Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CANTARES AO MENINO JESUS VÃO ENCHER POR COMPLETO IGREJA MATRIZ DE LOURES

A Igreja Matriz de Loures vai ser pequena para receber a elevada quantidade de pessoas prevista para assistir aos tradicionais cantares ao menino Jesus. São 5 os grupos folclóricos da região que corresponde à vetusta Comarca d’Entre-o-Douro-e-Minho que vão animar a tarde do próximo dia 17 de Dezembro.

Além dos minhotos que de toda a região de Lisboa vão afluir à Igreja Matriz de Loures, também os paroquianos estão a ser convidados pelo Pároco local a fim de participar nas celebrações e assistir ao magnífico espectáculo de cultura tradicional que ali vai ocorrer, pelo que se aconselha vivamente a chegada ao local com a conveniente antecedência a fim de marcar o lugar.

Além do Grupo Folclórico Verde Minho a quem cabe a organização da iniciativa, participam ainda o Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega, o Rancho Folclórico da Casa do Minho, o Grupo de Danças e Cantares Alto do Moinho e o Rancho Folclórico Alegria do Minho.

22361199_10210513513020241_2044681315_n

SUB-18 DO CRAV CONTINUAM INVENCÍVEIS

A fase de apuramento do campeonato nacional zona norte/centro já vai na quarta jornada e os jogadores do CRAV continuam apenas a somar vitórias. Foi no passado sábado, dia 9, que a equipa arcuense recebeu e venceu a equipa da Agrária de Coimbra, com um resultado expressivo de 42-0.

sub18 crav vs agraria (2)

O CRAV dominou por completo o jogo, não possibilitando qualquer reação por parte da equipa adversária. O sentido de jogo foi sempre o mesmo e a pressão exercida pelos jogadores da casa fez com que saíssem para intervalo a vencer por 27-0.

Na segunda parte manteve-se o mesmo empenho, com os jovens arcuenses a expressar o favoritismo no encontro.  

Com este resultado, os sub-18 do CRAV asseguram a manutenção do primeiro lugar do grupo, com três vitórias consecutivas (a juntar uma folga). No próximo fim-de-semana a equipa arcuense desloca-se a Guimarães para cumprir mais uma jornada.

sub18 crav vs agraria (3)

sub18 crav vs agraria

SUB-16 DO CRAV SOFREM DERROTA INESPERADA

Também no passado sábado, os sub-16 do CRAV cumpriram mais uma jornada do campeonato nacional, com a receção da equipa da Agrária de Coimbra, no Estádio Municipal de Arcos de Valdevez.

sub16 crav vs agraria (2)

Os sub-16 arcuenses perderam por 15-35, um resultado inesperado para a equipa e que origina a primeira derrota da época.

A equipa do CRAV deixou-se surpreender logo nos instantes iniciais do encontro, praticamente com o pontapé de início, que originou o primeiro ensaio dos visitantes decorridos apenas 16 segundos de jogo.

Os jogadores arcuenses tentaram pressionar a equipa adversária, mas foi esta que teve mais sucesso ao concretizar mais um ensaio. Os jovens do CRAV destabilizaram e saíam para intervalo a perder.

A segunda parte trouxe ainda alguma esperança ao CRAV, no sentido de reverter o resultado. No entanto, com bastantes falhas defensivas e sem muitos recursos, o CRAV viu o marcador aumenta. O encontro terminou com um resultado desfavorável de 15-35.

sub16 crav vs agraria (3)

sub16 crav vs agraria

CRAV VENCE BAIRRADA

Campeonato Nacional da 1ª Divisão. Luís Tenente Volta a Estar em Destaque

No passado sábado, o CRAV deslocou-se à Anadia para enfrentar o RC Bairrada e trouxe de lá uma vitória com ponto de bónus ofensivo. O CRAV venceu por 8-41.

crav(1)

Segundo relato da equipa técnica arcuense os primeiros dez minutos de jogo foram muito equilibrados, “O CRAV inaugurou o marcador através de uma penalidade e a Bairrada chegou ao empate pouco depois através de um pontapé de ressalto”. Na restante meia hora os visitantes começaram a marcar a diferença e marcaram mais quatro ensaios, saindo para o intervalo com uma vantagem confortável de 3-27.

crav(2)

No início segunda parte, os jogadores arcuenses voltaram a marcar e a partir desse momento foram gerindo o resultado. Só no final da partida o resultado voltou a sofrer alterações, com cada uma das equipas a fazer toque de meta.

Nesta jornada, a escolha do “Homem do Jogo” foi uma decisão difícil para o treinador do CRAV visto que “vários jogadores tiveram uma excelente performance”. Porém, Luís Tenente destacou-se um pouco mais porque, para além de ter marcado dois ensaios, “técnica e taticamente não cometeu qualquer falha”.

No próximo sábado, dia 16, o CRAV recebe o Caldas no Estádio Municipal de Rugby pelas 15 horas. Este duelo promete muitas emoções pois definirá qual das duas equipas terminará a primeira volta da fase de apuramento na liderança. Recorde-se que, à 8ª jornada, o Caldas lidera com 27 pontos e o CRAV segue no seu encalço com apenas menos um ponto.

crav(3)

LOJA SOCIAL DE ESPOSENDE VAI TER NOVAS INSTALAÇÕES

Loja Social de Esposende comemorou 6.º aniversário com promessa de novas instalações

Como forma de assinalar o 6.º aniversário da Loja Social de Esposende, que se comemora hoje,11 de dezembro, o Município de Esposende convidou a comunidade a associar-se à comemoração e a conhecer este projeto, que é desenvolvido no âmbito da Rede Social de Esposende.

_DSC2936

Organizou, desde modo, um Open Day Social, abrindo as portas da Loja Social e proporcionando a participação nas suas atividades. Foi, de resto, em clima festivo que se cantaram os parabéns à Loja Social, um momento que contou com a participação do Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, da Vereadora da Coesão Social, Alexandra Roeger, e restante executivo, entre várias outras presenças.

Em jeito de prenda, o Presidente Benjamim Pereira anunciou que a Loja Social terá novas instalações no próximo ano, dotando-a de melhores condições e possibilitando o desenvolvimento de novos projetos e diferentes dinâmicas. 

Assumindo a área social como primordial para o Município, Benjamim Pereira assinalou que esta continuará a merecer toda a atenção. Considerou que é “obrigação” da Autarquia atender às situações de carência e minimizar as assimetrias sociais e apontou a Loja Social como a materialização dessa aposta que vem sendo feita.

Benjamim Pereira destacou a abrangência deste projeto e aproveitou a oportunidade para agradecer a todos quantos têm colaborado com a Loja Social, garantindo a sua continuidade e possibilitando a sua evolução. Expressou palavras de agradecimento a todos e um reconhecimento especial a todos os voluntários que asseguram, de forma desinteressada, o funcionamento da Loja Social e deixou o repto a que mais voluntários se juntem a esta causa.

O Presidente da Câmara Municipal apontou a Loja Social como um projeto único e exemplar e deixou claro que este é um projeto “assente no rigor”, onde toda a ajuda é monitorizada.

Desde a sua abertura, no dia 11 de dezembro de 2011, e até ao terceiro trimestre deste ano, a Loja Social já registou 950.142 bens doados, 8.002 doações, 476.559 bens atribuídos, 7.922 trocas,17.008,5 horas de voluntariado e 398.515 quilos de reciclagem,  números que refletem a assinalável dinâmica deste projeto, que contabiliza já o apoio a 619 famílias e a 42 entidades, como consta da plataforma informática de suporte à sua gestão.

A sua intervenção tem sido distinguida, destacando-se, em 2014, o reconhecimento como Iniciativa de Alto Potencial em Inovação e Empreendedorismo Social pelo MIES – Mapa de Inovação e Empreendedorismo Social, passando a dispor de um reconhecimento nacional e internacional. Em 2015 é distinguida na categoria de inovação e sustentabilidade, na 4.ª edição do prémio cooperação e solidariedade António Sérgio. Trata-se do reconhecimento público do esforço e do trabalho desenvolvido como uma boa prática e com impacto significativo no território, na economia e na sociedade.

A sua intervenção tem-se operacionalizado segundo eixos estratégicos, consolidando o seu papel no seio da comunidade, nomeadamente através da rentabilização dos recursos disponíveis; promoção da melhoria das condições de vida dos cidadãos socialmente mais vulneráveis; reutilização e partilha de bens por toda a comunidade; qualificação da intervenção social e comunitária; valorização das Parcerias e do Voluntariado e fomento da responsabilidade cívica e comunitária.

_DSC2994

_DSC2999

_DSC3006

_DSC3032