risco de complicações, confessa: “Cuido de todo o meu agregado familiar (…) e por esta razão tenho de continuar a usar a prótese antiga e desajustada todos os dias, apesar de estar a agravar a minha situação diariamente.”

Segundo o próprio, a nova prótese tem um mecanismo que “alivia toda a zona imediatamente abaixo do joelho, onde tenho uma ferida crónica que não cicatriza e se encontra em estado avançado de degeneração, dificultando em muito o uso da prótese que atualmente possuo”.

Devido à sua condição atual e incapaz de ajudar nas lides domésticas, Júlio dos Reis não sai de casa há cerca de um ano. Apesar disso, sustenta com convicção: “Gosto de pensar que, apesar dos meus 85 anos, tenho ainda muito para dar e viver.”

Por força do número de candidaturas recebidas, a Fundação INATEL desenvolverá novas campanhas para a recolha de fundos do projeto que serão atribuídos a Andreia Cristina Cardoso, Margarida Gonçalves e Pedro Miguel Azevedo, colmatando-se carências a nível da alimentação, medicação, tratamentos e equipamentos que auxiliam na melhoria da qualidade de vida, saúde e bem-estar dos candidatos.

A Sala Portugal aplaudiu ainda o trabalho de Ângelo Valente (animador sociocultural) e Sofia Nunes (gerontóloga), jovens de Aveiro, membros da equipa técnica do Centro Comunitário da Gafanha do Carmo, pelo projeto “Antes de morrer eu quero…”, em que os utentes desta instituição participam num registo fotográfico onde partilham por escrito os sonhos que têm e que pretendem realizar antes de morrer.

No âmbito do reconhecimento do trabalho de entidades coletivas, foi também distinguida a ATLAS, uma ONGD – Organização Não Governamental para o Desenvolvimento, com o projeto “Velhos Amigos”, que presta apoio à população idosa de Coimbra, com a entrega de refeições quentes semanais e com uma rede de consultas solidárias e de atividades de animação sociocultural.

O encerramento da gala decorreu no Teatro Politeama, com “República das Bananas”, um espetáculo musical de Filipe La Féria, que relembra acontecimentos marcantes dos últimos anos em Portugal, numa crítica “mordaz e divertida” à nossa sociedade e às figuras públicas e políticas do país.

À semelhança de anos anteriores, a Fundação INATEL organizou viagens com partidas dos distritos de Aveiro, Braga, Beja, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu.

IMG_8124

MOVIMENTO ASSOCIATIVO ARCUENSE ANIMA MAGUSTO NA ÍNSUA DO VEZ

Festa de S. Martinho – Castanhas e Vinho Novo

No passado fim-de-semana, dias 14 e 15 de Novembro, decorreu na Ínsua do Vez a Festa de S. Martinho – Castanhas e Vinho Novo.

magusto_2015

Este encontro levou, até esta zona ribeirinha da Vila, centenas de pessoas ávidas por um bom convívio e muita animação, a qual ficou a cargo de várias associações concelhias.

Para além da animação proporcionada pela varias associações, a Festa contou com a atuação dos Grupos de Bombos de Arcos de Valdevez da Associação Recreativa e Cultural “Bravos de S. Vicente” e do Centro Social, Recreativo e Cultural Betânia do Vez; e a atuação de rusgas populares por parte do Centro Social e Recreativo de Távora Sta. Maria; Associação Rusga de Cabreiro; Associação Unidos do Couto; Associação Recreativa e Cultural de Guilhadeses; Associação Recreativa e Cultural Amigos de Gondoriz; Associação Sócio - Cultural de Sistelo; Associação Cultural e Recreativa Amadora Proselense; Associação Social Desportiva Portela, Álvora e Loureda; Rancho Folclórico Danças e Cantares de Paçô; Associação Amigos de Oliveira; Associação Recreativa e Cultural Amigos de Sá; Associação Recreativa e Cultural de Aguiã; Grupo Alegria de Gondoriz e Associação Cultural e Desportiva Unidos do Couto.

magusto_2015_4

Estas iniciativas levadas a cabo pelo município têm como propósito unir cada vez mais o movimento Associativo, bem como dinamizar o comércio e o turismo.

ASSOCIAÇÕES PARTICIPANTES

     - Associação Cultural e Desportiva Amigos do Couto;

     - Associação Recreativa e Cultural Desportiva de Grade;

    - Associação Amigos da Terra de Padroso;

    - Associação Musical Meninos do Vez;

   - Associação Cultural e Desportiva de Vilarinho das Quartas;

    - Associação Desportiva Social Recreativa dos Amigos de Jolda S. Paio;

    - Associação Desportiva e Cultural de Aboim Sabadim;

    - Associação Amigos de Oliveira.

magusto_2015_5

magusto_2015_6

INATEL ANUNCIA PROGRAMAS DE APOIO AO ASSOCIATIVISMO

A organização associativa constitui uma das formas primordiais de coesão social e de expressão da sociedade civil que, nas suas diversas vertentes de atuação, desempenha um papel fundamental como veículo de transmissão e de afirmação dos valores de cidadania e de participação.

A multiplicidade de práticas e de tipos de intervenção de âmbito associativo existentes espelha um movimento heterogéneo e dinâmico, com características inovadoras pelo potencial de experimentação, qualificação e de resposta efetiva a problemas sociais em contextos de ambiente não formal e solidário.

Como entidade estruturada a nível nacional vocacionada para valorizar as intervenções de âmbito associativo, a Fundação INATEL presta um serviço público de apoio, incentivo e estímulo às atividades dos agentes culturais, artísticos e sociais que voluntariamente desenvolvem um trabalho de proximidade com as comunidades, em estreita articulação com as diferentes realidades locais.

Reconhecendo o contributo destas estruturas para a afirmação das identidades locais e para o desenvolvimento cultural, social e educativo dos territórios onde se inserem torna-se necessário regularizar as áreas de apoio, através de um instrumento que confira rigor, transparência e responsabilidade nessa atribuição e gestão, com base em critérios de análise explícitos.

Tendo esse objetivo em mente, torna-se público o Regulamento do Programa de Apoio ao Associativismo 2016, aprovado pelo Sr. Presidente do Conselho de Administração da Fundação INATEL, elaborado numa perspetiva de comparticipação de atividades, projetos e eventos de reconhecido interesse cultural, organizados e promovidos pelas instituições sem fins lucrativos associadas da INATEL, os CCD – Centros de Cultura e Desporto.

Para efeitos de boa divulgação e comunicação da operacionalização e critérios de atribuição do Programa de Apoio ao Associativismo, chamamos a atenção para os seguintes pontos e alterações do Regulamento:

- As candidaturas deverão ser apresentadas em formulário próprio (em anexo), em suporte digital ou impresso em papel, devidamente preenchido e autenticado pelo Presidente ou representante do órgão diretivo da associação, e entregues nas Delegações distritais da Fundação INATEL, ENTRE 15 DE NOVEMBRO E 15 DE DEZEMBRO DE 2015.

- Os CCD que pretendam candidatar-se aos apoios financeiros e não financeiros da Fundação INATEL poderão submeter três tipologias de atividade, projeto e evento nas áreas de cinema e audiovisualetnografia e folcloreartes e culturas tradicionais, e música e teatro:

- Atividade educativa e formativa – desde que pontual e aberta à comunidade, não ultrapassando trinta horas letivas ou trinta dias seguidos de formação;

- Atividade performativa ou festival;

- Atividade editorial, compreendendo edições bibliográficas, discográficas, videográficas e mistas.

  • As candidaturas são apreciadas, tendo por base os seguintes critérios de ponderação:

- Justificação do objeto da candidatura;

- Valor cultural, utilidade e impacto nas comunidades locais, nomeadamente o número de participantes e de espectadores e o envolvimento da sociedade civil;

- Natureza da atividade, atendendo à pertinência para o território considerado bem como a sua consonância com a missão da Fundação INATEL no âmbito da salvaguarda do património cultural imaterial;

- Parcerias estabelecidas (facilidade de meios e de condições de execução; diversidade de parcerias);

- Sustentabilidade financeira, sobretudo a consistência do projeto de gestão e capacidade de angariação de outras fontes de financiamento.

Considerando a experiência anterior de implementação deste Programa de Apoio, no âmbito da qual se verificou uma real incapacidade orçamental para atribuir apoio a 2 candidaturas submetidas pelo mesmo CCD, entendemos proceder à alteração do artigo 7.º, DECORRENDO O PERÍODO DE CANDIDATURAS ENTRE 15 DE NOVEMBRO E 15 DE DEZEMBRO DE 2015, E SENDO ADMITIDA 1 CANDIDATURA A ATIVIDADE, PROJETO E EVENTO DE RELEVÂNCIA ESCOLHIDO PELO CCD COMO OBJETO DE APOIO AO ABRIGO DO PRESENTE PROGRAMA.

MUNICÍPIO DE FAFE CEDE INSTALAÇÕES AO GRUPO NUN'ÁLVARES

Câmara cede espaço ao Grupo Nun'Álvares fazendo cumprir protocolo já existente. Espaço vai permitir à associação desenvolver mais atividades

Foi aprovada, na última reunião de Câmara, a proposta de doação de uma área ao Grupo Nun'Álvares no Edifício das Associações.

DCS_7606

Este espaço com uma área total de 377, 50 metros quadrados servirá de espaço de apoio às diversas atividades desenvolvidas pelo Grupo Nun'Álvares.

Este assunto que já remonta a 2008, altura em que a Câmara Municipal de Fafe e o Nun'Álvares efetuaram um contrato de compra e venda do atual Edifício das Associações.

Ficou acordado que, após a conclusão do edifício, o Município de Fafe cederia através de protocolo, a utilização do espaço para apoio ao estúdio da Sede de Grupo.

Assim sendo, e atendendo às necessidades urgentes do Grupo Nun' Álvares, a Câmara Municipal de Fafe doa a fração à associação, ficando as obras de acabamento por conta e responsabilidade do Grupo Nun'Álvares.

Recorde-se que, para além desta doação de espaço ao Grupo Nun'Álvares, a Câmara Municipal de Fafe tem apoiado a associação através da atribuição de vários subsídios.

Ainda este mês, foi aprovada, também em reunião de Câmara, a concessão de um subsidio de apoio ao Grupo no valor de 21 672 euros exclusivamente para a atividade desportiva do grupo a que se vão juntar ainda outros apoios financeiros para as atividades culturais e deslocações internacionais.

O Vereador do Desporto e Cultura , Pompeu Martins, considera que este apoio é mais que justificado uma vez que o Grupo Nun'Álvares, com todas as suas modalidades, representa uma mais valia para o concelho, em termos culturais, educativos, desportivos e recreativos.

“A doação da cave do Atual Edifício das Associações era algo que já estava contratualizado e que agora, finalmente, podemos avançar em termos práticos. Será certamente uma mais valia para o Grupo Nun'Álvares.

O trabalho que a associação tem desenvolvido é fundamental, não só na dinamização do território, como na promoção do desporto, uma vez que frequentemente conquistam diversos prémios e títulos que lhes tem permitido acesso a campeonatos de âmbito nacional e internacional.

Este apoio financeiro, bem como os demais vão ajudar a colmatar algumas das dificuldades que a Associação tem encontrado e desejamos que estes apoios possam ser um contributo para que mantenham  o excelente trabalho realizado até hoje.”

MARCAS DA MAÇONARIA NO ASSOCIATIVISMO POPULAR

Todo o objeto criado possui sempre as marcas do seu criador. A obra de arte reflete a ideia e o perfil psicológico do artista que a concebeu. De igual forma, o artesanato dá-nos a descrição mais fiel do nível cultural de um povo, revelando-nos o seu caráter e capacidade de transmitir aquilo que sente. Também as instituições nos permitem perceber o grau de desenvolvimento cultural de uma sociedade, os seus valores e o estádio de evolução humana em que se encontram, deixando em todas as situações as marcas distintivas dos seus obreiros.

O associativismo popular tem entre nós origem a partir de meados do século XIX, criado sobretudo pela necessidade dos republicanos penetrarem entre as classes mais baixas da sociedade portuguesa para a atrair à sua causa e criar as condições da adesão popular á mudança do regime político.

Através dos triângulos e lojas maçónicas, foram criados em todo o país bandas filarmónicas e sociedades de cultura e recreio com o propósito de levar ao povo o ensino primário, a instrução musical, o teatro, as ocupações recreativas e a cultura popular em geral.

Quais organizações para-maçónicas, estas agremiações contavam com militantes republicanos entre os seus principais impulsionadores, os quais impunham estatutos cujas normas eram inspiradas na própria constituição maçónica. Não admira, pois, que reflexo das cisões verificadas no seio da Maçonaria e dos partidos políticos, tenham ocorrido idênticas divisões no seio de muitas coletividades. A existência no concelho do Seixal de duas coletividades rivais – a Timbre Seixalense e a Sociedade Filarmónica União Seixalense – tem a sua razão de ser nas divisões criadas pelo Partido regenerador e pelo Partido Progressista.

À semelhança do que se verificou com os jornais regionais, também eles em grande parte criados com a finalidade de difundir os ideais republicanos, as sociedades recreativas foram adaptando-se à evolução dos tempos e, sobretudo, às mudanças de regime político, não deixando porém de conservar alguns dos seus traços caraterísticos que estiveram na sua própria génese.

Entre as normas estatutárias mais relevantes que ajudam a identificar a sua origem, encontra-se a obrigatoriedade da admissão de um novo sócio ser feita através de um ou mais proponentes, existindo ainda coletividades que mantêm o costume de exibirem num quadro apropriado, durante determinado período de tempo, a ficha de inscrição do sócio proposto antes da mesma ser submetida a aprovação por parte do órgão diretivo. Na realidade, esta regra contraria o princípio da liberdade de associação, tratando-se de um procedimento apenas concebível no âmbito de uma associação a funcionar em moldes secretos e sigilosos.

Outra norma estatutária, também claramente de origem maçónica, é a que obriga o sócio ao pagamento de uma joia no ato de admissão, elemento estranho que ninguém explica do que se trata e, como é óbvio, o novo associado nunca receberá… nem questionará sequer acerca de um direito que lhe assiste!

Estas e outras práticas injustificadas são perpetuadas pelo costume e transmitidas às novas coletividades de cultura, desporto e recreio através da aprovação de estatutos que mais não são do que réplicas de outros antigos e desatualizados, copiados sem qualquer sentido crítico e reproduzindo normas que deveriam entretanto ser melhoradas ou eliminadas. Encontram-se, entre estas coletividades, as casas regionais, grupos folclóricos e um quase infinito número de associações que se dedicam às mais variadas vertentes de âmbito social, cultural, ambiental e recreativo.

Carlos Gomes / http://www.folclore-online.com/

PONTE DE LIMA APOIA ASSOCIATIVISMO

Câmara Municipal de Ponte de Lima celebra protocolos com a Associação Desportiva Os Limianos, EDL e Clube Náutico de Ponte de Lima

Considerando que o Associativismo desportivo assume um proeminente papel na sua projeção e no seu desenvolvimento integrado, sendo reconhecido o seu valor social e também muitas vezes, sendo a única via de acesso à prática do desporto por parte de diferentes grupos de cidadãos, a Câmara Municipal de Ponte de Lima deliberou celebrar protocolos de cooperação com a Associação Desportiva “Os Limianos”; a Escola Desportiva Limiana – EDL e o Clube Náutico de Ponte de Lima, no valor total 85.222,82€.

vila 2003 ctr 2

O apoio financeiro atribuído a cada clube visa assegurar o fomento desportivo, sobretudo nos escalões etários mais jovens.

A cerimónia está agendada para o dia 7 de outubro, às 11 horas no Salão Nobre. Assim, o protocolo celebrado com o Clube Náutico, cujo valor é de 24.000€ visa definir as bases da colaboração a desenvolver entre ambas as partes com vista à realização da época desportiva/formativa e determinar critérios de utilização das instalações do Clube Náutico de Ponte de Lima.

Para a Escola Desportiva Limiana, a verba aprovada foi de 13.500€. Os conteúdos do protocolo são semelhantes, nomeadamente preparar a próxima época desportiva/formativa e determinar os critérios de utilização dos pavilhões Municipais e Piscinas Municipais pela EDL, bem como definir o acordo com a disponibilidade de horários disponíveis nos vários espaços mencionados.

O Protocolo a celebrar com a Associação Desportiva Os Limianos, contempla uma comparticipação de 47.722,82€, no sentido de apoiar as seguintes modalidades: Futebol, Hóquei em Patins e Patinagem Artística em todos os seus escalões, podendo no futuro ser extensível a outras modalidades.

MUNICÍPIO ARCUENSE APOIA ASSOCIATIVISMO

Câmara Municipal apoia Associações do Concelho em mais de 210 mil euros

Reconhecendo a Autarquia o importante papel das Associações do nosso Concelho, como verdadeiros parceiros no desenvolvimento cultural, recreativo, juvenil, social e desportivo é fundamental dar continuidade à cooperação, nomeadamente ao nível dos apoios a atribuir pelo Município às diversas coletividades arcuenses.

assinatura_protocolos_associacoes_2015_4

Foram múltiplos os investimentos levados a cabo pela autarquia, ou em parceria com as Associações, em infraestruturas culturais, recreativas e desportivas necessárias à promoção e dinamização da atividade associativa pelo Concelho, dos quais se destacam os investimentos com a Reabilitação do Campo de Rugby, do Complexo Desportivo de Guilhadeses, no Campo de Futebol de Távora e em várias sedes e equipamentos de Associações pelo Concelho. A Autarquia criou ainda um Gabinete de Apoio ao Associativismo e lançou o portal do Associativismo, o qual foi reconhecido pela Agência para a Modernização Administrativa como um exemplo de Boas Práticas Nacionais. Nesta plataforma eletrónica está acessível toda a informação necessária para as associações. Foi-lhes disponibilizado espaço para alojamento para os seus sites e duas contas de correio eletrónico.

assinatura_protocolos_associacoes_2015_3

Na sessão de assinatura dos protocolos de apoio à atividade das Associações, decorrida nos Paços do Concelho, o Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves, aproveitou para chamar à atenção para a importância de se captarem cada vez mais jovens para o movimento associativo e de se desenvolverem ainda mais atividades em conjunto, nomeadamente entre as várias associações existentes no concelho e a Câmara Municipal.

“Há muito potencial para podermos fazer ainda mais e melhor” disse o autarca, avançando ainda que “as Associações são um dos parceiros da Autarquia na ligação com as comunidades”, pois sem elas não seria possível dar as respostas suficientes, tanto sociais, como ao nível do desporto e da cultura.

assinatura_protocolos_associacoes_2015_2

João Manuel Esteves apelou a todos para que se envolvam e em conjunto seja possível fazer crescer o movimento associativo,

Para além da atribuição destes protocolos no valor global de 214 mil euros, a Câmara Municipal colabora com as Associações do Concelho em outros domínios, nomeadamente, no apoio à sua atividade normal, no apoio à construção e beneficiação e cedência de instalações, como sendo as antigas escolas primárias, até à aquisição de viaturas e equipamentos.

assinatura_protocolos_associacoes_2015

PONTE DE LIMA APOIA O ASSOCIATIVISMO

Câmara Municipal de Ponte de Lima celebra protocolos com a Associação Desportiva Os Limianos, EDL e Clube Náutico de Ponte de Lima

Considerando que o Associativismo desportivo assume um proeminente papel na sua projeção e no seu desenvolvimento integrado, sendo reconhecido o seu valor social e também muitas vezes, sendo a única via de acesso à prática do desporto por parte de diferentes grupos de cidadãos, a Câmara Municipal de Ponte de Lima deliberou celebrar protocolos de cooperação com a Associação Desportiva “Os Limianos”; a Escola Desportiva Limiana – EDL e o Clube Náutico de Ponte de Lima, no valor total 75.222,82€.

vila 2003 ctr 2

O apoio financeiro atribuído a cada clube visa assegurar o fomento desportivo, sobretudo nos escalões etários mais jovens.

Assim, o protocolo celebrado com o Clube Náutico, cujo valor é de 14.000€ visa definir as bases da colaboração a desenvolver entre ambas as partes com vista à realização da época desportiva/formativa e determinar critérios de utilização das instalações do Clube Náutico de Ponte de Lima.

Para a Escola Desportiva Limiana, a verba aprovada foi de 13.500€. Os conteúdos do protocolo são semelhantes, nomeadamente preparar a próxima época desportiva/formativa e determinar os critérios de utilização dos pavilhões Municipais e Piscinas Municipais pela EDL, bem como definir o acordo com a disponibilidade de horários disponíveis nos vários espaços mencionados.

O Protocolo a celebrar com a Associação Desportiva Os Limianos, contempla uma comparticipação de 47.722,82€, no sentido de apoiar as seguintes modalidades: Futebol, Hóquei em Patins e Patinagem Artística em todos os seus escalões, podendo no futuro ser extensível a outras modalidades,

O Executivo aprovou ainda atribuição de subsídios ordinários às Associações Culturais e Desportivas, no valor de 14.618,22€.

De acordo com a proposta aprovada são contempladas as Associações que cumpriram determinados critérios, como a legalidade, primeiro critério a estabelecer, ou seja, cada associação deve possuir personalidade jurídica e órgãos sociais regularmente eleitos.

Ao nível do seu desempenho, estas agremiações, tem de mostrar um trabalho ativo e inovador, implementando projetos e perspetivas que visem o desenvolvimento sócio cultural das comunidades onde estão implementadas.

A par da formação de projetos e atividades, as associações devem estabelecer um plano de atividades anual, rigoroso e com sustentabilidade económica própria.

Cada coletividade tem de apresentar o Plano de Atividades, Orçamento e Relatório de Contas, devidamente aprovado em Assembleia-Geral.

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO ENTREGA APOIOS FINANCEIROS ÀS ASSOCIAÇÕES

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, entregou hoje ao final da tarde, dia 10 de setembro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, apoios financeiros a cerca de 40 associações e coletividades que desenvolvem e promovem iniciativas, ao longo de todo o ano, em Cabeceiras de Basto. No total, foram entregues 134.100,00 euros, verba esta que tem como objetivo impulsionar o desenvolvimento das atividades das associações, numa perspetiva de cooperação e parceria destas com a autarquia, parcerias essas que a Câmara Municipal tem vindo a fomentar e a valorizar ao longo dos anos.

Cerimónia de entrega de apoios financeiros às as

Acompanharam o presidente da Câmara os vereadores Dra. Isabel Coutinho, Alfredo Magalhães, Dr. Jorge Machado e Prof. Mário Leite, bem como o presidente da União de Freguesias de Refojos, Outeiro e Painzela, Leandro Campos.

Para além das significativas verbas atribuídas aos Bombeiros Voluntários, à Cruz Vermelha Portuguesa – delegação do Arco de Baúlhe, à Banda Cabeceirense e aos grupos desportivos, o Executivo Municipal apoiou também associações de caráter social, de que são exemplo a Associação Nacional de Desporto para a Deficiência Intelectual (ANDDI) e a Associação de Apoio aos Deficientes Visuais do Distrito de Braga (AADVDB).

No que se refere à ANDDI, o apoio atribuído tem como finalidade apoiar a participação do atleta Cabeceirense João Miguel Ferreira Machado no 3º Campeonato do Mundo de Atletismo ISSDS que vai decorrer na África do Sul entre os dias 19 e 24 de outubro, para atletas de Síndrome de Down.

De referir que o jovem atleta João Miguel Machado tem integrado a Seleção Nacional – atletas Síndrome Down, conjuntamente com o jovem cabeceirense Luís Miguel Gonçalves, e obtido títulos mundiais e europeus, já reconhecidos também pela Câmara Municipal.

O subsídio entregue à Associação de Apoio aos Deficientes Visuais tem como objetivo apoiar as atividades desta Instituição Particular de Solidariedade Social.

Na sua intervenção, o presidente da Câmara destacou a importância das atividades promovidas pelas associações, clubes e outras coletividades, salientando que o associativismo em Cabeceiras de Basto está na sua “plena força”, o que “muito satisfaz” a autarquia pelo que isso mesmo representa para “o desenvolvimento da nossa terra”.

Francisco Alves destacou, assim, o trabalho, empenho e dedicação de todos, incentivando-os a continuarem com este dinamismo em prol dos Cabeceirenses.

Um movimento associativo forte é sinónimo de uma sociedade mais dinâmica, mais empreendedora e mais desenvolvida, que valoriza o potencial humano e rentabiliza as potencialidades e recursos existentes. O concelho de Cabeceiras de Basto regozija-se com a existência deste movimento associativo que tem nos seus dirigentes e associados pessoas empenhadas que trabalham de forma voluntária e abnegada pela sua terra e pelas suas gentes.

MUNICÍPIO DE ARCOS DE VALDEVEZ APOIA ASSOCIATIVISMO CONCELHIO EM MAIS DE 200 MIL EUROS

Município aumenta apoios nas áreas da formação desportiva e atividades culturais

O Associativismo revela-se um parceiro estratégico no processo de desenvolvimento local e regional.

Neste sentido, a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez tem uma forte parceria com as Associações Recreativas, Sociais, Culturais e Desportivas do concelho, destinando anualmente uma verba de apoio à atividade corrente de cada uma delas. Esse apoio reflete o reconhecimento por parte do município em relação a toda a dinâmica desenvolvida por parte de todas as entidades, pois sem a dedicação e parceria existente, tornava-se difícil prestar à comunidade o serviço que se presta de forma diversificada em termos de atividade e idades dos públicos, cobrindo todo o concelho através das associações e das instituições.

Este ano foi dada mais atenção às áreas da formação desportiva e atividades culturais no sentido de consolidar o desempenho destas entidades, correspondendo um investimento superior a 200 mil euros.

A autarquia colabora igualmente com as Associações do Concelho em outros domínios, nomeadamente, no apoio à aquisição de viaturas e equipamentos, construção e beneficiação de instalações, bem como na cedência de antigas escolas primárias.

Possibilita, ainda, através de protocolo, que as várias associações do concelho, seus associados, cônjuges e filhos, usufruam das instalações desportivas municipais mediante descontos nas mensalidades ou a título gratuito.

Com estes apoios e medidas a Câmara Municipal pretende contribuir para que a comunidade possa usufruir do acesso a diversas atividades e serviços realizados pelo movimento associativo.

As Associações são parceiros por excelência do Municipio na promoção do bem-estar e qualidade de vida de Arcos de Valdevez.

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO ATRIBUI MAIS DE 134 MIL EUROS ÀS ASSOCIAÇÕES

Deliberações da Reunião de Câmara de 31 de agosto de 2015

Na sequência das principais deliberações tomadas na última reunião camarária do passado dia 31 de agosto, o Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto deliberou apoiar financeiramente cerca de 40 associações e coletividades que desenvolvem e promovem iniciativas, ao longo de todo o ano, em Cabeceiras de Basto.

Banda Cabeceirense_Foto de Arquivo

No total, serão entregues 134.100,00 euros às associações, verba que tem como objetivo impulsionar o desenvolvimento das atividades das associações, numa perspetiva de cooperação e parceria com o movimento associativo, parcerias que a autarquia tem vindo a fomentar e a valorizar ao longo dos anos.

Destes cerca de 40 apoios, destacam-se as verbas atribuídas aos Bombeiros Voluntários, à Cruz Vermelha Portuguesa – delegação do Arco de Baúlhe, à Banda Cabeceirense, aos grupos desportivos e às associações culturais e recreativas.

Assim sendo, o Executivo Municipal deliberou atribuir à Associação Humanitária dos Bombeiros Cabeceirenses a verba de 30.000 euros; à Cruz Vermelha Portuguesa – delegação do Arco de Baúlhe a quantia de 17.500 euros para apoiar a construção da sua sede; à Banda Cabeceirense um apoio de 16.500 euros para a dinamização da escola de música para jovens do concelho; aos grupos desportivos 37 mil euros para a prossecução das suas atividades e os restantes 33 mil euros para as associações culturais e recreativas.

Os subsídios a serem entregues às associações e coletividades do concelho e de outras localidades vizinhas que desenvolvem iniciativas em Cabeceiras de Basto, têm como finalidade apoiar a realização das mais diversas atividades culturais, lúdicas, recreativas e desportivas que muito têm contribuído para promover e projetar o nosso concelho.

Com a atribuição destes apoios, a Câmara Municipal reconhece, assim, o trabalho desenvolvido pelas associações, assim como as mais-valias da cooperação e parcerias estabelecidas com as diversas coletividades na promoção do desenvolvimento local.

Um movimento associativo forte é sinónimo de uma sociedade mais dinâmica, mais empreendedora e mais desenvolvida, que valoriza o potencial humano e rentabiliza as potencialidades e recursos existentes. O concelho de Cabeceiras de Basto regozija-se com a existência deste movimento associativo que tem nos seus dirigentes e associados pessoas empenhadas que trabalham de forma voluntária e abnegada pela sua terra e pelas suas gentes.

CERVEIRA CEDE INSTALAÇÕES A COLETIVIDADE DE NOGUEIRA

Contrato de comodato com Associação Recreativa e Cultural de Nogueira

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e a Associação Recreativa e Cultural de Nogueira vão celebrar um contrato de comodato, através do qual a autarquia cede à coletividade o Edifício Escolar – Escola Primária de Nogueira para a instalação da sua sede. Proposta foi aprovada por unanimidade em reunião camarária desta quarta-feira.

Prosseguindo com a política de dinamizar e devolver os edifícios das antigas escolas primárias do concelho - encerradas na sequência da reforma do parque escolar - para usufruto da população, a autarquia cerveirense vai avançar com a formalização deste contrato de comodato com Associação Recreativa e Cultural de Nogueira.

O objetivo desta coletividade é conferir uma utilização condizente com a disseminação dos valores da cultura popular concelhia, ocupando aquele espaço para sede e, simultaneamente, para um núcleo interpretativo dos saberes tradicionais ligados ao linho.

Para o edil cerveirense, a decisão da autarquia de ceder estes espaços nas antigas escolas para as associações “visa proporcionar um espaço físico para que as várias associações possam exercer as suas atividades com qualidade, garantindo a continuidade dos edifícios e dos elos afetivos com a comunidade envolvente, mantendo estes espaços vivos”. Fernando Nogueira elogia ainda o trabalho desenvolvido por esta coletividade de vocação cultural que privilegia a relação o meio e a interatividade.

O presente contrato terá a duração de 30 anos, renovável por igual período de tempo, se não for denunciado por qualquer das partes contratantes.

MUNICÍPIO DE BRAGA CELEBRA ACORDOS DE COLABORAÇÃO COM 16 ASSOCIAÇÕES CULTURAIS

Movimento associativo é o ´principal motor´ da vida cultural de Braga

Realizou-se hoje, dia 20 de Julho, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a Cerimónia de Assinatura dos Acordos de Colaboração de 2015 entre a Autarquia e 16 associações culturais do Concelho. A parceria visa a atribuição de apoios financeiros a troca da realização, por parte dessas entidades culturais, de actividades ligadas ao seu âmbito de actuação (concertos, espectáculos de teatro, sessões de cinema e leitura, etc.).

CMB20072015SERGIOFREITAS0000002269

Estes acordos de colaboração, que perfazem um valor total de 36.800 Euros - mais sete mil euros face a 2014 -, têm por objectivos a descentralização cultural, a dinamização das actividades promovidas no âmbito do Plano de Actividades do Pelouro da Cultura e o desenvolvimento do movimento associativo de índole cultural.

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, é um motivo de ´especial orgulho´ para o Concelho usufruir de um leque tão alargado de entidades que dedicam o seu dia-a-dia à promoção cultural, valorização dos talentos e formação dos jovens em áreas tão variadas como os grupos universitários, os fados, o teatro, as leituras ou o cinema. “O vosso dinamismo é a principal razão pela qual Braga apresenta uma enorme vitalidade a nível cultural. O Município, enquanto elemento agregador, deve reconhecer, valorizar, apoiar e promover o magnífico trabalho que têm vindo a desenvolver”, afirmou, falando directamente aos representantes das associações presentes na cerimónia.

CMB20072015SERGIOFREITAS0000002273

Como sublinhou o autarca, os acordos assinados são benéficos para ambas as partes, já que dão às associações a oportunidade de desenvolverem as suas actividades e as mostrarem perante novos públicos, ao mesmo tempo que permitem à Autarquia dispor de uma ´ferramenta importantíssima´ para, nas múltiplas actividades que organiza, promover uma política de descentralização e proporcionar diferentes manifestações culturais aos Bracarenses e a quem visita o Concelho. “Tentaremos sempre envolver mais entidades nestes acordos e, simultaneamente, reforçar a colaboração com quem trabalha com o Município há muitos anos e se assume como parte incontornável no enriquecimento da nossa vida cultural”, sublinhou, referindo que Braga é, actualmente, uma ´Cidade culta, turisticamente atractiva, com uma efervescência espalhada por todo o território e com uma qualidade crescente ao nível da oferta cultural´.

CMB20072015SERGIOFREITAS0000002274

Por seu turno, Lídia Dias, Vereadora da Cultura, garantiu que o Município pretende criar laços de parceria e colaboração com as entidades culturais, para que estas possam atingir os seus objectivos respeitando a natureza com que foram criadas. “Estes acordos formalizam um acto de partilha e temos efectuado todos os esforços para adequar os apoios a cada grupo e às suas características específicas. Estas associações têm conseguido, melhor do que ninguém, levar a cultura Bracarense a várias partes do território”, adiantou.

As 16 entidades apoiadas foram as seguintes: Acofa; Arcum; Azeituna; Banda de Cabreiros; Cabeçudos; Canto D´Aqui; Cineclube Aurélio da Paz dos Reis; Companhia de Teatro Só Cenas; Coro Académico; Grupo Cénico Beneficente de Arentim; Equipa Espiral; Gatuna; Grupo Rusga ´Caminhos da Romaria´; Nova Comédia Bracarense; Orfeão de Braga e Origem.

CMB20072015SERGIOFREITAS0000002275

TABERNAS DOS MINHOTOS EM LISBOA SERVIRAM DE BERÇO A MUITAS COLETIVIDADES DE CULTURA E RECREIO

Grupos excursionistas, almoçaristas e jantaristas tiveram a sua sede nas tabernas dos minhotos

Desde os começos do século passado, constituiu-se um hábito a constituição de pequenos “clubes” formados por frequentadores das tabernas com o propósito de promoverem entre si a confraternização através da realização de excursões ou simples repastos. Tratavam-se dos chamados grupos excursionistas, almoçaristas e jantaristas cuja marca mais visível eram os graciosos quadros emoldurados exibidos nas tabernas onde eram visíveis as fotos dos seus sócios.

Não raras as vezes, a fusão destes grupos veio a dar origem a muitas das coletividades de cultura e recreio existentes em Lisboa, algumas das quais de grande notoriedade.

Com um número de sócios limitado e com regras pouco definidas, os seus membros quotizavam-se entre si para periodicamente organizarem um passeio ou uma refeição, havendo nalguns casos os que anualmente promoviam uma ação de benemerência, oferecendo roupa e calçado às crianças pobres do seu bairro. A admissão de um novo sócio dependia geralmente da vaga deixada pelo falecimento ou desistência de algum dos membros do grupo.

Com o desaparecimento das velhas tabernas nos bairros lisboetas, também esse costume foi desaparecendo e, com ele, os magníficos quadros que identificavam os grupos, os emblemas e programas produzidos nas tipografias. Na realidade, perde-se um pedaço da história da cidade e do associativismo popular cuja preservação ainda é possível se os nossos historiadores e museólogos forem a tempo de a recuperar junto das gerações mais antigas, mormente dos velhos taberneiros minhotos que muitas vezes se constituíram como fieis depositários do seu espólio.

AMIGOS DO MINHO REALIZAM ARTES PERFORMATIVAS

O Grupo Excursionista e Recreativo “Os Amigos do Minho” levou a efeito, no passado dia 29 de Maio, o evento “À Carta - performances em Menu”.

Ao longo de um momento de refeição minhota, o público foi convidado a escolher qual opção artística que pretendia assistir através de um menu performativo.

Na sequência de um pedido era apresentada uma performance que podia ser no género de dança, teatro, música ou comédia.

PORTAL DO ASSOCIATIVISMO DE ARCOS DE VALDEVEZ É EXEMPLO DE BOAS PRÁTICAS

Portal do Associativismo reconhecido pela Agência para a Modernização Administrativa como um exemplo de Boas Práticas Nacionais

A Câmara Municipal releva o trabalho realizado pelas Associações e toda a atividade desenvolvida, pois são um parceiro fundamental na dinamização social, cultural e desportiva no concelho.

portal_associativismo

Neste sentido, e de forma a ajudá-las em várias questões do dia-a-dia foi criado pelo município o Gabinete de Apoio ao Associativismo, situado nas piscinas municipais. Neste local têm acesso à disponibilização de informações, articulação de agendas e apoio ao nível das candidaturas a programas de apoio.

Ligado à criação deste Gabinete de Apoio está a criação do Portal do Associativismo, o qual foi recentemente reconhecido pela Agência para a Modernização Administrativa como um exemplo de Boas Práticas Nacionais. Nesta plataforma eletrónica está acessível toda a informação necessária para as associações. Foi-lhes disponibilizado espaço para alojamento para os seus sites e duas contas de correio eletrónico.

Este reconhecimento deixa a Autarquia bastante satisfeita e orgulhosa, pois revela que está no caminho certo naquilo que é o apoio dado ao Movimento Associativo do concelho.

Em suma, este portal tem como principais objetivos fortalecer a intervenção social, cultural, recreativa e desportiva do associativismo arcuense, incentivar um maior envolvimento das populações na vivência comunitária, promover o intercâmbio entre a autarquia e as associações do concelho e da diáspora, estimular, desenvolver e divulgar os valores do associativismo e valorizar o empenho e a dedicação dos dirigentes associativos que, a título voluntário, dedicam parte das suas vidas e do seu tempo livre às atividades públicas e ao bem comum.

De realçar que, para além deste tipo de apoios, a autarquia celebra anualmente protocolos com estas entidades. Em 2014 foram entregues ao movimento associativo mais de 760 mil euros.

MUNICÍPIO DE CERVEIRA APOIA ASSOCIATIVISMO

Autarquia mantém subsídios atribuídos às associações em 2015

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira acaba de aprovar a concessão dos apoios financeiros para o funcionamento anual normal das diversas associações do Concelho. Executivo mantém montante global atribuído em 2014, na ordem dos 200 mil euros.

Cumprindo a regulamentação para a comparticipação financeira a associações e clubes desportivos, associações culturais e recreativas e IPSS’s, a Comissão de Apreciação de Pedidos de Apoio concluiu o processo de análise das candidaturas para 2015, tendo apresentado ao executivo uma proposta que vai de encontro ao praticado no ano transato, ou seja, os apoios não sofrem alterações, na sua grande maioria.

Para o vice-presidente, Vítor Costa, “Vila Nova de Cerveira tem um importante património imaterial de natureza social, cultural e desportiva que é preciso continuar a preservar e valorizar. As inúmeras atividades desenvolvidas no concelho, umas pela autarquia e outras levadas a efeito pelas associações, constituem uma mais-valia para elevar a nossa terra e para as quais a Câmara Municipal reconhece o seu mérito e dá o seu apoio”.

O executivo cerveirense considera que todas as associações desenvolvem ações que estreitam laços fraternais com a comunidade, contribuindo de forma inestimável para a melhoria do bem-estar e qualidade de vida dos munícipes.

O apoio financeiro concedido é ainda complementado com diversos apoios pontuais para iniciativas propostas durante o ano pelas associações, não esquecendo a cedência de transporte, em particular para as coletividades desportivas, que representa um esforço considerável por parte da autarquia.

As verbas aprovadas pela Câmara Municipal serão pagas de forma faseada.

RUSGA DE SÃO VICENTE DE BRAGA É UMA RERÊNCIA DO ASSOCIATIVISMO MINHOTO

A Rusga de São Vicente de Braga – Grupo Etnográfico do Baixo Minho é já uma referência incontornável no movimento associativo cultural da região minhota

Realizou-se no passado fim-de-semana, no âmbito do programa comemorativo do 50º aniversário da Rusga de São Vicente de Braga, a 1ª parte da 75ª edição (Bodas de Diamante), dos “Serões no Burgo/Tertúlias Rusgueiras”, cujo tema foi – “Vidas cruzadas, confidências partilhadas”, contando com a participação de seis convidados. Foram eles; José Araújo, ex-Governador Civil de Braga, José Moças, proprietário da editora Tradisom, Aida Mata, ex-diretora do Mosteiro de São Martinho de Tibães e actual presidente do GAMT, o arqueólogo bracarense Luís Fontes, o prof. José Meireles, docente do Instituto de Ciências Socias da UM e a presidente da Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho, profª Manuela Martins.

fot_75ª_STs03

A Rusga é um resquício das tradições, em muito bom estado de conservação.

Para José Araújo, ex-Governador Civil de Braga, a Rusga é uma associação de muitos e bons pergaminhos no seio do movimento associativo bracarense. É um resquício, em muito bom estado de conservação, das tradições e memórias que não voltam mais. Assim sendo, um Grupo de representação como a Rusga, torna-se fundamental numa altura em que registamos uma mudança de paradigma. Consequência de uma mudança geracional e civilizacional. Enquanto morador no Burgo vicentino, fui durante muitos anos vizinho da Rusga e de um dos seus fundadores, o ‘Fecisco’, afiançou o convidado. Ele, dominava o conhecimento das nossas tradições populares como poucos. Tinha sempre uma história interessante para contar. Rematou a sua intervenção dizendo que, era com imenso orgulho que se assumia como vizinho, admirador e amigo da Rusga e das gentes simples, mas muito dignas, do burgo vicentino.

fot_75ª_STs02 (2)

Faço questão de me afirmar como ‘rusgueiro’.

José Moças, proprietário da editora Tradisom, foi o segundo convidado a intervir. Começou por contextualizar a forma como conheceu a Rusga. Foi no início de 1998, a propósito da participação da Rusga no programa oficial da Expo/98 de Lisboa. Desde aí até hoje, não mais larguei a Rusga, disse. E com alguma frequência, sempre que se proporciona, faço questão de participar nas suas actividades e de me afirmar como ‘rusgueiro’. A Rusga para mim, é mais do que um Grupo com quem mantenho relações editoriais. É um grupo muito especial. A dinâmica e o excelente trabalho que desenvolvem, conferem um estatuto de reconhecimento por parte dos seus pares e também das instituições.

A Rusga proporcionou-me o conhecimento de novas realidades, e diferentes visões do património.

A Rusga conhecia na década de oitenta, do século passado, quando vim para Braga trabalhar no Mosteiro de São Martinho de Tibães, assim iniciou a sua intervenção Aida Mata, ex-diretora do Mosteiro de São Martinho de Tibães e actual presidente do GAMT. Nessa altura, foi-me apresentado um dos seus responsáveis, o José Pinto. Chegada da capital, deparei-me com uma série de novas realidades. A primeira colaboração institucional entre o Mosteiro e a Rusga, aconteceu em 1993, aquando da realização da exposição temporária ‘Uma memória rural no Couto de Tibães’, onde a Rusga assumiu um papel fundamental. Até hoje, a nossa relação/colaboração institucional não mais parou. Desde a animação das nossas iniciativas como; ‘Desfolhadas e Vindimas’, parcerias na realização de exposições, conferências, espectáculos, entre outros eventos. A Rusga proporcionou-me o conhecimento de novas realidades, e diferentes visões do património. Para além do material, o património imaterial, passou a ser objecto de maior atenção e interesse. Outra das mais-valias que merecem ser destacadas na Rusga são, as relações empáticas e de franca amizade que se estabelecem com os seus elementos.

O maior valor patrimonial da Rusga são os elementos que a compõem.

Para o arqueólogo bracarense Luís Fontes, o primeiro contato com a Rusga fez-se, por via do Grupo de Bombos. Vir ao Grupo de Bombos funcionava como ‘ocasião de descompressão’. Depois veio a minha primeira participação nos ‘Serões/Tertúlias’ e, a condução de algumas visitas guiadas no âmbito do projeto ‘O Rusgus Vicentinus visita’. Aproveitando a circunstância, passou um pequeno filme da sua última visita guiada ao Parque arqueológico do Vale do Terva, em Boticas. Como se considera um homem dado às emoções e afetos, partilhou com os presentes, um momento de grande emoção, ao ouvir o Grupo das Mulheres da Rusga a cantar os ‘Romeirinhos ao São Bentinho’. Aquele cântico da religiosidade popular, fê-lo recuar aos seus tempos de criança. A sua relação com a Rusga é muito intensa. Deixei-me seduzir e agarrar por este Grupo. Sinto-me muitíssimo bem quando aqui venho.

Os meus préstimos e modesto saber estarão sempre ao vosso dispor

O prof. José Meireles, docente do Instituto de Ciências Socias da UM, iniciou a sua intervenção começando por dizer que, tal como o seu colega Luís Fontes, a sua entrada na Rusga se ficou a dever ao repto lançado para intervir num dos ‘Serões/Tertúlias’ da associação. Deve ter sido um dos maiores desafios da minha carreira académica, desabafou. Fazer a abordagem de uma temática, extremamente complexa e densa, para um público tão heterogéneo, sem abdicar da ‘matriz científica’, tornou-se uma tarefa árdua, mas simultaneamente desafiante e gratificante. Fiquei satisfeito quando me disseram que a mensagem tinha sido bem acolhida e entendível por parte do público presente. Não sendo bracarense, e, tendo já passado por várias sítios, tenho que reconhecer que um dos locais em Braga onde me sinto bem, é aqui na Rusga. Por este facto, e se assim o entenderem, os meus préstimos e modesto saber estarão sempre ao vosso dispor, rematou.

A Rusga faz-me reconciliar com Braga, cidade que escolhi para trabalhar.

A minha vida cruzou-se com a da Rusga na década passada. Ainda bem que tal aconteceu, já que a vida académica é demasiado asfixiante, enfim…, por vezes, uma ‘chatice’. Daí, resultar a necessidade de algo que nos recompense, que nos faça sentir melhor. Cheguei à Rusga, tal como os meus colegas, por via do convite que me fizeram par participar num dos Serões/tertúlias Rusgueiras. O tema foi “Braga uma cidade em permanente descoberta. Notícias sobre o Teatro Romano”. Revelou-se uma autêntica saga, um verdadeiro desafio. Relativamente à Rusga, enquanto espaço de produção cultural autêntica e de salutar convivialidade, torna-se para mim, como que imprescindível. Tenho que confessar ou confidenciar que, a Rusga faz-me reconciliar com Braga, cidade que escolhi para trabalhar há já algumas décadas. Por tudo, parabéns e muito obrigada. Agradeceu emocionada.

A 2ª parte desta edição especial dos “Serões/Tertúlias Rusgueiras”, realizar-se-á já na próxima sexta-feira, dia 17, no mesmo local e hora, ou seja, sede da Rusga, sita na Av. Artur Soares (Palhotas), nº 73, pelas 21h:30, e contará com os seguintes convidados; Domingos Alves, vogal para a educação e cultura da Junta de Freguesia de São Vicente de Braga, Eduardo Pires Oliveira, investigador da História da Arte, José Alberto Sardinha, etnomusicólogo e escritor, José António Silva, sócio gerente dos restaurantes 'SILVAS', José Carlos Vechina, padre Carmelita da Ordem dos Carmelitas Descalços e Manuel Dias Barros, diretor regional do norte do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

fot_75ª_STs02 (1)

INATEL APOIA O ASSOCIATIVISMO

O INATEL inicia hoje o período de aceitação de candidaturas de pedidos de apoio ao programa de Apoio ao Associativismo 2015

A organização associativa constitui uma das formas primordiais de coesão social e de expressão da sociedade civil que, através da multiplicidade de práticas e de tipos de intervenção, espelha um movimento heterogéneo e dinâmico, com características inovadoras pelo potencial de experimentação, qualificação e de resposta efetiva a problemas sociais em contextos de ambiente não formal e solidário.

unnamed

Como entidade estruturada a nível nacional vocacionada para valorizar as intervenções de âmbito associativo, a Fundação INATEL presta um serviço público de apoio, incentivo e estímulo às atividades dos agentes culturais, artísticos e sociais que voluntariamente desenvolvem um trabalho de proximidade com as comunidades em estreita articulação com as diferentes realidades locais.

Reconhecendo o contributo destas estruturas para a afirmação das identidades locais e para o desenvolvimento cultural, social e educativo dos territórios onde se inserem torna-se necessário regularizar as áreas de apoio, através de um instrumento que confira rigor, transparência e responsabilidade nessa atribuição e gestão, com base em critérios de análise explícitos.

Tendo esse objetivo em mente, torna-se público o Regulamento do Programa de Apoio ao Associativismo (em anexo), aprovado pelo Conselho de Administração da Fundação INATEL, elaborado numa perspetiva de comparticipação de atividades, projetos e eventos de reconhecido interesse cultural, organizados e promovidos pelas instituições sem fins lucrativos associadas da INATEL, os CCD – Centros de Cultura e Desporto.

Assim sendo, dever-se-á ter em atenção os seguintes pontos do Regulamento:

  • As candidaturas deverão ser apresentadas em formulário próprio (em anexo), em suporte digital ou impresso em papel, devidamente preenchido e autenticado pelo Presidente ou representante do órgão diretivo, e entregues nas Delegações distritais da Fundação INATEL, entre 3 de Novembro e 3 de Dezembro de 2014 (1ª Fase) e entre 1 de Abril e 1 de Maio de 2015 (2ª Fase), obedecendo à seguinte calendarização:
  • De 3 de Novembro a 3 de Dezembro de 2014 – atividades, projetos e eventos a realizar no primeiro semestre de 2015 (entre Janeiro e Junho);
  • De 1 de Abril a 1 de Maio de 2015 – atividades, projetos e eventos a realizar no segundo semestre de 2015 (entre Julho e Dezembro).
  • Os CCD que pretendam candidatar-se aos apoios financeiros e não financeiros da Fundação INATEL poderão submeter três tipologias de atividade, projeto e evento nas áreas de cinema e audiovisualetnografia e folcloreartes e culturas tradicionais, e música e teatro:
  • Atividade educativa e formativa – desde que pontual e aberta à comunidade, não ultrapassando trinta horas letivas ou trinta dias seguidos de formação;
  • Atividade performativa ou festival;
  • Atividade editorial, compreendendo edições bibliográficas, discográficas, videográficas e mistas.
  • As candidaturas são apreciadas, tendo por base os seguintes critérios de ponderação:
  • Justificação do objeto da candidatura;
  • Valor cultural, utilidade e impacto nas comunidades locais, nomeadamente o número de participantes e de espectadores e o envolvimento da sociedade civil;
  • Natureza da atividade, atendendo à pertinência para o território considerado bem como a sua consonância com a missão da Fundação INATEL no âmbito da salvaguarda do património cultural imaterial;
  • Parcerias estabelecidas (facilidade de meios e de condições de execução; diversidade de parcerias);
  • Sustentabilidade financeira, sobretudo a consistência do projeto de gestão e capacidade de angariação de outras fontes de financiamento.

As candidaturas dos CCD’s do distrito de Viana do Castelo poderão ser entregues diretamente na Agência INATEL de Viana do Castelo, sita na Rua de São Pedro, 10, 4900 – 538 Viana do Castelo ou enviados para jcruz@inatel.pt e/ou ag.vcastelo@inatel.pt.

MUNICÍPIO DE ARCOS DE VALDEVEZ APOIA O ASSOCIATIVISMO NO CONCELHO

O associativismo assume, cada vez mais, um papel estratégico no âmbito do sistema desportivo, cultural, social e juvenil, uma vez que estas estruturas, dada a proximidade face aos cidadãos, se afirmam quer como polos de desenvolvimento local, promovendo a crescente oferta de atividades, quer como espaços para fomentar hábitos de cidadania ativa.

O papel do associativismo na sociedade arcuense tem sido relevante, o associativismo cultural, recreativo, etnográfico e desportivo assume um lugar de destaque no dia-a-dia da vida do nosso concelho.

Reconhecendo a importância do trabalho desenvolvido por todas as associações como parceiros no processo de desenvolvimento do concelho, o Município de Arcos de Valdevez continua a apostar no apoio às associações do concelho, visando proporcionar melhores condições para a prossecução da sua atividade.

Este trabalho de proximidade com as associações conduziu à criação do “Gabinete de Apoio ao Associativismo”, e do “Portal Eletrónico do Associativismo”, com vista à promoção e divulgação do trabalho desenvolvido pelas associações e estabelecer uma via de comunicação e interação sobre assuntos de interesse, como programas de apoio, legislação e documentos técnicos, constituindo uma solução para a dinamização e valorização da sua atividade.

Aproveitamos para informar, que no dia 07 de Fevereiro, pelas 10 horas, irá realizar-se a apresentação do Gabinete de Apoio ao Associativismo e do Portal Eletrónico do Associativismo, no auditório da Casa das Artes de Arcos de Valdevez.

GUIMARÃES APOIA ASSOCIATIVISMO VIMARANENSE

Câmara de Guimarães assina contratos para apoiar clubes e associações desportivas do concelho. Cerimónia realiza-se este sábado, dia 17 de janeiro, pelas 11 horas, no Pavilhão Multiusos

Cerimónia de assinatura dos Contratos-Programa de apoio financeiro municipal realiza-se este sábado, 17 de janeiro. Sessão solene, agendada para as 11 horas, contará com a presença do Presidente do Município.

Multiusos_Guimaraes

A Câmara Municipal de Guimarães vai proceder à cerimónia de assinatura dos contratos-programa de desenvolvimento desportivo com clubes e associações sedeadas no concelho vimaranense, este sábado, 17 de janeiro, pelas 11 horas, no Pavilhão Multiusos de Guimarães. No conjunto, são atribuídos para a época desportiva 2014/2015 um total de 995 mil euros de apoios municipais no âmbito do desporto. Do valor global, 350 mil euros destinam-se a apoiar a construção e requalificação de instalações desportivas, enquanto a maior parte da verba contratualizada visa conceder incentivos à formação desportiva. A Câmara Municipal vai, também, apoiar financeiramente a construção de mais quatro relvados sintéticos, dotando todas os clubes das vilas do concelho com esta valência.

Não existindo nenhum clube de futebol em Lordelo, o Município apoiará a construção de relvados sintéticos nas vilas de Ponte e Serzedelo, tendo em conta que ambas possuem clubes de futebol com grande relevância na área da formação desportiva. A aposta nos dois outros relvados sintéticos será feita no GD Águias Negras de Tabuadelo e no Grupo Desportivo de Aldão, pelo que foi atribuído um subsídio de 200 mil euros a cada um destes quatro clubes, através de um Contrato-Programa, que implicará a disponibilização de uma verba anual de 50 mil euros a ser distribuída em quatro anos.

Após a cerimónia de assinatura dos apoios financeiros do Município para o desporto concelhio, serão apresentados os resultados preliminares de um estudo efetuado sobre a prática desportiva em Guimarães, que permitirá ajudar a conhecer melhor a realidade do desporto vimaranense.

Refira-se que a assinatura destes contratos resulta da aprovação, na reunião de Câmara de 08 de janeiro último, dos subsídios aos clubes desportivos de Guimarães, em consonância com o estabelecido no Regulamento de Atribuição de Apoios às Associações Desportivas de Guimarães.

MUNICÍPIO DE PONTE DE LIMA APOIA O ASSOCIATIVISMO

Câmara Municipal de Ponte de Lima aprova a atribuição de subsídios ordinários a Associações Culturais e Desportivas

Considerando a relevância que o associativismo representa para Ponte de Lima, permitindo a ocupação dos tempos livres, principalmente pelas camadas mais jovens, criando-se autênticas dinâmicas conducentes a uma real participação cívica, a Câmara Municipal de Ponte de Lima deliberou, na reunião realizada a 29 de setembro, atribuir subsídios ordinários, em complemento dos concedidos anteriormente, a Associações de âmbito cultural, social e desportivo.

vila 2003 ctr 2

Segundo a proposta, são contempladas as Associações que cumpriram determinados critérios. Assim, a Legalidade é o primeiro critério a estabelecer, ou seja, cada associação deve possuir personalidade jurídica e órgãos sociais regularmente eleitos.

Ao nível do seu desempenho, estas agremiações, tem de mostrar um trabalho ativo e inovador, implementando projetos e perspetivas que visem o desenvolvimento sócio cultural das comunidades onde estão implementadas.

A par da formação de projetos e atividades, as associações devem estabelecer um plano de atividades anual, rigoroso e com sustentabilidade económica própria.

Cada coletividade tem de apresentar o Plano de Atividades, Orçamento e Relatório de Contas, devidamente aprovado em Assembleia-Geral.

BARCELOS DEDICA DIA DA CIDADE ÀS ASSOCIAÇÕES DO CONCELHO

Comemorações dos 86 anos da elevação no 31 de agosto, às 10 horas, no Largo do Município

A Câmara Municipal de Barcelos vai dedicar os 86 anos da elevação a cidade, no próximo dia 31 de agosto, ao movimento associativo do concelho, em reconhecimento do papel que as instituições desenvolvem na coesão social das comunidades, na promoção dos valores de partilha e de solidariedade e no fomento e divulgação das mais diversas áreas de atividade.

Todas as associações do concelho foram convidadas a estarem presentes na cerimónia, que se realiza nesse dia no Largo do Município, fazendo-se representar por dois elementos, munidos do estandarte da coletividade, e que deixarão uma mensagem no Livro de Honra.

Ainda dedicado às associações e ao papel fundamental que têm no concelho, será inaugurada a exposição “Cidade e Associativismo: um percurso em comum”, onde estarão expostas algumas das ofertas das associações à Câmara Municipal de Barcelos, que estará patente no Sala Gótica até ao dia 14 de setembro.

Programa

09h30 – Concentração das associações no Largo da Porta Nova

09h45 – Desfile até ao Largo do Município

10h00 – Formatura e hastear da bandeira do Município

10h15 – Discurso do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Barcelos

10h30 – Inauguração da exposição e assinatura do Livro de Honra

MUNICÍPIO ARCUENSE APROVA PROTOCOLOS COM ASSOCIAÇÕES PARA INCREMENTAR ASSOCIATIVISMO

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez tem uma forte parceria com as Associações Recreativas, Sociais, Culturais e Desportivas do concelho, destinando anualmente uma verba de apoio à atividade a cada uma delas. Esse apoio reflete o reconhecimento por parte do município em relação a toda a dinâmica desenvolvida por parte de todas as entidades, pois sem a dedicação e parceria existente, tornava-se impossível prestar à comunidade o serviço que se presta de forma diversificada em termos de atividade e idades dos públicos, cobrindo todo o concelho através das associações e das instituições.

Desta feita, na última reunião ordinária da Câmara Municipal, foram aprovados os protocolos de apoio à atividade anuais, a celebrar com 37 associações do concelho, no valor global de cerca de 175 mil euros.

Além desta verba, a Autarquia celebra vários protocolos de apoio para a realização de obras e aquisição de equipamentos que as associações necessitam para oferecer melhores instalações e condições para a prática das atividades, nomeadamente as desportivas e culturais.

O município ainda possibilita, através de protocolo, que as várias associações do concelho, seus associados, cônjuges e filhos, usufruam das instalações desportivas municipais mediante descontos nas mensalidades ou a título gratuito.

Estas mediadas são tomadas com o objetivo de incrementar a atividade associativa no concelho.

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE ESPOSENDE ELEGE NOVOS DIRIGENTES

A Associação Desportiva Esposende acaba de dar posse aos novos órgãos sociais. Constituída em 1978, é uma das mais importantes coletividades do concelho de Esposende e da região.

10543664_763970296999375_481672027_n

Os novos órgãos sociais ficaram assim constituídos: Presidente João Carlos Martins Ferreira; Vices José Paulo Vassalo Sá Pereira Ricardo da Silva Briote Ricardo Nuno Loureiro Viana da Cruz; Secretário-Geral e Adjunto António Vassalo Sá Pereira e Manuel Joaquim Goncalves Jorge; Tesoureiro e Adjunto José Gonçalo Alves da Cunha e Luís Miguel Vilas Boas Cunha; Vogais Alberto Dourado Veiga, Nuno André Praia Barros Lima, Álvaro Henrique Valentim Vale, Manuel da Silva Macedo Cunha e Pedro Manuel de Barreira e Losa.

Texto e fotos: Luís Eiras / http://esposendealtruista.blogspot.com/

10531314_763970226999382_354769301_n

10531291_763970186999386_1524976250_n

10555344_763969896999415_1411862277_o

10526812_763970260332712_930816653_o

10525047_763970070332731_1687589207_n

MUNICÍPIO DE FAFE APOIA OS BOMBEIROS E O ASSOCIATIVISMO

Câmara de Fafe atribui 100 mil euros aos Bombeiros locais

Autarquia apoia também outras associações com cerca de 40 mil euros A Câmara Municipal de Fafe estabeleceu um protocolo de colaboração com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários locais.

Tendo em conta que a autarquia, através do serviço de Proteção Civil, converge com o trabalho dos bombeiros, é importante haver uma ligação entre ambos e um trabalho conjunto para um melhor desempenho das tarefas de cada um.

Nesse sentido, a autarquia vai conceder um apoio financeiro à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fafe, no valor de 100 mil euros, um valor que tem como objetivo fazer face as despesas da realização dos trabalhos prestados pelos bombeiros, nomeadamente na garantia de todo o apoio que as ações de proteção civil aconselhem e justifiquem, dentro do seu âmbito de atuação e para as quais estejam vocacionados, preparados e equipados, designadamente na Barragem de Queimadela e na colaboração de todas as atividades municipais, sempre que, para tal, seja solicitada, dentro da área das suas competências.

O protocolo estabelece ainda que os bombeiros deverão colocar à disposição do município o equipamento de que dispõe, sempre que solicitado, nomeadamente para intervenções de limpeza, proteção e vigilância, desde que esta disponibilidade não ponha em causa as missões prioritárias dos bombeiros.

Para o presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raul Cunha, este tipo de protocolo facilita um melhor trabalho para os serviços de proteção civil da autarquia e também para os bombeiros.

Segundo o autarca, “devemos trabalhar todos para o mesmo, prestando um bom serviço às pessoas e ao concelho. Dessa forma, porque não juntar as forças vivas do concelho e atuar em parceria”.

Autarquia apoia associativismo

Reconhecendo o papel social importante que as associações e coletividades têm para o concelho, a Câmara Municipal de Fafe estabeleceu subsídios ordinários a atribuir a sete instituições, no valor de 37mil 250 euros.

Assim será atribuído um subsídio à ARPIFAFE – Associação de Reformados e Pensionistas e Idoso de Fafe, no valor de 10 mil euros, à Cruz Vermelha Portuguesa (Núcleo de Serafão), 2 mil euros, à ARPAR – Associação de Reformados e Pensionistas de Arões S. Romão, mil euros, à Junta do Núcleo de Fafe do Corpo Nacional de Escutas, 4 mil 250 euros, à Associação Sentir, mil euros, à Cruz Vermelha Portuguesa- delegação de Fafe, 14 mil euros e à Associação de Dadores Benévolos de Sangue, com cinco mil euros.

MUNICÍPIO DE BARCELOS COMPARTICIPA COM 453 MIL EUROS NO DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO

Câmara Municipal de Barcelos celebra protocolos com cinco clubes desportivos para o fomento de modalidades nas camadas jovens

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, assinou hoje, dia 10, contratos-programa de desenvolvimento desportivo com cinco instituições desportivas do concelho, que incluem uma comparticipação financeira do Município no valor global de 453 mil euros.

DSC_0038 - 1

Os contratos, aprovados na reunião do executivo municipal de 31 de janeiro, têm por objeto a execução de um programa de desenvolvimento desportivo, através do fomento, divulgação e prática do desporto nas modalidades não profissionais de futebol, hóquei em patins e basquetebol entre as camadas etárias mais jovens.

Assinaram os contratos, os representantes da Associação Futebol Popular de Barcelos (93 mil euros), do Basquete Clube de Barcelos (60 mil euros), do Gil Vicente Futebol Clube (200 mil euros), do Óquei Clube de Barcelos (60 mil euros) e do Santa Maria Futebol Clube.

No final, os presidentes dos clubes foram unânimes em reconhecer a importância destes protocolos para o incremento das modalidades entre os jovens do concelho, saudando a vontade da Câmara Municipal em manter a comparticipação financeira e a prontidão do apoio logístico, apesar dos fortes constrangimentos orçamentais a que o Município tem estado sujeito.

O Presidente da Câmara começou por afirmar que o Município apoiou e vai continuar a apoiar as atividades desportivas, mesmo em tempos de restrição orçamental que obriga a alguns ajustamentos.

Miguel Costa Gomes pediu aos dirigentes desportivos presentes na cerimónia de assinatura dos contratos-programa que continuem o trabalho desportivo junto das camadas jovens, garantindo que a Câmara Municipal não deixará de prestar o contributo necessário para esse fim.

Ainda na sua intervenção, o Presidente da Câmara destacou ainda o papel dos clubes na divulgação do nome de Barcelos, pedindo que nas suas deslocações mantenham o papel de “embaixadores” do concelho.

Por fim, agradeceu aos dirigentes a dedicação e o empenho que têm demonstrado na defesa dos seus clubes e modalidades

EXECUTIVO CAMINHENSE VAI ATRIBUIR CERCA DE 25 MIL EUROS A ASSOCIAÇÕES DO CONCELHO

Câmara Municipal de Caminha já tem fundos disponíveis para assumir compromissos

A Câmara Municipal de Caminha vai atribuir subsídios que rondam os 25 mil euros às associações desportivas e aos Bombeiros Voluntários do concelho. Às associações dos Bombeiros Voluntários vão ser atribuídos 8 mil euros e às associações desportivas mais de 16 mil euros. As propostas foram levadas pelo presidente, Miguel Alves, à reunião de ontem e aprovadas. Como sublinhou o presidente, estas propostas só foram apresentadas este ano, depois do orçamento para 2014 ter sido aprovado em Assembleia Municipal, “porque o anterior executivo deixou este executivo sem fundos disponíveis para assumir compromissos”.

O executivo caminhense vai atribuir subsídios no montante de 4 mil euros a cada uma das Associações Humanitárias dos Bombeiros Voluntários de Caminha e de Vila Praia de Âncora, para manutenção e desenvolvimento das suas atividades. No total foram aprovados 8 mil euros para os Bombeiros do concelho.

Foi igualmente aprovada a atribuição do remanescente dos subsídios ao Associativismo Desportivo, ou seja, o restante dos subsídios fixado em regulamento para o ano de 2013, um investimento de 16.732,17 euros. Miguel Alves enalteceu o papel e o serviço prestado pelas associações desportivas em prol do concelho e esclareceu que o valor agora aprovado foi definido pelo anterior executivo e que deveria ter sido atribuído em outubro, contudo reiterou uma vez mais “só agora foi possível ao Município de Caminha atribuir estes subsídios porque só agora o Município tem fundos disponíveis que lhe permitem assumir compromissos”. O presidente ainda informou que o executivo manteve um diálogo permanente com as associações.

As associações contempladas são: Centro Cultural e Desportivo Ancorense; Venade Futebol Clube; Âncora Praia Futebol Clube; Lanhelas Futebol Clube; Atlético Clube de Caminha; Associação Recreativa e Cultural de Riba de Âncora (ARA); Sporting Club Caminhense; Clube Andebol de Caminha; Associação Portuguesa de Wu-Shu; JuCaminha; Os Fura Montanhas; Columbófila Ancorense e Columbófila Moledense.

Foram igualmente aprovados pela maioria os relatórios finais de apreciação de propostas de três obras importantes para o desenvolvimento do concelho orçadas em cerca de 2 milhões de euros: a nova Biblioteca Municipal de Caminha, a requalificação do Santuário de São João de Arga e a construção da Ecovia - Caminho do Rio Minho (Caminha – Lanhelas), já submetidas ao IV Quadro Comunitário de Apoio.

DELEGAÇÃO DO INATEL EM VIANA DO CASTELO REALIZA AMANHÃ CONFERÊNCIA SOBRE FISCALIDADE

A Delegação de Viana do Castelo da Fundação INATEL leva a efeito, no próximo dia 14 de Dezembro de 2013 (sábado), nas suas instalações, uma conferência sobre “Questões de fiscalidade e finanças na esfera do associativismo”.

Esta conferência destina-se aos CCD’s do distrito de Viana do Castelo e objetiva proporcionar um momento de debate e de esclarecimento de questões em relação a assuntos de fiscalidade e finanças no seio das suas atividades de lazer, desporto e cultura amadora. A atividade será conduzida por dois inspetores tributários nomeados pela repartição de finanças de Viana do Castelo.

A entrada é livre e sem limite de pessoas por CCD.

Não perca esta oportunidade de debate e elucidação!

DELEGAÇÃO DO INATEL EM VIANA DO CASTELO REALIZA CONFERÊNCIA SOBRE FISCALIDADE

A Delegação de Viana do Castelo da Fundação INATEL leva a efeito, no próximo dia 14 de Dezembro de 2013 (sábado), nas suas instalações, uma conferência sobre “Questões de fiscalidade e finanças na esfera do associativismo”.

Esta conferência destina-se aos CCD’s do distrito de Viana do Castelo e objetiva proporcionar um momento de debate e de esclarecimento de questões em relação a assuntos de fiscalidade e finanças no seio das suas atividades de lazer, desporto e cultura amadora. A atividade será conduzida por dois inspetores tributários nomeados pela repartição de finanças de Viana do Castelo.

A entrada é livre e sem limite de pessoas por CCD.

Não perca esta oportunidade de debate e elucidação!

DELEGAÇÃO DO INATEL EM VIANA DO CASTELO REALIZA CONFERÊNCIA SOBRE FISCALIDADE

A Delegação de Viana do Castelo da Fundação INATEL leva a efeito, no próximo dia 14 de Dezembro de 2013 (sábado), nas suas instalações, uma conferência sobre “Questões de fiscalidade e finanças na esfera do associativismo”.

Esta conferência destina-se aos CCD’s do distrito de Viana do Castelo e objetiva proporcionar um momento de debate e de esclarecimento de questões em relação a assuntos de fiscalidade e finanças no seio das suas atividades de lazer, desporto e cultura amadora. A atividade será conduzida por dois inspetores tributários nomeados pela repartição de finanças de Viana do Castelo.

A entrada é livre e sem limite de pessoas por CCD.

Não perca esta oportunidade de debate e elucidação!

 

 

INATEL DEBATE FISCALIDADE NO ASSOCIATIVISMO

A Delegação de Viana do Castelo da Fundação INATEL leva a efeito, no próximo dia 14 de Dezembro de 2013 (sábado), nas suas instalações, uma conferência sobre “Questões de fiscalidade e finanças na esfera do associativismo”.

Esta conferência destina-se aos CCD’s do distrito de Viana do Castelo e objetiva proporcionar um momento de debate e de esclarecimento de questões em relação a assuntos de fiscalidade e finanças no seio das suas atividades de lazer, desporto e cultura amadora. A atividade será conduzida por dois inspetores tributários nomeados pela repartição de finanças de Viana do Castelo.

A entrada é livre e sem limite de pessoas por CCD.

Não perca esta oportunidade de debate e elucidação!

 

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO APOIA O ASSOCIATIVISMO

Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto entregou apoios financeiros às associações do Concelho num valor que ascendeu aos 84.550,00 Euros

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Eng. Joaquim Barreto, entregou ontem, dia 17 de outubro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, apoios financeiros a cerca de uma dezena de associações que ao longo do ano desenvolveram e promoveram iniciativas em Cabeceiras de Basto.

Entrega Subsídios (17-10-2013) (31)

Estamos a falar da Associação Cultural, Recreativa e Desportiva Nun’Álvares de Pedraça; Centro Social e Cultural dos Trabalhadores da Câmara Municipal; Confraria de Nossa Senhora dos Remédios do Arco de Baúlhe; Centro de Formação de Basto; Associação Desportiva e Cultural de S. João Baptista de Bucos; Associação Contacto Futsal Clube; Desportivo do Arco de Baúlhe; Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses; Associação Nacional de Gado de Raça Barrosã; Associação de Apoio aos Deficientes Visuais do Distrito de Braga; e da Liga dos Combatentes do Núcleo Regional de Braga.

Entrega Subsídios (17-10-2013) (28)

No total, foram entregues 53.700,00 euros às associações, verba que tem como objetivo impulsionar o desenvolvimento das atividades das associações, numa perspetiva de cooperação e parceria com o movimento associativo, parcerias que a autarquia tem vindo a fomentar e a valorizar.

Há precisamente um mês, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto procedeu à entrega de auxílios financeiros a outras doze associações num montante de 30.850,00 euros, o que perfaz um total de 84.550,00 Euros.

Os subsídios entregues às associações e coletividades do concelho e de outras localidades vizinhas, que desenvolveram iniciativas em Cabeceiras de Basto, têm como finalidade ajudar a custear as despesas com a realização das mais diversas atividades lúdicas, recreativas e desportivas que muito contribuíram para promover e projetar o nosso concelho.

Entrega Subsídios (17-10-2013) (25)

Com a entrega destes apoios e numa altura em que o executivo municipal se prepara para passar o testemunho aos novos eleitos, a Câmara Municipal salda, desta forma, as contas com as associações.

Reconhecendo o trabalho desenvolvido pelas instituições, assim como as mais-valias da cooperação e parcerias estabelecidas com as diversas coletividades, o presidente da Câmara Municipal, Eng. Joaquim Barreto, agradeceu a colaboração de todos os dirigentes, desejando-lhes os maiores sucessos para o futuro.

Entrega Subsídios (17-10-2013) (17)

FOGO DESTRÓI INSTALAÇÕES DA ASSOCIAÇÃO RIO NEIVA EM ESPOSENDE MAS A TRAGÉDIA ESTÁ A UNIR OS MINHOTOS NUMA ONDA DE SOLIDARIEDADE

Um violento incêndio originado provavelmente por um curto-circuito destruiu por completo a sede da Associação Rio Neiva, em São Paio de Antas, no concelho de Esposende. No interior, perto de uma centena de embarcações desportivas ficaram totalmente destruídas. E, agora, aquela entidade, com quase três décadas de existência, corre o sério risco de desaparecer.

O fogo deflagrou ontem de manhã e foi combatido pelos Bombeiros Voluntários de Esposende que, no entanto, devido às caraterísticas do material existente no local, sentiram grandes dificuldades e não conseguiram evitar a total destruição das instalações e do equipamento.

Entretanto, a exemplo da Banda de Antas, de Esposende, que já disponibilizou as suas instalações e a possibilidade de participar num espetáculo com vista à angariação de fundos, está a gerar-se na região uma onda de solidariedade com a Associação Rio Neiva que inclui uma campanha de angariação de donativos.

Esperamos que esta onda de solidariedade se estenda a todo o Minho e a todos os minhotos para que se possa recuperar o mais depressa possível aquela coletividade esposendense e a nossa região não perca uma associação válida para a nossa região!

995515_633940843312690_629816213_n

MUNICÍPIO DE FAFE APROVA VOTOS DE LOUVOR A COLETIVIDADES DESPORTIVAS

Por proposta do Vereador do Desporto, Pompeu Martins, o Executivo aprovou um voto de louvor à equipa de Natação da Associação Desportiva de Fafe, pela sua participação na terceira prova do Torneio Regional de Grupos de Idade, prova mais importante do ano para o escalão de cadetes A e B, que teve a participação de 313 atletas (155 masculinos e 158 femininos) em representação de 22 clubes.

A Associação Desportiva de Fafe conseguiu ficar 27 vezes entre as três primeiras posições (8 - primeiros; 11 - segundos; 8 - terceiros), seguida do F.C. Porto, com um total de 18 (9 - primeiros; 4 - segundos; 5 - terceiros) e o Foca -Clube Natação de Felgueiras com 11 (7- primeiros; 2 - segundos; 2- terceiros).

Um segundo voto de louvor foi para a participação do Centro Budo de Fafe no 10º Encontro Nacional de Karaté, organizado pelo Clube de Karaté de Barcelos e da qual resultou a classificação em pódio de vários atletas fafenses, tendo, nos iniciados masculinos (Open 10/11 anos), Hugo Novais alcançado o 1º lugar, nos pré-infantis misto (Open até 7 anos), Beatriz Teixeira, 2º lugar, nos infantis masculino (Open 8/9 anos), Renato Braga, 3º lugar, em infantis feminino (Open), Ana Moura 3º lugar.

Finalmente, o terceiro voto de louvor, aprovado por unanimidade, tal como os restantes, foi a participação de três atletas da Cercifaf, Luís Gonçalves, João Machado e Jennyffer Nogueira, em representação da Selecção Nacional, no Campeonato da Europa de Atletismo para Síndromes de Down que se realizou em Roma, com excelentes resultados.

Luís Gonçalves e João Machado fizeram parte da equipa de estafetas 4x100 metros que bateu o recorde do Mundo e Jennyffer Nogueira conquistou 1 medalha de ouro, 3 de prata e 2 de bronze, Luís Gonçalves, 2 de ouro e duas de prata e João Machado, 1 de ouro, 2 de prata e 2 de bronze.

Todos estes atletas e clubes prestigiaram o desporto fafense e nacional.

MUNICÍPIO DE ARCOS DE VALDEVEZ CELEBRA PROTOCOLOS COM MAIS DE 50 ASSOCIAÇÕES DESPORTIVAS E CULTURAIS DO CONCELHO

Realizou-se esta segunda-feira, 22 Julho, no Auditório do Posto de Turismo de Arcos de Valdevez, a Cerimónia de assinaturas de Protocolos entre a Câmara e as mais de 50 Associações do município que foram alvo de apoio.

P7227183

Neste conjunto de Associações, Desportivas e Culturais, existem muitas que se não tivessem o benefício financeiro por parte da Autarquia não conseguiriam sobreviver, por isso esta ação é, para elas, fulcral.

O Presidente da Câmara, Francisco de Araújo, adiantou que, apesar dos tempos de contenção que se vivem, foi opção da autarquia manter a verba atribuída às associações no ano anterior (mais de 200 mil euros). “Um esforço que será recompensado naquilo que tem sido o empenho e dedicação das associações” e reflete o reconhecimento por parte do município em relação a toda a dinâmica desenvolvida por parte de todas as entidades, pois “sem a dedicação e parceria existente tornava-se impossível prestarmos à comunidade o serviço que prestamos de forma diversificada, cobrindo todo o concelho através das associações, das instituições que, um pouco por cada freguesia, espalham esse dinamismo, atividade e, sem dúvida, representam uma grande parceria para o Municipio.”

No fim da sua exposição não ficaram esquecidas as palavras de agradecimento e consideração pelo trabalho realizado por todos ao nível da componente associativa, pois este tem um grande peso no Concelho. “Não era a Câmara que ia organizar a milha aqui nos Arcos de Valdevez se não fosse o Centro de Atletismo; não é a Câmara que vai dinamizar o futebol para termos jovens a competir em vários clubes do concelho; não é a Câmara que vai organizar os festivais de folclore, tudo isto só é possível graças à dinâmica associativa”, atestou.

No total, foram disponibilizados às 52 Associações do Concelho de Arcos de Valdevez 213,825.00 euros.

assinatura_protocolos_2013

P7227205

P7227221

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO APOIA COLETIVIDADES

Sob a presidência do Eng.º Joaquim Barreto reuniu hoje, dia 18 de Julho, no edifício dos Paços do Concelho, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.

Dos assuntos tratados, destaque para a decisão do executivo em prosseguir com o apoio logístico e financeiro às coletividades locais tendo em vista a prossecução dos respectivos planos de atividades e a consequente promoção de acções conducentes ao bem-estar e à melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Ao atribuir estes apoios, a Câmara Municipal está a estabelecer parcerias, a valorizar o movimento associativo e simultaneamente, a contribuir para a criação de dinâmicas sócio-económicas e culturais geradoras de respostas capazes de satisfazer as pretensões da população.

Assim sendo, a Câmara Municipal decidiu apoiar logisticamente a Associação Recreativa de Moimenta, tendo em vista a dinamização/valorização da Praia Fluvial de Cavez.

Também a ARCDR – Associação Recreativa Cultural e Desportiva de Riodouro, recebeu apoio logístico destinado à realização da Festa das Associações, durante a qual se realizaram diversas atividades lúdicas e desportivas destinadas à comunidade, nomeadamente futebol, sueca e noite de arraial, que teve lugar nos passados dias 12 e 13 de Julho e que agregaram não só a população de Eiró, mas também de toda a freguesia de Riodouro, proporcionando momentos de convívio intergeracional e de grande animação.

Nesta reunião, a Associação Desportiva Roladores de Basto, foi igualmente apoiada financeiramente, com o intuito de ajudar a custear as despesas inerentes à realização de iniciativas a levar a cabo no corrente ano de 2013, nomeadamente, a promoção do I Raid BTT Guerreiro de Pedra e o 8.º Passeio de Cicloturismo de Cabeceiras de Basto, eventos desportivos que habitualmente atraem um número significativo de ciclistas e de adeptos da modalidade.

Ao Desportivo do Arco de Baúlhe, foi igualmente atribuído apoio financeiro, desta feita, destinado a atenuar as despesas tidas com mais uma edição do já tradicional torneio de futsal a promover no Polidesportivo do Arco de Baúlhe.

Por fim, nesta reunião, o executivo decidiu apoiar logisticamente a Fábrica da Igreja Paroquial de S. Martinho do Arco de Baúlhe, no âmbito da realização das Festas da Erguida do Pau da Bandeira.

Os apoios atribuídos nesta reunião pelo executivo municipal - logísticos e financeiros -  perfazem um valor global de 2.596,18 Euros.

BARCELOS INAUGURA MOSTRA DE ASSOCIATIVISMO E REALIZA FESTA DA JUVENTUDE

Evento decorre no Largo da Porta Nova, Av. da Liberdade e Campo 5 de Outubro de 14 a 21 de julho. Inauguração tem lugar amanhã, dia 16, às 18h.

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, inaugura amanhã, terça-feira, dia 16, às 18h00, a Festa da Juventude e Mostra de Associativismo Juvenil de Barcelos.

Trata-se de uma iniciativa da Câmara Municipal de Barcelos realizada pelo Pelouro da Juventude, que decorre até 21 de julho, entre as 18h00 e as 24h00, na Avenida da Liberdade, no Largo da Porta Nova e no Campo 5 de Outubro e inclui as seguintes atividades:

Festival de Dança – dia 16 julho, às 21h30

Festival de Bandas de Barcelos – dias 17 e 18, às 21h30

Espetáculo de dança da Escola Flash Dance – dia 19, às 21h30

Festival de Fanfarras – dia 20, às 18h00

Espetáculo musical – dia 20, às 21h30

Encontro de Coros – dia 21, às 21h30.

A Festa tem ainda as seguintes atividades permanentes: Mostra de Associativismo Juvenil de Barcelos, artes plásticas ao ar livre, graffiti, animação de rua, educação para a saúde, educação sexual e prevenção das toxicodependências.