Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

GALIZA: BARRAGEM DO ALTO LINDOSO SUBMERGIU ALDEIA DE ACEREDO

A aldeia galega de Aceredo era uma aldeia galega submersa pelas águas da barragem do Alto Lindoso, em Ponte de Barca.

2e2qej4

A aldeia galega de Aceredo, submersa desde a construção da barragem do Alto Lindoso, em 1992, emergiu em Outubro de 2011, devido à seca que assola a região do Minho. A albufeira da barragem igualou os mínimos históricos de armazenamento, atingindo os 29,2 por cento da capacidade máxima (a 30 de Setembro, o nível estava nos 42 por cento).

2lw2iv4

j745lf

Fonte: http://monumentosdesaparecidos.blogspot.pt/

BRAGA: HÁ 107 ANOS, GOVERNO AUTORIZOU A EXPLORAÇÃO DA ILUMINAÇÃO ELECTRICA NO SANTUÁRIO DO BOM JESUS DO MONTE

O decreto foi publicado no Diário do Governo nº. 84, de 17 de abril de 1906, e consta do seguinte:

“Ministerio das Obras Publicas, Comercio e Industria

Inspecção Geral dos Telegraphos e Industrias Electricas

Sua Magestade El-Rei, conformando-se com o parecer da Inspecção Geral dos Telegraphos e Industrias Electricas: há por bem autorizar a mesa da Real Confraria do Bom Jesus do Monte a abrir à exploração a instalação que possue para a iluminação electrica do parque e mais edifícios da Real Confraria.

Paço, em 30 de março de 1906 = José Gonçalves Pereira dos Santos”

PÓVOA DE LANHOSO DIVULGA ATIVIDADES CULTURAIS EM ABRIL

De 18 a 28 de março

- Férias Ativas – Páscoa 2013

Dia 28 de março, 15h00

- Stand Up Comedy com Tiago 30

Local: Espaço Jovem

Dia 3 de abril

- Comemoração do Dia Mundial da Floresta, do Dia Mundial da Árvore e do Dia Mundial da Água

Local: Centro de Interpretação do Carvalho de Calvos

Dia 6 de Abril, 14h30

- Torneio de Ténis de Mesa

Local: Espaço Jovem

Inscrições grátis até 4 de abril.

Dia 11 de Abril, 09h30

- Comemoração do Dia Mundial da Saúde

Local: Praça Engº Armando Rodrigues

Em março:

Histórias e Lendas da Póvoa de Lanhoso

- “Carnaval mascarado”por Egas de Bastos. Maria da Fonte, 1979

Local: Biblioteca Municipal

Comemoração do Dia Mundial da Água

Local: Biblioteca Municipal Infantil

Conservação Preventiva do Património Imóvel

Local: Castelo e Castro de Lanhoso

Limpeza ao Castro e Castelo de Lanhoso

Das 10h00 às 18h00

Apoio no preenchimento e envio eletrónico de declarações de IRS 
Local: Espaço Jovem

Exposição Etnográfica (até 31 de março)

Local: Posto de Turismo

Horário de funcionamento:

De Terça a Sábado: 10h00/13h00 e 14h30/18h00

Domingos: 10h00/13h00

Em Abril:

Histórias e Lendas da Póvoa de Lanhoso

- Póvoa de Lanhoso (extraído da obra “O Minho pitoresco” de José Augusto Vieira e publicado em 1887)

Por Jorge de Brito

In Maria da Fonte, 1979

Local: Biblioteca Municipal

Exposição de textos alusivos ao 25 de Abril

Local: Casa da Botica – Biblioteca Municipal

Exposição “O livro proibido”

Local: Casa da Botica – Biblioteca Municipal

Apresentação do livro “O livro objeto” de Richard Towers

Local: Casa da Botica – Biblioteca Municipal

Ateliê de Trabalhos em Madeira

Local: Casa da Botica – Biblioteca Municipal

Exposição “Guerra Colonial” e palestras sobre o tema com Ex-Combatentes

Local: Theatro Club

Conservação Preventiva do Património Imóvel

Local: Castelo e Castro de Lanhoso

ESPOSENDE PREPARA CELEBRAÇÕES DA SEMANA SANTA

564473_512654852130922_297191397_n

A festividade da Páscoa na nossa região possui um encanto muito especial. Enfeitam-se os andores, adornam-se as igrejas e capelas, revestem-se os caminhos de tapetes floridos e, no ar, paira um aroma de alecrim, funcho e rosmaninho a anunciar a chegada do Senhor às casas dos aldeãos. A cruz florida é dada a beijar, os mordomos com as suas opas vermelhas, o sacristão com a caldeirinha e a campainha, o senhor abade abençoando os lares e, amigos e vizinhos saudando-se entre si. As mesas fartas com doçaria e vinhos finos e a garotada procurando as cavacas, rosquilhas e outras guloseimas. Lá fora, o estalejar dos foguetes anuncia aonde segue a cruz… registamos os preparativos da Semana Santa em Esposende, publicando as fotos gentilmente cedidas pelo nosso colega Luís Eiras, do blogue Esposende Altruísta.

Fotos: Luís Eiras / http://esposendealtruista.blogspot.pt/

579487_512654328797641_552911182_n

564617_512654145464326_174293497_n

306078_512654098797664_1614722779_n

9691_512654875464253_441105082_n

ADRAVE REALIZA CURSO DE APRENDIZAGEM PARA TÉNICO DE TURISMO AMBIENTAL

Abertas as inscrições para Técnico Turismo Ambiental e Rural

A ADRAVE-Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, acaba de abrir as inscrições para o Curso de Aprendizagem Técnico Turismo Ambiental a decorrer na Casa de Louredo (Vila Nova de Famalicão).

Aldeia de Agra

 Este curso destina-se a jovens candidatos ao primeiro emprego, com idades compreendidas, preferencialmente, entre 15 e 25 anos, com o 9º ano do ensino básico, podendo em situações excecionais admitir-se a integração de candidatos com idade igual ou superior a 25 anos.

 Este curso a desenvolver pela ADRAVE é de dupla certificação, conferindo equivalência ao 12º ano e um certificado profissional de nível 4, com uma duração aproximada de 2 anos e meio.

Os jovens têm direito a bolsa de formação mensal, a subsídios de transporte, refeição e acolhimento, seguro de acidentes pessoais e estágio em contexto de empresa.

Excelente oportunidade

Trata-se de um curso capaz de responder aos desafios colocados por um mercado de trabalho no sector do turismo, cada vez mais exigente e competitivo, que tem, nesta altura, necessidade de quadros intermédios e especializados.

 O Curso de Técnico de Turismo Rural dá resposta às necessidades de um mercado profissional em expansão, possibilitando colaborar na gestão e dinamização de empresas e unidades de turismo em espaço rural.

O sector do Turismo Ambiental e Rural representa já em Portugal, cerca de 50% da taxa de ocupação de unidades turísticas, sendo por isso uma área com grande necessidade de técnicos especializados, sendo hoje consensualmente apontado como um dos segmentos estratégicos de geração de emprego e crescimento económico em Portugal.

Durante o curso os formando irão desenvolver competências diversas sobre recursos e potencialidades turísticas locais e regionais (gastronomia, interesses culturais e históricos…), técnicas de atendimento e acolhimento de clientes, preparar roteiros, itinerários e informações de interesse turístico, definir atividades de animação de turismo de natureza ambiental e rural, identificar as tendências de evolução de tipos e segmentos de turismo, bem como de novos programas e produtos turísticos, utilizar procedimentos adequados à emissão de documentação e vouchers, entre outros temas.

Em termos profissionais no final curso fica-se habilitado para o seguinte:

- Técnico/a de Turismo Ambiental e Rural;

- Rececionista em espaços de turismo ambiental e rural;

- Empreendedores (pessoas que querem trabalhar no seu próprio negócio);

- Organização de atividades turísticas ambientais.

Os Cursos de Aprendizagem preparam para o exercício de profissões qualificadas, facilitando a entrada no mercado de trabalho, permitindo, também, o prosseguimento de estudos. As inscrições são por ordem de entrada.

CAMINHA: HÁ 102 ANOS, GOVERNO LOUVOU O BENEMÉRITO ALFREDO CARNEIRO, DE FAMALICÃO, QUE OFERECEU UMA ESCOLA PARA AS CRIANÇAS DO SEXO FEMININO DE REQUIÃO

O decreto foi publicado no Diário do Governo nº. 75, de 1 de abril de 1911, e consta do seguinte:

Direcção Geral da Instrução Primária

“O cidadão Alfredo Alves Torres Carneiro ofereceu a mobília escolar para a escola feminina da freguesia de Requião, concelho e circulo escolar de Famalicão. Pelo que: manda o Governo Provisório da Republica Portuguesa, pelo Ministro do Interior, que seja publicamente louvado aquelle benemérito cidadão pelo que acaba de fazer.

Paços do Governo da Republica, em 29 de março de 1911

= O Ministro do Interior, António José de Almeida.”

PONTE DE LIMA: RTP 1 TRANSMITE COMPASSO PASCAL DE VITORINO DAS DONAS

O Compasso pascal da freguesia limiana de Vitorino das Donas, vai estar em destaque na próxima edição do programa Aqui Portugal, transmitido em direto aos sábados à tarde, no canal 1 da RTP.

CompassoPascalVitorinoDonas_Fot_AmandioSousaVieira

Foto: Amândio Sousa Vieira

A edição do Aqui Portugal, de sábado, dia 30 de março é dedicada às diversas tradições pascais, que acontecem por todo o país. O concelho de Ponte de Lima estará representado pelo Compasso Pascal de Vitorino das Donas, o único compasso em estúdio, estando prevista a sua entrada às 15h30.

As tradições que se vivem atualmente no Compasso Pascal de Vitorino das Donas remontam a um passado longínquo. Esta tradição da freguesia de Vitorino das Donas reveste-se de particularidades muito especiais, sendo o "compasso" transportado por homens, que usam os célebres "cachenés" dos fatos à minhota. É vê-los pelas ruas da freguesia, ao som dos foguetes lançados por quase todas as moradias e de lenço na cabeça.

Em Vitorino das Donas a tradição Pascal ainda é o que era. Para recordar no próximo dia 31 de março – domingo de Páscoa, durante a visita pascal.

FAFE APROVA ATUALIZAÇÃO DO TARIFÁRIO DA ÁGUA

A Câmara de Fafe deliberou aprovar a atualização das tarifas de abastecimento de água para o ano de 2013, com efeito a partir de 1 de abril.

O tarifário foi determinado pela Ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do território, Assunção Cristas.

A atualização traduz-se numa tarifa de 0,5310€/m3 para a atividade de abastecimento de água e uma tarifa de 0,5452/m3 para a atividade de saneamento de águas residuais, o que representa um aumento de 4% e 5%, respetivamente, face ao ano anterior.

De evidenciar que o regulador do setor – a Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos – propôs um aumento substancialmente mais baixo, no valor de 1,9%.

MUNICÍPIO DE FAFE ATRIBUI SUBSÍDIO EXTRAORDINÁRIO AOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS

A Câmara deliberou, por proposta do presidente, atribuir um apoio extraordinário de 32 500 euros à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fafe.

O apoio financeiro destina-se a comparticipar a parte das despesas de mobiliário, que não é comparticipado pelo POVT, no âmbito da requalificação/ampliação do quartel dos voluntários, bem como a comparticipação destes na aquisição de um veículo florestal de combate a incêndios.

De igual forma, o executivo atribuiu um subsídio no valor de 1 000 euros à organização do Fafefoot – Páscoa 2013, organizado conjuntamente pela Associação de Futsal de Fafe e Desportivo Ases de S. Jorge e que movimenta mais de 50 equipas e centenas de crianças e jovens entre os 6 e os 17 anos, no período da Páscoa.

CÂMARA DE FAFE RECLAMA DO FECHO DOS CORREIOS À HORA DE ALMOÇO

O Diretor da Área Comercial dos CTT comunicou à Câmara de Fafe que, a partir de 2 de maio próximo, a loja CTT de Fafe deixa de funcionar à hora do almoço, como acontece nesta altura.

Alegando estar a adequar a oferta à procura do serviço, aquele responsável comunicou que a loja passará a funcionar das 8h30 às 12h30 e das 14h00 às 17h30, de segunda a sexta-feira.

O executivo municipal, na sua mais recente reunião, deliberou tomar conhecimento da situação e, não se conformando com ela, “reclamar a manutenção do atual horário, parecendo extremamente prejudicial para a população a redução apontada”, sobretudo no que se refere ao fecho dos serviços à hora de almoço.

MUSEU DOS TERCEIROS, EM PONTE DE LIMA, EXPÕE ORATÓRIO DE PAULA REGO

Está patente ao público no Museu dos Terceiros, em Ponte de Lima o Oratório de Paula Rego. A exposição na Igreja da Ordem Terceira tem suscitado um significativo interesse do público, para apreciar esta peça com três metros, elaborada entre 2008 e 2009.

rego_0387fl

Paula Rego concebeu esta peça inspirando-se nos antigos oratórios religiosos, criou os painéis com as pinturas de mulheres, homens e crianças que colocou no interior e nas portas de um grande armário de madeira. A ideia de casa, de um espaço doméstico protetor, de um pequeno santuário de guarda que se pode fechar e defender, é transformado pela artista e transporta-nos para uma impiedosa apreciação de uma realidade social e pública.

A sua criação surgiu de um convite que lhe foi dirigido pelo Foundling Museum de Londres, a primeira instituição a receber crianças abandonadas naquela cidade.

Para a artista esta peça «É um oratório sem os santos tradicionais. Mas a Nossa Senhora também está lá, porque estas crianças abandonadas são santos».

O Oratório que já esteve exposto em Inglaterra, no México e no Brasil, estará exposto no Museu dos Terceiros em Ponte de Lima, até 16 de junho, de terça a domingo, das 10h às 12h30 e das 14h às 18h.

ALTO COMISSARIADO PARA A IMIGRAÇÃO E DIÁLOGO INTERCULTURAL ELOGIA PROJETO DE INTEGRAÇÃO DAS COMUNIDADES CIGANAS DE BARCELOS

Protocolo entre o Município de Barcelos, o Alto Comissariado e o Centro Abel Varzim com plena execução

O Gabinete de Apoio às Comunidades Ciganas (GACC) do Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural (ACIDI) visitou, no dia 27 de março, a comunidade cigana do concelho de Barcelos, no âmbito do projeto Mediadores Municipais, em execução no concelho desde finais de 2011. A visita realizou-se nos acampamentos de Fornelos, Barqueiros e Arcozelo, comunidades que somam, em Barcelos, 179 pessoas distribuídas por 45 famílias.

Acampamento de Ciganos 114 - 1

A receção aos elementos do GACC, dirigentes e técnicos das entidades que integram a rede interinstitucional, o mediador municipal e os presidentes das juntas das freguesias com comunidades ciganas, decorreu no edifício da Câmara Municipal e contou com a presença do vice-presidente da Câmara Municipal, Domingos Pereira e da vereadora do Pelouro da Ação Social e Saúde Pública, Ana Maria Silva. Esta referiu a importância do trabalho efetuado pelos parceiros deste projeto, salientando os presidentes de junta como “pedras-chave neste trabalho, com uma abertura e participação ativa na integração ao nível da educação e também socialmente”.

O projeto de Mediadores Municipais não integra o apoio à habitação, mas Ana Maria Silva salientou a “importância de alargar o projeto a essa área, que é uma carência grande destas comunidades”, lançando o desafio à ACIDI para alargar a área de intervenção do programa.

Na sua intervenção, Domingos Pereira referiu-se à “importância das políticas de integração destas comunidades a nível social, educacional e de saúde”.

Helena Torres, coordenadora do GACC, frisou o “interesse em criar pontes e entendimentos entre as comunidades ciganas e os parceiros da rede social, que têm sido extraordinários em Barcelos”, referiu “a preocupação educacional e social que existe em Barcelos para com estas comunidades” e que “as informações facultadas pela equipa externa, que atua em Barcelos, é a de que se trabalha muito e bem”.

A coordenadora revelou aos parceiros que o Conselho de Ministros acabou de aprovar o plano Estratégia Nacional para a Integração da Comunidade Ciganas, que prevê mais quatro eixos no programa: Educação, Habitação, Emprego e Formação e Saúde. Foi também aprovado um outro eixo, que é transversal, que prevê a Cidadania, Mediação, Discriminação e Interculturalidade.

Um dos objectivos estratégicos do projeto que envolve o ACIDI, a Câmara Municipal de Barcelos e os parceiros, é fomentar nas crianças em idade pré-escolar e escolar o gosto pela aprendizagem, mediando contactos e reuniões entre os professores e os pais para que estes fiquem sensibilizados para a importância da formação escolar das comunidades ciganas. O Agrupamento de Escolas Gonçalo Nunes e de Barcelos, a Associação de Pais e Amigos de Crianças (APAC), o Centro Social, Cultural e Recreativo Abel Varzim (CSCRAV) e as Associações de Pais, são os principais parceiros deste projeto que actua directamente com os pais e crianças dos três acampamentos existentes na área da educação.

Outros objetivos do programa prendem-se com o aumento de competências pessoais, sociais e profissionais, a concretização e aplicação dos programas de apoio à procura ativa de emprego e de inserção, e também motivar, através do Mediador, os membros da comunidade cigana para a adesão aos programas de vigilância e promoção da saúde da comunidade cigana, por forma a integrar socialmente estas comunidades.

A visita realizou-se em dois acampamentos na parte da manhã, em Barqueiros, onde as famílias ciganas manifestaram o agrado pela implementação do programa de integração, principalmente na área educacional. No final do almoço, a comitiva dirigiu-se a Arcozelo, para visitar o acampamento onde morram 12 famílias e 50 pessoas.

CAMINHA RECUPERA CINE TEATRO VALADARES

2013 vai ficar marcado pelo regresso de mais um ícone da cultura e da história caminhense

O executivo caminhense visitou as obras do Cine Teatro Valadares. A reabilitação do edifício, que representa um investimento de cerca de 1.050 mil euros, deverá estar concluída em junho.

 27.03.12 Visita ao Cine Teatro  (3)

Com a conclusão da reabilitação do Cine Teatro Valadares, “podem regressar a este sala espetáculos como os bailes de máscaras, uma tradição antiga de Caminha que queremos resgatar”, explica Mário Patrício, vereador com o pelouro das Obras Públicas.

O objetivo da Câmara foi “devolver o Cine Teatro Valadares aos caminhenses, aproveitando a nobreza da mais antiga sala de espetáculos do concelho”, acrescenta Flamiano Martins, vice-presidente do Município.

A lotação do espaço será de cerca de 150 pessoas sentadas. Relativamente ao projeto, este mantém a configuração antiga. A sala vai ser reconstruída de forma a manter a traça original. No espaço da plateia serão implantadas cadeiras amovíveis, permitindo assim o seu uso para outras atividades como por exemplo café-concerto, salão de festas, exposições, entre outras; e a caixa de palco vai ser recuperada e dotada de uma estrutura cénica com as condições técnicas adequadas aos diversos espetáculos.

As obras incluem também a instalação de um bar, com ligação direta ao exterior, de modo a que o público possa visitar o espaço. Estão também previstos espaços de apoio aos artistas, bem como áreas que permitam o funcionamento do próprio teatro, tais como os camarins, área administrativa, instalações sanitárias e arrumos. As condições de conforto, ventilação, aquecimento e segurança também estão contempladas.

O Cine Teatro Valadares trata-se de uma obra cofinanciada em 85% do valor elegível pelo FEDER, a restante quantia é garantida pelo Município. Esta obra resulta de uma candidatura submetida ao ON.2/O Novo Norte/ Programa Operacional Regional do Norte 2007-2013.

27.03.12 Visita ao Cine Teatro  (5)

27.03.12 Visita ao Cine Teatro  (6)

27.03.12 Visita ao Cine Teatro  (7)

ESCUTEIROS DE TERRAS DE BOURO DINAMIZAM DOMINGO DE RAMOS NA PARÓQUIA DE VILAR DA VEIGA

O Agrupamento de Escuteiros 1364- Pedra Bela, voltou a surpreender os paroquianos de Vilar da Veiga com a disponibilização dos ramos para as cerimónias religiosas do domingo do mesmo nome.

Lobitos, exploradores e pioneiros, distribuíram-se em tarefas distintas, tendo como único objetivo a dinamização da Paróquia para um dia que marca a entrada na semana denominada Santa e que para os católicos é a maior por reviver os passos do Senhor, naquela que foi uma caminhada de sofrimento e martírio mas que teve como desfecho apoteótico a Ressurreição que a todos redimiu.

Mas nesse dia, domingo de ramos, em que a reflexão da Igreja se havia de concentrar na entrada triunfal de Jesus Cristo em Jerusalém e nos passos que se lhe seguiram, até à condenação à morte e morte na Cruz, serviria também para reunir numa outra perspetiva, não só, todos os membros do Agrupamento, mas também os seus familiares. Esta concentração que só teve lugar após a participação na missa dominical na capela de Santa Eufémia, no Gerês, ocorreu nos claustros, junto à bica termal, cujas águas e segundo a lenda, terão brotado da rocha quando os algozes que perseguiam Eufémia, numa luta feroz contra o catolicismo, ali a precipitaram. Pois foi nesse local, gentilmente cedido, pela Administração da Empresa das Águas do Gerês, que a fogueira se acendeu, não para mitigar o frio, que também se fazia sentir, mas para pôr o pote a ferver de onde haveria de sair um caldo bem característico da casa de lavoura terrabourense, confecionado com mestria pelos voluntariosos, Serafim Pires e João Madeira.

 Este caldo e este pote, já começam a constituir uma verdadeira referência no cardápio gastronómico da nossa terra.

Ao propô-lo como “malga do dia” a Direção do Agrupamento também lhe quis dar essa dimensão e significado.

Depois desta refeição, onde estiveram cerca de cem participantes, procedeu-se à passagem de três lobitos para a secção de exploradores e de um explorador para a secção dos pioneiros. Estas cerimónias, cujo imaginário se baseava no lema “S. Pedro pescador de Homens” que estavam previstas acontecer junto ao lago do jardim das termas, tiveram que realizar-se na galeria termal, porque a água que vinha do céu, continuava de forma copiosa a “benzer” tudo e todos numa demonstração que é assim que deve ser em domingo de ramos, para que se cumpra o adágio de “ramos molhados, Páscoa enxuta”.

Esperando que tal aconteça, os escuteiros irão incorporar-se no compasso que há-de percorrer a freguesia no domingo de Páscoa.

FRANCISCO ARAÚJO DEFENDE MAIOR AUTONOMIA DA COMISSÃO DE COORDENAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO NORTE

Presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, Francisco Araújo, foi orador na Conferência JN 125 Anos realizada no Hotel Flor de Sal. Decorreu esta terça-feira, no Hotel Flor de Sal, em Viana do Castelo, a Conferencia JN 125 anos no Distrito de Viana do Castelo cujo tema foi “O Futuro”.

Francisco de Araújo, Presidente da Câmara Municipal arcuense, foi um dos chamados para debater o futuro do Alto Minho e, na qualidade de Presidente do Conselho Regional da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, alertou para a gravidade da demora na substituição dos responsáveis da Comissão Regional, já que sem eles podem vir a ficar diminuídas as hipóteses de justa repartição do quadro comunitário de apoio para 2014-2020.

O autarca reivindicou ainda mais autonomia para a CCDR-N para que este órgão consiga defender melhor os interesses da região e deixou claro que o centralismo é prejudicial para o País, tendo estado assim o tema da regionalização em alta durante o debate.

P3263367

RUSGA DE SÃO VICENTE DE BRAGA DEBATE AS ESTRATÉGIAS DO INATEL

A Rusga de São Vicente de Braga - Grupo Etnográfico do Baixo Minho, leva a efeito a conferência "Fundação INATEL - missão a cumprir com que estratégias, meios e redes?", que terá por convidado o Prof. Fernando Ribeiro Mendes Presidente da Fundação INATEL.

Convite_67_05abril_v0_2013

A iniciativa constitui a 67ª edição dos "Serões no Burgo/Tertúlias Rusgueiras" e tem lugar no próximo dia 5 de abril, pelas 21h30, na sede social daquela associação, sita na Av. Artur Soares (Palhotas) nº 73 em Braga.

Os momentos artísticos que o alinhamento dos “Serões/Tertúlias” contemplam, serão da responsabilidade de CCD's INATEL e da Rusga de São Vicente de Braga.

ESPOSENDE REALIZA ROMARIA AO SENHOR BOM JESUS DE FÃO

Vai ter lugar de 5 a 8 de Abril a “1ª Grande Romaria do Norte” em Fão, concelho de Esposende, em honra do Senhor Bom Jesus de Fão.

Segundo a tradição oral, a romaria do Senhor Bom Jesus, data do século XVI.

Foi nessa altura que uma mulher encontrou uma imagem do Senhor Jesus, enterrada num atoleiro, junto à margem esquerda do rio Cávado, quando juntava um feixe de lenha. São dignos de realce os lindos tapetes feitos de pétalas de flores, que parecem verdadeiras telas pintadas e que ornamentam nessa altura o Mosteiro do Senhor do Bom Jesus.

A Procissão realiza-se na Segunda-feira de Pascoela, feriado local, abençoando todos os enfermos, sendo por isso conhecida pela procissão do “Senhor dos Entrevados”.

Através do site www.visitesposende.com, os interessados em deslocar-se a Esposende podem obter mais informações relacionadas com o que fazer, onde comer e onde ficar.

TERRAS DE BOURO PARTICIPA NA FEIRA DE NANTERRE, EM PARIS

A Feira de Produtos Portugueses de Nanterre, na região de Paris, decorreu nos dias 22, 23 e 24 de março de 2013. O Município de Terras de Bouro esteve presente nesta Feira pela terceira vez consecutiva, com uma representação e stand próprios.

A Feira de Nanterre é organizada pela Associação Recreativa e Cultural dos Originários de Portugal (ARCOP), com sede em Nanterre, e tem como principais objectivos divulgar os produtos da gastronomia tradicional de Portugal, a cultura popular portuguesa, como as músicas e danças ligadas ao folclore, e também proporcionar o convívio entre os emigrantes portugueses em França. Nos três dias da Feira, o stand de Terras de Bouro aproveitou para divulgar os produtos locais, como o mel e o chá, e para mostrar as belezas de uma das Sete Maravilhas Naturais de Portugal. Além dos produtos locais, Terras de Bouro levou até Paris o Bom Jesus das Mós, o São Bento da Porta Aberta, as Serras do Gerês e Amarela, as albufeiras, os rios, a paisagem, as termas, etc., e foram distribuídas centenas de revistas sobre o concelho.

O stand de Terras de Bouro foi visitado por milhares de emigrantes portugueses e por dezenas de emigrantes de Terras de Bouro, que dialogaram com o Presidente da Câmara Municipal. Nesta edição da Feira, estiveram presentes catorze concelhos de Portugal.

Durante os três dias da Feira houve muita animação proporcionada por ranchos folclóricos, grupos musicais, cantares ao desafio, bandas de música, etc. Apesar de ser em França, a Feira teve um ambiente tipicamente português.

No final do evento, os representantes dos concelhos portugueses presentes tiveram oportunidade de discursar para uma plateia de milhares de emigrantes.

Paralelamente à participação nesta Feira, o Município de Terras de Bouro, entre várias entrevistas a meios de comunicação social, mereceu, na manhã do dia 24 de março, divulgação na «Rádio Alfa», que é a rádio mais ouvida na região de Paris pelos emigrantes portugueses. O Presidente da Câmara participou num programa dedicado às tradições portuguesas, a convite do terrabourense Manuel Moreira, da freguesia de Rio Caldo, que é locutor e um dos dinamizadores desse programa.

A presença de Terras de Bouro em França foi, mais uma vez, um enorme êxito.

2 - Vista geral da Feira

1 - Pres. de TBR à CS

4 - Pres. Entrev.Radio Alfa

5

ESPOSENDE VOLTA A PEDALAR BICICLETAS ANTIGAS

Teve lugar na Freguesia de Marinhas, em Esposende, no passado dia 23 de março, o I Encontro de Bicicletas Antigas que juntou centenas de amantes do meio de transporte mais popular do mundo. Com os ciclistas trajados a rigor, ali se reuniram centenas de velocípedes que evocando tempos antigos, velhas profissões e diferentes modelos de bicicletas, consoante a sua função e utilidade.

580089_510651405664600_2037744354_n

Tratando-se simultaneamente de um meio de transporte muito utilizado pelas classes trabalhadoras sobretudo no início do século passado, este encontro possuiu também uma vertente etnográfica, associando o velocípede ao traje da época correspondente ao seu dono.

Para além da confraternização que proporcionou, esta iniciativa revelou-se também de interesse cultural e histórico, prometendo o êxito alcançado a sua reedição no próximo ano.

Fotos: Luís Eiras / http://esposendealtruista.blogspot.pt/

536325_510651692331238_1016407795_n

555003_510651145664626_489430108_n

544220_510650702331337_1469108953_n

295678_510651642331243_2066621274_n

246554_510651605664580_1761445196_n

181027_510651535664587_281670026_n

181013_510650528998021_896019821_n

164224_510651215664619_1876183171_n

71943_510650955664645_1569414465_n

6125_510651795664561_733921514_n

ESPOSENDE: FESTIVAL DE FOLCLORE DE MARINHAS FOI UMA JORNADA PELA PRESERVAÇÃO DA NOSSA CULTURA TRADICIONAL

Realizou-se no passado dia 24 de março o 7º Festival Regional de Folclore, organizado pelo Rancho Folclórico “Danças e Cantares de Marinhas”, de Esposende. O evento teve lugar no Campo de S. Miguel, naquela localidade, e contou com a presença de vários grupos provenientes de diferentes concelhos da nossa região.

388417_511176445612096_1014256218_n

Para além do anfitrião, Esposende viu desfilar e atuar em palco o Rancho Folclórico de Stª Maria Moreira – Monção, Rancho Folclórico de Stª Marinha de Prozelo - Arcos de Valdevez, Grupo Etno-Folclórico de Refoios do Lima - Ponte de Lima e o Grupo Etnográfico de São Lourenço da Montaria - Viana do Castelo.

Envergando os seus trajes coloridos, as nossas gentes cantaram e dançaram o vira, a chula e a cana-verde ao som da concertina e mostraram como os nossos ancestrais se trajavam, fazendo do Festival Regional de Folclore de Marinhas uma autêntica jornada de preservação da nossa cultura tradicional ou, como agora é usual dizer-se, do nosso património imaterial.

Fotos: Luís Eiras / http://esposendealtruista.blogspot.pt/

150870_511176345612106_2069161401_n

6685_511175382278869_1698134379_n

7254_511176092278798_2107096246_n

7583_511175338945540_1642779552_n

35024_511175855612155_779823512_n

64774_511175315612209_1387414329_n

522453_511175535612187_1090017453_n

526425_511175498945524_95683169_n

530072_511175592278848_1850011638_n

562627_511176238945450_1439398839_n

ONDE ESTÁ A SOLIDARIEDADE DOS MINHOTOS QUE VIVEM EM LISBOA EM RELAÇÃO AOS SEUS CONTERRÂNEOS QUE DESCEM À CAPITAL PARA DEFENDER OS INTERESSES DA NOSSA REGIÃO?

Os trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo desceram ontem à capital, pela segunda vez, para reclamarem a viabilização da empresa e salvaguarda dos postos de trabalho. A ameaça de despedimento de mais de seiscentos funcionários, situação que a concretizar-se vai afetar um grande número de famílias, o encerramento da empresa de construção naval produzirá um tremendo impacto social e económico na região, além de constituir uma medida que contraria a estratégia de Portugal de regresso ao mar. Não obstante, a generalidade dos minhotos que vivem na região de Lisboa não compareceu para demonstrar a sua solidariedade com os seus conterrâneos – as próprias casas regionais não mobilizaram os seus associados nem se fizeram representar!

ENVC 022

Não é a primeira vez que tal indiferença se manifesta, pese embora a existência em Lisboa de meia dúzia de associações regionalistas que, muito pomposamente, afirmam tratarem-se de “embaixadas” da nossa região na capital do país.

No ano passado, milhares de minhotos desfilaram em Lisboa em defesa das suas freguesias, muitas das quais pertencentes a concelhos que na capital possuem casas regionais que alegadamente as representam. Também os autarcas concentraram-se na Praça do Comércio para reclamar contra a extinção dos tribunais nos respetivos municípios. Mas, em nenhuma das ocasiões receberam a solidariedade dos seus conterrâneos e do seu associativismo.

Afinal de contas, para que servem as casas regionais para além da organização de umas almoçaradas e jogos de taberna? O que representa para as referidas coletividades a defesa dos interesses da nossa região em geral ou dos respetivos concelhos em particular, conforme mantêm escarrapachado nos respetivos estatutos? Qual o verdadeiro interesse em financiar com dinheiros públicos tais entidades que, na altura em que o seu apoio e solidariedade podia constituir uma atitude relevante, ela não se revela em relação à sua região e aos seus conterrâneos – a sua indiferença tem o sabor amargo do desprezo a que votam a sua própria terra!

Carlos Gomes

ManifestaçãoFreguesias 091

ManifestaçãoFreguesias 019

ManifestaçãoFreguesias 092

ConcentraçãoTribunais 056

ARCOS DE VALDEVEZ PROMOVE OS SEUS PRODUTOS EM FRANÇA

Câmara Municipal de Arcos de Valdevez promoveu os produtos do seu concelho em Nanterre, França. Entre os dias 22 e 24 de março, a comunidade emigrante teve oportunidade de “matar” as saudades da sua terra natal através da degustação de produtos de fumeiro, vinhos verdes, broa de milho, laranja de Ermelo, doçaria tradicional, charutos, rebuçados, pão-de-ló do Soajo, compotas e licores.

nanterre2013_13

O Município de Arcos de Valdevez, representado pelo seu Presidente, Francisco Araújo, pelo vereador do Turismo, Pedro Teixeira, e a ARDAL, marcaram presença na mostra de produtos tradicionais em Nanterre, França, uma iniciativa organizada pela ARCOP, para levarem até à comunidade lusófona os produtos tradicionais do concelho.

No espaço do município arcuense, a comunidade teve à sua disposição um cabaz de produtos tradicionais, integrados na marca territorial “Terraz do Vez – Sabores e Tradições”, com origens nos produtores arcuenses.

O Presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, Francisco Araújo, chefiou a delegação e referiu no seu discurso de encerramento o enorme prazer que teve em estar presente na iniciativa e o orgulho sentido em poder contatar com a comunidade emigrante.

De fora, não ficaram os agradecimentos à ARCOP pela excelente organização da feira e pela forma como receberam a delegação arcuense. De igual modo, deixou uma palavra de agradecimento aos emigrantes portugueses de uma forma geral e aos arcuenses em particular, pela forma como acederam ao espaço ocupado por Arcos de Valdevez, contribuindo para o sucesso da iniciativa, quer em termos comerciais, já que alguns dos produtos expostos esgotaram, quer em termos de confraternização.

Para além da participação no certame e da comercialização dos produtos, a comitiva teve ainda a oportunidade de confraternizar com os conterrâneos num convívio realizado em parceria com a Incubo, cujo mote foi a “Promoção Empresarial e Produtos Locais” e onde foi solicitado à comunidade emigrante um maior envolvimento na promoção daquilo que de bom a nossa terra tem para oferecer.

nanterre2013_37

nanterre2013_36

nanterre2013_39

nanterre2013_41

ARCOS DE VALDEVEZ: POPULAÇÃO DE S. JORGE ARBORIZA FREGUESIA

A Junta de Freguesia de S. Jorge realizou uma campanha de arborização com a população da freguesia e utentes do CPSSJ, no âmbito da comemoração do Dia Internacional das Florestas.

plantacao_s_jorge_2013_

No âmbito da comemoração do Dia Internacional das Florestas, organizou a Junta de Freguesia de S. Jorge, no passado dia 23 de março, uma arborização no lugar de Gração daquela freguesia, a qual contou com a participação da população em geral e vários utentes do Centro Paroquial e Social da localidade e onde também estiveram presentes os membros da Junta de Freguesia e o Vereador da Câmara Municipal, Martinho Araújo. Esta iniciativa seguiu-se à que foi realizada no passado dia 21 com as crianças do pré-escolar da freguesia do Vale e os catecúmenos da Paróquia de S. Jorge.

No total, com estas duas ações, foram plantadas cerca de 2000 árvores.

plantacao_s_jorge_2013_2

plantacao_s_jorge_2013_3

plantacao_s_jorge_2013_4

PONTE DE LIMA REALIZA MAIS UMA EDIÇÃO DO CONCURSO “JARDINS, ARTE E INOVAÇÃO”

VI Concurso - Jardins, Arte e Inovação em Ponte de Lima. Inscrições até 30 de Abril

Durante o mês de Abril, decorre o período de inscrições para a 6ª edição Ponte de Lima, Jardins, Arte e Inovação, concurso que apela à participação de toda a comunidade, com o propósito de decorar as varandas, canteiros e janelas das suas habitações ou estabelecimentos.

Com uma média de 100 inscrições por edição, esta iniciativa visa reforçar a imagem do concelho de Ponte de Lima, como o mais florido, incentivando a auto-estima dos seus munícipes e ao reconhecimento de valores locais de partilha e entrega que ainda hoje em cada rua, lugar ou bairro se pratica.

Os espaços que se apresentam a concurso devem estar floridos e em local visível para avaliação do júri, no período compreendido entre 31 de maio e 30 de setembro, podendo concorrer instituições públicas, privadas, espaços comerciais, de alojamento, restauração e a cidadãos a título individual.

Segundo o regulamento do concurso, disponível em www.cm-pontedelima.pt, a Janela, a Varanda, o Canteiro, ou o Estabelecimento Comercial Mais Florido, são as categorias do concurso ao qual os candidatos podem concorrer em mais do que uma categoria.

A apreciação incide na beleza e na harmonia do conjunto apresentado, tendo em conta outros fatores, nomeadamente a diversidade das plantas utilizadas e ainda o enquadramento na arquitetura do edifício ou espaço e paisagem envolvente.

Aos três primeiros classificados de cada categoria são atribuídos os seguintes prémios: ao 1º prémio, de todas as categorias, é atribuído um valor monetário de 200 € (duzentos euros) e um vale no valor de 100 € (cem euros).

No que concerne ao 2º prémio nas categorias Janela/Varanda mais florida e Canteiro mais florido, atribuição de valor monetário de 100 € (cem euros) e um vale de 75 € (setenta e cinco euros). Ao Estabelecimento mais florido, será atribuído um vale de 75 € (setenta e cinco euros).

Para o 3º prémio nas categorias Janela/Varanda mais florida e Canteiro mais florido, atribuição de valor monetário de 50 € (cinquenta euros) e um vale de 50 € (cinquenta euros). Na categoria de Estabelecimento mais florido, atribuição do valor de 50 € (cinquenta euros).

Os vales são para troca por espécies (plantas, fertilizantes, etc.), em viveiros a indicar pela equipa municipal de Espaços Verdes.

MUNICÍPIO DE BARCELOS CELEBRA PROTOCOLO COM EXÉRCITO PORTUGUÊS

Acordo tem em vista a divulgação e esclarecimentos de assuntos de natureza militar

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, assinou um protocolo de colaboração com o Exército Português, representado pelo Major-General António Tavares, que tem como objetivo a divulgação da prestação de serviço militar nos regimes de voluntariado e de contrato, no Município.

DSC_0010 - 1

Na cerimónia de assinatura, o Presidente da Câmara reiterou o empenho do Município na implementação do protocolo e o apoio às iniciativas do Exército Português na área do concelho de Barcelos. O Major-General António Tavares referiu a importância dos protocolos com os municípios para a missão deste ramo das Forças Armadas, referindo a necessidade de prontidão e de eficiência das forças militares portuguesas nos diversos cenários de intervenção.

Para além da divulgação das condições de prestação de serviço militar, o protocolo tem também como objetivo a prestação de esclarecimentos e cooperação relativa a assuntos de natureza militar – recenseamento militar, Dia da Defesa Nacional, certidões militares, segundas vias de cédulas militares, contagens de tempo de serviço, requerimentos para complemento de pensão e reforma (ex-combatentes) e outro requerimentos.

O Exército vai dar formação a técnicos do Município sobre os objetivos deste protocolo, disponibilizando os meios de divulgação necessários e modelos de requerimentos, definir moldes de atendimento ao cidadão e colaborar com a Câmara Municipal na realização de eventos de caráter cultural, recreativo e desportivo que contribuam para a divulgação da prestação do serviço militar.

Para estas ações, a Câmara Municipal fornece os seus recursos humanos, através dos quais divulga a prestação do serviço militar, presta os esclarecimentos necessários sobre assuntos de cariz militar e elabora o registo dos destinatários das ações de divulgação.

ARCOS DE VALDEVEZ DIVULGA ATIVIDADES CULTURAIS EM ABRIL

Música/ Indie/Folk:

12 de Abril

sexta às 22h00

Auditório da Casa das Artes

PEDRO E OS LOBOS

“Num mundo quase perfeito”, é o novo disco de Pedro e os Lobos, que marca de igual modo o regresso desta formação ao Auditório da Casa das Artes arcuense.

Uma vez mais a música do compositor Pedro Galhoz remete-nos para um Universo de paisagens musicais "Cinemáticas". Este é um disco repleto de músicas, que facilmente poderiam fazer parte da banda sonora de episódios das nossas vidas.

"Num Mundo quase perfeito" É um conjunto de retratos irónicos e por vezes até críticos do mundo que nos rodeia, que construímos ou destruímos, estabelecendo um paralelismo entre o que temos e o que poderíamos ter. As guitarras são intensas, num misto de áspero, inóspito e atmosférico. As referências e o respeito pelos velhos mestres são como uma imagem de marca que Pedro Galhoz orgulhosamente carrega ao longo de múltiplos caminhos.

"Os Lobos que colaboraram na criação deste novo disco são um conjunto de músicos que muito admiro. Sem eles nunca teria conseguido levar a cabo esta tarefa". Eles são: Patricia Andrade (Voz), João Novais (Melech Mechaya, Contrabaixo) Rui Berton (Plastica, Bizarra Locomotiva, Bateria e percussão), Ivan Cristiano (UHF,Bateria) João Rui (A Jigsaw, Voz), Tó Trips (Dead Combo, Guitarras), Carlos Nobre (Algodão e Da Weasel, Voz)".

pedro e os lobos 2013- outdoor

Dança/Contemporânea:

13 de Abril

sábado às 22h00.

Auditório da Casa das Artes

AMADEUS

Companhia de Dança de Aveiro

COMPAN~1

O tratar do corpo, sua descoberta a aperfeiçoamento, nas suas disposições espaciais num grande tabuleiro, onde as variadas formas comunicam entre si, levam os bailarinos a uma conjugação num entusiástico ritmo colorido, proporcionado por Wolfgang Amadeus Mozart, nestas obras musicais com piano e orquestra.

As cores procuram recortar os corpos, revelando formas, obrigando o intérprete à utilização desse instrumento, projetando a Dança nas suas mais variadas possibilidades.

Amadeus procura o estar e o não estar só. São como notas introduzidas nas obras deste compositor. Obras amadas, obras invejadas e obras endeusadas, que agora são revistas por corpos soltos no espaço, preenchendo o que resta desse espaço à volta desses corpos. Corpos que por vezes estão sós, por outras estão juntos, agrupando, experimentando e permitindo a arte de se relacionarem, de se investigarem, de se doarem.

A arte de Amadeus Dançar.

puerto flamenco- agenda

Dança/Flamenco:

19 de Abril

sexta às 22h00.

Auditório da Casa das Artes

PUERTO FLAMENCO

(Espanha)

Puerto Flamenco é uma inovadora companhia de Flamenco sediada em Sevilha e que representa as novas tendências do Flamenco original.

A incontida energia, emoção crua e virtuosismo têm causado reações avassaladoras em públicos um pouco por todo o mundo.

Junto há mais de uma década, Puerto Flamenco reúne músicos aclamados como Eduardo Trassiera e os bailarinos Jesus Herrera, vencedor de La Perla de Cadiz, e Francesca “La Chica”, uma força crua que celebra a paixão e força da feminilidade.

Um espetáculo único, a não perder.

Música/Poesia/Textos:

puerto flamenco- outdoor e destaque abril agenda

27 de Abril

sábado às 22h00

Auditório da Casa das Artes

“DE ABRIL A MAIO"

Com o ator Pedro Giestas e a cantora Vânia Fernandes

Abril de 74 provocou não só uma revolução na conjuntura politica mas também se perfilou como um importante foco cultural. De mudança. De Afirmação. De Liberdade.

Uma viagem cultural ao mundo de Abril, que começou antes e perdurou para depois de 74.

Música. Textos. Poesia. "De Abril a Maio" é a conjugação das palavras nas diferentes formas de expressão cultural.

Em palco a interligação de performances resulta num espetáculo intuitivo e multicultural, com leituras em palco do ator Pedro Giestas, a voz notável de Vânia Fernandes, apoiados por uma base musical de qualidade, e a participação, com leituras adicionais de textos, de alunos do Agrupamento de Escolas de Valdevez e da Escola Básica de Távora.

Recordar os grandes temas de Abril, conjugando-as com os nomes maiores da poesia de intervenção, como Ary dos Santos, Manuel Alegre, entre outros.

de abril a maio- agenda

Performnce de Dança Contemporânea:

29 de Abril

segunda às 22h00

Casa das Artes

COMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIAL DA DANÇA 2013

“Perante o Desconhecido”

O espírito deve estar tranquilo como a superfície calma de um lago. Tranquilo mas preparado para acorrer em qualquer direção que seja necessário. O espelho dessa água tranquila reflete também tudo o que nos rodeia.

Coreografia: Sónia Cunha

Interpretes: Sónia Cunha e Leonor Teixeira

Co-produção: Município/Casa da Artes de Arcos de Valdevez e Movimento Incriativo.

jovens talentos

Outras atividades/concurso de novos valores:

20 de Abril

sexta às 15h00 (Mini Jovens Talentos) e às 22h00 (Jovens Talentos)

Auditório da Casa das Artes

CONCURSO MINI JOVENS TALENTOS E CONCURSO JOVENS TALENTOS

Organização da Associação Social Recreativa Juventude de Vila Fonche/Juventude

LOGO ARQ_ POPULAR final

Outras atividades/Colóquio

3 a 6 de Abril

Casa das Artes

COLÓQUIO INTERNACIONAL DE ARQUITECTURA POPULAR

O Município de Arcos de Valdevez organiza este Colóquio, convidando para esse efeito investigadores de diferentes áreas científicas a refletir sobre este tema nas suas vertentes arquitetónicas, urbanísticas e culturais. A Comissão Científica do Colóquio integra investigadores de diversas universidades e instituições de Portugal, de Espanha e do Brasil, e que vêm trabalhando este tema.

A Arquitetura Popular é uma componente essencial e elemento definidor da cultura de um povo. Inclui-se neste conceito não apenas a Arquitetura no sentido estrito, mas também as suas relações com as formas de organização do território, as estruturas de povoamento e de organização urbana. A compreensão desta cultura arquitetónica de raiz popular é essencial para a permanência da memória, das tradições e da cultura das comunidades, para a preservação da sua identidade e o respeito pela sua história, sendo determinante para evitar a destruição da paisagem. Torna-se necessário estudar e divulgar esta cultura arquitetónica, explicitando a importância da preservação deste património, que deve desempenhar um papel cada vez mais importante como referência para o futuro das comunidades, como motor de desenvolvimento económico e social e como referência para uma arquitetura contemporânea enraizada na nossa cultura e tradições.

arquiteturas do granito expo

Exposição temática de painéis fotográficos:

3 de Abril a 5 de Maio

Campo do Trasladário

ARQUITECTURA POPULAR- ARQUITECTURAS DO GRANITO

Autoria de Manuel Teixeira. Inserida no Colóquio Internacional de Arquitectura Popular 

Exposição temática de fotografia:

3 de Abril a 26 de Maio

Foyer do Auditório da Casa das Artes

ARQUITECTURAS POPULARES:

MEMÓRIAS DO TEMPO E DO PATRIMÓNIO CONSTRUÍDO

Autoria de António Menéres. Inserida no Colóquio Internacional de Arquitectura Popular 

ANTNIO~1

CINEMA

30 e 31 de Março

Sábado e domingo às 22h00

DIE HARD - NUNCA É BOM DIA PARA MORRER

Acção, Thriller, Crime – M/12

Realização: John Moore

Intérpretes: Bruce Willis, JaiCourtney, Patrick Stewart, Sebastian Koch, Cole Hauser, Amaury Nolasco, MegalynEchikunwoke, AkselHennie, Anne Vyalitsyna, AttilaÁrpa, Pasha D. Lychnikoff, YuliyaSnigir, ZoleeGanxsta, NorbertNövényi

die_hard_5_poster

7 de Abril

Domingo às 15h e às 22h

O MENTOR

Drama – M/16

Realização: Paul Thomas Anderson

Intérpretes: Amy Adams, Jesse Plemons, Joaquin Phoenix, Laura Dern, Philip Seymour Hoffman, Rami Malek

O MENTOR

14 de Abril

Domingo às 15h e às 22h

LINCOLN

Drama – M/12

Realização: Steven Spielberg

Intérpretes: Daniel Day-Lewis, David Strathairn, Hal Holbrook, James Spader, Jared Harris, John Hawkes, Joseph Gordon-Levitt, Sally Field, Tommy Lee Jones

LINCOLN

21 de Abril

Domingo às 15h e às 22h

OZ, O GRANDE E PODEROSO

Acção, aventura – M/12

Realização: Sam Raimi

Intérpretes: Abigail Spencer, James Franco, Michelle Williams, Mila Kunis, Rachel Weisz

OZ

28 de Abril

Domingo às 15h e às 22h

O IMPOSSÍVEL

Thriller – M/12

Realização: Juan Antonio Bayona, Sergio G. Sánchez

Intérpretes: Ewan McGregor, Geraldine Chaplin, Naomi Watts, Ploy Jindachote, Tom Holland

O_IMPO~1

"Obra do Atlântida” deve ser investigada

O porta-voz da comissão de trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), António Costa, exigiu, ontem, junto da residência oficial do primeiro-ministro, em Lisboa, uma investigação ao ‘Atlântida', o ferry que, após estar construído, em 2009, foi rejeitado por quem o encomendou - a empresa de transporte marítimo do Governo Regional dos Açores por alegadas falhas técnicas.

ENVC 022

Segundo Costa, o "comportamento da Atlânticoline e do Governo dos Açores deveria ser alvo de uma averiguação do Ministério Público", tendo em conta o desastre provocado nas contas dos ENVC e que acabou com o navio atracado há quatro anos no Arsenal do Alfeite. "A obra do "Atlântida' deve ser investigada porque os estaleiros limitaram-se a construir um projeto (elaborado por um gabinete russo) e está agora uma empresa grega, que tem uma dívida aos estaleiros, a assegurar tal trabalho", frisou o porta-voz dos trabalhadores, após um desfile ao longo de três horas, entre a Praça do Saldanha e São Bento, com uma paragem em frente à Empordef (a holding estatal para a área da Defesa), onde também esteve o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, e da coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins. Debaixo de chuva, desde 15.20 horas, 500 trabalhadores protestaram contra a indefinição do futuro dos ENVC que se traduz numa paragem há quase três anos, apesar de haver encomendas da Venezuela. "Estou ali há 40 anos. O senhor ministro (da Defesa) acha que tenho prazer em picar o ponto para entrar e estar parado sem trabalho?", Questionou Jaime Borges, de 61 anos.

O protesto terminou com a entrega em São Bento de urna moção dos trabalhadores, descontentes com a ausência dos deputados eleitos pelo círculo de Viana. "O distrito elegeu nove deputados. Onde é que eles estão? ", Apontou Branco Viana, da União dos Sindicatos de Viana do Castelo, ao que se seguiram gritos de "chulos".

DE TUBISTA A VOZ DA MANIF

Agora, com a maioria reformada - à exceção de um único familiar, Abel Viana prossegue a tradição. E, aos z8 anos, acumula agora a função de operário tubista com a de `speaker' dos protestos, tendo feito a sua estreia, ontem, em Lisboa. "Estou muito cansado mas pelos estaleiros devemos fazer tudo", admitiu aquele jovem, da Comissão de Trabalhadores, após três horas ininterruptas de palavras de ordem.

Fonte: Jornal de Notícias

Ave César, os gregos agradecem

img_126x126$2013_03_19_20_00_09_197747

Pela quarta vez no último ano, Visto por Dentro uma tragédia chamada Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC). Porque estamos perante um dos mais graves crimes económico-sociais cometidos em Portugal. Estivesse a empresa instalada em Lisboa, ou perto da capital, e há já muito tempo que o problema estaria sanado. Porque seria politicamente incomportável ao Terreiro do Paço conseguir conviver paredes meias com uns estaleiros onde dia após dia, nos últimos dois anos, há 625 trabalhadores do Estado que o único trabalho que fazem é esticarem o braço para picar o ponto.

Mas como os ENVC ficam longe da sede do Poder Central, a meio caminho da Galiza, o Governo este e os que o precederam - nunca tentou enfrentar o touro de frente. O lançamento da reprivatização da empresa foi uma espécie de pega de cernelha, que ameaça acabar mal: o ministro Aguiar-Branco assumiu o papel de cernelheiro, mas esqueceu-se de convocar o respaldo da rabejadora Comissão Europeia Resta saber se Bruxelas vai perdoar a ousadia e consentir que a pega seja definitivamente consumada

A Empordef, "holding" estatal que detém os ENVC, decidiu entretanto entregar uma participação na Procuradoria-Geral da República (PGR) alegando dúvidas na argumentação utilizada pela Atlânticoline para rescindir o contrato do "ferry" Atlântida Recorde-se que este é o famigerado barco que, devido a ter uma velocidade ligeiramente inferior à contratada, foi rejeitado pela cliente, com os ENVC a encaixarem um prejuízo, inicialmente superiora 40 milhões de euros, que já vai em 70 milhões de euros (incluindo o Anticiclone, navio ainda em blocos).

A Empordef demorou quase quatro anos para descobrir que, afinal, tem dúvidas sobre a rescisão deste contrato. Que miserável defesa dos interesses nacionais. Eu escrevi "nacionais"? Mas a Atlânticoline não é portuguesa? É. E não é então? Aí é que o touro torce o rabo o Governo Regional dos Açores, que era até há pouco tempo liderado por Carlos César, mostrou-se sempre irredutível na sua decisão.

Mais: desde que rasgou o contrato com os ENVC, em 2009,a Atlânticoline já gastou 21 milhões de euros no fretamento de navios da grega Hellenic Seaways, que ganhou recentemente o concurso para premo taro mesmo serviço em 2013 e 2014, por mais nove milhões de euros. Os gregos agradecem, Portugal continental que se lixe!

Fonte: Rui Neves / Jornal de Negócios

REDE SOCIAL DO MUNICÍPIO DE FAFE COMEÇOU A COMEMORAR 10 ANOS DE EXISTÊNCIA

No dia 26 de março, realizou-se no Auditório Municipal o primeiro evento da comemoração dos dez anos da Rede Social no concelho de Fafe, que se prolongará durante o período de dez meses.

DCS_4080

O objetivo deste primeiro evento foi o de fazer o balanço destes 10 anos de existência, perceber a situação existente em 2003 e a sua evolução até à atualidade. Há 10 anos o município de Fafe elaborou uma candidatura que viu aprovada e deu um novo e grande impulso ao trabalho de parcerias e de responsabilidade partilhadas, ao envolvimento de todos num projeto comum.

Assim, por eixo de intervenção, foram abordados temas como as crianças e jovens, o envelhecimento ativo, as incapacidades, as vulnerabilidades, a qualificação, etc. Participaram, nessa fase, representantes das instituições integrantes da Rede Social, como, desde logo, o Município, a Cercifaf, a Santa Casa da Misericórdia, a Cruz Vermelha Portuguesa e o Centro de Saúde de Fafe. Segundo os responsáveis autárquicos, “o balanço foi extremamente positivo, realçando-se o dinamismo das instituições que no concelho operam na área social”.

A meio dos trabalhos, aconteceu um momento de animação, abrilhantado pelo grupo de dança da Cercifaf e pelos jovens guitarristas Luis Leite e José Miguel Teixeira, da Academia de Música José Atalaya.

No exterior do local de realização do evento, esteve presente informação sobre o historial dos 10 anos da Rede Social.

Este foi o primeiro de mais nove eventos que irão decorrer no concelho e nas mais diversas Comissões Sociais de Freguesias, até ao próximo mês de dezembro.

DCS_4094

DCS_4075

PONTE DE LIMA ORGANIZA CICLO DE ATELIÊS COM ARTE “COSMÉTICA”

20 de Abril | Quinta de Pentieiros

O Ciclo de Ateliês com Arte do Município de Ponte de Lima continua a captar o público que procura ações de formação enriquecedoras no sentido de obterem mais conhecimentos sobre arte, cultura, tradição, gastronomia, património arquitetónico e ambiental do concelho.

“Cosmética" é o tema da próxima sessão do Ciclo de Ateliês com Arte, agendada para o dia 20 de abril, na Quinta de Pentieiros, entre as 9h e as 13 horas.

Identificar espécies de plantas com aplicação potencial na cosmética e aprender algumas receitas de óleos de massagem, cremes, entre outras, são os principais objetivos da sessão, que será dinamizada pelo Serviço da Área Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro de Arcos.

Inscrições ou mais informações podem ser obtidas através do portal municipal em  www.cm-pontedelima.pt ou pelos contactos: terra-eventos@cm-pontedelima.pt /258 900401.

TRABALHADORES DOS ESTALEIROS NAVAIS DE VIANA DO CASTELO DESFILAM EM LISBOA PELA VIABILIZAÇÃO DA EMPRESA E CONTRA OS DESPEDIMENTOS

Cerca de meio milhar de trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo e muitos familiares desceram à capital para reclamar a viabilização da empresa e contestar a ameaça de despedimentos. “Não nos andem a enganar, queremos trabalhar”, “Chega de destruir, queremos construir” e “Viana quer progresso, não quer o retrocesso” foram algumas das palavras de ordem mais ouvidas durante a manifestação que, em diversas ocasiões, também entoou a “Grândola, Vila Morena”.

ENVC 007

O desfile começou ao início da tarde na Praça Duque de Saldanha e percorreu diversas artérias da cidade rumo a S. Bento, terminando junto à residência oficial do primeiro-ministro onde foram proferidas diversas intervenções por parte dos dirigentes sindicais. Pelo caminho, passaram junto à Empordef, a holding pública para as indústrias de Defesa que tutela os Estaleiros Navais de Viana do Castelo.

Esta é a segunda vez que os trabalhadores se deslocam a Lisboa para protestar, tendo no final da manifestação entregue na residência oficial do primeiro-ministro uma resolução a reclamar a viabilidade da empresa e exigir que o processo de reindustrialização se inicie precisamente com os Estaleiros de Viana do Castelo. Os trabalhadores exigem ainda que seja libertada a verba de 27 milhões de euros destinados à aquisição de aço e motores necessários ao arranque da construção de dois navios asfalteiros para a Venezuela.

Todos os intervenientes teceram duras críticas ao governo pelo abandono a que votaram a empresa, não poupando sequer os 9 deputados eleitos pelo Distrito de Viana do Castelo que, sabendo da presença dos trabalhadores vianenses, não se dignaram sequer a descer as escadarias e vir conversar com eles.

Entre as várias demonstrações de solidariedade, registe-se a participação de uma delegação do setor da construção naval da Confédération Générale du Travail (CGT), a central sindical francesa.

Na sua intervenção, o Secretário-geral da CGTP defendeu que “os Estaleiros Navais de Viana do Castelo são fundamentais para a indústria naval e para o desenvolvimento económico do país”, lembrando que “estes estaleiros têm um potencial enorme para trabalhar para o estrangeiro, a Venezuela é um exemplo, mas nós temos condições para estabelecer protocolos comerciais com países africanos de língua portuguesa, Temos pessoas com competências e qualificações e com disponibilidade para produzir mais e melhor”.

Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo encontram-se quase parados desde há dois anos, encontrando-se o processo de venda suspenso em virtude dos pedidos de esclarecimento ao governo apresentados pela Comissão Europeia relativamente à atribuição de apoios estatais no montante de 180 milhões de euros.

ENVC 005

ENVC 002

ENVC 021

ENVC 022

ENVC 023

ENVC 027

ENVC 028

ENVC 033

ENVC 035

ENVC 038

ENVC 041

ENVC 045

ENVC 050

PONTE DE LIMA PRESTA TRIBUTO A ZECA AFONSO

O conformismo é carcereiro da liberdade e inimigo do crescimento.

John F. Kennedy

Tributo a Zeca Afonso – 24 de abril | 21h30. Pedro Barroso – 30 de Abril | 22h00

O Teatro Diogo Bernardes em Ponte de Lima apresenta no mês de abril dois espetáculos musicais alusivos aos ideais da democracia, num projeto intitulado VIVER ABRIL, viver a liberdade que Abril abriu.

O primeiro concerto, agendado para o dia 24 de abril, às 21h30, é um tributo a Zeca Afonso, apresentado pela Companhia Bengala. O espetáculo tem a duração de 80 minutos, durante o qual recordamos uma época através do património musical do cantor.

Genoveva Faísca, na voz, João Bengala, na guitarra clássica e portuguesa, João Vaz, no saxofone soprano, André Almeida, baixo acústico e Diogo Leónidas, na bateria, vão interpretar e entoar as mais emblemáticas canções de Zeca Afonso, das quais recordamos Maio Maduro Maio, Grândola Vila Morena, Venham Mais Cinco, entre outros êxitos.

A fechar o mês de abril, o Teatro Diogo Bernardes apresenta em concerto o cantautor Pedro Barroso. Oriundo de uma área de intervenção crítica de expressão popular, é visível há muito tempo a progressiva temática de carater mais abrangente, onde canta grandes temas de sempre, como o Amor, a Solidariedade e a Portugalidade.

Considerado como um dos últimos trovadores de uma geração de coragem, Pedro Barroso é um cantor sério e rigoroso, cada vez mais respeitado, enquanto cantor, poeta e compositor.

Os bilhetes estão à venda nos locais habituais: Teatro Diogo Bernardes, Tabacaria Melo, Papelima e Papelaria A4. Para mais informação contacte teatrodb@cm-pontedelima.pt ou o telef: 258 900414.

COMUNIDADES CIGANAS DE BARCELOS RECEBEM VISITA NO ÂMBITO DO PROJETO MEDIADOR MUNICIPAL

Ação realiza-se amanhã, quarta-feira, a partir das 11h30 e inclui equipa do Gabinete de Apoio às Comunidades Ciganas, da Câmara Municipal e dos parceiros envolvidos no projeto

O Gabinete de Apoio às Comunidades Ciganas, uma estrutura do Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural (ACIDI), I.P., vai estar amanhã, quarta-feira, dia 27 de março, em Barcelos, para verificar a intervenção do mediador junto da comunidade cigana, conhecer a rede de parceiros e o grupo alvo do projeto que o Município de Barcelos e outros parceiros estão a desenvolver com o ACIDI no âmbito dos mediadores municipais.

Em novembro de 2011, a Câmara Municipal de Barcelos aprovou um protocolo de cooperação com o ACIDI e o Centro Social, Cultural e Recreativo Abel Varzim, de Cristelo, com vista à implementação do projeto piloto de mediadores municipais, com o objetivo incentivar o acesso das comunidades ciganas a serviços e equipamentos locais e a comunicação entre a comunidade cigana e a comunidade envolvente.

Atualmente, a rede interinstitucional do projeto integra os seguintes parceiros: Câmara Municipal, APAC, juntas de freguesia de Arcozelo, Barqueiros, Cristelo e Fornelos, agrupamentos de escolas de Barcelos e Gonçalo Nunes e ACES Cávado III.

A visita da equipa do Gabinete de Apoio às Comunidades Ciganas tem o seguinte programa:

11h30 – Receção na Câmara Municipal de Barcelos;

12h00 – Visita aos acampamentos de Barqueiros e Fornelos;

14h30 – Visita ao acampamento de Arcozelo.

As visitas serão acompanhadas pelos parceiros do projeto.

BARCELOS: AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL ASSINALA DIA DA ÁRVORE E DIA DA ÁGUA

Município e Amigos da Montanha promoveram oferta de plantas e Hora do Planeta no centro da cidade

O Município de Barcelos promoveu sábado, 23 de março, entre as 9h00 e as 13h00 uma ação para marcar o Dia Mundial da Árvore e o Dia da Água, no Largo da Porta Nova. Sendo já uma prática corrente a comemoração destes eventos, este ano o Município levou a cabo uma atividade conjunta de sensibilização ambiental com a Associação Amigos da Montanha, onde foram oferecidas 300 plantas aromáticas e perto de 300 árvores, entre as quais, freixos, carvalhos e medronheiros. A Associação “Amigos da Montanha” entregou cerca de 1200 pinheiros mansos, e foram ainda distribuídas cerca de duas mil velas à população, para que aderissem à Hora do Planeta.

23.03.13 102 - 1

Esta atividade inserida na Semana da Primavera Biológica aconteceu em várias cidades portuguesas em simultâneo, motivando a sociedade para a adoção de estilos de vida mais saudáveis, ecológicos e sustentáveis.

À noite, entre as 20h30 e as 21h30 o Município aderiu à "Hora do Planeta", desligando as luzes dos principais monumentos da cidade, como a Igreja do Senhor da Cruz, os Paços do Concelho e as ruínas do Paço. A Hora do Planeta juntou cerca de 250 pessoas na Avenida da Liberdade, onde criaram um logótipo com as velas fornecidas ao longo da manhã.

As velas utilizadas nesta atividade foram produzidas a partir de antigas velas e círios recolhidos nos cemitérios do concelho, através do projeto de recolha destes materiais, desenvolvido pelo Município de Barcelos. Este projeto, que inclui eco pontos de recolha de círios e velas, foi implementado em 2012, tendo sido recolhidas, até ao momento, 14 toneladas de resíduos. 

A Hora do Planeta é uma iniciativa da World Wild Fund (WWF) e teve início em 2007 em Sidney, na Austrália, quando 2,2 milhões de pessoas e mais de 2.000 empresas apagaram as luzes durante uma hora, como forma de alertar o mundo para as mudanças climáticas.

PONTE DE LIMA REALIZA “QUEIMA DE JUDAS”

Tradicional “Queima de Judas” em Ponte de Lima. 30 de março | 23 horas | Largo de Camões e Areal

Como já é tradicional, o Município de Ponte de Lima em parceria com a Associação Cultural Unhas do Diabo promovem no próximo sábado, dia 30 de março a “Queima de Judas”. Esta tradição que acontece na véspera do domingo de Páscoa realiza-se no Largo de Camões e no areal do rio Lima junto à Ponte Medieval.

A representação inclui a leitura do testamento de Judas 2013 e a consequente Queima de Judas, simbolizado num boneco.

A encenação para além de recordar um dos momentos mais emblemáticos desta quadra pascal, transforma-se num espetáculo, com artes circenses, desde cuspidores de fogo e um Grupo de Bombos, a acompanhar toda a representação.

Os atores da Associação Cultural Unhas do Diabo, num total de 30, apresentam-se vestidos de preto e iniciam a encenação às 23h00.

PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE BARCELOS RECEBE O MARATONISTA CARLOS SÁ

Atleta soma títulos mundiais, como o recente recorde do mundo conquistado na Argentina

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, recebeu, nos Paços do Concelho, o maratonista barcelense Carlos Sá, que em janeiro passado bateu o recorde do mundo na ascenção ao monte Aconcágua, localizado nos Andes argentinos. Trata-se do ponto mais alto das Américas (6960,8 metros de altitude), de todo o hemisfério sul e o mais alto fora da Ásia. Carlos Sá percorreu os 88 quilómetros do percurso em 14 horas.

DSC_0003 - 1

O Presidente da Câmara elogiou o atleta pelos feitos conseguidos, referindo que o Município procurará apoiar sempre o seu trabalho, que se realiza na sua maioria no estrangeiro. Miguel Costa Gomes achou interessante a frase que Carlos Sá adotou como motivação: “Ando em busca dos meus limites, felizmente ainda não os encontrei”, tendo este explicado que a atividade desportiva que desenvolve é sempre de risco calculado.

Nascido na freguesia de Vilar do Monte, concelho de Barcelos, em 1973, Carlos Sá iniciou a sua prática desportiva aos 12 anos, na modalidade de atletismo, no Núcleo Desportivo da Silva, clube que chegou a ocupar o pódio dos campeonatos nacionais de atletismo. Correu como federado da região de Braga e participou em diversos campeonatos de pista e corta-mato.

Com um palmarés extenso, o atleta prepara-se agora para participar, entre 5 e 15 de abril, na “Marathon des Sables”, uma prova com 250 quilómetros em autossuficiência, no deserto do Sahara marroquino, e defender o título de melhor não africano conquistado em 2012. Em julho, participa na ultra maratona mais extrema em estrada, como correr com temperaturas de 50º positivos. Trata-se da “Bad Water”, com 250 quilómetros, numa só etapa em cerca de 24 horas, no deserto da Califórnia, Estados Unidos. Em agosto participa no Ultra Trail du Mont Blanc (França/Suiça/Itália), a mais prestigiada ultra maratona de montanha de 170 quilómetros em redor do maior maciço montanhoso da Europa e onde se esperam 2500 atletas.

Para além destas provas, Carlos Sá tem como objetivos participar, ainda em 2013, em diversas outras maratonas

Principais resultados

2010

1º Maratona dos Penedos do Lobo (42km) Espanha

1º Grand Raid dês Pyrénées (160km) França

1º Trail Noturno da Lagoa de Óbidos (42km) Portugal

2º Ultra Trail Serra da Freita (70km) Portugal

2º Maratona Alpino Madrileno (42km) Espanha

2º Ultra Trail Geira (53km) Portugal

1º 101km´s Peregrinos – Espanha

1º Trail Terras de Sicó (31km) Portugal

1º Cross Laminha (12km) Portugal

2011

5º Ultra Trail Mont Blanc (170km) França/Suiça/Itália

1º Ultra Trail Noturno da Lagoa de Óbidos (47km) Portugal

5º Maratona Alpino Madrilena (42km) Espanha

2º Trail de Moaña (18km) Espanha

8º Marathon de Sables – Marrocos

2012

1º Trail dos Abutres (18km) Portugal

1º Trail Glazig (18km + 42km) França

1º Trail Terras de Sicó (38km) Portugal

1º Ultra Trail Aldeias de Courel (83km) Espanha

4º Marathon dês Sables – Marrocos

4º Ultra Trail Mont Blanc (103km) França/Suiça/Itália

Objetivos para 2014

Sahara Race – Egito – 16 fevereiro 2014

Gobi March – China – 1 junho 2014

Atacama Crossing – Chile – 5 outubro 2014

The Last Desert – Antártida – 16 novembro 2014

7 Dias – Circuito 4 desertos

Expedição Cho Oyo 8201m – Nepal/Tibete

IDOSOS DE CELORICO DE BASTO VIVERAM VIA-SACRA

Os idosos do Celorico a mexer foram os protagonistas de um dos principais momentos da vida de Cristo através da encenação de uma via-sacra que teve lugar ontem, 25 de março, no pavilhão gimnodesportivo da EB 2,3/S de Celorico de Basto.

_DSC9525

Nem o mau tempo que se fazia sentir demoveu a população local a assistir à encenação da Via Sacra. Uma atividade anual protagonizada pelos idosos do Celorico a Mexer que ganhou mais enfâse por ter decorrido no início da semana Santa.

A atividade conta com a participação efetiva de cerca de 40 idosos sendo os restantes utentes do programa espetadores e figurantes de toda a encenação.

O espaço, apesar das suas características próprias, foi decorado para que se subentendesse o caminho de Jesus até ao monte Calvário.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, “a Via Sacra é um momento vivido muito intensamente pelos idosos. Trata-se de um momento simbólico e muito importante para os nossos idosos pelo momento histórico que representa. Nota-se o empenho de cada participante em representar da melhor forma a personagem que lhe foi incumbida. Uma ação que decorre pelo quarto ano consecutivo e que não deixa ninguém indiferente” salientou o edil.

As bancadas estavam praticamente repletas para assistir às 15 estações da Via Sacra protagonizadas na perfeição pelos idosos. Toda a cerimónia foi presidida pelo padre Carlos Macedo e contou com a colaboração ativa dos animadores do programa “Celorico a Mexer”.

Note-se que este evento faz parte das atividades anuais do programa, decorre pelo quarto ano consecutivo, e mostra-se, a cada edição, uma atividade que desperta as emoções e permite a vivência de um dos principais momentos da vida de Jesus Cristo quer a quem interpreta quer a quem assiste.

_DSC9568

MARÇO É TEATRO: ÚLTIMA PEÇA DECORRE EM VILA PRAIA DE ÂNCORA NO DIA MUNDIAL DO TEATRO

Município promoveu 9 peças de teatro em diferentes freguesias do concelho

A última das 9 peças acontece na quarta-feira, dia 27 de março, data em que se celebra o Dia Mundial do Teatro. O grupo de teatro de Seixas “O Cais” vai ser a estrela da noite com a peça “As Duas Gatas”, a partir das 21h30, no Centro Cultural de Vila Praia de Âncora. A entrada é gratuita.

Março é Teatro 3 semana (1)

Esta é a nona peça exibida em Caminha. O teatro foi uma arte itinerante este mês e fez-se notar sempre em freguesias diferentes, nomeadamente em Moledo, Venade, Lanhelas, Vilar de Mouros, Caminha, Âncora, Orbacém, Gondar e agora em Vila Praia de Âncora.

“É uma boa forma de valorizar o trabalho desempenhado pelos grupos amadores de teatro do concelho, de criar eventos que se deslocam às freguesias, inclusive às do interior, dando oportunidade de todos contactarem com esta realidade artística tão nobre”, realça Paulo Pereira, vereador com o pelouro da Cultura.

A última peça decorre na quarta-feira, dia 27, às 21h30 no Centro Cultural de Vila Praia de Âncora. A atuação está a cargo do grupo “O Cais” e vai apresentar “As Duas Gatas”.

Março é Teatro 3 semana (2)

Março é Teatro 3 semana (3)

Março é Teatro 3 semana (4)

CÂMARA MUNICIPAL DE BARCELOS APROVA MAIS 300 MIL EUROS PARA AS FREGUESIAS

Executivo deliberou também apoios às associações no valor de cerca de 130 mil euros

A Câmara Municipal aprovou por unanimidade, em reunião ordinária do executivo realizada no dia 22 de março, a atribuição de mais de 308 mil euros às freguesias e um conjunto de apoios a associações desportivas e culturais, através de subsídios e de protocolos. A verba para as freguesias destina-se a subsidiar obras de melhoria da rede viária do concelho – pavimentação e alargamento de caminhos, reparação de muros – obras nas sedes de Junta e ampliação de cemitérios.

Desde janeiro deste ano, o executivo municipal já aprovou subsídios diretos às freguesias no valor global de cerca de 1,3 milhões de euros, para além de ter pago a última tranche da verba correspondente ao protocolo dos 200%, relativo a 2012.

No passado dia 8 de março, o executivo aprovou já um novo protocolo com as freguesias, relativo a 2013, que inclui uma comparticipação financeira no valor de 4.847.430,00€, equivalente a 200% do valor que as mesmas recebem do Fundo de Financiamento das Freguesias. Até final do corrente mês de março, a Câmara Municipal a verba correspondente a 25% do valor do protocolo.

Quanto aos apoios às associações, a Câmara Municipal aprovou comparticipações no valor global de cerca de 130 mil euros, destacando-se o Contrato-Programa de Desenvolvimento Desportivo com a Associação de Futebol Popular de Barcelos, no valor de 93.000,00€, com vista a custear as despesas com a inscrição e seguro das equipas de futebol masculino e feminino, dos diferentes escalões, que participem nas provas organizadas por aquela Associação, bem como outras despesas de funcionamento da coletividade.

Entre as restantes associações apoiadas estão o Centro Cultural de Barcelos (8 mil euros), a Associação Cultural Monte Fralães (7,5 mil euros), a Associação Cultural, Desportiva e Recreativa de Cambeses (6,3 mil euros) e a Cruz Vermelha de Aldreu (10 mil euros).

Ainda na reunião ordinária de 22 de março, a Câmara Municipal aprovou a lista de candidatos à 2.ª fase das bolsas de estudo do ensino superior, completando-se, assim, o processo de atribuição de bolsas por parte do Município no atual ano letivo, cujo valor é de 57.888,60€, para um universo de 132 alunos.

Destaque ainda para a atribuição de um subsídio no valor de 8 mil euros à Escola Secundária Alcaides de Faria, destinado a apoiar as atividades da Escola; a atribuição de subsídio mensal no valor de 350,00€, à Associação “A Nossa História” como colaboração para o pagamento da renda das instalações/Sede; a parceria com a Associação Bandeira Azul com vista ao desenvolvimento do programa de educação ambiental Eco-Escolas nas escolas do concelho; a participação do Município de Barcelos em mais uma edição dos Jogos do Eixo Atlântico, com perto de 100 atletas, treinadores e responsáveis.

O executivo aprovou também a transferência da gestão do programa de generalização do ensino do inglês e de outras atividades de enriquecimento curricular, das empresas municipais para o âmbito do Município.

Reunião de Câmara

Sessão ordinária do Executivo da Câmara Municipal de Barcelos

Sexta-feira, 22 de março de 2013

Ordem de trabalhos:

1. Atribuição de subsídio para refeição escolar, com efeitos a partir da data da deliberação, às seguintes situações: Alunos do 1.º Ciclo do ensino básico: 7 alunos – Escalão 1 (A) – refeição gratuita; 2 alunos - escalão 2 (B) – refeição 50% (0,73€). Alunos do ensino pré-escolar:

1 Alunos – Escalão 1 (A) – refeição gratuita; 1 alunos - escalão 2 (B) – refeição 50% (0,73€).

2. Isenção do pagamento do passe escolar (a 100%), a aluno residente na freguesia da Lama e que frequenta a Escola Secundária Alcaides de Faria.

3. Retificação de atribuição de passe escolar a aluno, para o percurso entre o Colégio Didálvi e a freguesia de Tamel Santa Leocádia.

4. Atribuição de subsídio e apoio logístico ao projeto “3.ª Rota pelos Caminhos de Santiago – BTT” – Núcleo Prosepe e Desporto Escolar do Agrupamento de Escolas Cavado Sul.

5. Plano de transportes escolares para o ano lectivo 2013/2014.

6. Nomeação dos representantes do Município de Barcelos no Conselho Geral da Escola Secundária de Barcelinhos.

7. Atribuição de subsídio no valor de 8.000,00€, ao Agrupamento de Escolas Alcaides Faria, para apoio às seguintes atividades: Lan Party, revista do Agrupamento, implementação dos cartões electrónicos, 5.ª Mostra de Arte do Agrupamento, projecto de formação artística com realização de workshops, palestras e conferências para alunos e jovens artistas do concelho.

8. Atribuição de um subsídio no valor de 3.000,00€ à Associação Social, Cultural e Recreativa de Alheira, para pagamento do arrendamento das instalações do CATL das crianças das freguesias de Panque e Aborim.

9. Parceria com a Associação Bandeira Azul da Europa 2012-2013.

10. Nomeação do representante do Município de Barcelos no Conselho Geral do Agrupamento de Escolas Alcaides de Faria.

11. Acordo de cooperação entre o Município de Barcelos e o Centro Cultural de Barcelos.

12. Acordo de cooperação entre o Município de Barcelos e a Associação Cultural Monte Fralães.

13. Atribuição de bolsas de estudo 2012/2013 – Candidaturas admitidas à 2ª fase por escalão.

14. Apoio ao arrendamento habitacional – aprovação de cinco processos.

15. Atribuição de um subsídio no valor de 1.500,00 €, à Associação Clube Moto Galos de Barcelos como colaboração na organização do concurso de bandas de garagem Motorock.

16. Atribuição de um subsídio no valor de 6.396,00 €, à Associação Cultural e Desportiva de Cambeses para pagamento dos materiais necessários para a substituição da cobertura do edifício da sede da Associação.

17. Atribuição de um subsídio mensal no valor de 350,00 €, à Associação “A Nossa História” como colaboração para o pagamento da renda das instalações/sede.

18. Atribuição de um subsídio no valor de 5.987,11 € à Freguesia de Barqueiros, para pagamento do estudo geológico e geotérmico que faz parte do projecto de construção

da sede de Junta.

19. Atribuição de um subsídio no valor de 7.760,15 € à Freguesia de Barqueiros, para pagamento do auto nº 1 relativo aos trabalhos de construção da sede de Junta.

20. Atribuição de um subsídio no valor de 49.395,00 €, acrescido de IVA à taxa legal em vigor, à Freguesia de Alvito S. Pedro, para pagamento de diversas obras de alargamento de caminhos e construção de muros, requalificação e vedação do parque de merendas no Largo de S. Pedro, construção de garagem, palco e arrumos na Rua Campo da Feira e reconstrução do moinho do Rio do Porto.

21. Atribuição de um subsídio no valor de 25.000,00 € à Freguesia de Alheira, para a 1ª fase do “Caminho das Meldoas”, o qual será processado com a apresentação de autos de medição.

22. Atribuição de um subsídio no valor de 25.000,00 € à Freguesia de Remelhe, para a 2ª fase da “Rua dos Cerqueiros”, o qual será processado com a apresentação de autos de medição.

23. Atribuição de um subsídio no valor de 45.000,00 € à Freguesia de Rio Covo Sta Eulália, para a 1ª fase dos trabalhos de “Ampliação do Cemitério”, o qual será processado com a apresentação de autos de medição.

24. Atribuição de um subsídio no valor de 42.000,00 € à Freguesia de Ucha, para a 1ª fase das obras de melhoramento dos arruamentos envolventes à Igreja e Escola Primária, o qual será processado com a apresentação de autos de medição.

25. Atribuição de um subsídio no valor de 15.128,85 € à Freguesia de Carvalhas, para pagamento do alargamento do caminho e construção de muros na Rua da Fonte da Estrada, o qual será processado com a apresentação de autos de medição.

26. Atribuição de um subsídio no valor de 9.693,70 € à Freguesia de Vilar de Figos, para a 2ª fase do alargamento da Rua da Ribeira.

27. Atribuição de um subsídio no valor de 26.140,80 € à Freguesia de Vilar do Monte, para pagamento da pavimentação da Rua Bouça da Fonte e da Rua do Rio Velho.

28. Atribuição de um subsídio no valor de 25.000,00 € à Freguesia de Abade de Neiva, para a 1ª fase da pavimentação da Rua das Baptistas, o qual será processado com a apresentação de autos de medição.

29. Atribuição de um subsídio no valor de 22.942,28 €, com IVA incluído, à Freguesia de Arcozelo, relativo ao Auto Nº 3 das obras de “Ampliação da Sede de Junta”.

30. Atribuição de um subsídio no valor de 8.905,30 €, acrescido de IVA à taxa legal em vigor, à Freguesia de Vila Frescaínha S. Pedro, para pagamento do auto nº 6 da empreitada de “Remodelação da Sede de Junta”.

31. Atribuição de um subsídio no valor de 10.000,00 €, à Cruz Vermelha Portuguesa – Núcleo de Aldreu, como colaboração na aquisição de uma carrinha.

32. Contrato-Programa de Desenvolvimento Desportivo com a Associação de Futebol Popular de Barcelos, o qual prevê uma comparticipação financeira por parte do Município no valor de 93.000,00€, tendo por objeto custear as despesas com a inscrição e seguro das equipas de futebol masculino e feminino, dos diferentes escalões, que participem nas provas organizadas pela Associação de Futebol Popular de Barcelos, bem como as demais despesas de funcionamento da Associação de Futebol Popular de Barcelos, de modo a fomentar, divulgar e assegurar a prática desportiva nesta modalidade.

33. Alteração ao Regulamento Municipal das Actividades Diversas - Transposição para Regulamento Municipal de normas consagradas no Decreto-Lei nº 204/2012, de 29 de Agosto.

34. Lista de candidatos a Juízes Sociais

Compete à Câmara Municipal da sede de cada Tribunal a organização das candidaturas a Juízes Sociais que irão intervir nas causas da competência dos Tribunais de Menores.

Para o Tribunal de Menores da Comarca de Barcelos está estabelecido que o número de Juízes Sociais é de quinze efectivos e quinze suplentes.

35. Ratificação do despacho do Presidente da Câmara Municipal que deferiu o pedido de prorrogação formulado pela adjudicatária, sob a condição de não ser exigida ao Município qualquer compensação/indemnização por conta da prorrogação de prazo e sem prejuízo da possibilidade de aplicação de multas contratuais caso a obra não esteja recepcionada provisoriamente até 31/07/2013, no âmbito da empreitada de “Centro Escolar António Fogaça, em Vila Frescaínha S. Martinho.”

36. Ratificação do despacho do Presidente da Câmara Municipal que autorizou a cessão da posição contratual estabelecida através do contrato datado de 09.01.2012 para a empresa “NVE Engenharias, S.A.”, no âmbito da empreitada de “Centro Escolar de Lijó.”

37. Participação do Município de Barcelos nos X Jogos do Eixo Atlântico.

38. Programa de generalização do ensino de Inglês e de outras atividades de enriquecimento Curricular (“AEC´S”) – Transferência da gestão das Empresas Municipais para o Município de Barcelos – Revogação dos acordos de colaboração celebrados com as Empresas Municipais em 06.09.2012.

39. Pedido de autorização prévia para assunção de compromissos plurianuais – “Aquisição de produtos de higiene e limpeza para 2013/2014”. – Artigo 6º da Lei nº8/12 de 21 de fevereiro (LCPA).

40. Pedido de parecer prévio para a renovação do “contrato de aquisição de serviços

de manutenção dos Softwares da AIRC”. Artigo 75.º da Lei n.º 66-B/2012, de 31 de dezembro (Orçamento de Estado 2013).

41. Pedido de parecer prévio para a renovação do “contrato de prestação de serviços anual da aplicação Legix”. Artigo 75.º da Lei n.º 66-B/2012, de 31 de dezembro (Orçamento de Estado 2013).

42. Pedido de parecer prévio para a celebração de contrato de aquisição de serviços de “Assessoria jurídica e representação judicial na acção arbitral que opõe o Município de Barcelos às empresas: ABB, DST, Investhome e Irmãos Borges, no âmbito da Pareceria Público-Privada”, pelo valor contratual estimado de 300.000,00€, ao qual é acrescido o IVA à taxa legal em vigor, para vigorar durante dois anos – Artigo 75.º da Lei n.º 66- B/2012, de 31 de dezembro (Orçamento de Estado 2013). Pedido de autorização prévia para assunção de Compromissos Plurianuais – Artigo 6.º da Lei n.º 8/2012.

43. Pedido de parecer prévio para a celebração de contrato de aquisição de serviços de “reparação das viaturas n.ºs 32 A e 71 A, marca Volvo, matrículas 29-17-ZN e 69-DZ-85, respetivamente”. Artigo 75.º da Lei n.º 66-B/2012, de 31 de dezembro (Orçamento de Estado 2013).

44. Ratificação do despacho do Presidente da Câmara Municipal, que autorizou o estágio de natureza não profissional para dois técnicos do Município de S. Domingos, Cabo Verde, nas áreas de auditoria financeira e recursos humanos, no âmbito do Protocolo de Geminação oportunamente celebrado entre os dois Municípios.

45. Ratificação do despacho do Presidente da Câmara Municipal, que aprovou o seguinte: cedência de 200 give-aways – Visita a Barcelos pelo Recrutamento de Abril de 1973 da Marinha de Guerra Portuguesa; cedência de uma viatura de 9 lugares para a deslocação de munícipes a Lisboa, seleccionados para participarem no Programa “O Preço Certo”.

46. Ratificação dos despachos do Vice-Presidente da Câmara, que aprovaram o seguinte: cedência de um espaço na Central de Camionagem – Convívio de Estudantes da Escola Secundária/3 de Barcelinhos; cedência do Auditório Municipal – Conferência organizada pelo MIB-Movimento Independente por Barcelos; cedência do Auditório

Municipal – Debate sobre saúde – Bloco de Esquerda.

Proposta extra-minuta - Nomeação de Paulo António Miranda Barbosa para Vogal do  Conselho de Administração da Empresa Municipal de Desportos de Barcelos, E.E.M., em substituição de Carlos Alberto Araújo Magalhães.

Barcelos, 22 de março de 2013

O Gabinete de Comunicação

MEIO MILHAR DE TRABALHADORES DOS ESTALEIROS DE VIANA A CAMINHO DE LISBOA

Cerca de 500 trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) estavam hoje de manhã a caminho de Lisboa para um protesto contra a indefinição sobre o futuro da empresa, que terminará à porta da residência oficial do primeiro-ministro.

A partida dos trabalhadores, em nove autocarros, aconteceu pelas 08:00, junto à empresa, apesar da muita chuva que se faz sentir desde as primeiras horas da manhã em Viana do Castelo.

"Queremos dizer ao senhor primeiro-ministro que a nossa empresa tem de ser viabilizada, que é viável e que se autofinancia, desde que seja bem gerida", afirmou, à saída, António Costa, porta-voz da comissão de trabalhadores

Fonte: Agência Lusa

MUNICÍPIO DE CELORICO DE BASTO DÁ FORMAÇÃO AOS ASSISTENTES TÉCNICOS E ASSISTENTES OPERACIONAIS DA ÁREA DE EDUCAÇÃO

A Câmara Municipal de Celorico de Basto através da candidatura ao POPH, Programa Operacional Potencial Humano, está a disponibilizar ações de formação direcionadas para assistentes operacionais e assistentes técnicos da área da Educação com início marcado para hoje, 25 de março.

Ação de formação

As ações de formação estão a ser lecionadas por formadores credenciados contratados pela Qualidade de Basto E.M, com o intuito de preparar os assistentes operacionais e os assistentes técnicos para as diferentes vicissitudes que possam acontecer em contexto laboral.

“A educação é, cada vez mais, uma referência no concelho pelas infraestruturas e pelos recursos humanos que dispomos. Efetivamente, procuramos, de forma uniforme, tornar os nossos colaboradores cada vez mais cientes do seu real papel nos locais de ensino e, por isso, proporcionamos formações específicas e necessárias para que respondam prontamente às reais necessidades das crianças”, referiu o presidente da Câmara Municipal, Joaquim Mota e Silva.

A primeira ação de formação teve início hoje, 25 de março, sobre o tema “Cuidados Primários de Saúde e Segurança da Criança”. Nesta ação, os formandos irão abordar diferentes conteúdos como Imunizações, Plano Nacional de Vacinação, Doenças transmissíveis, alterações gastrointestinais, alterações respiratórias, febre, parasitoides, prevenções e cuidados, alimentação, higiene entre outras. Genericamente pretende-se enunciar os principais problemas de saúde da criança e os procedimentos necessários para a prevenção de doenças, identificar e desenvolver técnicas de primeiros socorros, verificar os procedimentos e atuações relacionadas com a alimentação da criança e por fim, reconhecer e proceder à higiene da criança e do espaço.

 Amanhã, 26 de março, terá início a ação “Planificação e Programação das Atividades do Quotidiano da Criança” que tem por objetivo planificar, desenvolver e acompanhar as atividades do quotidiano da criança tendo em vista o seu processo de socialização, no âmbito do seu relacionamento com os adultos responsáveis. Ambas as ações terão a durabilidade de 50 horas cada.

Ao longo do ano outras ações terão lugar direcionadas a outros temas e a outro público-alvo.

ATLETAS DO CLUBE DE NATAÇÃO DE CELORICO DE BASTO DESTACAM-SE EM COMPETIÇÃO

O Clube de Natação de Celorico de Basto voltou a destacar-se, este fim-de-semana, em Lousada, com atletas a terminarem as respetivas provas em lugares cimeiros.

Clube de Natação de Celorico de Basto

Neste momento, o Clube de Natação de Celorico de Basto apresenta-se com 30 atletas federados que participam nas diferentes competições e que “dão o máximo em cada prova”. Aliás, o treinador responsável, Francisco Soares, salientou as capacidades dos atletas que treina sem esquecer o apoio dos pais. “São crianças com muito potencial, capazes de atingir resultados muito bons, sempre apoiados pelos pais”.

A prova deste fim-de-semana salientou isso mesmo com a atleta Mariana Teixeira, que participou nos 400m livres, a conseguir os mínimos que a permitem entrar em estágio ANNP, e garantir tempos para as competições regionais do ano que se segue.

Note-se que os atletas envolvidos nesta modalidade participam nas diferentes competições, apenas e só, se atingirem os mínimos exigidos. Desta feita, a atleta em causa já esse encontra automaticamente inscrita para participar nas provas de 100, 200 e 400m Krawl e 200m estilos entre outras provas.

Para além da atleta mencionada, Maria Santos conseguiu o 2º lugar nos Cadetes A 100m livres e Gabriela Oliveira a 3º lugar na prova de 100E. Participaram ainda, nesta prova de 100L, Marta Alves e Mariana Leite. Destaque ainda para Daniela Magalhães Silva e Ana Gabriela Carvalho que participaram nos 4x100m Estilos.

Nos Cadetes B 200m livres masculino destaca-se a participação de Francisco Fontes e Gonçalo Bastos nos 100E. Na mesma prova mas para femininos salienta-se a prestação de Joana Novais.

Importa mencionar que o Clube de Natação de Celorico de Basto voltará a competir através da Associação de Natação do Norte de Portugal nos dias 13 e 14 de abril, na cidade de Amarante, Vila Meã, no Escalão Cadetes A/B.

ARTISTA VIANENSE SELECIONADA PARA OS PRÉMIOS POP’S DE SERRALVES

Projeto apresentado pela escultora Iva Viana está entre os finalistas na categoria "Objetos de Decoração". Vencedores da edição de 2013 são conhecidos em Maio

A 5.ª edição da iniciativa "POPs" (Projetos Originais Portugueses), promovida por Serralves, reconheceu a originalidade do projeto apresentado pela escultora Iva Viana, selecionada, na categoria "Objetos de Decoração", para os prémios a atribuir em Maio.

Iva Viana

Natural de Viana do Castelo, onde também reside e trabalha, Iva Viana é licenciada em Artes Plásticas, na variante de escultura, pela Faculdade de Belas Artes do Porto e decidiu, no início de 2013, criar o seu próprio atelier.

A peça enviada a concurso e agora seleccionada “marca, por isso, positivamente o arranque desta nova etapa”, como reconheceu a artista, e vai estar patente, de 25 de Abril a 12 de Maio, na sala Multiusos do Museu de Serralves, juntamente com os restantes autores escolhidos este ano, para a fase final do POPs.

Os prémios POPs, que se realizam há cinco anos consecutivos, são uma organização da Loja de Serralves e pretendem dar a conhecer novos projetos originais, de cariz nacional, em diferentes áreas criativas. O objetivo é distinguir e premiar ideias que conciliam criatividade, originalidade, inovação e viabilidade comercial.

Nesse sentido pretendeu precisamente apontar a proposta apresentada pela escultora Iva Viana: um fragmento decorativo em gesso, inspirado no desenho de uma pia de lavar a roupa e a que decidiu chamar “Positivo”. A peça que, segundo a autora, partiu da transposição de um esboço elaborado durante a faculdade, é executada com recurso a técnicas manuais de escultura e pode vir a ser premiada em Maio.

Os vencedores do POPs passam a beneficiar do apoio de Serralves na divulgação, produção e comercialização dos produtos distinguidos.

Iva Viana nasceu em Viana do Castelo, em 1980. Além da Faculdade de Belas Artes do Porto, passou também, entre 2003 e 2004, pela Akademia Sztuk Pieknych, em Cracóvia, Polónia, onde frequentou tecnologias de cerâmica, pedra e multimédia. Em 2007 iniciou o seu percurso como técnica de escultura numa empresa de âmbito internacional, especializada em gessos decorativos, e, em 2009, estagiou com o escultor Pierre Merlin, em Nîmes, França. Esteve ainda em Moçambique e no Brasil, no âmbito de programas de intercâmbio artístico. Fazem parte do seu portfólio, entre outros, painéis em gesso realizados para os hotéis Four Seasons, em Londres, e Shangri-La, em Paris. Desde o início de 2013, tem conciliado o seu trabalho anterior com projetos pessoais, que desenvolve no âmbito do seu atelier, em Viana do Castelo.

Iva Viana – Atelier de Escultura nasce em 2013, em Viana do Castelo, como espaço pessoal de criação, fruto da vontade de realizar, com total liberdade e autonomia, trabalho assinado e peças de autor. A paixão pelo 'fazer à mão' e a contínua experimentação em torno do cruzamento de procedimentos manuais de modelação e escultura em gesso com processos modernos de fundição, marcam um desejado encontro entre o passado e o futuro, aplicado quer aos objetos, quer aos edifícios, ou ainda à paisagem, sobre os quais se propõe a intervir. Um exercício de convergência e uma capacidade, ao mesmo tempo, transformadora e reveladora, suscitada pelo desafio permanente de conciliar interioridade e exterioridade, e mediante a qual, numa complexa metáfora táctil e visual, outros espaços e outras atmosferas, interiores e exteriores, se projetam e materializam.

Para mais informação: www.facebook.com/pages/Iva-Viana/490961290963103

PROTÓTIPO da peça enviada para o POPs

PAREDES DE COURA REALIZA COLHEITA DE SANGUE

ADASPACO

ADASPACO – Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Paredes de Coura

Dia 27 de Março. Domingo

09:00 às 12:30 – Casa do Dador de Paredes de Coura

A ADASPACO vai levar a efeito mais uma recolha de sangue. A referida colheita tem lugar no dia 27 de Março de 2013 (Quarta-feira) entre as 09:00 e as 12:30, sendo realizada pela ULSAM – Viana do Castelo.

É muito importante a sua participação. Contamos consigo para dar sangue. Venha dar sangue e traga um amigo para participar pela primeira vez.

- Compareça, dar sangue é dar vida!

BARCELOS DEBATE BIOMASSA NA BIBLIOTECA MUNICIPAL

Iniciativa da Agência de Energia do Cávado

“Biomassa: Recurso Energético e Sustentabilidade” foi o tema do seminário que se realizou no auditório da Biblioteca Municipal, sexta-feira, 22 de março, promovido pela Agência de Energia do Cávado, da Comunidade Intermunicipal do Cávado. A sessão foi aberta pelo Presidente da Direção da Agência de Energia do Cávado e Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, que saudou os participantes e sublinhou a importância dos temas em debate.

Luís Macedo, Secretário Executivo da Comunidade Intermunicipal do Cávado, apresento o primeiro tema (A biomassa como recurso energético), referindo que “o mercado da biomassa florestal tem vindo a desenvolver-se bastante nos últimos anos na Europa. Portugal tem de refletir mais sobre este assunto, porque um terço do território nacional é floresta, e apesar de ter havido um desenvolvimento considerável através da sua indústria florestal, apenas nos últimos anos começaram a encarar-se as oportunidades que este recurso pode oferecer”.

Carla Carneiro, do Instituto Superior de Agronomia, referiu que a biomassa representa “uma fonte de energia que pode derivar dos produtos e dos subprodutos da floresta, dos resíduos da indústria da madeira, dos resíduos de culturas agrícolas, dos efluentes domésticos, de instalações agropecuárias e de indústrias agroalimentares, das culturas energéticas e dos resíduos sólidos urbanos”. Segundo esta especialista, o consumo proveniente destas energias “chegou aos 14 por cento, aumentando assim a qualidade ambiental, a segurança energética e o desenvolvimento rural”. Na sua intervenção explicou ainda as várias fases para a criação da biomassa, como a sua origem, a exploração, a logística e as técnicas de conversão da matéria. Carla Carneiro concluiu frisando “a necessidade de implantação de povoamentos florestais dedicados à produção de biomassa para poder alimentar as centrais, porque os donos das florestas não vão fazer a limpeza dos seus terrenos se não tiverem um projeto para o terreno ou se não tiverem vantagens em limpá-las”.

Para abordar casos reais de sucesso, Daniel Vega, professor da Universidade de Vigo, falou das caldeiras de geração de calor, dando exemplos de Pontevedra e Ourense.

A encerrar o seminário, José Manuel Fernandes, eurodeputado, em mensagem dirigida em vídeo, lembrou que o objetivo da União Europeia ao nível da ação climática é reduzir até 20 por cento os gases com efeito de estufa, até 2020.

O eurodeputado abordou a situação nacional, afirmando que “Portugal pretende reduzir as emissões em um por cento e há ainda o propósito de aumentar para 20 por cento a quota-parte das energias renováveis no consumo final de energia”.

No final do seminário houve ainda um debate, com a intervenção de alguns participantes, que colocaram questões aos oradores.

A LONGA AGONIA DOS ESTALEIROS DE VIANA

O som produzido pela torre eólica, junto à fábrica da Enercon, não chega para quebrar o silêncio sepulcral que se vive nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC). Mais ao longe, a polémica grua K7, alvo de acesa disputa entre os ENVC e a multinacional alemã, está como o resto da paisagem: imóvel Mais uns passos à frente, um carro cinzento em direção aos edifícios da administração é o único sinal de movimento. Esta primeira impressão tem pouco de enganadora.

Durante mais ou menos um mês, uns 20 trabalhadores dos ENVC ocuparam-se a reparar o Gil Eannes, antigo navio de apoio à pesca, transformado em pousada 20 de 625. E já foram quase 2.000. " Não nos deixam trabalhar. Andam-nos a pagar e não nas deixam trabalhar". Jorge Trindade, 55 anos, trabalha há 33 nos estaleiros. Ou, antes, trabalhava "Estou aqui a picar o cartão às 8 da manhã, para picar às 12 para almoçar, para picar outra vez às 13, para passar o resto da tarde, para picar outra vez às 16h30 para irmos embora É degradante."

Os olhares curiosos de quem volta do almoço vão interrompendo a conversa, junto à entrada dos trabalhadores nos estaleiros. "Sinto-me um pouco inútil", desabafa o soldador, que entrou para os estaleiros ainda antes do 25 de Abril de 1974. "Neste momento a empresa não tem nada a ver com a que eu conheci quando estávamos a trabalhar a 100%. É uma empresa fantasma"

As 12 horas em ponto, as várias gerações que convivem todos os dias nos estaleiros dirigem-se à cantina para almoçar. A fila avança rapidamente, uma imagem de normalidade que no resto do dia é mais complicada de manter.

"Querem aniquilar os estaleiros". "Estou muito preocupado com a minha situação e a dos meus camaradas. Concordo que haja quem se sinta inútil. Há muito tempo que não ternos nada para fazer e temos que vir para cá na mesma É natural que nos sintamos assim", lamenta Abel Viana,28 anos, dos quais os últimos sete passados nos estaleiros.

Este serralheiro acabou por estar alo calo ao Gil Eannes. "A última vez que fiz trabalhos mesmo de serralharia foi no Gil Eannes", explicou. "Mas muito residual, dois ou três dias que ainda potenciaram mais a angústia. É como dar um doce a uma criança e depois tirá-lo", lamentou.

O trabalhador vai mais longe nas críticas à gestão dos ENVC: "Creio que existe, há algum tempo, urna vontade de aniquilar os estaleiros de Viana. Não tenho dúvidas."

Numa fase inicial da conversa, António Costa, da Comissão de Trabalhadores dos estaleiros não vai tão longe. "Neste momento a nossa preocupação é que o Governo, de uma vez por todas, olhe para os ENVC como uma empresa estratégica, no desenvolvimento de uma renovação da nossa Marinha, que precisa de ser renovada, e os estaleiros eram parceiros nesse sentido." Para este o usável, que tem dado a cara pelos trabalhadores nos últimos anos, "o contrato revogado da Marinha, assinado com Paulo Portas quando era ministro da Defesa, em 2004, era uma boa oportunidade para os estaleiros poderem dedicar-se a um nicho de negócio mais avançado e evoluído".

O segundo (e último) barco da encomenda da Marinha, chamado Figueira da Foz, estava, à data da visita do Negócios, nos estaleiros, ao lado do Gil Eannes. Eram 12, mas apenas dois saíram de Viana "Este imbróglio à voltada empresa, que sevem arrastando há três anos, tem um desgaste não só para os trabalhadores mas também para a empresa Prejudica a nossa imagem", enfatiza António Costa, rematando, em sintonia como colega mais novo: "Às tantas, é tudo premeditado para os estaleiros chegarem à situação atual"

Apesar disso, o responsável sindical admite que o atual Executivo tem demonstrado alguma preocupação pela situação. "Quando o Governo entrou em funções, o ministro Aguiar-Branco pegou num processo que vinha do Governo anterior, que previa o despedimento de 420 pessoas, e automaticamente, mandou isso para a gaveta Entenderam, e bem, que esta empresa é viável e com futuro sustentável, só precisa de uma administração profissional e que queira cativar novos contratos, bem como uma direção comercial proactiva que queira vender navios."

capture10

Navios para a Venezuela Sem financiamento

Continua sem solução aquele que seria o balão de oxigénio para os estaleiros: o contrato dos navios asfalteiros para a Venezuela. A encomenda, avaliada em 128 milhões de euros, está parada, uma situação que se complicou com a morte de Hugo Chávez, porque as reuniões que estavam a ter lugar foram canceladas.

António Costa lamenta que as próprias dificuldades do estaleiro, estejam a prejudicar a concretização do contrato: "O estaleiro depara-se com uma indisponibilidade financeira grande da administração para adquirir o aço e as máquinas para a encomenda da Venezuela Não só no que diz respeito à contratação pública, mas também a disponibilidade financeira na banca, que se agrava ainda mais." Os ENVC já receberam 10% do valor do contrato, mas, mesmo assim, foi impossível avançar com o processo. O dirigente sindical disse ainda que para impulsionar os ENVC era preciso "26 milhões de euros para comprar o aço e as máquinas. Assim, daqui a dois anos toda a gente iria ouvir falar bem dos estaleiros", afiança

Em tempos passados, os ENVC já tiveram lucros "de12 milhões de contos [60 milhões de euros]", diz Costa Agora não há navios nem privatização, parada em Bruxelas por alegadas ajudas do Estado concedidas à margem da lei Resta saber se o silêncio veio para ficarem Viana.

Foi em 1955 que os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) terminaram a construção de um dos "ex-libris" da construção naval portuguesa. O Gil Eannes andou décadas a dar apoio aos pescadores locais e a tratar-lhes as doenças. Uma visita ao navio, que regressou nas últimas semanas aos ENVC, mostra a sala de operações quase intacta, ao lado das camas que foram reconvertidas em Pousada da Juventude. Com o encerramento das pousadas, o navio (e a Fundação que o gere) têm o futuro indefinido.

Santos Lima, membro da Fundação e quadro dos estaleiros, gosta de contara história do Gil Eannes, que estava, na altura da visita do Negócios, à espera que o tempo melhorasse para sair do cais de volta à doca comercial de Viana.

"Tinha uma pousada que funcionou 10 anos com seis mil dormidas por ano", explica Santos lima, que não desmente que o negócio ficou em risco com o encerramento da pousada "Há entretanto alguns privados que manifestaram interesse, cadeias hoteleiras", disse o responsável, que não quis identificar nenhum interessado. O mais provável é serem empresários de Viana do Castelo. Se não entrar um parceiro privado, "a Fundação deixa de receber a renda", ressalva Santos Lima.

Quando o Gil Eannes chegou aos ENVC para se renovar, ainda nos anos 90, vinha com alguns problemas e quase foi desativado. "Quando veio, estava em muito mau estado", relembra Santos Lima. A primeira recuperação foi em 1998 e, "na altura, tínhamos trabalho", o que fez com que os empreiteiros acabassem por contribuir "com obras de 78 mil contos [390 mil euros]"

Mas o navio tem que voltar periodicamente para manutenção. "Ao fim de l5 anos tinha que vir cá para se ver como estava o casco e o estado geral Lavou-se, decapou-se e constatou-se que estava em muito bom estado. Agora volta a ser museu", adianta o responsável da Fundação.

Viana do Castelo vai agora receber um centro de mar do qual o Gil Eannes vai ser a sede "e porta de entrada Para criar novos espaços para o centro de mar", avança Santos Lima.

62296_158613354156557_930575_n

Governo capitaliza indiferença dos russos para manter brasileiros

A reprivatização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) está fundeada num mar de polémica. Começou com a exclusão do candidato norueguês, em Novembro passado, devido a ter entregue a proposta vinculativa quando já passava uns minutos do prazo-limite. Com o concurso balizado pelas ofertas russas e brasileira e o Governo preparado para revelar o vencedor antes do fim de 2012, quatro dias antes de acabar o ano o Executivo anuncia que não o poderá fazer tão cedo a Comissão Europeia quer ver esclarecida a atribuição de 180 milhões de euros de apoios estatais aos ENVC entre 2006 e 2010.

Desde então, os russos da RSI Trading já procederam ao prolongamento, por três vezes, da validade da sua proposta vinculativa. Quanto aos brasileiros da Rio Nave, no início de Fevereiro fontes governamentais admitiram que a empresa liderada por Mauro Campos tinha comunicado a sua decisão de não manter a proposta, retirando-se da corrida à compra dos ENVC. Já o ministro da Defesa, José Pedro Aguiar Branco, viria a dizer na Assembleia da República ter sabido tudo isto pela comunicação social.

O Negócios apurou que na base desta nebulosa situação terá estado um telefonema da Rio Nave para o BES Investimento (assessor do Estado nesta reprivatização) a comunicar que, devido à indefinição de Bruxelas, não estaria interessada em continuar na luta pela compra dos estaleiros portugueses. O Governo concluiu então que os brasileiros teriam mesmo desistido.

Mais eis que, passados uns dias, o líder da Rio Nave surge na comunicação social a afirmar que não tinha desistido dos estaleiros. "A nossa posição é de continuidade no concurso", garantia Campos, desvalorizando o facto de não ter formalmente estendido a validade da sua proposta vinculativa, alegando que aguardava "esclarecimentos" sobre o processo.

"Será que a Rio Nave quer reentrar [no concurso] `pela porta do cavalo'?", questiona Honório Novo, deputado do PCP, partido que enviou algumas questões sobre este dossier para o Ministério da Defesa Os russos da RSI Trading, de onde se esperaria grande contestação à reintegração dos brasileiros no concurso, não querem saber nada disso. "Não tenho que achar nada Nós preocupamo-nos com a nossa proposta. não estamos nada preocupados com isso", afírmou ao Negócios Frederico Casal-Ribeiro, representante em Portugal dos interesses da RSI.

Casal-Ribeiro garantiu que o grupo não contestou a posição da sua concorrente neste concurso nem sequer está a analisar juridicamente a questão. "Atendendo à indefinição [do concurso], eu sempre prorroguei o prazo da nossa proposta porque acho que é a melhor forma de defender os interesses da RSI", argumentou, distanciando-se assim da estratégia adotada pela Rio Nave. O Governo aproveita "É melhor dois [concorrentes] do que um...", comentou fonte governamental.

Há trabalhadores à porta de Passos Coelho mas não há chineses na "cartola"

Os trabalhadores dos estaleiros descem amanhã à capital para protestar à porta da residência oficial do 1.° ministro. E não há sinais de chineses interessados na reprivatização

Comecemos pela (não) questão chinesa. No princípio do mês, o presidente da Câmara de Viana do Castelo afirmou que havia investidores chineses que poderiam estar interessados nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC). Um interesse despertado com arecentevisita doembaixador em Portugal à empresa, a convite do município.

"Durante a visi ta, o se nhor embaixador demonstrou interesse e perguntou pela situação da empresa e qual a p revisão da solução, se será através de uma concessão ou privatização. Penso que haverá interesse de alguns empresários chineses nos ENVC", admitiu o autarca à Lusa.

José Maria Costa adiantou que o embaixador chinês disse que "ele próprio ia entrar em contacto com o ministro dos Negócios Estrangeiros português sobre o procedimento a adoptar caso se apresentem interessados chineses na exploração dos ENVC".

Quem acompanha o processo de reprivatização da empresa considera muito estranho este súbito interesse chinês. Até o Governo. "Não ha negociações nem conversações com chineses. Não há nada, nem sequer podia haver nesta fase", reagiu ao Negócios fonte governamental próxima do dossier de venda dos ENVC.

250191_464693246904243_1351078691_n

"Terrorismo psicológico"

Mais de 600 trabalhadores da empresa, que continuam a receber o salário masque nada têm para fazer nos estaleiros, partem amanhã de Viana, pelas 7h45, rumo a Lisboa para manifestar, mais uma vez, o seu descontentamento pela situação dos ENVC.A concentração na capital será realizada no Parque Eduardo VII, estando previsto que desfilem junto à sede da Empordef, "holding"estatal dona da empresa

Prosseguirão então caminho até ao Palácio de São Bento, concentrando-se, pelas 16h30, à porta da residência oficial do primeiro-ministro. Um protesto de rua, o quinto desde Junho de 2011 e o segundo realizado na capital, contra o que dizem sero "terrorismo psicológico" em que vivem há cerca de dois anos, dada a indefínição sobre o futuro da empresa

Segundo o porta-voz da comissão de trabalhadores, os trabalhadores pretendem denunciar na capital a situação vivida pela empresa, que está praticamente parada, face à falta de respostas doGoverno. "Estamos parados porque o Governo quer. Que alguém nos diga o que pretendem para os ENVC", afamou António Costa

Os protestantes vão tentar entregara Pedro Passos Coelho uma resolução reclamando a viabilidade dos estaleiros, pedindo ainda que o processo de reindustrialização "comece" precisamente com a empresa de Viana do Castelo. E exigir a libertação de 27 milhões de euros para aquisição de aço e motores necessários ao arranque da construção de dois navios asfalteiros para a Venezuela. Em causa está um contrato de 128 milhões de euros, de 2011, revisto por duas vezes mas que continua sem ponta de obra feita.

Fonte: Jornal de Negócios

PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE BARCELOS ASSINA PROTOCOLO COM BASQUETE CLUBE DE BARCELOS

Acordo prevê comparticipação financeira do Município no valor de 60.000,00€

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, assinou um contrato de desenvolvimento desportivo com o Basquete Clube de Barcelos (BCB), um documento aprovado em 22 de fevereiro passado e que se insere nas políticas do executivo municipal de apoio às associações que desenvolvam trabalho a nível de formação. O protocolo prevê a atribuição de um subsídio anual de 60.000,00€.

DSC_0031 - 1

Na cerimónia de assinatura do protocolo, realizada no dia 25 de março, nos Paços do Concelho, o Presidente da Direção do BCB, Hilário Oliveira, agradeceu o apoio da Câmara Municipal ao desenvolvimento das atividades desportivas da coletividade, referindo as dificuldades financeiras com que a associação se debate, designadamente, os custos com a ocupação dos recintos desportivos escolares. Hilário Oliveira ofereceu ao Presidente da Câmara o cartão de sócio número 1000 e uma camisola do BCB, e ao Vereador Carlos Brito o cartão número 999, simbolizando o apreço do clube pelo apoio do Município.

Perante o grupo de dirigentes, técnicos e atletas que se associaram à cerimónia de assinatura do protocolo, Miguel Costa Gomes elogiou o trabalho que o clube tem vindo a desenvolver, sublinhando o facto do BCB, no âmbito das suas deslocações desportivas, levar o nome de Barcelos a todo o país, contribuindo, assim, para a promoção da cidade e do concelho.

O Presidente da Câmara mostrou-se sensível às dificuldades financeiras do clube, afirmando que o executivo municipal tudo fará para apoiar o BCB no importante trabalho de formação desportiva dos jovens barcelenses.

O Basquete Clube de Barcelos possui cerca de 170 atletas repartidos por dez equipas de vários escalões masculinos e femininos, uma das quais (seniores masculinos) na principal competição nacional.

Na atual época desportiva, já venceu cinco campeonatos distritais em sete possíveis.

MUNICÍPIO DE CAMINHA ANUNCIA ISENÇÃO DA DERRAMA E NOVO PARQUE DE ESTACIONAMENTO

Concelho de Caminha quer ter maior capacidade de atratividade empresarial

A Câmara Municipal de Caminha promoveu na sexta-feira, dia 22, uma sessão de esclarecimento para empresários sobre os apoios do Estado às pequenas e médias empresas. Flamiano Martins aproveitou a ocasião para anunciar novas medidas de apoio ao tecido empresarial do concelho, entre elas a isenção da derrama e a criação de uma nova zona de estacionamento em Caminha.

220313 sessao esclarecimento empresarios (2)

O vice-presidente da Autarquia anunciou a intenção de isentar a derrama para as empresas sedeadas no concelho. “Numa altura em que a carga fiscal a nível nacional aumenta, esta é a forma que encontramos de dar apoio às atividades económicas mais significativas no concelho e ao mesmo tempo de premiar a boa iniciativa empresarial e as empresas geradoras de riqueza”, explicou. Esta é uma das medidas contempladas no Caminha Empreende, o Programa para a Inovação, o Emprego e o Empreendedorismo, que o Município está a ultimar.

Além disto, Flamiano Martins falou aos empresários de um novo parque de estacionamento com 40 lugares junto ao ferryboat de Caminha. “Vamos ainda criar ali mais 4 lugares de estacionamento para autocarros, como alternativa aos lugares da feira”, acrescentou. Esta era uma vontade já manifestada pelos comerciantes da vila de Caminha. Também Vila Praia de Âncora vai aumentar o número de lugares de estacionamento para carros e autocarros, aquando da finalização das obras no Portinho.

Na sessão de esclarecimento, foram oradores Lucília Oliveira, pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP); Ana Paula Xavier pela Adriminho – Associação de Desenvolvimento Rural Integrado do Vale do Minho; e Pedro Giestal, pelo CEVAL - Confederação Empresarial do Alto Minho, que falaram sobre o Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas (Valorizar), a medida Estímulo 2013 e o programa PRODER.

220313 sessao esclarecimento empresarios (1)

MUNICÍPIO DE BARCELOS CELEBRA PROTOCOLOS DE QUASE 5 MILHÕES DE EUROS COM AS FREGUESIAS

Município contratualizou mais de 20 milhões de euros entre 2010 e 2013

A Câmara Municipal de Barcelos vai atribuir este ano, quase cinco milhões de euros para as freguesias do concelho através de um protocolo de delegação de competências que lhes permite receber o equivalente a 200% da verba do Fundo de Financiamento das Freguesias, atribuída em 2013. O protocolo foi assinado no dia 22 de março pelos presidentes das Juntas e pelo presidente da Câmara, Miguel Costa Gomes, que garantiu que as verbas referentes ao primeiro trimestre deste ano serão transferidas para as freguesias já esta semana.

DSC_0005 - 1

Miguel Costa Gomes faz um “balanço positivo” dos protocolos assinados com as freguesias desde 2010, congratulando-se com o cumprimento do seu objetivo principal: o bem-estar das populações. O presidente da Câmara sublinhou ainda outros aspetos importantes dos protocolos, como a autonomia de gestão das freguesias que permite uma intervenção mais eficiente ao nível das necessidades objetivas da população, dada a proximidade aos cidadãos.

O conceito do “protocolo dos 200%” foi introduzido pelo atual executivo municipal e tem como principal objetivo apoiar as freguesias nas suas competências, uma vez que estas são parceiros estratégicos no desenvolvimento do poder local junto das populações. Esta é, portanto, uma aposta do Município numa gestão mais descentralizada, reconhecendo nas Juntas de Freguesia o elo fundamental de ligação aos cidadãos.

Entre 2010 e 2013, o valor dos protocolos ascende a mais de 20 milhões de euros. Em 2010, o valor do protocolo situou-se em 5.600.000,00€ e em 2011 o valor foi de 5.100.306,00€. Em 2012 e 2013, o valor é de 4.847.430,00€, igual para os dois anos.

Com esta medida, o Município de Barcelos afirma-se como um dos que mais dinheiro atribui às freguesias e em condições iguais para todas as Juntas, uma vez que a verba a atribuir está indexada às transferências do Orçamento de Estado para as Juntas.

Para além dos mais de 20 milhões de euros transferidos ao abrigo do protocolo, a Câmara Municipal atribuiu mais cerca de cinco milhões às Juntas de Freguesia, nos três primeiros anos de mandato.

A adoção de um critério de equidade na transferência de verbas para as freguesias e a disponibilização atempada das mesmas, são uma marca do atual executivo municipal que, assim, transfere, só através do protocolo, entre 2010 e 2013, mais 5.700.000,00€ do que nos anos 2006 a 2009.

O valor aprovado para este protocolo é de 4.847.430,00 € e será pago do seguinte modo: pagamento do primeiro trimestre (janeiro/fevereiro/março) de 2013 correspondente a 25% do valor do protocolo, até ao final do mês de março; os eestantes 75% serão pagos de acordo com as disponibilidades financeiras e após deliberação do executivo municipal, salvaguardando, desse modo, a Lei nº 8/2012, de 21 de fevereiro, Lei que estabelece as regras aplicáveis à assunção de compromissos.

A gestão e acompanhamento do presente protocolo são feitos pelo Gabinete de Apoio Técnico, que funciona em estrita dependência do Presidente da Câmara Municipal.

Para a avaliação do cumprimento deste protocolo, a Junta de Freguesia obriga-se apresentar um relatório de execução, relativamente a cada um dos trimestres, até ao final do primeiro mês do trimestre seguinte. A apresentação do referido documento constitui condição necessária para o prosseguimento das transferências das comparticipações.

Competências das freguesias previstas no protocolo

Equipamento rural e urbano:

Gestão e conservação de jardins e outros espaços ajardinados bem como sebes, floreiras e árvores colocadas nos espaços públicos; gestão, conservação e reparação dos equipamentos que integram os parques infantis, bem como aquisição de equipamentos para os mesmos, após prévia aprovação da Câmara Municipal; gestão, conservação, e reparação de parques de lazer; conservação e reparação do património histórico, não classificado, da freguesia.

Rede viária municipal:

Limpeza e conservação das vias municipais ao nível dos pavimentos, valetas, bermas, sarjetas, sumidouros, aquedutos e de outros sistemas de escoamento de águas pluviais; reparação das vias municipais revestidas a calçada, incluindo passadeiras de peões, escadas públicas, gradeamentos, pilares e muros; colocação e manutenção da sinalização de trânsito e toponímia; conservação e reparação de abrigos de passageiros; colaboração na localização e na comunicação da existência de viaturas, roulottes e outros atrelados estacionados irregularmente na via pública, ou em estado de abandono ou, ainda, causando perturbação na circulação de automóveis e peões.

Património, cultura, desporto, atividades recreativas e de lazer:

Gestão, conservação e reparação de equipamentos culturais, recreativos e/ou desportivos, nomeadamente recintos desportivos cobertos ou descobertos, polidesportivos e circuitos de manutenção.

Educação:

Reparação e conservação dos estabelecimentos do 1º ciclo do ensino básico e jardins-de-infância da rede pública; pagamento dos serviços prestados pelas tarefeiras para apoio nos refeitórios/cantinas dos jardins-de-infância e dos estabelecimentos do 1º ciclo do ensino básico.

Proteção Civil:

Manutenção de infra - estruturas de prevenção e apoio ao combate a fogos florestais, designadamente de reservatórios e dos caminhos florestais.

TRABALHADORES DOS ESTALEIROS NAVAIS DE VIANA DO CASTELO MANIFESTAM-SE EM LISBOA

Os cerca de 600 trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), pela quinta vez em dois anos, voltam a sair à rua contra a indefinição sobre o futuro da empresa, levando amanhã o protesto até à porta do chefe do Governo, Pedro Passos Coelho.

ng1866852

"Dentro da nossa dignidade vamos levar o protesto a Lisboa, pedindo explicação ao senhor primeiro-ministro sobre o que vai acontecer, apelando a que comece em Viana do Castelo a reindustrialização do Pais", afirmou o porta-voz da comissão de trabalhadores dos ENVC, António Costa.

Antes da chegada a São Bento, os trabalhadores que vão rumar a Lisboa deverão desfilar junto à sede da Empordef, a holding que controla os ENVC. "Somos, alma de tudo, pessoas, mas vivemos num verdadeiro terrorismo psicológico há dois anos, sem que ninguém nos diga nada sobre o que vai acontecer. Nós só queremos trabalhar", acrescentou António Costa. O último protesto dos trabalhadores dos ENVC em Lisboa realizou-se em setembro de 2011.

Fonte: DN

PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE BARCELOS LANÇA PRIMEIRA PEDRA DA CASA MORTUÁRIA E VISITA OBRAS EM VENDA SECA

Miguel Costa Gomes elogia trabalho da freguesia que mostra vantagens do protocolo

O presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, lançou a primeira pedra da construção da casa mortuária de Vila Seca, uma obra da Junta de Freguesia orçada em cerca de 150 mil euros. Para além do apoio já prestado com a elaboração do projeto, Miguel Costa Gomes disse que o Município está disponível para apoiar o financiamento da construção da casa mortuária, afirmando que o rigor orçamental levado a cabo pelo atual executivo municipal não é um entrave à realização de obras, desde que estas cumpram uma necessidade objetiva da população.

DSC_0049 - 1

Acompanhado pelo vice-presidente da Câmara e vereadores, pelo presidente da autarquia, José Faria, restantes elementos da Junta e membros da Assembleia de Freguesia, o presidente da Câmara referiu o protocolo com as freguesias do concelho como um exemplo de bom investimento, que permite responder de foram rápida e eficiente às necessidades prementes da população.

Miguel Costa Gomes pôde verificar algumas obras efetuadas pela Junta de Freguesia com verbas do protocolo – como a que neste momento decorre em parceria com a freguesia de Fornelos, na rua do Poço Galego, rua dos Tanques e rua do Limite.

Para além das verbas do protocolo, correspondentes a 200% do valor recebido pela Freguesia do orçamento de Estado, Vila Seca também recebeu outro investimento municipal, como as obras de alargamento, pavimentação e reconstrução de muros das ruas do Posto Escolar e Caminho de Faria, no lugar de Lordelo, que ascendem a mais de 140 mil euros.

Neste momento, a freguesia tem também em execução as obras de ampliação do cemitério, já subsidiadas pela Câmara Municipal em, 45 mil euros.

A primeira pedra da capela mortuária foi benzida pelo pároco Adélio Matos. O edifício vai ser construído próximo da igreja paroquial, num terreno com 519 metros quadrados, e que concretizará uma primeira fase de um projeto maior que é o de ligar a igreja ao cemitério por uma nova via. O terreno para a casa mortuária foi doado por particular à Freguesia por metade do seu valor real.

ESPOSENDE CELEBRA SEMANA SANTA

Esposende realiza de 24 a 31 as tradicionais solenidades da "SEMANA SANTA". Estas Solenidades têm grandes tradições em Esposende e datam do século XVI.

Na Quinta-Feira Santa incorporam-se na procissão a irmandade da Misericórdia, com as insígnias da paixão, guião, estandarte e bandeira da Santa Casa, andor do Senhor dos Passos, andor de Nossa Senhora da Soledade e pálio sob o qual vai o Santo Lenho.

Na Sexta-Feira Santa sai à noite a procissão com o esquife e a imagem da Senhora da Piedade, dirigindo-se à Igreja Matriz onde tem lugar o sermão do Enterro, seguindo-se o préstito, já com o Senhor Morto, percorrendo as mesmas artérias da cidade.

No fim toda a irmandade recolhe à igreja com guião, bandeiras, insígnias, lanternas e varas deitadas em sinal de luto, com profundo silêncio.

Mais informamos Vª Exª que poderá vsitar o site: www.visitesposende.com onde obterá mais informações relacionadas com o que fazer, onde comer e onde ficar.

PONTE DE LIMA: A LENDA DO GALGO PRETO

t16041

A lenda do Galgo Preto. Óleo sobre tela da autoria de Conceição Trigo

Se alguma vez passares ao anoitecer na ponte que dá o nome á encantadora villa do Lima, talvez enxergues uma sombra dando reviravoltas no areal, aproximando-se do rio, parecendo beber com sofreguidão, quedar-se a olhar atonita para a corrente das águas, e depois caminhar vagarosa e cabisbaixa para os lados de Vianna, até desaparecer de todo.

Correndo atrás d’ella, correra tambem, e, quando suppozeres que está perto, has de vel-a dar um salto, e sumir-se nos ares.

A configuração do duende não ta saberei dizer; o povo teima desde longo tempo em chamar-lhe o Galgo preto do areal. Há quem no tenha visto sair detrás da igreja dos Terceiros; donde vem, para onde vai, ninguém o pôde ainda explicar.

É uma alma penada. Não tenhas dúvida, leitor; pois outra coisa pôde ser uma aparição de tantos anos, em fadário assim constante e aborrecido?!

*«Quando EI-Rei D. Manuel foi a Ponte do Lima levou na comitiva um galante moço, a que muito se affeiçoára, por nome D. Ruy de Mendonça.

Dividiram-se os cavalleiros do sequito, luzido e numeroso, pelas casas dos fidalgos; e coube a D. Leonel de Lima albergar o escudeiro valido.

Era D. Leonel de honrada estirpe e ainda aparentado, segundo diziam, com a família dos viscondes de Villa Nova da Cerveira; mas pobre, e malavindo com os parentes, pois casára à sua vontade (conforme o dizer dos linhagistas) com a filha de um cavalleiro, cujo nome não andava nos livros de EI-Rei, filha que houvera de uns amores em Arzilla com uma sectaria de Mafoma

Assim como nas igrejas não é permitido que se venerem duas imagens da mesma devoção, não quiz também a natureza que o typo ideal da mulher tivesse naquela casa duas representações iguaes; e talvez por isso Magdalena – que assim se chamára a christã filha da moira – finára-se tranquilamente no dia em que sua filha Beatriz de Lima completára dezasseis anos, e podia já substituil-a no labutar quotidiano e creação de dois irmãos de curta idade.

Era uma joia esta Beatriz, mas qu ninguém apetecia. Não só lhe faltavam ocasiões de aparecer, mas, naquelas poucas em que a viam, era o seu trajar tão simples, contrastando por tal forma com a magnificiencia do trajar de suas parentas, que os mancebos dos arredores preferiam, a perscrutar-lhe os encantos, dedicar-se ás frequentadoras triumphantes dos saraus, ou espinotear os seus ginetes em frente ás geloseias das grandes herdeiras. Além d’isso, a sua beleza tinha antes a suavidade do luar que o brilho do sol; não havia os resplendores que atordoam nos seus olhos límpidos e claros, nem no seu porte modesto os meneios que seduzem.

Era uma santa, diziam; e talvez fosse. Contudo, se alguém mais perspicaz attendesse ao seu olhar de certas occasiões, e reparasse como por vezes a sua mão nervosa se contrahia, adivinhava logo que naquella natureza alguma liga houvera que não provinha do ceo. Era talvez o sangue da avó moira a referver-lhe nas velas, da avó, que, segundo cochichavam as mulheres de alguns velhos homens-de-armas, fôra grande mestra em bruxedos e feitiçarias.

Ficar D. Ruy de Mendonça para logo preso de amores a Beatriz admirou de certo muito ás netas dos infanções e ricos-homens, que requintavam em galas e louçanias para agradar ao moço cortezão, e chasqueavam soberbas da neta da africana; mas não era justo o reparo. A grandezas de luxuosa fidalguia, a primores de elegancia e opulência estava o escudeiro habituado; nesse gencro não podia encontrar na villa coisa que o espantasse.

E parecer-lhe-ia talvez que se não casavam bem arrebiques com a simplicidade amena da paisagem. A serra, o valle e a campina exigem, por certo, na mulher que tiver de lhes dar vida e colorido, alguma diferença das mentiras que a humanidade mais civilizada inventa para esconder em ouropeis a corrupção que vai minando os grandes centros.

Aí, netas dos infanções e ricos-homens! Beatriz, se não era melhor que vós, era ao menos mais artista…

Preso de amores ficára D. Ruy, e ainda se não atrevera a confessal-o; por isso era maior o encantamento em que viviam os dois. Mas o amor é como que o ultimo brinco da gente moça, e alguma coisa traz de certo das contradicções da meninice. As creanças são tanto mais felizes com o brinquedo, quanto maior é o segredo do seu engenho; não descansam porém se o não partem, para satisfazer a curiosidade, e, ao approximar-se o desvendar do mysterio, redobram de alvoroço, não reparando que vão assim estragar o que havia de melhor no entretenimento.

Um dia ao entardecer encontraram-se ambos, ao fundo da modesta horta banhada pelo rio.

Era a vespera da partida, EI-Rei voltava à côrte, e a D. Ruy forçoso era acompanhal-o.

Estavam tristes e scismadores; talvez o coração lhes presagiasse que seria aquelle o derradeiro crepusculo em que assistiriam juntos ao apparecer das estrelas, a essa especie de saudação garrida que a noite manda aos que têm a cortezia de a esperar com respeitosa affeição. Talvez; Mas nem por isso eram menos felizes: ha contentamentos e tristezas que andam tão confundidos no coração!

Como se quebrou este enleio dos dois enamorados, não o diz a lenda, que só nos transmittiu as ultimas phrases do dialogo que após elle tiveram; phantasie cada um, como as suas lembranças lho consentirem, e, se quizer imaginar com mais probabilidades de acerto, vá sentar-se na relva à sombra das duas grandes arvores que estão no sitio, e são ainda as mesmas que presenciaram a scena, a acreditar no asserto do povo. Eu por mim acredito.

A tradição conservou apenas o final do colloquio, e esse deve ser textual, porque toda a gente o conta do mesmo modo:

-Juras? -perguntou Beatriz.

-Juro.

- E atreves-te a jurar sobre as aguas, correntes? - insistiu a donzella, faiscando-lhe no olhar esse não sei quê da sua natureza que não provinha do ceo.

-Juro! -confirmou o mancebo, estendendo as mãos para o rio -e se eu faltar seja negra a minha alma enquanto estas aguas correrem!

*

Decorreu apenas um anno. É grande a azafama no palácio dos Mendonças, em Lisboa. O dono da casa vai finalmente participar a toda a côrte estar justo o casamento de sua filha, herdeira de seus grandes haveres e nobreza, com o único parente que poderia continuar aquella representação na mesma varonia.

As instancia do Rei, e todas as rasões heráldicas da família não tinham por muitos mezes conseguido resolver D. Ruy a julgar-se indispensável para conservar sem quebra uma raça de cortezãos.

E nunca o resolveriam certamente essas considerações. Estou até em afirmar que poderá muito mais com elle a beleza magestosa da prima, e não menos a esperança de uma vida com fausto e poderio. As riquezas do oriente iam perturbando as imaginações, e os netos dos cavalleiros da Ala dos Namorados necessitavam preparar-se com tempo no exagero do luxo e dos prazeres materiaes, para darem de si como presente á sua terra esses grandes senhores que haviam de entregar um dia a Castella o reino, conquistado ás lançadas pelos seus rijos antepassados.

(...) Vai grande azafama no palacio dos Mendonças. As salas enchem-se de convidados, e todos esperam contentes ou invejosos a noticia formal de estar satisfeita a prosapia do neto dos soberanos de Biscaia. Só o noivo é quem falta ainda.

( ... ) Vai grande tristeza no palacio dos Mendonças. Morreu de repente, ao entrar para o coche, D. Ruy, o perjuro.

(...) Desde essa noite em diante começou a apparição do Galgo preto nas margens do rio Lima!

A sua alma ha de ser negra enquanto as águas correrem!

*

Leitor ousado que te ris da crendice popular, ouve-me por piedade. Se alguma vez fores à beira Lima, não faças juras fataes sobre as aguas correntes. Naquelle rio escondem-se terríveis segredos, e lá anda pelo norte, espalhado em certos olhares, esse algo subtil que não provem do ceo.

Por piedade, sobre as aguas correntes não faças juras fataes!

Conde de Bertiandos, O Galgo Preto, in Lendas, 1898

Foto: http://davincigallery.net/art/t-16041

CORO DE PEQUENOS CANTORES DE ESPOSENDE REALIZA CONCERTO NA IGREJA DA MISERICÓRDIA

MusiCórdia MMXIII: temporada de música em Esposende, de Janeiro a Julho, num total de nove concertos que percorrem a história da música erudita.

O Coro de Pequenos Cantores de esposende realiza amanhã um concerto na Igreja da Misericórdia, em Esposende. Trata-se de uma iniciativa que pretende aproximar a cultura à comunidade e dinamizar a cidade e a região.

Tendo como palco a histórica Igreja da Misericórdia, a primeira edição da MusiCórdia apresenta um ciclo de nove concertos ecléticos. A temporada culmina em Julhos com o 434.º aniversário da Santa Casa da Misericórdia de Esposende (SCME), entidade organizadora, em parceria com a Escola de Música de Esposende (EME). Todos os concertos vão ter entrada gratuita, pois um dos grandes objetivos da temporada é contribuir para a democratização do acesso à cultura. O público é, apenas, convidado a deixar a contribuição que achar que a performance assistida merece.

A temporada de música ambiciona impulsionar o desenvolvimento cultural de Esposende e da região envolvente. Para tal conta com colaboração de um leque variado de músicos e formações, a maior parte de reconhecido valor artístico no panorama nacional.

Outro grande objetivo do evento é aproximar a comunidade das atividades da SCME, que ao longo dos anos se tem afirmado no concelho e na região pela qualidade dos seus serviços. Através de uma maior interação com o público, a instituição visa uma maior visibilidade aos diversos projetos da instituição, de âmbito social, educativo e de saúde.

PONTE DE LIMA: A LENDA DA CABRAÇÃO

A actual aldeia da Cabração, terá sido uma quinta de algum nobre godo, o que se retira de uma escritura que as freiras do mosteiro levaram quando foram para o Convento do Salvador de Braga. Aí se diz que, "indo D. Afonso Henriques à caça dos javalis, a esta freguesia, que é na serra de Arga, acompanhado de Nuno Velho, Sancho Nunes, Gonçalo Rodrigues, Lourenço Viegas, Soeiro Mendes (o Gordo), Gonçalo Ramires e outros fidalgos, o abade de Vitorino, D. Fernando, lhes deu aí de jantar, junto à capela de Nossa Senhora de Azevedo, no fim do qual o rei lhe demarcou o couto."

A Lenda da Cabração

Após o recontro no Rêgo do Azar, quis D. Afonso Henriques voltear pelas montanhas próximas, caçando ursos e javalis. Convidou alguns poucos ricos-homens e infanções.

Quando estavam no sítio que hoje se chama Cabração, apareceu muito açodado o Capelão das Freiras de Vitorino das Donas, que à frente de moços com cestos pesados andava desde manhã á busca do real monteador, com um banquete mandado do Mosteiro.

Em boa hora vinha a refeição.

Estendeu-se na relva uma toalha de linho e sentados em troncos de carvalho cortados à pressa, começou o jantar. Alegre ia correndo.

D. Nuno Soares por alcunha Nuno velho o postrimeiro para diferença de seu avô, a quem também haviam chamado o Velho e cujas proezas ainda se recontavam em toda a terra da Cervaria, começou a trinchar um leitão assado.

- Parece-me que tens mais jeito para matar infiéis, - disse-lhe o rei brincando.

- Ai Real senhor, antes eu ficasse morto com os últimos que matei, que desde essa refrega não passo um dia que não me lembre do momento em que o bom Cavaleiro Gonçalo da Maria exalou o derradeiro suspiro encostado a meu peito.

- Quisera eu ouvir da tua boca essa heróica morte do Lidador, interrompeu o Monarca triste, mas curioso. E o Senhor da Torre de Loivo obedeceu, com voz pousada e lágrimas nos olhos.

Ia escurecendo o dia e era tão esquisita a coincidência de estar ali um punhado de homens, senão solenizando um aniversário, festejando uma vitória, que talvez um pressentimento apertasse o coração dos guerreiros.

Atentos, escutavam silenciosos a narração. De golpe ergue-se o Espadeiro e olhou fito para as bandas da Galiza.

- Que examinais D. Egas? – perguntou o Príncipe.

- Vejo além muito ao longe um turbilhão de pó, que se aproxima. São talvez inimigos que procuram encontrar-nos descuidados.

De facto vagalhões de poeira negra encobriam multidão fosse do que fosse. O ruído do torpel era cada vez mais distinto.

- Sejamos prestes – gritou o rei, cingindo o seu enorme espadão. Todos fizeram o mesmo.
- Cavalgar, cavalgar; - já não era outra voz que se ouvia, enquanto cada um se dirigia para o lugar onde se prendera o seu cavalo.

O Capelão olhou, escutou e sentou-se começando a comer aqui e alem os deliciosos postres e bebendo aos goles pachorrentos um licor estomacal, resmungando:

- Deixa-los ir que voltam em breve. Eu era capaz de apostar todo o mel deste monte, em como sei que inimigos são aqueles. E mais dizem que é mel igual ao do Himeto. A história do Lidador é que lhes esquentou a cabeça.

Pouco depois voltavam os monteadores rindo á gargalhada.

- Cabras são: - disse o Rei ao apear-se, e dirigindo-se ao padre: - bem fizestes vós que não bulistes. E D. Afonso tomando um púcaro e enchendo-o de vinho num cangirão, acrescentou:

Bebei todos, que estais muito quentes e podeis ter um resfriado, e dizei-me depois se não valeu a pena o engano para nos refrescarmos agora com este delicioso néctar.

Capelão, quero comemorar o caso de confundir rebanhos de cabras com mesnadas de leonezes e beneficiar o convento para vos honrar a vós que fostes, não sei se mais perspicaz, se mais valente do que nós debicando mui sossegadamente em todos os doces.

Vou coutar aqui uma terra, para que as boas monjas possam de vez em quando apanhar bom ar da montanha e rir-se de nós. Riscou-se o couto e nessa noite os cavaleiros dormiram na ermida da Senhora de Azevedo.

O dito do rei Cabras são corrompeu-se em Cabração.

Fonte: Conde de Bertiandos, Cabras São, in Almanaque de Ponte de Lima, 1923.

PONTE DE LIMA REALIZA CONCERTO DE BANDAS FILARMÓNICAS

Grande Concerto – Bandas Limianas. 25 de maio | 16 horas | Expolima

As Bandas Filarmónicas do concelho de Ponte de Lima vão participar num grande concerto, a realizar na Expolima, a 25 de maio, às 16 horas.

GrandeConcerto_4x3 [Desktop Resolution]

O mote foi lançado pela Federação de Bandas de Música Filarmónicas do Minho e o desafio foi aceite pelas quatro bandas do nosso concelho com o apoio do Município de Ponte de Lima. A seguir aos Concertos de Inverno, sucede-se este grande dia para a filarmonia concelhia, juntando as quatro bandas, num concerto, com mais de 240 músicos.

Este concerto na Expolima surge como um reconhecimento pelo trabalho das bandas de música, despertando e incentivando o interesse pela música filarmónica e como forma de proporcionar ao grande público amante da música, uma tarde de arrebatar emoções e de profunda expressão de arte e de paixão.

O major José Gonçalves, como figura de dedicação ao ensino da música e de amor pelas bandas filarmónicas, abrirá o concerto, seguindo-se os restantes maestros a reger conforme o seguinte programa:

  1. Marcha de Concerto “Partícula Divina Nº1”, composta por Major José Gonçalves.

                        Direcção: Major José Gonçalves.

  1. Abertura “Nabucco”, composta por Verdi.

                        Direcção:  Maestro António de Pádua Lima

  1. Fantasia “Cassiopeia”, composta por Carlos Marques.

                        Direcção: Maestro Artur António Duarte Cardoso

  1. Medley “Abba Mia”, composta por Luís Cardoso.

                        Direcção: Maestro Gaspar André Fernandes Pereira Lima

  1. Rapsódia “Canções da Tradição”, composta por Luís Cardoso.

Direcção: Maestro Hélder Fernando Cardoso de Sousa Magalhães

  1. Marcha “Ponte de Lima em Festa – Homenagem às Bandas Limianas”, composta por Major José Gonçalves.

                        Direcção: Major José Gonçalves.

  1. Hino de Ponte de Lima. Letra de António Feijó e Música de Amílcar Morais.

                        Direcção: Major José Gonçalves.

Uma tarde musical limiana para todo o público que admira o trabalho das bandas de músicas, numa junção única de quatro bandas num concerto comum.

ARCOS DE VALDEVEZ ARBORIZA BALDIO DE S. JORGE

Dia Internacional das Florestas - Arborização no Baldio de S. Jorge contou com a presença de 40 crianças do concelho

No âmbito da comemoração do Dia Internacional das Florestas foi realizada ontem, 21 de março, uma arborização no Baldio de S. Jorge, no lugar de Gração.

P3213334

A iniciativa contou com a participação de 20 alunos do pré-escolar da freguesia do Vale; 20 catecúmenos da Paróquia de S. Jorge; técnicas da Associação Florestal Atlântica e do GTF do Município de Arcos de Valdevez; uma equipa de sapadores florestais SF 10-111 da Atlântica; uma equipa Municipal do Serviço de Proteção Civil; elementos do Conselho Diretivo do Baldio de S. Jorge; uma equipa da GNR|GIPS, bem como com a presença da Junta de Freguesia de S. Jorge e a do Vereador do Pelouro, Martinho Araújo.

Esta ação de sensibilização, através da arborização de uma pequena clareira com pinheiro bravo (400 plantas), vocacionada para as crianças, foi organizada pela Freguesia de S. Jorge e decorreu das 10h às 13h, tendo terminado com um almoço convívio servido no Centro Social e Paroquial de S. Jorge.

P3213332

P3213318

BARCELOS: VILA SECA INAUGURA CASA MORTUÁRIA

Presidente da Câmara lança primeira pedra da casa mortuária em Vila Seca no próximo sábado, dia 23 de março, pelas 11h00

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, lança amanhã, sábado, dia 23 de março, pelas 11h00, a primeira pedra da construção da casa mortuária, em Vila Seca, localizada junto à igreja paroquial.

A iniciativa insere-se na deslocação do Presidente da Câmara à Freguesia, com início às 10h00 junto à Escola do 1.º Ciclo, e que inclui a visita a algumas obras recentes, como as que foram efetuadas na rede viária local.

PÓVOA DE LANHOSO DIVULGA ATIVIDADES CULTURAIS

De 18 a 28 de março

- Férias Ativas – Páscoa 2013

Dia 23 de março, das 20h30 às 21h30

- Participação do Município na Hora do Planeta

Dia 27 de março, 21h30

- Comemoração do Dia Mundial do Teatro com “Cama para Três” pelo Teatro Vitrine (Fafe)

Local: Theatro Club

Entrada livre.

Dia 27 de março, das 15h00 às 17h00

- Workshop “Contributos de Voluntariado”

Local: Banco de Voluntariado

Dia 28 de março, 15h00

- Stand Up Comedy com Tiago 30

Local: Espaço Jovem

Em março:

Histórias e Lendas da Póvoa de Lanhoso

- “Carnaval mascarado”por Egas de Bastos. Maria da Fonte, 1979

Local: Biblioteca Municipal

Comemoração do Dia Mundial da Água

Local: Biblioteca Municipal Infantil

Conservação Preventiva do Património Imóvel

Local: Castelo e Castro de Lanhoso

Limpeza ao Castro e Castelo de Lanhoso

Das 10h00 às 18h00

Apoio no preenchimento e envio eletrónico de declarações de IRS

Local: Espaço Jovem

Exposição Etnográfica (até 31 de março)

Local: Posto de Turismo

Horário de funcionamento:

De Terça a Sábado: 10h00/13h00 e 14h30/18h00

Domingos: 10h00/13h00

“GRAND PAS”: PONTE DE LIMA APRESENTA GALA INTERNACIONAL DE DANÇA CLÁSSICA

Direcção Artística EVGENIYA BESPALOVA | Duração 65 minutos (aprox.) | M/3

A Classic Stage apresenta “GRAND PAS”, uma grandiosa GALA INTERNACIONAL DE DANÇA CLÁSSICA, no Teatro Diogo Bernardes em Ponte de Lima em 28 de Abril, às 17h30, por ocasião do Dia Mundial da Dança. Este espectáculo conta com a participação de um prestigiado elenco de estrelas da dança Internacional; Laureados artistas que já representaram as principais obras do grande repertório clássico, contando com actuações em emblemáticos e prestigiados Palcos mundiais: Teatro Bolshoi e Teatro Stanislavsky, em Moscovo, e Teatro Mariinsky (Kirov), em São Petersburgo – Rússia.

EVGENIYA BESPALOVA, MARGARITA DEMJANOKA, DENIS KARAKASHEV e ZIGMÄRS KIRILKO são artistas que compõem parte do elenco de estrelas da dança mundial convidadas para este evento único e imperdível que irá encantar o grande público. O Programa da Gala “GRAND PAS” é composto por obras emblemáticas do repertório dança clássica – “Le Corsaire”, “The Dying Swan”, “Swan Lake”, ”The Nutcracker”, entre outras. Obras-primas coreográficas que se eternizaram pela sua beleza sublime e riqueza técnica; peças criativas que revelam a genialidade dos seus criadores, perpetuando o seu legado. Uma homenagem ao Ballet Clássico!

Aceite o nosso convite e presencie o espectáculo que irá celebrar este Dia Internacional da Dança. Assista às diversas obras-primas de grandes autores, um momento imperdível e memorável que irá certamente querer partilhar.

Rigorosamente a não perder!

PROGRAMA “GRAND PAS”:

Pas de Deux “Le Corsaire

Música ADOLPHE ADAM

Coreografia MARIUS PETIPA

Pas de Deux “Le Flammes de Paris

Música BORIS ASAFYEV

Coreografia VASILY VAINONEN

Solo Dance “The Dying Swan

Música CAMILLE SAINT-SAËNS

Coreografia MIKHAIL FOKIN

Black Pas de Deux “Swan Lake

Música PYOTR TCHAIKOVSKY

Coreografia MARIUS PETIPA, LEV IVANOV

Pas de Deux “The Nutcracker

Música PYOTR TCHAIKOVSKY

Coreografia MARIUS PETIPA, VASILY VAINONEN

Solo Russian Dance “Swan Lake

Música PYOTR TCHAIKOVSKY

Coreografia MARIUS PETIPA, LEV IVANOV

Pas de Deux “Don Quixote

Música LUDWIG MINKUS

Coreografia MARIUS PETIPA, ALEXANDER GORSKY

Final “Grand Pas” – tutti i ballerini

Música PYOTR TCHAIKOVSKY

* Programa do espectáculo susceptível a alterações sempre que se justifique.

ALUNOS DA EB JOAQUIM PINTO VISITAM INSTALAÇÕES DO MUNICÍPIO DE VIZELA

Visita EB Joaquim Pinto

Inserido nas atividades promovidas pelo ATL da EB Joaquim Pinto, Caldas de Vizela (S. João), um grupo de alunos daquela escola visitou, esta manhã, as instalações da Câmara Municipal de Vizela.

Na visita, os alunos tiveram direito a uma visita guiada liderada pelo Presidente da Câmara, Dinis Costa, que deu a conhecer aos mais pequenos o local de funcionamento dos diversos serviços da Autarquia.

ALTO MINHO – CELEIRO DE PORTUGAL

A revista Ilustração Portugueza, na sua edição de 29 de junho de 1914, publicou duas interessantes fotografias retratando trabalho agrícolas da nossa região, as quais reproduzimos com a respetiva legenda.

capture4

Depois d’uma malhada, preparando a palha para empilhar

O Alto Minho é o admirável jardim de Portugal mas também o seu celeiro; tem a vegetação vestindo os seus recantos pitorescos mas também a semente farta que alimenta o bom povo cuja tarefa ingrata e árdua se faz cantando à luz do sol.

capture5

No campo da lavra

(“Clichés” do distintíssimo fotógrafo sr. Luciano Guimarães, do Porto.)

FIM-DE-SEMANA GASTRONÓMICO ANIMA ARCOS DE VALDEVEZ

Decorreu nos passados dias 15, 16 e 17 de Março em Arcos de Valdevez mais uma edição do Fim-de-semana Gastronómico.

f_s_gastronomico_2013

Tal como em anos anteriores, as iguarias a promover foram a Carne da Cachena com Arroz de Feijão “Tarrestre”, a Broa de Milho, a Laranja de Ermelo e os Charutos de Ovos, bem como os excelentes Vinhos Verdes do concelho. Como novidade, a edição deste ano do certame contou ainda com a realização do Seminário “A Paisagem humanizada do Alto Minho - Os Socalcos de Sistelo”. Uma iniciativa que correu bastante bem, levando à freguesia de Sistelo mais de 40 pessoas, algumas delas oriundas das principais cidades no norte de Portugal: Porto, Braga, Viana do Castelo e Vila Real.

A par do Fim-de-semana Gastronómico, decorreu no Campo do Trasladário a Feira dos Produtos “Terras do Vez, Sabores e Tradições”, que integrou cerca de 20 stands de produtores e artesanato de Arcos de Valdevez. Uma mostra de produtos que faz parte da contínua aposta de promoção dos produtos locais levada a cabo pelo município e pela ARDAL.

Houve também um programa de animação tradicional, com atuações de ranchos folclóricos e grupos de bombos, bem como com a atuação do conjunto “Carlos Rodrigues”.

P3173214

IMG_4820

PAULA REGO EXPÕE EM PONTE DE LIMA

Museu dos Terceiros apresenta Oratório de Paula Rego. 23 de março a 16 de junho

O Museu dos Terceiros apresenta a partir do próximo sábado, dia 23 de março o Oratório da artista Paula Rego.

rego_0387fl

A peça com cerca de três metros, foi criada entre 2008-2009. A sua criação surgiu de um convite que lhe foi dirigido pelo Foundling Museum de Londres, a primeira instituição a receber crianças abandonadas naquela cidade.

Paula Rego concebeu esta peça inspirando-se nos antigos oratórios religiosos, e concebeu os painéis com as pinturas de mulheres, homens e crianças que colocou no interior e nas portas de um grande armário de madeira.

A ideia de casa, de um espaço doméstico protetor, de um pequeno santuário de guarda que se pode fechar e defender, é transformado pela artista e transporta-nos para uma impiedosa apreciação de uma realidade social e pública.

O Oratório que já esteve exposto em Inglaterra, no México e no Brasil, estará exposto no Museu dos Terceiros em Ponte de Lima, entre 23 de março e 16 de junho, de terça a domingo, das 10h às 12.30 e das 14h às 18h.

VIZELA COMEMORA SEMANA DA POESIA

21 a 23 de Março

Semana da Poesia

Pelo sexto ano consecutivo, irá assinalar-se a comemoração do Dia Mundial da Poesia.

Durante três dias, através de uma comunicação criativa, a poesia andará muito perto de si…

Atividades:

-Quadras com café

-Declamação de poesia

-Poesia ao ouvido -97.2 Rádio Vizela F.M

-Instalação poética na Praça da Republica/Jardim Manuel Faria

21 de Março

Cadáver Esquisito- Café Lameira-22.30h

(Sessão coletiva de escrita poética)

22 de Março

Slam Poetry-22.30h-Isto é Bar

23 de Março

Museu vivo de Poesia- O Amor

Fundação Jorge Antunes

16.00h-18.30h

Jantar Poético -Pensão Restaurante Nacional - 20.30h

Reservas através do 253481228/918476741

Organização: Biblioteca Municipal Fundação Jorge Antunes, Associação Juvenil Vizela Imaginactiva.

Parceiros: Rádio Vizela e Associação Juvenil Vizelmesh.

FAFE APOIA RECUPERAÇÃO DE HABITAÇÕES DEGRADADAS

Programa de apoio à recuperação de habitações degradadas beneficiou já 527 agregados familiares

A Câmara Municipal procedeu, esta quarta-feira, 20 de março, à entrega de cheques destinados ao apoio à recuperação de habitações degradadas no concelho.

DCS_3850

No Salão Nobre dos Paços do Concelho, o presidente do município, José Ribeiro, fez a entrega de apoios monetários, no valor de 30 000 euros, a seis famílias carenciadas que concluíram ou vão iniciar a recuperação das respetivas habitações. O primeiro pagamento contemplou três famílias de Regadas e uma de Serafão, enquanto o segundo pagamento contemplou uma família de Revelhe e outra de Silvares S. Martinho.

O Programa Municipal para a Melhoria de Habitação de Agregados Familiares Carenciados, de elevado alcance social, que muito tem contribuído para a elevação do nível social e cultural das famílias, para além da sua qualidade de vida e níveis de autoestima, teve o seu início em 1998, com o exclusivo apoio do Município de Fafe.

Este programa pioneiro, de cariz social, técnico e financeiro permite a realização de obras de conservação das habitações de famílias economicamente carenciadas.

Nestes catorze anos de vigência do programa e até ao momento, foram objeto de beneficiação 527 habitações, de todas as 36 freguesias do concelho. A todas estas intervenções corresponde um investimento total da autarquia de 4,3 milhões de euros, que inclui o apoio técnico, de projeto e fiscalização das obras, bem como a isenção de taxas nas obras respetivas.

DCS_3853

Pág. 1/4