Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

DIOGO BERNARDES: FLORES DO LIMA

                        Águas do claro Lima, que corria

                        Pera mim, noutro tempo, claro e puro,

                        Que correr vejo agora turvo, escuro,

                        Quem afogou em vós minh'alegria?

                       

                        Cuidei que com vos ver descansaria

                        Do mal do cativeiro, triste e duro;

                        Mas mais sem gosto aqui, menos seguro

                        Me vejo, do que me vi em Berberia.

                       

                        Mudança vejo aqui em arvoredos:

                        Creceram muitos, muitos acabaram,

                        Fez seu ofício em tudo a natureza;

                       

                        Duas cousas, porém, não se mudaram:

                        Lugar e duro ser destes penedos,

                        De vossos naturais teima a dureza.

Diogo Bernardes