Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ESCOLA SECUNDÁRIA DE PONTE DE LIMA REPRESENTA PORTUGAL EM ABU DHABI NO CAMPEONATO DO MUNDO DE LAND ROVER 4X4 IN SCHOOLS

Equipa Limiana K-EVO sagrou-se Campeã Nacional

A Escola Secundária de Ponte de Lima - ESPL garantiu novamente presença no Campeonato do Mundo de Land Rover 4x4 In Schools, após a Escola se ter sagrado Campeã Nacional. 

20170707_100125 (Medium).jpg

A ESPL volta assim este ano ao evento de escala mundial, por que passou já em 2015, e em 2016, ano em que alcançou o terceiro lugar na Final Mundial.

O Desafio Tecnológico Land Rover 4x4 in Schools é promovido pela Land Rover/Jaguar, e apoiado pela Denford, IROB, Universidade Harper Adams, Autodesk e pelos Centros Tecnológicos de Portugal. Abarcando vários países, o evento desafia as equipas participantes a construir um carro de tração às quatro rodas com controlo remoto, de acordo com as especificações fornecidas.

20170707_100242 (Medium).jpg

O carro deve deslocar-se e ultrapassar obstáculos numa pista de testes tão exigente quanto a verdadeira, simulando as capacidades de um veículo 4x4 de dimensões completas. Cada equipa apresenta o seu veículo na final nacional para competir por um lugar na final mundial. A Final Nacional 4x4 in Schools realizou-se no dia 07 de julho, no Museu do Automóvel em Vila Nova de Famalicão, tendo contado com a organização da Land Rover Portugal e o apoio de vários Centros de Tecnológicos Nacionais, entre eles o CITEVE pela pessoa do Eng. César Silva, que acompanha a Escola Secundária de Ponte de Lima ao longo deste processo.

Ponte de Lima esteve representada neste evento nacional por duas tipologias de equipa- Beginners e Professionals- respetivamente XTREME K a equipa de alunos do 10º ano (Beginners), e K-EVO, a equipa que se sagrou Campeã Nacional 4x4 in Schools 2017, composta por Diogo Cerqueira, Luís Ligeiro, Hugo Oliveira e Pedro Gomes, do 11º ano do Curso Profissional Técnico de Manutenção Industrial, variante Eletromecânica da Escola Secundária de Ponte de Lima.

20170707_151626 (Medium).jpg

O desafio exige às equipas da classe principiante o fabrico obrigatório do corpo do carro (carroçaria), dos componentes electrónicos de sensorização (sensor de inclinação e de luz) e um conhecimento e compreensão profundos sobre a suspensão do veículo, sistema propulsor, chassis e rodas. Às equipas da classe Profissional é exigido que, em termos de engenharia, vão além do nível de principiante, ao adicionarem ou criarem componentes da viatura (exemplo: chassis, suspensão, sistema de tração, etc).

KAMELEON é o carro da equipa K-EVO que apresentou inovações e alterações ao nível da engenharia, do design, da carroçaria e de eletrónica, que garantiu à equipa o 1º lugar na Final Nacional do desafio, e consequentemente o título de Campões Nacionais. A equipa destacou-se ainda ao alcançar o 1.° lugar no prémio Desenvolvimento de Projetos, o 1.° lugar no melhor Portefólio, e o 1.° lugar em Engenharia.

Já os alunos do 10.° ano, da equipa de Beginners, XTREME K, alcançaram o 1.° lugar no prémio Melhor Stand.

As equipas foram acompanhadas por Carlos Urbanos (Diretor do Curso), João Carlos Baptista, Marta Fiúza, Rui Quintela e Sónia Martins, os professores envolvidos no desafio. Os alunos da equipa K-EVO têm agora a responsabilidade de representar Portugal em Abu Dhabi, no Campeonato do Mundo em dezembro.

O Município de Ponte de Lima congratula-se com este prémio atribuído à Escola Secundária de Ponte de Lima, distinção esta que vem reafirmar ainda mais a qualidade do ensino e dos projetos pedagógicos que são desenvolvidos nas escolas do concelho de Ponte de Lima, e que resultaram, nos últimos anos letivos, na obtenção de vários prémios nacionais e a participação em vários projetos internacionais de referência mundial.

20170707_182422 (Medium).jpg

20170707_182504_001 (Medium).jpg

20170707_193003 (Medium).jpg

20170707_195402 (Medium).jpg

20170707_202321 (Medium).jpg

BARCELOS REALIZA MOSTRA DE ARTESANATO E CERÂMICA

Parque da Cidade acolhe 35ª Mostra de Artesanato e Cerâmica de Barcelos

A edição de 2017 decorre numa altura em que a UNESCO avalia candidatura do concelho à Rede de Cidades Criativas

De 28 de julho a 13 de agosto, Barcelos volta a ser a Capital do Artesanato e recebe, no Parque da Cidade, a 35ª edição da Mostra de Artesanato e Cerâmica do concelho. Mais de 125 artesãos, 80 dos quais de Barcelos, estão representados neste certame que conta com cerca de 140 stands espalhados pelas várias áreas do recinto do Parque.

Mostra de Artesanato.jpg

A maior mostra de criatividade em Portugal tem como objetivo promover o artesanato e os artesãos, sendo o grande evento anual na área do artesanato, afirmando Barcelos como Capital do Artesanato e trazendo à cidade muitos milhares de pessoas.

À semelhança dos anos anteriores, a edição deste ano da Mostra vai brindar o público com diversos espetáculos musicais, arruadas pelos grupos folclóricos e etnográficos, animação de rua e outras atividades que, ao longo da iniciativa, vão animar quem visita o concelho. Depois do sucesso o ano passado, os workshops, dedicados a vários temas, voltam a marcar presença uma vez que conquistaram um lugar de destaque nesta Mostra.

A edição de 2017 decorre numa altura em que a UNESCO está a analisar a candidatura de Barcelos à Rede de Cidades Criativas. Reconhecido como a Capital do Artesanato, o concelho vê agora alargadas as suas aspirações através da candidatura à Rede, no domínio do artesanato e arte popular.

Mostra de Artesanato (1).jpg

Para o Presidente da Câmara de Barcelos, Miguel Costa Gomes, “é uma candidatura que se construiu em torno da tradição artesanal e da arte popular como um incontestável valor patrimonial, histórico e social”, acrescentado que as artes e ofícios tradicionais são o âmago do povo barcelense e a criatividade, o legado que os mais nobres artistas cultivam ao longo de séculos”. “Barcelos terá assim mais um motivo de orgulho quando, em outubro próximo, for reconhecida como Cidade Viva e Criativa, uma terra de mestres artesãos com reconhecimento no país e no mundo por ser terra de barristas”, remata o autarca.

Os grandes vultos da arte popular portuguesa são nativos deste território, como Rosa Ramalho, Ana Baraça, Mistério, Rosa Côta, Ana Berguesa, Mário Branco, Maria Sineta, entre outros. De igual modo, as produções artesanais mais dinâmicas e sustentáveis do território nacional encontram-se em Barcelos, bem como os seus mais conceituados artistas como Júlia Ramalho, Irmãos Baraça, Irmãos Mistério, Conceição Sapateiro, Manuel Macedo, Rosa Portela, entre outros.

Tudo isto poderá ser encontrado na 35ª edição da Mostra de Artesanato e Cerâmica, um espaço que servirá também para experienciar e vivenciar as artes e os ofícios artesanais.

Até 13 de agosto o Parque da Cidade estará engalanado para receber milhares de visitantes que procuram não só os clássicos Cristos dos Ramalhos, os Diabos dos Irmãos Mistério ou as Bonecas da Côta, mas também as novidades das novas gerações de artesãos que deixam marca com grandes e inovadoras interpretações do Galo.

O Concerto ao Artesanato, este ano, acontece no dia 12 de agosto, durante o qual serão entregues os prémios Inovação, Carreira, Revelação Artesanato Contemporâneo e Revelação Artesanato Tradicional. A atuação é da Banda Musical de Oliveira e do Coro de Câmara de Barcelos.

Este certame, um dos mais antigos do país, conta com a presença dos mais importantes artesãos de cada setor do artesanato (figurado, olaria, cestaria e vime, ferro e derivados, madeira e bordados) e retrata toda a riqueza da arte e do trabalho tradicional. 

Na animação diária, pode sempre contar com as arruadas dos grupos tradicionais do concelho, a música ao vivo na Praça da Alimentação, e muita música no palco principal. Este ano sobem ao palco Sons do Minho, 7Saias, Quinta do Bill, Banda Atlantis e Diana Martins, e muitos outros que farão desta edição um verdadeiro sucesso.

Segue link com o programa: https://we.tl/TI32gI8kys

iomcihejbhplgfpn.png

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: NUNO SÁ ELOGIA TRABALHO DO PS NA JUNTA DE FREGUESIA DO LOURO

Manuel Silva, “um presidente com obra feita” no Louro

“És um orgulho para todos nós. Estamos felizes porque valeu a pena terem votado no candidato do PS há quatro anos. E todos nós acreditamos que o Manuel Silva vai ter em outubro uma vitória ainda maior na freguesia do Louro.”

Confiança e otimismo na corrida à Junta do Louro.jpg

Foi desta forma que Nuno Sá, candidato à presidência da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, manifestou a sua “grande confiança” em mais uma vitória de Manuel Silva e do PS na freguesia do Louro, onde a oposição de direita está dividida entre duas candidaturas. Mas a vitória será o reconhecimento pelo trabalho realizado: “Foste um presidente incansável, com obra feita, e toda a gente pode ver que o Louro está muito melhor do que estava há quatro anos.”

Fazendo o paralelismo com a sua candidatura, Nuno Sá acrescentou: “É com esta motivação, com esta convicção e determinação em servir a minha terra e todos os famalicenses que também me candidato e que digo que vou ser o próximo presidente da Câmara de Famalicão. E digo-o convictamente. É assim, com uma campanha séria, pela positiva, de proximidade, de porta em porta, de ideias e projetos, que vamos festejar juntos a vitória nas próximas autárquicas e vamos pôr Famalicão em marcha com o nosso programa.”

Nuno Sá, que evoca o sentido de missão para dizer presente nesta corrida eleitoral à presidência da Câmara, recorda mais um aspeto que considera importante: “Famalicão tem estado parado, perdendo oportunidades atrás de oportunidades. Há famalicenses esquecidos, ignorados e abandonados, há casos de pobreza extrema e impróprios de países desenvolvidos”, frisou Nuno Sá, perguntando: “Qual é a obra que o meu adversário tem para apresentar neste quatros anos de mandato? Nada, zero.”

Nuno Sá finalizou com a determinação de quem está atento à realidade e sabe o que quer: “Quero assumir aqui um contrato social para todos os famalicenses e para fazer obra em vários domínios. Pelo muito que tenho visto, há falta de habitação social e muita pobreza escondida. Quando eu for presidente, ninguém terá de viver em condições desumanas. Tem que haver o mínimo de dignidade. Quando eu for presidente, o Manuel Silva já não precisará de ‘mendigar’ junto da autarquia, porque eu vou aumentar em 50 por cento as verbas destinadas às freguesias. Este também é o meu compromisso, assim como novas políticas de ambiente que possam melhorar a nossa qualidade de vida.”

Antes de Nuno Sá, já Márcia Nunes, dirigente da JS de Famalicão, tinha afirmado que só tem ouvido “rasgados elogios” sobre as qualidades de Manuel Silva, e Luís Moniz, líder da concelhia socialista, tinha mostrado o quanto acredita num segundo mandato com um ainda maior número de votos: “Manel, és e serás sempre um grande presidente de Junta!”

Por seu lado, mais habituado a fazer obra do que a discursar, Manuel Silva, de mangas de camisa arregaçadas e perante uma vasta plateia de apoiantes entusiastas, prometeu “continuar a trabalhar com rigor e seriedade” para engrandecer ainda mais a Freguesia do Louro. “Agora já podemos fazer um balanço positivo destes quatro anos de vacas magras e de gestão rigorosa. Infelizmente, não conseguimos evitar a retirada do posto médico para Nine, muito por culpa da Câmara Municipal que foi conivente com o anterior Governo”, destacou Manuel Silva, pouco antes de enumerar uma lista infindável de obras realizadas no Louro, destacando-se o “excelente Parque da Formiga, um espaço de lazer e de grande qualidade para todos os lourenses e famalicenses”.

Manuel Silva também fez questão de retribuir os elogios de Nuno Sá: “O nosso candidato à Câmara é um jovem já com muita experiência política e com um importante currículo a nível local e nacional. É um imperativo votar nele, porque não é indiferente estar eu como presidente em Louro e Nuno Sá como presidente da Câmara de Famalicão. Juntos, seremos mais fortes!”

Uma equipa para ganhar no Louro.JPG

EMPRESAS DE ARCOS DE VALDEVEZ ESTÃO EM ALTA

Os Parques empresariais de Padreiro, Paçô e Mogueiras têm-se revelado locais com boas perspetivas para os empresários locais e estrangeiros, que encontram neles condições laborais bastante favoráveis.

POLIPROPIGAL.jpeg

As boas infraestruturas (fibra óptica, a rede de infraestruturas, de energia de elétrica de telecomunicações e de gás natural, o estacionamento) e os bons recursos humanos são mais-valias para o desenvolvimento económico e os grandes motivos de atracão de novos investimentos, pois permitem aos empresários desenvolver a sua atividade, criar novas oportunidades, bem como atrair novas unidades.

De destacar que a Autarquia tem acompanhado os processos de expansão das empresas sedeadas no território arcuense, prestando todo o apoio necessário na obtenção de incentivos e condições para conseguirem alcançar os seus objetivos de crescimento.

Em Arcos de Valdevez o setor empresarial está ativo e dinâmico e a prova disso está na expansão realizada por parte de empresas.

A multinacional francesa Mora, sedeada no Parque Empresarial das Mogueiras, está a expandir a sua fábrica, num investimento previsto de cinco milhões de euros. A Mora Portugal é uma empresa especializada em injeção de peças técnicas termoplásticas e na fabricação de moldes para o setor automóvel.

A expansão da fábrica surge com a adjudicação ao grupo de um novo projeto para os automóveis Peugeot Citröen. O novo desafio deverá duplicar o volume de negócios da Mora Portugal. Para fazer face ao novo desafio, a Mora Portugal deverá contratar entre 20 e 30 pessoas mais. O projeto resultará na ampliação do edifício, com uma área aproximada e 3.000 m2.

Também a Poligal, uma das principais fabricantes europeias de filme polipropileno, com recurso a equipamentos tecnologicamente avançados, considerada a maior e mais moderna fábrica do setor instalada na Europa, produzindo diariamente 100 toneladas de Polipropileno, que apresentou recentemente o investimento na fábrica sedeada em Arcos de Valdevez, no valor de 12,5 milhões de euros, o qual permitiu a criação de mais 35 postos de trabalho.

Por outro lado, a Couture está a investir 1,3 milhões numa nova fábrica no Parque Empresarial das Mogueiras que deverá estar operacional até ao final do corrente ano, terá uma área coberta de 3000 metros quadrados e está previsto empregar 300 trabalhadores.

Criada em 2014 para responder às necessidades do mercado da marroquinaria, a Couture tem ganho novos clientes, com quem desenvolve e produz linhas de carteiras, malas e outros acessórios.

A ACOSiber, instalada no Parque Empresarial de Padreiro, que labora no setor da aeronáutica e indústria de alta tecnologia, perspetiva para 2017 um volume de negócios de 2 milhões de euros e emprega mais de 50 colaboradores. Esta a desenvolver o projeto de ampliação das suas instalações. A empresa foi recentemente adquirida pelo grupo francês, tendo previsto até 2020 um forte plano de investimentos, ao nível tecnológico e de aumento de recursos humanos.

Para além das grandes multinacionais, os Parques Empresariais também começam a ser procurados por parte de pequenas e médias empresas nacionais, nomeadamente, arcuenses, estando em curso a instalação a 6 empresas arcuenses ligadas à carpintaria, serralharia ou oficinas que querem ampliar ou expandir a sua atividade.

Estas são boas notícias para o concelho que vê crescer as empresas sedeadas nos seus Parques Empresariais e ao mesmo tempo a aumentar a criação de emprego, geração de rendimento e fixação de população.

couture.jpg

mora.JPG

acosiber.jpg

MUNICÍPIO DE TERRAS DE BOURO PROMOVE SESSÃO DE ESCLARECIMENTO SOBRE SEGUROS AGRÍCOLAS

Adelegação do Alto Minho da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte e o Gabinete de Apoio ao Agricultor do Município de Terras de Bouro organizaram, no dia 24 de julho de 2017, pelas 14:30 horas, uma sessão de esclarecimento e divulgação de Seguros Agrícolas, no Salão Nobre do Município de Terras de Bouro. A sessão contou com a presença da Vereadora do Município, Dr.ª Liliana Machado, que realçou o importante contributo que este tipo de sessões de esclarecimento tem na sensibilização da população local.

IMG_2188 (Large).JPG

A sessão, que contou com a presença de vários interessados, visou alertar os presentes para a vulnerabilidade da agricultura no que se refere aos riscos provenientes de acontecimentos climatéricos adversos, doenças ou ocorrências que destruam parte ou a totalidade da produção. Foi, de igual modo,dado enfâse a necessidade de existirpartilha do risco no exercício desta atividade económica, revelando-se os seguros um instrumento fundamental para a estabilidade e previsibilidade do rendimento dos agricultores. No atual contexto, os seguros agrícolas são e serão instrumentos, cada vez mais úteis, na gestão das empresas agrícolas, pecuárias e florestais.

MUNICÍPIO DE AMARES APOIA AQUISIÇÃO DE NOVA AMBULÂNCIA PARA OS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE AMARES

Foi aprovada ontem, por unanimidade, em reunião de câmara, a proposta para aprovação de concessão de apoio financeiro à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Amares para comparticipação nas despesas com a aquisição de uma nova ambulância de Transporte de Doentes não Emergentes.

A proposta, apresentada pelo presidente Manuel Moreira, representa um apoio financeiro no montante de €10.000,00.

v16.jpg

NOITE BRANCA DE BRAGA PROMOVE CRIATIVIDADE GASTRONÓMICA

Noite Branca de Braga 2017: Candidaturas ao espaço de ´Street Food´ até dia 7 de Agosto

À semelhança do sucedido nas duas últimas edições, a Noite Branca de Braga 2017 dará espaço à criatividade gastronómica através da integração no evento de um espaço de ´Street Food´ com oferta alimentar alternativa, interagindo com os conceitos artísticos e criativos do evento.

Street Food NBB.JPG

O espaço de ´Street Food´ estará localizado na Praça do Pópulo. As candidaturas para a exploração desta área alimentar devem ser entregues até dia 7 de Agosto no Balcão Único da Câmara Municipal de Braga.

O regulamento de atribuição dos espaços para actividades de restauração e respectivos anexos, assim como a ficha de candidatura, estão disponíveis para consulta no Balcão Único da Câmara Municipal, entre as 09h00 e as 17h30, e no site institucional do Município de Braga em: https://www.cm-braga.pt/archive/doc/Street_Food_-_NBB_2017.pdf.

BRAGA REVÊ PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL

O Município de Braga está a proceder à revisão do Plano Municipal de Emergência de Protecção Civil. O assunto foi analisado na reunião da Comissão Municipal de Protecção Civil (CMPC), um organismo que assegura a articulação entre todas as entidades e instituições de âmbito municipal imprescindíveis às operações de protecção e socorro, emergência e assistência previsíveis ou decorrentes de acidente grave ou catástrofe.

CMB21072017SERGIOFREITAS0000008308.jpg

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, os últimos quatro anos ficam marcados pela “aposta muito clara na Protecção Civil”. “A par do novo quartel dos Bombeiros Sapadores, reforçámos os meios, estamos a contratar mais bombeiros, mais polícias municipais, qualificamos os meios móveis e estabelecemos novas parcerias, nomeadamente com os Bombeiros Voluntários”, referiu, aludindo ainda à criação da Divisão Municipal de Protecção Civil que “confere à orgânica da Câmara Municipal uma maior envolvência nesta área”.

A par da revisão do Plano Municipal de Emergência de Protecção Civil, Ricardo Rio deu ainda conta do “trabalho intenso que está a ser realizado para dotar todos os equipamentos escolares de um plano de segurança, que não existiam”.

O Edil aproveitou para enaltecer o trabalho exemplar que tem vindo a ser desenvolvido pelo vice-presidente da Autarquia, Firmino Marques, que possui o pelouro da Protecção Civil, assim como o de todas as estruturas e entidades que integram a CMPC.

A CMPC é constituída pelo coordenador Municipal de protecção Civil, pelo director Municipal de Obras e Serviços Municipais, pelos comandantes dos Bombeiros Sapadores e dos Bombeiros Voluntários, pelo representante da Delegação da Cruz Vermelha, pelos comandantes da PSP, GNR e do RC6, por representantes do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, Polícia Judiciária, da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Braga, pelo coordenador da Unidade de Saúde Pública, da Polícia Municipal, director executivo do Agrupamento dos Centros de Saúde, director do Hospital de Braga, representantes da Segurança Social, Instituto Nacional de Emergência Média e das Juntas de Freguesia que é designado pela Assembleia Municipal.

Desta comissão fazem ainda parte outras entidades e serviços implantados no Município, cujas actividades e áreas funcionais possam, de acordo com os riscos existentes e as características do concelho de Braga, contribuir para as acções de protecção Civil.

CMB21072017SERGIOFREITAS0000008309.jpg

Unidade Local de Protecção Civil para S. Victor

A Comissão Municipal de Protecção Civil (CMPC) aprovou a constituição da Unidade Local de Protecção Civil de S. Victor. Trata-se da primeira Unidade Local a ser criada no âmbito da CMPC e que terá como missão a prevenção, a protecção e socorro das populações, dos bens e do património da freguesia de S. Victor, em estreita articulação com a Divisão Municipal de Protecção Civil.

Entre as competências desta Unidade Local estão a criação de mecanismos de articulação e colaboração com todas as entidades públicas e privadas que concorrem para o sistema de protecção civil, a promoção de acções de sensibilização ou o apoio à reposição da normalidade da vida das pessoas em áreas afectadas por acidente grave ou catástrofe.

CMB21072017SERGIOFREITAS0000008310.jpg

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: MANUEL OLIVEIRA É O CANDIDATO DO PS À UNIÃO DE FREGUESIAS DE GONDIFELOS, CAVALÕES E OUTIZ

Nuno Sá apresenta “combatente nato” para Gondifelos, Cavalões e Outiz

“Manuel Carvalho é um homem genuíno, um combatente nato, que dá tudo pela sua terra e pela causa comum, sempre com paixão e muita emoção.” Foi desta forma elogiosa que Nuno Sá, candidato à presidência da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, enalteceu as qualidades de Manuel Carvalho, candidato do PS à presidência da União de Freguesias de Gondifelos, Cavalões e Outiz.

Manuel Oliveira na sua intervenção1.JPG

Perante uma plateia atenta e animada, que encheu por completo o salão nobre da sede da união de freguesias, em Gondifelos, na noite de sexta-feira, 21 de julho, Nuno Sá lembrou que “Manuel Carvalho tem um percurso e um currículo invejáveis, sendo por isso um candidato de excelência”.

Com experiência reconhecida como dirigente associativo, autarca e dirigente sindical, Manuel Carvalho “está preparado para assumir as responsabilidades e ganhar esta corrida”, afirmou Nuno Sá, que apelou ao reforço da união do PS para “vencer este combate” e não deixou de evidenciar a obra socialista no concelho de Famalicão.

“No almoço com António Costa, honrou-me muito a presença de Agostinho Fernandes, um símbolo do trabalho e das grandes obras que o PS deixou em Famalicão”, declarou Nuno Sá. E adiantou: “Temos orgulho em ser candidatos por este símbolo, por esta bandeira e por este partido, ao contrário de outros que têm vergonha das suas origens e que se escondem atrás da propaganda e das fotografias.”

Sem nunca mencionar o nome do seu principal adversário político, mas revelando preocupação com os problemas existentes no concelho, Nuno Sá foi bem explícito: “Este presidente da Câmara promete resolver os problemas e nada resolve. Há ainda muito a fazer e muitos problemas esquecidos em Famalicão, como é o caso da habitação social. E é para fazer a diferença pela positiva que eu me candidato e que vou ser o próximo presidente de todos os famalicenses.”

O candidato do PS à presidência da Câmara fez questão de lembrar um tema importante para todos os habitantes de Gondifelos e freguesias vizinhas: “O anterior Governo queria encerrar a unidade de saúde de Gondifelos. E se não fosse o Governo de António Costa e do PS a extensão de saúde teria sido mesmo encerrada.”

Manuel Carvalho começou o seu discurso à defesa, mas rapidamente passou ao ataque, com paixão e emoção suficientes para levar os presentes na sala ao rubro. “Fui sempre um cidadão trabalhador, atento, ativo e agora quero continuar a servir a minha terra. Não tenho as mesmas armas de outros, mas tenho a convicção e a vontade para fazer mais e melhor”, afirmou o candidato a Gondifelos, Cavalões e Outiz.

“Estou na política com paixão e tenho comigo uma equipa forte, capaz e habilitada a enfrentar os desafios do futuro. A educação, depois do pão na mesa, tem de ser uma das nossas prioridades. Quero ser um autarca de proximidade. Quero estar sempre perto dos meus concidadãos e trabalhar afincadamente para a comunidade”, disse Manuel Carvalho, manifestando-se “preparado para ser o presidente de todos e não só de alguns”.

Ciente de que a União de Freguesias de Gondifelos, Cavalões e Outiz “parou no tempo”, Manuel Carvalho não irá virar a cara à luta: “Sou um homem de combate, sou dirigente sindical há mais de 20 anos e sou um homem que não desiste, que nunca deixa de lutar pelos seus ideais. Com o vosso apoio e a força da razão vamos conseguir. E sei que, com Nuno Sá na presidência da Câmara e com António Costa no Governo, tudo será mais fácil.”

INSTALADA COMISSÃO DE APOIO À POPULAÇÃO IDOSA DE ARCOS DE VALDEVEZ

Foi no Dia da Amizade, que se comemora a 20 de julho de cada ano, que foi instalada a Comissão de Apoio à População Idosa de Arcos de Valdevez (CAPI).

constituição_CAPI_4.jpg

A escolha da data, não foi em vão, pois, um dos significados do Dia da Amizade é a demonstração da união dos homens para alcançar grandes objetivos.

É esta união, que se pretende com a criação desta Comissão, que visa promover e proteger os idosos do concelho de Arcos de Valdevez, que se encontrem em situação de abandono, isolamento social, solidão, marginalização ou maus tratos e cuja situação represente uma ameaça ao seu bem-estar e segurança.

Conforme consta do Regulamento aprovado pela Câmara Municipal de Arcos de Valdevez e pela Assembleia Municipal , o qual que foi publicado no Diário da Republica - 2ª Serie – Nº 105  - 31 de maio de 2017, a CAPI será constituída pelos representantes das seguintes entidades: Câmara Municipal de Arcos de Valdevez; Guarda Nacional Republicana; Delegação de Saúde Pública de Viana do Castelo; Unidade de Cuidados da Comunidade ; 4 representantes das Instituições Particulares de Solidariedade Social (Centro Paroquial e Social de S. Jorge, Centro Paroquial e Social de Rio Frio, Centro Paroquial e Social de Santa Maria de Grade, Delegação da Cruz Vermelha Portuguesa de Arcos de Valdevez); Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez e Rede Local de Intervenção Social.

A Comissão contará ainda com o apoio do Ministério Publico em protocolo a celebrar entre as duas entidades.

Eta sessão de tomada de posse dos organismos que irão constituir a CAPI, foi presidida pelo Presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, João Manuel Esteves, o qual referiu que a instalação da CAPI, é o culminar de um longo trabalho realizado no âmbito da Rede Social Local, dirigido aos “jovens há mais tempo” e que muito tem contribuído para a melhoria da qualidade de vida deste grupo da população.

Acrescentou que o Plano Municipal do Idoso, é um bom exemplo deste trabalho em rede e das medidas que têm sido tomadas no sentido de promover o bem-estar dos idosos do concelho.

A este propósito referiu que o Município, durante os últimos três anos de vigência do Plano Municipal do Idoso, apoiou a recuperação da habitação de pessoas idosas, bem como da mobilidade e acessibilidade no interior da casa, num investimento que atingiu os 110.00,00€.

Também ao nível da saúde e bem-estar, o Município, promoveu um conjunto de iniciativas, tais como, as Olimpíadas Séniores, que ocorreram no mês de outubro e que abrangeram cerca de 100 séniores e o Projeto Séniores +Ativos, que abrange já,200 séniores e que contempla sessões de ginástica geriátrica semanal desenvolvida em diversas freguesias do concelho.

João Manuel Esteves destacou ainda o Festival Sénior, iniciativa que ocorre anualmente, no Centro de Exposições de Arcos de Valdevez e que tem juntado milhares de pessoas.

Com estas iniciativas a Câmara Municipal pretende contribuir para um concelho mais solidário, com mais equidade, oportunidades e uma melhor qualidade de vida para todos.

IMG_2135.JPG

GALIZA E PORTUGAL: UM SÓ POVO E UMA SÓ NAÇÃO!

Por um compreensível desconhecimento que tem sobretudo a ver com a conveniência de se manterem boas relações entre Estados, grande parte dos portugueses ignora as verdadeiras afinidades que existem entre a Galiza e Portugal e, no âmbito deste, particularmente em relação ao Minho. Essa falta de conhecimento estende-se a vários domínios, mormente às raízes étnicas comuns de minhotos e galegos e até ao entendimento errado do idioma galego frequentemente confundido com o castelhano e impropriamente designado por “espanhol”. Mesmo entre pessoas que deveriam ser entendidas no domínio do folclore minhoto é recorrente ouvi-las referir-se a uma dança tradicional galega designando-a como “vira espanhol”.

Guimarães (24)

Na realidade e para além dos portugueses, a Península Ibérica é habitada por gentes de culturas e idiomas tão distintos como os vascos, os catalães, os asturianos e finalmente, os galegos e portugueses que possuem uma língua e uma identidade cultural comum, apenas separados em consequência das vicissitudes da História. A Espanha, afinal de contas, não representa mais do que uma realidade supranacional, cada vez mais ameaçada pelas aspirações independentistas dos povos que a integram.

Com as suas quatro províncias - Corunha, Lugo, Ourense e Pontevedra - e ainda alguns concelhos integrados na vizinha Astúrias, a Galiza constitui com Portugal a mesma unidade geográfica, cultural e linguística, o que as tornam numa única nação, embora ainda por concretizar a sua unidade política. Entre ambas existe uma homogeneidade que vai desde a cultura megalítica e da tradição céltica à vetusta Gallaécia e ao conventus bracarensis, passando pelo reino suevo, a lírica galaico-portuguesa, o condado portucalense e as sucessivas alianças com os reis portugueses, as raízes étnicas e, sobretudo, o idioma que nos é comum - a língua portuguesa. Ramon Otero Pedrayo, considerado um dos maiores escritores do reintegracionismo galego, afirmou um dia na sua qualidade de deputado do parlamento espanhol que "a Galiza, tanto etnográfica como geograficamente e desde o aspeto linguístico, é um prolongamento de Portugal; ou Portugal um prolongamento da Galiza, tanto faz". Teixeira de Pascoaes foi ainda mais longe quando disse que "...a Galiza é um bocado de Portugal sob as patas do leão de Castela". Não nos esqueçamos que foi precisamente na altura em que as naus portuguesas partiam à descoberta do mundo que a Galiza viveu a sua maior repressão, tendo-lhe inclusivamente sido negada o uso da língua galaico-portuguesa em toda a sua vida social, incluindo na liturgia, naturalmente pelo receio de Castela em perder o seu domínio e poder assistir à sua aproximação a Portugal.

No que respeita à sua caracterização geográfica e parafraseando o historiador Oliveira Martins, "A Galiza d'Aquém e d'além Minho" possui a mesma morfologia, o que naturalmente determinou uma espiritualidade e modos de vida social diferenciados em relação ao resto da Península, bem assim como uma diferenciação linguística evidente. Desse modo, a faixa atlântica e a meseta ibérica deram lugar a duas civilizações diferentes, dando a primeira origem ao galaico-português de onde derivou o português moderno e a segunda ao leonês de onde proveio o castelhano, atualmente designado por "espanhol" por ter sido imposta como língua oficial de Espanha, mas consignado na constituição espanhola como "castelhano". Não foi naturalmente por acaso que Luís Vaz de Camões, justamente considerado o nosso maior poeta possuía as suas raízes na Galiza. Também não é sem sentido que também o poeta Fernando Pessoa que defendeu abertamente a "anexação da Galiza", afirmou que "A minha Pátria é a Língua Portuguesa".

De igual modo, também do ponto de vista étnico as raízes são comuns a todo o território que compreende a Galiza e o nosso país, com as naturais variantes regionais que criam os seus particularismos, obviamente mais próximas do Minho, do Douro Litoral e em parte de Trás-os-Montes do que em relação ao Alentejo e ao Algarve, mas infinitamente mais distanciados relativamente a Castela e outras regiões de Espanha.

No seu livro "A Galiza, o galego e Portugal", Manuel Rodrigues Lapa afirma que "Portugal não pára nas margens do Minho: estende-se naturalmente, nos domínios da língua e da cultura, até às costas do Cantábrico. O mesmo se pode dizer da Galiza: que não acaba no Minho, mas se prolonga, suavemente, até às margens do Mondego". Torna-se, pois, incompreensível que continuemos a tratar o folclore e a etnografia galega como se de "espanhola" se tratasse, conferindo-lhe estatuto de representação estrangeira em festivais de folclore que se pretendem de âmbito internacional, quando na realidade deveria constituir uma participação assídua nos denominados festivais nacionais. Mais ainda, vai sendo tempo das estruturas representativas do folclore português e galego se entenderem, contribuindo para um melhor conhecimento mútuo e uma maior aproximação entre as gentes irmãs da Galiza e de Portugal. O mesmo princípio aliás, deve ser seguido pelos nossos compatriotas radicados no estrangeiro, nomeadamente nos países da América do Sul onde as comunidades portuguesas e galegas possuem uma considerável representatividade numérica. Uma aproximação e um entendimento que passa inclusivamente pelo cyberespaço e para a qual a comunidade folclórica na internet pode e deve prestar um inestimável contributo.

Afirmou o escritor galego Vilar Ponte na revista literária "A Nossa Terra" que "os galegos que não amarem Portugal tão pouco amarão a Galiza". Amemos, pois, também nós, portugueses, como um pedaço do nosso sagrado solo pátrio, essa ridente terra que se exprime na Língua de Camões – a Galiza!

sereia-galega-2.jpg

TOCADORES DE CONCERTINA LEVARAM ALEGRIA MINHOTA A ENCONTRO NA AMADORA

A cidade da Amadora recebeu ontem mais um encontro de tocadores de concertina organizado pelo Rancho Folclórico Alegria do Minho, sediado naquele concelho dos arredores de Lisboa.

20429744_1506105122766485_6474007934103680384_n.jpg

A festa realizou-se na Sede daquele agrupamento folclórico minhoto, no antigo edifício da EPAL, Jardim das Águas Livres, localizado na Freguesia da Mina de Água, e juntou vários grupos de tocadores de concertina. E, assim, à boa maneira minhota, cantaram e dançaram ao ritmo das mais belas rapsódias do nosso folclore porque onde há minhotos há festa: há Alegria do Minho!

Fotos: Manuel Santos

20245646_1506104866099844_710614139313012121_n.jpg

20245654_1506131029430561_4545399552898726905_n.jpg

20246522_1506105729433091_7432844893758991190_n.jpg

20264751_1506131296097201_480561063171464805_n.jpg

20294281_1506131159430548_5741982713520354491_n.jpg

20294314_1506105746099756_4706926607868359652_n.jpg

VALENÇA MARCA O BOM CAMINHO PARA SANTIAGO

42 Mil Peregrinos em 2017

Valença surpreende, cada vez mais, os peregrinos dos Caminhos de Santiago. Até ao final do ano são esperados mais de 42 mil peregrinos.

unnamed (1) (2).jpg

Terça-feira, 25 de julho, Dia de Santiago, Valença dará a conhecer os novos investimentos nos percursos da Costa e do Interior, do Caminho Português. O ato começará às 10h, no Albergue de São Teotónio, com a presença do diretor do Xacobeu, Rafael Bargiela. Segue-se uma visita à exposição “Via Iacobitana”, na Loja de Turismo, promovida pela Xunta de Galicia.

Nova Sinalética no Caminho da Costa

O percurso de Valença, do Caminho da Costa, conta já com nova sinalética constituída por 16 postes de orientação e 20 placas de chão, na Fortaleza. Até ao final do verão serão colocados três postes informativos, na rotunda da Trapicheira, Albergue e entrada da Ponte Internacional. A Câmara Municipal readaptou, também, um espaço devoluta, em Fontoura, no Caminho Interior, para apoio aos peregrinos.

Valença Marca os Peregrinos

Valença proporciona uma experiência única aos peregrinos: a meio da ponte internacional, em pleno Caminho, é possível estar com um pé em Portugal e outro em Espanha, sobre o rio Minho, com a Catedral de Tui em frente a a Fortaleza de Valença atrás.

Dinamização da Economia Local

O crescente volume de peregrinos tem potenciado a oferta da atividade turística direcionada para este nicho de mercado. Para além do Albergue de São Teotónio, propriedade da Câmara de Valença, existem mais três albergues privados e o número crescerá mais, em breve. Para além dos albergues o volume de peregrinos reflete-se nas demais unidades de alojamento local, hotelaria, restauração e comercio em geral. Produtos adaptados para quem faz o Caminho de Santiago, como por exemplo o Menu do Peregrino.

Caminho da Costa Paralelo ao Rio Minho.

O percurso do Caminho da Costa decorre paralelo ao rio Minho, cheio de marcas históricas, valores patrimoniais e uma natureza que apaixona. O Biótipo da Veiga da Mira e as florestas ripicolas acompanham este traçado. Os cruzeiros, a ponte romano / medieval da Veiga da Mira, pelo traçado da estrada romana, conduz os peregrinos até à Fortaleza de Valença.

VALENÇA PROMOVE FESTIVAL ROCK E BÓIAS NO RIO MINHO

Fim de Semana de Festival e Adrenalina em Verdoejo

Valença promove o Verdoejo Art Rock Fest - Festival de Música Rock e Arte na Paisagem, no fim de semana de 28 a 30 de Julho. Domingo é a vez da original Descida do Rio Minho em Bóia trazer a adrenalina ao rio.

unnamed (1) (1).jpg

Verdoejo Art Rock Fest

13 bandas portuguesas e espanholas, artistas de landart, 3 djs noite dentro, camping e entrada gratuita, uma paisagem única e um ambiente festiivaleiro, na pura natureza, prometem um festival que ficará na memória. Um festival que prima pela diferença, não comercial, com bandas revelação, pretende-se afirmar, cada vez mais, como uma referência dos festivais de verão no norte de Portugal e na Galiza.

Um convite para três dias onde o Parque de Merendas de Verdoejo será uma referência para os amantes dos festivais de verão e da boa música.

Bóias com Embarcações Originais

Aventureiros vão dar asas à criatividade e transformar o Rio Minho numa grande festa, na tarde de domingo, 30 de julho. Bicicletas, aviões, jangadas, esplanadas, cobras e monstros marinhos, capelas e cabanas e tantos mais motivos surspresa prometem surpreender a assistência.

Há prémios para as embarcações mais originais, espírito Eurocidade, boia mais amiga do ambiente, grupo mais animado, boia mais criativa e boia seguidora do espírito do rio.

10 Anos da Descida das Bóias

Esta décima edição terá como ponto de partida o Parque Fluvial de Friestas (Valença), junto ao Rio Minho e a Área de Lazer de Caldelas (Tui), às 14h00 (PT) e terminará no Parque de Merendas de Verdoejo.

Desde 1994 que a Descida do Rio Minho em Boias é um dos mais singulares cartazes dos eventos de verão que, ano após ano, tem atraído mais aventureiros e curiosos.

FAMALICÃO: VOLUNTÁRIOS LIMPAM MARGENS DO RIO GUISANDE

Projeto “Os Nossos Rios” mostra trabalho no terreno

Mais de meia centena de voluntários participaram, este sábado, em mais uma jornada de limpeza das margens ribeirinhas de Vila Nova de Famalicão. A ação que decorreu nas margens do rio Guisande foi promovida pela autarquia em conjunto com a Engenho, Associação de Desenvolvimento Local do Vale do Este e a União de Freguesias de Arnoso Santa Maria, Santa Eulália e Sezures.

DSC06037.JPG

Esta iniciativa, inserida no âmbito do projeto “Os Nossos Rios” – que tem como objetivo a proteção do ambiente e a promoção do património natural do concelho – e também no processo de adoção do Rio Guisande pela Associação Engenho, envolveu mais uma vez a comunidade na limpeza e preservação das margens e leito do Rio, valorizando assim o património natural. Ao todo, foram limpos mais de 700 metros de margem.

DSC_0140.JPG

A ação contou com a presença do vereador do Ambiente, Pedro Sena. Entre os voluntários, destaque para o movimento associativo, autarcas, grupos de jovens, associações ambientalistas, agrupamentos do CNE, crianças, pais e colaboradores da Engenho e proprietários dos terrenos ribeirinhos.

Além da ação de limpeza, também se realizou uma verdadeira saída de campo com a responsável do Projeto Rios e um biólogo da H2Ave, que tomaram o rio Guisande como um laboratório vivo e deram a aula aos mais pequenos, in loco, que vibravam a cada descoberta.

Do rio tirou-se uma variadíssima quantidade de plásticos, garrafas, tecidos, restos de uma maquina de lavar e até mesmo ossos, mas no final dos trabalhos todos estavam satisfeitos e com sentimento de missão cumprida e até o Rio voltou a cantar!

DSC_0076 (1).JPG

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: ARMINDO MOURÃO RECANDIDATA-SE À UNIÃO DE FREGUESIAS DE ESMERIZ E CABEÇUDOS

Armindo Mourão recandidata-se à União de Freguesias pela Coligação “Mais Ação, Mais Famalicão”. Em Esmeriz e Cabeçudos os anos passam mas o projeto autárquico é para manter

“Estou preparado para continuar este fantástico projeto, temos muitas ideias, sabemos o que Esmeriz e Cabeçudos precisam”. As palavras são de Armindo Mourão, o homem que há quatro anos lidera os destinos da União de Freguesias de Esmeriz e Cabeçudos e foram proferidas ao início da noite deste domingo, 25 de julho, na apresentação pública da sua recandidatura com o apoio da Coligação Mais Ação. Mais Famalicão.

AFS_6766.jpg

Numa cerimónia que juntou perto de cinco centenas de Esmerizenses e Cabeçudenses na envolvente à bela Casa de Esmeriz, Armindo Mourão explicou a razão de ser da sua disponibilidade: “as pessoas”

Paulo Cunha não teve dúvidas em afirmar que Armindo Mourão é o homem certo no lugar certo. “É um autarca atento, organizado, exigente e dinâmico”, disse o candidato da Coligação à presidência da Câmara Municipal, elogiando o trabalho ”em todas as áreas” que foi desenvolvido na freguesia e a relação “sólida e construtiva” que manteve com a equipa autárquica que o acompanhou nos últimos anos e que volta a concorrer junta.

Passando em revista algumas das obras mais significativas que foram desenvolvidas nos últimos quatro anos, Armindo Mourão não hesita em afirmar que cumpriu com o que se comprometeu a atingir para as duas freguesias. E deixa claro que, tal como no passado, no futuro “as nossas obras serão as necessidades reais das gentes das nossas terras, ouvimos todos os dias as pessoas, faremos o que os esmerizenses e cabeçudenses precisam, faremos sempre primeiro o que faz falta”.

Jorge Silva que foi presidente da Junta de Freguesia de Esmeriz durante 16 anos, tendo contado  com a presença de Armindo Mourão na sua equipa, dá a cara por Armindo Mourão que “conseguiu assegurar a continuidade do projeto, o desenvolvimento e a harmonia das freguesias”.

AFS_7011.jpg

MONÇÃO REALIZA FESTIVAL DA CERVEJA ARTESANAL E DA FRANCESINHA

Com organização da Junta de Freguesia de Podame, realiza-se no próximo fim de semana no polidesportivo da freguesia. Terceira edição com a presença de dezena e meia de marcas conhecidas e vários espaços para venda de francesinhas e fumeiro tradicional. Certame apresenta a “Gudalho”, de Riba de Mouro, primeira marca de cerveja artesanal do concelho. Disponíveis 15 mil litros de cerveja, o dobro da última edição. A DJ Isabel Figueira anima a festa na noite de sábado, a partir das 02h00.

Cartaz (4).jpg

A terceira edição do Festival da Cerveja Artesanal e da Francesinha, em Podame, marcada para o próximo fim de semana, 28, 29 e 30 de julho, decorre no polidesportivo da freguesia com um programa atrativo e diversificado, espaço amplo e funcional e um maior número de expositores comparativamente ao ano passado.

Além da presença de dezena e meia de marcas conhecidas e vários espaços para venda de francesinhas e fumeiro tradicional, o certame proporciona animação complementar com grupos populares, cantores e animadores conhecidos do grande público.

A abertura oficial do Festival da Cerveja Artesanal e da Francesinha está marcada para o dia 28 de julho, sexta-feira, pelas 20h00, seguindo-se atuação do Grupo Roconorte, pelas 22h00, DJ Vacaciones, pelas 02h00, e Steven Rod, pelas 04h00.

No sábado, a tarde será preenchida com o Grupo de Bombos “Bombolásticos” e o guitarrista/cantor Rui Afonso. À noite, Tributo aos Queen, pelas 22h30, Dj Isabel Figueira, pelas 02h00, e DJ Zinx, pelas 04h00.

No domingo, atuações do Grupo Folclórico das Lavradeiras de S. Pedro de Merufe e do Grupo Folclórico de Pinheiros, pelas 16h00, Sons da Serra, pelas 18h00, e Jarojupe, pelas 22h00. Ponto final num festival que cresce de ano para ano e promete juntar muita gente na freguesia de Podame. Estão disponíveis 15 mil litros de cerveja artesanal, o dobro da edição do ano passado.  

VITOR PAULO PEREIRA É O RECANDIDATO PELO PS À CÂMARA MUNICIPAL DE PAREDES DE COURA

Nova centralidade, inovação e economia bandeiras de Coura para ganhar o futuro

“Coura é uma terra sem paredes, uma terra aberta ao mundo. Uma terra que prefere criar uma nova centralidade em vez de reclamar do centro. É uma terra ousada, criativa e trabalhadora. É uma terra que gosta de correr riscos e está no mapa. É uma terra que gosta de existir. É uma terra forte, orgulhosa e capaz. No fundo: Coura É”.

Vitor Paulo Pereira.jpg

Foi desta forma que Vitor Paulo Pereira concluiu a comunicação com que se dirigiu aos courenses na apresentação da sua recandidatura à Câmara Municipal de Paredes de Coura, numa sessão que encheu por completo o auditório do Centro Cultural desta vila do Alto Minho e que contou, entre os presentes, com o Ministro da Educação Tiago Brandão Rodrigues, o líder da Federação do Partido Socialista de Viana do Castelo, Miguel Alves, e o mandatário Pereira Júnior.

“Trazer às pessoas um projeto novo e de desenvolvimento” é o propósito do candidato do Partido Socialista, para quem o segredo está em fazer resistência: “fecharam-nos o Tribunal, abrimos uma fábrica”, recordou Vitor Paulo Pereira, acrescentando que agora “temos um Governo que acredita nos concelhos, acredita no Poder Local e tem feito um esforço notável para ajudar no reforço do poder do Estado no território”.

unnamed (3) (2).jpg

Vitor Paulo Pereira insiste que o futuro das terras afastadas de Lisboa “não depende do fatalismo da geografia”. O autarca de Paredes de Coura recorre de uma velha máxima de Walt Disney, defendendo que gosta de “tentar o impossível, porque lá a concorrência é menor”.

O candidato do PS garante: “não vamos ficar à espera que Lisboa resolva os nosso problemas ou à espera das suas dádivas, porque isso representa paternalismo, servidão e resignação. É sempre preferível criar bem e criar para fora”, argumentou Vitor Paulo Pereira, esclarecendo que isso se chama “uma nova centralidade, chama-se inovação e economia”.

Perante um auditório completamente cheio e que conhece como ninguém o trabalho desenvolvido nos últimos quatro anos, Vitor Paulo Pereira apontou que “o futuro dos territórios dependerá da sua capacidade de criar, inovar e, sobretudo, da sua capacidade de ousar e trilhar caminhos de desenvolvimento económico alternativos e sustentáveis”, esclarecendo que não vai ser possível “mudar a curva demográfica, porque para isso teria que se mudar a mentalidade de hoje”.

O candidato socialista sustenta que a resposta está na “criação de emprego, para fixar os jovens e apostando na educação e cultura”. Neste âmbito, não escondeu a satisfação pelo facto de no próximo ano letivo Paredes de Coura poder vir a contar com mais 130 alunos, desafiando os presentes a que se devem desenvolver esforços para criar “uma Academia de Música” e tendo em conta que o município também já faculta o ensino da música clássica desde o pré-primário.

As boas notícias para Paredes de Coura não se ficam por aqui: “vamos ter uma escola completamente nova, que representa um investimento de 2 milhões de euros”, explicou Vitor Paulo Pereira, desafiando o amigo Tiago Brandão Rodrigues para a inauguração. O candidato do Partido Socialista não esconde o orgulho pelo facto do Governo estar atento ao trabalho desenvolvido em Paredes de Coura, testemunhado pelas visitas do Primeiro Ministro, bem como dos Ministros do Planeamento e da Economia.

“Nas exportações tivemos o maior crescimento registado nos 85 concelhos do Norte e nos últimos quatro anos criámos em Paredes de Coura mais de 500 postos de trabalho”, sublinhou o candidato socialista, para quem a ligação da A3 ao parque industrial de Formariz “será determinante”, mas também pelo que representa no encurtar da distância para o parque industrial de Castanheiro e também para a captação de novos investimentos: “pretendemos um modelo de desenvolvimento em que não deixe ninguém para trás. Um modelo de desenvolvimento que considere as nossas tradições, mas que também esteja aberto à mudança. Que esteja aberto a modelos alternativos de desenvolvimento, que respeitem a sustentabilidade, a liberdade, a ética e a tolerância”, concluiu.

Antes, Tiago Brandão Rodrigues havia elogiado “alguém que é especial, verdadeiramente único, que nos faz pasmar por aquilo que nos faz sonhar e que é capaz de concretizar”, sublinhando que Coura tem sido “visibilidade, transparência, emprego, exportações e cultura. Tem sido um sonho e concretização”, vincou o Ministro da Educação, enquanto Miguel Alves, pela Federação PS do distrito de Viana do Castelo, elogiou “o projeto de modernidade que colocou Paredes de Coura no mapa”.

unnamed (4) (1).jpg

“RODELLUS” DÁ PALCO AOS “MAIS INTERESSANTES” PROJECTOS MUSICAIS DO PAÍS

Evento decorre nos dias 27, 28 e 29 de Julho em Ruílhe

O ‘Rodellus’ volta a fazer parte dos festivais de Verão. Este evento de música urbana, que se realiza nos dias 27, 28 e 29 de Julho, em Ruílhe, mantém a sua matriz e, mais uma vez, dará palco a alguns dos ‘mais interessantes’ projectos musicais do panorama nacional.

CMB24072017SERGIOFREITAS0000008390.jpg

Na conferência de imprensa de apresentação do evento, Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, referiu que este é um festival que marca pela diferença. “O Rodellus diferencia-se pelo local em que se realiza e por valorizar a questão da sustentabilidade”, salientou Ricardo Rio, elogiando o “espírito de iniciativa dos jovens organizadores que mostram que fora dos grandes centros também existem oportunidades para se realizarem manifestações culturais”.

CMB24072017SERGIOFREITAS0000008394.jpg

A terceira edição do festival vai reunir 22 bandas distribuídas por três palcos por onde vão passar nomes como ‘Fai Baba’, ‘Stone Dead’, ‘Go!zilla’, ‘Conjunto Corona’ ou ‘First Breath After Coma’.

A par da arrojada programação musical, Ruílhe abre as suas portas às culturas e tendências urbanas contando com exposições, residências artísticas, showcases, street food e arte urbana. Este ano o campismo é gratuito e será totalmente auto-sustentável do ponto de vista do consumo energético.

Segundo Jorge Dias, da organização do evento, o Rodellus é um festival que celebra a música e as tradições. “Este é um festival com sérias preocupações ambientais e que dá o seu contributo através de iniciativas de consciencialização ambiental. Uma das mais relevantes é o facto de o seu recinto ser criado de raiz através do aproveitamento de materiais, num trabalho que envolve toda a comunidade”, adiantou, agradecendo o apoio do Município e da União de Freguesias de Arentim e Cunha.

Foi esta abordagem “green e eco friendly” que fez com que o Rodellus fosse nomeado para o prémio ‘Contribute to Sustainability’ por um painel de júris internacionais, no âmbito do Iberian Festival Awards. O festival foi ainda premiado pelo Fundo Ambiental com o ‘Sê-lo Verde’, distinção que destaca as boas práticas ambientais em festivais de Verão.

O Festival é uma iniciativa da Associação Rodellus - que nasceu da primeira edição do evento - e conta com o apoio de vários agentes locais.

Todos os pormenores do evento podem ser consultados em facebook.com/rodellusmusicfest

CMB24072017SERGIOFREITAS0000008395.jpg

GOVERNO ASSUME QUE VARIANTE À EN14 É PARA FAZER E CONTA COM O APOIO DO MUNICÍPIO FAMALICENSE

Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, anunciou concurso público e deixou garantias em Famalicão

O Governo anunciou hoje, segunda-feira, 24 de julho, a abertura do concurso público para a duplicação da Estrada Nacional 14, entre a rotunda sul da Variante Nascente a Vila Nova de Famalicão e o lugar de Vitória, em Calendário (Rotunda da Grocenter), e beneficiação do atual troço entre esta última e o lugar de Santana, em Ribeirão.

image53999.jpeg

A obra que terá um prazo de execução de 270 dias e que corresponderá a um investimento estatal superior a 5 milhões de euros (entre empreitada, expropriações e outros), conta com uma comparticipação municipal de cerca de um milhão de euros, ao abrigo do acordo de gestão oficializado hoje, segunda-feira, 24 de julho, entre a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e as Infraestruturas de Portugal (IP), na Continental Mabor, em Lousado, na presença do Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, e do presidente da IP, António Laranjo.

Segundo admitiu Pedro Marques, foi mesmo o resultado desta parceria que viabilizou o arranque da empreitada – “a primeira obra a ser lançada pelo Governo no âmbito do Programa de Valorização das Áreas Empresariais” –, uma vez que o projeto “estava pronto”.  

Para além do projeto, a Câmara Municipal comparticipa a intervenção com 500 mil euros e canalizará sensivelmente outro tanto para os encargos com a implantação e reforço da iluminação pública na via e estudo de impacto ambiental, ficando ainda com a responsabilidade pela conservação, manutenção e requalificação dos arranjos paisagísticos incluídos na intervenção. 

A obra em causa refere-se a uma das fases do projeto global apresentado pelo Governo em 2015, também na Continental Mabor, e respeita à intervenção a executar no atual traçado da via, entre Calendário e Ribeirão - duplicação em 1,5 Km e beneficiação em 2,5 Km.

“Queria que entendessem esta intervenção como uma primeira fase de algo que deve ser realizado”, disse o ministro, garantindo que “é compromisso deste Governo concluir a Avaliação de Impacte Ambiental relativa à travessia do Rio Ave para que a variante à Nacional 14 se possa realizar”“E para que fique claro que a variante é para fazer, lançamos este concurso da obra mais a norte e do primeiro troço mais a Sul, na Maia”, explicou Pedro Marques fundamentando a opção do Governo: “Queremos fazer esta obra porque esta obra faz falta à região e sobretudo ao país, porque está aqui concentrada uma grande parte da força exportadora do nosso território.”

Pedro Marques respondia assim ao repto lançado pelo Presidente do Conselho de Administração da Continental Mabor, Pedro Carreira, para “resolver de vez esta questão e se concretizem as promessas que temos recebido ao longo de mais de 27 anos de existência.”

O Ministro do Planeamento e das Infraestruturas assegurou que o Governo vai trabalhar com as entidades ambientais competentes para resolver o problema da travessia do Ave e com a Câmara Municipal para a realização das acessibilidades complementares às zonas industriais de Lousado e Ribeirão.

Paulo Cunha gostou das garantias deixadas pelo Ministro em Vila  Nova de Famalicão. “Esta obra é um contributo muito relevante para a melhoria das acessibilidades à região”, disse o autarca, felicitando o governo “pelo que está a fazer nas acessibilidades da região”. Contudo, o autarca reforça também por seu lado que esta deve ser “uma etapa entre etapas já percorridas e outras que é preciso fazer no futuro ao nível da melhoria das acessibilidades”.

O autarca diz que este passo “é crucial” no sentido da implementação da ligação a norte de Vila Nova de Famalicão, mas lembra que é igualmente decisiva e incontornável “a ligação a sul com a nova travessia sobre o Ave e as ligações interiores às áreas industriais.”

image54029.jpeg

MAIS DE MIL FIGURANTES DESFILAM NO CORTEJO ETNOGRÁFICO DE CELORICO DE BASTO

Milhares de pessoas passaram por Celorico de Basto durante o Fim-de-semana. As Festas do Concelho em Celorico de Basto terminam amanhã mas o grande apogeu de visitantes decorreu no sábado à noite e no domingo durante o cortejo etnográfico.

“As festas do concelho são festividades que atraem, por excelência, milhares de pessoas à sede do concelho. São festas que valorizam as tradições e que não descuram grandes momentos musicais” disse o Presidente da câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. “O Cortejo é a grande marca destas festividades que conta com a envolvência das populações, com mais de 1000 figurantes, que trazem atividades ligadas à terra, com destaque para o antigo e para as tradições” Joaquim Mota e Silva disse que com o “trabalho de parceria entre o Município e as juntas de freguesia, tentamos aprimorar este cortejo para que seja, a cada edição, mais rico e algo que orgulhe todos os celoricense, um espetáculo único e repleto de alegria”.

_DSC1537.jpg

Durante estes três dias de festa, grandes concertos musicais atraíram milhares de pessoas ao concelho. Iniciou com o Mini festival de Música tradicional “Vivas à tradição” que contou com a atuação dos Tamegaitas, Torga, Manifestum Brass Band e os UXU KALHUS. No sábado, os DAMA e o Quim Barreiros, com estilos musicais diferentes, mostraram ao seu público os seus grandes temas musicais, grupos amplamente conhecidos que se destacam no panorama musical nacional. Pelo meio destas duas atuações os visitantes nas festas de S. Tiago puderam assistir a uma majestosa sessão de fogo-de-artifício. O “S. Tiago toda a noite - a festa dentro das festas” foi também um sucesso com milhares de visitantes a passarem pela Quinta do Prado para ouvir a música colocada pelos dj´s num cenário criado de raiz para tornar o espaço ainda mais atrativo. As arruadas de bombos deram o cunho tradicional às festas assim como o despique de bombos que decorreu imediatamente antes do arranque do cortejo etnográfico. E a banda de Música de Sta. Tecla também animou os presentes durante a tarde de domingo. A noite terminou com o tradicional festival de folclore que contou com a presença do Rancho Folclórico Recreativo e Cultural de Sta. Maria de Canedo, do Grupo de Danças e Cantares do Divino Salvador de Ribas, do Rancho Folclórico Infantil e Juvenil de S. Bartolomeu do Rego e do Centro Cultural e Folclórico da Gandarela. 

Paralelamente a estas atividades decorreu, com a participação de centenas de pessoas, a Corrida de S. Tiago, e a caminha | free-trail.

Hoje, a festa continua com a atuação do Rui Bandeira, na praça Albino Alves Pereira, e uma aula de Zumba Fitness e strong by zumba. Amanhã, a festa encerra com a missa cantada em honra de S. Tiago pela Cooperartes, um concerto da Cooperartes e a peça de teatro “um pedido de casamento”.

_DSC2301.jpg

_DSC2582.jpg

_DSC2644.jpg

_DSC2830.jpg

_DSC3276.jpg

_DSC3443.jpg

_DSC3571.jpg

_DSC3840.jpg

_DSC3888.jpg

_DSC3917.jpg

_DSC4234.jpg

CANDIDATO DO PS QUER FAZER HISTÓRIA NA FREGUESIA

Joel Oliveira pode ser o presidente mais jovem de Landim

As presenças do secretário e do tesoureiro da Junta de Freguesia de Landim, Luís Ferreira e António Almeida, respetivamente, foram sinais muito importantes na sessão de apresentação do jovem Joel Oliveira, de 26 anos, como candidato à presidência da Junta local. “Estou preparado para ser o próximo presidente da Junta de Freguesia de Landim”, afirmou, optimista, Joel Oliveira, acrescentando estar apostado em assumir a liderança da freguesia “com o apoio dos mais experientes”.

Joel Oliveira é o segundo a contar da direita.jpg

Para além disso, Joel Oliveira, que integra a Assembleia de Freguesia e que poderá ser o presidente da Junta mais novo da história da freghuesia, conta com um forte apoio dos seus amigos da Juventude Socialista, tendo recebido em Landim na sua apresentação o deputado e secretário-geral adjunto da comissão política nacional Hugo Carvalho, o líder da Distrital de Braga, José Litra, e a líder da Concelhia de Famalicão, Márcia Nunes.

“É com muita alegria que vejo o Joel encabeçar uma lista pelo PS à sua Junta de Freguesia”, confessou Márcia Nunes, destacando, na sua intervenção, “o trabalho” que o candidato à presidência da Câmara Municipal, Nuno Sá, “tem desenvolvido”. Um trabalho “de cooperação estreita” com as freguesias, pois “faz questão de estar lado a lado com todos os candidatos às Juntas de Freguesia”. Segundo a líder da JS-Famalicão, este trabalho de Nuno Sá “culminará com um enorme sucesso autárquico nas eleições”.

Caso seja eleito presidente, Joel Oliveira assume o compromisso de executar um programa assente em políticas sociais, no apoio ao associativismo e numa aposta no turismo e na cultura. “Queremos o turismo como alavanca do progresso e um movimento cultural que possa atrair visitantes a Landim”, explicou, apontando para o valor patrimonial e turístico do Mosteiro de Landim.

Aproveitando a presença de jovens na plateia, Nuno Sá enfatizou o seu compromisso com a juventude, assumindo que irá pugnar pela captação de um polo da Universidade do Minho para o concelho de Vila Nova de Famalicão. Ao mesmo tempo, o candidato à presidência da Câmara elogiou a capacidade de resistência dos autarcas socialistas de Landim. “Aqui está a lista da Junta de Freguesia de Landim”, frisou, numa alfinetada ao presidente cessante, eleito pelo PS mas que, a troco de “um prato de lentilhas”, se recandidata com o apoio “escondido” da coligação PSD-CDS.

MUNICÍPIO DE BRAGA COLOCA A HASTA PÚBLICA STANDS DE VENDAS DE BEBIDAS PARA A NOITE BRANCA

Hasta Pública de stands de venda de bebidas - Noite Branca de Braga 2017

Torna-se público que irá realizar-se, na próxima Segunda-feira, dia 31 de Julho de 2017, às 14 horas e 30 minutos, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Braga, sito no Edifício da Câmara Municipal de Braga, na Praça Municipal, a hasta pública para adjudicação do direito de exploração, para o evento designado como Noite Branca Braga 2017, de 14 stands de vendas de bebidas, a colocar em vários pontos da cidade.

NBB.JPG

Apenas poderão ser apresentadas e vendidas bebidas, não sendo permitida a comercialização ou oferta de qualquer produto alimentar.

Todos os interessados poderão consultar as normas do direito de concessão, em hasta pública e respectivos anexos, no Balcão Único da Câmara Municipal de Braga, ou através do seguinte link: https://www.cm-braga.pt/archive/doc/Hasta_Publica_Stands_de_Venda_de_Bebidas_NBB_2017.pdf

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: CANDIDATO DO PS ESTÁ CONFIANTE NA VITÓRIA

Tenor Carlos Ferreira com lotação esgotada nas freguesias de Carreira e Bente

O salão da Junta de Freguesia estava com a sua lotação praticamente esgotada para a cerimónia de apresentação do tenor Carlos Ferreira como candidato à presidência da Junta da União de Freguesias de Carreira e Bente. E o povo das duas freguesias tanto aplaudiu as ideias políticas do candidato como a sua voz de tenor, que interpretou "Nella Fantasia", de Ennio Morricone.

Carlos Ferreira e Nuno Sá com casa cheia.jpg

Operário químico da Continental Mabor, desde 2002, e músico do Coro Sinfónico da Casa da Música do Porto, desde 2016, Carlos Ferreira ficou a escassos 40 votos de ganhar a presidência da União de Freguesias de Carreira e Bente nas eleições de 2013. Agora, avança “para ganhar”, como frisou Nuno Sá, candidato do PS à presidência da Câmara Municipal, que elogiou o seu “trabalho pelas pessoas e pela comunidade”: “Carlos Ferreira, prepara-te, porque tu vais ser o próximo presidente da União de Freguesias de Carreira e Bente!”

“Incutido de um profundo sentido de responsabilidade”, Carlos Ferreira apresenta-se “preparado e disponível para servir a União de Freguesias de Carreira e Bente, numa perspetiva de serviço público e de entrega à comunidade”.

“Acredito no valor das pessoas e no trabalho de equipa. Unidos podemos fazer mais e melhor! E o nosso projeto só fará sentido com o envolvimento de todos, fomentando uma política de diálogo, de partilha e abertura total à união de freguesias”, destacou Carlos Ferreira, afirmando conhecer bem a União de Freguesias de Carreira e Bente.

Sobre os adversários da coligação PSD-CDS, Carlos Ferreira afirmou que “que servem muitas vezes os seus interesses particulares e relegam Carreira e Bente para segundo plano”. Por isso, “é tempo de mudar e de evoluir”, afirmou o candidato do PS.

Criticando o seu adversário Paulo Cunha, sem nunca mencionar o seu nome, acusando-o de ter trocado obras por fotografias, Nuno Sá, por seu turno, falou de algumas propostas e ideias inscritas no seu programa “Famalicão em Marcha”, destacando um apoio mais efetivo às Juntas de Freguesia. “Comigo na presidência da Câmara, as freguesias famalicenses vão receber mais 50% daquilo que hoje recebem da Câmara Municipal”, assumiu, recebendo fortes aplausos da multidão que, no domingo de manhã, 23 de julho, encheu o salão da Junta de Freguesia da Carreira.

ARCOS DE VALDEVEZ RECEBE SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE CINEMA

Arcos de Valdevez volta a receber Doc's Kingdom de 3 a 8 de Setembro: inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para o Doc's Kingdom 2017, o Seminário Internacional de Cinema Documental organizado pela Apordoc (responsável pelo festival Doclisboa) com o apoio do ICA - Instituto do Cinema e Audiovisual e co-produzido pelo Município de Arcos de Valdevez, onde o seminário anual terá novamente lugar, de 3 a 8 de Setembro.

Insistindo na organização colectiva desde a sua primeira edição, em 2000, o Doc’s Kingdom 2017 é programado por Filipa César (artista e realizadora portuguesa radicada em Berlim), Nuno Lisboa (director do seminário) e Olivier Marboeuf (curador e produtor francês). Com o tema “Surfacing Trouble/Emergir no Conflito”, o seminário confirma já a presença dos colectivos formados por Margarida Mendes, Pedro Neves Marques e Mariana Silva (Inhabitants), Anjalika Sagar e Kodwo Eshun (The Otolith Group), Saguenail e Regina Guimarães, Graeme Thomson e Silvia Maglioni, entre outros convidados a anunciar.

Com um programa intensivo de projecções e debates que é o mesmo para todos os participantes, sem sessões paralelas, permitindo o acesso de todos a toda a programação, o Doc's Kingdom é a experiência integral e cumulativa que abarca as projecções diárias, os debates colectivos e o encontro informal numa atmosfera acolhedora. Para reforçar e incentivar a participação integral no seminário, o programa de sessões do Doc’s Kingdom permanece secreto até ao momento em que os filmes são projectados, revelando apenas o grupo de cineastas convidados ao longo do próximo mês.

Cada dia é integralmente composto por sessões de cinema com início às 10 da manhã no auditório da Casa das Artes, exibindo filmes de vários realizadores, seguidas de debates colectivos, encontros, passeios e refeições com a presença dos cineastas convidados ao longo de toda a semana. O grupo, de até 100 participantes, vê filmes e conversa informalmente ao longo de cinco dias, sem distinções hierárquicas entre realizadores, espectadores e organizadores.

“O Doc’s Kingdom é um evento de características únicas em Portugal, com umprograma que se transforma ao longo da semana de acordo com a dinâmica do grupo que entra na sala de cinema sem mapa, aliando a confiança e o risco para cooperar numa experiência que não pode antecipar. Quem não vai, não sabe o que perde”, segundo o director do seminário, Nuno Lisboa.

O Doc’s Kingdom 2017 acontece no ano em que Nuno Lisboa foi o primeiro português a programar o seminário Robert Flaherty nos EUA, o mais antigo evento cinematográfico do mundo dedicado ao documentário e ao cinema independente, tendo celebrado este ano, entre 17 e 23 de Junho, em Hamilton, Nova Iorque, a sua 63a edição, desde 1955.

A partir de 25€, com acesso a todas as sessões e debates, as inscrições para o Doc’s Kingdom 2017 estão abertas ao público, por ordem de chegada e com lotação limitada, no sítio internet do seminário em www.docskingdom.org. Há ainda outras opções de inscrição com alimentação e alojamento incluídos, todas com 20% de desconto para os sócios da Apordoc.

O seminário acolhe ainda um grupo de bolseiros através do programa Dear Doc, promovendo a internacionalização de jovens cineastas portugueses em início de carreira, com o apoio do Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas.

Contando com mais de 1000 participantes desde a sua primeira edição, o Doc's Kingdom já acolheu a presença de Frederick Wiseman, James Benning, Susana de Sousa Dias, Abderrahmane Sissako, Kidlat Tahimik, Pedro Costa, Peter Nestler, Pedro Pinho, Catarina Mourão, Salomé Lamas, Miguel Gomes, Adirley Queirós, Leonor Teles, Catarina Alves Costa, Hartmut Bitomsky, entre muitos outros.

BRAGA INCENTIVA DESENVOLVIMENTO RURAL

Município de Braga introduz incentivos para desenvolvimento rural do Concelho

O Município de Braga aprovou hoje, dia 24 de Julho, em sede da Reunião do Executivo Municipal, a introdução de incentivos financeiros destinados ao incremento do desenvolvimento rural do Concelho de Braga.

CMB24072017SERGIOFREITAS0000008382.jpg

Entre as medidas constam a redução de 80% por cento da Taxa Municipal de Urbanização para instalações agrícolas (vacarias, estábulos, salas de ordenha, silos, anexos e estufas agrícolas, entre outros, excluindo habitação) e de 50% das taxas de licenciamento para empreendimentos e unidades de turismo.

Para beneficiar deste último incentivo, o requerente terá de cumprir o Regulamento para a Recuperação do Património Edificado em Espaço Rural e demonstrar a existência de um Plano de Investimento e criação de postos de trabalho no âmbito do turismo em espaço rural, sujeito a avaliação de interesse económico pela InvestBraga.

Neste incentivo consideram-se enquadráveis as unidades de criação ou desenvolvimento de produtos turísticos (ecoturismo, enoturismo, turismo associado a actividades de caça e pesca, turismo equestre, religioso, de saúde, cultural) e de Parques Temáticos localizados nas Unidades de Paisagem intituladas como Vale do Cávado, Encosta dos Santuários e Veigas de Braga, bem como o alojamento turístico de pequena escala integrados nas seguintes tipologias de empreendimentos turísticos: turismo de habitação, turismo no espaço rural no grupo de casas de campo, parques de campismo e caravanismo e de turismo de natureza.

A proposta prevê, igualmente, a celebração de protocolos entre o Município de Braga, a ATHACA, com vista ao desenvolvimento integrado de políticas públicas de proximidade com vista ao incentivo à reabilitação do património rural e à dinamização turística, e com a CAVAGRI, com o objectivo de regular a participação desta cooperativa na concretização da estratégia municipal para o desenvolvimento rural do Concelho de Braga.

As reduções de taxas propostas consubstanciam medidas de descriminação positiva para os residentes nas freguesias rurais e para quem nelas pretenda investir.

A par de reconhecer a importância das fileiras de produção do leite e da carne de bovinos para o desenvolvimento económico do sector primário no Concelho, com esta proposta o Executivo Municipal pretende estimular a agricultura biológica, assumindo maior relevância áreas de inovação agroalimentar, por exemplo, as plantas aromáticas e medicinais, a produção de fruta, o sector vitivinícola, a produção de mel, os cogumelos, os produtos gourmet, bio; incentivar a manutenção da paisagem rural, a promoção turística e a reabilitação patrimonial das áreas rurais, sem descurar a importância do reforço da competitividade das PME.

A proposta visa ainda valorizar as características patrimoniais e elementos de interesse histórico, tendo em vista a melhoria da qualidade de vida e os serviços de apoio económico-social e, atrair o turismo, fomentar e incentivar actividades complementares à agricultura.

FAMALICÃO DISPONIBILIZA GABINETE DE AVALIAÇÃO E INTERVENÇÃO NAS DEPENDÊNCIAS

Estrutura está a funcionar no Gabinete de Saúde Pública da autarquia

Já está a funcionar o Gabinete de Avaliação e Intervenção de Comportamentos Aditivos e Dependências (GAICAD), um organismo que atua no âmbito da saúde mental, especificamente na área dos comportamentos aditivos e dependências. Promovida pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, a estrutura conta com a colaboração da Liga de Profilaxia e Ajuda Comunitária, Lipac, do Centro de Solidariedade de Braga / Projeto Homem, do Centro de Respostas Integradas de Braga, da Santa Casa da Misericórdia de Riba de Ave, do Centro Hospitalar Médio Ave e da Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário – Cespu.

DSC_7174.JPG

“Trata-se de mais uma resposta social que visa a redução do consumo de substâncias psicoativas através da prevenção dos comportamentos, no âmbito da promoção da saúde, uma das áreas prioritárias de intervenção”, explica a vereadora da saúde pública, Sofia Fernandes. E acrescenta: “este gabinete trabalha em rede com várias entidades procurando oferecer sempre a melhor resposta a quem dela necessite”.

O GAICAD tem como missão a valorização da comunidade na resposta aos comportamentos aditivos e dependências. Os objetivos principais assentam assim no apoio à comunidade no desenvolvimento de competências para atuar no âmbito dos comportamentos de dependência, através do acompanhamento dos Núcleos de Profilaxia existentes e do apoio à criação de novos núcleos. Além disso, o gabinete irá promover também o desenvolvimento de ações de formação e informação dirigidas aos vários atores e interventores comunitários, atuando ao nível da prevenção, da avaliação e diagnóstico para posterior encaminhamento para o tratamento e acompanhamento na reintegração socioprofissional.

Refira-se que  os núcleos de profilaxia são formados por interventores comunitários de cada freguesia, que procedem à sinalização e acompanhamento e motivação do utente ao longo e após do tratamento.

O GAICAD funciona na dependência do pelouro da Saúde Pública da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, sendo o atendimento ao utente realizado nas instalações cedidas pela LIPAC (Liga Profilaxia e Ajuda Comunitária). Os contactos sãogaicad@vilanovadefamalicao.org e o telefone 252 320 900.

VIZELA SELECCIONA BANDAS PARA FINAL DO CONCURSO

Sexta, 28 de julho

The Gypsies, Paradigma e What if disputam final do Concurso de Bandas de Vizela

O júri do Concurso de Bandas de Vizela anunciou as bandas finalistas para a final do Concurso que terá lugar no dia 28 de julho.

Final_28Julho_BandaConvidada.jpg

A decisão do júri foi consensual na escolha dos The Gypsies, Paradigma e What if.

A final realiza-se sexta-feira, dia 28 de julho, às 21h30, na Praça da República.

Na final do Concurso de Bandas de Vizela 2017 sobem ao palco, como banda convidada, os Paraguaii.

Paraguaii  é o projecto formado por Giliano Boucinha (guitarra e voz), Igor Gonçalves (bateria) e Zé Pedro Correia (synths e baixo) a partir da procura da música na amizade e vice-versa. Após o primeiro EP, editado em 2015, chegou Scope, o disco de estreia da banda, considerado um dos 30 melhores albuns de 2016 pela Antena 3. Lançado em 2017, Dream About The Things you never do, é o último trabalho do grupo.

DR DANIEL CAFÉ VAI A LOURES FALAR ACERCA DA ELABORAÇÃO DO PROCESSO TÉCNICO DOS RANCHOS FOLCLÓRICOS

A pedido do Rancho Folclórico Verde Minho, o Presidente da Federação do Folclore Português vai a Loures proferir uma palestra subordinada ao tema “Ranchos Folclóricos: Elaboração do Processo Técnico”. A iniciativa tem lugar no próximo dia 21 de Outubro, pelas 15 horas, no auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte.

FotoDanielCafe (1) (1).jpg

A conferência, especialmente dirigida a todos os grupos folclóricos da região da grande Lisboa e a todos quantos se interessam pela temática do folclore, é aberta ao público em geral e deverá contar com a presença de representantes da área cultural da Câmara Municipal de Loures.

Trata-se de uma excelente oportunidade para os grupos folclóricos sediados na região, esclarecerem diversos aspectos relacionados nomeadamente com a elaboração do processo técnico.

O Palácio doa Marqueses da Praia e Monforte encontra-se instalado junto ao Parque da Cidade e trata-se do local onde reúne a Assembleia Municipal de Loures, dispondo das melhores condições para a realização de palestras e conferências.

FREGUESIA DE VENADE E AZEVEDO RECEBE A PRÓXIMA REUNIÃO DESCENTRALIZADA DO MUNICÍPIO DE CAMINHA

Reunião pública quarta-feira, na Sala de Apoio à família na EB/JI de Venade, pelas 18h30

A Freguesia de Venade e Azevedo vai acolher a reunião descentralizada de julho. Miguel Alves e os vereadores estão de regresso a esta união de freguesias para esclarecerem e ouvirem as novas questões levantadas pela população. A reunião descentralizada vai decorrer esta quarta-feira, na Sala de Apoio à família na EB/JI de Venade, pelas 18h30.

sala de apoio - EBJI Venada.JPG

A decorrerem desde 2014, as sessões públicas descentralizadas são mais um instrumento de participação que os munícipes têm à disposição para dialogar diretamente com o executivo camarário. Além de favorecerem a proximidade junto da população, estas reuniões permitem ao presidente e aos vereadores da Câmara Municipal ouvirem, esclarecerem e prestarem contas da gestão municipal, contribuindo assim para uma democracia local mais participativa.

Para além das reuniões públicas descentralizadas, a atribuição de gabinetes aos partidos da oposição, a criação do Provedor do Munícipe, a transmissão online das Assembleias Municipais, o atendimento personalizado aos cidadãos, quer em Caminha, quer em Vila Praia de Âncora, a implementação do Orçamento Participativo de Caminha, são outros eixos de atuação do Município.

VIZELA REMODELA RESERVATÓRIO DE FRADES

Vimágua inicia hoje obra de remodelação do Reservatório de Frades

Inicia hoje a empreitada “CP 30/2016 – Reservatório de Frades, Vizela – célula 1”, contratada à empresa “APLITINTA – PROTECÇÃO E REVESTIMENTOS DE BETÃO, Lda”, pelo valor de 31.197,12 € + IVA.

Da obra consta a remodelação do Reservatório de Frades - Vizela - célula 1 e a sua previsão de execução é de 90 dias.

CASA DO MINHO PARTICIPA EM ACÇÃO DE SOLIDARIEDADE MULTICULTURAL

O mundo é cada vez mais global e inclusivo. Portugal também. Acolhemos, de braços genuinamente abertos, várias comunidades que, em troca, nos enriquecem com a sua diversidade. Vivemos juntos num mesmo território. Partilhamos uma nação habitada por quem entende a diferença e a aplaude.

CapturarHindu.PNG

Quando acontece algo tão trágico como os incêndios que afetaram tantas famílias em Pedrógão Grande, estamos, mais uma vez, juntos. As ações de solidariedade e ajuda às vítimas têm, felizmente, sido muitas e fundamentais.

Comunidade Hindu de Portugal, presente no nosso país desde 1975 (devido à descolonização de Moçambique) leva a cabo iniciativas de âmbito religioso, cultural, social e educativo que contam com a participação dos seus cerca de 9000 membros e que, além de celebrarem as tradições da cultura hindu, fazem também uma ponte com a cultura portuguesa. 

É nesse âmbito de partilha de culturas, tradições e, sim, preocupações que a Comunidade Hindu  de Portugal, juntamente com a Câmara Municipal de Lisboa, organiza um espetáculo solidário no próximo dia 28 de Julho, às 21 horas com o objetivo de angariar fundos que ajudem as vítimas dos incêndios de Pedrógrão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera. O donativo de entrada custa 10 euros e, além de ser um contributo precioso para quem tanto precisa, é a oportunidade de ver um espetáculo que aproxima a cultura portuguesa da hindu: atuações culturais indianas, o rancho folclórico Casa do Minho, o coral orquestral Omkara e Paco Bandeira. Um alinhamento que reflete a proximidade entre duas culturas historicamente irmãs e que prova a total integração da comunidade hindu no nosso país.

Porque, assim com as tragédias não escolhem credo nem geografia, a solidariedade não pode, nunca, limitar-se por nenhum tipo de fronteiras. 

Bilhetes à venda na Secretaria da Comunidade Hindu de Portugal. Para mais informações:

Telefone: 217 576 524

Site: www.comunidadehindu.org  

5863213649_b7a7175c10_b (1).jpg

DESFECHO INGLÓRIO PARA CLÁUDIO ORNELAS E MIGUEL CASTRO EM FAMALICÃO

Não terminou como o esperado o Rali de Famalicão 2017 para a dupla de Viana do Castelo Cláudio Ornelas / Miguel Castro. Depois de mostrar um bom desempenho e um andamento rápido ao longo de toda a primeira etapa, uma avaria mecânica no Mitsubishi Lancer Evo III da equipa colocou um ponto final na participação da dupla nesta prova.

unnamed (2) (1).jpg

O primeiro dia de rali, composto por 3 classificativas e uma super especial com dupla passagem, foi bastante positivo para as cores da Encontro Team. Procurando testar o estado de funcionamento do carro após as várias melhorias feitas para esta prova, a dupla Ornelas / Castro adotou um ritmo forte logo desde o início e rapidamente percebia que teria no Mitsubishi um bom aliado na busca pelos objetivos traçados.

A segunda classificativa deu continuação ao ritmo imposto na abertura do rali colocando a dupla às portas do “top 10” da classificação geral (entre os 82 concorrentes admitidos à partida) e seria dentro dos mesmos moldes que Cláudio Ornelas entrava para a derradeira prova especial de classificação do dia, antes da super especial, na qual uma vez mais a equipa privilegiou o espetáculo brindando o público com algumas derrapagens mais pronunciadas.

Ao final da etapa, Cláudio Ornelas ocupava o 13º lugar da classificação geral sendo o 2º classificado entre os 4x4 do Troféu CIN.

A segunda etapa era composta por mais 3 classificativas, bastante mais técnicas e exigentes mas para a dupla, o ritmo adotado teria de ser de ataque. Porém, na penúltima classificativa do rali a transmissão do Mitsubishi cedia ao esforço exigido e o abandono viria a ser inevitável.

“Acabamos por ficar frustrados com esta desistência. Julgo que as duas ultimas classificativas eram mais ao jeito do nosso carro e iríamos tentar subir algo mais na classificação geral” aponta Cláudio Ornelas.

“Estava a ser um rali muito positivo para nós, estávamos a aprender bastante com este carro que por seu lado estava a portar-se de forma irrepreensível. Infelizmente não foi possível continuar e saímos de Famalicão com um nulo de pontos para o Troféu CIN”, afirma o piloto.

Apesar do abandono, Cláudio Ornelas mantém a liderança na Divisão X3-13 (para carros de 4 rodas motrizes), uma vez que os seus principais adversários também não somaram pontos: “Queremos desde já enviar um forte abraço à nossa dupla adversária, o Jacinto Torres e o Nuno Carvalhosa, também eles azarados neste rali, e com os quais travámos uma interessante luta com escassos segundos de diferença entre ambos ao longo de todo o rali até ao momento do abandono.

Queremos também agradecer aos nossos patrocinadores e a todo o público que nos aplaudiu, bem como a todo o staff da Torres Competições pelo excelente trabalho feito”, conclui Cláudio Ornelas.

A Encontro Team terá agora cerca de 1 mês para recolocar o Mitsubishi operacional a fim de estar à partida do próximo rali, em Mesão Frio.

unnamed (3) (1).jpg

CERVEIRA APRESENTA TRAJE TRADICIONAL EM CROCHET

Realizou-se ontem em Vila Nova de Cerveira o desfile “crochet com arte”, o qual contou com a exibição de 60 peças de vestuário em crochet, entre os quais 12 trajes alto-minhotos e 1 vestido de noiva.

Entre os fatos exibidos, destacamos o chamado “traje de dó” apresentado pela Freguesia de Mentrestido. Trata-se de uma réplica do traje regional elaborada pela srª Céu Brito.

20245896_1937710219794061_6420963673565096657_n.jpg

20246069_1937710249794058_7838054617796738185_n.jpg

20292703_1937710303127386_263131646226461891_n.jpg

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: LUÍS NOVAIS APRESENTA EQUIPA HETEROGÉNEA À UNIÃO DE FREGUESIAS DE CAVALÕES, GONDIFELOS E OUTIZ

Equipa candidata pela Coligação “Mais Ação, Mais Famalicão” à União de Freguesias está sintonizada e coesa

Uma equipa heterogénea é a receita de Manuel Novais para uma união de três freguesias – Cavalões, Gondifelos e Outiz.  O candidato da Coligação Mais. Ação Mais Famalicão à presidência da União de Freguesias apresentou ao final da tarde de hoje, domingo, 23 de julho,  o representante de Outiz que integrará a sua equipa autárquica em caso de vitória nas autárquicas de outubro. António Faria é um conhecido empresário de Outiz, mas mais do que isso, “é uma amigo da freguesia, um homem há muitos anos ligados às sua dinâmicas e forças”, como assinalou Paulo Cunha, candidato da Coligação à presidência da Câmara Municipal que marcou presença na apresentação.

AFS_6436.jpg

Numa freguesia com pouco mais de 700 habitantes foi significativo a presença de mais de 200 pessoas na apresentação dos candidatos à Junta de Freguesia numa hora em que o sol ainda convidava a outras paragens.

Foi uma oportunidade não desperdiçada pela freguesia para se perceber a sintonia que está instalada entre Manuel Novais, António Faria e Joaquim Araújo, este último de Cavalões, garantia de que o trabalho na União de Freguesias continuará a ser bem feito, depois da gestão de Manuel Santos nos últimos anos.

“Estamos a terminar um ciclo autárquico com bom resultados e queremos iniciar outro com a mesma responsabilidade e a mesma ambição”, disse Paulo Cunha reafirmando como seu grande objetivo “a construção de um concelho com qualidade de vida em todas as freguesias”.

“Acredito que com a nossa equipa esta União será mais forte, mais unida, mais justa e mais dinâmica”, disse Manuel Novais assumindo que tudo fará “em prol do crescimento e do bem estar social das três freguesias.”

AFS_6630.jpg

ANTENAS PARABÓLICAS DESFIGURAM PAISAGEM URBANA DE PONTE DE LIMA

Mau grado o esforço que tem vindo a ser desenvolvido para tornar Ponte de Lima a mais bonita vila de Portugal, aparelhos de ar condicionado nas fachadas dos edifícios e antenas parabólicas e os ancestrais “aranhiços” para recepção do sinal de televisão nos telhados continuam a desfigurar a paisagem ubana do casco histórico medieval da “bila” como carinhosamente os limianos a tratam.

20264935_1664885796875113_9085622133204221697_n.jpg

Ponte de Lima foi o primeiro concelho do país, em meados da década de oitenta do século passado, a regulamentar a utilização de materiais e o emprego de cores e outros elementos estéticos com vista à preservação dos traços arquitectónicos que lhe são característicos.

Nos tempos que correm, nomeadamente a possibilidade de utilização da rede de cabo para recepção do sinal televisivo, não se justifica mais a proliferação de antenas numa vila que constitui um autêntico museu da Idade Média, tal é o seu valor histórico e patrimonial.

Não se trata de uma situação irreparável pelo que fazemos votos que Ponte de Lima não perca a sua “chieira”!

Fotos: José Costa Lima

20245780_1664885356875157_3394075065558536058_n.jpg

20246227_1664883726875320_5183102609184093350_n.jpg

20264741_1664883756875317_6176477499894081589_n.jpg

ELEIÇÃO DAS “7 MARAVILHAS DE PORTUGAL” RECUPERA MODELO DE CONCURSO DO ESTADO NOVO

Em 1938, o Estado Novo promoveu através do Secretariado da Propaganda Nacional, dirigido por António Ferro, o célebre concurso “A Aldeia Mais Portuguesa de Portugal que culminou com a distinção com o referido título, da aldeia de Monsanto, do concelho de Idanha-a-Nova. Foi-lhe então entregue o “Galo de Prata”, um troféu da autoria de Abel Pereira da Silva, do qual foram criadas várias réplicas, uma das quais se exibe na Torre do Relógio daquela localidade.

0001_M (9).jpg

O Júri era presidido por António Ferro e constituído entre outros pela sua esposa, a poetisa Fernanda de Castro, pelo musicólogo e folclorista Armando Leça, pelos etnógrafos Luís Chaves e Cardoso Marta e por Augusto Pinto, Tomás de Melo (TOM), Dr. Francisco Lage o jornalista Gustavo de Matos Sequeira.

Decorridas quase quatro décadas da sua atribuição – e mais de quatro décadas desde o fim do anterior regimes – eis que, ressalvando as devidas diferenças, um concurso promovido pelo Estado Novo serve de modelo a um concurso algo semelhante de igual modo destinado a “promover a identidade nacional”, beneficiando do entusiasmo e participação dos portugueses. Trata-se da eleição das “7 Maravilhas de Portugal” nas categorias Aldeias-Monumento, Aldeias de Mar, Aldeias Ribeirnhas, Aldeias Rurais, Aldeias Remotas, Aldeias Autênticas e Aldeias em Áreas Protegidas. Uma iniciativa da RTP que conta com o apoio institucional das mais diversas entidades oficiais, mormente ligadas ao Turismo e ao próprio Governo.

Sem colocar em causa o mérito da iniciativa, limitamo-nos a constatar que, não raras as vezes, a História prega-nos verdadeiras partidas…

As fotos que reproduzimos pertencem ao Arquivo Municipal de Lisboa e registam o acto de entrega do “Galo de Prata”, representativo do prémio “Aldeia mais Portuguesa de Portugal”, aos representantes da Aldeia de Monsanto, do Concelho de Idanha-a-Nova, em cerimónia que conta com a presenta das mais elevadas individualidades do Estado à época, incluindo o Presidente do Conselho de Ministros, Prof. Doutor António de Oliveira Salazar.

monsanto_galo.jpg

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: AGOSTINHO VEIGA CONCORRE POR CARREIRA E BENTE

Coligação “Mais Ação, Mais Famalicão” apresentou candidato em Carreira e Bente

“Trabalho, empenho e rigor são as palavras que estão na base da minha recandidatura. Estou pronto para continuar a trabalhar e quero voltar a fazer um excelente mandato.” Quem o afirma é Agostinho Veiga, que está apostado na reeleição como presidente da União de Freguesias de Carreira e Bente, pela coligação “Mais Ação, Mais Famalicão” (PSD/CDS-PP).

Apresentação Carreira e Bente(1).jpg

Na apresentação da sua recandidatura, este sábado à noite, 22 de julho, na Junta de Freguesia da Carreira, perante os muitos apoiantes que ficaram a conhecer as propostas do candidato para os próximos quatro anos, Veiga apontou obra feita em várias áreas, o que levou mesmo Paulo Cunha a afirmar: “Caro candidato, com tanto que fez, diria que estaria já a concluir o seu segundo mandato”.

Agostinho Veiga apresenta-se com um projeto “realista e voltado para a comunidade”, elegendo a área social como uma das suas principais preocupações. “Dedicarei especial atenção aos nossos idosos, jovens e crianças. Estarei permanentemente atento às necessidades dos meus concidadãos”, garantiu.

Paulo Cunha referiu-se ao candidato da coligação como um “homem competente, dedicado e com grande sensibilidade social”, considerando o cabeça de lista um “digno representante” das freguesias. E depois deixou uma confissão: “Ser autarca é um enorme privilégio que me alimenta e dá energia”. O candidato à presidência da Câmara Municipal nas eleições autárquicas de 1 de outubro explicou por que é novamente candidato: “Ao longo dos últimos quatro anos cumprimos os compromissos que estabelecemos com os famalicenses. Há maior coesão social e mais oportunidades para todos. Mas a nossa ambição coletiva é de continuar a crescer, com sustentabilidade, de forma inclusiva e mobilizadora. Com o apoio de muitos famalicenses de vários quadrantes na definição de prioridades, estamos hoje preparados para apresentar as melhores propostas e as melhores equipas para as Juntas de Freguesia”.

André Carvalho, um jovem músico da Carreira, foi apresentado como o mandatário da coligação nesta União das Freguesias.

Apresentação Carreira e Bente(2).jpg

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: ESTELA VELOSO RECEBE BANHO DE MULTIDÃO NO COMÍCIO DE APRESENTAÇÃO DA CANDIDATURA À PRESIDÊNCIA DA UNIÃO DE FREGUESIAS DE FAMALICÃO E CALENDÁRIO

Um mar de gente acorreu este sábado, 22 de julho, ao Parque 1º de Maio, em Vila Nova de Famalicão, para apoiar Estela Veloso na recandidatura à presidência da União de Freguesias de Famalicão e Calendário. Uma forte manifestação de apoio que emocionou a candidata: “Mais uma vez, estou diante de vós, agora com força redobrada, para, juntos, fazermos esta caminhada. Continuo de alma e coração dedicada a esta causa de servir, de estar ao lado de cada um, consciente da responsabilidade que este cargo me traz, mas também com a certeza de que a ele me dedicarei sem quaisquer receios”, expressou.  

Apresentação Estela Veloso(1).jpg

Estela Veloso, 56 anos, repete a corrida eleitoral à maior Junta de Freguesia do concelho, motivada pela “obra feita nestes quatro anos” e pela sua longa experiência profissional ao serviço da comunidade, mas sobretudo pelo “grande amor” que diz ter por Calendário e Famalicão. “Estas duas freguesias sempre viveram ligadas no meu coração”.

Sublinhando que será “determinada e audaz” para vencer as eleições, a cabeça de lista da coligação PSD/CDS-PP garantiu ainda que saberá continuar a defender os interesses das duas freguesias e respetivas comunidades. “Dos mais velhos continuarei a beber a sua sabedoria e dos jovens quero a sua ambição, a sua vontade de crescer. Este trabalho de proximidade, esta ligação às pessoas, empresas e associações são a chave para o sucesso”.

E, por fim, apelou à mobilização dos presentes em torno da sua candidatura. “É com disponibilidade total que me apresento para servir Famalicão e Calendário. São quase quatro décadas de uma vida dedicada às pessoas, sempre com respeito e carinho por todas. Conto com o vosso apoio”, sublinhou.  

Paulo Cunha referiu-se à candidata como uma “mulher apaixonada, emotiva e que vive os problemas das pessoas”. “A Estela Veloso soube abraçar como ninguém Famalicão e Calendário. Pelo grande trabalho que fez nesta união de freguesias, pela sua disponibilidade ao serviço da causa pública, reúne todas as condições para continuar a ser uma magnífica presidente de Junta”, argumentou.

Nuno Melo, Presidente da Assembleia da Municipal e eurodeputado famalicense do CDS-PP, e Jorge Paulo Oliveira, deputado famalicense à Assembleia da República, natural da freguesia de Calendário, foram algumas das presenças notadas nesta sessão.

Apresentação Estela Veloso(2).jpg

Apresentação Estela Veloso(3).jpg

BRAGA INVESTE NAS FREGUESIAS

Município bracarense realizou mais de 25 milhões de euros de investimento nas freguesias. Valores reportam-se ao actual mandato e englobam obras delegadas ou executadas por administração directa

Realizaram-se hoje, dia 23 de Julho, na União de Freguesias de Guisande e Oliveira S. Pedro, as inaugurações das obras de alargamento do Cemitério de Oliveira S. Pedro, do Arranjo Urbanístico do Largo da Igreja e de construção da Capela Mortuária. As intervenções tiveram um custo global superior a 225 mil euros.

CMB23072017SERGIOFREITAS0000008363.jpg

Como referiu Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, ao longo deste mandato o Município realizou, em obras delegadas ou executadas por administração directa, mais de 25 milhões de euros de investimento em vários equipamentos de proximidade. “Nestes cerca de quatro anos criamos um ciclo regular de investimentos nas mais diversas freguesias e isso sente-se no terreno, com várias intervenções importantes e equipamentos que ajudam a melhorar a qualidade de vida das populações. Quando assim é, estamos a cumprir a nossa missão”, referiu.

De acordo com o Autarca, as inaugurações na União de Freguesias de Guisande e Oliveira S. Pedro são sintomáticas da relação estabelecida com todas as Juntas de Freguesia neste mandato. “Estas obras eram um natural desejo da população, que agora se concretiza devido à junção de esforços de diversas entidades e da própria comunidade, que se uniu e disponibilizou para colaborar. O resultado final deixa-nos a todos orgulhosos”, afirmou, com Augusto Carvalho, presidente da União de Freguesias, a enfatizar também a ´melhoria do usufruto do local que as intervenções possibilitam´.

CMB23072017SERGIOFREITAS0000008366.jpg

CMB23072017SERGIOFREITAS0000008375.jpg

PAREDES DE COURA APRESENTA “MUNDO AO CONTRÁRIO”

teatro : música : novo circo : cinema : animação de rua

residências artísticas : instalações : robótica

24 - 30 de julho | Paredes de Coura

Nino Costrini (Argentina), Elastic (Bélgica), Fausto Giori (Itália), Mina Clown (Argentina), Mandrágora (Portugal), Tuto Tul (Argentina), Rene Bazinet (Alemanha/Canadá), O Grande Embrulho (Portugal/Alemanha), Santos Circus (Alemanha) e Ale Risori (Portugal/Alemanha), bem como as bandas dos portugueses Dixie Gringos e Sinfo Dixie prometem voltar a proporcionar muita magia, sonhos e fantasia a todos quantos vão passar por Paredes de Coura entre 24 e 30 de julho, para mais uma edição de ‘O Mundo ao Contrário’.

Mundo ao Cntrário 3.jpg

Ao longo de uma semana, as ruas e largos desta bonita vila no coração do Alto Minho ganham uma animação sem igual com espetáculos de teatro, música, novo circo, cinema, animações de rua, residências artísticas, instalações e oficinas, numa iniciativa dirigida a toda a família e com entrada livre. Organizado pelo Município de Paredes de Coura, ‘O Mundo ao Contrário’  reúne artistas nacionais e internacionais que transportam os participantes para um mundo ao contrário onde o riso, o deslumbre, a fantasia, a criatividade, o risco e o absurdo assumem um lugar especial na imaginação dos pequenos e graúdos.

Um leque de excelência de artistas do fantástico e promotores de sonhos trazem ao público de todas as idades a oportunidade de sorrir e até integrar os espetáculos, mas também as oficinas de artes plásticas, construções LEGO®, novo circo, ciência, pinturas faciais e leitura vão dar possibilidade a grandes e pequenos também darem liberdade à imaginação e criatividade.

As residências artísticas, asseguradas por Gonçalo Fonseca -- ator e criador das Comédias do Minho --, decorrerão durante a semana, de 24 a 28 de julho, no Centro Cultural, e destinam-se sobretudo aos jovens que vão criar o espetáculo ‘Bon Appétit’, baseado no filme "Playtime" de Jacques Tati, com todos convidados para um jantar que, tal como no ‘O Mundo ao Contrário’, vai virar tudo de pernas para o ar. Mas também há artes plásticas para bebés, de 25 a 27 de julho, numa criação de Rita Nicolau, tendo por público-alvo as creches.

A imagem do evento e a instalação artística ao longo da rua principal de Paredes de Coura, em construção durante a semana pelas mãos de Madalena Martins, trazem à vila uma nova estética que promete também marcar a diferença.

As oficinas de movimento, robótica e impressão 3D, mas também construção em LEGO® e artes plásticas acrescentam valor a um programa recheado de talento e animação. Por exemplo, no âmbito da robótica e impressão 3D, o projeto “All Aboard” é uma plataforma pedagógica, suportada por uma equipa de formação, manuais e vídeos, que tem como base de trabalho um kit de hardware para programação e robótica. O utilizador com um kit All Aboard aprende a programar através da realização de diferentes desafios lançados pela plataforma, que conjugam hardware e software, e recebe, como num jogo, uma pontuação sempre que os supera. Neste workshop os visitantes poderão experimentar três atividades da plataforma All Aboard: desenho e impressão em 3D; montagem de um robot All Aboard e programação de um exercício All Aboard.

Já a oficina “Arte em Peças”- Comunidade 0937 vai decorrer na Caixa de Brinquedos, enquanto a oficina de artes plásticas “E tu quem és?”, de Rita Nicolau, tem lugar no Largo Visconde de Mozelos. Esta mesma praça acolhe as pinturas faciais assinadas por Celina Sousa, enquanto no fim de semana de 28, 29 e 30 de julho as ruas de Paredes de Coura são percorridas por um divertido comboio turístico, como que dando-se a conhecer a miúdos e graúdos os cantos e recantos desta nossa bonita vila, entre muitas outras propostas para rir e divertir, num evento muito especial, onde se vira “de pernas para o ar” a rotina e a rigidez, permitindo que reine o inesperado e a fantasia.

Mundo ao Contrário 1.jpg

Mundo ao Contrário 4.jpg

MUNICÍPIO DE BRAGA VOLTA A REDUZIR IRS AOS BRACARENSES

O Município de Braga vota amanhã, segunda-feira, em sede de reunião do Executivo Municipal, as várias propostas de fiscalidade municipal, nomeadamente através da fixação da taxa de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), lançamento da derrama e a proposta de participação variável no IRS para o ano de 2018.

camara.jpg

Assim, e tendo em consideração a carga fiscal que no contexto nacional já onera os munícipes, considera o actual executivo municipal ser de todo importante continuar a sua estratégia de redução progressiva da carga fiscal dos Bracarenses.

Desta forma o Imposto sobre Imóveis (IMI), cifrar-se-á, em 2018, em 0,35% para prédios urbanos. Os proprietários que exerçam a reabilitação de edifícios degradados terão uma minoração em 20%, incentivando assim a reabilitação urbana, a fixação de população e a atracção de novos residentes para as áreas de reabilitação urbana. Mantêm-se, ainda, as reduções nos impostos em 50%, a contratos de arrendamento celebrados ao abrigo do programa ‘Encaixa-te’, ou semelhante, promovendo a clusterização de actividades culturais e criativas e reforçando a polarização comercial do Centro Histórico.

Em sentido oposto, decidiu o executivo municipal aplicar aos prédios urbanos degradados um agravamento de IMI de 30%, como forma de estimular a reabilitação urbana.

Para além destas medidas haverá ainda lugar à redução da taxa do imposto a aplicar ao prédio ou parte de prédio urbano destinado a habitação própria e permanente, atendendo ao número de dependentes que compõem o respectivo agregado familiar, sendo que existirá uma dedução fixa de 40 euros para quem tem 2 dependentes a cargo e de 70 euros para quem tem 3 ou mais dependentes a cargo.

Estas decisões vêm, segundo Ricardo Rio ao encontro do “compromisso deste Executivo Municipal em seguir uma política progressiva de amenização da carga fiscal que recai sobre empresas e munícipes”, referiu o autarca, garantindo que esta política de redução terá “continuidade, de forma paulatina, ao longo dos próximos anos”.

No que toca ao IRS, os Bracarenses irão pagar menos no próximo ano, cifrando-se a taxa agora proposta em 4,25% dos rendimentos dos contribuintes a cobrar no ano de 2018, ao invés dos 4,40% até aqui praticados, revertendo a diferença entre esta participação e a taxa máxima (5%) a favor dos contribuintes Bracarenses. Esta redução traduz mais uma descida de IRS, perfazendo desde o início do actual mandato uma descida de 0,75% no que toca aos impostos (IRS) dos Bracarenses.

Quanto à derrama sobre o lucro das empresas, o Município de Braga opta por isentar as empresas que tenham um volume de negócios até 150 mil euros, e aplicar uma taxa de 1,5% às empresas que apresentem resultados superiores a 150 mil euros.

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: CARLOS GOMES É O ESCOLHIDO PARA CONTINUAR PROGRESSO DE BRUFE

Coligação “Mais Ação, Mais Famalicão” apresentou candidato à presidência da Junta de Freguesia de Brufe

Carlos Gomes é a aposta da coligação “Mais Ação, Mais Famalicão” para a presidência da Junta de Freguesia de Brufe. O candidato foi apresentado publicamente neste sábado, 22 de julho, numa sessão muito participada.

Carlos Gomes com Paulo Cunha.jpg

Carlos Gomes, 50 anos, escriturário de profissão, faz parte da equipa que integra o atual executivo da freguesia do Louro, e vê agora chegado o momento de dar continuidade ao projeto autárquico iniciado em 2001 por Jorge Fernandes, de quem é amigo. O ainda presidente da Junta de Brufe é, de resto, o mandatário da coligação em Brufe. “Trata-se de um desafio que assumo com sentimento de dever e grande sentido de missão”, afirmou Carlos Gomes, acrescentando: “Serei um presidente próximo das pessoas, associações e coletividades para garantir uma resposta pronta às suas necessidades”.

Com base num projeto “sério e preocupado com o bem-estar das pessoas”, o candidato está apostado em ganhar a Junta da sua terra natal, tendo no horizonte as respostas às necessidades que a freguesia ainda tem. “Lutarei energicamente para que tais objetivos se concretizam”, assegurou.

Carlos Gomes mostrou-se convicto na eleição de Paulo Cunha e enalteceu ainda as “qualidades pessoais e profissionais” do candidato da coligação à Câmara Municipal de Famalicão. “Um homem dotado de grande inteligência e sensibilidade para tratar de todos os problemas do nosso concelho. Um grande amigo da freguesia de Brufe e que me ajudará a concretizar tudo a que me proponho”, afirmou.

Paulo Cunha agradeceu e retribuiu os elogios, referindo-se ao candidato em Brufe como um “homem de grandes convicções, com experiência e conhecimento, para que a freguesia continue no caminho do desenvolvimento”. Apelou ainda à mobilização de todos em torno do projeto autárquico que defende para Famalicão, sublinhando a importância dos autarcas locais na concretização desse propósito. “Trabalhando em conjunto com todos os presidentes de Junta, vamos continuar a criar as condições para que os famalicenses possam continuar a viver com qualidade nas suas freguesias”, concluiu.

Carlos Gomes com Paulo Cunha(2).jpg

TURISMO DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL QUER PRAIAS NATURISTAS – EM VIANA DO CASTELO, CARREÇO DIZ “NÃO” À LEGALIZAÇÃO DO NUDISMO NA PRAIA DE PAÇÔ

O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal defendeu hoje a criação de praias naturistas legalizadas na região, fazendo a apologia da formação de associações e negando que este seja um destino conservador.

SL.jpg

"Defendo claramente que haja praias legalizadas no Norte de Portugal e que as associações se unam para fazer esse trabalho, porque são públicos muito interessantes e importantes para a promoção do nosso território", declarou Melchior Moreira a no âmbito da inexistência de praias naturistas legalizadas na região.

Uma das razões que a Federação Portuguesa de Naturismo aponta para o facto de não haver um areal legalizado para a prática de naturismo, e apenas haver uma praia -- Estela - onde é tolerado fazer nudismo, é o facto de a região ser conservadora e tradicional.

O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) nega que a região seja um "destino conservador".

"Não somos um destino conservador, muito pelo contrário. Temos revelado ser uma região muito aberta à evolução social e religiosa. Temos todas as condições para receber, da melhor forma, novas opções turísticas e nichos de mercado", sustentou aquele responsável.

Na região Norte de Portugal o único espaço onde é tolerado o "uso e costume naturista (práticas de vida em que é utilizado o nudismo), é a Praia da Estela, no concelho da Póvoa de Varzim, distrito do Porto.

Entretanto, a Federação Portuguesa de Naturistas admite pedir a oficialização da prática de nudismo na Praia de Paçô, em Carreço, Viana do Castelo, mas a Junta de Freguesia local já garantiu que a resposta será "não".

"Não aceitamos, está fora de questão. Terminante e irredutivelmente", disse, à Lusa, o presidente da Junta de Freguesia de Carreço.

Segundo Viana da Rocha, se aquele pedido for oficializado terá de haver a respetiva discussão pública e "aí a população de Carreço dará a resposta adequada: não, não e não".

"Não estamos disponíveis para essas práticas", sublinhou o autarca.

Emília Paiva, da direção da Federação Portuguesa de Naturistas, disse hoje à Lusa que os responsáveis daquele organismo vão fazer, ao longo deste verão, visitas às praias do norte de Portugal "onde já é habitual" a prática nudista, para se inteirarem das condições e posteriormente selecionarem as que serão objeto de pedido de oficialização.

"Sabemos que na praia de Paçô há muito que se pratica o naturismo, tanto por portugueses como por espanhóis, sabemos que é uma praia muito bonita e, como tal, essa é uma das que podem integrar a lista do nosso pedido", referiu.

Trata-se de uma zona isolada entre a praia de Paçô e a praia da Mariana, separada por rochas e de fácil acesso, onde é frequente a prática nudista.

Houve já mesmo quem tivesse pintado a palavra "nudista" numa rocha, como que para demarcar a área.

Segundo aquela responsável, "é muito importante" que o Norte disponha de uma praia naturista devidamente oficializada, porque "a procura é muita".

Em Portugal, existem sete praias naturistas oficiais: Alteirinhos (Odemira), Adegas (Aljezur), Barril (Tavira), Belavista (Almada), Meco (Sesimbra), Salto (Sines) e Ilha Deserta (Faro).

"Ficam todas a sul do rio Tejo", notou Emília Paiva, admitindo que esta realidade se possa ficar a dever a uma mentalidade "mais conservadora" das populações do Norte.

Fonte: LUSA / Foto: Federação Portuguesa de Naturismo

PROJECTO INOVADOR ARRANCA EM ESPOSENDE

Associação de Cidadãos de Esposende prepara lançamento durante o mês de Julho.

A Associação de Cidadãos de Esposende criou um novo projecto inovador: o “Alerta Cidadão”, um espaço onde todos podem participar. Com o projecto “Alerta Cidadão”, os cidadãos podem alertar a Associação sobre situações que precisem de ser corrigidas, como um buraco na estrada, na rua ou no passeio, um sinal de trânsito destruído ou arrancado, um carro abandonado, uma infracção ambiental, uma praia sem locais de recolha de lixo., entre outros.

Pretende-se estabelecer uma nova forma de comunicação no concelho de Esposende, envolvendo os cidadãos e as entidades públicas, servindo a Associação de Cidadãos de Esposende de ponte entre ambas as partes.

Para comunicar um #Alerta os cidadãos podem enviar um email para AlertaCidadao@CidadaosdeEsposende.com anexando fotografia e uma descrição do problema registado, colocando a sua localização exacta, data e hora onde foi detectado. Desta forma, uma equipa poderá deslocar ao local para confirmar a autenticidade do mesmo e elaborar um registo interno, assegurando a Associação a confidencialidade dos e-mails recebidos.

Depois de confirmado o Alerta, será a vez do departamento criado apenas para este projecto encaminhar todos os dados recolhidos para a entidade responsável. Durante todo o processo, até à sua solução final, a Associação de Cidadãos de Esposende fará um registo interno diário dos envios para as entidades públicas, respostas dadas e respectivo conteúdo, assim como o tempo que foi necessário para a solução do mesmo.

É de referir que o lançamento deste novo projecto surge depois dos inúmeros pedidos que a Associação recebeu para criar um departamento específico que permitisse aos cidadãos comunicar problemas, que sabem onde se localizam mas que desconhecem como os podem comunicar, quem contactar, ou por vezes com receio de o fazer. A principal intenção deste projecto é ajudar os cidadãos e servir de apoio à solução dos diferentes problemas.

É importante que uma comunidade proactiva, onde todos possamos partilhar os problemas, crie e disponha de ferramentas para resolver problemas. O “Alerta Cidadão” será certamente uma forma inovadora em Esposende de comunicar problemas no concelho, e que surge mais uma vez como um projecto inovador pela mãos da Associação de Cidadãos de Esposende.

De referir que esta Associação tem logrado colocar no concelho de Esposende projectos inovadores, como o CoderDojo que, desde 1 de Julho, funciona ensinando programação aos jovens

ESPOSENDE APRESENTA PROGRAMA ESTRATÉGICO DE REABILITAÇÃO URBANA

A Câmara Municipal de Esposende vai promover uma sessão, na próxima segunda-feira, dia 24 de julho, às 21h30, para dar a conhecer o Programa Estratégico de Reabilitação Urbana (PERU) que beneficiará as zonas urbanas de Apúlia, Fão, Esposende e Marinhas.

Este plano foi aprovado pela Comissão Diretiva do Norte 2020, prevendo-se a disponibilização de um valor que ultrapassa os três milhões de euros, mas que pode atingir os quatro milhões, mercê das bonificações decorrentes do cumprimento dos prazos e normas estipuladas.

Para o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, este plano que contempla a recuperação de imóveis, nas zonas de maior densidade urbana, significa “dinheiro para investimento público, com todo o proveito para os privados, em condições vantajosas, pois contempla vasta isenção de taxas”.

Tido como um importante instrumento para o desenvolvimento socioeconómico e urbano local, o programa insere-se num plano mais alargado, decorrente do novo regime jurídico da reabilitação urbana que veio estabelecer novas regras às autarquias locais. Desde logo, a possibilidade de delimitar e assegurar a promoção das medidas necessárias à reabilitação das áreas urbanas que dela careçam.

Face aos desafios do novo quadro comunitário (Portugal 2020), à importância conferida aos centros históricos e frentes ribeirinhas, nomeadamente espaços urbanos e verdes de utilização coletiva, equipamentos, atividades económicas e infraestruturas correspondentes, as ARU são um importante instrumento de ordenamento do território.

O Município de Esposende elaborou quatro projetos de reabilitação, abrindo agora a possibilidade a particulares e entidades privadas que queiram fazer obras e que estão, também, abrangidos por benefícios fiscais aplicáveis nas operações urbanísticas a desenvolver.

O Município de Esposende definiu as áreas de Apúlia, Fão, Esposende e Marinhas, por serem espaços urbanos consolidados, com relevante interesse patrimonial e que apresentam alguns problemas de degradação física dos edifícios.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Esposende, as áreas constituem um “instrumento fulcral de planeamento, pois determinam uma intervenção integrada de reabilitação, a qual trará também benefícios para os particulares, nomeadamente de natureza fiscal”. Benjamim Pereira sublinha que este trabalho de planeamento urbano será desenvolvido em articulação com as respetivas Juntas de Freguesia, abrindo também a discussão à comunidade.

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: CENTENAS DE RIBEIRENSES NO APOIO À RECANDIDATURA DE ADELINO OLIVEIRA

Candidato da Coligação “Mais Ação. Mais Famalicão” recandidata-se à vila de Ribeirão

O bastião da coligação “Mais Ação. Mais Famalicão”, no concelho famalicense, a vila de Ribeirão, deu na sexta-feira à noite um sinal inequívoco do seu apoio a Adelino Oliveira na sua recandidatura à Junta de Freguesia.

Ribeirão1.jpg

Muitas centenas de pessoas encheram por completo a Casa do Povo da vila, numa enorme manifestação de louvor e aprovação ao candidato da coligação.

Entre as várias personalidades presentes destaque para Paulo Cunha, candidato à presidência da Câmara Municipal, que teceu fortes elogios ao candidato afirmando que “vive-se melhor hoje em Ribeirão, uma comunidade muito forte, com muita energia e muito motivada”.

Paulo Cunha que foi também muito aplaudido por todos os presentes disse mesmo que Adelino Oliveira provou “que mereceu o voto da grande maioria dos ribeirenses há quatro anos e demonstra todos os dias que continua a merecê-lo”. “Ribeirão é uma vila com um povo ambicioso, com o ADN do inconformismo, que quer sempre mais, que quer sempre chegar primeiro. É uma terra fértil, onde a semente é lançada e floresce porque a terra é de grande qualidade”, acrescentou ainda Paulo Cunha, salientando a importância da vila no contexto do concelho, mas também do país.

Por sua vez, Adelino Oliveira disse estar motivado para mais quatro anos à frente dos destinos da vila e demonstrou isso mesmo num discurso marcado por novas ideias e muitos projetos para o futuro de Ribeirão.

O candidato recordou ainda a obra feita na vila e disse que o trabalho desenvolvido o anima a continuar. “Gosto do contacto diário com as pessoas, gosto de receber as pessoas todos os dias. A proximidade que tenho com os ribeirenses dá-me uma enorme satisfação”, declarou afirmando que “as pessoas estão sempre em primeiro lugar”.

Ribeirão 2.jpg

CARTAZ DO MUNICÍPIO DE PONTE DA BARCA PLAGIADO PELA CASA DA CULTURA DE VIDAGO

Correcção a anterior notícia em que erradamente imputámos a responsabilidade a um dos grupos folclóricos participantes, lapso pelo qual nos penitenciamos

Um cartaz produzido pela Câmara Municipal de Ponte da Barca alusivo à iniciativa “Folclore na Praça” foi recentemente plagiado pela Casa da Cultura de Vidago, no concelho de Chaves, para promoção de um festival que ontem se realizou naquela localidade.

O plágio vai ao ponto de manter intocáveis os trajes e outras referências etnográficas à nossa região e envolve diversos patrocinadores entre os quais se inclui o próprio INATEL.

Reproduzimos seguidamente o cartaz original de Ponte da Barca e o cartaz que constitui o plágio daquele.

19623607_hzJ6u (1) (1).jpeg

20245588_1463774943668485_6717353481597140481_n (1).jpg

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: SUSANA PEREIRA QUER REFORÇAR VOTAÇÃO EM RIBA DE AVE

Candidata da coligação “Mais Ação. Mais Famalicão” apresentou recandidatura

“É muito importante que no próximo dia 1 de Outubro os ribadavenses deem uma maioria inequívoca a Susana Pereira, num sinal claro de confiança, força e motivação”. O candidato à presidência da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, apelou esta sexta-feira, a população de Riba de Ave a reforçar a posição de Susana Pereira como presidente de Junta de Freguesia da vila, através de um “voto que lhe vai dar ainda mais força e legitimidade para trabalhar”.

DSC_9551.jpg

Susana Pereira apresentou ontem a sua recandidatura, pela coligação “Mais Ação. Mais Famalicão”, perante várias centenas de apoiantes que ocuparam o interior e se espalharam pelo exterior da Junta de Freguesia.

Apoiada pelo ex-presidente da Junta de Freguesia Armando Carvalho, que elogiou o “excelente trabalho realizado por Susana Pereira e que está à vista de todos” e deixou alguns recados a uma “oposição que tenta ofuscar a obra feita”, a candidata apresentou-se com novas ambições e novos projetos.

Não escondendo a desilusão com o governo central e a sua decisão de cortar o apoio às escolas do concelho com contrato de associação, que muito prejudicou a vila, a candidata da coligação PSD/CDS-PP disse que “nunca pensou que o governo central fosse um entrave à governação local”.

Também Paulo Cunha afirmou que durante estes anos “Riba de Ave sofreu duros golpes ao seu desenvolvimento, ações de tremenda injustiça para com as famílias desta região”. “Há culpados e os ribadavenses não podem esquecê-los”, declarou.

De resto, o candidato à Câmara Municipal deixou rasgados elogios a Susana Pereira, afirmando que mesmo perante estas contrariedades, “foi sempre uma mulher lutadora, que nunca baixou os braços, andou no terreno e fez tudo pela sua terra”.

Para o futuro, Paulo Cunha lembrou os projetos da Escola do 1.º e 2.º ciclo, a nova sede da Banda de Música e da sua escola, e a recuperação do Cine Teatro Narciso Ferreira, que já tem contratualizado o apoio financeiro para a sua concretização.

“Eu sou a melhor opção”, afirmou Susana Pereira “sem falsos pretensiosismos” e reafirmou: “eu sou a melhor porque tenho a melhor equipa!”.

DSC_9443.jpg

VIANA DO CASTELO TEM OITO PRAIAS COM BANDEIRA AZUL

unnamed (1).png

São oito as praias com bandeira azul em Viana do Castelo:

Afife, Arda/Bico, Paçô, Carreço, Norte, Cabedelo, Amorosa e Castelo de Neiva

O QUE É A BANDEIRA AZUL?

A Bandeira Azul é um símbolo de qualidade, um galardão que é atribuído anualmente às praias e marinas que se candidatam e que cumpram um conjunto de critérios de natureza ambiental, de segurança e conforto dos utilizadores da praia e de informação e sensibilização ambiental.

BRAGA TEM NOVA APLICAÇÃO WEB QUE REÚNE NUM SÓ ESPAÇO VIRTUAL EMPRESAS E INVESTIDORES

A Portfollium está na fase de pré-lançamento e nasce para facilitar transações financeiras

A Portfollium é uma aplicação web que vai reunir empresas, investidores, bancos e profissionais que auxiliam as transações societárias como contabilistas, consultores, auditores e advogados.

press_release_image_Portfollium.png

“A aplicação facilita a prospeção e triagem de oportunidades de negócios de trespasse, cessão de quotas e ações, aumento de capital, crédito, cessão de exploração, fusão e consórcio para as PME, investidores e consultores”, explica Alex Kelechi, criador e promotor da Portfollium.

O processo, antes demorado, através dos mais variados canais de networking já existentes deixa de ser necessário. A oportunidade de negócio com a Portfollium põe de lado os atrasos e a imprecisão, e permite notificações instantâneas, sobre possibilidades de negócio em todo o país.

“É diferente porque dispõe de ferramentas de pré-análise que permite as PME e investidores oferecerem e encontrarem de forma filtrada e rápida boas oportunidades de negócios em Portugal”, define o criador.

Com a Portfollium, fazer networking também se torna mais fácil. A aplicação dispõe de ferramentas de comunicação em tempo real para empresas, investidores e consultores.

“A Portfollium está desenhada para ser intuitiva, robusta, rápida e dotada de uma tecnologia moderna. Com um simples registo, podemos usar a aplicação a partir de smartphone, tablet e computador. Está arquitetada para ser ágil e escalável, uma vez que será inicialmente implementada em Portugal e, havendo consistência e justificação, introduzi-la paulatinamente em outros mercados”, acrescenta Alex.

Para além do promotor, a equipa é composta atualmente por dois engenheiros de software e duas especialistas em Marketing e Comunicação, todos com passagem pela Universidade do Minho.

A aplicação está na fase de pré-lançamento, fase em que é possível um pré-registo na página web. Os interessados também podem seguir o seu desenvolvimento e interagir com a equipa do projeto através de redes socias, chat e por mail.

A versão Beta da aplicação poderá estar online no final deste verão.

MUNICÍPIO DE BRAGA TRANSFERE 509 MIL EUROS PARA OBRAS NAS FREGUESIAS

Propostas serão analisadas na próxima Reunião do Executivo Bracarense

O Município de Braga vai transferir 509.747 mil euros para a realização de obras a diversas Freguesias do Concelho, dando assim continuidade à política de proximidade em prol do desenvolvimento do território.

CMB21032017SERGIOFREITAS0000005835.jpg

As propostas, em forma de contratos interadministrativos de Delegação de Competências e de apoios financeiros, serão apreciadas na próxima reunião do Executivo Municipal, a realizar na Segunda-feira, dia 24 de Julho, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

No que se refere aos contratos interadministrativos, a maior fatia, no valor de 354.137, 81 euros, cabe à Freguesia de Tadim para a execução do Auditório da sede da Junta. À União de Freguesias de Ferreiros e Gondizalves, o Executivo irá atribuir o montante de 126.577,72 euros, destinados à obra de requalificação da Rua de Vilar, em Ferreiros. Para a União das Freguesias de Real, Dume e Semelhe será atribuído o valor de 5.083,36 euros para a execução da obra denominada ‘Caminho de acesso à Rua do Sobreiro’.

Quanto aos apoios financeiros, o Executivo Municipal aprecia, igualmente, a atribuição de de 13.950,70 euros à União das Freguesias de Real, Dume e Semelhe, para execução da Requalificação do Espaço Verde em frente ao Pavilhão Gimnodesportivo de Dume. À Junta de Freguesia de Mire de Tibães será atribuída a verba de 10.000 euros para comparticipação da comemoração dos “500 anos da Carta de Foral do Couto do Mosteiro de S. Martinho de Tibães.

Será igualmente votada a atribuição de um apoio de 12.000 euros à Fábrica da Igreja Paroquial de Este S. Mamede para a comparticipação da realização do espaço envolvente da igreja paroquial. Já à Casa do Povo de Tadim será concedido um apoio financeiro no montante de 6.100,00 euros, com vista a comparticipar no pagamento devido pela elaboração dos projetos de especialidades relativos à ampliação das instalações do “Lar de Idosos da Casa de Povo de Tadim”.

Na próxima Reunião será também analisada a proposta de atribuição de apoios financeiros no âmbito dos contratos-programa de desenvolvimento desportivo para a época de 2016-2017.

Os apoios serão atribuídos à Associação de Ténis do Porto, ao Clube Desportivo Recreativo e Cultural de Tebosa e ao Soarense Sport Club, no valor total de 9.118 euros.

Será igualmente votada a proposta de adenda ao contrato-programa celebrado com o Grupo Desportivo de Figueiredo para a construção da nova arrecadação, no valor de 13.022.29 euros. Com este apoio, será possível ao clube substituir a arrecadação que ficou destruída com um incêndio.

FOLKLOURES’18 JÁ MEXE!

A edição do próximo ano do FolkLoures – Encontro de Culturas está programada para decorrer entre os dias 30 de Junho e 7 de Julho do próximo ano.

CapturarProFolk.PNG

A organização do evento tem já assegurada a maioria dos participantes, incluindo a representação de uma comunidade imigrante estrangeira. Também a palestra a ter lugar no dia de abertura já se encontra definida, esperando o BLOGUE DO MINHO poder avançar em breve com a divulgação de novidades em relação ao programa.

O FolkLoures’18 é uma iniciativa do Rancho Folclórico Verde Minho que conta com o apoio da Câmara Municipal de Loures e de diversos órgãos de comunicação social de âmbito nacional e regional.

FAFENSES HOMENAGEIAM PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA DE GOLÃES

Na passada quarta-feira (19 de julho), a Paróquia de Golães realizou uma singela cerimónia de homenagem ao saudoso presidente da Junta de Golães, Filipe Silva, recentemente falecido vítima de doença.

4 (6).jpg

A cerimónia, que constou do descerramento de uma placa evocativa no final da missa de sétimo dia de falecimento, contou com a presença do bispo auxiliar de Braga D. Nuno Almeida, do pároco de Golães José Marques, de vários sacerdotes Arciprestado de Fafe, assim como de familiares e muitos amigos de um autarca que segundo os promotores da iniciativa era um “homem de valores e princípios que procurou modestamente ser exemplo de cidadania e militância politica ao serviço da Freguesia de Goães”.

Filipe Silva tinha 49 anos e estava a terminar o seu terceiro mandato como presidente da Junta de Freguesia de Golães.

2 (7).jpg

3 (4).jpg

CIDADÃOS VOTARAM E ELEGERAM QUATRO PROJETOS A EXECUTAR NO ÂMBITO DO III ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE CAMINHA

Estiveram em votação 16 propostas abrangendo todas as freguesias do concelho

“Aquisição de meios para combate a incêndios para a Serra d’Arga”, “Programa de esterilização animal”, “Parque Infantil em Vilar de Mouros” e “Requalificação e alargamento do Caminho da Aldeia, em Orbacém”, foram os quatro projetos mais votados pelos cidadãos e por isso os vencedores da terceira edição do Orçamento Participativo (OP) de Caminha. Os resultados foram apresentados hoje à tarde, em cerimónia que teve lugar no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

3M1A2462.jpg

Recorde-se que estiveram em votação 16 projetos, contemplando todas as freguesias do concelho, tendo sido escolhidos pelas pessoas os quatro vencedores (que reuniram o maior número de votos), através de votação presencial, e que serão agora executados, de acordo com o regulamento do OP.

Entre 19 de junho último e 14 deste mês, decorreu a votação pública, presencial, para apuramento dos projetos que serão realizados pelo Município no âmbito do OP.

Os projetos a votação foram: Aquisição de meios para combate a incêndios para a Serra d’Arga – Freguesia de Arga (Baixo, Cima e São João) e Dem (65 mil euros); Requalificação e alargamento do Caminho da Aldeia – Orbacém (65 mil euros); Aquisição de braço de limpeza para adaptar a trator – União de Freguesias de Arga (Baixo, Cima e São João) e Dem (20 mil euros); Parque infantil e equipamento fitness – Lanhelas (40 mil euros); Parque infantil – Vilar de Mouros (20 mil euros); Rede wi-fi – Seixas (45 mil euros); Requalificação do Edifício de Pedras Ruivas – Seixas (65 mil euros); Requalificação do Caminho da Colarinha entre Argela e Venade – Argela e Freguesia de Venade e Azevedo (65 mil euros); Programa de Esterilização Animal – Freguesia de Caminha e Vilarelho (30 mil euros); Caminho para a Capela de Santo Amaro – Riba de Âncora (65 mil euros); Recuperação da Calçada de São Pedro de Varais – Vile (65 mil euros); aquisição de um camião grua – Âncora (65 mil euros); Caminho da Lameira – Vile (35 mil euros); Monumento ao Pescador Falecido no Mar – Vila Praia de Âncora (50 mil euros); Requalificação do Largo de São Sebastião – Freguesia de Caminho e Vilarelho (65 mil euros) e reconstrução do Moinho do Carvoeiro – Freguesia de Moledo e Cristelo (65 mil euros).

O Orçamento Participativo de Caminha é um processo de participação cidadã, que visa assegurar o envolvimento dos munícipes na decisão anual sobre as prioridades de investimento público autárquico, reforçando, desse modo, os mecanismos de interação com a população, de transparência na alocação dos recursos públicos e de aprofundamento da democracia a nível local. O Orçamento Participativo 2017 contempla uma verba de 195 mil euros, o que correspondente ao montante de IRS que se prevê que os munícipes do concelho paguem durante o ano de 2017.

PROJETOS VENCEDORES

. AQUISIÇÃO DE MEIOS PARA COMBATE A INCÊNDIOS PARA A SERRA D’ARGA – U.F. ARGA (BAIXO, CIMA E SÃO JOÃO) E DEM   

Aquisição de 3 kit’s para combater incêndios incluindo uma viatura destinada às freguesias das Argas e Dem, que poderão, em caso de necessidade, ser emprestados a todas as freguesias do concelho.

Valor estimado - 65.000€

. PROGRAMA DE ESTERILIZAÇÃO ANIMAL – U.F. CAMINHA E VILARELHO 

Pagamento dos custos veterinários para realizar a esterilização de animais do concelho.

Valor estimado - 30.000€

. PARQUE INFANTIL – VILAR DE MOUROS  05

Construção de um parque infantil no terreno do Centro de Instrução e Recreio Vilamourense.

Valor estimado - 25.000€

. REQUALIFICAÇÃO E ALARGAMENTO DO CAMINHO DA ALDEIA – ORBACÉM

Demolição de muro alargamento, pavimentação e condução de águas pluviais com tubagem para regadios.

O nível de intervenção poderá ter de ser ajustado ao montante máximo fixado por projeto.

Valor estimado - 65.000€

3M1A2368.jpg

3M1A2428.jpg

REABERTURA DA BICA DAS SETE FONTES VALORIZA ESPAÇO NOTÁVEL DE BRAGA

Cerimónia contemplou um concerto da Orquestra Sinfonietta de Braga

Decorre hoje, dia 21 de Julho, a cerimónia pública de reabertura da Bica das Sete Fontes, que contemplou um concerto da Orquestra Sinfonietta de Braga. A intervenção foi da responsabilidade do Hospital de Braga e contou com a colaboração do Município de Braga e da Junta de Freguesia de S. Victor.

CMB21072017SERGIOFREITAS0000008359.jpg

Na ocasião, Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, referiu que esta intervenção tem um cunho ´essencialmente simbólico´ e que respeita o princípio da intervenção minimalista que se pretende aplicar ao conjunto do Parque, preservando o monumento e sua envolvente natural e criando condições para a sua fruição pública, diminuindo ao máximo o impacto da intervenção humana.

“Saudamos a parceria do Hospital de Braga e a disponibilidade para promover a intervenção, o que é bem ilustrativo de que este é um projecto transversal a toda a sociedade e que deve envolver e mobilizar todos os agentes”, disse, sublinhando que a realização do concerto é também demonstrativo que este património tem as condições ideias para ser usufruído e servir de palco a diversas manifestações que dêem a conhecer este ´espaço notável´ da Cidade.

CMB21072017SERGIOFREITAS0000008361.jpg

A requalificação da Bica Pública das Sete Fontes e dos arranjos exteriores na sua área envolvente surge na continuidade do projecto do Hospital de Braga, com o propósito de ser efectuada a “reposição” paisagística deste território, promovendo deste modo, a valorização da envolvente da Mãe d’Água Dr. Amorim.

Num terreno com características morfológicas extraordinárias, as preexistências são o ponto de partida para a intervenção. Como testemunhos de uma divisão cadastral e de vivências rurais surgiam muros, pontualmente desmontados, pequenos edifícios em ruína, uma eira, um tanque escondido no silvado e muita água a alimentar um coberto vegetal e uma densa massa arbórea. A partir deste pequeno núcleo rural o olhar capta um outro edifício com um carácter complemente diferente. É a Mãe d’Água Dr. Amorim, uma das mães d’águas ainda existente do sistema de abastecimento de águas à cidade de Braga do século XVIII.

É neste contexto que a proposta de intervenção se desenvolve, tendo por base o princípio do impacto mínimo, procurando ser o menos intrusiva possível.

A excelência da paisagem, aliada a um património natural e cultural, permitiu que intervenção realizada transformasse este pequeno território num magnífico espaço de estar e lazer para usufruto de todos.

CMB21072017SERGIOFREITAS0000008354.jpg

CMB21072017SERGIOFREITAS0000008356.jpg

MUNICÍPIO DE BRAGA AVANÇA COM EMPREITADAS DO MERCADO MUNICIPAL E DO EIXO DESPORTIVO DA RODOVIA

Propostas serão analisadas na próxima Reunião do Executivo Municipal

Será analisada, na próxima reunião do Executivo Municipal, que se realiza na Segunda-feira, dia 24 de Julho, a proposta de início do procedimento do concurso público internacional para a empreitada de reabilitação e ampliação do Mercado Municipal de Braga, cujo preço contratual estimado, sem IVA, se cifra nos 4 milhões e 500 mil euros. O prazo de execução é de 365 dias e a obra está integrada no novo quadro de apoio comunitário.

5 (2).jpg

O novo Mercado Municipal de Braga será mais seguro, confortável, funcional, atractivo, terá novas valências e melhores infra-estruturas técnicas e logísticas, adequadas às exigências actuais.

O Mercado vai continuar a servir o propósito para o qual foi concebido, actualizando-se de forma a responder às exigências de segurança, higiene e saúde em vigor, quer a dinâmicas de negócio actuais, sendo por este motivo acrescidas algumas valências até agora inexistentes no local.

Nesta Reunião do Executivo será ainda analisada a contratação da empreitada e a minuta do contrato do concurso público para a “Requalificação do Eixo Desportivo da Rodovia”. A empreitada foi adjudicada pelo preço contratual de 2 milhões e novecentos mil euros, ao qual acresce o IVA. O prazo de execução da obra é de 365 dias.

O Complexo Desportivo da Rodovia aumentará em cerca de 40% a sua área (num total de cerca de seis hectares), estendendo-se para a zona ribeirinha em frente à AFBraga. Serão construídos oito novos balneários de raiz - com armários fechados onde os utentes podem deixar os seus pertences - a juntar aos que já existem, o actual campo de futebol de 11 em terra batida será substituído por dois campos de voleibol de praia e um de futebol de praia e haverá um circuito com cerca de 1000 metros em betuminoso e terra batida para os amantes de corrida, assim como novas valências para diversos desportos radicais.

O TERRITÓRIO E AS SUAS GENTES INSPIRAM AS MAIS VARIADAS ARTES NO ENCONTRARTE AMARES ENTRE 27 E 30 DE JULHO

O Encontrarte Amares 2017 abre as suas portas de 27 a 30 de Julho, sob o mote “Património em trânsito”. A 5ª edição do Festival de Artes Plásticas e Cinema de Animação que, numa periodicidade bienal, tem proposto, através de uma programação pluridisciplar, o diálogo vivo entre a radicalidade do pensamento artístico contemporâneo e a herança tradicional da região do minho, particularmente do território amarense, conta com mais de 70 artistas nacionais e estrangeiros para desenvolver projetos artísticos em estreita relação com a comunidade, propondo um olhar autoral capaz de refletir a realidade atual da região.

DSC04031.jpg

Exposições de artes plásticas, cinema de animação, performance, música, dança e oficinas, residências artísticas, concursos, atividades educativa, ciclos de debates e reflexão são apenas algumas das áreas que incorporam a programação intensa que culmina em quatro dias do Festival, promovendo um ambiente de experimentação, participação, convívio, contemplação ativa e liberdade de pensamento.

“O EncontrarteAmares é um festival que se quer que seja parte integrante da cultura e da identidade amarense. O nosso propósito éque os artistas venham para cá, se relacionem com as pessoas, e co-produzam a partir daíum olhar autoral capaz de refletir aquilo que é o património amarenses e as suas gentes”, mencionou, esta manhã, Fernando Almeida, da Direção do Festival, na conferência de imprensa de apresentação do evento.

“A nossa produção precisa de espaços que digam algo às pessoaseque a população se revejanaquilo que os nossos artistas produzem. É esta a essência do nosso Festival”, sublinhou, perante os jornalistas, acompanhado porMartinho Antunes e Lázaro Silva, também da direção.

Transformação, movimento, transpiração e trânsito serão, neste contexto, palavras-chave para estudar a complexidade do território Amares ao seu nível físico e social, bem como, a sua relação com um contexto mais abrangente e plural. Neste sentido desafia as fronteiras do Património, debruçando-se sobre a sua periferia, promovendo o diálogo entre contemporaneidade e quotidiano.Transbordando gentes, usos e costumes o EA2017 será um lugar onde o conhecimento herdado se assume enquanto ação modeladora para o ato criativo.

A abertura oficial do Encontrarte Amares 2017 será no dia 28 de Julho pelas 21h30 na Casa da Botica.Aspirando a criação de um espetáculo que nos desvende um pouco da história de Amares, e simultaneamente nos conduza numa viagem exploratória por linguagens que unem o contemporâneo ao popular, surge “...o Homem do Cávado”. Um projeto de co-criação que reúne os músicos Pedro Augusto e José Cordeiro, os artistas plásticos João Alves e José Peneda, a escola de música Associação Educação, Cultura e Artes, o coro infantil da Associação de Fomento Amarense e o grupo de bombos Animares.

A 5ª edição do Encontrarte Amares lança o ARA – Amares Residências Artísticas.

Um projeto que traz a Amares entre 24 e 30 de julho, 6 artistas nacionais e 6 estrangeiros para desenvolver um projeto de criação participativo.

Criadores, residentes e visitantes são desafiados a refletir e criar de forma cooperativa.

O Encontrarte Amares 2017 é um dos projetos piloto do Creatour - um projeto de investigação e experimentação multidisciplinar que visa a constituição e monitorização de uma rede de iniciativas de turismo criativo em pequenas cidades e áreas rurais em Portugal, integrando cinco centros universitários do Norte, Centro, Alentejo e Algarve.

DSC04047.jpg

AMARES QUER SER UMA MARCA FORTE E DISTINTA A NÍVEL CULTURAL

Para o presidente da Câmara de Amares, o Encontrartetem uma “importância muito grande” no contexto de desenvolvimento cultural do concelho pela forma como tem vindo a crescer e a afirmar-se ao longo das quatro edições, despertando a atenção de variados públicos e transbordando as fronteiras do concelho.

Manuel Moreira lembrou a este propósito, a par da conferência de imprensa em que se fez acompanhar pelo vice-presidente, Isidro Araújo,o facto de o Festival ser um dos projetos piloto do Creatour, o que constitui na opinião do autarca “um motivo de orgulho” e um incentivo para apostar na Cultura como uma marca do concelho.

“Espero que Amares na próxima década seja uma marca muito forte e que possa afirmar-se como uma marca cultural. É para isso que vamos continuar a trabalhar, continuando a abraçar este género de projetos de alma e coração”, sublinhou, deixando uma palavra de apreço e reconhecimento à direção e restante equipa do Encontrarte Amares, artistas, comunidade, entidades, associações, parceiros, e voluntários pela forma carinhosa e profissional como se envolvem neste projeto.

DSC04052.jpg

DSC04062.jpg

MUSEU MUNICIPAL DE CAMINHA ACOLHE EXPOSIÇÃO NO ÂMBITO DA BIENAL DE CERVEIRA

A inauguração está marcada para as 11h00 de amanhã, sábado

O Museu Municipal de Caminha acolhe,a partir de amanhã, sábado, a exposição “A Paisagem no Acervo”. Integrando a programação da XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira.A mostra estará patente até dia 31 de agosto e propõe, a partir da temática da paisagem, que o observador viaje segundo a sua imaginação e sensibilidade. A inauguração está marcada para as 11h00 de amanhã.

Exposição Bienal.jpg

A inauguração será seguida pela intervenção “Hikari”, a decorrer no Valadares, Teatro Municipal, da autoria de Diogo Morais Carvalho e Lázaro Pinto Pereira.

INFORMAÇÃO ADICIONAL

Exposição “A Paisagem no Acervo”

22 julho a 31 agosto 2017

Artistas representados: Ana Maria Pintora, Gabriel Garcia, Margarida Leão, Filipe Rodrigues, Américo Silva, Alvarenga Marques, Henrique Silva

Local: Museu Municipal de Caminha

Horário: terça-feira a domingo

10h00 às 13h00 | 14h00 às 18h00

Entrada livre!

REVISTA “EVASÕES” DESTACA PONTE DE LIMA E A SERRA D’ARGA

A revista “Evasões” que acaba de chegar às bancas é uma edição especial sobre Ponte de Lima. Nela, fica a saber como dormir em casas com histórias de famílias fidalgas, comer os melhores rojões e arroz de sarrabulho, descobrir novos lugares de comer e beber, planear passeios pelo centro histórico, pelos jardins e pela Serra d´Arga. Estes e outros desafios estão na revista que é distribuída, gratuitamente, com o Jornal de Notícias e o Diário de Notícias. E que fica em banca separadamente até quinta-feira.

20139855_10155435867003418_5484428690859638485_n.jpg

PAN EXIGE CUMPRIMENTO DE REGRAS DE BEM-ESTAR NO TRANSPORTE DE ANIMAIS VIVOS

PAN pede ao Governo que assegure as regras de bem-estar no transporte de animais vivos

  • Denúncias sobre o incumprimento pelo governo português do regulamento europeu de transporte de animais em viagens de longo curso
  • Animais sujeitos a atos de extrema violência e em condições sanitárias ilegais que podem impactar a saúde pública
  • Obrigatória a presença de pelo menos um médico-veterinário durante o embarque em meio de transporte marítimo de animais

O PAN - Pessoas-Animais-Natureza acaba de apresentar uma iniciativa legislativa que recomenda ao Governo que adote medidas por forma a assegurar o cumprimento das regras de bem-estar no transporte de animais vivos.

Considerando que o Governo português tem promovido a exportação de animais vivos para, nomeadamente, Israel, contrariamente ao disposto no regulamento (CE) n.º 1/2005 do Conselho, de 22 de Dezembro de 2004 e uma vez que se têm verificado várias denúncias relativamente aos carregamentos de animais, sendo estes alegadamente sujeitos a atos violentos e ilegais, o PAN entende ser necessário que seja cumprido o referido regulamento no que diz respeito ao transporte de animais em viagens de longo curso e que, em consequência, se reduza a exportação de animais vivos para países cujo transporte implique um tempo de viagem superior a oito horas.

A recomendação do PAN prevê ainda que seja obrigatória a presença de pelo menos um médico-veterinário durante o embarque em meio de transporte marítimo de animais, a viagem, desembarque e abate, certificando-se que todas as regras de bem-estar e abate dos animais são cumpridas durante todo o processo de exportação de animais.

É da responsabilidade do Estado português assegurar e fiscalizar os requisitos dos barcos que transportam os animais, prejudicando todas as viagens quando estes não assegurem as condições mínimas exigidas para o transporte de seres vivos, sendo que se consideram de longo curso todas as viagens que excedam as oito horas.

As denúncias e as notícias sobre estes procedimentos alegam que estes animais são sujeitos a atos violentos, nomeadamente utilização de bastão elétrico, sem intervalo, no mesmo animal, pontapés e descarregamento sem cumprimento do disposto na lei para o nivelamento de rampas, que devem ter a mínima inclinação possível. A viagem desde o porto português até ao porto israelita demora cerca de nove dias. O carregamento dos animais e a viagem podem demorar, em média, doze dias, tendo-se já verificado um aumento deste período temporal em algumas viagens.

Oitenta por cento do calor animal é perdido pela transpiração - os animais transportados via marítima chegam ao porto de destino cobertos de uma crosta fecal, que lhes aumenta drasticamente a temperatura corporal, infligindo-lhes muito sofrimento; muitos animais enjoam nas viagens, porque os barcos não estão adaptados com estabilizadores. Vários animais chegam ao destino ofendidos na sua integridade física, doentes ou até moribundos, havendo registo de mortes de animais registadas no decurso das viagens, com as carcaças despejadas no mar com eventual e potencial violação da convenção de MARPOL.

Por fim o PAN recorda que o artigo 13.º do Tratado de Funcionamento da União Europeia dispõe que: “Na definição e aplicação das políticas da União nos domínios da agricultura, da pesca, dos transportes, do mercado interno, da investigação e desenvolvimento tecnológico e do espaço, a União e os Estados-Membros terão plenamente em conta as exigências em matéria de bem-estar dos animais, enquanto seres sensíveis, respeitando simultaneamente as disposições legislativas e administrativas e os costumes dos Estados-Membros, nomeadamente em matéria de ritos religiosos, tradições culturais e património regional.”

Para além disso já se encontra em vigor o novo estatuto jurídico dos animais, o qual os reconhece como “Seres vivos dotados de sensibilidade e objeto de proteção jurídica em virtude da sua natureza”, conforme artigo 201.º – B do Código Civil.

Mais de 5.000 cidadãos já assinaram a petição “Pela Abolição do Transporte de Animais Vivos para Países fora da União Europeia”, uma iniciativa promovida pela PATAV (Plataforma Anti-Transporte de Animais Vivos) que revela que cada vez mais pessoas partilham, pelas mais diversas razões, destas preocupações.

MELGAÇO ASSINALA DIA MUNDIAL DOS AVÓS

26 de julho, nas Termas do Peso

Melgaço assinala no próximo dia 26 de julho o Dia Mundial dos Avós com diversas atividades para avós e netos de todo o concelho. A data comemora-se nas Termas do Peso e promove a confraternização e o convívio inter-geracional, ao mesmo tempo que se promove o bem-estar social e a partilha de experiências de vida.

DMA.jpg

A iniciativa tem início marcado para as 10h00 com atividades que juntam os utentes das instituições particulares de solidariedade social do concelho, como danças, coreografias, canções, entre outras. A partir das 14h00 as atividades serão abertas ao público em geral, e gratuitas, contando com animação musical, um grupo de concertinas, baile e lanche para todos os participantes.

O evento é promovido pela Câmara Municipal de Melgaço, com o apoio das juntas de freguesia, das instituições particulares de solidariedade social do concelho e da Melsport - Melgaço, Desporto e Lazer, E.M.

PEQUENOS AMARENSES DISTINGUIDOS COM PRÉMIOS E DIPLOMAS DE MÉRITO, EXCELÊNCIA, HUMANO E DESPORTIVO

Centenas de alunos do 1º, 2º e 3º ciclos do Agrupamento de Escolas de Amares receberam, na noite de ontem, os prémios e diplomas de mérito, excelência, humano e desportivo, relativos ao ano letivo 2016/2017, como forma de valorizar o seu desempenho ao longo letivo, numa cerimónia organizada pelo respetivo agrupamento. O Município de Amares, representado pelo presidente, Manuel Moreira, e pela vereadora da Educação, Cidália Abreu, associou-se, uma vez mais a esta iniciativa, contribuindo com a oferta de 88 prémios.

DSC03911.jpg

“Estou e estarei sempre ao lado da educação”, começou por sublinhar Manuel Moreira a par da cerimónia, endereçando uma palavra de felicitações a todos os alunos distinguidos e uma palavra de incentivo àqueles que mesmo não tendo recebido distinção têm “igual mérito”.

“Os meus parabéns a todos aqueles que veem aqui hoje o seu trabalho e empenho reconhecido e uma palavra de motivação aos restantes alunos para que continuem a trabalhar com afinco na luta pelos seus objetivos e que para o ano sejam eles distinguidos”.

O autarca enalteceu, ainda, a dedicação de professores, colaboradores que “desempenham um papel fundamental na formação destes jovens” e aproveitou a ocasião para encorajar a nova diretora do Agrupamento de Escolas de Amares, Flora Monteiro, no desempenho das suas funções.

Para Flora Monteiro, a noite de ontem foi “um momento especial de entrega de prémios aos meninos que mais de destacaram e que só foi possível graças ao empenho de várias pessoas a quem deixou um agradecimento muito especial. A diretora do Agrupamento de Escolas não esqueceu também os meninos que não foram contemplados com prémio e diploma, deixando uma palavra de incentivo a todos “para que voltem com muita vontade de trabalhar e de serem felizes no próximo ano”, mensagem também partilhada por António Cadete, presidente do Conselho Geral do Agrupamento de Escolas, e por Cristóvão Gomes, presidente da Associação de pais.

A festa de encerramento de ano letivo decorreu na Escola EB 2 e 3 de Amares mediante centenas de pais, professores, colaboradores e foi abrilhantada pelo Grupo de Bombos ESCOLABOMBAR, pelas Marchas de Santo António do Centro Escolar de Ferreiros, da Escola Básica e do Centro Escolar de Bouro, bem como, pela professora Filomena e AFA. A Farmácia do Mercado foi também parceira deste momento, apadrinhando os restantes prémios oferecidos.

DSC03924.jpg

DSC03954.jpg

DSC03957.jpg

DSC03973.jpg

DSC04008.jpg

CABECEIRAS DE BASTO JUNTA NETOS E AVÓS

Cabeceiras de Basto festeja Dia dos Avós com netos e muitos afetos

Realiza-se na próxima quarta-feira, dia 26 de julho, a iniciativa ‘Avós, Netos e Afetos’ que tem como objetivo a celebração do Dia dos Avós, uma atividade que vai decorrer na antiga Escola Primária de Busteliberne, na freguesia de Cabeceiras de Basto, a partir das 14h30.

Cartaz Avós Netos e Afetos 2017.jpg

A iniciativa é organizada pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Comissão de Proteção de Pessoas Idosas de Cabeceiras de Basto (CMPPICB), Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Cabeceiras de Basto (CPCJ) e Centro de Teatro (CTCMCB), em colaboração com a Junta de Freguesia de Cabeceiras de Basto e com a Polícia Municipal.

A comemoração do Dia dos Avós tem como objetivo homenagear e agradecer toda a consideração e carinho que os avós dão aos netos. Mas como nem sempre os netos estão por perto, a Comissão Municipal de Proteção de Pessoas Idosas – desde 2015 e em articulação com várias entidades tais como a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Cabeceiras de Basto (CPCJ) e o CTCMCB - tem levado nesse dia, até junto dos avós, o carinho e atenção que eles tanto merecem.

Neste ano de 2017 a antiga Escola Primárias da Aldeia de Busteliberne será o palco desta iniciativa de afeto e proximidade, fomentando-se o convívio intergeracional no seio da comunidade, neste dia dedicado aos avós que são ‘abraçados’ pela CMPPICB. Os festejos irão reunir os residentes da aldeia, utentes dos Espaços de Convívio e Lazer de Cabeceiras de Basto e de Abadim, crianças que frequentam as Férias de Verão promovidas pela CPCJ e os jovens atores do CTCMCB. A estes últimos cabe-lhes o importante papel de animar os participantes com danças, música e muitos contos à mistura. A par das atividades culturais e de animação, também a Polícia Municipal se associará ao evento com o objetivo de sensibilizar e promover a segurança mas também o bem-estar da população mais idosa presente na iniciativa e em situação de maior vulnerabilidade social, recorrendo à distribuição de panfletos e cartões com contactos úteis.

No final da atividade será entregue uma lembrança a todos os participantes.

LIMIANOS CAMINHAM PELA ROTA DA MAÇÃ E DA SIDRA

I Passeio da Rota da Maçã e da Sidra. 29 de julho – Quinta de Pentieiros

O Município de Ponte de Lima apoia a realização do “I Passeio da Rota da Maçã e da Sidra”, um evento lúdico organizado pelas autoras da Sidra Artesanal Corrupia em parceria com a Escola Superior Agrária de Ponte de Lima.

O certame, cujo objetivo é mostrar todo o processo de produção da sidra artesanal, realizar-se-á no próximo dia 29 de julho, na Quinta de Pentieiros, em S. Pedro d’Arcos, e inclui diversas iniciativas desde uma visita à azenha, a apanha das maçãs, uma visita à quinta pedagógica e um workshop de produção de sidra. É dirigido às famílias com crianças, jovens, turistas e público que tenha curiosidade em saber mais sobre a Sidra. 

Os participantes terão ainda a oportunidade de apreciar um piquenique de degustação. Para os mais novos, está prometida uma tarde muito divertida, promovida pelo Centro Aventura, que também se associa ao evento.

Programa:

10h00 – Concentração na Quinta de Pentieiros

10h20 – Caminhada de 1h30 (visita à azenha)

12h00 - Apanha de maçãs na Quinta de Pentieiros

13h00 – Piquenique de degustação

15h30 – Visita à quinta pedagógica

16h00 – Workshop de produção de sidra/ Atividade do Centro de Aventura

Confira o programa em www.corrupia.pt

FAFE REALIZA FESTIVAL "TERRA MÃE"

Mais de 100 crianças marcam arranque do festival TERRA MÃE

Mais de 100 crianças, que participam nas Férias Desportivas e Culturais promovidas pelo Município de Fafe, marcaram presença, hoje, no primeiro dia do Eco Festival TERRA MÃE.

DSC_7080A.jpg

As crianças tiveram oportunidade de participar em diversos workshops, oficinas e jogos tradicionais.

A programação continua durante todo o fim de semana. Esta noite, o grupo Terra Livre dá as boas vindas aos festivaleiros, a partir das 20h00. Noite dentro, podem contar ainda com a atuação de Criatura, Cabra Çega, Bob Figurante, Selecta Jahbruzzy and Guests e Bugalhos.

O grande destaque do Festival no Sábado é a banda Olive Tree Dance, seguindo-se Terrakota, Progeto Aparte, Yawal, Allantantou e Teresa Gabriel.

No Domingo, para além das várias atividades, contaremos com os concertos de Samba sem Fronteiras, Krioll’Art, Grupo de Danças do Mundo e Elisabete Almeida.

DSC_7085A.jpg

DSC_7113A.jpg

DSC_7116A.jpg

TERRAS DE BOURO REALIZA DESFILE DE MODA

Desfile de Moda Terras de Bouro – “verão 2017”

O evento de animação/promoção do comércio tradicional “Moda Terras de Bouro verão 2017”, que se realizou no dia 15 de julho, no Largo Padre Martins Capela, na sede do concelho, abrilhantou a noite de todos os que assistiram a uma espetacular noite de glamour e beleza.

A promoção do desfile esteve a cargo do Município de Terras de Bouro, em parceria com a Junta de Freguesia de Moimenta, ficando a produção com a empresa Strass Fashion & Events.

O Município de Terras de Bouro informa também todos os eventuais interessados que o álbum fotográfico do desfile estará em breve disponível nos respetivos serviços municipais.

1 (9).JPG

2 (6).JPG

CAPA (5).JPG

GABI BUARQUE ATUA EM VIANA DO CASTELO

20246472_10207451289079233_8585297393635389506_n.jpg

Nascida na cidade do Rio de Janeiro, Gabi Buarque, cantora, compositora e instrumentista, mostrou-se geminiana desde cedo. Herdou de sua mãe o dom de desenhar e improvisar soluções com pouco material. Ganhou aos 11 anos uma poesia de seu pai, engenheiro e professor, que lhe ensinou a batalhar pelos seus sonhos com perseverança e cautela.

12961560_1189765687710853_439605870102908032_n.jpg

arte sempre esteve presente na sua vida. Os passeios culturais em família, teatro, dança, folclore, pintura e as férias no sítio dos avós serviriam mais tarde de inspiração para suas canções. E foi no coral do colégio que Gabi entoou suas primeiras notas, desde então a música caminha a seu lado.

Aos 17 anos Gabi Buarque começa a cantar profissionalmente, inicia a faculdade de Desenho Industrial e o Curso Técnico de Canto Popular. Não faltou muito pra que a música falasse mais alto. No entanto, concluiu ambos os cursos e desde esta época só vive de música: gravações, shows, eventos e aulas de canto.

“A minha música é um espelho do que ouço, vejo, sinto, penso e vivo.” O processo de composição surge por influência de amigos da Escola Portátil de Música, um ambiente com profusão de encontros musicais. Ali também desenvolve seu violão e cavaquinho, além do canto de samba-choro. A escrita veio depois, através do livro “Água Viva” de Clarice Lispector que lhe apontou a poesia em prosa, o fluxo de ideias e o nome do seu primeiro cd.

Em 2011, Gabi lança o cd autoral “Deixo-me acontecer”, produzido em parceria com Mig Martins. A diversidade de ritmos O cd recebe crítica favorável do jornal O Globo e Tribuna de Minas. Os shows de lançamento contaram com as participações de Hermínio Bello de Carvalho, Marcos Sacramento, Alfredo Del Penho e Pedro Miranda.

Em turnê internacional com o segundo cd “Fiandeira”, a cantora e compositora carioca apresentou-se nas cidades de Tóquio, Saitama, Shin-Yurigaoka e Yokohama (Japão, 2016). Citado na Lista de Melhores CDs de 2015 pelas revistas japonesas LATINA e FÍGARO, “Fiandeira” foi lançado no Rio de Janeiro, Manaus e Belém, com participações de Jaques Morelenbaum, Marcos Sacramento e Socorro Lira, em novembro de 2014. Com crítica favorável do Jornal O Globo e participação no Programa “Sr. Brasil” – TV Cultura SP.

Prêmio Grão de Música pela canção “Roda de Coco” (2014), Prêmio de 2º lugar no Festival Samba e Petiscos em Miraí-MG pelas canções “Alguidar”(2013) e “Gafieiríssima”(2014), Troféu de Melhor Intérprete no Festival das Rádios Públicas do Brasil pela canção ”Sofro, Sim” (2010). A canção “Lea” é trilha sonora do filme “Ibiti, o que?” (2015).

Além do seu trabalho autoral, a cantora também participa de projetos que integram música e poesia. Em 2015, Gabi Buarque foi convidada a prestar uma homenagem aos 50 anos de carreira de Maria Bethânia, ao lado do pianista Tomás Improta. No repertório, canções consagradas na voz da intérprete, além de poemas de Hilda Hilst, Florbela Espanca, Maria Rezende, Alice Ruiz. Apresentações no Sesc Tijuca, Centro de Referência da Música Carioca, Iate Clube, Livraria Arlequim e Espaço Roda D’Água (Cabo Frio).

Criadora do espetáculo “Gabi Buarque canta Chico, versos de Fernando Pessoa”, apresentado em São Luis do Maranhão, no Teatro da Cidade, Manaus (AM) no projeto Tacacá na Bossa, no SESC Engenho de Dentro, SESI de Jacarepaguá, Vicente de Carvalho, Macaé, Forte de Copacabana, Livraria Arlequim e Rádio MEC.

Idealizadora e roteirista, juntamente com Carla Vergara, do projeto baseado na obra de Manoel de Barros, “Música para Manoel” – poesia, música, dança e teatro em manoelês – com apresentações no Espaço Nirvana, Clark Art Center, Livraria Arlequim e Teatro SESI – Centro.

Como integrante do Bloco Mulheres de Chico por 3 anos, se apresentou para mais de 100 mil pessoas no desfile de carnaval nas Praias do Leblon e Leme, Viradão Carioca, Circo Voador, Teatro Rival, Bar do Tom, além de fazer turnês pelo país.

Fonte: http://gabibuarque.com.br/

Pág. 1/6