Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

POLICIA MUNICIPAL EM BRAGA TEM NOVOS MEIOS PARA VIGILÂNCIA FLORESTAL

Motociclos são mais-valia na prevenção de incêndios

O Município de Braga apresentou hoje, dia 14 de Julho, dois motociclos que vão permitir à Polícia Municipal reforçar as acções de vigilância florestal no Concelho durante o período crítico de risco de incêndios.

jalberto.fernandes - proteção civil-9.jpg

Os novos meios vêm assim melhorar a eficácia das operações de vigilância já em curso e que, a par da Polícia Municipal, contam ainda com a participação do Regimento de Cavalaria N.º 6, da GNR, através do Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) e do Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro (GIPS), da PSP e dos Bombeiros Sapadores de Braga.

Na apresentação dos dois motociclos, realizada junto ao Posto de Vigia instalado na Santa Marta das Cortiças, o vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, Firmino Marques, adiantou que as acções de vigilância estão a decorrer em áreas sensíveis do Concelho em termos de risco de incêndio, nomeadamente Bom Jesus, Sameiro, Sobreposta, Pedralva, Espinho, Sequeira e Tibães.

“Este reforço da vigilância demonstra a preocupação acrescida por parte do Município de Braga em preservar o seu património florestal. Será uma vigilância contínua e permanente no combate aos incêndios, num espaço florestal de excelência, e que vem complementar o trabalho já desenvolvido no terreno por parte das diferentes forças de segurança”, referiu Firmino Marques.

O vice-presidente da Autarquia Bracarense, que tutela a Protecção Civil, enalteceu o trabalho que está a ser realizado por todas as forças no terreno, sublinhando o contributo da Polícia Municipal que “tem dado uma ajuda de enorme utilidade nesta área, quer no apoio às corporações de bombeiros, quer à própria Autoridade Nacional de Protecção Civil”.

jalberto.fernandes - proteção civil-10.jpg

jalberto.fernandes - proteção civil-18.jpg

jalberto.fernandes - proteção civil-23.jpg