Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

SANTOS POPULARES "APAIXONARAM-SE" PELOS LENÇOS DOS NAMORADOS

Santos Populares uniram-se aos Lenços Namorar Portugal numa aliança harmoniosa!

A artesã Maria de Jesus Martins resolveu, em 2017, unir duas das mais afamadas tradições lusitanas e inspirou as suas interpretações dos Santos Populares nos motivos dos Lenços de Namorados. Este ano, a criadora de Barcelos deu continuidade à linha de produtos apresentada no ano passado e acrescentou-lhe as ‘Santinhas’, diferentes representações de Nossa Senhora que se destacam numa coleção bastante variada e diversificada. O lançamento da nova linha Namorar Portugal decorreu ao início da tarde de hoje (05 fevereiro), pelas 15h00, no quartel-general da marca territorial, o Espaço Namorar Portugal, em Vila Verde.

A (1)

Responsável pela abertura da sessão, a vereadora da Cultura do Município de Vila Verde lembrou que a programação ‘Fevereiro – Mês do Romance’ está dividida em Semanas temáticas e entrou agora na Semana do Romance, depois de uma Semana da Tradição suis generis, com mais dias que o habitual. “A Semana da Tradição teve 10 dias, o Mês do Romance tem 38. Em Vila Verde é assim…”, gracejou Júlia Fernandes, com a simpatia e boa disposição que a caracterizam, antes de passar a palavra à artesã barcelense.

A (2)

Do Alívio até Lourdes com diferentes interpretações de Nossa Senhora

Nossa Senhora do Alívio, do Sameiro, de Fátima, de Lourdes, das Dores e das Doenças… Apesar de também haver espaço para os Santos, com novas e arrojadas criações, são as Santas que predominam na coleção ‘Santos Populares 2018’. “É uma continuação da linha anterior. Primeiro apresentei os ‘Santinhos’ e agora temos as ‘Santinhas’. Como gosto muito dos Lenços Namorar Portugal (das suas cores, desenhos, tecidos e mensagens), procurei reinterpretar esta tradição”, afirmou Maria de Jesus Martins, deixando também uma forte palavra de apreço para o Município de Vila Verde. “Estou muito contente e sinto-me muito realizada ao elaborar estes trabalhos. Isto também acontece graças a vocês [António Vilela e Júlia Fernandes], que me incentivam e estimulam a avançar e criar novos projetos”, concluiu.

Trabalhos de grande beleza e importância cultural

Por sua vez, o presidente do Município de Vila Verde começou por salientar que a criadora é “sempre muito bem-vinda a esta casa” e que os seus produtos “ajudam a engrandecer e enriquecer a marca Namorar Portugal”. António Vilela prosseguiu sublinhando a importância cultural de promover e divulgar os ícones maiores da tradição portuguesa, como os Santos Populares, acrescentando que Maria de Jesus Martins está “de parabéns pela forma como interpreta as imagens e lhes conseguiu dar ainda mais brilho com os dizeres e motivos dos Lenços Namorar Portugal”. O edil concluiu desejando votos de grande sucesso comercial para a nova linha e deixando o desafio à artesã para que continue a inspirar-se nos motivos dos Lenços de Namorados para as suas criações.

A (3)

PONTE DE LIMA ENSINA A BORDAR LENÇOS DE NAMORADOS

CIT de Ponte de Lima ensina a bordar o tradicional lenço dos namorados

O Centro de Interpretação do Território (CIT) de Ponte de Lima vai assinalar o Dia de S. Valentim com a promoção de oficinas criativas dedicadas à aprendizagem e bordadura dos tradicionais lenços dos namorados.

1_oficinas_culturais_geral

A iniciativa, desdobrada em dois ateliers distintos – o primeiro no dia 17 de fevereiro para o público em geral, o segundo no dia 21 de fevereiro para a comunidade escolar – vai permitir aos participantes a aquisição de técnicas elementares para a execução das peças, cuja origem remonta ao século XVIII.

As oficinas culturais “Como bordar um lenço dos namorados” carecem de inscrição prévia nos formulários disponibilizados para o efeito.

Consulte as condições e os horários das sessões criativas e garanta já o seu lugar.

O CIT espera por si!

GALERIA “A ARTE DA TERRA” EM LISBOA EXPÕE LENÇOS NAMORAR PORTUGAL

E é a 20ª Exposição de Lenços Namorar Portugal, em a "A Arte da Terra".

20 anos a falar de um tema que se tornou um ícon da Cultura Portuguesa. António Vilela, Presidente e Julia Fernandes, Vereadora da Cultura de Vila Verde, estiveram em a "A Arte da Terra" para a inauguração da Exposição.

26994011_1836311199755081_6551103256288090015_n

Em simultâneo foram apresentados dois novos produtos Namorar Portugal, "Rositas" de Aguinalda Conduto e "Maria Verde: pintura em seda e cetim" de Rosário João.

Vários Lenços originais, da colecção privada de Conceição Pinheiro, um dos nomes mais marcantes da recuperação e do estudo desta arte em Portugal, podem ser vistos nesta Exposição em "A Arte da Terra"

Fonte: https://www.facebook.com/aartedaterra.lisboa/

26994352_1836310746421793_4532110851297366191_n

27072663_1836311689755032_3207065104348430504_n

27072758_1836310926421775_9134524629068595628_n

27072852_1836311586421709_8523217384701576248_n

27332031_1836313056421562_3574559224569925404_n

27332680_1836310673088467_8581780871902872575_n

27336590_1836311029755098_84910908867352350_n

27336833_1836312649754936_1278746148257344475_n

27337034_1836312756421592_4432694890717034218_n

27458972_1836310513088483_7867743507452790600_n

27540543_1836312513088283_1993524059765367442_n

27544642_1836313193088215_2679587926852006563_n

27544973_1836311316421736_6387279660651984929_n

MUSEU DE OLARIA DEDICA ANO DE 2018 À FAMÍLIA BARAÇA

Exposição “Uma Geração de Baraças Ligada pelo Barro”

 “Uma Geração de Baraças ligada pelo Barro” é o título da exposição dedicada a uma das mais conceituadas e tradicionais famílias do artesanato de Barcelos – a família Baraça – que abre ao público no dia 3 de fevereiro, na Sala de Exposições Temporárias do Museu de Olaria, e se prolonga até 31 de dezembro de 2018.

Coreto

Depois da Geração Ramalho, em 2016, e da Geração Côta, em 2017, o ano de 2018 é dedicado à família Baraça. Uma geração iniciada por Ana Lopes Gonçalves Valada, conhecida como Ana Baraça, que transmitiu a sua arte e saber, primeiro ao filho Fernando e à filha Rosalina, depois aos netos, Carlos, Vítor e Moisés.

É uma das famílias carismáticas do figurado barcelense que hoje tem como representantes os netos Vítor e Moisés Gonçalves, conhecidos por Irmãos Baraça, que se dedicam em exclusivo ao fabrico de artigos em barro, com fins decorativos, onde a tradição e inovação andam lado a lado.

Na Sala de Exposições Temporárias do Museu de Olaria, não irão faltar os coretos, os galos de Barcelos, as bandas de música e as alminhas, por entre as mais de cem peças que estarão em exposição e que espelham temas tradicionais, com especial incidência no mundo rural, na religião e nas festas.

O Museu de Olaria está aberto de terça a sexta-feira, das 10h às 17h30, e aos sábados, domingos e feriados das 10h às 12h30 e das 14h às 17h30. A entrada é livre.

Irmão Baraça

ESPOSENDE PROMOVE ARTESÃ RAQUEL VILA BOAS

Bijuteria de Raquel Vilas Boas em destaque na Feira de Artesanato de janeiro

A edição de janeiro da Feira de Artesanato de Esposende, a ter lugar no próximo domingo, dia 21, dará destaque à bijuteria de acessórios de moda, da autoria de Raquel Vilas Boas, de Vila do Conde.

IMG_20171015_104622

A artesã produz uma diversidade de artigos, como pulseiras, colares e brincos, em materiais diferenciados como aço, acrílicos, pedras e fios variados. As peças podem ser personalizadas e adaptadas mediante o gosto de cada pessoa.

Raquel Vilas Boas iniciou-se nesta atividade em jeito de brincadeira, contudo, ao longo do tempo, a experiência tornou-se uma paixão. Atualmente participa em feiras, comercializando também os seus artigos online, através da página Artequela no facebook.

A Feira de Artesanato é promovida pelo Município de Esposende e realiza-se no terceiro domingo de cada mês, entre as 10h00 e as 19h00, no Largo Rodrigues Sampaio. Além de difundir o artesanato, através dos inúmeros expositores que habitualmente marcam presença nesta feira, promove-se a comercialização dos artefactos, conferindo dinâmica e animação à cidade.

IMG_20171015_104632

ESPOSENDE MOSTRA PRESÉPIOS

Centro de Informação Turística apresenta Exposição de Presépios

O Centro de Informação Turística (CIT) de Esposende tem patente, até ao próximo dia 7 de janeiro de 2018, uma exposição de “Presépios de Natal”.

Exposição Presépios (1)

A mostra integra peças da autoria de vários artesãos oriundos do concelho e de outras localidades minhotas, que mensalmente participam na Feira de Artesanato de Esposende, nomeadamente Manuel Fernando Gomes, Celestino Silva, António Paulo, Fernando Rodrigues, Álvaro Neves, Teresa Pereira, Maria Dores Viana, Deolinda Costa, Luísa Queiroga, Rosalina Silva, Maria Cândida Cruz, Cristina Ferreira, Eliete Fernandes e Justa Gandarela.

A exposição reúne, assim, um vasto conjunto de presépios muito diversificados ao nível de técnicas e materiais utilizados, tais como o barro, a madeira, o granito, entre outros.

Esta iniciativa constitui uma oportunidade para apreciar e adquirir peças criativas e originais do Presépio de Natal, que poderão traduzir-se em excelentes ofertas para esta quadra festiva. 

A mostra pode ser visitada de segunda-feira a sábado, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. O CIT localiza-se na Av. Eng.º Eduardo Arantes e Oliveira, junto às Piscinas Foz do Cávado.

Esta exposição-venda enquadra-se no plano de dinamização do Centro de Informação Turística que tem vindo a ser desenvolvido pelo Município de Esposende, com o intuito de promover e valorizar os mais variados serviços e produtos.

Exposição Presépios (2)

Exposição Presépios (3)

Exposição Presépios (4)

BARCELOS EXPÕE MAIS DE DUZENTOS PRESÉPIOS

Criatividade dos artesãos em evidência na Torre Medieval, Posto de Turismo e Sala Gótica

São de barro e de ferro, são também bordados e de pinhas, e até de espinhas de bacalhau os mais de duzentos presépios expostos na Torre Medieval, no Posto de Turismo e na Sala Gótica dos Paços do Concelho, na maior exposição coletiva do ano “Presépio - Uma Tradição, Várias Interpretações”.

Capturarp1

Esta exposição contém trabalhos de mais de 50 artesãos do concelho e mostra bem a riqueza do artesanato local e a criatividade dos artistas no contexto da arte popular, abrindo novos caminhos para uma perceção mais alargada do figurado barcelense, que é um dos poucos produtos artesanais certificados em Portugal.

Depois da distinção de Cidade Criativa da UNESCO, esta exposição espelha o manancial cultural e criativo dos artesãos barcelenses, numa temática religiosa. “Presépio - Uma Tradição, Várias Interpretações” abrange todas as artes e ofícios do concelho de Barcelos, sendo os presépios as peças mais procuradas pelos turistas e colecionadores, não só pela variedade e tipologia das representações, mas também pelo valor simbólico que têm para as comunidades locais, onde o Natal continua a ser uma das celebrações mais importantes do calendário religioso e cultural anual.

Artesãos como Rosa Ramalho, Rosa Cota, Mistério, Ana Baraça, Maria Sineta, e tantos outros, notabilizaram esta produção no contexto da arte popular, abrindo novos caminhos para uma perceção mais alargada do figurado barcelense.

Hoje expõem alguns dos nomes mais conhecidos do artesanato como Júlia Côta, Júlia Ramalho, Irmãos Baraça, Mistério, Conceição Sapateiro e Manuel Macedo, mas também a nova vaga de artesãos como Nelson Oliveira, Telmo Macedo, Luísa Pereira, João Rego, Glória Araújo, Carlos Ermida, e tantos outros que deixam a sua marca nesta exposição que pode visitar até 6 de janeiro.

Capturarp2

Capturarp3

BARCELOS INAUGURA ESTÁTUA DO GALO

Inauguração de estátua do Galo e iluminação de Natal, amanhã, dia 30 de novembro, às 18h30, na rotunda da antiga fonte cibernética

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos inaugura amanhã, 30 de novembro, às 18h30, a estátua alusiva ao Galo Barcelos, instalada na rotunda da antiga fonte cibernética, um momento que marcará, também a ligação da iluminação de Natal na cidade de Barcelos.

MUNICÍPIO DE BARCELOS E ARTESÃ JÚLIA RAMALHO CONCORREM AO PRÉMIO INTERNACIONAL DE ARTESANATO 2017

O Município de Barcelos e a artesã barcelense Júlia Ramalho foram selecionados para a fase final do concurso “Prémio Nacional do Artesanato 2017”, promovido pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Júlia Ramalho

Neste concurso, que visa incentivar a produção artesanal, distinguindo os artesãos portugueses, bem como as entidades que se destacam no trabalho desenvolvido na área do Artesanato, Júlia Ramalho está a concorrer  para a categoria “Grande Prémio Carreira” e o Município de Barcelos para o “Prémio Promoção para Entidades Públicas”.

O Prémio Nacional do Artesanato integra o Programa de Promoção das Artes e Ofícios criado pelo Decreto-Lei n.º 122/2015, de 30 de junho, que define um conjunto diversificado de incentivos às atividades artesanais, abrangendo, nomeadamente, apoios à valorização de produções e de artesãos que se afirmem pela excelência dos resultados alcançados.

A votação é online e decorre de 15 a 25 de novembro,  através do link https://certvote.com/mballot/262110/registration.

Concluída esta fase da votação via Internet, o júri do concurso procederá à eleição da candidatura vencedora em cada uma das categorias. O resultado final, e a correspondente entrega dos prémios, será conhecido em cerimónia pública e solene cuja data e local serão oportunamente divulgados.

As categorias a concurso são Grande Prémio Carreira, Prémio Inovação, Prémio Empreendedorismo Novos Talentos, Prémio Investigação, Prémio Promoção para Entidades Privadas e Prémio Promoção para Entidades Públicas.

Júlia Ramalho_artesanato

ARTESÃOS BARCELENSES EXPÕEM PRESÉPIOS

Exposição coletiva “Presépio - Uma Tradição, Várias Interpretações”

São mais de duzentos os presépios de artesãos barcelenses que estarão expostos de 17 de novembro a 6 de janeiro, na Torre Medieval e no Posto de Turismo, e de 6 de dezembro a 6 de janeiro, na Sala Gótica dos Paços do Concelho, numa iniciativa da Câmara Municipal de Barcelos que visa mostrar a riqueza do artesanato local e a preponderância desta temática religiosa no imaginário sociocultural da região. Esta exposição coletiva “Presépio - Uma Tradição, Várias Interpretações” abrange todas as artes e ofícios do concelho de Barcelos.

O presépio é um dos temas mais trabalhados no figurado de Barcelos e é, também, dos mais procurados, não só pela variedade e tipologia das representações, mas também pelo valor simbólico que tem para as comunidades locais, onde o Natal continua a ser uma das celebrações mais importantes do calendário religioso e cultural anual.

Artesãos como Rosa Ramalho, Rosa Côta, Mistério, Ana Baraça, Maria Sineta, e tantos outros, notabilizaram esta produção no contexto da arte popular, abrindo novos caminhos para uma perceção mais alargada do figurado barcelense, que é um dos poucos produtos artesanais certificados em Portugal.

Num contexto de Cidade Criativa da UNESCO, esta exposição espelha o manancial cultural e criativo dos artesãos barcelenses.

ARTESÃOS DE VIZELA EXPÕEM NA LOJA INTERATIVA DE TURISMO

1 a 30 de novembro: Exposição da Associação de Artesãos de Vizela na Loja Interativa de Turismo

A Loja Interativa de Turismo de Vizela recebe a exposição da Associação de Artesãos de Vizela, de 1 a 30 de novembro.

flyer

Na região em que Vizela se insere, a oferta de produtos artesanais é bastante diversificada existindo vários artesãos que fazem desta atividade tradicional, uma forma de se expressarem artisticamente, nos mais variados materiais.

O número crescente de artesãos foi assumindo um papel cultural cada vez mais importante em Vizela, pelo que houve uma necessidade de ser criada uma Associação local de artesãos.

A Associação de Artesãos de Vizela, fundada a 20 de maio de 2013, é constituída por alguns dos artesãos que representam o município de Vizela em diversas feiras, mostras e exposições relacionadas com esta atividade artística, tendo a sua sede e espaço de venda ao público no piso inferior da Loja Interativa de Turismo de Vizela.

Esta exposição reúne assim um conjunto de trabalhos dos seus associados, criados nos mais diversos materiais: olaria, terracota, bordados regionais, produtos decorativos, pintura, bijuteria, bonecas e sacas de trapilho, olaria e terracota, artigos em madeira, feltro e lã.

Contactos:

E-mail: assocacaoartesaosvizela@gmail.com | Tel.: 914 394 819

ESPOSENDE DESTACA ARTESANATO DE PATRÍCIA ESCRIVÃES

Trabalhos de Patrícia Escrivães em destaque na Feira de Artesanato de outubro

A edição de outubro da Feira de Artesanato de Esposende, que terá lugar no próximo domingo, dia 15, vai destacar o trabalho da artesã Patrícia Escrivães.

K Giro

Natural de Fonte Boa, concelho de Esposende, Patrícia Escrivães, de 28 anos, dedica-se à confeção de acessórios de moda e decoração para bebés e crianças dos zero aos quatro anos.

Babetes impermeáveis, babetes triangulares, prendedores de chupeta, fraldas 100% algodão, coroas e almofadas integram a vasta gama de artigos produzidos pela artesã, alguns dos quais confecionados com restos de tecido.

Patrícia Escrivães iniciou-se nestas lides no verão de 2016, inicialmente apenas com a produção de babetes. A partir daí foi evoluindo e hoje tem disponíveis as suas peças, únicas e originais, em diversas lojas do concelho de roupa e brinquedos para bebés e crianças, comercializando também online os seus artigos, através da página do facebook K-Giro. 

A artesã é presença assídua na Feira de Artesanato de Esposende, certame que o Município promove no terceiro domingo de cada mês, no Largo Rodrigues Sampaio, no centro da cidade, entre as 10h00 e as 19h00.

K-Giro

VILA VERDE: ARTESANATO, GASTRONOMIA E MÚSICA POPULAR MARCAM FESTA DAS COLHEITAS EM ESCARIZ S. MARTINHO

 

 

 

 

Tradição, gastronomia, artesanato e música popular no 1º dia da XVI Festa das Colheitas de Escariz S. Martinho

A XVI Festa das Colheitas de Escariz S. Martinho (23 e 24 de setembro) já começou e apresenta um cartaz diversificado de iniciativas que se assumem como um tributo à cultura popular e à tradição minhota. Os visitantes não são meros espectadores e, se assim o desejarem, podem experimentar na primeira pessoa os costumes e saberes tradicionais, desfolhar o milho e dançar ao som da música popular, saborear um bom farnel minhoto e participar nas cerimónias religiosas.  

1

Ontem, 23 de setembro, decorreu o primeiro dia do certame. As hostilidades abriram ao início da tarde, com um cortejo etnográfico, que incluiu também um desfile de oferendas. A música popular foi uma constante durante toda a tarde com várias atuações de um grupo de tocadores de concertina, cavaquinho e outros instrumentos da música popular do Minho. Pelas 16h00, começou o corte das canas de milho (que haveriam de ser desfolhadas ao serão), numa recriação agrícola que incluiu também um farnel minhoto. Tudo nos moldes tradicionais. Homens e mulheres trajados com as vestes de outrora. A broa de milho cozida nos fornos a lenha, as pataniscas acabadas de fritar e o vinho verde regional que pinta a malga e o lábio. Uma merenda generosa e gratuitamente partilhada com todos os presentes. O pulsar do mundo rural em toda a sua plenitude!

A (1)

Decoração dos altares com arranjos de produtos agrícolas

Nota de destaque também para as duas exposições de artesanato que abriram as portas ao público durante a tarde de ontem. A igreja paroquial da freguesia estava deslumbrante. Os altares decorados com ‘arranjos florais’ à moda do campo, já que as flores foram substituídas por produtos agrícolas. Uma mostra de talento e criatividade que anualmente atrai centenas de visitantes à freguesia de Escariz. Alguns metros ao lado, a residência paroquial acolhe uma exposição da jovem e talentosa artesã vilaverdense Joana Fernandes, que, apesar da tenra idade, já tem muita experiência nestas andanças (e vários prémios no currículo) e conquistou uma forte legião de fãs dentro e fora de portas com os seus trabalhos em cortiça.

 O serão trouxe a recriação de uma prática agrícola tradicional, a desfolhada de milho. Uma jornada de trabalho que terminou com o merecido repasto, um farnel minhoto em que se destacam iguarias como a sardinha assada, a broa de milho, o vinho novo e o caldo verde. De seguida, a Festa da Concertina e dos Cantares ao Desafio criou uma onda de animação e diversão no recinto, que cantou e dançou ao som da música popular do Minho.

A (2)

Feira tradicional, gastronomia e música popular

Hoje, 24 de setembro, as atividades começam bem cedo com a Eucaristia de Graças Pelas Colheitas, marcada para as 09h00, a que se seguiu a bênção dos campos de Escariz. Ao final da manhã, pelas 11h30, começou a feira das colheitas em que se destacam os produtos do campo, os animais vivos, a doçaria caseira, o vinho verde novo e o vinho de maçã, entre muitos outros. A gastronomia regional é outro dos grandes atrativos do evento. A tarde de hoje, 24 de setembro, começa com a apetitosa Festa da Patanisca, que ajuda a dar forças ao público para acompanhar o vibrante Festival de Folclore, que se estende pela tarde. Pelo meio haverá ainda tempo para o leilão de lotes de madeira. Às 18h00, vai decorrer o Concurso de Vinho de Maçã, uma bebida produzida tradicionalmente pelos agricultores locais que ia compensando os anos mais fracos de colheita vinícola.

“Um hino ao mundo rural!”

A vereadora da cultura do Município de Vila Verde acompanhou o primeiro dia de atividades durante “um fim de semana com várias iniciativas consolidadas na programação Na Rota das Colheitas”. Júlia Fernandes frisou a importância deste tipo de eventos como a Festa das Colheitas de Escariz S. Martinho, que “promove a tradição, a cultura, a gastronomia, os usos e costumes da nossa região, é um hino ao mundo rural!”. “A iniciativa vem crescendo de ano para ano. A população local mostra grande união e um forte espírito de comunidade, trabalhando de forma abnegada para promover e divulgar a sua terra. A igreja está fabulosa, como sempre. Todos os anos é desenvolvido um trabalho de grande criatividade e são criadas autênticas obras de arte”, afirmou Júlia Fernandes.

Valorizar a cultura e promover as potencialidades da freguesia

Por sua vez, o presidente da União de Freguesia de Escariz S. Mamede e Escariz S. Martinho, Adelino Machado, sublinhou que a iniciativa cumpre um duplo propósito, promover a cultura e a tradição local, enquanto divulga e valoriza a freguesia e os seus predicados. “A hospitalidade, o potencial agrícola, a gastronomia, a criatividade… Por esta altura recebemos muitos visitantes. Nota-se que as pessoas gostam de contactar com o que é mais genuíno, de saborear os produtos locais e participar nas atividades típicas que são passadas de geração em geração. Procuram um turismo de experiências”, referiu Adelino Machado.

A (3)

FEIRA AGRÍCOLA E DOS PRODUTOS TRADICIONAIS ARRANCA HOJE EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Arranca, esta tarde, em Vila Praia de Âncora, a Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais. Até domingo, são muitas as ofertas disponíveis no Parque Dr. Ramos Pereira: workshops, expositores com produtos tradicionais e artesanato, passeios de pónei, baile de concertinas e música tradicional. A abertura do certame está agendada para as 18H00.

feira agrícola (6)

A Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais visa a divulgação e promoção da agricultura, bem como a comercialização dos seus produtos. Pretende ainda servir de incentivo à instalação de Jovens Agricultores com projetos inovadores e permitir o debate de questões ligadas ao setor primário, integrando parceiros e instituições ligados à atividade agrícola. Trata-se de uma organização do Município de Caminha.

A azáfama das últimas horas é bem visível no Parque. Até domingo, os motivos para visitar a Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais são muitos. A organização acredita que esta edição vá ultrapassar as expetativas.

Com um programa aliciante, para todos os tipos de públicos, esta edição promete. Expositores com produtos tradicionais e artesanato, passeios de pónei e workshops infantis são as ofertas permanentes. Para além destas ofertas, há um programa variado. A partir das 18H00, a animação de rua será constante. Pelas 21H30, a música tradicional vai encher o Parque Ramos Pereira.

Amanhã, sábado, pelas 11H00, vai decorrer um Workshop infantil de fabrico de pão “Com as mãos na massa”, que conta com a colaboração de Ema Gonçalves. “Bebidas Aromáticas” - preparação e degustação de bebidas aromatizadas com plantas aromáticas -  pela Aromáticas Vivas é o workshop que vai ter lugar pelas 12H00. Pelas 15H00m as plantas silvestres estão em destaque no workshop “Ervas e cheiros” orientado por Carlos Venade e Elena Varela. Das 16H30 às 18H00, a música tradicional está de regresso ao palco do Parque. Pelas 18H00, vai decorrer o workshop “Sabores da Floresta” - preparação e degustação de cogumelos -  a cargo do Conselho Diretivo do Baldio de Riba d’Âncora. O dia termina com o Baile Tradicional.

No domingo, o dia começa com a animação de rua. Pelas 11H00, terá lugar o workshop “Lanhelas à mesa” -degustação de fumeiro tradicional e de solha seca de Lanhelas- a cargo da Tradicional de Lanhelas. O certame vai encerrar com música tradicional.

feira agrícola (1)

feira agrícola (2)

feira agrícola (3)

feira agrícola (4)

feira agrícola (5)

FAMALICÃO PREMEIA ARTE E TALENTO DOS ARTESÃOS QUE FIZERAM DA FEIRA DO ARTESANATO E GASTRONOMIA UM ESTRONDOSO ÊXITO

Feira de Artesanato e Gastronomia despede-se com saldo muito positivo. Certame terminou ontem e contou com cerca de 200 mil visitantes

A edição deste ano da Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão não terminou sem antes premiar a arte e o talento dos cerca de 100 artesãos que ao longo dos últimos 10 dias participaram no certame. O presépio em cerâmica da Fundação Castro Alves conquistou o júri e levou para casa o prémio de “Melhor Peça de Artesanato” da 34.ª edição do evento, que voltou a registar uma grande adesão com cerca de 200 mil visitantes.

Menção Honrosa

O prémio de “Melhor Stand” foi para a artesã Helena Mesquita, natural da Guarda e que este ano se estreou na Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão com a arte da cerâmica. Destaque ainda para a Menção Honrosa atribuída aos trabalhos em ferro e aos bordados em crivo de Júlio Ferreira e Glória Ferreira, naturais de Barcelos.

Os prémios foram atribuídos este domingo, dia 10 de setembro, pelo vereador do Turismo da autarquia, Pedro Sena, e pelo presidente da Associação Comercial e Industrial de Vila Nova de Famalicão (ACIF), Xavier Ferreira.

Melhor Stand

A marca dos 200 mil visitantes deixa, obviamente, o responsável pelo pelouro do Turismo muito satisfeito. “É um número fantástico que encaixa nos nossos objetivos e que comprova o sucesso e o interesse que este evento desperta nas pessoas. Estamos muito satisfeitos e esta satisfação estende-se também aos artesãos e gastrónomos que aqui estiveram ao longo dos últimos 10 dias”, disse Pedro Sena.  

Já o presidente da ACIF salientou a importância deste tipo de eventos para o comércio local. “A Feira de Artesanato é um evento de grande dimensão e com grande valia. Chama muita gente à cidade e traz naturalmente potenciais clientes para o nosso comércio”.

Recorde-se que o certame contou com a participação de cerca de uma centena de artesãos, que ofereceram aos visitantes a oportunidade de assistir ao vivo ao trabalho por eles desenvolvido. À beleza e originalidade do artesanato, a feira juntou ainda os verdadeiros e genuínos sabores da gastronomia nacional, com cerca de uma dezena de restaurantes e tasquinhas. Tudo isto, num ambiente marcadamente popular animado pela presença de grupos folclóricos, cantares ao desafio e muita música tradicional portuguesa.

Melhor Peça

FAMALICENSES DIVERTEM-SE NA FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA

Família sénior famalicense diverte-se na Feira de Artesanato e Gastronomia

“Adoro isto. Acho que as pessoas dos outros concelhos deviam ver com muita atenção aquilo que Famalicão faz pelos seniores. Agora é que estamos a renascer”.

image54248

Beatriz Lima é presença habitual nos vários convívios que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão promove ao longo do ano para os seniores do concelho. A “Tarde Sénior” da Feira de Artesanato e Gastronomia, que decorreu esta quinta-feira, é um desses momentos e a famalicense de 69 anos de idade lá estava, a marcar o ritmo da dança e com a alegria que lhe é tão característica.

A iniciativa reuniu hoje perto de mil seniores provenientes de mais de 20 instituições sociais famalicenses e é já uma tradição no concelho.

A música e a animação do Grupo de Cavaquinhos do Clube de Cultura e Desporto de Ribeirão fizeram com que muitos saltassem para a pista e nem o presidente da Câmara Municipal resistiu a um pezinho de dança.

Para Paulo Cunha este é um dos pontos altos da Feira de Artesanato e Gastronomia. O autarca confessou sentir-se um Presidente de Câmara privilegiado por poder continuar a contar com a participação e vitalidade dos seniores famalicenses.    

E acrescentou: “Estar na Feira de Artesanato e Gastronomia é falar de artes e ofícios, de tradições, de memórias, das nossas raízes e da nossa identidade. E ninguém melhor que os nossos seniores para conhecer e testemunhar o que é Famalicão hoje, mas o que foi também há muitos anos. Estamos a trazer para o presente aquilo que vocês viveram no passado”.

image54251