Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

COMEMORAÇÕES DO 25 DE ABRIL EM PÓVOA DE LANHOSO ALIARAM DESPORTO E CULTURA

Perto de 700 atletas participaram nas diferentes provas desportivas propostas pela Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso no âmbito das comemorações do 40º aniversário do 25 de Abril. O programa contemplou ainda o Hastear da Bandeira com as autoridades oficiais e atividades culturais como a abertura de uma exposição de pintura e duas peças de teatro alusivas ao Dia da Liberdade. 

Hastear da Bandeira 1

“Este 25 de Abril é mais um dia para comemorar, este ano, os 40 anos de liberdade em Portugal”, começou por referir o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Manuel Baptista, recuando no tempo para relembrar que, à data, encontrava-se numa aula de Português. O autarca faz uma análise positiva para o nosso país destes anos de liberdade. “Há coisas que poderiam ter sido feitas de forma diferente, mas espero que estes 40 anos de democracia sejam um exemplo para as novas gerações e que façam um balanço daquilo que foi bem feito e daquilo que foi mal feito, pois ainda estamos a tempo de corrigir”. Para Manuel Baptista, “temos um país que tem tudo para dar certo. Temos uma juventude capaz, nunca poderemos esquecer o passado, mas temos de dar um passo em frente. Esse passo em frente é pensar no futuro e o futuro depende só de nós, temos de ter força para agarrar as coisas e dar a volta. Vamos conseguir”.

No que se refere às comemorações na Póvoa de Lanhoso, o autarca salientou a novidade de terem sido os líderes parlamentares a hastear as diferentes bandeiras na cerimónia que decorreu nos Paços do Concelho. Sublinhou ainda que o objetivo foi ter diferentes propostas para tipos distintos de público e que podemos esperar novidades no programa no futuro, com o envolvimento maior da comunidade e das coletividades. “Teremos de mudar um pouco o cenário das iniciativas e cativar mais a própria população a participar neste dia tão importante para Portugal. Nós somos europeus e temos de mostrar ao mundo que a liberdade não tem limites e queremos continuar a defender essa liberdade, não só de circulação de pessoas como de ideias, como um dos 28 países que fazem parte da União Europeia”, afirmou.

O programa definido para estas comemorações foi cumprido na sua maioria, contudo, o estado do tempo verificado obrigou à mudança de local de algumas atividades e ao adiamento e/ou cancelamento de outras. Mesmo assim, as pessoas que participaram ou que assistiram mostraram-se satisfeitas.

Expo pintura 1

José Ferreira aproveitou a possibilidade de realizar rastreios de saúde para medir a tensão arterial e os diabetes. “Esta iniciativa é interessante para chamar a atenção das pessoas para a sua saúde. É de aproveitar, porque nem todas as pessoas podem gastar dinheiro nisto”, considerou. João Azambuja, pai do João Miguel que joga basquetebol na equipa do Sporting de Braga, também se mostrou satisfeito. “Esta foi uma boa ideia, ainda por cima foi aqui ao ar livre e toda a gente pode ver e é um sítio bom para se jogar. O meu filho estava muito entusiasmado. Ele gostou muito e eu também gostei”, referiu. Pedro, jovem atleta da Associação de Andebol da Póvoa de Lanhoso, estava a divertir-se. “Isto está a ser original”, considerou, revelando que gosta de andebol, que quer continuar e que aquela foi mais uma oportunidade de jogar. Se não estivesse ali talvez estivesse a jogar playstation em casa. “Esta é uma forma mais saudável de passar o feriado, claro, sem dúvida”. O seu pai, António Carvalho, também elogiou a iniciativa. “É bom para as crianças. A maior parte delas, por um motivo ou por outro, não pode participar e assim é uma maneira de elas conviverem com outras que já participam. O meu filho participa, porque está na Associação, mas há outros miúdos aqui que não estão e que têm a oportunidade que a Câmara lhes dá hoje para eles virem e acho bem e experimentarem o andebol, porque é uma modalidade bonita. O meu filho gosta e quer seguir enquanto houver oportunidade para isso”. Mãe da Milene, Anabela Mendes estava contente com o desempenho da filha na peça de teatro apresentada pelos participantes nas oficinas de formação do Theatro Club e outros elementos. “Ela estava um pouco nervosa, porque é a primeira vez. Coloquei ela na oficina de teatro, porque ela é tímida e foi por isso que nós a colocámos, para se soltar mais e apreciar, o teatro faz falta. Eu gostei. Apreciei muito”.

Basquetebol 1