Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CONCELHO DA AMADORA VIRA TERRA MINHOTA

Sediada na Freguesia da Mina, no Concelho da Amadora, a Associação Cultural, Recreativa e Desportiva de Carenque comemorou recentemente os seus 67 anos de existência. Como vem sendo habitual, esta coletividade levou hoje a efeito mais um encontro de folclore que teve como anfitrião o Grupo de Danças e Cantares de Carenque.

F-Carenque 113

Carenque viveu hoje um ambiente de festa minhota

F-Carenque 004

Às portas de Lisboa, a Amadora é desde há muito tempo uma das localidades preferidas pelos minhotos que se fixaram na região de Lisboa. O poeta Delfim Guimarães e o Padre Himalaia foram alguns dos minhotos mais salientes que aqui viveram e deixaram testemunho visível da sua permanência. Também, um dos periódicos que semanalmente se publicam neste concelho – o “Jornal da Amadora” – é propriedade de minhotos oriundos de Amares e seu diretor monçanense.

F-Carenque 019

De Vila do Conde veio o Grupo de Danças e Cantares de Modivas

F-Carenque 016

Contudo, foi principalmente a partir do surto urbanístico da década de sessenta do século passado que os “bairros dormitórios” dos arredores de Lisboa se transformaram em grandes centros urbanos com vida própria, recebendo populações provenientes nomeadamente da capital e outras regiões do país, entre as quais numerosos minhotos que encontraram aí um local para viver e trabalhar.

O minhoto, irrequieto, jamais poderia viver o seu dia-a-dia de forma discreta sem confraternizar à sua maneira, ao som da concertina, recriando no local onde vive o ambiente caraterístico da sua terra de origem. Daí à formação de um grupo folclórico e à realização de um arraial minhoto vai um passo.

Em Carenque, atuaram hoje o Grupo de Danças e Cantares “Estrela do Minho”, sediado na Freguesia da Mina, e o Grupo de Danças e Cantares “Amigos do Minho”, do Casal de São Brás, ambos do Concelho da Amadora. De Oeiras veio o Grupo Folclórico “Os Minhotos” da Ribeira da Lage. De Vila do Conde, o Grupo Folclórico de Danças e Cantares de Modivas, apresentando as tradições de uma zona de transição na qual é visível a influência do Minho. Os grupos de concertinas de Carenque e do Casal da Silveira fizeram também a sua atuação claramente marcada pela tradição musical minhota.

O aparecimento de muitos grupos folclóricos com referência à nossa região resulta da necessidade que os minhotos que aí vivem sentem na preservação da sua cultura e identidade e promoverem o seu associativismo. Mas, significa também que as casas regionais minhotas não estão a cumprir a sua missão que consiste precisamente em congregar as gentes minhotas radicadas na região de Lisboa. Trata-se de uma realidade que convida à reflexão e constitui um desafio ao regionalismo minhoto!

F-Carenque 050

F-Carenque 039

F-Carenque 049

F-Carenque 068

F-Carenque 046

F-Carenque 054

F-Carenque 058

O Grupo de Danças e Cantares “Estrela do Minho” mostrou a alegria e o colorido das danças e cantares do Minho

F-Carenque 074

F-Carenque 075

F-Carenque 080

F-Carenque 079

F-Carenque 095

F-Carenque 083

F-Carenque 099

F-Carenque 101

O Grupo Folclórico "Os Minhotos" da Ribeira da Lage, de Oeiras, fizeram uma excelente exibição

F-Carenque 114