Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ESCRITOR CLÁUDIO LIMA PUBLICA “JOÃO MARCOS. BIOGRAFIA E BIBLIOGRAFIA”

A Câmara Municipal de Ponte de Lima acaba de editar a obra “João Marcos. Biografia e Bibliografia”, da autoria do escritor limiano Cláudio Lima. Trata-se do estudo mais completo realizado até ao momento acerca da vida e obra do escritor ponte-limense João Marcos cujo centenário do nascimento foi celebrado precisamente há um ano.

Tal como refere na Apresentação da Obra o Dr. Victor Mendes, Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, “Do romance à poesia, passando pelo ensaio e pela investigação histórica, nas obras sobre o Conde da Barca e sobre o Cardeal Saraiva, João marcos legou-nos uma vastíssima obra, sendo hoje muito difícil reunir a colecção completa dos seus títulos, considerando-se alguns autênticas obras raras disputadas por coleccionadores e alfarrabistas”.

Como é referido na obra, Cláudio Lima baseia-se em grande medida da conferência que ele próprio realizou na Casa do Concelho de Ponte de Lima, em 25 de janeiro de 1997, por ocasião da celebração dos 50 anos de vida literária de João Marcos, a qual foi posteriormente editada em livro por aquela Instituição regionalista. Aliás, a este propósito, Cláudio Lima teve a amabilidade de referir-se ao administrador do Blogue do Minho, recordando o que a seguir se transcreve:

“É de justiça realçar a actividade cultural então desenvolvida pela CCPL, em Lisboa, corporizada, sobretudo, em várias palestras e conferências sobre os mais diversos temas, posteriormente publicadas em opúsculos ainda hoje procurados e apreciados. Carlos Gomes era então o rosto e o motor dessa dinâmica. Continua a desenvolver grande divulgação da cultura limiana e minhota, sobretudo através do seu blogue http://bloguedominho.blogs.sapo.pt/

João Gonçalves Ribeiro de seu nome completo nasceu na freguesia de Rebordões - Santa Maria, no concelho de Ponte de Lima, em 25 de Abril de 1913.

Foi vasta a sua produção literária que se encontra publicada. De entre ela, salientamos, em poesia, “Um Novo Mundo Perfeito”, “Colonizados”, “Ode Terrestre – Separata do “Cardeal Saraiva”, “Manhãs de Abril”, “O Ser e o Nada”, “Meu Verde Minho”, “Epopeia do Homem Cósmico”, “Balaio de Camarinhas”, “Versos do Fim do Dia” e “Epopeia do Homem Lusíada”. Na ficção, “Entre o Amor e a Loucura”. “Uma Terra que se chamou Geridel”, “Nas Ourelas do Fogo” e “Estrasburgo 1964”. Na investigação histórica, “O Conde da Barca na política europeia do pré-liberalismo” e “O Cardeal Saraiva – Evocação de Frei Francisco de S. Luís”. Possui ainda inéditos a aguardar publicação, os quais legou à Casa do Concelho de Ponte de Lima, conforme nos transmitiu por carta que nos haveria de chegar meses após o seu falecimento.

img078-2

PONTE DE LIMA PROMOVE O VINHO VERDE ATRAVÉS DA FOTOGRAFIA

24ª Festa do Vinho Verde e dos Produtos Regionais de Ponte de Lima Promove Concurso de Fotografia do Vinho Verde

A 24ª Festa do Vinho Verde e dos Produtos Regionais de Ponte de Lima, que se realiza de 13 a 15 de junho, na Expolima, promove o I Concurso de Fotografia do Vinho Verde.

Sensibilizar a comunidade para conhecer, preservar e valorizar a Vinha e o Vinho Verde, bem como desenvolver a criatividade no âmbito da fotografia e em simultâneo promover culturalmente, o território e o património, contribuindo para o enriquecimento cultural da população, são os principais objetivos da iniciativa.

O tema do concurso é o Vinho Verde. Pretende-se abranger, quer a fotografia do século passado, quer as propostas criativas de cada concorrente na atualidade, retratando facetas como a paisagem vitivinícola, as fases da produção e distribuição, assim como a relação Vinho Verde/Gastronomia.

O concurso está aberto a todos os profissionais e amadores de fotografia, devendo os trabalhos serem enviados até 22 de maio. De 23 de maio a 10 de junho, decorre a votação das fotografias no facebook (www.facebook.com/festadovinhoverde), através do método de ‘Gosto’.

A Entrega de prémios será efetuada no âmbito da 24ª Festa do Vinho Verde e dos Produtos Regionais, com a exposição das 10 fotografias mais votadas (a decorrer durante todo o evento).

Consulte o regulamento em www.festadovinhoverde.pt/concursos. Para qualquer esclarecimento, contactar o e-mail: geral@festadovinhoverde.pt.

ARCOS DE VALDEVEZ PROMOVE O REPOVOAMENTO PISCÍCOLA DO RIO VEZ

A Câmara Municipal lançou recentemente ao Rio Vez doze mil alevins de truta de rio (Salmo trutta) com o objetivo de fazer o repovoamento piscícola do rio, considerando que devido à elevada procura por partes dos pescadores é necessário o aumento da população piscícola.

repovoamento_Rio_Vez_2014 (15)

Aliado a esse fator, pretendeu-se também com esta ação recuperar as populações piscícolas que se encontram diminuídas devido à existência de algumas barreiras físicas que condicionam a boa circulação das espécies migradoras salmonídeas.

O repovoamento foi realizado pelo ICNF na zona livre do Rio Vez com a seguinte finalidade de assegurar a conservação, visando a manutenção das espécies piscícolas autóctones.

Esta ação simboliza uma das muitas ações que o município pretende promover ao nível do ordenamento da pesca nas águas interiores.

De salientar que já foram remetidas para o ICNF as concessões de pesca desportiva na Albufeira de Touvedo e no Rio Vez.

RESTAURANTES DE TERRAS DE BOURO APOSTAM NUMA “EMENTA PERFEITA”

O Município de Terras de Bouro e a empresa SUMA promoveram uma iniciativa que visa consciencializar para uma atitude correta na deposição dos resíduos e sua valorização.

IMG_0616

Na sequência dos investimentos feitos na área da Educação e Sensibilização Ambiental, foi lançada, nos dias 22 e 23 de abril, uma nova campanha de sensibilização ambiental que visou uma abordagem direta junto do setor da restauração com o lema “Para uma ementa perfeita, só lhe falta esta receita”.

Porque este setor de atividade é um dos principais responsáveis pela produção de lixo, importa passar a mensagem de que “ter boas maneiras” em relação ao Ambiente é imprescindível para qualquer estabelecimento que queira ter como critério de funcionamento a qualidade.

Assim, promovida em parceria conjunta entre a Câmara Municipal de Terras de Bouro e a SUMA, esta ação teve e terá como objetivos salientar as vantagens decorrentes da prática de procedimentos relativos à triagem dos resíduos na origem para valorização por reciclagem e ao seu correto acondicionamento e deposição.

Simultaneamente, foram também dadas algumas dicas úteis para apresentar um serviço 5 estrelas ao Cliente e ao Ambiente, como a preferência por produtos frescos, o cuidado na decoração dos pratos e nas ementas selecionadas, o investimento em práticas economizadoras de eletricidade e água, entre outras.

IMG_0613

CAMINHA: PRIMEIRA OBRA DA POLIS LITORAL ESTÁ ASSEGURADA

Miguel Alves lembrou a necessidade de arrancar de imediato com as obras em Âncora, Vila Praia de Âncora e Moledo e realçou a importância de intervir na Marginal de Caminha

Esta manhã foi assinado o primeiro contrato de financiamento no âmbito da Polis Litoral Norte para o concelho de Caminha. A Polis vai valorizar e dinamizar o Pinhal da Gelfa, através da regulação do acesso viário à praia e disponibilização de áreas de estacionamento à praia, à Mata Nacional e ao equipamento desportivo. A intervenção vai custar cerca de 220 mil euros. Miguel Alves realçou a importância deste primeiro investimento da Polis para o concelho: “é um bom investimento mas Caminha tem um sonho maior: a requalificação da Marginal de Caminha” e lembrou a necessidade de atuar rapidamente em Âncora, Vila Praia de Âncora e Moledo: “são obras importantes para resolvermos os nossos problemas”.

1

A cerimónia de assinatura dos contratos de financiamento no âmbito das “Ações de Valorização do Litoral” e da “Gestão Ativa dos Espaços Protegidos e Classificados” celebrados entre a Polis Litoral Norte e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) decorreu na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo e contou com a presença de Pimenta Machado, presidente do Conselho de Administração da Polis Litoral Norte; de José Maria Costa, presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo; de Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha; de Benjamim Pereira, presidente da Câmara Municipal de Esposende; de Emídio Gomes, presidente da CCDR-N, e de Paulo Lemos, Secretário de Estado do Ambiente. Estes contratos dizem respeito aos municípios de Caminha, Viana do Castelo e Esposende e ascendem os 4 milhões de euros.

Pimenta Machado fez uma breve apresentação das obras cujos contratos foram assinados e referiu que a obra para Caminha visa melhorar e requalificar todo aquele espaço. Referiu ainda que o objetivo da Polis Litoral Norte é conseguir que o litoral norte se transforme num território “mais competitivo”, “mais atrativo” e “mais resiliente”.

Miguel Alves explicou que este executivo tem uma forma “mais arrojada, forte e musculada” de querer participar na Polis Litoral Norte e contribuir para o desenvolvimento do território que vai de Esposende a Caminha.

Sobre a primeira obra que a Polis vai concretizar no concelho, o autarca de Caminha explicou que o Município trabalhou muito para o conseguir, realçando que esta obra vai resolver um problema de estacionamento naquela zona, e vai servir de apoio à praia e ao equipamento desportivo, além de “encaixar que nem uma luva na restruturação da Duna dos Caldeirões”.

Miguel Alves aproveitou a presença do Secretário de Estado e do presidente da CCDR-N e mencionou a mais valia de requalificar a Marginal de Caminha: “estamos muito empenhados em recuperar o projeto da Marginal que é fundamental para o nosso concelho: vai requalificar o território, vai servir as pessoas, vai alavancar a economia e dar robustez a todo este território” e acrescentou “eu sei que é um projeto com custos elevados e que o quadro comunitário está no fim, mas nós queremos dizer que nos empenhamos diariamente para o projeto ser candidatado e concretizado até 2015”. “Se houver vontade dos agentes, dos políticos, dos técnicos, quando todos queremos a obra aparece”, disse o presidente.

O edil de Caminha agradeceu ainda o empenhamento e a postura da Polis Litoral Norte “que agora beneficia também o concelho de Caminha”.

José Maria Costa referiu que estes contratos são importantes para o desenvolvimento do território e para preservação do litoral.

Benjamim Pereira apelou a Paulo Lemos para que no próximo quadro comunitário seja introduzido um Programa Temático para o Litoral.

Emídio Gomes sublinhou que a região norte “é um ativo preciso que queremos preservar e valorizar”.

Paulo Lemos felicitou a Polis Litoral Norte e a CCDR-N salientando: “este investimento é importante para dinamizar a atividade económica e a atividade do litoral” e acrescentou: “a importância do litoral é fundamental para a economia do país”.

A obra para o concelho de Caminha designa-se “Infraestruturas associadas à utilização da Praia da Gelfa” e diz respeito ao recinto afeto ao complexo do Campo de Futebol da Gelfa, situado próximo da praia e inserido no perímetro da Mata Nacional da Gelfa, na freguesia de Âncora. Trata-se de uma intervenção que constitui uma das ações previstas no Plano Estratégico do Litoral Norte (Março 2009) e enquadra-se no EIXO 2 – Preservação e Requalificação dos valores naturais, correspondente à tipologia de intervenção P4- Requalificação e dinamização de áreas adjacentes à zona costeira, orientada particularmente para o pinhal da Gelfa.

Trata-se de uma obra importante. Por um lado, vai requalificar e valorizar um espaço na zona litoral, tornando-a ainda mais atrativa. Por outro, vai dotar aquela zona desportiva e balnear de melhores condições, quer para benefício dos munícipes, quer para os turistas.

2

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE ARCOS DE VALDEVEZ DE 28 DE ABRIL DE 2014

reuniao_camara_28_abril_2014 (2)

PERÍODO ANTES DA ORDEM DO DIA:

O Sr. Presidente informou que iria reunir com o Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Saúde para abordar questões relativas à abertura da unidade de convalescença, bem como em relação à articulação da extensão de saúde de Loureda com a construção de um Centro Social naquela localidade.

O Sr. Presidente informou que está em curso uma alteração aos estatutos da Resulima e que se encontra em curso o processo de privatização da EGF. A Câmara pronunciou-se desfavoravelmente à alteração dos estatutos da Resulima;

Relativamente à Linha de Muito Alta Tensão o Sr. Presidente informou que ainda não foi tomada nenhuma decisão por parte do ministério relativamente ao estudo prévio;

O Sr. Presidente também informou que não há até ao momento decisões tomadas em relação ao fecho de repartições públicas no concelho;

A Câmara Municipal manifestou a sua discordância relativamente ao processo em curso da reforma hospitalar da Unidade Local de Saúde do Alto Minho que poderá levar ao encerramento de algumas especialidades médicas, considerando que as entidades locais deverão ser envolvidas e salvaguardados os interesses das populações locais.

No período Antes da Ordem do Dia foi apresentado e aprovado o projetos do Centro de Atividades Ocupacionais e Lar Residencial para pessoas com deficiência da Sta. Casa da Misericórdia no Hospital de S. José;

De igual modo foi apresentado o projeto de requalificação do Quartel dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez. A Câmara tomou conhecimento que , depois da reunião havida com o Sr. Ministro da Administração Interna, ficaram reunidas as condições para a apresentação de uma candidatura ao próximo Quadro Comunitário;

Neste período foi também apresentado um voto de pesar pelo falecimento do arcuense Dr. Nuno Cruz, advogado desta comarca e antigo membro da Assembleia Municipal;

Também foi apresentado um voto de congratulação ao Clube de Atletismo de Arcos de Valdevez pela realização da I Meia Maratona e caminhada solidária de apoio aos Bombeiros Voluntários, na qual participaram atletas de renome e a madrinha foi a medalhada Rosa Mota. A Câmara espera que no futuro, o clube, considerando o sucesso desta edição, venha a atrair ainda mais amantes da modalidade ao concelho.

Feira Portuguesa de Artesanato e Gastronomia de CENON

A Câmara tomou conhecimento do convite recebido por parte da Maire de Cenon – França, para participar na Feira Portuguesa de Artesanato e Gastronomia que vai ter lugar entre os dias 2 e 4 de Maio, tendo o Sr. Presidente informado que iria estar presente na iniciativa.

Casa dos Arcos em Lisboa

A Câmara Municipal tomou conhecimento do convite para o 59º aniversário da Casa dos Arcos em Lisboa, a ter lugar no próximo domingo, dia 4 de maio, na Quinta Valenciana.

“Ciclo Gastronómico do Cabrito – Edição 2014”

Foram aprovados os custos referentes ao “Ciclo Gastronómico do Cabrito – Edição 2014” levado a efeito nos dias 12 e 13 de Abril, cujo valor total ascende a € 5 918,00. De realçar que a ADRIL, no âmbito do financiamento Prove Minho IN, apoia este evento no montante máximo de € 5 000,00.

DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO

PARQUES EMPRESARIAIS - CEDÊNCIA DE DIREITO DE PROPRIEDADE PLENA

foi deliberado atribuir o lote 27 do Parque Empresarial de Padreiro, para  a instalação de um estabelecimento industrial ,  com o CAE 25992 - Fabricação de produtos metálicos -  Fabricação de outros produtos metálicos diversos ( caleiros, rufos e capeamento de zinco puro, e outros),     prevendo a criação de três postos de trabalhos, para além dos dois já existentes.

De igual modo foi deliberado atribuir à empresa Nobrecor Food Service, Lda,  o lote B8  do Parque Empresarial das Mogueiras - Tabaçô,  para  a instalação de um estabelecimento industrial ,  com o CAE 10850 - Fabricação de Refeições e Pratos Pré-cozinhados,  prevendo a criação de vinte postos de trabalhos, para além dos trinta e cinco  já existentes.

ABERTURA DE PROCEDIMENTO PARA A CONCESSÃO DE DIREITO DE OCUPAÇÃO DE ESPAÇO PÚBLICO  - QUIOSQUE: foi deliberado proceder à abertura de procedimento com vista à concessão do espaço de domínio público para a instalação de um quiosque, na Rua Amílcar Mota, por forma a potenciar o atual espaço existente, nesta vila, nos termos do definido no art.s 46.º a 48.º do Regulamento de Publicidade e Ocupação do Espaço Público.

Ínsua Park: Foi deliberado proceder à abertura de procedimento concursal para a concretização de um espaço na Ínsua do Vez com várias atividades recreativas, desportivas e de lazer tais como gaivotas a pedal, paredes de escalada, insufláveis, entre outras.

MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA

AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS PARA AUDITORIA DE RENOVAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SEGUNDO A NORMA ISO EN NP 9001:2008: foi deliberado autorizar a abertura de um procedimento por ajuste directo para aquisição de um serviço de auditoria nos termos do nº 1 do artº 20 do CPA condicionado à aprovação prévia do parecer prévio vinculativo pela Câmara Municipal, pelo valor base de € 5 815,00;

Por se tratar de um serviço que dá continuidade a auditorias realizadas em anos anteriores, propôs-se a consulta à entidade certificadora APCER – Associação Portuguesa de Certificação.

OBRAS MUNICIPAIS

AMPLIAÇÃO DA REDE DE SANEAMENTO BÁSICO – ARCOS DE VALDEVEZ (SÃO PAIO)- ABERTURA DE CONCURSO: foi deliberado proceder à abertura de procedimento por ajuste direto da obra em questão, sendo o valor base de € 12 500,00, e o prazo contratual de 60 dias;

AMPLIAÇÃO DA REDE DE SANEAMENTO BÁSICO – SUBSISTEMA DE PAÇÔ (CAMINHO 1318 -1):-  foi deliberado adjudicar a obra à firma Terra e Pedra, Terraplanagem.Ldª, pelo valor de € 138 857,98.

DIVISÃO DE OBRAS MUNICIPAIS  E CONSERVAÇÃO DO PATRIMÓNIO - PARQUE URBANO DO PAÇO DE GIELA – REABILITAÇÃO DO CONJUNTO HISTÓRICO EDIFICADO: foi aprovado o auto de consignação respeitante à obra em epígrafe, adjudicada à firma Predilethes – Construções, Ldª, pelo valor de € 687 609,34.

REPAVIMENTAÇÃO DO CAMINHO DE LIGAÇÃO ENTRE A AVENIDA DR. OSVALDO GOMES E O CAMINHO DA ROTA EM PAÇÔ – CAMINHO DA  ARREMESSA: foi aprovadoo plano de trabalhos definitivo, plano de pagamentos e cronograma financeiro respeitante à empreitada em epígrafe.

REVITALIZAÇÃO E VALORIZAÇÃO DE NÚCLEOS RURAIS – ARRANJO URBANÍSTICO DO LARGO DA CHÃ – LOUREDA: foi deliberado

não rececionar a obra e conceder ao empreiteiro um prazo máximo de 30 dias para correcção dos defeitos.

LISTAS DE ERROS E OMISSÕES – REQUALIFICAÇÃO DO CAMPO DE RUGBY – CONSTRUÇÃO DE BALNEÁRIOS: Foi deliberado aprovar a lista de erros e omissões admitidos pelo coordenador do projecto, no valor de € 3 464,12, nos termos do artº 61 do Cõdigo dos Contratos Públicos, bem como proceder à aprovação das peças desenhadas e escritas, para inclusão nas peças do procedimento e divulgação aos concorrentes, assim como dos esclarecimentos adicionais prestados pelo coordenador do projecto.

“BENEFICIAÇÃO DAS ETAR'S DO CENTRO ESCOLAR DR. MANUEL DA COSTA BRANDÃO (SABADIM) E DA ESCOLA BÁSICA DE TÁVORA (MONTE AVAL)”, foi deliberado adjudicar a obra à firma Terra e Pedra, Terraplanagens, Ldª, pelo valor de € 38 265,00.

CONSTRUÇÃO DO CENTRO ESCOLAR – EB1/JI DA SEDE DO CONCELHO DE ARCOS DE VALDEVEZ – ÁREA DE LAZER: foi deliberado mandar executar as reparações ordenadas no auto de vistoria por conta do empreiteiro, acionando a garantia bancária prestada, devendo, para o efeito, orçamentar-se o custo das mesmas e elaborar-se oportunamente as peças necessárias ao procedimento pré-contratual que se mostre adequado, nos termos dos artºs 396º, nº 3 do D.L. Nº 18/2008, de 29 de Janeiro.

 “CONSTRUÇÃO DO CENTRO ESCOLAR – EB1/JI DA SEDE DO CONCELHO – 3ª FASE – ARRANJOS EXTERIORES: foi deliberado mandar executar as reparações ordenadas no auto de vistoria por conta do empreiteiro, acionando a garantia bancária prestada, devendo, para o efeito, orçamentar-se o custo das mesmas e elaborar-se oportunamente as peças necessárias ao procedimento pré-contratual que se mostre adequado, nos termos dos artºs 396º, nº 3 do D.L. Nº 18/2008, de 29 de Janeiro.

“CONSTRUÇÃO DO CENTRO ESCOLAR – EB1/JI DA SEDE DO CONCELHO – REVESTIMENTOS E EQUIPAMENTOS COMPLEMENTARES”: foi deliberado mandar executar as reparações ordenadas no auto de vistoria por conta do empreiteiro, acionando a garantia bancária prestada, devendo, para o efeito, orçamentar-se o custo das mesmas e elaborar-se oportunamente as peças necessárias ao procedimento pré-contratual que se mostre adequado, nos termos dos artºs 396º, nº 3 do D.L. Nº 18/2008, de 29 de Janeiro.

 “CONSTRUÇÃO DO CENTRO ESCOLAR DA EB1/JI DA SEDE DO CONCELHO DE ARCOS DE VALDEVEZ”, foi deliberado mandar executar as reparações ordenadas no auto de vistoria por conta do empreiteiro, acionando a garantia bancária prestada, devendo, para o efeito, orçamentar-se o custo das mesmas e elaborar-se oportunamente as peças necessárias ao procedimento pré-contratual que se mostre adequado, nos termos dos artºs 396º, nº 3 do D.L. Nº 18/2008, de 29 de Janeiro.

VALENÇA APROVA BOAS CONTAS MUNICIPAIS

Valença aprovou as contas de 2013 por unanimidade no Executivo Municipal e maioria na Assembleia. Este exercício mantem a tendência de boas contas municipais dos últimos anos.

Com um saldo positivo superior a meio milhão de euros, uma taxa de execução de 80% e uma redução de dívida que, em três anos, atingiu já os 5 milhões de euros, estas contas reafirmam a boa saúde financeira do Município de Valença.

Atendendo à boa situação financeira da Câmara Municipal, hoje, o concelho está em condições de tirar o proveito máximo das candidaturas a fundos comunitários.

2013 foi marcado por investimentos estruturantes como o Parque Urbano e os Edifícios Centrais do C.I.L. – Centro de Inovação e Logística, a conclusão da 3ª fase da Ecopista do Rio Minho até São Pedro da Torre, as intervenções na Fortaleza, a recuperação do património concelhio e edifícios públicos, nomeadamente o Centro Coordenador de Transportes e na rede viária municipal. Investimentos âncora, acompanhadas de centenas de intervenções, de norte a sul do concelho, em todas as freguesias.

2013 foi um ano em que se apostou na afirmação da cultura e do desporto valenciano, na dinamização do turismo, do comércio, da agricultura e da indústria, de modo a tornar o concelho mais atrativo e competitivo. A preocupação social, a formação / capacitação das jovens gerações mereceu, também, uma atenção especial ao longo deste ano.

Em 2013 assinala-se a consolidação do projeto da Eurocidade Valença Tui, como uma marca que se afirma na dinamização e promoção conjunta das duas cidades.

Este exercício financeiro consegue atingir estes objetivos porque se evitaram os gastos supérfluos, investindo bem os dinheiros públicos e tentando sempre fazer mais com menos.

Para Jorge Salgueiro Mendes, Presidente da Câmara Municipal “Encaramos Valença como um projeto coletivo, feito por todos e para todos os valencianos, numa estratégia municipal de desenvolvimento que envolve a comunidade, as Juntas de Freguesia, os movimentos associativos e demais forças vivas e os colaboradores municipais...” “Temos o dever de aplicar os dinheiros públicos com rigor, critério e elevado sentido de serviço público”.

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE TERRAS DE BOURO APROVOU PRESTAÇÃO DE CONTAS DE 2013.

No passado dia 25 de abril, a Assembleia Municipal de Terras de Bouro assinalou o 40º Aniversário da “Revolução dos Cravos” e realizou a sua segunda sessão ordinária de 2014.

Foto Assembleia

No período inicial da sessão, além do Presidente da Assembleia Municipal, Guilherme Alves, todos os grupos partidários usaram da palavra para aludir à importância do “25 de abril”, das suas repercussões na vida nacional e de como esse momento marcou definitiva e significativamente a existência dos portugueses em geral e dos terrabourenses em particular nas últimas quatro décadas.

Seguidamente e ainda antes do período da ordem do dia registaram-se intervenções sobre variados assuntos da atualidade terrabourense, nomeadamente: obras rodoviárias, água e saneamento, ponto da situação da intervenção na Piscina Municipal, aplicação da PAC 2014-2020 no concelho, entre outros. Como é usual, todos os temas mereceram também esclarecimentos por parte do Presidente da Câmara Municipal, Dr. Joaquim Cracel Viana, que aproveitou igualmente a ocasião para enaltecer o espírito e os objetivos alcançados com a “Revolução dos Cravos”.

De seguida e já na Ordem de Trabalhos, além da apresentação usual da atividade do Município, foi aprovada, por unanimidade, uma revisão ao orçamento decorrente de uma alteração de uma rubrica de despesa e, por maioria, com oito abstenções, (dos deputados eleitos pela Coligação PSD/PP, do deputado do MPT e também pela Presidente da Junta de Freguesia da Ribeira e pelo Presidente da Junta de Freguesia de Souto) os Documentos de Prestação de Contas relativos a 2013. Por último, foi aprovada por maioria, (com votos contra dos Presidentes das Juntas de Freguesia de Chorense/Monte e Souto e votos de abstenção dos deputados eleitos pela Coligação PSD/PP, deputado Agostinho Moura e deputado Vítor Fernandes, além também da abstenção dos Presidentes das Juntas de Freguesia de Chamoim e Covide) a Moção “40 anos da Revolução de Abril 1974”, apresentada pelo deputado da CDU, Alexandre Pereira.

ESPOSENDE ORGANIZA CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE EROSÃO COSTEIRA

Benjamim Pereira presente na Cerimónia de Assinatura dos Contratos de Financiamento da Polis Litoral Norte

O Município de Esposende vai organizar um Congresso Internacional sobre Erosão Costeira. O anúncio foi feito, hoje, pelo Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, na Cerimónia de Assinatura dos Contratos de Financiamento da Polis Litoral Norte, que decorreu na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, na presença do Secretário de Estado do Ambiente, Paulo Lemos.

DSC04642

Benjamim Pereira adiantou que o evento ocorrerá ainda este ano e que pretende proporcionar uma visão mais clarificadora e inovadora deste fenómeno, que tem vindo a acentuar-se cada vez mais no concelho de Esposende.

O Autarca falava na cerimónia que marca o arranque de novas intervenções do programa Polis Litoral Norte nos concelhos de Esposende, Viana do Castelo e Caminha, cujo investimento total é superior a 4,4 milhões de euros. Foram, assim, assinados dois contratos de financiamento comunitário, nomeadamente “Ações de Valorização do Litoral” e “Gestão Ativa dos Espaços Protegidos e Classificados”.

No que respeita ao concelho de Esposende está contemplada a Requalificação de infraestruturas de apoio ao uso balnear da Praia de Rio de Moinhos, em Marinhas, e da Praia da Ramalha, em Apúlia, com o ordenamento do espaço (circulação e estacionamento automóvel, circulação e acessos pedonais) e respetiva infraestruturação. Em Marinhas, o investimento será de 176 mil euros e em Apúlia de 80 mil euros.

Outra intervenção é a criação de Percursos de Informação e Sensibilização Ambiental do Parque Natural Litoral Norte, mais 222 mil euros, que potenciam a fruição sustentável da zona, associando as vertentes culturais e naturais do território à sensibilização ambiental, e que se constitua como um local privilegiado para a investigação/ monotorização da avifauna.

Comum aos três concelhos, será a realização de estudos de caraterização da atividade pesqueira costeira e dos habitats da faixa costeira do Litoral Norte, para determinação de espécies, caraterização da atividade piscatória e avaliação do seu impacto nos recursos e ecossistemas.

O Presidente da Câmara Municipal de Esposende aproveitou a oportunidade para dar conta das intervenções já realizadas, em curso ou em vias de concretização no concelho, sublinhando que em causa está um investimento de quase 8 milhões de euros, montante bastante significativo atendendo à dimensão do Município, vincou. Benjamim Pereira fez, por isso, questão de expressar a sua “gratidão a quem gizou este projeto e o está a executar”, saudando a equipa de gestão do Polis Litoral Norte, particularmente o Presidente Pimenta Machado, pelo “excelente trabalho” que têm vindo a desenvolver conferindo uma nova dinâmica ao programa.

O Autarca lembrou que, para não perder a oportunidade do programa Polis Litoral Norte, o Município teve que contrair um empréstimo de 2,6 milhões de euros, sustentando este esforço financeiro com a concretização deste conjunto de intervenções que irão beneficiar o concelho.

Aproveitando a presença do Secretário de Estado do Ambiente na sessão, o Presidente da Câmara Municipal pediu a Paulo Lemos para transmitir ao Ministro Jorge Moreira da Silva para que o Governo avalie a possibilidade de canalizar fundos do próximo quadro comunitário de apoio para um programa temático para o litoral. Benjamim Pereira manifestou total disponibilidade por parte dos municípios para a concretização de projetos de apoio à economia e valorização do litoral.

Na sua intervenção, o Secretário de Estado do Ambiente afirmou que “o litoral será sempre uma prioridade”, por se tratar de “um recurso valiosíssimo e de uma zona de risco devido às alterações climáticas”, pelo que até 2015 serão investidos 300 milhões de euros em intervenções em todo o país na faixa costeira. Paulo Lemos saudou a parceria entre as Câmaras Municipais de Esposende, Viana do Castelo e Caminha, a Sociedade Polis Litoral Norte, e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional Norte (CCDRN) para a concretização de novas intervenções, que irão contribuir para valorizar a economia local e potenciar o litoral. O governante revelou que o Governo terá em conta a experiência do programa Polis Litoral Norte na definição do novo modelo de organização que se pretende para a gestão do litoral.

A sessão contou também com as intervenções dos autarcas de Viana do Castelo e de Caminha, José Maria Costa e Miguel Alves respetivamente, que realçaram a importância do programa para a valorização das frentes marítimas e das atividades económicas dos três municípios, saudando a cooperação entre as diversas entidades envolvidas.

A apresentação deste novo conjunto de intervenções do Polis Litoral Norte esteve a cargo do administrador do programa, Pimenta Machado, que apontou a Requalificação da Praia de S. Bartolomeu do Mar, no âmbito da qual serão demolidas 27 construções, como uma “intervenção emblemática”. Finalizou, expressando o desejo de que, após a concretização do programa, o litoral entre Caminha e Esposende seja um território mais competitivo, atrativo, sustentável e resiliente.

Por seu lado, o Presidente da CCDRN, Emídio Gomes, manifestou total disponibilidade do organismo para colaborar com as demais entidades com vista à agilização dos processos, realçando que a CCDRN está em total sintonia com o Governo no que se refere à preservação e valorização do litoral.

Na sequência da Assinatura dos Contratos de Financiamento da Polis Litoral Norte, o Município de Esposende vai realizar uma sessão de apresentação das intervenções relativas ao concelho, no próximo dia 6 de maio, pelas 15h00, no Fórum Municipal Rodrigues Sampaio, em Esposende, seguida da visita à intervenção de Requalificação da Zona Ribeirinha de Fão, que se encontra em execução.

PRAIAS DO CONCELHO DE CAMINHA DISTINGUIDAS COM GALARDÃO BANDEIRA AZUL 2014

Bandeira Azul simboliza a qualidade ambiental das praias a que é atribuída

As praias da Foz do Minho, de Moledo e do Forte do Cão foram galardoadas com a Bandeira Azul. O anúncio oficial das Praias Costeiras e Fluviais, Portos de Recreio e Marinas galardoadas com esta bandeira decorreu hoje, dia 30, numa Conferência de Imprensa, que se realizou na Gare Marítima de Alcântara, em Lisboa.

Quanto à obtenção do galardão para a praia de Vila Praia de Âncora, o executivo tem demonstrado preocupação e tem-se esforçado na resolução do problema. Na reunião descentralizada, que se realizou na freguesia, em fevereiro, Guilherme Lagido reconheceu que não se trata de uma questão fácil, sobretudo porque “para garantir a atribuição é preciso que haja uma sequência de três anos com águas de excelente qualidade. No passado recente, há anos que não permitem a atribuição da bandeira azul”.

O vereador disse também já estar em conversações com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) para tentar ultrapassar a questão e que tem sido evocado o grande esforço que tem sido levado a cabo para controlar alguns focos de contaminação. “Temos montado um sistema para recolha de análises sistemáticas e representativas para chegarmos a uma conclusão. Queremos que este ano seja de mudança e que consigamos a breve trecho ter a Bandeira Azul”, rematou.

No âmbito do programa Bandeira Azul, este ano, o tema escolhido para as ações de sensibilização nas praias, marinas e embarcações recreativas é “Poluição nos Oceanos: esclarecer, planear e agir”. Por agora, estão planeadas 712 atividades. Algumas das iniciativas previstas são, por exemplo, a Caminhada Bandeira Azul, a continuação dos projetos Praia Saudável ou Programa Nacional de Vigilância.

Recorde-se que este galardão é atribuído pela Associação Bandeira Azul da Europa e simboliza a qualidade ambiental das praias, portos de recreio e marinas a que é atribuído. Esta distinção é feita com base em critérios que estão divididos em 4 grupos: Informação e Educação Ambiental; Qualidade da Água; Gestão Ambiental e Equipamentos e Segurança e Serviços.

É de salientar que este ano se registou um aumento de praias com Bandeira Azul a nível nacional, passando de 277 para 298 praias.

TERRAS DE BOURO CELEBRA DIA MUNDIAL DO PLANETA TERRA

Como forma de assinalar o Dia Mundial do Planeta Terra, nos dias 22 e 23 de abril, o Município de Terras de Bouro, em parceria com a empresa SUMA, iniciou a campanha “SUMINHOS®”, no âmbito do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido no Município, em matéria de Educação e Sensibilização Ambiental, nos estabelecimentos da rede pública do Ministério da Educação.

DSC03384

A campanha “SUMINHOS®” assentou a sua estratégia na exploração de um caderno de fichas de atividades lúdico-pedagógicas, “SUMINHOS® e os Números”, trabalhado pelos educadores na sala de aula. Através da associação de cada número a um conceito relacionado com os Resíduos – 1, Reciclar; 2, Reutilizar; 3, Prevenir; 4, Reduzir; e 5, Respeitar e Responsabilizar -, exploraram-se regras ambientais de Sustentabilidade.

A campanha abrangeu todos os estabelecimentos de educação pré-escolar, num total de 140 alunos.

DSC03387

z3

z4

z5

z6

z7

ARCOS DE VALDEVEZ REALIZA OFICINA DE COGUMELOS SILVESTRES DE PRIMAVERA

A ARDAL – Porta do Mezio vai organizar uma oficina de Cogumelos Silvestres de Primavera, no dia 10 de Maio de 2014, das 14h30 às 17h30. Esta Oficina tem como objetivo dotar os participantes de conhecimentos sobre a identificação de cogumelos silvestres de forma segura e as boas práticas na colheita dos mesmos, bem como o seu papel na natureza, na sociedade e na economia. Inclui uma saída de campo na floresta do Mezio para colheita de cogumelos e posterior identificação.

Programa:

Introdução aos cogumelos silvestres (auditório)

Saída de campo nas imediações da Porta do Mezio para recolha de exemplares

Identificação dos cogumelos recolhidos com recurso a chaves de identificação e guias de campo (auditório).

10 Euros por Participante

Haverá uma degustação de cogumelos e outros petiscos regionais no final!...

INSCRIÇÕES:

Porta do Mezio

Tel: 258522157

Mail: portadomezio@ardal.pt

Web: WWW.portadomezio.pt

https://www.facebook.com/porta.mezio

ESPOSENDE APOSTA NO TURISMO DA NATUREZA

Numa perspetiva de promoção e valorização dos produtos estratégicos para o turismo do concelho, a Câmara Municipal de Esposende tem vindo a desenvolver diversas ações no Centro de Informação Turística (CIT) de Esposende. Em funcionamento desde Agosto de 2013, este equipamento constitui um importante meio para dar a conhecer as potencialidades turísticas de Esposende nos mais diversos domínios, com o intuito de captar cada vez mais turistas e visitantes.

Neste sentido, a Autarquia, em articulação com os vários agentes turísticos do concelho, preparou para o mês de maio um conjunto de atividades relacionadas com o Turismo de Natureza, com especial destaque para o Parque Natural do Litoral Norte e Observação de Aves.

Assim, entre os dias 30 de abril e 1 de maio, estará patente a exposição “Maios floridos”, e de 2 a 31 de maio, poderá ser vista uma exposição de fotografia de natureza da autoria dos esposendenses Carlos Palma Rio e Fernando Lopes. A inauguração desta mostra ocorrerá no dia 2, pelas 19h00. Carlos Palma Rio vai orientar um Workshop de fotografia, que terá lugar no dia 17, a partir das 9h30, de participação livre e inscrição obrigatória e limitada.

Para os dias 5 a 16 de maio estão previstas visitas guiadas ao Parque Natural do Litoral Norte, território que se carateriza por uma paisagem muito variada de espaços de grande diversidade e riqueza paisagística, onde os amantes da avifauna encontram o local perfeito para a observação de aves de diferentes espécies.

No dia 24, pelas 17h00, decorrerá uma conferência sobre o Turismo de Natureza, com a participação de representantes da Câmara Municipal, da Entidade Regional Turismo do Porto e Norte de Portugal, do Parque Natural do Litoral Norte, de uma empresa do concelho e do fotógrafo de natureza João Cosme.

Em colaboração com o Parque Natural do Litoral Norte e diversas associações locais e voluntários, a Câmara Municipal e a Esposende Ambiente vão levar a efeito uma Campanha de Limpeza no Estuário do Rio Cávado, no dia 10 de maio a partir das 9.30 horas.

Com a realização deste amplo e diversificado conjunto de iniciativas, a Câmara Municipal pretende, para além do envolvimento dos vários agentes, dar a conhecer as potencialidades do concelho nesta área do turismo, em grande expansão não só a nível local e regional, mas também nacional. O Parque Natural do Litoral Norte é uma marca a valorizar e potenciar, uma vez que todo o seu território integra o concelho de Esposende, sendo cada vez mais aqueles que o procuram, principalmente a zona da Restinga, nomeadamente os amantes da fotografia de Natureza.

MÉDICO AFONSO DOMINGUES ELEITO PELA ASSEMBLEIA MUNICIPAL PROVEDOR DO MUNÍCIPE DE CAMINHA

Mais uma medida em benefício da transparência e da promoção do Poder Local participativo

O médico Afonso Domingues foi ontem eleito pela Assembleia Municipal Provedor do Munícipe de Caminha, por proposta da bancada do PS. A criação da figura do Provedor era uma promessa eleitoral e insere-se na política de proximidade que o executivo eleito em 29 de setembro tem vindo a implementar na gestão municipal, no sentido de abrir a Câmara a toda a população, incentivar a participação cívica e reforçar a Democracia participativa.

Assembleia Municipal (2)

A figura do Provedor do Munícipe surge na sequência de outras medidas de promoção de um Poder Local mais transparente e mais participado, como a transmissão em direto, através do site municipal, das sessões da própria Assembleia Municipal (como ontem aconteceu), ou das reuniões descentralizadas e regulares em todas freguesias, uma das quais terá lugar hoje mesmo, desta vez na freguesia de Riba de Âncora.

O nome de Afonso Domingues é consensual, tratando-se de uma figura respeitada e reconhecida na comunidade. Licenciado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa, João Afonso Domingues ingressou na carreira de Clínica Geral, em Caminha, onde permaneceu até à data da aposentação da Função Pública (Maio de 2012). Exerce ainda a atividade médica como profissional liberal, no Lar de Seixas, sendo ainda responsável por um período de consulta semanal de Medicina Geral e Familiar na Clipóvoa de Cerveira. É também membro do Rotary Club de Caminha desde a sua fundação, em 1992.

Nos estatutos que regulam as funções, igualmente aprovados ontem, considera-se que o Poder Local deve promover a proximidade com os cidadãos e a participação destes na vida pública, onde se inclui o direito de reclamar em relação a serviços públicos prestados de forma insatisfatória. Recorde-se também que a figura do Provedor tem sido crescentemente introduzida em várias áreas da vida pública, com assinalável sucesso, e tem contribuído para uma Democracia mais saudável e para o reforço da cidadania.

O Provedor do Munícipe tem como função principal a defesa e promoção dos direitos, liberdades, garantias e interesses legítimos dos cidadãos, assegurando, através de meios informais, a justiça e a legalidade do exercício dos poderes públicos.

As ações do Provedor do Munícipe exercem-se exclusivamente no âmbito dos serviços prestados pelo Município de Caminha, com os propósitos de apoiar os cidadãos no tratamento e resolução das suas reclamações e de contribuir para uma melhoria procedimental e estrutural dos diversos serviços do Município de Caminha.

Os cidadãos poderão apresentar ao Provedor do Munícipe queixas e reclamações por ações ou omissões do Município, o qual as apreciará sem poder decisório, dirigindo ao Presidente da Câmara as propostas necessárias à correção de atos ilegais ou injustos e à melhoria dos serviços.

FEIRA DE VELHARIAS DE ESPOSENDE DESTACA ARTIGOS DE JOAQUIM REIS

4 de maio – Largo Rodrigues Sampaio

Realiza-se no próximo domingo, 4 de maio, mais uma edição da Feira de Velharias de Esposende, onde estarão em destaque os artigos de Joaquim Reis, da Maia.

Joaquim Reis

O seu espólio é composto por obras de arte-sacra e peças decorativas, de toucado e de mesa. Joaquim Reis começou neste tipo de eventos há cerca de 17 anos, com o intuito de escoar os artigos que foi colecionando ao longo da vida, pois, como apaixonado por antiguidades e velharias, é detentor de muitas peças interessantes. Possui material bastante diversificado, contudo expõe sempre o que está mais em voga e o que é mais procurado. Deste modo, nunca repete o espólio, garantindo sempre variedade.

Para além da Feira de Velharias de Esposende, onde é presença habitual desde o início da sua realização, Joaquim Reis participa um pouco por todo o norte do país em certames do género. No próximo domingo, em Esposende, terá disponível uma grande variedade de peças, a bom preço.

O certame decorre, como habitualmente no Largo Rodrigues Sampaio, em Esposende, entre as 10h00 e as 19h00.

ARCOS DE VALDEVEZ ORGANIZA CAMINHADA “PERTINHO DO CÉU”

“12 Meses 12 Trilhos” – Trilho Pertinho do Céu

A Ardal – Porta do Mezio, dando continuidade ao programa “12 meses 12 trilhos e com o apoio da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, irá realizar, no próximo dia 4 de Maio, o Trilho Pertinho do Céu, que se realizará, tal como os anteriores, no primeiro domingo do mês.

O trilho Pertinho do Céu é um percurso pedestre de pequena rota que se localiza na serra da Peneda, na freguesia serrana da Gavieira.

Este trilho destaca-se pela paisagem e pela oportunidade de visita a algumas brandas. A paisagem vai-se alterando à medida que o fundo dos vales vai ficando para trás e que o nosso olhar vai abrangendo os horizontes que se estendem nas partes mais elevadas. A Branda de Bosgalinhas surge por entre a penedia e é composta por uma dezena de casas, algumas das quais somente ocupadas no Verão.

O percurso leva-nos depois em direção à branda de S. Bento do Cando, um povoado conhecido pela romaria de adoração à imagem de S. Bento. O percurso atravessa vários habitats: carvalhal, meio-arbustivo, ribeirinho e agrícola. Nestes podemos observar inúmeras espécies vegetais, destacando-se o carvalho alvarinho, o carvalho-negral, o castanheiro, o azevinho, a pereira-brava, a uva-do-monte, o tojo-molar, o salgueiro, o freixo e a bétula.

Os interessados devem inscrever-se na Porta do Mezio ou através do telefone n.º 258 522 157 ou através do correio eletrónico: portadomezio@ardal.pt.

O custo de participação, que inclui guia especializado e seguro, é de seis euros para os adultos e quatro euros para as crianças até aos 14 anos inclusive.

Caraterísticas do Trilho Pertinho do Céu:

Localização do trilho: Freguesia da Gavieira

Local de Encontro: 8:30h – Porta do Mezio (Coordenadas GPS - 41º53'05"N | 8º18'48"W)

Hora de saída: 9:00h – Porta do Mezio

Distância: 6 Km

Duração: 4h00

Grau de dificuldade: moderado

Cota máxima atingida: 1070 metros (Branda de Bosgalinhas)

Âmbito do percurso: Paisagístico/Ecossistema de montanha

ARCOS DE VALDEVEZ COMEMORA 40 ANOS DO 25 DE ABRIL

População aderiu em força às iniciativas que compuseram o programa

Arcos de Valdevez não deixou passar em branco as comemorações do Dia da Liberdade, e, visto este ano ter sido o ano em que passaram 40 anos desde a Revolução de Abril, a Câmara Municipal preparou uma programação especial para assinalar a data.

25_abril_2014_hastear_bandeiras (57)

Na sexta-feira, dia 25, decorreu a Cerimónia Oficial do hastear das Bandeiras na Praça Municipal, após a Salva de Morteiros, que contou com guarda de honra efetuada pelos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez, Corpo Nacional de Escutas – Agrupº214 e Banda da Sociedade Musical Arcuense. Neste momento, apesar do tempo chuvoso que se fez sentir, foram muitos os arcuenses que se deslocaram para testemunharem o assinalar do Dia da Liberdade.

Já no sábado, pelas 21h30, decorreu a abertura da Exposição "25 de Abril 40 Anos - Canções da Liberdade". A mostra, inédita e produzida pelo Museu Nacional da Imprensa (Porto), junta mais de cem discos em vinil editados no antes e durante o período revolucionário. São apresentados processos movidos contra músicas e letras de canções ou fados de artistas diversos, e ainda cartazes de alguns espetáculos.

A exposição integra também uma aplicação multimédia, onde se podem escutar as canções principais deste período.

Às 22h00 teve lugar na Casa das Artes o espetáculo musical "Outra Vez Abril". Este projeto musical/performativo arcuense juntou no mesmo palco Miguel Fernandes, acompanhado por Paulo Freitas, Rui Dantas, Carlos Pinto e Deni Pacheco, e os jovens músicos locais coordenados pela professora Maria do Céu Sousa.

EXPOSIÇÃO02 - Cópia

Ambos os eventos encheram completamente a casa das Artes para assistir a iniciativas de inigualável originalidade e de sentida homenagem aos 40 anos do 25 de Abril.

Por último, no domingo, pelas 10h30, decorreu a Meia Maratona de Arcos de Valdevez/Caminhada Solidária pelos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez.

Organizada pelo Clube de Atletismo de Arcos de Valdevez, com o apoio da Câmara Municipal, contou com grandes nomes do atletismo português, como a atleta Olímpica Rosa Mota, a qual foi madrinha da prova, e teve como vencedores José Moreira e Sara Moreira.

Esta I Meia Maratona revelou-se um enorme sucesso. Contou com a presença de mais de uma centena de atletas e conseguiu captar a atenção de dezenas de pessoas que aderiram em massa à iniciativa.

A Câmara Municipal fez-se representar pelo Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves, e respetiva vereação que fizeram questão de participar na caminhada solidária pelos Bombeiros Voluntários.

meia_maratona

OUTRA VEZ ABRIL01 - Cópia

BERNARDINO MACHADO MORREU HÁ 70 ANOS

Nasceu no Rio de Janeiro em 28 de Março de 1851, filho de António Luís Machado Guimarães e da sua segunda esposa D. Praxedes de Sousa Guimarães.

Em 1860, a família regressa definitivamente a Portugal, fixando residência em Joanes, concelho de Famalicão. O pai virá a ser o 1.º barão daquela localidade. Em 1872, aquando da sua maioridade, opta pela nacionalidade portuguesa.

Em 1882, casa com Elzira Dantas, filha do conselheiro Miguel Dantas Gonçalves Pereira, de quem teve dezoito filhos.

Faleceu em 28 de Abril de 1944.

ACTIVIDADE PROFISSIONAL

Concluídos os estudos secundários no Porto, matriculou-se, em 1866, na Universidade de Coimbra, onde cursou Matemática e Filosofia.

Em 1873, concluiu a licenciatura em Filosofia, apresentando e defendendo, em 14 de Janeiro de 1875, o trabalho que tinha como título Teoria Mecânica da Reflecção da Luz.

Em 28 de Fevereiro de 1877; foi nomeado professor da Faculdade de Filosofia, cargo para o qual tinha concorrido em 1876, apresentando um trabalho intitulado Teoria Matemática das Interferências.

Em 2 de Julho de 1877, alcançou o doutoramento com a tese Dedução das Leis dos Pequenos Movimentos da Força Elástica.

Em 17 de Abril de 1879, é nomeado lente catedrático de Filosofia, dividindo a sua acção pedagógica por várias cadeiras. A partir de 1883, passa a dirigir em exclusividade a cadeira de Antropologia. Nesse mesmo ano licenciou-se em Agricultura Geral Zootécnica e Economia Rural.

Em 1890 e 1894, é nomeado par do Reino pelo corpo de catedráticos da Universidade de Coimbra.

Em 1892, integra o Conselho Superior de Instrução Pública.

Dirigiu o Instituto Comercial e Industrial de Lisboa.

Representou Portugal nas Comemorações do Tricentenário de Cristóvão Colombo, realizadas em Madrid, e nas Jornadas do Congresso Pedagógico Hispano-Luso-Americano, também realizadas naquela capital.

Em 1894, foi presidente do Instituto de Coimbra.

Em 12 de Abril de 1897, preside ao Congresso Pedagógico, organizado pelo professorado primário e realizado em Lisboa.

Durante a crise académica de 1907, junta-se aos estudantes e por esse motivo é obrigado a pedir a demissão do cargo de lente da Universidade de Coimbra.

PERCURSO POLÍTICO

A actividade política de Bernardino Machado vai desenvolver-se segundo dois vectores principais, a sua acção no interior da Maçonaria e no desempenho de cargos públicos. No primeiro caso, inicia-se na Loja "Perseverança", em Coimbra, logo em 1874. Dentro do Grande Ocidente Lusitano irá ocupar os cargos seguintes:

  • Presidente do Conselho da Ordem, entre 1892 e 1895;
  • Grão-Mestre, entre 1895 e 1899;
  • Membro das lojas "Razão Triunfante", "Elias Garcia", "Fraternidade Colonial", em Lisboa, e "Fernandes Tomás", na Figueira da Foz;

Apoiante do Supremo Conselho do Grau 33, em 1914, quando da cisão do Movimento Maçónico, regressando no entanto ao Grande Oriente Lusitano Unido em 1920; - Soberano Grande Comendador do Supremo Conselho do Grau 33, desde 1929 até à data da sua morte.

No que respeita à segunda vertente, a sua actividade política tem início em 1882, ao ser eleito deputado por Lamego, pelo Partido Regenerador.

Em 1886, é novamente eleito para o mesmo cargo, mas agora pelo círculo de Coimbra.

Em 1893, faz parte do governo de Hintze Ribeiro, ocupando a pasta de ministro das Obras Públicas. A sua acção vai incidir na elaboração da legislação protectora do trabalho das mulheres e dos menores. Data dessa época a Criação do Tribunal dos Árbitros Avindores, considerado por alguns autores o primeiro Tribunal de Trabalho.

Adere ao Partido Republicano em 31 de Outubro de 1903, presidindo ao directório, entre 1906 e 1909.

A partir da implantação da República, em 5 de Outubro de 1910, é chamado para ocupar os mais altos cargos da hierarquia política do país, nomeadamente:

  • Ministro dos Negócios Estrangeiros no Governo Provisório;
  • Deputado à Câmara Alta até 1915;
  • Candidato à Presidência da República nas eleições de 24 de Agosto de 1911, em que é eleito Manuel de Arriaga por 121 votos contra 86;
  • Ministro e embaixador no Brasil, desde 20 de Janeiro de 1912;
  • Presidente do Ministério, ministro dos Negócios Estrangeiros e do Interior entre 9 de Fevereiro de 1914 e 23 de Junho do mesmo ano;
  • Presidente do Ministério e ministro do Interior desde aquela última data até 12 de Dezembro de 1914. Ministro da Justiça interino até 22 de Julho;
  • Presidente da República, eleito no escrutínio de 6 de Agosto de 1914 por 134 votos a favor contra 18 de Correia Barreto. Foi deposto na sequência do movimento comandado por Sidónio Pais e expulso do país. Após a queda do sidonismo regressa em força à actividade política;
  • Eleito senador em 1919;
  • Presidente do Ministério e ministro do Interior entre 2 de Março de 1921 e 23 de Maio do mesmo ano; ministro da Agricultura interino, no mesmo Ministério até 4 de Maio;
  • Candidato à Presidência da República em 1923, nas eleições de 6 de Agosto de 1923, em que foi eleito Manuel Teixeira Gomes por 121 votos contra 5 de Bernardino Machado;
  • Presidente da República, desde 1925, na sequência da resignação de Teixeira Gomes. Eleito por 148 votos. Não terminou o mandato que foi interrompido na sequência do movimento militar do 28 de Maio de 1926.

ELEIÇÕES E PERÍODOS PRESIDENCIAIS

Bernardino Machado ocupa o 3.º e 8.º lugares de mais alto magistrado da Nação, sendo eleito por duas vezes Presidente da República. No primeiro período, para o quadriénio de 1915 a 1919, e no segundo período, para o de 1925 a 1929. Não chegou a cumprir nenhum deles até final, abortados que foram, o primeiro pelo movimento de Sidónio Pais e o segundo pelo movimento militar do 28 de Maio de 1926.

1.º Período

Foi eleito na sessão especial do Congresso, realizada em 6 de Agosto de 1915, dois meses (60 dias) antes do termo do período presidencial anterior, por imposição do artigo 38.º da Constituição de 1911. Na primeira votação votaram 189 congressistas, tendo os votos sido assim distribuídos:

  • Bernardino Luís Machado Guimarães 71 votos
  • António Xavier Correia Barreto 44 votos
  • Aílio de Guerra Junqueiro 33 votos
  • Duarte Leite Pereira da Silva 20 votos
  • Augusto Alves da Veiga 4 votos
  • Pedro Martins 1 voto
  • José Caldas 1 voto
  • Listas brancas 15

Como nenhum dos cidadãos votados tivesse obtido o número de votos necessários, procedeu-se a novo escrutínio, que conduziu ao resultado seguinte:

  • Bernardino Machado 75 votos
  • Correia Barreto 45 votos
  • Guerra Junqueiro 30 votos
  • Duarte Leite 19 votos
  • Alves da Veiga 2 votos
  • Listas brancas 12

Como nenhum dos votados tivesse obtido a maioria de dois terços, procedeu-se então a nova eleição entre os dois elementos mais votados, em que Bernardino Machado obteve 134 votos e Correia Barreto 18 votos, com 27 listas inutilizadas.

Tomou posse do cargo, jurando fidelidade à Constituição da República, pelas 14h40, na sessão do Congresso de 5 de Outubro de 1915.

Durante a vigência do seu mandato empossou os dois governos de Afonso Costa, que legislaram desde 29 de Novembro de 1915 a 15 de Março de 1916, o primeiro, e de 25 de Abril de 1917 a 8 de Dezembro do mesmo ano, o segundo, e o de António José de Almeida que conduziu o executivo chamado de "União Sagrada", entre 15 de Março de 1916 e 25 de Abril de 1917.

No entanto, estes não conseguem parar a contestação social, sucedendo-se as greves e as manifestações contra os governos, nomeadamente, as de Janeiro de 1916, as dos agricultores de Outubro do mesmo ano, as de 19, 20 e 21 de Maio de 1917, que culminam com os vinte e dois mortos na cidade do Porto, no dia 22 do mesmo mês, e conduzem ao estado de sítio de 12 de Julho.

Toda esta situação se tinha agravado como consequência do desenvolvimento dos acontecimentos referentes à Grande Guerra de 1914-1918. A Alemanha tinha declarado guerra a Portugal, em 9 de Março de 1916, na sequência da apreensão dos navios mercantes alemães. Os sectores guerristas rejubilaram, o País tinha entrado formalmente no conflito.

Em 9 de Junho desse mesmo ano, Afonso Costa parte para Paris para participar na Conferência dos Aliados. Em 22 de Julho, constitui-se em Tancos o Corpo Expedicionário Português, comandado pelo general Norton de Matos. Em 30 de Janeiro de 1917, parte para França a primeira brigada, comandada pelo coronel Gomes da Costa e, em 23 de Fevereiro, o segundo contingente.

Em Outubro, é o próprio Bernardino Machado que efectua uma visita aos militares em França, alargando, posteriormente, essa visita a Inglaterra.

É neste ambiente altamente conturbado que Manuel de Arriaga morre em 5 de Março de 1917, que a 13 de Maio e de Outubro se sucedem as aparições de Fátima e, em 20 de Outubro, se funda o Partido Centrista Republicano, amante da disciplina, da lei e da ordem nem que fosse à custa da liberdade.

O País estava maduro para a revolta e esta não se fez esperar. Em 5 de Dezembro, Sidónio Pais, à frente de uma junta militar, vai dissolver o Congresso e destituir o Presidente da República. Afonso Costa é preso e Bernardino Machado obrigado a abandonar o País.

Ia começar a aventura sidonista.

2.º Período

Após a renúncia de Manuel Teixeira Gomes, Bernardino Machado foi novamente eleito Presidente da República, em 11 de Dezembro de 1925.

No 1.º escrutínio, com a presença de 170 congressistas, obtiveram-se os resultados seguintes:

  • Bernardino Machado 124 votos
  • Duarte Leite 33 votos
  • Gomes Teixeira 5 votos
  • Betencourt Rodrigues 1 voto
  • Belo de Morais 1 voto
  • Afonso Costa 1 voto
  • Jacinto Nunes 1 voto
  • Listas brancas 4

Face a estes resultados, foi necessário proceder-se a um 2.º escrutínio. Com 160 listas entradas, Bernardino Machado foi eleito com 148 votos, contra 5 obtidos por Duarte Leite, 1 de Betencourt Rodrigues e 6 listas brancas.

Pouco durou o seu mandato que só conheceu um chefe de Governo, António Maria da Silva.

As tentativas de golpe militar sucedem-se. Em Fevereiro de 1926, o de Martins Júnior e Lacerda de Almeida. Os convites a Gomes da Costa já vêm do princípio do ano. Adivinhava-se o golpe militar que se concretizou em 28 de Maio de 1926.

ACTIVIDADE PÓS-PRESIDENCIAL

Depois de entregar os poderes presidenciais ao almirante Mendes Cabeçadas em 31 de Maio, manteve-se em Portugal até às derrotas das revoltas de 3 e 7 de Fevereiro de 1927, sendo então novamente expulso do País. Exilado primeiro na Galiza e posteriormente em França, continuou a lutar contra o regime vigente em Portugal.

Foi autorizado a regressar em Junho de 1940, na altura em que as forças nazis invadem a França. Proibido de residir em Lisboa, fixou residência no Alto Douro onde veio a falecer, em 28 de Abril de 1944, dia do 55.º aniversário de Oliveira Salazar.

OBRAS PRINCIPAIS

A sua obra literária é vasta e reconstitui o percurso das diversas actividades a que o autor se dedicou. Assim, A Introdução à Pedagogia, escrito em 1892, O Ensino, de 1898, O Ensino Primário e Secundário, de 1899, e O Ensino Profissional, de 1900, estabelecem as conclusões acerca da sua experiência pedagógica.

Pela Liberdade, de 1900, Da Monarquia para a República, 1903, Conferências Políticas, 1904, Pela República, 1908, A Irresponsabilidade Governativa e as Duas Reacções Monárquica e Republicana, de 1924, reflectem o seu pensamento político.

O Ministério das Obras Públicas, 1893, A Indústria, 1898, A Agricultura, 1900, Os Meios de Comunicação e o Comércio, 1903, No Exílio, 1920, são exemplos que vêm corroborar aquilo que se acaba de dizer.

Fonte: http://jorgesampaio.arquivo.presidencia.pt/

VIANA DO CASTELO REALIZA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE CINEMA

No âmbito da programação dos XIV Encontros de Cinema de Viana

3ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE CINEMA DE VIANA

Escola Superior de Educação e Teatro Municipal Sá de Miranda, 2 e 3 de maio, com entrada livre

A Conferência Internacional de Cinema de Viana é um espaço de reflexão e de partilha de experiências visando a construção de uma comunidade internacional de interesses e de divulgação de projetos relacionados com quatro temáticas centrais do cinema – Cinema e escola, Cinema e ciência, Documentário contemporâneo e Cinema: novas narrativas e novas tecnologias.

Organização Associação AO NORTE, Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, CEMRI – Laboratório de Antropologia Visual da Universidade Aberta e Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Consulte o programa em: http://www.ao-norte.com/encontros/2014/conferenciacinema.php

CONFERÊNCIA

ESCRITOR PEDRO CHAGAS FREITAS APRESENTA O LIVRO “PROMETO FALHAR” EM PONTE DE LIMA

Biblioteca Municipal de Ponte de Lima Apresenta “Prometo falhar” de Pedro Chagas Freitas no dia 9 de maio / 18h30

A Biblioteca Municipal de Ponte de Lima recebe no próximo dia 9 de maio, às 18h30 Pedro Chagas Freitas, autor do livro Prometo falhar.

Jornalista, redator, publicitário e guionista, Pedro Chagas Freitas, já publicou 22 das mais de 150 obras que já criou.

Este seu último livro Prometo Falhar, é um livro de amor. O amor dos amantes, o amor dos amigos, o amor da mãe pelo filho, do filho pela mãe, pelo pai, o amor que abala, que toca, que arrebata, que emociona, que descobre e encobre, que fere e cura, que prende e liberta.

No seu estilo intimista, quase que sussurrado ao ouvido, Pedro Chagas Freitas leva o leitor aos estratos mais profundos do que sente. E promete não deixar pedra sobre pedra.

Mergulhe de cabeça numa obra que mostra sem margem para equívocos porque é que é possível sair ileso de tudo. Menos do amor.

Pedro Chagas Freitas orienta sessões de escrita criativa por todo país. Venha conhecê-lo na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima, na sexta-feira, 9 de maio, a partir das 18h30.

IDOSOS DE CELORICO DE BASTO CANTAM A REVOLUÇÃO

Utentes da Associação de Solidariedade de Sto André de Codessoso, em Celorico de Basto, cantaram “a revolução”

O presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, recebeu ontem, 28 de abril, os utentes e da Associação de Solidariedade de Sto. André de Codessoso, no salão nobre dos Paços do Concelho no âmbito das “comemorações dos 40 anos de Abril”.

utentes da Assocuiação de Solidariedade de Sto.

O autarca mostrou-se agradado com a visita de gentes que viveram “ de perto” a “Revolução dos Cravos”. “São gentes que aprenderam a viver com e sem liberdade, que viveram as duas faces da moeda da história de um país. Esse conhecimento de causa faz com que estes “jovens experientes” atribuam a importância devida à liberdade”.

O grupo cantou a música “Os meninos de Huambo” conhecida como “os meninos à volta da fogueira” de forma melodiosa e previamente ensaiada pelos técnicos da instituição. No final da Interpretação distribuíram flores, cravos, pelos presentes como forma de marcar o momento.

Note-se que a autarquia está de portas abertas para receber todos os grupos que entendam visitar os paços do concelho seja no âmbito das comemorações de Abril ou no âmbito de uma outra efeméride.

utentes da Assocuiação de Solidariedade de Sto.

ADRAVE ENCERRRA HOJE PROJETO QI PME NORTE / ADRAVE 4ª EDIÇÃO

A ADRAVE realiza hoje a Sessão de Encerramento do Projeto QI PME NORTE / ADRAVE 4ª Edição, a ter lugar pelas 15h00, nas instalações da ADRAVE - Agência de Desenvolvimento Regional, sita na Avenida 25 de Abril, nº 634, Casa do Louredo, em Vila Nova de Famalicão.

Este seminário contará com a presença dos 37 empresários do projeto QI PME Norte/ADRAVE 4ª Edição, da equipa técnica interna da ADRAVE e da equipa de consultores e formadores especialistas que participaram na implementação nas medidas de consultoria e formação individualizada nas empresas destinatárias.

Nesta sessão de encerramento do projeto, estarão presentes o Arqtº Armindo Costa, Presidente do Conselho de Administração da ADRAVE, o Dr. Augusto Lima - Adjunto do Presidente da Câmara Municipal de V. N. de Famalicão para Área do Empreendedorismo, e o Dr. António Marques, Presidente da Associação Industrial do Minho. Trata-se de uma Sessão de crucial importância para o Encerramento do Projeto, dado que serão apresentados os principais resultados e impactos do Programa, serão entregues os Certificados de Participação às 37 Empresas e decorrerá, também, um Momento de Assinatura do Protocolo Plataforma Empresarial AVE COMPETE. Segue Mapa de Localização da ADRAVE e respetivo Programa.

Local do Evento: ADRAVE - Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, S.A.

Avenida 25 Abril, n.º 634 - Casa de Louredo

4760-101 Vila Nova de Famalicão

A 100 metros da Estação de Comboios de Vila Nova de Famalicão e frente a PSP.

GPS: Longitude: 8 º 31' 40'' O / Latitude: 41º 24' 22'' N

EXECUTIVO CAMINHENSE REÚNE ESTA TARDE NA SEDE DA JUNTA DE FREGUESIA DE RIBA DE ÂNCORA

A freguesia de Riba de Âncora recebe esta tarde Miguel Alves e o restante executivo para a realização da reunião descentralizada. A sessão pública inicia às 18h30, na sede da junta de freguesia e conta com 6 pessoas inscritas.

As sessões públicas descentralizadas são um instrumento de participação que a população tem à disposição, desde o início do ano, para comunicar diretamente com os decisores políticos do concelho.

Para Miguel Alves, as reuniões descentralizadas são sinónimo de democracia porque o executivo para além de ouvir e esclarecer as populações, é “obrigado” a prestar contas da gestão municipal.

O presidente da Câmara convida a população a assistir e a dar o seu contributo naquela que é a nova forma de atuação da gestão camarária, porque considera que as reuniões contribuem para uma democracia local mais participativa e mais próxima dos cidadãos, com mais diálogo e maior transparência.

Recorda-se que o executivo já passou por Dem, Vila Praia de Âncora e Lanhelas.

FAFE DIVULGA ATIVIDADES CULTURAIS EM MAIO

MAIO 2014

Dia 2 | Letras

Apresentação da obra poética Vagueando em Sonhos, de José Maria Ramada por Artur Ferreira Coimbra

Biblioteca Municipal de Fafe, às 21h30

Dias 3 e 4 | Música

VIII CONCURSO LUSO-ESPANHOL DE FAFE – GUITARRA Teatro-Cinema de Fafe, ao longo do dia

Promoção: Academia de Música José Atalaya

Dia 3 | Música

XVII CONCERTO DA PRIMAVERA

Participantes:

Coro do Orfeão da Covilhã

Ensemble de Saxofones da Academia de Música José Atalaya

Coral Santo Condestável

Teatro-Cinema de Fafe, às 21h30

Promoção: Coral Santo Condestável do Grupo Nun’Álvares

Apoio: Município de Fafe

Dia 5 | Exposição

Exposição Itinerante – Assembleia da República

Casa Municipal de Cultura, às 18h00

Patente até 30 de Maio

Promoção: Município de Fafe e Assembleia da República

Dia 9 | Letras

Apresentação da obra AS PALAVRAS NAS DUNAS DO TEMPO (35 anos de poesia), de Artur Ferreira Coimbra, por César Freitas (Instituto de Estudos Superiores de Fafe)

Colaboração: Coro de Pais e Amigos da Academia de Música José Atalaya e Grupo Leões do Ferro

Sala Manoel de Oliveira, às 21h30

Dia 10 | Evento

XXIII Feira das Coisas

Rua António Saldanha, 8h30-12h30

Promoção: Naturfafe

Dia 10 | Comédia “GATO POR LEBRE” - CONTACTO – COMPANHIA DE TEATRO ÁGUA CORRENTE DE OVAR

Terceiro espetáculo do Fafencena – I Festival de Teatro de Fafe

Encenação: Manuel Ramos Costa

Preço: 4 €

Duração: 120 minutos (com intervalo)

Classificação: maiores de 12 anos

Teatro-Cinema de Fafe, às 21h30

Promoção: Grupo Nun’Álvares | Teatro Vitrine | Município de Fafe

Apoio: Federação Portuguesa de Teatro

Dia 14 | Desporto15º Convívio Escolar Concelhio de Andebol

Pavilhão Municipal, a partir das 9h00

Dias 15 a 18 |Eventos Feiras Francas de Fafe

Exporural 2014

Promoção: Município de Fafe

Organização: Cofafe | Naturfafe 

Dias 17 e 18 | Música

VIII CONCURSO LUSO-ESPANHOL DE FAFE – CLARINETE

Teatro-Cinema de Fafe, ao longo do dia

Promoção: Academia de Música José Atalaya

Dia 23 | Letras

Lançamento da obra alma dos canaviais E OUTRAS HISTÓRIAS, de CARLOS AFONSO

Sala Manoel de Oliveira, às 21h30

Dia 24 | Música

CONCERTO PELA BANDA DE REVELHE

Teatro-Cinema de Fafe, às 21h30

Promoção: Sociedade Filarmónica Fafense – Banda de Revelhe

Apoio: Município de Fafe

Dia 25 – Cinema

Exibição do filme “Frozen: O Reino do Gelo”, de Chris Buck, Jennifer Lee

Com Kristen Bell (Voz), Alan Tudyk (Voz), Idina Menzel (Voz)

Animação, comédia|2013 | 108 min.| M/6| EUA,

Entrada gratuita

Sala Manoel de Oliveira, às 11h00 e 15h30Promoção: Cineclube de Fafe

Apoio: Município de Fafe

Dia 31 | Música

EM TORNO DE ASTOR PIAZZOLLA

Violino - Andry StepanskyVioloncelo - Oxana ChvetsPiano - Giosue de Vincenti

Teatro-Cinema de Fafe, às 21h30

Promoção: Academia de Música José Atalaya

CELORICO DE BASTO COMEMORA 25 DE ABRIL COM TORNEIO DE FUTSAL

Associação de Futsal de Celorico de Basto promove torneio de Futsal nas comemorações dos “40 anos de Abril”

O desporto marcou presença nas comemorações dos 40 anos de Abril com um torneio de futsal para petizes e traquinas. A iniciativa decorreu no dia da revolução, 25 de abril, no pavilhão gimnodesportivo da EB 2,3/S de Celorico de Basto.

atividades de abril (2)

“O futsal é uma modalidade que se afirma cada vez mais em Celorico de Basto. Neste torneio pretendemos valorizar a prática desportiva desde tenra idade e ao mesmo tempo transmitir os valores que o desporto imprime como o desportivismo e a competitividade. Ao mesmo tempo procuramos levar a todos a prática desportiva”, salientou o autarca, Joaquim Mota e Silva.

A iniciativa foi organizada pela Associação de Futsal de Celorico de Basto e contou com o apoio da Câmara Municipal. Durante a manhã decorreu a prova dos Petizes da Associação de Futsal de Celorico de Basto com a participação da Contato Futsal e Atei Futebol Clube. À tarde foi a vez dos traquinas mostrarem as suas capacidades futebolísticas numa competição amigável que contou com a participação da equipa Operário Futebol Clube de Antime e Geração Benfica de Cabeceiras de Basto.

A iniciativa não teve vencedores nem vencidos, numa ação que teve por objetivo “promover a prática do futsal num concelho com cada vez mais praticantes da modalidade” salientou o presidente da Associação de Futsal, David Pinto.

No fim do torneio todas as equipas receberam lembranças, troféu do município, pela participação no torneio.

Recorde-se que, este fim-de-semana, 26 de abril, decorreu outra atividade voltada para o desporto, desta feita a I Gala de Kickboxing ACR Fervença, com a homenagem aos atletas que praticam a modalidade. A iniciativa teve lugar no Pavilhão desportivo da Mota com competição.

No dia 27 de abril, Celorico de Basto recebeu o 1º CITO na Ecopista do Tâmega, uma atividade de geocaching com o tema “Cache in Trash Out”.

atividades de abril (3)

PONTE DE LIMA PROMOVE DOÇARIA E ARTESANATO NA GALIZA

Ponte de Lima na Festa do Melindre e da Reposteria  no Concelho de Melide – Corunha em 11 de Maio

Ponte de Lima vai marcar presença na XXIII Festa do Melindre e da Reposteria no Concelho de Melide, na Corunha, Espanha. Trata-se de uma feira que promove a doçaria típica da região e o artesanato local.

Ponte de Lima_2014[1]

O Município de Ponte de Lima estará representado, através do stand do Turismo do Porto e Norte de Portugal, nesta Festa do Melindre e da Reposteria a realizar no dia 11 de maio.

Sendo este evento uma privilegiada plataforma de divulgação e venda de produtos endógenos, especificamente doces tradicionais, licores e vinhos, são esperados cerca de 25 mil visitantes, com várias atividades de animação e divulgação.

A doçaria tradicional do concelho limiano far-se-á representar o que permitirá reforça a imagem de Ponte de Lima como um destino turístico enogastronómico de qualidade reconhecida.

MINHOTOS REALIZAM EM LOURES ENCONTRO DE CULTURAS

O Grupo Folclórico e Etnográfico Danças e Cantares “Verde Minho” vai realizar na cidade de Loures um autêntico arraial, tendo como cenário a réplica das ruínas de São Paulo e que constituiu a fachada do Pavilhão de Macau na Expo’98, atualmente exposto no Parque da Cidade. Trata-se do XXI Encontro de cultura Ibérico e terá lugar no próximo dia 31 de Maio, com início às 16 horas, com a abertura dos pavilhões onde o artesanato e a gastronomia minhota marcarão a sua presença, animado pelo toque de várias escolas e grupos de concertina e cantares ao desafio, bem ao jeito das romarias Alto Minhotas culminando o arraial com uma imponente sessão de fogo-de-artifício.

Fotos do Verde Minho 023-2

O Festival de Folclore conta com a participação do Grupo de Bombos Os Zés Pereiras Amarantinos, Escola de Concertina “Filipe Oliveira” e a Concertina de “Daniel Sousa”, o Rancho Etnográfico de São Miguel de Entre Ambos-os-Rios, Grupo Etnofolclórico Renascer de Areosa, Grupo de Folclore Terras da Nóbrega, além do organizador, Grupo Folclórico e Etnográfico Danças e Cantares “VERDE MINHO”. E, como novidade, participará também o Grupo de Danças e Cantares de Aldava, proveniente de Cáceres, na Comunidade Autónoma da Extremadura de Espanha.

Às 20 horas, realizar-se-á o desfile dos grupos folclóricos a partir dos Paços do Concelho com direção ao Parque da Cidade. Pelas 21 horas, terá início a atuação dos grupos folclóricos, com apresentação a cargo do Eng. José Brito, distinto apresentador das nossas tradições.

O Grupo Folclórico e Etnográfico “Verde Minho” encontra-se sediado na localidade de A-das-Lebres, no concelho de Loures, e é uma associação cultural constituída por minhotos e amigos que vivem na região de Lisboa que procuram manter as suas raízes culturais e as tradições da sua região de origem. Loures, terra de tradições saloias, vai pelo segundo ano viver a alegria e a exuberância de um arraial à moda do Minho, montado pelas gentes minhotas que ali vivem e trabalham.

15 SOLDADOS DE FAFE MORRERAM EM FRANÇA, EM ÁFRICA E NA ALEMANHA NA I GRANDE GUERRA MUNDIAL

No quadro da I Grande Guerra Mundial (1914-1918) terão morrido 15 soldados oriundos de Fafe nos campos de batalha de França, África e Alemanha.

A notícia é garantida pelo semanário local O Desforço, na edição de 13 de Abril de 1933, década e meia após o termo do sangrento conflito.

“Publicamos aqui hoje, para que fique bem gravado, para que nunca mais se apague, para que todos conheçam os nomes dos Bravos soldados de Fafe que deram a sua vida pela Pátria, pelo Direito, pela Liberdade, cooperando na Grande Guerra” – escreve o articulista.

Segundo aquele periódico, morreram 8 militares fafenses em França, 6 na África e 1 na Alemanha.

O nome dos mortos são os seguintes:

França:

Paulino de Carvalho – natural de Serafão

João da Cunha – Quinchães

João Moreira – Serafão

Fernando d’Oliveira Freitas – Santo Ovídio, Fafe

Francisco Bastos – Moreira do Rei

Zacarias Correia – Arões S. Romão

Bernardino Ribeiro – Paços

Rodrigo Gonçalves – S. Gens

África:

Manuel da Silva – Serafão

Joaquim Domingues Teixeira – Várzea Cova

Joaquim Nogueira – Fafe

João Martins – Serafão

Francisco Ribeiro – S. Gens

Bernardino de Jesus Exposto (?)

Alemanha:

José Gonçalves – Armil

“Bons soldados da nossa terra, disciplinados, bravos, patriotas, que morresteis na França, na África e na Alemanha!

Que exemplo para nós todos!

Que orgulho de raça!

Que glória imperecível!

A todos vós, pois, Salvé!

E aos vossos, se dor tiverem no coração, que ela se transforme em orgulho” – conclui o periódico republicano, na sua primeira página.

Artur Coimbra

GRUPO DE FOLCLORE DAS TERRAS DA NÓBREGA FAZ A SUA PRIMEIRA APARIÇÃO PÚBLICA NO PRÓXIMO DIA 24 DE MAIO

É já no próximo dia 24 de Maio que o Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega vai levar a cabo a sua primeira apresentação pública com a realização de uma Mostra de Folclore na qual participarão mais três agrupamentos de Folclore que apadrinharão a sua estreia. A iniciativa terá lugar no Largo do Mercado Municipal de Queijas, nos arredores de Lisboa.

Foto2

Fundado há cerca de um ano, e após longos meses de trabalho e preparação, o Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega é o mais jovem agrupamento folclórico minhoto surgido em Lisboa. E, para quem conhece o trabalho anteriormente desenvolvido pelos seus responsáveis no domínio do folclore, sabe de antemão que estaremos perante um trabalho honesto e de rigor cujo sucesso está à partida garantido.

Conforme afirmou ao BLOGUE DO MINHO o Dr. José Artur Brito, Presidente da Direcção e Director-Técnico deste novo agrupamento, “O Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega, tal como o nome indica, representará o Folclore e a Etnografia das Terras da Nóbrega”, esclarecendo que “Etno-folcloricamente falando, as comunidades das Terras da Nóbrega, hoje em dia representadas por freguesias pertencentes ao Concelhos de Ponte da Barca, Arcos de Valdevez, Ponte de Lima e Vila Verde, viviam entre a Serra e o Rio e partilhavam um estilo de vida e vivência social comuns o que faz desta extensa área de território minhoto peculiar na sua forma de trajar, de cantar e de ser Povo”.

Ainda, segundo aquele responsável, as Terras da Nóbrega constituem “uma região povoada já desde tempos imemoriais, na sua maioria representadas geograficamente pelo atual Concelho de Ponte da Barca, no nordeste da Província do Minho. Originalmente chamada de “Annofrica”, uma das 30 paróquias em que a Arquidiocese de Braga foi dividida pelo Concílio de Lugo em 569 AD, as Terras da Nóbrega eram delimitadas, como a maioria dos Coutos e Circunscrições Territoriais em que Portugal se encontrava dividido na Idade Média, por acidentes geográficos. Tendo o Rio Lima a percorrer em toda a sua extensão, as Terras da Nóbrega eram assim delimitadas pelas Serras Amarela e do Soajo, a norte e nordeste, e pela Serra de Oural, a sul.”

PlacaGFTN

Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega

Mostra de Folclore para Apresentação Pública do Grupo

24 de Maio de 2014 – Largo do Mercado Municipal de Queijas

PROGRAMA

15.00h – Chegada dos Grupos participantes e Entidades convidadas a Queijas

16.00h – Recepção na Delegação da Junta de Freguesia da União de Freguesias de Carnaxide e Queijas – Apresentação de Cumprimentos e Troca de Lembranças 

Discursos: Doutor José Artur Brito – Presidente da Direcção do GFTN

Fernando Ferreira – Presidente da Federação do Folclore Português

Dr.ª Sofia Tomaz – Coordenadora do Núcleo de Etnografia da Fundação INATEL

Jorge de Vilhena – Presidente da Junta de Freguesia da União de Freguesias de Carnaxide e Queijas 

16.45h – Pequeno desfile etnográfico pelas Ruas da freguesia

17.00h – Atuação dos Grupos participantes:

- Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega (Alto Minho Interior)

- Associação Cultural e Etnográfica “Gentes de Almeirim” (Ribatejo)

- Grupo Folclórico de São Torcato (Baixo Minho Ave – Guimarães)

- Rancho Folclórico e Etnográfico de Ponte da Barca (Alto Minho Interior)

19.30h – Jantar-convívio com todos os Grupos e Convidados

DESEMPREGO PREOCUPA MUNICÍPIO DE FAFE

100 Desempregados participaram em sessão de esclarecimento no auditório municipal

Preocupada com a questão do desemprego, a Câmara Municipal de Fafe acolheu, no auditório municipal, uma sessão de esclarecimento promovida pelo Centro de Formação Profissional de Felgueiras, no âmbito do calçado.

DCS_4267A

Perante cerca de 100 utentes inscritos no Gabinete de Inserção Profissional e no IEFP, a sessão serviu para apresentar três tipos de formação na área do calçado que vão começar em Maio.

Na abertura dos trabalhos, o presidente da Câmara de Fafe, Raul Cunha, manifestou preocupação com a questão do desemprego e alertou para necessidade de investimento nesta área.

“A questão do desemprego tem-nos preocupado muito. Nestes seis meses, em que estamos à frente dos destinos da câmara, esta tem sido uma das nossas maiores preocupações”.

Raul Cunha lembrou também que este é um problema generalizado no país, mas deixou a convicção de que as pessoas não podem ficar de braços cruzados à espera de soluções.

“Esta é uma área que temos de prestar especial atenção. É necessário existir investimento, seja ele público ou privado. Não podemos continuar a olhar para o problema, sem apresentar soluções. Portanto, hoje estamos aqui para dar um sinal de que nos preocupamos com esta questão e para dizer também que já estamos a preparar um conjunto de iniciativas para combater esta praga do desemprego”.

A sessão serviu para apresentar formação na área do calçado, um setor em franco crescimento. Para o presidente da autarquia, esta é uma área que deve ser aproveitada.

“A indústria do calçado tem vindo a crescer e, ao que sei, tem havido dificuldade em encontrar pessoas para trabalhar nas empresas. Acho que está aqui uma oportunidade para quem está desempregado. Aprender para depois arranjar emprego”.

JOVENS DE FAFE FORAM “DEPUTADOS MUNICIPAIS” POR UM DIA

Presidente e vereadores ouviram e responderam a questões de alunos de várias escolas

O Salão Nobre dos Paços do Concelho recebeu a XIV Assembleia dos Jovens munícipes, uma atividade que tem como objetivo recordar a importância que o 25 de Abril teve na implantação do poder autárquico, trazendo oportunidade de, a nível local, as pessoas terem o direito e o poder de eleger os seus governantes.

DCS_3845 A

Na ocasião, o presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raul Cunha, lembrou a importância da revolução de Abril para o poder local e alertou para a necessidade de continuarem a ser alimentados os valores da liberdade.

“O poder local é uma das conquistas de Abril. Os valores dessa revolução começam, hoje, por vezes, a ser postos em causa, muito por causa da difícil situação que o país atravessa. Considero que há necessidade de fazer uma pedagogia permanente aos valores de abril”.

Na primeira intervenção da tarde, o presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raul Cunha, começou por falar da importância deste tipo de iniciativas, que permitem trazer os jovens à autarquia e dar-lhes a oportunidade de partilharem a realidade do dia-a-dia de quem gere os destinos do município.

O autarca falou ainda da necessidade de se continuar a trabalhar nos valores da democracia.

“A democracia não pode ser só formal, tem de se construir dia-a-dia, ou então os seus valores são colocados sempre em causa e deixam de fazer sentido. Temos de inventar mecanismos para aprofundar os valores da democracia”.

Durante duas horas, Raul Cunha e o restante executivo responderam às perguntas dos alunos das escolas de Arões, Silvares, Montelongo, Carlos Teixeira e Colégio de Fornelos.

Entre as perguntas colocadas, uma referia-se à necessidade de obras na Escola Secundária de Fafe. Sobre esta questão, o presidente da Câmara explicou que essa é uma preocupação do executivo, lembrando que existe um projeto para construção de uma nova escola, no entanto a crise que o País atravessa obrigou a parar o projeto na atual conjuntura económica. Raul Cunha revelou que gostaria de dotar a escola de mais conforto e qualidade pela via readaptação e requalificação do atual equipamento.

Ao longo da tarde, cerca de 60 jovens tiveram oportunidade de serem deputados municipais, colocando questões ao executivo.

DCS_3850 A

FAFE ASSINALA DIA INTERNACIONAL DA DANÇA

Idosos do concelho dançaram na Praça 25 de Abril

A Praça 25 de Abril foi a pista de dança escolhida para o "Pé de Dança", uma iniciativa que decorreu ao longo de todo o mês de Abril e que culminou, esta manhã, com um espetáculo no centro da cidade.

DCS_4257A

Ao todo participaram cerca de 50 pessoas que aproveitaram o momento para dançar e se divertirem.

Recorde-se que o objetivo da iniciativa foi promover a atividade física e desportiva, estimulando a capacidade psico-motora.

O “Pé de dança” faz parte de um vasto conjunto de ações, promovidas pelo serviço social da autarquia, com o objetivo de dar condições aos mais velhos do concelho para que se sintam vivos e com vontade de continuarem a interagir.

Na hora de fazer o balanço, segundo o serviço de ação social da autarquia, a iniciativa foi um sucesso e deverá ser para repetir.

Para o presidente da Câmara de Fafe, Raul Cunha, os mais velhos merecem uma atenção especial.

“Os idosos do nosso concelho são a base da tradição, da sabedoria e do trabalho. São guardiões da nossa memória coletiva pelo que é indispensável trabalharmos para lhes criarmos melhores condições para que se sintam ativos e com vontade de viverem com alegria. Acredito que este tipo de iniciativas é importante para proporcionar melhor qualidade de vida aos mais velhos”.

Refira-se que o “Pé de Dança” foi uma ação promovida pela autarquia, em colaboração com o ginásio Vitalis e com a professora Magali.

MUNICÍPIO DE FAFE OFERECE AMBULÂNCIA AOS BOMBEIROS LOCAIS

Viatura é uma ajuda importante para a corporação

A Câmara Municipal de Fafe doou uma ambulância de socorro à Associação Humanitária dos Bombeiros locais. A viatura, que vem substituir uma ambulância já sem condições, teve um custo de 56 mil euros e está equipada com desfibrilhador e monitor de sinais vitais. Com este novo equipamento, os bombeiros de Fafe reforçam a qualidade dos serviços prestados.

27042014Aniv BVF rdc  027

A entrega da viatura foi feita no dia em que os bombeiros de Fafe completaram 124 anos de existência.

Na cerimónia de entrega da viatura, o presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raul Cunha, reconheceu que os bombeiros prestam um excelente trabalho e, por isso, merecem ser apoiados.

“A postura e dedicação dos bombeiros voluntários de Fafe são louváveis. Estes homens e mulheres são um orgulho para todos os fafenses”.

Para Raul Cunha, esta ambulância será uma mais-valia para o trabalho dos bombeiros no socorro às vítimas.

“Faz todo o sentido ajudar os bombeiros que fazem um excelente trabalho junto da comunidade. Consideramos que esta ambulância vai ser uma mais-valia para a corporação e para o apoio dos munícipes que dela necessitam”.

Por sua vez, o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros de Fafe, Pedro Frazão, considera que este veículo vai ser mais uma grande para a corporação.

 “Esta nova ambulância vai ajudar mais no trabalho dos bombeiros já que tem a particularidade d ter um desfibrilhador, que pode salvar muitas vidas”.

Na cerimónia marcou presença também o provedor da Liga dos Bombeiros Portugueses, Fernando Vilaça, que falou do bom trabalho realizado pelos Voluntários de Fafe, pelos 124 anos de serviço.

Fotos: Rui Dario Correia/ www.bvfafe.pt

27042014Aniv BVF rdc  018

27042014Aniv BVF rdc  -016

27042014Aniv BVF rdc  022

27042014Aniv BVF Amb-CMF rdc

VAGUEANDO EM SONHOS, ESTREIA POÉTICA DE JOSÉ MARIA RAMADA ESTA SEXTA-FEIRA NA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE FAFE

Vagueando em Sonhos é o título da obra de estreia poética de José Maria Ramada, a qual é apresentada esta sexta-feira, 2 de Maio, na Biblioteca Municipal de Fafe, às 21h30.

z

A obra, que é apresentada pelo escritor Artur Ferreira Coimbra, integra mais de uma centena de poemas, escritos ao longo dos anos pelo autor, nascido em 1958 em Medelo, concelho de Fafe e que desde sempre teve a paixão da escrita.

Após o serviço militar, regressou à sua terra natal, com o sonho de trabalhar como cozinheiro, actividade que ia desenvolvendo enquanto escuteiro, de que foi um dos dirigentes na freguesia e no concelho. Aliás, José Maria Ramada é o escuteiro de Fafe mais condecorado.

Emigrou para a Suíça em 1981, para trabalhar na restauração, altura em que aproveitou para tirar cursos de chefe de cozinha e, posteriormente, de formador, actividades que até hoje desenvolve com toda a dedicação.

Escondia o sonho de um dia vir a editar um livro de poesia, mas antes dele publicou uma história infanto-juvenil, com o título “Flauta Partida”, já em 5ª edição e que visou a angariação de fundos para o projecto humanitário com o subtítulo “Mãos dadas por Moçambique” e que envolveu os escuteiros de Fafe e de Vieira do Minho.

Em 20 de Agosto de 2012 mais de duas dezenas de escuteiros dos dois municípios deslocaram-se a Moçambique, para prestarem homenagem à missionária Irmã Flora de Assis (de seu nome Palmira Lourenço Sampaio, natural de Moreira do Rei, concelho de Fafe, onde nasceu em 28 de Setembro de 1932, tendo falecido em Moçambique em 13 de Abril de 1985, com 52 anos apenas e que serviu de base à estória narrada no livro) mas também entregarem em mão ao povo de Invinha – Gurué (onde faleceu aquela religiosa) os contributos para o projecto.

Da experiência dos escuteiros fafenses e vieirenses, durante duas semanas, em projectos humanitários em Invinha, sobretudo nas áreas sociais e da saúde, resultou o segundo livro de José Maria Ramada, A Viagem – O que os nossos olhos viram e os corações sentiram e que foi apresentado no dia 18 de Março, na Biblioteca Municipal de Fafe, no âmbito das V Jornadas Literárias de Fafe.

FAFE SENSIBILIZA PARA A SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

Escolas do concelho participaram em concurso “Despertar para a Segurança e Saúde no Trabalho”. Alunos do quarto ano do Colégio de Fornelos foram os vencedores

Os alunos do quarto ano da turma C, do Colégio de Fornelos, foram os vencedores do concurso “Despertar para a Segurança e Saúde no Trabalho”, um concurso que surge no âmbito da ação de Sensibilização para a Segurança no Trabalho, promovida pela Câmara Municipal, em parceria com o ACT.

DSC_2502 A

A ação tinha como objetivo começar a implementar uma cultura de segurança nas escolas e sensibilizar os jovens do Ensino Básico para as questões de segurança no trabalho.

Nestas ações, os alunos ficaram ainda a conhecer as normas de segurança a cumprir, através da elaboração de Equipamentos de Segurança Individuais para o Trabalho.

As ações decorreram nos meses de Março e Abril, culminado, esta segunda-feira, na Biblioteca Municipal, com a entrega de prémios aos vencedores do concurso.

Para o vice-presidente da câmara Municipal, Pompeu Martins, este tipo de iniciativas, porque através delas, conseguimos chegar aos pais, e alertar para as condições de saúde e segurança.

“Quisemos com esta iniciativa juntar a capacidade criativa das nossas crianças com a necessidade de alertar para as condições de saúde e segurança no trabalho, uma temática que nos deve preocupar a todos, dado o número de acidentes em contexto laboral a que assistimos diariamente. As crianças têm um efeito persuasor enorme nas suas famílias”, lembrando que “foi com as crianças que vencemos o desafio da recolha seletiva de lixos, e cremos que é com elas que vamos fazendo uma sociedade mais equilibrada e atenta aos grandes desafios do nosso tempo”.

Recorde-se que o primeiro prémio, no valor de 100 euros, foi entregue à turma C do quarto ano do Colégio de Fornelos. Em  segundo lugar ficou a turma A, do quarto ano, da Escola Básica Integrada Padre Joaquim Flores, do agrupamento de escolas de Montelongo. Os alunos receberam um subsídio no valor de 75 euros. Em terceiro lugar, ficou a escola Básica de Regadas, recebendo um subsídio no valor de 50 euros.

Os trabalhos estão expostos na Biblioteca Municipal, até ao próximo sábado.

DSC_2498 A

DSC_2496 A

DSC_2495 A

VIZELA REALIZA PASSEIO CICLOTURISTA

Passeio de Cicloturismo já no próximo domingo

Maio Coração Ativo

A Câmara Municipal de Vizela assinala, mais uma vez o mês de maio como o ‘Mês do Coração’ e, como tal, vai desenvolver várias atividades, ao longo dos fins de semana do mês.

O principal objetivo desta iniciativa é promover a atividade física e o bem-estar da população, seja qual for a idade ou sexo. Consciencializar a população para a importância das atividades físicas para o coração é outro dos motes da iniciativa.

PROGRAMA:

4 de maio, domingo

Cicloturismo - Volta ao concelho em bicicleta

09h30 Concentração na Praça da República

Dificuldade média

11 de maio, domingo

Mega aula de ZUMBA

10h00 Concentração no Parque das Termas

Org: Vizela em Festa (Vizela Fitness)

18 de maio, domingo

Duatlo de Vizela

10h30 Concentração na Marginal Ribeirinha

25 de maio, domingo

Passeio pedestre ao S. Bento

09h30 Concentração no Espaço Multiusos

Dificuldade média / alta

COMEMORAÇÕES DO 25 DE ABRIL EM PÓVOA DE LANHOSO ALIARAM DESPORTO E CULTURA

Perto de 700 atletas participaram nas diferentes provas desportivas propostas pela Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso no âmbito das comemorações do 40º aniversário do 25 de Abril. O programa contemplou ainda o Hastear da Bandeira com as autoridades oficiais e atividades culturais como a abertura de uma exposição de pintura e duas peças de teatro alusivas ao Dia da Liberdade. 

Hastear da Bandeira 1

“Este 25 de Abril é mais um dia para comemorar, este ano, os 40 anos de liberdade em Portugal”, começou por referir o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Manuel Baptista, recuando no tempo para relembrar que, à data, encontrava-se numa aula de Português. O autarca faz uma análise positiva para o nosso país destes anos de liberdade. “Há coisas que poderiam ter sido feitas de forma diferente, mas espero que estes 40 anos de democracia sejam um exemplo para as novas gerações e que façam um balanço daquilo que foi bem feito e daquilo que foi mal feito, pois ainda estamos a tempo de corrigir”. Para Manuel Baptista, “temos um país que tem tudo para dar certo. Temos uma juventude capaz, nunca poderemos esquecer o passado, mas temos de dar um passo em frente. Esse passo em frente é pensar no futuro e o futuro depende só de nós, temos de ter força para agarrar as coisas e dar a volta. Vamos conseguir”.

No que se refere às comemorações na Póvoa de Lanhoso, o autarca salientou a novidade de terem sido os líderes parlamentares a hastear as diferentes bandeiras na cerimónia que decorreu nos Paços do Concelho. Sublinhou ainda que o objetivo foi ter diferentes propostas para tipos distintos de público e que podemos esperar novidades no programa no futuro, com o envolvimento maior da comunidade e das coletividades. “Teremos de mudar um pouco o cenário das iniciativas e cativar mais a própria população a participar neste dia tão importante para Portugal. Nós somos europeus e temos de mostrar ao mundo que a liberdade não tem limites e queremos continuar a defender essa liberdade, não só de circulação de pessoas como de ideias, como um dos 28 países que fazem parte da União Europeia”, afirmou.

O programa definido para estas comemorações foi cumprido na sua maioria, contudo, o estado do tempo verificado obrigou à mudança de local de algumas atividades e ao adiamento e/ou cancelamento de outras. Mesmo assim, as pessoas que participaram ou que assistiram mostraram-se satisfeitas.

Expo pintura 1

José Ferreira aproveitou a possibilidade de realizar rastreios de saúde para medir a tensão arterial e os diabetes. “Esta iniciativa é interessante para chamar a atenção das pessoas para a sua saúde. É de aproveitar, porque nem todas as pessoas podem gastar dinheiro nisto”, considerou. João Azambuja, pai do João Miguel que joga basquetebol na equipa do Sporting de Braga, também se mostrou satisfeito. “Esta foi uma boa ideia, ainda por cima foi aqui ao ar livre e toda a gente pode ver e é um sítio bom para se jogar. O meu filho estava muito entusiasmado. Ele gostou muito e eu também gostei”, referiu. Pedro, jovem atleta da Associação de Andebol da Póvoa de Lanhoso, estava a divertir-se. “Isto está a ser original”, considerou, revelando que gosta de andebol, que quer continuar e que aquela foi mais uma oportunidade de jogar. Se não estivesse ali talvez estivesse a jogar playstation em casa. “Esta é uma forma mais saudável de passar o feriado, claro, sem dúvida”. O seu pai, António Carvalho, também elogiou a iniciativa. “É bom para as crianças. A maior parte delas, por um motivo ou por outro, não pode participar e assim é uma maneira de elas conviverem com outras que já participam. O meu filho participa, porque está na Associação, mas há outros miúdos aqui que não estão e que têm a oportunidade que a Câmara lhes dá hoje para eles virem e acho bem e experimentarem o andebol, porque é uma modalidade bonita. O meu filho gosta e quer seguir enquanto houver oportunidade para isso”. Mãe da Milene, Anabela Mendes estava contente com o desempenho da filha na peça de teatro apresentada pelos participantes nas oficinas de formação do Theatro Club e outros elementos. “Ela estava um pouco nervosa, porque é a primeira vez. Coloquei ela na oficina de teatro, porque ela é tímida e foi por isso que nós a colocámos, para se soltar mais e apreciar, o teatro faz falta. Eu gostei. Apreciei muito”.

Basquetebol 1

PRINCESA MARY DA DINAMARCA USA BRINCOS À RAINHA DE “OURO DE VIANA”

Depois de Sharon Stone andar a passear com o Coração de Viana ao peito, agora é a vez da Princesa Mary da Dinamarca aparecer em público a usar uns Brincos à Rainha. 

Esta é mais uma bonita peça tradicional do “Ouro de Viana”, assim se chama apesar de não ser produzido em Viana do Castelo. Mas foi através do uso pelas mulheres vianenses, juntamente com o “Traje à Vianesa”, que o tornaram mundialmente conhecido.

Fonte: http://olharvianadocastelo.blogspot.pt/

TERRAS DE BOURO COMEMORA O 25 DE ABRIL

O Município de Terras de Bouro assinalou os quarenta anos da “Revolução de Abril”, momento relevante e fundamental da história contemporânea portuguesa, com diversas iniciativas de cariz musical, cultural, social e desportivo.

IMG_1172

Assim, na noite do dia 24 de Abril, na sede do concelho realizou-se um espetáculo musical com a atuação dos conhecidos Maria Celeste e Tó Fernando, além do evento pirotécnico que assinalou à meia-noite o “25 de abril”. No dia seguinte, decorreu uma manhã desportiva organizada pela Associação Desportiva de Terras de Bouro com a participação de inúmeros jovens de coletividades locais e convidadas e, já da parte da tarde, foram inauguradas oficialmente as Comemorações dos 500 anos da atribuição do Foral de Terras de Bouro, com a presença dos presidentes do Município e da Assembleia Municipal de Terras de Bouro, Joaquim Cracel e Guilherme Alves respetivamente, assim como restantes entidades, registando-se também a presença do Dr. Adelino Domingues, especialista em investigação histórica, convidado para dissertar sobre as histórias e lendas de Terras de Bouro. Seguiu-se uma brilhante atuação do Orfeão de Terras de Bouro na Igreja Paroquial de Moimenta e, posteriormente, uma sessão ordinária da Assembleia Municipal de Terras de Bouro, adicionalmente evocativa pelos grupos partidários, da “Revolução dos Cravos”. As comemorações do “25 de abril” culminaramcom mais uma notável representação da Banda Musical de Carvalheira, através de um concerto na Igreja Paroquial de Moimenta.

IMG_1182

IMG_1221

IMG_1226

IMG_0889

IMG_0955

IMG_1137

 

TEATRO ENTRA EM CENA EM PONTE DE LIMA

"A revolução dos que não sabem dizer nós" no Teatro Diogo Bernardes 30 de abril | 21h30

Integrado no programa das comemorações dos 40 anos do 25 de abril de 1974, o Teatro Diogo Bernardes apresenta a 30 de abril, às 21h30 a peça de teatro “A revolução dos que não sabem dizer nós”.

Sob a coprodução do ACE Teatro do Bolhão / 1ª Avenida (Porto Lazer), conta com as interpretações de Ana de Jesus, Ana Luísa Queirós, Miguel Lemos, Pedro Roquette, Rita Lagarto e Tiago Araújo.

Zeferino Mota, responsável pelo texto e pela dramaturgia, refere que o título surgiu de uma frase no livro "Maio de 68 explicado a Nicolas Sarkozy", de dois jornalistas franceses.

"Por um lado, há um desejo de revolução, mas, por outro lado, há talvez uma dificuldade de encontrar pontos comuns, seja em termos ideológicos ou a outros níveis que permitam atuar", afirmou.

As reservas podem ser efetuadas pessoalmente na bilheteira do Teatro Diogo Bernardes, pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.

Banner_ARevolucao[1]

BIBLIOTECA DE VIZELA APRESENTA O CONTO “JOÃO E O FEIJOEIRO MÁGICO” DE RICHARD WALKER

Sábados na Biblioteca

No âmbito da atividade Sábados na Biblioteca, a Biblioteca Municipal Fundação Jorge Antunes promove, no próximo dia 3 de maio, às 15.30h, a atividade ‘João e o Feijoeiro Mágico’, de Richard Walker.

De lembrar que a Biblioteca Municipal Fundação Jorge Antunes apenas está aberta no primeiro sábado de cada mês, com a atividade Sábados na Biblioteca (Hora do conto + oficina de expressão plástica), das 15h30 às 17h30, estando encerrada nos restantes sábados do mês.

Sábados na biblioteca

‘João e o Feijoeiro Mágico’, de Richard Walker

3 de maio, 15h30

João era um menino só um bocadinho preguiçoso que vivia modestamente com a mãe e Daisy, uma vaca, na pequena casa em ruínas. Certo dia, vendo que não tinha comida para pôr na mesa, a mãe decide que Daisy terá que ser vendida e encarrega João de o fazer.

Atividade gratuita.

FLORES SILVESTRES DÃO COR A VALENÇA

Valença Compras com Maias

Valença celebra a entrada em Maio com a Mostra de Maias distribuídas pelas fachadas dos comerciais, edifícios públicos e principais praças da cidade, entre 30 de abril e 4 de Maio. Durante 5 dias Valença apresenta-se colorida de flores campestres revivendo uma tradição secular.

Durante 5 dias Valença vai proporcionar uma experiência única, a oportunidade de fazer boas compras, numa cidade fortificada, candidata a Património da Humanidade, num ambiente florido.

Quem visitar Valença pode, também participar na campanha “Compras com Maias” que habilita a vales de compras no comércio tradicional para que quem fizer compras, superiores a 20 euros, entre 30 de Abril e 31 de maio, nos estabelecimentos aderentes.

As giestas, os verdes, as flores campestres e alguns materiais recicláveis vão dar uma cor primaveril às principais ruas de Valença. Por todo o concelho muitas outras Maias e raminhos de giesta vão enfeitar as varandas, os portões e as viaturas.

Valença revive, assim, a mais antiga festa de celebração da Primavera e do novo ano agrícola, com as “Maias”. Uma expressão viva da tradição e cultura popular que Valença está a recuperar.

A par da mostra de Maias decorrerá a Feira da Flor em 3 e 4 de Maio, no Largo do Bom Jesus, na Fortaleza, com mostra e venda de flores, arranjos florais e artesanato com motivos florais. Na Praça da República decorrerá a Feira dos Licores no mesmo fim-de-semana. Atividades enriquecidas com muita animação de rua e uma ampla programação cultural.

Para Jorge Salgueiro Mendes, “Este é um excelente convite para fazer compras no comércio tradicional, saborear a  gastronomia genuína onde se destaca o bacalhau de Valença e apreciar as centenas de maias que engalanam a cidade”.

ADRAVE ENCERRA PROJETO QI PME NORTE / ADRAVE 4ª EDIÇÃO

A ADRAVE realiza a Sessão de Encerramento do Projeto QI PME NORTE / ADRAVE 4ª Edição, a ter lugar no próximo dia 30 de Abril de 2014, quarta-feira, pelas 15h00, nas instalações da ADRAVE - Agência de Desenvolvimento Regional, sita na Avenida 25 de Abril, nº 634, Casa do Louredo, em Vila Nova de Famalicão

Este seminário contará com a presença dos 37 empresários do projeto QI PME Norte/ADRAVE 4ª Edição, da equipa técnica interna da ADRAVE e da equipa de consultores e formadores especialistas que participaram na implementação nas medidas de consultoria e formação individualizada nas empresas destinatárias.

Nesta sessão de encerramento do projeto, estarão presentes o Arqtº Armindo Costa, Presidente do Conselho de Administração da ADRAVE, o Dr. Augusto Lima - Adjunto do Presidente da Câmara Municipal de V. N. de Famalicão para Área do Empreendedorismo, e o Dr. António Marques, Presidente da Associação Industrial do Minho.

Trata-se de uma Sessão de crucial importância para o Encerramento do Projeto, dado que serão apresentados os principais resultados e impactos do Programa, serão entregues os Certificados de Participação às 37 Empresas e decorrerá, também,  um Momento de  Assinatura do Protocolo Plataforma Empresarial AVE COMPETE.

ACIAB TEM NOVO SITE

Layout mais Funcional e Intuitivo

A ACIAB apresenta ao público o seu novo website (www.aciab.pt), uma versão mais moderna, funcional e com uma navegação mais intuitiva. A disposição dos links foi alterada facilitando a sua consulta e disponibilizando assim os conteúdos de forma mais prática.

O site apresenta logo à primeira vista as notícias mais relevantes da ACIAB e da atualidade relacionadas com o tecido empresarial e, simultaneamente, é dado destaque às empresas associadas que subscreveram serviços da ACIAB. Os links que dizem respeito ao jornal informativo, newsletter, formação profissional e sondagem continuam a ser os mais acedidos pelos visitantes e por isso, estão neste layout colocados para que sejam mais facilmente visíveis para consulta. Igualmente, a informação relativa à atualidade continua a ser a mais procurada, nomeadamente nova legislação e apoios para as empresas.

A ACIAB já tinha anteriormente reestruturado o seu site disponibilizando informação mais completa e diversificada ao público, sempre na ótica de prestar um serviço melhor. Fruto das transformações e necessidades constantes, considera que esta nova remodelação é fundamental para dar seguimento à sua estratégia de comunicação.

O website é um dos instrumentos de comunicação mais utilizado pela ACIAB uma vez que chega a um vasto número de utilizadores da internet um pouco por todo o mundo, onde uma franja bastante significativa são os emigrantes portugueses.

A ACIAB tem vindo, progressivamente, a comunicar através de vários instrumentos para chegar mais fácil e abrangentemente ao público (através do site; da presença em redes sociais; da criação de um canal na Meo; da comunicação social local e regional; do seu jornal e de newsletters). O feedback por parte dos empresários tem sido muito positivo o que incentiva a ACIAB a adotar novas formas para estar mais perto das suas empresas. A ACIAB convida à visita do seu novo site, agradecendo a constante preferência pelo seu portal ao longo destes anos, e convida também as empresas a trabalhar consigo em parceria para que continuem a surgir novas ideias e projetos.

VIZELA COMBATE O DESEMPREGO

Vizela vê desemprego baixar 19,6% em março de 2014 face ao período homólogo de 2013

De acordo com os dados disponibilizados pelo IEFP, relativos ao número de desempregados inscritos no Centro de Emprego com residência no concelho de Vizela, verifica-se que o desemprego no concelho de Vizela fixou-se no mês de março de 2014, nos 1562 inscritos, ou seja, menos 58 que no mês anterior.

Por outro lado, apresentou menos 381 pessoas que em igual período do ano passado, representando, assim, uma descida de 19.6% de desempregados.

Face ao mês anterior constata-se uma diminuição de 3.6%, reflexo de menos 58 inscritos do que em fevereiro de 2014.

A Câmara Municipal de Vizela manifesta, mais uma vez, a sua satisfação com os resultados da taxa de desemprego no Concelho, que tem vindo a baixar progressivamente.

Uma das fortes apostas da Autarquia tem sido a promoção do emprego e a criação de postos de trabalho, tendo em vista o bem-estar dos seus munícipes e, consequentemente, o desenvolvimento económico e social de Vizela, sendo os valores do desemprego o resultado dessa aposta.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE APROVA PLANO OPERACIONAL MUNICIPAL 2014

A Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios de Esposende aprovou, por unanimidade, o Plano Operacional Municipal (POM) para 2014, estando assim apta a integrar o Sistema Nacional de Defesa da Floresta contra Incêndios.

DSC01246

O Plano tem como objetivos principais a avaliação da vulnerabilidade do território e a prevenção de incêndios florestais, bem como a apreciação dos meios e dispositivos operacionais de Defesa da Floresta Contra Incêndios existentes.

O documento define os procedimentos de atuação e mobilização de recursos em caso de incêndio florestal, clarificando o papel e a responsabilidade de cada interveniente. O objetivo é otimizar as ações de vigilância, combate, rescaldo, e vigilância pós-incêndio, ambicionando uma resposta rápida, eficaz e coordenada face a eventuais ocorrências. Pretende-se, deste modo, garantir a segurança de pessoas e bens, proteger os povoamentos florestais e reduzir a área ardida em incêndios florestais.

No sentido de garantir um melhor acesso das viaturas de combate a incêndio às principais manchas florestais concelhias, a Autarquia tem procedido a intervenções ao nível de limpeza e manutenção de alguns caminhos florestais.

O Município alerta para a obrigatoriedade de os proprietários, arrendatários, usufrutuários ou entidades que detenham terrenos confinantes com edificações, designadamente habitações, estaleiros, armazém e oficinas, procederem à limpeza de matos e vegetação numa faixa de 50 metros.

DSC01252

DSC07039

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE CAMINHA REÚNE ESTA NOITE E É TRANSMITIDA ONLINE

Sessão decorre às 21 horas, no Valadares, Teatro Municipal de Caminha

A Assembleia Municipal de Caminha reúne esta noite, às 21 horas, no Valadares, Teatro Municipal. À semelhança das anteriores, esta sessão pode ser acompanhada em direto, online, através do sítio do município e das redes sociais a ele associadas. Documento de Prestação de Contas do Exercício de 2013, Regulamento Provedor do Munícipe de Caminha e eleição do Provedor são alguns dos assuntos em apreciação e discussão.

Recorde-se que a transmissão em direto das Assembleias Municipais, através do sítio do Município, e as reuniões públicas descentralizadas nas freguesias do concelho está a marcar, desde o início do ano, a nova forma de gestão camarária. O objetivo é chegar a um maior número de pessoas, favorecendo a transparência e promovendo um melhor exercício de cidadania.  

Os deputados municipais vão debater o documento de Prestação de Contas do Exercício de 2013, aprovado em reunião de Câmara de 16 de abril, com os votos favoráveis da maioria. O documento do exercício de 2013 apresenta um resultado líquido de exercício negativo de € 918.262 e um resultado operacional também negativo de mais de 1.8 milhões de euros. Sobreavaliação da receita, aumento das despesas correntes em mais de 30 por cento e crescimento dos gastos com animação em cerca de 300 por cento explicam em parte estes números.

Em apreciação está a informação escrita do presidente da Câmara sobre a atividade e situação financeira do Município.

A votação está também o Regulamento Provedor do Munícipe de Caminha e a eleição do mesmo.

Os deputados municipais vão ainda votar a isenção extraordinária da taxa devida pela ocupação de espaços de venda na Feira Semanal de Caminha referente a fevereiro de 2014.

VIZELA PROMOVE CONCERTO DE JAZZ

Concerto Combo de Jazz da ESMAE

A Câmara Municipal de Vizela promove o Concerto Combo de Jazz da ESMAE, no próximo dia 3 de maio, no Auditório da Academia de Música da Sociedade Filarmónica Vizelense, pelas 21.30 horas.

Este concerto tem o apoio da CIM do Ave e do ESMAE-Politécnico do Porto.

PONTE DE LIMA REALIZA CONVERSAS COM ARTE

Conversas com Arte. Museu dos Terceiros - 4, 11 e 18 de maio

Durante o mês de maio, nos dias 4, 11 e 18 de maio, o Museu dos Terceiros em Ponte de Lima dinamiza a iniciativa designada “Conversas Com Arte”.

Dirigida à população em geral, especialmente para os apreciadores de arte sacra, esta ação visa mostrar a importância do valor desta arte, nomeadamente a sua preservação e sensibilização.

As temáticas escolhidas para a edição 2014 do “Conversas Com Arte” versam sobre “Santa Isabel: Rainha, Mulher e Peregrina”; “Os Museus do Norte de Portugal e a Salvaguarda da Identidade Regional”; e a “Rede Museológica do Concelho de Ponte de Lima”, com alocuções de oradores que pelo seu currículo garantem alcançar os objetivos deste evento.

Programa

4 de maio: 15h30

Santa Isabel: Rainha, Mulher e Peregrina

Professor Dr. José Augusto Pizarro – Professor da Faculdade de Letras da Universidade do Porto

11 de maio: 15h30

Os Museus do Norte de Portugal e a Salvaguarda da Identidade Regional

Dr. António Ponte-Diretor Regional da Cultura do Norte

16h30

Apresentação da Plataforma de Inventário dos Museus de Ponte de Lima Museo Manager-Keep Solutions

18 de maio: 15h30

A Rede Museológica do Concelho de Ponte de Lima

Professor Dr. Carlos A. Brochado de Almeida, Dr. José Dantas e a Drª Sandra Rodrigues

Para mais informações contate o Museu dos Terceiros através do telefone: 258 240220 ou geral@museudosterceiros.com.

CELORICO DE BASTO DESTACA-SE NO ATLETISMO

Escola de Atletismo Prof. Fernando Peixoto de Celorico de Basto em destaque

A escola de Atletismo Prof. Fernando Peixoto, do Clube Atlético de Codessoso, em Celorico de Basto participou este fim-de-semana, no “Grande Prémio da Páscoa, em Santo Tirso, com resultados surpreendentes.

atletismo

O clube participou nos escalões de infantis, benjamins, iniciados e juniores e venceu coletivamente em iniciados e benjamins e ficaram em terceiro lugar no escalão dos infantis. A nível individual destacaram-se, o atleta Nuno que venceu a prova tendo como prémio uma bicicleta e outros atletas que conseguiram segundas e terceiras posições.

“Participar nestas provas é sempre uma mais-valia mas ficar em posições cimeiras é, de facto, um orgulho. Enquanto treinador deste grupo de atletas fico muito satisfeito pelos resultados alcançados tendo em conta não dispor das condições ideais para desenvolver atletas de elite. Os resultados têm sido os melhores. Nota-se grande empenho das entidades locais que nos ajudam, sobretudo, o município que tem apoiado a equipa para que possa participar nas diferentes provas”, salientou Manuel Varejão, treinador da equipa.

“Alguns atletas mostram grandes capacidades para a modalidade demonstrando-o nos resultados atingidos e no empenho que demonstram de treino para treino”, destacou.

A escola de Atletismo Prof. Fernando Peixoto foi fundada em 2012 e é composta por cerca de 30 atletas que a representam e que representam sobretudo, o concelho de Celorico de Basto.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE APRESENTA CARTAZ CULTURAL PARA MAIO NO AUDITÓRIO MUNICIPAL

Ao longo do próximo mês de maio, a Câmara Municipal de Esposende vai realizar diversas atividades culturais, no Auditório Municipal da cidade, com entrada livre.

Academia_Bailado_Esposende

O cartaz abre com o espetáculo de dança “Arte em Movimento”, pela Academia de Bailado de Esposende. Trata-se de um espetáculo de bailado clássico, dança contemporânea e street dance, cuja apresentação terá lugar no dia 2 de maio, às 14h30, com repetição no dia 3, às 21h45. A entrada é livre.

Em parceria com o Cine Clube de Esposende, projeto do Núcleo de Intervenção Cultural de Esposende (NICE), a Autarquia vai promover um ciclo de cinema dedicado a Ingmar Bergman, cujas sessões decorrerão nas primeiras sextas-feiras dos meses de maio, junho e julho. Assim, no dia 2 de maio, às 21h45, é exibido o filme “Fanny e Alexandre” (1982), uma saga de uma família sueca no virar do século XX. O filme foca, num ambiente cuidado e exuberante, a alegria, a dor, a religião e o sobrenatural, vistas através dos olhos de um rapaz.

“Um ano de Canções”, um concerto pelo Coro Infantil Meninos do Vez, é a proposta do Município para o dia 11 de maio, às 16h00. Em atividade desde Março de 2012, este Coro de Arcos de Valdevez é constituído por 36 crianças com idades entre os 6 e os 12 anos e tem direção musical de Paulo Marques.

VIZELA ADIA PARA 6 DE MAIO A FEIRA DO MUNDO RURAL

A Câmara Municipal de Vizela informa que, tendo em consideração as condições atmosféricas previstas para hoje, a IIIª Feira do Mundo Rural será adiada para o próximo dia 6 de maio.

À semelhança do ano anterior, a Câmara Municipal de Vizela, através do grupo de trabalho Cittaslow vem, em parceria com o Setor de Educação, promover mais uma vez a III Feira do Mundo Rural junto dos estabelecimentos de ensino do Concelho.

A Feira terá lugar na Praça da República, no centro da Cidade, entre as 10h00 e as 12h00 e conta com a parceria do Intermarché.

O âmbito da feira pretende agregar um universo escolar dos alunos de todos os níveis de ensino, criando uma dinâmica de atenção sobre hábitos e produtos alimentares saudáveis, que visem, por sua vez, um estilo de vida mais sustentável e de maior qualidade. Desta forma, os alunos são convidados a participar numa feira, onde terão oportunidade de comercializar produtos naturais, alicerçados por dinâmica de hortas/pomares de proximidade ou de cariz familiar.

CELORICO DE BASTO PROMOVE DINÂMICAS PARA A CIDADANIA

“Apresentação de Vocações” é uma das muitas ações promovidas pelo programa “Celorico+Social” no âmbito na grelha de atividades apresentadas para 2014.

Press- clds

Uma vez que o programa CLDS +(Contrato Local de Desenvolvimento Social) “Celorico+Social” contém a inegável virtude de valorizar a proximidade e dar soluções concretas aos que delas carecem, surgiu a necessidade de desenvolver atividades voltadas para as vocações na ótica de motivar, valorizar e promover o gosto por profissões e ao mesmo tempo, suscitar comportamentos altruístas como o voluntariado.

Assim sendo, as crianças do Centro Escolar da Mota visitaram, durante o mês de abril, o quartel dos Bombeiros Voluntários Celoricenses onde puderam verificar as particularidades destes profissionais assim como os materiais de trabalho e as instalações. A visita foi conduzida pelo comandante dos BVC, António Marinho Gomes, e por dois Bombeiros da corporação.

Segundo, o Coordenador do projeto, Manuel Maria Afonso “As crianças encontram-se em período de férias da Páscoa e o facto de viverem numa zona do concelho onde não há atividades para Ocupação dos Tempos Livres motivou o desenvolvimento desta ação nesta altura em particular. Esta atividade, apresentação de vocações, irá decorrer durante o ano direcionada às crianças dos 3 aos 12 anos. Começamos com as profissões com fardas uma vez que, têm um lugar especial no imaginário das crianças”, salientou.

O Comandante dos BVC salientou a importância destas ações junto do público infantil. “Trata-se de uma ação particularmente interessante uma vez que incute nestas crianças o gosto por uma possível profissão e ao mesmo tempo pelo voluntariado.”

Em Celorico de Basto o programa é denominado “Celorico+Social” em funcionamento desde junho de 2013 que atua fundamentado em 3 eixos de intervenção que permitem a atuação em diferentes âmbitos na sociedade em que se insere. 

VIANA DO CASTELO REALIZA ENCONTROS DO CINEMA

No âmbito da programação dos XIV Encontros de Cinema de Viana

CRÓNICA DO RENASCIMENTO DE UMA ALDEIA

Um documentário de José Vieira 2013. França - 83'

Teatro Municipal Sá de Miranda, 1 de maio, às 21h45, com entrada livre

CRONICA

Este documentário, rodado no Puy-de-Dôme, relata o percurso de famílias portuguesas que se instalaram, a partir dos anos 60, em antigas aldeias vinhateiras, nomeadamente em Roche-Blanche. "Outrora, o país dos imigrantes era lá. Agora é aqui. O país dos imigrantes é onde as pessoas se sentem em casa. Lá, na aldeia que eles deixaram, eles são a imagem viva da ausência. Aqui, encontraram como levar a vida e ficaram. A sua presença salvou a aldeia da ruína. Aqui é Roche-Blanche, uma aldeia ao pé de Clermont Ferrand. Em 1968, na escola municipal, havia 67% de filhos de imigrantes, na sua maioria de pais portugueses. Não há memória, em Auvergne, de nada assim. No pós-guerra, as antigas aldeias vinhateiras ao redor de Clermont Ferrand estavam completamente em ruínas. Os imigrantes, primeiramente italianos e espanhóis e depois portugueses, encontraram ali um alojamento barato. Uns reconstruiram sobre os escombros, outros restauraram antigas casas de vinhateiros. Alguns compraram pedaços de terra e pequenos vinhedos. Os antropólogos dizem que estes imigrantes, em busca de um mundo melhor, encontraram ali uma possibilidade de reinventar o mundo rural que tinham deixado. Mas os caminhos que levam a uma vida melhor são muito mais tortuosos do que se possa imaginar…"José Vieira.

José Vieira vive e trabalha entre Portugal e França. A sua obra, dedicada sobretudo à problemática da emigração, tem sido exibida nos mais diversos festivais internacionais de cinema. José Vieira tem dado visibilidade à história de um milhão de portugueses que saíram do país nos anos sessenta, a maioria clandestinamente - "a salto", como se dizia -, no que foi a maior migração humana na Europa, no século XX.

EM 1934, GRÉMIO DO MINHO, ATUAL CASA DO MINHO, COMEMOROU O SEU 11º ANIVERSÁRIO

z1

A imagem data de 29 de abril de 1934 e mostra as pessoas que assistiram ao 11º aniversário da fundação do Grémio do Minho, atual Casa do Minho, em Lisboa.

Identificam-se na foto José Pereira de Araújo, Francisco António esteves, Dr. Henrique Fernandes Pinto, José Augusto da Cunha, Narciso Barbosa, Prudente da Rocha, Don Ramon Martinez, Capitão Ribeiro Salgado, Dr. Francisco Veloso, Dr. J. Oliveira Santos, José de Azevedo, Dr. Queirós Veloso, Conselheiro Dr. Fernandes Pinto e José Pereira Cardoso.

Fonte: Arquivo Nacional da Torre do Tombo

SUB-16 DO CLUB DE RUGBY DE ARCOS DE VALDEVEZ VENCE ST. JULIANS E SUB-18 PERDE COM O BENFICA

Sub-16 do CRAV estão a uma vitória da conquista do título

No passado dia 27 de Abril, o Estádio Municipal de Arcos de Valdevez foi palco para a realização de mais uma jornada da fase final do campeonato nacional dos escalões sub-16 e sub-18. Os sub-16 do CRAV venceram o St. Julians por 36-10 e os sub-18 perderam por 12-36 frente ao Benfica.

sub-16 crav-st julians(5)

Com esta vitória os jovens sub-16 do CRAV estão a uma jornada de conquistarem o título de campeões nacionais do grupo B. Já os sub-18 não tiveram a mesma sorte, pois apresentam ainda algumas fragilidades defensivas, apesar de terem melhorado significativamente o seu ataque.

No próximo dia 4 de Maio, os sub-16 e sub-18 do CRAV enfrentam as congéneres da Escolinha da Galiza, para cumprir as últimas jornadas dos respetivos campeonatos. Os jogos terão lugar no Estádio Municipal de Arcos de Valdevez, a partir das 13 horas. 

sub-16 crav-st julians(1)

sub-16 crav-st julians(2)

sub-16 crav-st julians(4)

sub-16 crav-st julians(6)

CLUBE DE RUGBY DE AARCOS DE VALDEVEZ DERROTADO PELO CAMPEÃO NACIONAL

A equipa sénior do CRAV recebeu o Direito, campeão nacional em título e vencedor da Taça de Portugal, e não conseguiu evitar a derrota por 12-64. O duelo aconteceu no passado dia 26 de Abril, no Estádio Municipal de Arcos de Valdevez. 

crav-direito(1)

Durante os 80 minutos da partida, o CRAV tentou travar as várias investidas dos advogados, que dominaram o jogo devido ao seu maior poderio físico e técnico. É de salientar a grande entrega dos jogadores da casa que não baixaram os braços e com muita garra e determinação chegaram por duas vezes ao ensaio. Pelo CRAV marcaram Renato Rodrigues e Henrique Cunha, tendo Luís Salvado convertido um dos ensaios.

A uma jornada do fim da fase regular do campeonato super bock, o CRAV ocupa o 9ª lugar da tabela classificativa. No próximo dia 3 de Maio, o CRAV recebe o CDUP, no Estádio Municipal de Arcos de Valdevez, às 15 horas.

crav-direito(2)

crav-direito(3)

crav-direito(4)

crav-direito(5)

crav-direito(6)

VILA VERDE REALIZA SEMINÁRIO SOBRE PREVENÇÃO E SEGURANÇA NO TRABALHO

No âmbito do Dia Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho que se assinala hoje, dia 28 de abril, o Município de Vila Verde em parceria com a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) promovem amanhã, dia 29 de Abril, na Biblioteca Prof. Machado Vilela, em Vila Verde, a partir das 10h00, um Seminário dedicado à Prevenção e Segurança no Trabalho. 

Seminário

Dia Nacional de Prevenção e Segurança no

Trabalho

29 Abril 2014 | Vila Verde

Biblioteca Municipal Prof. Machado Vilela

10H00 - SESSÃO DE ABERTURA

Dr. António Vilela; Presidente da Câmara de Vila Verde

José Cruz; Comandante da GNR Vila Verde

Dr. Pimenta Brás; Inspetor Geral ACT

PAINEL ÚNICO

10h15

Prevenção e Segurança na Europa

Engº José Manuel Fernandes (Eurodeputado)

“Acidentes com Tratores: como prevenir?” - Resultados das sessões

de sensibilização realizadas pela ACT, CAVIVER, CMVV, GNR

Dra. Inês Parreira (Inspetora do Trabalho) ACT- Unidade Local de Braga

Acidentes de trabalho na agricultura e na utilização dos tratores

Eng.º Carlos Montemor (Inspetor do Trabalho) ACT - Direção de Serviços de

Apoio à Atividade Inspetiva

Riscos químicos com a aplicação de produtos fitofarmacêuticos. –

Eng.º Augusto Ferreira - Confagri

11h45 - ENCERRAMENTO

Engº Emanuel Gomes; ACT UL Braga

ESPOSENDE COMEMORA 40 ANOS DO 25 DE ABRIL

Município editou livro sobre “40 anos do Poder Local em Esposende”

Os 40 anos do 25 de abril foram assinalados em Esposende numa iniciativa conjunta da Câmara Municipal e da Assembleia Municipal. O programa comemorativo integrou a abertura de uma exposição e a apresentação de um livro alusivos os “40 anos do Poder Local em Esposende”, na manhã do dia 25 de abril, no Fórum Municipal Rodrigues Sampaio, e a realização de uma Assembleia Municipal Comemorativa, de tarde, no Auditório Municipal de Esposende.

DSC03813

O programa da manhã iniciou-se com a abertura da exposição “40 anos do Poder Local em Esposende”, que integra um conjunto de documentação alusiva às eleições autárquicas concelhias desde o 25 de abril até à atualidade, resultado do trabalho e da pesquisa do historiador e investigador esposendense Albino Penteado Neiva. Na ocasião, o também deputado municipal do PSD anunciou a intenção de ceder esse acervo ao Município, sublinhando que se trata de documentação que não consta dos arquivos locais nem nacionais.

Seguiu-se a apresentação do livro “40 anos do Poder Local em Esposende - Promessas e Picardias”, da autoria de Manuel Albino Penteado. A publicação explora as vivências políticas de Esposende ao longo das últimas quatro décadas, enfatizando os momentos próprios de uma eleição local, trazendo à memória as promessas e picardias usadas pelos diferentes atores políticos. Para o efeito, o autor “completamente despido do símbolo partidário”, como fez questão de frisar, compilou e estudou diversa documentação, como programas eleitorais, cartas abertas, comunicados, respostas ou mesmo os pasquins, distribuídos de forma clandestina, de caráter jocoso e satírico ou difamatório, procurando fazer uma reconstituição, o mais fiel possível, da história da vida democrática esposendense durante este período.

Penteado Neiva agradeceu à Câmara Municipal a publicação deste trabalho que, conforme assinalou, reflete 40 anos da vida sociopolítica do concelho e pretende relembrar aos mais velhos e mostrar aos mais novos como decorreram as várias campanhas eleitorais autárquicas, como se comportavam os candidatos face aos seus opositores, quem se apresentava ao eleitorado e com que “armas” e, ainda, como se orientavam os discursos políticos.

Na sua intervenção e em jeito de reflexão, o autor lançou algumas interrogações pertinentes sobre os ideais da Revolução, entre as quais a questão da Democracia Participativa, considerando que a “participação dos cidadãos na vida democrática se esgota, infelizmente, no momento de votar”, não obstante terem ocorrido alguns avanços.

O Presidente da Assembleia Municipal realçou a importância da comemoração dos 40 anos do Poder Local, considerando que “é uma homenagem a todos os homens e mulheres que contribuíram para que os ideais de abril vingassem no concelho”. Agostinho Silva referiu que a efeméride constitui também uma “oportunidade para relembrar pessoas que já não estão entre nós, mas que deram o seu contributo em prol do bem comum” e defendeu que a exposição “40 anos do Poder Local em Esposende” seja apresentada às crianças e aos jovens para que possam ficar a conhecer esta vertente e este período da História do concelho.

Por seu lado, o Presidente da Câmara Municipal elogiou o trabalho realizado por Albino Penteado Neiva, a quem agradeceu a cedência ao Município do espólio relativo às eleições autárquicas concelhias, e saudou o envolvimento da Assembleia Municipal na comemoração dos 40 anos do 25 de abril e do Poder Local. Benjamim Pereira clarificou que a exposição será divulgada em todo o concelho, proporcionando que toda a população possa “olhar para trás e ver o trabalho de quem nos antecedeu”.

Em jeito de análise sobre a Revolução dos Cravos, o Autarca referiu que “o mais importante não é o que aconteceu naquele dia, mas o que daí resultou, as mudanças que se operaram no país e na sociedade”, realçando a passagem para um regime em que os cidadãos passaram a eleger os seus governantes. Benjamim Pereira reconhece que a este nível nem tudo correu bem, mas vincou que o eleitorado não está isento de responsabilidades na medida em que os governos são resultado das suas escolhas, e salientou a importância do Poder Local, notando que “na sua génese, os partidos querem o melhor para as pessoas”.

Questionando o sentido da liberdade resultante do 25 de abril, o Presidente da Câmara Municipal debruçou-se sobre um conjunto de questões, entre as quais a liberdade de expressão e o sentido crítico dos cidadãos, considerando que é fundamental possuir “boa formação moral” para fazer bom uso da liberdade.

DSC03526

Realçando que uma das conquistas do 25 de abril foi o direito de voto e lembrando que a 25 de maio decorrerão as Eleições Europeias, Benjamim Pereira exortou a população ao “exercício pleno da democracia como corolário dos direitos alcançados na revolução”, apelo que repetiu na Assembleia Municipal Comemorativa, que decorreu no período da tarde.

A sessão iniciou com um momento musical protagonizado pelo Ensemble Vocalis, que, para além de alguns temas de abril, entoou o Hino Nacional, acompanhado pelo coro dos presentes, num momento solene marcante.

Seguiu-se a Conferência “A Infância de abril 40 anos da Tomada da Palavra”, pelo Prof. Álvaro Campelo, na qual o orador abordou o antes e o pós revolução, as mudanças ocorridas no país, nomeadamente as conquistas alcançadas, debruçando-se ainda sobre a conjuntura atual. Considerando que “ainda estamos na infância da revolução”, Álvaro Campelo afirmou que “abril cumpre-se ainda hoje e irá cumprir-se no futuro”.

À intervenção do Presidente da Assembleia Municipal, Agostinho Silva, seguiram-se as dos representantes de cada um dos partidos com representação neste órgão, nomeadamente de Manuel Carvoeiro pela CDU, Artur Viana pelo CDS/PP, Luís Sá e Melo pelo PS e Penteado Neiva pelo PSD, numa análise às quatro décadas decorridas após a Revolução dos Cravos.

A encerrar a sessão usou da palavra o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, que concluiu que “todos os partidos aqui presentes comungam da revolução e dos ideais do 25 de abril”, manifestando, por outro lado, a sua concordância e abertura a uma democracia participativa.

Afirmando que “40 anos de ditadura deixam marcas”, o Presidente apontou o dedo aos “pequenos ditadores” criticando o “apego ao poder”, afirmando que “são a parte que devemos expurgar da política, que deve ser a mais nobre das atividades”. Foi mais longe nas críticas responsabilizando “os políticos que temos tido nos sucessivos governos e autarquias” pela crise que se verifica ao nível da democracia e dos partidos políticos e pelos níveis de abstenção eleitoral.

Lançando um olhar sobre a atual situação socioeconómica do país, Benjamim Pereira afirmou que “os ideais de abril não foram integralmente cumpridos”, defendendo que “o 25 de abril deve ser reinventado ano após ano”. Apontando a revolução como “o 1.º degrau da democracia”, Benjamim Pereira disse que “é preciso continuar a subir a escada”, com respeito, responsabilidade, com maior liberdade e uma maior participação dos cidadãos no processo democrático. Embora reconhecendo que há dificuldades a ultrapassar, o Autarca disse acreditar na juventude e cada vez mais no papel das mulheres na sociedade para construir um futuro melhor.

Na sua intervenção, o Presidente da Câmara Municipal destacou que o Poder Local foi uma das grandes conquistas de abril, “que contribuiu para a melhoria das condições de vida das populações e trouxe desenvolvimento”, acrescentando que “continuará a ser das formas mais dignas de estar ao serviço das populações”.

Em dia festivo, Benjamim Pereira quis passar uma mensagem positiva, lembrando que com o fim do resgate financeiro “estamos na iminência de iniciar um novo rumo para Portugal”. Socorrendo-se de um conjunto de suposições manifestou esperança num país melhor e mais justo e voltou a apelar ao voto nas Eleições Europeias.

Terminou a intervenção com agradecimentos ao conferencista Álvaro Campelo e ao Ensemble Vocalis, bem como ao Presidente da Assembleia Municipal e demais membros por se terem associado ao Município na celebração dos 40 anos do 25 de abril.

DSC03459

DECO DEBATE EM VIANA DO CASTELO DIREITO À SAÚDE E SEGURANÇA DOS CONSUMIDORES

A Deco- Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, está a comemorar o seu 40 aniversário.

Nesse sentido, a DECO - Delegação Regional do Minho, assinala este aniversário com a realização da palestra “O direito à saúde e segurança dos consumidores” no próximo dia 30 de Abril, pelas 21h, no auditório do Hotel Flor de Sal.

A saúde preventiva será sempre uma preocupação desta Associação de Defesa dos Consumidores.

Abordar e alertar pais, crianças, jovens e profissionais para a morte súbita no desporto e para a problemática do excessivo uso de antibióticos é dar um contributo para que no futuro se possa ter jovens e crianças mais seguras e saudáveis.

z

CELORICO DE BASTO FESTEJA O 25 DE ABRIL COM “MÚSICAS DA REVOLUÇÃO”

“Músicas da Revolução” integraram as comemorações dos “40 anos de Abril” em Celorico de Basto

Celorico de Basto recebeu mais uma edição das “Músicas da Revolução”, no dia 24 de abril, no cineteatro dos Bombeiros Voluntários Celoricenses, interpretadas pelos grupos locais.

músicas da revolução (2)

“Estas comemorações são cruciais para recordar à população que a 25 de abril de 1974 decorreu um momento alto para o povo português. Um momento que trouxe liberdade de escolhas, de opções de vida. Que permitiu que toda a população tivesse direitos igualitários nos diferentes setores da sociedade, que saísse da opressão de palavras de ações e que, consciente dos deveres tivesse noção dos diretos adquiridos”, salientou o presidente da Câmara Municipal, Joaquim Mota e Silva. “Estarmos todos juntos hoje, neste belo espetáculo, é também um dos efeitos da “Revolução de Abril”, salientou.

O espetáculo começou com um pequeno trecho teatral da responsabilidade do Grupo de Teatro Celoricense que deu ênfase a um dos muitos comunicados da liberdade lido pelo autarca celoricense. Terminada a revolução, deu-se início às “Músicas da Revolução”.

Foram vários os grupos locais a interpretar as músicas entoadas após a revolução de 25 de abril de 1974, a dita “Revolução dos Cravos”. Assim, refira-se a Universidade Sénior, Francisco Costa, Cooperartes, Miúdo Sandro, ClubedeMúsica.com, Prof. (s) de Música das AEC´s, e os Omni´s de acordo com a ordem de atuação.

O cineteatro esteve repleto para assistir a este importante momento cultural com a reinterpretação de músicas como “Venham mais cinco”, “O que faz falta”, “Vampiros”, “Depois do Adeus”, “Somos Livres” e muitas outras. Músicas de intérpretes que procuram incutir na letra a “verdade de Abril” com alusões repletas de simbolismo e significado. Destaque para José Afonso, Paulo de Carvalho, Luís Silia, Ermelinda Duarte, entre outros.

Ao longo do espetáculo Maria das Dores Vieira, representante da Associação de Pais da Escola da Mota, leu alguns poemas num dos quais salientou a nova “avalanche”, nova onda de imigração, de gente que emigra em busca de um futuro melhor, “novos tempos, realidade semelhante ao antes do 25 de Abril. Não partem a “salto” mas deixam para trás o país que os viu crescer, na busca de uma realidade que melhore a sua qualidade de vida”. Destaque para a leitura do poema da música de Pedro Abrunhosa “Para os braços da Minha mãe”.

Todos os presentes puderam ainda assistir à exposição digital de fotografias promovida pela autarquia celoricense designada “Antes e pós 25 de Abril” que esteve patente num quadro interativo durante todo o espetáculo. Nesta exposição estiveram retratados os momentos pessoais, casamentos, batizados, festas, paisagens, momentos familiares, e outros de gentes de Celorico de Basto.

Para terminar o espetáculo e como tem sido hábito a organização ofereceu um cravo a todos os presentes e a letra da “música da Revolução”, “Grândola Vila Morena”, que foi melodiosamente cantada por todos os presentes no cineteatro dos Bombeiros Voluntários Celoricenses.

músicas da revolução (1)

CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DA PRIMEIRA INTERVENÇÃO NO ÂMBITO DA POLIS LITORAL NORTE PARA CAMINHA É ASSINADO QUARTA-FEIRA

Para Miguel Alves esta obra tem um significado próprio “é o primeiro contrato da Polis assinado para Caminha! Depois destes anos todos, o concelho vai beneficiar”

O concelho de Caminha vai ser contemplado com a primeira obra a realizar no âmbito da Polis Litoral Norte. Trata-se da criação de um parque de estacionamento que vai beneficiar os utilizadores do equipamento desportivo e os veraneantes que frequentam a praia da Gelfa.

Infraestruturas associadas à utilização da Prai

“Esta obra tem importância e, sobretudo, um significado próprio: é o primeiro contrato da Polis assinado para Caminha! Depois destes anos todos, o concelho vai beneficiar”, avança Miguel Alves. A sessão de assinatura do contrato a celebrar entre o Conselho de Administração da Polis Litoral Norte, S.A. e o Programa Operacional Regional do Norte – ON.2 vai ter lugar esta quarta-feira, dia 30, às 12 horas, na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo.

A obra para o concelho de Caminha designa-se “Infraestruturas associadas à utilização da Praia da Gelfa” e diz respeito ao recinto afeto ao complexo do Campo de Futebol da Gelfa, situado próximo da praia e inserido no perímetro da Mata Nacional da Gelfa, na freguesia de Âncora. Trata-se de uma intervenção que constitui uma das ações previstas no Plano Estratégico do Litoral Norte (Março 2009) e enquadra-se no EIXO 2 – Preservação e Requalificação dos valores naturais, correspondente à tipologia de intervenção P4- Requalificação e dinamização de áreas adjacentes à zona costeira, orientada particularmente para o pinhal da Gelfa.

Trata-se de uma obra importante. Por um lado, vai requalificar um espaço na zona litoral, tornando-a ainda mais atrativa. Por outro, vai dotar aquela zona desportiva e balnear de melhores condições, quer para benefício dos munícipes, quer para os turistas.

O projeto “Infraestruturas associadas à utilização da Praia da Gelfa” engloba três ações: redefinição dos limites do equipamento desportivo; regulação do acesso viário e disponibilização de área de estacionamento de apoio quer ao equipamento desportivo quer aos utilizadores da praia.

A redefinição dos limites do equipamento desportivo inclui a reposição/ construção de muros e vedações.

No que concerne à regulação do acesso viário, vai realizar-se a correção pontual do traçado e do perfil do arruamento existente.

A ação de disponibilização de área de estacionamento de apoio quer ao equipamento desportivo quer aos utilizadores da praia inclui a regularização e ordenamento da área a nascente do atual campo de jogos (e interior ao recinto murado atribuído ao equipamento desportivo), de forma a prepara-la para acolher a área de estacionamento de apoio ao equipamento desportivo.

No âmbito da Intervenção Polis de Requalificação e Valorização do Litoral Norte, está prevista até ao final do 1º semestre de 2015 a concretização de um conjunto de ações de grande relevância, nomeadamente no âmbito da Gestão Ativa de Espaços Protegidos e Classificados e da Valorização do Litoral, que na globalidade representam um montante de investimento de 5,1 milhões de euros.

ADRAVE PROMOVE QUALIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL PARA AS EMPRESAS

Sessão Técnica de Qualificação Desenvolvimento Organizacional para Micro e Pequenas Empresas em Vila Nova de Famalicão. Oportunidade para atualizar e otimizar conhecimentos e competências dos empresários

Ao abrigo do Projeto Âncora Minho Empreende – Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade, a ADRAVE-Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, acaba de abrir as inscrições, em parceria com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, para a Sessão Técnica de Qualificação Desenvolvimento Organizacional, a decorrer na ADRAVE, num total de 35 horas, no período compreendido entre 05 de Maio e 4 de Junho de 2014.

 Esta sessão técnica de qualificação gratuita destina-se a micro e pequenas empresas do concelho de Vila Nova de Famalicão dos seguintes setores: Turismo; Agro-alimentar e Produtos Tradicionais; Ambiente, Natureza e Paisagem; Cultura e Património; Outras que sejam consideradas relevantes para a valorização dos recursos endógenos.

Pretende-se com esta sessão técnica de qualificação promover e facilitar a atualização e otimização de conhecimentos e competências dos empresários de micro e pequenas empresas de cariz rural ao nível da inovação, modernização organizacional e de gestão, de forma a potenciar a qualificação orientada para o apoio ao desenvolvimento organizacional.

O Programa da Sessão Técnica abordará as seguintes temáticas: Gestão de Recursos Humanos, Gestão Estratégica e Marketing, Gestão Comercial e Mercados Externos, Gestão Financeira Criatividade, Inovação e Comportamento Organizacional

As inscrições poderão ser efetuadas até ao dia 02 de Maio de 2014, na ADRAVE: através do e-mail: minhoempreende@adrave.pt, do portal www.adrave.pt e do telefone 252302600 ou na Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão: no Gabinete de Apoio ao Empreendedorismo através do e-mail: augustolima@vilanovadefamalicao.org e do telefone: 252320900.

O projeto Minho Empreende é um Projeto Âncora da EEC/Estratégia de Eficiência Coletiva MINHO IN, reconhecido como EEC PROVERE, em que a aposta estratégica passa pela valorização do potencial do território de baixa densidade, projetando-se num conjunto de redes empresariais, institucionais e temáticas. O Minho Empreende ambiciona promover e incentivar a qualificação da capacidade empreendedora do Minho e dar resposta aos desafios existentes no que respeita à Inovação, Competitividade e Sustentabilidade dos territórios de cariz rural do Minho, lançando mecanismos e instrumentos de apoio ao empreendedorismo. Este projeto coordenado pela ADRAVE, decorre até final de 2014, na região do Minho, nas sub-regiões NUT III – Minho-Lima, Cávado e Ave, num total de vinte e quatro concelhos.

VILA PRAIA EM FLOR ARRANCA QUARTA-FEIRA

Capicua atua sábado, às 21 horas, na Praça da República

O Vila Praia em Flor arranca quarta-feira, com um cartaz diversificado e bem recheado. Até domingo, Vila Praia de Âncora vai tornar-se num grande jardim, capaz de atrair todas as atenções. Ateliês lúdicos, exposições, workshops, feira de artesanato, mercado da flor, das coletividades e do livro e animação constante com destaque para a Capicua, um dos nomes mais emblemáticos do hip hop nacional, são as apostas desta edição. O certame dá o pontapé de saída às 18 horas, com a colocação das Maias antes do Pôr-do-sol, na Praça da República.

vila praia em flor 2

Esta edição do Vila Praia em Flor apresenta como novidades: o desafio das pessoas colaborem e colocarem flores naturais nas portas e janelas, a criação do Mercado das Coletividades e um cartaz de animação forte, que conjuga as coletividades e grupos do concelho com nomes sonantes do panorama musical nacional, como é o caso da Capicua. Também os espaços foram alargados. O certame deixou de se concentrar na Praça da República, ampliando-se para a Avenida e Parque Dr. Ramos Pereira.

Ateliês lúdicos: Faz a tua maia, Flores de Papel e Manta Poética Florida; exposições: as maias, Bonsai e espaço promocional das coletividades; Artesanato em Flor; Mercado da Flor, Mercado Promocional das Coletividades e Mercado do Livro; workshop bonsai, e animação diária com encenação do “Roubo das Maias”, com serenata e cantigas ao desafio, Capicua, espetáculo musical para crianças, noite de cantares tradicionais, encontro de folclore, caminhada florida, Plágio the Oafs, são as pospostas da organização para fazer do Vila Praia em Flor um evento de referência.

Vila Praia em Flor

No que respeita à animação no dia 30 de abril, quarta-feira, destaca-se a encenação do “Roubo das Maias”, com serenata e cantigas ao desafio a cargo do Grupo de Danças e Cantares do Orfeão de Vila Praia de Âncora. O espetáculo vai decorrer às 21 horas, na Praça da República.

No dia 1 de maio, na Praça da República, às 15 horas, vai ter lugar o Encontro de Folclore, com a participação do Etnográfico de Vila Praia de Âncora e o Grupo de Gaitas e Baile Lusco ó Fusco de A Guarda.

No dia 2 de maio, na Avenida Dr. Ramos Pereira – Meia Laranja- às 21h30, decorre a Noite de Cantares Tradicionais, com a participação dos Grupos de Cantares Tradicionais de Âncora e Cantares Tradicionais do Grupo Juvenil de Dem.

No dia 3 de maio, Vila Praia em Flor contará com um espetáculo de Capicua, um dos nomes mais emblemáticos do hip hop nacional. Capicua sobe ao palco na Praça da República, às 21 horas.

O Vila Praia em Flor termina a 4 de maio. Nesse dia, às 10 horas, vai decorrer a Caminhada Florida; às 15 horas, a atuação da banda “Plágio the Oafs” e às 16 horas, o workshop Bonsai, cujas inscrições estão a decorrer,

Para informações mais detalhadas consultar programa em www.cm-caminha.pt.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE OFERECE GIESTAS PARA A TRADIÇÃO DOS MAIOS

A Câmara Municipal de Esposende vai disponibilizar gratuitamente à população giestas floridas para manter viva a tradição dos Maios. As plantas poderão ser levantadas no edifício dos Paços do Concelho, na próxima quarta-feira, dia 30 de abril, no horário de expediente.

giestas

As giestas a disponibilizar são fruto da limpeza das faixas de gestão de combustíveis efetuada no âmbito do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios. Para além da preservação dos espaços florestais, estas ações visam promover a sua adequada gestão.

No concelho de Esposende existem diferentes espécies de codeços e giestas frequentemente utilizados para a tradição dos Maios. Estas plantas crescem apenas em espaços florestais e desempenham importantes funções ecológicas. Para além da vantagem de uma elevada diversidade biológica, com especial destaque para a componente florística, fixam o azoto atmosférico e protegem o solo da erosão.

Refere a tradição que na noite de 30 para 1 de Maio todas as entradas das habitações devem ser protegidas das entidades malignas com um ramalhete de flores de Maio. Reza a lenda que esta tradição remonta ao tempo do Menino Jesus, ao episódio da Fuga para o Egipto, em que recolhida a mãe e filho na proteção de uma habitação, um traidor marca com sangue de cordeiro a ombreira da mesma, denunciando a presença do menino. Para o salvar, os habitantes marcaram da mesma maneira todas as ombreiras da aldeia, impedindo assim a denúncia. Com o tempo, do sangue do cordeiro deu lugar à utilização dos Maios floridos, perpetuando a memória daquele episódio.

ENCONTRO LUSO-GALAICO DE BTT EM ESPOSENDE RECEBEU 1800 PARTICIPANTES E TRADUZIU-SE NUM ÊXITO

Decorreu, entre os dias 25 e 27 de abril, a 12.ª edição do Encontro Luso-galaico de BTT do Município de Esposende, que, à semelhança de anos anteriores, contou com a participação de cerca de 1800 participantes nas várias provas, nomeadamente na Meia Maratona, Maratona e Maratona Extreme.

Encontro Luso-galaico_

O Passeio Júnior e o I Encontro Noturno de Bicicletas Antigas completaram o programa desta edição, onde não faltaram iniciativas de animação e de lazer, envolvendo os participantes e respetivos acompanhantes.

A Maratona Extreme, que decorreu ao longo de três dias, entre os concelhos de Esposende e Amares, num percurso total de 250 Km de elevada exigência, foi disputada por 52 equipas, tendo-se sagrado vencedora a equipa Nextplore/Mountain Quest (13:16), em 2.º lugar classificou-se a equipa Barcelos Portugal Team (13.41) e em 3.º a Bastobike/Mondim de Basto (13:41).

Na Maratona (70 Km), em Masculinos, o vencedor foi Paulo Cepa, de Esposende (03:23:56), seguido de Celestino Faria, de Esposende (03:26:27) e em 3.º lugar classificou-se Diogo André Figueiredo, de Esposende (03:35:33). Em Femininos, o 1.º lugar do pódio coube a Maria de Fátima Melo, de Barcelos (04:13:30), o 2.º lugar foi para Patrícia Almeida, de Esposende (04:36:48), e em 3.º lugar ficou Sílvia Iglésias, de Vigo -Espanha (05:09:44).

Na Meia Maratona (45 Km), em Masculinos, o 1.º lugar foi para Ricardo Rocha, de Gondomar (01:56:39), em 2.º lugar ficou Humberto Castro, de Barcelos (01:56:41), e em 3.º classificou-se Nelson Ricardo Costa, de Ponte de Lima (01:56:48). Em Femininos subiram ao pódio Beatriz Abreu, de Esposende (02:21:00), Teresa Carolina Rebelo, do Porto (02:22:03) e Cristiana Raquel Laranjeira, do Porto (02:26:19).

A entrega dos prémios decorreu no parque junto às Piscinas Foz do Cávado, na tarde do dia 27 de abril, na presença do Vereador do Desporto da Câmara Municipal, Rui Pereira, que agradeceu a presença a todos os participantes, assim como a colaboração de todos quantos contribuíram para a realização desta edição. O Vereador referiu que o Encontro Luso-galaico de BTT do Município há muito que se afirmou no circuito de provas da modalidade na região Norte, realçando a sua importância para a promoção turística do concelho e para a economia local, que, por estes dias, sofre uma afluência de pessoas ao concelho.

Em paralelo com o Encontro Luso-galaico decorreu, na manhã do dia 27, a Caminhada Solidária comemorativa do 5.º aniversário do Banco Local de Voluntariado de Esposende. A iniciativa, que pretendeu também incentivar a comunidade para a prática de atividade física, como forma de manter a saúde e o bem-estar, decorreu na zona urbana da cidade de Esposende e contou com a participação de dezenas de participantes que, deste modo, se quiseram associar também à ação do Banco Local de Voluntariado.

O Passeio Júnior e o I Encontro Noturno de Bicicletas Antigas completaram o programa desta edição, onde não faltaram iniciativas de animação e de lazer, envolvendo os participantes e respetivos acompanhantes.

A Maratona Extreme, que decorreu ao longo de três dias, entre os concelhos de Esposende e Amares, num percurso total de 250 Km de elevada exigência, foi disputada por 52 equipas, tendo-se sagrado vencedora a equipa Nextplore/Mountain Quest (13:16), em 2.º lugar classificou-se a equipa Barcelos Portugal Team (13.41) e em 3.º a Bastobike/Mondim de Basto (13:41).

Na Maratona (70 Km), em Masculinos, o vencedor foi Paulo Cepa, de Esposende (03:23:56), seguido de Celestino Faria, de Esposende (03:26:27) e em 3.º lugar classificou-se Diogo André Figueiredo, de Esposende (03:35:33). Em Femininos, o 1.º lugar do pódio coube a Maria de Fátima Melo, de Barcelos (04:13:30), o 2.º lugar foi para Patrícia Almeida, de Esposende (04:36:48), e em 3.º lugar ficou Sílvia Iglésias, de Vigo -Espanha (05:09:44).

Na Meia Maratona (45 Km), em Masculinos, o 1.º lugar foi para Ricardo Rocha, de Gondomar (01:56:39), em 2.º lugar ficou Humberto Castro, de Barcelos (01:56:41), e em 3.º classificou-se Nelson Ricardo Costa, de Ponte de Lima (01:56:48). Em Femininos subiram ao pódio Beatriz Abreu, de Esposende (02:21:00), Teresa Carolina Rebelo, do Porto (02:22:03) e Cristiana Raquel Laranjeira, do Porto (02:26:19).

A entrega dos prémios decorreu no parque junto às Piscinas Foz do Cávado, na tarde do dia 27 de abril, na presença do Vereador do Desporto da Câmara Municipal, Rui Pereira, que agradeceu a presença a todos os participantes, assim como a colaboração de todos quantos contribuíram para a realização desta edição. O Vereador referiu que o Encontro Luso-galaico de BTT do Município há muito que se afirmou no circuito de provas da modalidade na região Norte, realçando a sua importância para a promoção turística do concelho e para a economia local, que, por estes dias, sofre uma afluência de pessoas ao concelho.

Em paralelo com o Encontro Luso-galaico decorreu, na manhã do dia 27, a Caminhada Solidária comemorativa do 5.º aniversário do Banco Local de Voluntariado de Esposende. A iniciativa, que pretendeu também incentivar a comunidade para a prática de atividade física, como forma de manter a saúde e o bem-estar, decorreu na zona urbana da cidade de Esposende e contou com a participação de dezenas de participantes que, deste modo, se quiseram associar também à ação do Banco Local de Voluntariado.

Encontro Luso-galaico

RALI DE PONTE DE LIMA REALIZA-SE NOS DIAS 3 E 4 DE MAIO

O Rali de Ponte de Lima está aí.

Realiza-se no próximo fim-de-semana 3 e 4 de maio, numa organização conjunta da Câmara Municipal de Ponte de Lima, de Renato Pita Motorsport & Events e do Cami – Clube Aventura do Minho.

Banner_RaliPontedelima2014[1]

Com um total 62,64 km de provas especiais, irá passar pelas freguesias de Fornelos, Serdedelo, Calheiros e lugar de Cerquido.

A abertura do Rali de Ponte de Lima será no sábado, às 20h30 no Largo de Camões, com a 1ª PE - Prova Especial - Fornelos / Serdedelo 1, (13,70km) com chegada prevista para as 22 horas no Passeio 25 de abril.

No domingo, o Rali recomeça às 10 horas com concentração no Passeio 25 de abril.

Com tradição por terras limianas, o Rali de Ponte de Lima é um espetáculo que atrai centenas de milhares de pessoas, sendo a segurança a sua grande prioridade. A sua segurança é a segurança do Rali. A organização apela à colaboração de todos, assista à prova em segurança e nas zonas devidamente sinalizadas.

O Rali de Ponte de Lima será disputado em conformidade com o Código Desportivo Internacional FIA, encontrando-se disponível para consulta o regulamento, fichas de inscrição e o programa da prova em: www.cm-pontedelima.pt ou no site do Cami – Clube Aventura do Minho: www.cami.pt.

VIANA DO CASTELO: CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS PROMOVE DEBATE SOBRE O PATRIMÓNIO NAS REDES DO MAR

II Encontro de Património Local e Regional: O Património nas redes do Mar.

No dia 10 de Maio de 2014 realiza-se, na Escola Secundária de Alberto Sampaio, em Braga, o 2º Encontro do Património Local e Regional, intitulado O Património nas redes do Mar. Será uma jornada dedicada à cultura e ao património marítimos, compreendendo o património material e imaterial, e as suas potencialidades para a atividade turística. O encontro reúne um conjunto de conferencistas convidados, com olhares, experiências e formações diferentes sobre o tema em questão. O Centro de Estudos Regionais é uma das entidades envolvidas na organização deste evento.

A participação é gratuita, carecendo de inscrição através do endereço eletrónico: patrimonionasredesdomar@gmail.com

z1

Programa

10h00 Receção dos participantes

10h20 Apresentação da iniciativa

José Carlos Loureiro | Centro de Estudos Regionais (CER)

10h30 A Indústria Conserveira em Matosinhos - uma herança ameaçada?

Joel Cleto | Câmara Municipal de Matosinhos e Porto Canal

10h50 Estudo preliminar do naufrágio bético augustano (Esposende, Norte de Portugal)

Rui Morais | Universidade do Minho

11h10 O Museu Marítimo de Ílhavo e a memória documental dos bacalhoeiros

Nuno Miguel Costa | Museu Marítimo de Ílhavo - CIEMar

11h30 Pausa

12h00 Faróis marítimos, uma perspetiva

José Teixeira de Aguilar | Comandante da Marinha

12h20 Embarcações tradicionais do Norte de Portugal

Ivone Magalhães | Museu Municipal de Esposende

13h-14h30 Almoço

14h30 Patrimónios marítimos e identidades locais

Elsa Peralta | Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

14h50 Aveiro, património urbano e dinâmica do litoral

Paulo Maranhão | Doutorando da Universidade de Coimbra

15h10 Problemas e desafios atuais na patrimonialização da baleação costeira no Arquipélago dos Açores

Francisco Henriques | Instituto de História Contemporânea da FCSH da Universidade Nova de Lisboa

15h30 Nos mares gelados do Atlântico Norte - Um Testemunho

Manuel Oliveira Martins | Ex- Oficial da Marinha Mercante e Piloto da Barra de Viana do Castelo

16h00 Encerramento

z

VIZELA PROTESTA CONTRA O ENCERRAMENTO DA REPARTIÇÃO DE FINANÇAS

Comunicado encerramento das Finanças de Vizela

A Câmara e o Presidente da Assembleia Municipal de Vizela vêm por este meio manifestar a sua total discordância com a decisão, presente no memorando de políticas económicas e financeiras que acompanha o relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre a 11ª avaliação ao Programa de Ajustamento Económico e Financeiro (PAEF), de encerramento de 50% das repartições de finanças até ao final do mês de maio, entre as quais se encontra a de Vizela.

A Câmara e o Presidente da Assembleia Municipal de Vizela, atentas as necessidades dos vizelenses e a importância dos serviços de proximidade para a população, está totalmente contra esta decisão do Governo de encerramento de serviços públicos como as Finanças, sem qualquer negociação com os municípios e sem a concordância dos mesmos.

A situação de Vizela é ainda mais flagrante, uma vez que acontece apenas dois anos depois ter sido efetuado um investimento de 500 mil euros na requalificação da repartição de finanças local.

A Câmara e o Presidente da Assembleia Municipal de Vizela reiteram a importância da existência deste serviço público de proximidade, a par de outros serviços do Estado localizados no Concelho, fundamentais para a satisfação das necessidades dos Vizelenses e que contribuem determinadamente para o desenvolvimento local.

Deste modo, considerando que o encerramento deste serviço de proximidade vai criar decisivamente um aumento da desertificação e um acentuar das assimetrias e que estas decisões põem em causa a prestação de serviços essenciais ao bem-estar das populações, bem como a igualdade de oportunidades de acesso aos vários serviços do seu interesse, a Câmara e o Presidente da Assembleia Municipal de Vizela, mais uma vez, manifestam a sua discordância, o seu descontentamento e protesto pelo anunciado encerramento dos Serviços de Finanças.

O Presidente da Câmara Municipal de Vizela,

Dinis Manuel da Silva Costa

O Presidente da Assembleia Municipal de Vizela,

António Fernando Pereira Carvalho

28 de abril de 2014

PÓVOA DE LANHOSO APOSTA NO EMPREENDEDORISMO NAS ESCOLAS

“Empreendedorismo nas Escolas” dá origem a 28 projetos

A Póvoa de Lanhoso submeteu 27 candidaturas (ensino secundário) e uma candidatura (ensino básico) ao desafio IN.AVE designado “Empreendedorismo nas Escolas”.

Vila da Povoa de Lanhoso 1

Atendendo ao elevado número de candidaturas, que superou as expectativas, no nosso município terá de ser realizada uma semifinal, no dia 8 de maio, pelas 10h00, na Escola Secundária da Póvoa de Lanhoso. No dia 15 de maio realiza-se a final no Cine Fórum dos Bombeiros Voluntários, pelas 14h30.

De lembrar que, âmbito da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Ave, os municípios aderentes ao projeto IN.AVE capacitaram professores para o empreendedorismo na escola, de modo a que os alunos apresentassem ideias de negócio exequíveis. Na Póvoa de Lanhoso, foram abrangidas 12 turmas, 225 alunos e 12 professores. Cerca de 11 das turmas pertencem ao ensino Secundário e Profissional e uma turma pertence ao 3º ciclo.

Segue-se a fase de concurso de ideias de negócio, dirigida para os alunos do ensino secundário e profissional, e uma feira de negócios virtuais, a Expo Empresas Júnior, para o 3º ciclo (no dia 7 de junho).

No que se refere ao concurso de ideias existe uma primeira fase, municipal, em que serão selecionados os melhores trabalhos e uma segunda fase, intermunicipal. A final municipal da Póvoa de Lanhoso decorrerá no dia 15 de maio. O júri será composto por cinco elementos: dois indicados pela CIM do AVE e três indicados pela autarquia (um representante da autarquia, um da Associação de Turismo da Póvoa de Lanhoso e outro do Agrupamento de Escolas da Póvoa de Lanhoso).

A Expo Empresas é um evento dedicado ao 3º ciclo, em que todas as turmas que estão a participar no projeto se encontram para demonstrarem as aprendizagens realizadas, num espaço de partilha e de reflexão. Esta atividade pretende ser um momento marcante do projeto em que as turmas sob orientação dos professores responsáveis deverão criar um projeto de empresa destinada à NUT Ave, em que vendam um produto/serviço em qualquer setor de atividade.

Motivar os jovens para as práticas empreendedoras; promover o espírito de iniciativa e o dinamismo nos concelhos envolvidos; desenvolver projetos/ideias que possam ser uma mais-valia para a Região do Ave; criar ideias de negócio inovadoras e exequíveis e que tenham em conta as necessidades do território são os objetivos da iniciativa “Empreendedorismo nas Escolas”.

VIANA DO CASTELO DEBATE CINEMA E ARQUITETURA

XIV Encontros de Cinema de Viana Teatro Municipal Sá de Miranda.

Cinema Verde Viana, 28 a 30 Abril, com entrada livre.

DIÁLOGOS

O ciclo ARQUITECTURA E CINEMA_DIÁLOGOS, concebido sob a temática da arquitetura e design, é levado a cabo em parceria com o Instituto Politécnico de Viana do Castelo e o Curso de Design de Ambientes.

Através das relações que estabelece entre o indivíduo e os locais que habita, o cinema mostra-nos a arquitetura tal como é experimentada e sentida no quotidiano. Abre-nos a janela dos espaços que habitamos e ajuda-nos a pensar as formas de ocupação do território. Este ciclo será uma oportunidade para explorarmos diferentes tipos de relações entre o cinema e a arquitetura, interpretarmos melhor a identidade e o património construído local e conhecermos de perto o que de melhor se tem feito ao nível da arquitectura e design na região.

O ciclo ARQUITECTURA E CINEMA_DIÁLOGOS conta com o apoio do projeto Ruptura Silenciosa e do Feedback Studio.

Consulte o programa em: http://www.ao-norte.com/encontros/2014/arquitecturaecinema.php

VILA DE ARCOS DE VALDEVEZ ESTÁ MAIS FLORIDA

Câmara Municipal aposta no arranjo dos jardins da zona urbana

De forma a criar um ambiente ainda mais acolhedor e embelezar os espaços verdes da zona urbana, a Câmara Municipal encontra-se a fazer a plantação de várias espécies de flores e arbustos nas rotundas e canteiros da Vila.

arranjo_jardins_rotunda_epralima (12)

O vereador do Pelouro, Olegário Gonçalves esteve recentemente na rotunda na Rua Dr. Joaquim Carlos Cunha Cerqueira e espaços envolventes, para acompanhar junto dos serviços a intervenção que se encontra a ser feita no local.

arranjo_jardins_rotunda_epralima (13)

FOLCLORE REINA NA FESTA DAS CRUZES EM BARCELOS

Barcelos dá o mote às romarias do Minho. A Festa das Cruzes dá início ao ciclo de romarias da nossa região. E, como não podia deixar de suceder, os grupos folclóricos conferem à cidade de Barcelos uma alegria, colorido e vivacidade muito peculiar.

10301421_757629650936443_3765876883023892764_n

A Festa das Cruzes é o encontro religioso e profano que celebra o Milagre das Cruzes: a aparição de uma cruz que, em plena Idade Média, se desenhava no chão, de forma cada vez mais luminosa e fantástica, quando um camponês decidiu trabalhar num dia santo. Conta a lenda que quanto mais ele cavava a terra mais a cruz crescia e resplandecia.

Desde então, o povo passou a festejar e, todos os anos, milhares de forasteiros acorrem a Barcelos para assistir e participar nos tradicionais festejos que celebram o início da colheita dos proventos da terra.

A Batalha das Flores, os Arcos de Romaria, os Tapetes de Pétalas Naturais e a Procissão da Invenção da Santa Cruz são os pontos altos da Festa das Cruzes. A estes atrativos juntam-se quatro sessões de fogo-de-artifício e oito concertos musicais.

10262205_757629554269786_2313673070981010090_n

10155639_757630937602981_5292539387070444298_n

10151281_757631357602939_8853464387653860072_n

1544407_757629547603120_7297749720131408691_n

GOVERNO QUER CONTROLAR AS NOSSAS VIDAS!

O Ministério da Saúde quer aplicar taxas especiais a produtos alimentares com excesso de sal e de açúcar já a partir do próximo ano. O anúncio foi feito pela própria ministra das Finanças que anunciou a intenção de avançar com uma tributação ministra das Finanças especial sobre produtos nocivos para a saúde, além de uma taxa sobre os lucros das empresas farmacêuticas, à semelhança da que foi aplicada no sector energético.

12317laranja

A pretexto de pretender melhorar os hábitos de consumo das pessoas, o governo prepara-se para interferir na vida privada dos cidadãos e condicionar a sua liberdade individual, estipulando aquilo que devem ou não consumir ou fazer, quais os hábitos que devem adotar e aqueles de que deverão abdicar. Tal procedimento pressupõe naturalmente a existência de alguém com autoridade para decidir neste domínio e, consequentemente, um instrumento de fiscalização, vulgo polícia de costumes.

Tais propósitos do governo que até há relativamente pouco tempo pareciam inimagináveis representam o princípio de uma grave limitação das liberdades individuais e remetem-nos para as sociedades mais conservadoras, porventura mesmo de outras culturas para quem o ser humano pouco ou nada representa perante a vontade de certos ayatollahas. Pelo caminho que as coisas levam, em breve nos obrigarão a beber exclusivamente sumo de laranja… amarga!

VILA VERDE: ATIÃES REALIZA FESTIVAL DE FOLCLORE

1º Festival de Folclore em Atiães - Vila Verde

O Grupo Folclórico Infantil e Juvenil de S.Tiago de Atiães, vai promover o seu 1º Festival de Folclore em Atiães, no próximo dia 18 de Maio, a partir das 15h00, junto à Igreja Paroquial de Atiães em Vila Verde.

A iniciativa tem como principal objetivo relembrar os tempos antigos, recriando as imagens do tempo das "Segadas", das "Bessadas", onde relembramos cantigas tradicionais do povo, herança dos antepassados, principalmente ligada aos cultivos e trabalhos campestres, que ocupavam o quotidiano da nossa terra.

Invocamos o seu gosto de cantar e de dançar através dos Grupos Convidados:

-Grupo Folclórico Ceifeiras de Gondar (Guimarães)

-Rancho Infantil de Touguinha (Vila do Conde)

-Grupo Folclórico de Cabreiros (Braga)

-Grupo Infantil e Juvenil de S. Tiago de Atiães

EM 1912, FAMALICÃO ENVIOU A BARNARDINO MACHADO O PROGRAMA DA PARADA AGRÍCOLA DAS FESTAS DO CONCELHO

A carta data de 13 de junho de 1912 e foi enviada pela Associação Comercial e Industrial de Vila Nova de Famalicão a Bernardino Machado juntamente com o programa da Parada Agrícola que nesse ano teve lugar no âmbito das Festas do Concelho. A carta é assinada por Jaime Valongo e, conforme era então uso, termina com o lema “Saúde e Fraternidade”.

O documento faz parte do Fundo Documental Bernardino Machado pertença da Fundação Mário Soares.

LISBOA VÊ NASCER MAIS UM GRUPO FOLCLÓRICO MINHOTO: É O GRUPO DE FOLCLORE DAS TERRAS DA NÓBREGA E VAI TER A SUA PRIMEIRA APARIÇÃO PÚBLICA NO PRÓXIMO DIA 10 DE MAIO

É já no próximo dia 10 de Maio que o Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega vai levar a cabo uma Sessão Solene de apresentação organizando posteriormente no dia 24 de Maio uma Mostra de Folclore com mais três agrupamentos de Folclore que apadrinharão a sua estreia.

Fundado há cerca de um ano, e após longos meses de trabalho e preparação, o Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega é o mais jovem agrupamento folclórico minhoto surgido em Lisboa. E, para quem conhece o trabalho anteriormente desenvolvido pelos seus responsáveis no domínio do folclore, sabe de antemão que estaremos perante um trabalho honesto e de rigor cujo sucesso está à partida garantido.

Para nos contar tudo sobre este novo projeto minhoto em Lisboa, falámos com José Artur Brito, Presidente da Direcção e Director-Técnico deste novo agrupamento.

Foto2

Como surge este novo agrupamento folclórico na cidade de Lisboa?

Para ser sincero, devo dizer que a ideia da formação deste novo grupo apanhou-me completamente de surpresa. Como é sabido, durante 13 anos fui responsável técnico por um outro agrupamento de Folclore minhoto sediado em Lisboa. Quando saí desse grupo, o meu plano era descansar durante algum tempo, pôr alguma escrita em dia, compilar e catalogar alguma informação de recolhas recentes, e depois, passados alguns meses, começar à procura de um projecto que me agradasse e ao qual o meu contributo pudesse ser útil. Qual não foi o meu espanto quando passadas apenas algumas semanas recebi de um grupo considerável de pessoas o esboço do que viria a ser o Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega (GFTN), e o repto para encabeçar este novo projecto.

Foi fácil decidir? O que o fez aceitar tão rapidamente?

Foi fácil, muito fácil. Em primeiro lugar, a forma como me abordaram foi extraordinária. É sempre bom ver o nosso mérito reconhecido e o nosso trabalho valorizado, e as pessoas que me abordaram fizeram isso. Transmitiram-me o que pretendiam para este novo Grupo, qual o objetivo que tinham em mente e fizeram-me sentir que o meu contributo era importante. De facto, não precisavam de o ter feito pois fiquei imediatamente seduzido pela equipa que tinha reunido e pelo que queriam fazer, o que tinham em mente.

Qual é o círculo geográfico que agrega a representação tradicional da nova formação?

O GFTN, tal como o nome indica, representará o Folclore e a Etnografia das Terras da Nóbrega. Povoada já desde tempos imemoriais, as Terras da Nóbrega encontram-se na sua maioria representadas geograficamente pelo atual Concelho de Ponte da Barca no nordeste da Província do Minho. Originalmente chamada de "Annofrica", uma das 30 paróquias em que a Arquidiocese de Braga foi dividida pelo Concílio de Lugo em 569 AD, as Terras da Nóbrega eram delimitadas, como a maioria dos Coutos e Circunscrições Territoriais em que Portugal se encontrava dividido na Idade Média, por acidentes geográficos. Tendo o Rio Lima a percorrer em toda a sua extensão, as Terras da Nóbrega eram assim delimitadas pelas Serras Amarela e do Soajo, a norte e nordeste, e pela Serra de Oural, a sul.

Etno-folcloricamente falando, as comunidades das Terras da Nóbrega, hoje em dia representadas por freguesias pertencentes ao Concelhos de Ponte da Barca, Arcos de Valdevez, Ponte de Lima e Vila Verde, viviam entre a Serra e o Rio e partilhavam um estilo de vida e vivência social comuns o que faz desta extensa área de território minhoto peculiar na sua forma de trajar, de cantar e de ser Povo.

Foto7

O que fundamentou a escolha da região da Nóbrega?

Bom, essa escolha recaiu devido à conjugação de três fatores: em primeiro lugar, a presença de elementos oriundos dessa região na lista de fundadores do GFTN; em segundo lugar, por ser uma das sub-regiões etno-folclóricas minhotas onde tenho incidido a maior parte do meu estudo e recolha; e, por fim, a constatação da falta de agrupamentos folclóricos suficientemente representativos do Alto Minho Interior, em geral, e dessa região, em particular. Alguns Grupos da região têm feito um esforço considerável por alterar essa realidade, dois deles viram inclusivamente reconhecido o seu trabalho com a passagem a membros efetivos da Federação do Folclore Português, mas achamos que isso não suprime todas as lacunas existentes na região. Com toda a modéstia, ou falta dela, conforme quiserem interpretar, achamos que podemos dar um contributo válido para representação etno-folclórica das Terras da Nóbrega e do Alto Minho Interior.

Quais são as características distintivas da etnografia e do folclore da região representada?

O Povo das Terras da Nóbrega vivia essencialmente da agricultura mas dividido entre o Rio Lima e as Serra de Oural e Amarela. A vivência era dura, agreste, tal como o terreno da região, e isso torna as suas danças e cantares rústicas, quase “agressivas”. Encontramos a pastorícia como uma atividade muito marcada na região, tal como a cultura do linho e a pirotecnia. O facto de ser uma região de muitas Casas Brasonadas e a fazer fronteira com Espanha - as relações comerciais e sociais eram uma constante - fazem com que seja também uma região de contrastes e com notória similitude galega. Nos tecidos, encontramos muitos tecidos de casa (lãs, linhos, estopas e tumentos trabalhados em tear), mas também, na classe mais remediada, as fazendas finas e os veludos lavrados. Como trajes distintivos temos de salientar o traje de São Miguel – aliás, este é quase considerado como o traje embaixador de Ponte da Barca pelo Mundo – e nas danças a cana-verde e a chula são presença obrigatória. Viras quase nenhuns, Serrinhas e Espanhóis são reis no terreiro.

Foto6

O projeto alargar-se-á a outros motivos tradicionais da cultura popular da região?

O GFTN não pretende ser “mais um” agrupamento folclórico. Queremos primar pela diferença e queremos afirmar-nos no panorama folclórico nacional. Temos muitas ideias, não saberemos quando conseguiremos concretizar todas, mas uma coisa é certa: não queremos ser um grupo de “autocarro” em que o objetivo é correr o circuito dos Festivais nacionais. Achamos que esse é uma vertente importante da atividade de um grupo mas também a recriação de vivências, a formação contínua dos elementos, os mercados tradicionais e o folclore dito “religioso”, o são. Teremos de ir analisando as situações e os convites há medida que eles surjam pois, como deve imaginar, a questão financeira do grupo nesta fase é periclitante. Não querendo parecer ingrato ou dar azo a segundas interpretações, afirmo o que já digo há vários anos: desengane-se quem acha que ter dinheiro é a solução para todos os problemas e para ter um grupo de qualidade; não é. Ter um objetivo definido, um grupo coeso, boas ideias, bons líderes e excelentes elementos definem a qualidade de um Grupo.

Contam com o apoio de entidades locais?

Neste momento, contamos com o apoio inestimável do Centro Social e Paroquial de Queijas, da Câmara Municipal de Oeiras, da Junta de Freguesia da União de Freguesias de Carnaxide e Queijas, e da Câmara Municipal de Ponte da Barca. O Grupo é também filiado na Fundação INATEL e na Federação do Folclore Português. Apresentámos também o grupo a diversas outras entidades e agrupamentos folclóricos. Mais do que apresentar o grupo para pedir subsídios ou quaisquer outro tipo de apoio, temos contactado estas entidades para apresentar a ideia, o projeto. Sempre fui um pouco contra quem acorre a Câmaras Municipais, ou outras entidades, com a ideia simples de obter financiamento. Sempre achei que estas entidades não devem apoiar grupos, devem apoiar ideias, projetos. O GFTN tem apresentado a sua ideia, o seu projeto e o acolhimento tem sido o melhor.

Referiu serem filiados na Federação do Folclore Português; acredito não ter sido fácil abrir essa porta.

O Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega foi o primeiro Grupo de Folclore sediado em território nacional a representar o Minho fora da província minhota a ser aceite como sócio aderente na Federação do Folclore Português. Uma vez mais, tudo o que fizemos foi apresentar a ideia, apresentar o projeto, mostrar o trabalho feito e receber as melhores críticas pelo mesmo. Só assim se justifica a alteração de uma realidade de há muitos anos: as portas da Federação estavam fechadas aos grupos minhotos em Lisboa. Sabemos que, depois de nós, outros Grupos tentaram (ou ainda virão a tentar), este desiderato. Convençam-se, não será fácil. Terá de haver qualidade e representatividade no Folclore apresentado; terá de haver uma circunscrição geográfica perfeitamente definida e coerente; terá de haver a vontade de corrigir erros e “dogmas” que não passam de “verdades de pés de barro” O próprio GFTN está sujeito a este escrutínio, a passagem de Sócio Aderente a Sócio Efectivo não será um “mecanismo automático”! Da nossa parte, cá estaremos para apresentar e fundamentar o trabalho feito.

Foto5

Qual foi a recetividade da comunidade minhota em Lisboa ao novo projeto?

Não podemos, nem queremos, falar por todos mas achamos que de uma forma global o acolhimento tem sido bom. Para ser honesto, não contactámos de forma aberta a comunidade minhota na Cidade de Lisboa nem tão pouco todos os grupos de representação etno-folclórica minhota na cidade. Ainda antes do Grupo começar a participar em Encontros de Instrumentos Tradicionais (foi por aí que começamos a aparecer), já se sabia “nos bastidores” da fundação do grupo e sabíamos que colhia diversas críticas e opiniões. O facto de termos recebido convites de três desses agrupamentos para participar em eventos organizados por si, é também prova da boa recetividade que o GFTN tem tido. Além disso, estamos também em contacto com dois agrupamentos de representação minhota na Cidade de Lisboa para a co-organização de um evento que, achamos, terá muitíssimo impato na comunidade folclórica lisboeta. O desafio que lhes lançámos foi muito bem recebido e achamos que estão lançadas as sementes para uma excelente relação entre estes três Grupos. Tivemos uma primeira reunião para discutir a ideia e falar do modelo de organização, e iremos a breve trecho ter outra reunião de trabalho para concretizar a ideia. Acho que neste capítulo, a recetividade ao Grupo, tudo tem corrido muito bem.

E a Comunidade Folclórica nacional?

Nesse capítulo, a recetividade foi ainda melhor. Tivéssemos nós capacidade financeira para aceitar todos os convites que nos chegaram! Estamos muito felizes e orgulhosos com os votos de confiança que temos recebido de norte a sul do país da Comunidade Folclórica. Iremos participar em quatro Festivais de Folclore de Grupos de referência nacionais, e não participaremos em mais devido às questões financeiras que falei.

Quem é quem dentro do grupo?

O Grupo fez a sua fundação com cerca de 20 elementos mas conta neste momento com cerca de 40. Nesta fase inicial, eu tenho sido a cara mais visível do Grupo, não só devido ao meu papel de Diretor Técnico mas também porque me convidaram a assumir o papel de Presidente da Direção do GFTN. Contudo, existe na retaguarda uma equipa fantástica que tem feito um trabalho extraordinário. Temos uma direção de sete elementos que tem coordenado toda a atividade do grupo e na verdade todos os 40 elementos têm trabalhado, remando e puxando todos para o mesmo lado. A esmagadora maioria dos elementos já estiveram, de uma forma ou de outra, ligados ao movimento folclórico e associativo tendo o GFTN neste momento antigos elementos de oito agrupamentos folclóricos. Tal como disse, eu sou Presidente da Direção, o Dr. André Narciso é o Presidente da Mesa da Assembleia Geral e o Jorge Alves é o Presidente do Conselho Fiscal. A maioria dos elementos da Direção que me acompanham constituem uma equipa jovem, dinâmica, ansiosa de fazer bem e balançada com alguns elementos mais veteranos que com a sua dose de experiência e sabedoria fazem uma mistura muito interessante e profícua. Quero aqui deixar uma palavra de grande apreço ao meu Vice-Presidente António Varelas que tem sido um pilar forte e seguro nesta formação do Grupo, e ao meu Tesoureiro Rafael Patrício pela clarividência e “pés assentes na terra” quando toca a “contar os euros” do Grupo.

Os restantes elementos do Grupo, têm idade que oscilam entre os 2 e os 60 e poucos anos, e todos eles estão envolvidíssimos, comprometidíssimos e ansiosíssimos do sucesso deste projeto. A todos eles o meu muito obrigado por fazerem do GFTN o que é e o que virá certamente a ser!

Foto7

A apresentação pública do grupo está marcada para o próximo dia 10 de Maio. O que nos pode dizer sobre isso?

Bom, para ser rigoroso, a apresentação pública do Grupo já foi feita uma vez que temos participado em alguns mercados tradicionais, feiras rurais e encontros de instrumentos tradicionais já sob a chancela “Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega”. Porém, não consideramos esses pequenos apontamentos que temos feito como a presentação formal do grupo. Assim sendo, iremos realizar uma Sessão Solene no dia 10 de Maio no Auditório do Centro Social e Paroquial de Queijas para a Apresentação formal do Grupo, com os discursos da praxe e a primeira atuação do Grupo em palco. Depois, dia 24 de Maio, iremos realizar uma Mostra de Folclore no Jardim do Mercado Municipal de Queijas em que convidámos grupos de “primeira água” do nosso Folclore para vir apadrinhar o GFTN: o Grupo Folclórico de São Torcato (Baixo Minho Ave – Guimarães), o Rancho das Lavradeiras da Trofa (Entro Douro-e-Minho), e o Rancho Folclórico da Casa do Povo de Glória do Ribatejo (Salvaterra de Magos). Quisemos rodear-nos de Grupos que primassem pelo exemplo e rigor etno-folclórico para que o GFTN se reveja nesses projetos, e também receber Grupos que, com a sua presença, atestassem da vontade de fazer bem e verdade etno-folclórica do GFTN.

O Grupo está recetivo a aceitar novos elementos?

O Grupo não está ativamente à procura de novos elementos no sentido em que não está a fazer convites para que se juntem ao GFTN. Porém, estamos recetivos a receber novos elementos desde que não estejam vinculados a qualquer outro agrupamento folclórico. Quem quiser fazer parte deste projeto basta ter três requisitos: amor e respeito à causa folclórica, querer ajudar o GFTN a dar os seus primeiros passos, e compreender que antes do “eu” está o “nós” e que neste caso o “nós” é o bem comum de todos e os elementos do Grupo, e o fito bem presente da veracidade etno-folclórica e consciência dos valores singulares da Tradição da Cultura Popular Portuguesa e das Terras da Nóbrega. Neste momento estamos abertos a receber quem queira vir fazer parte deste projeto mas tem de ter estes três valores, para nós imprescindíveis. Se os tiver, esses elementos têm tudo o que é preciso para ser mais um excelente componente do Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega.

PlacaGFTN

Após esta entrevista com José Artur Brito, Presidente do Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega, deixamos os respetivos contatos:

Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega

Rua Amélia Rey Colaço 44, 10D

2790-017 Carnaxide

E-mail: gfterrasnobrega@gmail.com

Telefones: 962.452.179 (Doutor José Artur Brito), 919.667.334 (António Varelas), 969.765.382 (Drª Carla Raia)

ConviteSessaoSoleneApresentacaoGFTN

 Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega

Mostra de Folclore para Apresentação Pública do Grupo

24 de Maio de 2014 – Largo do Mercado Municipal de Queijas

Programa

15.00h – Chegada dos Grupos participantes e Entidades convidadas a Queijas

16.00h – Recepção na Delegação da Junta de Freguesia da União de Freguesias de Carnaxide e Queijas – Apresentação de Cumprimentos e Troca de Lembranças 

Discursos: Doutor José Artur Brito – Presidente da Direcção do GFTN

Fernando Ferreira – Presidente da Federação do Folclore Português

Dr.ª Sofia Tomaz – Coordenadora do Núcleo de Etnografia da Fundação INATEL

Jorge de Vilhena – Presidente da Junta de Freguesia da União de Freguesias de Carnaxide e Queijas 

16.45h – Pequeno desfile etnográfico pelas Ruas da freguesia

17.00h – Atuação dos Grupos participantes:

- Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega (Alto Minho Interior)

- Associação Cultural e Etnográfica “Gentes de Almeirim” (Ribatejo)

- Grupo Folclórico de São Torcato (Baixo Minho Ave – Guimarães)

- Rancho Folclórico e Etnográfico de Ponte da Barca (Alto Minho Interior)

19.30h – Jantar-convívio com todos os Grupos e Convidados

Foto4

LogotipoGFTN

PRIMEIROS AUTARCAS VIANENSES ELEITOS EM 1976 CONFRATERNIZAM NO “25 DE ABRIL”

Eleitos em finais de 1976, os primeiros autarcas vianenses reuniram em confraternização numa unidade de restauração em Viana do Castelo.

Abril 6

Estiveram presentes 3 dezenas de representantes de todos os partidos políticos de então, entre membros da própria Câmara Municipal, Assembleia Municipal e presidentes de Juntas de Freguesias. “ Muitos já não nos víamos há muitos anos e recordámos com uma enorme emoção aqueles tempos, mas também não podíamos deixar passar alguns episódios engraçados por que passámos “, disse-nos um membro da Comissão Organizadora. No almoço, todos os presentes que quiseram prestar testemunho tiveram palavras de especial carinho para os 27 ex-autarcas que, entretanto, faleceram. “ Passaram 38 anos que fomos eleitos e, claro, os mais velhos de então dificilmente hoje poderiam estar ao nosso lado “. A cada um dos presentes foi entregue simbolicamente um ‘ certificado de presença ‘. Sendo a primeira vez que se reuniram ao longo destas décadas, ficou a intenção de se reencontrarem para o próximo ano que “ certamente terá mais presenças pois houve uma dificuldade enorme de localizar e contactar muitos dos hoje ausentes “. De registar que este reencontro não foi movido por qualquer objectivo partidário, daí que a organização “ tivesse tido o cuidado de evitar convidar alguém que não tivesse feito parte das primeiras eleições autárquicas “, uma atitude que asseguram querer manter em próximas iniciativas.

Abril 2

Abril 1

Abril 3

Abril 5

Abril 7

Abril 8

Abril 9

Abril 10

Abril 11

Abril 12

Abril 13

Abril 14

Abril 15

EM 1921, A CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO CASTELO ENDEREÇOU UMA REPRESENTAÇÃO A BERNARDINO MACHADO

A carta data de 11 de maio de 1921 e constitui o envio de uma representação sobre o imposto ad valorem dirigido por Rodrigo Abreu, Vice-presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, a Bernardino Machado, Presidente do Ministério.

O documento faz parte do Fundo Documental Bernardino Machado pertencente à Fundação Mário Soares.

Pág. 1/6