Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BRACARENSES VOTAM ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

Bracarenses podem escolher entre 67 projectos. Inicia-se amanhã o período de votação do Orçamento Participativo

Inicia-se amanhã, dia 1 de Setembro, o período de votação dos 67 projectos seleccionados no âmbito do Orçamento Participativo 2016 da Câmara Municipal de Braga. As votações deverão ser efectuadas através do portal participe.cm-braga.pt.

Na primeira fase da votação, que decorre de 1 a 18 de Setembro, cada cidadão vota em seis projectos, escolhendo aquele que considera mais importante em cada uma das seis áreas em que as propostas podem ser apresentadas (Ecologia, Ambiente e Energia; Solidariedade e Coesão Social; Equipamentos; Cultura e Património; Trânsito e Mobilidade e Turismo, Comércio e Promoção Económica). Na segunda fase, de 21 a 30 de Setembro, os cidadãos poderão escolher um projecto entre os trinta apurados na primeira fase.

Segundo Eduardo Jorge Madureira, coordenador do Orçamento Participativo, a participação de todos nesta fase do processo reveste-se de particular importância. “Quantas mais pessoas se inscreveram e exercerem o respectivo direito de voto, mais possibilidade haverá de as melhores propostas triunfarem, tonando Braga uma cidade mais rica em diferentes vertentes”, afirmou, enfatizando também a qualidade das propostas a votação, sendo as mesmas oriundas de diversas partes do Concelho e abrangentes em termos de áreas de intervenção.

O coordenador do OP realçou ainda que o objectivo passa por conseguir uma participação cada vez mais activa da sociedade nesta iniciativa. “É através de uma cidadania activa e de comunidades preocupadas e interessadas na causa pública que podemos dar passos seguros no sentido do desenvolvimento do Concelho e da procura do bem comum”, referiu.

O Orçamento Participativo tem como principal meta dar voz aos cidadãos e incentivar o diálogo entre eleitos, técnicos municipais, cidadãos e a sociedade civil organizada, estimulando o exercício de uma intervenção cívica activa, informada e responsável, sendo a sociedade instada a decidir sobre a afectação de recursos às políticas públicas municipais.

A Câmara Municipal de Braga alocou para este Orçamento Participativo a verba global de 650 mil euros, sendo que disponibilizou ainda 100 mil euros para o Orçamento Participativo Escolar que decorre de forma paralela, o que totaliza uma verba superior ao ano transacto em 250 mil euros.

JOVENS BRACARENSES GOZAM “FÉRIAS FANTÁSTICAS”

Programa do Município de Braga envolveu 150 crianças. ‘Férias Fantásticas’ regressam em 2016 com novos parceiros

Terminou hoje, 31 de Agosto, mais uma edição das ‘Férias Fantásticas’, um programa organizado pelo Município de Braga, através do Gabinete de Acção Social e do Banco Local de Voluntariado.

9

No último mês e meio, 150 crianças Bracarenses tiveram a oportunidade de participar em actividades tão diversas como a dança, o teatro, desporto, idas à praia e piscina, visitas a museus e a outros espaços culturais.

O encerramento do programa ficou marcado por um convívio no Centro Escolar de Maximinos que juntou participantes, voluntários, representantes das entidades parceiras e o vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, Firmino Marques. A festa serviu para recordar alguns dos melhores momentos das ‘Férias Fantásticas’ e culminou com uma largada de balões.

7

Na ocasião, o vice-presidente da Autarquia fez um balanço “muito positivo” do programa “feito a pensar nas famílias e que proporcionou experiências únicas a todos os participantes”.

Firmino Marques enalteceu o trabalho e o empenho dos voluntários que tornaram possível a realização de mais uma edição das ‘Férias Fantásticas’, à semelhança do que sucedeu com as entidades públicas e privadas que se associaram ao projecto, nomeadamente os Agrupamentos de Escolas de Maximinos, Dr. Francisco Sanches, André Soares, D. Maria II (Lamaçães), Banco Alimentar, Bragahabit, C.C.S Santo Adrião, Bosch, União de Freguesias (UF) Maximinos, Sé e Cividade, UF S. Lázaro e S. João do Souto, Junta de Freguesia S. Vicente e Junta Freguesia S. Victor.

Segundo o vice-presidente da Câmara Municipal, o programa ‘Férias Fantásticas’ regressará em 2016 com novos parceiros que irão proporcionar “novas experiências” a todos os participantes.

Atender às necessidades das famílias em situação das famílias em situação de vulnerabilidade social e promover a ocupação saudável dos tempos livres das crianças são os objectivos das ‘Férias Fantásticas’. O programa de 2015 desenvolveu-se ao longo de três turnos e contou com a colaboração de um grupo de 17 voluntários e o total de 150 crianças dos 1.º e 2.º ciclos do ensino básico.

5

ARCOS DE VALDEVEZ APROVA PLANO DE EMERGÊNCIA E PROTEÇÃO CIVIL

Acaba de ser publicado, em Diário da República, a aprovação do Plano de Emergência e Proteção Civil de Arcos de Valdevez.

O Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Arcos de Valdevez é um documento de grande importância estratégica para o concelho na área da segurança, pois tem um conjunto de medidas, normas, procedimentos e missões, destinados a fazer face a uma situação de acidente grave ou catástrofe e a minimizar as suas consequências, definindo o modo de atuação dos vários organismos, serviços e estruturas a empenhar em operações de proteção civil a nível municipal, a estrutura organizacional e os procedimentos para preparação e aumento da capacidade de resposta à emergência.

A resposta, em caso de emergência concelhia, é da responsabilidade da Comissão Municipal de Proteção Civil, coordenada pelo Presidente de Câmara, João Manuel Esteves, que engloba várias entidades do concelho, Bombeiros, GNR, Serviços da área da Saúde, Cruz Vermelha, INEM, Segurança Social e várias entidades de Solidariedade Social do Concelho, contando ainda com outras entidades de apoio.

Este Plano foi aprovado pela comissão Nacional de Proteção Civil, em 16 de julho de 2015, e publicado no Diário da República, 2.ª série – N.º 160/2015 de 18 de agosto de 2015.

O presente Plano está disponível para consulta no site da Câmara Municipal através do link: http://www.cmav.pt/ver.php?cod=0K0F0B

ATLETA DE KICKBOXING DE CELORICO DE BASTO É VICE-CAMPEÃ EUROPEIA

Atleta de Celorico de Basto coloca Portugal no pódio no campeonato de Kickboxing

De 22 a 30 de agosto, Liliana Mendes, Atleta da ACR Fervença, participou no Campeonato da Europa de Kickboxing Juniores 2015 tendo arrecadado o segundo lugar numa competição com cerca de 1400 atletas de 36 países.

O campeonato decorreu em San Sebastian, Espanha, tendo Liliana Mendes, na sua categoria Low-Kick – 52 kg, arrecadado um brilhante 2º lugar ao perder a final frente a uma atleta russa.

O treinador da ACR Fervença, Márcio Neves, mostrou-se satisfeito com o lugar atingido. “Ter a nossa atleta no pódio é para nós motivo de grande alegria. A Liliana deu o melhor de si quer durante o campeonato quer durante todo o processo de preparação sendo notório o empenho e a dedicação para poder atingir os melhores resultados. Todo este empenho resultou num brilhante 2º lugar”, disse.

Márcio Neves salientou a importância de formar atletas num concelho onde a preocupação com a formação desportiva é cada vez mais evidente. “A ACR Fervença tem uma intenção primeira que é formar atletas nesta modalidade. Já tivemos outros campeões e continuaremos a trabalhar para conseguir sempre bons resultados não só na formação como atletas mas na formação como seres humanos. Temos a vantagem de estar num concelho onde a preocupação pela prática desportiva é cada vez mais notória” reforçou.

No mesmo sentido, o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, mostrou-se agradado com a participação da atleta no Campeonato da Europa de Kickboxing Juniores 2015. “É importante ver estes atletas a conseguir resultados de alto nível. Por um lado valorizam o concelho e por outro são incentivo para continuarmos a apostar no apoio às diferentes modalidades desportivas que se vão consolidando em Celorico de Basto. Este resultado da Liliana é também incentivo para outros atletas para que continuem a trabalhar com afinco. Com empenho e dedicação estou certo que teremos resultados tão positivos como o da Liliana em outras modalidades”, disse.

O QUE SE PASSA EM BARCELOS?

Município de Barcelos reúne comunicação social para esclarecer graves incidentes políticos que ocorreram ontem na Freguesia de Negreiros.

A conferência de imprensa está marcada para amanhã, dia 1 de setembro, às 10h30, no edifício dos Paços do Concelho, e visa esclarecer e alertar a população em geral acerca dos incidentes ocorridos.

Dada a gravidade dos factos, todo o executivo estará presente.

INTERVENÇÕES NO ÂMBITO DA POLIS NA ORLA COSTEIRA CRIARAM CONDIÇÕES PARA A EXISTÊNCIA DE UMA NOVA PRAIA NO CONCELHO DE CAMINHA

Instalação de equipamentos de apoio vai ser equacionada no quadro da revisão do POOC. Ministro e Secretário de Estado visitaram hoje as obras

O concelho de Caminha poderá ter no futuro uma nova praia, devidamente concessionada e com todos os equipamentos de apoio que garantam a sua fruição. No âmbito das obras da Polis Litoral Norte, de reforço e proteção dos sistemas dunares e renaturalização de áreas naturais degradadas, junto à foz do rio Âncora, foi criado naturalmente um espaço nobre de areal, banhado pelo rio e pelo mar. Segundo revelou hoje o presidente da Câmara, Miguel Alves, durante a visita do ministro e do secretário de Estado do Ambiente, este assunto vai ser equacionado em sede de revisão do POOC - Plano de Ordenamento da Orla Costeira.  

3M1A3108

O ministro e o secretário de Estado do Ambiente, assim como o presidente da Polis Litoral Norte visitaram hoje à tarde as obras em curso junto à Duna dos Caldeirões. O ministro mostrou-se agradado com os resultados conseguidos e salientou a importância da parceria entre Governo e autarquia. Para Jorge Moreira da Silva, esta colaboração deverá ser continuada no futuro, uma vez que o importante investimento feito na orla costeira terá de ter continuidade no futuro, designadamente nos próximos cinco anos.

O governante sublinhou, no caso do concelho de Caminha, o sucesso da calendarização das obras, assim como os métodos escolhidos. Assim, apesar das fortes intempéries de inverno, foi possível acautelar a época balnear no ano passado e este ano a praia de Vila Praia de Âncora conseguiu mesmo a Bandeira Azul.

3M1A3102

Apesar dos excelentes resultados obtidos com as intervenções, orçadas no total em cerca de 1,5 milhões de euros, é certo que estamos melhor preparados para enfrentar o inverno, mas não conseguimos garantir um nível de resiliência de cem por cento, por força das mudanças climáticas e do stresse hídrico que caraterizam a costa portuguesa, comentou ainda Moreira da Silva.

Miguel Alves destacou também a importância dos trabalhos: trata-se de uma intervenção fundamental para o concelho de Caminha - “há dois anos não havia qualquer obra da Polis – havia zero obras e zero investimentos. Hoje temos quatro obras e um investimento da Polis de 1,2 milhões de euros, elevando-se o investimento para 1,5 milhões de euros com a parte da APA – Agência Portuguesa do Ambiente”.

Com a costa mais protegida e novas infraestruturas, como é o caso do parque de estacionamento da Gelfa, em construção junto ao campo do Âncora Praia, será possível vir a criar-se uma nova praia nesta zona, uma vez que o espaço em si está criado e as condições essenciais já existem. Este parque, que terá capacidade para mais de 160 viaturas, inclui três lugares para autocarros e mais três para aparcamento de veículos de pessoas com mobilidade reduzida.

3M1A3083

O parque proporcionará, ao mesmo tempo, melhores condições de usufruto de toda a área e vai ordenar o trânsito e o aparcamento em toda a zona da foz do rio Âncora.

Com este equipamento e uma zona natural de excelência, existem as condições essenciais para que a nova praia seja uma realidade, acreditando-se que o MOOC, instrumento que resultará da revisão do atual POOC, possa já contemplar esta realidade.

Recorde-se que a empreitada de Reforço e Proteção dos Sistemas Dunares e Renaturalização de Áreas Naturais Degradadas (2.ª fase) Foz do Rio Âncora contempla medidas corretivas de erosão superficial e ações de reordenamento de áreas construídas em zonas de risco e consequente reposição das condições de ambiente natural, nomeadamente a consolidação e fixação de margens do rio Âncora, com recurso a técnicas de bioengenharia; a construção de um esporão deflector na margem esquerda do rio Âncora, em enrocamento e estacas com vegetação plantada; a reabertura do leito secundário do Rio Âncora; a movimentação de areias na praia para reforço do cordão dunar; e a colocação de uma cortina de paliçadas na área do anterior rompimento da Duna, por forma a favorecer a retenção de areias nessa zona.

Inclui ainda a construção de passadiços sobrelevados de acesso à praia; a construção de observatório da natureza no remate do passadiço sobrelevado da Duna do Caldeirão; diversas limpezas de espécies exóticas infestantes arbóreas e herbáceas; a renaturalização do acesso rodoviário existente na parte terminal da Rua de Águas Férreas; e a colocação de painéis informativos dos valores naturais presentes.

3M1A3057

CERVEIRA ASSINALA SEMANA EUROPEIA DE DESPORTO COM OLIMPÍADAS INTERGERACIONAIS

É um evento inédito na região alto-minhota no âmbito do Desporto Inclusivo. O Olympics4All já tem disponível o site oficial - www.olympics4all.eu/ - e procura jovens voluntários para acompanhamento das equipas ao longo da competição. Os 10 municípios do distrito de Viana do Castelo e as respetivas geminações (Espanha e França) vão apresentar-se, entre 6 e 11 de setembro, em equipas intergeracionais para participar nas olimpíadas sem idade e sem género, em Vila Nova de Cerveira.

Olympics4All Logo

É a contagem decrescente para o início de uma competição saudável e sem fronteiras. As 10 equipas para o Olympics4All estão constituídas, os regulamentos dos vários jogos estão criados e a vontade de ganhar e levantar o troféu é muita como comprovam as diversas sessões de treinos realizados.

No total, são 320 participantes com idades entre os 18 e 30 anos e mais de 60 anos oriundos de Portugal, Espanha e França, unidos na promoção da atividade desportiva e na consolidação da relação já existente entre os concelhos geminados, na vertente desportiva e social.

O programa destas primeiras Olimpíadas Intergeracionais está fechado: para domingo, 6 de setembro, está prevista a receção e visita guiada dos participantes pelos locais das provas. De segunda a quinta-feira da próxima semana, tem início a competição nas modalidades de futebol, natação, atletismo, basquetebol, e nos jogos tradicionais da petanca, malha, jogo da corda e jogo da bilha. A equipa vencedora desta competição é a que somar mais pontos no conjunto das várias modalidades em disputa, à qual será entregue o troféu do Olympics4All no jantar de gala que encerra o evento. Como forma de potenciar o convívio e intercâmbio cultural, está ainda agendada animação noturna.

A iniciativa visa o envolvimento de toda a comunidade, pelo que a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira está a desafiar jovens voluntários para desempenharem o papel de guia de cada equipa participante, ficando reservado o direito a refeições e certificado de participação.

O Olympics4All é um evento transnacional, cuja primeira edição acontece em Vila Nova de Cerveira após aprovação de candidatura apresentada à União Europeia ao Programa Erasmus+, mas que se pretende que tenha um caráter anual e rotativo pelos municípios aderentes. Com a organização deste encontro intergeracional procura-se alcançar um conjunto de resultados que se enraízem nas futuras políticas encetadas por cada Município, e entre eles, tornando-se uma referência na criação de benefícios sustentáveis para o público-alvo.

Toda a informação relativa ao evento pode ser consultada no site oficial em www.olympics4all.eu/

Geminações:

Arcos de Valdevez (PT) │ Dammarie-les-Lys(FR)

Caminha (PT) │ Pontault-Combault (FR)

Monção (PT) │ Tarascon-sur-Ariège (FR)

Melgaço (PT) │ Lavelanet (FR)

Paredes de Coura (PT) │ Cenon (FR)

Ponte da Barca (PT) │ Lobios (ES)

Ponte de Lima (PT) │ Xinzio de Limia (ES)

Valença (PT) │Tui (ES)

Viana do Castelo (PT) │ Hendaye (FR)

Vila Nova de Cerveira (PT) │Tomiño (ES)

O LOBISOMEM ENCANTA CABECEIRENSES

Cabeceiras de Basto leva á cena “O Lobisomem” de Camilo Castelo Branco

Largas centenas de pessoas assistiram no passado sábado, dia 29 de agosto, a um Passeio Literário com que o Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto animou culturalmente mais uma noite de verão nesta vila minhota, sede de concelho por onde passou Camilo Castelo Branco, e terra, gente e história que se encontra presente em diversas das suas obras.

DSC_0067

Descobrir entre qual dos seus vizinhos recaiu a maldição é a tarefa dos populares de Cavez que veem a sua freguesia viver assombrada com as aparições de um lobisomem.

Com efeito, a história "O Lobisomem", de Camilo Castelo Branco, passa-se em Cavez e envolve o lugar da Reboriça e a tradicional Festa de S. Bartolomeu.

O itinerário literário que o Centro de Teatro encenou neste fim-de-semana assenta em peripécias, pensamentos e sentimentos das personagens da obra "O Lobisomem" que levou as pessoas que assistiram a este passeio desde a Praça da República, verdadeira sala de visitas da vila Cabeceirense, até ao Parque Florestal, espaço sobranceiro ao magnífico Mosteiro de S. Miguel de Refojos.

DSC_0056

O Centro de Teatro contou com a colaboração e participação dos jovens das suas Oficinas, os jovens de Arosa, a Associação Vilela Com Vida e Os Cavaquinhos da Raposeira.

Com tem acontecido sempre o Centro de Teatro envolve muitas pessoas e grupos, formais e não formais, nos seus espetáculos o que muito contribuiu para o sucesso deste projecto cultural que deixa os Cabeceirenses muito orgulhosos pelo que representa no panorama cultural local, regional e mesmo nacional.

Depois da representação da "Bruxa de Monte Córdova", nos Claustros do Mosteiro, no passado dia 4 de junho, esta foi mais uma extraordinária produção que encantou todos os que tiveram oportunidade de assistir a este espetáculo.

DSC_0051

DSC_0028

DSC_0014

DSC_0009

MONÇANENSES CAMINHAM NO TRILHO DO VALE DO MOURO

Dia 5 de setembro, sábado, pelas 9h00, com partida da zona de lazer do Senhor do Rio, em Segude. Percurso de 12 quilómetros de âmbito paisagístico/cultural com grau de dificuldade moderado. Participação gratuita. Inscrições: Loja Interativa de Turismo T. 251 649 013. Pode ainda utilizar o link: https://docs.google.com/forms/d/1U_g08XxpkPLJ13_FLAZoXGrplyvcG6Y7uLx5Zw7tKrg/viewform

Depois de um mês de agosto sem a realização de percursos pedestres, os serviços municipais e a “Elos da Montanha” retomam uma atividade em franca expansão no concelho. Nada melhor que fazê-lo pelo território do Vale do Mouro, onde o rio “corre” límpido e a montanha “respira” beleza.

No dia 5, sábado, pelas 9h00, com partida da zona de lazer do Senhor do Rio, em Segude, realiza-se o Trilho do Vale do Mouro, percurso com aproximadamente 12 quilómetros de âmbito  paisagístico/cultural com grau de dificuldade moderado. A organização aconselha roupa e calçado confortável, chapéu, protetor solar, água e reforço alimentar.

Os participantes podem deslocar-se diretamente para o local ou encontrar-se, pelas 08h30, no largo da antiga estação da CP, em Monção. A participação é gratuita, devendo as inscrições ser efetuadas na Loja Interativa de Turismo T. 251 649 013. Pode ainda utilizar o link: https://docs.google.com/forms/d/1U_g08XxpkPLJ13_FLAZoXGrplyvcG6Y7uLx5Zw7tKrg/viewform.

O trilho leva-nos a percorrer parte do Vale do Mouro, passando pelas freguesias de Segude, Podame, Tangil e Merufe. Possui diversos atrativos e pontos de interesse que vão desde agradáveis áreas de lazer junto ao rio mouro e caminhos com “histórias para contar” às antigas pontes, pontões, azenhas e moinhos e paisagens de grande singularidade.

PONTE DA BARCA REALIZA FEIRA DOS SALDOS

Feira dos Saldos em Ponte da Barca, de 4 a 6 de setembro na Praça da República

Ponte da Barca vai receber, de 4 a 6 de setembro (de sexta a domingo), a Feira dos Saldos, uma iniciativa organizada pela ACIAB em parceria com a Câmara Municipal de Ponte da Barca e o tecido empresarial do concelho.

O evento contará com um conjunto de estabelecimentos proporcionando ao público produtos a preço de saldo, com descontos que chegam até aos 70%. A ACIAB realizou até ao momento diversas iniciativas neste âmbito com o objetivo de proporcionar às empresas a possibilidade de escoar o seu stock ao mesmo tempo que faculta aos clientes a possibilidade de obter bons produtos a preços muito mais baixos.

Com entrada gratuita, a Feira dos Saldos estará aberta ao público dia 4 de setembro, sexta-feira, das 17h00 às 23h00; dia 5 de setembro, sábado, das 10h00 às 23h00 e dia 6 de setembro, domingo, das 10h00 às 20h00.

Pretende-se com este tipo de iniciativas criar movimento e fomentar o tecido empresarial da região, incutindo vitalidade ao comércio e fidelizando os clientes, trabalhando assim a dinâmica de proximidade entre o consumidor e as empresas de forma a impulsionar o seu crescimento.

Convidamos toda a população a visitar esta Feira e a fazer compras no Comércio Tradicional, aproveitando todas as vantagens que este tem para lhe oferecer!

NOITE BRANCA DE BRAGA VAI A HASTA PÚBLICA

Hasta Pública da Noite Branca Braga 2015 decorre dia 4 de Setembro

Realiza-se esta Sexta-feira, dia 04 de Setembro de 2015, às 16h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a hasta pública destinada à adjudicação do direito de exploração, para o evento ´Noite Branca Braga 2015´, de 7 stands de vendas de comidas e 13 de bebidas, a colocar na praça do Pópulo. 

A sessão em apreço é aberta a todos os interessados neste género de comércio, que previamente poderão consultar o regulamento do direito de concessão em hasta pública, e respectivos anexos, no Balcão Único da Câmara Municipal, ou através do site institucional, no seguinte link: http://goo.gl/9AZNzi.

CMB14082015SERGIOFREITAS0000002750

MÁRIO MADEIRA EXPÕE PINTURA EM VIANA DO CASTELO

 

Mário Madeira Nasceu em Viana do Castelo, em 1963 Actualmente vive em Caminha. Autodidacta

 

Exposições:

1990 – Caffé Notte, Florença, Itália

1994 – Galeria D.E.A., Florença, Itália

1996 – Biblioteca Comunale di Sorano, Grosseto, Itália

1998 – Ex-Sinagoga di Sorano, Grosseto, Itália

1999 – Fortezza di Grosseto, Grosseto, Itália

2000 – “Senza Luce Senza Ombre” – Fortezza Orsini, Itália

2001 – “Sem Luz Sem Sombra”, Galeria Barca d’Artes, Viana do Castelo

2003 – Galeria Municipal de Caminha

2004 – Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira

2004 – Galeria Etnia, Caminha

2005 – Casa das Artes, Arcos de Valdevez

2005 – Auditório de Santa Marta de Penaguião

2005 – Galeria Etnia, Caminha 2006 – Galeria Municipal de Caminha

2009 – Galeria ISPA, Lisboa

2009 – Casa-Museu de Monção

2011 – Galeria Municipal de Caminha

2011 – Galeria Quadras Soltas, Porto

2011 – Galeria ISPA, Lisboa

2011 - Fundaçâo Lapa do Lobo, Nelas

2012 - Associação Caminharte, Caminha

2013 - Fundaçâo Lapa do Lobo, Nelas

2015 - Casa Manuel Espregueira, Viana do Castelo

Liberdade e Inquietação

Liberdade e Inquietação são as primeiras palavras que me ocorrem a propósito de Mário Madeira. Os seus trabalhos possuem uma atmosfera visual própria. As cores, a abordagem dos elementos figurativos com simplicidade abstracta e a liberdade temática, reflectem uma atitude artística imune ao, tão habitual nos tempos que correm, “marketing artístico”, com as suas imposições de falsa coerência estilística para responder a mercados de consumo de arte. Na pintura do Mário, pressente-se um momento vivencial em cada tela. Adivinha-se uma inquietação permanente no processo criativo. O resultado respira liberdade e cheira à primazia do prazer de criar sobre todas as outras considerações artísticas. A cumplicidade é a melhor forma de olhar esta pintura.

(texto de apresentação de Carlos da Torre no catálogo da exposição)

MINHOTOS NA ARGENTINA CELEBRAM PORTUGAL

Realiza-se amanhã, na Argentina, dia 30 de agosto, a 5ª edição do festival “Buenos Aires Celebra Portugal”. São sete os agrupamentos musicais e folclóricos que, entre as 12horas e as 18 horas, vão desfilar na avenida de Mayo, entre Bolivar e Chacabuco, seguindo-se a sua atuação em palco. São eles, os seguintes, por ordem de desfile e atuação.

Conjunto Folclórico Português Saudades de Portugal de Mar del Plata

Rancho Folclórico Dançarinos Portugueses

Rancho Folclórico Saudades de Portugal de Berisso

Grupo Etnográfico Raízes de Portugal

Rancho folclórico Dançares da Nossa Terra

Rancho folclórico Estrelas do Minho

Grupo Etnográfico Mocidade Portuguesa

"NOITE BRANCA" DIVERTE BRACARENSES

Noite Branca de Braga promete proporcionar experiência única. Evento decorre de 11 a 13 de Setembro

De 11 a 13 de Setembro, Braga recebe a 4ª edição da Noite Branca, que este ano tem como principal novidade o facto de se prolongar por 48 horas. “É um momento de convidar ao usufruto da nossa Cidade, tanto aos que nela vivem como aos muitos milhares que irão acorrer a Braga durante esse fim-de-semana”, afirmou Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, durante a apresentação do evento, que decorreu hoje, dia 28 de Agosto, no Coreto da Avenida Central, em Braga.

3

Concertos de António Zambujo, Deolinda, DJ Ride, Richie Campbell, Diabo na Cruz, Capicua, Budda Power Blues e Consórcio. Performances, exposições, gastronomia, animação, instalações, comércio e museus abertos à noite, actividades para as crianças. A Noite Branca de Braga oferece tudo isto e muito mais. São três dias e duas noites recheados de actividades culturais e diversão pelas ruas, praças e avenidas de Braga que prometem atrair milhares de pessoas.  

“Teremos uma programação intensa, diversificada e dirigida a todos os públicos. Queremos, acima de tudo, qualificar a Noite Branca em aspectos como a qualidade da programação, conforto e segurança, propiciando uma experiência única aos participantes nesta manifestação absolutamente marcante para a vida da cidade e de toda a região”, salientou o Edil.

1

O autarca sublinhou que o objectivo para esta edição e para as vindouras passa por continuar a reforçar a adesão do público e o número de visitantes.

“Na edição transacta ultrapassamos a marca histórica dos 150 mil participantes e, este ano, com o prolongamento da Noite Branca e as melhorias introduzidas, esperamos ultrapassar largamente esse número e receber visitantes de todo o país e Norte de Espanha”, referiu, adiantando ainda que a larga oferta disponível permite que cada um, à medida das suas preferências e interesses, construa o seu próprio itinerário durante a duração da Noite Branca.

Por fim, Ricardo Rio apelou à participação de toda a comunidade no evento e na sua formatação, realçando também que, logo após a Noite Branca, Braga tem ainda para oferecer ao público o Festival de Gente Sentada, o Festival Semibreve e os Encontros da Imagem. “Temos vindo a apostar numa dinâmica forte que coloque Braga no mapa a nível cultural”, realçou.

2

BARCELOS DIVULGA PROGRAMAÇÃO DE SETEMBRO DO TEATRO GIL VICENTE

O programa cultural do mês de setembro do Teatro Gil Vicente contém música, cinema e teatro.

A programação arranca com música no dia 2 de setembro, às 21h30, com o espetáculo Música de Verão, uma atuação conjunta de Paulo Gaio Lima (violoncelista), António Rosado (pianista), Anna Tomasik-Michalczyk (pianista). No dia 4 de setembro, às 22h, é a vez do duo OZO "A Kind of Zo", Paulo Mesquita e Pedro Oliveira, apresentarem o seu novo projeto. Arte in Web, da Colectânea Braga 2015, terá lugar no dia 11, às 22h e consiste num espetáculo constituído por dezasseis bandas do distrito de Braga, sendo que seis são de Barcelos. Os dias 17, 18 e 19 são reservados ao Jazz com Harmos Plural, ao ar livre, no Largo Martins Lima, às 21h30. Todos estes espetáculos são de entrada gratuita.

A música termina no dia 25 de setembro às 22h com a apresentação do disco de Tiago Araújo, “Mayday”, com entrada paga.

A ZOOM promove no Teatro duas noites de cinema. No dia 10 de setembro, O Primeiro Verão, com entrada paga, e Rasgar o Céu, no dia 21, com entrada gratuita. Os dois filmes têm início às 21h30. Este último realiza-se ao ar livre, no Largo Dr. Martins Lima.

No dia 24, o Teatro do Montemuro traz ao palco do Gil Vicente a peça “Memórias Partilhadas”, às 21h30, com entrada paga.

Os espetáculos dos dias 17, 18, 19 e 21 realizam-se ao ar livre, no Largo Dr. Martins Lima, por se encontrarem inseridos na Semana Europeia da Mobilidade 2015.

Os bilhetes para assistir aos espetáculos no Teatro podem ser adquiridos no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou telefone (253 809 694).

GUIMARÃES COMEMORA SEMANA EUROPEIA DA MOBILIDADE

Semana Europeia da Mobilidade apresentada em Guimarães no dia 07 de setembro (14h30) , no Laboratório da Paisagem

Encontro com a Comunicação Social marcado para a primeira segunda-feira do próximo mês. Iniciativa de consciencialização ambiental decorrerá na semana seguinte.

Guimaraes_Laboratorio_Paisagem

A Câmara Municipal de Guimarães vai apresentar, em conferência de imprensa, no próximo dia 07 de setembro, pelas 14:30 horas, no Laboratório da Paisagem, o programa da “Semana Europeia da Mobilidade”, que decorrerá de 16 a 22 de setembro, iniciativa promovida no âmbito da candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia 2020.

A Semana Europeia da Mobilidade é uma campanha anual sobre mobilidade urbana sustentável, organizada com o apoio da Direção Geral para o Ambiente e Transportes da Comissão Europeia, com o objetivo de incentivar as autoridades locais europeias a apresentarem e promoverem medidas de transporte sustentáveis e convidarem os seus cidadãos a experimentarem alternativas ao uso do carro.

No âmbito da Semana Europeia da Mobilidade 2015 em Guimarães, pretende-se desenvolver um conjunto de ações para a consciencialização da população sobre os impactos do atual funcionamento do sistema de transportes (centrado no carro) e a necessidade de mudança para meios alternativos. Estas ações têm a coordenação da Unidade Operacional Transporte Local integrante da Unidade de Missão da Candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia 2020.

MINISTRO E SECRETÁRIO DE ESTADO DO AMBIENTE E PRESIDENTE DA POLIS VISITAM OBRAS EM CURSO NA DUNA DOS CALDEIRÕES EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Segunda-feira, dia 31 de agosto, pelas 15h00

O ministro e o secretário de Estado do Ambiente, assim como o presidente da Polis Litoral Norte visitam na segunda-feira, dia 31 de agosto, pelas 15h00, as obras em curso na Duna dos Caldeirões, em Vila Praia de Âncora. O ponto de encontro será junto ao campo de jogos do Âncora Praia, pelas 15h00.

Jorge Moreira da Silva, ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia; Paulo Lemos, secretário de Estado do Ambiente e Pimenta Machado, presidente do Conselho de Administração da Polis Litoral Norte vão estar no concelho no início da próxima semana, para apreciar as obras da 2ª fase relativas à Intervenção na Duna dos Caldeirões.

Trata-se de uma intervenção fundamental para o concelho de Caminha e, particularmente, para Vila Praia de Âncora. Recorde-se que a grande preocupação do Município foi a criação de condições para que a época balnear pudesse decorrer sem percalços, tal como está a acontecer e como já aconteceu em 2014. Este ano, a praia de Vila Praia de Âncora recuperou mesmo a Bandeira Azul da Europa.

As marés vivas que assolaram a costa ocidental portuguesa em janeiro de 2014 destruíram a Duna dos Caldeirões. Antes da época balnear foi possível executar os trabalhos que permitiram devolver o rio à sua foz natural e acautelar a época balnear.

Neste momento, a empreitada de Reforço e Proteção dos Sistemas Dunares e Renaturalização de Áreas Naturais Degradadas (2.ª fase) Foz do Rio Âncora contempla medidas corretivas de erosão superficial e ações de reordenamento de áreas construídas em zonas de risco e consequente reposição das condições de ambiente natural, nomeadamente a consolidação e fixação de margens do rio Âncora, com recurso a técnicas de bioengenharia; a construção de um esporão deflector na margem esquerda do rio Âncora, em enrocamento e estacas com vegetação plantada; a reabertura do leito secundário do Rio Âncora; a movimentação de areias na praia para reforço do cordão dunar; e a colocação de uma cortina de paliçadas na área do anterior rompimento da Duna, por forma a favorecer a retenção de areias nessa zona.

Estão ainda previstas ações como a construção de passadiços sobrelevados de acesso à praia; a construção de observatório da natureza no remate do passadiço sobrelevado da Duna do Caldeirão; diversas limpezas de espécies exóticas infestantes arbóreas e herbáceas; a renaturalização do acesso rodoviário existente na parte terminal da Rua de Águas Férreas; e a colocação de painéis informativos dos valores naturais presentes.

Trata-se de um investimento global no valor de 392 mil euros, financiado pela União Europeia através do Programa Operacional Temático de Valorização do Território em 85% e pelo Estado Português em 15%.

Na primeira fase, foram garantidas as condições imediatas de segurança na zona, através da restituição do curso do rio pelo desassoreamento da sua foz, da deposição dos volumes de areia resultantes daquela escavação no reforço do cordão dunar e da desmontagem de infraestruturas colapsadas, garantindo assim o usufruto daquele espaço já durante a época balnear de 2014.

O Município de Caminha conseguiu também, em diálogo com a Polis, que paralelamente fosse realizada uma ação de limpeza do rio, e que fosse construído um parque de estacionamento junto ao campo de jogos do Âncora Praia.

CONFRARIAS PROMOVEM COZINHA PORTUGUESA

unnamed (3)

MAPA DE EVENTOS

Eventos Da FPCG

24 de Outubro - Assembleia Geral electiva

28 de Novembro - Assembleia Geral Ordinária da FPCG

Capítulos de Confrarias Federadas – 2015

29 de Agosto - Confraria do Presunto e da Cebola do Vale do Sousa

13 de Setembro – Confraria da Chanfana

26 de Setembro - IX Capitulo da Confraria das Papas de S. Miguel

27 de setembro – Capítulo da Confraria do Arroz e do Mar

27 de Setembro - Confraria Gastronómica da Maçã Portuguesa

3 de Outubro - V Capítulo da Confraria do Chícharo

3 de Outubro - Capítulo da Confraria Gastronómica "O Rabelo"

3 de Outubro – Confraria dos Gastrónomos do Algarve

10 de Outubro - VII Capítulo da Real Confraria da Matança do Porco

17 de Outubro – Capítulo da Confraria do Bucho de Arganil – Pomares

17 de Outubro - Confraria das Tripas à moda do Porto

31 de Outubro - Real Confraria do Maranho

7 de Novembro – Confraria dos Ovos Moles

14 de Novembro – Confraria da Raça Arouquesa

21 de Novembro - XIII Capítulo da Confraria Queirosiana 

21 de Novembro - Confraria da Marmelada de Odivelas

22 de Novembro - VIII capítulo da Confraria do Medronho

28 de Novembro - Confraria dos Nabos e Companhia

5 de Dezembro -  X Capítulo da Confraria Gastronómica do Cabrito e da Serra do Caramulo

Capítulos de Confrarias Federadas – 2016

5 de Março - III Capítulo da Confraria dos Rojões da bairrada com Grelo e Batata à Racha

22 a 25 de Abril - Academia Madeirense das Carnes / Confraria Gastronómica da Madeira

14 de Maio – Confraria dos Ovos Moles de Aveiro.

21 de Maio - Confraria da Doçaria Conventual de Tentúgal

Outros eventos

30 de Agosto - Real Confraria Gastronómica das Cebolas

12 de Setembro - CAMINHADA “O Campo e a Ria” com passeio de Barco Moliceiro - Confraria Gastronómica “O Moliceiro”

26 de setembro - VII Capítulo da Confraria da Água.

10 e 11 de Outubro - IX FESTIVAL GASTRONÓMICO DA ENGUIA - Confraria Gastronómica “O Moliceiro”

Outros Eventos – 2016

12 de Março - V Capítulo da Confraria Enogastronomica Sabores do Botaréu - Águeda

26 de Março - Festa da Matança do Porco.
2 e 3 de Abril de 2016 - VIII Capítulo da CONGROG - Confraria do Grog de Santo Antão - Cabo Verde

ROMARIA DE S. JOÃO D’ARGA LEVA MILHARES DE “ROMEIROS” À SERRA

A animação já é grande à volta do Mosteiro

A animação já é grande à volta do Mosteiro de S. João d’ Arga. Dezenas de entusiastas passaram a noite de hoje em tendas e os “romeiros” não param de chegar. Os comerciantes de comes e bebes já instalaram as suas tendas. São os preparativos para a grande romaria que começa amanhã.

De 28 a 30 de agosto, a Serra d’Arga é palco de uma das festas populares mais genuínas do Alto Minho – a Romaria de S. João d’Arga. Todos os anos, milhares de romeiros sobem a serra para participarem na festa onde a animação é a palavra de ordem.

Este ano, os romeiros têm mais um motivo para festejar. Vão ser recebidos num Santuário renovado. Recorda-se que o Mosteiro foi alvo de obras de requalificação orçadas em mais de meio milhão de euros, que melhoraram as condições em todo o edificado, introduzindo também as infraestruturas básicas, como a energia elétrica.

De acordo com a história, após a subida ao monte, os peregrinos e visitantes dos nossos dias mantêm a tradição de dar três voltas à igreja, seguindo-se a entrega de duas esmolas: uma ao santo…e outra ao diabo.

No dia 28, esta romaria que junta o sagrado e o profano, começa cedo quando os vários grupos oriundos de vários pontos do distrito começam a subir a pé a serra. O ambiente é de festa. Os caminheiros fazem-se acompanhar de concertinas e fazem o percurso a cantar ao desafio. Às 11 horas, decorre uma missa e às 17 horas a procissão. Essa noite é uma grande festa, a animação e a boa disposição são uma constante. Para além, das cantigas ao desafio e das concertinas, esta festa é conhecida pelas especialidades locais, a tão afamada aguardente com mel.

No dia 29, decorrem mais três eucaristias. A festa termina no dia 30, com uma última missa em honra de Santo Aginha. É sem dúvida a romaria mais genuína do concelho de Caminha! Se não conhece, aqui fica o convite.

SOU VALENCIANO!

- Afirma o Prof. Doutor Sampaio da Nóvoa em depoimento exclusivo ao BLOGUE DO MINHO

Pertencemos sempre ao lugar onde nascemos. Valença é a minha mátria, terra da minha mãe. Em Vila Verde dei os primeiros passos e disse as primeiras palavras. Em Caminha, na escola pública, com o professor Laureano, aprendi as primeiras letras.

O Minho é o lugar da minha família e da minha infância. Foi daqui que parti para tantas viagens, dentro e fora de Portugal. As raízes foram sempre comigo.

O meu país começa em Valença e continua pelo outro Minho, do meu pai (Póvoa de Varzim, Famalicão, Guimarães), e continua pelo Porto, por Aveiro, por Coimbra e, claro, por Lisboa, onde passei a parte maior da minha vida adulta.

Antes de tomar a decisão de me candidatar a Presidente da República, precisei de vir às origens. Sozinho, revisitei os lugares da minha infância. Fechei os olhos, para ver dentro de mim. Senti que, em tempos tão duros, ninguém tem o direito de se esconder, de se resignar. Primeiro, em Lisboa, a 29 de Abril, depois, no Porto, a 25 de Maio, apresentei aos portugueses as razões e os princípios da minha candidatura.

“Arrisque e siga sempre o seu coração” – disse-me o Presidente da Câmara Municipal de Paredes de Coura. É o que estou a fazer. Em nome de um país mais justo, mais humano, mais solidário. Com a certeza de que quanto mais pertencemos a um lugar mais pertencemos ao mundo inteiro.

António Sampaio da Nóvoa

STARTUP BRAGA E INL DEBATEM FUTURO DAS TELECOMUNICAÇÕES

Sessão decorreu no GNRation e juntou empresários do sector

A Startup Braga e o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL) realizaram, esta Quinta-feira, dia 27 de Agosto, uma sessão o futuro das telecomunicações, com a presença de Tord Wingren, vice-presidente da Huawei.

4

“The next generation mobile telephony”, juntou diversos empresários Bracarenses em torno do mundo das novas tecnologias. O futuro para uma área que está em constante mudança, foi um dos pontos em análise, bem como, a partilha de experiências com o responsável de operação da Huawei, na Suécia.

Para Carlos Oliveira, presidente da InvestBraga, esta foi uma “oportunidade única para absorver todo o ‘know-how’ de alguém com um passado muito relevante em várias empresas internacionais de extrema importância na área das telecomunicações”.

Esta foi também uma oportunidade para “abrir as portas para uma futura parceria com a Startup Braga”. Como explicou Carlos Oliveira, “em Braga existem muitas empresas que trabalham neste sector e que poderão tirar dividendos desta troca de conhecimentos”.

Com uma vasta experiência na área das telecomunicações, Tord Wingren está no sector desde 1985. Com passagem pela Ericsson e pela Samsung, o vice-presidente da Huawei, ficou a conhecer mais o funcionamento da Stratup Braga e das empresas incubadas no GNRation, tal como o tecido empresarial Bracarense no sector.

1

MONÇANENSES LUTAM PELA ESCOLA PÚBLICA EM MONÇÃO

Os monçanenses estão unidos para evitar a degradação do funcionamento do Agrupamento de Escolas de Monção. No próximo dia 31 de agosto, autarcas, deputados municipais, professores, alunos e representantes de vários partidos com representação parlamentar vão reunir-se no Cineteatro João Verde para debater os problemas com que o ensino público se debate em Monção.

O novo processo eleitoral, conduzido segundo as indicações da DGAE, teve como resultado a suspensão da homologação da eleição do professor que já venceu 3 actos eleitorais.

Todos os esforços foram feitos pela comunidade escolar para acabar com a instabilidade que ali se vive.

Nesse sentido, os monçanenses decidiram desafiar os partidos políticos representados na Assembleia da República, principalmente os cabeça de lista pelo distrito nas próximas eleições legislativas, a participarem nesta reunião.

BRAGA VAI REGENERAR AVENIDA DA LIBERDADE

Concurso de ideias para a Avenida da Liberdade: Prazo de apresentação de propostas termina dia 8 de Setembro

O prazo de apresentação de propostas para o Concurso de Ideias Profissionais de Arquitectura «Acção Piloto para a Regeneração Urbana - Avenida da Liberdade» termina dia 8 de Setembro, pelas 17h30.

Avenida Liberdade

O presente concurso visa contribuir para a reflexão e o debate dos processos de regeneração urbana, subordinada a uma intervenção articulada e multidisciplinar assente nas vertentes económica, social, ambiental e física. O cerne da problemática encontra-se na capacidade de articular e potenciar conjuntamente duas áreas estratégicas para o desenvolvimento da cidade: a área do centro histórico de Braga (ARU Centro Histórico), através de uma intervenção na Avenida da Liberdade, e a definida em plano como a ARU Braga Sul.

Simultaneamente é fundamental considerar a importância da componente de regeneração económica dos espaços reclamada pela existência de diversos centros comerciais de primeira geração, onde urge intervir e repensar um novo modelo de viabilidade económica associado a uma reabilitação arquitectónica. Mais informações disponíveis no seguinte link: http://goo.gl/evt45z.

O concurso é aberto a propostas de arquitectos ou empresas de arquitectura, habilitados ao exercício da profissão no país onde se encontram inscritos. Para o efeito, deverão ser constituídas equipas projectistas multidisciplinares, coordenadas pelo arquitecto autor do projecto ordenador. O projecto que conquistar o 1º Prémio irá receber 12.000€. Para o 2º Prémio estão destinados 5.000€, para o 3º Prémio, 2.500€; estando ainda prevista a atribuição de Menções Honrosas de natureza não pecuniária.

Esta iniciativa conta com a parceria da CIP – Confederação Empresarial de Portugal, da AIMinho – Associação Empresarial e da Universidade do Minho, contando ainda com o apoio do Liberdade Street Fashion / Javere Imobiliária, SA.

VIANENSE PAULO MORAIS É CANDIDATO À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

As próximas eleições para a Presidência da República estão a despertar o interesse dos minhotos. Para além do Prof. Sampaio da Nóvoa, natural de Valença, e do Prof. Marcelo Rebelo de Sousa, descendente de celoricenses, também o vianense Prof. Paulo de Morais é candidato ao mais alto cargo do Estado Português.

O Prof. Paulo de Morais tem vindo a distinguir-se na denúncia da corrupção e da promiscuidade entre os poderes políticos e os poderes económicos, e a inconstitucionalidade preconizada por alguns escritórios de advogados, ao serem redatores das leis nacionais, e ao mesmo tempo representantes nos meios judiciais de entidades que se deparam com essas mesmas leis, sendo presentemente Vice-presidente da Direção da Associação Cívica Transparência e Integridde

A astronomia era a sua grande paixão mas, como ele próprio refere, esse interesse ficou pelas observações noturnas das estrelas a partir da varanda de sua casa, em Viana do Castelo. Licenciou-se em matemática e doutorou-se em Engenharia e Gestão industrial pela Universidade do Porto, cidade onde aliás veio a ser Vice-presidente da Câmara Municipal e responsável pelos pelouros do Urbanismo, Ação Social e Habitação.

É também professor na Universidade Portucalense, investigador no InescPorto e perito do Conselho da Europa em missões internacionais sobre boa governação pública, luta anticorrupção e branqueamento de capitais.

Resta saber se os minhotos conseguirão que os portugueses elejam algum dos três candidatos à Presidência da República que são oriundos da nossa região…

VIANA DO CASTELO: RANCHO REGIONAL DAS LAVRADEIRAS DE CARREÇO É O MAIS ANTIGO DE PORTUGAL

Rancho Regional das Lavradeiras de Carreço é o decano do folclore português

Fundado em 1923, este grupo folclórico do concelho de Viana do Castelo ainda está em atividade, razão pela qual é reconhecido como o decano do folclore português. Nascido espontaneamente, à sombra tutelar do promontório de Montedor, com o seu caraterístico farol cuja luz vigia pela segurança de pescadores e outros navegantes que navegam junto à costa portuguesa na região do Minho, o Rancho Regional das Lavradeiras de Carreço mantém-se como guardião das danças e cantares da histórica Freguesia de Santa Maria de Carreço.

11921706_898380003542513_8760092947604130215_n

Data de 4 de setembro de 1892, a mais antiga referência escrita acerca da existência de um grupo de folclore em Portugal. Trata-se de um artigo com ilustração de Sebastião de Sousa sanhudo, publicado no jornal humorístico “O Sorvete”, nº 123, dando conta da deslocação à cidade do Porto de “Grupo de Lavradeiras de Ponte de Lima”. Por conseguinte, até prova em contrário, deverá ter sido em Ponte de Lima que surgiu pela primeira vez surgiu um grupo folclórico devidamente organizado e trajado.

Porém, este facto em nada contraria a longevidade única das “Lavradeiras de carreço”, fazendo delas o mais antigo rancho folclórico de Portugal.

11232997_873477966032717_6107595936723783583_n

O Rancho Regional das Lavradeiras de Carreço é uma Associação Cultural de Utilidade Pública, e Instituição de Mérito Cultural, que preserva e divulga as tradições, usos e costumes do povo da Região de Viana do Castelo.

Desde a sua fundação, tem mantido uma atividade ininterrupta, encontrando os jovens de hoje os mesmos motivos que os seus avós para continuar a expressar através do folclore, o mesmo sentir das gerações passadas, a alegria e solidariedade universais.

Foi Carlos Peixoto Freitas Sampaio, exímio bailador das modas que em Carreço o povo dançava no século passado, que há mais de setenta anos reuniu um grupo de jovens, que costumavam formar os “ranchos” para animar os serões as festas e romarias das redondezas, tendo desde logo contado com o apoio do pároco local, Padre Domingos Afonso do Paço.

Alguns anos mais tarde, com o apoio do etnógrafo Abel Viana, atribuíram-lhe o nome pelo qual continua a ser conhecido: Rancho Regional das Lavradeiras de Carreço.

Das danças e cantares, todas elas oriundas de Carreço, destacam-se o Senhor da Serra, Chula, Gota, Rusga, Tirana, Velho, Preto, Pai do Ladrão, Cana Verde, Redonda, Verde-gaio, Rosinha, Carreço por Ser Carreço, e o Vira, como não podia deixar de ser, com várias versões, todas elas de imponente beleza.

10533053_771426732904508_2001345028931391566_n

Em relação aos trajes, cada um tinha uma função específica, apropriada a cada atividade, sendo mais ou menos elaborados, conforme as posses de cada um. Assim, das várias existentes salientamos para a mulher: Traje de Lavradeira, Lavradeira de Dó, Traje de Ceifeira, Traje de Tradição, Traje de Feirar, Traje de Trabalho e embora não sendo de Carreço, mas sim da região de Viana, temos ainda o Traje de Mordoma e Traje de Noiva. Para os homens destacam-se o Fato de Domingo ou Dias de Festa, Traje de Mordomo, Traje de Lavrador e Traje de Trabalho.

Quanto aos instrumentos musicais, também eles recebem a herança do passado, hoje mais enriquecido. Nas primeiras atuações, havia apenas uma harmónica, depois foram-se juntando as Concertinas, as Violas, os Cavaquinhos, os Ferrinhos e, mais tarde, o Acordeão diatónico. Destaca-se um instrumento único no País, as Conchas de Crustáceos (Vieiras), que marcam o ritmo da música, funcionando assim, com um instrumento de percussão.

Ao longo da sua existência, vários foram os seus intervenientes, destacadas cantadeiras e dançadores, quase sempre anónimos, mas que sem eles, este percurso seria impossível. De destacar o papel desempenhado pelo seu fundador, Carlos Peixoto de Freitas Sampaio, sua filha Teresa Freitas Sampaio e seu neto e atual diretor Carlos Silvano Freitas Sampaio.

Por onde passa, o Rancho Regional das Lavradeiras de Carreço deixa uma marca indelével da nossa identidade, transmitindo o seu saber de cultura e as nossas tradições. Dentro de apenas oito anos, o Rancho Regional das Lavradeiras de Carreço comemora o seu primeiro centenário, motivo de orgulho para todos os vianenses e minhotos em geral.

z12

A foto data de 29 de maio de 1937 e regista a visita efetuada pelo Rancho Regional das Lavradeiras de Carreço, de Viana do Castelo, ao jornal “O Século”.

Fonte: Arquivo Nacional da Torre do Tombo

TERRAS DE BOURO E LÓBIOS RECONHECEM LIMITES FRONTEIRIÇOS

Cerimónia de assinatura do Tratado de Limites de Fronteira entre Terras de Bouro e Lóbios

No dia 25 de agosto os Municípios de Terras de Bouro e Lóbios, representados pelas suas respetivas entidades máximas, Dr. Joaquim Carcel e Dª Maria Del Carmen Salgado, para além da presença dos respetivos vereadores de ambos os executivos, procederam ao reconhecimento dos limites fronteiriços, através da assinatura, no Salão Nobre do município terrabourense, da correspondente ata de confirmação.

1

O Tratado de Limites de Fronteira, que data de 29 de setembro de 1864, é desde então comprovado e assinado, anualmente, numa cerimónia realizada em cada um dos concelhos, alternadamente. Este ano foi a vez de Terras de Bouro acolher este momento que, segundo o Presidente da Câmara Municipal de Terras de Bouro, Dr. Joaquim Cracel, “representa sempre uma oportunidade de estreitar os laços entre os dois concelhos vizinhos, numa conjuntura em que ambos têm, inclusive, projetos em comum como a “Raia Termal” e a “Reserva Mundial da Biosfera”, nunca descurando as enormes potencialidades naturais dos dois concelhos, tendo o objetivo de promover uma desejada interação, nomeadamente, no campo desportivo e cultural, com a realização de provas de trail e ultra trail.” O Presidente da Câmara Municipal de Terras de Bouro abordou, igualmente, a questão dos combates aos incêndios e de como seria fundamental que, através dos necessários contactos com as entidades oficiais, pudesse ser aplicada em pleno a possibilidade de cooperação e ajuda entre os bombeiros dos dois lados da fronteira.

Já a Alcaldesa – Presidenta do Concello de Lóbios, Dª Maria Del Carmen Salgado, manifestou, em primeiro lugar, o seu agrado pela calorosa receção e sublinhou, igualmente, a importância de Terras de Bouro e Lóbios desenvolverem uma simbiose de interesses sobre os quais deve assentar uma forte estratégia de defesa desses mesmos objetivos comuns.

2

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO BRACARENSE VISITA CENTRO OPERACIONAL DA 4ª COMPANHIA DA GNR

GIPS desenvolve trabalho notável na prevenção de incêndios e na sensibilização da população

«O dia fácil foi ontem». Este é o lema da 4.ª Companhia, do Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro (GIPS), da Unidade de Intervenção, da Guarda Nacional Republicana (GNR), que está sedeada em Braga.

17

Com uma dupla missão, Protecção e Segurança, a Companhia cobre os distritos de Braga e de Viana do Castelo, com três Centros de Meios Aéreos (CMA) localizados em Braga, Fafe e Arcos de Valdevez. A prevenção é a forte aposta deste grupo operacional junto das populações. Sessões de esclarecimento, palestras e o contacto directo com a população, fazem parte de um plano de sensibilização para a protecção florestal que a Companhia desenvolve, como forma de diminuir o número de ocorrências de incêndios.

15

Durante uma visita que Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, e Altino Bessa, vereador do Ambiente, efectuaram ao centro de operações, foi possível perceber todos os contornos de funcionamento do GIPS, para realizar as suas acções de prevenção e de intervenção em situações de emergência de protecção e socorro, designadamente nas ocorrências de incêndios florestais ou de matérias perigosas, catástrofes ou acidentes graves.

“Estes operacionais estão na primeira linha de intervenção em situações de emergência. Têm desenvolvido um trabalho excepcional na prevenção e na sensibilização da população, demonstrando uma inigualável disponibilidade e competência”, afirmou Ricardo Rio, enaltecendo as capacidades desta “brigada de profissionais altamente treinados”.

«Se fosse fácil não era para nós», é outra divisa do GIPS, cujos operacionais são recrutados nos quadros da GNR, passando depois por uma formação intensiva em diversas áreas de intervenção e, ao longo de todo o ano, recebem instrução e treino.

19

O capitão Manuel Moreira, comandante da 4.ª Companhia, salientou que a “segurança no combate aos incêndios é a máxima de todos os operacionais”, com, o objectivo de “apagar os fogos logo no início”.

Braga abaixo da média em ocorrências de incêndios florestais

Os números são animadores. “Comparativamente a outros Municípios, Braga encontra-se muito abaixo da média em termos de incêndios florestais”, explicou o Comandante. Até ao momento, Braga regista 29 ocorrências de incêndio florestal, sendo que 27 dessas intervenções foram em missão helitransportada e as restantes duas com meios terrestres. Quanto às buscas e resgates em montanha, foram registadas 19 ocorrências. “Estes números são o resultado de uma forte aposta na prevenção e sensibilização das entidades e da população. A nossa actuação nessa matéria baseia-se na proximidade e numa atitude educativa e pedagógica perante os cidadãos”, esclareceu Manuel Moreira.

No que se refere à aplicação do Decreto-Lei 124/06, que regula o Plano de Fiscalização Preventivo, no Município de Braga o GIPS efectuou 702 fiscalizações, percorrendo mais de 1.500 quilómetros e envolvendo cerca de 80 militares. No entanto, nestes casos “a sensibilização é a tónica dominante”, dado que do número total de fiscalizações, apenas dez deram origem a autos de contra-ordenação.

“Este é o resultado de uma postura menos coerciva em relação aos proprietários de terrenos. A aposta na informação e esclarecimento da população, aliada à sensibilização para as questões ambientais junto das escolas, das associações e da população em geral, tem sido uma prática desta Companhia e está, claramente, a dar os seus frutos”, referiu o responsável, sustentando que a preocupação do Município de Braga para com a 4.ª Companhia, dá “um enorme alento” ao trabalho que tem sido desenvolvido no terreno, “pois só com a interligação entre todas as entidades é que conseguiremos atingir os nossos objectivos”.

A finalizar, Ricardo Rio vincou que o Município de Braga será um “porta-voz das preocupações da Companhia junto das estruturas políticas nacionais, para que sejam garantidas todas as condições de operacionalidade e de conforto para os seus profissionais”.

A 4.ª Companhia do GIPS é composta por 80 Militares, dez viaturas ligeiras de combate a incêndios florestais, duas viaturas vocacionadas para missões de busca e resgate em Montanha, quatro viaturas de comando e transporte e quatro helicópteros ligeiros de combate a incêndios florestais.

22

GASTRONOMIA É A NONA ARTE

O sonho sempre comanda a vida, dando-nos as coordenadas para a execução. É o mote, a lembrança para os dias difíceis, o estímulo perante as contrariedades, a convicção perante a incerteza.Sempre foi assim e sempre será. Também connosco foi assim, toda a equipe dos Órgãos Sociais da FPCG acreditou que seria possível fazer mais e melhor, acreditou no sonho. 

E, porque acreditámos, o Dia Nacional da Gastronomia está instituído. Graças à persistência da FPCG foi aprovado, por unanimidade, na Assembleia da República o Diploma 1453 sendo que este, na essência das palavras e do espírito do texto, é também o resultado do contributo positivo da nossa instituição. Podemos, por isso, afirmar que está concretizado o nosso objectivo demonstrando, por um lado, a força das confrarias e, por outro lado, a convicção da relevância económica e cultural da gastronomia. 

Ao longo deste processo que se iniciou há cerca de um ano aquando de uma visita ao Senhor Ministro Adjunto, Dr Poiares Maduro, tivemos sempre presente a convicção da grande validade da nossa proposta e de como a FPCG poderia também marcar Portugal. A verdade é que, cada vez mais, a sociedade e as instituições públicas contam com o associativismo que marca o movimento das confrarias para o desenvolvimento dos territórios. E as confrarias têm sabido dar uma resposta muito coerente aos desafios que lhe são lançados. Não se trata apenas de divulgar os produtos e as localidades, trata-se de dinamizar a economia local fomentado a produção tradicional, qualificando os produtos, inventariando e caracterizando o que de melhor se faz pelas suas terras. Não é apenas dizer que o produto existe, é dizer como nasceu, onde nasceu, como evoluiu e como marcou a cultura e a identidade do povo. Não é referir somente que é bom, é mostrar que é bom e porque é que bom através de certames onde a qualidade é exibida como selo de garantia. 

O Prémio "Boas Práticas para a Valorização da Gastronomia" mostrou toda a pujança do trabalho das confrarias. Atribuído à Confraria do Cabrito e da Serra do Caramulo como o coroar de um bom trabalho efectuado em prol da comunidade, este prémio permitiu tomar consciência do grande esforço que é desenvolvido pelas confrarias. As candidaturas apresentadas mostraram isso mesmo, sendo que o júri demonstrou-se impressionado pelo trabalho "silencioso" mas muito profícuo. 

Apesar de concretizado o estabelecido em plano de actividades apresentado em Assembleia Geral, poderemos dizer que os desafios começam agora. Sabemos que, neste momento, a Assembleia da República, as instituições públicas e privadas e a sociedade em geral espera ainda mais da FPCG e das confrarias. É preciso cumprir o Dia Nacional da Gastronomia Portuguesa no espírito que foi proposto pela FPCG, como um dia de mobilização e integração de toda a sociedade na celebração da gastronomia. Na economia, na educação, na cultura, na história, na saúde, no turismo, na restauração, enfim, na sociedade, é preciso lembrar a importância da gastronomia.

Por isso, regressamos ao sonho entendido como a linha do horizonte que conduz a nossa acção. Por isso, pedimos a vossa acção e participação. 

No entanto, por ora, é tempo de férias, é tempo de usufruir das conquistas conseguidas, é tempo de olhar para trás e pensar nos amigos que conquistámos e nos vínculos que criamos pois que confrarias são, antes de mais, fraternidade e espaço de amizade. Estou certa que é essa, verdadeiramente, a nossa força. 

Assim e porque o tempo de férias e de maior disponibilidade para leituras, apresentamos a "NONA ARTE", nesta edição comemoramos a aprovação do Dia Nacional da Gastronomia Portuguesa com um caderno especial sobre o tema.
Para leitura on-line aceder ao link:

http://issuu.com/fpcg/docs/nonaarte_jun2015

MONÇÃO COMEMORA CENTENÁRIO DO CRÉDITO AGRÍCOLA DO NOROESTE

(23 de agosto, domingo, Parque das Caldas, Monção. Intervenção do Presidente da Câmara Municipal de Monção, Augusto de Oliveira Domingues)

A celebração de cem anos de uma instituição, um clube ou uma pessoa merece admiração, respeito e reconhecimento. A celebração de cem anos, feitos com firmeza, consistência e os olhos apontados ao futuro, como acontece com o Crédito Agrícola do Noroeste, merece tudo isso e muito mais.

centenário

Entrega de diploma ao Presidente da Adega Cooperativa Regional de Monção, Armando Fontainhas, pelos 50 anos como associado do Crédito Agrícola do Noroeste.

 

Dou-vos os parabéns pela passagem do centenário, louvo a vossa missão de contribuir para o desenvolvimento das regiões e das empresas locais, sublinho a vossa vocação de intervenção cultural e social e enalteço, com orgulho e vaidade, o facto de a vossa instituição ter nascido em Monção.

A primeira caixa abriu aqui, na nossa terra, expandindo-se para todo o Alto Minho e cidade de Barcelos. Neste momento, existem 23 balcões dispersos pela região, o que revela o crescimento sustentado e uma aposta clara no apoio às pessoas e empresas. É, sem dúvida, um banco nacional com pronúncia local.

Como qualquer outra instituição bancária, também o Crédito Agrícola do Noroeste tem objetivos financeiros definidos. Contudo, no vosso caso, existe algo que vos distingue. Falo do relacionamento com as pessoas e do conceito de banca de proximidade. A vossa instituição está perto, tem rosto e resolve os problemas.

Servido por colaboradores que conhecem, com profundidade e ao pormenor, a realidade do tecido empresarial e agrícola do nosso território, o Crédito Agrícola do Noroeste assume-se, há várias décadas, como uma peça fundamental no desenvolvimento económico da nossa região.

A sua presença e ajuda têm sido relevante para o crescimento das pequenas e médias empresas e, consequentemente, para a fixação de pessoas na região através da criação indireta de emprego, algo que deve estar na linha da frente das prioridades tanto do poder público como das entidades privadas.

Um dos exemplos de empatia entre a vossa instituição, a sociedade civil e o poder público está evidenciado no relacionamento frutuoso com a Câmara Municipal de Monção, à qual tenho a honra de presidir há sensivelmente 2 anos depois de 16 anos como vice-presidente.

No investimento público que temos efetuado em todo o concelho, o suporte financeiro da vossa instituição tem sido importante. A título de exemplo, com situação a 31 de julho de 2015, temos contratado três empréstimos de médio e longo prazo no valor de 966.706,67 €. Está também contratualizado um empréstimo de curto prazo, no valor de 250.000,00 €, que ainda não foi utilizado. Estes números são reveladores da parceria que temos tido ao longo dos anos.

Uma colaboração que ganha expressividade no mecenato. O Crédito Agrícola do Noroeste tem sido um parceiro do município em diversas atividades festivas e ações de promoção do nosso concelho. São vários os exemplos, contudo, pela sua dimensão e visibilidade, destaco a Feira do Alvarinho. Agradeço-vos todo o apoio dispensado a este certame, o maior de Portugal no setor dos vinhos em termos de afluência de público.

Aproveito para sublinhar o papel da Fundação do Crédito Agrícola do Noroeste. Tenho conhecimento das colaborações que tem encetado junto de entidades sociais, culturais e desportivas da nossa região. Relembro o forte apoio dado à companhia de teatro “Comédias do Minho”. Destaco também as bolsas de estudo ao ensino superior a alunos de mérito. Continuem a fazê-lo porque apoiar quem merece é garantir o futuro.

Quero também realçar as comemorações do vosso centenário. Com esta festa na melhor terra do mundo, desculpem-se a modéstia mas a nossa terra é sempre a melhor, mas também com os projetos itinerantes “Arte no Centenário” e “Sons do Centenário”, os quais tem levado cultura a todo o Alto Minho e à cidade de Barcelos.

Embora em dia de festa, não posso deixar de recordar e deixar um sentimento de pesar pelo falecimento, no início deste ano, do Srº Manuel Rodrigues Soares que, durante muitos anos, foi presidente da Caixa Agrícola de Monção. Reitero publicamente sentidas condolências à família.

Finalizo com um incentivo e um agradecimento. Incentivo a que teimem no caminho que escolheram porque é o mais acertado. Agradecimento a toda a família do Crédito Agrícola do Noroeste desde os elementos no Conselho de Administração, Conselho Fiscal e Supervisão e Assembleia Geral até aos responsáveis de balcão e colaboradores.

Particular destaque para o Presidente do Conselho de Administração Executivo, José Correia da Silva, o responsável do balcão de Monção, António Silva, e os colaboradores Laura Soares e João Paulo Gomes. Uma nota ainda para os associados com mais de 50 anos de fidelização que serão homenageados.

Congratulo-me com o facto de terem escolhido Monção para a celebração da festa do centenário e desejo que todas os vossos objetivos do presente sejam concretizados no futuro, cimentando a posição do Crédito Agrícola do Noroeste como uma das maiores caixas do pais.

Parabéns.

Bem hajam.

Presidente da Câmara Municipal de Monção

Augusto de Oliveira Domingues

EVENTOS COMO O “PASSAGEM – PASAXE” TORNAM O CONCELHO DE CAMINHA MAIS FORTE PARA ENFRENTAR O FUTURO

A exposição “Memórias do Colégio de A Guarda (1916 – 1932)” pode ser visitada até ao dia 6 de setembro

O Salão Nobre dos Paços do Concelho tornou-se pequeno para acolher as muitas pessoas que quiseram partilhar uma parte importante da história dos Jesuítas e da qual Caminha fez parte. “Grande momento de cultura no concelho de Caminha”, foi assim que Miguel Alves descreveu o evento “Passagem – Pasaxe: O Ensino Jesuíta e a Revista Brotéria entre Portugal e a Galiza” que decorreu ontem. “No próximo ano vamos fazer um debate sobre os 80 anos do início da Guerra Civil Espanhola e o modo como isso afetou, vivenciou, vitaminou ou empobreceu as nossas relações e a nossa comunidade de A Guarda e Caminha” foi o desafio lançado pelo autarca de Caminha no encerramento da conferência.

Passagem- Pasaxe (4)

Uma conferência com as interessantes comunicações de Paulo Torres Bento, Francisco Malta Romeiras, José António Uris e José Manuel Martins Lopes, a inauguração da exposição “Memórias do colégio de A Guarda, 1916 – 1932” que contou com a presença de antigos alunos e a projeção do filme “Visita ou Memórias e Confissões (1982), visto pela quarta vez a nível mundial fizeram deste evento “um momento de grande qualidade e de grande categoria. Este momento faz parte de uma estratégia que nós temos para a formação da cultura. É mais um momento que tem a ver com a nossa história, algo que tem a ver com os nossos vizinhos de A Guarda, o papel dos Jesuítas em Portugal, na literatura, na ciência e na educação”, sublinhou o autarca de Caminha.

Passagem- Pasaxe (3)

A conferência iniciou com a intervenção de Paulo Torres Bento que abordou a relação entre Caminha e o Colégio Jesuíta da Pasaxe e a Revista Brotéria. Francisco Malta Romeiras falou sobre as Coleções científicas dos jesuítas exilados”. José António Uris centrou-se na relação de A Guarda e da forma como os guardeses conviveram com o colégio jesuíta da Pasaxe. Por último, José Manuel Martins Lopes deu a conhecer um pouco da educação dos jesuítas hoje, debruçando-se na Companhia de Jesus.

Sobre a importância do evento, Miguel Alves deixou três conclusões: “este evento marca uma forma diferente de estar e de viver as coisas que tem a ver com a ideia que nós temos para o concelho de Caminha, isto é, a perspetiva que nós temos de projeção do concelho de Caminha. Pode até não ser muito popular, mas tenho a certeza que é um “húmus” extraordinário para podermos ter um concelho mais inteligente, mais vivido, mais sabedor, mais contraditório, mais interpelativo, mais dialético, e por isso, um concelho mais forte para enfrentar o futuro”.

Como segundo apontamento, o edil deixou, como já referimos, um repto No próximo ano fazer um debate sobre os 80 anos do início da Guerra Civil Espanhola e o modo como isso afetou, vivenciou, vitaminou ou empobreceu as nossas relações e a nossa comunidade de A Guarda e Caminha”.

Passagem- Pasaxe (2)

“Este evento tem tudo a ver com aquilo que nós hoje temos que ser enquanto comunidade: é perceber exatamente de onde vimos, do que é que somos feitos, o que de importante se passou para não tomarmos atitudes sem nexo, desligarmos-mos de quem está ao lado, de perdermos o rasto do que realmente aconteceu, de não sabermos em que coluna estamos”, referiu Miguel Alves como terceira conclusão.

Exposição para visitar até 6 de setembro

A exposição “Memórias do Colégio de A Guarda (1916 – 1932)” patente na sala de reuniões dos Paços do Concelho foi bastante procurada. A sala foi pequena para acolher tantos visitantes. Esta mostra constituída por dez módulos pretende reavivar o que foi o Colégio de A Guarda, através da projeção de um depoimento gravado de um antigo aluno ainda vivo, e de uma pequena exposição com espólio documental e fotografias cedidas pela Biblioteca/ Museu do INA, e por familiares e antigos alunos dos Jesuítas portugueses ligados a Caminha.

Segundo Rodrigo Pita de Meireles, curador da exposição, “Caminha foi a caixa postal do Colégio de A Guarda”.

Esta exposição está patente até ao dia 6 de setembro e pode ser visitada de segunda-feira a sábado das 15 às 18 horas.

Os caminhenses foram os quartos a ver o filme de Manoel de Oliveira

Este evento encerrou com a projeção do filme “Visita ou Memórias e Confissões (1982), exibido em Caminha pela quarta vez a nível mundial. O filme estreou 4 maio no Teatro Rivoli, Porto; seguiu-se Lisboa a 5 de maio na Cinemateca e a 21 de maio esteve patente no Festival de Cannes.

Sobre este facto, Miguel Alves disse sentir-se especial: “estamos em Caminha, na nossa terra, e vamos ter a 4ª apresentação deste filme, temos o direito de nos sentirmos especiais”.

Passagem- Pasaxe (1)

ARCOS DE VALDEVEZ REÚNE EXECUTIVO MUNICIPAL

PERÍODO ANTES DA ORDEM DO DIA:

O Sr. Presidente deu conhecimento à Câmara de que no próximo dia 10 de Setembro, a partir das 10 horas, terá lugar o ato de receção aos professores do Agrupamento de Escolas de Valdevez, na abertura do ano letivo 2015/2016;

EQUIPAS DE SAPADORES FLORESTAIS:

A Câmara deliberou aprovar os protocolos relativos às Equipas de Sapadores Florestais para 2015/2016, no valor de 110.000,00 €, tendo como principal objetivo a prevenção de incêndios florestais, com as seguintes Associações: Associação Florestal Atlântica; Assembleias de Compartes dos Baldios das Freguesias de Cabreiro; Assembleias de Compartes dos Baldios das Freguesias de Gavieira Assembleias de Compartes dos Baldios das Freguesias de Gavieira de Soajo.

LIMPEZA DE ECOVIAS POR FREGUESIA:

A Câmara deliberou aprovar um protocolo com catorze Juntas de Freguesia, no valor de 19.750,00€ tendo como finalidade apoiar a limpeza das ecovias.

ASSOCIATIVISMO:

A Câmara deliberou aprovar um protocolo com Cooperativa Agrícola de Arcos de Valdevez e Ponte de Barca, tendo em vista apoio das atividades realizadas por esta entidade ao longo do ano.

A Câmara deliberou aprovar atribuir um apoio de 3.000,00€ à Freguesia de Sistelo, para fazer face a despesas com a realização da “Feira Anual da Cachena e do Garrano da Portela do Alvite”, a realizar nos dias 12 e 13 de Setembro.

A Câmara deliberou atribuir 918,00€ ao Grupo de Zés Pereira “Os Malinos”, para a aquisição de um novo fardamento.

OBRAS MUNICIPAIS:

REABILITAÇÃO DE PAVIMENTOS EM VIAS MUNICIPAIS - BLOCO I: A Câmara deliberou aprovar o procedimento concursal tendente à sua adjudicação, pelo preço base de 400.000,00 €. Serão executadas obras de reabilitação de pavimentos em diversas freguesias.

AMPLIAÇÃO DO QUARTEL DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ARCOS DE VALDEVEZA Câmara deliberou aprovar o projeto de arquitetura relativo à ampliação do Quartel do Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez, sito na Rua de Soares Pereira, de Arcos de Valdevez, condicionado ao parecer favorável das entidades externas com a informação favorável condicionada dos Serviços Municipais.

ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE EXECUÇÃO DA LIGAÇÃO ENTRE O IC 28 E O PARQUE EMPRESARIAL DE MOGUEIRAS (TROÇO 1): A Câmara deliberou autorizar e emitir parecer prévio vinculativo à aquisição de serviços para elaboração do projeto de execução da obra em epígrafe, pelo preço base de 25.000,00 €, com um prazo de entrega máximo de 60 dias.

2ª ALTERAÇÃO AO 1.º LOTEAMENTO E ALTERAÇÃO AO 2.º LOTEAMENTO DO PARQUE EMPRESARIAL DE PACÔA Câmara deliberou autorizar abertura do procedimento para a 2.ª alteração ao 1.º Loteamento e alteração ao 2.º Loteamento do Parque Empresarial de Paçô. 

5ª ALTERAÇÃO AO LOTEAMENTO INDÚSTRIAL DE PADREIRA: A Câmara deliberou aprovar o projeto.

CENTRO ESCOLAR DE SABADIM – REPARAÇÃO DE DEFICIÊNCIAS

NO EDIFICIO E NO PAVILHÃO DESPORTIVOA Câmara deliberou aprovar o auto de receção provisoria da obra em epígrafe, adjudicado à firma Norlima – Edificadora do Lima, Ldª.

EXECUÇÃO DE TRABALHOS DIVERSOS NA CRECHE DE PADREIROA Câmara deliberou aprovar a homologação do auto e a liberação da caução à empresa Predilethes – Construções, Ldª, adjudicatária da empreitada em epígrafe.

BLOCO XLIII – ALARGAMENTO E PAVIMENTAÇÃO DO CAMINHO DE CENDUFE – MIRANDAA Câmara deliberou aprovar a homologação do auto e a liberação da caução à empresa Agostinho Malheiro Coelho – Construções, Ldª, adjudicatária da empreitada em epígrafe.

CENTRO DE MEIOS AÉREOS DE ARCOS DE VALDEVEZ – INFRAESTRUTURAS DE PROTEÇÃO CIVILA Câmara deliberou aprovar a liberação da caução à empresa Predilethes Construções, Ldª, adjudicatária da empreitada em epígrafe.

CENTRO DE MEIOS AÉREOS DE ARCOS DE VALDEVEZ – TRABALHOS DIVERSOS NO EDIFÍCIO OPERACIONAL (ANTIGO EDIFÍCIO DE APOIO AO HELIPORTO: A Câmara deliberou aprovar a homologação do auto e a liberação da caução à empresa Predilethes Construções, Ldª, adjudicatária da empreitada em epígrafe.

TRABALHOS NA PARCELA 18 DA EX – E. N. 101A Câmara deliberou aprovar a homologação do auto e a liberação da caução à empresa Construções Artur Alves de Freitas & Filhos, Ldª, adjudicatária da empreitada em epígrafe.

REVITALIZAÇÃO E VALORIZAÇÃO DE NUCLEOS RURAIS – RECUPERAÇÃO DO ADRO DA IGREJA – ERMELOA Câmara deliberou aprovar a receção definitiva, bem como a restituição dos depósitos de garantia e cancelamento das garantias bancárias à empresa Norlima – Edificadora do Lima, Ldª, adjudicatária da empreitada em epígrafe.

PARECER PREVIO VINCULATIVO E PEDIDO DE ABERTURA DE PROCEDIMENTO PARA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE PROSPEÇÃO GEOLÓGICA/GEOFÍSICA, PESQUISA E CAPTAÇÃO DE ÁGUA – SISTEMA DO MEZIO: A Câmara deliberou autorizar abertura de um procedimento concursal por AJUSTE DIRETO e emitir parecer prévio vinculativo para a realização de um contrato de aquisição de serviços, relativo à obra em epígrafe, pelo preço base de 10.500,00 €.

LE-IES- 1/2014 – OPERAÇÃO URBANÍSTICA DE AMPLIAÇÃO DO PARQUE EÓLICO: A Câmara deliberou autorizar o projeto de ampliação do Parque Eólico do Alto Minho, lugar de Fervença, freguesia da Gavieira, requerido pela empresa Vento Minho – Energias Renováveis, S.A.. Os Serviços do Município informam que considerando a declaração de interesse municipal emitido pela Assembleia Municipal, a pretensão enquadra-se no disposto no art.º 32.º do Plano Diretor municipal.

PLANO MUNICIPAL DE EMERGENCIA DE PROTEÇÃO CIVILA Presidência deu conhecimento à Câmara da Resolução nº 39/2015, da Comissão Nacional da Proteção Civil, publicada no Diário da República, 2ª Série, de 18 de agosto, corrente, respeitante à aprovação do Plano Municipal de Emergência da Proteção Civil de Arcos de Valdevez.

THIS IS MADNESS PROMETE “INCENDIAR” ANFITEATRO NATURAL DO SOUTO EM MONÇÃO

Sábado, 29 de agosto, a partir das 21h30. We Trust é o nome forte da segunda edição do festival que apresenta ainda concertos de Ninja Kore e The Sun Flowers. O programa completa-se com atuação de DJ`s até de madrugada. A entrada custa 10,00 €. A festa temática durante a tarde tem entrada gratuita.

This is Madness

O saudoso “Monção Rock” teve uma vida efémera, contabilizando apenas três edições consecutivas, realizadas nos anos de 1999, 2000 e 2001, onde passaram bandas nacionais como Xutos e Pontapés, Blind Zero e Zen e internacionais como Eagle Eye Cherry ou Clawfinger.

Após um interregno de quase década e meia, os festivais de rock regressaram novamente a Monção, no último ano, pela mão da Associação de Jovens de Longos Vales. Com o apoio da autarquia monçanense, levaram a efeito a primeira edição do festival “This is Madness”.

Como o “Monção Rock” também o “This is Madness” assentou arraiais no Campo do Souto, anfiteatro natural muito semelhante a um circo romano que garante qualidade sonora e total visibilidade sobre o palco. É, neste espaço, que todos os anos o cavaleiro S. Jorge defronta o dragão Coca nas Festas do Corpo de Deus.

Na presente edição, o cartaz apresenta os grupos We Trust, Ninja Kore e The Sun Flowers, completando-se com atuação de DJ`s até de madrugada. A entrada custa 10,00 €, com o início dos concertos marcado para as 21h30. A festa temática durante a tarde tem entrada gratuita.

MINISTRA DA AGRICULTURA E DO MAR APOIA PROJETO DE “REMODELAÇÃO DO MERCADO MUNICIPAL” EM ARCOS DE VALDEVEZ

No seguimento de uma estratégia de desenvolvimento sustentável para Arcos de Valdevez é essencial promover a atração de novos investimentos, as potencialidades e a valorização do território em meio rural. Neste sentido, na visita da Ministra da Agricultura e do Mar, Assunção Cristas, a Arcos de Valdevez, foi realizada uma apresentação pública do projeto de “Remodelação do Mercado Municipal”, enquanto mercado de produtos locais, privilegiando os pequenos produtores, criando mais conforto, mais acessibilidade e reforçando as suas valências e usos.

unnamed (11)

João Manuel Esteves, Presidente da Câmara Municipal, solicitou apoio para a implementação deste projeto, que será uma mais-valia para a dinamização da economia rural e serão garantidas as condições necessárias para que os pequenos agricultores possam mais facilmente escoar os seus produtos.

unnamed (9)

Referiu ainda, que é necessário aproveitar as oportunidades disponíveis no novo “Programa de Desenvolvimento Regional (PDR 2020)” e para isso, o Município conta com a parceria da Cooperativa Agrícola de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, Associação Comercial de Arcos de Valdevez e Ponte da Parca (ACIAB), Associação Regional de Desenvolvimento do Alto Minho (ARDAL), a Associação da Cachena, o Centro de Incubação de Iniciativas Empresariais (In.Cubo), o Instituto Politécnico de Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), a nossa Diáspora e muitas outras entidades, com o objetivo de valorizar os produtos locais e as nossas tradições, como também a criação de novos negócios e produtos inovadores. Neste sentido, o autarca solicitou o reforço das verbas para a diversificação e melhoria da atratividade dos territórios de baixa densidade.

unnamed (6)

A visita terminou com a inauguração Unidade de Transformação de Enchidos e Fumeiro “Sabores do Vez”, instalada no Parque Industrial de Mogueiras, que se dedica à produção e comercialização de enchidos e fumeiro.

unnamed (13)

É através de política de dinamização do investimento, de valorização do território, dos produtos locais, da agricultura biológica, da criação de raças autóctones, do turismo rural, do artesanato e da gastronomia, que será reforçada a coesão social e territorial, criando emprego e rendimento e contribuindo para a fixação da população.

unnamed (17)

unnamed (16)

unnamed (15)

unnamed (14)

unnamed (12)

unnamed (8)

unnamed (4)

unnamed (3)

unnamed (1)

GUIMARÃES PROMOVE GASTRONOMIA

A PARTIR DESTA QUINTA-FEIRA E ATÉ 06 DE SETEMBRO

Festival de gastronomia em Guimarães durante onze dias na Plataforma das Artes

“Guimarães nas Artes” reúne património gastronómico da região. Noites de fim-de-semana são animadas com música ao vivo. Crianças até aos 12 anos têm entrada livre no recinto.

A Plataforma das Artes e da Criatividade recebe, entre esta quinta-feira, 27 de agosto, e o dia 06 de setembro, a primeira edição de “Encontros de Gastronomia”. Durante 11 dias, três restaurantes e uma pastelaria de Guimarães vão estar em funcionamento permanente no evento, apresentando cerca de seis dezenas de diferentes propostas gastronómicas reveladoras da riqueza ímpar do receituário minhoto.

Bacalhau com broa, polvo à antiga, papas de sarrabulho, arroz de pato, tripas, vitela assada, queijadinhas e tortas de Guimarães são algumas das propostas gastronómicas que serão apresentadas pelos restaurantes Antigo Nora do Zé da Curva, Dan José e Florêncio e ainda pela Pastelaria Clarinha, com o preço das refeições a variar entre 1 e 12 euros.

Durante o “Guimarães nas Artes”, chefes de cozinha de primeiro plano são desafiados a reinterpretar as receitas de sempre, ao vivo, e sempre às 14:30 horas. Filomeno Nogueira (chefe executivo dos hotéis Guimarães e Fundador), dia 29 de agosto; o vimaranense António Loureiro (“Chefe Cozinheiro do Ano 2014”, hotel Mélia Braga), dia 30 de agosto; Renato Cunha (chefe restaurante Ferrugem, Famalicão), dia 5 de setembro; e Rui Martins (chefe de cozinha do restaurante lisboeta Tavares), dia 6 de setembro, são os nomes em cartaz.

À noite, sempre às 21:30 horas, haverá espetáculos musicais na Plataforma das Artes, com os Cantarte, Helena Sarmento, B-JAZZ: Coro da Escola de Jazz do Convívio e John And Charmers. O festival “Guimarães nas Artes”, com o apoio da Câmara Municipal de Guimarães, decorre às segundas, terças e quartas-feiras, das 18h às 23h; quintas e sextas, das 18h às 24h; sábados, das 12h às 24h; e domingos, das 12h às 23h.

A entrada em “Guimarães nas Artes” tem o valor de 4 euros por pessoa, com acesso às exposições temáticas na Plataforma das Artes e oferta de uma cerveja Super Bock original. As crianças até aos 12 anos têm entrada livre no recinto. O evento, que se realiza pela primeira vez em Guimarães, integra-se na temporada 2015 dos Encontros de Gastronomia, promovidos pela Super Bock e EV-Essência do Vinho. Um dos objetivos da iniciativa é a conjugação dos sabores intensos da gastronomia minhota com a coleção de cervejas artesanais Super Bock Seleção 1927.

JOVENS BRACARENSES FAZEM FÉRIAS FANTÁSTICAS

Participantes das ‘Férias Fantásticas’ visitaram a Câmara Municipal. Iniciativa termina no próximo dia 31 de Agosto

As crianças e jovens que participam no terceiro e último turno do programa ‘Férias Fantásticas’, organizado pelo Município de Braga, estiveram hoje, 25 de Agosto, no edifício dos Paços do Concelho.

3

Nesta deslocação, os cerca de 50 jovens tiveram a oportunidade de conversar com o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, partilhando alguns dos momentos mais marcantes das ‘Férias Fantásticas’, que terminam já no próximo dia 31 de Agosto. Depois da fotografia na escadaria do edifício, os jovens partiram numa viagem pelas principais artérias da Cidade a bordo do comboio turístico.

Teatro, dança, actividades desportivas, idas à praia e à piscina, cinema, visitas a museus e a outros espaços culturais da Cidade são apenas algumas das acções que dão corpo a este programa que, segundo o Autarca Bracarense, está a proporcionar experiências únicas.

Ricardo Rio destaca a importância do programa que visa atender às necessidades das famílias em situação de vulnerabilidade social e promover a ocupação dos tempos livres das crianças e dos jovens de forma saudável. O Edil considera ainda exemplar o esforço conjunto de entidades públicas e privadas na concretização deste programa que envolve um total de 150 participantes.

Organizado pelo Município de Braga, através do Gabinete de Acção Social e do Banco Local de Voluntariado, o programa conta com a colaboração dos Agrupamentos de Escolas Dr. Francisco Sanches, André Soares e D. Maria II e de outras entidades, como o Banco Alimentar de Braga, o Centro Cultural e Social de Santo Adrião, a Bosch, a União de Freguesias (UF) de Maximinos, Sé e Cividade, a UF de S. Lázaro e S. João do Souto, e as Juntas de Freguesia de S. Vicente de S. Victor.

1

GUIMARÃES: BANDA MUSICAL DE PEVIDÉM VENCE PRESTIGIADO CONCURSO INTERNACIONAL EM ESPANHA

MAESTRO VASCO FARIA (TAMBÉM) GALARDOADO

Banda de Guimarães é a primeira portuguesa a ganhar reputado concurso. Decisão do júri foi conhecida esta terça-feira, 25 de agosto.

Banda_Pevidem

O Município de Guimarães felicita a Banda Musical de Pevidém, que se classificou no 1° lugar, e o seu Maestro, Vasco Silva de Faria, que conquistou o prémio de melhor maestro do concurso no XVI Certamen Internacional de Bandas "Villa de Aranda", em Aranda de Duero, Espanha, em que participou no passado dia 21 de agosto, mas cujo resultado foi apenas esta segunda-feira conhecido.

Foi a primeira vez nos 120 anos da Sociedade Musical de Pevidém que a sua banda participou num concurso desta dimensão fora de Portugal, no qual estiveram presentes, igualmente, seis bandas do país vizinho, sendo que a Banda de Pevidém era a única associação musical de fora de Espanha.

Este marco importante na história desta instituição centenária é reforçado pelo facto de ser a primeira vez que uma banda portuguesa vence este reputadíssimo concurso internacional de bandas.

MOINHO DE ESTE S. PEDRO SERÁ MAIS-VALIA PARA O CONCELHO DE BRAGA

Projecto foi um dos vencedores do Orçamento Participativo de 2015

Ao fim de muitos anos a freguesia de Este S. Pedro, em Braga, vai ter finalmente o seu moinho recuperado e requalificado. Esta medida só foi possível graças à iniciativa do Município de Braga em dar voz aos cidadãos através do Orçamento Participativo (OP) de 2015.

3

A requalificação deste património histórico local foi um dos seis projectos vencedores do OP, desenvolvido pela primeira vez no ano transacto, e que levou a que muitos Bracarenses depositassem o seu voto na recuperação e revitalização do moinho movido a água, que se encontrava em ruínas nas margens do rio Este, junto à variante do Fojo.

Após uma visita às obras em curso que o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, realizou esta Terça-feira, dia 25 de Agosto, foi possível perceber que o “sonho” dos habitantes da freguesia será uma realidade muito em breve.

“Este é o resultado de uma cidadania activa em prol do bem comum. Trata-se de um anseio muito antigo da população da freguesia de Este S. Pedro, cuja concretização se tornou realidade graças à sua mobilização e do próprio executivo da União de Freguesias”, referiu Ricardo Rio.

4

Para o Autarca, o Orçamento Participativo é uma “excelente oportunidade para as freguesias concretizarem projectos nos vários domínios de intervenção”, sendo que neste caso concreto, a “valorização ambiental e turística de um espaço histórico que estava abandonado, vai ser uma grande mais-valia não apenas para os habitantes da freguesia, mas também, para toda a população Bracarense”.

O moinho prepara-se para ser um ‘ex-libris’ da freguesia. Além da sua requalificação, este legado patrimonial perfila-se para ser um centro interpretativo com a reconstituição do circuito de transformação dos cereais e receber visitas de estudo ou turísticas, tal como, diversas actividades culturais, dando o seu contributo ao desenvolvimento da freguesia e do Concelho.

Requalificar o moinho foi uma intenção que constou em vários programas eleitorais dos candidatos à autarquia local. Conseguir a concretização desse projecto é algo que ‘enche de orgulho’ o presidente da união de freguesias de Este (S. Pedro e S. Mamede). Para Manuel Carvalho esta é uma obra que irá certamente agradar a todos e será alvo de muitas visitas. “Queremos devolver o moinho à comunidade de Este e a todos os Bracarenses. Ao longo de muitos anos sempre me debati para que esta obra fosse executada”, afirmou, enaltecendo a iniciativa do Município de Braga em destinar verbas do orçamento municipal para que os cidadãos decidem quais os projectos a serem desenvolvidos.

5

BRAGA CELEBRA O MELHOR DA MÚSICA TRADICIONAL PORTUGUESA

Festival realiza-se na Avenida Central de 28 a 30 de Agosto

A Avenida Central será palco, entre os dias 28 e 30 de Agosto, do Festival de Música Tradicional, um evento que reúne os grupos ‘Caminhos de Romaria’, ‘Canto D’Aqui’ e ‘Origem Tradicional’ e que conta ainda com a participação de Celina da Piedade. Os concertos terão início às 21h30.

O evento pretende celebrar o que de melhor se faz a nível de música tradicional portuguesa. Dia 28, Sexta-feira, sobe ao palco o grupo ‘Caminhos de Romaria’. O grupo nasceu em 1994, sendo que os seus elementos são todos professores e dedicam-se às cantigas com grande entusiasmo e querendo transmitir a alegria e o ambiente de festa próprios das romarias minhotas

No mesmo dia actuam os ‘Canto D’Aqui’. Fundado em 1984 e já com vários discos gravados, o grupo é já uma referência no panorama da musical nacional, desenvolvendo um trabalho de grande relevo na pesquisa e divulgação da música tradicional portuguesa.

Sábado, dia 29 de Agosto, é a vez da acordeonista e cantora Celina da Piedade entrar em palco. A artista apresenta-se em concerto com um repertório variado, que vai desde composições suas a temas do cancioneiro popular, um pouco de fado e músicas de raiz de diversas partes do mundo.

Por fim, no Domingo, dia 30 de Agosto, actua o grupo ´Origem Tradicional´, um dos mais antigos do país no que se refere à música tradicional portuguesa. Com inúmeros concertos e muita estrada percorrida, contam com cinco trabalhos discográficos. A missão do grupo passa pela divulgação da riqueza das tradições e património imaterial às novas gerações, reinventando-a sobre uma visão moderna, sem desvirtuar o seu passado e as suas sonoridades.

TONY CARREIRA REALIZA CONCERTO EM BRAGA

Concerto com entrada gratuita terá lugar na Alameda do Estádio Municipal

Tony Carreira, o consagrado músico nacional, estará em Braga no dia 28 de Agosto para um concerto de entrada livre que terá lugar na Alameda do Estádio Municipal, pelas 22h00.

O espectáculo, inserido na Festa Continente, tem o apoio do Município de Braga e promete atrair milhares de pessoas. A animação está garantida para toda a família. Durante a parte da tarde realizar-se-ão diversas actividades no Largo do Pópulo enquadradas no evento. Faça parte desta festa.

FILME DE MANOEL DE OLIVEIRA EXIBIDO EM CAMINHA PELA QUARTA VEZ A NÍVEL MUNDIAL

O Valadares, Teatro Municipal de Caminha vai exibir esta noite o filme “Visita ou Memórias e Confissões (1982)”, de Manoel Oliveira

O Valadares, Teatro Municipal de Caminha vai exibir esta noite o filme “Visita ou Memórias e Confissões (1982)”, de Manoel Oliveira, um filme que apenas foi exibido no Porto, Lisboa e Cannes. É de sublinhar que a projeção deste filme do realizador português mais conhecido internacionalmente na história do cinema, bem como o Colégio Pasaxe onde estudou estão hoje em destaque no evento “Passagem – Pasaxe: O Ensino Jesuíta e a Revista Brotéria entre Portugal e a Galiza”.

Hoje ao final da tarde, a Câmara Municipal de Caminha vai promover “Passagem – Pasaxe: O Ensino Jesuíta e a Revista Brotéria entre Portugal e a Galiza”. Trata-se de um evento de carater cientifico que retrata uma parte importante da história dos Jesuítas e da qual Caminha fez parte. Este evento integra uma conferência com comunicações de Paulo Torres Bento, Francisco Malta Romeiras, José António Uris e José Manuel Martins Lopes, uma exposição “Memórias do colégio de A Guarda, 1916 - 1932 e cinema com a projeção do filme “Visita ou Memórias e Confissões (1982), exibido em Caminha pela quarta vez a nível mundial. O filme estreou 4 maio no Teatro Rivoli, Porto; seguiu-se Lisboa a 5 de maio na Cinemateca e a 21 de maio esteve patente no Festival de Cannes.

A relação entre Caminha e o Colégio Jesuíta da Paxase vai ficar a cargo de Paulo Bento Torres.

Durante os trabalhos, vai ainda falar-se da relação de A Guarda e da forma como os guardeses conviveram com o colégio jesuíta da Paxase. O tema estará a cargo do historiador galego José António Uris.

“As Coleções científicas dos jesuítas exilados” será abordada por Francisco Malta Romeiras, investigador do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia da Universidade de Lisboa. Durante o dia vai ainda falar-se da educação dos jesuítas hoje. José Manuel Martins Lopes, S. J., diretor geral do Instituto Nun’Alvares, nas Caldas da Saúde, será o orador.

No âmbito do evento será possível revisitar as “Memórias do Colégio de A Guarda (1916 – 1932)”, através de uma exposição que estará patente no Edifício Paços do Concelho.

O evento termina no Valadares, Teatro Municipal de Caminha com a apresentação do último filme de Manoel de Oliveira “Visita ou Memórias e Confissões”, com apresentação de Roma Torres. Este filme foi rodado em 1982 com o objetivo de ser mostrado publicamente só após a morte do cineasta.

“Com diálogos escritos por Agustina Bessa-Luís, para as vozes de Diogo Dória e Teresa Madruga, este é um filme biográfico de Manoel de Oliveira, rodado quando tinha 73 anos, na casa onde viveu cerca de quatro décadas com a mulher, os filhos e os netos”.

PROGRAMA

 

Passagem – Pasaxe: O Ensino Jesuíta e a Revista Brotéria entre Portugal e a Galiza

Caminha, 25 agosto de 2015

Edifício dos Paços do Concelho - Teatro Municipal Valadares

17h30 – Abertura da Exposição

Memórias do Colégio de A Guarda (1916 – 1932)

Rodrigo Pita Meireles (comissário)

Economista - Consultor de Desenvolvimento Regional e Local

Biblioteca / Museu do Instituto Nun’Alvres

Apoio e cedência de espólio

18h00 – Comunicações

Caminha e o Colégio Jesuíta da Pasaxe — apontamentos

Paulo Torres Bento

Historiador, Caminha

As coleções científicas dos jesuítas exilados

Francisco Malta Romeiras

Investigador do CIUHCT, Universidade de Lisboa

A Guarda, os guardeses e o Colégio Jesuíta da Pasaxe

José António Uris

Historiador, A Guarda

A Educação dos Jesuítas Hoje

José Manuel Martins Lopes, S.J.

Diretor Geral do Instituto Nun’Alvres, Caldas da Saúde

Encerramento

Miguel Alves

Presidente da Câmara Municipal de Caminha

21h30 - Cinema

Visita ou Memórias e Confissões (1982) de Manoel de Oliveira 1982 (68 min)

Apresentação de António Roma Torres

ETNOGRAFIA DESFILA EM VIANA DO CASTELO NA ROMARIA DA SENHORA D’AGONIA

A Romaria da Senhora d’Agonia em Viana do Castelo é um festival único de rara beleza onde o colorido e a alegria das gentes minhotas atingem o êxtase.

11949414_10207948673141232_8654565790538360082_n

Pelas ruas do centro histórico da cidade, milhares de pessoas viram desfilar os mais diversos quadros etnográficos, reconstituindo as mais diversas tradições vianenses e da região. Os ranchos folclóricos e os grupos de música tradicional seguiam juntos, animando o cortejo com as suas concertinas, ao mesmo tempo que os zés-pereiras rufavam os bombos marcando a dança dos cabeçudos e gigantones, destacando-se por entre a multidão.

11880451_10207948640860425_749379743274226999_n

O imponente cortejo etnográfico é, juntamente com o desfile da mordomia e os espetáculos de pirotecnia, um dos eventos mais apreciados no âmbito dos festejos da Romaria da Senhora d’Agonia. Todos os anos, muitos milhares de pessoas afluem propositadamente a Viana do Castelo para assistirem e participarem nos festejos.

E, a coroar toda a grandiosidade da festa, mas moças belas e gentis, garbosas nos seus trajes tradicionais, com as suas reluzentes arrecadas de filigrana, deslumbram quem as vê desfilar, exibindo a beleza ímpar da mulher minhota.

Fotos: José Carlos R. Vieira / https://www.facebook.com/jose.c.vieira.9

11960130_10207948440175408_1715165321196193031_n

11921781_10207948504097006_4126834257782054984_n

11899789_10207948341652945_32316625525183918_n

11896238_10207948432175208_1491889196614892402_n

11891251_10207948435935302_5720188298364504015_n

11889578_10207948360053405_3683152189962332492_n

11889572_10207948667421089_2775902315459823420_n

11059948_10207948327412589_6027324649756538383_n

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE BRAGA PARTICIPA NA INAUGURAÇÃO DA FUTURE UNIVERSITY

Modelo de desenvolvimento de Braga corresponde aos novos desafios da sociedade

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, participou hoje, dia 24 de Agosto, no dia inaugural da Future University, um evento que pretende criar soluções sustentáveis para os desafios mais difíceis da humanidade em áreas diversas como a saúde, pobreza, educação energia, segurança, longevidade, alimentação, água e outros problemas globais.

1

Na ocasião, o Edil sublinhou que este é um evento que será ´marcante na afirmação do Concelho´ e que é coerente com o modelo de desenvolvimento que tem sido implementado pelo actual Executivo Municipal. “Pretendemos estimular a capacidade de concretização, fazendo de todos agentes de mudança perante os desafios do mundo moderno, o que se enquadra perfeitamente no espírito da Future University”, afirmou.

O autarca destacou as políticas de dinamização económica e de apoio ao empreendedorismo, garantindo que a fixação de empresas, a atracção de investimento e a geração de postos de trabalho são a ´prioridade das prioridades´ do Município. “Trabalhamos de forma integrada com todos os agentes locais, num modelo de desenvolvimento partilhado que tem produzido frutos e que queremos que se mantenha num futuro que vai muito para além do actual mandato”, sublinhou, referindo que foi com esses objectivos em mente que foram criadas a InvestBraga e a StartUp Braga, entidades que dão ´todas as condições aos empresários para potenciarem o desenvolvimento empresarial e captarem recursos qualificados para a região´.

O papel da Universidade do Minho (UM) na transformação do território foi também enaltecido por Ricardo Rio, lembrando o Edil que muitos alunos formados na UM criaram os seus próprios negócios, que são hoje exemplos internacionais em vários sectores. “O impacto da UM fez ainda com que Braga se tornasse uma referência na área da Juventude, preparando-se inclusivamente no próximo ano para receber o título de Capital Ibero-Americana da Juventude. Temos uma cidade jovem, que oferece qualidade de vida aos seus cidadãos e que reúne todas as condições, a nível pessoal e profissional, para os jovens aqui se estabelecerem”, adiantou.

Por fim, o Edil fez votos de que todos os participantes desfrutem do evento e das condições proporcionadas pela cidade. “Espero que, usufruindo do muito que temos para oferecer, regressem a Braga para, a partir daqui, ajudar a mudar o mundo e a encarar de forma inovadora os desafios do futuro”, concluiu.

O primeiro programa em Portugal da Future University decorre em Braga entre os dias 24 e 30 de Agosto. Neste primeiro programa estão inscritos cerca de 100 alunos e um total de 30 oradores de renome mundial. Durante sete dias as salas de conferências do Hotel Meliã estão transformadas num Laboratório de Incubação de ideias e soluções à escala global.

PÓVOA DE LANHOSO REQUALIFICA CENTRO CÍVICO DE GERAZ DO MINHO

Numa parceria entre a Câmara Municipal, Junta de Freguesia e Comissão Fabriqueira foram efetuadas obras de requalificação da envolvente à Igreja de Geraz do Minho que permitiram dotar o espaço público de melhores condições. No mesmo dia, foi ainda inaugurada a Capela da Ressurreição, permitindo à freguesia dispor de uma capela mortuária com maior dignidade.

CCivico_Geraz1

Nas cerimónias de inauguração, fortemente participadas pela população, o Bispo auxiliar de Braga D.Francisco Senra destacou a importância de se preservar estes espaços parabenizando a população bem como as entidades públicas que apoiaram o projeto.

Num investimento superior a 50.000€ as obras realizadas permitiram a substituição dos pisos, colocação de iluminação pública, bem como a requalificação da capela mortuária.

A autarquia financiou parte significativa da obra, pois acedeu ao pedido formulado pela paróquia, bem como da Junta de Freguesia. Manuel Baptista, na oportunidade, registou as palavras de agradecimento que lhe foram dirigidas quer pelo pároco Rafael Poças, quer pelo Presidente da Junta Joel Silva referindo que “a autarquia sempre valorizou a importância de requalificar o património religioso e por isso temos investido fortemente na sua conservação.

Ao longo dos meus mandatos sempre disse que este património faz parte das nossas vivências pois é aqui que nos encontramos para celebrar momentos de alegria, mas também nos momentos de tristeza e por isso é nosso dever zelar pela sua conservação. Fico feliz com o resultado das obras pois vieram trazer mais dignidade a este espaço”.

CCivico_Geraz

CAMINHENSES COMEM FRANCESINHAS

FESTIVAL DE FRANCESINHAS DE CAMINHA DE 26 A 30 DE AGOSTO

Quatro das mais cotadas casas do Porto presentes na II edição do festival

A Francesinha à “moda do Porto”, considerada uma das melhores sanduíches a nível mundial, volta a estar em destaque em Caminha. De 26 a 30 de agosto, a vila marinheira vai acolher a II edição do Festival de Francesinhas de Caminha. Este festival conta com o apoio da Câmara Municipal de Caminha.

fest. francesinha

Durante cinco dias, várias casas conceituadas da cidade do Porto estarão no Largo Calouste Gulbenkian com preços convidativos. Para além da famosa Francesinha, os visitantes poderão desfrutar de um ambiente “cool”, animado com música de DJ.

Para quem não sabe, a Francesinha é composta por carnes diversas, coberta com queijo derretido e guarnecida com um molho especial e picante que faz toda a diferença. Os acompanhamentos, sejam ovo estrelado, gambas ou batatas fritas, são facultativos.

Sobre a origem desta iguaria gastronómica, no site http://www.porto.pt/noticias/francesinha-no-top-europeu_2 lê-se: “Reza a história que a francesinha foi criada para as mulheres. Nascida no Porto pelas mãos de Daniel David da Silva, a intenção seria tornar as portuguesas tão "picantes" como as francesas e por isso chamou ao prato de francesinha. A realidade é que ao longo dos anos esta iguaria portuense chamou atenção de homens e mulheres de todo o mundo, sendo servida em restaurantes de todo o país e no estrangeiro”.

SANTUÁRIO DE SÃO JOÃO D’ARGA PREPARADO PARA RECEBER A ROMARIA

Investimento superior e meio milhão de euros traz nova vida à Serra D’Arga

A partir de hoje há ainda mais motivos para subir à Serra D’Arga e desfrutar de todo o património que a montanha caminhense oferece. Se houver tempo e disposição é também possível pernoitar nos quartéis do Mosteiro de São João D’Arga e até tomar um banho quente.

abertura ao público Mosteiro S. João d Arga (4)

O Santuário abriu hoje de manhã ao público, depois das obras de requalificação, orçadas em mais de meio milhão de euros, que melhoraram as condições em todo o edificado, introduzindo também as infraestruturas básicas, como a energia elétrica. Hoje, população e autoridades festejaram, por assim dizer, a concretização de uma obra tão desejada, numa cerimónia que contou com as presenças do secretário de Estado da Cultura e do Bispo da Diocese de Viana do Castelo, entre outras.  

A promessa de investir no Mosteiro era antiga mas nunca se concretizou. Este Executivo viu nos últimos recursos do QREN a oportunidade e tomou a decisão, “que não foi fácil”, como confessou Miguel Alves, de investir neste património e na Serra D’Arga. As obras iniciaram-se há cerca de um ano, com a certeza de que teriam de estar concluídas a tempo da grande Romaria de São João D’Arga, que acontece já esta semana.

Em causa está um investimento de elevada importância para a potenciação turística da Serra d'Arga, do seu património monumental e religioso e para todo o concelho de Caminha. Os mais de 500 mil euros foram financiados em 85% pelo ON2 – O Novo Norte, cabendo à Câmara de Caminha a parte restante.

A empreitada “Santuário de S. João d'Arga - Conservação e Valorização do Conjunto Construído” englobou trabalhos de conservação e de beneficiação na igreja, nos albergues/quartéis, nos espaços exteriores, nos sanitários públicos, no edifício de apoio ao Santuário e, ainda, o melhoramento e execução de algumas infraestruturas.

Promessas finalmente cumpridas

Num dia de alegria, mas que amanheceu chuvoso, até as condições atmosféricas “colaboraram” para que o sucesso da cerimónia, prevista para o ar livre, mesmo em frente à igreja. Ventura Cunha, o presidente da União de Freguesias das três Argas foi o primeiro a intervir, realçando a importância do trabalho conjunto e do diálogo com o Município. O autarca local sublinhou que estavam cumpridas duas promessas de Miguel Alves, feitas há dois anos. Por um lado, levar a energia elétrica ao Mosteiro, por outro recuperar e valorizar o local e os próprios edifícios, num conjunto classificado como monumento nacional.

Para Ventura Cunha, agora estão também criadas as condições para que seja desenvolvida uma estratégia de valorização da Serra D’Arga.

abertura ao público Mosteiro S. João d Arga (2)

Uma grande aposta do Município

Miguel Alves falou um pouco das origens remotas do Mosteiro, que chegou a ser habitado por monges beneditinos em várias ocasiões, e que depois deixou de ter a presença permanente de pessoas, mas que nunca perdeu a ligação com a população nem com os muitos visitantes que o procuram, seja por devoção, seja para desfrutar da envolvente. “As pessoas vêm aqui em homenagem ao santo, mas também em homenagem à vida” disse o presidente da Câmara, referindo-se a peculiar Romaria de São João D’Arga, participada por milhares de pessoas.

Foi uma decisão nada fácil, como explicou ainda Miguel Alves, sobretudo porque as necessidades do concelho são muitas, mas a opção foi acertada e inteligente. A aposta, reforçou, tem um triplo significado, beneficiando o turismo, o património arquitetónico e religioso.

abertura ao público Mosteiro S. João d Arga (3)

Jorge Barreto Xavier realçou por seu lado a importância do Mosteiro enquanto referência maior na história do românico. O secretário de Estado da Cultura defendeu a relevância de todo o trabalho de reabilitação do património. “Somos portugueses não apenas pelo local onde nascemos, mas pela coesão cultural. Consolidar a nossa história e o nosso património é pois fundamental”.

O governante falou ainda da grande presença de Portugal no mundo e dos cerca de 250 milhões de falantes de Língua Portuguesa, uma “globalização” que se afirmou no século XV, dando desta abrangência o seu próprio exemplo - o de um português da diáspora, nascido em Goa.

E agora venha a Romaria

O último a intervir foi D. Anacleto Oliveira, o bispo da Diocese de Viana do Castelo, que posteriormente benzeu o complexo. O bispo confessou ser um apaixonado da Serra D’Arga e um fervoroso adepto de caminhadas pelos seus meandros. Visivelmente bem disposto, o bispo revelou ainda ser seu desejo voltar à Romaria de São João D’Arga, depois da última visita, em que circunstâncias imprevistas o obrigaram a interromper a estada.

Uma visita ao complexo e um episódio tradicional, com concertinas e o vira minhoto, encerraram da melhor forma a cerimónia de abertura do Mosteiro de São João D’Arga ao público. E nenhum convidado se furtou ao pé de dança.

abertura ao público Mosteiro S. João d Arga (1)

FOLCLORE REGRESSA AO PALCO EM CELORICO DE BASTO

Nem o temporal que se fazia sentir inibiu a população de assistir ao XVI Festival de Folclore Infantil e Juvenil de S. Bartolomeu do Rego em Celorico de Basto, no dia de ontem, 23 de agosto. Um festival que antecedeu as festas em honra do S. Bartolomeu daquela freguesia.

_DSC5786

“Apesar do tempo, nota-se que as pessoas continuam a valorizar as tradições do folclore não só pela plateia mas pelas crianças que pertencem ao grupo e vão mantendo vivos os usos e costumes característicos do folclore,” disse o presidente da Câmara municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, convidado de honra daquele festival. O autarca salientou a importância de apoiar estes grupos por forma a manter a identidade cultura do concelho.”Primamos por atuar no sentido de valorizar a cultura. Estes grupos merecem o nosso respeito e empenho, por isso, sempre que solicitados apoiamos o desenvolvimento das suas atividades para que o folclore se mantenha firme e continue a levar o nome do concelho por este mundo fora”.

_DSC5767

O XVI Festival de Folclore iniciou com a entrega de lembranças e galhardetes, uma cerimónia da responsabilidade de algumas individualidades convidadas. Terminada a apresentação de todos os grupos presentes, a presidente do grupo anfitrião agradeceu a presença de todos e deu início ao festival propriamente dito.

O primeiro grupo a atuar foi o anfitrião, o Rancho Infantil e Juvenil de S. Bartolomeu do Rego, seguiu-se o Rancho Infantil de Pauliteiros de Vila – Nova de Anços, Soure, o grupo folclórico de Azias, Ponte da Barca, o Rancho Infantil e Juvenil da vila do Pico Regalados, Vila Verde, e por fim o rancho Infantil-Juvenil da Academia de Carapeços, Barcelos.

Recordar que, usualmente, o Festival de Folclore Infantil e Juvenil de S. Bartolomeu do Rego decorre em véspera da Festa em honra de S. Bartolomeu do Rego, uma romaria que se caracteriza pela já tradicional “Lavoura dos Cães”.

_DSC5754

_DSC5727

BANDA DE SÃO MARTINHO DA GÂNDRA TOCA EM PONTE DE LIMA

Bandas agosto. Banda Filarmónica de S. Martinho da Gandra. 29 de agosto – 22 horas

A Banda de Música de S. Martinho da Gandra atua no dia 29 de agosto, pelas 22h00 no Largo de Camões, último espetáculo do projeto Bandas agosto edição 2015, dinamizado pelo Município de Ponte de Lima, em colaboração com as quatros Bandas Filarmónicas existentes no concelho.

bandas_a_gosto2015

A par dos concertos que se realizaram o projeto Bandas agosto visou ainda divulgar e apoiar o trabalho desenvolvido pelas Bandas Filarmónicas do concelho de Ponte de Lima.

A Banda Musical de S. Martinho da Gandra, é uma referência a nível nacional e internacional.

Com data de fundação de 1836, o seu primeiro maestro e fundador foi o Padre Manuel Antunes de Oliveira. Atualmente está integrada no Centro Social Paroquial de S. Martinho da Gandra e é membro da Federação Regional de Bandas Filarmónicas do Minho. A Direção é presidida pelo Pároco da Freguesia de S. Martinho da Gandra, Dr. José António Araújo de Freitas e tem como regente o Maestro Hélder Magalhães.

A Banda Musical de S. Martinho da Gandra é composta por cerca de 70 elementos, na sua maioria jovens, naturais da Ribeira Lima, que animam as festas e romarias de Portugal e além-fronteiras.

Para mais informações contacte o Teatro Diogo Bernardes pelo telef: 258 900414 ou teatrodb@cm-pontedelima.pt.

MUNICÍPIO DE GUIMARÃES BENEFICIA TRÊS ESCOLAS E DOIS PAVILHÕES PARA O NOVO ANO LETIVO

Obras principiam em setembro

Reparação, substituição e novas coberturas em dois estabelecimentos públicos de Ronfe e um de Urgezes. Intervenção no Pavilhão da EB 2,3 João de Meira também principia no próximo mês.

Urgezes_EB_23_Gil_Vicente

O Município de Guimarães vai dar início a um conjunto de quatro importantes obras em escolas do concelho que beneficiarão a EB 2,3 João de Meira, a EB 2,3 Abel Salazar, em Ronfe, e a EB 2,3 Gil Vicente, em Urgezes. A intervenção da autarquia contempla a realização de obras no Pavilhão da EB 2,3 João de Meira e no Pavilhão Aurora Cunha, em Ronfe, cuja cobertura será integralmente substituída.

Ainda na vila de Ronfe, a Câmara Municipal de Guimarães irá proceder, igualmente, à reparação da cobertura da EB 2,3 Abel Salazar, o mesmo acontecendo com o pavilhão da EB 2,3 João de Meira, cujos balneários serão objeto de uma requalificação, com uma nova organização dos espaços, devendo ambas intervenções ter início em meados de setembro.

Também para esta altura é a previsão do arranque das obras de ligação do Centro Escolar à EB 2,3 de Urgezes. O Município irá proceder à execução de uma ligação física direta, através de uma estrutura metálica coberta, de forma a permitir que os alunos do Centro Escolar possam utilizar o pavilhão desportivo da EB 2,3 de Urgezes.

«Vamos fazer intervenções fundamentais resolvendo problemas de infiltração de águas, por envelhecimento de coberturas. Em Urgezes, será construído um atravessamento direto com cobertura entre a EB1 e a EB2,3 para evitar que os alunos tenham que sair do recinto escolar. Vamos aperfeiçoar as nossas instalações para termos uma escola moderna e bem preparada, fortalecendo o trabalho que estamos a fazer», referiu Domingos Bragança, Presidente da Câmara.

TERRAS DE BOURO ENCERRA PROJETO DE SENSIBILIZAÇÃO PARA A SEGURANÇA

Encerramento do projeto "Sensibilizar, Crescer e Atuar"  em Terras de Bouro

O projeto "Sensibilizar, crescer e atuar”, uma atividade conjunta do Município de Terras de Bouro, CPCJ, GNR e Centro Municipal de Valências teve a sua sessão de encerramento do dia de 20 de agosto.

31

O Largo Padre Martins Capela, na sede do concelho, acolheu uma exposição e demonstração dos meios da Guarda Nacional Republicana, onde também participaram três ATL do concelho: Moimenta, Rio Caldo e Gerês, com representações teatrais e momentos musicais por parte das cerca de noventa crianças presentes, além dos idosos que integram o projeto “Envelhecer a Sorrir”.

O objetivo desta atividade, que já vai na sua quarta edição, foi o de pretender sensibilizar «não só os mais novos mas também os mais velhos» para questões relacionados com a segurança e promoção de ações de sensibilização.

No final, os mais novos, foram ainda “contemplados” com um diploma de participação nesta importante atividade cívica de promoção dos deveres da cidadania.

3

28

11

8

7

BARCELOS INAUGURA ARREDAS FOLK FEST

De 27 a 29 de Agosto: Arredas Folk Fest entra em contagem decrescente!

Está aí aquele que é já considerado uma referência entre os festivais de música folk. De 27 a 29 de Agosto, a praia fluvial de Tregosa (Barcelos) recebe a sétima edição do Arredas Folk Fest, um festival onde (quase) tudo é grátis: a entrada, o campismo, as exposições e os workshops, a canoagem, as massagens e a água... dos banhos, sempre quente!

Depois de uma primeira noite passada no palco secundário, a de sexta-feira, 28, fica a cargo dos StoneBones & Bad Spaghetti, Jabardeus e Farra Fanfarra. No sábado, 1, há Myrica Faya, Enraizarte e Pé na Terra. Tudo isto com muita percussão e bailarico à mistura nos três dias de Arredas, onde também não faltará bom vinho e o melhor porco no espeto da região.

A espectacularidade do Arredas é complementada pela beleza do espaço onde o festival decorre – junto ao rio Neiva, sobre o qual, aliás, o palco é montado. Por tudo isto, não faltam boas razões para viver um fim-de-semana de grandes emoções.

GPS: Latitude: 41.635870 ou 41º 38' 9'' N Longitude: -8.696006 ou 8º 41' 46'' W

COMEÇAM HOJE EM MONÇÃO AS CANDIDATURAS PARA APOIAR IDOSOS DESFAVORECIDOS NA COMPRA DE MEDICAMENTOS

Os interessados devem apresentar requerimento próprio que pode ser solicitado no Balcão Único de Atendimento da Câmara Municipal de Monção, edifício do Loreto, ou descarregado do portal municipal www.cm-moncao.pt. Período de apresentação de candidaturas termina no dia 7 de setembro, decorrendo depois o processo de seleção dos beneficiários até o número máximo de 50 pessoas.

Medicamentos

A Câmara Municipal de Monção vai apoiar os idosos mais desfavorecidos do concelho através da comparticipação na compra de medicamentos. O regulamento, objeto de um período de audiência pública de 30 dias para recolha de sugestões, já foi publicado no Diário da República e aprovado nos órgãos executivo e deliberado.

Cumpridas estas formalidades, abrem-se agora as candidaturas aos interessados que decorrem durante um período de 15 dias, entre hoje, 24 de agosto, e 7 de setembro, mediante a apresentação de requerimento próprio que pode ser solicitado no Balcão Único da Atendimento da Câmara Municipal de Monção, edifício do Loreto, ou descarregado do portal municipal www.cm-moncao.pt.

Augusto de Oliveira Domingues sublinha a sua importância: “Os reduzidos recursos financeiros aliados ao envelhecimento progressivo da nossa população levam-nos a equacionar medidas concretas para combater situações de adversidade social. O apoio na compra de medicamentos é uma delas. Não queremos que ninguém deixe de tomar os remédios por não os poderem comprar. A nossa função é essa: ajudar quem mais precisa”.

O apoio, destinado a 50 pessoas do concelho com comprovada carência económica, traduz-se na comparticipação de 50 por cento do encargo do utente na compra de medicamentos com receita médica do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Estes podem ser adquiridos numa das seis farmácias existentes no concelho.

Cada utente terá um planfond anual de 160 euros. A conta corrente é feita através de um cartão que será disponibilizado aos beneficiários, sendo atualizado sempre que houver uma compra. Para esta iniciativa solidária, a autarquia inscreveu uma verba de 8 mil euros no orçamento municipal para o presente ano.

E quem pode concorrer? Todas as pessoas que preencham os seguintes requisitos: ter idade igual ou superior a 66 anos; ser pensionista, reformado ou carenciado com insuficientes meios de subsistência; residir, há pelo menos dois anos, no concelho de Monção em alojamento familiar; e possuir um rendimento per capita do agregado familiar inferior a 50% do valor do Indexante de Apoios Sociais (IAS).

Esta medida vem dar cumprimento a uma promessa eleitoral do atual executivo e visa atenuar as dificuldades sentidas por muitas pessoas com rendimentos e pensões muito baixas. No fundo, trata-se de um apoio destinado a minorar situações de fragilidade social.

MUNICÍPIO DE GUIMARÃES LIMPA BERMAS, TALUDES E VALETAS DO CONCELHO

Câmara de Guimarães cria plano para limpar duas vezes por ano Rede Viária Municipal

Procedimento concursal para limpeza preventiva bianual foi já iniciado. Plano de intervenção decorre na primavera e no outono.

Guimaraes_Bermas_Limpeza

A Câmara Municipal de Guimarães vai proceder à limpeza e manutenção regular e programada de 103,2 quilómetros de via pública ao longo do concelho. O serviço, que contempla a desobstrução de bermas, taludes e valetas, decorrerá duas vezes por ano, a primeira das quais entre os meses de abril e junho e a segunda intervenção entre setembro e novembro.

Com um valor base de cerca 70 mil euros, o plano de intervenção, organizado de um modo sistemático e programado, sem imprevistos e libertando recursos humanos e equipamentos da autarquia para outras tarefas, prevê a possibilidade de alteração em função da premência ou urgência do que for constatado no terreno, designadamente nos restantes órgãos de drenagem das principais vias da rede viária municipal.

“Queremos um concelho mais limpo para ir de encontro às pretensões das nossas pessoas. Além da parte estética, este trabalho preventivo permitirá garantir uma frequente limpeza da nossa rede viária. Este será um serviço de vigilância permanente, também, para prevenir eventuais inundações durante o período de chuva mais intensa”, refere Domingos Bragança, Presidente do Município.

As operações de limpeza vão decorrer na Via Intermunicipal (VIM), na variante Brito-Pevidém, na variante de acesso à A7, em Serzedelo, mas também em Azurém, Gonça, São Torcato, Rendufe, Briteiros São Salvador, Citânia de Briteiros, Souto São Salvador, Selho São Lourenço, Silvares, Guardizela, Moreira de Cónegos, Conde, Tabuadelo, São Faustino, Costa (Penha), Mesão Frio, Atães, Brito, Pevidém, Prazins Santo Tirso, Serzedo, Calvos (Lapinha), Leitões, entre outros.

[MAPA DE INTERVENÇÕES]

  1. a) ex EN 207-4 entre Azurém e Gonça numa extensão de 10 Km
  2. b) ex EN 309 entre São Torcato e Rendufe numa extensão de 10 Km
  3. c) ex EN 309 entre Briteiros S. Salvador e a Citânia de Briteiros numa extensão de 7 Km
  4. d) ex EN 309 entre Souto S. Salvador e Selho S. Lourenço numa extensão de 5 Km
  5. e) ex EN 310 entre Silvares e Guardizela numa extensão de 7 Km
  6. d) ex EN 101-2 entre a Costa e Mesão Frio numa extensão de 9 Km
  7. f) ex EN 206 entre Silvares e Brito numa extensão de 2 Km
  8. g) ex EN 101 entre Mesão Frio e Mesão Frio (Paçô-Vieira) numa extensão de 4 Km
  9. h) ex EN 206 entre Mesão Frio e Atães numa extensão de 2 Km
  10. i) Variante Brito - Pevidém numa extensão de 3,7 Km
  11. j) Via Intermunicipal numa extensão de 6,5 Km
  12. l) Variante de acesso A7 - Serzedelo numa extensão de 1,3 Km
  13. m) EM 512 entre Guardizela e Moreira de Cónegos numa extensão de 3 Km
  14. n) EM 575 de Serzedelo a São Martinho do Conde numa extensão de 3,5 Km
  15. o) EM 583-3 de Prazins Santo Tirso a Selho S. Lourenço numa extensão de 3,2 Km
  16. p) EM 579-2 (Lapinha) desde Tabuadelo à Penha numa extensão de 6 Km
  17. q) EM 579 de S. Faustino a Tabuadelo numa extensão de 2 Km
  18. r) CM de Tabuadelo a S. Bento das Pêras numa extensão de 2 Km
  19. s) EM de Serzedo - Calvos - Tabuadelo numa extensão de 10 Km
  20. t) EM 584 de Brito a Leitões numa extensão de 6 Km

PAN DIVULGA PROGRAMA ELEITORAL PARA AS ELEIÇÕES LEGISLATIVAS

O PAN – Pessoas-Animais-Natureza acaba de divulgar o seu programa eleitoral para as legislativas de 2015.Este programa reúne os princípios que orientam a ação do partido e assume-se como um compromisso na direccao do novo sistema económico e social que o PAN defende.

Civel

Entre as propostas do partido para as próximas eleições estão o fim de canis de abate, a instauração do estatuto jurídico do animal, o reconhecimento de direitos à natureza, o aumento do período de maternidade/paternidade para um ano, aumento à tributação da produção agroquímica e pecuária intensiva, o apoio à agricultura biológica, local e sazonal, a defesa de um Rendimento Básico Incondicional e ainda a abolição de espetáculos com sofrimento ou morte de animais, nomeadamente touradas, circos e caça desportiva.

O PAN vai concorrer aos 22 círculos eleitorais com o principal objetivo de “expandir o ideário PAN a mais cidadãs e cidadãos tal como de eleger pelo menos dois deputados para a Assembleia da República o que contribuirá, inevitavelmente, para o crescimento do movimento”, explica André Silva, Porta-voz do PAN e cabeça de lista por Lisboa.

Reforçando que, “a criação do novo sistema político, social e económico defendido pela PAN prevê também a redução do número de horas de trabalho para 30 e a implementação gradual de uma eco-fiscalidade onde, entre outras medidas, os bens serão taxados de acordo com a sua pegada ecológica através do IVA da distância.”

Para o PAN o desenvolvimento de Portugal não passa exclusivamente pela expansão e crescimento do PIB [Produto Interno Bruto] mas sim por acrescentar outros indicadores compostos como o FIB [Felicidade Interna Bruta] e o IPG [Indicador do Progresso Genuíno] que têm em conta mais variáveis que a exploração de recursos finitos, seja, por exemplo, o bem-estar social das comunidades e a sustentabilidade ecológica.

O programa eleitoral do PAN pode ser consultado na íntegra no Site:

http://legislativas2015.pan.com.pt/

PORTUGAL COMEMORA ANO EUROPEU PARA O DESENVOLVIMENTO

“ Se eu tivesse um mundo só meu, nada faria sentido. Nada seria o que é, porque tudo seria o que não é. E contrariamente o que é, não seria… e o que não fosse seria. Compreendes?” 

Lewis Carol – Alice no País das Maravilhas”

O Ano Europeu para o Desenvolvimento convoca-nos a pensar e a celebrar ganhos, mas sobretudo a garantir o futuro pleno de dignidade e direitos para todos - o primeiro passo para o desenvolvimento.

“A verdadeira alma de uma sociedade conhece-se pela forma como trata as suas crianças”, afirmou Nelson Mandela. Esta ideia, que reflete o princípio basilar de garantir direitos iguais para todas as pessoas, tem de ser concretizada e ganha hoje um significado acrescido. Quando foi assinada a Convenção dos Direitos da Criança, sabíamos que não se tratava apenas de um enunciado de Direitos, mas que lhe correspondia a obrigação passiva universal a respeitar.

Ao escrever este texto recordo realidades com que fui confrontada ao longo desta legislatura, por exemplo nas viagens de parlamentares a Moçambique e Timor Leste, para além de informação rigorosa que nos mostra injustiças gritantes.

A Exposição Novas Demais para Casar, o Relatório de 2015 sobre os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio e o último Relatório sobre o Acesso à Saúde em Portugal confirmam que subsistem desigualdades graves, o que não é admissível! Portugal e a Europa têm de responder e de ter capacidade de compromisso sério com o futuro.

A igualdade de oportunidades é o segredo da reintegração dos excluídos, cujo número cresce na proporção da competição económica. O combate à divinização do lucro e dos desníveis na repartição da riqueza é, a par com a efetivação da educação universal, o melhor caminho para a igualdade. De igual modo, os direitos e a saúde sexual e reprodutiva são a garantia mais segura da natalidade e felicidade. É uma questão de consciência cívica, sentido de responsabilidade e vontade de agir. Temos ou não essa vontade, eis a questão?

Princípios como a igualdade, a generalização do direito à saúde, à educação e a um nível de vida de qualidade, podem fazer mais pelo futuro do que os modelos políticos, sociais e económicos pelos quais a Europa do presente se rege. Os números constantemente repetidos das mortes evitáveis exigem que sejamos, enquanto país, capazes de colocar as pessoas e o seu inalienável e universal direito à Saúde como central nas decisões políticas.

Não basta distribuir medicamentos, formar profissionais, construir novos hospitais, a investigação laboratorial, os equipamentos de última geração tecnológica ou missões técnicas e de voluntariado. É urgente pensar em simultâneo e em articulação a prestação de cuidados de saúde em função das realidades locais e das pessoas a que se destinam. O agir local exige pensar global e vice-versa.

Uma das virtudes da República é a sobreposição do coletivo ao individual e do público ao privado. E as “virtudes” da República grega foram exaltadas a propósito da Revolução Francesa, da Americana, e nas correspondentes Constituições e das Declarações de Direitos em que foram arrolados os correspondentes princípios cívicos e éticos. É pois tempo de assumir nas opções políticas, em matéria de Saúde e de Desenvolvimento, as “virtudes” da República.

Por Maria Antónia Almeida Santos, Presidente da Comissão Parlamentar de Saúde, Deputada PS e membro do GPPsPD.

ATLETA DE ESPOSENDE PARTICIPA NO ESTÁGIO INTERNACIONAL DE KUMITE

No âmbito da sua preparação para a próxima época desportiva, o atleta esposendense Joninhas Vilar, participou no Estágio Internacional de Kumite (combate), nos dias 22 e 23 de agosto, realizado na cidade de Chaves.

O estágio foi ministrado por Steven da Costa, Logan da Costa e Jessie da Costa, atletas da Seleção Francesa de Karate (de ascendência portuguesa) e contou com a prestigiante presença do Selecionador Nacional de Karate Joaquim Gonçalves e do Árbitro Mundial Joaquim Fernandes.

Este evento foi marcado por um elevadíssimo grau de exigência, tanto a nível físico como técnico.

O jovem atleta da Bushido AK demonstrou grande empenho e dedicação, no sentido de estar a muito bom nível para o início de uma nova época que se antevê muito competitiva.

PONTE DE LIMA DEVE COMEMORAR O DIA 4 DE SETEMBRO COMO A DATA DE NASCIMENTO DO PRIMEIRO GRUPO FOLCLÓRICO EM PORTUGAL

Ponte de Lima: Berço do Folclore!

Data de 4 de setembro de 1892, a mais antiga referência escrita acerca da existência de um grupo de folclore em Portugal. Trata-se de um artigo com ilustração de Sebastião de Sousa sanhudo, publicado no jornal humorístico “O Sorvete”, nº 123, dando conta da deslocação à cidade do Porto de “Grupo de Lavradeiras de Ponte de Lima”. Por conseguinte, este dia deveria ser celebrado por todos os grupos folclóricos do concelho de Ponte de Lima.

Monumento Feiras Novas

Durante muito tempo, considerou-se o antigo Rancho das Lavradeiras de Carreço, fundado em 1904, como o mais antigo agrupamento folclórico constituído em Portugal. Contudo, um documento que data de mais de dez anos anteriores à sua fundação leva-nos a concluir que, até novas provas em contrário, foi em Ponte de Lima que pela primeira vez surgiu um grupo folclórico devidamente organizado e trajado.

E, com o título “O grupo de lavradeiras de Ponte de Lima no Porto”, fá-lo nos seguintes termos: “Graças à iniciativa dos generosos Bombeiros Voluntarios tiveram os portuenses occasião de vêr com os seus proprios olhos o que é uma esturdia no Minho. Lavradores e lavradeiras de puro sangue. Musica genuina da aldeia, cantadores e cantadeiras de fina raça; danças e cantares, tudo, enfim que o Minho tem.

Lourenço, o director da musica, tornou-se a figura mais saliente entre o seu grupo, pois que, ás primeiras gaitadas adquiriu logo as simpatias do publico que o chamou repetidas vezes e o cobriu de aplausos delirantes.

O sympathico Lourenço, quer na flauta, que toca bem – quer no sanguinho de Nosso Senhor Jesus Christo – mostrou-se um bom beiço. Das raparigas: a Thereza, a Rita e a Maria, muito alegres e folgazonas, as outras tambem muito pandegas. E p’ra que viva Ponte do Lima!

A notícia vem acompanhada de uma ilustração que constitui um desenho assinado pelo próprio responsável da publicação, o conceituado caricaturista Sebastião de Sousa Sanhudo, também ele natural de Ponte de Lima. A gravura mostra as lavradeiras com o seu traje característico incluindo os lenços de franjas, os aventais de quadros e as chinelas enquanto os homens com seus coletes e casacas de botões negros e, como não podia deixar de suceder, o inconfundível chapéu braguês por vezes bastante esquecido entre os grupos folclóricos minhotos da actualidade. Uma particularidade que nos salta à vista é o facto do sympathico Lourenço que aparece com a sua flauta e era o director da música ser um negro cuja origem se desconhece, aparecendo aqui integrado naquele que se julga ter sido o primeiro grupo folclórico português.

Em 14 de janeiro de 1966, o jornal limiano “Cardeal Saraiva” transcrevia uma crónica produzida pelo jornalista Severino Costa no “Comércio do Porto” na qual asseverava ser o “grupo de lavradeiras de Ponte do Lima” originário da freguesia da Correlhã, dizendo a dado passo: “Lembrava-me muito bem do simpático Lourenço. Era um exímio tocador de flauta que na minha infância ouvi diversas vezes, não podendo porém, dizer como nem onde. Mas da pessoa lembro-me muito bem. Era um homem de fala muito suave, muito educado, alegre, e tinha uma prosóide curiosa… Nada sei da sua família e de como veio para Ponte de Lima”. De resto, não sabemos o que levou o autor a concluir a proveniência daquele “grupo de lavradeiras”, a não ser porque ainda deverá ter conhecido ou obtido informações a respeito de algumas pessoas mencionadas na notícia publicada em “O Sorvete”. E conclui: “Mas do que parece não ficarem dúvidas, depois do aparecimento deste documento autêntico, é que Correlhã tinha, em 1892, um rancho folclórico. Não se concebe que alguém se tenha lembrado, por acaso, da freguesia de Correlhã.

Se dali foi levado ao Porto, pelos Bombeiros Voluntários, tal grupo, é porque ele existia constituído, com suas danças próprias, com nome firmado, com indumentária”.

Em todo o caso e qualquer que seja a proveniência exacta do primeiro grupo folclórico, a referida edição do jornal “O Sorvete” vem documentar ter sido em Ponte de Lima a sua origem, informação essa que vem corrigir uma opinião que durante muito tempo foi sustentada nomeadamente pelas vozes mais autorizadas. Não obstante, o eventual aparecimento de novas provas poderá reservar-nos mais surpresas e inclusive contrariar as conclusões a que até agora chegámos, pelo que nunca devemos dar por definitivo os resultados da nossa investigação.

- Carlos Gomes, Correlhã, Berço do Folclore Português. O Anunciador das Feiras Novas, nº XX, 2003, Ponte de Lima

Monumento Feiras Novas (2)

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO BRACARENSE PARTICIPA AMANHÃ NA INAUGURAÇÃO DA FUTURE UNIVERSITY

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, participa amanhã, Segunda-feira, dia 24 de Agosto, pelas 10h30, no Hotel Meliã, no segundo painel do dia inaugural da Future University, um evento que pretende criar soluções sustentáveis para os desafios mais difíceis da humanidade em áreas diversas como a saúde, pobreza, educação energia, segurança, longevidade, alimentação, água e outros problemas globais.

O primeiro programa em Portugal da Future University decorre em Braga entre os dias 24 e 30 de Agosto. Com um painel de excelência, abordará temáticas como a nanotecnologia, robótica, água, renováveis, biomedicina, entre outros.

Neste primeiro programa estão inscritos cerca de 100 alunos e um total de 30 oradores de renome mundial. Durante sete dias as salas de conferências do Hotel Meliã estão transformadas num Laboratório de Incubação de ideias e soluções à escala global.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE AGRACIA ASSOCIAÇÃO RIO NEIVA COM MEDALHA DE MÉRITO MUNICIPAL

Rio Neiva – Associação de Defesa do Ambiente recebe a Medalha de Mérito Municipal atribuída pela Câmara Municipal de Esposende

A Rio Neiva – Associação de Defesa do Ambiente, no dia 19 de agosto de 2015 recebeu a Medalha de Mérito Municipal atribuída pela Câmara Municipal de Esposende, como reconhecimento do trabalho que tem desenvolvido ao longo dos 25 anos da sua existência.

fotografia 4

A proposta foi levada à reunião de Câmara, no passado dia 6 de agosto, e foi aprovada por unanimidade.Deixamos aqui a transcrição da proposta:

“A Rio Neiva – Associação de Defesa do Ambiente, ao longo de 25 anos, tem tido um papel determinante na promoção desportiva, ambiental, cultural e recreativa da freguesia de Antas, em particular, e do concelho, em geral.

Criada, a 17 de novembro de 1989, esta associação tem formado centenas de jovens na modalidade de canoagem, mas também o pedestrianismo, o BTT e outras atividades de natureza têm tido uma especial atenção por parte dos seus responsáveis.

O ambiente, a cultura, desporto e a formação das crianças e jovens são, assim, as grandes apostas e prioridades desta associação, que desde muito cedo teve preocupações pioneiras ao nível da proteção e preservação do meio ambiente ao nível de todo o Vale do Neiva. Começou nesta associação e através dos seus dirigentes a sensibilização ambiental das populações que conviviam com o Rio Neiva, o Encontro Luso Galaico de BTT, entre outras iniciativas e ações que muito valorizaram e reconheceram o nosso concelho”.

A atual direção da Rio Neiva agradece este reconhecimento, consciente de que este mérito é atribuído a todos aqueles que trabalharam pela Associação ao longo destes 25 anos de atividade!

ATIVIDADES DA ASSOCIAÇÃO AMBIENTALISTA RIO NEIVA REGISTAM ELEVADA PARTICIPAÇÃO

Rio Neiva – Associação de Defesa do Ambiente ultrapassa mais de um milhar de participantes em atividades

O verão está a terminar, e para muitos estão também a terminar as férias, no entanto o verão na Rio Neiva – Associação de Defesa do Ambiente não foi tempo de descanso mas de muito trabalho!

unnamed (1)

Com a conclusão do ano letivo a Rio Neiva iniciou uma série de atividades para os mais jovens que se encontravam de férias, nomeadamente os Campos de Férias, as Primeiras Pagaiadas e a Canoagem na vertente Social.

Nos Campos de férias estiveram envolvidos cerca de 20 jovens, ao longo de 4 semanas, que tiveram a oportunidade de passar um pouco por todas as valências da Associação: atividades de educação ambiental, atividades na horta e Campo da Cividade, canoagem e pedestrianismo.

As primeiras pagaiadas, ainda a decorrer, envolveram diariamente cerca de 45 jovens, ao longo de junho e julho e, 25 jovens em agosto. Este decréscimo deve-se ao facto de muitos jovens se ausentarem para férias no mês de agosto e também terem familiares que os podem acompanhar noutras atividades. Ao longo deste tempo, os jovens tiveram a oportunidade de aprender a modalidade de canoagem e contactarem diariamente com a envolvente do rio Neiva. O trabalho desenvolvido nas primeiras pagaiadas tem sido também dificultado pela falta de água no rio. Estando a maré baixa, não permite colocar os kayaks na água pois o material acaba por se danificar facilmente ao raspar na areia, e causa frustração dos participantes, que têm que aguardar que o rio tenha maré. A solução que encontramos ao longo do mês de agosto, foi deslocarmo-nos cerca de 700m com os kayaks à mão para a parte de cima de um açude, onde o caudal de água é maior. Esta tarefa a nível logístico não é fácil e os participantes não têm condições para no final trocarem de roupa!

A Canoagem na vertente social já vem a ser desenvolvida na Associação desde 2010 e, de ano para ano se verifica um aumento de utentes, tendo chegado este ano a um milhar só na segunda quinzena de junho e mês de julho! Todos os participantes são bem-vindos, e aproveitamos para lhes agradecer a preferência pelas nossas atividades! Destes participantes destacamos os utentes da AMA – Fundação de Amigos do Autismo, que semanalmente se deslocaram com os seus utentes para lhes proporcionar a atividade de canoagem, tendo atingido na totalidade 50 participantes com espectro de autismo. Estes meninos requerem mais a nossa atenção e disponibilização de meios, pois são meninos com necessidades diferentes.

Estamos conscientes de que neste momento não dispomos das melhores condições para os participantes nas atividades de canoagem, mas fazemos tudo o que nos é possível e damos o nosso melhor para merecer a confiança e a escolha dos nossos utentes! Esperamos num futuro, breve, ter melhores condições a nível de infraestruturas assim como também gostaríamos de ter a nível de caudal do rio, que de ano para ano se encontra mais assoreado, sendo por vezes quase impraticável a modalidade e frustrante para quem nos visita!

unnamed

BRASIL COMEMORA HOJE DIA INTERNACIONAL DO FOLCLORE

Em Portugal, o Dia nacional do Folclore Português será celebrado no último domingo de maio

O Dia do Folclore é assinalado hoje em vários países, incluindo o Brasil, como forma de assinalar a data em que o termo “folclore” foi criado pelo arqueólo inglês William John Thoms para definir a sabedoria e as tradições populares.

No Brasil, o Dia do Folclore foi oficializado em 17 de agosto de 1965, através do Decreto nº 56.747, assinado pelo então presidente, Humberto de Alencar Castelo Branco e por seu Ministro da Educação, Flávio Suplicy de Lacerda, nos seguintes termos:

Art. 1º Será celebrado anualmente, a 22 de agosto, em todo o território nacional, o Dia do Folclore.

Art. 2º A Campanha de Defesa do Folclore Brasileiro do Ministério da Educação e Cultura e a Comissão Nacional do Folclore do Instituto Brasileiro da Educação, Ciência e Cultura e respectivas entidades estaduais deverão comemorar o Dia do Folclore e associarem-se a promoções de iniciativa oficial ou privada, estimulando ainda, nos estabelecimentos de curso primário, médio e superior, as celebrações que realcem a importância do folclore na formação cultural do país.

Art. 3º Revogam-se as disposições em contrário.

Brasília, 17 de agôsto de 1965; 144º da Independência e 77º da República.”

Em Portugal, a Assembleia da República instituiu, no passado dia 12 de junho, o “Dia Nacional do Folclore Português”, a ser celebrado no último domingo do mês de maio de cada ano. No próximo ano, a data será assinalada no dia 29 de maio.

À semelhança de qualquer outra celebração, também o Dia Nacional do Folclore Português pretende comemorar (co-memorar = memória coletiva) um acontecimento que é considerado marcante para o folclore português e o seu associativismo: a fundação, em 28 de maio de 1977, da Federação do Folclore Português!

Por estranho que pareça, o legislador procurou fazer coincidir a comemoração com a data de aniversário de uma instituição que tanto podia ser a Federação do Folclore Português como o dia da fundação de um qualquer grupo de Alguidares-de-baixo… o critério foi necessariamente político!

Por conseguinte, através da comemoração do seu aniversário, a federação do Folclore Português passará, ao menos simbolicamente, a tutelar todo o folclore português e não apenas os grupos filiados ou aderentes, pese embora a maior parte não se encontrar integrada na referida entidade.

Por outro lado, o legislador revela desconhecimento acerca da projeção internacional da cultura popular portuguesa que, à semelhança da nossa História, encontra-se entre as raízes do folclore de muitos povos, incluindo o povo brasileiro.

MINHOTOS NA ARGENTINA CELEBRAM PORTUGAL

A comunidade portuguesa em Buenos Aires, na República da Argentina, vai festejar Portugal no próximo dia 30 de agosto. A iniciativa conta com o apoio da Direcção-Geral de Coletividades, dependente da Secretária de Direitos Humanos do Governo da cidade de Buenos Aires.

Os protagonistas eleitos para este evento foram Daiana Boucinha da Silva e Cristian Durães, do grupo folclórico Estrelas do Minho, pertencente ao Clube Português de Esteban Echeverria.

Eles são um dos vários pares de dança que, no próximo 30 de agosto, prestigiarão as nossas raízes e vão engalanar o cenário de “Buenos Aires Comemora Portugal”, em pleno centro histórico de Buenos Aires.

TOURADA EM VIANA DO CASTELO VAI REALIZAR-SE NOUTRO LOCAL EM DATA A ANUNCIAR

O Movimento Vianenses pela Liberdade espera vir a organizar em breve noutro local a anunciada corrida de touros em Viana do Castelo. Para o efeito, já tem garantido um terreno alternativo mas aguarda a melhoria das condições meteorológicas.

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga não impedia a realização da Tourada em Viana do Castelo mas o local da sua realização não poderia ser o terreno escolhido este ano pela organização, uma vez que colocava em causa vários regimes de ordenamento do território, conforme invocado pelo município vianense.

A Sociedade de Advogados Camacho, Nunes e Associados, sociedade de advogados mandatária da Associação – Movimento Vianense pela Liberdade, tendo representado a mesma na acção de Intimação para a defesa de direitos e liberdades, que correu termos junto do Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga, com o fim de ser autorizada pelo Município de Viana do Castelo uma corrida de touros no próximo dia 23 de Agosto, em Viana do Castelo, acaba de emitir um comunicado com o objectivo de “informar que aquela acção foi merecedora de despacho de indeferimento, com o único fundamento do local a ser realizado o evento tratar-se de um terreno de natureza agrícola não podendo sofrer compactação”.

Tendo sido recepcionada no dia 21 de Agosto, “pelo promotor de corridas, licença de representação emitida pela IGAC (Inspecção Geral das Actividades Culturais), licenciando e aprovando a realização daquele espectáculo, encontra-se a Associação a diligenciar por escolher um local para que o evento se realize na data agendada e devidamente autorizada por aquela entidade”. “Esta sociedade continuará a representar aquela Associação, com o fim de fazer valer o direito aos Vianenses de assistirem a corridas de touros no seu município, como é de merecida justiça, e já no decorrer da próxima semana intentará as necessárias e respectivas acções judiciais, nomeadamente contra a deliberação aprovada pelo município* em *27 de Fevereiro de 2009*, onde declara “Viana do Castelo anti-touradas e decidiu não autorizar a realização de qualquer espectáculo tauromáquico.”, acrescenta o comunicado.

Fonte: Rádio Geice

GOVERNO PROÍBE PESCA DA SARDINHA EM PENICHE E NAZARÉ

Tratado de Lisboa entregou a Bruxelas a gestão dos recursos marinhos da ZEE Portuguesa

A partir deste momento e até ao final do ano, os pescadores e armadores de Peniche e Sesimbra estão proibidos de pescar sardinha na costa portuguesa. Mais de três centenas de pescadores e 20 empresas do sector têm o futuro em risco. Em causa está o Plano de Acção da Pesca da Sardinha que fixa a quota limite de captura, de acordo com as diretivas da União Europeia.

1278500_584453134951093_173487309_n

Esta medida não irá afetar a indústria conserveira nacional uma vez que esta tem é abastecida sobretudo por empresas pesqueiras de Espanha, França e Marrocos que não conhecem as mesmas limitações.

Recorde-se a propósito que o Tratado de Lisboa transferiu para Bruxelas a gestão dos recursos marinhos da Zona Económica Exclusiva de Portugal.

Fotos: Luís Eiras / http://esposendealtruista.blogspot.pt/

COMO ERA OUTRORA USADO O LENÇO TABAQUEIRO?

Desde que o Homem sentiu a necessidade de se cobrir e agasalhar, começou a partir de folhagem e peles de animais por criar as peças de vestuário de que necessitava. Caso pretendêssemos recuar a esse tempo na reconstituição dos usos e costumes dos nossos ancestrais, esse seria certamente o primeiro traje que nos caberia reproduzir. Porém, à medida que as sociedades humanas evoluíram, foram surgindo novos hábitos e o vestuário deixou de constituir apenas uma necessidade básica para se tornar um meio de afirmação pessoal no contexto da sociedade como de comunicação.

lenco_tabaqueiro_1194267961

O traje acompanhou a evolução da sociedade através dos tempos e a moda tornou-se uma indústria altamente rentável. Se o advento da era industrial trouxe consigo a produção em escala e o pronto-a-vestir que teve como consequência a uniformização do modo de vestir em detrimento dos costumes locais, a chamada alta-costura procura actualmente satisfazer a necessidade de uma classe endinheirada que exige a produção de uma moda individualizada. Os criadores de moda, não raras as vezes inspirados em motivos étnicos, dão voltas à cabeça para conceber uma nova peça de vestuário, por vezes tão arrojada quanto o grau de loucura de quem a encomenda. Contudo, se o cliente se atrever a usar o vestuário de maneira inapropriada ou descontextualizada, corre o sério risco de ser-lhe diagnosticado um comportamento esquizofrénico.

Ninguém imagina certamente um agricultor, de fato e gravata, lavrando a terra ou um professor vestindo pijama na sala de aulas. Vem isto a propósito do uso que é dado ao chamado lenço tabaqueiro o qual, não raras as vezes, apresenta-se enrolado ao pescoço dos componentes masculinos de alguns grupos folclóricos. Outros, porém, em meu entender de forma mais apropriada, optam por exibi-lo à cinta ou no bolso, como sucede com o Grupo Folclórico de Danças e Cantares de Mafamude, de Vila Nova de Gaia.

lenço tabaqueiro surgiu entre nós, como um acessório, no início do século XVII, em consequência directa do consumo do tabaco, hábito trazido pelos espanhóis do continente americano. O tabaco era consumido pelos povos indígenas que acreditavam nos seus poderes medicinais, razão pela qual o consumiam em ocasiões cerimoniais. Uma vez introduzido na Europa, o tabaco era mascado ou aspirado sob a forma de rapé, tornando-se um hábito social que perdurou até aos finais do século XIX, altura em que se começou a generalizar o consumo do tabaco sob a forma de cigarros.

O consumo do rapé consistia em levar o tabaco em pó às narinas a fim de ser fortemente aspirado, gesto que invariavelmente provocava o espirro ou o pingo no nariz, sendo então considerado um óptimo estimulante nasal. Esta reacção requeria naturalmente o uso de um pano, geralmente de algodão, para efeitos de higiene pessoal, o qual era então colocado à cinta ou pendurado no bolso. Com o tempo, o rapé entrou em desuso e o lenço, por razões de decoro, passou a ser dobrado e guardado no bolso. Este nada tem a ver com o costume entretanto surgido do uso de um lenço de seda ao pescoço, o qual se apresenta em substituição da secular gravata, nem tão pouco o lenço de cabeça outrora utilizado pelas mulheres.

Ao que tudo indica, foi em Alcobaça que em 1774 se instalou em Portugal a primeira fábrica de “lenços, cambraias e fazendas brancas”, ao tempo do reinado de D. José I, razão pela qual esse género de lenço também é conhecido por “O Alcobaça”. Ao longo da sua existência, produziu uma grande variedade de padrões, sendo que geralmente apresentavam fundo vermelho, azul ou amarelo, com barras de diversas cores.

Compreensivelmente, tratando-se de um objecto de higiene pessoal, a ninguém lembraria enrolar ao pescoço o referido lenço que servia precisamente para assoar o nariz do efeito provocado pelo cheiro do rapé. Apesar disso, alguém teve imaginação para o fazer, dobrando-o ao meio e atando-o ao pescoço, gesto este que se multiplicou por numerosos grupos folclóricos que o assimilaram como se de algo genuíno se tratasse ou seja, ele fosse realmente usado ao pescoço do homem no século passado. Quero dizer que os responsáveis não se deram ao trabalho de investigar, limitando-se a copiar aquilo que simplesmente os impressionou e pareceu bem.

Do ponto de vista etnográfico, não pode o traje com referência a uma determinada época e região em concreto ser apresentado de uma determinada forma ou ser-lhe acrescentado algo porque assim nos agrada, devendo limitarmo-nos a identificar como as pessoas realmente se vestiam, independentemente da eventual beleza e exuberância do vestuário que era usado. Como tal, a forma como o lenço tabaqueiro é apresentado por alguns grupos folclóricos deve ser repensada!

Carlos Gomes / http://www.folclore-online.com/

A19164

A imagem apresenta caixas de rapé.

Foto: Arquivo Municipal de Lisboa

ARRUADA DOS ZÉS PEREIRAS ESTREMECE VIANA DO CASTELO

A Praça da República quase veio abaixo com o estrondoso rufar dos bombos dos grupos de Zés Pereiras. A arruada anunciou a alvorada dos festejos da Senhora d’Agonia, num autêntico despique entre os grupos que ali se concentraram.

11870686_10207924510017169_8795339028204541222_n

Os cabeçudos e os gigantones passaram em revista, emprestando o seu jeito castiço à romaria da Senhora d’Agonia como manda a tradição.

Com quase quatro metros de altura, os cabeçudos desfilam em casais, frequentemente rodeados pelos cabeçudos, completando dessa forma a grotesca família que, com o seu aspeto pitoresco e dançar desajeitado, remetem-nos para um tempo mitológico.

11863248_10207924502896991_1827942137124766343_n

Datam de 1265, os registos mais antigos até ao momento encontrados que nos dão conta da existência entre nós de tal tradição, neste caso referente à sua participação nas festividades do Corpo de Deus ocorridas na cidade de Évora.

Era outrora usual no Minho, os gigantones também serem designados por Armazonas, tratando-se pois de uma tradição bem portuguesa com forte implantação na nossa região.

Por seu turno, a tradição dos zés pereiras, com os seus bombos e gaita-de-foles, com os seus ritmos marcadamente marciais, rementem-nos para épocas remotas marcadas pelos seus costumes pastoris e guerreiros. A introdução da concertina constitui uma invenção moderna.

Fotos: José Carlos R. Vieira / https://www.facebook.com/jose.c.vieira.9

10382640_10207924495976818_476147034494837862_n

11870666_10207924484056520_6086861485954358261_n

11870698_10207924501136947_6600356197137625539_n

11889438_10207924514017269_7659348188711000470_n

11880324_10207924522537482_9028279787876560251_n

11896007_10207924513697261_2538186713893292001_n

11898710_10207924489096646_7399650531417534445_n

11902588_10207924502296976_2543271847594857308_n

11924205_10207924489776663_832909066447252929_n

MORDOMAS DESFILAM EM VIANA DO CASTELO NA ROMARIA DA SENHORA D’AGONIA

Perto de meio milhar de mordomas desfilaram hoje pelas ruas do centro histórico de Viana do Castelo, iniciando de forma grandiosa e espetacular o programa das festas da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia.

Esplêndidas nos seus trajes garridos que testemunham a arte exímia das nossas bordadeiras, as mordomas deslumbraram com as suas arrecadas reluzentes, as arrecadas de Viana ou os brincos à rainha e a grande variedade e riqueza de peças da nossa ourivesaria tradicional cobrindo-lhes o peito.

O desfile da mordomia constitui um espetáculo de inexcedível beleza que atrai todos os anos milhares de forasteiros à magnífica cidade que é de todos conhecida como a princesa do Lima.

A Romaria de Nossa Senhora d’Agonia sintetiza a alma minhota em toda a sua grandeza e esplendor, revelando a pujança e a alegria, a beleza e o caráter das gentes do Minho. Por esta ocasião, qualquer que seja a sua origem, todos os minhotos são de Viana – somos todos vianenses!

Fotos: José Carlos R. Vieira / https://www.facebook.com/jose.c.vieira.9

PONTE DE LIMA REALIZA TOURADA NAS FEIRAS NOVAS

O programa das Feiras Novas de Ponte de Lima inclui a realização de uma tourada no domingo, dia 13 de setembro, pelas 18 horas, por ocasião da 3ª Feira Franca, a ter lugar no recinto da Expolima.

13542945_mQHns

Nela vão participar os cavaleiros Joaquim Bastinhas, Luís Rouxinol e Marco José. Os forcados são do Aposento da Moita: Cabo: José Pedro Pires Costa Coimbra, Cabo: Rui Martins.

Vão ser lidados 6 Toiros da Ganadaria de Herdeiros Paulino da Cunha e Silva.

A corrida será abrilhantada pela Banda de Música de Ponte de Lima.

ng3746765

A imagem mostra o toureio a cavalo durante uma corrida integrada no programa das Feiras Novas de Ponte de Lima.

Foto: Arménio Belo / LUSA

RTP TRANSMITE "VERÃO TOTAL" EM ARCOS DE VALDEVEZ

Programa “Verão Total” da RTP em Arcos de Valdevez

Arcos de Valdevez em direto na RTP 1, no popular programa “Verão Total”, no próximo dia 25 de Agosto (terça-feira)

O programa vai ser gravado ao vivo, na Avenida Recontro de Valdevez, bem perto da Ponte Centenária, tendo o seu início previsto para as 10 horas da manhã, e o término para as 18horas.

Em foco, no decorrer das 6 horas de emissão, vai estar o concelho de Arcos de Valdevez com as suas belezas naturais, a rica gastronomia, o artesanato, o folclore, entre muitas outras potencialidades, e várias figuras arcuenses do mundo artístico e não só.

TRIBUNAL DE BRAGA NÃO AUTORIZA TOURADA EM VIANA DO CASTELO

Tribunal não autoriza montagem de arena para tourada de domingo em Viana

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga (TAFB) não autorizou a montagem de uma arena amovível em Viana do Castelo para a realização de uma tourada, no domingo, por considerar haver "violação" de vários regimes de ordenamento do território.

Em comunicado enviado à Agência Lusa, a Câmara Municipal de Viana do Castelo adiantou que a decisão do TAFB foi comunicado esta tarde e deu razão aos argumentos invocados pelo município aquando do indeferimento para o licenciamento da estrutura.

De acordo com a autarquia da capital do Alto Minho, a ação para proteção de direitos, liberdades e garantias movida, na segunda-feira passada, pelo movimento "Vianenses pela Liberdade", foi considerada pelo juiz do TAFB "totalmente improcedente".

Fonte: LUSA

VALENÇA DÁ FESTIVAL AÉREO

50 aviões ultraleves vão pôr os valencianos a olhar para o céu este sábado, 22 de agosto, a partir das 15h, na IIª Concentração Aeronáutica.

O Aeródromo de Cerval será o palco deste festival aéreo que vai proporcionar a oportunidade para apreciar as acrobacias aéreas, ver o desempenho dos paramotores, as habilidades dos aeromodelistas ou fazer uma viajem de balão por Valença.

Para o fim da manhã está previsto um raid aéreo, com a participação de 30 aeronaves pelos céus de Valença, Tui, Goian e Vila Nova de Cerveira.

O Aeródromo de Cerval está certificado pelo I.N.A.C. (Instituto da Aviação Civil), desde 1996 para operação de aeronaves ultraleves, sendo o único do Alto Minho e um dos maiores da Península Ibérica, em número de aviões.

MARCELO REBELO DE SOUSA: DESCENDENTE DE MINHOTOS PODE CANDIDATAR-SE À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Candidato tem raízes familiares em Celorico de Basto

Marcelo Rebelo de Sousa perfila-se na corrida eleitoral à presidência da República. A confirmar-se a sua candidatura, será mais um minhoto a candidatar-se ao mais alto cargo político da Nação.

À semelhança do que se verifica com a lei da nacionalidade, também no que se refere às origens minhotas se aplica o princípio de jus sanguinis, o qual reconhece a naturalidade de acordo com a sua ascendência. Por conseguinte, descendendo de celoricenses e vimaranenses pelo lado paterno, Marcelo Rebelo de Sousa é um minhoto que á terra dos seus ancestrais dedica a sua afeição, traduzida nomeadamente pela obra legada à Biblioteca de que é patrono.

Nascido em Lisboa, o Professor Marcelo Rebelo de Sousa é neto de António Joaquim Rebelo de Sousa, natural da freguesia de Pedraça, em Cabeceiras de Basto, e de Joaquina Leite da Silva, de Gandarela, concelho de Guimarães.

Dirigente associativo e católico na juventude, altura em que integrou movimentos católicos e sociais, com relevo para a Acção Católica Portuguesa e, mais tarde, dirigente de várias associações de pais, culturais, recreativas e desportivas, entre as quais a Federação Portuguesa de Futebol e a Associação de Pais da Escola Técnica Salesiana do Estoril.

Para além da sua notável carreira académica, foi um dos fundadores do semanário “Expresso” e exerceu inúmeros cargos políticos como Presidente da Assembleia Municipal de Celorico de Basto, tendo-lhe sido atribuída a Medalha de Mérito Municipal de Celorico de Basto (graus bronze e ouro) e a Medalha de Mérito Municipal de Vila Verde.

É também promotor e doador relativamente à Biblioteca Pública de Celorico de Basto e dirigente associativo na Santa Casa da Misericórdia da Arnoia, na Associação dos Bombeiros e na Cooperativa de Basto.

MANOEL DE OLIVEIRA E JESUÍTAS EM DESTAQUE EM CAMINHA

No âmbito do evento de caráter científico “Passagem – Pasaxe: O Ensino Jesuíta e a Revista Brotéria entre Portugal e a Galiza”

O Colégio Pasaxe onde estudou Manoel de Oliveira, o realizador português mais conhecido internacionalmente na história do cinema, bem como o seu filme “Visita ou Memórias e Confissões (1982)” vão estar em destaque no evento “Passagem – Pasaxe: O Ensino Jesuíta e a Revista Brotéria entre Portugal e a Galiza” que vai decorrer no dia 25 de agosto.

A Câmara Municipal de Caminha vai promover na próxima terça-feira, dia 25 de agosto, “Passagem – Pasaxe: O Ensino Jesuíta e a Revista Brotéria entre Portugal e a Galiza”. Trata-se de um evento de carater cientifico que retrata uma parte importante da história dos Jesuítas e da qual Caminha fez parte. Este evento integra uma conferência com comunicações de Paulo Torres Bento, Francisco Malta Romeiras, José António Uris e José Manuel Martins Lopes, uma exposição “Memórias do colégio de A Guarda, 1916 - 1932 e cinema com a projeção do filme “Visita ou Memórias e Confissões (1982).

A relação entre Caminha e o Colégio Jesuíta da Paxase vai ficar a cargo de Paulo Bento Torres.

Durante os trabalhos, vai ainda falar-se da relação de A Guarda e da forma como os guardeses conviveram com o colégio jesuíta da Paxase. O tema estará a cargo do historiador galego José António Uris.

“As Coleções científicas dos jesuítas exilados” será abordada por Francisco Malta Romeiras, investigador do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia da Universidade de Lisboa. Durante o dia vai ainda falar-se da educação dos jesuítas hoje. José Manuel Martins Lopes, S. J., diretor geral do Instituto Nun’Alvares, nas Caldas da Saúde, será o orador.

No âmbito do evento será possível revisitar as “Memórias do Colégio de A Guarda (1916 – 1932)”, através de uma exposição que estará patente no Edifício Paços do Concelho.

O evento termina no Valadares, Teatro Municipal de Caminha com a apresentação do último filme de Manoel de Oliveira “Visita ou Memórias e Confissões”, com apresentação de Roma Torres. Este filme foi rodado em 1982 com o objetivo de ser mostrado publicamente só após a morte do cineasta.

“Com diálogos escritos por Agustina Bessa-Luís, para as vozes de Diogo Dória e Teresa Madruga, este é um filme biográfico de Manoel de Oliveira, rodado quando tinha 73 anos, na casa onde viveu cerca de quatro décadas com a mulher, os filhos e os netos”.

PROGRAMA

Passagem – Pasaxe: O Ensino Jesuíta e a Revista Brotéria entre Portugal e a Galiza

Caminha, 25 agosto de 2015

Edifício dos Paços do Concelho - Teatro Municipal Valadares

17h30 – Abertura da Exposição

Memórias do Colégio de A Guarda (1916 – 1932)

Rodrigo Pita Meireles (comissário)

Economista - Consultor de Desenvolvimento Regional e Local

Biblioteca / Museu do Instituto Nun’Alvres

Apoio e cedência de espólio

18h00 – Comunicações

Caminha e o Colégio Jesuíta da Pasaxe — apontamentos

Paulo Torres Bento

Historiador, Caminha

As coleções científicas dos jesuítas exilados

Francisco Malta Romeiras

Investigador do CIUHCT, Universidade de Lisboa

A Guarda, os guardeses e o Colégio Jesuíta da Pasaxe

José António Uris

Historiador, A Guarda

A Educação dos Jesuítas Hoje

José Manuel Martins Lopes, S.J.

Diretor Geral do Instituto Nun’Alvres, Caldas da Saúde

Encerramento

Miguel Alves

Presidente da Câmara Municipal de Caminha

21h30 - Cinema

Visita ou Memórias e Confissões (1982) de Manoel de Oliveira 1982 (68 min)

Apresentação de António Roma Torres

ARTISTAS BRACARENSES MOSTRAM TALENTOS NA NOITE BRANCA

Os projectos vencedores do programa ‘Laboratórios de Verão, desenvolvido pelo GNRation, e que durante a quarta edição da Noite Branca de Braga, que se realiza entre 11 e 13 de Setembro, foram apresentados esta Sexta-feira, 21 de Agosto, durante uma visita realizada por Sameiro Araújo, presidente da Fundação Bracara Augusta.

3

São quatro projectos, distintos, que resultam de um desafio lançado pelo GNRation a artistas ou colectividades residentes em Braga, ou cujos elementos são naturais de Braga, para desenvolver conteúdos artísticos originais nos domínios da imagem, som, performance, interactividade, música ou dança.

O talento dos artistas Bracarenses ficou bem patente durante esta visita. Como explicou Sameiro Araújo, o projecto ‘Laboratório de Verão’ nasceu de uma sugestão do Conselho Municipal de Juventude para “abrir as portas do GNRation aos artistas locais, para que eles pudessem desenvolver as suas actividades dando-lhes todo o apoio para concretizarem as suas ideias”.

A parceria entre a Fundação Bracara Augusta e a Câmara Municipal de Braga foi um dos aspectos destacados pela responsável como forma de levar ‘a bom porto’ as iniciativas do Município. “O GNRation e a Fundação têm um papel preponderante na dinamização das políticas de Juventude e estou certa que no futuro essa parceria irá continuar a dar frutos”, referiu Sameiro Araújo, enaltecendo a criatividade e qualidade dos jovens artistas Bracarenses.

4

Projectos prometem agradar a diferentes públicos

Com ‘residência artística’ no GNRation, os quatro projectos foram desenvolvidos durante um período de duas semanas, sendo agora apresentados no contexto da Noite Branca em formato performativo ou de instalação/exposição.

A instalação interactiva ‘Crash Symphony’ de Miguel Ogoshi, um projecto escolhido pela direcção artística do GNRation, é uma analogia que revisita o lado estético de “Crashed Cars”, do escritor britânico J.G. Ballard, e que promove uma interacção do condutor de um automóvel com o universo sonoro digital. Durante a Noite Branca, a instalação estará localizada à porta do edifício GNRation.

Outro projecto escolhido pela organização é o ‘Harpa Laser’ de Nuno Santos. Trata-se de uma instalação sonora interactiva e que promete chamar a atenção do público. Inspirado na harpa convencional, o projecto utiliza lasers que simulam as cordas da harpa e ao ser ‘tocado’ emite um som digital produzido por micro computadores. Na Noite Branca o ‘Harpa Laser’ estará à disposição de quem o quiser experimentar nas arcadas da Rua do Castelo.

O público escolheu outros dois projectos. ‘Zé de Braga’ de ZéZé Cordeiro é um trabalho musical a solo, utilizando a viola Braguesa, que pretende explorar sonoridades e timbres tradicionais no contexto da música electrónica e experimental contemporânea. Este concerto terá lugar no edifício GNRation no dia 12 de Setembro, pelas 23h00.

A outra escolha do público chama-se ‘Sensorial Collector’ de Angelina Cordeiro e Elisa Nhantumbo. Este é o resultado físico de uma (re)descoberta da cidade de Braga através da sua oferta quer em forma física, quer de forma simbólica. Trata-se de uma instalação que estará patente no edifício GNRation.

Além de um local de trabalho para os artistas desenvolveram as suas ideias, o GNRation disponibilizou 1.250 euros por projecto, bem como, todo o apoio técnico e de produção.

7

O REABILITADO MOSTEIRO DE S. JOÃO D’ARGA VAI ABRIR AO PÚBLICO SEGUNDA-FEIRA

Cerimónia tem lugar às 11 horas e conta com a presença do Secretário de Estado da Cultura

O Mosteiro de S. João d’Arga está em condições para acolher uma das romarias mais peculiares do concelho de Caminha – a Romaria de S. João D’Arga. A cerimónia de abertura ao público do reabilitado Mosteiro terá lugar na próxima segunda-feira, dia 24 de agosto, pelas 11h00 e conta com a presença do Secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier.

3M1A9451

As obras de requalificação do Mosteiro de S. João d’Arga, tal como previsto, estão concluídas a tempo da celebração da Romaria de S. João d’Arga, que se realiza a 28 e 29 de agosto e que todos os anos leva milhares de romeiros à Serra d’Arga.

Esta obra é um investimento elegível de 575.209,81 euros e vai ser financiado em 488.928,34 euros pelo ON2, O Novo Norte, sendo a restante quantia suportada pelo Município de Caminha. Trata-se de um investimento de grande importância para a potenciação turística da Serra d'Arga e para todo o concelho de Caminha.

A empreitada "Santuário de S. João d'Arga - Conservação e Valorização do Conjunto Construído" englobou trabalhos de conservação e de beneficiação na capela, nos albergues, nos espaços exteriores, nos sanitários públicos, no edifício de apoio ao Santuário e, ainda, o melhoramento e execução de algumas infraestruturas.

Pág. 1/5