Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MINISTROS DO AMBIENTE E DO MAR VISITAM CAMINHA E VILA PRAIA DE ÂNCORA

DOIS DIAS, DOIS MINISTROS, DUAS OBRAS

Ministros do Ambiente e do Mar visitam Caminha na segunda e terça-feira respetivamente

Os ministros do Ambiente e do Mar visitam Caminha na segunda e terça-feira respetivamente. Em causa estão duas obras essenciais para o concelho, por um lado a Ecovia do Litoral Norte, entre Moledo e Vila Praia de Âncora, e o Cais da Rua, em Caminha.

caminha.jpg

Pedro Matos Fernandes estará no concelho na próxima segunda-feira, dia 23 de janeiro. O ministro do Ambiente chegará a Moledo pelas 11h45. O ponto de encontro é o início da Ecovia, junto à Ribeira das Preces, onde haverá uma receção aos convidados. A comitiva fará, a seguir, um percurso em bicicleta, pela Ecovia, até à Capela de Santo Isidoro, onde decorrerá a cerimónia de arranque da empreitada de execução do troço da futura Ecovia do Litoral Norte, entre a zona dos Rochedos de Santo Isidoro e Vila Praia de Âncora.

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, desloca-se a Caminha no dia seguinte, terça-feira, dia 24 de janeiro, para a apresentação dos investimentos da Sociedade Polis Litoral Norte, no âmbito dos quais se insere a obra do Cais da Rua, na marginal de Caminha. A sessão terá lugar pelas 15h30, no auditório da Igreja de Santa Clara (ETAP). Na altura serão assinados os protocolos de financiamento entre a Sociedade Polis Litoral Norte e a DOCAPESCA.

GERÊS DIVULGA PROGRAMA DE CAMINHADAS

No corrente ano, são mais de trinta os trilhos a usufruir, sendo que a maioria repetir-se-á ao longo de doze meses, resultando num total de 126 dias com caminhadas guiadas.

5ª edição do Programa Anual de Caminhadas Guiadas.jpg

À semelhança de edições anteriores, os possíveis interessados poderão participar em caminhadas noturnas, este ano à sexta-feira e ao sábado, de Junho a Setembro num total de 14. Incluída no programa anual, está a 5ª edição do Festival de Caminhadas que se realizará nos dias 18 e 19 de Março, sendo o mais significativo do género em Portugal, a 3ª edição do evento Solstício de Verão e a 4ª edição do Trilho das Bruxas.

Tal como em 2016, várias datas comemorativas e festivas, como é exemplo o Dia Mundial da Árvore, o Dia Internacional da Biodiversidade e o Dia Mundial do Turismo, serão assinaladas e celebradas com caminhadas guiadas no âmbito deste programa.

Pelo quinto ano consecutivo, a entidade organizadora pretende uma vez mais evidenciar o Gerês enquanto território de excelência para a prática de caminhadas na Natureza, destacando toda uma rede de trilhos que neste destino turístico se pode encontrar e percorrer em segurança. É objetivo também, a promoção de um estilo de vida mais saudável em conjugação com o diversificado património natural e cultural existente no Gerês.

Como participar:

  1. a) Gratuitamente, se vier a ser cliente de algum estabelecimento aderente ao programa (consultar listagem abaixo). A inscrição é feita junto do estabelecimento que vier a ser cliente.
  2. b) Sujeito a pagamento, caso não venha a ser cliente de algum estabelecimento aderente ao programa. Nesta situação, as caminhadas têm o custo de 7,50€ (caminhadas de meio dia) e de 12,50€ (caminhadas de um dia). Para inscrição, até 48 horas antes da data da caminhada, deve enviar email para vivergeres@gmail.com (link sends e-mail), no qual terá de constar o seguinte, relativamente a cada uma das pessoas a inscrever; nome completo + data de nascimento + concelho de residência + nome do trilho + data da caminhada.

*Mais informações em:

http://www.geres.pt./

http://www.geres.pt/eventos

1899745_921877254530010_2030742135434300793_o.jpg

AUTARQUIAS DO ALTO MINHO PROMOVEM LAMPREIA DO RIO MINHO

As câmaras municipais de Melgaço, Caminha, Vila Nova de Cerveira, Paredes de Coura, Valença e Monção, em parceria com a Adriminho, com o apoio do Turismo do Porto e Norte de Portugal e da Confraria da Lampreia do Rio Minho, promovem uma vez mais a iniciativa ‘Lampreia do Rio Minho – um prato de excelência’. No dia 1 de fevereiro, pelas 17h00, nas instalações da Escola Superior de Ciências Empresariais (ESCE) - IPVC, em Valença, a organização promove uma Conferência de Imprensa com degustação da iguaria e de produtos locais do Vale do Minho.

Lampreia.png

A sessão de abertura fica a cargo do Presidente da Câmara Municipal de Valença, Jorge Mendes; do Presidente da Direção da ADRIMINHO, Manoel Batista; e do Presidente da Confraria da Lampreia do Rio Minho, João Guterres. Pelas 18h00 segue-se uma degustação de pratos confecionados com Lampreia do Rio Minho pela chefe de cozinha Amaya Guterres.

A iniciativa acontece até 15 abril: os restaurantes do Vale do Minho elegem a lampreia Rainha e fazem dela os mais saborosos pratos, de diversas formas, atraindo à região os amantes da iguaria que procuram os melhores manjares.

Este ano, em Melgaço, a iniciativa conta com a participação de 14 restaurantes:

Adega do Sabino, Adega do Sossego, Castrum Villae, Chafarix, Foral de Melgaço, Mini – Zip, O Adérito, Paris, Boavista, Tasquinha da Portela, Verde Minho, Inês Negra, Casa Real e o Brandeiro.

Para além de saborearem a iguaria, acompanhada pelo ex-libris da região, o vinho ou espumante Alvarinho, os participantes têm ainda ao seu dispor um programa de animação com diversas atividades que lhes permitirá descobrir a riqueza patrimonial e paisagística do Município Mais a Norte de Portugal, tais como: a Rota da Lampreia do Rio do Minho, através de várias ações; atividades de montanha; passeio pedestre interpretado sobre o lobo ibérico; Rafting; visitas e provas gratuitas de vinhos nas adegas aderentes à Rota do vinho Alvarinho e no Solar do Alvarinho; degustação de produtos tradicionais no concelho, com visita aos locais; e visitas aos espaços museológicos integrados na Rede Melgaço Museus – Torre de Menagem, Museu de Cinema, Núcleo de Castro Laboreiro e Espaço Memória e Fronteira, locais com valiosíssimas coleções, que proporcionam uma visão integrada da Cultura e Património que é imprescindível no panorama de Melgaço.

PROGRAMA DE ANIMAÇÃO

TURISMO DE NATUREZA/AVENTURA

Porta do PNPG de Lamas de Mouro | Rede de Percursos Pedestres

Será possível conhecer uma das sete maravilhas naturais de Portugal e a mais antiga área protegida do país, a "Porta de Lamas de Mouro", uma estrutura de receção, interpretação, animação e educação ambiental do Parque Nacional da Peneda-Gerês.

Tel. 251 465 010 | www.cm-melgaco.pt | portadelamas@cm-melgaco.pt

Na Rota da Lampreia I Grupo Melgaço Radical (25% de desconto em todas as atividades)

Rafting “Lampreia e Alvarinho só no (Rio) Minho”

Eco-Rafting “Navegar com as lampreias”

Caminhada “No trilho da Lampreia”

Rapel suspenso “Pendurados no Rio Minho”

Todos os fins-de-semana.

Marcações em:

Tel. 251 402 155 | Tlm. 96 700 63 47 | www.melgacoradical.com | geral@melgacoradical.com

Atividades de montanha (20% de desconto em todas as atividades)

Arvorismo, Rapel, Slide, Escalada, passeio pedestre e passeio com pastores.

Marcações em:

Tel. 251 466 041 | www.montesdelaboreiro.pt | geral@montesdelaboreiro.pt

Rota do Lobo (20% de desconto)

Passeio pedestre interpretado sobre o lobo ibérico

Marcações em:

Tel. 967 442 217 | www.ecotura.com | ecotura@ecotura.com

Rafting no Rio Minho I Melgaço Whitewater (20% de desconto)

Marcações em:

Tel. 933 459 751 | www.melgacoww.pt | gerala@melgacoww.pt

GASTRONOMIA E VINHOS

Enoturismo - Rota do Vinho Verde Alvarinho

Provas gratuitas de vinhos nas adegas aderentes à Rota do vinho Alvarinho e no Solar do Alvarinho.

Marcações de visitas no Solar do Alvarinho:

Tel. 251 410 195 | solardoalvarinho@cm-melgaco.pt | rotadoalvarinho@cm-melgaco.pt

Castaboa

Tel. 965 428 901 | castaboa@portugalmail.pt

Quintas de Melgaço

Tel. 251 410 020 | quintasdemelgaco@sapo.pt

Quinta de Soalheiro

Visita à Quinta com visualização do terroir e das vinhas Biológicas (parte da manhã)

Tel. 251 416 769 | www.soalheiro.com | quinta@soalheiro.com

Reguengo de Melgaço

Tel. 251 410 150 | www.reguengodemelgaco.pt | geral@reguengodemelgaco.pt

Fumeiro tradicional | Visitas Guiadas

Quinta de Folga - Fumeiro Tradicional de Melgaço (Raça Bísara)

Visitas à quinta e à produção com menus de degustação especializados

Marcações em:

Tel. 251 401 099 | Tlm. 967 076 079 | wwww.quintadefolga.com | quintadefolga@quintadefolga.com

Produção de Queijo Artesanal

Prados de Melgaço

Visitas à exploração e provas de queijo de cabra

Tel. 251 414 093 | geral@pradosdemelgaco.pt

Artesanato

ARTES – Centro de Artesanato

Tel. 251 402 133 | artes-rosamaria@hotmail.com

Solar do Alvarinho

Loja de artesanato, vinhos e fumeiro

Tel. 251 410 195 | solardoalvarinho@cm-melgaco.pt

Horário:

1 de outubro a  31 de março (Horário de inverno): das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 18h00

1 de abril a  30 de setembro(Horário de verão): das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 19h00

Encerra no domingo e segunda-feira de Páscoa, nos dias 24, 25 e 31 de dezembro e 1 de janeiro.

Outras iniciativas

Fim de Semana Gastronómico

Cabrito do Monte assado no forno e Bucho Doce

24, 25 e 26 de Março

Restaurantes e Alojamento aderentes do concelho de Melgaço

TOURING CULTURAL

Rede Melgaço Museus

O concelho de Melgaço possui uma série de museus e núcleos museológicos com valiosíssimas coleções, que proporcionam uma visão integrada da Cultura e Património que é imprescindível no panorama de Melgaço.

Passe Melgaço Museus (Válido para toda a Rede de Museus de Melgaço)

Preço: 2,50 € - validade de 6 meses

Núcleo Museológico da Torre de Menagem

Instalado no interior da Torre de Menagem, ex-libris da arquitetura militar concelhia, possui uma exposição dedicada ao Património arquitetónico e arqueológico, desde a Pré-história até à Idade Contemporânea.

Tel. 251 410 191 | nucleomuseologico@cm-melgaco.pt

Museu de Cinema*

Desde máquinas, aparelhos e objetos do Pré-Cinema, até cartazes originais em tela, fotografias e documentos diversos, a exposição ilustra o percurso do cinema ao longo dos tempos.

Tel. 251 401 575 | museudecinema@cm-melgaco.pt

Espaço Memória e Fronteira

Dedicado à história recente do concelho, relacionada com o contrabando e a emigração, pretende-se rememorar a vida clandestina e perigosa de muitos homens e mulheres melgacenses.

Tel. 251 418 106 | memoriaefronteira@cm-melgaco.pt

Núcleo Museológico de Castro Laboreiro

Este núcleo museológico abarca a terra, os castrejos e as criações ao longo da História. Os dois patamares do edifício evocam a morfologia do território: o planalto, as brandas, as inverneiras

e os lugares fixos. É uma visão do que foi a evolução da ocupação humana na freguesia de Castro Laboreiro.

Tel. 251 465 016 | museuclaboreiro@cm-melgaco.pt

Horário dos Museus e da Porta de Lamas de Mouro

Abril – setembro: das 9h30 às 13h00 e das 14h00 às 18h00

Outubro – março: das 9h30 às 13h00 e das 14h00 às 17h00

Encerrados nos dias 24, 25 e 31 de dezembro e 1 de janeiro, e todas as segundas-feiras e domingo de Páscoa.

A Oficina Temática da Porta de Lamas de Mouro encerra à segunda-feira mas a receção está aberta ao público.

*Museu de Cinema - encerrado de 09 a 22 de janeiro de 2017 por motivo de obras.

BRAGA INTERROMPE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

Interrupção no Abastecimento de Água

O Município de Braga e a ´AGERE – Empresa de Águas, Efluentes e Resíduos de Braga, EM´ informam que, devido a trabalhos de manutenção na rede, algumas zonas das Freguesias abaixo mencionadas, poderão sofrer interrupção do fornecimento de água na próxima Segunda-feira, dia 23 de Janeiro.

A interrupção poderá ocorrer a partir das 14h00 e prolongar-se por um período de três horas, nas Freguesias de Celeirós (incluindo Parque Industrial e Mercado Abastecedor); Aveleda; Priscos e Vimieiro.

PERFIL DESCOMPLICADO, MAS COM PERSONALIDADE BEM DEFINIDA, MARCA A VERSÃO 2016 DO SOALHEIRO ALLO

Equilíbrio impar entre o Alvarinho e o Loureiro. Elegante, refrescante e intenso

Os apreciadores dos vinhos Soalheiro já podem saborear a versão 2016 do Soalheiro ALLO. Sempre muito elegante e de álcool mais moderado é agora apresentada pela Quinta de Soalheiro, a primeira marca de Alvarinho de Melgaço. O Alvarinho cheio de frutos tropicais e estrutura contrasta com o Loureiro floral e pleno de elegância, conferindo a este vinho branco um equilíbrio impar.

Allo_2016 Art.jpg

SOALHEIRO ALLO 2016

ALLO é um vinho branco vibrante e preciso com um equilíbrio impar devido ao perfil aromático, à frescura e ao teor alcoólico moderadamente baixo. O Alvarinho confere estrutura e o Loureiro a distinção aromática. As uvas são provenientes de vinhas de Alvarinho e Loureiro localizadas no seu terroir de excelência, respetivamente o vale do rio Minho e o vale do rio Lima em solo de origem granítica. As uvas são colhidas manualmente em caixas de pequena capacidade. Após a prensagem, o mosto obtido decanta durante 48 horas, segue-se a fermentação, a temperatura controlada, usando leveduras pré-selecionadas para o efeito. O engarrafamento efetua-se após a estabilização do vinho, sendo seguido de um estágio em garrafa. O resultado final? Um vinho de cor amarela citrina e de aroma elegante e mineral.

Sugestão Gastronómica:

Ideal como aperitivo ou para acompanhar mariscos, pratos de peixe ou pratos de carnes de aves.

PERFEITA COMO A COLHEITA ANTERIOR, CONTUDO DIFERENTE,

A COLHEITA 2016 É MAIS ELEGANTE E DE ÁLCOOL MAIS MODERADO

A precipitação no inverno foi baixa e inferior à média. Em janeiro a precipitação aumentou e foi muito elevada com temperatura média do ar também mais elevada que o habitual. Globalmente, o inverno foi quente, o que induziu um abrolhamento ligeiramente precoce com rebentação regular. A primavera foi chuvosa e fria essencialmente nos meses de março, abril e maio, o que induziu irregularidade e atraso no ciclo vegetativo. A floração ocorreu com o atraso de cerca de duas semanas e diminui o vingamento, permitindo uma melhor repartição da produção em cada videira com o consequente incremento de qualidade. A partir de junho, a precipitação diminuiu drasticamente e as temperaturas médias subiram. Os meses de julho e agosto foram quentes e muito secos, com temperaturas médias elevadas e praticamente com ausência de precipitação. O setembro seguiu a mesma tendência contribuindo para uma vindima precoce, a começar na primeira semana, mostrando que o atraso verificado na Primavera tinha sido claramente recuperado.

AS DIMENSÕES DO SOALHEIRO

O Soalheiro é considerado um especialista em Alvarinho pelos líderes de opinião internacional e nacional, pelo que na sua gama de vinhos se destacam várias dimensões: o Soalheiro clássico, efetivamente um clássico e o vinho com maior presença internacional; o Soalheiro Primeiras Vinhas, uma referência nos Alvarinhos e, por quatro vezes consecutivas, considerado o Melhor Vinho Branco Português; o Soalheiro Reserva, a expressão máxima da casta alvarinho com a fermentação em barrica; os dois espumantes Soalheiro, o clássico Bruto e o Bruto Rosé; não esquecendo ainda os inovadores ALLO e o Soalheiro 9%, que se distinguem pelo teor alcoólico moderado com enorme elegância e frescura, e que procuraram explicar que o álcool moderadamente baixo também está associado a vinhos de grande qualidade; e também a Aguardente Velha, produzida com destilação tradicional a partir de bagaços selecionados da casta Alvarinho.

A Quinta de Soalheiro tem ainda na sua gama de vinhos o Soalheiro Oppaco, cujo lançamento aconteceu em 2015. O Soalheiro Oppaco, com um lote de Vinhão e Alvarinho, marcou um novo capítulo da história da primeira marca de Alvarinho em Melgaço ao apresentar o seu primeiro vinho tinto, também pioneiro por se tratar de um vinho tinto da região com lote de uvas tintas (Vinhão) e uvas brancas (Alvarinho). Em 2015, à família juntou-se ainda o Terramatter que se afirma como um Soalheiro ‘integralmente diferente’. Um Soalheiro que pode ser interpretado como um regresso às origens e que poderá ser, simultaneamente, um olhar para o futuro. O Terramatter é um vinho diferente feito com uvas biológicas.

O Soalheiro Granit revela uma dimensão mais mineral da casta Alvarinho. É um Alvarinho que sai de uma seleção específica de vinhas plantadas acima dos 150 metros de altitude, revelando a mineralidade que relaciona o solo de origem granítica do ‘terroir’ de Monção e Melgaço e da casta Alvarinho, aprimorado com a batonage e o estágio nas borras finas.

image004vin.jpg

27 MERCADOS DE EXPORTAÇÃO

O vinho Soalheiro tem registado um crescimento internacional gradual e constante inclusive no mercado nacional.  A presença do Soalheiro em 27 mercados contribui para que um conjunto de amantes do vinho continue a descobrir o Vinho Verde de Monção e Melgaço - A Origem do Alvarinho e o grande potencial dos Vinhos Portugueses. É de salientar que em Portugal a presença nos locais de referência tem-se feito sentir, com maior notoriedade, em estabelecimentos de restauração, garrafeiras e winebars e na exportação em estabelecimentos de restauração e lojas da especialidade nomeadamente na Alemanha, Angola, Bélgica, Brasil, Canadá, China, Coreia do sul, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Inglaterra, Irlanda, Israel, Itália, Japão, Letónia, Luxemburgo, Noruega, Nova Zelândia, Polónia, Suécia, Suíça, Singapura, e mais recentemente na Bulgária e na República Trindade e Tobago.

PRÉMIOS 2016

O ano de 2016 não poderia ter começado da melhor maneira para a Quinta de Soalheiro. A Primeira marca de Alvarinho de Melgaço recebeu vários prémios nacionais e internacionais além das referências que pode encontrar no site permanentemente atualizado e que conta todos os detalhes da história, vinhos e notícias. Uma visita a não perder em www.soalheiro.com.

  • Soalheiro Clássico e Soalheiro ALLO nas ‘Melhores Compras’ pela Revista de Vinhos
  • Soalheiro Reserva 2014 recebeu prémio de Excelência: distinção máxima na gala dos "Óscares dos Vinhos" da Revista de Vinhos
  • Soalheiro Primeiras Vinhas 2014 recebeu Medalha de Ouro no Japan Women’s Wine Award “SAKURA” 2016, um concurso internacional de vinhos no Japão.
  • Soalheiro Oppaco - o novo tinto do Soalheiro foi nomeado pela revista WINE – A Essência do Vinho para os “Melhores do Ano”
  • Soalheiro Terramatter 2014 está nos “Melhores do Ano” da revista WINE – A Essência do Vinho e nos “Melhores de Portugal da Região Vinho Verde Alvarinho” pela Revista de Vinhos
  • Soalheiro Alvarinho Primeiras Vinhas no TOP 10 Vinhos Portugueses da Revista Wine
  • Soalheiro Clássico 2015 recebeu medalha de Ouro no Mundus Vini Spring Tasting 2016
  • Soalheiro Primeiras Vinhas 2014 no TOP 50 Vinhos Portugueses (reconhecido e selecionado por 3 Master Sommeliers dos USA)
  • Soalheiro Clássico 2015 atingiu os 94 pontos Parker
  • Allo 2015 com medalha de prata no Concours Mondial de Bruxelles 2016
  • Soalheiro Primeiras Vinhas e Soalheiro Reserva no Top Ten 2016, na categoria melhor Vinho Branco do Norte de Portugal, pela Vinino ‘Wine Style Awards 2016’
  • Soalheiro Primeiras Vinhas com a melhor classificação no Top Ten 2016, na categoria Vinho Verde Branco, pela Vinino ‘Wine Style Awards 2016’
  • Soalheiro Clássico 2015 recebe prémio Platinium no Decanter World Wine Awards 2016
  • Soalheiro Primeiras Vinhas 2015 galardoado com 5 estrelas, na categoria ‘Castas Autóctones 2016’ da Wine Tasting Competition -  "Selection das Genussmagazin"
  • Revista Wine&Spirits: Soalheiro pelo segundo ano consecutivo (2015 e 2016) no top 100 das melhores adegas mundiais.
  • Soalheiro Clássico 2015 no Best of 2016 de Mark Squires

QUINTA DE SOALHEIRO, UM REGISTO FAMILIAR

Foi nos anos 70, nomeadamente em 1974, que João António Cerdeira, com o apoio de seu pai, António Esteves Ferreira, plantou a primeira vinha de Alvarinho, criando, em 1982, a primeira marca de Alvarinho em Melgaço. A Quinta de Soalheiro tem um perfil profundamente familiar cuja dedicação aos vinhos se expressa em vinhos elegantes e vibrantes, sendo atualmente Maria Palmira Cerdeira e seus filhos, Maria João Cerdeira e António Luís Cerdeira, a orientar os trabalhos. As sucessivas gerações, com a sua experiência, têm-se empenhado em apurar os conhecimentos e a capacidade de produzir vinhos cada vez melhores. É uma ligação clara entre o passado, o presente e o futuro. As gerações trabalham lado a lado para, juntas, olharem para o futuro deste sector e desta região. Tudo têm feito para implementar as melhores tecnologias vitícolas e enológicas, de forma a potenciar a expressão dos seus “terroirs” criando várias dimensões da casta Alvarinho.

image005mrelg.jpg

GUIMARÃES CAPTA INVESTIMENTO ESTRANGEIRO

CANDIDATURA APROVADA 

Empresa com sede no Brasil investe 15 milhões de euros no AvePark

Investimento representa criação de 70 postos de trabalho. Grupo prevê abertura de unidade empresarial durante o verão deste ano.

AveParkgui.jpg

Uma empresa brasileira, dedicada ao aproveitamento do coco, vai investir 15 milhões de euros e criar 70 postos de trabalho no Parque de Ciência e Tecnologia de Guimarães. A COPRA, que no continente europeu é representada pelo grupo ACR - Europa, pretende estar pronta a funcionar em finais do mês de julho. 

«Trata-se de uma empresa de produtos de cosmética, limpeza, agricultura, entre outras finalidades», esclareceu Ricardo Costa, Vereador do Município de Guimarães, que adianta ainda que o projeto tem a aprovação e o apoio de fundos europeus no âmbito do programa Portugal 2020.

O anúncio deste investimento foi efetuado no final da reunião do Executivo Municipal, que decorreu esta quinta-feira, 19 de janeiro. O AvePark tem em funcionamento cerca de 40 empresas de base tecnológica e faz parte da rede de parques tecnológicos nacionais, estando neste momento sob gestão da Divisão de Desenvolvimento Económico da Câmara Municipal de Guimarães.

IRMANDADE DE S. VICENTE DE BRAGA APRESENTA AMANHÃ NA RTP1 O PROGRAMA DA ROMARIA

A Irmandade do Mártir São Vicente de Braga, estará amanhã, sexta-feira, em direto, a partir dos estúdios do Monte da Virgem, no programa das manhãs 'A Praça', conduzido pela dupla, Jorge Gabriel e Sónia Araujo.

irm_romaria_0033.jpeg

A deslocação aos estúdios do Monte da Virgem, tem por objetivo divulgar o programa de uma das maiores e seculares Romarias levadas a efeito, bem no centro do casco urbano da cidade dos arcebispos. Para além do programa religioso e, respetivas novidades - já que as Festividades decorreram entre os dias 21 e 29 do mês em curso, de sábado a domingo respetivamente , dar-se-á também enfoque ao programa cultural do mesmo, a saber:

Apresentação da 'nova' imagem do Santo Mártir; Exposição Temática; Conferências; "2ª Mostra dos Moletinhos de São Vicente e do 'Licor Vicentino'.

rsv_devotos_velinhas.jpg

rsv_interior_igreja_.jpg

rsv_romaria_fogueira0013.jpg

FAMALICENSES ARBORIZAM CONCELHO

Autarquia já conseguiu angariar quase oito mil árvores. “25 mil árvores para 2025” cada vez mais perto

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão acaba de receber 2375 árvores, de espécies autóctones, no âmbito de uma candidatura ao Programa “Floresta Comum”. As árvores que vão contribuir para o projeto “25 mil árvores até 2025” estão neste momento no Berçário Municipal à espera do momento ideal para a sua plantação.

DSC_7651.jpg

Neste momento, a autarquia já conseguiu arrecadar perto de oito mil árvores para plantação em áreas urbanas, espaços rurais, ao longo das linhas de água e em montes e serras. O projeto tem como objetivo reabilitar aproximadamente 25 hectares do território concelhio e será concretizado nos próximos anos até 2025.

Com a candidatura ao programa “Floresta Comum” a autarquia conseguiu 234 Amieiros; 110 Carrascos; 500 Salgueiros; 130 Carvalhos Roble; 736 Lentiscos bastardo; 250 Tramazeiras; 115 Mostajeiros e 300 Teixos.

DSC_7654.jpg

O Programa tem como missão promover a produção, angariação e distribuição de árvores autóctones, a projetos que demonstrem motivação, comprovem competências e possuam os meios necessários para proceder ao plantio e cuidado das florestas que tencionam plantar. O objetivo é fomentar e incentivar a criação de uma floresta com altos índices de biodiversidade e de produção de serviços ecológicos, fazendo chegar os conhecimentos e as árvores às pessoas e instituições que possuem vontade e condições para intervir. Pretende-se, assim, envolver a comunidade e potenciar a criação de estruturas e redes locais de recuperação da floresta autóctone portuguesa. Foram estes os objetivos que levaram  a QUERCUS – Associação Nacional de Conservação da Natureza, ICNF –  Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, ANMP – Associação Nacional de Municípios Portugueses e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto-Douro – a estabeleceram uma parceria num projeto cujo o objetivo principal é a construção de uma floresta cujos benefícios se alargam às atuais e às futuras gerações: Floresta Comum.

Até agora, muitas das árvores do projeto “25 mil árvores até 2025” foram adquiridas pela autarquia, mas a grande maioria foi oferecida por escolas e instituições. Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “é muito importante envolver toda a comunidade neste projeto, principalmente as novas gerações, sensibilizando-as para a preservação da natureza e do meio ambiente”, referindo que “rearborizar significa devolver vida, proteger a natureza, criar condições de futuro para a comunidade”.

DSC_7663.jpg

PONTE DE LIMA LEMBRA VASCO SANTANA

Criatividade e humor de Vasco Santana em destaque na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima

No mês de nascimento de uma das figuras mais emblemáticas do cinema nacional – Vasco Santana – a Biblioteca Municipal de Ponte de Lima (BMPL) evoca o trajeto profissional do comediante português colocando à disposição de utilizadores e visitantes um painel biográfico e um folheto com os principais momentos da vida e obra do protagonista de “O pátio das cantigas”.

Cartaz A3 - Vasco Santana.jpg

Além do tributo a Vasco Santana - patente na Sala de Audiovisuais a partir de 28 de janeiro - a BMPL promove, na semana de 31 de janeiro a 3 de fevereiro, um ciclo de cinema dedicado ao ator, prevendo-se a exibição de cinco longas-metragens que marcaram a cinematografia nacional.

Com início previsto para as 14h00, os apreciadores do “bonacheirão Vasquinho” poderão ver “O pai tirano”, “A canção de Lisboa”, “O pátio das cantigas”, “Fado: história d’uma cantadeira” e “Ribatejo”.

Um filme para cada dia da semana, numa justa homenagem a um dos nomes cimeiros da época de ouro da Sétima Arte em Portugal.

Marque presença no “Especial Vasco Santana” e divirta-se.

Entrada gratuita.

Calendário das sessões:

Segunda-feira, 30 de janeiro – O pai tirano | 14h00;

Terça-feira, 31 de janeiro – A canção de Lisboa | 14h00;

Quarta-feira, 1 de fevereiro – O pátio das cantigas | 14h00;

Quinta-feira, 2 de fevereiro – Fado: história d’uma cantadeira | 14h00;

Sexta-feira, 3 de fevereiro – Ribatejo | 14h00.

PONTE DA BARCA ADERE À REDE DAS CIDADES MAGALHÂNICAS

Aprovada a admissão de Ponte da Barca à Rede das Cidades Magalhãnicas

Foi hoje aprovada a admissão de Ponte da Barca à rede das cidades Magalhãnicas. A referida rede é composta por várias cidades e vilas mundiais que reclamam para si um conjunto de evidências e factos históricos que as integraram, no passado, no grande projecto de Circum-Navegação de Fernão de Magalhães e revela uma enorme dinâmica de missão em elevar a vida e a obra deste navegador a categoria Mundial.

pbarcamagalha.jpg

Para o presidente da Câmara, Vassalo Abreu, esta aprovação representa 'mais uma conquista, fruto do empenho e resiliência em defender os interesses da nossa Terra e defender Fernão de Magalhães como Barquense. É hoje inquestionável que Fernão de Magalhães nasceu em Ponte da Barca e que daqui saiu para o mundo. E não existe nenhum historiador português que afirme o contrário. Ainda recentemente, o Professor Amândio Barros publicou uma segunda edição da obra O Homem que Navegou o Mundo, em busca das origens de Magalhães, em que afasta todas as outras possibilidades. Refere o autor que “a universalidade em Magalhães conta muito e isso está fora de dúvida. Mas também conta muito o sentimento de pertença e de identificação de uma comunidade com os seus antepassados e a questão da naturalidade de Fernão de Magalhães deve constituir o exemplo da forma como a investigação histórica rigorosa permitiu colocar esta figura no seu devido lugar, entre os naturais de Ponte da Barca, das Terras da Ribeira Lima, de Entre Douro e Minho, obra que se deve a investigadores como Queirós Veloso, António Baião ou Avelino Jesus Costa”. Fernão de Magalhães nasceu na freguesia de Paço Vedro de Magalhães, ou seja, em Paço Velho de Magalhães e no seu testamento, que se encontra em Sevilha, lê-se que “é oriundo do lugar de la Puente de La Barca, de las Terras de Nóbrega”, designação anterior do concelho de Ponte da Barca.

Recorde-se que a Câmara Municipal tem feito esforços no sentido de levar a cabo iniciativas de valorização da importância deste filho de Ponte da Barca. Depois do nome de uma rua e de uma praça na vila barquense, do apoio à publicação de trabalhos científicos sobre ele e o seu tempo, e da atribuição do seu nome ao Centro Interpretativo, a autarquia presta-lhe mais um tributo com a inauguração de um monumento na praça com o mesmo nome do navegador, e vê agora aprovada a admissão de Ponte da Barca à rede das cidades Magalhãnicas

CABECEIRAS DE BASTO LEVA A ARCO DE BAÚLHE MAIS E MELHOR ÁGUA

Câmara reforça investimentos no abastecimento de água em Arco de Baúlhe

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto tem vindo a realizar trabalhos de manutenção nos sistemas de abastecimento de água na freguesia de Arco de Baúlhe e Vila Nune, implicando realização de trabalhos de manutenção das origens de água na Estação de Tratamento de Água (ETA) do Vau, com desmatação de perímetros, limpeza interior de reservatórios, manutenção e pinturas nos edifícios de apoio.

BENEFICIAÇÃO DOS RESERVATÓRIOS DE ARCO DE BAÚLHE (ETA).JPG

As obras agora em curso nesta freguesia e que serão gradualmente extensivas a todas as demais têm em vista a procura de uma satisfação de uma necessidade básica em assegurar uma maior quantidade e qualidade de água fornecida às populações, com a obtenção de melhores garantias de qualidade do serviço prestado pelo município de Cabeceiras de Basto.

Este esforço de melhoria das iniciativas de manutenção das captações e reservatórios insere-se no esforço de modernização permanente dos sistemas de abastecimento de água potável, nos quais a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto tem promovido forte investimento nos últimos tempos.

Estão previstos, ainda este ano, a beneficiação e melhoria das condições dos atuais reservatórios, com o desenvolvimento de trabalhos de reparação e beneficiação, incluindo pinturas exteriores e incremento da qualidade dos sistemas de tratamento de água naquela ETA do Vau, que beneficia também a freguesia de Pedraça.

Paralelamente estão a ser executadas obras de beneficiação, manutenção e reforço da grande captação de abastecimento de água localizada na Cumieira, freguesia de Cabeceiras de Basto, que abastece toda a zona sul do concelho que inclui Arco de Baúlhe e Vila Nune. Os trabalhos em curso envolvem a manutenção de equipamentos eletromecânicos, a desmatação e limpeza do perímetro da captação, reforço de energia elétrica e beneficiação dos atuais edifícios de apoio, incluindo pinturas interiores.

Está ainda agendada para este ano a beneficiação e melhoria das condições sanitárias e ambientais dos atuais reservatórios do Arco de Baúlhe e Vila Nune, que preveem a realização de pinturas exteriores e incremento da qualidade dos sistemas de tratamento de água.

De referir que recentemente foram executados trabalhos de reforço de abastecimento de água a Arosa e Moimenta, na freguesia de Cavez; reparado o reservatório de abastecimento de água do lugar de Boadela, freguesia de Pedraça; executadas obras de exploração de água para reforço de abastecimento domiciliário ao lugar de Celeirô, na freguesia de Cabeceiras de Basto; e ainda a limpeza de perímetros de reservatórios em Baloutas, Painzela, e em Esqueiro, Outeiro.

A Câmara Municipal tem investido nestes trabalhos largas dezenas de milhares de euros.

BENEFICIAÇÃO DOS RESERVATÓRIOS DE ARCO DE BAÚLHE.JPG

ARCOS DE VALDEVEZ PROMOVE REGENERAÇÃO URBANA

Regeneração Urbana de Arcos de Valdevez  - aprovada a candidatura para a obra de Reabilitação de Espaço Público do  Centro Histórico - 1.ª Fase

A Câmara Municipal viu ser aprovado recentemente o financiamento para a realização da 1ª Fase da Reabilitação do Espaço Público do Centro Histórico, a qual conta com um valor total de 151 743 € e se refere à reabilitação da Praceta do Vez e espaço confinante. Através dela serão realizadas intervenções ao nível do revestimento dos pavimentos, das estruturas verdes, da iluminação pública e da drenagem de águas pluviais, com o objetivo premente de melhorar o funcionamento e condições de fruição do centro urbano e em particular ao centro histórico. Perspetiva-se assim, a qualificação do espaço público, designadamente dos espaços de circulação pedonal.

Arcos_Valdevez2 (1).jpg

 Esta é umas três ações que o PARU engloba, sendo que as outras duas são o projeto das “Oficinas de Criatividade Himalaya”, no valor de 1 500 000€, que reabilitará o edifício da antiga Escola Secundária, localizado em pleno centro urbano. Através dele espera-se vir a ser criado um espaço dedicado à figura e legado de um dos maiores cientistas e visionários portugueses da viragem do século XIX, conhecido por Padre Manuel Himalaya, nascido em Arcos de Valdevez, e aqui sepultado. O espaço das “Oficinas de Criatividade Himalaya”, aberto à comunidade como equipamento de descoberta e fruição, terá nas famílias e nos jovens o seu principal público-alvo. Pretende incutir e promover o desenvolvimento e o fortalecimento da “Eco personalidade”, desenvolvida em torno de uma estratégia pedagógica baseada no princípio “Escola como espaço de liberdade e cidadania” onde será dada primazia ao saber pela via do lazer, do observar e da transdução. Para além da recuperação e adaptação do edifício, tendo em vista assegurar a autonomia física e funcional do projeto, este compreende também:

  1. a) Produção de Conteúdos que serão disseminados através de vários canais mediáticos;
  2. b) Produção e promoção do intercâmbio de conhecimento como recurso contínuo de educação/formação;
  3. c) Equipamento;
  4. d) Divulgação de conteúdos de forma inovadora, atrativa, interativa e enriquecedora para os diversos públicos-alvo.

Por último, a 3ª Ação trata-se da Reabilitação de Espaço Público do Centro Histórico - 2.ª Fase, a qual se refere à reabilitação da Rua de São Bento, do Largo de São Bento e do Largo de Santa Rita e conta com um valor total de 424 000€.

O PARU é de extrema importância para o desenvolvimento de um modelo urbano ajustado e adequado aos recursos e potencialidades da região e constitui um suporte de base, indispensável, para obter apoio para a execução dos projetos apresentados, no âmbito da Prioridade de Investimento 6.5 - Adoção de medidas destinadas a melhorar o ambiente urbano.

Em termos de desafios, a proposta de reabilitação urbana para Arcos de Valdevez segue as orientações do eco-urbanismo, reforçando a articulação entre a cultura e a natureza, contribuindo para uma urbanidade que favoreça a sociabilidade, onde o espaço público induz à convivência e fruição urbana e à mobilidade pedonal.

Com este Plano a Câmara Municipal pretende desenvolver um conjunto de projetos, nomeadamente ao nível da Oficina de Inovação Padre Himalaya; da Reabilitação de Espaço Público do Centro Histórico e da Experimentação e Inovação Comercial. Investimentos no valor total de 2 075 743€.

Pretende-se incentivar e facilitar a reabilitação do edificado com valor patrimonial e histórico e dinamizar a reabilitação do tecido urbano degradado; promover a revitalização e a atratividade económica; fomentar o turismo, a cultura e o lazer; qualificar o espaço público; reforçar a centralidade urbana de Arcos Valdevez a nível municipal; bem como aumentar a sua atratividade regional e internacional.

A Operação “NORTE-04-2316-FEDER-000025 - REABILITAÇÃO DO ESPAÇO DO CENTRO HISTÓRICO - 1ª FASE (RUA DR. ANTÓNIO JOSÉ PIMENTA RIBEIRO) / ARCOS DE VALDEVEZ”, é cofinanciada pelo FEDER, Programa Operacional NORTE2020, Portugal 2020, Eixo Prioritário 4 – Qualidade Ambiental e conta com um Investimento Elegível de 129 165,51 € e Comparticipação Comunitária de 109 790,68€.

O objetivo principal da operação é promover a qualidade ambiental, urbanística e paisagística dos centros urbanos, estruturação territorial, de bem-estar social e de competitividade regional.

INVERNO EM PAREDES DE COURA TEM MESA FARTA

“O Inverno está servido”. 21 e 22 janeiro | Paredes de Coura

Espetada de porco preto, rojões à moda de Coura e belouras, leitão Bísaro inteiro, cachaço com castanhas e cogumelos, javali à Xisto, rojões com belouras e arroz de sarrabulho, arroz das matanças com rojões, secretos com arroz de grelos, lombelos de porco ou lombinhos de porco com batata a murro e grelos são alguns dos pratos com que Paredes de Coura convida para a mesa neste fim de semana de 21 e 22 de janeiro com “O inverno está servido”.

o inverno está servido_160117-1.jpg

Numa estação em que o frio tem sido abundante, Paredes de Coura convida-o ao aconchego da boa mesa.  Iguarias quase esquecidas e novas abordagens gastronómicas em torno dos sabores de inverno vão deliciar os sentidos e envolvê-lo num caloroso abraço.

Abrigo do Taboão, Albergaria, Barbaças, Forno do Minho, Furão, Lino, Miquelina, Pizzaria Romântica, Restaurante da Bouça e Xisto são os 10 restaurantes que aderiram a mais este fim de semana gastronómico que tem o milho por referência, num território que sempre nos habituou à arte de bem servir quantos o visitam.

Em todos estes restaurantes as alternativas com pratos vegetarianos também não foram esquecidas, bem como deliciosas sobremesas como arroz doce, pudim da aldeia, formigos ou o creme queimado que fazem de “O Inverno está servido” um fim de semana a não perder.

Por estes dias, quem visita Paredes de Coura também pode visitar a Caixa de Brinquedos -- espaço para crianças, jovens e adultos, inteiramente dedicado às construções Lego® --, passar pelo Museu Municipal onde continua patente a exposição “Impressão Digital em Terras de Coura”, que foi galardoada com o Prémio Inovação e Criatividade atribuído pela APOM – Associação Portuguesa de Museologia, mas também conhecer e adquirir alguns dos mais característicos produtos locais na Loja Rural, participar no Percurso Pedestre ou até ver a comédia “A mãe é que sabe”, de Nuno Rocha e com atores como Maria João Abreu, Joana Pais de Brito, Manuel Cavaco, Dalila Carmo, Filipe Vargas e Bruno Cabrerizo, no Centro Cultural.

PRESIDENTE MANUEL MOREIRA QUER OUVIR JOVENS DE AMARES

A Câmara Municipal de Amares tem vindo a adotar políticas orientadas para os jovens, no sentido de apoiar e fomentar a participação ativa dos mesmos na vida em sociedade, e mais um exemplo disso é o protocolo de cooperação que acaba de ser assinado com a Universidade do Minho, com o objetivo de produzir um diagnóstico de caraterização da juventude do Município de Amares.

DSC01038.JPG

“Este é um passo determinante para conhecer os nossos jovens, saber quais as suas motivações, as suas preocupações e os seus anseios, para que possamos trabalhar em proximidade e com eles desenhar um futuro melhor”, sublinhou o presidente da Câmara Municipal, Manuel Moreira, durante a assinatura do protocolo, destacando a importância da auscultação da juventude: “Temos de ser capazes de ouvir os nossos jovens e construir com eles um concelho onde seja bom viver. ”

O respetivo diagnóstico vai ter por base um inquérito por questionário realizado pelo Laboratório de Paisagens, Património e Território, Lab2PT da Universidade do Minho, que conduzirá à caraterização da população jovem do Município de Amares (dos 14 anos aos 30 anos), nomeadamente, dos seus hábitos de lazer, práticas culturais, opiniões, necessidades e prioridades, bem como, permitirá obter informações sobre o grau de conhecimento acerca de equipamentos culturais e personagens históricas do concelho.

Esta ideia nasceu no Conselho Municipal da Juventude de Amares, um órgão consultivo criado em 2015 que reúne periodicamente para pensar políticas voltadas para a juventude.

EXPOSIÇÃO EM GUIMARÃES ASSINALA 15 ANOS DA CRIMINALIZAÇÃO DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

“AQUI MORREU UMA MULHER”

Exposição em Guimarães assinala 15 anos desde que a violência doméstica é crime público

Biblioteca Municipal Raul Brandão recebe mostra fotográfica, que está a percorrer o país. Vimaranenses podem visitar a partir de segunda-feira.

Exposicao_Aqui_Morreu_Uma_Mulher.jpg

A Câmara Municipal de Guimarães, no âmbito do Espaço Municipal para a Igualdade, vai apresentar a exposição nacional “Aqui Morreu uma Mulher”, na Biblioteca Municipal Raul Brandão, entre os dias 23 e 30 de janeiro, em colaboração com a Associação ANIMAR, fundada em 1993, que intervém nas áreas do desenvolvimento local, economia social e solidária, educação formal e não-formal, associativismo e cidadania ativa.

Em périplo pelo país, a exposição, que pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 9:30 às 18:30 horas, e ao sábado das 10 às 13 horas, assinalou os 15 anos, em 2015, desde que a violência doméstica passou a ser crime público. A mostra, cujo mote partiu da revista Visão, apresenta fotografias de locais onde ocorrem os delitos e conta histórias de mulheres que viram as suas vidas ceifadas em contexto de violência doméstica.

Durante todo o ano de 2015, os repórteres Teresa Campos e José Carlos Carvalho percorreram o país de norte a sul, depois de terem morrido 42 mulheres no ano anterior. Ouviram histórias de mulheres, novas e idosas, a vítima mais velha tinha 84 anos, a mais nova apenas 23. Estiveram em pequenas aldeias e em grandes cidades. São 28 as histórias de mulheres retratadas, que morreram às mãos de maridos e companheiros.

A exposição é uma ação conjunta da revista Visão, do Gabinete do Ministro Adjunto e da Câmara Municipal de Lisboa. A iniciativa “Roteiro Cidadania em Portugal” reproduziu esta mostra para que seja um recurso, a fim de desafiar as comunidades locais em todo o país a conhecer esta realidade.

CARICATURISTA ANTÓNIO ANTUNES PARTICIPA NO PRÓXIMO “UM LIVRO, UM FILME”

O primeiro “Um Livro, Um Filme” do ano vai contar com a participação do caricaturista político português António Antunes. A sessão vai decorrer, como já vem sendo hábito, na última sexta-feira do mês, dia 27 de janeiro, no Centro de Estudos Camilianos, em Seide São Miguel, em Vila Nova de Famalicão.

António Antunes.jpg

Para exibir e comentar, o convidado escolheu o filme “A Festa de Babette”, um drama realizado em 1987, pelo realizador Gabriel Alex.

Refira-se que António Antunes publicou os seus primeiros cartoons no diário lisboeta “República”, em março de 1974. No final do mesmo ano, ingressou no semanário “Expresso” onde continua a publicar as suas obras.

Dos prémios recebidos destacam-se: Grande Prémio do XX International Salon of Cartoons, em 1983; 1º Prémio de Cartoon Editorial do XXIII International Salon of Cartoons, em 1986; Grande Prémio de Honra do XV Festival du Dessin Humoristique, em 1993; Award of Excellence - Best Newspaper Design, em 1995; Premio Internazionale Satira Politica, em 2002; Grande Prémio Stuart Carvalhais, em 2005 e o Prix Presse Internationale, em 2010.

Realizou exposições individuais em Portugal, França, Espanha, Brasil, Alemanha, China e Luxemburgo. Foi júri de salões de desenho humorístico em Portugal, Brasil, Grécia, Sérvia, Turquia e Itália. Presidiu ao júri da 9.ª edição do World Press Cartoon, salão que dirige desde a sua fundação em 2005.

Recorde-se que a iniciativa “Um Livro, Um Filme” decorre desde 2006 e conta todos os meses com a presença de uma figura da cultura e das artes para apresentar um filme, preferencialmente baseado numa obra literária. A iniciativa é de entrada livre.

“Ambientar-se” debate esta sexta-feira os efeitos das alterações climáticas

“Before the Flood”, realizado por Steven Fisher, foi o filme escolhido pela Associação Famalicão em Transição para a próxima sessão do ciclo de cinema “Ambientar-se”, que se realiza já nesta sexta-feira, dia 20 de janeiro, a partir das 21h30, na Casa do Território, no Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão.

O documentário, que acompanha a viagem do ator Leonardo DiCaprio enquanto Mensageiro da Paz da ONU, foca-se nos efeitos das alterações climáticas, e no que a sociedade pode fazer para evitar a extinção de espécies, ecossistemas e comunidades nativas em todo o planeta.

À exibição do filme seguir-se-á um momento de debate, dinamizado por um dos rostos da defesa do Ambiente em Portugal e atual presidente da Associação Campo Aberto (Associação Defesa do Ambiente) - José Carlos Marques.

Recorde-se que as sessões “Ambientar-se” são uma parceria entre a autarquia famalicense, através do Parque da Devesa, e instituições locais ligadas à proteção do Ambiente.

A entrada é gratuita.

RESIDÊNCIA ARTÍSTICA MUDA PANORAMA CULTURAL EM CELORICO DE BASTO

O Monólogo “Frida e Eu”, inspirado em Frida Kahlo, foi apresentado este sábado, 14 de janeiro, no Centro Cultural Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, pela atriz brasileira Ieda Dias. Um espetáculo que encheu o centro Cultural, num concelho que aposta na cultura.

_DSC0773.jpg

“Tivemos a sala bem composta a assistir um espetáculo teatral protagonizado por uma atriz amplamente conceituada e que está em Celorico de Basto a enriquecer-nos com os seus conhecimentos teatrais. É também de salientar o trabalho que está a ser promovido pelo artista plástico, Francisco Camilo, com obras de arte baseadas em vários ícones locais” disse o Vereador da Cultura, Fernando Peixoto.

Em Janeiro, a Residência artística contou com a presença de duas artistas de teatro e um artista plástico que dinamizaram a cultura em Celorico de Basto.

“Criar hábitos na população é o nosso objetivo. Pretendemos que a atividade cultural seja cada vez mais intensa e que envolva a população nas ações promovidas. Ao mesmo tempo, queremos transformar este concelho num dos roteiros obrigatórios no que respeita a cartazes culturais” realçou o autarca.

_DSC0781.jpg

TRIBUNAL DE ARCOS DE VALDEVEZ RECUPERA COMPETÊNCIAS

Tribunal de Arcos de Valdevez voltou a ter competência em matéria de Família e Menores

Após várias diligências da Câmara Municipal, e em articulação com o Ministério da Justiça, o Tribunal de Arcos de Valdevez voltou a ter competência para os litígios em família e menores, desde o início deste ano.

tribunal.jpg

Sobre esta matéria o Presidente da Câmara Municipal adianta que foi facilitado “o acesso à justiça, nomeadamente àqueles com mais dificuldades de mobilidade, pois as deslocações ao tribunal de Viana do Castelo eram morosas e dispendiosas”.

De referir ainda que a Câmara Municipal sempre considerou importante “aproximar a justiça dos cidadãos, nomeadamente em territórios de baixa densidade onde lhes devemos assegurar equidade no acesso a bens e serviços públicos essenciais”, atesta o autarca.

Esta decisão vai assim garantir aos arcuenses o acesso célere e menos oneroso à justiça.

tribunal2.jpg

“BRAGA À LUPA” REVELA LÁPIDE DE REMISNUERA

Quarta-feira, 25 de Janeiro, na Igreja de S. Vicente

A iniciativa "Braga à Lupa" dará a conhecer, no próximo dia 25 de Janeiro, um tesouro ‘escondido’ na sacristia da igreja de S. Vicente, e um dos testemunhos mais relevantes da acção civilizadora de S. Martinho de Dume na comunidade Bracarense.

Lápide de Remisnuera.jpg

Trata-se da lápide funerária de Remisnuera datada do ano de 618, que terá pertencido a uma necrópole localizada junto a uma basílica paleo-cristã antecessora do actual templo, na qual se faz a mais antiga referência à designação dos dias da semana tal como ainda hoje utilizamos em Portugal. Recorde-se que foi S. Martinho de Dume quem alterou uma das designações que mais usamos no quotidiano – os dias da semana – e que tornam o nosso País na mais original nação da Europa.

A sessão, agendada para as 21h30, na sacristia da Igreja de S. Vicente, terá como convidados Luís Fontes (Universidade do Minho) e Pedro Calafate (Universidade de Lisboa). As inscrições são limitadas e deverão ser efectuadas através de cultura@cm-braga.pt.

Organizado pelo Município de Braga, o programa ‘Braga à Lupa’ desafia os Bracarenses a descobrir e a reflectir sobre um aspecto desconhecido e aliciante da Cidade, sejam obras de arte, documentos históricos, curiosidades arquitectónicas, gastronomia, personalidades, lendas ou tradições.

O ‘Braga à Lupa’ tem uma periodicidade mensal, realizando-se a uma quarta-feira. Cada sessão terá a duração máxima de 90 minutos e será conduzida um ou dois convidados que farão a abordagem aos elementos seleccionados.

Segundo a vereadora da Cultura, Lídia Dias, o ‘Braga à Lupa’ é “mais uma oportunidade para a descoberta do nosso valioso património, nos seus mais diversos âmbitos”.

«Não se trata de mais uma visita guiada ou de uma sessão sobre a história local, mas sim uma conversa sobre um momento do nosso Património que merece atenção. Pode ser uma tela, uma receita culinária, um documento de arquivo ou uma estátua que nos habituamos a ver na rua», acrescenta Lídia Dias.

Igreja S. Vicente.png

ARRANCA ESTA TARDE O PROJETO “EM SUA CASA: HISTÓRIAS & COMPANHIA” NAS FREGUESIAS DE ARGA DE SÃO JOÃO E ARGA DE BAIXO

Trata-se de um projeto de voluntariado de proximidade desenvolvido pelo Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora e pela Rede Social de Caminha com o apoio da Câmara Municipal de Caminha

P3010044.JPG

Arranca esta tarde, nas freguesias de Arga de São João e Arga de Baixo o projeto de voluntariado de proximidade “Em sua Casa: Histórias & Companhia”. O objetivo é possibilitar aos idosos isolados residentes nas freguesias de Arga de Cima, Arga de Baixo e Arga de São João, quinzenalmente, uma tarde diferente, em convívio e no domicílio.

Trata-se de uma iniciativa de continuidade desenvolvida pelo Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora, através da equipa do CLDS-3G Caminha (Contrato Local de Desenvolvimento Social de Terceira Geração) e pela Rede Social de Caminha, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Caminha.

Este projeto de voluntariado consiste na dinamização de oficinas de leitura no domicílio do idoso isolado, ou seja, junto daqueles que estão sem retaguarda familiar próxima e que, na sua maioria, vivem sozinhos. A iniciativa decorre quinzenalmente, nas freguesias de Arga de Cima, Arga de Baixo e Arga de São João. Casa oficina tem a duração de uma hora e são abrangidas seis casas por tarde. O objetivo é estimular competências sociais e de cognição, através da leitura dinâmica e sugestiva à lembrança de tradições, costumes, lugares e lendas, que avivem a memória e simultaneamente proporcionem o diálogo e o convívio.

As oficinas têm sido dinamizadas por técnicas do Eixo 2 – Intervenção familiar e parental, preventiva da pobreza infantil, da equipa CLDS-3G Caminha, uma animadora e uma assistente social. A partir de hoje, passarão a ser realizadas por voluntárias, que abraçaram este desafio com uma atitude motivada, interessada e curiosa.

O processo de angariação e seleção das voluntárias decorreu juntamente com o Banco Local de Voluntariado de Caminha, contando ainda com a colaboração do Grupo de Jovens de Vila Praia de Âncora e da Universidade Sénior de Caminha.

É de referir ainda que o transporte e o seguro das voluntárias são assegurados pela Câmara Municipal de Caminha e os livros são cedidos pela Biblioteca Municipal.

PONTE DE LIMA RECEBE EXPOSIÇÃO DE ARTE CONTEMPORÂNEA

LETHES ART Ponte de Lima 2017. Memória & Identidade (s) – Candidaturas até 31 de março

A Vila de Ponte de Lima vai receber mais uma grande exposição de Arte Contemporânea.

lethesart (1) (Custom).png

O projeto artístico LETHES ART que promove a criação e exibição de obras de arte contemporânea de artistas nacionais e estrangeiros, vai permanecer na Vila Mais Antiga de Portugal entre 1 de julho a 30 de setembro, ocupando diversos locais de exposição.

Já em 2016 o Município de Ponte de Lima abriu as portas do seu património a idêntica iniciativa promovendo a amostra em vários museus municipais, um jardim temático, uma capela, ou uma antiga ‘prisão das mulheres’.

Em 2017, esta mostra internacional de arte contemporânea irá apresentar-se em diversos edifícios e locais históricos da vila, desde espaços museológicos, jardins, capelas ou igrejas constituem a geografia física dos locais de exposição do roteiro do LETHES ART Ponte de Lima.

Todos os artistas nacionais e estrangeiros estão convidados a participar com os seus trabalhos nesta mostra de arte contemporânea. O tema do LETHES ART em 2017, ‘Memória & Identidade(s)’, convida à participação em diversas áreas: Arquitetura, Cerâmica, Desenho, Escultura, Fotografia, Ilustração, Instalação de Arte, Livro de Artista, Pintura, Poesia, Vídeo, Computer Art, Land Art, Projection Art, Sound Sculpture.

As candidaturas são feitas online, na opção ‘Área do Artista’, de 16 de janeiro a 31 de março de 2017. Leia as Condições de Participação e o Conceito 2017 e registe-se na plataforma do LETHES ART para submeter as suas obras de arte à participação.

CONFRARIA DA FODA PIAS-MONÇÃO ELEGE ÓRGÃOS SOCIAIS

Registada oficialmente no dia 19 de outubro do ano passado, a “Confraria da Foda Pias-Monção” elege este sábado, 21 de janeiro, os órgãos sociais, seguindo-se a respetiva tomada de posse. A iniciativa decorre pelas 17h00, na sede da Junta de Freguesia de Pias.

image004fodamonç (1).jpg

Lembramos que nos dias 25 e 26 de março realiza-se a 1ª Feira da Foda, em Pias. O objetivo da confraria é valorizar e promover o cordeiro assado no forno, conhecido como “Foda à Monção”, e ainda preservar a feira secular de gado que se realiza na freguesia e que esteve na origem do nome dado aquele prato emblemático da gastronomia local.

ASSOCIAÇÃO DE DEFESA E PROMOÇÃO DO GERÊS ORGANIZA CAMINHADAS GUIADAS

Mais de 100 dias com caminhadas guiadas no Gerês

A 5ª edição do Programa Anual de Caminhadas Guiadas que decorrerá no Gerês até 31 de Dezembro de 2017, já está em andamento e é uma vez mais organizado pela associação empresarial Gerês Viver Turismo e conta novamente com o apoio da Câmara Municipal de Terras de Bouro. Fruto de parceria estabelecida, as caminhadas são levadas a efeito por cinco empresas de animação turística daquele concelho, com guias especializados e conhecedores do território. 

Facebook_2017.jpg

No corrente ano, são mais de trinta os trilhos a usufruir, sendo que a maioria repetir-se-á ao longo de doze meses, resultando num total de 126 dias com caminhadas guiadas.

À semelhança de edições anteriores, os possíveis interessados poderão participar em caminhadas nocturnas, este ano à sexta-feira e ao sábado, de Junho a Setembro num total de 14. Incluída no programa anual, está a 5ª edição do Festival de Caminhadas que se realizará nos dias 18 e 19 de Março, sendo o mais significativo do género em Portugal, a 3ª edição do evento Solstício de Verão e a 4ª edição do Trilho das Bruxas. 

Tal como em 2016, várias datas comemorativas e festivas, como é exemplo o Dia Mundial da Árvore, o Dia Internacional da Biodiversidade e o Dia Mundial do Turismo serão assinaladas e celebradas com caminhadas guiadas no âmbito do referido programa. 

Pelo quinto ano consecutivo, a entidade organizadora pretende uma vez mais evidenciar o Gerês enquanto território de excelência para a prática de caminhadas na Natureza, destacando toda uma rede de trilhos que neste destino turístico se pode encontrar e percorrer em segurança. É objectivo também, a promoção de um estilo de vida mais saudável em conjugação com o diversificado património natural e cultural existente no Gerês.

Para os interessados, informação completa sobre como participar pode ser consultada em www.geres.pt

FACEBOOK_PROMO.png

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE BRAGA LAMENTA FALTA DE APOIOS DO ESTADO CENTRAL

Transportes Urbanos de Braga registam resultados positivos pelo terceiro ano consecutivo

Pelo terceiro ano consecutivo, os Transportes Urbanos de Braga (TUB) apresentaram resultados positivos, com um aumento de mais de 4% da receita e um crescimento de clientes de 3,44%, tendo mesmo ultrapassado a barreira dos onze milhões de passageiros transportados.

CMB18012017SERGIOFREITAS0000004746.jpg

Sem que se tenha verificado qualquer aumento de tarifários, a empresa municipal fechou 2016 com uma receita total de 6,5 milhões de euros - resultante do aumento da venda de títulos (mais 3,4%) e do incremento do aluguer de viaturas (mais 25%) –, passando a apresentar capitais próprios positivos na ordem dos 350 mil euros.

Para o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, os dados, apresentados hoje, 18 de Janeiro, são o reflexo de uma gestão rigorosa e exemplar. “Os TUB estão a prestar um serviço público cada vez melhor, chegam a mais Bracarenses, a mais locais e de forma mais consistente, quer pela diversidade, quer pela regularidade das carreiras, e com custos cada vez menores”, referiu o Edil, na sessão que decorreu na sede da empresa.

CMB18012017SERGIOFREITAS0000004750.jpg

Contrariando a realidade do sector a nível nacional, em Braga “não aumentámos os tarifários, eliminámos as restrições existentes ao nível dos passes de reformados, reduzimos o custo dos cartões”, frisou Ricardo Rio, notando o “extraordinário desempenho” da empresa municipal nos últimos três anos. “Hoje os Bracarenses têm nos TUB um parceiro para o seu dia-a-dia, com um serviço de proximidade e qualidade”, acrescentou.

Para o Autarca é necessário continuar a optimizar a gestão, a qualificar o serviço prestado e a investir em sistemas mais inteligentes, por forma a facultar uma informação mais rigorosa aos cidadãos sobre o seu funcionamento.

A concretização do projecto de expansão do Parque de Materiais e Oficinas (PMO) é, segundo Ricardo Rio, crucial para melhorar o desempenho da empresa. “Até ao final do mês de Março serão demolidos os edifícios do Bairro dos Falcões, contíguo às instalações dos TUB, no sentido de garantir a disponibilização do terreno para que seja possível à empresa expandir e reorganizar o seu parque de oficinas e construir a sede corporativa”, referiu o Edil, adiantando que o espaço irá também acolher a Associação MOTAP e, desta forma, libertar as salas que ocupa actualmente no Museu dos Biscainhos.

CMB18012017SERGIOFREITAS0000004751.jpg

Autarca reclama mais apoio do Estado para renovação da frota

A renovação da frota é outro dos desafios dos TUB, mas Ricardo Rio considera que este é um esforço que a empresa e a Autarquia não podem fazer sozinhos. A par de linhas de apoio, o Edil Bracarense defende a necessidade de se criarem estímulos mais sustentados para a renovação das viaturas.

Para Ricardo Rio, o serviço público de transportes merece outro tipo de apoios por parte do Estado Central, “mas infelizmente os investimentos continuam a ser concentrados nas duas grandes áreas metropolitanas, em Lisboa e no Porto”. O Autarca lamentou ainda o facto de os Bracarenses pagarem duas vezes pelos transportes, “os seus através do Orçamento Municipal, e os dos outros, através do Orçamento de Estado e dos impostos”.

“Pagar para os outros faz sentido quando temos um nível de desenvolvimento superior ao dos outros e quando é necessário promover a coesão. Ora, aquilo que se promove é precisamente o contrário, é valorizar os territórios mais ricos, os que têm mais recursos, em detrimento daqueles que necessitariam de maiores estímulos por parte do Estado Central”, salientou o Edil.

CMB18012017SERGIOFREITAS0000004755.jpg

PONTE DE LIMA EVOCA NORTON DE MATTOS

Memórias e trabalhos da Vida de Norton de Matos. Auditório Municipal de Ponte de Lima – 25 de Março

No âmbito das comemorações dos 150 anos do aniversário do General Norton de Matos, o Município de Ponte de Lima irá realizar no dia 25 de março um colóquio intitulado “Memórias e trabalhos da vida de Norton de Matos”.

norton_de_matos_coloquio.jpg

A iniciativa, que conta com a inestimável colaboração da Casa Norton de Matos e do Prof. Doutor Armando Malheiro da Silva, da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, tem já confirmada a presença de conceituados investigadores que se dedicaram ao estudo do General Norton de Matos designadamente a Profª. Doutora Heloísa Paulo (Centro de Investigação de Estudos Interdisciplinares do Século XX, da Universidade de Coimbra), a Profª. Doutora Maria Manuel Afonso da Fonte (Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa), o Prof. Doutor Sérgio Neto (Centro de Investigação de Estudos Interdisciplinares do Século XX, da Universidade de Coimbra) e a Profª Doutora Helena Pinto Janeiro (Instituto de História Contemporânea, da FCSH da Universidade Nova de Lisboa).

O colóquio vai realizar-se no Auditório Municipal. Para mais informações contacte o Arquivo Municipal de Ponte de Lima, através do seguinte email: arquivo@cm-pontedelima.pt.

MONÇÃO PROCEDE À DEMOLIÇÃO DE DOIS IMÓVEIS NA ENVOLVENTE DA ANTIGA ESTAÇÃO DA CP

Intervenção insere-se no âmbito do projeto de requalificação urbanística da área envolvente da antiga estação da CP.A curto prazo, será demolido um terceiro imóvel, encontrando-se um quarto imóvel em fase de negociação com os respetivos proprietários, perspetivando-se, em caso de insucesso negocial, recurso à expropriação judicial daquela parcela, a única que falta para a beneficiação daquele espaço.

Demolição 01 (Large).JPG

No âmbito do projeto de requalificação urbanística da área envolvente da antiga estação da CP, a Câmara Municipal de Monção, após celebração do contrato de compra e venda no Cartório Notarial de Monção, iniciou hoje a demolição de dois imóveis situados na Rua do Cano, junto aoBaluarte da Cova do Cão.

A curto prazo, será demolido um terceiro imóvel, encontrando-se um quarto imóvel em fase de negociação com os respetivos proprietários, perspetivando-se, em caso de insucesso negocial, recurso à expropriação judicial daquelaparcela, a única que falta para a beneficiação daquele espaço.

A proposta de aquisição dos três imóveis foi aprovada, por unanimidade, em reunião do executivo municipal, tendo o respetivo montante financeiro para o pagamento aos proprietários sido inscrito no Plano Plurianal de Investimentos para o ano em curso.

A presente intervenção, executada pelos serviços camarários, representa mais um passo na requalificação do antigo largo da estação da CP, espaço servido por vários estabelecimentos comerciais e serviços públicos e com um significativo fluxo de trânsito rodoviário.

Nesse sentido, a autarquia procedeu à demolição, em meados do último ano, de uma habitação na Travessa da Lodeira, ligação entre a Avenida Dr. António Felgueiras e a Avenida D. Afonso III. Em troca, cedeu aos proprietários uma habitação na Urbanização de Santiago.

O município avançou também com a recuperação da antiga estação da CP, transformando-a na futura Casa da Música/Sede da Banda Musical de Monção. Os trabalhos decorrem a bom ritmo, devendo o novo equipamento ser inaugurado no dia 25 de abril, feriado nacional.

Demolição 02 (Large).JPG

Demolição 04 (Large).JPG

Demolição 05 (Large).JPG

Demolição 07 (Large)(1).JPG

Demolição 07 (Large).JPG

CERVEIRA REQUALIFICA ÁREAS URBANAS

Concluída 1ª fase da empreitada de requalificação da envolvente da EB2,3/S

Mais organizada, funcional, apresentável e dotada de infraestruturas necessárias. Assim se encontra, desde o início desta semana, o acesso pelo lado Sul à EB2,3/S de Vila Nova de Cerveira, após concluída a empreitada de requalificação urbanística executada pela Câmara Municipal. Atual executivo tem apostado na regeneração urbana como forma de resolver problemas de proximidade, mas também para afirmar a atratividade do concelho.

IMG_0889.JPG

Na sequência dos constrangimentos de mobilidade viária e pedonal existentes na envolvente da Escola EB2,3/S de Vila Nova de Cerveira, a autarquia cerveirense decidiu avançar com uma intervenção abrangente, integrada na ARU - Área de Reabilitação Urbana, de modo a tornar aquele espaço totalmente acessível para comunidade educativa, assim como para a população em geral.

A presente obra, assumida pela Câmara Municipal, permitiu a construção de um novo arruamento adjacente ao estabelecimento de ensino como também torna possível a ligação entre a Rua das Cortes e a Rua Alto das Veigas até aqui bloqueada pela existência de um posto de transformação.

“O presente executivo tem vindo a reforçar os trabalhos necessários para a consolidação de Vila Nova de Cerveira como uma vila acolhedoramente moderna, onde viver, visitar e investir andam de mãos dadas”, assegura ao edil cerveirense, relembrando que “a aprovação da Área de Reabilitação Urbana visa intervir no centro histórico, nas áreas imediatamente contíguas ao centro histórico e na margem ribeirinha, abrangendo cerca de 60 hectares”.

A execução desta empreitada teve em conta as várias condicionantes e realidades existentes, nomeadamente a proximidade da EN13, da EM 516 e da Escola EB 2,3/S de Vila Nova de Cerveira, sem comprometer o seu enquadramento e equilíbrio entre a parte edificada e a envolvente natural. Foram também asseguradas todas as infraestruturas necessárias ao seu correto e eficiente funcionamento, nomeadamente abastecimento de água, rede de drenagem de águas residuais domésticas, rede de drenagem e águas residuais pluviais, rede de segurança contra incêndios, rede de rega, rede de iluminação pública e rede viária.

A 2ª fase, que inicia ainda este ano, contemplará a Rua das Cortes e a envolvente à entrada principal da EB2,3/S de Vila Nova de Cerveira.

IMG_0899.JPG

GUIMARÃES DÁ A CONHECER ARTE URBANA

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA DOMINGO, 22 DE JANEIRO

Guimarães promove novas visitas guiadas a mostras de arte urbana em paragens de autocarro

Mais duas visitas ao projeto “As Paragens onde o Tempo Habita”, com inscrições abertas. Iniciativas decorrerão em dois domingos de manhã. A próxima é já neste fim-de-semana e a última em fevereiro.

Guimaraes_Arte_Urbana.JPG

A Câmara Municipal de Guimarães tem abertas inscrições para a participação em mais duas visitas guiadas de autocarro, nos dias 22 de janeiro e 19 de fevereiro, às intervenções artísticas realizadas em dezassete abrigos de paragens de transportes públicos no centro de Guimarães, um dos eventos que, no passado dia 13 de dezembro, assinalou o 15º aniversário da elevação do Centro Histórico a Património Cultural da Humanidade.

As inscrições para o público poder acompanhar as visitas ao projeto urbano “As Paragens onde o Tempo Habita” são limitadas aos lugares existentes no autocarro. Os percursos nos dois dias têm início às 11 horas, no abrigo da Alameda S. Dâmaso (Norte), seguindo-se o da Rua de Santo António, Alameda da Universidade (2), Rua Teixeira Pascoais e Pavilhão Francisco de Holanda.

O périplo continua pela Avenida São Gonçalo (2), Alameda Dr. Mariano Felgueiras (em frente ao Hospital), Escola de Creixomil, Alameda Dr. Mariano Felgueiras (em frente ao GuimarãeShopping), Avenida D. Afonso Henriques, Largo República do Brasil (2), Alameda Abel Salazar (em frente à Escola Martins Sarmento), Rua Dr. R. Carvalho e Av. Cónego Gaspar Estaço (junto ao Tribunal).

Inscrições por email ou na Praça S. Tiago

Os interessados poderão efetuar as inscrições através de correspondência eletrónica (cultura@cm-guimaraes.pt) ou diretamente na Loja Interativa de Turismo de Guimarães, na Praça de S. Tiago, até ao dia anterior à data pretendida. Para tal, deverão indicar o nome, contacto de telemóvel, número de pessoas e data pretendida.

O projeto, coordenado pela Escola Superior Artística de Guimarães (ESAG), em parceria com as empresas ARRIVA e JCDecaux, é constituído por ilustrações da autoria de Flavie Monjon, Mafalda Neves, João Silvestre, Catarina Peixoto, Sérgio Marques e Evandro Souza Dias, jovens autores, mestres em ilustração pela ESAG, dirigida por Paulo Leocádio, que coordenará as duas visitas.

BRAGA PROTEGE DO FRIO CIDADÃOS SEM-ABRIGO

Acolhimento para vaga de frio em vigor até 26 de Janeiro

O Município de Braga, em colaboração com a Delegação da Cruz Vermelha de Braga e com a Diocese, vai disponibilizar, nas próximas noites, um local de acolhimento extraordinário para pessoas em situação de sem-abrigo ou em condições de debilidade, tendo em conta a vaga de frio anunciada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

A sinalização e encaminhamento de situações poderá ser feita através de contacto telefónico (253 264 077) ou presencialmente na Divisão de Protecção Civil da Câmara Municipal, na rua do Farto, na Cruz Vermelha através do número 253 687 520 ou 910 304 608, ou ainda na Polícia de Segurança Pública através do número 253 200 420.

Esta medida excepcional vigorará entre os dias 18 e 26 de Janeiro.

De referir que as instalações do Centro de Acolhimento Temporário da Cruz Vermelha, junto ao Bairro Nogueira da Silva, também estarão a funcionar como habitualmente.

FAFE FILM FEST ARRANCA NA PRÓXIMA SEMANA EM FAFE

FAFE FILM FEST arranca na próxima quarta-feira. Luís Filipe Rocha é o homenageado desta 6ª edição

Festival conta com a presença, entre outros convidados, da escritora Cláudia Lucas Chéu, do ator Albano Jerónimo e do músico Sandy Kilpatrick

Luís Filipe Rocha.jpg

De 25 a 29 de Janeiro, Fafe vai tornar-se a capital do cinema. A 6ª edição do Fafe Film Fest vai trazer à cidade diversas atividades relacionadas com a sétima arte, desde debates, música, exposições, filmes a concurso, homenagens, entre muitas outras iniciativas.

Nesta edição, o Cineclube de Fafe, organizador do evento, em parceria com a Câmara Municipal de Fafe, homenageia o realizador Luís Filipe Rocha, com a exibição de alguma da sua filmografia, contando ainda com a presença do realizador ao longo do festival.

O programa é diversificado e abrange cinco dias de animação.

Na quarta-feira, dia 25, a partir das 9h30, decorre o Encontro Regional do Plano Nacional de Cinema, na Biblioteca Municipal.

Durante a tarde, perto das 17h00, são inauguradas, no Arquivo Municipal e na Sala Manoel de Oliveira, asExposições de Homenagem a Jean Loup Passek, patrono do Museu de Cinema de Melgaço.

A apresentação da obra Pornographia, de Claúdia Lucas Chéu, por César Freitas, com declamação de poemas pelo ator Albano Jerónimo, às 21h30, encerra o primeiro dia de festival.

No dia 26, durante a manhã, os alunos da Escola Secundária de Fafe vão ter oportunidade de conversar com a escritora Cláudia Lucas Chéu e o actor Albano Jerónimo.

Mais tarde, a Sala Manoel Oliveira, recebe o filme “Longe”, com a presença do realizador, José Oliveira, e do ator José Lopes, e, a partir das 21h30, será exibido o filme “Amor e Dedinhos de Pé”, de Luís Filipe Rocha.

Na sexta-feira, decorre uma oficina de cinema de animação com Abi Feijó, diretor da Casa Museu de Vilar, destinada aos alunos do concelho, e a exibição de filmes de animação de autoria de Abi Feijó e Regina Pessoa.

À noite, Luís Filipe Rocha volta a ser projetado na Sala Manoel Oliveira, com o filme “Sinais de Fogo”.

O dia de sábado é dedicado à projeção dos filmes a concurso.

Durante a manhã, decorre ainda, no Salão Nobre do Teatro-cinema, o Debate: “Da necessidade de legislação sobre a utilização de drones – o que falta?”.

Às 17.00h, é lançado “Plano Aproximado”, o número 1 de uma antologia de textos sobre Cinema, com a colaboração de Elsa Cerqueira, Jorge Campos, Nuno Fadigas, Paulo Cunha, Paulo Matos, Pedro Alves, Sérgio Guimarães Sousa.

O Teatro-cinema é palco, a partir das 21.30 horas, do Concerto Sandy Kilpatrick, que fecha mais um dia de festival.

Na manhã de domingo, último dia do festival, tem lugar, novamente, na Sala de Manoel de Oliveira, a Projeção dos filmes a concurso.

Gala de Encerramento desta 6ª edição do Fafe Film Fest decorre a partir das 16h00, no Teatro-cinema. Articulando momentos musicais com a entrega de certificados e prémios, a Gala fará homenagem a Jean Loup Passek e culminará com a homenagem ao protagonista deste festival, o realizador Luís Filipe Rocha, seguida da exibição do seu mais recente filme, "Cinzento e Negro", na presença também de um dos seus atores, Miguel Borges.

Para o Vereador da Cultura, Pompeu Martins, esta sexta edição promete ser um sucesso.

O Fafe Film Fest, que já vai na sua 6ª edição, é um festival que, para além de valorizar o cinema, permite promover a produção cinematográfica em diversos géneros.

É uma oportunidade para os apreciadores da sétima arte poderem assistir a filmes nacionais de qualidade, de forma gratuita. Esta iniciativa premeia também diversos projetos cinematográficos, sendo, por isso, um estímulo e um reconhecimento daquilo que de melhor se faz nesta área.

Este ano, homenageamos o realizador Luís Filipe Rocha pelo excelente trabalho desenvolvido nos últimos anos e vamos ter oportunidade de contar com a sua presença, o que nos deixa muito satisfeitos e orgulhosos.”

Recorde-se que a participação em toda a programação do FAFE FILM FEST é totalmente gratuita.

16114402_1225221930858600_4750961645790123651_n.jpg

JOSÉ CARLOS PEIXOTO É O VENCEDOR DO PRÉMIO MANUEL MONTEIRO

“Memórias do Couto de Tibães” é a obra distinguida

O Município de Braga anuncia hoje, 18 de Janeiro, dia do aniversário do falecimento de Manuel Monteiro, o vencedor do Prémio de História Local, que pretende honrar a memória deste ilustre escritor, arqueólogo, etnólogo, magistrado, diplomata e crítico de arte bracarense.

José Carlos Peixoto.jpg

O bracarense José Carlos Gonçalves Peixoto, com a obra “Memórias do Couto de Tibães”, é o galardoado com a primeira edição deste prémio que nasceu com o propósito de “fomentar o interesse dos investigadores pela história de Braga”.

O júri, constituído por Maria do Carmo Franco Ribeiro, Miguel Sopas Bandeira e Armando Malheiro da Silva, deliberou ainda nomear três menções honrosas para os trabalhos “A vivência da Morte e a Salvação da Alma na Braga Setecentista” de Norberto Ferraz, “Entre a Clausura e o século: O recolhimento de Santo António do Campo da Vinha sob a administração da Misericórdia de Braga (séculos XVII-XVIII)” de Manuela Machado e à obra “Os focos que nos desunem” da autoria conjunta de Joaquim Martins e José Soares.

Recorde-se que o valor deste prémio é de 2.500 euros, ao qual acresce a publicação da obra vencedora. Por sua vez, os trabalhos distinguidos com menção honrosa terão reservada a possibilidade de publicação na Revista Bracara Augusta.

A I edição deste prémio bienal, que contou com treze trabalhos a concurso, destinou-se a cidadãos de nacionalidade portuguesa, maiores de idade, residentes ou não na área do Município de Braga. As temáticas a apresentar deveriam ser de teor historiográfico relativos a Braga – a nível administrativo, antropológico, patrimonial, político, económico, cultural, artístico, religioso ou outros.

A cerimónia de entrega do Prémio Manuel Monteiro decorrerá numa sessão pública agendada para 28 de Março, Dia dos Centros Históricos.

Memórias do Couto de Tibães.jpg

PONTE DE LIMA JÁ TEM FIBRA ÓPTICA

O Município de Ponte de Lima dando continuidade a um conjunto de iniciativas que promovem a modernização administrativa e eficácia da comunicação dos seus serviços na perspetiva da qualidade na administração local, realizou recentemente o investimento público na ampliação da sua rede de fibra óptica e criação de condições para ligações redundantes que servem pontos de interesse relativos a espaços e serviços públicos, entre vários edifícios municipais dispersos pelo Centro Histórico. Este investimento irá, ainda, permitir de futuro à autarquia melhorar a qualidade dos pontos WI-FI (Pontos de Acesso da Internet Pública) existentes e a criação de novos pontos de acesso.

fibra_ponte_de_lima.jpg

Paralelamente, foram desenvolvidos nos últimos tempos pelo Município todos os esforços no sentido de chamar a atenção para potenciais investidores para a viabilidade de instalação de fibra óptica para uso privado no concelho de Ponte de Lima.

Para além da vontade manifestada, por várias vezes, pelos munícipes para a existência desses serviços, entendeu-se que seria importante apresentar dados em concreto que, de forma objetiva e isenta, permitissem aferir sobre o seu verdadeiro interesse na realização desse investimento na perspetiva das empresas privadas com competências para a criação desta importante infraestrutura.

Nesse sentido, e por forma a tornar este Município mais atrativo ao investimento e fixação de empresas e de pessoas e à própria infoinclusão, o Município promoveu a realização de um estudo para avaliar as unidades habitacionais residenciais e SOHO (small office home office), isto é, os pequenos comércios. Este estudo, tal como referido, pretendia acima de tudo demonstrar junto de potenciais investidores privados a viabilidade e interesse na realização desse investimento.

Acreditamos, por isso, que todo este esforço não foi em vão, na medida em que neste momento já existe fibra óptica em várias freguesias de Ponte de Lima e várias operadoras a disponibilizar serviços de comunicações eletrónicas.

Assim, segundo informações fornecidas pela empresa que se encontra a instalar a infraestrutura em causa, a cobertura em fibra óptica irá abarcar, em fases distintas, as freguesias de Poiares, Freixo (Ardegão, Freixo e Mato), Vitorino dos Piães (Navió e Vitorino dos Piães), Fornelos (Fornelos e Queijada), Facha, Correlhã, Feitosa, Arca e Ponte de Lima, Ribeira, Refoios, Arcozelo, Estorãos e Gandra, devendo no entanto a viabilidade de cobertura ser sempre confirmada com os operadores de telecomunicações, pois em muitas destas freguesia pode não ser total.

fibra_ponte_de_lima_2.jpg

CERVEIRA VAI TER "UNIVERSIDADE INVISÍVEL"

‘Universidade Invisível’instala-se em Cerveira dias 3 e 4 de fevereiro

Tendo a formação como um dos “grandes projetos” de 2017, as Comédias do Minho vão estrear em fevereiro, em Vila Nova de Cerveira, a ‘Universidade Invisível’. Trata-se de uma ação de formação dedicada à arte, aberta para maiores de 15 anos e cuja inscrição gratuita já está disponível no site das Comédias do Minho.

Universidade Invisivel 03.jpg

A ‘Universidade Invisível’ vai ocupar cada Município do Vale do Minho com sessões temáticas em torno de vários géneros artísticos como asartes visuais, o teatro, a dança, a música, o cinema e a performance.O objetivo desta iniciativa é proporcionar uma aproximação à arte através de abordagens teóricas, mas também pela realização de espetáculos.

Sendo Cerveira conhecida como a ‘Vila das Artes’, a temática sugerida é “O Encontro com a Obra de Arte” e um dos comentários mais frequentes perante a arte contemporânea – “Isto é Arte?”. Assim, noprimeiro dia (3 de fevereiro),a ação assentanuma vertente mais teórica do tema, a decorrer entre as 21h00 e as 23h00. Por sua vez, o dia seguinte fica reservado para assistir e falar sobre três espetáculos, nomeadamente ‘Utopia’ (15h00), Filme + Conversa de Porta Aberta ‘Modos de Ver’ de John Berger (17h00) e Philatélie(21h30).

A iniciativa é dirigida a maiores de 15 anos, com interesse na área formativa. Limitadas a 30 participantes, as inscrições na ‘Universidade Invisível’podem ser efetuadas através do preenchimento de uma ficha de inscrição disponível no sitewww.comediasdominho.com

FAMALICÃO LEVA MÚSICA E TEATRO À CASA DAS ARTES

Sugestões para este fim-de-semana no espaço cultural famalicense: Mirror People e Teatro do Bolhão na Casa das Artes

O terceiro fim-de-semana do ano na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão vai ficar marcado pela música e pelo teatro. A sonoridade dos Mirror People e a peça “A Vida de Galileu” são as propostas do espaço cultural famalicense para o próximo sábado, dia 21 de janeiro.

A Vida de Galileu.jpg

Protagonizada por António Capelo, a peça “A Vida de Galileu” marca o regresso do Teatro do Bolhão ao autor germânico Bertolt Brecht, que neste seu texto tematiza o confronto entre a verdade da ciência – que tem de ser confirmada e demonstrada – e a verdade da religião – um ato de fé.

A peça sobe ao palco do grande auditório, a partir das 21h30. Os bilhetes já se encontram à venda, tendo o custo de 8 euros para o público em geral e reduzindo para metade para estudantes e portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.

No mesmo dia, mas no café-concerto, a Casa das Artes recebe o concerto dos Mirror People.

A banda portuguesa, que junta influências do “disco sound” dos anos 70 com sons atuais da música de dança, prepara-se para lançar o seu segundo álbum de originais, intitulado “Bring the Light”, para o qual Rui Maia, mentor deste projeto musical, convidou a banda que o acompanha em palco (Maria do Rosário, João Pascoal e Hugo Azevedo) e o vocalista Jonny Abbey.

O concerto está marcado para as 23h30. A entrada tem o custo de 6 euros, reduzindo para metade para estudantes e portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.  

Mais informações em www.casadasartes.org.

Mirror People - Promo Foto Andre Leiria.jpg

FAFE ORGANIZA ENCONTRO PEDAGÓGICO DE TEATRO

IV Encontro Pedagógico do Teatro para Infância e Juventude

Dias 17 e 18 de abril de 2017

Trata-se da 4ª edição deste programa que tem como principal objetivo contribuir para uma maior sensibilização dos professores, principais agentes na formação cultural das crianças e dos jovens, oferecendo-lhes novas ferramentas práticas e teóricas, que incentivem as suas práticas docentes estabelecendo pontes entre a arte e o ensino para a formação de novos públicos.

 Nesta edição o programa pretende incrementar novos elementos de comunicação e difusão do evento. Proporcionar um maior envolvimento das escolas incluindo a participação dos alunos. Realizar a transmissão do ENCONTRO através de canais da internet possibilitando uma maior difusão e participação de professores de outros lugares e países. Abrir novos canais de aproximação entre a escola e a sociedade e a arte como veículo de sensibilização humana.

Estão confirmadas as presenças de reconhecidos especialistas portugueses, brasileiros e espanhóis (Dra Ingrid Dormien Koudeia; Jorge Larossa Bondia; Escola da Ponte; Adelino Calado, Diretor do Agrupamento de Escolas de Carcavelos e Alice Vieira).

Programa em anexo

Formação creditada:

Pelo CCPFC

Curso de Formação de 18 horas

Inscrições:

http://cffh.pt/index.php?pagina=ver_accao&accao=iv-encontro-pedagogico-do-teatro-para-a-infancia-e-juventude

para educadores e professores

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdEilRlTc1PdpXv_e3rAE1lh4UTq1iBj1LhGnXBob4GnPER5g/viewform ou facebook/fafecidadedasartes

para outros interessados

Organização:

Câmara Municipal de Fafe

Fafe Cidade das Artes

Contactos:

fafecidadedasartes@gmail.com

913340546

flyer-IV encontropedagogico-01.jpg

flyer-IV encontropedagogico-02.jpg

PAN ORGANIZA DEBATE SOBRE A MORTE MEDICAMENTE ASSISTIDA

“O direito a morrer com dignidade” – Dia 25 de Janeiro, Quarta-feira, pelas 18h00

O PAN – Pessoas-Animais-Natureza organiza na sua sede, na Av. Almirante Reis 81B em Lisboa, no próximo dia 25 de Janeiro, Quarta-feira, pelas 18h00, um debate sobre a morte medicamente assistida, tanto na vertente de eutanásia como de suicídio medicamente assistido.

Este encontro conta com a participação de Gilberto Couto, médico e autor do livro “A eutanásia descodificada”, do candidato a bastonário da Ordem dos Médicos e professor universitário Jorge Torgal, da Deputada do PS, Maria Antónia de Almeida Santos, do Deputado do BE, José Manuel Pureza, da advogada e Deputada do PSD Paula Teixeira da Cruz e do Deputado André Silva do PAN.

Pretende-se contribuir para esclarecer os cidadãos sobre os aspetos éticos, médicos e jurídicos relacionados com uma matéria tão complexa e sensível e que faz parte do programa com o qual o PAN concorreu às legislativas de Outubro de 2015. Para além disso, foi hoje agendado em Conferência de Líderes para dia 1 de Fevereiro, à tarde, o debate da Petição para a despenalização da Morte Assistida

Por ser o único partido a integrar esta matéria nos seus programas eleitorais, o PAN sente uma responsabilidade acrescida no seu estudo aprofundado para poder apresentar uma solução legislativa com as respostas mais adequadas e na defesa da importância do seu debate, aberta e construtivamente pela comunidade científica, médico-profissional e sociedade civil.

Um estudo da Eurosondagem para o Expresso e para a SIC, publicado em Março do ano passado, revela que 67,4% da população quer ter o direito de antecipar a sua morte. Este é um resultado bastante expressivo da vontade dos portugueses em ver discutido, com seriedade e isenção, um assunto que trata, sobretudo, da dignificação da vida humana até ao último momento.

Morte medicamente assistida: o direito a morrer com dignidade

Os cuidados paliativos não eliminam por completo o sofrimento em todos os doentes nem impedem por inteiro a degradação física e psicológica, e por isso a morte medicamente assistida não entra em conflito nem exclui o acesso aos cuidados paliativos e a sua despenalização não significa um menor investimento nesse tipo de cuidados.

Falar da despenalização da morte medicamente assistida é falar do ato médico administrado a doentes em situação irreversível e em grande sofrimento, mas conscientes, livres, competentes e capazes, com poder para tomar decisões de acordo com as suas próprias convicções, tanto em relação a questões quotidianas como às mais decisivas e íntimas, nas quais se incluem as decisões sobre a própria morte. Um indivíduo competente e autónomo é livre e responsável pelas suas escolhas. Ser-se responsável pelas próprias escolhas em vida significa, também, ser-se livre de poder escolher quando e como morrer. Não se trata de uma escolha entre a vida e a morte, mas entre uma morte em sofrimento e um fim de vida digno. É necessário perspetivar a vida na ótica da qualidade e não da quantidade, porque viver não é o mesmo que ter uma vida. A vida “biológica” não tem o mesmo valor que a vida “biográfica”, composta pelas experiências, escolhas e convicções.

O princípio da dignidade da pessoa humana, consagrado como uma das bases da República Portuguesa, obriga a que o direito a morrer em paz e de acordo com os critérios de dignidade que cada um construiu ao longo da sua vida faça parte do património ético da humanidade.

O PAN encara a despenalização e regulamentação da morte medicamente assistida como uma expressão concreta dos direitos individuais à autonomia e à liberdade de convicção e de consciência. Em Portugal, os direitos individuais no domínio da autodeterminação da pessoa doente têm vindo a ser progressivamente reconhecidos e salvaguardados por via do reforço do consentimento informado, do direito de aceitação ou recusa de tratamento, da condenação da obstinação terapêutica e das diretivas antecipadas de vontade, constituindo a regulamentação da morte assistida mais um passo importante no reconhecimento destes direitos.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO ARCUENSE VISITA OBRAS DE REMODELAÇÃO DO MERCADO MUNICIPAL

Consignada em outubro do ano transato, a obra de reabilitação do mercado Municipal encontra-se a andar bem e a decorrer dentro dos prazos.

visita_mercado_municipal.jpg

O Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves, e o vereador Olegário Gonçalves, estiveram lá recentemente para seguirem de perto os trabalhos e verificarem in loco o andamento da mesma, bem como resolverem pequenos ajustes e situações decorrentes do desenvolvimento da mesma.

Esta obra, no valor de 551.637,26€,vai permitir adaptar o edifício de forma a preencher os requisitos estipulados na legislação, nomeadamente em relação ao regime dos estabelecimentos de produtos alimentares e não alimentares e de serviços integrados nos mercados abastecedores. Encontra-se a ser feita a reformulação dos espaços interiores, nomeadamente da área de venda de pão, da área de comércio a retalho de peixe, criação de área de bancas de peixe e bacalhau, flores, frutas e legumes, com materiais que respeitem as condições de higiene e segurança alimentar, estando também prevista a criação de espaços com expositor para produtores locais, bem como balneários para usufruto dos ocupantes do Mercado Municipal.

visita_mercado_municipal2.jpg

A solução preconiza a reconstrução da cobertura do edifício, substituindo os materiais existentes por novos e criando uma nova cobertura sobre o espaço a céu aberto do edifício.

Prevê-se ainda a reformulação geral da instalação elétrica, pintura exterior e interior do edifício, assim como a aplicação de revestimentos cerâmicos em paredes e pavimentos.

Desde a sua construção, em 1987, este espaço nunca tinha sido alvo de qualquer tipo de intervenção de fundo, sendo que agora vai ficar mais funcional, indo de encontro às necessidades dos seus utilizadores, bem como com um design mais apelativo e moderno.

Ao realizar este investimento a Câmara Municipal está a pensar na dinamização da comercialização dos produtos locais, bem como na criação de novas oportunidades de emprego e autoemprego.

visita_mercado_municipal4.jpg

CELORICO DE BASTO, CAPITAL DAS CAMÉLIAS, APRESENTA “MONUMENTAL” MURAL DE GRAFFITI

Celorico de Basto, a Capital das Camélias, vai inaugurar, dia 20, pelas 12h30, um mural de graffiti inspirado nas camélias.

A ação integra-se no Café Cultural - Residência Artística e será o arranque da Festa Internacional das Camélias marcada para o terceiro fim-de-semana de março, nos dias 17, 18 e 19.

_DSC1409.jpg

“As camélias são rainhas em Celorico de Basto por isso, trabalhamos por forma a nos adaptarmos, o melhor possível, a essa realidade, criando todos os meios e formas que valorizem este património natural” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. “Temos um artista altamente conceituado em artes plásticas que se destaca no graffiti que, certamente, nos irá presentear com uma obra de arte única” realçou.

A obra apresentada por Francisco Camilo ficará na rotunda do nó de Britelo, uma das portas de entrada na vila de Celorico. Inspirado nas camélias, o mural de graffiti ficará naquele local durante o período de promoção de um dos maiores certames promovidos em Celorico de Basto, a Festa Internacional das Camélias.

ARCOS DE VALDEVEZ APOIA JUNTAS DE FREGUESIA

Câmara Municipal de Arcos de Valdevez aprova mais investimento para as freguesias

Na última reunião do executivo a Câmara Municipal deliberou aprovar mais dois protocolos de colaboração com Juntas de Freguesia do concelho, nomeadamente com a União de Freguesias de Portela e Extremo e com a Junta de Freguesia de Rio de Moinhos, no sentido de apoiar a execução de obras nessas localidades.

Com a União de Freguesias de Portela e Extremo foi deliberado aprovar a celebração de um protocolo no valor de 30.000,00€ para ajudar a Junta, com a execução das obras de "Construção de muros no Caminho de Eirigos - Portela", no valor de 9.850,00 € + IVA; "Execução de passeios no Cemitério da Portela", no valor de 14,950,00 € + IVA; "Pavimentação do Caminho de Carvalhal/Eiras e construção de muro", no valor de 9.900,00 € + IVA; e "Ampliação de anexo junto ao Cemitério do Extremo", no valor de 8.130,08 + IVA.

Com a Junta de Freguesia de Rio de Moinhos, também foi aprovado um protocolo no valor de 30.000,00€, para a execução das obras de beneficiação e pavimentação em empreitadas designadas Pedregais I, Pousada I, Nogueiras I, Breia II e beneficiação na empreitada Reboreda I, cujo valor total ascende a 40.445,00 €, mais IVA.

A aprovação destes protocolos deve-se à parceria existente entre as Juntas de Freguesia e a Câmara Municipal no processo de desenvolvimento de uma melhor qualidade de vida dos arcuenses e do concelho.

PAN QUER MAIS RIGOR NA UTILIZAÇÃO DE ANIMAIS PARA INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA

PAN quer mais rigor na utilização de animais para investigação científica e investimento em alternativas

  • Normas mais rigorosas e maior investimento económico e político em alternativas científicas e tecnológicas à experimentação animal
  • Projetos de experimentação científica com animais não podem ser realizados sem que tenha sido recebida uma avaliação favorável da DGAV

O PAN - Pessoas-Animais-Natureza acompanha esta semana com duas iniciativas legislativas a petição de cidadãos por uma “ciência mais rigorosa”, debatida em plenário na próxima Quinta-feira, 19 de Janeiro. As propostas do PAN introduzem, por um lado, normas mais rigorosas no que diz respeito à utilização de animais para fins de investigação científica e, por outro, propõem um maior investimento económico e político em alternativas científicas e tecnológicas à experimentação animal.

Uma diretiva comunitária de 2010, transposta para a legislação portuguesa, afirma que os modelos animais devem ser substituídos por modelos alternativos, sempre que possível. O preâmbulo desta diretiva do Parlamento Europeu e do Conselho reforça a necessidade de uma maior reflexão sobre o tema e sobre a avaliação da necessidade de utilização de animais para fins de experimentação, devendo ter-se em conta que os animais sentem dor, sofrimento, angustia e dano duradouro. As mesmas são claras quando indicam que “a utilização de animais para fins científicos ou educativos só deverá, portanto, ser considerada quando não existir uma alternativa não animal.”

Também a comunidade científica se tem pronunciado neste sentido e de forma consensual no que diz respeito à necessidade de uma maior transparência e objetividade na ciência que recorre ao uso de modelos animais na investigação científica (Conferência Internacional de Alternativas à Experimentação Animal (www.icaae.com) - Declaração de Lisboa).

Atualmente existem projetos de investigação científica a avançar sem a supervisão ou parecer da Direcção-Geral de Veterinária (DGAV), que por falta de recursos humanos não tem conseguido dar resposta às fragilidades transversais a várias áreas e serviços da sua tutela. O projeto de lei do PAN reforça a necessidade de um projeto não poder ser realizado sem que tenha sido recebida uma avaliação favorável da DGAV e parecer favorável do Comité de Ética.

A segunda iniciativa legislativa do PAN pretende, por outro lado, a alocação de uma percentagem dos fundos de inovação e desenvolvimento (I&D) da despesa pública distribuídos pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) em métodos não animais.

Precisamos de afastar o foco estratégico das experiências com animais e redirecioná-lo para os modelos computacionais e técnicas in vitro. Atualmente existem alternativas à experimentação animal, mas falta-nos um maior investimento económico e político, bem como uma mudança de mentalidades. No século XXI, e em grande parte das situações, os animais podem e devem ser eficientemente substituídos por sistemas biológicos in vitro(cultura de células e tecidos), placentas humanas e cordões umbilicais. Hoje a ciência possui ferramentas como modelos computacionais in silico, por oposição aos testes in vitro e in vivo para estudos de toxicidade, por exemplo bases de dados e modelos computacionais de relações quantitativas estrutura/atividade (QSAR) para prever a toxicidade de uma substância com base na sua estrutura e propriedades. No ensino, pode e deve fomentar-se o uso de sistemas virtuais, interditando a utilização de animais.

Enquanto agência pública nacional de apoio à investigação em ciência, tecnologia e inovação em todas as áreas do conhecimento, a FCT tem contribuições financeiras maioritárias do Orçamento do Estado e dos fundos estruturais da União Europeia. Em 2015 o orçamento da FCT foi de 468 milhões de euros para investimento direto em ciência, que foi distribuído maioritariamente por bolsas, emprego científico, projetos de I&D e Instituições I&D. Sem alteração do orçamento da FCT, o PAN pretende garantir um aumento do investimento em métodos cientificamente satisfatórios que não impliquem a utilização de animais vivos através do financiamento preferencial aos mesmos.

ARCOS DE VALDEVEZ REALIZA WORKSHOP “LÍQUENES: BIOINDICADORES DE POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA”

Sabia que se encontrar musgos e líquenes quando sai à rua, nas rochas, nas árvores, nos muros, nos telhados é um bom sinal? Significa que o ar que está a respirar é de boa qualidade. Mas o que são afinal líquenes?

workshop_liquenes.jpg

De forma a fornecer informação sobre estes seres e a sua importância para os ecossistemas, a Ardal-Porta do Mezio vai realizar no próximo dia 21 de Janeiro, o Workshop “Líquenes: Bioindicadores de Poluição Atmosférica”.

Este workshop irá decorrer na Porta do Mezio, será orientado pela investigadora Drª. Joana Marques e o programa será o seguinte:

- Introdução à Biologia dos líquenes;

- Diversidade liquénica de Portugal e da Europa;

- Identificação das espécies alvo e espécies afins;

- Saída de campo para observação de espécimes.

Este workshop irá decorrer das 14h00 às 17h00. Os interessados devem inscrever-se na Porta do Mezio ou através do telefone n.º

258510100/258522157 ou ainda através do correio eletrónico: 

portadomezio@ardal.pt

GUIMARÃES REÚNE EXECUTIVO MUNICIPAL

SESSÃO ÀS 10 HORAS

Agenda do Executivo para a reunião de Câmara desta quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

63 pontos fazem parte da Ordem de Trabalhos da reunião programada para a manhã desta quinta-feira, com início às 10 horas, na Sala de Reuniões da Câmara Municipal.

A atribuição de subsídios a associações desportivas do concelho para a época 2016/2017, no total de 950 mil euros, é um dos assuntos que vai ser apreciado pelo Executivo Municipal de Guimarães esta quinta-feira, 19 de janeiro, na segunda reunião de Câmara ordinária de 2017, com início agendado para as 10 horas, na Sala de Reuniões dos Paços do Concelho. A Vereação vai também ser informada sobre a aquisição de parcelas de terrenos destinadas à Ecovia de Guimarães, bem como o arrendamento de dois espaços comerciais na Plataforma das Artes e da Criatividade. 

Na reunião, será votada a atribuição de um subsídio para a aquisição de um terreno, no valor de 10 mil euros, tendo em vista o alargamento do cemitério da freguesia de Candoso S. Martinho e um outro subsídio, no montante de 19.679,24 euros, destinado à requalificação do cemitério de Gominhães. Ainda no âmbito das freguesias, será apreciada uma proposta para a pavimentação da Rua Padre António Matos, pertencente à União de Freguesias de Prazins Santo Tirso e Corvite, e uma outra proposta de pavimentação de vários arruamentos na freguesia de Urgezes.

O Executivo Municipal vai ainda pronunciar-se sobre uma proposta de parceria com a Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) no âmbito do programa Eco Escolas 2016/2017, bem como a institucionalização de regulamentos para a Criação do Prémio Nacional BIG 2017 (Bienal de Ilustração de Guimarães) e para a criação do Prémio Especial Ensino Secundário BIG 2017. Entre outros assuntos, serão analisadas candidaturas para a concessão de benefícios tributários municipais, além da emissão de uma certidão de interesse público para a instrução de um processo ao abrigo do Regime Extraordinário da Regularização de Atividades Económicas (RERAE).

A ordem de trabalhos completa da reunião do Executivo Municipal é a seguinte:

01 - VITRUS - Execução Orçamental - 3.º Trimestre de 2016

02 - TUG - Aumento Tarifário - 1 de janeiro de 2017

03 - Empreitada de Conservação Corrente do Pavimento das Vias do Concelho de Guimarães - 2017 - Erros e Omissões Rejeitados

04 - Parque de Estacionamento de Camões - Utilidade Pública e Posse Administrativa

05 - Procedimento para arrendamento de dois espaços comerciais na Plataforma das Artes e da Criatividade

06 - Ciclovia/Ecovia - Aquisição de terrenos - Parcela A72 - 41,78m2

07 - Ciclovia-Ecovia - Aquisição de terrenos - Parcela A72A - 62,17m2

08 - Ciclovia-Ecovia - Aquisição de terrenos - Parcela A74 - 133,12m2

09 - Ciclovia-Ecovia - Aquisição de terrenos - Parcela E19 - 9,45m2

10 - Ciclovia - Aquisição terrenos - Parcela A80 - 186,33 m2

11 - Ciclovia - Aquisição de terrenos - Parcela A34 - 166,11 m2

12 - Ciclovia - Aquisição de terrenos - Parcela A32 - 1.139,61 m2

13 - Ciclovia - Aquisição de terrenos - Parcela E36A - 90,19 m2

14 - Ciclovia - Aquisição de terrenos - Parcela E36B - 32,79 m2

15 - Ciclovia - Aquisição de terrenos - Parcela E18 - 391,46 m2

16 - Ciclovia - Aquisição de terrenos - Parcela A36 - 13,03 m2

17 - Ciclovia - Aquisição de terrenos - Parcela E17 - 296,02 m2

18 - Ciclovia - Aquisição de terrenos - Parcela A33A - 6,30 m2

19 - Ciclovia - Aquisição de terrenos - Parcela A38 - 6,75 m2

20 - Ciclovia - Aquisição de terrenos - Parcela E18A - 542,92 m2

21 - Ciclovia - Aquisição de terrenos - Parcela A33 - 10,42 m2

22 - Aprovação da Ata da Reunião Ordinária de 5 de janeiro de 2016

23 - Reperfilamento da Rua de Francos e Novo Acesso à Universidade do Minho - Pedido de Esclarecimentos - Ratificação

24 - Requalificação e Beneficiação de Arruamentos da Rede Viária Municipal - Erros e Omissões - Ratificação

25 - Parque Estacionamento de Camões - Alteração preço base e prorrogação de prazo

26 - Requalificação da Rua dos Cutileiros - Aprovação da Minuta do Contrato

27 - Ecovia de Guimarães - 1.ª Fase - Aprovação de Minuta de Contrato

28 - União de Freguesias de Prazins Santo Tirso e Corvite - Alteração ao Contrato de Atribuição de Subsídio – Ano de 2016 – Primeiro Aditamento

29 - União de Freguesias de Prazins Santo Tirso e Corvite – Pavimentação da Rua Padre António Matos

 30 - Freguesia de Candoso S. Martinho – Atribuição de Subsídio para a Aquisição de Terreno para Alargamento do Cemitério 

 31 - União de Freguesias de Selho S. Lourenço e Gominhães - Requalificação do cemitério de Gominhães - Atribuição de Subsídio

 32 - Freguesia de Urgezes – Pavimentação de Vários Arruamentos

 33 - Freguesia de Sande S. Martinho - Alteração ao Contrato Interadministrativo de Delegação de Competências - Ano de 2016 - Primeiro Aditamento

 34 - Freguesia de Infantas - Alteração ao Contrato Interadministrativo de Delegação de Competências – Ano de 2015 – Segundo Aditamento

 35 - Freguesia de Infantas - Alteração ao Contrato Interadministrativo de Delegação de Competências - Ano de 2016 - Primeiro Aditamento

 36 - Freguesia de Prazins Santa Eufémia - Alteração ao Contrato de Atribuição de Subsídio – Ano de 2015 – Segundo Aditamento

 37 - Freguesia de Prazins Santa Eufémia - Alteração ao Contrato Interadministrativo de Delegação de Competências - Ano de 2016 - Primeiro Aditamento 

 38 - Regulamentos para a Criação do Prémio Nacional BIG 2017 – Bienal de Ilustração de Guimarães e para a Criação do Prémio Especial Ensino Secundário BIG 2017 – Bienal de Ilustração de Guimarães

 39 - Contratação de serviços em regime de avença – Oficina Excêntrica – Pedido de parecer prévio

 40 - Recrutamento de técnico superior licenciado em Direito

 41 - Recrutamento de técnico superior – Autoridade de Transportes

 42 - Recrutamento de técnico superior para a área do Desporto

 43 - Recrutamento de técnico superior – Engenharia Eletrotécnica

 44 - Recrutamento de assistentes operacionais – Espaços Verdes

 45 - Recrutamento de assistentes operacionais para os agrupamentos de escolas

 46 - Recrutamento de assistentes operacionais – Cemitérios

 47 - Recrutamento de técnico de informática

 48 - Orçamento de despesas com pessoal. Afetação de encargos

 49 - Freguesia de Polvoreira - Alteração de trânsito 

 50 - Candidaturas para Concessão de Benefícios Tributários Municipais: LUZMÓVEIS - INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE MÓVEIS, LDA e PIONIER PELES, LDA.

 51 - Renegociação de contratos de concessão de benefícios tributários municipais - minuta de adenda - Albano Miguel Fernandes, Lda; Soguima Comércio e Indústria Alimentar; Calsuave - Indústria de Calçado, Lda; Agência de Viagens e Transportes Vale do Ave.

 52 - Emissão de Certidão de Interesse Público para instrução de processo ao abrigo do Regime Extraordinário da Regularização de Atividades Económicas (RERAE) - JOSÉ SALGADO E CA. LDA 

 53 - Agrupamento de Escolas Professor João de Meira - Pedido de cedência de autocarro

 54 - Proposta de parceria com a Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) no âmbito do programa Eco Escolas 2016/2017 

 55 - Proposta de atribuição de verbas para desenvolvimento da C.A.F. do Primeiro Ciclo do Ensino Básico - ASSOCIAÇÕES

 56 - Concurso de Gado Bovino da Feira de Santo Amaro - Atribuição de um Troféu

 57 - Associação dos Antigos Estudantes do Liceu de Guimarães – subsídio para utilização do Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor

 58 - Associação de Motoristas de S. Cristóvão da Penha - Oferta de bandeira.

 59 - Universidade do Minho - comemorações do 43º Aniversário - Utilização do Grande Auditório do CCVF – atribuição de subsídio

 60 - CERCIGUI - Atribuição de apoio extraordinário para a atividade física e desportiva.

 61 - Centro de Atividades Recreativas Taipense - Pedido de cedência de autocarro

 62 - Subsídios às Associações Desportivas - 2016/2017

 63 - Aprovação da Ata em Minuta

PONTE DE LIMA INSTITUI GRANDE PRÉMIO DE POESIA ANTÓNIO FEIJÓ

Grande Prémio de Poesia António Feijó | Regulamento do prémio para 2017

O Grande Prémio de Poesia António Feijó é instituído pela Associação Portuguesa de Escritores com o patrocínio da Câmara Municipal de Ponte de Lima e da Caixa de Crédito Agrícola e destina-se a galardoar a cada ano um livro em português e de autor português, publicado integralmente e em 1.ª edição no ano de 2016.

_imagem_Grande Prémio António Feijó.png

 

O valor monetário deste Grande Prémio é, para o autor distinguido, de € 10.000,00 (dez mil euros), não se admitindo obras póstumas.

De cada livro concorrente deverão ser enviados cinco exemplares para a sede da Associação Portuguesa de Autores (Rua de São Domingos à Lapa, 17 – 1200 – 832 Lisboa) até 24 de fevereiro de 2017.

Aproveite esta oportunidade e participe.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE VAI RELIGAR ILUMINAÇÃO PÚBLICA

A Câmara Municipal de Esposende vai restabelecer a ligação da iluminação pública, depois de, em 2012, terem sido apagados 30% dos pontos de luz. Este é o resultado de um trabalho de fundo, traduzido num plano concelhio que permite, agora, voltar a ligar a quase totalidade das luminárias.

apagado.jpg

A decisão de desligar alguns pontos de luz foi tomada conjuntamente com outras ações e produziu o efeito de poupança esperado. A boa situação financeira atual do município, aliada aos constantes investimentos em tecnologias mais eficientes conduzem-nos a uma conjuntura em que se torna possível proceder à religação da iluminação pública.

Protocolo EDP.jpg

Respondemos, assim, aos pedidos de inúmeros cidadãos e de presidentes de Junta, melhorando a qualidade de vida das populações, garantindo mais segurança, essencialmente aos jovens e aos mais idosos. “É imperativo saber quando devemos aliviar o esforço/incómodos que causamos aos cidadãos”, sustenta o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

O Plano de Gestão Sustentada da Energia, implementado pelo Município, permitiu priorizar ações, relacionadas com a gestão de consumos associados à iluminação pública, tendo como objetivo a redução substancial dos custos associados. Mas esta ação foi complementada com uma série de medidas que permitiram atingir patamares de eficiência que agora resultam na religação das luminárias.

Desde logo, foram substituídas as tradicionais lâmpadas de vapor de mercúrio por lâmpadas de vapor de sódio, ambientalmente mais ajustadas. Foi, ainda, eliminada iluminação decorativa, ajustado o horário dos relógios astronómicos de todos os postos de transformação do concelho de Esposende e reduzida a potência das lâmpadas instaladas.

Este trabalho, desenvolvido pelo Município de Esposende, em estreita colaboração com a EDP e com as Juntas de Freguesia, permitiu uma redução significativa do valor da fatura da iluminação pública. Lembre-se que, nesse mesmo ano de 2012, os custos da energia agravaram-se significativamente e o IVA registou uma subida de 6% para 23%.

Em 2013, o Município decidiu terminar com o “apagão” noturno, adotando como medida de transição, a redução do número de luminárias acesas, perfazendo, sempre que possível, uma média de 30% de luminárias desligadas por unidade territorial.

Feitas as contas, se tais medidas não tivessem sido implementadas, o Município de Esposende teria pago, em 2013, mais cerca de 220 mil euros na fatura de energia elétrica, traduzindo-se, assim, numa poupança de 38%.

“Saldou-se por uma poupança de 126 mil euros, a redução na fatura paga pela autarquia em 2013, comparativamente para 2012, ano do “apagão”. Ou seja, mesmo reacendendo uma parte substancial das luminárias, foi possível poupar”, destaca o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

Em termos técnicos, a redução, de 2012 para 2013, foi de 21% nos consumos energéticos de energia pública, ou seja, uma redução no consumo superior a 1 milhão de kWh. Relevante, em termos económicos, o trabalho desenvolvido pela empresa municipal Esposende Ambiente e pela EDP revela-se mais impactante a nível ambiental, na medida em que possibilita a redução de 20% das emissões de CO2, o aumento de 20% na eficiência energética e aponta para o aumento de 20% de utilização de fontes de energia renováveis até ao ano 2020, conforme o plano aprovado pela Comissão Europeia.

Culminando todo este longo e pormenorizado plano que conduziu ao cadastro da rede de iluminação pública, Esposende viu aprovado o Programa Operacional Temático de Valorização do Território (POVT), submetido no âmbito do projeto Mais Eficiência Energética na Iluminação Pública do Cávado, candidato pela Comunidade Intermunicipal (CIM) do Cávado. Assim, foi possível, entre 2015 e 2016, remodelar uma parte significativa da iluminação pública, com a colocação de mais de um milhar de luminárias de tecnologia LED e de vapor de sódio de alta pressão.

LED poupa 48 mil euros

O investimento de 384 mil euros permitiu ao município, só no primeiro semestre de 2016, poupar 48 mil euros na fatura energética, ou seja, menos 13% nos consumos da rede de iluminação pública.

Aos fatores económicos de poupança devemos associar a redução efetiva da percentagem de emissão de dióxido de carbono para a atmosfera, além da maior autonomia energética e durabilidade, assim como a redução dos custos de manutenção. Por isso, em colaboração com a EDP, nos últimos três meses foram colocadas mais 400 luminárias LED e, num universo total de 11670 luminárias existentes no concelho, existem 2850 que estão desligadas. Avaliado o impacto, será possível religar, desde já, 2160. Ficam por ligar luminárias de jardim, decorativas e com mais de um braço, ou seja, um total de 690.

Apesar da religação, o custo anual com energia elétrica cifrar-se-á 30 mil euros abaixo do custo que se registava aquando da implementação das medidas de gestão energética no concelho, mediante condições similares de imposto e tarifas.

Para prosseguir o plano de gestão da rede de iluminação pública, foi subscrito por Benjamim Pereira, em representação da Câmara Municipal de Esposende e por Mário Guimarães, da EDP, um protocolo para conservação da rede e colocação de luminárias LED.

Sistema LED instalado.jpg

ESTÁDIO MUNICIPAL DE BRAGA É ACTIVO TURÍSTICO A PROMOVER

A Câmara de Braga realizou mais uma sessão do programa ‘Conhecer para melhor Promover’, uma iniciativa dirigida aos profissionais e empresários de Turismo do Concelho com o objectivo de reforçar o conhecimento da Cidade, do seu património e demais activos de interesse turístico. O programa desafiou os profissionais e empresários do sector a conhecer melhor o Estádio Municipal de Braga, um activo que se afirma como uma mais-valia para o Concelho, valorizando a Cidade e a Região.

Estádio1.jpg

Projectado pelo arquitecto Eduardo Souto Moura (Prémio Pritzker em 2011) e pelo engenheiro Rui Furtado, este equipamento possui uma lotação de cerca de 30 mil lugares, contando com duas bancadas laterais, sendo os topos constituídos por parte da antiga pedreira da encosta do Monte Castro e por uma vista única para o vale do Rio Cávado. A cobertura do Municipal de Braga, em betão e com mais de 65 cabos de aço, assume como referência estilística ‘as pontes construídas pela civilização Inca’, no Peru, permitindo uma grande exposição à luz natural.

“Este é o palco dos jogos do principal clube do Concelho e entendemos que também deve ser explorado como activo turístico”, referiu António Barroso, do Gabinete de Apoio à Presidência da Câmara Municipal, acrescentando que este equipamento “deve ser valorizado não apenas a sua imponência física mas também pela história, memória e palmarés do Sporting Clube de Braga que está presente no seu museu aqui instalado”.

Estádio.jpg

Segundo o responsável, o Estádio Municipal “é um dos pontos que o Município pretende valorizar atendendo à sua relevância colocando-o nos roteiros da arquitectura e engenharia contemporâneas”, referiu.

Esta iniciativa contou com a participação de cerca de duas dezenas de interessados das mais variadas áreas de actuação, desde hotelaria, transportes, guias turísticos e restauração. A visita visou “aprofundar o conhecimento sobre espaços de interesse de Braga, mas também proporcionar networking entre os vários empresários e colaboradores, passando também por um estreitar do relacionamento com os responsáveis pelos espaços visitáveis no sentido de, posteriormente, articularem visitas e pacotes a oferecer a quem nos visita”, explicou António Barroso.

Através das visitas guiadas ao Estádio Municipal promovidas pelo Sporting Clube de Braga, é possível descobrir e apreciar os espaços onde os ‘Guerreiros do Minho’ se preparam para as ‘grandes batalhas’, bem como ver de perto todas as conquistas do clube que tantas alegrias traz à Cidade. A visita permite ver o museu, a zona mista, o relvado, balneários, vista panorâmica, área vip e sala de imprensa.

António Barroso enfatizou que a iniciativa ‘Conhecer para melhor Promover’ vai continuar a ser dinamizada, considerando-a “muito importante para o reforço da notoriedade e promoção das riquezas que Braga oferece, mas sobretudo para que os vários agentes ligados ao turismo se conheçam, estabeleçam e reforcem ligações entre si, originando maior promoção do Concelho, poupança de recursos, incremento de turistas e de impacto económico em Braga e em toda a região envolvente”.

Estádio (2).jpg

MUSEU BERNARDINO MACHADO EM FAMALICÃO ORGANIZA CICLO DE CONFERÊNCIAS

Museu Bernardino Machado dá as respostas ao longo de 2017 com ciclo de conferências, encontros, exposições e lançamento de obras. Como surgiram os partidos políticos em Portugal? E quais eram as suas convicções?

Arranca na última sexta-feira de janeiro, dia 27, no Museu Bernardino Machado, em Vila Nova de Famalicão, um novo ciclo de conferências dedicado ao tema “Os partidos perante as grandes questões da I República”. A temática dá, de resto, o mote para a programação anual do Museu que, para além do ciclo de conferências, se destaca pela organização dos Encontros de Outono e de três exposições documentais.

A problemática dos partidos e movimentos políticos em Portugal no período entre 1910 e 1973 serve, assim, de “chapéu” aos vários eventos programados para 2017. A escolha do tema respeita duas grandes razões, sendo que a primeira tem a ver com o patrono do Museu. “Bernardino Machado demonstrou sempre ao longo da sua vida uma grande preocupação com os partidos políticos, desde logo, pela sua génese, pela sua dimensão e pela sua convergência, daí que esta seja a razão maior pela escolha do tema”, explica a propósito o coordenador científico de Museu, Norberto Cunha. De acordo com o responsável a segunda razão tem a ver com a atualidade do tema e a forma como os cidadãos lidam hoje em dia com os partidos políticos. “Há atualmente uma pressão e exigência enormes dos cidadãos para com os partidos políticos, o que até é saudável do ponto de vista da democracia, mas há também falta de conhecimento e de informação sobre a forma como os partidos surgiram e como se desenvolveram”. Daí que, para Norberto Cunha, com estas iniciativas e através dos oradores convidados – “todos especialistas nos temas abordados” – o Museu “dá um enorme contributo para o conhecimento da história e para compreensão da atualidade”.

O coordenador científico, que é atualmente professor catedrático aposentado da Universidade do Minho, explica ainda as diferentes dimensões dos vários eventos. “Enquanto o ciclo de conferências se centra na relação dos partidos com as grandes questões da I República, como por exemplo, a questão religiosa, a educação, a questão colonial, a operária, entre muitas outras, os Encontros de Outono irão incidir sobre os próprios partidos e a sua constituição, nomeadamente o Partido Republicano Português, Evolucionista, Unionista, entre muitos outros”. Por sua vez, as exposições darão uma perspetiva histórica nacional e internacional sobre a questão dos partidos políticos. Serão ainda divulgadas exposições sobre a realidade local de Vila Nova de Famalicão.

O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, elogiou a escolha desta temática no âmbito das atividades anuais do Museu, referindo que “o resultado destas atividades enriquecerá ainda mais o Museu, contribuindo para a sua afirmação nacional como um centro de investigação histórica de referência”.

O Museu Bernardino Machado que completou recentemente 15 anos está instalado no Palacete Barão da Trovisqueira, um majestoso edifício do século XIX, localizado bem no centro da cidade de Vila Nova de Famalicão. Para além da divulgação e valorização da figura de Bernardino Machado, um famalicense por adoção que foi Presidente de Portugal, por duas vezes, durante a I República, o Museu tem vindo a destacar-se na organização de diversos eventos e na produção de documentos que têm sido essenciais para investigadores e historiadores.

CICLO DE CONFERÊNCIAS ARRANCA DIA 27

São oito as conferências do ciclo “Os partidos perante as grandes questões da I República”. Decorrem ao longo dos meses de janeiro, fevereiro, março, abril, maio, junho, setembro e outubro, com entrada livre. A primeira é já no próximo dia 27, a partir das 21h30, e o conferencista convidado é o constitucionalista e cultor da filosofia do direito e da política Ferreira da Cunha, Professor Catedrático de Direito da Faculdade de Direito da Universidade do Porto (desde 2001) e Diretor do Instituto Jurídico Interdisciplinar (desde 2002). O tema é “Os deputados Republicanos e a Lei Fundamental de 1911: convergências e divergências”.

Segue-se “Os partidos republicanos e a educação”, com a conferencista Maria Cândida Proença; “Os partidos Republicanos e a questão religiosa”, com Luís Salgado de Matos; “Os partidos políticos da I República e a questão colonial”, com Pedro Aires de Oliveira; “Os partidos políticos e a questão operária”, com Manuel Guimarães; “Os partidos políticos e os contrarrevolucionários monárquicos (1910-1926) com Miguel Santos; “Os partidos políticos e Bolchevismo”, com Norberto Cunha; “Os partidos políticos e as Forças Armadas”, com Luís Alves de Fraga.

Ciclo de Conferências _ Cartazfam.jpg

Elegeu-se como tema privilegiado do Ciclo de conferências, do Colóquio de Outono e de uma das três desejáveis exposições do Museu, para o ano de 2017, a problemática Partidos e movimentos políticos em Portugal (1910-1973). Dada a proliferação dos partidos políticos em tão vasto arco temporal e dado que o Museu tem finalidades gerais, sobretudo ligadas ao seu patrono, Bernardino Machado, que obriga a estabelecer prioridades, excluem-se os partidos políticos que surgiram depois do 25 de Abril de 1974 e não se incluem, como é óbvio, todos os partidos e movimentos políticos da I República, da Ditadura Militar pós-28 de Maio de 1926 e do Estado Novo.

O tema tem sobeja atualidade. Um amplo setor da opinião pública, ignorando e/ou desvalorizando a conexão umbilical e genética entre partidos políticos e democracia, não apenas se mostra céptico quanto aos partidos políticos (solicitando, por isso, tantas vezes, o reforço dos poderes presidenciais, como se a representação da vontade geral estivesse melhor assegurada por um guardião do que muitos) como, frequentes vezes, os acusam de instituições clientelares e sorvedouros da riqueza dos cidadãos, mais servindo para servir-se a eles e aos seus correligionários do que aos interesses gerais da nação que os elegeu; daí até os considerarem inúteis e nefastos, a distância não é longa. É uma hostilidade presente, dissociada duma perspetiva de futuro, que ignora as consequências que traria a supressão dos partidos políticos ou mesmo os perigos que traria, ainda que sendo um mal menor, a sua redução ao famigerado rotativismo bipolar que tivemos durante o período da Regeneração monárquica (que tende a dissociar a base social de apoio dos partidos dos seus órgãos dirigentes e a retirar representatividade político-partidária às minorias; enfim, a diminuir o alcance social da democracia, como sublinhou Locke). Estas são duas das principais razões, a que genericamente se poderia chamar a crise dos partidos políticos, que nos levaram a eleger o tema supracitado, embora esta denominação genérica não seja a mais apropriada, porque os partidos políticos, em democracia, não são estáticos mas dinâmicos e evolutivos e, nessa medida, estão, continuamente, em crise. Mas há uma outra razão que me despertou especial atenção na escolha deste tema: a formação de movimentos cívicos de opinião, de duração efêmera, que se 2 constituem para reivindicarem ou chamarem a atenção da opinião pública e dos poderes instituídos (seja do Governo central e local, seja dos partidos) para determinados temas ou problemas; são movimentos, organicamente, débeis, unidos apenas por um determinado tema nuclear (resíduos tóxicos, violência doméstica, homossexuais, alimentos, geneticamente, manipulados, etc.). Não pretendendo substituir-se aos partidos, mas completá-los têm inúmeras virtualidades políticas: mobilizam a participação política da sociedade civil (condição fundamental de qualquer democracia), interagem com as instituições democráticas, obrigam os partidos políticos a manter a sua atenção desperta para os problemas que preocupam a sociedade civil ou uma parte dela, etc..

Temos, pois, expostas as razões da escolha do tema que predominará nas atividades do Museu para o ano de 1917 que incluirá:

 - Oito conferências sobre Os partidos e movimentos políticos da I República nas suas relações com determinadas questões fundamentais desse período (os partidos e a questão religiosa, os partidos e a Constituição de 1911, o partidarismo e o transpartidarismo, os partidos políticos e os ´adesivos´, os partidos e as greves, os partidos e as ditaduras de Pimenta de Castro e Sidónio Pais, os partidos e a questão colonial, os partidos e a I Guerra Mundial, os partidos e o operariado, etc.).

 - Doze conferências nos Encontros de Outono (Novembro) sobre Os partidos e movimentos políticos (1910-1973) que incidirão sobre os seguintes partidos: o Partido Republicano Português, o Partido Evolucionista, o Partido Unionista, o Integralismo Lusitano, o Partido Republicano Nacionalista, o Partido Liberal, o Partido Reconstituinte, os partidos no ocaso da I República, a Seara Nova, a Aliança Republicano-Socialista, o Grupo de Renovação Democrática, o Partido Comunista, a União Nacional, o MUNAF/MUD, o MDP/CDE, etc.

Exposições: O Museu, como tem vindo a fazer no passado, terá dois tipos de exposições: aquelas que solicita, de empréstimo, a outras instituições e as que ele mesmo elabora. Umas e outras procuram quer manter a contínua atenção do público sobre as atividades do Museu, quer contribuir para a educação cívica dos cidadãos, conjugando nessas exposições o elemento iconográfico com o prosaico. As principais exposições que nos propomos elaborar são as que se seguem:

 - Uma sobre Os partidos e movimentos políticos da I República que terá como fonte principal de informação a obra fundamental do Prof. Ernesto Castro Leal (Universidade de Lisboa) sobre o assunto em epígrafe, cuja presença procuraremos trazer à sua abertura para proferir uma palestra sobre o assunto;

- Uma exposição sobre A Revolução Russa de 1917: uma perspetiva histórica (não só nacional mas internacional e cuja abertura terá uma mesa redonda, constituída por historiadores de renome);

 - As Aparições de Fátima (1917): sociedade, política e religião (que seguirá o modelo prático de execução da exposição anterior).

Para além destas três exposições, iremos organizar as seguintes exposições de âmbito local:

- Os Partidos Políticos em Famalicão durante a I República;

 - A Oposição Democrática em Famalicão.

“Obras” de Bernardino Machado

Como se tem vindo a fazer, também em 2017, continuaremos a publicação das Obras (políticas) de Bernardino Machado. Deste modo, esperamos consolidar, ainda mais, este projeto e continuar o resgaste público deste eminente republicano (desiderato que, até hoje, não se concretizou ainda para qualquer outra grande figura política desse período).

Ciclo de Conferências 2017

"Os partidos perante as grandes questões da I República"

1 – Os deputados republicanos e a Lei Fundamental de 1911: convergências e divergências Conferencista: Prof. Doutor Paulo Ferreira da Cunha

Data: 27 de janeiro

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado

2 – Os partidos republicanos e a educação

Conferencista: Prof. Doutora Maria Cândida Proença

Data: 24 de fevereiro

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado

3 – Os partidos republicanos e a questão religiosa

Conferencista: Prof. Doutor Luís Salgado de Matos

Data: 24 de março

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado

4- Os partidos políticos da I República e a questão colonial

Conferencista: Prof. Doutor Pedro Aires de Oliveira

5 Data: 28 de abril

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado a

5- – Os partidos políticos e a questão operária

Conferencista: Prof. Doutor Manuel Guimarães

Data: 20 ou 27 de maio

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado

6 – Os partidos políticos e os contra-revolucionários monárquicos (1910-1926)

Conferencista: Prof. Doutor Miguel Santos

Data: 17 de junho

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado

7 – Os partidos políticos e o Bolchevismo

Conferencista: Prof. Doutor Norberto Cunha

Data: 29 setembro

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado

8 – Os partidos políticos e as Forças Armadas

Conferencista: Coronel Doutor Luís Alves de Fraga

Data: 13, 20 ou 27 de outubro

Hora: 21h30

Local: Museu Bernardino Machado

O CONCELHO DE CAMINHA CONTINUA A SER A ESCOLHA DOS TURISTAS PORTUGUESES E ESTRANGEIROS

Em 2016, o número de visitantes que procurou os postos de turismo do concelho aumentou 9% face a 2015 e 20% a 2014

O Concelho de Caminha continua em alta. Em 2016, confirma-se, uma vez mais, a preferência dos turistas portugueses e estrangeiros na escolha do concelho como destino turístico. 36.346 pessoas, mais 3.008 do que em 2015 e 7.256 do que em 2014, visitaram os postos de turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora. Este aumento de visitantes representa uma subida da procura de 9%, o que significa que o concelho está a recuperar o seu prestigio e que o município de Caminha está a conseguir projetar o concelho pelo mundo.

Caminha 2016 (1).jpg

Em 2016, verifica-se um crescimento do mercado interno e externo. Enquanto em 2016, os postos de turismo foram visitados por 14.202 turistas portugueses, em 2015 receberam 13.233 visitantes. No que respeita ao mercado externo, o número de estrangeiros subiu para 22.144 em 2016, enquanto que em 2015 não ultrapassou os 20.105 turistas.Face a 2015, o número de turistas portugueses aumentou 7%, os alemães 30%, os italianos 54%, os belgas 46% e osirlandeses 160%. O número de visitantes espanhóis e franceses também registou um aumento de 7% e 10%, respetivamente. Em resumo, os turistas portugueses continuam a ser os que mais procuram os postos de turismo do concelho, seguidos dos espanhóis, franceses, ingleses e alemães.

Caminha 2016 (2).jpg

Estes números traduzem a aposta do executivo em fazer da marca Caminha uma referência, capaz de colocar o concelho nos roteiros nacionais e internacionais, durante todo o ano. Prova disso, são os inúmeros eventos que promove ou apoia, como por exemplo: Feira Medieval de Caminha, Artbeerfest, Festival de Vilar de Mouros, Rally de Portugal, Caminha Doce, Passagem de Ano, Festa do Mar e da Sardinha, Grande Trail da Serra d’Arga, Triatlo Longo de Caminha, Vila Praia em Flor, entre muitos outos, e as obras que executa e outras que apoia para proporcionar maior qualidade de vida a quem cá vive, mas também a quem procura o concelho. Exemplos dessa aposta, são as ecovias de Santo Isidoro, Lanhelas e Seixas, a Bandeira Azul nas quatro praias do concelho, a requalificação do Mosteiro de São d’Arga, a criação da nova Loja do Turismo, a travessia do ferry boat Santa Rita de Cássia; a construção da Nova Biblioteca Municipal de Caminha, a beneficiação da rede viária, a valorização do Caminho de Santiago – Caminho Português da Costa.

Caminha 2016 (3).jpg

Sobre os Caminhos de Santiago uma das mais importantes rotas de Turismo Cultural e Religioso, é de referir que os postos de turismo do concelho receberam 3203 peregrinos. O maior número de peregrinos é nacional, seguindo-se os alemães, espanhóis, franceses e ingleses.

É de realçar, uma vez mais, que estes números referem apenas o movimento de turistas e de peregrinos que procura informações turísticas nos postos de turismo do concelho, isto é, não representam o número absoluto de turistas que procura o Concelho de Caminha.

Caminha 2016 (4).jpg

Caminha 2016 (5).jpg

CANTADORES DE REIS MARCAM ENCONTRO EM FAFE

XXXII Encontro de Cantadores dos Reis de Fafe. Iniciativa procura manter a tradição

Em tempos de se cantar os Reis cumpre-se, mais uma vez, a tradição. O Município de Fafe organiza, no próximo domingo, 22 de Janeiro, o XXXII Encontro de Cantadores de Reis.

GRUPO RECREATIVO DE ARDEGÃO_vencedor do ano passado.jpg

À semelhança do ano passado, também este ano, a iniciativa decorre em vários locais emblemáticos da cidade, a partir das 15h00.

Os 34 participantes serão organizados em seis grupos, distribuídos, em sorteio, por um primeiro local de atuação – Igreja Matriz, Igreja Nova, Teatro Cinema, Escola Secundária de Fafe, Escola Professor Carlos Teixeira e o Auditório da Câmara Municipal. Esta primeira fase, contará com a atribuição de uma pontuação a cada participante, em função da sua performance.

Antes de se conhecerem os finalistas, os participantes terão de fazer um percurso pela cidade , efetuando algumas paragens para pequenas atuações.

Reunidos no centro da cidade, serão eleitos dois finalistas por cada um dos seis grupos. Os 12 finalistas escolhidos farão uma última atuação, da qual sairá o grupo vencedor. Esta atuação terá lugar no Pavilhão Multiusos e está marcada para as 17h00.

Pompeu Martins, Vereador da Cultura, revela que esta é uma forma manter viva a tradição de se cantar as janeiras.

Este ano, optamos por manter as atuações em diversos locais pela cidade, porque queremos que esta iniciativa assegure a proximidade com os fafenses, que estes a sintam como deles e para eles.

O Encontro de Cantadores de Reis, que já vai na 32º edição, é sobretudo uma forma de preservar a tradição e o património cultural e imaterial de Fafe. ”, afirmou.

Os participantes têm direito a um prémio de presença, sendo que os três primeiros classificados receberão um prémio diferente que será atribuído em função do lugar ocupado na eliminatória (1º, 2º ou 3º classificado).

Listagem de grupos e locais de atuação:

Grupo 1 – Igreja Matriz

- “Amiguinhos de Jesus”- Santa Cristina de Arões

- Grupo de Cavaquinhos dos Bombeiros Voluntários de Fafe

- Grupo de Reis de Arões S. Romão

- Grupo Coral de Santo Estevão de Vinhós

- Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos de Fafe

- Tuna Estefina- Fafe

Grupo 2 – Igreja Nova

- Grupo Recreativo de Ardegão

- Grupo de Adolescentes e Pais da Fábrica da Igreja Paroquial de S. Martinho de Seidões

- Grupo de Cantares dos Reis do Rancho Folclórico da Casa do Povo de Cepães e Fareja

- Grupo Cultural e Desportivo de Regadas

- Grupo Cultural e Desportivo de Armil

- Grupo “Leo Clube de Fafe”

Grupo 3 – Teatro- cinema

- Futebol Clube de Marinhão

- Agrupamento CNE n.º 966- Medelo

- Grupo Coral e Paroquial de Estorãos

- Rancho Folclórico de Fafe

- Grupo Coral Cultural e Recreativo de Medelo

Grupo 4 – Secundária de Fafe

- Grupo Coral de Santa Maria de Várzea Cova

- Associação Desportiva e Cultural de Silvares S.Clemente

- Rancho Folclórico de Santo Estevão de Regadas

- Grupo de Cavaquinhos “Castiços” de Regadas

- Coro de Natal da Freguesia de Monte e Queimadela

- Agrupamento CNE nº 619- S. Lourenço de Golães

Grupo 5 – Escola Professor Carlos Teixeira

- Grupo de Jovens “Criar Asas”

- Associação Cultural e Recreativa de S.Miguel do Monte

- Coral “Regina Coeli”- Vinhós

- Agrupamento de Escuteiros 1175 Fafe

- Centro Cultural Social e Desportivo dos Trabalhadores da CM Fafe

- Grupo de Bombos “Só Dava Assim”- Estorãos

Grupo 6 – Auditório da Câmara Municipal de Fafe

- Grupo Coral de Ardegão

- Grupo Folclórico da Casa do Povo de Arões

- Centro Social da Paróquia de Golães

- Grupo Coral de Armil

- Associação Recreativa e Cultural de Santo Ovídio

HÁ… JAZZ NO CIPVV – CENTRO DE INTERPRETAÇÃO E PROMOÇÃO DO VINHO VERDE / PONTE DE LIMA

Sessão de 18 de Janeiro adiada

A sessão do Há... Jazz no CIPVV – Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde marcada para hoje, dia 18 de Janeiro, às 21h30, por motivos de força maior, foi adiada para o dia 5 de Abril de 2017, no mesmo local, às 22h00, com entradas gratuitas.

ha_jazz_no_cipvv_jan2017.jpg

O evento contará com a participação de Beatriz Capote – violino, João Caseiro – guitarra eléctrica, João Quintanilha – contrabaixo e Eduardo Machado – bateria, que interpretarão, em blocos, diversos temas de Charlie Parker.

As próximas datas de realização do Há... Jazz no CIPVV – Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde, em Ponte de Lima, são: 15 de Fevereiro, 15 de Março, 5 de Abril, 19 de Abril e 17 de Maio.

CHINESES COMEMORAM ANO DO GALO

A comunidade chinesa em Portugal festeja no próximo fim-de-semana o Ano Novo Chinês, com uma semana de antecipação à data efectiva da entrada do ano.

Emb_Novo_Ano_Chines_2017.jpg

Sob signo do Galo, estas festividades são organizadas pela Embaixada da China em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa, Câmara Municipal de Portimão e Câmara Municipal do Porto, de acordo com o seguinte programa:

21 JAN, sábado:

Desfile – 11h00/ 12h00 – Av. Almirante Reis (entre a Igreja dos Anjos e a Praça do Martim Moniz)

Espetáculo – 13h00/ 16h30 – Praça do Martim Moniz

Feira Tradicional – 10h00/ 17h00 – Praça do Martim Moniz

22 JAN, domingo:

Espetáculo – 14h00/ 16h00 – Praça do Martim Moniz

24 JAN, terça-feira:

Inauguração Exposição Fotográfica: Celebrações do Feliz Ano Novo Chinês no Mundo – 18h00 – Centro Científico e Cultural de Macau

Porto

19 JAN, quinta-feira:

Espetáculo da Companhia de Ópera Wu de Zhejiang – 21h00 – Coliseu do Porto

Dança do Dragão – 11h00/ 12h00, 15h00/16h00 – Rua de Santa Catarina (Porto) e Vila do Conde

Portimão 

19 JAN, quinta-feira:

Demostração de atividades artesanais tradicionais  (recorte de papel, tecelagem de cânhamo, escultura de argila e apresentação de teatro de sombras) – várias sessões – Casa Manuel Teixeira Gomes

MIGUEL COSTA GOMES É O CANDIDATO DO PARTIDO SOCIALISTA À CÂMARA MUNICIPAL DE BARCELOS

Deliberação da Comissão Política Nacional do Partido Socialista: Miguel Costa Gomes confirmado candidato à Câmara Municipal de Barcelos

A moção de estratégia “Cumprir a Alternativa, Consolidar a Esperança”, apresentada pelo Secretário Geral, António Costa, ao 21.º Congresso do Partido Socialista, que se realizou entre os dias 3 e 5 de junho de 2016, em Lisboa, atribui ao poder local uma grande importância para o “desenvolvimento do País e para a satisfação das exigências de um Portugal moderno”.

DSC_0106 - 1

Nesse sentido, a moção propõe como “prioridade política para todos os socialistas”, uma “forte mobilização em torno das eleições autárquicas de 2017”.

Sendo o PS “a maior força política do poder local, tendo conquistado a ANMP e a ANAFRE”, estruturas “parceiras estratégicas importantes do Governo na definição de políticas públicas no aprofundamento do poder local e na construção do processo de descentralização de competências”, é imperativo lutar por “renovar a maioria nos municípios e nas juntas de freguesia”, tendo em vista assegurar a manutenção da presidência daquelas estruturas.

Esta é, diz a moção, “a prioridade eleitoral do PS em 2017”!

Ora, na mesma moção apresentada no 21.º Congresso do Partido, que foi votada pela larga maioria dos delegados, é afirmado que, relativamente às candidaturas, “o princípio geral será o da recandidatura dos atuais Presidentes de Câmara e de Junta de Freguesia”.

Em consonância com esta deliberação e com os poderes estatutariamente consagrados, a Comissão Política Nacional (CPN), por proposta da Comissão Permanente, decidiu avocar a designação do candidato do PS à Câmara Municipal de Barcelos.

Assim, a CPN, reunida no dia 16 de janeiro de 2016, deliberou designar Miguel Costa Gomes como candidato do PS à Câmara Municipal de Barcelos.

Com esta decisão, a CPN pretende clarificar, em definitivo, algumas posições contrárias às deliberações do Congresso e reforçar a unidade do Partido Socialista em torno da recandidatura de Miguel Costa Gomes à Câmara Municipal de Barcelos.

Esclarecidas as dúvidas e dissipadas as incertezas, é tempo dos socialistas de Barcelos e de todos os barcelenses que se revêem nas suas propostas para a cidade e para o concelho unirem esforços e vontades para lutar pela consolidação do projeto político de cidadania com que o Partido Socialista se apresentou em 2009 e em 2013 aos barcelenses.

É tempo de unir esforços, vontades e disponibilidades; é tempo de nos superarmos; é tempo de encarar o futuro e de continuar a defender Barcelos!

E lutar por este projeto tem valido a pena.

Barcelos é hoje um concelho diferente e aberto aos cidadãos, uma referência na região e no país em termos de valorização económica, social e cultural da cidade e do concelho.

A mudança ocorrida em Barcelos nos últimos sete anos tem o rosto do Presidente Miguel Costa Gomes e do Partido Socialista e é ele que se vai voltar a apresentar aos barcelenses para levar por diante o compromisso da cidadania.

VIMARANENSES CANTAM OS REIS NOS PAÇOS DO CONCELHO

Grupos de Guimarães cantaram os Reis a Domingos Bragança na Câmara Municipal

“Janeiras” foram cantadas nos Paços do Concelho. Grupos vimaranenses mantiveram tradição e desejaram um próspero ano novo a Guimarães.

Guimaraes_Cantar_Reis_CMG.jpg

O Grupo Cultural e Recreativo Trovadores do Cano, a Comissão de Festas de S. Tiago de Lordelo e a Comissão de Festas de S. Tiago de Ronfe deslocaram-se à Câmara Municipal de Guimarães para o Cantar dos Reis ao Presidente do Município, Domingos Bragança, a quem apresentaram votos de Boas Festas e desejaram um Bom Ano de 2017.

«Há gestos simples e cada vez mais valorizo as atitudes com simbolismo», começou por referir o responsável pela Autarquia, depois de ouvir as Janeiras. «Gostamos que nos desejem que tudo corra bem, que tenhamos saúde e que tenhamos sucesso nos nossos projetos. As palavras cantadas típicas das Reisadas são uma tradição bonita. Por isso, transmitam o vosso saber e a vossa experiência às gerações vindouras para consolidarmos este costume tão vimaranense», realçou o Presidente do Município.

«Viemos desejar um bom ano ao Dr. Domingos Bragança, a todos os funcionários e colaboradores da Câmara Municipal de Guimarães e aos vimaranenses em geral, na pessoa do senhor Presidente», referiram, por sua vez, os representantes dos grupos recebidos no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

MELGAÇO INVESTE 107 MIL EUROS PARA REQUALIFICAR EDIFÍCIOS MUNICIPAIS

A Câmara Municipal de Melgaço está a requalificar vários edifícios municipais com o objetivo de proporcionar melhores condições para quem visita os espaços culturais, numa clara aposta no Património e na Educação. Os espaços serão alvo de diversas obras de beneficiação, num investimento que ronda os 107 mil euros.

Museu de Castro Laboreiro (9)mmm.jpg

O Museu de Castro Laboreiro, a Porta de Lamas de Mouro e o Posto de informação/biblioteca em Castro Laboreiro são os edifícios culturais já requalificados. Atualmente é alvo de requalificação o Museu de Cinema – Jean Loup Passek estando encerrado por um determinado espaço de tempo: desde o dia 09 de janeiro e até dia 22. Também o Espaço Memória e Fronteira será alvo de intervenções, em data ainda a definir. Serão ainda alvo de remodelação as Piscinas Municipais e o Solar do Alvarinho. Para o efeito, o Solar do Alvarinho estará encerrado entre o dia 18 e 22 de janeiro.

‘A prioridade vai continuar a ser um conjunto de medidas assentes numa estratégia de desenvolvimento sustentável do concelho e de melhoria da qualidade de vida, promovendo a criação de novas oportunidades para os habitantes, para os agentes económicos e para os turistas.’, salienta Manoel Batista, Presidente da Câmara Municipal de Melgaço.

BRAGA PROTEGE DO FRIO OS SEM-ABRIGO

Medidas preventivas para a vaga de frio

O Município de Braga, em estreita colaboração com a Delegação da Cruz Vermelha de Braga e com a Diocese, vai disponibilizar, nas próximas noites, um local de acolhimento extraordinário aos sem-abrigo, tendo em conta a vaga de frio anunciada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). De referir que as instalações do Centro de Acolhimento Temporário da Cruz Vermelha, junto ao Bairro Nogueira da Silva, também estarão a funcionar como habitualmente.

CMB07012014SERGIOFREITAS0000046.jpg

De acordo com o IPMA, o território será atingido por uma massa de ar frio e seco que levará a uma descida acentuada das temperaturas (máxima e mínima) a partir desta Quarta-feira, 18 de Janeiro, com valores a variar entre 1ºC e 2ºC.

As baixas temperaturas, que se deverão manter até à próxima semana, poderão aumentar o desconforto térmico, pelo que a Protecção Civil Municipal recomenda cuidados especiais aos grupos mais vulneráveis, nomeadamente crianças e idosos.

Assim, nos próximos dias recomenda-se à população o seguinte:

  • Usar várias camadas de roupa;
  • Proteger as extremidades do corpo (com luvas, gorro, meias quentes e cachecol) e usar calçado adequado às condições meteorológicas;
  • Evitar actividades físicas intensas;
  • Manter o corpo hidratado e quente;
  • Evitar bebidas alcoólicas que provocam vasodilatação com perda de calor e arrefecimento do corpo;
  • Manter a temperatura da casa entre os 18ºC e os 21ºC;
  • Se utilizar lareiras, braseiras, salamandras ou equipamentos de aquecimento a gás manter a correcta ventilação das divisões de forma a evitar a acumulação de gases nocivos à saúde, evitando os acidentes por monóxido de carbono que podem causar intoxicação ou morte;
  • Não utilizar fogão a gás, forno ou fogareiro a carvão para aquecer a casa;
  • Evitar dormir/descansar muito perto da fonte de calor;
  • Apagar ou desligar os sistemas de aquecimento antes de se deitar ou sair de casa, de forma a evitar fogos ou intoxicações;
  • Promover uma boa circulação de ar, não fechando completamente as divisões da casa, mas evite as correntes de ar frio;

GUIMARÃES: LONGOS CRIA BRIGADA VERDE E ALDÃO APRESENTA GRUPO AMBIENTAL NO SÁBADO

GUIMARÃES MAIS VERDE

Hino da comunidade escolar assinalou sessão em Longos. No sábado, 21 de janeiro, às 14:30 horas, Aldão apresenta grupo ambiental na sede de Junta de Freguesia. Objetivo é alargar leque de voluntários.

Longos_Brigada_Verde.JPG

A Junta de Freguesia de Longos, presidida por Isilda Silva, constituiu uma Brigada Verde em defesa do ambiente com cerca de uma centena de voluntários, onde está representada a comunidade escolar, entre alunos, professores e auxiliares da escola de ensino básico e jardim-de-infância, numa sessão presidida por Domingos Bragança, Presidente do Município de Guimarães.

Durante a realização da cerimónia, que contou também com a presença de Adelina Paula Pinto, Vereadora da Educação, Mário Rodrigues, Diretor do Agrupamento de Escolas das Taipas, e Felicidade Gomes, em representação dos Bombeiros Voluntários das Taipas, foi apresentado o hino da Brigada Verde, cujo tema tem a autoria do professor José Maria Gomes, do Agrupamento das Taipas.

«É minha convicção que uma sociedade bem formada, com uma escola aberta, que protege a saúde dos nossos filhos e que eles vão defender depois as futuras gerações, irá colocar fim a um ciclo de degradação da natureza. O futuro começa na escola e defender a natureza é proteger o bem comum, porque quem gosta, cuida!», referiu Domingos Bragança, cuja opinião foi partilhada por Isilda Silva, que ambiciona igualmente o objetivo de Guimarães ser uma «referência ambiental».

A sessão pública de apresentação, organizada pela Junta de Freguesia de Longos, com o apoio da comunidade escolar, foi baseada nos quatro elementos da natureza, onde foi destacada a Água, com a leitura de um poema, a Terra, através de um teatro de fantoche, o Fogo, com a intervenção da representante da corporação taipense, e o Ar, com uma demonstração de aves de rapina por Hélder Fernandes, da Clínica Veterinária das Taipas.

Compromisso em nome do ambiente

A constituição de Brigadas Verdes no concelho de Guimarães, proposta lançada pelo Presidente da Câmara Municipal, Domingos Bragança, no âmbito do programa “Guimarães Mais Verde”, desenvolvido ao abrigo da candidatura a Capital Verde Europeia 2020, tem por objetivo desafiar os vimaranenses e as suas instituições a comprometerem-se com o projeto de construir um Município mais sustentável, protegendo a natureza e respeitando o ambiente.

Fermentões, Ponte e a União de Freguesias de Briteiros Santo Estêvão e Donim constituíram igualmente as suas Brigadas Verdes, o mesmo acontecendo na Escola Profissional CISAVE. A Junta de Núcleo de Guimarães do Corpo Nacional de Escutas (CNE), com cerca de 4 mil escuteiros, assinou declarações de “Compromisso Guimarães Mais Verde”. Para além de muitos anónimos e outras figuras públicas de destaque, o Ministro do Ambiente, José Matos Fernandes, e o Secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, também já assinaram o documento.

BRAGA DEFINE ESTRATÉGIA PARA AFIRMAÇÃO COMO CIDADE INTERCULTURAL

Conselho da Europa avalia políticas municipais e aponta caminho a seguir

No âmbito da adesão à rede das Cidades Interculturais, Braga recebe, entre hoje e amanhã, uma comissão do Conselho da Europa para avaliar os diversos domínios da actuação municipal nesta área. Depois da adesão formal a esta Rede, e tendo como exemplo as boas práticas implementadas por outras cidades, o Município de Braga prepara-se agora para identificar um conjunto de objectivos, de forma a desenvolver um plano de acção que sustentará a sua estratégia intercultural.

CMB17012017SERGIOFREITAS0000004729.jpg

O encontro, que decorreu no gnration, contou com a presença do vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, Firmino Marques, do coordenador da Rede Portuguesa de Cidades Interculturais, André Carmo, assim como do representante do Conselho da Europa, Eladio Galiano, e do especialista internacional em diálogo intercultural, Robin Wilson.

A adesão à rede das Cidades Interculturais foi concretizada a 15 de Março do ano transacto, com Braga a preencher o Index de Cidade Intercultural baseado num inquérito de 73 questões agrupadas em 11 indicadores. O documento foi alvo de análise por parte do Conselho da Europa que, durante esta visita, apresentou as suas conclusões e recomendações sobre políticas interculturais a adoptar pelo Município de Braga.

Segundo Firmino Marques, Braga trabalha com “muita responsabilidade a questão da interculturalidade e apresenta uma rede de parceiros empenhada, cuja acção aponta para a afirmação da Cidade como um espaço de encontro entre diversas culturas, assumindo-se como um agente de mudança”.

Como explicou o Autarca, em Braga existem diversas instituições que têm como principal preocupação a complementaridade e a difusão de valores de cidadania assentes na responsabilidade intercultural. “Ao longo dos últimos anos, foram desenvolvidos, em Braga, muitos projectos com reconhecimento nacional e internacional e que visam promover a consciência para a diversidade positiva, desconstruir preconceitos e discriminações, mediar e resolver conflitos, sempre com o intuito de promover a coesão e inclusão social”, referiu o Firmino Marques, no encontro que contou com a participação de diversas instituições e estabelecimentos de ensino, que se assumem “como parceiros imprescindíveis do Município de Braga no domínio da interculturalidade”.

De acordo com os resultados dos índices globais, Braga posiciona-se no 65º lugar entre as 83 cidades da amostra, com um índice agregado de 47% entre as cidades interculturais. Entre as cidades com menos de 200 mil habitantes, Braga ocupa a 33ª posição, mantendo esse mesmo lugar no ranking das cidades com menos de 15% de residentes nascidos no estrangeiro.

Segundo o relatório do Conselho da Europa, Braga apresenta uma taxa superior à amostra das restantes cidades em campos como a Educação, Linguagem, Perspectivas Internacionais ou Competência. Por outro lado, o relatório, hoje apresentado, recomenda que Braga fortaleça as suas políticas interculturais em matérias como Bairros Sociais, Mercado de Trabalho e de Negócios, Vida Cultural, Compromisso, Lente Intercultural, Mediação, Comunicação ou Acolhimento.

Eladio Galiano elogiou o trabalho desenvolvido pelo Município de Braga e pelas instituições que trabalham nesta área, apontando o caminho a seguir para que a Cidade afirme cada vez mais a sua interculturalidade. “Felicitamos a Cidade de Braga pelos esforços desenvolvidos nesta área e estamos confiantes que, ao seguir directrizes e práticas de outras cidades interculturais, os resultados serão ainda mais visíveis e tangíveis”, referiu o representante do Conselho da Europa, adiantando que “Braga tem muito a ganhar se considerar outros exemplos já implementados e que podem ser uma fonte de aprendizagem e inspiração para orientar iniciativas futuras”.

Recorde-se que o projecto ‘Cidades Interculturais’ é um programa emblemático do Conselho da Europa que procura explorar o potencial de uma abordagem intercultural para a integração em comunidades com populações culturalmente diversas. As cidades participantes no programa estão a rever a sua governação, políticas, discursos e práticas a partir de um ponto de vista intercultural. Até à data foram 83 as cidades que passaram por uma análise das políticas interculturais utilizando o Index das Cidades Interculturais.

Após este encontro, os responsáveis realizaram uma visita à EB1 do Fujacal e EB2,3 de Nogueira, assim como ao Bairro de Santa Tecla, para conhecerem de perto a realidade local e a implementação dos vários programas interculturais.

CMB17012017SERGIOFREITAS0000004734.jpg

CMB17012017SERGIOFREITAS0000004738.jpg

CMB17012017SERGIOFREITAS0000004744.jpg

LAMPREIA DO RIO MINHO É UM PRATO DE EXCELENCIA

Iniciativa, promovida pela ADRIMINHO e os seis municípios da região (Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Valença e Vila Nova de Cerveira), iniciou-se no dia 15 de janeiro, prolongando-se até 15 de abril. Monção participa com 17 restaurantes e um programa complementar que engloba visitas a locais de interesse cultural, percursos por lugares naturais e patrimoniais e atividades de desporto e lazer.

0001lampreiamonç (1).jpg

Ao longo de três meses, entre 15 de janeiro e 15 de abril, uma centena de restaurantes do Vale do Minho (Melgaço, Monção, Valença, Paredes de Coura, Vila Nova de Cerveira e Caminha) apresentam, com tradição, requinte e inovação, a Lampreia do Rio Minho aos visitantes e apaixonados pela boa gastronomia.

Monção participa nesta iniciativa, que entra na sua oitava edição, com a presença de 17 restaurantes localizados no centro histórico e em várias freguesias do concelho, bem como com um programa complementar apelativo e atrativo para diferentes públicos

Para Augusto de Oliveira Domingues, a iniciativa “Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência” constitui um valioso cartão-de-visita da região num período de época baixa que contribui para a vinda de muita gente de Portugal e da Espanha, garantindo-se, desta forma, dinamização hoteleira e a valorização das nossas paisagens e monumentos.

Deixou um convite ao público: “A nossa lampreia tem sabor único e o saber de grandes cozinheiras que guardam segredos passados de geração em geração. Venha provar este prato tradicional, que também pode ser apreciado em tendências mais inovadoras, e deixar-se envolver pelo muito que o nosso território tem para oferecer”.

Nestes três meses, quem visitar o concelho de Monção poderá deliciar-se com arroz de lampreia ou à bordalesa mas também com opções mais contemporâneas: sushi, escabeche ou empanada. Para acompanhar, uma garrafa de Alvarinho, um dos melhores vinhos brancos do mundo com selo de garantia da Sub-Região de Monção e Melgaço.

Neste período, o município de Monção disponibiliza um programa complementar que engloba visitas a locais de interesse cultural, percursos por lugares naturais e patrimoniais e atividades de desporto e lazer. O ponto alto acontece no dia 26 de fevereiro, domingo, com a realização do XL Rali à Lampreia.

0001lampreiamonç (2).jpg

0001lampreiamonç (3).jpg

0001lampreiamonç (4).jpg

CASA DA MÚSICA/SEDE DA BANDA MUSICAL DE MONÇÃO COM FINANCIAMENTO ASSEGURADO

Face à demora da aprovação da candidatura, o município avançou com a obra, nunca desistindo de pugnar junto dos responsáveis pela aprovação do projeto. A boa nova chegou há dias com a confirmação da respetiva aprovação. O investimento de 322.656,00 € acrescido de IVA, será comparticipado em 85 por cento.

Banda 01 (Large).JPG

 

O edifício da antiga estação da CP encontra-se em fase de requalificação e adaptação para funcionar como Casa da Música/Sede da Banda Musical de Monção, devendo a inauguração acontecer no dia 25 de abril do corrente ano, terça-feira, feriado nacional.

Compromisso eleitoral e antiga aspiração da filarmónica, a autarquia monçanense apresentou uma candidatura no âmbito da regeneração urbana, contudo, face à demora na respetiva aprovação, decidiu avançar com os trabalhos, assumindo todos os encargos financeiros.

Sem garantias de comparticipação mas com vontade em cumprir o prometido, elaborou o projeto de execução, lançou os respetivos concursos e deu início aos trabalhos. O valor de adjudicação da empreitada, à qual concorreram várias empresas, ficou em 322.656,00 € acrescida de IVA.

Enquantodecorria a obra, o município nunca deixou de pugnar junto dos responsáveis governamentais pela aprovação do projeto. Fê-lo de diferentes formas em distintos locais. Não foi em vão. A confirmação da aprovação governamental chegou há dias. A comparticipação é de 85 por cento.

Inserido numa área extensa com significativo movimento automóvel e pedonal, a futura Casa da Música/Sede da Banda Musical de Monção engloba um espaço para ensaios coletivos e salas individualizadas para a aprendizagem e aperfeiçoamento dos diferentes instrumentos.

Mantendo a traça arquitetónica original e a memória ferroviária de outrora, através de elementos identificativos e a cobertura nas traseiras, representa o ponto de partida de um projeto estruturante para a beneficiação daquele espaço situado à entrada do centro histórico da vila.

Presentemente, a filarmónica monçanense, cuja existência remonta a finais do seculo XVIII, ocupa o antigo quartel dos bombeiros voluntários de Monção, imóvel localizado no centro histórico disponibilizado pela autarquia. Assim que desocupado, o edifício será transformado na Casa do Juventude.

Banda 02 (Large).JPG

Banda 03 (Large).JPG

PÓVOA DE LANHOSO REFORÇA EQUIPA MÉDICA DA SANTA CASA DA MISERICÓRDIA

Câmara e Misericórdia reforçam serviço médico no período crítico

Atendendo à baixa das temperaturas prevista para estes dias, a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, no âmbito do Pelouro da Ação Social e Saúde, já está a apoiar a Santa Casa da Misericórdia local ao nível do reforço da equipa médica na Consulta Aberta.

Vista panoramica da Vila da PVL (Arquivo 2016).JPG

“A preocupação da Câmara é com a saúde e bem-estar da população. E isso levou-nos a protocolar o apoio à Santa Casa da Misericórdia para reforço da equipa médica e assim melhorar o tempo de espera no atendimento sobretudo neste período em que se espera mais afluência devido ao frio intenso”, refere o Presidente da Câmara Municipal, Manuel Baptista.

Isto significa que as pessoas que procurarem aquele serviço poderão contar com mais um médico. Esta situação vai permitir reduzir o tempo de espera e aumentar a capacidade de resposta num período em que também a procura tem aumentado e tem sido elevada.

Esta consulta aberta funciona de segunda a sexta – feira, entre as 20h00 e as 24h00; e aos fins-de-semana entre as 16h00 e as 24h00.

Este reforço médico irá manter-se até ao próximo dia 15 de fevereiro.

A Câmara Municipal recomenda ainda a adoção de algumas medidas de prevenção e autoproteção, dando especial atenção: 

  • À condução de veículos, nomeadamente nas vias propensas à formação de gelo, aumentando o perigo de acidentes rodoviários
  • Ao uso de várias camadas de roupa em vez de uma única peça de tecido grosso
  • Aos sinais de hipotermia (corpo frio com tremuras, pele roxa e falta de reação), ligue imediatamente para o 112
  • Tenha cuidado com as lareiras; em locais fechados e sem renovação de ar, a combustão pode originar a produção de monóxido de carbono, um gás mortal
  • Não usar fogareiros a carvão nem braseiras
  • Se utiliza lareiras, use um resguardo próprio para evitar que qualquer faísca salte para fora
  • Tenha um anteparo fixo para impedir uma possível queda de pessoas para o seu interior, especialmente crianças ou idosos
  • Nunca use petróleo, gasolina ou álcool para atear a lareira
  • Utilize botijas de água quente sempre sob vigilância, de modo a evitar o risco de queimadura
  • Evite a exposição ao frio. No caso de necessidade de sair de casa, proteger a cabeça com chapéu e gorro e usar luvas

VIZELENSES FAZEM REFLEXÃO ACERCA DA MORTE

Ponto Final. Parágrafo promoveu uma viva discussão à volta da morte

Teve lugar no passado dia 14 de Janeiro, em Vizela, o colóquio “Ponto Final. Parágrafo”. Um evento dedicado sobretudo à morte, mas que tinha também como objetivo a celebração da vida.

Ponto Final. Parágrafo.jpg

A morte foi de facto o tema central, tendo sido alvo de abordagens diferenciadas pelos oradores convidados. Refletir e discutir sobre a morte tornou o evento num evidente sinal de vida.

No auditório da Real Associação do Bombeiros Voluntários de Vizela estiveram presentes cerca de 50 pessoas, revelando-se um público muito interessado nas diversas apresentações e intervenções.

Dos cinco oradores convidados, o Prof. João Carlos Macedo, docente na Escola Superior de Enfermagem da Universidade do Minho e autor do livro “Educar para a Morte”, foi o primeiro a dirigir-se ao público presente. Dando ênfase à ideia de que é necessário pensar-se e refletir-se sobre o fim da vida, entre outros assuntos relacionados, referiu-se à importância do “Testamento Vital”.

De seguida, um testemunho intenso, comovente e corajoso por parte da Dr.ª Maria do Resgate Salta, médica e figura sobejamente conhecida e reconhecida em Vizela. Na primeira pessoa, relatou vários episódios da sua vida pessoal e profissional que envolveram a morte.

Seguiu-se-lhe o Prof. Dr. João Batista, membro do Centro de Investigação em Psicologia da U. Minho e corresponsável pelo projeto “Consulta de Luto Online”, com uma abordagem esclarecedora sobre o luto e as suas várias tipologias, também formas e técnicas de como o ultrapassar.

Na segunda parte do evento, Vitor Monteiro, sócio-gerente e Diretor Técnico de agência funerária, com cerca de três décadas de experiência profissional na área, brindou os presentes com uma intervenção recheada de curiosidades ligadas à sua prática profissional e carregada de positivismo.

Por fim, Jorge Coelho, mestre em Turismo e professor no Instituto de Estudos Superiores de Fafe, abordou o fenómeno do Turismo Negro e apresentou o projeto online que gere, dedicado à promoção e divulgação do mesmo. Ficou-se a saber da existência de uma relação curiosa e interessante entre turismo, educação, cultura, património e a morte.

Com moderação de Ricardo Vieira, técnico municipal da área da juventude da autarquia vizelense, o evento prosseguiu com a intervenção do público, que entusiasmado colocou diversas questões aos oradores, resultando até em agradável conversa.

Tal como previsto, o evento terminou com a recitação de poesia numa clara alusão à presença da morte também nas artes. Domingos Ferreira e Vitor Monteiro, de forma fantástica, foram os responsáveis por cerca de vinte minutos poéticos cuja intensidade fez jus à certeza da morte, mas também à beleza da vida.

Elementos da sociedade civil estiveram na génese de um evento coorganizado pela Câmara Municipal de Vizela, com o apoio da Real Associação dos Bombeiros Voluntários de Vizela, da Fundação Jorge Antunes e da Escola Superior de Tecnologias do Instituto de Estudos Superiores de Fafe, que tendo sido participado pela comunidade, resultou num bom exemplo de cidadania, que se deseja ver replicado num futuro próximo, sobre esta ou outras temáticas.

HISTORIADOR DANIEL BASTOS VISITA COMUNIDADE PORTUGUESA EM LONDRES

No passado domingo (15 de janeiro), o escritor e historiador minhoto Daniel Bastos, cujo percurso literário tem sido alicerçado junto das comunidades portuguesas, visitou a comunidade portuguesa em Londres.

Comunidade 2.JPG

De passagem pela capital inglesa, o investigador da nova geração de historiadores portugueses aproveitou a ocasião para conhecer a região de Little Portugal no sul de Londres, especialmente ao redor de Stockwell, uma região que começou a acolher portugueses nas décadas de 1960 e 1970 e onde viverão atualmente cerca de 27 mil portugueses.

Durante a sua visita Daniel Bastos, atualmente professor de História no Colégio João Paulo II em Braga, contactou com empresários, dirigentes associativos e emigrantes que vivem nesta região que concentra a maior comunidade lusitana do Reino Unido, e onde os portugueses recriaram o seu país de origem, com as suas associações, cafés, mercearias e restaurantes.

 

Comunidade 1.JPG

O historiador Daniel Bastos (esq.) acompanhado do empresário Fernando Marques, proprietário do restaurante “A Toca”, um dos mais conhecidos restaurantes portugueses em Londres

 

O escritor e historiador português, que nos últimos anos tem realizado várias sessões de apresentação de livros de sua autoria ligados à história e emigração portuguesa, junto das comunidades lusófonas em França, Bélgica, Luxemburgo, Suíça, Brasil e Canadá, constatou in loco o dinamismo e visibilidade da comunidade lusitana em Londres, projetando bases de futuras parcerias culturais com a maior comunidade portuguesa do Reino Unido.

Comunidade 3.JPG

Comunidade 4.JPG

Comunidade 5.JPG

Comunidade 6.JPG

Comunidade 7.JPG

Comunidade 8.JPG

Comunidade 9.JPG

Comunidade 10.JPG

Comunidade 11.JPG

Comunidade 12.JPG

LENHA AQUECE ESCOLAS EM GUIMARÃES

EM QUATRO MESES, PELA VITRUS AMBIENTE

38 toneladas de lenha oferecida para aquecimento de escolas do concelho de Guimarães

1.300 sacos de 30 quilos foram já distribuídos gratuitamente, desde que começou o ano letivo. Lenha resulta da limpeza e desmatação de caminhos públicos.

Lenha_Escolas.jpeg

A Câmara Municipal de Guimarães, através da empresa municipal VITRUS Ambiente, distribuiu gratuitamente 38 toneladas de lenha em quatro meses, por 11 escolas do Ensino Básico do concelho, o que perfaz uma média de 3,5 toneladas por estabelecimento de ensino, resultante da entrega de 1.300 sacos de 30 quilos desde o mês de setembro, altura em que principiou o ano letivo 2016/17.

A iniciativa pretende rentabilizar os recursos disponíveis, reduzir o desperdício e proteger o ambiente da desflorestação, numa exemplar medida de economia circular, extremamente valorizada pela Comunidade Europeia no âmbito da candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia 2020, que enaltece a forma como os recursos naturais podem ser úteis para a comunidade.

Entre outras funções, a VITRUS é a entidade responsável pela limpeza e desmatação de caminhos públicos, como são os casos da Rota de São Torcato, Rota da Citânia, Rota da Penha, Caminho Real e Pista de Cicloturismo. Pontualmente, procede à recolha de árvores caídas e de troncos resultantes das podas efetuadas no concelho.

«Esta ação de responsabilidade social e ambiental previne o abatimento indiscriminado de árvores, rentabiliza recursos e promove uma política de entreajuda na comunidade. É uma forma mais sustentável de responder a esta necessidade, porque as escolas iriam continuar a precisar de lenha e teriam que a obter de qualquer forma», refere Daniel Pinto, administrador executivo da VITRUS Ambiente.

Esta empresa, cujo capital é detido pela Câmara Municipal de Guimarães, tem uma forte componente ambiental, sendo responsável pela higiene urbana e limpeza de edifícios. Está também a seu cargo a promoção, gestão e fiscalização do estacionamento público, em Guimarães, tendo a seu cargo cinco parques públicos, bem como as zonas de estacionamento de duração limitada.

FAMALICÃO: CRIANÇAS DE MEÃES GANHAM “NOVA” ESCOLA

Paulo Cunha inaugurou obras de remodelação no valor de 150 mil euros

Foi com pompa e circunstância que a comunidade educativa de Meães, em Vila Nova de Famalicão, inaugurou, esta segunda-feira, a sua “nova” escola. Do edifício educativo histórico, restam apenas as paredes, tudo o resto foi melhorado e beneficiado, proporcionando maior conforto e melhores condições de ensino aos alunos e professores.

image50056.jpeg

Por isso, as quase 30 crianças que frequentam a escola não deixaram os créditos por mãos alheias e cantaram, dançaram e interpretaram poemas, soltaram balões e risos de alegria, tudo num ambiente de festa mostrando ao presidente da Câmara Municipal, aos autarcas, aos responsáveis educativos e à comunidade presente o seu contentamento.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “esta obra era uma prioridade e havia aqui uma grande vontade conjunta para que as coisas corressem bem”. O autarca lembrou o momento em que se chegou a equacionar encerrar esta escola e distribuir as crianças por outros estabelecimentos de ensino do concelho. “Decidimos investir nesta escola e hoje podemos ver que foi uma boa aposta”, referiu.

A Escola Básica de Meães é frequentada na sua totalidade por crianças de etnia cigana, por isso, para Paulo Cunha “com as obras aqui realizadas estamos a dar um contributo muito grande a esta comunidade. É uma comunidade que precisa de estimulo, que precisa de cada vez mais razões para que as crianças frequentem o sistema de ensino”.

O autarca aproveitou ainda a oportunidade para deixar um apelo aos pais para que as crianças frequentem as aulas. “Só faz sentido fazer um investimento destes se as pessoas usufruírem dele. Que adianta fazer uma remodelação de uma escola se depois as crianças não forem às aulas?”.

Um pedido que a responsável pela escola Rita Nicolau acredita que será bem aceite. Aliás segundo a professora responsável, nota-se já “que a escola é o sítio onde estas crianças mais gostam de estar”. Antes das obras e do trabalho desenvolvido com a comunidade, “havia uma fraca assiduidade das crianças e pouco empenho dos pais”, salientou, acrescentando que neste momento “é gratificante ver que, a cada ano que começa não temos de ir buscar as crianças a casa”.

De resto, a professora mostra-se orgulhosa com os resultados alcançados no que diz respeito “à aprendizagem das regras, à cidadania e à colaboração de toda a comunidade educativa”.

A intervenção que implicou um investimento municipal de mais de 150 mil euros, envolveu um conjunto de melhoramentos, tendo em vista um maior conforto dos alunos e uma qualidade de excelência do ensino. Entre as diversas intervenções destaque para a substituição de telhado, colocação de isolamento térmico, substituição de madeiras, soalhos e portas, pintura, revisão da instalação elétrica, colocação de relva sintética, reparação de muros e vedações entre outros melhoramentos.

A sessão contou ainda com as presenças do diretor do agrupamento de escolas D. Sancho I e de vários professores responsáveis, da presidente da União das freguesias de Vila Nova de Famalicão e Calendário, de vereadores municipais e  outros responsáveis.

image50065.jpeg

PAN PEDE MAIS FÉRIAS E FERIADO NACIONAL NO DIA DE CARNAVAL

  • Ritmos alucinantes das “sociedade modernas” contribuem para disfunções familiares
  • Perceção dominante de que elevados níveis de produtividade apenas se conseguem com elevadas cargas horárias tem sido cientificamente rejeitada
  • Elevar estes festejos ao contrário de outras tradições anacrónicas e violentas como é caso das touradas

A Assembleia da República debate durante esta e a próxima semana a consagração da terça-feira de Carnaval como feriado nacional obrigatório e a reposição dos 25 dias úteis de férias, respetivamente. O PAN apresentará duas iniciativas legislativas neste âmbito.

A primeira pede que a Terça-Feira de Carnaval passe a constar da lista de feriados obrigatório, e propõe uma alteração ao Código do Trabalho que o possibilite. Com vários séculos de existência, a festa do Carnaval portuguesa, representa uma tradição e deve existir uma preocupação em preservar ao máximo a nossa identidade cultural. Estes são festejos saudáveis que se devem elevar, ao contrário de outras tradições anacrónicas e violentas que contribuem para reforçar valores sociais negativos, como é caso das touradas.

A festa e os desfiles do Carnaval impactam significativamente vários sectores e animam as economias locais. Para além disso, o calendário escolar encontra-se também organizado de acordo com o pressuposto que a Terça-Feira de Carnaval é considerada feriado, estando previsto um período de férias para esta época. Na sociedade moderna, os pais veem-se submetidos a um ritmo alucinante, trabalhando todo o dia, com exigências profissionais cada vez maiores, deixando pouco tempo e disponibilidade para estarem com os filhos. Por este motivo, numa época em que as famílias estão cada vez mais distanciadas, é preciso incentivar e criar condições efetivas que permitam o aumento do número de períodos de lazer em família, sendo a época de Carnaval um bom período para tal. Pretende-se institucionalizar um feriado que já o é na realidade, visto que a esmagadora maioria dos municípios e das empresas já dão tolerância de ponte.

A segunda iniciativa legislativa do PAN altera o Código do Trabalho, reconhecendo o direito a 25 dias úteis de férias. Em Portugal, o período normal de trabalho não pode exceder as oito horas diárias e as quarenta horas por semana, o que, comparativamente com outros países, e de acordo com vários estudos realizados até à data, constituem longas jornadas de trabalho.  Para além dos longos períodos normais de trabalho, verificam-se igualmente situações em que, mesmo após o horário laboral, os trabalhadores continuam a exercer funções à distância, facto que impede o seu descanso efetivo. Em França, um estudo de Setembro do ano passado demonstrou que 37% dos trabalhadores utilizam ferramentas digitais fora do tempo de trabalho, o que motivou a criação de legislação que reflete o “direito a desligar”, que permita assegurar o respeito pelos tempos de descanso dos trabalhadores.

A perceção dominante de que elevados níveis de produtividade apenas se conseguem com elevadas cargas horárias, tem sido cientificamente rejeitada, com vários estudos que indicam que, à medida que aumentamos o número de horas de trabalho, a produtividade diminui, estando inclusive associado ao aumento de produtividade a existência de maiores períodos de descanso e lazer, pelo que é preciso promover o aumento destes períodos.

“CAMINHA SABE NADAR” GRATUITO PARA TODAS AS CRIANÇAS DO CONCELHO ATÉ AOS 8 ANOS DE IDADE A PARTIR DE 1 DE FEVEREIRO

Projeto piloto vai proporcionar às crianças aulas gratuitas de adaptação ao meio aquático e natação nas Piscinas Municipais – Vila Praia de Âncora

“Caminha Sabe Nadar” é a próxima aposta do executivo caminhense. Miguel Alves vai propor ao restante executivo o projeto piloto “Caminha Sabe Nadar” – Isenção de tarifas.

IMG_6577.jpg

O objetivo é proporcionar às crianças do concelho de Caminha, até aos oito anos de idade, aulas de adaptação ao meio aquático e natação nas Piscinas Municipais – Vila Praia de Âncora, isentando-as de qualquer pagamento.

Miguel Alves sublinha a importância da iniciativa: “esta é uma iniciativa de grande alcance que valoriza os equipamentos municipais e, sobretudo, proporciona às nossas crianças a possibilidade de nadar, essencial em qualquer circunstância, mas fundamental num concelho banhado pelo mar e que aposta nos desportos náuticos”.

A reunião de câmara terá lugar quarta-feira, dia 18 de janeiro, pelas 15H00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

O projeto piloto “Caminha Sabe Nadar” vai arrancar a 1 de fevereiro e tem como objetivo incentivar o desporto no concelho. De facto, o executivo pretende,com este projeto,proporcionar a todas as crianças do concelho de Caminha, com idade menor ou igual a oito anos, aulas de adaptação ao meio aquático e natação para que fiquem dotadas de mecanismos de defesa em meio aquático, para que possam desfrutar de qualquer desporto náutico em segurança.

Para fazer parte deste projeto piloto é necessário reunir os seguintes requisitos: idade menor ou igual a oito anos e residência no Concelho de Caminha. As inscrições deverão ser efetuadas na receção das Piscinas Municipais – Vila Praia de Âncora a partir de quinta-feira. É de salientar que não há número limite de inscrições e que os horários serão elaborados mediante o número de participantes inscritos. Este projeto também inclui as crianças que já frequentam o equipamento, devendo os pais dirigir-se à receção para obter as informações necessárias.

Da ordem de trabalhos ainda faz parte a atribuição de um subsídio à Sociedade Musical Banda Lanhelense, no montante de 15 mil euros, para apoio na aquisição de novo fardamento.

CONSELHO DE MINISTROS APROVA 2ª ALTERAÇÃO AO PLANO DE URBANIZAÇÃO DA SEDE DO CONCELHO DE ARCOS DE VALDEVEZ

As alterações ao Regulamento do Plano de Urbanização da sede do concelho foram aprovadas pela resolução do Conselho de Ministros n.º 163/2003, de 22 de outubro (Diário da República, n.º 245, 2.ª série)

Arcos_Valdevez2.jpg

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez decidiu, em face das alterações decorrentes do novo quadro legal dos Instrumentos de Gestão Territorial, proceder à alteração do PU publicado em 22 de Outubro de 2003.

O Plano de Urbanização da sede do concelho abrange uma área hoje praticamente ocupada e urbanizada, tendo servido de matriz ao crescimento e à harmonização da morfologia de ocupação.

Volvidos mais de 10 anos da aprovação do Plano, surgem novos desafios em termos de ordenamento territorial, designadamente a necessidade de desenvolver corredores verdes de fruição lúdica e de enquadramento paisagístico ao longo das margens do Rio Vez, promover as ações de consolidação e requalificação urbanísticas públicas e privadas, bem como proceder à adequação do plano à nova legislação.

O Plano de Urbanização possui relevo à escala local, constituindo um importante instrumento na estratégia de desenvolvimento territorial, na política municipal de ordenamento do território e de urbanismo.

Esta alteração agora aprovada foi encetada devido à ocorrência de significativas modificações no quadro territorial municipal, desde o momento de publicação do Plano de Urbanização de Arcos de Valdevez até à atualidade. Entendeu-se necessária uma alteração, que seja o garante de uma gestão municipal mais operativa, mais coerente e sustentável.

BANDA FILARMÓNICA DE AMARES ENCANTOU PÚBLICO NO CONCERTO DE ANO NOVO

A Igreja do Mosteiro de Santo André, de Rendufe, voltou a ser espaço privilegiado de mais um grande momento cultural e musical proporcionado pela Banda Filarmónica de Amares, no tradicional Concerto de Ano Novo.

DSC00974.jpg

De forma entusiástica e calorosa, os aplausos sucederam-se a cada interpretação, prestando reconhecimento à qualidade musical que a banda evidenciou nos temas “Fanfare for theCommon Man”, Aaron Copland, “A JoyfulJourney”, Robert Sheldon e “La PérieFanfare”, Paul Dukas, de entre um repertório vasto, conjugando uma perfeita harmonia entre a música e um dos espaços mais emblemáticos do concelho de Amares.

O espetáculo, que teve casa cheia, contou com a presença da vereadora da Ação Social/Educação, Cidália Abreu e do presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, que se congratulou com “este bonito momento cultural, representativo da qualidade musical que se produz em Amares, um concelho que se vai tornando uma referência no panorama filarmónico nacional e internacional”.

A Banda Filarmónica de Amares, cuja fundação remonta a 1853, é atualmente constituída por 60 elementos estando a direção artística entregue ao maestro Hélder Vales desde 2016.

DSC01020.jpg

DSC01024.jpg

PAÇO DA GIELA É UM DOS MONUMENTOS VAIS VISITADOS DE ARCOS DE VALDEVEZ

Paço de Giela supera todas as expectativas em 2016: mais de 30 mil pessoas passam por este Monumento Nacional.

Ao longo do ano de 2016 foram mais de 30 000 os visitantes que embarcaram numa viagem entre passado e presente no Paço de Giela, entre visitas guiadas ao monumento e presenças em múltiplos eventos aí ocorridos.

atividades_paco (1).JPG

Monumento com características únicas, atravessando o tempo desde o século XI, é atualmente um verdadeiro espaço de cultura, história, homenagem à memória coletiva e aos alvores da nacionalidade.

Neste sentido, e de forma a dar continuidade aos projetos iniciados no ano transato, em 2016 foram promovidas diversas atividades dirigidas a públicos de diferentes faixas etárias, com o principal objetivo de dinamização e valorização do património histórico. Desde apresentações de livros, exposições, workshops, desfiles de moda criativa, sessões fotográficas, aos programas educativos e programas para famílias, casos do “Paço em Família” e “Aventuras no Paço”, o Monumento revela uma capacidade contínua para cativar, educar e surpreender o público; no âmbito do plano de sensibilização para a preservação e conhecimento do Património Histórico concelhio e através do projeto “Conhece a tua terra”, por exemplo, mais de 800 alunos do Ensino Básico e Secundário do concelho visitaram o Monumento.

A zona envolvente do Paço de Giela foi também um dos pontos de passagem de várias provas desportivas, destacando-se o campeonato do mundo de Trail Running, organizado por Carlos Sá. Já no interior do monumento, centenas de pessoas assistiram aos espetáculos musicais apresentados e inseridos na programação das “Noites no Paço”; esta iniciativa pretendeu realçar os projetos numa envolvência única com o espaço que os acolheu, pelo que entre os meses de julho e setembro nomes como Old Jerusalem, Lasers, Nix Kaos, Elmo, Nicole Eitner e a conceituada Lufthansa Jazz Band passaram pelo Paço.

A Recriação Histórica do Recontro de Valdevez, ocorrida em Julho, levou até ao Monumento milhares de pessoas provenientes de diversas geografias nacionais e internacionais, que tiveram oportunidade de viajar no tempo até ao século XII e aos alvores da nacionalidade, numa encenação e produção que colheu os mais rasgados elogios, fazendo deste evento, indubitavelmente, uma referência nacional.

Também na noite mais terrífica do ano, 31 de Outubro, durante o evento “Paço Assombrado”, foram muito os milhares de arcuenses, e não só, que percorreram o espaço e sobretudo o interior do Paço, transformado assustadoramente para os receber, numa noite que ficou registada na memória das múltiplas gerações que usufruíram do programa produzido pela edilidade arcuense.

O Paço de Giela serviu também de cenário para programas e inúmeras reportagens televisivas, destacando, assim, a importância do monumento para o concelho e para o país.

Entramos em 2017 e a dinamização deste espaço continua. Fica a promessa de um novo ano cheio de muitas surpresas…

Visite o Paço de Giela!

atividades_paco (2).JPG

atividades_paco (3).JPG

atividades_paco (4).JPG

PONTE DE LIMA INAUGURA ESPAÇO DE APRENDIZAGEM PERSONALIZADA NO FREIXO

Ministro da Educação Preside à Inauguração do Espaço de Aprendizagem Personalizada do Agrupamento de Escolas de Freixo

O Município de Ponte de Lima congratula-se com mais um passo significativo protagonizado pelo Agrupamento de Escolas de Freixo (AEF), que vai inaugurar no dia 20 de janeiro, o Espaço de Aprendizagem Personalizada.

Trata-se de um espaço aberto e flexível para a formação de docentes, para as aulas, atividades de enriquecimento curricular, pesquisa e desenvolvimento de atividades educativas inovadoras, disponível para toda a comunidade local, mas também para todos os que pretendam desenvolver atividades ligadas à educação.

O AEF tem vindo a percorrer um caminho consolidado de inovação e integração da tecnologia na educação que resultou no reconhecimento pela Microsoft Corporation, pelo quarto ano consecutivo, como Showcase School, distinguindo ainda treze professores como Microsoft Expert Educator.

No plano dos projetos piloto, destacam-se, entre outros, a participação nos projetos Creative Classroom Lab, Co-Lab e Interactive Classroom Working Group da European Schoolnet.

Inspirados no Future Classroom Lab da European Schoolnet e nos Ambientes Educativos Inovadores da Direção Geral da Educação esta comunidade educativa decidiu criar um espaço de trabalho, onde alunos e professores possam ir mais além e encontrar respostas para o desenvolvimento de cenários de aprendizagem do Séc. XXI: uma sala de trabalho personalizado – Espaço de Aprendizagem Personalizada – onde o centro de toda a atividade é o aluno em interação com outros alunos e professores.

O Espaço de Aprendizagem Personalizada será a base a partir da qual os alunos podem Investigar, Interagir, Criar, Desenvolver, Partilhar e Apresentar, potenciando as aprendizagens com outros recursos como a Biblioteca Escolar, a Sala de Ciência Divertida e o FabLab Freixo.

Marcada para as 15 horas, a cerimónia oficial da inauguração do Espaço de Aprendizagem Personalizada contará com as intervenções do Director do AE de Freixo, parceiros do AEP, Mark Sparvell, Senior Manager Education da Microsoft, Victor Mendes, Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima e o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

CÂMARA DE CAMINHA AVANÇA COM EXECUÇÃO DO PLANO DE PORMENOR PARA ÂNCORA

A Câmara Municipal vai avançar com a abertura do procedimento de elaboração do Plano de Pormenor da UOPG 15 - Areia, que abrange a entrada a freguesia de Âncora (Águas Férreas) até à Zona Empresarial da Gelfa, uma das prioridades máximas estabelecidas na Proposta de Revisão de PDM, aprovada a 6 deste mês. Com a apresentação desta proposta, Miguel Alves dá seguimento ao compromisso assumido durante a última Assembleia Municipal extraordinária. A reunião de câmara terá lugar quarta-feira, dia 18 de janeiro, pelas 15h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

A UOPG 15- Areia está entre as UOPG sujeitas a Plano de Pormenor (de iniciativa municipal) para as quais a Proposta de Revisão do PDM estabelece prioridade máxima. O Plano de Pormenor em causa abrange a entrada a freguesia de Âncora (Águas Férreas) até à Zona Empresarial da Gelfa, promovendo a sua expansão. São objetivos deste plano: beneficiar a organização viária geral e a dinâmica dos diferentes fluxos, criando adequadas condições gerais de acessibilidade (nó de ligação da EN13), isto é, a criação de acessos com a execução de mais uma rotunda na EN13, de modo a se conseguir reorganizar a rede viária de acesso à praia, e empreendimentos turísticos; bem como consolidar o tecido urbano existente, beneficiando-o ao nível da qualidade e legibilidade do espaço público. É também objetivo desta Plano de Pormenor reforçar a vocação empresarial de Âncora, como fator de diferenciação territorial, concentrando ali atividades económicas geradoras de emprego.

O Plano de Pormenor da UOPG 15- Areia já está a ser trabalhado pela equipa municipal que foi responsável Proposta de Revisão do PDM. O executivo espera, ainda este ano,apresentar o respetivo plano à Junta de Freguesia de Âncora, para depois o colocar em discussão pública, de modo a que a população se possa pronunciar.

Recorda-se que a Assembleia Municipal de Caminha aprovou novo Plano Diretor Municipal (PDM), no passado dia 6 do corrente, cumprindo-se finalmente a lei, que andava a ser violada no concelho há 11 anos. O novo documento estratégico traduz-se num PDM "amigo do investimento e do património natural", que permite também acomodar de forma equilibrada um eventual crescimento da população da ordem das 10 mil pessoas, durante a próxima década.

GUIMARÃES ORGANIZA CONGRESSO HISTÓRICO INTERNACIONAL

“AS CIDADES NA HISTÓRIA”

Guimarães organiza congresso histórico internacional entre 18 e 20 de outubro

Certame abordará evolução das cidades em contextos históricos e geográficos distintos, desde a cidade antiga à cidade do presente a caminho do futuro. Inscrições até 03 de fevereiro.

Guimaraes_Congresso_Historico_Apresentacao.jpg

O Centro Cultural Vila Flor vai receber o 2º Congresso Internacional “As Cidades na História”, subordinado ao tema “Sociedade”, entre 18 e 20 de outubro de 2017. A cidade no mundo antigo, na época medieval, moderna, industrial e, finalmente, a cidade da época atual são as cinco grandes áreas temáticas do congresso, cuja primeira edição decorreu em 2012.

Cada uma destas áreas terá uma sessão plenária estruturada em torno de dois conferencistas, um português e outro de fora de Portugal, e um conjunto de sessões paralelas de apresentação de resultados espontâneos sobre as respetivas temáticas. Os trabalhos terminarão com uma mesa redonda sobre a Cidade de Futuro.

Os interessados em participar no congresso devem contactar com os responsáveis das áreas temáticas do seu interesse, enviando um pequeno resumo da comunicação, até 500 palavras, acompanhado de um breve currículo, até 200 palavras. Devem igualmente enviar a proposta para a organização geral <chi@cm-guimaraes.pt>, até ao dia 03 de fevereiro.

Em março, será divulgada a segunda circular do Congresso, com a relação dos títulos provisórios dos trabalhos admitidos em cada área temática. O prazo final para a receção das comunicações tem como data o dia 16 de setembro de 2017. O preço das inscrições é de 50 euros e metade deste valor para os estudantes (25 euros). Está prevista a atribuição de bolsas de alojamento para jovens investigadores.

Os Congressos Históricos podem apresentar-se como ponto de partida de outros encontros em que Guimarães se situa como importante plataforma do diálogo europeu, sendo anfitriã apetecível para eventos desta natureza, não só pelas estruturas culturais de que dispõe, mas por toda a sua envolvência urbana. Não haverá língua oficial no congresso. Embora a maior parte dos trabalhos possa vir a ser apresentada em português ou espanhol, aceitar-se-á a língua inglesa ou francesa, sem se excluir a possibilidade, em sessões plenárias, de tradução simultânea.

SUB-16 DO CRAV NUM EMPATE INESPERADO

Neste fim-de-semana os sub-16 do CRAV cumpriram mais uma jornada da fase final do campeonato nacional com a receção da equipa do Braga Rugby, no Estádio Municipal de Arcos de Valdevez.

sub 16 crav vs braga (2).jpg

Num jogo em que, à partida, seria possível alcançar um bom resultado, a equipa do CRAV não conseguiu ser superior e permitiu ao Braga marcar logo no início da partida.O CRAV não desmoralizou, pressionou a equipa adversária e saiu para o intervalo com o resultado empatado a 12-12.

A segunda parte foi praticamente idêntica à primeira, com o Braga a aproveitar algumas falhas defensivas e a dilatar o marcador. No entanto, o CRAV através de muita pressãochegou ao empate fixando o resultado final em 31-31.

sub 16 crav vs braga.JPG

CRAV VOLTA A CAIR NA TABELA CLASSIFICATIVA

À 10ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, o CRAV recebeu o Santarém no Estádio Municipal de Rugby e perdeu por 17-27. Com mais esta derrota a equipa arcuense voltou a cair na tabela classificativa, ocupando agora a 7ª posição da geral.

073.jpg

O CRAV entrou na partida apático o que permitiu que o Santarém dominasse territorialmente na 1ª parte.Os escalabitanos entraram fortes e determinados no jogo jogando no meio campo arcuense, sem que estes últimos conseguissem contrariar a sua posse de bola com efetividade.Apesar disto, os visitantes só aquando do ensaio que marcaram é que conseguiram chegar perto da linha de ensaio.

Na 2ª parte, o CRAV melhorou e conseguiu subir os seus níveis competitivos tomando conta do jogo, tendo mais posse de bola, e lançando alguns ataques perigosos. O Santarém respondeu sempre com contra-ataques“venenosos”, aproveitando algum desacerto dos minhotos mais balanceados no ataque.

A cerca de cinco minutos do fim da partida, o CRAV perdia por uma margem de cinco pontos e estava a empurrar os visitantes para a sua linha de ensaio, mas novamente um contra-ataque, após uma perda de bola, ditou novo ensaio que fixou o resultado final.

De realçar o facto de o CRAV ter jogado vinte minutos com menos um jogador, devido a amarelo, situação que em alguns momentos desequilibrou a partida a favor da equipa visitante.

082.jpg

CRAV MARCA PRESENÇA NO CONVÍVIO DE GUIMARÃES

No domingo, dia 15 de janeiro, as equipas sub-8 e sub-10 do CRAV aproveitaram o dia de sol para participar noConvívio InterRegional Norte/Centro que decorreu em Guimarães.

convivio_guimaraes.jpeg

Sobre o convívio tudo correu da melhor forma. A evolução desportiva dos atletas é evidente, para além do espírito presente ser o habitual: jogar por gosto ao jogo e com respeito pelo adversário é a mensagem deste tipo de eventos

"PASSEIOS NATALÍCIOS" DÃO A CONHECER PRESÉPIOS DE RUA EM AMARES

A manhã e o início de tarde de domingo em Amares ficaram marcados por uma longa e diferente caminhada, “Passeios Natalícios”, pelos presépios de rua criados pela comunidade paroquial de São Paio de Seramil, São Tiago de Goães, Santa Marta de Bouro e Santa Maria de Bouro.

DSC00932.jpg

A iniciativa, fruto de um repto lançado à população pelo grupo de jovens ACReditar de Santa Marta de Bouro e o seu pároco, Pe. Paulo Alexandre Neiva, para motivar e envolver a comunidade na construção de presépios de rua,juntou cerca de 180 participantes, entre eles, todos os presidentes de junta envolvidos e o presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira.

Reconhecendo a importância destas ações “para criar laços e fortalecer o espírito de partilha entre os amarenses”, Manuel Moreira, enalteceu“o esforço e a dedicação da comunidade na construção destes presépios, bem como, de todos os responsáveis por esta iniciativa”.

DSC00951.jpg

Este roteiro de visitaspelos presépios de rua que teve como intuito, “engrandecer e valorizar o esforço que a comunidade, alegre e orgulhosamente, empregou na construção dos presépios, ajudando os participantes a contemplar a arte rural”, conforme explicou o Grupo de Jovens ACReditarde Santa Marta de Bouro, contou com a colaboração da Câmara Municipal de Amares, das diferentes paróquias envolvidas, com as juntas de freguesias de Seramil, Goães, Bouro Santa Marta e BouroSanta Maria, com a Associação Recreativa Desportiva e Cultural “os Camponeses de Goães” e o Grupo de Catequistas de Bouro Santa Maria.

Note-se que nos últimos anos, o Grupo de Jovens ACReditarde Santa Marta de Bouro e o seu pároco têm vindo a motivar e a envolver a comunidade de SantaMarta de Bouro na construção de presépios de rua, de forma “a estimular e envolver cada um no espírito de entrega, alegria e jubilo”, tão própria da época natalícia. Tendo em conta elevada adesão, este natal decidiu estender o projeto às restantes comunidades paroquiais para produzir, nos diferentes lugares, os presépios de rua.

DSC00953.jpg

DSC00958.jpg

PEDRO CHAGAS FREITAS REGRESSA À BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MONÇÃO

Em janeiro do ano passado, autor de “Prometo Falhar” deslocou-se a Monção para um encontro com os leitores locais. Esta sexta-feira, 20 de janeiro, regressa à nossa terra para apresentar “Prometo Perder”. Fica o convite. Com uma certeza: Quem falhar, vai perder.

biblioteca.jpg

“Prometo perder. Porque só quem ama corre o risco de perder; os outros correm apenas o risco de continuar perdidos. Prometo perder. Porque só quem nunca amou nunca perdeu” Pedro Chagas Freitas

Pedro Chagas Freitas, um dos mais populares autores portugueses, reencontra-se com os leitores monçanenses no dia 20 de janeiro, sexta-feira, pelas 21h30,para apresentar o seu último livro “Prometo Perder”. O encontro realiza-se no auditório da Biblioteca Municipal de Monção.

Em “Prometo Perder”, um romance para quem viveu ou sonha viver uma grande paixão, Pedro Chagas Freitas propõe uma viagem intimista e desconcertante ao interior da emoção, percorrendo um caminho que vai da saudade ao desejo, da rebeldia à submissão, da dor ao amor. Promete que nada ficará por tocar. E convida: deixe-se sentir.

Na sinopse, lê-se: “Prometo perder. Prometo por vezes fraquejar, por vezes cair, por vezes ser incapaz de ganhar. Nem sempre conseguirei superar, nem sempre conseguirei ultrapassar. Nem sempre poderei ser capaz de ir tão longe como tu me pedes, de te dar exatamente o que merecias que te desse. O que desesperadamente te quero dar. Nem sempre conseguirei sorrir, também.

Prometo perder. Prometo ainda manter-me vivo depois de cada derrota, resistir ao peso insustentável de cada impossibilidade. Há de haver momentos em que sem querer te magoarei, momentos em que sem querer tocarei no lado errado da ferida. Mas o que nunca vai acontecer é desistir só porque perdi, parar só porque é mais fácil, ceder só porque dói construir.

Pedro Chagas Freitas, habitual na lista dos autores mais vendidos no nosso país, escreve romances, novelas, contos, crónicas, guiões, letras de música e textos publicitários. Publicou mais de duas dezenas de livros e orienta sessões de escrita criativa por todo o país.

Estudou linguística e criou jogos didáticos para estimular a produção escrita. Gosta de gatos, de cães e de pessoas. Não gosta de eufemismos e de bacalhau assado. Tem mais de 1 milhão de seguidores na sua página de Facebook. E promete perder. Porque, escreve, só quem nunca amou nunca perdeu.

VIMARANENSES ARBORIZAM CONCELHO DE GUIMARÃES

PROJETO “GUIMARÃES MAIS FLORESTA”

Associações e empresas de Guimarães convidadas a plantar árvores

Processo de recolha de árvores germinadas foi já iniciado em 71% do total de escolas vimaranenses. Segue-se uma nova fase. Contagem das árvores plantadas vai poder ser acompanhada pelo público.

Guimaraes_Mais_Floresta.png

O projeto “Guimarães mais Floresta”, lançado no ano passado junto das escolas do concelho, no âmbito do programa ambiental PEGADAS, chega agora à comunidade em geral. Depois dos mais jovens, o desafio de plantar 15 mil árvores autóctones é agora aberto a associações e empresas, contribuindo assim para o desígnio da candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia.

A iniciativa da Câmara Municipal de Guimarães e da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Guimarães e do Laboratório da Paisagem, que conta ainda com a parceria do Laboratório da Paisagem e da Sol do Ave, entre outras entidades, visa de reflorestação de zonas verdes do concelho.

A medida permite contribuir para o movimento cívico Plantar Portugal e que estabelece metas para cada município para a reflorestação com árvores autóctones (20 mil até 2025), permitindo a valorização dos indicadores relacionados com os espaços verdes, natureza e biodiversidade e qualidade do ar, da candidatura a Capital Verde Europeia.

Depois de no primeiro ano este projeto ter privilegiado a comunidade escolar, pretende-se agora que chegue a toda a população, ganhando assim um carácter transgeracional, envolvendo a população sénior através dos centros de dia, lares ou outras estruturas a eles dedicadas, bem como outras entidades e instituições de solidariedade e responsabilidade social e empresas.

Com o lançamento da segunda fase da iniciativa, é igualmente apresentada uma nova imagem e uma página de internet dedicada ao “Guimarães mais Floresta” onde, além de toda a informação necessária, os vimaranenses poderão acompanhar a contagem das árvores plantadas. A página está acessível através do endereço http://www.labpaisagem.pt/guimaraes-mais-floresta

Balanço positivo

O processo de recolha das árvores germinadas na primeira fase do “Guimarães mais Floresta” foi já iniciado em 71% do total de escolas do concelho, que aderiram ao projeto integrado no Programa Ecológico de Guimarães para a Aprendizagem do Desenvolvimento Ambiental Sustentável (PEGADAS).

Esta primeira fase do programa, que visa o desenvolvimento sustentável do concelho e a promoção de políticas para o ambiente, ecológicas e inclusivas, contou com o envolvimento de toda a comunidade educativa permitindo dessa forma sublinhar a importância da proteção e conservação da natureza e que resultará na recolha das árvores germinadas e sua posterior plantação em alguns locais do concelho.

BARCELOS REQUALIFICA AVENIDA DE S. JOSÉ

Câmara Municipal de Barcelos lança requalificação urbanística na Avenida de S. José e melhora áreas pedonais. Obra prossegue qualificação iniciada pelo passadiço de acesso ao IPCA

A Câmara Municipal de Barcelos vai levar a cabo a “Requalificação Urbanística da Avenida de São José”, entre o espaço frontal público da casa n.º 245 e a rotunda na Rua Filipa Borges / Rua Nossa Senhora da Franqueira.

barcellll.jpg

O projeto tem como objetivo colmatar as debilidades da estrutura pedonal existente, bem como valorizá-la e integrá-la na rede pedonal envolvente.

Depois da construção do “passadiço do Patarro”, que funciona como ligação entre o Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA) e a cidade, torna-se necessário proceder a uma intervenção nesta avenida cujas ações operacionais fomentem a qualificação da estrutura pedonal naquela que será a porta de entrada e saída do passadiço, bem como um mecanismo na relação de proximidade pedonal ao núcleo urbano, com base em critérios de melhoria das condições de acessibilidade, comodidade e segurança dos seus usuários.

Trata-se de um local definido por um perfil viário de aproximadamente 3.500,00m2 com características estruturantes na circulação automóvel da cidade, em terreno natural, delimitado pelo lancil da via automóvel, um muro de pedra pertencente à casa nº 245 e uma zona de taludes acentuados, sem passeios e quaisquer elementos urbanos.

A intervenção pretende desenvolver uma plataforma pedonal em continuidade com as estruturas envolventes, que permita a circulação e os movimentos de atravessamento e também a criação de espaços de estar e convívio.

Outra das intenções é integrar e harmonizar a zona de intervenção com a estrutura verde envolvente, de forma a expandir e valorizar a qualidade paisagística do local.

A obra terá o custo de 89.020,25 € e um prazo de execução de 90 dias.

Outras informações sobre a empreitada

O projeto visa a criação de um passeio desde a rotunda na Rua Filipa Borges / Rua Nossa Senhora da Franqueira até ao local do passadiço com uma largura constante de 2m15, valorizando os acessos pedonais aos blocos habitacionais presentes neste trajeto.

No local de ligação ao passadiço, o passeio terá uma espécie de átrio de entrada com demarcação ao nível do pavimento e pela existência de mobiliário urbano, designadamente, bancos de jardim e papeleiras.

Relativamente ao espaço público frontal à casa nº 245, será desenvolvida uma pequena praça que, para além da sua componente pedonal, também incorporará uma via pública de acesso automóvel à casa nº 245. A geometria da praça comportará zonas pedonais e de circulação automóvel, sendo criado um pequeno canteiro e plantada uma faixa com árvores, de forma a demarcar a via de acesso automóvel.

Será criada nas imediações do acesso ao passadiço uma passadeira, rebaixada para atravessamento, melhorando a acessibilidade e a segurança dos peões.

Ao nível do tratamento paisagístico, a intervenção centraliza-se na consolidação dos taludes existentes através da aplicação de técnicas de consolidação naturais, tais como a sementeira, a plantação de vegetação adequada e/ou estacaria viva. Um dos taludes existentes será consolidado através da construção de um muro, que permitirá criar, ao longo dos passeios, zonas ajardinadas que funcionarão como barreiras de segurança entre os passeios e os declives dos taludes, sem perder a relação natural e a visualização paisagística da envolvente. Estes corredores e canteiros serão plantados com herbáceas e pequenos arbustos de baixa manutenção.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE PRETENDE ANTECIPAR ABERTURA DA LOJA DO CIDADÃO EM FAMALICÃO

Paulo Cunha propôs antecipação para 2017 da abertura da Loja do Cidadão em Famalicão mas PS local não concorda

Vereadores do PS indiferentes à urgência da Loja do Cidadão para Famalicão

As comissões políticas Concelhias do PSD e do CDS/PP de Vila Nova de Famalicão manifestam a sua incredulidade pela forma como o PS de Vila Nova de Famalicão está a reagir a uma proposta de recomendação apresentada pelo Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, para que o Governo reveja o recente mapa de criação de novas Lojas do Cidadão em Portugal e pondere antecipar a abertura da Loja do Cidadão de V.N. de Famalicão, prevista para 2018 ou 2019, para 2017.

famacdspsd.bmp

No documento apresentado na reunião do executivo municipal da passada quinta-feira, 13 de janeiro, Paulo Cunha alega a urgência na abertura desta estrutura, tendo em conta as más condições em que estão a funcionar serviços públicos do estado, como é caso evidente o registo civil e a segurança social, entre outros. O presidente da Câmara deixa bem claro que estão reunidas todas as condições para que a Loja do Cidadão comece a funcionar já em 2017.

A preocupação de Paulo Cunha pelos famalicenses, nomeadamente pela qualidade dos serviços públicos prestados no concelho, parece ter deixado os responsáveis do PS de Vila Nova de Famalicão em pânico. Logo no debate que se seguiu à apresentação da proposta, os vereadores do PS perderam-se em acusações infundadas para tentarem justificar a abstenção que deram a uma proposta cuja falta de consenso não deixará de espantar os famalicenses.

Entretanto, na declaração de voto que emitiram sobre o assunto, atiram desesperadamente responsabilidades para a Câmara Municipal, esquecendo que as Lojas do Cidadão são responsabilidade da Administração Central e que o único Governo que olhou para Vila Nova de Famalicão com olhos de ver neste capítulo foi o Governo de Passos Coelho.

Fica claro que o PS não quer que o Governo dê a Famalicão aquilo a que o concelho tem direito e merece, porque simplesmente teme que daí resultam eventuais benefícios eleitorais para a Coligação PSD/CDS/PP. É este o sentido de responsabilidade do PS de Vila Nova de Famalicão: compromisso com eles próprios e, como diz a canção, que tudo o mais vá para o inferno!

O ano de 2017 é um ano de eleições autárquicas. Contudo, ao contrário do PS Famalicão, o PSD e o CDS/PP não estão preocupados com o assunto. Todas as nossas baterias estão apontadas para uma governação autárquica equilibrada, ambiciosa e inovadora, como tem sido marca do atual executivo municipal sob liderança de Paulo Cunha.

As eleições têm o seu tempo próprio! A coligação “Mais Ação, Mais Famalicão”, lamenta que o PS de Famalicão faça depender a sua ação e os seus argumentos em função de interesses puramente eleitoralistas. 

Não é assim que se defende Famalicão! Não é assim que se desenvolve o concelho!

Vila Nova de Famalicão, 16 de janeiro de 2017

As Comissões Politicas Concelhias do PSD e do CDS/PP de Vila Nova de Famalicão

PONTE DE LIMA É A CAPITAL DOS NOIVOS

Verde Noivos 2017 em Ponte de Lima – “Em Época Baixa, Ponte de Lima em Alta”

A Consolidação da marca Ponte de Lima, como destino de excelência para a realização de festa do matrimónio confirmou-se este fim-de-semana, na 10ª edição da Verde Noivos.

_MG_7125 (Medium) (2).jpg

O evento que integra o projeto Em Época Baixa, Ponte de Lima em Alta, apresentou um conjunto de propostas e empresas relacionadas com o matrimónio.

A Verde Noivos, que decorreu na Expolima, apresentou ao longo de todo o fim-de-semana, diversos momentos relacionados com o casamento, com destaque para o desfile infantil, com a participação dos pequenos Atores do Lima, desfiles de noivas e apresentação da coleção para o ano 2018 de vestidos de gala.

Para além da afluência de público que se registou em número significativo em especial no domingo, realizaram-se rentáveis negócios, tendo as empresas apostado na imagem e divulgando as suas marcas, desde vestidos de noiva, joalharia e tudo relacionado com estética e decoração, catering, animação, fotografia, quintas, agências de viagens e viaturas.

A Verde Noivos realiza-se anualmente no início de cada ano, para que os casais possam preparar atempadamente as suas festas de casamento.

_MG_7131 (Medium) (2).jpg

_MG_7176 (Medium).jpg

_MG_7282 (Medium).jpg

_MG_7329 (Medium).jpg

_MG_7691 (Medium).jpg

FEIRA DOS VINTE ANIMA VILA DE PRADO EM VILA VERDE

Vila de Prado: Corrida a cavalo é uma das novidades da centenária Feira dos Vinte

A Vila de Prado volta prepara-se para mostrar que a chama da tradição está bem acesa numa vila que se orgulha das suas raízes e que encontra no legado deixado pelos antepassados a força para construir o presente e preparar o futuro. Com séculos de história, a Feira dos Vinte remonta ao longínquo século XIV, em que o rei D. Dinis era o soberano da nação e, desde então, realiza-se sempre do dia 20 de janeiro de cada ano. O certame resistiu ao passar dos séculos, foi-se adaptando ao evoluir dos tempos e a edição de 2017 chega com várias novidades na bagagem.

viladeprad (1).jpg

Uma das novidades deste ano é a Corrida de Cavalos com duas modalidades distintas, que traz ao coração da vila adrenalina pura e muita emoção, numa iniciativa que vai fazer as delícias dos amantes do desporto equestre. A prova vai decorrer ao início da tarde do dia 20 de janeiro, pelas 14h30, na Travessa da Rua 3 (na zona do Faial, em frente à Diviminho). Nota de destaque também para o regresso do certame ao local de origem, após a relocalização temporária no ano passado (2016) em virtude das obras de requalificação do centro urbano da Vila de Prado, que abrangeram o Largo de S. Sebastião (vulgo Campo da Feira). Ao contrário do que vaticinavam muitos ‘Velhos do Restelo’, o executivo liderado por Paulo Gomes voltou a cumprir a sua palavra e a Feira dos Vinte está este ano de regresso ao seu local de origem.

viladeprad (2).jpg

Provas à noite e cantares ao desafio pela manhã

Tal como tem sucedido nos últimos anos, a Junta de Freguesia da Vila de Prado continua a adicionar motivos de interesse para atrair pradenses e visitantes. Destaque para o regresso dos tocadores de concertina e cantadores ao desafio que nos últimos anos têm animado a manhã e ajudado a dar um brilho ainda mais especial à ocasião. No entanto, convém não esquecer que, à boa moda minhota, a festa começa de véspera com a excelência da gastronomia regional, a alegria do convívio sadio e animação da música popular. É na ‘Noite das Provas’, a 19 de janeiro, que os agricultores apresentam o ‘vinho novo’, que tradicionalmente é degustado com o acompanhamento de um prato de papas de sarrabulho nas tasquinhas e restaurantes pradenses.

viladeprad (3).jpg

A 20 de janeiro cumpre-se a tradição!

No dia seguinte, logo ao raiar da aurora, chegam as primeiras cabeças de gado, as tendas dos feirantes começam a ganhar forma e ultimam-se os preparativos para um dia de grande azáfama e movimento. O comércio é diversificado. Da doçaria ao vestuário, dos artigos do lar à coudelaria, passando pelas máquinas agrícolas, entre muitos outros, não falta variedade de escolha num certame em que a pecuária acabou ao longo dos anos por assumir posição de maior relevo. A festa acontece em pleno Dia de S. Sebastião, 20 de janeiro, o que leva muitos fiéis têm por hábito aproveitar o evento para passar na Capela de S. Sebastião, em pleno centro urbano da Vila de Prado e prestar a sua devoção. Estão reunidos todos os condimentos para que Feira dos Vinte seja um autêntico sucesso e para que se volte a cumprir a tradição na Vila de Prado.

viladeprad (4).jpg

viladeprad (5).jpg

JOVEM, FRESCO E LEVE: O VINHO VERDE ESTÁ EM HARMONIA COM FAMALICÃO

Paulo Cunha visitou hoje os Vinhos Castro, principal produtor do concelho, em mais uma jornada do roteiro Famalicão Made IN

Se há uma nova atitude na Região Demarcada dos Vinhos Verdes que investe na qualidade e diversidade dos vinhos e na valorização das castas, Vila Nova de Famalicão, concelho que a ela pertence, bem pode dizer que muito tem contribuído para essa nova forma de estar que aposta em acrescentar valor aos vinhos verdes.

AFS_0209.jpg

“São vinhos magníficos e com enorme potencial para serem apreciados no mundo inteiro”. Assim os classificou Paulo Cunha, Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, quando hoje visitou a adega dos Vinhos Castro – com capacidade instalada dearmazenamento para 800 mil litros e equipada com os mais modernos equipamentos enológicos –, em Cavalões, o maior produtor de vinho verde do concelho e um dos maiores a nível nacional, no âmbito do roteiro Famalicão Made IN.

Palavras em evidente contexto de simpatia, mas que não deixam de expressar o entusiasmo com que o autarca hoje olha para a qualidade e diversidade dos vinhos verdes que são produzidos no território famalicense.

É por tudo isto que se pode dizer que para trás ficou o cliché dos vinhos baratos doces e gaseificados. Esse, definitivamente, já não é o ‘novo’ vinho verde. O que o concelho – e os Vinhos Castro, em particular – tem hoje para oferecer são vinhos jovens, frescos e leves, que evidenciam a variedade e qualidade das castas autóctones e que espelham a diversidade e riqueza do território no sector dos vinhos.

AFS_0264.jpg

Nesta empresa vinícola, que resulta da paixão da família Marinho em criar vinhos com diferenciação no mercado, quantidade é sinónimo de qualidade. Em 2016 atingiu uma produção recorde de 900 toneladas de uvas, traduzida em cerca de 600 mil litros de produção própria de vinho, mas prevê chegar às 1200 toneladas num futuro próximo. Expectativa a que não é alheio um incremento das vendas para novos mercados internacionais. “A exportação consome hoje 20% da produção, mas o nosso objetivo é que represente 80%”, disse Filipe Marinho, administrador.

Os vinhos Castro – espumante, rosado, alvarinho, tinto, branco ou palhete – são produzidos em largas centenas de hectares de quintas localizadas nas freguesias de Cavalões, Requião e Vermoim. A série “7 Tentações” é a que mais orgulha Filipe Marinho. Citrino, frutado, discreto e elegante. São alguns dos qualitativos que constam no rótulo.

Filipe Marinho fala numa “luta permanente pela qualidade”. “Numa hora pode perder-se a produção de um ano”, observou, apontando ainda outros desafios subsequentes à procura da qualidade, para além da internacionalização: a distribuição e a produção de subprodutos, como aguardentes e licores.

No final da visita, Paulo Cunha foi eloquente quanto ao futuro que antecipou auspicioso para os Vinhos Castro: “Acredito que os próximos anos serão ainda melhores não só na qualidade como na quantidade, o que representa uma excelente notícia para as exportações famalicenses”.

AFS_0268.jpg

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE REÚNE COM ASSOCIAÇÕES DO CONCELHO

Paulo Cunha inicia quarto ano de roteiro associativo por uma gestão “verdadeiramente partilhada”. Reuniões semanais com associações já dão frutos

Depois de três anos de reuniões com as associações formais e informais do concelho e mais de 500 horas de conversas com os seus dirigentes, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, iniciou, na semana passada, em Abade de Vermoim e Landim, mais uma nova ronda de visitas.

DSC_6670.jpg

As reuniões semanais das terças-feiras com o movimento associativo concelhio são já uma rotina do presidente da Câmara Municipal e uma marca indelével do seu executivo, no que diz respeito a uma política de proximidade com as populações, com as instituições, com as empresas e com as associações.

Para Paulo Cunha esta proximidade é fundamental na concretização de “uma gestão verdadeiramente partilhada e participada do território, com os contributos e ideias de todos”.

Para além disso, os frutos mais visíveis deste trabalho são a organização das Mostras Associativas que animam as freguesias do concelho, aos fins-de-semana. Promovidas pelo município em parceria com as Juntas de Freguesia, têm como objetivo dar a conhecer o trabalho e a força das associações, instituições, artesãos e produtores locais. Considerados eventos âncora locais, as Mostras decorrem do desafio assumido pela Câmara Municipal de apoiar as 49 freguesias do concelho e o seu tecido associativo na promoção e valorização da sua identidade.

Foi também criado um Gabinete do Associativismo especificamente direcionado para as associações, que as apoia e informa sobre diversos assuntos, nomeadamente, nos processos de candidaturas aos fundos comunitários, mas também licenciamentos, entre outros.

Por outro lado, na sequência do Roteiro Associativo, a autarquia prepara-se para lançar, em breve, uma aplicação digital, que servirá de calendário concelhio de eventos, facilitando o planeamento e organização de atividades pelas várias associações, de forma a não coincidirem na data ou na forma como decorrem.

“Será um instrumento muito útil, tanto para as associações, como para as populações, pois se por um lado irá ajudar as coletividades a prepararem melhor os seus eventos irá trazer um novo olhar, permanente e mais atento, sobre o que se passa no território”, explica Paulo Cunha.

Mobilizar, motivar, conhecer e resolver problemas são os objetivos do roteiro associativo do concelho, que tem tido o reconhecido mérito de estreitar a malha da rede social municipal, cativando e estimulando as organizações do território para o desenvolvimento de um trabalho em rede, reforçando a ligação de todos ao município.

Para este novo roteiro associativo que agora se inicia – pelo quarto ano – Paulo Cunha assume mais uma vez a ambição de contactar com todas as associações do concelho, reforçando o espírito de união entre todos, para que todos tenham um papel participativo e de compromisso no futuro do concelho.

DSC_6701.jpg

FAMALICÃO RECEBE LUATY BEIRÃO

Luaty Beirão em Famalicão na apresentação do núcleo da Amnistia Internacional

Luaty Beirão esteve em Vila Nova de Famalicão no passado sábado, 14 de janeiro, para apadrinhar a apresentação do núcleo famalicense da Amnistia Internacional Portugal. Foi na Biblioteca Municipal numa sessão onde se falou de Direitos Humanos com intervenções do próprio ativista luso-angolano, conhecido pela sua luta em prol da liberdade de expressão, democracia e luta anticorrupção em Angola, e do presidente do novo núcleo, Carlos Oliveira. 

Luaty Beirão em Famalicão.jpg

O Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, associou-se ao momento, congratulou-se pela criação da estrutura no concelho e sublinhou que “a Amnistia Internacional tem defendido de forma assertiva causas e direitos sociais em temas transversais, intemporais e com abordagem histórica”.

Luaty Beirão está em Portugal para realizar conferências onde conta a sua história e a dos que, com ele, foram acusados de associação de malfeitores e tentativa de rebelião contra o presidente José Eduardo dos Santos. Luaty utilizou a greve de fome como forma de protesto contra a sua detenção e de mais 13 ativistas. “A vida em Angola é muito imprevisível para toda a gente. Há muita doença, muita criminalidade. Morre-se por estar vivo”, disse, sublinhando: “Eu gostaria de dizer que nunca mais vou ser preso mas é difícil prever”.

MONÇÃO FAZ PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA NO NAMORO

No âmbito desta temática, foram realizadas sessões de sensibilização junto de alunos do ensino secundário/profissional e lançados dois concursos: um para a criação de uma música RAP e outro para a conceção de um slogan/cartaz. Os trabalhos serão apresentados no dia 14 de fevereiro, dia dos namorados, no Cine Teatro João Verde. Os premiados serão utilizados numa campanha distrital de prevenção da violência no namoro.

Prevenção 01 (Large).jpg

O programa de prevenção contra a violência no namoro, que engloba diversas atividades de consciencialização sobre esta temática, iniciou-se em finais da semana passada com a realização de ações de sensibilização/informação junto de alunos do ensino regular e profissional

Na quarta-feira, a sessão teve lugar na EPRAMI, polo de Monção, com sete turmas do primeiro e segundo ano do ensino profissional e do curso de formação/educação. Na quinta-feira, a mesma sessão decorreu na Escola Secundária de Monção com nove turmas do ensino secundário e do 3º ciclo do ensino básico.

Prevenção 02 (Large).jpg

Na ocasião, os alunos foram informados da realização de dois concursos: um para a criação de uma música RAP contra a violência no namoro e outro para a conceção de um slogan/cartaz. No dia 14 de fevereiro, dia dos namorados, no Cine Teatro João Verde, decorrerá a apresentação dos trabalhos e os respetivos vencedores.

O júri é constituído por um representante da CAP do Agrupamento de Escolas de Monção, pela diretora da EPRAMI, polo de Monção, Cristina Dias, e pelo músico Jorge Nande. Os trabalhos premiados serão utilizados numa campanha distrital de prevenção da violência no namoro.

A presente iniciativa é desenvolvida em parceria pelo Município de Monção, EPRAMI, polo de Monção, Agrupamento de Escolas de Monção, através do Projeto Haja Saúde, e ProjetoDoequ@l, do Gabinete de Apoio à Família (GAF). O objetivo central é capacitar os alunos para a importância de estabelecer e manter relações saudáveis de namoro.

Prevenção 03 (Large).jpg

PARQUE DE CAMPISMO DE BRAGA BATE RECORDES EM 2016

Números traduzem forte aposta do Executivo Municipal na revitalização do equipamento

O Parque de Campismo e Caravanismo de Braga atingiu números recordes no ano transacto, registando um aumento do número de campistas, de dormidas e, consequentemente, da receita. Em comparação com o período homólogo de 2015, ano em que já tinha apresentado crescimentos consideráveis, bem acima da média nacional, este equipamento municipal continuou, em 2016, com a tendência de crescimento acentuado.

CMB14052014SERGIOFREITAS00000311.jpg

Em 2016 deram entrada 8.175 campistas, mais 2.290 que no ano anterior, representando um crescimento de 38,92%. Do número total de campistas, 6.812 são provenientes do mercado externo e os restantes (1.363) são referentes ao mercado nacional.

Também em número de dormidas este equipamento registou um crescimento acima de 40%, com 16.385 dormidas, dado que representa mais 4.696 que em 2015. O mercado externo assume, mais uma vez, grande relevo com 13.391 dormidas e uma estadia média de 1.97 dias por pessoa. Do mercado interno resultaram 3.194 dormidas, com a estadia média diária a situar-se em 2.35 por pessoa. Globalmente, a estadia média diária situou-se nos 2.01 por pessoa, tendo subido em relação a 2015, ano cuja média se situou em 1.99.

Desta forma, o mercado francês foi o que registou maior afluência com 3.371 campistas, seguido de Portugal (1.363), Espanha (1.197), Holanda (578), Alemanha (437), sendo que os restantes (1.229) são provenientes de outros mercados. Em termos de dormidas, 6.788 são referentes a campistas franceses, 3.194 portugueses, 2.603 provenientes da vizinha Espanha, 1.021 da Holanda, 617 da Alemanha, e 2.162 de outros países.

Já em termos da receita, o ano de 2016 regista um aumento de 53,02%, com os valores a atingirem os 91.635,39€ (mais 31.748,42€ que em 2015). Todos estes números colocam o Parque de Campismo e Caravanismo de Braga muito acima da média Nacional e NUT II - Norte, nas entradas e dormidas, segundo os dados disponibilizados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Para 2017, o objectivo é continuar na senda deste crescimento, uma vez que já existem várias reservas confirmadas e outras em via de confirmação com diversos operadores turísticos.

Recorde-se que o actual Executivo Municipal tem vindo a dotar este equipamento de melhores infra-estruturas e apostado na sua divulgação e integração em redes de promoção nacionais e internacionais, de forma a potenciar ao máximo a sua ocupação.

Ao longo deste mandato foram efectuadas várias intervenções de melhoria no Parque, nomeadamente a reabilitação da recepção e reformulação do espaço mobiliário, numa nova disposição de acolhimento aos campistas. Apostou-se na requalificação dos blocos sanitários e na criação de unidade WC para mobilidade reduzida; na ampliação espaço para caravanas/autocaravanas; na introdução de gradeamento anti-intrusão na confluência do portão de acesso ao Estádio 1º de Maio; na colocação de churrasqueiras e mesas de madeira; na instalação do sistema de protecção contra incêndios; na instalação do WI-FI gratuito, em toda a área do Parque e Piscina da Ponte; na contratualização de serviços de segurança, através de vídeo vigilância e intrusão e a limpeza florestal da área envolvente contigua ao Parque de Exposições, entre outros pequenos melhoramentos.

Também os serviços administrativos foram modernizados, com a introdução de um novo regulamento interno; o apetrechamento dos serviços com novo material de informática; a reformulação da tabela de taxas, com abordagens diferenciadas para os utilizadores do Parque, e a implementação de novas metodologias de estudo, na análise e diagnóstico dos dados dos utilizadores na procura de disponibilizar uma melhor oferta.

CMB14052014SERGIOFREITAS00000312.jpg

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS APRESENTA CICLO DE ESTUDOS SOBRE A FLORESTA E MUNDO RURAL

Apresentação pública do Ciclo de Estudos “Floresta e Mundo Rural: Património, Sustentabilidade e Saúde”

No próximo dia 19 de Janeiro, na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, tem lugar a apresentação do programa do Ciclo de Estudos “Floresta e Mundo Rural: Património, sustentabilidade e saúde”, promovido pelo Centro de Estudos Regionais, no âmbito das atividades da sua Academia Sénior, que decorrerá entre Janeiro e Junho de 2017. 

10460128_948760388549825_905395077894519583_n.jpg

O Ciclo de Estudos “Floresta e Mundo Rural: Património, Sustentabilidade e Saúde” consiste num programa de conferências, visitas de estudo e atividades paralelas, focado na floresta, nos seus recursos e na relação com o espaço rural, visando-se a divulgação, discussão e aprofundamento do conhecimento desse património natural e cultural. Nesta edição, a oitava consecutiva, conceder-se-á particular atenção ao potencial económico e turístico da floresta e do mundo rural; às práticas que asseguram uma gestão sustentável, a proteção e conservação da biodiversidade; e à valorização do património cultural associado aos ecossistemas de montanha e à ruralidade, enquanto fator de desenvolvimento regional.

Nesta sessão pública, José Carlos Loureiro, presidente da direção do Centro de Estudos Regionais e coordenador do ciclo de estudos, apresentará uma breve justificação da iniciativa, indicará os seus objetivos e divulgará o programa.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAMALICENSE FELICITA ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DAS LAMEIRAS

Paulo Cunha felicita nova direção da Associação de Moradores das Lameiras

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, elogiou na passada sexta-feira, 13 de janeiro, o trabalho social que tem vindo a ser desenvolvido pela Associação de Moradores das Lameiras (AML).

Paulo Cunha com Jorge Faria.jpg

O edil famalicense marcou presença na tomada de posse dos novos órgãos sociais da associação para o quadriénio 2017-2020 e apontou a AML como um “ótimo exemplo para o país” na procura das melhores soluções para as necessidades sociais da comunidade em que se insere.  

A AML vai manter-se sob a liderança de Jorge Faria, conseguindo assim uma estabilidade que Paulo Cunha considera “fundamental” para a continuidade do trabalho da instituição.

Recorde-se que a AML - Associação de Moradores das Lameiras é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, com sede no Edifício das Lameiras, no concelho de Vila Nova de Famalicão. Fundada em maio de 1984, a AML orienta a sua ação na promoção da solidariedade social, educação, habitação, saúde, cultura e desporto a partir da infância, juventude, família e terceira idade, na defesa dos interesses dos moradores das Lameiras e freguesia de Antas, à qual pertence. 

CENTRO ESCOLAR DA MOTA EM CELORICO DE BASTO VAI TER COBERTURA DE RECREIO

Município de Celorico de Basto assegura cobertura de recreio do Centro Escolar da Mota

Estão a decorrer as obras de cobertura do recreio do Centro Escolar da Mota, obras necessárias e financiadas na íntegra pela Câmara Municipal de Celorico de Basto. O presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, deslocou-se no dia 11 de janeiro, o Centro Escolar para verificar o estado da obra.

_DSC0021.jpg

 

“Neste momento, as obras que desenvolvemos nos equipamentos escolares são sobretudo de manutenção mas esta obra, em particular, mostrava-se necessária uma vez que este era o único centro escolar do concelho sem uma zona coberta para as crianças brincarem nos seus tempos de recreio” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva.

Em simultâneo, estão a ser efetuados arranjos exteriores, no Centro Escolar, com a construção de passeios e posterior pavimentação do arruamento e estacionamento.

As obras levadas a cabo são financiadas integralmente pela Câmara Municipal no valor de 80 mil euros.

_DSC0045.jpg

_DSC0056.jpg

HIDROGINÁSTICA REGRESSA AO PROGRAMA CELORICO A MEXER

Em Celorico de Basto, os idosos que integram o programa Celorico a Mexer voltaram a ter aulas de Hidroginástica. A atividade iniciou no dia 13 de janeiro, na Piscina Municipal.

_DSC0164.jpg

 

Uma das atividades físicas mais acarinhadas pelos idosos voltou a fazer parte do seu plano de atividades. “A hidroginástica apresenta múltiplos benefícios para a saúde e não podia ser descurada junto destas faixas etárias. As infraestruturas existentes são para benefício de toda a população e estamos atentos às necessidades imediatas de cada um, por isso, articulamos esforços, através dos nossos serviços de ação social e saúde, para proporcionar aos nossos idosos esta atividade que tão bem lhes proporciona” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva.

A 1ª aula de hidroginástica foi monitorizada por uma professora de educação física do programa Celorico a Mexer, Vera Pereira, e contou com um número reduzido de idosos por causa das doenças inerentes ao frio.

“É incrível como os idosos gostam desta atividade, nota-se pela disponibilidade com que fazem os exercícios, sempre adequados ao grupo. Estou certa de que, a curto prazo sentirão os benefícios da prática desta atividade” realçou a monitora.

_DSC0167 (1).jpg

CELORICENSES CANTAM AS JANEIRAS NOS PAÇOS DO CONCELHO

Utentes da Associação de Solidariedade Sto. André de Codessoso cantaram as Janeiras nos Paços do Concelho

Executivo da Câmara Municipal de Celorico de Basto recebeu no dia 12 de janeiro, alguns dos utentes do Centro Social Manuel António da Mota que, e procurando manter a tradição, visitaram os Paços do Concelho para cantar as Janeiras ao presidente do Município.

_DSC0146.jpg

Tradicionalmente vários grupos visitam, ao longo do mês de janeiro, os Paços do Concelho, para cantar as janeiras ao presidente, este foi o segundo grupo a visitar a autarquia.

“Recebemos todos, os que nos queiram visitar, de braços abertos, porque é uma alegria sentir que as tradições se mantêm firmes na nossa comunidade. E ver estes “jovens” de idade avançada a cantar assim deixa-nos particularmente felizes” realçou o autarca, Joaquim Mota e Silva.

Este grupo interpretou a música “Boas noites meus senhores” ensaiadas pelo técnico de educação musical durante as atividades de animação promovidas pela entidade.

A diretora técnica da instituição, Marlene Silva, disse tratar-se de uma atividade que os deixa particularmente bem-dispostos. “Os nossos utentes querem sempre vir à autarquia cantar as janeiras e por isso, procuram saber a letra na ponta da língua para que a atuação decorra da melhor forma. Dos 60 aos 96 anos todos cantam e todos participam nestas atividades com gosto”.

_DSC0154.jpg

RENOVADO SALÃO NOBRE DOS BOMBEIROS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA ACOLHE A PRÓXIMA REUNIÃO DESCENTRALIZADA

Sessão pública terá lugar no dia 25 de janeiro, pelas 18H30, no Cineteatro dos Bombeiros

O renovado Salão Nobre dos Bombeiros de Vila Praia de Âncoravai acolher a primeira reunião pública descentralizada de 2017. Miguel Alves e os vereadores estão de regresso à vila mais populosa do concelho para esclarecerem e ouvirem as questões colocadas pelos ancorenses no dia 25 de janeiro. A sessão vai decorrer no edifício do Cineteatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora, pelas 18H30.

Cineteatro dos Bombeiros.jpg

O executivo está a realizar a 3ª temporada das reuniões públicas descentralizadas. Recorda-se que nas reuniões anteriores (sendo que a última decorreu a 25 de junho de 2015), os temas dominantes foram: Dólmen da Barrosa, Duna dos Caldeirões, Travessa do Teatro, Cineteatro dos Bombeiros.

Passado um ano e meio, o executivo regressa a Vila Praia de Âncora com o sentimento de dever cumprido. A obra de reforço da Duna dos Caldeirões está concluída.  A Bandeira Azul foi hasteada na Vila. A recuperação do espaço envolvente ao Dólmen da Barrosa a realizar no âmbito do Orçamento Participativo de Caminha está em execução. É de referir que relativamente à valorização do Dólmen foi submetida uma candidatura ao Programa 2020 para a criação de um núcleo museológico que potencie o megalitismo de Vila Praia de Âncora e de todo o concelho de Caminha. Sobre a Travessa do Teatro, as notícias também são boas, após uma longa e complexa negociação, a Câmara e a empresa Infraestruturas de Portugal (IP) chegaram a acordo e a Travessa vai ser dotada de uma passagem inferior pedonal sob a Linha do Minho. No âmbito da Polis Litoral Norte, está a decorrer a empreitada de proteção e reabilitação do sistema costeiro entre a Foz do Rio Âncora e Forte do Cão no montante de 160 mil euros. A empreitada da2ª fase da requalificação do Nó da Erva Verde, um projeto orçado em mais de meio milhão de euros, também já foi adjudicada. E, por último, o apoio dado aos Bombeiros de Vila Praia de Âncora para devolverem o Cineteatro dos Bombeiros aos ancorenses.

As sessões públicas descentralizadas são um instrumento de participação que os munícipes têm à disposição para dialogar diretamente com os decisores políticos do concelho. Além de favorecerem a proximidade junto da população, estas reuniões permitem ao executivo ouvir, esclarecer e prestar contas da gestão municipal, contribuindo assim para uma democracia local mais participativa.

Estas reuniões públicas apresentam como único ponto da ordem de trabalhos a audição dos munícipes. Assim, os ancorenses que queiram intervir deverão proceder à sua inscrição, com uma antecedência mínima de 48 horas, na Câmara Municipal, através do telefone 258 710 300 ou do e-mail geral@cm-caminha.pt. Ainda o podem fazer na Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora. É de realçar que, no momento da inscrição, deverão indicar o contacto telefónico e o assunto a tratar. Será dada prioridade aos assuntos relacionados com as freguesias em questão e de interesse coletivo e/ou público.

Salão Nobre dos Bombeiros.jpg

GUIMARÃES É CIDADE NA HISTÓRIA

Guimarães apresenta 2º Congresso Internacional “As Cidades na História”

Conferência de imprensa marcada para a manhã desta segunda-feira. Evento de carácter histórico decorrerá em outubro.

Logótipo.png

A Câmara Municipal de Guimarães vai apresentar publicamente esta segunda-feira, 16 de janeiro, a realização do 2º Congresso Internacional “As Cidades na História”, subordinado ao tema “Sociedade”. A conferência de imprensa decorrerá a partir das 11 horas, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Em 2017, pretende-se que o Congresso mantenha a sua identidade de partida, cuja primeira edição decorreu em 2012, abordando a evolução das cidades em contextos históricos e geográficos distintos, desde a cidade antiga à cidade do presente a caminho do Futuro, com especial incidência nas cidades do mundo mediterrâneo.

Os Congressos Históricos podem apresentar-se como ponto de partida de outros encontros em que Guimarães se situa como importante plataforma do diálogo europeu.

FOLCLORE DUPLICA NÚMERO DE VISITANTES DO BLOGUE DO MINHO

O BLOGUE DO MINHO está a atingir níveis históricos de afluência em número de visitantes diários graças sobretudo às notícias que vem publicando relacionadas com o folclore.

Durante os dias úteis da semana, o noticiário relacionado com o folclore e com as iniciativas locais chegam a triplicar o número de leitores, apenas diminuindo ligeiramente nos fins-de-semana.

Refira-se que o BLOGUE DO MINHO é um jornal regional com formato digital e actualização diária, com informação diversificada de toda a região do Minho e ainda de todas as comunidades minhotas espalhadas por Portugal e pelo mundo.

Para além disso, o BLOGUE DO MINHO vem afirmando-se como uma tribuna privilegiada em defesa não apenas do folclore do Minho como ainda de todo o folclore português e da entidade que congrega o seu associativismo – a Federação do Folclore Português!

Fotos: José Carlos R. Vieira