Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

EMBAIXADORES DAS FILIPINAS, TAILÂNDIA E INDONÉSIA VISITAM BRAGA

Visita está inserida na estratégia de internacionalização de Braga

Os embaixadores das Filipinas e da Tailândia e o encarregado de negócios da Indonésia, que fazem parte da ASEAN (Associação das Nações do Sudeste Asiático), estão hoje a visitar Braga, numa iniciativa promovida pela InvestBraga e pela Câmara Municipal de Braga.

Os três representantes dos países do sudeste asiático foram recebidos, no final da manhã, no Theatro Circo, pelo presidente do município, Ricardo Rio, e pelo diretor da InvestBraga, Marcos Marques, numa iniciativa que está inserida dentro da estratégia de internacionalização de Braga.

Carlos Oliveira, presidente da InvestBraga, salienta a importância destas visitas: “É uma oportunidade para dar a conhecer o trabalho realizado pela InvestBraga e para abordar possibilidades de cooperação entre Braga e, neste caso, com os países da ASEAN. É, pois, uma excelente oportunidade para colocar Braga no radar da atração de investimento internacional”.

A InvestBraga planeou a agenda da visita dos Embaixadores a Braga de forma a proporcionar o contacto com as valências e os fatores competitivos da região. Nesse sentido foi realizada uma visita à Universidade do Minho, que contou com a presença da Pro-Reitora Carla Martins, responsável pela área de internacionalização, e também ao Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), onde os Embaixadores estiveram reunidos com o diretor, Lars Montelius, com o objetivo de procurar identificar formas de colaboração e sinergias nas áreas económica e científica.

Os embaixadores e representantes dos países da ASEAN irão amanhã participar no 4º Forum ASEAN-Portugal, que se realiza na white box do edifício GNRation, às 9h30, em Braga, onde serão debatidas as oportunidades de negócio na região do sudeste asiático.

“Esta é mais uma iniciativa no quadro de aprofundamento da internacionalização da cidade de Braga. Esta iniciativa tem por objetivo não só dar a conhecer aos Embaixadores aquilo que Braga tem para oferecer no que toca à investigação, à educação e do ponto de vista turístico e económico, mas também aproximar as instituições do concelho e os nossos empresários às realidades de cada um dos países que os embaixadores representam”, referiu o presidente da Câmara Municipal de Braga na sessão de boas-vindas.

CABECEIRAS DE BASTO APROVA ORÇAMENTO MUNICIPAL

Orçamento da Câmara de Cabeceiras de Basto para 2018 aprovado por maioria

O Orçamento da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto para 2018, no montante global de 18,5 milhões de euros, foi aprovado por maioria na reunião do executivo municipal do passado dia 7 de dezembro, com quatro votos a favor (PS) e três votos contra (IPC), sendo agora apreciado pela Assembleia Municipal no próximo dia 14 de dezembro. Trata-se de um orçamento que prevê investimentos em todos os setores da atividade municipal e que é financiado com receitas próprias no montante de 4,5 milhões de euros, beneficiando de transferências do Estado e de fundos comunitários no valor de 14 milhões de euros.

Imagem do futuro Campo do Seco em Cabeceiras de Basto

O orçamento 2018 evidencia um equilíbrio orçamental no montante global de 102.929,41 euros, com as despesas correntes a serem inferiores às receitas correntes. O Orçamento prevê a diminuição da dívida em 700 mil euros. Com o significativo esforço de redução da dívida, que se mantém há já vários anos, prevê-se que no final de 2018 a dívida global do Município seja de 4,4 milhões, o que representa um decréscimo de 12,2% em relação ao ano de 2017.

De acordo com dados disponibilizados pela DGAL, este Município apresentava no final do 3º trimestre de 2017 uma margem absoluta de endividamento de 11,7 milhões de euros e uma margem utilizável para endividamento de 2,9 milhões de euros, pagando aos fornecedores a 10 dias e não tendo pagamentos em atraso, indicadores que representam bem a ‘boa saúde’ financeira desta Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.

Na senda do dinamismo e crescimento que queremos para Cabeceiras de Basto e para o qual continuamos a trabalhar, a Câmara Municipal vai investir na melhoria da qualidade ambiental através da construção de novas redes de saneamento e da reabilitação das ETAR’s existentes, bem como na melhoria do serviço de limpeza e recolha de resíduos. Vamos continuar a aposta no reforço do serviço de abastecimento público de água, investimento que temos vindo a promover especialmente neste último ano e que apesar da seca que vivemos, nos tem permitido disponibilizar este bem de primeira necessidade à população sem problemas, falhas ou faltas que ponham em causa o abastecimento às populações.

O Plano de Atividades para 2018 dará também especial atenção à solidariedade e ao apoio social, continuando a conceder, nos termos do regulamento aprovado e em vigor, subsídios à natalidade.

A Câmara Municipal vai continuar a cooperação que iniciou em 2017 com a Fundação A. J. Gomes da Cunha para apoiar os utentes e respetivas famílias do Centro de Atividades Ocupacionais, através da atribuição de um montante financeiro para custear despesas do transporte de e para a instituição.

A autarquia manterá também a sua aposta no projeto da Candidatura do Mosteiro de S. Miguel de Refojos a Património da Humanidade, através da participação de Cabeceiras de Basto na Rede de Mosteiros e Paisagens Culturais Beneditinas que integrámos no decurso do corrente ano e que agrega, para além do Nosso Mosteiro, o Mosteiro de S. Bento da Vitória, no Porto, o Mosteiro de S. Bento, em Santo Tirso, o Mosteiro de Rendufe, de Amares, o Mosteiro de Pombeiro, em Felgueiras e o Mosteiro de Tibães, em Braga.

Pelo terceiro ano consecutivo, será submetida à Assembleia Municipal a proposta de celebração de Acordos de Execução com as Juntas de Freguesia para limpeza das vias e espaços públicos ao longo do próximo ano.

A edilidade Cabeceirense concluirá, em 2018, obras e iniciará outras de relevante importância para o concelho e que foram ou serão financiadas por Fundos Comunitários conseguidos durante o último mandato, designadamente a entrada em funcionamento dos ‘ecopontos subterrâneos nas três vilas de Cabeceiras de Basto’ de recolha seletiva de resíduos sólidos; a entrada em funcionamento do novo espaço do SAU – Serviço de Atendimento Único no rés do chão do edifício da Câmara Municipal; a conclusão da obra de ampliação da rede de saneamento entre a Cumieira, na freguesia de Cabeceiras de Basto, passando por Painzela e ligando à ETAR de Refojos; a construção da ETAR no limite das freguesias do Arco de Baúlhe e Basto; bem como a rede de drenagem e tratamento de águas residuais nos lugares de Sra. de Fátima e Chacim (Refojos), em Alvite, Faia e Outeiro, o que reflete, a este propósito, a grande preocupação da Câmara Municipal com a melhoria da qualidade ambiental e da qualidade de vida das populações.

Ao longo de 2018 terão também continuidade as ações previstas na candidatura ‘Mosteiro de S. Miguel de Refojos, Património Cultural Ímpar’, nomeadamente a conclusão da obra de reabilitação das coberturas da Igreja e ala nascente do Mosteiro e reabilitação dos vãos e pinturas de fachadas, a conclusão da obra de restauro da antiga livraria do Mosteiro, o desassoreamento e limpeza da ribeira de Penoutas na área de influência do Mosteiro, o lançamento da obra de conservação e restauro da fachada principal da Igreja e torres sineiras do Mosteiro e instalação de sistema eletroestático de afastamento de aves, a execução do coletor pluvial na Rua Dr. Francisco Botelho (envolvente ao Mosteiro), a criação do percurso de visitação do Mosteiro, entre outras.

Dar-se-á igualmente início às obras de requalificação urbanística do Campo do Seco em Cabeceiras de Basto e da Av. Capitão Elísio de Azevedo, na vila do Arco de Baúlhe.

Na verdade, a Câmara Municipal conseguiu financiamentos para investimentos de mais de 10 milhões de euros que não poderia deixar de concretizar.

Para além da manutenção da parceria com o Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo do Vale do Ave/Tribunal Arbitral, a Câmara Cabeceirense irá avançar com a criação do CIAC – Centro de Informação Autárquica ao Consumidor proporcionando assim aos consumidores um atendimento e encaminhamento mais próximo, no âmbito da Defesa do Consumidor.

A Câmara Municipal continuará a investir na melhoria dos estabelecimentos escolares e na sua segurança, prevendo para o próximo ano a instalação do sistema de videovigilância na Escola Básica e Secundária de Cabeceiras de Basto. Irá igualmente acompanhar o Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar.

Apoiar o movimento associativo, parceiros fundamentais para a promoção do desenvolvimento do concelho; apoiar o início da atividade agrícola, pecuária e florestal e fomentar a produção pecuária através dos regulamentos de apoio em vigor são também objetivos da Câmara Municipal para 2018.

Para além das obras já evidenciadas, a Câmara Municipal irá avançar com a construção do novo Arquivo Municipal; com a conclusão da ligação da Rua do Mirante à Alameda do Carvalhal no Arco de Baúlhe; com a construção das adutoras de ligação aos depósitos construídas neste ano em Abadim; com a beneficiação das captações de água de Tarímbola, Portela e Vinhal, em Passos; com a remodelação da rede na Rua dos Pinheiros, no Arco de Baúlhe; com a ampliação da rede na Seara, em Vila Nune; com a ampliação da rede em Casares, Bucos; com a beneficiação de adutoras e captações em Cabeceiras de Basto; com a beneficiação da ETA (estação de tratamento de água) do Vau, em Pedraça; e com a remodelação da rede no lugar da Cernadela, em Refojos.

O desporto voltará também a ter grande destaque em 2018 com a realização do Rally de Portugal, no mês de maio; uma nova Especial Sprint/Racing Festival com rali em terra batida e uma super especial urbana na vila de Cabeceiras de Basto; a organização do Troféu X-Trophy, prova de resistência TT e Quad; e ainda uma nova edição Urban Race, prova urbana de BTT.

O Plano e Orçamento para 2018 foram elaborados com o contributo de muitos cidadãos. Foram ouvidos o Partido Socialista e, no cumprimento do Estatuto da Oposição, o Grupo de Cidadãos ‘Independentes por Cabeceiras’. Foram ouvidos também todos os presidentes de Junta de Freguesia.

A legalidade, a transparência, o rigor e a integridade do serviço público continuam, assim, a ser privilegiados no Plano e Orçamento para 2018.

MARINHA PORTUGUESA COMEMORA 700 ANOS DE EXISTÊNCIA COM DESFILE NAVAL E PARADA MILITAR EM LISBOA

As armas e os barões assinalados

Que, da ocidental praia lusitana,

Por mares nunca de antes navegados

Passaram ainda além da Taprobana,

Em perigos e guerras esforçados,

Mais do que prometia a força humana,

E entre gente remota edificaram

Novo reino, que tanto sublimaram.

Os Lusíadas, Canto I, estrofe 1

IMG_0376

PARABÉNS, MARINHA PORTUGUESA!

Perto de meia centena de navios nacionais e estrangeiros participam hoje no rio Tejo nas comemorações dos 700 anos da Marinha Portuguesa

O rio Tejo de onde há mais de quinhentos anos partiram as caravelas e naus portuguesas que, parafraseando o imortal poeta Luís Vaz de Camões, “Novos mundos ao mundo irão mostrando”, serviu hoje de cenário a um acontecimento de com uma grandiosidade jamais vista na cidade de Lisboa. Perto de meia centena de navios de guerra, nacionais e estrangeiros, perfilaram-se perante a cidade das sete colinas para celebrar o 700º aniversário da Marinha Portuguesa.

IMG_0762

Defronte, na Praça do Comércio – local que antes do Terramoto de 1755 fora o Terreiro do Paço – os marinheiros de Portugal formaram em parada e desfilaram perante o Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas e à vista do arco triunfal onde a Glória coroa o Génio e o Valor e se inscreve a divisa “VIRTVTIBVS MAIORVM VT SIT OMNIBVS COCVMENTO PPD”*

Por seu turno, o Chefe do Estado-Maior da Armada, Almirante António Silva Ribeiro, evocou o passado glorioso da Marinha Portuguesa, enaltecendo as virtudes militares e o espírito de servir que a todos irmana no cumprimento do dever.

Passam 700 desde a data da criação formal da Marinha Portuguesa. Em 1 de Fevereiro de 1317, celebrava o Rei D. Dinis com o genovês Manuel Pessanha, um contrato de vassalagem, tendo este sido nomeado por Diploma Régio o primeiro Almirante do Reino de Portugal, conferindo a partir de então à Armada Portuguesa um carácter permanente.

Não obstante o simbolismo da data, a Marinha Portuguesa possui origens bem mais remotas, sendo de acordo com uma bula papal considerado o ramo das Forças Armadas mais antigo do mundo. Regista-se nos anais da História de Portugal, regista-se a batalha travada com êxito em 1180, ao largo do Cabo Espichel, comandada por D. Fuas Roupinho, contra uma esquadra muçulmana. A referida batalha ocorreu ao tempo do reinado de D. Afonso Henriques. Mas, foi o Rei D. Dinis quem decidiu conferir à Marinha Real o carácter de organização permanente que mantém até aos nossos dias.

IMG_0483

À Marinha se deve ainda as navegações quinhentistas e à expansão marítima que lhe sucedeu, estendendo o seu domínio a todos os mares, desde o Oceano Atlântico ao Pacífico, unindo os cinco continentes sob a égide da Cruz da Ordem de Cristo.

Entre as suas maiores glórias conta-se a Batalha do Cabo Matapão, travada em 1717 contra a poderosa esquadra turca que no Mediterrâneo ameaçava o sul da Europa. A sua função foi adaptando-se às mudanças dos tempos e cumpre actualmente importantes missões no domínio internacional e também na salvaguarda da nossa soberania no mar.

IMG_0472

Conta uma velha lenda que Lisboa terá sido fundada pelo herói grego Ulisses (Odisseu) que a baptizou com o seu próprio nome, o qual viria mais tarde com a presença romana a ser corrompido para Olissipona. Para tal, iludira a rainha de Ofiusa – a terra de Serpentes como mitologicamente era conhecido o local – fingindo levar-se pelos seus encantos. Uma vez cumprida a tarefa, Ulisses partira logo que os navios estavam abastecidos e a marinhagem repousada, deixando atrás de si a rainha de Ofiusa que, desesperadamente, procurava alcançá-lo até ao mar e, serpenteando, dera origem à formação das colinas da cidade.

Foi, pois, nesta vetusta cidade de tão antigos e nobres pergaminhos que Portugal fez nascer a mais antiga Marinha do mundo, a qual hoje desfilou na sua melhor sala de visitas – o Terreiro do Paço – banhada pelas águas do rio Tejo que em tempos idos viu partir com as velas enfunadas, as naus que levaram a Cruz de Cristo às cinco partidas do mundo.

* “Às Virtudes dos Maiores, para que sirva a todos de ensinamento. Dedicado a expensas públicas”.

Texto e fotos: Manuel Santos

Contrato_de_Vassalagem_Celebrado_Entre_o_Rei_D._Dinis_e_Micer_Manuel_Pessanha_de_Génova_(1_de_Fevereiro_de_1317)

Carta Régia do Rei D. Dinis, de 1 de Fevereiro de 1313, nomeando Manuel Pessanha como primeiro Almirante do Reino

IMG_3997

IMG_3999

IMG_4002

IMG_4003

IMG_4004

IMG_4005

IMG_4007

IMG_4009

IMG_4010

IMG_4011

IMG_4013

IMG_4015

IMG_4016

IMG_4034

IMG_3987

IMG_3988

IMG_0390

 

IMG_0489

IMG_0491

IMG_0494

IMG_0495

IMG_0509

IMG_0523

IMG_0541

IMG_0544

IMG_0565

IMG_0573

IMG_0629

IMG_0632

IMG_0730

IMG_0776

IMG_0784

IMG_0788

IMG_0795

IMG_0809

IMG_0824

IMG_4002

CapturarFuz1

CapturarFuz2

 

MARINHA PORTUGUESA COMEMORA 700 ANOS DE EXISTÊNCIA COM DESFILE NAVAL E PARADA MILITAR EM LISBOA

As armas e os barões assinalados

Que, da ocidental praia lusitana,

Por mares nunca de antes navegados

Passaram ainda além da Taprobana,

Em perigos e guerras esforçados,

Mais do que prometia a força humana,

E entre gente remota edificaram

Novo reino, que tanto sublimaram.

Os Lusíadas, Canto I, estrofe 1

PARABÉNS, MARINHA PORTUGUESA!

Perto de meia centena de navios nacionais e estrangeiros participam hoje no rio Tejo nas comemorações dos 700 anos da Marinha Portuguesa

O rio Tejo de onde há mais de quinhentos anos partiram as caravelas e naus portuguesas que, parafraseando o imortal poeta Luís Vaz de Camões, “Novos mundos ao mundo irão mostrando”, serviu hoje de cenário a um acontecimento de com uma grandiosidade jamais vista na cidade de Lisboa. Perto de meia centena de navios de guerra, nacionais e estrangeiros, perfilaram-se perante a cidade das sete colinas para celebrar o 700º aniversário da Marinha Portuguesa.

Defronte, na Praça do Comércio – local que antes do Terramoto de 1755 fora o Terreiro do Paço – os marinheiros de Portugal formaram em parada e desfilaram perante o Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas e à vista do arco triunfal onde a Glória coroa o Génio e o Valor e se inscreve a divisa “VIRTVTIBVS MAIORVM VT SIT OMNIBVS COCVMENTO PPD”*

Passam 700 desde a data da criação formal da Marinha Portuguesa. Em 1 de Fevereiro de 1317, celebrava o Rei D. Dinis com o genovês Manuel Pessanha, um contrato de vassalagem, tendo este sido nomeado por Diploma Régio o primeiro Almirante do Reino de Portugal, conferindo a partir de então à Armada Portuguesa um carácter permanente.

Não obstante o simbolismo da data, a Marinha Portuguesa possui origens bem mais remotas, sendo de acordo com uma bula papal considerado o ramo das Forças Armadas mais antigo do mundo. Regista-se nos anais da História de Portugal, regista-se a batalha travada com êxito em 1180, ao largo do Cabo Espichel, comandada por D. Fuas Roupinho, contra uma esquadra muçulmana. A referida batalha ocorreu ao tempo do reinado de D. Afonso Henriques. Mas, foi o Rei D. Dinis quem decidiu conferir à Marinha Real o carácter de organização permanente que mantém até aos nossos dias.

À Marinha se deve ainda as navegações quinhentistas e à expansão marítima que lhe sucedeu, estendendo o seu domínio a todos os mares, desde o Oceano Atlântico ao Pacífico, unindo os cinco continentes sob a égide da Cruz da Ordem de Cristo.

Entre as suas maiores glórias conta-se a Batalha do Cabo Matapão, travada em 1717 contra a poderosa esquadra turca que no Mediterrâneo ameaçava o sul da Europa. A sua função foi adaptando-se às mudanças dos tempos e cumpre actualmente importantes missões no domínio internacional e também na salvaguarda da nossa soberania no mar.

Conta uma velha lenda que Lisboa terá sido fundada pelo herói grego Ulisses (Odisseu) que a baptizou com o seu próprio nome, o qual viria mais tarde com a presença romana a ser corrompido para Olissipona. Para tal, iludira a rainha de Ofiusa – a terra de Serpentes como mitologicamente era conhecido o local – fingindo levar-se pelos seus encantos. Uma vez cumprida a tarefa, Ulisses partira logo que os navios estavam abastecidos e a marinhagem repousada, deixando atrás de si a rainha de Ofiusa que, desesperadamente, procurava alcançá-lo até ao mar e, serpenteando, dera origem à formação das colinas da cidade.

Foi, pois, nesta vetusta cidade de tão antigos e nobres pergaminhos que Portugal fez nascer a mais antiga Marinha do mundo, a qual hoje desfilou na sua melhor sala de visitas – o Terreiro do Paço – banhada pelas águas do rio Tejo que em tempos idos viu partir com as velas enfunadas, as naus que levaram a Cruz de Cristo às cinco partidas do mundo.

* “Às Virtudes dos Maiores, para que sirva a todos de ensinamento. Dedicado a expensas públicas”.

Texto e fotos: Manuel Santos

Contrato_de_Vassalagem_Celebrado_Entre_o_Rei_D._Dinis_e_Micer_Manuel_Pessanha_de_Génova_(1_de_Fevereiro_de_1317)

Carta Régia do Rei D. Dinis, de 1 de Fevereiro de 1313, nomeando Manuel Pessanha como primeiro Almirante do Reino

IMG_3997

IMG_3999

IMG_4002

IMG_4003

IMG_4004

IMG_4005

IMG_4007

IMG_4009

IMG_4010

IMG_4011

IMG_4013

IMG_4015

IMG_4016

IMG_4034

IMG_3987

IMG_3988

O FUTURO “CIRCULA” POR MONÇÃO

A frota automóvel do Município renovou-se com três veículos elétricos. Os primeiros. Chegaram ao Estaleiro Municipal de Monção, no Polo Empresarial da Lagoa, na última quinta-feira à tarde. Simbolicamente, o Vereador das Obras e Urbanismo, Duarte Amoedo, recebeu as chaves.

Viaturas

A aquisição destas viaturas, fruto de uma candidatura ao Fundo Ambiental, gerido pela Agência Portuguesa do Ambiente, implicou um investimento de 93.057,27 € com uma comparticipação de 23.264,32 €. Acrescente-se os dois postos de carregamento no valor de 3.200,36 €, financiados com 1.600.18 €.

Revelando-se uma aposta na preservação ambiental e na rentabilização económica, as novas viaturas, marca Nissan e-NV200,tem como finalidade apoiar os serviços ambientais da autarquia, destinando-se à limpeza urbana, manutenção de jardins e transporte de mercadorias e pessoal.

Com esta candidatura pretendeu-se privilegiar a substituição de frotas mais antigas e/ou com maiores consumos de combustível, promovendo-se, desta forma, a redução dos consumos e das emissões poluentes e, por acréscimo, a diminuição dos custos diretos e indiretos na sua utilização.

Os novos veículos elétricos já estão ao serviço, substituindo três viaturas com 29 anos de atividade que vão agora para abate. Na tarde de quinta-feira, vários funcionários da autarquia tiveram a oportunidade de se familiarizarem com as novas viaturas.

Fernando Silva

ESPOSENDE REFORMULA SERVIÇOS MUNICIPAIS

Presidente Benjamim Pereira reformula serviços municipais

O Município de Esposende terá uma nova estrutura orgânica, dando cumprimento ao que tinha sido anunciado por Benjamim Pereira, aquando da tomada de posse para o mandato 2017/2021.

cme

A proposta de alteração interna dos serviços municipais foi, recentemente, aprovada pelo executivo municipal, e será submetida à Assembleia Municipal, no próximo dia 18 de dezembro.

A nova estrutura prevê um Departamento, nove Divisões, uma Equipa de Projeto e duas Unidades. Assim, o organigrama do Município será composto por Departamento de Controlo e Gestão Geral, Divisão de Contabilidade e Finanças, Divisão de Administração Geral, Divisão de Projetos e Obras Municipais, Divisão de Conservação e Valorização do Património, Divisão Operacional de Serviços de Apoio, Divisão de Educação, Cultura, Juventude e Desporto, Divisão de Coesão Social, Divisão de Planeamento e Gestão Urbanística, Divisão de Desenvolvimento Económico e Empreendedorismo, Equipa de Projeto de Revisão e Aplicação de Medidas de Tutela Urbanística, Unidade de Sistemas de Informação e Unidade de Auditoria e Qualidade Global.

A reorganização dos serviços assenta numa lógica de melhoria da prestação de serviços, perspetivando uma maior eficácia e eficiência, refere o Presidente da Câmara Municipal. “Queremos ser os melhores, para bem de todos os nossos munícipes e de todos aqueles que nos procuram”, afirma, notando que os colaboradores têm, a este nível, um papel determinante.

Benjamim Pereira sublinha que face aos desafios e dinâmicas que se perspetivam, há necessidade de proceder a alguns ajustes e implementar diferentes medidas de gestão, adequando a estrutura municipal ao projeto político sufragado a 1 de outubro.

MUNICÍPIO PROMOVE WORKSHOP DE DECORAÇÃO DE NATAL

Atividade decorre sábado, e integra a Agenda Natal 2017

O concelho de Caminha está a viver uma quadra natalícia mágica, com uma programação forte e variada. Workshop de decoração de Natal ‘A mesa de Natal - Decoração: inovação e tradição/conceito de família à volta da mesa’ é mais uma das atividades da Agenda Natal 2017 e vai decorrer no sábado, dia 16, pelas 15H00, no edifício Paços do Concelho. O número de participantes é limitado.

O Workshop de decoração de Natal é uma das novidades desta Agenda Natal 2017. Esta ação vai ser dinamizada pela “AR| Alma Rural” e é promovida pelo Município de Caminha.

Este workshop dirige-se a adultos que apreciem o requinte à mesa, que se interessem por decorações natalícias ou simplesmente para aqueles que pretendam apresentar à família ou amigos uma mesa de sonho ou de capa de revista. O número de participantes é limitado a 15 pessoas. Os interessados deverão inscrever-se através do email cultura@cm-caminha.pt até à próxima sexta-feira.   

Para além do Workshop de decoração de Natal, no próximo fim de semana arrancam no sábado, em Argela, os Concertos de Natal pelo Orfeão de Vila Praia de Âncora; no domingo da parte da manhã, vai decorrer o Passeio de Pai Natal em Bicicleta, Corrida e Caminhada e, pelas 15H30, o Cineteatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora acolhe o Musical Circo de Natal. É de referir ainda que está a decorrer a Rota da Rabanada em cerca de meia centena de cafés, pastelarias, mercearias e restaurantes aderentes do concelho.

O Município aposta numa Agenda Natal forte com os objetivos de fazer de Caminha uma das rotas turísticas de fim de ano e dinamizar a economia local.

CANTARES AO MENINO JESUS VÃO ENCHER POR COMPLETO IGREJA MATRIZ DE LOURES

A Igreja Matriz de Loures vai ser pequena para receber a elevada quantidade de pessoas prevista para assistir aos tradicionais cantares ao menino Jesus. São 5 os grupos folclóricos da região que corresponde à vetusta Comarca d’Entre-o-Douro-e-Minho que vão animar a tarde do próximo dia 17 de Dezembro.

Além dos minhotos que de toda a região de Lisboa vão afluir à Igreja Matriz de Loures, também os paroquianos estão a ser convidados pelo Pároco local a fim de participar nas celebrações e assistir ao magnífico espectáculo de cultura tradicional que ali vai ocorrer, pelo que se aconselha vivamente a chegada ao local com a conveniente antecedência a fim de marcar o lugar.

Além do Grupo Folclórico Verde Minho a quem cabe a organização da iniciativa, participam ainda o Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega, o Rancho Folclórico da Casa do Minho, o Grupo de Danças e Cantares Alto do Moinho e o Rancho Folclórico Alegria do Minho.

22361199_10210513513020241_2044681315_n

SUB-18 DO CRAV CONTINUAM INVENCÍVEIS

A fase de apuramento do campeonato nacional zona norte/centro já vai na quarta jornada e os jogadores do CRAV continuam apenas a somar vitórias. Foi no passado sábado, dia 9, que a equipa arcuense recebeu e venceu a equipa da Agrária de Coimbra, com um resultado expressivo de 42-0.

sub18 crav vs agraria (2)

O CRAV dominou por completo o jogo, não possibilitando qualquer reação por parte da equipa adversária. O sentido de jogo foi sempre o mesmo e a pressão exercida pelos jogadores da casa fez com que saíssem para intervalo a vencer por 27-0.

Na segunda parte manteve-se o mesmo empenho, com os jovens arcuenses a expressar o favoritismo no encontro.  

Com este resultado, os sub-18 do CRAV asseguram a manutenção do primeiro lugar do grupo, com três vitórias consecutivas (a juntar uma folga). No próximo fim-de-semana a equipa arcuense desloca-se a Guimarães para cumprir mais uma jornada.

sub18 crav vs agraria (3)

sub18 crav vs agraria

SUB-16 DO CRAV SOFREM DERROTA INESPERADA

Também no passado sábado, os sub-16 do CRAV cumpriram mais uma jornada do campeonato nacional, com a receção da equipa da Agrária de Coimbra, no Estádio Municipal de Arcos de Valdevez.

sub16 crav vs agraria (2)

Os sub-16 arcuenses perderam por 15-35, um resultado inesperado para a equipa e que origina a primeira derrota da época.

A equipa do CRAV deixou-se surpreender logo nos instantes iniciais do encontro, praticamente com o pontapé de início, que originou o primeiro ensaio dos visitantes decorridos apenas 16 segundos de jogo.

Os jogadores arcuenses tentaram pressionar a equipa adversária, mas foi esta que teve mais sucesso ao concretizar mais um ensaio. Os jovens do CRAV destabilizaram e saíam para intervalo a perder.

A segunda parte trouxe ainda alguma esperança ao CRAV, no sentido de reverter o resultado. No entanto, com bastantes falhas defensivas e sem muitos recursos, o CRAV viu o marcador aumenta. O encontro terminou com um resultado desfavorável de 15-35.

sub16 crav vs agraria (3)

sub16 crav vs agraria

CRAV VENCE BAIRRADA

Campeonato Nacional da 1ª Divisão. Luís Tenente Volta a Estar em Destaque

No passado sábado, o CRAV deslocou-se à Anadia para enfrentar o RC Bairrada e trouxe de lá uma vitória com ponto de bónus ofensivo. O CRAV venceu por 8-41.

crav(1)

Segundo relato da equipa técnica arcuense os primeiros dez minutos de jogo foram muito equilibrados, “O CRAV inaugurou o marcador através de uma penalidade e a Bairrada chegou ao empate pouco depois através de um pontapé de ressalto”. Na restante meia hora os visitantes começaram a marcar a diferença e marcaram mais quatro ensaios, saindo para o intervalo com uma vantagem confortável de 3-27.

crav(2)

No início segunda parte, os jogadores arcuenses voltaram a marcar e a partir desse momento foram gerindo o resultado. Só no final da partida o resultado voltou a sofrer alterações, com cada uma das equipas a fazer toque de meta.

Nesta jornada, a escolha do “Homem do Jogo” foi uma decisão difícil para o treinador do CRAV visto que “vários jogadores tiveram uma excelente performance”. Porém, Luís Tenente destacou-se um pouco mais porque, para além de ter marcado dois ensaios, “técnica e taticamente não cometeu qualquer falha”.

No próximo sábado, dia 16, o CRAV recebe o Caldas no Estádio Municipal de Rugby pelas 15 horas. Este duelo promete muitas emoções pois definirá qual das duas equipas terminará a primeira volta da fase de apuramento na liderança. Recorde-se que, à 8ª jornada, o Caldas lidera com 27 pontos e o CRAV segue no seu encalço com apenas menos um ponto.

crav(3)

LOJA SOCIAL DE ESPOSENDE VAI TER NOVAS INSTALAÇÕES

Loja Social de Esposende comemorou 6.º aniversário com promessa de novas instalações

Como forma de assinalar o 6.º aniversário da Loja Social de Esposende, que se comemora hoje,11 de dezembro, o Município de Esposende convidou a comunidade a associar-se à comemoração e a conhecer este projeto, que é desenvolvido no âmbito da Rede Social de Esposende.

_DSC2936

Organizou, desde modo, um Open Day Social, abrindo as portas da Loja Social e proporcionando a participação nas suas atividades. Foi, de resto, em clima festivo que se cantaram os parabéns à Loja Social, um momento que contou com a participação do Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, da Vereadora da Coesão Social, Alexandra Roeger, e restante executivo, entre várias outras presenças.

Em jeito de prenda, o Presidente Benjamim Pereira anunciou que a Loja Social terá novas instalações no próximo ano, dotando-a de melhores condições e possibilitando o desenvolvimento de novos projetos e diferentes dinâmicas. 

Assumindo a área social como primordial para o Município, Benjamim Pereira assinalou que esta continuará a merecer toda a atenção. Considerou que é “obrigação” da Autarquia atender às situações de carência e minimizar as assimetrias sociais e apontou a Loja Social como a materialização dessa aposta que vem sendo feita.

Benjamim Pereira destacou a abrangência deste projeto e aproveitou a oportunidade para agradecer a todos quantos têm colaborado com a Loja Social, garantindo a sua continuidade e possibilitando a sua evolução. Expressou palavras de agradecimento a todos e um reconhecimento especial a todos os voluntários que asseguram, de forma desinteressada, o funcionamento da Loja Social e deixou o repto a que mais voluntários se juntem a esta causa.

O Presidente da Câmara Municipal apontou a Loja Social como um projeto único e exemplar e deixou claro que este é um projeto “assente no rigor”, onde toda a ajuda é monitorizada.

Desde a sua abertura, no dia 11 de dezembro de 2011, e até ao terceiro trimestre deste ano, a Loja Social já registou 950.142 bens doados, 8.002 doações, 476.559 bens atribuídos, 7.922 trocas,17.008,5 horas de voluntariado e 398.515 quilos de reciclagem,  números que refletem a assinalável dinâmica deste projeto, que contabiliza já o apoio a 619 famílias e a 42 entidades, como consta da plataforma informática de suporte à sua gestão.

A sua intervenção tem sido distinguida, destacando-se, em 2014, o reconhecimento como Iniciativa de Alto Potencial em Inovação e Empreendedorismo Social pelo MIES – Mapa de Inovação e Empreendedorismo Social, passando a dispor de um reconhecimento nacional e internacional. Em 2015 é distinguida na categoria de inovação e sustentabilidade, na 4.ª edição do prémio cooperação e solidariedade António Sérgio. Trata-se do reconhecimento público do esforço e do trabalho desenvolvido como uma boa prática e com impacto significativo no território, na economia e na sociedade.

A sua intervenção tem-se operacionalizado segundo eixos estratégicos, consolidando o seu papel no seio da comunidade, nomeadamente através da rentabilização dos recursos disponíveis; promoção da melhoria das condições de vida dos cidadãos socialmente mais vulneráveis; reutilização e partilha de bens por toda a comunidade; qualificação da intervenção social e comunitária; valorização das Parcerias e do Voluntariado e fomento da responsabilidade cívica e comunitária.

_DSC2994

_DSC2999

_DSC3006

_DSC3032

CRIANÇAS FAMALICENSES PROMOVEM NATAL AMIGO DO AMBIENTE

A expressão “de pequenino é que se torce o pepino” é seguida à regra em Vila Nova de Famalicão e nem no Natal é esquecida. Numa quadra muito marcada pelo consumismo e pelo desperdício, no município famalicense os mais pequenos dão uma lição à comunidade, mostrando que Natal pode também ser sinónimo de ecologia.

image55922

Mais de duzentos alunos do concelho deram largas à imaginação e elaboraram adereços e enfeites de Natal com recurso a materiais reciclados e reutilizados. O resultado está à vista de todos na exposição “Natal Ecológico”, patente a partir desta segunda-feira, 11 de dezembro, nos Serviços Educativos do Parque da Devesa.

A mostra, que se realiza pelo décimo sexto ano, foi hoje inaugurada pelos vereadores da Educação e do Ambiente da autarquia, Leonel Rocha e Pedro Sena, e conta, no total, com 19 trabalhos expostos elaborados por cerca de uma dezena de instituições educativas do concelho – JI de Barranhas (Vilarinho das Cambas), EB 2,3 Júlio Brandão, JI Aldeia Nova (Ribeirão), JI de Cabeçudos, JI Pedreira (Bairro), Centro Escolar de Antas e Escola Profissional CIOR.

“Todos os anos me surpreendo com os trabalhos que aqui são apresentados. Numa época em que devido ao consumismo tanta coisa se desperdiça, é muito importante passar esta mensagem ecológica de que no Natal também se pode proteger o ambiente”, referiu Leonel Rocha, que citando Baden Powell lembrou ainda que “o melhor ensino é o exemplo”.

A exposição é entrada livre e pode ser visitada até 8 de janeiro, de segunda a quinta, das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, e às sextas-feiras, entre as 09h00 e as 12h00.

image55925 (1)

image55934

ARCOS DE VALDEVEZ ACOLHE SEMINÁRIO SOBRE REVITALIZAÇÃO DOS SETORES PRODUTIVOS TRADICIONAIS

Seminário Revitagri – Revitalização dos setores produtivos tradicionais do PNPG

No próximo dia 13 de Dezembro, com início pelas 14h30, terá lugar na Porta do Mezio, o Seminário do Projeto Revitagri PNPG.

cartaz_Revit Agri

O seminário é gratuito e destina-se à apresentação do Revitagri PNPG – Revitalização dos setores produtivos tradicionais do Parque Nacional da Peneda-Gerês nomeadamente à apresentação de alguns resultados preliminares, bem como à apresentação e discussão de temas relacionados com a comercialização dos produtos locais e a continuidade geracional dos negócios familiares.

O público-alvo são estudantes, produtores locais, instituições ligadas ao PNPG e associações de desenvolvimento local.

Com o projeto Revitagri pretende-se melhorar as condições de produção, transformação e comercialização agroalimentar, recuperar a DOP do Mel das Terras Altas do Minho e desenvolver um conjunto de conteúdos (relatórios, ebooks, atas, seminários, proceedings, etc), com resultados e desafios para o futuro, que possam depois ser continuados sob coordenação dos membros da comissão de acompanhamento. Acima de tudo, estes resultados, que integram ideias e oportunidades de negócio servirão para que os mais jovens se sintam motivados a investir e a permanecer no território, contribuindo para o rejuvenescimento da população residente do PNPG.

O projeto é coordenado pela Escola Superior Agrária em parceria com a Escola Superior de Ciências Empresarias, ambas do IPVC.

Da comissão de acompanhamento fazem parte a ESA e ESCE do IPVC (entidade coordenadora do projeto); DRAPN; ICNF; os Municípios de Arcos de Valdevez, Ponte da Barca, Melgaço, Terras de Bouro e Montalegre e as associações locais ADRIL, ADRIMINHO, ADERE e ATAHCA.

PONTE DA BARCA OFERECE PRENDAS DE NATAL ÀS CRIANÇAS DO PRÉ-ESCOLAR E DO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO

Câmara de Ponte da Barca oferece prendas de Natal às crianças do Agrupamento de Escolas

Os cerca de 500 alunos da educação pré-escolar e 1º ciclo do ensino básico dos Centros Escolares do Município de Ponte da Barca receberam no passado dia 07 de Dezembro a visita do Presidente da Câmara, Augusto Marinho, que procedeu à entregar de uma lembrança de Natal.

P1500136

Foi num ambiente de alegria e cor e com a indispensável presença do Pai Natal, que o executivo barquense, como forma de sensibilizar as novas gerações para a preservação e reflorestação da nossa floresta, ofereceu, também, este ano, uma árvore a cada aluno, como foi referido pelo Autarca “esta oferta de uma árvore autóctone simboliza neste período de esperança e paz uma mensagem de incentivo para que as novas gerações se envolvam na participação activa na reflorestação da nossa floresta.”

A acompanhar esta visita estiveram presentes a Vereadora da Educação Maria José Gonçalves e o Presidente do Agrupamento de Escolas Carlos Alberto Louro.

P1500115

P1500120

FAMALICÃO REQUALIFICA ESCOLA DE RIBEIRÃO

Câmara de Famalicão avança com a primeira fase das obras da Escola 2,3 de Ribeirão. Autarquia celebrou acordo com Ministério da Educação para a realização da empreitada

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai avançar com as obras de remodelação e ampliação do edifício multiusos da Escola Básica 2,3 de Ribeirão. A proposta para a abertura de concurso público para a realização da empreitada foi aprovada a semana passada, em reunião do executivo municipal. As obras têm o valor base de cerca de 600 mil euros e um prazo de execução de um ano.

EB2,3 Ribeirão 2

A iniciativa da autarquia resulta do acordo de colaboração celebrado com o Ministério da Educação para a requalificação e modernização das instalações da Escola Básica de Ribeirão, que irá envolver diversas fases.

Para já, seguindo as orientações da direção da escola, foi desenvolvido um projeto de remodelação e ampliação do edifício multiusos, com o objetivo de proporcionar melhores condições aos espaços comuns da comunidade escolar, designadamente à sala do aluno, polivalente, bar, refeitório e espaços adjacentes e biblioteca.

As obras que ficarão sob a responsabilidade da autarquia, no âmbito da transferência de atribuições conforme acordo celebrado com o Ministério da Educação, serão comparticipadas em 85 por cento pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa Operacional Regional Norte 2020. O Ministério da Educação paga ao município o montante de 39.515 euros e o município suporta igualmente 39.515 euros.

EB2,3 Ribeirão

“Esta é a primeira fase de um conjunto de obras que a escola irá beneficiar”, afirma Paulo Cunha explicando que “esta intervenção não resolve os problemas do edifício, que tem várias carências ao nível das salas de aula, da comodidade e das condições de ensino”.

De resto, Paulo Cunha reafirma que a Câmara Municipal de Famalicão “está disponível para assumir a responsabilidade das obras desde que acompanhada dos meios financeiros necessários”. E lembra “o caso paradigmático da Escola de Joane, há muito a necessitar de obras urgentes e da Escola Júlio Brandão, também com bastantes carências”.

Recorde-se que em 2015, no âmbito do projeto-piloto Aproximar para a descentralização de competências na área da educação e formação, a autarquia assumiu a gestão de um conjunto de edifícios escolares pertencentes ao Ministério da Educação, excluindo as escolas secundárias de Ribeirão, Padre Benjamim Salgado e Bernardino Machado, em Joane, e Júlio Brandão, em Famalicão, tendo em conta as carências dos edifícios. Na altura, a autarquia ficou decidido que a autarquia assumiria os edifícios após as obras de requalificação.

EB2,3 Ribeirão1

AMARENSES CONTRIBUÍRAM PARA ABASTECER “ARCA DOS SONHOS”

Em época natalícia, os amarenses voltaram a responder positivamente à campanha de recolha alimentar promovida, este fim de semana, pelo Banco de Recursos da Divisão de Ação Social do Município de Amares, a “Arca dos Sonhos”, dando o seu contributo solidário para ajudar a fazer face às emergências das famílias em situação mais desfavorecida do concelho.

Arca dos Sonhos (3)

A iniciativa teve lugar em duas superfícies comerciais do concelho (Intermarché e Minipreço) e permitiu angariar uma série de alimentos (arroz, massa, cereais, leite, bolachas e diversos enlatados, entre outros) para, posteriormente, serem distribuídos pelas famílias sinalizadas pelos técnicos da Rede Social do Município.

A Câmara Municipal de Amares agradece o generoso contributo de todos aqueles que se associaram a esta causa, a todos os voluntários e colaboradores que ajudaram na concretização desta recolha alimentar, bem como às superfícies comerciais pela cedência do espaço.

Note-se que, anualmente, a Arca dos Sonhos realiza duas recolhas de alimentos, uma no Natal e outra na Páscoa.

Arca dos Sonhos (1)

Arca dos Sonhos (2)

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS DO ALTO MINHO APRESENTA A SUA REVISTA EM VIANA DO CASTELO

Apresentação pública da Revista Estudos Regionais

No próximo dia 14 de dezembro (quinta-feira), o Centro de Estudos Regionais apresenta o décimo primeiro número, da segunda série, da Revista Estudos Regionais. O lançamento público decorrerá na Sala Couto Viana, da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.30 horas. A apresentação estará a cargo do Prof. Doutor Jorge Trindade, docente da Universidade Aberta e investigador do Centro de Estudos Geográficos do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território.

jorge_trindade

A revista Estudos Regionais é uma publicação de periodicidade anual, editada pelo Centro de Estudos Regionais, que conta com a colaboração de investigadores de diferentes áreas no domínio das Ciências Sociais e Humanas. A edição deste ano dedica parte das suas páginas a questões relacionadas com o território, o uso dos solos e das florestas e as práticas agrícolas. A publicação, coordenada cientificamente pela Profª Doutora Glória Solé, reúne, em aproximadamente 300 páginas, estudos, artigos e recensões da autoria de António Cardoso, António Matos Reis, Aurora Rego, Ernesto do Paço, Flávia Oliveira, Goretti Faria, Henrique Rodrigues, Horário Faria, José Carlos Loureiro, Luís Miguel Brito, Pedro Pereira, Rui Maia e Teodoro Afonso Fonte.

Jorge Rosário Trindade é Licenciado pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em Geografia e Planeamento Regional e Mestre em Geografia Física e Ambiente pela mesma Instituição. Doutorado na Universidade Aberta, na especialidade de Geografia Física, é atualmente docente da referida Universidade, lecionando as unidades curriculares associadas à Geografia Humana e Física e às metodologias de trabalho científico nestas áreas do conhecimento. Pertence ao corpo de investigadores do Centro de Estudos Geográficos do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território onde tem participado, desde 1999, em vários projetos associados às temáticas da dinâmica de sistemas físicos, do ambiente e da sustentabilidade do uso do território.

A sessão de apresentação, evento realizado em parceria com o CLA/Ponte de Lima da Universidade Aberta, é pública. Os associados do Centro de Estudos Regionais, com as quotas atualizadas, recebem um exemplar da revista.  

A Direção do Centro de Estudos Regionais

VILA VERDE: VILA DE PRADO REALIZA FESTA DE NATAL

Amizade, gastronomia e boa música no almoço de Natal da Junta de Freguesia da Vila de Prado!

O espírito da quadra natalícia continua bem vivo na Vila de Prado, como se pôde constatar pela forte afluência ao almoço de Natal promovido pela Junta de Freguesia. O convívio teve lugar ao final da manhã do passado sábado, 09 de dezembro, e juntou mais de uma centena de pessoas em ambiente de paz, fraternidade e muita alegria.

DSC_0577

O convívio, a gastronomia e a animação musical foram os predicados maiores do almoço/convívio, prioritariamente destinado aos reformados da freguesia. Não faltou o bacalhau cozido com todos, o bom vinho da região, a doçaria de época e mesmo um copo de champanhe para fazer o brinde. A iniciativa haveria de ganhar um brilho especial com as atuações musicais do projeto Sérgio Mirra, composto por professores da Escola de Música da Freguesia, que encantou a plateia com a magia da música tradicional portuguesa.

O presidente da Junta de Freguesia da Vila de Prado, Albano Bastos, desejou que “os valores de amizade, solidariedade e união, tão característicos da quadra natalícia, nos possam acompanhar ao longo de todo o ano”, aproveitando também para desejar um santo e feliz Natal a todos os pradenses. Também estiveram presentes o secretário Higínio Castilho, o vice-presidente da Câmara Municipal Manuel Lopes e a Vereadora Júlia Rodrigues. O pároco João Alberto, dividido entre outras iniciativas, juntou-se à festa durante a sobremesa.

Uma tarde de amizade e convívio que cumpre um duplo propósito. Por um lado, é uma forma de a Junta de Freguesia agraciar a comunidade sénior com um evento preparado para trazer mais calor e alegria a esta quadra natalícia. Por outro, o evento assume-se como um palco privilegiado para o encontro de velhos amigos e longas conversas, para fortalecer os laços de amizade e o espírito de união e companheirismo no seio da comunidade.

A (1)

A (2)

A (3)

A (4)