Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: NUNO SÁ TEM PAIXÃO E VONTADE DE SERVIR OS FAMALICENSES

António Costa em jornada de união socialista em Vila Nova de Famalicão

“Tive oportunidade de conhecer Nuno Sá como deputado à Assembleia da República e sei bem que só com muita paixão, grande dedicação à sua terra e grande vontade de servir os famalicenses é que ele se dispõe a este combate.”

António Costa e Nuno Sá unidos por um combate em Famalicão.jpg

Foi com estas palavras que o secretário-geral do PS e primeiro-ministro, António Costa, elogiou o candidato socialista à presidência da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.

António Costa falava durante um almoço realizado em Vila Nova de Famalicão, este sábado, 15 de julho, perante meio milhar de apoiantes da candidatura de Nuno Sá. O candidato socialista, de 41 anos, conseguiu o feito inédito de unir à sua volta antigos autarcas e candidatos do PS em Vila Nova de Famalicão, como Agostinho Fernandes, Fernando Moniz, António Barbosa e Reis Campos.

No apoio a Nuno Sá esteve também Margarida Alves, responsável pela solidariedade social nos mandatos de Armindo Costa, o independente que liderou a Câmara de Famalicão entre 2002 e 2013, com o apoio da coligação PSD-CDS, mas que não apoia a recandidatura de Paulo Cunha.

Falando num concelho dominado pela coligação PSD-CDS desde 2002, ano em que os socialistas se dividiram em duas listas e perderam o poder municipal, o secretário-geral do PS, António Costa, não deixou de incentivar Nuno Sá, um quadro da nova geração socialista. “Sabemos que é um combate que não é fácil, mas há uma coisa que nós também sabemos: quanto mais difíceis são os combates, mais gosto nos dão esses combates”, lembrou o secretário-geral.

Depois de ter evocado a memória de Domingues Azevedo, o socialista famalicense que criou a Ordem dos Contabilistas Certificados, António Costa declarou ainda ser “gratificante” reencontrar na mesma mesa velhos amigos e pessoas que têm sido figuras marcantes na vida do PS no distrito de Braga, tendo destacado o líder da Federação, Joaquim Barreto, o antigo governador civil Fernando Moniz, com quem Costa trabalhou enquanto ministro da Administração Interna, e Agostinho Fernandes, “um velho amigo, um grande famalicense, um grande autarca, aqui em Famalicão”“É um enorme gosto tê-lo aqui entre nós”, enfatizou António Costa, referindo-se ao antigo edil famalicense.

Nuno Sá, por seu turno, agradeceu “a presença” e “a confiança” do líder do PS na sua candidatura, afirmando estar “muito feliz, orgulhoso e honrado”. Tanto mais que, lembrou, “na história de 41 anos do poder local democrático é a primeira vez que um candidato à presidência da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão recebe a visita e o apoio público do líder do seu partido, sendo esse líder, ao mesmo tempo, o primeiro-ministro de Portugal”.

NUNO SÁ DESTACA “FORÇA E UNIÃO”

Na sua intervenção, Nuno Sá destacou as qualidades de Rubim Santos, advogado de prestígio em Famalicão e antigo autarca nos executivos liderados por Agostinho Fernandes, que regressa ao ativo como candidato à presidência da Assembleia Municipal. “É com muito orgulho que contamos com o seu regresso ao mais alto nível. Rubim Santos é um amigo, um advogado de excelência em Famalicão e uma referência de competência e seriedade do PS”, frisou Nuno Sá, que interpretou as presenças de Agostinho Fernandes e de antigos candidatos do PS à presidência da Câmara como “um sinal de força e união, que é essencial para o grande desafio que temos pela frente”.

O candidato reservou, porém, palavras especiais para Agostinho Fernandes, o último presidente socialista em Famalicão, que exerceu funções entre 1983 e 2002: “Conseguimos ser campeões na educação, na cultura, na solidariedade. Conseguimos fazer escolas, bibliotecas, piscinas, pavilhões, parques verdes, museus, casas para os mais pobres. Fizemos a Casa das Artes. Trouxemos a água do Cávado. Ganhámos o Centro Tecnológico Têxtil. Foi com o PS na liderança da Câmara Municipal que lançámos os alicerces do desenvolvimento de Vila Nova de Famalicão.”

Nuno Sá é oriundo de uma família da classe média de Ribeirão, uma das maiores freguesias de Vila Nova de Famalicão. Nasceu em 1976, ano das primeiras eleições em Portugal para as autarquias locais. Casado e com um filho, é licenciado em Direito pela Universidade Católica Portuguesa.

Com uma carreira política sólida, na Juventude Socialista e no PS, Nuno Sá tem mais de 10 anos de experiência como deputado à Assembleia da República, onde mostra o seu talento parlamentar como especialista em questões laborais. Mas nunca perdeu a ligação umbilical a Vila Nova de Famalicão, sendo deputado municipal e levando a Lisboa propostas em defesa da sua terra.

Como advogado, integra a Autoridade para as Condições do Trabalho, organismo do Estado português onde é alto quadro superior jurista.

Nuno Sá juntou Fernando Moniz e Agostinho Fernandes.jpg