Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CANÁRIAS: UMA PROFUNDA INFLUÊNCIA PORTUGUESA

No seguimento do artigo intitulado A ascendência portuguesa dos canarinos, como já dissemos, antes de publicar o artigo: “Ares de Lima” género da música tradicional das Ilhas Canárias de origem minhoto, queremos especialmente, descrever um pouco aos leitores e seguidores deste ótimo blogue, a profunda influência portuguesa na cultura do povo canarino que é o resultado determinante da participação dos portugueses na conquista e posterior colonização das Ilhas Canárias.

DIALETO    

Como descrevemos no nosso primeiro artigo, a pesar de os portugueses serem numerosos e maioritários em muitos povos, vilas e cidades das Ilhas Canárias, após da conquista e posterior colonização, nunca alcaçaram o poder e junto dos guanches e outros colonizadores, foram castelhanizados. Como terrível consequência da imposição do castelhano, a língua dos que tinham o poder, o português e o guanche não se arraigaram nas Ilhas Canárias, nem surgiu um crioulo de base ibérica como o papiamento das Antilhas Neerlandesas ou de base portuguesa como o cabo-verdiano de Cabo Verde e outros de outras ilhas do Atlántico. Foi lamentável, pois hoje o guanche não seria uma língua morta e os canarinos tivessem sido triglotas. Contudo, a formosa língua de Camões, José Saramago mais outros grandes escritores lusos, deixou muitas palavras e expressões no espanhol falado nas Ilhas Canárias. Da mesma forma, influiu em algumas estruturas gramaticais, tal vez, os canarinos não usam o pronome pessoal reto da segunda pessoa do plural vós e, a sua correspondente forma verbal, por influência do português, onde acontece a mesma situação. No que toca à fonologia é menor o contributo, porque neste ramo da linguística o dialeto canarino foi mais influenciado pelo andaluz e, a influência andaluza é quase a mesma que a recebida pelo barranquenho, mas no dialeto canarino puro, o que se fala nos povos do interior das ilhas maiores e em muitos povos das ilhas menores pelas pessoas mais idosas, ainda é possível escutar a elevação da vogal átona o, conforme às regras do processo do vocalismo átono próprio do português europeu: /o,ɔ/ fonológicos realizam-se como [u] fonético, e dizer, em uma linguagem menos técnica, os o átonos (não acentuados), são pronunciados como u, exemplos: andoriña “andorinha” folelé “libélula”, camino “caminho” = anduriña, fulelé e caminu, e algumas vezes com a evolução do português para o canarino, os termos portugueses são escritos conforme à pronúncia: papas turradas de la fogalera “batatas torradas da fogueira”. Igualmente sucede nos lusitanismos a perda de silabicidade das vogais átonas altas [i] e [u] em hiato, quando ocorrem antes de outra vogal qualquer, são substituídas pelas semivogais correspondentes [j] e [w] e o dialeto canarino toma em conta este fenómeno fonológico na escrita: mágoa = magua, Eanes = Yanes, Soares= Suárez, é o que seria uma semivocalização das vogais átonas que geram uma ditongação, um ditongo crescente: ea = ia ou ya e oa= ua, há linguistas que afirmam que no português europeu não existem tais ditongos, mas no espanhol sim. Finalmente, segundo o professor palmense D. Pedro Nolasco Leal Cruz, autor do livro intitulado: El español tradicional de La Palma, La modalidad hispánica en la que el castellano y el portugués se cruzan y se complementan, em 20 de fevereiro de 2017 no site: www.eldiario.es/lapalmaahora/.../espanol-tradicional-profesor-Nolasco_0_603690508... ressalta que «a única e grande diferença que tem o espanhol de La Palma com referência ao de outras ilhas é que em aquele o português tem feito muita mais mossa que nas demais, até o ponto que pudo ser considerado uma língua crioula como o foi o papiamento de Curaçao”. “ A Ilha conserva quase o 100% dos portuguesismos canarinos. É sem lugar a dúvidas o lugar idóneo para estudar melhor a influência do português a nível insular». Certas são as palavras do professor, pois nalguns povos da ilha de La Palma, ainda é possível ouvir o infinitivo pessoal que não existe no espanhol e outras estruturas da língua portuguesa, grande foi a impressão na ilha bonita, que na linguagem coloquial, os habitantes da sua capital Santa Cruz de La Palma, são conhecidos popularmente como portugueses e, uma das razões é, porque dizem que falam como eles. 

PSICOLOGIA 

A profunda influência portuguesa é em todos os aspetos da cultura do povo canarino, mas é a impregnação guanche e lusa a que faz dos canarinos serem diferentes do resto dos espanhóis. Como em Portugal, a família é o centro da vida nas Ilhas Canárias, apesar de os velhos costumes estarem a mudar, em particular nas cidades, é normal verem-se três e quatro gerações sob um mesmo teto, onde a mãe exerce um papel fundamental pela sua excessiva maternidade e, quiçá por esta razão, os canarinos têm um carinho especial pelas crianças, ¡Mi niño! “O meu menino!” ou ¡Mi niña! “A minha menina!” é uma expressão quotidiana das Ilhas que se emprega carinhosamente com os meninos e algumas pessoas adultas. Os canarinos são sérios e em muitos casos melancólicos, mas a relação social está baseada no bom humor. Um humor socarrón, “socarrão” com o significado na língua espanhola de pessoa que se exprime de maneira dissimulada e com aparência de ingenuidade e não com o signifacado de velhaco ou intrujão em português.  Um Humor irónico e indireto quase sempre encaminhado aos órgãos e relações sexuais, outras partes do corpo e certas ações engraçadas. O canarino utiliza esse humor como válvula de escape para evitar um conflito. Uma vez estávamos a esperar na charcutaria de um supermercado e uma das charcuteiras disse um número e, como ninguém respondeu, passou ao seguinte e antão, um senhor empertigado com muita arrogância exclamou: -Eu tinha o número anterior, não me viu que estava a olhar para si!-, a charcuteira imediatamente contestou:  -O Senhor tem razão, exatamente, eu vi que o senhor estava a olhar para mim!-. Apanhou o fiambre da fiambreira, para o levar à vitrina refrigerada e com um ligeiro e irónico sorriso disse: -Mas eu não sei se esse estranho e intenso olhar tinha outras intenções!- Todos os que esperávamos pelo nosso turno, começamos a rir às gargalhadas, até o teso senhor, foi a fórmula perfeita para findar a disputa. Alguns estudiosos e investigadores já declararam que é um humor de origem galaico-português. No entanto, por detrás dos sorrisos e muitas vezes as risadas ruidosas e prolongadas, há um muito enraizado aspeto da psique canarina que os próprios canarinos denominan magua, em português mágoa, o vocábulo do dialeto canarino mais querido que tem os mesmos significados que em português e, em todo o arquipélago canarino, é a nossa saudade, essa espécie de melancolia etérea que parece ansiar algo perdido ou inatingível caraterística dos portugueses, a morriña dos galegos, a nostalgia ou añoranza dos espanhóis, mas nas Ilhas Canárias tem outros significados. Ficar com magua, algumas vezes é ficar com ganas de comer algo, nas Ilhas Canárias os meninos não podem passar fome nem é correto comer na frente de uma criança sem convidá-la porque é desaprovado. Uma vez, na central de camionetas de São Cristóvão da Lagoa estava com os meus filhos ao meio-dia e um senhor tinha um cacho de bananas e estava a comer, acho que os meus filhos estavam a olhar para ele e o homem veio e deu-lhe uma banana e disse: -¡Cómanse el platanito mis niños que están esmayaditos!- “Comam-se as bananas os meus meninos que estão com fome!”, e logo olha para mim e disse: -¡No los podía dejar con la magua!.- “Não os podia deixar com a mágoa!”. Só na ilha de La Palma magua também é utilado com o significado de nódoa ou marca produzida por contusão e, na ilha de Lanzarote, o verbo maguarse “magoar-se” além do sigificado que tem em todas as ilhas, é aplicado para dizer que uma rês fica sem leite em uma teta. Ao longo da história, as Canárias foi a ponte entre a Península Ibérica e América. Muitos canarinos emigraram desde o século XVI e contribuíram à colonização da América, o destino foi sobretudo Cuba, Porto Rico, Venezuela, República Dominicana, Uruguai e os estados de Luisiana e Texas nos Estados Unidos da América, o povo canarino como os outros povos galaico-portugueses, é um povo emigrante. 

GASTRONOMIA 

A gastronomia canarina tem muito da portuguesa, o gofio “farinha obtida de trigo, milho e outros ceriais torrados” é o alimento principal herança do povo guanche, mas depois são as batatas e, o segundo símbolo cultural da cozinha canarina, são as papas arrugadas “batatas enrugadas” cozidas com casca em água com muito sal, que possívelmete têm a sua origem no gosto dos portugueses de cozinhar as batatas com sal no forno, como são as batatas a murro. Quase todos os canarinos acham que o puchero ou zancudo “cozido canarino” é descendente do cozido madrilenho, mas é mais semelhante ao cozido de grão à moda do Alentejo ou à algarvia, a diferença é que no puchero ou zancudo canarino, nos seus ingredientes há mais vegetais: cove, batata, batata-doce, feijão-verde, chuchu, bogango ou curguete, cenoura, abóbora, pera e espiga de milho tenro). Sem dúvida alguma, o rancho canarino é herdeiro do português e o gosto pelo peixe seco e salgado que nas Canárias é jareado, não há mil e uma maneiras de fazer o bacalhau, mas temos o sanchocho de cherne, cozido em água e outros condimentos e acompanhado com papas arrugadas e molho verde ou vermelho ou o pescado salado en encebollado, peixe salgado, geralmente: bacalhau, cherne ou corvina, com cebolada canarina que é a base de quase todos os pratos: cebola, alho, pimento verde, pimeto vermelho e tomate frito em óleo e temperado com sal, pimenta, orégão, tomilho, loureiro e colorau, o peixe é fervido com a cebolada e um bocadinho de água e vinho branco ou antes as postas do bacalhau são passadas por farinha de trigo e douradas no azeite, neste caso, o azeite é usado para fritar a ceboladaporque assim dá mais sabor, este prato com as papas arrugadas é muito saboroso. São as duas formas mais típicas e é um evidente legado português, como também é o molho de coentros, o gosto e uso do milho na culinária, os cominhos e outros condimentos. O molho de coentros pode ser à moda antiga: alhos, coentros, pimenta, óleo e vinagre feito à mão com os ingredente picados com faca em bocados muito pequenos ou triturados em almofariz; o atual molho é feito com varinha mágica com mais outros ingredientes: pimento verde, limão, cominhos, água e abacate que o deixam cremoso, as papas arrugadas com este molho são deliciosas. É possível dizer que os pratos mais representativos da gastonomia canarina são portugueses. A entrada pode ser o queijo palmense (da ilha de La Palma) ou majorero (da ilha de Fuerteventura) grelhado e servido com molho de coentros ou molho vermelho, o almogrote gomero da ilha de La Gomera com pão no forno a lenha ou as rodelas de tomate canarino temperadas com alho, óleo vinagre e oregão. O primeiro plato é o Puchero ou Zancudo, o segundo prato o Sancocho ou Pescado Salado com papas arrugadas e o frangollo de sobremesa, uma espécie de aletria feita com rolão de milho com leite, ovos, açucar, manteiga, um pedaço de casca de limão, um pau de canela, amêndoas e passas, de consistência compacta como nas Beiras que se pode cortar em fatias ou cremosa como no Minho, na travessa polvilha-se com canela e no prato pode ser servido juntamente com mel ou guarapo “mel da palmeira canarina” e acompanhado com uma mistela. Além da sobremesa típica há outras: o leite assado e queijinho, que se parece ao pudim abade de Priscos, ovos moles, flan, natillas, arroz-doce, mais outros muito gostosos e uma doçaria importantíssima: bienmesabe de Gran Canaria, rapaduras equeijo de amêndoas de La Palma, quesadillas de El Hierro, tortas de La Gomera (são como bolachas) mais outros; também os das Festas de Natal, Carnaval, Semana Santa: Trutas (são como empadas) com recheio de batata-doce com amêndoas ou doce de chila, rosquilhas, filhó de abóbora ou banana, torrijas, biscoitos, bolos, merengue assado e muitos mais. Nesta reifeição tradicional dos três pratos típicos mais entrada, não pode faltar a pella (bola) de gofio e o vinho do país ou da terra. Atualmente, com a regulação do colesterol para seguir uma dieta saudável, com o Puchero ou Zancudo sem entrada e tal vez com sobremesa é suficiente, como dizem alguns minhotos: -¡Já chega!-. A atriz canarina Lili Quintana, no programa de humor da televisão autonómica das Ilhas Canárias En Clave de Ja com a sua personagem de Chona, disse que um dia foi almoçar a um reataurante canarino, comeu queijo, gofio e um pão inteiro com almogrote gomero de entrada, um prato encolmado como dizemos nas Canárias “repleto” de puchero e outro de sancocho com muitas papas arrugadas e molho colorado “vermelho, tomou vários copos de vinho, um prato de frangollo com mistela de banana de sobremesa e, após de se tomar o café, quando ela chegou à sua casa se comeu um iogurte activia para compensar a embostada “o empanturramento”. 

 ARQUITETURA 

A arquitectura tradicional canarina é uma variante da arquitetura tradicional da Macaronésia de base alentejana e algarvia em relação ao âmbito rural, no arquipélago canarino nas casas terréas rurais é possível ver as cercaduras das janelas, os frixos das esquinas chamados faixas, barras ou riscas e os rodapés a cor azul das casas alentejanas e as chaminés do Alentejo e do Algarve. As casas da ilha de Lanzarote, escolhida pelo Nobel de Literatura português como última morada, têm umas chaminés que relembram muito às algarvias.

Nas duas fotografias a seguir mostramos o aporte cultural alentejano, na primeira foto uma casa tradicional de Pedro Álvarez, freguesia do concelho de Tegueste no nordeste da Ilha de Tenerife. É a casa camponesa de dois andares em estado ruinoso do mais puro estilo arquitetónico tradicional canarino, variante do estilo colonial macaronésio. Nesta casa ainda é possível ver um vestígio da faixa azul, janela de guilhotina e a frontaria está rematada na sua parte superior com um beiral, prolongação do telhado, formado por uma fileira de telhas. Foto de Tegueste Guía Turística publicada pela Ilustre Câmara Municipal da Vila de Tegueste em fevereiro de 2002. Na segunda fotografia realizada por Naim Acosta, pode-se ver uma casa tradicional de Valle de Guerra, freguesia do concelho de São Cristóvão da Lagoa situada na comarca nordeste da ilha de Tenerife. Esta casa térrea é do estilo chamado de transição, em finais do século XIX e princípios do século XX. Tem uma frontaria com janelas de tipo abatíveis e postigos interiores, parapeito cego que oculta o telhado de telha marselhesa, rematado por cordão de alvenaria e uma cornija do mesmo material ou de tijolo maciço de argila avermelhado pintado a azul como as faixas e rodapé, as janelas e portas não têm cercadura a azul, porque são de madeira.

FOTO 1canarias (1).jpg

FOTO 1canarias (2).jpg

Nas vilas e cidades há influência de outras regiões ou províncias de Portugal, calçada empedrada, janelas, portas e varandas, ornamentos de arte manuelina e outras caraterísticas que trouxeram os portugueses, um belo exemplo de decoração manuelina é a frontaria da igreja da Nossa Senhora da Asunção da cidade de São Sebastião da Gomera, capital da ilha de La Gomera e a torre da basílica da Nossa Senhora do Pinheiro em Teror, padroeira da Ilha de Gran Canaria. Já o disse Torriani, o melhor exemplo de uma cidade que representa à arquitetura tradicional urbana à portuguesa em todo o seu esplendor, é a cidade de Santa Cruz de La Palma, capital da ilha de La Palma, mas também temos o bairro de Vegueta no casco histórico da cidade de Las Palmas de Gran Canaria capital da Ilha de Gran Canaria e da província (distrito) que administra as ilhas orientais. Em Tenerife temos no norte, a cidade de San Cristóbal de La Laguna “São Cristóvão da Lagoa”, berço de São José de Anchieta, Apóstolo do Brasil e cidade classificada Património da Humanidade pela UNESCO, o maravilhoso e encantador entorno do ex-convento e igreja do Santíssimo Cristo de Tacoronte, em sobrecanarias.com/2010/04/05/tacoronte-mar-y-montana-en-tenerife/, há uma foto muito bonita realizada em um dia cinzento, a Villa de la Orotava, joia arquitetónica de Tenerife que este ano solicitará à UNESCO a declaração de Património Mundial, casco histórico do Puerto de La Cruz, Los Realejos, San Juan de La Rambla, o entorno da praça de São Marcos junto do drago milenário da cidade de Icod de Los Vinos, Garachico e Los Silos, no sul temos Arafo, Vilaflor, mais outros cascos históricos de grande beleza e pequenos casarios como Masca em Boavista do Norte ou Ifonche no concelho de Adeje no sul de Tenerife.

A fotografia a seguir realizada por Naim Acosta, mostra La Casona situada no entorno da igreja de Santa Catarina de Alexandria, padroeira da cidade de Tacoronte. É uma das casas mais antigas que se conservam nesta cidade. Foi construida por Dom Juan Pérez, clérigo da Igerja de Santa Catarina, no século XVIII, com o objeto de fundar a capellania da paróquia “sede do capelão”, morada e escritório do padre ou pároco. Na sua frontaria salienta-se a formosa varanda canarina envernizada igual que as portas e janelas de guilhotina e, entre a casa de dois andares dos senhores e a casa térrea da criadagem, está a porta com ameias típica da arquitetura tradicional canarina. Junto da casa térrea com portas e janelas pintadas a castanho-escuro sem alternância, há também uma casa de dois andares com a frontaria pintada a amarelo-canarino, as portas e ventanas de guilhotina a verde-inglês e branco e os grandes blocos de pedra das esquinas à vista, finalmente, a rua é pedonal com calçada empedrada.

FOTO 1canarias (3).jpg

Em seguida uma fotografia realizada por Naim Acosta ilustra a casa térrea que está noutro lado de La Casona, nesta casa pode-se ver o estilo mais representativo da arquitetura tradicional das Ilhas Canárias, portada com ameias e cruz, ventanas de guilhotina, paredes pintadas a branco e portas e janelas a verde-inglês com alternância. O telhado quatro águas com telha mourisca ou árabe rematado com beirais, formado por dupla fileira de telhas e todo o madeiramento de tea, uma madeira resinosa e muito duradoura que se extrai dos pinheiros canarinos anosos.

FOTO 1canarias (4).jpg

A fotografia que se segue também realizada por Naim Acosta, expor à vista mais perto, as casas mais próximas do ex-convento e igreja do Santíssimo Cristo de Tacoronte que como já indicamos acima, no site sobrecanarias.com/2010/04/05/tacoronte-mar-y-montana-en-tenerife/, é possível ver quase todo o conjunto arquitetónico. Nestas duas casas vemos outra modalidade, a casa pintada a branco com janelas e portas a castanho-escuro e a casa pintada a vermelho-canarino. A cor mais típica nas paredes e a branca e depois nesta ordem: amarela, vermelha, azul e verde, as duas últimas não são muito vistas e, no que concerne à madeira de portas e janelas, se a madeira não é envernizada, é pintada a verde-inglês e a castanho-escuro, no caso das janelas quase sempre há alternâcia, as duas cores principais com a cor branca. Finalmente, pode-se admirar outro tipo de calçada empedrada e janelas na casa pintada a vermelho, que tem os blocos de pedra das esquinas á vista.

FOTO 1canarias (5).jpg

AGRICULTURA 

Agricultiura, pecuária, pesca, artesanato têm muito de Portugal. O principal promotor da primeira expansão vitícola canarina foi o colonato de origem português, que chegou à nova terra procedente do Norte de Portugal e da Madeira e as primeiras castas que cultivaram foram a malvasia e o terrentês. A viticultura é portuguesa, muitos portugueses que têm visitado as Canárias dizem que os vinhos são muito parecidos aos portugueses, enólogos portugueses dão por certo que a elaboração artesanal dos vinhos em Tenerife é postuguesa, podemos ver a herança deixada pelos portugueses nos lagares tradicionais canarinos que são como os madirenses, nos antigos palheiros ou casas de telhados de palha de Tenerife e La Palma que são como palheiras dos Açores e em vários instrumentos agrícolas.  Onde mais se pode apreciar o efeito português relativamente ao artesanato, é nas cestas e trançados, nos bordados e rendas e na tecelagem. 

MEDICINA POPULAR 

Na medicina popular existe a figura do Santiguador “benzedor” e a do Curandero “Curandeiro” e as benzeduras e remédios (infuções, tizanas, beberagens, unguentos, cataplasmas e mais) são de base galaico-portuguesa, mas o curandeirismo recebeu o complemento que introduziram os indianos, como eram chamados os emigrantes canarinos que foram para a ilha de Cuba em finais do século XIX e princípios do século XX, muitos deles voltaram ricos, hoje os curandeiros mesturam com técnicas do curandeirismo caribenho. A medicina popular está estreitamente vinculada à bruxaria canarina, pois benzedores e curandeiros têm que curar el daño “malefício” feito pelos bruxos, os feitiços, beberagens e outras questões da bruxaria no começo tinham base galaico-portuguesa e depois ficaram mesturados com técnicas africanas e americanas: santeria, vodu, candomblé e outras.

            Exemplo de reza

Oração da noite

 

Ó Anjo da minha guarda, doce companhia,

não me desampares, nem de noite nem de dia.

Jesusinho da minha vida, tu es menino como eu,

por eso eu te quero tanto e dou-te o meu coração.

Quatro esquininhas tem a minha cama,

quatro anjinhos que me acompanham,

com Deus me deito e com Deu me levanto,

com a Virgem Maria e o Espírito Santo.

Amem

 

          Exemplo de Benzedura

 

Ensalmo para cortar o mau-olhado, quebranto, susto, empacho e ar

 

Eu te benzo em nome do Pai, do filho e do Espírito Santo

(o benzedor faz o sinal da cruz quando começa mencionar a Santíssima Trindade)

e no nome que te puseram na pia (nome da pessoa).

Eu te corto mau-olhado, opilação, alimento mal comido, água mal bebida, susto, quebranto.

Eu levo-o para o mais alto dos montes de Arménia e tiro-o para o mais profundo do mar,

onde não permaneça, nem perdure nem dano possa fazer a esta criatura.

Se entrou pela tua cabeça, Santa Teresa.

Se entrou pela tua frente, São Vicente.

Se entrou pelos teus olhos, Santa Lúcia.

Se entrou pela tua nariz, São Luís.

Se entrou pela tua boca, Santa Rosa.

Se  entrou pela tua barba, Santa Bárbara.

Se entrou pela tua garganta, Santa Clara.

Se entrou pelo teu peito, são Eulógio.

Se entrou pela tua barriga, Santa Maria.

Se entrou pelas tuas conjunturas, São Ventura.

E se entrou pelos teus braços e pelos teus pés Santo André.

(No fim, reza-se a Oração do Credo e a Salve Rainha)

Esta versão de ensalmo é villera da Villa de La Orotava em Tenerife

 

Muitos benzedores quando chegam a uma avançada idade deixam de curar porque quando rezam o doente transmite o dano: gritam, choram, arrotam, bocejam e até têm contorções de dor. 

INDUMENTÁRIA TRADICIONAL 

            No que se refere ao trajar, o melhor exemplo de comparação é o traje típico da mulher da Villa de La Orotava com o traje da mulher da Madeira e o traje típico do homem da ilha de El Hierro com o campino ribatejano. Também há semelhanças nos trajes tradicionais da ilha de La Palma com os trajes dos Açores. 

JOGOS E DESPORTOS 

            Nos jogos e desportos tradicionais temos o Calabazo “Cabaço”, que em Portugal é um regador de cabo longo e o recipiente utilizado para tirar, de poços e tanques, água para rega. Esta técnica da agricultura tradicional que se tornou em desporto na década de 80 do século XX para evitar a sua desaparição, somente é praticada no Vale de Aridane na ilha de São Miguel da Palma. A diferença com Portugal é que o cabaço na ilha de La Palma se utiliza para tirar agua dos canais que estão nos bananais, que não são acéquias nem regueiros. A referência mais antiga de rega com o cabaço que se conhece está em una carta registada no ano 1868 e, a construção do canal de águas onde se utiliza, da mão de colonos portugueses, començou no ano 1555. 

FESTAS E TRADIÇÕES POPULARES 

            Há parecença nas romarias canarinas com os cortejos etnográficos do Minho e benção de gado, as juntas de bois levam no pescoço umas bonitas coleiras com pequenas campainhas que no Minho são mais ostentosas,  mas nos Açores são quase iguais. Há festas populares com tradição muito antiga que possivelmente tem a sua procedência em terras portuguesas, há tejineros “habitantes de Tejina” estudiosos e investigadores que acham que a Festa dos Corações de Tejina, declarada BIC (Bem de Interesse Cultural) em 2003 pelo governo das Canárias, deriva da Festa dos Tabuleiros de Tomar, pois Ansejo Gomes, o fundador de Tejina, era natural da antiga sede da Ordem dos Templários. Tejina é um pequeno povo (freguesia) do nordeste de Tenerife que pertence ao concelho de São Cristóvão da Lagoa, separado da cidade de Tacoronte pelo povo de Valle de Guerra e poucos quilómetros separam este povo da Vila de Tegueste e o povo turístico de Bajamar. Temos de lhes dizer que o fundador de Tejina era concunhado de Sebastião Machado, fundador da cidade de Tacoronte, porque Asenjo Gomes era o esposo de Guiomar Gonçalves e Sebastião Machado de Isabel Gonçalves, duas irmãs filhas de Gonçalo Gonçalves Teixeira natural de Braga. Este bracarense sogro dos dois fundadores antes mencionados, participou na conquista das Ilhas Canárias, pelo que foi beneficiado com terras no repartimento através das datas. O Antonio Miguel Rodríguez, farmacéutico da Câmara Municipal de São Cristóvão da Lagoa iniciará em breve em representação da Associação de Vizinhos As Três Ruas de Tejina o contacto com a Câmara Municipal de Tomar para estudar e investigar as possíveis relações dos Corações com os Tabuleiros e fazer uma geminação do povo de Tejina com Tomar. Bravo! Antonio, terás toda a nossa ajuda. O Antonio publica artigos no blogue: pastillerodesalud.blogspot.com, onde há alguns muito interessantes como: Portugueses en Tejina, en el origen de nuestra cultura del vino publicado em 6 de dezembro de 2015, piedra y madera em 25 de setembro de 2015 e El origen divino de las plantas, Ceralias em 20 de julho de 2016, neste artigo há fotos antigas muito bonitas e uma foro de uma eira canarina lajeada.

De seguida uma foto com o Corazón de Tejina: Calle Abajo, “Coração de Tejina: Rua Abaixo” fotografia que está na p. 50 da 2ª edição revista e amplada do livro intitulado: Fiestas de San Bartolomé de Tejina da autoria de María José Ruiz e Guadalberto Hernández, publicado pela Câmara Municipal de São Cristóvão da Lagoa em 2002.

FOTO 1canarias (6) (1).jpg

MÚSICA TRADICIONAL OU FOLCLÓRICA

 

Finalmente, falamos um pouco da música tradional ou folclórica.

 

Não quero mais sinfonias

paro o hino das Canárias,

tenho com umas folias

e um povo atrás que as canta.

 

Quadra número 56 que está na p. 24 do livro intitulado: Año canario 365 coplas y algunos versos más acerca de El Condumio da autoria de Luis Carrasco publicado pelo CCPC em 1991 e, é toda uma certeza. A Folia, é por excelência a canção tradicional mais representativa do folclore musical canarino, propalada por toda o nossa  terra e além fronteiras pela diáspora canarina no mundo. Conforme à opinião dalguns musicólogos, este canto da etapa setecentista profundo, pois com ele o canarino exprime todos os seus sentimentos, pode proceder de Portugal e, temos de lhe dizer, que igual que muitos fados, quando o cantor começa o canto, os instrumentos tocados com plectro (bandolins, bandurras e alaúdes) fazem o que na linguajem da música tradicional canarina chama-se contracanto, um contrapunto à melodia interpretada pelo cantor. A Malagueña é a canção mais triste do nosso floclore musical com estrofes que falam da morte de uma mãe, de um filho e outras perdas e desgraças:

 

Eu vi a uma mãe morta

sobre uma tumba de mármore,

com a sangue corrompida

e o coração feito troços,

pelo filho que queria.

 

Não há coisa como uma mãe

encuanto no mundo existe,

porque uma mãe consola

a um filho quando está triste.

 

São as herdeiras diretas do fandango andaluz, mas a sua música tem muita simulitude com a charamba açoriana, há fragmentos musicais das duas canções que são iguais. Também pode descender do cavaquinho português igual que o ukulele havaiano, o Timple, que para os canarinos é o instrumento nacional, da nação canarina. Com exatidão, são os Aires de Lima “Ares de Lima” o género musical totalmente português, investigados pelo musicólogo Lothar Siemens provêm do Minho, das freguesias perto do Rio Lima e é um canto com lindas melodias típico das descamisadas canarinas, esfolhadas no Minho. Deste assunto, escreveremos um artigo mais aprofundado e ilustrado com letras e partituras, porque é uma dívida que temos com Carlos Gomes, mas queríamos escrever primeiro o artigo anterior e este, porque assim os leitores e seguidores deste excelente blogue, compreenderão melhor a razão pela que na música tradicional das Ilhas Canárias, há um género musical importado do Minho.

Os leitores e seguidores deste magnífico blogue podem fazer pesquisas na Internet para ter mais informação, ver fotos e poder comparar ou fazer um passeio virtual pelos lugares dos que falámos. Para aprofundar mais e conhecer alguns dos portugueses conquistadores e cofundadores do nosso povo, aconselhamos a leitura do artigo intiulado: ABUELOS PORTUGUESES. UNA ASCENDENCIA FAMILIAR EN CANARIAS, SIGLOS XV y XVI I e II  no site geneacanaria.blogspot.com/2015/02/abuelos-portugueses-una-ascendencia.html.

 

O nosso próximo artigo será um exemplo desta profunda influência portuguesa no povo canarino e, como melhor se pode exemplificar, é com o dialeto canarino. Uma breve estória escrita em dialeto canarino com a tradução em português mais um análise, demonstrará com clareza, que quando falamos de profunda influência, não é com excesso.

 

Este artigo é dedicado com muito orgulho e grande respeito à memória dos pais cofundadores do nosso povo, os portugueses que deixaram a sua maravilhosa terra natal para vir às nossas ilhas e legaram-nos uma formosa herança que constitui o nosso precioso património histórico, artístico e cultural, e eu, especialmente, desde o mais profundo do meu coração, dedico este artigo a minha mãe, que desde o berço me transmitiu a cultura tradicional da minha terra. Para ti a minha querida mãe.

 

Jesús Acosta

ACGEIA

São Cristóvao da Lagoa

Tenerife

BARCELOS TEM ACTIVIDADE CULTURAL DIVERSIFICADA EM MARÇO

Março com programação diversificada no Teatro Gil Vicente

Durante o mês de março, o Teatro Gil Vicente garante animação quase diariamente à cidade. Da programação, destacam-se a apresentação do documentário "Lutaram como Diabos", sobre a investida barcelense na I Grande Guerra, no dia 5; os concertos do festival Harmos, a 8 e 10, e ainda as conferências internacionais promovidas pelo IPCA, Dia D - Conversas sobre Design, no dia 29.

A Zoom - Associação Cultural leva a tela nove filmes, apostando em políticas inclusivas de formação de públicos com mais sessões dedicadas à comunidade infantil, através do Plano Nacional de Cinema, e ao público sénior com o ciclo dedicado ao japonês Yasujiro Ozu. Além disso, há "Gimme Danger", documentário de Jim Jarmusch sobre o frontman dos The Stooges, Iggy Pop, no dia 9; há "Eldorado XXI", de Salomé Lamas, filme vencedor do festival Porto/Post/Doc e que tem recebido elogios da crítica, no dia 15; "Se as Montanhas se Afastam", de Jia Zhangke, no dia 23, e, a fechar o mês, o cineclube dá início a um ciclo dedicado a Isabelle Huppert, atriz recentemente nomeada para um Óscar, com a exibição de "O Que está por Vir", de Mia Hansen-Løve, no dia 30.

Nos dias 2 e 12, o teatro acolhe os eventos solidários "Vamos Ajudar o Tomás", promovido pelo IPCA, e o projeto "Alma Gémea", com um espetáculo de Pedro Macedo, respetivamente. No dia 4, realiza-se a Gala de Desporto 2017, do Clube Motogalos. Nas artes performativas, a Associação D'Improviso apresenta duas peças: "Canto do Gineceu" dia 17, e "A Revolução das Mulheres", no dia 21, e a Capoeira volta a trazer a cena "O Fantasma da Ópera". Já o hall do teatro vai receber a exposição de artes plásticas "Musas", de Manuel Lima, a 8 de março, no âmbito da comemoração do Dia Internacional da Mulher.

Os bilhetes para assistir aos espetáculos podem ser adquiridos no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou telefone (253 809 694).

CartazMarço2017.jpg

HÁ “DESORDEM VERTICAL” NA ALA DA FRENTE EM FAMALICÃO

Exposição de Pedro Casqueiro é inaugurada no dia 4 de março, pelas 18h00 e fica patente ao público até 27 de maio

O universo pictórico de Pedro Casqueiro, que explora formas, registos, diagramas, estruturas mentais e visuais denunciando uma pintura de pendor abstratizante, é o próximo desafio de interpretação artística a ser colocado aos visitantes da Ala da Frente - Galeria Municipal de Arte Contemporânea de Vila Nova de Famalicão.

Ala da Frente.jpg

A exposição “Desordem Vertical” vai ser inaugurada no próximo dia 4 de março, sábado, pelas 18h00, com a presença do autor, e estará patente ao público até ao dia 27 de maio de 2017, com entrada livre.

“Na Ala da Frente apresentam-se obras que nos permitem aceder a este universo pictórico de Pedro Casqueiro onde somos desafiados a uma observação cuidada e de atenção demorada, tempo necessário para convivermos com o corpo da Pintura”, refere a propósito da exposição António Gonçalves, curador da galeria

Pedro Casqueiro tem tido um percurso singular, coerente e com uma prática exigente do exercício da pintura. Não se propõe fazer uma representação do abstrato, mas aprofunda a conceção do abstrato. A pintura como forma de pensamento que vai sendo explorada nas mais cuidadas pesquisas, com recurso à cor, às formas geométricas que constroem universos de reflexão, de ironia, de profundidade de observação.

Pedro Casqueiro nasceu em Lisboa em 1959 onde vive e trabalha. Frequentou o curso de Pintura da Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa. Desde de 1981 que tem apresentado o seu trabalho em numerosas exposições individuais e coletivas.

Recorde-se que a Galeria Municipal “Ala da Frente”, assim chamada pelo facto da sala de exposição se encontrar na ala da frente do Palacete Barão da Trovisqueira, e por referência à contemporaneidade e vanguardismo associados ao espaço, foi inaugurada em 30 de maio de 2015, tendo iniciado o seu percurso com uma exposição de obras de Jorge Molder. Seguiu-se Rui Chafes, o vencedor do Prémio Pessoa 2015, com a mostra “Exúvia”, José Pedro Croft, com “Prova de Estado”, e Pedro Cabrita Reis com “Ridi Pagliaccio”.

FICHA TÉCNICA

Título da exposição: "Desordem Vertical"

Autor: Pedro Casqueiro

Data: 4 de março de 2017 a 27 de maio de 2017

Horário: Terça a Sexta das 10h00 às 17h30. Sábado das 14h30 às 17h30.

Encerra aos domingos e feriados.

Entrada: Gratuita

ARQUEOLOGIA À NOITE VISITA PAÇO DOS CONDES DE BARCELOS

Dia 3 de março, às 21h30

No próximo dia 3 de março, pelas 21h30, o programa de visita aos monumentos do concelho "Arqueologia à Noite" vai dar a conhecer o Paço dos Condes de Barcelos.

Arqueologia à Noite_Paço dos Condes.jpg

As ruínas do palácio mandado construir pelo conde D. Afonso entre 1406 e 1414 - o «castelo», como os barcelenses o designam - ocupa um lugar de destaque no conjunto edificado do centro histórico de Barcelos, sendo um dos ícones da cidade. Com uma história que acompanha os destinos na vila medieval e a história nacional, foi transformado em Museu Arqueológico, em 1920, recebendo os vestígios arqueológicos e arquitetónicos recolhidos no território do concelho.

A visita tem a duração de uma hora, com entrada livre, mas a inscrição é obrigatória; não é aconselhável a menores de oito (8) anos e os participantes devem munir-se de vestuário adequado às condições atmosféricas noturnas e às baixas temperaturas.

Informações e inscrições para arqueologia@cm-barcelos.pt ou para 915288428.

CELORICO DE BASTO ESTÁ NA ROTA DO KICKBOXING

I Gala de Kickboxing Feminino decorreu este fim-de-semana

Atletas conceituadas na modalidade combateram em Celorico de Basto, no dia 25 de fevereiro, no Gimnodesportivo da EB 2,3/S, numa gala única no concelho e em Portugal.

_DSC5838.jpg

As atletas vindas de vários pontos do país demonstram a perícia, a habilidade e a força nos combates que protagonizaram. Foram 13 combates que preencheram a atenção da plateia do princípio ao fim da gala.

Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, entidade parceira na organização do evento, presente na Gala realçou a necessidade de eventos deste género num concelho que apoia o desporto em diferentes modalidades. “Somos um concelho com mais de 500 atletas federados em diferentes modalidades e temos muito orgulho no trabalho que tem vindo a ser desenvolvido ao longo dos anos, no desporto. Ter um evento deste género no nosso concelho é muito gratificante sobretudo, pelo trabalho desenvolvido na modalidade pela ACR Fervença que apresenta atletas altamente vocacionadas para a modalidade, como foi visível nesta gala, e que nos têm vindo a colocar no panorama nacional da modalidade” realçou. Uma modalidade que procura afirmar-se em Celorico de Basto.

 Márcio Neves, da ACR Fervença, organização do evento, mostrou-se muito entusiasmado com o evento que prima pela singularidade “por ter apenas combates femininos”, e que por isso, foi “muito bem aceite por todos os agentes ligados à modalidade, visível na quantidade de pessoas presentes e na qualidade das atletas que se apresentaram para os combates”. Márcio Neves referiu ainda que “as atletas da ACR Fervença demonstram uma qualidade acima da média para a prática da modalidade, defrontando-se sempre com garra e determinação, fruto de muito treino e empenho diário. Os resultados já estão a surgir mas estou certo que irão ser ainda mais prometedores” disse. No ringue decorreram 13 combates nas categorias de Light Kick, Light Contact, Low Kick, Full Contact, K1 e Muay Thai.

A I Gala de Kickboxing Feminino foi uma organização da ACR Fervença- Desportos de Combate em parceria com o Município de Celorico de Basto e a federação Portuguesa de Kickboxing e Muaythai.

_DSC5869.jpg

_DSC5917.jpg

_DSC5968.jpg

ACÁCIO VIEGAS INAUGURA EXPOSIÇÃO EM VIANA DO CASTELO

A exposição estará patente até 26 de Março.

Nascido em 1976, em Viana do Castelo é mestre em Design Industrial, pela Universidade do Porto. Designer desde 1999, tem passado pelas mais diversas áreas, desde o design do produto, design gráfico, web design ao retail design. Em 1999, expõe na primeira edição da  Experimentadesign,  Meeting Point, com o objeto “Quatro L. Constam do seu portfólio trabalhos reconhecidos internacionalmente, obtidos pela participação em concursos e selecionados por meios de comunicação, nas áreas do design gráfico e de produto.

convite_sc_03_20017.jpg

Em 2002, por convite, ingressa na carreira docente, no Instituto Politécnico de Viana do Castelo, como assistente onde permaneceu por vários anos.

Em 2014, em busca de novas formas de expressão, fruto de uma necessidade interior de manifestação espiritual e expansão da consciência, encontra na arte a forma de extrapolar a funcionalidade dos objetos e a objetividade da comunicação imposta pelo design, abrindo novos caminhos de exploração semântica da forma para comunicar com a alma.

A mistura de conhecimentos influenciam claramente a escolha das técnicas e dos suportes, apresentando o artista uma abordagem pragmática na representação. Explora o digital como forma de estudo, preferindo as técnicas industriais e contemporâneas para materializar as suas ideias e pensamentos relacionados com manifestações espirituais, culturais e de essência da própria vida.

Na sua arte, propõe-se provocar um despertar da consciência, uma mudança de significado ou de perspetiva.

Os seus primeiros ensaios artísticos são mostrados ao grande público, pela primeira vez, na edição de 2015 do Guimarães nos noc, com a exposição “Consciência” e em seguida, em Lisboa, no Instituto Macrobiótico de Portugal, com a exposição individual “Ser”, com obras inspiradas em textos originais de vários autores portugueses.

3ª EDIÇÃO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO ARRANCA A 13 DE MARÇO EM CAMINHA

De 13 a 29 de março, Arga de Baixo, Lanhelas, Azevedo, Vile, Vila Praia de Âncora e Vilarelho vão receber os Encontros de Participação

A 3ª edição do Orçamento Participativo de Caminha está prestes a começar. Os encontros de participação onde a população poderá apresentar as propostas e decidir os projetos que quer para o concelho de Caminha deverão iniciar a 13 de março, em Arga de Baixo.  Em Caminha, os cidadãos continuam a decidir como investir os seus impostos. Esta será uma das propostas que irá ser votada na reunião de Câmara na quarta-feira, dia 1 de março, pelas 15H00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Encontro Participação.jpg

A implementação do Participativo de Caminha é uma das bandeiras do executivo liderado por Miguel Alves. Como o tem afirmado em várias ocasiões “em Caminha, como em nenhuma outra parte do mundo, são as pessoas que decidem o que fazer com a percentagem de IRS que fica no concelho. Não existe isto em lado nenhum e é por isso que o concelho de Caminha foi convidado pela Comissão Europeia para ir à Tunísia mostrar como se fazem as coisas”.

O Orçamento Participativo de Caminha é um processo de participação cidadã, que visa assegurar o envolvimento dos munícipes na decisão anual sobre as prioridades de investimento público autárquico, reforçando, desse modo, os mecanismos de interação com a população, de transparência na alocação dos recursos públicos e de aprofundamento da democracia a nível local.  O Orçamento Participativo 2017 contempla uma verba de 195 mil euros, o que correspondente ao montante de IRS que se prevê que os munícipes do concelho paguem durante o ano de 2017. É importante referir que cada projeto não poderá ultrapassar os 65 mil euros.

Os Encontros de Participação arrancam no dia 13 de março, em Arga de Baixo. No dia 15, é a vez de Lanhelas acolher a sessão; no dia 20, a equipa estará em Azevedo: no dia 22, em Vile; no dia 27 em Vila Praia de Âncora e terminam a 29 de março, em Vilarelho.

Depois disso, decorrerá a análise técnica sobre cada uma das propostas vencedoras, o que deverá acontecer até ao dia 27 de maio. A consulta pública terá lugar entre os dias 29 de maio e 07 de junho. A votação decorrerá de 19 de junho a 14 de julho. Os resultados serão conhecidos a 28 de julho.

Recorde-se que a recuperação do espaço envolvente ao Dólmen da Barrosa (Vila Praia de Âncora); a adaptação do Centro Cultural de Gondar para Unidade de Apoio Domiciliário (Gondar); a reparação do Cais da Rua e colocação de guindaste para embarcações (Caminha), a Rede Wi-Fi para as freguesias das Argas; a beneficiação do Jardim de Infância de Âncora; a execução do projeto do Cais de Rua Sul (Caminha) e a  recuperação do Monte Calvário (Vila Praia de Âncora), foram os projetos vencedores das duas primeiras edições.

GUIMARÃES CANDIDATA-SE A CAPITAL VERDE EUROPEIA 2020

DECLARAÇÃO DE CONSENSO POLÍTICO

Os partidos políticos com representação na Assembleia Municipal de Guimarães, respetivamente o Partido Socialista, a Coligação Juntos por Guimarães (que integra o Partido Social Democrata, o CDS - Partido Popular e o MPT - Partido da Terra), a Coligação Democrática Unitária (que integra o Partido Comunista Português e o Partido Ecologista Os Verdes) e o Bloco de Esquerda, vão subscrever uma Declaração de Consenso Político, que integrará a candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia em 2020.

Essa Declaração, que será subscrita pelos representantes de todos os partidos políticos, pelos vereadores eleitos da Câmara Municipal e pelos líderes dos grupos parlamentares dos partidos políticos com representação na Assembleia Municipal de Guimarães, será realizada na próxima quinta-feira, dia 02 de março de 2017, pelas 18 horas, no Laboratório da Paisagem, num ato público que se reveste da maior importância para Guimarães.

VIMARANENSES DEBATEM ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

PROJETO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

Centro de Educação e Interpretação Ambiental inaugurado no Penha-Centro Escutista de Guimarães

Ideia apresentada no Orçamento Participativo teve como proponente Miguel da Silva Araújo. Concelho passa a ter mais um «espaço de excelência» para a educação ambiental e interpretação da natureza.

Guimaraes_CEIA_Penha.jpg

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, inaugurou no Penha - Centro Escutista de Guimarães o Centro de Educação e Interpretação Ambiental (CEIA), uma proposta apresentada pelo vimaranense Miguel da Silva Araújo no âmbito do Orçamento Participativo de Guimarães, instrumento que permite aos cidadãos participar ativamente na governação municipal.

Este equipamento, além de requalificar a denominada antiga “Casa do Lavrador” do Penha-Centro Escutista de Guimarães, proporciona a criação de um espaço de sensibilização, formação e educação para a preservação da natureza, sustentabilidade e ambiente, dotando o Município de Guimarães de um «espaço de excelência» para a educação ambiental e interpretação da natureza.

Situado na montanha da Penha, “pulmão de Guimarães”, o CEIA é um local onde decorrerão ações formativas sobre boas práticas ambientais em atividades de exterior, permitindo disponibilizar recursos e dinamizar o centro formativo em ações de educação ambiental, privilegiando a realização de atividades no terreno.

O Penha - Centro Escutista de Guimarães passa a ter igualmente mais uma infraestrutura para acolher grupos de crianças, adolescentes e jovens e realizar atividades formativas, privilegiando o contacto com a natureza, o conhecimento do habitat local, bem como a coresponsabilidade na preservação e sustentabilidade ambiental.

«Os nossos escuteiros, parceiros essenciais no caminho de Guimarães como território ambientalmente sustentável, objetivo da Capital Verde Europeia, são preponderantes na formação dos jovens e têm um papel fundamental em formar formadores de qualidade. Com este novo espaço, poderão continuar a desenvolver a componente social e ambiental que tão bem caracteriza o movimento escutista na proteção da natureza», referiu Domingos Bragança. 

CELORICO DE BASTO DESFILA NO CARNAVAL

Desfiles de Carnaval nos Centros Urbanos de Celorico de Basto

Como habitualmente, os corsos carnavalescos encheram as ruas dos Centros Urbanos de Celorico de Basto na sexta-feira antes da terça-feira de Carnaval. Um desfile protagonizado pelos Centros Escolares, pelos jardins de Infância e por instituições de solidariedade que se associam à folia.

_DSC5306.jpg

“Celorico de Basto brinca sempre ao Carnaval, uma efeméride que prima pela alegria e boa disposição e que contagia toda a gente” referiu o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. “Nota-se o trabalho dos professores, educadores e crianças na elaboração dos trajes muito bem conseguidos e que dão cor e alegria a este cortejo” realçou.

Em Celorico de Basto desfilaram os meninos do Centro Escolar da Vila de Celorico de Basto, os utentes do CAO, as crianças do jardim-de-infância de Arnoia, as crianças do jardim de Infância da Sta. Casa da Misericórdia e as crianças da creche da Associação de Solidariedade Social de Celorico de Basto. Este corso carnavalesco teve como tema as regiões de Portugal e as suas características mais conhecidas.

 Há mesma hora decorreu o desfile de Carnaval na vila de Fermil de Basto. Durante a tarde as crianças do Centro Escolar de Gandarela e do Jardim de Infância de Ribas e do jardim de Infância de Caçarilhe desfilaram devidamente mascarados pela vila de Gandarela. Há mesma hora decorreu o desfile de Carnaval no Centro Urbano da Mota com muita animação protagonizada pelo Centro Escolar da Mota.

_DSC5330.jpg

_DSC5430.jpg

_DSC5434.jpg

_DSC5439.jpg

_DSC5698.jpg

_DSC5703.jpg

GUIMARÃES REÚNE EXECUTIVO MUNICIPAL

SESSÃO ÀS 10 HORAS

Agenda do Executivo para a reunião de Câmara desta quinta-feira, 02 de março de 2017

29 pontos fazem parte da Ordem de Trabalhos da reunião programada para a manhã desta quinta-feira, com início às 10 horas, na Sala de Reuniões da Câmara Municipal.

A aprovação da minuta de contrato para a instalação de um parque de patinagem num terreno propriedade do Vitória Sport Clube, no âmbito de um acordo para a concessão de utilização privativa de bens do domínio público e constituição de direito de superfície, e a aprovação da minuta de contrato para a construção da EB 2,3 das Taipas são dois dos assuntos que vão ser apreciados pelo Executivo Municipal de Guimarães esta quinta-feira, 02 de março, em reunião ordinária de Câmara com início agendado para as 10 horas, na Sala de Reuniões dos Paços do Concelho.

A Vereação vai também analisar o início do procedimento para a alteração de regulamentos municipais de atribuição de apoios, a contratação de serviços de transporte escolar em carreira pública (contratação excluída nos termos do nº 1, do artigo 5º do Código dos Contratos Públicos) para o ano letivo 2017/2018 e a concessão de apoio às XXIII Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental da Associação Portuguesa de Educação Ambiental, que se realizam em Guimarães de 24 a 26 de março.

Na reunião, será votada a atribuição de apoios para a comparticipação de obras de melhoria de condições de habitabilidade de três munícipes, no âmbito do Regulamento Municipal para a Atribuição de Apoios a Estratos Sociais Desfavorecidos. O Executivo Municipal vai ainda pronunciar-se sobre a edição de 2016 do Prémio de Direito Público e Democracia Local Cândido de Oliveira e atribuição de um subsídio à Organização Carnavalesca Taipense. A ordem de trabalhos completa da reunião do Executivo Municipal é a seguinte:

01 - Erros e Omissões- Reperfilamento Rua Manuel Tomás, Creixomil- processo 1/17

02 - Ecovia-Ciclovia - aquisição de terrenos

03 - Aprovação da Ata da Reunião Ordinária de 16 de fevereiro de 2017

04 - Parque Estacionamento Camões - Processo 106/16 - Esclarecimentos - Ratificação

05 - "Construção da EB 2,3 das Taipas - Caldelas" - Aprovação de Minuta do Contrato

06 - Prémio de Direito Público e Democracia Local Cândido de Oliveira - Edição de 2016 - Atribuição de Prémio

07 - Início de Procedimento para Alteração de Regulamentos Municipais de Atribuição de Apoios

08 - Contratação de serviços de transporte escolar em carreira pública (contratação excluída nos termos do nº 1, do artigo 5º do Código dos Contratos Públicos) - ano letivo 2017/2018.

09 - Transferência de Verbas para o Ano 2017 - Associação de Municípios do Vale do Ave

10 - Transferência de Verbas para o Ano de 2017 - Comunidade Intermunicipal do Ave

11 - Apoio às XXIII Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental da Associação Portuguesa de Educação Ambiental - 24 a 26 de março.

12 - Conferência Internacional - Contextile 2016 - Bienal de Arte Têxtil Contemporânea - Retificação de Deliberação - Ratificação

13 - Designação dos representantes do Município no Conselho Geral da Escola Secundária das Taipas

14 - Pedido cedência autocarro-ABAE-Dias 15 a 19 fevereiro

15 - Pedido cedência autocarro-EB1-JI Mascotelos-Dia 3 de abril

16 - Pedido cedência autocarro-Escola Básica-JI Fafião-Dia 15 de março

17 - Pedido cedência autocarro-Agrup. Escolas Vale S. Torcato-26 abril

18 - Pedido cedência autocarro-EB1-JI Vermis-Dia 13 de março

19 - Pedido cedência autocarro-EB1-JI Aula-Dia 24 de abril

20 - Pedido cedência autocarro-EB1 Além-Dia 28 de abril

21 - Pedido cedência autocarro-EB1-JI Quinta do Vale-Dia 20 de abril

22 - Apoio na comparticipação de obras para melhoria das condições de habitabilidade de uma munícipe - Apoios à Habitação ao abrigo da alínea e) do artigo 2º do Regulamento Municipal para Atribuição de Apoios a Estratos Sociais Desfavorecidos

23 - Apoio na comparticipação de obras para melhoria das condições de habitabilidade de uma munícipe - Apoios à Habitação ao abrigo da alínea e) do artigo 2º do Regulamento Municipal para Atribuição de Apoios a Estratos Sociais Desfavorecidos

24 - Comparticipação em obras para adaptação de uma casa de banho de uma habitação - Apoios à Habitação ao abrigo da alínea d) do artigo 2º do Regulamento Municipal para Atribuição de Apoios a Estratos Sociais Desfavorecidos

25 - Organização Carnavalesca Taipense – atribuição de subsídio

26 - Utilização do Grande Auditório do CCVF pelo Sindicato dos Professores do Norte – revogação

27 - Vespa Clube de Guimarães – Oferta de Bandeira

28 - Instalação de um Parque de Patinagem num Terreno Propriedade do Vitória Sport Clube – Acordo para Concessão de Utilização Privativa de Bens do Domínio Público e Constituição de Direito de Superfície – Aprovação da Minuta do Contrato

29 - Aprovação da Ata em Minuta     

Ligação para transferência dos documentos que serão apreciados na Reunião de Câmara (02.03.2017): https://we.tl/9gq6O2qpm9 (link disponível até 07 de março 2017)

JOVENS DE COURA DEBATEM A PAISAGEM

Paredes de Coura: participação dos jovens no Plano de Paisagem é caso de sucesso. É o primeiro município do país a elaborar um Plano de Paisagem

Paredes de Coura não é só o primeiro município do país a elaborar um Plano de Paisagem, como a participação pública agora em curso tem tido grande envolvimento da população escolar nas diversas sessões onde os alunos são convidados a refletir sobre a paisagem das Terras de Coura, identificando problemas e perspetivando soluções.

secundaria1.jpg

“Achamos que estas contribuições são um imperativo democrático intergeracional pois, quando se toma uma medida para o futuro não faz sentido deixar de parte os verdadeiros beneficiários desse trabalho que serão os mais jovens e as gerações futuras”, referiu o Presidente da Câmara Municipal, Vitor Paulo Pereira.  

Recorde-se que este projeto-piloto visa o desenvolvimento do Plano de Paisagem para o território e tem como objetivos a valorização do património natural, cultural e urbano, bem como definir medidas orientadoras para a gestão da paisagem que preservem o seu caráter e identidade, reforçando a componente da paisagem cultural nas aldeias e lugares incluídos em Rede Natura e na Paisagem Protegida.

Atualmente, a equipa multidisciplinar que desenvolve o plano tem vindo a preparar diversas sessões de participação pública a fim de permitir e estimular a reflexão, formação e sensibilização social, no que diz respeito à paisagem. No final pretende-se delimitar objetivos de qualidade paisagística para cada unidade de paisagem identificada e definir linhas de ação para proteção e gestão das mesmas.

A última das ações realizadas envolveu cerca de 80 alunos do ensino secundário e profissional que participaram nas sessões públicas, refletindo sobre as diferentes unidades de paisagem das Terras de Coura, e introduziram uma dimensão pessoal ao trabalho técnico desenvolvido, sugerindo, inclusive, novos limites às unidades de paisagem desenhadas pela equipa técnica.

Para Vitor Paulo Pereira “esta participação é normal pois os jovens entendem que, mais do que pedir contribuições em orçamentos participativos para obras de pouca dimensão, o que é importante é dar-lhes a hipótese de pensar e planear connosco o concelho deles para os próximos 50 anos. Por outro lado, para nós, esta participação é fundamental pois, se os jovens contribuírem e se reverem nas escolhas feitas hoje, no futuro serão os seus principais defensores”.

O presidente da Câmara de Paredes de Coura vai mais longe: “o futuro faz-se através do compromisso com os outros e através do compromisso com a paisagem. Um diálogo que tem de ser feito através de um plano racional, sustentável e estimulador do desenvolvimento. Temos de fazer um esforço para conciliar interesses sociais e os interesses ecológicos num contexto de desenvolvimento sustentável. Paisagem é valor, é riqueza. Quem não compreende isto, não compreende o futuro”, concluiu.

Para além da população escolar foram também chamados a participar nas reuniões públicas e workshops vários especialistas, associações locais, juntas de freguesia e grupos de interesse, introduzindo diversas visões pessoais, mas também diferentes conhecimentos e abordagens técnicas específicas que alimentam e diversificam o conhecimento sobre as paisagens de Paredes de Coura e as suas dinâmicas.

De acordo com a arquiteta Isabel Matias, coordenadora do projeto, as sessões públicas “têm vindo a constituir um contributo muito importante para o Plano de Paisagem das Terras de Coura. Para além disso, uma vez que este plano segue os princípios da Convenção Europeia da Paisagem e a sensibilização da população para a tomada de consciência do valor do seu território e das características das suas paisagens é um dos objetivos a alcançar, parece-nos que a ampla participação é já um fruto deste trabalho”, observou.

Durante a próxima semana decorrerão as últimas sessões públicas de participação cujos locais e horários estão acessíveis no site do Município onde os internautas poderão também encontrar o formulário de participação online disponível.

area_protegida_corno_do_bico.JPG

GUIMARÃES APRESENTA 2º FESTIVAL DE MÚSICA RELIGIOSA

O Município de Guimarães apresentou à comunicação social o Programa do FMRG 2017.

O programa da segunda edição do Festival de Música Religiosa de Guimarães foi ontem apresentado em conferência de imprensa, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Festival_Musica_Religiosa_Guimaraes_2017.jpg

O evento, com direção artística de José M. Pedrosa Cardoso, organizado pela Câmara Municipal, em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Guimarães e a Sociedade Musical de Guimarães, decorrerá no período pascal.

O Festival de Música Religiosa de Guimarães 2017, na continuidade do êxito alcançado no ano passado, vai oferecer um conjunto de propostas cujas músicas foram compostas ao longo dos séculos sob o signo da religião, numa grande diversidade de estilos e grupos: recitais, cantochão, música coral, música de conjuntos da denominada música antiga e música coral-sinfónica.

CÂMARA DE CAMINHA VAI ATRIBUIR 76.400 EUROS AOS CLUBES E ASSOCIAÇÕES DESPORTIVAS DO CONCELHO

Reunião terá lugar amanhã, quarta-feira, pelas 15H00, no Salão Nobre do Edifício Paços do Concelho

A aposta no Desporto e o apoio às associações desportivas é o tema dominante na próxima reunião de Câmara. Miguel Alves vai propor ao executivo a atribuição de verbas no montante de 76.400€ a 15 clubes e associações desportivas do concelho. Ainda vão ser votados a atribuição de desconto de 50% da tarifa de utilização das Piscinas Municipais de Vila Praia de Âncora a sócios de clubes e associações desportivas do concelho e a celebração de um protocolo para a realização de um torneio de futebol. Estas e outras propostas serão apreciadas e votadas na reunião de Câmara que terá lugar esta quarta-feira, dia 1 de março, pelas 15H00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

O executivo caminhense vai pronunciar-se sobre o apoio de 76.400 € que o Município vai atribuir aos clubes e associações desportivas do concelho. Em causa estão o Clube de Andebol de Caminha; o G.D.C. Venade; o Lanhelas F.C.; o Âncora Praia F.C.; o C.C.D. Ancorense; o Atlético Clube de Caminha; a Associação Desportiva Juventude V.P.; o Sporting Club Caminhense; o Jucaminha; a Associação Triatlo de Caminha; o Âncora Praia F.C (futsal); o Nautiminho; o Desnível Positivo; a Associação Columbófila Ancorense e o Surf Clube. Estes apoios são concedidos na sequência da inscrição dos Clubes e Associações Desportivas do Concelho de Caminha no REMAD e dos pedidos de apoio no âmbito do PAAD, previstos no Regulamento de Apoio ao Associativismo Desportivo. Para além destes apoios, são muitos os eventos que o Município organiza e coorganiza para promover o Desporto e o próprio concelho. Exemplos disso são o Rally de Portugal (etapa Caminha 19 de maio); a III Meia Maratona Sunset de Caminha (03 junho); o Triatlo Longo de Caminha (24 junho); o Grande Trail da Serra d’Arga (23 e 24 de setembro), entre muitas outras atividades.  

Como foi acima referido o desporto é uma aposta estratégica deste executivo, bem como o apoio às associações e clubes desportivos. Os apoios não se ficam só pelas verbas a atribuir anualmente a cada uma das associações. O Município vai mais longe e vai propor a atribuição de desconto de 50% da tarifa de utilização das Piscinas Municipais de Vila Praia de Âncora a sócios de clubes e associações desportivas do concelho. Recorda-se que no âmbito do incentivo à prática desportiva nomeadamente à prática da natação, o Município tem em curso o projeto piloto Caminha Sabe Nadar, que proporciona a todas as crianças do concelho de Caminha, com idade menor ou igual a oito anos, aulas gratuitas de adaptação ao meio aquático e natação para que fiquem dotadas de mecanismos de defesa em meio aquático, para que possam desfrutar de qualquer desporto náutico em segurança.

Ainda no âmbito do incentivo ao Desporto, o executivo vai votar um protocolo a celebrar entre o Município de Caminha e o Centro Cultural e Desportivo Ancorense para a realização do torneio de futebol – escalões infantis e benjamins, que vai envolver 230 jogadores, no montante de 5.000€, a realizar nos dias 17 e 18 de junho.

PÓVOA DE LANHOSO DEBATE CAMINHO DE SANTIAGO DE COMPOSTELA

Palestra e abertura da exposição de fotografias. O Caminho de Santiago de Compostela – um Caminho para todos, no Castelo de Lanhoso

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, em parceria com a Associação Espaço Jacobeus (AEJ) – Delegação de Braga, vai organizar uma palestra subordinada ao tema “O Caminho de Santiago de Compostela – um Caminho para todos”, que terá lugar no Castelo de Lanhoso, no dia 10 de março, pelas 21h00.

Caminho de Santiago.jpeg

Além de uma contextualização histórica sobre os principais caminhos que atravessam Portugal em direção a Santiago de Compostela, serão abordadas questões como a recente proposta de inclusão do Caminho Português de Santiago na lista de Património da Humanidade, a candidatar à UNESCO, pela Associação Espaço Jacobeus e pela Associação Via Lusitana, e as implicações que esta candidatura representa para o território português e espanhol.

Serão, também, narradas as constantes peregrinações que os membros da AEJ – Delegação de Braga realizam e, em função dessa experiência acumulada, esta será uma boa forma de dissipar as dúvidas sobre as etapas, as distâncias, o que levar, os albergues e o que visitar ou simplesmente de trocar experiências vividas ao longo do Caminho de Santiago de Compostela.

Em seguida, proceder-se-á à abertura de uma exposição de fotografias, que resulta da recolha fotográfica efetuada pelos membros da AEJ – Delegação de Braga, no decurso de algumas peregrinações inclusivas a Santiago de Compostela, evidenciando as diversas experiências, sensibilidades e dificuldades com que os/as peregrinos/as se deparam ao longo do Caminho.

Apesar de todas as dificuldades inerentes à transposição das barreiras físicas, que ainda subsistem, o espírito colaborativo faz com que as jornadas a Santiago de Compostela sejam um Caminho para todos. Esta exposição pode ser visitada entre 10 e 24 de março de 2017.

FESTA DA ORELHEIRA E DO FUMEIRO ATRAI MAR DE GENTE A CABECEIRAS DE BASTO

Leilão das Orelheiras cumpriu tradição em Cabeceiras de Basto

Meia centena de orelheiras foram ontem, dia 26 de fevereiro, a leilão na Festa da Orelheira e do Fumeiro que encerrou hoje em Cabeceiras de Basto. O leilão das orelheiras e outros produtos oferecidos pelos expositores de fumeiro presentes na festa foi muito participado neste domingo gordo que antecede o dia de Carnaval, atraindo um mar de gente ao Pavilhão Desportivo de Refojos.

17022360_1268748466545390_4568896867457703411_n.jpg

De acordo com a organização do evento, a iniciativa foi “um sucesso” não só pelo volume de negócios gerado, como pela afluência do público que esgotou o produto de muitos expositores/produtores deste certame. Orelheiras, alheiras, presuntos e chouriças foram as iguarias mais vendidas e os produtores mostraram-se muito satisfeitos.

Os Cabeceirenses têm sabido criar sinergias entre a tradição e as novas tecnologias, o que significa que a produção de enchidos/fumeiro desta região mantém os sabores e saberes ancestrais, estimulando a economia local e promovendo o concelho.

Durante o fim de semana foram milhares os visitantes desta 21ª edição do certame que ficou marcado pela atuação de vários grupos de música, dança e cantares ao desafio, jogos tradicionais e teatro. O Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira, visitou no passado dia 25 de fevereiro a Festa da Orelheira e do Fumeiro, regozijando-se com a presença de muitos jovens produtores neste certame.

Organizada pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto há 21 anos, esta feira tem gerado dinâmicas socioeconómicas relevantes para o comércio e a restauração locais.

A Festa da Orelheira e do Fumeiro, que este ano contou com 80 expositores, ficou assim marcada pela exposição/venda de produtos locais, pela animação musical e pela promoção da ‘Tasquinha’ com os sabores mais característicos desta região nesta época de Carnaval.

Com a Festa da Orelheira e do Fumeiro continua também a aposta do Município de Cabeceiras de Basto nos produtos locais e na promoção e valorização do interior.

16997938_1268748453212058_3152583313202424800_n.jpg

 

FERRY-BOAT SANTA RITA DE CÁSSIA INTERROMPE TRAVESSIAS A PARTIR DE QUINTA-FEIRA

A paragem deve-se à realização de trabalhos de manutenção e renovação do certificado de navegabilidade

A partir de quinta-feira, dia 2 de março, o ferry-boat Santa Rita de Cássia, que estabelece percursos diários entre as duas margens do rio Minho, de Caminha a A Guarda, vai interromper temporariamente as travessias. A embarcação vai ser alvo de trabalhos de manutenção, necessários para a renovação do certificado de navegabilidade.

Ferry-boat.jpg

Esta paragem temporária deve-se à necessidade de docagem da embarcação, para se realizarem os trabalhos de manutenção. Posteriormente, o ferry-boat será vistoriado por técnicos da Direção-geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos. Estes procedimentos, como referimos, são condições necessárias para a renovação do certificado de navegabilidade.

 Não há previsão certa para a retoma das travessias.

A Câmara Municipal solicita a melhor compreensão pelo incómodo que esta paragem possa causar.

RENOVADA IGREJA MATRIZ ORGULHA FAMALICENSES

Obras de restauro foram inauguradas este domingo numa cerimónia que contou com a presença de largas centenas de pessoas

De cara lavada, mas sem perder os traços e as memórias que fizeram deste espaço centenário um dos corações fortes da cidade de Vila Nova de Famalicão.

image51320.jpeg

Foi desta forma que a renovada Igreja Matriz reabriu ontem portas à comunidade, depois de um conjunto de obras de restauro e de recuperação que começaram no início de 2015 e que implicaram um investimento total de 780 mil euros.

A cerimónia de inauguração das obras decorreu sob o olhar curioso e expectante de largas centenas de pessoas, tendo contado com as presenças do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, do Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, entre outras personalidades da vida civil famalicense.

No final de uma cerimónia carregada de simbolismo, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, referiu que "esta intervenção valorizou o espaço citadino e voltou a dar condições para que a Igreja Matriz retome o papel de centralidade que tem na cidade".

O edil elogiou ainda a "audácia e a coragem" de todos quantos se esforçaram para que a obra se concretizasse, referindo-se particularmente ao movimento cívico "Eu Sou Matriz" que mobilizou a comunidade famalicense na angariação de fundos, conseguindo obter mais de 100 mil euros.

Já o Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, confessou ter vivido este domingo em Famalicão uma tarde de grande alegria. "É um momento de grande jubilo, mas ao mesmo tempo de grande responsabilidade para todos. Se é difícil edificar fisicamente uma igreja, mais difícil ainda é construir uma igreja espiritual, uma igreja viva, de comunhão de pessoas responsáveis, que se empenham na vida civil e que estão disponíveis para servir a comunidade".

Para além da recuperação total e restauro do edifício, incluindo o altar barroco, a Capela das Santas Chagas e a Arte sacra, a grande novidade da obra, que contou com um apoio municipal superior a 250 mil euros, foi a criação de um novo altar, um novo ambão e presidência.

As portas exteriores do edifício, considerado um dos mais valiosos do património religioso e cultural do concelho, ganharam novos elementos simbólicos, sendo que uma tem representada a ressurreição de Cristo e outra o anúncio a Santa Maria Madalena.

No interior, o caminho até ao altar representa o caminho dos discípulos no reconhecimento de Jesus. As portas têm também um significado: através da pega em forma de cajado representa-se o peregrino que vai ao encontro de Jesus.

Refira-se ainda que nos anexos foram criadas novas valências: Capela da Esperança (para velórios), a Capela da Misericórdia e sacristia.

image51341.jpeg

LAMPREIA SOBRE RODAS VOLTOU A REVELAR-SE UMA RECEITA DE SUCESSO EM MONÇÃO

Os pingos de chuva ao início da tarde não foram suficientes para demover o público que encheu a Praça Deu-la-Deu de amantes do desporto automóvel e os restaurantes de apaixonados pela Lampreia do Rio Minho. A 40ª edição do Rali à Lampreia, com balanço positivo, prestou homenagem a António Paiva, responsável da organização da prova durante quatro décadas falecido recentemente. A vitória ficou em casa com o primeiro lugar a ser conquistado por Alex Pereira que ganhou as duas provas complementares. A única mulher em competição, Sofia Mouta, classificou-se na 28ª posição.

DSC_0004 (Large).JPG

Apesar do tempo indiciar alguma chuva para a tarde de domingo, confirmando-se com meia dúzia de chuviscos sem expressão, a 40ª edição do Rali à Lampreia trouxe à simpática vila de Monção (palavras do speaker que nós subscrevemos por inteiro), milhares de pessoas de ambas as margens para assistirem às duas provas (11h00 e 16h00) de uma das perícias automóveis em circuito urbano (não competitiva) mais antigas do noroeste peninsular.

Na presente edição, marcada por uma homenagem muito sentida a António Paiva, responsável da organização da prova durante quatro décadas falecido recentemente, inscreveram-se 47 concorrentes de diferentes localidades de Portugal e da Galiza, tendo terminado a prova 37. Mais uma vez, a organização esteve a cargo do Sport Clube do Porto.

DSC_0033 (Large) (1).JPG

A adrenalina própria deste género de provas, complementada pelo barulho, aceleração e cheiro a pneu queimado, teve pontuação positiva. O público vibrou com a habilidade dos concorrentes e, entre uma prova e outra, os restaurantes aderentes à iniciativa encheram-se de comensais para degustarem uma lampreia do rio Minho, bem batida e deliciosa, e os vinhos da região, bons em qualquer parte do mundo.

A lampreia sobre rodas, juntando gastronomia e perícia automóvel, voltou a revelar-se uma receita de sucesso. Na restauração, todos passaram com distinção. A autarquia local agradeceu o esforço e o profissionalismo de todos. Na perícia, a luta pelo primeiro lugar fez-se nos detalhes. De resto, convívio e camaradagem marcaram toda a jornada.    

O vencedor absoluto da prova foi o monçanense Alex Pereira, em Daihatsu Flow, com o tempo global de 1.16,977 minutos. Em segundo lugar, António Borges, em Caterham Lotus 7, com 1,17,743 minutos. Em terceiro lugar, outro monçanense: Luis Miguel Guedes, em Sado 550, com 1.20,905 minutos. A única senhora em prova, Sofia Mouta, em Skoda Fabia, obteve a 28ª posição geral com o tempo de 2.06,570 minutos.

DSC_0041 (Large) (1).JPG

Homenagem a António Paiva

Na entrega dos prémios, o autarca monçanense, Augusto de Oliveira Domingues felicitou a organização e os concorrentes, agradeceu o apoio das empresas patrocinadoras e dos empresários de restauração, e realçou a importância desta prova como motor da economia local ligada aos setores do alojamento e restauração.

“Gostei de ver a nossa casa cheia de visitantes e o convívio dos participantes e familiares no almoço. Sem dúvida, uma jornada de promoção da nossa gastronomia e do nosso concelho. Com o tempo adverso, o meu coração fica pequenino com algo que possa acontecer. Correu tudo muito bem. Parabéns a todos e fica o convite para regressarem no próximo ano” salientou.

Tal como já fizera no almoço convívio, onde apresentou pessoalmente os pêsames à viúva e aos dois filhos, Augusto de Oliveira Domingues voltou a abordar o papel fundamental de António Paiva no crescimento e consolidação do Rali à Lampreia.

Disse: “convive com o Sr. Paiva durante quase vinte anos e percebi logo a paixão que tinha por esta prova e pelos monçanenses. O desporto automóvel em geral e esta prova de perícia em particular ficam-lhe a dever muito. Aprovamos um voto de pesar em reunião de câmara e dedicamos-lhe esta edição. A forma como correu e a garantia de futuro é o nosso tributo à sua memória”.

“Monção 2017: Promoção à Lampreia”

A 40ª edição do Rali à Lampreia enquadrou-se na programação “Monção 2017: Promoção à Lampreia”, iniciativa que engloba a promoção deste prato em dois fins-de-semana, 25 e 26 de fevereiro e 4 e 5 de março, com a participação de 27 restaurantes do concelho e diversas atividades complementares.

No sábado seguinte, 4 de março, pelas 10h00, realiza-se o “Trilho das Pesqueiras”, percurso com uma extensão ligeiramente superior a 6 quilómetros com um grau de dificuldade moderado/fácil. No período da tarde, com início às 15h00, decorre um peddy paper familiar. Um convite ao conhecimento das “coisas” do concelho de Monção e à passagem de momentos agradáveis com familiares e amigos

A partir das 18h00, realiza-se o 2º Rali Gastronómico da Lampreia. Sete bares convidam a uma noite diferente com apresentação de acepipes de lampreia. Cada participante neste “rali” terá um passaporte que deverá selar, comprovando a sua passagem (com degustação e consumo de bebida) por cada um dos bares aderentes. Os três primeiros a completar o circuito recebem prémios.

O primeiro prémio é um jantar de lampreia para duas pessoas no Restaurante Sabores, o segundo uma oferta termal para duas pessoas nas Termas de Monção e, o terceiro, uma caixa de Vinho Alvarinho MQ Vinhos – Vale dos Ares. Participam Cafetaria Lux, Chaplin Burger, Lés-a-Lés, Margem Bar, Pedrinha Bar, Porta 11, e Zoom Café. A noite termina com atuação do Grupo Melmusic, na Praça Deu-la-Deu.

No domingo, dia 5, realiza-se o 1º Encontro de Clássicos da Lampreia. O secretariado abre às 8h00 e, duas horas depois, inicia-se uma rota pelo concelho. À tarde, pelas 15h00, realiza-se a prova de regularidade. Informações/Inscrições: tmaventura@gmail.com

DSC_0065 (Large).JPG

DSC_0117 (Large).JPG

DSC_0148 (Large).JPG

DSC_0214 (Large) (1).JPG

DSC_0370 (Large).JPG

DSC_0375 Vencedor.JPG

DSC_0379 (Large).JPG

DSC_0458 (Large).JPG

PARCERIA INSTITUCIONAL DINAMIZA SETOR EMPRESARIAL

Formalizada parceria institucional para dinamização do setor empresarial

O Município de Vila Nova de Cerveira formalizou, esta segunda-feira à tarde, um protocolo de colaboração que une cinco entidades em torno da afirmação do concelho como entidade de referência na Incubação Empresarial do Empreendedorismo e Inovação da região. Valorizar a qualificação dos recursos humanos e das infraestruturas de apoio existentes, bem como promover a internacionalização das empresas instaladas e cativar potenciais interessadas, são as principais linhas diretrizes.

17022385_1579678028727059_3942526166853751048_n.jpg

Reconhecendo a necessidade imperativa de apostar no crescimento económico de Vila Nova de Cerveira, a Associação para Centro de Incubação de Base Tecnológica do Minho (ACIBTM), o Centro de Formação Profissional da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica (CENFIM), a Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal (AIMMAP), o Centro de Apoio Tecnológico Indústria Metalomecânica (CATIM) e a Confederação Empresarial do Alto Minho (CEVAL) aliaram-se à Câmara Municipal para concretizar uma abordagem integrada de fomento de desenvolvimento económico e social.

Congratulando-se com o interesse e o envolvimento de várias entidades na dinamização empresarial de Vila Nova de Cerveira, o autarca Fernando Nogueira realçou que “a criação de parcerias direcionadas para fortalecer os instrumentos de apoio às empresas é tida como crucial para o sucesso de uma opção estratégica municipal de promoção do empreendedorismo, da inovação e da incubação empresarial”. “Pretendemos que esta aliança tenha por base a proximidade com empreendedores e empresas para colocar Cerveira nas principais rotas de projetos e redes internacionais, sem descurar a hipótese de colaboração com os concelhos vizinhos”, afirmou.

Os representantes das cinco entidades parceiras foram consensuais nos elogios à estratégia do Município cerveirense, manifestando-se satisfeitos e motivados para avançar no terreno com o compromisso assumido no protocolo formalizado, esta tarde, em pleno Auditório do CAE - Centro de Apoio às Empresas.  Pela importância direta no setor empresarial, a cerimónia de assinatura foi ainda presenciada por alguns empresários instalados nos dois polos da Zona Industrial que também aplaudiram a iniciativa.

Com o objetivo de impulsionar e concretizar as ações previstas, será criada uma Comissão de Acompanhamento constituída por um representante de cada parceiro que reunirá semestralmente para avaliar a cooperação desenvolvida e aprovar o plano de atividades anual. O presente protocolo é um instrumento dinâmico e sempre disponível para ajustamentos dos objetivos a alcançar.

MUNICÍPIO BRACARENSE E FUNDAÇÃO CUPERTINO DE MIRANDA PROMOVEM POLIFONIA EM BRAGA

Protocolo assinado no Salão Nobre dos Paços do Concelho

O Município de Braga assinou um protocolo de dinamização cultural com a Fundação Cupertino de Miranda (FCM) que visa a realização de dois concertos, em 2017, protagonizados pela Cappella Musical Cupertino de Miranda, sendo que um será realizado no âmbito do Festival Internacional de Polifonia Portuguesa. O protocolo foi assinado por Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, e Pedro Álvares Ribeiro, presente do Conselho de Administração da FCM, numa cerimónia que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

CMB24022017SERGIOFREITAS0000005478.jpg

Na ocasião, Lídia Dias, vereadora da Cultura, sublinhou que a Autarquia tem ´todo o gosto e interesse´ em associar-se a uma Fundação com reconhecido prestígio. “Já é uma tradição Braga receber estes concertos, pelo que pretendemos consubstanciar esta presença no território e abrir portas a uma parceria cada vez mais frutuosa e que possa abranger outras áreas, qualificando o nosso território com uma sinergia na qual é importante continuar a investir”, referiu, adiantado - a título de exemplo sobre as áreas artísticas a que esta parceria se pode estender - que, no âmbito do Animatographo, vão realizar-se em Março duas conversas que contarão com o apoio da FCM.

Por seu turno, Pedro Álvares Ribeiro garantiu que, nos séculos XVI e XVII, Portugal tinha dos melhores músicos do mundo no que diz respeito à polifonia. “A Cappella Musical Cupertino de Miranda pretende ser o embaixador deste género musical e é difícil pensar em melhores locais para esta música ser ouvida do que as belas catedrais e igrejas barrocas que existem em Braga”, afirmou.

CMB24022017SERGIOFREITAS0000005481.jpg

CMB24022017SERGIOFREITAS0000005483.jpg

BARCELOS APOIA ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS

Presidente da Câmara Municipal de Barcellos atribui 68 mil euros em bolsas de estudo a estudantes universitários

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, entregou no passado sábado, dia 25 de fevereiro, no  Salão Nobre dos Paços do Concelho, as bolsas de estudo a  88 estudantes do ensino superior, admitidos na primeira fase.

Na sua intervenção, o Presidente pediu aos jovens presentes que se empenhassem “não só na sua própria formação, mas também na perceção que há um esforço público com o dinheiro que é de todos os barcelenses” para os ajudar nas suas necessidades. Miguel Costa Gomes sublinhou que “se há áreas que não abdicarei é a da ação social e a da educação. A educação é estruturante em qualquer sociedade e a ação social tem a ver com as dificuldades que os cidadãos vão sofrendo por várias vicissitudes da vida. O Município, enquanto entidade pública, deve olhar para esses cidadãos, perceber as suas necessidades e ajudá-los a ultrapassar os problemas”.

No presente ano letivo foram admitidas 111 candidaturas, distribuídas pelos diferentes escalões, com base no seu rendimento per capita.

As bolsas destinam-se a apoiar os estudantes residentes no concelho há mais de dois anos, matriculados em curso que confere grau académico de licenciatura, mestrado integrado ou curso técnico superior profissional com aproveitamento escolar no último ano letivo que frequentaram, com uma média igual ou superior a 13 valores, que solicitaram bolsa de estudo no Estabelecimento de Ensino Superior que frequentam, e que não possuam um rendimento mensal per capita superior a 85% do Indexante aos Apoios Sociais (IAS). O valor da bolsa, é variável por escalões, tendo como montante máximo a atribuir 300,00€ mensais, sendo complementar com a bolsa de estudo do Estabelecimento de Ensino Superior que frequentam.

O montante a atribuir nesta primeira fase totaliza o valor de 68.314,32€.

A segunda fase de atribuição das bolsas de estudo destina-se aos estudantes cujos processos aguardam a entrega da notificação de atribuição da bolsa de estudo pela Direção Geral do Ensino Superior (DGES).

As listas dos candidatos admitidos à primeira fase de atribuição das bolsas de estudo do Município, para o ano letivo 2016/2017, encontram-se publicadas e podem ser consultadas no site do Município em www.cm-barcelos.pt

FAMALICENSES BRINCAM O CARNAVAL

Em Famalicão, o Carnaval quando nasce é para todos!

Depois do Outono, em 2016, este ano Inês Carneiro inspirou-se na Primavera para a sua elaborada fantasia de Carnaval.

“Foi sair de um e começar a preparar logo o próximo fato”, contou a famalicense de 58 anos que mais uma vez arrecadou o prémio de “Melhor Fantasia” do Carnaval Sénior de Famalicão.

A iniciativa, que esta tarde juntou no Pavilhão Municipal mais de um milhar de seniores famalicenses, voltou a primar pela alegria e criatividade dos mais velhos, para quem o Carnaval é festa obrigatória.

“Neste dia não pensamos em mais nada, a não ser em diversão” disse, prometendo que no próximo ano voltará a repetir a experiência, quem sabe inspirada no Inverno ou no Verão.

O Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, fez também questão de participar no momento e mostrou-se satisfeito pelo envolvimento dos seniores do concelho. “Este é um dos pontos altos e um dos momentos mais acarinhados do nosso Carnaval. Conseguimos trazer para a festa os nossos seniores, que mais uma vez nos surpreendem com a sua energia”.

Refira-se ainda que no Carnaval Sénior desta tarde foram também entregues os prémios de “Mais Folião” ao Centro de Convívio de Famalicão, e de “Melhor Grupo”, à Associação de Moradores das Lameiras.  

PARLAMENTO VOTA PROPOSTA DO PAN PARA OPÇAO VEGETARIANA NAS CANTINAS PÚBICAS

  • Assegura que todos possam alimentar-se sem qualquer tipo de discriminação
  • Prazo de seis meses para as administrações das cantinas se adaptarem
  • Esta opção tem comprovados benefícios para a saúde e reduzido impacto ambiental

Na próxima Quarta- Feira, dia 1 de Março, é votado na Comissão de Agricultura e Mar o texto final da lei que pede a inclusão de uma opção vegetariana em todas as cantinas públicas. A votação global final em plenário deverá ocorrer esta sexta-feira. Um projeto-lei agendado pelo PAN - Pessoas-Animais-Natureza assente em motivações de saúde, éticas, ambientais, pedagógicas e que pede mais inclusão, que foi seguido por propostas do BE e do PEV, tendo baixado à Comissão sem votação em Junho do ano passado.

Durante o debate a maioria parlamentar concordou com a “liberdade de escolha na alimentação” pelo que, analisadas e asseguradas as questões de operacionalidade e aplicabilidade da lei, a proposta pode reunir uma maioria consensual no parlamento. Esta mudança representa a vontade de muitos portugueses que, por opção ou necessidade, seguem regimes de alimentação que diferem da norma, nomeadamente uma alimentação vegetariana, patente também na petição “Petição pela inclusão de opções vegetarianas nas escolas, universidades e hospitais portugueses” que recolheu cerca de 15.000 assinaturas recolhidas, tendo sido validadas e entregues cerca de 12.000, e que foi discutida em plenário em Junho do ano passado.

A presente lei aplica-se às cantinas e refeitórios que façam parte da Administração do Estado, nomeadamente hospitais, escolas, universidades ou estabelecimentos prisionais, entre outros. Isto significa que estas cantinas deverão passar a ter diariamente uma opção vegetariana, portanto, sem quaisquer produtos de origem animal. Sendo que, nos casos em que não haja procura, por forma a evitar o desperdício alimentar, pode ser instituído um regime de inscrição prévia para quem pretender prato vegetariano. As entidades que façam administração direta das cantinas dispõem de um prazo de seis meses para se adaptarem e as restantes podem aguardar até ao final da execução do contrato que esteja em vigor devendo incluir a obrigação de fornecimento de opção vegetariana nos cadernos de encargos dos novos procedimento e contratos a celebrar.

Esta lei vem também travar a discriminação das pessoas que já seguem esta dieta mas que dificilmente conseguem fazer uma refeição fora das suas casas. Esta questão torna-se especialmente relevante quando se tratam de crianças e jovens, que são também cada vez mais a seguir este tipo de alimentação e sentem-se muitas vezes discriminados nas escolas, pelos colegas, professores, auxiliares, por comerem comida diferente, necessariamente trazida de casa. Com a introdução desta opção nas escolas, essa discriminação deixa de existir e as restantes pessoas passam a encarar este tipo de alimentação com normalidade.

Para além do evidente impacto que a indústria da produção tem na vida dos animais e dos comprovados benefícios que uma dieta sem produtos de origem animal tem na saúde, esta escolha possibilita uma redução dos impactos ambientais contribuindo para padrões elevados de segurança alimentar e de saúde das gerações futuras. Segundo a Direção Geral de Saúde (DGS), as dietas vegetarianas têm benefícios importantes e mensuráveis, tais como a redução da prevalência de doença oncológica, obesidade, doença cardiovascular, hiperlipidemias, hipertensão, diabetes, assim como aumento da longevidade. A DGS publicou também um documento onde atesta que é totalmente exequível oferecer refeições vegetarianas a crianças, quer do ponto de vista nutricional, quer do ponto de vista económico e operacional.

A ONU, através do relatório do Painel Internacional de gestão de recursos sustentáveis do Programa Ambiental das Nações Unidas (UNEP), desaconselha o consumo de produtos de origem animal, referindo mesmo que “Espera-se que os impactos da agricultura cresçam substancialmente devido ao crescimento da população e do consumo de produtos de origem animal. Ao contrário do que ocorre com os combustíveis fósseis, é difícil procurar por alternativas: as pessoas têm que comer. Uma redução substancial nos impactos somente seria possível com uma mudança substancial na alimentação. Eliminando produtos de origem animal.”

Muitas crianças e jovens, nas escolas onde se formam enquanto cidadãos, veem vedada a sua liberdade de escolha na burocracia da lei que, ao não prever opções, tem criado diversos obstáculos que as excluem. Temos tido até agora um Estado que nos impõe uma dieta padronizada. Os indicadores são claros a vários níveis, para além dos vários benefícios que mudanças graduais nos hábitos alimentares nos podem trazer, a opção que propomos é técnica, económica e nutritivamente possível”, reforça André Silva, Deputado do PAN. 

MUNICÍPIO DE BRAGA PROMOVE “FEIRA GORDA” PARA REAVIVAR TRADIÇÕES MINHOTAS

Certame decorre até amanhã, 28 de Fevereiro, no Campo da Vinha

Está patente no Campo da Vinha, desde o dia 25 de Fevereiro e até amanhã, dia 28, a «Feira Gorda», um certame promovido pelo Município de Braga que pretende ´reavivar´ as tradições e costumes típicos da região do Minho.

16864629_1457994824231700_6989088077561175628_n (1).jpg

Sendo que o Domingo de Carnaval é característico pelas suas tradições religiosas mas também gastronómicas, o que nos dias de hoje apenas ganha expressão nas zonais mais rurais, a realização deste mercado em contexto rural permite trazer à Cidade estes costumes. “É uma tradição que se tem vindo a perder, resumindo-se apenas à comercialização e consumo de carne de porco naquele que era o último Domingo antes do Carnaval, costume que dava inicio à Quaresma”, referiu Altino bessa, Vereador do Município de Braga, durante uma visita à Feira.

O Vereador sublinhou ainda que estes eventos são importantes para criar dinâmica para a Cidade e para o comércio, levando animação para o centro da Cidade ao mesmo tempo que ´repesca as tradições do carnaval minhoto, preservando e dando continuidade a este tipo de identidade´.

Um dos momentos altos do certame será o julgamento do Entrudo, amanhã, Terça-feira, pelas 17h00. O evento inclui também vários momentos de diversão com música tradicional, teatro, concurso de máscaras, gigantones, cabeçudos e, para os mais pequenos, insufláveis e pinturas faciais.

16864629_1457994824231700_6989088077561175628_n.jpg

16864720_1457995004231682_3446976139050908874_n.jpg

MINHOTOS ESTÃO CADA VEZ MAIS ROMÂNTICOS

Concerto da Escola de Música da Junta de Freguesia da Vila de Prado integra o Mês do Romance

A Escola de Música da Junta de Freguesia da Vila de Prado está a ultimar os detalhes de mais um espetáculo musical que se espera eletrizante e envolvente, como é apanágio das performances protagonizadas por alunos e professores de uma das mais prestigiadas escolas de música da região. O espetáculo vai ter lugar no próximo dia 04 de março, pelas 21h00, nas instalações da sede da Junta de Freguesia da Vila de Prado, e integra a programação ‘Fevereiro, Mês do Romance’. A direção da Escola aproveita ainda para informar que na próxima semana, de férias escolares de Carnaval, haverá aulas normalmente, exceto na 3ª feira, dia 28 fevereiro, em que se celebra o Entrudo.

DSC_0126.JPG

A Escola de Música da Junta de Freguesia da Vila de Prado acolhe anualmente alunos de todas as idades, com um trabalho de grande proximidade junto dos mais jovens, contribuindo em simultâneo para a sua educação musical e para a sua formação integral enquanto cidadãos. A este acompanhamento atento juntam-se vários predicados que contribuem para o desenvolvimento pessoal de todos os alunos, resultando em benefícios evidentes em vários domínios.

O aumento da capacidade de concentração, a promoção do desenvolvimento intelectual, a capacidade de interagir em público (nos concertos os alunos atuam perante grandes plateias) e a capacidade de trabalho em equipa são apenas alguns exemplos das vantagens decorrentes da atividade musical, que surtirão em efeito mais significativo quanto mais jovem for a idade em que o individuo comece a aprender.

NAMORAR PORTUGAL.jpg

SECRETÁRIO DE ESTADO DA AGRICULTURA E ALIMENTAÇÃO VISITA FESTA DA ORELHEIRA EM CABECEIRAS DE BASTO

O Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira, visitou esta tarde de sábado, dia 25 de fevereiro a 21ª edição da Festa da Orelheira e do Fumeiro de Cabeceiras de Basto. 

16997892_1267001770053393_1947132120478988805_n.jpg

Acompanhado pelos presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal, Francisco Alves e Joaquim Barreto, respetivamente, pelo diretor Regional da Agricultura e Pescas do Norte, Manuel Serra Cardoso, vereadores Alfredo Magalhães e Mário Leite, presidentes de Junta de Freguesia do Arco de Baúlhe e Vila Nune, de Cabeceiras de Basto e de Refojos de Basto, Outeiro e Painzela,  entre outros autarcas e convidados, o Secretário de Estado visitou o certame tendo cumprimentado todos os produtores/expositores com quem trocou impressões sobre a atividade, suas oportunidades e constrangimentos.

À comunicação social, o governante falou da política de incentivos que o Ministério da Agricultura tem em curso ou em vias de lançar, designadamente apoios específicos para os jovens agricultores e outros empresários ligados ao mundo rural.

A Festa da Orelheira e do Fumeiro arrancou ontem e prolonga-se até segunda-feira no Pavilhão Desportivo de Refojos, uma iniciativa organizada pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.

A tarde de hoje foi animada pelo Grupo de Bombos de Vilela ‘Os Amigos da Galhofa’ da Associação Vilela com Vida e pelo Grupo de Concertinas S.D.F. de Cabeceiras de Basto, estando a noite a cargo dos Cavaquinhos da Raposeira e dos Cantares ao Desafio com Maria Celeste, Lopes de Travassô e Carvalho de Cucana.

Amanhã, a partir das 14h30, realiza-se o tradicional Leilão de Orelheiras, ação que garante lotação esgotada do recinto da festa.

Durante a tarde a animação estará por conta do Jogo de Pau de Abadim da ARDCA - Associação Recreativa, Desportiva e Cultural de Abadim, do Grupo Folclórico de S. Nicolau de Cabeceiras de Basto e do Grupo Folclórico S. João Batista de Cavez.

Integrada na iniciativa dos ‘Fins de Semana Gastronómicos’ do Turismo do Porto e Norte de Portugal, através da adesão de diversos restaurantes do concelho que neste fim de semana vão servir a orelheira com grelos e outro fumeiro, esta festa pretende continuar a defender, a valorizar e a apoiar os produtores e a promover os produtos locais, as pessoas e o concelho.

RICARDO RIO, PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE BRAGA, LEVA “ROMA PORTUGUESA” AO PAPA FRANCISCO

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, encontrou-se esta Quarta-feira com o Papa Francisco, no Vaticano, tendo participado na Cerimónia de “bacci-mano” que marca as Audiências Gerais de Sua Santidade. Um momento histórico, de enorme singularidade e simbolismo, para a Cidade e para o Autarca.

16806936_1455096247854891_5184907493441555413_n.jpg

No encontro com o Papa Francisco, o Presidente da Câmara Municipal de Braga falou-lhe da Cidade e dos Bracarenses, apresentando Braga, a "Roma Portuguesa", como uma Cidade de fé.

Uma Cidade de fé pela sua história bimilenar, pelo omnipresente legado dos seus arcebispos, pela monumentalidade da Sé Catedral - ponto de partida de milhares de peregrinos rumo a Santiago -, do Bom Jesus do Monte, da Basílica do Sameiro, do Mosteiro de Tibães e de tantos outros edifícios singulares.

Consciente da impossibilidade da visita do Papa Francisco à Cidade de Braga na sua próxima deslocação a Portugal, Ricardo Rio destacou também a vitalidade das manifestações religiosas e a mobilização dos Bracarenses, na Semana Santa, no Presépio Vivo de Priscos ou nas múltiplas iniciativas que testemunham a devoção do seu povo.

Mas, sobretudo, Ricardo Rio destacou Braga como uma Cidade de fé no futuro. Pela sua juventude. Pela sua diversidade cultural. Pelo seu espírito empreendedor. Pela sua consciência solidária e humanista. Pela valorização das famílias. No fundo, pela sua capacidade de fazer pontes entre culturas, religiões e gerações. De Braga para o Mundo.

16864657_1455096271188222_7180506694038052438_n.jpg

História e Inovação marcam oferta a Sua Santidade o Papa Francisco

Na ocasião, Ricardo Rio ofereceu ao Sumo Pontífice um livro digital, também sob o mote “Braga, Cidade de Fé”, onde se conjugam os principais recursos históricos e turísticos do Concelho, a sua capacidade inovadora e tecnológica e o dinamismo, juventude e energia das suas gentes, que O deixou particularmente agradado e surpreendido.

Esta oferta singular era composta por duas peças autónomas, encrustadas num formato de livro histórico.

No topo, um tablet onde se podem visionar dois vídeos. Um, sobre os recursos da Cidade, a sua história, os seus monumentos, as suas principais iniciativas, a sua dinâmica cultural, desportiva e social, com destaque para o diálogo inter-geracional e a promoção da inclusão. O outro, com a compilação de “80 histórias de amor”, 80 pinturas, realizadas por crianças Bracarenses do Colégio João Paulo II, sobre a importância da família e dos avós em particular, comemorativas dos 80 anos de idade celebrados por Papa Francisco em Dezembro passado.

16939290_1455096704521512_9170477414198510437_n.jpg

Na base, Sua Santidade recebeu das mãos do Presidente da Câmara Municipal de Braga, um nano-chip produzido e oferecido pelo INL – Laboratório Internacional de Nanotecnologia, na Cidade de Braga, onde consta uma das citações preferidas do Papa Francisco em várias dimensões.

A frase – “Qual de vós, tendo cem ovelhas e perdendo uma, não deixa as noventa e nove no deserto e vai em busca da que se perdeu, até encontrá-la? (LC, 15, 1-7) – foi impressa no nano-chip em diversos tamanhos, no menor dos quais foram utilizadas letras nano-fabricadas em ouro, com 50 nm de espessura sobre Al2O3 com 100nm de espessura.

16864785_1455096521188197_5774527018505686933_n.jpg

16832155_1455095327854983_1843044656118296284_n.jpg

16939387_1455095387854977_8570147282117672567_n.jpg

16996017_1455095371188312_7236600769278473594_n.jpg

PRESIDENTE DOO MUNICÍPIO DE FAMALICÃO VISITA OBRAS NO CONCELHO

Paulo Cunha visitou o andamento da obra que deve ficar concluída no verão. Cavalões, Gondifelos e Outiz com cobertura de saneamento acima dos 70 por cento

Cavalões, Gondifelos e Outiz vão ficar com a cobertura da rede de saneamento acima dos 70 por cento. A obra que deverá ficar concluída em meados do Verão implica um investimento municipal de quase meio milhão de euros.

DSC_3694.jpg

O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, e o presidente da União das Freguesias, Manuel Santos, visitaram esta quinta-feira o andamento das obras mostrando-se muito satisfeitos.

“São quase dez quilómetros de rede de saneamento que vai servir cerca de meia centena de famílias”, afirmou a propósito Paulo Cunha, considerando a obra como “essencial para esta zona do concelho”. Também Manuel Santos salientou a importância “do saneamento para a melhoria da qualidade de vida das pessoas”.

Refira-se que esta empreitada faz parte do investimento superior a 4 milhões de euros anunciado pela autarquia e que vai levar mais 30 quilómetros de rede de água e 60 quilómetros de rede de saneamento básico a dez mil habitações do concelho.

DSC_3708.jpg

PONTE DE LIMA PROMOVE SAÚDE ESCOLAR

Município de Ponte de Lima promove a saúde junto da comunidade escolar

O Município de Ponte de Lima, em conjunto com a Unidade de Cuidados na Comunidade Saúde Mais Perto, do Centro de Saúde de Ponte de Lima, está a desenvolver um conjunto de ações pedagógicas no âmbito do Programa de Saúde Escolar, integrado no Plano Nacional de Saúde.

A Câmara Municipal de Ponte de Lima está envolvida no projeto PASSE - Programa de Alimentação Saudável em Saúde Escolar, dando um importante contributo para a divulgação e conceção de materiais PASSE entre outros apoios.

O PASSE é um programa da Administração Regional de Saúde, I.P., em parceria com a Direção Regional de Educação do Norte. A criação e a gestão deste programa de promoção de alimentação saudável são do PASSE Regional do Departamento de Saúde Pública da ARS Norte, I.P., o qual realiza formação às equipas PASSE locais. São estas equipas PASSE que, em conjunto com os Agrupamentos de Escolas, desenvolvem e implementam o Programa.

Em Ponte de Lima, o PASSE é dinamizado pela equipa de Saúde Escolar da UCC Saúde Mais Perto do Centro de Saúde de Ponte de Lima, em parceria com o Serviço de Nutrição e da Unidade de Saúde Pública da ULSAM, que trabalham em parceria na promoção da saúde no contexto escolar, consciencializando os alunos nas suas escolhas alimentares, de forma a irem ao encontro das recomendações nutricionais.

Ainda neste contexto da alimentação, foi desenhado o PODE, o primeiro projeto que integra o Programa de Prevenção de Doenças Cardiovasculares da Unidade de Saúde Pública do Alto Minho (USPAM), que pretende envolver todas as zonas de alimentação coletiva das escolas do distrito. A construção de ferramentas que permitam às escolas a escolha e oferta de alimentos/refeições nutricionalmente equilibrados e higienicamente seguros, constitui o grande objetivo deste projeto.

No concelho de Ponte de Lima encontram-se em projeto 8 escolas, nomeadamente, Escola Básica António Feijó, Escola Básica da Feitosa, Escola Básica da Ribeira, Escola Básica e Secundária de Arcozelo, Escola Básica das Lagoas, Escola Básica de Freixo, Escola Básica e Secundária de Ponte de Lima e Escola Básica da Correlhã. Pretende-se alargar este projeto, gradualmente, a todas as escolas do concelho.

Para a execução do projeto irá ser utilizado material formativo e de avaliação, bem como um programa informático de análise nutricional a ser aplicado a todas as ementas escolares de forma a detetar eventuais erros e proceder à sua correção em tempo útil. O objetivo final será proporcionar uma alimentação equilibrada e nutricionalmente rica, sendo confecionada com todas a regras de higiene necessárias à saúde e bem-estar das crianças e jovens.

O PRESSE é o Programa Regional de Educação Sexual em Saúde Escolar, promovido pela Administração Regional de Saúde do Norte, I.P. (ARSN) através do seu Departamento de Saúde Pública (DSP) em parceria com a Direção Regional de Educação do Norte (DREN), que tem como finalidade incluir, nos projetos educativos e nos currículos das escolas básicas e secundárias, um programa de educação sexual estruturado e sustentado, para aumentar os fatores de proteção e para diminuir os comportamentos de risco dos alunos em relação à sexualidade.

Ainda no âmbito deste programa, serão criados Gabinetes de Informação e Apoio (GIA), que serão espaços dotados de profissionais da área da saúde e educação sexual, e darão apoio a um vasto leque de ações levadas a cabo nestas áreas. Será um espaço para os jovens esclarecerem dúvidas e serem encaminhados para serviços que permitam uma escolha consciente dos métodos contracetivos mais adequados.

Incluído no Plano Nacional de Saúde, o Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral (PNPSO), projeta uma estratégia global de intervenção assente na promoção da saúde, prevenção e tratamento das doenças orais, desenvolve-se ao longo do ciclo de vida e nos ambientes onde as crianças e jovens vivem e estudam.

O programa pretende criar, a nível nacional, uma base de dados sobre a saúde oral; elucidar e melhorar a alimentação e higiene oral, para desta forma diminuir as cáries dentárias e melhorar a saúde oral; diminuir as disparidades entre os grupos mais débeis da sociedade.

Para pôr em prática todas as ações previstas no programa, será necessário o envolvimento de todas as entidades necessárias à sua prossecução, tais como os profissionais de saúde, de educação, pais e autarquias.

Num contexto mais próximo, podemos encontrar o projeto SOBE (Saúde Oral Bibliotecas Escolares), que trata a saúde oral nas bibliotecas escolares, e que tem como objetivo a integração da saúde oral no currículo das escolas, para desta forma divulgar e sensibilizar crianças e famílias para esta temática tão importante.

As Escolas/Agrupamentos candidatam-se ao projeto através da plataforma online, com o apoio dos profissionais de saúde da Equipa de Saúde Escolar.

CABECEIRENSES DESCEM À RUA PARA DESFILAR O CARNAVAL

Corso carnavalesco traz à rua ‘O Nosso Mundo: do passado ao futuro’

Os corsos carnavalescos invadiram esta manhã e também esta tarde, dia 24 de fevereiro, as vilas do Arco de Baúlhe e Cabeceiras de Basto, naquela que foi a edição 2017 do Carnaval das Escolas que contou também com a participação da creche da ARCA - Associação Recreativa e Cultural do Arco de Baúlhe e do Centro Social de Cabeceiras de Basto.

Carnaval Arco de Baúlhe (1).JPG

Organizados pelo Agrupamento de Escolas e pela Câmara Municipal, os cortejos contaram com a presença de mais de um milhar de crianças e jovens, professores, educadores e auxiliares.

Dedicado ao tema ‘O Nosso Mundo: do passado ao futuro’, os foliões fizeram a festa em momentos de muita animação e brincadeira.

Dos camponeses aos astronautas, ao desfile não faltaram as homenagens às figuras e estilos marcantes dos anos 60, 70 e 80  com destaque para os hippies, cowboy’s e figuras da ‘pop music’ como Elvis Presley – ‘Rei do Rock’.

Trolls, frades, o Basto, reis e rainhas, cavaleiros, vikings, homens das cavernas, as novas tencologias, entre muitos outros temas como as frutas da escola de Cavez sob o lema ‘alimentação saudável, futuro saudável’ animaram o numeroso público que se juntou nas ruas das vilas do Arco de Baúlhe e de Cabeceiras de Basto para assistir aos desfiles.

A música deu ritmo aos foliões do concelho de Cabeceiras de Basto que proporcionaram, assim, uma grande festa, a todos os presentes.

O presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, assistiu aos animados desfiles de Carnaval.

Carnaval Arco de Baúlhe (2).JPG

Carnaval Cabeceiras de Basto (1).JPG

Carnaval Cabeceiras de Basto (2).JPG

Carnaval Cabeceiras de Basto (3).JPG

BARCELOS É EXEMPLO EUROPEU NA INTEGRAÇÃO DE REFUGIADOS

Vice-Presidente da Câmara marca presença no 2nd Meeting Project “Europe for Citizens” na Hungria

No II Encontro da rede de países e respetivos municípios que integram o Programa Europeu “Europe for Citizens” – Europa para os Cidadãos, a apresentação de Barcelos marcou a diferença através de uma abordagem clara, prática e objetiva dos projetos de integração levados a cabo junto da comunidade cigana – Projeto “Escolhas”, GaloArtis -, assim como o acompanhamento que tem sido feito junto da família de refugiados que o Município acolhe desde setembro do último ano.

Tendo em conta a importância dos temas em debate, este encontro contou com a presença da Vice-Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Armandina Saleiro. O ponto fulcral de todo o evento, que decorreu de 14 a 19 de fevereiro na Hungria, na cidade de Kistelek, e que juntou representantes de Itália, Espanha, Grécia, Estónia, Hungria e Portugal, centrou-se na discussão das políticas migratórias e a situação problemática que a União Europeia atravessa relativamente à entrada, acolhimento e integração de refugiados. Houve ainda uma visita à fronteira do Condado, seguida de uma sessão informativa e debate acerca de todo o processo legal inerente à entrada/legalização de refugiados e a apresentação de dados estatísticos dos últimos anos.

O encontro pretendia que o município representante de cada país divulgasse as boas práticas em atuação no seu município em relação à questão das migrações. Barcelos deixa de forma exímia a sua marca em território húngaro, e prepara-se já para ser o anfitrião do próximo encontro, que irá realizar-se de 1 a 5 de maio, em plena época festiva barcelense. O III Encontro dará lugar ao tema relacionado com as políticas da União Europeia e de que forma estas podem contribuir para o crescimento sustentável da comunidade local.

BENEDITA AGUIAR APRESENTA EM CELORICO DE BASTO PROJECTO PT CREATIVE VILLAGE

PT CREATIVE VILLAGE dinamiza workshop sobre “Estratégia, Marketing e Vendas”, na Câmara Municipal de Celorico de Basto

O Projeto PT CREATIVE VILLAGE promoveu na Câmara Municipal e Celorico de Basto (Auditório do Centro Cultural Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa), no próximo dia 16 de Março, às 15h00, um workshop subordinado ao tema “Estratégia, Marketing e Vendas”.

IMG_3801.PNG

Este projeto foi promovido pela Associação Famílias e cofinanciada pela União Europeia através do COMPETE 2020.

O projeto PT CREATIVE VILLAGE é composto por sete ações, articuladas entre si, de modo a transformar as regiões NUT II Norte e Centro em Polos produtores de iniciativas com forte aposta no conhecimento e na criatividade, posicionando-se local, regional, nacional e internacionalmente como novas centralidades territoriais.

O objetivo do projeto é potenciar o empreendedorismo qualificado e criativo, facilitando instrumentos e dinamizando iniciativas que visem a deteção, o estímulo e o apoio ao empreendedorismo. Para tal constituiu um leque de entidades parceiras do qual fazem parte, entre outros, o Movimento Lírio Azul, diversas IPSS`s, associações empresariais e autarquias da região Norte e Centro.

16641080_10210135387114374_6854781564590505091_n.jpg

O objetivo central do workshop é fornecer uma visão alargada e aproximada das técnicas atuais de Marketing e Vendas. Pretende-se, ainda, aliar a vertente estratégica às competências práticas, com recurso a uma metodologia ativa, assente na exploração de situações reais, exercícios práticos, rol-playing e simulações.

O conhecimento é, de facto, cada vez mais valorizado e, por essa via, o desenvolvimento de capacidades que apoiem a recolha e assimilação de saberes e técnicas assume um papel preponderante. Nesse sentido, pretende-se desenvolver, em parceria com a Câmara Municipal de Celorico de Basto, um workshop subordinado ao tema “Estratégia, Marketing e Vendas” que possibilite aos potenciais empreendedores o desenvolvimento de competências fundamentais ao aperfeiçoamento do seu perfil empreendedor e à sua capacitação em áreas diretamente relacionadas com as dinâmicas de empreendedorismo. São objetivos desta ação dar a conhecer as especificidades inerentes ao processo de liderança, assim como refletir sobre o seu impacto na gestão organizacional/ empresarial.

Os beneficiários desta ação são empreendedores ou potenciais empreendedores, provenientes do concelho de Celorico de Basto e concelhos limítrofes, com manifesto interesse no desenvolvimento dos seus conhecimentos e no aperfeiçoamento das suas capacidades. Com esta iniciativa será possível facultar aos empreendedores e potenciais empreendedores a oportunidade de se capacitarem de uma forma complementar e estruturada.

Esta ação visa, regionalmente, atuar sobre a lacuna sentida pelos empreendedores e potenciais empreendedores na disponibilização de uma agenda de ações de capacitação à sua medida.

A iniciativa, para além da parceria com a autarquia celoricense, resulta de uma parceria com o CLDS3G Geração ECO

Os interessados em saber mais informações sobre o projeto deverão contactar a Associação Famílias, através do número 253611609 ou dirigir-se à sede, sita na Travessa José Gabriel Bacelar, nº 9, 4710-400 Braga (São Victor). Poderão ainda enviar um email para associacao.familias@gmail.com

16807070_10210135387074373_3009820602891495948_n.jpg

PRESIDENTE DO MUNICÍIPO DE CABECEIRAS DE BASTO INAUGURA 21ª FEIRA DA ORELHEIRA E DO FUMEIRO

Arrancou hoje, dia 24 de fevereiro, no Pavilhão Desportivo de Refojos, a 21ª edição da Festa da Orelheira e do Fumeiro de Cabeceiras de Basto, uma iniciativa organizada pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto que decorre até segunda-feira, dia 27 de fevereiro.

DSC_0092.JPG

O certame foi inaugurado pelo presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, que esteve acompanhado dos vereadores, presidentes de Junta de Freguesia, membros da Assembleia Municipal, entre outros autarcas.

Marcaram também presença nesta cerimónia de abertura o presidente da Câmara Municipal de Mondim de Basto, um representante do comandante do RC6 de Braga, o diretor do Centro Emprego, a delegada Regional de Agricultura, o secretário Executivo da CIM do Ave, entre outros convidados e público em geral.

Na abertura do evento, momento abrilhantado pela atuação do Grupo de Bombos Jovens de Basto, a comitiva visitou os mais de 80 produtores/expositores presentes nesta festa, dos quais 48 produtores de fumeiro e 32 de produtos locais como produtos hortícolas, vinhos e licores, ervas aromáticas, mel, doçaria e artesanato.

A promover as suas atividades, estão presentes neste certame a Rural Basto, a  Probasto, a Mútua de Basto/Norte e a Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto.

O presidente da Câmara cumprimentou todos os presentes, agradecendo a sua presença, destacando que a Festa da Orelheira e do Fumeiro de Cabeceiras de Basto  foi, desde a primeira edição, organizada no Carnaval, afirmando que “esta é uma das iniciativas socioeconómicas mais importantes que realizamos”.

E sublinhou “queremos valorizar o porco bísaro e o desenvolvimento local através da melhoria da economia familiar. Queremos promover as tradições preservando os saberes das nossas gentes. Queremos promover a gastronomia local”.

Integrada na iniciativa dos ‘Fins de Semana Gastronómicos’ do Turismo do Porto e Norte de Portugal, através da adesão de diversos restaurantes do concelho que neste fim de semana vão servir a orelheira com grelos e outro fumeiro, esta Festa pretende continuar a defender, a valorizar e a apoiar os produtores e a promover os produtos locais, as pessoas e o concelho.

De referir que amanhã, sábado, pelas 14h30, está prevista a visita do Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira, à Festa da Orelheira e do Fumeiro de Cabeceiras de Basto.

Programa     

Dia 25 de fevereiro (sábado)

10h00 | Abertura da Exposição | Venda de Produtos de Fumeiro

15h00 | Grupo de Bombos de Vilela (Associação Vilela com Vida)

Grupo de Concertinas S.D.F. de Cabeceiras de Basto

21h30 | Os Cavaquinhos da Raposeira

Cantares ao Desafio com Maria Celeste, Lopes de Travassô e Carvalho de Cucana

24h00 | Encerramento da Exposição | Venda de Produtos de Fumeiro

Dia 26 de fevereiro (domingo)

10h00 | Abertura da Exposição | Venda de Produtos de Fumeiro

15h00 | Jogo de Pau de Abadim (ARDCA)

              Tradicional Leilão de Orelheiras

              Grupo Folclórico S. Nicolau de Cabeceiras de Basto

              Grupo Folclórico S. João Batista de Cavez

19h30 | Encerramento da Exposição | Venda de Produtos de Fumeiro

Dia 27 de fevereiro (Segunda-feira)

09h00 | Abertura da Exposição | Venda de Produtos de Fumeiro

12h00 | Encerramento da Exposição | Venda de Produtos de Fumeiro

DSC_0162.JPG

AGROLIMIANA É 100% LIMIANA

Feira 100% Agrolimiana este fim-de-semana em Ponte de Lima – Expolima. 25 e 26 de fevereiro

O Município de Ponte de Lima realiza este fim-de-semana, 25 e 26 de fevereiro na Expolima, a 2ª edição da Feira 100% Agrolimiano.

16681828_1268326956554718_8083698843060113697_n.jpg

Com a inauguração oficial marcada para as 18 horas de sábado, o evento abre portas logo pela manhã, às 10 horas.

O certame tem como principal objetivo a mostra de um pouco do que se faz no setor agroalimentar em Ponte de Lima, sendo esta uma das áreas que tem vindo a ser mais desenvolvida nos últimos tempos, devido a uma maior valorização por parte da população dos recursos endógenos, empregando cada vez mais pessoas no concelho. A par deste crescimento, existe ainda a aposta em produtos singulares e de máxima qualidade, com destaque para a produção do mel, da sidra mas também do vinho verde, enchidos e fumados, fruta, cogumelos e a criação de animais, entre outros produtos inteiramente limianos.

Durante os dias da feira serão expostos e apresentados vários produtos produzidos no concelho, por pessoas que viram no setor agroalimentar uma oportunidade de mostrar as potencialidades desta região. Irão, ainda, estar representados alguns comerciantes e prestadores de serviços ligados ao mundo agrícola. Em simultâneo desenvolver-se-ão diversas atividades desde workshops e palestras, mas também showcookings e degustações.

Com um programa abrangente, dirigido a profissionais e ao público em geral, esta II Feira 100% Agrolimiano pretende cativar profissionais, distribuidores, empresários e consumidores para a excelência do mundo rural de Ponte de Lima.

Promovida pelo Município de Ponte de Lima no âmbito do projeto ‘Em Época Baixa, Ponte de Lima em Alta’, durante este fim-de-semana referência para as campanhas especiais de alojamento, com 15% de desconto, em Hotéis e Casas de Turismo aderentes, e a oferta do leite-creme por cada dose, nos restaurantes aderentes ao Ponte de Lima em Alta.

Confira o programa da Feira 100% Agrolimiana:

Sábado, 25 de fevereiro

10h00» Abertura

12h00» Arruada pela “Ronda do Sol Poente” – Largo de Camões │Alameda de S. João

15h00» Degustação de Sidra, Corrupia

15h00» Arruada pela “Ronda do Sol Poente” – Largo de Camões │Alameda de S. João

15h00» Workshop “A Rega na Culturas do Minho”, Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo

15h00 │17h00» Atividades Equestres, Passeios de Charrete e Batismo a Cavalo Gratuito

16h00» Workshop “Compota de Abóbora com Nozes”, Teresa Queiroz

18h00» Cerimónia de Inauguração

            Animação Musical “Cantares a Ponte”

21h00» Animação Musical “Ympério Show”

23h00» Encerramento

Domingo, 26 de fevereiro

10h00» Abertura

12h00» Arruada pelo “Grupo de Música Popular da Feitosa” – Largo de Camões │ Alameda de S. João

15h00» Palestra “O setor do mel em Portugal” – Prof. Paulo Garrido, Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima

15h00» Arruada pelo Grupo de Música Popular da Feitosa – Largo de Camões │Alameda de S. João

15h45» Workshop “Bombons” – Prof. Daniel Pinheiro e alunos de Cozinha e Pastelaria da Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima

16h30» Palestra “Do leite ao queijo” – Prof. António Sá, Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima

17h15» Palestra “Licores artesanais” – Prof. Rodrigo Cadima, Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima

18h00» Workshop “Produção de cogumelos” – Prof. Rodrigo Cadima, Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima

20h00» Encerramento

CARNAVAL EM FAMALICÃO É DOS OITO AOS OITENTA

Carnaval Sénior da próxima segunda-feira vai contar com mais de um milhar de participantes

Em Vila Nova de Famalicão não há idade para se viver o Carnaval!

Carnaval Sénior.jpeg

Depois do desfile das crianças, na próxima segunda-feira, dia 27 de fevereiro, mais de um milhar de seniores vão participar nas festividades carnavalescas com o já tradicional “Carnaval Sénior”.

O desfile, que antecipa a grande noite de folia que todos os anos se vive no centro da cidade, decorrerá a partir das 15h00, no Pavilhão Municipal, com a presença do presidente da autarquia famalicense, Paulo Cunha.  

Aos participantes, provenientes das várias instituições sociais do concelho, serão depois entregues os prémios de “Melhor Fantasia”, “O Mais Folião” e “Melhor Grupo”

FAMALICÃO É O CORAÇÃO DO CLUSTER TÊXTIL EM PORTUGAL

Câmara Municipal é parceira numa iniciativa que tem o CITEVE como pivô

O Cluster Têxtil Tecnologia e Moda, ontem reconhecido como um dos vinte clusters nacionais de competitividade, iniciativa do programa Interface, encontra em Vila Nova de Famalicão o centro nevrálgico da sua ação. O CITEVE – Centro Tecnológico Têxtil e do Vestuário de Portugal, sediado em Vila Nova de Famalicão, é a entidade pivô do Cluster Têxtil Tecnologia e Moda e conta com a cooperação institucional da Câmara Municipal, assim solidificando uma relação de parceria que se estende no tempo e em diversas vertentes, mas cujo objetivo assenta na promoção da competitividade e da inovação e no crescimento económico do concelho.

AFS_0643.jpg

O Cluster Têxtil Tecnologia e Moda reúne cerca de seis dezenas de empresas e entidades e assenta na promoção do desenvolvimento integrado e sustentável do agregado económico envolvendo têxteis, vestuário e têxteis de aplicação técnica.

Paulo Cunha, Presidente da Câmara Municipal, reage com satisfação a este processo de reconhecimento do cluster, atendendo ao ambicioso objetivo de afirmar Vila Nova de Famalicão como cidade têxtil de Portugal.

Braz Costa, diretor geral do CITEVE, considera que “o reconhecimento do Cluster Têxtil Tecnologia e Moda como um cluster consolidado permitirá uma melhor fertilização cruzada com outros clusters organizados, acelerando assim o desenvolvimento de novos produtos de base têxtil para aplicação nas diferentes fileiras”.

O programa Interface  visa intensificar as ligações entre empresas, universidades, politécnicos e centros tecnológicos, promovendo maior e melhor aproximação entre conhecimento científico e a competitividade e inovação empresarial. Está enquadrado no Plano Nacional de Reformas e envolve os Ministérios da Economia, da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, do Planeamento e Infraestruturas, do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, e do Ambiente.

Para este programa, durante os próximos seis anos, o Governo tem prevista uma dotação de 1.400 milhões de euros, entre fundos europeus e linhas de crédito

VIANA DO CASTELO É UMA COMÉDIA

Os bilhetes para o espetáculo Commedia a La Carte - CIRCUS, a realizar no dia 17 Março, no Centro Cultural de Viana do Castelo já se encontram disponíveis para venda.

image004comedviana.jpg

-  Locais de venda: Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira (segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00; em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00); sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).

www.ticketline.sapo.pt.

  • Classificação etáriaM/16 anos
  • Custo do bilhete  PLATEIA e/ou BANCADA: 15€

 No dia do espetáculo, se a lotação não estiver esgotada, poderão adquirir bilhetes na bilheteira do Centro Cultural entre as 18h00 e as 21h30.

  • Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, por  email: tmsm@cm-viana-castelo.pt, com um prazo de levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.

Há bilhetes de plateia e bancada, pelo que deverão mencionar na reserva o desejado.

  • Não há lugares marcados.

IGREJA MATRIZ DE FAMALICÃO REABRE AS PORTAS ESTE DOMINGO

Paulo Cunha e D. Jorge Ortiga participam na cerimónia que arranca a partir das 15h30

A igreja Matriz de Vila Nova de Famalicão reabre as portas à comunidade, este domingo, dia 26 de fevereiro, depois de um conjunto de obras de restauro e de recuperação que começaram no início de 2015.

DSC_3787.JPG

A cerimónia de inauguração das obras conta com as presenças do presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, e do Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga. A sessão inicia pelas 15h30, com Paulo Cunha a entregar os documentos jurídicos da posse do edifício a D. Jorge Ortiga. Abrem-se as portas da igreja e inicia a celebração da eucaristia. No final, será descerrada a placa que memoriza a reabertura e Sagração da igreja.

As obras que duraram cerca de dois anos implicaram um investimento total de 780 mil euros.

O Movimento Cívico “Eu Sou Matriz” que mobilizou a comunidade na angariação de fundos, conseguiu obter mais de 100 mil euros.

Para além da recuperação total e restauro do edifício, incluindo o altar barroco, a Capela das Santas Chagas e a arte sacra, a grande novidade da obra foi a criação de um novo altar. As portas exteriores ganharam novos elementos simbólicos, sendo que uma tem representada a ressurreição de Cristo e outra o anúncio a Santa Maria Madalena. No interior o caminho até ao altar representa o caminho dos discípulos  no reconhecimento de Jesus.

As portas interiores também têm um significado: através da pega em forma de cajado representa-se o peregrino que vai ao encontro de Jesus.

Nos anexos foram criadas novas valências: a Capela da Esperança (para velórios), a Capela da Misericórdia e sacristia.

MUNICÍPIO CERVEIRENSE TRANSFERE VERBAS PARA AS FREGUESIAS

Mantém-se verbas para as Uniões e Juntas de Freguesia

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira vai avançar, em março, com a transferência das verbas para as freguesias do concelho, nos mesmos moldes que em 2016, num montante global de 250 mil euros.O acréscimo de 10 mil euros aprovado para 2017 será para reforçar a reserva de fundo de maneio destinada a eventuais candidaturas a fundos comunitários.

1978855_797186326976237_1931081633_n.jpg

O presidente da Câmara Municipal, Fernando Nogueira, realça a importância de valorizar o trabalho das freguesias, contribuindo para uma atuação mais eficaz e incisiva na satisfação das necessidades das suas populações.

Assim,mantém-se o valor dos apoios financeiros diretos destinados às freguesias,acrescido da reserva de 65 mil euros.Se esse fundo de maneio não for gasto até outubro, a autarquia compromete-se a redistribuí-lo pelas freguesias mediante proposta apresentada e aprovada em sede de Assembleia Municipal.

O CONCELHO DE CAMINHA É O SEGUNDO MAIOR DESTINO DO DISTRITO E O SEXTO EM TODO O MINHO

INE mostra que houve mais 35% de turistas, mais dormidas e maior impacto económico

É cada vez maior o número de turistas que procuram Caminha. O concelho foi o segundo,no contexto do Alto Minho, com mais turistas em 2015. Em todo a província do Minho, Caminha é agora o sexto destino mais visitado pelos turistas apenas ultrapassado por Braga, Guimarães, Viana do Castelo bem como por Terras do Bouro (Gerês) e Esposende. Os números são oficiais e estão publicados no Anuário Estatístico da Região Norte de 2015. De acordo com o documento, o aumento da procura de alojamentos turísticos, face a 2014, foi de 35 por cento, e o retorno para a economia local foi também significativo. Os proveitos da hotelaria no concelho de Caminha em 2015 superaram os2.2 milhões de euros.

artbeerfest.jpg

Segundo os números do Anuário Estatístico da Região Norte, um documento do Instituto Nacional de Estatística, 33.231 turistas pernoitaramno concelho de Caminha em 2015, o que nos coloca na segunda posição a nível distrital, com um crescimento extraordinário (35%) face ao ano anterior.

No“top 5” distrital (Viana, Caminha, Vila Nova de Cerveira, Ponte de Lima e Valença), Caminha foi também o município que mais cresceu de 2014 para 2015.

Com o fantástico resultado de 2015, Caminha deixou de ser o terceiro município com mais turistas no Alto Minho para passar a ser o segundo. À nossa frente ficou apenas Viana do Castelo, a capital do distrito, com 85.895 turistas. Em todo o Minho, Caminha passa para o sexto lugar dos destinos mais procurados.

Relevantes são ainda os dados sobre o número de dormidas, que também subiu: em 2014 registaram-se 49.044, passando em 2015 para as 67.109, o que se traduz num crescimento de 26 por cento.

Dados relevantes ainda são o crescimento global do número de estrangeiros - em 2014, 27 por cento dos hóspedes eram estrangeiros, enquanto em 2015 essa percentagem subiu para os 31por cento – e a diminuição do fator sazonalidade em 2015, quando comparado com o ano anterior: em 2014 apurou-se que 54,5 por cento das dormidas foram concentradas entre julho e setembro; já em 2015, só 51,5 por cento das dormidas se concentraram no mesmo período.

Segundo Miguel Alves, o Presidente da Câmara de Caminha, “estes números tornam evidente o acerto da estratégia que vem sendo seguida. A aposta na Cultura, a qualificação dos eventos, o reforço da comunicação no país e no estrangeiro, a melhoria do espaço público, a recuperação do património e o diálogo permanente com os agentes económicos que contribuem com investimento e divulgação dos seus equipamentos, começam a dar frutos extraordinários. Está à vista de todos: o concelho de Caminha recupera turistas, dimensão e prestígio.”

O Anuário Estatístico da Região Norte aponta também o impacto económico, registando proveitos da hotelaria no concelho de Caminha, em 2015, como referimos, superiores a 2.2 milhões de euros o que representa uma subida de 600 mil euros relativamente ao ano anterior.

Refira-se que as estatísticas da procura agora tornadas públicas são números oficiais do INE e referem-se a indicadores de hóspedes, dormidas e proveitos dos estabelecimentos turísticos por Município em 2015.

CONSELHO CONSULTIVO DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS DISCUTE, EM BRAGA, FUTURO DA EDUCAÇÃO DE ADULTOS, A POUCOS DIAS DE SE INICIAR O NOVO PROGRAMA QUALIFICA.

Tem lugar em Braga, nas instalações da Universidade do Minho, na próxima sexta-feira, dia 24 de fevereiro, às 16 horas, a reunião do CONSELHO CONSULTIVO de Educação e Formação de Adultos da APEFA, que integra personalidades relevantes e distintas da sociedade portuguesa (em anexo), da academia, Universidades de Évora, Lisboa, Coimbra, Porto e Braga, da Igreja, da economia e do empresariado, da comunicação social, sindicatos, docentes, formadores e especialistas em Educação de Adultos e autarcas, para pensar sobre o atual momento da Educação e Formação de Adultos em Portugal e os caminhos que deve trilhar em pleno séc. XXI.

O encontro servirá, também, para analisar a atividade pública desenvolvida pela Associação Portuguesa de Educação e Formação de Adultos, junto das autoridades portuguesas e as iniciativas diversas de atuação e defesa da EFA, ao longo dos cinco anos de atividade, mas, e sobretudo, para apontar caminhos e medidas orientadoras de futura intervenção territorial neste campo dada a nova oportunidade do Programa Qualifica que, agora, se inicia, definindo um novo quadro de regulação institucional e constituição de uma rede de atores de geometria variável.

Agenda da reunião.

O Presidente da Direção da Associação Portuguesa de Educação e Formação de Adultos

Armando Gomes Loureiro

CONSELHO CONSULTIVO

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS – APRENDÊNCIAS

 Professor Doutor LICÍNIO LIMA, Universidade do Minho;

 Professor Doutor LUÍS ROTHES, Instituto Politécnico do Porto;

 Professor Doutor JOSÉ CARLOS BRAVO NICO, Universidade de Évora;

 Professor Doutor ANTÓNIO MANUEL SEIXAS SAMPAIO DA NÓVOA,

Universidade de Lisboa;  

 Professor Doutor JOSÉ PEDRO AMORIM, Universidade Porto;

 Dr. JOSÉ MARQUES, EX- Presidente de CM Sabrosa;

 Professor Doutor LUÍS ALCOFORADO, Universidade de Coimbra;

 Dr. PAULO FELICIANO, Consultor Coordenador da Quaternaire (participação

temporariamente interrompida por assunção de funções públicas diretivas) ;

 Drª OLÍVIA SANTOS SILVA, especialista em Educação de Adultos;

 Drª MADALENA DIAS, Docente de Educação de Adultos;

 Professor JOSÉ MANUEL CASTRO, Universidade do Porto;

 Professora Doutora MARIA DO CARMO GOMES, OIT-Organização Internacional

do Trabalho / CIES-ISCTE-IUL - Instituto Universitário de Lisboa;

 + Dom FRANCISCO JOSÉ VILLAS-BOAS SENRA DE FARIA COELHO, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Braga;

 Professor Doutor JOSÉ MANUEL PUREZA, Universidade de Coimbra;

 Dr. JOÃO DIAS DA SILVA, Federação Nacional de Educação, membro do CES da

Comissão Europeia;

 Professor Doutor SANTANA CASTILHO, Instituto Politécnico de Santarém;

 Dr. FERNANDO PAULO, Diretor Municipal da Presidência da Câmara do Porto;

 Dr. ANTÓNIO OLIVEIRA, CEO da GTI - Gestão Tecnologia e Inovação, SA;

 Dr. JULIO MAGALHÃES, Jornalista, diretor Porto Canal;

 Drª. ANA PEIXOTO, Jornalista da TVI;

 Drª. ANABELA SOTAIA, FENPROF, CGTP-IN;

 Professora Doutora LURDES PRATAS NICO, Universidade de Évora; 

 Drª HELENA PEREIRA, Programadora;

 DIRIGENTES da APEFA.

BAILE DE CARNAVAL VAI ANIMAR TARDE DE UTENTES DE VÁRIAS INSTITUIÇÕES DO CONCELHO DE MELGAÇO

Dia 27 de fevereiro, na cantina da EB2,3/S de Melgaço

Na próxima segunda-feira, 27 de fevereiro, a cantina da EB2,3/S de Melgaço vai encher-se de ‘máscaras’ de Carnaval para o Baile que vai assinalar a data comemorativa. A iniciativa acontece pelas 14h00 e está inserida no Projeto Atividade, envolvendo cerca de 200 pessoas, de diversas instituições do concelho.

Carnaval 2016 (7).jpg

A APPACDM de Melgaço, a Santa Casa da Misericórdia, o Centro Paroquial e Social de Chaviães, a Associação D. Paterna, o Lar Idade D’Ouro, a Associação Castro Solidário, a Associação Censo, Associação Convívio da Vila e o projeto ‘Olimpíadas Intergeracionais’ são as entidades participantes.

A tarde será preenchida por animação musical e no final haverá lanche. Será um dia diferente para os participantes, de convívio saudável: um dia de confraternização e partilha de conhecimentos e valores.

Carnaval 2016 (3).jpg

Projeto ‘Atividade’

O projeto ‘Atividade’ teve início em 2006, através da parceria entre o Município de Melgaço, o Centro de Saúde, o IPVC-Instituto Politécnico de Viana do Castelo (Curso de Desporto e Lazer), a Melsport e IPSS, nomeadamente, o Centro Paroquial e Social de Chaviães, a Santa Casa da Misericórdia de Melgaço e a Associação CENSO. Em 2010 e 2011 foi alargado às freguesias de Castro Laboreiro, Cousso e Gave, Lar Idade d’ Ouro e aos idosos de Melgaço em geral; em 2014 aos idosos de Orjaz, freguesia de Cubalhão; e no ano passado à Associação Castro Solidário. Neste momento integram o projeto 190 pessoas.

Tem como objetivo principal melhorar a qualidade de vida da população idosa do concelho de Melgaço, através de sessões semanais de exercícios físicos, adaptados e personalizados, orientados por um profissional de desporto, acompanhados e com supervisão da equipa de enfermagem (no Centro de Estágios e nas freguesias). Pretende-se que a intervenção de enfermagem continue a contribuir, tal como o exercício físico, para o controle da diabetes, da hipertensão, aumente a autoestima do idoso, promova o aumento da ingestão hídrica, os cuidados de higiene e a comunicação, e diminua a solidão e a depressão.

Carnaval 2016 (8).jpg

CERCA DE 3500 CRIANÇAS DÃO O PONTAPÉ DE SAÍDA PAR AO CARNAVAL DE FAMALICÃO

Folia começa amanhã, sexta-feira, a partir das 14h30, com Desfile Infantil e prolonga-se até terça-feira

Em Vila Nova de Famalicão, são os mais novos que dão o pontapé de saída para a folia. Esta sexta-feira, dia 24, a partir das 14h30, cerca de 3.500 crianças de todo o concelho desfilam pelas ruas ao ritmo dos seus sonhos. Super-heróis, ninjas, fadas e princesas invadem a cidade levando a alegria e a fantasia ao coração dos milhares de pessoas que assistem a este verdadeiro espetáculo, acotovelando-se nos passeios e nas margens das ruas. O desfile infantil sai da rua Adriano Pinto Basto (junto à Artave) e termina no Parque da Juventude.

O espírito carnavalesco invade todo o concelho, sendo que da parte da manhã, pelas 10h00, realiza-se o desfile infantil na vila de Riba de Ave.

No sábado, dia 25, há baile de Carnaval em Pedome. É a partir das 21h00, no Salão Paroquial. No domingo, regressam os desfiles de rua, um pouco por todo o concelho. Arnoso Santa Eulália, Riba de Ave e Ribeirão vivem a alegria carnavalesca a partir das 14h30.

Aqui ninguém fica fora do carnaval. A única questão é saber quem se diverte mais, serão os mais novos ou os seniores que fazem a festa na segunda-feira, a partir das 14h00, no Pavilhão Municipal, com desfile, concurso, coreografias, DJ a animar e baile? A questão não fica sem resposta, tendo em conta que à noite todos se encontram naquela que é a Noite de Carnaval mais divertida do país, de segunda para terça-feira.

À festa espontânea e genuína dos foliões, a autarquia dá uma ajuda. A animação começa bem cedo com o centro da cidade a ser percorrido por trupes e figuras que apelam a um imaginário do fantástico e surreal, dando asas à criatividade e contagiando os foliões com a sua animação. Pelas 21h30 começa o espetáculo musical a cargo da Orquestra Pentágono. No intervalo realiza-se o desfile Concurso de Mascarados, pelas 23h00. Mas a festa acontece nas ruas e dura toda a noite.

Na terça-feira, ainda há forças para os foliões desfilarem em Fradelos, a partir das 14h30. O Carnaval só termina com a “Queima dos Galheiros”, pelas 22h00, em Fradelos, uma iniciativa que atrai cada vez mais gente.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “é uma grande satisfação ver todo o concelho imbuído do espírito carnavalesco”. E acrescenta: “Nós famalicenses somos um povo alegre e criativo e isso está bem presente na forma como vivemos o Carnaval”.

ESPOSENDE INVESTE 5,7 MILHÕES DE EUROS NO CANAL INTERCEPTOR E ECOVIA FÃO-APÚLIA

Esposende investe 5,7 milhões de euros no Canal intercetor e Ecovia Fão-Apúlia

Em reunião realizada hoje, o executivo da Câmara Municipal de Esposende aprovou a abertura dos procedimentos com vista à execução de duas importantes intervenções integradas no plano de desenvolvimento concelhio, nomeadamente o Canal de proteção de cheias e o troço entre Fão e Apúlia da Ecovia do Litoral Norte, que representam um investimento global de 5,7 milhões de euros. Enquanto a Ecovia mereceu o voto favorável de todos os vereadores, a situação do canal intercetor mereceu a abstenção do vereador do Partido Socialista.

Assim, foi deliberado proceder à abertura do procedimento relativo ao projeto “Proteção e gestão de riscos, cheias e inundações - Construção de sistema intercetor e de desvio da área urbana de Esposende”, intervenção que, no global, representa um investimento de aproximadamente 4,5 milhões de euros, incluindo o valor da aquisição e expropriação dos terrenos necessários à execução da obra. 

O executivo municipal aprovou também a abertura do procedimento e aprovou o projeto de execução do “Plano de gestão da Ecovia do Litoral Norte e percursos complementares – troço de Fão/Apúlia”, cujo investimento rondará 1 milhão 150 mil euros. Deste montante, o Município de Esposende tem já garantido o financiamento de aproximadamente 1 milhão de euros, proveniente da candidatura apresentada ao quadro comunitário Portugal 2020, ao abrigo do PAMUS – Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável. Não obstante a Ecovia do Litoral Norte ter sido projetada no âmbito do Programa Polis Litoral Norte, o troço Fão/Apúlia será executado pela Câmara Municipal, através de fundos comunitários, garantidos no âmbito do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial (PDCT) Cávado.

O Presidente da Câmara Municipal realça a importância desta intervenção, num contexto de valorização do território. “A Ecovia do Litoral traduzir-se-á numa mais-valia para o nosso concelho, constituindo mais um fator de atratividade, e permitirá unir Fão e Apúlia através de um percurso pedonal e ciclável”, refere Benjamim Pereira, acrescentando que “no futuro, será possível percorrer toda a zona litoral do concelho de Esposende, através desta ecovia, que ligará Apúlia a Caminha”. Recorde-se que estão já aprovados os troços entre Rio de Moinhos e Cepães, em Marinhas, e entre o açude de Santa Tecla e Foz do Rio Neiva, em Antas.

Benjamim Pereira expressa também satisfação pelo avanço do processo de execução do Canal intercetor, uma obra da maior relevância para Esposende, na medida em que permitirá resolver os problemas de cheias e inundações na zona urbana. Recorde-se que esta obra será financiada por fundos comunitários, constituindo, por isso, uma oportunidade única de pôr fim a este grave problema.

PONTE DE LIMA REALIZA AGROLIMIANA

Feira 100% Agrolimiana este fim-de-semana em Ponte de Lima – Expolima. 25 e 26 de fevereiro

O Município de Ponte de Lima realiza este fim-de-semana, 24 e 25 de fevereiro na Expolima, a 2ª edição da Feira 100% Agrolimiano.

16681828_1268326956554718_8083698843060113697_n.jpg

Com a inauguração oficial marcada para as 18 horas de sábado, o evento abre portas logo pela manhã, às 10 horas.

O certame tem como principal objetivo a mostra de um pouco do que se faz no setor agroalimentar em Ponte de Lima, sendo esta uma das áreas que tem vindo a ser mais desenvolvida nos últimos tempos, devido a uma maior valorização por parte da população dos recursos endógenos, empregando cada vez mais pessoas no concelho. A par deste crescimento, existe ainda a aposta em produtos singulares e de máxima qualidade, com destaque para a produção do mel, da sidra mas também do vinho verde, enchidos e fumados, fruta, cogumelos e a criação de animais, entre outros produtos inteiramente limianos.

Durante os dias da feira serão expostos e apresentados vários produtos produzidos no concelho, por pessoas que viram no setor agroalimentar uma oportunidade de mostrar as potencialidades desta região. Irão, ainda, estar representados alguns comerciantes e prestadores de serviços ligados ao mundo agrícola. Em simultâneo desenvolver-se-ão diversas atividades desde workshops e palestras, mas também showcookings e degustações.

Com um programa abrangente, dirigido a profissionais e ao público em geral, esta II Feira 100% Agrolimiano pretende cativar profissionais, distribuidores, empresários e consumidores para a excelência do mundo rural de Ponte de Lima.

Promovida pelo Município de Ponte de Lima no âmbito do projeto ‘Em Época Baixa, Ponte de Lima em Alta’, durante este fim-de-semana referência para as campanhas especiais de alojamento, com 15% de desconto, em Hotéis e Casas de Turismo aderentes, e a oferta do leite-creme por cada dose, nos restaurantes aderentes ao Ponte de Lima em Alta.

Confira o programa da Feira 100% Agrolimiana:

Sábado, 25 de fevereiro

10h00» Abertura

12h00» Arruada pela “Ronda do Sol Poente” – Largo de Camões │Alameda de S. João

15h00» Degustação de Sidra, Corrupia

15h00» Arruada pela “Ronda do Sol Poente” – Largo de Camões │Alameda de S. João

15h00» Workshop “A Rega na Culturas do Minho”, Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo

15h00 │17h00» Atividades Equestres, Passeios de Charrete e Batismo a Cavalo Gratuito

16h00» Workshop “Compota de Abóbora com Nozes”, Teresa Queiroz

18h00» Cerimónia de Inauguração

            Animação Musical “Cantares a Ponte”

21h00» Animação Musical “Ympério Show”

23h00» Encerramento

Domingo, 26 de fevereiro

10h00» Abertura

12h00» Arruada pelo “Grupo de Música Popular da Feitosa” – Largo de Camões │ Alameda de S. João

15h00» Palestra “O setor do mel em Portugal” – Prof. Paulo Garrido, Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima

15h00» Arruada pelo Grupo de Música Popular da Feitosa – Largo de Camões │Alameda de S. João

15h45» Workshop “Bombons” – Prof. Daniel Pinheiro e alunos de Cozinha e Pastelaria da Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima

16h30» Palestra “Do leite ao queijo” – Prof. António Sá, Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima

17h15» Palestra “Licores artesanais” – Prof. Rodrigo Cadima, Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima

18h00» Workshop “Produção de cogumelos” – Prof. Rodrigo Cadima, Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima

20h00» Encerramento

MAIOR CORSO DE CARNAVAL DO NORTE REALIZA-SE EM ARCOS DE VALDEVEZ

Cortejo já conta com perto de 2000 inscrições. CARNAVAL - 24 a 28 de fevereiro

Arcos de Valdevez convida a viver o entrudo com grande folia e animação. Em período de Carnaval, o espírito Carnavalesco e a animação que se faz sentir no concelho, são voltados, na íntegra, para a brincadeira, as máscaras e a traquinice. As artérias da Vila enchem-se de crianças, jo­vens, adultos e séniores que ajudam a fazer festa. Mascarados com grande criatividade e dos mais variados temas, participam sempre muito animados, contribuindo para que esta festa seja única e repleta de muita alegria, cor e fantasia.

carnasol (1).JPG

O Carnaval em Arcos de Valdevez, organizado pela Associação Folia em colaboração com a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, assume cada vez mais uma posição singular no itine­rário dos melhores Carnavais do país, possuindo o maior corso carnavalesco do Norte do País, o qual sai à rua na terça-feira, dia 28 de fevereiro, e conta com inúmeros participantes e milhares de pessoas a assistir.

De forma a envolver cada vez mais a comunidade local, este ano a escolha dos Reis recaiu nos vencedores do Concurso Miss e Mister Escola, organizado pelo Agrupamento de Escolas de Valdevez.

O entrudo arcuense este ano inova com a realização de um Baile Veneziano no Paço de Giela, no dia 25. Neste baile, de entrada gratuita, haverá animação Infantil, face paiting, performances com fogo e aéreas, Ópera, Baile e Dj´s. No local existe ainda a possibilidade de jantar ou cear durante a noite.

A ani­mação é uma constante e variada, tentando chegar aos mais variados públicos. Na sexta-feira decorre o Cortejo Carnavalesco dos Agrupamentos Escolares e Jardins de Infância, o qual desfilará por várias artérias da Vila. O domingo, dia 26, é reservado para a população sénior. Neste dia, com o Pimba no Carnaval, tem lugar o desfile das IPSS e rusgas de Arcos de Arcos de Valdevez. Na segunda-feira à noite irá decorrer um Baile de Máscaras no Campo do Trasladário.

O Grande Corso, o qual conta com a participação das várias associações, que preparam os seus carros alegóricos para o grande dia, é o culminar e a “estrela” destas festividades já que é onde os foliões se encontram no fim destes dias de animação. Este cortejo já conta com cerca de 2000 inscrições!

Venha ao Carnaval de Arcos de Valdevez. Participe nas iniciativas e inscreva-se no cortejo!

Aqui, não só terá a oportunidade de vivenciar um Car­naval único no País e na Região, como também de ficar a conhecer a sua cultura, as suas tradições e a sua excelente gastronomia.

Estamos perto a meia hora de Braga e uma do Porto e Vigo!

Carnaval 2017

Dia 24  (sexta)

CARNAVAL DA PEQUENADA

10h00 -  Cortejo dos Agrupamentos Escolares e Jardins de Infância - Ruas da Vila

Dia 25  (sábado)

BAILE VENEZIANO

21h00 -  Paço de Giela

Dia 26  (domingo)

PIMBA NO CARNAVAL

14h30 -  Desfile das IPSS, Rusgas de Arcos de Valdevez e Roda do Vira

15h00 -  Duo Musical Carlos Rodrigues e Isaura   

Dia 27  (segunda)

BAILE DE MÁSCARAS

22h00 -  Conjunto Microsom

Dia 28  (terça)

MAIOR CORSO DE CARNAVAL DO NORTE DE PORTUGAL

15h30 -  Cortejo Carnavalesco

18h e 22h00  - Baile de Carnaval com o Conjunto Curtisom

CRIANÇAS DE CERVEIRA DESFILAM NO CARNAVAL

Desfile de Carnaval das Escolas sai à rua esta sexta-feira à tarde

‘É Carnaval e ninguém leva a mal’, e em Vila Nova de Cerveira a folia carnavalesca é encarada com muita diversão e interação entre foliões e público. Esta sexta-feira à tarde, miúdos e graúdos cerveirenses voltam encheras ruas do centro histórico de Vila Nova de Cerveira de muita cor e movimento com o tradicional Desfile de Carnaval das Escolas do Concelho.

IMG_0977.JPG

São cerca de mil crianças, jovens e seniores que, todos os anos, saem à rua para espalhar magia e alegria propícia desta época carnavalesca, contagiando as centenas de pessoas que assistem à sua passagem com muito entusiasmo e gargalhadas.

Os estabelecimentos de ensino participantes - Agrupamento de Escolas, Colégio de Campos, Creche do Centro de Apoio Social às Empresas e Jardim de Infância da Santa Casa de Misericórdia -, têm surpreendido com a criatividade dos temas dos trajes e a animação. Mais uma vez, os alunos da Unisénior de Vila Nova de Cerveira voltam a marcar presença nesta atividade, conferindo-lhe um cariz intergeracional e de intercâmbio cultural.

O Desfile de Carnaval das Escolas do concelho tem início às 14h30, no Centro Coordenador de Transportes e percorre algumas das principais artérias do centro histórico, como a Praça do Município, a Rua José António Duro, Terreiro, sobe a Rua Queirós Ribeiro, Ilha dos amores, desce a Rua 1º de Outubro, Praça do Alto Minho, Terreiro, Rua Dr. António José Duro, Praça do Município, Av. Dr. José Ramos Pedreira e termina no Centro Coordenador de Transportes.   

A iniciativaé organizada pela Câmara Municipal, em parceria com as escolas de Vila Nova de Cerveira e a Guarda Nacional Republicana.

MUNICÍPIO ARCUENSE CEDE FATOS PARA O BAILE VENEZIANO DO CARNAVAL DE ARCOS DE VALDEVEZ

No próximo dia 25 de fevereiro, pelas 21h00, a Câmara Municipal irá organizar, no âmbito das comemorações do Carnaval, um baile Veneziano no Paço de Giela.

20170223_093428.jpg

Neste baile, de entrada gratuita, haverá animação Infantil, face paiting, performances com fogo e aéreas, Ópera, Baile e Dj´s. No local existe ainda a possibilidade de jantar ou cear durante a noite.

Esta será a primeira experiência do género realizada no âmbito do Carnaval e, por isso, a Câmara Municipal irá ceder os primeiros 100 fatos venezianos para o Baile, sem máscara incluída.

Neste sentido, informam-se todos os interessados que os fatos estarão disponíveis no Paço de Giela entre os dias 22 e 25 de fevereiro, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, no entanto, para além de poderem ser compradas no Paço de Giela, as máscaras também estarão disponíveis no Posto de Turismo e em vários estabelecimentos comerciais da vila, nomeadamente, na Farmácia da Lapa, Condessa Cabeleireiros, Ourivesaria Luciano, Café das Flores, Casa dos Cafés, Papelaria Moderna, Cantinho Minimeu, Phisioderm, Sapataria Ramiro e By Mila.

Informa-se ainda que é extremamente importante que, na impossibilidade dos participantes conseguirem fato, compareçam usando roupas sóbrias, de cor preta, e a máscara.

Não perca a oportunidade de viver o Carnaval arcuense em grande!

Vá ao Paço de Giela!

*As festividades do Carnaval são organizadas pela Folia e pela Câmara Municipal de Arcos de Valdevez

CARNAVAL DE ARCOS DE VALDEVEZ'2017

24 a 28 de Fevereiro

 

Destaque

Sexta 24 de Fev| 10H

Carnaval da Pequenada

Ruas da Vila

 

Sábado 25 de Fev | 21H

Baile Veneziano

Paço de Giela

 

Domingo 26 de Fev| 14h30

Pimba no Carnaval

Campo do Trasladário

 

Segunda  27 de Fev | 22H00

Baile de Máscaras

Campo do Trasladário

 

Terça 28 de Fev | 15H30

O Maior Corso de Carnaval do Norte de Portugal

Campo do Trasladário 

IMG_5486.jpg

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE QUER PARTILHA DE COMPETÊNCIAS PARA DINAMIZAR A ECONOMIA

Presidente da Câmara foi um dos oradores de conferência promovida pelo Círculo de Cultura Famalicense

 “Gestão partilhada”, “processos de codecisão”, “coabitação de competências”. De acordo com Paulo Cunha estas seriam expressões-chave no léxico de uma descentralização de competências do poder central para os municípios no domínio da dinamização económica que traria bons resultados.

DSC_3531.jpg

Opinião expressa ontem pelo presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão na conferência “Crescimento económico: vantagens comparativas de Portugal. Uma visão estratégica”, promovida pelo Círculo de Cultura Famalicense, entidade proprietária do Jornal Cidade Hoje e da Rádio Cidade Hoje.

“Muito mais do que as câmaras municipais poderem ter mais competências nessa matéria, devia haver maior proximidade, estreitamento e partilha de competências entre as câmaras municipais e outras instâncias, como o IAPMEI, a AICEP, a ANI e o Ministério da Economia. O processo seria muito mais simples para as empresas”, justificou o edil famalicense. E exemplo dado, já clássico, é o do licenciamento industrial.

O objetivo é ultrapassar a morosidade processual e burocrática que ainda se verifica e que é“absolutamente desnecessária”. Paulo Cunha, contudo, ressalva: “Não quero que as câmaras municipais absorvam os poderes destas entidades. O que eu quero é que se criem estruturas de gestão partilhada, estruturas de coabitação de competências, em que as diferentes entidades fazem parte do mesmo processo de decisão, tal como já muito bem acontece ao nível do PDM e da proteção civil.”

Argumento a favor da implementação desta ideia é a inexistência de aumento de despesa. "Porventura pode significar a quebra de alguns poderes instalados, mas como isso todos nós podemos bem. Oxalá aconteça brevemente.” 

A conferência teve ainda como oradores Ferraz da Costa, Presidente do Fórum para a Competitividade e ex-Presidente da Confederação da Indústria Portuguesa, Teresa Lehman, Professora Catedrática da Faculdade de Economia da Universidade do Porto, e João Miranda, Diretor Executivo da Frulact. A moderação coube a Mário Rui Silva, docente da Faculdade de Economia da Universidade do Porto.

MONÇÃO APRESENTA REAL CONFRARIA DO VINHO VERDE TINTO

Dia 24 de fevereiro, sexta-feira, pelas 15h00, no Centro Cultural do Vale do Mouro, em Tangil, Monção. Objetivo geral incide na promoção e valorização do vinho verde tinto, preservando o potencial endógeno e a autenticidade paisagística da Sub-Região de Monção e Melgaço.

Foto Vinho Tinto (Large).jpg

A Real Confraria do Vinho Verde Tinto, a primeira da região dos vinhos verdes dedicada em exclusivo à defesae valorização do vinho verde tinto, vai ser apresentada amanhã, sexta-feira, pelas 15h00, no Centro Cultural do Vale do Mouro, em Tangil, Monção.

Além dos elementos dos órgãos sociais da confraria, marcam presença os autarcas de Monção e Melgaço, Augusto de Oliveira Domingues e Manoel Baptista, respetivamente, bem como produtores de vinho e enólogos, entre os quais, Anselmo Mendes.Na ocasião, será apresentado o logotipo etraje oficial da confraria.

Com escritura pública no dia 24 de novembro do último ano, a Real Confraria do Vinho Verde Tinto,fruto de grande paixão à terra e vivência em redor da atividade vinícola, tem como objetivo geral a promoção e valorização do vinho verde tinto,preservando o potencial endógeno e a autenticidade paisagística da Sub-Região de Monção e Melgaço.

SESSÕES DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE FAMALICÃO SÃO TRANSMITIDAS ON-LINE EM DIRECTO

Autarquia vai também transmitir online os pontos altos dos principais eventos culturais do concelho

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão disponibiliza, a partir de amanhã, um novo serviço de comunicação à comunidade, com a transmissão online em direto das reuniões ordinárias da Assembleia Municipal, assim como dos principais eventos culturais concelhios.

Assembleia Municipal.jpg

O serviço arranca já nesta sexta-feira à noite, a partir das 21h30, com a transmissão da primeira sessão do ano da Assembleia Municipal, através do portal do município, emwww.vilanovadefamalicao.org.  

Também os grandes eventos culturais do concelho vão passar a contar com transmissão online.

É o caso da noite de Carnaval da próxima segunda-feira, dia 27, com a transmissão em direto, pelas 23h00, da grande festa e do desfile de concurso de mascarados a partir do centro da cidade.

Refira-se ainda que para além das transmissões online, a autarquia famalicense vai também disponibilizar um resumo de todas as emissões realizadas, que serão depois emitidas em diferido no canal (50 90 50) da Fama TV no MEO Kanal.

DANÇA JUNTA JOVENS DA GALIZA E CERVEIRA

Jovens cerveirenses e espanhóis partilham paixão pela dança

Durante os próximos cinco dias, Vila Nova de Cerveira recebe uma atividade que desperta muito movimento. Mais de 50 alunos da ADEIXA e da UNIDANCE (Vigo)reúnem-se para o III Intercâmbio Cultural de Dança que culmina, no dia 28 de fevereiro, com um espetáculo final aberto ao público.

IMG_1147.JPG

Numa organização da Adeixa – Associação de Dança do Eixo Ibero Atlântico, com o apoio do Município de Vila Nova de Cerveira, esta atividade lúdico-pedagógica visa a partilha de experiências e saberes entre professores e alunos da escola organizadora com uma escola anualmente convidada que, no presente ano, é a UNIDANCE de Vigo.

Com uma programação intensa, os participantes têm oportunidade para aperfeiçoar técnicas através de formação e deaulas de dança contemporânea e urbana, para terminar com uma oficina de montagem coreográfica em conjunto que será aberta ao público. Os jovens bailarinos contam ainda com a presença de uma professora de jazz da Coruña, Isabel Sabin de Jesus.

O III Intercâmbio Cultural de Dança decorre entre esta sexta-feira e a próxima terça-feira, sendo que neste último dia, o Fórum Cultural abre portas ao público, pelas 20h30, para o espetáculo final.

De sublinhar que Vila Nova de Cerveira é palco, todos dos anos, no final do mês de junho, de um grande evento de dança, o DanCerveira, que atrai mais de 1000 bailarinos e milhares de pessoas para assistir aos espetáculos ao ar livre.

RUSGA DE S. VICENTE DE BRAGA: HÁ 50 ANOS A RUSGAR!

Tema da 84ª edição dos S/Ts: - "INATEL - de que modo, uma Fundação de todos e para todos?! "

A Rusga de São Vicente de Braga - Grupo Etnográfico do Baixo realiza a 84ª edição dos "Serões no Burgo/Tertúlias Rusgueiras", a primeira seranzada deste ano.

19263647_cksBg.jpeg

Data: - 24 de fevereiro (sexta)

Hora: - 21:30h,

Local: - Sede da Rusga, Avª Artur Soares (Palhotas), nº 73, Braga

* - Por questões de mera logística, se de todo não for possível contar com a presença de V/ Ex.cia, informe sff, se indigita algum(a) representante. Muito agradecidos.

Para cavaquear, refletir e questionar, sobre o tema, teremos connosco o Presidente do Conselho de Administração da Fundação INATEL, Dr. Francisco Madelino, com moderação de José PintoPresidente da Rusga.

História e/ou conto: - Dr. José Händel de Oliveira, ex-diretor da delegação em Braga do INATEL

Os momentos artísticos que os "Serões/Tertúlias" contemplam, serão da responsabilidade de vários CCD's da Fundação INATEL.

REPTO:

"Porque é Carnaval, ninguém pode levar a mal este convite/REPTO"

INICIATIVA: Corrida/Desfile do Entrudo/2017 - "Olha o Home, lá bai o home..." -, ritual carnavalesco bracarense

​OBJETIVOS: - Salvaguardar, Preservar e Promover a materialidade e imaterialidade do(s) legado(s) cultural(ais) herdado(s), ao nível das tradições e/ou manifestações etnográficas e etnológicas locais.

QUANDO: - Dia 26 de fevereiro (seg) /2016, às 21:30h

​ONDE: - Local de concentração (às 21:00h): junto à sede da Rusga. Av. Artur Soares(Palhotas), nº73, Braga

COMO?: Fazendo um Entrudo/Home (boneco tipo espantalho) e, trazê-lo (de mota, comboio, camioneta, camião, avião, ou..., a pé), conjuntamente com resmas de boa disposição para 'Correr o Entrudo'.

Contamos com a sua entusiástica e original participação, especialmente, aos que ainda não aderiram.

Sinta-se desde já convidada(o).

E, Siga a Rusga...

19263654_QTzjc.jpeg

19263660_Vdu6c.jpeg

19263661_5nDkV.jpeg

Convite_84_24fev2017 (7).jpg

RALI À LAMPREIA ANIMA MONÇÃO

Este domingo, 26 de fevereiro, Monção recebe meia centena de participantesna perícia automóvel e milhares de portugueses e galegos nas ruas e varandas do centro histórico numa jornada de promoção da Lampreia do Rio Minho. Provas às 11h00 e 16h00. Restaurantes de portas abertas para receber visitantes e munícipes.

Rali 03 (Large).JPG

Nos fins de semana 25 e 26 de fevereiro e 4 e 5 de março, o Município de Monção aposta forte na Lampreia do Rio Minho com diversas atividades destinadas a todos os públicos. O ponto altoserá o Rali à Lampreia, perícia automóvel no centro histórico da localidade que decorre este domingo, 26 de fevereiro.

Promovida pela Câmara Municipal de Monção e Sport Clube do Porto, a 40ª edição deste emblemático e entusiasmante rali urbano engloba duas provas marcadas para as 11h00 e 16h00, prevendo-se a presença de meia centena de participantes portugueses e espanhóis e milhares de portugueses e galegos nas ruas e varandas do casco urbano monçanense.

Na hora do almoço, os restaurantes estão de portas abertas para receber visitantes e munícipes. Participam 27 restaurantes do concelho com uma ementa dedicada à lampreia, desde a mais tradicional, com arroz ou à bordalesa, às abordagens mais contemporâneas como empanada ou sushi. 

No dia anterior, sábado, está prevista a iniciativa “Rali a Pedais”. Provas de karts abertas ao público durante o dia, a partir das 15h00, onde o público poderá sentir a emoção de conduzir um kart a pedais num circuito criado na Praça Deu-la-Deu Martins. A partir das 21h00, no Largo do Loreto, decorre uma prova inter-freguesias.

No sábado seguinte, 4 de março, pelas 10h00, realiza-se o “Trilho das Pesqueiras”, percurso com uma extensão ligeiramente superior a 6 quilómetros com um grau de dificuldade moderado/fácil. Oportunidade para caminhar junto ao rio Minho, vivenciar a pesca de outrora e desfrutar de um património secular identitário da nossa realidade ribeirinha: pesqueiras e moinhos. Informações/Inscrições: turismo@cm-moncao.pt

No período da tarde, com início às 15h00, decorre um peddypaper familiar. Um convite ao conhecimento das “coisas” do concelho de Monção e à passagem de momentos agradáveis com familiares e amigos. Ocasião para juntar o útil ao agradável: aprender e conviver. Informações/Inscrições: patrimonio@cm-moncao.pt

A partir das 18h00, realiza-se o 2º Rali Gastronómico da Lampreia. Sete bares convidam a uma noite diferente com apresentação de acepipes de lampreia. Cada participante neste “rali” terá um passaporte que deverá selar, comprovando a sua passagem (com degustação e consumo de bebida) por cada um dos bares aderentes. Os três primeiros a completar o circuito recebem prémios.

O primeiro prémio é um jantar de lampreia para duas pessoas no Restaurante Sabores, o segundo uma oferta termal para duas pessoas nas Termas de Monção e, o terceiro, uma caixa de Vinho Alvarinho MQ Vinhos – Vale dos Ares. Participam Cafetaria Lux, Chaplin Burger, Lés-a-Lés, Margem Bar, Pedrinha Bar, Porta 11, e Zoom Café. A noite termina com atuação do Grupo Melmusic, na Praça Deu-la-Deu.

No domingo, dia 5, realiza-se o 1º Encontro de Clássicos da Lampreia. O secretariado abre às 8h00 e, duas horas depois, inicia-se uma rota pelo concelho. À tarde, pelas 15h00, realiza-se a prova de regularidade. Informações/Inscrições: tmaventura@gmail.com

rali 06 (Large) (2).JPG

Rali 08 (Large).JPG

Rali 11 JN 01.JPG

rali 13 (Large).JPG

rali 14 (Large).JPG

rali 18 (Large).JPG

rali 21 JN 02.JPG

CABECEIRAS DE BASTO EXECUTA FOGO CONTROLADO

Ações de fogo controlado realizam-se amanhã em Cabeceiras de Basto

Realizam-se amanhã, dia 24 de fevereiro, ações de fogo controlado no perímetro florestal do concelho de Cabeceiras de Basto, uma iniciativa do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), em parceria com a Câmara Municipal, através do seu GTF – Gabinete Técnico Florestal. A ação contará com a intervenção de quatro equipas de sapadores florestais do concelho, acompanhadas por quatro técnicos especializados nesta área.

16832071_1264941936926043_8049415425476140706_n.jpg

Os fogos controlados realizam-se nas freguesias de Cabeceiras de Basto, Gondiães e Vilar de Cunhas.

Trata-se de uma iniciativa de prevenção e defesa da floresta que servirá, simultaneamente, de formação às equipas de sapadores florestais.

De referir que algumas destas ações são solicitadas pelos próprios pastores, tendo em vista quer a renovação de pastagens, quer a defesa dos povoamentos florestais.

As ações de fogo controlado são um método eficaz, rápido e de baixo custo, sobretudo no que toca à redução do perigo de incêndio, pelo que são iniciativas que vão ao encontro das expectativas e anseios dos baldios, do ICNF, da Autoridade Nacional de Proteção Civil e da própria Comissão de Defesa da Floresta concelhia.

O fogo controlado é, assim, uma importante ferramenta da silvicultura preventiva que consiste no uso do fogo sob condições, normas e procedimentos previamente definidos no Plano de Fogo Controlado.

BRACARENSES MOSTRAM ELEVADA CONFIANÇA NA ÁGUA DA AGERE

Inquérito realizado atesta a qualidade do serviço da empresa municipal

São cada vez mais os Bracarenses que consomem e confiam na água da torneira. Este é o principal resultado do inquérito que a AGERE – Empresa de Águas, Efluentes e Resíduos de Braga realizou junto dos munícipes, numa campanha que visou incentivar o consumo de água da torneira e reduzir o uso de garrafas de plástico, prejudiciais ao meio ambiente.

AGEREAG.jpg

Este inquérito teve lugar entre os dias 23 e 25 de Novembro do ano transacto, no Balcão Único e no edifício-sede da AGERE, decorrendo no âmbito da Semana Europeia da Prevenção de Resíduos. O desafio consistiu numa ‘prova cega’ onde os munícipes foram convidados a provar e a distinguir a água da torneira da água engarrafada. No final, os participantes tiveram a oportunidade de avaliar a qualidade da água de cada copo e tentar identificar qual a água proveniente da rede pública.

Num total de 660 inquiridos, 292 (44%) responderam que gostavam mais da água do copo B (AGERE) e 100 (15%) disseram que eram iguais, havendo 261 (40%) dos inquiridos a optar pela água do copo A (engarrafada). No entanto, questionados com que frequência consumiam água da torneira, 413 (62%) responderam que o fazem sempre e 97 (15%) consomem água da AGERE pontualmente. Do total dos inquiridos, apenas 150 (23%) assumiram nunca beber água da torneira.

O tipo de consumo também esteve em análise durante esta iniciativa, com 461 (70%) das pessoas a afirmarem que utilizam a água da torneira para consumo doméstico, sendo que apenas 61 (9%) responderam que nunca utilizam a água da rede pública para esse fim.

A confiança dos Bracarenses na água que chega à torneira das suas casas também ficou patente neste inquérito, com 370 (56%) a responderem que aconselhariam aos familiares e amigos o consumo da água da AGERE e apenas 58 (9%) a afirmarem que nunca o fariam.

Recorde-se que a AGERE possui um serviço de fornecimento de água que dá garantias de qualidade e de segurança aos cidadãos, como comprovam os dados da Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR), apresentando um índice de excelência de 99 por cento.

LOJA INTERACTIVA DE TURISMO ABERTA DE SEGUNDA A DOMINGO

O Turismo é um eixo estratégico de desenvolvimento e Ponte de Lima um Destino Turístico de Excelência, o qual beneficia de uma localização privilegiada no epicentro da Euroregião Norte de Portugal - Galiza, onde a gastronomia, o enoturismo, o património histórico e paisagístico, os desportos de natureza e equestres, o alojamento de qualidade, complementam uma oferta muito apetecível, com identidade e qualidade.

loja_turismo (Small).jpg

Assim, a Loja Interativa de Turismo de Ponte de Lima, instalada na Antiga Cadeia Velha, em pleno Centro Histórico da Vila, é um ponto de passagem obrigatório de visitantes e turistas. Estes procuram a Loja de Turismo para obter diversas informações, nomeadamente os principais pontos de interesse turístico, alojamento, restauração, entre outros.

Neste contexto e atendendo ao elevado número de visitantes que se regista em especial ao fim de semana, a Loja de Turismo de Ponte de Lima vai estar aberta sete dias por semana, ou seja, passa a abrir aos domingos, a partir do mês de março. A medida vai prolongar – se até ao final de setembro.

A Loja Interativa de Turismo de Ponte de Lima está aberta das 9h30 às 13h00 e das 14h00 às 17h30, de segunda a domingo. Consulte o website do turismo de Ponte de Lima em: www.visitepontedelima.pt.

MUNICÍPIO DE BRAGA ESCLARECE SOBRE REABILITAÇÃO URBANA

Terceira Sessão de esclarecimento das novas Áreas de Reabilitação Urbana realiza-se amanhã, Sexta-feira, dia 24 de Fevereiro, pelas 21h15, no auditório da Junta de Freguesia de Maximinos, Braga

O Município de Braga leva a efeito a terceira sessão de esclarecimento das novas Áreas de Reabilitação Urbana (ARU’s), que terá lugar Amanhã, Sexta-feira, 24 de Fevereiro, pelas 21h15, no auditório da Junta de Freguesia de Maximinos, em Braga.

A sessão, onde serão abordadas as temáticas referentes à ARU Braga Sul, irá contar com a presença do vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, Firmino Marques, e do Vereador do Urbanismo, Miguel Bandeira.

Esta é a terceira e última sessão pública de esclarecimento que o Município de Braga realiza sobre a criação de novas ARU´s, que integram o anel contemporâneo de crescimento da Cidade.

FAMALICÃO REQUALIFICA RUA DA LIBERDADE

Rua da Liberdade, em Famalicão, com nova imagem e maior segurança

Obras que devem ficar concluídas em meados de agosto implicam investimento de mais de 130 mil euros

DSC_2094.jpg

Já estão a decorrer as obras de beneficiação da Rua da Liberdade, na União das freguesias de Vila Nova de Famalicão e Calendário. A intervenção com um prazo de execução de cerca de seis meses implica um investimento municipal de mais de 130 mil euros.

Com esta intervenção, a autarquia pretende dar uma nova imagem a esta artéria, renovando as infraestruturas de águas pluviais e de saneamento básico. Será ainda renovado o pavimento e os lancis em granito, com a construção de estacionamento e passeios. Haverá também nova sinalização.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal, “esta é uma via muito importante que serve de acesso à cidade e que estava a necessitar de obras de requalificação”. Com esta intervenção que deverá ficar concluída em meados de agosto, “a rua ganha uma nova imagem, para além de proporcionar maior segurança quer aos automobilistas quer aos peões”, afirma ainda o autarca

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE TERRAS DE BOURO APROVA REVISÃO AO ORÇAMENTO

No passado dia 17 de fevereiro, a Assembleia Municipal de Terras de Bouro realizou a sua primeira sessão ordinária de 2017.

assterrbou (1).JPG

Ainda antes do período da ordem do dia registaram-se intervenções sobre variados assuntos, nomeadamente, processos administrativos municipais, apoios sociais, transportes concelhios, turismo, provas desportivas, vias municipais e consequente investimento, entre outros. Estes e outros assuntos mereceram, como é hábito, a intervenção do Presidente da Câmara Municipal, Dr. Joaquim Carcel, para declarações e eventuais esclarecimentos.

assterrbou (2).JPG

 De seguida e já na Ordem de Trabalhos, além da apresentação usual da atividade e das contas do Município, cujos valores eram, em operações orçamentais até dia 6 de fevereiro, de 756.512.27 euros e da despesa, também em operações orçamentais, efetuada até à mesma data, de 732.931,98 euros. Além da aprovação, por unanimidade, da “Primeira revisão às Grandes Opções do Plano e Orçamento da Receita e da Despesa para o ano de 2017”, decorrente de uma correção das verbas provenientes do Orçamento de Estado para 2017 e que originará um acréscimo ao orçamento municipal no valor de 65.337,00 euros, foram também apresentados para conhecimento da assembleia municipal os seguintes documentos: Declaração a que se refere a alínea a) nº.1 artigo 15.º LCPA – Compromissos Plurianuais; Declaração a que se refere a alínea b) nº.1 artigo 15.º LCPA – Pagamentos em atraso e Declaração a que se refere a alínea b) nº.1 artigo 15.º LCPA – Recebimentos em atraso.

O final da sessão ficou marcada pela apresentação, pelo deputado municipal e representante da Coligação “Juntos por Terras de Bouro”, Dr. José Alberto Martins, de um Voto de Pesar pelo falecimento do Exmo. Sr. Dr. José António de Araújo, ex- Presidente da Câmara Municipal de Terras de Bouro e ao qual, segundo frisou o Presidente da Assembleia Municipal, Guilherme Alves, todos os elementos deste órgão se associariam na sua essência de intenção de homenagem. Depois de aprovado por unanimidade, do mesmo voto de pesar se consignou o respetivo minuto de silêncio.

assterrbou (3).JPG

PONTE DE LIMA APRESENTA A PEÇA “O MEU PAÍS É UM INSUFLÁVEL, A PARTIR DE MÁRIO CESARINY | FÉRTIL CULTURAL”

25 de Fevereiro – 21h30 – Teatro Diogo Bernardes – Ponte de Lima

Em estreia absoluta, o Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, apresenta o espectáculo de teatro O Meu País é um Insuflável, a partir de Mário Cesariny, pela Fértil Cultural, com encenação de Rui Alves Leitão, numa co-produção Fértil Cultural (Fértil – Associação Cultural), Teatro Diogo Bernardes e Fundação Cupertino de Miranda.

O meu país é um insuflável _ Teatro Diogo Bernades_25 feve_21h30.jpg

"Queria de ti um país de bondade e de bruma

Queria de ti o mar de uma rosa de espuma"

É deste poema, de Mário Cesariny, que partimos para criação do espectáculo “O Meu País é Um Insuflável”, onde questionamos esta bondade e bruma sebastianista que nos assombra há centenas de anos, ou que não nos assombra, porque até gostámos deste sentimento meio melancólico que de certa forma representa

a nossa portugalidade. A saudade não sabemos bem do quê.

Mário Cesariny foi um poeta português incontornável do Século XX e deixou-nos uma reflexão ímpar sobre Portugal e a nossa forma de viver nas suas obras Discurso Sobre a Reabilitação do Real Quotidiano (1952) e Nobilíssima Visão (1959). Aproveitando estes pensamentos traduzidos na excelência da sua poesia, criámos um espectáculo que nos faz despertar de novo para esta reflexão.

“O Meu País é Um Insuflável” é um espectáculo que mistura o teatro, a dança, a manipulação de objectos e a música num momento único e que põe em causa a regularidade das coisas, assim como Mário Cesariny fazia no seu quotidiano.

Poesia Mário Cesariny

Encenação e Dramaturgia Rui Alves Leitão

Interpretação Neusa Fangueiro, César Cardoso, Filipe Oliveira e Paulo Capela

Direcção Musical César Cardoso

Música Alice Power Trio

Desenho de Luz Paulo Neto

Consultoria Artística António Gonçalves, Marlene Oliveira e Perfercto E. Cuadrado

Co-produção Fértil Cultural, Teatro Diogo Bernardes e Fundação Cupertino de Miranda

Apoio Documenta

Agradecimentos Manuel Rosa

Classificação Etária M12

Bilhetes à venda (2,00€) e mais informações no Teatro Diogo Bernardes, pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt

A ASCENDÊNCIA PORTUGUESA DOS CANARINOS

Apesar de pouco conhecidas, são muitas as afinidades entre os portugueses e os canarinos, tal como são históricas as ligações entre Portugal e as Canárias. São precisamente tais afinidades e ligações históricas que, graças à gentileza do sr. Jesús Sebastián Acosta Pacheco, a quem desde já endereçamos os nossos agradecimentos, o BLOGUE DO MINHO vai dar a conhecer aos seus leitores, publicando diversos artigos de sua autoria.

Texto: Jesús Acosta

Fotos: Naim Acosta

Os Arquipélagos das Ilhas Canárias, dos Açores, da Madeira, das Ilhas Selvagens e de Cabo Verde, constituem a região biogeográfica da Macaronésia, mas as “Ilhas Afortunadas”, não só estão vinculadas no que respeita à natureza e geografia, também à história, cultura e património, mas há uma diferença entre os Açores, a Madeira e Cabo Verde com as Canárias, os três primeiros arquipélagos com maior conexão a Portugal, estavam desabitados e foram descobertos e povoados pelos portugueses, as Ilhas Canárias estavam habitadas pelo povo guanche. Os guanches, eram as únicas pessoas nativas que viviam na região da Macaronésia antes da chegada dos europeus, originários do Norte da África com civilização neolítica e língua da família linguística berbere e escrita com carateres tifinagues. Por tanto, as Ilhas Canárias foram conquistadas pelos castelhanos, mas na conquista e colonização, os portugueses tomaram parte, no caso da ilha de Tenerife, a maior do arquipélago canarino e de toda a Macaronésia, foi colonizada na mesma proporção por portugueses e espanhóis (principalmente andaluzes), segundo os historiadores Elías Serra Ràfols e Leopoldo de la Rosa Olivera.

Gaspar Frutuoso, foi um historiador, sacerdote e humanista açoriano, natural da cidade de Ponta Delgada na ilha de São Miguel, destacou-se pela autoria da obra Saudades da Terra, uma detalhada descrição histórica e geográfica dos arquipélagos dos Açores, Madeira e Canárias, este grande cronista insulano, na descrição das Ilhas Canárias que faz no livro primeiro das Saudades da Terra, no capítulo décimo terceiro «De algumas cousas de ilha chamada Tenerife» diz: «[...] e daí a duas léguas está Icode dos Vinhos, que também é vila de duzentos vizinhos, quasi todos portugueses ricos de vinhos, lavouras e criações.[...]», posteriormente, Leonardo Torriani, um engenheiro militar e arquiteto italiano radicado em Portugal que foi enviado pelo rei Felipe II  de Espanha e I de Portugal em 1587, com a missão de analisar e fortalecer a fortificação das ilhas, e no valiossísimo códice que nos deixou: Descrição e história do Reino das Ilhas Canárias, antes ditas Afortunadas, com o parecer das suas fortificações, que se encontra na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, quando descreve a ilha de Tenerife expõe: «[...] A maior parte da gente é portuguesa, a qual, superando as demais nações espanholas na indústria da agricultura, tem dado a esta ilha maior fertilidade e riqueza232». Página 136 do estudo e tradução da obra de Torriani primeira versão em português da autoria de José Manuel Azevedo e Silva publicado pela Edições Cosmos em Lisboa no ano 1999 e, na nota 232 deste autor, podemos ler: «Conhecedor da realidade das Canárias, onde permaneceu durante alguns anos, Torriani constatou que a maior parte da gente da ilha de Tenerife era portuguesa, à qual atribuiu um maior desenvolvimento económico em relação às outras ilhas. A apreciação lisonjeira que faz à gente portuguesa que, segundo afirma, supera as demais nações espanholas na agricultura, deve estar relacionada com a rica produção de açúcar e de vinho de Tenerife (de longe maior que nas outras ilhas), pelo que é de supor tratar-se da presença de emigrantes madeirenses, bom conhecedores daquelas culturas.». Quando Torriani fala da cidade de Santa Cruz da Palma narra: «[...] As casas são brancas, feitas à portuguesa326, pequenas por dentro e, em geral, sem poços nem pátios, com tudo isto, são mais altas e alegres que as das outras ilhas. Esta ilha é habitada por portugueses, castelhanos, flamengos, franceses e alguns genoveses. [...]». Página 191 e na nota do estudioso e tradutor pode-se ler: «De notar a influência portuguesa no modelo de construção das casas da cidade. Se, como se vê a seguir, os portugueses compartilhavam a cidade com castelhanos, flamengos, franceses e genoveses, possivelmente os mestres construtores eram portugueses. E não será por acaso que Torriani os cita em primeiro lugar». Prova desta presença portuguesa é o livro 1º de visitas da igreja do povo de Boavista do Norte em Tenerife (até a primeira metade do século XVI) e o livro da igreja de Garafía na ilha da Palma no século XVII, escritos em português.

No repartimento das terras conquistadas, os portugueses que colaboraram com o conquistador às ordens da Coroa de Castela, receberam terras através das “datas” e, os que chegaram como colonizadores à nova terra, alguns deles judeus portugueses que optaram pelo desterro imposto pelo édito real assinado em 1496 pelo Rei Dom Manuel I e, outros judeus portugueses conversos ou cristãos-novos, na sua maioria lavradores e artesãos, vieram com o estabelecimento da indústria da cana-de-açúcar e a plantação de videiras para a produção de vinho, além disso, introduziram em princípios do século XVII o cultivo do milho. Junto dos colonos madeirenses chegados às ilhas, retornaram os guanches libertos que os portugueses capturaram e levaram como escravos para a ilha da Madeira, com a finalidade de fornecer mão-de-obra para o penoso trabalho nos canaviais, libertaram e expulsaram ou devolveram aos guanches escravizados à sua terra natal, porque os madeirenses donos das plantações de cana-de-açúcar não os conseguiram submeter. Os guanches que voltaram às suas ilhas já eram grandes mestres da elaboração do açúcar, cristianizados e tinham apelidos portugueses.

MONUMENTO 2.jpg

Como referem os historiadores, em algumas cidades e vilas os portugueses eram maioritários e, até mesmo, foram os seus fundadores e construtores dos seus monumentos mais importantes. Pomos como exemplo a Cidade de Tacoronte fundada em 23 de outubro de 1497 por Dom Sebastião Machado oriundo de Guimarães, que conservou o nome aborígene do Menceyato (reino guanche) para a nova cidade que está geminada com o berço da nação portuguesa e Património da Humanidade desde o dia 26 de outubro de 1997. O ex-convento de Santo Agostinho e Igreja do Santíssimo Cristo das Dores e Agonia, mais conhecido popularmente como Cristo de Tacoronte, foi edificado em 1662 pelo Capitão Dom Diogo Pereira de Castro natural de Barcelos e o seu sobrinho Tomás Pereira de Castro-Ayala e este, foi o que trouxe a milagrosa imagem do Santíssimo Cristo, segunda advocação de Cristo mais venerada nas Ilhas Canárias trás o Santíssimo Cristo da Lagoa. Nesta muito bonita e encantadora cidade do norte de Tenerife de bons vinhos e, onde há muitos munícipes com o apelido Dorta, morou os primeiros anos da sua vida o famoso pintor surrealista Óscar Domínguez, no filme, Óscar. Una pasión surrealista inspirado na biografia deste insigne tinerfenho, o ator português Joaquim de Almeida veste a pele do pintor. É filha ilustre desta cidade a escritora Maria Rosa Alonso, estudiosa e investigadora do Mencey (Rei) guanche que os Reis Católicos entregaram como presente ao Doge de Veneza e, que este dirigente, expôs como exemplar exótico na sua corte.

PLACA 2.jpg

Na primeira foto podemos ver o monumento dedicado a D. Sebastião Machado e a frontaria e torre da igreja da Santa Catarina de Alexandria padroerira da cidade de Tacoronte. Na Segunda Foto a placa do monumento que diz: A CIDADE DE TACORONTE / A / SEBASTIÃO MACHADO / NATURAL DE GUIMARÃES PORTUGAL / CRIADOR DO PRIMITIVO / NÚCLEO POPULACIONAL  / 1497 - 1997  / CINCO SÉCULOS DE HISTÓRIA e, após do texto, os brasões dos concelhos de Guimarães e Tacoronte.

IGREJA 2.jpg

Na primeira foto temos a bela frontaria em cantaria, obra de Domingo Rodríguez Rivero e tem sobre da porta central e principal o brasão dos Pereira de Castro. Na segunda fotografia a imagem milagrosa do Santíssimo Cristo de Tacoronte, Padroeiro da Cidade de Tacoronte, escultura que se lhe atribui a Domingo de La Rioja.

CRISTO 2.jpg

Há historiadores, estudiosos e investigadores que têm manifestado que o povo canarino é mestiço, porque descende de grupos étnicos diferentes, que é uma mistura: um 30% de guanches, um 30% de andaluzes e um 30% de portugueses, o 10% restante e formado por outros espanhóis e europeus na sua maioria flamengos, genoveses, franceses e ingleses. Os outros arquipélagos da Macaronésia não têm esta singularidade e, o caso de Cabo Verde, é diferente aos demais. É evidente a ascêndencia portuguesa dos canarinos, pelo que não é um erro, dizer que são descendentes longínquos de portugueses. O melhor testemunho da presença portuguesa nas Ilhas Canárias, na sua conquista e na sua colonização, não são somente as “datas”, também os mais de cem apelidos ou sobrenomes portugueses que existem nas Canárias, há canarinos que não têm apelidos portugueses, mas podem ter os seus pais, os seus avós ou os seus antepassados. A seguir alguns deles em português e a correspondente forma castelhanizada.

PORTUGUÊS

ESPANHOL

PORTUGUÊS

ESPANHOL

PORTUGUÊS

ESPANHOL

Aleixo

Alejo

Falção

Falcón

Medeiros

Mederos

Belchior

Melchior

Farinha

Fariña

Monteiro

Montero

Chaves

Chávez

Galvão

Galbán

Pereira

Perera

Coelho

Coello

Godinho

Godiño

Ramalho

Ramallo

Correia

Correa

Horta

Dorta

Soares

Suárez

Curvelo

Curbelo

Lemos

Lemus

Sousa

Sosa

da Costa

Acosta

Maia

Maya

Teixeira

Tejera

Eanes

nez

Marreiro

Marrero

Vieira

Viera

Alguns apelidos não mudaram: Afonso, Aguiar, Barroso, Camacho, Lemes, Machado, Pacheco, Pestana, Queirós, Rabelo, Toste, mais outros. Há alguns que têm as duas formas Ferreira /Ferrera e outros três: Vieira / Viera / Vera.

Portugal reconheceu a soberania castelhana das ilhas Canárias, quando o Rei Alfonso V de Portugal em 8 de setembro de 1479 ratificou o Tratado das Alcáçovas, também conhecido como Paz de Alcáçovas,  assinado na vila portuguesa de Alcáçovas, no Alentejo, em 4 de setembro de 1479. Com a ratificação dos Reis Católicos em 6 de março de 1480, na cidade de Toledo, pelo que também ficou denominado como Tratado das Alcáçovas-Toledo, Portugal abandonou definitivamente as suas pretenções de domínio sobre as célebres “Ilhas Afortunadas”. O arquipélago canarino ficou na posse da Coroa de Castela e não é a Galiza, que junto do Condado Portucalense, é o berço da cultura galaico-portuguesa, mas depois dos hermisendeños, alamedillenses, xalimegus, cedilleros, ferrereños, oliventinos mais outros povos arraianos é, o povo integrado no atual Reino de Espanha, que mais raizes galaico-portuguesas tem.  

Queremeos agradecer ao Exmo. Sr. D. Carlos Gomes o seu convite para escrever no seu maravilhoso blogue. Tudo começou quando contactamos con ele para lhe perguntar o nome das coleira com campaínhas que levam no pescoço os bois e vacas nas nossas romarias e benções de gado que são semelhantes às que temos visto no Minho. Uma breve explicação complementar da influência portuguesa nas Ilhas Canárias que fizemos à pergunta, despertou o seu interesse e disse: «O BLOGUE DO MINHO (e o BLOGUE DE LISBOA) encontram-se à sua disposição e será com o maior prazer que acolherá a colaboração que quiser dispensar». Como ele também tenciona partilhar o artigo nas páginas do facebook dedicadas ao folclore português, incluindo a Federação do Folclore Português, decidimos escrever acerca dos Aires de Lima, um género da música folclórica das Ilhas Canárias típico das descamisadas canarinas, esfolhas no Minho, que trouxeram os minhotos no século XVII com o cultivo do milho, mas achamos que era conveniente fazer antes uma apresentação e introdução com este artigo e o seguinte que fala da profunda influência portuguesa no povo canarino, pois será mais fácil para os leitores e seguidores deste ótimo blogue, compreenderem a razão pela que nas Canárias há uma canção tradicional que tem a sua origem no Minho. É uma dívida que temos pela ajuda recebida e a grande gentileza.

Aproveitamos este artigo, para exprimir públicamente o nosso mais muito obrigado a três grandes portugueses que amam a sua maravilhosa terra e contribuem à proteção, preservação e difusão do seu precioso património. Ao Exmo. Sr. D. Rui Barbosa, “A man and his Dream” que com o seu sonho e magnísifico blogue Carris, temos uma preciosa informação do PNPG (Parque Nacional Peneda-Gerês), agradecemos imensamente a sua ajuda para poder indicar nos planos os hidrónimos, orónimos e o património etnográgico do PNPG. Ao Exmo. Sr. D. Manuel de Azevedo Antunes, grande amigo e a maior autoridade em relação a Vilarinho da Furna, com ele a sua aldeia natal, lamentavelmente afundada, nunca morirá. Finalmente, ao Exmo. Sr. D. Paulo Lima, o homem dos portugueses na UNESCO, graças ao seu precioso trabalho e de outras pessoas o Fado, a música e canção mais bela do mundo, o cante alentejano e a arte chocalheira é Parimónio Mundial.

Este artigo foi escrito por Jesús Acosta Vice-Presidente da ACGEIA: ASSOCIAÇÃO CULTURAL: GRUPO DE ESTUDO E INVESTIGAÇÃO ACHBINICO e as fotografias realizadas por Naim Aléix Acosta Febles.

A ACGEIA, tem entre os seus fins estatutários, o estudo e investigação da língua e literatura portuguesa e outras línguas e dialetos de família linguística galaico-portuguesa, a ascendência portuguesa dos canarinos, a influência portuguesa no povo canarino, a natureza, geografia, história, cultura e patrimonio de Portugal porque é o país de onde vieram os colonizadores que juntos dos guanches, andaluzes e outros espanhóis e europeus contribuíram notavelmente à fundação do povo canarino. Finalmente, esta Associação estuda e investiga a vida e obra de São José de Anchieta, que nasceu em 19 de março de 1534 na cidade de São Cristóvão da Lagoa, foi o Apóstolo do Brasil e a maior contribuição do povo canarino ao Mundo Lusófono. A ACGEIA tem a sua sede estatutária no berço do São José de Anchieta, cidade fundada em 1497 por Alonso Fernández de Lugo, o fidalgo e conquistador castelhano-andaluz, responsável da incorporação definitiva das Ilhas Canárias à Coroa de Castela no século XV.  Esta belíssima e fascinante cidade foi classificada Património da Humanidade em 2 de dezembro de 1999 pela UNESCO, é sede da diocese de Tenerife, da Universidade da Lagoa, recebe aos turistas pelo Aeroporto de Tenerife-Norte e, como Braga, é chuvosa, húmida, monumental e tem a Semana Santa mais solene das Ilhas Canárias.

ASSOCIAÇÃO DE PROTECÇÃO E SOCORRO PRECONIZA ERRADICAÇÃO DOS SEM-ABRIGO

protecparlam.png

Excelentíssimos membros dos Grupos Parlamentares da Assembleia da Republica Portuguesa

O objectivo das organizações que auxiliam os sem-abrigo não deve ser o de alimentar o problema, mas sim de em conjunto com as autarquias e a administração central do Estado encontrarem soluções sustentáveis e duradouras para cada caso.

Neste sentido, a Associação de Proteção e Socorro gostaria de sensibilizar todos os grupos parlamentares e a opinião pública em geral de que a solução existe e é menos onerosa do que o actual modelo que alimenta mais do que resolve o problema. Um modelo em que se multiplica o crescente número de organizações que nascem com o único propósito de alimentar o problema e dai retirar contrapartidas, são hoje mais as organizações que alimentam o problema, do que aquelas que contribuem para a solução duradoura, como sejam as condições ideais para a empregabilidade, o internamento dos casos de saúde mental bem como os de hábitos de consumo, a par de tantas ouras soluções que contribuem inclusive para aumentar a segurança das populações.

Há portanto casos que não se tratam na rua, carecem de internamento, por vezes de longa duração, somente se o "Estado" não estiver de costas voltadas para estes casos é possível erradicar a condição de sem-abrigo da Cidade de Lisboa e tantas outras.

Os casos de saúde mental não são casos sem solução, a solução é o internamento, é lá que estes seres humanos devem estar, são doentes marginalizados pelo sistema, são pessoas sem berço a quem o Estado voltou costas eximindo-se das suas responsabilidades, e deixou à mercê da sua própria sorte.

O Núcleo de Planeamento e Intervenção Sem Abrigo - Lisboa (NPISA) é um excelente instrumento para a erradicação da condição de sem-abrigo na cidade de Lisboa, e tem desempenhado um papel importantíssimo e com elevada proficuidade, mas só por si no actual modelo tem sérios constrangimentos de funcionamento. Um horário das 9 às 18 considerando que parte dos recursos humanos são voluntários que têm também eles os seus empregos limita obviamente a capacidade de resposta e, gera filas intermináveis no atendimento. O Ideal seria que este serviço estivesse aberto até ás 23horas, sendo assegurado em horário de expediente pelos funcionários, e após o horário de expediente por voluntários das diversas associações que integram o NPISA, falta para a isso um vigilante que assegure esse período, aparentemente apenas isso para que a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa concorde com este período de funcionamento.

O NPISA é sem dúvida o modelo ideal para a solução duradoura, e tem de facto os projectos e programas que possibilitam a melhor proficuidade nesta luta, carecendo por isso de mais empenho político e da administração central do Estado para conseguir atingir os objectivos a que se propõe.

A solidariedade sem regras está a tornar-se uma actividade económica de que o pais não necessita. Um regulamento que sujeitasse todas as organizações com esses fins, em especial no que concerne à ajuda aos sem-abrigo e com sujeição à coordenação municipal do NPISA para evitar a duplicidade assistencial no mesmo dia no mesmo sítio, e outros dias em que não existe qualquer tipo de assistência, bem como garantir que todos os casos seguidos têm o devido acompanhamento até à solução definitiva ao invés de definitivamente alimentado o problema, seria o ideal. Um ideal fácil de concretizar com o empenho convergente das entidades públicas ou privadas que podem concorrer para as soluções sustentáveis e duradouras nestes casos.

É necessário que as equipas voluntárias de rua tenham regras de recolha de informação e transmissão dessa informação recolhida à plataforma do NPISA que hoje entra em funcionamento, não basta dar pão a quem não tem casa, saúde, medicamentos. A regulamentação da actividade ainda que voluntária é um passo importante, já que se observa que existem organizações a vender solidariedade, ou seja, a fazer caridade somente com o intuito de se promoverem ou deste modo conseguir exercer uma nova actividade económica, a da solidariedade para com as pessoas sem-abrigo.

Neste sentido pensamos que seria pertinente que houvesse iniciativa parlamentar de audição da coordenação do NPISA de Lisboa, cremos que os senhores deputados e as senhoras deputadas ficarão muito surpreendidos ao constatar que a solução existe, mas que para algumas organizações o que rende é alimentar o problema.

Cremos mesmo que o NPISA de Lisboa é um modelo a seguir, um exemplo de vanguarda que só não está mais desenvolvido eventualmente por falta de envolvimento político, pelo que aqui deixamos este nosso singelo contributo sob a forma de sugestão.

Com os nossos melhores cumprimentos,

Associação de Proteção & Socorro 

VIANENSES CAMINHAM PELA COSTA ENTRE CAMINHA E CERVEIRA

No mês de março realizam-se mais dois percursos “Passos de Memória”, desta vez com a realização da segunda e terceira etapa dos Caminhos de Santiago - Caminho Português da Costa. No dia 11 de março será realizado o percurso entre Carreço e Caminha e no dia 25 de março o percurso entre Caminha e Vila Nova de Cerveira, ambos com a  distância aproximada de 16 km.

Até ao dia 22 de julho, dia de chegada a Santiago de Compostela,  serão realizadas no total 10 etapas do Caminho, iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, no âmbito do projeto de Valorização dos Caminhos de Santiago - Caminho Português da Costa.

O ponto de encontro nos dias indicados será o Centro Cultural de Viana do Castelo (dia 11 de março, às 8h30 e dia 25 de março, às 8h00). A autarquia disponibiliza autocarro para transporte dos participantes até ao ponto de início da caminhada e para o retorno a Viana do Castelo no final da mesma.

O Caminho Português a Santiago é o segundo percurso mais percorrido, a seguir ao Francês, e tem registado um crescimento consolidado com crescente interesse nacional e internacional. No concelho de Viana do Castelo, estão alguns dos mais importantes marcos deste caminho, designadamente, na Igreja de Santiago de Castelo do Neiva, onde foram encontrados, em 1931, durante a realização de obras na igreja paroquial, dois importantes documentos arqueológicos: uma ara votiva do período romano, dedicada às divindades dos caminhos e a inscrição altimedieval de consagração da Igreja a Santiago, datada do ano 862, incrustada na parede sul da igreja, sendo a consagração mais antiga ao apóstolo feita fora do território espanhol.

Inscrição:

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição, através do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt, devendo indicar:

Nome do participante; Data de nascimento; Concelho de residência; Contacto telefónico e E-mail.

As inscrições são limitadasaceitando-se um máximo de 3 inscrições por e-mail.

Inscrições para o dia 11 de março - abertas a partir do dia 2 de março, às 12h00 até ao dia 8 de março.

Inscrições para o dia 25 de março - abertas  a partir do dia 16 de março, às 12h00 até ao dia 22 de março.

Mais informações através do telefone: 258 809 350 ou do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt

Consultar aqui Plano de Percursos 2017

Os percursos, que são um excelente modo de conhecer o património cultural e natural do município, além de promover o exercício físico, permitirão conhecer locais com paisagens deslumbrantes. Use sempre equipamento de acordo com a estação do ano, como impermeável, chapéu, calçado e vestuário adequado. Privilegie a água e a fruta nos seus mantimentos.

Caminhe connosco por estes passos de memória …

MUNICÍPIO CERVEIRENSE FORMALIZA “ALIANÇA ESTRATÉGICA” PARA DINAMIZAÇÃO DAS INFRAESTRUTURAS DE APOIO EMPRESARIAL

Está agendada para a próxima segunda-feira, 27 de fevereiro, a assinatura do protocolo de colaboração entre o Município de Vila Nova de Cerveira, a Associação para Centro de Incubação de Base Tecnológica do Minho (ACIBTM), o Centro de Formação Profissional da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica (CENFIM), a Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal (AIMMAP) e o Conselho Empresarial do Alto Minho (CEVAL), de forma a dar um novo impulso às infraestruturas de apoio localizadas nas Zonas Industriais. Ato decorre às 14h30, no Auditório do CAE – Centro de Apoio às Empresas.

Cae6.JPG

Pela localização geoestratégica privilegiada, elevada qualificação profissional e boas condições físicas, Vila Nova de Cerveira tem-se afirmado no panorama regional como uma referência no domínio empresarial, com bons indicadores económicos, com uma procura crescente de potenciais investidores e o interesse na consolidação demonstrado pelos empresários já instalados.

Contudo, a Câmara Municipal considera que o desenvolvimento e a potenciação económica de Vila Nova de Cerveira necessita de uma atuação mais integrada, eficiente e eficaz, numa lógica de proximidade com os empreendedores e as empresas, contribuindo para a afirmação do percurso em torno da geração de riqueza e emprego e criação de novas oportunidades de negócio.

Neste sentido, a celebração deste protocolo de cooperação com quatro entidades credenciadas na área do desenvolvimento económico-social regional apresenta-se como uma ‘aliança estratégica’ que pretende encontrar e implementar mecanismos de estímulo mais apelativos e eficazes. Entre as prioridades estratégicas constam, de modo global, a valorização dos recursos humanos; a criação de novas empresas e a consolidação e internacionalização das pequenas e médias empresas como instrumento de desenvolvimento local e regional; a potenciação de criatividade e do espírito empreendedor dos cerveirenses; a criação e atração de talentos, empresas, investimentos e atividades em clusters estratégicos; o posicionamento do concelho nas principais redes de produção e de criação de valor; entre outros.

A cerimónia de assinatura está marcada para a próxima segunda-feira, 27 de fevereiro, pelas 14h30, no Auditório do Centro de Apoio às Empresas.

Vila Nova de Cerveira dispõe de dois polos industriais de iniciativa municipal com 40 empresas e cerca de três mil trabalhadores, e do Parque Industrial do Fulão (capital privado galego). Os polos industriais estão devidamente infraestruturados e com serviços complementares, como é o caso do Centro de Apoio às Empresas – CAE (Auditório e Salas de Formação), do Pavilhão Multiusos, e da Creche do Centro de Apoio Social às Empresas.

MUNICÍPIO DE BRAGA ENCERRA NO CARNAVAL

Encerramento dos Serviços Municipais

O Município de Braga vem por este meio informar que, por despacho Presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, os serviços municipais se encontrarão encerrados no dia 28 de Fevereiro, por motivo de tolerância de ponto, inerente ao Carnaval.

CMB07012014SERGIOFREITAS0000066.jpg

Tal decisão teve em consideração a longa tradição no Município de Braga dos festejos carnavalescos e que a Terça-feira de Carnaval é utilizada por diversos trabalhadores para se deslocar aos vários desfiles que se realizam por todo o País, incluindo os festejos e desfiles que ocorrem na Cidade de Braga. A dinamização económica inerente à data foi, também, um factor tido em conta, uma vez que o dia de Carnaval constitui uma oportunidade de negócio para os agentes económicos do Concelho.

Mais se informa que, não obstante a este facto, e por motivos de interesse público, se encontram abertos serviços essenciais, nomeadamente: Cemitério; Posto de Turismo; Parque de Estacionamento do Rechicho; Parque de Campismo; Bombeiros Municipais; Polícia Municipal e Aeródromo.

O Estádio 1º de Maio e os Campos da Rodovia mantêm a abertura ao público até ás 13h00.

O Mercado Municipal da Praça do Comércio estará encerrado no dia de Carnaval. No entanto, no dia anterior, Segunda-feira, dia 8 de Fevereiro, o Mercado irá funcionar das 06h00 às 14h30.

CAMINHA PRESTES A TORNAR-SE A VILA MAIS DOCE DE PORTUGAL

Esta edição conta com doces da Ilha da Madeira e de Espanha

De 24 a 28 de fevereiro, Caminha vai “tornar-se a vila mais doce de Portugal” com a promoção da feira de doçaria “Caminha Doce”. Doces das várias regiões do país, inclusive da Ilha da Madeira, e de Espanha, showcookings e workshops realizados pelos expositores e vários momentos culturais vão dar o mote a esta edição. A abertura está agendada para sexta-feira, às 19H30, com a atuação da Academia de Música Fernandes Fão e Krisálida – Associação Cultural do Alto Minho.

16864194_1259070267480833_2076603309669234006_n.jpg

Com o Rio Minho como pano de fundo, esta edição da Caminha Doce conta com várias novidades. Destacam-se as presenças, pela primeira vez, de expositores oriundos de Espanha e da Ilha da Madeira e os showcookings realizados pelos próprios expositores.  Os objetivos são potenciar Caminha como destino turístico nesta altura do ano, contrariando a sazonalidade turística, dinamizar o concelho e a economia local.

De 24 a 28 de fevereiro, na Caminha Doce vai encontrar desde os doces tradicionais até aos conventuais, passando pelos chocolates, compotas e licores, de Caminha, Vila Praia de Âncora, Porto, Barcelos, Ermesinde, Viseu, Felgueiras, Vila Real, Lousada, Santa Maria da Feira, Ponte de Lima, Guimarães, Madeira e de Ourense. Para além dos doces, esta edição conta com a promoção de vários workshops e showcookings a cargo dos próprios expositores, que vão mostrar como confecionam as suas especialidades. Quanto à animação, a feira da doçaria vai contar com momentos musicais pela Academia de Música Fernandes Fão e pela Banda Musical Lanhelense e poesia doce pela Krisálida – Associação Cultural do Alto Minho.

Ao longo dos cinco dias, são muitos os showcookings e workshops que vão animar o espaço. No dia da abertura destaca-se o showcooking “pão de deus e fogaça”, orientado por Doces Regionais e Conventuais da Santa Maria da Feira. No sábado, ao longo do dia, vão decorrer vários showcookings, com destaque para o Workshop “Viagem à Terra do Cacau”, orientado por Ana Rute, Flor da Cacau; e “Delícias do Norte da Madeira”, orientado por Delícia da Bia, Santana, Madeira. No domingo, destacam-se os showcookings infantil orientado por LICOMDA, Vila Praia de Âncora; “Queijinhos de Noz”, orientado por Fernanda Viana, Universidade Sénior do Rotary Club de Caminha; e as “Várias formas de Gofres, Crepes e gelados”, apresentado por La Central Heladera, Ourense. Na segunda-feira, destaca-se o showcooking “Doce Húngaro” orientado por Camipão - Padaria e Pastelaria, Vila Praia de Âncora. Na terça-feira de Carnaval destacam-se os o showcookings “Brigadeiros tradicionais e cupcakes decorados”, orientado por Combinações Perfeitas, Vila Praia de Âncora e “Escolha a fruta! Escolheu? Vamos fazer a compota!”, a cargo da Licomda, Vila Praia de Âncora.

No fim de semana, à Caminha Doce juntar-se-ão o afamado Baile do Assalto no Valadares Teatro Municipal de Caminha, no dia 25 e o Desfile de Carnaval Noturno, no dia 27.

ROMANCE "PARA LÁ DE BAGDAD" FOI APRESENTADO EM PONTE DE LIMA

“Para lá de Bagdad” apresentado na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima

O último romance histórico de Alberto S. Santos – “Para lá de Bagdad” – foi apresentado no passado sábado, 18 de fevereiro, no Auditório da Biblioteca Municipal de Ponte de Lima. Trata-se da quarta obra literária do autor penafidelense que regressa ao Oriente para narrar uma história centrada na viagem de um emissário do Califa de Bagdad – Ahmad ibn Fadlan – a uma zona desconhecida do centro e norte do continente euro-asiático em pleno século X. Um livro que desbrava as diferenças culturais das civilizações descritas – com particular enfoque para a tensão emergente entre o conhecimento e a religião no mundo islâmico – e que permite compreender as transformações ideológicas em curso, através do olhar do protagonista, que no regresso da sua jornada, encontra uma Bagdad em mutação, uma cidade onde os livros são queimados e os sábios perseguidos num total desfasamento em relação ao anterior sistema vigente de valoração da sabedoria enquanto força propulsora do progresso social.

DSCN0046 (Small).JPG

A obra – cujo tema de sustentação nasceu da referência de uma nota de rodapé a um manuscrito árabe da Idade Média – possibilita o encontro do leitor com uma cultura ancestral, ainda hoje tão deslumbrante quanto desconhecida, e ajuda-o a perceber as especificidades de um tempo, que não sendo o seu, proporciona um melhor entendimento da época presente e do percurso evolutivo das civilizações ao longo da história. Um exercício exigente de recolha informativa e de escrita, que se estendeu por cerca de três anos, e que beneficiou – além da leitura possível de fontes primárias e do estudo de documentos vários, entre os quais ensaios académicos – do contributo de especialistas das áreas tratadas de molde a construir uma narrativa verosímil em acontecimentos, em descrições geográficas e em aspetos culturais, históricos, religiosos e linguísticos.

Depois do sucesso granjeado com as obras “A escrava de Córdova” (2008), “A profecia de Istambul” (2010) e “O segredo de Compostela” (2013), Alberto S. Santos volta a apostar numa escrita atrativa e escorreita e em histórias menos conhecidas do público para evitar “repetir coisas sobre as quais os outros já escreveram”. O resultado é um livro que, pela dosagem certa de aventura, exotismo e suspense, promete prender o leitor da primeira à última página.

A sessão de apresentação de “Para lá de Bagdad” contou com a presença do Eng.º Vasco Ferraz, vereador com a Pelouro da Juventude do Município de Ponte de Lima.

Sobre o autor:

Natural de Paço de Sousa, Penafiel – concelho onde nasce a 6 de março de 1967 – Alberto Fernando da Silva Santos é licenciado em Direito pela Universidade Católica Portuguesa. Presidente do município penafidelense durante 12 anos, exerce atualmente as funções de Presidente da Assembleia Municipal da cidade, cargo que concilia com a escrita e a advocacia.

Autor de sucesso, apaixonado por livros e pela investigação histórica, Alberto S. Santos tenciona manter a senda dos romances históricos, muito embora tenha um conto publicado numa coletânea de contos lusófonos – “Roça Língua” (2014) – e diversos outros inéditos.

Ambiciona um dia poder viver exclusivamente da criação literária. Até lá continuará a procurar compatibilizar a escassez de tempo com a vontade criativa.

BARCELOS RECEBE O MELHOR DA MÚSICA DE CÂMARA A NÍVEL MUNDIAL

Quatro conceituadas escolas europeias, dezasseis suprassumos da música, de 8 a 11 de março, no Teatro Gil Vicente e Salão Nobre da Câmara Municipal

O festival internacional de música de câmara Harmos regressa a Barcelos entre os dias 8 e 11 de março. O Teatro Gil Vicente e o Salão Nobre da Câmara Municipal acolhem quatro dos concertos integrados na 11ª edição do evento que se realiza simultaneamente em várias cidades do país. A entrada é gratuita.

Cartaz Harmos.jpg

Da Escola Superior de Música de Lisboa - Instituto Politécnico de Lisboa chega o Chinski Quartett, grupo de cordas composto por Ana Paula Sousa (violino), João Cunha (violino), Beatriz Acosta (viola) e Victor Pavtchinski (violoncelo). O quarteto atua no dia 8 de março, quarta-feira, às 15h, no Teatro Gil Vicente, num concerto comentado, dirigido particularmente à comunidade sénior.

No dia seguinte, 9 de março, será a vez dos músicos que compõem o Elysian Piano Quartet, afetos à prestigiada escola belga Koninklijk Conservatorium Brussel, subirem ao palco do Salão Nobre da Câmara Municipal, às 21h30.
A 10 de março, à mesma hora, o Teatro Gil Vicente recebe o Sminov Quartet, do conservatório Hochschule für Musik Basel, da Suíça. O ciclo encerra no sábado, dia 11, com um concerto protagonizado pelo Piano Quartet Interest, constituído por quatro músicos da Academia Estoniana de Música e Teatro, no Salão Nobre da Câmara Municipal, também às 21h30.
Detentor do selo EFFE (Europe for Festivals, Festivals for Europe, sob a égide da Comissão Europeia e da Associação Europeia de Festivais), tem sido reconhecido como um festival de referência nacional e internacional, e apoiado por um conjunto importante de parceiros.
O HARMOS é organizado pela Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo do Politécnico do Porto e tem colaborações com uma vasta rede de Instituições de Ensino Superior Artístico em todo o mundo.

PROGRAMA HARMOS Classical 2017:

Dia 8 de março || quarta-feira
15h00
Teatro Gil Vicente
Concerto Comentado para Séniores
CHINSKI QUARTETT
Escola Superior de Música de Lisboa, IPL, Portugal
Ana Paula Sousa, violino
João Cunha, violino
Beatriz Acosta, viola
Victor Pavtchinski, violoncelo
Dia 9 de março || quinta-feira
21h30
Salão Nobre da Câmara Municipal
ELYSIAN PIANO QUARTET
Koninklijk Conservatorium Brussel, Bélgica
Natalia Kotarba, violino
Varvara Jitcov, viola
Anna Reiter, violoncelo
Monika Darzinkeviciute, piano
Dia 10 de março || sexta-feira
21h30
Teatro Gil Vicente
SMIRNOV QUARTET
Hochschule für Musik Basel, Suíça
Smirnov Dmitry, violino
Mariia Ten, violino
Romain Roussel, viola
Héctor Hernández, violoncelo
Dia 11 de março || sábado
21h30
Salão Nobre da Câmara Municipal de Barcelos
PIANO QUARTET InterEST
Estonian Academy of Music and Drama, Tallin, Estónia
Maarja-Helen Oserov, violino
Merike Heidelberg, viola
Valle Rasmus Roots, violoncelo
Auli Lonks, piano

PAREDES DE COURA FESTEJA ENTRUDO SOPEIRO

O Entrudo Sopeiro é uma das muitas iniciativas que por estes dias ilustram o Carnaval em Paredes de Coura, no coração do Alto Minho.

entrudo sopeiro.jpg

Pelo terceiro ano, a Associação Cultural e Recreativa de Paredes de Coura, com o apoio do Município, organiza o III Entrudo Sopeiro. É já na próxima 2ª feira, a partir das 19h00, com uma mostra de sopas mas também uma forma de confortar os estômagos nestas noites frias de inverno, enquanto se vê desfilar espontaneamente pelas ruas desta bonita vila altominhota os muitos courenses que aproveitam para se mascararem, satirizando e parodiando a vida local e o nosso quotidiano.

Caldo verde, sopa de peixe, sopa de cogumelos, entre outras, são algumas das propostas com que poderemos confortar o estômago neste Entrudo Sopeiro, porque para a alma não faltará a animação musical e o contributo dos mais irreverentes courenses que de todas as freguesias se dirigem para o centro da vila para mais um entusiasmante desfile espontâneo, por volta das 22h00.

Antes, já esta sexta-feira, a partir das 14h00, as ruas de Paredes de Coura enchem-se de um inusitado colorido para o Desfile de Carnaval, com as crianças das creches e jardins de infância, mas também os simpáticos idosos dos Lares, Centros de Dia e Centros de Convívio das várias instituições do concelho.

O ponto de encontro é o Largo do Tribunal e tem organização da OUSAM – Organismo Utilitário e Social de Apoio Mútuo, que para esta iniciativa conta com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Paredes de Coura, Centro de Interparoquial de Moselos, Padornelo e Parada, Centro Social e Paroquial de S. Bento, Lar de S. João de Bico, Centro Paroquial e Social de S. Martinho de Coura e Agrupamento de Escolas de Paredes de Coura.

PARTIDO "OS VERDES" REÚNE-SE HOJE COM A COMISSÃO DOS EX-TRABALHADORES DOS ESTALEIROS NAVAIS DE VIANA DO CASTELO

Os Verdes reúnem com a Comissão dos ex-Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo

Uma delegação do Partido Ecologista Os Verdes, composta entre outros, pelos dirigentes nacionais do coletivo nacional, Mariana Silva e Fernando Sá reunirá amanhã, 23 de Fevereiro, com a comissão representativa dos ex-trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo.

O encerramento dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo representou um infortúnio para os trabalhadores e para a região. Centenas de trabalhadores ficaram no desemprego e numa situação de dependência do subsídio de desemprego.

Apesar dos vários apelos feitos por esta comissão de ex-trabalhadores ao Governo, para que encontre uma solução para estes ex-trabalhadores e para a suas famílias, continuam sem ver solução para o futuro.

Os Verdes consideram dramática a situação em que, ainda hoje, estes ex-trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo se encontram pelo que têm acompanhado de perto esta temática, assim:

Amanhã dia 23 de Fevereiro – Quinta-feira - 10.30h - Os Verdes reúnem com a Comissão Representativa dos ex-Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, no Grupo Desportivo dos Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo.

No final da reunião, com término previsto para cerca das 11.30h, serão prestadas declarações à imprensa.

MIGUEL ARAÚJO REALIZA CONCERTO EM VIANA DO CASTELO

Os bilhetes para o concerto do MIGUEL ARAÚJO – 27 de maio,  a realizar no Centro Cultural de Viana do Castelo já se encontram disponíveis para venda.

image002migarauj.png

LOCAIS DE VENDA:

  • Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

       Dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

                Sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).

  • www.ticketline.sapo.pt- Fnac - Ag. Viagens Abreu – Worten – A.B.E.P – Casino Lisboa – C.C. Dolce Vita – C.C. Mundicenter – El Corte Inglês e         SuperCor – Galeria   Comercial Campo Pequeno – MMM Ticket – Uticketline – CCB – Time Out Mercado da Ribeira – Shopping Cidade do Porto                – Forum Aveiro – Ask Me Lisboa e INFORMAÇÃO/ RESERVAS: ligue 1820 (24 horas)
  • Centro Cultural de Viana do Castelo, no dia doespetáculo,  entre as 18h00 e as 22h00, se a lotação não estiver esgotada

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/6 anos

CUSTO DO BILHETE: 10€ (plateia) | 10€ (bancada)

Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, por  email: tmsm@cm-viana-castelo.pt (indicando nome e NIF), com um prazo de      levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.

Há bilhetes de plateia e bancada, pelo que deverão mencionar na reserva o desejado.

Não há lugares marcados.

BRAGA APOSTA NO DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS DOS BOMBEIROS SAPADORES

A Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga está a desenvolver uma acção de formação em Salvamento e Desencarceramento de nível II, ministrado pela Escola Nacional de Bombeiros.

16864281_1453514354679747_5702863317468768733_n.jpg

Esta iniciativa reflecte a aposta do Município de Braga na qualificação dos recursos humanos da sua Companhia de Bombeiros Sapadores, com o objectivo de dotar os formandos com competências técnico-operacionais para chefiar equipas em operações de salvamento e desencarceramento rodoviário e similares.

Já no ano transacto, o Município de Braga proporcionou um total de 6208 horas de formação aos profissionais da Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga, atingindo 160 operacionais, que adquiriram competências em diversos cursos, nomeadamente em incêndios urbanos e industrias, em segurança e comportamento em incêndios florestais, em mergulho, na formação de tripulantes de ambulância de socorro, em segurança contra incêndios em edifícios, salvamento e desencarceramento, entre outros.

16649466_1453516048012911_1069283557522047405_n.jpg

16730267_1453515218012994_5869773258049301343_n.jpg

16830712_1453514008013115_4784011497536789958_n.jpg

FAMALICÃO RECEBE ESPECTÁCULO DE BAILADO

Casa das Artes recebe espetáculo solidário “Estrela da Neve”

A Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão recebe este sábado, dia 25 de fevereiro, o espetáculo “Estrela da Neve”, o primeiro bailado produzido no âmbito do projeto “Escola de Ballet Municipal”, promovido nas Piscinas de Oliveira de S. Mateus pela autarquia famalicense e pela Associação Crescer Além da Dança.  

O espetáculo, que terá lugar no grande auditório a partir das 21h30, vai contar com a participação de cerca de 50 crianças e jovens famalicenses.

Os bilhetes têm o custo de 3 euros e a totalidade da receita angariada reverterá a favor do Serviço de Oncologia da Unidade Hospitalar de Famalicão.

ESCRITOR ANTÓNIO MOTA CONVERSA COM OS FAMAALICENSES

Escritor António Mota no próximo “Um Livro, Um Filme”

O escritor português António Mota é o convidado da próxima sessão de “Um Livro, Um Filme”, que decorre no próximo dia 3 de março, sexta-feira, no Centro de Estudos Camilianos, em Seide São Miguel, em Vila Nova de Famalicão.

António_Mota.jpg

Para exibir e comentar, o convidado escolheu o filme “A 25.ª Hora”, um drama de guerra produzido em 1967, pelo realizador Henri Verneuil.

Nascido em Vilarelho, Ovil, concelho de Baião, refira-se que António Mota publicou o seu primeiro livro em 1979, intitulado “A Aldeia das Flores”, e não mais parou de escrever, tendo-se dedicado essencialmente à literatura infantojuvenil. É neste âmbito, aliás, que tem atualmente mais de 80 obras publicadas. Recebeu vários prémios, dos quais se destacam o Grande Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças e Jovens, categoria “Livro Ilustrado” (2004), para “Se eu fosse muito magrinho” (com ilustrações de André Letria).

Recorde-se que a iniciativa “Um Livro, Um Filme” decorre desde 2006 e conta todos os meses com a presença de uma figura da cultura e das artes para apresentar um filme, preferencialmente baseado numa obra literária. A iniciativa é de entrada livre.

LOJA SOCIAL DE FAMALICÃO RECOLHE ALIMENTOS

Este sábado e domingo, dias 25 e 26 de fevereiro, a Loja Social do Município de Vila Nova de Famalicão vai estar no supermercado Pingo Doce, localizado junto às piscinas municipais, para uma recolha de géneros alimentares. 

Loja Social promove campanha de recolha de alimentos nos dias 18 e 19 de... (1).jpg

A iniciativa contará com o apoio dos membros do Banco Local de Voluntariado de Vila Nova de Famalicão.

Refira-se que través desta e de outras ações de solidariedade promovidas em todo o concelho, a Loja Social consegue assim atingir o seu objetivo de apoiar as famílias famalicenses economicamente mais vulneráveis. 

JORNALISTAS VIVEM E RETRATAM EXPERIÊNCIAS ÚNICAS EM AMARES

Um grupo de jornalistas nacionais e internacionais, especializados ou ligados à área do turismo, ficaram a conhecer, no passado sábado, um pouco mais do concelho de Amares e dos seus encantos para que possam promovê-los junto dos seus leitores, numa ´press trip` pensada para mostrar um destino autêntico e de excelência turística, num menu de experiências em que a gastronomia e os vinhos, associados à natureza, ao património, à cultura, e ao artesanato assumiram um papel de destaque.

IMG_9014.JPG

A iniciativa, promovida numa parceira entre a CIM Cávado, o Turismo do Porto e Norte de Portugal e a Câmara Municipal de Amares contemplou uma tour pelos locais turísticos mais emblemáticos do concelho, como sendo o Santuário de Nossa Senhora da Abadia e o Mosteiro de uma Rendufe. Ao longo do dia a comitiva de jornalistas familiarizou-se com a história de Amares e tomou contacto com as mais-valias do território ao visitar os principais símbolos do património natural, cultural, religioso, material e imaterial do concelho, para além de ficar a conhecer também algumas das estruturas vitivinícolas existentes, onde se deleitaram com provas de vinho e degustação de produto locais (compotas, licores, bolachas, entre outros). Uma jornada que incluiu, ainda, a apresentação de um roteiro gastronómico de Amares, um passeio a cavalo de charrete pelas vinhas do concelho e um jantar com petiscos regionais.

“Ficamos muito satisfeitos por termos sido o concelho escolhido pela CIM Cávado e pelo Turismo do Porto e Norte de Portugal para acolher este grupo de jornalísticas nesta iniciativa que pretendia dar a conhecer as potencialidades do nosso concelho e reafirmar a imagem do nosso território como destino de excelência, associado ao turismo”, referia o presidente na Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, na ocasião.

“Estou certo de que estes jornalistas através dos seus testemunhos vão mostrar aquilo que de bom o nosso concelho tem para oferecer, despertando o interesse junto do seu público para que nos visitem e desfrutem desta terra cheia de encanto”, sublinhou o autarca.

Esta ´press trip` decorreu no âmbito dos Fins de Semana Gastronómicos de Amares (uma iniciativa conjunta do Turismo do Porto e Norte de Portugal e dos Municípios da região que pretende dar a conhecer os produtos de excelência da gastronomia local, servindo também de alavanca ao setor do turismo) associada também à promoção do 15º Festival de Papas de Sarrabulho de Amares que decorre entre os dias 25 e 28 de fevereiro. A iniciativa contou com o apoio de vários empresários locais ligados ao setor turístico, gastronómico e vitivinícola a quem o Município de Amares agradece pela colaboração.

DSC01710.JPG

DSC01778.JPG

IMG_8889.JPG

IMG_8929.JPG

IMG_8968.JPG

BARCELOS PROMOVE DEBATE SOBRE MARKETING SOCIAL

Marketing Social em debate no Auditório da Câmara Municipal de Barcelos

Combater a exclusão, promover a integração social, incentivar o investimento no empreendedorismo social e numa nova racionalidade económica solidária são alguns dos objetivos principais deste seminário dedicado ao “Marketing Social”. Uma iniciativa que juntará empresas, empresários e associações do concelho de Barcelos para darem o seu testemunho e contributo, que ajudarão a abrir novas fronteiras na área do “Marketing Social” que permitam a criação de uma sociedade mais justa e equilibrada. A aposta no empreendedorismo social é a única forma de esbater o interesse individual em prol da concorrência pela “cooperação” e a “associação”.

marketing social.jpg

No próximo dia 3 de março, pelas 14h00, realiza-se, no Auditório da Câmara Municipal de Barcelos, um seminário dedicado ao “Marketing Social”, que abordará diversas questões relacionadas com a temática, nomeadamente “ O Poder do Marketing Social”, a “A realidade Fiscal do Marketing Social” e “Montras Sociais como estratégia de desenvolvimento local”.

A abertura do “Seminário do Marketing Social” será realizada pela Vice-Presidente da Câmara Municipal de Barcelos e Presidente do Conselho Local de Ação Social, Armandina Saleiro. Ao longo da tarde, várias as empresas/personalidades da área do “Marketing Social” darão o seu contributo para o alargamento de campos de visão nesta área.

Esta iniciativa, que conta com o apoio do Município de Barcelos, é dinamizada pelo GOD (Grupo Operativo da Deficiência- Constituído no âmbito da Rede Social de Barcelos) e a ATAHCA (Associação de Desenvolvimento das Terras Altas do Homem, Cávado e Ave) no âmbito do Plano de Desenvolvimento Social 2021, onde se preveem ciclos de sessões temáticas subordinadas ao empreendedorismo social.

As inscrições são gratuitas, mas obrigatórias. Podem ser efetuadas até ao dia 1 de março em: https://docs.google.com/forms/d/1nk2LWBhK4ZIvUpK_8KCAdUlr1tlaYXPVua9QDTcqMw/viewform?edit_requested=true

MONÇÃO FESTEJA O CARNAVAL

Desfile de crianças, caminhada noturna, recriações nas freguesias, concursos para grupos de mascarados e animação musical são os pontos fortes de uma quadra festiva “disfarçada” de fantasia, magia, criatividade e animação. É carnaval, ninguém leva a mal. Não há outro tempo assim. Aproveite.

carnaval 01monçao (1).jpg

O carnaval proporciona libertação criativa e momentos humorísticos. Em Monção, a autarquia local e diversas juntas de freguesia e associações culturais do concelho cumprem esta tradição enraizada na interioridade de cada pessoa através da realização de atividades que prometem animar miúdos e graúdos em dias festivos que apelam à fantasia, magia e folia.

Assim, esta quinta-feira, a partir das 10h00, decorre o desfile de carnaval dos alunos do pré-escolar e 1º CEB do Agrupamento de Escolas de Monção, Colégio do Minho e Santa Casa da Misericórdia. Serão cerca de 900 crianças que prometem animar as ruas e praças de Monção. O epicentro da festa será a Praça Deu-la-Deu. A câmara tem uma surpresa reservada para cada menino/a. 

No dia 25, sábado, pelas 20h30, realiza-se a Caminhada Noturna de Carnaval Ponte do Mouro Medieval. A organização promete espalhar magia e alegria numa caminhada divertida e animada. E aconselha a utilização de roupa e calçado adequado.

Com trajeto aproximado de 10 quilómetros, o valor de participação é de 7,50 € englobando seguro, reforço e brinde. A receita destina-se a apoiar a realização da recriação histórica “Ponte do Mouro Medieval”. O disfarce mais original será premiado. Informações/inscrições: pontedomouromedieval@gmail.com.

No dia 26, domingo, algumas freguesias do concelho promovem concursos e recriam aspetos da vida local e nacional, proporcionando momentos de diversão nas comunidades locais. As críticas abordam assuntos e personalidades próximas, contudo, as figuras nacionais também são alvejadas. Por vezes, com tiro de canhão.

No dia 27, à noite, o centro histórico da vila anima-se com grupos de mascarados, muitos deles vindos da outra margem do rio Minho. Haverá animação musical com a Orquestra Norwest, na Praça Deu-la-Deu, e desfile/concurso de carnaval para as juntas de freguesia e associações culturais do concelho com prémios para os 5 primeiros classificados.

carnaval 01monçao (2).jpg

carnaval 01monçao (3).jpg

carnaval 01monçao (4).jpg

BOMBEIROS DE CERVEIRA TÊM NOVOS VOLUNTÁRIOS

Bombeiros Voluntários com 10 novos membros

O Corpo Ativo dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira ficou mais enriquecido com a incorporação de 10 novos bombeiros que receberam as suas divisas este fim-de-semana. Autarquia orgulha-se pelo altruísmo destes cerveirenses em abraçar tão nobre causa.

16681625_1602297169797719_2273192679114134022_n.jpg

Para assinalar o momento da passagem ao quadro ativo destes novos Bombeiros decorreu, no passado sábado, uma cerimónia de imposição de divisas presidida pelo autarca cerveirense Fernando Nogueira, além da presença dos membros dos corpos sociais da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira, dos novos Comandante e 2º Comandante da Proteção Civil Distrital, entre familiares e amigos dos novos bombeiros.

Além de deixar votos de sucesso, o presidente da Câmara Municipal enalteceu a importância daqueles que decidem abraçar o voluntariado. Fernando Nogueira endereçou um profundo agradecimento a todos os ‘soldados da paz’ cerveirenses que “merecem todo o apoio, carinho e reconhecimento pelo altruísmo em prol da segurança e bem-estar das pessoas”.

Com esta incorporação, o Corpo Ativo dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira dispõe de 50 elementos.

16806657_1602297319797704_6021869568211066059_n.jpg

16864357_1602297209797715_7397566975812276277_n.jpg

CRIANÇAS DE GUIMARÃES FESTEJAM O CARNAVAL

NA MANHÃ DESTA SEXTA-FEIRA, 24 FEVEREIRO

Meio milhar de crianças vai comemorar Carnaval 2017 nas ruas de Guimarães

Desfile começa em frente à Câmara Municipal, cruza o Centro Histórico e termina no Toural. Uma dezena de instituições vai colorir manhã desta sexta-feira com festa carnavalesca infantil.

Guimaraes_Carnaval_Infancia.JPG

Mais de 500 crianças vão desfilar pelas ruas do centro da cidade de Guimarães, esta sexta-feira, 24 de fevereiro, na comemoração do “Carnaval da Infância”, uma iniciativa promovida pela Divisão da Ação Social da Câmara Municipal de Guimarães, em parceria com os Jardins de Infância e instituições com a valência de ATL do concelho.

A concentração está marcada para as 10 horas no Largo Cónego José Maria Gomes, onde decorrerá a sessão de abertura com a presença do Presidente da Autarquia, Domingos Bragança. O desfile dos grupos participantes principiará meia hora depois, com as crianças a deslocarem-se para o Largo do Toural, saindo do recinto em frente à Câmara Municipal em direção à rua Santa Maria, rua Alfredo Guimarães e Alameda de São Dâmaso.

A concentração final está prevista para as 12 horas no Toural, local onde haverá animação musical com uma dupla de palhaços assegurada pela organização. Ao todo, vão participar 550 crianças na edição deste ano do “Carnaval da Infância” pertencentes às seguintes 10 instituições:

Casa do Povo de Creixomil, Centro de Solidariedade Social, Cultural e Desportivo da Somelos, Centro Paroquial S. Romão de Mesão Frio, Centro Pastoral D. António B. M. Júnior – Patronato da Oliveira, Centro Social e Paroquial Nossa Senhora da Conceição, Fraterna, Infantário Nuno Simões, Patronato de S. Sebastião, Grupo Desportivo e Recreativo “Os Amigos de Urgeses” e Jardim de Infância de S. Francisco

MELGAÇO VAI INFORMAR SOBRE A IMPORTÂNCIA DA INTERNET PARA POTENCIAR OS NEGÓCIOS

No dia 6 de março, pelas 15 horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal

A iniciativa pretende informar sobre a melhor forma de gerir os negócios recorrendo às ferramentas digitais, indispensáveis nos dias de Hoje.

image004melgaç.jpg

Ciente da importância da internet no campo dos negócios nos dias de Hoje e da constante mudança no que respeita a novas tecnologias, a Câmara Municipal de Melgaço organiza no próximo dia 6 de março (pelas 15 horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal) o Workshop ‘A Importância do marketing digital para potenciar os negócios’. A ação será orientada por Marco Novo, Consultor e formador em Marketing, e é dirigida aos agentes económicos do território, aos empreendedores que pretendem consolidar e validar a sua estratégia de marketing e ao público em geral.

A forma de fazer negócios tem de acompanhar a evolução da tecnologia, mas muitas empresas ainda não se adaptaram a esta realidade e continuam a promover e a vender os seus serviços da mesma forma que se fazia há anos atrás. Com este workshop os participantes passarão a entender melhor como integrar o digital numa estratégia de marketing da sua empresa, tanto em B2B (business-to-business/comércio estabelecido entre empresas)como diretamente ao consumidor final. Serão desmistificados os principais problemas deste meio, sejam de tecnologia, de privacidade ou mesmo da força de uma comunidade social, para assim permitir um pensamento focado na marca, num serviço ou num produto orientado ao desenvolvimento das vendas e maximização do lucro.

‘Os empresários têm de se adaptar ao mundo digital!’, refere Manoel Batista, Presidente da Câmara Municipal de Melgaço, alertando: ‘A internet permite Hoje uma relação diferente entre o vendedor e o consumidor: uma relação mais humanizada. Nunca foi tão fácil como nos dias de Hoje saber o que as pessoas procuram, o que gostam…As empresas têm de apostar na mudança e no avanço da tecnologia: é importante reter e beneficiar do potencial que o meio digital oferece para conquistar e fidelizar cada vez mais clientes, antes que a concorrência o faça, principalmente agora que o mercado está em constante mutação, e de um momento para o outro é preciso inovar.’

Marco Novo vai mostrar aos participantes que a presença de uma empresa no mundo digital não se resume apenas a estar na internet: é preciso atuar de forma estratégica para alcançar visibilidade e resultados, garantindo assim a sustentabilidade no mercado global - não apenas no dia-a-dia, mas a longo prazo.

A iniciativa é de participação gratuita mas de inscrição obrigatória, aqui.

CARNAVAL DE BARCELOS TEM MAGIA, TRADIÇÃO E SÁTIRA

De 24 a 28 de fevereiro, o maior Carnaval Popular do país

Mais de 40 associações, três dezenas de carros alegóricos e milhares de figurantes vestidos a preceito vão preencher de cor, alegria e boa disposição as ruas da cidade de Barcelos, naquele que é considerado o maior Carnaval Popular do país.

Carnaval foto.jpg

Durante quatro dias, entre 24 e 28 de fevereiro, o Município tem preparado um vasto programa de comemorações que alude ao tradicional entrudo do norte do país. Longe dos ritmos sambistas e das máscaras venezianas, o Carnaval barcelense ancora-se nas profundezas das tradições regionais com o folclore, os gigantones e o figurado a saírem vitoriosos e com o melhor da sátira popular a sair às ruas.

O ponto alto das comemorações é o tradicional Cortejo de Carnaval Popular, promovido pelas associações do concelho, que atravessa a Avenida da Liberdade no dia 28 de fevereiro, a partir das 15h, e culmina com um espetáculo musical pela Academia Soulfly ArtLovers.

O centro histórico da cidade vai acolher várias atividades, incluindo a Feira do Fumeiro que se vem tornando habitual ao longo dos últimos anos. Os mais novos apresentam o Desfile das Escolas no dia 24 de manhã. Já a festa de arromba para os adultos acontece na noite de 27 com a realização do Concurso de Máscaras e da atuação de Victor Rodrigues e sua Banda, na Avenida da Liberdade, a partir das 21h. Às 23h30, todos os caminhos vão ter ao Pavilhão Municipal, onde está preparada uma grandiosa noite de Carnaval, com Dj´s convidados e entrada livre. 

VIZELA DIVULGA SERRAÇÃO DA VELHA

Concurso, oficina e exposição divulgam tradição da ‘Serra-a-velha’

A Câmara Municipal de Vizela e a Fundação Jorge Antunes, em parceria com a Universidade Sénior de Rotary Club de Vizela, os Escuteiros de São João, a Coração Azul, o escritor Hélder Magalhães e a ACIV, vão promover uma série de atividades subordinadas à temática da ‘Serra-a-velha’.

cartaz_serra_a_velha_2017.jpg

A tradição de Serrar a velha em Vizela assume uma grande importância e é um ritual recordado por avós e pais e praticado por filhos e netos.

Durante o mês de março serão promovidas diversas atividades pensadas para perpetuar e fazer crescer esta tradição.

PROGRAMA:

4 março

Oficina de construção de velhas na Biblioteca Municipal FJA. Implica inscrição prévia.

21 fev a 17 mar.

Concurso de Velhas Gigantes (ver regulamento próprio)

20 mar a 13 abr.

Exposição das Velhas Gigantes na Praça da República

22 março

20h30 - Entrega de velhas para concurso infantil

21h00 - Divulgação dos vencedores do concurso de Velhas Gigantes e do Concurso de Velhas infantis.

21h15 - Dramatização da Queima da Velha com a turma de teatro da Universidade Sénior de Rotary Clube Vizela e Coração Azul a partir de texto de Hélder Magalhães. Música com a turma de Cavaquinhos da Universidade Sénior de Rotary Clube Vizela.

21h30 - Grande Queima da Velha com uma Velha de 3 metros construída pelos Escuteiros de São João.

Organização: Câmara Municipal de Vizela / Fundação Jorge Antunes.

Parceiros: Universidade Sénior de Rotary Club de Vizela, Escuteiros de São João, Coração Azul, Hélder Magalhães, ACIV.

cartaz_velhas_gigantes_2017.jpg

Pág. 1/5