Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

LIONS CLUBE DE VIANA DO CASTELO HOMENAGEIA GRUPO ETNOGRÁFICO DA AREOSA

Aquando da celebração do seu 39º aniversário, em maio de 2017, o Lions Clube de Viana do Castelo homenageou o Grupo Etnográfico de Areosa (GEA) pelos seus 51 anos de atividade ininterrupta, realçando não só a jovialidade deste agrupamento, como a sua dinâmica intervenção na comunidade vianense.

GEA.jpg

A homenagem incluiu a oferta de um quadro evocativo da celebração do 50º aniversário do GEA, assim como a publicação de um artigo sobre a história do Grupo Etnográfico de Areosa no boletim do Lions Clube de Viana do Castelo: "A Nau". A governadora portuguesa do movimento internacional Lions,ofereceu ao GEA o pin da sua governadoria.

O diretor do Grupo Etnográfico de Areosa, Alberto Rego, convidado para a celebração do aniversário do clube vianense, agradeceu a distinção fazendo uma breve alusão ao trabalho realizado em prol dos jovens que encontraram no GEA um complemento educativo, que se tem revelado de extrema importância nas suas vidas.  

Segundo o mesmo, o Grupo tem sido muito importante na divulgação dos valores da cultura tradicional da região, pela  transmissão de saberes, mas também porque ajuda a que os jovens desenvolvam, na convivência com os outros e através das inúmeras oportunidades de relação com o meio, uma atitude positiva e cooperante perante a vida.

Recorda-se que, em 2016, o Grupo Etnográfico de Areosa desenvolveu um extenso programa que incluiu cerca de 92 atuações e 61 ensaios (algumas destas de cariz internacional); 7 grandes desfiles/cortejos;  janeiras em 18 noites; 12 colóquios/apresentações/palestras/tertúlias; a edição de 2 livros; 2 feirões temáticos; a plantação de 50 árvores; 1 curso de bordados; e recebeu na sua sede jovens de cerca de 20 nacionalidades.

GRUPO ETNOGRÁFICO DA AREOSA DÁ COR AO MOSTEIRO DOS JERÓNIMOS

O Grupo Etnográfico da Areosa, de passagem por Lisboa e após uma actuação na localidade da Brandoa, não quis deixar de registar em fotografia a sua presença junto ao Mosteiro dos Jerónimos quando decorria precisamente o desfile da Máscara Ibérica.

18222341_1423213064389025_8526952114652054806_n.jpg

Como é compreensível, não participou no desfile da máscara ibérica uma vez que este é dedicado exclusivamente à representação dos rituais e tradições do carnaval pagão que se procuram conservar através da tradição popular. Porém, acaba por constituir um forte apelo a que se proceda à recuperação no Minho desses costumes ancestrais através do seu estudo e reconstituição etnográfica.

Fundado em 1966, o Grupo Etnográfico da Areosa é justamente considerado um dos mais lídimos representantes do folclore português da região de Viana do Castelo. O grupo distingue-se pelo seu traje vermelho característico vulgarmente designado por “traje à vianesa”.

Fotos: Manuel Santos

18342064_1423213964388935_717543411809391091_n.jpg

18222711_1423213587722306_8543514116391296497_n.jpg

18268261_1423214434388888_2710184157283825241_n.jpg

18268635_1423214344388897_5115409093775481621_n.jpg

18274973_1423213504388981_5661844088851203824_n.jpg

18275244_1423213767722288_1733710265001034239_n.jpg

18301573_1423213207722344_6977264861691992723_n.jpg

18402746_1423214511055547_8554223677765383408_n.jpg

TOURADA EM VIANA REALIZA-SE NA AREOSA

A Sociedade de Advogados Camacho Nunes e associados apresentou uma providencia cautelar no Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga na sequência da recusa por parte da Câmara Municipal de Viana do Castelo em autorizar a instalação de uma praça de touros desmontável com vista á realização da corrida de touros prevista para o próximo dia 23 de agosto.

1174825_438239526284925_607154412_n

Entretanto, conforme vínhamos noticiando, os organizadores da ação de protesto ontem realizada em Viana do Castelo, anunciaram já através das redes sociais na internet, a organização de nova manifestação para o próprio dia da realização da tourada, na Areosa, junto à praia Norte, a partir das 16h30. A avaliar pela fraca adesão ontem verificada, também esta manifestação deverá passar despercebida à generalidade dos vianenses.

COMÉDIA SOBE AO PALCO NA AREOSA, EM VIANA DO CASTELO

É já na próxima sexta-feira, às 21h30, o espetáculo de humor nas instalações do CCD Sociedade de Instrução e Recreio Social Areosense (SIRSA).

A INATEL Viana do Castelo apoia na divulgação deste espetáculo e informa ainda que os associados INATEL poderão adquirir o seu bilhete a um preço mais vantajoso.

Para usufruir do preço de bilhete de associado INATEL terá de apresentar o cartão de associado INATEL no ato da compra do seu bilhete.

VIANENSES ASSISTEM NA AREOSA A ESPETÁCULO DE HUMOR

A Sociedade de Instrução e Recreio Social Areosense (SIRSA) leva a efeito no próximo dia 13 de Março, às 21h30, um espetáculo de humor e comédia.

A delegação do INATEL de Viana do Castelo apoia na divulgação deste espetáculo e informa ainda que os associados INATEL poderão adquirir o seu bilhete a um preço mais vantajoso.

Para usufruir do preço de bilhete de associado INATEL terá de apresentar o cartão de associado INATEL no ato da compra do seu bilhete.

VIANA DO CASTELO: AREOSA CANTA AS JANEIRAS

Os CCD’s Grupo Etnofolclórico RENASCER de Areosa e Associação Desportiva Cultural e Social de Subportela promovem os Encontros de Janeiras:

II Encontro de Janeiras de Areosa

7 de Fevereiro de 2015 | 21h30

Sociedade de Instrução e Recreio Social Areosense

Organização: Grupo Etnofolclórico RENASCER de Areosa

IV Encontro de Janeiras de Subportela

7 de Fevereiro de 2015 | 21h30

Salão Multiusos da Associação

Organização: Associação Desportiva Cultural e Social de Subportela

Os eventos são de entrada gratuita.

VIANA DO CASTELO: AREOSA COMEMOROU EM 1913 O DIA DA ÁRVORE

capture2

A imagem mostra o carro de bois que participou no cortejo que decorreu na Areosa, em Viana do Castelo, por ocasião das comemorações do Dia da Árvore, em 1913, transportando um grupo de meninas da escola oficial. O carro pertenceu ao sr. Jerónimo Vieitas Costa e a fotografia foi publicada na edição de 14 de abril daquele ano, na revista “Ilustração Portugueza”.

INATEL PROMOVE WORKSHOP DE DANÇAS TRADICIONAIS

A Fundação INATEL leva a efeito, de 23 de Outubro a 20 de Novembro, um Workshop de Danças Tradicionais. Esta atividade, inserida nas comemorações do ano europeu do envelhecimento ativo e da solidariedade entre gerações, é destinada a todos os beneficiários da INATEL, associados ou não associados, e será efetivada com o apoio do CCD Grupo Etnográfico de Areosa.

Se gosta de aprender alguns passos do folclore e etnografia alto minhotos, não perca esta oportunidade e inscreva-se já!

Para mais informações, contacte-nos através do email ag.vcastelo@inatel.pt ou do tel. 258 823 357.

INATEL REALIZA WORKSHOP DE DANÇAS TRADICIONAIS

A Fundação INATEL leva a efeito, de 23 de Outubro a 20 de Novembro, um Workshop de Danças Tradicionais. Esta atividade, inserida nas comemorações do ano europeu do envelhecimento ativo e da solidariedade entre gerações, é destinada a todos os beneficiários da INATEL, associados ou não associados, e será efetivada com o apoio do CCD Grupo Etnográfico de Areosa.

Se gosta de aprender alguns passos do folclore e etnografia alto minhotos, não perca esta oportunidade e inscreva-se já!

Para mais informações, contacte-nos através do email ag.vcastelo@inatel.pt ou do tel. 258 823 357

CINCO ASSOCIAÇÕES DE DADORES BENÉVOLOS DE SANGUE DO DISTRITO DE VIANA DO CASTELO EMITEM COMUNICADO CONJUNTO NO QUAL MANIFESTAM O SEU DESACORDO RELATIVAMENTE À SUSPENSÃO DA DÁDIVA DE SANGUE

Recebemos da ADASPACO - Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Paredes de Coura a Nota de Imprensa que inclui o Comunicado Conjunto de 5 associações de dadores benévolos de sangue do Distrito de Viana do Castelo, os quais transcrevemos na íntegra.

Fotografia0019

No seguimento da publicação noticiosa onde se indicava a suspensão da dádiva de sangue no Distrito de Viana do Castelo, reuniram as associações de dadores de sangue da Areosa, Caminha, Meadela, Paredes de Coura e Ponte de Lima no sentido de analisar tão "vil" iniciativa.

Foi deliberado a emissão de uma nota de imprensa / comunicado conjunto a manifestar o desacordo perante a iniciativa.

De igual modo, foi abordado a temática das alterações provenientes da aplicação do Decreto-Lei n.º 113/2011, de 29 de Novembro, sobre o qual a nota de imprensa / comunicado conjunto também se debruça.

Dê Sangue. Dar Sangue é Dar Vida.

Com respeitosos cumprimentos

Paredes de Coura, 10 de Fevereiro de 2012

Pelo Grupo,

O Presidente da Assembleia Geral da ADASPACO - Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Paredes de Coura

Daniel Filipe Guedes Vieira Teixeira Pereira

adaspaco@adaspaco.pt

Nota de Imprensa / Comunicado Conjunto

No passado dia 04 de Fevereiro de 2012, reuniram na Casa do Dador, sede da ADASPACO – Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Paredes de Coura, as associações de dadores de sangue da Areosa, Caminha, Meadela, Paredes de Coura e Ponte de Lima.

Do teor dos assuntos abordados na reunião deliberaram emitir a presente Nota de Imprensa / Comunicado Conjunto no sentido de informar V.Ex.ª de alguns pontos que importa esclarecer face a notícias vindas a público sobre temáticas da dádiva de sangue no nosso distrito

Assim:

Distrito de Viana do Castelo

Verificamos, com tristeza e consternação, a vinda a público de notícias, em jornais locais, regionais e nacionais, em redes sociais e outros meios de comunicação, abordando a dádiva de sangue no distrito de Viana do Castelo.

O teor das referidas notícias apresentava, por si só, princípios contrários aos objetivos humanitários e solidários da dádiva de sangue; apregoavam a suspensão das colheitas de sangue por oposição à redução de benefícios na isenção das taxas moderadoras por parte dos dadores de sangue;

Igualmente gravoso foi dada, nas referidas noticiais, à conotação de que, e cito: “Distrito de Viana do Castelo suspende a dádiva de sangue”, sendo que, tão-somente uma organização regional, supostamente subscreveria tal energúmeno "convite".

No distrito de Viana do Castelo existem seis associações de dadores de sangue (a saber: - Areosa, Caminha, Meadela, Paredes de Coura, Ponte de Lima e “Associação de Dadores de Sangue do Distrito de Viana do Castelo”), duas entidades com núcleo de dadores de sangue a saber: - Associação de Estudantes da Escola Agrária de Refoios – Ponte de Lima e os Lions Clube de Vila Praia de Ancora) e uma Liga de Amigos do Hospital de Viana do Castelo que, alegadamente, também realiza colheitas de sangue.

Ora, afirmar que a dádiva de sangue pára no distrito é, no mínimo, um exercício complexo pois verificamos que existem nove entidades [omitindo o próprio Hospital de Viana (Unidade Local de Saúde do Alto Minho, EPE), que, aparentemente, funciona em uníssono com a Liga de Amigos do Hospital de Viana do Castelo] e tão-somente uma dessas nove defende tal corolário (ilógico, se nos permitem). Bastaria uma entidade não concordar com essa suspensão, que afirmar “o distrito de Viana do Castelo suspende a dádiva de sangue” seria, no mínimo, sinónimo de falta de inteligência.

No caso, Areosa, Caminha, Meadela, Paredes de Coura e Ponte de Lima (5 de 9, são 56 % do universo) não se revêm naquela posição. De referir que a Associação de Estudantes da Escola Agrária de Refoios – Ponte de Lima e os Lions Clube de Vila Praia de Ancora também não suspenderam as suas dádivas e, não se encontraram presentes na reunião de 04/02/2012 por impossibilidades pessoais.

Podemos concluir que o termo “distrito de Viana do Castelo” utilizado no nome daquela associação foi abusivo porque está a abranger outras associações que já lá existem nessa região e outras que poderão vir ainda a formar-se nesse Distrito, o que só por si é lamentável e indicativo da falta de sensibilidade por parte de quem o fez.

Essa Associação, por legalmente assim se denominar, NÃO PODE DE FORMA ALGUMA, englobar “no mesmo saco”, as restantes Associações de Dadores de Sangue do Distrito de Viana do Castelo, falando pelo distrito de Viana do Castelo, e tomando decisões que não lhe foram confiadas, de decisões que nós não partilhamos, feitas à nossa revelia.

Aqui no Distrito de Viana do Castelo cada Associação tem a sua área de atuação (Freguesia, Concelho ou até Escola) mas nenhuma tem o direito de se intrometer nessa áreas e cada um apenas deve atuar na sua zona e apenas poderá falar por si, ou por todos, apenas, quando todos estiverem de acordo.

A dádiva de sangue é um espaço de respeito mútuo, de amizade, de fraternidade, a “festa da vida” como lhe apelidámos e nunca será algo inquinado ou “escuro”.

Algo aparentemente irónico, mas sim sarcástico, porque é demasiado sério para se brincar ou “jogar”, denotamos que a referida entidade não possui brigadas de sangue no período 01 a 15 de Fevereiro, ou seja, existe um apelo à suspensão das colheitas quando elas não existem, só por este facto se denota a seriedade (ou falta dela) do apelo.

Por via da irresponsabilidade de terceiros, fomos contactados pelos nossos dadores a perguntar se não podiam dar sangue!

O dador de sangue é o pilar e a base de uma associação, o seu “alfa e ómega”, toda a atividade deve versar o conforto e o bem-estar do dador. É impossível a produção artificial do sangue e tem um período reduzido de utilização terapêutica. Por isso não temos o direito de por em causa a dádiva de sangue, temos a obrigação sim de trabalhar e doá-lo para que haja cada vez mais sangue.

Desta forma, pretendemos demarca-nos da suposta “suspensão de colheitas de sangue no distrito de Viana do Castelo” publicitada em diversos meios de comunicação social por indicação de uma associação de sedeada neste distrito.

”Companheiros. Vamos entrar de férias na dádiva de sangue do dia 01 á 15 de Fevereiro?”

In http://mail.sapo.pt/dimp/message.php?folder=INBOX&uid=20099 – 28/01/2012

O assunto é demasiado sério para se brincar. Há que por termo a estas leviandades, aventureiras, abuso do poder e determinar sanções a quem volte a atrever-se a repetir tal ação e infantilmente vir dizer mais tarde que "o objetivo era outro..."

Isenção de Taxas Moderadoras a Dadores de Sangue

Os dadores de sangue vinham beneficiando de isenção total no Serviço Nacional de Saúde e, por força do Decreto-Lei n.º 113/2011, de 29 de Novembro, a extinção dessa discriminação positiva foi reduzida para os ditos “cuidados primários”, desde 01 de Janeiro p.p..

Tal facto reveste-se de um retrocesso na dádiva de sangue, na saúde em Portugal e constitui um verdadeiro “murro no coração” aos dadores de sangue. O Ministério da Saúde conseguiu aniquilar todo o trabalho motivacional que as associações de dadores de sangue fazem, construindo uma imagem de que o dador de sangue “é o culpado do défice” e um “malandro” que só dá sangue porque assim não paga taxa moderadora. Lembramos que há muitos dadores que dão sangue quatro vezes por ano, ou seja mais duas que a nova lei exige. O Dador de Sangue é o voluntário mais altruísta e solidária que existe.

O dador de sangue, para o ser, precisa de ser saudável, e sendo saudável não recorre ao Serviço Nacional de Saúde, não constituindo, por aí, despesa. O trabalho a montante é sempre frutuoso, salvando vidas e poupando dinheiro ao Erário Público.

Neste registo pretendemos manifestar o nosso repúdio e desagrado pela redução dos benefícios. Os dadores de sangue salvam vidas, isto parece ser esquecido pelo legislador deste Decreto-Lei! Esquece também que os dadores de sangue poupam milhões de euros ao Orçamento de Estado e evitam a importação do mesmo, melhor selecionado e testado laboratorialmente.

Será que a despesa com os dadores de sangue nos hospitais centrais e regionais era tão elevada que prejudicava o défice?

Meus senhores, a dádiva de sangue é um assunto demasiado sério para se brincar! Poderão morrer pessoas se não houver sangue e muitas operações cirúrgicas ficarão adiadas se o sangue faltar!

Os “mercados” existem quer a taxa de juro seja 5%, 10% ou 15%, ou o PIB se altere positivamente ou negativamente, mas a vida humana cessa se alguém não tiver sangue, quer em cirurgia, emergente ou urgente, ou em hemodiálise (ou em outra terapêutica)

Exigimos, como cidadãos, como contribuintes e como dadores de sangue, que seja feita a reposição dos direitos anteriormente em vigor, a isenção total, pois o dador de sangue está a ajudar o progresso do País, garantindo a autossuficiência de sangue, eliminando os custos financeiros associados à importação de sangue e salvando vidas.

Exigimos, também, como contribuintes, como dadores de sangue e como cidadãos perceber porque é que desapareceu, na legislação aplicável, a expressão “365 dias” para surgir agora “últimos 12 meses” ou, em alguns casos, “Ano”, nomeadamente na Circular 36/2011 e 8/2012 da ACSS – Administração Central do Sistema de Saúde. Exigimos que nos esclareçam como é calculado a data limite da isenção ao dador benévolo, em todas as situações, quer com 2 dádivas/ano, quer com 10 colheitas + impedimento médico e quer com 30 colheitas.

Paredes de Coura, 04 de Fevereiro de 2012

Associação de Dadores de Sangue da Freguesia de Areosa

Associação de Dadores Benévolos de Sangue do Concelho de Caminha

Associação de Dadores de Sangue da Freguesia da Meadela

Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Paredes de Coura

Associação de Dadores de Sangue de Ponte de Lima