Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICÃO PREMEIA ARTE E TALENTO DOS ARTESÃOS QUE FIZERAM DA FEIRA DO ARTESANATO E GASTRONOMIA UM ESTRONDOSO ÊXITO

Feira de Artesanato e Gastronomia despede-se com saldo muito positivo. Certame terminou ontem e contou com cerca de 200 mil visitantes

A edição deste ano da Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão não terminou sem antes premiar a arte e o talento dos cerca de 100 artesãos que ao longo dos últimos 10 dias participaram no certame. O presépio em cerâmica da Fundação Castro Alves conquistou o júri e levou para casa o prémio de “Melhor Peça de Artesanato” da 34.ª edição do evento, que voltou a registar uma grande adesão com cerca de 200 mil visitantes.

Menção Honrosa

O prémio de “Melhor Stand” foi para a artesã Helena Mesquita, natural da Guarda e que este ano se estreou na Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão com a arte da cerâmica. Destaque ainda para a Menção Honrosa atribuída aos trabalhos em ferro e aos bordados em crivo de Júlio Ferreira e Glória Ferreira, naturais de Barcelos.

Os prémios foram atribuídos este domingo, dia 10 de setembro, pelo vereador do Turismo da autarquia, Pedro Sena, e pelo presidente da Associação Comercial e Industrial de Vila Nova de Famalicão (ACIF), Xavier Ferreira.

Melhor Stand

A marca dos 200 mil visitantes deixa, obviamente, o responsável pelo pelouro do Turismo muito satisfeito. “É um número fantástico que encaixa nos nossos objetivos e que comprova o sucesso e o interesse que este evento desperta nas pessoas. Estamos muito satisfeitos e esta satisfação estende-se também aos artesãos e gastrónomos que aqui estiveram ao longo dos últimos 10 dias”, disse Pedro Sena.  

Já o presidente da ACIF salientou a importância deste tipo de eventos para o comércio local. “A Feira de Artesanato é um evento de grande dimensão e com grande valia. Chama muita gente à cidade e traz naturalmente potenciais clientes para o nosso comércio”.

Recorde-se que o certame contou com a participação de cerca de uma centena de artesãos, que ofereceram aos visitantes a oportunidade de assistir ao vivo ao trabalho por eles desenvolvido. À beleza e originalidade do artesanato, a feira juntou ainda os verdadeiros e genuínos sabores da gastronomia nacional, com cerca de uma dezena de restaurantes e tasquinhas. Tudo isto, num ambiente marcadamente popular animado pela presença de grupos folclóricos, cantares ao desafio e muita música tradicional portuguesa.

Melhor Peça

FAMALICENSES DIVERTEM-SE NA FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA

Família sénior famalicense diverte-se na Feira de Artesanato e Gastronomia

“Adoro isto. Acho que as pessoas dos outros concelhos deviam ver com muita atenção aquilo que Famalicão faz pelos seniores. Agora é que estamos a renascer”.

image54248

Beatriz Lima é presença habitual nos vários convívios que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão promove ao longo do ano para os seniores do concelho. A “Tarde Sénior” da Feira de Artesanato e Gastronomia, que decorreu esta quinta-feira, é um desses momentos e a famalicense de 69 anos de idade lá estava, a marcar o ritmo da dança e com a alegria que lhe é tão característica.

A iniciativa reuniu hoje perto de mil seniores provenientes de mais de 20 instituições sociais famalicenses e é já uma tradição no concelho.

A música e a animação do Grupo de Cavaquinhos do Clube de Cultura e Desporto de Ribeirão fizeram com que muitos saltassem para a pista e nem o presidente da Câmara Municipal resistiu a um pezinho de dança.

Para Paulo Cunha este é um dos pontos altos da Feira de Artesanato e Gastronomia. O autarca confessou sentir-se um Presidente de Câmara privilegiado por poder continuar a contar com a participação e vitalidade dos seniores famalicenses.    

E acrescentou: “Estar na Feira de Artesanato e Gastronomia é falar de artes e ofícios, de tradições, de memórias, das nossas raízes e da nossa identidade. E ninguém melhor que os nossos seniores para conhecer e testemunhar o que é Famalicão hoje, mas o que foi também há muitos anos. Estamos a trazer para o presente aquilo que vocês viveram no passado”.

image54251

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE VISITA FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA

Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão regista primeira grande enchente

A Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão registou até ao final do dia de ontem, domingo, a visita de cerca de 40 mil pessoas. O evento que arrancou na sexta-feira tem atraído visitantes de toda a região, provocando verdadeiras enchentes, o que está a deixar os artesãos muito satisfeitos.

image54134

Isso mesmo constatou o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que aproveitou a tarde de domingo para visitar a Feira e cumprimentar os participantes. Para o autarca, o sucesso resulta essencialmente do prestígio do evento e da qualidade dos expositores, mas também das diversas melhorias que têm sido introduzidas na organização do recinto.“A grande maioria dos visitantes vêm todos os anos e têm sentido melhorias e evolução. Também os expositores têm dado um feedback muito positivo das alterações realizadas. A nossa ambição é continuar a melhorar e a potenciar esta feira e Vila Nova de Famalicão”.

Neste âmbito, o autarca destacou que o trabalho feito pela autarquia em colaboração com a Associação Comercial e Industrial de Famalicão “é um trabalho que tem dados bons resultados”.

A Feira de Artesanato e Gastronomia abriu portas na passada sexta-feira e prolonga-se até ao próximo domingo, 10 de setembro, dando a conhecer o trabalho ao vivo de cerca de 100 artesãos.

À beleza e excelência do artesanato, a feira junta ainda os verdadeiros sabores e aromas da gastronomia nacional. Nas tasquinhas provam-se os tradicionais chouriços e presuntos, ricos queijos, os melhores doces, compotas, vinhos e licores. Tudo isto, num ambiente marcadamente popular animado pela presença de grupos folclóricos, cantares ao desafio e muita música tradicional portuguesa, que irá animar as noites do evento.

Ao nível da programação, destaque ainda para a Tarde Sénior, que decorre na quinta-feira, a partir das 14h00, com a animação a cargo do Grupo de Cavaquinhos do CCDR.

No fim-de-semana espera-se nova enchente, com muita música e muito artesanato para acalentar o espirito e muitos petiscos e iguarias para alimentar o corpo.

A Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão vai já na sua 34.ª edição, é de entrada gratuita e decorre no antigo campo da feira semanal.

image54140 (1)

FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA EM FAMALICÃO ABRE HOJE AS PORTAS AO PÚBLICO

34.ª edição da Feira de Artesanato e Gastronomia abre ao público esta sexta-feira. Presidente da Câmara Municipal visita o certame no domingo, 3 de setembro, pelas 15h00

Abrem esta sexta-feira, 1 de setembro, pelas 17h00, as portas da 34ª edição da Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão, um dos maiores eventos do género da região Norte, que todos os anos atrai milhares de visitantes à cidade na descoberta pelo artesanato mais genuíno, pela gastronomia tradicional e de qualidade, mas também pela grande animação popular.

O Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, visita o certame este domingo, dia 3 de setembro, a partir das 15h00. 

Recorde-se que, este ano, a Feira Artesanato e Gastronomia vai contar com a presença de mais de uma centena de artesãos e vários restaurantes e tasquinhas, que até dia 10 de setembro vão mostrar ao vivo aquilo que têm de melhor, sem segredos nem reservas. Da cestaria à olaria, da tecelagem à ourivesaria, das artes ancestrais às técnicas mais inovadoras, num jogo de mãos de grande criatividade. À beleza e excelência do artesanato, a feira junta ainda os verdadeiros sabores e aromas da gastronomia nacional. Nas tasquinhas provam-se os tradicionais chouriços e presuntos, ricos queijos, os melhores doces, compotas, vinhos e licores.

A animação popular está entregue aos artistas da terra. São cerca de duas dezenas e meia de espetáculos em dez dias, com destaque para a música tradicional apresentada pelos ranchos folclóricos e etnográficos do concelho, mas também pelos grupos de cavaquinhos e cantares ao desafio. Referência ainda para os concertos de Maria do Sameiro, banda Filtro, Vitor Jara, Pedra d’Agua, e para os espetáculos das escolas de dança.

A entrada é gratuita.

FAMALICÃO MOSTRA ARTESANATO E GASTRONOMIA

34.ª edição da Feira de Artesanato e Gastronomia abre ao público esta sexta-feira. Presidente da Câmara Municipal visita o certame no domingo, 3 de setembro, pelas 15h00

Abrem amanhã, sexta-feira, 1 de setembro, pelas 17h00, as portas da 34ª edição da Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão, um dos maiores eventos do género da região Norte, que todos os anos atrai milhares de visitantes à cidade na descoberta pelo artesanato mais genuíno, pela gastronomia tradicional e de qualidade, mas também pela grande animação popular.

image48581 (2)

O Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, visita o certame este domingo, dia 3 de setembro, a partir das 15h00. 

Recorde-se que, este ano, a Feira Artesanato e Gastronomia vai contar com a presença de mais de uma centena de artesãos e vários restaurantes e tasquinhas, que até dia 10 de setembro vão mostrar ao vivo aquilo que têm de melhor, sem segredos nem reservas. Da cestaria à olaria, da tecelagem à ourivesaria, das artes ancestrais às técnicas mais inovadoras, num jogo de mãos de grande criatividade. À beleza e excelência do artesanato, a feira junta ainda os verdadeiros sabores e aromas da gastronomia nacional. Nas tasquinhas provam-se os tradicionais chouriços e presuntos, ricos queijos, os melhores doces, compotas, vinhos e licores.

A animação popular está entregue aos artistas da terra. São cerca de duas dezenas e meia de espetáculos em dez dias, com destaque para a música tradicional apresentada pelos ranchos folclóricos e etnográficos do concelho, mas também pelos grupos de cavaquinhos e cantares ao desafio. Referência ainda para os concertos de Maria do Sameiro, banda Filtro, Vitor Jara, Pedra d’Agua, e para os espetáculos das escolas de dança.

A entrada é gratuita.

image48593

FAMALICÃO ENSINA O “BÊ-Á-BÁ” DO ARTESANATO PORTUGUÊS

Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão arranca esta sexta-feira, dia 1, e decorre até dia 10, no antigo campo da feira semanal

Há mais de duas décadas que, todos os anos, Irene Almeida sai de Coimbra e ruma até Vila Nova de Famalicão para participar na Feira de Artesanato e Gastronomia do concelho famalicense. “São alguns quilómetros, mas não consigo deixar de ir, vale a pena a viagem”, conta a artesã de 65 anos que, apesar de ser já uma habitué nestas andanças, ainda consegue surpreender os visitantes com os seus trabalhos feitos com recurso a materiais pouco usuais - escama de peixe e casca de cebola e alho.

DSC_2543

Este ano não será exceção e Irene volta a integrar a lista dos quase 100 artesãos que de 1 a 10 de setembro vão marcar presença no evento e mostrar ao vivo aquilo que têm de melhor. “Vender é claramente um dos objetivos, mas participo nesta feira acima de tudo porque as pessoas gostam do meu trabalho e pelo enorme prazer que tenho em explicar e mostrar o que faço”, refere.  

Na mesma situação está José Carlos Sousa, que já quase perdeu a conta aos anos que participa na feira. Para este artesão famalicense de 62 anos, mestre na arte do ferro forjado, a preparação para o certame faz-se com alguma antecedência. “Isto dá muito trabalho. As minhas férias são praticamente passadas a trabalhar”.

E acrescenta: “Mais do que vender vou pelo prazer de fazer a feira e como há cada vez menos gente a trabalhar o ferro, vou também com a missão de mostrar esta arte”.

IMG_1017

Mas se há quem ande nisto há muitos anos, há também quem se estreie este ano na Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão. Jerónimo Gaudêncio vem do Alentejo e vai mostrar pela primeira vez em Famalicão como se fazem as botas tradicionais alentejanas.

Vem, explica, “por indicação de alguns clientes nortenhos” que lhe deram um bom feedback da Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão, mas também pelo desejo que tem de levar a sua arte até ao Norte do país.

Refira-se que à beleza e excelência do artesanato, a feira junta ainda os verdadeiros sabores e aromas da gastronomia nacional. Nas tasquinhas provam-se os tradicionais chouriços e presuntos, ricos queijos, os melhores doces, compotas, vinhos e licores. Tudo isto, num ambiente marcadamente popular animado pela presença de grupos folclóricos, cantares ao desafio e muita música tradicional portuguesa. Este ano, são cerca de duas dezenas e meia de espetáculos em dez dias, com referência para os concertos de Maria do Sameiro, banda Filtro, Vitor Jara, Pedra d’Agua, e para os espetáculos das escolas de dança.

A Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão vai já na sua 34.ª edição, é de entrada gratuita e decorre no antigo campo da feira semanal.

Irene Almeida

O trabalho ao vivo é uma das marcas do certame

CELORICO DE BASTO RECEBE MILHARES DE VISITANTES ATRAÍDOS PELA FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA

XX edição da Feira de Artesanato e Gastronomia em Celorico de Basto com milhares de visitantes nos três primeiros dias. Em Celorico de Basto, agosto é sinal de artesanato, gastronomia, diversão e convívio

Os três primeiros dias da XX feira de Artesanato e Gastronomia em Celorico de Basto mostraram a grandiosidade de um evento cada vez mais procurado nas noites quentes de Verão.

_DSC0324.jpg

A Feira de Artesanato e Gastronomia decorre no Mercado Municipal desde sexta, 11 de agosto. A abrir o certame o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, disse que “este é um certame que conta com a presença de mais de  150 expositores, entre eles 7 restaurantes e 13 produtores locais de vinho verde. Uma forma de dar a conhecer o que se produz na região, fomentado o crescimento da rede de negócios  e o aumento considerável da venda dos produtos” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto.

_DSC0934.jpg

Ao fim de três dias de feira Joaquim Mota e Silva mostrou-se satisfeito com o sucesso deste certame. “Nota-se, de ano para ano, o crescimento deste evento, até ao momento já passaram milhares de pessoas pelo recinto. Os empreendimentos turísticos estão lotados e não são suficientes face à procura” disse. O edil celoricense realçou a importância de aprimorar cada vez mais um certame com representação regional e nacional. “Esta feira conta com 20 anos de existência, um evento que já faz parte da história cultural deste concelho e que é muito apreciado pelos expositores da região mas também de todo o país, é um certame regional com índole nacional. De facto, procuramos encontrar meios e formas de juntar no mesmo recinto gastronomia de qualidade e vinho verde da região, artesanato de todo o país e muita animação, à boa maneira minhota”. O autarca atribuiu a este certame relevância na parte económica e social do concelho. “Este espaço é uma montra para os expositores que podem, durante estes dias alavancar o nível de vendas dos produtos expostos, ao mesmo tempo é um local de confraternização entre as gentes, bem visível nestes três dias de feira”.

_DSC0814.jpg

 A feira de artesanato e gastronomia termina amanhã por isso ainda é possível degustar os produtos gastronómicos da região, o vinho verde de excelência e adquirir as peças de artesanato expostas.

Uma feira que conta com muita diversão com animação de rua e espetáculos em palco. Até ao momento, já passou muita animação pelo recinto com os Tamegaitas, o Grupo de Cavaquinhos de Arnoia, a Tuna de Arnoia, animação de soldadinhos insufláveis, os Eiró, os Amigos das Tainadas, figuras de animação em andas – Ellement Stilt Walkers, o Grupo de Concertinas “Viva Moreira”, o Rancho Folclórico de Sta. Maria de Canedo, o grupo “Escaleiras & Arremessos”, a Fanfarra Sacabuxa. Para hoje e amanhã a XX edição da Feira de Artesanato e Gastronomia conta com a Farra Fanfarra, o Grupo de cavaquinhos de Arnoia, animação com figuras luminosas, insufláveis-Inflatable Light Stars, o grupo de Concertinas – Viva Moreira, Escaleiras e Arremessos, os Cabra Cega e animação de rua com os Mimos Dior.

_DSC0938.jpg

_DSC1644.jpg

_DSC9818.jpg

MOSTRA DE ARTESANATO E CERÂMICA ATRAI MILHARES DE VISITANTES A BARCELOS

Chegou ontem ao fim a 35.ª Mostra de Artesanato e Cerâmica em Barcelos, que decorreu de 28 de julho a 13 de agosto.

Na iniciativa, promovida pelo Município de Barcelos, participaram mais de uma centena de artesãos. Desde a cestaria e vime, à olaria, barro figurativo, trabalhos em madeira, ferro e derivados e bordados, foram muitas as produções artesanais que puderam ser apreciadas em Barcelos, no decorrer do certame.

Concerto ao Artesanato.jpg

O evento, que permite aos visitantes o contacto com as artes tradicionais e o trabalho ao vivo e promove a riqueza da arte e do trabalho tradicional barcelense, reafirma a aposta do Município no apoio ao trabalho desenvolvido pelos artesãos.

A Mostra contou com um vasto programa de animação diária, onde se incluíram diversos espetáculos musicais ao vivo, arruadas dos grupos folclóricos do concelho de Barcelos e atuações de grupos estrangeiros participantes no Festival do Rio, entre outras atividades que animaram quem visitou o centro de Barcelos por estes dias. Destaque para o envolvimento das associações do concelho que assumiram a animação cultural do certame. Os workshops com os artesãos foram também alvo de muita procura por parte dos visitantes.

Prémio Carreira_Armando Braz.jpg

O Concerto ao Artesanato, que se realizou no último sábado, à noite, foi um dos pontos altos da Mostra e contou com um espetáculo único protagonizado pela Banda Musical de Oliveira e pelo Coro de Câmara de Barcelos, marcando a cerimónia de entrega dos habituais galardões anuais  para os melhores artesãos da Mostra.

Na categoria principal – Prémio Carreira – foi distinguido Armando Braz, artesão da freguesia de Oliveira, por mais de 50 anos dedicados à Olaria. Os prémios Revelação foram entregues a Prazeres Côta e a João Rego, respetivamente, nas subcategorias de Artesanato Tradicional e Contemporâneo. O artesão João Veiga arrecadou o Prémio Inovação.

Prémio Revelação Artesanato Contemporâneo_João Rego.jpg

Este ano o evento contou com uma maior afluência de público e o número de stands e artesãos também aumentaram, em comparação com 2016. Com um programa diversificado a Mostra voltou a atrair, por estes dias, milhares de visitantes ao concelho. Estes números espelham o sucesso de um certame que já se realiza há 35 anos.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, "este é um evento que permite experienciar e vivenciar as artes e os ofícios artesanais e tem reforçado a identidade cultural do concelho”.

Esta edição da Mostra decorreu numa altura em que a UNESCO analisa a candidatura de Barcelos à Rede de Cidades Criativas, no domínio do artesanato e arte popular.

Capturarbar1.PNG

Capturarbar2.PNG

FAMALICÃO ORGANIZA FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA

Cerca de uma centena de artesãos trabalham ao vivo na Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão. Evento realiza-se de 1 a 10 de setembro

Falta menos de um mês para o arranque da Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão, um dos maiores eventos do género da região norte, que todos os anos atrai milhares de visitantes à cidade na descoberta pelo artesanato mais genuíno, pela gastronomia tradicional e de qualidade, mas também pela grande animação popular.

DSC_2543.jpg

Entre 1 e 10 de setembro, no antigo campo da feira semanal, mais de uma centena de artesãos e vários restaurantes e tasquinhas, mostram ao vivo aquilo que têm de melhor, sem segredos nem reservas. Da cestaria à olaria, da tecelagem à ourivesaria, das artes ancestrais às técnicas mais inovadoras, num jogo de mãos de grande criatividade. À beleza e excelência do artesanato, a feira junta ainda os verdadeiros sabores e aromas da gastronomia nacional. Nas tasquinhas provam-se os tradicionais chouriços e presuntos, ricos queijos, os melhores doces, compotas, vinhos e licores. Tudo isto, num ambiente marcadamente popular animado pela presença de grupos folclóricos, cantares ao desafio e muita música tradicional portuguesa.

DSC_2548.jpg

O evento que já vai na sua 34.ª edição é de entrada gratuita.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “a Feira de Artesanato e Gastronomia decorre todos os anos no início de setembro, encerrando o habitual período de férias da melhor forma possível, prolongando o sentimento de lazer e fazendo a ponte com os restantes meses do ano”.

A animação popular está, este ano, entregue aos artistas da terra. São cerca de duas dezenas e meia de espetáculos em dez dias, com destaque para a música tradicional apresentada pelos ranchos folclóricos e etnográficos do concelho, mas também pelos grupos de cavaquinhos e cantares ao desafio. Referência ainda para os concertos de Maria do Sameiro, banda Filtro, Vitor Jara, Pedra d’Agua, e para os espetáculos das escolas de dança.

“São dias de grande animação, entre 1 e 10 de setembro, para recordar tradições populares e descobrir novas artes e sabores genuínos”, afirma ainda Paulo Cunha, recordando que esta é uma Feira que “valoriza, dignifica e projeta Famalicão e os famalicenses no país”.

Consulte o programa completo em www.vilanovadefamalicao.org

DSC_2608.jpg

JOVENS DE BARCELOS LEVAM ARTESANATO À COSTA RICA

Museu de olaria integra projeto internacional

Dois jovens de Barcelos vão estar até amanhã, dia 10 de agosto, na Costa Rica, a representar o Município. Tudo porque o Museu de Olaria de Barcelos integra o projeto internacional EU-LAC MUSEUMS, que promove relações entre a Europa e a América Latina na área da Museologia Comunitária. Ana Lúcia Fernandes e Bruno São Bento, descendentes de famílias de oleiros e elementos do grupo “Sons de Barro”, da Banda Musical de Oliveira, estão a partilhar experiências com outros jovens de todo o mundo dando a conhecer, em simultâneo, a arte popular de Barcelos.

Capturarjoooov.PNG

O Museu de Olaria de Barcelos integra o grupo dos três museus municipais portugueses que, a par com o Museu da Chapelaria de S. João da Madeira e o Museu de Penafiel, está a representar Portugal neste projeto internacional que envolve oito países. A nível internacional o projeto é coordenado pela Universidade de St. Andrews, na Escócia, e a nível nacional pela Universidade do Porto, através do departamento de Museologia.

A equipa portuguesa, constituída pelos jovens que representam os três Museus Municipais, em conjunto com a equipa da Escócia, está na Costa Rica, desde 24 de julho, para partilhar questões e experiências relacionadas com a cultura património e identidade das diferentes comunidades.

Recorde-se que, em janeiro deste ano, a Vice-Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Armandina Saleiro, esteve presente na assinatura dos protocolos de colaboração entre a Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP), o Município de Barcelos, o Município de Penafiel e o Município de São João da Madeira, e, na altura, salientou a importância destes intercâmbios que "ajudam a promover e a divulgar a cultura local".

Com a temática “Museus e Comunidade: Conceitos, Experiências e Sustentabilidade na Europa, na América Latina e Caribe”, o EU-LAC MUSEUMS pretende criar um diálogo e cooperação sustentáveis entre as universidades, museus e comunidades da região e contempla um programa de mobilidade entre os países participantes para jovens com idades compreendidas entre os 15 e os 17 anos.

Capturarjovebarce.PNG

CELORICO DE BASTO MOSTRA ARTESANATO E DÁ A PROVAR A SUA GASTRONOMIA

Celorico de Basto prepara-se para receber a XX Feira de Artesanato e Gastronomia

De 11 a 15 de agosto, Celorico de Basto será o centro de todas as atenções com a realização de um dos eventos culturais mais atrativos, a ter lugar no Mercado Municipal. Serão 150 expositores com artesanato tradicional e gastronomia com os sabores da região acompanhada pelo vinho verde de excelência.

A abertura oficial decorre no dia 11 de agosto, pelas 18h00, junto à entrada do mercado Municipal com visita do presidente da Câmara Municipal e entidades locais a todos os stands e espaços deste certame. 

_DSC7299.jpg

“Esta feira já conta com 20 anos de existência, um evento que já faz parte da história cultural deste concelho e que é muito apreciado quer por visitantes quer por expositores. De facto, ao longo dos anos, temos sentido uma procura crescente por parte de artesãos, produtores de vinho e restauração que olham para este certame como uma oportunidade de negócio e o local certo para a divulgação dos seus produtos, tal a elevada quantidade de pessoas que passam pela Feira de Artesanato e Gastronomia” disse o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. O autarca disse ainda que “a aposta é, cada vez mais, em produtos de excelência e tradicionais que tornem este evento cada vez mais rico e apelativo. No que concerne à animação apostamos nos grupos locais incidindo particularmente na animação de rua”, realçou.

_DSC7267.jpg

De facto, o recinto da feira terá sempre animação permanente e itinerante a tornar o ambiente deste certame ainda mais acolhedor. Durante os 5 dias passarão pelo recinto vários grupos nomeadamente os Tamegaitas, o Grupo de Cavaquinhos de Arnoia, os Eiró, os Amigos das Tainadas, o Grupo de Concertinas “Viva Moreira”, o Rancho Folclórico de Sta. Maria de Canedo, o grupo “Escaleiras & Arremessos”, a Fanfarra Sacabuxa, o Grupo de Danças e cantares do Divino Salvador de Ribas, a Farra Fanfarra e os Cabra Cega.

programa em cartaz.jpg

FAMALICÃO MOSTRA ARTESANATO E GASTRONOMIA

Fim-de-semana de “Bulir” em Oliveira Santa Maria. Evento decorre de 4 a 6 de agosto, no Largo do Mosteiro

Artesanato, moda, música, desporto, gastronomia e muita animação é o que se espera do próximo fim-de-semana em Oliveira Santa Maria, em Vila Nova de Famalicão, com mais uma edição do “Bulir”.

Bulir (1).jpg

A iniciativa, promovida pela Câmara Municipal em parceria com a Junta de Freguesia, vai decorrer no Largo do Mosteiro e vai mais uma vez ficar marcada pela realização do Concurso de Licores Tradicionais Famalicenses, que conta já com perto de uma dezena de licores em prova.

Associada a esta iniciativa está também a realização da quinta mostra associativa de Oliveira Santa Maria, que nestes três dias vai dar a conhecer o trabalho e o dinamismo do tecido associativo da freguesia.

O certame arranca esta sexta-feira, dia 4, pelas 19h30, com a Associação de Kung Fu do Minho e com a atuação das Contratadeiras. No sábado, dia 5, a festa arranca pelas 10h00 e contará, entre outros, com a atuação do Rancho Folclórico de Oliveira Santa Maria, do Grupo Etnográfico As Lavradeiras e do músico famalicense Gil Cadeias. O domingo é dedicado ao Concurso de Licores, encerrando a edição pelas 16h30, com música popular portuguesa.

Este é já o quinto ano do Bulir e o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, acredita que, tal como nas edições anteriores, “a iniciativa tem tudo para superar as expectativas, traduzindo-se em mais um êxito para a freguesia e para o concelho”.

Bulir (2).jpg

Iniciativa vai ficar marcada pela realização do Concurso de Licores Trad....jpg

BARCELOS REALIZA MOSTRA DE ARTESANATO E CERÂMICA

Parque da Cidade acolhe 35ª Mostra de Artesanato e Cerâmica de Barcelos

A edição de 2017 decorre numa altura em que a UNESCO avalia candidatura do concelho à Rede de Cidades Criativas

De 28 de julho a 13 de agosto, Barcelos volta a ser a Capital do Artesanato e recebe, no Parque da Cidade, a 35ª edição da Mostra de Artesanato e Cerâmica do concelho. Mais de 125 artesãos, 80 dos quais de Barcelos, estão representados neste certame que conta com cerca de 140 stands espalhados pelas várias áreas do recinto do Parque.

Mostra de Artesanato.jpg

A maior mostra de criatividade em Portugal tem como objetivo promover o artesanato e os artesãos, sendo o grande evento anual na área do artesanato, afirmando Barcelos como Capital do Artesanato e trazendo à cidade muitos milhares de pessoas.

À semelhança dos anos anteriores, a edição deste ano da Mostra vai brindar o público com diversos espetáculos musicais, arruadas pelos grupos folclóricos e etnográficos, animação de rua e outras atividades que, ao longo da iniciativa, vão animar quem visita o concelho. Depois do sucesso o ano passado, os workshops, dedicados a vários temas, voltam a marcar presença uma vez que conquistaram um lugar de destaque nesta Mostra.

A edição de 2017 decorre numa altura em que a UNESCO está a analisar a candidatura de Barcelos à Rede de Cidades Criativas. Reconhecido como a Capital do Artesanato, o concelho vê agora alargadas as suas aspirações através da candidatura à Rede, no domínio do artesanato e arte popular.

Mostra de Artesanato (1).jpg

Para o Presidente da Câmara de Barcelos, Miguel Costa Gomes, “é uma candidatura que se construiu em torno da tradição artesanal e da arte popular como um incontestável valor patrimonial, histórico e social”, acrescentado que as artes e ofícios tradicionais são o âmago do povo barcelense e a criatividade, o legado que os mais nobres artistas cultivam ao longo de séculos”. “Barcelos terá assim mais um motivo de orgulho quando, em outubro próximo, for reconhecida como Cidade Viva e Criativa, uma terra de mestres artesãos com reconhecimento no país e no mundo por ser terra de barristas”, remata o autarca.

Os grandes vultos da arte popular portuguesa são nativos deste território, como Rosa Ramalho, Ana Baraça, Mistério, Rosa Côta, Ana Berguesa, Mário Branco, Maria Sineta, entre outros. De igual modo, as produções artesanais mais dinâmicas e sustentáveis do território nacional encontram-se em Barcelos, bem como os seus mais conceituados artistas como Júlia Ramalho, Irmãos Baraça, Irmãos Mistério, Conceição Sapateiro, Manuel Macedo, Rosa Portela, entre outros.

Tudo isto poderá ser encontrado na 35ª edição da Mostra de Artesanato e Cerâmica, um espaço que servirá também para experienciar e vivenciar as artes e os ofícios artesanais.

Até 13 de agosto o Parque da Cidade estará engalanado para receber milhares de visitantes que procuram não só os clássicos Cristos dos Ramalhos, os Diabos dos Irmãos Mistério ou as Bonecas da Côta, mas também as novidades das novas gerações de artesãos que deixam marca com grandes e inovadoras interpretações do Galo.

O Concerto ao Artesanato, este ano, acontece no dia 12 de agosto, durante o qual serão entregues os prémios Inovação, Carreira, Revelação Artesanato Contemporâneo e Revelação Artesanato Tradicional. A atuação é da Banda Musical de Oliveira e do Coro de Câmara de Barcelos.

Este certame, um dos mais antigos do país, conta com a presença dos mais importantes artesãos de cada setor do artesanato (figurado, olaria, cestaria e vime, ferro e derivados, madeira e bordados) e retrata toda a riqueza da arte e do trabalho tradicional. 

Na animação diária, pode sempre contar com as arruadas dos grupos tradicionais do concelho, a música ao vivo na Praça da Alimentação, e muita música no palco principal. Este ano sobem ao palco Sons do Minho, 7Saias, Quinta do Bill, Banda Atlantis e Diana Martins, e muitos outros que farão desta edição um verdadeiro sucesso.

Segue link com o programa: https://we.tl/TI32gI8kys

iomcihejbhplgfpn.png

VIZELA REALIZA FEIRA DE ARTESANATO

Feira de Artesanato de Vizela de 28 a 30 de julho

A Câmara Municipal vai apoiar a organização da Feira de Artesanato de Vizela, que vai realizar-se na Praça da República, nos dias 28 a 30 de julho.

A organização é da Associação de Artesãos de Vizela.

Feira de Artesanato de Vizela

28 a 30 de julho

Praça da República

Horário:

28 e 29 de julho - 19h às 24h

30 julho - 16h às 22h

cartaz feira artesanato 2017.jpg

FEIRA INTERNACIONAL DE ARTESANATO ENCERRA HOJE AS SUAS PORTAS COM RECORDE DE VISITANTES

A Feira Internacional de Artesanato que decorre nos pavilhões da FIL, em Lisboa, recebe hoje uma verdadeira multidão que não quer perder uma oportunidade de visitar o certame até ao dia do seu encerramento.

IMG_9416.JPG

Viana do Castelo promove neste momento a Romaria de Nossa Senhora d’Agonia, contando nomeadamente com a participação do Grupo Etnográfico de Danças e Cantares do Minho.

Este evento tem vindo a cada ano a receber um número maior de visitantes, afirmando-se como um dos maiores certames do género a nível internacional.

A 30ª edição da FIA Lisboa 2016 apresentou um vasto programa em que constaram exposições temáticas, prémios e concursos, ateliers, workshops, actuações musicais, jogos tradicionais e conferências. A FIA Lisboa assume-se como uma plataforma de excelência para a promoção do desenvolvimento regional e das culturas locais por via do artesanato, da gastronomia, das actividades culturais e turísticas, do património e recursos naturais e fontes de sustentabilidade da economia local, tendo aperfeiçoado, ao longo de três décadas de existência, a simbiose entre economia e cultura, tradição e inovação.

Fotos: Manuel Santos

IMG_9132.JPG

IMG_9133.jpg

IMG_9134.JPG

IMG_9135.JPG

IMG_9136 (1).JPG

IMG_9140.JPG

IMG_9141.JPG

IMG_9285.jpg

IMG_9286.jpg

IMG_9287.jpg

IMG_9288.JPG

IMG_9291.JPG

IMG_9292.JPG

IMG_9300.jpg

ARTESÃOS DO MINHO MOSTRAM A SUA ARTE NA FEIRA INTERNACIONAL DE ARTESANATO

Minho marca forte presença em Lisboa na Feira Internacional de Artesanato

De Barcelos levaram o a cerâmica e o figurado, as rendas e as esculturas em madeira e papel. Viana do Castelo levou o traje à vianesa, os bordados, os lavores e atoalhados de linho e a ourivesaria tradicional que tem na filigrana a sua máxima expressão artística. Famalicão as esculturas com motivos religiosos. Vila Verde a moda inspirada nos lenços de namorados e que já percorre todo o país com a marca “Namorar Portugal”. Caminha e Vila Praia de Âncora os seus deliciosos licores e doçaria. E o emblemático Galo de Barcelos não podia deixar de marcar a sua presença.

DSCF4090.JPG

A 30ª edição da FIA Lisboa 2016 apresenta, como é habitual, um vasto programa em que constam exposições temáticas, prémios e concursos, ateliers, workshops, actuações musicais, jogos tradicionais e conferências. A FIA Lisboa 2017 assume-se como uma plataforma de excelência para a promoção do desenvolvimento regional e das culturas locais por via do artesanato, da gastronomia, das actividades culturais e turísticas, do património e recursos naturais e fontes de sustentabilidade da economia local, tendo aperfeiçoado, ao longo dos seus 29 anos de história, a simbiose entre economia e cultura, tradição e inovação.

Como sempre acontece, os artesãos minhotos marcam a sua presença, exibindo a todos os visitantes o seu diversificado artesanato, destacando deste modo a cultura tradicional da nossa região.

Constituindo o artesanato a forma que melhor transmite o grau de evolução mental e de sensibilidade artística de um povo, não podia pois o Minho deixar de orgulhar-se do talento das suas gentes, aliás desde há muito elogiadas por grandes vultos das nossas artes e letras como sucedeu com o escritor Ramalho Ortigão, na sua obra “As Farpas”.

DSCF4073.JPG

DSCF4074.JPG

DSCF4075.JPG

DSCF4077.JPG

DSCF4078.JPG

DSCF4080.JPG

DSCF4081.JPG

DSCF4082.JPG

DSCF4084.JPG

DSCF4085.JPG

DSCF4086.JPG

DSCF4087.JPG

DSCF4089.JPG

DSCF4091.JPG

DSCF4092.JPG

DSCF4093.JPG

DSCF4094.JPG

DSCF4095.JPG

DSCF4096.JPG

DSCF4097.JPG

DSCF4098.JPG

DSCF4101.JPG

DSCF4103.JPG

DSCF4104.JPG

DSCF4105.JPG

DSCF4106.JPG

DSCF4110 (1).JPG

DSCF4120.JPG

DSCF4122.JPG

 

MINHO É A PÁTRIA DO ARTESANATO POPULAR

Dezenas de artesãos minhotos marcam presença na Feira Internacional de Artesanato que decorre na FIL até ao próximo dia 2 de Julho. De Viana do Castelo a Barcelos, de Ponte de Lima a Vila Verde, os artesãos minhotos trazem a Lisboa o linho e o figurado, o barro e os lenços de namorados, a pedra talhada e a latoaria, a cestaria e a gastronomia. Trazem também consigo o folclore e a Romaria da Senhora d’Agonia.

19437409_1476809575696040_6262453605302490342_n.jpg

Todos os anos, os oleiros de Barcelos fazem jus à célebre barrista Rosa Ramalho, com os seus galos sempre recriados com a imaginação e alegria que caracteriza os seus criadores.

Quem vai à Feira Internacional de Artesanato jamais pode deixar de visitar os stands dos artesãos do Minho, admirar a mestria da sua arte, a beleza das suas criações. O Minho é a pátria do artesanato popular tradicional!

Fotos: Manuel Santos

19437651_1476808812362783_4547133250744275726_n.jpg

19510145_1476811502362514_1627573721516294568_n.jpg

19510224_1476810049029326_766355702204675684_n.jpg

19510608_1476809105696087_7989847574411221700_n.jpg

19510662_1476809215696076_6991990092684922764_n.jpg

19511292_1476811935695804_5503214172506687093_n.jpg

19511428_1476807695696228_7727813533653756569_n.jpg

19553897_1476812219029109_6587179271196570472_n.jpg

19553902_1476808882362776_7636748812783252571_n.jpg

19553928_1476813255695672_3766380740116587272_n.jpg

19554291_1476811975695800_608710484612742073_n.jpg

19554314_1476809675696030_6959453720468731722_n.jpg

19554892_1476807989029532_6398708731802892417_n.jpg

19554913_1476812462362418_8168771809918665596_n.jpg

FIA LISBOA DISTINGUE AS MELHORES PEÇAS DE ARTESANATO TRADICIONAL E CONTEMPORÂNEO

Entrega de Prémios do Concurso Artesanato FIA Lisboa, amanhã, na FIL

A cerimónia de entrega dos prémios do concurso de Artesanato FIA Lisboa 2017 decorre amanhã, dia 29, às 17H00, no auditório do pavilhão 1 da FIA Lisboa, na FIL. Os vencedores do concurso da 30ª edição da maior festa intercultural da Península Ibérica já são conhecidos. António Faria Vieira, com a obra ‘Cavaquinho’, e José Paulo Fernandes, com a obra ‘Tartaruga’, são os vencedores nas categorias de artesanato tradicional e artesanato contemporâneo, respectivamente. Concorreram nesta edição do concurso uma centena de artesãos com 49 peças na categoria tradicional e 58 peças na categoria contemporâneo.

Cavaquinho.jpg

O Concurso de Artesanato FIA Lisboa tem pretendido, ao longo dos anos, promover e dinamizar o artesanato nacional e distinguir a identidade cultural de cada região, fomentando o desenvolvimento local através da arte e dos recursos que cada artesão utiliza nas suas peças e a estreita ligação entre a tradição e inovação. A Fundação AIP premeia os vencedores com 2.000,00 € euros para o 1º prémio da melhor peça de artesanato tradicional (o bem ou produto, utilizável ou consumível, que é criado por recurso a processos, técnicas ou matérias-primas tradicionais, susceptível de ser identificado com as raízes culturais portuguesas) e, igualmente, para o 1º prémio da melhor peça de artesanato contemporâneo (o bem ou produto, utilizável ou consumível, em cujo processo produtivo são utilizados novos materiais, novas tecnologias, ou design inovador, expressando as actuais tendências da Cultura Tradicional Portuguesa).

Dada a qualidade e originalidade das peças, foram ainda atribuídas três Menções Honrosas a cada categoria. Na categoria de artesanato tradicional distinguiram-se as obras ‘Presépio do Minho’, de Delfim Manuel, ‘Toalha de Chá’, de Isilda Parente e ‘Extractos de Solidão’, de José Duarte Costa. No artesanato contemporâneo estas distinções foram para as peças ‘Metamorphosis’, de Fernando de Araújo Pereira, ‘Gargantilha com aplicação flôr’, de Isabel Carneiro e ‘São Francisco’, de Sabahat Vorontsova.

O Júri é composto por um representante do IEFP - Instituto do Emprego e Formação Profissional, um representante da FPAO - Federação Portuguesa de Artes e Ofícios, um representante do CEARTE, uma personalidade ligada ao sector das artes e ofícios, um representante da FIL e um representante da organização da FIA Lisboa.

A FIA Lisboa está a decorrer até ao próximo domingo, dia 2 de Julho, onde é possível ver as peças vencedoras, e também ver ou comprar artesanato das várias regiões de Portugal e dos 40 países representados nesta edição.

Tartaruga.jpg

ARTESÃOS DO MINHO INVADEM FEIRA INTERNACIONAL DE ARTESANATO

Dezenas de artesãos do Minho com especial destaque para o concelho de Barcelos, marcam forte presença em Lisboa na Feira Internacional de Artesanato. Desde a cerâmica aos bordados, a pedra lavrada e os lenços de namorados, o artesanato minhoto deslumbra sempre quem o contempla, conquistando sempre novos apreciadores.

19424276_1474065452637119_5933898560506309073_n (1).jpg

FIA LISBOA COMEMORA 30º ANIVERSÁRIO

China Destino Internacional Convidado e Pampilhosa da Serra Município Convidado

A maior festa intercultural da Península Ibérica está prestes a abrir as portas ao seu 30º aniversário, na FIL, a partir do próximo dia 24 de Junho, comemorando o encontro de culturas até 2 de Julho.

A FIA Lisboa é já um marco na agenda que prenuncia aos visitantes a chegada do Verão, proporcionando um clima de descontracção, curiosidade e oportunidade de, em família, poder adquirir artesanato dos vários territórios nacionais e internacionais presentes em mais uma edição desta grande plataforma que associa produtos de origem, a criatividade, a inovação e o talento.

Entre o clima de festa, curiosidade e aprendizagem pelos costumes representados pelo artesanato mais tradicional, os cantares, danças e as conversas entre público e expositores, há sempre espaço para o convívio entre a área da gastronomia, com iguarias locais que fazem lembrar outros tempos e anima qualquer encontro de amigos ou família.

São mais de 40 países representados vindos da América do Sul, Ásia, África e Europa, e cerca de 15 municípios nacionais que se apresentam individualmente, para além das várias regiões do País através das associações culturais e de artesãos e entidades regionais de turismo que, pelas mãos dos seus mestres artesãos, mostram ao vivo como se fazem as peças que muitos coleccionam ou compram porque fazem parte das suas memórias.

China País Convidado

A China é, nesta edição, o País Convidado, um território com uma enorme riqueza cultural e artesanato variado de porcelanas, seda, papel, bordados e laqueados, com artesãos famosos pela sua arte minuciosa nas artes de corte de papel ou a tecelagem em bambu.

Pampilhosa da Serra Município Convidado

No 30º aniversário da FIA Lisboa, a organização convidou Pampilhosa da Serra para ser Município Convidado. Desde 2008 que o município de Pampilhosa da Serra participa na FIA Lisboa individualmente porque, segundo o seu presidente da Câmara, José Brito Dias, “vemos a nossa participação como uma oportunidade valiosíssima, porque acreditamos que se trata de um indubitável impulsionador de ideias que se coadunam por inteiro com aquilo que é difundido pelo município”.

Indo ao encontro da genética da FIA Lisboa, José Brito Dias refere que “em Pampilhosa da Serra, olhamos para o futuro com a audácia de quem nunca está satisfeito, mas sempre com a preocupação de valorizar a essência autêntica e genuína que nos é característica”, culminando que “envoltos de um espírito simbiótico entre cultura, inovação e tradição, queremos mostrar a diversidade de produtos com origem no nosso património natural, moldados pelo engenho e arte das nossas gentes”. Avizinham-se surpresas entre as várias actividades que o Município de Pampilhosa da Serra vai trazer à FIA Lisboa.

FIA Lisboa liga a tradição e a inovação recriando as economias locais A beleza e singularidade de cada obra ou peça é uma referência representativa de cada região e uma mostra do seu potencial turístico e económico. Entre o saber que é transmitido ao longo de gerações e que representa os hábitos e tradições únicos de cada zona geográfica, há uma evolução que dignifica todo um passado e conhecimento e que se actualiza com produtos da terra e com a criatividade dos caminhos do tempo, dando novos designs, novas tendências e usos, sempre em paralelo com as memórias que continuam a representar histórias e costumes.

HORÁRIOS de 24 de Junho a 2 de Julho:

Área de exposição e actividades: 15H00/24H00

Área da Gastronomia: 12H30/24H00

BILHETEIRA:

Bilhete normal: 5 €

Cartão Jovem, Estudante, Bilhete Sénior (>65 anos): 2,5 € Ticketline * Entradas gratuitas até aos 10 anos

Fotos: Manuel Santos

19420751_1474066369303694_5473902215957039045_n (1).jpg

19420846_1474065592637105_4775630136783238707_n (1).jpg

19430156_1474065542637110_941716002871935595_n (1).jpg

19437437_1474065692637095_5189283648085735097_n (1).jpg

19553984_1474065675970430_7771073657546269845_n (1).jpg

19601317_1474064149303916_199528880254720976_n (1).jpg

BLOGUE DO MINHO VISITA FEIRA INTERNACIONAL DE ARTESANATO E CONFRATERNIZA COM OUTROS BLOGGERS

Por gentileza da organização da Feira Internacional de Artesanato (FIA), teve hoje lugar um almoço convívio entre vários bloggers parceiros da FIA na sua divulgação. O BLOGUE DO MINHO e o BLOGUE DE LISBOA, de administração comum, fizeram-se representar pelo seu colaborador fotográfico, sr. Manuel Santos.

IMG_9087.JPG

O encontro teve lugar no restaurante dos Açores e foi seguido de uma visita aos vários pavilhões do certame, tendo constituído uma excelente oportunidade para apreciar o melhor das artes, saberes e sabores nacionais e estrangeiros.

Durante nove dias consecutivos, a FIL é um espaço de articulação entre profissionais, apreciadores e colecionadores dos ofícios artesanais, artes e design, agentes das áreas da gastronomia tradicional, posicionando o artesanato como expoente máximo de cada cultura.

IMG_9072 (1).JPG

IMG_9082.JPG

IMG_9085.JPG

IMG_9113 (1).JPG