Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

GUIMARÃES ESTABELECE HORÁRIO ALARGADO NOS CEMITÉRIOS MUNICIPAIS

Transporte gratuito entre a cidade e o Cemitério de Monchique este domingo, 01 de novembro

Serão realizados oito percursos rodoviários entre as 09 e as 17 horas. Cemitérios municipais de Guimarães com horário alargado este domingo.

Guimaraes_Cemiterio_Monchique

O Município de Guimarães assegura este domingo, 01 de novembro, a ligação ao Cemitério de Monchique disponibilizando uma viatura para efetuar o transporte entre o centro da cidade e o recinto cemiterial situado na freguesia da Costa, próximo do limite geográfico com a freguesia de Mesão Frio.

Com utilização gratuita, o trajeto rodoviário será efetuado entre a paragem de transportes públicos localizada no Largo República do Brasil, junto ao Centro Comercial São Francisco, e o Cemitério de Monchique.

Os percursos iniciam-se às 09 horas no Largo República do Brasil e às 09:30 horas no Cemitério de Monchique, funcionando de hora a hora. A última saída está marcada para as 17 horas do Largo República do Brasil, também conhecido por “Campo da Feira”. Pelas 17:30 horas, tem início a derradeira ligação, a partir do Cemitério de Monchique.

Este fim-de-semana, a exemplo de anos anteriores, os cemitérios municipais da Atouguia e de Monchique, em Guimarães, têm um horário de funcionamento alargado, estando abertos entre as 07 e as 18 horas, por ocasião das celebrações do “Dia de Todos os Santos”, depois de igual horário ter sido praticado no dia deste sábado.

AUTARQUIA VIMARANENSE ADERE A MOVIMENTO MUNDIAL “OUTUBRO ROSA”

Dia Nacional de Prevenção do Cancro da Mama assinalado em Guimarães com laços rosa

Adereços lembraram necessidade de realizar previamente diagnósticos. Campanha de sensibilização foi assinalada em cada serviço do Município, viaturas e edifícios de entidades participadas pela Autarquia.

Palacio_Vila_Flor_Laco_Rosa

Peças de vestuário rosa, laços na lapela da mesma cor e fachadas de edifícios decoradas assinalaram, em Guimarães, o Dia Nacional de Prevenção do Cancro da Mama, com a Câmara Municipal a associar-se à campanha “Onda Rosa”, promovida pelo Departamento de Educação para a Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro (Núcleo Regional do Norte), no âmbito da luta contra o cancro da mama.

A campanha, dinamizada pela Divisão de Recursos Humanos, incluiu ainda a audição de uma mensagem temática nos Claustros da Câmara Municipal, a distribuição de panfletos da Liga Portuguesa Contra o Cancro por cada trabalhador, a colocação de laços rosa na porta de cada serviço e nas viaturas do Município, bem como nos edifícios de entidades participadas pela Autarquia.

Neste particular, a iniciativa foi promovida no Centro Cultural Vila Flor e Palácio, Cybercentro, Fraterna, Casfig, Vitrus, Centro Local de Apoio à Integração de Imigrantes (CLAII) e Gabinete de Apoio ao Emigrante (GAE). As páginas de internet do Município, Vitrus, Tempo Livre e Casfig também se associaram a esta ação de sensibilização.

Um pouco por todo o mundo, durante o mês de outubro, a cor rosa alastra-se com o objetivo de permitir sensibilizar a população para a temática da prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama. Pelo segundo ano consecutivo, a Câmara Municipal de Guimarães contribuirá para o desenvolvimento do projeto, incentivando à prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama.

Em Portugal, são detetados anualmente cerca de 6.000 novos casos de cancro da mama e 1.500 mulheres morrem com esta doença. Também em Portugal, cerca de 1% de todos os cancros da mama são no homem. O movimento, conhecido como “Outubro Rosa”, nasceu nos Estados Unidos, na década de 1990, para estimular a participação da população no controlo do cancro da mama. A data é celebrada anualmente com o objetivo de promover a consciencialização sobre a doença e compartilhar informações sobre o cancro da mama.

APD BRAGA VENCE SUPERTAÇA DE BASQUETEBOL EM CADEIRA DE RODAS

A equipa de Basquetebol em cadeira de rodas da Associação Portuguesa de Deficientes de Braga (APD Braga) venceu hoje, dia 31 de Outubro, a Supertaça de Portugal, num jogo diante da Associação Portuguesa de Deficientes de Leiria (APD Leiria) que se realizou no pavilhão de Lamaçães e terminou com o resultado de 51-46.

CMB31102015SERGIOFREITAS0000001550

A partida colocou frente a frente a equipa vencedora da Taça de Portugal, no caso a APD Braga, e o conjunto que se sagrou campeão nacional na época passada, a APD Leiria.

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, trata-se de mais um ´fantástico resultado´ que enche os Bracarenses de orgulho e que vem enriquecer ainda mais o palmarés da APD Braga. “Ambas as equipas estão de parabéns pelo fantástico espectáculo desportivo que proporcionaram ao fervoroso público que encheu as bancadas deste pavilhão. A vossa dedicação e coragem, com consecutivas provas de superação, deve servir de exemplo para todos”, salientou.

CMB31102015SERGIOFREITAS0000001547

O edil enalteceu o apoio humano que a modalidade tem em Braga, com os pavilhões consecutivamente repletos de público nos jogos a APD Braga. “É notável o calor humano que os atletas recebem e que, por certo, os motiva para elevarem o patamar qualitativo da prática desportiva”, afirmou.

Ricardo Rio recordou que o actual Executivo Municipal tem adoptado uma política de igualdade na distribuição dos apoios à prática desportiva, tratando todas as modalidades e clubes por igual na medida da sua dimensão e mobilização que representam. “Nesse sentido, é com enorme gosto que apoiamos o projecto da APD e é importante que a associação disponha dos meios necessários para continuar a desenvolver este trabalho de integração social através do desporto”, afirmou.

CMB31102015SERGIOFREITAS0000001537

CMB31102015SERGIOFREITAS0000001553

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO VIMARANENSE CONDENA COM VEEMÊNCIA TRÁGICO INCIDENTE NO LARGO DA MISERICÓRDIA

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães lamenta profundamente, e condena com veemência, o trágico incidente ocorrido na madrugada deste sábado, no Largo da Misericórdia, e que vitimou o cidadão vimaranense Rui Miguel Castro, expressando à família enlutada o seu profundo pesar e solidariedade nesta hora de consternação e dor.

Durante a manhã de hoje, o Presidente da Câmara Municipal estabeleceu contactos com o Comando local da PSP e as entidades policiais que estão no terreno a investigar este incidente, tendo disponibilizado todos os meios disponíveis, e ao alcance do Município, para que rapidamente sejam apuradas as suas causas e identificados os seus responsáveis, na medida em que Guimarães e os vimaranenses não se reconhecem neste ato bárbaro e inqualificável.

GALIZA E PORTUGAL: UM SÓ POVO E UMA SÓ NAÇÃO!

Por um compreensível desconhecimento, grande parte dos folcloristas portugueses possui um entendimento errado em relação ao folclore das gentes galegas, classificando-o de "espanhol" e confundindo-o com os usos e costumes dos demais povos peninsulares. Aliás, tal como sucede em relação à língua portuguesa que é o idioma da Galiza e que também é erradamente confundida com o castelhano que é a língua oficial de Espanha, também ela impropriamente por vezes designada por "espanhol".

Guimarães (24)

Na realidade e para além dos portugueses, a Península Ibérica é habitada por gentes de culturas e idiomas tão distintos como os vascos, os catalães, os asturianos e finalmente, os galegos e portugueses que possuem uma língua e uma identidade cultural comum, apenas separados em consequência das vicissitudes da História. A Espanha, afinal de contas, não representa mais do que uma realidade supranacional, cada vez mais ameaçada pelas aspirações independentistas dos povos que a integram.

Com as suas quatro províncias - Corunha, Lugo, Ourense e Pontevedra - e ainda alguns concelhos integrados na vizinha Astúrias, a Galiza constitui com Portugal a mesma unidade geográfica, cultural e linguística, o que as tornam numa única nação, embora ainda por concretizar a sua unidade política. Entre ambas existe uma homogeneidade que vai desde a cultura megalítica e da tradição céltica à vetusta Gallaécia e ao conventus bracarensis, passando pelo reino suevo, a lírica galaico-portuguesa, o condado portucalense e as sucessivas alianças com os reis portugueses, as raízes étnicas e, sobretudo, o idioma que nos é comum - a língua portuguesa. Ramon Otero Pedrayo, considerado um dos maiores escritores do reintegracionismo galego, afirmou um dia na sua qualidade de deputado do parlamento espanhol que "a Galiza, tanto etnográfica como geograficamente e desde o aspeto linguístico, é um prolongamento de Portugal; ou Portugal um prolongamento da Galiza, tanto faz". Teixeira de Pascoaes foi ainda mais longe quando disse que "...a Galiza é um bocado de Portugal sob as patas do leão de Castela". Não nos esqueçamos que foi precisamente na altura em que as naus portuguesas partiam à descoberta do mundo que a Galiza viveu a sua maior repressão, tendo-lhe inclusivamente sido negada o uso da língua galaico-portuguesa em toda a sua vida social, incluindo na liturgia, naturalmente pelo receio de Castela em perder o seu domínio e poder assistir à sua aproximação a Portugal.

No que respeita à sua caracterização geográfica e parafraseando o historiador Oliveira Martins, "A Galiza d'Aquém e d'além Minho" possui a mesma morfologia, o que naturalmente determinou uma espiritualidade e modos de vida social diferenciados em relação ao resto da Península, bem assim como uma diferenciação linguística evidente. Desse modo, a faixa atlântica e a meseta ibérica deram lugar a duas civilizações diferentes, dando a primeira origem ao galaico-português de onde derivou o português moderno e a segunda ao leonês de onde proveio o castelhano, atualmente designado por "espanhol" por ter sido imposta como língua oficial de Espanha, mas consignado na constituição espanhola como "castelhano". Não foi naturalmente por acaso que Luís Vaz de Camões, justamente considerado o nosso maior poeta possuía as suas raízes na Galiza. Também não é sem sentido que também o poeta Fernando Pessoa que defendeu abertamente a "anexação da Galiza", afirmou que "A minha Pátria é a Língua Portuguesa".

De igual modo, também do ponto de vista étnico as raízes são comuns a todo o território que compreende a Galiza e o nosso país, com as naturais variantes regionais que criam os seus particularismos, obviamente mais próximas do Minho, do Douro Litoral e em parte de Trás-os-Montes do que em relação ao Alentejo e ao Algarve, mas infinitamente mais distanciados relativamente a Castela e outras regiões de Espanha.

No seu livro "A Galiza, o galego e Portugal", Manuel Rodrigues Lapa afirma que "Portugal não pára nas margens do Minho: estende-se naturalmente, nos domínios da língua e da cultura, até às costas do Cantábrico. O mesmo se pode dizer da Galiza: que não acaba no Minho, mas se prolonga, suavemente, até às margens do Mondego". Torna-se, pois, incompreensível que continuemos a tratar o folclore e a etnografia galega como se de "espanhola" se tratasse, conferindo-lhe estatuto de representação estrangeira em festivais de folclore que se pretendem de âmbito internacional, quando na realidade deveria constituir uma participação assídua nos denominados festivais nacionais. Mais ainda, vai sendo tempo das estruturas representativas do folclore português e galego se entenderem, contribuindo para um melhor conhecimento mútuo e uma maior aproximação entre as gentes irmãs da Galiza e de Portugal. O mesmo princípio aliás, deve ser seguido pelos nossos compatriotas radicados no estrangeiro, nomeadamente nos países da América do Sul onde as comunidades portuguesas e galegas possuem uma considerável representatividade numérica. Uma aproximação e um entendimento que passa inclusivamente pelo cyberespaço e para a qual a comunidade folclórica na internet pode e deve prestar um inestimável contributo.

Afirmou o escritor galego Vilar Ponte na revista literária "A Nossa Terra" que "os galegos que não amarem Portugal tão pouco amarão a Galiza". Amemos, pois, também nós, portugueses, como um pedaço do nosso sagrado solo pátrio, essa ridente terra que se exprime na Língua de Camões – a Galiza!

Carlos Gomes / www.folclore-online.com

PERSEGUIÇÃO AO NACIONALISMO GALEGO TRÁZ À MEMÓRIA REPRESSÃO DA DITADURA FRANQUISTA

Guarda Civil desenvolve operaçom contra Causa Galiza e detém nove pessoas

A Guardia Civil espanhola, sob comando da Audiencia Nacional daquele país, detivo nove pessoas nas últimas horas no ámbito de um dispositivo repressivo desenvolvido em todo o território galego. Há quatro pessoas detidas em Vigo, duas em Ponte Vedra e três em Boiro, Muros e Compostela.

Segundo informaçons policiais filtradas aos meios comerciais, a militáncia de Causa Galiza é a atingida desta vez polas forças policiais. Adicionalmente, o site da organizaçom política está neste momento fora do ar. Segundo a imprensa comercial, a operaçom terá como alvo "o entorno" do grupo Resistência Galega (RG). Parece que a acusaçom seria de 'enaltecimento do terrorismo', frequentemente usada polo regime espanhol nas suas operaçons contra independentistas, anarquistas e outros movimentos: a sua definiçom laxa permite alargar o ámbito das açons policiais.

Declaraçons do delegado do Governo mistura acusaçons de suposto "enaltecimento do terrorismo" com um alegado "golpe à organizaçom terrorista", enquanto o site de Causa Galiza na internet cai em simultáneo com o operativo.

O delegado do governo espanhol, o sinistro Santiago Villanueva, ameaçou com mais detençons e registos ao longo do dia de hoje (30/10), acrescentando que a razzia suporia "um duro golpe para a organizaçom terrorista", no que parece um totum revolutum em que entram a suposta acusaçom de "enaltecimento" e o que se apresenta como "golpe à organizaçom".

De facto, à medida que se conhecem os nomes de vários detidos confirma-se tratar-se de militantes e dirigentes independentistas de trajetória pública e conhecida à frente de Causa Galiza. Ao que todo indica, poderá ser essa atividade política a que sirva para tentar justificar um operativo propagandístico dos que periodicamente ordena o Estado espanhol no nosso país.

Villanueva garantiu que as nove pessoas detidas serám conduzidas a Madrid para apresentarem depoimento perante juízes da Audiência Nacional espanhola, tribunal especial para assuntos políticos que dá continuidade ao Tribunal de Ordem Pública franquista.

Razzia contra Causa Galiza: Nove militantes independentistas detidos em diferentes pontos do País

O Ministério espanhol do Interior informou já de alguns pormenores da acusaçom que terá levado as forças repressivas espanholas levar detidas das suas moradas nove militantes de Causa Galiza. O principal motivo da acusaçom de "enaltecimento do terrorismo" parece estar na organizaçom do Dia da Galiza Combatente, a 11 de outubro, por parte dessa organizaçom política. Na verdade, essa data vem comemorando-se desde inícios do presente século, instituída por NÓS-Unidade Popular em 2002 no calendário anual independentista, mas só 15 anos depois é que se produzem as primeiras detençons por esse motivo.

Entre a "literatura" incluída no comunicado do Ministério espanhol do Interior para justificar a razzia, inclui-se a suposta participaçom de um dos detidos no EGPGC, organizaçom armada galega desaparecida há 25 anos.

Os meios de comunicaçom da burguesia já começárom a "arejar" os currículos e histórias do independentismo que habitualmente saem das gavetas policiais para dar cobertura "informativa" aos operativos repressivos.

A história como farsa volta à cena.

"Apoiar postulados", acusaçom política contra os 9 independentistas galegos detidos

Continuam presas as nove pessoas detidas ontem em diferentes pontos da Galiza, pola Guarda Civil espanhola.

A acusaçom: “apoiar os postulados” da fantasmal “organizaçom terrorista” Resistência Galega. Os vizinhos e vizinhas de Vigo, Compostela, Boiro, Ourense, Muros e Ponte Vedra detidos ontem nessas localidades continuam isolados à espera de comparecerem no tribunal de exceçom espanhol para assuntos políticos, a Audiência Nacional.

Várias concentraçons juntárom ontem centenas de pessoas nas localidades onde se produzírom as detençons e noutras, reclamando a liberdade das pessoas detidas e denunciando a perseguiçom de ideias, nomeadamente as independentistas.

Organizaçons políticas e entidades sociais galegas e internacionais bascas e catalás denunciárom publicamente o operativo da Guarda Civil, enquanto o Ministério espanhol do Interior falava de acusaçons inauditas como a convocatória de atos políticos, concretamente o Dia da Galiza Combatente no dia 11 de outubro, ou de um abstrato “apoio aos postulados” da Resistência Galega como motivo da detençom.

Os factos som que a Executiva de umha organizaçom política, Causa Galiza, foi detida nesta sexta-feira, sob a acusaçom, segundo o delegado do Governo espanhol na Galiza, de “enaltecimento”. Dali a pouco, falou-se de um suposto “forte golpe” à fantasmagórica “Resistência Galega”, e mesmo acusando Causa Galiza de ser o “braço político” desse grupo.

Especial inconsistência parece caraterizar a "acusaçom" de convocar o Dia da Galiza Combatente e apresentar isso como motivo da “Operaçom Jaro”, quando é notório e conhecido que essa data é comemorada por diferentes organizaçons do independentismo galego desde 2002, sem que nunca se tenha alegado qualquer infraçom relacionada com um ato político como esse.

Entre as “provas” requisadas, a “frente informativa” do Ministério do Interior, através dos meios de referência, nom passárom de falar de “abundante material” como pastas, documentaçom e propaganda que a Guarda Civil levou “em sacos e caixas”.

Para completar a “caldeirada terrorista”, referências ao historial político dos detidos e recuperaçom da mitologia policial anti-independentista...

Fonte: http://www.diarioliberdade.org/

BRUXAS À SOLTA NA NOITE DE BRAGA

Bruxarias Vale D’Este é evento distinto e inovador. Iniciativa decorre até ao próximo Domingo, em Este S. Pedro

Esta noite as Bruxas andam à solta em Este S. Pedro. A terceira edição das Bruxarias Vale D’Este promete assustar, mas também cativar os visitantes de todas as idades através de um programa recheado de animação. Até ao próximo Domingo, nas imediações do restaurante 'O Gato do Rio' será possível ver feiticeiros, zombies ou até fantasmas, num evento que quer afirmar-se como referência regional do misticismo.

CMB30102015SERGIOFREITAS0000001528

“Este é um evento que tem um traço distinto e inovador. É importante saber aproveitar estes momentos do calendário para criar iniciativas que marquem a diferença e, nesse sentido, as Bruxarias de Vale D’Este estão a conseguir afirmar-se”, referiu Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, durante a abertura do evento, que teve lugar esta Sexta-feira, 30 de Outubro.

Esta edição das Bruxarias Vale D’Este conta com a adesão de mais de 40 expositores e artesãos, traduzindo-se num número superior ao do ano passado. Além das já tradicionais actividades e espectáculos, o evento conta como novidade a realização de um ‘Bruxapaper’ pelas freguesias de Gualtar, Este S. Pedro e S. Mamede, Nogueiró e Tenões e S. Victor.

CMB30102015SERGIOFREITAS0000001526

Segundo o Autarca, a “descentralização da oferta recreativa é muito positiva para o Concelho e tem o condão de dinamizar a vertente económica através do envolvimento das várias colectividades”, considerou Ricardo Rio, enaltecendo a colaboração entre as Juntas de Freguesia e a Associação dos Artesãos do Minho, entidades que “abraçaram este projecto com muito ânimo”.

Um dos pontos altos do programa está agendado para a noite de amanhã, Sábado, com o espectáculo ‘Esconjuro da Queimada Galega’, protagonizado pelo Padre Fontes, às 21h00.

O certame é organizado pela Associação dos Artesãos do Minho, em colaboração com a União de Freguesias de Este (S. Pedro e S. Mamede), Junta de Freguesia de Gualtar, contando com o apoio do Município de Braga.

CMB30102015SERGIOFREITAS0000001522

EXECUTIVO CABECEIRENSE APROVA PLANO E ORÇAMENTO PARA 2016

Deliberações da Reunião de Câmara de 30 de outubro de 2015

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto tem 15,3 milhões de euros para gerir no próximo ano. O Executivo Municipal Cabeceirense, hoje reunido sob a presidência de Francisco Alves, aprovou as Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2016.

Cabeceiras de Basto - vista aérea panorâmica

Os documentos aprovados com os votos favoráveis dos eleitos pelo Partido Socialista e a abstenção do vereador Mário Leite e dos vereadores eleitos pelo movimento Independentes por Cabeceiras de Basto, congregam um conjunto de obras e iniciativas a realizar no próximo ano, tendo em vista o desenvolvimento e o crescimento do concelho de Cabeceiras de Basto, bem como a melhoria da qualidade de vida e o bem-estar das populações.

Os documentos previsionais da Câmara Municipal para o ano de 2016 foram elaborados num quadro de grande realismo. A situação de crise prolongada e os parcos recursos exigem grande rigor na distribuição dos investimentos por forma a manter equidade e justiça na sua aplicação.

O diálogo com os restantes autarcas e com os agentes económicos, sociais, educativos entre outros, bem como a legalidade, a transparência, o rigor e a integridade do serviço público são privilegiados neste Plano e Orçamento para o próximo ano.

Como eixos de atuação prioritários destacam-se a melhoria e reforço do abastecimento público de água, a ampliação e melhoria do serviço de recolha e tratamento de águas residuais, a recolha de resíduos sólidos e a requalificação das vias de comunicação.

Programou-se uma agenda diversificada de iniciativas socioculturais, desportivas e outras que afirme a identidade coletiva de Cabeceiras de Basto, os valores culturais e históricos, bem como os recursos desta Terra de Encanto Natural.

Em 2016 será dada também atenção especial às questões sociais na defesa dos mais frágeis, fazendo cumprir os regulamentos já aprovados que beneficiam as famílias numerosas, as famílias mais vulneráveis, os emigrantes e residentes não permanentes.

Tendo em vista o combate à desertificação, o Executivo Municipal aprovou a elaboração de um regulamento de apoio à natalidade, assim como de um regulamento de apoio à instalação ou reinstalação de atividade agrícola, agropecuária ou florestal e ainda o regulamento de apoio à produção pecuária, este último cujo processo de elaboração foi já iniciado.

No âmbito do processo de Candidatura do Mosteiro de S. Miguel de Refojos à Lista Indicativa do Património Cultural da Humanidade da UNESCO já apresentada, a Câmara Municipal dará continuidade a ações de promoção e valorização deste NOSSO MOSTEIRO.

No próximo ano, serão também celebrados acordos de execução com todas as Juntas e Freguesia tendo em vista a limpeza de estradas, caminhos e espaços públicos, estando prevista uma verba de 190 mil euros para este efeito.

Para além deste apoio às Juntas de Freguesia, o orçamento prevê ainda a transferência e subsídios na ordem de 1,5 milhões de euros destinadas às famílias, aos empresários agropecuários, agrícolas e florestais, ao movimento associativo e outras instituições.

O Plano e Orçamento para o próximo ano contemplam, ainda, a continuidade dos trabalhos de infraestruturação das zonas industriais, tornando-as mais atrativas e funcionais.

O orçamento prevê, também, a celebração de um contrato-programa com a Basto Vida para o desenvolvimento de atividades sociais e de saúde no montante de 349 mil euros.

O Orçamento para 2016, com um montante global previsto de 15,3 milhões de euros, apresenta uma situação de equilíbrio, uma vez que as receitas correntes são superiores às despesas correntes em 937 mil euros, o que permitirá financiar parte das despesas de capital promovendo dessa forma o investimento.

Em 2016, para amortização e liquidação de parte da dívida da Câmara, estão previstos 829 mil euros. Destes, 706 mil euros são destinados a amortizações de capital para abate à dívida e os restantes 123 mil euros destinam-se ao pagamento de juros.

De destacar, por fim, a estabilidade da situação financeira da Câmara Municipal de Cabeceiras de basto que paga aos fornecedores a dezasseis dias e apresenta uma margem de endividamento de 7,6 milhões de euros e uma margem utilizável (possibilidade de recurso a empréstimos) de 1,5 milhões de euros.

Note-se que, no cumprimento do Estatuto da Oposição, foram ouvidas as forças políticas representadas nesta Câmara Municipal, tendo sido contempladas e incluídas nestes documentos algumas das suas sugestões.

Por isso mesmo, a elaboração destes documentos contou com os contributos de todos os vereadores, bem como dos presidentes das Juntas de Freguesia e de outros autarcas.

MUNICÍPIO DE BARCELOS APROVA PROPOSTA PARA GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO PARA 2016

A Câmara Municipal de Barcelos aprovou, em reunião extraordinária do executivo, realizada no dia 30 de outubro, com os votos contra da Coligação Somos Barcelos e do MIB, os documentos previsionais que contemplam as Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2016, que serão agora remetidos para votação na próxima Assembleia Municipal.                       No final da reunião, o Presidente da Câmara Municipal de Barcelos referiu que o Município "tem de cumprir as regras orçamentais e, apesar de não existir Orçamento de Estado (OE) para 2016, o executivo municipal não está isento do cumprimento da lei que determina que o orçamento municipal seja apresentado até ao último dia do mês de outubro".

A Câmara de Barcelos, contrariamente aos resultados do país, tem vindo a trilhar um caminho de equilíbrio financeiro e sustentado, reconhecido por todos. Segundo o Anuário Financeiro das Autarquias Locais relativo a 2014, Barcelos foi o único município de grande dimensão do distrito de Braga a obter a melhor eficiência financeira em 2014, integrando assim o grupo dos dez mais eficientes do país e ascendendo para a oitava posição no ranking nacional.

O Anuário vem assim confirmar que o Município de Barcelos está no bom caminho em termos de gestão de recursos financeiros, numa lógica de execução orçamental assente no ajustamento da receita, mas, ao mesmo tempo, sem asfixiar o desenvolvimento do concelho, em tempos de dificuldades para famílias e empresas. Um rigor e estratégia que se manterá e que é, novamente, explanada no documento fundamental e estratégico que define toda a gestão municipal, as Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2016, e que irá agora a Assembleia Municipal.

No que diz respeito às Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2016, não obstante as limitações orçamentais numa conjuntura particularmente difícil, o Município continuará a cumprir todos os critérios de redução da dívida municipal, ficando aquém dos seus limites, mantendo a linha de atuação desenvolvida desde 2010 que permitiu uma redução de dívida. Desde logo, estabelece que todas as taxas a inscrever serão sempre efetuadas pela média das receitas cobradas nos últimos 24 meses, bem como as receitas provenientes da venda de bens de investimento não poderem ultrapassar a média da venda desses bens nos últimos 36 meses.

Em 2016, o Município terá de continuar a contribuir para o Fundo de Apoio Municipal, numa comparticipação financeira de cerca de 375 mil euros, num total de 2,6 milhões de euros repartidos em 7 anos.

Apesar de, à partida, se manter a taxa do IVA na restauração e no consumo de energia nos 23% (com incidência nas refeições escolares), o Município defenderá um prazo médio de pagamento inferior a 30 dias – que já cumpre – e gerirá os seus recursos numa perspetiva de responsabilidade e de solidariedade.

Esta atitude tem tido resultados particularmente positivos, por um lado não comprometendo o investimento, e, por outro, estando atento às desigualdades sociais e defendendo os mais desfavorecidos.

Estrutura do Orçamento

A dotação orçamental para 2016 será de 60,8 M€ de receita e do mesmo valor na despesa. Há um acréscimo de cerca de 4 milhões de euros relativamente a 2015, que resulta do previsível financiamento de projetos no âmbito do novo quadro de financiamento europeu “Portugal 2020”.

As receitas correntes mantêm-se praticamente inalteradas e a despesa corrente será cerca de 36.3 milhões de euros; a despesa de capital será de cerca de 24.5 milhões de euros e uma poupança corrente de cerca de 13.7 milhões de euros.

Impostos diretos e indiretos

Quanto aos impostos diretos, tem havido uma estabilização da sua cobrança desde 2011. O Município vai praticar uma taxa de 0,35 do IMI nos prédios avaliados, (muito longe da taxa de 0,5 prevista na Lei) e conceder uma redução de 10, 15 e 20% na taxa do IMI, às famílias com 1, 2 e 3 filhos ou mais respetivamente; vai continuar a cobrar uma Derrama sobre o rendimento das pessoas coletivas (IRC) com preocupações de justiça e equidade fiscal numa avaliação de descriminação positiva, ou seja, isentar as empresas com um volume de negócios até 150 mil euros, e a cobrança de uma taxa reduzida de 1,2 para os rendimentos acima daquele valor; continuar a cumprir as metas do endividamento abaixo do seu limite com controlo do serviço de dívida de médio e longo prazo e particularmente a diminuição do prazo médio de pagamentos para menos de 30 dias; continuar a praticar as mesmas taxas cobradas pelo município desde 2010, quando a Lei prevê a sua atualização de acordo com inflação de cada ano; continuar a considerar as juntas de freguesia como parceiros na gestão municipal, transferindo o equivalente a 200% do FFF por transferência de competências através de protocolo a renovar, bem como comparticipar financeiramente outros projetos em diferentes áreas de intervenção e que se entendam necessários; continuar a isentar as esplanadas de ocupação da via pública, a cafés, bares, pastelarias e afins.

Assim, a elaboração deste Orçamento e das Grandes Opções do Plano para 2016 não deixa de considerar os graves problemas do concelho, no contexto da crise que o país atravessa, mas com um grande sentido de responsabilidade na distribuição dos recursos financeiros disponíveis para acudir aos problemas crescentes que afetam o concelho, nomeadamente o desemprego, sendo por isso muito importante um olhar atento na área da ação social, da educação e na proximidade com os agentes de todas as atividades económicas.

MÊS DE NOVEMBRO É DEDICADO AO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Ano Europeu para o Desenvolvimento: Novembro é dedicado ao Desenvolvimento Sustentável e à Ação Climática

No Ano Europeu para o Desenvolvimento (AED), Novembro é o mês dedicado ao Desenvolvimento Sustentável e à Ação Climática. O Desenvolvimento Sustentável visa satisfazer as necessidades da geração atual sem que as gerações futuras tenham de suprimir as suas próprias necessidades. Esta ideia de sustentabilidade pertence ao modelo de desenvolvimento que tem vindo a ser praticado e que responde a padrões de produção e consumo incompatíveis com os recursos naturais que o planeta tem para oferecer.

“É necessário refletir e agir sobre os atuais padrões de produção e consumo. A alteração destes padrões é necessária para a construção de um futuro sustentável, que exige uma ação global, com a participação ativa de todos. – Ana Paula Laborinho, presidente do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua.

O conceito de Desenvolvimento Sustentável entrou para a agenda política internacional em 1992, na Cimeira do Rio, onde foi assinada a Convenção-Quadro das Nações Unidas para as Alterações Climáticas (CQNUAC). Este foi o primeiro grande acordo internacional para lutar contra as alterações climáticas e foi ratificado por 196 países, onde entraram todos os Estados-Membros da União Europeia (UE), para além da própria UE enquanto entidade à parte. Foi aqui estabelecido um quadro que permite a colaboração dos países na regulação do impacto da atividade humana no ambiente. Os países que fizeram parte desta convenção reúnem-se anualmente na Conferência das Partes (COP), de onde resultou o Protocolo de Quioto (1997), um tratado internacional para a redução das emissões dos gases com efeito de estufa (GEE) nos países desenvolvidos, que está em vigor desde 2005 e cujo fim de vigência será em 2020.

A 21ª Conferência das Partes da Convenção (COP21) acontecerá este ano, em dezembro de 2015, em Paris. Esta tem uma maior relevância na medida em que se espera a adoção de um novo acordo, para entrar em vigor a partir de 2020, aquando do fim da vigência do Protocolo de Quioto. Este novo acordo pretende implementar compromissos de redução de GEE como no anterior protocolo, mas desta vez dirigidos a todas as partes, países desenvolvidos e em vias de desenvolvimento. Para tal, é necessário que os países em desenvolvimento, especialmente os mais pobres e vulneráveis, beneficiem de ajuda financeiraM de forma a conseguirem reduzir as suas emissões de GEE e adaptarem-se ao paradigma climático atual. A UE é o maior doador de ajuda pública ao desenvolvimento e, como tal, a principal fonte de financiamento nesta luta contra as alterações climáticas.

As alterações climáticas são uma realidade cada vez mais palpável e, resultado direto ou indireto da atividade humana, são uma das maiores ameaças ambientais, sociais e económicas que o planeta e a humanidade enfrentam. Responder a este fenómeno é urgente. A Ação Climática, que surge como resposta, tem como base a mitigação das emissões de GEE e a adaptação das sociedades às alterações climáticas, procurando torná-las mais resistentes e procurando reduzir ao máximo os impactos que estas alterações podem vir a ter.

O Protocolo de Quioto foi o primeiro passo para inverter a tendência mundial de aumento de emissões. No entanto, só em 2015 é que acontece uma fusão da agenda internacional de Desenvolvimento com uma agenda ligada ao Ambiente, propondo para a nova “Agenda para a Ação Global” os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável universais, transversais a todos os países e com um objetivo comum: “tornar a vida no planeta melhor e com futuro”.

“É importante que todos entendam o impacto da ação humana no sistema climático, e que a inação é, sem dúvida, a pior resposta. Agora é o tempo para agir de forma a evitar as piores consequências das alterações climáticas na nossa sociedade. A nova Agenda Global 2030 é uma oportunidade para mobilizar o esforço de governos e cidadãos em torno deste objetivo comum.” – Cláudia Semedo, Embaixadora do AED em Portugal.

MUNICÍPIO CERVEIRENSE DEFINE ORÇAMENTO “REALISTA” PARA 2016

As Grandes Opções do Plano e Orçamento de Vila Nova de Cerveira para 2016 apresentam uma despesa e receita na ordem dos 11,4 milhões de euros, menos dois milhões do que o anterior. O autarca realça um "orçamento de alguma contenção provocada por fatores externos”, mas que mantém a aposta em áreas essenciais como ação social, educação, investimento e freguesias. Documento foi aprovado por maioria na reunião desta quarta-feira, com duas abstenções do PS.

Orçamento 2016

Depois do “responsável, rigoroso e eficiente” Orçamento de 2015, o Município de Vila Nova de Cerveira vai gerir, em 2016, um montante igualmente “realista” e “ajustado ao contexto previsto”, continuando a trilhar um caminho de equilíbrio financeiro e sustentado, sendo dessa atitude exemplo o pagamento a 31 dias aos seus fornecedores.

Durante a apresentação do documento na reunião de câmara, o edil cerveirense sublinhou que este orçamento foi elaborado com um grande sentido de responsabilidade, pois reflete a incerteza das verbas oriundas do Orçamento Estado, que ainda não foi alvo de aprovação, mas também dos fundos previstos pelo Portugal 2020, que carecem de definição efetiva dos financiamentos comunitários, “ficando na expetativa de que o acesso a candidaturas a esses fundos comunitários possa vir a melhorar o panorama e possibilitando em devido tempo uma revisão em alta”.

“Não será um ano de intervenções de grande envergadura, mas antes da continuidade dos apoios de proximidade centrado nas pessoas e nas suas necessidades, procurando adotar medidas que melhorem a qualidade de viver em Cerveira, por um lado, e potenciem condições de atratividade para mais investidores, por outro”, assegura Fernando Nogueira. O autarca refere que estão sinalizadas obras ao nível de saneamento, requalificação de edifícios, eficiência energética e pequenas melhorias de acessibilidades, bem como a vontade da requalificação e ampliação do Parque do Castelinho, a 3ª fase da Ecovia com ligação a Caminha e a resolução do impasse do Castelo de Cerveira – ex-Pousada D. Dinis. “É o orçamento possível neste contexto”, diz.

Para 2016, e no que respeita a impostos, não só se mantém a redução das taxas que incidem sobre as famílias e as empresas sediadas no Concelho, como se concede em sede de IMI um apoio acrescido para famílias com filhos.

As Juntas de Freguesia continuam a ser uma prioridade pela sua política de proximidade, pelo que mantém-se o mesmo nível de apoio praticado em 2014 e 2015, com uma fatia de 250 mil euros para transferências diretas sob os mesmos critérios, ao que acresce um montante de 50 mil euros, caso algumas freguesias submetam um projeto a fundos comunitários e necessitarem de um apoio. “Fruto de reuniões estabelecidas com os presidentes de junta, dispomos de uma listagem de intenções por eles elaborada, e para a qual estaremos atentos pois dependerá de enquadramento financeiro. Caso esse fundo de maneio não seja gasto até outubro do próximo ano, será distribuído equitativamente pelas freguesias”.

Destacar ainda a continuidade do Orçamento Participativo nos mesmos moldes do ano transato. Ao nível de despesas, prevê-se não aumentar os valores de despesa corrente e com pessoal.

ESPOSENDE DÁ A CONHECER SABORES DO CAMPO

O Município de Esposende, em colaboração com as unidades de restauração do concelho, vai levar a efeito mais uma edição da iniciativa “Sabores do Campo – Gastronomia de Novembro”.

O evento visa promover a gastronomia e os produtos endógenos da região, combater a sazonalidade e cativar clientes para a restauração e hotelaria neste período da denominada época baixa, bem como afirmar a gastronomia e vinhos como produto turístico estratégico.

Este ano, são 23 os restaurantes aderentes, que, ao longo de todo o mês de novembro, apresentam saborosas sugestões gastronómicas baseadas na carne, acompanhadas pelos vinhos verdes das quintas do concelho e rematadas por sobremesas de doçaria regional.

Sete pastelarias do concelho voltam a associar-se à iniciativa, e complementando a oferta da boa mesa, as unidades de alojamento concelhias convidam à estadia, sendo que quatro delas oferecem desconto de 15% nas dormidas, ao longo de todo o mês de novembro, na degustação de uma das sugestões gastronómicas.

Para mais informações, visitar o site: www.visitesposende.com.

ARCOS DE VALDEVEZ REÚNE EXECUTIVO MUNICIPAL

REUNIÃO ORDINÁRIA DE 29 DE OUTUBRO DE 2015

PERÍODO ANTES DA ORDEM DO DIA

No Período antes da Ordem do Dia o Sr. Presidente informou que está a ser agendada uma reunião com as Estradas de Portugal, as Águas do Norte e a Câmara Municipal para se proceder à assinatura de um protocolo com vista à requalificação da EN101;

O Sr. Presidente também informou que a Câmara Municipal se encontra a aguardar o início dos trabalhos na Variante à sede do concelho no troço onde houve um desabamento de terras;

Também deu conta que esteve em Cergy Pontoise, na VIII Feira Portuguesa, organizada pela Association Union Culturelle Portugaise de Cergy Pontoise, na região de Paris, presidida pelo arcuense Alexandre Soares e aproveitou para também ir à vila geminada com Arcos de Valdevez, Dammarie-Les-Lys, onde foi recebido pelo maire na Câmara Municipal local; Também participou num jantar convívio com a Casa dos Arcos de Saint Maur, em Paris e marcou presença na apresentação do livro “Eu vou com as aves”, da autoria da arcuense Albertina Fernandes, levada a cabo no Luso Folies, junto à Gare de Lyon, em Paris;

De igual modo informou que se encontra a decorrer desde o dia 29 e até o próximo dia 1 de novembro a iniciativa "Arcos com + Vida, organizado pela Associação Nacional de Estudantes de Medicina (ANEM), em colaboração com o Município. Este trata-se de um evento que vem dar continuidade ao realizado há cerca de um ano, nomeadamente o "Aldeia Feliz". É um modelo muito mais abrangente que inclui atividades em todos os infantários, creches, 4º, 9º e 12ºanos e lares, abrangendo todos as instituições públicas e privadas, atividades de rua, rastreios, educação para a Saúde Escolar, visitas porta-a-porta, sessões em Lares e ações noturnas, atividades para jovens, nomeadamente, na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e atividades com idosos não institucionalizados.

No concelho estão mais de 50 alunos de Medicina de todo o país que abordarão temas da área da Saúde, abrangendo crianças da 1ª infância, adolescentes e idosos.

O Sr. Presidente também informou que o CQEP - Centro para a Qualificação e Ensino Profissional, o qual visa apoiar os adultos no aumento das suas qualificações escolares e profissionais, preparando-os para fazer face aos desafios do mercado de trabalho atual, já se encontra em funcionamento na Epralima;

Informou que na sexta-feira, dia 30 de outubro, pelas 21h30 decorrerá na Casa das Artes concelhia a apresentação do livro “Arcos de Valdevez: A Terra e o Foral Manuelino – texto e contextos”, da autoria de Paula Pinto Costa e António Matos Reis;

Deu conta ainda da realização do 9º encontro das Unidades de Saúde Familiares do distrito que decorrerá no sábado de manhã nas instalações da Epralima;

O Sr. Presidente também informou a Camara da realização do concerto do fadista Marco Rodrigues no próximo sábado, dia 31 de outubro, na Casa das Artes concelhia.

Também foi dada a informação à Câmara que decorrerá nos próximos dias 6,7 e 8 de Novembro, no Centro de Exposições, o Festival Sénior. Um evento promovido pelo Município de Arcos de Valdevez, com a colaboração e a parceria das diversas IPSS's do concelho, que conta com um vasto programa de animação, bem como exposição e venda de produtos e serviços dirigidos à população sénior.  

Com esta iniciativa o Município pretende demonstrar e promover boas práticas de envelhecimento ativo e saudável potenciando a intervenção municipal dirigida a esta franja de população.

O Sr. Presidente também disse que no próximo dia 6 de Novembro irá ter lugar na Casa das Artes uma sessão de participação pública levada a cabo pela Agência Portuguesa do Ambiente sobre os Planos de Gestão de Região Hidrográfica (PGRH).

Por último informou que a Câmara Municipal se encontra a desenvolver um conjunto de candidaturas aos fundos comunitários.

RECONSTRUÇÃO E ADAPTAÇÃO DE EDIFÍCIO NA R. ESPÍRITO SANTO / R. CARLOS CUNHA (VALETA): foi aprovado o projeto de execução e as peças do procedimento concursal para a execução da empreitada de obra «RECONSTRUÇÃO E ADAPTAÇÃO DE EDIFÍCIO NA R. ESPÍRITO SANTO / R. CARLOS CUNHA (VALETA)», com o intuito de se dar início ao procedimento concursal tendente à sua adjudicação. O preço base para a presente empreitada foi fixado em 347.500,00 euros;

DIVISÃO DE AMBIENTE E SERVIÇOS DE GESTÃO - PROJETO DE DECISÃO FINAL DE ADJUDICAÇÃO - AMPLIAÇÃO DA REDE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA - FREGUESIA DE CABREIRO (IGREJA): foi deliberado adjudicar a obra à empresa Machado & Caldas Investiments, LDA. pelo valor de € 72.639,56 + IVA; 

CONSTRUÇÃO E BENEFICIAÇÃO DE VIAS MUNICIPAIS - INFRAESTRUTURAS, DRENAGENS, OBRAS ACESSÓRIAS E PAVIMENTAÇÕES EM VÁRIAS FREGUESIAS: foi deliberado autorizar a abertura de procedimento, aprovação do projeto de execução e as peças do procedimento para a execução da empreitada referida em epígrafe.

           O valor base foi fixado em 114.000,00 euros;

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO MUNICIPAIS PARA 2016 – APRECIAÇÃO FINAL E VOTAÇÃO DOS DOCUMENTOS PREVISIONAIS: - Foram aprovados os projetos das Grandes Opções do Plano que integram o Plano Plurianual de Investimentos, o Plano de Atividades Relevantes e o Orçamento Municipais para o ano de 2016, verificando-se que este último apresenta quer em receita quer em despesa, um valor global de € 27.816.300,00.

INSTALAÇÃO DA REDE DE DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS DE ARCOS DE VALDEVEZ - ABERTURA DE REDE PRIMÁRIA DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL E ABERTURA DE REDE SECUNDÁRIA DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL: foi deliberado aprovar a aquisição de serviços para –“INSTALAÇÃO DA REDE DE DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS DE ARCOS DE VALDEVEZ - ABERTURA DE REDE PRIMÁRIA DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL E ABERTURA DE REDE SECUNDÁRIA DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL”,no valor de 506 209,34 euros, aos quais acresce o IVA.

           Nesse sentido informa-se que:

  1. a) Trata-se de uma aquisição de serviços para:

- Abertura de rede primária de faixas de gestão de combustíveis, através de instalação de faixa de redução de combustível e de faixa de interrupção de combustível, contemplando ações de fogo controlado (QQQ) em 377,38ha e controle da vegetação espontânea total (CDR) em 268,80ha.

- Abertura de rede secundária de faixas de gestão de combustível associadas a troços de rede viária florestal fundamental de acesso à rede primária de faixas de gestão de combustível, através da redução de combustível, numa área total de 10,63ha

PEDIDO DE ABERTURA DE PROCEDIMENTO CONCURSAL PARA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS PARA PRODUÇÃO DE ORTOFOTOMAPAS DIGITAIS À ESCALA 1:2000: A Câmara Municipal deu PARECER PRÉVIO VINCULATIVO para a realização de um contrato de aquisição de serviços para a AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS PARA PRODUÇÃO DE ORTOFOTOMAPAS DIGITAIS À ESCALA 1:2000, pelo valor base de 35.000,00 euros, aos quais acresce o IVA

PEDIDO DE ABERTURA DE PROCEDIMENTO CONCURSAL PARA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS PARA LEVANTAMENTO E CADASTRO DAS INFRAESTRUTURAS ASSOCIADAS AOS SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS: Foi deliberado dar PARECER PRÉVIO VINCULATIVO tendo em vista a realização de um contrato de aquisição de serviços para a elaboração do LEVANTAMENTO E CADASTRO DAS INFRAESTRUTURAS ASSOCIADAS AOS SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS.

Trata-se de uma aquisição de serviços para elaboração do levantamento e cadastro das infraestruturas de abastecimento de água numa extensão estimada de cerca de 450km e de drenagem de águas residuais, numa extensão estimada de cerca 68 km. Prevê ainda a aquisição do software de gestão das infraestruturas.

           Foram também aprovados os elementos necessários à aprovação da ABERTURA DE PROCEDIMENTO CONCURSAL para aquisição dos referidos serviços, pelo valor de 198.000,00€

INFORMAÇÃO A SER INSERIDA NA FATURA DA ÁGUA

Foi aprovada a seguinte solução informativa a inserir na fatura da água:

           Atendimento geral: 258520515; 258520500;

           Comunicação de leituras: (Período a inserir pela CGI):

           - No portal do município: www.cmav.pt, em "Inserção de leituras de água";

           - Através de e-mail: geral@cmav.pt;

           - Pelos telefones: 258520515; 258520500;

           Avarias: Telefones: 258520515; 258520500; 969511218; 963961039.

PLANO DE MANUTENÇÃO E ATUALIZAÇÃO DO SIG (INFRAESTRUTURAS DE ABASTECIMENTO DE AGUA E SANEAMENTO): - foi deliberado aprovar o Plano de Manutenção e Atualização do SIG, elaborado de acordo com os termos de referência pelos quais se rege o financiamento do PO SEUR.

Plano de Gestão de Perdas - sistema de abastecimento de Água: A Câmara tomou conhecimento e homologou o Plano de Gestão de Perdas – Definição de Objetivos e Diagnóstico para o Sistema de Abastecimento de Água, elaborado em colaboração com a CIM e LNEC, para o período de 2015 – 2020

DIVISÃO DE DESENVOLVIMENTO SOCIOCULTURAL – SERVIÇO DE ACÇÃO SOCIAL – PEDIDO DE MUDANÇA DE HABITAÇÃO DE TRÊS AGREGADOS FAMILIARES: Foi autorizada a mudança e a atribuição de outras habitações na mesma unidade habitacional, de forma a responder às necessidades de cada família.

PEDIDO DE CEDÊNCIA DE HABITAÇÃO SOCIAL

Foi autorizado o realojamento de uma família na Unidade Habitacional de Aguiã, casa 2.

Transporte E alimentação para alunos com necessidades educativas especiais: foi deliberado adquirir passes escolares para dois alunos com necessidades especiais, no valor de 1.197,00€ (mil cento e noventa e sete euros);

FESTIVAL SENIOR: a camara aprovou a realização do festival sénior a decorrer entre os dias 6,7 e 8 de Novembro de 2015, no Centro de Exposições de Arcos de Valdevez. O evento contempla um espaço destinado à exposição, divulgação e venda de produtos e serviços e outro, destinado a atividades de animação, com um custo de €18 000,00.

Evento "Arcos com + Vida (MED ON TOUR): A Câmara Municipal tomou conhecimento e aprovou o apoio a dar ao evento "Arcos com + Vida (MED ON TOUR)" organizado pela Associação Nacional de Estudantes de Medicina (ANEM) em colaboração com o Município, que decorrera nos dias 30, 31 de outubro e 1 de novembro de 2015, no concelho de Arcos de Valdevez.

Este trata-se de um evento que vem dar continuidade ao realizado há cerca de um ano denominado de "Aldeia Feliz", sendo que este evento terá como lema "Arcos com + Vida". Será um modelo muito mais abrangente já que inclui atividades em todos os infantários, creches, 4º, 9º e 12º anos, lares, abrangendo todos as instituições públicas e privadas, atividades de rua, rastreios, atividades para jovens.

PLANO VERDE

Foi aprovada uma proposta de intervenção ao nível de 3 áreas verdes, arruamentos e formações para os funcionários da Câmara Municipal, no valor de 22.000,00€.

PARQUE EMPRESARIAL DE ÁLVORA

Foi aprovada a cedência gratuita ao Município de uma parcela de terreno, no lugar de S. Martinho, Álvora, com a área de 22 797 m2, para a instalação de um Parque Empresarial de Álvora, conforme programado no PDM.  

DIVISÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E URBANISMO - PARQUE EMPRESARIAL DAS MOGUEIRAS- AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS – PARECER PRÉVIO VINCLUATIVO: foi aprovado adquirir serviços com vista à elaboração de Estudo de Impacto Ambiental, no preço estimado de 16 000,00 €, acrescido de IVA.

PEDIDO DE ABERTURA DE PROCEDIMENTO – EMPREITADA DE ALARGAMENTO E BENEFICIAÇÃO DO CAMINHO DA CAPELA E DO CAMINHO DA CANEJA DE BAIXO – FREGUESIA DA GAVIEIRA: foi autorizada abertura de procedimento, pelo valor base de 85.000,00 Euros

PARECER PRÉVIO VINCULATIVO DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE EXECUÇÃO DA LIGAÇÃO DA ROTUNDA DA SOLIDARIEDADE À ROTUNDA DA VARIANTE EM PROSELO:- foi deliberado aprovar que o projeto  em causa seja executado por aquisição de serviços, dado o objeto a contratar, sendo o preço base fixado em 22.500,00 Euros e o prazo de entrega máximo em 60 dias.

Renovação das Instalações Sanitárias do edifício dos Paços do Concelho: foi deliberado aprovar a receção definitiva assim como a restituição dos depósitos de garantia da obra e cancelamento das respetivas garantias bancárias para garantia do contrato.

Reparação de Caminhos Vicinais - Reabilitação da Ponte de Ligação entre Ázere e Couto: foi deliberado aprovar a receção definitiva assim como a restituição dos depósitos de garantia da obra e cancelamento das respetivas garantias bancárias para garantia do contrato.

Execução de passagens hidráulicas nos rios Vez e Lima: foi deliberado aprovar a realização de uma vistoria para efeitos da liberação da caução prestada.

CONTRATO DE MANUTENÇÃO PARA OS EQUIPAMENTOS ACTIVOS (CISCO): foi deliberado a celebrar contrato de manutenção para os equipamentos ativos (Cisco) de suporte à rede municipal de fibra ótica, servidores, computadores, telefones, impressoras, etc, no valor de € 3 950,00, mais IVA, anuais.

TURISMO

UR –DIM –R – 2/2015 – Pedido de Declaração de Interesse Turístico: foi deliberado aprovar o reconhecimento de interesse turístico do empreendimento de turismo rural – Casa de Campo a instalar no lugar da Aspra, freguesia de Sabadim.

DIVISÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA – Procedimento de Concurso Púlico para a aquisição de serviços de seguros para 2016: foi deliberado aprovadar a proposta do preço base para o Lote I, para 3 anos, de 192.600,00 € (era de 250.000,00 €), sendo ainda fixado como preço base para o Lote II, para 3 anos, o montante de 32.400,00€ (era de 30.000,00 €), isento de IVA.

EPRALIMA - Comparticipação do Município nos empréstimos para remodelação do edifício e aquisição de equipamentos de cozinha: foi aprovada a comparticipação do município nos encargos dos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro de 2015 com os empréstimos contraídos pela EPRALIMA, CIPRL, para remodelação do seu edifício sede e para aquisição de equipamento de cozinha, no montante de, respetivamente 10.000,00 e 1.650,03 euros mensais.

DIVISÃO DE OBRAS MUNICIPAIS

PO 115/2015 - MEDIDAS DE SEGURANÇA RODOVIÁRIA - GUARDAS DE SEGURANÇA METÁLICAS: - Foi deliberado homologar o Auto de Consignação respeitante à obra em epígrafe, adjudicada à firma SINALNORTE – Sinalização e Marcação de Estradas, Lda., pelo valor de € 57.749,24, e prazo de execução de 90 dias.

Centro de Meios Aéreos - Alteração Funcional do Edifício Operacional: foi deliberado homologar, o Auto de Consignação respeitante à obra em epígrafe, adjudicada à firma GABINOV – Contabilidade e Engenharia, Lda. pelo valor de € 10.880,00, e prazo de execução de 60 dias.

PO 100/2014 - RECONSTRUÇÃO E ADAPTAÇÃO DE EDIFÍCIO NA RUA DO ESPÍRITO SANTO/RUA CARLOS CUNHA (VALETA) - TRABALHOS DE DEMOLIÇÃO E CONTENÇÃO PERIFÉRICA: foi deliberado aprovar o Auto de Receção Provisória da obra em epígrafe, adjudicada à firma Capta Formas, Lda.

MELGAÇO PROMOVE ALVARINHO DA QUINTA DO SOALHEIRO

A primeira marca de Alvarinho de Melgaço

SOALHEIRO É ASSOCIADO DA AEBA

Oportunidade da Quinta de Soalheiro se estabelecer em novos mercados, quer nacionais como internacionais

A Quinta de Soalheiro é agora associado da AEBA - Associação Empresarial do Baixo Ave e quer afirmar o nome Soalheiro. Credibilidade, dinamismo e seriedade foram os aspetos fundamentais que estiveram por detrás da decisão.

O apoio às empresas, à micro economia, à região e ao País, são os principais objetivos desta associação que agora tem o Soalheiro, a primeira marca de Alvarinho de Melgaço, como seu novo membro. Para além de fazer parte de uma associação representativa, o Soalheiro tem agora a oportunidade de partilhar com outras empresas desafios e projetos de futuro, usufruindo ainda de um conjunto de serviços, benefícios e regalias, que transmitem confiança, utilidade e valor acrescentado, traduzindo-se numa efetiva vantagem competitiva para o Soalheiro.

A AEBA celebrou em maio passado 15 anos de atuação sempre ao lado do rigor, lealdade, serviço, competência, independência e fidelidade e já mereceu a confiança de mais de 1.000 empresas que se associaram ao projeto com interesses quer regionais, quer nacionais ou mesmo transfronteiriços. Atualmente representa um universo que equivale a mais de 1,4 mil milhões de euros em volume de faturação global e mais de 15.000 colaboradores diretos.

A parceria é encarada como uma oportunidade do Soalheiro se estabelecer em novos mercados, quer nacionais como internacionais.

O Soalheiro é considerado um especialista em Alvarinho pelos líderes de opinião internacional e nacional, pelo que na sua gama de vinhos se destacam a trilogia composta pelo Soalheiro clássico, efetivamente um clássico e o vinho com maior presença internacional; o Soalheiro Primeiras Vinhas, uma referência nos Alvarinhos e, por quatro vezes consecutivas, considerado o Melhor Vinho Branco Nacional e o Soalheiro Reserva, a expressão máxima da casta alvarinho com a fermentação em barrica. Aos quais se juntam os dois espumantes Soalheiro, o clássico Bruto e o Bruto Rosé, não esquecendo ainda os inovadores ALLO e Soalheiro 9% que se distinguem pelo teor alcoólico moderado com enorme elegância e frescura, que procuraram explicar que o álcool moderadamente baixo também está associado a vinhos de grande qualidade.

Para posicionar os seus vinhos entres os melhores do mundo a Quinta de Soalheiro tem procurado implementar os melhores princípios vitícolas e enológicos, de forma a potenciar a expressão dos seus “terroirs e é por isso que lançou recentemente o Soalheiro Oppaco com um lote de Vinhão e Alvarinho. Abre assim um novo capítulo da história da primeira marca de Alvarinho em Melgaço ao apresentar o seu primeiro vinho tinto, também pioneiro por se tratar de um vinho tinto da região com lote de uvas tintas (Vinhão) e uvas brancas (Alvarinho). Mas já em setembro a Quinta de Soalheiro tinha lançado o Terramatter, um Soalheiro integralmente diferente, feito com uvas de produção biológica.

24 MERCADOS DE EXPORTAÇÃO

Presente em 24 mercados de exportação, nomeadamente na Alemanha, Angola, Bélgica, Brasil, Canadá, China, Coreia do sul, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Inglaterra, Irlanda, Israel, Itália, Japão, Letónia, Luxemburgo, Noruega, Polónia, Suécia, Suíça e Singapura, o vinho Soalheiro tem registado um crescimento internacional gradual e constante em todos os países, inclusive no mercado nacional. É de salientar que em Portugal a presença nos locais de referência tem-se feito sentir, com maior notoriedade, em estabelecimentos de restauração, garrafeiras e winebars.

QUINTA DE SOALHEIRO, UM REGISTO FAMILIAR

Foi nos anos 70, nomeadamente em 1974, que João António Cerdeira, com o apoio de seu pai, António Esteves Ferreira, plantou a primeira vinha de Alvarinho, criando, em 1982, a primeira marca de Alvarinho em Melgaço. A Quinta de Soalheiro tem um perfil profundamente familiar cuja dedicação aos vinhos se expressa em vinhos elegantes e vibrantes, sendo atualmente Maria Palmira Cerdeira e seus filhos, Maria João Cerdeira e António Luis Cerdeira, a orientar os trabalhos. As sucessivas gerações, com a sua experiência, têm-se empenhado em apurar os conhecimentos e a capacidade de produzir vinhos cada vez melhores. É uma ligação clara entre o passado, o presente e o futuro. As gerações trabalham lado a lado para, juntas, olharem para o futuro deste sector e desta região. Tudo têm feito para implementar as melhores tecnologias vitícolas e enológicas, de forma a potenciar a expressão dos seus “terroirs”.

ARCOS DE VALDEVEZ PROMOVE VINHOS EM SANTARÉM

Vinhos de Arcos de Valdevez marcam presença no 35º Festival Nacional de Gastronomia de Santarém

Os Vinhos de Arcos de Valdevez estiveram presentes, a convite da AMPV – Associação de Municípios Portugueses do Vinho, no 35º Festival de Gastronomia de Santarém.

festival_gastronomia_santarem (2)

Este festival é o mais antigo Festival de Gastronomia do País e através dele é feita a promoção do Património Gastronómico Nacional, afirmando-se já como uma marca consagrada junto de gastrónomos, especialistas e apreciadores dos prazeres da boa mesa.

Durante dois dias os vinhos de Arcos de Valdevez estiveram em destaque, através da realização de provas comentadas, o que proporcionou um contacto mais direto com vinhos e produtores.

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez valoriza os produtos da região e, nesse sentido, procura levar a cabo frequentemente iniciativas que estimulem sua promoção e divulgação, junto da comunidade turística, de forma a dinamizar a economia local.

festival_gastronomia_santarem (6)

festival_gastronomia_santarem (4)

EXPOSIÇÃO DE DACOS NA CASA MUSEU DE MONÇÃO/UNIVERSIDADE DO MINHO

Inauguração realiza-se amanhã, pelas 16h00, prolongando-se até ao dia 30 de novembro. A exposição pode ser visitada de terça a sexta das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30 e, aos sábados, das 14h00 às 18h00.

Dacos

A exposição do artista belga Dacos, patente ao público na sala de exposições temporárias da Casa Museu de Monção/Universidade do Minho, é inaugurada este sábado, 31 de outubro, pelas 16h00, prolongando-se até ao dia 30 de novembro.

Esta mostra do gravador Dacos (1940 – 2012), disponibilizada pela Fundação Bienal de Cerveira, percorre os vários estados do seu trabalho e das suas afinidades, sendo praticamente a história da sua vida e da forma como o artista viveu a criatividade e experiência artística.

Dacos é uma presença assídua nas bienais de arte de Vila Nova de Cerveira realizadas nos últimos 20 anos e grande impulsionador do intercâmbio de jovens artistas belgas e portugueses. A exposição pode ser visitada de terça a sexta das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30 e, aos sábados, das 14h00 às 18h00.

MONÇÃO RECEBE IV ENCONTRO LUSO GALAICO DE MÚSICA POPULAR

Organizado pelo Grupo Popular “Os Teimosos” com o apoio da Câmara Municipal de Monção, realiza-se no dia 7 de novembro, sábado, pelas 21h30, no Cine Teatro João Verde. Participação de cinco agrupamentos populares da região transfronteiriça.

Com organização do Grupo Popular “Os Teimosos”, o IV Encontro Luso Galaico de Música Popular realiza-se no dia 7 de novembro, sábado, pelas 21h30, no Cine Teatro João Verde. A entrada custa 3,50 €, podendo ser adquirida na Loja Interativa de Turismo.

Além do grupo anfitrião, a presente edição reserva atuações de mais quatro agrupamentos: A Seneira (Baiona/Espanha), Aqua Musica (Ourense/Espanha), Pédëpôtè (Mondariz /Espanha), e Banda Musical da Casa do Povo de Tangil (Monção/Portugal).
Este intercâmbio musical, levado a efeito pelo quarto ano consecutivo, promete uma noite animada pelos sons caraterísticos desta região transfronteiriça e marcada pelo convívio e confraternização entre os grupos presentes e o público das duas margens do rio Minho.

A ligação de Monção à Galiza é forte e, mesmo em tempo de limitação à circulação de pessoas e ideias, os dois povos sempre encontraram “maneiras” de fazer vida em comum. A música é uma dessas “maneiras” que, em liberdade, encontrou um amplo espaço de criatividade e intercâmbio cultural. Assim, cada encontro é uma festa.

BRAGA RECEBE JORNADAS NACIONAIS DA PASTORAL DO TURISMO

Jornadas Nacionais da Pastoral do Turismo decorrem até à amanhã, no Bom Jesus. Turismo Religioso é factor de dinamização e promoção do território

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, defendeu hoje, 30 de Outubro, que é preciso continuar a apostar na promoção e valorização do património turístico-religioso da Cidade, colocando-o nos principais mercados nacionais e internacionais.

CMB30102015SERGIOFREITAS0000001516

Na sessão de abertura das Jornadas Nacionais da Pastoral do Turismo, que decorrem até amanhã, no Bom Jesus, Ricardo Rio enalteceu o trabalho de promoção turística realizado não apenas pelo Turismo do Porto e Norte, pelo Turismo de Portugal e pela Arquidiocese de Braga, como também pelos agentes económicos locais e, em particular, pela Universidade Católica, através dos profissionais ligados à área do turismo.

Considerando que o Turismo Religioso tem um “futuro auspicioso”, o Autarca Bracarense falou do “momento de grande exuberância turística” que a Cidade tem vivido e registou a crescente atractividade de visitantes dos quatro cantos do mundo.

CMB30102015SERGIOFREITAS0000001514

Para este crescimento, acrescentou, muito têm contribuído os factores ligados ao Turismo Religioso, quer na sua dimensão espiritual, quer também na sua dimensão material, recordando o trabalho de valorização dos Caminhos de Santiago, o reforço da divulgação das Solenidades da Semana Santa ou ainda a candidatura do Bom Jesus a Património da Humanidade. A este nível, Ricardo Rio elogiou o desempenho da Confraria do Bom Jesus do Monte que “tem criado condições para uma maior atractividade àquele complexo”.

O Edil mencionou, igualmente, o Santuário do Sameiro, o Mosteiro de Tibães, a rede de igrejas existente no Concelho e outros tantos espaços de cunho religioso que se assumem como cartão-de-visita.

Do ponto de vista cultural, Ricardo Rio referiu-se ainda às inúmeras celebrações religiosas que se realizam ao longo de todo o ano, “umas de dimensão mais concelhia como o S. João, outras mais locais, e que são um factor de dinamização do território e de envolvimento de toda a comunidade”, anunciando para 2016 a publicação de um roteiro das festividades do Concelho.

Já para Melchior Moreira, presidente da entidade regional de Turismo do Porto e Norte, Braga é o rosto da marca forte que Turismo Religioso possui actualmente em Portugal. “Se hoje este produto turístico é estratégico para o país deve-se, claramente, ao empenho do Município de Braga, do Turismo do Porto e Norte e, muito particularmente, ao esforço de D. Jorge Ortiga que trabalhou sempre connosco para que este produto fosse cada vez mais reconhecido”, sublinhou.

Também D. Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz, defendeu que é preciso promover a ‘marca Minho’. “Lisboa impôs-se. O Douro impôs o Porto e, nós, todos juntos, temos que impor o Minho”, afirmou.

Até amanhã, Sábado, as Jornadas da Pastoral do Turismo, organizadas pela Obra Nacional da Pastoral do Turismo, vão focar-se no binómio Igreja-Património. ‘Igreja e Turismo’, ‘Património Religioso e Turismo’ e ‘Operadores Turísticos e Peregrinações’ são os temas em análise.

CMB30102015SERGIOFREITAS0000001513

GUIMARÃES DESCENTRALIZA INICIATIVAS CULTURAIS

A PARTIR DESTA SEXTA-FEIRA, 30 DE OUTUBRO

Projeto “ExcentriCidade” cria outros palcos e leva mais cultura ao concelho de Guimarães

Programa cultural começa esta sexta-feira na vila de São Torcato e continua no sábado em Moreira de Cónegos e na União de Freguesias de Briteiros S. Salvador e Briteiros Sta. Leocádia. Taipas e Ronfe também fazem parte da primeira fase desta iniciativa de descentralização.

ExcentriCidade - Apresentacao

O projeto “Excentricidade – Outros Palcos, Mais Cultura” que a Câmara Municipal de Guimarães implementará no concelho a partir desta sexta-feira, 30 de outubro, tem como objetivo a criação de novas centralidades de consumo/criação artística e cultural. Guimarães soube, ao longo do tempo, adicionar novas camadas na vida dos seus habitantes e visitantes, somando aos seus históricos atributos uma forte aposta no desenvolvimento do ser humano através da cultura. Guimarães ganha essa aposta através de uma programação cultural forte, de cariz marcadamente contemporâneo, que se vê hoje reconhecida nacional e internacionalmente.

Produtos culturais de enorme valor de marca ganham dimensão. O Guimarães Jazz - certame internacional que vem reunindo os melhores músicos de Jazz de sempre – solidifica-se como o mais importante festival de Jazz do país, realizando-se ininterruptamente desde 1992. O GUIdance - Festival de Dança Contemporânea, que vai para a quinta edição, tem recebido projetos de renome nacional e internacional, bem como apostado em projetos emergentes da cena artística atual.

Os Festivais Gil Vicente, que se realizam sem interrupções desde 1987, são o palco privilegiado para a mais recente produção teatral nacional. Desta forma, Guimarães consegue um merecido lugar de destaque no panorama cultural nacional e internacional. O reconhecimento chega com o título de Capital Europeia da Cultura, que Guimarães, por indicação do Governo de Portugal, recebe em 2012.

A cidade ganhou uma nova projeção e apostou na introdução de novas práticas culturais, envolvendo ativamente os vimaranenses nesse processo. O slogan “Tu Fazes Parte!” e o logótipo de Guimarães 2012 são símbolos rapidamente adotados pelos vimaranenses e pelo público em geral, criando um forte sentimento de pertença de toda a comunidade. Guimarães surge assim aos olhos do país e da Europa como um importante centro de cultura que se reconverte, inova, explora e desenvolve, e que não prescinde das pessoas para esse processo.

Agora, não só Guimarães oferece cultura, como também passa a criá-la nos seus espaços de residência artística, no seu espaço público e nas suas instituições culturais. A par de projetos de dimensão internacional, desenvolvem-se projetos à escala local, envolvendo o tecido empresarial, académico e associativo. Em 2012, o capital socioeconómico e cultural adquirido eleva a cidade como cidade criativa e empreendedora, conforme confirma o estudo realizado pela Universidade do Minho.

Este caminho empreendido é responsável pela criação de uma marca identitária de forte cunho cultural. Guimarães vê-se a si própria como cidade onde a cultura se constitui como núcleo e como motor de desenvolvimento social e económico. Uma cidade que acredita que a cultura desempenha um papel fundamental na regeneração urbana, fortalece o sentimento de pertença e ajuda a definir uma identidade partilhada. Renovam-se os símbolos da identidade e das imagens da cidade através do conseguido diálogo entre o legado histórico (material e imaterial) e as novas formas de produção de significado. Oferece-se ao visitante uma nova dimensão, ao aliar-se uma oferta cultural fortemente contemporânea ao edificado histórico.

Cultura para todos

Guimarães será tão mais competitivo e atrativo, quanto for capaz de ler e entender as suas potencialidades, integrando-as e valorizando-as em territórios mais alargados – regional, nacional, europeu e internacional – e, em consequência disso, a criatividade, o conhecimento e a cultura emergirão como fatores distintivos de Guimarães, conferindo-lhe uma identidade única e singular.

A aposta na criatividade, no conhecimento e na cultura como fatores distintivos de Guimarães traduzir-se-á, inevitavelmente em:

  • Construção de uma cidadania responsável e participativa
  • Preservação da memória histórica e patrimonial (acrescente-se as novas formas de olhar o património)
  • Criação, criatividade e conhecimento

Um projeto cultural nunca se conclui. É sempre um “trabalho em curso” – justificado pela natureza da imaterialidade que encerra – que caminha em direção à diversidade de atores, à sua ampliação, constituindo-se como alavanca de mudanças intensas na vida social. Os espaços de programação são laboratórios de diversidade cultural que se relacionam com o espaço urbano, que fomentam parcerias entre agentes públicos e privados e estabelecem pontes com a comunidade.

“ExcentriCidade – Outros Palcos, Mais Cultura” é um passo importante para essa diversidade e ampliação, atuando especificamente no território concelhio, em novos palcos, e levando a mesma filosofia encetada nos espaços culturais da cidade: acrescentar novas camadas de significado cultural ao sedimentado, criar novas oportunidades para públicos e criadores, gerar mais patamares no desenvolvimento do cidadão enquanto ser cultural e contribuir para o fortalecimento das relações humanas, da cidadania responsável, do esclarecimento e da partilha.

Fá-lo-á tendo em conta as especificidades da cada uma das freguesias envolvidas, num espírito de rede e de colaboração, de coesão e de responsabilidade. ExcentriCidade – Outros Palcos Mais Cultura, na sua Fase 1, intervirá nas seguintes freguesias do concelho de Guimarães:

  • Caldelas
  • Moreira de Cónegos
  • Ronfe
  • S. Torcato
  • União de Freguesias de Briteiros S. Salvador e Briteiros Sta. Leocádia

Principais premissas do projeto

  1. Seleção dos espaços culturais

A seleção dos espaços do projeto tem como critério dois fatores essenciais: a distribuição geográfica, e consequente abrangência, e as condições atuais no que diz respeito a locais de apresentação.

  1. Programação com caráter de regularidade

Os resultados de qualquer política cultural não são imediatos. A criação de hábitos de consumo cultural só pode ser conseguida através de uma programação regular e continuada, de forma a atingir os objetivos propostos.

  1. Programação diversificada

A tipologia de programação será o mais diversificada possível, contemplando disciplinas artísticas como música, dança, teatro e cinema.

  1. Programação pensada para cada território

A programação cultural terá em consideração as especificidades do território onde terá lugar, procurando responder a necessidades objetivas. Será criado um grupo de trabalho em cada uma das 5 células (freguesias), envolvendo o Presidente da Junta de Freguesia, os presidentes das Juntas de Freguesia limítrofes e entidades/individualidades locais que possam contribuir para a reflexão a efetuar sobre o território.

  1. Programação que acrescente novidade

Um dos objetivos principais do projeto é levar ao território concelhio, e a cada um dos locais de apresentação, produtos culturais profissionais que não são habitualmente apresentados. Com isto, pretende-se que o cidadão tenha contacto com novas formas de expressão artística e cultural, contribuindo para o enriquecimento recíproco gerado pela relação artista/público.

  1. Instalação de capacidade técnica

Os espaços escolhidos para a apresentação do programa cultural serão objeto de uma intervenção que tem como objetivo a dotação ou a melhoria do equipamento técnico necessário. O material adquirido será entregue aos detentores do espaço físico em regime de comodato.

  1. Formação técnica dos agentes locais

Os equipamentos instalados serão operados por agentes locais que receberão formação específica para o efeito.

  1. Sustentabilidade dos equipamentos

Os espetáculos culturais terão entrada paga de valor simbólico (1 ou 2 €), a reverter para a entidade detentora do espaço. Esta receita permitirá ao detentor do espaço manter e/ou melhorar as condições técnicas instaladas.

MAIS DE DUAS CENTENAS E MEIA DE PESSOAS FORAM AOS ENCONTROS DE PARTICIPAÇÃO DIZER O QUE QUEREM QUE A CÂMARA DE CAMINHA FAÇA COM OS SEUS IMPOSTOS

Orçamento Participativo de Caminha completou a primeira fase com enorme sucesso

Mais de meia centena de participantes, 30 propostas apresentadas nos grupos, 10 apresentadas ao Plenário e cinco destas selecionadas para análise técnica: este foi o saldo do Encontro de Participação realizado ontem, nos Paços do Concelho, o último dos seis que aconteceram no concelho e nos quais os cidadãos disseram o que querem que a Câmara faça com os seus impostos. O modelo de Orçamento Participativo adotado pelo Município é completamente inovador e representa uma nova forma de estar e de trabalhar na Câmara de Caminha. No total, estes encontros mobilizaram mais de 250 cidadãos, com muitas ideias e projetos, o que se traduz desde já num enorme sucesso e numa demonstração de grande vitalidade democrática e de forte vontade de participação na gestão local.

Participativo 1

Depois de Dem, Seixas, Venade, Âncora e Vila Praia de Âncora, o último dos seis encontros de participação teve lugar no final da tarde de ontem, em Caminha, com 52 cidadãos a juntarem-se em grupos, onde foram discutidas três dezenas de propostas, das quais seriam selecionadas e apresentadas no plenário 10, chegando à fase final as cinco mais votadas.

Para o presidente da Câmara de Caminha, esta grande participação mostra que a população não está alheada da política e quer ter uma palavra a dizer: “esta é uma nova forma de se contribuir para a governação do Município, com aquilo que são os seus recursos”.

O modelo de Orçamento Participativo de Caminha “pega” naquilo que são os impostos pagos pelas pessoas em termos de IRS e dá a palavra aos cidadãos, que são convidados a apresentar propostas para obras que querem ver concretizadas no seu concelho.

Participativo 2

Grande adesão e muitas ideias

A primeira fase de implementação do Orçamento Participativo foram os Encontros de Participação que, no total, contaram com 267 participantes., que trabalharam com equipas da Câmara Municipal, formadas por funcionários que se ocuparam da organização e moderação dos seis encontros, tendo para isso recebido formação adequada. Outros funcionários, reunidos em equipas técnicas, vão agora avaliar as propostas selecionadas.

Ontem foram votadas em Plenário segundo a ordem de pontuação, as seguintes propostas: Reparação de Cais da Rua e colocação de Turco (31); Dragagem do canal do Cais da Rua (15); Melhoramento do Cais da Vila / rampa (13); Meia casa como espaço do pescador – Caminha (13); Capela mortuária – Caminha (11); Requalificação da rua D. Urraca – Vilarelho (6); Beneficiação do cais da Rua e do cais do Quintas (5); Eletrificação e água na Foz do Minho “Quintas” (2); Plantação de folhosas na Serra d’Arga (1) e Montagem do turco no Cais da Rua – Caminha (1).

Assim, serão submetidas a análise técnica de validação as cinco propostas mais votadas, ou seja, de Reparação de Cais da Rua e colocação de Turco; Dragagem do canal do Cais da Rua; Melhoramento do Cais da Vila / rampa; Meia casa como espaço do pescador – Caminha e Capela mortuária – Caminha.

Dos cinco encontros anteriores saíram entretanto muitos outros projetos para a equipa técnica avaliar, para as freguesias de Lanhelas, Seixas, Gondar, Argas, Venade, Azevedo; Argela, Âncora, Vile, Riba de Âncora e Vila Praia de Âncora.

Participativo 3

Às propostas ontem aprovadas em Caminha juntam-se as de requalificação do Largo da Estação – Vila Praia de Âncora; requalificação da rua do Calçadão – Lage/Âncora; acessibilidade da rua da Erva Verde às Traseiras – Vila Praia de Âncora; construção de novo parque infantil junto ao Forte da Lagarteira, recuperação do espaço envolvente do Dólmen da Barrosa – Vila Praia de Âncora; adaptação do Centro Cultural de Gondar em Centro de Dia/Apoio Domiciliário; cobertura de internet sem fios nas Argas; implementação de parque infantil e equipamento fitness na Beirada do Rio, em Lanhelas; remodelação/requalificação da creche de Lanhelas; recuperação do edifício da EB1 de Lanhelas; requalificação das barracas dos pescadores em Lanhelas; casa mortuária em Lanhelas; requalificação da Casa das Pedras em Seixas; requalificação do caminho entre Argela e Venade (Colarinha e Aldeia Nova); criação da rota dos moinhos / limpeza cursos de água nas freguesias Venade / Azevedo e Argela; construção de um forno comunitário do campo à mesa em Riba de Âncora; recuperação física do jardim de infância em Âncora; criação de um espaço desportivo na antiga escola primária de Vile; intervenção na escola primária de Âncora/Lage e o prolongamento da rede de saneamento básico em Âncora/lugar da Lage ou disponibilidade de uma cisterna.

Mais Democracia Participativa

Três daqueles projetos serão executados e as regras estabelecem que cada um deles não poderá ultrapassar os 60 mil euros, tendo ainda de representar uma obra cuja execução caiba nas competências da Câmara.

O Orçamento Participativo de Caminha assenta num modelo de participação de caráter deliberativo, e vem juntar-se a outras medidas implementadas por este Executivo em prol da Democracia Participativa, como são as reuniões descentralizadas em todas as freguesias, cuja segunda ronda já está a acontecer.

Recorde-se que estas reuniões tiveram início em janeiro de 2014 e constituem também uma novidade na agenda política do concelho, introduzida pelo atual Executivo. Nestes fóruns, os munícipes podem dialogar diretamente com os decisores políticos do concelho e os encontros permitem ainda ao presidente e aos vereadores ouvirem, esclarecerem e prestarem contas da gestão municipal.

O Executivo implementou ainda a transmissão em direto, através do site do Município, das sessões da Assembleia Municipal e a criou a figura do Provedor do Munícipe.

Participativo 4

PÓVOA DE LANHOSO DÁ-SE A CONHECER NO AEROPORTO SÁ CARNEIRO

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e a Associação de Turismo da Póvoa de Lanhoso levaram a cabo uma ação de promoção na Loja Interativa de Turismo – ERTPNP, no Aeroporto Sá Carneiro.

O objetivo desta ação foi promover e divulgar as artes do concelho no contexto cultural em que se inserem, dando a conhecer o trabalho dos artesãos, impulsionando o desenvolvimento da arte da ourivesaria, da marcenaria e da doçaria e produtos regionais. Através da exposição de peças de artesanato e proporcionando a degustação de produtos regionais, a Póvoa de Lanhoso deu as boas-vindas a quem visitou a Loja Interativa de Turismo nos passados dias 22 e 23 de outubro.

Promover o recentemente aberto espaço do Centro Interpretativo Maria da Fonte foi também um objetivo primordial, que contou com a presença da Maria da Fonte e a distribuição de material informativo do espaço. No dia 23 de outubro, a participação contou também com a presença do artesão Basílio Fernandes, que trabalha a madeira criando peças em miniatura, o que atraiu muitos turistas.

Nos dias 30 e 31 de outubro, a mesma ação estará na Loja Interativa de Turismo de Santiago de Compostela, em Espanha, e ambas as ações se realizam a convite da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal.

“Estas ações promocionais, porque são dirigidas a muita gente, têm sempre algum retorno. São os próprios agentes turísticos locais quem o confirma. No verão passado as nossas casas de turismo de habitação e os nossos restaurantes tiveram taxas de ocupação muito boas. Os produtos que aqui se produzem são muito apreciados e procurados. Portanto, já chegámos à conclusão que vale a pena investir na divulgação do nosso território”, refere o Vereador para a Cultura da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Armando Fernandes, que adianta ainda: “Inaugurámos recentemente o Centro Interpretativo Maria da Fonte. E vamos continuar a aproveitar estas iniciativas para divulgar a nossa heroína. A divulgação do território, centrada na figura viva da Maria da Fonte, tem sido muito bem acolhida pelas pessoas”.

“O GRILO VERDE” VISITA CRIANÇAS DO PRÉ-ESCOLAR EM PÓVOA DE LANHOSO

Toda a gente sabe que os grilos são pretos, mas a nova história  que os Serviços Educativos da Biblioteca Infantil estão a levar até às crianças do pré-escolar do concelho da Póvoa de Lanhoso chama-se “O Grilo Verde”.

Sessao O Grilo Verde 3

Escrito por António Mota, este texto foi trabalhado pelos Serviços Educativos da Biblioteca Infantil e pelo Theatro Club, para dar corpo a três personagens que, de uma forma simples e cativante, têm levado até às crianças com idades entre os três e os cinco temáticas como a diferença ou a igualdade e como a alimentação saudável. Nos meses de outubro e de novembro, celebra-se o dia Mundial da Alimentação, o Dia Internacional das Bibliotecas e a Semana da Igualdade e da Educação.

“Esta iniciativa destina-se a assinalar o Dia Internacional das Bibliotecas Escolares, mas faz parte de um conjunto de encenações que ao longo dos últimos anos temos levado até junto do público do pré-escolar e do primeiro ciclo, como forma de incentivar hábitos de leitura nas nossas crianças e de estimular nelas outras vertentes, como a criatividade e a concentração, por exemplo. Trata-se de um trabalho articulado entre o Pelouro da Educação e o Pelouro da Cultura da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e o SABE – Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. As crianças mostram-se sempre muito entusiasmadas e as suas responsáveis também, pois é, para além de tudo o mais, algo diferente, que tem o efeito surpresa e que quebra a rotina”, referiu a Vice-Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e Vereadora da Educação, Gabriela Fonseca, no final da sessão a que assistiu, na manhã de 29 de outubro, no jardim-de-infância de Simães (União de Freguesias de Fontarcada e Oliveira), juntamente com cerca de três dezenas de crianças.

Mas nem só os mais pequenos ficam encantados, quer por se sentirem próximos da história, quer pela proximidade com as personagens, ali com elas e com quem podem falar, quer mesmo por verem ali à frente os adereços e os cenários, que até podem explorar, quer por poderem recontar aquela história ou outras e por poderem interagir com as atrizes; também as educadoras têm reconhecido os benefícios desta experiência e têm pedido para haja mais visitas e encenações como esta.

No total, serão abrangidas cerca de 292 crianças do Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio e de 111 crianças do Agrupamento de Escolas da Póvoa de Lanhoso. António Mota tem um vasto leque de histórias infantis publicadas, que fazem parte do Plano Nacional de Leitura. A escolha desta história resulta de um trabalho concertado entre os parceiros SABE. A responsabilidade desta encenação é dos Serviços Educativos da Biblioteca Infantil e do Theatro Club, a quem coube ainda fazer os adereços (o tronco da árvore, a sua copa, os grilos, as alfaces e as antenas dos grilos).

Só no ano letivo 2014/2015, foram cinco os textos que foram encenados, pelos Serviços Educativos da Biblioteca Infantil, por vezes, em colaboração com o Theatro Club, e que circularam junto do público de pré-escolar e primeiro ciclo do concelho. "A Fada Palavrinha e o Gigante das Bibliotecas" foi até 225 crianças; "A Noite de Natal" foi levada a 590 crianças; "Queres Namorar Comigo?" foi visto por 693 crianças; "Não faz mal ser diferente" chegou até 628 crianças; e “O Coelhinho Branco” até 361.

Sessao O Grilo Verde 2

IDOSOS DE TERRAS DE BOURO CONSERVAM ESPÍRITO JOVEM

Projeto Bem Envelhecer III – Utentes de instituições do concelho de Terras de Bouro de visita a Braga

No âmbito do Projeto Bem Envelhecer III várias instituições sociais do concelho de Terras de Bouro e os restantes parceiros do projeto, proporcionaram aos seus beneficiários uma enriquecedora jornada de índole cultural, social e de convívio na cidade de Braga.

capa

A visita, que aconteceu no dia 28 de outubro e foi organizada pela Fundação Bomfim, CVP Braga e pelo Centro Social S. Victor, iniciou-se pela receção na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, onde todos os participantes tiveram a ocasião de presenciar a projeção do filme português “Os gatos não têm vertigens”.

Depois do almoço convívio, realizado na Cooperativa João Paulo II, no Seminário Menor, os seniores tiveram ainda oportunidade de assistir a um espetáculo de música ao vivo.

IMG_20151028_152345

Parceiros do projeto presentes na atividade: Santa Casa da Misericórdia de Barcelos, Santa Casa da Misericórdia de Vieira do Minho, Fundação Bonfim, Centro Social e Paroquial de S. Vítor, Centro Social e Paroquial de Cervães, Centro Social e Paroquial de Cibões, Centro Social e Paroquial de Chorense, Centro Social e Paroquial de Souto, Centro Social e Paroquial de Vilar, Centro Social e Paroquial de Vilar da Veiga, Centro Social de Rio Caldo, Centro Social e Paroquial de Moimenta, Cruz Vermelha Portuguesa/Delegação de Braga (SAD Braga) Município de Terras de Bouro e EAPN Portugal.

IMG_20151028_135045

ALMOÇO CERVEIRENSE JUNTA TOCADORES DE CONCERTINA

Cerveirenses fazem magusto ao som da concertina

A Casa Cerveirense em Lisboa leva a efeito, no próximo dia 8 de novembro, o almoço comemorativo do seu 6º aniversário, o qual vai ter lugar na Quinta da Valenciana, em Fernão Ferro.

Após o repasto, a animação está a cargo do Rancho Folclórico da Casa do Minho e dos tocadores de concertina e cantadores ao desafio que não vão faltar para alegrar esta festa minhota. E, porque também é altura de festejar o São Martinho, os cerveirenses vão à adega provar o vinho!

Para além do seu interesse gastronómico, o Almoço Cerveirense constitui uma jornada de confraternização entre cerveirenses e minhotos em geral, sob o signo do regionalismo da sua região.

Para o minhoto, tudo é pretexto para a festa: o trabalho e a romaria, a religião e a gastronomia. Por conseguinte, o Almoço Cerveirense vai seguramente traduzir-se numa grande festa minhota!

CELEBRAÇÃO DO HALLOWEEN OU “NOITE DAS BRUXAS” TEM RAÍZES ANCESTRAIS NA NOSSA CULTURA

A celebração, nos Estados Unidos da América, do Haloween ou "noite das bruxas", não constitui mais do que a tradição do culto dos mortos que os colonos europeus levaram para o continente americano, entretanto regressada à Europa com uma roupagem comercial mais ao gosto da sociedade de consumo. O culto dos mortos constitui entre nós uma das mais ricas tradições que nos remetem para ancestrais cultos pagãos.

bruxa

Desde sempre o Homem acreditou na possibilidade dos mortos intercederem na ação criadora dos deuses e no próprio ciclo da natureza, contribuindo inclusivamente para o renascimento dos vegetais e das culturas que os demónios e maus espíritos do inverno fizeram desaparecer. Esta crença está na origem de uma infinidade de práticas relacionadas com o culto dos mortos que regra geral se iniciam em Novembro e prolongam-se até à Serração-da-Velha, atravessando as cerimónias solsticiais ou "saturnais" e os festejos carnavalescos.

Naturalmente, os ritos variam consoante as celebrações em causa mas conservam entre si uma finalidade comum que é o de assegurar que o ciclo da vida e da morte não se interrompa, possibilitando por conseguinte que ao inverno suceda impreterivelmente a primavera. De acordo com as investigações feitas no domínio da arqueologia e da antropologia, acredita-se que as práticas do culto dos mortos tiveram o seu começo na fase de transição da pedra lascada para a pedra polida, sendo disso testemunho os inúmeros monumentos funerários como os dolmens ou antas, inscrições votivas e outros achados. O folclore trouxe até nós inúmeros vestígios desse modo de pensar e dos cultos praticados pelos nossos ancestrais, devendo por esse modo constituir uma importante fonte de estudo.

Pão por Deus! - pedem as crianças na região saloia, percorrendo as casas em alegre peditório. A ladainha varia contudo de uma região para outra. Por exemplo, para os lados de Braga é costume dizer-se do seguinte modo: "Bolinhos, bolinhós, / Para mim e para vós / E para quem está debaixo da cruz / Truz truz". Na região de Ourém, o rapazio vai pelos casais e suplica: "Ti Maria: dai-me um bolinho em louvor de todos os santinhos!". E, se a dona da casa é pessoa dada à brincadeira, ao assomar à soleira da porta responde prontamente: "Dou sim... com uma tranca no focinho!"

Por esta ocasião, as pessoas cumprem o ritual da visita aos cemitérios e cuidam das sepulturas dos seus entes queridos. Mas, também em casa é costume em muitas localidades, após a ceia, deixar até ao dia seguinte a mesa composta de iguarias para que os defuntos possam banquetear-se. Em Barqueiros, no concelho de Mesão Frio, na noite de Todos-os-Santos coloca-se uma mesa com castanhas para os familiares falecidos, as quais ninguém tocará porque ficam "babadas dos defuntos". Da mesma forma que o azeite que alumia os defuntos jamais alumiará os vivos. Entre alguns povos do leste europeu conserva-se ainda a tradição de organizar o festim no próprio cemitério a fim de que todos em conjunto - mortos e vivos - possam confraternizar!

A partir desta época do ano, as noites das aldeias são povoadas por criaturas extraordinárias que surgem nas encruzilhadas e amedrontam os notívagos. Uivam os lobos nas penedias enquanto as bruxas se reúnem debaixo das pontes. A prudência aconselha que ao gado se prendam pequenas saquinhas de amuletos que o resguardem do "mau-olhado". O serão é passado à lareira ouvindo histórias que nos embalam num mundo de sonhos e fantasia que nos alimenta a imaginação. E, quando finalmente é chegada a hora de dormir, faz-se o sinal-da-cruz para que o demónio não nos apoquente e a manhã do dia seguinte volte a sorrir radiante a anunciar uma vida nova.

Carlos Gomes / http://www.folclore-online.com/

FREGUESIAS DO CONCELHO DE GUIMARÃES COM 60% DO INVESTIMENTO PARA O PRÓXIMO ANO

Plano e Orçamento para 2016 reflete aposta de Guimarães na candidatura a Capital Verde Europeia

Mais de 60% do orçamento do próximo ano é investido nas freguesias do concelho de Guimarães. Além das duas ARUs já em vigor, outro dos compromissos é a definição das doze Áreas de Reabilitação Urbana, quer para a cidade, quer para as nove vilas. Processo alargado da reabilitação urbana para o concelho irá cobrir, no total, uma área de 61 hectares.

O Plano de Atividades e Orçamento da Câmara Municipal de Guimarães para 2016, no valor de 88,3 milhões de euros, baseia-se num conjunto de ações que vão alicerçar, em 2017, a candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia 2020. O documento relativo às Grandes Opções do Plano e Orçamento, Plano Plurianual de Investimentos, Plano de Atividades, Orçamento da Câmara Municipal de Guimarães para o ano de 2016, Regulamento de Execução Orçamental e Orçamentos das Entidades Participadas foi aprovado pelo Executivo Municipal de Guimarães em reunião ordinária realizada esta quinta-feira, 29 de outubro.

No Plano e Orçamento do Município para o próximo ano, mais de 60% do seu valor será aplicado nas freguesias do concelho, tendo em conta o caminho a percorrer no âmbito da candidatura a Capital Verde Europeia. Uma das intervenções é o início da construção de uma ecovia, com percursos de bicicleta e pedonais. A substituição das luminárias do concelho com recurso ao sistema LED, a melhoria da eficiência energética nas habitações sociais do Município, com a instalação de painéis fotovoltaicos e isolamento térmico para criar condomínios de calor, medida inovadora que contribuirá para o orçamento familiar dos seus residentes, são outros objetivos definidos por Domingos Bragança, apostado na construção de uma Academia de Ginástica num edifício “Carbono Zero” e autossustentável, que irá consumir a energia que o próprio edifício produz.

Ainda no âmbito ambiental, decorrerá a fase inicial, com a identificação cadastral para o processo de reflorestação da montanha da Penha desde o Parque da Cidade, ao Santuário e zona da Lapinha, bem como continuarão a ser adotadas medidas no âmbito do Plano de Ação para a despoluição do rio Ave, rio Selho, Ribeira da Canhota e Ribeira de Couros, entre outros cursos de água. «Até 2020, serão feitas intervenções em várias áreas para termos um ponto de partida e condições para a candidatura ser aceite. O dossiê apresentará os nossos pontos fortes para sermos considerados um espaço de referência para se viver. Nas nossas fragilidades, temos de indicar o que vamos corrigir para que, em 2020, esses indicadores estejam já corrigidos e sejamos fortes em áreas que não éramos», considera o Presidente do Município.

A aposta no programa “Excentricidade” permitirá a descentralização cultural de eventos pelo concelho. A abertura da Casa da Memória, o processo de alargamento da zona classificada como Património da Humanidade, integrando a nova e requalificada Zona de Couros, a reabilitação do Teatro Jordão e a Garagem das Artes para instalar a Academia de Música Valentim Moreira de Sá e os cursos de Artes Visuais e de Artes Performativas da Universidade do Minho são igualmente apostas da Autarquia. Neste particular, os montantes que o orçamento de 2016 consigna à Educação (11,47%) evidenciam a importância que assume no contexto das políticas municipais, com realce, também, para a reabilitação do parque escolar dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico.

GUIMARÃES ASSINALA DIA NACIONAL DE PREVENÇÃO DO CANCRO DA MAMA COM LAÇOS ROSA

AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO ESTA SEXTA-FEIRA

Campanha de sensibilização, esta sexta-feira, contempla a colocação de laços rosa na porta de cada serviço do Município. Viaturas da autarquia e edifícios de entidades participadas pela Câmara também exibirão adereços da mesma cor. 

O Município de Guimarães associou-se à campanha “Onda Rosa”, promovida pelo Departamento de Educação para a Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro (Núcleo Regional do Norte), no âmbito da luta contra o cancro da mama, que se assinala esta sexta-feira, 30 de outubro. Durante o dia, vão ser realizadas diversas ações internas, com os funcionários a serem convidados a vestirem uma peça de vestuário rosa ou, em alternativa, a colocarem na lapela um laço da mesma cor.

A campanha, dinamizada pela Divisão de Recursos Humanos, inclui ainda a audição de uma mensagem temática nos Claustros da Câmara Municipal, a distribuição de panfletos da Liga Portuguesa Contra o Cancro por cada trabalhador, a colocação de laços rosa na porta de cada serviço e nas viaturas do Município, bem como nos edifícios de entidades participadas pela Autarquia, designadamente, Centro Cultural Vila Flor e Palácio, Cybercentro, Fraterna, Casfig, Vitrus, Centro Local de Apoio à Integração de Imigrantes (CLAII) e Gabinete de Apoio ao Emigrante (GAE). As páginas de internet do Município, Vitrus, Tempo Livre e Casfig também se associam a esta iniciativa.

Um pouco por todo o mundo, durante o mês de outubro, a cor rosa alastra-se com o objetivo de permitir sensibilizar a população para a temática da prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama. Pelo segundo ano consecutivo, a Câmara Municipal de Guimarães contribuirá para o desenvolvimento do projeto, incentivando à prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama.

Em Portugal, são detetados anualmente cerca de 6.000 novos casos de cancro da mama e 1.500 mulheres morrem com esta doença. Também em Portugal, cerca de 1% de todos os cancros da mama são no homem. O movimento, conhecido como “Outubro Rosa”, nasceu nos Estados Unidos, na década de 1990, para estimular a participação da população no controlo do cancro da mama. A data é celebrada anualmente com o objetivo de promover a consciencialização sobre a doença e compartilhar informações sobre o cancro da mama.

BRAGA INAUGURA “ESPAÇO DO CIDADÃO” EM TADIM

Projecto aproxima Bracarenses da Administração Local e Central

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, inaugurou hoje, 29 de Outubro, o ‘Espaço do Cidadão’ da freguesia de Tadim. Trata-se do primeiro de um conjunto de seis espaços a instalar nas freguesias do Concelho, com o objectivo de servir melhor os Bracarenses e de lhes proporcionar um modelo de atendimento mais rápido e mais próximo.

4

Na cerimónia, Ricardo Rio explicou que a abertura deste espaço se enquadra na estratégia de descentralização da Câmara Municipal. “Desde a primeira hora que assumi o desígnio de que a Autarquia tinha que se estender para o conjunto do Concelho, por forma a facilitar o acesso dos cidadãos aos serviços da Administração Local e Central”, referiu.

Foi nesse sentido que o Município decidiu alargar o projecto nacional encetado pela Agência de Modernização Administrativa (AMA), tornando os ‘Espaços do Cidadão’ num interface descentralizado do Balcão Único Municipal.

3

Além dos múltiplos serviços disponíveis, os ‘Espaços do Cidadão’ terão, segundo o Autarca, uma “cobertura territorial alargada”. Depois de Tadim, Ricardo Rio adiantou que seguir-se-á a abertura dos ‘Espaços do Cidadão’ de Sequeira, Adaúfe, Real, Sobreposta e Figueiredo. “Queremos aproveitar as infra-estruturas, os equipamentos e o trabalho de cada uma das Juntas de Freguesia. Neste caso específico, facilitou o facto de termos uma Junta a funcionar a tempo inteiro, dotada de todas as condições, enquanto nos outros casos teremos de fazer adaptações aos espaços”, disse.

Ainda assim, garantiu Ricardo Rio, até Março de 2016 os seis ‘Espaços do Cidadão’ estarão a funcionar em pleno e com a integração total dos serviços e das empresas municipais.

2

Ricardo Rio salientou ainda que os ‘Espaços do Cidadão’ são de “indubitável interesse municipal pelos benefícios que podem trazer aos Munícipes em termos de desburocratização e poupança de tempo útil”, constituindo por isso, uma forma de potenciar o desenvolvimento do Concelho.

Uma das dimensões fundamentais do projecto é a da promoção da literacia digital da população, que é garantida através do modo muito específico de atendimento.

O Espaço do Cidadão é um posto único de atendimento que reúne serviços de diferentes entidades num só balcão, privilegiando o atendimento digital assistido. Ali são disponibilizados mais de 170 serviços, sendo possível tratar a Carta de Condução, solicitar nova senha ou caderneta predial junto da Autoridade Tributária, apresentar despesas junto da ADSE, tratar de assuntos relativos a emprego e formação profissional, alterar a morada do Cartão do Cidadão, solicitar o Cartão Europeu de Seguro de Doença, entre muitos outros.

O Espaço do Cidadão em Tadim funciona na sede da Junta de Freguesia de Tadim e terá, nesta primeira fase, o horário de atendimento: à 2.ª e 5.ª feira, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.

1

CABECEIRAS DE BASTO PROMOVE GASTRONOMIA

Fim-de-Semana Gastronómico de Cabeceiras de Basto no mês de fevereiro do próximo ano

O Município Cabeceirense esteve presente, no dia 27 de outubro, na apresentação da edição 2015/2016 do Guia dos Fins-de-Semana Gastronómicos do Turismo do Porto e Norte de Portugal que se realizou no Município de Monção, onde Cabeceiras de Basto se fez representar pelos bons vinhos da região, pelos chás, mel, ervas aromáticas e licores, com destaque para a degustação do ‘Bucho Doce’ que suscitou a curiosidade entre os presentes.

Cabeceiras de Basto na apresentação do Guia dos

Nos dias 5, 6 e 7 de fevereiro de 2016 – datas coincidentes com a realização da XX Edição da Festa da Orelheira e do Fumeiro – Cabeceiras de Basto volta, assim, a fazer parte da rota dos Fins-de-Semana Gastronómicos, uma iniciativa que pretende dar a conhecer os produtos de excelência da gastronomia local, servindo também de alavanca ao setor do turismo.

Cabeceiras de Basto na apresentação do Guia dos

À semelhança das edições anteriores, a promoção gastronómica em Cabeceiras de Basto será feita nos restaurantes aderentes.

De salientar, ainda, que o ‘Bucho Doce’ é uma sobremesa que caiu em desuso com tempo no concelho de Cabeceiras de Basto mas que o município tenciona, agora, revitalizar, aproveitando o Fim-de-Semana Gastronómico do Turismo do Porto e Norte de Portugal, que se realiza nos dias 5, 6 e 7 de fevereiro de 2016.

Cabeceiras de Basto é um concelho com uma gastronomia rica e diversificada, cujos sabores assentam nos valores, tradições e costumes locais.

Cabeceiras de Basto na apresentação do Guia dos

MONÇÃO ORGANIZA 2ª MARATONA BTT BERÇO DO ALVARINHO

Prova, marcada para o dia 15 de novembro, domingo, será disputada em trilhos e carreiros do concelho de Monção, percorrendo diversas freguesias ao longo da maratona (60 quilómetros) e meia maratona (42 quilómetros).

A 2ª Maratona BTT Berço do Alvarinho, 5ª Prova do Campeonato do Minho de BTT/XCM, Arrecadações da Quintã, decorre no dia 15 de novembro, domingo, com início e chegada na Praça Deu-la-Deu Martins. Trata-se da última e decisiva prova da presente temporada com o primeiro lugar da competição ainda em aberto.

Com organização do Clube de Cicloturismo de Monção em parceria com a Associação de Ciclismo do Minho, a prova será disputada em trilhos e carreiros do concelho de Monção, percorrendo diversas freguesias ao longo da maratona (60 quilómetros) e meia maratona (42 quilómetros).

Aberta à participação de todos os interessados, independentemente de serem ou não atletas federados, a 2ª Maratona BTT Berço do Alvarinho prevê a inscrição nas habituais categorias de competição, lazer e paraciclismo. A participação, incluindo seguro, tem um custo de 8 euros para atletas federados e 10 euros para não federados.

As inscrições podem ser formalizadas através do portal da Associação de Ciclismo do Minho, devendo os pagamentos por multibanco ser processados até ao dia 13, 19 horas, ou no secretariado da prova. A 2ª maratona BTT Berço do Alvarinho tem o apoio do Município de Monção, Federação Portuguesa de Ciclismo, Cision, Arrecadações da Quintã, Herdmar e Bike Magazine (revista oficial).

PARTIDO PAN CONGRATULA-SE PELO FIM DO FINANCIAMENTO Á TAUROMAQUIA

Aprovada legislação que impede a utilização de fundos europeus para o financiamento da tauromaquia. O fim dos subsídios às práticas tauromáquicas é um dos eixos prioritários do programa eleitoral do PAN

O Parlamento Europeu aprovou ontem uma emenda aos fundos da Política Agrária Comum que cessa a alocação de verbas europeias para o financiamento de actividades tauromáquicas que impliquem “actividades letais para os animais” dentro da arena.

De acordo com dados do Partido Verde Europeu a União Europeia gasta, por ano cerca de 129 milhões de euros em subsídios para os criadores de touros de lide e para o mundo da tauromaquia, através dos financiamentos da Política Agrícola Comum (PAC). Por este motivo o texto apresentado por este partido especifica que não é permitido usar os créditos da PAC, nem outros.

Esta decisão votada em Estrasburgo obteve 438 votos a favor, 55 abstenções e 199 votos contra e adverte que um financiamento deste tipo “constitui uma violação do Convénio Europeu de protecção dos animais em explorações de gado (Directiva 98/58/EC) ”.

Em setembro deste ano o PAN – Pessoas-Animais-Natureza - viu aprovada na Assembleia Municipal de Lisboa uma moção que solicita à Assembleia da República a clarificação, por via legislativa e de forma incontestável, das atribuições municipais à proibição de actos de violência contra animais, incluindo touradas.

A abolição das touradas é um dos eixos prioritários do programa eleitoral do PAN para as Legislativas 2015. O partido tem-se mostrado firme contra os actos violentos a que são sujeitos estes animais, violência que continua a ser financiada com dinheiros públicos e legitimada por várias vias tendo em conta o entretenimento.

“Acompanhando a evolução civilizacional e ética que acredito que Portugal exige, iremos sempre mostrar o nosso total repúdio em relação à existência das touradas e eventos semelhantes. Os portugueses têm o direito cultural de se divertirem, mas não à custa de sofrimento e morte de animais. Não havendo legislação que proíba as touradas, urge um trabalho cada vez maior de sensibilização da sociedade, trabalho que o PAN tem tomado como prioritário”, comenta o deputado e porta-voz do PAN André Silva.

“Até porque trinta e sete anos depois da Declaração Universal dos Direitos dos Animais da UNESCO, queremos que Portugal pare de pertencer à lista dos poucos países europeus que promovem o sofrimento animal nas touradas”, reforça André Silva.

APRESENTAÇÃO DO LIVRO "ARCOS DE VALDEVEZ: A TERRA E O FORAL MANUELINO - TEXTO E CONTEXTOS"

O município arcuense encontra-se a celebrar os 500 anos da outorga do foral de Valdevez. Neste sentido, está a levar a efeito um programa comemorativo da efeméride, repartido pelo biénio de 2015 e 2016, integrando momentos diversos, todos eles assentes numa forte matriz cultural e identitária, numa perspetiva simultânea de visão sobre o passado e do abrir de linhas de reflexão sobre a atualidade e sobre o advir, sempre numa assumida homenagem a estes 500 anos de história coletiva e na ideia de um futuro igualmente desafiador e fascinante.

Assim, no próximo dia 30 de outubro, pelas 21h30, decorrerá, no Auditório da Casa das Artes concelhia, mais um momento da programação da Comemoração dos 500 anos do Foral de Valdevez com a apresentação do livro “Arcos de Valdevez: A Terra e o Foral Manuelino – texto e contextos”, da autoria de Paula Pinto Costa e António Matos Reis. A publicação inclui um vasto e pormenorizado estudo sobre este importante documento quinhentista, sobre a época e sobre a ampla reforma administrativa levada a cabo pelo rei D. Manuel I, numa abordagem de grande vigor científico e de enorme interesse para a história arcuenses. O volume, que supera as 300 páginas, inclui igualmente a reprodução do original do Foral de Valdevez, neste caso em duas versões, a existente na Torre do Tombo, normalmente usada neste tipo de estudos, e uma outra, até agora desconhecida, e que corresponde a um dos três originais produzidos em 1515, neste caso o exemplar entregue pelo rei ao concelho de Valdevez, sendo por tal um momento de evidente importância e simbolismo para todos os arcuenses, que vêm assim recuperada uma parte essencial da sua memória histórica.

MUNICÍPIO DE FAFE APROVA ORÇAMENTO

Câmara de Fafe aprova Orçamento para 2016 na ordem dos 36 milhões de euros. Impostos: Devolução de 2% do IRS e derrama é reduzida

Foi aprovado, com os votos a favor do PS e do PSD e abstenção dos independentes por Fafe, em reunião de câmara extraordinária, o orçamento na generalidade para 2016.

Todas as forças políticas com representatividade na câmara (PS, PSD E IPF) aprovaram no entanto por unanimidade o documento em todas as especialidades (pedidos de autorização) apresentado hoje em reunião pelo Presidente da Câmara Municipal, Raul Cunha.

O Orçamento para 2016 de 36 milhões de euros tem como principais linhas orientadoras, a área social, o lançamento de obras estruturantes para o concelho e a dinamização turística e cultural.

O novo orçamento continua a dar importância à questão do apoio à criação de empresas e o estímulo ao emprego.

Nas grandes opções do Plano para 2016 prevê-se a construção do novo Mercado Municipal, assim como o investimento na reabilitação urbana, em zonas que necessitem de uma maior e urgente intervenção como por exemplo, a Avenida do Brasil.

O Nó de Arões, a recuperação do Bairro da Cumieira, a reabilitação das Escolas Carlos Teixeira e Secundária serão obras a ter em conta, com o orçamento em 2016, à medida que o quadro comunitário “Portugal 2020” vá permitindo lançar estes projetos. O trabalho de casa está feito agora resta esperar por desenvolvimentos em termos nacionais.

Mas existem outras obras de relevo, em especial no que diz respeito à rede viária, estruturante para o Município, de que são exemplo a Estrada do Saibro Regadas, Estrada de Passos ou a Estrada de Antime / S. Clemente Silvares.

O novo canil Municipal também não será esquecido. Em 2016, a Câmara dará os primeiros passos, com vista à construção de um novo canil municipal com mais e melhores condições. 

O parque da cidade continuará a ser uma prioridade, tal como anunciado no início do mandato. Trata-se de uma obra que tem vindo a ser concretizada por fases, reconhecida por todos como uma intervenção positiva e urgente. O objetivo é que, em 2017, o Parque da Cidade seja devolvido aos fafenses como um espaço digno e útil.

A modernização dos Paços do Concelho e do seu equipamento, em muitos casos obsoleto, será uma preocupação a ter em linha de conta no próximo ano, com vista ao melhoramento do próprio funcionamento.

O Orçamento de 2016 contempla ainda uma política que busca manter o equilíbrio financeiro do Município.

A Autarquia mantém, em termos de política fiscal, a redução/devolução de 2% do IRS aos Fafenses, e reduzirá o valor da derrama, passando a taxa máxima de 1,5 para 1,2% e as empresas com um volume de negócios inferior a 150.000 euros terão a derrama fixada  nos 0,75% contra os 1% do ano anterior.

Para o Presidente de Câmara Municipal, Raul Cunha, o orçamento foi delineado, tendo em conta as necessidades mais urgentes do Município, tendo sempre em linha de conta o compromisso assumido no início do Mandato:

“Este é um documento de extrema importância porque mantemos a nossa gestão centrada no equilíbrio e boa gestão financeira sem deixar de realizar obras estruturantes e de lançar políticas de desenvolvimento do nosso território.

Em 2016, manteremos as medidas de combate ao desemprego, de erradicação da pobreza e de apoio à criação de postos de trabalho, quer com apoios diretos a empresas que se mostrem capazes de criar emprego quer com a redução da carga fiscal para as empresas.

Pretendemos ainda finalizar obras em curso e executar outras igualmente importantes para isso em 2015, houve muito trabalho “invisível” cujos resultados começaremos a ver dentro de pouco tempo. Ao completar dois anos de mandato, relembro o que disse aquando do orçamento de 2014, de que não faria dos tempos em que vivemos uma desculpa para não fazer, ou fazer menos. Faríamos certamente diferente. É o que temos feito e é por isso que continuarei a lutar, diariamente, para que assim continue.

Depois de termos dados passos significativos para honrar compromissos do passado, lançar novos projetos e iniciativas para o presente e futuro e de, simultaneamente, ajudarmos a promover o nosso território, é chegado o tempo de consolidar políticas e de ver outras a crescerem e a servirem os Fafenses. 

O ano de 2016 será um ano em que continuaremos a investir fortemente na área social continuando a gerir o nosso concelho muito centrado nas pessoas.

Basta perceber que é esse o caminho quando sentimos o pulsar do dia-a-dia dos fafenses e percebemos que os vários programas sociais em curso fazem a diferença junto de centenas de pessoas e de famílias. Para estes fafenses, as medidas municipais de apoio foram e continuam a ser fundamentais para os ajudar a combater e a sair de um ciclo de pobreza que, apesar de escondido, infelizmente existe e para o qual orientarei sempre o meu trabalho e as políticas do executivo a que presido.” concluiu.

FREESTYLE MOTOCROSSE REÚNE EM BRAGA MELHORES PILOTOS DA ATUALIDADE

Evento realiza-se Sábado no PEB

Os melhores pilotos nacionais e internacionais de Freestyle Motocrosse estão de volta a Braga. Após o sucesso da primeira edição, o Parque de Exposições (PEB) enche-se de adrenalina no próximo Sábado, dia 31 de Outubro, com a segunda edição do Freestyle Motocrosse International Show de Braga.

11

Uma das novidades desta edição prende-se com a apresentação da modalidade em ‘Tandem’, onde dois dos melhores pilotos do mundo realizam acrobacias em simultâneo com uma só moto.

Para a vereadora do Desporto do Município de Braga, Sameiro Araújo, este espectáculo é uma aposta ganha e vem confirmar que Braga está talhada para receber grandes eventos desportivos e várias modalidades. “É política do Município divulgar todas as modalidades desportivas. Queremos fazer de Braga uma Cidade cada vez mais ecléctica e este evento enquadra-se na perfeição para cumprirmos esse desígnio”, referiu a vereadora, considerando que estão reunidas todas as condições para que este espectáculo seja ainda melhor do que o do ano transacto.

O evento conta com a participação do conceituado piloto Bracarense Diogo Ribeiro, que se deslocou de Macau para participar nesta segunda edição. Considerado um dos melhores pilotos da actualidade, Diogo Ribeiro referiu que a modalidade está a crescer em Portugal e que este é o maior evento do género no País. “Braga é a única Cidade que aposta forte nesta modalidade. Este ano contamos com um grupo de atletas de enorme qualidade e será, certamente, um espectáculo memorável”.

Com apenas 20 anos, Diogo Ribeiro é profissional há sete, mas já pratica a modalidade há dez. O piloto Bracarense teve que ir para Espanha para começar a praticar porque, em Portugal não existe campeonato de Freestyle Motocross. Actualmente, Diogo Ribeiro está em Macau como um dos pilotos residentes do espectáculo ‘The house of dancing water’, criado pelo fundador do Cirque du Soleil.

O evento resulta ainda de uma parceria com a Associação Juvenil Synergia. Para o presidente da associação, Ricardo Sousa, é uma “enorme satisfação” voltar a organizar um evento desta natureza. “Quando em 2012 se lançou um espectáculo de Freestyle Motocrosse em Braga, não estávamos à espera de um sucesso tão grande. Temos pilotos de grande qualidade em Portugal e o Diogo é a prova disso mesmo”, referiu Ricardo Sousa, enaltecendo a aposta do Município de Braga num evento que “pode fazer parte de um plano desportivo da Cidade e eleva o patamar do desporto alternativo”.

O II Freestyle Motocrosse International Show de Braga, que conta também com demostrações das modalidades MTB e BMX, tem início às 21h30. Os bilhetes podem ser adquiridos antecipadamente por 10€, sendo que no próprio dia do evento os bilhetes passam a custar 13€. De referir que a entrada é gratuita a menores de 10 anos.

CLÃ CONTA HISTÓRIAS NO CINE TEATRO JOÃO VERDE EM MONÇÃO

Presença em Monção, no âmbito da iniciativa “Conta-me Histórias”, marcada para o dia 14 de novembro, sábado, pelas 21h30. A entrada custa 10,00 €. Grupo regressa a Monção depois de terem atuado nas Festividades em Honra à Virgem das Dores, em 1998.

No âmbito do ciclo de conversas-concerto “Conta-me Histórias”, o grupo Clã desloca-se a Monção no dia 14 de novembro, sábado, pelas 21h30, para atuação no Cine Teatro João Verde. A entrada custa 10,00 €, podendo ser adquirida na bilheteira on line ou na Loja Interativa de Turismo (T. 251 649 013). As reservas podem ser feitas até 5 dias anteriores ao espetáculo.

O grupo Clã formou-se em novembro de 1992 com Hélder Gonçalves (principal compositor, arranjador e diretor musical) a convidar Miguel Ferreira, Pedro Biscaia, Pedro Rito, Fernando Gonçalves e Manuela Azevedo para se juntarem a ele neste projeto.

Depois de um ano de ensaios (1993) e outro de apresentações ao vivo (1994), os Clã celebram, no ano seguinte, um contrato discográfico com a multinacional EMI - Valentim de Carvalho, iniciando as gravações do seu primeiro álbum de originais.

O registo “LusoQualquerCoisa”, produzido por Mário Barreiros e Carlos Tê (também responsável por duas letras e coautorias de outras letras com Hélder Gonçalves), foi editado a 14 de fevereiro de 1996. Aclamado pela crítica e com forte presença nas rádios nacionais, este primeiro trabalho impõe os Clã como uma das mais fortes revelações da música portuguesa emergente.

Nesse ano, foram ainda nomeados para os prémios BLITZ como melhor banda revelação. Em abril de 1997, apresentam no auditório da Antena 3 um espetáculo especial constituído por versões alternativas das suas canções, onde contam com a participação da cantora Maria João na interpretação de uma versão do tema “Pois É”.

Em agosto do ano seguinte, atuam na Praça Deu-la-Deu Martins juntamente com os grupos Blind Zero e Zen. Perante um público constituído maioritariamente por jovens e emigrantes, a “sala de visitas” de Monção encheu-se no arranque das Festividades em Honra à Virgem das Dores.

A iniciativa “Conta-me Histórias” é um ciclo de conversas-concerto com conhecidos músicos portugueses, onde estes revelam alguns pormenores menos conhecidos das suas carreiras. Estas histórias são acompanhadas por algumas das suas músicas mais conhecidas em registo acústico.

BRAGA ACOLHE CORRIDA E CAMINHADA CONTRA O AVC

Iniciativa decorre Sábado, 31 de Outubro, com partida às 16h00

O Município de Braga, o Hospital de Braga e a Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral (AVC) promovem no próximo Sábado, 31 de Outubro, a II Corrida e Caminhada contra o AVC. A iniciativa visa alertar a população para a importância da actividade física e dos estilos de vida saudáveis na prevenção daquela que é a principal causa de morte em Portugal.

3

Na apresentação do evento, que decorreu hoje, 29 de Outubro, Dia Mundial do Doente com AVC, a vereadora do Desporto, Sameiro Araújo, destacou o trabalho de parceria que o Município e o Hospital de Braga têm vindo a realizar no âmbito da promoção da Saúde dos Bracarenses. “Somos parceiros em muitas iniciativas, num trabalho conjunto que tem dado frutos e do qual o Município se orgulha”, salientou Sameiro Araújo.

No âmbito desta parceria, a vereadora adiantou que, hoje mesmo, um técnico do Município de Braga esteve no Hospital de Braga a desenvolver uma acção sobre a importância da actividade física na prevenção do AVC, na qual participaram os utentes do programa ‘Braga Activa’.

Sameiro Araújo desafiou os Bracarenses a associarem-se à Corrida e Caminhada contra o AVC que terá início às 16h00, junto às instalações do INATEL, na Avenida Central. Neste momento estão já inscritos cerca de 600 participantes, mas estima-se que, no dia do evento, muitas mais pessoas se associem à iniciativa. As inscrições podem ser feitas em www.hospitaldebraga.pt e têm o valor de dois euros, sendo que a receita será canalizada para a Sociedade Portuguesa do AVC e para o trabalho que esta entidade realiza na prevenção da doença.

Já Carla Ferreira, médica neurologista do Hospital de Braga e responsável pela Unidade de AVC daquela unidade de saúde, lembrou que o AVC é a principal causa de morte em Portugal e que a taxa de incidência da doença na região do Minho é de dois casos por hora.

A responsável salientou que o Hospital de Braga possui um serviço de excelência no tratamento da doença, mas lembrou a importância da prevenção. “Estamos preparados para responder a estas situações, mas o ideal é que não aconteçam. Por isso, é fundamental tomar medidas de prevenção, através da promoção da saúde e da prevenção dos factores de risco”, sustentou.

Segundo Carla Ferreira, o Hospital de Braga é a unidade do Norte do país que mais revascularizações faz, estando em segundo lugar na lista dos hospitais nacionais com melhor desempenho na activação da Via Verde de AVC.

De referir que a corrida, com uma extensão de 9 KM, inicia-se na Avenida Central, seguindo depois pela Rua dos Chãos, Rua Dr. Domingos Soares, Avenida Dr. Artur Soares, Avenida do Visconde de Nespereira, Praça Conselheiro Torres de Almeida, Rua do Alcaide, Rua do Anjo, Rua de S. Lázaro, Rua do Raio e Avenida Central (2 voltas).

A caminhada terá aproximadamente 3 Km e irá decorrer na zona pedonal da cidade. Neste dia, a população poderá ainda fazer rastreios aos factores de risco vasculares.

Corrida Contra o AVC

MUNICÍPIO DE CERVEIRA DEVOLVE IRS AOS CERVEIRENSES

Com direito a cobrar 5% do IRS coletado no concelho, o Município de Vila Nova de Cerveira abdica de 50% a favor dos munícipes e compromete-se ainda a investir no apoio social. Considerando a atual conjuntura económico-social e as dificuldades sentidas pelas famílias, a fixação da taxa de IRS para 2016 foi aprovada em reunião de câmara de 28 de outubro.

IRS

O edil cerveirense, Fernando Nogueira, realça que, apesar das necessidades municipais ao nível de financiamento, cabe à autarquia encontrar soluções de distribuição do esforço tributário solicitado às famílias e às empresas, de modo a não representar um acréscimo real da carga fiscal com origem em decisões de responsabilidade autárquica. “Na prática estamos a consolidar uma política fiscal equilibrada e de investimento nas pessoas e pelas pessoas, em que queremos tonar o concelho mais atrativo para viver e investir, através da concretização de um conjunto de projetos importantes, mas sem colocar em causa o bem-estar e qualidade de vida dos cerveirenses”, assegura.

Os municípios têm direito a 5% do IRS coletado nos respetivos concelhos e podem abdicar desse total ou de parte dele a favor dos seus munícipes. Vila Nova de Cerveira não só abdica, em 2016, de 2,5%, como se compromete a investir parte do valor arrecado por este imposto no apoio social, nomeadamente no reforço da assistência domiciliária aos idosos isolados.

No que diz respeito à taxa de derrama para o próximo ano, a proposta é exatamente igual à apresentada nos dois anos anteriores, ou seja, a isenção de pagamento de derrama às empresas com volume de negócios até 75 mil euros; para volume de negócios até 150 mil euros a taxa a pagar é ainda reduzida, tendo sido fixada em 0,8%, e as restantes empresas que apresentarem um lucro tributável acima dos 150 mil euros ficam sujeitas à taxa de 1,5%.  

Quanto à Taxa Municipal de Direitos de Passagem para 2016 também não sofre alterações, mantendo-se nos 0,10%. Trata-se de um imposto a aplicar sobre cada fatura emitida pelas empresas que oferecem redes e serviços de comunicações eletrónicas acessíveis ao público.

Após aprovação em reunião de câmara, estas propostas vão ainda ser submetidas a apreciação e votação pela Assembleia Municipal na sessão ordinária de novembro.

CONDICIONAMENTOS À NORMAL CIRCULAÇÃO DE TRÂNSITO EM BRAGA

O Município de Braga informa que no Sábado, dia 31 de Outubro, entre as 15h00 e as 17h30, devido à realização da Corrida Contra o AVC, haverá condicionamentos à normal circulação do trânsito automóvel nas seguintes artérias:

Avenida Central, Rua do Sardoal, Rua S. Gonçalo, Rua dos Chãos, Rua de S. Vicente, Rua Conselheiro Januário, Rua Dr. Domingos Soares, Rua Gabriel Pereira de Castro (troço compreendido entre a Rua Gabriel Pereira de Castro e a Rua Carmo), Avenida Dr. Artur Soares, Rua Francisco Noronha, Rua Abade Loureira, Praça do Comércio, Avenida Visconde Nespereira, Praça Conde de Agrolongo, Rua Alferes Pereira, Praça Conselheiro Torres e Almeida, Rua Frei Caetano Brandão, Rua D. Afonso Henriques, Largo Paulo Orósio, Rua do Alcaide, Rua do Anjo, Largo Carlos Amarante, Rua de S. Lázaro, Rua do Raio e Largo Senhora-a-Branca.

Corrida Contra o AVC

OFICINAS FONTES E TORRES EM VILAR DE MOUROS VÃO SER CLASSIFICADAS COMO CONJUNTO DE INTERESSE MUNICIPAL

Reunião descentralizada ouviu cidadãos e deu conta do trabalho realizado desde o primeiro encontro

O presidente da Câmara de Caminha anunciou ontem, durante a reunião descentralizada que teve lugar em Vilar de Mouros, que levará à próxima reunião do Executivo a proposta para que o conjunto onde funcionaram as Oficinas Fontes e Torres seja classificado como de interesse municipal. Este é o primeiro passo para a salvaguarda deste importante exemplar do património vilarmourense, mas o Executivo também está atento às possibilidades de recuperação, por isso incluiu-o no mapeamento da CIM-Alto Minho, com vista ao Portugal 2020, pelo este caso será oportunamente alvo de análise.

descentralizada Vilar de Mouros 2015 3

A questão da salvaguarda das Oficinas Fontes e Torres tinha já sido equacionada na reunião realizada na freguesia há pouco mais de um ano, na intervenção do representante do GEPPAV - Grupo de Estudos e Preservação do Património de Vilar de Mouros. Plácido António Souto voltou a manifestar essa preocupação ontem, ficando a saber-se que este foi um dos assuntos relativos à freguesia que registou uma boa evolução, estando a classificação agora a apenas alguns dias de ser concretizada.

Entretanto, ainda este ano vai ser lançado um livro sobre a história da fábrica de faiança que também integra o património da freguesia o que constitui mais uma boa notícia para Vilar de Mouros e para o concelho de Caminha. A iniciativa é do GEPPAV.

Boas notícias para a freguesia

As restantes intervenções dos munícipes foram protagonizadas por Basílio Barrocas, que falou do futuro do CIRV-Centro de Instrução e Recreio Vilarmourense e da falta de transportes públicos na freguesia, enquanto Julieta Alves manifestou preocupações relativas ao estado da EN 301 e quis saber se havia evolução em matéria de saneamento. Amélia Guerreiro foi a última munícipe a intervir e falou sobretudo da Praia fluvial das Azenhas e da questão da vespa asiática.

Sobre o saneamento, Miguel Alves explicou que este foi outro dos assuntos que evoluiu positivamente durante o período que mediou as duas reuniões descentralizadas. O presidente informou que o projeto de execução está pronto e será aprovado na próxima Assembleia Municipal. Este projeto, juntamente com o de Argela e outro que respeita a parte da freguesia de Âncora representam, contudo, um investimento superior aos três milhões de euros, pelo que a concretização só será possível através de uma candidatura a fundos comunitários. Com essa salvaguarda, Miguel Alves adiantou que a primeira fase poderá eventualmente avançar no final do próximo ano. O presidente deixou claro que um volume de investimento como este não está ao alcance do Município por si só, terá sempre de ser faseado e está sujeito à aprovação de candidatura.

Quanto ao apoio que o Município poderá dar ao CIRV, o presidente revelou que em breve poderá dar boas notícias sobre o apoio à escola de música, garantindo também apoio em matéria logística, divulgação, etc.

Sobre a Praia das Azenhas e a possibilidade de vir a ser classificada como zona balnear, o vice-presidente explicou o trabalho que tem vindo a ser feito pelo Município. Guilherme Lagido revelou que, entre 1 de junho e 16 de setembro, foram realizadas análises regulares, duas a três vezes por semana, não apenas na praia fluvial como também junto à ponte medieval. Todas, à exceção da última, tiveram excelentes resultados, ficando os maus a dever-se provavelmente à ocorrência de fortes chuvadas pouco antes da última recolha, facto que terá agora de ser demonstrado. Guilherme Lagido explicou ainda que estão a ser avaliados outros aspetos sobre segurança e acessibilidades.

Quanto à EN 201, tratando-se de uma estrada nacional o papel da Câmara é sempre limitado. Miguel Alves admitiu que as reparações pontuais não são suficientes e deu conta dos alertas que a Câmara tem vindo a fazer, solicitando uma intervenção. No entanto, a resposta foi negativa, com a justificação de que o troço faz parte de um projeto maior, com um investimento previsto de 600 mil euros, a lançar em 2017.

descentralizada Vilar de Mouros 2015 2

“Prática nobre e democrática de aproximação aos cidadãos”

A primeira intervenção coube ao presidente da Junta de Freguesia, Carlos Alves, que saudou a realização de mais uma reunião descentralizada na freguesia, considerando-a “uma prática nobre e democrática de aproximação aos cidadãos” e deu conta do trabalho de parceria realizado, elogiando “a abertura, o diálogo e o espírito democrático” do Executivo.

Carlos Alves elencou alguns dos exemplos desta saudável parceria, como o arranjo de valetas na estrada de Marinhas, o fornecimento de betuminoso para a Junta poder realizar vários trabalhos, a colaboração na resolução de problemas causados pelas intempéries (de que a reconstrução da cobertura do Palco do Casal é o exemplo de maior envergadura, mas não o único), destruição de ninhos e vespa asiática, esvaziamento de fossas, ajardinamentos, abate de árvores que constituíam perigo, construção e muros, entre outros.  

Carlos Alves focou também a atitude empreendedora da Junta de Freguesia, que não fica apenas à espera de apoio do Município, mas atua no terreno, com imaginação e criatividade, procurando também outros apoios, como é o caso dos voluntários, cuja colaboração elogiou.

O autarca, aproveitando a presença do Executivo, apresentou também as “justas ambições” da freguesia, repartidas por áreas tão vastas como o saneamento básico, rede viária, transporte escolar, equipamentos infantis, passeio pedonal, Museu do Ferreiro, limpeza e valorização do rio Coura e nova travessia, melhoramentos dos Largos do Casal e António Barge e iluminação pública.

descentralizada Vilar de Mouros 2015 1

MONÇANENSES FESTEJAM S. MARTINHO

Magusto, dedicado à população sénior e aberto a todos os munícipes e visitantes, realiza-se no dia 8 de novembro, domingo, a partir das 14h30, no Mercado Municipal. Animação com as “Rusgas de Merufe” e o grupo de concertinas “Os Magníficos”.

O habitual magusto anual da Câmara Municipal de Monção, denominado “Comemoração do S. Martinho”, realiza-se no dia 8 de novembro, domingo, a partir das 14h30, no Mercado Municipal, prometendo uma tarde animada com muitas castanhas e vinho tinto da nossa região.

Nesta iniciativa, que junta muita gente vinda de diferentes freguesias do concelho e localidades vizinhas, a autarquia disponibiliza castanhas e vinho tinto. A animação estará a cargo das “Rusgas de Merufe” e do grupo de concertinas “Os Magníficos”. No âmbito do projeto “Dar Vida ao Mercado”, realiza-se ainda um Mercado do Artesanato com a colaboração da Associação de Artesãos Post`Art.

Além da passagem de uma jornada agradável, esta iniciativa permite o fortalecimento de relações nesta faixa etária, garantindo uma quebra na rotina de solidão e isolamento de muitas destas pessoas e contribuindo para um envelhecimento ativo.

À semelhança de anos anteriores, as pessoas vão encontrar neste espaço de convívio a possibilidade de trocarem dois dedos de conversa com familiares e amigos ao ritmo de música tradicional e de um punhado de castanhas aconchegadas por um copo de vinho.

Em conjunto com o passeio sénior, esta iniciativa é um dos momentos aguardados com grande expectativa pela gente mais idosa do concelho que aproveita este encontro anual para confraternizar e rever amigos. Como dizia alguém: “é como vir à feira só que agora temos castanhas e vinho de borla”.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE ARCOS DE VALDEVEZ VISITA ARCUENSES EM PARIS

VIII Feira Portuguesa de Cergy Pontoise atraiu centenas de visitantes. Presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez esteve presente e aproveitou para visitar a comunidade emigrante na região de Paris

O Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves, marcou presença, no passado fim-de-semana, na VIII Feira Portuguesa, organizada pela Association Union Culturelle Portugaise de Cergy Pontoise, na região de Paris, em França, presidida pelo arcuense Alexandre Soares.

A Feira Portuguesa, na qual participaram produtores de Arcos de Valdevez, é, essencialmente, destinada a levar para junto da comunidade emigrante produtos e atividades económicas de Portugal, e faz a ligação da exposição, degustação e comercialização de produtos, com a animação popular e tradicional, bem como a divulgação da cultura e potencialidades das localidades.

Decorreu em Pontoise e integrou no seu programa espetáculos de cantares ao desafio, rusgas, concertinas e um festival de folclore, tendo-se revelado um enorme sucesso, com muita adesão por parte da comunidade emigrante.

Para o autarca foi uma honra poder representar o município e levar um pouco dos Arcos de Valdevez às centenas de arcuenses e milhares de portugueses que vivem na zona de Paris. Rodeado de amigos, conviveu numa festa onde se encontraram centenas de arcuenses e que através da sua presença se sentiram menos longe das suas raízes e das suas casas.

A realização da feira foi uma iniciativa de louvar e na sua opinião deverá ser para continuar, pois “é importante no sentido de estreitar as relações”.

Aproveitando esta ida a frança, o autarca também esteve na vila geminada com Arcos de Valdevez, Dammarie-Les-Lys, onde foi recebido pelo maire na Câmara Municipal local. Aqui trocaram experiências e aprofundaram relações para que possa existir uma maior interação entre os municípios. Também participou num jantar convívio com a Casa dos Arcos de Saint Maur, em Paris. Lá fez questão de demonstrar à comunidade arcuense que está de braços abertos para os ajudar em tudo o que necessitarem. “A nossa política é a da aproximação com as comunidades, pois penso que são relações extremamente importantes e que se devem preservar. Contribuem para o fortalecimento dos laços que nos unem em torno de um propósito comum: o melhor para Arcos de Valdevez e para os Arcuense ”, referiu.

De igual modo marcou presença na apresentação do livro “Eu vou com as aves”, da autoria da arcuense Albertina Fernandes, levada a cabo no Luso Folies, junto à Gare de Lyon, em Paris.

João Manuel Esteves, presidente da Câmara Municipal, mostrou-se bastante satisfeito com esta visita à comunidade emigrante arcuense, pois as boas relações entre o município e as comunidades são de extrema importância. Estes encontros demonstram que o querer estar mais perto da comunidade emigrante arcuense faz sentido e deverá existir sempre em prol de Arcos de Valdevez e dos arcuenses.

MORREU JOSÉ PINTO DE OLIVEIRA, ANTIGO PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE GUIMARÃES

Município vimaranense aprova Voto de pesar pelo falecimento de José Pinto de Oliveira, ex-Presidente do Município de Guimarães

Unanimidade na atribuição de voto de pesar. Documento aprovado em reunião de Câmara será enviado à família.

O Executivo Municipal de Guimarães aprovou, por unanimidade, esta quinta-feira, 29 de outubro, a deliberação de um voto de pesar pelo falecimento de José Pinto de Oliveira, personalidade vimaranense que exerceu as funções de Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, entre abril de 1965 e novembro de 1966.

Antes, no início da década de 1960, José Pinto de Oliveira foi Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, concelho de onde era natural. Licenciado em Engenharia Mecânica, residiu várias décadas na freguesia de Ronfe, foi professor da Escola Industrial e Comercial de Guimarães, trabalhou em várias empresas, tendo sido o primeiro Diretor-Geral da Petróleo Mecânica Alfa, na freguesia de Brito.

Atualmente, José Pinto de Oliveira residia no centro da cidade e continuava a acompanhar a vida cívica de Guimarães. O ex-Autarca faleceu ontem, quarta-feira, 28 de outubro de 2015. As cerimónias fúnebres realizam-se esta quinta-feira de manhã, pelas 11:30 horas, na Igreja de Santos Passos, indo o corpo a sepultar no cemitério de Ronfe.

CELORICO DE BASTO ALERTA CONTRA BURLÕES

Nova nota de 20 euros foi destaque em ação de sensibilização sobre burlas em Celorico de Basto

A Câmara Municipal de Celorico de Basto em parceria com o Núcleo de Idosos em Segurança da Secção de Programas Especiais da GNR desenvolveu uma ação de sensibilização sobre o tema “Burlas”. A ação decorreu ontem, 28 de outubro, no auditório da Quinta do Prado, e incidiu sobretudo, na nova nota de 20 euros que entrará em circulação a partir do dia 25 de novembro.

_DSC4721

“Estas ações acontecem anualmente e são uma preocupação nossa no sentido de prevenir a população para situações de burla. Temos muitos idosos no concelho e grande parte desprovidos de qualquer retaguarda familiar que em situações de burla os possam auxiliar. Por isso, é necessário muita sensibilização sobre o assunto para que a população esteja atenta e precavida face a possíveis burlões”, disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva.

_DSC4738

Os idosos, utentes do programa Celorico a Mexer, presentes na ação ouviram com atenção o agente da autoridade que os informou da forma como atuam os burlões e quais as medidas a ter para se salvaguardarem face à interpelação desses indivíduos.

Helena Martinho e Costa, Coordenadora da Ação Social e Saúde do Município de Celorico de Basto, que abriu a sessão, reforçou a importância de manter os idosos bem informados em assuntos deste âmbito que põem em causa a sua segurança. “O Celorico a Mexer é um programa multifacetado que procura dar a esta faixa etária atividades lúdicas mas também ações que os consciencializem face a situações que podem acontecer e que podem por em causa a sua segurança” disse.

FAFE REMODELA CEMITÉRIO MUNICIPAL

Obras de remodelação no Cemitério Municipal praticamente concluídas. Melhorias significativas no novo espaço

As obras de requalificação do Cemitério Municipal estão praticamente finalizadas, concluindo-se assim um processo de remodelação, considerado uma prioridade pelo Executivo.

IMG_2004

A empreitada, que teve um investimento de cerca de 53 000 euros, permitiu alterações significativas que vão melhorar amplamente este espaço.

Recentemente, foi construído no talhão H, um edifício de 63 gavetões de consumpção aeróbia, ficando apenas a faltar a pavimentação deste espaço, cuja conclusão depende das condições climatéricas que nos últimos dias não permitiram avançar.

Foi criado também um espaço de arrecadação de apoio aos coveiros e ainda novas instalações sanitárias.

IMG_2006

Está também concluído o processo de revisão de todo o cadastro dos jazigos e sepulturas existentes, assim como das respetivas inumações. A par disto, foi anda feito o levantamento de todas as sepulturas e jazigos abandonados e que brevemente irão ser alvo de uma hasta pública, anunciada por edital. Todos os titulares de sepulturas e jazigos a necessitarem de obras de conservação foram notificados, com o intuito de levarem a cabo as respetivas obras de conservação e restauro, de acordo com o definido no atual regulamento municipal do cemitério.

Paralelamente a estes trabalhos, no próximo ano vai continuar-se com a pavimentação dos arruamentos principais, intervenção já iniciada nos talhões A e B.

Para o Presidente da Câmara Municipal, Raul Cunha, as intervenções no cemitério são ”obras de grande importância que contribuem para um melhor funcionamento do cemitério municipal. Às vezes as pequenas alterações estruturais fazem toda a diferença e o  cemitério de Fafe já exigia algumas obras de melhoria. Do ponto de vista humano é fundamenta, criar condições para que quem se despede dos seus o possa fazer com dignidade. ”

O Vereador José Batista mostra-se igualmente satisfeito com a finalização das obras, garantindo que assim se dignificou um espaço que é de todos.

“As obras do cemitério municipal sempre foram uma prioridade. Neste momento, grande parte das obras estão concluídas e as melhoras são significativas. Melhorámos um espaço que é de todos e que merecia uma atenção especial.

A par destas obras físicas, lançamos já a Plataforma de Gestão do Cemitério Municipal que tem tido uma enorme adesão por parte dos profissionais, o que superou, em muito, as nossas expectativas.

Esta é uma ferramenta que agiliza os processos a nível administrativo, permitindo uma maior eficiência.”

Recorde-se que, anteriormente, foi feita também a colocação de quatro novos pontos de água nos diferentes talhões, em áreas deficitárias e procedeu-se ao ajardinamento, com sebes tapa vista.

Em Junho, a Câmara Municipal apresentou a Plataforma de Gestão do Cemitério Municipal, uma ferramenta informática que permite à população e às funerárias aceder e consultar um conjunto de funcionalidades e informações relacionadas com o cemitério municipal.

Neste momento, a Plataforma regista uma grande adesão. Cerca de 90% das operações com as funerárias têm sido feitas via plataforma, o que significa uma clara descentralização dos serviços, aliada a uma maior eficiência e simplificação dos processos.

O Cemitério Municipal foi alvo de importantes obras de requalificação que finalizaram a tempo do próximo dia 1 de Novembro, Dia de Todos os Santos.

IMG_2008

PARA QUANDO O ENCONTRO DAS CASAS REGIONAIS DO MINHO ESPALHADAS PELO MUNDO?

Calcula-se em cerca de duas dezenas o número de casas regionais do Minho existentes em todo o mundo, incluindo as que possuem apenas referência concelhia. Não obstante alguns contactos estabelecidos entre algumas dessas associações, não foi possível até ao momento reuni-las num grande encontro com vista a estabelecerem laços de cooperação entre si.

11059898_507372099412332_5922888807708304974_n

Para além da Casa do Minho e das seis casas concelhias existentes em Lisboa referentes a Arcos de Valdevez, Valença, Ponte de Lima, Paredes de Coura, Ponte da Barca e Vila Nova de Cerveira, existem ainda casas regionais do Minho nomeadamente em França, Suíça, Alemanha, Brasil, Estados Unidos da América, Canadá e Venezuela. No Brasil existem pelo menos duas casas do Minho – no Rio de Janeiro e em São Paulo.

No que se refere às casas regionais de âmbito concelhio, destaca-se o concelho de Arcos de Valdevez com diversas representações nomeadamente em França, Estados Unidos e na Venezuela.

Para além das representações já existentes, existem ainda condições excelentes com vista ao aparecimento de novas casas regionais do Minho noutros países, como se verifica na Argentina em cuja capital se encontra uma comunidade minhota bastante unida e dinâmica, organizada sobretudo através de ranchos folclóricos.

São conhecidas as excelentes relações entre as associações regionalistas minhotas nos Estados Unidos da América e Canadá, estabelecendo constantes permutas para a atuação dos respetivos ranchos folclóricos. Também foi estreita a ligação outrora existente entre a Casa do Minho em Lisboa e a Casa do Minho no Rio de Janeiro. Porém, o associativismo regionalista minhoto tem vindo a registar novos desenvolvimentos, sobretudo com o aparecimento de várias casas concelhias, aliás à semelhança do que se verificou em Lisboa.

A promoção de um encontro de casas regionais do Minho permitiria uma maior entreajuda e partilha de informações, contribuindo para uma maior projeção do Minho a nível internacional. A colaboração entre todas as comunidades minhotas, em Portugal e no estrangeiro, poderia inclusive favorecer uma melhoria da representação do nosso folclore e a divulgação mútua, nomeadamente através do estabelecimento de eventuais permutas e outras formas de colaboração.

Também a este respeito, o Minho necessita de falar a uma só voz, superando os condicionalismos naturalmente resultantes da inexistência de uma entidade congregadora de todas as vontades da região. Mas, importa que, com o apoio nomeadamente das autarquias, os regionalistas minhotos saibam construir essa unidade em prol da nossa região.

O BLOGUE DO MINHO será sempre o elo de ligação entre o Minho e todos os minhotos espalhados pelo mundo!

1920417_669077956539989_8000314688441775493_n

1517394_462784153871803_7144135727552206666_n

CELORICO DE BASTO PROMOVE GASTRONOMIA EM MONÇÃO

Celorico de Basto na apresentação dos fins-de-semana Gastronómicos

A Câmara Municipal de Celorico de Basto marcou presença, no dia 27 de outubro, em Monção para a apresentação dos Fins-de-Semana Gastronómicos. Uma iniciativa que procura combater a sazonalidade turística na região e que decorrerá em Celorico de Basto de 20 a 22 de novembro.

_DSC4610

A apresentação desta iniciativa decorreu no cineteatro João Verde em Monção e Celorico de Basto fez-se representar com o pão-de-ló e o vinho verde. “Esta iniciativa procura combater a sazonalidade com uma oferta gastronómica identificativa do nosso concelho. Participar nesta ação é valorizar a nossa gastronomia e o nosso vinho verde dando aos turistas outros motivos para conhecer Celorico de Basto” comentou o Vereador do Turismo da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Carlos Peixoto.

A cerimónia contou com a apresentação da Brochura que descreve o prato e a sobremesa sugerida por cada município com uma particularidade nova que incide na colocação de sinalética que indica os restaurantes e os empreendimentos turísticos com acessos a pessoas com mobilidade reduzida. Uma sugestão proposta ao TPNP pelo vereador de Celorico de Basto que realçou a importância dessa identificação. “A colocação dos espaços com acesso a pessoas com mobilidade reduzida é fundamental nos dias de hoje. É também, meu objetivo, enquanto provedor da pessoa portadora de deficiência, atuar no sentido de desenvolver ações que cheguem a todos, que não descriminem mas que valorizem” disse.

Em Celorico de Basto os fins-de-semana gastronómicos estão marcados para o fim de semana de arranque da Feira Anual de Santa Catarina, de 20 a 22 de novembro. O prato selecionado continuará a ser o Cabrito assado no forno, acompanhado com um vinho verde da região e tendo como sobremesa o pão-de-ló.

_DSC4587

VIZELA ADIA SIMULACRO DE OPERAÇÃO STOP

Adiado simulacro de uma Operação Stop com crianças de escolas do concelho

Devido às condições atmosféricas, foi adiado o simulacro de uma Operação Stop com crianças de escolas do concelho.

De relembra que a atividade de carácter lúdico pedagógico no âmbito da prevenção e segurança rodoviária teria lugar hoje, às 9h30, no parque de estacionamento frente ao Edifício – Sede do Município, promovida pela Secção de Programas Especiais do Destacamento Territorial da GNR de Guimarães, com a colaboração da Câmara Municipal de Vizela e dos dois agrupamentos de escolas do Concelho.

GUIMARÃES REÚNE EXECUTIVO MUNICIPAL

PLANO E ORÇAMENTO PARA 2016 ENTRE OS ASSUNTOS DA ORDEM DE TRABALHOS 

Agenda do Executivo Municipal para a reunião de Câmara desta quinta-feira, 29 de outubro de 2015

23 pontos fazem parte da Ordem de Trabalhos da reunião de Câmara programada para a manhã desta quinta-feira, com início às 10 horas, na Sala de Reuniões dos Paços do Concelho.

O documento relativo às Grandes Opções do Plano e Orçamento 2016, Plano Plurianual de Investimentos, Plano de Atividades, Orçamento da Câmara Municipal de Guimarães para o Ano de 2016, Regulamento de Execução Orçamental e Orçamentos das Entidades Participadas vai ser apreciado pelo Executivo Municipal de Guimarães esta quinta-feira, 29 de outubro, em Reunião de Câmara Ordinária agendada para as 10 horas, na Sala de Reuniões dos Paços do Concelho.

A Vereação vai também analisar uma proposta relativa às alterações ao Regulamento Municipal de Taxas e outras Receitas Municipais, à Tabela de Taxas e Outras Receitas Municipais e à Tabela de Taxas e Encargos nas Operações Urbanísticas para o ano de 2016, bem como aprovar os estatutos para a constituição de uma Associação para a Divulgação da Ciência em Guimarães.

Durante a reunião, será ainda ratificada a cedência de instalações do Edifício Central do AvePark para os serviços administrativos e outros do IPCA. Entre outros assuntos, será igualmente votada a alteração do objeto de subsídios atribuídos ao Centro Social Cultural Desportivo Recreativo de Vila Nova de Sande, Casa do Povo de Briteiros e Associação para o Desenvolvimento das Comunidades Locais.

A Ordem de Trabalhos completa da reunião do Executivo Municipal desta quinta-feira é a seguinte:

01 - Informação sobre a situação económica e financeira do Município de Guimarães reportada a 30 de junho de 2015 a submeter à Assembleia Municipal de Guimarães

02 - Relatório e Contas da VIMÁGUA - 1º semestre de 2015

03 - Listagem das aquisições de serviços celebradas ao abrigo da autorização genérica - 2015

04 - Informação Início Procedimento - empreitada "Adaptação do edifício Casa de Donães para sede da ACT"

05 - Sentença relativa à liquidação judicial da ECOAVE

06 - Aprovação da Ata da Reunião Ordinária de 15 de outubro de 2015 

07 - Reforço da verba orçamental prevista para as Juntas de Freguesia

08 - Alterações ao Regulamento Municipal de Taxas e outras Receitas Municipais, à Tabela de Taxas e Outras Receitas Municipais e à Tabela de Taxas e Encargos nas Operações Urbanísticas - Ano de 2016

09 - Comodato - EB1 de Gemunde - Ronfe

10 - Cedência de Instalações para os Serviços Administrativos e Outros - IPCA - Edifício Central AvePark - Ratificação

11 - Procedimento concursal – Assistentes Operacionais. Renovação de autorização de recrutamento ao exterior.

12 - Abertura de procedimento concursal para recrutamento de técnico superior (Nutrição)

13 - Tarifário da VIMÁGUA 2016

14 - Constituição de uma Associação para a Divulgação da Ciência em Guimarães - Aprovação dos Respetivos Estatutos

15 - Alteração do objeto do subsídio atribuído ao Centro Social Cultural Desportivo Recreativo de Vila Nova de Sande em 2015 - 1º Aditamento

16 - Alteração do objeto do subsídio atribuído à Casa do Povo de Briteiros em 2015 - 1º Aditamento

17 - Alteração do objeto do subsídio atribuído à Associação para o Desenvolvimento das Comunidades Locais em 2015- 1º Aditamento

18 - Isenção de Taxa a Pessoa Singular

19 - Apoios a Estratos Sociais Desfavorecidos – Apoio à Habitação 

20 - Publicação da Quinzena de Acolhimento ao Caloiro - ratificação

21 - Farmácias - Mapa de Turnos 2016

22 - Grandes Opções do Plano e Orçamento 2016 Plano Plurianual de Investimentos - Plano de Atividades - Orçamento da Câmara Municipal de Guimarães para o Ano de 2016. Regulamento de Execução Orçamental. Orçamentos das Entidades Participadas.

23 - Aprovação da Ata em Minuta 

CASA CERVEIRENSE EM LISBOA: UM PEDAÇO DE CERVEIRA NA CAPITAL

António Roleira Marinho dirige uma mensagem aos cerveirenses radicados em Lisboa

Vai a Casa Cerveirense em Lisboa levar a efeito no próximo dia 8 de novembro, um almoço regionalista que visa congregar as gentes de Vila Nova de Cerveira radicadas na região de Lisboa e assinalar mais um aniversário da sua associação regionalista. A pedido do BLOGUE DO MINHO, o sr. António Roleira Marinho – um dos mais ilustres cerveirenses a quem a nossa região muito deve por tudo quanto fez nomeadamente enquanto deputado e governador civil – acedeu a dirigir uma mensagem aos seus conterrâneos e amigos cerveirenses. Palavras de apreço que seguramente todos os cerveirenses saberão reconhecer!

Caros Cerveirenses, Ilustres amigos

Como me lembro do primeiro encontro dos Cerveirenses espalhados pela Cidade de Lisboa, já lá vão mais de três dezenas de anos e como foi emotiva essa manifestação de bairrismo e de amor pelas nossas coisas!

Os anos foram passando, muitos dos pioneiros já são saudade, um ou outro vai resistindo e continuando a ser fermento deste movimento fantástico e como é estimulante verificar que a semente então lançada continua frutificando, sinal de que, apesar das vicissitudes da vida e das mudanças que se foram verificando, o amor pelas nossas nobres causas mantem-se e a amizade entre os cerveirenses cimenta-se, tornando o nosso concelho maior e mais conhecido.

As distâncias daquele tempo eram enormes, porque as estradas eram difíceis, porque os recursos eram parcos, porque quem abalava até Lisboa à procura de melhores condições de vida só vinha “à terrinha”, matar saudades, de ano a ano ou mesmo de dois em dois anos e, por isso, quando se avançou com esta interessante iniciativa fortificaram-se mais os laços de solidariedade entre todos e criou-se um novo espaço de convívio e de partilha!

Neste momento tão especial, faço votos que este almoço seja, de novo, motivo de reforço dos elos que se entrelaçam e tornam a família cerveirense residente na zona de Lisboa, ainda mais fraterna, mais próspera e mais feliz e aceitem o meu maior agradecimento pelo vosso esforço em prol de causa tão nobre.

Com um abraço amigo.

Campos, V. N. Cerveira, 28/10/2015

António Roleira Marinho

INTERNACIONALIZAÇÃO DE SUCESSO NO SETOR TIC | BICMINHO

Hoje em Braga, com resultados muito positivos

Esta tarde, no auditório da AIMinho em Braga, o BICMINHO – Centro Europeu de Empresas e Inovação promoveu o workshop “ACEInt: Casos de Sucesso de Internacionalização no Sector TIC na Euroregião Norte de Portugal Galiza”.

BICMINHO Start-up (3)

Na sessão de abertura, André Vieira de Castro, Presidente do BICMINHO, sublinhou a relevância deste “projeto transfronteiriço, na estratégia europeia que caminha no sentido da criação de macrorregiões, onde seguramente se insere o Norte de Portugal e a Galiza”. Apontou ainda o caminho “começamos por traçar o diagnóstico, onde verificámos a carência do sector TIC na definição de um modelo e de um plano de negócio diferenciador e de sucesso. Este foi o ponto de partida, solidificar essa tomada de consciência, e a partir daí o desafio foi criar e construir um caminho de parceria e de investida transfronteiriça, com o objetivo de gerar a diferença entre a concorrência. A criação de um modelo de negócios assente na realidade do mercado internacional, bem como o estabelecimento de parcerias, foi essencial para o sucesso. Temos de marcar a diferença, temos de ter uma oferta acrescida de vantagem.”.

RESULTADOS DE SUCESSO: PORTUGAL GALIZA

Foram apresentados os resultados e casos de sucesso de internacionalização de empresas TIC da região do Minho, com especial destaque para a cooperação com a Galiza. O projeto foi apresentado a 17 de setembro de 2014 e assentou em três grandes blocos: um sistema de vigilância de oportunidades de negócio; um acelerador de novas empresas TIC; e uma Escola Internacional de Empreendedorismo TIC, uma vez que há uma grande lacuna de recursos humanos no sector.

Na globalidade do projeto, e até a momento, com a implementação desta metodologia verificam-se os seguintes resultados: a criação de um centro de recursos sobre internacionalização, a realização de meia centena de boletins sobre oportunidades de negócio, 18 empresas assessoradas e 8 tecnologias valorizadas. 20 projetos foram acelerados, 18 empresas start-up, 16 empresas com aceleração de financiamento e meia centena de pessoas foram formadas em técnicas de internacionalização.

Com todos os parceiros, foi possível criar a Escola de Empreendedorismo Internacional para empresas TIC da Euroregião Norte de Portugal-Galiza. Ao BICMINHO coube a responsabilidade de desenvolver os Programas de Internacionalização, composto de 8 módulos de on-site training e mentoring que cobrem os aspetos fundamentais da internacionalização como o marketing, legislação, comercialização, abordagem a novos mercados…).

Destaque ainda para a participação de uma delegação de 10 start-ups tecnológicas nacionais na  FEIRA ACEINT - A tecnologia na nova economia, realizada na Cidade da Cultura em Santiago de Compostela que contou com a presença de perto de 100 empresas TIC da Euroregião. NQDA- Negro Esquisso, Sétima, Slim Business Solutions, Plako, Northweb, Digital Species, Scale2Go, Ludik 380, Displr e Design by Bessa constituíram a delegação portuguesa que, no seu conjunto, empregam já 50 trabalhadores e atingiram em 2014 uma faturação superior a 1 milhão e meio de Euros, dos quais cerca de 20% foram para o mercado externo.

BICMINHO Start-up (2)

TESTEMUNHO TECNOLOGIA NACIONAL

Rui Paupério da SLIM Business Solutions (www.slimbs.com) e Moisés Campos da PLAKO (www.plako.eu) foram as tecnológicas nacionais que apresentaram o seu testemunho na primeira pessoa, partilhando a sua experiência e dando a conhecer as dificuldades sentidas bem como as soluções encontradas para vencer nos mercados internacionais.

A sessão contou ainda com a participação de Pedro Fraga, CEO da empresa F3M – Information Systems como keynote speaker. O experiente empresário de referência do sector TIC em Portugal lançou a discussão sobre os desafios e oportunidades de como internacionalizar no setor TIC, na perspetiva não só de empresário e especialista TIC, mas também como Director da ANETIE e como investidor e business angel.

ACEINT – Empreender sem fronteiras com sucesso

Criar, financiar e internacionalizar. São estas as ajudas que o BICMINHO tem vindo a oferecer aos empreendedores, start-ups e PME do setor TIC para lançarem os seus projetos empresariais com sucesso e ganharem na inovação global. Para além do apoio técnico especializado no desenvolvimento e internacionalização de modelos de negócio TIC e na obtenção de financiamento ao arranque, o BICMINHO coloca à disposição das empresas do setor TIC um conjunto de ferramentas de informação de novas oportunidades de negócio internacionais, estudos de tendências TIC e de vigilância tecnológica, e rondas de investimento com investidores nacionais e espanhóis.

O projeto ACEint – Empreender sem fronteiras (www.aceint.eu), desenvolvem-se com a parceria da Universidade de Santiago de Compostela e do  IGAPE - Instituto Galego de Promoción Económica da Galiza. Tem como objetivo fomentar a criação e internacionalização de empresas TIC com forte impacto positivo setores estratégicos de especialização inteligente da Eurorregião Norte de Portugal-Galiza. Trata-se de um projeto de cooperação transfronteiriça com investimento total de 837.000 Euros, financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) no valor de 627.750 Euros, ao abrigo do Programa Operacional de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal (POCTEP).

Sobre o BICMINHO

BICMINHO – CENTRO EUROPEU DE EMPRESAS E INOVAÇÃO é uma instituição sem fins lucrativos, certificada pela União Europeia com o EU-BIC para a promoção do Empreendedorismo e da Inovação, através do apoio à criação de novas empresas e à modernização e internacionalização das PME.

Com 15 anos de atividade, o BICMINHO atua ao serviço do interesse público da região e do país, tendo já apoiado a criação de mais de 200 novas empresas, com uma taxa de sucesso de 93%, responsáveis pela criação de mais de 2.500 novos empregos e de um volume de negócios global em 2014 superior a 30 milhões de euros. Na área da Inovação Empresarial e Internacionalização oBICMINHO apoiou mais de 500 PME, que empregam mais de 8.000 trabalhadores em termos globais representam mais de 650 milhões de euros de volume de negócios, das quais 150 foram apoiadas ao nível da internacionalização.

O conceito EU-BIC (European Union Business and Innovation Centre) são um caso de sucesso com mais de 30 anos da intervenção da União Europeia. Criados em meados da década de 80 pela DG REGIO (então DG XVI), os EU-BIC promovem a criação de novas empresas inovadoras e ajudam as PME a inovar, através do apoio à inovação, incubação e internacionalização, promovendo o desenvolvimento económico das regiões, criando novos empregos e desenvolvendo novas ou PME existentes, atuando como um importante agente de desenvolvimento regional.

Os EU-BIC são um exemplo clássico de como as atividades financiadas pela União Europeia podem e devem ter um impacto concreto no crescimento económico e no aumenta da competitividade europeia. Em termos globais, os mais de 150 EU-BIC criaram milhares de novos negócios e dezenas de milhares de novos empregos qualificados e sustentáveis.

Em 2013 os mais de 150 EU-BIC apoiaram em termos globais 12.300 empreendedores que deram origem à criação de 3.000 novas empresas, com uma taxa de sucesso de 90%, e ajudaram a captar cerca de 284 milhões de euros em investimento, incluindo financiamento público, bancário e de risco. Geraram cerca de 13.000 novos empregos em start-ups e PME, com um investimento público muito eficiente de cerca de 8.800 euros por cada emprego criado. http://ebn.eu/sharedResources/users/59/Infographics_EBN_2014.pdf.

Mais informação em www.bicminho.eu e em www.ebn.eu.

BICMINHO Start-up (1)

MUNICÍPIO DE CERVEIRA REDUZ IMIPARA FAMÍLIAS COM FILHOS

Famílias cerveirenses com filhos vêm reduzido IMI para 2016

Atento a critérios de maior equidade social e justiça fiscal, o Município de Vila Nova de Cerveira vai aplicar, no próximo ano, uma redução significativa do IMI para famílias com dois ou mais filhos. A proposta do executivo foi aprovada na reunião de câmara desta quarta-feira, sendo ainda submetida a apreciação pela Assembleia Municipal de novembro.

IMI familias

A redução do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) em função do número de filhos é medida diferenciadora solicitada pela Associação Portuguesa de Famílias Numerosas aos Municípios Portugueses. Desta forma, e procurando compensar os cortes e reduções impostos pelo governo, o Município cerveirense desce em 10% o valor para quem tiver dois dependentes a cargo e em 20% - o limite máximo legislado -, para três ou mais dependentes a cargo.

O presidente da autarquia refere que se mantém, em 2016, os fundamentos que determinaram a implementação e continuidade da política fiscal em sede de IMI, ou seja, além da necessidade de assegurar o reforço das receitas municipais, impõe-se sobretudo medidas que minimizem as dificuldades sentidas pelos cerveirenses que têm de estar sempre em primeiro lugar. “Este é um apoio para quem tem dependentes a seu cargo, uma vez que os tempos atuais são penosos para o orçamento familiar, mas também de incentivo à natalidade”, assegura Fernando Nogueira.

Quanto às restantes incidências, a proposta aprovada mantém os valores mínimos praticados no corrente ano, ou seja, 0,3 por cento para os prédios urbanos avaliados e 0,8 por cento para os prédios rústicos, de modo a não onerar excessivamente as famílias e empresas, procurando incentivar a sua permanência e fixação na área do concelho de Vila Nova de Cerveira.

Promovendo a recuperação de prédios urbanos que se encontram em situação de manifesta degradação e/ou devolutos, é aplicado um agravamento da taxa de IMI fixado em 30% o índice de majoração a aplicar a todos os prédios urbanos considerados degradados.

CABECEIRAS DE BASTO PREMEIA MÉRITO DOS ALUNOS

Alunos de mérito do Agrupamento de Escolas receberam diplomas

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, participou ontem, dia 27 de outubro, na cerimónia de entrega dos diplomas aos alunos do Quadro de Honra da Escola Básica e Secundária de Cabeceiras de Basto e da Escola Básica de Arco de Baúlhe.

Assinatura do Protocolo entre a Câmara Municipal

Nesta sessão marcaram também presença a diretora do Agrupamento de Escolas, Dra. Céu Caridade, o presidente do Conselho Geral do Agrupamento de Escolas, Dr. Domingos Machado, o presidente da União de Freguesias de Refojos, Outeiro e Painzela, Leandro Campos, a presidente da União de Freguesias do Arco de Baúlhe e Vila Nune, Dra. Carla Lousada, os vereadores Alfredo Magalhães e Prof. Mário Leite, os alunos, encarregados de educação, professores e funcionários do Agrupamento de Escolas.

Entrega de Diplomas do Quadro de Honra

Durante a iniciativa, que se realizou no auditório da Escola Básica e Secundária de Cabeceiras de Basto, foi assinado um protocolo de colaboração entre a Câmara Municipal e o Agrupamento de Escolas que estabelece a implementação de um sistema colaborativo que promova o desenvolvimento de projetos educativos e formativos que permitam a qualificação escolar e a certificação profissional dos munícipes, assim como uma melhor gestão nos domínios da estratégia, da organização pedagógica e curricular, dos recursos humanos, dos recursos materiais, bem como da ação escolar.

Na oportunidade, o presidente Câmara Municipal, depois de cumprimentar todos os presentes, regozijou-se com o mérito dos alunos que “só podem ser repetentes no Quadro de Honra” do Agrupamento.

Dirigindo palavras de incentivo a todos os estudantes, Francisco Alves, realçou o trabalho e o esforço contínuo não só por parte dos alunos, como também dos pais e professores.

“Vocês são um orgulho para Cabeceiras de Basto”, disse o presidente Câmara Municipal, dando os parabéns a todos e desejando-lhes os maiores sucessos.

Nas suas palavras e depois de parabenizar os alunos de mérito, a diretora do Agrupamento de Escolas, Dra. Céu Caridade, destacou o empenho de todos ao longo do período letivo transato, afirmando que “não se pouparam esforços para que tudo na escola corra bem”.

Destacando como objetivo comum da Família e da Escola “o trabalho em conjunto em prol dos alunos”, Céu Caridade destacou a importância de todos os parceiros dos estabelecimentos de ensino, apelando aos pais para “continuarem a apostar nos seus filhos”.

A diretora do Agrupamento de Escolas manifestou, também, a sua satisfação pelo “sentimento de solidariedade” que se vive entre os alunos, garantindo: “vocês estão no bom caminho”.

Por seu turno, o presidente do Conselho Geral do Agrupamento de Escolas, Dr. Domingos Machado, manifestou a sua satisfação com o Quadro de Honra do Agrupamento, dando os parabéns a todos.

Plateia

EXECUTIVO CAMINHENSE APROVA ORÇAMENTO “SLIM FIT” CONSIDERADO O MAIS EXIGENTE DOS ÚLTIMOS DEZ ANOS

Município corta na despesa sem perder a ambição e mantém apostas no investimento e na educação

O Executivo aprovou hoje, por maioria, as Grandes Opções do Plano e o Orçamento para 2016. Miguel Alves explicou que este é “o documento de previsão de despesas e receitas mais exigente da última década, apresentando uma despesa previsível que é a mais baixa dos últimos 10 anos”. Com uma previsão de despesa e de receita da ordem dos 19,5 milhões de euros, o presidente da Câmara de Caminha classificou-o como “orçamento slim fit”, duro porque corta na despesa, mas que não perde a ambição, mantendo a aposta em áreas como a educação e o investimento.

reunião câmara (2)

As contas realizadas pelo Município para 2016 apontam para valores de despesa e receita de 19.485.985 euros. Os números traduzem uma diminuição de despesa de mais de 1,5 milhões de euros comparando com o orçamento de 2015, uma diminuição de despesa de 800 mil euros face ao orçamento de 2014, uma diminuição de despesa superior a 4,1 milhões de euros tendo como referência o orçamento de 2013 - “em suma, uma diminuição de despesa superior a 3 milhões de euros relativamente à média dos orçamentos municipais dos últimos 5 anos”.

Para Miguel Alves, este orçamento ”emagrecido mas tonificado” visa continuar o esforço no sentido do equilíbrio das contas do Município, mas que ao mesmo tempo procura potenciar a economia do concelho: sendo o orçamento mais exigente da última década, aponta para o futuro de forma real, sustentada e transparente.

Contas sem artificialismo ou maquilhagem

A difícil situação financeira com que este Executivo deparou continua assim a condicionar os exercícios e 2016 não será exceção. A opção é contrariar os nefastos efeitos do desequilíbrio continuado das contas municipais no passado, em que havia aumentos artificiais de receita (com empréstimos sucessivos) e maquilhagem de despesa (com gestão hábil do processo contabilístico).

A diminuição da despesa torna-se por isso obrigatória. Com total transparência, no próprio documento, Miguel Alves partilha uma conclusão “simples mas dolorosa” acerca da despesa e da receita do Município de Caminha dos últimos anos: “a totalidade da receita de todos os impostos diretos que são cobrados pelo Município (IMI, imposto único de circulação, imposto municipal sobre as transmissões onerosas de imóveis e derrama) somados à totalidade das transferências da Administração Central (cerca de 5.5 milhões/ano) esgotam, são gastos integralmente, para cobrir a despesa fixa com o pessoal, a limpeza urbana, a amortização dos empréstimos e dos seus juros, a PPP das piscinas de Vila Praia de Âncora, a iluminação pública e o Fundo de Apoio Municipal ou a Pólis Litoral Norte.”

Ou seja, como fica demonstrado, dos impostos e das transferências do Estado, não sobra receita para garantir os investimentos, as transferências para as freguesias e para as associações culturais e desportivas, as matérias-primas e combustíveis usadas pelos trabalhadores e obras da Câmara Municipal, o apoio dado à Educação, Acão Social e aos eventos culturais e outros.

Rigor e poupança permitem investimento

No passado havia uma situação financeira nada saudável e artificial: “antes da entrada deste Executivo, a Câmara Municipal conseguiu disfarçar o desequilíbrio estrutural com sucessivos pedidos de empréstimos, uns a curto, outros a médio e longo prazo. Ou com programas do Governo que significaram o mesmo. Ou não pagando faturas registadas. A herança acumulou e tornou-se um monstro de despesa que a receita não tem conseguido resolver”.

A resposta deste Executivo baseia-se no rigor e na poupança, assentes no trabalho estrutural em curso, que não é fácil. O presidente dá como exemplo a poupança com a diminuição em 45% dos custos previstos para pagamento do novo serviço de recolha de resíduos sólidos.

É à custa desta estratégia que se consegue, apesar das dificuldades, “dar músculo às competências próprias do Município que mais puxam pela economia e pela coesão social”, de que são exemplos a aposta no investimento e nas obras estruturais, a manutenção do investimento em Educação, o reforço da intercomunicabilidade entre os cidadãos e as instituições do concelho, “reforçando a cidadania ativa, por um lado, mas também o papel das coletividades e das associações naquilo que é um motor de desenvolvimento social, económico e cultural da nossa terra”.

reunião câmara (1)

MUNICÍPIO DE MONÇÃO CELEBRA PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO COM AS FARMÁCIAS DO CONCELHO

Documento, assinado esta manhã, no Arquivo Municipal de Monção, insere-se no programa de comparticipação municipal de medicamentos a idosos com dificuldades económicas. Iniciativa visa atenuar as dificuldades sentidas pelos idosos com rendimentos e pensões muito baixas.

farmácias 01 (Large)

A Câmara Municipal de Monção e as seis farmácias existentes no concelho assinaram esta manhã, no Arquivo Municipal de Monção, um protocolo de colaboração no âmbito da comparticipação municipal de medicamentos a idosos com dificuldades económicas.

Após a efetivação de diversas formalidades como aprovação de regulamento, período de audiência pública, publicação no Diário da República, apreciação nos órgãos executivo e deliberado e seleção dos candidatos, o projeto está pronto para avançar no terreno.

Farmácias 03 (Large)

A concretização desta medida, que vem dar cumprimento a um compromisso eleitoral do atual executivo, tem como finalidade, segundo o autarca local, Augusto de Oliveira Domingues, atenuar as dificuldades sentidas pelos idosos com rendimentos e pensões muito baixas, tratando-se de um apoio destinado a minorar situações de fragilidade social.

“Os reduzidos recursos financeiros aliados ao envelhecimento progressivo da nossa população levam-nos a equacionar medidas concretas para combater situações de adversidade social” referiu o autarca monçanense, assinalando: “Não queremos que ninguém deixe de tomar os remédios por não os poderem comprar. A nossa função é ajudar quem mais precisa”.

Augusto de Oliveira Domingues revelou ainda que, caso esta primeira experiência se revele insuficiente, a autarquia está disponível para “abrir os cordões à bolsa” no sentido de levar esta “política de carinho e proximidade” a mais pessoas do concelho.

Pedro Ribeiro, diretor técnico da Farmácia “Codeço, Sucr”, falando em nome de todos, lembrou “a herança histórica e o papel social desempenhado pelas farmácias”, sublinhando que “esta ajuda não resolve o problema mas contribui para a sua minimização”.

Acrescentou: “Conhecemos a realidade atual e as dificuldades de muitas pessoas para comprarem os seus medicamentos. Ajudar é um imperativo moral e as farmácias estão disponíveis para colaborar em todas as iniciativas tendentes a minorar as fragilidades da população idosa mais necessitada”.

O apoio, destinado a 48 pessoas do concelho com comprovada carência económica, traduz-se na comparticipação de 50 por cento do encargo do utente na compra de medicamentos com receita médica do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Estes podem ser adquiridos numa das seis farmácias existentes no concelho. Todas aderiram à iniciativa.

Cada utente terá um plafond anual de 160 euros. A conta corrente é feita através de um cartão disponibilizado aos beneficiários, sendo atualizado sempre que houver uma compra. Para esta iniciativa solidária, a autarquia inscreveu uma verba de 8 mil euros no orçamento municipal do presente ano.

farmácias 08 (Large)

BRACARENSES INOVAM EMPRESAS

Novas gerações introduzem inovação à Empresas Familiares

Grande parte do tecido económico Bracarense assenta em empresas familiares e muito do seu sucesso fica a dever-se à constante renovação e qualificação das novas gerações, que souberam dar o melhor seguimento às ideias dos fundadores. A ideia foi defendida por Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, durante o encerramento da conferência ‘Empresas Familiares’, que decorreu esta Quarta-feira, 28 de Outubro, no Museu D. Diogo de Sousa, em Braga.

CMB28102015SERGIOFREITAS0000001506

“São várias as empresas Bracarenses que têm no seu código genético uma gestão familiar e que, através das dinâmicas de renovação, conseguiram introduzir factores de inovação que as levou ao sucesso nacional e internacional”, afirmou o Autarca, considerando que esse crescimento tem sido importante para a afirmação do tecido económico do Concelho.

Lembrando que os desafios das empresas familiares são transversais a todos os sectores de actividade, Ricardo Rio referiu que muitas destas empresas devem ser vistas como “exemplos de boas práticas” que podem ser replicadas. “Ao longo dos tempos as empresas familiares conseguiram construir um factor identitário junto da comunidade em que estão inseridas. Essa proximidade foi muito útil para a cidade de Braga e para o seu desenvolvimento”, referiu.

A responsabilidade social e a “cultura de relacionamento com a Cidade” foram factos evidenciados por Ricardo Rio. O apoio por parte das empresas a valências sociais, a colectividades desportivas ou à dinâmica cultural de Braga é “matéria que migra de Pais para Filhos e que vai sendo preservada e fortalecida à medida que vão surgindo as novas gerações”.

A iniciativa contou com a participação de algumas empresas Bracarenses de base familiar. A Casais, a Torrestir e os Armazém dos Terceiros foram as empresas convidadas a darem o seu testemunho de empreendedorismo, tenacidade e competência, tendo como origem uma gestão familiar que levou ao desenvolvimento sustentável.

Esta conferência que se insere no ciclo de conferências que está a percorrer cinco cidades do País, foi organizada pelo Jornal de Notícias (JN), pela rádio TSF e pela EFConsulting, e pretende contribuir para uma maior eficácia na gestão de empresas familiares através de testemunhos reais, da troca de conhecimento e cooperação entre empresários.

CMB28102015SERGIOFREITAS0000001503

CRAV FEMININO CONQUISTA 2º LUGAR NO TORNEIO DA BAIRRADA

A 2ª jornada do Torneio Regional de Sevens Feminino teve lugar no passado dia 25 de outubro, na Bairrada. A equipa feminina do CRAV foi finalista do torneio conquistando o 2º lugar da prova após o embate com o Tondela.

feminino_bairrada(1)

De acordo com o ranking do torneio anterior, o CRAV feminino disputou a fase de grupos com as equipas da Lousã, Tondela e Agrária B. À semelhança da 1ª jornada, as arcuenses entraram a ganhar frente à Lousã e passaram a lutar pelo 1º lugar do grupo com as tondelenses, não conseguindo superiorizar-se às adversárias neste desafio.

feminino_bairrada(2)

Seguiu-se a Agrária de Coimbra, num jogo muito bem disputado por ambas as equipas mas que as jogadoras do CRAV venceram por mais um ensaio marcado. Esta vitória deu acesso à final do torneio, onde o CRAV voltaria a encontrar o Tondela. As atletas arcuenses voltaram a sucumbir perante o maior poderio físico das opositoras.

Os treinadores da equipa feminina mostram-se muito satisfeitos com este resultado alcançado pelas suas jogadoras, que “revelam muita atitude dentro do campo e um grande potencial de desenvolvimento esta época”.

A 3ª jornada realiza-se no dia 7 de novembro, no Estádio Municipal de Arcos de Valdevez, a partir das 12 horas.

feminino_bairrada(3)

MUNICÍPIO DE FAFE CEDE INSTALAÇÕES AO GRUPO NUN'ÁLVARES

Câmara cede espaço ao Grupo Nun'Álvares fazendo cumprir protocolo já existente. Espaço vai permitir à associação desenvolver mais atividades

Foi aprovada, na última reunião de Câmara, a proposta de doação de uma área ao Grupo Nun'Álvares no Edifício das Associações.

DCS_7606

Este espaço com uma área total de 377, 50 metros quadrados servirá de espaço de apoio às diversas atividades desenvolvidas pelo Grupo Nun'Álvares.

Este assunto que já remonta a 2008, altura em que a Câmara Municipal de Fafe e o Nun'Álvares efetuaram um contrato de compra e venda do atual Edifício das Associações.

Ficou acordado que, após a conclusão do edifício, o Município de Fafe cederia através de protocolo, a utilização do espaço para apoio ao estúdio da Sede de Grupo.

Assim sendo, e atendendo às necessidades urgentes do Grupo Nun' Álvares, a Câmara Municipal de Fafe doa a fração à associação, ficando as obras de acabamento por conta e responsabilidade do Grupo Nun'Álvares.

Recorde-se que, para além desta doação de espaço ao Grupo Nun'Álvares, a Câmara Municipal de Fafe tem apoiado a associação através da atribuição de vários subsídios.

Ainda este mês, foi aprovada, também em reunião de Câmara, a concessão de um subsidio de apoio ao Grupo no valor de 21 672 euros exclusivamente para a atividade desportiva do grupo a que se vão juntar ainda outros apoios financeiros para as atividades culturais e deslocações internacionais.

O Vereador do Desporto e Cultura , Pompeu Martins, considera que este apoio é mais que justificado uma vez que o Grupo Nun'Álvares, com todas as suas modalidades, representa uma mais valia para o concelho, em termos culturais, educativos, desportivos e recreativos.

“A doação da cave do Atual Edifício das Associações era algo que já estava contratualizado e que agora, finalmente, podemos avançar em termos práticos. Será certamente uma mais valia para o Grupo Nun'Álvares.

O trabalho que a associação tem desenvolvido é fundamental, não só na dinamização do território, como na promoção do desporto, uma vez que frequentemente conquistam diversos prémios e títulos que lhes tem permitido acesso a campeonatos de âmbito nacional e internacional.

Este apoio financeiro, bem como os demais vão ajudar a colmatar algumas das dificuldades que a Associação tem encontrado e desejamos que estes apoios possam ser um contributo para que mantenham  o excelente trabalho realizado até hoje.”

BRAGA PROMOVE ARQUEOLOGIA

Programa ´Descobrir Arqueologia´ inicia em Novembro

No âmbito da promoção e divulgação da actividade Arqueológica, a Câmara Municipal de Braga promove, entre os meses de Novembro a Junho, a actividade “Descobrir Arqueologia”.

O “Descobrir Arqueologia” consiste na promoção de um conjunto de oficinas experimentais e demonstrativas, com a duração aproximada de duas horas, onde serão abordadas técnicas de escavação e registo arqueológico.

Destinada ao público com idade superior a 10 anos, esta actividade desenvolver-se-á no espaço das Termas Romanas do Alto da Cividade, onde é possível também visitar, um importante conjunto de ruínas do período romano.

As oficinas “Descobrir Arqueologia” realizam-se (com o mínimo de 10 e o máximo de 30 participantes), na última Quarta-feira de cada mês, entre as 10.00h e as 12.00h, e entre as 14.30h e as 16.30h, sendo a participação nas mesmas, gratuita e, obrigatoriamente, de marcação prévia, pelos seguintes contactos: Telefone: 253 278 455; E-mail: termas.romanas@cm-braga.pt

CRAV ENFRENTA VAGA DE RESULTADOS NEGATIVOS

Após mais um desaire no Restelo, a equipa sénior do CRAV rumou a Coimbra para defrontar a Académica. Este desafio não superado pelo CRAV decorreu no passado dia 24 de outubro.

academica vs crav(3)

De acordo com a equipa técnica arcuense, este foi um “jogo atípico” devido à falta de concentração e atitude com que os visitantes entraram em campo, sofrendo três ensaios nos primeiros dez minutos. Ao intervalo o CRAV perdia por 17-0.

Já na segunda parte o nível competitivo subiu e os jogadores do CRAV souberam fazer frente às investidas dos estudantes. Apesar de manter a desvantagem no marcador, o CRAV chegou ao ensaio por uma vez, fixando o resultado final em 24-5. Pelo CRAV marcou Rui Pedro Aguiam. “Foi uma excelente segunda parte de ambas as equipas”, declara a equipa técnica do CRAV.

No próximo fim-de-semana o CRAV folga, voltando ao ativo no dia 8 de novembro, recebendo o CDUP no novo estádio, pelas 15 horas.

academica vs crav(2)

FAMALICENSES DÃO BAILE NA DINAMARCA

A Associação Joanense Unidança (AJU) participou no passado sábado, 24 de outubro, com 20 dançarinos, no Campeonato Internacional de Danças de Salão Himmelbjerg Mesterskaber - BGI Academy, na cidade de Hornsyld - DINAMARCA.

Neste que é o maior campeonato de dança da Dinamarca e considerado um dos mais relevantes ao nível internacional, a AJU alcançou excelentes resultados no pódio das classificações com vários 1ºs, 2ºs, 3ºs e 4ºs lugares nos escalões intermédios e champion, entre as várias dezenas de pares de dançarinos de todo o mundo que ali competiram.

Tendo sido uma inigualável e surpreendente representação da AJU, da Vila de Joane, do concelho de Vila Nova de Famalicão e mesmo do País ao nível da dança, De destacar o profissionalismo dos Gémeos (Nuno e Marco) Moreira, dançarinos e modelos internacionais, que assumem  a direção artística e técnica da AJU.

ENCONTROS DE PARTICIPAÇÃO TERMINAM AMANHÃ EM CAMINHA

Os ancorenses escolheram a requalificação do Largo da Estação de Vila Praia de Âncora

O Centro Coordenador de Transportes de Vila Praia de Âncora tornou-se pequeno para acolher os munícipes que quiseram participar ontem no penúltimo encontro de participação. Requalificação do Largo da Estação de Vila Praia de Âncora foi a proposta mais votada e que será alvo de análise técnica de validação. Miguel Alves abriu a sessão e sublinhou a adesão em massa das pessoas: “é com muita alegria que vejo esta participação, este envolvimento das pessoas e acho que isto ilustra o sucesso desta iniciativa”. Os encontros de participação terminam amanhã em Caminha.

encontro participaçao vpa (1)

Os encontros de participação estão a chegar ao fim. Ontem, decorreu mais um, desta feita em Vila Praia de Âncora, onde participaram 77 pessoas, distribuídas por 11 grupos. Este foi o encontro que contou com o maior número de pessoas e de propostas apresentadas. Na realidade, os 11 grupos expuseram 35 propostas, tendo sido apresentadas em plenário apenas 14: requalificação do Largo da Estação – Vila Praia de Âncora; requalificação da rua do Calçadão – Lage/Âncora; acessibilidade da rua da Erva Verde às Traseiras – Vila Praia de Âncora; construção de novo parque infantil junto ao Forte da Lagarteira; recuperação do espaço envolvente do Dólmen da Barrosa – Vila Praia de Âncora; requalificação da escola de Vilarinho; acesso pedonal Estação / Rua do Brandão; requalificação da rua de Vales – Vila Praia de Âncora; ecovia junto à margem do rio Âncora; requalificação do Parque Ramos Pereira – Vila Praia de Âncora; alargamento da rua Rodrigo Lourenço da Rocha – Vila Praia de Âncora; requalificação da rua João de Brito – Vila Praia de Âncora; rua da Constituição – Vila Praia de Âncora e ciclovia da Av. Dr. Ramos Pereira – Vila Praia de Âncora.

encontro participaçao vpa (2)

Destas 14 propostas apenas cinco serão alvo de análise técnica de validação: requalificação do Largo da Estação – Vila Praia de Âncora (56); requalificação da rua do Calçadão – Lage/Âncora (27); acessibilidade da rua da Erva Verde às Traseiras – Vila Praia de Âncora (11); construção de novo parque infantil junto ao Forte da Lagarteira (11) e a recuperação do espaço envolvente do Dólmen da Barrosa – Vila Praia de Âncora (9).

Até ao momento já decorreram cinco encontros de participação, nas freguesias de Dem, Seixas, Venade, Âncora e Vila Praia de Âncora. Estes cinco encontros contaram com a participação de 215 pessoas e com a apresentação de 20 projetos para a equipa técnica avaliar para as freguesias de Lanhelas, Seixas, Gondar, Argas, Venade, Azevedo; Argela, Âncora, Vile, Riba de Âncora e Vila Praia de Âncora. Às propostas ontem aprovadas juntam-se as restantes: adaptação do Centro Cultural de Gondar em Centro de Dia/Apoio Domiciliário; cobertura de internet sem fios nas Argas; implementação de parque infantil e equipamento fitness na Beirada do Rio, em Lanhelas; remodelação/requalificação da creche de Lanhelas; recuperação do edifício da EB1 de Lanhelas; requalificação das barracas dos pescadores em Lanhelas; casa mortuária em Lanhelas; requalificação da Casa das Pedras em Seixas; requalificação do caminho entre Argela e Venade (Colarinha e Aldeia Nova); criação da rota dos moinhos / limpeza cursos de água nas freguesias Venade / Azevedo e Argela; construção de um forno comunitário do campo à mesa em Riba de Âncora; recuperação física do jardim de infância em Âncora; criação de um espaço desportivo na antiga escola primária de Vile; intervenção na escola primária de Âncora/Lage e o prolongamento da rede de saneamento básico em Âncora/lugar da Lage ou disponibilidade de uma cisterna.

encontro participaçao vpa (3)

Os encontros de participação terminam amanhã, pelas 18h30, no Edifício Paços do Concelho. O Município de Caminha convida os caminhenses a participarem, a apresentarem propostas e a decidirem os projetos que querem para o concelho. Sobre a importância destes encontros, o autarca frisou: “este processo abre a Câmara à participação das pessoas, isto é, todo o dinheiro que os cidadãos de Caminha paguem em IRS e fica no concelho, as pessoas podem decidir o que querem fazer com esse dinheiro”.

Recorda-se que o orçamento participativo de Caminha assenta num modelo de participação de caráter deliberativo, através do qual os participantes poderão apresentar propostas e decidir os projetos que consideram ser os mais prioritários até 180 mil euros, ou seja, a verba contemplada no orçamento participativo para este ano correspondente ao montante de IRS que se prevê que os munícipes do concelho paguem durante o ano de 2015. É importante referir que cada projeto não poderá ultrapassar os 60 mil euros.

encontro participaçao vpa (4)

BRAGA INTERROMPE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

Interrupções no Abastecimento de Água

A ´AGERE – Empresa de Águas, Efluentes e Resíduos de Braga, EM´ informa que irá proceder, entre os dias 2 e 6 de Novembro, a trabalhos de manutenção de rede na freguesia de Fraião, Padim da Graça, Adaúfe, S. Victor, Escudeiros, Guisande, Tebosa, Cunha, Tadim, Vilaça, Vimieiro e Espinho. Pelo facto, alguns locais destas freguesias poderá sofrer interrupção do fornecimento de água durante esse período, de acordo com o calendário indicado:

02-11-2015 – Fraião

Estrada: Via Falperra

Ruas : Teixeira de Queirós, Residencial Fonte Seca, Devesa Basta, Calvelo Cima, Paio Peres, Boavista, Campo Escola, Dr. faria, Residencial Fonte Seca, S. Tiago.

Travessas: Dr. Faria, Paio Peres, Boavista

03-11-2015 - Padim da Graça/Adaúfe/S. Victor (Sete Fontes)

Padim da Graça - 9.00h/12.00h

Ruas: Alto Monte, Palheta, Paradela, Espinde, Sto António, Caramulo, Baldio, Quintas, Escola Nova.

Travessas: Alto Monte, Espinde, Caramulo, Baldio

Passeios: Alto Monte, Aranha

Avenida: Sto António

Adaúfe - 14.00/17.00

Ruas : Hélder Figueiredo, Cedofeita, Sete Fontes, Padre Casimiro, Pedreiros, Bela Vista, D. José Bragança, Rochas.

Travessas: Padre Casimiro, Cedofeita.

Viela: Cedofeita

Sete Fontes - 14.00/17.00

Bairro das Sete Fontes

Ruas: Rafael Bordalo Pinheiro, José Lucílio l Araújo, Carreira Tiro

Travessa: Rafael Bordalo Pinheiro

04-11-2015 - Escudeiros /Guisande/Tebosa

Escudeiros - 9.00h/12.00h

Ruas : Pinheiral, Fontainhas, Carvalhos, Outeiro, Dr António Barbosa Carneiro, Pocas, Visos, Monte, Cal.

Avenida: Monte

Calcada: Tojal

Largo: Assento

Travessa: Monte

Guisande - 9.00h/12.00h

Ruas: Bate Folha, Penice, Sol, Lage, Cabrita, Floresta, Cruzeiro, Igreja, Moinhos, Agras, Oliveiras, Bouca, Barrimau, Coração Maria, Topo, Lagoa, Feijo, Boucinha

Avenida: S. Miguel

Travessa: Barrimau

Beco: Fonte

Tebosa - 14.00h/17.00h

Ruas :Dr. Manuel Adolfo Marinho Moreira, Soutinho, Grelhas, Fabrica, José luís C Araujo, Padrão, Cadoi, Monte, Luis Pinto, Riba, Calvario, Bicainha.Rossas, Regadias, Minhoto.

Travessas: Rossas, Dr Manuel Adolfo Marinho Moreira, Soutinho, Monte, Igreja, Calvario.

Avenida: Igreja

Viela: Rossas

05-11-2015 - Cunha/Tadim/Vilaça / Vimieiro

Cunha - 9.00h/12.00h

Ruas: Boavista, Cal, Carpinteiro, Carvalhinhos, Costa, Cruz Vilar, Feira Nova, Ogueteiro, Montinho, Paco, Portelo, Souto

Caminhos: Chaos, Figueiredo, Paco, Vinha

Calcada: Costa

Passeio: Escadorios Figueiredo

Tadim - 9.00h/12.00h

Ruas:  Cruz Vilar, Eiras, Agras, Quintães, Norte, Monte Novo, Banido, Tomadas

Travessa: Eiras

Caminho: Poco monte

Vilaça - 14.00h/17.00h

Ruas: Sra Candeias, Campo Futebol, Quebrada, Entre Muros, Escola, Condes Redondo, Larim, Cruz Outeiro, Frade, Sede Junta

Travessas: Quebrada, Castanheira

Vimieiro - 14.00h/17.00h

Ruas: Emílio rodrigues, Monte S Bento, S Bento, Mimosas, Camélias, António Gonçalves Braga, 13 de Maio, Nova Corujeiras, Granja

Avenida: S Bento

Caminho: Corujeiras

06-11-2015 – Espinho - 9.00h/12.00h

Ruas: Nossa Sra. Sameiro, nº 31, 33, 45, Padre Martinho, nº171, 173, 175, 177

               Lugar do Sameiro, nº171

               Avenida Nossa Sra. Sameiro, nº1 (Restaurante Raúl), nº42 (Restaurante Sameiro), nº50 (Casa do Arauto do Evangelho)

PÓLEN ATUAM EM FAFE COM ALUNOS DA ACADEMIA JOSÉ ATALAYA

Banda de Hélder Reis sobe ao palco do Teatro Cinema em Novembro

No próximo dia 8 de Novembro, o apresentador Hélder Reis, vai subir ao palco do Teatro Cinema, com a sua banda, os Pólen, para um grande espetáculo com a participação de vários alunos da Academia José Atalaya.

O concerto, que alia a intimidade do acústico à irreverência da palavra em português., vai contar com versões de Amália, Zeca Afonso, Variações, Carlos Pião, Marco Paulo, ligando-se ainda a temas originais.

Os Pólen são uma banda com 12 anos de história, onde o Pop, o Jazz e o Tradicional são as principais referências. Este é um projeto composto por seis elementos, onde as sonoridades do piano, guitarra, baixo , acordeão e bateriam se fazem acompanhar de letras cantadas apenas em português.

Pompeu Martins, Vereador da Cultura, salienta as sonoridades portugueses que vão compor o concerto.

Este vai ser um espetáculo cantado em português, o que é naturalmente uma mais valia. Vai aliar músicas originais com versões clássicas bem conhecidas do grande público.

O apresentador, Hélder Reis, é uma figura muito acarinhada pelo público e certamente que vai ser uma surpresa para muitos saber que, para além do seu trabalho em televisão, tem também uma carreira musical há vários anos.

Este é o grande concerto que temos agendado para Novembro.”

O concerto tem início marcado para as 17h00.

Os bilhetes estão à venda na Loja Interativa de Turismo (Praça 25 de Abril) e tem o valor de 3 euros.

BRAGA PROMOVE COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA

Primeira convocatória do INTERREG V-A apresentada em Braga. Novo programa comunitário reforça cooperação transfronteiriça

Braga foi a Cidade escolhida para a apresentação da primeira convocatória do programa INTERREG V-A Portugal-Espanha (POCTEP) 2014-2020, um instrumento comunitário de apoio a iniciativas de cooperação transfronteiriça entre os dois países, abrangendo os territórios de fronteira de que são exemplo o Norte de Portugal, a Galiza e Castela e Leão.

CMB28102015SERGIOFREITAS0000001497

Na abertura da sessão, realizada hoje, 28 de Outubro, no Salão Medieval da Reitoria da Universidade do Minho, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, considerou o novo programa como uma “oportunidade de excelência” para reforçar o trabalho realizado ao longo dos últimos anos de supressão de fronteiras entre os dois países.

Segundo Ricardo Rio, Portugal e Espanha têm conseguido desenvolver projectos de referência internacional. “Ainda recentemente, nos Open Days em Bruxelas, fomos citados como exemplo de boas práticas pelo sucesso alcançado nos projectos desenvolvidos em vários domínios, assim como pela própria governança dos programas”, afirmou.

CMB28102015SERGIOFREITAS0000001498

No trabalho de supressão de fronteiras existem, ainda assim, “muitas oportunidades a explorar, com vista ao fomento da cooperação económica, da promoção turística, da valorização do património arquitectónico, histórico, imaterial ou ambiental”. Como explicou o Edil Bracarense, do ponto de vista dos serviços de proximidade existe também a necessidade de captar apoios ao desenvolvimento de iniciativas pioneiras que respondam às preocupações das populações.

Ricardo Rio agradeceu o facto da CCDR-N e da Junta da Galiza terem escolhido Braga como palco desta iniciativa, realçando o facto da Cidade ser a sede do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, “um projectos mais emblemáticos da cooperação entre Portugal e Espanha”. Por outro lado, destacou o Autarca, Braga acolhe também a presidência do Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular e é uma “Cidade que, no domínio empresarial, tem dado um contributo muito positivo para o fortalecimento dos laços de cooperação entre os dois países”.

A agenda da sessão centrou-se na estratégia do novo programa, na apresentação das estratégias regionais e na forma de submeter candidaturas à aplicação Coopera 2020, que ficará disponível no final do mês.

Carlos Neves, vice-presidente da CCDR-N, explicou que o novo programa possui uma dotação global de 288 milhões de euros. Com este programa de cooperação entre as regiões portuguesas e espanholas, os municípios, as suas instituições públicas e privadas e, agora também, os empresários “podem construir redes de cooperação e apresentar candidaturas em áreas prioritárias como a Inovação, o Ambiente e Sustentabilidade, e na transferência de conhecimento e investigação para o tecido socioeconómico. 

Aquele responsável alertou, contudo, para a necessidade dos projectos a apresentar terem que seguir o referencial estratégico delineado pelo Norte de Portugal e Galiza.

CMB28102015SERGIOFREITAS0000001499

ARCOS DE VALDEVEZ PROMOVE FESTIVAL SÉNIOR

Câmara Municipal de Arcos de Valdevez promove 1º Festival Sénior

Nos próximos dias 6, 7 e 8 de Novembro o Centro de Exposições de Arcos de Valdevez irá abrir as suas portas para receber o 1º Festival Sénior do Concelho. 

O evento promovido pelo Município de Arcos de Valdevez, com a colaboração e a parceria das diversas IPSS's do concelho, conta com um vasto programa de animação, bem como exposição e venda de produtos e serviços dirigidos à população sénior.  

Com esta iniciativa o Município pretende demonstrar e promover boas práticas de envelhecimento ativo e saudável potenciando a intervenção municipal dirigida a esta franja de população. "

PROGRAMA FESTIVAL SÉNIOR

Sexta, Dia 6

09h30 – Jornada “Estratégias de Animação pela Leitura Junto de Idosos” (Auditório In.Cubo)

21h00 – Sessão de Abertura do Festival Sénior (Centro de Exposições)

            Visita à Exposição

            Galeria de Arte Sénior

            Espaço + 95

            Espaço Net.Sénior

21h30 – Espetáculo de Variedades

Grupo de Cavaquinhos e Canto Coral da Universidade do Saber – Santa Casa da Misericórdia Arcos de Valdevez

Danças Latinas: Exibição, Animação e Baile pela Academia Já Dança

24h00 – Encerramento

Sábado, Dia 7

10h00 - Caminhada Cultural (Mercado>Centro Histórico>Mercado)

14h00 – Abertura do Centro de Exposições

14h30/18h00 – Espetáculo de Variedades

Rusga do Centro Paroquial e Social de S. Jorge

Desfile de Trajes Etnográficos

Coreografia Dançante - Santa Casa da Misericórdia de Arcos de Valdevez

Momento de Humor com Vítor Fernandes

Momento Musical Bisavô/Bisneta - Centro Paroquial e Social de Grade

Momento Musical com Grupo de Jogos e Danças Tradicionais de Sistelo e Cruz Vermelha

Workshops de Bolachas – Associação Social Recreativa Juventude de Vila Fonche

21h30/24h – Espetáculo de Variedades

Rancho Típico e Folclórico de Vilela

            Grupo de Concertinas dos Amigos da Terra de Padroso

Cantares de Outono

Domingo, Dia 8

10h00 – Aula de Dança no Centro de Exposições (Para todas as idades)

14h00 – Abertura do Centro de Exposição

14h30 – Espetáculo de Variedades

Rancho Infantil Proselo

Momento Musical com Rusga de Paçô e Centro Paroquial e Social de Grade

“O Melhor do Meu País” – Centro Paroquial e Social de Guilhadeses

“Vale Bem Envelhecer” – Rancho Cultural das Lavradeiras de S. Pedro do Vale e Centro Social e Paroquial do Vale

Momento Musical com Rancho de Vilarinho das Quartas e Centro Social e Paroquial de Soajo

“Concertina Contemporânea” - Mike Silva

Rusgatuna de Aguiã

17h00 – Entrega de Ajudas Técnicas a IPSS’s do Concelho

17h30 –Encerramento

Sorteio de Prémios nos 3 Dias

ESTUDANTES DE MEDICINA PROMOVEM SAÚDE DOS ARCUENSES

Câmara Municipal de Arcos de Valdevez promove iniciativa "Arcos com + Vida”

Nos dias 30, 31 de Outubro e 01 de Novembro de 2015, decorrerá no concelho de Arcos de Valdevez o evento "Arcos com + Vida ", organizado pela Associação Nacional de Estudantes de Medicina (ANEM), em colaboração com o Município.

Este trata-se de um evento que vem dar continuidade ao realizado há cerca de um ano, nomeadamente o "Aldeia Feliz". É um modelo muito mais abrangente que inclui atividades em todos os infantários, creches, 4º, 9º e 12ºanos e lares, abrangendo todos as instituições públicas e privadas, atividades de rua, rastreios, educação para a Saúde Escolar, visitas porta-a-porta, sessões em Lares e ações noturnas, atividades para jovens, nomeadamente, na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e atividades com idosos não institucionalizados.

Ao concelho virão 50 alunos de Medicina de todo o país que abordarão temas da área da Saúde, abrangendo crianças da 1ª infância, adolescentes e idosos.

Com esta iniciativa a Câmara Municipal pretende aproximar as pessoas e cuidados de saúde da população.

CELORICO DE BASTO SENSIBILIZA AS CRIANÇAS PARA AS TÉCNICAS DA COMPOSTAGEM

“Contos de Jardim” elucidam crianças de Celorico de Basto para comportamentos amigos do Ambiente

O Município de Celorico de Basto em parceira com a Suma desenvolveram, durante o dia de ontem, 27 de outubro, uma campanha ambiental de sensibilização direcionada aos alunos do 4º ano 1º ciclo do Ensino Básico sobe a valorização por compostagem “Contos de Jardim”. A ação contemplou 152 alunos.

_DSC4554

“É cada vez mais urgente atuar no sentido da sensibilização para comportamentos amigos do ambiente. As crianças aprendem com facilidade e são muitas vezes, os grandes responsáveis pela mudança de comportamento do seu agregado familiar. Estas campanhas são feitas de forma divertida para que as crianças adquiram conhecimentos que muito facilmente possam reproduzir. Vivemos num meio rural por isso a compostagem deverá ser um comportamento habitual das famílias depois de conhecidas as mais-valias deste comportamento para o ambiente” reforçou o presidente da Câmara municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva.

_DSC4540

A ação apoiou-se no livro de estórias “Contos de Jardim” e atividades para jovens ecológicos que, e apelando à fantasia através de fábulas cujas personagens principais são animais promove a realização de atividades de grupo, de exterior e de contacto com a Natureza. Genericamente pretendeu-se incentivar a população para práticas de valorização de resíduos e para a poupança de recursos naturais.

Foi objetivo sobretudo, evidenciar as mais-valias da compostagem doméstica (transformação de resíduos orgânicos em adubo): redução da quantidade de resíduos que vão para aterro e, consequentemente, diminuição das idas ao contentor, e obtenção de um novo produto com utilidade a custo zero, que irá tornar plantas, flores e alimentos mais saudáveis e com mais qualidade.

_DSC4530

MOVIMENTO 1º DE DEZEMBRO PREPARA DESFILE DAS BANDAS FILARMÓNICAS EM LISBOA

Desfile vai ter lugar em Lisboa no próximo dia 29 de novembro

Dezenas de bandas filarmónicas em representação de todos os distritos do país vão desfilar em Lisboa, no próximo dia 29 de novembro, no âmbito das comemorações do Dia da Restauração que se assinala a 1 de Dezembro. Entretanto, o Movimento 1º de Dezembro já entregou na Assembleia da República a petição nacional para a “Restauração imediata do feriado nacional do 1º de Dezembro”.

Restauração 2014 097

A data histórica que assinala a recuperação da liberdade nacional é seguramente a que maior consenso gera entre os portugueses, promovendo a sua unidade, independentemente das suas convicções políticas e opções partidárias.

As celebrações em Lisboa da data evocativa da Restauração da Independência Nacional em 1640 adquiriram um especial significado num momento de particular crise como a que atualmente se vive, traduzindo-se ainda numa reivindicação pelo restabelecimento do feriado nacional. Aliás, a sua supressão teve o condão de transformar estas comemorações numa verdadeira manifestação popular de cariz patriótico que contrasta com o rumo político que nas últimas décadas tem vindo a ser imposto ao país.

GUIMARÃES INSTALA CANTINA ECONÓMICA JUNTO AO MERCADO

Câmara de Guimarães iniciou obras para instalar Cantina Económica em edifício junto ao mercado. Intervenção deve ficar concluída antes do Verão

Serviço social atualmente no Largo de Donães vai mudar-se para um edifício junto do mercado e recinto da feira semanal. Intervenção tem a duração de sete meses.

Guimaraes_Cantina_Economica

O Município de Guimarães deu início à reabilitação do edifício destinado a albergar os serviços da Cantina Económica que, em meados de 2016, passará a ficar instalada junto ao novo mercado municipal. A obra, cujo prazo de execução é de 210 dias, permitirá recuperar um espaço atualmente devoluto, com dois pisos e uma área total de 256 metros quadrados, respeitando as exigências de funcionalidade numa habitação que irá manter as suas principais características.

O piso 0 será composto por um hall de entrada, sanitários e zona de banhos e o piso 1 pela cozinha, copa e uma sala de refeições com capacidade para 66 pessoas, lotação superior ao número de lugares inicialmente definidos. Trata-se de uma área liberta de constrangimentos para a qual contribuiu a demolição de uma parede estrutural e de um conjunto de salas menores, o que permitiu a criação de um acesso vertical de uso público.

O local de refeições será uma grande sala polivalente, onde impera a cor branca, pontuada pelas luminárias suspensas de várias cores. A cozinha está organizada como linha de serviço, cumprindo as exigências regulamentares com o seu funcionamento melhorado através da introdução de um monta-cargas, num espaço preenchido de luz, com bancadas e lambrins em aço inox.

Dadas as características do programa, o edifício será dividido em duas zonas de utilização com circuitos e acessos verticais distintos. Uma pública de livre acesso que englobará, no piso 0, o hall de entrada, os sanitários e a zona de banhos e, no piso 1, a sala de refeições. O edifício terá também uma área privada, onde se inclui a cozinha e a copa e os espaços de apoio no piso 0, designadamente despensas e balneários dos funcionários.

Entre a zona de sanitários de uso público e os balneários dos colaboradores encontra-se um espaço semi-público e um gabinete que poderá servir para funcionamento interno ou para atendimento ao público. A realização desta intervenção por parte da Câmara Municipal de Guimarães permitirá a reconversão de um edifício com tipologia de habitação unifamiliar, que será transformada num espaço para a prestação de serviços de âmbito social, numa gestão a cargo do Lar de Santo António.

VIANA DO CASTELO ACOLHE CONGRESSO PARA JOVENS FOLCLORISTAS

O BLOGUE DO MINHO privilegia a defesa do nosso património cultural, incluindo os usos e costumes tradicionais das nossas gentes, razão pela qual tem vindo a destacar-se na divulgação das nossas raízes folclóricas, sendo um dos espaços na internet que maior relevo confere às atividades dos grupos e ranchos folclóricos, sem esquecer a própria Federação do Folclore Português.

Porém, se mais não divulga, isso dever-se-á a razões que lhe são alheias pois, apesar de insistentes contactos, aquela entidade não faculta qualquer resposta, revelando o seu sentido de urbanidade.

Consagra o artigo 37º da Constituição da República Portuguesa a Liberdade de expressão e informação, segundo o qual “Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações

Apesar de tão estranha atitude, não deixa o BLOGUE DO MINHO de dar a conhecer a sua iniciativa, não privando os seus leitores da informação a que têm direito.

Viana do Castelo acolheu Congresso para Jovens Folcloristas

O Centro Cultural de Viana do Castelo recebeu, durante o final de semana, o Congresso da Federação do Folclore Português para jovens Folcloristas 2015, cujo tema principal de debate foi “Jovens e Tradição: perspetivas de renovação”. Na sessão solene de abertura, o autarca de Viana do Castelo louvou o trabalho dos grupos na defesa e preservação do folclore e das tradições etnográficas e lembrou que Viana do Castelo tem sabido conservar o seu património cultural.

O congresso, que teve como objetivos abordar temáticas como as aceções da etnografia e do folclore na contemporaneidade, formar e capacitar os jovens folcloristas, compreender a etnografia e o folclore, facultar abordagens de ação inovadoras e promover a representatividade do movimento folclórico português, contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal, José Maria Costa, e da vereadora da cultura, Maria José Guerreiro.

Na sessão, o autarca elogiou o trabalho dos grupos de folclore por serem um espaço de encontros intergeracionais de promoção e valorização cultural popular, referindo ainda que “tem sido o seu trabalho na pesquisa, recolha e preservação das tradições etnográficas que permite que possamos ter fontes e origens do nosso património e que este que seja preservado, sendo que desta forma se valoriza a chamada cultura popular”.

O trabalho de preservação do património cultural é o mesmo que permite a Viana do Castelo ter o epíteto de capital do folclore, sublinhou ainda José Maria Costa, lembrando como exemplo o trabalho que tem sido desenvolvido no Museu do Traje com o seu precioso espólio, bem como com a certificação do traje à vianesa. “Foi graças ao envolvimento dos grupos que foi possível efetuar um bom trabalho de preservação e certificação do traje e da nossa etnografia”, sublinhou ainda.

Fonte: http://local.pt/portugal/viana-do-castelo-acolheu-congresso-para-jovens-folcloristas/

FAFE CRIA NOVO CARTÃO MUNICIPAL SÉNIOR

Autarquia aposta em mais e melhores serviços. Já estão na rua os primeiros 700 Cartões Municipais Seniores atualizados.

A Câmara Municipal de Fafe renovou os antigos cartões do idoso, apostando numa nova imagem e num cartão mais completo.

Foto cartão Senior

Este novo cartão municipal sénior é vitalício, permite que o utente usufrua de diversos descontos em bens e serviços do comércio local, clínicas de saúde, assim como em várias atividades lúdicas e desportivas.

Com o Cartão Municipal Sénior, o idoso usufrui de descontos no serviço de apoio ao idoso Ser Sénior (10% em Higiene Pessoal, Habitacional, acompanhamento ao exterior e assistência a animais e plantas;5% de desconto nos serviços de enfermagem, Fisioterapia, Psicologia e nutrição; 5% nas ajudas técnicas), em várias Lavandarias locais (Lavandaria Fafense e Primor), Floristas e, na Livraria Altamira Castro e Fernandes, com um desconto de 5% em Livros escolares, 10% em literatura e 20% em material escolar.

Para além destes, existem ainda parcerias com Clínicas de Saúde, como é o caso da MediFafe (5% em próteses; 10% em todos atos clínicos), da Clinimefa (com 20% para as várias especialidades), da Clínica Fisiátrica de Fafe (20% sobre a nossa tabela particular de consultas e tratamentos, 10% sobre taxas moderadoras de todos os subsistemas com os quais existem acordos e em consultas e tratamentos), da Dentalfafe, Clínica Média Dentária Sorri (10% em todos os tratamentos dentários), Fisiofafe (20% em todos os serviços) e no Laboratório de Análises Clínicas (15% em análises particulares).

Paralelamente a estes serviços de saúde, há ainda vários descontos em Centros de Optometria, como é o caso do Centro Óptico de Fafe e e do Centro de Optometria e Visão. O idoso pode ainda usufruir de um desconto de 10% em vários médicos particulares.

A Associação Desportiva de Fafe é também um parceiro, oferecendo 4 euros no valor do bilhete dos jogos do campeonato. Pode consultar a listagem completa dos descontos e oportunidades que o novo Cartão Municipal Sénior oferece em baixo.

O Cartão Municipal Sénior tem uma imagem renovada, mais moderna e atrativa. Ao todo serão desenvolvidos 3 000 cartões.  

A partir de agora, os antigos cartões do idoso deixando de ser válidos, ficando caducados.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raul Cunha, esta é uma mudança que acompanha a vontade de se renovar a imagem do Município, tendo aqui em linha de conta, mais uma vez, o apoio aos idosos do concelho.

“O Cartão Municipal Sénior vem substituir o antigo cartão do idoso, agora com uma nova apresentação.

É um cartão que não tem qualquer custo de adesão e que será vitalício evitando a necessidade de fazer revalidações poupando tempo aos utilizadores.

Os idosos portadores do cartão municipal sénior podem usufruir de vários descontos no comércio local e em várias atividades. É uma mais valia!

Este é mais um passo na concretização da nossa política de apoio aos idosos e na promoção do envelhecimento ativo.”

Recorde-se que os idosos, com mais de 60 anos, podem requerer o cartão municipal sénior, apresentando, na Junta de Freguesia ou na Câmara Municipal de Fafe, uma fotocopia do cartão de cidadão, atestado de residência e uma fotografia tipo passe.

BRAGA RECEBE EMBAIXADORA DA FINLÂNDIA NO SALÃO NOBRE DOS PAÇOS DO CONCELHO

Finlândia é exemplo de sucesso nas áreas do conhecimento e empreendedorismo

O Presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, recebeu hoje, dia 27 de Outubro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a Embaixadora da Finlândia em Portugal, Outi Holopainen, numa iniciativa que teve como principal objectivo promover o contacto com a realidade Bracarense no âmbito económico.

Segundo Ricardo Rio, a Finlândia é um polo de empreendedorismo e apoio ao conhecimento em vertentes muito semelhantes às que o Executivo Municipal pretende potenciar e desenvolver no Concelho. “Estamos a tentar implementar projectos nestas áreas em parceria com os diversos agentes locais. A ligação que queremos desenvolver com a Finlândia permitirá, certamente, potenciar muitos destes projectos”, afirmou.

Esta é a segunda visita de Outi Holopainen, depois de ter estado na Cidade aquando da realização da Cimeira do Grupo de Arraiolos. A Embaixadora salientou que a Finlândia é um País com forte tradição no mundo das Startups e empreendedorismo, que encontra na área do conhecimento e das novas tecnologias o seu nicho de mercado. “Braga é uma Cidade encantadora, que impressiona pela ligação que potencia entre a tradição e a modernidade, especialmente devido à influência da Universidade do Minho e do INL. Temos pontos em comum que podem dar frutos num futuro próximo”, salientou.

Por seu turno, Carlos Oliveira, presidente da InvestBraga, referiu que o que tem sido conseguido pela Finlândia é uma ´fonte de inspiração´ para quem segue o mundo da tecnologia e das Startups. “Numa semana em que as StartUps de Braga estiveram em grande destaque nos Estados Unidos da América, com contactos junto de potenciais investidores e parceiros, não deixa de ser importante identificar oportunidades de colaboração com outros Países”, afirmou, referindo-se ao recente ´roadshow´ promovido no âmbito do segundo programa de aceleração da Startup Braga.

ESCOLA BÁSICA DE PONTE DE LIMA OBTEVE PRÉMIO NACIONAL NO CONCURSO “PILHÃO VAI À ESCOLA”

A Escola Básica de Ponte de Lima viu o seu trabalho reconhecido no âmbito da recolha seletiva de resíduos e da Educação Ambiental, alcançando o 2º lugar nacional no prémio de recolha absoluta da 4.ª edição do concurso “Pilhão vai à Escola”, com um total de 837,14 quilos de pilhas recolhidas junto da comunidade escolar durante o ano letivo 2014/2015.

Prémio EB1_ (Small)

A Campanha "Pilhão vai à Escola" foi um desafio lançado pela Ecopilhas, com o objetivo de sensibilizar a comunidade escolar para a necessidade de recolher seletivamente pilhas e baterias usadas, incentivando as Escolas a adotar as melhores práticas ambientais, estando aberto à participação de todas as escolas, dos diferentes ciclos de ensino.

Como recompensa pelo trabalho efetuado, a escola é contemplada com dois novos computadores, que muito irão contribuir para apoiar as atividades letivas, extracurriculares e os momentos de lazer dos alunos dentro da escola. Por ter conseguido atingir o número de pilhões definidos para a reta final da iniciativa, a escola foi ainda contemplada com um rádio com leitor de CD.

De referir que no ano letivo 2013/2014, a escola obteve o 5.º lugar a nível nacional, tendo agora conseguido melhorar a sua classificação, através do aumento do envolvimento e entusiasmo dos alunos e da comunidade escolar.

Este prémio é mais um incentivo para que a escola possa dar continuidade ao trabalho realizado, em estreita parceria com a comunidade, no sentido de promover nos hábitos ambientalmente sustentáveis, capazes de preservar a nossa “casa comum”, que é o Planeta Terra.

O Município de Ponte de Lima congratula-se com esta distinção à Escola Básica de Ponte de Lima, a qual vem reafirmar ainda mais a qualidade do ensino e dos projetos pedagógicos que são desenvolvidos nas escolas do concelho de Ponte de Lima, e que resultaram na obtenção recente de vários prémios nacionais e a participação em vários projetos internacionais de referência mundial.

MUNICÍPIO DE FAFE RECEBE ESTUDANTES ERASMUS

Alunos conheceram os principais pontos de interesse da cidade

Mais de 20 estudantes do Instituto de Estudos Superiores de Fafe (IESF), que estão ao abrigo do Programa ERASMUS, foram recebidos ontem na Câmara Municipal de Fafe, por volta das 17h00.

DCS_8708A

O grupo de alunos é maioritariamente proveniente do leste da Europa, nomeadamente de países como a Lituânia, Polónia, Turquia, Hungria e Chipre. Uma tendência que já não é nova para o IESF, que, já nos anos anteriores, tem recebido alunos universitários deste ponto da Europa.

O Vereador da Educação, Pompeu Martins, aproveitou para dar as boas vindas aos alunos, garantindo que  o Município tudo fará para que a estadia deles, por Fafe, seja uma experiência positiva.

“Desejo que os estudantes possam desfrutar em pleno da cidade de Fafe, aproveitando os seus espaços e as atividades que temos para oferecer.

Temos em Fafe várias atividades culturais e desportivas e espero que possam integrá-las sempre que possível no vosso dia a dia.

O Programa Erasmus resultará, sem sombra de dúvidas, num amplo enriquecimento pessoal para quem o integra. A Câmara Municipal de Fafe, está inteiramente ao dispor para ajudar em qualquer questão de maior dificuldade que surja no percurso destes estudantes.”

Durante a sessão, também a Presidente do IESF, Dulce Noronha, salientou a importância do Programa Erasmus para a instituição.

“É muito bom receber este grupo de alunos, apresentar-lhes Fafe e a qualidade do ensino no concelho, através do Instituto de Estudos Superiores.

Este é um programa de intercâmbio que nos acompanha todos os anos, fazendo parte de uma estratégia que o Instituto tem delineada e que vai ao encontro da internacionalização da instituição.

Esta é uma forma de relação e interação com outras instituições de ensino europeias, que leva o nome de Fafe e do IESF mais longe, representando, por isso, uma dinâmica muito importante.

O IESF tem registado uma procura constante por parte destes alunos, estando já a trabalhar para receber, para o ano, um número de alunos ERASMUS que se prevê bem mais elevado. Regista-se, assim, uma tendência crescente de receção de alunos estrangeiros.”

Os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer, durante a manhã, vários pontos estratégicos da cidade de Fafe, entre os quais o Teatro-Cinema, a Biblioteca Municipal, a Casa da Cultura e o Arquivo Municipal.

A hora de almoço foi passada na Barragem da Queimadela e, durante a tarde, decorreu a visita ao Museu do Automóvel, ao Posto de Turismo e ao centro da cidade.

Os alunos mostraram-se satisfeitos com a estadia em Fafe. Na sua opinião, o Programa Erasmus permite-lhes contactar com uma cultura e língua diferentes, muito enriquecedor do ponto de vista pessoal e profissional.

DCS_8691A

FAFENSES DEBATEM ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

Sessões de esclarecimento sobre Orçamento Participativo decorrem nas várias freguesias. Munícipes podem apresentar propostas nas Assembleias Participativas

Decorre, até 31 de Outubro (com alargamento ao mês de Novembro), a primeira fase do calendário de implementação do Orçamento Participativo 2016 (OP 2016) do Município de Fafe, durante a qual os munícipes poderão assistir a um conjunto de sessões de esclarecimento acerca da iniciativa.

Durante esta fase também, estão a decorrer as Assembleias Participativas. Aqui, todos os cidadãos com idade igual ou superior a 18 anos, naturais e residentes no concelho de Fafe, poderão apresentar a sua proposta para a aplicação de 150 000€ do orçamento da Câmara, destinados ao projeto vencedor.

As propostas apresentadas têm de visar umas das três áreas contempladas pelo Orçamento Participativo: juventude, sustentabilidade ambiental ou proteção animal.

Até agora decorreram já Assembleias Participativas em Estorãos, Fornelos, Vinhós e Revelhe e em Vinhós, registando uma boa adesão e interesse da população. Seguir-se-á Fafe, a 28 de Outubro, a União de Freguesias de Antime e Silvares S. Clemente, a 29 de Outubro, e Arões, no dia 30. Ainda em Novembro, será a vez de Regadas receber a Assembleia, no dia 2, bem como a União de Freguesias de Agrela e Serafão, no dia 5, e a União de Freguesias de Monte e Queimadela, no dia 6. As Assembleias realizam-se às 21h00.

Quanto à submissão online de propostas à aplicação da verba destinada ao OP 2016, poderá ser feita entre 1 de Novembro e 15 de Dezembro. Para o efeito, os munícipes deverão utilizar a plataforma criada para apoiar o desenvolvimento da iniciativa - http://op.cm-fafe.pt.

Depois de todas as propostas reunidas, os serviços municipais competentes procederão à sua análise técnica e adaptação para projeto, entre 16 de Dezembro e 31 de Janeiro do próximo ano, divulgando uma lista provisória das ideias que irão a votação.

Caso algum munícipe tenha apresentado uma proposta, considerada não elegível pelos serviços municipais, poderá reclamar da decisão dos técnicos entre 1 e 8 de Fevereiro, sendo que todas as reclamações serão avaliadas e sofrerão uma tomada de decisão por parte dos serviços competentes, entre 9 e 29 de Fevereiro.

Divulgada a lista final das propostas legíveis dos cidadãos, a 1 de Março, esta será sujeita a votação online durante um mês, entre 2 de Março e 2 de Abril. A votação decorrerá também através de Assembleias de Voto Presencial, no período compreendido entre 2 e 31 de Março.

O projeto vencedor será, portanto, anunciado publicamente a 4 de Abril de 2016.

Recorde-se que o Orçamento Participativo é uma iniciativa do Município que pretende envolver os fafenses na tomada de decisão política, através da recolha do seu contributo para o plano de atividades e orçamento municipal. Ou seja, a população pode através do OP 2016 apresentar propostas de investimento ao Município, adequando as políticas municipais às suas reais necessidades.

O Presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raúl Cunha, salienta a importância do Orçamento Participativo no envolvimento da população nos modelos de governação.

“É necessário chamar os eleitores à gestão política municipal e esta é uma estratégia para conseguirmos esse objetivo. Todos os fafenses têm aqui uma oportunidade de se pronunciarem de forma ativa no delineamento das medidas e projetos a levar a cabo pela Câmara, em 2016.

Têm também a possibilidade, através do OP 2016, de manifestarem aquilo que são as suas reais necessidades e lutar por elas. O Município está a tentar aproximar-se dos fafenses e dar-lhes voz.

Por isso, acredito na adesão das pessoas e creio que serão submetidas propostas muito interessantes e que muito nos vão dizer muito do que procuram e aspiram os cidadãos do concelho.”

EXERCÍCIO IBÉRICO ANAFS-GREM – EU SETEX – USAR 2015

A capacidade de intervenção e o nível e qualidade das acções operacionais das unidades de socorro está intimamente ligada à rotinação dos procedimentos e ao hábito do trabalho em equipa. Igualmente, as operações de socorro são, cada vez mais internacionalizadas, obrigando a um intercâmbio permanente entre parceiros das mesmas áreas de socorro.

original_10_23_15_05_exercicio_setex_metalimex_14

A ANAFS integra a Rescue International Assistance League - RIAL de que é membro e representante para Portugal e, dentro do seu plano de preparação, tem vindo a realizar todos os anos, desde 2010, um exercício ibérico, com outros intervenientes nacionais e internacionais, com relevo para a sua congénere espanhola, GREM Grupo de Rescate Espeológico y de Montaña-Unidad Canina de Salvamento de Castilla y Leon, alternadamente em Espanha e Portugal.

original_10_23_15_20_exercicio_setex_metalimex_09

O exercício, este ano a realizou-se em Portugal, no Concelho de Setúbal, entre 19 e 23OUT15 e cenariou, como habitualmente, a intervenção desta feita, só de meios nacionais, já que a projecção de forças de socorro internacionais, representadas por forças espanholas do GREM e da UME Unidad Militar de Emergencias, lamentavelmente não se verificou. No entanto, por proposta do SMPCB - Serviço de Protecção Civil e Bombeiros de Setúbal foi possível integra-lo no conjunto de Exercícios da União Europeia, com a designação de EU SETEX-USAR 2015, sendo por esta observado e analisado e seguindo as normas da UNDAC.

A ANAFS, como habitualmente, actuou com uma “task force” criada a partir das suas unidades operacionais ANAFS USAR TEAM (busca e salvamento), ANAFS DRC TEAM (gestão de deslocados - IDP) e ANAFS EOC TEAM (comando, controlo e comunicações–C3), com o apoio da ANAFS UIS (intervenção social) e ANAFS ULA (logística alimentar) reforçada com meios oriundos dos seus Parceiros do SMPC OURÉM, SMPC ARRUDA DOS VINHOS, ULPC ALCÂNTARA e CBV ALCABIDECHE com os respectivos materiais e equipamentos.

original_10_23_15_49_exercicio_setex_metalimex_05

O programa do evento deste ano iniciou-se com a montagem de um OSOCC, que foi gerido por elementos da CSB SETÚBAL e do SMPCB e por um R/D-C gerido porelementos da ANAFS, ambos instalados na Companhia de Sapadores, onde foram recepcionados todos os intervenientes no exercício, posteriormente encaminhados para a BoO montada nas instalações das piscinas municipais de Setúbal, que apresentavam excelentes condições para o efeito.

No primeiro dia de trabalhos os peritos do Mecanismo da União Europeia realizaram as suas palestras, a que se seguiu no segundo dia a distribuição dos participantes por bancas de trabalho operacional, uma das quais foi dirigida por elementos do CME da ANAFS, que por sua vez deram origem à execução de um exercício USAR, desenvolvido em dois “spot”, onde actuaram duas unidades de comando autónomo, uma composta por elementos da CBS SETÚBAL e do GIPS-GIC/GNR e outra da ANAFS e dos seus Parceiros.

PARTIDO PAN ALERTA PARA OS RISCOS DE CONSUMO DE CARNES VERMELHAS E PROCESSADAS

Comunicado da OMS sobre o consumo de carne reforça propostas do PAN neste âmbito

A Organização Mundial de Saúde (OMS) acaba de alertar para o perigo do consumo de carne processada e de carne vermelha, revelando que a ingestão de carne processada é cancerígena para os intestinos - com o mesmo grau de ameaça quanto o tabaco, o arsénico e o amianto - e que o consumo de carne de vaca ou porco pode também aumentar as probabilidades de cancro.

“Esta posição vem reforçar todo o trabalho de sensibilização e ação que o PAN tem vindo a desenvolver em prol de uma alimentação saudável, que reduza o consumo de produtos de origem animal, baseada em alimentos vegetais, não processados e sem agroquímicos”, refere o deputado e porta-voz do PAN André Silva.

São várias as propostas eleitorais do PAN que vão ao encontro de soluções viáveis para este problema, entre as quais uma melhor regulamentação e restrições para a publicidade alusiva a produtos não saudáveis ou com impactos negativos na saúde, a tributação da produção pecuária intensiva e a promoção junto de escolas públicas e privadas de alternativas alimentares vegetarianas. O PAN apoia ainda o movimento global “Segundas sem carne”, projeto que visa contribuir para a tomada de consciência para o impacto que o consumo excessivo de produtos e derivados animais tem sobre a saúde humana, a preservação do ambiente e no que concerne o bem-estar animal.

“Cabe ao Estado desenvolver políticas integradas que promovam a saúde pública e este alerta da OMS deixa clara a necessidade imediata de se tomarem resoluções concretas e não demagógicas em relação à alimentação dos cidadãos e cidadãs”, reforça André Silva.

O PAN relembra ainda que, globalmente, a produção de carne contribui em 51% para as emissões de gases de efeito de estufa, ocupando quase 40% da superfície da terra e ameaçando diariamente inúmeros ecossistemas. A promoção e adoção de uma alimentação mais saudável serão também decisivas para o equilíbrio do Serviço Nacional de Saúde visto que estaremos a trabalhar a jusante do problema, no âmbito da prevenção.

BRAGA INTENSIFICA COMBATE À VESPA ASIÁTICA

Este ano já foram destruídos 370 ninhos em todo o Concelho

Durante o corrente ano, os Bombeiros Municipais de Braga procederam à destruição de 370 ninhos de Vespas Asiáticas (Velutina) que tinham sido assinalados em diversas freguesias do Concelho. Este número ultrapassa já o total de ninhos destruídos em 2014, dado que, durante o ano transacto, os Bombeiros Municipais destruíram 333 ninhos.

Ninho2332

Este dado, vem reforçar a preocupação da Autarquia Bracarense que tem desenvolvido todos os esforços para debelar e extinguir esta praga, estejam os ninhos em locais públicos ou privados.

Quando existe uma comunicação a relatar o aparecimento de um ninho, os Bombeiros Sapadores desenvolvem um plano de combate, atribuindo o serviço a um dos turnos. Após efectuado o reconhecimento do local, das acessibilidades, da altura do ninho e dos meios adequados a empenhar, são despoletados os procedimentos de destruição dos ninhos, que em regra são por incineração, durante a noite. Actualmente os Bombeiros Sapadores têm destruído, em média, entre cinco a seis ninhos por noite.

Para tal é utilizado um Kit de incineração (Vara telescópica com cerca de 20m, munida de gás propano e de um maçarico na extremidade). Os elementos intervenientes usam equipamento de apicultor e utilizam Lanços de escada, apoiados em Viaturas Ligeiras de Combate a Incêndios (VLCI) ou mesmo o Veículo Auto-escada.

Recorde-se que a Vespa Velutina constitui um problema de saúde animal (na Apicultura), de saúde agrícola (na produção agrícola), de saúde ambiental (impactos graves na Biodiversidade) e de segurança pública (reacção agressiva).

PONTE DE LIMA COMEMORA DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO

“Proteção Social e Agricultura: quebrando o ciclo da pobreza rural”.

Como fazer uma lancheira saudável, vídeos pedagógicos e sessões de educação alimentar marcaram as atividades dinamizadas pelo Município de Ponte de Lima, como forma de celebrar o Dia Mundial da Alimentação, que se registou no dia 16 de outubro.

Esta data assinala o dia da fundação da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, este ano subordinado ao tema “Proteção Social e Agricultura: quebrando o ciclo da pobreza rural”.

Alertar para a problemática da fome, pobreza e desnutrição no mundo; para a necessidade da produção alimentar e reforçar a necessidade de parcerias a vários níveis; bem como reforçar a cooperação económica e técnica entre países em desenvolvimento e o promover a transferência de tecnologias para os países em desenvolvimento, são os principais objetivos desta efeméride.

Neste contexto as ações do Município de Ponte de Lima dirigiram-se aos alunos do pré-escolar e 1º ciclo das escolas EB1/JI da Correlhã e EB da Gandra.

Assim, para os alunos do pré-escolar foram projetados vídeos educativos e realizados jogos sobre temáticas de alimentação saudável.

No que respeita aos alunos do 1º ciclo do ensino básico, o tema principal abordou os lanches escolares saudáveis, com a finalidade de sensibilizar os alunos da importância da escolha de alimentos saudáveis em detrimento daqueles alimentos que embora sejam mais apetecíveis para aquelas idades, não são a escolha ideal. No final, os alunos foram convidados a estruturar um lanche saudável de acordo com os alimentos ilustrados, tendo-se chegado a um exemplo: um pão de mistura (com queijo, manteiga, compota, marmelada, …) e um pacote de leite simples. No entanto, existem outros alimentos que poderão ser incluídos na lancheira das nossas crianças, como por exemplo: iogurte, fruta, bolachas simples (por exemplo: bolacha maria).

Com o crescente problema de excesso de peso ou obesidade infantil, torna-se cada vez mais importante o debate sobre alimentação saudável. A escola é um local privilegiado e decisivo para a promoção da saúde, nomeadamente para o ensino de um estilo de vida saudável, que inclui a alimentação saudável e a prática de atividade física.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE CELORICO DE BASTO VISITA FREGUESIAS DO CONCELHO

Autarca de Celorico de Basto em ronda pelas freguesias

Com o intuito de conhecer com clareza a realidade das freguesias do concelho, o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, esta a promover visitas às freguesias do concelho.

_DSC4179

Na última semana o autarca visitou Borba da Montanha e Agilde e, juntamente com uma equipa credenciada fez o levantamento das carências da população para resolução o mais célere possível.

“A nossa intervenção será sempre de proximidade no sentido de colmatar da forma mais célere possível as dificuldades sentidas pela população. Esta ronda será feita por todas as freguesias, quero ouvir a população, sentir as suas dificuldades e ajudar a minimizá-las” disse o edil celoricense.

O autarca realçou as dificuldades financeiras como entrave para a rápida resolução das situações mais prementes. “As nossas dificuldades orçamentais muitas vezes, não nos permitem atuar com a celeridade desejada mas estamos atentos, e mal exista oportunidade atuaremos no sentido de criar as condições ideias para que a população tenha as melhores condições para uma boa qualidade de vida”, reforçou.

_DSC4159

INATEL REALIZA CONCURSO DE COMPOSIÇÃO PARA A ORQUESTRA DE SOPROS

Concurso de Composição para Orquestra de Sopros

Inatel – Banda do Exército 2016

Regulamento

1 - Definição e Objectivos

Com o intuito de fomentar e valorizar a escrita musical para Orquestra de Sopros, anuncia-se a quarta edição do concurso de composição para esta formação, através de uma parceria entre a Fundação Inatel e a Banda Sinfónica do Exército, aberto a autores de todas as nacionalidades residentes em Portugal, sem restrição de idades.

2 - Prémios

Ao vencedor será atribuído um prémio monetário no valor de € 2000, bem como a edição e publicação da partitura da obra vencedora, sendo que não serão atribuídos prémios ex-aequo.

No caso de existirem menções honrosas estas serão premiadas com um fim-de-semana para duas pessoas numa unidade hoteleira da Fundação Inatel, à escolha, em época média, e ainda com a edição da partitura. O valor do prémio considera-se como pagamento dos direitos de autor da obra vencedora e de aluguer da partitura e partes instrumentais.

3 - Requisitos Essenciais

3.1. A composição deverá obedecer à instrumentação para Orquestra de Sopros, com a seguinte formação: 1 Flautim, 2 Flautas, 2 Oboés, 1 Corne Inglês (opcional como 2º Oboé), 2 Fagotes, 1 Clarinete Eb, 3 Clarinetes em Bb (cada uma das partes executada por 4 instrumentistas), 1 Clarinete Baixo, 1 Clarinete Alto, 2 Saxofones Alto, 1 Saxofone Soprano, 2 Saxofones Tenor, 1 Saxofone Barítono, 4 Trompas, 5 Trompetes (podem ser divididas em Trompetes, Cornetins e 2 Fliscornes), 2 Trombones, 1 Trombone Baixo, 2 Eufónios, 2 Tubas, Tímpanos, Percussão (5 executantes com o seguinte instrumental: Marimba, Xilofone, Vibrafone, Glockenspiel, Sinos Tubulares, peles e acessórios standard), Violoncelos, Contrabaixos, Piano.

3.2. Cada concorrente deverá apresentar, obrigatoriamente, uma peça de concerto (excluindo peças a solo), com a duração compreendida entre 10 (dez) e 15 (quinze) minutos.

3.3. A composição a concurso terá de ser inédita, que nunca tenha sido tornada publica por qualquer meio, nem premiada noutro concurso.

3.4 Quaisquer futuras execuções, edição da partitura ou CD da obra vencedora, deverão

obrigatoriamente incluir nas notas de programa a menção: Obra vencedora do Concurso de Composição Inatel - Banda do Exército

4 - Entrega da Composição

4.1. A composição deverá ser assinada sob pseudónimo e acompanhada de um envelope fechado e lacrado, contendo a identificação (fotocópia de cartão do cidadão, ou passaporte), endereço, contactos telefónicos e e-mail do autor. No exterior desse envelope deverão constar o título da peça e o pseudónimo.

4.2. A composição a concurso pode ser entregue na Banda Sinfónica do Exército, Regimento de Artilharia Antiaérea nº l, Largo do Palácio 2745-181 Queluz, ou enviada pelo correio para a mesma morada até ao dia 31 de Janeiro de 2016.

4.3. Deverão ser entregues 3 (três) cópias da partitura geral impressas, uma cópia de cada parte de instrumentista, bem como o respectivo suporte digital da partitura geral, partes em formato pdf e um ficheiro midi da composição.

5 - Condições de Participação

5.1. O Concurso está aberto a todos os compositores nacionais ou estrangeiros, cujas candidaturas obedeçam ao disposto no presente Regulamento.

5.2. A participação no concurso obriga à aceitação de todas as cláusulas deste regulamento.

6 - Nomeação e Funcionamento do Júri

6.1. Para apreciação das obras a concurso, será constituído um júri, composto por 3 (três)

elementos, de mérito musical reconhecido:

  1. Chefe de Banda Militar convidado
  2. Professor de composição
  3. Chefe Titular da Banda Sinfónica do Exército.

6.2. O júri fará a seleção de um máximo de 5 (cinco) obras semi-finalistas que serão objeto de ensaio a realizar com a Banda Sinfónica do Exército, para a seleção final de um máximo de três obras, que serão presentes a audição final.

6.3. Não podem ser nomeados para membros do Júri, quaisquer concorrentes.

6.4. O Júri decidirá por unanimidade ou por maioria simples, lavrando em ata a sua decisão.

6.5. O Júri reserva-se o direito de não atribuir o prémio, se a qualidade das obras apresentadas assim o impuser.

6.6. As decisões do Júri são inapeláveis.

7 - Exclusões

As candidaturas que não obedeçam ao disposto nos artigos anteriores serão excluídas.

8 - Divulgação dos Resultados e Entrega de Prémios

8.1. A Fundação Inatel e a Banda Sinfónica do Exército divulgarão os resultados até ao dia 28 de Fevereiro de 2016.

8.2. Os prémios serão entregues em sessão pública a realizar para o efeito, em local e data a determinar.

9 - Situações Omissas

Todos os aspectos omissos neste Regulamento serão apreciados e decididos pela Fundação Inatel e pela Banda do Exército de cuja decisão não haverá recurso.

Lisboa 1 de Outubro de 2015

ACIAB PROMOVE CURSO TÉCNICO DE VENDAS

Curso de Técnico/a de Vendas promovido pela ACIAB finalizou a Componente de Formação. Formandos Iniciam a componente de Estágio em várias Empresas de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca

Finalizou no dia 22 de outubro, a componente de formação em contexto de sala do Curso de Técnico/a de Vendas. Este curso foi desenvolvido no âmbito da Medida Vida Ativa - Emprego Qualificado e é composto por 200 horas de formação em sala e 384 horas de formação prática em contexto de trabalho (estágio). A medida Vida Ativa destina-se a reforçar as competências operacionais e a empregabilidade dos desempregados, jovens ou adultos, subsidiados ou não, inscritos nos Serviços de Emprego do IEFP, através de uma sólida formação em contexto de trabalho, preferencialmente, em empresas com um potencial de crescimento ao nível do emprego.

A formação foi realizada em Ponte da Barca, durante cerca de dois meses, e o objetivo foi incutir aos formandos competências relevantes que lhes possibilitem reentrar no mercado de trabalho. Neste seguimento, iniciou, esta semana, a segunda componente do curso, isto é, o estágio, que será realizado em diversas empresas associadas da ACIAB na área comercial de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca.

Ao todo são 22 formandos que durante três meses, de outubro a janeiro, aplicarão nas empresas, onde irão estagiar, os conhecimentos adquiridos durante a formação. Simultaneamente, a formação prática em contexto de trabalho constitui uma fase muito importante para os formandos pois proporciona-lhes o desenvolvimento e a aquisição de novos conhecimentos e competências técnicas, relacionais e organizacionais que lhes permitirão mais facilmente o ingresso no mundo do trabalho. As empresas que recebem os formandos não têm qualquer custo associado.

A ACIAB considera vital desenvolver esforços de combate ao desemprego através de medidas ativas de emprego. De igual forma, a ACIAB continuará a trabalhar para proporcionar ao tecido empresarial o desenvolvimento de mecanismos de estímulo ao empreendedorismo e à qualificação do capital humano com vista ao crescimento sustentável das empresas.

EXECUTIVO CAMINHENSE APRECIA AMANHÃ GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO

Reunião está marcada para as 15h00 no Salão Nobre dos Paços do Concelho

Miguel Alves vai propor amanhã ao executivo as Grandes Opções do Plano e o Orçamento para o exercício de 2016. Segundo o presidente da câmara, “a proposta em causa é o documento de previsão de despesas e receitas mais exigente da última década, apresentando uma despesa previsível que é a mais baixa dos últimos dez anos”. A reunião de câmara terá lugar às 15h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

O executivo vai pronunciar-se e votar as Grandes Opções do Plano e a Proposta de Orçamento para o exercício de 2016. Refira-se que o orçamento apresenta, tanto na receita como na despesa, o montante de 19.485.985,00 €.

Na mesma reunião será ainda apreciada a alteração às normas de participação da Feira de Tradições de Natal. Este certame visa a promoção dos produtos na época de Natal e a dinamização do concelho e vai decorrer nas duas vilas do concelho. Em Caminha, vai ter lugar na Praça Conselheiro Silva Torres, nos dias 12 e 13 de dezembro, e em Vila Praia de Âncora nos dias 19 e 20 do mesmo mês, na Praça da República.

A votação estará também o acordo a celebrar entre a Câmara municipal de Caminha e a União de Freguesias de Arga (Baixo, Cima e São João) para a cedência das instalações da “Casa da Professora”, imóvel que se encontra atualmente sem uso ou ocupação permanente, para apoio ao funcionamento do Centro de Interpretação da Serra d’Arga (CISA).

O executivo vai pronunciar-se também sobre o protocolo de parceria a celebrar entre a Câmara Municipal de Caminha e a Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), no âmbito do Programa Eco-Escolas 2015/2016.

VALENCIANOS REALIZAM EM CERDAL FEIRA TRADICIONAL DOS SANTOS

Feira Tradicional dos Santos de Cerdal: A Grande Feira/Romaria do Noroeste Peninsular

Os Perícos dos Santos, as Castanhas quentinhas, as Corridas de Cavalos, as Tasquinhas, os Cantares ao Desafio e a imensidão de tendas fazem da Feira dos Santos de Cerdal (Valença) a maior do Noroeste Peninsular, em 1 e 2 de novembro.

Roupa, calçado, produtos do campo, gado cavalar, bovino e caprino, bijuterias e muita gastronomia tradicional prometem um conjunto de ingredientes para mais uma feira de sucesso em Cerdal, Valença.

Mais de 400 expositores atraem, anos após ano, milhares de visitantes para desfrutarem da feira que decorre no Terreiro de São Bento da Lagoa, num espaço devidamente infra-estruturado para o efeito, junto à estrada nacional São Pedro da Torre/Paredes de Coura, a 5 minutos do acesso à A3 e das pontes internacionais.

Feira de Gado e Corridas de Cavalos

Os emblemáticos cavalos garranos, típicos do Noroeste Peninsular, são um dos grandes atrativos desta feira com a mostra dos animais, vindos de toda a região norte de Portugal e do sul da Galiza, a animarem as manhas do dia 1 de novembro. Para além do gado cavalar este setor contará, ainda, com gado bovino e caprino.

As tradicionais corridas de cavalos, em passo travado, decorrerão no dia 1, a partir das 14h00, na Pista das Corridas. Uma oportunidade para os ginetes mostrarem a destresa dos seus cavalos.

As Tasquinhas e as Desgarradas

Nas tasquinhas dos Santos provam-se os vinhos verdes novos da região, assim manda a tradição. Provas acompanhados, por uma infinidade de petiscos, com destaque para os rojões, o caldo verde e as castanhas assadas. As Noites dos Santos são sempre muitos animadas, de 31 de outubro e 1 de novembro, com os cantares ao desafio e as desgarradas a cargo dos tocadores de concertina.

A Feira dos Perícos dos Santos

Os Santos dão nome a um fruto de época e único no mundo, os Perícos dos Santos, possível de encontrar apenas em Valença.

Os espaços envolventes à Capela de São Bento reúnem as lavradeiras da região que nesta época vendem, sobretudo, os perícos dos santos (peras pequenas típicas desta região), as castanhas cruas ou cozidas, as nozes, os dióspiros e muitos outros produtos do campo.

Feira das Trocas

Há séculos que a tradição manda que no dia 2 de novembro a Feira dos Santos se transforme na Feira dos Trocas.. Uma tradição antiga de trocar os produtos adquiridos na véspera que por alguma razão não serviam.

Feira Secular

A Feira dos Santos é uma feira / romaria secular e um verdadeiro ponto de encontro galaico-minhoto que cativa, ano após ano, milhares de visitantes. A feira já aparece documentada em 1758 e é um ponto de confluência de povos e onde, por excelência, se sente a alma galaico-minhota.

PAREDES DE COURA DÁ A CONHECER OS SEUS PALADARES

‘O Outono Está Servido’. 31 out - 1 nov | Paredes de Coura

As cores e os sabores do outono são motivos mais do que suficientes para uma passagem pela bonita vila de Paredes de Coura neste fim-de-semana de 31 de outubro e 1 de novembro. À mesa, entre os múltiplos pratos que nos oferece a rica gastronomia courense, uma dezena de restaurantes convidam-nos a saborear os irresistíveis pratos onde os cogumelos, mas também as castanhas, a maçã e a abóbora nos confortam o estômago com o melhor desta estação.

‘O Outono Está Servido’ propõe-se deleitar o seu palato em sensações únicas que o vão fazer viver intensamente este território.

‘Abrigo do Tabuão’, ‘Albergaria’, ‘Barbaças’, ‘Casa do Frei’, ‘Forno do Minho’, ‘Furão’, ‘Lareira’, ‘Lino’, ‘Miquelina’, ‘Pizzaria Romântica’ e ‘Xisto’ são os 11 restaurantes que aderem ao ‘O Outono Está Servido’, com ementas características da estação, ao almoço e jantar de sábado, bem como no almoço de domingo.

Difícil é mesmo escolher entre propostas tão deliciosas, que podem ser complementadas com outras iniciativas que por estes dias também preenchem os dias de Paredes e Coura.

A exposição “Impressão Digital em Terras de Coura”, no Museu Regional, a exposição “30 anos, 30 imagens”, no Centro Cultural, o espetáculo de teatro “Os Transportadores”, no Centro Cultural, a “Merenda no Museu… Papas de Vinho Doce”, no Museu Regional, o filme “A Lenda de Oz”, no Centro Cultural, e a mostra e venda de produtos locais, na Loja Rural, são outros motivos que podem complementar uma visita a Paredes de Coura, na certeza que à mesa o ‘O Outono Está Servido’.

TERRAS DE BOURO PREVINE CANCRO DA MAMA

O Centro Municipal de Valências de Terras de Bouro irá assinalar o Dia Nacional da Prevenção do Cancro da Mama

Outubro é o mês internacional de Prevenção do Cancro da Mama e a 30 de outubro comemora-se o Dia Nacional de Prevenção do Cancro da Mama. Para assinalar a data o Centro Municipal de Valências de Terras de Bouro irá desenvolver um conjunto de atividades ao longo dos dias 29 de 30 de outubro, que visam sensibilizar as pessoas para esta problemática.

Desta forma, no dia 29 de outubro, na Sede do Centro Municipal de Valências, em Moimenta, irá ser realizado um workshop sob o tema "Cuidados a ter com o cabelo" dinamizado pela cabeleireira Fernanda Fernandes, onde irá falar sobre cuidados que se devem ter com o cabelo, os produtos adequados para cada cabelo e alguns truques importantes. Neste workshop existirá a oportunidade de ouvir um testemunho de uma pessoa que superou esta doença. A frequência no workshop depende de inscrição, através dos seguintes contactos 253356068 ou 934867033 ou centromunicipalvalencias@cm-terrasdebouro.pt.

No dia 30 de outubro, no Pólo do Gerês do Centro Municipal de Valências, irá ser realizada uma ação intitulada "Prevenção do cancro da mama", através da sensibilização feita por profissionais da área da saúde e distribuição de folhetos com informação sobre o tema.

CERVEIRENSES LIMPAM PRAIA DA LENTA

Limpeza da Praia da Lenta e área envolvente

Uma extensão de 2.300 metros pela margem ribeirinha, entre a Ponte da Amizade e a Praia da Lenta, está a ser alvo de uma profunda ação de limpeza, que já não era realizada há mais de 20 anos. A intervenção permitirá sobressair um espaço natural espelhado sobre o rio Minho até aqui recôndito e inacessível pela densa vegetação.

IMG_09077

A ação, da responsabilidade da União de Freguesias de Vila Nova de Cerveira e Lovelhe em coordenação com algumas entidades responsáveis como a Polícia Marítima e a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, consiste na desmatação, no corte e remoção de árvores infestantes, como austrálias e mimosas. A intervenção, que arrancou em setembro, deve prolongar-se por mais alguns meses, dada a complexidade nos acessos e na quantidade de vegetação.

O edil cerveirense destaca o excelente trabalho desenvolvido em prol da potenciação da mais-valia que aquela área representa para o turismo de natureza e pesca desportiva do Concelho. Fernando Nogueira explica que existe ali um espaço verde magnífico que, após concluído este processo, será um novo ponto atrativo a ser descoberto, dadas as novas condições para usufruto e lazer.

O presidente da União de Freguesias de Vila Nova de Cerveira e Lovelhe, Constantino Costa, sublinha uma intervenção de cariz ambiental-paisagístico que já não se fazia há algumas décadas e que vai permitir sobressair uma outra paisagem sobre o rio Minho e toda a sua envolvente até aqui escondida pela vegetação densa.

A madeira retirada ao longo dos 2.300m da área definida está a ser distribuída pelos residentes da União de Freguesias com mais carências, bem como por várias IPSS’s e associações, de forma a colmatar algumas necessidades ao nível de aquecimento para a época de inverno.

Este trabalho dá sequência à limpeza geral da Ecopista do Rio Minho, ao longo de toda a frente ribeirinha, encetada pela autarquia cerveirense no final de 2014 e inícios de 2015. O intuito foi o de tornar o percurso pedestre/ciclável mais atrativo, com boas condições de visibilidade e de desfrute da bela paisagem sobre aquele troço de água internacional e o outro lado da fronteira.

Pág. 1/6