Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FERNANDO HILÁRIO EXPÕE PINTURA E ESCULTURA EM PONTE DE LIMA

Exposição de Pintura e Escultura da autoria de Fernando Hilário na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima

O Município de Ponte de Lima apresenta na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima uma exposição de pintura e escultura, da autoria de Fernando Hilário.

A mostra vai estar patente na varanda interior da Biblioteca Municipal de 04 a 23 de janeiro de 2016.

A não perder, visite a exposição: 2.ª feira das 14h00 às 18h00 | 3.ª feira a 6.ª feira das 9h30 às 12h30 e das 14h00 às 18h00 | Sábados das 9h30 às 12h30.

Sobre o autor:

Fernando Hilário Mendes Ferreira é um pintor contemporâneo, natural do Porto, onde nasceu em 1953, residente há vários anos em Vilar do Monte, Ponte de Lima. 

É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante Estudos Portugueses e Franceses (1980), pela Universidade do Porto, e é doutorado em Teoria da Literatura e Literatura Comparada (2000), pela Universidade de Santiago de Compostela, grau reconhecido pela Universidade do Porto.

É membro Academia de Pintura da Cidade de Roma e da Associação de Escritores de Gaia.

Tem desenvolvido estudos nas áreas do Modernismo, da Literatura Africana de Expressão Portuguesa e da Poesia Concreta e tem participado com comunicações em diversos encontros científicos.

É autor de uma vasta bibliografia, da qual destacamos as seguintes obras:

  1. Orpheu - Percursos e Ecos de um Escândalo, Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa.
  2. A Aldeia de Vilar do Monte, bela no alto da serra, Aveiro: Adverte - Agência de Publicidade.
  3. Uma leitura de Quem me dera ser onda, de Manuel Rui, Porto: Edições Fernando Pessoa.

Autor de uma imensa produção artística, expõe pintura desde 1980.

PARTIDO "OS VERDES" EXIGE RESTITUIÇÃO DOS FERIADOS

Restituição de feriados em discussão na Assembleia da República a 8 de Janeiro

Os Verdes entregaram no Parlamento um Projeto de Resolução que recomenda ao Governo a revisão do acordo com a Santa Fé para a restituição dos feriados religiosos.

Num sintoma claro de desprezo para com a cultura e a história portuguesa, o anterior Governo decidiu eliminar quatro feriados nacionais obrigatórios - Corpo de Deus, 5 de Outubro, 1 de Novembro e 1 de Dezembro - sendo que os portugueses passaram a trabalhar mais 4 dias por ano sem qualquer acréscimo remuneratório.

É, pois, de toda a oportunidade e de toda a justiça para quem trabalha, mas também para a nossa história e para a nossa cultura, proceder à restituição dos quatro feriados obrigatórios, nomeadamente dois dos feriados religiosos suspensos, aos quais se refere a iniciativa legislativa em causa que pretende a revisão do acordo celebrado com a Santa Fé no sentido da sua restituição.

O Partido Ecologista “Os Verdes” relembra que apresentou já um Projeto no sentido de restituir os feriados civis eliminados pelo anterior Governo PSD-CDS através da Lei 23/2012, de 25 de Junho, Implantação da República (5 de Outubro) e Restauração da Independência (1 de Dezembro), um Projeto de Lei que será, também, discutido a 8 de Janeiro do próximo ano.

CERVEIRA FESTEJA PASSAGEM DE ANO

Dê as boas-vindas a 2016 com exclusividade no Castelo de Cerveira

Glamour e história voltam a ser os ingredientes de uma Passagem de Ano memorável. O Município de Vila Nova de Cerveira, com o apoio dos comerciantes do concelho, organiza a terceira ‘Noite Velha no Castelo’ com música e muitas novidades na decoração e iluminação do espaço. Aceite o convite, e sinta-se especial num ambiente único! Entrada livre.

Localizado em pleno coração de Vila Nova de Cerveira e espelhado no rio Minho, o Castelo de Cerveira apresenta-se, uma vez mais, como o cenário idílico para acolher uma Passagem de Ano imperdível, com festa pela noite dentro.

O requinte peculiar do espaço é, este ano, sobrevalorizado com a criatividade e o profissionalismo do jovem cerveirense Tiago Araújo que, através de uma decoração arrojada e contemporânea, pretende criar uma ligação aos tempos de D. Dinis. Levantando um pouco a ponta do véu, à porta do Castelo deixe-se iluminar pela beleza de castiçais, velas e lanternas até encontrar o edifício da antiga Pousada. No seu interior, é convidado a viver um cenário sofisticado proporcionado pela arte floral, os bustos, as molduras, entre outros adornos.

A música para todos os gostos e idades continua a ser uma caraterística desta Passagem de Ano em Cerveira, mantendo-se os três espaços diferentes de animação: a vivacidade da discoteca e eletrónica; a recordação dos anos 80 até à atualidade e a espontaneidade das bandas ao vivo.

Ao toque das 12 badaladas, a alegria dos presentes será acompanhada com uma explosão de cores proporcionada por um espetáculo de fogo-de-artifício, convidando a um brinde conjunto ao novo ano e à diversão até de madrugada.

Vila Nova de Cerveira é, ano após ano, um destino de excelência para a Passagem de Ano, e o próximo 31 de dezembro não é exceção. 3,2,1… Feliz 2016!

POLÍCIA MARÍTIMA APREENDE ARTES DE PESCA ILEGAIS EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

O Comando-local da Polícia Marítima de Caminha, durante uma ação de fiscalização na noite de ontem, dia 29 de dezembro, apreendeu 40 artes de pesca, nomeadamente 34 Nassas, 2 Covos e 4 Redes, no Portinho de Vila Praia de Âncora.

As artes foram apreendidas como medida cautelar de polícia, por apresentarem malhagem ilegal e se encontrarem estacadas em local onde a pesca é proibida.

Fonte: http://www.amn.pt/

FALECEU D. HERMÍNIA D’OLIVEIRA PAES, PROPRIETÁRIA DO PALÁCIO DA BREJOEIRA

Presidente da Câmara Municipal de Monção lamenta falecimento de D. Hermínia d’Oliveira Paes, proprietária do Palácio da Brejoeira, relevando o seu papel na defesa e valorização do vinho alvarinho

O funeral de D. Maria Hermínia Silva de Oliveira Paes, com 97 anos, cidadã de mérito de Monção - medalha de prata, distinção atribuída em 2002, sairá amanhã, quinta-feira, pelas 10h00, da Capela do Palácio da Brejoeira para a Igreja Paroquial de Pinheiros. Após a celebração da missa de corpo presente, irá a sepultar no cemitério da referida freguesia.

O presidente da Câmara Municipal de Monção, Augusto de Oliveira Domingues, lamenta o falecimento de D. Hermínia D` Oliveira Paes, proprietária do Palácio da Brejoeira, apresenta sentidas condolências aos familiares e releva o papel preponderante da “Senhora da Brejoeira” na defesa e valorização do vinho Alvarinho.

“Além de emanar uma simpatia contagiante, a D. Hermínia personificava o empresário preocupado e atento com a evolução dos tempos, sendo percursora na plantação, vinificação e comercialização do vinho Alvarinho, contribuindo, de forma decisiva, para fazer deste produto endógeno que nos orgulha um dos melhores do pais e do mundo” adiantou.

Augusto de Oliveira Domingues revelou ainda a disponibilidade de D. Hermínia para o amadurecimento cultural do concelho de Monção, abrindo a porta do Palácio da Brejoeira a importantes acontecimentos musicais, teatrais e de moda: “Uma senhora notável, com a força de empresária e a sensibilidade de artista, que vai deixar saudades a todos que tiveram o privilégio de conviver com ela como eu”.

O funeral de D. Maria Hermínia Silva de Oliveira Paes, com 97 anos, cidadã de mérito de Monção - medalha de prata, distinção atribuída em 2002, sairá amanhã, quinta-feira, pelas 10h00, da Capela do Palácio da Brejoeira para a Igreja Paroquial de Pinheiros. Após a celebração da missa de corpo presente, irá a sepultar no cemitério da referida freguesia.

Uma vida dedicada ao Alvarinho

Sócia-fundadora da Associação de Produtores e Engarrafadores de Vinho Verde, sócia-fundadora da Confraria do Vinho Verde, sócia-fundadora da Real Confraria de Vinho Alvarinho, grã-mestre da Confraria de Vinho Verde entre 1989 e 1995, D. Hermínia D`Oliveira Paes foi a responsável, na primeira metade da década de 60, pela reestruturação da propriedade e plantação das vinhas de Alvarinho após estudo pormenorizado elaborado pelo engenheiro agrónomo João de Vasconcelos, diretor do posto agrário de Braga.

Mais tarde, quando as cepas produziam uvas de grande qualidade, procedeu-se à construção de uma adega maior e instalação de novo equipamento, iniciando-se a produção de vinho Alvarinho com supervisão do enólogo Amândio Galhano, a par de D. Hermínia um grande mentor e entusiasta do Alvarinho Palácio da Brejoeira.

Classificado como Património Nacional desde 1910, o Palácio da Brejoeira, grandiosa construção em estilo neo-clássico, dos princípios do século XIX, foi adquirido em finais da década de 1930 pelo pai de D. Hermínia, Francisco D`Oliveira Paes. Trata-se de um conjunto extraordinário – palácio, capela, bosque, jardins, vinhas e adega antiga – que seduz e encanta pela harmonia que emana. Com extensão de 30 hectares, em 18 cultiva-se, com esmero, vinho Alvarinho.

CAVALGATA DOS REIS VAI UNIR O MINHO À GALIZA

Cavalgata Internacional de Reis Valença / Tui: 200 Figurantes e 1 Toneladas de Caramelos

A eurocidade Valença Tui promove a Cavalgata Internacional de Reis, terça-feira, 5 de Janeiro, com saída dos Bombeiros de Valença, às 16h00 (PT). Carruagens alegóricas, charangas, bandas de música, grupos de janeiras, 10 carros alegóricos, mais de 200 figurantes e mais 1000 quilos de caramelos sem gluten darão vida à cavalgata num percurso de 4 Km.

Os Reis Magos Melchior, Gaspar e Baltasar seguirão em carroças acompanhados dos pajens e de carros alegóricos das associações culturais de Valença e Tui, bem como do comboio turístico da Eurocidade.

Desde o Quartel dos Bombeiros Voluntários de Valença a Cavalgata vai percorrer a avenida dos Bombeiros, a Rotunda da Trapicheira, a avenida de Espanha, a antiga Ponte Internacional, às 17h00 (PT) e já em Tui o percurso seguirá pela Avenida de Portugal, rua Martínez Padín e Augusto González Besada e Paseo da Corredoira, onde está prevista a chegada às 18h (PT)

No Passeio da Corredoira estará localizado o palco de receção aos Reis Magos, em frente do Seminário menor, onde decorrerá a oferta no portal de Belém.

Esta cavalgata de caráter internacional é um dos pontos altos da festa dos reis da Eurocidade que ano após ano atrai um número crescente de turistas para acompanhar uma manifestação cultural muito enraizada nesta região raiana.

A Cavalgata contará com a colaboração da Rádio Municipal de Tui, do Grupo Scout Alhoia de Tui, da Polícia Local, da GNR e dos Bombeiros Voluntários de Valença.

ARCOS DE VALDEVEZ INVESTE NA REDE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO BÁSICO

 531.685,24 € investidos em Abastecimento de água e Saneamento

A ampliação e beneficiação da rede de abastecimento de água e a ampliação do sistema de saneamento básico de saneamento são duas áreas onde o Município tem investido fortemente, pretendendo, assim, dotar as populações de infraestruturas que lhes permitam usufruir de água canalizada nas suas habitações, bem como, de drenagem de águas residuais em condições de salubridade e com o devido tratamento.

Camara_municipal (2)

Neste sentido, as atenções da Câmara Municipal continuam viradas para esta temática de forma a conseguir dotar a totalidade do concelho deste tipo de infraestruturas, permitindo a garantir a toda a população arcuense um sistema saudável evitando a existência de efeitos nocivos sobre a saúde humana resultantes de qualquer contaminação nos cursos de água do Vez e Lima.

Assim, de forma a atingir este objetivo, recentemente ficaram concluídas as obras de Ampliação e beneficiação da rede de abastecimento de água – Freguesia de Padroso – Lugar de Paredes, Meijões e Covela), Ampliação da rede de Abastecimento de Água – Freguesias de Aboim Das Choças (Costa Do Monte/Vilar/Sobreiro) e União de freguesias de Eiras e Mei (Barro), de Ampliação da Rede de Abastecimento de Água – Freguesia de Sabadim (Cestães/Passos/Souto/Outeiro/Trogal, e a de Ampliação da rede de Abastecimento de Água – União de Freguesias de Vilela, S. Cosme e S. Damião e Sá (Gogido/Quinteiro/Igreja), com as quais se pretendeu responder aos inúmeros pedidos dos habitantes para ligação à rede, dada a dificuldade de obter água por furos artesianos nestas zonas; bem como a de Ampliação da Rede de Saneamento - Subsistema de Paçô (Caminho 1318-1), com a qual se pretendeu realizar a ampliação da rede de saneamento na freguesia de Paçô, em locais que ainda não se encontravam servidos e onde existiam pedidos de ligação à rede.

Estas intervenções integram a Operação “Reforço das Infraestruturas Básicas de Abastecimento de Água e Saneamento em Arcos de Valdevez”, financiada pelo POVT (Programa Operacional de Valorização do Território) – Eixo II - Sistemas Ambientais e de Prevenção, Gestão e Monitorização de Riscos, contando com um investimento elegível de 409.043,45 € e uma comparticipação do Fundo de Coesão (FC) de 347.686,93 €.

De referir ainda que estas intervenções têm na sua génese o pressuposto da promoção da melhoria dos níveis e da qualidade de atendimento em termos de abastecimento de água e saneamento, pretendendo-se dotar as populações, de infraestruturas que permitam à população usufruir de água canalizada nas suas habitações, em condições de potabilidade, de pressão e de caudal e de saneamento de águas residuais que permitem preservar a qualidade da rede hídrica do Concelho.

PONTE DE LIMA APOSTA NA PRODUÇÃO DE CITRINOS

Terra Incubadora de Empresas – Câmara Municipal de Ponte de Lima aprova candidatura “Produção de Citrinos e Outras Culturas Permanentes”

A Câmara Municipal de Ponte de Lima aprovou na reunião realizada a 7 de dezembro, uma candidatura ao projeto Terra Incubadora de Empresas, denominada “Produção de Citrinos e Outras Culturas Permanentes”.

vila 2003 ctr 2

O projeto Terra Incubadora de Empresas visa potenciar o surgimento de micro empresas na área da organização e promoção turística. De acordo com o regulamento deste projeto podem candidatar-se aos incentivos todas as empresas constituídas há menos de um ano ou as que venham a constituir com sede no concelho e tenham como objeto o desenvolvimento de atividades ligadas ao ambiente, agricultura, design gráfico e industrial entre outros.

Esta candidatura, da autoria de uma jovem licenciada em Arquitetura, com especialização em Planeamento e Gestão do Território, apostará no desenvolvimento de uma atividade secundária, tendo como base a produção de cogumelos Shiitake em tronco de eucalipto, em estufa e produção de citrinos em modo ecológico.

Com base na sustentabilidade ambiental e económica, o projeto aposta no desenvolvimento de culturas pouco exploradas na região e em planos fundamentais no escoamento do produto, com base no cooperativismo, na promoção e nas redes já estabelecidas ou que se preveem criar.

O promotor do projeto pretende instalar-se na freguesia de Refoios, de forma a rentabilizar um sector envelhecido abrindo novas precedências em investimentos na prática agrícola, proporcionando a integração de população ativa na freguesia e no concelho.

MUNICÍPIO DE PONTE DE LIMA APROVA CANDIDATURA AO PROJETO TERRA REABILITAR

A Câmara Municipal de Ponte de Lima aprovou na reunião realizada a 7 de dezembro, uma candidatura ao programa Terra-Reabilitar.

foto_engenho_f_piqueiro

O projeto Terra-Reabilitar constitui um incentivo à recuperação do edificado que esteja em mau estado de conservação sito no Centro Histórico e áreas classificadas. O Terra-Reabilitar apoia técnica e financeiramente os proprietários de edifícios em mau estado de conservação na elaboração de projetos, promovendo a reabilitação urbana através da recuperação dos edifícios para fins habitacionais/comerciais/múltiplos.

Desta forma, entende o Executivo Municipal que a implementação desta iniciativa visa evitar a tendência de degradação sistemática dos edifícios do Centro Histórico, pois quanto melhores forem as condições de habitabilidade e segurança, maior é a possibilidade de que este venha a ser ocupado.

Este incentivo foi revisto em setembro de 2014, entre outras alterações foi alargado o âmbito do “Terra Reabilitar” à Área de Reabilitação Urbana de Ponte de Lima (ARU), de forma a continuar o processo de reabilitação e revitalização do tecido urbano e económico da área de reabilitação urbana.

A candidatura aprovada pelo Executivo Municipal, refere-se a um edifício localizado na Rua Cardeal Saraiva, nº 22, 24 e 26. O interessado solicita apoio ao nível dos projetos de arquitetura, especialidades e isenção de pagamento pela emissão das licenças municipais que sejam devidas conforme o disposto no Regulamento Municipal de Edificações do concelho.

De realçar que os resultados obtidos ao longo da implementação do projeto Terra-Reabilitar têm sido satisfatórios, com aprovação de cerca de uma dezena de candidaturas.

FUNDAÇÃO BIENAL DE CERVEIRA JÁ TEM NOVO CONSELHO DIRETIVO

Já foi nomeada a nova equipa de direção da Fundação Bienal de Cerveira, após a Câmara Municipal ter aceitado o pedido de termo de representação apresentado pelo Pintor Henrique Silva e pelo Dr. Correia da Silva. Com a recente aprovação de novos estatutos, o organismo passa a ter dois diretores: o Dr. Nuno Correia indicado pela autarquia e o Dr. Camilo Ramos nomeado pelo Conselho de Fundadores.

Professor Henrique Silva

Dois grandes nomes da direção da Fundação Bienal de Cerveira acabam de cessar funções: na qualidade de vice-presidente e diretor artístico, o Professor Henrique Silva evocou razões pessoais, e o Dr. Correia da Silva, enquanto Vogal, apresentou a imposição do Banco de Portugal.

As pessoas que vão assumir o Conselho Diretivo até ao final do presente mandato autárquico já são conhecedoras dos ‘cantos à casa’, quer por anteriores funções, quer por ligações às artes, à Bienal e a Cerveira. Desta forma, o presidente da autarquia, Fernando Nogueira, continuará a assumir o cargo de presidente do Conselho Diretivo, Nuno Correia será o vice-presidente e, por nomeação do Conselho de Fundadores, Camilo Ramos irá ocupar o cargo de Vogal da direção. Como anteriormente praticado, os cargos do Conselho Diretivo da Fundação Bienal de Cerveira não serão remunerados.

O edil cerveirense e presidente da Fundação Bienal de Cerveira sublinha o fecho de um ciclo de enorme qualidade e a abertura de uma nova etapa que acarreta inúmeros desafios. “Deixo um voto de louvor ao trabalho desempenhado por esta equipa que integrava o Professor Henrique Silva ao longo destes dois anos, culminando numa XVIII Bienal de Arte que correu o mundo pela sua grandiosidade. Enalteço um grande vulto das artes, um grande homem e um grande amigo que deu tudo de si para alcançar o brilhantismo presenciado e contribuindo para um vasto legado artístico”, assegura Fernando Nogueira.

Recentemente, a Câmara Municipal procedeu a uma revisão dos estatutos daquele organismo, nomeadamente no artigo 11º em que, se até aqui havia um diretor executivo, agora passará a existir dois coordenadores, um com competências na área artística/produção e um outro na área administrativo-financeira, que serão nomeados pelo novo Conselho Diretivo após a entrada em funções em janeiro. O objetivo para esta alteração prende-se com a necessidade de uma maior agilização do relacionamento Município/Fundação.

Promover a arte contemporânea no plano nacional e internacional, através da programação anual multidisciplinar, da organização das bienais de arte, da gestão e conservação do espólio da Fundação, da criação do Museu da Bienal de Cerveira e do apoio ao empreendedorismo criativo, é a missão da Fundação Bienal de Cerveira. 

Dr. Correia da Silva

FORTALEZA DE VALENÇA VESTE-SE DE REIS

Festa dos Reis em Valença realiza-se a 3 de Janeiro

A cidade de Valença celebra a Festa dos Reis, domingo, 3 de janeiro, na Fortaleza, com presépio vivo, cavalgata, mostra coletiva de presépios, Mostra de Produtos Valencianos e o programa Somos Portugal da TVI. A Festa dos Reis encerrará a programação da Valença Cidade Presépio que durante mais de um mês proporcionou um amplo programa de animação.

A cavalgata com os três Reis Magos percorrerá a Fortaleza, com 50 figurantes de época, com saída das Portas da Coroada, terminando na Capela do Bom Jesus com um presépio vivo. Os reis magos, a cavalo, a charrete com a Natividade, os soldados romanos e os grupos de cantares dos reis percorrerão as principais ruas da Fortaleza.

O comboio dos Reis percorrerá as ruas do centro histórico dando a conhecer os principais monumentos e os presépios da mostra coletiva patente ao público até 9 de janeiro.

Na Coroada – Fortaleza decorrerá Mostra de Produtos Valencianos com os vinhos, a doçaria, os pratos da gastronomia tradicional, o artesanato de Valença e os frutos vermelhos.

A Festa dos Reis de Valença completa-se com o programa especial Somos Portugal da TVI, emitido em direto de Valença, entre as 14h e as 20h00. Artistas de renome nacional vão passar pelo palco da Festa dos Reis de Valença, assim como um conjunto de reportagens promocionais da cidade que mostrarão as riquezas patrimoniais, paisagísticas e gastronómicas da cidade.

Valença Cidade Presépio proporcionou, durante mais de um mês, uma mostra coletiva de presépios, com destaque para o presépio de madeira com 5 toneladas, sons e luzes natalícias, concertos, a Fortaleza de Chocolate, a Duendelândia, muita animação de rua e a promoção do comércio tradicional com a iniciativa Compras de Natal com Prémios.

CRIANÇAS DA COMISSÃO DE PROTEÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS DE MONÇÃO ASSISTIRAM AO ESPETÁCULO “A CINDERELA NO GELO”

Momento sinalizou uma jornada de convívio e alegria, onde as crianças tiveram a oportunidade de sentir a magia de Natal através de uma história encantadora e comovente. Todas receberam um livro infantil, cortesia do BPI, e um lanche preparado pela “Doce Limão” e “Faz e Come”. A deslocação contou com o apoio da Escola Profissional de Monção.

CPCJ

Meia centena de crianças acompanhadas pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Monção (CPCJ/Monção) e Serviço de Ação Social do Município de Monção deslocaram-se, na semana passada, ao Mar Shopping, em Matosinhos, para assistirem ao espetáculo musical “A Cinderela no Gelo”.

Ao longo do espetáculo, as crianças tiveram a oportunidade de sentir a magia de Natal através de uma história encantadora e comovente. Na memória, ficou-lhes a beleza do espetáculo, a interpretação surpreendente das atrizes Liliana Santos (Cinderela) e Helena Laureano (Madrasta), do ator José Fidalgo (Príncipe), mas também o lema inspirador da protagonista: “Sonhar é acreditar”.

Além da presença em “A Cinderela no Gelo”, as crianças receberam livros infantis, cortesia do BPI, e foram presenteados com um lanche nutritivo e suculento preparado, com carinho, pela “Doce Limão” e “Faz e Come”. A deslocação contou com o apoio da Escola Profissional de Monção.

O Município de Monção agradece a disponibilidade e a colaboração de todos nesta jornada de alegria e convívio que, sob a forma de presente natalício, trouxe sorrisos de felicidade a estes meninos e meninas que, no quotidiano, conhecem várias dificuldades.

MONÇÃO ENTREGA DIPLOMAS DE MÉRITO E CONCLUSÃO DO 12º ANO

Paulo Esteves lembrou que a autarquia esteve, está e estará sempre com a escola, observando que “o nosso objetivo é valorizar o ensino monçanense e criar igualdade de oportunidades para todos os alunos”, privilegiando “o desenvolvimento de Monção como um concelho solidário e inclusivo que começa aqui, na escola”.

Diplomas 04

A cerimónia de entrega de diplomas de mérito e conclusão do 12º ano realizou-se, ontem à tarde, no pavilhão desportivo da EB 2.3 de Monção, com a presença de professores, alunos, auxiliares e muitos encarregados de educação que enchiam, quase por completo, a bancada de cinco fileiras daquela estrutura desportiva. Foram distinguidos 170 alunos do 1º ao 12º ano. Concluíram o 12º ano, 89 alunos.

Sérgio Gonçalves, do Agrupamento de Escolas de Monção, e Teresa Simões, em representação dos professores, felicitaram os alunos e desejaram-lhe um percurso educativo pautado pela excelência. Ambos realçaram a importância do Dia do Diploma na valorização do ensino, distinção dos melhores alunos e incentivo aos demais.

Diplomas 07

Presente na cerimónia, o Vereador das Atividades Socioculturais, Paulo Esteves, deu os parabéns aos alunos distinguidos e aos que concluíram o 12º ano. Relevou ainda o papel dos encarregados de educação no processo educativo dos filhos e na partilha de objetivos com a escola, bem como o empenho e dedicação do pessoal auxiliar.

Para os professores, uma palavra especial: “Vocês são a alma de qualquer escola. Tem a difícil tarefa de criar cidadãos responsáveis e esclarecidos, indicando-lhes o melhor caminho para um futuro promissor. Nem sempre é fácil atingir tal desiderato mas vocês têm conseguido. Como se costuma dizer, têm levado a água ao moinho. Parabéns. O Município de Monção agradece publicamente o vosso profissionalismo”.

Paulo Esteves lembrou também que a autarquia monçanense esteve, está e estará sempre com a escola, observando que “o nosso objetivo é valorizar o ensino monçanense e criar igualdade de oportunidades para todos os alunos”, privilegiando “o desenvolvimento de Monção como um concelho solidário e inclusivo que começa aqui, na escola”.

“Apoiamos os alunos na alimentação, nos transportes, na aquisição de livros e manuais escolares. Todos os anos, damos apoio aos alunos que pretendam ingressar no ensino superior público através dos incentivos “João Verde”. Naquilo que precisam, correspondemos da melhor forma. Primeiro, em diálogo. Depois com ações concretas no terreno” sublinhou.

Terminou com uma citação de Nelson Mandela. “A educação é o grande motor do desenvolvimento pessoal. É através dela que a filha de um camponês se torna médica, que o filho de um mineiro pode chegar a chefe de mina, que um filho de trabalhadores rurais pode chegar a presidente de uma grande nação”.

Para dizer que o município está apostado em fazer da educação algo que possa mudar a vida de cada aluno e reforçar a ideia que, independentemente da condição social ou económica, todos podem aspirar a um futuro digno e merecedor de elogios. E, como estamos no final do ano, Paulo Esteves, desejou aos presentes um 2016 com harmonia, saúde e felicidade.

Diplomas 10

BARCELOS COLOCA EM CONCURSO PÚBLICO OBRAS DE REQUALIFICAÇÃO DO BAIRRO DO FUNDO DE FOMENTO

Parceria da Câmara Municipal com o IHRU para o financiamento da operação

O Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) lançou a concurso público a reabilitação do Bairro de Arcozelo, conhecido por Bairro do Fundo de Fomento.

A obra, orçada em 560.000,00 euros, deverá ser financiada na sua quase totalidade no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) da Câmara Municipal de Barcelos que, a pedido do IHRU, integrou esta intervenção no conjunto dos investimentos do PEDU.

A parceria da Câmara Municipal de Barcelos com o IHRU pretende criar todas as condições para a reabilitação do conjunto habitacional do antigo Bairro do Fundo de Fomento, propriedade do IHRU, uma intervenção que conhece agora um avanço significativo com o desencadear do procedimento administrativo e com o qual o Município se congratula.

Publicado no passado dia 15 de dezembro no Diário da República, o anúncio do concurso público descreve as caraterísticas da intervenção, que incidirão na execução de cobertura com isolamento térmico, aplicação de isolamento térmico nas fachadas e pinturas, substituição das caixilharias e colocação de estores, remodelação das áreas comuns e trabalhos diversos de eletricidade.

A obra tem um prazo de execução de 270 dias.

Após o lançamento do concurso público, seguem-se os restantes trâmites legais tendo em vista a adjudicação da empreitada.

O Bairro de Arcozelo foi construído em 1973 – ano em que também a Câmara Municipal cedeu os terrenos ao IHRU – e é composto por dez edifícios, que se agrupam em quatro blocos e com um total de 60 fogos.

Desde a sua construção, há mais de 40 anos, é a primeira vez que estes imóveis são objeto de obras de fundo.

BARCELOS LEVA MÚSICA AO TEATRO GIL VICENTE

A música é atração principal do Teatro Gil Vicente

A programação cultural de janeiro do Teatro Gil Vicente inclui espetáculos de música, teatro e cinema.

No próximo domingo, dia 3 de janeiro, às 18 horas, a Banda Musical de Oliveira dá as boas-vindas a 2016 com o concerto “Saudação a 2016”. De 7 a 10 de janeiro, o Teatro Gil Vicente continua a ser espaço privilegiado para a música. No dia 7, às 21h30, Álvaro Teixeira Lopes e Isabel Alcobia apresentam o “Concerto de Reis”; a 8 de janeiro, às 18 horas, é a vez de Helena Ressurreição e Nuno Areia subirem ao palco com o espetáculo “Retratos de Amor”; no dia a seguir, às 18h30, o Conservatório de Música de Barcelos dá o mote para a celebração de 2016 com o Concerto de Ano Novo; no dia 10 será a vez de se fazerem ouvir os Cantares dos Reis interpretados por vários Grupos Folclóricos e de Música Tradicional do concelho. O encontro está marcado para as 15 horas, no Largo Dr. Martins Lima.

Mas a música não fica por aqui. Regressa no dia 15, às 21h30, com o Coro Académico do IPCA em Concerto de Reis; prossegue, sábado, dia 16 de janeiro, às 21h30, com o músico Paulo Vatayan que irá apresentar o reportório do álbum “Agora”, e termina com a prestação dos Aurora (apresentação dos Eps #Primeiro e #Segundo).

O teatro está em cena, no dia 16 de janeiro, às 15h30, com a peça “Quase uma Fábula” do Teatro Experimental da Contrastaria; e nos dias 22, às 15 horas, e 23, às 21h30, será a vez de o Instituto Autodidacta de Ensinos Superiores do Minho apresentar “A janela dos Sonhos”.

O cinema tem também honras da casa. A Associação Zoom traz ao Gil Vicente o filme “Montanha”, no dia 14, e no dia 28, será a vez de ser exibido “As Nuvens de Sils Maria”, ambos às 21h30 com entrada paga.

À exceção do cinema, todos os espetáculos são gratuitos, mediante reserva de bilhete através do e-mail tgv@cm-barcelos.pt ou pelo telefone 253 809 694.

QUEM CONHECE A FAMOSA GÁRGULA DA IGREJA MATRIZ DE CAMINHA?

Gárgula obscena desperta curiosidade dos visitantes da vila de Caminha

Não é sem um misto de surpresa e espanto que se depara quem alguma vez visitou a vila de Caminha, tendo pela primeira vez deparado com uma curiosa gárgula em pose obscena, nos beirais nos telhados da Igreja Matriz.

A vila de Caminha situa-se junto à foz do rio Minho, na confluência do rio Coura. No interior da área amuralhada ergue-se a Igreja Matriz cuja construção foi iniciada em 1488, ainda ao tempo de D. João II, tendo as obras sido realizadas por Pêro Galego e João Tolosa, mestres pedreiros provenientes da Galiza e da Biscaia, além de artistas portugueses.

Dali se enxerga uma vista soberba sobre o rio Minho, avistando-se defronte, o município galego de A Guarda, da província de Pontevedra.

Numa das empenas da Igreja Matriz de Caminha, situada na fachada do lado nascente do monumento, uma curiosa gárgula antropomórfica exibe as nádegas viradas para o outro lado da fronteira, em gesto obsceno, como gesto de evidente recusa da vontade de domínio espanhol que não era certamente de desprezo pelos irmãos galegos.

Muito usuais na arquitetura gótica, as gárgulas servem para escoar a água dos telhados, funcionando como uma espécie de gargalo, daí derivando o seu nome. Adquirindo uma função ornamental e também protetora na medida em que as representações de monstros e outras figuras assombrosas serviam como guardiães das catedrais e dos templos religiosos, existem gárgulas que representam as imagens mais variadas, desde animais e monges até figuras cómicas.

No que respeita à famosa gárgula da Igreja Matriz de Caminha, à semelhança aliás de outras existentes noutras localidades fronteiriças, insere-se muito provavelmente no contexto das guerras da Restauração e representa, de forma vernácula, a recusa portuguesa da dominação filipina.

PAREDES DE COURA FESTEJA PASSAGEM DE ANO

Passagem de Ano em Paredes de Coura. Grupo musical | DJ’s | tenda aquecida

O grupo musical Kalhambeke, bem como os DJ’s Sr. Sousa vs The Mr. Souza respondem pela animação na noite de Passagem de Ano de Paredes de Coura, que decorre a partir das 22h30 do dia 31 de dezembro e estende-se noite dentro na tenda aquecida instalada no Largo Hintze Ribeiro.

Não falta animação na entrada no Novo Avo promovida pelo Município de Paredes de Coura, completando um vasto programa de atividades que por estes dias tem trazido maior vivacidade a esta vila do Alto Minho, como se constatou por iniciativas tão marcantes como a Escola do Rock e a Caixa dos Brinquedos, que tantos elogios têm merecido de miúdos e graúdos que por lá têm passado.

Aliás, a Caixa de Brinquedos volta a estar de portas abertas no próximo fim de semana, 26 e 27 de dezembro, entre as 14h00 e as 18h00. A Caixa dos Brinquedos é um espaço para crianças, jovens e adultos, inteiramente dedicado às construções Lego® onde se poderão ver construções originais, fazer as próprias, ver set's, construir set's, participar em atividades e workshops. Este novo equipamento do Município de Paredes de Coura surge de uma parceria com a Comunidade 0937, um grupo de entusiastas da Lego® que todos os anos promove a já tradicional ‘Arte em Peças’, que se tem caracterizado como a grande celebração em torno das peças mais coloridas e que agarra múltiplas gerações.

O Museu Regional acolhe também por estes dias os “chef’s de Palmo e Meio”, numa espécie de ateliê gastronómico para miúdos, enquanto no Centro Cultural é projetado em três sessões, amanhã, sábado e domingo, o filme de animação “A Viagem de Arlo”, realizado por Peter Sohn para os estúdios Pixar.

A entrada no Novo Ano é-nos guiada pelo grupo musical Kalhambeke e os DJ´s O Sr. Sousa vs The Mr. Souza, que emprestam o tom e o som à Passagem de Ano courense, com todos os caminhos a convergirem para a tenda aquecida instalada no Largo Hintze Ribeiro, em pleno coração do concelho.

LIGAÇÃO DE FERRY-BOAT ENTRE CAMINHA E GALIZA É GRATUITO NO DIA 31 DE DEZEMBRO

Câmara Municipal de Caminha quer valorizar as iniciativas de fim de ano no concelho e atrair galegos

Quem pretender utilizar o ferry-boat Santa Rita de Cássia no dia 31 de dezembro não terá de fazer qualquer pagamento. O presidente da Câmara de Caminha pretende, com este incentivo, valorizar a oferta do concelho, num dia potencialmente muito atrativo e em que, este ano, para além da animação da passagem de ano, haverá um programa especial de televisão durante toda a tarde, emitido em direto a partir da Praça Conselheiro Silva Torres, em Caminha.

“Nos últimos anos as festividades de passagem de ano têm ganho uma expressão no concelho de Caminha que deve ser potenciada em favor da economia local e da divulgação da nossa terra”, sublinha Miguel Alves no despacho, em que se explica que a medida excecional tem sobretudo como alvo o mercado galego: “quer na noite em que se festeja a transição do último dia do ano velho para o primeiro do ano novo, quer a dinâmica criada em torno do próprio dia 31 de dezembro, têm servido para tornar ainda mais atrativo o nome do concelho e da Vila de Caminha, quer em Portugal quer em Espanha, junto dos nossos vizinhos galegos”.

Desta vez, porém, há ainda mais razões para visitar Caminha no último dia de 2015. Remetendo para o esforço acrescido realizado este ano, que terá impacto durante todo o dia, e para a emissão da TVI do programa “Somos Portugal”, Miguel Alves explica: “este ano, as festas atingem um ponto ainda mais elevado pela transmissão em direto, ao longo de seis horas, de um programa especial de fim de ano pela estação de televisão com mais audiência em Portugal. Como foi possível aferir em momento anterior em que o mesmo programa esteve em Caminha, é notório o incremento de visitantes que, vindos do outro lado do rio, sentem o apelo de participar o espetáculo criado na Praça Conselheiro Silva Torres”.

MUNICÍPIO DE FAFE PROMOVE FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO PARENTAL

Formação terminou este mês para 15º grupo do programa de intervenção familiar

Terminou, este mês, a formação em Educação Parental para o 15º grupo do programa de intervenção familiar da Câmara Municipal de Fafe.

Sob o programa “Mais Família, Mais Criança”, a ação de formação decorreu durante três meses, com indicação semanal, e teve como destinatário um grupo da Associação Cultural e Recreativa de Travassós, também associado à qualidade de pais e mães.

As sessões de formação visaram sempre temas que preocupam todos os pais e mães, enquanto cuidadores e responsáveis pelos seus filhos/as. A todos os participantes foram entregues diplomas de conclusão da formação, com sucesso.

A formação em Educação Parental destaca-se enquanto atividade dos serviços municipais de ação social na capacitação e agência parental das famílias.

O seu objetivo fundamental é apoiar cada família, acionando todo o suporte que possa precisar na promoção do bem-estar emocional não só das crianças, como dos adultos.

Esta iniciativa do Município de Fafe é já desenvolvida desde 2009, desdobrando-se em dois programas - “Mais família, Mais Criança”, para pais/mães com filhos/as dos 3 até aos até aos 8/9 anos; “Mais Família, Mais Jovem”, para pais/mães com filhos/as na idade da pré-adolescência e adolescência.

Ambos os programas têm como objetivo auxiliar os pais a compreenderem as suas próprias necessidades sociais, emocionais, psicológicas e físicas e as dos seus filhos, melhorando assim a qualidade das relações entre eles.

Estes programas são abertos à comunidade e qualquer pessoa ou Instituição interessada pode inscrever-se, através da página do Município - http://www.cm-fafe.pt/pt/completo/191.

O Presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raúl Cunha, destaca a “mais-valia da capacitação parental que os dois programas representam”.

“É fundamental fazer este acompanhamento das famílias do concelho, auxiliando os pais na promoção do bem-estar familiar.

A sociedade está a mudar e é necessário proporcionar formação aos pais, para que consigam perceber e ajudar os filhos na resolução de todo o tipo de problemas que possam apresentar ao longo do seu percurso”.

FESTA DE PASSAGEM DE ANO CRIA CONDICIONAMENTOS AO TRÂNSITO EM BRAGA

Condicionamentos à normal circulação de trânsito – Festa de Passagem de Ano

O Município de Braga informa que devido à realização da festa de Passagem de Ano 2015/2016, que terá lugar na Quinta-feira, dia 31 de Dezembro, haverá condicionamentos à normal circulação de trânsito.

Largo Carlos Amarante

Nesse sentido, o estacionamento será proibido em todo o Largo Carlos Amarante, desde as 19h00 do dia 30 de Dezembro até às 04h00 de dia 1 de Janeiro.

O trânsito será proibido no arruamento Sul do Largo Carlos Amarante, a partir das 22h00 do dia 31 de Dezembro e em todo o Largo a partir das 23h00 até às 04h00 de dia 1 de Janeiro.

Agradecemos aos Órgãos de Comunicação Social a melhor divulgação possível para estas informações. Pelo transtorno causado, desde já, pedimos desculpas.

QUEM ACODE AO CONVENTO DE SÃO FRANCISCO DO MONTE, EM VIANA DO CASTELO?

A propósito do artigo que publicámos recentemente no BLOGUE DO MINHO, em http://bloguedominho.blogs.sapo.pt/quem-acode-ao-convento-de-sao-francisco-4857904, com o título em epígrafe, recebemos de um leitor o e-mail que a seguir se transcreve, o qual apresenta sugestões que inteiramente subscrevemos.

Boa noite,

Acabo de ver, no facebook, a notícia que publicou no BLOGUE DO MINHO sobre a situação em que se encontra o Convento de S. Francisco do Monte. Confirmei que está classificado como Imóvel de Interesse público. Assim sendo era suposto estar protegido pela Lei do Património.

Não seria de criar um movimento de cidadãos que pressionasse no sentido de ser organizada uma candidatura ao Prémio Europa Nostra? para mais informações info@europanostra.org

Em Braga tem havido movimentação de cidadãos para defesa de alguns monumentos. Não foi fácil, algumas lutas ainda não estão ganhas mas, pelo menos, a classificação foi conseguida.

A ASPA tem uma história de lutas durante décadas (Bracara Augusta, Mosteiro de Tibães, Complexo das Sete Fontes, etc.). Hoje temos recursos de Bracara Augusta musealizados (Termas Romanas, Domus, etc.) e outros candidatos à musealização (Teatro Romano e Ínsula das carvalheiras); o Mosteiro de Tibães é um monumento de referência em Braga e, para a envolvente do complexo das Sete Fontes, está previsto um parque verde.

O movimento de peticionários pela Salvaguarda do Complexo das Sete Fontes é recente (2009), mas conseguiu cumprir os objetivos a que se propôs... a classificação das Sete Fontes como Monumento Nacional e o fim da variante e das urbanizações que colocariam em risco o Sistema Hidráulico setecentista.

Teresa BT

VIMARANENSES FESTEJAM PASSAGEM DE ANO

MÚSICA NO LARGO DA OLIVEIRA E PRAÇA S. TIAGO

Centro Histórico de Guimarães recebe Festa de Passagem de Ano 2015/2016

Praças centrais da área classificada pela UNESCO são o ponto de encontro para noite especial. Céu estrelado na torre da Igreja da Oliveira dá início a espetáculo de som e música.

Guimaraes_Centro_Historico

A última noite de 2015 será celebrada com uma festa de passagem de ano no Centro Histórico de Guimarães, com DJs, animação de rua e um espetáculo de vídeo mapping, que irá anunciar a despedida do ano e a chegada de 2016. O Largo da Oliveira e a Praça de S. Tiago são o palco de uma festa já tradicional em Guimarães, num local igualmente emblemático, classificado há 14 anos pela UNESCO como Património Cultural da Humanidade.

A festa, promovida pela Câmara Municipal, com o apoio dos bares e restaurantes do Centro Histórico, começa às 21 horas, com a exibição de vídeos na torre da Igreja da Oliveira. Durante a hora que antecede a meia-noite, o público assiste a uma “Master Collection”, uma rubrica que percorre as imagens de baú da música vintage, dos anos 20 aos 80, entre telediscos, genéricos e imagens de filmes musicais. 

Quando faltarem três minutos para as badaladas que anunciam 2016, um céu estrelado vai surgir na torre da Igreja da Oliveira enquanto uma voz anuncia a chegada do novo ano. A partir daqui, começa um festival de criatividade e de efeitos especiais de vídeo mapping, com música frenética e variada, dando origem a um mosaico de imagens e ritmos que compõem a arquitetura visual do espetáculo.

Após a meia-noite, a festa no Centro Histórico continua com muita música, no Largo da Oliveira e na Praça de S. Tiago, a cargo de DJs vimaranenses, imprimindo um ambiente de animação, som e cor ao centro de Guimarães.

MUNICÍPIO DE FAFE PROMOVE FORMAÇÃO NAS ESCOLAS SOBRE BULLYING

Destinatários são Assistentes Operacionais

Os serviços do Município de Fafe, nomeadamente a Divisão de Gestão de Recursos Humanos, Ação Social e Educação (DGRHASE), em colaboração com o Destacamento da GNR de Guimarães, estão a desenvolver, durante o período de férias escolares, uma ação de formação nas escolas sobre o bullying.

DSA_0959A

As sessões de formação, realizadas nas instalações dos vários Agrupamentos Escolares do concelho, têm como destinatários os Assistentes Operacionais das escolas do Município, com o objetivo de compreender e intervir no bullying.

De resto, os trabalhadores alvo das ações de formação têm uma responsabilidade acrescida nas intervenções de combate ao bullying, decorrente do acompanhamento e vigilância das crianças e jovens.

A formação visa demonstrar a importância de lutar contra o bullying, fenómeno cada vez mais recorrente e cujo impacto pode comprometer o bem-estar psicológico das vítimas.

O papel dos Assistentes Operacionais tem particular relevo, por serem importantes agentes de prevenção das consequências nefastas que o fenómeno tem ou poderá ter a curto e longo prazo na saúde e na vida das crianças, dos jovens e das suas famílias.

Até agora realizaram-se sessões de formação no Agrupamento de Escolas de Fafe – na escola EB 2,3 de Arões St.ª Cristina – e no Agrupamento de Escolas Montelongo – na escola EB 2,3 de Revelhe.

A formação dos Assistentes Operacionais passará ainda pelo Agrupamento de Escolas Prof. Carlos Teixeira, durante esta semana.

Pompeu Martins, Vereador da Educação da Câmara Municipal de Fafe, destaca a importância destas iniciativas.

“É uma formação muito importante para munir os funcionários das escolas do concelho das ferramentas e informação certas no combate ao bullying.

Pela sua proximidade das crianças, fruto da vigilância e acompanhamento que fazem parte das suas funções, os Assistentes Operacionais são dos principais agentes de prevenção de situações de bullying, pela sinalização dos casos e apoio às vítimas em ambiente escolar.

Pretendemos continuar a promover este tipo de iniciativas e formação, acreditando na sua mais-valia plena para o bem-estar das crianças e jovens das nossas escolas e para a manutenção do melhor ambiente escolar nos vários Agrupamentos do concelho.”

DCS_8838A

CERVEIRA RECUPERA CENTRO DE CULTURA DE CAMPOS

Município cerveirense apoia obras de recuperação do Centro de Cultura de Campos

Perante evidências de degradação no edifício do Centro de Cultura de Campos, o Município de Vila Nova de Cerveira deliberou por unanimidade, em reunião de câmara desta segunda-feira, dar um apoio financeiro de 5 mil euros à associação para avançar com aquela intervenção urgente.

Centro de Cultura de Campos

As instalações apresentam deficiências ao nível de infiltração de águas e que causam transtornos na concretização do programa de atividades regulares apresentado à comunidade, nomeadamente com aulas de música para o público infantojuvenil e aulas de ginástica intergeracionais.

A verba concedida pela autarquia procura apoiar, numa primeira fase, as obras de impermeabilização necessárias para perpetuar o edifício, e oferecer melhores condições aos utilizadores daquele espaço cultural.

O Centro de Cultura de Campos é uma associação constituída legalmente a 07 de julho de 1986, cujos fins estão diretamente ligados à promoção cultural designadamente à realização de conferências, organização de cursos de formação, desenvolvimento de projetos com caráter pedagógico e recreativo para a comunidade, apresentação ao público de espetáculos de teatro, música, dança, entre outros.

COLEÇÃO JORNALÍSTICA ENRIQUECE ARQUIVO MUNICIPAL DE CERVEIRA

O Arquivo Municipal de Vila Nova de Cerveira vai receber um conjunto de coleções de dois jornais do concelho, um ainda em atividade e um outro já extinto. A doação da Srª. Aurora Caldas acaba de ser aceite pela autarquia cerveirense, na reunião de câmara desta segunda-feira.

ARQUIVO

O espólio em causa consiste em 35 coleções do Jornal “Cerveira Nova” publicadas entre 1970 e 2015, e de nove exemplares do Jornal “Cerveira Livre” respeitantes ao ano de 1975.

De acordo com o edil cerveirense, Fernando Nogueira, esta doação apresenta-se como um repositório histórico preponderante para o Município e que interessa preservar, bem como uma fonte de informação importante para investigadores locais e não só.

Nos últimos anos, vários os particulares e instituições/entidades do concelho têm contactado a Câmara para depositarem, no Arquivo Municipal, espólio de valor incalculável que têm em sua posse. A autarquia agradece esta sensibilidade para a preservação de documentos históricos e identitários de Vila Nova de Cerveira, colocando-os num espaço único e apropriado, com a vantagem de serem consultados e divulgados, ao invés de ficarem fechados numa gaveta.

BRAGA INAUGURA CENTRO INTERPRETATIVO DAS MEMÓRIAS DA MISERICÓRDIA

Palácio do Raio será importante polo de atracção turística da Cidade

O Palácio do Raio iniciou hoje, 28 de Dezembro, um novo capítulo da sua história, abrindo-se à Cidade como Centro Interpretativo das Memórias da Misericórdia de Braga. Na cerimónia de inauguração deste núcleo museológico, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, considerou que a reabilitação do Palácio do Raio tem todas as condições para ser um polo de atracção turística e factor de dinamização e desenvolvimento económico da Cidade de Braga.

CMB28122015SERGIOFREITAS0000002553

Na ocasião, Ricardo Rio enalteceu o trabalho realizado pela Santa Casa da Misericórdia de Braga e, em particular, pelo seu Provedor na recuperação de uma das mais importantes obras da arquitectura barroca do país e um dos ‘ex-libris’ da Cidade.

Segundo o Autarca Bracarense, a reabilitação do Palácio do Raio é um projecto exemplar ao nível do envolvimento e empenho de diversas entidades. “Este é um esforço que tem de ser prosseguido quer do ponto de vista nacional, quer local. É importante que unamos as mãos para remover obstáculos e criar condições para que os diversos promotores tenham os estímulos necessários para criar estes projectos e, sempre que possível, consigam obter financiamento”, afirmou.

CMB28122015SERGIOFREITAS0000002536

Ricardo Rio lembrou que Braga é uma Cidade com um património de referência nacional e internacional, destacando os esforços que têm sido desenvolvidos na recuperação do Bom Jesus do Monte, candidato a Património da Unesco, no trabalho realizado no Mosteiro de Tibães, nas intervenções que a Universidade do Minho está a fazer no Largo do Paço ou ainda na conservação das Sete Fontes que valeu ao Município de Braga uma menção honrosa na 27ª edição do Prémio IHRU 2015.

CMB28122015SERGIOFREITAS0000002543

Já o provedor da Misericórdia de Braga, Bernardo Reis, sublinhou o trabalho que a instituição realizou em prol do património, sem nunca esquecer a sua vocação assistencial. Para Bernardo Reis, as “Misericórdias Portuguesas são uma mais-valia para o país e uma grande referência na área da cultura”.

Bernardo Reis agradeceu a todas as entidades que ajudaram a concretizar o projecto, deixando uma palavra de reconhecimento ao presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, “um homem de Cultura” que soube tomar as decisões certas e permitiu que o Palácio do Raio fosse devolvido à fruição de todos os Bracarenses.

CMB28122015SERGIOFREITAS0000002555

Por seu turno, o ministro da Cultura, João Soares, considerou "muito importante" o restauro do Palácio do Raio, fruto do trabalho conjunto da Autarquia e da Santa Casa da Misericórdia. O governante salientou a importância da colaboração entre Estado, Autarquias e outras instituições, referindo que é “nesta lógica de cooperação com Santas Casas e com o poder local que o Governo quer trabalhar".

Construído entre 1752-55 sob o desenho de André Soares, o palacete serviu de habitação à família de João Duarte de Faria, o primeiro proprietário, e foi adquirido, já em 1853, por Miguel José Raio, que acabou por lhe dar nome.

Nos finais do Século XIX, o edifício, hoje classificado como Imóvel de Interesse Público, passou para as mãos da Santa Casa da Misericórdia de Braga. E assim se manteve até 1974. Durante várias décadas acolheu serviços hospitalares e, em 2012, voltou à posse da Misericórdia que o reabilitou integralmente, num projecto co-financiado pelo ON.2 – O Novo Norte. 

No Centro Interpretativo das Memórias da Misericórdia de Braga é possível viajar pela história da multisecular Santa Casa, através de dez núcleos temáticos.

Da arte sacra, à pintura, passando pela escultura e cerâmica, até à ourivesaria e documentação arquivística, o acervo da exposição permanente é apresentado de forma interactiva e dinâmica, com sonoplastia ambiente, vídeos e outros elementos que permitem também contemplar toda a beleza arquitectónica e artística do edifício.

CMB28122015SERGIOFREITAS0000002561

ARQUITETO PAISAGISTA ILÍDIO ALVES DE ARAÚJO, NATURAL DE CELORICO DE BASTO, VAI SER HOMENAGEADO POR AMIGOS E CONTERRÂNEOS

O arquiteto paisagista Ilídio Alves de Araújo vai ser alvo de uma homenagem que juntará não apenas os seus conterrâneos de Celorico de Basto como amigos e outras personalidades de todo o país, os quais visam dessa forma reconhecer a sua dedicação “ao conhecimento das terras e das gentes deste país”.

z1

A informação chega-nos através do município de Celorico de Basto que nos remeteu o teor de uma carta do Arq. Paisagista Fernando Santos Pessoa, um dos promotores da iniciativa, a informar do seguinte:

Homenagem a Ilídio Alves de Araújo, um dos filhos desta terra de maior craveira intelectual, técnica e científica, arquiteto paisagista e ilustre personalidade que dedicou a sua vida a aprofundar o conhecimento das terras e das gentes deste país com particular enfase no Planalto da Lameira, onde nasceu e nunca deixou de se sentir ligado.

Assim, “um grupo de amigos e personalidades de Lisboa, do Porto e de várias partes do país, decidiram promover, no próximo mês de janeiro uma homenagem, incluindo algumas sessões de reflexão sobre a sua obra e a edição não comercial de uma fotobiografia organizada pelo signatário, com o apoio do Centro Nacional da Cultura, através do seu presidente, prof. Guilherme Oliveira Martins, do Eng. Luís Braga da Cruz de Serralves, e da APAP (Associação portuguesa de Arquitetos paisagistas).

Para apoio a esta edição solicita-se a um mínimo de 100 pessoas e/ou entidades que queiram contribuir com o mínimo de 50€  e respondam dentro de um curto prazo dada a proximidade do evento.”

“Ilídio Alves de Araújo nasceu em 1925 numa família de agricultores, em Pedroso (Rego, Celorico de Basto), um lugar do Planalto da Lameira, com cerca de 700 m de altitude média. Aqui passou a infância, frequentou a escola primária e iniciou a observação da natureza e da paisagem humanizada. Aqui irá voltar amiúde, ao longo da vida. De 1936 a 1944, fez a sua educação liceal em Braga, Fafe e Lamego, alargando conhecimentos e a sua observação ao Baixo Minho e ao Douro. Em 1945 parte para Lisboa. Aí cursou agronomia e arquitectura paisagista, com um trabalho final de etnografia agrícola e ordenamento paisagístico sobre a sua aldeia natal. Entre 1953 e 1957, trabalhou na Direcção-Geral dos Serviços Agrícolas, primeiro em construções rurais e, depois, colaborou com o Prof. Eugénio Castro Caldas em estudos para o Plano de Fomento Agrário do Alentejo, inserido no I Plano de Fomento. Em 1957 veio para o Porto, onde tem vivido. A sua actividade de Engenheiro Agrónomo e Arquitecto Paisagista, em serviços públicos de vários ministérios ou como consultor, teve várias facetas: Arte Paisagística e Arte dos Jardins; História do Povoamento e das Paisagens; Patrimó- nio Histórico, Cultural e Paisagístico; Ecologia, Economia e Ordenamento da Paisagem; Planeamento e Gestão do Território. Na sua terra natal, entre 1963 e 1971, foi animador duma Experiência de Desenvolvimento Comunitário, dirigiu um Jornal e uma Cooperativa Agrícola e, mais tarde (1995-1997), uma Associação Florestal. Na década de 1970, colaborou nos primeiros trabalhos da Comissão de Planeamento da Região do Norte, instituída em 1969, e integrou a equipe do Plano da Região do Porto. De 1980 a 1986, desenvolveu trabalhos de Ordenamento Agro-florestal e Paisagístico. A partir de 1986, já reformado da função pública, teve mais tempo para aprofundar os seus estudos de proto-história e história do povoamento e das paisagens humanizadas, nos quais relacionou dados provindos de várias disciplinas (geologia, ecologia, arqueologia, história, literatura, mitologia, toponímia). Durante mais de 50 anos, Ilídio de Araújo, destacado profissional da 1ª geração de arquitectos paisagistas, foi um observador atento da grande transformação operada na Europa, a troca interIlídio Alves de Araújo 10 MEMÓRIA & PROSPECTIVA 2 sectorial 1 entre áreas agro-rurais e urbano-industriais, caracterizada por êxodo rural, urbanização, reestruturação fundiária, novas tecnologias mecânicas, químicas e biológicas, aumento da produtividade do trabalho agrícola, aumento da produção agro-alimentar. Porém, relativamente a Portugal, constatou que esta transformação, além de ter sido efectuada com atraso, permanecia inacabada: as importações agro-alimentares cresciam, ao êxodo rural não correspondia um aumento suficiente da produção agrícola; o emparcelamento era inexpressivo; a suburbanização invadia os melhores solos agrícolas, com prejuízo da produtividade do trabalho e da economia nacional. As suas análises, críticas e propostas foram frequentemente expressas em livros, comunica- ções, artigos, debates e pareceres, sobre diversos temas: a defesa dos solos agricultáveis, a defesa contra a erosão na montanha e orlas costeiras ou fluviais, uma adequada compartimentação territorial e ordenamento das actividades nas paisagens, uma rede urbana de serviços de apoio a todo o território nacional que estancasse a litoralização e suburbanização, ou a amenização ambiental dos centros urbanos com zonas verdes. Viajou pelo País e pala Europa, contactou, fotografou, projectou, orientou técnicos, conhecendo, como poucos, a Região Norte.

Fonte: Memória e Prospectiva. Economia, Arquitectura e Gestão das Paisagens: Um Longo Olhar (1949-2009). Comissão de Coordenação e Desenvolvimento regional do Norte

MAIS DE 1300 PESSOAS ASSISTEM A PRESÉPIO HUMANO NA UCHA, EM BARCELOS

São 17 horas. A sorrir e entusiasmada, Conceição Batista recorda o que acabou de ver: "O 'burro' e o 'boi' a falar daquelas coisas engraçadas deram muita alegria à encenação. Foi muito original, muito divertida e muito bem feita". É de Arcozelo, Barcelos, e veio à Ucha de propósito para assistir à encenação do Nascimento de Jesus. "Foi um teatro espetacular, bem feito e muito lindo. Valeu mesmo a pena", acrescenta Conceição.

DSC_5791

Dezenas de pessoas da Ucha deram vida, este domingo, à representação do presépio. Duas personagens, o 'burro' e o 'boi', conduziram a história. Depois da 'visita' dos Reis Magos ao estábulo, uma distração do 'boi' leva-os numa viagem no tempo até à atualidade. Já em 2015 encontram uma sociedade consumista, com a qual não se identificam, querendo, por isso, voltar para o ano zero.

DSC_5792

"Fiquei muito confusa com as pessoas nas lojas, mas depois comecei a perceber o porquê daquilo", explica Conceição Batista. Também no final, Teresa Miranda, de Gilmonde, comenta: "Foi a primeira vez que vi e gostei muito".

"Acreditamos que o humor das duas personagens ajudou a aproximar quem assistiu à história que, no fundo, todos conhecem. Este ano contabilizamos mais de 1300 pessoas a assistir, o que nos deixa satisfeitos e com entusiasmo para atrair cada vez mais visitantes", realça Celso Costa, da organização. 

DSC_5865

Esta foi uma iniciativa enquadrada no Presépio Movimentado 'E se Jesus Nascesse na Ucha?' que está de portas abertas até ao dia 17 de Janeiro (aos domingos e nos dias 31 de dezembro e 1 de janeiro), na sede dos escuteiros da freguesia barcelense.

A família Fernandes, de Quintiães, Barcelos, acaba de sair da 'gruta' do Presépio Movimentado. Catarina, de 4 anos, vem a recordar o que mais gostou de ver: "um pescador", diz enquanto explica o movimento que o viu fazer lá dentro, na margem do rio. "Gostei muito de ver o senhor a martelar. Era um martelo mesmo verdadeiro, só que pequenino", conta o irmão Pedro, de 10 anos. "Nós já temos visto muitos presépios, mas mais pequenos. O movimento destas personagens está muito engraçado", comenta o pai Evaristo Fernandes. 

DSC_5924

DSC_5964

GALIZA: O PAÍS DAS 1.614 ALDEIAS ABANDONADAS

O número de núcleos desabitados na Galiza non para de crescer, un indicador máis dun proceso de despoboamento e 'desertización' do rural que obriga a repensar o territorio.

Somos un país com 1.614 aldeias abandonadas e 1.960 a piques de estalo, pois teñen 1 ou 2 habitantes. pobadores, ademais, dunha avanzada idade. En só un ano (2014), ficaron sen xente 75 aldeas, mentres que outras 25 traspasaban a 'liña vermella' e pasaban ter só 1 ou 2 viciños. Emigración (máis de 483.000 galegos tiveron que marchar do país nestes 24 anos) e baixa natalidade (8 nacementos por cada 1.000 habitantes, a segunda taxa máis baixa de todo o Estado español) son dous factores a ter en conta para explicar isto, mais non os únicos. Cuestións económicas, sociais, mesmo culturais teñen que ser tidas en conta para avaliar o que é un dos grandes retos que ten o país: a desertización que chega a grandes áreas do rural.

2015122412093816468

En 2012 o Instituto Nacional de Estatística documentaba 1.408 aldeas deshabitadas en Galiza. En dous anos, pois, aumentou ese grupo en máis de 200 aldeas. Un ritmo desolador. Máxime se se compara coa nosa contorna. En Asturies hai 690 aldeas abandonadas, tamén unha cifra preocupante. Mais en Cantabria son 4 e en Euskadi, 12. En Castela-León, 242.

A ideia estendida é que este proceso de abandono é propio das provincias interiores de Galiza, as máis 'rurais', Lugo e Ourense. Mais non, é un proceso que afeta tamén, e non pouco, à Corunha e Pontevedra. En Lugo hai rexistradas 692 núcleos que ficaron sen veciñanza, na Coruña 623. Un total de 153 aldeas están abandonadas en Pontevedta e 146 en Ourense.

Trasvase

41,2 por cento dos galegos viven en 70 paroquias das 3.790 que hai en Galiza, 70 parroquias que supoñen apenas 1,2% da superficie do noso país. Máis dun millón cento cincuenta mil persoas concentradas en menos de 348 kilómetros cadrados dos perto de 30.000 que ten a Galiza. Hai 70 paroquias na Galiza cualificadas como ZDP (Zonas Densamente Poboadas). Hai 8 zonas así identificadas no país e que se corresponden coas sete grandes cidades e a área de Vila Garcia-Cambados.

24% da populaçom galega viven en zonas pouco poboadas (ZPP ‘superbaixa’) e que ocupan 87,5% do territorio galego. De calcularmos as densidades de poboación en ambas as zonas a diferenza saltaría aínda máis á vista. Na ZDP a densidade é de 3.316 habitantes por quilómetro cadrado mentres na ZPP ‘superbaixa’ é de 25,6.

Fonte: http://www.diarioliberdade.org/

CONVENTO DE SÃO FRANCISCO DO MONTE EM VIANA DO CASTELO É NOTÍCIA NO JORNAL GALEGO “DIÁRIO LIBERDADE”

A notícia do estado em que se encontra o Convento de São Francisco do Monte em Viana do Castelo já chegou à Galiza. Acaba de ser publicado no Diário Liberdade o artigo do Blogue do Minho. Ver em http://www.diarioliberdade.org/ e em http://www.diarioliberdade.org/portugal/consumo-e-meio-natural/59524-convento-de-s-francisco,-em-viana-do-castelo-patrim%C3%B3nio-hist%C3%B3rico-e-art%C3%ADstico-abandonado.html

GALIZA: OURENSE REALIZA CICLO DE CONCERTOS DE NATAL

Ciclo do concerto A VOZ DA PEDRA nas igrexas de Ourense:

sábado 26-12 Santo Ángel ás 20 h.

luns 28-12 Santa Eufemia ás 20:30

sábado 2-01-2016 Santa Mariña, 19 h.

domingo 3-01-2016 Cudeiro.

Carmen Penim, voz

Maurizio Polsinelli, harmonio

Carmen gallego, nickelharpa (26, 28 de decembro e 2 xaneiro)

Miguel Paz, percusión (28 decembro e 3 xaneiro)

Entrada gratuita. Música orixinal de 2naFronteira para poemas galegos, e algunhas cancións inéditas!

Haberá un momentiño ó final para ver de perto estes instrumentos máxicos. E emn Santa Eufemia imos tocar o harmonio da igrexa!

O GALO DE BARCELOS AO PODER!

Há quarenta anos, no contexto do período revolucionário que se seguiu ao golpe militar do 25 de abril de 1974, o “galo de Barcelos” adquiriu especial destaque na cena política portuguesa.

Como sinal de recusa do sistema partidário que se apresentava às eleições para a Assembleia Constituinte, os anarquistas inscreveram, uma pouco por toda a parte, a sua palavra-de-ordem: O Galo de Barcelos ao Poder!

Fica aqui um registo de uma inscrição feita numa parede de Lisboa. Não temos qualquer indício até ao momento de que a mesma venha a ser utilizada nas próximas eleições…

Foto: José Marques

O GALEGO PEREGRINO E A LENDA DO GALO DE BARCELOS

Conta uma antiga lenda que os habitantes de Barcelos andavam alarmados com a ocorrência de um crime, do qual ainda não se tinha descoberto o criminoso que o cometera. Porém, certo dia, apareceu um galego que se tornou suspeito. As autoridades resolveram prendê-lo, apesar dos seus juramentos de inocência, que estava apenas de passagem em peregrinação a Santiago de Compostela, em cumprimento duma promessa.

Condenado à forca, rogou o pobre homem que o levassem à presença do juiz que o condenara. Concedida a autorização, levaram-no à residência do magistrado, que nesse momento se banqueteava com alguns amigos. O galego voltou a afirmar a sua inocência e, perante a incredulidade dos presentes, apontou para um galo assado que estava sobre a mesa e exclamou:

- “É tão certo eu estar inocente, como certo é esse galo cantar quando me enforcarem.”

O juiz empurrou o prato para o lado e ignorou o apelo, mas quando o peregrino estava a ser enforcado, o galo assado ergueu-se na mesa e cantou. Compreendendo o seu erro, o juiz correu para a forca e descobriu que o galego se salvara graças a um nó mal feito. O homem foi imediatamente solto e mandado em paz.

Alguns anos mais tarde, o galego teria voltado a Barcelos para esculpir o Cruzeiro do Senhor do Galo em louvor à Virgem Maria e a São Tiago, monumento que se encontra no Museu Arqueológico de Barcelos.

Esta lenda remete-nos para outras narrativas como a profecia de Jesus revelada durante a última ceia realizada com os apóstolos, segundo a qual, Pedro o iria renegar por três vezes antes que o galo cantasse na manhã seguinte.

QUEM ACODE AO CONVENTO DE SÃO FRANCISCO DO MONTE, EM VIANA DO CASTELO?

Situado na encosta do Monte de Santa Luzia, em Viana do Castelo, o Convento de São Francisco do Monte data dos finais do século XIV e pertenceu à Ordem Franciscana, tendo sido o terceiro desta congregação em Portugal.

Atualmente encontra-se em estado de completo abandono e degradação, sujeito a toda a espécie de pilhagens e até utilizações menos próprias do local como a prática de “cultos” estranhos que podem inclusivamente colocar em risco a segurança da área florestal envolvente. E, a sua sorte parece indiferente a todas as entidades que superintendem a preservação do património histórico e artístico…

Em 2002 foi iniciado o processo de classificação como monumento nacional e foi preciso esperar mais de uma década para a Direcção-Geral do património Cultural chegar à conclusão de que o imóvel não reúne “as condições necessárias a uma distinção de âmbito nacional”, tendo mandado arquivar o processo.

Na sequência da extinção das Ordens Religiosas decretada por Mouzinho da Silveira em 1834, o antigo Convento de São Francisco do Monte foi adquirido em hasta pública pelo Visconde de Carreira, o qual criou uma exploração agrícola na área da cerca conventual. Porém, a partir de meados do século passado, o edifício começou a ficar degradado e, em 1987, foi pelo seu proprietário à época, Rui Feijó, doado à Santa Casa da Misericórdia de Viana do Castelo. Em 2001, esta entidade procedeu à sua venda ao Instituto Politécnico de Viana do Castelo, pela quantia de 250 mil euros.

Perante o estado de degradação e abandono a que chegou o Convento de São francisco do Monte, em Viana do Castelo, não deixam de ser irónicas as palavras que constaram do relatório enviado ao rei D. Pedro IV por altura da extinção das Ordens Religiosas: "Senhor: Está hoje extinto o prejuízo que durou séculos, de que a existência das Ordens Regulares é indispensável à Religião Católica e útil ao Estado, e a opinião dominante é que a Religião nada lucra com elas, e que a sua conservação não é compatível com a civilização e luzes do século, e com a organização política que convém aos povos".

O Convento de São Francisco do Monte é um monumento histórico que faz parte do nosso património e a sua recuperação interessa a Viana do Castelo e ao próprio país em geral pelo que, perante a inércia dos poderes públicos, deve a sociedade agir em defesa dos seus interesses e do património histórico e artístico que nos foi legado.

AS ORIGENS PAGÃS DO BOLO-REI

À semelhança do que sucede com a generalidade dos costumes atuais, perde-se no tempo a verdadeira origem do bolo-rei (ou bolo dos reis), da mesma forma que também este apresenta formas e designações variadas consoante as culturas. Assim, em Inglaterra mantém-se a tradição de comer e efetuar corridas com panquecas por ocasião da Terça-feira Gorda. Tratam-se, na realidade, de festividades de origem pagã que se encontram ligadas a rituais de fertilidade que outrora se realizavam por ocasião do Entrudo e visavam preparar a chegada da Primavera e, como ela, o renascimento dos vegetais.

Bolo-Rei

A própria designação de Terça-feira Gorda remete-nos para o antigo costume de fazer desfilar pela cidade um boi gordo antes de sacrificá-lo, prática cujas reminiscências ainda se preservam nomeadamente através das largadas de touros e na corrida da Vaca das Cordas. Da mesma forma que nos festejos carnavalescos se preserva a figura do respetivo Rei que cabia outrora àquele que no bolo encontrasse a fava ou o feijão dourado, sendo como tal tratado durante o ano inteiro.

Por seu turno, os romanos introduziram tal prática por ocasião das saturnais que eram as festividades que se realizavam em 25 de Dezembro, em celebração do solstício de Inverno, também eles elegendo um rei da festa escolhido á sorte pelo método da fava. À semelhança do que se verifica com a Coroa do Advento, a sua forma circular remete para antigos ritos solares perfeitamente enquadrados nas festividades solsticiais e nas saturnais romanas.

Com vista à conversão dos povos do Império Romano que preservavam em geral as suas crenças pagãs, o Cristianismo passou a identificar o “bolo-rei” com a celebração da Epifania e, consequentemente, aos Reis Magos. E, assim, aos seus enfeites e condimentos passaram a associar-se as prendas simbólicas oferecidas ao Messias ou seja, a côdea, as frutas secas e cristalizadas e o aroma significam respetivamente o ouro, a mirra e o incenso. Apesar disso e atendendo a que eram três os reis magos, esta iguaria não passou a ser identificada como “bolo dos reis”, conservando apenas a sua designação como “bolo-rei” ou seja, contrariando a sua própria conversão.

Durante a Idade Média, este costume enraizou-se na Europa devido à influência da Igreja a tal ponto que passou a ser celebrado na própria corte dos reis de França e a ser conhecido como Gâteau des Rois. Porém, com a revolução francesa, o mesmo veio a ser proibido em virtude da sua alusão á figura real, o mesmo tendo sucedido entre nós, imediatamente após a instauração da República, tendo alguns republicanos passado a designá-lo por “bolo-presidente” e até “bolo Arriaga”, em homenagem ao então Presidente da República.

Quanto aos seus condimentos e método de confeção, é usual associar-se à tradição da pastelaria francesa a sul do Loire, o que parece corroborar com a informação de que foi a Confeitaria Nacional a primeira casa que em Portugal produziu e vendeu o bolo-rei a partir de uma receita trazida de França, por volta de 1870. Resta-nos saber, até que ponto, também esta não terá buscado inspiração no tradicional bolo inglês.

Com a aproximação da Páscoa associada à chegada da Primavera e, com ela, o renascimento da Vida, o tradicional folar não trará favas escondidas no seu interior mas ovos que simbolizarão a fertilidade, de novo a evocar ritos ancestrais a um tempo anterior à nossa conversão ao Cristianismo.

Carlos Gomes / http://www.folclore-online.com/

MENSAGEM DE NATAL 2015 DO PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE GUIMARÃES

Na véspera de Natal, como já é tradição, Domingos Bragança, Presidente do Município de Guimarães, deseja um Feliz Natal 2015 a todos os Vimaranenses e formula os desejos de um Bom Ano de 2016.

presidente_cmg

O responsável pela Câmara Municipal dirige-se aos Vimaranenses que residem em Guimarães, mas também àqueles que se encontram a viver noutras partes do Mundo. «Para os nossos emigrantes, que trabalham fora do seu país, quero partilhar com todos eles esta quadra natalícia e dizer-lhes que, apesar de distantes fisicamente, estão nos corações dos seus familiares, mas também de todos os seus conterrâneos. Não os esquecemos, pois Guimarães é e será sempre a vossa terra e daqui envio um forte abraço de amizade».

«A solidariedade e a partilha são mais fortes nesta época do ano, mas desejo que permaneçam ativas ao longo do tempo. Queremos pensar nos mais frágeis e vulneráveis: as crianças, os desempregados, os mais velhos, mas devemos fazê-lo também o ano inteiro. É uma altura em que estar privado do convívio dos que amamos dói mais. Muitos vimaranenses estarão a trabalhar, tantos voluntariamente, para dar conforto e calor humano aos que dele precisam. O meu sincero obrigado pelo empenho e dedicação», mencionou o Presidente da Autarquia.

«A pensar no melhor para Guimarães, vamos continuar a trabalhar intensamente com coragem e determinação e, acima de tudo, com a responsabilidade, de construir bem o nosso futuro, de uma boa sociedade em que todos contam e fazem parte. Desejo a todos os Vimaranenses um Feliz Natal e um Ano de 2016 com saúde e mais prosperidade. Serei sempre um Presidente próximo de todos os Vimaranenses», concluiu Domingos Bragança.

PORQUE NÃO SE EXPLORA O PETRÓLEO EXISTENTE AO LARGO DE VIANA DO CASTELO?

No início da década de 80 do século passado foram descobertas jazidas de petróleo ao largo de Viana do Castelo. As pesquisas foram feitas mas a exploração nunca chegou a realizar-se, alegadamente por não existir em quantidade suficiente que compense o investimento… ou por ser mais conveniente às empresas petrolíferas conservarem as reservas de petróleo a fim de poderem controlar os preços do mercado!

Entretanto, Portugal continua a importar diariamente cerca de 300 mil barris para as refinarias de Matosinhos e de Sines, apesar de mais de metade da nossa Zona Económica Exclusiva (ZEE) possuir potencial petrolífero. A cotação do barril de petróleo Brent situa-se atualmente nos 37,92 dólares mas, apesar da constante descida do preço, ela não se faz sentir na vida dos consumidores e das empresas uma vez que o custo dos combustíveis continua a subir.

Em virtude de no período Jurássico, a costa de Portugal se encontrar unida à zona da Nova Escócia, no Canadá, onde se verifica grande produção de petróleo, o mar português guarda seguramente grandes jazidas de hidrocarbonetos no seu subsolo uma vez que as formações geológicas são as mesmas. E, dependendo o futuro dos países mais industrializados da obtenção de recursos energéticos suficientes, a obtenção do parecer favorável da ONU com vista à extensão da Plataforma Continental até às 350 milhas dependerá sobretudo dos interesses em presença, um tanto à semelhança do que já se verifica em relação à Zona Económica Exclusiva (ZEE) cuja gestão foi através do Tratado de Lisboa transferido para Bruxelas.

Foto: http://www.galpenergia.com/

ALMOÇO EM BRAGA LEVA ESPÍRITO NATALÍCIO AOS CIDADÃOS SEM-ABRIGO

Convívio decorreu no CAT da Cruz Vermelha de Braga

A alegria e a fraternidade que marcam a época Natalícia chegaram a quem mais precisa. Realizou-se hoje, dia 24 de Dezembro, o tradicional almoço de Natal dos cidadãos sem-abrigo do Concelho de Braga, que teve lugar no Centro de Alojamento Temporário (CAT) da Cruz Vermelha Portuguesa. Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, participou na iniciativa que juntou mais de uma centena de pessoas.

6

A iniciativa permitiu aos utentes do CAT viverem a quadra natalícia de uma forma especial, transmitindo-lhes esperança num futuro mais risonho.

De acordo com Ricardo Rio, criar as melhores condições possíveis para ajudar os mais necessitados é uma responsabilidade de toda a comunidade.

4

“Este almoço, no qual participo pelo terceiro ano consecutivo, é um momento de esperança, onde vou revendo nos rostos que se sentem à volta destas mesas pessoas que estiveram em muito piores condições e hoje têm aqui uma casa e um ponto de abrigo. Por outro lado, não revejo pessoas que, ao longo do ano, conseguiram refazer as suas vidas com novas esperanças e projectos a desenvolver.”, referiu, sublinhando que o CAT da Cruz Vermelha ´não é um ponto de chegada, mas apenas uma escala´ que permite dar às pessoas o tempo e espaço necessários para reconquistarem os sonhos que têm pela frente.

Na ocasião, o Edil destacou o trabalho em rede que tem sido desenvolvido pelas várias instituições públicas e sociais, criando condições para combater os estigmas da sociedade relativamente a estes cidadãos e motivando-os a quebrarem rotinas e adquirirem outro tipo de hábitos. “É essencial esta articulação que temos promovido da rede social na procura de soluções para que todos possam ter direito a um lar que os acolha, sobretudo nos mais difíceis da vida”, referiu, garantindo que o Município é um ´parceiro incontornável´ das todas as instituições que actuam nesta área.

3

Também Armando Osório, Presidente da Delegação de Braga da Cruz Vermelha, adiantou que o convívio realizado é uma ´excelente forma´ de aumentar a auto-estima dos sem-abrigo, elemento essencial para acelerar a sua integração na sociedade. “São este tipo de iniciativas que mostram às pessoas que não estão sozinhas e que é possível ultrapassar os dias menos felizes porque passam”, lembrou.

O almoço contou, entre outros, com a participação do Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, e do director do Centro Distrital de Braga da Segurança Social, Rui Barreira.

1

PRESIDENTE DA REPÚBLICA CONDECORA ARTISTA VIANENSE MÁRIO ROCHA

O pintor vianense Mário Rocha foi agraciado pelo Presidente da República com o grau de Comendador da Ordem do Mérito pela sua ligação ao vinho enquanto artista plástico. A cerimónia teve lugar no passado dia 19 de dezembro, no âmbito da inauguração da Adega Leonor Freitas, da Casa Ermelinda Freitas, em Fernando Pó, Palmela, ocasião em que o Chefe de Estado teve ocasião de homenagear diversas personalidades ligadas à vitivinicultura da região sul.

O Presidente da República visitou o espaço museológico da Casa Ermelinda Freitas, a nova adega e as zonas de engarrafamento e rotulagem.

Para além de Mário Rocha, foram ainda agraciados com o grau de Comendador da Ordem do Mérito Empresarial, Classe do Mérito Agrícola, o Eng.º David Baverstock (Alentejo, Algarve, Herdade do Esporão); Eng.º Jaime Fernando Miguel da Silva Quendera (Casa Ermelinda Freitas e Cooperativa de Pegões); Prof. João Manuel Mota Barroso (Universidade de Évora e Adega Cooperativa de Borba); Dr. José Luís Santos Lima Oliveira da Silva (Casa Santos Lima, Alenquer); Eng.º Luís António Lousa Duarte (Enólogo do Ano 1997, 2007 e 2014 - Alentejo); Eng.º Paulo António Canhão Laureano (Mouchão e Vidigueira) e o Dr. Vasco Torre do Vale d’Avillez (Presidente da Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa).

Fonte: http://www.presidencia.pt/

NADAL EN GALICIA… E SÚAS PANXOLIÑAS

Hai festa na parróquia. As xentes xuntam-se à lareira para celebrar a Noiteboa. Unha morea de iguarias enfeita a mesa de torradas molhadas no leite, fritas de gordura e salpicadas con açúcar, compotas de peras no vino tinto, polbo, verduras con bacalhau, sopa de amêndoas, froitos secos e castañas.

Guimarães (24)

À mesa ou xunto a lareira, un escano e un prato vazio é propositadamente deixado para los que están mortos a fin de que a alma possa vir comer e aquecer-se. Depois, xuntam-se as panxolas e os rapaces ván con sús traxes pelos veciños cantar suas panxoliñas, quedándose às portas con súas gaitas e panderetas, piden autorizaçón para entrar, cantán e piden alguma cosa.

                                                   A noitiña de Nadal,

                                                   Noite de gran alegría;

                                                   Naceu un reiciño novo

                                                   Fillo da Virxe María.

                                                   Camiñando vai Xosé,

                                                   Camiñando vai María,

                                                   Camiñan para Belén

                                                   A fin de chegar con día.

                                                   Cando a Belén chegaron,

                                                   Toda a xente dormía,

                                                   Menos un pobre porteiro

                                                   Que estaba na portería.

                                                   - Abre as portas, porteiro,

                                                   - A Xosé e María.

                                                   - Estas portas non se abren

                                                   Ata que Deus traia o día.

                                                   - Estas portas non se abren

                                                   Ata que Deus traia o día.

Depois da Noiteboa e súas panxoliñas celebradas na noitiña de Nadal, as festas prolongam-se ata à Noite Vella que ocorre a 31 de decembro e, daí ata Día de Reis em 6 de xaneiro. Conta unha tradiçión galega que todo lo bruxedo praticado na Noiteboa non logra alcançar ninghúm sucesso, pois é a noitiña do nacemento do meniño Xesús, cando a luz triunfa sobre a escuridón, o Bem sobre o Mal.. E, porque é solstício de inverno, as ervas colhidas en noitiña de San Xoán volven a ter o verde de orixe. Revonava-se o fogo na lareira con un gran tizón que depois de se queimar un póco se apaga. O tizón de Nadal apenas volverá a acender-se cando haxa ameaça de peligro. Na Coruña e en Lugo, en Ourense e Pontevedra, desde Ferrol ata A Guarda, da Moaña ata Castroverde, é Nadal en todolos pobos marinheiros e rurais de Galicia, en todalas aldeas e parroquias se celebra unha festa xenuína que ten a ver coa tradición cultural portuguesa em xeral e das xentes do Miño en particular. Como hai dixo o poeta João Verde:

                                                   - Vendo-os assim tão pertinho

                                                   a Galiza mail-o Minho

                                                   São como dois namorados

                                                   Que o rio tráz separados

                                                   Quase desde o nascimento

 

                                                   - Deixal'os, pois namorar

                                                   já que os pais para casar

                                                   lhes não dão consentimento

Hai, pois, que celebrar todolos xuntos en familia, galegos e portugueses, o noso Nadal, com zambumbas e panxoliñas, con ganas pola la chegada do día da gran naçom portugalaica. Hai que cumprir Portugal!

- Carlos Gomes / http://www.folclore-online.com/

NATALE SOLIS INVICTI OU O SOLSTÍCIO DO INVERNO

Todo o mundo cristão celebra por esta altura o nascimento de Jesus, não obstante desconhecerem-se quaisquer referências históricas ou bíblicas que mencionem a data em que tal acontecimento se verificou. Por conseguinte, o Natal é festejado a 25 de Dezembro ou a 7 de Janeiro de acordo com as tradições católica ou ortodoxa, em virtude da adoção dos calendários juliano ou gregoriano. Ora, é nesta ocasião que ocorre o solstício do inverno ou nascimento do sol, precisamente a altura em que os raios solares deixam de decrescer e passam de a aumentar, fazendo de novo crescer os dias em relação às noites.

Desde a mais remota antiguidade que o ser humano adorou o sol, deificando-o e atribuindo-lhe a primazia sobre as demais divindades. Tal sucedeu na Caldeia, na Palestina e no Egipto, aqui adorado sob o nome de Ra. Na antiga Pérsia e na Índia, o deus Sol era designado por Mitra tendo o seu culto dado origem ao mitraísmo que viria mais tarde a rivalizar com o cristianismo a sua influência no Império romano, acabando por vir a sucumbir com a sua queda e mais tarde acabando por desaparecer por completo com o avanço do islamismo na Pérsia. Antes, porém, o mitraísmo fora assimilado pelos gregos e espalhou-se por todo o Império romano. O deus Mitra era geralmente representado por um jovem com um boné frígio, túnica e manto sobre o ombro esquerdo. Esta religião era superiormente dirigida por um sumo pontífice a os seus sacerdotes ostentavam sobre a cabeça uma mitra. Curiosamente, trata-se do chapéu com que os bispos se apresentam quando envergam as vestes pontificais, tendo a sua origem na Pérsia e no Egipto, correspondendo ao turbante e por conseguinte aludindo à adoração de Mitra.

Não admira, pois, que ao culto solar tenha sido sobreposta a adoração ao menino Jesus, sendo-lhe atribuída a data do seu nascimento precisamente numa altura em que os romanos celebravam o natale solis invicti consagrado ao deus Sol, à semelhança do que se verifica com inúmeras festividades pagãs que foram de algum modo adaptadas e "convertidas" à crença cristã. Na mesma ocasião realizavam os romanos as saturnais ou saturnálias que, como o próprio nome indica, eram festividades consagradas a Saturno, trocavam de presentes e organizavam um banquete público, aspetos que de alguma forma podemos relacionar com as tradicionais "festas dos rapazes" em várias localidades de Trás-os-Montes. Aliás, o culto a Saturno chegou a ser muito difundido na Península Ibérica, tendo diversos escritores da antiguidade referindo-se à existência de santuários entre os quais se supõe ter havido um na Ínsua do rio Minho, um local onde atualmente as gentes locais vão em peregrinação ao Senhor Jesus dos Mareantes, fazendo festa rija em Agosto. Saturno era o deus protetor dos semeadores e das sementes, pelo que os romanos acreditavam que durante as saturnais regressava a abundância, assegurando a fertilidade durante essa época do ano.

Ainda em relação ao mitraísmo, também este possuía extraordinárias semelhanças com o cristianismo, entre as quais a crença no céu e no inferno, na ressurreição, nos pastores que tal como os reis magos ofereciam presentes, no dilúvio, na santificação do domingo, na prática da confissão e da comunhão e, finalmente, a própria celebração do 25 de Dezembro!

A celebração do nascimento de Jesus constitui atualmente uma festa que é vivida com grande intensidade pelo povo português e que, apesar da sua significação profundamente religiosa, também não escapa às regras de funcionamento de uma sociedade mercantilizada, virada cada vez mais para os interesses materiais em detrimento dos valores espirituais. Não obstante, as festividades da quadra natalícia encontram-se profundamente enraizadas no nosso folclore revelando-se através das mais diversas manifestações de cariz popular, na gastronomia, na música, nas lendas e de um modo geral em todos os aspetos que envolvem tais celebrações. Não obstante, temos principalmente nos últimos tempos vindo a constatar que tradições oriundas de outros países têm vindo a substituir alguns costumes genuínos do nosso povo, como sucede com a reverência ao "Pai Natal", agora destituído para dar lugar a S. Nicolau, quando outrora as festividades decorriam exclusivamente em torno do "menino Jesus". Da mesma forma que o tradicional presépio cedeu o lugar ao nórdico pinheiro de Natal enfeitado com flocos de neve, mesmo em locais onde jamais nevou...

Carlos Gomes / http://www.folclore-online.com/

MUNICÍPIO DE BRAGA APRESENTA REVISTA "BRACARA AUGUSTA"

Revista Bracara Augusta é instrumento valioso de promoção da história local

O Município de Braga apresentou hoje, 23 de Dezembro, o volume 60 da Revista Cultural Bracara Augusta, correspondente ao número 118 e ao ano de 2015. Na cerimónia realizada no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a vereadora da Cultura, Lídia Dias, reiterou a importância que a história e o património têm para o actual Executivo Municipal que acertou o calendário da revista, “depois de vários anos em desacerto devido à inconstância com que a publicação era levada a efeito”.

CMB23122015SERGIOFREITAS0000002530

Segundo Lídia Dias, a revista ‘Bracara Augusta’ constitui um valioso instrumento de promoção da história local, tendo sido, durante décadas, um esteio da reflexão e investigação do património e história de Braga e da Região. “A Bracara Augusta é uma das nossas prioridades no que concerne à acção cultural municipal e o reflexo dessa atitude é evidente. Em apenas dois anos, lançámos cinco volumes, recuperando o atraso que vinha sendo acumulado em anos mais recentes”, afirmou.

CMB23122015SERGIOFREITAS0000002525

Além do que foi hoje apresentado, este ano foram lançados outros dois volumes, um inteiramente dedicado ao Bom Jesus e outro a Sérgio Silva Pinto, uma ilustre figura da Cultura Bracarense.

A vereadora da Cultura adiantou que em 2016 serão publicados dois volumes e alargado o número de membros do Conselho de Redacção. “Temos ainda a pretensão de vincular a revista ao Prémio de História Local Dr. Manuel Monteiro que servirá como mote para alargar o leque de investigadores e fomentar o interesse pelas temáticas associadas à história bracara”, afirmou, referindo que o Município continuará a pugnar para que o património e história comum sejam devidamente perpetuados e averiguados cientificamente.

Lídia Dias aproveitou para agradecer a todos os parceiros, agentes e associações que ao longo deste ano ajudaram na concretização dos inúmeros projectos culturais do Município.

Já o director da revista, Luís da Silva Pereira, destacou a “colaboração generosa e competente dos investigadores” que permitiu “voltar a publicar, com pontualidade, uma revista que, pelos seus conteúdos, tanto prestigia a Câmara de Braga, sua editora, e tanto contribui para o enriquecimento cultural dos leitores e para o conhecimento da História de uma Cidade e de uma Região”.

O volume hoje apresentado contém um conjunto de artigos sobre a historiografia de Braga e do Minho, da autoria dos investigadores Franquelim Neiva Soares, Eduardo Pires Oliveira, José Marques, Luís Miguel de Menezes, Rui Manuel Ferreira, Maria da Conceição Campos, Amadeu Sousa e Luís da Silva Pereira.

CMB23122015SERGIOFREITAS0000002524

SOLIDARIEDADE JUNTA BRACARENSES EM PROVA BTT

 

Passeio BTT 100% Solidário

A Cidade de Braga acolhe, a 27 de Dezembro, o Passeio de BTT 100% Solidário, organizado e promovido pela Associação Desportiva Trilhos da Margem do Cávado, e que conta com o apoio do Município de Braga.

Com partida e chegada previstas para o centro da Cidade de Braga, a Avenida Central, este passeio 100% solidário decorrerá num trajecto de aproximadamente 20 Km, percorrendo o trilho das Sete Fontes, Calçada Romana e Praia Fluvial de Adaúfe, passando pelo Estádio Municipal de Braga e regressando ao centro da Cidade.

As inscrições para este passeio poderão ser feitas em troca de bens alimentares não perecíveis que reverterão a favor da ATIP – Associação dos Amigos da Terceira Idade de Palmeira. A inscrição poderá ser efectuada antes da hora de partida, na Avenida central, junto da Organização.

GESTO SOLIDÁRIO AJUDA BRACARENSES

Gesto solidário permite a família carenciada receber um novo Lar

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, recebeu hoje, 23 de Dezembro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, António Medeiros e Júlia Medeiros, proprietários de uma habitação oferecida à empresa municipal BragaHabit para ajudar os mais desfavorecidos.

CMB23122015SERGIOFREITAS0000002535

A habitação localiza-se na Quinta dos Apóstolos, em Ferreiros, e tem condições para albergar uma família com um ou dois filhos. A casa estava desocupada e os proprietários, que residem em Trás-os-Montes, optaram por realizar uma acção social e presentear com um novo lar uma família carenciada.

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, este é um ´gesto nobre´ e que merece reconhecimento por parte do Município. “Em nome de todos os Bracarenses, agradeço o acto de solidariedade e altruísmo que, por certo, fará com que o Natal de uma família carenciada se torne bem mais feliz e especial”, afirmou.

Por seu turno, Vítor Esperança, administrador da BragaHabit, realçou a importância desta oferta. “Temos uma lista de espera considerável, quer para casas quer para outro tipo de apoios de habitação social, pelo que todas as oportunidade que tivermos de realojar famílias são benéficas para os Bracarenses. Com esta ´prenda de Natal´ conseguimos dar um novo lar a uma das muitas famílias que necessitam deste auxílio”, disse, enaltecendo o ´humanismo´ dos proprietários que ofereceram a habitação.

CMB23122015SERGIOFREITAS0000002534

CMB23122015SERGIOFREITAS0000002533

CABECEIRAS DE BASTO REQUALIFICA ROTUNDA DE BARBEITO

Concluído arranjo paisagístico da Rotunda de Barbeito na vila de Cabeceiras de Basto

Ficou hoje concluído o arranjo paisagístico da Rotunda de Barbeito, uma obra que o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, visitou ao final desta manhã, dia 23 de dezembro. Nesta visita marcaram também presença os vereadores e técnicos do Município, o presidente da Junta da União de Freguesias de Refojos, Outeiro e Painzela, bem como o empreiteiro da obra.

Concluído arranjo paisagístico da Rotunda de Bar

A Rotunda de Barbeito que serve de ponto de interseção da Avenida D. Manuel I com a Variante entre Lameiros e Barbeito, pela sua localização, assume uma posição de átrio de boas vindas a quem chega à vila, desde o nó de saída da autoestrada A7.

A rotunda surge na sequência do planeamento de requalificação e enquadramento paisagístico das variantes de Lameiros e de Lamas, nas ligações à Sobreira e à Avenida Capitães de Abril.

Concluído arranjo paisagístico da Rotunda de Bar

Esta localização exigia uma demonstração do melhor que a nossa terra pode oferecer, e por isso a proposta de desenho visa facilitar a exposição de elementos que permitam a publicidade a diferentes eventos e manifestações culturais que se realizem em Cabeceiras de Basto, pela introdução de uma plataforma nivelada com pavimento de cubo de granito, onde os elementos de exposição e publicidade podem ser expostos.

Junto a esta plataforma, e por forma a criar uma divisão com o resto do espaço, introduziu-se um murete em alvenaria de granito que além desta função, proporciona ainda suporte à terra colocada no lado oposto, sobre a qual foram depositados dois tipos de materiais para cobertura de solo, um inerte – lascas de xisto preto - e outro vegetal – uma cobertura de juníperos.

Como forma de romper com a horizontalidade do espaço, bem como de evidenciar a função de expositor e mostrador do dinamismo do concelho, surgiu a colocação de um elemento em aço Cor-ten com o recorte do logótipo do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, em concordância com o utilizado na Candidatura do Nosso Mosteiro à Lista Indicativa a Património da Humanidade da UNESCO, revelando assim uma articulação entre os objetivos propostos pela Câmara Municipal, promovendo conjuntamente as várias vertentes de intervenção.

Em complemento do elemento vertical referido, foi associada uma oliveira, reforçando a ideia de que a junção destes elementos tem como base a ligação entre a Terra, o Mosteiro, a Agricultura e a Cultura Popular do nosso concelho.

Este arranjo da autoria do arquiteto paisagísta, Pedro Barroso, estagiário nesta Câmara Municipal, visa, no fundo, associar a forma à já presente função desempenhada pela rotunda em termos viários, pela harmonia presente entre os elementos, proporcionando uma nova perspetiva sobre o espaço.

Por último, de referir que na conceção deste arranjo esteve presente a necessidade de optar por soluções de reduzida manutenção.

Concluído arranjo paisagístico da Rotunda de Bar

MUSEU DOS TERCEIROS E MUSEU DO BRINQUEDO ATRAEM VISITANTES A PONTE DE LIMA

Entrada grátis no dia 27 de dezembro

No último fim-de-semana do corrente ano, venha descobrir os Museus de Ponte de Lima. No domingo, 27 de dezembro, a entrada é livre para os residentes no concelho de Ponte de Lima no Museu dos Terceiros e no Museu do Brinquedo Português.

Relacionada com esta época natalícia está patente no Museu dos Terceiros um grupo de peças, provenientes das suas coleções, relacionadas com a Natividade e com o Menino Jesus. Esta pequena mostra, visitável no circuito da exposição permanente do Museu, servirá como um complemento ao Natal e as Escolas, exposição já de tradição, que reúne um conjunto de presépios e outros trabalhos alusivos ao nascimento do Menino Jesus, produzidos por alunos e professores de diversas escolas do concelho de Ponte de Lima, a decorrer no Museu dos Terceiros, até 31 de janeiro.

Do outro lado da margem, uma visita ao Museu do Brinquedo Português, proporciona-nos uma viagem ao passado, é um regresso aos tempos de criança. A par da exposição permanente, atualmente está patente uma exposição designada “Brincançar” - Jogos e Tradições. É uma mostra de apenas alguns, poucos, divertimentos da história recente do nosso país. Alguns têm paralelismo com outros países, outros ganham, em Portugal, denominações diferentes de região para região mas todos têm na sua origem a ocupação de tempos “vazios”, o desafio, a coragem ou simplesmente a diversão. A exposição está incompleta propositadamente para que o visitante possa interagir com a mesma, participando com a personalização de um pião. A exposição continua até 30 de abril de 2016.

Ainda, no Museu do Brinquedo Português, na Sala das Brincadeiras está patente até 31 de janeiro, a mostra “Anda, Vamos Salvar os Animais de Rua”, tema de uma campanha, materializada através da publicação de um livro infantil, em prol da causa animal. O texto é da autoria de Marlene Ferraz, ilustração de André Rocha e design de Bruno Cardante, que criaram esta publicação com o objetivo de ajudar a ALAAR - Associação Limiana dos Amigos dos Animais de Rua, revertendo toda a receita do livro para esta associação.

Visite os Museus de Ponte de Lima entre as 10h00 e as 12h30 e das 14h00 às 18h00.

PÓVOA DE LANHOSO APOIA NATALIDADE E COMÉRCIO LOCAL

Numa sala a abarrotar de bebés, o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Manuel Baptista, entregou os diplomas referentes a mais 75 apoios NaturaLanhoso. Desde que foi implementada, em 2013, esta medida abrangeu 323 crianças, num investimento superior a 163 mil euros.

Entrega dezembro naturalanhoso 3

“Esta é uma medida social de que muito me orgulho, é um miminho que damos às famílias e ao comércio local. Pomos sempre as pessoas em primeiro lugar e esta é uma forma de fixar a população”, considera o autarca Povoense, lembrando que, em 2015, a Póvoa de Lanhoso renovou a distinção de Autarquia Mais Familiarmente Responsável, o que acontece pelo sexto ano consecutivo.

De uma forma simplificada, poder-se-á dizer que basta nascer Povoense para receber este apoio. Este programa visa promover a natalidade e o comércio local da Póvoa de Lanhoso. Os apoios concedidos têm de ser despendidos com artigos para os bebés recém-nascidos, mas os produtos têm de ser adquiridos nos estabelecimentos localizados no concelho.

Residente na Vila da Póvoa de Lanhoso Ana Paula Oliveira, mãe do Rodrigo, de sete meses, considerou que esta é “uma ajuda. Dá jeito”. Apesar de ainda não ter destino para o valor atribuído, revelou conhecer bem as regras deste apoio. “Ainda não sei em que vou gastar, mas é tudo para o bebé”, disse. Celina Rocha, mãe das gémeas Maria e Francisca, de quatro meses, de Serzedelo, também falou da importância deste apoio. “É muito importante, eu estou desempregada e só o meu marido a trabalhar é complicado. É uma boa ajuda. Vamos gastar o dinheiro em leite, fraldas e coisinhas para as meninas”, referiu. “É uma medida que deve ser mantida, incentiva as pessoas a terem mais filhos. É uma boa ajuda”, finalizou. Rui Machado, pai da Ana Sofia, de três meses, da Vila da Póvoa de Lanhoso, também se mostrou satisfeito. “Esta medida é importante, é de manter, desde que haja essa possibilidade, é importante não só pela questão monetária, mas mais pelo incentivo, estamos num país que está a ficar envelhecido e o apoio à natalidade é muito muito importante. É um miminho e é sempre bem-vindo”, afirmou.

Em 2015, são 129 as crianças Povoenses abrangidas por este apoio financeiro, num investimento superior a 67 mil euros. Em 2014, foram 95 os bebés apoiados por esta medida, num valor de cerca de 52 mil euros. Esta resposta social foi implementada em 2013, ano em que foram apoiados 99 bebés, num investimento de cerca de 44 mil euros.

Os valores atribuídos são variáveis: 500 euros para o primeiro e/ou segundos filhos; 750 euros para o terceiro filho; mil euros para o quarto filho e seguintes.

Esta entrega realizou-se no dia 22 de dezembro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Entrega dezembro naturalanhoso 1

CONSTRUÇÃO DO “NOSSO MERCADO” EM CAMINHA DEVERÁ ARRANCAR NO SEGUNDO SEMESTRE DE 2016

Exemplo de participação e cidadania do concelho de Caminha chegou aos “quatro cantos do mundo”

Mais de três centenas e meia de pessoas votaram e escolheram o projeto que vai ser implementado no Mercado Municipal de Caminha. “O Nosso Mercado”, correspondente à proposta 4, foi o vencedor de uma disputa renhida, levando a melhor sobre a proposta 2 por apenas dois votos. Todos os alunos da Escola Superior Gallaecia que participaram neste desafio vão agora trabalhar no projeto de execução, sob orientação dos professores e do diretor da escola, o que ocupará os primeiros seis meses de 2016, prevendo-se o lançamento da obra para o segundo semestre do ano.

Mercado 1

A equipa que elaborou o projeto vencedor é mista, sendo composta por uma portuguesa e três espanhóis. São eles Joana Daniela Azevedo Rolo, Benito Mirón Malvar, Juan Antonio Valverde Iglesias e Miguel Meijido Beiro, todos alunos de Mestrado da Escola Superior Gallaecia.

O jovem Miguel Afonso, com a proposta 2, ficou, como referimos, a apenas dois votos do vencedor, tendo recebido uma menção honrosa, cuja atribuição não estava prevista. No entanto, estas duas propostas destacaram-se das restantes na preferência dos votantes, tendo recebido 90 por cento dos votos.

A urna foi aberta e os votos contados na presença do presidente da Câmara, Miguel Alves; do presidente da Junta de Freguesia de Caminha e Vilarelho, Miguel Gonçalves, e do vice-presidente do Conselho de Direção ESG e diretor das Relações Institucionais, Rui Correia.

De referir que foram os naturais de Caminha quem mais acorreu à votação (61%), sendo ainda mais relevante a análise por critério de residência, já que 51% das pessoas que votaram residem em Caminha e Vilarelho e 36% por cento residem noutras freguesias, mas também no concelho de Caminha, destacando-se Moledo, Venade, Seixas e Vila Praia de Âncora. Só 14% dos votantes são residentes noutros concelhos.

A análise permitiu ainda concluir que foi maioritariamente através da comunicação do Município de Caminha (mais de 60%), quer através de folhetos e cartazes quer do site e página de Facebook, que os votantes tiveram conhecimento desta iniciativa e tomaram contacto com as propostas.

Relevante foi também o site criado pela ESG, http://www.esg.pt/rmmc/ procurado por um elevado número de pessoas em todo o mundo. A maioria do tráfego foi feita a partir de Portugal, mas este projeto pioneiro que juntou o Município de Caminha e a ESG é do conhecimento também, segundo o registo deste tráfego, de pessoas de Espanha, Reino Unido, Itália, EUA, França, China, Rússia e Emirados Árabes Unidos.

À forte divulgação, conseguida também nos media, não será alheia a procura que a Gallaecia já está a registar por parte de outros municípios que propõem parcerias idênticas.

Na apresentação de hoje, em que foram divulgados os resultados, Miguel Alves salientou o exemplo de cidadania e de participação, realçando que ele próprio tinha um favorito, os vereadores também, mas quem escolheu foram as pessoas. Agradeceu à Escola, aos alunos e a todos os que votaram, deixando palavras de reconhecimento especiais para os “assessores qualificados” que, em diálogo, com as suas opiniões, auxiliaram na construção das propostas, ou seja, aos comerciantes do Mercado Municipal.

O presidente de Junta de Freguesia de Caminha e Vilarelho, Miguel Gonçalves, sublinhou o exercício de democracia e cidadania inerente a todo o processo, que vai conduzir finalmente a uma requalificação esperada há 40 anos.

Para Rui Correia o ponto essencial foi a experiência que permitirá concretizar no terreno o trabalho da escola e dos seus estudantes, sendo que todos, como realçamos, vão a partir de agora colaborar no projeto de execução.

Mercado 2

Mercado

VIZELA REALIZA FESTIVAL DE REIS

XXVI Festival de Reis de Vizela 2016

A Câmara Municipal e a Casa do Povo de Vizela vão promover mais uma edição do Festival de Reis de Vizela, que terá lugar no próximo dia 9 de janeiro, no Auditório Luís Lopes Guimarães (Centro Pastoral de S. Miguel), às 21.00h.

XXVIº Festival de Reis de Vizela 2016

9 de janeiro (sábado), às 21h00

Auditório Luís Lopes Guimarães (Centro Pastoral de S. Miguel)

Grupos participantes (ordem de atuação):

  1. Grupo Folclórico de Tagilde;
  2. Conjunto Típico Irmãos Peixoto;
  3. Grupo ‘Trecho Musical’;
  4. Grupo Folclórico de Santa Eulália;
  5. Grupo Musical SEDARF;
  6. Sociedade Filarmónica Vizelense;
  7. Grupo Amigos Ideais de Alfaxim;
  8. Grupo de Cavaquinhos da Casa do Povo de Vizela.

FAFE APOIA LAR DA CRIANÇA DE REVELHE

Câmara Municipal de Fafe oferece material informático ao Lar da Criança em Revelhe

O Presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raúl Cunha, esteve, na passada segunda-feira, no Lar da Criança, do Centro Social e Paroquial de Revelhe, para entregar os habituais presentes de Natal.

DCS_8803

Porém, este ano, e em concertação com a direção do Lar, o Município decidiu oferecer aos jovens dois computadores e uma impressora.

Um presente coletivo, em detrimento das habituais lembranças individuais, para que os jovens possam ter as ferramentas indispensáveis a um aproveitamento escolar mais eficiente, indissociável, nos tempos modernos, do contacto com as novas tecnologias.

Segundo a Direção do Centro Paroquial de Revelhe, “este ano, dado que várias empresas e associações ofereceram diversos brinquedos para os nossos jovens, solicitámos à Câmara Municipal que, desta vez, oferecesse material informático. O objetivo era termos ao dispor dos nossos jovens meios que os preparem para uma sociedade que se rege, gradualmente, pelo dogma da tecnologia e do âmbito digital”.

Raúl Cunha destacou a necessidade de continuar a apoiar os jovens e salientou a importância de muni-los de instrumentos que lhes permitam continuar o seu processo de desenvolvimento intelectual.

“Este é um gesto que o Município tem vindo a repetir ao longo dos anos e que entendemos que não pode ficar por aqui, porque estas crianças precisam de todo o apoio que consigamos para elas.

Neste Natal, chegámos a um entendimento com a direção do Lar da Criança do Centro Social e Paroquial de Revelhe para que, ao contrário dos presentes individuais que vinham sendo oferecidos, pudéssemos dotar o Lar de material informático indispensável para que todas as crianças possam usufruir do equipamento de forma a otimizar o seu processo de estudo."

O Lar da Criança, em Revelhe, criado em 1996, acolhe atualmente 20 crianças, entre os 5 meses e os 20 anos, com todo o tipo de problemas sociais.

DCS_8806

CONVÍVIO DE NATAL JUNTO FUNCIONÁRIOS DO MUNICÍPIO DE MONÇÃO

Augusto de Oliveira Domingues desejou a todos Bom Natal e um Feliz Ano Novo com felicidade e saúde e distinguiu os três funcionários que passaram à condição de aposentados no presente ano.

Funcionarios 01

No convívio de Natal dos funcionários camarários, realizado ontem, 22 de dezembro, numa unidade hoteleira do concelho, o Presidente da Câmara Municipal de Monção, Augusto de Oliveira Domingues, distinguiu os três funcionários do município que passaram à condição de aposentados no presente ano.

António Rodrigues Franco, aposentado desde 1 de outubro, iniciou funções em 4 de janeiro de 1978. Fernando Araújo Ferreiraestá aposentado desde 1 de setembro, tendo iniciado funções em 2 de agosto de 1995. Por fim,Maria da Conceição R. Sousa Marinho, aposentada desde 1 de setembro, tendo entrado ao serviço em 1 de janeiro de 2009.

Funcionários 02

Augusto de Oliveira Domingues entregou a placa com a data de entrada e aposentação a Fernando Araújo Ferreira. António Rodrigues Franco e Maria da Conceição R. Sousa Marinho não estiveram presentes. Na ocasião, o autarca monçanense destacou o trabalho dedicado e missão de serviço dos homenageados, desejando a todos os funcionários, um Bom Natal e um Feliz Ano Novo com felicidade e saúde.

O convívio, onde estiveram duas centenas de funcionários, contou com a presença da Vice-Presidente, Conceição Soares, do vereador das Atividades Socioculturais, Paulo Esteves, dos vereadores do PSD, António Barbosa e João Garrido, e do vereador do CDS/PP, José Luís Alves.

Funcionários 03 (Large)

MANUELA GONZAGA TERMINA PRÉ-CANDIDATURA À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

PAN agradece a entrega total a um projeto vencedor

Mesmo não concretizando a validação das 7500 assinaturas necessárias para a candidatura à Presidência da República, o PAN – Pessoas-Animais-Natureza, considera que a candidatura da historiadora e escritora Manuela Gonzaga foi um projeto vencedor pela oportunidade de trazer ao debate público e político, temas e perspetivas que não são habitualmente discutidos.

A candidata apoiada pelo PAN continuou, até ao último momento, a percorrer o país, não permitindo que os vários desafios, burocráticos ou de gestão de recursos, lhe retirassem o ânimo e a convicção que a fizeram comprometer-se com o cargo de “provedora dos cidadãos”.

“Com uma história de ativismo, um envolvimento político e social vincado pela luta por causas humanitárias, direitos dos animais e da natureza, e por um Portugal mais livre e esclarecido, só podemos agradecer à Manuela Gonzaga a voz que nos emprestou neste desafiante projeto e estar confiantes de que a capacidade de mobilização social do PAN está a aumentar e de que, numa próxima oportunidade, será certamente mais célere qualquer processo que peça o envolvimento dos cidadãos nas soluções credíveis, porventura audazes, que pretendemos trazer. Acredito que os portugueses continuam a pedir outras abordagens ao cenário político nacional e é para isso que continuamos a trabalhar. “Reforça o Porta-Voz e Deputado do PAN, André Silva.

O PAN continua a traçar novos caminhos de crescimento, aprendizagem e adaptação para concretizar medidas que visam alterar consciências e contribuir para a transformação da sociedade, de acordo com valores éticos e ecológicos fundamentais. Novas políticas para credibilizar a democracia, devolver a felicidade e o bem-estar às pessoas, proteger o planeta – o ecossistema, e dignificar moral e juridicamente a vida e a existência dos animais que connosco partilham este espaço. Neste sentido o contributo da nossa filiada e membro dirigente, Manuela Gonzaga, é e continuará a ser inestimável.

ABC VENCE EM CELORICO DE BASTO TORNEIO DE ANDEBOL DE INFANTIS MASCULINOS

A Final foi disputada contra o BECA- Bastinhos Escola Clube de Andebol de Celorico de Basto

Celorico de Basto mostra-se cada vez mais entusiasta na prática do andebol. Prova disso foi o torneio de Andebol Infantis Masculinos que decorreu no Gimnodesportivo da EB 2,3/S de Celorico de Basto, no dia 19 de dezembro, com o ABC a sagrar-se vencedor.

_DSC4189

O torneio foi uma organização do BECA em parceria com Câmara Municipal de Celorico de Basto, o Agrupamento de Escolas de Celorico de Basto e Associação de Andebol de Braga.

A evolução dos atletas deste concelho foi notada por todos os presentes.

“Nota-se que os atletas têm evoluído muito desde que o andebol começou a ganhar forma em Celorico de Basto. Nesse sentido é preciso ressalvar o trabalho desenvolvido pelo BECA na promoção desta modalidade desportiva, sendo agora evidente o crescente interesse dos jovens pelo andebol e por consequência de apoiantes” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, presente no torneio.

O edil celoricense disse ainda que o município “procura atuar no sentido de proporcionar as condições devidas para a prática das diferentes modalidades. Neste momento estamos a trabalhar na reabilitação dos equipamentos existentes para que tudo esteja em conformidade e salvaguarde o bem-estar dos atletas e dos adeptos”.

Joaquim Mota e Silva ressalvou a importância de ter torneios deste âmbito a ser disputados em Celorico de Basto.

O torneio contou com a participação das equipas principais do BECA, FAFE, XICO ANDEBOL e do ABC. Da parte de manhã disputaram-se as meias-finais e da parte da tarde a atribuição do 3º e 4º lugar e respetiva final.

A final, emocionante, foi disputada entre o ABC e o BECA com o ABC a sagrar-se vencedor.

A classificação final resultou no 1º lugar para o ABC, 2º lugar para o BECA, 3º lugar para o FAFE e 4º lugar para o Xico Andebol.

No final do torneio o coordenador técnico do BECA, João Varejão, destacou a competitividade imprimida nos jogos realizados. “Não posso deixar de salientar a competitividade dos jogos realizados e realço a importância deste tipo de experiências para os jovens andebolistas celoricenses que se apresentam num nível competitivo cada vez mais evoluído”.

Na iniciativa marcou ainda presença o Vice-presidente da Federação Portuguesa de Andebol, Augusto Silva, o Presidente da AA de Braga, Manuel Moreira e o Diretor do Agrupamento de Escolas de Celorico de Basto, Ernesto Mesquita.

_DSC4514

DIVERLÂNDIA É O REINO DA DIVERSÃO NA FEIRA INTERNACIONAL DE LISBOA

Diverte-te na Maior Feira Popular Indoor do País e testa os teus limites a mais de 200 à hora e trás os teus amigos

FIL DIVERLÂNDIA – a Maior “Feira Popular” Indoor do País, abriu portas ao público dia 4 de Dezembro e estará na FIL – Parque das Nações até ao próximo dia 3 de Janeiro de 2016. Uma organização da Fundação AIP – Lisboa, Feiras e Congressos e Eventos.

1936460_1007486425960085_7109002373735681833_n

Na FIL DIVERLÂNDIA, até 3 de Janeiro, o maior espaço indoor do país com oferta superior a 3 dezenas de equipamentos de diversão, para todos os gostos e idades. Encontra os equipamentos mais divertidos para as crianças, os mais emocionantes e “radicais” para os jovens e os mais clássicos para toda a família. A entrada é livre e pode divertir-se a partir de dois “Divers” (moeda da FIL DIVERLÂNDIA, equivalente a 2,00 €).

Novidades na FIL DIVERLÂNDIA:

  • Carrocel Parisiense – Estreia-se na FIL DIVERLÂNDIA um carrocel emblemático, pela 1ª vez em Portugal. 
  • High Energy
  • Mattherhorn

O maior Espaço dedicado ao Natal, coberto, climatizado e com parque de estacionamento próprio, espera por si! Trás os teus amigos e familiares e testa os teus limites a mais de 200 à hora.

FIL DIVERLÂNDIA de 3 de Dezembro a 4 de Janeiro de 2016 no Pavilhão 1 da FIL

Horário: 15h00 | 23h00 (6ª e Sábado – 15h00 | 24h00)

Encerra nos dias 24 e 31 de Dezembro

Entrada Livre

Saiba mais emwww.diverlandia.fil.pt ou www.facebook.com/FILDiverlandia.FIL

10639510_1007486422626752_4358532877878804618_n

11204461_1007486519293409_1149839889620544768_n

12299273_998978143477580_2458783987124171385_n

12360257_1007486515960076_9159162185235119098_n

12373329_1004205629621498_2797493419961841511_n

CABECEIRAS DE BASTO: AS PESSOAS ESTÃO SEMPRE EM PRIMEIRO LUGAR!

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto na sua reunião do passado dia 18 de dezembro aprovou, por unanimidade, diversos apoios a pessoas singulares e coletivas.

Praça da República iluminada

Aproveitando uma diretiva do Governo que instituiu um regime excecional de regularização e licenciamento de um conjunto de atividades, o executivo municipal decidiu, por unanimidade, reconhecer o interesse público municipal de sete explorações pecuárias. Em anterior reunião, tinham já sido reconhecidas 17 explorações, o que perfaz um total de 24 processos que serão agora submetidos à apreciação e deliberação da Assembleia Municipal.

Com este reconhecimento de interesse público, o Município auxilia os empresários do setor pecuário a resolver estas questões difíceis no que toca ao licenciamento das explorações. Efetivamente, conseguido este reconhecimento pelo Município, os empresários terão que junto da tutela - Ministério da Agricultura – solicitar o referido licenciamento.

Note-se que no concelho de Cabeceiras de Basto a agropecuária assume alguma relevância, sendo a ruralidade uma marca distintiva do mesmo. Deste modo, esta atividade é um ganho económico e social para o concelho, promovendo o emprego, visando a fixação, o rejuvenescimento e a dinamização de atividades económicas locais.

Nesta reunião, o Executivo Municipal aprovou também, por unanimidade, o início do procedimento de elaboração do projeto de Regulamento Municipal de Apoio à Iniciativa Empesarial e Económica nas áreas Agrícola, Pecuária ou Florestal com vista à preparação de proposta a ser submetida aos órgãos competentes. Foi deliberada a fixação, em 10 dias, do prazo para a constituição de interessados e apresentação de contributos.

Estes apoios a conceder futuramente às pessoas singulares e coletivas que iniciem ou reiniciem a atividade nas áreas agrícola, pecuária ou florestal, têm em vista criar condições que contribuam para o incremento de iniciativas económicas e empresariais naquelas áreas, como forma de potenciar o seu desenvolvimento económico e social e contribuir para a criação de enprego e fixação de população.

Foram renovados, por unanimidade, nesta última reunião camarária, os protocolos de cedência de instalações em antigas escolas e outros equipamentos municipais ao Rancho Folclórico de S. João Baptista de Cavez, à Associação Recreativa, Desportiva e Cultural de Abadim (ARDCA), à Associação os Bravos da Concertina de Refojos, à Associação ‘Os Amigos da Música’ e à União de Freguesias de Gondiães e Vilar de Cunhas.

A cedência das instalações tem como objetivo apoiar o desenvolvimento das atividades dinamizadas por aqueles organismos, tendo em vista a satisfação dos anseios e as expectativas das populações.

O Executivo Municipal aprovou, por unanimidade, a cedência de transporte gratuito a várias associações desportivas, culturais e educativas na lógica do apoio às atividades de interesse muncipal desenvolvidas por aquelas coletividades. Na verdade, a Câmara Municipal valoriza especialmente as parcerias com o movimento associativo, certa de que todos os agentes são importantes na prossecussão do desenvolvimento local.

Por unanimidade foi também atribuído um donativo no valor de 12.500,00 euros à Fábrica da Igreja Paroquial de Cavez com o intuito de apoiar a construção da capela mortuária da freguesia, projeto que vem resolver uma falha existente naquela vila, permitindo que as famílias possam depositar e velar os seus entes queridos com outra dignidade.

Nesta última reunião camarária foram igualmente aprovados, por unanimidade, vários pedidos de isenção e redução de taxas de utilização de equipamentos públicos, bem como pedidos de pagamentos de dívidas em prestações, tendo em vista menorizar os condicionalismos provocados pela situação de crise económica, com grande repercussão nas classes sociais mais desfavorecidas, bem como o agravamento das condições de vida dos respetivos agregados familiares.

De referir que este conjunto de apoios representa um esforço significativo do orçamento municipal em prol das famílias desta terra de Basto e da melhoria da qualidade de vida e do bem-estar das populações.

GUIMARÃES DIVULGA ALTERAÇÕES À RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Horários para a recolha de lixo em Guimarães durante o Natal 2015 e Ano Novo

Recolha de resíduos não se realiza nos feriados das últimas duas quintas-feiras de 2015. Serviços municipais retomam recolha a partir das 23 horas de sexta-feira.

Guimaraes_Viatura_Residuos_Urbanos

O Município de Guimarães informa que não irá proceder à recolha de lixo na noite de 24 de dezembro e 31 de dezembro, nem durante o dia de 25 de dezembro e 01 de janeiro, retomando-se a normalidade do serviço no período noturno dos dias 25 de dezembro e 01 de janeiro, a partir das 23 horas.

Considerando o acréscimo de resíduos de embalagens durante esta época festiva, a Câmara Municipal apela aos seus munícipes que procedam à separação de embalagens e coloquem no ecoponto mais próximo. Mais solicita a colaboração e compreensão de todos para que não depositem resíduos (sacos e/ou baldes) na via pública no decurso do período natalício, contribuindo assim para assegurar a salubridade pública.

O Departamento de Serviços Urbanos e Ambiente do Autarquia apela ainda à sensibilidade e à consciência ambiental da comunidade, de forma a reduzir o volume das embalagens e a acondicionar o lixo doméstico, evitando a sua colocação na via pública.

EXECUTIVO VIMARANENSE REÚNE-SE A 7 DE JANEIRO

Câmara Municipal de Guimarães encerrada nos dias 24 e 31 de Dezembro. Próxima reunião do executivo realiza-se no dia 7 de janeiro

Serviços camarários encerrados ao público nas duas últimas quintas-feiras de 2015. Tolerância de ponto nas vésperas de Natal e de Ano Novo. Próxima reunião de Câmara decorrerá a 07 de janeiro.

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães determinou a concessão de tolerância de ponto aos trabalhadores dos serviços não essenciais, nos dias 24 e 31 de dezembro. Deste modo, a reunião do Executivo Municipal programada no calendário quinzenal para esta quinta-feira não será efetuada, por não haver qualquer assunto urgente que obrigue à sua realização ainda no corrente ano, pelo que a próxima reunião de Câmara está agendada para o dia 07 de janeiro de 2016.

Na quadra natalícia, os colaboradores dos serviços do Município de Guimarães que, por razões de interesse público, terão de exercer a sua atividade profissional nos dias 24 e 31 de dezembro, entre os quais, elementos ligados à Polícia Municipal e manutenção da limpeza pública (serviços essenciais), vão usufruir de dispensa equivalente em data a acertar internamente.

A Autarquia informa que os serviços da Câmara Municipal de Guimarães estarão, por isso, encerrados esta quinta-feira, reabrindo depois do fim de semana, na segunda-feira, 28 de dezembro, nos horários habituais. Já o Balcão Único de Atendimento, situado no edifício da Autarquia, estará igualmente encerrado nos dias 24 e 31 de dezembro, abrindo no dia 04 de janeiro de 2016, a exemplo de todos os serviços camarários.

PAI NATAL DISTRIBUI PRESENTES EM PONTE DA BARCA E ARCOS DE VALDEVEZ

Pai Natal distribui Presentes no Comércio Tradicional

Natal é no Comércio Tradicional! É sob este mote que a ACIAB promove a animação de rua, de 18 a 23 de dezembro, onde o Pai Natal e as Mães Natais visitam os estabelecimentos comerciais e percorrem as ruas do comércio levando alegria e magia a Arcos de Valdevez e a Ponte da Barca. Brindes e doçuras são os presentes distribuídos pelos clientes e principalmente pelas crianças. Arcos de Valdevez e Ponte da Barca apresentam um vasto leque de atividades natalícias com o objetivo de proporcionar ao público, adulto e infantil, dias recheados de música, animação e espírito de Natal.

Ponte da Barca apresentou hoje, dia 22 de dezembro, ao público o maior bolo de Mel de Portugal, com 200 kg e mais de 50 metros, confecionado por quatro pastelarias locais entre as quais se destacam as associadas da ACIAB, a pastelaria Caracas, a pastelaria Cascata e a pastelaria Doce Lima. Esta iniciativa inseriu-se na tradicional Feira do Mel, que se realiza todos os anos nesta altura.

A animação de Natal promovida pela ACIAB ao longo dos anos tem o intuito de fomentar o tecido empresarial da região, com principal enfoque no comércio tradicional. Paralelamente, a ação pretende, à semelhança de todas as iniciativas organizadas pela ACIAB, fomentar a dinâmica de proximidade entre o consumidor, as empresas e a ACIAB, de forma a impulsionar o desenvolvimento da região.

Durante a época natalícia venha a Arcos de Valdevez e a Ponte da Barca ver a iluminação de Natal, saborear e comprar os produtos típicos da quadra, apreciar o trabalho artesanal característico da região e deixe-se levar pela magia de Natal.

Neste Natal Compre no Comércio Tradicional!

BRAGA APRESENTA MAIS UMA EDIÇÃO DA REVISTA CULTURAL "BRACARA AUGUSTA"

Lançamento do Volume LX da Revista Cultural “Bracara Augusta”. Quarta-feira, 23 de Dezembro, 12h00, Salão Nobre dos Paços do Concelho

O Município de Braga procede à apresentação do Volume LX da Revista Cultural “Bracara Augusta”, que irá decorrer amanhã, 23 de Dezembro, pelas 12h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho. A apresentação estará a cargo da Vereadora da Cultura, Lídia Brás Dias, e do Director da Revista, Luís da Silva Pereira.

Este volume da Revista Bracara Augusta corresponde ao número 118 e ao ano 2015. Nele se destaca um conjunto de artigos versando temáticas da historiografia de Braga e do Minho, da autoria dos investigadores Franquelim Neiva Soares, Eduardo Pires Oliveira, José Marques, Luís Miguel de Menezes, Rui Manuel Ferreira, Maria da Conceição Campos, Amadeu Sousa e Luís da Silva Pereira.

A revitalização da revista Bracara Augusta é um dos objectivos do actual Executivo Municipal, sendo este o terceiro volume lançado no ano de 2015 e o sexto no espaço de dois anos.

A revista Bracara Augusta – Revista Cultural da Câmara Municipal de Braga teve a sua origem no Boletim do Arquivo Municipal de Braga, publicado a partir de 1935. Já com a designação de Revista “Bracara Augusta”, o 1.º volume, composto por vários boletins, é editado em agosto de 1949. Desde então, foram já publicados 60 volumes.

A contínua publicação de trabalhos da autoria de distintos académicos e investigadores, que primam pelo rigor científico e histórico, baseando-se essencialmente na História Local e Regional, elevou a Revista ao patamar das grandes referências bibliográficas.

 

PROJETO VENCEDOR PARA O MERCADO MUNICIPAL DE CAMINHA VAI SER APRESENTADO AMANHÃ, PELAS 10H00, NOS PAÇOS DO CONCELHO

Votação foi exemplo de participação cidadã e de responsabilidade democrática

No âmbito de uma iniciativa de cooperação inédita, o Município de Caminha e a Escola Superior Gallaecia juntaram-se num desafio: elaborar propostas para a reabilitação e requalificação do Mercado Municipal de Caminha. O desafio foi lançado aos alunos de Mestrado da Escola e chegou-se a quatro projetos finalistas. Esses projetos foram apresentados e sujeitos a votação pública, que decorreu entre os dias 9 e 19 deste mês de dezembro.

Mercado Municipal 1

As pessoas votaram e escolheram o projeto que querem ver implementado no Mercado Municipal. O vencedor vai ser divulgado e apresentado publicamente amanhã, quarta-feira, dia 23, pelas 10h00, nos Paços do Concelho.

Encontrado o vencedor será desenvolvido agora o trabalho necessário para a concretização da obra, sempre em colaboração com a Gallaecia e envolvendo vários estudantes, para além dos autores da proposta escolhida. A forma como esta colaboração vai continuar será também abordada na sessão de amanhã.

O Município de Caminha agradece a colaboração de todos os envolvidos diretamente no processo, designadamente a ESG e a Junta de Freguesia de Caminha e Vilarelho, cujo empenhamento foi determinante para que as fases já concluídas se traduzissem num enorme sucesso.

Um reconhecimento especial para todas as pessoas que, com o seu voto, participaram nesta iniciativa cidadã, de proximidade e de responsabilidade democrática.

As pessoas escolheram, deram a sua opinião: há um projeto vencedor e uma importante participação, não apenas em termos de votação, mas também materializada através das redes sociais, o que conferiu visibilidade para o concelho e fez de Caminha um bom exemplo de cidadania e de participação democrática.

Com o processo do Mercado Municipal, o concelho ganhou notoriedade e foi notícia por boas razões. Estão concluídas as etapas essenciais para que um equipamento novo venha pôr fim a uma situação que é provisória há 40 anos. Amanhã serão conhecidos os passos que se vão seguir.

PAI NATAL CHEGA DE BARCO AO CAIS DA LODEIRA E EMBARCADOIRO DE SALVATERRA DE MIÑO

No dia 24 de dezembro, quinta-feira, pelas 15h00, iniciativa inserida na programação de Natal, realiza-se pelo segundo ano e deverá contar com muitas crianças nos dois lados da fronteira desejosas de abraçar o velhinho simpático e bonacheirão e esperar por alguma surpresa.

barco 01

Depois de no passado domingo, dezenas de Pais Natal terem “desfilado” pelo centro histórico da vila em bicicleta, distribuindo guloseimas às crianças, na próxima quinta-feira, 24 de dezembro, o velhinho simpático e bonacheirão chega de barco ao cais da Lodeira e embarcadoiro de Salvaterrade Miño.

A saída está prevista para as 14h30 do Parque das Caldas e chegada às 15h00 ao cais da Lodeira e embarcadoiro de Salvaterra de Miño. À sua espera, vai estar a Fanfarra Deu-la-Deu Martins e muitas crianças desejosas de abraçar o Pai Natal e esperar por alguma surpresa.

A chegada de barco do Pai Natal insere-se na programação natalícia preparada pela autarquia monçanense em conjunto com a Associação Comercial e Industrial dos Concelhos de Monção e Melgaço, bem como várias instituições e coletividades locais.

Focando-se na dinamização comercial com o lema “Seja Tradicional. Compre no Comércio Local”, as atividades previstas englobaram Feira de Artesanato, Mercado de Natal, exposições, ateliês, e concertos com a Banda Musical de Monção e Banda Juvenil da Casa do Povo de Tangil.

No dia 26, sábado, pelas 18h00, decorre a terceira edição da S. Silvestre internacional entre Monção e Salvaterra de Miño. Uma prova com cariz solidário, uma vez que a inscrição “vale” a entrega de um bem não perecível para os bancos alimentares dos dois concelhos. No dia 27, domingo, o Cine Teatro João Verde apresenta o teatro musical infantil “Cinderela”.

Por estes dias, a localidade anima-se com música de Natal nos altifalantes da vila e com o comboio turístico a fazer o percorrido entre as duas localidades raianas separadas pelo rio Minho. As crianças divertem-se nosinsufláveis, carrinhos e carrocéis na Praça Deu-la-Deu Martins.

barco 03

Pág. 1/6