Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO ESTÁ PREOCUPADO COM ENCERRAMENTO DE SERVIÇOS NO HOSPITAL DE GUIMARÃES

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Dr. China Pereira, manifestou a sua profunda preocupação perante a publicação da Portaria nº 82/2014 de 10 de abril em que o Centro Hospitalar do Alto Ave – Unidade de Guimarães perde um conjunto alargado de valências médicas, designadamente, o Serviço de Neonatologia (incluindo a Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais (UCIN); Serviço de Obstetrícia (incluindo o Bloco de Partos e Medicina da Reprodução); Serviço de Imunoalergologia; Serviço de Dermatologia; Serviço de Urologia; Serviço de Cirurgia Vascular.

Refira-se que a portaria foi publicada na passada quinta-feira, dia 10 de abril, em Diário da República, e categoriza os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) em grupos de I a IV, hierarquizando as unidades de acordo com a natureza das suas responsabilidades e as suas valências.

China Pereira considera que a retirada de valências ao Hospital de Guimarães é lesiva dos interesses legítimos da população da nossa região, desconhecendo qualquer estudos técnicos do Governo sobre esta matéria.

A concentração de serviços hospitalares é, na opinião do presidente da Câmara Municipal, grandemente penalizadora não só para os munícipes que serão obrigados a percorrer longas distâncias, como também para os próprios hospitais que serão confrontados com o entupimento dos serviços.

O Centro Hospitalar do Alto Ave possui profissionais de saúde altamente qualificados que têm vindo a prestar um precioso serviço na salvaguarda da saúde das populações, pelo que a manutenção das atuais valências médicas naquele Hospital é um imperativo.

De acordo com o autarca China Pereira, para haver mudanças terão de ser efetuados estudos sérios – que desconhece tenham sido feitos – e que contemplem também uma auscultação aos legítimos representantes das populações, o que não aconteceu.

China Pereira mostra-se, assim, ao lado das populações na luta pela manutenção dos serviços no Centro Hospitalar do Alto Ave que são uma mais-valia para a Saúde dos minhotos.