Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PARA CONTRARIAR A VONTADE LIVRE DO ELEITORADO… FOI TUDO PARA À CADEIA!

- Senador da Primeira República questiona liberdade de voto em Arcos de Valdevez

Doze anos após a implantação do regime republicano em Portugal, um caso ocorrido em Arcos de Valdevez relacionado com irregularidades na eleição de uma junta de freguesia, envolvendo a autoridade local, levou o senador Oriol Pena a reclamar das “prepotências de tal autoridade”. O caso deu-se na Sessão do Senado realizada em 31 de Maio de 1922, sob a presidência de José Pereira Osório. Transcrevemos do Diário do Senado a passagem respeitante à referida intervenção, efectuada antes da Ordem de Trabalhos, mantendo a grafia original.

Senador Joaquim Xavier de Figueiredo Oriol Pena

 “Sr. Presidente: o Ministério continua a brilhar pela sua ausência, e contra isso protesto eu. Desejaria que estivesse presente qualquer membro do Govêrno para que transmitisse ao Sr. Presidente do Ministério e Ministro do Interior uma reclamação. Como, porém, tal não sucede, e o assunto urge, pedia a V. Exa., Sr. Presidente, se desempenhasse de tal missão. 

A minha reclamação diz respeito a actos, praticados pela autoridade de Arcos de Valdevez, por ocasião da eleição duma junta de freguesia. Para contrariar a vontade livre do eleitorado, resolveu-se essa autoridade a meter tudo na cadeia. 

A respectiva notícia veio ontem publicada nos jornais, pedindo-se que se chamasse a atenção do Govêrno para o facto. É necessário que o Govêrno ponha cobro às prepotências de tal autoridade, e por isso peço a V. Exa., na ausência dos membros do Govêrno, que transmita ao Sr. Ministro do Interior esta minha reclamação.”