Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE VISITA COLÉGIO “MUNDOS DE VIDA”

Paulo Cunha visita Mundos de Vida para conhecer inovações curriculares que vão ser implementadas no 1.º Ciclo,  amanhã, sexta-feira, 17 de novembro, pelas 10h30, em Lousado. Colégio Mundos de Vida introduz mandarim e novo método no ensino de matemática

Crianças do Colégio Mundos de Vida têm acesso a ensino inovador

A Mundos de Vida vai voltar a inovar ao nível do ensino do 1.º Ciclo. Depois de, em 2015, ter avançado com a primeira Escola Bilingue do 1º Ciclo fora dos grandes centros urbanos do Porto e Lisboa, a instituição vai agora introduzir o ensino curricular do mandarim no colégio, em articulação com o Instituto Confúcio da Universidade do Minho, e com a introdução do Método de Singapura no ensino da matemática, com o apoio da Escola Superior de Educação do Porto, o que fará deste colégio de Famalicão o primeiro do país a usar o método de ensino de matemática com melhores resultados mundiais com pedagogia e recursos em todas as turmas do 1.º Ciclo.

As inovações curriculares introduzidas pela Mundos de Vida serão apresentadas publicamente, amanhã, sexta-feira, 17 de novembro, pelas 10h30, na Mundos de Vida, em Lousado, durante uma visita do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, à instituição enquadrada no Roteiro pela Inovação de Vila Nova de Famalicão.

A Mundos de Vida é uma exemplar instituição de solidariedade social de Vila Nova de Famalicão disponibilizando vários tipos de respostas sociais e educativas para várias gerações. Foi a instituição responsável pelo primeiro serviço especializado de acolhimento familiar do país, designado Procuram-se Abraços. A Missão Pijama é uma iniciativa criada pela Mundos de Vida, em 2012, com a finalidade de sensibilizar o país para o "direito de uma criança crescer numa família", promover o acolhimento familiar de crianças e reduzir o número de crianças institucionalizadas.

CRIANÇAS DE CERVEIRA REMAM NO RIO MINHO

Mais de 400 crianças do concelho vão ter aulas de remo

Integrada na disciplina de Educação Física, os alunos do 2º e 3º ciclo do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cerveira passam a usufruir da prática de remo num processo formativo contínuo. Trata-se de uma aposta conjugada das vertentes educativa e desportiva que resulta num protocolo assinado, há dias, entre a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, o Agrupamento de Escolas do concelho e a Associação Desportiva e Cultural da Juventude de Cerveira (ADCJC).

remo

Considerando o papel fundamental na formação dos jovens e o grande impacto da modalidade no concelho, aliado ao projeto educativo do agrupamento e à política municipal para o desenvolvimento da náutica em Vila Nova de Cerveira, mais de 400 crianças a frequentar o 2º e 3º ciclo vão iniciar formação no remo, com aulas nas instalações da ADCJC.

Numa primeira fase, o protocolo visa as 180 crianças que frequentam as turmas do 5º e 7º anos para, a partir de janeiro, ser alargado aos restantes anos de escolaridade (6º, 8º e 9º anos), abrangendo na totalidade mais de 400 alunos. A experiência vigora ao longo do 1º e 2º período do presente ano letivo, sendo posteriormente analisada a sua continuidade entre as entidades envolvidas.

“A valorização dos nossos rios, através do desenvolvimento da vertente náutica no concelho, é um dos nossos compromissos para este mandato. Há projetos em cima da mesa, mas é altamente gratificante conseguirmos envolver crianças e jovens num primeiro contacto e experiência com a prática do remo, pelos inúmeros benefícios reconhecidos ao nível físico, pela vertente formativa e pela partilha de valores”, assegura o edil cerveirense, Fernando Nogueira, acrescentando: “É muito importante sentir a abertura por parte do Agrupamento para esta interação em torno de projetos de interesse para toda a comunidade”.

Com cerca de 80 títulos nacionais conquistados, a Associação Desportiva e Cultural da Juventude de Cerveira (ADCJC) é uma das referências nacionais remo, com seis dezenas de atletas distribuídos pelos diversos escalões (Benjamins, Infantis, Juvenis, Juniores, Seniores e Veteranos).

VIZELA ESTENDE DIREITOS NO ESTENDAL

Vizela associa-se à campanha nacional “Estendal dos Direitos”

O Município de Vizela associa-se à CPCJ de Vizela na campanha nacional “Estendal dos Direitos”, através da colocação de um “estendal” junto ao edifício sede, onde serão expostos os Direitos da Criança.

Capturarestend

No próximo dia 20 de novembro assinalam-se os 28 anos sobre a data em que as Nações Unidas por unanimidade adotaram a Convenção sobre os Direitos da Criança (https://www.unicef.pt/docs/pdf_publicacoes/convencao_direitos_crianca2004.pdf).

Face a esta efeméride, a Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens, lançou o desafio a todas as CPCJ’s do País, assim como a todas as instituições e entidades com competência em matéria de infância e juventude, para a adesão à campanha.

Com esta iniciativa pretende-se envolver organizações e cidadãos/ãs, através da exposição de mensagens sobre os Direitos da Criança no espaço público, procurando assim: aumentar a consciência pública acerca da  Convenção sobre os Direitos da Criança, aumentar a consciência das crianças e jovens sobre os seus direitos e facilitar a integração plena das crianças e jovens no processo de desenvolvimento dos seus direitos.

Neste sentido, a CPCJ de Vizela, numa iniciativa conjunta com a Câmara Municipal, vai aderir a esta campanha, como forma de contribuir para a sensibilização da comunidade para os Direitos da Criança.

CABECEIRAS DE BASTO INVESTE NO MOSTEIRO DE S. MIGUEL DE REFOJOS

Câmara Municipal continua a investir fortemente Mosteiro de S. Miguel de Refojos

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto continua a investir fortemente no Mosteiro de S. Miguel de Refojos, contando para o efeito com apoios comunitários. No próximo ano de 2018 continuam a ser desenvolvidos projetos de valorização e preservação do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, ex-líbris do concelho Cabeceirense, alguns deles iniciados em 2016.

Novas coberturas dos Paços do Concelho e Igreja

Novo Serviço de Atendimento Único/Espaço do Cidadão

Em fase de conclusão estão as obras de Remodelação do Piso Térreo da ala poente do Mosteiro onde se localizam alguns serviços da Câmara Municipal e onde estão a ser criadas as condições para a instalação de um novo Balcão Único de Atendimento/Espaço do Cidadão de acordo com a tipologia definida pela Agência de Modernização Administrativa, eliminando barreiras arquitetónicas e permitindo acessibilidade para todos e, no âmbito da eficiência energética, melhorando as condições térmicas e de iluminação.

Considerando a relevância e valor patrimonial do edifício do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, o projeto foi executado sob a supervisão da Direção Regional da Cultura do Norte, sendo a execução da obra acompanhada e monitorizada pelos mesmos serviços e contando também com acompanhamento arqueológico.

O projeto, com um investimento global de 370 mil euros, foi objeto de uma candidatura designada ‘Município Mais’, apresentada ao Aviso NORTE-50-2016-12 - Promoção das TIC na Administração e Serviços Públicos, Programa Norte 2020, sendo financiado por este programa comunitário através do FEDER no montante de 223 mil euros.

A empreitada arrancou em junho e implicou a transferência do Serviço de Atendimento Único, do Posto de Atendimento ao Cidadão e da Tesouraria para o Posto de Turismo, onde é atualmente e provisoriamente feito o atendimento aos munícipes, enquanto decorrem as obras de beneficiação do rés-do-chão do edifício dos Paços do Concelho.

Obras de Remodelação do Piso Térreo da ala poente do Mosteiro

Novas coberturas dos Paços do Concelho e Igreja

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto viu aprovada em agosto de 2016 uma candidatura de 2 milhões de euros, designada ‘Mosteiro de S. Miguel de Refojos, Património Cultural Ímpar’, para a afirmação do património histórico-cultural como produto turístico de afirmação do território de Cabeceiras de Basto na oferta turística da região, contando também com o apoio da Direção Regional de Cultura do Norte.

A candidatura, aprovada no âmbito do Programa Operacional Regional do Norte (Norte 2020), prevê a concretização de projetos e diversos estudos que visam, entre outras, a execução de obras de beneficiação das coberturas da Igreja e da ala nascente do Mosteiro, reabilitação de vãos e pinturas das fachadas; conservação e restauro da fachada principal da Igreja e torres sineiras; a reabilitação do espaço onde antigamente funcionou a livraria; o desassoreamento da Ribeira de Penoutas que visa baixar o nível freático na envolvente ao Mosteiro; bem como a construção de um coletor de águas pluviais.

A candidatura prevê, ainda, estudos diversos sobre patologias e outros problemas estruturais que afetam o imóvel, sobre a antiga Botica e sobre o sistema hidráulico do Mosteiro, entre outros, para a melhoria do conhecimento científico e histórico deste bem.

Neste momento encontra-se em curso a empreitada de reabilitação das coberturas da igreja e ala nascente do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, obra de substituição dos telhados, bem como da beneficiação das fachadas nascente e sul do Mosteiro. O projeto é cofinanciado no âmbito do Aviso Norte-04-2114-FEDER-000132 do Programa NORTE2020.

Restauro da antiga livraria do Mosteiro

Está também a ser recuperado o espaço onde antigamente funcionou a livraria do Mosteiro, uma intervenção que está a ser efetuada com recurso a obras de minúcia que estão a ser executadas pelas Oficinas Santa Bárbara, empresa altamente qualificada na conservação e restauro do património cultural, com uma equipa de profissionais de formação superior e técnica, com largos anos de experiência e conhecimentos acumulados. No futuro este será um espaço visitável.

De referir que esta intervenção é também cofinanciada pelo Programa NORTE2020.

Fachada principal e torres da igreja reabilitada

Em 2018 serão executadas as obras de conservação e restauro da fachada principal e torres sineiras, incluindo sistemas de afastamento de aves da Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, decorrendo nesta altura o procedimento concursal para a apresentação de propostas.

A defesa deste património é uma responsabilidade coletiva e apesar da igreja, parte do Mosteiro, ser património do Estado, a Câmara Municipal assume esta responsabilidade de zelar pela conservação deste imóvel que consideramos um bem único, de caráter excecional.

A obra vai beneficiar de um apoio comunitário ao abrigo do Programa NORTE2020.

A Câmara Municipal continuará a fazer tudo para ver este Mosteiro inscrito na Lista Indicativa de Portugal ao Património da UNESCO, agora como bem em série, tendo para tal aderido em junho passado à Rede de Mosteiros e Paisagens Culturais Beneditinas que inclui o Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro, Felgueiras; o Mosteiro de Santo André de Rendufe, Amares; o Mosteiro de São Bento da Vitória, Porto; o Mosteiro de São Bento, Santo Tirso; o Mosteiro de São Martinho de Tibães, Braga; e o Mosteiro de São Miguel de Refojos, Cabeceiras de Basto, sob a coordenação da Direção Regional de Cultura do Norte.

Cabeceiras de Basto e os Cabeceirenses acreditam no sucesso desta candidatura e, por isso, a Câmara Municipal continua a trabalhar na conservação, restauro e valorização deste património histórico-cultural de excelência e que tanto diz aos Cabeceirenses.

Restauro da antiga livraria do Mosteiro

PÓVOA DE LANHOSO É AUTARQUIA FAMILIARMENTE RESPONSÁVEL

Póvoa de Lanhoso renova distinção de Autarquia + Familiarmente Responsável

“É com enorme satisfação que recebemos esta notícia. O nosso município continua a ser reconhecido, há oito anos, como um exemplo em matéria de responsabilidade social e queremos reforçar, no futuro, a nossa intervenção nesta área. Vamos introduzir novas respostas, que irão melhorar a qualidade de vida dos Povoenses, em particular, dos mais desfavorecidos”. As palavras são do Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Avelino Silva, após o anúncio de que a Póvoa de Lanhoso vai receber novamente a distinção de Autarquia + Familiarmente Responsável.

Visita dos utentes dos centros de convivio a Madeira (junho 2017)

Desde 2010 a Autarquia vem recebendo este galardão. No dia 29 de novembro, vai receber, em cerimónia a realizar em Coimbra, a respetiva bandeira com palma, que é destinada às Autarquias que recebem o prémio por três ou mais anos consecutivos.

A distinção é atribuída todos os anos pelo Observatório das Autarquias + Familiarmente Responsáveis, que tem como objetivos principais acompanhar, galardoar e divulgar as melhores práticas das autarquias nacionais no que diz respeito a responsabilidade familiar.

O Município da Póvoa de Lanhoso tem apostado numa forte política transversal de apoio às famílias Povoenses.

O Naturalanhoso é uma das medidas mais emblemáticas e, desde a sua implementação já se traduziu num investimento de cerca de 280 mil euros. Trata-se de uma medida que alia o incentivo à natalidade à promoção do desenvolvimento do comércio local. O subsídio de apoio ao pagamento das rendas de casa é outra das respostas sociais existentes, sendo que, apenas em 2017, já foram entregues mais de 56 mil euros. A rede de Centros de Convívio (neste momento, são já oito), a formação parental, as bolsas de estudo e os prémios de mérito escolar; o apoio às famílias em períodos de férias escolares (Campo de Férias - Férias Ativas), o apoio social escolar; os transportes escolares; os cartões municipais; o Banco de Voluntariado e Loja Social; as Hortas Sociais; e o Serviço para a Promoção da Igualdade de Género também fazem parte de um leque muito mais alargado de respostas proporcionadas pela Autarquia à comunidade.

A avaliação do Observatório das Autarquias + Familiarmente Responsáveis tem em conta fatores ligados à política integrada de família, aos facilitadores de uma política familiarmente responsável e à responsabilidade social dentro da autarquia.

ROTA DAS COLHEITAS EM VILA VERDE RECRIA CICLO DO PÃO DE MILHO

Cervães celebra a ‘Tradição dos Nossos Avós’ com a recriação do ‘Ciclo de Pão de Milho’

A freguesia de Cervães prepara-se para fazer a estreia nas andanças da Rota das Colheitas com três dias de promoção e valorização da tradição local. Exposições, degustações, momentos musicais e visitas guiadas são algumas das atividades contempladas na iniciativa ‘Tradição dos Nossos Avós - Ciclo de Pão de Milho’, que decorre de 18 a 20 de novembro, no Centro Social e Paroquial de Cervães. Um evento altamente mobilizador, que conta com a participação de todas as forças vivas da freguesia (associações, Junta de Freguesia, estabelecimentos de ensino…), que resulta de uma organização conjunta entre a cervanense Maria Amélia Oliveira e o Centro Social e Paroquial de Cervães.

zcomida (23)

A iniciativa surge de uma imensa vontade de valorizar e promover as potencialidades locais. “É uma oportunidade de valorizar a cultura e as tradições, alertando os mais novos para o imenso património da freguesia e para a importância de o cuidar e preservar. Por outro lado, procuramos também divulgar o património natural, temos zonas com excelentes condições para atividades de comunhão com a natureza (caminhadas, trilhos…)”, afirmou Maria Amélia Oliveira, lembrando que a freguesia tem uma forte ligação à natureza e à tradição rural. “Em meados do século XX, ainda existiam 11 moinhos de rodízio [moinho de água com roda horizontal]. Hoje em dia, alguns já estão a ser restaurados, mas a maioria continua em ruínas”, rematou.

Um programa rico e diversificado

A ‘Tradição dos Nossos Avós - Ciclo de Pão de Milho’ arranca ao início do serão de sábado (18 de novembro), pelas 21h00, com a abertura da exposição, que será abrilhantada por uma atuação de música ao vivo. Fotografias, utensílios e artefactos são apenas alguns dos elementos integrantes de uma mostra composta por materiais recolhidos em exclusivo na freguesia de Cervães, que estará aberta ao público durante os três dias do evento.

Degustar o pão de milho acabado de sair do forno

No domingo de manhã haverá uma caminhada que incita ao contacto com a natureza e inclui a visita a um antigo moinho que está a ser alvo de uma intervenção de recuperação. No mesmo dia, durante o período vespertino, decorre a degustação do pão de milho (cozido no local e servido acabadinho de sair do forno) e das tradicionais ‘Sopas de Burro Cansado’, animada por uma atuação de folclore. Para a segunda-feira, 20 de novembro, estão reservadas as visitas dos estabelecimentos de ensino da freguesia e dos utentes seniores do Centro Social e Paroquial de Cervães.

 A iniciativa insere-se na programação turístico-cultural Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde, que, de agosto a novembro, se desdobra em 35 iniciativas de promoção e valorização da genuína tradição.

REUNIÕES DESCENTRALIZADAS DO EXECUTIVO CAMINHENSE COMEÇAM ESTE MÊS NA FREGUESIA DE ARGA

Reunião pública decorre no dia 29 de novembro, no edifício da Junta de Freguesia de Arga de Baixo, pelas 18h30

As reuniões públicas descentralizadas vão iniciar este mês na Freguesia de Arga. Miguel Alves e o restante executivo vão a Arga de Baixo para esclarecerem e ouvirem as questões levantadas pela população de Arga de Baixo, Cima e São João. A reunião descentralizada vai decorrer no dia 29 de novembro, no edifício da Junta de Freguesia de Arga de Baixo, pelas 18h30.

.

As sessões públicas descentralizadas continuam a fazer parte da agenda do executivo caminhense. Recorda-se que estas sessões tiveram inicio em 2014, aquando do primeiro mandato de Miguel Alves.  

As reuniões públicas descentralizadas são um instrumento de participação que os munícipes têm à disposição para dialogar diretamente com as pessoas que comandam os destinos do concelho. Além de favorecerem a proximidade junto da população, estas reuniões permitem ao presidente e vereadores da Câmara Municipal ouvir, esclarecer e prestar contas da gestão municipal, contribuindo assim para uma democracia local mais participativa.

Recordamos que estas reuniões apresentam como único ponto da ordem de trabalhos a audição dos munícipes. Assim, os munícipes interessados em intervir deverão proceder à respetiva inscrição, com uma antecedência mínima de 48 horas, na Câmara Municipal, através do telefone 258 710 300 ou do e-mail geral@cm-caminha.pt. Ainda o podem fazer na sede da Junta de Freguesia Arga de Baixo, Cima e São João. É de realçar que, no momento da inscrição, os munícipes deverão indicar o contacto telefónico e o assunto a tratar. Será dada prioridade aos assuntos relacionados com as freguesias em questão e de interesse coletivo e/ou público.

CERVEIRENSES MANTÊM PODER DE COMPRA

Cerveira mantém-se no topo das exportações e do poder de compra

Em 2016, a Região Norte exportou mercadorias num valor superior a 20 mil milhões de euros, gerando um crescimento na ordem dos 5,8%. O contributo das empresas de Vila Nova de Cerveira é muito significativo, assegurando 2,5% do total das exportações do Norte, integrando a fileira dos concelhos mais exportadores entre os 86, e mantendo-se como o 2º a nível distrital. A conclusão consta da publicação “NORTE ESTRUTURA – edição Outono de 2017”, da CCDR-N.

0001 (16)

A participação das empresas da Região do Norte no comércio internacional de mercadorias tem registado níveis de crescimento muito assinaláveis das exportações, destacando-se sobretudo a fileira do têxtil e do vestuário e alguns produtos da fileira automóvel, bem como as máquinas, aparelhos e materiais elétricos, o calçado, os produtos da fileira florestal e os metais comuns, entre outros produtos.

Mais de metade do valor das exportações do Norte correspondeu, em 2016, a mercadorias exportadas por empresas, cuja sede se localiza em oito dos 86 municípios da região (Vila Nova de Famalicão, Maia, Guimarães, Vila Nova de Gaia, Santa Maria da Feira, Braga, Porto e Viana do Castelo), a que se juntam 10 municípios com mais quase um terço do total das exportações regionais (Oliveira de Azeméis, Felgueiras, Matosinhos, Barcelos, São João da Madeira, Vila do Conde, Santo Tirso, Bragança, Vila Nova de Cerveira e Trofa). Analisando os dados ao nível distrital, as empresas de Viana do Castelo asseguraram no ano passado 4% das exportações da Região do Norte, seguindo-se Vila Nova de Cerveira com 2,5%.

Considerando que 2016 foi um ano de forte abrandamento do comércio internacional à escala global, o facto das exportações da Região Norte terem crescido 5,8% em valor é um resultado notável, que só pode ser interpretado como um sintoma de um acréscimo de competitividade.

Paralelamente, o “Estudo sobre o Poder de Compra Concelhio 2015”, publicado pelo Instituto Nacional de Estatística, revela que Vila Nova de Cerveira apresenta um indicador per capita acima da média alto-minhota (79.87), alcançando os 82.74, logo atrás das duas cidades do distrito, Viana do Castelo e Valença.

CELORICO DE BASTO ASSINALA DIA MUNDIAL DA DIABETES

“Vencer a diabetes” foi o tema escolhido em Celorico de Basto para celebrar o dia Mundial da Diabetes. A campanha deste ano incidiu sobretudo na comunidade escolar

Sensibilizar para sinais e sintomas e incutir comportamentos saudáveis foi o objetivo

Esta mega campanha promovida pela Unidade Móvel de Saúde, que resulta de uma parceria entre o Município de Celorico de Basto e a ARS Norte através da UCC Mão Amigas, e conta com a colaboração ativa do Agrupamento de Escolas e da Unidade de Saúde Pública, procura esclarecer a comunidade da necessidade de praticar exercício físico, ter uma alimentação saudável e valorizar os sinais e sintomas para um diagnóstico precoce.

_DSC4347

“Informar, esclarecer, sensibilizar e prevenir é o principal objetivo destas ações. Vivemos numa sociedade demasiado apressada que, muitas vezes, se esquece do mais importante, a sua própria saúde” disse o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. O autarca disse ainda que “este serviço de proximidade, a UMS, tem vindo a fazer um trabalho exemplar no que respeita à sensibilização incutindo na comunidade hábitos de vida saudáveis”.

As comemorações do dia Mundial da Diabetes, a 14 de novembro, iniciaram com um mega círculo azul “vencer a diabetes” realizado na EB 2,3/S de Celorico de Basto, pelos alunos e professores 12º ano. Decorreu ainda uma aula de zumba e rastreios na UMS para professores e auxiliares.

“É muito importante que a comunidade escolar esteja informada e esclarecida para uma doença como a diabetes. A nossa missão enquanto escola é muito mais abrangente do que o que está estipulado o plano curricular, temos objetivos e missões muito específicos e um deles é sensibilizar os nossos alunos para comportamentos saudáveis por isso, promovemos ao longo do dia ações/palestras direcionadas a uma alimentação saudável, diabetes, prevenção e atividade física” disse o diretor do Agrupamento de Escolas, Ernesto Mesquita.

Também Helena Martinho, Coordenado dos Serviços de Ação social e Saúde da UMS, disse “que estas campanhas têm conseguido chegar às populações. Sabemos que um diagnóstico precoce pode prevenir situações graves, sabemos que reconhecer os sinais e os sintomas é valorizar a nossa saúde, sabemos o poder da genética mas sabemos também que praticar exercício físico e ter uma alimentação saudável são comportamentos que ajudam a combater esta doença crónica. Por isso, articulamos todos os meios para que, juntos, possamos vencer a diabetes”.

Hélder Teixeira é aluno do Agrupamento de Escolas, diabético, disse-nos que “comecei a sentir-me fraco, cansado, com necessidade de urinar muitas vezes, fui ao médico, fiz os exames e fui diagnosticado. É verdade que esta doença causa muito transtorno, mas tenho muito apoio e nunca me esqueço da medicação”.

Ao longo do mês as técnicas da UMS irão desenvolver rastreios da diabetes em vários pontos do concelho e muitas vezes acopladas com outras ações de sensibilização. Foi promovida, ontem, uma aula de zumba pela diabetes e serão desenvolvidas ações de sensibilização no próximo fim-de-semana no mercado Municipal e no dia 19, na feira em Fermil. Durante esta semana, a Biblioteca Municipal e a Câmara Municipal estarão iluminadas de azul.

Tudo isto para esclarecer e sensibilizar para uma problemática que muitos desconhecem como disse a técnica da UMS, Joana Teixeira. “ Existem muitos portugueses que só sabem que têm diabetes quando têm complicações de saúde mais graves e a diabetes tipo 2 é a forma mais comum da diabetes e pode ser causada por fatores como a predisposição genética, a obesidade, o estilo de vida sedentário. Esta doença crónica se não for tratada atempadamente pode causar várias complicações que podem levar a problemas muitos graves de saúde, por isso, é cada vez mais, necessário esclarecer e sensibilizar para evitar a doença ou pelo menos, sensibilizar para a ajuda médica na procura de um diagnóstico precoce, e é isso que se procura fazer na intervenção na UMS”.

_DSC4363

_DSC4404

_DSC4456

_DSC4506

_DSC9248

_DSC9279

_DSC9296

"AMARES SOLIDÁRIO" APELA AO CONTRIBUTO DOS AMARENSES PARA REALIZAR SONHOS

O Ginásio Best Fitness Place acolhe no dia 17 de dezembro, a partir das 14h00, o evento "Amares Solidário". Sob o mote “Todos juntos realizamos sonhos”, a iniciativa é organizada por um grupo de cidadãos amarenses com o intuito de ajudar os pequenos Dérick, Leonor, Núria, Vera, Duarte, Diogo (o xuxu), Dianinha, Fábio, Diogo e Mariana, assim como as respetivas famílias, a passarem um Natal melhor.

As pulseiras, que dão acesso à entrada, tem o custo de três sorrisos, sendo que os amarenses são convidados pela organização a levar também um bem alimentar que depois será distribuído pelas famílias juntamente com o valor angariado.

Jorge Amado, Hélder Batista, 4 Mens, Angela Ferreira, Lenita Jacinto, Só P´ra Pular, Zé Laustibia, Ângela Ferreira, Lenita Jacinto, AFA – Estudos Musicais e Paty Nunes são os convidados que prometem animar esta tarde solidária, que vai contar, em simultâneo, com uma Feirinha de Natal e sorteios.

Para os mais novos está reservada uma tarde de diversão com pinturas faciais, insuflável e balões.

23319012_806641882840692_1065005915192996025_n

PONTE DA BARCA ASSINALA DIA MUNDIAL DA DIABETES

(Em) Barca na Prevenção da Diabetes foi a atividade que esteve ontem em destaque nas piscinas municipais, com um conjunto de ações de sensibilização para a problemática da diabetes, numa iniciativa que pretendeu assinalar o Dia Mundial da Diabetes. Durante cerca de três horas foram vários os momentos desenvolvidos de alerta à comunidade para a existência desta doença silenciosa que atinge cada vez mais pessoas e cuja prevenção passa pela adoção de estilos de vida saudáveis.

Capturardiab

Promovida pela Câmara Municipal, a atividade contou com a participação da da Associação Deco proteste – Defesa do Consumidor com a campanha ‘Olho no Rótulo’, que procura ajudar os consumidores na leitura e interpretação dos rótulos dos produtos alimentares para escolhas mais saudáveiscom a Unidade de Cuidados na Comunidade da Unidade de Saúde Local, avaliando o Risco da Diabetes, e outros jogos dinâmicos onde os participantes tiveram a oportunidade de quantificar o açúcar presente nos alimentos.

As ações levadas a cabo procuram consciencializar a população para esta doença, atuando na prevenção, tal como explicou o vereador da saúde, José António Costa, através dodesenvolvimento de diferentes campanhas de sensibilização dirigidas às várias faixas etárias.”

“VAMOS RESTITUIR O PRESTÍGIO ÀS TERMAS DE MONÇÃO”

O novo balneário termal, inaugurado pelo Presidente da República Portuguesa, Jorge Sampaio, em junho de 2001, nunca teve vida fácil. Umas vezes, as cheias do rio Minho. Outras vezes, questões de ordem sanitária. E, nos últimos anos, pagamentos em atraso da concessionária responsável pela exploração daquele equipamento municipal.

Balneário 3

Enquanto vereador no anterior mandato, António Barbosa, alertou várias vezes o executivo liderado por Augusto Domingues para a necessidade em resolver o problema de uma vez por todas. Agora, como presidente da autarquia monçanense, apresentou uma proposta na última reunião do executivo, realizada em Tangil, tendo sido aprovada por unanimidade.

Desta forma, com prazo a contar da data de receção da notificação, a empresa “Advancesfera – Unipessoal, Lda”, concessionária do balneário termal durante 25 anos (contrato celebrado em 24 de abril de 2007), tem um prazo de 30 dias para regularizar as dívidas em atraso.

Estas relacionam-se com o pagamento de 11 rendas mensais (55.000,00 €) e incumprimento na liquidação do fornecimento de água pública (11.587,07 €), bem como atrasos no plano de pagamentos aprovado por deliberação camarária (11.000,00 €). A estes valores, acresce IVA à taxa legal em vigor, situando-se a divida global muito perto dos 100.000,00 €.

Saliente-se ainda que a concessionária não tomou as medidas e providências necessárias para evitar a suspensão de tratamentos termais que aconteceram em dois períodos distintos. O primeiro de 16 meses e o segundo de 3 meses, contribuindo para transmitir uma imagem muito negativa do termalismo em Monção.

“Temos de deitar mão a esta situação, resolvê-la no rigoroso cumprimento da lei e restituir o prestígio às Termas de Monção” António Barbosa

Fernando Silva

CUSTÓDIO CASTELO ACTUA EM VIANA DO CASTELO

Espectáculo do Cinquentenário do GDCT ENVC sofre alterações

Por motivos de doença, Pedro Caldeira Cabral, infelizmente, não vai poder estar presente neste espectáculo que o GDCTENVC quer que se apresente como emblemático e grandioso. No entanto, esta Colectividade não perdeu tempo e com a anuência da Câmara Municipal, que presta especial apoio a esta iniciativa, contratou Custódio Castelo, um artista do mesmo nível.

custódio-castelo

Custódio Castelo foi distinguido com o prémio Amália Rodrigues para o melhor instrumentista de guitarra portuguesa em 2010. Para além de compositor e professor, este artista foi o mentor da 1ª Licenciatura e Mestrado na Guitarra Portuguesa. Como músico é considerado um indiscutível mestre da guitarra portuguesa na actualidade.

Para o musicólogo Rui Vieira Nery, Custódio Castelo é, sem dúvida, uma das referências indiscutíveis da renovação da guitarra portuguesa, nas últimas duas décadas”. Custódio Castelo estará também presente na tertúlia sobre a guitarra portuguesa, a realizar na sede do GDCTENVC, no dia 29, às 21,30 horas, para a qual também estava prevista a presença de PCC.

VILA VERDE É CAPITAL DO "PICA NO CHÃO"

Pica no Chão, Pudim Abade de Priscos, Vinho Verde e muito mais no Fim de Semana Gastronómico ‘Vila Verde, Capital do Pica no Chão’!

O Município de Vila Verde prepara-se fechar com chave de ouro a edição de 2017 da programação cultural Na Rota das Colheitas, que de agosto a novembro de desdobrou em 35 iniciativas de promoção da genuína tradição do Minho. Durante três dias (24 a 26 de novembro), vilaverdenses e visitantes têm uma oportunidade soberana para degustar algumas das mais apreciadas iguarias da gastronomia minhota, em que se destacam o Pica no Chão, o Pudim Abade de Priscos e o Vinho Verde Regional. No entanto, a diversidade gastronómica é um dos grandes predicados da região e não faltam opções de escolha nas dezenas de restaurantes e unidades de alojamento que aderiram ao Fim de Semana Gastronómico ‘Vila Verde, Capital do Pica no Chão’, oferecendo aos visitantes condições especiais e excelentes descontos.

D (4)

De 24 a 26 de novembro, decorre também a VII Mostra ‘Doces e Sabores da Nossa Terra’, em que coloca em destaque as especialidades dos mestres de doçaria e pastelaria, com descontos de 15%, no dia 26 de novembro, nas pastelarias aderentes. Vila Verde prepara-se para conquistar os visitantes pelo estômago, mas não só. O Município de Vila Verde preparou diversas iniciativas para enriquecer o fim de semana, como referiu a vereadora da Cultura, Júlia Fernandes, durante a conferência de apresentação do Fim de Semana Gastronómico ‘Vila Verde, capital do Pica no Chão’, que decorreu hoje (15 novembro), no Salão de Conferências dos Paços do Concelho.

Um fim de semana com vários motivos de interesse

As duas atividades de natureza vão ajudar os participantes a manter a boa forma física e levá-los a conhecer paisagens naturais de rara beleza. A Caminhada Ambiental ‘Zona Ribeirinha entre o Homem e o Cávado’, com um percurso de 10 Kms, tem lugar no dia 25 de novembro, e o Trilho do Vade, com um percurso de 14 Kms, no dia seguinte. Na sexta-feira, 23 de novembro, haverá uma palestra sobre biodiversidade, com associações locais e instituições de ensino superior, para reforçar a importância e as boas práticas para preservar e proteger a floresta. Durante o fim de semana, o Museu do Linho, o Museu de Arte Sacra das Terras de Regalados, o Museu do Brinquedo e da Brincadeira e o Espaço Namorar Portugal estarão de portas abertas para receber os visitantes.

D (3)

“Assistimos a momentos extraordinários de confraternização e partilha!”

Júlia Fernandes mostrou-se ainda bastante contente pelo facto de a programação Na Rota das Colheitas já abranger uma grande parte do território vilaverdense. “Todos os anos novas freguesias aderem à Rota, nota-se da parte das pessoas uma grande vontade de se envolverem e participarem. Para as faixas etárias mais elevadas, é uma forma de reviverem as tradições, recordarem os cheiros da infância e os costumes antigos. Para os mais novos, assume uma função pedagógica para que possam aprender em contexto real os modos de vida e os costumes tradicionais”, afirmou a vereadora da Cultura, acrescentando que chega ao fim da programação de coração cheio: “Assistimos a momentos extraordinários de confraternização e partilha!”.

Valorizar o território, dinamizar a economia e divulgar a tradição

Com a programação Na Rota das Colheitas a entrar na reta final, o presidente do Município de Vila Verde, António Vilela, não escondeu a satisfação pela imensa adesão popular a uma programação que continua a valorizar o território vilaverdense enquanto divulga e promove a genuína tradição do Minho. “Ao longo de quatro meses, tivemos mais de 30 iniciativas espalhadas um pouco por todo o território, que permitiram promover as nossas tradições e as potencialidades do mundo rural, muitas das quais com uma afluência popular incrível. O balanço é extremamente positivo. Tivemos um enorme retorno do investimento realizado pela grande dinâmica que imprime na economia local, atraindo a Vila Verde pessoas de vários pontos do país”, afirmou o edil.

Continuar a crescer e a evoluir

António Vilela prosseguiu deixando fortes palavras de apreço para todos que contribuíram para o sucesso desta epopeia. “Faço um agradecimento público a todas as juntas, instituições e privados que se envolveram nesta dinâmica da Rota das Colheitas e da Festa das Colheitas que conheceu este ano o maior sucesso de sempre, com grande adesão popular. Já é um desafio ganho, mas queremos continuar a crescer e evoluir nos próximos anos”, afirmou, acrescentando que o Fim de Semana Gastronómico ‘Vila Verde, Capital do Pica no Chão’ se enquadra também no Roteiro dos Fins-de-semana Gastronómicos 2017/18 promovido pela Porto e Norte, ER, que tem como objetivo dar a conhecer os sabores de cada região na Zona Norte do país.

D (2)

D (1)

O FUTURO É VERDE - MONÇÃO TEM FUTURO!

As vias verdes são espaços de desporto e lazer que fomentam a oferta turística e constituem uma fonte de riqueza para as populações locais, assumindo-se como uma forma saudável de encarar o quotidiano. Em cada ano que passa, ganham-se milhares de praticantes em todo o mundo.

DSC_0384 (Large)

A capacidade de cada corredor verde em atrair público depende da envolvência natural/patrimonial e da facilidade de acesso disponível, bem como do trabalho concertado e promoção estruturada de todos os agentes da região onde estão inseridos.

Esta a principal conclusão saída da Conferência Internacional de Vias Verdes que decorreu, no dia de ontem, no Cine Teatro João Verde, em Monção, contando com palestrantes nacionais e estrangeiros. Entre estes, Mercedes Muñoz, diretora da Associação Europeia de Vias Verdes, e Antonis Christopoulos, da Agência para Pequenas e Medias Empresas, da Comissão Europeia.

Presente na sessão de abertura, o autarca local, António Barbosa, após ter dado as boas vindas aos conferencistas presentes, comparou as vias verdes a uma “sinergia perfeita” entre “a preservação da natureza e a criação de condições de fruição para o público”.

Algo que, adiantou, pretende expandir no concelho. “Este conceito vai ser seguido pelo actual executivo. Queremos criar condições efetivas à população, que gerem qualidade de vida, conforto e bem-estar, sem descaraterizar a nossa identidade coletiva e as caraterísticas do nosso território”.

Ao longo do dia, foram abordados vários painéis relacionados com a importância das vias verdes na criação de um turismo sustentado na Europa, o papel aglutinador do projecto Greenways4all, e boas práticas nas vias verdes como oportunidade para a cooperação internacional.

Outras temáticas debatidas relacionaram-se com a promoção das vias verdes enquanto produtos turísticos de excelência, tendo sido apresentados ao público alguns exemplos práticos de corredores verdes na Europa. No final, para descomprimir, uma caminhada pela Ecopista do Rio Minho.

Fernando Silva

DSC_0390 (Large)

DSC_0392 (Large)

TEATRO DA DIDASCÁLIA APRESENTA EM PONTE DE LIMA O ESPECTÁCULO "PRELÚDIO: A MULHER SELVAGEM"

PRELÚDIO: A MULHER SELVAGEM – TEATRO DA DIDASCÁLIA

17 de Novembro – 21h30 – Teatro Diogo Bernardes – Ponte de Lima

A programação do Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, que se pretende diversificada para fidelizar os distintos públicos, regressa ao teatro na próxima sexta-feira, 17 de Novembro, às 21h30, com o espectáculo Prelúdio: A Mulher Selvagem, pelo Teatro da Didascália.

preludio_4x3_

Prelúdio: subs. masc.; ato ou exercício preliminar; peça que serve de introdução a uma obra musical; o que vem antes; aquilo que anuncia, que prevê; INDÍCIO, PRENÚNCIO, SINAL.

Prelúdio é um grito interior, visceral mesmo, que aponta directamente à natureza selvagem das mulheres.

A peça é uma performance poética que nos revela um emaranhado de simbolismos, de arquétipos, reacendendo no nosso inconsciente a crença no poder intuitivo e sobrenatural das mulheres, intimamente ligado à natureza e aos ciclos de morte e renovação.

Reprimido por todo um conjunto de convenções sociais, religiosas e por uma sociedade dominada pelo homem, o ser selvagem primitivo das mulheres é, nesta peça, libertado na forma de um poema cantado e contado, uma espécie de grito melódico onde ecoam os instintos mais profundos da natureza feminina.

A bela e sensível composição musical, aliada à narração oral, enlaça as histórias da peça e toca o nosso íntimo. Ao ouvi-la, somos como que abalados por um turbilhão de imagens e emoções guardadas na voz de quem a canta e conta, e no íntimo de quem a escuta. Esta é a chave para transportar o público numa viagem sensitiva, quase hipnótica, rumo às profundezas da memória emocional de cada espectado.

Um espectáculo entretecido com fios colhidos na memória colectiva, tendo a tradição oral como fonte primordial dos materiais para esta construção: arquétipos, símbolos, rituais - a essência humana dita e retornada.

“Prelúdio” é uma viagem profundamente emocional. Um exercício de renovação e de recuperação da mulher selvagem que existe dentro de cada um de nós.

Mesmo dos homens.

Encenação: Bruno Martins | Interpretação: Catarina Gomes, Cláudia Berkeley, Daniela Marques | Pesquisa e Apoio Dramatúrgico / Técnicas de Narração Oral: Patrícia Amaral | Composição e Direcção Musical: Rui Souza | Cenografia e Figurinos: Sandra Neves | Desenho de Luz: Valter Alves | Confecção de Figurinos: Joaquim Azevedo | Consultoria Científica: José Joaquim Dias Marques, Paulo Correia | Produção: Ludmila Teixeira | Coprodução: Teatro da Didascália / Casa das Artes de V. N. de Famalicão / Centro Cultural Vila Flor | Estrutura financiada por: Direcção Geral das Artes / Secretaria de Estado da Cultura | Duração aprox.: 60 min. | Classificação Etária: M/12 | Agradecimentos: Maria de Lurdes Martins; CEAO (Centro de Estudos Ataíde de Oliveira - Universidade do Algarve), Kiara Maria; Maria do Carmo

Bilhetes à venda (3,00€) e mais informações no Teatro Diogo Bernardes, pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt

MUNICÍPIO DE FAFE LANÇA NOVAMENTE PRÉMIO DE HISTÓRIA LOCAL

O Município de Fafe instituiu, pela décima sexta vez, o Prémio de História Local “Câmara Municipal de Fafe “.

O prémio visa estimular a pesquisa e investigação em torno da identidade deste Município, no passado e nas suas diferentes perspetivas.

Podem concorrer ao Prémio de História Local todos os que o pretendam, residam ou não no concelho, com trabalhos originais e inéditos sobre um ou vários aspetos da história de Fafe, a nível administrativo, político, económico, social, cultural, artístico, religioso ou outro(s).

Segundo o regulamento aprovado pelo Executivo, na avaliação dos trabalhos serão ponderados aspetos como a utilização privilegiada das fontes primárias, a valorização da originalidade e atualidade dos temas, a clareza e correção da linguagem, a coerência global e a

apresentação formal.

Os trabalhos concorrentes terão de ser escritos em português, devendo ter um mínimo de 30 páginas.

O Prémio tem o valor pecuniário de 1 000 € e galardoará apenas o melhor trabalho concorrente. A Câmara garantirá, além disso, a publicação da obra vencedora na revista Dom Fafes.

Os interessados em concorrer devem remeter quatro exemplares do seu trabalho, apresentado em folhas de formato A4, a 2 espaços, para Casa Municipal de Cultura de Fafe (Prémio de História Local) – Rua Major Miguel Ferreira – 4820-276 Fafe.

Cada concorrente apenas pode remeter um trabalho.

O prazo de receção das obras concorrentes decorre até ao dia 15 de março de 2018, ocorrendo a entrega do prémio ao autor da obra vencedora em 25 de abril seguinte.

De recordar que a última edição do prémio não teve obras concorrentes, pelo que ficou deserto.

PROJECTO EUROPEU DE DINAMIZAÇÃO DA RESERVA DA BIOSFERA TRANSFRONTEIRIÇA NO GERÊS VAI SER APRESENTADA EM TERRAS DE BOURO

Apresentação do Projeto Europeu de Dinamização da Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés

Na próxima sexta-feira, dia 17 de novembro é apresentado publicamente o Projeto Europeu de Dinamização da Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés, financiado pelo Programa Operacional de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal (POCTEP), no Pazo de Vilamarín, em Ourense.

España - Portugal_PT_01

Este projeto nasce com o objetivo de fortalecer a identidade desta Reserva da Biosfera Transfronteira através do seu desenvolvimento económico e turístico sustentável e da proteção e conservação do seu património natural e cultural.

O território da Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés, abrange as áreas correspondentes ao Parque Nacional da Peneda Gerês, no Norte de Portugal, e o Parque Natural da Baixa Limia-Serra do Xúres, na Galiza.

A reserva tem uma superfície de 259.496ha, das quais 62.916ha (24%) correspondem a território galego e 196.580ha (76%) a território português. Com um total de cerca de 79 mil habitantes (10 mil na Galiza e 69 mil na região Norte) partilha, em toda a sua extensão, fenómenos demográficos similares como a dispersão, o envelhecimento da população e o despovoamento, fatores que tornam imprescindíveis intervenções específicas como as que se contempla neste projeto.

Com um orçamento de cerca de 2 milhões de euros e duração prevista até 31 de dezembro de 2019, o projeto conta com a participação, na qualidade de beneficiários, das seguintes entidades: Direção Geral de Património Natural (Conselheria de Ambiente da Xunta da Galiza), Agência de Turismo da Galiza, Deputación de Ourense, Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional - Norte, Turismo do Porto e Norte de Portugal, ADERE – Peneda Gerês e ARDAL bem como dos municípios de Melgaço, Ponte da Barca, Terras de Bouro, Montalegre e Arcos de Valdevez.

Este projeto espera conseguir: melhorar a qualidade de vida da população local, aumentar a atratividade turística, económica e demográfica do território em questão, melhorar a qualidade dos serviços e produtos endógenos comercializados,  melhorar o conhecimento sobre a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés por parte da comunidade local (a nível regional, nacional e internacional), melhorar o estado de conservação e proteção do rico e vasto património natural e cultural associado à reserva, melhorar as condições de acessibilidade, sinalização e ambientais deste espaço classificado e, ainda, contribuir para a harmonização dos instrumentos de planeamento e ordenamento territorial que atualmente regulam este território.

O evento de apresentação do projeto Gêres_Xures_Dinamico assume o formato de conferência-debate, contando com a presença da Senhora vice-presidente da CCDR-N - Ester Gomes da Silva, do Presidente da Deputación de Ourense - José Manuel Baltar Blanco, do vice-presidente do TPNP - Jorge Magalhães e, em representação do coordenador do projeto, da Senhora diretora geral de Património Natural da Xunta da Galiza - Ana María Díaz López.

Na mesa redonda de debate sobre as potencialidades e obstáculos para o desenvolvimento local na área da Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês- Xurés participarão os presidentes da Câmara e aldaldes: Plácido Alvarez Dobaño, Alcalde de Muiños; Maria del Carmen Yañez Salgado, Alcaldesa de Lobios; Ramón Alonso López, Alcalde de Entrimo; João Esteves, Presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez e Manoel Pombal, Presidente da Câmara Municipal de Melgaço (também presidente da ADERE).

O evento encerrará com as Ias Jornadas Gastronómicas Gêres_Xures_Dinamico, dinamizadas pelo chef Martín Álvarez e organizadas pela Agência de Turismo da Galiza, no final das quais se poderá degustar uma seleção de produtos do território galego da Reserva de la Biosfera Transfronteriza Gerês-Xurés.