Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

RUSGA DE SÃO VICENTE DE BRAGA PROSSEGUE COMEMORAÇÕES DO 50º ANIVERSÁRIO

"Há 50 anos a Rusgar; um legado herdado, a transmitir e a rentabilizar".

No âmbito dos festejos Sanjoaninos bracarenses, a Rusga de São Vicente de Braga - Grupo Etnográfico do Baixo Minho iniciou na passada semana, com um conjunto de três iniciativas - o 'Descerrar da lápide evocativa ao Fecisco', o 'Cortejo das Rusgas' e a 'Procissão de São João', o 4º tema das comemorações do seu 50º aniversário, sob a designação: "Há 50 anos a Rusgar; um legado herdado, a transmitir e a rentabilizar".

DSC_9776.jpg

O descerrar da lápide evocativa ao 'Fecisco', José Teixeira Gomes Machado, de seu nome, enquanto membro fundador da Rusga, aconteceu tal como estava previsto, às 12:00h do dia 23, na rua do Burgo nº 3, casa onde viveu. Tal como era nosso propósito, tratou-se de uma homenagem simples mas repleta de significado. Foram muitos os que se associaram à Rusga para prestar tributo ao popular bracarense, desde os elementos da Rusga, familiares, amigos do burgo vicentino entre outros admiradores bracarenses. Debaixo de muitas emoções e de algumas lágrimas não contidas, foram relembrados alguns dos mais significativos momentos naquele espaço vivenciados. Como tudo surgiu a partir de uma conversa entre dois amigos, o 'Fecisco' e 'Gaspar Maleiro'. As inúmeras atividades rusgueiras ali idealizadas e preparadas. Após a bênção da placa e de uma curta intervenção por parte de José Pinto, presidente da associação, cantaram-se dois dos espécimes da religiosidade popular, que o 'Fecisco' mais gostava, 'A Senhora do Sameiro' e o 'São João Antigo'. Os prolongados aplausos finais, entendê-mo-los, como um reconhecimento ao homenageado, e, um estímulo aos atuais elementos que compõe a 'Família Rusgueira', no sentido de prosseguirem a sua senda.

DSC_9787.jpg

Ainda no dia 23, na grande noitada de São João, foram mais de 80 elementos que registaram a sua presença no 'Cortejo das Rusgas'. Em noite de aniversário (1965/2016), registamos 51 edições ininterruptas, descendo a Avenida em direção ao São João da Ponte, dançando e cantando, ao som dos aplausos e muitas marteladas de quem nos aguardava pela passagem. Chegados ao terreiro da romaria, ali fizemos como manda a tradição, a última exibição. Como de costume, e respeitando a tradição, no final, procedeu-se à partilha do merendeiro com todos os elementos participantes e demais convidados, nomeadamente os nossos amigos da Ronda Típica da Meadela, Viana do Castelo, em representação do Alto-Minho. Após a degustação do justo e merecido repasto, cantamos os parabéns à Rusga e partilhamos o bolo de aniversário.

DSC_9839.jpg

No dia seguinte, sexta-feira, pelas 18.00h, a Rusga de São Vicente de Braga, participou, como vem sendo norma, há quase três décadas, na soleníssima procissão de São João, que sai com é habitual, da Sé Catedral, percorrendo as principais artérias da cidade. Com a apresentação deste trecho religioso, pretende-se retratar os romeiros, que regra geral, fecham os cortejos processionais, empunhando ex-votos, velas, cabeças de cera ou ramos de cravos. A indumentária envergada, por parte delas e deles, embelezada por ricas peças da ourivesaria minhota, é a mais rica que se tem.

No fim da procissão, conjuntamente coma banda de São Miguel de Cabreiros, acompanhamos o andor do Santo Percursor até ao Largo São João do Souto. Aí, procedeu-se à despedida a São João, com o entoar de cânticos da religiosidade popular em honra do Santo.

Termas_romanas_chaves (1).jpg

Rusgus Vicentinus visita as Termas Romanas de Chaves.

No próximo domingo, dia 3, no âmbito do projeto "O Rusgus Vicentinus visita", a Rusga de São Vicente e Braga - GEBM, visita as Termas Romanas de 'Aquae Flavia', Chaves. Esta visita, será conduzida pelo arqueólogo Sérgio Carneiro, diretor científico das escavações das Termas Romanas de Chaves, situadas no centro da cidade, no Largo do Arrabalde, em frente ao edifício do Tribunal.

O projeto "O Rusgus Vicentinus visita", visa promover a visita a sítios, territórios e respetivas comunidades, ou, monumentos de interesse histórico e patrimonial, tendo por principais destinatários, os elementos rusgueiros, familiares, amigos e demais interessados por estas temáticas.

DSC_9895.jpg

DSC_9955.jpg

DSC_9958.jpg 

GUIMARÃES ALTERA TRÂNSITO NA ZONA ENVOLVENTE DO PARQUE DAS HORTAS

Alteração de trânsito na envolvente do Parque das Hortas durante o mês de julho

Avenida atrás do tribunal de Guimarães com dois sentidos no seu tramo inferior, a partir desta sexta-feira. Ligação à freguesia da Costa e Parque da Cidade desde o Campo da Feira com segunda alternativa.

Guimaraes_Av_Combatentes_Grande_Guerra.JPG

O troço inferior da Avenida dos Combatentes da Grande Guerra, localizada atrás do edifício do tribunal de Guimarães, vai passar a ter dois sentidos de trânsito, entre a Rua Abade Tagilde e a Rua Dr. José Sampaio, enquanto decorrer esta fase das obras de requalificação do Parque das Hortas e da sua área envolvente. A alteração entra em vigor esta sexta-feira, 01 de julho, e tem um prazo estimado inferior a trinta dias.

Enquanto vigorar esta medida, será suprimido o estacionamento do lado nascente na Avenida dos Combatentes da Grande Guerra. Os automobilistas que efetuarem este troço no sentido ascendente perdem a prioridade no entroncamento com a Rua Abade Tagilde, no âmbito da empreitada de beneficiação do Parque das Hortas e área envolvente, que está a ser promovida pelo Departamento de Obras Municipais.

Esta segunda-feira, 27 de junho, teve início a proibição de trânsito na Rua Dr. José Sampaio, entre a Rua Rei do Pegu e a Avenida Cónego Gaspar Estaço, tendo sido igualmente estabelecido o sentido único norte-sul na Rua Rei do Pegu, entre a Rua Dr. José Sampaio e o cruzamento com o novo arruamento que garante a ligação ao Largo República do Brasil (Campo da Feira).

A ligação da Avenida D. João IV à Rua Dr. José Sampaio, através da Rua Dr. Ricardo Marques e Parque das Hortas, manter-se-á interdita, pelo que a ligação à zona nascente da cidade (freguesia da Costa / Parque da Cidade) deverá ser efetuada pelo Campo da Feira, seguindo em direção da Avenida Alberto Sampaio e, a meio do pano da Muralha, virar à direita para a Rua Abade Tagilde.

MEGA BOCCIA SÉNIOR BRAGA JUNTA MAIS DE 300 PARTICIPANTES

Programa ´Boccia Sénior Braga´ estimula hábitos de vida saudáveis

Realizou-se hoje, dia 30 de Junho, nas instalações da Escola Secundária Carlos Amarante, o evento “Mega Boccia Sénior Braga”. A iniciativa, que juntou mais de 300 participantes oriundas das instituições de apoio à terceira idade e das Freguesias e Uniões de freguesias do Concelho de Braga, surge na sequência das actividades do “Boccia Sénior Braga”, implementado desde Dezembro de 2015 pela Câmara Municipal de Braga e pelo Sporting Clube de Braga - Secção de Desporto Adaptado.

Boccia.jpg

Os seniores inscritos no programa têm a oportunidade para conhecer e familiarizar-se com a modalidade, adquirindo competências técnicas e tácticas ao nível do jogo, ao mesmo tempo que exercitam o corpo e a mente e convivem entre si, promovendo o bem-estar físico, social e emocional.

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, este programa é mais uma forma de demostrar que Braga é uma Cidade do desporto. “Pretendemos estimular hábitos de vida saudáveis e a prática desportiva em todas as idades. Esta é uma iniciativa que concilia a vontade de diversas instituições e Juntas de Freguesia e tem movimentado centenas de participantes. Queremos continuar a dar sequência a um programa que tem tido uma adesão crescente”, afirmou. Até ao final do ano o objectivo passo por ter um total de 700 participantes inscritos no programa.

O Boccia é um jogo de estratégia estimulante, capaz de promover o raciocínio, a concentração e a memória, ao mesmo tempo que desenvolve a destreza física e motora. Para além das mais-valias para a saúde física e mental, promove o convívio e a socialização, contribuindo para a quebra de rotinas e do isolamento, comuns em faixas etárias mais avançadas.

Boccia (2).jpg

Boccia (3).jpg

Boccia (4).jpg

Boccia (5).jpg

ESPOSENDE: ZENDENSINO TEM NOVOS ÓRGÃOS SOCIAIS

José da Silva Ferreira foi eleito presidente da direção da cooperativa de ensino Zendensino, para um mandato de quatro anos. O vereador da Câmara Municipal de Esposende, Rui Pereira e José Manuel Lages preenchem os restantes cargos de direção. Na Assembleia Geral, os cargos de presidente e vice-presidente são ocupados por Benjamim Pereira e Jaquelina Areias. Maranhão Peixoto preside ao Conselho Fiscal e Maria Clara Menezes e Sandra Amorim completam os cargos de vogal.

José da Silva Ferreira é presidente da direção da Alfacoop e diretor pedagógico do externato Infante D. Henrique, em Ruílhe, propriedade da Alfacoop, cooperador, juntamente com a Câmara Municipal de Esposende na Zendensino e, segundo os cooperadores, perfila-se como o mais bem preparado para assumir os enormes desafios que se avizinham, nomeadamente a revisão dos estatutos, por força da nova Lei do Código Cooperativo.

“Trata-se de uma nova estrutura diretiva, para dar corpo a novas ideias e construir um novo projeto ainda mais ambicioso, apesar do contexto de incerteza que se vive atualmente em Portugal, na área do ensino”, vincou Benjamim Pereira, presidente da Câmara Municipal de Esposende.

A Cooperativa de ensino ZENDENSINO desenvolve a sua atividade na área do ensino secundário tecnológico, artístico e profissional. Tem como missão formar e qualificar profissionalmente jovens e adultos, promovendo a aquisição de conhecimentos, de competências e o desenvolvimento de capacidades e atitudes fundamentais, estruturantes e de natureza instrumental. 

MUNICÍPIO DE CERVEIRA E INFRAESTRUTURAS DE PORTUGAL ANALISAM LINHA FERROVIÁRIA DO MINHO

Autarquia e Infraestruturas de Portugal analisaram incidências da Eletrificação da Linha do Minho no concelho

O presidente da Câmara Municipal, Fernando Nogueira, reuniu esta, quarta-feira, em Vila Nova de Cerveira, com responsáveis pela Infraestruturas de Portugal, com o objetivo de abordar os impactos da 2ª fase da requalificação da linha do Minho, a melhoria da mobilidade urbana e ainda as eventuais alterações afetas ao projeto do Parque Transfronteiriço.

054 (3).JPG

Perante o projeto de execução de eletrificação do troço Nine/Valença em curso, o executivo cerveirense solicitou à Infraestruturas de Portugal uma reunião para obter informações concretas e esclarecer algumas dúvidas relativas à intervenção no concelho. Durante o encontro, o autarca Fernando Nogueira, o Arquiteto Luís Marques, responsável pela Direção de Planeamento Rodoferroviário, o Engº. António Mota, da área de Infraestruturas, e a Engª Cândida Santos, da área do Ambiente, abordaram a construção de uma estação de cruzamento de comboios de mercadorias até 750 metros. A obra está pré-definida para a freguesia de Campos, de forma a deixar em aberto a possibilidade de se constituir como um ponto estratégico de dinamização e potenciação dos dois polos da Zona Industrial.

A reunião com os representantes da empresa serviu ainda para o edil cerveirense abordar outros assuntos igualmente relevantes para a melhoria da estação ferroviária de Vila Nova de Cerveira. Fernando Nogueira reforçou a importância de agilizar o conceito da mobilidade urbana, em particular na zona do centro histórico agilizando a conetividade no acesso ao rio Minho.

Ainda na sequência das audiências encetadas junto de entidades diversas dos dois lados da fronteira para apresentação do projeto do futuro Parque Transfronteiriço Castelinho-Fortaleza, o autarca aproveitou a oportunidade para informar in loco das possíveis alterações, sublinhando o papel fundamental que a estação ferroviária de Vila Nova de Cerveira desempenhará com a concretização do projeto, dado o manifesto interesse dos vizinhos galegos na acessibilidade àquela infraestrutura. Fernando Nogueira realçou a necessidade da estação se afirmar como a porta de entrada do parque, e debateu alguns assuntos técnicos com vista à elaboração de uma proposta de intervenção por parte da Infraestruturas de Portugal nesse sentido.

De sublinhar que a 2ª fase do projeto de modernização do troço Nine/Valença incide sobre os 92 km de ferrovia existente entre Nine e Valença, com construção e adequação de novas estações técnicas, com previsão de conclusão da obra para 2019.

MULTINACIONAL ALEMÃ INVESTE EM FAMALICÃO

Multinacional alemã lança projeto LousAgro em Lousado para fabrico de pneus agrícolas. Continental investe 50 milhões de euros em Famalicão

O poderoso grupo alemão Continental escolheu Vila Nova de Famalicão para investir 50 milhões de euros numa nova unidade de produção de pneus radiais agrícolas que irá gerar mais de uma centena de empregos. E fê-lo por cinco razões que o seu administrador, Nikolai Setzer, hoje no lançamento do projeto LousAgro, elencou: qualificação dos recursos humanos, custos, qualidade, infraestruturas e localização e o apoio do poder nacional e local (Governo e Câmara Municipal).

Nova unidade industrial da Continental de Lousado vai produzir pneus de ....jpg

“A capacidade instalada em Vila Nova de Famalicão foi decisiva para que a Continental Mabor de Lousado tenha sido a escolhida, entre as vinte unidades que o nosso grupo detém a nível mundial, para desenvolver esta nova área de negócio”, enfatizou o gestor responsável pela divisão de pneus do grupo, por ocasião da assinatura do contrato de investimento, que decorreu na Continental Mabor e que, pelo seu significado e relevo, foi protagonizada pelo Primeiro-Ministro, Ministro da Economia, Secretário de Estado da Indústria, Presidente da AICEP, para além do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. 

A nova unidade, considerada de “última geração para o exigente sector agrícola”, está a ser construída no complexo industrial da Continental Mabor e permitirá a criação de 125 postos de trabalho diretos, 15 dos quais qualificados. O arranque da produção está previsto para 2017.

António Costa sublinhou que este projeto “é um bom exemplo de investimento direto estrangeiro, com capacidade de dinamização da economia local e nacional, e um sinal de grande confiança de um investidor exigente e com anos de experiência acumulada no nosso país”.

E não poupou nas palavras para elogiar a Continental Mabor: “a visão de ambição com que a Continental Mabor encara o futuro é inspiradora para o país. Com este projeto a empresa estima atingir um valor de exportações anual de 855 milhões de euros, o que a manterá como uma das principais exportadoras nacionais”.

Para além deste investimento na fábrica de Lousado, a Continental prepara-se também para investir 2,5 milhões de euros num novo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento com o objetivo de obter um crescimento mais rápido no portfólio de pneus agrícolas, em colaboração estreita com o centro que a multinacional tem na Alemanha.

O projeto LousAgro tem assim, nas palavras do Presidente do Conselho de Administração da Continental Mabor, “um forte conteúdo de inovação produtiva, para além de incluir uma componente importante de formação profissional”. Pedro Carreira classificou este investimento como “crucial para a sustentabilidade da empresa, pois irá dotá-la de uma unidade de negócios completamente nova”.

Por sua vez, o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, reiterou a importância da captação de investimento na dinamização e no crescimento da economia. “O novo projeto internacional da Continental será desenvolvido integralmente no nosso concelho. É mais um grande investimento que vai gerar novos empregos e reforçar a performance exportadora de Vila Nova de Famalicão”, argumentou.

Presente em Famalicão desde 1990, a Continental Mabor é o principal motor da economia deste município, ocupando o primeiro lugar no ranking das exportações. No final de 2015 a empresa teve um volume de vendas de 820,56 milhões de euros.

Novos Pneus Made In Lousado chegam ao mercado em 2017.jpg

BRAGA IMPLEMENTA PROJECTO EM SETE AGRUPAMENTOS ESCOLARES DO CONCELHO

Plataforma +Cidadania é ´valiosa ferramenta de trabalho´ para toda a comunidade escolar

Lídia Dias, vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Braga, participou hoje, dia 30 de Junho, num encontro da rede comunitária +Cidadania, que decorreu no Instituto de Educação (IE) da Universidade do Minho, em Braga. Integrada no painel “Perspectivas para o Futuro”, a vereadora abordou as vantagens e o impacto da plataforma, que resulta de uma parceria entre a Universidade do Minho e o Quadrilátero e foi lançada este ano lectivo nas Escolas Básicas de Braga, Barcelos, Famalicão e Guimarães, incidindo em duas granes áreas de intervenção: o ambiente e o património.

Braescol.jpg

No Concelho de Braga, a plataforma + Cidadania foi implementada em sete agrupamentos, num total de 27 turmas e 574 alunos, tendo por objectivo desenvolver competências e valores que ajudem as crianças a desempenhar um papel activo na comunidade

Segundo Lídia Dias, os conteúdos digitais da plataforma são ´apelativos, motivadores e diversificados´, contribuindo para desenvolver conhecimentos, competências, atitudes e valores para que as crianças possam ter um papel mais activo na comunidade. “São conteúdos que complementam o currículo e que permitem ter uma diversidade de actividades que despertam a curiosidade nas crianças e potenciam as dinâmicas de grupo. Outra componente importante é a interacção com as famílias e o trabalho de pesquisa que é efectuado em casa, tendo os encarregados de educação demonstrado enorme receptividade e interesse”, afirmou, referindo que a formação dada aos professores permite uma ´utilização correcta da plataforma e um aproveitamento do seu potencial´.

Para a Vereadora da cultura, o facto de esta plataforma ser uma ´mais-valia no desenvolvimento da educação para a cidadania e um recurso didáctica na preparação das aulas e motivação dos alunos´ faz com que deva continuar a ser implementada nas escolas do 1º ciclo, sempre acompanhada com a necessária formação aos professores.

“O projecto é um excelente exemplo da força do território e os resultados obtidos até ao momento mostram que tem todas as condições para ser replicado noutros Municípios em todo o país. Trata-se de uma valiosa ferramenta de trabalho que pretendemos que entre naturalmente no quotidiano das comunidades escolares”, disse.

Braescol (2).jpg

Braescol (3).jpg

ESPOSENDE APRESENTA PROGRAMA DE ANIMAÇÃO DE VERÃO

Foi ontem apresentado o programa “Esposende Verão 2016”, propondo mais de cem eventos de animação, cultura, desporto e lazer, distribuídos pelos meses de julho, agosto e setembro. Este programa insere-se no Plano de Desenvolvimento turístico e, consequentemente, económico, para Esposende, na medida em que vai ao encontro das estratégias que visam afirmar Esposende como um município turístico.

esposende verão (1).jpg

“É nosso objetivo criar no concelho um movimento catalisador de novos públicos, que vão trazer certamente novas dinâmicas ao comércio e aos serviços locais. É uma oferta cultural que pretende também assumir junto dos turistas um motivo forte para optarem por Esposende como um destino de férias”, vincou o presidente da Câmara Municipal de Esposende.

Benjamim Pereira diz que esta aposta visa proporcionar à população e a todos os que visitam ou passam férias em Esposende “um verão bastante animado e atrativo”.

De resto, este programa revela-se, ainda, um investimento nas pessoas e instituições locais, na medida em que lhes permite divulgar o trabalho artístico produzido no concelho, nas áreas da dança, da música, do teatro e da moda.

Ver, sentir e viver o concelho, e sobretudo a cidade, com espetáculos de dança, música, teatro, concertos, feiras e atividades desportivas, animação nas praias, iniciativas para os mais novos, entre muitas outras propostas, nomeadamente visitas ao Museu Municipal de Esposende e ao Museu Marítimo de Esposende, à Biblioteca, à Casa da Marinhas do Arquito Viana de Lima, ao Centro Interpretativo de S. Lourenço e ao Centro de Educação Ambiental.

Importante na dinâmica local é o trabalho realizado em cada freguesia, com romarias que nos levam a visitar e conhecer as riquezas patrimoniais e culturais de cada qual. Essas romarias são, ainda, um momento de convívio com os nossos emigrantes e com todos os que tiveram de deixar a terra natal.

O programa “Esposende Verão 2016” pode ser consultado no site www.cm-esposende.pt/esposendeverao ou através da aplicação móvel para smartphones ESPOSENDEVERAO, estando associado o sorteio de três fins de semana em unidades hoteleiras do concelho.

“Esposende a dançar”, Galaicofolia- 2000 anos de festa, Festival da juventude, Festas em honra da Nossa Senhora da Saúde, Festival Sons de Verão, Música na Praça, Desfile de moda, Feira Medieval, Festiteatro, Proriver Sounds of nature e as comemorações do dia mundial do turismo são alguns dos eventos que integram a longa oferta para o Verão em Esposende.

O cartaz conta com nomes do panorama nacional e internacional da Música Portuguesa, como Ana Moura, (19 agosto) The Gift (18 agosto), Dengaz (17 agosto), os Red (9 agosto), À Toa (11 agosto), Fernando Pereira (13 de agosto) e Carolina Deslandes (11 de setembro) são apenas alguns dos nomes que vão trazer a Esposende mais cor e som neste verão 2016.

ANTÓNIO COSTA LANÇA NOVA UNIDADE DE PRODUÇÃO EM FAMALICÃO

Continental lança novo investimento em Lousado e recebe boas notícias do Governo. António Costa lançou nova unidade de produção em Lousado e garantiu que o problema dos acessos de proximidade são para resolver

“Depois destes 30 anos de presença na União Europeia nos ter permitido recuperar o atraso brutal que tínhamos nas macro infraestruturas, temos agora que concretizar aquele investimento de last mile (último quilómetro) que falta aqui em Lousado, como falta, infelizmente, em outras zonas de forte componente industrial do país”. As palavras do Primeiro-Ministro de Portugal, António Costa, deixaram um novo sinal de esperança na administração da Continental Mabor e no Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão quanto à resolução do problema do estrangulamento da Nacional 14, no eixo Famalicão-Trofa-Maia.

António Costa deixou boas notícias em Famalicão.jpg

António Costa falava hoje, quinta-feira, 30 de junho, nas instalações da própria Continental em Lousado, Vila Nova de Famalicão, onde esteve no lançamento de uma nova unidade de produção direcionada para o fabrico de pneus agrícolas da gama premium da marca Continental.

O chefe do Governo português deixou mesmo a garantia de que esse last mile é mesmo para concretizar nos próximos anos “para termos melhores infraestruturas, para que a Continental Mabor verifique que em Lousado não só continua a ter uma excelente gestão, excelente quadro de pessoas e excelentes macro infraestruturas,  mas também microestruturas que ajudem a reforçar a atratividade de Lousado como pólo de investimento privilegiado da empresa”.

António Costa tranquilizava assim o alemão Nikolai Setzer, membro do Conselho de Administração da Continental e responsável no Grupo pela Divisão de Pneus, que sinalizava os acessos à volta da empresa de Lousado e a sua ligação à autoestrada como a principal preocupação da administração.“Fico muito surpreso ao constatar que os acessos à volta  da empresa de Lousado são mais ou menos os mesmos do que há 10 e 50 anos. A macro infraestruturas são perfeitas, fizeram um grande trabalho,  mas é necessário melhorar as infraestruturas de proximidade para garantir a eficiência.”

A garantia deixada em Lousado por António Costa foi “uma boa notícia” para o Presidente da Câmara Municipal, que não esperava outra coisa do chefe do Governo. “O Sr. Primeiro-Ministro já cá tinha estado enquanto candidato e esta sua posição é coerente com a que deixou ficar na altura”.

A nova unidade de produção da Continental Mabor implica um investimento 49,9 milhões de euros e a criação de  125 novos postos de trabalho. A empresa está ainda a preparar alguns estudos para novos investimentos na futura produção de pneus agrícolas, dependendo da reação positiva do mercado e da evolução das vendas.

“Com este investimento, estamos a dar um sinal claro de que a Continental está ativa enquanto fabricante no setor dos pneus agrícolas, com a nossa marca premium Continental. Em Lousado, temos uma excelente localização e uma equipa altamente motivada e experiente, que vai produzir pneus radiais de ponta numa unidade de produção de última geração para o exigente setor agrícola”, disse Nikolai Setzer.

Recorde-se que a Continental Mabor está em Lousado há 25 anos tendo investido já mais de 650 milhões de euros na sua unidade industrial. No final de 2015 a empresa teve um volume de vendas de 820,56 milhões de euros.

Ficou registado para a posteridade o dia de hoje em Lousado.jpg

REORGANIZAÇÃO DA PUBLICIDADE EM BRAGA CONTRIBUI PARA DIMINUIR IMPACTO VISUAL

Plano de ordenamento em curso melhora a Cidade em termos estéticos e estruturais

O Município de Braga está a desenvolver um ´trabalho de fundo´ que visa disciplinar, organizar, regular e fiscalizar a publicidade na Cidade e a gestão do espaço púbico. Com base num plano de reordenamento, elaborado pelos serviços técnicos da Autarquia, já foram retirados mais de 4 mil placas de sinalética não licenciada e cerca de 75 outdoors ilegais de grande dimensão, passando a existir um processo de licenciamento que vem trazer ´mais dignidade´ à via pública.

brag (1).jpg

“Quando assumimos funções verificamos que a área da publicidade na Cidade de Braga era uma autêntica selva, uma vez que não existia qualquer tipo de planeamento nem nenhuma estratégia. Nesse sentido, resolvemos tomar medidas e solicitar aos serviços municipais um projecto que permitisse disciplinar e regular toda a publicidade na área urbana da Cidade”, explicou esta Quinta-feira, 30 de Junho, o vereador do Ambiente da Autarquia Bracarense, Altino Bessa.

Segundo o vereador, com esta nova regulamentação, assente numa “fiscalização efectiva, e em permanente diálogo com os operadores, está a ser implementada uma rede de publicidade que, estética e estruturalmente, faz sentido para a Cidade”. Esse plano, continuou Altino Bessa, “implica a proibição de meios publicitários em alguns locais e a disponibilização de novos pontos, privilegiando o formato de publicidade vertical com menor impacto visual, em detrimento do horizontal”.

“Neste momento, em termos de planeamento estratégico e ordenamento publicitário, Braga tem um projecto definido que, certamente, fará inveja a qualquer Município do País”, afirmou o vereador, vincando que “tudo o que está a ser feito é com a clara convicção que é o melhor para a Cidade”.

Os novos suportes publicitários obedecem a critérios rigorosos de forma a diminuir o impacto visual e a iluminar a zona envolvente e as passadeiras, sendo que o custo dessa iluminação é imputado aos operadores e não ao Município, tal como sucedia no passado.

Nesse sentido, Altino Bessa referiu que agora os operadores encontram na Câmara Municipal de Braga um ´parceiro disciplinador´ que não permite que a Cidade funcione como um ‘caixote de lixo’ de painéis publicitários. “Fruto dessa política rigorosa e transparente, tem havido um grande interesse de vários operadores de publicidade de todo o País”, referiu.

Para que esse desígnio fosse uma realidade, foi necessário “acabar com velhos hábitos instalados em Braga” e colocar todas as empresas no mesmo patamar. “Acabamos com a concorrência desleal, uma vez que existiam empresas que tinham publicidade em 20 painéis, mas apenas pagavam taxas de cinco” explicou o vereador, considerando que se trata de “uma luta permanente e diária, daí que seja necessário uma fiscalização eficaz e apertada para que não surjam mais casos de ilegalidade”.

brag (2).jpg

Estas medidas já apresentam resultados positivos em termos financeiros numa área que vinha a registar uma grande diminuição na receita. “Com a entrada em vigor do ‘licenciamento zero’ houve uma quebra de receitas nesta área. Este ano, e até à data de hoje, já cobramos mais em taxas publicitárias do que em todo o ano de 2015. Estamos a falar de valores acima de 500 mil euros, por isso, temos a noção que se a publicidade for efectuada de forma ordenada e adequada, pode atingir receitas na ordem dos 700 ou 800 mil euros por ano”.

Árvores removidas obedecem a critérios rigorosos

Ciente de que as medidas tomadas pelo Executivo “podem sempre levantar críticas”, Altino Bessa explicou que a implementação deste novo modelo implica remover 11 árvores num universo de mais de 32 mil que estão plantadas em Braga. Mesmo assim, a remoção dessas árvores obedece a três critérios fundamentais: estarem a degradar os passeios; as vias de circulação; ou a ser um obstáculo à passagem e circulação de peões.

“Numa Cidade como Braga, que tem no seu espaço público um universo de mais de 32 mil árvores, apenas foi proposto remover 11 para reorganizar todo o território em termos publicitários. Mesmo assim, foi minha exigência pessoal que apenas seriam retiradas árvores que, mais cedo ou mais tarde, teriam forçosamente que ser removidas”, afirmou Altino Bessa, garantindo que todas as árvores a serem removidas estão dentro dos critérios definidos.

Além disso, por cada árvore que for removida, as operadoras assumem a retribuição ao Município de cinco árvores novas. Ou seja, “com a remoção destas 11 árvores, serão plantadas 55 novas árvores e em locais devidamente pensados para as acolher”, explicou o vereador, adiantando que “quer a remoção das árvores e a consequente retribuição, quer a as obras de repavimentação dos passeios afectados são, na sua totalidade, expensas a cargo das operadoras”.

Legislação para publicidade dos Partidos Políticos é fundamental

Ao longo da implementação do novo plano de publicidade, o Município de Braga depara-se frequentemente com grandes entraves. “Existem empresas que já tinham contrato de 15 anos com a Câmara de Braga que não pagam taxas e até os custos de iluminação ficam a cargo do Município”, explicou Altino Bessa, adiantando que a denúncia desses mesmos contratos “obriga” a que essas operadoras sejam indemnizadas em 500 mil euros.

No entanto, para o vereador, o principal problema na reorganização da publicidade em Braga são os partidos políticos. Segundo Altino Bessa, a lei permite que os partidos possam utilizar o espaço público da forma que entenderem sem obedecerem a qualquer tipo de regra. “Os partidos políticos são os piores operadores que temos em Braga. Têm regras que fogem à fiscalização da Câmara e não precisam da nossa autorização, apenas têm de nos comunicar. Estamos a falar de painéis degradados, colocados em locais sem critério e visualmente poluentes”, explicou, alertando para a necessidade de haver legislação sobre esta matéria.

brag (3).jpg

CAMINHA: ENCONTROS DE PARTICIPAÇÃO TERMINARAM EM ARGELA

Chegaram ontem ao fim os encontros de participação do Orçamento Participativo 2016. A população do concelho de Caminha já escolheu os projetos prioritários para várias freguesias do concelho. Agora, os técnicos da autarquia vão apreciar cada uma das propostas e no dia 1 de setembro a lista provisória estará disponível para consulta pública. De 19 de setembro a 14 de outubro, os caminhenses vão votar nos seus projetos preferidos.

argela _op_2016 (1).jpg

Terminaram ontem em Argela os encontros de participação. Aqui, a população quer ver o caminho– Colarinhaalargado e pavimentado. Esta é a proposta que será submetida à apreciação por parte de técnicos do Município de Caminha.

Ao longo deste mês, os caminhenses escolheram os projetos que querem ver desenvolvidos no concelho. Dos encontros de participação que decorreram nas freguesias de Moledo, Vila Praia de Âncora, Riba de Âncora, Vilar de Mouros e Argela saíram 21 propostas para análise técnica: Requalificação dos Estaleiros do Quintas; Execução do arranjo do Cais da Rua, Sul em Caminha; Requalificação da Rua D. Urraca em Vilarelho; Recuperação do moinho de Vento/Carvoeiro em Moledo; Pavimentação do Estradão do Montanhão entre Cristelo e Vilarelho; Requalificação da Rua 13 de Fevereiro; Recuperação do Monte Calvário – Vila Praia de Âncora; Acesso para ambulância e veículos dos Bombeiros na Rua da Erva Verde, Homenagem às Crianças (Praia das Crianças);Forno comunitário (Rota do Pão) – Riba de Âncora, Aquisição de máquina retroescavadora – Riba de Âncora; Aquisição de camião com grua – Riba de Âncora; Rede WI-FI para Seixas, Lanhelas e Vilar de Mouros; Parque Infantil de Vilar de Mouros; Obras no Jardim de Infância de Âncora; Parede de Escalada em Frente ao Campo de Futebol em Lanhelas e Requalificação do Antigo Posto da Guarda Fiscal em Pedras Ruivas – Seixas e Alargamento e pavimentação do caminho – Colarinha (Argela).

O Orçamento Participativo de Caminha é uma forma de participação cidadã e de reforço da Democracia Local. Através dele as pessoas escolhem o que querem fazer com o dinheiro dos seus impostos, designadamente com o montante pago em termos de participação variável da autarquia no IRS. Esta II edição do OP contempla uma verba de 195 mil euros e cada projeto não poderá ultrapassar os 65 mil euros.

argela _op_2016 (2).jpg

CORO QUEEN’S COLLEGE DE OXFORD ATUA EM BRAGA

Concerto decorre amanhã, pelas 21h30, na Sé de Braga

Amanhã, dia 1 de Julho, a Sé de Braga recebe, pelas 21h30, um espectáculo protagonizado pelo Choir of The Queen's College (Coro do Colégio Rainha, de Oxford). A entrada é livre.

QUEENS.jpg

O Coro do Queen’s College é um dos melhores e mais activos coros universitários do Reino Unido. Para além da actividade regular na Capela durante o ano lectivo, tem uma extensiva actividade concertista, incluindo actuações com várias orquestras profissionais tais como The Brook Street Band, Oxford Philomusica, Orchestra of the Age of Enlightenment, e grava regularmente para a BBC Radio.

O Coro do Queen’s College é um dos melhores e mais activos coros universitários do Reino Unido. Para além de cantar durante o ano lectivo na belíssima Capela Barroca do Queen’s College, tem uma extensa actividade concertista que inclui actuações com varias orquestras, como as ‘Orchestra of the Age of Enlightenment’, ‘The Brook Street Band’, ‘Oxford Philomusica’, e grava regularmente para a Radio BBC. Recentemente fez digressões pela China, Estados Unidos da América, Sri Lanka, Itália, Espanha, França, Holanda e Alemanha.

Este coro gravou vários discos, incluindo discos de polifonia Portuguesa com obras editadas pelo maestro e musicólogo Owen Rees. A gravação das obras Dixit Dominus de Handel e Alessandro Scarlatti, lançado pela editor Adie em Maio de 2013, recebeu das exigentes criticas da revista Early Music Review a indicação de 'Disc of unusually high calibre' (um disco de excepcional qualidade) e da revista Choir and Organ a atribuição de 5 estrelas. O coro do Queen’s College gravou a banda sonora de filmes nos famosos Abbey Road Studios, entre as quais se salienta o filme Harry Potter e o Enigma do Principe, da Warner-Brothers Studios, que foi nomeada para um Grammy, tendo ganho o premio ‘BBC Film Music of the Year’.

QUEENS2.jpg

CAMINHA: INTERVENÇÕES NA ANTIGA PRIMÁRIA E PARQUE INFANTIL E PROJEÇÃO DA CAPELA DE S. PEDRO DE VARAIS SÃO PRIORIDADES PARA VILE

Reunião descentralizada permitiu identificar necessidades da freguesia

Intervenções na antiga escola primária e no parque infantil e maior divulgação daCapela Românica de S. Pedro de Varais são as prioridades para Vile. Entre os vários assuntos expostos ontem, na reunião descentralizada realizada na freguesia, pelo autarca local e pelos munícipes, o presidente da Câmara, Miguel Alves, assumiu ser vontade da Câmara que os três assuntos sejam tratados com maior celeridade.  

Vile 2.jpg

Depois de uma primeira reunião realizada a 25 de fevereiro do ano passado, foi ontem altura de regressar à freguesia de Vile, ouvir novamente os munícipes sobre as suas necessidades e explicar o que foi feito, mas partilhar também as razões pelas quais não foi possível atender todos os desejos da população.  Entre os assuntos avançados nesse primeiro encontro estava o caso da Rua da Tapada, uma artéria estruturante da freguesia, que Junta e população queriam ver pavimentada em cubo. “Era a obra mais importante e está feita, está cumprida”, realçou o presidente da Junta de Freguesia, José Lima, que sublinhou a “forte” colaboração entre a Câmara e a Junta, num quadro de saudável diálogo.

José Lima expôs também outros casos que a freguesia pretende ver resolvidos, desde logo uma lacuna nunca colmatada no passado: a falta de um espaço onde se possam realizar eventos culturais e outros, que impediu a associação Krisálida de apresentar o espetáculo de teatro que, em colaboração com a Câmara, levou a todas as freguesias do concelho. Isso inibe também a associação cultural localde realizar as iniciativas que gostaria de promover, apesar de toda a dinâmica que a carateriza.

Vile 1 (1).jpg

O autarca falou também da Capela de S. Pedro de Varais, agradecendo o apoio da Câmara no melhoramento da zona envolvente e manifestou o desejo de que possam ser realizados mais eventos no local, potenciando este monumento. Outro assunto apontado foi a continuação do melhoramento da Rua da Tapada, na zona ainda não intervencionada.

As intervenções dos cinco munícipes que se inscreveram coincidiram, na sua maioria, com as preocupações manifestadas pelo presidente da Junta, sendo o caso da ordenha também alvo de vários comentários. Este é um assunto que preocupa aliás a Junta e a Câmara e que tem vindo a ser equacionado por ambos os organismos, sabendo-se que o proprietário exige um valor elevado pelo imóvel, que teria depois de ser intervencionado, não havendo nesta altura disponibilidade para suportar o investimento.

Assim, Marina Coelho falou daantiga escola primária, da ordenha e do campo de futebol, alertando para a necessidade de intervir em todos. João Oliveira centrou a sua intervenção sobre a Capela de S. Pedro de Varais, pedindo à Câmara que faça a sua promoção. Hélder Migueis, entre outros assuntos,alertou para o caso do parque infantil, que pretende ver melhorado. Intervieram ainda os munícipes Gaspar Amorim e Idalina Fernandes, o primeiro para recordar um caso que o afeta em particular, um terreno abandonado junto ao seu café, onde a vegetação cresce desordenadamente, situação que foiapresentada já à Câmara, que tenta nesta altura contactar o proprietário. Idalina Fernandes comentou praticamente todos os assuntos expostos pelos restantes intervenientes, partilhando as necessidades elencadas, e manifestou o desejo de que se realizasse na freguesia uma reunião ordinária.

Nas respostas, o vice-presidente, Guilherme Lagido, falou da importância das reuniões descentralizadas enquanto exercícios de cidadania e de proximidade, que permitem identificar problemas que de outra forma poderiam continuar desconhecidos. Exemplificou com o caso das instalações sanitárias da antiga escola primária, que se fiou a saber estarem avariadas e prometeu enviar imediatamente funcionários ao local para resolver o problema. Sobre a Capela, reconheceu a importância de uma maior visibilidade, sobretudo de pessoas de fora da freguesia e lembrou uma caminhada realizada com os espanhóis, cujo percurso incluiu o local, e o próprio Rally de Portugal como ocasiões que permitiram divulgar este património.

Sobre o parque infantil, Guilherme Lagido explicou que o assunto está em cima da mesa, tem sido discutido com o presidente da Junta, e afirmou que a Câmara aguarda a posição da Junta sobre a relocalização do equipamento, para que possa ser equacionado o seu melhoramento.

Miguel Alves explicou a nova forma de relacionamento entre este Executivo e as Juntas de Freguesia, pautado pelo diálogo, mas também por critérios transparentes e que estão bem identificados. “As Juntas de freguesia são tratadas de forma igual e sabem com o que contam, porque agora há critérios que todos conhecem e que são iguais para todos. Gostaríamos de apoiar mais, não há autarca que não deseje mais apoio, mais verbas, a própria Câmara tem muitas limitações financeiras”, sublinhou.

O presidente da Câmara completou depois a informação que tinha sido prestada por Guilherme Lagido, nomeadamente o desejo de intervir no melhoramento da antiga escola primária, que poderá colmatar o problema da freguesia sobre a falta de um local para eventos. O equipamento, assim como o parque infantil e a maior divulgação da Capela Românica de S. Pedro de Varais, assumiu Miguel Alves, são as prioridades para a freguesia de Vile.

Vile (1).jpg

SECRETÁRIA DE ESTADO DOS ASSUNTOS EUROPEUS INAUGURA RIO PARK MONÇÃO

Margarida Marques presente na cerimónia de abertura daquele empreendimento comercial que decorre este sábado, 2 de julho, pelas 10h30. Avaliado em 10 milhões de euros, o maior investimento privado feito no distrito de Viana do Castelo no presente ano, engloba, entre outras, lojas da Rádio Popular, De Borla, Sportzone, Seaside, Espaço Casa, Belita Supermercados, Perfumes & Companhia e Burger King.

margarida marques.jpg

O Rio Park Monção, situado a sensivelmente 100 metros da ponte internacional entre Monção e Salvaterra de Miño, é inaugurado este sábado, 2 de julho, sábado, pelas 10h30, com a presença da Secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Margarida Marques. A Câmara Municipal de Monção estará representada pelo seu presidente, Augusto de Oliveira Domingues.

Considerado o maior investimento privado realizado no distrito de Viana do Castelo no presente ano, avaliado em 10 milhões de euros, o Rio Park Monção encontra-se implantado num terreno de 39 465 metros quadrados, englobando diversos espaços comerciais, zona de estacionamento com mais de 400 lugares gratuitos e uma zona de lazer com percursos pedestres e parque infantil.

De acordo com os promotores, o empreendimento tem como objetivo a dinamização da economia local e o reforço comercial com a vizinha Espanha, estimando-se que sirvauma população superior a 150 mil pessoas nos dois lados da fronteira e visitas superiores a 1 milhão de pessoas por ano.

O Rio Park Monção disponibiliza espaços da Rádio Popular, De Borla, Sportzone, Seaside, Espaço Casa, Belita Supermercados, Perfumes & Companhia, Burger King, Bazar do Rio, Brinka, Esqueço Papel, UnderBlue, Colchões & Companhia, Atola, Camipão, Pizzaria Don Genaro, Ergovisão, Norte_­Moda, Nos, Carlos Santos, Diggy`s e Noar. No seu conjunto, prevê-se que possa gerar 300 novos postos de trabalho.

CELORICO DE BASTO MELHORA URBANISMO

Arruamento urbano e arranjo urbanístico junto à igreja de Britelo permitirá expansão da vila de Celorico de Basto

Em setembro arrancarão as obras para o arruamento junto à igreja de Britelo e respetivo arranjo urbanístico do adro. Uma obra que irá permitir um crescimento da vila de Celorico de Basto.

 “Estas obras irão levar, a médio e longo prazo, à concretização de novos projetos, abrindo uma nova frente urbana na zona nascente da vila de Celorico de Basto, levar ao arranjo da envolvente da igreja matriz de Britelo, e promover o desenvolvimento de atividades turísticas” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva.

cbas (1).jpg

Esta obra contemplará a execução de um arruamento urbano ligando a rua da igreja (Britelo) à rua de Grupilheiras no arranque da Quinta de Agra.

Este projeto prevê também, o reperfilamento da rua da Igreja, criando uma faixa de rodagem com 7 metros, uma faixa de estacionamento disposta perpendicularmente à faixa de rodagem, com 5,5 metros de profundidade, um passeio com 3,00 metros e ainda uma faixa para arborização e localização de infraestruturas e mobiliário urbano, de dimensão variável procurando ir ao encontro dos alinhamentos definidos no novo desenho urbano. Será ainda criada uma faixa ciclável (ciclovia) pelo lado Norte, com 1,40 metros.

Junto à igreja procurar-se-á rematar o passeio com o adro da igreja, uma vez que o perfil transversal do troço de arruamento contíguo à entrada da igreja não permite nenhum tipo de alargamento, estando aí definidos os muros do seu adro e que se encontram suficientemente estabilizados.

É de realçar que as passadeiras e o acondicionamento do desenho urbano será devidamente adaptado a pessoas com mobilidade condicionada.

Esta obra tem uma dupla vertente, por um lado irá ligar a ala nascente de Britelo à vila de Celorico de Basto, por outro lado, garantirá a ligação a outro nó viário a ser construído mais a norte, que ligará Grupilheiras ao Pólo Industrial de Crespos.

Os novos alinhamentos do arruamento, para além das melhorias que se pretendem introduzir relativamente às questões de segurança rodoviária, pretendem criar nessa área, uma zona desafogada, procurando que as novas construções que venham a surgir nessa zona não entrem em conflito com o volume da igreja. Um investimento na ordem dos 600 mil euros.

cbas (2).jpg

cbas (3).jpg

VIANENSES CAMINHAM EM CASTELOS DE NEIVA PELOS TRILHOS DOS PALHEIROS DO SARGAÇO

Dia 23 de julho, realiza-se mais um percurso “Passos de Memória”, com a designação de "Trilho dos Palheiros do Sargaço" (PR14), em Castelo do Neiva (Viana do Castelo), integrado na Rede Municipal de Percursos Pedestres do Município. A Rede Municipal de Percursos Pedestres de Viana do Castelo é mais do que uma ementa de trilhos de mar, rio e de montanha. Pé ante pé, leva o caminhante ao encontro de si mesmo, através da relação com a natureza e com as idiossincrasias das comunidades locais.

Este percurso situa-se na freguesia de Castelo do Neiva, no concelho de Viana do Castelo e revela a riqueza cultural, ambiental, patrimonial e etnográfica desta freguesia à beira-mar plantada. Partindo da sede da Junta de Freguesia de Castelo do Neiva, onde se encontram os núcleos museológicos do Sargaço e de Arqueologia, segue em direção aos palheiros de sargaço, pequenas “construções” quadrangulares onde ainda hoje se armazena o sargaço seco.

Informações adicionais sobre o Trilho:

Nome do Percurso: Trilho dos Palheiros do Sargaço (PR14)

Data de realização: 23 de julho 2016

Ponto de partida:  Junta de Freguesia de Castelo do Neiva

Coordenadas: 41º37'25.36"N   8º47'41.89"W

Hora de encontro: 9h00

Localização do Percurso: Castelo do Neiva

Tipo de Percurso: PR (Pequena Rota)

Distância a Percorrer: 10,2

Âmbito do percurso: Cultural, Ambiental, Patrimonial e Etnográfico

Duração do Percurso: 3h00

Grau de Dificuldade: Fácil

Entidade Promotora: Município de Viana do Castelo, Junta de Freguesia de Castelo do Neiva e Live Out Life, Lda

Os percursos, que são um excelente modo de conhecer o património cultural e natural do município, além de promover o exercício físico, permitirão conhecer locais com paisagens deslumbrantes. Use sempre equipamento de acordo com a estação do ano, como impermeável, chapéu, calçado e vestuário adequado. Privilegie a água e a fruta nos seus mantimentos.

Inscrição:

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição até ao dia 18 de julho (caso não atinja o limite de inscrições antes do dia 18/07), através do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt, devendo indicar:

Nome do participante:

Data de nascimento: (formato: dd/mm/aaaa)

Concelho de residência:

Contacto:

E-mail:

Os Percursos realizam-se com um número mínimo de 10 inscrições e máximo de 40.

Mais informações através do telefone: 258 809 350 do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt

 

Caminhe connosco por estes passos de memória …

BRAGA DÁ A CONHECER SABORES E TRADIÇÕES IBERO-AMERICANAS

Durante dois fins-de-semana consecutivos, Braga vai sentir os sabores e tradições ibero-americanos. De 30 de Junho a 3 de Julho e de 7 a 10 de Julho, a Praça do Município, em Braga será palco de um evento terá um grande ênfase na gastronomia Ibero-Americana dando a conhecer, através de restaurantes aderentes da Cidade, um pouco desta gastronomia e a sua potencial relação com a cozinha tradicional minhota.

braggggg.jpg

Esta iniciativa visa celebrar e enaltecer as distinções: “Minho – Região Europeia da Gastronomia” e “Braga - Capital Ibero Americana da Juventude”.

Com a presença de chefs conceituados, nomeadamente o argentino Chakall e o minhoto Renato Cunha o evento conta com show cookings e vários momentos de degustação, com mostras gastronómicas e workshops.

É uma oportunidade única de passar momentos em família e degustar o melhor da cozinha ibero-americana confeccionada pelos restaurantes da Cidade de Braga.

FAMALICÃO ABRE PERÍODO DE CANDIDATURAS À AUTORIZAÇÃO ESPECIAL DE CAÇA

Estão abertas as candidaturas à autorização especial de caça

O Plano Anual de Exploração (PAE) para a Época Venatória 2016 / 2017, da Zona de Caça Municipal de Fafe, já foi aprovado pelo ICNF.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas entre o dia 1 de Julho e 5 de Agosto, não se aceitando inscrições posteriormente para vagas, com excepção de caçadores emigrantes que apresentem documento comprovativo.

As inscrições realizam-se no Departamento Administrativo Municipal (DAM) da Câmara Municipal de Fafe (Avenida 5 de Outubro). Pode fazê-lo durante o horário de atendimento (segunda-feira, das 09:00h às 19:00h; terça, quarta e quinta-feira, das 09:00h às 17:00h; sexta-feira das 09:00 às 12:30h). Os munícipes podem ainda inscrever-se nos Espaços do Cidadão (de Fafe e das freguesias do concelho).

Para a inscrição é necessário o Cartão de Cidadão ou Bilhete de Identidade e o Número de Contribuinte e Carta de caçador. O formulário da candidatura ao exercício da caça em ZCM está disponível no site do Município de Fafe.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO BRACARENSE PARTICIPA NA INAUGURAÇÃO DAS NOVAS INSTALAÇÕES DA EMPRESA WEDO

Inauguração das requalificadas instalações da empresa. WeDo Technologies contribui para a projecção tecnológica de Braga

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, esteve presente hoje, dia 29 de Junho, na inauguração das renovadas instalações da empresa WeDo, que estão preparadas para receber cerca de 60 novos postos de trabalho na área das tecnologias da informação.

wedo.jpg

Criada em 2001 em Braga, a WeDo Technologies actua no mercado do software de Gestão de Fraude e Revenue Assurance, fornecendo software e consultoria especializada para analisar de forma inteligente grandes quantidades de dados de uma organização, ajudando a anular ou minimizar as ineficiências operacionais e de negócio e permitindo que as empresas alcancem um retorno significativo do seu investimento através da protecção da receita e redução dos custos. Actualmente a empresa está a reforçar a sua presença na Cidade, onde trabalham 120 colaboradores. No total, a WeDo tem cerca de 600 funcionários e escritórios em doze países.

Na ocasião, o Autarca sublinhou que a WeDo é ´essencial´ para Braga por ser um exemplo de sucesso na área tecnológica. “Trata-se de uma empresa que assenta os seus resultados no conhecimento, diferenciação e espírito de inovação. A ligação que mantemos com a Wedo, e que pretendemos continuar a fortalecer, é uma demonstração do caminho que estamos a construir para o futuro”, referiu, garantindo que Braga se vai projectar cada vez mais como uma Cidade tecnológica: “São empresas como a WeDo que promovem a qualificação dos recursos humanos e nos permitem associar a um segmento de futuro, potenciando a massa crítica existente no território”.

Para Rui Paiva, CEO da empresa, “a WeDo Technologies quer ser um exemplo do que se faz de melhor em Portugal”. “Continuamos a acreditar na aposta que fizemos há 15 anos de ter uma fábrica de software em Braga, Cidade que é a nossa base. Como português, fico orgulhoso por saber que é de Braga que saem as melhores soluções para Gestão de Fraude e Revenue Assurance”, afirmou.

Com a expansão desta tecnológica no Centro Empresarial de Braga, a Cidade confirma o estatuto privilegiado de polo tecnológico nacional que tem sido alicerçado pela InvestBraga.

wedo (2).jpg

wedo (3).jpg

wedo (4).jpg

BRAGA REALIZA FEIRA DO LIVRO

Feira do Livro de Braga é evento de grande manifestação Cultural. Evento decorre de 1 a 17 de Julho

Em Braga, o mês de Julho inicia-se com uma grande manifestação cultural. A Feira do Livro está de volta ao centro da Cidade, trazendo à Avenida Central um programa ecléctico, variado e para toda a família.

br.jpg

De 1 a 17 de Julho, a 25.ª edição da Feira do Livro promete ser “uma festa da Cultura” em que a Literatura é o expoente máximo. Exposições, música e humor vão trazer um novo brilho a um evento que promove a dinamização do sector livreiro.

“Este é um evento que tem registado um enorme crescimento com a aposta de uma nova concepção e é complementado com um programa cultural cada vez mais rico, ecléctico e de ênfase nacional”, referiu Lídia Dias, vereadora da Cultura do Município de Braga, durante a apresentação da Feira do Livro, que decorreu esta Quarta-feira, dia 29 de Junho, no posto de Turismo, em Braga.

Com cerca de 60 stands de editores e livreiros, alfarrabistas, um fórum cultural, área infantojuvenil, um palco para grandes espectáculos, exposições, e a presença de escritores, poetas, mediadores culturais, jornalistas, editores, bibliotecários, especialistas em literatura, ilustradores e designers, actores e músicos, a Feira do Livro de Braga apresenta um programa de animação cultural diversificado, com actividades para todos os gostos e para todas as idades.

Segundo a Vereadora, o Município de Braga tem encetado uma “política de diálogo de forma a estar em sintonia com os livreiros e todos os profissionais do sector”. Dessa forma, “fizemos um ajustamento dos horários e da logística adjacente a um evento desta natureza”, garantiu Lídia Dias.

Ao longo dos 17 dias, vão passar, pela Feira do Livro, autores portugueses conhecidos, para apresentar livros, participar em debates, tertúlias, conversas, recitais, oficinas, sessões de autógrafos e outras manifestações culturais de incentivo à leitura.

Para Huberto Carlos, administrador da InvestBraga, este é um evento que “fomenta a Cultura em todos os escalões etários”. Segundo o responsável, o crescimento da Feira do Livro vem provar que a realização deste evento na Avenida Central é uma “aposta ganha”. “A Feira do Livro vinha a perder público e expositores e demos uma nova dinâmica ao evento complementando-o com um vasto programa cultural. Neste formato, e em pleno centro da Cidade, a feira do livro tem vindo a crescer ano após ano”, salientou Humberto Carlos, agradecendo o contributo de todos, nomeadamente “o papel do grupo dst, o grande mecenas apoia a Feira do livro quase desde o início”.

No dia 1 de Julho, o grande destaque vai para a entrega do XXI Grande Prémio de Literatura DST a Manuel Alegre, o grande vencedor desta edição com a obra Bairro Ocidental, às 21h30, no Theatro Circo.

A 25ª edição do certame presta também especial homenagem a José Saramago com duas exposições: A Maior Flor do Mundo, patente no Museu Nogueira da Silva, e Mal Branco, uma verdadeira experiência sensorial sobre a obra “Ensaio sobre a Cegueira para experimentar na Casa dos Crivos.

Para os visitantes mais jovens, o espaço infantojuvenil garante uma programação diária intensa, com oficinas de ilustração, workshops de construção de livros e artes visuais, leitura de contos, marionetas, histórias musicadas, jogos e o contacto com as novas tecnologias.

A Feira do Livro traz ainda música e humor a Braga. Espírito Nativo, Aldina Duarte, Mikkel Solnado e Samuel Úria vão subir ao palco para grandes concertos; o humorista Bruno Nogueira e Manuela Azevedo trazem o espetáculo “Deixem o Pimpa em Paz”.

Manuel Alegre, Inês Pedrosa, Pedro Chagas Freitas, Maria João Lopo de Carvalho, António Mota, Ana Margarida de Carvalho, Gonçalo Cadilhe, Nuno Camarneiro, João Pedro Mésseder, Pedro Seromenho e Abel Neves são alguns dos autores que vão marcar presença nesta edição da Feira do Livro de Braga.

O programa completo da 25.ª edição da Feira do Livro de Braga está disponível em: https://goo.gl/8f0MQX

br (2).jpg

br (3).jpg

br (4).jpg

BRAGA PROMOVE SABORES E TRADIÇÕES BERO-AMERICANAS

Durante dois fins-de-semana consecutivos, Braga vai sentir os sabores e tradições ibero-americanos. De 30 de Junho a 3 de Julho e de 7 a 10 de Julho, a Praça do Município, em Braga será palco de um evento terá um grande ênfase na gastronomia Ibero-Americana dando a conhecer, através de restaurantes aderentes da Cidade, um pouco desta gastronomia e a sua potencial relação com a cozinha tradicional minhota.

Esta iniciativa visa celebrar e enaltecer as distinções: “Minho – Região Europeia da Gastronomia” e “Braga - Capital Ibero Americana da Juventude”.

Com a presença de chefs conceituados, nomeadamente o argentino Chakall e o minhoto Renato Cunha o evento conta com show cookings e vários momentos de degustação, com mostras gastronómicas e workshops.

É uma oportunidade única de passar momentos em família e degustar o melhor da cozinha ibero-americana confeccionada pelos restaurantes da Cidade de Braga.

1a.jpg

2a.jpg

PAREDES DE COURA DISPONIBILIZA PLATAFORMA NA INTERNET PARA PREVENIR RISCOS DE INCÊNDIOS FLORESTAIS

Novo portal Municipal de Paredes de Coura com informação diária sobre risco incêndio

O Município de Paredes de Coura disponibiliza no seu novo portal municipal – www.paredesdecoura.pt – uma plataforma onde os internautas poderão ter acesso diário e atualizado à informação sobre o risco de incêndio.

Floresta PdC.jpg

Com a nova ferramenta, o visitante passa a dispor de informação sobre o risco de incêndio para o próprio dia e para os 2 dias seguintes, bem como as ações interditas e condicionadas, bastando aceder no menu do site a PESSOAS / AMBIENTE / FLORESTA e acionar a opção ‘Período Crítico – prevenção incêndios 2016’.

“Entendemos que a floresta representa um valor demasiado importante do concelho, quer do ponto de vista turístico quer do ponto de vista produtivo, para que não façamos todo o possível para salvaguarda-la”, argumentou o presidente da Câmara de Paredes de Coura, Vitor Paulo Pereira, justificando mais esta iniciativa do município que dirige: “Apesar de todo o empenho do Município e do trabalho esplêndido dos bombeiros e de todos os agentes de proteção civil, sabemos que poderá não ser suficiente pois só as pessoas têm a possibilidade de evitar os incêndios. Como?! Quando ganham consciência dos riscos que as suas ações geram para si mesmas e para os outros e isso as faz mudar os comportamentos. Por isso, se a plataforma informativa que colocamos no site contribuir para a consciencialização das pessoas isso já será uma vitória.”

A plataforma integrada no portal é disponibilizada pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) e permite também acesso à informação sobre o risco de incêndio a nível nacional e por concelho.

Recorde-se que a Portaria nº 167/2016, Diário da República, 1.ª série — N.º 113 — 15 de junho de 2016, estabeleceu que o Período Crítico no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta Contra Incêndios para o ano 2016 iniciará este ano em 1 de julho e terminará em 30 de setembro.

Durante o período crítico (01/07 a 30/09) nos espaços florestais e agrícolas não é permitido: fumar, fazer lume ou fogueiras; fazer queimas ou queimadas; lançar foguetes e balões de mecha acesa; fumigar ou desinfestar apiários salvo se os fumigadores estiverem equipados com dispositivos de retenção de faúlhas; bem como circular com tratores, máquinas e veículos de transporte pesados que não possuam extintor, sistema de retenção de fagulhas ou faíscas e tapa chamas nos tubos de escape ou chaminés.

O desrespeito pelas proibições pode implicar uma coima entre 140 a 60 mil euros, sendo que a fiscalização é feita diretamente pelas entidades policiais, nomeadamente, a Guarda Nacional Republicana.

“A longo prazo só uma mudança de política e a aposta estrutural na fiscalização, promoção e proteção da floresta autóctone, com recurso a incentivos económicos reais e interessantes para os proprietários – que compensem o seu crescimento e rentabilidade mais lenta, trarão resultados estáveis a nível nacional”, preconizou Vitor Paulo Pereira.

Partindo também do princípio que a maioria das causas conhecidas dos incêndios florestais é de origem humana, o Município de Paredes de Coura aconselha que em atividades de natureza, como piqueniques, a comida seja pré confecionada e se evitem as refeições que necessitem de ser aquecidas – em caso algum utilizar fogareiro ou grelhador em áreas não autorizadas para o efeito.

Em caso de incêndio,

ligue 112 (linha nacional de emergência), 117 (linha de proteção à floresta)

 ou 251 780 300 (bombeiros voluntários de Paredes de Coura).

Floresta PdC2.jpg

BRAGA APRESENTA ARTE TUMULAR DO CEMITÉRIO DE MONTE D’ARCOS EM LIVRO

Obra será apresentada a 1 de Julho

Na próxima Sexta-feira, dia 1 de Julho, será apresentado no Salão Nobre dos Paços do Concelho, o livro ‘Memorial do Cemitério de Monte D’arcos de Braga - Arte Tumular e seus Eméritos’.

artumul.jpg

A obra, da autoria Alexandra Maria Ferreira de Castro, conta com uma nota introdutória de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, e aborda, através da reprodução fotográfica, a Arte Tumular existente Cemitério de Monte D’arcos, definindo-a de grande riqueza patrimonial, histórica e artística.

Trata-se de um livro pioneiro, em que mereceram destaque, as personalidades de grande relevo religioso, social e político, sepultadas, onde são retratados homens e mulheres, uns mais ilustres do que outros mas, que tiveram um papel fundamental na história da sociedade Bracarense e do país, como por exemplo, Fidalgos da Casa Real, Arcebispos, Presidentes da Câmara, Ministros, escritores, heróis da pátria, negociantes, entre muitos outros.

Os cemitérios são Museus ao ar livre, que devem ser visitados sem preconceitos. São espaços de oração, de respeito, de devoção, de dor e de cultura, nesse sentido, todos interessados a marcarem presença na cerimónia pública de apresentação da obra que está agendada para as 17h00 de Sexta-feira, dia 1 de Julho.

FAMALICÃO ABRE AO PÚBLICO PISCINAS MUNICIPAIS

Parece que é desta! O calor veio para ficar e em Vila Nova de Famalicão os dias de muitos jovens e famílias famalicenses são agora passados a mergulhar e a bronzear nas Piscinas Municipais descobertas.

Piscinas Municipais.jpg

Com uma esplanada, um serviço de snack-bar e um longo e convidativo espaço verde, quer para quem gosta de aproveitar os raios de sol quer para aqueles que preferem o refresco de uma boa sombra, as Piscinas Municipais são o local ideal para um dia de Verão bem passado entre amigos e família.

Refira-se que as Piscinas Municipais estão abertas de terça a sexta-feira, das 10h00 às 18h00, aos sábados e domingos, das 10h00 às 19h00, encontrando-se encerradas à segunda-feira. A entrada é gratuita para as crianças até aos 3 anos de idade, dos 3 aos 12 anos tem o custo de 1,79 euros, aumentando para 2,55 euros para o restante público. De referir ainda que para os portadores do Cartão Sénior Feliz e Cartão Jovem a entrada no complexo tem o custo de 1,79 euros.

FAMALICÃO RECEBE FESTIVAL INTERNACIONAL DE POLIFONIA

VI Festival Internacional de Polifonia Portuguesa arranca amanhã em Famalicão

A beleza do Mosteiro de Landim, em Vila Nova de Famalicão, vai servir de cenário para o arranque da sexta edição do Festival Internacional de Polifonia Portuguesa. A partir de amanhã e até dia 10 de julho, a iniciativa promovida pela Fundação Cupertino de Miranda vai levar o melhor do repertório da polifonia nacional a cidades como Coimbra, Braga, Arouca, Guimarães, Porto, Amarante e Aveiro.

Nesta sua sexta edição o festival vai contar com 8 concertos e visitas guiadas, um sermão e ainda um seminário sobre o Barroco e a Polifonia em Portugal. 

Os concertos são de entrada gratuita e contarão com a participação da Capella Musical Cupertino de Miranda (CMCM) acompanhada pelos organistas Claudio Astronio e Andrés Cea Galán. O primeiro decorre já amanhã, dia 30 de junho, em Famalicão, na Igreja de Santa Maria de Landim, seguindo-se depois Coimbra, no dia 1 de julho, no Mosteiro de Santa Cruz; Braga, no dia 2 de julho, na Basílica do Bom Jesus; o Mosteiro de Santa Maria de Arouca, no dia 3 de julho; a Igreja de São Francisco, em Guimarães, no dia 7 de julho; a Igreja de São Lourenço, no Porto, a 8 de julho; Amarante, na Igreja de São Gonçalo, no dia 9, e, por fim, Aveiro, na Igreja de Jesus, no dia 10 de julho. Mais informações sobre o programa no portal online do festival, emhttp://festivalpolifoniafcm.wix.com/vifipp

GNR ESCLARECE IDOSOS DE CELORICO DE BASTO PARA A PROBLEMÁTICA DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Idosos de Celorico de Basto esclarecidos sobre a Violência Doméstica

O Núcleo de Idosos em Segurança da Secção de Programas Especiais da GNR, em parceria com o município de Celorico de Basto, promoveu uma ação de esclarecimento sobre “Violência Doméstica”. A Ação foi direcionada os idosos do Celorico a Mexer e decorreu ontem, 28 de junho, no auditório do Prado.

_DSC4984.jpg

“A violência doméstica é, em muitos núcleos familiares, uma situação recorrente como causa de vários fatores e a violência sobre idosos é preocupante. Por isso, é fundamental elucidar os nossos idosos para a forma de se defenderem face a estas problemáticas. Um crime público que a todos diz respeito” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva.

Os idosos ouviram com atenção os agentes da autoridade e expuseram as suas dúvidas e observações sobre diferentes vivências inerentes à violência. A dependência do álcool e a carência económica foram as causas que levam à violência mais discutidas durante a sessão. Lançada a discussão os idosos realçaram várias formas de violência, que de alguma forma presenciaram, salientando o facto de não saber o que fazer para resolver essas situações.

Helena Martinho, Coordenadora dos Serviços da Ação Social e Saúde do município de Celorico de Basto, realçou a importância de esclarecer os idosos para esta e outras problemáticas. “Este programa, o Celorico a Mexer, procura atuar no sentido da inclusão através da promoção de atividades lúdicas mas também ações que levem à tomada de consciência face a problemáticas como a “Violência Doméstica”. Esclarecer é meio caminho andado para a denúncia, mas para isso, é preciso conhecer onde se dirigirem e como solicitar ajuda”.

Os agentes da GNR exemplificaram os tipos de violências elucidando os idosos para a problemática.

_DSC4977 (1).jpg

MEGA BOCCIA SÉNIOR BRAGA

Quinta-feira, dia 30 de Junho, pelas 12h30, na Escola Secundária Carlos Amarante, Braga

O Município de Braga leva a efeito a apresentação à comunicação social do evento Mega Boccia Sénior Braga, que terá lugar amanhã, Quinta-feira, dia 30 de Junho, pelas 12h30, na Escola Secundária Carlos Amarante.

megabocciasenior.jpg

A iniciativa contará com as presenças de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, e Firmino Marques, vice-presidente do Município.

Esta é uma iniciativa realizada no âmbito do Programa “Boccia Sénior Braga”, promovida pela Câmara Municipal de Braga e pelo Sporting Clube de Braga - Secção de Desporto Adaptado. O propósito da iniciativa passa por promover e desenvolver a prática da modalidade de Boccia junto da população Sénior residentes nas 37 Freguesias e Uniões de Freguesias do Concelho e/ou em instituições locais de apoio à terceira Idade.

O evento “Mega Boccia Sénior Braga”, que se inicia às 9h30 e termina às 18h30, representa o culminar de todas as actividades do Programa “Boccia Sénior Braga”, implementado desde Dezembro de 2015, período a partir do qual os seniores inscritos tiveram oportunidade para conhecer e familiarizar-se com a modalidade, experimentar e praticar, adquirindo competências técnicas e tácticas ao nível do jogo, ao mesmo tempo que exercitaram o corpo e a mente, conviveram e socializaram.

A entrega de prémios está prevista para os seguintes horários:

  • Divisão I - Instituições de apoio à terceira idade - 12:45.
  • Divisão II - Juntas e União de Freguesias - 17:45.

MUNICÍPIO DE AMARES REFORÇA APOSTA SOCIAL

O investimento na área social continua a ser uma das prioridades do executivo camarário amarense que acaba de canalizar uma verba para reforçar o banco de recursos da divisão de Ação Social - Arca dos Sonhos, de forma "a disponibilizar melhores bens e serviços à população mais vulnerável do concelho”, mediante sinalização prévia dos agentes da rede social.

O Município de Amares assegura que “vai continuar a priorizar as pessoas, mantendo a aposta na área social, indispensável para fazer face às situações de comprovada carência económica, permanente ou pontual, contribuindo para atenuar, entre outras, as situações em termos de habitação, medicação, alimentação e educação”.

ARCA.png

JOVENS BRACARENSES DEBATEM ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

Orçamento ‘Tu Decides!’ fomenta a participação cívica dos Jovens. Entrega de propostas decorre de 1 de Julho a 30 de Agosto

Pelo segundo no consecutivo, o Município de Braga promove o Orçamento ‘Tu Decides!’, uma iniciativa que se assume como um dos principais meios da participação cívica dos mais jovens na construção da sua Cidade.

TU DECIDES.JPG

Com a colaboração com o Conselho Municipal de Juventude, o Orçamento ‘Tu Decides!’ é dirigido aos jovens residentes, estudantes, ou trabalhadores do Concelho de Braga, dos 14 aos 35 anos de idade. Trata-se de um processo de carácter participativo, que permite que os Jovens coloquem à votação dos seus pares, projectos que visem incentivar uma participação activa para o desenvolvimento do Concelho.

O Orçamento “Tu Decides!” contempla uma verba 75 mil euros para o ano de 2017. Cada proposta não deverá ultrapassar um valor de realização global de 25 mil euros e deverá abranger uma das seguintes áreas temáticas: educação e formação; emprego e empreendedorismo; desporto, saúde e bem-estar; participação cívica; voluntariado e inclusão social; diálogo intergeracional; cultura e criatividade.

O período de inscrições e entrega de propostas decorre de 1 de Julho a 30 de Agosto, seguindo-se a análise técnica e avaliação das propostas apresentadas. Os projectos vencedores será conhecidos após o período de exposição e votação, que irá decorrer entre 3 e 21 de Outubro.

As propostas deverão ser entregues em formato digital, através do endereço electrónico tudecides@cm-braga.ptou, presencialmente, no Balcão Único da Câmara Municipal de Braga.

O Orçamento “Tu Decides!” pretende não só criar uma maior aproximação aos cidadãos mais jovens dos órgãos de decisão autárquicos, promovendo uma maior aproximação das políticas públicas às necessidades e objectivos dos jovens, mas também promover o exercício de uma cidadania activa e participada junto dos jovens, o seu desenvolvimento pessoal e social, fomentando a educação para a cidadania e o diálogo entre os jovens e os órgãos de poder local.

Poderá aceder ao regulamento do Orçamento ‘Tu Decides!’ em: https://goo.gl/VjTDB2

FAFE REALIZA FEIRA DE TEATRO DE BONECOS E FORMAS ANIMADAS

Fafe será palco de espetáculos com bonecos e formas animadas. Feira de Teatro é pioneira no país

Julho traz a Fafe a Feira de Teatro de Bonecos e Formas animadas, promovida pela Câmara Municipal, através da plataforma artística Fafe Cidade das Artes, a primeira que se realiza em Portugal.

A FLAUTA MÁGICA Monicreques de Kukas.jpg

Pela primeira vez no concelho, durante três dias (7, 8 e 9 de julho), Fafe vai receber mais de quarenta espetáculos de teatro de bonecos, marionetas, fantoches e formas animadas, distribuídos por espaços emblemáticos, como o Teatro Cinema, a Sala Manoel de Oliveira, a Casa da Cultura, o Arquivo e a Biblioteca Municipais. Na Praça 25 de Abril, também serão montados seis palcos, que receberão alguns dos espetáculos.

A ideia é resgatar as memórias dos “Dom Roberto” das feiras e praças, que nas terras do Minho deixaram como principal herança os grupos de “cabeçudos e gigantones”, promovendo, de igual forma, não só o mercado artístico, mas também o turismo.

Mais de trinta companhias de teatro de formas animadas das mais diversas variantes e estéticas passarão pela cidade, prometendo muita animação a quem decide assistir aos espetáculos programados.

DSC_8707.JPG

As companhias de teatro participantes, que irão mostrar as suas produções e tentar lançá-las no mercado, são oriundas de diversos países, além de Portugal, como Bulgária, Uruguai, Brasil, Espanha, Itália, Inglaterra e Grécia.

Além dos espetáculos que serão exibidos ao longo do fim-de-semana de julho, vão ser instaladas três exposições memoriais do teatro de bonecos de Portugal, Nordeste do Brasil e Galicia/Espanha.

Para todos os públicos e especialmente para as famílias, esta grande Feira de Teatro de Bonecos e Formas Animadas vai contar com a presença de mais de 20 programadores profissionais, representantes de importantes festivais internacionais, no papel de observadores e possíveis “compradores” de espetáculos.

Instituições de renome do mundo das artes marcarão presença, como o Museu das Marionetas de Lisboa, Centre de Documentación de Titeres de Bilbao, Festival de Títeres de Bilbao, FUNCAJU do Brasil, AGADIC da Espanha, Observatório de Festivais do Brasil, FIMO de Portugal, United Arts Center de Barcelona, Feria de Castilla y Leon, Cena Contemporânea de Brasília, Red Latinoamericana y del Caribe, Sesi São Paulo (Brasil), Festival Internacional de Oeiras, Festival Internacional de Títiricuenca, entre outras.

Os fafenses que vão ter a oportunidade de assistir ao que se faz de melhor no mundo do teatro dos bonecos, uma arte que é parte da memória e da tradição de todos os povos.

A Feira pretende ser um espaço de criatividade, desenvolvimento artístico, cultural e social. Associa-se a uma causa social: parte das receitas reverte para o Banco de Leite de São Tomé e Príncipe.

Pompeu Martins, Vereador da Cultura, sublinha a “inovação desta nova organização da plataforma Fafe Cidade das Artes, que nos traz uma iniciativa pioneira no nosso país, quepromete trazer muita qualidade e variedade artística a Fafe, no segundo fim-de-semana de julho.

Este conjunto de espetáculos completa a programação das Festas em honra de N.ª S.ª de Antime, diversificando a programação, num claro apelo às famílias e à visita ao nosso concelho.

Este, como outros eventos que o Município de Fafe tem promovido, pretendem elevar o nível cultural do concelho, com uma oferta artística cada vez mais alargada e direcionada para diferentes públicos.”

Moncho Rodriguez, da plataforma artística Fafe Cidade das Artes, revela que “este é um projeto que se sustenta na necessidade urgente de abrir um espaço, nesta região do Norte de Portugal, que possa ser um apelo internacional que reúna os criadores, para que encontrem novas alternativas para os seus programas e espetáculos e que, ao mesmo tempo, possam oferecer ao público local uma oportunidade de contacto com algo novo, inédito, surpreendente.

É ampliando as referências e visões, que um povo pode refletir sobre aquilo que é seu e de como deve se transformar para estar no mundo, participando na evolução da humanidade.”

Os preços dos bilhetes são 1,50€/dia para as crianças e 3,00€/dia para adultos.

Teatro-WEB-02.jpg

SECRETÁRIO DE ESTADO ADJUNTO E DO COMÉRCIO INAUGURA FEIRA DO ALVARINHO EM MONÇÃO

Paulo Alexandre Ferreira preside à cerimónia marcada para sexta-feira, 1 de julho, pelas 17h00. Certameaposta na defesa e valorização do Alvarinho da Sub-Região de Monção e Melgaço e na dinamização económica dos setores da restauração e alojamento. Este fim-de-semana, no Campo da Feira, “Brindamos Monção”.

Paulo Alexandre Ferreira.jpg

O Secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Paulo Alexandre Ferreira, preside à cerimónia de inauguração da Feira do Alvarinho de Monção esta sexta-feira, 1 de julho, pelas 17h00, no Campo da Feira. O certame prolonga-se durante todo o fim de semana. De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, as condições do tempo serão favoráveis.

Ao longo dos três dias, a organização espera a presença de 80 mil pessoas de diferentes idades e nacionalidades, prevendo-se que o volume de negócios neste fim de semana seja superior a meio milhão de euros. Valor referente às transações na feira mas também ao alojamento, restauração, cafetarias e pequeno comércio do concelho.

O certame, com uma área coberta e outra descoberta, compreende 122 expositores de vinho Alvarinho, tasquinhas, fumeiros, doçaria, artesanato, instituições locais e patrocinadores oficiais. Disponibiliza ainda multibanco, sanitários, posto médico, serviço Wi-Fi, espaço lounge, espaço Revista Vinhos, espaço multiusos e área infantil com ateliês para crianças dos 4 aos 10 anos.

Além de animação musical com grupos populares e DJ`s conhecidos do público, como Zé Pedro (Xutos e Pontapés) e Fernando Alvim, estão previstas diversas conferências temáticas sobre as caraterísticas do A

CABECEIRAS DE BASTO PROMOVE FESTIVAL DE TEATRO “CONTRACENA”

O ContraCena é um festival de teatro que pretende marcar a programação cultural de Cabeceiras de Basto e reforçar o papel ativo do concelho enquanto município embaixador do teatro na região. Este evento artístico produzido pelo Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto (CTCMCB) procura movimentar a dinâmica regional com um conjunto de apresentações que extrapola as fronteiras e que expande a cultura local, conectando-a com pensamentos artísticos contemporâneos de diferentes partes do país e do mundo.

1 julho - CTCMCB - 'Provisório'.jpg

Durante o mês de julho serão acolhidas quatro companhias portuguesas que, juntamente com o CTCMCB, compõem o programa do festival com seis espetáculos teatrais distribuídos em cinco fins-de-semana. Os espetáculos têm entradas gratuitas.

Esta é a primeira edição do ContraCena e desde já ganha um alcance internacional. Além das obras oferecidas ao público cabeceirense, o festival inclui também duas apresentações em Rives (FRA), vila francesa geminada com a freguesia de Refojos de Basto (Cabeceiras de Basto).

O CTCMCB – Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto surgiu em 2012 com o objetivo de reafirmar em Cabeceiras de Basto a aposta na cultura criando um elevado nível de programação cultural e artística, alargando e diversificando a aposta para espectadores de todas as idades. Enquanto projeto cultural de Cabeceiras de Basto, o Centro de Teatro desenvolveu, para além da programação com os artistas locais, projetos com diversos concelhos de Portugal e com outros países como o Brasil e a Grécia, num constante fortalecimento de uma rede de contactos e de parcerias que envolve diversos segmentos das artes e que promove uma efervescência cultural ativa, trazendo à população local uma programa rico e promovendo fora do concelho a cultura cabeceirense.

PROGRAMA

RIVES | FRANÇA

  • 1 julho | 20h30

PROVISÓRIO – CTCMCB Salle François Mitterrand

  • 2 julho | 10h30

O LOBISOMEM – CTCMCB

Teatro de Rua - Centro da vila de Rives

CABECEIRAS DE BASTO | PORTUGAL

  • 9 julho | 21h30

A GUERRA DO TABULEIRO DE XADREZ – GRUTACA (Grupo de Teatro Amador Camiliano)

Casa da Juventude

  • 16 julho | 21h30

MERCÚRIO, O DOIDO E A MORTE - Teatro do Imaginário

Casa da Juventude

  • 23 julho | 21h30

AMOR DESGARRADO – GEFAC (Grupo de Etnografia e Folclore da Academia de Coimbra)

Casa da Juventude

  • 30 julho | 21h30

TRÊS HOMENS BAIXOS – ATC – Associação Teatro de Construção

Casa da Juventude

HISTÓRICO: CÂMARA DE CAMINHA ASSEGURA ENSINO SECUNDÁRIO PARA VILA PRAIA DE ÂNCORA

Negociações com o Ministério da Educação conduziram a dupla vitória para o concelho

O diálogo entre a Câmara de Caminha e o Ministério da Educação permitiu assegurar o Ensino Secundário para Vila Praia de Âncora, assim como as condições para a continuação do trabalho da Ancorensis Cooperativa de Ensino. Esta é uma dupla vitória, numa altura em que parecia já impossível reverter decisões assumidas pela Tutela e contrariar efetivamente a tendência para a saída do Ensino Secundário de Vila Praia de Âncora e do próprio Vale do Âncora.

Conferencia 1.jpg

Pela primeira vez na história de Vila Praia de Âncora, a oferta da escola pública vai incluir o Ensino Secundário. Isso acontecerá já a partir do próximo ano letivo e após a realização de importantes obras no estabelecimento de ensino, que terão início dentro de muito pouco tempo.  

Para o presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves, esta decisão “histórica” vem dar cumprimento às moções aprovadas em Assembleia Municipal, que mandataram a Câmarapara lutar pela manutenção do Ensino Secundário em Vila Praia de Âncora, mas também pela continuidade da Ancorensis e designadamente dos postos de trabalho dos professores e funcionários.

Caberá agora à Ancorensis decidir o seu futuro e agarrar, se assim o entender, a oportunidade que vai ser aberta através da adesão do Município ao programa “Qualifica”. Entretanto, no próximo ano letivo, o Estado continuará a assegurar os contratos para os 8º, 9º, 11º e 12º anos, transferindo para a Ancorensis cerca de 900 mil euros.

Negociação intensa e obras imediatas

Estas decisões traduzem o culminar de um trabalho intenso e complexo, desenvolvido em conjunto pelo presidente da Câmara Municipal de Caminha e pelos membros do Governo com a tutela da área da Educação.

Com efeito, a secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, determinou a abertura do 10.º ano, no próximo ano letivo, na Escola Básica de Vila Praia de Âncora, iniciando-se, assim, o ciclo de estudos do Ensino Secundário que culminará, nos próximos três anos, com a disponibilização, à comunidade servida por esta escola, de uma oferta de ensino regular completa.

Esta decisão só foi possível porque o Ministério da Educação reconheceu o esforço do Município na área da Educação e o excelente trabalho do Agrupamento de Escolas Sidónio Pais que, com esta decisão, passará a integrar duas escolas de qualidade com Ensino Secundário.

Para melhorar as condições de acolhimento dos alunos, o Ministério da Educação iniciará, nos próximos dias, um investimento que se estima em 185 mil euros, para a substituição parcial de coberturas de fibrocimento, arranjos gerais das instalações e remodelação de espaços para montagem de laboratórios de física e biologia.

Previsivelmente, os trabalhos ficarão concluídos antes da abertura do próximo ano escolar, ou seja, antes do dia 9 de setembro de 2016.

“Centro Qualifica”no Vale do Âncora

Paralelamente, prosseguem os trabalhos de articulação entre o Município de Caminha e o Ministério da Educação, visando a instalação de um “Centro Qualifica” no Vale do Âncora, que poderá ficar na Ancorensis. A medida aguarda a publicação da respetiva regulamentação para ser contratualizada, e que possibilitará à cooperativa de ensino Ancorensis, se esta entender aderir a esta possibilidade, diversificar a sua oferta formativa e fontes de financiamento.

O Programa Qualifica é um ambicioso programa governamental que visa difundir a educação e formação de adultos que permitam recuperar gradualmente o défice estrutural de qualificação e certificação da população ativa portuguesa e criar instrumentos que potenciem a aprendizagem ao longo da vida.

Em Portugal, 55% dos adultos entre os 25 e os 64 anos não completaram o Ensino Secundário e cerca de 45% da força de trabalho possui poucas ou nenhumas competências digitais, o que demonstra a desadequação do perfil desta população para fazer face aos desafios da economia globalizada.

A adesão pelo Município a este programa colocará o concelho de Caminha, em especial o Vale do Âncora, na linha da frente da nova geração de políticas que visam corrigir uma das deficiências estruturais da nossa economia e da nossa sociedade e constitui uma boa oportunidade para que este território se qualifique, através das pessoas que  nele vivem, criando dinâmicas que, a médio e longo prazo, traduzir-se-ão na obtenção pela população ativa de competências certificadas que são essenciais para o acesso e circulação no mercado de emprego.

Conferência.jpg

PÓVOA DE LANHOSO PROMOVE ARRAIAL MINHOTO

Câmara Municipal promove amanhã (30 de junho) o II Arraial Minhoto com IPSS's e Centros de Convívio

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso promove amanhã, dia 30 de junho, o II Arraial Minhoto de comemoração dos Santos Populares. Participam utentes de IPSS's e dos Centros de Convívio do Concelho, sendo esperadas cerca de 400 pessoas.

I Arraial Minhoto (foto de arquivo).jpg

Esta iniciativa decorre entre as 11h00 e as 16h00, no Parque do Pontido, na Vila da Póvoa de Lanhoso.

A animação deste evento está a cargo das instituições participantes e seus utentes. 

Esta é mais uma atividade que a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso promove junto desta população, com vista, em última instância, a combater o isolamento e a solidão, a promover o convívio e a incentivar o envelhecimento ativo. 

EMBAIXADOR DO JAPÃO VISITA ARCOS DE VALDEVEZ

O Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves recebeu a visita do Embaixador do Japão em Portugal, Hiroshi Azuma, em Arcos de Valdevez.

visita_embaixador_japao.jpg

Esta visita realizou-se no âmbito do projeto Alto Minho Invest e teve como objetivo dar a conhecer os produtos locais, os Parques Empresariais e as vantagens competitivas do concelho, bem como promover as potencialidades turísticas.

De igual modo pretendeu-se abordar as oportunidades de exportação para os principais mercados externos, os apoios ao investimento e alguns aspetos práticos ligados às condições legais, para facilitar às empresas do Alto Minho a entrada nos caminhos da internacionalização.

No âmbito desta visita, o autarca recebeu o embaixador nos Paços do Concelho e realizou uma visita guiada por alguns dos principais monumentos da Vila, nomeadamente a Igreja do Espírito Santo, futuro Centro Interpretativo do Barroco, a Igreja Matriz, a Casa das Artes/Biblioteca concelhia e o Paço de Giela, monumento nacional.

No Paço de Giela foi feita uma apresentação do concelho e das suas potencialidades turísticas e acolhimento empresarial, assim como dados a conhecer os produtos regionais da localidade, nomeadamente os vinhos, o fumeiro e os doces, através de uma mostra e prova dos mesmos.

visita_embaixador_japao (14).JPG

visita_embaixador_japao (20).JPG

visita_embaixador_japao (21).JPG

PÓVOA DE LANHOSO HASTEIA BANDEIRA AZUL NA PRAIA DE VERIM

Praia Fluvial de Verim com Bandeira de Praia Acessível

A Praia Fluvial de Verim da União de Freguesias de Verim, Friande e Ajude foi agora, e depois de uma vistoria efetuada pela ARH, no passado dia 27 de junho, contemplada, pelo terceiro ano consecutivo, com a bandeira de “Praia Acessível – Praia para Todos”, que distingue zonas fluviais que cumpram os requisitos necessários em termos de acessibilidade e mobilidade condicionada.

Recorde-se que o mesmo local foi, em maio de 2016, reconhecido pela Quercus e pelo segundo ano consecutivo, como Praia de Ouro, pela qualidade da água excelente registada entre 2010 e 2015. 

A Praia Fluvial de Verim é a única “designada” no concelho da Póvoa de Lanhoso e constitui uma das atrações turísticas do nosso Concelho, em particular, nesta fase do ano. 

Praia Fluvial de Verim.jpg

AMARES PROMOVE GASTRONOMIA

Amares promove gastronomia de excelência no Festival do Bacalhau entre os dias 8 e 10 de julho

A boa gastronomia vai estar em destaque no Festival do Bacalhau que decorre nos dias 8, 9 de 10 de julho, no Parque das Termas, em Caldelas, terra do Chefe Silva. “Marcar Amares como terra de referência gastronómica associada aos vinhos verdes – os melhores da região” é o propósito da primeira edição desta iniciativa conjunta entre a Câmara Municipal de Amares e a União das Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos.

DSC04666.JPG

“Amares é o destino dos sentidos. Os seus cheiros, os sabores, aquilo que visualmente temos para apreciar, a tranquilidade que a natureza nos traz ao ouvido, tudo isto conquista e queremos cativar ainda mais visitantes despertando os seus sentidos”, sublinhou o presidente da Câmara de Amares, Manuel Moreira, na conferência de imprensa de apresentação do certame.

Durante os três dias da iniciativa, cerca de 6 restaurantes de Amares vão apresentar, entre as 12h00 e as 24h00, como prato principal diversos petiscos tendo como denominador comum o bacalhau (pataniscas, bolinhos de bacalhau, entre outros), acompanhados pelo arroz malandro de feijão.

De forma a democratizar a iniciativa, os restaurantes vão servir um menu diário, composto por prato de feijão malandro com bolinhos, pataniscas, ou outros, com bebida e sobremesa, por 5€.

Para quem quiser degustar com uma refeição mais elaborada, os restaurantes servirão alternativas mediante o preço do cardápio.

À boa gastronomia junta-se também a animação musical a dar continuidade ao programa de animação de verão de Caldelas, que arrancou com o festival “Vira Pop”, a 18 de junho, e que prosseguirá com as Festas de Santiago, entre os dias 22 a 25 de julho, e com as festividades do Senhor da Saúde, agendadas para o mês de setembro, adiantou o responsável pela União de Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos, José Manuel Almeida.

Enaltecendo “a ação descentralizadora da Câmara Municipal de Amares ao dinamizar iniciativas de promoção turística e gastronómica noutras paragens do concelho”, José Almeida lembrou que “Caldelas tem uma tradição gastronómica muito forte, com excelentes restaurantes, e o bacalhau – servido de muitas formas – marca a diferença”, por isso, espera que esta seja a primeira de muitas edições de um festival que “promove as tradições culinárias de Caldelas”.

Reconhecendo que “a gastronomia começa a ser um dos pontos mais fortes de promoção do concelho”, o vice-presidente da Câmara Municipal de Amares, Isidro de Araújo, responsável também pelo pelouro do Turismo, anunciou que o Município tem já agendada mais uma “grande iniciativa” ligada à gastronomia e vinhos verdes em Amares. Trata-se da “Festa do Vinho Verde e do Petisco”, que decorrerá na Praça do Comércio, em Ferreiros, de 12 a 15 de agosto, a suceder o “Festival da Francesinha” que terá lugar no mesmo espaço, entre os dias 4 e 7 de agosto.

cartaz final.jpg

DSC04645.JPG

DSC04649.JPG

BANDEIRAS AZUIS, GALARDÃO PRAIA ACESSÍVEL E BANDEIRA QUALIDADE DE OURO VÃO SER HASTEADAS AMANHÃ NAS QUATRO PRAIAS DO CONCELHO DE CAMINHA

As cerimónias do hastear das Bandeiras Azuis, Galardão Praia Acessível e Bandeira Qualidade de Ouro vão decorrer amanhã, quinta-feira, nas quatro praias do concelho de Caminha.

Esta é a segunda vez, na história do concelho, em que as quatro praias são galardoadas com a Bandeira Azul da Europa.

O horário é o seguinte:

9h30 - Praia do Forte do Cão - Bandeira Azul e Qualidade de Ouro

10h15 - Praia de Vila Praia de Âncora - Bandeira Azul e Praia Acessível

11h00 - Praia de Moledo - Bandeira Azul, Praia Acessível e Qualidade de Ouro

11h45 - Praia da Foz do Minho - Bandeira Azul, Praia Acessível e Qualidade de Ouro

STARTUP BRAGA LANÇA PRIMEIRA COMUNIDADE “BETA TESTER” EM PORTUGAL

Candidaturas para aderir à comunidade podem ser efectuadas online

A Startup Braga está a preparar o lançamento da primeira comunidade ´Beta Tester´ em Portugal. O intuito passa testar os produtos e ajudar a comunidade de empreendedores e startups a aperfeiçoarem a sua oferta e a serem capazes de evoluir indo de encontro às necessidades apresentadas pelos utilizadores.

Startup Braga.jpg

A comunidade será o ´coração´ para as startups de base tecnológica e a ajuda de todos os utilizadores será preciosa para o seu crescimento. Desta forma, os produtos poderão ser testados por pessoas externas ao processo de desenvolvimento, apresentando uma óptica objectiva e simples do que os produtos têm para oferecer. A grande mais-valia passa mesmo pela possibilidade dos utilizadores sugerirem melhorias nos vários produtos e de as Startups angariarem novos utilizadores e desenvolverem as versões iniciais dos seus projectos de acordo com o feedback dos participantes. Esta ferramenta permitirá que os produtos finais sejam muito mais próximos do que o utilizador procura e valoriza.

Neste momento, as candidaturas estão abertas para todos os que tenham interesse em ser parte da comunidade e parte activa no apoio às startups. Os elementos que fizerem parte da comunidade terão várias vantagens, tais como o acesso a novos produtos tecnológicos; a descontos e novas funcionalidades exclusivas e a eventos especiais para a comunidade.

O método de candidatura é simples: basta entrar no website http://startupbraga.com/betacommunity/ e partilhar o nome e contacto – daí para a frente a equipa da Startup Braga entrará em contacto para definir quais as áreas de interesse de cada potencial utilizador e fará a parceira com as necessidades das startups.

A Startup Braga, ao envolver as empresas com a comunidade, eleva, com esta iniciativa, para um patamar ainda mais ambicioso, a sua intervenção no ecossistema empreendedor nacional.

MUNICÍPIO DE BRAGA INTERROMPE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM S. VICENTE E DUME

Interrupção no Abastecimento de Água

O Município de Braga e a ´AGERE – Empresa de Águas, Efluentes e Resíduos de Braga, EM´ informam que, devido a trabalhos de manutenção de rede no dia 4 de Julho nas Freguesias de S. Vicente e Dume algumas zonas poderão sofrer interrupção do fornecimento de água entre as 14h30 e as 16h30, conforme o exposto:

  • S. Vicente

Rua Castro Máximo, Rua Eng.º João Teixeira Silva, Rua do Monte Castro, Rua Luís Campos, Rua Nova do Bico, Rua António Freire, Rua Quinta das Cabanas, Rua Cónego Luciano Afonso dos Santos, Rua Mário Almeida, Rua da Confeiteira, Rua Dr. Francisco Augusto Alvim, Rua das Cabanas, Rua Ferreira Almeida, Rua Associação Comercial de Braga, Rua Dr. Carlos Magalhães, Praceta Baltazar Braga e Travessa Cónego Luciano Afonso dos Santos.

  • Dume

Rua Dr. Carlos Magalhães, Rua Costa Soares, Rua Dr. Veríssimo Guimarães, Rua da Confeiteira, Rua da Granja, Rua das Cabanas, Rua Dr. Francisco Augusto Alvim, Rua Monte das Cabanas, Rua Quinta das Cabanas, Rua Cónego Luciano Afonso dos Santos, Travessa Dr. Francisco Alvim e Via Rápida.

DIREITO DE LISBOA VENCE ARCOSTOUCH16

Decorreu, no passado sábado, a segunda edição do Arcos Touch, um torneio de rugby na variante de Touch, que se distingue do rugby tradicional pela ausência de contacto físico, excetuando o toque (forma de parar o avanço da equipa adversária).

arcostouch(16).jpg

Esta modalidade tem vindo a notar uma grande expansão mundial e é conhecida como o rugby social, pois pode ser jogado por toda a gente, em todos os lugares, é muito simples de jogar e é uma excelente maneira de apurar a condição física dos seus praticantes.

Num dia de intenso calor, realizaram-se 23 jogos no campo de rugby de Arcos de Valdevez. Dez equipas disputaram o título, mas apenas se apuraram para a fase final as equipas do Direito Touch (Lisboa), Técnico Touch (Lisboa), Agrária Touch (Coimbra) e Caixa de Crédito Agrícola (Arcos de Valdevez).

A final foi “alfacinha” entre o Direito e o Técnico. A equipa do Direito, finalista vencida da edição anterior, viria a vencer a final por 8 a 5. Justos campeões, pois desde a fase de grupos que venceram todos os seus jogos.

Curso de Árbitros de Touch Rugby

Durante o fim-de-semana decorreu ainda uma formação de árbitros de Touch Rugby com um formador vindo de Inglaterra e outro de Espanha. O objectivo deste curso (nível 1) foi o de suprimir a lacuna da escassa existência de árbitros de Touch Rugby em Portugal

Festa do Rugby de Arcos de Valdevez

Mas o ArcosTouch começa a afirmar-se como a grande festa do rugby de Arcos de Valdevez. A organização é do Clube de Rugby os Garranos, em parceria com o Clube de Rugby de Arcos de Valdevez, que festejou o 35 aniversário na mesma data.

Assim para além da vertente desportiva, existiam insufláveis para as crianças, a “Tasca do Garrano” com produtos tradicionais, entre outras actividades. Durante a tarde, disputou-se ainda um emocionante encontro de Pais contra Filhos.

Arcos de Valdevez apresenta Candidatura ao Campeonato Europeu de 2018

Neste torneio (que faz já parte do Calendário da European Federation of Touch), estiverem presentes como convidados, Erick Acker, Presidente da FIT (Federation of International Touch), órgão máximo que tutela o Touch Rugby mundial e Linda Acker, representante da EFT (European Federation of Touch).

Aproveitando a presença em Arcos de Valdevez destes altos representantes do Touch Rugby, realizou-se uma reunião, com a autarquia Arcuense, os Clubes Locais (Garranos e CRAV) e a Federação Portuguesa de Rugby.

Como conclusão ficou decidido que Arcos de Valdevez apresentará uma candidatura à organização do Campeonato Europeu de 2018.

Esta prova teria um significativo impacto na região uma vez que envolve a presença de cerca de 1000 atletas de mais de 15 países, durante uma semana.

As candidaturas deverão ser apresentadas até setembro deste ano, sendo o conhecido o país vencedor em março de 2017.

arcostouch(1).jpg

arcostouch(2).jpg

arcostouch(3).jpg

arcostouch(4).jpg

arcostouch(5).jpg

arcostouch(6).jpg

arcostouch(7).jpg

arcostouch(8).jpg

arcostouch(9).jpg

arcostouch(10).jpg

arcostouch(11).jpg

arcostouch(12).jpg

arcostouch(13).jpg

arcostouch(14).jpg

CLUBE DE RUGBY DE ARCOS DE VALDEVEZ FESTEJA 35 ANOS DE EXISTÊNCIA

No dia 25 de junho, o Clube de Rugby de Arcos de Valdevez (CRAV) reuniu jogadores, treinadores, dirigentes e amigos para celebrar o seu 35º aniversário. Como vem sendo apanágio do clube, a festa começou bem cedo e reservou algumas surpresas a esta grande família do rugby arcuense.

jantar_aniversario.jpg

A tarde foi animada pela 2ª edição do “Arcos Touch”, no Estádio Municipal de Rugby, e pela cerimónia de entrega de uma oferta muito especial de Maria Teresa Soares, da Macdonalds Braga, uma bola de rugby gigante em ferro fundido.

A festa continuou no Arcos Hotel, onde decorreu o ponto alto da noite com a entrega de prémios aos jogadores que mais se destacaram na época 2015/2016:

Atleta do Ano Sub-16: Mickael Canossa

Atleta do Ano sub-18: José Silva

Atleta Feminino do Ano: Antónia Martins

Atleta Sénior do Ano: Luís Tenente

Atleta Sénior Revelação do Ano: Rafael Rodrigues

Com direito a fogo de artifício, o encerramento das festividades aconteceu no jardim do Arcos Hotel e, após se apagarem as 35 velas, todos desejaram que a próxima época seja, mais uma vez, repleta de conquistas e momentos memoráveis a título individual e coletivo.

atleta do ano senior.jpg

atleta do ano sub-16.jpg

atleta do ano sub-18.jpg

bola_oferta(1).jpg

bola_oferta(2).jpg

bola_oferta(3).jpg

ARCOS DE VALDEVEZ PROMOVE REGENERAÇÃO URBANA

Aprovado Plano para a Regeneração Urbana de Arcos de Valdevez

A Câmara Municipal aprovou na última reunião do executivo municipal o Plano de Ação para a Regeneração Urbana (PARU) do Concelho de Arcos de Valdevez, elaborado pelo Municipio.

Arcos_Valdevez2RegUrb.jpg

O PARU abrange uma área territorialmente delimitada, incidindo no Centro Histórico e, como tal, engloba os Planos de Pormenor de Renovação Urbana do Centro Histórico de Arcos de Valdevez e o Plano de Pormenor de Salvaguarda de Renovação Urbana de São Paio.

Este Plano é de extrema importância para o desenvolvimento de um modelo urbano ajustado e adequado aos recursos e potencialidades da região e constituirá um suporte de base, indispensável, para obter apoio para a execução de projetos que venham a ser apresentados, no âmbito da Prioridade de Investimento 6.5 - Adoção de medidas destinadas a melhorar o ambiente urbano.

Em termos de desafios, a proposta de reabilitação urbana para Arcos de Valdevez pretende seguir as orientações do eco-urbanismo, reforçando a articulação entre a cultura e a natureza, contribuindo para uma urbanidade que favoreça a sociabilidade, onde o espaço público induz à convivência e fruição urbana e à mobilidade pedonal.

No que respeita aos recursos culturais, da história e da ciência, merece referência o papel e a singularidade do Padre Himalaia, sobretudo pelo seu carácter inventivo, o seu reconhecimento internacional e a sua atenção especial pelas ciências da natureza e agrárias.

Com este Plano a Câmara Municipal pretende desenvolver um conjunto de projetos, nomeadamente ao nível da Oficina de Inovação Padre Himalaya; da Reabilitação de Espaço Público do Centro Histórico e da Experimentação e Inovação Comercial.

Com este Plano de Ação para a Regeneração Urbana de Arcos de Valdevez, o qual foi recentemente apresentado publicamente no Centro Municipal de Informação e Turismo (sessão na qual também foi promovida a auscultação do publico presente), pretende-se incentivar e facilitar a reabilitação do edificado com valor patrimonial e histórico e dinamizar a reabilitação do tecido urbano degradado; promover a revitalização e a atratividade económica; fomentar o turismo, a cultura e o lazer; qualificar o espaço público; reforçar a centralidade urbana de Arcos Valdevez a nível municipal; bem como aumentar a sua atratividade regional e internacional.

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE CAMINHA REÚNE QUINTA-FEIRA PELAS 22h00

Sessão emitida em direto online

A Assembleia Municipal de Caminha vai reunir quinta-feira, dia 30 de junho, pelas 22 horas, no Valadares, Teatro Municipal de Caminha. Esta sessão pode ser acompanhada em direto, online, através do sítio do município e nas redes sociais a ele associadas.

Depois do período de antes da ordem do dia, os deputados municipais vão analisar a informação escrita do presidente da Câmara sobre a atividade do Município e a situação financeira do mesmo.

Da ordem de trabalhos faz parte a apreciação às alterações do Regulamento do Orçamento Participativo de Caminha, cujos encontros de participação terminam amanhã, dia 29 de junho, em Argela. O Orçamento Participativo de Caminha é uma forma de participação cidadã e de reforço da Democracia Local. Através dele as pessoas escolhem o que querem fazer com o dinheiro dos seus impostos, designadamente com o montante pago em termos de participação variável da autarquia no IRS. Esta II edição do OP comtempla uma verba de 195 mil euros e cada projeto não poderá ultrapassar os 65 mil euros.

A votação estará a aprovação do Regulamento Municipal de Apoio à Recuperação de Habitação Degradada no Concelho de Caminha.De acordo com documento em apreciação as alterações mais significativas prendem-se com os prazos de candidatura ao programa, sendo cada processo analisado individualmente aquando a receção do mesmo e com o montante de apoio económico máximo atribuído aos agregados familiares, ou seja, passa de 30 mil euros por cada intervenção, com um limite máximo anual de 15 mil euros, para 10 mil euros por cada intervenção, com limite máximo anual a fixar nas verbas inscritas nos documentos previsionais do município.

A Assembleia vai pronunciar-se sobre o Regulamento Municipal de Plano de Emergência Social – Caminha Solidária.  As alterações mais significativas são: as condições de atribuição, isto é, o rendimento per capita do agregado familiar passa de 20 % para 10 % do salário mínimo nacional, de forma a abranger as famílias em maior situação de fragilidade económica e social; a tipologia dos apoios; o montante do apoio para pagamento de renda e os valores de referência das despesas com água, eletricidade e gás aumentam, tendo em conta as reais necessidades das famílias. É de referir ainda que não se registam alterações nos valores anuais atribuídos para a saúde e despesas domésticas.

Da ordem do dia faz ainda parte a atribuição de um subsídio à Junta de Freguesia de Vile para apoio na repavimentação na Rua da Tapada.

Por último, a Assembleia vai votar a complementação da sinalética existente – placa adicional –Calçada de Santo António, na Freguesia de Caminha/Vilarelho.

MUNICÍPIO DE CAMINHA VAI CONSTITUIR EQUIPA MUNICIPAL DE PROTEÇÃO FLORESTAL

Prazo de candidatura termina no dia 31 de julho

Dada a importância da floresta, a Câmara Municipal de Caminha vai constituir uma Equipa Municipal de Proteção Florestal (EMPF), no âmbito do Protocolo de Cooperação “Trabalho Social pelas Florestas”, do Instituto do Emprego e Formação Profissional. Esta equipa vai desenvolver a sua atividade de prevenção de incêndios florestaise minimização dos seus efeitos por o período de um ano. As inscrições terminam a 31 de julho.

A equipa será constituída por 5 elementos e tem como funções desenvolver ações de prevenção florestal, nomeadamente de silvicultura preventiva nos espaços florestais do concelho.

Para fazer parte da EMPF é necessário ter mais de 18 anos de idade, beneficiar de subsídio de desemprego ou Rendimento Social de Inserção; e possuir, preferencialmente, experiência nas tarefas florestais ou no manuseamento de máquinas.

A cada elemento que venha a fazer parte da EMPF é garantido: formação especifica para desempenho das funções, bolsa mensal, subsídio de alimentação, seguro de acidentes pessoais e equipamento de proteção individual adequado ao desempenho das funções.

Assim, os interessados deverão formalizar as candidaturas na Câmara Municipal, mediante preenchimento de formulário próprio disponibilizado no Front Office. O prazo termina no dia 31 de julho.

FEIRA DO ALVARINHO AGUARDA 80 MIL VISITANTES E INJEÇÃO SUPERIOR A MEIO MILHÃO DE EUROS NA ECONOMIA LOCAL

Alguns indicadores, como maior número de expositores, forte interesse dos produtores de Alvarinho e unidades de hotelaria lotadas, indiciam que o certame será um sucesso. Este fim-de-semana, 1 a 3 de julho, no Campo da Feira, “Brindamos Monção”.

alvar.png

A Feira do Alvarinho de Monção, entre 1 e 3 de julho, no Campo da Feira, vai ser um sucesso. À experiência de outros anos, juntam-se três fatores que prometem fazer deste certame um dos mais relevantes na região norte em termos de afluência de público e rentabilização económica.  

Por um lado, o forte interesse manifestado pelos produtores de vinho Alvarinho, mais nove que na última edição, e o aumento do número de expositores, passando de 108 para 122. Por outro, os hotéis e residenciais com lotação esgotada há alguns dias.

Ao longo dos três dias, a organização espera a presença de 80 mil pessoas de diferentes idades e nacionalidades, prevendo-se que o volume de negócios neste fim de semana seja superior a meio milhão de euros. Valor referente às transações na feira mas também ao alojamento, restauração, cafetarias e pequeno comércio do concelho.

O certame, com uma área coberta e outra descoberta, compreende expositores de vinho Alvarinho, tasquinhas, fumeiros, doçaria, artesanato, instituições locais e patrocinadores oficiais. Disponibiliza ainda multibanco, sanitários, posto médico, serviço Wi-Fi, espaço lounge, espaço Revista Vinhos, espaço multiusos e área infantil com ateliês para crianças dos 4 aos 10 anos.

Além de animação musical com grupos populares e DJ`s conhecidos do público, como Zé Pedro, Xutos e Pontapés, e Fernando Alvim, estão previstas diversas conferências temáticas sobre as caraterísticas do Alvarinho e lançamento de publicação sobre a memória e o futuro do Alvarinho.

“Estes três dias de defesa e valorização do Alvarinho de Monção e Melgaço representam também uma forte rentabilização económica dos setores da restauração e alojamento”Paulo Esteves

CABECEIRAS DE BASTO ESTÁ PREOCUPADO COM SAÍDA DO REINO UNIDO DA UNIÃO EUROPEIA

Executivo Cabeceirense manifesta preocupação pela saída do Reino Unido da União Europeia

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, sob a presidência de Francisco Alves, aprovou, por unanimidade na sua última reunião camarária do dia 24 de junho, uma tomada de posição sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, na sequência do referendo realizado a 23 de junho que deu a vitória ao Brexit.

Ao tomar conhecimento da decisão soberana dos britânicos, a Câmara Municipal decidiu tornar pública a seguinte tomada de posição: “respeitando integralmente a decisão democrática da maioria do povo britânico, lamentamos e manifestamos uma enorme preocupação pelas consequências que a mesma trará para o mundo, para toda a União Europeia, mas muito particularmente para os países mais periféricos e com índices de desenvolvimento mais reduzidos como é o caso de Portugal. Esta preocupação da Câmara Municipal é ainda maior quando pensamos nas centenas de milhares de portugueses que se encontram emigrados no Reino Unido, alguns deles também Cabeceirenses, e cujo futuro se apresenta agora mais difícil, instável e porventura incerto.

O projeto europeu, tal como foi gizado pelos construtores de uma Europa unida e coesa, fica neste momento fragilizado.

A vontade democrática dos britânicos terá consequências imprevisíveis para as pessoas.

Esta resolução exigirá, por isso, dos responsáveis políticos a tomada de medidas que reforcem a União e impeçam o efeito dominó que a decisão do Reino Unido possa provocar”.

FEIRA DO LIVRO DE BARCELOS COMEMORA CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE VERGÍLIO FERREIRA

De 1 a 10 de julho na Avenida da Liberdade, Largo da Porta Nova e Campo 5 de Outubro

O mês de julho principia com a abertura da 34 edição da Feira do Livro de Barcelos. Uma panóplia de escritores, propostas culturais e literárias, animação, concertos e atividades infanto-juvenis marcarão presença na Avenida da Liberdade, Largo da Porta Nova e Campo 5 de Outubro de 1 a 10 de julho.

São mais de 70 editoras espalhadas por cerca de 20 expositores que se apresentam nesta edição, ano em que se comemora o centésimo aniversário do nascimento de Vergílio Ferreira.

A 34ª edição da Feira do Livro de Barcelos decidiu homenagear o escritor transmontano e lembrar a sua obra, numa tertúlia com Cândido Martins, professor de Literatura da Universidade do Minho, no dia 6 de julho, às 21h30. Mas as novidades não ficam por aqui. Pedro Chagas Freitas, o autor português do momento, apresenta o seu livro “Prometo Perder”, no dia 9, às 21h30.

A Feira do Livro de Barcelos dispensa apresentações e, como já é hábito, nela estarão presentes editoras, distribuidoras e livrarias, dispostas em diversos stands que se encontrarão colocados entre a Avenida da Liberdade, Campo 5 de Outubro e Largo da Porta Nova. Este ano a Feira do Livro abre às 17h00 e encerra às 24h00, mas estará aberta às quintas-feiras a partir das 11h00.

A abertura do evento acontecerá a 1 de julho, pelas 17h00, e contará com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes.

A Capoeira - Companhia de Teatro de Barcelos - dará início à programação de 10 dias repletos de apresentações e lançamentos literários, homenagens a Manuel António Pina e Manuel Alegre, tertúlias, conversas, conferências, espetáculos musicais e teatrais, inaugurações e animações de rua.

Os mais novos têm também o seu espaço reservado.  De 1 a 10 de julho, as crianças e os jovens podem contar com diversas sessões de contos, ateliês, apresentação de livros, oficinas, espetáculos musicais e teatrais, artes performativas e, de forma permanente, encontrarão atividades como o cantinho da leitura, jogos didáticos, mural de pintura e desenhos para colorir.

NEON RUN ILUMINA NOITE BRACARENSE

Evento decorre a 9 de Junho

No próximo dia 9 de Julho a noite Bracarense ficará mais iluminada com a Neon Run. Com um percurso de mais ou menos 5 km, na Avenida do Estádio, a corrida nocturna mais louca e colorida de Portugal vai encantar a Cidade mais Jovem do Pais, com muita música, luzes e animação.

NEONbRAC (1).jpg

A correr, a caminhar ou até mesmo a dançar, dos 0 aos 100 anos, quem escolhe o ritmo é o participante, havendo apenas uma certeza: a animação. O encontro está marcado para as 21h00 na Alameda do Estádio Municipal de Braga e o aquecimento, aula de Zumba, ficará a cargo do projecto Braga Dança. Posteriormente, será o início da corrida/caminhada e no percurso a animação será constante: oito Sound Stations com muita música, água, espuma, entre outras surpresas.

Depois da euforia dos 5km, a Neon Run Braga culmina com uma after party na Alameda do Estádio. Os Leadbeat e o projecto US2, irão animar a noite dos participantes.

A Neon Run Braga é promovida pela EsproMinho – Escola Profissional do Minho em cooperação com o Município de Braga.

As inscrições poderão ser efectuadas no site da Neon Run Portugal, www.neonrun.pt, nas lojas FNAC e Worten, e na EsproMinho – Escola Profissional do Minho.

NEONbRAC (2).jpg

CERVEIRA REQUALIFICA ESTÁDIO 1º DE JANEIRO

Requalificação de fundo no Estádio 1º de Janeiro

Está a avançar a bom ritmo a intervenção no Estádio 1º de Janeiro, em Campos. A 1ª fase referente à construção de vestiários/balneários está bem encaminhada prevendo-se que, no próximo ano, se concretize a instalação do relvado sintético. Com esta intervenção, os dois clubes cerveirenses ficam dotados de condições condignas para o desenvolvimento das suas atividades desportivas.

Page2.jpg

A requalificação das instalações era um anseio de há alguns anos da Associação Desportiva de Campos pois, apesar do equipamento dispor de edifício de apoio, as atuais instalações já não reúnem condições mínimas para dar resposta às situações em que se verificam sessões contínuas, quer de treino quer de competição.

Perante os factos e sinais apresentados por umas instalações datadas da década de 70, o executivocerveirense comprometeu-se com a concretização desta obra num investimento elevado, nesta fase totalmente suportado pela autarquia.

A primeira fase está a ser ultimada com a construção de dois balneários/vestiários, reservando espaço para a implantação de um terceiro. Considerando que se trata de instalações desportivas de base formativa destinadas também à realização de competições, foi ainda construído vestiários/balneários para árbitros independentes dos treinadores e monitores, assim como um posto de primeiros socorros e de apoio médico.Em 2017, está prevista a segunda fase com a instalação do relvado sintético.

Com a beneficiação do Estádio Municipal Rafael Pedreira em 2014 e a presente requalificação do Estádio 1º de Janeiro, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira visa contribuir para a valorização da dinâmica desportiva, promovendo e desenvolvendo a atividade física e o desporto enquanto valor de melhoria da qualidade de vida das populações, com especial enfoque junto dos jovens.

BRAGA REALIZA FEIRA DO LIVRO

Feira do Livro de Braga com forte programação cultural. 25.ª edição decorre de 1 a 17 de Julho

A edição deste ano da Feira do Livro de Braga, que irá decorrer de 1 a 17 de Julho, em plena Avenida Central, aposta numa programação cultural para todas as idades.

FLCMB03072015SERGIOFREITAS0000002172.jpg

Com mais de 58 stands de editores e livreiros; alfarrabistas; um espaço fórum cultural; uma área infanto-juvenil, um palco para grandes espectáculos, cinco exposições, e a presença de centenas autores e criadores: escritores, poetas, mediadores culturais, jornalistas, editores, bibliotecários, especialistas em literatura, ilustradores e designers, actores e músicos e um amplo e ecléctico programa de animação cultural em todo o recinto.

O espaço Fórum da Feira do Livro de Braga conta com apresentações de livros, debates, tertúlias, conversas, recitais, oficinas, sessões de autógrafos e outras manifestações culturais de incentivo à leitura onde se destacam grandes nomes da língua portuguesa como: Manuel Alegre, Pedro Chagas Freitas, Ana Margarida de Carvalho, Maria João Lopo de Carvalho, Gonçalo Cadilhe, Nuno Camarneiro, Inês Pedrosa, João Pedro Mésseder, António Mota, Pedro Seromenho, Abel Neves, entre outros.

Esta edição presta especial homenagem a José Saramago com a apresentação de duas exposições: “A Maior Flor do Mundo”, com ilustrações de André Letria, pela Fundação José Saramago, que estará patente no Museu Nogueira da Silva e “Mal Branco”, de João Francisco Vilhena, que incide sobre a obra “Ensaio sobre a Cegueira” e é constituída por imagens, palavras e sons, utilizando o espaço como uma experiência sensorial para o visitante experimentar na Casa dos Crivos.

Também, o escritor e ilustrador Afonso Cruz marca presença no Theatro Circo com a exposição “Escritores”, com trabalhos de ilustração sobre escritores de várias gerações, desde o Renascimento à contemporaneidade.

A exposição bibliográfica “As Palavras São Todo o Oiro da Terra” sobre o poeta e ficcionista Vergílio Alberto Vieira estará patente na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva.

A 1 de Julho, às 21h30, no Theatro Circo, realizar-se-á a Entrega do XXI Grande Prémio de Literatura DST, um dos galardões nacionais mais prestigiado. Manuel Alegre foi o grande vencedor desta edição com a obra Bairro Ocidental.

O espaço infanto-juvenil associa-se à Biblioteca de Jardim da Avenida Central e propõe aos leitores mais jovens uma programação diária intensa em oficinas de ilustração, workshops de construção de livros e artes visuais, leituras de contos, marionetas, histórias musicadas, jogos e ainda o contacto com as novas tecnologias.

Os concertos da Feira do Livro trazem momentos mais frescos e descontraídos a este encontro literário e destacam-se no programa o projecto harmonioso Espírito Nativo, levando-nos numa viagem que atravessa a Argentina, o Chile, o Perú, a Venezuela, o México e Cuba.

A edição de 2016 conta ainda com Aldina Duarte, Mikkel Solnado, Samuel Úria, culminando a 17 de Julho o fascínio do humorista Bruno Nogueira e Manuela Azevedo, no espectáculo “Deixem o Pimpa em Paz”.

Entre estas sugestões, e todas outras que fazem parte deste recheado programa cultural, pode descobrir actividades para todas as idades.

BRAGA INTERROMPE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM FRADELOS E VIMIEIRO

Interrupção no Abastecimento de Água

O Município de Braga e a ´AGERE – Empresa de Águas, Efluentes e Resíduos de Braga, EM´ informam que, devido a trabalhos de manutenção de rede no dia 30 de Junho, a partir das 09h00 nas Freguesias de Vimieiro e de Fradelos. Pelo facto, algumas zonas poderão sofrer interrupção do fornecimento de água entre as 9h00 e as 12h00, conforme o exposto:

  • Fradelos

Rua Emílio Rodrigues e Monte de São Bento;

  • Vimieiro

Rua de São Bento; Rua das Mimosas; Rua das Camélias; Rua António Gonçalves Braga; Rua 13 de Maio; Rua Nova das Corujeiras; Caminho das Corujeiras e Avenida de São Bento.

“60 POEMAS”: ARTUR COIMBRA PUBLICA A POESIA DE UMA VIDA

O historiador e poeta Artur Ferreira Coimbra publicou recentemente mais um livro de poemas cuja apresentação teve lugar no passado dia 16 de junho, na Sala Manoel de Oliveira, em Fafe, perante numerosa assistência que encheu por completo aquele espaço. Em representação da Câmara Municipal de Fafe esteve presente o Vice-presidente Pompeu Martins. A obra foi apresentada por César Freitas, professor e diretor da Escola Superior de Educação de Fafe e autor do prefácio, tendo ainda contado com a intervenção do poeta Carlos Afonso, professor da Escola Secundária de Fafe, que subscreve o posfácio. A anteceder a sessão de apresentação da obra, o Coro de Pais e Amigos da Academia de Música José Atalaya, sob a direção do maestro Tiago Ferreira brindou os presentes com a sua atuação.

155128_465376113484832_1285180487_n.jpg

“Esta é a viagem mais íntima, pessoal e singular do meu percurso poético de mais de quatro décadas, mantendo embora, penso, as linhas essenciais que venho tecendo com livre a pausada regularidade.

Simbolicamente, quis associar aos efémeros 60 anos de existência uma obra que dissesse de mim o que nem as fontes e as rãs adivinhariam.” – é com estas palavras que Artur Ferreira Coimbra começa por introduzir o leitor no espírito da sua mais recente obra poética: “60 Poemas”.

13445332_1114947898527647_3726502570872521535_n.jpg

Em toda a obra perpassa um misto de memórias e afetos, sentimentos e nostalgia por tudo o que de mais relevante representou para o poeta, sobressaindo as coisas mais singelas da vida como as recordações de infância no lar paterno e o esvoaçar das andorinhas, as laranjeiras em flor e a frescura do orvalho matinal. Mas, também, revelando uma sublime intensidade, os afetos que o ligam à família, a quem aliás dedica a obra: “À Minda, pilar eterno da minha vida / Vértice doirado dos meus amores / À Mónica e ao João, adorados filhos / Meus conseguidos poemas maiores!”.

13494780_1114947578527679_821670108675855628_n.jpg

Como não podia deixar de suceder, muitos dos poemas são dedicados à terra que é sua – Fafe – como a Nossa Senhora de Antime, ou ainda às suas gentes, lembrando os emigrantes.

São de Carlos Afonso, autor do Posfácio, as seguintes palavras que definem bem a escrita do poeta: “Numa consciência de poeta natural, sincero, claro, determinado, sonoro, apolíneo, Artur Ferreira Coimbra não se esconde por detrás dos versos, reflecte-se numa abrangência criativa, localizadora, redentora, pessoal e silábica, em busca de um belo perfeito, eternamente por achar”.

E, como as palavras são como os frutos, transcrevo parte de um poema para que os leitores o possam saborear de maneira a abrir o apetite para a leitura da poesia de Artur Coimbra:

 

Memórias do grão e do pão

 

Eu sei do grão, doirado e luminoso

E da leiva fumegante e maternal

Talhada pelo ferro do arado

Das manhãs de Maio

Eu sei dos bois mansos e pachorrentos

- Como se as noites não descessem aos dias –

A lavrar, a gradar, a semear

Na alegria quente das levandiscas

No trilar sonhador dos grilos

 

O lavrador semeia o grão

Na terra negra da minha infância

Como quem tece um poema de amor

Ou afina os acordes de uma guitarra

Da passarada num êxtase de laranjeiras

 

Eu sei dos campos e do vento

E dos frutos que não cabem

No regaço largo do coração

E dos milheirais em crescendo

Regados apaixonadamente pelas chuvas

E pelas madrugadas de orvalho

 

Eu sei das festas e romarias

Que crescem ao ritmo das espigas

Em floração

E sei de Junho e de Setembro

E das desfolhadas ao cair do Verão

Dia fora, noite dentro

Debruadas de merendas, de vinho verde

Da magia das concertinas

E dos cestos fartos em direcção às eiras

E do júbilo ancestral

Dos lábios e dos olhos e das mãos

A descamisar as maçarocas

Na ânsia vermelha do milho-rei

E do beijo virginal das raparigas

Que nem sempre florescia

(…)

FEFE1.jpg

O livro tem a chancela da Editora Labirinto. Apresenta bom aspeto gráfico, exibindo a capa um design baseado numa pintura da artista fafense Dulce Barata Feyo, e inclui fotografias de Manuel Meira.

Artur Coimbra é natural de Montalegre mas vive em Fafe desde os primeiros anos da sua infância, tendo dedicado a esta terra todo o labor da sua vida. Ascende a duas dezenas as obras de investigação histórica de sua autoria alusivas ao concelho de Fafe, às suas gentes e ao património local. Mas é também vasta a sua colaboração quer na imprensa regional como nacional, de entre a qual também já honrou o BLOGUE DO MINHO com a publicação dos seus artigos.

Na área da poesia, tem publicado “O Prisma do Poeta” (1978), “Máquina de Liberdade” (1988), “Cais do Olhar” (1995), “25 Anos de Palavras” (2003) e “As Palavras nas Dunas do tempo (35 anos de poesia) (2014).

Foi Vereador da Câmara Municipal de Fafe entre 1980 e 1982 e é atualmente Chefe de Divisão nas áreas de Desporto, Educação e Juventude daquela Autarquia Local. A Artur Coimbra se deve ainda a fundação em 1990 do Núcleo de Artes e Letras de Fafe do qual é Presidente.

Artur Coimbra é Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Pós-graduado em Assuntos Culturais no Âmbito das Autarquias pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e Mestre em História das Instituições e da Cultura Moderna e Contemporânea pela Universidade do Minho.

FEFE.jpg 

GRUPO FOLCLÓRICO VERDE MINHO CANTA E DANÇA NA FEIRA INTERNACIONAL DE ARTESANATO EM LISBOA

O Grupo Folclórico Verde Minho levou ontem à Feira Internacional de Lisboa o colorido e a alegria das gentes minhotas, representando os usos e costumes da nossa região.

O folclore minhoto atraiu numeroso público que não regateou os aplausos e vibrou com as mais alegres rapsódias do nosso folclore, cantadas e bailadas como só as gentes do Minho sabem, contagiando com a sua jovialidade e simpatia todos os espetadores no pavilhão dedicado à gastronomia portuguesa. Uma vez mais, o Grupo Folclórico Verde Minho representou condignamente o Minho num certame de prestígio internacional.

13439117_1124779930899008_6986125725994747290_n.jpg

De 25 de Junho a 3 de Julho a FIL, Fundação AIP, organiza a Feira Internacional de Artesanato e, pelo primeiro ano, conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República. A maior festa intercultural na Península Ibérica e a segunda maior da Europa, organizada pela Fundação AIP com o apoio do IEFP, e que durante a sua história tem promovido todas as regiões e suas culturas, mobilizando as especificidades locais em prol do desenvolvimento nacional e crescimento económico, congratula-se com este acto de relevante simbolismo que, mais do que incentivar, responsabiliza a organização da FIA na continuação de um trabalho em que as tradições e o futuro crescem lado a lado.

A 29ª edição da FIA Lisboa 2016 tem, como é habitual, um vasto programa em que constam exposições temáticas, prémios e concursos, ateliers, workshops, actuações musicais, jogos tradicionais e conferências. A FIA Lisboa 2016 assume-se como uma plataforma de excelência para a promoção do desenvolvimento regional e das culturas locais por via do artesanato, da gastronomia, das actividades culturais e turísticas, do património e recursos naturais e fontes de sustentabilidade da economia local, tendo aperfeiçoado, ao longo dos seus 28 anos de história, a simbiose entre economia e cultura, tradição e inovação.

A FIA traz à capital, durante 9 dias, profissionais e apreciadores dos ofícios artesanais, artes e design, agentes da área da gastronomia tradicional, bem como interessados no artesanato enquanto manifestação cultural. Como tal, a FIA Lisboa 2016 regressa à FIL com novidades. Em destaque estarão novas áreas de exposição como o Espaço Design Nacional by LxD – Lisboa Design Show, que irá promover peças de joalharia, vestuário, calçado, mobiliário, entre outros, de origem nacional e também terá o Espaço Mixmarket, dirigido ao sector multiproduto e de origem não étnica.

Por mais um ano consecutivo FIA Lisboa 2016 conta com a Semana da Gastronomia Tradicional, que salienta o atractivo turístico-cultural da gastronomia e vinhos de Portugal e que integra o 3º Festival de Carnes Portuguesas Certificadas (DOP) e a 2ªedição do Mercado da Cerveja Artesanal.

Fotos: Manuel Santos

13494888_1124779494232385_4272125368796106949_n.jpg

13494888_1124779664232368_8917256253637848218_n.jpg

13495035_1124780054232329_1555652609978962180_n.jpg

13510775_1124778734232461_395098321546665593_n.jpg

13524429_1124779557565712_6129898953888999873_n.jpg

13528703_1124779470899054_2801605618699440729_n.jpg

13537668_1124779810899020_886351377971248043_n.jpg

13537710_1124780017565666_984247598947749098_n.jpg

PONTE DE LIMA EXPÕE ARTE CONTEMPORÂNEA

ART-MAP 2016: “Re-Conhecimento: arte como um saber visual”

Ponte de Lima recebe exposição de Arte Contemporânea. Inauguração 1 de julho – 18 horas

A Vila de Ponte de Lima vai receber uma grande exposição de Arte Contemporânea. A inauguração está agendada para sexta-feira, 1 de julho, às 18 horas, com início na Capela das Pereiras. Será convidado de honra o Diretor Regional de Cultura Norte, Dr. António Manuel Torres da Ponte.

ARTMAP_cartaz_a3 (Small).png

Entre julho e agosto o projeto ART-MAP invade o Centro Histórico e diversos equipamentos da Vila Mais Linda de Portugal. Trata-se de uma iniciativa de interesse artístico que visa divulgar diversas obras de escritores e artistas plásticos de diversas nacionalidades e colocá-las em diálogo com a população através de um circuito de exposições coletivas de arte nos monumentos, museus ou galerias desta localidade e de uma galeria patente no portal da internet do projeto supracitado.

O Município de Ponte de Lima abre as portas do seu património à iniciativa que conta com uma seleção de cerca de 300 obras de 140 artistas de vários países: Portugal, Reino Unido, França, Espanha, Alemanha, Polónia, Suécia, Finlândia, Bulgária, Croácia, Estados Unidos, Itália, Suíça, Irlanda, Iraque, Irão, Ucrânia, Sérvia, Turquia, Grécia, Líbano, Canadá, Perú, Dinamarca, Brasil, Israel, e Macedónia.

A mostra está patente de 1 de Julho a 30 de agosto, em vários edifícios históricos: Paços do Concelho, Universidade Fernando Pessoa – Casa da Garrida, Capela das Pereiras, Museu dos Terceiros, CIPVV (Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde), CIPT (Centro de Interpretação e Promoção do Território – Museu Rural), Museu do Brinquedo Português, Biblioteca Municipal e Arquivo Municipal. Vários espaços comerciais associaram-se à iniciativa, como pastelarias, restaurantes e hotéis, abrindo as suas portas à exposição de obras de arte contemporânea.

Aos visitantes será oferecido um Roteiro da Mostra com referência aos vários edifícios e locais de exposição das obras de arte. Nesse roteiro encontrará o mapa da vila e informação relacionada com os horários de funcionamento de cada local de exposição. Por outro lado, o Catálogo da Exposição apresenta-se como objeto de construção/desconstrução de conceitos e culturas.

Mais informações sobre este projeto móvel de curadoria estão disponíveis no endereço http://projectartmap.com/submission/, a partir do qual poderá, também, visitar as obras já submetidas ao concurso de 2016, atualizadas continuamente na Galeria Virtual do projeto.

GRUPO DE TEATRO CELORICENSE APRESENTA “AS BODAS DE SANGUE”

Os mais jovens atores do GTC protagonizaram a performance “Os refugiados”

O Cineteatro dos Bombeiros Voluntários Celoricenses encheu, no dia 24 de junho, para receber a peça de teatro “As Bodas de Sangue” e a performance “Os Refugiados”. Dois momentos apresentados pelos GTC que contou com o apoio do município de Celorico de Basto e dos Bombeiros Voluntários Celoricenses.

_DSC2115.jpg

“O GTC está a enraizar na população local o gosto pelo teatro amador, ao apresentar peças amplamente conhecidas protagonizadas por jovens atores, com o brio e dedicação” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. “Uma dinâmica cultural que apoiamos ao facultar a formação a todos os “atores”, porque sabemos que é fundamental adquirir conhecimento na área para que o resultado final seja o pretendido”, frisou.

A peça apresentada, as Bodas de Sangue, é do espanhol Federico García Lorca, uma peça que contempla vários cenários onde é realce a “bela choupana da noiva que vive isolada com o seu pai, e o casebre vizinho das vinhas do seu noivo, que tem uma triste vida ao lado da sua desolada mãe, que perdera filhos e o marido em lutas por terra”.

_DSC2188.jpg

Todo o cenário apresentado foi imaginado e recriado na totalidade para criar o efeito pretendido, tendo resultado na perfeição.

Antes desta peça subiu ao palco o grupo infantil que apresentou uma breve performance imaginada e recriada pelos próprios sobre os “Refugiados”. Um tema que foi alvo de estudo dos “jovens atores” durante o ano letivo. 

O auditório encheu para receber estes dois momentos.

“É muito importante que os nossos atores sintam o apoio do público e ver este auditório cheio é sinal de que o teatro mexe de facto com as pessoas, com o seu imaginário. Tivemos dois momentos diferentes mas ambos de extrema importância, é o reflexo de um ano de formação que vimos hoje neste palco. Temos cerca de 50 crianças e jovens a fazer teatro amador em Celorico de Basto, e fazem-no com vontade, com gosto pela arte” disse a presidente do GTC, Maria José Santos.

O GTC voltará aos palcos no próximo dia 8 de julho, no Centro Cultural, com a peça Teatro “Terra Firme”.

_DSC2211.jpg

_DSC2242.jpg

_DSC2365.jpg

PONTE DE LIMA REALIZA FEIRA DA CAÇA, PESCA E LAZER

VIII Feira da Caça, Pesca e Lazer de Ponte de Lima. 15 a 17 de julho

A VIII Feira de Caça, Pesca e Lazer, inserida no projeto Ponte de Lima ConVida, decorrerá na Expolima entre os dias 15 e 17 de julho. Este evento resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Ponte de Lima e a Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima, a qual visa divulgar e potenciar todas as atividades ligadas ao setor da Caça, Pesca e Lazer.

CPL_MEL_2016_feira de Caça_2016 (Small).jpg

O Troféu de Santo Humberto de Ponte de Lima é uma das atividades incluídas na programação da Feira de Caça, Pesca e Lazer, que conta já com sete edições bem-sucedidas. Inseridos no programa da Feira da Caça, Pesca e Lazer e dignos de tal estão inseridos diversos concursos, nomeadamente o Concurso de Mel de Ponte de Lima e do Alto Minho, o Concurso Canino de Beleza e o Concurso de Beldades Caninas.

No decorrer deste evento poder-se-á apreciar outras atividades como o Desfile de Carros Clássicos; um Passeio de BTT; demonstrações de Aves, de Pesca, de Cães de Parar, de Disc Dogs e de demonstrações de Obediência; e demonstrações de Ordem Pública, Busca e Salvamento, a cargo da realizada pela Polícia de Segurança Pública – PSP.

Paralelamente, decorrerá no recinto da Feira, deportos de aventura, nomeadamente, tiro ao alvo, air bungee, paredes de escalada.

Pela dinâmica envolvida na Feira da Caça, Pesca e Lazer, há inúmeras empresas e associações dos vários setores que dão mote ao evento, designadamente, Caça, Pesca, Apicultura, Desporto e Lazer, visando a divulgação e promoção dos produtos e serviços disponíveis e dos recursos naturais de excelência que o concelho dispõe.

David Fonseca, com o mais recente álbum “Futuro Eu” é o cabeça de cartaz do concerto agendado para o sábado, 15 de julho, às 22 horas. Com entrada livre e parque de estacionamento gratuito a VIII edição da Feira de Caça, Pesca e Lazer de Ponte de Lima promete superar as expetativas.

plcacalazerpesca16.jpg

FAMALICÃO: NÚCLEO DE BAIRRO DO PSD TEM NOVOS PROTAGONISTAS

Pedro Santos assume nova liderança com “Olhares com Futuro”

“É bom verificar que cada vez mais cidadãos estão disponíveis para a causa pública, através do exercício de uma militância partidária ativa e construtiva”. Foi com estas palavras que o presidente da Comissão Política Concelhia de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, empossou a nova Comissão Politica do Núcleo do PSD de Bairro, numa festa realizada no passado sábado, dia 25 de junho, em Bairro que juntou perto de uma centena de pessoas. “São pessoas que acrescentam valor a um dos mais antigos e constantes núcleos do PSD no concelho”, acrescentou o mesmo responsável político.

psdfam (2).jpg

Sob o mote "Olhares com Futuro", Pedro Santos assume a liderança da nova equipa, contando com uma equipa “comprometida numa visão atenta e adulta da realidade e de convicções sustentadas.”

Consultor de Seguros, Pedro Santos assumiu a vice-presidência da JSD de Bairro em 1996, com 22 anos, e a vice-presidência da Comissão Politica do Núcleo do PSD de Bairro entre 2007 e 2015. É deputado da Assembleia de Freguesia de Bairro e deputado da Assembleia Municipal de Vila Nova de Famalicão. Foi Chefe de Agrupamento dos Escuteiros de Bairro e é atualmente Chefe Adjunto da Junta Regional de Braga.

Na mesma cerimónia tomou posse Andreia Faria como presidente do núcleo da JSD – Juventude Social Democrata de Bairro.

psdfam.jpg

GRUPO FAMALICENSE DA TIFFOSI SURPREENDE COM NOVA MARCA DE MODA

‘Vilanova’ faz parte da estratégia da empresa têxtil que prevê faturar 168 milhões de euros em 2016

A Tiffosi está mais pujante que nunca. A marca famalicense especializada em vestuário de ganga renasceu, está a crescer e promete marcar a diferença para impor-se ainda mais como uma referência à escala global. A estratégia já começou a ser implementada e é agora reforçada com o lançamento de uma nova variante de negócio: os acessórios de moda.

image48227.jpeg

‘Vilanova’ é o nome da nova marca para jovens mulheres que a Tiffosi já comercializa em Portugal em sete lojas próprias (número que deverá duplicar até ao final do ano) e que vai expandir para o estrangeiro. Em Vila Nova de Famalicão a primeira loja abre a 29 de julho, no centro da cidade. No próximo ano a administração tem planos para inaugurar uma nova loja a cada semana. A qualidade dos produtos (malas, carteiras e bijuteria, entre outros), associada a preços competitivos, é o que a marca ‘Vilanova’ propõe.

O Presidente da Câmara de Famalicão conheceu este novo projeto durante a visita que hoje realizou à empresa no âmbito do roteiro Famalicão Made IN. Momento que Paulo Cunha aproveitou para lembrar o contributo da Tiffosi para que o sector têxtil tenha em Vila Nova de Famalicão a grande força do seu desenvolvimento. “Temos o privilégio de concentrar alguns dos pesos mais pesados da indústria têxtil portuguesa, com lugar garantido no ranking das maiores empresas do sector, como é o caso da Tiffosi”, assinalou.

A Tiffosi ganhou uma segunda vida depois de o grupo VNC — Vila Nova Carneiro, liderado por António Vila Nova, a ter resgatado à Cofemel, em 2008. Hoje a empresa de Lousado goza de um momento áureo, que a nova marca atesta. “A ‘Vilanova’ é uma nova variante de negócio em que se identifica elevado potencial e claras sinergias com a marca Tiffosi. Vamos aposta nela para crescer a nível nacional e internacional”, enfatizou o empresário.

Os números traduzem bem o crescimento da Tiffosi: previsão de 168 milhões de euros de faturação em 2016, cerca de 1000 colaboradores e 1800 clientes, vendas para 20 mercados e uma rede de 80 lojas em Portugal e no estrangeiro.

António Vila Nova é um dos rostos que deu à Tiffosi uma nova vida. Qual o segredo? “Basicamente, pegámos na empresa, demos-lhe uma orientação específica e fizemos uma boa gestão de stocks”, explicou. No fundo, a passagem para um projeto “com perspetivas de crescimento nacional e internacional” baseia-se numa espécie de trilogia. “Temos produtos certos, vendemo-los no local certo e oferecemos uma relação qualidade-preço fantástica”, acrescentou.

De resto, este último ponto é a chave da nova Tiffosi, erguida um pouco à imagem do grupo Inditex.“Queremos oferecer muito por pouco”, descreveu António Vila Nova.

O gestor não esconde que o objetivo é ter a empresa, dentro de dez anos, “como uma das melhores marcas de jeans num ambiente europeu”. O caminho passa pelo reforço da internacionalização e pelo arrojo. A marca prepara uma nova investida no estrangeiro, depois de já se vender em lojas multimarca nos principais mercados europeus, e diz estar a revolucionar os jeans para as mulheres. E isso já se traduz em exemplos práticos como o conceito de calças de tamanho único, ‘One size fits all’, 100% elásticas, capazes de se moldarem a qualquer silhueta feminina e retornarem ao tamanho inicial.

image48248.jpeg

PONTE DE LIMA REALIZA FEIRA DO CAVALO

Campeão da raça lusitana em Ponte de Lima - Baluarte da Brôa - Campeão dos Campões

Baluarte da Brôa – Puro-sangue lusitano, propriedade da Coudelaria Romão Tavares, é o Campeão dos Campeões da X Feira do Cavalo de Ponte de Lima, que integrou um conjunto de competições, nomeadamente a Taça de Portugal de Portugal de Dressage; Jornada do Campeonato Nacional de Equitação de Trabalho e um Derby de atrelagem para jovens condutores, prova que registou um forte apreço por parte do publico que no domingo à tarde visitou a feira.

FCavalo.JPG

 Considerado um produto de excelência do sector primário, o Cavalo Lusitano é uma marca de prestígio e um embaixador de Portugal pelo mundo.

Ponte de Lima é cada vez mais um Destino Equestre Internacional. Em nove anos da aposta em eventos desportivos equestres, organizou cerca de 50 eventos desportivos, sendo vários de cariz internacional. Desta forma, Ponte de Lima apostou num projeto de qualidade com a missão de promover e dinamizar as modalidades equestres e em simultâneo estimular o desenvolvimento social e económico de toda a região.

De acordo com a organização, quer a nível desportivo, cultural e económico todos os objetivos propostos foram alcançados. Mais uma vez se registou a satisfação de atletas e criadores na estrutura deste certame. As coudelarias garantiram a sua presença na próxima edição, face ao sucesso, ao rigor da organização e à efetiva promoção do Cavalo Lusitano, sendo de registar esta fidelização de Coudelarias/Criadores e expositores que desde a 1ª edição participam no evento.

Promotora da região e do país trata-se duma alavanca fundamental para a dinamização turística, a Feira do Cavalo de Ponte de Lima preserva a tradição e a identidade cultural, sendo a Gala de Abertura o exemplo de um espetáculo equestre único, que em harmonia apresenta a arte equestre, os sons tradicionais, o folclore, o fado, o canto lírico e bailado contemporâneo.

IMG_7331 (Small).JPG

IMG_9312 (Small).JPG

BRAGA LEVA TEATRO PARA A RUA

Festival de Teatro decorre de 1 a 9 de Julho. Mimarte apresenta programa de excelência

Braga volta a trazer o Teatro para a rua em mais uma edição do ‘Mimarte’. A 17.ª edição do Festival de Teatro de Braga apresenta nove peças de “enorme qualidade”, fazendo do Rossio da Sé e do Theatro Circo palcos de excelência para toda a população.

CMB27062016SERGIOFREITAS000000995.jpg

“Esta é uma das formas mais democráticas de fazer Cultura e de criar uma relação intensa com o público”, referiu Lídia Dias, vereadora da Cultura do Município de Braga, durante a apresentação do Mimarte, que decorreu esta Segunda-feira, 27 de Junho, no Rossio da Sé.

“Desta forma damos o melhor pontapé de saída para a programação cultural de Verão, trazendo o teatro para as ruas de Braga e dando a possibilidade a todos de assistirem a peças de enorme qualidade e de forma gratuita”, explicou a Vereadora, salientando a “excelência das produções teatrais protagonizadas por companhias de renome”.

Dos nove espectáculos em cartaz, oito serão apresentados no Rossio da Sé e têm entrada livre. A única peça em espaço fechado e com entrada paga (5 euros) terá como palco o Theatro Circo, no dia 9 de Julho, às 21h45.

‘A Balada do Velho Marinheiro’, da companhia Teatro do Mar, é a peça que abre esta edição do Mimarte, a ter lugar às 21h45, de Sexta-feira, no Rossio da Sé. No dia seguinte à mesma hora e no mesmo local, é a vez de entrar em cena ‘Pozzo – O Porco que Dança’, uma co-produção das companhias d’Orfeu AC e Cão à Chuva.

No dia 3 de Julho entra em cena a primeira companhia espanhola, com os Markeliñe a apresentarem ‘La Vuelta ao Mundo en 80 Cajas’, seguindo-se os compatriotas La Nave del Duende, que irão apresentar o espectáculo ‘El Chef Chop Chop y el Tik Tak de Fidelia’, no dia 4 de Julho.

‘Brisa ou Tufão’ é a peça do dia 5, um espectáculo a cargo da companhia de teatro Circolando, seguindo-se ‘A Maior Flor e Outras Histórias Segundo José’, pela companhia Teatro Art’Imagem, a ter lugar no dia 6 de Julho. A companhia Bracarense PIF’H irá apresentar o espectáculo ‘Singular no Plural’ no dia 7, e a Compañia Tranvia Teatro a peça ‘El Hospital de los Podridos’, no dia 8 de Julho.

O Festival de Teatro de Braga encerra no dia 9 de Julho, no Theatro Circo, com a peça ‘As Mentiras que os Homens Contam’, um espectáculo com tradução para Língua Gestual Portuguesa, a cargo da companhia Margem Narrativa.

“Tivemos a preocupação de criar um programa que fosse capaz de proporcionar bons espectáculos para públicos diferentes, sabendo que o teatro de rua é um formato muito exigente”, concluiu Lídia Dias, vincando que, “futuramente, o Mimarte tem tudo para se afirmar como um Festival Ibérico de Teatro de rua”.

Toda a programação do Mimarte está disponível em: https://goo.gl/9TNbw6

CMB27062016SERGIOFREITAS000000996.jpg

CMB27062016SERGIOFREITAS000000997.jpg

PONTE DE LIMA DELIMITA ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA

Câmara Municipal de Ponte de Lima aprova a Delimitação da ARU - Área de Reabilitação Urbana

Considerando que a reabilitação urbana assume-se atualmente como uma componente indispensável da política de ordenamento do território, sendo elemento-chave de competitividade, na promoção da Reabilitação e Salvaguarda do Centro Histórico, a Câmara Municipal de Ponte de Lima aprovou a Delimitação da Área de Reabilitação Urbana – ARU.

Fotografia_FotoEngenho.jpg

O processo de Recuperação do Património Histórico e Cultural só será realmente efetivo, se for resultado para além da intervenção ativa da autarquia, da participação e vontade da população que o alberga, só assim se tornando realmente eficaz o incremento da reabilitação.

O Regime Jurídico da Reabilitação Urbana (RJRU) – Decreto-Lei n.º 307/2009, de 23 de outubro, alterado e republicado pela Lei n.º 32/2012, de 14 de agosto – abre novas oportunidades de intervenção nos aglomerados urbanos, através dos processos de delimitação de Áreas de Reabilitação Urbana e da correspondente criação de benefícios e incentivos fiscais e financeiros, acessíveis aos particulares, nomeadamente em matéria de isenções de impostos e reduções nas taxas municipais.

De acordo com o nº 1 do artigo 13º - Aprovação e alteração da Lei nº 32/2012 de 14 de agosto “ a Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana é da competência da Assembleia Municipal, sob proposta da Câmara Municipal”.

Assim, de acordo com estes termos, a Câmara Municipal de Ponte de Lima irá submeter à próxima Assembleia Municipal, o projeto de Delimitação da Área de Reabilitação Urbana, cujos objetivos visam:

- Reforçar as centralidades urbanas e as conexões entre si, favorecendo o caracter identitário dos lugares;

- Estruturar e qualificar a rede de espaços públicos de utilização coletiva, como reforço da identidade dos lugares;

- Promover a sustentabilidade ambiental, cultural, social e económica dos espaços urbanos;

- Requalificar e dinamizar a rede de equipamentos de utilização coletiva existentes, fomentando a sua interligação com as atividades económicas;

- Promover a melhoria geral da mobilidade, nomeadamente através de uma melhor gestão da via pública e dos demais espaços de circulação.

- Promover a criação e a melhoria das acessibilidades para cidadãos com mobilidade condicionada, de forma a melhorar as condições de mobilidade urbana e a potenciar o desenvolvimento de um espaço urbano inclusivo;

- Ordenamento dos espaços de estacionamento;

- Potenciar a elaboração e execução de projetos âncora que induzam à regeneração urbana;

- Promover a reabilitação dos edifícios que se encontram degradados ou funcionalmente inadequados;

- Melhorar as condições de habitabilidade e de funcionalidade dos espaços edificados;

- Modernizar as infraestruturas urbanas.

PONTE DE LIMA REALIZA FEIRA DO LIVRO

XXI Feira do Livro de Ponte de Lima traz música, cultura e animação

A XXI edição da Feira do Livro de Ponte de Lima, que decorre de 21 a 24 de julho de 2016, no recinto panorâmico da Expolima, apresenta uma oferta diversificada de conteúdos e de iniciativas que promete surpreender os visitantes. Desde música a oficinas, a piqueniques e a rodas com estórias, a lançamentos de livros e a exposições, tudo são pretextos para visitar este espaço combinado de cultura e lazer.

FLivro2016_cartaz (Small).jpg

A aposta em valores locais continua a ser uma das linhas orientadoras do certame promovido pelo Município de Ponte de Lima. Nesse sentido, a feira abrirá com uma mostra comemorativa dos 250 anos do insigne Cardeal Saraiva e com uma conferência em tributo ao ilustre limiano. Por seu turno, o “Encontro de Escritores Limianos” regressa para uma segunda edição, este ano subordinada ao tema “A produção escrita atual e futura”. Também o renomado escritor da terra, Cláudio Lima, lança “Luzes de muito brilho”, edição com a chancela do Município.

No plano da produção nacional, Pedro Chagas Freitas apresenta o seu último romance Prometo perder, Maria do Carmo Mendes, professora de Literatura Portuguesa da Universidade do Minho, mostra-nos Idades da escrita: estudos sobre a obra de Agustina Bessa-Luís e a limiana Maria do Céu Painhas dá-nos a conhecer a sua mais recente obra Beleza Natural: cosméticos e tratamentos feitos em casa para todas as idades.

Entre outras ações literárias e editoriais, a Feira do Livro promove novo encontro geracional com idosos do concelho que trazem para o evento uma exposição intitulada “Recordar ofícios, reviver tradições”.

Leitores em potência, os mais novos mantêm-se como destinatários privilegiados na XXI edição do certame. Para o público infantil há a oficina “Mascotes com vida”, o workshop “Conto ilustrado”, as sessões “Onde as histórias se encontram” - com Elsa Serra - e “Contos musicados” – projeto artístico de “O Som do Algodão” – mas também cinema em família, espetáculos de música, atividades lúdicas, pinturas faciais e os concorridos insufláveis.

Consulte o nosso programa e visite a XXI Feira do Livro de Ponte de Lima.

FAFE REALIZA FEIRA DE AUTOMÓVEIS USADOS

3ª Feira do Automóvel Usado de Fafe inaugura na próxima sexta-feira

Na próxima sexta-feira, 1 de Julho, vai ser inaugurada, na Praça das Comunidades, a 3ª edição da Feira do Automóvel Usado de Fafe, ficando o espaço aberto a visitantes ao longo de todo o fim-de-semana.

FAFEAUTOM.jpg

Esta 3ª edição está apenas aberta a concessionários, não só de Fafe, como de regiões próximas, uma vez que já existe uma feira mensal destinada a particulares.

Desta forma, a oferta ao público aumenta, potenciando diversas oportunidades de negócio no ramo automóvel.

Os concessionários que vão participar na Feira vão realizar várias promoções especiais e descontos na compra de automóveis.

Recorde-se que a primeira edição da Feira do Automóvel Usado de Fafe realizou-se de 5 a 7 de Junho e obteve um saldo muito positivo.

A sessão tem início marcado para as 15h00.

PAN QUER INCENTIVAR RECICLAGEM

PAN apresenta iniciativa para aumentar as expectativas de reciclagem e cumprir as metas europeias

  • Cerca de 80% do lixo produzido em Portugal não é reciclado
  • Reduzidas taxas de gestão de resíduos para envio de resíduos para aterro e incineração não incentivam reciclagem
  • Projeto de Lei propõe aumento gradual das taxas de gestão de resíduos
  • Estímulo ao alcance das metas ambientais europeias de reciclagem para 2020

O PAN, Pessoas- Animais-Natureza, avança hoje com uma iniciativa legislativa que pretende contribuir para aumentar as expectativas de reciclagem e cumprir as metas europeias, fazendo de Portugal um país mais ecológico. 

Portugal está ainda distante das metas europeias de reciclagem para 2020 que são de 50%. De acordo com dados divulgados pela Agência Portuguesa do Ambiente - APA - a taxa de reciclagem em 2014 não foi além de 29%, “bastante aquém da meta definida para 2020”, sendo que “o curto intervalo de tempo até que a meta seja aplicável exigirá um esforço considerável”.

Cerca de 80% do lixo produzido em Portugal não é reciclado e uma forma de se combater esta tendência passa pela revisão dos valores pagos a título de taxa de gestão de resíduos atualmente extremamente reduzidos. De acordo com o Regime Geral da Gestão de Resíduos, se um resíduo for para aterro, paga uma taxa de gestão de resíduos na ordem dos € 5,00 por tonelada, a qual deverá evoluir até € 11,00 em 2020. O valor que está a ser cobrado não é suficiente, sendo os valores da taxa de gestão de resíduos para envio de resíduos para aterro e incineração tão baixos, não há qualquer incentivo à reciclagem dos mesmos. Em 2014, a deposição em aterro, a pior opção de acordo com a hierarquia de gestão dos resíduos, continuou a ser o método de eliminação de resíduos urbanos mais utilizados em Portugal.

Em Portugal, no ano de 2014, foram gerados 453 kg/hab de resíduos urbanos, o que coloca o país abaixo da média da União Europeia em quase 20 kg/hab ano. Já no que diz respeito à gestão de resíduos urbanos, Portugal encontra-se a meio da tabela da UE, com 51,0% dos resíduos urbanos valorizados, ainda assim quase 20 p.p. abaixo da média da UE. A comparação de Portugal com outros países da UE no que diz respeito às opções de gestão dos resíduos urbanos permite constatar que os quantitativos de resíduos eliminados em aterro (222 kg/hab ano em 2014) são superiores ao valor médio da UE (147 kg/hab) em 75 kg/hab ano. Este resultado coloca Portugal como o décimo oitavo Estado membro com maior quantidade de resíduos urbanos eliminados em aterro, apresentando valores per capita próximos da Irlanda (223 kg/hab) e da Roménia (213 kg/hab).

Pelo que, a alteração à Lei da Fiscalidade Verde, com um aumento gradual dos valores pagos a título de taxa de gestão de resíduos, incentivando as entidades que fazem a esta gestão a apostar na reciclagem, será um primeiro passo para estimular a reciclagem e permitir que Portugal alcance as metas ambientais com as quais se comprometeu.

FEIRA DO ALVARINHO DE MONÇÃO INSPIRA-SE EM CRISTIANO RONALDO

Colocado no Facebook do certame no final da tarde de sexta-feira, vídeo de 18 segundos, com versão local do episódio entre Cristiano Ronaldo e a CMTV, já ultrapassou as 30 mil visualizações, estando muito próximo das 800 partilhas. 

image002alvar.png

O episódio que correu mundo entre Cristiano Ronaldo e a CMTV, com o jogador a atirar o microfone daquela estação televisiva à água, inspirou a organização da Feira do Alvarinho de Monção para a promoção do certame que decorre no próximo fim de semana, 1 a 3 de julho.

Numa versão local, em jeito brincalhão, Romeu e Pedro, dois estagiários na Câmara Municipal de Monção, simularam momento semelhante com o microfone, feito de papelão com o logotipo da feira, a desfazer-se nas águas do rio Minho.

Feito em telemóvel, o vídeo foi colocado no Facebook da Feira do Alvarinho de Monção, no final da tarde de sexta-feira,tendo já ultrapassado as 30 mil visualizações, estando muito próximo das 800 partilhas. Os comentários abonam a informalidade e criatividade da situação.

Em apenas 18 segundos de duração, o “jornalista” pergunta a “Cristiano Ronaldo” se vai à Feira do Alvarinho. Sem mais, este agarra no microfone e atira-o ao rio Minho. No final, aparece o lettring “Ir à feita do Alvarinho? Já não é pergunta que se faça?”.

O vídeo surge no seguimento de outras iniciativas feitas na rede social como a produção de uma mensagem institucional, pormenorizando a essência e filosofia subjacente ao logotipo, realização de passatempos e envio de fotografias com a frase“Brindamos Monção”, inscrita no verso do programa.

Referência ainda para a colocação no mural de frases, fazendo trocadilhos entre ditados populares e a Feira do Alvarinho. Estão disponíveis várias, bastando apenas que cada pessoa escolha uma e a “meta” no seu mural. Alguns exemplos: “Antes Alvarinho que mal acompanhado”; “Enquanto há Alvarinho há esperança” ou “A união faz o Alvarinho”.

JORNALISTAS JAPONESES VISITAM PONTE DE LIMA

Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde em Ponte de Lima recebeu grupo de jornalistas japoneses

As tradições limianas, o património arquitetónico e a beleza do Centro Histórico encantaram um grupo de jornalistas japoneses, que visitaram o CIPVV – Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde, na passada quinta-feira.

CIPVV__.JPG

A vinda a Ponte de Lima enquadra-se nas ações de promoção que a CVRVV - Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes tem dinamizado como forma de promover o Vinho Verde e a Região.

Acompanhados por um técnico da CVRVV, o grupo de jornalistas que incluía freelancer e especialistas na temática de enoturismo visitou as valências do CIPVV, espaço privilegiado de promoção e divulgação do Vinho Verde, incluindo elementos alusivos à diversidade e à identidade da produção vitivinícola da região Demarcada dos Vinhos Verdes, bem como as rotas e itinerários associados ao vinho e à vinha.

japoneses_CIPVV.JPG

Jornalistas__.JPG

DESFOLHADA DO MILHO JUNTA MINHOTOS EM LOURES

As gentes minhotas radicadas na região de Lisboa recriam a tradicional desfolhada do milho. A iniciativa é do Grupo Etnográfico Verde Minho e tem lugar no próximo dia 22 de Outubro, a partir das 15 horas, no terreiro fronteiro às instalações do Grupo União Lebrense, em A-das-Lebres, no concelho de Loures.

Cartaz-Desfolhada.jpg

Os grupos de zés-pereiras percorrem as ruas da aldeia anunciando a festa com o rufar dos seus bombos. As moças exibem os seus trajes de trabalho característicos. Rapazes e raparigas cuidam de desfolhar o milho à procura da maçaroca… e do “prémio” da conversada!

Não falta o vinho e o petisco oferecido aos trabalhadores que participam no serão. Os trabalhadores da jorna recordam com nostalgia a juventude e a alegria de tempos idos. E, como a festa é minhota, dança-se o vira, a chula e a cana-verde.

Como manda a tradição, não falta sequer a broa de milho e a boa pinga de vinho verde a lembrar costume antigo.

Predominando no Minho a cultura de regadio, é por altura da festa de S. Miguel que ocorre o corte do milho e se seguem as desfolhadas.

Para o minhoto, tudo é pretexto para a festa: o trabalho e a romaria, a religião e a gastronomia. Em todas as ocasiões, o minhoto é alegre, levando sempre desse modo de vencida as agruras da vida, mesmo quando vividas em terras distantes.

Para onde quer que vá, o minhoto leva consigo a alma grandiosa da sua terra e a cor da esperança porque o Minho é verde e o folclore… é Verde Minho!

Remonta há mais de quatro séculos a introdução da cultura do milho no nosso país. A sua cultura foi iniciada no noroeste peninsular onde a região do Minho se insere, tendo com o decorrer do tempo se propagado para outras regiões do país.

A cultura do milho teve origem nas Américas e foi trazida para a Península Ibércia nas naus do navegador Cristóvão Colombo, aliás Salvador Fernandes Zarco, oficialmente ao serviço dos reis de Espanha, secretamente ao serviço do rei D. João II, com o propósito de afastar os reis católicos da rota da Índia, levando-os a celebrar o Tratado de Tordesilhas.

FESTA DE S. JOÃO EM LISBOA VIRA ARRAIAL MINHOTO

Milhares de pessoas afluíram hoje ao arraial da Freguesia de Benfica, em Lisboa, para ver atuar ranchos folclóricos de diversas regiões do país no Festival Nacional de Folclore de Benfica, uma organização conjunta do Grupo Etnográfico Danças e Cantares do Minho e da Junta de Freguesia de Benfica.

GEDCM-ArraialBenfica 182.JPG

Do Alentejo veio o Rancho Folclórico As Mondadeiras da Casa Branca – Sousel; do Ribatejo o Rancho regional dos Foros de Salvaterra, em representação da Beira Alta o Rancho Folclórico Flores da Beira e em representação do Minho o anfitrião, Grupo Etnográfico Danças e Cantares do Minho.

Lisboa é desde sempre uma cidade cosmopolita. A partir de meados do século XIX e sobretudo dos começos do século XX, a capital viu afluir gentes das mais diversas regiões do país, tornando-se uma autêntico mosaico de culturas e um terreno fértil ao regionalismo.

GEDCM-ArraialBenfica 157.JPG

Não admira, pois, que os minhotos e gentes de outras regiões do país se associem às festas da cidade que um dia os acolheu e, com o decorrer do tempo, viu nascer os seus filhos – lisboetas de nacimento mas minhotos, alentejanos, beirões e ribatejanos de sentimento e identidade, tal como os lusodescendentes que vão nascer às paragens mais longínquas do mundo onde num tempo remoto uma caravela aportou ou a emigração mais tarde levou os seus pais!

Perante uma tão elevada afluência de minhotos às festas de Benfica, até parecia que as festas de Lisboa tinham virado arraial à moda do Minho!

GEDCM-ArraialBenfica 166.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 143.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 144.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 146.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 164.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 213.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 219.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 223.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 232.JPG

 

GEDCM-ArraialBenfica 011.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 045.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 046.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 047.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 056.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 060.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 073.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 080.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 090.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 112.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 113.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 127.JPG

GEDCM-ArraialBenfica 138.JPG

MINHO LEVA À FEIRA INTERNACIONAL DE ARTESANATO A MELHOR CRIAÇÃO DOS SEUS ARTESÃOS

O Minho é a região melhor representada na Feira Internacional de Artesanato que hoje abriu as suas portas no Parque das Nações, em Lisboa. De Barcelos veio mais de uma dezena de participantes que mostraram a sua enorme criatividade e fizeram jus a uma tradição que tem no lendário galo o seu ex-líbris e na personalidade da ceramista Rosa Ramalho o maior vulto da arte de modelar e dar vida ao barro.

FIA2016 033.JPG

Mas o Minho encontra-se também condignamente representado por artistas provenientes de Braga, Viana do Castelo, Póvoa de Lanhoso, Ponte de Lima e, como não podia deixar de acontecer, Vila Verde e a sua marca “Namorar Portugal” que já ultrapassou as fronteiras.

À entrada do principal pavilhão, o Galo de Barcelos dá as boas-vindas aos visitantes. E, durante os vários dias em que decorre o certame, até ao dia 3 de julho, a Feira Internacional de Artesanato será animada por diversos grupos folclóricos e de música tradicional portuguesa. Amanhã, o Grupo Folclórico Verde Minho levará à FIL o colorido e a alegria do folclore minhoto, esperando-se a entrada de muitos visitantes identificados com esta região.

FIA2016 220.JPG

A Feira Internacional do Artesanato conta na sua 29ª edição com Alto Patrocínio do Presidente da República

De 25 de Junho a 3 de Julho a FIL, Fundação AIP, organiza a Feira Internacional de Artesanato e, pelo primeiro ano, conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República. A maior festa intercultural na Península Ibérica e a segunda maior da Europa, organizada pela Fundação AIP com o apoio do IEFP, e que durante a sua história tem promovido todas as regiões e suas culturas, mobilizando as especificidades locais em prol do desenvolvimento nacional e crescimento económico, congratula-se com este acto de relevante simbolismo que, mais do que incentivar, responsabiliza a organização da FIA na continuação de um trabalho em que as tradições e o futuro crescem lado a lado.

A 29ª edição da FIA Lisboa 2016 terá, como é habitual, um vasto programa em que constam exposições temáticas, prémios e concursos, ateliers, workshops, actuações musicais, jogos tradicionais e conferências. A FIA Lisboa 2016 assume-se como uma plataforma de excelência para a promoção do desenvolvimento regional e das culturas locais por via do artesanato, da gastronomia, das actividades culturais e turísticas, do património e recursos naturais e fontes de sustentabilidade da economia local, tendo aperfeiçoado, ao longo dos seus 28 anos de história, a simbiose entre economia e cultura, tradição e inovação.

FIA2016 012.JPG

FIA2016 014.JPG

FIA2016 016.JPG

FIA2016 017.JPG

FIA2016 019.JPG

FIA2016 020.JPG

FIA2016 021.JPG

FIA2016 022.JPG

FIA2016 023.JPG

FIA2016 026.JPG

FIA2016 028.JPG

FIA2016 030.JPG

FIA2016 031.JPG

FIA2016 032.JPG

 

FIA2016 035.JPG

FIA2016 037.JPG

FIA2016 038.JPG

FIA2016 040.JPG

FIA2016 042.JPG

FIA2016 045.JPG

FIA2016 047.JPG

FIA2016 048.JPG

FIA2016 049.JPG

FIA2016 051.JPG

FIA2016 055.JPG

FIA2016 215.JPG

CERVEIRA INTEGRA PROJETO EDUCATIVO “ESCOLA DA NATUREZA”

O Município de Vila Nova de Cerveira associa-se a Viana do Castelo e Esposende na criação da Escola da Natureza, projeto educativo e de conservação do ambiente que permitirá o intercâmbio de alunos dos três concelhos a partir do próximo ano letivo.

O objetivo é desenvolver um trabalho em rede através do desenvolvimento de ferramentas pedagógicas e de interpretação dos ecossistemas naturais, promovendo na comunidade escolar o respeito e valorização da biodiversidade associada aos valores naturais das áreas classificadas.

Vila Nova de Cerveira associa-se a este projeto por um conjunto de fatores, desde logo atendendo à existência do Aquamuseu do Rio Minho e o seu papel na investigação, divulgação e preservação do património natural ligado ao rio Minho, refletindo preocupações ecológicas e ambientais gerais, mas também por ter grande área pertencente à Rede Natura 2000. Da parte do município cerveirense, a equipa técnica do Aquamuseu Rio Minho ficará responsável pelo acompanhamento e desenvolvimento do projeto no concelho.

Financiada no âmbito do “Portugal 2020”, a ‘Escola da Natureza’  integra o Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR) e agrega o concurso “Informação e Sensibilização dos valores naturais classificados”, que pressupõe o desenvolvimento da natureza junto da coletividade jovem escolar.

Embrião do sistema de monitorização, esta escola irá decorrer ao longo do ano letivo 2016/2017 com resultados passíveis de serem utilizados em sede deste projeto e noutras iniciativas futuras.

CERVEIRA DEFENDE COLÉGIO DE CAMPOS

Colégio de Campos: Assembleia Municipal aprova Moção de Solidariedade e Moção de Repúdio

A Assembleia Municipal de Vila Nova de Cerveira reuniu, esta quinta-feira à noite, em sessão ordinária, para debater vários assuntos de interesse para o concelho, entre eles o Contrato de Associação do Colégio de Campos com o Ministério da Educação, resultando na apresentação e aprovação consensualizada de duas moções com objetivos diferenciados.

IMG_6040.JPG

O Ponto 7 da Ordem de Trabalhos (Contratos de Associação – Colégio de Campos – Ponto de Situação) suscitou várias intervenções dos deputados municipais das bancadas do PenCe e do PS que, além de realçaram a importância daquela instituição de ensino no contexto social, económico e educativo do concelho, enumeraram diversos problemas que o eventual encerramento do Colégio de Campos pode causar na comunidade cerveirense, em geral.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, fez o ponto de situação do processo, informando das várias diligências encetadas pelo executivo e das dificuldades encontradas para evitar a não atribuição de turmas de início de ciclo no próximo ano letivo ao Colégio de Campos.

Através da deputada Cristina Martins, o Movimento Independente Pensar Cerveira (PenCe) propôs à Assembleia Municipal duas moções que, submetidas a votação, foram aprovadas por unanimidade.

De âmbito maios local, a primeira foi uma Moção de Solidariedade a toda comunidade educativa, nomeadamente à direção, professores, funcionários, alunos e pais do Colégio de Campos, relembrando que “a própria Constituição Portuguesa no seu artigo 43.º estipula a ‘Liberdade de aprender e ensinar’; e o artigo 26.º da Declaração Universal dos Direitos do Homem diz que ‘Aos pais pertence a prioridade do direito de escolher o género de educação a dar aos filhos’”.

Seguidamente foi apresentada uma Moção de Repúdio quer ao Despacho Normativo n.º1-H/2016 “que estabelece que as escolas com contratos de associação só podem receber alunos que residam na área geográfica de implantação da oferta abrangida pelo respetivo contrato", quer também “à forma como foi conduzido todo o processo” pelo Governo.

O presente documento refere que “o Ministério da Educação esqueceu-se de contactar os parceiros diretos e com grande conhecimento da situação, as Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia (…)Todo este processo foi realizado sem conhecimento da situação e num curto espaço de tempo”.

Nesta Moção de Repúdio fica ainda ressalvado que “ao tomar esta decisão, o Governo esqueceu-se que o concurso de professores já se tinha realizado. Não teve o cuidado de analisar caso a caso, pois se o tivesse feito ia saber que a nossa rede de transportes é muito escassa. Não teve em conta que é necessário aumentar o número de transportes, bem como a rota destes, levando a que alguns alunos têm de sair de casa muito cedo para chegar à escola. Também não teve em conta que é necessário aumentar o número de funcionários na escola pública. Estas decisões não devem ser tomadas de ânimo leve, sem conhecimento real dos casos e num espaço tão curto de tempo”.

Após submetidas a votação e aprovadas por unanimidade, a Moção de Solidariedade vai ser remetida ao Colégio de Campos, à Associação de Pais do Colégio de Campos e à União de Freguesias de Campos e Vila Meã; enquanto que a Moção de Repúdio alcançará um caráter mais nacional, sendo dada a conhecer nomeadamente ao Presidente da República, Primeiro Ministro, Ministro da Educação, Grupos Parlamentares com acento na Assembleia da República e Associação de Estabelecimentos do Ensino Particular e Cooperativo.

CASA DA EIRA EM LANHELAS EVOCA ARQUITETO MIGUEL VENTURA TERRA

A Casa da Eira, em Lanhelas, ao iniciar um novo ciclo de eventos, O ALTO MINHO: ESPAÇOS, PRÁTICAS, FIGURAS, promove uma Exposição/Mesa-redonda consagrada à difusão e análise da obra do arquiteto seixense Miguel Ventura Terra.

Isto, por altura da comemoração da centúria e meia de aniversários do nascimento desta figura de proa da cultura portuguesa, a cumprir no próximo mês de Julho.

MVT.jpg

Pág. 1/7